Page 1

O Ponto de Encontro dos Profissionais | Profesional Real Estate Magazine | Edição Brasil Special Edition:

CONTRASTES NO PLANEJAMENTO URBANO NO BRASIL BRAZIL: URBAN PLANNING IN CONTRASTS CIDADE SUSTENTÁVEL PEDRA BRANCA - SC

www.vidaimobiliaria.com.br | nº. 44 Março March 2014


REAL ESTATE WEEK

2014

Save the date August 27th to September 1st

2014 www.semanaimobiliaria.com.br New technologies, modern practices, networking and debates that will transform the real estate sector and the way business is done. • General opening session

• International Urban Forum

• Real Estate Showcase

• Lectures for condominium managers

• Presentations related to the Brazilian & International Real Estate Market

• Tour to Real Estate Projects in Sao Paulo

www.premiomasterimobiliario.com.br September 1st - This ceremony will award the best commercial, residential, industrial and other projects selected by specialists. Up to 1.500 professionals expected. Networking - Business opportunities. Realization:

For registration, exhibition and sponsorship opportunities or further information, please contact: international@secovi.com.br

Sponsorship and exhibitors opportunities.


| EDITORIAL

Finally we come to 2014

Finalmente chegamos a 2014 Quando, em outubro de 2007, a FIFA anunciou o Brasil como sede da Copa do Mundo de Futebol de 2014, começou-se a projetar no país, a oportunidade de mostrar ao mundo, a capacidade de organização de um evento de imensa magnitude, mas também enxergou-se a possibilidade de fazer desse evento o catalisador para que uma série de grandes projetos infraestruturais e urbanos saíssem do papel e colocassem de vez o Brasil no mapa das nações desenvolvidas.

Luiz Sampaio Diretor Executivo, da Vida Imobiliária Brasil Chief Executive Director, Vida Imobiliária Brazil

O mercado hoteleiro vislumbrou oportunidades em expandir a oferta de quartos e revitalizar os produtos já existentes, como forma de alavancar um crescimento nesse segmento. Também o mercado imobiliário se animou com as possibilidades do investimento em melhorias viárias e de infraestrutura urbana, e aproveitando o grande impulso do crédito, iniciado em 2009, apostou em inúmeros projetos, em especial nas cidades sede da Copa, onde os preços do metro quadrado dos lançamentos imobiliários subiram mais de 100%. Mas as promessas do início do processo ficaram pelo caminho. Aeroportos e projetos de mobilidade urbana foram sendo esquecidos ou relegados a segundo plano, sem prioridade de execução, em detrimento dos estádios e arenas para os jogos, e o que se sente hoje é o sabor de uma oportunidade perdida. Na contramão desta história, o Brasil viu surgir uma série de empreendimentos, as chamadas “Comunidades Planejadas”, baseados nos conceitos no Novo Urbanismo, e que trouxeram desenvolvimento e propostas concretas de reordenamento urbano e opções sustentáveis para o mercado imobiliário. Esse segmento tem tido um grande avanço no Brasil e é visto com grande interesse por grandes incorporadoras que tem apostado nesse modelo como sendo capaz de absorver a demanda por espaços urbanos mais justos e apropriados a vivência das pessoas.

When, in October 2007, FIFA announced Brazil to host the World Cup in 2014, that began projecting in the country, the opportunity to show the world, the ability to organize an event of immense magnitude, but also saw the possibility of making this event the catalyst for a number of major infrastructure and urban projects leave the paper and that would put Brazil on the map of developed nations. The hotel market saw opportunities to expand the offer of rooms and revitalize existing products as a way to leverage growth in this segment. Also the housing market perked up with the possibilities of investment in road and urban infrastructure improvements, and enjoying the great momentum of credit, started in 2009, invested in numerous projects, especially in the World Cup host cities, where prices per square meter of property launches rose more than 100%. But the promises of the beginning of the process fell by the wayside. Airports and urban mobility projects have been forgotten or relegated to the background without execution priority at the expense of stadiums and arenas, and what it feels today is the taste of a missed opportunity. Contrary to this story, Brazil saw arise a series of projects, called “Planned Communities”, based on the concepts in the New Urbanism, that brought development and concrete proposals for urban renewal and sustainable options for the property market. This segment has had a breakthrough in Brazil and is viewed with great interest by large developers who have wagered on this model as being able to absorb the demand for more fair and appropriate experience of those urban spaces. Thus hiking Brazil to tackle the urban chaos that we have seen daily in the major cities of Brazil. This is the game to be won.

Dessa forma caminha o Brasil para tentar resolver o caos urbano que temos assistido cotidianamente, nas principais cidades do Brasil. Esse é o jogo a ser vencido.

3


| ÍNDICE INDEX

3 | EDITORIAL DOSSIÊ: IMOBILIÁRIO & CIDADES • DOSSIER: REAL ESTATE AND CITIES 6 | Às vésperas da Copa do Mundo, o Brasil se esforça para cumprir prazos e metas Brazil struggles to meet deadlines and targets in the run-up to the World Cup 12 | Comunidades Inteligentes Smart communities 14 | Desenvolvimento urbano planejado de norte a sul do país Planned urban development transforms Brazilian market from north to south

CONSELHO EDITORIAL Paulo Safady Simão, CBIC Felipe Cavalcante, ADIT Celso Petrucci, Secovi Lair Krähenbühl, ex-Sec. Habitação - SP Henrique Falzoni, Enplanta Élbio Fernandez Mera, Fernandez Mera Arthur Parkinson, Parkinson Des. Imob. Celina Antunes, Cushman & Wakefield Walter Cardoso, CB Richard Ellis José Ernesto Marino Neto, BSH International Paulo Gaudenzi, Consultor de Turismo Pedro Cesarino, Publicidade Archote Victor Mirshawka, FAAP Caio Calfat Jacob, Caio Calfat Real Estate Cons. Luiz Antonio Nogueira de França, Itau-Unibanco Luiz Fernando Pinto Veiga, Abrasce Eduardo Gorayeb, Personalidade VIB 2011 João Crestana, Secovi DIRETOR EXECUTIVO Luiz Sampaio lsampaio@vidaimobiliaria.com.br FINANCEIRO Ana Maria Carvalho acarvalho@vidaimobiliaria.com.br PAGINAÇÃO Pedro Lopes designpedrolopes@gmail.com IMPRESSÃO Uniarte Gráfica R. Pinheiro de Campanhã nº342 4300-414 Porto Periodicidade Mensal (2009) PROPRIETÁRIA Vida Imobiliária Brasil Editora, Eventos e Multimídia Lda. CNPJ 10.552.619/0001-62 Redação, Administração e Assinaturas Rua Apotribu, 139 - conj 93 Saúde - São Paulo - SP CEP 04302-000 Tel/Fax: 11 3565 0536 www.vidaimobiliaria.com.br A revista Vida Imobiliária não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios veiculados ou pelas opiniões nos artigos assinados. O conteúdo editorial poderá ser reproduzido, desde que citada a fonte. FOTO DA CAPA Cidade Sustentável Pedra Branca - SC

4


GRIClub Brazil GRI CLUB BRAZIL The Largest Collection of Real Estate Leaders in Brazil

The GRI Club Brazil is an unique and exclusive club of real estate executives. The mission is to promote highlevel relationships between its members throughout activities strategically planned. Together the GRI Club Members exchange experiences and build business opportunities. They get together in several occasions, from open events to “by invitation only” meetings.

“There are a lot of people in the market who elected the GRI as the must attend event”

“The increase in the number of participants shows the success the GRI has achieved here in Brazil”

Daniel CItron executive president, RELATED BRASIL

Daniel Cherman senior md & country head for brazil, TISHMAN SPEYER

For more information contact: Diego Tavares • Country Manager – Brazil diego.tavares@globalrealestate.org Tel. 19 3203 0647

www.brasilgri.com.br


DOSSIÊ | DOSSIER: SEDES DA COPA

Brazil struggles to meet deadlines and targets in the run-up to the World Cup

With little more than 100 days until the start of the World Cup 2014, Brazil is under a cloud of uncertainty regarding the countless projects being prepared in the 12 cities that will host the event.

Às vésperas da Copa do Mundo, o Brasil se esforça para cumprir prazos e metas A pouco mais de 100 dias para o início do Mundial 2014 de Futebol, o Brasil vive um clima de incerteza frente aos inúmeros projetos que preparariam as 12 cidades-sede do evento no país.

Entre obras de mobilidade urbana, infraestruturas, expansão hoteleira e, claro, os estádios para os jogos, vários projetos ficaram pelo caminho e outros, correm sérios riscos de não serem concluídos a tempo do pontapé inicial da Copa do Mundo, em 12 de junho próximo. Faltam ser entregues 5 dos 12 estádios, cuja construção, aliás, consumiu mais dinheiro que o previsto. O entusiasmo diminuiu, assim como a euforia pelo desempenho da economia. Desde maio de 2012, o orçamento para as infraestruturas de transporte e melhorias viárias no projeto do Mundial caiu de 11,5 bilhões de reais (4,8 bilhões de dólares) para 8,020 bilhões (3,3 bilhões de dólares), segundo dados do Sindicato da Arquitetura e da Engenharia (Sinaenco). Após o presidente da FIFA, Joseph Blatter afirmar que “é a primeira vez que se tem tanto tempo para organizar uma Copa e há atrasos”, a escolha do Brasil em 2007 não só colocava à prova a capacidade dos brasileiros de organizar um grande evento esportivo internacional, como também gerou para o Brasil uma responsabilidade de confirmar sua condição de potência emergente. Embalado por um crescimento de 5%, tinha-se tempo suficiente para se preparar dentro e fora dos estádios. “Queremos deixar um legado de melhoria nas condições de vida do nosso povo”, dizia o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre as infraestruturas para o Mundial.

6


Investimento público se concentra nos estádio enquanto mobilidade e infraestrutura perdem importância De acordo com dados do SINAENCO (Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia), a estimativa mais conservadora sobre os investimentos da Copa aponta para um total de 25,5 bilhões de reais (10,6 bilhões de dólares). Desse montante, 14 bilhões de reais foram atribuídos a investimentos e empréstimos do governo federal, 7,8 bilhões às esferas estaduais e municipais, e apenas 3,7 bilhões à iniciativa privada. Isso significa que o poder público patrocina 85% dos gastos. Além de abandonar o projeto do trem-bala que interligaria São Paulo e Rio de Janeiro durante a Copa, inúmeros outros projetos deixaram a lista de projetos em especial nas cidades de São Paulo, Manaus e Porto Alegre. Os projetos foram retirados da matriz de responsabilidade da Copa a fim de obter outras formas de financiamento, que não expirem até o período do evento. Espera-se que os projetos não sejam cancelados após a realização do evento. A situação dos aeroportos também é crítica. Foram programadas melhorias em 13 terminais aeroportuários, com orçamento atual de mais de 6 bilhões de reais (2,5 bilhões de dólares). Alguns dos projetos foram retirados e outros enfrentam atrasos. Fortaleza é a cidade cuja demora mais preocupa o governo. A capital do Ceará lançará mão de estruturas provisórias até o término do evento.

From among urban transport and mobility works, infrastructure, new hotels and, of course, the stadiums for the games, various projects have fallen by the wayside and others are running the very real risk of not being completed in time for the first kick-off this June. Six of the 12 stadiums have yet to be delivered, having missed the 2013 deadline, let alone be delivered on budget. The enthusiasm for the games has plummeted as has the euphoria over the country's economic performance. Since May 2012, the budget for the transport infrastructure and improvements for the highways for the project has dropped from 11.5Bn Reais (US$4.8Bn) to 8.02Bn Reais (US$3.3Bn), according to data from the Brazilian Architecture and Engineering Union (Sinaenco). After FIFA president, Joseph Blatter stating that "it's the first time that a country has had so much time to organise a World Cup and even so they are behind schedule", the choice of Brazil in 2007 not only put the Brazilians to the test to organise a big international sporting event, but also placed a responsibility on the country to show that it was an emerging economic power. Pampered by growth of 5%, it has had ample time to prepare the event both inside and outside the stadiums. "We want to leave a legacy of having improved the lives of our people", said the former president, Luis Inácio da Silva about the infrastructure for the World Cup.

Public investment focuses on the stadiums while mobility and infrastructure lose importance According to data from SINAENCO (National Union of Architectural and Engineering Enterprises), the conservative estimate as to World Cup investment points to a total of 25.5Bn Reais (US$10.6Bn). Of this amount, 14Bn Reais were down to investments and loans made to the federal government, 7.8Bn to state and municipal entities, and just 3.7Bn to private initiatives. This means that the public sector sponsored 85% of the spending. Apart from abandoning the project for the high-speed rail link between São Paulo and Rio de Janeiro in time for the Cup, countless other projects on the list have fallen by the wayside, especially those in cities like São Paulo, Manaus and Porto Alegre. The projects were removed from the Cup's responsibility so as to get other forms of financing that don't expire with the start of the event. It is hoped that the projects will not be cancelled after the event. The situation regarding airport upgrades is also critical. Improvements to 13 airport terminals were planned, with a current budget of 6Bn Reais (US$2.5Bn). Some of the projects were removed and others are facing delays. The delay experienced by the city of Fortaleza is proving a big headache for the government. The capital of Ceará will launch a handful of provisional structures between now and the end of the event.

7


DOSSIÊ | DOSSIER: SEDES DA COPA

Segundo o governo as chamadas obras “essenciais” para a realização da Copa estão ou estarão terminadas até o evento. “O Brasil é um país em desenvolvimento, com carências em infraestrutura. Sediar o Mundial e os Jogos Olímpicos nos dá a chance de acelerar as obras de que o Brasil precisa, mas, que, sem esses eventos, demoraria mais para implementar” afirmou o secretário-executivo do Ministério do Esporte, Luis Manuel Fernandes.

According to the government the so-called "essential" works for the Cup are or will be completed by the event. "Brazil is a developing country, with a lack of infrastructure. Hosting the World Cup and the Olympic Games gives us the chance to fast-track the works that Brazil needs, but which without these events would have taken a lot longer to implement" said the Minister of Sport's executive secretary, Luis Manuel Fernandes.

Só as obras de construção ou reforma nas 12 arenas superaram 8 bilhões de reais (3,3 bilhões de dólares) até agora, maior que a soma dos dois últimos torneios, disputados na Alemanha (2006) e na África do Sul (2010). Em 2010, a previsão era de gastos de cerca de 5,5 bilhões de reais com os estádios, 45% menos.

Just the construction and improvement works on the 12 stadiums have exceeded 8Bn Reais (US$3.3Bn) to date, more than the two last World Cups held in Germany (2006) and South Africa (2010) put together. In 2010, the forecasts were for expenditure of around 5.5Bn Reais on stadiums, or 45% less.

Entre os estádios que ainda não foram entregues está o que sediará a abertura do torneio, em 12 de junho: a Arena Corinthians, em São Paulo. Tampouco conseguiram sinal verde a Arena da Baixada, em Curitiba; a Arena Amazônia, em Manaus; a Arena Pantanal, em Cuiabá; e o Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. A Arena Amazônia, em Manaus, no entanto, segue em obras. O Beira-Rio, por sua vez, foi liberado pelo corpo de Bombeiros local para sediar um jogo-teste em meados de fevereiro, após o que, o estádio também dará prosseguimento aos trabalhos para a conclusão de sua reforma.

Among the stadiums that have yet to be delivered is the one that will host the opening of the championships on June 12th: the Arena Corinthians, in São Paulo. They didn't get the green light either for the completion of the Arena da Baixada, in Curitiba; Arena Amazônia, in Manaus; Arena Pantanal, in Cuiabá; and the Beira-Rio, in Porto Alegre, some of which a potentially months behind schedule. Works on the Arena Amazônia, in Manaus, however, are going ahead. Beira-Rio, in turn, was made available by the local Bombeiros fire department to host a test-game in the middle of February, after which the stadium too will proceed apace with the works to complete its adaptation.

Estadio Brasilia

8


L AW Y E R S

Since 1959 combining tradition and innovation in litigation, business, real estate, administrative, tax, arbitration, family, probate, employment, corporate and environmental law practice.

Beijing - China

Brasília - Brazil

São Paulo - Brazil

SAS Quadra 03 Bloco C n° 22 conj. 610 Edifício Business Point CEP 70070 030 Brasília Distrito Federal DF

Rua Funchal 129 11° andar Edifício Montreal CEP 04551 060 São Paulo SP

N° 10 - Ya Bao Road 8th floor Room 08 -11 The Gateway Building ZIP 100020 Chao Yang District Beijing PRC

Phone: 55 61 33214253 Fax: 55 61 32238420

Phone: 55 11 38417500 Fax: 55 11 38465028

Phone: 86 10 85626081 Fax: 86 10 85626082


DOSSIÊ | DOSSIER: SEDES DA COPA Mobilidade urbana não preocupa Ministro das cidades

Cities minister isn't worried about urban mobility

O ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, disse que não deve haver pro- The Cities minister, Aguinaldo Ribeiro, promised that there shouldn't be blema de mobilidade urbana durante a Copa do Mundo. Ele disse que "urban mobility" (transport and traffic) problems during the World Cup. He todas as obras deverão ser entregues até maio, que é o prazo final para has stated that all the works should be delivered by May, which is the final que sejam concluídas em todas as 12 cidades-sede do Mundial. deadline for completion for all the 12 cities involved in the World Cup. “Nós já testamos as seis cidades que participaram da Copa das Confedera- "We've already tested the six cities taking part in the Confederations Cup ções e não tivemos problemas específicos de mobilidade”, argumentou. and we didn't find specific mobility problems", he added. "We've carried “Fizemos uma checagem em todas as cidades-sede para saber se havia out checks in all the cities to see if there was some kind of interruptions in alguma interferência dessas obras nos eventos. Naquelas em que havia these works. In those where there was some form of interruption, we acted algum tipo de interferência, agilizamos para que sejam entregues o mais swiftly to ensure that works are completed as quickly as possible, and we're rápido possível, e estamos acompanhando de perto para que o prazo seja doing everything possible to make sure that the deadlines are met and cumprido e não haja atrasos”, completou Ribeiro. that there are no delays", said Ribeiro. Segundo ele, na questão de mobilidade urbana o governo leva em conta o legado para a população e não apenas as necessidades da Copa, pois apenas 10% dessas obras têm alguma relação com o evento e 90% não interferem diretamente nele, como as de metrô, Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs) e BRTs (Bus Rapid Transit), que vão ultrapassar o período da Copa.

According to him, on the issue of urban mobility, the Government is taking the legacy for the population into account and not just the immediate needs for the Cup, indeed only 10% of these works has some kind of relationship with the event and 90% do not impact directly on it, such as the Metro, Light Railways, and Rapid Transit Buses, which will last far beyond the period of the games.

Hotelaria cresce 21% em número de unidades habitacionais para a Copa e as Olimpíadas

Hotel sector grows 21% in the number of hotels for the Cup and Olympics.

A Copa do Mundo 2014 deste ano e as Olimpíadas no Brasil, em 2016, tem feito crescer a oferta de apartamentos na rede hoteleira nacional. Uma projeção feita pelo Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB) com base nos números dos últimos anos e nos empreendimentos em construção ou ampliação aponta crescimento de 21% na quantidade de unidades habitacionais entre 2009 e 2016.

The World Cup 2014 this year and the Olympics in 2016 have boosted the range and number of new hotels and apart-hotels in the national hotel network. A projection made by the Brazilian Forum of Hotel Operators (FOHB), based on numbers from the last few years and on developments being constructed or extended, points to growth of 21% in the number of accommodation units between 2009 and 2016.

O levantamento mostra a evolução do setor ao longo dos últimos anos, reflexo da escolha do Brasil como país-sede da Copa, em 2007. Para atender esta demanda, a quantidade de apartamentos foi ampliada a partir de 2009 e aumentou de 440,8 mil para quase 500 mil este ano, um crescimento de 13%. O Brasil deve chegar ainda ao ano das Olimpíadas com 535 mil apartamentos em 10,1 mil estabelecimentos hoteleiros localizados em todo o território brasileiro.

The results show the development of the sector throughout the last few years, mirroring the decision to elect Brazil in 2007 to host the World Cup. To meet this demand, the amount of accommodation (apartments) has been upped from 448,000 to 500,000 this year, an increase of 13%. When Brazil hosts the Olympics by the time it opens there should be 535 accommodation units in 10,1 thousand hotel establishments all over Brazil.

Somente nas 25 redes associadas ao FOHB - que representam 18% dos apartamentos disponíveis em todo o setor no Brasil - os investimentos devem alcançar R$ 7 bilhões até 2015, o que se reflete em quantidade de leitos disponíveis em todas as cidades-sede. São aproximadamente 63 mil unidades habitacionais em 331 hotéis associados ao FOHB nas 12 capitais que servirão de palco para o Mundial. Com a ampliação no número de empreendimentos, todas as cidades-sede terão, este ano, quantidade de leitos maior do que a demanda estimada para o período da Copa.

Added to the 25 networks associated with the Brazilian Hotel Operators Forum - which represent 18% of the apartments available in the entire sector in Brazil - investments should reach 7Bn Reais by 2015, which is reflected in the quantity of beds available in all of the host cities. There are approximately 63,000 accommodation units in 331 hotels associated with the Forum in the 12 capitals that will provide the backdrop to the World Cup. With the increase in the number of developments all the host cities will have this year, the quantity of beds will be greater than the estimated demand for the period of the games.

Segundo dados do Ministério do Turismo, a expectativa de demanda total por hospedagem para a Copa de 2014 alcança 540 mil visitantes estrangeiros e 1,86 milhão de turistas nacionais.

According to data from the Ministry of Tourism, the total expected accommodation demand for the World Cup 2014 will be for 540,000 foreign visitors and 1,86 million national tourists.

Mercado residencial reflete tendência de valorização menor, mesmo nas cidades-sede

Residential market reflects trend to under-perform, even in the host cities

A escolha do Brasil como sede da Copa do Mundo de 2014 fez aquecer o mercado imobiliário brasileiro com claro sinais de valorização nos imóveis residenciais e comerciais nas 12 capitais que sediarão o evento. Esta valorização teve como causa principal os investimentos para o desenvolvimento em infraestrutura e mobilidade urbana dessas regiões. Outro fator

The choice of Brazil to host the World Cup in 2014 made the Brazilian real estate market heat up with clear signs of residential and commercial properties gaining in value in the 12 host cities. This increase in value was mainly down to the investments made on developing infrastructure and transport systems (urban mobility) in these regions. Another factor that

10


que contribuiu para a alta do mercado foi a estabilidade econômica do País, o que atrai investimentos estrangeiros que estimulam o mercado. Em algumas capitais, o evento valorizou apenas áreas específicas, próximas das obras de infraestrutura ou no entorno dos estádios. No Rio de Janeiro, a valorização dos imóveis deve continuar avançando na região não só por conta da Copa, mas também em função das Olimpíadas, em 2016.

contributed to the market gaining value was economic stability in the country, which attracted foreign investments that stimulated the market. In some capitals, the event has made property go up in specific areas only, those close to the projects and infrastructure or around the stadiums. In Rio de Janeiro, property should continue to gain in value in the region, not just because of the Cup but also because of the Olympics in 2016.

No entanto, segundo levantamento do Banco Central do Brasil, os últimos dois anos foram marcados por uma valorização menor. Pelos dados do Banco, de 2008, quando começou a crise financeira mundial, até setembro de 2013, os imóveis residenciais tiveram valorização média de 155%. Até 2011, a cada ano, os preços subiram mais de 20%. Depois, desaceleraram. Comparando os valores de janeiro de 2013 com o de 2012, a valorização foi de apenas 10%.

However, according to a study by the Brazilian Central Bank, the last two years saw prices slow. According to the bank's data, between 2008, when the world financial crisis began, to September 2013, residential property gained in value by an average of 155%. To 2011 prices continued rising by 20% per annum. Then came the slowdown. Comparing the values for January 2013 with 2012, the price increases were only 10%.

Com o aumento da renda, do crédito imobiliário, a grande procura por imóveis residenciais, além do aumento dos salários da mão de obra, do material de construção e também, é claro, da especulação, ajudam a explicar o aumento dos preços no Brasil. Já a estabilização verificada vem a ser um reflexo do mercado, regulado pela menor demanda ou grande oferta em bairros já valorizados. Mas a redução verificada nos últimos anos tende a ser apenas uma correção de rota, segundo o presidente Federação Nacional dos Corretores de Imóveis, Joaquim Ribeiro: “Houve apenas a redução da valorização, mas a intensificação de venda continua forte, constante, com sustentabilidade”. A Federação espera uma valorização em torno de 8% para 2014, podendo ser um pouco mais elevada nas cidades-sede.

The increased income, real estate credit loans, high demand for residential property, as well as an increase in manpower salaries, construction and also, as is clear, speculation, all help to explain the increase in prices in Brazil. The stabilisation now being seen is a reflection of the market which is governed by less demand and significant supply in neighbourhoods that have already gone up in value. But the fall off seen in recent years seems to be a correction, according to the President of the National Federation of Brazilian Estate Agents, Joaquim Ribeiro: "There has only been a slowdown in rising prices, but the intense demand continues to be strong and sustainable," he said. The Federation expects prices to keep increasing by around 8% in 2014, being slightly higher in the host cities.

Beira Rio Vista Aerea

Aeroporto Guarulhos

Dunas novinho em folha

11


DOSSIÊ | DOSSIER: POR MARGARIDA CALDEIRA

Margarida Caldeira Main Board Diretor da Broadway Malyan Broadway Malyan President of the Board of Directors

Smart communities

Comunidades Inteligentes O mundo enfrenta um processo de urbanização cada vez mais acelerada. Segunda a ONU metade da população vive em cidades, proporção esta que aumentará para 70% até 2050. No Brasil, quase 85% da população nacional – o que corresponde a mais de 160 milhões de pessoas – vive em cidades. O contínuo crescimento da cidade global, a densificação de áreas urbanas tanto no Brasil como noutros países, impõe novos desafios aos gestores públicos, para assegurar a qualidade de vida e o bom funcionamento dos sistemas de transporte e energia entre outros. Neste contexto, assistimos à ascensão das chamadas "cidades inteligentes". No final do ano passado foi debatido em vários congressos internacionais o potencial de novos empreendimentos com tecnologia 'inteligente', como forma de melhorar a qualidade de vida, a produtividade económica e a colaboração internacional. Contudo, em nossa opinião, algumas propostas de cidades inteligentes assemelham-se mais a manuais para novos equipamentos eletrónicos, do que a estratégias reais para a criação de melhores lugares, onde as pessoas possam viver, trabalhar e desfrutar. Frequentemente o debate sobre cidades inteligentes surge carregado de referências tecnológicas ou imagens futuristas de paisagens urbanas do tipo Blade Runner. Acreditamos que a tecnologia poderá ser o meio, mas o foco deverão ser as pessoas que vivem nas cidades, e a qualidade do desenho urbano. Nos vários projetos que temos desenvolvido pelo mundo, a nossa equipa internacional de especialistas em masterplanning, explora a relação entre a melhor conectividade de espaços e as indústrias criativas, como um motor económico. A solução pode ser tecnológica, mas também poderá ser a criação de mais e melhores espaços para networking e interação. Esta solução inclui uma grande diversidade de ideias desde o design de arte interativa até centros de cultura digital para educar e desenvolver competências digitais. Estamos em ativa parceria com os nossos clientes para desmistificar o conceito de cidades inteligentes, acreditando numa abordagem humana, que reforce e garanta a criação de ambientes naturais e sociais, criando comunidades vibrantes, integradas e de uso misto, com finalidade social e económica, que promovam a criatividade e inovação - com a tecnologia como fator crítico, mas individual. Para complementar o conceito das comunidades planejadas, tão em voga no meio urbanístico, deveremos entender e implementar este conceito tão atual que é o das comunidades inteligentes.

12

The world is facing an increasingly accelerated urbanisation process. According to the United Nations organisation (UN) a half of the world's population lives in cities, which will rise to 70% by 2050. In Brazil, almost 85% of the national population - corresponding to 160 million people - lives in cities. The continuous growth of the global city, the increase in density of urban areas in Brazil as in other countries, places new challenges on public management to ensure the quality of life and efficient functioning of transport and energy systems, among others. In this context, we're seeing the rise of the so-called "smart cities". The potential of new urban developments using "smart" technology as a form of improving lifestyles, economic productivity and international cooperation was debated at various international congresses at the end of last year. However, in our opinion, some 'smart' cities proposals seem more like instruction manuals for new electronic equipment than genuine strategies for the creation of better places, where people can live, work and enjoy life. Often the debate about "smart" cities comes weighed down by techno-babble or pictures of futuristic urban landscapes of the type seen in the film Blade Runner. We believe that technology can be the means, but the focus should be on the people that live in these cities and the quality of the urban design. In the various projects we've developed over the world, our international team of specialists in masterplanning, explores the relationship between better connections between spaces and creative industries as an economic driving force. The solution may be technological, but it can also be the creation of more and better spaces for networking and interaction. This solution includes a wide range of ideas from interactive art design to digital culture centres to educate and develop digital skills. We are in an active partnership with our clients to clear the fog surrounding "smart" cities, believing in a human approach, which reinforces and guarantees the creation of natural and social environments, creating vibrant, integrated and mixed-use communities which foster creativity and innovation - with technology and the individual as the critical factor. To complement the concept of planned communities, which are so in vogue in the urban environment, we should understand and implement this concept of “smart” communities that is so of the moment.

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


Antes

Depois

Museu Caffé - Museu FC Porto

Hotel América

Hotel Vila Galé Palácio dos Arcos

Hotel Vila Galé Palácio dos Arcos

Eskada Porto

Restaurante Âncora

Restaurante A Margem


DOSSIÊ | DOSSIER: COMUNIDADES PLANEJADAS

Planned urban development transforms Brazilian market from north to south Brazil´s states of Pernambuco and Santa Catarina are highlighted because of new industries, major structuring projects and international events.

Desenvolvimento urbano planejado de norte a sul do país Novas indústrias, grandes projetos estruturadores e eventos internacionais colocam em Pernambuco e Santa catarina em destaque

Da redação | By the Editorial team

Vista Reserva do Paiva-Recife

14


O estado de Pernambuco está vivendo um momento de grande crescimento. Muitos novos empreendimentos de peso, como o Complexo Portuário de Suape, a montadora Fiat, refinarias, usinas eólicas e indústrias de metal mecânica estão sendo instalados principalmente no entorno da região metropolitana, o que tem criado um ambiente bastante otimista para a economia e para população, representando uma ótima oportunidade de investimento.

The state of Pernambuco is enjoying a huge growth boom. There are many new significant developments such as the Suape Port Complex, Fiat assembly plant, refineries, wind farm projects and factories for metal based industries being set up particularly around the metropolitan area and which have created a fairly upbeat environment for the economy and population, representing an excellent opportunity for investment.

Com a criação de novas vagas de emprego e o crescimento do Estado, a região metropolitana de Recife se viu com um déficit de moradias. Além disso, a capital pernambucana é uma das menores capitais do país - é a 23º -, oferecendo pouco espaço para acomodar um volume cada vez maior de moradores.

With the creation of new jobs and the growth of the State, the metropolitan region of Recife has a lack of housing. Furthermore, Recife, the capital of Pernambuco is one of the smallest regional capitals in Brazil - 23rd - with little space to accommodate the growing number of residents.

Nesse contexto, as incorporadoras observaram uma excelente oportunidade de negócio com a criação de comunidades planejadas para atender a essa demanda. “O Estado vive uma fase próspera de desenvolvimento econômico. Hoje, há três pólos de expansão a partir da capital: o vetor sul, com o Porto de Suape, que é o eixo de expansão mais consolidado; o norte, puxado pelos investimentos da montadora Fiat e da Hemobrás, na cidade de Goiana; e o vetor de desenvolvimento a oeste, com a Cidade da Copa, em São Lourenço da Mata”, destaca Paula Peixoto, da Iron House.

In this context, business sees an excellent business opportunity by creating planned urban communities to meet the demand. "The State is going through a prosperous economic development phase. Today there are three centres of expansion around the capital, with the Port of Suape in the south which is the most consolidated; the north, thanks to the investment of the Fiat and Hemobrás assembly plants, in Goiana; and development in Copa in the west, in São Lourenço da Mata", says Paula Peixoto of Iron House.

Atualmente, são quatorze comunidades planejadas para diferentes municípios da Região Metropolitana do Recife, sendo onze em áreas periurbanas. Segundo Saulo Suassuna, da Nova Urbanismo, a oferta crescente de oportunidades ainda é insuficiente para a expectativa de demanda nos próximos anos, havendo ainda espaço para crescer.

There are currently 14 planned communities for the different municipal council areas in the Recife Metropolitan Region, 11 of them on the urban outskirts. According to Saulo Suassuna, from Nova Urbanismo, the growing number of opportunities is still insufficient to meet the demand expected in the coming years, there still being room for growth.

Em Pernambuco são 14 novas comunidades

Pernambuco has 14 new communities

No Cabo de Santo Agostinho está situada a Reserva do Paiva, um dos principais desenvolvimentos imobiliários de Pernambuco. Fruto de uma parceria da Odebrecht Realizações Imobiliárias (master developer) com os grupos Iron House - Grupo Cornélio Brennand e Grupo Ricardo Brennand, o empreendimento foi lançado em 2007 unindo moradia, comércio, serviços, hotelaria e lazer de alto padrão. Para Paula Peixoto da Iron House, a afinidade com o vetor de crescimento é um fator fundamental para que este tipo de projeto tenha sucesso.

At Cape Santo Agostinho, one of the biggest real estate developments in Pernambuco is being developed at the Reserva do Paiva. The result of a partnership between Odebrecht Realizações Imobiliárias (master developer) with the Iron House groups Grupo Cornélio Brennand and Grupo Ricardo Brennand, the development was launched in 2007 with high-quality housing, shops, services, hotels and leisure facilities. Paula Peixoto of Iron House says that growth is a vital factor for the success of a project of this type.

“A aproximação com as demandas e o posicionamento coerente com a vocação do local costumam ser bons pontos de partida para um projeto. Ao se encaixar nos vetores de crescimento, a comunidade planejada tem condições de se posicionar em função da localização geográfica, público e atrativos naturais”, avalia.

“Matching demands with the commercial and industrial nature of the location is a good starting point for such a project. Along with growth, the planned community must meet the right conditions to do with geographical and public location and natural assets", she explains.

Com previsão de investimento de R$1 bilhão, a Reserva Camará está localizada no bairro Vila da Fábrica, em Camaragibe. Sua grande área de 36 mil hectares atende às necessidades para a construção de um complexo multiuso, revitalizando a antiga fábrica de tecidos Braspérola, fechada em 2010. Situada na região oeste, o complexo multiuso da Reserva Camará, que contará com mega shopping, torres empresariais, universidade e museu, possibilita também a captação de investimentos em infraestrutura no entorno, principalmente na questão da mobilidade urbana.

With an estimated investment of 1Bn Brazilian Reais, the Reserva Camará development is located in the Vila da Fábrica neighbourhood in Camaragibe. Its large 36,000 hectare area is suitable for the building of a multi use complex, renovating the former Braspérola textile factory closed in 2010. Situated in the west region. The Reserva Camará multi use complex will boast a mega shopping mall, office towers, a university and a museum and also could attract infrastructure investments around this, mainly regarding urban mobility.

“O empreendimento vai se beneficiar direta e indiretamente dos enormes inves- "The development will benefit directly and indirectly from huge investments timentos que serão feitos em toda a malha viária do seu entorno, cerca de 300 which will be made over the entire road network in the vicinity, an investmilhões de reais. Isso significa ligação direta com o ramal da Cidade da Copa, ment of 300 million Reais. This means a direct link with the Cidade da Copa, duplicação de todas as avenidas de acesso, implantação do corredor exclu- doubling all of the access avenues, putting in an exclusive East/West bus sivo de ônibus Leste/Oeste, operando o sistema BRT, investimentos na linha lane, setting up a Bus Rapid Transit System (BRT), investments in a Metro de metrô e ampliação dos terminais integrados. Cerca de 200 mil pessoas line and enlarging the integrated public transport termini. The 200,000 peoque diariamente utilizam transporte público no entorno do empreendimento ple who use the public transport system daily around the development will terão condições únicas de acessibilidade, com rapidez, segurança e comodi- enjoy unique conditions of accessibility which are fast, safe and comfortdade”, diz Peggy Côrte Real, do setor de marketing da Reserva Camará. able", says Peggy Côrte Real, at Reserva Camará's marketing department.

15


DOSSIÊ | DOSSIER: COMUNIDADES PLANEJADAS O maior projeto de comunidade planejada do Brasil, o Convida Suape, Convida Suape, the largest planned urban project in Brazil, is also under também está em desenvolvimento em Pernambuco. “Os desenvolve- development in Pernambuco. "The Convida developers (Moura Dubeux Engenharia and CONE S.A.), carried out market research and confirmed dores do Convida (Moura Dubeux Engenharia e CONE S.A.), fizeram the existing demand for the development of a residential development uma pesquisa de mercado e confirmaram a demanda existente para which has the aspect of a city. At the same time (2012), the company o desenvolvimento de um empreendimento residencial com o porte de uma cidade. Nessa mesma época (2012), foi criada a empresa "Con- "Convida Cidades Planejadas" was set up, explains João Paulo, manager of the Incorporação do Convida Cidades Planejadas company. vida Cidades Planejadas”, conta João Paulo, gerente de Incorporação do Convida Cidades Planejadas. With an investment of around 6.5Bn Reais and an area of 470,000 hectares, the development will be built in the city of Cape de Santo Agostinho and, Com um investimento aproximado de R$6,5 bilhões e uma área de according to João Paulo, will cater to around 100,000 inhabitants, 25,000 470 mil hectares, o empreendimento será construído na cidade de residential units in distinct standard categories (A,B,C and D), divided into Cabo de Santo Agostinho, e, segundo João Paulo, tem previsão para 100 mil moradores, 25 mil unidades de residências de padrões dis- 8 neighbourhoods and a development perspective of between 10 and tintos (A, B, C e D), divididas em 8 bairros e perspectiva de desenvol- 12 years. "This city is already developing with two large academic hubs in its first neighbourhood. The Pernambuco Rural Federal University (UFRPE) and vimento entre 10 e 12 anos. “Essa cidade já nasce com duas grandes âncoras em seu primeiro bairro. A Universidade Federal Rural de Pernam- the Pernambuco Technical College (IFPE). These two academic institutions are expected to be up and running in the second half of 2015 and within a period buco (UFRPE) e o Instituto Técnico de Pernambuco (IFPE). A operação of five years will cater for up to 18,000 students. In support of the arrival of dessas duas instituições está prevista para o segundo semestre de 2015 these institutions, Convida has granted and planned two large parcels of land, e em um período de cinco anos vão transitar diariamente pelas duas having invested up until now over 10m Reais", stresses João Paulo. instituições mais de 18 mil alunos. Em apoio à vinda das instituições, a Convida doou e terraplanou dois grandes terrenos, tendo investido até o According to Ana Clara Salvador, Architect and Urban Planner for the Permomento mais de R$10 milhões de reais”, ressalta João Paulo. nambuco State planning and research agency Agência Estadual de Planejamento e Pesquisa de Pernambuco, "the Government has an important De acordo com Ana Clara Salvador, Arquiteta e Urbanista da Agência stake regarding the infrastructure of these neighbourhoods, ensuring the Estadual de Planejamento e Pesquisa de Pernambuco, “o governo tem participação importante no que diz respeito à infraestrutura dos bair- supply of water, drainage, sewerage systems and a public transport system. Furthermore, the success of these communities depends on company ros, garantindo abastecimento de água, esgoto e sistema de transporte público”. Além disso, para o sucesso dessas comunidades é funda- interaction with local public authorities. "It is important to plan in partmental que exista uma interação das empresas com o poder público. nership with the local authorities given that they are responsible for urban planning legislation and urban management, and above all are in charge of “É importante planejar em parceria com o poder público, visto que é o panning permission and the viability of the development. The partnership ente responsável pelas legislações urbanísticas e pela gestão urbana, e sobretudo, o responsável pelo licenciamento e viabilidade do empreen- can be made through a Public Private Partnership (PPP), in building some vital highway or public structure, for example", adds the architect. dimento. A parceria pode ser feita através da Parceria Público Privada (PPP), na implantação de alguma via necessária ou equipamento público, por exemplo”, ressalta a arquiteta. Sustainable City Pedra Branca is an example in the South

Cidade Sustentável Pedra Branca é exemplo no Sul do país Um bairro com infraestrutura de cidade, sem o conceito de condomínio fechado. Acrescente a preocupação em criar uma comunidade voltada ao pedestre e à preservação da natureza. Em um local onde tudo é planejado com cuidado, o projeto começou a ganhar forma ainda nos anos 90, quando a região era ocupada por uma fazenda. Com a parceria de uma universidade, que procurava um lugar para instalar seu novo prédio, o bairro sustentável encontrou o apoio necessário para o seu desenvolvimento.

A neighborhood with city infrastructure, without the condominium concept. Add a concern to create a pedestrian-oriented community and the preservation of nature. In a place where everything is carefully planned, the project began to take shape even in the '90s, when the region was occupied by a farm. With the partnership of a university, which was looking for a place to install, sustainable neighborhood found the necessary support for their development.

According to the business manager of the Sustainable City Pedra Branca, Renato Ramos, currently the site has about 5,500 residents and the people´s traffic does increase over six thousand who working there in established De acordo com o gerente de negócios da Cidade Sustentável Pedra Branca, Renato Ramos, atualmente o local possui cerca de 5.500 mora- companies, as well as eight thousand students of the university. The goal dores e o fluxo de pessoas aumenta com mais seis mil que lá traba- is to reach 40,000 residents in a period of 15 to 20 years. Renato also comlham em empresas instaladas, além de oito mil alunos da universidade. ments on the importance of considering actions that meet sustainability A meta é alcançar 40 mil moradores, em um prazo de 15 a 20 anos. "is an interesting way to provide everything close and without the use of the automobile. Create a nice place and in balance with nature." Renato também comenta sobre a importância de se pensar em ações que vão ao encontro da sustentabilidade: “é um caminho interessante This concern has put the initiative among 18 selected by the foundation fornecer tudo perto e sem o uso do automóvel. Criar um local agradável e of former U.S. President, Bill Clinton, to participate in the Climate Positive em equilíbrio com a natureza”. Development Program. The commitment is to reduce local emissions of carbon dioxide gas harmful to the environment. Tal preocupação colocou a iniciativa entre as 18 selecionadas pela fundação do ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, para parIn Pedra Branca, the entire building process respects the sustainable and ticipar do Programa de Desenvolvimento Positivo do Clima. O comnature conservation ideals. Capture of rainwater, waste management, promisso é reduzir a emissão local de dióxido de carbono, gás nocivo solar heating and use of natural gas are examples. Three commercial ao meio ambiente. buildings projects received LEED pre-certification.

16


Na Pedra Branca, todo o processo de construção civil respeita os ideais sustentáveis e de preservação da natureza. Captação da água da chuva, gerenciamento de resíduos, aquecimento por energia solar e utilização de gás natural são alguns exemplos. Três edifícios comerciais do empreendimento receberam a pré-certificação LEED. Para o diretor da Espírito Santo Property Brasil (ESPB – empresa imobiliária parceira da Pedra Branca), Sérgio Vieira, o planejamento vai mais além do que se imagina. “Planejar é um meio de atender uma função do ser humano. Não só a planta ser bem feita, a qualidade do material, a arquitetura, mas as outras coisas que ele leva na hora de escolher um local para morar: os vizinhos, a distância do trabalho, as demandas de compra e as facilidades para se obter uma melhor qualidade de vida”, explica. Uma das filosofias da Pedra Branca é incentivar e gerar condições para deslocamentos a pé ou de bicicleta, diminuindo o uso de carros, além de fomentar o contato e as interações entre as pessoas. Nesse sentido, o gerente de negócios da Pedra Branca, Renato Ramos, destaca: “os prédios têm que conversar com a rua e respeitar o pedestre. Tem que ter comércio porque ajuda a dar vida para as ruas. Mas a prioridade é o pedestre. Ele sempre vê o movimento. Sem muros e com boas calçadas, vai descobrindo a cidade ao longo de uma boa caminhada”. É a lógica da escala humana, tendo o apoio de ruas arborizadas, com pouco barulho, além de limpeza, segurança e acessibilidade. Ao mesmo tempo, poder usufruir de serviços necessários (comércio, lazer, educação e escritórios). Para Valério Gomes, presidente da Pedra Branca, esse conjunto, derivado do termo walkable places, revela o princípio mais relevante do projeto: “morar, trabalhar, estudar e se divertir em um mesmo lugar, ao alcance de uma caminhada de poucos minutos”. Na arquitetura, o destaque para prédios que buscam a melhor orientação solar, priorizando a luz natural e o ar puro, por exemplo. Existe um estudo para definir a posição ideal de uma construção e a sua relação com a rua e tudo que está próximo. Sobre o paisagismo, a busca pelo equilíbrio entre áreas verdes e construídas. Preocupação com o sombreamento ao longo da calçada e com um visual atraente e acolhedor. Pensando no desenvolvimento econômico e no respeito ao meio ambiente, o grupo também criou uma área destinada à instalação de empresas que não poluem. No TecnoPark, como é conhecido, são 204 lotes já com estrutura de luz, água, esgoto, pavimentação e drenagem pluvial. Como parte do processo de crescimento, a Pedra Branca já vive uma nova etapa de expansão. Só em 2013, mais 400 apartamentos foram entregues, além de 200 escritórios. O Passeio Pedra Branca, um shopping a céu aberto com cerca de 30 lojas, foi recentemente inaugurado. Neste projeto, por exemplo, primou-se pela convivência harmoniosa entre pedestre, bicicleta e carro, com toda a via em um mesmo plano. Outro diferencial é estimular a vida nas calçadas com atividades de lazer programadas e diversos tipos de evento operando sob uma lógica sustentável. No segmento da saúde, um moderno hospital já está em fase de instalação no bairro. De acordo com o proprietário da Cidade Sustentável Pedra Branca, Valério Gomes, o objetivo no momento é atrair empreendedores. “O maior desafio em nosso caso específico é construir um endereço com foco na economia criativa. Essa nova fase vai demandar a nossa capacidade de observar o comportamento das pessoas na rua e melhorar ainda mais a cidade para as pessoas”, afirma. Valério ainda completa: “a qualidade de vida que um endereço oferece é um item cada vez mais valioso”.

For the director of the Espirito Santo Property Brazil (ESPB - real estate company partner of Pedra Branca), Sérgio Vieira, planning goes further than you think. "Planning is a means to fulfill a function of being human. Not only does the plant is well made, the quality of material, the architecture, but the other things it takes time to choose a place to live: the neighbors, the distance from the work, the demands of purchasing and facilities to obtain a better quality of life," he explains. One of the philosophies of Pedra Branca is to encourage and create conditions for displacements walk or bike, reducing the use of cars, as well as fostering contact and interactions between people. In this sense, the business manager of Pedra Branca, Renato Ramos, says: "The buildings have to talk to the street and respect the pedestrian. Must have trade because it helps to give life to the streets. But the priority is the pedestrian. They always see the movement. With good sidewalks and no walls, discovers the town along a good walk. "It is the logic of human scale, with the support of tree-lined streets, with little fuss, as well as cleaning, security and accessibility. At the same time, be able to enjoy services necessary (shopping, leisure, education and offices). To Valerio Gomes, president of Pedra Branca, this set, derived from the term walkable places, reveals the most important design principle: "to live, work, study and have fun at the same place, in a few minutes' walk." In architecture, the highlight for buildings seeking the best solar orientation, emphasizing natural light and fresh air, for example. There is a study to define the optimal position of a building and its relationship to the street and all who are near. About landscaping, the search for balance between green and built-up areas. Concern shading along the sidewalk and with an attractive and welcoming look. Thinking on economic development and respect for the environment, the group also created an area for installation of companies that do not pollute. In TecnoPark, as is named, are 204 lots already with light structure, water, sewer, paving and storm drainage. As part of the growth process, Pedra Branca has a new stage of expansion. Only in 2013, over 400 apartments were delivered, and 200 offices. “Passeio Pedra Branca”, one open-air mall with about 30 stores, recently opened. In this project, for example, excelled - the harmonious coexistence between pedestrian, bicycle and car, with all the road in the same plane. Another difference is to stimulate life on the sidewalks with scheduled leisure and various event types operating under a sustainable logic activities. In the health sector, a modern hospital is now being installed in the neighborhood. According to the owner of the Sustainable City Pedra Branca, Valerio Gomes, the goal right now is to attract entrepreneurs. "The biggest challenge in our case is to build an address focusing on the creative economy. This new phase will require our ability to observe the behavior of people on the street and further improve the city for people, "he says. Valerio yet complete: "the quality of life that offers an address is an increasingly valuable item."

17


EDIÇÃO PORTUGAL Special Edition:

www.vidaimobiliaria.com | nº.183 Março March 2014

LISBOA, A CIDADE MAIS COOL PARA INVESTIR NA EUROPA LISBOA THE COOLEST CITY TO INVEST IN EUROPE


Weltleitmesse für Architektur, Materialien, Systeme 14.-19. Januar 2013 München

+

REABILITAR AUFZÜGE Especialistas em Reabilitação. O Centro de Competências REABILITAR Willkommen insoluções der Welt técnicas außergewöhnlicher desenvolve específicas und parainnovativer os desafiosAufzugssysteme. e Erleben Sie erstklassiges, wegweisendes undDesafios inspirierendes Aufzugsdesign. constrangimentos da reabilitação urbana. exigentes originam Klarprodutos in Form und Funktion. Reduziert aufedas Wesentliche. Ausgezeichnet. excelentes. Claros na forma na função. Energeticamente Schmitt+Sohn Aufzüge, máxima Messe Bau München, Halle C3, Stand 131. eficientes. Qualidade para2013, uma arquitectura exigente.

Besuchen Sie unsere Website www.schmitt-aufzuege.com

S+S-020_AZ Aufzüge AIT 235x310.indd 1

www.schmitt-elevadores.com

13.11.12 16:23


| EDITORIAL

Investors have finally arrived, now’s the time to act!

Investidores chegou finalmente a hora de agir! 2014 será um ano marcante para Portugal… E, para todos aqueles que tinham colocado o nosso país no radar de investimento, chegou finalmente a hora de agir! À medida que se aproxima o fim do programa financeiro de ajuda externa, liderado pela TROIKA, emerge no país um sentimento de maior otimismo em todos os setores económicos e, claro está, o imobiliário não é exceção. Os últimos anos foram difíceis e só os mais resilientes conseguiram vingar mas, não obstante a devida cautela, o facto é que o pior parece já ter passado e o mercado entra na retoma com outra roupagem e regido por novos paradigmas.

António Gil Machado Diretor, Vida Imobiliária

Tornar as nossas cidades mais competitivas e inteligentes, posicionar Portugal como um dos principais hubs europeus e atlânticos para centros internacionais de serviços, ser um dos três maiores mercados europeus de turismo residencial, colocar Lisboa entre as principais cidades universitárias europeias, profissionalizar o mercado de arrendamento habitacional, consolidar Lisboa como destino internacional para o de turismo de compras de luxo… Eis apenas alguns exemplos das “novas” oportunidades que hoje se colocam a quem quer investir em Portugal. O regresso do capital estrangeiro já está a acontecer por cá, comprovando que hoje Portugal merece a confiança dos investidores. Entidades como o Financial Times ou a Urban Land Institute corroboram que o país está a mudar para melhor e as vantagens que as cidades portuguesas hoje apresentam a quem cá resolver instalar o seu negócio. Portugal renovou-se e está hoje melhor que antes na ótica dos “novos” investidores que agora lideram o setor. Não perca a boleia, venha conhecer o nosso país e descobrir in loco o destino mais cool da Europa.

This year, 2014, will be a seminal year for Portugal, and for all of those who have put Portugal under the investors’ radar, the time has come to act! As the financial readjustment programme led by the TROIKA comes to an end, a feeling of greater optimism is coming to the fore in the country in all economic sectors and, of course, real estate is no exception. The last few years have been tough and only the most resilient have managed to win through, but despite due caution, the fact is that the worse seems to be over and the market is starting to bounce back, but under new circumstances, rules and new paradigm. Making our cities more competitive and smarter, positioning Portugal as one of the main European and Atlantic hubs for international service centres, being one of the largest three European markets for residential tourism, placing Lisbon among the main European university cities, professionalising the residential rental market, consolidating Lisbon as an international destination for luxury shopping tourism...are just some of the examples of the “new” opportunities on the table for anyone wanting to invest in Portugal. The return of foreign capital is already happening, proof that today Portugal once again deserves the confidence of the investors. Publications like the Financial Times and the Urban Land Institute both state that the country is changing for the better and highlight the advantages that Portuguese cities present today for those who decide to set up their business here. Portugal is going through a process of renewal and today is better than it was in the view of these “new” investors that again lead the sector. Don’t miss the boat! Come and discover for yourselves the coolest destination in Europe .

21


| ÍNDICE INDEX DIRECTOR António Gil Machado agil@vidaimobiliaria.com

3 | EDITORIAL EVENTOS • EVENTS 6 | MIPIM • MIPIM 10 | DOSSIÊ: CIDADES MAIS INTELIGENTES ABREM OPORTUNIDADES PARA O IMOBILIÁRIO PORTUGUÊS • DOSSIER: MORE INTELLIGENT CITIES CREATE OPPORTUNITIES FOR PORTUGUESE REAL ESTATE 18 | Cidades portuguesas ganham pontos em inteligência urbana Portuguese cities win praise for smart cities 28 | Candidaturas ao Prémio Nacional de Reabilitação Urbana crescem 25% em 2014 Candidates for the National Urban Renewal Awards increase 25% in 2014 36 | “Festa” da Reabilitação Urbana toma de assalto as ruas de Lisboa Urban Renewal “Party” will paint the town red in Lisbon 40 | Lisboa, a cidade mais cool da Europa também para fazer negócios Lisbon is Europe’s coolest city for doing business 42 | Vistos Gold, “uma oportunidade que veio para ficar” Golden Visas: “an opportunity that’s here to stay” 46 | Operadores internacionais voltam a direcionar radares para Portugal International investors setting their sights on Portugal again 52 | Escritórios em Lisboa recuperam dinamismo no início do ano Lisbon office market recovers at the start of 2014 56 | Diferenciar e inovar são as palavras de ordem nos centros comerciais Differentiate and innovate is the order of the day for shopping centres 60 | Turismo em níveis recorde impulsiona exportação do imobiliário Tourism at record levels boosts real estate export 62 | Mais casas vendidas durante o primeiro trimestre More houses sold during the first quarter 64 | Proposta de lei de bases da política dos solos, do ordenamento do território e do urbanismo • Parliamentary bill proposal for land policy, territorial and urban planning

EDIÇÃO Susana Ribeiro scorreia@vidaimobiliaria.com MARKETING & NEW BUSINESS Osvaldo Nogueira onogueira@vidaimobiliaria.com GESTÃO DE CLIENTES Clara Marcos cmarcos@vidaimobiliaria.com Marta Brandão mbrandao@vidaimobiliaria.com COLABORADORES Paula Moreira pmoreira@vidaimobiliaria.com Ana Tavares atavares@vidaimobiliaria.com PAGINAÇÃO Pedro Lopes designpedrolopes@gmail.com IMPRESSÃO Uniarte Gráfica R. Pinheiro de Campanhã nº342 4300-414 Porto ASSINATURAS Clara Marcos PROPRIETÁRIO Imoedições – Publicações Periódicas e Multimédia, Lda. PERIODICIDADE Mensal DEPÓSITO LEGAL 366714/13 NIPC 507 037 219 PREÇO Assinatura (11números) = 94€ Avulso = 10€ TIRAGEM 3.000 exemplares REDACÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E ASSINATURAS – PORTO Rua Gonçalo Cristovão, 185 – 6º 4049-012 Porto Tel. 222 085 009 Fax. 222 085 010 REDACÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E ASSINATURAS – LISBOA Av. Fontes Pereira de Melo nº 6 – 4º andar 1069-106 Lisboa Tel. 21 781 54 10 Fax. 21 781 54 15 Registo nº 115734 da Entidade Reguladora da Comunicação Social FOTO DA CAPA gvictoria

22


EVENTOS | EVENTS: MIPIM

Filippo Rean diretor do MIPIM MIPIM’s director

25 anos de MIPIM • MIPIM celebrates its 25th anniversary

Comparing to the previous editions, what’s new at MIPIM 2014?

Quais serão as novidades na edição deste ano do MIPIM? No ano em que comemora o 25º aniversário, haverá no MIPIM um programa especial que procurará fazer uma antevisão acerca dos próximos 25 anos no mercado imobiliário internacional, explorando todos os aspetos desta indústria com enfoque em análises de longo prazo como, aliás, sugere o nome do programa de conferências deste ano: “Perspetivas de Mudança”.

This year, MIPIM will celebrate its 25th anniversary. MIPIM will look at the next 25 years of international real estate with a special programme that will try to explore every aspect of the industry with a special focus on long term analyses, as indicated by the overall title of the conference program of this year “Change Perspectives”.

Os investidores têm tido desde sempre um papel crucial no MIPIM e, pela primeira vez este ano, dois dos maiores grupos de investimento (Allianz Real Estate e a Amundi) estão a organizar seminários especiais dedicados ao tema das novas estratégias para a gestão de ativos imobiliários, incluindo a mudança do papel desempenhado pelos fundos de pensões soberanos e as seguradoras no investimento imobiliário.

Investors have always played a key role at MIPIM and for the first time, two major investment groups Allianz Real Estate and Amundi are organizing special seminars dedicated to new strategies for real estate asset management including the changing role of sovereign wealth funds and insurance companies in real estate investing. Considered one of the major challenges of the 21st century, urban development will also take centre-stage. And the 6th Mayors’ Think Tank will bring together mayors and representatives from international cities to discuss the theme of “Autonomous cities: the quest for new resources, from utopia to reality.”

O desenvolvimento urbano, considerado um dos maiores desafios do século XXI; também estará sob os holofotes. E a 6ª edição do Mayor’s Think Tank irá juntar presidentes das câmaras e representantes de cidades internacionais para discutir o tema das “Cidades autonómas: na senda de novos recursos, da utopia à realidade”. Outro segmento em crescimento – o imobiliário de industrial e logística – está a protagonizar um papel cada vez mais importante, tanto que o MIPIM dedicou três manhãs para ilustrar esta tendência. E, pela primeira vez este ano, haverá um seminário sobre imobiliário de saúde (clínicas e unidades de cuidados continuados). E continua a haver crescimento do público que vem ao MIPIM:este ano esperamos receber 20.500 participantes de 80 países, incluindo 4.500 investidores, comparando com 20.000 visitantes do ano passado. Face ao feedback das empresas participantes, como antecipa a evolução do setor em 2014? Embora o processo de crescimento ainda esteja em curso, a economia está a recuperar lentamente. As mudanças no financiamento dos imóveis,

24

Another growing segment - industrial and logistics real estate - is playing an increasingly important role. MIPIM is devoting three mornings to illustrate this trend. And for the first time this year, there will be a seminar on medical real estate (clinics and nursing homes). There is a positive trend in attendance of MIPIM and we are expecting this year 20 500 participants from 80 countries including 4 500 investors, compared to 20 000 last year. According to the feedback of the participant companies at MIPIM, how do you think the business will pan out along this year? Although still on the mend, economic growth is slowly recovering. Changes in the financing of buildings, end-user expectations, increasing urbanization, and the diversification strategies of investors are all opportunities that encourage MIPIM to take an optimistic view of development. The large number of European projects showcased in the exhibition hall


nas expetativas do utilizador final, a urbanização crescente e a diversificação das estratégias dos investidores são oportunidades que motivam o MIPIM a ter um ponto de vista positivo acerca desse desenvolvimento. A presença em massa de projetos europeus que serão apresentados no centro de exposições e o fortalecimento da presença dos expositpres espanhóis são outros dos sinais positivos para este ano. E, como os mercados imobiliários globais estão cada vez mais ativos, em Outubro de 2014 irá decorrer a primeira edição do MIPIM UK. Os investidores também revelaram um interesse crescente no imobiliário residencial em 2013. Embora tenham sempre marcado presença no MIPIM, os projetos residenciais tinham menos visibilidade que outros segmentos dado que são uma classe de ativos mais complexa para investir do que os escritórios, por exemplo. A evolução no contexto económico parece estar a alterar isto e será interessante obter o feedback dos especialistas no MIPIM. No que toca à presença dos Mercados do sul da Europa no MIPIM, já notam alguns sinais de retoma da indústria imobiliária de países como Portugal e Espanha? O Sul da Europa está melhor representado este ano, com Espanha a estender a sua visibilidade na área de exposição. Entre os novos expositores espanhóis incluem-se vários operadores imobiliários privados de Madrid que estarão reunidos num stand onde estarão em destaque projetos localizados nesta área; a cidade de Barcelona juntamente com a região da Catalunha irão promover o seu território; teremos o famoso arquiteto espanhol Ricardo Bofill, e o novo expositor Anida que irá representar os ativos imobiliários do Banco BBVA. Portugal também estará bem representado no MIPIM com cerca de 15 empresas de diferentes setores. E o Mercado brasileiro, como estará representado? O Brasil é o país homenageado no MIPIM este ano, juntamente com a Turquia e a Rússia. Terá um pavilhão com 400 m² no hall de exposição e aguardamos a participação de 50 empresas públicas e privadas, o que é o dobro do ano passado. O Sistema Firjan, a Federação de Indústrias do Estado do Rio de Janeiro, o Grupo EcoHouse, o Conselho Federal de Corretores Imobiliários serão repetentes este ano. Os novos expositors brasileiros incluem nomes como o Município de São bernanrdo do Campo, a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), a Tallento Gerenciadora, a Cidade de Maricá irá apresentar alguns projetos como o Oceanário Niemeyer, um dos últimos projetos assinados pelo conceituado arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer, o Aeroporto de Maricá e vários empreendimentos residenciais e de uso misto. O tema das Smart Cities será um dos destaques na edição deste ano do evento. Como? A inovação é um tema chave para a indústria imobiliária e isso inclui os “smart-buildings” e as “smart-cities”. No Fórum de Inovação MIPIM serão destacadas as tendências na gestão de cidades e ativos e no planeamento urbano, oferecendo um forum para os líderes das cidades, ocupantes, arquitetos e novos stakeholders como a Cisco, Philips, BASF, Schneider Electric, Somfy, Daikin e a Taliance, que estão cada vez mais ativos a propor soluções inovadoras para o setor imobiliário. Este conceito, que inclui uma área de exposição e uma área de conferências, irá facilitar a discussão entre todos os profissionais que partilham o objetivo comum de construir uma cidade mais sustentável e mais eficiente do ponto de vista dos custos.

and the stronger presence of Spanish exhibitors are also positive signs for the year to come. And to illustrate the fact that global real estate markets are increasingly active, October 2014 will mark the first edition of MIPIM UK, the first property trade show in the UK. Investors have expressed a growing interest in residential real estate in 2013. Residential real estate projects have always been present at MIPIM but they were less visible than other segments because they are a more complex asset to invest in than offices. The evolution in the economic context seems to change this situation and it will be interesting to get the feedback of experts about this at MIPIM. Regarding the South-European presence at MIPIM, are you registering signs of recovery of the real estate industry of countries like Portugal and Spain? This year, South Europe is better represented with Spain extending its visibility in the exhibition area. New Spanish exhibitors will include several private real estate players from Madrid gathered together on a stand showcasing projects from this area, the city of Barcelona together with Catalonia region promoting their territories, the famous Spanish architect Ricardo Bofill, and new exhibitor Anida which will represent the real estate assets of the BBVA Bank. Portugal will also be well represented at MIPIM with about 15 companies from different sectors. What about Brazil? Brazil is one of the country of honour of MIPIM this year with Turkey and Russia. Brazil will have a 400-m² pavilion in the exhibition hall and we are expecting about 50 private and public companies, which is twice as much as last year. Firjan System, the Federation of Industries of the state of Rio de Janeiro, EcoHouse Group, Conselho Federal de Corretores Imobiliarios will exhibit again this year. New Brazilian exhibitors include Sao Bernardo Do campo City Hall, the Brazilian Chamber of Construction Industry (CBIC), Tallento Gerenciadora – management, the City of Marica which will showcase a number of projects such as the Niemeyer Oceanarium, one of the latest project signed by Oscar Niemeyer, the great Brazilian architect who died last year and whose family came from Maricá, Maricá Airport, and several mixed-use and residential complexes. The “Smart Cities” issue will be one of the highlights at Mipim 2014. What initiatives are being arranged focusing in the issue? Innovation is a key issue for the real estate industry and it includes ‘smart buildings’ and ‘smart cities’. The MIPIM Innovation Forum will highlight the trends in asset and city management and urban planning, offering a forum for city leaders, occupiers, architect and new stakeholders such as Cisco, Philips, BASF, Schneider Electric, Somfy, Daikin and Taliance, who are increasingly active in proposing innovative solutions for the property sector. This concept, which includes an exhibition and conference area, will facilitate discussions between all professionals sharing the common aim of building a sustainable, cost-efficient city.

25


MORE INTELLIGENT CITIES CREATE OPPORTUNITIES FOR PORTUGUESE REAL ESTATE

CIDADES MAIS INTELIGENTES ABREM OPORTUNIDADES PARA O IMOBILIÁRIO PORTUGUÊS

As cidades portuguesas estão a ficar mais inteligentes, e um pouco por todo o país estão a ser desenvolvidos e implantados projetos inovadores no campo da “inteligência urbana”, colocando o melhor das tecnologias de automação ao dispor da gestão urbana.

Portuguese cities are becoming smarter, and all over the country innovative projects are being developed and built in the ‘smart cities’ area, putting the best automation technology at the disposal of urban management.

Lisboa, Porto, Aveiro, Cascais, Vila Nova de Gaia, Faro, Almada… são apenas alguns dos casos mais paradigmáticos, e que já estão a colher os frutos desta aposta. Contudo, há ainda um longo caminho pela frente para que o conceito de “cidade inteligente” possa ser o elemento dominante na maioria dos grandes aglomerados populacionais portugueses.

Lisbon, Porto, Aveiro, Cascais, Vila Nova da Gaia, Faro, Almada...are just some of the more innovative cases which are now bearing fruit from this investment. However, there is still a long way to go for the ‘smart city’ concept to become a dominant part of the large, highly populated Portuguese urban areas.

Além de todas as melhorias evidentes ao nível da qualidade de vida, o conceito da cidade inteligente é também fator de atração de investimento, e vem abrir uma importante janela de oportunidade para o setor imobiliário. E, no caso de um país onde durante décadas se apostou na expansão fora dos centros das cidades, a reabilitação destas áreas é hoje uma das forças motoras que mais tem dinamizado o mercado imobiliário, e uma das mais promissoras. E é com o intuito de celebrar este movimento de reabilitação que está a tornar as cidades lusas mais inteligentes e atrativas para o investimento que a Vida Imobiliária organiza a Semana da Reabilitação Urbana Lisboa 2014, que durante uma semana vai juntar milhares de pessoas em torno desta força.

28

Apart from all of the obvious benefits in terms of lifestyle quality, the smart city concept is also a factor in attracting investment and will pave the way for opportunities in the real estate sector. And in the case of a country which for decades focused on expansion beyond city centres, the renewal of these areas is today one of the driving forces which has most boosted the real estate market and is one of the most promising. And it is with this idea of celebrating the urban renewal movement which is making Portuguese cities more intelligent and attractive for investment that Vida Imobiliária is organising Lisbon Urban Renewal Week 2014 which will involve thousands of people in this week long event.


29


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL

Só falta o Marketing para posicionar Lisboa como hub internacional de negócios O potencial está todo cá. As razões para investir em Lisboa não faltam. Então, o que precisamos para posicionar definitivamente Lisboa como um dos principais centros de atração empresas internacionais? A resposta dizem os especialistas, é simples: marketing!

30


Esta foi uma das principais conclusões extraídas no final de mais um Pequeno-Almoço Debate organizado pela Vida Imobiliária em conjunto com a Cushman & Wakefield no passado dia 26 de fevereiro. O evento, que decorreu no Hotel Tiara Park Lisboa, fomentou o debate em torno da competitividade da capital portuguesa enquanto centro de atração de negócios e investimento internacional; reunindo à mesa personalidades de destaque de diversos quadrantes como o vereador do urbanismo e vice-presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Manuel Salgado; o CEO da Ogilvy, Tim Solomon; XPTO Guilherme Ramos Pereira, da Associação Portugal Outsourcing; Pedro Abreu, do Departamento de Grandes Empresas da AICEP; Pedro Silveira, CEO do Grupo SIL; Luís Carita, Administrador da Banif Real Estate; José António de Mello, Presidente do Conselho de Administração da Selecta SGFII; Eric Van Leuven, managing partner da Cushman & Wakefield e Luís Rocha Antunes, diretor de Capital Markets da mesma consultora; Francisco Horta e Costa, diretor-geral da CBRE, Ivo Cruz, da Invest Lisboa.

Uma questão de posicionamento: ser ou não ser o hub de negócios do Atlântico Desde a sua criação, em 2009, que a Invest Lisboa tem vindo a trabalhar com vista a promover o posicionamento da capital portuguesa enquanto hub de negócios atlântico. Mas, questiona Pedro Abreu da AICEP, “será que as pessoas lá fora reconhecem a cidade como tal?”. Em primeiro lugar, lembra Luís Carita, da Banif Real Estate, “não podemos esquecer que somos a porta de entrada e saída da Europa para economias emergentes e estratégicas da América do Sul e de África; um posicionamento interessante e, acima de tudo, importante”. A questão diz, é que mesmo tendo essa vantagem geográfica “não podemos optar por um modelo de posicionamento unidimensional. Temos de ver e de nos posicionar em diversos segmentos no que toca à captação de investimento estrangeiro, de que é exemplo a área dos centros de serviços partilhados, mas não só”, dando outros exemplos que, a seu ver, são estratégicos como é o caso “do mercado dos grandes eventos profissionais, deveras importante pelos efeitos diretos na nossa economia e pelos efeitos de promoção”. Posto isto, defende, “temos de ter uma estratégia multidimensional para potencializarmos ao máximo este posicionamento como hub do atlântico, focando não só na vantagem geográfica, isto é, na posição para a entrada e saída de investimentos para a lusofonia, mas também para estes nichos de mercado que mencionei”.

Tornar Lisboa num grande centro internacional de outsourcing “Há tanto potencial em Lisboa para a captação de grandes operações empresariais”, começou por sublinhar Guilherme Ramos Pereira, da Portugal Outsourcing, afiançando que “atualmente existem muitas empresas interessadas em vir para a nossa cidade”. Mas, embora crucial, esse interesse não é por si só suficiente para tornar Portugal um dos centros internacionais de operações de multinacionais, alerta o representante desta associação composta por multinacionais de base tecnológica interessadas em investir em Portugal. Ou seja, “a questão é que apesar de todo esse potencial, temos feito muito pouco para nos promover lá fora. E a verdade é que Portugal ainda não está no mapa…”, afirma Guilherme Pereira.

Mas, o que procuram esses ocupantes de espaços empresariais? “O fator custo é o verdadeiro grande atrativo para a deslocalização das grandes operações off-shore” e, por isso, “é fundamental que nós, enquanto destino, desenvolvamos um bom trabalho de promoção junto dos prescritores de location, que são os analistas e os consultores”. Ou, como diz Luís Rocha Antunes: “o grande desafio estratégico é promover o nosso destino de tal forma, que também nós tenhamos vontade de o comprar”. De acordo com o especialista, “considerando o grande conjunto de fatores de atratividade para este tipo de investidores – educação, capacidade de falar outras línguas, infraestruturas de dados e telecomunicações, segurança, etc. – estamos muito bem posicionados enquanto país. Além disso, a legislação laboral foi melhorada, e isso foi extremamente importante para nos tornarmos mais competitivos. Sem falar que somos líderes em termos de infraestruturas de telecomunicações, serviços públicos online e e-government. Relativamente aos recursos humanos, infelizmente temos um elevado número de jovens desempregados altamente qualificados e a maioria da qual bilingue o que, do ponto de vista dessas empresas, significa que temos mão-de-obra para alocar às suas necessidades, e que tem a vantagem acrescida de ter grande capacidade de adaptação”, explica.

Ajustar o target à verdadeira dimensão do mercado Para o CEO do Grupo SIL, Pedro Silveira, “já não temos um problema de competitividade, isso é uma questão que já ficou para trás”, e a verdade é que “hoje em dia Lisboa é uma cidade muito competitiva”, tanto que “se hoje estivesse a competir num projeto internacional não me sentiria em desvantagem por a minha localização ser Lisboa”. A seu ver, “Lisboa está muito bem posicionada, e se não fazemos mais negócios também é muito por nossa culpa”. E explica: “acredito que o nosso esforço de vendas está muito aquém da nossa verdadeira capacidade comercial”, sendo esta uma questão que vai muito além do marketing. “No que toca ao imobiliário, um dos nossos principais handicaps junto das grandes casas de investimento é a dimensão do nosso mercado ou, se preferirmos, a sua falta. Pois, a nossa competitividade pode aumentar, mas a dimensão do mercado não, pelo que a nossa ambição não deverá ser conquistar um lugar de destaque nos alvos dos grandes gigantes do investimento já que não temos um mercado condicente com os seus planos em termos de dimensionamento. Mas, se mudarmos o foco, e optarmos por nos posicionarmos no radar dos investidores de média dimensão, aí acho que já estamos muito bem colocados”, defende Pedro Silveira. Ajustar o target à verdadeira dimensão do mercado não é uma questão exclusiva ao setor imobiliário, e é por isso que a AICEP tem vindo a desenvolver um trabalho exaustivo de business intelligence, salientou Pedro Abreu. Desta forma, explicou, “vamos desenvolvendo contactos e tomando contacto com a realidade de investidores de todos os cantos do mundo, percebendo quais são as suas motivações e a sua capacidade de investimento e, depois, vamos procurando atrair para cá, de forma muito segmentada e especializada, todos aqueles investidores cujas estratégias são consistentes com aquilo que o nosso país tem para lhes oferecer”. Este é, de facto um trabalho importante, mas além do trabalho desenvolvido por entidades como a AICEP ou a Invest Lisboa, os próprios operadores privados também têm de estar dispostos a apostar e a desenvolver esse trabalho de promoção do seu produto e, consequentemente, do seu destino lá fora, concordaram os presentes.

31


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL

Francisco Horta e Costa (CBRE)

Luís Rocha Antunes (Cushman & Wakefield)

“Os operadores imobiliários interessados em atrair investimento têm que tomar a iniciativa e ir lá fora fazer contactos, apresentarem-se aos potenciais clientes; e isso ainda acontece pouco”, acrescenta José António de Mello. E, esta é uma situação válida também para a captação de mais ocupantes de espaços empresariais, como nota por seu turno o representante da Portugal Outsourcing. “Existem de facto muitos grupos internacionais que procuram exatamente aquilo que temos para lhes oferecer, alguns dos quais já manifestaram o interesse em investir por cá. Eles existem, mas cabe-nos a nós ir ter com eles, promover o nosso destino diretamente à fonte, e não ter uma atitude passiva de aguardar que sejam eles a vir ‘descobrir-nos’ sozinhos”, remata, acrescentando que a melhor prova do interesse do destino Portugal é que “no que respeita às multinacionais que já cá se instalaram, dificilmente se irão embora, visto que já conhecem aquilo que temos de bom”, diz Guilherme Pereira.

Melhorar a perceção internacional de Lisboa para fazer face à concorrência entre destinos “Não sendo um especialista neste mercado, aquilo que me salta à vista no que concerne ao setor imobiliário é a falta de marketing, isto é, a falta de comunicar melhor a marca Portugal para melhorar a forma como a marca Lisboa é percecionada internacionalmente”, destacou Tim Solomon, CEO da Ogilvy. O responsável explicou que “temos de criar uma marca forte, pois a concorrência entre destinos é agressiva e, se queremos ganhar terreno temos de saber mostrar e bem aquilo que temos de melhor face a outras localizações”. Por isso, considera este especialista na área da comunicação: “a primeira questão que temos de colocar para definir a nossa estratégia é: como é o nosso produto é percecionado pelas pessoas? E, a partir daí trabalhar para construir uma marca forte para esse produto, neste caso Lisboa”. Pois, continua, “nós que já cá estamos, sabemos que temos um forte leque de vantagens, que os custos cá são competitivos, que os nossos recursos humanos são muito bons, e por aí fora, mas, será que lá fora também sabem disso?”.

32

Pedro Silveira (Grupo SIL)

E, neste campo, “o outsourcing é uma questão muito importante, pois pode funcionar muito bem a favor de Portugal. E não apenas no que diz respeito aos centros de serviços partilhados, pois há muito mais oportunidades no campo do outsourcing que podemos e devemos explorar. Não tenho dúvidas que temos tudo para ser um mercado muito bem-sucedido neste campo”. Uma visão partilhada por Eric Van Leuven, que deu o exemplo de Barcelona como um dos casos mais paradigmáticos que pode servir de inspiração a Lisboa. “Durante vinte anos a Cushman & Wakefield publicou um relatório acerca da competitividade das cidades europeias; e um dos factos mais notórios é que no primeiro ano Lisboa se situavam mais ou menos no mesmo patamar, com posições algures entre o 15º e 20º lugar. Mas, o que aconteceu é que ao longo dos anos, a capital catalã registou uma evolução galopante neste ranking, o que não aconteceu com Lisboa. E, isso está muito relacionado com o forte trabalho de investimento na promoção externa que as suas autoridades foram fazendo ao longo dos anos”. Outro exemplo que concorre com Lisboa é a capital irlandesa, Dublin, lembrou Francisco Horta e Costa, salientando que “é fundamental estarmos em grandes encontros e eventos internacionais agregadores do setor, para podermos trazer mais compradores para Portugal”.

Investidores e proprietários otimistas em relação ao futuro No final deste encontro, era evidente que o pior parece já ter ficado para trás, com os investidores e proprietários a revelar algum otimismo em relação ao futuro, como é o caso de Pedro Silveira. “Honestamente, estou muito positivo em relação ao futuro, pois acho que o pior já passou e que os anos que aí vêm serão muito melhores”, e uma das provas disso “é que já recebido mais investidores nos últimos seis meses do que nos últimos anos”, afirma.


José António de Mello (Selecta SGFII)

Guilherme Pereira (Associação Portugal Outsourcing)

Obviamente que isto não significa que estejamos isentos de riscos ou imunes a crises futuras, ou que as condições do mercado vão voltar a ser como antes; mas é uma prova que “quando conseguimos resistir à crise, ganhamos mais quota de mercado do que numa altura de forte crescimento e fortalecemo-nos para o futuro”, diz o CEO do Grupo SIL. Por seu turno, também José António de Mello não tem dúvidas de que Lisboa voltou a estar no radar destes operadores, pois “só nos dois primeiros dois meses deste ano já recebi cerca de uma dezena de investidores interessados em fazer negócio em Lisboa, à procura de produto para comprar. E isso é algo que simplesmente não acontecia há quatro anos”, conta, acrescentando que inclusivamente “já foi fechado um negócio na sequência destes contactos”. Luís Rocha Antunes acrescentou que a “a crise obrigou-nos a todos a repensar no próprio modelo do negócio imobiliário; e ao invés de estar focados na despesa e na procura internacional, passámos a estar focados no rendimento e em soluções alternativas”. Salientando “o trabalho que temos feito em encontros e reuniões internacionais” para a promoção de Portugal como destino de investimento, o responsável defende que “a forma de atrair as pessoas para o nosso país é pela ótica do rendimento e não pela despesa; ou seja, as pessoas vão querer vir para cá pois terão menos despesas com um maior rendimento e, por isso, quererão usufruir de todas as vantagens competitivas”. Além disso, “esta crise teve a vantagem de nos obrigar a realizar todo um conjunto de medidas que andámos muitos anos a adiar”, afirma Luís Rocha Antunes. Ainda assim, ainda existe um longo trabalho pela frente para melhorar aspetos essenciais, “como é o caso da fiscalidade e da justiça, que são questões essenciais e mais sensíveis para os investidores”, defende por seu turno Francisco Horta e Costa, da CBRE. Uma opinião partilhada por Pedro Silveira, que diz que “ainda temos alguma instabilidade fiscal”, lembrando que só “na última década, o código do IMI já mudou mais de dez vezes”.

Ivo Cruz (Invest Lisboa)

Menos pessoas e menos financiamento condicionam o futuro do mercado Outra das questões mais debatidas neste encontro foi a forma como o crescimento (ou falta dele) demográfico e do financiamento irão condicionar a forma como se faz imobiliário em Lisboa. Como explicou Luís Rocha Antunes, o crescimento da economia e do mercado português não se fará apenas pelo investimento estrangeiro per si como lembra Luís Rocha Antunes. “Para haver crescimento económico temos de estimular o crescimento demográfico e, se isso não acontece só pelo aumento da natalidade, então temos de captar mais residentes internacionais, a vinda de mais empresas estrangeiras, pois essa também uma via para crescer”. Face à realidade atual do nosso país, é expetável que o crescimento populacional natural se mantenha em baixos níveis nos próximos anos, dada a baixa taxa de natalidade e o envelhecimento da população, lembrou o vereador Manuel Salgado. “O paradigma socioeconómico mudou, o que implica que também o mercado imobiliário tenha de passar a reger-se por outras normas”, lembrando que “com exceção de alguns nichos de mercado, a compra de casa deixou de ser o paradigma para a maioria; a população vai continuar a crescer a um ritmo lento e, por fim, os bancos são detentores de grandes carteiras imobiliárias e, para resolver essa questão, têm de ajustar os preços o que tem efeitos em todo o setor”. Uma opinião partilhada por Pedro Silveira, que lembrou que “a banca já absorveu cerca de 11 biliões de euros em imobiliário nos últimos quatro anos, e é facto que terá de encontrar uma forma sustentável de o recolocar no mercado pois não é sua intenção ficar com estes ativos. Enquanto isso não acontece, a banca continua a ser o grande player do imobiliário português, mas não só. Outras instituições públicas, de que é exemplo a Câmara de Lisboa, também estão a repensar as suas estratégias imobiliárias e, em alguns casos, a venda de imóveis – muitos dos quais competitivos – é uma das soluções encontradas para gerar liquidez, fazendo com que nós os operadores imobiliários tenhamos mais concorrência”.

33


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL

Pedro Abreu (AICEP)

Manuel Salgado (Câmara Municipal de Lisboa)

O CEO do Grupo SIL chamou ainda a atenção para outra questão fulcral: “a falta de financiamento, a qual acredito que será recorrente nos próximos dois a três anos pois, tal como referiu o vereador Manuel Salgado, o paradigma do financiamento não vai voltar a ser igual”. O especialista estima que “a média do mercado de financiamento em Portugal deva rondar os 7 biliões de euros, o que equivale a cerca de 5% do PIB, ou seja, o rácio médio das economias europeias. Sou otimista, e acredito que é este o patamar médio pelo qual nos devemos reger, e creio que possamos voltar a estar nesses níveis por volta de 2016-2017”. Por seu turno, o Presidente do Conselho de Administração da Seleta chama a atenção para o facto de que “temos que ter capacidade de ajustar rendas e valores de venda pois essa é ainda uma questão muito sensível”, e continua, “não podemos estar agarrados aos preços de alguns anos porque todas as variáveis de negócio mudaram. Temos que nos mentalizar que precisamos de ganhar menos e trabalhar mais”.

“Reabilitação está no topo das prioridades” da Câmara de Lisboa “Lisboa tem um património imobiliário riquíssimo e, alancámos parte da nossa estratégia para reabilitar a cidade a partir desse ponto. Mas, embora os ação da câmara deva funcionar como uma importante alavanca para a reabilitação, não podemos pensar que a cidade se desenvolve só com base no património municipal”, salientou o vereador Manuel Salgado. E, foi com base neste pressuposto que o Executivo municipal pôs em marcha um plano de gestão do património “mais eficiente” e que passa pela alienação de parte desses ativos “para que sejam reabilitados” por privados, tendo sido mesmo criada “uma unidade de ação vocacionada apenas para a alienação desse património”, sublinhou o vereador.

Eric Van Leuven (Cushman & Wakefield)

área da reabilitação urbana através do programa “Reabilita Primeiro, Paga Depois”. Lançado no ano passado, o programa “Reabilita Primeiro, Paga Depois” permite a venda a privados de edifícios e frações municipais devolutos, em mau estado de conservação, com obrigação de realização de obras de reabilitação, permitindo o diferimento do pagamento do preço depois das obras feitas aquando da colocação do imóvel no mercado. Esta importância atribuída à reabilitação urbana prende-se também com o facto de ser um elemento estratégico para inverter o êxodo habitacional verificado em Lisboa ao longo das últimas quatro décadas, que culminou na perda de mais de 300.000 habitantes que rumaram à periferia da cidade, enquanto o centro histórico ia ficando cada vez mais desertificado. E, pelas contas da autarquia, “só através da reabilitação urbana é possível alojar mais de 40.000 habitantes na cidade”, realçou Manuel Salgado. Ainda assim, e não obstante todos os progressos que têm vindo a ser registados, “a reabilitação por si só não é suficiente para inverter o declínio demográfico de Lisboa”, reconheceu o autarca. Sendo que para captar mais habitantes, “o caminho poderá passar também pela criação de soluções em Lisboa como as que foram desenvolvidas em cidades como San Francisco, por exemplo, isto é a disponibilização de casas a custos mais baixos orientadas para um mercado de arrendamento a preços controlados capaz de atrair a população mais jovem, que poderá encontrar aí uma solução em linha com os seus rendimentos”. Em 2013 a Câmara de Lisboa era proprietária de 26.000 dos 320.000 fogos existentes em Lisboa. Desses, mais de 23.000 estavam localizados em bairros municipais construídos para realojar população carenciada, sendo que os restantes 3.000 estão dispersos pela cidade, embora com forte concentração em zonas históricas.

Outra das oportunidades de crescimento para Lisboa e também para Ou seja, a autarquia não quer posicionar-se como um concorrente dos o setor imobiliário, diz Manuel Salgado, é o facto de a capital ser hoje privados, mas sim como uma “incentivadora” da ação dos privados, expli- “a maior cidade universitária portuguesa e também um dos maiores pólos cou Manuel Salgado. E, a seu ver, um dos melhores exemplos aplica-se na universitários da Europa”. E esta “é uma enorme oportunidade de investi-

34


Luis Carita (Banif Investment Managers)

Tim Solomon (Ogilvy)

mento, não só no que toca à criação de uma rede de oferta de residências universitárias, mas também para a fixação de jovens talentos, para que por cá fiquem a residir e a desenvolver o seu trabalho”. Esta é de facto, “uma condição a aproveitar, mas trata-se de algo que não se faz de um dia para o outro e que precisa da participação dos privados”, considera o vereador, lançando o repto aos privados.

“Uma cidade não se constrói num ciclo eleitoral” “Uma cidade não se ‘constrói’ num ciclo eleitoral de quatro anos. Desenvolver uma cidade, torna-la mais apelativa para viver e mais competitiva do ponto de vista do investimento só é possível numa lógica de longo prazo”, sublinhou o vereador do urbanismo, explicando a motivação do atual executivo. Em todo o caso, garante, “atualmente há um consenso mais ou menos sólido entre os principais partidos que governam Lisboa relativamente aos objetivos estratégicos para Lisboa, e isso é essencial para que possamos progredir no seu desenvolvimento”. Manuel Salgado, que chamou a atenção para o facto de “ao longo destes sete anos termos vindo a colocar em prática todo um conjunto de procedimentos de simplificação administrativa que, entre os principais resultados, permitiram reduzir consideravelmente os prazos de licenciamento e, consequentemente, confere maior confiança na hora de investir. Hoje, quem se dirigir a nós é confrontado com um conjunto de procedimentos administrativos muito mais amigos do investidor. Agora, o que nos falta para nos projetarmos ainda mais a nível internacional, é mais marketing”, remata. A este propósito, Pedro Abreu conta a experiência junto de “alguns grandes investidores internacionais que têm escolhido Lisboa para a instalação dos seus centros de serviços partilhados, e que, passados dois ou três anos de cá estarem, gostam cada vez mais de Lisboa, e vêm falar connosco pois estão interessados em expandir a sua atividade, embora desconhecendo alguns desses mecanismos disponibilizados pela Câmara. Quando o souberem, ainda ficarão mais interessados!”, remata.

35


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL

Portuguese cities win praise for smart cities

Portugal has more smart cities and is winning places in international league tables for sustainable cities.

Cidades portuguesas ganham pontos em inteligência urbana Portugal tem cada vez mais cidades inteligentes e está a conquistar lugares nos rankings internacionais de cidades sustentáveis.

36

Porto seen from Gaia © Rui Morais de Sousa


PORTUGAL

PREMIUM PROPERTIES

Marinha Guincho

Jardins de Santa Maria

M Imóveis is tthe thhe right place to o find good busine business neess opportuniti opportunities ies in Portugal ie Portugal, for a holiday home, a house to retire to or for property investment. +707 91 20 20

www.millenniumbcp.pt

Personal Assistance 10H-22H Cost of call: Maximum 0,10€ per minute from a Portuguese hand-line and 0,25€ for Portuguese mobile calls. VAT not included.

GREAT OPPORTUNITIES GREAT DEALS


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL

Ganhando pontos em matéria de inteligência urbana, as cidades portuguesas começam a destacar-se internacionalmente. Ainda recentemente o departamento de Cidades e Tecnologia Urbana da Siemens elegeu Lisboa como um caso de estudo internacional de boas práticas no que concerne à colocação de software e tecnologias de informação ao serviço das infraestruturas urbanas. E, já no ano passado a cidade do Porto classificou-se na 12ª posição de uma lista composta por 31 cidades europeias que integram o “European Green City Index”. E, mais a sul, Faro foi a única cidade portuguesa a sagrar-se vencedora da iniciativa “Smarter Cities Challenge” lançada pela IBM a nível internacional.

Winning praise as smart cities, Portuguese cities are beginning to be recognised internationally. Recently Siemens’ Department of Cities and Urban Technology praised Lisbon an international case study for good practices regarding the use of software and IT technology in the development of urban infrastructure. Last year Porto came in 12th place in a league table with 31 European cities that formed part of the ‘European Green City Index’. And further south, Faro in the Algarve was the only Portuguese city to win the ‘Smarter Cities Challenge’ an international initiative launched by IBM.

A nível nacional, Lisboa, Almada, Cascais, Aveiro e Vila Nova de Gaia são as cidades que lideram o “Índice de Cidades Inteligentes 2020”, um projeto desenvolvido pela INTELI (“Inteligência em Inovação” e com o apoio da Siemens, em parceria com 20 cidades portuguesas que integram a rede RENER – Renewable Energy Living Lab, e que visa estudar cinco categorias distintas: inovação, sustentabilidade, inclusão, governação e conetividade.

Nationally, Lisbon, Almada, Cascais, Aveiro and Vila Nova de Gaia are the cities topping the ‘Index of Smart Cities 2020’, a project developed by INTELI (‘Intelligence through Innovation’) with the support of Siemens and in partnership with 20 Portuguese cities integrating the RENER network - Renewable Energy Living Lab, which will study five distinct categories: innovation, sustainability, inclusion, governance and competitiveness.

Orient Station, Lisboa © José Manuel

Lisboa, Almada, Cascais, Aveiro e Gaia lideram neste campo

Lisbon, Almada, Cascais, Aveiro and Gaia blazing trails

Desenvolvido pela Inteli com o apoio da Siemens, o Índice das Cidades Inteligentes 2020 analisa 20 dos 25 municípios portuguesas que integram a rede RENER para a renovação urbana. E, para medir a inteligência de cada uma das cidades, este estudo considerou como principais pilares áreas como governação, mobilidade, edifícios, gestão de água e resíduos, segurança, saúde e cultura, entre outros.

Developed by Inteli with the support of Siemens, the Index of Smart Cities 2020 is studying 20 to 25 Portuguese local councils which form part of the RENER network for urban renewal. And to measure the intelligence of each one of the cities, this study views areas such as governance, mobility, buildings, water and waste management, safety and security, health and culture, among other factors, as key pillars.

Lisboa, Almada, Cascais, Aveiro e Vila Nova de Gaia foram nele identificadas como as cidades que por cá mais se destacam globalmente pelo seu comportamento “inteligente”. E, entre os exemplos concretos que nelas podem ser encontrados, incluem-se por exemplo, soluções de controlo de tráfego em tempo real, gestão inteligente do estacionamento, infraestruturas de carregamento para veículos elétricos e promoção do transporte público e de modos alternativos de transporte. Ou, entre outros, a utilização de equipamentos para monitorização remota do consumo de energia, iluminação pública inteligente, contentores de resíduos com sensores de limitação de carga e sistemas de telegestão para redes de distribuição de água a nível urbano.

Lisbon, Almada, Cascais, Aveiro and Vila Nova de Gaia were identified as the cities in Portugal that stand out the most worldwide for their ‘smart’ behaviour. And from other specific examples which can be found in these cities, examples such as traffic control in real time, smart parking management, infrastructures for recharging electrical vehicles and the development of public transport and alternative transport modes also factor. Others include the use of equipment for remote monitoring of energy consumption, smart public lighting; refuse containers with weight limit sensors and tele-management systems for urban water distribution networks.

38


Na dimensão “Inovação” o destaque foi para Lisboa, ao passo que as cidades de Vila Nova de Gaia e Almada foram as que mais se evidenciaram no que concerne à “Sustentabilidade”. Relativamente à dimensão “Inclusão” o ranking é liderado por Lisboa e Almada, com a capital portuguesa a destacar-se novamente no que diz respeito ao âmbito da “Governação”, juntamente com Aveiro, Bragança e Viana do Castelo. Já no que toca à “Conectividade”, Leiria e Almada são as cidades que mais se destacam.

When it comes to ‘Innovation’ then Lisbon wins hands down, while Vila Nova de Guia and Almada were the cities praised the most in terms of ‘Sustainability’. Regarding ‘Inclusion’ the league tables were topped by Lisbon and Almada, with the Portuguese capital standing out again regarding ‘Governance’, along with Aveiro, Braganza and Viana do Castelo. As to ‘Connectivity’, Leiria and Almada are the cities that most stand out.

O estudo identificou um conjunto de recomendações estratégicas e operacionais que os governos locais e outros atores sócio-económicos podem seguir, com o objetivo de melhorar o desempenho dos territórios que gerem. Além disso, graças a ele é possível posicionar estrategicamente os municípios portugueses num ranking de cidades inteligentes e monitorizar e avaliar o desempenho na prossecução dos objetivos de inovação política, social, tecnológica e ambiental. O objetivo passa também por mapear boas práticas internacionais em matéria de desenvolvimento urbano inteligente, como suporte da definição de estratégias locais e potenciar a cooperação entre cidades nacionais na área da inteligência urbana.

The study identified a number of strategic and operational recommendations which local governments and other socio-economic agents can follow, with the aim of improving the performance of the areas these councils manage. Furthermore, thanks to this it is possible to strategically place Portuguese local councils in the smart cities league tables and monitor and evaluate performance in pursuing their goals in political, social, technological and environmental innovation. The objective also includes mapping out best international practices in terms of smart urban development, as a support in the definition of local strategies and leveraging cooperation between national cities in the smart urban area.

O modelo integrado de cidade inteligente preconizado pelo Índice 2020 é o de uma cidade atrativa para talentos, visitantes e investidores, ao aliar a inovação, a qualidade do ambiente e a inclusão social e cultural, num contexto de governação aberta e de conetividade com a economia global, visando a qualidade de vida dos seus cidadãos.

The integrated model of the smart city set out in the 2020 Index is one of a city that attracts talent, visitors and investors, linked to innovation, quality of the environment and social and cultural inclusion, within the context of open governance and connectivity with the global economy,

PUBLICIDADE


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL

Parque das Nações, Lisboa

Siemens places Lisbon on the crest of a technological wave Although one of the oldest cities in Europe, Lisbon is today an example to follow regarding IT and software to develop and maximise the potential of urban infrastructure. That, at least, is Siemens’ vision which thanks to automation technology has contributed towards Lisbon today riding the crest of a technological wave.

A view from the old Lisbon @José Manuel

Siemens coloca Lisboa na crista da onda tecnológica Embora uma das cidades mais antigas da Europa, Lisboa é hoje um exemplo a seguir no que toca à aplicação das TI’s e software para desenvolver e maximizar o potencial das infraestruturas urbanas. Ou pelo menos é essa a visão da Siemens que, graças às suas tecnologias de automatação tem contribuído para que capital portuguesa se encontre hoje na crista da onda tecnológica.

Providing the stage of best practices in putting IT at the service of institutions and citizens, there are flagship examples all over Lisbon of how it is possible to “add” intelligence to urban management software systems, increasing efficiency, and at the same time creating advantages from a financial and ecological point of view while transforming the city itself into a better place to live and work. REN’ Dispatch Centre (Portugal’s national grid network company Rede Elétrica Nacional) in Sacavém; the Vodafone headquarters in Lisbon’s Parque das Nações; and the Lisbon Ticketing System seen in the Rossio train and metro stations, are just some of the projects that have benefited from the input of a team from Siemens’ Cities and Infrastructures department, and which recently received a visit from a committee of international journalists that was in the city at the invite of Siemens as part of “Lisbon IT Revolution”.

Palco de boas práticas na colocação das TI’s ao serviço das instituições e “The option for sustainable solutions with a view to creating smart cities is a dos cidadãos, por toda a Lisboa existem exemplos emblemáticos de como decision that should be shared by all agents in society, including citizens. It é possível “adicionar” inteligência aos sistemas de software de gestão is important to know how to communicate the advantages of smart-cities, urbana aumentando a sua eficiência, e criando ao mesmo tempo vantaand involve all decision makers and users in the process of building a more gens do ponto de vista financeiro e ecológico e transformando a própria sustainable future”, explains Fernando Silva, Director of Siemens Portugal cidade num local melhor para se viver e trabalhar. O Centro de Despacho Smart Grids and Low and Medium Voltage. da REN (Rede Elétrica Nacional) em Sacavém; o Edifício-Sede da Vodafone, no Parque das Nações em Lisboa; e o Sistema de eTicketing e Lisboa, presente nas estações de comboio e metro do Rossio, são alguns dos projetos que contam com o input da equipa do setor de Infraestruturas e Cidades da Siemens, e que ainda recentemente foram alvo de visita por uma comitiva internacional de jornalistas que esteve na cidade a convite da Siemens, no âmbito do encontro “Lisbon IT Revolution”. “A opção por soluções sustentáveis com vista à criação de cidades inteligentes é uma decisão que deve ser partilhada por todos os agentes da sociedade, incluindo os cidadãos. É importante saber comunicar as vantagens e a visão das smart-cities, e envolver todos os decisores e utilizadores no processo da edificação do futuro mais sustentável”, explicou Fernando Silva, diretor de Smart Grids e Low and Medium Voltage da Siemens Portugal.

40


600 maiores cidades vão produzir 60% do PIB mundial em 2025

600 largest cities will produce 60% of the world’s GDP in 2025

Para melhor compreender a “urgência” de colocar as tecnologias sustentáveis ao serviço das cidades, basta pensar que atualmente, e a nível mundial, o número de pessoas a viver nos centros urbanos cresce a um ritmo de quase um milhão por semana. E as estimativas não deixam margem para dúvidas, apontando para que 60% do PIB mundial em 2025 seja produzido pelas 600 maiores urbes mundiais (Mckinsey, 2011).

To better understand the “urgency” of putting sustainable technology at the service of cities, one only needs to think that currently, at a level worldwide, the number of people living in urban centres has grown at a rate of almost a million a week. And the estimates leave no room for doubts, pointing to 60% of world GDP in 2025

Atualmente, as cidades agregam cerca de 50% da população mundial e são responsáveis por cerca de 60% a 80% do consumo e energia (UNEP, 2011). Um cenário que tende a agravar-se, sobretudo tendo em conta as previsões que apontam para um crescimento populacional de sete para nove biliões de pessoas em 2040, concentradas sobretudo nos países em desenvolvimento (ONU 2012). Um ritmo de crescimento nunca antes visto e que poderá não ser sustentado, caso não se encontrem soluções que permitam resolver questões de monta relacionadas com o aumento da poluição e do consumo energético, por exemplo. Um estudo levado a cabo pela Lee & Hancock em 2012 contabilizou a existência de 143 projetos de cidades inteligentes em todo o globo, 35 das quais na América do Norte, 11 a América do Sul, 47 na Europa, 40 na Ásia e 10 em África e no Médio Oriente. Contudo, ao passo que na Europa e América do Norte imperam projetos de regeneração urbana inteligente, na Ásia e Médio Oriente predomina a construção de cidades a partir do zero.

Currently, cities hold around 50% of the world’s population and are responsible for around 60% to 80% of all energy consumption (UNEP 2011). A scenario that has tended to get worse, particularly taking into account the forecasts which point to a population growth from seven to nine billion people in 2040, concentrated overall in developing countries (ONU 2012). A rate of growth never before seen and which may not be sustainable if solutions are not found to solve problems to do with the increase in pollution and energy consumption, for example. A study undertaken by Lee & Hancock in 2012 counted 143 smart city projects all over the world, 35 of which were in the USA/Canada, 11 in South America, 47 in Europe, 40 in Asia and 10 in Africa and the Middle East. However, whereas smart urban regeneration projects dominate in Europe and North America, in Asia and Middle East entire cities are being built from scratch.

PUBLICIDADE


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL

Portugal e Espanha unem-se para ganhar escala e captar mais investimento

Aveiro

Além de ser alargada a mais dez municípios, passando a integrar um total de 35, a rede nacional de cidades inteligentes está a unir esforços com a sua congénere espanhola, formando uma rede ibérica que integra mais de 70 cidades inteligentes distribuídos pelos dois países, incluindo cidades como Lisboa ou Madrid. O objetivo, explica a Intelli – que é a entidade responsável pela gestão da rede – é conquistar escala e, dessa maneira, conseguir captar mais investimentos e financiamento europeu para o desenvolvimento de projetos em várias áreas, com impacto na melhoria da vida urbana.

Portugal and Spain join forces to gain scale and attract more investment

Faro © António Sacchetti

Cascais’ Bay © Rui Cunha

42

In addition to the scheme being extended to 10 more municipalities, involving a total of 35, the national network of intelligent cities is joining forces with neighbouring Spain, creating an Iberian network integrating over 70 smart cities spread out over the two countries, including cities like Lisbon and Madrid. The goal, explains Inteli which is the entity responsible for the management of the network - is to gain scale and, therefore, succeed in attracting more investment and European finance for the development of projects in various areas, with an impact on improving urban life.


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL

Porto também apanha a onda da modernização A segunda maior cidade de Portugal, o Porto, não ficou atrás da tendência modernização tecnológica, e é hoje o palco de projetos piloto inovadores que poderão contribuir significativamente para uma melhoria das ferramentas de gestão autárquica e uma maior eficiência dos recursos ao dispor do município. É o caso, por exemplo, do projeto que a Câmara está a desenvolver com a Indra, através de uma solução de Business Analytics que “permite melhorar a performance da autarquia no futuro através da gestão da informação de forma inteligente” e que pretende revolucionar a organização de dados e de informação dentro dos vários departamentos do município. O objetivo, explica fonte do projeto, é permitir “dotar a autarquia de um sistema de gestão de informação que permite otimizar a operação de controlo da receita, da despesa e gestão dos recursos humanos, melhorando a relação com os munícipes”. No final do ano passado, a Câmara do Porto deu também início a um projeto piloto desenvolvido pela IBM que consistiu na monotorização, por três meses, da zona da Baixa em tempo real. O objetivo é “conceber uma ferramenta que permita melhorar a eficiência e operacionalidade da gestão da cidade, por via da monitorização e visualização dos serviços e atividades da autarquia de uma forma integrada”, explicou a câmara em comunicado. Isso para por “obter informação que possibilite detetar situações de emergência e minimizar o seu impacto naquele local densamente frequentado à noite, por exemplo, no que diz respeito à segurança, ruído, via pública ou limpeza urbana”, diz a mesma fonte.

The recent Intercontinental Palácio das Cardosas Hotel, right in the hearth of Porto’s historic center

Porto also rides the crest of modernisation Portugal’s second largest city, Porto, has not been left behind in this trend for technological modernisation and today is the stage for innovative pilot projects that could contribute significantly to improving municipal management tools and the greater efficiency in using the resources at the disposal of the municipality. A case in point is the project which the Council is developing with Indra from a solution from Business Analytics which will “enable the Council’s performance to be improved in the future through smart information management” and which aims to revolutionise data and information organisation within the various departments of the Council. The goal, explains a source involved in the project, is to “provide the Council with an information management system that will optimise the operation for controlling revenues, expenditure and the management of human resources, improving the relationship with the Councils”. At the end of last year, Porto Council also began a pilot project developed by IBM which involved the monitoring, for three months, of the downtown Baixa area in real time. The aim is “to come up with a tool that will enable the city’s management efficiency and operations to be improved by monitoring and overseeing the Council’s activities and services in an integrated way”, explains the Council’s communication department. This is so as to “obtain information making it possible to detect emergency situations and minimise their impact on densely packed places at night, for example, with respect to safety and security, noise, pedestrian walkways and urban cleanliness”, states the same source.

Casa da Música, Porto © José Ribeiro

44


Faro é uma das 15 eleitas internacionalmente pelo IBM Smarter Cities Challenge

Faro is one of the 15 cities chosen internationally by IBM Cities Challenge

No início de Fevereiro chegou a Faro uma equipa de cinco consultores em diversas áreas da IBM com o objetivo de dar à “capital” do Algarve um conjunto adicional de ferramentas de inteligência urbana que lhe permitam, bem como à região, tornar-se “mais competitivos, mais sustentáveis e amigos das pessoas”, afirmou o presidente da IBM Portugal, António Raposo de Lima. Passando três semanas no local, o trabalho destes consultores passa ainda por sugerir uma estratégia que permita potenciar o contributo da Economia do Mar para o desenvolvimento regional.

At the beginning of February a team of five consultants arrived in Faro from diverse areas of IBM with the aim of providing the ‘capital’ of the Algarve with a host of additional smart urban tools to enable it and the region, to become “more competitive, sustainable and people friendly”, said the President of IBM Portugal, António Raposo de Lima. Spending three weeks on the ground, the team of consultants also came up with a strategy to enable the contribution of the Economy of the Sea to be harnessed for regional development.

Este é o prémio por Faro ter sido uma das 15 cidades europeias e a única em Portugal a vencer o concurso IBM Smarter Cities Challenge”. Para o Presidente da IBM Portugal, “as cidades mais inteligentes são aquelas que melhor usam o fluxo de dados, que os analisam e usam para levar a cabo melhorias”. E é precisamente esse o trabalho desenvolvido pela empresa em Faro, focando a sua ação no estímulo “da participação entre o setor público e privado”, e sugerindo formas para “utilizar melhor os recursos naturais” e para implantar “sistemas abrangentes de recolha e processamento de dados”, sempre tendo em vista “a criação de emprego”​.

This is the recognition for Faro having been one of 15 European cities and the only one in Portugal to win the competition IBM Smarter Cities Challenge”. According to the President of IBM Portugal, “the cities that are most smart are those that best use data flow, analyse how to use it and then apply that knowledge to make improvements.” And this is exactly this work being developed by the company in Faro, focusing on its activities in stimulating “participation between the private and public sectors” to come up with ways to “better use natural resources” and put in place “wide ranging data collection and processing systems”, always with a view to job creation.”

PUBLICIDADE


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL

Candidates for the National Urban Renewal Awards increase 25% in 2014 Confirming the success of this event and the driving force of urban renewal in Portugal, this year the number of candidates for the National Urban Renewal Awards (NURA) has increased by 25%, showing that this is a trend that is now being felt from the north to the south of the country.

Candidaturas ao Prémio Nacional de Reabilitação Urbana crescem 25% em 2014 Confirmando o sucesso desta iniciativa e a força motriz da reabilitação em Portugal, este ano o número de candidatos ao Prémio Nacional de Reabilitação Urbana (PNRU) cresceu 25%, confirmando que esta é uma tendência que já se faz sentir de norte a sul do pais.

46


APOIO:

Ao todo são 47 os projetos de diferentes valências que estão a concurso, oriundos de 18 pontos diferentes de Portugal. Uma prova de que a reabilitação está definitivamente a expandir-se em território nacional e, depois de cidades como Lisboa, Porto ou Coimbra, hoje é também uma realidade em localidades como Braga, Guimarães, Setúbal, Leiria, Santarém, Gaia, Ovar, Tomar, Fátima, Cascais, Sintra, Melgaço, Mafra, Maia e Alijó, que são apenas algumas das cidades com projetos a concurso.

There are 47 projects of different kinds that are competing for the award, from 18 different places in Portugal. Proof that urban renewal is definitely increasing in Portugal and, after cities such as Lisbon, Porto and Coimbra, today it is also true in places like Braga, Guimarães, Setúbal, Leiria, Santarém, Gaia, Ovar, Tomar, Ovar, Tomar, Fátima, Cascais, Sintra, Melgaço, Mafra, Maia and Alijo, which are just some of the cities with projects in the competition.

Estes números vieram superar as melhores expetativas da organização, a cargo da Vida Imobiliária e da Promevi, a qual conta com o apoio da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. O diretor da Vida Imobiliária, António Gil Machado, é também o coordenador desta iniciativa, e revela que “o balanço é absolutamente positivo”, não só pelo elevado número de candidaturas validadas, mas também porque é a prova de que “a reabilitação está definitivamente em marcha”.

These numbers have exceeded the organisation's best expectations – the awards are organised by Vida Imobiliária and Promevi and also enjoys the support of Santa Casa da Misericóridia de Lisboa (a charitable institution). The Director of Vida Imobiliária, António Gil Machado, is also the coordinator of this event, who reveals that "the balance is overwhelmingly positive", not just because of the high number of candidates signed up, but also because it is proof that "urban renewal is definitely the trend".

O número de candidaturas validadas para o Prémio Nacional de Reabilitação Urbana é superior em 25% ao número de projetos candidatos na primeira edição do galardão, realizada no ano passado. “Sendo a edição de 2013 a primeira, obviamente há sempre o efeito surpresa por parte dos potenciais candidatos e isso refletiu-se na receção de mais de 35 candidaturas em 2013, o que foi para nós um número extremamente positivo. Mas, termos conseguido superar esse número este ano é a prova que, anulado o efeito da estreia, o mercado já reconhece e valoriza este prémio, o que muito nos honra”, considera o coordenador do Prémio.

The number of candidates up for the National Urban Renewal Awards is 25% higher than the number of projects which competed in the first awards which took place last year. "Since the 2013 awards were the first, obviously there is always an element of surprise on the part of potential candidates and this is mirrored by the receipt of a further 35 candidates in 2013, which for us was an extremely positive number. But the fact we've managed to exceed this number this year is proof - setting aside the début of the awards - that the market now recognises and values these awards, which is a great honour for us", he adds.

No seu entender, esta boa adesão ao Prémio é também “a prova mais óbvia de que a reabilitação começa a ser generalizada, e ensinou-nos também que é hoje desenvolvida numa escala muito diferente daquela que inicialmente se falava quando pensávamos em reabilitação urbana”. É que, sublinha António Gil Machado, hoje em dia o mercado da reabilitação urbana em Portugal está a acontecer sobretudo numa lógica de microescalas, dominado por muitas intervenções particulares e de edifício a edifício, mas de facto “é este novo molde que tem feito acontecer a reabilitação urbana das cidades portuguesas”.

In his opinion, this high entry rate for the Awards is also "obvious proof that urban renewal is starting to become a widespread phenomenon, and also tells us that today it is being developed on a scale very different to that which was initially reckoned for when we thought about urban renewal". António Gil Machado stresses that today the urban renewal market in Portugal is above all taking place within a logic of micro scales, dominated by many private projects from building to building, but in fact it is "this new template that has caused urban renewal to take place in Portuguese cities".

Vencedores revelados a 20 de março

Winners to be announced on March 20

Os nomes dos vencedores da segunda edição do Prémio Nacional de Reabilitação Urbana serão revelados a 20 de março, num jantar de Gala integrado no plano de eventos da Semana da Reabilitação Urbana Lisboa 2014. A cerimónia irá decorrer na Sala do Risco, um dos mais emblemáticos venues da capital portuguesa, em pleno Terreiro do Paço.

The names of the winners of the second National Urban Renewal Awards will be revealed on March 20 at a gala dinner forming part of the events organised for Lisbon Urban Renewal Week 2014. The ceremony will take place in the Sala do Risco, one of the most famous venues in Lisbon, right in Terreiro do Paço square.

No evento, além de ser revelado o projeto vencedor para cada categoria – nomeadamente habitação, escritórios, serviços, turismo e impacto social -, em homenagem à cidade anfitriã da Gala, será ainda entregue o prémio para a melhor reabilitação urbana realizada em Lisboa. Além destas existirão ainda menções honrosas para a Melhor Reabilitação inferior a 1.000 m², para a Melhor Intervenção de Restauro e a para a Intervenção com Melhor Solução Energética.

At the event, apart from the winning project being revealed for each category - namely housing, offices, services, tourism and social impact -, in tribute to the city hosting the gala, the award for the best urban renewal project in Lisbon will also be handed out. There will also be honorary mentions for the Best Renewal Project under 1,000m2, for the Best Restoration Project and for the Best Energy Efficient Project.

A escolha dos vencedores está a cargo de um Júri independente, composto por um painel de cinco renomeados especialistas neste setor: André Jordan, Augusto Mateus, Vasco Peixoto de Freitas, Manuel Reis Campos e André Caiado.

The selection of the winners will be made by an independent jury made up of a panel of five renowned specialists in this sector: André Jordan, Augusto Mateus, Vasco Peixoto de Freitas, Manuel Reis Campos and André Caiado.

47


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL Melhor Intervenção de Uso Residencial – Concorrentes Best Residential Use Project - Candidates Nome Name

Localidade Location

Promotor / Construtor / Arquiteto Developer / Builder / Architect

Conclusão Conclusion

Barão de São Cosme

Porto

Luís Fortunato Lima e Marta Azevedo Campos / Norte Magnético / Marta Campos – Arquitetura, Reabilitação e Eficiência Energética

06/2012

Calçada das Necessidades, 50

Lisboa

Augusto Vasco Costa / Vamaro / Augusto Vasco Costa

07/2013

Casa das Hortênsias

V.N. Gaia

Backhome / Eduardo Miguel Nogueira /

01/2013

Casa de Selho de Riba

Guimarães

Sílvia Maria Martins Ribeiro / Construções Pinheiro Fernandes/ José Pedro Xavier Machado

08/2013

Casas da Fábrica

Porto

Osório de Castro / Lucios / Barbosa & Guimarães Arquitetos

03/ 2013

Chalé das Três Esquinas

Braga

Tiago do Vale / Constantino & Costa / Tiago do Vale

09/ 2013

Edifício Bertrand

Lisboa

Imogávea / Mário Fonseca / Rui Pinto Gonçalves

03/ 2013

Edifício de habitação de cariz social

Porto

Porto Vivo/ Lucios / Miguel Guedes

12 /2013

Edifício Dom Manuel II

Porto

Critério Atento – Empreendimentos Imobiliários / Sistavac / OODA Arquitetura

sd

Edifício Ivens 31

Lisboa

Imoivens FII Fechado / Opway / Ana Costa, Sérgio Spencer e Vasco Mendia

06 / 2013

Habitação Bifamiliar Dr. Alves da Veiga

Porto

Joana e Susana Mendes Barata / Jaime Azevedo Construções / Joana e Susana Mendes Barata

06 /2013

Lapa 111

Lisboa

FII Fechado Imomar / Tecniarte / Clara Couceiro (Mixarq)

08 /2013

Quarteirão das Cardosas

Porto

FII First Oporto Urbana Regeneration Fund / Lucios / Rosário Mendes Almeida

06/ 2013

Moradia Unifamiliar em Cabeda

Alijó

Serafim Alves / ARF / Olga Feio

04 /2013

Edifício de Habitação na Rua das Mercês

Lisboa

SRU Ocidental / ECOCIAF / Humberto Conde

10 /2012

Vila D’Este – Vilar de Andorinho – Fase I

V.N. Gaia

Gaiurb / Engenheiros Associados (EA) / Nuno Abrantes

04/ 2012

48


O Prémio Instituído em 2013, o Prémio Nacional de Reabilitação Urbana celebra a sua segunda edição em 2014 e vem distinguir as melhores intervenções realizadas nos últimos dois anos no âmbito da reabilitação urbana. Foi criado com o objetivo de distinguir as intervenções de maior valia para a sociedade portuguesa nas suas múltiplas valências, premiando o seu contributo para a qualificação das cidades e o seu impacto na comunidade, além de reconhecer a estimular a excelência profissional dos operadores económicos, sociais e autarquias que protagonizam estas intervenções. Organizado pela Vida Imobiliária e pela Promevi, o Prémio Nacional de Reabilitação Urbana volta a contar com o apoio institucional da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. Os setores empresarial e associativo também reforçam o seu apoio à iniciativa em 2014, que tem como patrocinadores a Schmitt+Sohn, a Aguirre Newman, a ADENE; a Revigres e a SIKA, além dos apoios institucionais do InCI, CPCI, RICS e AHP. São media partners a Confidencial Imobiliário, o Impulso Positivo, a Arq/a, a Pedra & Cal, a Anteprojetos, o Construir e a Archinews, sendo a Casa Sapo o portal oficial e o Público Imobiliário é o Jornal Oficial. O evento conta com o apoio cenográfico da Luz e Som.

The Award Launched in 2013, the National Urban Renewal Awards is now in its second year (2014) and will distinguish the best projects carried out in the last two years in the urban renewal area. The awards were created with the aim of distinguishing the projects that give the most value to Portuguese society in its various aspects, highlighting their contribution to regenerating cities and subsequent impact on the community, in addition to recognising and stimulating the professional excellence of the economic, social and municipal players that promote these projects. Organised by Vida Imobiliária and Promevi, the awards also enjoy the support of Santa Casa da Misericóridia de Lisboa (a charitable institution). Business and associations have also increased their support for these awards in 2014, which are being sponsored by Schmitt+Sohn, Aguirre Newman, ADENE; Revigres and SIKA, in addition to the institutional support of InCI, CPCI, RICS and AHP. Magazines Confidencial Imobiliário, Impulso Positivo, Arq/a, Pedra & Cal, Anteprojetos, Construir and Archinews are media partners, with Casa Sapo the official website portal and newspapers Público Imobiliário and Jornal Oficial. The event will enjoy the staging and lighting support of Luz e Som.


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL

Melhor Intervenção de Uso de Serviços – Concorrentes Best Services Use Project - Candidates Nome Name

Localidade Location

Promotor / Construtor / Arquiteto Developer / Builder / Architect

Conclusão Conclusion

Edifício de Acolhimento e Requalificação do Eixo da Rua da Vitória

Lisboa

Câmara Municipal de Lisboa / Udra e Fitonovo / João Pedro Falcão de Campos

10 /2013

Escritórios da A400

Porto

Simporto / BEC, Braga / António Leitão Barbosa

10 /2013

Étoile 240

Lisboa

Largetoile / San Jose / Alexandre Burmester

10 /2013

Liberdade 225

Lisboa

Luril / San Jose / 3G Office

09 /2013

Oficina Comum

Porto

Vimardomus / Orvaldo Fernandes / Catarina Ribeiro e Vitório Leite (Mero Oficina)

03/ 2013

Reabilitação de edifício de 1925 da autoria do arq. Marques da Silva

Porto

FIMS – Fundação Instituto Marques da Silva / AOF – Conservação e Restauro do Património Arquitetura / CE – FAUP – Francos Barata, Nuno Valetim e José Luís Gomes

10 /2012

Reabilitação de Edifício para Clínica e Habitação em Santarém

Santarém

Sociedade Médica 14 de Maio / ECOCIAF / Joana Manta Botelho

10 /2013

Remodelação do Edifício Sede do Banco de Portugal

Lisboa

Banco de Portugal / HCI Construções / Gonçalo Byrne e João Pedro Falcão de Campos

08 /2012

50


www.scml.pt

Há uma casa

que abre

portas

à esperança. Uma casa onde cabe a ação social, saúde, educação, voluntariado, cultura e património, investigação, empreendedorismo e jogos sociais. Uma casa onde cabe um passado com 5 séculos de obra e um presente cheio de esperança, que nos inspira para o futuro. Uma casa das Boas Causas.


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL

Melhor Intervenção de Uso Turístico – Concorrentes Best Tourism Use Project - Candidates Nome Name

Localidade Location

Promotor / Construtor / Arquiteto Developer / Builder / Architect

Conclusão Conclusion

Castelo dos Mouros

Sintra

Parques de Sintra – Monte da Lua / AOF – Augusto de Oliveira Ferreira & Ca/ Ricardo Miranda

09 /2013

Centro Náutico de Viana do Castelo

Viana do Castelo

Câmara Municipal de Viana do Castelo / Lucios /Rui Jorge Branco 01 /2013 Cavaleiro

Heritage Apartaments Apóstolos

Lisboa

Activos Reais – Gestão Imobiliária / Tetrapod / Samuel Torres de Carvalho e Giano Gonçalves

05 /2013

Heritage São Pedro de Alcântara

Lisboa

Activos Reais – Gestão Imobiliária / Tetrapod / Samuel Torres de Carvalho e Giano Gonçalves

05 / 2013

Memmo Alfama Hotel

Lisboa

Memmo Alfama Hotelaria e Turismo / Ramos Catarino / Samuel Torres de Carvalho

09 / 2013

Palácio Valada e Azambuja

Lisboa

FII Fechado Santa Casa 2004 / Lucios / Pedro Esteves

07 / 2012

Porto Central Flats

Porto

Ribeira Vintage Apartments / Topdomus / José Lacerda Saldanha 11/ 2013

Porto Lounge Hostel & Guest House

Porto

Fátima Jesus Ferreira / Lucios / Alfredo Ascensão e Paulo Henriques

01/ 2012

Recuperação da Abegoaria da Quinta da Pena

Sintra

Parques de Sintra – Monte da Lua / ECOCIAF / Oficina Urbana

03/ 2013

Termas de Melgaço

Melgaço

Cura Aquae – Termas de Melgaço / Casais / José Mário da Cunha Fernandes

sd

Vila Galé Collection Palácio dos Arcos

Paço de Arcos

Vila Galé / Cobelba / Luís António

4 /2013

52


Melhor Intervenção de Uso com Impacto Social – Concorrentes Best Social Impact Use Project - Candidates Nome Name

Localidade Location

Promotor / Construtor / Arquiteto Developer / Builder / Architect

Conclusão Conclusion

Casa da Cultura de Setúbal

Setúbal

Câmara Municipal de Setúbal / STAP / Gonçalo Silva Arquitetos Associados

09/ 2013

Casa da Prelada

Porto

SCMP / EMPRIPAR OPP / António Leitão Barbosa

01 /2013

Centro Escolar Combatentes

Ovar

Câmara Municipal de Ovar / João Cabral Gonçalves & Filhos / Gabinete de Arquitetura Cannatà & Fernandes

08/2012

CUMN – Centro Universitário Manuel da Nóbrega

Coimbra

Província Portuguesa da Companhia de Jesus / Rosete Engenha09 /2013 ria e Construção / Nuno Valentim Lopes

Igreja de Nossa Senhora da Graça

Ferreira do Zêzere

Paróquia de Ferreira do Zêzere / Pilar d’Ouro / Lourenço Gomes

10 /2013

Lar de 3ª Idade do Morro da Sé

Porto

Câmara Municipal do Porto / Befebal Sociedade de Construção / Ana Leite Pereira

05/ 2013

Nave Cultural na Fábrica do Teles

Santo Tirso

Câmara Municipal de Santo Tirso / Lucios / Nuno Pinto e Luís Machado Macedo

06/ 2012

Praça Eça de Queiróz – Centro Cívico

Leiria

Câmara Municipal de Leiria / Comporto – Sociedade de Constru12 /2012 ção / Gonçalo Byrne Arquitetos

Requalificação do Espaço Público Envolvente do Palácio Nacional de Mafra

Mafra

Câmara Municipal de Mafra / AECI / Carlos Rui Lopes de Sousa

05/ 2013

Requalificação Urbana da Avenida D. José Alves Correia da Silva

Fátima

Câmara Municipal de Ourém e Santuário de N.ª Sr.ª de Fátima / ASIBEL Construções, CMR Construções e MRG Engenharia e Construção / João Patrício Arquitetos e José Lamas e Associados – Estudos de Planeamento e Arquitetura

03 /2013

Requalificação Urbana do Bairro da Bica

Lisboa

Câmara Municipal de Lisboa / PROTECNIL / Teresa Nunes da Ponte, Arquitetura Lda

10 /2013

Unidade de Cuidados Continuados de Cascais – Maria José Nogueira Pinto

Cascais

FII Fechado Santa Casa 2004 / Casais / Miguel Saraiva

01 /2012

53


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL

Urban Renewal "Party" will paint the town red in Lisbon Things are gearing up for Urban Renewal week which between March 19th and 26th promises to liven Lisbon's street up and put it in a party mood. This event will showcase to the general public the best that's being done in this sector.

“Festa” da Reabilitação Urbana toma de assalto as ruas de Lisboa

De 19 a 26 de março, a festa da reabilitação urbana vai tomar de assalto as ruas da capital portuguesa. Falamos, pois, da Semana da Reabilitação Urbana Lisboa 2014 que durante uma semana irá mostrar ao grande público o que de melhor se está a fazer neste âmbito.

Organizada pela Vida Imobiliária e pela Promevi, a Semana da Reabilitação Urbana conta com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa e pretende ser um momento alto na agenda de eventos da cidade. Arturo Malingre, diretor da Semana da Reabilitação Urbana, explica que se trata de “um momento alto da cidade, que vai animar a população com múltiplas iniciativas, para profissionais e público em geral, com o objetivo de abrir o debate sobre a Reabilitação Urbana que queremos e sensibilizar a população acerca da importância que tem a preservação do nosso património, salvaguardando assim a memória das nossas cidades”.

MUDE vai acolher ciclo de conferências O MUDE – Museu do Design de Lisboa foi o local eleito para acolher o ciclo de debates e conferências que é uma das peças centrais da programação oficial da Semana da Reabilitação Urbana de Lisboa. Localizado na principal artéria da Baixa, a Rua Augusta, e apenas dois passos do Terreiro do Paço, por aqui irão passar largas centenas de pessoas ciosas de saber mais sobre o movimento da reabilitação das cidades.

54

Organised by Vida Imobiliária and Promevi, Urban Renewal Week has the support of Lisbon Council and promises to be one of the high points in the city's events calender. Arturo Malingre, director of Urban Renewal Week explains that this will be a "high point for the city, which will entertain the locals with various events aimed at professionals and the general public; with the aim of stimulating debate about Urban Renewal whereby we want to make people more aware of the importance of preserving our heritage, thereby safeguarding the historical memory of our cities."

MUDE is the venue for a round of conferences MUDE - the Lisbon Museum of Design has been chosen to host a round of debates and conferences which will be a central part of the official programme for Lisbon Urban Renewal Week. Located in the main street of Lisbon's down town Baixa - Rua Augusta - and just a stone's throw from Terreiro do Paço square, hundreds of people are expected to flock to the museum to find out more about the urban renewal movement in Portuguese cities.


Ao longo de diversas sessões serão abordados por diversos especialistas temas como o impacto no turismo, a dimensão social na reabilitação urbana, a sustentabilidade da cidade as formas de financiar a reabilitação urbana, entre muitos outros. E, este debate alargado irá contar com a participação e input de diversas entidades como a Câmara Municipal de Lisboa, da Associação Lisbonense de Proprietários, da Associação da Hotelaria de Portugal, da Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas e Serviços, da Ordem dos Engenheiros, e do Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana, entre muitas outras entidades. Nas agendas mais técnicas, as soluções de engenharia e arquitetura terão destaque nas Conferências da Semana da Reabilitação Urbana, com dinamização a cargo de entidades como o LNEC – Laboratório Nacional de Engenharia Civil ou as escolas de Engenharia da Universidade de Lisboa e da Universidade do Porto.

Throughout the wide range of debates, various specialists will discuss themes such as the impact on tourism, the social side of urban renewal, the sustainable city, ways of financing urban renewal, and many other topics. And this far reaching debate will have the participation and input of various organisations like Lisbon Council, the Lisbon Association of Landlords, the Portuguese Hotel Association, the Association of Building, Public Works and Services Companies, the Engineers Association, the Institute of Housing and Urban Renewal, to mention a few. In the more technical conferences, engineering and architectural solutions will be in prominent focus in the Urban Renewal Week Conferences, with the input of organisations such as LNEC - National Civil Engineering Laboratory and the Engineering Faculties from Lisbon and Porto universities.

Uma Semana repleta de eventos multidisciplinares

A week full of multi-discipline events

Ao longo da Semana da Reabilitação Urbana de Lisboa irão decorrer dezenas de eventos multidisciplinares, dirigidos quer ao público em geral, incluindo iniciativas especialmente concebidas a pensar nos mais jovens, quer para o público profissional que desenvolve atividade neste âmbito.

Throughout Lisbon Urban Renewal Week there will be dozens of multi-discipline events aimed at the general public, including specially designed events with young people in mind, and professionals who work in this activity area. Conferences, Groups and Workshops

Conferências, Tertúlias e Workshops Lisboa capital da Reabilitação Urbana - O impacto do turismo na Reabilitação Urbana - Habitação. Reabilitar e arrendar - Soluções técnicas para a Reabilitação - O equilíbrio social na Reabilitação Urbana - Reabilitar com sustentabilidade - Pensar o futuro. Construção e Reabilitação - Inovação financeira. O papel dos fundos de investimento imobiliário - Reabilitação e conservação do espaço público construído - …. Exposições Mostra e Conta – Apresentação de projetos de Reabilitação. Candidaturas ao Prémio Nacional de Reabilitação Urbana. Concurso e exposição de Fotografia, em parceria com a CBRE. Prémios Jantar de Gala do Prémio Nacional de Reabilitação Urbana. Prémio de investigação em Reabilitação. Instalações Urbanas Ações de sensibilização e performances de rua. Outras Iniciativas Archikidz – Workshops de arquitetura para crianças. Iniciativas de carácter cultural. Passeios da Reabilitação Urbana. Reabilitação de Porta Aberta – Visita a empreendimentos. Gastronomia e Reabilitação Urbana.

Lisbon capital of Urban Renewal - The impact of tourism on Urban Renewal - Housing. Renovation and renting - Technical solutions for Renewal - Social balance in Urban Renewal - Sustainable Renewal - Thinking about the future. Construction and Renewal - Financial Innovation. The role of real estate investment funds - Renewal and conservation of built-up public spaces - .... Exhibitions Show and Tell – Presenting Renewal Projects. Candidates for the National Urban Renewal Awards. Photography Competition and Exhibition, in partnership with CBRE. Awards National Urban Renewal Awards Gala Dinner. Research in Renewal Award. Urban Installations Street awareness activities and performances. Other Initiatives Archikidz – Architecture Workshops for children. Activities of a cultural nature. Urban Renewal Walks. Open Door to Renewal - Site visits to developments Gastronomy and Urban Renewal

55


Patio da Galé @ATL

Parceiros unem-se em torno da Reabilitação

Partners join forces in Renewal

As parcerias e o trabalho em rede são assim dois vetores base para tornar possível esta Semana da Reabilitação Urbana. Entre o setor empresarial, o evento tem já confirmado o apoio de várias empresas pioneiras neste mercado, tendo como parceiros empresariais a Schmitt+Sohn Elevadores, a Secil, a Decorpita, Sonae Indústria, ECOCIAF, a Corticeira Amorim, a Sika, a Weber, a Cushman & Wakefield, a CBRE, a Lucios, a Secil Argamassas, a CIN, a Construtora San Jose e a Modular System. Do lado associativo, destaque para o apoio concedido pela AECOPS (Associação das Empresas de Construção e Obras Públicas e Serviços), AICCOPN (Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas), ALP (Associação Lisbonense de Proprietários), ACAI (Associação das Empresas de Consultoria e Avaliação Imobiliária), AHP (Associação da Hotelaria de Portugal), APFIPP (Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios), RICS (Royal Institution of Chartered Surveyors), APPII (Associação Portuguesa de Promotores e Investidores Imobiliários), AICE (Associação dos Industriais da Construção de Edifícios), APCMC (Associação Portuguesa dos Comerciantes de Materiais de Construção), GECORPA (Grémio do Património), AIPOR (Associação dos Instaladores de Portugal), APFAC (Associação Portuguesa dos Fabricantes de Argamassas e ETICS), FUNDEC (Fundação para o Desenvolvimento em Engenharia Civil e Arquitetura), Ordem dos Arquitetos, Ordem dos Engenheiros, APRUPP (Associação Portuguesa para a Reabilitação Urbana e Proteção do Património). Do lado académico, o Instituto Superior Técnico (IST) e a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) também já confirmaram o seu apoio. O IHRU (Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana) e o InCI (Instituto da Construção e do Imobiliário), a Ordem dos Arquitetos e a Ordem dos Arquitetos também apoiam o evento.

Partnerships and networking are two main pillars in making this Urban Renewal Week possible. Within the business sector, the event already has the support of various pioneering companies in this market, with business partners including Schmitt+Sohn Elevators, Secil, Decorpita, ECOCIAF, Sonae Indústria, Corticeira Amorim, Sika, Weber, Cushman & Wakefield, CBRE, Lucios, Secil Argamassas, CIN, Construtora San Jose and Modular System. On the associations side, support given by the following organisations deserves highlighting: AECOPS (Association of Construction,Public Works and Services Companies), AICCOPN (Association of Civil Construction and Public Works Industries), ALP (Lisbon Landlords Association), ACAI (Association of Real Estate Consultants and Valuation Companies), AHP (Portugal Hotel Association), APFIPP (Portuguese Association of Investment Funds, Pensions and Patrimony), RICS (Royal Institution of Chartered Surveyors), APPII (Portuguese Association of Developers and Investors), AICE (Association of Building Construction Industries), APCMC (Portuguese Association of Building Materials Traders), GECORPA (Heritage Society), AIPOR (Portugal Association of Fitters), APFAC (Portuguese Association of Plaster Makers and ETICS), FUNDEC (Foundation for Development in Architecture and Civil Engineering), Architects Association, Engineers Association, APRUPP (Portuguese Association for a Urban Renewal and Heritage Preservation). On the academic side, the Higher Technical College (IST), Porto University Faculty of Engineering (FEUP) have also confirmed their support. The IHRU (Institute of Housing and Urban Renewal) and the InCI (Institute of Construction and Real Estate and the Architects Association have also all lent their support.

Terreiro do Paço @CML

56

MUDE @ATL


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL

Lisbon is Europe's coolest city for doing business

Lisbon is an increasingly attractive destination for investors arriving in Portugal and there is no shortage of reasons why.

Lisboa, a cidade mais cool da Europa também para fazer negócios

Lisboa é um destino cada vez mais apetecível para os investidores que chegam a Portugal, e motivos não faltam.

Depois de ter sido eleita pela CNN como a cidade mais cool da Europa, foi agora eleita pela Bloom Consulting como a melhor cidade portuguesa para viver, investir e visitar. Galardões que se vêm a juntar a muitos outros, que a colocam no topo das escolhas de quem quer visitar e investir em Portugal. E, para estes bons resultados, muito tem contribuído a ação da Invest Lisboa, criada em 2009 pela CML e a ACL/CCI. “A maioria do nosso trabalho não pode ser considerado captação de investimentos, mas sim procurar promover Lisboa e dar apoio a investidores, empresas e empreendedores que tenham interesse em instalar-se e investir em Lisboa. Captação pressupõe a existência antecipada de projetos que necessitam de investimento e a procura de investidores para os mesmos, o que nós também fazemos, mas em muito menor escala”, explica o diretor-executivo da agência, Rui Coelho. Ao longo do ano passado, a Invest Lisboa apoiou um número recorde de 353 projetos, elevando para 1.100 o total de projetos apoiados, com os setores do imobiliário e reabilitação, comércio e serviços, turismo, e as TIC a liderarem. E boa parte é de capital estrangeiro, com os investidores europeus a liderarem, seguidos do Brasil (15%), EUA (10%) e China (3%), entre outros países. Entre os projetos em que a agência colaborou com a AICEP, Rui Coelho salientou o caso da norueguesa Sub Sea 7, que em 2013 instalou um escritório com cerca de 2.000 m² no Parque das Nações e está a contratar 300 engenheiros para desenvolver projetos em África e no Mediterrâneo. O responsável salienta também o caso da ICS Real, uma empresa apoiada em 2011, e que até agora “já captou mais de 30 milhões de euros em investimentos dos seus clientes em Portugal”.

58

After having been voted by CNN as the coolest city in Europe, it has now been elected by Bloom Consulting as the best Portuguese city in which to live, invest and visit. These awards, when taken together with all the others, put Lisbon at the top of the list of choices when it comes to investing and visiting Portugal. And Invest Lisboa, the entity set up in 2009 by Lisbon Council and the Lisbon Trade Association and Chamber of Commerce and Industry (ACL/CCI) has contributed in no small measure to these good results. "The lion's share of our work can't be considered investment attraction, but rather promoting Lisbon and supporting investors, companies and entrepreneurs that are interested in setting up and investing in Lisbon. Attracting investment for us means projects that are already in existence and need investment and are looking for investors for the same, which we also do, but on a much smaller scale," says the agency's CEO, Rui Coelho. Throughout last year, Invest Lisboa helped a record number of 353 projects, taking the total number of projects helped to date to 1,100, with the real estate and urban renewal, trade and services, tourism and information and communications sectors most benefiting. And a large part of the capital is foreign, with European investors leading the way, followed by Brazil (15%), United States (10%) and China (3%) among other countries. From among the projects on which the agency cooperated with AICEP (the Portuguese foreign trade and investment bureau), was the Norwegian Sub Sea 7, which in 2013 set up a 2,000m2 office in Parque das Nações and is hiring 300 engineers to develop projects in Africa and the Mediterranean. Coelho also stresses the case of ICS Real, a company helped in 2011 which to date has already "attracted €30m in investments from its clients in Portugal."


Outro dos pontos altos de 2013 foi também “a promoção, com o apoio da Estamo, CML e Mainside, da reutilização do Convento do Desterro que, com cerca de 12.500 m², estava fechado há mais de seis anos e está agora a ser transformado numa nova Lx Factory”, um pólo de indústrias criativas. De facto, a dinamização do investimento no imobiliário e na reabilitação urbana na cidade é uma das prioridades da agência, que desenvolveu com a RegenUrb e a Matelier o “Consultório de Imóveis”, que elabora gratuitamente relatórios técnicos para os proprietários de imóveis devolutos, analisando com eles as várias opções disponíveis para a reabilitação dos mesmos. “Já foram recebidas 14 candidaturas, representando 10.235 m² de área bruta coberta nas zonas históricas de Lisboa que, para serem reabilitados, necessitam de um mínimo de 5,5 milhões de euros de investimento”. Um resultado que, afirma Rui Coelho, veio confirmar “a validade da premissa com que partimos para este projeto: a existência de informação detalhada sobre os imóveis devolutos é o primeiro passo para se poder preparar a sua reabilitação. E face aos resultados vamos procurar lançar uma nova edição em 2014”.

Another of the high points of 2013 was the "promotion for the redevelopment, with the help of Estamo, Lisbon Council and Mainside, for Desterro, the former hospital and convent which covers a 12,500m2 and which has been closed for over six years and is now being transformed into a creative industry centre like the existing Lx Factory on the river front near Belém. In fact, the surge of investment in real estate and urban renewal in Lisbon is one of Invest Lisboa's priorities, which with RegenUrb and Matelier has developed the "Property Consultancy" (“Consultório de Imóveis”), which produces technical reports free-of-charge for owners of vacant properties, analysing with them the various options available to restore and modernise them. "We've already received 14 applications, representing 10,235m2 GLA in historic areas of Lisbon which, in order to be done up would require a minimum of €5.5m of investment." A result that, says Rui Coelho, shows that “the existence of detailed information on the vacant properties is the first steps that need to be taken towards their renovation. And given the successful results we're looking to launch a new scheme in 2014".

Uma Startup City emergente

An emerging Start-up City

O ano passado foi também o de consolidação da Startup Lisboa, “um projeto promovido pela Invest Lisboa, que deu origem à transformação de Lisboa numa Startup City emergente; e em que o novo ecossistema empreendedor de Lisboa, constituído também por outras incubadoras como a Labs ou a Dock 38, aceleradoras como a Beta-i, espaços de co-working como o Co-work Lisboa ou o Work’in Marquês, e espaços e serviços de outras naturezas, seja um dos fatores que está a contribuir para gerar notoriedade e interesse internacional por Lisboa”, afirma Rui Coelho.

Last year was also the year in which the Startup Lisboa scheme was consolidated, "a project promoted by Invest Lisboa, which transformed Lisbon into an emerging business start-up city; in which Lisbon's new entrepreneurial ecosystem, made up also by other incubators such as Labs or Dock 38, accelerators such as Beta-i, co-working spaces like Co-work Lisboa and Work'in Marquês, and spaces and services of other natures, is one of the factors that is contributing to creating this international buzz and interest in Lisbon," concludes Rui Coelho. PUBLICIDADE


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL

Golden Visas: “an opportunity that's here to stay” Today China is a strategic market that is increasingly important for the Portuguese real estate sector, and the reason is a simple one: the introduction of the Golden Visa has seen an exponential increase in the number of Chinese investors who are choosing to invest their capital in property in our country.

Vistos Gold, “uma oportunidade que veio para ficar” A China é hoje um mercado estratégico e cada vez mais importante para o imobiliário português, e a razão é simples: a introdução da medida do Golden Visa repercutiu-se num aumento exponencial do número de investidores chineses que optam por aplicar o seu capital em imóveis no nosso país.

60


Sendo esta “uma oportunidade que veio para ficar”, há ainda “muito para crescer na venda de imóveis a chineses” afirma Sérgio Martins Alves, o secretário-geral da Câmara de Comércio e Indústria Luso-Chinesa (CCILC) e que foi o orador convidado pela Vida Imobiliária num encontro realizado em Lisboa, sob o mote “O Investimento Chinês no Imobiliário Português: Que Caminhos”.

Since this is an "opportunity that's here to stay", there is still "a lot of room for growth in the sale of properties to the Chinese", says Sérgio Martins Alves, the General-Secretary of the Portuguese-Chinese Chamber of Commerce (CCILC) who was the guest speaker invited by Vida Imobiliária to an event in Lisbon on "Chinese Investment in Portuguese Real Estate: Which Roads?"

Confirmando a importância do mercado chinês para a revitalização das vendas de imóveis no nosso país, o evento reuniu mais de uma centena de profissionais do setor que ouviram o apelo de Sérgio Martins Alves para que esta fileira una agora esforços “para “atacar” diretamente o mercado comprador chinês” de modo a aproveitar ao máximo todo o potencial que este oferece.

Confirming the importance of the Chinese market for boosting property sales in Portugal, the event brought together around 100 real estate sector movers and shakers who heard Sérgio Martins Alves' appeal for the sector's professionals to join forces to "directly target the Chinese buyers’ market" so as to take maximum advantage out of all the potential this offered.

Ilustrando este interesse vindo do Oriente, o responsável da CCILC contou à plateia que “logo no início do programa (janeiro de 2013) fomos contactados por uma agência de emigração chinesa que estimava trazer cerca de 1.000 milhões de euros de investimento para Portugal pela via do Golden Visa no curto e médio prazo”. Um número que retrata bem a atual vontade e disponibilidade que os chineses têm direcionar capital para o exterior.

Illustrating this interest from the Far East, the CCILC general-secretary told the assembled that "right from the start of the programme (January 2013) we were contacted by a Chinese emigration agency that estimated that it could bring around €1,000 million of investment to Portugal through the Golden Visa investment programme in the medium term." A number that well illustrates the current desire and availability that the Chinese have in investing their capital outside China

Agências de emigração, um parceiro estratégico

Emigration agencies, a strategic partner

Até agora “quem melhor tem sabido capitalizar esta lei são as empresas portuguesas pertencentes a chineses de segunda geração”, afirma o especialista. E, a razão é simples pois “para saber capitalizar da melhor forma a oportunidade que o mercado chinês representa, há que conhecer extremamente bem a forma como ele funciona, e que é bem diferente da realidade portuguesa”. Daí que, sublinhe o responsável, as agências de emigração existentes na China devem ser encaradas como um parceiro decisivo para quem quer vender casa a este mercado.

To date "Portuguese companies belonging to second generation Chinese have, better than anyone, known how to capitalise on this law," says the specialist. And the reason is simple, "in order to know how to capitalise on this opportunity that the Chinese market represents in the best possible way, you have to know extremely well how that market works, and realise that it is completely different from the Portuguese reality." Which is why he believes that Chinese emigration agencies should be viewed as decisive partners for anyone who wants to sell property in this market. PUBLICIDADE


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL A verdade é que estas entidades têm um papel decisivo na “na forma como se processa a compra e venda de casas no exterior do país a pequenos investidores”, ficando encarregues pelos investidores que as contratam de fazer uma seleção prévia dos mercados e de oportunidades imobiliárias que lhes serão apresentadas. Sérgio Martins Alves alertou ainda para o facto de estas agências trabalharem “com comissionamentos que começam nos 14 ou 15 % e que geralmente podem ir aos 25- 30 %”, ou seja, bastante acima do que é comum em Portugal, um facto que poderá servir de entrave aos vendedores portugueses, que vêm as suas margens diminuídas. Contudo, “se não percebermos como atacar diretamente esta franja da imigração a partir daqui, é possível que comecemos a assistir à chegada de grandes fundos, como por exemplo veículos sedeados em Hong Kong ou Macau, que vêm para Portugal comprar produto imobiliário por atacado e com desconto, para depois o revender a retalho aos pequenos investidores chineses”, uma situação que, a tornar-se dominante no mercado, afetará a rentabilidade do negócio para as empresas portuguesas. Daí a necessidade flagrante do setor imobiliário português “se agregar e unir esforços para poder penetrar de forma mais eficaz e direta na China”.

The truth is that these entities have a vital role to play in the "way the purchase and sale of houses abroad to small investors proceeds", it falling to these agencies contracted by these investors to make a prior selection of the markets and real estate opportunities presented to them. Sérgio Martins Alves also points out that these agencies work "on commission that starts at 14% to 15% which can go up to 25-30%", which is fairly above the rates charged in Portugal, a fact that could act as a barrier to Portuguese sellers, who see their margins eroded. However, "if we don't know how to directly exploit this immigration fringe from there, we can begin to take advantage of the arrival of large funds, like for example, vehicles based in Hong Kong and Macau, that come to Portugal to buy up distressed and discount Portuguese real estate assets, to later sell on with a mark up to small Chinese investors", a situation which, becoming dominant in the market, will affect the profitability of the business for Portuguese companies. Hence the urgent necessity of the Portuguese real estate market to "join forces and pool resources so as to effectively and directly penetrate the Chinese market."

Autorização de residência é o chamariz para o pequeno investidor chinês Em vigor desde o início de 2013, o Golden Visa é um mecanismo legal lançado pelo Governo Português com vista à captação de investimento estrangeiro, e que prevê que cidadãos não pertencentes à União Europeia ou exteriores ao Espaço Schegen possam obter uma autorização de residência (ARU) em Portugal. Para que este visto possa ser solicitado, é preciso que a atividade de investimento, promovida por um indivíduo ou uma sociedade, seja desenvolvida por um período mínimo de cinco anos, através de uma das seguintes opções: a transferência de capital num montante mínimo de um milhão de euros, a criação de pelo menos dez postos de trabalho ou a compra de imóveis com um valor mínimo de 500.000 euros. A autorização de residência pode depois ser renovada. Traçando o retrato do investidor chinês interessado em obter a ARU através da compra de imóveis em Portugal, o Secretário-Geral da CCILC explicou que se trata predominantemente de “alguém da classe média-alta, abastado”, que além da livre circulação em território da União Europeia “vê também uma oportunidade no estrangeiro para poder ter uma família mais alargada, com mais filhos, algo que não é possível na China”. E “sem esquecer que “a possibilidade de ter um visto português que lhes confere livre acesso à Europa e a zonas económicas como Macau é muito aliciante para estes investidores”.

62

The residence permit is the bait to attract the small Chinese investor In force since the beginning of 2013, the Golden Visa is a legal mechanism launched by the Portuguese Government with a view to attracting foreign investment and is aimed at non-EU citizens. The Golden Visa programme launched by the Portuguese Government enables non-EU/Schengen citizens to obtain a residence permit in Portugal in exchange for developing or making investment activity. In order to get the visa, the decree states that the investment activity, made by an individual or a company, should be applied or developed for a minimum of five years, with various options to this effect: a capital transfer of a minimum of a million euros, the creation of at least 10 jobs or the purchase of property to a minimum value of 500,000 euros. The residence permit can then be renewed. The CCILC secretary-general outlined the profile of the small Chinese investor interested in buying property in countries like Portugal. “Firstly he or she comes from the upper middle class and is afluent”, to whom besides the free access to Europe also finds in the owning of a property abroad “an opportunity for having more than one child”. Not forgetting “the chance to have a Portuguese visa that gives them free access to Europe and economic zones like Macau is very attractive for these investors, who also are interested in taking some capital out of China”.


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL

International investors setting their sights on Portugal again

It is evident from the main operators in the Portuguese real estate sector that there is more optimism on how the market is developing in 2014. And one of the main reasons has to do with the fact that foreign investors are returning to Portugal, although under conditions that are different from the past.

Operadores internacionais voltam a direcionar radares para Portugal Entre os principais operadores do setor imobiliário português é evidente um maior otimismo face à forma como o mercado está a evoluir em 2014. E, uma das principais razões tem a ver com o facto de os investidores estrangeiros estarem de volta ao nosso país, ainda que em moldes diferentes dos do passado.

CascaiShopping

64


Leave your investment in the hands of those who know how to make it grow.

REAL ESTATE MANAGEMENT There are areas of your real-estate investments that need constant maintenance, like relations with tenants, financial and taxation management, building administration, engineering services or business plans. PREA puts your investments in the safe hands of specialists in these areas. PREA is the leader in property management and specialises in both the local and international markets. You can therefore be sure that the best hands in the market will be working for you.

Gestão Imobiliária que se vê. tel: 214 406 420

www.prea.pt

info@prea.pt


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL Last year was the year which saw foreign investors return to Portuguese real estate, with "597 million euros invested, up 118% on 2012", says Paulo Silva, CEO of Aguirre Newman Portugal, reflecting on "the most positive moment that the sector has recently experienced” for some time. These numbers from Aguirre include 203 million euros invested by the Housing Rental Fund (FIIAH). Considering just the amount of business turned over in the commercial sector alone, Cushman & Wakefield has calculated 322 million euros, triple the amount seen in 2012, 60% of which corresponds to deals closed on retail assets. After more than two years absence from Portugal, international institutional investors returned in the second half of 2013, having been responsible for 29% of the total invested in the tertiary sector in Portugal last year, states Cushman & Wakefield. And international players were responsible for the three largest deals closed in this period: the sale of 50% of CascaiShopping to Sonae Sierra by Rockspring; the purchase of the Báltico office building for 43 million euros by Deka; and the purchase, for 30 million, of the Espace and Explorer buildings to the Swiss entity AFIAA. "We can talk about a bounce back in real estate investment, but we have to recognise that the paradigm and the market itself has changed too," confirms Pedro Lancastre, CEO of Jones Lang LaSalle Portugal. "Today financ2013 foi o ano do regresso dos investidores estrangeiros ao imobiliário ing is very expensive and practically non-existent, so those who want to português, ao longo do qual “foram investidos 597 milhões de euros, mais invest have to do it themselves. These are private entities that have saved, 118 % do que o que foi investido em 2012”, revelou Paulo Silva, diretor-geral families that have realised that property is a much safer investment, and da Aguirre Newman Portugal. Número que, nota, “reflete o momento mais also institutional investors, mostly foreign, who have recovered their confipositivo que o setor atravessa”. dence in Portugal, a country with excellent real estate assets which today are Estes valores avançados pela Aguirre incluem os 203 milhões de euros at prices that are more competitive, and as a consequence, are more attracinvestidos pelos Fundos de Arrendamento Habitacional (FIIAH). Conside- tive because they are more lucrative," he explains. rando, apenas o volume de negócios transacionados no setor comercial, "Generally speaking we feel that confidence levels are higher now, but this a Cushman & Wakefield contabilizou 322 milhões de euros, ou seja, o optimism needs to be tempered with moderation since our economy is still triplo do valor registado em 2012, 60% dos quais correspondem a operafragile and will take time to sort out", says the CEO of CBRE Portugal, Franções fechadas para ativos de retalho. cisco Horta e Costa. In any case, "the activity levels seen in the second half Depois de mais de dois anos praticamente ausentes do território português, os investidores institucionais estrangeiros regressaram no segundo semestre de 2013, tendo encabeçado 29% do total investido no setor terciário no nosso país no ano passado, refere a Cushman & Wakefield. E, as três maiores operações concretizadas nesse período tiveram como protagonistas players internacionais: a venda de 50% do CascaiShopping à Sonae Sierra pela Rockspring; a compra do edifício de escritórios Báltico por 43 milhões de euros pela Deka; e a compra, por 30 milhões, dos edifícios Espace e Explorer à suíça AFIAA. Edifício Báltico (Parque das Nações, Lisboa)

“Podemos falar de uma retoma do investimento imobiliário, mas temos de reconhecer que o paradigma, assim como o próprio mercado, também mudou”, afirma Pedro Lancastre, diretor-geral da Jones Lang LaSalle Portugal. “Hoje o financiamento é muito caro e praticamente inexistente e quem investe fá-lo, por isso, com fundos próprios. São privados que pouparam, famílias que perceberam que o imobiliário é um investimento muito mais seguro e também investidores institucionais, poucos nacionais e muitos estrangeiros, que recuperaram a confiança em Portugal, país com excelentes ativos imobiliários, que hoje apresenta preços mais ajustados e, por conseguinte, rentabilidades mais atrativas”, explica. “De uma forma geral sentimos que os níveis de confiança são agora mais elevados, mas é preciso gerir este otimismo com moderação, dado que a nossa economia ainda apresenta fragilidades que vão demorar tempo a debelar”, afirma o diretor-geral da CBRE Portugal, Francisco Horta e Costa. Em todo o caso, continua o responsável, “o nível de atividade verificado no segundo semestre de 2013 permite-nos encarar 2014 com otimismo, dado o fluxo de negócios entretanto

66

Liberdade 108 (Lisboa)


gerado e que deveremos concluir no primeiro semestre deste ano”. Estes negócios em que a empresa está a trabalhar, adianta, “envolvem principalmente a venda de vários imóveis na cidade de Lisboa para rendimento ou reabilitação e promoção, e totalizam cerca de 100 milhões de euros. Os compradores são quase todos estrangeiros, oriundos de países como os EUA, China, Brasil e Suiça”.

of 2013 enable us to face 2014 with optimism given the flow of business generated since then and which should be completed in the first half of this year." These deals which the company is working on "mainly involve the sale of various properties in Lisbon for rent or renovation and redevelopment, totalling 100 million euros. The buyers are almost always foreigners, from the USA, China, Brazil and Switzerland.

Também Jorge Bota, Managing Partner da B.Prime, sente “uma maior dinâmica do mercado”, embora defenda alguma cautela. No que respeita aos investidores de olhos em Portugal, o responsável admite ser evidente “um maior interesse pelo mercado português desde a segunda metade de 2013; e esperamos que este ano se venha a confirmar uma recuperação sólida e sustentável do mercado de investimento imobiliário, que tanta falta fazem ao mercado e à economia nacional”.

Jorge Bota, Partner of B.Prime too feels "greater dynamism in the market", although he argues for some caution. Regarding investors eyeing Portugal, he admits “there has been greater interest in the Portuguese market since the second half of 2013; and this year we hope to see a solid and sustainable recovery confirmed in the real estate market that is so lacking in the national market and economy".

Chegou o momento de viragem positiva

The positive turning point has arrived

Profundo conhecedor do setor e CEO de um dos maiores grupos imobiliários portugueses, o Grupo André Jordan, Gilberto Jordan acredita que “se tenha chegado a um momento de viragem positiva”, sendo já evidente um reforço da atividade neste início de ano. “Não há dúvida que Portugal voltou a recuperar respeitabilidade a nível internacional”, o que se repercute no “interesse crescente” dos investidores imobiliários estrangeiros, que voltaram a considerar o nosso país como “um dos possíveis destinos dos seus investimentos no Sul da Europa”. Contudo, adverte, “o nosso país tem de continuar no caminho das reformas para que não nos chegue somente o dinheiro de curto-prazo, mas para que a confiança chegue também aos investidores de médio e longo-prazo”, os quais consideram investimentos com objetivos de 10 e 20 anos.

One expert in the sector is Gilberto Jordan, the CEO of one of the largest Portuguese real estate groups, the André Jordan Group, who believes that "the positive turning point has arrived", with the evident increase in activity in this sector since the start of the year. "There is no doubt that Portugal has recovered respectability internationally", which is borne out in the "growing interest" from foreign real estate investors, who once again consider Portugal as one of the "possible havens for their investments in southern Europe." However, he warns, "Portugal has to continue on the path of reforms in order that the country doesn't just attract short-tern money, but confidence extends out to medium and long-term investors too", who are looking for 10-20 year investments. PUBLICIDADE


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL

Vistos Gold já trouxeram quase 300 milhões para o imobiliário Até dezembro de 2013 Portugal concedeu 471 Vistos Gold que traduzem um total de 306,7 milhões de euros investidos em Portugal por cidadãos ou entidades estrangeiras. E, a esmagadora maioria (89%) destas autorizações de residência foram atribuídas através da atividade de investimento imobiliário, com o setor a encaixar 272,4 milhões de euros por. Números animadores e que deixam antever bons resultados para este ano. “Creio que será possível superar os 500 milhões de investimento em Portugal através dos vistos gold em 2014, o que será muito positivo para a dinamização da economia”, disse o Vice-Primeiro Ministro Paulo Portas à Lusa. O governante salientou ainda que este programa de autorização de residência em Portugal tem contribuído “de modo não irrelevante para a recuperação do mercado imobiliário em Portugal”, citando mesmos “alguns estudos que apontam para um crescimento de 40% em 2013 do volume de transações de casas em Portugal através desta política e deste investimento”. Este programa de vistos tem atraído sobretudo cidadãos da China, Rússia, Angola e Brasil. Podem candidatar-se a um Visto Gold cidadãos estrangeiros que pretendam investir em Portugal, oriundos de países fora da União Europeia ou que não integrem o Acordo de Schengen. Para obter a autorização de residência é necessário que a atividade de investimento – que pode ser promovida por um indivíduo ou uma sociedade – decorra por um período mínimo de cinco anos, prevendo-se três opções distintas: a transferência de capital num montante igual ou superior a um milhão de euros, a criação de pelo menos dez postos de trabalho ou a compra de imóveis num valor mínimo de 500.000 euros.

Lisboa distingue-se nos rankings do Financial Times para o Investimento A capital portuguesa foi uma das cidades que se distinguiu nos rankings do Financial Times para o Investimento Direto Estrangeiro das Cidades e Regiões do Futuro 2014/2015, posicionando-se no 22º lugar no Top 25 do Ranking Geral das Cidades, no 2º lugar no Top das 10 Cidades do Sul da Europa e no 6º lugar do Ranking Geral das Grandes Cidades Europeias. Elaborados pelo Financial Times, estes rankings ordenam as cidades e as regiões que têm as melhores perspetivas para a atração de investimento, desenvolvimento económico e expansão de negócios.

Golden Visas have already netted 300 million for real estate To December 2013 Portugal has awarded 471 Golden Visas netting a total of 306.7 million euros invested in Portugal by foreign citizens or entities. The overwhelming majority (89%) of these residence permits were awarded because of real estate investment, with the sector bagging 272.4 million euros through this route. Encouraging results which point to good results for this year too. "I believe that it will be possible to exceed the €500m of investment in Portugal through the 'Golden Visas' in 2014, which will be very positive for boosting the economy", said Paulo Portas in a written statement sent to the Lusa agency. The Government's "number two" has stressed that the residence authorisation programme "is not at all irrelevant for the recovery of the real estate market in Portugal" and "some studies suggest a growth of 40% in 2013 in the volume of property transactions in Portugal through this investment policy". This programme has attracted mainly citizens from China, Russia, Angola and Brazil. Those foreign non-EU/Schengen citizens can apply for the Golden Visa if they intend to invest in Portugal. To obtain residence authorisation the investment activity - which can be made by an individual or company - must run for a minimum period of five years, with three distinct options: capital transfer of one million euros or more, the creation of at least 10 jobs or the purchase of real estate to a value of 500,000 euros.

Lisbon shines in the Financial Times investment rankings The Portuguese capital was one of the cities that shone in the Financial Times rankings for Direct Foreign Investment in Cities and Regions of the Future 2014/2015, in 22nd place in the Top 25 in the General Cities Ranking, 2nd place in the Top 10 Cities in Southern Europe and in 6th place in the Ranking of Large European Cities. Produced by the Financial Times, these league tables list the cities and regions that have the best outlook for attracting investment, economic development and business expansion.

Edifício Zenith (Miraflores)

68


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL

Lisbon office market recovers at the start of 2014 Although one of the activity sectors with the worst performance in 2013 (takeup totalled a record low of 78,000m2), the Lisbon offices market entered 2014 in recovery, according to data now published by Lisbon Prime Index.

Escritórios em Lisboa recuperam dinamismo no início do ano Embora um dos setores de atividade com a pior performance em 2013 (a absorção totalizou um mínimo histórico de 78.000 m²), o mercado de escritórios de Lisboa entrou em 2014 a recuperar dinamismo, conforme mostram os dados agora revelados pelo Lisbon Prime Index.

25 de Outubro (Lisboa)​

Liberdade 225 (Lisboa)

70

Espace e Explorer (Parque das Nações, Lisboa)


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL Segundo este índice, em Janeiro a área contratada de escritórios em Lisboa rondou os 4.120 m², um valor que embora modesto representa contudo um crescimento de 198% face a igual mês de 2013. Na comparação anual, o número de operações também foi superior em cinco, num total de 14 negócios efetuados em Janeiro de 2014, tal como o take-up médio por transação, que aumentou cerca de 92% na comparação entre Janeiro de 2014 (294 m²) e de 2013 (154 m²).

According to this Index, the Lisbon office area contracted in January stood at 4,120m2, an amount which while being modest, did represent, however, a growth of 198% compared with January 2013. In the year-onyear comparison, the number of transactions increased by five, from a total of 14 business deals done in January 2014, as was the average takeup per transaction, which increased around 92% in comparison between January 2014 (294m2) and 2013 (154m2).

As melhorias verificadas nos indicadores económicos não se refletiram na atividade de escritórios em 2013, pelo que estes sinais positivos agora registados devem ser analisados com cautela, aguardando pela evolução dos próximos meses. Até porque, se por um lado “os baixos níveis de procura no mercado de escritórios preocupam a evolução futura”, por outro lado, “as expetativas de recuperação do desemprego e crescimento da economia devem impulsionar a procura em 2014”, nota Marta Esteves Costa, Head of Research & Consultancy da Cushman & Wakefield.

The improvements seen in the economic indicators are not mirrored in the offices activity for 2013, so that these positive signs seen now should be studied with caution, waiting to see how the market pans out in the coming months. Because, if on the one hand "the low levels of demand in the offices market casts a shadow over future development", on the other hand, "the expectations for employment recovery and economic growth should boost demand in 2014", says Marta Esteves Costa, Head of Research & Consultancy for Cushman & Wakefield.

A diminuição da taxa de disponibilidade e níveis de absorção entre os 80.000 e os 100.000 m² são, para já, as previsões do diretor-geral da Aguirre Newman, Paulo Silva. O responsável não acredita que as rendas devam continuar a cair este ano, contrariamente ao que espera para as yields, “que devem baixar em 2014”.

The reduction in the rate of availability and take-up levels is likely to stand at between 80,000m2 and 100,000m2 according to forecasts by the CEO of Augirre Newman Portugal, Paulo Silva. Silva does not believe that rents should continue to fall this year, contrary to what is expected from yields, "which should come down in 2014."

Por seu turno, Pedro Salema Garção, Head of Agency da Worx, chama a atenção para uma eventual carência de nova oferta para grandes áreas de escritórios em Lisboa. É que, segundo o responsável no início de 2014 existiam “cerca de 110.000 m² de procura ativa de novas instalações em Lisboa, mas não temos oferta disponível que preencha os requisitos, pois 50% corresponde a procura de áreas entre 2.000 m² e os 12.000 m²”. O que revela aqui uma oportunidade de crescimento, “pois existe potencial de continuar a promover Portugal como um centro de Shared Services e BPO (Business Process Outsourcing), o que acreditamos que se consolide nos próximos dois anos”, afirma.

Pedro Salema Garção, Head of Agency at Worx, draws attention to an eventual lack of new product in the large office areas of Lisbon. According to Garção at the beginning of 2014 there was "around 110,000m2 of active demand for new premises in Lisbon, but we don't have product available to meet demand and 50% of the demand is for areas between 2,000m2 and 12,000m2”. Which reveals an opportunity for growth here "since there is the potential to continue to promote Portugal as a centre for Shared Services and BPO (Business Process Outsourcing), which we believe will consolidate over the next two years," he states.

Segundo a CBRE, atualmente os escritórios prime de Lisboa representam um custo médio anual de 296,70 €/m². O que, na opinião do diretor-geral da empresa, Francisco Horta e Costa, pode ser “uma excelente oportunidade para que a cidade de Lisboa se afirme como bastante competitiva face às suas congéneres europeias, podendo assim atrair ocupantes que procuram reduzir os seus custos de ocupação”. E, acrescenta, “se não considerarmos as rendas prime, a diferença é substancialmente maior e a nossa competitividade aumenta”.

According to CBRE, Lisbon prime offices currently represent an average annual cost of €296.70/m2. The CEO of CBRE, Francisco Horta e Costa says that this could represent "an excellent opportunity for Lisbon to be seen as fairly competitive compared with its European competitors, able to attract tenants that want to reduce their occupation costs". "If we don't take into consideration prime rents, the difference is substantially greater and our competitiveness increases."

Nova oferta não especulativa contribui para a contenção da desocupação

New non-speculative supply contributes to containing vacancies

Do lado da oferta, a postura cautelosa continuará a ser dominante em 2014, nota Pedro Lancastre, Diretor-Geral da Jones Lang LaSalle. É que, “mesmo que todos os projetos previstos se confirmem, este será um dos anos da última década a receber menos stock novo”. Além disso, “importa ainda salientar que parte significativa dos edifícios atualmente em construção e em remodelação correspondem a projetos built-to-suit, ou seja, têm a ocupação garantida à partida”. É o caso, entre outros, das novas sedes da Polícia Judiciária ou da EDP – Energias de Portugal.

On the supply side, a wave of caution will continue to dominate in 2014, says Pedro Lancastre, CEO of Jones Lang LaSalle. And "even if all expected projects materialise, this will be one of the years in the last decade when we received least new stock". Furthermore, "it is important to stress that a significant part of the buildings under construction and those being modernised correspond to “built-to-suit”, which means they have a guaranteed take-up from the start." A case in point are the new headquarters for the Judicial Police (PJ) and electricity giant Energias de Portugal.

Pelas contas da consultora, o volume de nova área em pipeline para 2014 e 2015 deverá rondar em torno dos 91.800 m², sendo que estão aqui incluídos quer edifícios construídos de raiz quer reabilitações de imóveis existentes. Em todo o caso, nota aquele responsável, “a esmagadora maioria está localizada no centro da cidade de Lisboa”.

According to the consultant, the amount of new area in the pipeline for 2014 and 2015 should stand at around 91,000m2 including buildings built from scratch and existing buildings having been done up. In any case, "the vast majority is located in the centre of Lisbon."

Já a Cushman & Wakefield, estima que a oferta de construção nova de escritórios a nascer até 2016 ronde os 54.200 m².

72

Cushman & Wakefield estimates that the supply of new office construction to 20216 will stand at around 54,200m2.


Weltleitmesse für Architektur, Materialien, Systeme 14.-19. Januar 2013 München

+

EFICIÊNCIA AUFZÜGE E se os seus elevadores passarem a produzir energia em vez de a Willkommen in der Welt außergewöhnlicher undaplicadas innovativer Aufzugssysteme. desperdiçar? Soluções técnicas e de gestão a produtos com Erleben Sie erstklassiges, wegweisendes undexigentes inspirierendes Aufzugsdesign. o melhor design e desempenho. Desafios originam produtos Klarexcelentes. in Form und Funktion. auf das Wesentliche. Ausgezeichnet. Com o mais Reduziert alto nível de eficiência energética. Qualidade Schmitt+Sohn Aufzüge, Messe Bau 2013, München, Halle C3, Stand 131. máxima com o menor consumo.

Besuchen Sie unsere Website www.schmitt-aufzuege.com

S+S-020_AZ Aufzüge AIT 235x310.indd 1

www.schmitt-elevadores.com

13.11.12 16:23


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL

Differentiate and innovate is the order of the day for shopping centres

Data relative to the shopping centres market has also confirmed recovery, albeit slight. And in this new phase of the market, differentiate, innovate and gain customer loyalty are the watchwords when it comes to growth strategies.

Alegro Setúbal (Immochan, Setúbal)

Diferenciar e inovar são as palavras de ordem nos centros comerciais

Os dados relativos à atividade no segmento de centros comerciais também já confirmam uma recuperação, ainda que ligeira. E nesta nova fase do mercado, diferenciar, inovar e fidelizar os clientes são palavras de ordem no que toca às estratégias de crescimento.

74


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL Isto aplica-se não só aos centros em funcionamento, mas também aos projetos que estão em pipeline. É que a crise dos últimos anos acabou por ter um efeito de ajustamento no mercado de centros comerciais, e, depois de quase duas décadas de grande crescimento nos últimos anos o stock disponível de ABL de novos centros comerciais pouco ou nada tem crescido, mantendo-se praticamente estagnada nos 3.650.000 m² desde finais de 2011. As perspetivas de crescimento continuam baixas nesta altura, estando apenas confirmada a abertura do novo Alegro Setúbal, o novo centro comercial que a Imochan está a promover e que resulta da reconversão da galeria comercial do seu hipermercado Jumbo de Setúbal, lançando no mercado uma nova Área Bruta Locável (ABL) de 42.500 m². Na calha, mas sem certezas quanto à data de abertura, estão outros dois projetos em fase avançada de desenvolvimento e que têm visto a sua inauguração a ser sucessivamente adiada: o Évora Shopping e o Dolce Vita Braga. Embora ainda haja um longo caminho a percorrer até à recuperação plena deste mercado, que já atingira a maturidade antes da crise, os dados apurados pela Associação Portuguesa de Centros Comerciais (APCC) revelam uma ligeira melhoria na performance dos centros em funcionamento, tanto em volume de tráfego de visitantes como em volume de vendas. O diretor-geral da Jones Lang LaSalle Portugal, Pedro Lancastre, acredita que o mercado de centros comerciais possa começar “a recuperar este ano”. Até porque, “os projetos prime continuam a registar interesse em abertura de novas lojas e nos centros secundários, ainda que as taxas de desocupação se mantenham elevadas e os promotores recorram a estratégias bastante mais eleboradas para atingir clientes e lojistas, soluções como as lojas pop-up têm motivado procura de espaços, especialmente desde o último trimestre de 2013”. No que toca aos retalhistas, “a procura por este tipo de formato já iniciou um novo ciclo”, nota Marta Esteves Costa, Head of Research & Consultancy da Cushman & Wakefield (C&W), sublinhando que a fase de encerramentos e de estratégias agressivas de redução de custos por parte destes parece já ter terminado, embora ainda não estejam a ser iniciadas grandes estratégias de expansão. “Começa a haver mais investimento nas lojas e assiste-se a uma postura diferente por parte dos retalhistas” que “procuram novos conceitos e de diversificação”, algo que é transversal também ao lado do promotor. Por seu turno, Paulo Silva, managing-partner da Aguirre Newman, aacrescenta ainda que “tal como já desapareceu o key-money, os centros comerciais têm que começar a repensar as condições de atratividade”. E, neste âmbito, a área de serviços enquanto parte da oferta é uma das que deverão crescer neste formato, como clínicas e outras áreas de saúde, por exemplo”.

This applies not only to shopping centres that are running, but also projects in the pipeline. The crisis of the last few years has had a readjustment effect in the shopping centres market, and, after almost two decades of huge growth, in recent years the GLA of available stock of new shopping centres has grown hardly at all, being practically stagnant at 3,650,000m2 since 2011. The perspectives for growth remain low now, with the only shopping centres expected to open being the new Alegro Setúbal which is being developed by Imochan and which is the reconversion of a shopping gallery and Jumbo hypermarket into a new facility with a GLA of 42,500m2. In the pipeline for certain, but with no confirmed opening dates, are another two projects which are in an advanced phase of development and which have seen their inauguration successively put back: Évora Shopping and Dolce Vita Braga. Although there's still a long way to go before the full recovery of this market which has already reached maturity before the crisis, data from the Portuguese Shopping Centres Association (APCC) reveals an improvement in performance in shopping centres in operation, both in terms of footfall and sales turnover. Pedro Lancastre, CEO of Jones Lang LaSalle Portugal believes that the shopping centres market will begin "to recover this year." This is because "prime projects continue to see interest in opening up new shops in secondary centres, even though vacancy rates remain high and developers are turning to fairly elaborate strategies to attract customers and shopkeepers, like popup shops which have attracted demand for spaces, especially since the last quarter of 2013." Regarding retailers, "demand for this type of format has already taken a new turn", says Marta Esteves Costa, Head of Research & Consultancy at Cushman & Wakefield (C&W), stressing that the phase of closures and aggressive price slashing strategies seems to be over, although big expansion plans are not being pursued for the moment. "We are beginning to see more investment in shops and a new attitude from retailers" who are "looking for new diversification concepts", something that is right across the board, even with developers. Paulo Silva, Managing Partner of Aguirre Newman adds that "since keymoney has all but dried up, shopping centres have begun to rethink their conditions of attraction". And it is within this sphere, in the services and part of the supply areas which should grow in this format, as clinics and other health areas, for example.

Comércio de rua mantém atividade intensa no centro de Lisboa

High street shopping remains intense in Lisbon city centre

O comércio de rua no centro de Lisboa tem vindo a registar uma atividade intensa em contraciclo com outras áreas; e o segmento de luxo é um dos que mais tem crescido. O eixo da avenida da Liberdade é o principal destino para as marcas de luxo que se querem instalar na capital, motivadas sobretudo pelo aumento do fluxo de turistas que ali circulam provenientes de países como o Brasil, Angola, Rússia e China, entre outros.

High street shopping in Lisbon city centre has enjoyed intense activity compared with the downturn suffered by other sectors; the luxury segment is one areas that has most grown. The Avenida da Liberdade axis is the main destination for these luxury brands that want to set up in the capital, above all motivated by an increase in the flow of tourists around there that are from countries like Brazil, Angola, Russia and China, among others.

Segundo a C&W, atualmente o mercado de luxo já ocupa cerca de 7.000 m² nas ruas de Lisboa. Outra das melhores zonas para o comércio de rua na cidade é o Chiado, onde as rendas médias neste formato rondam os 90 €/m².

According to C&W, the luxury market now already occupies around 7,000m2 in Lisbon's streets. Another of the best areas for high street shopping in the city is Chiado, where average rents in this format stand at around €90/m2.

76


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL

Tourism at record levels boosts real estate export Having achieved the best year ever in 2013, Portuguese tourism has an undeniable impact on national and real estate revenues. Both in the hotel and residential tourism areas, opportunities are taking off, particularly regarding the export of real estate.

Turismo em níveis recorde impulsiona exportação do imobiliário

Tendo alcançado um dos melhores anos de sempre em 2013, o turismo português tem um impacto incontornável nas contas nacionais e no imobiliário. Quer na área hoteleira quer no turismo residencial as oportunidades estão à espreita, sobretudo no que concerne à exportação de imóveis. Os dados divulgados pela AICEP revelam que o turismo tem hoje um peso de 10% no PIB nacional, contribuindo com mais de 14% para as exportações totais. E, o objetivo do Governo é que se alcancem crescimentos médios anuais de 3,1% nas dormidas na hotelaria e de 6,3% nas receitas totais. Desta forma pretende-se atingir os 30 milhões de dormidas internacionais e crescer 2.200 milhões de receitas, ultrapassando a fasquia dos 10.000 milhões de euros.

Data released by AICEP (the Portuguese Government's export and foreign investment bureau) reveals that today tourism accounts for 10% of national GDP and the Government's objective is to achieve annual average growth rates of 3.1% in the number of beds in the hotel industry and 6.3% in total receipts. It is intended in this way to achieve 30 million international beds and up receipts by 2,200 million euros, overtaking the 10,000 million euros mark.

Com uma forte componente exportadora, o turismo residencial é um dos setores chave para alavancar este crescimento e as suas vendas a estrangeiros já verificaram um dinamismo renovado em 2013; para o que poderá ter contribuído o novo regime dos Golden Visa bem como o arranque do “Living in Portual”, um programa de promoção das vendas do turismo residencial português no estrangeiro, encabeçado pela Associação Portuguesa de Resorts (|A|P|R) e que vem complementar a estratégia do Governo.

With a strong exports element, residential tourism is one of the key sectors to leverage this growth and sales to foreigners have already seen renewed dynamism in 2013; which the new Golden Visa regime may well have contributed towards, as well as the launch of "Living in Portugal", a programme to promote sales of Portuguese residential tourism abroad, spearheaded by the Portuguese Association of Resorts (|A|P|R) and which complements Government strategy.

Pelas contas da associação, nos últimos dez anos terão sido vendidas cerca de 5.000 unidades de turismo residencial em Portugal, num valor de 750 milhões de euros. Estes valores colocam Portugal na quarta posição entre os principais destinos de turismo residencial na Europa, com uma quota de 5%. O objetivo é duplicar esse valor nos próximos dez anos.

According to the association's accounts, in the last 10 years around 5,000 residential tourism properties will have been sold in Portugal, worth 740 million euros. These numbers put Portugal in fourth place between the main residential tourism destinations in Europe, with a share of 5%. The goal is to double this amount over the next 10 years.

A |A|P|R identificou 119 projetos turísticos com 6.750 imóveis no nosso país, sendo que se se mantiver a tendência atual as unidades já construídas irão esgotar-se em cerca de um ano. Em declarações à VI, o diretor-executivo da |A|P|R, Pedro Fontaínhas, salienta “temos uma oferta com caraterísticas únicas que começamos agora a divulgar em grande força por esse mundo fora”, não tendo dúvidas de que “somos, de momento, o país mais competitivo do ponto de vista fiscal para investimento estrangeiro, com a atratividade suplementar do Golden Visa”. E, acredita, “em 2014, deveremos assistir a um forte aumento dos pedidos de residência suportados pelo forte investimento na oferta de turismo residencial”.

The (|A|P|R) has pinpointed 119 tourism projects involving 6,750 properties in Portugal, so that if the current trend continues, the units already built will have run out within a year. In statements to VI, the CEO of the (|A|P|R), Pedro Fontainhas stresses "we have a supply with unique characteristics which we are now beginning to promote in a big way abroad", and he is in no doubt that "we are, at the moment, the most competitive country from a tax point of view for foreign investment, with the additional attraction of the Golden Visa." He believes that "in 2014 we should see a strong increase in applications for residency backed up by strong investment in residential tourism supply."

78


PINTAR. CIN. APETECE-ME.

Saiba mais sobre Thermocin numa das 64 lojas CIN, ou em cin.pt


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL

More houses sold during the first quarter The house buying and selling market in Portugal has performed positively too in recent months. And according to the Portuguese Housing Market Survey (PHMS), it is expected that house buying activity will continue to gradually increase throughout the first quarter of 2013.

Mais casas vendidas durante o primeiro trimestre Também o mercado de compra e venda de casas em Portugal tem vindo a evoluir positivamente nos últimos meses. E, de acordo com o Portuguese Housing Market Survey (PHMS), é expetável que a atividade de compra e venda de casas continue a subir gradualmente ao longo do primeiro trimestre de 2013. Produzido mensalmente pela Confidencial Imobiliário e pelo RICS (Royal Institution of Chartered Surveyors), o PHMS revela ainda que Lisboa é a região do país que lidera este movimento, tendo-se aí assistido a um aumento da atividade de compra e venda de casas já em Dezembro de 2013. O índice nacional de confiança também se manteve positivo na última edição deste inquérito, situando-se agora em + 6 pontos, e traduzindo o melhor resultado desde que o PHMS foi lançado em 2010. A nota é positiva também no que toca à atividade de arrendamento residencial, com os participantes do PHMS a anteciparem um crescimento da atividade entre janeiro e março de 2014. Contudo, nesse período é expetável que se assista à continuação da pressão sobre os valores das rendas, que devem continuar a cair no curto-prazo.

Restrições ao crédito continuam a condicionar o mercado Embora “os comentários dos agentes imobiliários que participam no inquérito reflitam algumas expetativas positivas, conduzidas pela melhoria do ambiente económico. No entanto, apresentam também alguma preocupação que resulta especialmente da permanência das fortes restrições ao crédito impostas pelas instituições financeiras”, salienta o diretor da Confidencial Imobiliário, Ricardo Guimarães. Uma opinião em linha com a de Josh Miller, economista-sénior do RICS, que acrescenta que, não obstante esta “melhoria gradual observada no mercado de compra e venda, em particular no que respeita aos níveis de atividade”, o que “vai de encontro às recentes notícias económicas mais encorajadoras”, não podemos esquecer que “há ainda um longo caminho a percorrer para que estas tendências se possam considerar realmente sustentáveis”.

80

Compiled monthly by Confidencial Imobiliário and RICS (Royal Institution of Chartered Surveyors), the PHMS also has revealed that Lisbon is the region of the country that is leading this growth, having seen an increase in buying and selling houses activity in December 2013. The national confidence index also remained positive according to this most recent survey, now standing at + 6 points, and showing the best result since the PHMS was launched in 2010. Things are also positive on the residential renting front, with PHMS members anticipating activity growth between January and March, 2014. However, it is expected that this period will see continued pressure on rent prices which should continue to fall in the short-term.

Credit restrictions continue to act on the market All told "comments from the estate agents who took part in the survey reflect some positive expectations, driven by an improvement in the economic environment. Meanwhile there is some concern arising especially from the continued strong credit restrictions imposed by financial institutions", stresses the director of Confidencial Imobiliário, Ricardo Guimarães. An opinion shared by Josh Miller, senior RICS economist, who adds that despite the "gradual improvement seen in the buying and selling market, particularly with respect to activity levels", which is making "more encouraging economic headlines", one should not forget that there is "still a long way to go before these trends can be seen as really sustainable."


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL

Parliamentary bill proposal for land policy, territorial and urban planning

Proposta de lei de bases da política dos solos, do ordenamento do território e do urbanismo João Torraes Valente e Rita Xavier de Brito

1. INTRODUÇÃO

1. INTRODUCTION

Aprovada na generalidade, pela Assembleia da República, no dia 29 de novembro de 2013, a proposta de lei de bases da política dos solos, do ordenamento do território e do urbanismo (a “Proposta de Lei”) encontra-se atualmente a ser discutida na especialidade por aquele órgão de soberania, e espera-se que ainda seja publicada no decurso do ano de 2014.

Approved in principle by the Portuguese Parliament on November 29, 2013, the framework white paper for land, territorial and urban planning policy (‘Proposed Law’) is now being discussed in detail by Parliamentary select committees, and it is expected to be published this year.

Esta Proposta de Lei traduz uma reforma do atual sistema de gestão territorial, que giza uma mudança de paradigma, passando de uma política urbanística de expansão para uma política urbanística de contenção e de reabilitação urbana (em linha, aliás, com a aprovação do regime jurídico da reabilitação urbana pelo Decreto-lei n.º 307/2009, de 23 de outubro, e suas alterações). Privilegia-se, assim, a aposta na reabilitação e regeneração do existente, em detrimento da expansão1 dos núcleos urbanos. Um dos outros objetivos da Proposta de Lei consiste na simplificação do sistema de gestão territorial, nomeadamente através do reforço do papel do plano diretor municipal (ou intermunicipal, se aplicável), que passa a ser o único instrumento de planeamento vinculativo para os particulares. A entrada em vigor da projetada lei importará a revogação dos seguintes diplomas atualmente em vigor: (i) a lei dos solos, aprovada pela Decreto-lei n.º 794/76, de 5 de novembro, com a redação atualmente em vigor, (ii) a Lei n.º 48/98, de 11 de agosto, com a redação atualmente em vigor, que estabelece as bases da política do ordenamento do território e do urbanismo; e (iii) o Decreto-lei n.º 152/82, de 3 de maio, tal como alterado, que permitiu a criação de áreas de desenvolvimento urbano prioritário e de construção prioritária.

82

This law is actually a reform to the current system of territorial management, which represents a change in paradigm, from a policy of urban expansion to a policy of urban containment and urban renewal (in line, however, with the approval of the legal regime for urban renewal by Decree-law Nº 307/2009, of October 23rd and its amendments). This gives preference therefore to the renewal and regeneration of existing building stock in detriment to the expansion1 of urban centres. One of the other goals of the white paper consists in simplifying the system of territorial management, namely through reinforcing the role of the Municipal Master Plan (or Inter-municipal), if applicable), which is now the sole instrument of planning aimed at private bodies/individuals. The coming into force of the projected law will mean the revoking of the following laws currently in force: (i) the land law, approved by Decree-law Nº 794/76, November 5th, with the wording currently in force, (ii) a Law Nº 48/98, August 11th, with the wording currently in force, which lays down the basic points of the policy of territorial and urban planning; and (iii) Decree-law Nº 152/82, of May 3rd, as amended, which enabled the creation of priority urban development and priority construction areas.


A legislação complementar da projetada lei, cuja revisão se encontra a decorrer em simultâneo, é constituída pelo regime jurídico dos instrumentos de gestão territorial, aprovado pelo Decreto-lei n.º 380/99, de 22 de setembro, tal como alterado, e pelo regime jurídico da urbanização e edificação, aprovado pelo Decreto-lei n.º 555/99, de 16 de dezembro, tal como alterado, pelo que também estes diplomas sofrerão as necessárias adaptações às alterações impostas pela projetada lei. Saliente-se, ainda, a este propósito, que está prevista a elaboração de um novo regime jurídico aplicável ao registo cadastral. Nos termos da Proposta de Lei, os três referidos regimes entrarão em vigor em simultâneo com a projetada lei de bases.

The complementary legislation for the white paper, the revision of which is running simultaneously, is constituted by the legal regime of the instruments of territorial management, approved by Decree-law Nº 380/99, of September 22nd, as amended, and by the legal regime of urbanisation and construction, approved by Decree-law Nº 555/99, of December 16th, as amended, so that these white papers too will undergo the necessary amendments imposed by the law being prepared. It should also be pointed out regarding this, that the drawing up of a new legal regime applicable to the land and property register is also anticipated. Under the terms of the white paper, the three regimes mentioned will come into force at the same time as the projected base law.

Tendo em consideração a extensa e complexa série de matérias que esta reforma pretende abarcar, propomo-nos nesta sede salientar apenas algumas das principais alterações previstas implementar nos termos do Projeto de Lei, tal como este é conhecido à data de hoje.

Taking into consideration the extensive and complex series of material that this reform intends to encompass, we propose to highlight just a few of the main amendments expected to be implemented under the terms of the white paper (Proposed Law) as it is currently known.

2. PRINCIPAIS ALTERAÇÕES DA PROPOSTA DE LEI

2. MAIN AMENDMENTS TO THE PROPOSED LAW

2.1 Concentração das regras diretamente vinculativas para os particulares no plano diretor municipal

2.1 Concentration of rules directly aimed at private entities/individuals in the municipal master plan

Uma das principais alterações pretendidas implementar com a Proposta de Lei consiste no facto de o plano diretor municipal passar a ser o único plano que vincula direta e imediatamente os particulares.

One of the main amendments intended to be introduced by the Proposed Law lies in the fact that the municipal master plan will now be the only plan aimed directly and immediately at private entities/individuals.

Com efeito, um dos principais problemas comummente apontados ao sistema de gestão territorial atualmente em vigor consiste na proliferação de planos aprovados e vinculativos para os particulares, com a consequente dificuldade para os particulares em conhecer o regime vigente em determinada parte do território português.

As a result, one of the main problems commonly directed at the current territorial management system in force lies in the proliferation of plans approved and directed at private entities/individuals, with the difficulty as a consequence for private entities/individuals in knowing the regime that is applicable in a particular part of Portuguese territory.

Trata-se, assim, no que aos planos municipais diz respeito, não só dos planos diretores municipais mas também dos planos de urbanização e dos planos de pormenor, a que acrescem os planos especiais do ordenamento do território, que compreende os planos de ordenamento de áreas protegidas – como por exemplo o Parque Nacional da Peneda-Gerês e parques e reservas naturais – os planos de ordenamento da orla costeira, os planos de ordenamento dos estuários e os planos de ordenamento de albufeiras de águas públicas.

These are, therefore, in respect of municipal plans, not only the municipal master plans, but also the urbanisation plans and detailed plans, to which are added the special plans for territorial planning, which includes the plans for the development of protected areas - like, for example, the Peneda-Gerês National Park and other parks and natural reservations the plans for the development of the coastline, the development plans of the estuaries and the plans for public water reservoirs.

Neste sentido, e pese embora não seja isento de críticas, o Projeto de Lei determina que o conteúdo dos planos especiais do ordenamento do território seja transposto para o plano diretor municipal (ou intermunicipal, se aplicável), no prazo máximo de três anos contados da data de entrada em vigor da projetada lei. Caberá, assim, aos municípios a responsabilidade de, num prazo de (apenas?) três anos, identificar as

1

Evidenciado, por exemplo, no Decreto-lei n.º 152/82, de 3 de maio, tal como alterado, atualmente em vigor, que permitiu a criação de áreas de desenvolvimento urbano prioritário e de construção prioritária, compreensível, a nosso ver, à luz de uma época em que a sociedade portuguesa sofreu profundas transformações e em que o desenvolvimento das cidades era uma prioridade.

In this sense, and it will not be free from criticisms, the white paper determines that the content of special plans for territorial planning will be superseded by the municipal master plan (or Inter-municipal, where applicable), within a maximum time-frame of three years counting from the date the projected law comes into force. It will be down to the municipal councils to, within the time-frame of (just?) three years, to pinpoint the rules currently in the special plans that should be turned

1

As seen, for example, in Decree-law Nº 152/82, of May 3rd, as amended, and currently in force, which permits the creation of priority urban development and construction areas, understandable, in our view, in the light of a time in which Portuguese society has suffered profound transformations and when the development of cities was a priority.

83


DOSSIÊ | DOSSIER: PORTUGAL

regras atualmente constantes dos planos especiais que devam ser vertidas no plano diretor municipal (ou intermunicipal), sob pena de, embora se mantendo em vigor, deixarem de ser diretamente vinculativas para os particulares. Também as normas com impacte no uso do solo decorrentes de programas de âmbito nacional ou regional, bem como de restrições de utilidade pública ou de servidões administrativas, devem ser integradas no plano diretor municipal aplicável. A Proposta de Lei mantém-se, contudo, silenciosa quanto a outros regimes que atualmente são diretamente vinculativos para os particulares, como por exemplo os regimes da Rede Natura 2000, da Reserva Ecológica Nacional (REN) e da Reserva Agrícola Nacional (RAN). Questiona-se, assim, o futuro destes regimes, nomeadamente se deixarão de ser diretamente vinculativos para os particulares – solução que nos merece reservas.

into the municipal master plan (or inter-municipal), running the risk of, while remaining in force, being no longer directly aimed at private individuals. So too the norms with impact on the use of land arising from programmes of a national or regional nature, as well as restrictions of public use or administrative right-of-ways, should be integrated in the municipal master plan applicable. The white paper remains, however, silent on other regimes that are currently directly aimed at private individuals, like, for example, the Nature 2000 Network, National Ecological Reservation (REN) and National Agricultural Reservation (RAN). The future of these regimes is therefore questionable, namely whether they will no longer be directly aimed at private individuals - a solution that warrants reservations. 2.2 Classification of the land

2.2 Classificação do solo No que se refere ao estatuto do solo, a Proposta de Lei pretende reforçar a existência de apenas duas classes de solo, consoante o destino básico dos terrenos, passando o solo a ser classificado apenas de rústico ou urbano. Trata-se de mais uma medida que visa restringir a expansão dos perímetros urbanos, na medida em que se afasta o conceito de solo urbanizável, focando, uma vez mais, as atenções na reabilitação do existente.

Regarding the legal status of the land, the Proposed Law intends to reinforce the existence of just two classes of land, depending on the basic proposed use of the land, with land being now classified as simply rustic or urban. This is yet another measure that aims to restrict the expansion of urban boundaries, so as to remove the concept of building land, focusing, once again, attentions on the renewal/redevelopment of existing land. 2.3 Inter-municipal plans

2.3 Planos intermunicipais Uma outra inovação da Proposta de Lei reside no facto de se passar a permitir que os planos intermunicipais, quando existam, substituam os planos municipais dos municípios envolvidos, cuja elaboração – em regra obrigatória – é nesse caso dispensada. Esta medida pretende fomentar a cooperação intermunicipal e os inerentes benefícios acrescidos que resultam desta sinergia. A Proposta de Lei assegura, porém, a autonomia de cada município no que respeita à gestão do seu território, de acordo com o plano aprovado.

Another innovation from the Proposed Law has to do with the fact that it will now permit inter-municipal plans, when they exist, to replace municipal plans of municipal authorities involved, the development of which - as a mandatory rule - is, in this case, dispensed with. This measure intends to encourage inter-municipal cooperation and the inherent added benefits resulting from this synergy. The proposed White Paper, however, is up to the autonomy of each municipality with respect to the management of its territory, in accordance with the plan approved.

2.4 Novos instrumentos de gestão do território municipal

2.4 New instruments of municipal territorial management

Com vista a contribuir para a reabilitação do parque edificado, e à semelhança do que já se encontra atualmente previsto no regime jurídico da reabilitação urbana, aprovado pelo Decreto-lei n.º 307/2009, de 23 de outubro, tal como alterado, a Proposta de Lei introduz a venda forçada como um novo mecanismo à disposição do Estado, Regiões Autónomas e autarquias locais para o caso de incumprimento, pelos proprietários, dos deveres decorrentes de operação de regeneração ou de reabilitação urbanas, bem como o arrendamento forçado, em caso de edifícios ou frações autónomas objeto de uma ação de reabilitação. Salvaguardam-se, porém, os direitos fundamentais inerentes à propriedade privada, apenas podendo este mecanismo ser usado por motivo de utilidade pública.

With a view to contributing to the renewal of the existing building stock, and similar to what is already foreseen in the legal regime for urban renewal, approved by Decree-law Nº 307/2009, of October 23rd, as amended, the white paper introduces the forced sale as a new mechanism at the disposal of the State, Autonomous Regions and local Councils in the case of non-compliance by the landowners of the duties arising from the operation of urban regeneration or renewal, as well as the forced rental, in the case of buildings or independent fractions subject to an act of renewal. Safeguarding, however, the inherent fundamental rights of private property, this mechanism being only allowed to be used for the reason of public use.

Com idêntico objetivo de contribuir para a regeneração e reabilitação urbanas, entre outros, a Proposta de Lei vem conferir aos municípios a prerrogativa de procederem a transferências da edificabilidade atribuída a um lote ou uma parcela de terreno para outros lotes ou parcelas.

With the exact same objective of contributing towards urban regeneration and renewal, among others, the white paper will confer on municipal councils the prerogative of proceeding with transfers of building rights awarded to a plot or parcel of land to other plots or parcels.

84


2.5 Simplificação do controlo prévio de operações urbanísticas

2.5 Simplification of prior control of urban activities

A Proposta de Lei visa ainda promover a celeridade dos processos de licenciamento, criando medidas simplificativas dos mecanismos de controlo prévio de operações urbanísticas quando as condições de realização das mesmas se encontrem suficientemente definidas, designadamente em plano de pormenor. Nesses casos, a Proposta de Lei admite que a execução da operação urbanística em causa possa ter lugar, desde que não tenha sido expressamente rejeitada, não sendo necessária a obtenção de licença para o efeito. Em contrapartida, a Proposta de Lei prevê que sejam estabelecidos mecanismos que assegurem a efetiva responsabilização dos particulares responsáveis pela operação urbanística.

The white paper also aims to promote the speeding up of planning permission procedures, creating simpler measures out of the prior control mechanisms of urban development activities when the conditions of undertaking the same are sufficiently defined, namely in the detailed plan. In these cases, the White Paper admits that the execution of the urban development in question may take place if it has not been expressly rejected, it not being necessary to obtain planning permission in that case. On the other hand, the white paper foresees that mechanisms should be established to assure the effective responsibility of private entities/individuals responsible for the urban development.

Por último, salientamos que a Proposta de Lei estabelece ainda um procedimento excecional de regularização das operações urbanísticas que, apesar de estarem sujeitas a um controlo prévio nos termos da lei, foram realizadas à margem desse controlo, bem como para a conclusão das operações inacabadas ou abandonadas pelos promotores. No entanto, este procedimento não isenta os particulares envolvidos da aplicação das sanções legalmente previstas.

Last, we would stress that the white paper also establishes an exceptional procedure of regularising urban developments which, despite being subject to prior control under the terms of the law, were carried out on the limits of this control, as well as the completion of developments unfinished or abandoned by developers. However, this procedure does not exempt the private entities/individuals involved from being subject to sanctions that are legally foreseen.

3. CONCLUSÃO

3. CONCLUSION

Os objetivos a que se propõe a nova Proposta de Lei são ambiciosos e louváveis. Fica, porém, a dúvida de saber se as alterações ali traçadas serão suficientes, por si só, para lograr alcançá-los. Da nossa parte, e tendo em conta que algumas das matérias previstas na Proposta de Lei parecem estar pouco desenvolvidas, antecipamos que tal dependerá em larga medida das alterações que sejam ditadas à legislação complementar, e bem assim do uso que as diversas entidades, nomeadamente os municípios, façam dos instrumentos que terão à sua disposição nos termos da Proposta de Lei. Também a adoção de outras medidas de incentivo à reabilitação e regeneração urbanas, nomeadamente de cariz financeiro, contribuiria para a concretização dos objetivos da Proposta de Lei.

The goals that are proposed in the new white paper are ambitious and laudable. It remains to be seen however if the alterations outlined in it are sufficient, in themselves, to achieve them. On our part, and taking into account that some of the matters foreseen in the White Paper seem to be somewhat undeveloped, we anticipate that this will depend to a large degree on the alterations that will be attached to the complementary legislation, as well as the use that the various entities, namely the municipal councils, make of the instruments which will be at their disposal under the terms of the Proposed Law. The adoption of other measures too to encourage urban renewal and regeneration, namely of a financial nature, will contribute towards achieving the objectives in the white paper.

Realçamos que, ao tempo da publicação deste artigo, a Proposta de Lei ainda se encontra a ser discutida na especialidade, pelo que algumas das críticas que vêm sendo feitas à Proposta de Lei ainda poderão ser acomodadas. Em qualquer caso, a sua aprovação na generalidade determina já que “os dados estão lançados”, pelo que resta agora aguardar pela sua aprovação final e entrada em vigor. Quanto ao sucesso da iniciativa, atendendo ao facto de se tratar de uma lei de bases e à sofisticação da matéria objeto da mesma, cremos que os frutos da reforma apenas poderão ser palpáveis a longo prazo.

We would stress that at the time this article was published, the white paper is still be discussed in some with a fine-tooth comb, so that some of the criticisms that are being levelled at the Proposed Law may still be accommodated for. In any case, its approval in general terms already determines that “the die had been cast”, so that one now has to wait for its final approval and coming into force. As to the success of the initiative, aware of the fact that this is a framework law and the sophistication of the material subject to the same, we believe that the fruits of the reform will only be felt in the long-term.

85


Revista Vida Imobiliária especial Mipim 2014  

Revista Vida Imobiliária - Especial Mipim 2014

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you