Page 1

cmyb

Sabado e Domingo

12 E 13 DE AGOSTO DE 2017

ANO XXII - N0 3418 R$ 1,00

DIRETOR: BENEDITO FRANCISQUINI

www.tribunadovale.com.br

MUNICÍPIO

Joaquim Távora está entre os maiores devedores trabalhistas do Paraná

Joaquim Távora, município de pequeno porte, tem dívidas trabalhistas superiores a Londrina, Foz do Iguaçu, Campo Mourão e Santo Antônio da Platina. A informação foi publicada em uma listagem do Tribunal Regional do Trabalho do Paraná, que coloca a cidade entre os maiores devedores de precatórios trabalhistas no Estado, num total de 21 indenizações que somam R$ 905.297,50, superando cidades como Londrina (R$ 439.038,57); Jacarezinho (R$

236.000,00), Foz do Iguaçu (R$ 277.000,00) e Campo Mourão (R$ 282.000,00) e Santo Antônio da Platina, (R$ 191.757,16. O prefeito de Joaquim Távora, Gelson Mansur Nassar, em entrevista por telefone, disse que as dívidas são maiores que as listadas pelo TRT. Segundo ele, somente as obrigações relacionadas e que devem ser pagas até o final de 2018 chegam a R$ 1.060.000. Para o prefeito, a maior parte dos débitos que chegam agora é de gestões passadas e

oriundas de equívocos jurídicos como a manutenção do sistema CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), que acabou gerando um enorme passivo judicial. Somente agora a administração, segundo ele, está procedendo a alteração para o regime estatutário. Mansur cita ainda ações oriundas de um acidente com uma ambulância do município, ocorrida em 2005, causando a morte de sete pessoas, gerando indenizações que passam de R$ 2 milhões.

 PÁG. A3

PRIORIDADE

Santo Antônio da Platina viabiliza Programa Família Acolhedora Antônio de Picolli

Santo Antônio da Platina trabalha para implantar em caráter de urgência o Programa Família Acolhedora. O projeto é uma medida de caráter excepcional voltado à proteção de crianças e adolescentes que tenham seus direitos ameaçados ou violados e que se faça necessário o afastamento temporário do convívio da família de origem. Na manhã de ontem, 11, representantes da Secretaria Municipal de Assistência Social, do poder Executivo, Legislativo e do Judiciário através do juiz da Vara Criminal da Comarca de Santo Antônio da Platina Júlio Cesar Michelucci Tanga e do promotor de Justiça Diego André Coqueiro Barros, se reuniram para discutir os benefícios e de que forma o projeto pode ser aprovado em caráter emergencial.  PÁG. A4

cyan magenta yellow black


A-2 Opinião

TRIBUNA DO VALE

Basta não interferir no trabalho do Ministério Público e da Justiça, que têm a obrigação de apurar, julgar e punir os responsáveis...” Editorial

Sabado e domingo, 12 e 13 de agosto de 2017

Na época, muito se falou sobre o tema, ficando para as publicações especializadas as melhores análises fundadas na realidade e com base em métodos científicos.” José Pio Martins

A RTIGO

E DITORIAL

O que esperar do governo renascido O Brasil – especialmente o governo – vive agora a ressaca do embate para a manutenção do presidente Michel Temer no poder. Aconselhado a renunciar logo que surgiram as denúncias, o governante reagiu na área em que mais conhece: o parlamento. Afinal aquele chão é seu, pois exerceu cinco mandatos de deputado federal e presidiu a Câmara durante três biênios. Diferente de Jânio Quadros e Fernando Collor, que partiram para o confronto e tiveram de sair, usou suas habilidades de aglutinador e obteve os votos necessários para barrar o propósito do procurador-geral da República e da oposição, que queriam derrubá-lo. Vencido esse round, Temer precisa transformar sua vitória

em ações concretas para a solução dos problemas nacionais. De nada terá adiantado lutar para permanecer sem que a permanência possa representar solução para a situação difícil em que se encontra o país. Oxalá sua sensibilidade política não o permita avançar ou insistir em ações que não tenha como tornar concretas e irreversíveis no tempo de mandato que lhe resta, mesmo não sendo seu propósito concorrer à reeleição, que ainda é possível segundo a lei. Espera-se ações concretas na área econômica, que possam ir corrigindo as distorções e o aparelhamento que levaram o país à bancarrota. Se o governo cuidar apenas de buscar o equilíbrio da economia, a revogação de

C HARGE

medidas temerárias e até criminosas e o emprego do erário em estratégias de cunho ideológico, já terá feito bastante. Poderá, também, avançar na privatização de serviços e empreendimentos que podem ser bem geridos pelo particular e hoje são estatizados e predados pelo imenso cabide de empregos e apadrinhamento. Evidente que não há tempo para fazer tudo em um ano e cinco meses, mas esse período poderá ser usado para a gestação de um processo a ser entregue como sugestão ao sucessor. Da mesma forma, dificilmente se reformará tanto o trabalho quanto a previdência social em tão pouco tempo, pois os problemas e vícios vêm de até oito décadas atrás.

José Pio Martins

Então, que se faça o possível e se indique o mais difícil para futuras oportunidades. Neste momento, além de medidas econômicas pontuais que levem ao aquecimento da produção e do emprego, é preciso correr com a reforma política, que também não precisa ser ampla e definitiva. Basta resolver a questão do financiamento de campanha, que está em aberto e pode inviabilizar uma eleição nacional como a de 2018. Outra coisa importante: quanto aos malfeitos já conhecidos e outros que vierem à tona, não são problemas do governo. Basta não interferir no trabalho do Ministério Público e da Justiça, que têm a obrigação de apurar, julgar e punir os responsáveis...

chargeonline.com.br

A RTIGO Reinaldo Moura

Os tempos ainda estão difíceis, sendo assim é melhor deixar de lado a conhecida frase da música “Deixa a vida me levar”, famosa na voz de Zeca Pagodinho e que embalou um país onde deixaram tudo se levar e agora temos que correr atrás do prejuízo. Estamos nesse momento precisando de atitudes e principalmente de um descolamento da política e da economia. Já é agosto de um ano em que a depressão se consolidou após um longo período de crises e recessões. Se nada fizermos, já estaremos em 2018 e continuar buscando a causa raiz dessa crise (tal qual em 1929, trouxeram efeitos arrasadores à economia) será chover no molhado. A crise política atrapalhou toda e qualquer pos-

Vamos tocar os negócios

sibilidade de crescimento e a situação econômica do País só não foi pior graças ao bom desempenho, com índices positivos e sazonais do agronegócio. Até o comércio sentiu os efeitos da pior crise dos últimos 100 anos, uma vez que o cliente sumiu! Está endividado, comprando, principalmente, pelo e-commerce, mas a demanda não chega na produção. Busquem por notícias sobre expansões, investimentos ou qualquer tipo de índice de crescimento em qualquer segmento da atividade econômica. Será bastante difícil de achar, são raras e honrosas exceções, uma vez que o mercado ainda está retraído, esperando, todos os dias, pelo que vai acontecer na política e, consequentemente, na eco-

TRIBUNA DO VALE

O Diário da nossa região - Fundado em agosto de 1995 Editora Tribuna do Vale LTDA CNPJ 01.037.108/0001-11 Matriz: Mário Marcondes Marques, 38, Vila Claro - Santo Antônio da Platina, PR Fone/Fax: 43 3534 . 4114

Diretor Responsável Benedito Francisquini - MTB 262/PR tribunadovale@tribunadovale.com.br tribunadovale@uol.com.br

nomia.Um raro exemplo de um desses negócios que vão bem são os Galpões Logísticos, que não estão em crise, ou seja, são bem feitos em local de fácil acesso e mais cedo do que se imagina vem o “flight to quality”, que é uma mudança no tipo de investimentos perseguidos pelos agentes do mercado em períodos de crise ou instabilidade econômica. Sendo assim, nesses períodos, investidores preferem “mover” seu capital para ativos considerados mais seguros e vender ativos mais “arriscados”. Podem ser exemplos de “flight to quality” a troca de investimentos em ações de empresas por títulos do governo ou ainda a venda de ativos em países mais instáveis para economias mais sólidas e menos voláteis.

O restante do mercado espera pela recuperação, o Banco Central, na pessoa de seu presidente, Ilan Goldfajn, afirma que a economia brasileira, embora fraca, está em recuperação e tem previsão de crescimento de 2% para 2018. Mas será que podemos esperar até lá? A resposta é não! Precisamos, mesmo que devagar, procurar nosso crescimento e, consequentemente, o crescimento da economia nacional. De acordo com nossa filosofia: “Algo tem que ser feito, parado é que não se pode ficar”.

Em abril de 2014, a revista The Economist afirmou que “os brasileiros são gloriosamente improdutivos”. Essa declaração provocou reações iradas nos meios políticos. Como sempre, pipocaram as declarações bombásticas e as ofensas direcionadas à revista, em detrimento da análise técnica sobre o porquê da afirmação. Na época, muito se falou sobre o tema, ficando para as publicações especializadas as melhores análises fundadas na realidade e com base em métodos científicos. Produtividade é a quantidade de produto feita em uma hora de trabalho humano. Para o país como um todo, é o total do Produto Interno Bruto (PIB) dividido pela quantidade de horas trabalhadas pela população. Atualmente, a produtividade no Brasil não passa de US$ 12/hora, enquanto nos Estados Unidos é de US$ 56/hora. Não é preciso sofisticação matemática para saber que o padrão médio de bem-estar social por aqui equivale a um quinto dos EUA. A pergunta insistente é: por que isso acontece? De forma simplificada, há quatro fatores essenciais que determinam o desempenho econômico: o capital físico, o capital humano, o conhecimento tecnológico e os recursos naturais. Embora haja interferências de outras variáveis, esses quatro fatores predominam na explicação da produtividade de um povo. O capital físico pode ser definido como a soma da infraestrutura física (estradas, ferrovias, portos, aeroportos, energia), infraestrutura empresarial (fazendas, fábricas, empresas comerciais, empresas de serviços) e infraestrutura social (escolas, hospitais, prisões, instituições assistenciais). O primeiro aspecto tem relação com o tamanho do capital físico à disposição da população, com a qualidade tecnológica do capital e com o estado de conservação de seus componentes. De saída, estamos muito mal nesse quesito, e aí está uma parte substancial do problema. O capital humano é o número de trabalhadores do país, seu grau de escolaridade, seu nível de qualificação profissional, sua ética profissional e sua disciplina na execução das tarefas. De novo não é preciso muita informação para entender que o Brasil está longe de países como EUA, Canadá, Alemanha e Austrália. O capital humano brasileiro precisa melhorar em todos os aspectos aqui mencionados. Bastaria a soma das deficiências desses dois fatores – capital físico e capital humano – para entender a quase totalidade do problema. Entretanto, surge no meio do drama o terceiro fator: o conhecimento tecnológico. É difícil quantificar o tamanho do conhecimento tecnológico incorporado ao PIB, mas não é difícil compreender a diferença entre os países. Se fosse possível medir essa variável, facilmente veríamos que o conhecimento tecnológico incorporado no sistema produtivo brasileiro é pequeno na comparação com países desenvolvidos. Quanto aos recursos naturais, o quarto fator, o Brasil tem boa situação. Por esse fator, a nação podia ser desenvolvida. Ocorre que, juntos, aqueles três fatores anteriores são claramente precários, deficientes e insuficientes, jogam a produtividade no chão e mantêm o país na pobreza. Entre as causas dessa situação e da consequente baixa produtividade estão a história do país, o tipo de colonização, os hábitos, a cultura, o nível educacional e o sistema político. Sair da armadilha do atraso não é fácil, mas é possível. Tudo começa por mudança na estrutura política, na melhoria do corpo de leis e na reforma do sistema estatal. *José Pio Martins, economista, é reitor da Universidade Positivo.

*Reinado A. Moura é engenheiro e mestre em Ciências e Engenharia de Produção pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo e fundador do Grupo IMAM entidade dedicada ao treinamento de curta duração

Representação: MERCONET Representação de Veículos de Comunicação LTDA Rua Dep. Atílio de A. Barbosa, 76 conj. 03 - Boa Vista - Curitiba PR Fone: 41-3079-4666 ¦ Fax: 41-3079-3633 Vendas Assinatura Anual R$ 200,00 Semestral R$ 100,00

O drama da produtividade baixa

Impressão e Fotolito: Editora Tribuna do Vale Fone/Fax : 43 3534 . 4114

Circulação: Abatiá ¦ Andirá ¦ Arapoti ¦ Bandeirantes ¦ Barra do Jacaré ¦Cambará ¦ Carlópolis ¦ Conselheiro Mairink ¦ Figueira¦Guapirama ¦ Ibaiti ¦ Itambaracá ¦ Jaboti ¦ Jacarezinho Jaguariaíva ¦ Japira ¦ Joaquim Távora ¦ Jundiaí do Sul ¦ Pinhalão ¦ Quatiguá ¦ Ribeirão Claro ¦ Ribeirão do Pinhal ¦ Salto do Itararé ¦Santana do Itararé ¦ Santo Antônio da Platina ¦ São José da Boa Vista ¦ Sengés ¦ Siqueira Campos ¦Tomazina ¦ Wenceslau Bráz

Filiado a Associação dos Jornais Diário do Interior do Paraná

* Os artigos assinados não representam necessariamente a opinião do jornal, sendo de exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.


Política A-3

TRIBUNA DO VALE

Sabado e domingo, 12 e 13 de agosto de 2017

Joaquim Távora entre os maiores devedores trabalhistas do Paraná

Antônio de Picolli

AÇÕESMunicípio, de pequeno porte, tem dívidas superiores a Londrina, Foz do Iguaçu, Campo Mourão, Santo Antônio da Platina Da Redação

Uma listagem publicada pelo Tribunal Regional do Trabalho do Paraná coloca o município de Joaquim Távora entre os maiores devedores de precatórios trabalhistas no Estado, num total de 21 indenizações que somam R$ 905.297,50, superando cidades como Londrina (R$ 439.038,57); Jacarezinho (R$ 236.000,00), Foz do Iguaçu (R$ 277.000,00) e Campo Mourão (R$ 282.000,00) e Santo Antônio da Platina, (R$ 191.757,16. Segundo informações que a reportagem da Tribuna do Vale obteve junto a setores da prefeitura de Joaquim Távora, as dívidas trabalhistas do município são muito maiores que as inscritas na listagem do TRT, isso porque algumas ações ainda correm em instância inferior ou ainda não foram julgadas pelo Tribunal Estadual. São reclamações trabalhistas oriundas dos mais diferentes setores da administração, principalmente professores recla-

mando diferença entre o que a prefeitura pagava de salário e o que estabelece o piso nacional da categoria. As mesmas fontes apontam que um número grande de ações é o resultado da falta de habilidade da atual administração em lidar com os servidores, retirando gratificações e outros benefícios, que culminam em contestações judiciais. Fato semelhante vem ocorrendo em Santo Antônio da Platina que deverá gerar um festival de ações trabalhistas. Na região aparecem na lista do TRT os municípios de Abatiá, com duas ações somando R$ 37.834,15; Arapoti, com 6 ações, num total de R$ 120.198,61; Cambará, com 15 reclamações, totalizando R$ 281.445,61; , Cornélio Procópio, com 25 ações num total de R$ 730.019,80; Jacarezinho, 12 ações, R$ 236.152,06; Ribeirão do Pinhal, com 7 ações, somando R$ 232.772,16; e, Santo Antônio da Platina, com 2 ações, num total de R$ 191.757,66 Vale salientar que esses nú-

Prefeito Gelson Mansur Nassar acredita que as dívidas são maiores do que as divulgadas até agora

meros não são definitivos já que muitas ações correm em primeira instância e outras aguardam julgamento no TRT Paraná. Outro lado O prefeito de Joaquim Távora, Gelson Mansur, em entrevista por celular, no final da tarde de ontem, deixou claro que as dívidas trabalhistas do município são muito maiores que as reveladas na listagem do TRT. Segundo ele, somente as

DECRETO

obrigações relacionadas e que devem ser pagas até o final de 2018 chegam a R$ 1.060.000. Para ele, a maior parte dos débitos que chegam agora é de gestões passadas e oriundas no fato de equívocos jurídicos como a manutenção do sistema CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), que acabou gerando um enorme passivo judicial. Somente agora a administração, segundo ele, está

procedendo a alteração para o regime estatutário. Mansur cita ainda ações oriundas de um acidente com uma ambulância do município, ocorrida em 2005, causando a morte de sete pessoas, gerando indenizações que passam de R$ 2 milhões. Esses processos ainda não teriam sido relacionados na dívida ativa. “Vou a Curitiba semana que vem para me posicionar a respeito e saber o

tamanho da dívida”, disse O prefeito informa que já reservou a quantia necessária aos valores informados e tentará um acordo com os credores para antecipar o pagamento. Cenário Estadual No Paraná, segundo o TRT, são 1064 ações trabalhistas contra administrações municipais diretas e indiretas, perfazendo um total de R$ 247.974. 336,39 em precatórios trabalhistas.

2015

Armas apreendidas podem ser Com divergência de R$ 448,5 mil, doadas a órgãos de segurança contas do Civarc são rejeitadas Agência Brasil

O total de armas apreendidas e doadas será apresentado em relatório semestral Agência Brasil

O Ministério da Defesa regulamentou a doação de armas apreendidas para órgãos de segurança pública, conforme previsão do Decreto 8.938, editado no fim do ano passado. A instrução do Comando do Exército com os procedimentos para a doação foi publicada ontem, no Diário Oficial da União. De acordo com as regras estabelecidas pela Direção de Fiscalização de Produtos Controlados (DFPC), e que já valem a partir de hoje, as armas e munições apreendidas entregues ao Exército devem ser identificadas em um guia, a ser preenchido pela autoridade que entrega o armamento. A prioridade de doação e os órgãos que serão contemplados serão relacionados em outro documento preenchido pela Secretaria

Nacional de Segurança Pública (Senasp) e remetido ao DFPC. Tanto o órgão policial responsável pela apreensão das armas quanto o que não tem nenhum armamento apreendido podem se manifestar à Senasp indicando o interesse pela doação do material. Se a instituição tiver feito a apreensão, o prazo para a manifestação que indique o interesse ou a necessidade pelo armamento é de dez dias após o envio do material ao Exército pelo juiz competente. Outros órgãos interessados podem se manifestar a qualquer momento. As armas passíveis de doação são: carabina, espingarda, fuzil e metralhadora. Segundo a instrução, estas armas não poderão ser pré-destruídas até decisão da DFPC. Armamentos com brasão oficial também não podem ser destruídos.

As armas só serão destruídas se não atenderem aos requisitos estabelecidos pelo decreto que estabelece a doação e se forem oriundas da Campanha do Desarmamento. O Exército receberá as armas e munições apreendidas em local isolado das demais instalações, a partir de agendamento de entrega, conferência dos documentos, do equipamento e procederá para registrar, lotear e guardar o material. No ato da conferência física, será realizada rigorosa inspeção para checar se as armas estão descarregadas.O total de armas apreendidas e doadas será apresentado em relatório semestral. O controle de armas passíveis de doação também será feito por meio de relatório. A instrução também estabelece regras para o transporte, o acondicionamento e a destruição das armas de fogo que não puderem ser doadas.

Da Assessoria

O Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) julgou irregulares as contas de 2015 do Consórcio Intermunicipal para o Desenvolvimento do Território do Vale do Rio Cinzas (Civarc). O motivo para a desaprovação foram as diferenças encontradas entre os valores apresentados pela entidade e os repassados pelos municípios componentes do consórcio. As multas aos dos responsáveis pela inconsistência somam, individualmente, R$ 2.891,40 em agosto. Criado em 2007, o Civarc tem como principal objetivo planejar e executar as atividades destinadas ao desenvolvimento socioeconômico comum dos integrantes. Além de Japira, município-sede, o consórcio é composto por Conselheiro Mairnck, Ibaiti, Jaboti, Jundiaí do Sul, Pinhalão

e Tomazina, que integram a bacia do Rio Cinzas, no Norte Pioneiro do Estado. A análise do exercício de 2015 da entidade foi feita pela Coordenadoria de Fiscalização Municipal (Cofim), unidade técnica do TCE-PR. Em seu parecer, a Cofim observou que a soma dos valores repassados pelos municípios componentes e os informados pelo consócio em seu sistema contábil tinha uma diferença de R$ 448.554,00. A unidade opinou pela irregularidade das contas apresentadas. O relator do processo, conselheiro Nestor Baptista, concordou com a instrução da Cofim. Ao emitir seu voto, ele ressaltou que a falha prejudica a avaliação da destinação dos recursos e a própria prestação das contas perante o TCE-PR. Pela inconsistência, o conselheiro aplicou multas aos responsáveis pelo Civarc

naquele ano, Roberto Regazzo e Wilson Ronaldo Rony de Oliveira Santos. Cada multa corresponde a 30 vezes o valor da Unidade Padrão Fiscal do Estado do Paraná (UPF-PR). Em agosto, a UPF-PR vale R$ 96,38. Se paga neste mês, cada sanção soma R$ 2.891,40. A penalidade está prevista no artigo 87, parágrafo 4º, da Lei Complementar Estadual LCE 113/05 – Lei Orgânica do Tribunal. Os membros da Primeira Câmara acompanharam, por unanimidade, o voto do relator, na sessão de 13 de junho. Em 18 de julho, os responsáveis ingressaram com recurso de revista contra a decisão expressa no Acórdão 2726/17 - Primeira Câmara, publicado no dia 7 daquele mês, na edição nº 1.629 do Diário Eletrônico do TCE-PR. O recurso será julgado pelo Pleno do TCE-PR.


A-4 Região

TRIBUNA DO VALE

Sabado e domingo, 12 e 13 de agosto de3 2017

Santo Antônio da Platina viabiliza Programa Família Acolhedora PRIORIDADEProjeto visa cadastrar e capacitar famílias para receberem em suas casas crianças, adolescentes em situação de risco pessoal e social

Antônio de Picolli

Antônio de Picolli

Reunião entre os três poderes viabiliza criação do Programa Família Acolhedora Da Redação

Santo Antônio da Platina estuda implantar em caráter de urgência o Programa Família Acolhedora. O projeto é uma medida de caráter excepcional voltado à proteção de crianças e adolescentes que tenham s eus direitos ame açados ou violados e que se faça necessário o afastamento temporário do convívio da família de origem. O programa consiste em cadastrar e capacitar famílias da comunidade para receberem em suas casas, por um período determinado, crianças, adolescentes ou grupos de

irmãos em situação de risco pessoal e social, dando-lhes acolhida, amparo, aceitação, amor e a possibilidade de convivência familiar dentro dos padrões normais. Na manhã de ontem, 11, representantes da Secretaria Municipal de Assistência Social, do poder Executivo, Legislativo e do Judiciário através do juiz da Vara Criminal da Comarca de Santo Antônio da Platina Júlio Cesar Michelucci Tanga e do promotor de Justiça Diego André Coqueiro Barros, se reuniram para discutir os benefícios do programa e de que forma ele pode ser aprovado em caráter emer-

A ideia é que abrigos para crianças sejam cada vez menos usados

gencial. A intenção é proporcionar as crianças e adolescentes um ambiente realmente familiar, com famílias estruturadas e capacitadas, e, fazer com que o programa de acolhimento institucional (abrigos) seja utilizado somente em último caso. A família de acolhimento representa a possibilidade de continuidade da convivência familiar em ambiente sadio para a criança ou adolescente. “É uma forma de salvar essas crianças que vivem em ambiente institucional. Muitas vezes elas são acolhidas pela instituição depois são recebidas por,

algum tio, por exemplo, e não consegue adaptação e acabam voltando para a instituição. Esse processo gera a sensação de rejeição, portanto, instituir o programa é a melhor coisa que podemos fazer pelo bem dessas crianças e adolescentes”, comentou o juiz. Além de proporcionar um ambiente mais saudável, é também mais econômico para o município. Atualmente, as duas instituições de Santo Antônio da Platina, que acolhem esse público, tem um gasto anual que ultrapassa R$ 600 mil. O secretário de Assistência Social Cristiano Benedito

Lauro fez um levantamento com base em 20 famílias acolhedoras que custaria aproximadamente R$ 400 mil, ou seja, uma economia para o município de R$ 200 mil ao ano. Em contrapartida o município oferece para as famílias acolhedoras um salário mínimo por acolhido e isenção proporcional no Imposto Predial e Território Urbano (IPTU). O incentivo tem por objetivo o fim dos abrigos, ou seja, a substituição integral dos abrigos pelos ser viços de família acolhedora. Segundo a vereadora Miriam Montanheiro, que tem acompanhado assi-

duamente o programa, Cascavel é município referência no Estado com 180 famílias acolhedoras. Prazo A partir da reunião extraordinária do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), agendada para a próxima semana, o Projeto de Lei será montado e encaminhado para análise e votação na Câmara dos Vereadores. O juiz solicitou que no prazo máximo de um mês o projeto já tenha sido encaminhado ao Legislativo para votação como prioridade absoluta em regime de urgência.

 ECONOMIA

 ECONOMIA

Comercio terá horário estendido hoje Sicredi é destaque em homenagem ao Dia dos Pais em rankings nacionais Antônio de Picolli

Da Assessoria

Consumidor deve preencher cupom para participar de sorteio Da Redação

Quem deixou para comprar o presente dos pais na última hora, vai ter o dia todo para escolher com calma. Tanto o comércio de Santo Antônio da Platina quanto o de Jacarezinho estarão com as portas abertas das 9h às 17 horas de hoje. Os consumidores das duas cidades também participarão de sorteios que fazem parte de campanhas de incentivo lançadas pelas associações comerciais dos dois municípios Em Santo Antônio da Platina, a campanha da Acesap ganhou o nome de “Meu Pai, Meu Herói”, e será válida para todo o mês de agosto, sendo o sorteio no dia 2 de setembro. A premiação será R$ 1,5 mil dividido em três vales compras no valor de R$ 500. O vendedor que possuir o nome no cupom sorteado terá como prêmio R$

100 em dinheiro. Em Jacarezinho, a campanha “Revele todo amor pelo seu pai” incentiva os consumidores a fazer as compras no comércio distribuindo no primeiro prêmio um notebook, no segundo um smartphone, no terceiro uma churrasqueira elétrica e o quarto prêmio, três kits churrasco. O sorteio será realizado no dia 18 de agosto. Além das campanhas, vários lojistas estão realizando liquidação com descontos de até 50% com a finalidade de renovar o estoque das peças de inverno. Além disso, os comerciantes oferecem várias condições de pagamento, inclusive algumas sem juros, para não perder as vendas a prazo. A presidente da Acesap Maria Ramos disse que apesar do período de crise, a expectativa dos comerciantes para aumentar as vendas no início de agosto é grande, já que, o

Dia dos Pais se comemora no segundo domingo do mês. Portanto, o horário comercial, hoje, será estendido. “Mesmo que seja apenas uma lembrancinha, os pais sempre acabam ganhando um presente. Temos várias lojas em promoção, o que facilita as compras para esta data. Além disse, temos a campanha da Acesap, que vem somar e incentivar ainda mais os consumidores a participarem do sorteio”, disse. Apesar da data comemorativa, são poucos lojistas que fazem decorações atrativas nas vitrines. Em 16 quadras da área central de Santo Antônio da Platina (rua Rui Barbosa e Marechal Deodoro) poucas vitrines fazia alusão à data. “Os lojistas não têm este costume mesmo, eles buscam enfeitar as vitrines em datas mais chamativas como Natal, Dia das Mães e Dia das Crianças”, justificou.

Novamente, o Sicredi – i nst itu i ç ã o f i n anc e i r a cooperativa com mais de 3,5 milhões de associados e atuação em 21 estados brasi leiros – é dest aque e m r an k i ng s anu ais d as re v i st a s E x ame e Ép o c a Negócios, duas das mais importantes publicações do País. As divu lgaçõ es dos resultados ocorreram em eventos realizados em São Paulo nos dias 7 e 8 de agosto. Na Melhores & Maiores 2017, anuário da revista Exame, o Sicredi foi incluído em categorias gerais de mercado e em 14 indicadores setoriais da edição especial. Na categoria 200 Maiores Grupos, a instituição financeira cooperativa f i g u rou n a 4 6 ª p o s i ç ã o, apresentando um salto de 17 posições na comparação com o ano anterior, quando ocupou a 63ª colocação. Pelo sexto ano consecutivo, o Banco Cooperativo Si c re d i, i nst r u me nto d e acesso das cooperativas de crédito do Sicredi ao mercado financeiro, manteve sua colocação no 3ª lugar em Crédito Rural. Entre os 100 Maiores Bancos da América Latina por Patrimônio figura em 96º lugar. Já e n t r e o s 5 0 M a i o r e s Bancos por Patrimônio, no contexto nacional, ocupa, novamente, o 38º lugar e subiu de posição em Depósito em Poupança (de

8ª para 7ª), Empréstimos e Financiamentos (de 11ª para 8ª), Crédito Imobiliário (de 14ª para 12ª) e Total do Ativo Ajustado (de 15ª para 12ª). Também marcou presença nos indicadores de Crédito Pessoa Jurídica Total (12º), Crédito para Médias Empresas (6º), Crédito Pessoal (14º), Emiss ores de C ar t ão de Crédito (5º), Riqueza Criada por Empregado (16º), R e c e i t a d e I nt e r m e d i a ção Financeira e Serviços (14º) e Correntistas (13º). A gestora de recursos do Sicredi também é destaque no indicador Gestores de Fundos de Investimentos, em 14º lugar. Já n o r a n k i n g Ép o c a Negócios 360º, publicado anualmente pela revista, o Sicredi subiu 40 posições na categoria 300 Melhores Empresas, de 118ª posição para 78ª, está entre as Melhores da Região Sul (9ª) e em Bancos, da 5ª para 4ª posição. Além disso, figura na categoria 100 Maiores Bancos ocupando o 11º lugar por ativo total. O Sicredi aparece ainda entre os Maiores Bancos por Lucro Líquido, por Patrimônio Líquido (ambos em 7º lugar) e por Depósitos (6º). Na análise das dimensões do setor financeiro, o Sicredi se destaca em Governança Corporativa (do 2º para 1º lugar), Práticas de RH (3º), Desempenho Financeiro (5º) e Responsabilidade Socioambiental

(5º). O Sicredi também foi ranqueado, em junho deste ano, pelo Anuário Finanças Mais e Broadcast Projeções como a segunda instituição financeira na categoria Bancos – Financ i a m e n t o s . No r a n k i n g publicado pelo jornal O Estado de S. Paulo, a instituição financeira cooperativa apresentou evolução em ativo total, patrimônio líquido, total de crédito, receita de serviços, entre outros indicadores. Sobre o Sicredi O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão valoriza a participação dos 3,5 milhões de associados, os quais exercem um papel de dono do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 21 estados*, com 1.500 agências, e oferece mais de 300 produtos e ser viços financeiros. Mai s i n for m a ç õ e s e st ã o d isp on íve i s e m w w w. s i credi.com.br <http://www. sicredi.com.br> . *Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.


Cidades A-5

TRIBUNA DO VALE

Sabado e domingo, 12 e 13 de agosto de 2017

Constituída Associação dos Voadores de Ribeirão Claro

Célio Júnior

AVOARCA estruturação do local está sendo feita pelos proprietários Geraldo Maurício Araujo, empresário e ex-prefeito de Ribeirão Claro, e sua esposa Cleide

O local vai receber toda infraestrutura, com sanitários e restaurante

esportivas envolvendo o Vo o L ivre e out ras mod a l i d a d e s e sp or t iv as d e aventura. O presidente eleito por aclamação é Lizandro de Abreu Castro, experiente piloto de parapente. Segundo ele, há muito tempo o voo livre é praticado na rampa Pedra do Índio em Ribeirão Claro, assim c om o v á r i o s pi l ot o s d e Jacarezinho, C arlóp olis, Ourinhos, Santa Cruz do Rio Pardo, Londrina e até mesmo de Curitiba. Com a estruturação do local, que está sendo feita pelos proprietários Geraldo Maurício Araujo, empresário e ex-prefeito de Ribeirão Claro, e sua esposa Cleide. Na área haverá, inclusive, sanitários e restaurante. A criação da associaç ã o foi n e c e s s ár i a p ar a que ela possa firmar um

RIBEIRÃO DO PINHAL

SEGURANÇA PÚBLICA

Da Redação

Ribeirão Claro constituiu no último domingo, 6, a Associação dos Voadores de Ribeirão Claro, a Avorc, na Estância Pedra do Índio no bairro Limeira. A diretoria foi formada por 15 pessoas entre esportistas e colaboradores de Ribeirão Claro e região.

A entidade criada tem caráter jurídico de dir e i t o p r i v a d o, s e m f i n s lucrativos, e reúne esp or t ist as p ar a a pr át i c a de recreações e esportes radicais, em especial o voo livre (Parapente, Asa Delta e Paramotor), e tem como principais objetivos prom ove r e e s t i mu l ar a prática eco desportiva em

geral; difundir, em especial, a prática do voo livre, promover o des envolv imento sustentável do desporto em harmonia com meio ambiente, fomentar e desenvolver o turismo natural ambiental, de lazer, de aventura e eventos no município de Ribeirão Claro, além de organizar e promover competições Célio Júnior

Associação vai incentivar ainda mais as práticas de esportes radicais

contrato de cessão de uso da rampa, assumindo toda responsabilidade pelo desenvolvimento do esporte naquele local; S erá feito cadastro de pilotos e credenciamento d e i nt e re s s a d o s e m d a r aulas de voo e praticantes do voo duplo com cobrança de taxa. “Nosso intuito é fortalecer a e nt i d a d e p a r a qu e p o s samos ter pilotos de toda região e que eles possam desfrutar da rampa Pedra do Índio uma vez que é um dos melhores e mais belos locais do país para pratica do esporte, e com isso atrair cada vez mais

turistas para conhecerem e ss e l o c a l”, d i ss e r am o s i nt e g r a nt e s d a a s s o c i a ção. A AVOARC p o derá também participar de c amp e onato s e fe st iv ais de voo livre e paramotor, re pre s e nt an d o R i b e i r ã o Claro e região. O primeiro evento da AVOARC, ou seja, o primeiro encontro será no período de 7 a 10 de sete mbro na ramp a Pe d r a do Índio, e reunirá esportistas de Curitiba, da Argentina e de toda região. Mais informações poderão ser obtidas em breve, pela p a g i n a d a AVOA R C n o facebook.

Polícia Civil recupera televisor Paraná apresenta redução nos furtado de projeto social principais indicadores de crimes AEN

Delegado Tristão de Carvalho entrega televisor recuperado à coordenadora do Projeto Vida Luiz Guilherme Bannwart

A Polícia Civil está fechando o cerco contra a bandidagem, em Ribeirão do Pinhal. Uma série de ações chefiadas pelo del e g a d o Tr i s t ã o A nt ôn i o B orborema de Car valho, que responde interinamente pela unidade policial da cidade durante as férias da delegada Luc y Santiago, tem resultado na prisão de criminosos e na recuperação de diversos produtos furtados. Ontem, 11, após diligências dos investigadores

Carlos Venâncio e Patrícia Dias, a Polícia Civil re c up e rou u m t e l e v i s or furtado no dia 22 de junho do imóvel onde funciona o Proj e to S o c i a l Vi d a e Esperança, desenvolvido pela Prefeitura. Além do e l e t rô n i c o, o u t ro s t e l e visores e objetos usados para o apoio pedagógico a mais de sessenta crianças e adolescentes em situação de risco na cidade foram levados do espaço. De acordo com o delegado Tristão de Carvalho, houve intensif icação no combate aos receptadores,

sendo que um deles, considerado o maior articulador de produtos furtados na cidade, está preso. C om ele, os investigadores apreenderam a maior parte dos obj etos f ur t ados de residências e estabelecimentos comerciais, em especial televisores, que, pelas estatísticas da Polícia Civil, têm sido o item de preferência dos marginais. Na quinta-feira, 10, a Polícia Civil também recuperou diversos objetos de furtos praticados nos últimos meses em Ribeirão do Pinhal.

O Paraná fechou o primeiro semestre de 2017 com redução nos principais indicadores de crimes. A queda nos índices atingiu tanto os crimes patrimoniais como os crimes contra a pessoa e integram o mais recente relatório criminal divulgado pela Secretaria de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná. No caso dos roubos, crimes nos quais há a utilização de violência para subtrair pertences da vítima, houve queda de 4% no comparativo com o mesmo período do ano passado, passando de 42,7 mil casos para 41,1 mil em 2017. A queda mais expressiva foi verificada nos roubos cometidos contra comércios em todo o Estado: -20,35%. Também houve queda no índice de roubos registrados em residências: -1,2%. Já nos crimes cometidos sem o uso de violência – os furtos – a redução foi de 1,24%. “Os números mostram o resultado efetivo do investimento material e pessoal do governo Beto Richa no setor, contendo uma tendência generalizada de aumento da criminalidade no país com o crescimento da crise econômica e o desemprego”, afirmou o secretário da Segurança Pública e Administração Penitenciária, Wagner Mesquita. “Num momento em que o País passa por uma grave crise, com alto índice de desemprego, e os crimes patrimoniais sendo uma verdadeira epidemia no país inteiro, o Paraná está na contramão, com um decréscimo na quantidade de crimes”,

completou o secretário. Das 23 Áreas Integradas de Segurança Pública (Aisps) nas quais o Paraná é dividido para fins administrativos, 13 apresentaram redução no índice de roubo. A queda chegou a 22% na região de Telêmaco Borba, a 22% na de Jacarezinho e a 20% na de Cascavel. Em Curitiba, a queda no índice foi de 10%. A capital também teve outras reduções importantes nos furtos (-3%); furtos de veículos (-4%); roubos de veículos (-17%); furtos a residência (-12%); roubos a residência (-19%); furtos a comércio (-11%) e roubos a comércio (-21%). “Fazemos esforços constantes, agregando diversos fatores, como meios, recursos, análise criminal, compra de viaturas, contratação de policiais, locação de recursos em setores específicos e operações específicas em setores de receptação”, acrescenta o secretário. QUEDA GERAL – No somatório, todos os crimes contra a pessoa e contra o patrimônio sofreram queda no Paraná nos primeiros seis meses do ano. Houve redução de 3% (3.161 ocorrências a menos) nos crimes cometidos contra a pessoa, entre os quais estão aqueles registros criminais cometidos contra a vida, lesões corporais e crimes conta a honra. Já nos crimes contra o patrimônio, que englobam furtos e roubos, por exemplo, a diminuição no índice foi de 2%. “Destaco que o empenho pessoal dos policiais civis que intensificaram as operações policiais, aliados a atuações conjuntas com a Polícia Militar, que também têm intensificado o policiamento pre-

ventivo, somado aos fortes e recentes investimentos feitos pelo Governo do Estado na área de segurança, contribuiu para os números favoráveis que se apresentam”, afirma o delegado-geral da Polícia Civil, Julio Reis. VEÍCULOS – Enquanto houve aumento de 2,4% nos roubos de veículos no Paraná, o número de furtos caiu 4%. No mesmo período, a recuperação de veículos cresceu 5,4%. A região de Telêmaco Borba foi a que apresentou a maior redução nos roubos de veículos (-31%), seguida pelas regiões de Francisco Beltrão (-27%) e de Cascavel (-26%). DROGAS – Com mais policiais e viaturas nas ruas, aumentaram tamb ém os boletins de ocorrência relacionados a crimes de uso (+16%) e tráfico de drogas (+14%). Relatório Criminal do Paraná - 1o semestre de 2017 em comparação com o mesmo período de 2016 Roubo ambiente comércio: redução de -20,35% Furto ambiente comércio: redução de -6,24% Roubo: redução de -3,83% Furto de veículos: redução de -3,76% Crimes contra a pessoa: redução de -2,62% Crimes contra o patrimônio: redução de -1,76% Furto em ambiente público: redução de -1,30% Roubo em ambiente residência: redução de -1,20% Furto: redução de -1,24% Recuperação de veículos: aumento de 5,39% Ocorrências sobre tráfico de drogas: aumento de 13,81% Ocorrências de uso de drogas para consumo pessoal: aumento de 16,03%


A-6 Geral

TRIBUNA DO VALE

Sabado e domingo, 12 e 13 de agosto de 2017

Paraná lança aplicativo para escolas da rede estadual

TECNOLOGIAPelo smartphone, estudantes, pais e familiares poderão fazer consulta de notas, grade de aulas, eventos escolares e até interação com professores e colegas, via mensagens AEN

As 2,1 mil escolas da re de est adua l de ensino g a n h a r a m ont e m , ( 1 1 ) uma ferramenta que vai aproximar a comunidade do cotidiano escolar de mais de um milhão de estudantes. É o aplicativo Escola Paraná para consultas e acompanhamento escolar, que foi lançado pelo governador Beto Richa e a secretária de Estado da Educação, professora Ana Seres. Pelo smartphone, estudantes, pais e familiares poderão fazer consulta de notas, grade de aulas, eventos escolares (jogos, palestras, reuniões) e até interação com professores e colegas, via mensagens. A novidade foi desenvolvida pela Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar) e já está disponível para sistemas Android e iOS. “Esse aplicativo vai ajudar na interação entre os estudantes, vai melhorar o aprendizado e ajudará de todas as formas a rotina escolar. E também os pais poderão acompanhar mais de perto o desenvolvimento e o desempenho de seus filhos”, afirmou o governador Beto Richa.

C OMUNIDADE – D e acordo com a secretaria de E st ado d a E duc aç ão, profess ora Ana S eres, o aplicativo, além de facilitar e agilizar o acesso de alunos e suas famílias ao cotidiano escolar, tem como objetivo de aumentar a participação dos pais e responsáveis na vida escolar. “A participação e o envolvimento da comunidade na vida escolar é fundamental para o bom des emp en ho dos noss os estudantes e consequente melhoria dos índices educacionais”, disse a secretária. “Tanto que o programa Minha Escola Tem Ação – o Meta, estimula o envolvimento da comunidade. Essa nova ferramenta tecnológica é mais um apoio a nossos objetivos”, frisou. BOLETINS - Uma das opções para os pais é acessar os boletins e as datas de provas dos filhos, por exemplo. “Assim os pais podem acompanhar o rendimento e monitorar a rotina de estudos dos s eus f ilhos. Lembrando que a Secretaria da Educação disponibiliza conteúdos em seu site também, o que ajuda na preparação para os exames”, comentou a secretária. INTERAÇÃO – Jacson C ar valho L eite, diretor-

AEN

Pelo smartphone, estudantes, pais e familiares poderão fazer consulta de notas, grade de aulas, eventos escolares

- pre s i d e nte d a C el e p ar, afirmou que o projeto vem sendo desenvolvido há um ano e meio, com a missão de criar um novo canal de comunicação entre a escola, o estudante e as famílias. “Esse canal permitirá que seja estabelecida esta convivência, permitindo o acompanhamento do trabalho diário na escola”, disse. O objetivo da Celepar, de acordo com o diretor-presidente, é realizar essa evolução em todos os serviços públicos do Paraná. PRÁTICO - Para acessar o aplicativo, basta entrar com o número da matrícula (estudantes) ou CPF (caso dos pais ou responsáveis). Na plataforma é possível fazer consultas de notas, ca-

CÂMARA MUNICIPAL DE GUAPIRAMA RESOLUÇÃO Nº 02/2017 Súmula: Altera o regimento interno da Câmara Municipal de Guapirama. Faço saber que a Câmara Municipal de Guapirama, Estado do Paraná, APROVOU, e eu Presidente, promulgo a seguinte RESOLUÇÃO: Art. 1º. O artigo 3º da Resolução nº 001/1998, da Câmara Municipal de Guapirama, passa a vigorar com a seguinte redação: ... Art. 3º A Câmara de Vereadores de Guapirama funciona em prédio próprio, com endereço na Rua Astolfo Scatambuli, nº 406. Art. 2º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. Câmara Municipal de Guapirama, Estado do Paraná, aos oito dias do mês de agosto do ano de dois mil e dezessete. Valdir Forelini Presidente CÂMARA MUNICIPAL DE GUAPIRAMA EXTRATO DE CONTRATO PREGÃO PRESENCIAL Nº 01/2017 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 08/2017 DATA DA ASSINATURA: 02 de agosto de 2017 CONTRATANTE: Câmara Municipal de Guapirama CONTRATADA: QUADRI TELECOM LTDA-ME VALOR: R$ 8.256,00 (oito mil, duzentos e cinquenta e seis reais) OBJETO: Aquisição de cadeiras modelos: presidente giratória, fixa tipo secretária e longarina 03 lugares tipo secretária. Valdir Folerini Presidente da Câmara CÂMARA MUNICIPAL DE GUAPIRAMA EXTRATO DE CONTRATO PREGÃO PRESENCIAL Nº 01/2017 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 08/2017 DATA DA ASSINATURA: 02 de agosto de 2017 CONTRATANTE: Câmara Municipal de Guapirama CONTRATADA: GEFLEX INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE MÓVEIS LTDA ME VALOR: R$ 8.088,00 (oito mil e oitenta e oito reais) OBJETO: Aquisição de cadeiras modelos: presidente giratória, fixa tipo secretária e longarina 03 lugares tipo secretária. Valdir Folerini Presidente da Câmara CÂMARA MUNICIPAL DE GUAPIRAMA EXTRATO DE CONTRATO PREGÃO PRESENCIAL Nº 01/2017 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 08/2017 DATA DA ASSINATURA: 02 de agosto de 2017 CONTRATANTE: Câmara Municipal de Guapirama CONTRATADA: FERNANDO PEREIRA EIRELI - EPP VALOR: R$ 3.432,00 (três mil, quatrocentos e trinta e dois reais) OBJETO: Aquisição de cadeiras modelos: presidente giratória, fixa tipo secretária e longarina 03 lugares tipo secretária. Valdir Folerini Presidente da Câmara

lendário de avaliações, entrega de trabalhos, eventos da unidade (jogos, reuniões da APMF). Os pais ou responsáveis p o d e m faz e r o ac omp a nhando do desempenho do aluno por matérias e períodos, acessar a resumos dos horários de aulas, além de consultar quais matérias e até professores o aluno terá no dia. Pais e alunos aprovam fer r am ent a e d e s t a c am interatividade A estudante Júlia Alves, de 14 anos, aluna do 9º ano do Colégio Estadual Ângelo Trevisan, em Curitiba, já

baixou o aplicativo e gostou da novidade. “Vai ser prático. Hoje em dia todo mundo usa celular e fica mais fácil para eles (os pais) verem notas, data de provas. Nós, os alunos, conseguimos ver o calendário de provas do mês e os eventos escolares. Fica mais fácil de se organizar”, diz. A diretora do colégio, Maria Gorete Paula, afirmou que os alunos gostaram muito da novidade e estão ansiosos para começar a usar a ferramenta. “A partir do aplicativo, os estudantes terão todas as informações importantes relativas à vida

es colar deles. E p ara os professores será mais fácil organizar a rotina escolar. Já fazemos um trabalho bem efetivo na escola, mas essa é mais uma ferramenta que vai auxiliar os pais”, diz. O mi lit ar ap os ent ado Cezar Augusto Peliki, pai d e u m e s t u d a nt e d e 1 5 anos do Colégio Estadual Ângelo Trevisan, aprovou o ap l i c at i v o. “C o m e l a , v am o s c ons e g u i r m on i torar e ter mais acesso às atividades es colares dos nossos filhos, com um acesso muito mais rápido na comunic aç ão. É uma ferramenta muito boa”.

ENSINO SUPERIOR

Universidades estaduais ofertam 5.309 vagas no vestibular de verão

AEN

Na Uenp, as inscrições vão até o dia primeiro de outubro Da Redação

São três instituições que abriram inscrições para o próximo concurso: UEL, UENP e Unespar. Confira prazos, taxas e endereços para inscrição. As universidades de Maringá e Ponta Grossa também terão vestibular de verão Três universidades estaduais estão com inscrições abertas para o vestibular de verão 2018. Juntas, ofertam 5.309 vagas. Na Universidade Estadual de Londrina (UEL) o prazo de inscrição segue até o dia 11 de setembro e deve ser feita pelo site www.cops.uel.br. A taxa é

de R$ 146,00. São ofertadas 2.482 mil vagas. Na Universidade Estadual Norte do Paraná (UENP) a inscrição pode ser feita até 1º de outubro. A taxa é de R$ 130,00. São 1.081 vagas e as inscrições são no endereço: vestibular.uenp. edu.br/2018. Já a Universidade Estadual do Paraná (Unespar) oferta 1.746 vagas nos campi de Apucarana, Campo Mourão, Curitiba, Paranaguá, Paranavaí e União da Vitória. As inscrições vão até o dia 12 de setembro, no valor de R$ 100,00. Os interessados podem se candidatar no link: vestibular.

unespar.edu.br. Os candidatos podem solicitar isenção da taxa, seguindo a regra de cada edital. Esse é o primeiro ano que a UENP adere a políticas afirmativas de cotas sociorraciais, separando 40% das vagas, a UEL também segue o sistema, separando 45%. P R ÓX I M A S I N S C R I Ç ÕES - A Universid ade Estadual de Maringá (UEM) abrirá inscrições no dia 28 deste mês e a de Ponta Grossa (UEPG) começa no dia 8 de setembro. A Unioeste ainda está sem data definida, mas a previsão é para o mês de outubro.


Geral A-7

TRIBUNA DO VALE

Sabado e domingo, 12 e 13 de agosto de 2017

Avicultura do Paraná bate mais um recorde de exportações FAEPA receita com vendas externas aumentou de 8,8% de janeiro a julho de 2017, na comparação com o mesmo período do ano passado. O Estado respondeu por 35,2% dos embarques de frango do País Da Assessoria

Maior produtor e exportador de frango do País, o Paraná segue ampliando os embarques. A receita de exportações bateu novo recorde, com aumento de 8,8% de janeiro a julho de 2017 na comparação com o mesmo período do ano passado. Passou de US$ 1,28 bilhão para US$ 1,39 bilhão no período, de acordo com dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio. O Estado respondeu, sozinho, por 35,2% dos embarques de frango do País. A avicultura paranaense continua a atingir números positivos, mesmo com o cenário instável na economia brasileira e o impacto da operação Carne Fraca, que gerou restrições à importação da carne brasileira por alguns países. Embarque – O Paraná exporta para 160 países e os cortes de frango in natura respondem por 96% do total. De ja-

neiro a julho, o maior mercado foi a Arábia Saudita, com US$ 288,14 milhões, seguida pela China (US$ 174,2 milhões) e Japão (US$ 131, 9 milhões). Um dos destaques foram as exportações para África do Sul, que aumentaram 267,3%, para US$ 81,9 milhões. Os embarques para o Iêmen, por sua vez, cresceram 122,8%, para US$ 17,8 milhões. Segundo levantamento do Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar), no semestre foram abatidas 888,9 milhões de cabeças de frango no Paraná, volume ligeiramente inferior (0,5%) aos 893,8 milhões registrados nos primeiros seis meses de 2016. De acordo com o presidente do sindicato, Domingos Martins, a produção está retomando o ritmo, depois das incertezas do mercado. Dentre as regiões paranaenses, o destaque vai para a Oeste, que abateu 300 milhões de aves durante o período, respondendo por 33,7% do total

Avicultura paranaense vem conseguindo driblar a crise econômica e crescer bem acima da média brasileira nos últimos anos

no estado. Desempenho – A avicultura paranaense vem conseguindo driblar a crise econômica e crescer bem acima da média brasileira nos últimos anos. Desde 2010, as exportações do Paraná cresceram 61%. Naquele ano, o Paraná respondeu por 25% das exportações brasileiras de janeiro a julho (US$ 863,25 milhões). Nesse ano, a participação está em 35,2%. De acordo com Julio Su-

zuki Júnior, diretor-presidente do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes), os frigoríficos paranaenses galgam espaço ao aproveitar a elevada produção de grãos do Estado, a proximidade com os grandes centros consumidores e a alta tecnologia de produção. “ Essa combinação garante ao Estado uma vantagem competitiva e uma participação cada vez maior nessa cadeia no País, com grande participação das

BENEFÍCIO

cooperativas”, diz. Investimento – Somente as cooperativas agropecuárias do Estado estão investindo R$ 310 milhões na área de avicultura no Paraná. O valor corresponde a 14% do total de R$ 2,15 bilhões que as cooperativas vão investir nesse ano. De acordo com Alexandre Amorim Monteiro, assessor técnico da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), o mercado internacional começa a ser retomado, depois

do impacto da operação Carne Fraca. “Os importadores estão mais exigentes e pressionando os preços. A percepção era de que o setor poderia ter ganho mais, mas o movimento está melhorando aos poucos”, diz. As cooperativas têm uma capacidade instalada para abater 2,05 milhões cabeças por dia. No ano passado, produziram 1,4 milhão de toneladas de carne de frango. Atualmente são 2,9 mil produtores integrados ao sistema.

ENERGIA

Lucro do FGTS será distribuído; saiba Copel investe R$ 1,23 bi no semestre quem pode sacar, quando e quanto e melhora serviços

Bem Paraná

Pela primeira vez, os trabalhadores vão receber metade dos lucros do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). A partir de 31 de agosto, R$ 7,28 bilhões serão depositados nas contas do fundo de 88 milhões de brasileiros. Antes, o lucro obtido quando o dinheiro era emprestado para trabalhadores e empresários era reaplicado no próprio fundo. Funciona assim: o FGTS empresta recursos para um cidadão financiar uma casa, mas quando o empréstimo é quitado, há um lucro com a operação. Antes, esse recurso voltava para o fundo para ser emprestado novamente. Nos próximos dias, a Caixa irá lançar um site específico para que o trabalhador possa fazer esse cálculo automaticamente. Para acessá-lo, basta fazer o cadastro com o número do CPF e do PIS. A partir de agora, parte desse resultado será dividido com o trabalhador. Metade do lucro, todo ano, passará a ser depositado nas contas do FGTS. No caso do depósito que será feito em 31 de agosto, ele é referente ao resultado obtido pelo fundo em 2016. Mas você sabe como calcular: COMO CALCULAR 1) O primeiro passo é verificar o saldo disponível em sua conta do FGTS no dia 31 de dezembro de 2016, seja de contas ativas ou inativas. É possível encontrar essa informação nos extratos, seja no site e a aplicativo do FGTS oou em correspondência enviada pelos Correios.

AEN

Nos próximos dias, a Caixa irá lançar um site específico para que o trabalhador possa fazer esse cálculo

2) A seguir, basta calcular o rendimento de 1,93% sobre esse valor, ou seja: multiplicá-lo, mais precisamente, por 0,01937845. Veja os exemplos abaixo: Vale lembrar que não importa se o trabalhador sacou esse dinheiro em 2017 ou não. O cálculo será feito sobre o saldo em conta no dia 31 de dezembro de 2016. Saldo em 31/12/16 Saldo em 31/12/2016 Valor a ser creditado R$ 100 R$ 1,93 R$ 1.000 R$ 19,37 R$ 10.000 R$ 193,78 R$ 100.000 R$ 1.937,85 Contas do FGTS O dinheiro será depositado em 31 de agosto para 88 milhões de trabalhadores. No total, serão 245,7 milhões de contas. É normal o trabalhador ter mais de uma conta, porque ao mudar de empresa,

uma nova conta é aberta no nome dele. Esse dinheiro extra não poderá ser sacado pelo trabalhador da mesma maneira como ocorreu com as contas inativas do FGTS. Apenas em ocasiões especiais, os recursos poderão ser usados, como na compra da casa própria ou em caso de demissão sem justa causa. Como saber se tem direito A CAIXA criou um serviço de atendimento por meio do seu site para facilitar o atendimento ao trabalhador que tem direito ao benefício. Na página, será possível visualizar o valor que foi depositado. Outra opção de atendimento aos trabalhadores é o Serviço de Atendimento ao Cliente, pelo 0800 726 2017. Por meio dele, será possível

saber o valor do crédito dos rendimentos de todas as contas que possuíam saldo em dezembro. Para realizar a consulta no 0800 ou no site, o trabalhador deverá informar o nome completo, o CPF ou o nº do PIS. História do FGTS Criado no dia 13 de setembro de 1966, o FGTS funciona como uma poupança paga pelo empregador em nome do empregado, equivalente a 8% da remuneração. Esse valor não é descontado do salário. Nos últimos 10 anos, o FGTS financiou 7 milhões de moradias, o que beneficiou mais de 28 milhões de brasileiros. A estimativa é de que mais de 24 milhões de postos de trabalho tenham sido abertos em vistas das obras financiadas pelo fundo na última década.

A C o p e l i nv e s t i u R $ 1,23 bilhão no primeiro semestre de 2017, conforme o balanço da empresa que acaba de ser divulgado. “É um invest imento expressivo, que melhora a infraestrutura de energia no Estado e o atendimento à p opulação”, diss e o presidente da Copel, Antonio Guetter. Os i nve st i m e nto s fo ram em obras importantes para melhorar ainda mais o for ne cimento de energia em todo o Estado. Já ficaram prontas as subestações Hauer (Curitiba), Colombo, Rio Branco do Sul e São Valentim. Construída em Dois Vizinhos, no sudoeste do Estado, a nova Subestação São Valentim foi inaugur a d a n e s t a q u i nt a - f e i r a (10). A unidade recebeu investimentos de R$ 4 milhões e opera na tensão 3 4 , 5 k V. A S u b e s t a ç ã o S ã o Va l e nt i m f a z p a r t e d o p ro g r a m a Ma i s C l i c Rura l, que mo der niza a rede em áreas r urais do Estado.Estão em obras as subestações São Pedro do Ivaí, Catanduvas do Sul, Cambé, Cafelândia e Sítio Cercado (Curitiba). Também foram finalizadas as linhas de transmissão Ponta Grossa Norte/Klacel/Figueira e Londrina/ Assis. Na áre a de geração,

avançam as obras da Usina Baixo Iguaçu e da r e c o n s t r u ç ã o d a Us i n a Té r m i c a d e F i g u e i r a . A Copel Telecom, que está ampliando a sua rede de fibra ótica no Estado, investiu R$ 103 milhões no semestre. A receita operacional líquida da Copel foi de R$ 6,47 bilhões no semestre. O lucro líquido foi de R$ 568 milhões. M AT O G R O S S O - A Copel obteve a autorizaç ã o p a r a o e n c h i m e nt o do reser vatório da Usina Hidrelétrica Colíder, instalada no Rio Teles Pires, em Nova Canaã do Norte (MT). Nos próximos dias, a companhia vai operar as comportas do vertedouro de forma a represar parte da água que chega à barragem. O fechamento dos vãos não será completo, pois mesmo durante o enchimento será mantido um fluxo permanente de água rio abaixo. O pro cess o de enchimento do lago ar tif icial acontece de forma lenta e gradual e é monitorado d e p e r to p e l o s té c n i c o s da C opel. A expectativa é d e qu e e m aprox i m a damente quatro meses o reservatório atinja o nível máximo previsto em projeto, ocupando uma área de 182,8 km², abrangendo áreas dos municípios de Cláudia, C olíder, Itaúba e Nova Canaã do Norte.


cmyb

A-8 Local

TRIBUNA DO VALE

Sabado e domingo, 12 e 13 de agosto de 2017

Supermercado Molini´s comemora 4 anos em Santo Antônio da Platina ANIVERSÁRIONeste sábado, 12, o Grupo Molini´s lança a campanha Show de Prêmios, que ao longo das próximas três semanas irá sortear uma gama de prêmios aos consumidores Da Redação

Agosto é mês de festa no Sup ermercado Molini´s. No dia 27, a loja de Santo Antônio da Platina comemora o seu quarto aniversário com agradecimentos e muitos brindes aos clientes. Neste sábado, 12, o Grupo Molini´s lança a campanha Show de Prêm i o s , qu e a o l ongo d a s próximas três semanas irá sortear uma gama de prêmios aos consumidores. Para participar é simples. A cada R$ 100 em compras o cliente deve solicitar o seu cupom no caixa e depositá-lo na urna. O primeiro sorteio acontece n e s t e s á b a d o m e s m o, e outros dois estão marcados para os dias 26 de agosto e 2 de setembro. Além de três climatizadores e diversos eletroeletrônicos, várias cestas com produtos diversos também serão sorteados. Os clientes também podem participar dos sorteios de brindes que acontecem pelo Facebook. Para concorrer, basta curtir e compartilhar a página da loja. “Gostaríamos de agradecer a todos os platinens e s e cl i e nte s d a re g i ã o pelo carinho com que receberam o Grupo Molini´s em Santo Antônio da Platina. São quatros anos de sucesso, graças à confiança dos consumidores e o empenho dos nossos 55 funcionários diretos e c ol ab or a d ore s . E s t am o s sempre nos aprimorando, e negociando com nossos fornecedores para oferecer produtos de qualidade com o melhor preço aos nossos clientes”, destaca

Antônio de Picolli

a empres ár i a Ana C arl a Molini. A gerente da loja plat i ne ns e, F l áv i a C r i st i n a G onç a lve s , s a l i e nt a qu e além da tradicional terça e quarta-feira verde, o Sup e r m e rc a d o Mo l i n i ´ s agora também tem a quint a - f e i r a d a c a r n e . “S ã o mais de tipos de carne com descontos mais que

Gostaríamos de agradecer a todos os platinenses e clientes da região pelo carinho com que receberam o Grupo Molini´s em Santo Antônio da Platina. São quatros anos de sucesso, graças à confiança dos consumidores e o empenho dos nossos 55 funcionários diretos e colaboradores”

especiais. Vale a pena conferir!”, sugere. Em breve, o Grupo Molini´s estará ampliando seus negócios. Uma nova l oj a d e v e s e r i n au g u r a da nos próximos dias em Cornélio Procópio e um projeto para abertura de um novo espaço em Santo Antônio da Platina já está em fase de estudo.

Variedade e preços baixos atraem os consumidores ao Supermercado Molini´s

Antônio de Picolli

Empresária Ana Carla Molini: “Nossos agradecimentos aos clientes e funcionários por mais um ano de sucesso”

cyan magenta yellow black

3418  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you