Page 1

D IS TR IB U IÇÃO GR ATU ITA

1

Nº4 OUTONO 2018 MAGAZINE


2 www.amoviseu.com

08 Energy A mais emblemática loja de urban wear da cidade comemora 25 anos.

15 Revista Oficial Viseu Noivos O Expocenter de Viseu recebe, nos dias 13 e 14 de outubro, a quinta edição da ViseuNoivos...

22 Miss Viseu 2018 Viseu recebeu no passado dia 18 de Agosto o evento de eleição da Miss Viseu 2018. Com a participação de 8 candidatas, de diversos concelhos do distrito de Viseu...

30 Um enólogo, um enófilo e um sommelier entram numa adega... De todos os ofícios e ocupações do vinho, há três que se destacam pela popularidade — enólogo, enófilo e sommelier. Muita distinção existe entre eles...

04- Mente Sã em Corpo São 05- Saúde e Beleza 08- Energy 10- Desporto 12- Animais 13- Música 14- Leitura 15- Revista Oficial Viseu Noivos 21- Ambiente 22- Moda 24- Viagens 26- Sérgio Amaral 28- Opinião 29- Segurança no trabalho 30- Gastronomia / Vinho 34- Na Cidade


3 I Capital da Beira Alta, A cidade de Viseu, Lembramos a sua beleza, Com tudo que ela nos deu. II Os consumidores escolheram, E a cidade agradece, Temos melhor qualidade de vida, É Viseu que bem merece. III Todos os anos há as vindimas, Para as uvas recolher, As pipas vão ficar cheias, Para bom vinho beber. IV Em agosto emigrantes regressam, À sua terra natal, Passar merecidas férias, No seu querido Portugal. V Foi ano de folclore Viseu soube acarinhar Artistas de todo o mundo Aqui vieram parar. VI A feira de São Mateus, Teve muito para visitar, Foram 39 dias de festa, Que Viseu teve para dar. VII Férias grandes acabaram, As aulas vão começar, Com muitos alunos felizes, Em doutores se vão formar. VIII Vamos entrar em outono, Castanhas vamos assar, São os magustos da praxe, Com jeropiga no ar. Leonel Peixoto

Editorial Escrever sobre Viseu é sempre um desafio com tanto de excitante e agradável como de difícil. Não porque seja particularmente difícil fazê-lo ou porque não haja sobre o que dissertar, antes pelo contrário, mas sim pelo receio de não ser inteiramente justo com o que escrevo ou descrevo. Dito isto vem-me à memória a “velha” história que se conta sobre Viseu e os seus e que leva a que muitos digam que Viseu é terra de “cão sim, homem não”. Mas que diz tal história? Bem, convido-o a ler o resto deste editorial e, assim, ficar a conhecer o porquê de tal afirmação. “Conta-se que há muitos anos um abastado comerciante viseense que dedicava os seus tempos livres à caça ter-se-á perdido na Serra da Gralheira quando ali caçava na companhia do seu cão. Apanhados por uma tempestade, o comerciante e o cão perderam o rumo para a viatura e a tiritar de frio foram encontrados por um pastor que os levou para a sua enegrecida choupana, onde o borralho da lareira os aqueceu e a malga de caldo os reconfortou. No dia seguinte, já restabelecidos e com a ajuda do pastor lá encontraram o caminho para o automóvel que os conduziu à capital da Beira Alta. Antes de partir o comerciante agradecido convidou o pastor a visitá-lo quando ele fosse a Viseu. O pastor a contra-gosto lá aceitou embora dizendo que raramente ia à cidade. Quis, no entanto, o acaso que passados alguns meses o pastor fosse à terra de Viriato e lembrando-se do convite do comerciante lá se dirigiu a sua casa para o cumprimentar. Com as indicações que o comerciante lhe dera, o pastor, a custo lá encontrou a residência do homem que salvara na serra. Aí chegado tocou a campainha e esperou que lhe abrissem a porta. Segundos depois, a porta abriu-se e a empregada perguntou ao visitante ao que ia. O pastor explicou-lhe então a história passada na serra e pediu para falar com o comerciante. A empregada foi transmitir a mensagem e regressou com a informação de que o patrão não conhecia o pastor. Eis senão quando o cão do comerciante assume à porta e reconhecendo o pastor atirou-se a ele meigamente, lambendo-o, certamente lembrando-se de ter sido aquele o seu salvador naquele dia de tempestade. Perante este gesto o pastor virou-se para a empregada e disse-lhe: «Muito obrigado, minha senhora. Estou satisfeito. Em Viseu, cão sim - homem não.” História fabulada que pretende definir um estereotipo do viseense, cabelhe a si reflectir e valorá-la ou não, até porque não passa disso mesmo, de uma fábula. Rui Rodrigues dos Santos Outubro de 2018

AMOVISEU Nº4 . OUTONO . 2018 DIRECÇÃO E EDIÇÃO Bruno Esteves | Nuno Peixoto DESIGN GRÁFICO Studiobox IMPRESSÃO Tipografia Beira Alta O novo acordo ortográfico não foi usado em todos os artigos. A sua utilização ficou ao critério dos autores que redigiram os textos.

ADMINISTRAÇÃO | PROPRIEDADE Studiobox - Publicidade e Gestão de Meios, Unipessoal, Lda., Rua Alexandre Herculano, nº 291 R/C, 3510-038 Viseu DEPÓSITO LEGAL . 435657/17 CONTACTO PARA PUBLICIDADE eu@amoviseu.com | 232 435 131 | 962 161 728 | 968 405 494


4

Mente Sã em Corpo São Mens sana in corpore sano (“mente sã num corpo são”) é um aforismo muito antigo, atribuído ao poeta romano Juvenal. Todavia, é dada pouca importância à parte “mente sã”, pelo menos quando comparando com a outra porção deste aforismo, o “corpo são”. Primeiramente é necessário mudarmo-nos, ou seja, repensar os conceitos que temos já assimilados sobre a saúde e a doença mental para conseguirmos efetivamente mudar o nosso comportamento e desta forma promover e proteger a saúde mental, em nós e nos outros. Atualmente, termos como “saúde mental” e “bem-estar” começam a ser mais frequentemente abordados, transportando-nos para a necessidade de mudança de paradigma relativamente ao conceito abrangente e integrante da Saúde Mental. A constituição da OMS afirma, já desde 1948, que: “saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a mera ausência de doença ou enfermidade”. Mais recentemente, a mesma entidade, em 2001, acrescentou que Saúde Mental é “o estado de bem-estar no qual o indivíduo realiza as suas capacidades, pode fazer face ao stress normal da vida, trabalhar de forma produtiva e frutífera e contribuir para a comunidade onde se insere”. Importa também perceber o que é o sentimento de bem-estar, sendo definido como um estado físico, social e mental positivo, incluindo condições como a capacidade de desenvolver o seu potencial, trabalhar com produtividade e criatividade, construir relações fortes e positivas com outros e contribuir para a sua comunidade. Inclui também sentimentos tais como o otimismo, a satisfação, a autoestima e de viver com significado. Torna-se claro que a saúde mental faz parte da definição de saúde e é inerente a qualquer pessoa que deseje ter saúde, tornando claro que a saúde do corpo e a saúde da mente são indissociáveis, baseando-se ambas, sempre num estado de bem-estar físico, mental e social. Por outras palavras, “ter saúde” e “sentir-se bem” não é igual para todos, pois integra diferentes componentes individuais e subjetivas, depende do indivíduo, dos contextos económicos, sociais, culturais e políticos onde se encontra inserido. Um indivíduo com boa saúde mental sente-se bem consigo e na interação com os outros, respondendo positivamente aos desafios e exigências do meio e do quotidiano, conseguindo executar os seus papéis como estudar, trabalhar, relacionar-se com a família e com os amigos. Porém, há momentos na vida mais difíceis, tais como a morte, a rutura, o conflito, que nos incomodam e nos deprimem, interferindo no nosso bem-estar e consequentemente com a nossa saúde mental. Porém, não nos sentirmos bem mentalmente em alguma fase ou fases da nossa vida, não nos torna necessariamente, doentes mentais! Procurar ajuda de profissionais de saúde mental nestes momentos de tumulto, em que sentimos angústia e sofrimento, é o primeiro passo para nos ajudar a refletir e resolver o que nos parece complexo na nossa mente, para que não se reflita depois no nosso corpo, nos nossos comportamentos e relações. Neste sentido é preciso ter noção que nem todos reagimos/lidamos da mesma maneira perante a mesma situação. É neste momento que entram em campo os mecanismos de coping, ou seja, um conjunto de estratégias que podem ser aprendidas, usadas e descartadas, para lidar adequadamente com uma situação externa (do ambiente) ou interna (do próprio sujeito), superando as dificuldades ou limites que essa situação apresenta. A resiliência é a capacidade humana universal de enfrentar as adversidades da vida, superá-las, ou até ser transformado positivamente por elas e está associada à eficácia das estratégias de coping que usamos. Através do aumento do nosso repertório de estratégias de coping, podemos tornar-nos mais capacitados para

lidar de forma positiva com as dificuldades e aprender quais os tipos de estratégias que nos podem ajudar a enfrentar situações semelhantes com mais recursos e resiliência. Tendo em conta que a vida contemporânea se caracteriza cada vez mais como instável e exige continuamente mais recursos pessoais para lidar com as mudanças e imprevisibilidades, é imprescindível que todos interiorizemos que a saúde mental e bem-estar são fundamentais para a nossa capacidade coletiva e individual, como seres humanos, para pensar, sentir, interagir, alcançar metas e aproveitar a vida com qualidade. Os estudos epidemiológicos mais recentes demonstram precisamente um cenário inverso, em que as perturbações psiquiátricas e os problemas de saúde mental se tornaram a principal causa de incapacidade e uma das principais causas de morbilidade, nas sociedades atuais. Neste sentido, a promoção, proteção e restauração da saúde mental têm de ser consideradas, por todos nós, como uma preocupação vital dos indivíduos, comunidades e sociedades em todo o mundo. Um ambiente que respeite e proteja os direitos básicos civis, políticos, socioeconómicos e culturais, promovendo a segurança e a liberdade, é fundamental para a promoção da saúde mental, tal como a criação de condições de vida e ambientes que permitam às pessoas adotar e manter estilos de vida saudáveis. Para além disso, as intervenções no âmbito da saúde mental não devem ser destinadas somente à doença mental, mas também reconhecer e abordar as questões mais amplas que promovam a saúde mental, tais como: campanhas contra a discriminação, políticas de habitação, programas de desenvolvimento comunitário, programas para prevenção da violência, atividades de promoção da saúde mental em escolas, intervenções de saúde mental no trabalho, apoio social para a população idosa, programas direcionados a grupos vulneráveis, incluindo minorias, pessoas indígenas, migrantes e indivíduos afetados por conflitos e desastres. Os profissionais dos cuidados de saúde primários, sejam eles de uma Unidade de Saúde Familiar (USF) ou de uma Unidade de Cuidados na Comunidade (UCC), são claramente elementos promotores, protetores e restauradores da saúde mental. Na UCC Viseense, cientes da importância da saúde mental e bem-estar no indivíduo e na comunidade, desenvolvemos diversos projetos na área da saúde mental, dos quais importa ressalvar o “FamiliArte” – deteção e atuação precoce em pessoas com fatores de risco para a depressão – e o CognitivaMente - Melhoria/Mantenção das capacidades cognitivas nos utentes com défice cognitivo ligeiro, integrando a família/cuidador. Já dizia Buda ”O segredo da saúde, mental e corporal, está em não se lamentar pelo passado, não se preocupar com o futuro, nem se adiantar aos problemas, mas viver sábia e seriamente o presente”.

Diogo Carvalhais Enfermeiro da UCC Viseense Especialista em enfermagem de Saúde Mental e Psiquiatra


5

SAÚDE/BELEZA

Periodontite A boca é uma porta de entrada para todo o organismo e pode, por isso, funcionar como meio disseminador de bactérias e infeções. Atualmente, não apenas a medicina dentária, mas também outras áreas da medicina reforçam a importância de ter uma boca sã para manter o resto do corpo saudável. Várias pesquisas têm vindo a demonstrar a associação entre doenças gengivais e doenças sistémicas tais como: doença cardíaca, doença pulmonar, parto prematuro, diabetes, certas formas de cancro assim como doenças Inflamatórias Sistémicas. Como é que se estabelece esta relação? Inflamação é uma reação instintiva do organismo à infeção. A Periodontite é uma doença de origem bacteriana caracterizada pela inflamação crónica dos tecidos que leva a uma destruição gengival e óssea. As bactérias periodontais são responsáveis por esta inflamação e, ao circularem pela corrente sanguínea chegam a todo o corpo podendo afetar os órgãos mais suscetíveis. Muitas das doenças associadas com a periodontite, são consideradas como desordens inflamatórias sistémicas. A doença periodontal caracterizada pela perda de suporte ósseo dos dentes, com perdas de alguns ou todos os dentes. É uma doença de origem bacteriana que se deve entender como doença infeciosa e, portanto, pode transmitir-se entre indivíduos, nomeadamente entre pessoas do mesmo agregado familiar.

Fig. 1- Resultado de um teste bacteriológico Hoje a Periodontite tem tratamento. Com soluções modernas que recorrem a testes de laboratório e procedimentos clínicos direcionados para cada paciente. É possível limitar a evolução desta doença em fases bastante avançadas e impedir a perda dos dentes. Microrganismos que determinam o aparecimento de formas agressivas em idades jovens podem ter sido transmitidos por contacto com pais previamente infetados, manifestando-se a doença nos filhos com idades jovens. A origem da transmissão reside na saliva, uma vez que a saliva de doentes periodontais apresenta agentes patogénicos. Os avanços da medicina tornam possível o reconhecimento das bactérias causadoras e da patologia, sendo possível abordar o tratamento de uma forma individualizada e específica para cada paciente (Fig.1).

Podemos, baseados em dados de laboratório, escolher uma medicação adequada ao paciente. Esta medicação sistémica só deve ser, contudo, efetuada quando seja absolutamente necessária e de acordo com o teste microbiológico, dirigido às bactérias em causa. Apenas as bactérias patogénicas específicas de cada indivíduo devem ser eliminadas sendo que o uso inadequado de antibióticos pode levar a complicações. Os testes microbiológicos são indolores e de execução simples.

Carla Vaz Médica Dentista Centro Visages


6

SAÚDE/BELEZA

A Importância do Óleo de Coco O óleo de coco de extração a frio não branqueado, não hidrogenado, não refinado e não desodorizado é um alimento extremamente saudável, útil e funcional, rico em antioxidantes, que apresenta uma série de benefícios para o organismo. Com 870 kcal por 100 g, ajuda a equilibrar os níveis de colesterol, a saúde cardiovascular, fortalece o sistema imunitário e reduz a fadiga. Auxilia na perda de peso, é uma boa fonte energética, regula a função intestinal e estabiliza os níveis de açúcar no sangue. Tem propriedades anti envelhecimento quer através da sua ingestão, quer através da sua utilização externa como cosmético. Pode ser usado como substituto de outras gorduras, como o azeite. Tem ação antifúngica (auxilia no tratamento de candidíase e gastrite bacteriana). Ajuda a melhorar o sistema digestivo e evita problemas relacionados com a digestão, como a prisão de ventre e a síndrome do intestino irritável. - Previne doenças cardiovasculares - Previne a aterosclerose - Trata inflamações crónicas - Ajuda a tratar o alzheimer e a demência senil - Previne cáries - Controla a compulsão por hidratos de carbono - Promove a saciedade - É um óleo de fácil digestão - Ajuda a emagrecer - Acelera o metabolismo - Combate a prisão de ventre - Controla o diabetes - Reduz o colesterol prejudicial - Fortalece o sistema imunitário - Combate o envelhecimento precoce - É uma fonte de vitamina E - Hidrata a pele - Nutre o cabelo - Remove estrias

Sumos Detox Os chamados sumos detox podem ser considerados a forma mais saudável, rápida e fácil de ingerir frutas e legumes, sobretudo quando hoje em dia com o ritmo de vida, fica complicado ter uma alimentação saudável. Mas acima de tudo há que ter alguns cuidados na sua adoção. Muitos nutricionistas e dietistas defendem que esses sumos podem ter sim o efeito desintoxicante, mas devem substituir apenas uma refeição mais leve como por exemplo o jantar e apenas durante dois ou três dias da semana. Existem formas de tornarmos a nossa dieta alimentar mais “detox” e o uso de batidos pode ser uma forma rápida, prática e saborosa. Existem muitas dúvidas em relação à escolha de nutrientes a ser utilizados nesse processo, no entanto o uso de hortícolas crus e de frutas é inegável, pois além de possuírem vitaminas e minerais esses batidos acabam por se tornar hidratantes e permitem completar algumas lacunas na nossa alimentação do dia-a-dia. Alguns benefícios que esses sumos detox podem proporcionar são: reduzem o inchaço combatendo a retenção de líquidos, proporcionam sensação de saciedade e ajudam no controlo do intestino. O processo de detox não se destina à perda de peso a longo prazo, mas sim num um curto espaço de tempo, claro que é importante conjugar os sumos detox com uma alimentação saudável e nunca como substitutos de uma, pois só assim conseguiremos obter as vantagens necessárias para o bom funcionamento do nosso organismo.

COLOQUE AQUI A SUA PUBLICIDADE eu@amoviseu.com


7 “Quando todos os dias ficam iguais, é porque deixamos de perceber as coisas boas que aparecem nas nossas vidas...”

Sociedade Depressiva Vivemos numa sociedade extremamente exigente quer a nível pessoal, escolar, profissional, social, entre outros, em que há cada vez mais pressões, cada vez mais cedo, para que consigamos cumprir os altos padrões de comportamento aceites e isso leva-nos a entrar num caminho sinuoso em que todas as vezes que tentamos sair dos padrões exigidos mergulhando num abismo onde chovem criticas, nos olham de lado e nos apontam o dedo porque não somos pessoas “ditas normais”. Torna-se importante arranjar estratégias para conseguirmos ultrapassar o abismo e retomarmos o caminho sem que haja mazelas a nível da nossa saúde mental. Um simples passeio à beira mar, ler, aprender novas coisas, fazer exercício físico, praticar uma alimentação mais saudável, dormir mais, arranjar um hobby, são algumas das estratégias que podemos adotar para aligeirar os efeitos do abismo na nossa saúde mental. No entanto, nem sempre conseguimos ganhar defesas suficientes para ultrapassar o abismo e a nossa saúde mental acaba por ficar fragilizada e podemos entrar num estado depressivo e ter que recorrer a ajuda especializada. A depressão é caracterizada pela perda ou diminuição de interesse e prazer pela vida, gerando angústia e prostração, algumas vezes sem um motivo evidente.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, atualmente a depressão é considerada a quarta principal causa de incapacitação. Podemos estar perante um transtorno depressivo se apresentarmos cinco ou mais sinais e/ou sintomas, durante mais de 2 semanas, como: cansaço extremo; fraqueza; irritabilidade; angústia; ansiedade exacerbada; baixa autoestima; insónia (ou sono de má qualidade); falta de interesse por atividades que antes nos davam prazer; pensamentos pessimistas; pensamentos frequentes sobre a morte; comportamentos compulsivos; dificuldades para se concentrar; problemas ou disfunções sexuais; sensação de impotência ou incapacidade para os afazeres do dia a dia. A depressão pode durar semanas ou mesmo anos. E uma vez que o indivíduo passe por uma crise, corre maior risco de enfrentar episódio semelhante outra vez na vida. O tratamento da depressão pode ser feito em conjunto pelo psiquiatra e o psicólogo. Se achar que se encontra num estado depressivo, não hesite em procurar ajuda de forma a melhorar a sua qualidade de vida e a apaziguar a sua dor.

Catarina Sampaio Mestre em Psicologia da Catástrofe e Trauma

Mitos sobre o Vegetarianismo Mito - As pessoas que têm uma alimentação vegetariana são mais propensas a ter anemia. Alimentos vegetais ricos em ferro como as leguminosas, os cereais integrais e os legumes de cor verde escura são essenciais em qualquer tipo de alimentação para que haja uma alimentação saudável. Mito - Os vegetarianos não consomem proteína suficiente. A proteína não é um problema numa alimentação vegetariana, os cereais integrais, os pseudocereais, as leguminosas como o grão, o feijão, as lentilhas, as ervilhas e os derivados das mesmas são fontes de proteína de origem vegetal. Mito - É mais difícil aumentar a massa muscular numa dieta vegetariana. O aumento da massa muscular e o rendimento desportivo vão ser os mesmos que numa alimentação convencional. Desde que a alimentação seja completa e equilibrada e o treino seja bem orientado, é perfeitamente possível aumentar a massa muscular, seguindo uma alimentação vegetariana. Mito - Os pratos vegetarianos são monótonos e repetitivos. A alimentação vegetariana é uma alimentação que geralmente é muito variada e nada monótona, pois propicia a uma grande criatividade e imaginação na cozinha. Existe uma vasta variedade de hortofrutícolas, de leguminosas e de cereais integrais que permitem uma grande combinação de sabores e texturas. Mito - Uma alimentação vegetariana é mais cara. A oferta de produtos vegetarianos tem vindo cada vez mais a ganhar um lugar de destaque nos supermercados, hipermercados, restaurantes e lojas. É importante também aproveitar e usufruir do consumo de alimentos que sejam locais e da época. Luís Melo

DIGA SIM AO EXERCÍCIO FÍSICO (também) NA GRAVIDEZ FISIOTERAPEUTA SENSIBILIZA PARA OS BENEFÍCIOS Atualmente incentiva-se a prática do exercício físico em todas as populações e a grávida não é exceção. A gravidez é um período de grandes alterações fisiológicas e emocionais na mulher, devendo esta ter cuidados acrescidos com a sua saúde, de modo a não existirem complicações e a assegurar o bem-estar do feto. Ao longo dos tempos, têm sido reconhecidos os benefícios de um estilo de vida mais ativo durante o período gestacional, despertando o interesse de muitos profissionais da área de saúde. Nas equipas de preparação para o parto, o fisioterapeuta ocupa uma posição muito importante. Este profissional tem como função elaborar e executar um plano estruturado de exercícios que seja seguro e que ajude na manutenção da saúde da grávida e do seu bebé. São vários os sistemas implicados durante esta fase, nomeadamente, músculo-esquelético, cardiovascular, respiratório, endócrino e metabólico. A juntar a tudo isto, as alterações a nível emocional da grávida. Segundo a American College of Obstetricians and Gynecologists, estão descritos vários benefícios com o exercício durante a gravidez. A saber: função cardiovascular melhorada, diminuição do risco da diabetes gestacional, bem como diminuição do risco de pré-eclâmpsia, aumento da força e massa muscular, sensação de bem-estar geral e melhoria na qualidade do sono, atenuando uma possível sintomatologia depressiva. Associado ao exercício aeróbio, existem também benefícios na prática de exercícios de fortalecimento muscular, de modo a haver uma melhor adaptação do organismo às alterações posturais próprias de gravidez, prevenindo as possíveis quedas e os desconfortos músculo-esqueléticos. Estes exercícios de fortalecimento deverão incidir mais especificamente nos músculos paravertebrais, na cintura escapular e, de um modo geral, nos grandes grupos musculares. Paralelamente aos exercícios de fortalecimento, também os de alongamento muscular são de grande importância, nesta fase, melhorando a flexibilidade, promovendo o relaxamento muscular e ajudando na prevenção de dores de origem músculo-esquelética (ex. dor lombar). O fortalecimento do pavimento pélvico é outro ponto fundamental no plano de exercícios da grávida, quando falamos na prevenção de perdas urinárias no pré e no pós-parto. Um correto plano de exercícios pode melhorar a qualidade de vida da grávida e evitar complicações de saúde nesta fase. O trabalho interdisciplinar é imprescindível em qualquer área da saúde e, nesse sentido, o papel do fisioterapeuta especializado na área da saúde da mulher torna-se fundamental dentro das equipas multidisciplinares de assistência pré-natal. Se está grávida e pretende fazer exercício físico, o fisioterapeuta aconselha-a!

Inês Aparício Fisioterapeuta no Centro Hospitalar Tondela-Viseu


8

A mais emblemática loja de urban wear da cidade comemora 25 anos. Talvez a maioria já não se recorde do espaço inicial, na Rua Escura, nas escadinhas da Sé, onde o Rui Cabral, homem ligado ao desporto decidiu fundar a Energy, que logo se transformou num espaço icónico dos aventureiros do surf e do skate. Desse tempo, no auge do movimento grunge, Rui recorda com algum saudosismo as marcas com que se aventurou no mercado: Quiksilver, Redley, Etnies e Vans, muito direcionadas para as tendências da época. “Depois a aposta do mercado virou para urban wear e hoje estamos na moda retro e regressamos todos às All Star, Lacoste, Sergio Tacchini e Fred Perry. Neste momento estamos a consumir tudo o que foi criado há 30 anos!” – afirma Rui com o sorriso confiante de quem conhece demasiado bem as variações das tendências de mercado.


9 A Energy, que sempre manteve uma loja no centro da cidade, agora no cimo da Rua do Comércio, cedo percebeu a necessidade de se afirmar nos espaços de maior consumo e há 20 anos que está presente no Palácio do Gelo, montra fundamental das diversas marcas que foi acolhendo. “A opção pelo shopping aconteceu de forma natural, mais por uma necessidade de espaço do que por outra motivação. As lojas comerciais da zona histórica de Viseu são relativamente pequenas e nós precisávamos de um espaço maior para dar visibilidade aos nossos produtos, por isso decidimos apostar em dois espaços complementares: um na nossa zona de eleição, a zona da Sé e outra num Centro Comercial de referência.”

De há dois anos a esta parte, na senda de um crescimento sustentado, mas sempre atento às evoluções do mercado, Rui decidiu implementar a loja online que se tem revelado um sucesso. “Hoje, quem não está online não existe” – Não hesita em afirmar. – “As lojas físicas nunca deixarão de existir, porque há clientes que nunca comprarão online e porque muitos outros gostam de fazer as suas escolhas pela internet, mas não abdicam de ver o produto fisicamente, de o sentir, de o experimentar, no entanto, cada vez mais, e as novas gerações são o melhor exemplo disso, as compras passarão a ser virtuais e nós temos de estar posicionados nesse mercado.” Para quem queira optar por um olhar mais tranquilo para a enorme variedade de oferta da Energy, o site energyurbanstores.com reúne todas as marcas representadas pela empresa fundada em 1993.

Para comemorar o 25º aniversário, Rui aposta em surpreender os seus clientes, num gesto de agradecimento por este quarto de século de caminhada conjunta, com uma sucessão de eventos que se prolongarão até ao final do ano.


10

DESPORTO

Benefícios da Caminhada

Clube de Xadrez UGT Viseu

Para quem não sabe a caminhada diária traz consigo vários benefícios que muitas das vezes não são percetíveis, mas que são decisivos para o nosso bem-estar. Andar é o exercício mais natural do ser humano desde as suas origens, além de ser económico e simples, é um investimento que oferece importantes ganhos tanto para o nosso corpo como para a mente, cada passo que damos vai produzindo efeitos no nosso corpo tanto a nível das células, tecidos e do próprio organismo.

O Clube de Xadrez UGT Viseu é ainda muito jovem, mas já conta, no curto espaço da sua existência, com uma experiência extremamente rica a todos os níveis. De facto, não passaram ainda cinco anos desde aquele fim de tarde (19 de Novembro de 2014), em que o Agostinho Santos, António Campos, João Ferrari, José Abrantes, Manuel Martins e Nuno Azevedo se sentaram à volta de uma mesa com o intuito de fundar um projeto “xadrezístico” que fosse o herdeiro das tradições de todos os clubes que esta cidade viu nascer mas que infelizmente também viu morrer. A ideia era aproveitar a experiência do passado, mas, ao mesmo tempo, aprender com os erros, para desta vez criar um projeto cujas raízes penetrassem tão fundo que jamais pudesse fenecer. Assim, decidiu-se que o clube criaria laços com todas as forças vivas da cidade. O nosso clube precisava, como qualquer outro clube precisa, além de recursos humanos, de estruturas materiais para desenvolver as suas atividades. Fomos entusiasticamente acolhidos pela UGT Viseu, graças à boa vontade do Dr. Manuel Teodósio e de toda a sua equipa diretiva. Aproveitando as magníficas instalações onde esta organização ministra a sua formação, o “training centre”, situado na Avenida 25 de abril, o clube iniciou atividades regulares na época de 2014-2015, com treinos abertos ao sábado à tarde e aulas de Xadrez aos dias de semana. Filiou o clube na Federação Portuguesa de Xadrez e inscreveu uma equipa no Campeonato Nacional de Xadrez da terceira divisão e na Taça de Portugal. Tem colaborado com as várias organizações das escolas, dos museus e da Câmara Municipal de Viseu, na sua atividade dentro do Viseu Ativo (Feira do Des-

porto, Manhãs Ativas e em atividades pontuais), no Projeto Viseu Educa (Exposição de Xadrez no Museu da Misericórdia, Lançamento do Livro – “Xadrez em Viseu”, Xadrez nos Museus - Museu Nacional Grão Vasco e Museu da Misericórdia com a realização de 95 Workshops de Xadrez e 143 atividades / Workshops nas escolas do 1º Ciclo). Presta ainda apoio à organização de provas, como tem sido o caso do tradicional Torneio de Jovens de Mangualde, Jogos Nacionais dos CTT em Viseu, Jogos Nacionais do Desporto Escolar em Viseu. Organizou um Curso de Monitores de Xadrez em Viseu em parceria com o Município e a Federação Portuguesa de Xadrez (formámos 26 novos monitores). Não querendo ficar confinado à sua sede, o clube encontra-se sempre aberto a colaborar com outras instituições na divulgação da modalidade e, por isso, já levou algumas jornadas do seu torneio interno a vários locais emblemáticos da cidade, tais como o Museu Nacional Grão Vasco, o Museu da Santa Casa da Misericórdia de Viseu, Clube de Viseu, Palácio do Gelo (FNAC), Liga dos Combatentes e Jornal Diário de Viseu. Estamos apenas no início dum processo muito ambicioso, que queremos arvorar bem alto, com a colaboração de todos. O nosso propósito é levar o Xadrez a toda a população da nossa cidade: jovens, adultos e seniores (o Xadrez é uma atividade complementar do programa da Idade Sénior). Atualmente temos cerca de 1000 jovens a jogar Xadrez em Viseu. O céu será o limite.

Caminhar algumas horas por semana é uma atividade muito importante para o nosso sistema cardiovascular, pois permite ao coração trabalhar de forma mais “económica” sem aumentar o esforço corporal, ou seja, diminui o número de pulsações, graças ao aumento de sangue bombeado. Melhora a elasticidade das artérias diminuindo o risco de aterosclerose, diminui os níveis de colesterol mau que é responsável por prejudicar as artérias e além disso aumenta o colesterol bom. Devido tratar-se de um exercício aeróbico de intensidade moderada, ajuda sobretudo a reduzir a pressão arterial o que diminui o risco de hipertensão. Andar a pé fortalece sobretudo os músculos e os ossos permitindo o sistema locomotor manter-se ativo e sem se esforçar demasiado, para além disso melhora a resistência um elemento importante na condição física, junto com isso reforça as cartilagens, tendões e ligamentos permitindo a esses adquirirem uma maior elasticidade e resistência. A caminhada combinada com uma alimentação equilibrada ajuda a eliminar o excesso de quilogramas e a manter o peso ideal, além disso, caminhar tem um efeito metabólico pós-consumo, ou seja, o corpo continua a queimar calorias durante várias horas. Fazer caminhadas regularmente permite reduzir o volume de gorduras, sobretudo na zona abdominal, o que é um indicador de risco para a saúde, uma vez que, nesta zona a gordura se instala em redor dos órgãos internos. Para concluir uma caminhada em bom ritmo pode queimar tantas calorias como um exercício intenso.

João Ferrari Jonathan Silva


11 Tiago Ladeira Viseu é o berço do Campeão Europeu de Downhill em Juniores

VISEU 2001 ADSC

Futsal – Plantel Sénior Época Desportiva 2018/2019 Chama-se Tiago Ladeira, tem 18 anos e foi em terras de Viriato que nasceu para vencer. Com uma paixão assumida pelas duas rodas, desde cedo as bicicletas têm acompanhado a vida deste jovem viseense. Atualmente, além de ter arrecadado o título de Campeão Nacional de Downhill nesta época, alcançou também o feito de ser Campeão Europeu, em Juniores, escalão ao qual pertence. E só não brilhou recentemente no Mundial da modalidade que o apaixona, porque uma queda o atraiçoou e lesionou, obrigando-o a desistir. Tiago é estudante de Turismo e com apenas 12 anos experimentava pela primeira vez o Downhill. Foi “amor à primeira vista”, dura até hoje e parece que o vai acompanhar para sempre. Atleta profissional ao serviço da equipa Miranda Factory Team, soma já um palmarés invejável, com início ainda na categoria de Cadetes. O segredo de “Yaio”, como também é conhecido, para ganhar corridas está na “conjugação dos treinos com a diversão de conduzir a minha bicicleta, sem nunca perder o foco”. E como se ganham provas? O piloto prepara-se com treinos no ginásio e exercícios específicos de Downhill, que complementa com corridas de Enduro, que iniciou o ano passado ao competir em provas nacionais. Em média, Tiago Ladeira faz mais de 150 km por semana. “Amo andar na minha bicicleta. Não consigo descrever o que sinto quando estou a percorrer desfiladeiros íngremes e a sentir a velocidade. Melhor ainda são os belos lugares por onde passamos e as experiências maravilhosas que vivemos”, confidencia. Em 2016 venceu a Taça de Portugal de Downhill em Cadetes e no ano seguinte, 2017, venceu na categoria de Juniores. Um verdadeiro Campeão. Mais recentemente foi já com a camisola da Miranda Factory Team – equipa fundada pela Miranda&Irmão, marca portuguesa especializada no desenvolvimento de peças de alta gama para bicicletas, com predominância para as E-Bikes (elétricas) – que conseguiu grandes conquistas, ao sagrar-se em abril, na Lousã, Campeão da Europa de Downhill em Juniores. Uma prova marcada por um percurso “muito exigente, mas para a qual treinei muito com os meus colegas de equipa Gonçalo Bandeira e Vasco Bica”, recorda. Assume que aquele foi “um dos momentos mais felizes da minha vida e que certamente não irei esquecer”. Em junho regressaram os triunfos ao conquistar o títu-

lo de Campeão Nacional de Downhill em Juniores. A temporada de 2018, que ainda não terminou, está a ser recheada de boas surpresas para Tiago Ladeira, que garante que tem treinado “como nunca treinei para esta época. Empenhei-me muito e tem valido a pena, porque os resultados têm chegado”. No ano passado o piloto integrou uma equipa nacional, mas é agora com a Miranda Factory Team que está a correr o mundo, em competições como as provas para a Taça do Mundo e a andar nas melhores pistas. “Para mim tem sido um sonho concretizado e agradeço pela oportunidade que me foi dada. Tem estado a ser uma época incrível, que ainda se torna mais espetacular ao lado dos meus team mates, Vasco e Gonçalo, com quem tenho tido o privilégio de aprender e crescer muito, bem como divertir-me, que também faz parte e é importante”. O último desafio do atleta de Viseu, terra que traz sempre no coração e que já lhe prestou homenagem, por todas as vitórias e triunfos, foi a seleção para representar Portugal no Campeonato do Mundo de Downhill. Infortunadamente uma queda impossibilitou-o de levar mais este sonho até ao fim: “Parece que o meu primeiro Campeonato do Mundo não correu como pretendia. Durante uma descida de treinos tive uma queda que acabou por me pôr de fora, por ter fraturado um dedo, não podendo competir. Fiquei um pouco triste, não pela queda em si mas principalmente pelo facto de não poder correr, porque sentia-me muito bem na pista, como nunca me senti”. Mas… “Voltarei em breve!”. E fica a promessa.

Palmarés: 2018: - 5º|Taça do Mundo de downhill, La Bresse, França - Campeão da Europa de Downhill em Juniores - Campeão Nacional de Downhill em Juniores 2017: – 10.º | Taça do Mundo de Downhill, Lourdes, França - Vencedor da Taça de Portugal de Downhill em Juniores - Campeão Nacional de Enduro em juniores 2016: - Campeão Nacional de Downhill em cadetes - Vencedor da Taça de Portugal de Downhill em Cadetes 2015: - Campeão Nacional de Downhill Cadetes

Desde a sua fundação, em 18 de Janeiro de 2002, o Viseu Futsal 2001, agora Viseu 2001 ADSC, tem registado um percurso ascendente e sustentado, assente numa filosofia de gestão que tem privilegiado uma perspetiva aberta de ligação com a comunidade e valorizando a imagem e a comunicação como vértices estratégicos fundamentais no aumento da notoriedade do clube junto dos seus sócios, adeptos, patrocinadores, órgãos de comunicação social e viseenses em geral. Hoje o Viseu 2001 é, reconhecidamente, a grande bandeira do distrito na modalidade de Futsal, mas é também o clube que, nas mais variadas modalidades coletivas, disputa o mais elevado patamar competitivo, situação que muito nos orgulha e responsabiliza. Nesse ainda curto percurso podem-se salientar as participações, por duas ocasiões, na final eight da Taça de Portugal, chegando mesmo às meias-finais da competição na época 2016/2017, e a conquista do campeonato nacional da 3ª e 2ª divisão, essa última conquistada na época 2017/2018 sob as ordens do conceituado Mister Paulo Fernandes, lograda com a subida à 1ª divisão Nacional de Futsal, um feito único e histórico para o clube, a Cidade e o Distrito. A persecução da linha orientadora definida, de uma estratégia muito ponderada, tornou o Viseu 2001 ADSC uma referência, um dos maiores clubes da Região, em número de modalidades desportivas, de atletas e certamente em número de sócios, aumentando, fortemente, o potencial do clube em criar um retorno efetivo a todos os parceiros que possam associar-se a este projeto. Atualmente com cerca de 400 jovens atletas nas modalidades de Futsal, Futebol, Rugby e Ciclismo, com uma equipa de futsal sénior que subiu, e disputa, a 1ª Divisão Nacional de Futsal – Liga SportZone, competindo semanalmente com as melhores equipas nacionais. Neste sentido, acreditamos que a capacidade de trabalho é concretizada num percurso consistente e ascendente, validando um modelo de gestão assente na organização, onde os resultados desportivos não são uma prioridade, mas a consequência das suas ações. Acreditamos que Viseu merece, tal como toda a região, e assim sendo, continuaremos a trabalhar para que muitos mais acreditem, na certeza de que o Viseu 2001 continuará a HONRAR VISEU, a melhor cidade/região para viver. No próximo Domingo dia 14 de Outubro de 2018, pelas 14h20, o Viseu 2001 receberá o Vice-Campeão Nacional, o Sport Lisboa e Benfica, no Pavilhão Multiusos de Viseu, num jogo de extrema dificuldade, mas que o Viseu 2001 encarará com a máxima concentração e vontade de pontuar, perante um dos históricos da modalidade e do seu público. Pedro Almeida


12

ANIMAIS tos foram os Municípios que implementaram políticas de esterilização? Poucos! Muito poucos!

Abate?

A forma realmente eficaz de controlo da população animal é a esterilização, mas apenas com programas levados a cabo ao longo do tempo se obtêm resultados! Não é partir do dia 23 que haverá menos animais!

“Lei n.º 27/2016 Objeto A presente lei aprova medidas para a criação de uma rede de centros de recolha oficial de animais e para a modernização dos serviços municipais de veterinária, e estabelece a proibição do abate de animais errantes como forma de controlo da população, privilegiando a esterilização.”

A partir de 23 de Setembro é proibido o abate de animais saudáveis em canis como forma de controlo populacional. É um passo muitíssimo importante que demonstra uma mudança de mentalidade. Estará o País preparado para tal? NÃO! “Artigo 5.º Período transitório 1 - Os centros de recolha oficial de animais dispõem do prazo de dois anos, a contar da data de entrada em vigor da presente lei, para proceder à implementação do disposto no n.º 4 do artigo 3.º” Dois anos de “período transitório” passaram e quan-

CONTINUARÁ A HAVER ABATES, SIM! Surgiram até já “supostos” casos de surtos em canis que justificaram abates de dezenas de animais num só dia. Até agora o abate tinha que ser realizado através de processo indolor para o animal e isso não impediu municípios de os matarem à paulada ou por afogamento... Continuará a haver abates encobertos, escondidos e sob alegação de surtos de esgana ou outros. Enquanto não se mudarem mentalidades e se tomarem atitudes realmente eficazes os abates não irão terminar. Há muitos mais animais a precisarem de famílias do que famílias disponíveis para os receber... Como poderá haver menos animais nas ruas, abandonados, nas associações ou nos canis? Mudando realmente mentalidades, desde o Presidente de Câmara, passando pelos Veterinários Municipais (destes muitos não saberão o significado de ética e deontologia profissional), funcionários de recolha e cidadãos em geral. Enquanto a GNR entender que um cão acorrentado com um recipiente com água verde não se trata de uma situação de maus tratos... não poderemos ir muito longe... Implementar políticas de sensibilização nas escolas é fundamental! As mentalidades formam-se em tenras idades e ensinando na escola o amor e a compaixão pelos animais, que muitos não aprendem em casa, fará com que essas crianças possam até

influenciar os seus Pais positivamente. Combatendo eficazmente os “criadeiros” de quintal, aqueles que criam indiscriminadamente animais pura e simplesmente com vista ao lucro fácil. Exploram cadelas e cães durante toda uma vida numa jaula em condições miseráveis para depois venderem os seus filhotes por centenas de euros... Enquanto a maior parte da população portuguesa quiser um animal de raça, alimentará este comércio de vidas... que só se justifica com a vaidade humana, porque quando se pode ter um amigo de quatro patas, um membro da família de GRAÇA, não se compreende que tanta gente queira um animal de “raça”. Não sabem que os rafeiros são os mais inteligentes, os mais saudáveis e os mais agradecidos por terem sido salvos??? Políticas sérias de esterilização de animais errantes, esterilização de baixo custo/gratuitas para animais de famílias comprovadamente carenciadas. Enquanto não se promover eficazmente a adopção dos animais dos canis e associações, continuará a haver “excesso”. E os canis não são elásticos, têm as suas limitações de espaço e meios. E assim se justificarão os abates: “Artigo 3ª 4 - O abate ou occisão de animais em centros de recolha oficial de animais por motivos de sobrepopulação, de sobrelotação, de incapacidade económica ou outra que impeça a normal detenção pelo seu detentor, é proibido, exceto por razões que se prendam com o estado de saúde ou o comportamento dos mesmos.” A leishmaniose, a esgana, o FIV... a raiva... estes serão os vilões e não os canis e municípios...

Estes cães estão disponíveis para adopção responsável na GRUMAPA.

Clotilde Procura adotante. Jovem, de porte pequeno, muito meiga e cheia de energia

Carina

Eduarda

Lisa

Vera

Bebés de porte médio que procuram adotantes. São meninas, têm 5meses. Estão vacinadas e com chip! São muito sociáveis e extremamente dóceis, procuram famílias que os acolham nas suas casas e nos seus corações. Estão todos vacinados e chipados e habituados a pessoas. Para mais informações www.grumapa.pt

COMO PODE AJUDAR A GRUMAPA? APADRINHE UM DOS NOSSOS HÓSPEDES Por 5 € mensais apadrinhe um dos nossos meninos e garantalhe alimentação e cuidados veterinários.

SEJA VOLUNTÁRIO Se dispõe de algum tempo para dedicar aos animais considere ser nosso voluntário! Existem diversas formas de o ser!

SEJA SÓCIO Por 20 € anuais poderá ser sócio da nossa associação e contribuir para o bem estar dos nossos cães.

ADOPTE Se considera ter condições para ter um novo membro da família, adopte um dos nossos cães!

SEJA FAMÍLIA DE ACOLHIMENTO TEMPORÁRIO Estamos constantemente lotados, mas há animais sempre a necessitar de acolhimento temporário.

SEJA NOSSO PATROCINADOR Se tem uma empresa patrocine a nossa associação e colocaremos a sua marca nas nossas comunicações.

FAÇA UM DONATIVO PT50 0035 0432 00049471 730 96

DOE BENS E MATERIAIS Necessitamos de casotas, camas, cobertores, comedouros, desparasitantes, produtos de desinfecção e limpeza, materiais de construção, etc.

OFEREÇA RAÇÃO Consumimos mensalmente cerca de 1 800 kg de ração.


13

MÚSICA

Guilherme Marta

GiraFoles

Guilherme Marta tem 20 anos e é um artista de Viseu. Tudo começou pelo underground de Seatle... “Somos as GiraFoles, um grupo feminino de gaitas-de-fole de Vila Nova do Campo, Viseu. Existimos há dez anos (o grupo nasceu a 10 de Fevereiro de 2008). Os elementos do grupo de bombos Os Maravilhas, de Vila Nova do Campo, lembraram-se de formar um grupo de bombos e juntar uns quantos amigos para animarem os eventos que surgiram em Vila Nova do Campo: algumas edições de Carnaval (2007, 2008, 2009) e as festas do povo. Adotaram por sede as instalações do Grupo Recreativo, Cultural, Desportivo e Social de Vila Nova do Campo. Posteriormente, começaram a receber convites para tocar noutras localidades, no distrito e fora deste, a Romaria da Nª Sª da Agonia em Viana do Castelo. As senhoras, encontrando-se com frequência aquando das saídas do grupo de Bombos Os Maravilhas a que os seus maridos pertenciam, e vendo-se na impossibilidade de tocar com eles, optaram por formar um grupo autónomo e diferente. A sua escolha recaiu sobre um instrumento quase esquecido de muita gente, embora se cruze com a tradição portuguesa, a gaita-de-fole. A partir daí, decidiram formar um grupo feminino de gaita-de-fole que é muito singular: mulheres beirãs (15 a 18 elementos, dos 14 aos 66 anos. Já atuaram em diversas localidades do país (distritos de Viseu, Guarda, Coimbra, Castelo Branco, Porto, Viana do Castelo, etc.) e na Suíça. A 10 de Fevereiro de 2018, celebrou-se o 10º aniversário de existência na sede do Grupo Recreativo, Cultural, Desportivo e Social de Vila Nova do Campo contando com a presença de alguns amigos.” Jacinta Azevedo

Aos catorze anos, quando pegou pela primeira vez numa guitarra elétrica, admirava artistas como o Dimebag Darrel, dos Pantera, Jimy Hendrix e Ian Curtis dos Joy Division, procurando sempre uma onda mais punk e pesada para os sons que criava. Assim, juntamente com outros colegas, uns anos mais tarde, criou uma banda de hard-rock, que entrou no panorama musical da região de Viseu quando estreou com o nome “Blazerdog” no emblemático, e que recentemente fechou portas, café “Estundantino”. Foi esta a casa que abriu portas para mais concertos na região centro de Portugal. Por bares, cafés e palcos, procuraram sempre oferecer espetáculos de alta intensidade ao público. Após um ano de estrada decidiu seguir para projetos mais pessoais, isolando a sua sonoridade a algo mais introvertido, levando sempre consigo uma bagagem de experiências e influências que foi recebendo ao longo do seu percurso musical. Em 2016 iniciou a vida académica na universidade de Aveiro para estudar engenharia eletrónica, com o intuito de um dia vir a criar os seus próprios sons e sonoridade. Foi aqui que se juntou a novos parceiros, formando um novo projeto que junta o eletrónico, obtido por diferentes sintetizadores, ao rock, produzido por guitarras distorcidas. Este projeto foi cuidadosamente tratado, passando por várias fases até se chegar a um consenso, com o objetivo de não colocar um rótulo ao estilo musical que fazem, mas sim ter a liberdade artística como principal foco. Brevemente será lançado um EP que será o reflexo do caminho percorrido nestes últimos dois anos, procurando sempre tirar partido de toda a sonoridade que os rodeia. Para além deste projeto Guilherme tem também um projeto pessoal, mais intimista, cantado em português, utilizando uma guitarra de doze cordas em que, através de efeitos criados por diversos pedais, pretende levar ao público tanto os clássicos da música portuguesa, como temas de sua autoria. Uma parte deste projeto já foi apresentado no Teatro Viriato em dezembro de 2017, estando neste momento, a ser trabalhado para, no futuro, culminar no lançamento de um CD que contará com vários artistas que foi conhecendo ao longo do seu percurso musical. Atualmente mantém-se por salas de espetáculos, bares e cafés, mas sempre com o sonho de um num futuro breve poder levar a sua música a maiores palcos.


14

LEITURA

Leituras Obrigatórias Em Fevereiro de 2006, os Bombeiros Sapadores do Porto resgataram do poço de um prédio abandonado um corpo com marcas de agressões e nu da cintura para baixo. A vítima, que estava doente e se refugiara naquela cave, fora espancada ao longo de vários dias por um grupo de adolescentes, alguns dos quais tinham apenas doze anos. Rafa encontrara o local numa das suas habituais investidas às

«zonas sujas», e aquela espécie de barraca despertou-lhe imediatamente o interesse. Depois, dividido entre a atracção e a repulsa, perguntou-se se deveria guardar o segredo só para si ou partilhá-lo com os amigos. Mas que valor tem um tesouro que não pode ser mostrado? Romance vertiginoso sobre um caso verídico que abalou o País, fascinante incursão nas vidas de uma vítima e dos seus agressores, Pão de Açúcar é uma combinação magistral de factos e ficção, com personagens reais e imaginárias meticulosamente desenhadas, que vem confirmar o talento e a maturidade literária de Afonso Reis Cabral..

Läckberg, Camilla

A Menina na Floresta Quando Nea, uma menina de quatro anos, desaparece, a comunidade fica em choque. Trinta anos antes, Stella, também de quatro anos, que vivia com os pais na mesma quinta, desaparecera e viria a ser encontrada morta na floresta que rodeia Fjällbacka. Nessa altura a culpa foi atribuída a duas adolescentes, Marie e Helen, hoje mulheres. Poderá ser um acaso o desaparecimento de Nea ter coincidido com o re-

gresso a Fjällbacka de Marie, agora uma famosa atriz de cinema, para interpretar o papel de Ingrid Bergman? Patrik Hedström começa a investigar e, como sempre, conta com a ajuda de Erica, que pretende escrever um livro inspirado na morte da pequena Stella. Mas à medida que vão desfiando os intricados fios da meada, tudo se torna mais confuso. Como se tal não bastasse, têm ainda de lidar com a perturbação que a presença de refugiados sírios causa na pequena comunidade e com as consequências de um fogo posto no centro comunitário que os acolhe. Uma sucessão de acontecimentos que abala os habitantes da pacata vila, e acabará por levar o nome de Fjällbacka aos quatro cantos do mundo… sem ser pelas melhores razões.

Magalhães, Tiago

Cabral, Afonso Reis

Pão de Açúcar

Escrita Instantânea Pudim Flan Marcelino, Graça Almeida, Henrique Carvalho, Teresa Belo, Luís

“XADREZ EM VISEU” O Jogo de Xadrez desenvolve múltiplas capacidades como a concentração, a memória, a atenção, a capacidade de análise, o pensamento lógico-dedutivo, a autoestima, a criatividade, o poder de decisão, a socialização e a coordenação motora. Neste livro, quatro autores – três escrevendo e um ilustrando – exploram, em três contos, o cruzamento entre o universo do Xadrez e a história de Viseu (1º Conto “Xadrez no Paço” – Graça Marcelino, 2º Conto “Xadrez no Adro” – Henrique Almeida, 3º Conto “Xadrez na Escola” – Teresa Carvalho e o Autor/Ilustrador Luís Belo). É uma viagem de encantar com os reis, rainhas, torres, bispos, cavalos e peões com que os mais novos se irão deliciar. Quatro anos depois da fundação do Clube de Xadrez UGT Viseu, acreditamos que o Xadrez é o denominador comum de um triângulo fundamental que une cultura, educação e desporto. Este livro é mais um lance para solidificar esses pilares, cumprindo a sua missão de sensibilizar os mais novos, e não só, para os desafios e maravilhas deste jogo milenar. Coordenador do Livro: João Ferrari Nota (locais de venda): Está à venda na Editora Edições Esgotadas, Museu Nacional Grão Vasco, Museu da Misericórdia de Viseu e na FNAC.

Esta é a marca que nasceu de uma acidental peripécia e que se tornou hoje no propósito do Tiago Magalhães, viseense que apostou agora no seu sonho. Num dia de agosto de 2016, o Tiago que é cozinheiro de profissão, preparava um pudim na Noruega, enquanto escrevia frases motivacionais, também um poema numa folha. Desde esse ano que o Tiago tinha tido uma enorme mudança, que o alavancou para dias melhores, a manter uma postura incrível e positiva. Como que por magia, o Tiago atrapalhou-se e entornou pudim (ainda em estado líquido) no papel, tendo nascido assim o sonho e o projeto de vida do autor. Hoje a marca tem como missão transmitir mensagens positivas, mostrar que a mudança está ao alcance de cada um, que podemos e conseguimos melhorar a nossa vida. O livro acima é o primeiro produto da marca e inclui muitas características fora do comum, como é o caso de não ter título (tu podes escrever o título que quiseres), de ter folhas destacáveis (as 7 receitas do livro), 18 exercícios práticos de mudanças e muitas reflexões sobre 6 temas que são comuns às nossas vidas. As redes sociais do Pudim são o melhor caminho para conheceres mais sobre o projeto e sobre o trabalho do Tiago Magalhães (facebook e instagram - @escritapudimflan). Procura também por www.escritapudimflan.pt, encomenda o teu livro por lá e começa já a tua mudança, que seja um motivo para cresceres e te tornares a pessoa que és, incrível! Termino este texto com o slogan da marca para que te possa empolgar a me visitares: Motiva-te, motiva, muda a tua vida. Obrigado e sê feliz sempre”


Revista Oficial

15

5 anos a casar na região Centro O Expocenter de Viseu recebe, nos dias 13 e 14 de outubro, a quinta edição da ViseuNoivos, uma feira de produtos e serviços para o casamento. Animações e desfiles vão marcar o fim-de-semana inteiramente dedicado a quem pensa casar no próximo ano. A ViseuNoivos 2018 vai contar com a presença de mais de 70 empresas e marcas dos diversos setores de atividade relacionados com o casamento. Quem visitar o antigo “The Day After” vai encontrar algumas das principais empresas da região, desde lojas e estilistas de vestidos de noiva, fatos de noivo, ourivesarias, quintas e espaços, serviços de catering, animação, veículos antigos, fotografia e vídeo, convites e brindes, destinos de luas-de-mel, entre muitos outros. São cerca de de 2500m2 de exposição engalanados por uma passerelle que promete apresentar uma programação marcante. Animações e desfiles vão mostrar as principais novidades e tendências do setor para que pensa casar em 2019.

“Pretendemos que seja, uma vez mais, um evento de passagem obrigatória para quem está a preparar o casamento na região centro do país. Estamos certos que a ViseuNoivos é o espaço ideal para os profissionais contactarem com o seu público-alvo, conquistar novos clientes, assim como promover a sua imagem no mercado”, salienta a organização, a cargo da BestEvents, empresa responsável pela BragaNoivos (a maior feira de noivos do país) e pela VigoBodas (uma das mais representativas de Espanha). A organização do casamento pode ser um autêntico poço de preocupações. A ViseuNoivos pretende ajudar os jovens casais na difícil tarefa de escolher os melhores serviços, aliando a qualidade ao melhor preço. Serão muitas as promoções que os expositores levarão a cabo para o dia de sonho. Oferta de um Vestido de Noiva A ViseuNoivos é desenvolvida a pensar nos visitantes: os noivos. Por isso, a organização, e o principal patrocinador, a revista I Love Brides, vão oferecer um prémio aos visitantes do evento: um vestido de noiva da criadora Estela Silva, no valor de 1500€. Um prémio a sortear no último dia do evento.

O evento abre portas Sábado, das 15h00 às 23h00 e domingo das 15h00 às 20h00. Os interessados poderão adquirir um convite gratuito no site www.viseunoivos.com. Setor em Crescimento O setor nupcial atravessa uma fase de grande crescimento. Portugal assistiu em 2017 a uma subida considerável do número de casamentos. Houve mais 3700 casamentos comparativamente com o ano anterior. Foi o terceiro maior aumento desde a década de sessenta do século passado. A estes dados junta-se a grande diversidade e qualidade de oferta associada às características sócio-culturais e religiosas da região, para justificar o sucesso do certame enquanto meio privilegiado de promoção das empresas do setor. Estas particularidades fazem com que a ViseuNoivos se assuma como o principal evento para quem organiza a festa de casamento na Região Centro do país.


16

A primeira ourivesaria surgiu em Mangualde, onde rapidamente ganhou a confiança dos clientes e tornou possível a expansão por todo o distrito. Na Pereirinha, os noivos poderão encontrar tudo o que precisam para o seu dia C. As jóias mais brilhantes, os acessórios mais especiais e, o que não pode faltar, as alianças, símbolo de amor eterno. www.pereirinha.com

232 618 205

info@pereirinha.com

Rua Direita nº 25 3500-117 Viseu

A STUDIOBOX Wedding é um serviço especializado para casamentos. Idealizamos os elementos gráficos que definem a identidade visual do seu casamento: convites, missais, sinalética, ementas, identificadores e painéis de mesas e livros de honra. www.studiobox.pt

232 435 131 961 711 423

wedding@studiobox.pt

Rua Alexandre Herculano, 291 3510-038 Viseu

O Salão Elite é um cabeleireiro com mais de 50 anos de história muitos deles escritos num primeiro andar da Rua Alexandre Lobo. Um conceito clássico da cidade de Viseu actualmente num espaço renovado no Centro Comercial Liberal, lojas U e V, na Rua D. António Alves Martins. Sempre com foco nos seus clientes o salão elite conta com os melhores profissionais e técnicas mais avançadas. Venha visitar-nos e conheça os nossos serviços: Cabeleireiro-conselheiro Kérastase Authorised Fibreplex Salon - Schwarzkof Profissional Ondulação, desfrizagem e alisamento, descoloração, madeixas, coloração, farandol, corte, mise-en-plis, brushing, penteados para noiva, manicure, pedicure, depilação de sobrancelhas e buço, venda de produtos. facebook.com/salaoelitehairstudio | instagram.com/hairstudioelite 232 437 368

salaoelite506@gmail.com

Centro Comercial Liberal, lojas U e V, na Rua D. António Alves Martins.


17 A GUIDA Design de Eventos dispõe de três serviços principais, Decoração que inclui Design floral e aluguer de mobiliário e objetos, Design Gráfico, convites e estacionário de evento e o de Organização e Coordenação do dia do casamento, serviços pelos quais a dupla Lúcia e Sónia que gerem a marca desde 2012, se têm distinguido com reconhecimento e prémios entre profissionais do sector.

Atendimento sob marcação.

www.guidaeventos.pt facebook.com/guidaeventos Instagram @guida.eventos

927 647 574

geral@guidaeventos.pt

Edifício as Portas Largo General Humberto Delgado, edf. As Portas nº1, 3ºesq.


18

É já uma tradição chegar à cerimónia ou partir daí para o copo-de-água a bordo de um carro clássico. Estes veículos de outros tempos dão um toque de requinte e glamour a qualquer casamento, e no vosso não poderá ser diferente. Com a Conto de Fadas poderão escolher entre 25 fantásticas viaturas clássicas para viajar em grande estilo no dia mais feliz das vossas vidas. facebook.com/contodefadasaluguer

965 878 450

filiperibesteves@gmail.com

O Grupo Peixoto dispõe de um serviço completo de animação infantil. Disponibilizamos um conjunto de serviços aos nossos clientes, onde o profissionalismo, a qualidade, a dedicação, e a motivação dos nossos profissionais assumem um papel importante no alcance do nosso principal objectivo, que é a satisfação dos nossos clientes. Dispomos por isso de um vasto conjunto de soluções para animar as suas festas. Colocamos ao seu dispor; Pinturas Faciais, Modelagem de Balões, Fantoches, Jogos Tradicionais e Interactivos, Carrinho de Pipocas e Algodão Doce, Insufláveis, Pinhatas, e muito mais...

962 161 728

geral@grupopeixoto. pt

www.grupopeixoto.pt

O seu Sonho é a nossa prioridade, estar do seu lado é uma ordem para que o seu grande Dia seja de Felicidade. A empresa Ideias com Amor visa planear o dia do casamento de modo inovador e criativo, usando sempre a arte e o design com elegância e qualidade, onde procura ir de encontro aos sonhos e orçamentos, nunca descorando o melhor para os seus noivos. Ideias com Amor está no mercado desde 2005, tendo como base a inovação e a procura de realizar as ideias mais especiais e sempre atualizada em relação às tendências. Desde a decoração floral da cerimónia e festa, ao bouquet e coroas de flores, ao design gráfico, convites, photobooth e outros, com Ideias com Amor terá um dia caracterizado por bom gosto, delicadeza, amizade e personalidade. A conquista do sorriso da noiva é a base para o sucesso. ideiascomamor.wixsite.com/ideiascomamor-pt | facebook.com/ideiascomamor 967 898 177

ideiascomamor@hotmail.com

Morada: Rua São Vicente de Paulo, lote 2 Loja D Monte Salvado, Viseu


19 A Pessoa Jóias nasceu em 2010 na Rua Formosa, uma das ruas mais emblemáticas da cidade de Viseu. Destaca-se pela criteriosa selecção de peças, apostando sobretudo nas marcas nacionais como Eugénio Campos, Eternis, Romantis, etc., pela representação de grandes marcas internacionais como a Swarovski, Majórica, Fóssil, Michael Kors, DKNY, Just Cavalli, entre outras e também pela produção de peças exclusivas e personalizadas, feitas inteiramente ao gosto do cliente. De forma complementar, presta serviços de transformação de peças, consertos de ouro, prata e relógios. www.pessoajoias.pt | facebook e instagram: Ourivesaria Pessoa Jóias

232 421 431 965 586 806

pessoajoias@gmail.com

Morada. Rua Formosa ,nº 51 3500 - 135 Viseu

AC Alfaiates há cerca de sessenta anos exercendo a arte de cortar e coser tecido. Orgulhamo-nos de manter viva a profissão tradicional de alfaiate. www.acferreira-alfaiates.com | facebook e instagram: AC Alfaiates

Carlos Ferreira 918 325 636

acferreira2011@live.com.pt

Rua Direita nº 15 - 1º Andar 3500 - 117 Viseu

A Ânimus, empresa que fará 10 anos de existência em Abril de 2019, dedica-se à área dos eventos. Disponibiliza vários serviços tais como animação para crianças, música, decoração de espaços e design floral. facebook.com/animusviseu | www.animus.pt

962 841 019 232 416 003

info@animus.pt

Morada: Rua São Vicente de Paulo, lote 2 Loja D Monte Salvado, Viseu


20

FARMÁCIA TODOS OS DIAS

DEDICADOS A SI! ABERTO AOS DOMINGOS! WWW.FARMACIACOSTAVISEU.COM

232 414 075


21

AMBIENTE

Planta carnívora inspira nanotecnologia de limpeza de sangue Uma invenção em nano escala inspirada nas armadilhas de uma Dionaea muscipula que pode revolucionar os tratamentos antibacterianos para doentes graves. A invenção, consiste num refinamento através de uma máquina conhecida como dialisador, sendo relatada na revista Nature Communications, por uma equipa liderada por Lizhi Liu, do Laboratório Nacional de Pequim para Ciências Moleculares, na China. Se os antibióticos não conseguirem vencer as bactérias prejudiciais num paciente, o próximo processo disponível é drenar por completo o sangue do paciente e processá-lo através do dialisador. Isto envolve a extração através de um vaso sanguíneo, bombeando-o através do depurador e depois empurrando-o de volta para o corpo. A prática está disponível há alguns anos, mas os dialisadores existentes são notavelmente ineficientes. Uma corrente sanguínea humana flui rapidamente, com força considerável. Os dialisadores atuais usam uma variedade de técnicas de extração, incluindo filtração, dispositivos microfluídicos e separação de nano partículas, mas nenhum deles captura a maior parte das bactérias transportadas no sangue. Muitos, também, estão sobrecarregados com a força do fluxo e acabam por libertar os micróbios apanhados de volta à mistura. Através da análise das minúsculas estruturas dos gatilhos na armadilha desta planta, Liu e seus colegas construíram um dispositivo através de uma espuma de carbono tridimensional, no qual incorporaram nano-fios policristalinos flexíveis. À medida que o sangue flui por este dispositivo, os grupos de nanofios dobram-se uns contra os outros para formar uma garra tridimensional, de forma a capturar bactérias e fixá-las. Das experiências realizadas com este novo sistema, o dialisador conseguiu remover 97% das bactérias sanguíneas. Atualmente, o dispositivo ainda se encontra a realizar testes, permanecendo muito trabalho por realizar antes que possa ser produzido comercialmente, no entanto, Liu e seus colegas descrevem esta invenção como sendo um “passo importante para o desenvolvimento de uma plataforma da nanotecnologia que pode contribuir para a evolução das necessidades clínicas e do estilo de vida”. Eles acrescentam que, em princípio, a tecnologia poderia ser usada para filtrar outros microrganismos sanguíneos, incluindo vírus e células cancerígenas. Referência: Nano - The Magazine for small science

Cadeia de supermercados reduz 15 mil toneladas de materiais de embalagem em seis anos. Foi uma redução de 15 mil toneladas de materiais de embalagem dos seus produtos de marca própria a que a cadeia de supermercados obteve desde 2011 através do seu projecto designado Ecodesign. No total, a adaptação de embalagens já abrangeu, nos últimos seis anos, mais de 200 produtos, o que permitiu uma poupança anual superior a 2 mil toneladas de materiais de embalagem, sobretudo plásticos, cartão e vidro. Com esta optimização foi evitada a emissão de mais de 2500 toneladas de CO2. Além da melhoria das embalagens já existentes, o projecto Ecodesign incide também sobre as embalagens dos novos produtos que passarão, até 2022, a cumprir obrigatoriamente rigorosos critérios ambientais. Por exemplo, todo o cartão para alimentos líquidos dos produtos da cadeia deverá ter a certificação FSC, PEFC, SFI ou equivalente, que assegura que o material provem de florestas geridas de forma responsável. Ao nível das embalagens de plástico, o objectivo é que em pouco tempo 100% das embalagens sejam recicláveis. “Através deste projecto, em curso há já alguns anos, procuramos reduzir o consumo de recursos naturais e promover a reciclagem dos materiais de embalagem, diminuindo a pressão sobre os ecossistemas e produzindo embalagens mais amigas do ambiente.”, explica o responsável pelos Projectos de Eficiência & Inovação Ambiental do Grupo. Fonte: ambienteonline.pt

Curiosidades Reciclar uma tonelada de papel evita o abate de cerca de 15 eucaliptos, economiza 71% de energia elétrica e minimiza em cerca de 74% as emissões que se teriam no processo de fabrico; A reciclagem de uma única lata de alumínio economiza energia suficiente para manter uma TV ligada durante três horas; Se uma família de quatro pessoas tomar todos os dias banhos de cinco minutos, gastará mais de 2600 litros de água por semana, o equivalente a água que uma pessoa bebe ao longo de três anos; É necessário um barril de petróleo bruto para se fabricarem dois pneus. Cada litro de óleo usado, ao infiltrar-se nos lençóis subterrâneos pode causar a contaminação de mais de 900 000 litros de água potável;


22

MODA

Miss Viseu 2018

testemunho...

Sou a Sofia Pereira, tenho 19 anos e sou de Lamego. Neste momento estudante universitária em Coimbra no curso de Relações Econômicas Internacionais. Desde tenra idade que sou uma amante do desporto, já pratiquei natação, andebol, futebol, ginástica acrobática e de trampolins e voleibol, no entanto apenas na ginástica e no voleibol fui federada.

Viseu recebeu no passado dia 18 de Agosto o evento de eleição da Miss Viseu 2018. Com a participação de 8 candidatas, de diversos concelhos do distrito de Viseu, foi a participante natural de Lamego que conseguiu receber a faixa de Miss Viseu 2018, passando a estar ao encargo da mesma a representação do nosso distrito. Uma noite que contou com a animação do Dj CanisLupus e com o Duo Livro aberto, a beleza fez-se representar, pois além das 8 candidatas, Viseu contou ainda com a presença da Miss Earth Brazil 2014, com a Miss Queen Portugal 2018 Telma Madeira, e ainda com a Miss Viseu 2017 e Miss Water 2017, Bárbara Pais. A candidata eleita, representou o nosso distrito na Final Nacional do Miss Queen Portugal 2018, que se irá realizou a 22 de Setembro na cidade de Viana do Castelo. Sofia Pereira foi seleccionada para o Top16 do Miss Queen Portugal 2018, entre 800 candidatas que concorreram de todo o país.

Dica...

Mas além do desporto, outras áreas me cativavam, como por exemplo o associativismo, fui membro durante vários anos da associação de estudantes da minha escola secundária, e presidente da comissão de finalistas. Participei no parlamento de jovens várias vezes, duas delas fui até à nacional na Assembleia da República, em que numa dessas participações fui porta-voz do distrito de Viseu. Todo este envolvimento com o parlamento dos jovens despertou em mim um gosto pela política e pelo espírito crítico. Daí ter tomado a decisão de me tornar militante de uma juventude. Pensei, li, analisei a que iria mais de acordo com os meus ideais e foi assim que me juntei à Juventude Socialista de Lamego. Este gosto pela política cresceu, tentei ser ativa socialmente e fiz a minha candidatura à presidência da Juventude Socialista anos mais tarde, neste momento sou a presidente da JS de Lamego. Também nas passadas eleições autárquicas, entrei na lista de candidatos a deputados na Assembleia Municipal pelo Partido Socialista, sou neste momento a mais jovem autarca do país. Acredito que os jovens com a sua irreverência, devem mostrar-se ativos socialmente e democraticamente, apoiar e defender causas, por isso faço voluntariado com animais, e já fiz voluntariado com idosos. Sou uma pessoa que gosta de estar ativa na sociedade e fazer coisas por ela, e essa foi uma das razões pelas quais me candidatei ao Miss Viseu. Sabia que iria conciliar uma paixão antiga, com boas causas e o mesmo se aplica à minha participação no Miss Queen Portugal, uma vez que é a forma perfeita de tirar o melhor dos dois mundos… Beleza pelo bem.

Sabias que os cotonetes são o segundo tipo de lixo mais frequente nas praias portuguesas?

bambu e algodão natural e comercializados em embalagens de cartão.

Nos últimos 10 anos produziu-se mais plástico do que em todo o século XX, sendo que, infelizmente, muito dele acaba no oceano. Há actualmente 20 milhões de toneladas de plástico nos mares de todo o mundo.

O bambu cresce muito rapidamente, podendo atingir um crescimento de até 1 metro por dia! Este facto faz dele uma opção sustentável como material de fabrico dos cotonetes. Podes proteger os oceanos e a vida marinha! Opta

Existem no mercado alternativas ecológicas aos tradicionais cotonetes de plástico: cotonetes feitos de

por soluções biodegradáveis!


23 A graciosidade de não abrir a boca Dizes um monte de palavrões? Muitos %&/$?”#@÷Í& Ø{×? Uma média de 5 palavrões por dia? 2, 3, 27? Um aqui e outro ali? Não dizes palavrões? Não consegues evitar, quando te sobe a mostarda ao nariz, brotam palavrões a rodos? Em casa, sozinha, lá vai um m#@$%! quando te trilhas ou dás aquela canelada na esquina da mesa? Em casa, na rua, no trabalho, ao almoço, ao jantar, entre amigos, junto a desconhecidos, proferes palavrões em quantidade considerável? Consideras que um *?=)/&%# lava a alma? É bonito? Não! E homens e palavrões? Feio, muito feio, ainda assim menos que nas mulheres... Mas fica pior palavrões na boca de uma mulher no que na boca de um homem? Sim! Mas palavrões é coisa de homem? Não!

A evolução da maquilhagem Para muitas mulheres, a maquilhagem tornou-se algo indispensável no dia-a-dia, e cada vez mais com a inovação tecnológica surgem novos produtos com melhores qualidades no mercado. Uma maquiagem bemfeita é capaz de transformar uma pele, valorizar traços marcantes e expressões, além de disfarçar ou cobrir imperfeições e até mesmo realçar traços. Eleva a autoestima, ficamos mais seguras e confiantes.

É uma grande aliada da mulher, além de haver um tipo de maquilhagem para cada ocasião, seja para o trabalho, para uma “night party”, para o dia-a-dia com uma make básica e neutra, entre diversas outras. Da mesma forma que nos arranjamos todos os dias para sair de casa e através da roupa passar uma imagem à primeira vista, refletindo a nossa personalidade, a maquilhagem é um elemento que irá complementar essa imagem e reforçá-la. É um complemento que vai além de beleza estética, hoje em dia a maioria da maquilhagem apresenta em suas composições nutrientes para a pele, vitaminas, hidratantes e até mesmo filtro solar, que são testados dermatologicamente. Ou seja, além de embelezar, ainda nos protege! Marta Cardoso

A ciência explica: “Pesquisas recentes mostram que as palavras sujas nascem em um mundo à parte dentro do cérebro. Enquanto a linguagem comum e o pensamento consciente ficam a cargo da parte mais sofisticada da massa cinzenta, o neocórtex, os palavrões “moram” nos porões da cabeça. Mais exatamente no sistema límbico. É o fundo do cérebro, a parte que controla nossas emoções. Trata-se de uma zona primitiva...”

Algumas das tendências de moda mais weird para este ano:

Revista Super Interessante Mas então? O cabelo meticulosamente arranjado no cabeleireiro todas as semanas, as unhas arranjadas na perfeição de 15 em 15 dias, a roupita combinada até à exaustão com os acessórios mais fashion, a maquilhagem de 20 minutos... Para onde vai tudo isso quando abres a boca e sai uma asneira? Vai, vai para @$R%&#)(/%&/$?”#@÷Í&)0...

Sobrancelhas cruzeta

Cabelo candy

Unhas saca-rolhas

Cabelo oleoso

Alguém merecedor da tua raiva ou da mais primitiva linguagem? Queres insultar? Experimenta estes: Abantesma, bonifrate, espurco, histrião, jacobeu, liliputian, misólogo, obnubilado, réprobo, soez. Cabelo inspirado na Rainha Isabel II

Carlota Joaquina

Extensões de pelos do nariz

Sobrancelhas coroa


24

VIAGENS

Experiência Erasmus “Cheguei a Viseu no dia 31 de Julho para o projecto Erasmus e desde esse dia vivi a melhor experiência da minha vida. Durante as minhas viagens conheci pessoas fantásticas que tornaram essa experiência ainda mais bonita e que me lembrarei para sempre. Estando aqui sozinha sem minha família me fez crescer muito e aprendi muito sobre como é realmente ser independente e administrar a minha vida, e isso era exatamente o que eu queria dessa experiência. Eu conheci uma nova cultura, nova língua e um novo lugar, e eu me diverti muito. A coisa que mais gosto em Viseu são as pessoas, porque são sempre muito úteis, amáveis e prontas para o ajudar. Nem sempre é fácil chegar em uma cidade, viver 2 meses, você não sabe e não fala a língua deles, mas eu nunca tive nenhuma dificuldade e nunca me senti fora do lugar. Para experimentar essa experiência ao máximo, foi uma coisa muito importante. Eu nunca senti a falta de casa ou queria voltar, e estou sempre mais feliz por ter aceite essa oportunidade. Isso me deu a oportunidade de aprender mais sobre minhas habilidades e graças a isso agora eu sei que posso ficar em um novo lugar sozinho. Eu me sinto mais segura e não tenho mais medo de falar com novas pessoas. Por ter feito essa experiência tão inesquecível, eu também tenho que agradecer a Patrícia, Susana e Bruno, eles sempre estiveram ao meu lado para me ajudar e me fazer conhecer a cidade. Eles sempre estiveram muito disponíveis e sempre quiseram me fazer experimentar essa experiência ao máximo. Agradeço também aos caras que compartilharam esses dias comigo, porque me deixaram lindas lembranças. Eu tenho lindas lembranças dos últimos dias aqui e acho que sempre as levarei comigo. Eu queria ficar aqui mais de dois meses. Eu já sei que, quando voltar, sentirei falta, na verdade um dia espero voltar.”

Mjaham Imsal

“Recordo que no dia 31 de Julho no aeroporto de Malpensa (Itália), quando esta fantástica experiência começou, no início estava cheia de dúvidas e incertezas sobre não saber onde andava mas com a minha chegada a Viseu (Portugal), lugar onde tinha que fazer o meu estágio e onde eu fiz novas amizades e onde eu conhecia uma nova forma e estilo de vida, uma nova cultura e tradição, o todo construiu uma experiência inesquecível. Não tinha passado uma semana na cidade quando o Viseu já estava impressionado no coração, as pessoas amáveis e sempre disponíveis realmente me bateram, todo mundo foi realmente fantástico. Se as pessoas me perguntam: gostaste de fazer Erasmus em Portugal? Eu responderia sem dúvida SIM, este projeto me permitiu conhecer algumas das bases do marketing trabalhando na prestigiada empresa Studiobox e isso me permite crescer do ponto de vista pessoal e não apenas do profissional; “Cada passo que damos na vida é sempre uma nova competência adquirida”. Viseu é uma cidade que inclui história, cultura e tradição, considero que é um verdadeiro pulmão verde, repleto de lugares fantásticos como o adorável Parque do Fontelo, a bela catedral e monumentos que não passam despercebidos. Viajar sempre foi um dos meus sonhos e eu considero que é também para a maioria das pessoas com quem compartilhamos este mundo, se eu tiver que pensar sobre o fato de que comecei a realizar meu desejo através de atividades de tra-

balho ou voluntariado no exterior como já fiz na Romênia, lamento a satisfação e penso espontaneamente nessa frase de Charles Baudelaire: “Mas os verdadeiros viajantes são aqueles que partem por amor de si; com corações leves como balões, nunca se desviam de seus destinos, dizendo continuamente, sem saber por quê: ‘Vamos em frente!’”; isso me faz entender que nunca devemos permanecer firmes, a vida é apenas uma para a qual não devemos construir um muro entre nós e o mundo, passei a pensar: “Não vá para onde o caminho pode levar; vá em vez disso onde não há caminho e deixar um rastro”(Ralph Waldo Emerson). Se pensarmos que já faz um mês desde que estou em Portugal e é hora de voltar a casa penso na maravilhosa Lisboa e no espectacular Castelo de São Jorge onde a sua vista relaxante do mar e de toda a cidade faz-me sentir como em um filme realmente emocionante, onde eu ainda espero viver uma outra experiência da minha vida como essa ou para torná-la ainda melhor. Para concluir, tenho a certeza de que percebeu que estar em Viseu foi gratificante para mim, mas também compreendo que todo o espaço aberto deve estar próximo para dar novas experiências de vida.”

Byron Villavicencio Suarez

L “A escola propôs o projecto “Erasmus + Auto Mobility in EU”, decidi aproveitar a oportunidade e participar, e logo me encontro em Viseu em Portugal.

Viseu, os seus parques, os seus monumentos, as suas cores, as suas gentes, também tive a oportunidade de visitar Lisboa, a cidade animada e cheia de lugares lindos.

Foi minha primeira viagem fora da Itália, eu estava muito animado, eu teria conhecido novas pessoas, eu teria tido novas experiências, eu teria descoberto novas tradições e culturas, uma nova língua e descoberto novos lugares. E assim foi: fiz novos amigos, estive muito perto do grupo com o qual estou em Erasmus, com quem passei belos momentos, descobri um pouco das tradições de Portugal e pude participar na Feira de São Mateus. Provei a comida típica de Portugal, aprendi palavras portuguesas e fiquei famoso e explorei

Esta será uma experiência que levarei para sempre em meu coração, não poderia pedir nada melhor. Viajar é uma oportunidade de enriquecimento pessoal, para este aconselho a todos para aproveitar oportunidades como essa.”

Gloria Simonetti

DESDE 14€ WI-FI

PET

PEQUENO ALMOÇO

BIKE

GRÁTIS

INCLUÍDO

FRIENDLY

FRIENDLY

Na cidade com a melhor qualidade de vida

POUSADA DE JUVENTUDE DE VISEU GERIDA POR:

Pontuação Baseado em 610 comentários

9.1 +351 232 413 001

reservas@adamastor.org.pt

ESCOLHE A MELHOR CAMA PARA DORMIR


25

Dicas de Viagens de Negócios

Para a maioria das pessoas viajar é algo extraordinário, mas na verdade há uma grande diferença entre viajar em férias ou viajar por motivos de trabalho. Viajar em negócios é definitivamente menos agradável, há sempre uma agenda a seguir, uma reunião para participar, um evento para visitar.  Enquanto que, quando viajamos por puro prazer temos sempre algum tempo para recuperar do “Jet Lag” e não estamos preocupados com o código de vestuário. Normalmente as pessoas que viajam em negócios acabam por desenvolver uma “cultura” e hábitos que lhes permite manter-se em forma, controlar o cansaço e ter sempre uma aparência ativa e dinâmica.   

Manter o seu passaporte e outros documentos de viagem válidos Uma das melhores dicas de viagens de negócios é manter sempre os  documentos de viagem em ordem. Parece muito óbvio, mas continuam a ir diariamente pessoas para os aeroportos com os cartões de cidadão ou passaporte caducados.  Também acontece algumas pessoas de negócios não se aperceberem que o seu passaporte já não tem mais espaço para colocação de novos vistos, isso pode provocar constrangimentos às entradas dos países que concedem os vistos nas fronteiras. Recomenda-se que mesmo para viagens dentro do espaço comunitário, deve optar por levar o passaporte. Um outro requisito são os vistos de entrada, mesmo sendo atualmente grande parte deles obtido por via eletrónica, alguns países demoram semanas a conceder os vistos e obrigam a uma série de documentos.  

Escolher os melhores hotéis porquê? Quem conhece as cadeias de hotéis vocacionadas para homens de negócios percebe que são geralmente hotéis de grande conforto e quase todos de 5*****. Isto não acontece por acaso. Cadeias como

a Hilton, Sheraton ou Crowne Plaza investem tudo na qualidade e conforto dos hóspedes. Para além, de terem um conjunto de serviços como estacionamento, salas de reunião, salão de banquetes, restaurantes, bares, áreas sociais, SPA’s, sistemas de check-in e check-out rápidos, o seu maior enfoque é a qualidade do sono. Os quartos são amplos, com casas de banho espaçosas, colchões de última geração, grande qualidade das roupas de cama e toalhas, na insonorização, secretárias de trabalho com acesso à internet rápida, etc. Escolher um bom hotel para pernoitar em viagens de negócios pode ser o nosso melhor investimento.

Levar internet móvel Sabemos que as grandes cidades já dispõem de uma boa cobertura de internet grátis, mas esta por vezes é lenta e ineficaz. Ter internet móvel pode trazer-lhe imenso conforto e fazer com que a viagem de negócios seja mais produtiva. Mesmo nas viagens aéreas, algumas companhias já começam a oferecer acesso à internet a bordo, basta que escolha uma tarifa que lhe permita ter este serviço. Caso pretenda também trabalhar sem internet os novos aviões já dispõem de tomadas USB e fichas elétricas para carregamento dos seus equipamentos e dispositivos.  

O segredo de fazer as malas Fazer as malas para uma viagem de negócios não é a mesma coisa que fazer as malas das viagens de férias. Há uma regra implícita de que nos devemos  vestir de maneira formal  em reuniões de negócios. Uma das grandes preocupações para os homens são as camisas e os fatos amarrotados. Para viagens curtas não há sequer espaço para uma mala de porão, mas sim uma pequena mala de cabine, pelo que devemos ser muito inteligentes na forma como arrumamos e no que é realmente indispensável na viagem. Em qualquer dos casos, o segredo está na forma como se acomodam as camisas, as calças e claro na qualidade das mesmas. Atualmen-

CONECTAMOS PESSOAS DE NEGÓCIOS LISBOA � PORTO � AVEIRO � VISEU

Rua Formosa, 127 | 3500-135 VISEU Telf. 232 420 940 | www.travelgate.pt | viseu@travelgate.pt

te existem camisas com tecidos próprios para não amarrotar que se designam “Travel” e que se mantêm impecáveis mesmo após algumas horas de condução, ou em viagem aérea ou mesmo após um dia inteiro em atividades.  

Comida saudável e manter-se hidratado Conferências, reuniões de negócios e eventos têm uma coisa em comum: muita comida e muito álcool no final do dia. É normal depois de um dia inteiro fechado numa sala de conferência a ouvir intervenções, que todos gostem de descontrair e jantar bem. É aqui que se dão os excessos e as noites longas. No dia seguinte a nossa capacidade de concentração e ritmo de trabalho ficam seriamente comprometidos. Alimentação diferente do habitual, poucas horas de sono e excesso de álcool arruínam os dias seguintes. É possível viajar e manter um ritmo saudável controlando estes excessos e fazendo com que as viagens de negócios se mantenham ativas e produtivas.   Ao contrário do que se passa nas viagens de lazer, que normalmente deixamos um ou dois dias para recuperar e descansar, antes de retomar a atividade normal, nas viagens de negócios não existe esta vantagem, muitas viagens de negócios terminam na empresa a fazer relatórios e a trabalhar.


26

ROSTOS E OLHOS DE ESPANTO!... A propósitos das criações de Sérgio Amaral Rosto e olhos de espanto foram talvez os de Javé quando, na manhã de cada um dos seis dias de criação, olhava a obra que sua palavra ditara e achara boa. Olhos de espanto, os nossos, quando olham a obra de Sérgio Amaral, esta retirada do barro, como a última obra de Javé e a olham quando ainda quente se revela entre as cinzas da soenga ou se retira de um forno que tem a força de um lume de vulcão. Olhos de espanto, talvez e sempre os de Sérgio Amaral, o criador, ele que não o faz partindo do nada, como Javé começou por fazer, mas do barro que de início se cansava em amassar, da teimosia em resistir e criar, do suor que lhe brota dos poros, cumpridor da universal lei do trabalho, porque Sérgio Amaral é ele próprio obra e criação de Javé na longínqua cadeia que os homens herdaram por graça, por dom divino e participante. Sérgio Amaral já foi criador de muita obra, pucarinhos de barro preto, servis e humílimos, foi criador da fantasia dos matarrachos, esses embrionários seres que nos cativaram com a sua graça, seus gestos de atrevimento, seus rostos inquiridores, sabe-se lá se de juízes de nossos actos quando os olhavam, recriminando-os ou talvez compadecidos. Sérgio Amaral é também o criador de Virgens do Ó, esperançosas mulheres que em seu seio carregam promessas que lhes prometeram e nem sempre cumpriram a entrega, até ao fim, sofredoras, essas mulheres, como essas Virgens medievais que hoje pousam ainda em altares ou museus, Virgens a quem mataram um Filho que, elas, tiveram, pelo menos, quem lho depusesse, morto, em seus braços. Sérgio Amaral é, finalmente, o criador dessas criaturas de espanto, homens e mulheres como nós, almas perdidas de dor, corpos torturados e lançados sobre valas-comum, prisioneiros tanta vez no estranho ventre de um monstro que pode ser o cavername de um barco de migrantes que ninguém salvou, poucos, porventura, tendo a sorte ou a graça de alguém que os liberte como a Jonas do ventre da baleia. Belíssima mas inquietante essa poderosa metáfora do barro que sinto ainda quente, feito rosto inquieto ou disforme, que carrega, todavia, o último gesto, o último aceno, um olhar que irá fechar-se na espera de um compassivo gesto de quem passe e olhe e se comova e estenda um braço ou chore, pelo menos, uma lágrima.

Sérgio Amaral

Sérgio Amaral é esse amigo cuja vida, cuja obra eu olho sempre com espanto, com respeito. Alberto Correia Viseu, 25 de Setembro de 2018


27


28

OPINIÃO

CNE 2018 Nova Lei dos drones em Portugal Todos sabemos que os drones são um tema que tem marcado muito a atualidade, infelizmente por más razões. O facto de muitas pessoas que operam um drone, não conhecerem a legislação estipulada pelo decreto-lei em 2018 sobre os drones, tem causado muitos problemas. Um drone é uma aeronave não tripulada que é pilotada remotamente à distância através de um comando. Hoje em dia um drone com um peso superior a 250 gramas é obrigado a cumprir a legislação imposta sobre os drones, legislação essa que obriga todos os drones com esse peso a terem matrícula na ANAC (Autoridade Nacional de Aviação Civil) e a mesma tem de ser afixada no próprio drone. O CNE é uma Associação que foi criada em Portugal, na cidade de Braga, a 27/5/1923, pelo Sr. Arcebispo Primaz de Braga, D. Manuel Vieira de Matos e seu secretário Dr. Avelino Gonçalves. A Associação cresceu no Mundo e em Portugal, e hoje, só na Região de Viseu, tem cerca de 3000 escuteiros distribuídos por 38 Agrupamentos pela Diocese desde o ano 1929. Tive a honra de o meu Tio João e os filhos, Pedro e Paulo me levarem a participar nas atividades do Agrupamento 102 Viseu, estávamos em Outubro do ano 1976. Fui e não consegui afastar-me mais, tendo passado por todas as secções, Lobitos, Exploradores, Seniores e Caminheiros, tendo no ano 1992 feito a minha promessa de dirigente. Assumi responsabilidades no Agrupamento como chefe adjunto, chefe de grupo, secretário de Agrupamento e em 2008 fui eleito chefe de Agrupamento, cargo esse assumido até esta data. O Escutismo é uma escola para a vida! É uma instituição que contribui para a formação integral da Juventude.

Drones com peso superior a 250 gramas não podem ser pilotados por menores de 16 anos, a menos que estejam acompanhados dos pais e com o registro do drone em dia. É também obrigatório o seguro de responsabilidade civil para todos os drones que pesem mais de 900 gramas, além disto a nova lei dos drones diz também que o registro da aeronave na ANAC (Autoridade Nacional de Aviação Civil) deve ser feito 10 dias após a conclusão do drone (caso tenha sido construído) ou após a compra drone. Este registro tem uma duração de 3 anos e ao fim de 3 anos têm de ser renovado. Por fim, o regulamento da ANAC (Autoridade Nacional de Aviação Civil), diz também que qualquer drone, independentemente do seu peso ou do seu registro, não pode voar a uma altura superior a 120 metros, nem pode voar em áreas com uma concentração superior a 12 pessoas. Sempre que seja necessário, por alguma razão, quebrar uma destas condições é necessário pedir autorização a ANAC (Autoridade Nacional de Aviação Civil), 12 dias antes de voar.

O Agrupamento 102 Viseu do CNE ao qual pertenço, até ao ano 1979 era, com o agrupamento do Seminário Maior de Viseu, o único na Cidade.

As multas para quem não cumprir com a legislação imposta sobre os drones podem ir dos 250 euros até aos 250 mil euros. Todo este regulamento acima descrito não se aplica a espaços fechados. Contudo, para evitar problemas e saber se pode voar em determinada zona ou se tem que solicitar autorização à ANAC visite o site voanaboa.pt ou instale a aplicação voa na boa.

Aos poucos, foram criados alguns Agrupamentos, com a colaboração ativa do Agrupamento 102, mais propriamente com o saudoso Chefe Armando da Silva Ferreira (Armando Chaminé) e sua Esposa Chefe Maria Isabel, entre outros.

Os drones podem parecer brinquedos, mas requerem muita responsabilidade para serem pilotados, uma má utilização destes equipamentos pode colocar vidas em risco, por isso, verifique sempre a legislação, verifique se está tudo bem com a aeronave e depois sim, bons voos.

Ser Escuteiro é ser uma pessoa diferente, pois todos os Escuteiros seguem o lema do Fundador do Escutismo Baden Powell, deixar o mundo um pouco melhor do que o encontrámos.

Diogo Lopes

Francisco Neves


29 Objetivos da Segurança no trabalho e Medicina no Trabalho A segurança do trabalho tem como foco a identificação, avaliação e controlo das situações de risco a que são expostos os trabalhadores nas mais diversas atividades. Nos objetivos podem ser destacadas três vertentes: redução dos acidentes de trabalho, promoção da saúde ocupacional e redução dos riscos de incêndio. Nessas três vertentes que a segurança do trabalho desenvolve suas atividades.

fios desencapados, máquinas em estado precário de manutenção, andaime de obras de construção civil feitos com materiais inadequados. Eliminando-se as condições inseguras e os atos inseguros é possível reduzir os acidentes e as doenças ocupacionais. Esse é o papel da Segurança do Trabalho.

2. O que é acidente de trabalho?

Todas as empresas ou pessoas em nome individual que possuam funcionários ou que seja uma atividade de risco elevado.

Acidente de trabalho é aquele que acontece no exercício do trabalho ao serviço da empresa, provocando lesão corporal ou perturbação funcional podendo causar morte, perda ou redução permanente ou temporária, da capacidade para o trabalho. Equiparam-se aos acidentes de trabalho: 1. o acidente que acontece na prestação de serviços por ordem da empresa fora do local de trabalho 2. o acidente que acontece quando em viagem ao serviço da empresa 3. o acidente que ocorre no trajeto entre a casa e o trabalho ou do trabalho para casa 4. doença profissional (as doenças provocadas pelo tipo de trabalho) 5. doença do trabalho (as doenças causadas pelas condições do trabalho) O acidente de trabalho deve-se principalmente a duas causas: I. Ato inseguro é o ato praticado pelo homem, em geral consciente do que está a fazer, que está contra as normas de segurança. São exemplos de atos inseguros: subir em telhados sem cinto de segurança contra quedas, ligar tomadas de aparelhos elétricos com as mãos molhadas e dirigir a altas velocidades. II. Condição Insegura é a condição do ambiente de trabalho que oferece perigo e ou risco ao trabalhador. São exemplos de condições inseguras: instalação elétrica com

Quem Necessita do serviço?

Medicina no trabalho Sabia que existem vários tipos de exames? Tipos de exames de saúde: Devem ser realizados os seguintes exames de saúde (Artigo n.º108, Lei n.º 3/2014, de 28 de janeiro): • Exames de admissão, antes do início da prestação de trabalho ou, se a urgência da admissão o justificar, nos 15 dias seguintes; • Exames periódicos, anuais para os trabalhadores com idade superior a 50 anos e de dois em dois anos para os restantes trabalhadores; • Exames ocasionais, sempre que haja alterações substanciais nos componentes materiais de trabalho que possam ter repercussão nociva na saúde do trabalhador, bem como no caso de regresso ao trabalho depois de uma ausência superior a 30 dias por motivo de doença ou acidente:

• Após a ocorrência de doença; • Após a ocorrência de acidente; • A pedido do trabalhador; • A pedido do serviço; • Por mudança de função; • Por alteração das condições de tra balho, ou outras situações em que sua pertinência seja comprovada.

Fiscalpreve

Segurança no trabalho em obra PLANEAMENTO DE ESTRATÉGIAS DE SEGURANÇA MANUTENÇÃO REGULAR DOS EQUIPAMENTOS FORMAÇÃO E ORIENTAÇÃO DOS OPERÁRIOS MANUTENÇÃO DE AMBIENTE ORGANIZADO USO DOS EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA CUMPRIMENTO DAS NORMAS DE SEGURANÇA REVISÃO REGULAR DA POLÍTICA DE SEGURANÇA


30

GASTRONOMIA | VINHO

Um enólogo, um enófilo e um sommelier entram numa adega...

Afinal o que é o Sushi??? O Sushi está cada vez mais na moda. A sua maior dinamização em Portugal ocorreu há cerca de 10 anos com a proliferação de vários restaurantes de comida japonesa, e alguns chineses que dão um “all you can eat” misturando pratos de sushi de fusão e comida oriental. O prato sushi teve a sua criação há muitos anos e não era nada como o conhecemos. O sushi de forma tradicional é apenas peixe fermentado (e não cru) e arroz, conservado com sal, ao estilo originário do sudeste asiático. Atualmente, o sushi japonês é muito pouco semelhante ao original, iniciou-se em 1799, pelas mãos de Hanaya Yohei, quando ao jeito de “fast food” nas barraquinhas de rua necessitava de produzir sushi mais rapidamente, vai daí deixa de fermentar o peixe e passa a colocá-lo cru no arroz, agora avinagrado e acompanhado de wasabi. Além desta alteração existe ainda a fusão que hoje domina todos os pratos de sushi, com a introdução de queijo creme, abacate e outros produtos que aproximam os paladares ocidentais à cultura japonesa. O sushi puro é assim bastante rico nutricionalmente, quase sem gorduras e com elevada taxa de proteína, vitaminas, minerais e ómega-3. Claro, que o sushi ao “estilo ocidental e contemporâneo” acrescenta gordura quer na maionese ou no queijo creme utilizado.

De todos os ofícios e ocupações do vinho, há três que se destacam pela popularidade — enólogo, enófilo e sommelier. Muita distinção existe entre eles, mas há um ponto em que se confinam — a paixão que têm pelo vinho. Fazendo uma analogia com um livro de poesia, o enólogo é o poeta que pensa e “escreve” o vinho à sua maneira. Há várias pessoas envolvidas na sua equipa, há outros vinhos e bebidas que lhe suportam alguma inspiração, mas o enólogo é o delineador de como o vinho será em última instância. O enólogo está presente em todas as fases da conceção: acompanha a evolução das videiras, está em constante atualização sobre o estado do terroir determina a altura ideal para a vindima (hoje, isto faz-se também com a ajuda de equipamentos tecnológicos altamente avançados), e compõe o vinho, isto é, faz o blend das castas, conforme o seu estado de espírito, as suas preferências e o perfil que lhe quer conferir. O enófilo é, remetendo à gíria inglesa, o wine lover. Versei já sobre este tema na em outra crónica, mas considero que fará sentido aprofundar aqui que o wine lover pode, na verdade, fazer disto a sua labuta diária e, portanto, o seu “ganha-pão”. Isto porque, nos dias que correm, são cada vez mais os profissionais da crítica literária que se especializam nesta área e que se ocupam de avaliar e escrever sobre vinhos. Os nomes Jancis Robinson, Robert Parker Jr. e Jamie Good têm estado

na baila do mundo dos vinhos nas últimas décadas e são os mais influentes na crítica de vinhos. Já em matéria de contacto próximo e personalizado com o consumidor final, o sommelier (escanção, em português de Portugal), é um profissional especializado no serviço em ambiente de restauração. Esta é uma das profissões que mais admiro e mais me seduz, já que combina duas coisas que tanto gosto — vinho e comida. Na atualidade, muitos são os restaurantes e bares que empregam estas pessoas, uma vez que lhes creditam o melhor serviço possível aos seus clientes. O escanção é, regra geral, o responsável pela aquisição e gestão do stock de vinhos e fá-las sempre de acordo com a oferta gastronómica desse estabelecimento. É universal que o vinho tem caminhado quase sempre de mãos dadas com a comida, e nada melhor do que garantir a melhor experiência de harmonização. Em cenário de restauração, é comum o escanção sugerir ao cliente, quando lhe é pedido, um vinho para determinada comida, ou vice-versa, de acordo com gostos e budget do cliente.

António Rizz Félix

O sushi é bastante nutricional, mas pode deter alguns riscos para a saúde, e é preciso ter isso em atenção. Pode existir alto teor de mercúrio em peixes grandes como o atum, reações alérgicas a frutos do mar ou a contaminação por bactérias por manusear peixe cru. Por cá não é comum, mas existem pratos de sushi com a utilização de peixes venenosos como o “fugu” que se não for preparado devidamente é letal para quem o provar. O sushi poderá ter vários recheios e coberturas, mas o arroz está sempre presente, os diferentes tipos de sushi diferem assim não pelo ingrediente usado, mas pela forma de enrolar da peça. Ao contrário do que muitos pensam, o sushi não é mais saudável que outros pratos tradicionais, o arroz usado na maioria das peças é um hidrato de carbono refinado, em alguns casos, nas peças de sushi mais doces este arroz é preparado com açúcar.

A maioria dos molhos servidos nos restaurantes japoneses têm muito sal e gordura, é o caso do molho de soja, tal como as peças de sushi fritas. Por sua vez, o wasabi (tempero verde em pasta) é ótimo para a saúde devido às propriedades antioxidantes. O mesmo acontece com o gengibre, rico em potássio e magnésio.


Maçã Bravo Esmolfe

Como próprio nome indica, esta variedade terá surgido na aldeia de Esmolfe, no Concelho de Penalva do Castelo, há cerca de 200 anos. Provavelmente terá sido obtida a partir de uma árvore de semente, cujos frutos foram muito apreciados, originando uma intensa procura de material e enxertia e a disseminação da variedade. A existência de condições agroclimáticas favoráveis à manutenção das caraterísticas que a tornaram apreciada, permitiu o seu alastramento a concelhos vizinhos e garantiu-lhe o estatuto de variedade dominante de que desfrutava em meados deste século.

A maça bravo de Esmolfe tem como principais caraterísticas: calibre médio e pequeno, pele esbranquiçada, eventualmente com manchas avermelhadas; polpa branca, macia, sucosa, doce, com boas qualidades gustativas, aroma intenso, agradável e bastante sui generis. A colheita é realizada a partir da 2º quinzena de Setembro e é possível conservar no frio entre 4 a 5 meses. Fonte: Município de Penalva do Castelo

31 Tradições com futuro A gastronomia como património cultural, o dia nacional da gastronomia, os festivais gastronómicos, com as disputas entres os melhores chefes, que são cada vez mais e cada vez mais estrelados, evidenciam a importância da gastronomia como manifestação cultural e como património imaterial. E faz hoje todo o sentido que tal suceda. Num mundo globalizado, onde o turismo cultural procura responder à procura, cada vez maior, de um segmento que está em franca expansão e conquista - pelos adeptos, “culinary travelers” ou “food travelers” -, falta associar de forma mais efetiva o Vinho. Não é possível separá-los, pois fazem parte da vida que se come e que se bebe. Registei com agrado na última Vindouro, em São João da Pesqueira, o anúncio do Vice Reitor da UTAD que, depois do enorme trabalho feito na Vinha e no Vinho, a Gastronomia e tudo o que ela envolve será a próxima aposta. Gastronomia e Academia parece-me um casamento perfeito. A verdade é que cada vez que fecha um dos nossos míticos restaurantes não se perdem só pratos únicos, como por exemplo o “Coelho Bêbado 3 dias em vida”: é património cultural que se perde. Logo, importa preservar e valorizar a nossa gastronomia típica, não só como parte fundamental da cultura, mas como elemento importante na captação de turistas. O último “Global Report on Food Tourism” da OMT relata que 88.2% dos seus países membros consideram que a gastronomia é importante para a marca e imagem do destino. A gastronomia nacional é importante para a imagem de Portugal, dentro e fora de portas. Faz bem à economia nacional e local, faz bem à coesão territorial, à fixação de pessoas, e, não menos importante, faz bem à saúde e à balança comercial. Se consumirmos produtos endógenos, importamos menos e exportamos mais. Importa desenvolver uma produção centrada na qualidade, na exclusividade de algum dos nossos pratos, como o Cabrito do Caramulo ou Armamar, a Lampatana em Mortágua, a Marrã em Tarouca, ou o Rancho à moda de Viseu, ape-

nas para dar alguns exemplos. Sem esquecer os enchidos, os vinhos do Dão e Douro, as frutas únicas no mundo como a maça de Esmolfe, até aos inigualáveis pastéis de Vouzela ou à castanha e ao míscaro, e tantas outras iguarias do nosso distrito que nos permitem marcar a diferença cá e lá fora, numa globalização de produtos de excelência. É fácil encontrar por aqui uma gastronomia única no país. Precisamos talvez de inovar sem descaracterizar, vender melhor, percebendo que o elemento mais importante no turismo é o rendimento por turista. A equação é simples: quanto mais gasta, mais satisfeito fica o turista e melhor ficará a nossa economia. Por outro lado, este sector da economia não precisa de grandes empresas, antes de complementaridade para a internacionalização, ou seja, uma união na diversidade. A relação entre gastronomia lato senso e turismo resulta numa plataforma para o desenvolvimento económico local que, através da oferta de experiências gastronómicas únicas, ajudará a criar marca e a vender os destinos, bem como a suportar o desenvolvimento da cultura local, principalmente no interior. Um interior que não é, e não quer ser, um fardo para o país em termos económicos, mas um interior com futuro. Não precisamos de muito, apenas de perceber o óbvio, ou seja, valorizar algo que esteve sempre em cima da mesa: a nossa gastronomia, o nosso vinho, a nossa paisagem. Enfim, o nosso património. Mas teremos que ser nós, os do interior, a valorizá-lo em primeira instância. Esse é o maior contributo que daremos ao país: um repositório de valores, de cultura, de marca nacional distintiva. Afinal de contas, na Beira resolvemos muitos problemas à mesa.

Hélder Amaral


32

GASTRONOMIA | VINHO

Homens do Dão “São muito pobres estas nossas aldeias sertanejas, onde a graça de Deus só chega por alturas da côngrua e a de César por alturas da décima. Mas gozam dum bem que nenhuma riqueza compra: a de serem imunes à solidão. Apesar de viverem desterradas do mundo, e fazerem parte de uma pátria de desterrados, dentro dos seus muros reina o convívio. A vida articula-se nelas de tal maneira, que a lepra do ensimesmamento não as pode contaminar. A velha que espreita à janela, o homem que sai de enxada às costas e a criança que solta o gado da loja são pedras indispensáveis dum jogo de muitos, figuras essenciais do mesmo retábulo, que nem separadas ficam sozinhas.” Miguel Torga in Diário VIII

Foi numa destas terreolas beirãs, perdida nas encostas do Vouga, na pequena aldeia de Calvos, que nasceu e onde cumpriu o ensino primário José Moreira de Almeida Correia, o mais velho de oito irmãos, filhos de um lavrador que acrescentara às terras recebidas por herança, umas tantas outras, adquiridas com os lucros obtidos no comércio em terras de Vera Cruz e que lhe permitiam uma vida desafogada, embora austera, como era timbre da época. Da vivência desses tempos de meninice, ficaram-lhe o gosto pelas coisas da terra e uma honradez firmada na palavra, apanágio das gentes da lavoura, bem como certo gosto de aventura proveniente, porventura, das longas viagens a cavalo pelas perigosas estradas das serranias beirãs que seu pai realizava com frequência e que talvez tenham estado na origem duma quase desconhecida incursão cinematográfica, como figurante, no filme “Zé do Telhado” de Armando de Miranda. Em Viseu, frequentou o curso liceal no Liceu Alves Martins com aproveitamento, tendo ingressado na Escola do Magistério Primário para concluir o curso de Professor Primário com a média final de 17 valores. A esta nota, foi adicionado mais meio valor atribuído pelo Ministério da Educação Nacional “por ter proposto a exame com aproveitamento um grupo de 10 alunos adultos, que preparou durante muitas noites, em sua casa, no fim dos trabalhos agrícolas.” Este excerto, pertence às suas notas biográficas escritas à mão numa caligrafia irrepreensível e onde realça o facto de ter sido isento de propinas quer no Liceu, quer no Magistério Primário por bom aproveitamento, e de ter sido bolseiro, “recebendo a quantia mensal de duzentos escudos, muito dinheiro para a época”. Esta exacta noção da importância da premiação do mérito e da responsabilização social como factores de formação de carácter, permanecerá como marca definidora da sua longa e profícua actividade profissional. Entretanto casado, assume com gosto o encargo de cuidar das propriedades familiares nas encostas ensolaradas do Dão, fazendo da Quinta do Giestal uma das casas agrícolas de referência na região. Durante décadas, acumulou com os diversos cargos que foi ocupando, esse outro, que sempre colocou, com orgulho, em primeiro lugar: o de lavrador do Dão. Na sua freguesia de adopção, São João de Lourosa, exerceu o cargo de Presidente da Junta, deixando como obra de relevância quase pioneira, por se tratar da primeira Junta de Freguesia a realizá-la no Concelho, uma sede em granito, “para que as reuniões deixassem de se realizar na praça pública, de livros sobre os joelhos.” Essa obra e muitas outras,

como a pavimentação das vias públicas de algumas aldeias da freguesia, valeram-lhe o voto de louvor do então Presidente da Câmara, Major Romão Loureiro. Com o dealbar da democracia, o Professor Moreira, como se tornou conhecido, coerente com a sua formação cristã de forte pendor social, assume papel de relevo no CDS, correndo o distrito ao lado do General Galvão de Melo e do ideólogo centrista Adelino Amaro da Costa, na luta pela defesa de um Portugal democrático e pluralista. Mas, foi com José Manuel Casqueiro, Raul Miguel Rosado Fernandes e D. Luís de Almada, na fundação da CAP, que o seu papel sobressaiu, em particular durante os tempos agitados do PREC, na organização daquela que foi a maior manifestação em defesa da liberdade da posse da terra, reunindo mais de 80 000 agricultores de todo país. Durante esse Verão Quente, foi um dos muitos milhares de heróis anónimos que em cima dos reboques dos tractores agrícolas, armados unicamente das célebres mocas de Rio Maior e da coragem que advém da certeza de defender o lado certo da história, percorreram o país em inúmeras reuniões públicas, alheios ao rebentamento de bombas e às ameaças de morte. A consciência da importância de uma iniciativa privada forte e dinâmica, sobretudo num sector tão frágil como a agricultura, transformou-o num dos mais destacados representantes de uma geração de empreendedores sociais que anteviram no associativismo e no cooperativismo os instrumentos essenciais para ultrapassar um dos óbices económicos mais dramáticos da região: o excessivo parcelamento fundiário, agudizado por um individualismo ancestral. Por isso meteu mãos à obra e de uma assentada foi fundador da COPAVIS – Cooperativa Agrícola de Viseu; da Associação dos Agricultores do Concelho de Viseu; da Adega Cooperativa de Silgueiros, onde foi director; da UDACA – União das Adegas Cooperativas do Dão; da Vitidão e, por maioria de razão e de importância, da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Viseu, da qual foi igualmente director, tendo ainda participado na criação de todas as outras Caixas de Crédito Agrícola Mútuo do distrito (excepto a de Arouca). Preocupado com os bairrismos e clientelismos locais, foi ainda fundador da Junta de Caixas de Crédito de Viseu, “que visava uma união monetária. Uma Caixa Regional, forte, segura e credível.” Porém, foi ao vinho do Dão, que dedicou a sua vida. Desde logo como vitivinicultor e promotor da mais antiga região demarcada de vinhos de mesa do país e ao longo dos mais de 17 anos em que exerceu o cargo de director da Federação dos Vinicultores do Dão, hoje CVR Dão, como um empenhado defensor da vitivinicultura regional e do seu património, tendo sido um dos obreiros da reconversão do antigo Paço

Episcopal no Fontelo na actual Casa Solar do Dão, em parceria com o Município de Viseu, que “muito dignifica o vinho do Dão, a Região que o produz e os agentes económicos (produtores, comerciantes e consumidores) que gravitam à sua volta.” Em nome do Dão percorreu o país e quase toda a Europa divulgando o património único da vitivinicultura regional, cuja preservação defenderia com afinco junto do Instituto da Vinha e do Vinho, num moroso processo que culminaria com aprovação da legislação que ainda hoje garante a protecção dos vinhos regionais. Numa incessante busca de mais conhecimento em torno da vinha e do vinho, realizou diversos cursos de formação em áreas tão diversas como a gestão e contabilidade agrícolas e a condução e tratamento de vinhas. Mas, a sua paixão pelo Dão sobressaía de forma intensa ao redor de uma mesa, na companhia de bons amigos e da riquíssima gastronomia beirã. Foi por isso, sem surpresa, fundador da Confraria dos Enófilos do Dão e diplomado como provador de vinhos por quase todas as regiões demarcadas do país. Foi assim, sentado à mesa da adega do Giestal, decorada com as centenas de canecas que coleccionava, que apliquei pela primeira vez os 10 Mandamentos do Abade de Travanca e aprendi muito do que hoje sei sobre as particularidades do vinho do Dão. Fazendo seu o lema beirão do “entre quem vem”, tinha sempre a porta aberta a quem o quisesse visitar, fazendo jus à tradição portuguesa de bem receber. Conversador nato, duma gentileza e educação irrepreensíveis, o Professor Moreira era, sobretudo, um contador de histórias. Das histórias de uma vida que, para felicidade dos que com ele privaram, Deus quis longa e preenchida. Brindemos a isso, como ele gostaria, com o seu e nosso vinho do Dão!

João Moreira


33 Segredos do Dão A principal característica da viticultura portuguesa consiste na enorme variedade de castas das suas regiões vitivinícolas. A região demarcada dos vinhos do Dão não é exceção. O encepamento regional no passado recente concentrava o impressionante número de aproximadamente cinco dezenas de variedades, uma verdadeira dádiva da natureza. Tal variabilidade permitia a adaptação das colheitas às instabilidades climáticas da região e consequentemente às distintas maleitas daí consequentes. Com a modernização dos processos produtivos das últimas décadas a tendência assentou na utilização de um reduzido número de castas com bastantes resultados a nível produtivo no que concerne à quantidade e qualidade dos vinhos produzidos mas também, por vezes, com consequências nefastas. Contudo, o Dão, apesar de diminuir consideravelmente o número de castas nas suas vinhas, fez um notável trabalho na resistência à invasão das castas internacionais, algumas com elevadíssima qualidade mas que iriam sem dúvida descaracterizar os nossos vinhos e acabar com a fantástica herança genética que temos. Atualmente uma das principais premissas dos mercados é não suportarem grande variabilidade de oferta de produto. Há assim que sistematizar e dar primazia às castas piloto de cada região. No caso do Dão as duas principais castas tintas são: A Touriga Nacional, autóctone do Dão, casta tinta, antes denominada de Tourigo / Preto Mortágua, adotou o seu nome atual da sinonímia do Douro. No futuro próximo será decerto considerada como uma casta internacional pois já se encontra em produção na África do Sul, Austrália, Califórnia, Brasil e claro na nossa vizinha Espanha. Está é sem dúvida uma casta de máximo valor enológico, atingindo o seu pico qualitativo em áreas geográficas quentes dando origem a elevadíssima intensidade cromática e aromática. É assim uma casta que origina vinhos bastante complexos. A rega gota-a-gota anula a reduzida qualidade no caso de insuficiente disponibilidade hídrica. Os vinhos de Touriga Nacional apresentam qualidade muito elevada e oferecem um aroma a frutos silvestres vermelho escuros/pretos muito maduros e algumas notas florais de perfume doce presentes também nas flores de violeta e na esteva. A tonalidade do vinho enquanto jovem assume-se violácea e muito concentrada (retinta); O Alfrocheiro é outra casta de muito elevado interesse. É provavelmente autóctone da Península Ibérica. Surge no Dão, região de maior expansão, após a praga da filoxera (a partir do último quartel do séc. XIX). Por análise molecular sabese que existe em Espanha com outras denominações. É uma casta sensível ao escaldão. Frequentemente apresenta segunda floração o que origina cachos imaturos na fase final da maturação. Deve-se evitar a sobrematuração devido ao engelhamento do bago o que reduz consideravelmente a produção. Os vinhos de Alfrocheiro Preto apresentam uma cor granada intensa com reflexos violáceos, um aroma frutado forte. Um sabor delicado com taninos macios e acidez equilibrada; As duas principais castas brancas do Dão são: O Encruzado, à semelhança da Touriga Nacional é também ela uma casta autóctone do Dão. Apresenta características morfológicas únicas. Em condições adequadas produz vinhos da melhor categoria, surpreendentemente elegantes e complexos nos aromas com notas vegetais de pimentas verdes, florais de violetas e rosas, frutadas de limão e minerais de pederneira (Sílex pirómaco). A Malvasia Fina, de origem antiga e desconhecida, assume-se europeia e com enorme tradição. Dá origem a vinhos muito elegantes, finos, com reduzida intensidade e complexidade no aroma e no gosto. Apresentam um bouquet extraordinário com notas de mel e noz-moscada, conseguindo apenas obterem-se em condições ambientais ótimas. As quatro castas referidas são uma ínfima parte do nosso tesouro genético vitícola providenciado pela Natureza e trabalhado pelo Homem. Se soubermos olhar para o nosso território constatamos o quão afortunados somos! Ao nosso Dão!

L. Miguel Oliveira, Geógrafo e Enólogo


34

NA CIDADE

Break

Maionese

No coração da Rua Direita e da zona histórica de Viseu, um espaço acolhedor que se faz das delícias do café e das pausas salutares para repor a força anímica! O Break - Coffee & Lounge Bar é por isso uma paragem obrigatória para miúdos e graúdos.

O Maionese é um conceito que visa criar um local de eleição para um público jovem, proporcionando uma oferta de qualidade ao nível da restauração rápida, dos jogos e de local de convívio. Com quase década e meia de mercado o Maionese continua a nortear o seu objectivo para uma qualidade acima da média a um preço que todos consigam suportar.

Rua Direita Nº91/93 Facebook.com/breakcoffeeviseu Instagram BREAKVISEU

Irish Bar

Desde 1999 que pretendemos que o The Irish Bar seja um dos icons da história desta cidade. Com uma leque variado de cervejas, cocktails e um espírito irlandês vincado e perceptível a quem nos visita. Recebemos com simpatia e dedicação. Até já Slaintê Largo Pintor Gata, 8 Viseu 232 488 156 facebook.com/ Irishbarviseu

R. de Sto António - 59-B Repeses 3500-693 Viseu facebook.com/maioneseviseu/

IceClub Viseu

O Ice Club é a discoteca de Viseu com dois conceitos e duas pistas de dança, um bar e uma agradável esplanada onde se realizam concertos intimistas no Verão. Edificio Palácio do Gelo-Viseu 966 234 409 facebook.com/iceclubviseu

O Meu Frango

O Meu Frango é um take away especializado em frango de churrasco. Dispõe dos tradicionais acompanhamentos como o arroz, batata frita e salada, mas destaca-se pela deliciosa polenta e ainda pelas coxinhas de frango. Visite-nos diariamente das 12:00 às 14.30 e das 18:00 às 21:30 Rua Nova nº26, Jugeiros, Viseu 232 428 441 facebook.com/omeufrango

T’Aqui T’Ali T’Acolá

Localização: Nos mais variados eventos, para servir os nossos clientes. Às sextas e sábados poderá encontrar-nos junto à escola primária de repeses entre a 00h00 e as 06h00 www.facebook.com/taquitalitacola


35 POP Burguer

O nosso hambúrguer é feito com carne Aberdeen-Angus, conhecida em todo o mundo pelo seu sabor, textura e qualidade superior. Vem experimentar um POP e descobre o Top Burger In Town! Av. António José de Almeida 218 Loja 15 / CC S. Mateus Viseu (Frente à Central de Camionagem) Tel: 934 663 838 Entrega Em Casa: 300 500 437

Tasquinha da Sé

O Cortiço

Cortiço gastronomia tradicional. 50 anos de História, com muitas histórias para contar. Espaço tradicional de cozinha antiga. O nosso convite... “Venha como está, seja como é.” Horário: De Terça a Domingo - Descanso semanal Domingo ao Jantar e Segunda. Rua Augusto Hilário 45 Viseu 916 461 576 facebook.com/cortico.tradicional

Aromático 54

A Fabrica

A Fábrica proporciona aos seus clientes refeições de excelência e serviço cuidado num ambiente descontraído. A música ao vivo anima as noites de fim-de-semana. Horário: 10h00-1h30 Sexta e Sábado 10h00-3h00 Estrada Santo Estevão Viseu - Antiga Provir 232 414 027 www.fabricaviseu.pt/fabricarestaurante.asp

Pastelaria Amaral

Em pleno centro histórico, muito próximo à Sé de Viseu, a Tasquinha da Sé apresenta diversos petiscos portugueses, num ambiente regional e acolhedor com a simpatia do seu proprietário Artur Ferreira.

Num espaço pensado ao pormenor para o bem-estar de quem o visita, o Aromático 54, disponibiliza um menu arrojado que alia os sabores tradicionais ao mais inovador da cozinha contemporânea.

O café Amaral abriu portas no ano de 1968 na Rua Alexandre Herculano, mudando-se no ano 2000 para o número 43 da Rua Mendonça. Está aberto de Segunda a Domingo das 07h00 às 21h00 com um vasto serviço de pastelaria.

Horário: 12h00 às 15h00 das 18h30 às 23h00 Sextas, sábados e véspera de feriado até às 2h00 Rua Augusto Hilário 62, Viseu 232436138 / 968671448 facebook.com/ tasquinhadase

Horário: 12h00-15h00 e das 19h30- 22h30 Largo da Prebenda, 51 Viseu 963 742 999 facebook.com/aromatico54

facebook.com/amaralcafeviseu


36

NA CIDADE

Bares Obviamente Bar

Galeria 22

Bar de Gelo Viseu

Office BAR

Largo Pintor Gata 26, Viseu 232 093 635 facebook.com/Obviamente-Bar

Palácio do Gelo,Viseu 232 483 931 www.bardegeloviseu.com

4You Bar

Largo Misericórdia 26, Viseu 232 408 761 facebook.com/Galeria

Rua Adelino Azevedo Pinto, Viseu facebook.com/office.coffee.bar

Estado D’alma

Largo Nossa Sra. da Conceição 37, Viseu 966 810 757

Rua Augusto Hilário 55, Viseu 232 431 181 facebook.com/BAR-estado-dalma-270473219676139

Syrah

Penedro Bar

Estrada de Nelas Nº1, Viseu facebook.com/Syrah.Viseu

Faces

Rua Formosa, Viseu 912 345 973 facebook.com/facesbarcafe

Viriathus Celta

Rua de Santo António 47, Viseu facebook.com/viriatoviseu.graovasco

Café Bar da Academia

Quinta de São José lote D r/c dto, Viseu 918 499 645 facebook.com/baracademiaviseu

Litradas

Urbanização Quinta de Jugueiros 6,Viseu facebook.com/litradas.barviseu

Energy

Urbanização Quinta de Jugueiros 110, Viseu facebook.com/EnergyBarViseu

Vinyl Bar

Rua Engenheiro Beirão do Carmo 22, lote 46, Viseu 962 332 725 facebook.com/vinyl.socialbar

Utopia Bar

Rua Nova 107, Viseu facebook.com/Utopiabarviseu

Rua Augusta Cruz 1, Viseu 938 113 918 facebook.com/penedrodaseviseu

LONDON PUB

Rua Eng. Manuel Moreira Amorim 39, Viseu 232 406 897 facebook.com/londonpub2015

THE BROTHERS

Rua da Paz, nº26, Viseu 232 440 391 facebook.com/Thebrothers

Bar X25

Urbanização Quinta de Jugueiros, 14, Viseu facebook.com/barx25

Maria Xica

Rua Chão do Mestre 23, Viseu 232 435 391 facebook.com/maria.xica.viseu

Lugar do Capitão

Rua Gonçalinho 84/86, Viseu 965 879 510 facebook.com/LUGARDOCAPITAOBAR

Armazém do Caffè

Rua da Paz 11, Viseu 232 425 054 facebook.com/Armazém-do-Caffè-Viseu

Velha Guarda Taverna Estado Puro

Rua Estevão Lopes Morago 14, Viseu 232 402 841 facebook.com/Estado-Puro-coffee-bar

Palato Wine House

Praça Dom Duarte 1, Viseu 232 094 038 facebook.com/PalatoWineHouseViseu

TreBARunA Viseu

Antigo Mercado 2 de Maio, Rua Chão do Mestre, Viseu facebook.com/TrebarunaViseu

Urban Chic Caffe Bar

Rua Santo António 15, Viseu facebook.com/urbanchiccaffebar

Avenida Monsenhor Celso Tavares da Silva, Viseu 961 608 387 facebook.com/velhaguardataverna

The “T”

Parque de Santiago Viseu 967 473 756


37

Pastelarias Pastelaria Capuchinha

Praça República 16, Viseu 232 435 710 facebook.com/pages/Pastelaria-Capuchinha/

Pastelaria D. João I

Rua Almirante Afonso Cerqueira 363, Viseu 232 468 198 facebook.com/Pastelaria-D-Joao-I

Confeitaria e Pastelaria Serra Da Nave Lda

Rua Ponte de Pau 11, Viseu 232 425 554 facebook.com/serradanave.pastelaria

Pastelaria Salão de Chá O Lobo Rua Dom Francisco Alexandre Lobo 37, Viseu 232 437 959

Pastelaria Leão Lda

Rua Formosa 50, 3500 Viseu 232 423 207 facebook.com/Pastelaria-LEAO

Pastelaria Gelataria D. Duarte Praça D. Duarte 17, Viseu 963 754 021 facebook.com/pastelariadomduarte

Destino Latino

Rua Engenheiro Beirão do Carmo, Viseu 232 423 323 facebook.com/Pastelaria-Destino-Latino

Velvet

Praca Dom Joao I, loja H, Viseu 232 402 170 www.cupcakesvelvet.pt

Pastelícia

Rua Alexandre Herculano 89-r/c, Viseu 232 431 025 facebook.com/Pastelicia

Tresanti

Avenida Dr. António José Almeida 7/9, Viseu 232 431 421 www.tresanti.pt

San Remo

Avenida Doutor António José de Almeida 283, Viseu 232 184 566 www.gelatariasanremo.com

Estrela Doce

Avenida Dr. António José de Almeida 50, Viseu 232 480 240 facebook.com/estreladoceviseu

Amaral

Rua Francisco Alexandre Lobo 54, Viseu 232 422 920 facebook.com/Confeitaria-Amaral

Wolf

Rua Francisco Alexandre Lobo 37, Viseu 232 413 679 facebook.com/wolfpastelariaslda

Pão d´avó

Rua Alexandre Herculano Edifício Alexandre Herculano-r/c loja C, Viseu 232 429 472 facebook.com/Padaria-Pastelaria

Restaurantes O Cacimbo

Rua Alexandre Herculano 95, Viseu 232 422 894 www.cacimbo.pt

Dux Palace

Rua Paulo Emílio 12, Viseu 963 004 817 www.duxrestaurante.com

Inprovviso

Rua do Cerrado 9, Viseu 232 461 033 www.facebook.com/INPROVVISO

O Perdigueiro

Quinta do Galo 10, Viseu 232 461 805 www.restauranteoperdigueiro.pt

O Cortiço

Rua Augusto Hilário 45, Viseu 232 416 127 www.restaurantecortico.com

Muralha Da Sé

Rua Adro 24, Viseu 232 437 777 www.muralhadase.pt

Mesa Da Sé

Rua Grão Vasco 29, Viseu 232 425 205 www.restaurantemesadase.com

Tasquinha da Sé

Rua Augusto Hilário 60, Viseu 964 209 802 www.facebook.com/tasquinhadase

Marisqueira Casablanca

Avenida Emídio Navarro 70-72, Viseu 232 422 239 facebook.com/marisqueiracasablanca

Taberna Da Milinha

PIAZZA DI ROMA

Rua da Prebenda 37, Viseu 232 488 005 facebook.com/piazzadiromaviseurRistauranteItaliano

Italian Indian Palace

Avenida Dr. António José de Almeida 304, Viseu 232 469 278 www.indianpalace.pt

A Budêga

Rua Direita 3, Viseu 232 449 600 facebook.com/restaurante.abudega

Mesa d’Alegria

Rua da Vitória 21, Viseu 232 400 765 facebook.com/mesadalegria

Forno da Mimi & Rodízio Real Estrada Nacional 2, Vermum Campo, 512, Viseu 232 452 555 www.fornodamimi.pt

Home True Sushi Viseu

Quinta D’El Rei lote 243, loja C, Viseu 933 330 867 facebook.com/hometruesushiviseu

Take-Away Moamba

Avenida Alberto Sampaio 94, Viseu 232 390 875 www.moamba.pt

Vintage

Rua Miguel Bombarda 76, Viseu 232 414 323

O Pateo

Rua Direita, Viseu 232 413 209 facebook.com/pateoestauranteviseu

Porta da Sé

Rua 21 de Agosto 160, Viseu 232 404 294 facebook.com/portadasehamburgueres

Nomiya Sushi Bar

Rua da Fontaínha 36, Viseu 931 788 081 facebook.com/nomiyaviseu

A Fábrica

Edifício A Santo Estevão, Viseu 232 414 027 fabricaviseu.pt

Rua Poeta António José Pereira 53,Viseu 969 700 056 facebook.com/Taberna.damilinha

Mota

Santa Luzia

Portas do Sol

Estrada Nacional 2, Viseu 232 459 325 www.restaurante-santaluzia.pt

Rua Dom António Monteiro, Viseu 232 468 072 facebook.com/motarestaurante

Urbanização Vilabeira, bloco 4, r/c, Viseu 232 431 792 facebook.com/portasdosol


38

NA CIDADE

Casa Portuguesa

Sheng Li

Casa da Sé

ONIX

Última Ceia

Torre Di Pizza

Hotel Grão Vasco

R. Alexandre Herculano, Viseu 232 421 980 www.residencialdomduarte.pt

Rua do Adro 19, Viseu 232 094 150 facebook.com/tascaportuguesa.se11

Travessa da Balsa 15, Viseu 232 415 121 www.shengli.pt

Avenida Infante Dom Henrique 89, Viseu Avenida Cidade de Aveiro lote 16, Viseu 912 441 418 965 446 688 www.ultimaceia.pt www.torredipizza.com

Dona Maria

Avenida Alberto Sampaio, Viseu 963 711 497 facebook.com/TabernaDMaria

O Viso

Av. Luís Martins 231, Repeses 232 405 215 www.restauranteoviso.pt

Ceia dos Malandros

Rua Dr. Azeredo Perdigão 4B, Viseu 232 469 552 facebook.com/CeiaDosMalandros

Franguito Algarvio Rua Dom José da Cruz Moreira Pinto 7, Viseu 232 468 018

I Fratelli Ristorante

Quinta dos Compadres

Avenida Alto de Abraveses 128, Viseu 232 452 469 www.quintadoscompadres.com

Rua Gonçalinho 62, Viseu 232 422 721 facebook.com/solardacerveja.solar

Avenida Alberto Sampaio 92, Viseu 963 720 709 facebook.com/Cem-Reis-a-Mesa

daTerra

Rua Padre António Freire Lote 91, fracção A, Viseu 232 399 575 www.daterra.pt

Restaurante Frequente

Jasmim

Acapulco

O Cantinho do Tito

Quinta da Magarenha

Recta do Caçador 577, Nó 20 A25, Viseu 232 479 106 www.magarenha.com

Casa Arouquesa

Rua Santa Isabel lote 0, Repeses, Viseu 232 416 174 www.casaarouquesa.pt

CB House

Rua 5 de Outubro 143, Viseu 232 079 732 facebook.com/cbhouse.viseu

Clube de Caçadores

Muna, Bigas, Viseu 232 450 401 facebook.com/Restaurante-ClubeCaçadores

Grão Mestre

Rua Escura 46, Viseu 968 303 990 facebook.com/GraoMestre.Restaurante

Príncipe Perfeito

Largo da Misericórdia, Viseu 232 469 200 montebelohotels.com/ hotelprincipeperfeito

Hotel Durão

Avenida da Bélgica n 203, Viseu 232 410 460 www.hoteldurao.com

Cem Reis à Mesa

Cantinho dos Frangos

Avenida Capitão Silva Pereira 53, Viseu 232 421 996 facebook.com/takeaway.acapulco

Rua Gaspar Barreiros, Viseu 232 423 511 www.hotelgraovasco.pt

Solar da Cerveja

Rua Miguel Bombarda 52, Viseu 232 079 450 facebook.com/ifratelliristorante2018

Largo de São Pedro 52, loja 25, Viseu 232 458 317 facebook.com/Frequente-Restaurante

Rua Augusta Cruz 12, Viseu 232 468 032 www.facebook.com/casadase

Rua das Pedras Alçadas 52, Viseu 232 424 313

Rua do Largo da Capela, Rebordinho 232 406 780 facebook.com/jasmimviseu

Rua Mário Pais da Costa lote 10, Viseu 232 187 231 facebook.com/cantinhodotito

Mamma Isa

Travessa das Pedras Alçadas lote 2, Viseu 232 399 993 www.mammaisa.pt

Pensão Rossio Parque

Rua Soar de Cima 55, Viseu 232 422 085 www.pensaorossioparque.com

Aromático 54

Largo da Prebenda, 51 Viseu 963 742 999 facebook.com/aromatico54

Hotéis Pousada de Viseu

Rua do Hospital, Viseu 232 457 320 www.pousadadeviseu.com

Montebelo

Urbanização Quinta do Bosque, Viseu 232 420 000 www.montebelohotels.com

Palácio dos Melos

Rua do Chão do mte, nº4, Viseu 232 439 290 www.montebelohotels.com/ hotelpalaciodosmelos

Moinho do Vento

Rua Emílio Paulo, nº13, Viseu 232 424 116 www.hotelmoinhodevento.pt

Recta Caçador 16, Viseu 232 479 243 www.hotelonix.pt

Residencial D.Duarte

Hotel Avenida

Av. Alberto Sampaio, Viseu 232 423 432 www.hotelavenida.com.pt

Viseu Garden Hotel

Vermum Campo, Viseu 232 430 050 www.viseugardenhotel.com

Charme & Alegria

Rua da Vitória, Viseu 232 400 765 www.charmealegria.com

Pousada da Juventude

Rua Dr. Aristides Sousa Mendes, Viseu 232 413 001 facebook.com/pousadajuventudeviseu

Loft Guest House Jardim das Mães Charming

Rua Soar de Cima, Viseu 966 144 878 www.bemyguest.com.pt


39 Museus Museu Nacional Grão Vasco Adro da Sé, Viseu 232 422 049 mngv@mngv.dgpc.pt

Receitas Da Avó

Museu de Arte Sacra Adro da Sé, Viseu 232 422 984

Casa da Ribeira

Rua do Coval, Viseu 232 427 428 casadaribeira@cmviseu.pt

Museu do Quartzo

Monte de Santa Luzia, Viseu 232 450 163 museudoquartzo@cmviseu.pt

Casa Museu Almeida Moreira Rua do Soar de Cima 232 427 471 museualmeidamoreira@cmviseu.pt

Quinta da Cruz

Rua São Salvador 232 423 343 quintadacruz@cmviseu.pt

Casa das Memórias Rua da Árvore 1/7 232 423 343

Casa da Lavoura e Oficina do Linho

Várzea de Calde, Viseu 232 911 004 museu.varzea@cmviseu.pt

Colecção José Coelho

Casa do Miradouro 232 425 388 casadomiradouro@cmviseu.pt

Solar dos Condes de Prime

Rua dos Andrades 232 427 471 museualmeidamoreira@cmviseu.pt

Meia Sunta Ingredientes: 1 lata de leite condensado; 2 medidas da lata (do leite condensado), de leite normal; 2 colheres de sopa de farinha maizena; 6 ovos; 1 pacote de gelatina de morango (0,5l); 6 colheres de açúcar; Morangos; Sumo de 1 limão. Passo a Passo: Vai ao lume o leite condensado com a farinha maizena, as gemas e o leite normal. Deixa-se engrossar e deita-se num pirex. Faz-se a gelatina (deve roubar um pouco de água, ao meio litro 0,5l). Batem-se as claras em castelo, deita-se o açúcar e no final espreme-se o sumo do limão. Depois envolve-se a gelatina (já fria) nas claras e deita-se em cima do creme já frio. Enfeita-se com os morangos.

“Avó Maria Alice”


40

Profile for amoviseu

amoviseu  

amoviseu  

Profile for amoviseu
Advertisement