Page 1

31

a ponTe

Ponte s. f. construção que permite a passagem de uma via de

comunicação sobre um curso de água ou vale; NÁUTICA pavimento, a todo o comprimento do navio, para o cobrir; construção elevada, no tombadilho do navio, e no sentido bombordo-estibordo, geralmente junto do mastro da proa, donde se governa e dirige a manobra; conjunto de dentes postiços ligados aos naturais por meio de uma placa metálica; ~ levadiça ponte de tabuleiro móvel em torno de um eixo horizontal; ~ pênsil ponte na qual o tabuleiro está suspenso dos cabos que suportam o sistema; estar como um tolo no meio da ~ estar perplexo (Do lat. ponte-, «id.»)

Junho 2012

Jornal Escolar do Agrupamento de Escolas de Milheirós de Poiares

Semana da Leitura A semana de 19 a 23 de março foi vivida intensamente no nosso Agrupamento.

Dia do Agrupamento

PARABÉNS FINALISTAS 2011/2012

No passado dia 9 de junho festejou-se, na escola sede, o dia do Agrupamento onde não faltaram atividades, exposições e muita animação.

Entrevistas Nesta edição, a equipa do jornal “a ponTe” entrevista a Presidente do Conselho Geral, professora Luísa Lopes e a Coordenadora Técnica dos Serviços de Administração Escolar, Olga Pereira.

SUMÁRIO

Dia da Criança A Escola de Romariz promoveu várias atividades, no Dia Mundial da Criança, direcionadas aos alunos.

Editorial e Ficha Técnica

2a3

Entrevista

2a7

Biblioteca Escolar

7 a 13

Projetos e Actividades

14 a 33

Desporto Escolar

34 a 36

A Magia das Palavras

36 a 42

Diversos

43 a 44

Dia do Agrupamento

44 a 46

Passatempos

46 a 48


EDITORIAL

Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiares

a ponTe

“Os olhos das crianças e dos jovens chamam por nós. É a nós que compete desatar os nós” (”Liberdade e política pública de educação” de Joaquim Azevedo, 2011)

FICHA TÉCNICA

É um balanço forçado que vou fazer. O que estava previsto para quatro foi abruptamente encurtado para três anos. Como sou naturalmente uma pessoa otimista, os momentos menos bons da minha vida registo-os num caderno velho maltratado pelo esquecimento. Os bons momentos tenho-os gravados em suporte digital e em papel, sob a forma de registos escritos ou fotográficos, mas sobretudo na minha memória, no meu coração. Os feitos na memória, as pessoas no coração. Foram tantos e tantos acontecimentos. Foi tanto e tanto empenho. Foi tanta e tanta dedicação por parte de uma comunidade unida, coesa, trabalhadora, convicta e humilde nas suas ações, que deu no que deu. Prémios e mais prémios. Ora o agrupamento ora os alunos individualmente. Desde Junho de 2009 (início do meu mandato como diretora) registei as seguintes ações: - no âmbito do concurso “Uma aventura literária”- menção honrosa em 2010, 2011 e 2012; - a equipa da biblioteca lançou a coleção “De mão em mão”. Desde 2005/2006, já foram publicados 5 volumes, obras escritas pelos alunos, com ilustrações de ilustradores conceituados e prefácios de escritores que visitaram o agrupamento; - o agrupamento foi selecionado para integrar o projeto “A ler+” resultado das boas práticas reconhecidas pela rede de biliotecas escolares; - em 2010, a equipa “Os Gramaler” equipa constituída por dois alunos do 6º ano e por um do 5º ano, foi vencedora do concurso televisivo da RTP2 “Fala, escreve acerta e ganha”; - no âmbito do Programa Eco-escolas, o agrupamento foi premiado com a bandeira verde em 2009/2010 , 2010/2011 e obteve o diploma de excelência na avaliação do programa Eco-escolas- 2011; - recebeu uma menção honrosa no concurso “Escola sustentável- energia” promovido pela DECO em 2011 e 2012; na área da expressão musical, o agrupamento foi presença assídua nos concursos de flauta de bisel promovidos pelo agrupamento Fernando Pessoa, tendo obtido sempre prémios; - a nível do desporto escolar, tem marcado presença e as equipas saíram vencedoras várias vezes; - obteve o prémio de mérito da Fundação Ilídio de Pinho no âmbito do tema “Ciência na escola” com o projeto “Energia sustentável para todos”: - dois alunos receberam o 2º prémio no concurso “Olhares sobre a água”; - uma turma de 4º ano obteve uma menção honrosa no Concurso Nacional “Uma aventura literária 2012” na modalidade texto original; - vários alunos do agrupamento foram premiados no Concurso Canguru Matemático sem fronteiras 2012 um dos quais (aluno do 3º ano) ganhou o 1º prémio a nível nacional, na categoria MINI ESCOLAR – nível 1; - uma turma de 1º ciclo obteve o 2º lugar no Gira Vólei em 2011; - uma outra turma de 1º ciclo obteve o 2º lugar no Concurso Mimosa. O agrupamento desenvolveu entre outros: - o projeto “Com peso e medida”; - participou ainda no projeto “Geração depositrão”; - cooperou no âmbito do programa “Fitnessgram”. - participou na 2ª corrida solidária “Médicos do mundo”. - no âmbito do “Projeto Coménius”, trabalhou o tema “Xenofobia” em parceria com a Bulgária, Polónia, Roménia e Turquia (sendo a escola eb2,3 recetora em 2009), possibilitando aos seus alunos a visita aos referidos países; - vários alunos do agrupamento fazem parte do projeto “Orquestra criativa” (iniciativa da Câmara municipal), desde 2011. Esta foi uma singela resenha histórica relativa só aos últimos três anos. Muitos prémios e distinções foram também recebidos até 2009. A Escola EB2,3 nasceu em 1996/97. O Agrupamento definiu-se com a composição atual em 2000/2001. Teve altos e

a ponTe 31 Propriedade Agrupamento de Escolas de Milheirós de Poiares Equipa de Directores Ana Isabel Cruz, Anabela Martins, Cândida Gonçalves, Isaura Coelho, Júlia Pinto Coordenação | Concepção Gráfica Anabela Martins Paginação e Layout Anabela Martins Textos e Artigos Os textos são da responsabilidade de quem os produziu.

2


a ponTe

Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiares

baixos como qualquer vida terrena. Já navegava a velocidade cruzeiro e eis que o seu percurso é interrompido por um forte vendaval, já anunciado mas a muito custo acreditado. “O processo é duro e o caminho será certamente difícil” (J.Azevedo). Fica-me a memória de bons tempos, de bases sólidas construídas, de bons exemplos a perseguir. Do coração, um agradecimento a todos, sem exceção. Um bem hajam! Resta-me citar de novo Joaquim Azevedo para meu e nosso alento:”O compromisso em prol de mais e melhor educação, para todos e ao longo da vida, ou radica num compromisso solidário ou não passará de mais um relâmpago retórico da elite dirigente, que se aproveita da liberdade para se fechar sobre si mesma e os seus privilégios”.

Entrevista à Presidente do Conselho Geral do Agrupamento de Escolas de Milheirós de Poiares, Professora Luísa Lopes Na fase final de mais um ano letivo, o jornal escolar A Ponte realizou a presente entrevista à Presidente do Conselho Geral, Professora Luísa Lopes: Há quanto tempo desempenha a função de Presidente do Conselho Geral? R: Desempenho a função de Presidente do Conselho Geral há 3 anos. Em que consiste este órgão? R: O conselho geral é o órgão de direção estratégica responsável pela definição das linhas orientadoras da atividade da escola. Para além disso, assegura a participação e representação da comunidade educativa, nos termos e para os efeitos do n.º 4 do artigo 48.º da Lei de Bases do Sistema Educativo. Trata-se ainda de um órgão máximo de cada agrupamento de escolas, com competência para eleger e destituir o diretor. Quais são os elementos que o compõem? R: No total são 21 os membros que constituem este órgão sendo respetivamente 7 representantes de pessoal docente, 2 representantes do pessoal não docente, 6 pais/ encarregados de educação, 3 representantes da autarquia e 3 de instituições locais. Atualmente não existe representação do pessoal discente (aluno do ensino de adultos), uma vez que o curso EFA-B3 a partir do final do 2º período deixou de funcionar por indicação da Dren. Logo, e tendo em conta o Regimento deste órgão, esta representação transita para o grupo dos pais / encarregados de educação. Daí os 6 membros. Qual a função deste órgão no funcionamento de um Agrupamento? R: O Conselho Geral toma conhecimento de toda a vida do agrupamento e procura ter uma função de supervisão das atividades de todos os órgãos da comunidade educativa, ou seja, de tudo o que se passa nas diferentes estruturas, porque a escola está dividida em diferentes órgãos. A Direção, que dirige a escola e executa as decisões tomadas ouvindo os outros órgãos, o Conselho Pedagógico, que se ocupa das questões pedagógicas, mais direcionado para a orientação e acompanhamento dos alunos, ou seja, coordena a forma como se trabalha com eles procurando sempre a melhoria dos seus resultados, não esquecendo a formação dos professores, o Conselho Administrativo, que é o responsável por toda a gestão administrativa e financeira do agrupamento, e, por fim, o Conselho Geral, que toma conhecimento das resoluções dos diferentes órgãos e dá parecer sobre toda a dinâmica da Escola, procurando assegurar a representação e a participação de toda a comunidade educativa. Resumindo, o Conselho Geral elege o Diretor, aprova as regras fundamentais de funcionamento da Escola, as decisões estratégicas e de planeamento e o acompanhamento da sua concretização, tendo sempre presente a filosofia de um velho provérbio, segundo o qual “para educar uma criança é preciso uma aldeia inteira”, o que obriga todos, e cada um, à assumpção das suas responsabilidades. Com que frequência este organismo se reúne? R: O Conselho Geral reúne ordinariamente uma vez por trimestre e extraordinariamente sempre que convocado pelo respetivo presidente, por sua iniciativa, a requerimento de um terço dos seus membros em efetividade de funções ou 3

ENTREVISTA

Milheirós de Poiares, 8 de Junho de 2012 Ana Paula Gomes da Costa Oliveira


ENTREVISTA

Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiaresa

por solicitação do Diretor. Estas reuniões são marcadas em horário que permita a participação de todos os seus membros.

a ponTe

Falando especificamente do cargo que desempenha, que tarefas estão a cargo do Presidente do Conselho Geral? R: São várias as competências / funções do presidente do Conselho Geral. Compete a ele representar o órgão; convocar as reuniões ordinárias e extraordinárias e fixar a respetiva ordem de trabalhos; presidir às reuniões do Conselho Geral, declarar a sua abertura, suspensão e encerramento e dirigir os respetivos trabalhos; assegurar o cumprimento do Regimento e das deliberações do Conselho Geral; apreciar a justificação das faltas dadas pelos membros eleitos do Conselho Geral e dar o respetivo deferimento ou indeferimento das mesmas, comunicar as faltas dadas pelos membros designados às organizações que representam e exercer os demais poderes que lhe forem atribuídos por Lei, Regimento, Conselho Geral ou Regulamento Interno. O que pensa, agora falando mais em termos gerais, da reestruturação dos agrupamentos de Milheirós de Poiares e Arrifana para o ano lectivo 2012-2013? R: Começo por referir que as intenções das decisões da tutela são “normalmente” boas, embora muitas vezes não funcionem na prática porque não foram submetidas a um período de reflexão, negociação e experimentação. No entanto, neste caso da agregação de escolas não se vislumbram boas intenções! O que se vai agregar? Edifícios, assistentes operacionais, técnicos, professores, alunos ou apenas as direções? Qual a finalidade da agregação? Prevenir a exclusão social e escolar? Qual deveria ser o foco de atenção das escolas? O aluno, sem margem de dúvida! Qual o destino do apoio às crianças com necessidades educativas especiais, que implicam, necessariamente, um paradigma de proximidade? Como fazer nos casos de indisciplina que, como todos sabemos, cada escola tem problemas distintos e que devem ser resolvidos no próprio momento, com assertividade, sob pena de este fenómeno se vir a agravar ainda mais? E o combate ao abandono escolar, no qual o diretor tem um papel preponderante, de acordo com o Estatuto do Aluno? Agrega-se por motivos de ordem política, pedagógica ou económica? O princípio principal é “garantir e reforçar a coerência do projeto educativo e a qualidade pedagógica das escolas, numa lógica de articulação vertical dos diferentes níveis e ciclos de escolaridade”. A articulação vertical desejada não se consegue por decreto, juntando escolas aleatoriamente. A sequencialidade faz-se essencialmente através de uma boa articulação dos currículos de cada disciplina. Esse, sim, é um trabalho que deve ser feito. A este nível, penso que a melhoria da qualidade pedagógica anunciada ficará inviabilizada em agregações em que as estruturas intermédias de gestão pedagógica se tornarão inoperacionais devido ao número de docentes e áreas de estudos que abarcam. Por outro lado, agregar com a escola vizinha ou mesmo com outra que fica a algumas dezenas de quilómetros para “proporcionar um percurso sequencial e articulado dos alunos abrangidos numa dada área geográfica e favorecer a transição adequada entre níveis e ciclos de ensino” faz sentido. Mas, ao agregar escolas que distam entre si vários quilómetros, com o argumento da importância de um projeto educativo único e sequencialidade do ensino, esquece-se que a maioria dos alunos irá optar por frequentar o ensino secundário em escolas mais próximas da sua residência, ou na área de residência de trabalho dos pais, ou no curso pretendido e não no agrupamento original. A ser assim, não faz muito sentido agregar escolas que têm uma filosofia e identidade muito diferentes e, por outro lado, que têm o mesmo nível de ensino que é o caso da nossa agregação. O objetivo é “fundir” identidades? A ideia é homogeneizar ou diversificar? Quais são os critérios? A “construção de percursos escolares coerentes e integrados”? Não será possível garantir a continuidade de percursos escolares no mesmo agrupamento, a não ser que todos os agrupamentos ofereçam todos os cursos profissionais e cientifico-tecnológicos do ensino secundário. Por outro lado, as orientações para a constituição da rede de ofertas formativas para 2012-2013 recém-divulgada, preconiza a especialização das escolas de cada concelho em termos da oferta de cursos profissionais e de aprendizagem. Onde fica o projeto de vida de cada aluno? Dá que pensar! Uma escola não é uma empresa em que o diretor não tem contacto direto com os clientes. Nas escolas, os “clientes” finais são os alunos e suas famílias e é muito natural que todos queiram conhecer o diretor e falar diretamente com ele. Aliás, isso só traz vantagens, pois dessa forma potenciam-se compromissos. É muito importante que os pais e alunos saibam que o diretor os conhece, que acompanha os seus percursos. Enquanto a administração central, já há alguns anos, só se preocupa com números, a escola, por sua vez, vê cada aluno como uma pessoa, pelo que a escola não pode falhar a sua missão! Por último, em educação é preciso tempo. As reformas precisam de ser lentas e devem resultar do envolvimento de todos. Como diz o professor Joaquim Azevedo “coloque-se as escolas numa rota de melhoria gradual e não numa rotura permanente”. O que acha que poderá ou deverá fazer-se para contribuir para um melhor funcionamento das escolas e obtenção de melhores resultados escolares? R: A escola é uma organização complexa que pode ser pensada, em parte, pelos mesmos requisitos de outras. No entanto, a escola assemelha-se mais às organizações que não têm fins lucrativos e às governamentais. Neste sentido, critérios de eficiência, eficácia e efetividade podem ser utilizados em unidades escolares, sem prejuízo para os seus fins. O que se deve fazer é adaptar tais critérios a objetivos públicos. Além disso, outros critérios como a equidade e a ética pública devem ser levados em conta, numa gestão escolar participativa e democrática, que é hoje uma exigência da sociedade, pois espera-se da escola uma boa integração dos seus alunos numa sociedade também democrática. A sociedade hoje espera ter uma escola que busque qualidade, e nesse sentido tem vindo a tentar desenvolver metodologias que auxiliem na gestão, trazendo para a sua estrutura a participação mais ativa da comunidade, estabelecendo uma parceria para que

4


Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiares

ENTREVISTA

a ponTe

haja uma coordenação de ações, visando melhorar a própria estrutura da entidade. Para terminar, gostaria de deixar aqui registada alguma mensagem especial a toda a comunidade escolar do nosso Agrupamento? R: Como presidente eleita, a nossa atuação pauta-se por princípios gerais da transparência, da independência, da prossecução do interesse público, da valorização da qualidade e do mérito e do trabalho para a excelência. Esta é a Nossa Escola - quanto melhor a construirmos e vivenciarmos, melhor nos sentiremos nela. Acredito na pluralidade da mesma, acredito na força da palavra, no confronto de ideias e na força construtiva das mesmas. Somos naturalmente diferentes e, a nossa riqueza reside também aí – o importante é saber extrair os benefícios das mesmas. Espera-nos muito trabalho, mudanças, adaptações … alguma inquietude, mas tenho a certeza que o trabalho não nos assusta, senão teríamos ficado na serenidade nos nossos lares. Deixo aqui uma mensagem de esperança, de muita colaboração e trabalho conjunto, sem esmorecimento. Não é fácil, mas é possível! Temos de acreditar! Muito obrigado pela disponibilidade e atenção!

A equipa do Jornal “a ponTe “

Entrevista À Coordenadora Técnica dos Serviços de Administração Escolar do Agrupamento de Escolas de Milheirós de Poiares, Olga Pereira Na fase final de mais um ano letivo, o jornal escolar A Ponte realizou a presente entrevista à Coordenadora Técnica dos Serviços de Administração Escolar do nosso Agrupamento, com vista a que a comunidade escolar conheça melhor o funcionamento desta unidade orgânica: Há quanto tempo ocupa este cargo no Agrupamento? R: Ocupo o cargo de Coordenadora Técnica dos Serviços de Administração Escolar no Agrupamento desde o dia 2 de novembro de 2010, ou seja, há cerca de 19 meses. No entanto, estou a trabalhar neste Agrupamento já há muito tempo. Este ano perfaço 14 anos de trabalho nos serviços de administração escolar deste Agrupamento. Praticamente faço parte da mobília da casa! Quais as principais funções de um Coordenador Técnico dos Serviços de Administração Escolar? R: As principais funções de um Coordenador Técnico dos Serviços de Administração Escolar, tendo por base a Lei n.º 12-A/2008, de 27 de fevereiro, são: - chefia técnica e administrativa, por cujos resultados é responsável; - realização das atividades de programação e organização do trabalho do pessoal que coordena, segundo orientações e diretivas superiores. - execução de trabalhos de natureza técnica e administrativa de maior complexidade. Estas funções, descritas na sua generalidade, são exercidas com relativo grau de autonomia e responsabilidade. Particularmente, sempre que tenho disponibilidade, executo outras tarefas que, nalguns casos, ultrapassam as que se enquadram nas funções a que me encontro adstrita. Existe alguma diferença entre este novo cargo e o do antigo Chefe de Serviços de Administração Escolar? R: Não, a diferença está apenas no nome do cargo, afinal as funções a exercer são as mesmas! Com efeito, um dos princípios subjacentes ao programa da reforma e da reestruturação da Administração Pública, aprovado pela Lei n.º 12-A/2008, de 27 de fevereiro, é o da redução do número de carreiras existentes e, consequentemente, a alteração do enquadramento normativo aplicável ao pessoal não docente que exerce funções nos agrupamentos de escolas. Assim, em conformidade com o Decreto-Lei n.º 121/2008, de 11 de julho, a carreira de chefe de serviços de administração escolar passou a ser uma carreira subsistente, sendo os serviços de administração escolar chefiados por trabalhador detentor da categoria de chefe de serviços de administração escolar, enquanto estes existirem. Por outro lado, paralelamente foi criada a carreira de coordenador técnico, na qual são integrados todos os trabalhadores que venham a ser designados para o exercício das funções de chefia, como foi o meu caso. Em que medida é que os serviços de administração escolar podem contribuir para um melhor desempenho de todo o trabalho de um agrupamento? R: Os serviços de administração escolar podem, de forma inequívoca, contribuir para um melhor desempenho de 5


Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiares

a ponTe

ENTREVISTA

todo o trabalho de um agrupamento, dada a importância que assumem no eficaz funcionamento do agrupamento, designadamente no que se refere às atividades relacionadas com os alunos, pessoal, contabilidade, expediente, economato e ação social escolar. Por outro lado, em colaboração com a Diretora, desenvolvem ações em prol da comunidade educativa, nomeadamente na divulgação de toda a legislação ou informação de interesse aos alunos, pais e encarregados de educação e ao pessoal docente e não docente. Para tal, os serviços de administração escolar contam com assistentes técnicos que procuram exercer as funções/tarefas que lhes são distribuídas com rigor, correção, eficácia e eficiência, retratando uma boa imagem dos serviços e, inerentemente, do agrupamento. Sendo esta a escola sede, como é que este serviço se articula com os estabelecimentos de ensino do pré-escolar e do 1º ciclo? R: Os serviços de administração escolar articulam-se com os estabelecimentos de ensino do pré-escolar e do 1.º ciclo, sobretudo através dos seus coordenadores/representantes, seja de forma presencial, por e-mail ou por telefone. Procuramos utilizar os recursos existentes, evidentemente os mais ajustados a cada situação, para que a informação essencial chegue concomitantemente aos diferentes estabelecimentos de ensino do Agrupamento. Na sua opinião e no âmbito da modernização/inovação dos Serviços de Administração Escolar, qual o serviço disponibilizado pela escola que destaca no presente ano letivo? R: Sem dúvida, o Kiosk. Durante este ano letivo foi disponibilizado na página de internet do Agrupamento, em http:/ /agmilheirospoiares.org/, a ligação Kiosk, o que permite uma interação online com o sistema de cartões utilizado na escola. O Kiosk é um ponto de consulta disponível para os diferentes utilizadores do sistema SIGE (alunos, docentes e funcionários), possibilitando-lhes o acesso remoto a todas as funcionalidades do sistema, utilizando para tal um terminal com ligação à internet. Assim, o acesso dos utilizadores efetua-se mediante a introdução do número de cartão de utilizador e do número pin. Os pais e/ou encarregados de educação podem aceder ao sistema online com os dados que foram fornecidos aos alunos, podendo consultar o saldo ou os movimentos da conta corrente, efetuados nos diversos setores (papelaria, reprografia, bufete), bem como fazer a marcação e consulta das ementas e refeições marcadas/anuladas. Constitui, de facto, uma mais-valia, uma vez que os pais e/ou encarregados de educação não têm necessidade de se deslocarem frequentemente aos Serviços de Administração Escolar da escola, podendo aceder aos dados à distância de um clique! Sobre este serviço, o Kiosk, gostaria de deixar algum conselho aos pais e encarregados de educação? R: Aconselho vivamente que os pais e/ou encarregados acedam a este sistema online, fazendo diária ou semanalmente a visualização dos dados disponibilizados, sobretudo para se informarem acerca da regularidade com que os alunos almoçam na cantina escolar. Falando em especial do nosso Agrupamento, como considera a sua relação como Coordenadora Técnica dos Serviços de Administração Escolar com a comunidade escolar, em especial com os alunos? R: Considero que a minha relação com a comunidade escolar, enquanto Coordenadora Técnica dos Serviços de Administração Escolar, é boa, sendo pautada por um atendimento/diálogo afável, personalizado e profissional, face às variadas situações com que me deparo no quotidiano exercício das minhas funções. Relativamente aos alunos, mantenho também uma boa relação com os mesmos, de tal forma que alguns deles me interpelam nos intervalos, tratando-me por D.ª Olga ou apenas Olga, tal é o à vontade que sentem em falar comigo. Nem que seja apenas para dizer “Olá, D.ª Olga!” ou “Aprendi a fazer mais um truque de magia, quer ver?”. São pequenas coisas, pequenos gestos, mas que merecem ser sempre valorizados! E, é claro, fazem-nos sentir muito bem! Como perspetiva o futuro dos nossos jovens? R: Sejamos realistas, mas não percamos a esperança! Nuno de Almeida Alves, um dos autores do estudo Jovens em transições precárias - trabalho, quotidiano e futuro refere que “Se os jovens já têm dificuldades em gerir o presente, ainda têm mais dificuldades em perspetivar o futuro”. No entanto, como gosto de pensar positivo, perspetivo para os jovens um futuro no qual as batalhas diárias que travam pela construção do conhecimento, com uma atitude dinâmica, ambiciosa e responsável, como alicerce para uma contínua melhoria pessoal e profissional, contribuam para o sucesso deles na sua plenitude. Que comparação faz entre os adolescentes de hoje e aqueles que conheceu no seu tempo de estudante do Ensino Básico? R: Se fizer a comparação entre os adolescentes de hoje e aqueles que conheci no meu tempo de estudante do Ensino Básico é claro que encontro diferenças, afinal são pessoas que nasceram em diferentes épocas e, logicamente, têm estilos, atitudes e mentalidades de vida diferentes. As pessoas de cada uma das gerações modificam-se, adaptando-se às mudanças e realidades do seu quotidiano. No entanto, como dizia Victor Hugo, um poeta francês, “se você quiser educar o homem, comece pela avó dele”, pelo que os adolescentes de hoje são, em parte, reflexo da história que se 6


Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiares

vivencia no seio familiar. Que conselho (s) deixa aos nossos alunos? R: Em primeiro lugar, aconselho que tracem objetivos para as vossas vidas, para que o caminho pessoal e profissional não seja coroado só de espinhos, mas também e acima de tudo de glórias. Afinal, todos os dias estamos à conquista do que pensamos ser o melhor para nós e, apesar de poder haver quedas, estas contribuem grandemente para o nosso crescimento, para a nossa aprendizagem ao longo da nossa vida. Em segundo lugar, devem procurar incansavelmente atualizar os conhecimentos que possuem. O 12.º ano não é o fim, a licenciatura também não, não significa que já saibamos tudo. Então, devem ponderar preencher o vosso quotidiano com experiências úteis e enriquecedoras. Finalmente, e não menos importante, ouçam sempre os conselhos das vozes da experiência, os dos vossos pais, os dos vossos professores, entre outros. Existem aprendizagens que não estão nos manuais! Se não tem mais nada a dizer, resta-nos agradecer a sua disponibilidade e atenção e esperamos que esta entrevista possa ser útil para dar a conhecer melhor o funcionamento do nosso agrupamento. Muito obrigado e continuação de bom trabalho!

ENTREVISTA

a ponTe

SEMANA DA LEITURA O encerramento do 2º período coincidiu com a realização da Semana da Leitura, que no nosso Agrupamento repetidamente proporciona a consolidação dos laços entre toda a comunidade educativa. Dado que a leitura constitui uma ferramenta essencial para o desenvolvimento de capacidades cognitivas em todos os níveis educacionais e, nesse aspeto, contribui fortemente para o sucesso escolar, todas as educadoras assumiram a responsabilidade de, através de atividades variadas, motivar os seus alunos para a leitura, apelando à sua imaginação através do conto e estimulando-lhes a curiosidade através da colocação de questões problemáticas relativas a assuntos que lhes despertassem interesse. Os Jardins de Infância também articularam com as EB1das suas freguesias na realização de algumas iniciativas, como “Stop, Vamos Ler”, a Hora do Conto e o Encerramento da Semana. Receberam as famílias que se disponibilizaram para a atividade “Tu lês, nós ouvimos”, oferecendo a todos os participantes, marcadores de livros com mensagens alusivas e diplomas de participação assinados pelos alunos. Atendendo à importância educacional da leitura, e em consonância com PNL, que sublinha a importância do papel da família na aquisição, pela criança, do gosto pela leitura, o DEPE em parceria com a Professora Olívia Brandão, promoveu uma palestra de sensibilização “Crescer LER+ e LER+ para Crescer…Em Família”. Esta iniciativa foi alargada a todas as instituições privadas das três freguesias. Deste modo, pretendemos evidenciar a necessidade de formação dos pais, e outros agentes educativos nesta área, pois só assim será possível desenvolver dinâmicas impulsionadoras do gosto pela leitura em crianças, que desde tenra idade lhes possibilite um entendimento do mundo e os estimule para à prática dos valores universais e à participação ativa como cidadãos na vida do seu país.

BIBLIOTECA ESCOLAR

A equipa do Jornal “a ponTe” 16 de maio de 2012

Jardins de Infância do Agrupamento de Milheirós de Poiares

7


BIBLIOTECA ESCOLAR

Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

Baú de Contos: primeiro ebook do nosso Agrupamento

de

Poiaresa

a ponTe

Quem escreve um conto acrescenta um ponto… ou mais! Os nossos alunos, através de uma atividade de escrita criativa dinamizada pelas Bibliotecas Escolares (já noticiada na última edição deste jornal) rendilharam verdadeiras obras primas de imaginação e criatividade.” Quando um homem sonha, a obra nasce…”. Ultrapassada a dolorosa fase de seleção dos contos vencedores, coube aos alunos, cujas histórias foram apuradas, dar-lhes ainda mais vida e colorido. Juntamente com a ilustradora Maria Isabel Pelaez, recortaram, colaram, desenharam, pintaram … O resultado final dispensa mais palavras, porque as palavras dos alunos e as suas ilustrações estão à vista para deleite de todos no primeiro ebook do nosso Agrupamento. Basta aceder em http:/ /www.calameo.com/read/000396105fa9ba6634435 e entrar num novo mundo povoado de princesas, fadas, cavaleiros, bruxas… que vivem em reinos longínquos, grutas, florestas… onde também habitam gatos, coelhos, ratos, touros e cavalos… e não podiam faltar poções, anéis, livros, caixas… mágicas, claro!

A Equipa das BE

Leiturinhar Ao longo do presente ano letivo, os alunos do 1º ciclo (do 2º ao 4º ano), dos 2º e 3º ciclos, dos cursos CEF e EFA responderam ao desafio de prestar provas públicas de leitura, nas Bibliotecas Escolares do Agrupamento, perante um júri convidado para o efeito. Leitura expressiva, compreensão escrita e argumentação foram as provas que testaram os nossos alunos/ formandos leitores. Apesar do nervosismo manifestado, as prestações foram excelentes, sendo de realçar a atitude entusiástica e participativa dos formandos do curso EFA. O nosso agradecimento a todos os elementos da comunidade educativa que aceitaram o nosso convite para integrar o júri responsável pela avaliação das diferentes provas: docentes, assistentes operacionais, funcionários administrativos, pais, elementos da Junta de Freguesia e do Clube Desportivo Milheiroense e coordenadora interconcelhia das Bibliotecas Escolares, Drª Elisabete Carvalho (elemento externo). A Equipa das BE

8


Jornal

Escolar

do

Agrupamento

Lançamento do livro “Pedaços de um mistério em Santa Maria da Feira” 5º volume da coleção “De mão em mão” 17 de maio de 2012

“De mão em mão” e já lá vão cinco!

“Histórias? Qual quê!” “Tesouros do alfabeto” “Tocar no coração” “O poder da fábula” E agora “Pedaços de um mistério em Santa Maria da Feira”.No prefácio do 1º volume, (Histórias? Qual quê!), José Viale Moutinho diz “Eu por mim, confesso, li as três histórias depois de ter visto os três quadros e não faria melhor. Até porque me entusiasmei tanto que, no fim, eu queria lá saber se quem tinha escrito estas três aventuras fora algum ilustre escritor no seu gabinete de trabalho ou a algazarra de várias turmas e escolas metendo a colherada a cada instante, até que alguém lá do fundo da papelada, gritou, aflito: -Já chega! Porque já chegava…” Deu os parabéns pela experiência e incitou a continuar. Nuno Higino, no prefácio do 2º volume (Tesouros do alfabeto) refere “Este livro de versos é um agradecimento ao dom das palavras, do alfabeto, da escrita….É verdade que a escrita é um remédio para sarar a memória, um substituto da presença, talvez um veneno. Mas sem esse remédio (ou veneno) a memória seria demasiado curta para guardar a capacidade inventiva do homem e a grandeza da alma humana”. Margarida Fonseca Santos interroga no início do seu prefácio do 3º volume (Tocar no coração) “O coração do texto, ou o texto no coração?” E mais adiante refere “ Acredito que o facto de esta história tocar os escritores de cada grupo os obrigou a mergulhar mais fundo na descoberta de soluções. Acredito que, por causa deste exercício de escrita de emoções, cada um dos participantes ficou mais

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiaresa

BIBLIOTECA ESCOLAR

a ponTe

forte, mais inteiro, mais capaz de viver em sociedade.” E continua “E não é isto que se pretende? Não é isso que procuramos, em cada dia, na cooperativa ativa que é isto de ensinar e aprender?” Em “ O poder da fábula” Mafalda Moutinho salienta “ A criação desta obra é, ela própria, um excelente exemplo ilustrativo da moralidade presente em cada uma das cinco fábulas. O resultado está à vista e o livro que temos à nossa frente revela o que a amizade, o espírito de iniciativa e o carinho podem conseguir quando a união faz a força e os ânimos se conjugam com um objetivo comum. Que passe assim, “De mão em mão”, pois os seus autores bem o merecem”. Hoje, encontramo-nos aqui para mais um lançamento “Pedaços de um mistério em Santa Maria da Feira”. Do prefácio de Ana Saldanha retenho: “Lemos para tentar compreender a vida que temos e para viver a que não temos. Os livros pregam-nos sustos e sossegam-nos, abrem-nos portas e janelas para vistas lindas e alçapões para masmorras onde se escondem os medos. Ensinamnos lições, esclarecem dúvidas, baralham as nossas certezas e fazem-nos esquecer o que já sabíamos”. Parabéns aos alunos. Parabéns aos professores. Parabéns aos escritores, aos ilustradores e a todos os que colaboraram e colaboram na sustentação do sonho, que se iniciou em 2005/2006. Parabéns à equipa de professores que não desiste e que resiste. Está registada a memória. As cabecitas livres criadoras e pensadoras aí estão para continuar, nesta senda. Fixemos a estrela no horizonte! Vivamos a liberdade de expressão porque, tal como diz o poeta “ não há machado que corte a raiz ao pensamento”. Ana Paula Oliveira

Viva a Liberdade! Dakar de Histórias Dinheiro a mingar Emigração a aumentar Desemprego a disparar O país a murchar! Esta situação já não é inédita Faz-me recuar no tempo e pensar Num Portugal em que... Foi assim que os Homens da Luta, ou melhor dizendo, o Dakar de Histórias, com a participação especial das alunas Catarina, Bárbara e Rute do 9º B, iniciaram a sua apresentação na Tertúlia 25 de Abril, dinamizada pelo grupo “Canto Nosso”, no dia 24 de abril, no Cine Teatro de Milheirós de Poiares, e na apresentação realizada na EB23, no dia 26 do mesmo mês. De facto, recuou-se no tempo… recuou-se ao tempo em que se era preso por falar, preso por dizer, preso por pensar aquilo que não se devia: liberdade, justiça, paz! Mas também se recuou ao tempo em que o povo saiu à rua, com muitos cravos no ar, com a alegria que costumava ter! 9


BIBLIOTECA ESCOLAR

Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiares

a ponTe

Foi uma apresentação que permitiu reviver um importante e marcante período da História de Portugal, reforçando a mensagem de que “A Liberdade é um país sem medo a tentar ser feliz” (José Jorge Letria) A Equipa das BE

Apresentação Pública do V volume da coleção De mão em Mão Pedaços de Um Mistério: em Santa Maria da Feira Apesar da crise, achamos que devíamos contribuir para a taxa de natalidade, tão baixa nos tempos que correm, e, então, nasceu mais um filho: o V volume da coleção De Mão em Mão. Este filho, tão desejado, teve uma gestação mais longa do que o habitual, uma vez que já deveria ter nascido no ano letivo de 2010/2011 mas, por falta de “abono de família”, teve que ser adiado o parto. No dia 17 de maio, pelas 18 horas, na Biblioteca Escolar da escola sede, “Pedaços de um Mistério” (o nosso novo filho) foi apresentado ao mundo pelas vozes e pelas mãos dos seus autores. Em representação das turmas envolvidas neste projeto, alguns alunos encarnaram os três amigos Catarina, Joel e Isabel e partiram, juntamente com o hamster Sebastião, à aventura, ao encontro dos diferentes espaços históricos e culturais do nosso concelho, aguçando a vontade de se conhecer o tão famoso mistério de Santa Maria da Feira. A ilustradora Elsa Navarro deu-nos a honra da sua presença neste evento, cujas simples palavras de elogio ao trabalho/projeto desenvolvido foram motivo de orgulho para o nosso Agrupamento. O nosso profundo agradecimento a todos os que contribuíram para o nascimento deste 5º filho: professores, alunos, ilustradora Elsa Navarro, escritora Ana Saldanha, Sérgio Dias (designer da Câmara Municipal), benemérito anónimo… Bem-haja a todos eles! Muito gratos estamos também, antecipadamente, a todos aqueles que adquirirem esta obra e desfrutarem desta aventura. Sem os nossos leitores, o nosso livro não andaria “De Mão em Mão”, e este é o propósito do nosso trabalho e do empenho dos nossos colaboradores e alunos escritores. Boa viagem nas asas desta aventura por Terras de Santa Maria da Feira! A Equipa das BE

10


Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiaresa

BIBLIOTECA ESCOLAR

a ponTe 19 a 23 de março: uma semana intensa de leituras A semana de 19 a 23 de março foi vivida intensamente no nosso Agrupamento… Diversas e inúmeras atividades, que almejaram a promoção do gosto pela leitura, foram desenvolvidas em todos os jardins/escolas do Agrupamento.

À conversa com… João Pedro Mésseder Chegou, contou e encantou… Poder-se-ia assim resumir o encontro do escritor João Pedro Mésseder com os alunos da EB1 de Igreja – Romariz, da EB1 de Igreja – Milheirós, do 4º ano da EB1 de Pigeiros e dos 5º e 6º anos da EB23, no dia 28 de fevereiro. Nas diferentes sessões realizadas, foram apresentados, pelos alunos, diversos trabalhos criativos elaborados a partir das obras trabalhadas em sala de aula, trabalhos que seduziram o escritor, levandoo a afirmar que dificilmente encontrava escolas com esta dinâmica. Os miúdos e os graúdos também ficaram seduzidos com a simpatia do autor, que não só respondeu, com sábias e envolventes palavras, às questões colocadas, mas que também os presenteou com momentos de declamação de poemas e de leitura de um conto, revelando-se em excelente comunicador e contador de histórias. O nosso principal objetivo foi alcançado: seduzir para a leitura crianças e jovens. Nenhuma criança ficou indiferente ao autor e às suas obras… e a prova disso foi o entusiasmo manifestado e a aquisição de livros do autor para autografar, vendas que ultrapassaram todas as nossas expectativas.

Leituras entre pares, tertúlias, concursos, dramatizações, ações de sensibilização, Horas do Conto e… muito mais… foram dinamizadas por educadores, docentes, equipa das BE, alunos, assistentes operacionais, famílias, elementos da comunidade e… pela própria Vereadora do Pelouro da Educação, Drª Cristina Tenreiro, que presenteou todas as escolas do 1º ciclo e a escola sede do agrupamento com a sua presença e com a leitura de um conto alusivo às tradições do nosso concelho. Bem-haja a todos aqueles que acreditam na leitura e nas suas potencialidades e que connosco lavram o terreno e semeiam a semente da leitura.

A Equipa das BE

11


BIBLIOTECA ESCOLAR

Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiares

a ponTe

Livros ao Serão Momento literário para as famílias

Partindo das histórias e dos livros, as Bibliotecas Escolares do Agrupamento, em estreita colaboração com o respetivo corpo docente e com os Clubes de Leitura e de Teatro, presentearam as famílias dos alunos da EB1 de Igreja- Romariz e da EB23, nos dias 22 de março e 1 de junho respetivamente, com um serão recheado de momentos animados. Diferentes obras literárias originaram diferentes e variadas dramatizações, leituras animadas e canções, repletas de muita criatividade. Na EB1 de Igreja – Romariz, algumas obras infanto-juvenis do escritor João Pedro Mésseder inspiraram alunos e docentes que, com muita mestria e entusiasmo, encantaram todos os presentes. O momento foi encerrado pelo Dakar de Histórias que, com bastante burrice, ou seja, a partir das obras “O velho, o rapaz e o burro”, “Burros” e “O abraço perfeito”, deixaram aos pais/encarregados de educação uma importante mensagem da importância dos afetos no seio familiar. Importantes foram também as mensagens transmitidas no serão de 1 de junho na BE da escola sede. De facto, partindo de diferentes contos tradicionais/obras literárias, os alunos do Clube de Leitura alertaram para temáticas tais como o bullying (”O Patinho Feio”, “Cinderela” e “Uma questão de azul escuro”), a solidariedade, o respeito pela diferença, a defesa ambiental (”História de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar”), a toxicodependência e a relação pais-filhos (”A Lua de Joana” e “Os Herdeiros da Lua de Joana”). Os alunos do Clube de Teatro entraram numa aventura na Terra do Quase Nunca e a Wendy juntamente com os meninos perdidos mostraram que só se consegue algo com trabalho e dedicação. Obrigada a todos aqueles que contribuíram para o sucesso desta atividade. A Equipa das BE

12


Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiaresa

BIBLIOTECA ESCOLAR

a ponTe

Concurso Leiturinhar No dia 17 do mês de abril decorreu na Biblioteca da nossa escola a 3ª edição do concurso “Leiturinhar”, deste ano letivo, para os alunos do 2 º ano. Para além da prova tradicional de leitura expressiva, foram ainda realizadas as provas de interpretação e de argumentação. Nesta prova, os concorrentes tiveram que fazer a apresentação e convencer o júri do interesse e da importância de um livro à sua escolha. Os alunos manifestaram empenho e seriedade no desempenho do seu papel de concorrentes. O júri, composto pelo Sr. Tony - presidente da Associação de Pais, Cristina Silva, Prof. Miguel Costa e profª Júlia Pinto, ouviu atentamente as leituras e as outras provas tendo apurado os seguintes alunos, da turma do 2º B, o aluno Miguel Sousa e no 2º C a aluna Débora Avato. Este concurso deixa-nos bastante orgulhosos, porque é ao nível dos primeiros anos que o interesse pela leitura começa a ganhar raízes; e, esta atividade tem como objetivo fundamental a compreensão e a interpretação e um apoio incondicional da expressão oral e escrita. A todos os participantes desta e anteriores edições, aos alunos e docentes que com eles trabalharam, vão os nossos sinceros parabéns e felicitações por pertencerem à comunidade de leitores tão necessária à educação e à sociedade. As docentes e alunos do 2º ano da E.B. 1 Igreja Romariz

Hora do Conto No dia 10 de Maio, um grupo de alunos da turma CEF de Acompanhamento de Crianças deslocou-se à biblioteca da nossa escola para dinamizar a história “A casa da mosca fosca”, uma história cheia de rimas e de cor. A história da mosca que vivia no bosque foi recriada para os alunos do 1º e 2º anos, que prestaram muita atenção pois era contada com recurso às sombras. Este conto é uma adaptação realizada a partir de um conto popular russo. As diferentes personagens permitem fazer alguns jogos muito divertidos com os números e os tamanhos, as rimas, repetições e ritmos. Todos os alunos se divertiram bastante com os fantoches/ sombras das várias personagens da história. Os alunos demonstraram interesse e entusiasmo pela atividade desenvolvida. 1 e 2º anos EB1 Igreja, Romariz

13


PROJETOS E ATIVIDADES

Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

Artigo1 ECO-CÓDIGO

Se bons legumes queres provar, químicos não podes usar! Quando a lata está vazia, o papel riscado ou a garrafa partida deves sempre recordar: Os resíduos são para separar! Leiam com atenção e passem a mensagem! REDUZIR; REUTILIZAR; REPARAR;RECICLAR Clube de Ambiente e Saúde

Poiaresa

a ponTe

Sim, vamos criar uma árvore!

O Eco-código do agrupamento, constituído por várias frases que pretendem exprimir um conjunto de intenções a praticar na área do ambiente, já foi elaborado tendo contado com a colaboração de alunos e docentes do agrupamento e este é o resultado: Quando da sala saio A lâmpada tenho que desligar E não me devo esquecer Da do quadro apagar. A água devo poupar, para a seca não piorar! Os dentes a lavar, a torneira a fechar e o ambiente a ganhar! A água da chuva posso aproveitar E com ela os pátios lavar e as plantas regar… Não metas água! Poupa-a! Sou um eco-estudante Na horta biológica, de luvas e galochas, vou plantar!

de

O passatempo “sim, vamos criar uma árvore!” é da responsabilidade da Tetra Pak Portugal SA, e consistiu na construção de uma árvore original com embalagens da tetra Pak (preferencialmente com o selo FSC nas embalagens). A missão do FSC é garantir que o abate de árvores não afeta negativamente a biodiversidade. Uma das formas de preservar o futuro da floresta é substituir as árvores cortadas por árvores novas, outra, é ajudar as comunidades locais, envolvendo-as no planeamento das zonas de abate. Foi com muito entusiasmo que os alunos das turmas 6ºA e CEF-AC aderiram a este passatempo tendo colaborado na elaboração da árvore que foi a concurso com as cerca de 350 árvores provenientes de inúmeras escolas a nível nacional. Parabéns aos alunos e respetivos professores dinamizadores pelo empenho e entusiasmo demonstrados nesta atividade!

Conselho Eco-Escolas

Recolha de TAMPINHAS do nosso Agrupamento ajudou o Centro Social Dr.º Crispim A recolha das Tampinhas pelo nosso Agrupamento, já deu frutos para a população idosa do Centro Social Drº Crispim, este foi o equipamento recebido por termos recolhido 1,400 Kg de tampinhas no ano letivo de 2010/ 2011.

Agora vamos ajudar a Associação Padre Osório de Pigeiros e também alunas do nosso agrupamento. Este ano letivo, 2011/2012, já recolhemos 647 garrafões de tampinhas! Estão todos de parabéns pelo empenho! As escolas do agrupamento que conseguiu recolher mais garrafões ao longo do ano foram as escolas EB 1 de Milheirós de Poiares e de Romariz. A turma mais empenhada na recolha de tampinhas, foi o 7º A. Temos muitas pessoas a quem ajudar! Por isso vamos continuar no próximo ano letivo a recolher as tampinhas que fazem a diferença! Todos podemos colaborar e ser solidários com esta causa! O Grupo de Educação Especial

14


Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiaresa

Menção honrosa no concurso “Escola sustentável da energia” O concurso nacional “Escola sustentável da energia”, promovido pela DECO – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor em parceria com a ABAE – Associação Bandeira Azul da Europa, durante o ano letivo 2011/2012 teve como objetivos desenvolver e implementar projetos/atividades originais e criativos que incentivem os cidadãos a reduzir o consumo de eletricidade nas suas habitações. O 9ºB concorreu neste concurso em duas categorias: imagens com energia e energia para todos, tendo recebido uma menção honrosa pelo trabalho desenvolvido com o projeto “energia por imagens”. Neste projeto os alunos elaboraram cartazes e desdobráveis sobre o tema do concurso e constituíram a equipa energy4us. Os alunos estiveram presentes na cerimónia de entrega de prémios que se realizou no Estoril no dia 29 de Maio. Helena Oliveira e Manuela Ortigão

Visita do Clube do Jornal ao aterro sanitário SULDOURO

PROJECOS E ATIVIDADES

a ponTe

Trabalho de campo e de investigação: Visita ao aterro sanitário de Sermonde - Vila Nova de Gaia – Suldouro No dia 23 de maio, nós, os alunos do Clube do Jornal da EB2/3 Milheirós de Poiares fomos visitar a Suldouro, um aterro sanitário onde são valorizados e tratados os Resíduos Sólidos Urbanos dos Concelhos de Vila Nova de Gaia e Santa Maria da Feira. Realizámos esta visita no âmbito do Projeto Eco-reporter e deslocámo-nos a Sermonde, onde se localiza o aterro, no autocarro do Centro Social Dr. Crispim que gentilmente nos ofereceu esta deslocação. Aprofundamos os nossos conhecimentos sobre a forma como trabalha este aterro e como funciona o processo de separação dos resíduos. Aí, existem ecocentros, uma central de valorização energética, onde se produz uma energia verde renovável, o Biogás. Há também um aterro para os resíduos indiferenciados, uma estação de triagem e uma estação de tratamento de lixiviados. Durante esta visita guiada, ouvimos a explicação da Sr.ª Engenheira Amélia Lucas relativa à separação de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) e produção de biogás. Com esta visita, aprendemos que o lema que todos devemos seguir é: REDUZIR, REUTILIZAR, RECICLAR REDUZA o consumo que resulte em resíduos! REUTILIZE produtos adquiridos! RECICLE sempre que a produção de resíduos não possa ser evitada, importa separá-los permitindo a sua reciclagem! Alunos do Clube do Jornal Professoras do Clube do jornal (Ana Isabel Cruz, Cândida Gonçalves e Isaura Coelho) Professoras do programa Eco-escolas (Manuela Ortigão e Suzana Duarte) Alunos dos 6º C e 8ºs C e D

15


PROJETOS E ATIVIDADES

Jornal

16

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

“Clube de Inteligência Emocional na Escola” O Projecto “Clube Inteligência Emocional na Escola - CIEE”, definido no Plano Anual de Atividades, no âmbito da Área de Melhoria Cidadania e Dimensão da Escola Psicossocial, é dinamizado pelas professoras Fátima Jesus e a Psicóloga Paula Queirós. As sessões do clube IEE foram desenvolvidas por um par pedagógico, constituído por uma professora e uma psicóloga. O cerne das sessões prende-se com trabalhar a concentração, autoestima, agressividade, disciplina e o ensino das habilidades emocionais, baseadas na capacidade de identificar, compreender e regular as nossas emoções e as dos outros, para isso, o essencial foi exercitar e praticar as habilidades emocionais. O Programa teve um caráter teóricoprático, sendo os conceitos teóricos apresentados aos alunos de uma forma simples e elucidativa. Para enriquecer as atividades de “papel e lápis” foram utilizadas técnicas didáticas de dinâmica de grupos: trabalho de grupo, debate, autorreflexão, jogos, etc. As atividades foram desenvolvidas com os alunos em círculo. Também foram utilizadas técnicas de relaxamento dinâmico com visualização criativa, meditação e risoterapia, para ajudar os alunos a aprenderem a regular as sua emoções e as dos outros. Também foi feita a avaliação das emoções. Neste capítulo foram apresentados sete questionários, para serem aplicados em dois momentos: antes e depois da aplicação do programa. As atividades propostas neste programa foram concebidas para serem desenvolvidas em sessões semanais de 90 minutos, realizadas uma vez por semana, às quintas – feiras, das 17:00h às 18:30h. Ao longo das várias sessões os alunos foram assíduos, pontuais, mostraram interesse e motivação pelas várias atividades abordadas. Houve uma boa harmonia e bom funcionamento do par pedagógico; boa aceitação deste pelos alunos; confiança dos encarregados de educação no par pedagógico. Foram feitos vários momentos de reflexão oral e escrita pelos alunos e reuniões com os encarregados de educação destes alunos com o par pedagógico. Nos depoimentos feitos pelos alunos e encarregados de educação, estes foram unânimes em dizer que sentem que os alunos/filhos estão mais calmos, mais concentrados nas tarefas do dia a dia, menos agressivos, acreditam mais em si próprios, preocupam-se mais em “pensar antes de agir”, maior facilidade em falar das suas emoções, mais diálogo em casa e que gostariam que o clube continuasse para o próximo ano letivo. Este ano letivo tivemos um grupo de trabalho com alunos do 6ºA; 6ºB; 6ºC e 6ºD. O ano letivo começou e terminou com 24 alunos inscritos, mas, ao longo do ano tivemos muitos alunos a assistirem às sessões sem estarem inscritos. Os alunos do CIEE terão uma participação ativa no Congresso IE a realizar em Oliveira de Azeméis, nos dias seis e sete de julho de 2012, com exposição de trabalhos dos alunos e fotos das várias atividades

de

Milheirós

de

Poiares

a ponTe

desenvolvidas ao longo das sessões. O Clube aproveita para agradecer o carinho, disponibilidade e trabalho colaborativo das professoras Maria José Coelho, Alzira Azevedo e Isabel Pelaez, no apoio aos alunos durante a elaboração dos seus trabalhos para a exposição no Congresso. Este projeto pretendia atingir objetivos de acordo com o Projeto Educativo que consiste em potenciar a cooperação Escola/Família/Comunidade, comprometer a Comunidade Educativa no desenvolvimento de um clima escolar cívico e alguns objetivos específicos do clube. Passo a citar alguns: • Realizar ações de prevenção da indisciplina; • Criar situações que conduzam os alunos a refletir e questionar a sua atuação em determinado momento; • Dar nome às emoções: eficácia no uso de vocabulário emocional; • Associar um nome a uma emoção e a emoção à expressão facial correspondente; • Reconhecer uma emoção e perceber o estímulo que a provocou; • Expressar as emoções; • Compreender as emoções mais complexas e a transição entre os diferentes estados emocionais; • Melhorar a nossa capacidade para identificar e compreender as emoções dos outros indivíduos, desenvolvendo todas as destrezas relacionadas com a empatia; • Desenvolver a habilidade para gerir as emoções, tanto as positivas como as negativas, de forma eficaz; • Gerir as próprias emoções para que sejam exprimidas de forma apropriada; • Ser capaz de gerir de forma adequada as emoções dos outros indivíduos; • Exprimir as emoções de forma apropriada. Habilidade para compreender que o estado emocional interno não necessita de corresponder com a expressão externa que se apresenta tanto em si mesmo como para os outros; • Conseguir regular continuamente os próprios sentimentos e emoções. Isto inclui, entre outros aspetos: regulação da impulsividade (raiva, violência, comportamentos de risco); tolerância à frustração para prevenir estados emocionais negativos (raiva, stress, ansiedade, depressão) e preservar em alcançar os objetivos apesar das dificuldades; capacidade para distinguir recompensas imediatas de outras mais a longo prazo de ordem superior; • Utilizar estratégias de autorregulação que melhorem a intensidade e a duração dos estados emocionais negativos; • Desenvolver a capacidade para auto-gerar emoções positivas: capacidade para experimentar de forma voluntária e consciente emoções positivas (alegria, amor, humor, fluir) e desfrutar da vida; • Autogerir o seu próprio bem-estar subjetivo em busca de uma melhor qualidade de vida; • Treinar a atenção; • Fortalecer o poder de concentração e memória; • Melhorar o rendimento de tarefas; • Obter paz / tranquilidade; • Alcançar estados mentais calmos e emocionalmente positivos; • Recuperar rapidamente de situações de tensão; • Resolver problemas de forma serena e sábia; • Aumentar a capacidade de se relacionar com empatia;


Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiares

• Promover o sorriso e a alegria visando o bem-estar físico, emocional e mental dos alunos, • Melhorar atenção e concentração, pela integração de novos estímulos sensoriais; • Exteriorizar sentimentos e emoções, através da expressão corporal e do som; • Promover a autoestima e a autonomia; • Aumentar a resistência ao stresse e à ansiedade; • Desenvolver a criatividade; • Desenvolver a relação de confiança; • Maximizar os recursos comunicacionais. Desde já, o meu muito obrigado, à Diretora do Agrupamento por me proporcionar a oportunidade de dinamizar este clube. Para os alunos do clube, um abraço cheio de “Risoterapia”, da Professora Fátima Jesus e da Psicóloga Paula Queirós. E, NUNCA ESQUEÇAM!... Todos Somos Especiais e Únicos. A Professora de Educação Física (Maria de Fátima Ferreira de Jesus)

PROJETOS E ATIVIDADES

a ponTe

Queima do Judas Mais uma vez a turma Cef3 ACJ (Curso de Educação e Formação de Acompanhamento de Crianças e Jovens) dá aso à criatividade e colabora com a Junta de Freguesia na criação e realização da figura religiosa «judas», que marcou o cristianismo nomeadamente a semana que antecede a Páscoa, e que é sujeito a rituais de queima. A turma colaborou com entusiasmo e perpetuou uma tradição que a comunidade não pretende que «morra». Dulce Branca

17


PROJETOS E ATIVIDADES

Jornal

18

Escolar

do

Agrupamento

CONCURSO: “Eco-reporter da energia” Energias Renováveis

O Agrupamento de Escolas de Milheirós de Poiares, em especial os alunos do Clube do jornal, supervisionados pelas docentes envolvidas no projeto Eco-reporter das energias e no programa EcoEscolas, (a escola foi convidada a participar por se tratar de uma Eco escola), desenvolveram ao longo do 2º período várias iniciativas no sentido de «diagnosticar» os gestos dos alunos no referente à separação de resíduos, ao conhecimento sobre as Energias Renováveis e utilização de algumas dessas energias nos seus agregados familiares. Para isso, realizaram trabalhos de pesquisa sobre o tema, fizeram chegar a um número significativo de alunos um inquérito que tinha como finalidade conhecer e monitorizar o conhecimento e atitude destes em relação às Energias Renováveis e visitaram o aterro sanitário de Sermonde, Suldouro, local onde são tratados os Resíduos Sólidos Urbanos do município de residência dos alunos. Nesta visita, foi realizada uma entrevista à Engenheira Amélia Lucas, que acompanhou os alunos e docentes e forneceu informação não só sobre o funcionamento do aterro mas também sobre a produção da energia renovável biogás. Relativamente ao inquérito realizado na escola, este foi preenchido por alunos com idades compreendidas entre os 10 e os 17 anos de idade, a frequentar o segundo e terceiro ciclos. Sobre o conhecimento destes em relação às Energias Renováveis, 94% manifestou uma resposta afirmativa. Em relação às formas de Energia Renovável, os alunos inquiridos referiram conhecer melhor a energia solar. Concluiu-se, a partir da interpretação dos gráficos obtidos com os resultados dos inquéritos, que 83% dos inquiridos fazem a separação de resíduos domésticos e consideram esse gesto importante. 19% referiu ter painéis para a produção de energia solar instalados em suas casas. A grande maioria dos inquiridos mostrou-se interessada em aprofundar os seus conhecimentos

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiaresa

a ponTe

sobre as Energias Renováveis. Os alunos e docentes envolvidos neste trabalho de investigação enriqueceram os seus conhecimentos sobre a reutilização de resíduos na produção de Energias Limpas e Renováveis, como o biogás bem como os conhecimentos em geral sobre outras formas de energia – solar, eólica, hidráulica e outras. Sabes o que são as Energias Renováveis?

Sim Não

83 5

94% 6%

Quais as formas de Energias Renováveis que conheces?

Solar Eólica Hidráulica Ondas

86 78 53 56

98% 89% 60% 64%

Biomassa Geotérmica Hidrogénio Other

33 31 28 0

38% 35% 32% 0%

É possível selecionar mais de uma caixa de verificação, pelo que as percentagens podem somar mais de 100%. Agrupamento de Escolas de Milheirós de Poiares Professoras do Clube do jornal ( Ana Isabel Cruz, Anabela Martins, Cândida Gonçalves e Isaura Coelho ) Professoras do programa Eco-escolas ( Manuela Ortigão e Suzana Duarte) Alunos dos 6º C e 8ºs C e D


Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiaresa

Estórias com afetos No âmbito do projeto “a ler+”, alguns dos encarregados de educação dos alunos do 5ºA aceitaram o convite de vir à escola EB2,3 e à turma, fazer uma hora do conto, entre o 2º e 3º períodos. O pai do Sérgio Vidinha e as mães dos alunos: Jéssica, Luana, Margarida, Manuel e Gonçalo contaram- nos várias histórias sobre os moinhos, o “bullying”, a amizade, a liberdade, a importância da família e …dos pontos! No final, houve muitas perguntas sobre as histórias e sobre o que os pais liam quando eram da nossa idade. Foram horas do conto atraentes. Histórias lidas por pais e filhos. Foi um partilhar de experiências! Estamos gratos pela sua presença. Esta atividade permitiu o intercâmbio entre Pais e Filhos, promoveu a leitura e fez com que tivéssemos vontade de lhes contar uma história . Foram momentos mágicos. Obrigado! Foi uma experiência extraordinária!

“ “

“Eu gostei muito desta atividade e conhecer os alunos desta turma.”D.Tânia Silva (mãe da Jéssica) A Hora do Conto foi um partilhar de experiências.” - D.Gabriela Pinto (mãe do Gonçalo) Foi uma experiência fantástica! Permitiu um melhor conhecimento dos alunos de hoje.” D. Lídia Oliveira (mãe da Margarida) “A Hora do Conto é uma boa iniciativa para abrir um canal de comunicação entre pais, alunos e professores e onde a partilha de ideias e experiências se torna bastante enriquecedora para todas as partes.” D. Susana Moura ( mãe da Luana)

PROJETOS E ATIVIDADES

a ponTe

5º ano A

Aprender a ser… No dia dezassete de Maio, De passageiros fizemos. Em direção a Fiães, fomos. Para a Escola de Educação Rodoviária, visitar. E assim, nossa prática melhorar! A aprender a andar na estrada Foi o que nós fomos fazer. Ser bons ciclistas, peões e passageiros, É o que nós gostamos de ser! Pois lá é o sítio ideal Para tornar a nossa ideia real.

Para os conhecimentos testar, Para a pista fomos andar. E aí pusemo-nos a pensar Que afinal já somos passageiros, peões e ciclistas, Sem reparar! A visita já está a acabar! Aqui, as nossas competências podemos melhorar. À Escola de Educação Rodoviária Esperamos voltar! Autores: Alunos do 4º F da EB1 de Igreja- Romariz

19


PROJETOS E ATIVIDADES

Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

de

Relevo

Poiares

a ponTe

A turma do 4ºano da EB1 de Pigeiros construiu em relevo as principais elevações de Portugal Continental e os maiores rios de Portugal, no âmbito da disciplina de Estudo do Meio. Foi uma atividade muito divertida e produtiva! Alunos do 4º ano, EB1 de Pigeiros

CLUBE DO TEATRO Integrada na atividade promovida pela Biblioteca escolar, “Livros ao serão”, o clube do teatro levou à cena uma dramatização da Disney “Uma Aventura na Terra do Quase Nunca”, no dia 1 de junho pelas 21h. Para isso, contou com a participação empenhada de um grupo de alunos do 6º D que recriou as personagens que pululam no imaginário de cada um de nós – a fada Sininho, Peter Pan, Wendy, meninos perdidos… Como opositores ao conceito de bondade e divertimento, o famigerado Capitão Gancho e o seu grupo de piratas. Não só houve gargalhada mas também disputa pelo tesouro descoberto na ilha. A posse do mesmo decidiu-se numa batalha de rimas para a qual o terrível capitão – habituado a outras lutas – não estava preparado, permitindo assim, que a vitória voasse para as mãos dos meninos perdidos. No final, perante a estupefação das crianças, o baú continha um tesouro muito “sui generis”, algumas dúzias de rebuçados, que foram equitativamente distribuídos pelos nossos atores. Esta “descoberta” compensou, de certo modo, a tarde em que a repetição exaustiva de toda a peça gerou alguns momentos de desânimo. A docente responsável pelo clube quer dirigir um agradecimento muito especial ao “grupinho” bem como aos Encarregados de Educação destes “pequenos grandes atores”, que autorizaram a permanência dos seus educandos numa tarde livre de sol abrasador! Grata pela colaboração e pela vossa presença! Professora Célia Barroso

20

Milheirós


Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiaresa

“Saúde em ação” é o lema do 6ºB… Esta atividade começou no ano letivo passado com trabalhos de pesquisa sobre substâncias psicoativas – álcool. No dia 18/05/2012, das 10h15min às 11h45min, na disciplina de estudo acompanhado, o 6ºB, dirigiu-se ao ginásio da escola E.B 2,3 de Milheirós de Poiares, para realizar a mega atividade “Saúde em Ação”. Assim que os alunos chegaram à sala de dança, ajudaram a professora Fátima Jesus a preparar a estafeta desportiva. Esta atividade teve como função alertar os adolescentes para os perigos do consumo do álcool, a importância da atividade desportiva e de hábitos saudáveis. A atividade teve três etapas: Partilha de saberes: em que os alunos partilhavam os seus conhecimentos sobre o álcool, atividade desportiva e hábitos saudáveis. Estafeta desportiva: os alunos tinham que caminhar por cima do banco sueco invertido, fazer skipyng’s entre as cordas, corrida de velocidade entre mecos, para a frente e para trás, escrever num cartão a resposta à pergunta sobre álcool, atividade desportiva ou hábitos saudáveis, passar por cima duma barreira e rastejar por baixo doutra, fazer saltos de coelho nos arcos e tocar na mão do colega de equipa, para este fazer o mesmo percurso. Debate: os alunos discutiram o que tinham aprendido, falaram um pouco sobre os conteúdos teóricos abordados na estafeta desportiva e analisaram as respostas às perguntas dos cartões. No fim da atividade, quem saiu vitorioso foi a “equipa saudável” que teve civismo e mais respostas certas. Esta atividade foi realizada como planeada em formação cívica, articulada com estudo acompanhado e educação física, no âmbito do Projeto PESA. Por fim, preenchemos um inquérito relacionado com a atividade.

PROJETOS E ATIVIDADES

a ponTe

Foi uma excelente e educativa atividade, bastante divertida e recomenda-se a quem quer ter uma vida melhor e saudável.

6ºB/Formação Cívica/Professora: Fátima Jesus

XII Concurso de Flauta de Bisel O grupo disciplinar de Educação Musical, foi convidado pelo Agrupamento de Escolas Fernando Pessoa, para o XII Concurso de Flauta de Bisel, a realizar no dia 31 de maio. Os alunos selecionados e que representaram a escola foram os seguintes:nº6, Bruna Tavares, nº12, Ivana Duarte nº21, Sofia Portugal. A aluna Sofia Portugal obteve o 3º lugar. Parabéns Sofia! O grupo de Educação Musical

21


PROJETOS E ATIVIDADES

Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiaresa

a ponTe

“Vamos Trabalhar Contra o Álcool” Todos sabemos que a atividade física tem efeitos altamente benéficos nas nossas vidas. Contudo, esta evidência parece não estar a influenciar de forma eficaz os hábitos dos jovens portugueses. Compete, à escola, nomeadamente a todos os professores, veicular meios e métodos de intervenção que fomentem o prazer pelo exercício, tornando-o atrativo e cativante. O período escolar constitui uma oportunidade ímpar para promover e consolidar o hábito da prática da atividade física regular, de forma empenhada. É exatamente durante este período que muitos jovens adquirem hábitos sedentários e práticas de consumo de substâncias nocivas ao organismo, tal como o álcool. Com o objetivo de alertar para esta temática, a turma do 9ºB, realizou no dia 21 de maio uma estafeta denominada “ Vamos trabalhar contra o álcool”. Esta atividade que pretendeu sensibilizar os jovens para a adoção de estilos de vida conducentes a uma melhor qualidade, que passam, não só pela eliminação de fatores de risco, como, pela introdução de hábitos de atividade física regulares, foi dinamizada no pavilhão da escola e programada de acordo com a faixa etária. Tudo foi feito, para a criação de fatores facilitadores conducentes à melhoria da eficácia dos resultados pretendidos. A temática de “mente sã em corpo são” deve constituir uma preocupação permanente das escolas até porque, como é universalmente reconhecido, comportamentos saudáveis, como o da atividade física, pode inibir os jovens de adotarem outros comportamentos menos saudáveis. Professora Susana Henriques

Pé na Estrada

No dia 16 de maio, os alunos do 4.º ano da Escola EB1 Igreja de Milheirós de Poiares foram à Escola de Educação Rodoviária, em Fiães, para uma sessão de prevenção rodoviária. O objetivo desta sessão foi alertar os alunos para a importância de criar hábitos e demonstrar

atitudes corretas na via pública, enquanto peões, passageiros de diversos veículos e condutores. Após a visualização de um pequeno vídeo, seguiu-se a atividade prática, que foi muito divertida! Esta foi sem dúvida uma manhã muito divertida! Repara nas imagens! Alunos do 4º ano G Escola E. B. 1 Igreja Milheirós de Poiares

22


Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiaresa

PROJETOS E ATIVIDADES

a ponTe

6ºB: Anti Bullying

No dia 5 de janeiro de 2012, a turma do 6ºB começou a ler o livro “O Bullying e a violência escolar”. Do livro retiramos afirmações sobre o Bullying. De seguida, transformamos algumas afirmações verdadeiras em falsas e registamos tudo em cartões coloridos. No dia 26 de janeiro de 2012, organizámos uma estafeta desportiva, no âmbito do projeto segurança, relacionado com bullying. No dia 9 de Fevereiro de 2012, assistimos a uma ação de sensibilização sobre cyberbullying dinamizada pelos agentes da Escola Segura (agente Medeiros e Agente Madureira). No dia 23 de fevereiro, realizamos a estafeta desportiva sobre o Bullying, na aula de educação física. 2011/2012 – 6ºB (Formação Cívica/ Educação Física)

DIA DA DANÇA O Dia Internacional da Dança é celebrado no dia de 29 de Abril e tem como objetivo despertar a atenção dos cidadãos para a importância da dança. Através da dança, a criança e o adolescente aprendem a expressar-se com o corpo, fazendo com que se sinta mais à vontade em expressar suas emoções e sentimentos no seu dia-a-dia; ou seja a dança favorece a criança no aspeto de fazer com que ela adquira uma habilidade maior para se expressar quer seja pela dança, quer seja através de outros meios. As docentes das Atividades de Enriquecimento Curricular de Dança apresentaram no dia 30 de abril, entre as 16h e as 17h30, no recreio da escola, para toda a escola os primeiros passos nesta área. Foi um fim de tarde muito agradável com dança e muito exercício físico. Um obrigado especial pela oportunidade que a escola proporcionou aos alunos. ‘Dançar é fazer poesia com os pés’ John Dryden Feliz Dia da Dança! Alunos e docentes Escola E.B. 1 Romariz

23


PROJETOS E ATIVIDADES

Jornal

Escolar

do

Visita ao Museu Caves Aliança

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

“Pé na Estrada”

de

Poiaresa

a ponTe

Turma E -B3

No dia dezassete de Maio, no âmbito do projeto “Pé na Estrada”, a nossa turma e os nossos colegas do 4ºF, da E.B.1 de Romariz, realizámos a uma visita de estudo à Escola de Proteção Rodoviária, em Fiães. Quando lá chegámos fomos recebidos por dois animadores muito simpáticos, o Sr. Silvestre e a Sr.ª Rita. Em primeiro lugar, ela explicou-nos e relembrou-nos algumas regras de trânsito, para que possamos ser bons passageiros, peões e ciclistas quando circulamos na via pública. Durante esta atividade utilizaram vídeos animados muito engraçados, com a nossa amiga Maria. Esta personagem, através de várias demonstrações, ensinou-nos alguns cuidados a ter na estrada. Em seguida, todos nós fomos para o recinto exterior do edifício, onde se encontrava uma pista com vários sinais de trânsito. Neste espaço andámos de carros com pedais e pusemos em prática o que aprendemos. Esta visita de estudo foi importante, porque fez-nos refletir sobre os cuidados que devemos ter na estrada, enquanto ciclistas, peões e passageiros. Foi muito divertido! Alunos do 4ºE E.B.1 de Igreja - Romariz

CARNAVAL EM PIGEIROS A alegria estava no ar Foi um dia especial. Fomos todos desfilar Com fatos fora do normal. Os meninos e meninas Do ATL e da Bajouca Trouxeram fantasias Muito loucas!!!! Quando o desfile acabou Nós fomos dançar Umas lindas músicas Que estivemos a ensaiar. Cantamos e dançamos Corremos e saltamos. Com os professores brincamos E o lanche partilhamos. Poema elaborado pelos alunos do 4ºano, EB1 de Pigeiros

24


Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiaresa

ABC do Concelho

PROJETOS E ATIVIDADES

a ponTe

Os alunos do 3º ano da EB1 de Pigeiros, participaram no Projeto ABC do Concelho, promovido pela Câmara de Santa Maria da Feira. O projeto consistia em conhecermos melhor o nosso concelho. Numa primeira fase, a nossa professora deu-nos a conhecer alguns monumentos que podíamos encontrar nas trinta e uma freguesias de Santa Maria da Feira. De seguida, recebemos a visita do Sérgio que nos propôs a realização de palavras cruzadas descobrindo as freguesias e uma sopa de letras com o nome de monumentos. Para finalizar, fomos ao Museu Convento dos Lóios. Nesta visita, conhecemos uma senhora chamada Olga, que nos contou a história do Castro de Romariz e mostrou a sala de arqueologia. Descobrimos que em 1843, um senhor estava no mato a tirar buxo e ouviu um som diferente. Decidiu escavar e encontrou moedas antigas que se encontram na Torre do Tombo, em Lisboa. A Olga também nos mostrou peças de artesanato que fazem parte do espólio do Castro de Romariz. Depois de observarmos as peças e as suas decorações, fomos também nós fazer peças em barro. De avental branquinho e usando elementos da natureza, desenhamos figuras no barro para depois fazermos colares ou pulseiras. Para concluir a visita, fomos conhecer a exposição permanente sobre as profissões do concelho, uma exposição de pintura e outra sobre o Imaginarius. A participação neste projeto foi muito positiva e fantástica! Adoramos! Texto coletivo 3º ano, EB1 de Pigeiros

O JETOLAS O PR ESC ECO

EB1 de Pigeiros

25


PROJETOS E ATIVIDADES

Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiares

COIMBRA

a ponTe

No dia 31 de Maio, os alunos da escola de Igreja Romariz foram a Coimbra. Fomos ao centro Universitário, ao Jardim Botânico, ao Choupal onde almoçamos e ao Portugal dos Pequenitos. Na Universidade de Coimbra entramos pela Porta Férrea, vimos muitos turistas e estudantes. Vestiam-se de forma diferente, que era um traje preto e muito quente. Visitamos salas, vimos as estátuas dos reis D. João III e D. Dinis. Depois de termos ido visitar as Universidades, fomos para o Jardim Botânico lanchar. Entretanto, quando acabamos de lanchar fomos visitar o resto do jardim. Brincámos num parque radical que lá havia. A seguir estivemos a explorar o Jardim Botânico. Tinha tantas coisas maravilhosas! Lagos com nenúfares, peixes e rãs, muitas árvores, jogos,… Quando chegamos ao parque, junto ao centro náutico nas margens do rio Mondego, tínhamos muita fome. Estava um sol abrasador. As turmas dividiram-se em grupos: uns sentaram-se debaixo das árvores, outros em cadeiras de uma esplanada,… partilhando as merendas. Depois de comerem, uns foram para uma rede brincar, outros jogaram cartas e outros brincaram no relvado. Passado um tempo, as professoras chamaram para arrumar. Mas antes de partirmos, fomos dar um passeio na ponte pedonal “Pedro e Inês”. Depois seguimos viagem até Portugal dos Pequenitos. Quando do autocarro saímos E no Portugal dos Pequenitos entramos, Cantamos e rimos, Pois até um bobo lá vimos! Lá espreitamos e observamos Museus e casas variadas. Foram tantas as brincadeiras E eram só crianças entusiasmadas!

Gostamos muito desta visita de estudo e esperamos repeti-la. Escola EB1 de Igreja-Romariz, Turma 4ºF

26


Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Magia no Dia Mundial da Criança

A Escola de Romariz promoveu atividades, no Dia Mundial da Criança, direcionadas aos alunos: acrósticos, pintura de mural, frases e textos onde referiam o que era para si a felicidade de serem crianças. Estas atividades preencheram a primeira parte da manhã e incitavam a momentos de alegria com a entoação descontraída de canções infantis. A “palco” subiu a história «Os maus da fita», protagonizada pelo nosso querido professor de Moral, Miguel Costa. O seu poder de persuasão prendeu todos os presentes e o seu dom de comunicação fez passar pelas histórias os maus das fitas dos contos tradicionais do cenário literário dos alunos desta faixa etária. O cenário, simples mas eficaz, da nossa sala polivalente despertou nos presentes a atenção necessária para perceberem a história e mergulharem nas suas peripécias. Durante a manhã, os alunos apresentaram canções e danças sob a orientação dos docentes das AEC. No final da tarde, houve ainda tempo para verem o musical «O gato das Botas» em filme e de praticarem algumas modalidades desportivas. A animação e os sorrisos nos rostos dos alunos foi sinal objetivo mais que cumprido. Alunos e docentes Escola E.B. 1 Igreja Romariz

Milheirós

de

Poiaresa

PROJETOS E ATIVIDADES

a ponTe

FEIRA DA ALIMENTAÇÃO Realizou-se no dia 26 de maio, a Feira da Alimentação, na EB1 de Pigeiros. Foram muitos os participantes e visitantes nesta atividade, direcionada a toda a comunidade. Havia fruta e legumes fresquinhos, doces, compotas (confecionadas pelos alunos do 3º ano), bijuteria, comida para levar para casa. Professores e alunos desta escola agradecem a colaboração e participação de todos aqueles que nos visitaram. EB 1 de Pigeiros

27


PROJECTOS E ATIVIDADES

Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiares

JARDINS SUSPENSOS

a ponTe

Deixou-se de se cultivar hortaliças e temperos… Já ninguém o faz! Por isso deitámos mãos à obra e começamos a dar o exemplo. Para voltar às origens e descobrir o prazer da jardinagem e do cultivo de hortas biológicas, a escola empenhou-se a construir uma horta caseira e uns jardins suspensos. A ideia foi reaproveitar um espaço ensolarado da escola para a construção da horta (2mx2m) e reaproveitar materiais (garrafas) que iriam para o lixo para a criação de jardins suspensos. Metemos mãos à obra como podem verificar pelas fotografias. Gostaríamos de desenvolver um projeto mais ambicioso na promoção de uma horta com uma área bem maior – a nossa parece uma horta de bonecas. Mas é bem tratada e temos muito orgulho nela. No próximo ano teremos que arranjar parceiros para a dinamização do projeto de forma a adquirirmos ferramentas necessárias ao tratamento do terreno (pás, enxadas, ancinhos), terra de boa qualidade, um sistema de rega e de alguém que nos substitua um caixote de areia existente no recreio para a produção da Horta Biológica. A Escola de Romariz valoriza com entusiasmo o cantinho da sua pequena horta e começou a acarinhar a criação de jardins suspensos. Este ano foi essencialmente dedicado à sensibilização dos alunos, no próximo ano teremos de ser mais ambiciosos… Alunos, docentes e auxiliares de educação Escola de Romariz

Visita de estudo a Aveiro No dia 18 de Maio, fomos em visita de estudo a Aveiro. Do autocarro, vimos as salinas e a ria de Aveiro e seguimos para a Costa Nova visitar o mercado do peixe, ver as bonitas casas às riscas. De seguida, visitámos o Museu Navio Santo André, um navio bacalhoeiro muito antigo. Gostámos muito de ver os camarotes dos pescadores e o do comandante, a cozinha e todo o resto do navio. Lanchámos no jardim junto ao navio e brincámos livremente no relvado. Mais tarde, almoçámos numa das cantinas da universidade de Aveiro. O almoço estava bom, exceto a sopa (não era passada). No centro da cidade vimos os moliceiros. À tarde visitamos o farol da Barra e brincámos muito junto a ele, na praia, enquanto esperávamos. O farol tinha 301 escadas para subirmos! Que canseira! Com esta visita aprendemos muitas coisas novas… Adorámos! Texto coletivo 1º ano de escolaridade A Escola E.B. 1 Igreja Milheirós de Poiares

28


Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiaresa

Palestra “ Saúde Oral” Inserida na planificação anual do projeto PESA, do departamento do 1º ciclo, realizou-se no passado dia 7 de maio (segunda feira), na Escola do 1º Ciclo de Igreja, Romariz, a palestra sobre a Saúde Oral, dinamizada pelo Centro de Saúde de Santa Maria da Feira em que a palestrante foi a enfermeira Marlene do respetivo centro. Os alunos do 1º e 2º ano tiveram uma sessão mais prática e com a visualização de um mini vídeo. Por volta das 11horas, os alunos do 3º e 4º ano, dirigiram-se para a biblioteca da escola, para assistir à Palestra. A enfermeira apresentou-se e explicou o assunto que a trazia à escola. Começou por explorar a temática através da projeção dum PowerPoint numa tela, onde nos mostrou a importância e cuidados a ter com a Saúde Oral. Alguns dos cuidados referidos foram: - lavar os dentes pelo menos 2 vezes por dia, com a duração de 2 minutos, - não comer muitos doces, porque as bactérias alimentam-se deles, e formam a placa bacteriana que provoca doenças nas gengivas (gengivite,…) - ter uma alimentação saudável. Também falou da importância de usarmos uma boa escova de dentes. Referindo que ela é um objeto pessoal e intransmissível. Deve ser guardada em lugar seco, com os pelos voltados para cima. Por fim, depois de uma explicação sobre a forma correta de lavar os dentes foi chamado um aluno, o Micael, para exemplificar a lavagem dos dentes. No final, foi feito um jogo onde os alunos eram questionados sobre o tema tratado concluindo que a higiene oral é a medida mais eficaz para prevenir as doenças orais.

Alunos do 3º ano da Escola E. B. 1 Igreja Romariz

29

PROJECTOS E ATIVIDADES

a ponTe


PROJETOS E ATIVIDADES

Jornal

30

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

Trabalhos realizados pelos alunos do 3潞 D:

de

Milheir贸s

de

Poiares

a ponTe


Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiaresa

Visita de estudo: Media Lab do JN

No dia 2 de maio de 2012, o Clube do jornal escolar deslocou-se ao Jornal de Noticias, na cidade do Porto, acompanhados pelos alunos da Escola Básica e Secundária Oliveira Júnior, para participar ativamente no espaço do Média Lab. Quando chegámos, tirámos algumas fotos em conjunto, sentámo-nos e vimos um filme que retratava a «vida» do JN, que tem aproximadamente 124 anos. A publicação do jornal fazse em duas fases: formatação, fase em que são colocadas as notícias, e depois a fase em que vai para a gráfica. O Jornal de Noticias vende 100 mil jornais por dia e são lidos 1 milhão, sobretudo no norte do país. Ao imprimirem os jornais, fazem-se 15 jornais por segundo; Nós, os alunos deste clube, participamos no workshop do Média Lab, onde contribuímos na elaboração de uma página de um jornal, escrevemos notícias sobre personalidades de famosos, sobre a economia, política, sociedade, segurança, país, mundo, desporto, cultura, gente e tecnologia. Na galeria do MédiaLab estão expostos os trabalhos e as fotografias de nossa equipa do Clube de jornal, tendo mesmo uma das fotografias saído na edição do dia 3 de maio do JN. Ao participarmos neste workshop, tivemos acesso a um conjunto de atividades que induzem ao ato criativo, e nos familiarizarmos com o conjunto de diversas ferramentas de divulgação da notícia. Por último, o espaço Média Lab revelou-se um espaço de formação sobre as plataformas e ferramentas da internet que melhor servem o processo comunicativo e informativo. O objetivo da visita era ficarmos a saber mais sobre como ser um jornalista e como se faz um jornal. Fizemos uma página de Noticiário e depois no fim tiramos uma foto a par (com o colega com quem trabalhamos). No fim, o JN ofereceu a fotocópia da fotografia. À saída, deram-nos um jornal e fizemos a viagem até à escola. Assim acabou a visita muito especial que só tivemos a oportunidade de fazer graças à nossa escola de Milheirós de Poiares.

PROJETOS E ATIVIDADES

a ponTe

Clube do jornal (8º D: André Pinheiro, Andreia Oliveira, Ana Rita, Miguel Ângelo, Diogo Moreira, Tiago Oliveira, André Fonseca, Kevin Silva e João Filipe Costa 8º C: Cláudio, Marcelo Castro e Carlos Daniel Valente e 6º C: Micael Marques.) Para mais informações sobre os trabalhos consulta o site: h t t p : / / w w w. m e d i a l a b . j n . p t / galeria.asp

31


PROJETOS E ATIVIDADES

Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiares

PARQUE MOLINOLÓGICO

Mas que parque bonito que nós ficamos a conhecer. Mal chegamos, logo do alto do monte, avistamos um espaço muito bonito, com árvores, relva, mesas, jardim, uma ponte, o rio Ul e umas casinhas brancas muito engraçadinhas. O nosso monitor, José, mostrou-nos os moinhos de água, como funcionam e todos os tipos de farinha que fazem. Vimos uma exposição de instrumentos utilizados pelos moleiros e os carpinteiros…Há muitos anos atrás! No fim, conhecemos a D. Joaquina que nos mostrou como se faz o tradicional pão de Ul, no forno a lenha… até vimos o pãozinho a sair quentinho do forno! Gostamos muito desta visita! E.B.1 de Igreja – Milheirós de Poiares 2ºC

Visita de Estudo a Aveiro No dia 18 de maio, a nossa escola realizou uma visita de estudo à nossa capital de distrito, Aveiro. De manhã, fomos até à Costa Nova ver as tradicionais casas às riscas de várias cores e o mercado do peixe, que tinha uns belos peixes e enguias vivas! Depois fomos até ao Navio de Santo André, um bacalhoeiro, que navegava nas águas da Terra Nova e que ficava durante seis a nove meses no mar. Por essa razão, essa tripulação passava esse tempo todo naquele navio; pelo que às quintas e aos domingos havia queques para todos. O nosso almoço foi muito especial, visto que fomos até um dos refeitórios da Universidade de Aveiro, onde comemos uma carne deliciosa. À tarde, o Farol da Barra, o mais alto da Península Ibérica, com 62 metros de altura, esperava-nos. Subimos 271 degraus, mais uma escada metálica com mais vinte degraus, sem dificuldade. Enquanto cada grupo fazia a sua visita, os outros brincavam nas areias finas da Praia da Barra. Ainda vimos os moliceiros com os seus painéis decorativos e as salinas. Foi uma vista de estudo muito interessante e muito divertida! Alunos do 4º ano G Escola E. B. 1 Igreja Milheirós de Poiares

32

a ponTe


Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiaresa

SULDOURO As turmas da nossa escola foram fazer uma visita à empresa SULDOURO. Fomos todos de autocarro e quando chegamos à empresa já tínhamos uma monitora à nossa espera. A monitora explicou-nos como tudo funciona na SULDOURO… mostrou-nos muitas coisas. Começamos por ver o local onde se juntam os eletrodomésticos, madeiras, vidros fortes, pilhas, lâmpadas e óleos. Todas aquelas coisas que já não usamos nas nossas casas e que serão reutilizadas. Vimos um aterro onde os camiões despejam o lixo que não é reciclável. Ficamos a saber que do aterro são retirados líquidos, que são tratados, e gás metano que é transformado em energia. Conseguimos ver, também, pavilhões onde se juntam o papel, plástico, latas e vidro. Estes materiais, são recolhidos por outras empresas que com eles fazem produtos novinhos! Por fim, ficamos a saber que o lixo orgânico depois de trabalhado dá origem aos adubos para serem colocados na terra, adubos sem químicos. Aprendemos muitas coisas nesta visita de estudo. E.B.1 de Igreja - Milheirós de Poiares

PROJETOS E ATIVIDADES

a ponTe

2ºC

“ À Descoberta do Nosso Concelho”

Visita de Estudo ao Museu do Papel No dia 10 de abril, os alunos do 6.º C e D, no âmbito da disciplina de História e Geografia de Portugal, realizaram uma visita de estudo ao Museu do Papel em Paços de Brandão. Além da visita guiada aos espaços do museu visitaram ainda uma oficina de Tangram e Origami. Em articulação com as disciplinas de Matemática e Educação Visual e tecnológica, os alunos compreenderam como o Museu do Papel é um importante espaço museológico de salvaguarda de memórias, conhecimentos e preservação do património histórico do nosso concelho.

33


DESPORTO ESCOLAR

Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiares

a ponTe

Final Regional da Direção Entre Douro e Vouga da Prova Megas (sprinter, km e salto) Vinte e dois alunos apurados em representação da nossa escola participaram no 8ª edição do projeto Mega sprinter/Km e Salto 2012, que decorreu na pista coberta da NAVE DE ESPINHO, no dia 17 de fevereiro. Esta prova que decorre todos os anos, pretende ser, para além de um momento de competição desportiva, um encontro entre jovens de diversas escolas, numa grande festa com movimento e emoção, realizada fora do ambiente escolar. Os nossos alunos foram acompanhados pelas professoras Anabela Silva, Isabel Valente e Susana Henriques. Esta prova decorreu durante todo o dia. Tendo sido preparada uma merenda pelos nossos “pasteleiros” para alimentar os nossos atletas o que com certeza ajudou nos resultados competitivos. A apreciação global é positiva, apesar de alguma demora na realização das provas, no entanto, salienta-se o excelente local de prova. É de realçar a grande prestação dos nossos alunos em especial da aluna Ana Filipa do 5º B, tendo alcançado o 1º lugar no escalão infantil A Mega km e foi apurada para participar na prova Nacional que decorreu em Vagos nos dias 13 e 14 de abril, ficando classificada em décimo lugar. Cada prova tem um padrinho especial. Assim Francis Obikwelu é o padrinho do Mega sprinter, enquanto Naíde Gomes é a madrinha do Mega Salto e Rui Silva apadrinha o Mega km. Classificações dos nossos alunos medalhados na participação dos Megas Inter Escolas CLDE Entre Douro e Vouga:

Grupo de Educação Física

34


Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiaresa

DESPORTO ESCOLAR

a ponTe

Futsal Feminino A nossa equipa de Futsal Feminino, durante o corrente ano letivo e após ter ficado classificada nas séries dos primeiros, nas 1ª e 2ª fases, disputou no dia 16 de maio, as finais regionais CLDE Entre Douro e Vouga, no Pavilhão das Travessas, tendo a nossa escola nos brindado com um meritoso 2º lugar. Bárbara Marques (9ºB), Rute Figueiredo (9ºB), Sara Alves (9ºB), Carolina Costa (9ºB), Jéssica Santos (9ºB), Nicole Almeida (8ºB), Filipa Costa (8ºB), Diana Ferreira (8ºC), Joana Santos (8ºC), Mariana Silva (8ºC), Fátima Lima (8ºC),Tânia Bastos (8ºC), Ana Martins (8ºC), Ana Oliveira (8ºC), Brigite Almeida (7ºD), Joana Azevedo (8ºA), Cathy Silva (8ºD) foram as alunas que com muito empenho, esforço e dedicação honraram e prestigiaram a nossa escola. Os alunos João Almeida (9ºB) e Kevin Costa (8ºD) foram os alunos responsáveis pela arbitragem dos jogos realizados. A vossa professora que orgulhosamente vos felicita pelo lugar alcançado, fruto da dedicação e empenho que sempre demonstraram quer durante os treinos, quer nos jogos realizados. Nunca percam essa vontade de ganhar mas mantendo sempre os princípios do desportivismo e o respeito pelas nossas adversárias. Um bem-haja para todas.

Futsal Feminino Desde 2009 que podemos participar na atividade desportiva, o Futsal Feminino. Na nossa equipa trabalhamos em conjunto e, graças a isso, temos obtido bons resultados. Somos uma equipa unida e podemos contar sempre com a nossa treinadora, a professora Susana Henriques. Sempre que somos convocadas dedicamo-nos e entregamonos completamente, para obtermos os melhores resultados. Quando nos deslocamos para outras escolas, vamos com um espírito vencedor, mesmo que saibamos que a barreira a ultrapassar é difícil e nunca perdemos a esperança de obtermos bons resultados embora saibamos que, se ganhar é importante, a participação por si só, também o é. Ao longo destes três anos, concluímos que ao participarmos no futsal, vivemos experiências agradáveis, que nos permitiram melhorar o nosso espírito de equipa, aprender a conviver e a respeitar as nossas adversárias, a conhecer o sabor das vitórias e a saber perder quando tal acontece. Agradecemos à treinadora, por ter acreditado em nós e de sempre nos ter apoiado.

Carolina Costa e Sara Alves da turma do 9ºB

35


DESPORTO ESCOLAR

Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiares

a ponTe

Equipa de Voleibol Feminino Neste ano letivo, algumas alunas do 6ºA, 6ºD e 7ºA decidiram fazer parte da equipa de voleibol feminino, onde tiveram êxitos e derrotas. Recebemos alunas do desporto escolar (voleibol) de outras escolas e fomos recebidas calorosamente nas escolas onde fomos jogar. Pequenas amizades e alguns conflitos surgiram enquanto os jogos duravam, mas isso não passou de pequenas ocasiões. As alunas estão de parabéns, pois, no dia 30 de Maio conquistaram o 2º lugar da 2ª fase competitiva contra outras duas escolas. A professora Anabela está também de parabéns, pois, foi ela que treinou e treina as alunas e não descansou enquanto o 3º período não acabou. Queríamos agradecer à professora Anabela por todos os dias em que nos ajudou a melhorar. As alunas do grupo de voleibol

A MAGIA DAS PALAVRAS

Poema “À Mãe a toda a hora!” À Mãe que com amor me quis À Mãe que me conta histórias e me deixa feliz À Mãe que brinca e joga consola À Mãe que me consola À Mãe que me ampara e afaga À Mãe que tanto trabalha E que algumas vezes ralha À Mãe que no meu coração sempre mora E que não quero que vá embora À Mãe que cada um de nós ADORA!

Feliz Dia, MÃE! Um xi1º ano de escolaridade A Escola E.B. 1 Igreja Milheirós de Poiares

Santos Populares O aroma do manjerico O cheiro a sardinha assada Faz do São João mais rico Nesta noite de orvalhada. Este ano o São João Vai ser de todos o mais teso Com a troika de martelinho O português não sai ileso. Todos os Santos Populares Fazem a nossa tradição Festejamos com euforia S. Pedro, Stº António e S. João.

36

Em Junho todos bailam Assim é a tradição As ruas ‘stão enfeitada Lá de cima até ao chão. A treze Santo António São João a vinte e quatro Logo a seguir São Pedro de bailar não está farto. Texto coletivo 1º ano de escolaridade A Escola E.B. 1 Igreja Milheirós de Poiares


Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiaresa

A minha escola

Poemas O dia chegou ao fim E a chuva voltou Está uma linda noite de cetim E o meu sonho nunca mais acabou. Ao olhar para a chuva, Estas lindas gotas a cair, Ouvi o som de uma tuba, E logo comecei a sorrir. Noite, ao olhar para ti, Traz-me à lembrança As coisas que vivi, E uma nova esperança. Traz-me à mente A tua figura, Ficava lindamente Na minha moldura.

A escola é muito bonita. Na minha sala de aula os cantos estão sujos porque tem humidade. Na minha sala de aula tem muitos meninos e meninas. Eles têm nomes diferentes do meu. A minha professora chama-se Cidalina. A minha escola tem livros para aprender todas as letras do alfabeto. As paredes da minha sala são azuis e brancas. No recreio a minha turma vai brincar comigo no polidesportivo à terça-feira. O recreio tem um espaço enorme. Eu gosto dos professores de ginástica, de inglês, de música e de dança. Na nossa escola há mesas para trabalharmos. Na minha escola tem uma horta biológica onde nós plantámos as alfaces, a rúcula e a salsa. Eu gosto da sala de aula e dos meninos da minha turma que é o 1º B. Rafael José 1º ano de escolaridade Escola E.B. 1 Igreja Milheirós de Poiares

Mariana Silva, 8ºC

Provérbios Ilustrados…

A chuva cai lá fora As nuvens negras Tapam a lua e as estrelas.

A pressa é inimiga da perfeição!

A MAGIA DAS PALAVRAS

a ponTe

A noite escura Entristece meus olhos Mas por outro lado As lindas e frescas gotas de água Que regam as rosas E levam as maldades Tornam o mundo mais doce E mais maravilhoso. Diana,8ºC

A vida é uma escola, enquanto vivemos aprendemos!

UM DIA EU SONHEI

No meu sonho eu era muito rico e estava a dar dinheiro às pessoas pobres. Eu desejava que todas as pessoas tivessem casa. No meu sonho eu apanhei um ovo de pássaro e cuidei dele mas esse ovo um dia chocou e nasceu um

Amor com amor se paga!

A fome é o melhor tempero!

pássaro, eu fiquei muito feliz! E por isso eu libertei-o. A partir desse dia ficou a ser meu filho e da mãe natureza. Simão 1º ano de escolaridade Escola E.B. 1 Igreja Milheirós de Poiares

4ºF Escola EB1 Igreja Milheirós de Poiares

37


A MAGIA DAS PALAVRAS

Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

de

Milheirós

de

Poiares

O Livro O livro é um bom amigo. Ele tem histórias para me encantar, tem desenhos muito coloridos. Ele tem histórias de aventuras. Quando eu leio livros fico encantado com aquilo que eu descobri nele. Eu gosto de ler. O Curtadilo foi o livro melhor que eu já li. (Simão 1º B) Eu quero viajar com os livros. Eu gosto de ler na cama. O livro é um amigo que está comigo. Ele tem coisas para me ensinar. O livro leva-me a viajar para muitos lados. (Rafael José 1ºB) Eu gosto muito de ler à noite. Eu gosto de ler porque nos livros tem muitos bonecos para eu ver Que me leva à imaginação. O meu livro preferido foi o Boris. (Maria 1º B) 1º ano de escolaridade Escola E.B. 1 Igreja Milheirós de Poiares

O meu pai O pai é muito meu amigo. Quando ele me dá abraços, eu fico feliz. Ele ama-me muito. O meu pai é o maior! Eu amo o colo do meu pai. Um beijinho para o meu pai (Simão) Eu gosto muito do meu pai Ele é pedreiro Ele trabalha muito. Quando o meu pai me dá muitos abraços eu fico feliz. Eu queria dar uma carteira ao meu pai. O meu pai dá-me a mão e eu fico feliz. O meu pai é o maior! Eu gosto muito do meu pai porque gosto de o ver trabalhar. Eu dou um beijo ao meu pai. Eu gosto do meu pai quando ele joga comigo à bola. (Rafael José) Eu gosto muito do meu pai. O coração do meu pai é belo. Eu amo as mãos do meu pai. A minha mãe ama o meu pai e ele ama a minha mãe. É bom ter um pai como o meu! (Maria) 38

Escolas

a ponTe

O meu pai é corajoso. O meu pai escreve muito bem e lê. O meu pai corre muito com as pessoas amigas. Eu gosto que o meu pai veja o meu papagaio a voar Sei que o meu pai gosta muito de mim. O meu pai faz tudo por mim. (Francisco) Eu gosto muito do meu pai. A mãe gosta muito do meu pai. O pai dá-me bolos. O pai dá-me colo. Um beijo da Fabiana para o pai. Ele gosta muito de mim. (Fabiana) O meu pai é muito meu amigo. Ele é feliz. Eu gosto muito do meu pai. Ele é importante. A mãe gosta muito do meu pai. (Filipe) Eu gosto muito de ti, pai. És o meu melhor amigo! O meu pai é muito giro, é como o sol. O meu pai ama muito a minha mãe, Como a lua ama a noite. És bom pai … Gosto quando tu sorris para mim. (Bernardo) O meu pai é o maior! O meu pai leva-me ao colo… O meu pai compra-me tudo que eu preciso. (André) Eu gosto do meu pai. Eu amo os olhos do meu pai. É bom ter um pai. Eu gosto muito de ter o meu pai ao pé de mim. (Bruna Rafaela) O meu pai tem coisas para amar. O meu pai gosta de futebol. O meu pai adora comer. E de beijos ter. O meu pai gosta de dormir. E eu gosto de o ver a sorrir. (Ana Rita) 1º ano de escolaridade Escola E.B. 1 Igreja Milheirós de Poiar


Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

Eu amo-te muito. És a mãe mais bonita do mundo! Tu abraças a minha gata e abraças a mim com amor . Mãe tens uma boneca que sou eu És tudo para mim. Um beijo da tua filha Sofia. 2012-05-06

Mãe és bonita. Mãe, eu gosto Mãe tens uns beijos doces. Mãe eu adoro o teu vestido novo. das tuas mãos macias. Eu gosto de estar ao teu colo Mãe eu adoro as tuas mãos, e sentir o teu carinho. elas são macias. Mãe adoro-te muito. Mãe, tu és o meu anjo Mãe teus olhos verdes Porque me proteges. São calmos Mãe adoro-te Um beijo da tua Fabiana Um beijo da tua Maria 2012/05/06 2012/05/06 Mãe, tu amas-me muito Teu coração é bondoso. És muita bonita. Eu amo-te muito. Mãe tu és fixe. Mãe, gosto como tu te vestes. Tu escolhes bem a roupa. Mãe, eu gosto de tudo O que fazes por mim Um beijo do teu Francisco. 2012/05/06 Os teus beijos são amorosos. Eu gosto muito de ti. Gosto quando tu me lês uma história. O teu quarto é bonito. Tu és bonita como um arco-íris. Eu quero que tu brinques comigo. Tu és a minha amiga. Tu dás as coisas Tudo o que eu quero. Tu deixas-me Jogar ao sábado e o domingo. Eu dou-te um beijo Por seres minha mãe. (Rafael José) 2012-05-06

Milheirós

de

Poiaresa

A minha camisola

MÃE Minha mãe, teus olhos são castanhos e belos. Teu coração é vermelho como uma bela rosa! Teus beijos são como o sol. Eles me dão raios de calor. Eu adoro – te mãe. Um beijo do Simão. 2012/05/06

de

A MAGIA DAS PALAVRAS

a ponTe

Minha mãe é bonita És fantástica! És o meu amor És a melhor mãe do mundo Mãe teu cabelo é fofo Um beijo do teu Filipe 2012/05/06 Ó mãe tu amas-me? Tu gostas de mim? Eu gosto de brincar contigo. Eu amo-te muito. Eu não quero outra mãe. Eu gosto de te dar muitos beijinhos na cara. Os teus olhos são de mel. Um beijo do teu Bernardo. 2012/05/06 ALUNOS DO 1º ANO EB1 De Igreja Milheiros de Poiares, 2 de Maio de 2012

A minha camisola Tem cor vermelha. Eu fico com ela. Até ficar velha. A minha camisola Ela é muito bonita. Eu quero-a mostrar. Ela é muito quentita. Até o Céu ficou a olhar! Rafael José 1º ano B

O meu cão O meu cão. Adora-me e eu igual. Seu nome é “Carnaval”. Come pão da minha mão. O meu cão. É muito lindo. Parece uma flor. Tem um grande coração Com muito amor. Simão 1º ano B

O meu gato O meu gato Ele é lindo Tem pêlo branquinho Ele é fofinho E muito amiguinho. Bernardo 1º ano B

O meu cão O meu cão Tem olhos verdes. Ele tem dentes. Ele é esperto. O seu nome é” pavão”. Rafael José 1ºano B

O meu gato O meu gato É muito fofo. Brinca com o caroço. Até engoliu um tremoço. ( Ana Rita 1ºano B 1º ano de escolaridade Escola E.B. 1 Igreja Milheirós de Poiares

39


A MAGIA DAS PALAVRAS

Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

Milheirós

de

Poiares

a ponTe

AMIZADE A amizade é apenas uma palavra, Como paisagem, amor ou alegria A amizade não pode ser definida, mas sim sentida É quando tu passeias com alguém por um campo florido É quando tu partilhas um segredo, há muito esquecido A amizade é confiar, dar sem ter de receber É esperar, ajudar e compreender É quando queres com alguém, um segredo íntimo partilhar É quando tens alguém com quem contar A amizade é apenas uma palavra Nós é que lhe damos significado É ter alguém ao nosso lado É passear por um bosque encantado É saber esperar e compreender, É saber falar, Saber perder e ganhar…

Manet DANIELA ,8ºA

Acróstico

É tão bom não ter juízo!

Horta Biológica fizemos na escola Os legumes estão bonitos Regamos a horta pela fresquinha Temos placas a identificar as plantas A nossa horta tem muitos canteiros.

Ser um rapaz com juízo? Ah, isso não é preciso!

Bonita está a nossa horta Iremos tratá-la de 15 em 15 dias Olho admirada para as plantas Lá andam as joaninhas O nosso canteiro está bonito Gosto muito da nossa horta Importante é saber tratá-la Cada turma plantou 2 plantas diferentes A minha turma plantou couve roxa e couve coração. Cristina 3ºD

A Amizade Perdi a amizade na rua perdi a amizade a brincar. Ando agora atrás dela não a consigo encontrar. Mas prometo vinte euros quem meu amigo se tornar. Eu sei que não devia dar dinheiro mas não tenho nenhum amigo com quem possa brincar.

Posso contar contigo? 4.º G – EB1 Igreja de M. Poiares

40

de

É tão bom ser diabrete E soltar um foguete. É tão bom ser mauzão, Pintar a língua do cão. É tão bom ser pirata E tirar a pata à rata. É tão bom ser traquinas E esconder-me nas esquinas. É tão bom ser travesso, Esmagar na cantina um pêssego. É tão bom ser marau, Atirar aos meninos um calhau. É tão bom ser um desastrado E amarrar um gato ao atrelado. É tão bom ser um maroto, Destruir o esgoto. Tão bom ser insuportável, Nunca ser amável. Ser sempre inconveniente Ter o mal sempre em mente. É tão bom ser mau, mau, mau, Atirar sempre o pau. O pior é quando a professora Resolve ser má também. 4.º G – EB1 Igreja de M. Poiares


Jornal

Escolar

do

Agrupamento

Acróstico O limpa palavras é um livro muito interessante. Leio muitos livros e este foi o que mais gostei Invulgar é este livro Muitos poemas tem este livro Para o autor este livro é importante Álvaro Magalhães é o autor do livro Poemas bonitos encontram neste livro A ilustradora chama-se Danuta WajcichoWk Li este livro pela primeira vez e adorei A porta é um poema do livro Viajo quando leio Rio-me a ler livros Adoro ler textos deste autor Sinto-me feliz ao ler poemas. Margarida Ferreira 3º D Escola E. B. 1 Igreja Milheirós de Poiares

A Júlia A Júlia come a gelatina de limão. Ela ama o gelado de morango que o avô deu. Era de boa qualidade. A Júlia consolou-se, ela muito adorou! Texto de Bernardo e Ana Rita 1º ano de escolaridade Escola E.B. 1 Igreja Milheirós de Poiares

O Santo Guloso Em tempos muito antigos Uma fogaça foi prometida A um santo muito guloso Que gostava de comida.

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiaresa

Se… Se o meu coração fosse um jardim Que flores mandavas lá plantar? Se o meu coração fosse o mar Quem mandavas lá navegar? Se o meu coração fosse um livro Que aventuras viverias? Mandava o meu coração P´ra numa aventura se perder. Mandava o meu coração P´ra numa aventura se encontrar. E viver feliz para sempre… 4.º G – EB1 Igreja de M. Poiares

Solidão Olho para um lado e não há nada, Do outro lado igualmente. Só há o velho relógio da minha tia de Almada, E um copo de Aguardente.

A MAGIA DAS PALAVRAS

a ponTe

Olho para a janela e vejo a alegria, E pergunto-me “Como é que eles conseguem?” Todos felizes mas se alguém …. Mas parece que sou uma coisa nojenta como uma bactéria. Vejo o sorriso da lua, Que me acompanha na minha longa noite. À noite acordo para ir beber um copo com água, E imagino cavalgando uma esplendorosa égua. Pergunto-me “ porque estou eu aqui?” “Será que sou daqui?” “Será que o Amor existe?” “Tenho medo de que essa pessoa me destrua.” Ana Rita, 8ºD, Clube do jornal

As formigas prometeram Para os tamancos afastar Mas rapidamente se cansaram Da fogaça carregar. O santo ficou zangado Pois deixou de ser servido As formigas não ligaram Mas o prometido é devido. 4.º G – EB1 Igreja de M. Poiares

41


A MAGIA DAS PALAVRAS

Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiares

Ser livre

La vão os tempos que a cara escondíamos Para alguns é passado, mas para outros ainda é presente Poder ver a vida de uma forma distinta Ainda é o desejo de muita gente

Poema Não me deixas tocar-te Não me deixas sentir-te Não me deixas abraçar-te Não me deixas beijar-te

Lutar é a lei do dia-a-dia Temos deveres mas também direitos Na qual estamos sujeitos A lutar pela nossa vida

Isso tira-me a vontade de viver Mas continuo na esperança De te ter comigo, só isso fará Com que consiga sobreviver

Ser livre é um direito de todos Perder é uma consequência dos atos Nascer para amar e ser amado Faz todo o ser humano ser respeitado

Este amor que sinto Não é mental, nem imaginação Só sei que é do fundo do coração

Vamos encarar a vida com sorrisos Vamos amar e ajudar Vamos lutar pelos sonhos Vamos SER LIVRES e um mundo novo

Ultimamente sinto Que não me devo preocupar Porque os meus amigos Irão sempre estar Lá, para me apoiar.

começar … Ana catarina & Bárbara Duarte 8ºD

Clube do jornal

Salvador Dali

Tentação Tentação é ser cego da verdade E é avançar sem ver o perigo É lutar sem oponente E ser de si próprio inimigo É ser prisioneiro sem algemas E sofrer sem razão alguma E é transformar um dia belo Numa terrível noite de bruma E é só ter ouvidos Para escutar os sentimentos Pois na verdade tentação É ser autor dos tormentos José Francisco, 8ºA

42

a ponTe

Salvador Dali


Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiaresa

Therasuit O Therasuit é uma abordagem holística ao tratamento de pacientes ( Adultos e Crianças) com desordens neurológicas como paralisia cerebral, atraso no desenvolvimento global , traumatismo craniano, autismo e outras condições que afectam a parte motora de uma criança e / ou funções cognitivas. O método combina os melhores elementos de comprovadas técnicas e métodos, e tem um fundamento sólido com base em fisiologia do exercício. A proposta de reabilitação através da fisioterapia intensiva, visa trabalho neuromuscular propioceptivo a fim de prevenir e reduzir encurtamento, ganho muscular, alinhamento postural, aumento no equilíbrio, mobilidade articular, coordenação e força. A proposta visa ainda aprimorar o alinhamento postural e inibir padrões associados às lesões cerebrais e doenças neuro musculares tais como: Espacidade Hipotonia Hipertonia Atetóide Cifose Assimetria de tono muscular Escoliose Hiperextensão

DIVERSOS

a ponTe

Os exercícios consistem principalmente no seguinte: Exercícios na Gaiola “Spider” Gaiola onde são desenvolvidos exercícios de fortalecimento muscular, que podem ser trabalhados: Sobre maca, onde o paciente deitado realiza exercícios para fortalecimento de membros superiores e inferiores, puxando peso através de roldanas. Exercícios em suspensão visando equilíbrio, coordenação motora e propiocepção. Após o paciente ser estabilizado na gaiola, desenvolvemos exercícios agregando esse equipamento de forma lúdica para ganho de força e equilíbrio. Ou seja, o Therasuit: Consiste num programa intensivo e individualizado que visa o ganho de força em crianças com paralisia cerebral; Em comparação com as outras terapias convencionais, percebe-se que elas são menos efetivas; Baseia-se nos princípios do Treino de Força; Treina o corpo da criança exatamente da mesma forma que o de uma criança não afetada por uma lesão cerebral; É uma técnica na qual a Fisioterapia aprende e aplica informações vindas da educação física. É um programa estruturado com o intuito de promover o crescimento e o desenvolvimento da criança. O PROGRAMA TÍPICO DE EXERCÍCIO INTENSIVO efetua-se da seguinte forma: 3 a 4 horas por dia, 5 dias por semana, durante 3 ou 4 semanas.; Primeira semana: trabalho com intuito de redução de tónus, diminuindo padrões de movimento patológicos e aumentando padrões ativos e apropriados de movimento e ganho de força geral; Segunda semana: trabalho de ganho de força em grupos musculares específicos responsáveis pela função; Terceira semana: uso do aumento de força e resistência alcançadas pela criança para melhorar o seu nível funcional ao: sentar, gatinhar, andar... Ou seja, este método: Diminui padrões de movimento pobres ou patológicos; Aumenta força; Aumenta o controlo e a coordenação muscular; Aumenta a resistência; Aumenta atividades funcionais (sentar, gatinhar, andar); Melhora a propriocepção; Reduz reflexos patológicos; Restaura padrões de movimento e postura apropriados; Provê estabilização externa e dá suporte aos músculos fracos; Corrige o alinhamento corporal; Influencia o sistema vestibular; Estimula o retreinamento do sistema nervoso central;

43


DIA DO AGRUPAMENTO

DIVERSOS

Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Provê estimulações táteis e sensoriais; Melhora a produção oral e fluência; Aplica sobre o corpo uma pressão semelhante à ação da gravidade; Acelera o progresso dos movimentos e habilidades recém - aprendidos; Este Método existe no Brasil nos E.U.A e recentemente em Espanha (Madrid, Palma de Maiorca e Guadalajara), e agora em Portugal (Espinho).

Olá sou a mãe da Rita que tem paralisia cerebral e começou a fazer o programa Therasuit. A Rita fez um mês de tratamento como acima explicado e já posso confirmar que foi uma experiência maravilhosa. Claro que também vai muito de como a criança aceita e nesse caso posso me sentir contente , porque a Rita aceitou muito bem. Num mês não se pode pedir milagres, mas que já deu efeitos isso deu, como o controlo cefálico e tronco mais alinhado e seguro e também principalmente a força muscular. Como já disse não estou à espera de milagres porque as lesões cerebrais estão lá mas podemos usar certas regiões do cérebro que possam ajudar as células que morreram. Estou ansiosa para que a Rita comece a fazer o 2º mês que já é em setembro. Depois digo como correu, para quem se interessar saber mais sobre esta nova técnica. Cumprimentos, Rosa Maria

Dia do Agrupamento - 9 de junho Alinhamento do palco

EB1-Milheirós de Poiares Pigeiros - Romariz

Centro Social Dr. Crispim Teixeira Borges de Castro

Curso CEF Pastelaria e Panificação

Jardim de Infância Romariz

Ateliê de Expressões Trabalhos dos Alunos

APEE EB1 Igreja Milheirós de Poiares

APEE Jardim de Infância Pereiro Milheirós de Poiares APEE EB 2, 3 Milheirós de Poiares

Exposição de Trabalhos 9.ºano-Educação Visual A Trupe Animação Teatro de Rua e Percussão

Hortas Biológicas Siro Hortícola Programa EcoEscola

Convívio de Docentes com Antigos alunos

Apoio Técnico Atividades de Palco Assistentes Operacionais

Apresentadores Atividades de Palco

44

a ponTe

Poiares


Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

Projeto Fundação de Serralves Educação Visual e Tecnológica

Canção Mimada JI Pigeiros

Público a Assistir às Atividades de Palco

de

Milheirós

de

Poiaresa

Canção Mimada JI Romariz

Canções Tradicionais Núcleo de Música e Canto Voltado a Poente Dança JI Pereiro

Dança dos Finalistas Jardins de Infância do Agrupamento

Hip-Hop Núcleo de Dança Voltado a Poente

Eco Código EB1 Pigeiros

DIA DO AGRUPAMENTO

a ponTe

Diretora do Agrupamento Entrega dos Prémios do Concurso Canguru Sem Fronteiras 2012

A Poesia Sobe ao Palco EB1 Romariz

Prémios do Agrupamento e 1.º Prémio Nacional

Entrega do 1.º Prémio Nacional do Concurso Canguru Sem Fronteiras 2012

Atividades Gímnicas EB1 Igreja Milheirós de Poiares

Super Star Música Mercy(Duffy) Alunas do 5.ºA

Coreografia Dança EB1 Igreja Milheirós de Poiares

Jogos Tradicionais APEE EB1 Romariz

Sala de Exposição de Trabalhos Curso de Educação e Formação de Apoio a Crianças e Jovens

Laboratório de Exposições Ciências Naturais/ Ciências Físico-químicas 45


DIA DO AGRUPAMENTO

Jornal

Escolar

do

Coordenação das Atividades de Palco Direção do Agrupamento

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

Pódio Canguru Prémios do Agrupamento e 1.º Prémio Nacional

de

Poiares

a ponTe

Chamar a Música Alunas do 5.ºA

P A S S A T E M P O S

Sudoku

Sopa de Letras

Clube do jornal

Provérbios “à maneira de… António Mota” Queres tentar completar estes provérbios? Vamos lá ver se consegues… 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12.

Presente a presente enche o Pai Natal o… Par com ímpar dá… Águas do rio a correr, ao mar e à torneira vão… O relógio a tocar diz-nos para… Ave sem asas não pode… Quem gosta de borboletas é a… O lápis e a borracha o menino vai meter na… Dinheiro a dinheiro, enche o… De saltinho em saltinho vai o coxo chegar… A paz não se compra… Com várias linhas e tecido se faz um… A chave de fendas, a rodar, a rodar, o parafuso vai…

Agora tenta tu fazer o mesmo! Diverte-te e… Boas Férias!!! 4ºF Escola EB1 Igreja Milheirós de Poiares

46

Procura as seguintes palavras: ATLAS, CONTINENTE, EQUADOR, ESCALA, GLOBO TERRESTRE, HEMISFÉRIO, LEGENDA, MAPA, MERIDIANO, OCEANO, PARALELO, PLANISFÉRIO, PLANTA, ROSA-DOSVENTOS Qualquer direção é permitida, horizontal, vertical, diagonal e ao contrário!


Jornal

Escolar

Ajuda o Zé a encontrar o caminho para a escola

André Pinheiro, 8ºD Clube do jornal

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiaresa

Palavras Cruzadas

HORIZONTAIS 1 - Antónimo de NÃO 3 - Palavra que significa “depois de” 6 - Terceira silaba da palavra SEMANA 7 - Abreviatura de Avenida 9 - Sinónimo da palavra mimo ou carícia 13 - Pronome pessoal que designa a primeira pessoa no singular 14 - Em algumas figuras ou sólidos geométricos é a face que se opõe ao vértice 15 - Nome da letra Z 16 - Tem dedos mas não é o pé

VERTICAIS 1 – Vai para cima 2 – Dá mios 3 – Dar passos (sinónimo de caminhar) 4 – Sinónimo de nação ou pátria (Portugal é o nome de um) 5 – Passa de dentro para fora 8 – Recipiente que se enche com terra para cultivar plantas 10 – O que não há num quarto escuro? 11 – Consoantes da palavra NABO 12 – Dez vezes dez

P A S S A T E M P O S

a ponTe

CRUCIGRAMA 1. Atividade que se pratica no mar, rios, lagos e albufeiras; 2. Atividade que transforma as matérias-primas em produtos; 3. Atividade que consiste na compra e venda de produtos; 4. Atividade que se dedica ao cultivo da terra; 5. Um dos minérios que predomina em Portugal; 6. Uma das árvores que existem nas nossas florestas; 7. Matéria-prima que provém do sobreiro; 8. Sinónimo de riqueza; 9. Atividade que constitui uma das fontes de riqueza do nosso país; 2º e 3º E – Escola E.B. 1 Igreja Milheirós de Poiares

47


P A S S A T E M P O S

Jornal

Escolar

do

Agrupamento

de

Escolas

de

Milheirós

de

Poiares

a ponTe

Ajuda o urso a encontrar a bola:

A B C

Kevin 8º D, Clube do jornal

SOLUÇÕES Sudoku

Sudoku

Sopa de letras

Palavras cruzadas Horizontais: 1- SIM. 3- APÓS. 6- NA. 7- AV. 9- BLANDÍCIA. 13- EU. 14- BASE. 15- ZÊ. 16- MÃO. Verticais: 1- SOBE. 2- MIA. 3- ANDAR. 4- PAÍS. 5- SAI. 8- VASO. 10- LUZ. 11- NB. 12- CEM.

Provérbios “à maneira de...António Mota” 12. …apertar 8. …mealheiro 4. …acordar 5. …voar 1. …saco 7. …caixa 6. …natureza 10. …constrói-se 3. …ter

48

2….par 11. …vestido 9. …longe

Ajuda o urso a encontrar a bola: Caminho A

a ponTe 31  

Jornal escolar do Agrupamento de Escolas de Milheirós de Poiares

Advertisement