Page 1

Terça-Feira

14 DE NOVEMBRO DE 2017

DIRETOR: BENEDITO FRANCISQUINI

ANO XXII - N0 3476 R$ 1,00

www.tribunadovale.com.br

JACAREZINHO

Colisão entre carro e carreta deixa dois mortos na rodovia PR-431 Duas pessoas morreram em um grave acidente envolvendo um Fiat Mobi e uma carreta no início da tarde desta segunda-feira, 13, na PR-431, e m Ja c a re z i n h o. A b at i d a o c o r r e u n o momento em que o motorista do carro, i d e nt i f i c a d o c o m o I r a c i S c o p a r o, 8 0 , morador em Cambará tentou fazer uma conversão no trevo de acesso ao município pelo bairro Silas Peixoto.Ao tentar cruzar a rodovia por volta das 14 horas,

o carro foi atingido na lateral pela carreta e arrastado por aproximadamente 80 metros até parar c ompl e t ame nte re torcido à margem da rodovia. Scoparo teve morte instantânea, já o passageiro do veículo, identificado como Vergílio Fritegotto Primo, 83, foi socorrido e encaminhado inconsciente à Santa Casa de Misericórdia de Ja c a r e z i n h o, o n d e faleceu por volta das 17h30. „

PÁG. A4


A-2 Opinião

TRIBUNA DO VALE

Já estamos em novembro. Apenas 11 meses nos separam das eleições gerais.” Editorial

Terça-feira, 14 de novembro de 2017

Os anarquistas acharam que a revolução era anarquista e os liberais, como Rui Barbosa, acharam que era liberal. O velho jurista chegou a saudar o acontecimento que pôs fim aos desmandos do czar. ” Daniel Medeiros

A RTIGO

E DITORIAL

Um governo sem músculos para reformas O governo do presidente Michel Temer deverá sofrer a sua grande derrota no Congresso, quando estiver em pauta a medida provisória que retarda o reajuste salarial e aumenta a contribuição previdenciária do funcionalismo federal. Isso deverá ocorrer porque, ao lado da tramitação da MP, acontecerão greves e outros movimentos contestatórios promovidos pela classe. Mais do que a pressão em favor próprio, a ação dos servidores federais servirá também de modelo para os estaduais e até municipais de onde os governantes não vêm cumprindo o dever constitucional de pelo menos repor anualmente aos salários a inflação oficialmente registrada no período. A tendência é começarmos o ano eleitoral sob protestos dos servidores de todos os níveis

contra os seus governantes e a classe política. Enquanto o funcionalismo se arma, verifica-se a movimentação dos sindicatos pela reedição da contribuição sindical, extinta no âmbito da recém aprovada reforma trabalhista. Setores governamentais acenam com a possibilidade de recriar a contribuição através de projeto-de-lei a ser enviado ao Congresso. Dessa forma, anula-se o benefício ao trabalhador que, pela reforma, viu-se liberto da obrigação de destinar todo ano um dia de trabalho para o sindicato de sua categoria, mesmo não sendo sindicalizado e nem conhecendo a entidade e seus serviços. Passado o embate, onde conseguiu se livrar da segunda denúncia de Janot (que o queria processar por obstrução à justiça e participação em organiza-

ção criminosa), o presidente e seus áulicos ainda sonham com uma reforma previdenciária, mesmo que mínima. Alguns falam até em nova legislação tributária e política, mesmo sabendo que o governo não dispõe de músculos para bancar essas empreitadas. Soaria como extrema traição ao povo, retardar o tempo de aposentadoria do trabalhador e nada fazer em relação aos marajás ao tipo da ministra dos Direitos Humanos que, além de receber os R$ 33 mil mensais de teto do cofre público, se valem de artifícios para alcançar outras verbas e ainda se consideram “escravos”. Já estamos em novembro. Apenas 11 meses nos separam das eleições gerais. A grande corrida já começou com o surgimento dos primeiros nomes até dos que sonham com a presidência da República.

Temer, com certeza, sabe que pouco ou nada e faz num ano eleitoral. Melhor seria apenas bater bola até o final do seu mandato para, com isso, evitar que suas ações, além da não renderem dividendos, ainda possam trazer más influências ao desempenho da economia que, apesar da crise política, tem pontos positivos e sinaliza para a estabilidade. O projeto de passar para a história como estadista-reformador, é bom lembrar, não passou de um sonho de curta duração... Promover reformas é tarefa para um governo inteiro (ou até mais). O ideal será que os candidatos em campanha façam a proposta ao eleitorado. Se o povo votar nessa direção, o eleito chegará ao governo com a representatividade que Temer nunca reuniu para fazer mudanças...

A RTIGO Pe. David Francisquini

Ninguém pode servir a dois senhores A avassaladora demolição atual das instituições e dos usos e costumes vigentes até há pouco escancaram para o leitor uma crise sem precedentes, ampla e universal que atinge todos os setores da vida social. Ainda que para efeito didático dessas linhas, ouso dar-lhe um nome: apostasia. Por sua natureza, tal crise se reduz a um sistema doutrinário que procura conduzir o desregramento das paixões ao seu mais alto grau. Basta considerarmos a tão propalada ideologia de gênero, inserida na revolução cultural, que surge para demolir nos seus aspectos mais transcendentes o próprio ser, ao negar que nascemos homem e mulher para propagação da espécie. Essa nova ideologia parece ter saído dos antros infernais, pois traz em seu bojo um verdadeiro ódio a Deus, o sumo bem, Autor da diversidade das criaturas e de sua hierarquização. Ao criar, Deus manifestou sua suma bondade e sabedoria, pois quis comunicar suas perfeições às criaturas para que elas fossem um reflexo d’Ele, e ao refleti-Lo Ele pudesse ser mais conhecido e contemplado pelos homens enquanto Criador de todas as coisas, visíveis e invisíveis, como nós rezamos no Credo. Neste movimento de conhecer e amar nós teríamos todas as predisposições para bem servi-Lo. Hi s t or i c a m e nt e i s s o aconteceu. Como nos ensinou o Professor Plinio Corrêa de Oliveira, “a Cristandade medieval não foi

uma ordem qualquer, possível como seriam possíveis muitas outras ordens. Foi a realização, nas circunstâncias inerentes aos tempos e aos lugares, da única ordem verdadeira entre os homens, ou seja, a civilização cristã”. Com toda razão, Leão XIII pôde afirmar que naquele tempo a filosofia do Evangelho governava os Estados. Para os incréus, basta contemplar tudo que a Cristandade foi capaz de fazer: as catedrais, os castelos, as universidades, os hospitais, enfim tudo aquilo que ainda atrai os viajantes à Europa. A vida terrena para o homem era uma espécie de antecâmara do céu. E não foi por outro motivo que o demônio desencadeou uma Revolução a fim de destruir até os fundamentos a ordem por excelência que reinava naquela doce primavera de fé. Odiar em princípio toda e qualquer desigualdade é colocar-se filosoficamente contra os elementos que há ent re a cr iatura e o Criador, e, portanto, representa um ódio metafísico contra o próprio Deus. Infelizmente, foi o que se passou com a decadência da Idade Média, com o advento de Lutero e sua revolução protestante, com a revolução francesa, com a revolução comunista que agora, nos seus estertores, parece caminhar para o seu trágico fim. Com efeito, a fúria que se manifesta contra os símbolos de nossa Redenção, contra o próprio Nosso Senhor Jesus Cristo e Sua Mãe Santíssima se concretiza em

TRIBUNA DO VALE

O Diário da nossa região - Fundado em agosto de 1995 TV Editora e Gráfica - Eireli - ME CNPJ 28.454.259/0001-21 Matriz: Gilberto Madureira, 111, Jardim Oliveira Reis - Santo Antônio da Platina, PR - Fone/Fax: 43 3534 . 4114

Diretor Responsável Benedito Francisquini - MTB 262/PR tribunadovale@tribunadovale.com.br tribunadovale@uol.com.br

peças blasfemas como “O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu”, exibido em unidades do Serviço Social do Comércio – SESC com o patrocínio de órgãos como Itaú Cultural e Instituto Tomie Ohtake. Outro exemplo foi a exposição denominada “Queermuseu: Cartografias da diferença na arte brasileira”, patrocinada pelo Banco Santander. Tais iniciativas vão muito além de simples quedas a que a fragilidade humana está sujeita depois do pecado original, mas estão revestidas de um ódio que gera erros doutrinários, levando até mesmo à profissão consciente e explícita de princípios contrários à lei moral e à doutrina revelada, constituindo um pecado contra o Espírito Santo. Todos nós assistimos a erosão da família na sociedade civil, e até mesmo dentro da Igreja Católica, que deveria ser a sua defensora natural e espiritual, mas que, em vez disso, em reuniões e encontros católicos abre espaço para adúlteros e homossexuais, administra o sacramento da Comunhão e da Confissão para pecadores sem o firme propósito de emenda de vida. Outro acontecimento escandaloso foi a comemoração dos 500 anos da revolução protestante de Lutero, que pregou a supressão do celibato eclesiástico e a introdução do divórcio, além de ter sido responsável pela decadência moral que atinge o paroxismo de nossos dias. Das tendências, dos estados de alma, dos imponderáveis protestantes

surgiram outras revoluções, como a revolução francesa, a revolução comunista e a revolução estruturalista. Creio ser do Pe. Leonel Franca a afirmação de que a sociedade moderna ataca tudo o que a sustenta e sustenta tudo o que a demole. O destaque dado nos meios católicos aos festejos da revolução luterana percorreu todos os níveis da hierarquia eclesiástica. Segundo informa boletim da Unisinos, “Lutero no seu tempo julgado como herético e excomungado pelos papas, neste ano será comemorado pela filatelia vaticana com um selo que recorda os 500 anos da Reforma Protestante”... Diante da tragédia de nossos dias, recordo aqui um ensinamento de Pio XII: “Embora os filhos do Século sejam mais hábeis que os filhos da luz, seus ard is e su as v i ol ê nc i as teriam, sem dúvida, menor êxito se um grande número, entre aqueles que se intitulam católicos, não se lhes estendessem mão amiga. Há os que parecem querer caminhar de acordo com os nossos inimigos, e se esforçam por estabelecer uma aliança entre a luz e as trevas, um acordo entre a justiça e a iniquidade. .... Como se absolutamente não estivesse escrito que não se pode servir a dois senhores. São eles muito mais perigosos certamente mais funestos do que os inimigos declarados”. *Sacerdote da Igreja do Imaculado Coração de Maria - Cardoso Moreira-RJ

Representação: MERCONET Representação de Veículos de Comunicação LTDA Rua Dep. Atílio de A. Barbosa, 76 conj. 03 - Boa Vista - Curitiba PR Fone: 41-3079-4666 ¦ Fax: 41-3079-3633 Vendas Assinatura Anual R$ 200,00 Semestral R$ 100,00

Impressão e Fotolito: Editora Tribuna do Vale Fone/Fax : 43 3534 . 4114

E-mail: cartaleitor@tribunadovale.com.br

Daniel Medeiros

A Revolução Russa e o Brasil Não havia passado duas semanas desde que o presidente Venceslau Brás assinara a declaração de guerra contra a Tríplice Aliança quando começaram a chegar telegramas informando sobre a revolução na Rússia. As notícias eram confusas, desencontradas. Não se sabia sequer qual era o termo mais adequado para definir quem tinha liderado aquele movimento: bolcheviques, maximalistas, comunistas, leninistas. Quem havia, afinal, tomado o poder? Os anarquistas acharam que a revolução era anarquista e os liberais, como Rui Barbosa, acharam que era liberal. O velho jurista chegou a saudar o acontecimento que pôs fim aos desmandos do czar. O ritmo das notícias era desconcertante. Em 3 de dezembro, Trotski anuncia a retirada da Rússia da guerra. Logo agora que tínhamos entrado? Diante disso, a imprensa brasileira aderiu à tese de que Lênin só podia ser um agente alemão pago para tirar a Rússia do conflito. O jornal A Noite, de 5 de maio de 1917, referiu-se aos operários russos que lutaram contra o governo de Kerenski como “dirigidos por agentes alemães” e liderados por Lênin. O Correio da Manhã chegou a afirmar - repassando o disse-me-disse fervilhante da imprensa europeia e norte-americana sobre o assunto - que Lênin não era Lênin: “O célebre agitador Lenin faleceu em 1916 na Suíça e o falso Lenin que ultimamente tem agitado a Rússia não é outro senão um certo Zaberlun, antigo amigo de Lenin.” O jornal do Rio A Razão chamou os bolcheviques de “loucos’ e “notáveis canalhas”. O clima ia esquentando e os times à favor e contra iam buscando razões e argumentos para defender suas “posições definitivas”. A desinformação era a regra geral, o que não impedia a enxurrada de “opiniões”. O anarquista Otávio Brandão confessou que a única coisa que conhecia da Rússia até então era o romance A mãe, de Máximo Górki. Influenciado pelas descrições pungentes da obra do escritor russo, traçava paralelos, em artigos publicados na imprensa operária da época, com o norte e nordeste brasileiros. Começava a se formar, no imaginário da esquerda, a ideia da revolução purificadora.Em 1919, o jornalista Astrojildo Pereira referia-se ao surgimento de um Partido Comunista no Brasil, da seguinte maneira: tratava-se, na realidade, de uma organização tipicamente anarquista, e a sua denominação de “Partido Comunista” era um puro reflexo, nos meios operários brasileiros, da poderosa influência exercida pela Revolução proletária triunfante na Rússia que, se sabia, dirigida pelos comunistas daquele país. O fato é que a relação entre o que podia estar acontecendo no outro lado do mundo e a cruel realidade social e econômica do Brasil foi promovendo uma adesão entusiasmada de muitos intelectuais tupiniquins às determinações dos líderes soviéticos. Revolução ou miséria; revolução ou exploração. Mas isso não aconteceu só por aqui. Os partidos comunistas da Europa, repletos de pensadores de primeira linha, negavam peremptoriamente as informações sobre a violência praticada pelo Estado soviético, principalmente durante a longa ditadura de Stalin. Negavam também a formação de uma nova elite burocrática: a nomenklatura. Era tudo mentira para solapar a marcha triunfal e inexorável do socialismo… De volta ao Brasil: uma das manifestações mais simpáticas aos feitos comunistas na Rússia veio da pena do escritor Lima Barreto. Em um artigo de maio de 1918, escreveu o autor de Triste fim de Policarpo Quaresma: “A propriedade é social e o indivíduo só pode e deve conservar, para ele, de terras e outros bens tão-somente aquilo que precisar para manter a sua vida e de sua família, devendo todos trabalhar da forma que lhes for mais agradável e o menos possível, em benefício comum [...] terminando este artigo, que já vai ficando longo, confesso que foi a revolução russa que me inspirou tudo isso”. Em outro artigo, de junho do mesmo ano, Lima Barreto afirmou: “Não posso negar a grande simpatia que me merece um tal movimento; não posso esconder o desejo que tenho de ver um semelhante aqui, de modo a acabar com essa chusma”... Em julho de 1922, pouco antes de morrer, o escritor carioca escreveu: “tenho para mim que se deve experimentar uma ‘tábua rasa’ no regime social e político que nos governa; mas mudar só de nomes de governantes nada adianta para a felicidade de todos nós”. Depois de cem anos, pouca coisa mudou: a desinformação geral, o costume de opinar sobre tudo sem saber quase nada, a saúvas acabando com o Brasil e a crença de que só mesmo uma revolução para transformar esse país. Em suma: nenhum passo à frente. *Daniel Medeiros é doutor em Educação Histórica pela UFPR e professor no Curso Positivo. Circulação: Abatiá ¦ Andirá ¦ Arapoti ¦ Bandeirantes ¦ Barra do Jacaré ¦Cambará ¦ Carlópolis ¦ Conselheiro Mairink ¦ Figueira¦Guapirama ¦ Ibaiti ¦ Itambaracá ¦ Jaboti ¦ Jacarezinho Jaguariaíva ¦ Japira ¦ Joaquim Távora ¦ Jundiaí do Sul ¦ Pinhalão ¦ Quatiguá ¦ Ribeirão Claro ¦ Ribeirão do Pinhal ¦ Salto do Itararé ¦Santana do Itararé¦ Santo Antônio da Platina ¦ São José da Boa Vista ¦ Sengés ¦ Siqueira Campos ¦Tomazina ¦ Wenceslau Bráz

Filiado a Associação dos Jornais Diário do Interior do Paraná

* Os artigos assinados não representam necessariamente a opinião do jornal, sendo de exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.


Cidades A-3

TRIBUNA DO VALE

Terça-feira, 14 de novembro de 2017

13º salário deve injetar R$ 6,8 bi nos 40 maiores municípios do PR, estima Dieese

ECONOMIA »A previsão é de que 2,3 milhões de trabalhadores desses municípios recebam o rendimento adicional G1

O pagamento do 13ª salário aos trabalhadores do mercado formal do Paraná deve injetar R$ 6,8 bilhões na economia dos 40 maiores municípios do estado, até o fim de dezembro, estima o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Para o cálculo, o Dieese levou em conta dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), ambos do Ministério do Trabalho. Os 40 municípios foram selecionados com base nas estimativas populacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No caso da Rais, o Dieese diz ter considerado todos os assalariados com carteira assinada, empregados no mercado formal, nos setores público (celetistas ou estatutários) e privado, que

trabalhavam em dezembro de 2016, acrescido do saldo do Caged do ano de 2017 (até setembro). O valor a ser injetado durante este ano representa um crescimento de 3,85% sobre o valor de 2016 (R$ 6,55 bilhões), baseado nos dados da Rais 2016. Além disso, o montante corresponde a 82,25% do total a ser injetado no mercado formal (celetista e estatutário) da economia paranaense em 2017. Os municípios com maior injeção do 13º salário são: Curitiba, Londrina, Maringá, São José dos Pinhais, Cascavel e Ponta Grossa. A previsão é de que 2,3 milhões de trabalhadores desses municípios recebam o re n d i m e nto a d i c i on a l — número 0,5% maior do que em 2016. A média de pagamento é de R$ 2.972,86 para cada beneficiado; no ano passado, a média foi de R$ 2.877,43.

13º salário deve aquecer comércio e o turismo

Três municípios con centram metade de todo o valor estimado a ser injetado — Curitiba (39,82%), Londrina (5,34%) e Mar i ng á ( 4 , 8 8 % ) . O m ai or

valor médio para o 13° deve ser pago em Curitiba (R$ 3.756,30) e o menor, em Santo Antônio da Platina (R$ 1.751,74). Pato Branco foi o município que apre-

sentou o maior crescimento percentual, segundo o Dieese, com avanço de 9,59%, s eguido p or Me di aneira com 7,43%. Por outro lado, quinze municípios (cerca de

38% da amostra analisada) apresentaram redução do valor injetado na economia, sendo as maiores quedas observadas em Araucária (10,67%) e Lapa (9,92%).

»PARECER PRÉVIO

»INCENTIVO

Comérciopromovedesfiledemodas Câmaras aceleram julgamento no Feirão do Domingo de Andirá das contas dos prefeitos com monitoramento do TCE-PR Da Assessoria

Da Assessoria

Os comerciantes que participaram do Feirão do Domingo em Andirá, no dia 12, promoveram desfiles com destaque para as peças de ponta de estoque. Além disse, o Feirão proporcionou aos visitantes muitas atrações, como apresentações musicais, artísticas, uma boa praça de alimentação, e um ambiente gostoso para diversão familiar. O evento também se tornou um importante ponto de encontro de amigos e esta é uma das propostas do projeto criado pela Prefeitura de Andirá, desenvolvido através da secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo. A ideia, que nasceu este ano, teve no domingo, 12, a sua quinta edição. O Feirão, que até então estava sendo realizado no recinto da Facia, pela primeira vez aconteceu na Praça ao lado da Casa da Memória, atendendo pedidos dos próprios comerciantes, que acham o local mais central,

muito mais atrativo e de fácil acesso para a população. A Prefeitura acatou, já que o objetivo é apoiar os comerciantes e lojistas da cidade. A Secretária, durante explanação, agradeceu a participação de todos os comerciantes e a população e destacou a importância do projeto no fomento de alternativas de apoio aos comerciantes da comunidade. A secretaria de Esporte e Lazer do município esteve presente, com atividades esportivas e de socialização. A equipe, comandada pelo secretário Juraci Bernardino (Meloso), mobilizou dezenas de crianças no campeonato de futebol de rua 3 x 3. A atividade aconteceu em frente à Casa da Memória e foi uma atração muito especial, reunindo, além dos pequenos atletas, os pais e acompanhantes, que lotaram o espaço. O Centro de Convivência dos Idosos - órgão da Secretaria Municipal de Assistência Social - também emocionou com apresentações de músi-

ca, ministradas pelos idosos que frequentam o projeto. A secretaria municipal de Cultura e Comunicação também esteve presente com cantores e com a Banda Musical Municipal, que encantou o público. A Casa da Memória – equipamento público da secretaria de Cultura – esteve aberta no dia para visitações. Vários outros artistas da comunidade também se apresentaram. As secretarias de Viação e Serviços Públicos; Obras e Urbanismo e Saúde também colaboraram com a infraestrutura e disponibilização de ambulância. “Nós estamos contentes com o resultado. Atendemos um pedido dos comerciantes para que esta edição fosse realizada neste local. O que pudermos fazer para colaborar com ações efetivas de apoio aos nossos comerciantes vamos fazer, pois precisamos muito trabalhar ações que gerem emprego e renda, e que ajude a melhorar a economia”, destacou a secretária.

A atuação mais próxima do Tribunal de Contas do E s t a d o ( T C E - P R ) j u nt o às câmaras de vereadores do Paraná provo cou um crescimento de 527% na quantidade de pareceres prévios julgados pelos legislativos municipais. Se, em dezembro de 2015, dos 2.238 pareceres em estoque apenas 251 – ou 11,2% do total – haviam sido julgados pelos vereadores, em setembro último, de um total de 2.676 pareceres emitidos pelo TCE-PR, 1.881 – ou 70,3% – foram votados nos parlamentos municipais. O l e v ant am e nt o é d a Coordenadoria de Execuções do Tribunal (Coex). A unidade técnica é a responsável pelo registro e a c omp a n h a m e nt o d o s processos de cobrança de valores devidos ao erário a partir de decisões emitidas pelos órgãos colegiados da corte – Primeira e Segunda Câmaras e Tribunal Pleno. A pesquisa compreende os pareceres prévios emitidos a partir do exercício de 2007 até as datas dos l e v a nt a m e nt o s , r e a l i z a d o s e m 1 º d e d e z e mbro de 2015, 1º de janeiro de 2016, 6 de junho de 2016 e 12 de setembro deste ano. Q u a nt o s e t r at a m d e prestações de contas dos prefeitos, o Tr ibuna l de Contas não as julga. O órgão de controle emite um parecer prévio, ou seja, um documento que, com base em critérios técnicos, recomenda a sua aprovação ou não. O parecer prévio é enc amin hado, ent ão,

pelo TCE-PR às câmaras municipais pois, segundo a legislação vigente, cabe aos vereadores decidir pela aprovação ou não da prestação de contas do chefe do Poder Executivo local. O mesmo procedimento é válido em relação às contas do governador do Estado. Nesse caso, quem a s j u l g a s ã o o s d e put a d o s e st a du ai s , re u n i d o s e m s e ss ã o e sp e c í f i c a na As s e m b l e i a L e g i s l at i v a , na qual acatam ou não o parecer emitido pela corte. Controle social Algumas iniciativas adotadas pelo TCE-PR favoreceram a maior atenção dos vereadores no julgamento das contas dos prefeitos. Entre elas, a disponibilização, na página do órgão na internet, dos dados relativos ao processo de prestação de contas municipal. Ao e nt r a r n o s it e d o Tribunal, clicando na aba “C ont rol e S o c i a l” e, e m seguida, em “Prestação de Contas Municipal”, qualquer cidadão tem acesso não apenas ao parecer prévio, mas às principais peças do processo. Assim, ele mesmo pode fiscalizar as contas do prefeito, fortalecendo o controle social do gasto público. Despachos, informações e instruções que comp õ e m o s auto s e st ã o a o alcance de alguns pouc o s cl i qu e s . O pro c e ss o é colo cado à disp osição do público 90 dias ap ós a oficialização da câmara municipal, por tempo indeterminado. Além do cidadão que mora no município, a disponibilização

dos documentos em meio eletrônico agiliza o trabalho da Justiça Eleitoral e do Ministério Público, que podem consultar as peças sem qualquer requerimento ao TCE-PR. Nem mesmo os executivos e legislativos municipais precisam imprimir as peças que constituem os processos. Transparência De acordo com Ricardo Labiak Olivastro, gerente administrativo da Coex, o TCE paranaense é um dos primeiros do país a divulgar, na internet, além do resultado da apreciação das contas dos prefeitos, as principais peças que fundamentaram o parecer prévio. Segundo ele, a criação de mais essa ferramenta de transparência atende aos resultados de um questionário enviado eletronicamente às Câmaras e que deu origem a um relatório, emitido em abril do ano passado. Também ob e de c e às i n for ma ç õ e s colhidas junto à população, numa pesquisa de opinião pública feita pelo Tribunal. A disponibilização da prestação de contas municipal no site do TCE-PR ob e d e c e a o d i sp o sto no Pa r á g r a f o 6 º d o A r t i g o n º 2 1 7 - A d o R e g i me nto Interno da corte de contas – incluídas as normas estabelecidas pela Resolução nº 24/2010. “Esse trabalho está totalmente alinhado às dire t r i z e s e s t r at é g i c a s d o Tr i bu n a l e d o p l a n o d a atual gestão, pois aperfeiçoa a comunicação com a sociedade e contribui para a me l hor i a d a a d m i n i s t ração pública”, obs er va Olivastro.

SÚMULA DE REQUERIMENTO DE RENOVAÇÃO DA LICENÇA DE OPERAÇÃO J. L. ASSINI E M. J. ASSINI LTDA torna público que irá requerer ao IAP, a Renovação da Licença de Operação para Comércio Atacadista de Produtos Derivados de Madeira e Desdobramento de Madeira Bruta instalada na Rua Aparício Pereira da Silva, 325, Parque Industrial, Curiúva - PR.


A-4 Região

TRIBUNA DO VALE

Terça-feira, 14 de novembro de 2017

Colisão entre carro e carreta deixa dois mortos na rodovia PR-431

JACAREZINHO »Acidente ocorreu no início da tarde desta segunda-feira, 13, na PR-431, no trevo de acesso ao município pelo bairro Silas Peixoto Da Redação com Jivago França

D u a s p e ss o a s m or re ram em um grave acidente envolvendo um Fiat Mobi e uma car ret a no início da tarde desta segunda- f e i r a , 1 3 , n a P R- 4 3 1 , em Jacarezinho. A batida ocorreu no momento em que o motorista do carro, i d e nt i f i c a d o c omo Ir a c i Scoparo, 80, morador em Cambará tentou fazer uma conversão no trevo d e a c e ss o a o mu n i c ípi o pelo bairro Silas Peixoto. Ao tentar cruzar a rodovia por volta das 14 horas, o carro foi atingido na lateral pela carreta e arrastado por aproximadamente 80 metros até parar completamente retorcido à margem da rodovia. Scoparo teve morte inst ant âne a, já o p ass a -

g e i r o d o v e í c u l o, i d e n t i f i c a d o c o m o Ve r g í l i o Fritegotto Primo, 83, foi socorrido e encaminhado inconsciente à Santa Casa de Misericórdia de Jacarezinho, onde faleceu por volta das 17h30. E m est ad o d e cho qu e, o motorista da carreta – Claudimar R amos – c ontou qu e s e g u i a d e Jat aí ( G O ) c om d e st i n o a Jac are zi n ho. E le re ceb eu atendimento médico no local, porém, não apresentava lesões em cons e qu ênci a d a b at i d a. A Polí ci a Mi lit ar is ol ou o l o c a l até c h e g a d a da Polícia Ro doviár ia E st adu a l (PR E ), resp on sável pelo registro da ocorrência. Investigadores d a Políci a Civ i l fotografaram os veículos para a instauração do

Duas pessoas morreram em acidente na PR-431 na manhã de ontem

inquérito policial que i r á e s c l are c e r a s c au s a s

do acide nte, e lib e r ar am o cor p o do motor ist a do

carro para ser recolhid o a o In s t i t u t o Mé d i c o

L e g a l ( I M L ) d e Ja c a r e z in ho.

»SAÚDE

»LONDRINA

Primeiro Colégio da PM no Interior Imunidade adquirida pelo vírus da dengue pode proteger contra a zika começa a funcionar em 2018 AEN

O governador Beto Richa confirmou na semana passada, que Londrina terá a primeira unidade do Colégio da Polícia Militar no Interior do Estado. A escola começará a funcionar já no próximo ano letivo. O anúncio foi feito durante visita de uma comitiva de professores, alunos e representantes da comunidade de Londrina ao Palácio do Iguaçu, em Curitiba. "Estamos vivendo um momento histórico para o nosso estado em descentralizar a estrutura do Colégio da Polícia Militar da capital. A comunidade entendeu o quanto a criação deste projeto é importante para a formação do ser humano”, disse. “O Colégio da Polícia Militar é um sucesso absoluto em Curitiba, detentor dos melhores índices educacionais do estado e o de Londrina seguirá o mesmo caminho”, afirmou o governador. Richa destacou que o processo para criação da nova unidade está na fase final e que o Governo dará toda a estrutura necessária para que o Colégio em Londrina seja um exemplo de eficiência para o país. A cidade do Norte do Estado será a segunda a contar com uma unidade do Colégio da

PM, atualmente a modalidade de ensino é aplicada apenas em Curitiba. “Este é um exemplo das ações para o fortalece cimento do ensino público gratuito e de qualidade cada vez maior no Estado. A educação é uma prioridade do governo, tanto que 35% das receitas do Estado são investidas na área”, destacou. INVESTIMENTOS - A unidade vai funcionar no atual Colégio São José, no Jardim Leonor, que será transformado por decreto em Colégio da Polícia Militar. Para isso, o governo investirá R$ 730 mil em reformas e melhorias na estrutura da escola. Todos os alunos já matriculados continuam no colégio. Os novos, que ent rarão em 2018, vão passar pelo processo seletivo da Polícia Militar como já acontece na unidade de Curitiba. O comandante-geral da PM, coronel Maurício Tortatto, explicou que a grade curricular e os professores cont inuam vinc u lados à S e cret ar i a de E st ad o d e Educação. O que muda é a gestão da escola, que passa a ser de responsabilidade da PM. “A proposta não é de militarização da educação, é uma proposta de gestão pela Polícia Militar. O colégio passa a ser um Órgão da Polícia Militar (OPM) que

segue os preceitos didáticos e pedagógicos da secretaria de educação”, explicou. A instalação do Colégio conta com o apoio do deputado estadual Tiago Amaral. “Este é um projeto feito pela comunidade. A aceitação foi unânime e hoje o colégio da Polícia Militar é uma realidade em Londrina”, afirmou . A diretora Rosa Maria Tanios Yatsu destacou a expectativa em receber a nova modalidade de ensino. “Estamos muito felizes em fazer parte do Colégio da Polícia Militar”, disse. O projeto, que já tramitou e recebeu o aval de seis secretarias de estado, agora está sob análise da Secretaria de Estado da Fazenda e segue para a sanção do governador Beto Richa. O processo seletivo para ingresso na nova unidade ainda não tem data para acontecer. PRESENÇAS - Também acompanharam a reunião o chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni; os secretários estaduais de Segurança Pública, Wagner Mesquita; de Cerimonial e Relações Internacionais, Ezequias Moreira; de Planejamento e Coordenação Geral, Juraci Barbosa Sobrinho; o chefe da Casa Militar coronel Elio de Oliveira Manoel e o presidente da Associação Comercial de Londrina (ACIL), Cláudio Tedeschi.

Pesquisa tem um valor importante na busca por vacinas contra os vírus dengue e zika Agência Brasil

A imunidade adquirida por uma infecção pelo vírus da dengue pode proteger contra o vírus da Zika. Em síntese esta foi a conclusão de um estudo realizado pelo Instituto de Arboviroses da Universidade de Wenzhow na China, em parceria com outras instituições. Além disso, a pesquisa não encontrou evidências de interações entre as duas doenças. As conclusões do estudo foram publicadas hoje (13) pela revista Nature Communications. A revista é parte da Nature Research - um banco de dados internacional que reúne autores e trabalhos científicos de todo o mundo. Segundo o artigo, a pesquisa tem um valor importante na busca por vacinas contra os vírus dengue e zika. O estudo utilizou camundongos como cobaias e observou que os animais que t iveram dengue des e nvolve r am a chama d a proteção cruzada - termo utilizado para referir-se à transferência de microrganismos. Além disso foram observadas a presença de linfócitos - T CD8 - células

de defesa que se formaram após a combinação dos vírus da dengue e da zika. Os animais foram divididos em dois grupos: um que havia sido infectado inicialmente com o vírus da dengue, após recuperados foram infectados com o vírus da Zika; e um segundo grupo foi infectado pelo Zika sem ter tido uma infecção prévia de dengue. Nos resultados, o grupo com infecção anterior de d e ng u e apre s e ntou u ma carga reduzida de Zika no organismo: sangue nos tecidos e no cérebro. A imunidade adquirida em cobaias que tiveram o vírus da Dengue, e depois foram expostos ao vírus da Zika, também mostrou que a Dengue não seria potencializadora de infecções mais graves de Zika. A tese de que a interação entre as duas doenças provocaria casos graves de Zika foi levantada no início da epidemia de Zika no Brasil, em 2015. A hipótese caiu por terra e agora os pesquisadores acreditam que uma infecção anterior por Dengue pode impedir casos graves de contaminação pelo Zika ou até mesmo a microce-

falia em bebês gerados por mães que tiveram Zika na gestação. Um a d a s c o n c l u s õ e s dos pesquisadores é que a presença de anticorpos por uma infecção de Dengue, pode explicar por que nem toda mulher com Zika transmite a doença para o bebê e também por que algumas pessoas podem ter sido infectadas com Zika e nunca terem desenvolvido a doença. A descoberta da ação dos linfócitos T CD8 presente na defesa das infecções pelos vírus Dengue e Zika pode dar novos rumos às pesquisas com vacinas em andamento. Até agora, segundo o artigo a maioria dos testes com vacinas, atuam somente contra os linfócitos B - que produzem anticorpos após o contato com uma infecção. As células do tipo T têm uma ação direta sobre o microrganismo, agindo antes da infecção. O trabalho foi desenvolvido por um grupo de pesquisadores chefiado por Jinsheng Wen, da Universidade de Wenshou e teve parceria de out ras universid ades como o Instituto La Jolla de Alergia e Imunologia da Califórnia.


Cidades A-5

TRIBUNA DO VALE

Terça-feira, 14 de novembro de 2017

Polícia Militar atira contra homem que tentou furtar sua caminhonete

IBAITI»Na unidade de saúde, o suspeito recebeu voz de prisão pelo crime de furto qualificado Da Redação

Um homem se deu mal na madr ugada de sexta-feira (10), após tentar furtar a caminhonete de um policial militar, na rua da Liberdade, no bairro Vila Velha, em Ibaiti.De acordo

com o Setor de Comunicação Social do 2º Batalhão de Polícia Militar, ao ouvir um barulho em frete sua casa o policial visualizou um homem mexendo em sua caminhonete e deu voz de abordagem ao suspeito, que desobedeceu e fugiu.O

militar o acompanhou pelas ruas do bairro, e novamente se apresentou como policial ordenando a ele para que parasse imediatamente. Neste momento, o homem ameaçou levar a mão à cintura fazendo menção de estar armado

e acabou baleado em uma das pernas pelo PM. Mesmo ferido, o suspeito conseguiu fugir e entrou em sua casa, localizada no mesmo bairro. Ele foi socorrido por parentes, e enc am in ha do a o Pronto Socorro da cidade.

Na unidade de saúde, o suspeito recebeu voz de prisão p elo crime de f u r t o q u a l i f i c a d o, p o i s havia retirado parte dos equipamentos de som da caminhonete do policial. No entanto, em função da lesão provocada pelo disparo

de arma de fogo o acusado precisou ser encaminhado à Santa Casa de Misericórdia de Jacarezinho, e assim que receber alta ele será conduzido à Cadeia Pública de Ibaiti. O caso foi registrado na 37ª Delegacia Regional de Polícia.

» S.A.PLATINA

» IBAITI

PM encontra ‘pé de maconha’ em PM flagra homem furtando quintal após denúncia anônima botijão de gás em distribuidora Da Redação

Da Redação

Policiais militares da Agência de Inteligência e Rádio Patrulha da 3ª Companhia de Ibaiti, localizaram uma planta de maconha no quintal de uma residência na cidade, após uma denúncia anônima. O caso foi registrado na tarde de domingo (12), na rua do Matadouro, no bairro Mina Velha. No endereço, a moradora autorizou a entrada dos policiais, que durante a revista localizaram a planta do entorpecente aos fundos da residência. Além do ‘pé de maconha’, os policiais também encontraram na casa um celular com registro de extravio. A planta e o aparelho foram apresentados na 37ª Delegacia Regional de Polícia.

Um homem foi preso em f lagrante na madrugada desta segunda-feira (13) no momento em que ele carregava nas costas um botijão de gás de uma distribuidora localizada à margem da PR-439 (Rodovia Deputado Benedito Lúcio Machado), em Santo Antônio da Platina. De acordo com a PM, a equipe fazia o patrulhamento pelo Jardim Silvestre, e ao perceberem que o alarme da distribuidora de gás havia disparado os policiais decidiram verificar a situação. Os PMs se depararam com um homem no interior da empresa, que ao notar a presença dos policiais arremessou o botijão que carregava nas costas ao chão e correu para os fundos da distribuidora. Os militares solicitaram apoio, e cercaram o local. O ut r a e qu ip e d a R á d i o Patrulha e uma da Rotam chegaram rapidamente ao local, e os policiais entraram na empresa. O suspeito

Planta de maconha localizada pelos policiais em casa no bairro Mina Velha

» RODOVIAS

Pedágios no Paraná completam 20 anos e Fiep defende novo modelo de concessões Da Assessoria

Hoje, 14, completam-se exatamente 20 anos da assinatura dos contratos de concessão das rodovias do Anel de Integração d o Par an á . Ap e s ar d e sensíveis melhorias na manutenção das estradas, as duas dé cadas de cobrança de p edágio no Estado foram marcadas, principalmente, por uma série de ingerências políticas e disputas judiciais, que resultaram em altos custos para os usuários e adi amento de b o a p ar te das principais obras previstas. Para a Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), a sociedade paranaense precisa se mobi l i z ar e d i s c ut i r d e s d e já – faltando quatro anos

para o fim dos atuais contratos – um novo modelo de concessão para a malha rodoviária. “O m o d e l o a t u a l f o i implantado quando o país vivia uma realidade econômica completamente diferente da atual e ainda s of reu uma s ér ie de inter ferênci as que desv irtu ar am o prop ó s ito d a s concessões e aumentaram os custos de transport e n o Par an á”, af i r m a o pre s i d e nte d a F i e p, E dson C ampagnolo. “ Tudo isso se ref lete em p erda de competitividade do setor produtivo estadual e pre ju í z o s p ar a t o d a a sociedade. Sem contar os riscos para a segurança de quem trafega pelas estradas, que no geral têm uma e s t r u t u r a mu i t o a b a i x o

da necessária para comp or t ar o t ráfego p es ado de c ar ros e c amin hõ es”, completa. Para Campagnolo, essa situação deixa claro que o Par an á pre c i s a c ome ç ar a discutir um novo modelo p ara as concess õ es d o A n e l d e I nt e g r a ç ã o. “ Nã o s o m o s c o n t r á r i o s às concessões, até porque o poder público não tem condições de realizar os i nv e s t i m e n t o s n e c e s s á r i o s . Ma s é pre c i s o e n cont rar um mo del o que gere equilíbrio na relação e nt re c on c e s s i on á r i a s e usuários, possibilitando a justa remuneração dos investidores privados, mas com realização de obras e s em onerar excessiva mente o setor produtivo e a população”, completa.

» S.A.PLATINA

Ex-detento ameaça avô com faca por R$ 10 Da Redação

Um ex-detento foi encaminhado à 38ª Delegacia Regional de Polícia na tarde de sexta-feira, 10, após ameaçar o próprio avô com uma faca, por R$ 10, na Vila Ribeiro, em Santo Antônio da Platina. O caso ocorreu por volta das 14 horas, na rua Tupi.

De acordo com a Polícia Militar, uma solicitação via 190 informava que no endereço havia um ex-detento a m e a ç a n d o p a re nt e s d e morte com uma faca, Uma equipe foi até o local, onde o avô do acusado informou aos policiais que após negar R$ 10 ao neto ele foi ameaçado de morte pelo rapaz. Segundo o morador,

o acusado portava uma faca grande e dizia que iria furar sua barriga. O acusado confirmou aos PMs que havia pedido dinheiro ao avô, porém, negou a ameaça de morte. S egundo ele, a fac a que segurava seria para fazer a manutenção em uma caixa de som.A Polícia Civil investiga o caso.

Ao ver a viatura da PM, o suspeito arremessou ao chão o botijão

foi encontrado escondido embaixo de uma folha de Eternit encostada ao muro. O acusado recebeu voz de prisão pelo crime de furto qualificado tentado e

foi conduzido à 38ª Delegacia Regional de Polícia, onde conforme a PM, fez ameaças aos policiais que participaram da ocorrência.


A-6 Geral

TRIBUNA DO VALE

Terça-feira, 14 de novembro de 2017

Entidades aprovam que Paraná suspenda vacinação contra aftosa

AGROPECUÁRIA»Estado segue com o movimento Paraná Livre de Febre Aftosa

AB NOTÍCIAS PARANÁ

Tecnologia no campo

O uso da tecnologia tem influenciado na produção e venda de produtos orgânicos do Paraná. Em Foz do Iguaçu, agricultores negociam com os consumidores por meio de um grupo de compras online, disponível para o celular. O estado possui mais de 2 mil propriedades rurais de produção de orgânicos, e pelo menos 10 mil produtores da modalidade estão em fase de certificação. RESPONSABILIDADE SOCIAL O Banco de Alimentos da Ceasa Curitiba recebeu nesta semana cerca de 14 mil quilos de tomate e 5 mil quilos de laranjas. Os hortigranjeiros doados foram repassados para entidades assistenciais localizadas em oito bairros de Curitiba cadastradas junto ao programa da Ceasa Paraná. As doações foram entregues para entidades dos bairros Pinheirinho, Tatuquara, Caximba, Campo do Santana, Rio Bonito, Cidade Industrial, Xapinhal e Cajuru. VAGAS NO PARANÁ A Marinha do Brasil abriu processo seletivo para contratação de profissionais nas áreas de administração, odontologia e comunicação social. As inscrições custam R$ 120 e serão abertas de quinta-feira, 16 até 15 de dezembro. São 36 vagas de nível superior disponíveis para cidades do Paraná, São Paulo e Minas Gerais. No Paraná, são três vagas disponíveis para atuar em Foz do Iguaçu e Guaíra, no oeste do estado.

Secretário de Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara debateu o tema em reunião em Ponta Grossa na semana passada

AEN

Entidades como a Sociedade Rural, Sindicato Rural e Secretaria Municipal de Agricultura de Ponta Grossa manifestaram apoio integral ao movimento Paraná Livre de Febre Aftosa Sem Vacinação. O movimento demanda o status do Paraná como estado livre de febre aftosa sem vacinação. Na última quinta-feira (09), o secretário de Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, e o diretor de Defesa Agropecuária da Adapar, Adriano Riesemberg, estiveram em Ponta Grossa para falar dos benefícios em suspender a vacinação contra febre aftosa para a economia paranaense. O Paraná, segundo prop o s t a d o M i n i s t é r i o da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), constituiria um bloco com os estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul, com a previsão de obter o reconhecimento de área livre de febre aftosa em 2024. Mas o Paraná quer antecipar esta conquista para 2021. Para o assessor da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep), Antonio Poloni, essa estratégia de erradicação da febre aftosa no Paraná, sem vacinação, traria uma economia de aproximadamente

R$ 1,4 bilhão (valor presente) para um período de 20 anos, conforme estudo de Análise de Custos e Benefícios, encomenda pela instituição. Economia que viria com a valorização da carne, decorrente da conquista de mercados, susp ens ão da vacinação e outros custos. Segundo o secretário Norberto Ortigara, pelo menos dois terços da carne suína produzida no Estado está fora do mercado mundial porque o Paraná ainda vacina o gado contra febre aftosa, considerado um instrumento arcaico em todo o mundo. A vacinação pode e deve ser substituída pela vigilância na sanidade animal, com instrumentos que requerem mais tecnologia e estão integrados com o cenário atual, disse Ortigara. Segundo ele, essa substituição é possível, principalmente a partir de 2014, quando a Organização Internacional de Epizootias (OIE), que reconhece internacionalmente o status de regiões e países, mudou os critérios de identificação de fo cos de febre aftosa e formas de solucionar o problema. D e a c ord o c om e ss e s novos critérios, se a região ou País comprovar que tem agilidade e capacidade para acionar o serviço de sanidade, identificar com rapidez o foco da doença que possa surgir, estabelecer um raio

Confira o cronograma estabelecido: 1- Auditoria do Mapa em curso 2- Ultima campanha de vacinação – novembro de 2018 3- Abril/2019 – comunicado da suspensão da vacinação à OIE 4- 2º semestre de 2019 e 1º semestre de 2020 – Fechamento de fronteiras para exames de sorologia

5- 2º semestre de 2020 – baseado nos resultados da sorologia, o Ministério da Agricultura reconhece a região como livre de febre aftosa sem vacinação 6- Até setembro de 2020 -encaminhamento da resolução do Mapa ao comitê científico da OIE para ser votado 7-1º semestre de 2021 – Assembleia Geral da OIE delibera sobre o assunto.

de ação para controlar e erradicar o problema em 90 dias, a região pode voltar a abater e exportar. “Não precisa mais demorar 10 anos como era antes”, afirma Ortigara. Mas, para isso, o serviço de D efes a Ag rop e c u ár i a precisa comprovar agilidade e substituir a vacina pela vigilância permanente, que dá muito mais trabalho, disse o diretor da Adapar Adriano Ries emb erg. “É imp or t ante encarar ess e desafio para o desenvolvimento das cadeias produtivas de proteínas animais no Estado e se conscientizar que a vacinação desqualifica o País perante os mercados de carne no mundo”, disse. A N T E C I PA Ç Ã O - O Par an á a c ord ou au d ito ria junto ao Ministério da Agricultura, que é quem vai reconhecer se o estado pode ser considerado livre ou não de febre aftosa sem vacinação. Os resultados serão conhecidos a partir de janeiro, quando a auditoria já estiver concluída. De acordo com o diretor-presidente da Adapar, Inácio Afonso Kroetz, essa auditoria tem o propósito de verificar a capacidade do serviço veterinário, suas fortalezas e vulnerabilidades e as ações que são críticas para o alcance do novo status. Segundo Riesemberg, a Adapar está segura dos pas-

sos que está adotando e que está seguindo todo o receituário recomendado, faltando bem pouco a ser concluído. O secretário Norberto Ortigara acrescentou que, em maio de 2018, o Ministério da Agricultura retirará uma cepa (vírus) da vacina em função da ausência de casos clínicos. “Não dá mais para continuar vacinando”, disse Ortigara. Se o Mapa autorizar o Paraná a ir em frente, o que vai acontecer é que o Estado fará o pedido de reconhec i m e nto d o n ovo st atu s independente do bloco a que pertenceria, que inclui os estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul. CRONOGRAMA - O Paraná pretende constituir uma zona única no estado, livre de febre aftosa sem vacinação, independente de blocos, fato que aconteceu com o estado de Santa Catarina, há 17 anos. Com isso, a previsão é que a última campanha de vacinação contra febre aftosa ocorra em novembro de 2018 e o re c on he c i me nto d a OI E ocorra em maio de 2021, quando acontece a reunião anual dos 183 países vinculados à instituição que ficam sabendo do reconhecimento do novo status e podem reprogramar suas compras de proteína animal no mercado mundial.

BELA E A FERA A Escola de Dança Teatro Guaíra reapresenta a montagem de A Bela e a Fera, espetáculo criado no ano passado, para comemorar os 60 anos da escola. As apresentações serão no auditório Bento Munhoz da Rocha Netto (Guairão), em Curitiba, em 17, 18 e 19 de novembro, sexta e sábado, às 20h30, e domingo às 18h. MORADIA EM PAUTA São Mateus do Sul, no sudoeste do Estado, conta com 12 novas moradias para pequenos produtores rurais do município. O projeto recebeu R$ 342 mil de investimentos. O programa é voltado para famílias que possuem uma única propriedade, onde já residem e trabalham, e têm renda bruta anual de até R$ 15 mil. SAMBA PARANAENSE O Museu Paranaense recebe no dia 17 de novembro, às 17h, a exposição que apresenta o colorido e leve acervo do carnavalesco, sambista e compositor Mestre Maé da Cuíca, criador da primeira escola de samba de Curitiba. Intitulada “Mestre Maé da Cuíca: Carnaval, Samba e Futebol”, a mostra permanece até 4 de março de 2018. O grupo “Os Batuqueiros do Maé”, liderado por Rubens Rosni Cordeiro, o Binho, filho de Maé, animam a abertura com uma roda de samba. A entrada é gratuita. INVESTIMENTO EM SEGURANÇA Mais de 12 viaturas foram entregues para a Polícia Militar de Maringá. Os novos veículos serão utilizados para a manutenção da segurança da cidade, além de serem utilizados em cidades próximas, como Sarandi. Maringá contará ainda com a liberação de R$ 10 milhões para obras de pavimentação asfáltica no município. FÉ EM FOCO A Festa de Santa Bárbara é uma das atrações de Bituruna, no sudoeste paranaense, no dia 4 de dezembro. O evento tem início com a tradicional missa na Capela de Santa Bárbara ao lado do grandioso cartão postal – estátua da santidade - da cidade com 34 metros de altura. O almoço típico também faz parte da confraternização e deverá reunir fieis de diversas regiões do Paraná. DESTAQUE NACIONAL O aplicativo Menor Preço do Nota Paraná é um dos finalistas do Prêmio Top de Marketing 2017 da Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil. A festa de premiação será no dia 4 de dezembro no Teatro Positivo. A classificação para o Top de Marketing, considerado um dos principais prêmios das áreas de marketing e vendas do Brasil, representa mais uma conquista para o Menor Preço. ALÍVIO NA TPM Para aliviar os sintomas da TPM, é recomendado ingerir bastante líquido, levar uma dieta mais equilibrada com frutas e vegetais nesse período. Ter uma noite de 8 horas de sono também ajuda a amenizar os sintomas. Exercícios são eficazes para diminuir o inchaço. Medicações devem ser tomadas somente com indicações médicas, prefira chás diuréticos.


Geral A-7

TRIBUNA DO VALE

Terça-feira 14 de novembro de 2017

Campus de Jacarezinho lança projeto Universidade Sênior

DIREITOS DOS IDOSOS »O prefeito de Jacarezinho, Sérgio Faria, falou sobre a importância desse programa para a promoção da saúde aos idosos

Evento reuniu direção do campus, representantes do Cisnorpi e também o prefeito Sérgio Faria Da Assessoria

O Campus de Jacarezinho da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) lançou o projeto Un i v e r s i d a d e S ê n i o r. A s o l e n i d a d e c o nt o u c o m a presença do diretor do C ampus , Fábi o Antôn i o Neia Martini; do prefeito de Jac are zin ho, S érg io Eduardo Emygdio de Faria; do vice-diretor do Campus e coordenador do projeto, Maurício de Aquino, além de representantes do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Norte Pioneiro (CISNORPI), Regional de Saúde, SESC e SENAC. O projeto Universidade Sênior tem por base integrar curs os e atividades d e b e m - e s t ar, c u ltu r a e direitos direcionados às pessoas idosas. O objetivo

d a Un i v e r s i d a d e é pro mover ações de extensão junto aos diferentes grupos sociais, promovendo o desenvolvimento humano e a melhoria da qualidade de vida dessas pessoas. “O intuito desse projeto é integrar algumas ações que alguns cursos da Universidade já realizam, voltados para o atendimento da pessoa idosa”, acentua Maurício de Aquino. Além disso, destaca o professor, o projeto vem para propiciar um ambiente de reconhecimento e valorização das características etárias, proporcionando a essas pessoas um maior conhecimento sobre o mundo atual para melhor atuação e interação social. “Já tem algum tempo que n ó s s o n h áv a m o s c o m o lançamento desse projeto.

Um projeto da Universidade que possa oferecer atividades às pessoas idosas e, nessa perspectiva, buscar contribuir para uma melhor qualidade de vida social, física e emocional de seus participantes”, partilha Maurício. O programa conta com as parcerias da Prefeitura de Jacarezinho, Núcleo Regional de Educação, Regional de Saúde de Jacarezinho, CISNORPI, SESC, SENAC, EJA (Educação de Jovens e Adultos). “A Universidade não tem condições de desenvolver um projeto como esse sem parcerias. É por isso que nós temos aqui os nossos parceiros, os quais eu gostaria de redobrar os meus agradecimentos. Sem eles, não teríamos condições de desenvolver esta ação”, ressaltou o coordena-

A empresa SINCOL S/A INDÚSTRIA E COMÉRCIO, cadastrada no CNPJ sob n.º 83.053.660/000249, torna público que irá requerer ao IAP, a Renovação da Licença de Operação para fabricação de artefatos diversos de madeira, exceto móveis, instalada na Avenida Marciano de Barros, 51, Vila Prestes, na cidade de Jacarezinho, Estado do Paraná. SÚMULA DE RECEBIMENTO DE LICENÇA DE INSTALAÇÃO Regis Evandro Kammers, CPF: 744.024.479-68 torna público que recebeu do IAP, a Licença de Instalação para ampliação de avicultura de postura a ser implantada no Sitio São Sebastião, bairro Ribeirão da Cruz, município de Ribeirão Claro- Pr. SÚMULA DE REQUERIMENTO DE LICENÇA DE OPERAÇÃO Regis Evandro Kammers, CPF: 744.024.479-68 torna público que irá requerer do IAP, a Licença de Operação para ampliação de avicultura de postura a ser implantada no Sitio São Sebastião, bairro Ribeirão da Cruz, município de Ribeirão Claro- Pr. EDITAL DE LEILÃO: Dia 05 de dezembro de 2.017, às 10:00 horas Será oferecido o bem pelo valor de avaliação, não havendo interessados, será oferecido pela melhor oferta. Dia 05 de dezembro de 2.017, às 10:30 horas Haverá um novo Leilão, no mesmo endereço e nas mesmas condições, caso o bem não tenha sido vendido na data anterior. NÃO HAVENDO EXPEDIENTE NAS DATAS ACIMA OS LEILÕES SERÃO EFETUADOS NO PRIMEIRO DIA ÚTIL SUBSEQÜENTE. LOCAL: HOTEL SANTA MARIA – ALAMEDA MANOEL RIBAS, 271 – CENTRO – WENCESLAU BRAZ – PR. Raimundo Magalhães de Moraes, Leiloeiro Judicial, registrado na JUCEPAR sob o número 678 devidamente autorizado e designado pelo Exmo. Sr. Dr. Juiz do Trabalho JAMES JOSEF SZPATOWSKI, Juíz da Vara da Justiça do Trabalho de Wenceslau Braz-PR, para realizar os atos expropriatórios através de hasta pública, venderá em Público Leilão, conforme art. 888 da CLT, nos dias e hora local supracitados, os bens objeto de penhora das ações trabalhistas, no estado de conservação em que se encontram, sendo que na primeira data, os bens serão oferecidos pelo valor da avaliação, não havendo licitantes, os bens serão oferecidos pela melhor oferta e, os bens não vendidos na primeira data, serão novamente oferecidos nas mesmas condições da primeira data. Sendo os processos e os bens a seguir descritos: ExFis 0000001-73.2016.5.09.0672, UNIÃO FEDERAL (PGFN) X ARI GERVANDE DA SILVA.: Um imóvel rural com área de 29.450,00 m² (vinte e nove mil, quatrocentos e cinquenta metros quadrados) de terrenos, sito no lugar denominado "Pinhalzinho", município de Wenceslau Braz-PR, com limites, medidas e confrontações constantes da matrícula nº 5.753 do Cartório de Registro de Imóveis de Wenceslau Braz-PR. Benfeitorias: Plantação de soja em grande parte do imóvel, avaliado em R$85.000,00. Os bens móveis estarão na semana que antecede ao leilão, a disposição para a vistoria dos senhores interessados no endereço do leiloeiro e ou no endereço dos seus atuais depositários, sendo que os endereços estão nos escritórios do leiloeiro a disposição dos interessados. Já os bens imóveis estarão a disposição dos interessados para vistoria, desde que anteriormente agendados o dia e a hora junto ao leiloeiro. Todas as despesas de: IPTU, condomínios, IPVA e multas existentes, bem como as despesas publicação de edital, serão por conta dos arrematantes. Ficam cientes os interessados de que deverão verificar por conta própria a existência de todos os eventuais ônus reais existentes (penhoras, hipotecas, locações, etc.) junto aos competentes cartórios de registros, sendo que receberão tais bens no estado em que se encontram e arcarão com os impostos, encargos e taxas para os devidos registros. Eventuais ônus e despesas que não puderam ser constatados antes da publicação deste edital, serão informados quando da realização das hastas públicas. Alguns bens poderão ter a sua venda parcelada, conforme o Provimento 01/2005 da Corregedoria Regional do TRT 9ª Região. Ficam através deste edital intimadas as partes (Art. 3º da Lei de Introdução do Código Civil Brasileiro), os cônjuges, os credores hipotecários (artigo 1501 do Código Civil Brasileiro), os arrematantes e terceiros interessados. Cientes, também, que no ato da adjudicação, ou remição ou acordo entre as partes, serão cobrados os serviços do Leiloeiro, de armazenagem, do depositário judicial e as remunerações conforme Ordem de Serviços emitida pela Justiça do Trabalho TRT 9ª Região, das despesas informadas na Comunicação de Leilão e o Decreto Federal nº 21.981/1932, no Art. 22, alínea f. A comissão de Leilão, cujo resultado for positivo, sempre será devida ao Leiloeiro Oficial, pelo ATO PRATICADO (Decreto Federal N° 21.981/32), assumindo, conforme o caso, o arrematante, o adjudicante ou o remitente, o ônus desta despesa. No caso de indeferimento da arrematação pelo Juízo, a comissão será sempre devolvida ao arrematante. Caso os Exeqüentes, Executados, Credores hipotecários, cônjuges e terceiros interessados não sejam encontrados, notificados ou certificados por qualquer razão, da data de Praça e Leilão, quando da expedição das notificações respectivas, valerá o presente Edital como de INTIMAÇÃO DE PRAÇA E LEILÃO. Curitiba-PR, 13 de novembro de 2017 – Raimundo Magalhães de Moraes - Leiloeiro Judicial. SÚMULA DE PEDIDO DE LICENÇA AMBIENTAL SIMPLIFICADA Jose da Silva, torna público que requereu ao IAP, a Licença Simplificada para pisciculura, no Sitio Santa Luzia - Lote 01 no Bairro Água da Timburi no Município e Comarca de Andirá – Pr.

Prefeito de Jacarezinho, Dr Sérgio prestigiou o evento e disse que saúde significa bem-estar físico e mental

dor do projeto. O pre fe ito d e Ja c arezinho, Sérgio Faria, falou sobre a importância desse programa para a promoção da saúde aos idosos. “O sentido maior do projeto é a melhoria da saúde. Saúde significa bem-estar físico, social e mental”, pontuou o prefeito. “Gostaria de agrad e c e r e ss a i n i c i at iv a d a Universidade, das pessoas que irão col ab orar p ara o desenvolvimento desse projeto. Daremos todo o apoio logístico possível. Então, estaremos à disposição para que, na medida do p ossível, viabilizar o que for preciso”, disse. ESTATUTO DO IDOSO

A s o l e n i d a d e c o nt o u com a participação da professora Fabiana Polican Siena que participou de uma mesa-redonda falando sobre a Lei 10.741, qu e é a l e i re fe re nte a o Estatuto do Idoso. Ela destacou alguns pontos da Lei desde seu início até os dias atuais, dando enfoque aos direitos e garantias fundamentais da pessoa idosa. A mesa contou também com a participação do professor Nathan Barros Osipe, que falou sobre a previdência social, abordando aspectos gerais e de maneira prática sobre a aposentadoria. Par ticiparam t amb ém da s olenidade de lança -

mento do projeto o diretor do CCHE, Luiz Clemente Viana Franco; a diretora do CLCA, Luciana Brito; o diretor do CISNORPI, Guilherme Churry; o diretor da 19° Regional de Saúde de Jacarezinho, Alfredo Franco Ayub; o diretor do S E S C Ja c a r e z i n h o, Jo s é Dimas Fonseca; o gestor do SENAC, Antenor de Matos Pinheiro; a coordenadora do EJA, Sirlei Laiter; e a diretora do Departamento de Esportes, Luciana Bessa Gonçalves Vieira, além de idosos da cidade de Jacarezinho. O evento contou ainda com a apresentação cultural do músico jacarezinhense Marcos Cleto´s.

»RECICLAGEM

DetranParanávaireciclarsetemilveículos

Jacarezinho é uma das próximas cidades a reciclar quase 300 veículos AEN

O Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) iniciou o processo de reciclagem de sete mil veículos que estão em pátios da autarquia em todo o Estado. Carros e motos são prensados e, mais tarde, transformados em pregos, arames e pó de ferro. Em Londrina, na Região Norte, o processo retirou 1550 veículos dos pátios do Detran neste mês. Em Sarandi, no Noroeste, foram prensadas duas mil motocicletas e mais de 100 carros. Nesta quinta-feira (9), a prensa está na cidade de

Paranavaí. As próximas cidades que recebem a prensa para transformação dos produtos são: Cascavel (1350 veículos) Curitiba (880), Telêmaco Borba (400), Jacarezinho (290) e Paranaguá (200). “Desde 2011, o Governo do Paraná tem intensificado os leilões com o objetivo de liberar os pátios ocupados por veículos apreendidos em todo Estado. Em 2015, começamos com a modalidade reciclagem, que evita o reaproveitamento de peças e contribui para o meio ambiente e a saúde pública”, explica o diretor-geral

do Detran, Marcos Traad. PROCEDIMENTO - Antes de serem destruídos pela prensa, os veículos passam por um processo de descontaminação, descaracterização e trituração. Assim, o Detran evita a contaminação do solo com produtos químicos como óleo e combustíveis, além de água parada e focos do mosquito transmissor da dengue. Neste ano o Departamento já promoveu seis leilões de veículos para circulação, cinco para sucata e um para reciclagem, no mês de maio, cujo processo de prensa está em andamento.


A-8 Região

TRIBUNA DO VALE

Terça-feira, 14 de novembro de 2017

Estudantes das escolas da cidade integraram o desfile comemorativo

Ibaiti comemora 70 anos com desfile, inaugurações e atividades culturais

REGIÃO »As festividades tiveram início no dia 1º, com o pronunciamento oficial do prefeito Dr. Antonely de Carvalho em frente à Prefeitura Municipal com o hasteamento das Bandeiras

Banda da Polícia Militar de Curitiba abriu o evento Da Assessoria

Ibaiti comemorou 70 anos de Emancipação Política e Administrativa no último dia 9. Para comemorar o aniversário, foi promovido desfile pelas ruas centrais da cidade neste domingo (12). As festividades tiveram início no dia 1º, com o pronunciamento oficial do prefeito Dr. Antonely de Carvalho em frente à Prefeitura Municipal com o hasteamento das Bandeiras. No dia 6 foi inaugurada a nova sede do Departamento Municipal de Projetos, Convênios e Engenharia. Na segunda e terça-feira (6 e 7) aconteceu a Primeira Feira

de Projetos da Educação Municipal 2017, realizada no Espaço do Produtor –Feira da Lua. Na terça-feira (7), personalidades que se destacaram em Ibaiti receberam o títulos de Honra ao Mérito e Título de Cidadania Honorária em sessão solene da Câmara Municipal. Na quarta-feira (08), aconteceu o Baile da Primavera para escolha do Rei e Rainha da Terceira Idade. O baile foi promovido pelo grupo da Melhor Idade com apoio cultural da Prefeitura de Ibaiti. No domingo dia 12, um grande desfile percorreu a rua Paraná. O evento era ter acon-

Prefeito Antonely disse que Ibaiti comemorou 70 anos com muitas conquistas

tecido na quinta-feira, mas foi adiado por conta das chuvas. A Banda da Polícia Militar de Curitiba abriu o desfile passando pela rua Paraná executando hinos e marchas militares. Na sequencia, o prefeito Dr. Antonely desfilou ao lado da primeira dama e presidente do Provopar Flaviana Fadel de Carvalho e os dois filhos. Desfilaram todos os veículos e máquinas adquiridos e reformados pela atual administração. A população nas ruas puderam ver os veículos da Secretaria de Obras e Viação, Demutran, Centro de Distribuição, Departamento de Cul-

tura, Departamento de Esporte, Secretaria de Agricultura, Departamento de Engenharia, Secretaria de Assistência Social, Secretaria de Indústria e Comércio, Secretaria de Educação, Conselho Tutelar, Secretaria de Saúde, SAMU e Defesa Civil. Após o desfile dos veículos e máquinas, foi executado o hino de Ibaiti com um breve discurso do prefeito. Na sequência, passaram pela rua Paraná, efetivos da PM a pé e as viaturas da Rotam, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Estadual, Polícia Ambiental, Patrulha Escolar e Polícia Rodoviária Federal. Cerca de 50 institui-

ções, entre órgãos estaduais, escolas municipais e estaduais desfilaram em comemoração aos 70 anos de Ibaiti, além de bandas marciais e fanfarras. O encerramento do desfile foi com o “carretão da alegria” com a banda da Casa da Cultura que tocou marchinhas de carnaval e a Banda Marcial Fênix. O prefeito Dr. Antonely de Carvalho diz que o município comemora seu 70º aniversário com muitas conquistas. “Nestes dez meses a frente da administração municipal, juntamente com o vice-prefeito e com a Câmara de vereadores estamos realizando importantes obras e

ações de impacto e transformação, em um momento tão difícil da vida política e econômica do nosso país”, disse. O prefeito agradeceu o apoio que vem recebendo dos deputados João Arruda e Mauro Moraes, o secretario da Casa Civil, Valdir Rossoni e o governador Beto Richa na administração de Ibaiti. “As obras e ações que estamos realizando em nosso município são graças as parcerias com o deputado estadual Mauro Moraes, deputado federal João Arruda e o secretario da Casa Civil Valdir Rossoni e pelo governador Beto Richa”, disse Antonely.

» IPARDES

Paranáéo3ºEstadoquemaisrecebe trabalhadores estrangeiros AEN

O Paraná é o terceiro E st a d o qu e mais a c ol he i m i g r ant e s n o Paí s . E m 2016, trabalhavam 13.833 pessoas de outros países com carteira assinada no E st a d o, at r á s ap e n a s d e Santa Catarina ( 14.348) e São Paulo (43.141). Os dados são de um levantamento realizado pelo Inst ituto Par ana e ns e d e Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes), com base nos dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) do Ministério do Trabalho. São haitianos, p a r a g u a i o s , a r g e nt i n o s , portugueses, franceses, japoneses, dentre outros, que vêm trabalhar no Es-

tado em empresas de comércio, nos serviços e na indústria. Desde 2010, o número de imigrantes no Estado aumentou 277%. Em 2010, o Estado tinha um contingente de 3.660 trabalhadores de outros países atu and o no me rc a d o d e trabalho formal. “ Te m o s b a s i c a m e n t e dois tipos de imigrantes. Os de países não des e nv o l v i d o s v ê m t e nt a r a vida aqui, em busca de emprego e condições melhores, como os haitianos. Já u m out ro g r up o ve m geralmente transferido de empresas de outros países ou estados. É o caso de engenheiros de montadoras, por exemplo, diz Julio Su-

zuki Júnior, diretor- presidente do Ipardes. INDUSTRIAL - D e acordo com ele, o adensamento industrial, com a i mpl ant a ç ã o d e nov a s f á br i c a s d e mu lt i n a c i o nais, e a implantação de novas empresas trouxeram muitos estrangeiros para trabalhar no Paraná. O número de trabal ha d ore s j ap one s e s , p or exemplo, passou de 121, em 2010, para 221 no ano passado. No mesmo período, o número de italianos passou de 89 para 149. Os espanhóis passaram de 56 para 114 e os chineses de 91 para 159 na mesma base de comparação. O número de argentinos passou de 412 para 694 no período.

3476  

TRIBUNA DO VALE

3476  

TRIBUNA DO VALE

Advertisement