Page 1

GRUPO

LEILOMEIRELES, S.A. Paredes 1,5 € (IVA 6%) // Diretor: José Ferreira // Ano I // Edição Nº 9 // 24 de maio de 2018 • Semanário • www.yesparedes.pt

Pág.(s) 6 a 9

ARMAZÉM: TRAVESSA LOTEAMENTO DA IGREJA, 4620-214 LODARES LSD LOJA: C.C. PENINSULAR IBÉRIA, AV. MIGUEL DANTAS, 4930-678 VALENÇA CONTACTOS:

913 314 178 - 913 153 735 - 912 355 046

globalgeracao@gmail.com •

facebook.com/Leiloeira-Global-Geração

Em destaque:

Rally Rallyde dePortugal Portugal Baltar BaltareeLousada Lousadana na rota rotado dosucesso sucesso

Figura da semana José Mota

Vencedor da Taça de Portugal Pág. 14

Sociedade

Escola Secundária de Rebordosa pronta para o próximo ano letivo Pág. 4


2|

Edição N.º 9 | 24 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt

Opinião

Armando Leal JS Paredes

Carta ao Sr. Presidente da C.M. Paredes Alexandre Almeida Sr. presidente Alexandre Almeida, um bem-haja! Escrevo-lhe esta carta, de um modo um pouco informal, para que outras pessoas que se identifiquem com aquilo que escrevo ganhem coragem e o saúdem da mesma maneira. Votei em si e sinto-me responsável pelos seus atos: para o bem e para o mal. Num concelho com um enorme potencial, em que temos um território verde vasto (integramos o Parque das Serras do Porto), possuímos quatro freguesias com o estatuto de cidade; numa delas, encontra-se um politécnico universitário, que é um motor de desenvolvimento económico e cultural; fazemos parte, desde 2013, da Área Metropolitana do Porto; temos uma área industrial vasta e forte que emprega grande parte da população residente; estamos servidos de bons acessos rodoviários e ferroviários... É incompreensível como estagnámos no tempo e serviços mínimos como a água e o saneamento não estejam

“Multas”

Donzília Martins

Há dias recebi registada uma multa de trinta euros por estacionamento indevido, acontecido em fevereiro. Como aponto quase tudo, fui ver à agenda como, porquê e onde, pois sou atenta, e a vida custa a todos. Não. Nesse dia não tinha estado na rua Serpa Pinto! Reparei melhor naquelas letras miudinhas, quase invisíveis, e era do meu outro carro que emprestei à minha neta que mora nessa rua. Mas que interesse temos nós nas multas dela – dirá e com toda a razão o amigo leitor. E tem todo o direito de assim pensar. Só que estas multas, ainda que legais, atentam con-

Paredes

concretizados há mais de duas décadas. Tenho notado melhorias nestes seus duzentos e alguns dias de governação. É possível visualizar que todos os fins de semana decorrem atividades no centro de Paredes, o que coincide com a proposta do seu manifesto eleitoral de dar vida à cidade. Sentou-se à mesa com os responsáveis da Be Water para solucionar a grande preocupação do nosso concelho (água e saneamento), tendo a perspicácia e a audácia de fazer um acordo que não prejudique as freguesias que, após todos estes anos, tomaram a iniciativa de desenvolver estes serviços nos seus territórios e que construíram uma enorme riqueza para os seus cidadãos. Esteve presente na primeira cimeira de áreas metropolitanas com o intuito de fazer com que realmente Paredes pertença à A.M.Porto, usufruindo das vantagens nos transportes coletivos ; estabeleceu contactos e fez parcerias com empresários para que es-

tes estabeleçam cá, no nosso concelho, as suas empresas e empreguem mais cidadãos; devolveu (se é que esta alguma vez existiu) a transparência às contas municipais, tendo exposto verdadeiramente a situação que os cofres camarários atravessam; deparou-se com um parque escolar que, apesar da na sua grande maioria ser novo, apresenta graves problemas estruturais que dificultam o progresso da educação dos nossos alunos e, mesmo assim, teve a feliz atitude de deixar de ignorar esta dificuldade, como vinha fazendo o anterior edil camarário, e recorrer a ajuda junto das entidades competentes para que estes problemas sejam solucionados. Mais uma vez o felicito, desta vez pela excelente ideia de ter substituído o PAEL pelo empréstimo à banca. Este permitiu desvincular-se das obrigações e contrariedades como a manutenção dos impostos no máximo para que possa tornar o concelho mais atrativo, mas também mais próximo da realidade, pois ainda não

estão cumpridos todos os requisitos para que seja cobrada uma taxa de IMI no máximo. Pode parecer pouco, mas num concelho hipotecado quer economicamente, quer culturalmente, isto já foi um grande pequeno passo. Mas, senhor presidente, não se iluda: não é só isto que quero para o meu município. Quero que ele seja falado, mas não por estar a investigado pela OLAF por irregularidades com a construção do parque escolar. Não quero que construa cidades inteligentes, quero que transforme Paredes num concelho inteligente e intelectual, capaz de prosperar culturalmente, economicamente e financeiramente. Que aproveitemos todas as potencialidades existentes no município e que o tornemos num concelho ao nível dos melhores. Chega de estagnarmos! Chega de mentiras e de falta de transparência! Chega, chega, chega! “A César o que é de César”.

tra os direitos dos moradores do lugar uma vez que é um espaço continuamente cheio pelo movimento devido ao posto dos Correios que ali funciona e os moradores não têm onde por o carro mesmo pagando. Pagar todos os dias já é mau para quem ali mora. Se não o fizerem prevaricam e sujeitam-se à multa. Confrontando a familiar, me responderam que pagam muitas vezes mas que na verdade ali é o caos para quem lá mora poder estacionar. Ora senhor vereador responsável por este pelouro, não seria justo e possível passar um papelinho aos interessados para os senhores polícias não cortarem as

unhas tão rentes? Eu sei que é utopia, que a lei é igual para todos, que o município precisa do dinheiro das multas, que a ordem deve ser cumprida, que… que… que… Mas então direi eu, onde estão os parques de estacionamento? Vale-nos o largo da feira, exceto aos dias de feira, e a mim vale-me o lugar do cemitério onde todas as terças feiras estaciono e vou a pé carregada de livros dar aulas na Universidade Sénior, Rotários de Paredes. A pé também vou ao correio e visitar uma amiga que mora no mesmo edifício ou à casa dos familiares. Vou e venho a pé porque além de não ter lugar, não arrisco

sujeitar-me à multa. Ainda ontem, terça, 22 de maio, deixei o carro como de costume e fui às aulas, ao correio, à amiga e às compras e subi a rua cansada e suada com livros e sacos de compras, até ao cemitério. E, para cima sobe! Pois é, as leis são para cumprir, mas não havendo espaços onde vão os moradores estacionar sem terem de pagar todos os dias e sem se sujeitar à Multa? Pedia um pouco mais de flexibilidade, de compreensão, de tolerância aos senhores policias municipais pois eles conhecem quase todos que ali vivem. E… que raio, os paredenses merecem, os moradores agradecem e eu também.

FICHA TÉCNICA Diretor: Manuel Pinho diretor@yesnoticias.pt Redação: Carlos Mota, Alana Rodrigues, Cristina Borges

Departamento Gráfico: InstantEstrela, Lda Paginação : InstantEstrela, Lda

Tiragem: 1500 exemplares por edição Periodicidade: Semanário (sai à quinta-feira)

Propriedade: InstantEstrela, Lda Contribuinte Nº 514 139 170; Registo da ERC n.º 127 057

Contactos: Avenida Combatentes da Grande Guerra, 55 C 4620 Lousada redacao@yesparedes.pt assinaturas@yesparedes.pt www.yesparedes.pt

Paredes


Edição N.º 9 | 24 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt | 3

Paredes

Opinião

Hélder Ribeiro

BALTAR – Do centro para o mundo Baltar sempre foi uma freguesia de referência do Concelho de Paredes, reconhecida tanto a nível nacional como internacional. Foi sede de concelho numa época em que dividia o atual território do concelho com Paredes. Estivemos na vanguarda no concelho e na região. Para além de Paredes, éramos a única freguesia que tínhamos todos os graus de ensino, desde o pré-escolar até ao secundário, passando pelo ensino a pessoas portadoras de deficiência, com o EMAÚS; a única freguesia com acesso direto à autoestrada e a freguesia onde começou a primeira zona industrial do concelho. Temos um centro de saúde, que já serviu muitas ou-

tras freguesias, assim como o corpo de bombeiros, do qual todos nos orgulhamos, sendo dos poucos que é dotado de um “heliporto”. Nos últimos anos, a freguesia foi caindo na estagnação, perdeu a capacidade de influência, de atração das famílias para aí residirem, perdeu também a capacidade para atrair o comércio, a indústria e os profissionais liberais. Baltar passou a dormitório e adormeceu vítima dos sucessivos executivos locais e do concelho. Mas os Baltarenses e os amigos de Baltar têm mostrado que sabem “acordar”, e que a “fibra” que lhes está nos genes irá devolver a Freguesia

ao lugar que merece. A sociedade civil pode e sabe mostrar o que vale. Foi com o esforço desta que o Rali de Portugal regressou a Baltar para a realização do Shakedown. Pelo 4º ano consecutivo, recebemos esta competição, que atrai até si milhares de entusiastas amantes da velocidade sobre quatro rodas, que se deslocaram até cá para assistirem às espetaculares passagens dos carros de rali por um troço de 4 km pelas serras. Este evento de grande valor para nós já se encontra enraizado na população local. Quem é da terra facilmente se apercebe que no dia do rali grande parte da população deixa os seus afazeres e desloca-se até às zonas espetáculo para assistir às espetaculares passagens que os melhores pilotos do mundo da modalidade vão proporcionando. A nível económico, seria interessante que o município fizesse uma avaliação do que o evento traz para Baltar e para o concelho, sendo que um estudo feito pelo ISAG para a realização do “Rally Street Stage” na cidade do Porto apresenta um impacto positivo para a cidade de 15 milhões de euros. Sabemos que no nosso caso o valor é mais baixo, mas seguramente e a avaliar pelos milhares de aficionados que ao longo de dois dias circularam por cá, posso afirmar que para Baltar este evento tem um resultado económico muito positivo. Após o sucesso que foi a realização deste evento, pode-

Desejo receber comodamente, no endereço que assinalo, o semanário YES PAREDES

255 718 559 // assinaturas@yesparedes.pt

mos afirmar que os Baltarenses e todos os restantes envolvidos na organização estão de parabéns e seguramente estão disponíveis para em 2019 voltar a acolher mais uma edição e quem sabe desta vez algo mais que um Shakedown. Em Baltar, o sucesso não se fica apenas pela realização do rali, seria injusto dizer que só este tem sucesso. Temos outros exemplos onde a sociedade civil tem feito valer a sua dedicação à terra, como por exemplo no Futebol com a época de sonho que o União Sport Clube de Baltar protagonizou, que resgatou o orgulho da população no clube da terra; no Andebol, em que várias dezenas de jovens têm crescido com a prática desportiva, fazendo furor em várias competições. Recentemente foi tornada pública a realização do “Paredes Handball Cup”. O Kartódromo, que atrai pessoas de todo o mundo, seja para desfrutarem da experiência de conduzir um karting, seja para participar nas dezenas de eventos que são realizados ao longo do ano. Mas não é apenas no desporto, também nas artes e na cultura a freguesia tem mostrado que está viva, desde a Banda de Música ao grupo de Teatro e à realização “Indie Music Fest”, evento este que traz a Baltar ao longo de vários dias milhares de jovens. É por toda esta nova dinâmica que tem vindo a crescer nas gentes da terra que temos motivos para acreditar que Baltar regressará ao “Centro do Mundo”.


4|

Edição N.º 9 | 24 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt

Paredes

Sociedade

Escola Secundária de Rebordosa pronta para o próximo ano letivo Alexandre Almeida, presidente da Câmara de Paredes, afirmou à Lusa que “as obras mais urgentes” na Escola Secundária de Rebordosa, nomeadamente as coberturas, deverão estar prontas a tempo do próximo ano letivo.

necessárias na escola, que não foram consideradas urgentes. O presidente da Câmara disse que a intervenção vai mesmo realizar-se, cumprindo-se o que ficou acordado na reunião realizada com a secretária de Estado. A autarquia, segundo o autarca, já fez o levantamento das necessidades e aguarda autorização do Governo para avançar com os concursos públicos.

O presidente da Câmara informou que a autarquia já tem orçamentos para aquelas intervenções nas coberturas, nas zonas da cantina e do pavilhão, estando a aguardar a autorização do Ministério da Educação para “avançar com essas obras de imediato”. Este anúncio aconteceu um dia antes de a Comissão da Educação da Assembleia da República discutir projetos de recomendação ao Governo, de vários partidos (PSD, PCP, BE e CDS-PP), para a realização urgente das obras. De acordo com a mesma fonte nos documentos, os partidos descrevem a degradação da escola, onde não são realizados melhoramentos desde a sua entrada de funcionamento, há 30 anos.

Além da escola de Rebordosa, também se prevê idêntica intervenção na Secundária de Lordelo, construída na mesma altura e que também apresenta sinais de degradação, segundo o autarca. No conjunto, as duas obras deverão custar cerca de 3,6 milhões de euros. Alexandre Almeida disse ainda, que a decisão de avançar com a intervenção mais urgente tinha sido assumida pela secretária de Estado da Educação, Alexandra Leitão, no dia 6 de março, numa reunião realizada em Lisboa.

avançar, com caráter de urgência, com a substituição do piso em madeira do pavilhão desportivo do estabelecimento de ensino, que também se encontra muito degradado, pondo em causa a integridade física dos alunos.

Nesse encontro, foi também abordada a possibilidade de se

Apesar de a tutela não ter disponibilizado verba, a autarquia

decidiu avançar com esse melhoramento, suportando os respetivos encargos. O autarca afirmou que os trabalhos de colocação de um novo piso no pavilhão irão iniciar-se nos próximos dias e deverão estar prontos até ao final de junho.

A Câmara de Paredes vai afetar dois milhões de euros de fundos comunitários para ajudar a suportar os encargos e, reforçou Alexandre Almeida, fica a aguardar que o Governo reforce essa verba no próximo ano para comparticipar os custos.

Em relação às demais obras

Aprovado Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios lizar ao nível local a legislação na gestão da vegetação nas faixas de combustível, tem vigência por um período de 10 anos (2018-20127). A Comissão Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios tem como missão coordenar, a nível local, as ações de defesa da floresta contra incêndios florestais e promover a sua execução.

A Comissão Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios, aprovou hoje, 22 de maio, o Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios, documento que será remetido ao ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e

das Florestas. O presidente da Câmara, Alexandre Almeida, enalteceu a presença de todas as entidades e apontou o trabalho em equipa como chave para o êxito das ações de proteção civil.

O município de Paredes “elege a prevenção e as ações de sensibilização junto da população como medidas prioritárias no combate aos incêndios florestais”. Este plano, visa operaciona-

O Plano Municipal de Defesa da Floresta e Plano Operacional Municipal é um documento concertado por todas as entidades intervenientes nessa temática, que pretende avaliar a perigosidade de incêndio do município, avaliar os meios de prevenção, deteção e primeira intervenção disponíveis no concelho de Paredes, descrever os procedimentos que cada entidade adota nas operações referidas e propor áreas de atuação para as equipas. O documento agora aprovado conta com dois cadernos. No primeiro caderno consta o enquadramento e diagnósti-

co do Concelho de Paredes, o histórico de incêndios e a caracterização dos terrenos e da população. O segundo caderno incorpora um plano de ação dividido em cinco grandes eixos: - Aumento da resiliência do território a incêndios rurais; - Redução da incidência de incêndios; - Melhoria da eficácia de ataque na gestão de incêndios; - Recuperar e reabilitar os ecossistemas; - Adaptação de estrutura orgânica funcional e eficaz. O Plano Operacional Municipal (POM) do Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios é elaborado anualmente e define a operacionalização, em particular, no que respeita às ações de vigilância, deteção, fiscalização, primeira intervenção, combate, rescaldo e vigilância pós-incêndio.


Edição N.º 9 | 24 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt | 5

Paredes

Sociedade

Assembleia de Freguesia fantasma mostra falta de democracia CDS-PP/Vandoma exige pedido de desculpas à Junta de Freguesia Depois de no passado dia 23 de Abril de 2018 a Sessão da Assembleia de Freguesia de Vandoma ter sido adiada por injustificadas faltas de alguns dos seus membros, o CDS-PP

na pessoa da secretária da comissão política e Vandomense, Anabela Moreira, solicitou ao executivo da junta de freguesia que a informasse da nova data

para a realização da assembleia. Foi informada através de e-mail, que a mesma iria ter lugar no dia 18 de Maio de 2018 e pelas 21:00 horas. Nesse dia e hora a assembleia não reuniu! Se houve assembleia ela foi feita às escondidas da população, ou pelo menos daqueles que demonstraram interesse em participar, o que revela um enorme desrespeito pelos cidadãos e o incumprimento das mais elementares regras democráticas! Perante isto, o CDS-PP Paredes considera que estes factos revelam: 1 – Uma total falta de respeito pelos eleitores e um deficit democrático dos eleitos perante os cidadãos; 2 – Um desprestígio para a

classe política, pois em campanha eleitoral “enchem a boca de promessas eleitoralistas”, pedindo o voto e posteriormente “dispensam” os órgãos autárquicos e desobedecem à lei; Apesar de ser uma freguesia pequena em número de eleitores, esse facto não dispensa os eleitos de cumprirem a lei, merece o mesmo respeito que todas as outras. O CDS-PP Paredes acusa o executivo da junta de freguesia de Vandoma, de desrespeito pelo regime democrático e de incumprimento das obrigações impostas por lei, e até pelo mais elementar bom-senso, e assim, exige: Um pedido de desculpas formal à população de Vandoma, que não pôde assistir à assembleia de freguesia que, como to-

dos sabem é pública, e por força da informação errada que foi prestada; E um pedido de desculpas ao CDS-PP por toda esta situação, pois, de duas uma: Ou têm algo a esconder da população e não querem prestar contas dos seus atos ou engana-

ram propositadamente o CDS-PP Vandoma para não serem confrontados com os sistemáticos erros de gestão da Junta de freguesia de Vandoma. Por último, o CDS-PP reserva-se ao direito de participar a quem de direito as irregularidades praticadas pela Junta de freguesia de Vandoma.

Autarquia realizou debate sobre a prevenção da violência no namoro A Câmara Municipal de Paredes, em parceria com o Núcleo da Justiça do Instituto do Desenvolvimento e a Associação

Paredes pela Inclusão Social, promoveu ontem, 22 de maio, o simpósio “Prevenção da violência no namoro”, numa sessão

realizada no Salão Nobre dos Paços do Concelho. Do programa desta sessão destaca-se a presença do Profes-

sor Doutor José Pinto da Costa que veio falar dos “Fatores de Risco ao Impacto na Vítima”. Segundo o vereador da Educação, Paulo Silva, “trata-se do culminar de um trabalho de prevenção da violência no namoro que a Câmara Municipal de Paredes tem desenvolvido em parceria com outras entidades e que envolveu cerca de três mil alunos das turmas de 3.º ciclo das escolas do concelho, através do projeto NAMORAR É BOM, BOM!”. Recorde-se que este projeto consistiu em três momentos diferentes. Durante o segundo período letivo realizou-se um workshop por cada escola com 3.º ciclo do concelho de Paredes, dinamizado pelos mediadores da

Associação Paredes pela Inclusão Social. Os mesmos alunos participaram no evento “Amar-te e Respeitar-te”, que teve lugar na Escola EB2/3 da Sobreira e que contou com a apresentação do livro e performance musical de Jimmy P. Como forma de finalizar este projeto, os delegados e/ou sub-delegados de turma promoveram sessões temáticas com uma apresentação disponibilizada pela APPIS e enriquecida com o seu cunho pessoal. Tendo em conta a relevância desta temática, será agora aprofundada com o testemunho, a perspetiva e a experiência de outras entidades que trabalham no terreno.

Concerto solidário: Um sorriso pelo Gonçalo O Pavilhão Municipal de PareYESPAREDES.PT des acolheu este fim de semana, dias 19 e 20 de maio, o ConcerParedes to solidário “Um Sorriso pelo Gonçalo”. Os alunos do Colégio São José de Bairros, José Cid e a banda de Eduardo Santana ENVIE AS NOTÍCIAS DO SEU CLUBE PARA animaram, no passado sábado, REDACAO@YESPAREDES.PT o público solidário que contou também com a presença do preFACA PARTE DESTE PROJETO sidente da Câmara Municipal de Paredes, Alexandre Almeida. O evento para a angariação de conhecidos. Ricardo Carriço, Nuno Norte e José receita destinada a ajudar a família na desloca- Figueiras foram algumas das figuras conhecidas ção ao México, para a realização de uma nova que estiveram presentes. cirurgia ao Gonçalo, prosseguiu no dia seguinte, domingo, com um cartaz recheado de artistas


6|

Edição N.º 9 | 24 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt

Paredes

YES Motores

Baltar e Lousada na rota do s Cerca de 8 mil pessoas passaram pelo kartódromo de Baltar

Francisco Leal (vice-presidente da CMP), Elias Barros (piloto e vereador da Proteção Civil da CMP), Alexandre Almeida (presidente da CMP) e Paulo Silva (vereador do desporto da CMP)

Mais uma vez o “aquecimento” para o Rally de Portugal aconteceu em Baltar, no concelho de Paredes com um troço que terminou dentro do Kartódromo de Baltar para onde se deslocaram cerca de 8 mil aficionados para assistirem ao Shakedown. O espetacular salto que os pilotos cumpriam à entrada do circuito foi apenas uma das aliciantes para o público que têm neste espaço a única oportunidade para ver passar todos os pilotos (antes das habituais desistências que este ano até foram muitas) no mínimo três vezes. A título de curiosidade refira-se que os pilotos que mais passagens efetuaram foram o norueguês Mads Ostberg (Citroen C3 WRC) e o irlandês Craig Breen (Citroen C3 WRC) num total de cinco. O finlandês Jari-Matti Latvala, em Toyota Yaris, foi o mais rápido a cumprir os 4,60 km do percurso, gastando 3m3,5s, menos 0,3 que o francês Sébastien Ogier, em Ford Fiesta, e o belga Thierry Neuville (Hyundai i20), que registaram o mesmo tempo. O inglês Kris Meeke (Citroen C3) assegurou o quarto tempo, a 0,7s do piloto da Toyota e em igualdade com o norueguês An-

dreas Mikkselsen (Hyundai i20). Entre os RC2, o sueco Pontus Tidemand (Skoda Fabia R5) foi o mais rápido (3’14,5”) ao suplantar o inglês Gus Greenmith (Ford Fiesta R5), por 1,1s, e o francês Pierre-Louis Loubet (Hyundai i20 Coupé R5), por 1,7s. Para o presidente da Câmara de Paredes, Alexandre Almeida, “o impacto económico e turístico para o concelho e região é muito significativo. Em termos económicos estamos a falar de uma competição que tem um peso significativo, está integrada na estratégia que temos para o concelho, que projeta e dá visibilidade ao município, promove a sua gastronomia, tem impacto no turismo e divulga o seu património. Quem nos visita e conhece esta prova regressa sempre e a prová-lo está o facto do circuito estar completamente lotado”, sublinhou o autarca. O edil deixou ainda palavras elogiosas à organização que esteve a cargo do Clube TT Paredes Rota dos Móveis e mostrou-se recetivo à continuidade de anfitrião do maior evento desportivo a visitar Portugal: “Temos um clube da terra com experiência na organização deste tipo de

eventos motorizados. Desde o primeiro momento sentiram-se motivados a agarrar esta organização e tem sido um sucesso, não houve qualquer imprevisto. Não havendo a fuga do Rali de Portugal do norte como nós esperamos, Paredes cá estará para dizer sim para acolher este shakedown”. Carlos Barbosa, presidente do ACP, este ano não quis perder o fantástico shakedown e ficou encantado com as melhorias introduzidas pela Câmara Municipal de Paredes na organização da prova, falando de um “ambiente fantástico”. Igualmente satisfeito encontrava-se Antero Bessa, presidente do Clube TT de Paredes e promotor da Campeonato Nacional de Trial 4x4. “Para nós foi muito gratificante aceitar este desafio. Foram vários meses de trabalho. O clube trabalhou com uma equipa muito boa e o reflexo desse trabalho está aqui à vista. Temos uma casa cheia, tudo muito bem coordenado e estamos satisfeitos. Só tenho de agradecer a todos os sócios do clube envolvidos na organização, à câmara municipal e ao sr. Rodri-

go Ribeiro dos ‘Irmãos Ribeiro’ (proprietário do pista). Tivemos mais espetadores e as criticas que recebemos foram muito positivas”, referiu Antero Bessa, destacando as condições que este shakedown oferece aos aficionados: “Baltar proporciona

um espetáculo muito bom. Embora não tendo a componente competitiva, é o único local onde o público pode ver todos os carros, incluindo os principais pilotos de fábrica, a passar no mínimo três vezes”. Apesar de ter sido a primei-

Antero Bessa ao lado do penafidelense Joaquim Santos tetracampeão nacional de ralis


Edição N.º 9 | 24 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt | 7

Paredes

YES Motores

sucesso do Rally de Portugal Impressionante mar de gente lotou pista da Costilha

O estónio Ott Tanak foi o mais rápido no Eurocircuito de Lousada

ra vez que oganizaram este evento, o Clube TT de Paredes procura já elevar a fasquia, até porque já existem avanços com a autarquia no sentido do clube continuar com esta responsabilidade. Ao nosso jornal, Antero Bessa confessou ter já em mente alguns projetos para melhorar o espetáculo e, consequentemente, atrair ainda mais público. Em cima da mesa está a possibilidade de criar um espaço para acampamento e promover um

espetáculo noturno, exemplo de free-style ou outros, permitindo que as pessoas pernoitem no espaço, evitando ao mesmo tempo o constrangimento que este ano se verificou no trânsito. Em termos competitivos, o concelho de Paredes esteve bem representado com o piloto Alfredo Barros ao volante do Ford Fiesta R5 a concluir a prova no 33.º lugar da geral e 4.º entre os portugueses. Melhor só Armindo Araújo, Miguel Barbosa e Diogo Salvi.

O paredense Alfredo Barros terminou em 4.º lugar entre os pilotos portugueses e 33.º da geral

Milhares de espetadores assistiram à abertura oficial do Vodafone Rally de Portugal que teve lugar na pista da Costilha em Lousada que se engalanou para receber a grande festa do maior evento desportivo a visitar o nosso país. As portas abriram várias horas antes dos “verdadeiros artistas” entraram em pista para uma tarde de grande convívio e desde cedo as aficionados começaram a dar entrada no circuito para assistir a um programa diversificado preparado pela organização que esteve a cargo do Clube Automóvel de Lousada (CAL). Desde as demonstrações dos pilotos do nacional de Ralicrosse, à prova de clássicos às estonteantes acrobacias de Paulo Martinho, tudo serviu para animar o público que ainda contou com a ajuda

dos Dj’s de serviço e da orquestra de percussão “Lousad’Arrufar”. Outro dos momentos que entusiasmou o público e que antecedeu o início da competição foi o salto de paraquedistas, que chegaram ao solo com as bandeiras das várias entidades internacionais e nacionais envolvidas na organização. O finlandês M. Salminen e o português Miguel Barbosa foram a dupla que abriram as hostilidades para cumprir um traçado que manteve o salto, incluído o ano passado, mas que foi alargado em algumas curvas que permitiu a que não se registassem acidentes e que todos os pilotos entrassem em pista no horário previsto. O mais rápido a cumprir os 3,36 km acabou por ser o estónio Ott Tanak com o Toyota Yaris WRC (2m34,3s). O finlandês Teemu

Suninen (Ford) e o pentacampeão Sébastien Ogier (Ford) ficaram com a segunda posição, ambos gastando mais 0,4 segundos que Tanak. Entre os portugueses, Joaquim Alves (Skoda) foi o mais rápido, com 2m44,6s, superando Pedro Meireles (Skoda), por uma décima, enquanto Miguel Barbosa (Skoda) terminou em terceiro, com 2.45,2. O único piloto lousadense presente nesta edição do Rally de Portugal, António Dias terminou a Super Especial num notável 37.º lugar, gastando mais 12,2 segundos que o vencedor, mas a apenas 0,1s do 36.º, precisamente Armindo Araújo que viria a vencer no CPR. António Dias acabou por desistir na 10.ª etapa na primeira passagem por Vieira do Minho.

O lousadense António Dias terminou a Super Especial num notável 37.º lugar, gastando apenas mais 0,1 segundos do que Armindo Araújo


8|

Edição N.º 9 | 24 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt

Paredes

YES Motores

Pedro Machado, presidente da Câmara Municipal de Lousada

“Dimensão incomensurável na afirmação do co É por demais evidente que este é o evento desportivo, e não só, com mais retorno mediático e económico em Portugal, como comprovam os estudos realizados que apontam para um retorno de 137 milhões de euros num investimento público de cerca de três milhões. Fundamentando-se nesses estudos que o presidente da Câmara Municipal de Lousada, Pedro Machado, que foi uma das vozes mais ativas, juntamente com o homólogo de Fafe para o regresso do rali ao norte de Portugal, não tem dúvida de que esta foi uma aposta ganha.“Para nós é um privilégio termos aqui os primeiros quilómetros cronometrados do Rally de Portugal, porque em Lousada vive-se e há paixão pelo rali e para além da vertente mais lúdica, sobretudo do ponto de vista económico é determinante conseguir realizar-se este tipo de provas aqui na região e em concreto no concelho, porque são provas que trazem um retorno económico muito grande. Evento importantíssimo do ponto de vista económico, mas eu costumo dizer que mais importante que aquele retorno imediato, do dia e dos que antecedem a prova, é aquilo que é muito difícil de medir, mas que seguramente tem uma dimensão muito grande, incomensurável que é a afirmação do concelho e da região no contexto nacional e internacional. Lembro que esta prova é transmitida em direto para 150 países. Portanto, foi assim que há uns anos atrás Lousada conseguiu afirmar-se e é assim que entendemos que podemos alavancar ainda mais esta marca Lousada através do desporto automóvel”. O autarca defendeu ainda a importância de transmitir a paixão às gerações mais novas, uma campanha que a autarquia vem promovendo desde o ano passado: “Entendemos que é importante manter a chama bem viva. É natural para a minha geração e para os mais velhos manterem este gosto pelo rali, mas é também importante incutirmos nos mais novos esta paixão, este gosto e por isso, pelo segundo ano consecutivo, lançamos a campanha junto do ensino secundário, convidando os alunos a assistir a esta prova e temos cá mais de mil alunos”.

las autarquias visitadas pela caravana do Mundial com o apoio dos fundos da União Europeia através da afectação de 882 mil euros do Norte 2020. Este ano o Turismo de Portugal avançou com cerca de 250 mil euros, verba muito aquém do milhão de euros que subsidiava quando o rali decorria no Algarve. Terminada a edição deste ano, o autarca direciona já” todas as nossas energia para se conseguir manter aqui o melhor rali do mundo” e nesse sentido já se trabalha para a edição de 2019: “Há a dificuldade de assegurar o financiamento, porque é uma prova que requer muito investimento e as câmaras municipais já estão a fazer a sua quota-parte e é importante que a partir da próxima segunda-feira (após final do rali), todos nós comecemos a trabalhar no sentido de garantir o fi-

nanciamento da próxima prova. Ao que tudo indica uma componente do financiamento que tem vindo a ser assegurado através dos fundos comunitários não será possível. Este ano já tivemos um contributo importante do Turismo de Portugal, na ordem dos 250 mil euros, e o que nós defendemos é que esse contributo seja reforçado a exemplo do que já acontecia quando a prova se realizava no Algarve”. Pedro Machado não vê grandes fundamentos nos rumores que dão conta de que a prova possa mudar de local, muito menos de que a prova portuguesa deixe de integrar o Campeonato do Mundo: “Estamos a falar do maior evento desportivo que se realiza em Portugal e naturalmente pela envolvência económica que ele tem é muito desejado por muitos países

e são cada vez mais os interessados em ter um rali a contar para o campeonato do mundo e naturalmente que isso há-de ser sempre um problema, um perigo, agora se Portugal continuar a organizar da forma impecável como o tem conseguido, se o público continuar a respeitar as orientações da organização e se tudo correr como tem corrido, seguramente que Portugal tem todas as condições para manter”. Uma das hipóteses avançadas tem sido a deslocação para a zona centro do país para os míticos troços de Arganil, mas já esta quarta-feira, dia 23, Melchior Moreira, presidente do Turismo do Porto e Norte disse não acreditar que, face a “todos os resultados” o Governo “vire as costas” à região, deslocalizando a prova para outra zona do país.

Carlos Barbosa

“Lousada é sempre Lousada” “Isto é uma maravilha. Tem muito mais gente que o ano passado. Lousada é sempre Lousada. Somos sempre muito bem acolhidos pelo público de Lousada. É uma das capitais portuguesas do automobilismo e obviamente que eu fico muito contente de ver esta Super Especial completamente cheia. Esta especial representa a bandeira de xadrez do rali e onde os pilotos podem começar a aquecer as mãos e os pés para no dia seguinte entrarem nos troços do rali, mas é fundamental termos um espetáculo como Lousada. Dá prazer vir a Lousada e ver esta especial com este público”. Quanto à possibilidade de Portugal deixar de receber os WRC’s, o dirigente foi pragmático: “Desde que as entidades oficiais continuem a apoiar, o Rally de Portugal que é considerado o melhor rali nunca sairá do campeonato do mundo”.

Financiamento para 2019 ainda não está assegurado Nos últimos anos o financiamento tem sido assegurado pe-

A satisfação de Carlos Barbosa e Pedro Machado, presidentes do ACP e CML

Thierry Neuville e a Hyundai gan


Edição N.º 9 | 24 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt | 9

Paredes

YES Motores

oncelho” Jorge Simão

“Devemos ter tido a melhor casa”

“Correu bem. Boas corridas, bons carros, bom tempo. As criticas que recebemos é que estava tudo fantástico, muito bem organizado. Toda a gente nos deu os parabéns e percebeu que estava bem organizado. Devemos ter tido a melhor casa destes quatro anos que recebemos a Super Especial do Rally de Portugal. Se é a melhor Super Especial ou não… vamos ver nos comentários que virão a seguir”, congratulou-se Jorge Simão, presidente do Clube Automóvel de Lousada, responsável pela organização, revelando que ano após ano as exigências são menores em termos organizativos, porque a experiência é maior: “Depois de ter a máquina montada, não digo que seja fácil, mas não é tão difícil. O clube está preparado para organizar este tipo de eventos sem qualquer problema. Tenho a certeza que Lousada continua a ser uma grande referência no desporto automóvel”. O vencedor final foi Thierry Neuville, piloto belga da Hyundai, construtor que também ganhou pela primeira vez e, Portugal e Armindo Araújo venceu entre os lusos.

nharam pela 1.ª vez em Portugal

Grupo de amigos faz transmissões em direto de provas motorizadas

A tal Paixão de Gerações A pista da Costilha é um ex-libiris do concelho de Lousada e a influência que tem tido na paixão que várias gerações de lousadenses tem despertado pelos desportos motorizados é por demais evidente. Entre os muitos aficionados, para quem o mais peuqneo evento que ali se realize é motivo de romaria, muitos foram os que optaram pela prática da modalidade, nomeadamente ralicrosse e autocrosse, gerando vários campeões nacionais, como o caso de José Dias, ainda hoje o mais titulado dos pilotos lusos. Entretanto, as novas tecnologias vieram produzir outro tipo de apaixonados, direcionados para os media e divulgação. É o caso de João Henrique, de 28 anos, que juntamente com um grupo de amigos (Nelson Pereira, João Afonso, Pedro Teixeira, Vítor Moura, Daniel Couto, Vítor Martins e Joao Pedro Pinto) tem transmitido em direto (via internet) todas as corridas que ocorrem no “santuário” da Costilha. Aproveitando a realização do maior evento desportivo em Portugal, fomos conhecer um pouco mais o canal JP Rally Lousada. Depois do grande sucesso que foi a transmissão do Rally de Portugal 2018, o próximo evento com direito a transmissão em direto será do Track Day no dia 27 de maio. YES: Como surge a paixão pelo desporto automóvel? JOÃO HENRIQUE: A minha paixão por desporto automóvel teve início quando comecei a dar os meus primeiros passos. Nasci em 1989 e desde muito cedo comecei a acompanhar com meus pais e amigos provas do nacional de ralicrosse e autocrosse. A verdadeira paixão aumentava de dia para dia, como é normal há muita coisa que não me lembro, mas desde muito novo tenho memórias das provas dos Europeus e a paixão crescia. Lembro-me dos Irmãos Ribeiro dominarem o Europeu de Autocrosse, do meu ídolo de sempre de ralicrosse, conhecido como o Mister Rallycross, o noruegues Martin Schanche. Já em 1993 fui assistir à minha primeira prova de Fórmula 1 ao Estoril e apesar de ser muito novo, hoje é o dia que tenho memórias dessa prova por incrível que pareça. No que diz respeito a WRC também desde miúdo que ia assistir aos troços da

Serra de Barrosas (bons tempos), tempos de Carlos Sainz, Colin Macrae, Didier Auriol, entre outros. Já com 9/10 anos, tive a minha primeira mota, a famosa Yamaha PW 80 e então ai cada prova que havia la estava eu na mota, a assistir a chegada dos camiões, a montarem suas tendas e começarem a preparar seus carros. Eram fins de semana loucos, quando chegava ao domingo começava a ficar triste, pois era mais uma prova que terminava e todo o ambiente que rodeava a Costilha estava prestes a ir embora. Hoje a paixão é ainda maior e sempre que posso lá estou eu nas provas do nacional. Tinha tanto para dizer, pois esta paixão cresce cada vez que falo em desporto automóvel.

YES: Quais são os seus principais objetivos? JH: Os principais objetivos em relação a este projeto são continuar a fazer as nossas transmissões desde o Eurocircuito de Lousada. Manter a evolução que temos tido, de chegar a mais público e assistir a mais provas. Atualmente temos ido a mais rallys e isso tem ajudado bastante a crescer, pois as visualizações e os seguidores do projeto crescem de semana para semana. Mantermo-nos ativos em relação a notícias e responder a todos aqueles que se encontram no estrangeiro, nomeadamente lousadenses, que gostam disto como nós e acompanham os eventos através das nossas Livestream.

YES: E como surgiu a ideia de criar o projeto JP Rally Lousada? JH: Bem a JPRALLY, tem uma história engraçada. No primeiro ano que vieram cá os testes de equipas para o Mundial de Rallycross que se realizava em Montalegre, estive todos os dias a acompanhar os testes e tudo o que aquilo envolvia. Fazia-me lembrar os tempos de miúdo, que chegava à pista as 08h30 e só ia embora às 00h00 ou até mais tarde. Contudo no segundo ano de testes com a equipa MarklundMotorsport, chegavam os camiões e eu queria assistir aos testes e não podia pois estava a trabalhar e aí surgiu a ideia de colocar a filmar e assistir no PC no trabalho e com ajuda de um amigo, o Nelson que integra a equipa, colocávamos os testes em direto no Youtube. Espanto nosso quando chegava a pista 2/3 dias depois e ouvia as pessoas a dizer que estavam a assistir pelo Youtube de um canal que fazia diretos. Isso gerou imensa alegria, pois não eramos só nos que estávamos a ver.

YES: Qual foi a evolução deste projeto desde o seu início? JH: A JPRALLY surgiu há uns 3 anos sensivelmente, primeiro como referi com os pequenos lives no youtube. Posteriormente passamos à criação da página do facebook e a ter os nossos primeiros seguidores e visualizações. Nesta fase entrou o Pedro para o projeto. Com os testes do ano seguinte e a chegada do ex campeão do Mundo de Ralis, Peter Solberg, as coisas começaram a tornar-se mais sérias. Chegámos numa Live às 8000 visualizações o que nos deixou completamente «Loucos». Continuamos a fazer Lives das resistências e íamos recebendo mensagens de agradecimento pelas transmissões. No ano seguinte vieram a Lousada Solberg, Doran, Ken Block entre outros e lá estava a JPRALLY a fazer Lives e as visualizações eram muitas. Já com pagina de Facebook criada os seguidores iam aumentando e chegámos aos 500. Terminavam os testes e lá iam eles rumo a Montalegre. Com isso precisávamos de mais alguém

que ajudasse e aí surgiu o Vítor Moura, que nos ajuda sempre nos diretos de Montalegre e em ralis que acompanha. Até aí as nossas transmissões eram feitas com Webcam, o que tornava complicado em relação à qualidade, mas com a ajuda de um amigo nosso, o António Magalhães a quem agradeço, começamos a transmitir com a sua câmera, o que levou a uma melhoria significativa. Também entra o João Afonso o nosso fotógrafo que capta as melhores fotos. Aqui também começamos a dar relevância a nossa paixão pelo Mundial de Rallycross e o meu amigo João Pedro Pinto, atualmente também membro JPRALLY, faz um excelente trabalho ao passar informação na hora dos resultados das provas do Mundial. E eis que chega a prova do nacional de 2018 e entra em ação o grande Daniel Couto, a quem demos o cargo de diretor de reggie. Com a ajuda dele conseguimos uma evolução tremenda, com o programa novo, transmitimos com várias câmeras em simultâneo, o que levou a uma reação do público excelente e aumento de seguidores, passamos dos 700 para 1400. Com esta transmissão, que chamo de “transmissão chave”, surgiram os primeiros apoios e com isso conseguimos comprar material nosso. A prova do WRC 2018 foi o grande “boom” não acreditávamos no que víamos. Passamos de 1500 seguidores a 3000. As visualizações nesse dia alcançamos números únicos mais 320000, e se formos a falar no fim de semana todo, chegámos às 492000 visualizações, entre as lives de Lousada e diretos dos troços. Chegámos a ter pessoas a ver de França, Espanha, Suiça, Luxemburgo, Alemanha, Bélgica, Canárias, Madeira, Argentina entre outros. YES: E para o futuro, o que reserva o JP Rally? JH: Só peço que corra como tem corrido até hoje. As pessoas elogiam nosso trabalho, acompanham e partilham nosso projeto, o que nos motiva a trabalhar mais. Gostaríamos de evoluir as nossas transmissões e crescer. Esse é o principal objetivo. Para já transmitimos de Lousada, posteriormente tentar que o nosso trabalho chegue longe e com isso podem surgir convites para transmitir eventos de outros locais e outras provas.


10 |

Edição N.º 9 | 24 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt

Paredes

Desporto

Maurício decisivo na “vingança” do Aliados em Leça 0

0

Aliados Lordelo

USC Paredes

Local: Estádio da cidade de Lordelo, em Paredes Árbitro: Tiago Sá Aliados de Lordelo: Nico; Vitor Mendes, Hugo Silva, André Pinto e Paulo Monteiro; Carlão, Preto e Fonseca (Pedrinho, 68); Diogo Brandão (Diogo Preto, 68), Silvério e Maurício (Gilmar, 82). Treinador: Pedro Barroso Paredes: Dani Carvalho; Padeiro (Faneca, 78), Henrique, Gustavo e Jorginho, Tó Jó, Alex Porto (Sousa, 60) e Martins (Ilma, 78); Joel (Madureira, 60), Ismael e Hélder (Seixas, 78). Treinador: Eurico Couto O USC de Paredes acabou por conseguir um precioso ponto fora de casa, no reduto do Aliados de Lordelo. Foi um jogo muito discutido a meio campo, onde a defesa se sobrepôs ao ataque. O Aliados de Lordelo teve mais iniciativa ofensiva, mas sem criar ao longo de todo o jogo grandes oportunidades de golo, com a equipa forasteira o USC Paredes a jogar em contenção. Com este nulo, as duas equipas repartem a liderança nesta fase de subida de divisão. Pedro Barroso - Treinador do Aliados de Lordelo “Quando vamos ao que é a história destes dois clubes, todos os confrontos são muito difíceis. Este não fugiu à regra, embora tenhamos sido superiores ao longo do jogo merecíamos ganhar, não marcamos, ganhamos um ponto. No futebol, temos que perceber que o desempenho faz com que consigamos ganhar jogos ou não, e a finalização tem a ver com sermos eficazes. Hoje não fomos, mas a forma como discutimos o jogo e conseguimos criar as oportunidades dá-nos esperanças para no futuro sermos felizes. mos continuar a sonhar como temos feito A equipa teve sempre grandes momen- até ao momento.” tos ao longo da época, teve 12 vitórias conEurico Couto - Treinador do USC secutivas. Este é o sétimo jogo consecutivo Paredes sem sofrer golos. Há um registo que faz “É importante pontuar, foi uma partida com que esta equipa se mantenha no ca- repartida, em que ambas as equipas tiveAF Porto Elite Pro-Nacional (série subida) minho da vitória, no caminho do sucesso. ram oportunidades, mas não conseguiram Dá-nos esperança, vamos ser competitivos 2.ªconcretizar. Por essa razão, acho que o reJORNADA (19 Mai) até ao fim e vamos procurar dignificar o Lordelo sultado Aliados 0-0 acaba Paredes por ser justo. São equipas Valadares Gaia 1-2conhecem Leça nome Aliados de Lordelo. Temos 4 pontos, que se bem, bem organizadas”. estamos na liderança com o Paredes. Va- 3.ª JORNADA (27 Mai) Leça 17:00 Paredes Aliados Lordelo 17:00 Valadares Gaia

AF Porto Elite Pro-Nacional (série subida) 2.ª JORNADA (19 Mai) Aliados Lordelo 0-0 Paredes Valadares Gaia 1-2 Leça 3.ª JORNADA (27 Mai) Leça 17:00 Paredes Aliados Lordelo 17:00 Valadares Gaia

Classificação

1 2 3 4

Paredes Aliados Lordelo Leça Valadares Gaia

P

J

V

E

D

4

2 2 2 2

1 1 1 0

1 1 0 0

0 0 1 2

4 3 0


Edição N.º 9 | 24 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt | 11

Paredes

Desporto

Baltar termina campeonato com mais uma vitória

O Baltar recebeu e venceu o Bougadense B, na última jornada do campeonato. A equipa de Joel Oliveira esteve a vencer por 2 – 0, mas o conjunto de Jorge Almeida conseguiu empatar o encontro. Aos baltarenses valeu Zé Tó, que marcou o 3 – 2 aos 80 minutos de jogo. A partida começou com um atraso de 25 minutos, já que não estavam reunidas as condições logísticas para o desenrolar do encontro. O excessivo número de jogos marcados à mesma hora no Complexo Desportivo de Paredes motivou o atraso, mas não influenciou a prática de bom futebol. O jogo já nada influenciava as posições de ambas as equipas, mas o Baltar não queria interromper a série de 22 jogos sem perder e, por isso, entrou forte no encontro. A equipa da casa controlava a partida quando, aos 25 minutos, Sabiá inaugura o marcador. Os da casa continuavam por cima no encontro e até podiam ter dilatado a vantagem, não fossem as defesas de Ibry. O Baltar foi assim a vencer por 1 – 0, para o intervalo.

Na segunda parte, Oliveira foi, mais uma vez, a estreia de o Baltar chegou ao um júnior na equipa sénior do Baltar. O segundo do encon- técnico lançou Nélson, que está a treitro. Aos 53 minutos, nar há um mês com a equipa principal, após cruzamento no onze inicial e explicou o motivo: “ de Carlos do lado Quis dar – lhe uma prenda pelo que fez esquerdo e defesa ao longo da época pelos juniores. É um incompleta do guar- jogador assíduo, que tem trabalhado dião bougadense, Sa- bem, e foi uma forma de o premiar pelo biá aparece no sítio desempenho na equipa sénior.” certo e atira para o Depois de 34 jornadas é agora altura segundo da partida. para o balanço da temporada: “É um A vencer por 2 – 0 balanço extremamente positivo, depois a equipa baltarense de uma época bastante desgastante. Já desleixou-se e permi- estamos a trabalhar desde agosto neste tiu que o Bougaden- projeto e só temos de estar satisfeitos se B chegasse ao em- por tudo o que fizemos. Apesar do 2º pate. O 2 – 1 surgiu lugar, a diferença para o primeiro classipor intermédio de ficado é de apenas 4 pontos, e alcançáRenato, aos 65 minu- mos o principal objetivo da época, que tos. O empate surgiu era a subida de divisão. Fomos muito a pouco mais de 10 competentes e os grandes obreiros desminutos do fim, Cris- te fantástico campeonato são os jogadotiano, com um rema- res.”, afirma o treinador do Baltar. te de meio-campo, Quanto ao futuro, Joel Oliveira não fez o 2 – 2. quis, para já, falar sobre o assunto e disA equipa de Joel se apenas: “Tenho ainda o acesso à fase Oliveira “acordou” e de subida para preparar e no fim logo se conseguiu chegar à verá. Neste momento, ainda está tudo em vantagem. Foi preci- aberto.” so cabeça para venO treinador do Bougadense B, mostrou cer o conjunto de o fair-play, que tão importante é no futeJorge Teixeira e foi bol: “Foi um jogo de final de época, em dessa forma que Zé Tó deu a vantagem aos que nenhuma das equipas estava dependa casa, a 10 minutos do fim. dente do resultado. Foi, por isso, um jogo O jogo ficou ainda marcado AF pelaPorto titularibastante onde as duas equipas 2ª Divisão Sérieagradável, 1 dade de Santos, desta vez, na baliza do Bal- jogaram abertamente e ambas procuratar. O jogador, que é o melhor marcador da JORNADA vam o golo. O facto de ser a última jornada 34.ª e ÚLTIMA (6 Mai) série, foi o guardião da equipa baltarense e não haver necessidade de pontos a ideia Inter Milheirós 0-0 Aliados Lordelo B devido à ausência do único guarda-redes era deixar que os jogadores se divertissem ISC Sobreirense 2-1 Sp. Cruz do plantel, Nelo. e se juntassem à festa do Baltar. Monte Córdova 3-1 AC Gervide O Baltar terminou o campeonato com Jorge Teixeira afirmou ainda que “ConUSC Baltar 3-2 Bougadense B mais uma vitória e somou 86 pontos, fi- seguimos atingir o objetivo, que era fazer Ramaldense 2-4 GDC Ferreira cando a apenas quatro do primeiro classi- os 40 pontos e, por isso, o balanço é muiEscola Futebol 115 1-5 Marechal G. Costa ficado, o Inter Milheirós. Já, o Bougadense to positivo. A equipa B do Bougadense foi Vandoma 2-2 Aliança de Gandra B B encerra a temporada no 13º lugar, com criada para jovens nascidos em 1997/1998, Zebreirense 3-6 Leões Seroa 40 pontos. com 19/20 anos, e que surgiu para dar SC Nun´Álvares B 4-2 Melres DC continuidade à formação. É o 2º ano que Reação dos treinadores esta em atividade e conta com muitos atleNo último jogo do campeonato, o técni- tas que chegam da equipa de juniores. Tem 33.ªcom JORNADA (20 Mai) co do Baltar mostrava-se satisfeito a como objetivo dar ritmo e intensidade aos Aliados Lordelo USC Baltarpara que ganhem experiência. exibição da equipa: “Era o jogo de fimB devs jogadores, Sp.entanto, Cruz vs AInter Milheirós época, que já nada decidia, no maior parte destes atletas vão ser inteGervide ISC Sobreirense mantínhamos o objetivo de AC vencer e con-vs grados na equipa sénior no próximo ano e Bougadense B avs vão Ramaldense quistar os 3 pontos. Queríamos manter disputar a Divisão de Honra. É muito marca de estar há 22 jogos sem perder evs difícil, para um clube, manter uma equipa GDC Ferreira Zebreirense Marechal Gomes da também era importante dar uma vitória novs BSCe,Nun´Álvares por isso, esta B equipa dificilmente irá Costa último jogo em casa, aos nossos adeptos.” Aliança de Gandra B vs continuar.” Escola Futebol 115 Uma das novidades da Leões equipaSeroa de Joelvs Vandoma

GRUPO

BIBROPEDRA

Melres DC

vs

3

2

BALTAR

BOUGADENSE B

Local: Complexo Desportivo de Paredes Árbitro: José Ribeiro Baltar: Santos; Pedrinho (Telmo, 55’); Bruno Rocha; Marco; Carlos (Zé Tó, 55’); Paulinho (Alex, 72’); Nélson (Botelho, 30’); Serginho; Sabiá (Ni, 72’); Tasca; Paiga Treinador: Joel Oliveira Bougadense: Yuri; Ricardo; Tiago; Alex; Rui Costa; Rui Cruz (Ferreira, 38’); Paulo (Cristiano, INT); Yan (Ricardinho, INT); Márcio (Renato, INT); Nélson (Padrão, INT); Hailton Treinador: Jorge Almeida Ao intervalo: 1 – 0 Golos: Sabiá (34 ‘ e 53’); Renato (65’); Cristiano (78’); Zé Tó (80’) AF Porto 2ª Divisão Série 1 34.ª e ÚLTIMA JORNADA (6 Mai) Inter Milheirós 0-0 Aliados Lordelo B ISC Sobreirense 2-1 Sp. Cruz Monte Córdova 3-1 AC Gervide USC Baltar 3-2 Bougadense B Ramaldense 2-4 GDC Ferreira Escola Futebol 115 1-5 Marechal G. Costa Vandoma 2-2 Aliança de Gandra B Zebreirense 3-6 Leões Seroa SC Nun´Álvares B 4-2 Melres DC

Classificação

P

J

V

E

D

12 14 13 11 11 7 7 3 2

3 5 7 3 5 5 4 7 8 10 3 5 7 6 6 5 6 1

2 2 5 10 9 13 14 13 13 12 17 16 16 17 21 22 24 31

33.ª JORNADA (20 Mai) 90 Inter Lordelo Milheirós Aliados B vs USC Baltar 34 29 2 USC Baltar 34 27 Sp. Cruz vs Inter 86 Milheirós 3 Aliados Lordelo B 73 34 22 AC Gervide vs ISC Sobreirense 4 Ramaldense 66 34 21 Bougadense B vs Ramaldense 5 GDC 62 Ferreira 33 19 GDC Ferreira vs Zebreirense Marechal Gomes da 6 AC Gervide 53 34 B16 vs SC Nun´Álvares Costa 7 Monte Córdova 34 115 16 Aliança de Gandra B vs Escola52Futebol 8 Melres 49 DC 34 14 Leões Seroa vs Vandoma 9 ISC Sobreirense 47 34 Melres DC vs Monte Córdova 13 1

10 11 12 13 14 15 16 17 18

Aliança de Gandra B SC Nun´Álvares B Sp. Cruz Bougadense B Marechal Gomes da Costa Vandoma Leões Seroa Zebreirense Escola Futebol 115

46 45 44 40 39 27 26 15 7

34 34 34 34 34 34 34 33 34

Monte Córdova

MADEITECH c a r p i n t a r i a

TRANSPORT SOLUTIONS

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO Rua de São Luis, 63 | 4580-589 Bitarães Paredes

Rua 25 de Abril, S/N | 4580-091 Mouriz Paredes

T +351 220 998 872 | F +351 220 998 872 www.pemi.com.pt | info@pemi.com.pt

T +351 223 203 029 | M +351 914 249 578 piecesconcept@gmail.com

Cri Bo

Rua do Regato, 38 | 4580-299 Bitarães Paredes T +351 255 784 266 | M +351 914 213 321 info.madeitech@gmail.com

T +351 255 784 266 | M +351 913 206 718 transportes.bibropedra@gmail.com


12 |

Edição N.º 9 | 24 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt

Paredes

Equipa em destaque: Polo aquático em Paredes

Aliados e Paredes podem subir

Desistência do Sporting B abre vaga para equipas do concelho no Campeonato Portugal A desistência da equipa B do Sporting que, entretanto, desceu ao Campeonato Portugal (18.º da Segunda Liga), poderá abrir uma vaga para o Campeonato Portugal do próximo ano. Segundo os regulamentos da Federação Portuguesa de Futebol, a vaga na competição deve

ser ocupada pelos “representantes das associações distritais com maior número de equipas a disputarem as provas oficiais de séniores em futebol 11 masculinos”. Assim sendo, a associação distrital que pode beneficiar com a vaga será a AF Porto e, por isso, caso o apuramento de subida terminasse agora, o Paredes

(1º classificado) e o Aliados (2º classificado) subiam automaticamente ao Campeonato Portugal. Ao YESPAREDES, Filipe Carneiro, presidente do Aliados, afirmou que a subida seria justa uma vez que a AF Porto é “a maior associação do país e era inconcebível esse tipo de campeonato, onde o campeão de série e o campeão de divisão podem não subir ou subir só um”. Acrescentou ainda que “a AF Porto tem de fazer o seu trabalho e fazer impor os seus valores” e que, por essa razão, nas palavras do presidente “tem direito a essa segunda vaga no Campeonato Portugal”. O treinador do clube, Pedro Barroso, diz que “pela qualidade das equipas da AF Porto comparativamente com outras associações, faria todo o sentido que isso acontecesse”.

Eurico Couto, treinador do União Sport Clube Paredes, partilha a mesma opinião afirmando que se “a associação do Porto é a maior do país, seria bastante positivo se fosse uma equipa da AF

Porto a subir”. Refira-se que decorridas as duas jornadas desta fase de subida, Paredes e Aliados somam 4 pontos, resultantes de uma vitória e de um empate entre eles.

Paredes vence o favorito Povoense Chegaram as meias-finais do play-off do campeonato português de pólo aquático (masculino sénior). As quatro equipas em jogo são, por ordem de classificação: Fluvial (CFP), Povoense (CNPO), Paredes (SSCMP), Sporting (SCP). Emparelham o 1o com 4o e o 2o com 3o classificados. Em Recarei, jogou-se a primei-

ra mão entre a equipa da casa e o Povoense. Favoritismo para a turma da Póvoa de Varzim, tendo em conta a posição na tabela classificativa e, também o desfecho, a seu favor, dos dois jogos, entre as duas equipas, durante a fase regular da prova. As bancadas foram timidamente populadas, embora com um claro

ascendente dos visitados, o que olhando à fase decisiva em que o campeonato se encontra e a escassa distância que separa os dois clubes, causa admiração. Todavia, o público presente fez questão de apoiar a sua equipa e de se fazer ouvir nos momentos mais decisivos. A partida, ao contrário das anteriores, começou equilibrada com ligeira vantagem para a equipa poveira. Poucos golos, erros não forçados de ambas as partes e, como é apanágio em eliminatórias, superioridade das defesas perante as acções ofensivas. Ao fim de 2 períodos, apenas haviam sido marcados 6 golos - vantagem para o Povoense por diferença de dois. Após o intervalo, assistiu-se a

uma acentuada inversão das acções do jogo. O Paredes voltou da paragem mais assertivo e dinâmico e, beneficiando também de um até então anormal desacerto defensivo do adversário, não só recuperou da desvantagem como passou para a liderança do marcador. O terceiro período, foi ímpar no que respeita à diferença de desempenho entre as equipas, quebrando-se por completo o equilíbrio verificado inicialmente, sendo que a vantagem poderia até ter sido mais ampla. O último período foi mais contido, o Paredes tornou-se mais cauteloso e comedido nas acções ofensivas, mas sem nunca perder acutilância no ataque e o controlo do jogo, o que lhe permitiu aumentar a vantagem em um golo (2-3,

0-1, 5-1, 3-2: 10-7). Alinharam pela equipa do Paredes os seguintes jogadores: João Silva, Ruben Barbosa (1), Luís Pacheco, João Alves (1), Armando Rodrigues (1), Eduardo Rocha, Diogo Ferraz (1), Tiago Pinto, Hugo Barbosa (2), Jorge Carneiro, Cristiano Santos (1), Ricardo Teixeira (3) e João Sousa. Na outra meia-final, o Fluvial deslocou-se a Alvalade para derrotar o Sporting por uns expressivos 8-18. No próximo sábado joga-se a segunda mão desta eliminatória. Paredes e Povoense têm o jogo agendado para as 21h, na piscina da Senhora da Hora, em Matosinhos


Edição N.º 9 | 24 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt | 13

Paredes

Figura da semana

José Mota: “Em menino sonhava um dia ganhar a Taça de Portugal” O destaque desta semana não podia deixar de ser o paredense, de 54 anos, José Mota, atual treinador do Desportivo das Aves, que venceu, no passado domingo, a Taça de Portugal. Natural de Lordelo, José Albano Ferreira Mota nasceu a 25 de fevereiro de 1964 e está entre os melhores treinadores do futebol português.

menino sempre foi “um dia ganhar a Taça de Portugal”. Acrescentou ainda que “desde pequeno que, sempre que via os jogos na televisão, sentia um toque profundo, o fascínio de um dia poder entrar no Jamor, de um dia poder ganhar aquela taça”. Depois de ver o seu sonho concretizado, o treinador partilhou com o YESPAREDES que “o domingo foi o dia mais lindo” que teve na sua carreira e, como católico que diz ser, agradece “a Deus ter vivido aqueles momentos inesquecíveis”.

Iniciou a carreira de futebolista no clube da sua terra, o Aliados de Lordelo, onde cedo se destacou, seguindo-se o contrato com o Futebol Clube Paços de Ferreira, equipa que representou durante quase uma década e da qual foi também capitão.

Apoio dos adeptos determinante No regresso a Vila das Aves, terra do clube vencedor da taça, José Mota contou ter sido recebido em festa pelos adeptos que, segundo o treinador, “não nos tratam bem só quando ganhamos, tratam-nos bem também quando perdemos. E o apoio dos adeptos de Vila das Aves foi fundamental para esta caminhada”.

José Mota terminou a sua carreira de jogador em 1996, ainda no Paços de Ferreira, passando a integrar a equipa técnica do clube, inicialmente como treinador adjunto e, mais tarde, como treinador principal, no ano de 1999. Treinou o Paços de Ferreira até 2008, tendo pelo meio uma breve passagem pelo Santa Clara dos Açores, em 2004.

Depois de ter conquistado vários feitos ao longo da sua carreira e de ver agora o seu maior sonho realizado, o YESPAREDES questionou o treinador acerca dos próximos objetivos que quer ver alcançados, ao que este respondeu: “tirando este grande sonho de chegar à final da Taça de Portugal, tudo o resto vem por acréscimo”, mostrando-se assim realiza com a vitória do passado domingo.

Da sua carreira destaca-se a qualificação do Paços de Ferreira para a Taça UEFA, na temporada de 2006/2007, após ter ficado em sexto lugar no Campeonato Nacional. Em meados de 2008, passou a treinar o Leixões, na Primeira Liga, alcançando para o clube o sexto lugar no Campeonato, depois de ser considerada a equipa sensação da época, ao liderar a competição entre a sétima e a décima jornada. A carreira do técnico José Mota, na época de 2010/2011, passou pelo Belenenses, salvando o clube da descida, na Segunda Liga. Na época seguinte, liderou o Vitória de Setúbal, onde esteve até 2014. Ainda nesse ano de 2014, assumiu a liderança dos treinos do Gil Vicente Futebol Clube, à quarta jornada da Primeira Liga. Na época 2016/2017, levou o Desportivo das Aves à primeira Divisão. Pouco tempo depois, saiu do Desportivo das Aves e foi para o clube tunisino CS Sfaxien. Nesta época, regressou ao Aves, conquistando então a Taça de Portugal. Das distinções atribuídas a José Mota, salienta-se, em 2016, a homenagem ao treinador lordelense na 5ª Gala do

Desporto com o prémio Alto Prestígio do Município. No ano seguinte, a 19 de junho de 2017, a Câmara Municipal de

Paredes atribuiu-lhe a Medalha de Ouro.

O segredo está na persistência

Ao YESPAREDES, José Mota confessou que, em criança, pensou ser jogador de futebol profissonal, no entanto, afirmou que se sente muito orgulhoso da sua carreira de treinador e que esta só se consolidou “com a ajuda de muita gente, principalmente da minha família e dos clubes por onde passei”. O treinador do Aves admitiu que “não foi fácil atingir o patamar” onde se encontra, mas deixou um conselho que considera ser importante para os jovens que lhe querem seguir as pisadas: “têm de perceber que nunca podemos desistir do sonho nem de alcançar os nossos objetivos”. E, segundo as palavras do paredense, o seu maior sonho de

Pela conquista da Taça de Portugal, José Mota foi, esta terça feira, dia 22, homenageado na Câmara Municipal de Paredes. Alexandre Almeida, presidente da autarquia, entregou ao treinador o voto de louvor e ofereceu-lhe o Brasão da Cidade de Paredes, um pin em ouro, para uso na lapela. Emocionado com o tributo, o paredense afirmou ao YESPAREDES que “é uma grande satisfação quando somos lembrados e recordados pelo nosso trabalho na nossa câmara municipal”, afirmando sentir-se “muito grato por se terem lembrado desta homenagem”. A Junta de Freguesia de Lordelo, de onde é natural o treinador, irá também prestar uma homenagem a José Mota, mas ainda sem data confirmada.


14 |

Edição N.º 9 | 24 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt

Paredes

Sociedade

Câmara de Paredes atribuiu novas fardas aos funcionários de limpeza urbana

Associação Cicloturismo de Sobrosa pedalou até Santiago de Compostela Como é habitual todos os anos, os membros da Associação cicloturismo de Sobrosa pedalaram até Santiago de Compostela. Nove dos vinte ciclistas que integram a Associação partiram no passado sábado, dia 19, a cami-

O Pelouro do Ambiente entregou na passada segunda-feira, dia 21, um novo fardamento aos jardineiros, cantoneiros, motoristas e funcionários da recolha de resíduos urbanos. Os funcionários deverão usar as novas fardas em pleno a partir de 4 de junho. A Câmara Municipal de Paredes atribuiu ao todo 96 fardamentos aos funcionários camarários de limpeza urbana. O vestuário de trabalho, onde pre-

dominam os tons verdes, a que se juntam os correspondentes elementos de segurança, em cores florescentes, é composto por duas fardas para uso no verão e no inverno. O novo equipamento, para usar durante dois anos, é composto por calças, parka, calças impermeáveis, pólos (manga curta e manga comprida), colete refletor, botas, boné, entre outro equipamento necessário e obrigatório para o desempenho em

segurança da atividade de limpeza urbana. Para Francisco Leal, vereador do pelouro do Ambiente, este novo fardamento revelou-se muito necessário para estes funcionários que “são o primeiro rosto do município”. Francisco Leal acrecenta ainda “devemos proporcionar-lhes roupas confortáveis para o desempenho das tarefas e garantir-lhes toda a segurança”.

Paredes acolhe jovens em formação Erasmus + para combater radicalização e extremismo Decorreu na passada quinta feira, dia 17 de Maio, a iniciativa sobre o novo “Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD)” que entrará em vigor já amanhã, organizada pela Junta de Freguesia de Lordelo e pela Junta de Freguesia de Vilela, no Centro Forma-

ção Profissional das Industrias da Madeira e Mobiliário (CFPIMM). A iniciativa, conduzida pelo formador Dr. Jorge Barros Mendes, tinha como principal objetivo informar as empresas locais sobre as alterações do

nho da terra espanhola para uma viagem que consideram ser sempre “uma grande aventura”. Associação Cicloturismo de Sobrosa é uma associação de ciclismo e btt fundada a 1 de Abril de 2001.

Bombeiros de Paredes recebem formação em condução fora-de-estrada

novo regulamento. Com cerca de 150 pessoas a asssitir, a formação contou também com a participação especial de Alberto Pereira Leite, responsável pela associação de empresas de Paredes.

No passado sábado, dia 19 de maio, 16 elementos dos Bombeiros Voluntários de Paredes receberam formação interna em condução fora-de-estrada. Esta formação teve o intuito de preparar os nossos opera-

cionais para a condução de veículos ligeiros e pesados em terrenos que apresentam mais dificuldades, preparando-os para a época dos incêndios florestais.


Edição N.º 9 | 24 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt | 15

Paredes

Sociedade

Bombeiros de Baltar vencem “Bombeirinhos de Ferro” No passado fim de semana, dias 19 e 20 de Maio, os Infantes e Cadetes dos Bombeiros Voluntários de Baltar, representaram o Concelho de Paredes no primeiro campeonato nacional denominado “ Bombeirinho de Ferro “, que decorreu na cidade de Lamego. Os bombeiros André Neves, Bruna Gonçalves, Daniela Coelho, Diana Barbosa, Jorge Barbosa, Sara Garcês, Soraia Vieira e Tiago Machado obtiveram o 1º lugar a nível distrital e foram segundos a nível nacional. Na sua página de facebook, a Junta de Freguesia de Baltar parabenizou os jovens bombeiros e o seu treinador, dizendo que foram “uns dignos representantes de uma corporação sempre em grande destaque”.

Edição 9 Yes Paredes | 24/05/2018

Edição 9 Yes Pare-

Tribunal Judicial da Comarca do Porto Este

Tribunal Judicial da Comarca do Porto Este

Telf. 255 788 840 Fax 255091629 Mail: paredes.judicial@tribunais.org.pt

Telf. 255 788 840 Fax 255091629 Mail: paredes.judicial@tribunais.org.pt

ANÚNCIO

ANÚNCIO

Juízo Local Cível de Paredes - Juíz 2 Palácio da Justiça - Parque José Guilherme 4580-130 Paredes

INTERDIÇÃO /INABILITAÇÃO Processo: 1188/18.0T8PRD Referência: 76692899 | Data: 21/05/2018 Requerente: Ministério Público Requerido: Carlota Pacheco Dias

Faz-se saber que foi distribuída neste tribunal, a ação de Interdição/Inabilitação em que é requerido Carlota Pacheco Dias, filha de Domingos Nunes Pacheco e de Sofia Dias Torres, nascida em 21/12/19390, natural de Sobrosa (Paredes); nacional de Portugal, BI 9133023, com residência na Rua do Vinhal n.º 25, Sobrosa, 4580-756 Paredes, para efeito de ser decretada a sua interdição por anomalia psíquica. A Juiza de Direito, Dr(a) Silvia Barbosa A Oficial de Justiça, Maria Fátima Curralo Edição 9 Yes Paredes | 24/05/2018

Grupo Folclórico Cete organizou noite de fados

Juízo Local Cível de Paredes - Juíz 2 Palácio da Justiça - Parque José Guilherme 4580-130 Paredes

INTERDIÇÃO /INABILITAÇÃO Processo: 1192/18.8T8PRD Referência: 76694125 | Data: 21/05/2018 Requerente: Ministério Público Requerido: Maria Rosa Ribeiro

Faz-se saber que foi distribuída neste tribunal, a ação de Interdição/Inabilitação em que é requerido Maria Rosa Ribeiro, filha de Eduardo Alves Ribeiro e de Emília Rosa, nascida em 26/09/1933, BI 3464362, com residência na Rua das Cavadas, n.º 48, 4580651 Vilela - PRD, para efeito de ser decretada a sua interdição por anomalia psíquica. A Juiza de Direito, Dr(a) Silvia Barbosa A Oficial de Justiça, Maria Fátima Curralo

Decorreu no passado sábado, (dia 19 de maio de 2018), pelas 21h, na sede do Grupo Folclórico Cete, a grande Noite de Fados. Perto de uma centena de pessoas estiveram presentes em bom ambiente de fado escutando as vozes de alguns fadistas convidados e amigos da associação. Foram elas, Rita Isabel e Adélia Moreira e eles, Luís Silva e Álvaro Pinho. As vozes foram acompanhadas por Mário Almeida e José Martins na Guitarra Portuguesa e Viola Baixo. Um destaque especial para um cetense, Semião Fonseca, que se disponibilizou para subir ao palco e cantar um fado. Realçar também o poeta Fernando Campos de Castro que encantou todos os presentes com os seus dotes da leitura poética. Foram servidas entradas de pica-pau, azeitonas e pão. No intervalo foi servido caldo verde, broa e bifanas. A organização deste evento esteve a cargo do Grupo Folclórico Cete.

Edição 9 Yes Paredes | 24/05/2018

Edição 9 Yes Paredes | 24/05/2018

Tribunal Judicial da Comarca do Porto Este

Tribunal Judicial da Comarca do Porto Este Juízo Local Cível de Paredes - Juíz 2 Palácio da Justiça - Parque José Guilherme 4580-130 Paredes

Telf. 255 788 840 Fax 255091629 Mail: paredes.judicial@tribunais.org.pt

ANÚNCIO INTERDIÇÃO /INABILITAÇÃO Processo: 1174/18.0T8PRD Referência: 76687685 | Data: 18/05/2018 Requerente: Ministério Público Requerido: Marlene do Carmo Dias Martins

Faz-se saber que foi distribuída neste tribunal, a ação de Interdição/ Inabilitação em que é requerido Marlene do Carmo Dias Martins, nascida em 24/03/1990, , , BI 14263475, com residência em domicílio: Rua do Vinhal n.º 25, Sobrosa, 4580-756 Paredes, para efeito de ser decretada a sua interdição por anomalia psíquica. A Juiza de Direito, Dr(a) Sandra Moreira

Tribunal Judicial da Comarca do Porto Este Juízo Local Cível de Paredes - Juíz 2 Palácio da Justiça - Parque José Guilherme 4580-130 Paredes

Telf. 255 788 840 Fax 255091629 Mail: paredes.judicial@tribunais.org.pt

ANÚNCIO INTERDIÇÃO /INABILITAÇÃO Processo: 1185/18.5T8PRD Referência: 76687810 | Data: 18/05/2018 Requerente: Ministério Público Requerido: Maria Maragarida Cunha Lamas Gonçalves

Faz-se saber que foi distribuída neste tribunal, a ação de Interdição/ Inabilitação em que é requerido Maria Margarida Cunha Lamas Gonçalves, estado civil: Solteira, filha de Napoleão Alves Lamas e de Maria Rosa da Cunha, nascida em 08/09/1953, natural de: Lordelo (Paredes), , BI 7091972, com residência em domicílio: Rua do Cabo, n.º 64, Lordelo, 4580-419 Paredes, para efeito de ser decretada a sua interdição por anomalia psíquica. A Juiza de Direito, Dr(a) Sandra Moreira

Juízo Local Cível de Paredes - Juíz 2 Palácio da Justiça - Parque José Guilherme 4580-130 Paredes

Telf. 255 788 840 Fax 255091629 Mail: paredes.judicial@tribunais.org.pt

ANÚNCIO INTERDIÇÃO /INABILITAÇÃO Processo: 1132/18.4T8PRD Referência: 76672325 | Data: 17/05/2018 Requerente: Ministério Público Requerido: Maria José Coelho Ferreira

Faz-se saber que foi distribuída neste tribunal, a ação de Interdição/ Inabilitação em que é requerido Maria José Coelho Ferreira, filha de António Ferreira e de Maria da Conceição Coelho, nascida em 21/06/1964, , , BI 10226514, com residência na Rua Dr. Jerónimo Pereira Leite 413-1.º, 4580-352 Cristelo - PRD, para efeito de ser decretada a sua interdição por anomalia psíquica. A Juiza de Direito, Dr(a) Silvia Barbosa O Oficial de Justiça, Maria Fátima Curralo


16 |

Edição N.º 9 | 24 de maio, 2018 | www.yesparedes.pt

Cultura

Fundação A LORD inaugura exposição “Emoções em forma de arte”

Foi inaugurada no passado sábado, dia 19, a exposição “Emoções em forma de arte” na Fundação A LORD, em Lordelo. A mostra, em parceria com a Artistas de Gaia – Cooperativa Cultural, reúne dez artistas de diferentes gerações e genéros artísticos que expõem as suas obras mais significativas, desde a pintura, a escultura e as artes gráficas. Agostinho Santos, Presidente da Direção de Artistas de Gaia – Cooperativa Cultural e Coordenador do Projeto Onda Bienal, abriu o seu discurso louvando a atividade da Fundação A LORD enaltecendo o facto da “cidade de Lordelo se esforçar pela cultura”. Ao YESPAREDES, Agostinho Santos afirmou que a exposição “origina um bom diálogo entre a arte e uma instituição com as caraterísticas da Fundação A LORD”. Acrescentou ainda que “a mostra foi pensada com mui-

ta emoção”, fazendo alusão ao nome, e apelou a que os visitantes não ficassem indiferentes às obras expostas, de forma a que estas “mexam com a consciência das pessoas”. Helena Fortunato, escultora e curadora da exposição, explicou ao YESPAREDES que a mostra tem como objetivo “juntar vários tipos de artes e artistas, quer em idade, quer em estilos e técnicas”. A escultora acrescentou ainda que “as pessoas devem visitar a exposição pela emoção que ela transmite”, ainda que esta possa ser positiva ou negativa, uma vez que considera que “cada um vê e sente de acordo com a sua sensibilidade”. A exposição é de entrada livre e poderá ser visitada até ao dia 31 de Agosto de 2018. 85.º aniversário da Cooperativa da Eletrificação A LORD

Soluções

Sudoku

Palavras Cruzadas

YES Tempo

A orquestra da Fundação A LORD deu este sábado, dia 19, um concerto no auditório da Fundação inserido nas comemorações do 85.º aniversário da Cooperativa da Eletrificação A LORD.

Guia Passatempos Palavras Cruzadas

Sudoku

Criado em outubro de 2012, o projeto musical é composto por jovens instrumentistas de sopro, percurssão e cordas e tem como maestro e diretor artístico o professor Rui Leal. Ao YESPAREDES, o maestro confessou que se sente orgulhoso da orquestra por este “dar que falar a nível nacional e internacional”. Nos últimos anos, o grupo arrecadou vários prémios o que originou, nas palavras de Rui Leal “um reconhecimento por parte de toda a gente do meio musical”.

Sopa de Letras

Paredes

Edição n.º9 - Jornal Yes Paredes - 24-05-2018  

Edição n.º9 - Jornal Yes Paredes - Rally Portugal

Edição n.º9 - Jornal Yes Paredes - 24-05-2018  

Edição n.º9 - Jornal Yes Paredes - Rally Portugal

Advertisement