Page 1

assufba

assufbasindicato

Nº 490 - 2ª Quinzena de Julho de 2019

Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação das Universidades Públicas Federais no Estado da Bahia - Assufba

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: A luta continua Apesar da ampla resistência dos movimentos sindicais, sociais e da população em geral, a Câmara Federal aprovou, em primeiro turno, a reforma da Previdência. Bolsonaro utilizou o que chama de “velha política” para garantir a aprovação do projeto. Liberou bilhões em emendas para os Deputados(as) antes de votação. É o conhecido “toma lá, da cá”. Agora, as forças progressistas vão continuar a luta, maximizar a mobilização para impedir que a PEC passe em segundo turno. Páginas 2 e 3

Manifestantes se concentraram na Rótula do Abacaxi

FUTURE-SE:

A privatização das universidades

Salvador parou na Greve Geral. Ruas foram tomadas por movimentos sindicais, sociais, trabalhadores e estudantes

AULA INAUGURAL COM ATO EM DEFESA DA EDUCAÇÃO 08/08, às 10h, no Salão Nobre da Reitoria da UFBA GREVE NACIONAL EM DEFESA DA EDUCAÇÃO - 13/08, ATO NO CAMPO GRANDE, ÀS 9h

Prestação de Contas do segundo semestre de 2018 - Páginas 2 e 3

ASSUFBA paga segundo lote dos 28.86%. Mais uma vitória na Justiça - Página 4

O Ministério da Educação lançou o projeto “Future-se”, cujo objetivo é captar recursos para as Instituições Públicas de Ensino Superior por meio da venda do patrimônio da União, contratos de gestão com OS (Organizações Sociais) e parcerias privadas. Na prática, abre o caminho para a privatização das universidades públicas federais. Um retrocesso sem precedentes. Educação não é mercadoria. Não tem de ser comercializada.

Servidores lotam assembleia e aprovam medidas para o pagamento da URP - Página 6

ASSEMBLEIA GERAL DA ASSUFBA, 31/07, às 9h, na Sede do Sindicato Pauta: Prestação de contas do segundo semestre de 2018; Agenda de mobilização para o segundo turno de votação da Reforma da Previdência; Paralisação Nacional no dia 13 de agosto; Discussão do projeto Future-se do MEC para as Universidades e Institutos Federais; Informes jurídicos; e o que ocorrer.

w w w.a s s u f b a .o rg .b r


2

PRESTAÇÃO DE CONTAS

PRESTAÇÃO DE CONTAS DA ASSUFBA SINDICATO SINDICATO DOS TRABALHADORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS FEDERAIS NO ESTADO DA BAHIA - ASSUFBA. CNPJ Nº 00.088.110/0001-57. RUA PROFESSOR SEVERO PESSOA, Nº 170, FEDERAÇÃO - SALVADOR - BA. CEP 40210-700.

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO (RECEITAS E DESPESAS) DE 01 DE JULHO A 31 DE DEZEMBRO DESCRIÇÃO

JULHO

AGOSTO

SETEMBRO

OUTUBRO

NOVEMBRO

DEZEMBRO

TOTAL

RECEITAS OPERACIONAIS 314.062,02

313.577,92

315.763,19

315.805,56

316.795,55

611.609,26

2.187.613,50

314.062,02

313.577,92

315.763,19

315.805,56

316.795,55

611.609,26

2.187.613,50

Recursos Humanos (Folha, alimentação, transporte de funcionários, férias, 13ª salário e rescisões)

59.377,38

55.700,21

51.913,82

49.673,57

69.625,98

71.891,70

358.182,66

Encargos Sociais sobre Folha de Pagamento (INSS, FGTS, PIS, GRRF)

21.069,89

19.827,32

20.149,82

28.947,59

17.564,81

27.825,89

135.385,32

Despesas Administrativas ( telefone, energia,embasa, floricultora, locação de veículo,seguro, estagiários etc.)

13.913,64

19.592,91

16.518,00

27.189,59

21.992,42

26.773,73

125.980,29

Honorários Profissionais e Serv. de Terceiros (Honorários Advocatícios, Honorários Contábeis, Maestro coral,diagramador, limpeza e outros)

67.729,05

82.863,91

64.516,82

67.762,56

64.974,67

88.627,01

436.474,02

Despesas Financeiras (Despesas bancárias)

2.263,35

2.488,92

2.264,65

2.503,73

2.958,05

3.069,85

15.548,55

Materias e Serviços (Mat. de escritório, mat. Papelaria, Mat. de informática, Correios)

5.959,39

7.621,84

7.029,65

5.273,69

8.229,10

6.964,37

41.078,04

Mensalidades de Associados TOTAL DAS RECEITAS DESPESAS OPERACIONAIS.

Aluguéis e Condomínios ( Condomínio Arembepe) Atividades Sindicais (Cursos.,Congressos, Seminários e Palestras) Manutenção e Conservação ( Manutenção de equipamentos,site, design, informática, sistema contábil)

735,00

971,25

971,25

971,25

971,25

2.971,12

7.591,12

22.484,95

22.067,41

22.722,54

19.505,56

22.265,52

25.095,89

134.141,87

8.192,08

9.568,46

8.774,10

6.563,66

7.307,26

10.627,72

51.033,28

Publicidade Propaganda e Comunicação (Faixas, filmagem e fotografias, serviços gráficos)

11.960,00

14.720,00

14.980,00

12.810,00

15.027,00

16.316,00

85.813,00

Despesas com Veículos ASSUFBA (combustível, estacionamento, IPVA, manutenção, lavagem, seguro, peças e pedágio)

11.048,26

15.801,97

7.474,63

13.969,10

8.855,50

8.044,97

65.194,43

Contribuições às Entidades( FASUBRA, CTB, DIAP, Doações a outras entidades.)

29.401,24

27.087,25

25.932,59

27.352,04

27.652,04

30.073,09

167.498,25

Condução e Alimentação ( Taxi e Refeições de prestador de serviços)

2.262,90

2.941,70

4.193,57

2.798,42

3.280,44

4.326,27

19.803,30

Desp. Departamento Jurídico ( Táxi, Xerox, Correios, Cartório e Estagiários)

5.875,05

7.745,58

4.368,97

6.452,31

6.247,53

4.463,47

35.152,91

Despesa com Instituições Federais e Seções Sindicais do Interior do Estado(UNILAB,UFRB,UFOB,UFBA, UFESB)

11.939,08

12.762,70

11.981,63

10.171,36

10.956,53

14.549,81

72.361,11

Despesas com Processos

25.332,90

25.132,90

29.770,90

28.132,90

Reforma da Nova Sede

16.917,53

Campeonato ASSUFBA

325,00

Cortejo 2 de julho

193,12

28.132,90

25.645,40

162.147,90

10.272,83

13.697,11

40.887,47

3.620,00

6.440,00

10.578,12

15.504,69

36.190,97

5.100,00

5.100,00

Plenária FASSUBRA

20.686,28 1.086,50

2.586,50

2.586,50

7.862,08

321.561,69

328.821,91

314.442,34

311.163,83

332.520,33

405.494,59

2.014.004,69

-7.499,67

-15.243,99

1.320,85

4.641,73

-15.724,78

206.114,67

173.608,81

JULHO

AGOSTO

NOVEMBRO

DEZEMBRO

Digitalização e Arquivamento de Documentos

1.602,58

TOTAL DAS DESPESAS Déficit ou Superávit

CURSO DE LÍNGUAS DESCRIÇÃO

SETEMBRO

OUTUBRO

TOTAL 79.513,82

RECEITAS MATRICULAS

48.219,00

13.485,56

8.364,50

8.511,36

933,40

DESPESAS

14.055,30

7.738,26

9.340,45

10.711,85

10.825,45

10.037,20

62.708,51

Déficit ou Superavit

34.163,70

5.747,30

-975,95

-2.200,49

-9.892,05

-10.037,20

16.805,31

INVESTIMENTOS INVESTIMENTO

CONSÓRCIO

SALDO em 31/12/2018

931.900,94

DESCRIÇÃO CONSÓRCIO

JUL

AGO

SET

OUT

NOV

DEZ

TOTAL

PAGAMENTO MENSAL

7.488,28

6.234,28

8.675,51

7.524,94

7.485,36

7.493,10

44.901,47

IMOBILIZADO COMPUTADORES

4.845,08

TOTAL

4.845,08

w w w.a s s u f b a .o rg .b r


3

PRESTAÇÃO DE CONTAS

PLANOS DE SAÚDE PROMÉDICA JULHO

AGOSTO

NOVEMBRO

DEZEMBRO

VALOR RECEBIDO

DESCRIÇÃO

809.515,02

803.609,96

SETEMBRO 772.862,95

OUTUBRO 795.155,46

801.640,30

794.485,39

FATURA DO MÊS

793.870,99

788.552,99

786.498,96

790.365,09

786.694,92

790.053,92

VALOR PAGO

802.936,08

809.693,55

769.427,65

799.324,95

804.518,25

759.594,36

JULHO

AGOSTO

VITALMED DESCRIÇÃO

NOVEMBRO

DEZEMBRO

6.171,24

6.174,24

6.464,28

6.650,76

6.570,84

5.989,76

6.174,24

6.174,24

6.464,28

6.650,76

6.570,84

5.989,76

61.171,24

6.174,24

6.464,28

6.650,76

6.570,84

VALOR RECEBIDO

5.989,76

FATURA DO MÊS VALOR PAGO

SETEMBRO

OUTUBRO

Mais uma vitória.

Mobilização da ASSUFBA garante pagamento do segundo lote dos 28.86% No dia 13 de junho, o Sindicato reuniu os integrantes do segundo lote dos 28.86% para comemorar mais uma vitória desta luta histórica e dar orientações sobre o pagamento, que será feito em RPV (Requisição de Pequeno Valor). O advogado do Sindicato, Dr. Hugo Leonardo, explicou os trâmites do processo, que atinge cerca de 3,5 mil pessoas, e ressaltou que o “nosso esforço tem sido constante” para fazer valer o direito dos trabalhadores. Ele ainda informou que alguns servidores estão com pendências na Receita Federal, a exemplo de CPF divergente ou cancelado. Por isso, é necessário regularizar a situação. O Coordenador Geral da ASSUFBA, Renato Jorge, agradeceu a confiança da categoria. Ele informou que fazem parte do segundo lote, os Técnico-Administrativos em

Educação que têm valores a receber abaixo de 60 salários mínimos. A vitória foi bastante comemorada pelos presentes, que elogiaram o trabalho do Sindicato e do advogado, Dr.

Hugo Leonardo. A Coordenadora de Assuntos Jurídicos do Sindicato, Nadja Rabello, leu um documento que trata sobre os Ofícios Requisitórios para pagamento e a lista com o nome das pes-

Servidores comemoram pagamento do segundo lote dos 28.86% na ASSUFBA

w w w.a s s u f b a .o rg .b r

soas que receberão os valores. Os valores do segundo lote serão pagos por duas instituições financeiras: Banco do Brasil e Caixa. Os servidores terão de se dirigir ao banco portando RG, CPF e comprovante de residência em seu próprio nome atualizado (até 90 dias). Vale lembrar que ao se dirigir ao banco para receber o pagamento em conta, será entregue ao servidor um documento de comprovação, que deve ser guardado para fins de declaração de Imposto de Renda no ano de 2020. A ASSUFBA também vai fornecer recibo com informações sobre o pagamento do advogado, com a mesma finalidade. A reunião também contou com a presença do calculista, Alexandre Santana, que tirou dúvidas dos presentes sobre a ação. Ao final do encontro, o Sindicato reafirmou o compromisso de lutar pelo pagamento dos demais lotes.


4

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Renato Jorge – “Precisamos ganhar a população. O trabalhador deve estar atento. A reforma da Previdência é nefasta e vai prejudicar tanto os trabalhadores, sobretudo, as mulheres e os servidores. O governo tenta enganar o povo dizendo. A solução para a o país não é a reforma. É gerar emprego, distribuir a renda, fazer a economia girar. Com essa proposta, os trabalhadores não vão poder se aposentar”.

Prejuízos da reforma da Previdência para os trabalhadores são tratados em debate

Os impactos da Reforma da Previdência O governo Bolsonaro acelerou o passo para aprovar a Reforma da Previdência. Artimanhas, barganhas, toma lá, dá cá. Usou de todos os artifícios para garantir que o projeto passasse na Câmara Federal. Ciente da necessidade de esclarecer a categoria e a população sobre os impactos da PEC 06/19, a ASSUFBA realizou debate qualificado e esclarecedor com a deputada federal Alice Portugal, também servidora pública do COM-HUPES, no dia 8 de julho. Durante o evento, que foi transmitido ao vivo pelo Faceboook, a parlamentar fez uma rica e detalhada explanação sobre os prejuízos da reforma, que inviabiliza a aposentadoria dos trabalhadores(as) e vai aumentar as desigualdades sociais no Brasil, sobretudo,

diante do avanço da precarização do mercado de trabalho. Alice Portugal – “O conceito de reforma da Previdência é mentiroso. O governo quer privatizar um direito que é humano. Vende para a população que é preciso reformar a Previdência, aumentar a idade mínima para a aposentadoria, além de outros pontos, para pagar a divida pública. É mentira. Nem sequer combate privilégios. Os objetivos do projeto são: beneficiar os bancos e como meta final destruir a Previdência pública do Brasil; penalizar os mais pobres, dificultar as regras de acesso à Previdência, reduzir os valores dos benefícios e alterar a legislação. A reforma é cruel. É o pior texto nestes anos de mandato que eu tive a oportunidade de manusear”.

Pascoal Carneiro - Pascoal – “Vivemos momentos muitos difíceis. Este Congresso Nacional é o pior da história. Funciona tudo na base do toma lá, dá cá. Nós temos poucos deputados que brigam por posições coerentes, como é o caso de Alice Portugal. A reforma da Previdência é para retirar dinheiro da população pobre. Dos R$ 1,23 trilhão em economia para a União, 84% serão resultado de cortes sobre aqueles que ganham até dois salários mínimos”. João Paulo Ribeiro (JP) – “Mais uma vez, a ASSUFBA mostra o seu caráter de estar do lado dos trabalhadores, que imediatamente convocou a deputada Alice Portugal, que também é da categoria, e está à frente da luta em defesa dos trabalhadores. O enfrentamento à reforma será duro, difícil, mas já conseguimos alguns avanços, em relação ao texto original. Esse projeto não nos serve. Não merecemos total crueldade. Precisamos de um sistema de seguridade social para todos”. Rui Oliveira – “A gente precisa mobilizar a população e denunciar o golpe contra os trabalhadores no Congresso Nacional. O governo liberou emendas para comprar consciência dos deputados para votar a reforma. Não vamos deixar barato”.

Luta em defesa da UFSB na Greve Geral

Greve Geral: ASSUFBA nas ruas pela aposentadoria

Dia histórico. A população baiana superlotou as ruas do centro da capital baiana, no dia 14 de junho, Greve Geral contra a reforma da Previdência e os cortes da Educação. A ASSUFBA Sindicato mais uma vez esteve na linha de frente, comandando o ato junto com as entidades de outras categorias, como professores, petroleiros e bancários. Trabalhadores e estudantes, ao longo do percurso, gritaram ainda palavras de ordem contra os bloqueios realizados pelo MEC (Ministério da Educação) nas universidades e institutos federais do país. A caminhada seguiu do Campo Grande até a praça Castro Alves. Os participantes bradavam contra os desmandos do governo federal.

UNILAB é uma das universidades prejudicadas com as medidas de Bolsonaro

A mobilização começou na Rótula do Abacaxi

Lucimara reafirma a posição de lutar contra os retrocessos

Logo no início da manhã do dia 14 de junho, Greve Geral contra a Reforma da Previdência Social e os cortes da Educação, a Coordenação da ASSUFBA já se encontrava na Rótula do Abacaxi. Desde às 6h, o Sindicato se juntou aos trabalhadores de outras categorias em geral para protestar contra o projeto neoliberal do desgoverno Bolsonaro, que muito rápido impõe retroces-

sos incalculáveis ao povo brasileiro. O Coordenador Geral da ASSUFBA, Renato Jorge, ajudou a organizar a manifestação, que fechou vias de trânsito na região da Rótula do Abacaxi. O protesto contou com a participação popular. Motoristas e transeuntes exclamavam palavras de solidariedade. Os manifestantes saíram em caminhada em direção à região do Iguatemi.

w w w.a s s u f b a .o rg .b r

Lideranças participam do protesto na Rótula do Abacaxi


5

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Retrocesso avalizado na Câmara.

Luta tem sido intensificada Depois de a Câmara Federal avalizar o retrocesso ao país com a Reforma da Previdência, as forças progressistas precisam ampliar a mobilização contra o projeto no Senado. * Regras de transição: •  A idade mínima para que trabalhadores do setor privado segurados pelo INSS e servidores públicos possam pedir a aposentadoria será de 65 anos para homens e de 62 para mulheres. A princípio, a primeira forma de transição permite que a idade inicial seja de 61 anos para homens e 56 para mulheres. A cada seis meses, a partir da aprovação da reforma, as idades mínimas subirão até a meta ser alcançada.

•  Para aqueles que estão muito próximos de se aposentar por tempo de serviço, serão necessários 35 anos de contribuição para homens e 30 para mulheres. Será preciso pagar um “pedágio” de 100% do tempo restante para a aposentadoria. • Se o trabalhador escolher se aposentar pelo sistema de pontos, sua idade será somada ao tempo de contribuição. A pontuação atual é de 86 para mulheres e, para os homens, 96. •  Para os professores que estão na ativa, as idades mínimas são: 52 anos para mulheres e 55 anos para homens, — tanto para a iniciativa privada quanto para a rede federal. • A Câmara Federal também mudou para 15 anos o tempo mí-

nimo de contribuição dos homens. Para as mulheres, o texto atual já traz o período de 15 anos. * Servidores A proposta de reforma da Previdência eleva a contribuição dos servidores que ganham os salários mais altos. A alíquota da contribuição à Previdência dos servidores públicos poderá chegar a até 22% para quem ganha o teto, ou seja, aproximadamente R$ 39 mil. Para os outros casos, haverá faixas adicionais de alíquotas. De R$ 5.839,46 até R$ 10 mil, a alíquota efetiva será de 11,68% até 12,86%; de R$ 10.000,01 a R$ 20 mil, a alíquota sobe de 12,86% a 14,68%; de R$ 20.000,01

a R$ 39 mil, as alíquotas serão de 14,68% a 16,79%; e, acima de R$ 39 mil, a alíquota será superior a 16,79% (máximo de 22%). Hoje, a alíquota dos servidores é de 11%. * Quatro décadas Para ter direito ao teto da aposentadoria do INSS (hoje fixado em R$ 5.839), será preciso contar 40 anos de contribuição. A regra valerá, segundo o texto, para trabalhadores da iniciativa privada e do serviço público. * Pensão por morte A proposta prevê uma limitação no valor da pensão por morte. A família receberá 50% acrescidos de 10% por dependente, até o limite de 100%. Ou seja, um(a) viúvo(a) com quatro filhos receberá 100% do benefício. Se não houver filhos, o cônjuge irá receber 60% do valor. Em caso de morte por acidente de trabalho ou por doenças causadas pelo ofício, o benefício será sempre de 100%.

ASSUFBA protesta contra a Reforma da Previdência em ato na Piedade A ASSUFBA esteve à frente do ato contra a Reforma da Previdência, no dia 10 de julho, realizado pela CTB Bahia e sindicatos filiados à Central, na praça da Piedade. O objetivo foi chamar a atenção da população para a necessidade de ampliação da resistência em defesa da aposentadoria. O Coordenador Geral do Sindicato, Renato Jorge, lembrou que o gover-

no Bolsonaro, a fim de convencer a população sobre a Reforma da Previdência, utiliza o falso discurso de combater privilégios e coloca na linha de fogo os Servidores Públicos. A maioria não recebe mais do que R$ 5 mil, sem contar que os salários estão congelados como é o caso dos Técnico-Administrativos em Educação. A Coordenadora de Políticas Sociais

e Anti-Racistas da ASSUFBA, Lucimara da Cruz, exclamou que “estamos reunidos aqui na praça do povo para dizer que a gente não aceita o roubo do nosso passado, o assalto do nosso futuro porque a Previdência Social não é propriedade de empresa nem de banqueiros. É uma conquista de gerações de brasileiros(as) que trabalharam que está sendo destruída. Um absurdo”. ASSUFBA comemora o 2 de Julho e leva reivindicações ao desfile

Coordenação da ASSUFBA dirige ato contra a Reforma da Previdência

Diversos sindicatos e movimentos se unem em defesa da aposentadoria

“Sumiço” de Queiroz também é pauta do protesto

w w w.a s s u f b a .o rg .b r

A Coordenação da ASSUFBA junto com a categoria levaram para o desfile do 2 de Julho a mensagem de resistência contra os ataques do governo Bolsonaro aos trabalhadores. O Sindicato e os servidores saíram da Lapinha em cortejo pelas ruas do Centro Histórico de Salvador. Os Coordenadores do Sindicato chamaram a atenção da sociedade sobre a necessidade de enfrentamento ao projeto antipopular do governo, a exemplo da Reforma da Previdência, que inviabiliza a aposentadoria do povo trabalhador.


6

PROCESSOS JURÍDICOS

Em assembleia lotada, servidores aprovam, por unanimidade, medidas para o pagamento do processo da URP Mais de mil Técnico-AdministraMais de mil Técnico-Administrativos em Educação lotaram o auditório da Faculdade de Arquitetura da UFBA, no dia 31 de maio, quando aconteceu a Assembleia Geral dos substituídos no processo da URP. O processo retornou com baixa do TST-Brasília (Tribunal Superior do Trabalho). Foi reconhecido o título judicial (Acórdão do TRT-Bahia) que dá direito à URP aos Técnico-Administrativos em Educação da UFBA. O Coordenador Geral da ASSUFBA, Renato Jorge, lembrou que este é o maior processo da história do Sindicato e do Estado. “É uma luta muito antiga e nós, conforme orientação de assembleia anterior, fizemos tudo o que foi possível para garantir o título”. Renato Jorge explicou o histórico da ação. Devido ao fracasso do Plano Cruzado do governo José Sarney, a URP (Unidade de Referência de Preços) foi criada, em 1987, pelo então ministro da Fazenda, Bresser Pereira. Este mecanismo reajustava preços e salários para repor perdas inflacionárias. Ao ser implan-

Mais de mil servidores participam da assembleia na Faculdade de Arquitetura

tado, o Plano Bresser congelou os salários por três meses. A recuperação da perda infligida aos salários nestes três meses de congelamento somente se daria nos três meses seguintes com a aplicação do índice da URP, calculado a partir da inflação do trimestre. Ou seja, os salários estavam sempre recuperando a perda de uma inflação dos três meses anteriores.

Processo da URP é uma luta histórica, afirma deputada Alice Portugal

Espaço Livre

Em novembro de 1988, foi o fim do trimestre para apuração da URP, que reajustaria os salários em dezembro de 88 / janeiro de 89 / e fevereiro de 89 e foi justamente quando assumiu um novo ministro, o Mailson da Nóbrega, que instituiu o Plano Verão. Imediatamente foram congelados preços e salários, deixando de conceder o reajuste devido, de 26.05 %, como fizeram diversas entidades sindicais. O advogado do Sindicato, Dr. Hugo Leonardo, explicou que a ASSUFBA ajuizou ação, em busca do reajuste devido, uma vez que essa correção estava assegurada desde novembro de 1988, em função do que estabelecia o decreto-lei que criou a URP. Foi um calote histórico. Todos esses planos econômicos fracassados à época eram uma tentativa de conter a inflação, sempre às custas de sacrifício dos trabalhadores. Dr. Hugo Leonardo afirmou que agora, depois de cinco decisões favoráveis à ASSUFBA, o processo volta para a Secretaria da Primeira Instância para prosseguir a Execu-

ção e Inscrição em Precatório. “Com o trânsito em julgado da decisão do recurso do TST, os substituídos da ASSUFBA saem de uma execução de um título judicial declarado nulo, e por isso inexigível, nos termos da sentença de primeira instância, para uma execução de título judicial agora declarado válido e, portanto, exigível, de pleno direito”, ressaltou o advogado, “após a ASSUFBA sair vitoriosa em julgamentos”. A servidora licenciada da UFBA e deputada federal, Alice Portugal, afirmou que “ganhar essa causa é algo estratégico para afirmar um direito que é nosso e garantir a afirmação do Sindicato”. Após esclarecimentos acerca da contratação de outras assessorias, a assembleia ratificou, em aprovação unânime, autorização aprovada em assembleia geral de 2016 para que a Coordenação do Sindicato e sua Assessoria Jurídica se utilizassem de todos os recursos necessários para viabilizar o pagamento da URP, já tendo sido dado ciência da contratação de Assessoria que está ajudando na solução para o efetivo pagamento do processo.

TAEs acompanham andamento da ação

Advogado esclarece passos do processo

Informativo do Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação das Universidades Públicas Federais no Estado da Bahia - Assufba. Rua Professor Fernando Severo Pessoa, nº 170, Federação. CEP 40.210-700. Tel.: (71) 3245-7775 / 3331-8550 / 3331-3363 / 3016-0087 / 3032-0087 . Editado e publicado sob a responsabilidade da diretoria da entidade. Renato Jorge Pinto (SUMAI), Aida Celeste Silveira Maia (UFRB), Simone Leal Souza Coite (UFOB), Antônio Valter Almeida Da Silva (MCO), Devanice Ribeiro Guimarães Souza (APOSENTADA – MCO), Valmiro dos Santos (BUS), Amanda Cruz Feitosa e Almeida (PRODEP), Paulo Cezar Vaz Santos (MCO), Nadja Maria Montenegro Rabello (APOSENTADA – PROEXT), Antonio Bomfim Moreira (BURMC / SIBI), Francisco Vilares Pinheiro (PROAE), Mario Sergio Nascimento Silva (SMURB), José Gomes Da Silva (PROAE), Edgar de Jesus / Aposentado (PROAE – CRECHE), Maria Dolores de Brito (APOSENTADA – MCO),Eliete Gonçalves da Silva (COM-HUPES), Lucimara da Silva da Cruz (ICS), Almira Maria Santos do Rosário (COM-HUPES), Barbara Marcia Chaves Andrade Nery (COM-HUPES), Romilson Nunes de Aragão (IMS –CAT – VITÓRIA DA CONQUISTA), Elielson Lima Aquino (UFRB). Suplentes: Adelmaria Ione dos Santos, Solange Maria Couto Rabello, Edson Borba Braga, Davino Alves dos Santos. Jornalista: Ana Beatriz Leal - Reg. MTE 4590 DRT-BA. Estagiária em Jornalismo: Luire Campelo. Diagramador: Danilo Lima. Fotos: Assufba ou creditadas.

w w w.a s s u f b a .o rg .b r

Profile for Assufba Sindicato

Boletim Julho - 490  

Boletim Julho - 490  

Advertisement