Issuu on Google+

Sexta -feira 260 180

31 DE JANEIRO DE 2014

ANO XIX - N0 2560 - R$ 1,00

DIRETOR: BENEDITO FRANCISQUINI

www.tribunadovale.com.br

JACAREZINHO

Jovem de 19 anos perde a perna em perseguição desastrosa da PM Antônio de Picolli

Um rapaz de 19 anos teve uma das pernas amputada depois de ser atropelado por uma viatura da Polícia Militar que perseguia a motocicleta que dirigia pelas ruas da Vila São Pedro, na periferia de Jacarezinho. Fábio Júnior Brandão dos Santos voltava do trabalho para casa, no começo da noite de quarta-feira, 30, quando o acidente aconteceu. Ele teve fratura exposta na perna esquerda. A vítima chegou a ser socorrida e levada ao Pronto Socorro da Santa Casa de Misericórdia, mas devido à gravidade da fratura ele teve o membro amputado. O comando da PM informou que já instaurou inquérito militar para investigar as causas do acidente.

uição

f

PÁG. A8

S.A. PLATINA

Homem que teria encomendado morte de desafeto é preso pela PM

Fábio Júnior do Santos foi atropelado por uma viatura da PM quando voltava do trabalho

lado por

f

INVESTIGAÇÃO

PÁG. A5

COTIDIANO

Governo cancela Justiça determina e polícia prende rodízio de novamente acusado de exploração sexual A Polícia Civil prendeu policiais no Gaeco novamente na manhã de Antônio de Picolli

O procurador-geral de Justiça, Gilberto Giacóia, confirmou ontem a continuidade do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) no Paraná. Segundo ele, além da manutenção dos trabalhos, o rodízio de policiais cedidos ao grupo, iniciado no ano passado pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp), não vai mais acontecer. f

PÁG. A5

NORTE

Prefeito de Uraí é afastado pela Câmara de Vereadores PÁG. A4

ontem (30), em Santo Antônio da Platina, o técnico em informática Caetti Almeida Martins, 31 anos. A prisão temporária foi determinada pela Justiça porque a perícia técnica feita nos computadores do acusado encontrou pornografia infantil. Os laudos com o resultado da perícia foram entregues ao delegado Tristão Antônio Borborema de Carvalho, que pediu a prisão de Martins. f

PÁG. A5

RIB. CLARO

Prefeitura inicia construção de galerias pluviais na rua 13 de Maio

Diógenes Gonçalves

Servidores da Secretaria de Obras da prefeitura de Ribeirão Claro iniciaram as obras instalação de galerias pluviais na rua 13 de Maio, em frente ao Jardim Ambiental Salomão Sogayar. A rua fica localizada no bairro Jardim Carrinho Néia, próximo à área central da cidade. O local sofria com constantes inundações e a melhoria era uma solicitação antiga da população, além de integrar o conjunto de propostas elaborado pela atual administração. A obra está orçada em R$ 60 mil em recursos próprios e deve ficar pronta até o final de fevereiro. f PÁG. A4

O técnico em informática foi preso ontem pela Polícia Civil


A-2 OpiniĂŁo

“

TRIBUNA DO VALE Sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Ć?ƚĂƥĆ?Ć&#x;Ä?Ä‚ƋƾĞŜĆŽÄ?ŽŜĆ?Ĺ?ÄšÄžĆŒÄžĹ˝ĹśĆˇĹľÄžĆŒĹ˝ĚĞÇ€Ĺ&#x;Ć&#x;žĂĆ?Ć?ĞžƉĂĆ?Ć?Ä‚Ĺ?ĞžƉŽůĹ?Ä?Ĺ?Ä‚ĹŻĹľĹ˝ĆŒĆšÄ‚Ć?ƉĞůŽĆ?Ä?ĂŜĚĹ?ĚŽĆ?Í•ŜĆŽÄ Ä?Ä‚Ć‰Ä‚ÇŒĚĞžĞĚĹ?ĆŒ Ĺ&#x;ŜĚĹ?Ä?ÄžĆ?ĚĞÇ€Ĺ?ŽůĥŜÄ?Ĺ?Ă͘Í&#x; Editorial

“

O grande risco do mundo atual, com sua mĂşltipla e avassaladora oferta de consumo, ĂŠ uma tristeza individualista que brota do coração comodista e mesquinho, da busca desordenada de prazeres superficiais, da consciĂŞncia isolada.Í&#x; Mario Eugenio Saturno

E DITORIAL

Erros e consequĂŞncias Em entrevista coletiva realizada na semana passada, a secretĂĄria de Estado da Fazenda, JozĂŠlia Nogueira, afirmou que uma sucessĂŁo de pequenos erros na transição entre os bancos que administravam as contas fez com que o dinheiro de depĂłsitos nĂŁo tributĂĄrios acabasse sacado junto com depĂłsitos tributĂĄrios, indo parar na conta do governo do estado. As afirmaçþes da secretĂĄria ajudam a esclarecer uma situação que vinha se arrastando desde o inĂ­cio da semana. Na quinta-feira, o governador Beto Richa jĂĄ tinha dito que o governo estadual realmente teve acesso a esse dinheiro, mas acrescentou que nĂŁo houve a intenção de se apoderar desses valores. “Houve a participação do TJ [Tribunal de Justiça do ParanĂĄ], do governo, da instituição financeira [a Caixa EconĂ´mica

Federal] e não houve må-fÊ de nenhuma dessas instituiçþes�, afirmou. Não hå motivos para duvidar de Richa, mas, por menores que tenham sido os valores envolvidos, essas pequenas desatençþes causaram um grande transtorno a quem tinha direito a determinados valores e viu sua conta subitamente zerada, e revelaram falhas na gestão desse dinheiro por parte do sistema bancårio. Depósitos judiciais são valores depositados em juízo pelos envolvidos em uma disputa no Judiciårio. O dinheiro fica sob a guarda do TJ atÊ ser sacado pelo vencedor da causa, quando hå decisão definitiva. Os depósitos tributårios se referem a causas ligadas ao pagamento de impostos; os depósitos não tributårios são referentes a outros tipos de disputas. O TJ administra, assim, uma pequena fortuna: só em depósitos não tributårios,

sĂŁo R$ 6 bilhĂľes: um dinheiro que o governo do estado tentou usar quando, em julho, tirou os deputados estaduais do recesso para votar, Ă s pressas, uma lei que permitiria que parte dos depĂłsitos judiciais nĂŁo tributĂĄrios pudesse ser incorporada ao Sistema de GestĂŁo Integrada dos Recursos Financeiros do ParanĂĄ (Sigerfi), o “caixa Ăşnicoâ€? do governo estadual. Felizmente, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) interveio, a pedido da seccional paranaense da Ordem dos Advogados do Brasil, impedindo o TJ de repassar ao caixa Ăşnico estadual o dinheiro de terceiros. No fim do ano passado, a Assembleia Legislativa aprovou uma outra lei, regulamentando o acesso do governo a parte dos depĂłsitos judiciais tributĂĄrios – esta, sim, uma medida condizente com a legislação federal sobre o tema. Mesmo com os esclare-

na terça-feira informava que, “na hipĂłtese de ter ocorrido eventual equĂ­voco com relação aos depĂłsitos judiciais de natureza nĂŁo tributĂĄria, o estado do ParanĂĄ tem prazo de 48 horas para fazer a restituição do respectivo valorâ€?. Na quinta-feira, Richa disse que “se houve equĂ­voco, existe um fundo de reserva que repara imediatamente essa situação, promovendo o estorno desses recursosâ€?. Sendo assim, era fundamental que a restituição fosse feita imediatamente, como prometido. Segundo JozĂŠlia, as 23 contas identificadas que tiveram saques indevidos jĂĄ tiveram o dinheiro devolvido. Se ainda hĂĄ outras contas que foram zeradas, isso dependerĂĄ do levantamento que a OAB-PR estĂĄ fazendo entre os advogados. Assim, parece que o episĂłdio terminarĂĄ sem prejuĂ­zos

para nenhum cidadĂŁo que aguarda decisĂŁo judicial ou jĂĄ ganhou o direito a sacar os valores. Mesmo assim, hĂĄ liçþes a serem aprendidas. Richa disse, na quinta-feira, que “querem fazer um terremoto de uma situação que nĂŁo ĂŠ assim que se apresentaâ€?. É verdade que o valor total pode ter sido pequeno, mas o fato ĂŠ que, mesmo involuntariamente, dinheiro que pertencia a cidadĂŁos e empresas desapareceu da noite para o dia, indo parar nos cofres pĂşblicos. A situação sĂł nĂŁo ĂŠ pior porque foi divulgada – e novamente ĂŠ preciso elogiar a OAB, entidade graças Ă  qual a denĂşncia veio Ă  tona – e o erro estĂĄ sendo reparado. Que o episĂłdio sirva de alerta para que os mecanismos de controle desses recursos na rede bancĂĄria sejam reforçados, impedindo casos semelhantes no futuro.

A RTIGO

A RTIGO *Pe. David Francisquini

'HFODUDPRVSDUDGHYLGR UXUDOQžHHPQRPHGH $QWRQLRGR%DLUUR6mR-RD GD3ODWLQD35&$'352

6DQWR$QWRQLRGD3ODWLQD D $GHOLD0DUWLQVGRV6D

2EMHWR 5HJLVWUR GH SUH GHPDWHULDLVGHFRQVWUXomR VHWRUHVGDDGPLQLVWUDomR 7LSR0HQRUSUHoR 3HUtRGR&RQWUDWXDO &UHGHQFLDPHQWR $EHUWXUD$SyVFUHGHQFL ,QIRUPDo}HVVREUHDUHWL SUJRYEURXDWUDYpVGRHP 4XDWLJXi356DODGH/

Roberto Medeiros

Quem nĂŁo tem Maria por mĂŁe nĂŁo tem Deus por Pai Imagine Maria SantĂ­ssima, MĂŁe das mĂŁes, ao tomar conhecimento de que seu Filho se encontrava prestes a partir para a vida pĂşblica. Ela que jĂĄ experimentara a perda de seu Filho em JerusalĂŠm sabia bem o quanto lhe custara aquele distanciamento, pois caro Christi est caro Mariae (a carne de Cristo ĂŠ a carne de Maria). Agora o seu divino Filho vai se ausentar para nĂŁo mais voltar Ă  casa de Sua MĂŁe. Jesus havia completado 30 anos, e, nos desĂ­gnios de Deus Pai, chegara o momento de semear a boa semente da palavra, pois Seu reino nĂŁo se circunscrevia Ă  casa de NazarĂŠ. JosĂŠ jĂĄ havia falecido. O que poderia passar naquele coração de MĂŁe a falta do Filho que partia para o campo de batalha do apostolado e que terminaria a sua vida terrena pendurado numa Cruz? Figuremos a sua solidĂŁo ao vĂŞ-Lo partir, acompanhando-O com os olhos atĂŠ que desaparecesse. Maria ficou sĂł, pois havia chegado a hora. Jesus tomou a direção do rio JordĂŁo a fim de se encontrar com JoĂŁo Batista. Quando O viu, JoĂŁo, maravilhado, exclamou: “Eis o Cordeiro de Deus, eis Aquele que tira os pecados do mundoâ€?. Jesus pede o batismo, e JoĂŁo Batista reluta em concedĂŞ-lo. Argumenta que deveria ser ele batizado por Jesus e nĂŁo o contrĂĄrio. Mas o divino Mestre insiste, pois fazia a vontade do Pai. Enquanto isto, Maria passava rezando pelo Filho. Maria silenciosa e pensativa sabia que Jesus nĂŁo Lhe pertencia, pois deveria redimir o gĂŞnero humano. Acompanhava Ela com o coração tudo o que o Seu filho fazia e por onde ia. Poucas semanas depois de estar sĂł, Maria foi convidada para uma festa de casamento em CanĂĄ, pequena cidade da Galileia, distante a duas horas de viagem de NazarĂŠ. Os noivos eram Ă­ntimos amigos de Maria e teriam manifestado grande alegria pela sua presença. Ademais, eles encontrariam n’Ela grande apoio para o casamento e nĂŁo queriam dar passo tĂŁo decisivo na vida sem a presença d’Ela. A festa jĂĄ se desenrolava quando aparece o Seu filho rodeado dos discĂ­pulos, maravilhados com tudo quanto Ele dizia. Jesus sabia que Sua MĂŁe se achava ali, e trouxe os discĂ­pulos para conhecĂŞ-La, para mostrar o papel de Maria no Reino de Deus, e, que Ele, qual prĂłfugo, iniciava a pregação. A ocasiĂŁo era mais que propĂ­cia. De Maria Ele nascera e durante 30 anos Lhe foi submisso. Com o consentimento d’Ela, Jesus daria ali o inĂ­cio a uma sĂŠrie de milagres na ordem da natureza, pois o primeiro milagre na ordem da graça se dera por ocasiĂŁo da visita de Nossa Senhora Ă  sua prima Santa Isabel ao santificar SĂŁo JoĂŁo Batista ainda no ventre materno. Cheia de graça e de virtudes, Maria nĂŁo ficou indiferente diante de um fato que poderia passar despercebido a muitos, mas muito constrangedor aos anfitriĂľes: a falta de vinho naquela festa nupcial. Ela sabia que o seu Filho poderia resolver aquela questĂŁo que parecia sem solução. Maria que ainda nĂŁo havia presenciado milagre de Jesus, com bondade de mĂŁe, dirigiu-se ao Filho, tomou-O

pelas mĂŁos e Lhe sussurrou aos ouvidos: “Eles nĂŁo tĂŞm mais vinhoâ€?. Cena simples e encantadora. O Filho que nada A nega, olha para Ela e diz: “Mulher, que hĂĄ entre Mim e Ti? Minha hora ainda nĂŁo chegouâ€?. Palavras misteriosas, pois somente Maria conhece o Filho que tem. SĂł Ela consegue penetrar e sentir as palpitaçþes do Seu coração. Portanto, aquelas palavras tiveram altĂ­ssimo significado. Ao chamĂĄ-La de mulher, ressaltava o sexo feminino. Ao chamĂĄ-La de mulher, fazia-nos voltar aos primĂłrdios da humanidade, quando o livro GĂŞneses trata d’Aquela mulher ilustre, nobre, excelente e destemida que esmaga a cabeça da serpente. Faz-nos lembrar da mulher forte do Livro da Sabedoria que com todo o zelo ornou a sua casa e nada lhe faltou. É a mulher forte, intrĂŠpida e corajosa do Apocalipse. É a mulher que SĂŁo JoĂŁo Evangelista relata se encontrar no CalvĂĄrio aos pĂŠs da Cruz em companhia das Santas Mulheres, e que Jesus voltando-se para Ela disse: “Mulher, eis aĂ­ teu filhoâ€?, e voltando-se para JoĂŁo: “Eis aĂ­ a tua MĂŁeâ€?. NĂŁo hĂĄ Jesus sem Maria, nem Maria sem Jesus. O Jesus que adoramos e seguimos ĂŠ Jesus que sempre obedeceu, seguiu, respeitou e amou Maria. Quem rejeita Maria, rejeita Jesus. Quando Jesus afirma: “Minha hora nĂŁo chegouâ€?, Maria sabia que para Ela, toda hora ĂŠ hora, ou seja, Seu Filho nĂŁo deixaria de atendĂŞ-La. Prontamente foi dizer aos servos para acatar a tudo que Ele ordenasse. Com efeito, Jesus quis ressaltar que o papel de Maria ĂŠ misterioso e eficiente. O Filho belo, cativante, elevado, nobre, verdadeiro Deus e verdadeiro homem nĂŁo poderia deixar de operar o milagre, mesmo que a hora do Pai ainda nĂŁo tivesse soado. A mĂŁe tem um poder de intercessĂŁo inigualĂĄvel junto ao filho. Assim procedendo, Maria contribuĂ­a para revelar o seu Filho ao mundo e cooperar na elevação dos homens a Deus. De fato, Jesus atendeu ao pedido d’Ela ao transformar a ĂĄgua em delicioso vinho, Seu primeiro milagre, e, seus discĂ­pulos creram n’Ele. Tal prodĂ­gio compete a Deus que ĂŠ o Senhor dos elementos da natureza. E Ele fez isto para iluminar a nossa inteligĂŞncia para receber a virtude da FĂŠ, com a qual vamos acatar os Seus ensinamentos e a Sua vida. O milagre nĂŁo ĂŠ contra a natureza, mas estĂĄ acima dela. NĂŁo apresenta explicação natural, o que o explica ĂŠ o poder de Deus para confirmar o que ensina. Seu objetivo ĂŠ conduzir os homens Ă  verdadeira doutrina e religiĂŁo instituĂ­da por Ele. Eis o papel de Nossa Senhora por ocasiĂŁo do primeiro milagre de Jesus Cristo, aliĂĄs, feito com antecipação para atender ao pedido d’Ela. Quem rompe com Nossa Senhora, rompe com Nosso Senhor Jesus Cristo, a segunda pessoa da SantĂ­ssima Trindade. Quem nĂŁo tem Maria por mĂŁe nĂŁo tem Deus por Pai. *Sacerdote da Igreja do Imaculado Coração de Maria - Cardoso Moreira-RJ

TRIBUNA DO VALE

O DiĂĄrio da nossa regiĂŁo - Fundado em agosto de 1995 Editora Jornal Tribuna do Vale LTDA CNPJ 01.037.108/0001-11 Matriz: Rua Tiradentes 425, Centro Santo AntĂ´nio da Platina, PR Fone/Fax: 43 3534 . 4114

cimentos de ontem, ainda hå algumas dúvidas. Como a Caixa libera recursos ao governo estadual sem checar e rechecar se eles provêm da fonte correta? E qual foi o valor indevidamente colocado à disposição do governo? Na coletiva de ontem, JozÊlia disse que foram sacados R$ 365 mil em depósitos não tributårios; no entanto, o presidente da OAB-PR, Juliano Breda, afirmou na mesma entrevista coletiva que o valor pode ser um pouco maior. AlÊm disso, a OAB e o TJ ainda afirmam, ao contrårio do Executivo, que o dinheiro não foi usado para o pagamento de precatórios ou da dívida consolidada do estado, que Ê o destino previsto em lei para esses recursos. Mas a prioridade Ê devolver a seus legítimos donos o dinheiro sacado irregularmente. Nota do TJ divulgada

Diretor ResponsĂĄvel Benedito Francisquini - MTB 262/PR tribunadovale@tribunadovale.com.br tribunadovale@uol.com.br

Os 7 principais erros de um lĂ­der Um dos assuntos mais comentados e estudados dos Ăşltimos tempos ĂŠ a questĂŁo da liderança e de como ela pode ser aplicada nas empresas. SĂŁo diversos pontos que permeiam como ser um bom lĂ­der, como ser um lĂ­der que as pessoas se espelhem, como ser um gestor respeitado e etc. Baseando-nos na vasta literatura que podemos encontrar sobre esses assuntos, nos deparamos com a seguinte pergunta: existe realmente uma fĂłrmula ou uma receita de como ser um bom lĂ­der de uma equipe? Cada vez mais as situaçþes do dia a dia nos colocam para lidar com uma diversidade tĂŁo grande de pessoas vindas de culturas, valores, histĂłrias de vida e com percepçþes de mundo tĂŁo distintas das nossas, que talvez nos façam perceber que vocĂŞ deva se adequar a cada situação e a cada pessoa usando diferentes estilos e traços de liderança. Partindo dessa premissa ĂŠ mais fĂĄcil pensar no que NĂƒO fazer, e que com certeza lhe ajudarĂĄ a ter sua equipe mais engajada, comprometida e porque nĂŁo, mais feliz. 1. Trate todos da mesma maneira As pessoas sĂŁo diferentes, pensam de formas distintas, tem preferĂŞncias e gostos variados, entĂŁo por que deverĂ­amos tratĂĄ-las de formas iguais? O jeito que uma pessoa prefere ser comunicada, elogiada e criticada com certeza ĂŠ diferente de outra da mesma equipe, portanto, vocĂŞ lĂ­der, deve saber “mapearâ€? os estilos de cada pessoa da sua equipe para ser cada vez mais assertivo em suas comunicaçþes e interaçþes. Com certeza isso trarĂĄ resultados muito positivos na produtividade de sua equipe e na forma que eles o veem. 2. Aja diferente do que fala A equipe ĂŠ o reflexo de seu lĂ­der e de suas atitudes e nĂŁo do seu discurso. Portanto crie uma coerĂŞncia entre suas açþes e o que fala, seja para se espelharem em suas atitudes como para criticĂĄ-las posteriormente. Lembre-se: vocĂŞ estĂĄ sendo observado a todo momento por sua equipe. NĂŁo cobre um comportamento de sua equipe que vocĂŞ nĂŁo demonstra no seu dia a dia. 3. Guarde conhecimento Guardar conhecimento ĂŠ uma coisa que vocĂŞ deve fazer caso queira demonstrar insegurança, inexperiĂŞncia e instabilidade emocional, passando a todos que se sente ameaçado pela sua prĂłpria equipe. Agora caso nĂŁo deseje que as pessoas tenham essa imagem de vocĂŞ, faça de seu conhecimento um patrimĂ´nio pĂşblico. VocĂŞ se surpreenderĂĄ com o canal que acabarĂĄ criando com uma pessoa quando vocĂŞ a ajuda a resolver um problema, ou a ensina a realizar algum procedimento que vocĂŞ domina. 4. Subestime a inteligĂŞncia de sua equipe NĂŁo seja objetivo e seguro em suas comunicaçþes, seja prolixo, redundante e tente passar uma imagem nĂŁo coerente com o momento que a empresa estĂĄ passando. Esse ĂŠ um Ăłtimo caminho para manchar sua imagem como lĂ­der. Um exemplo ĂŠ que muitos gerentes conduzem e manipulam reuniĂľes para dar a falsa

Representação: MERCONET Representação de Veículos de Comunicação LTDA Rua Dep. Atílio de A. Barbosa, 76 conj. 03 - Boa Vista - Curitiba PR Fone: 41-3079-4666 Œ Fax: 41-3079-3633 Vendas Assinatura Anual R$ 200,00 Semestral R$ 100,00

ImpressĂŁo: GraďŹ Norte FONE: 43 3420-7777

sensação de que tudo estĂĄ sendo decidido em conjunto, sendo que a decisĂŁo jĂĄ foi tomada previamente, ou atĂŠ mesmo antes da reuniĂŁo começar. As pessoas poderĂŁo perceber essa manobra e se sentirem ofendidas, alĂŠm de vocĂŞ cair em descrĂŠdito. Seja transparente, fale a verdade, jogue limpo, lembre-se que sua equipe poderĂĄ te cobrar de todas as suas açþes. 5. NĂŁo dĂŞ importância para o desenvolvimento pessoal e profissional de sua equipe Todas as pessoas querem e precisam de crescimento profissional, e vocĂŞ como um lĂ­der tem a obrigação de fornecer as ferramentas necessĂĄrias para desenvolver sua equipe e ajuda-las nesse percurso. Crie com cada membro de sua equipe um PDI (Plano de Desenvolvimento Individual) contendo objetivos pessoais e profissionais de desenvolvimento no inĂ­cio do ano. Feito isso agende encontros recorrentes para realizarem o acompanhamento desses objetivos e monitorarem se estĂŁo progredindo da forma esperada. Se mostre disponĂ­vel e interessado no desenvolvimento de sua equipe e lembre-se, que uma vez lĂ­der, vocĂŞ passarĂĄ a ser avaliado pelo desempenho de sua equipe, portanto invista na evolução deles. 6 NĂŁo explique o porquĂŞ Aquela histĂłria de “porque simâ€? nĂŁo existe. Isso mostrarĂĄ a todos que vocĂŞ estĂĄ inseguro quanto ao seu conhecimento e ao cargo que ocupa, alĂŠm de passar um ar de superioridade que nĂŁo te trarĂĄ bons frutos. Sempre explique todo o contexto de uma atividade, o porquĂŞ daquela ação, o impacto que elas terĂŁo no todo e se colaborador possui alguma sugestĂŁo de como realizar aquilo de uma outra forma. Isso trarĂĄ um sentimento de real importância para sua equipe, que um lĂ­der nĂŁo vai querer ignorar. 7. Fale mais do que escute Quando estamos em uma função operacional, ouvimos nosso superior sempre dar a Ăşltima palavra, ser a voz ativa da reuniĂŁo, aonde a maioria das pessoas o escuta. Agora, vocĂŞ na posição de liderança quer aproveitar e falar tudo o que nĂŁo lhe deram oportunidade. Errado! Um bom lĂ­der nĂŁo perde a chance de ouvir sua equipe, demonstrando real interesse no que estĂŁo dizendo, sempre aberto para opiniĂľes, criando e estabelecendo juntos um canal aberto para que todos se sintam importantes e parte do todo. Por outro lado, utilize o tempo enquanto escuta para refletir e falar no momento certo, dando a todos um exemplo onde vocĂŞ utiliza a contribuição dada por todos para criar realmente uma posição final. Que tal lembrar desses pontos no seu dia a dia? Faça um teste, comece a evitar essas situaçþes praticando as dicas acima, e prepare-se para ser visto de uma forma diferente. Roberto Medeiros ĂŠ pĂłs graduando em gestĂŁo de serviços e Gerente de Serviços da SOU.

Circulação: Abatiå Œ Andirå Œ Arapoti Œ Bandeirantes Œ Barra do JacarÊ ŒCambarå Œ Carlópolis Œ Conselheiro Mairink Œ FigueiraŒGuapirama Œ Ibaiti Œ Itambaracå Œ Jaboti Œ Jacarezinho Jaguariaíva Œ Japira Œ Joaquim Tåvora Œ Jundiaí do Sul Œ Pinhalão Œ Quatiguå Œ Ribeirão Claro Œ Ribeirão do Pinhal Œ Salto do ItararÊ ŒSantana do ItararÊ Œ Santo Antônio da Platina Œ São JosÊ da Boa Vista Œ SengÊs Œ Siqueira Campos ŒTomazina Œ Wenceslau Bråz

Filiado a Associação dos Jornais Diårio do Interior do Paranå

* Os artigos assinados nĂŁo representam necessariamente a opiniĂŁo do jornal, sendo de exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.

(PFXPSULPHQWRDRGLVS QžDWXDOL]DGDSHOD GH2OLYHLUDQRXVRGHVXDVD TXHRUHVXOWDGRGDOLFLWDomRH YLVDQGRIXWXUDVHHYHQWXDLVD JUDWXLWDjSRSXODomRFDUHQWH GH 6D~GH H 6DQHDPHQWR GLVSRQtYHOQRVLWHZZZTXD 4XDWLJXi356DODGH/

'(7(1725$$&$,Q 2%-(725HJLVWURGHSU GHPDWHULDLVGHFRQVWUXomR VHWRUHVSHUWHQFHQWHVjHVWUX 7,320HQRUSUHoR 3$5Ăˆ*5$)2 Ă’1,&2 SURGXWRVDR&2175$7$17 9,*Ç1&,$(VWDDWDGH HP  GH MDQHLUR GH  LQWHJUDOREVHUYkQFLDQD/HL DOWHUDo}HVQD/HL)HGHUDOQ 0XQLFLSDOQžGHGHIHY GHGHPDLRGH '$7$GHMDQHLURGH

'(7(1725$ 6HUYLoR /WGD0( 2%-(72 5HJLVWUR GH S SDUD SUHVWDomR GH VHUYLoRV VRQRJUDÂżDH[DPHVHFRQVX GDVHGHGDFLGDGHGH4XDWL GRPXQLFtSLR VHUYLoRVTXHQ FOtQLFDVFRQYHQLDGDVHSHOR 7,320HQRUSUHoR 3$5Ăˆ*5$)2Ă’1,&2$ DR&2175$7$17(GHDFR 9,*Ç1&,$(VWDDWDGH HP  GH MDQHLUR GH  LQWHJUDOREVHUYkQFLDQD/HL DOWHUDo}HVQD/HL)HGHUDOQ 0XQLFLSDOQžGHGHIHY GHGHPDLRGH '$7$GHMDQHLURGH

&2175$7$17(0XQLF '(7(1725$$OYHV & 2%-(72 5HJLVWUR GH S SDUD SUHVWDomR GH VHUYLoRV VRQRJUDÂżDH[DPHVHFRQVX GDVHGHGDFLGDGHGH4XDWL GRPXQLFtSLR VHUYLoRVTXHQ FOtQLFDVFRQYHQLDGDVHSHOR 7,320HQRUSUHoR 3$5Ăˆ*5$)2Ă’1,&2$ DR&2175$7$17(GHDFR 9,*Ç1&,$(VWDDWDGH HP  GH MDQHLUR GH  LQWHJUDOREVHUYkQFLDQD/HL DOWHUDo}HVQD/HL)HGHUDOQ 0XQLFLSDOQžGHGHIHY GHGHPDLRGH '$7$GHMDQHLURGH


TRIBUNA DO VALE

A-4 Cidades

Sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Prefeitura inicia construção de galerias pluviais na rua 13 de Maio

DIÓGENES GONÇALVES

INVESTIGAÇ de perícia em de técnico e encontrou p

RIB. CLAROApós a conclusão da obra, todo o trecho da via pública terá o asfalto restaurado Diógenes Gonçalves

Operarios trabalham na construção de galerias pluviais em Ribeirão Claro

rua em períodos de chuva intensa. Segundo informações da Secretaria de Obras, existem algumas bocas de lobo no local, mas são ineficientes e não conseguem absorver o alto volume de água que é concentrada na região. De acordo com o secretário de Obras, Antônio Carlos Chiarotti, a água que antes ficava represada na rua 13 de maio será direcionada pelas galerias até um canal subterrâneo e deixará de causar transtornos aos moradores. “As bocas de lobo não funcionavam”, lembra. “Na segunda fase, construiremos uma bacia de acumulação para auxiliar na retenção da água, a pedido do prefeito Maurício”, completou. Segundo o prefeito Geraldo Maurício Araújo (PV), a obra está presente em seu plano de governo para a atual administração e é o início de um amplo projeto de saneamento e drenagem urbana, que será desenvolvida em várias partes do perímetro urbano. “Esta é apenas uma

ADMINISTRAÇÃO

PREFEITOS

Servidores da Secretaria de Obras da prefeitura de Ribeirão Claro iniciaram as obras instalação de galerias pluviais na rua 13 de Maio, em frente ao Jardim Ambiental Salomão Sogayar. A rua fica localizada no bairro

Jardim Carrinho Néia, próximo à área central da cidade.O local sofria com constantes inundações e a melhoria era uma solicitação antiga da população, além de integrar o conjunto de propostas elaborado pela atual administração. A obra está orçada em R$ 60 mil em recursos próprios

e deve ficar pronta até o final de fevereiro. Além das galerias pluviais, estão sendo instaladas seis bocas de lobo e caixas de passagem. Após a conclusão da obra, todo o trecho da via pública terá o asfalto restaurado. O objetivo é resolver o problema de inundação da

Prefeito de Uraí é afastado Angieli Maros

O prefeito de Uraí, Almir Fernandes de Oliveira (PPS), está afastado do cargo desde a última sexta- fe i r a ( 2 4 ) , p or d e c i s ã o da Câmara de Vereadores local. Desde então, o vice-prefeito, Sérgio Henrique Pitão, está à frente da administração municipal. Segundo a defesa do prefeito em exercício, o Legislativo de Uraí afastou Oliveira em razão de d e nú n c i a s qu e ap ont am crimes e atos de improbidade cometidos na gestão dele. Em votação no dia 23 de janeiro, seis dos nove vereadores decidiram pelo afastamento do prefeito. A decisão é válida por 90 dias. O prefeito afastado foi denunci ado p or ac umulação indevida de venci-

mentos; abuso do limite constitucional para despesas com gasto de pessoal e contratação irregular de servidores, e também crime de peculato (apropriação e desvio de dinheiro público). Outro lado O advogado de Oliveira, Rogério Calazans, disse, por telefone, que entende o afastamento como “uma perseguição política vereadores da oposição”. Ele informou que recorreu da decisão com duas ações, que foram protocolados na primeira instância da Vara Cível de Uraí. Segundo Calazans, uma das ações contesta a competência da Câmara para votar o afastamento de Oliveira. Ele diz que o procedimento não tem respaldo legal, porque a Lei Orgânica do município não prevê

que os representantes do Legislativo tenham o poder de afastar chefes do executivo municipal. A segunda ação diz respeito ao próprio mérito da acusação, que estaria fundamentada em denúncias falsas. “Eles denunciam o índice de p ess o a l acima do permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Realmente esteve acima, mas em junho foi cortado 20% do valor dos vencimentos dos cargos comissionados. Não reduziu cargo, mas reduziu valor do pagamento, conforme a Lei [de Responsabilidade Fiscal]”, declara. Conforme o advogado, o resultado do julgamento das duas ações, que têm efeito liminar p ara sus pender o afastamento, deve sair até a próxima sexta-feira (31).

Luis Guilherme Ba

Água da galeria pluvial será conduzida até canal subterrâneo

das etapas para evitar o alagamento da rua 13 de Maio”, explicou. “Estamos executan-

do a obra de maneira correta para realmente solucionar o problema”, concluiu.3

Presidente do IAP participa da 1ª reunião da Amunorpi em 2014 Da Redação

O presidente do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Tarciso Mossato Pinto participa hoje da primeira reunião ordinária da Associação dos Municípios do Norte Pioneiro (Amunorpi), em Santo Antônio da Platina. Além dele, também participa da reunião a diretora de Restauração

Acus infan

e Monitoramento da Biodiversidade do IAP, Mariese Cargnin Muchailh. O evento será dirigido pelo presidente da associação e prefeito de Tomazina, Guilherme Costa Saliba Cury. Os dois vão discutir com prefeitos e secretários de Meio Ambiente e Agricultura dos municípios que integram a Amunorpi, o Novo Código

Florestal, o Cadastro Ambiental Rural e a Lei Complementar Federal 140/2011, que prevê a descentralização ambiental para os municípios. A reunião acontece no Espaço Musical Luz de Lua, na BR-153, próximo ao Posto da Polícia Rodoviária Federal, a partir das 9 horas. O evento é aberto ao público.

S.A.PLATIN

Homem morte de

ECONOMIA

Desemprego tem o menor índice de série histórica Da Agência Paraná

A taxa de desocupação em dezembro foi a menor desde o início da série histórica em março de 2001, ficando em 4,3%, segundo números divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ontem (30). De acordo com os dados, houve uma redução de 0,3% em relação ao mês de novembro de 2013 (4,6%) e sem variação estatisticamente significativa na comparação com dezembro de 2012 (4,6%).

De acordo com o IBGE, a média de desocupação dos meses de 2013 foi de 5,4%, menor que a média de 2012 (5,5%) e 7,0 pontos percentuais menor que a média de 2003 (12,4%). O número de desocupados no país caiu 6,2% frente a novembro e ficou estável na comparação com o mesmo mês de 2012, totalizando 1,1 milhão de pessoas. No ano de 2013, os desocupados somaram, em média, 1,3 milhão de pessoas. O número é 49,5% menor quando comparado com

2003 (2,6 milhões). O IBGE também divulgou o número de ocupados no país em dezembro (23,3 milhões) que ficou estável na comparação com novembro e com dezembro de 2012. Desses, 11,8 milhões são trabalhadores de com carteira assinada no setor privado. S e g u n d o o In s t i t u t o, h ou v e u m a e l e v a ç ã o d e 2,0% (um adicional de 236 mil postos de trabalho) com carteira assinada na comparação anual.

Luiz Guilherme Ba


TRIBUNA DO VALE

PolĂ­tica A-3

Sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

VDWp FHP NPGDVHGH HUYLoRVTXHQmRSRGHPVHU ,61253, 

75$7$17(GHDFRUGRFRP

DQHLURGHHWpUPLQRHP XQKRGHHDOWHUDo}HV GHIHYHUHLURGHHQR

Governo irå montar cronograma para honrar dívida bilionåria com empresas PARANà �Após cancelar em dezembro as despesas contratadas e realizadas em 2013, gestão Richa diz que irå fazer uma relação dos credores para o pagamento

AEN

Rosana FĂŠlix/ Gazeta do Povo

Vence amanhã o prazo para o governo do Paranå finalizar o pente-fino das despesas contratadas e realizadas ao longo de 2013, muitas das quais ainda estão pendentes de pagamento. A dívida estimada com os fornecedores – de R$ 1,1 bilhão – pode sofrer ajustes depois desta avaliação. Independentemente do resultado final, o governo estadual se comprometeu a honrar todos os compromissos. A relação dos credores e o cronograma para pagamento dos dÊbitos serão feitos a partir de segunda-feira, com base no diagnóstico que estå sendo feito pela Secretaria Estadual da Fazenda. Em 17 de dezembro, o governador do Paranå, Beto Richa, assinou o Decreto nº 9.623/13, em que cancelou os empenhos não processados do ano passado. O empenho oficializa o compromisso de um fornecedor entregar um bem ou serviço para o poder público, o qual fica obrigado a efetivar o pagamento. Entretanto, o decreto tambÊm estipulou que alguns empenhos se transformariam em restos a pagar, e que estes seriam automaticamente cancelados a partir de 31 de janeiro. Apesar de o decreto prever o cancelamento, o governo estadual confirmou, ontem,

ESTADO

VR GDV DWULEXLo}HV TXH OKH RWRFRODGRVREQƒGH

SRQWDSDUDQHFHVVLGDGHGH GDGH3UHJmR3UHVHQFLDOQž YLVDQGRDHQWUHJDGH

FODUHFLPHQWRVHDSUHVHQWDU

1

2'$6,/9$/,95260( QWDUHDLV FRPIXQGDPHQWR DGH5HJLVWURGH3UHoRVQž

HPOLFLWDomRHLPSHGLPHQWR '2'$6,/9$/,95260(

(67$'2'23$5$1Ăˆ

RE3UHJmRQ¾j V  ORUJOREDOGH5

HXQLmRUHDOL]DGDHPGH GH/HL)HGHUDOQž

HQWDUQžGH HFXUVRVUHIHULGRVQRLQFLVR DVVLVWHQFLDODPEXODWRULDOH

kQLFDGD6D~GH

DQRGHDSOLFDomRHODERUDGR PrV2UHIHULGR LFDPHQWRVH5

GDVDWULEXLo}HVTXHOKHVmR

FLDO$GPLQLVWUDWLYR5HJLPH QWRH3UHVWDomRGH&RQWDV *UDWLÂżFDGDFRUUHVSRQGHQWH

(67$'2'23$5$1Ăˆ

em nota enviada Ă  Gazeta do Povo, que irĂĄ “honrar todos os compromissosâ€?. Segundo a nota, a partir da divulgação da lista de credores, os fornecedores e prestadores de serviço terĂŁo de fazer uma habilitação na Secretaria da Fazenda para poder receber os crĂŠditos. A reportagem conversou com alguns credores do estado, que disseram desconhecer qualquer orientação especial para receber pagamentos. Aperto A administração geral do ParanĂĄ – Executivo, JudiciĂĄrio e Legislativo – reduziu os gastos com funcionalismo no ParanĂĄ em 2013, ao mesmo tempo em que aumentou outras despesas. O valor pago no ano passado para bancar pessoal e encargos sociais foi R$ 13,2 bilhĂľes, queda de 8% em relação a 2012. Por outro lado, o montante pago em outras despesas correntes chegou a R$ 13,7 bilhĂľes no ano passado, aumento de 36,8% em relação ao ano anterior. Apesar do gasto maior, o Executivo tem reduzido o ritmo dos pagamentos. A Secretaria de Estado de Infraestrutura e LogĂ­stica, por exemplo, emitiu cerca de 50 empenhos em dezembro de 2013. No mesmo mĂŞs de 2012, haviam sido 120. O mesmo ocorreu com a Secretaria de Educação – queda de 4,3 mil para 3,3 mil empenhos.

EmprĂŠstimos As dificuldades financeiras do governo do ParanĂĄ se arrastam desde o segundo semestre de 2012, quando foram requisitados emprĂŠstimos do programa Proinveste. O Executivo pleiteou outros financiamentos federais e internacionais, mas todos eles ainda dependem de aprovação da Secretaria do Tesouro Nacional (STN). Por o estado descumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), a STN barrou os emprĂŠstimos. Para os aliados do governador Beto Richa, hĂĄ retaliação polĂ­tica do governo federal – todos os estados jĂĄ acessaram recursos do Proinveste. O ParanĂĄ aguarda R$ 817 milhĂľes desse programa, de um total de R$ 2 bilhĂľes em emprĂŠstimos paralisados. Boa-fĂŠ do Estado A reportagem entrou em contato com alguns fornecedores do ParanĂĄ, que disseram ter fĂŠ que o Estado honrarĂĄ suas dĂ­vidas. As empresas informaram que contataram as secretarias e ĂłrgĂŁos contratantes, mas nĂŁo houve nenhuma orientação especial para garantir o pagamento de serviços jĂĄ prestados. “A gente vai Ă  secretaria, faz fila, telefona. Mas a gente sĂł ouve desculpas, de que estĂĄ para sair o pagamento na prĂłxima semana, ou em 15 dias, ou 20 dias. Nem adianta gritar com

Â?DIVISAS

Operação da Receita Estadual apreende 600 mil litros de combustíveis Da Agência Estadual

A Operação Divisas, desencadeada no último dia 17 pela Receita Estadual nas rodovias do Paranå, especialmente nas divisas com outros estados, jå resultou na apreensão de 600 mil litros de gasolina e 242 mil latas e garrafas de cerveja. As notas fiscais destas mercadorias continham irregularidade. AtÊ o momento foram lavrados 142 autos de infração totalizando R$ 2,7 milhþes, incluindo recuperação de impostos e a aplicação de multas. Segundo o inspetor geral de Fiscalização da Secretaria de Estado da Fazenda, JosÊ Valêncio, a operação,

que conta com a participação da Polícia Militar e da Polícia Rodoviåria Federal, mobiliza 80 auditores fiscais da Receita Estadual, dos quais 38 empossados recentemente. O objetivo Ê coibir a sonegação de tributos, principalmente em relação aos combustíveis, bebidas e cigarros. Valêncio explicou que, como resultado da ação, no último final de semana, com o apoio da Polícia Rodoviåria, no Posto de Ta qu ar i , n a B R 1 1 6 , n o sentido São Paulo-Paranå, foram flagradas 12 carretas transportando 600 mil litros de combustíveis que foram apreendidos porque as notas fiscais estavam irregulares.

AlĂŠm das autuaçþes, estĂŁo sendo coletadas informaçþes para serem utilizadas no cruzamento com a base de dados da Receita Estadual e que subsidiarĂŁo futuros trabalhos de auditoria fiscal nas empresas “para apurar indĂ­cios de irregularidades detectados no cruzamento dessas informaçþesâ€?. ValĂŞncio adiantou, ainda, que a Operação Divisas, que nĂŁo tem data para ser finalizada, alĂŠm da fiscalização com equipes volantes nas rodovias, atuarĂĄ inclusive nas cidades, para conferir a documentação nos estabelecimentos em que as mercadorias serĂŁo descarregadas.

Beto Richa, assinou decreto que cancelou os empenhos nĂŁo processados do ano passado

os servidores, sabemos que a culpa nĂŁo ĂŠ delesâ€?, informou um microempresĂĄrio de Curitiba, que ÂŹÂŹrealiza obras em escolas para o governo estadual. A maioria dos empresĂĄrios nĂŁo quer se identificar, temendo enfrentar dificuldades adicionais para receber o dinheiro. “Como microempresa, temos muita dificuldade, pois nĂŁo temos capital de giro. Temos que emprestar dinheiro e, sem receber, ficamos devendo. Agora juntei minha empresa com a de outro parceiro, que estava hĂĄ mais tempo sem receber. Juntos conseguimos nos manter por mais um tempo.

Mas nem estamos mais participando de licitaçþesâ€?, relatou o microempresĂĄrio. DesistĂŞncia Em Porto VitĂłria, no Sudeste paranaense, cerca de 60 famĂ­lias produtoras de leite tambĂŠm desistiram de fornecer para o governo do estado. Elas ainda aguardam o pagamento do mĂŞs de dezembro referente ao programa Leite das Crianças. “Nossa vida gira em torno do leite. NĂŁo tem como trabalhar o mĂŞs inteiro e ficar sem pagamento. NĂŁo sei como o governo nos vĂŞ, mas o colono nĂŁo pode ficar esperando o pagamentoâ€?, diz Alfredo Altenradt,

presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar de Porto VitĂłria. Os produtores de leite nĂŁo receberam nenhuma explicação oficial ou orientação referente aos pagamentos atrasados. O gerente de um posto de gasolina no interior diz que a dificuldade em receber ĂŠ histĂłrica. “Alguns ĂłrgĂŁos pagam certinho, mas outros sĂŁo menos organizados. Como o posto faz parte de uma grande rede, consegue aguentar. Mas a situação ĂŠ ruim, porque cada vez hĂĄ menos interessados em participar das licitaçþesâ€?, opina o gerente.

Â?FACEBOOK

Em vídeo, Lula orienta PT sobre uso das redes sociais Da Redação

Em um vĂ­deo publicado nas redes socais na quinta-feira, 30, o ex-presidente Luiz InĂĄcio Lula da Silva defendeu o espaço da internet para que nĂŁo seja usado para fazer “o jogo rasteiro da calĂşniaâ€? ou do “baixo nĂ­velâ€?. As declaraçþes de Lula ocorrem em meio Ă s discussĂľes sobre como deverĂĄ ser a atuação do PT nas redes sociais durante a campanha eleitoral. N o v Ă­ d e o, d i v u l g a d o no perfil do Facebook do p e t i s t a , o e x - pre s i d e nte responde a trĂŞs perguntas sobre internet e redes sociais. Logo no inĂ­cio, Lula fala sobre liberdade e responsabilidade dos usuĂĄrios da web. “A minha preocupação com a internet ĂŠ que, qu an d o vo c ĂŞ t e m mu it a liberdade, vocĂŞ nĂŁo sabe usar essa liberdade, vocĂŞ estĂĄ jogando fora um espaço de conquista extraordinĂĄrio. Eu, por exemplo, sou contra qualquer veto Ă  utilização da internet. Agora, eu sou favorĂĄvel a responsabilizar as pessoas que usam a internetâ€?, diz. “A internet ĂŠ uma arma poderosĂ­ssima. Quanto mais responsĂĄvel nĂłs formos, melhor. Quanto mais a gente trabalhar no sentido de falar coisas positivas, mesmo quando vocĂŞ critica, criticar por fundamen-

to e nĂŁo ficar fazendo jogo rasteiro da calĂşnia ou de baixo nĂ­vel porque quando vocĂŞ calunia vocĂŞ nĂŁo politiza, nĂŁo ensina, nĂŁo produz um frutoâ€?, acrescenta em outro trecho do vĂ­deo. Na parte final do vĂ­deo, ao responder sobre qual mensagem passar aos seguidores nas redes sociais, Lula aproveita para criticar a cobertura da mĂ­dia. “A mens agem nĂŁo ĂŠ que eu quero que todo mundo fale

“

A mensagem não Ê que eu quero que todo mundo fale bem do governo. A mensagem Ê que todo mundo seja verdadeiro, seja para criticar, seja para apoiar o governo, porque estå acontecendo muita coisa boa no País�

bem do governo. A mensagem ĂŠ que todo mundo seja verdadeiro, seja para criticar, seja para apoiar o governo, porque estĂĄ acontecendo muita coisa boa no

PaĂ­sâ€?, afirma. â€œĂ€s v e z e s f i c o t r i s t e . Eu vejo televisĂŁo, começa Ă s 6h15 da manhĂŁ, estou vendo televisĂŁo, o cara fala assalto nĂŁo sei onde, morte nĂŁo sei onde, batida nĂŁo sei onde. Eu fico pensando: serĂĄ que nĂŁo nasceu uma criança hoje no Brasil? SerĂĄ que ninguĂŠm foi bem atendido em algum lugar? SerĂĄ que nĂŁo tem nenhuma coisa boa para a gente m o s t r ar s e mpre o s d oi s lados da moedaâ€?, comenta o ex-presidente. Oficinas O vĂ­deo protagonizado por Lula faz parte do conjunto de orientaçþes do PT aos seus militantes sobre c om o s e c omp or t a r n a s re des s o ciais, s obretudo nas eleiçþes deste ano. A partir de março, a sigla farĂĄ uma sĂŠrie de oficinas para or i e nt ar s e us m i l it ante s quanto ao uso de espaços como Twitter e Facebook na campanha pela reeleição da presidente Dilma Rousseff e dos candidatos do partido. As oficinas sobre redes sociais integram o plano de trabalho do partido para a ĂĄrea de comunicação, definido pela execut iv a n a c i ona l p e t i st a na segunda-feira. AlĂŠm delas, a direção do partido decidiu transformar as pĂĄginas da legenda em uma rede nacional de notĂ­cias.


TRIBUNA DO VALE

A-6 Atas & Editais

Sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

PREFEITURA MUNICIPAL DE RIBEIRÃO DO PINHAL HOMOLOGAÇÃO DO LEILÃO 001/2013. Homologo o resultado do leilão realizado no dia 04/12/2013 pela empresa AD AUGUSTA PER ANGUSTA LTDA LTDA EPP (LEILÕES SERRANO), cujo objeto foi a venda de lotes de veículos e bens inservíveis da Prefeitura Municipal, aos proponentes: Lote 01

08

DESCRIÇÃO DO PRODUTO/MARCA 01 (uma) Camionete, marca/modelo GM/CHEVROLET/D-20, ABERT/C. DUPLA, placas AFH-3294, chassi 9BG258NNHHC017503, ano 1987, renavam 52.096920-0 01 (uma) Camionete, marca/modelo Toyota/Bandeirantes, ABERT/C. DUPLA, placas AHL-6724, chassi OJ77855, ano 1985, renavam 53.968615-8 01 (um) Ônibus, marca/modelo M. Benz/0 364 11R, 45 passageiros, 145 CV, placas BSF-6171 chassi 36417311043337, ano de fabricação/modelo 1980/1981, renavam 37.809151-4 01 (um) Ônibus, marca/modelo Scania/K112 33S, 51 passageiros, 305 CV, placas GKW-1268, chassi 9BSKC4X2Z03453921, ano de fabricação/modelo 1985/1985, renavam 41.813633-5 01 (um) Ônibus, marca/modelo Volvo/B58 4x2, 46 passageiros, 224 CV, placas ACP-0826, chassi 9BV58GC10ME306302, ano de fabricação/modelo 1991/1992, renavam 60.283019-2. 01 (um) Automóvel Imp, marca/modelo Ford/Escort 1.8I GL, 05 passageiros, 90 CV, placas AGM-8661, chassi 8AFZZZ54ATJ042907, ano de fabricação/modelo 1996/1996, renavam 66.210527-3 01 (um) Trator, modelo John Deere, ano 2006, série: 7.515, 140 CV, chassi CQ7515AA608-73 01 (uma) Caçamba coletora de lixo

09

12.000 Kg (doze mil quilos) de sucatas

10

01 (um) Caminhão, marca/modelo M. Benz/LK 1113, ano de fabricação/modelo 1977/1977, placas AJI-9058, chassi 34404112351272, renavam 52.446401-4, caminhão reduzido, com motor fundido. 01 (um) Caminhão, marca/modelo M. Benz/L 1113, basculante, ano de fabricação/modelo 1979/1979, placas AIU-4802, hidráulico, chassi 34404112402378, renavam 51.127103-4 01 (um) Automóvel, marca/modelo VW/Gol Special, 05 passageiros, 062 CV, placas AKV7196, chassi 9BWCA05Y23T147583, ano de fabricação/modelo 2003/2003, renavam 80.237548-0. 01 (um) Automóvel, marca/modelo FIAT/UNO MILLE FIRE FLEX, 05 passageiros, 066 CV, placas AOD-2877, chassi 9BD15802774895603, ano de fabricação/modelo 2006/2007, renavam 89.732945-7 01 (um) Automóvel, marca/modelo VW/LOGUS GLS 2.0, 05 passageiros, 116 CV, placas AEC9697, chassi 9BWZZZ55ZPB391688, ano de fabricação/modelo 1993/1994, renavam 61.407748-6

02

03

04

05

06

07

11

12

13

14

ARREMATANTE Clayton Evangelista Gonçalves

CPF 046.196.319-14

VR. AVALIAÇÃO

5.000,00

9.400,00

Carlos Honorato

043.837.019-82

6.000,00

10.000,00

4.000,00

0,00

Eduardo

VR. ARREMATADO

Não interessados

houve

Juliano dos Mendes

Santos

044.575.839-28

8.000,00

8.000,00

Renaldo Gonçalves

Batista

023.663.969-29

10.000,00

10.000,00

927.145.029-15

1.500,00

1.500,00

Agnaldo Israel

Não interessados

houve

Carlos Eduardo Honorato Marco Luciano Ribeiro Leite Renaldo Batista Gonçalves

Vicente de Paulo Mota

80.000,00

0,00

043.837.019-82

500,00

1.500,00

698.684.339-91

3.000,00

3.000,00

023.663.969-29

7.500,00

10.600,00

273.605.806-25

15.000,00

15.000,00

5.000,00

0,00

Não interessados

houve

Renaldo Gonçalves

Batista

023.663.969-29

5.000,00

5.000,00

Juliano dos Mendes

Santos

044.575.839-28

2.000,00

2.000,00

TOTAL GERAL: R$ 76.000,00 (Setenta e seis mil reais) Ribeirão do Pinhal, 30 de dezembro de 2013. DARTAGNAN CALIXTO FRAIZ PREFEITO MUNICIPAL

PREFEITURA MUNICIPAL DE ABATIÁ Portaria Nº 015, de 20 de Janeiro 2014. 5XD3DUDQi±&DL[D3RVWDO±&(3±)RQH  )D[   $3UHIHLWD0XQLFLSDOGH$EDWLi(VWDGRGR3DUDQiQRXVRGDVDWULEXLo}HVTXHOKHVmRFRQIHULGDVSRU/HL (PDLOSPUSLQKDO#XROFRPEU RESOLVE: ,±&RQFHGHUFRPGDWDUHWURDWLYDDDVHUYLGRUD(6/,(86e%,2'(2/,9(,5$/8=RFXSDQWHGR&DUJRGH 3URYLPHQWR(IHWLYRGH$8;,/,$5'(6(59,d26*(5$,6GHVWH0XQLFtSLRDVIpULDVTXHVmRGHGLUHLWRSHORSHUtRGRGHWUDEDOKR FRPSUHHQGLGRHQWUH ,,±&RQFHGHUFRPGDWDUHWURDWLYDDDVHUYLGRUD/8&,$1(.2/%RFXSDQWHGR&DUJRGH3URYLPHQWR(IHWLYR GH$8;,/,$5'(6(59,d26*(5$,6GHVWH0XQLFtSLRDVIpULDVTXHVmRGHGLUHLWRSHORSHUtRGRGHWUDEDOKRFRPSUHHQGLGR HQWUH ,,,&RQFHGHUFRPGDWDUHWURDWLYDDDVHUYLGRUD/8,=$&$3(/,1,'(2/,9(,5$RFXSDQWHGR&DUJRGH 3URYLPHQWR(IHWLYRGH$8;,/,$5'(6(59,d26*(5$,6GHVWH0XQLFtSLRDVIpULDVTXHVmRGHGLUHLWRSHORSHUtRGRGHWUDEDOKR FRPSUHHQGLGRHQWUH ,9±&RQFHGHUFRPGDWDUHWURDWLYDDDVHUYLGRUD=,/'$)(51$1'(6RFXSDQWHGR&DUJRGH3URYLPHQWR(IHWLYR GH23(5È5,2%5$d$/GHVWH0XQLFtSLRDVIpULDVTXHVmRGHGLUHLWRSHORSHUtRGRGHWUDEDOKRFRPSUHHQGLGRHQWUH 9±&RQFHGHUFRPGDWDUHWURDWLYDDDVHUYLGRUD0$5,$'$6*5$d$662%5,1+2RFXSDQWHGR&DUJR GH3URYLPHQWR(IHWLYRGH$8;,/,$5'(6(59,d26*(5$,6GHVWH0XQLFtSLRDVIpULDVTXHVmRGHGLUHLWRSHORSHUtRGRGH WUDEDOKRFRPSUHHQGLGRHQWUH 9,±&RQFHGHUFRPGDWDUHWURDWLYDDDVHUYLGRUD0$5,$'()È7,0$'266$1726RFXSDQWHGR&DUJR GH3URYLPHQWR(IHWLYRGH$8;,/,$5'(6(59,d26*(5$,6GHVWH0XQLFtSLRDVIpULDVTXHVmRGHGLUHLWRSHORSHUtRGRGH WUDEDOKRFRPSUHHQGLGRHQWUH 9,,±&RQFHGHUFRPGDWDUHWURDWLYDDDVHUYLGRUD0$5,$6(1+25,1+$'$6,/9$*,2/2RFXSDQWHGR &DUJRGH3URYLPHQWR(IHWLYRGH$8;,/,$5'(6(59,d26*(5$,6GHVWH0XQLFtSLRDVIpULDVTXHVmRGHGLUHLWRSHORSHUtRGR GHWUDEDOKRFRPSUHHQGLGRHQWUH 9,,,±&RQFHGHUFRPGDWDUHWURDWLYDDDVHUYLGRUD0,&+(/('(025$,62/,9(,5$(3$'8$RFXSDQWH GR&DUJRGH3URYLPHQWR(IHWLYRGH$8;,/,$5'(6(59,d26*(5$,6GHVWH0XQLFtSLRDVIpULDVTXHVmRGHGLUHLWRSHOR SHUtRGRGHWUDEDOKR &RPSUHHQGLGRHQWUH ,;±&RQFHGHUFRPGDWDUHWURDWLYDDDVHUYLGRUD526(0$5<$/9(6RFXSDQWHGR&DUJRGH3URYLPHQWR(IHWLYR GH$8;,/,$5'(6(59,d26*(5$,6GHVWH0XQLFtSLRDVIpULDVTXHVmRGHGLUHLWRSHORSHUtRGRGHWUDEDOKRFRPSUHHQGLGR HQWUH ;±&RQFHGHUFRPGDWDUHWURDWLYDDDVHUYLGRUD68(/,)(55(,5$/(,7(RFXSDQWHGR&DUJRGH3URYLPHQWR (IHWLYRGH$8;,/,$5'(6(59,d26*(5$,6GHVWH0XQLFtSLRDVIpULDVTXHVmRGHGLUHLWRSHORSHUtRGRGHWUDEDOKR FRPSUHHQGLGRHQWUH ;,±&RQFHGHUFRPGDWDUHWURDWLYDDDVHUYLGRUD/8&,$1$'()È7,0$$/9(6'265(,6RFXSDQWHGR &DUJRGH3URYLPHQWR(IHWLYRGH$8;,/,$5'(6(59,d26*(5$,6GHVWH0XQLFtSLRDVIpULDVTXHVmRGHGLUHLWRSHORSHUtRGR GHWUDEDOKRFRPSUHHQGLGRHQWUH ;,,±5HYRJDVHDVGLVSRVLo}HVHPFRQWUiULR ;,,,5HJLVWUHVH *DELQHWHGD3UHIHLWDDRVGLDVGRPrVGH-DQHLURDQRGH MARIA DE LOUDES FERRAZ YAMAGAMI - Prefeita Municipal PREFEITURA MUNICIPAL DE ABATIÁ Portaria Nº 017, de 28 de Janeiro 2014. $3UHIHLWD0XQLFLSDOGH$EDWLi(VWDGRGR3DUDQiQRXVRGDVDWULEXLo}HVTXHOKHVmRFRQIHULGDVSRU/HL RESOLVE:  ,±([RQHUDUDSDUWLUGHVWDGDWDDSHGLGRGDVHUYLGRUDRFXSDQWHGRFDUJRGHSURYLPHQWRHIHWLYRGH $*(17('((1'(0,$6UHJLPH(VWDWXWiULRGHVWH0XQLFtSLRDVHQKRUD0,&+(/<52%(57$'265(,6 SRUWDGRUDGR5*QƒH&3)Qƒ ,,5HYRJDPVHDVGLVSRVLo}HVHPFRQWUiULR ,,,5HJLVWUHVHH3XEOLTXHVH *DELQHWHGD3UHIHLWDHPGH-DQHLURGH MARIA DE LOURDES FERRAZ YAMAGAMI - Prefeita Municipal PREFEITURA MUNICIPAL DE ABATIÁ PORTARIA Nº 018, de 28 de Janeiro de 2014. 0DULDGH/RXUGHV)HUUD]<DPDJDPL3UHIHLWD0XQLFLSDOGH$EDWLi(VWDGRGR3DUDQiQRXVRGHVXDV DWULEXLo}HVOHJDLV RESOLVE: ,±([RQHUDUDSHGLGRDSDUWLUGHGRFDUJRGH6HFUHWiULD0XQLFLSDOGD$VVLVWrQFLD6RFLDOD VHQKRUD6,021(&5$8%(/(0$&,(/SRUWDGRUDGR5*QžH&3)Qž  ,,±(VWD3RUWDULDHQWUDHPYLJRUQHVWDGDWDUHYRJDQGRVHDVGLVSRVLo}HVHPFRQWUiULR  ,,,±5HJLVWUHVHHSXEOLTXHVH *DELQHWHGD3UHIHLWDHPGH-DQHLURGH Maria de Lourdes Ferraz Yamagami - Prefeita Municipal PREFEITURA MUNICIPAL DE ABATIÁ Portaria Nº 019, de 29 de Janeiro 2014. $3UHIHLWD0XQLFLSDOGH$EDWLi(VWDGRGR3DUDQiQRXVRGDVDWULEXLo}HVTXHOKHVmRFRQIHULGDVSRU/HL RESOLVE: ,±([RQHUDUDSHGLGRGDVHUYLGRUDRFXSDQWHGRFDUJRGHSURYLPHQWRHIHWLYRGH352)(6625$UHJLPH (VWDWXWiULRGHVWH0XQLFtSLRDVHQKRUD$1$&$52/,1$0$/87$*20(6SRUWDGRUDGR5*QƒH GR&3)QƒDSDUWLUGH ,,5HYRJDPVHDVGLVSRVLo}HVHPFRQWUiULR ,,,5HJLVWUHVHH3XEOLTXHVH *DELQHWHGD3UHIHLWDHPGH-DQHLURGH MARIA DE LOURDES FERRAZ YAMAGAMI Prefeita Municipal

PREFEITURA MUNICIPAL DE QUATIGUÁ-ESTADO DO PARANÁ EXTRATO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 01/2014 PMQ PREGÃO PRESENCIAL Nº 49/2013-SRP CONTRATANTE: Município de Quatiguá, Estado do Paraná. DETENTORA: Merlim & Rodrigues S/C Ltda. OBJETO: Registro de preços destinado a contratação de empresa para prestação de serviços especializados GHUDLR[WRPRJUD¿DXOWUDVRQRJUD¿DH[DPHVHFRQVXOWDVGRFRUDomRORFDOL]DGRVDWp FHP NPGDVHGH GDFLGDGHGH4XDWLJXiSDUDDWHQGHUDGHPDQGDGDSRSXODomRGRPXQLFtSLR VHUYLoRVTXHQmRSRGHPVHU UHDOL]DGDVSHORKRVSLWDOORFDOFOtQLFDVFRQYHQLDGDVHSHORFRQYrQLR¿UPDGRSHOR&,61253,  7,320HQRUSUHoR 3$5È*5$)2Ò1,&2$'(7(1725$REULJDVHDSUHVWDURVVHUYLoRVDR&2175$7$17(GHDFRUGRFRP suas solicitações. 9,*Ç1&,$(VWDDWDGH5HJLVWURGH3UHoRVWHUiVXDYLJrQFLDLQLFLDGDHPGHMDQHLURGHHWpUPLQRHP GHMDQHLURGHFRPLQWHJUDOREVHUYkQFLDQD/HL)HGHUDOQžGHGHMXQKRGHHDOWHUDo}HV QD/HL)HGHUDOQžGHGHMXOKRGHQR'HFUHWR0XQLFLSDOQžGHGHIHYHUHLURGHHQR 'HFUHWR0XQLFLSDOQžGHGHPDLRGH '$7$GHMDQHLURGH

Gove honra

PARANÁ Ap diz que irá fa

Rosana Félix/ Gazeta d

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ANTÔNIO DA PLATINA DECRETO Nº 021/14 O Prefeito Municipal de Santo Antônio da Platina, Estado do Paraná, no uso das atribuições que lhe são conferidas por Lei, CONSIDERANDO o despacho do Departamento de Patrimônio e Segurança e despacho da Assessoria Jurídica, exarados no of. nº 039/13 de 06 de outubro de 2013 - SENAI, DECRETA: Art. 1º - Fica outorgada, com base no artigo 17, § 3º, da Lei Orgânica do Município – Resolução nº 01/90, a Permissão de Uso Gratuita e a Título Precário dos Bens Móveis abaixo descritos ao SENAI – Unidade de Santo Antônio da Platina, Entidade de direito privado, nos termos da lei civil, inscrita no CNPJ sob nº. 03.776.284/0018-49, com sede nesta cidade e comarca, na Rua José Vieira Gusmão, Trevo para Povoado da Platina, doravante denominada Permissionária, neste ato representado pela Gerente da Unidade, Sra Elizandra Maria Lauro Estefanuto, brasileira, casada, RG nº. 7046 671-6 SSP/PR, CPF nº 004.524.299-27, residente e domiciliado na Rua Jovelina Dias França, 684, Centro, Santo Antônio da Platina - PR. Nº DE REGISTRO PATRIMONIAL

DESCRIÇÃO

ESTADO

3245 Armário de aço com 18 esteiras com canecas de alumínio - Induspan Bom 3246 Armário de aço com 18 esteiras com canecas de alumínio - Induspan Bom 21073 Armário Cres aberto mod. A-20 Bom 11191 Batedeira Industrial para massa de pães Bom 11189 Forno Elétrico Industrial para assar pães Bom 21072 Forno elétrico FTT-300 e T220V Tedesco Bom 10468 Mesa Branca Bom 2816 Prateleira Bom 11190 Prateleira para pães Bom 11194 Cilindro p/ massas de pães Bom 11192 Geladeira Bom Art. 2º – Os bens acima descritos serão utilizados em Cursos de Qualificação Profissional, viabilizados através do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (PRONATEC), e demais demandas como Caminhos da Profissão e outros, através do SENAI, junto ao Ministério da Educação, sem ônus para o Município. Art. 3º - A Permissionária, em contrapartida à Permissão de Uso, cederá para o município, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, 30% (trinta por cento) das vagas dos cursos de Preparador de doces e conservas 200 h; Auxiliar de Padaria e Confeitaria 200 h; Padeiro/Confeiteiro 300 h, Art. 4º - A Permissionária ficará responsável pela manutenção e conservação dos bens, devendo mantê-los em perfeitas condições de uso e não lhes dando destinação diversa da especificada nesse decreto. Art. 5º - A presente Permissão de Uso não gera privilégios nem direitos sobre o bem e poderá ser revogada a qualquer tempo, a critério do Município, sem qualquer indenização à Permissionária. Art. 6º - Revogada a Permissão de Uso, ficará a Permissionária obrigada a restituir o bem em perfeitas condições, ressalvado o desgaste natural ocasionado pelo tempo. Art. 6º – O descumprimento da finalidade ou das responsabilidades assumidas acarretará, automaticamente, a revogação da Permissão de Uso. Art. 7º - A Permissão de Uso terá vigência por 04(quatro) anos. Art. 8º - Os casos omissos serão resolvidos pela autoridade competente. Art. 9º - Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogando-se as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL DE SANTO ANTÔNIO DA PLATINA / ESTADO DO PARANÁ / PAÇO MUNICIPAL Dr. ALÍCIO DIAS DOS REIS, aos 28 de janeiro de 2014. PEDRO CLARO DE OLIVEIRA NETO Prefeito Municipal

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ANTÔNIO DA PLATINA DECRETO Nº 015 DE 24 DE JANEIRO DE 2014 2 3UHIHLWR 0XQLFLSDO GH 6DQWR$QW{QLR GD 3ODWLQD (VWDGR GR 3DUDQi QR XVR GDV DWULEXLo}HV TXH OKH VmRFRQIHULGDVSRU/HLHGHDFRUGRFRPWUkPLWHVFRQVWDQWHVGRUHTXHULPHQWRSURWRFRODGRVREQƒGH H &216,'(5$1'2RSDUHFHUMXUtGLFRH[DUDGRQRUHIHULGRUHTXHULPHQWRTXHDSRQWDSDUDQHFHVVLGDGHGH DSOLFDomRGHSHQDOLGDGHjHPSUHVDYHQFHGRUDGRSURFHGLPHQWROLFLWDWyULRPRGDOLGDGH3UHJmR3UHVHQFLDOQž TXHFHOHEURXFRPHVWH0XQLFtSLRD$WDGH5HJLVWURGH3UHoRVQžYLVDQGRDHQWUHJDGH playground e materiais esportivos para rede municipal de educação, em razão do inadimplemento contratual; &216,'(5$1'2TXHDHPSUHVDIRLGHYLGDPHQWHQRWL¿FDGDSDUDSUHVWDUHVFODUHFLPHQWRVHDSUHVHQWDU UHFXUVRSRUpPPDQWHYHVHVLOHQWH 1 DECRETA: $UWž)LFD,03267$DSHQDOLGDGHGHPXOWDD(PSUHVD&Ë&(52$3$5(&,'2'$6,/9$/,95260( &13-QžQRYDORUGH5 RLWRPLOVHWHFHQWRVHTXDUHQWDUHDLV FRPIXQGDPHQWR QRDUW,,GD/HLHFOiXVXODGpFLPDSULPHLUDLWHPVXELWHPGD$WDGH5HJLVWURGH3UHoRVQž  $UWž)LFD,03267$DSHQDOLGDGHGHVXVSHQVmRWHPSRUiULDGHSDUWLFLSDomRHPOLFLWDomRHLPSHGLPHQWR GHFRQWUDWDUFRPD$GPLQLVWUDomRSRU GRLV DQRVjHPSUHVD&Ë&(52$3$5(&,'2'$6,/9$/,95260( &13-QžFRPIXQGDPHQWRQRDUW,,,GD/HL $UWž(VWHGHFUHWRHQWUDHPYLJRUQDGDWDGDVXDSXEOLFDomR *$%,1(7('235()(,72081,&,3$/'(6$172$17Ð1,2'$3/$7,1$(67$'2'23$5$1È 3$d2081,&,3$/'5$/Ë&,2',$6'265(,6DRVGHMDQHLURGH PEDRO CLARO DE OLIVEIRA NETO Prefeito Municipal MUNICÍPIO DE CAMBARÁ – PR PREGÃO PRESENCIAL 74/2013 +RPRORJRSDUDWRGRVRV¿QVGHGLUHLWRRREMHWRGRSURFHGLPHQWROLFLWDWyULRVRE3UHJmRQžj V  HPSUHVD V -(51(67262&&,20(±&13-FRPRYDORUJOREDOGH5 GR]HPLOQRYHFHQWRVHVHVVHQWDUHDLV  &DPEDUiGHMDQHLURGH JOÃO MATTAR OLIVATO PREFEITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ANTÔNIO DA PLATINA RESOLUÇÃO Nº. 002 / 2014 23OHQR&RQVHOKR0XQLFLSDOGH6D~GHGH6DQWR$QW{QLRGD3ODWLQD35HPUHXQLmRUHDOL]DGDHPGH MDQHLURGHQRXVRGDVSUHUURJDWLYDVFRQIHULGDVSHOD/HL)HGHUDOQžGH/HL)HGHUDOQž GHHSHOD/HL0XQLFLSDOQžGH &RQVLGHUDQGRDVSUHUURJDWLYDVHDWULEXLo}HVHVWDEHOHFLGDVSHOD/HL&RPSOHPHQWDUQžGH &RQVLGHUDQGRRSDUiJUDIR~QLFRGD/HL)HGHUDOQžGH2VUHFXUVRVUHIHULGRVQRLQFLVR ,9GHVWHDUWLJRGHVWLQDUVHmRDLQYHVWLPHQWRVQDUHGHGHVHUYLoRVjFREHUWXUDDVVLVWHQFLDODPEXODWRULDOH KRVSLWDODUHjVGHPDLVDo}HVGHVD~GHH &RQVLGHUDQGRR†žGRDUWGD/HL)HGHUDOQžGH/HL2UJkQLFDGD6D~GH RESOLVE: $UWƒ$SURYDUD6XEYHQomRDR+RVSLWDO1RVVD6HQKRUDGD6D~GHFRQIRUPHSODQRGHDSOLFDomRHODERUDGR SHODHQWLGDGHQRYDORUWRWDOGH5GLYLGLGRVHPGH]SDUFHODVGH5PrV2UHIHULGR SODQRGHDSOLFDomRYLVDRYDORUWRWDOGH5SDUDDDTXLVLomRGHPHGLFDPHQWRVH5 SDUDDDTXLVLomRGHPDWHULDLVGHFRQVXPRGHXVRKRVSLWDODU 6DQWR$QWRQLRGD3ODWLQDGHMDQHLURGH ADRIANA CRISTINA MENDES DE ALMEIDA Presidente do Conselho Municipal de Saúde PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ANTÔNIO DA PLATINA DECRETO Nº 024/14 23UHIHLWR0XQLFLSDOGH6DQWR$QW{QLRGD3ODWLQD(VWDGRGR3DUDQiQRXVRGDVDWULEXLo}HVTXHOKHVmR FRQIHULGDVSRU/HLGHFUHWD $UWž)LFDRVHUYLGRU-Ò/,2&e6$5'()5$1&2RFXSDQWHGRFDUJRGH2¿FLDO$GPLQLVWUDWLYR5HJLPH (VWDWXWiULRGHVWH0XQLFtSLR'(6,*1$'2DUHVSRQGHUSHOD'LYLVmRGH2UoDPHQWRH3UHVWDomRGH&RQWDV DSDUWLUGHGHIHYHUHLURGHSHUFHEHQGRPHQVDOPHQWHRYDORUGD)XQomR*UDWL¿FDGDFRUUHVSRQGHQWH DR6tPEROR)* $UWž5HYRJDUR'HFUHWRGHGHPDLRGH *$%,1(7('235()(,72081,&,3$/'(6$172$17Ð1,2'$3/$7,1$(67$'2'23$5$1È 3$d2081,&,3$/'5$/Ë&,2',$6'265(,6DRVGHMDQHLURGH PEDRO CLARO DE OLIVEIRA NETO Prefeito Municipal

DIVISAS

Operação apreende 6

Da Agência Es


ipa da em 2014

Cotidiano A-5

TRIBUNA DO VALE Sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Acusado de exploração sexual infantil é preso novamente pela PC

Antônio de Picolli

INVESTIGAÇÃOResultado de perícia em computadores de técnico em informática encontrou pornografia infantil Luis Guilherme Bannwart

A Polícia Civil prendeu novamente na manhã de ontem (30), em Santo Antônio da Platina, o técnico em informática Caetti Almeida Martins, 31 anos. A prisão temporária foi determinada pela Justiça porque a perícia técnica feita nos computadores do acusado encontrou pornografia infantil. Os laudos com o resultado da perícia foram entregues ao delegado Tristão Antônio Borborema de Carvalho, que pediu a prisão de Martins. Carvalho é responsável pelo inquérito que investiga o envolvimento do acusado em crimes de exploração sexual infantil. Em julho de 2013 o técnico foi preso pela Polícia Militar no local de trabalho, depois de supostamente ter oferecido dinheiro a crianças para que elas ficassem nuas em sua casa. No entanto, depois de pagar mais de R$ 5 mil de fiança, Martins obteve o direito de aguardar em liberdade a decisão da Justiça.

O técnico foi preso por volta das 11 horas, na empresa onde trabalha, um posto de combustíveis no centro de Santo Antônio da Platina, e não resistiu. O delegado explicou que a prisão foi decorrente à continuidade das investigações iniciadas logo após a prisão de Martins, quando os investigadores apreenderam computadores e mídias de armazenamento de arquivos na casa e no local onde o suspeito trabalhava “A perícia encontrou bastante conteúdo de pornografia infantil nos CPUs e pendrives do suspeito. A grande maioria é composta por fotos de crianças com idade entre 5 a 11 anos. Pelo material encontrado ele poderá ser condenado de 1 a 4 anos de prisão, conforme entender a Justiça. No entanto, ainda estamos investigando se foi ele que tirou as fotos e também se manteve relação sexual com estas crianças, bem como se elas são da cidade e da região. Nestes casos a pena

O técnico em informática Caetti Almeida Martins quando chegava à 38ª Delegacia de Polícia Civil

pode aumentar e variar entre 8 a 15 anos de reclusão”, contou Tristão de Carvalho. Apesar de temporária, o técnico poderá ter a prisão preventiva decretada a qualquer momento e permanecer preso até o julgamento.

Relembre o caso Segundo a PM, no dia 19 de junho do ano passado, uma vizinha procurou a polícia e denunciou o técnico em informática depois que uma das vítimas d Martins, uma adolescente de apenas 12 anos, contou ter recebido R$ 20 para ficar nua dentro

do quarto do acusado, que se masturbava diante da cena. O suspeito foi detido no local onde trabalhava e levado à sede da 4ª Companhia, onde negou as acusações. No entanto, em quanto era ouvido pelos policiais outras vítimas compareceram na companhia e disseram também

terem sido vítimas de Martins. Entre as vítimas, crianças com 7, 10 e 12 anos. O acusado preso e encaminhado à 38ª Delegacia Regional de Polícia, mas ganhou a liberdade, concedida pela Justiça, após pagar mais de R$ 5 mil de fiança.

INVESTIGAÇÃO

S.A.PLATINA

Homem que teria encomendado Governo cancela rodízio morte de desafeto é preso pela PM de policiais no Gaeco Luiz Guilherme Bannwart

Da Redação

O procurador-geral de Justiça, Gilberto Giacóia, confirmou ontem a continuidade do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) no Paraná. Segundo ele, além da manutenção dos trabalhos, o rodízio de policiais cedidos ao grupo, iniciado no ano passado pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp), não vai mais acontecer. A seleção dos policiais que atuarão no Gaeco será feita como antes, a exceção de que o pedido não vai mais depender da Sesp. Antes, a indicação feita pelo grupo precisava passar pela análise da secretaria, mas, a partir de agora, a indicação será encaminhada diretamente ao gabinete do governador do estado. As novas medidas adotadas começam a valer já nas próxiAlessandro Rosa foi preso no início da noite, na vila Santa Terezinha Luiz Guilherme Bannwart

Alessandro Aparecido Rosa, 29, foi preso pela Polícia Militar no início da noite de quarta-feira (29), em Santo Antônio da Platina. Os policiais da equipe Motos da 4ª Companhia, soldados Emerson Santos e Kelmony Vernier faziam patrulhamento pela vila Santa Terezinha, quando avistaram o suspeito – que já cumpriu pena por tráfico de drogas – caminhando pela rua Maria Alves e decidiram abordá-lo. Rosa correu e tentou se esconder na residência dele, mas acabou detido na cozinha da casa. Com o suspeito os PMs

não encontraram nada de ilícito no local e então decidiram levá-lo até a sede da 4ª Companhia para uma revista minuciosa. Ao consultar a documentação do homem no sistema, os policiais identificaram um mandado de prisão contra ele em aberto, expedido pela Justiça da Comarca de Santo Antônio da Platina, no dia 23 de janeiro. Segundo a polícia, Rosa é suspeito de ser o mandante dos tiros que acertaram Thiago Camargo Pereira da Silva, 25, na noite do dia 2 de janeiro, no jardim Santo André. Ele também seria o condutor da moto que levou o atirador

até o local crime. O atirador, um adolescente de 16 anos, está detido no Cense desde o dia 7 de janeiro, depois de se apresentar com um advogado na 38ª Delegacia Regional de Polícia. O pedido de prisão foi solicitado à Justiça pelo delegado Tristão Antônio Borborema de Carvalho, responsável pelas investigações. A vítima levou cinco tiros que o atingiram na cabeça e no tórax, passou por cirurgia e sobreviveu, mas segundo informações está tetraplégico. Rosa foi conduzido para a 38ª Delegacia regional de Polícia, onde está preso à disposição da Justiça.

mas semanas. De acordo com o procurador Leonir Batisti, coordenador do Gaeco, todas as mudanças foram definidas junto com o governador,Beto Richa (PSDB). “O resultado é mostra bom compromisso do governo do estado com nossas atividades. Vamos meramente continuar nossos serviços sem problemas de continuidade”, declarou o procurador. Segundo ele, será mantida a quantidade aproximada de 60 policiais no Gaeco. Quando houver necessidade, pode haver ampliação neste número. Batisti disse ainda que as equipes que atuam no Gaeco serão recompostas, mas muitos dos policiais que já realizam serviços no órgão devem ser mantidos. Sobre o fim do rodízio, o procurador informou que, com as novas regras para cessão, a permanência dos policiais será estabelecida de

acordo com a necessidade do Gaeco, e que a saída deles acontecerá de “modo natural”. O rodízio Determinado pela Sesp, o rodízio de policiais cedidos ao Gaeco havia começado em setembro do ano passado. Os agentes incorporados poderiam permanecer no grupo do MP-PR por um período máximo de dois anos, ao fim do qual deveriam ser trocados. Além disso, o Gaeco não poderia mais escolher os policiais. As indicações passaram a ser feitas diretamente pela Sesp. A norma abriu um mal estar entre Gaeco e a secretaria. Governo Por meio de nota, o governador Beto Richa (PSDB) afirmou “o interesse em manter a cooperação com o Ministério Público em relação ao Gaeco”. O texto acrescenta que há possibilidade que o efetivo do grupo pode ser ampliado.


TRIBUNA DO VALE Sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

อŸ

urno

VENDO CHรCARA COM CASA MISTA - 120M2, COM รGUA, LUZ, TELEFONE - TODA MURADA. VรRIAS รRVORES FRUTรFERAS E PALMITO4000 MTS2- VALOR A COMBINAR- ACEITO CARRO. FONES 43- 3564-2769 OU 9658- 2630 (TIM)- FALAR COM IRACI - QUATIGUร - PR ALUGA-SE ALUGO APARTAMENTO EM CURITIBA PR,COM DOIS QUARTOS E UMA VAGA NA GARAGEM ,10ยฐANDAR, RECEBENDO SOL DA MANHรƒ .ร“TIMA LOCALIZAร‡รƒO ,NO CHAMPAGNAT, PRร“XIMO ร PRAร‡A UCRร‚NIA .TRATAR DIRETAMENTE C/PROPRIETรRIO, PELO FONE :043-99676939(TIM) โ€“ SANTO ANTONIO DA PLATINA

lรญder

รฉ pรณs graduando em e Gerente de Serviรงos

arรก ยฆ Carlรณpolis ยฆ Conselheiro Mairink ยฆ riaรญva ยฆ Japira ยฆ Joaquim Tรกvora ยฆ Jundiaรญ ยฆ Salto do Itararรฉ ยฆSantana do Itararรฉ ยฆ a Campos ยฆTomazina ยฆ Wenceslau Brรกz

tigos assinados nรฃo representam ecessariamente a opiniรฃo do endo de exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.

Extravio de Notas Fiscais 'HFODUDPRVSDUDGHYLGRVยฟQVRH[WUDYLRGHQRWDVยฟVFDLVGHSURGXWRU UXUDOQยžHHPQRPHGH$GHOLD0DUWLQVGRV6DQWRVGR6LWLR6DQWR $QWRQLRGR%DLUUR6mR-RDTXLP&LPDGR0XQLFtSLRGH6DQWR$QWRQLR GD3ODWLQD35&$'352&RPHVVDSXEOLFDomRยฟFDVHP valor comercial. 6DQWR$QWRQLRGD3ODWLQD D $GHOLD0DUWLQVGRV6DQWRV PREFEITURA MUNICIPAL DE QUATIGUร-ESTADO DO PARANร AVISO DE LICITAร‡รƒO PREGรƒO PRESENCIAL Nยบ 05/2014-SRP 2EMHWR 5HJLVWUR GH SUHoRV YLVDQGR IXWXUDV H HYHQWXDLV DTXLVLo}HV GHPDWHULDLVGHFRQVWUXomRKLGUiXOLFRHOpWULFRHRXWURVSDUDWRGRVRV VHWRUHVGDDGPLQLVWUDomR 7LSR0HQRUSUHoR 3HUtRGR&RQWUDWXDO GR]H PHVHV &UHGHQFLDPHQWRGDVKPLQjVKPLQ $EHUWXUD$SyVFUHGHQFLDPHQWR ,QIRUPDo}HVVREUHDUHWLUDGDGRHGLWDODWUDYpVGRVLWHZZZTXDWLJXD SUJRYEURXDWUDYpVGRHPDLOOLFLWDFDR#TXDWLJXDSUJRYEU 4XDWLJXi356DODGH/LFLWDo}HVHPGHMDQHLURGH Gilvan de Oliveira โ€“ Pregoeiro PREFEITURA MUNICIPAL DE QUATIGUร-ESTADO DO PARANร LICITAร‡รƒO MODALIDADE PREGรƒO PRESENCIAL Nยบ 02/2014SRP RESULTADO DE JULGAMENTO E CLASSIFICAร‡รƒO (PFXPSULPHQWRDRGLVSRVWRQRDUWSDUiJUDIRยžGD/HL)HGHUDO QยžDWXDOL]DGDSHOD/HL)HGHUDOQยžR3UHJRHLUR*LOYDQ GH2OLYHLUDQRXVRGHVXDVDWULEXLo}HVFRPXQLFDDTXHPSRVVDLQWHUHVVDU TXHRUHVXOWDGRGDOLFLWDomRHPHStJUDIHFXMRREMHWRpRUHJLVWURGHSUHoRV YLVDQGRIXWXUDVHHYHQWXDLVDTXLVLo}HVGHPHGLFDPHQWRVSDUDGLVWULEXLomR JUDWXLWDjSRSXODomRFDUHQWHGRPXQLFtSLRDWUDYpVGD6HFUHWDULD0XQLFLSDO GH 6D~GH H 6DQHDPHQWR H D UHVSHFWLYD FODVVLILFDomR HQFRQWUDVH GLVSRQtYHOQRVLWHZZZTXDWLJXDSUJRYEU 4XDWLJXi356DODGH/LFLWDo}HVHPGHMDQHLURGH GILVAN DE OLIVEIRA Pregoeiro PREFEITURA MUNICIPAL DE QUATIGUร-ESTADO DO PARANร EXTRATO DA ATA DE REGISTRO DE PREร‡OS Nยบ 04/2014 PMQ PREGรƒO PRESENCIAL Nยบ 50/2013-SRP CONTRATANTE: Municรญpio de Quatiguรก, Estado do Paranรก. '(7(1725$$&$,QGH&RPGH7LQWDV/WGD0( 2%-(725HJLVWURGHSUHoRVYLVDQGRIXWXUDVHHYHQWXDLVDTXLVLo}HV GHPDWHULDLVGHFRQVWUXomRKLGUiXOLFRHOpWULFRHRXWURVSDUDWRGRVRV VHWRUHVSHUWHQFHQWHVjHVWUXWXUDDGPLQLVWUDWLYDPXQLFLSDO 7,320HQRUSUHoR 3$5รˆ*5$)2 ร’1,&2 $ '(7(1725$ REULJDVH D IRUQHFHU RV SURGXWRVDR&2175$7$17(GHDFRUGRFRPVXDVVROLFLWDo}HV 9,*ร‡1&,$(VWDDWDGH5HJLVWURGH3UHoRVWHUiVXDYLJrQFLDLQLFLDGD HP  GH MDQHLUR GH  H WpUPLQR HP  GH MDQHLUR GH  FRP LQWHJUDOREVHUYkQFLDQD/HL)HGHUDOQยžGHGHMXQKRGHH DOWHUDo}HVQD/HL)HGHUDOQยžGHGHMXOKRGHQR'HFUHWR 0XQLFLSDOQยžGHGHIHYHUHLURGHHQR'HFUHWR0XQLFLSDOQยž GHGHPDLRGH '$7$GHMDQHLURGH PREFEITURA MUNICIPAL DE QUATIGUร-ESTADO DO PARANร EXTRATO DA ATA DE REGISTRO DE PREร‡OS Nยบ 03/2014 PMQ PREGรƒO PRESENCIAL Nยบ 49/2013-SRP CONTRATANTE: Municรญpio de Quatiguรก, Estado do Paranรก. '(7(1725$ 6HUYLoR GH 5DGLRORJLD H 0DPRJUDยฟD GH$SXFDUDQD /WGD0( 2%-(72 5HJLVWUR GH SUHoRV GHVWLQDGR D FRQWUDWDomR GH HPSUHVD SDUD SUHVWDomR GH VHUYLoRV HVSHFLDOL]DGRV GH UDLR[ WRPRJUDยฟD XOWUD VRQRJUDยฟDH[DPHVHFRQVXOWDVGRFRUDomRORFDOL]DGRVDWp FHP NP GDVHGHGDFLGDGHGH4XDWLJXiSDUDDWHQGHUDGHPDQGDGDSRSXODomR GRPXQLFtSLR VHUYLoRVTXHQmRSRGHPVHUUHDOL]DGDVSHORKRVSLWDOORFDO FOtQLFDVFRQYHQLDGDVHSHORFRQYrQLRยฟUPDGRSHOR&,61253,  7,320HQRUSUHoR 3$5รˆ*5$)2ร’1,&2$'(7(1725$REULJDVHDSUHVWDURVVHUYLoRV DR&2175$7$17(GHDFRUGRFRPVXDVVROLFLWDo}HV 9,*ร‡1&,$(VWDDWDGH5HJLVWURGH3UHoRVWHUiVXDYLJrQFLDLQLFLDGD HP  GH MDQHLUR GH  H WpUPLQR HP  GH MDQHLUR GH  FRP LQWHJUDOREVHUYkQFLDQD/HL)HGHUDOQยžGHGHMXQKRGHH DOWHUDo}HVQD/HL)HGHUDOQยžGHGHMXOKRGHQR'HFUHWR 0XQLFLSDOQยžGHGHIHYHUHLURGHHQR'HFUHWR0XQLFLSDOQยž GHGHPDLRGH '$7$GHMDQHLURGH

PREFEITURA MUNICIPAL DE QUATIGUร-ESTADO DO PARANร EXTRATO DA ATA DE REGISTRO DE PREร‡OS Nยบ 02/2014 PMQ PREGรƒO PRESENCIAL Nยบ 49/2013-SRP &2175$7$17(0XQLFtSLRGH4XDWLJXi(VWDGRGR3DUDQi '(7(1725$$OYHV &KDYHV'LDJQyVWLFRV0pGLFRV/WGD(33 2%-(72 5HJLVWUR GH SUHoRV GHVWLQDGR D FRQWUDWDomR GH HPSUHVD SDUD SUHVWDomR GH VHUYLoRV HVSHFLDOL]DGRV GH UDLR[ WRPRJUDยฟD XOWUD VRQRJUDยฟDH[DPHVHFRQVXOWDVGRFRUDomRORFDOL]DGRVDWp FHP NP GDVHGHGDFLGDGHGH4XDWLJXiSDUDDWHQGHUDGHPDQGDGDSRSXODomR GRPXQLFtSLR VHUYLoRVTXHQmRSRGHPVHUUHDOL]DGDVSHORKRVSLWDOORFDO FOtQLFDVFRQYHQLDGDVHSHORFRQYrQLRยฟUPDGRSHOR&,61253,  7,320HQRUSUHoR 3$5รˆ*5$)2ร’1,&2$'(7(1725$REULJDVHDSUHVWDURVVHUYLoRV DR&2175$7$17(GHDFRUGRFRPVXDVVROLFLWDo}HV 9,*ร‡1&,$(VWDDWDGH5HJLVWURGH3UHoRVWHUiVXDYLJrQFLDLQLFLDGD HP  GH MDQHLUR GH  H WpUPLQR HP  GH MDQHLUR GH  FRP LQWHJUDOREVHUYkQFLDQD/HL)HGHUDOQยžGHGHMXQKRGHH DOWHUDo}HVQD/HL)HGHUDOQยžGHGHMXOKRGHQR'HFUHWR 0XQLFLSDOQยžGHGHIHYHUHLURGHHQR'HFUHWR0XQLFLSDOQยž GHGHPDLRGH '$7$GHMDQHLURGH

Atas & Editais A-7 PREFEITURA MUNICIPAL DE GUAPIRAMA PORTARIA Nยบ 006/2014 &RQVWLWXL D 8QLGDGH *HVWRUD GH 7UDQVIHUrQFLDV 8*7  FRPR VHJXLPHQWRGR6LVWHPDGH&RQWUROH,QWHUQR 6&, FRPDWULEXLo}HVFRQWLGDV QD5HVROXomR1ยžGR7ULEXQDOGH&RQWDVGR(VWDGRGR3DUDQi HGiRXWUDVSURYLGrQFLDV 2&LGDGmR3('52'(2/,9(,5$3UHIHLWR0XQLFLSDOGH*XDSLUDPD (VWDGRGR3DUDQiQRXVRGDVDWULEXLo}HVTXHOKHVVmRFRQIHULGDVSHOD /HL2UJkQLFDGR0XQLFtSLRHIXQGDPHQWRQD5HVROXomR1ยžGR 7ULEXQDOGH&RQWDVGR(VWDGRGR3DUDQi RESOLVE $UWยž'HVLJQDUSDUDDWXDUHPFRPRPHPEURVGD8QLGDGH*HVWRUD GH7UDQVIHUrQFLDV 8*7 QRkPELWRGDDGPLQLVWUDomRS~EOLFDHQRkPELWR GD3UHIHLWXUDGR0XQLFtSLRGH*XDSLUDPD(VWDGRGR3DUDQiRVVHJXLQWHV PHPEURV /(,/$'(2/,9(,5$SRUWDGRUDGD&,5*1ยž66335 LQVFULWDQR&3)0)VRE1ยž 6,/9,$$1'5($ 2/,9(,5$ *21d$/9(6 SRUWDGRUD GD &,5* 1ยž 66335LQVFULWDQR&3)0)VRE1ยž :$1'(5/< '( 2/,9(,5$ '26 6$1726 SRUWDGRUD GD &,5* 1ยž 66335LQVFULWDQR&3)0)VRE1ยž &$5/26$9(/,12'$6,/9$SRUWDGRUGD&,5*1ยž663 35LQVFULWRQR&3)0)VRE1ยžHQR&5($35' $UW ยž $V DWULEXLo}HV GRV PHPEURV GD 8*7 VmR DV GHยฟQLGDV QR FDSLWXOR9GD5HVROXomR1ยžGR7ULEXQDOGH&RQWDVGR(VWDGR GR3DUDQiHDWXDUmRHVSHFLยฟFDPHQWHQHVWDiUHD 3DUiJUDIR ร’QLFR ยฑ 2V SDUHFHUHV GD 8*7 VHUmR HPLWLGRV SRU QR PtQLPRWUrVGHVHXVPHPEURVHHPFDVRGHREUDVREULJDWRULDPHQWHSRU HQJHQKHLURGR0XQLFtSLR $UW ยž ยฑ (VWD 3RUWDULD HQWUD HP YLJRU QD GDWD GH VXD SXEOLFDomR UHYRJDQGRVH DV GLVSRVLo}HV HP FRQWUiULR HP HVSHFLDO D 3RUWDULD Qยž  PUBLIQUE-SE NOTIFIQUE-SE CUMPRA-SE *DELQHWHGR3UHIHLWR0XQLFLSDOGH*XDSLUDPD(VWDGRGR3DUDQiDRV  WULQWD GLDVGRPrVGH-DQHLURGRDQRGH Pedro de Oliveira Prefeito Municipal LICITAร‡รƒO - MODALIDADE PREGรƒO PRESENCIAL SRP Nยบ. 002/2014 PROCESSO 003/2014 TIPO: MENOR PREร‡O POR LOTE 20XQLFtSLRGH*XDSLUDPD(VWDGRGR3DUDQiWRUQDS~EOLFRTXHIDUi UHDOL]DUOLFLWDomRQDPRGDOLGDGH3UHJmR3UHVHQFLDOTXHWHPSRUREMHWR DVHOHomRGHSURSRVWDYLVDQGR$48,6,dยญ2'(3(d$6129$6'(ย LINHA PARA OS VEรCULOS DA FROTA MUNICIPAL PARA O ANO DE 48(6(5ยญ25(7,5$'26'($&25'2&20$1(&(66,'$'( DE CADA DEPARTAMENTO, 'HDFRUGRFRPHVSHFLยฟFDo}HVHFRQGLo}HVFRQVWDQWHVGRHGLWDOGH OLFLWDomRSUHJmRSUHVHQFLDOHVHXVDQH[RV 'DWDH+RUiULRGD6HVVmR3~EOLFDGHIHYHUHLURGHยฌ6 +25$6QDVHGHGD3UHIHLWXUD0XQLFLSDOGH*XDSLUDPDVLWDj5XD'RLV GH0DUoR $SDVWDWpFQLFDFRPRLQWHLURWHRUGRHGLWDOHVHXVUHVSHFWLYRVPRGHORV DGHQGRVHDQH[RVSRGHUmRVHUH[DPLQDGRVQRHQGHUHoRDFLPDLQGLFDGR QRKRUiULRFRPHUFLDORXSHORHQGHUHoRHOHWU{QLFRZZZJXDSLUDPDSUJRY EU,QIRUPDo}HVDGLFLRQDLVG~YLGDVHSHGLGRVGHHVFODUHFLPHQWRGHYHUmR VHUGLULJLGRVj&RPLVVmRGH/LFLWDomRQRHQGHUHoRDFLPDPHQFLRQDGRยฑ IRQHID[    *XDSLUDPD35GH-DQHLURGH WANDERLY DE OLIVEIRA DOS SANTOS PREGOEIRA PREFEITURA MUNICIPAL DE GUAPIRAMA PORTARIA Nยบ 007/2014. 235()(,72081,&,3$/'(*8$3,5$0$(VWDGRGR3DUDQiQRXVR GHVXDVDWULEXLo}HVOHJDLVWHQGRHPYLVWDDUHDOL]DomRGR352&(662 6(/(7,92QยžGHVWLQDGRDHVWXGDQWHVHPDGTXLULUH[SHULrQFLD SUDWLFDQDOLQKDGHVXDIRUPDomR HVWiJLR  RESOLVE 'HVLJQDU 9$1(66$0(1'(6*2(6&3)Qยž5*Qยž  66335 EUDVLOHLUD FDVDGD UHVLGHQWH H GRPLFLOLDGD HP *XDSLUDPD (VWDGRGR3DUDQiSURIHVVRUDHIHWLYDH[HUFHQGRDIXQomRGH'LUHWRUDGR 'HSDUWDPHQWR0XQLFLSDOGH(GXFDomRยฑ3UHVLGHQWH 0$<$5$ '26 5(,6 )(50,12 &3) Qยž  5* Qยž EUDVLOHLUDVROWHLUDUHVLGHQWHHGRPLFLOLDGDHP*XDSLUDPD (VWDGRGR3DUDQi(QIHUPHLUDยฑ0HPEUR 9,9,$1(6286$'$6,/9$&3)Qยž5*Qยž EUDVLOHLUDVROWHLUDUHVLGHQWHHGRPLFLOLDGDHP-RDTXLP7iYRUD(VWDGR GR3DUDQi3HGDJRJDยฑ0HPEUR 9$1'(5/(,*5(*ร5,2'(2/,9(,5$&3)5*Qยž EUDVLOHLURFDVDGRUHVLGHQWHHGRPLFLOLDGRHP*XDSLUDPD (VWDGRGR3DUDQi&KHIHGH*DELQHWHVHFUHWiULR 3DUD VRE D SUHVLGrQFLD GD SULPHLUD H VHFUHWDULDGD SHOR XOWLPR FRQVWLWXLUD&RPLVVmR([DPLQDGRUDGR3URFHVVRVHOHWLYRQยž  5HJLVWUHVHH3XEOLTXHVH *XDSLUDPDยฑ3UGH-DQHLURGH PEDRO DE OLIVEIRA Prefeito Municipal

PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARร‰ - PARANร RATIFICAร‡รƒO DE INEXIGIBILIDADE DE LICITAร‡รƒO Nยบ 001/2014 1ยž 3URFHVVR  2EMHWR FRQWUDWDomR GH HPSUHVD SDUD R IRUQHFLPHQWRGHPHGLFDPHQWRVpWLFRVJHQpULFRVHPDWHULDLVFRUUHODWRV SDUD PDQXWHQomR GR &HQWUR 0XQLFLSDO GH 6D~GH 7RWDO GH ,WHQV /LFLWDGRVXQ)XQGDPHQWR/HJDO$UWยž,QFLVR,GD/HLQยžGH -XVWLยฟFDWLYDร’QLFRIRUQHFHGRUHVWDEHOHFLGRQHVWHPXQLFtSLR 3DUD DWHQGHU D GHPDQGD GD SRSXODomR GR PXQLFtSLR 5DWLยฟFDomR HP (GLPDUGH)UHLWDV$OERQHWL3UHIHLWR0XQLFLSDO9DORU*OREDO 5  FHQWR VHVVHQWD PLO UHDLV  &RQWUDWDGD - * *20(6 )$50รˆ&,$&13- PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARE PORTARIA Nยบ 008/2014 DE 30 DE JANEIRO DE 2014 6808/$'LVS}HVREUHFRQFHVVmRGH$GLFLRQDOGH,QVDOXEULGDGHTXH DEDL[RHVSHFLยฟFDHGiRXWUDSURYLGHQFLD 2SUHIHLWR0XQLFLSDOGH%DUUDGR-DFDUp(VWDGRGR3DUDQiQRXVR GHVXDVDWULEXLo}HVOHJDLVHFRQIRUPHRFRQWLGRQR/DXGR7pFQLFRGH ,QVDOXEULGDGHH3HULFXORVLGDGHHODERUDGRSRUPpGLFRGRWUDEDOKR 5(62/9( ,ยฑ&21&('(5DSDUWLUGHDRVHUYLGRUS~EOLFRPXQLFLSDO 6Uยž &/$8',1(, *$5&,$ *(%,1 PDWU Qยž  &DUJR GH$X[LOLDU GH 6HUYLoRV*HUDLV$GLFLRQDOGH,QVDOXEULGDGH FRUWDGRUGHJUDPDV FRQI /DXGRSiJ JUDXPpGLR  ,, ยฑ 2 DGLFLRQDO DFLPD UHIHUHQFLDGR VHUi SDJR HQTXDQWR HVWLYHU UHVSRQViYHOSHORFRUWHGHJUDPDGDVSUDoDVHRXWUDVYLDVS~EOLFDVGR PXQLFtSLR ,,,ยฑ(VWDSRUWDULDHQWUDUiHPYLJRUQHVWDGDWDFRPHIHLWRUHWURDWLYR D 3UHIHLWXUD0XQLFLSDOGH%DUUDGR-DFDUpGHMDQHLURGH EDIMAR DE FREITAS ALBONETI Prefeito Municipal

PREFEITURA MUNICIPAL DE ABATIร Portaria Nยบ 010, de 10 de Janeiro de 2014. $ 3UHIHLWD 0XQLFLSDO GH $EDWLi (VWDGR GR 3DUDQi QR XVR GDV DWULEXLo}HVTXHOKHVmRFRQIHULGDVSRU/HL  5(62/9( , ยฑ ([RQHUDU D SHGLGR UHWURDWLYR j  R VHUYLGRU SHOD FRQFHVVmR GH DSRVHQWDGRULD SRU LQYDOLGH] DWUDYpV GR ,166 ,QVWLWXWR 1DFLRQDO GH 6HJXUR 6RFLDO  R 6U &/2'(0,5 025(,5$ '($66,6 RFXSDQWHGR&DUJRGH3URYLPHQWR(IHWLYRGH23(5$'25'(0รˆ48,1$6 3(6$'$6GHVWH0XQLFtSLRSRUWDGRUGR5*66335HGR&3)  ,,ยฑ5HYRJDVHDVGLVSRVLo}HVHPFRQWUiULR ,,,5HJLVWUHVH  *DELQHWHGD3UHIHLWDHPGH-DQHLURGH MARIA DE LOURDES FERRAZ YAMAGAMI Prefeita Municipal

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ANTร”NIO DA PLATINA EDITAL DE CONVOCAร‡รƒO Nยบ 002/14 23UHIHLWR0XQLFLSDOGH6DQWR$QW{QLRGD3ODWLQD(VWDGRGR3DUDQi QRXVRGDVDWULEXLo}HVTXHOKHVmRFRQIHULGDVSRU/HLHGHFRQIRUPLGDGH FRPR2ItFLRQยžSURWRFRODGRVREQยžGR'HSDUWDPHQWRGH 5HFXUVRV+XPDQRVHRUHTXHULPHQWRQยžGHUHVROYH , ยฑ &2192&$5 D FDQGLGDWD DEDL[R UHODFLRQDGD DSURYDGD QR &RQFXUVR3~EOLFR0XQLFLSDOKRPRORJDGRDWUDYpVGR'HFUHWRQยžGH GHPDLRGHSDUDFRPSDUHFHUQD'LYLVmRGH5HFXUVRV+XPDQRV GHVWD3UHIHLWXUD0XQLFLSDOQRSUD]RGH WUrV GLDVFRQWDGRVGDGDWD GDSXEOLFDomRFRPRVHJXH 5(/$dยญ2'26&2192&$'26 &DUJR$8;,/,$5$'0,1,675$7,92, 1. Tร‚NIA CRISTINA PADILHA ,,ยฑ2FDQGLGDWRFRQYRFDGRGHYHUiFRPSDUHFHUPXQLGRGRVVHJXLQWHV GRFXPHQWRV  &HUWLGmRFRQVWDQGRTXHHPH[HUFtFLRGDIXQomRS~EOLFDQmR VRIUHXSHQDOLGDGHSRUSUiWLFDGHDWRVGHVDERQDGRUHV   GXDV IRWRV[  &736  )RWRFySLDDXWHQWLFDGDGR5*GR&,&GR3,63$6(3GD&736 GR7tWXORGH(OHLWRU FRPFRPSURYDQWHGHYRWDomRQD~OWLPDHOHLomR GD &HUWLGmRGH1DVFLPHQWR VHIRUVROWHLUR RXGH&DVDPHQWR VHIRUFDVDGR  GRFRPSURYDQWHGHHVFRODULGDGHGD&DUWHLUDGD2UGHPGH&ODVVHGR &HUWLยฟFDGRGH5HVHUYLVWDRXGHTXLWDomRFRPR6HUYLoR0LOLWDU VHIRUGR VH[RPDVFXOLQRHPHQRUGHDQRV GD&HUWLGmRGH1DVFLPHQWRGRV ยฟOKRV VHRVSRVVXLU   $WHVWDGRGHVD~GHH[SHGLGRSHORรUJmR0XQLFLSDOGH6D~GH  'HFODUDomRGHDF~PXORRXQmRGHHPSUHJRFDUJRRXIXQomR S~EOLFDQDVHVIHUDVPXQLFLSDOHVWDGXDORXIHGHUDO  'HFODUDomRGHTXHQmRSHUFHEHSURYHQWRVGHDSRVHQWDGRULDGR 5HJLPH3UySULRGD3UHYLGrQFLD6RFLDOHPDWHQGLPHQWRDRGLVSRVWRQRย† GR$UWLJRGD&RQVWLWXLomR)HGHUDOHGD(PHQGD&RQVWLWXFLRQDOQยž  GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL DE SANTO ANTร”NIO DA 3/$7,1$(67$'2'23$5$1รˆ3$d2081,&,3$/'5$/ร‹&,2',$6 '265(,6DRVGHMDQHLURGH PEDRO CLARO DE OLIVEIRA NETO PREFEITO MUNICIPAL

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ANTร”NIO DA PLATINA DECRETO Nยบ 022/14 23UHIHLWR0XQLFLSDOGH6DQWR$QW{QLRGD3ODWLQD(VWDGRGR3DUDQi QRXVRGDVDWULEXLo}HVTXHOKHVmRFRQIHULGDVSRU/HLUHVROYH $UWยž'(&5(7$55HFHVVRSDUDD$GPLQLVWUDomR3~EOLFD0XQLFLSDO H[FHWRSDUDRVVHUYLoRVFRQVLGHUDGRVHVVHQFLDLVFRPRVHJXH H&DUQDYDO ยฑ'LDGR7UDEDOKR ยฑ&RUSXV&KULVWL Hยฑ'LDGR)XQFLRQiULR3~EOLFR Hยฑ1DWDO $UWยž5HYRJDPVHDVGLVSRVLo}HVHPFRQWUiULR GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL DE SANTO ANTร”NIO DA 3/$7,1$(67$'2'23$5$1รˆ3$d2081,&,3$/'5$/ร‹&,2',$6 '265(,6DRVGHMDQHLURGH PEDRO CLARO DE OLIVEIRA NETO Prefeito Municipal Cร‚MARA MUNICIPAL DE SANTO ANTร”NIO DA PLATINA DECRETO LEGISLATIVO Nยบ. 01, de 28 de janeiro de 2014 23UHVLGHQWHGD&kPDUD0XQLFLSDOGH6DQWR$QW{QLRGD3ODWLQD(VWDGR GR3DUDQiQRXVRGDVDWULEXLo}HVTXHOKHVmRFRQIHULGDVSRU/HLGHFUHWD $UWยƒ(PDWHQomRDR'HFUHWRQยžGHGHGH]HPEURGH GD3UHVLGrQFLDGD5HS~EOLFDTXHUHJXODPHQWDD/HLQยžGHGH IHYHUHLURGHTXHGLVS}HVREUHRVDOiULRPtQLPRH/HL0XQLFLSDOQยž GHยฟFDPRVYDORUHVFRQVWDQWHVQD7DEHOD1tYHLV6DODULDLV H3DGU}HVLQIHULRUHVDR6DOiULR0tQLPRHTXLSDUDGRVDRYDORUGR3LVR 6DODULDOYLJHQWHQRSDtVDSDUWLUGHยžGHMDQHLURGH $UWยž5HYRJDPVHDVGLVSRVLo}HVHPFRQWUiULR GABINETE DO PRESIDENTE DA Cร‚MARA MUNICIPAL DE SANTO $17ร1,2'$3/$7,1$(67$'2'23$5$1รˆDRVGHMDQHLURGH SEBASTIรƒO SANTINHO VITRAL DOS SANTOS FURTADO Presidente da Cรขmara Municipal FRANCISCO FAUSTINO DE PROENร‡A JรšNIOR Vice-Presidente VALDIR DOMINGOS DE SOUZA 1ยฐ Secretรกrio JOEL PIMENTEL Nร“BREGA 2ยฐ Secretรกrio PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ANTร”NIO DA PLATINA RESOLUร‡รƒO Nยบ. 001 / 2014 'LVS}HVREUHDVFRQFOXV}HVDFHUFDGD3URJUDPDomR$QXDOGH6D~GH GRรUJmR([HFXWRUGD6D~GHGR0XQLFtSLRGH6DQWR$QWRQLRGD3ODWLQD UHODWLYDDRH[HUFtFLRGHHSUHVFUHYHDVSURYLGHQFLDVTXHHQXPHUD 23OHQR&RQVHOKR0XQLFLSDOGH6D~GHGH6DQWR$QW{QLRGD3ODWLQD 35 HP UHXQLmR UHDOL]DGD HP  GH MDQHLUR GH  QR XVR  GDV SUHUURJDWLYDV FRQIHULGDV SHOD /HL )HGHUDO Qยž  GH  /HL )HGHUDOQยžGHHSHOD/HL0XQLFLSDOQยžGH &RQVLGHUDQGRDVSUHUURJDWLYDVHDWULEXLo}HVHVWDEHOHFLGDVSHOD/HL &RPSOHPHQWDUQยžGH &RQVLGHUDQGR R LQFLVR ,9 GR DUW ยž GD /HL )HGHUDO Qยž  GH RTXDOGHWHUPLQDTXHSDUDUHFHEHURVUHFXUVRVGHTXHWUDWDR DUWยžGHVVDPHVPDOHLRVPXQLFtSLRVGHYHUmRHODERUDUD3URJUDPDomR $QXDOGH6D~GHH &RQVLGHUDQGRRย†ยžGRDUWGD/HL)HGHUDOQยžGH /HL2UJkQLFDGD6D~GH 5(62/9( $UWยƒ$SURYDUD3URJUDPDomR$QXDOGH6D~GHGH6D~GHGH6DQWR $QWRQLRGD3ODWLQDUHIHUHQWHDRDQRGH 6DQWR$QWRQLRGD3ODWLQDGHMDQHLURGH ADRIANA CRISTINA MENDES DE ALMEIDA Presidente do Conselho Municipal de Saรบde

PREFEITURA MUNICIPAL DE ABATIร Portaria Nยบ 011, de 10 de Janeiro de 2014. $ 3UHIHLWD 0XQLFLSDO GH$EDWLi (VWDGR GR 3DUDQi QR XVR GDV DWULEXLo}HVTXHOKHVmRFRQIHULGDVSRU/HL  5(62/9( , ยฑ ([RQHUDU D SHGLGR UHWURDWLYR j  R VHUYLGRU SHOD FRQFHVVmR GH DSRVHQWDGRULD SRU LQYDOLGH] DWUDYpV GR ,166 ,QVWLWXWR 1DFLRQDO GH 6HJXUR 6RFLDO  R 6U /$=$52 &$59$/+2 '$ &267$ RFXSDQWHGR&DUJRGH3URYLPHQWR(IHWLYRGH0$*$5()GHVWH0XQLFtSLR SRUWDGRUGR5*66335HGR&3)  ,,ยฑ5HYRJDVHDVGLVSRVLo}HVHPFRQWUiULR ,,,5HJLVWUHVH *DELQHWHGD3UHIHLWDHPGH-DQHLURGH MARIA DE LOURDES FERRAZ YAMAGAMI Prefeita Municipal PREFEITURA MUNICIPAL DE ABATIร Portaria Nยบ 016, de 28 de Janeiro 2014. $ 3UHIHLWD 0XQLFLSDO GH$EDWLi (VWDGR GR 3DUDQi QR XVR GDV DWULEXLo}HVTXHOKHVmRFRQIHULGDVSRU/HL  5(62/9( ,ยฑ([RQHUDUDSDUWLUGHVWDGDWDDSHGLGRGDVHUYLGRUDRFXSDQWHGR FDUJR GH (PSUHJR 3~EOLFR GH$*(17( &2081,7รˆ5,2 '( 6$ร’'( UHJLPH&/7GHVWH0XQLFtSLRDVHQKRUD-8/,$1$&5,67,1$2/,9(,5$ '(/,0$SRUWDGRUDGR5*QยƒH&3)Qยƒ ,,5HYRJDPVHDVGLVSRVLo}HVHPFRQWUiULR ,,,5HJLVWUHVHH3XEOLTXHVH *DELQHWHGD3UHIHLWDHPGH-DQHLURGH MARIA DE LOURDES FERRAZ YAMAGAMI Prefeita Municipal


A-8 Cidades

Sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

TRIBUNA DO VALE Antônio de Picolli

Jove em p Fábio Santos perdeu a perna esquerda depois de ser atropelado por uma viatura da PM

Jovem perde a perna em perseguição desastrosa da Polícia Militar

JACAREZINHO Rapaz de 19 anos voltava do trabalho para casa quando teria sido atropelado por viatura que o perseguia Marco Martins

da. “Percebi que eles estavam me seguindo, mas como não houve Um rapaz de 19 anos teve ordem continuei. Quando eles uma das pernas amputada de- ligaram o giroflex da viatura eu pois de ser atropelado por uma parei, desci da moto e aguardei viatura da Polícia Militar que na calçada. A viatura veio, bateu perseguia a motocicleta que na moto e deu marcha a ré me dirigia pelas ruas da Vila São derrubando e passando em Pedro, na periferia de Jacarezi- cima da minha perna”, contou. O acidente aconteceu na nho. Fábio Júnior Brandão dos Santos voltava do trabalho para rua Amazonas, a poucos mecasa, no começo da noite de tros da casa do jovem. A cena teria sido prequarta-feira, senciada por 30, quando o pelo menos acidente aconDeterminei seis testemuteceu. Ele teve o maior zelo na nhas. Fábio fratura exposcondução das Santos tinha ta na perna terminado esquerda. A investigações. Se uma jornada vítima chegou houve excesso de trabalho a ser socorrihaverá punição de oito horas da e levada ao no sup erPronto Socorro da Santa Casa de Misericór- mercado onde trabalha como dia, mas devido à gravidade estoquista a um ano e meio e da fratura ele teve o membro ainda estava com o uniforme da empresa. “Nunca tive passagens amputado. Ontem, se recuperando do pela polícia. Trabalho desde acidente em um dos quartos muito jovem. Não precisavam do hospital, ele contou que não ter feito isso”, desabafa que ainda entendeu porque era perseguido revelou que ele foi revistado ainpela polícia e revelou que parou da no chão, logo após o acidente. A vítima ainda revela o dea moto que dirigia assim que os policiais deram ordem de para- sespero do policial que dirigia

a viatura logo que percebeu o que tinha acontecido. “Ele (o policial) se ajoelhou perto de mim e pediu perdão”, conta. Os próprios policiais acionaram o Samu para socorrer Fábio Santos. Para ele e para a sua esposa, Daniele Soares, o que aconteceu não foi um acidente. “Foi proposital. Não tinha necessidade de fazer aquilo. Meu marido já tinha deixado a moto. Eles deram marcha à ré. Isso não foi acidente. Foi proposital”, diz Daniele. Apesar da gravidade dos ferimentos, Fábio Santos se recupera bem da tragédia. Ele deve ficar internado por pelo menos mais cinco dias. Ontem ele recebeu a visita de amigos e de profissionais da imprensa, assim como de um advogado. Ele pretende acionar o Estado judicialmente. A versão da PM Ainda ontem o tenente-coronel Antônio Carlos de Morais, comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar, com sede em Jacarezinho, disse que já determinou a abertura de um Inquérito Policial Militar para

investigar o caso. O oficial disse denúncia de tráfico de drogas. ainda que vai solicitar ao Minis- Ele disse que os dois policiais tério Público que acompanhe são experientes e com mais de as investigações. “Determinei 10 anos na corporação sempre o maior zelo na condução das com conduta exemplar. Seguninvestigações. Se houve excesso do o comandante, o rapaz fugiu haverá puniem alta velocição”. dade quando O copercebeu que Ele (o mandante era acompareconheceu a policial) se ajoelhou n had o p el a gravidade do viatura e que perto de mim e ocorrido, mas acabou caindo pediu perdão justificou que da moto na rua os dois poliAmazonas. “A ciais que esviatura vinha tavam na viatura que atropelou logo atrás e não conseguiu evitar Fábio Santos – identificados o choque”, explica. apenas como cabo André e Para o comandante, como soldado Vinicius - cumpriam dirigia em alta velocidade, o seu dever e investigavam uma rapaz passou a ser um suspei-

to. Depois do acidente a PM descobriu que a vítima dirigia sem habilitação e a motocicleta estava em nome de um parente. O comandante ainda não ouviu os dois policiais. Segundo ele, os dois se feriram no acidente e passaram o dia de ontem em casa se recuperando. O tenente-coronel também não falou com Fábio Santos. Segundo ele, como já determinou a instauração do inquérito, todos os envolvidos serão ouvidos oficialmente em breve. A Polícia Civil informou que ainda não recebeu informações oficiais sobre o caso, nem tão pouco solicitou uma perícia técnica no local do acidente.

INVESTIGAÇ

Govern rodízio policiai

f

PÁG. A5

NORTE

Prefeito de afastado p de Vereado

RIB. CLARO

Prefeitura galerias pl


Pdf2560