Page 1

cmyb

Sabado e Domingo

18 E 19 DE MARÇO DE 2017

ANO XVII - N0 3318 R$ 1,00

DIRETOR: BENEDITO FRANCISQUINI

www.tribunadovale.com.br

SANTO ANTÔNIO DA PLATINA

Prefeito pede e Rossoni promete apoiar calçamento no Aparecidinho 3 Antônio de Picolli

Um dos bairros de Santo Antônio da Platina mais necessitados de infraestrutura, o Aparecidinho 3, ganhou um importante apoio durante a realização da 45ª Exposição Feira Agropecuária e Industrial do Norte Pioneiro – Efapi. Representando o governador Beto Richa, o Chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni atendeu o pedido do prefei-

to José da Silva Coelho Neto, o Zezão, e se comprometeu apoiá-lo na busca de recursos para o calçamento com pedras irregulares no bairro. Rossoni também anunciou para Santo Antônio da Platina, a vinda de mais duas viaturas para a Polícia Militar com intuito de reforçar a segurança pública, e R$ 500 mil para obras no centro de saúde.

 PÁG. A3

JOAQUIM TÁVORA Uma das ruas do bairro Aparecidinho 3; moradores sofrem com buracos, poeira e barro há anos

Aposentado vive há mais de um ano dentro de fusca

Antônio de Picolli

Waldemar de Souza diz que está satisfeito com a vida que escolheu

Há um ano e meio, Waldemar de Souza, de 72 anos, nascido em Piracicaba, vive dentro de um fusca estacionado em frente a um terreno baldio, na rua Miguel Dias, no bairro Centro de Eventos, em Joaquim Távora. A história do idoso com a cidade do Norte Pioneiro teve início entre as décadas de 1980 e1990, quando ele

ainda trabalhava como caminhoneiro. Viúvo e aposentado, Waldemar escolheu onde morar. Ganhando apenas um salário mínimo, ele não teve dúvidas: se acomodou dentro do carro, passa o dia com amigos e a noite lê um trecho da bíblia antes de dormir. Devoto de Nossa Senhora, o fusca é decorado com a imagem da santa.

 PÁG. A6

QUATIGUÁ

Servidor é demitido após brincar com escultura de vaca  PÁG. A4

cyan magenta yellow black


A-2 Opinião

TRIBUNA DO VALE

Nas palavras dos constitucionalistas, pode-se dizer que a Reforma da Previdência almejada pelo go-verno reflete um retrocesso social.” Editorial

Sabado e domingo, 18 e 19 de março de 2017

No fim daquele mesmo ano, a segunda fase da revolução consolidava o poder do Partido Bolchevique, sob a liderança de Vladimir Lenin.”

A RTIGO

E DITORIAL

A verdade sobre a reforma da previdência O Governo, nos últimos anos, vem apresentando uma intensa campanha publicitária para convencer a sociedade da necessidade de reforma da Previdência Social. Fica muito clara a intenção do governo de criar um clima deficitário para a Seguridade Social (que engloba a Saúde, Assistência Social e Previdência Social) a fim de justificar a inviabilidade de gastos que façam frente aos direitos sociais. Tanto é que um dos fundamentos utilizados pelo go-verno para dar azo à Reforma Previdenciária é a falta de receita no caixa da Seguridade. No entanto, se o cidadão brasileiro tivesse compreensão de todas as fontes de custeio da Seguridade, não se deixaria enganar pela proposta de Reforma Previdenciária encaminhada ao Congresso Nacional nos termos apresentados pelo governo. Estaria, sim, reivindicando mais verbas à saúde e à assistência social, bem como a ampliação e os reajustes dos benefícios para os segurados da Previdência Social. Isso porque a Constituição Federal de 1988, em seu artigo 194, estabeleceu que a Seguridade Social é um conjunto integrado de ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade, destinado a assegurar os direitos relativos à saúde, à previdência e à assistência social. Para assegurar esses direitos, o artigo 195 da Constituição estabeleceu que a Seguridade Social será financiada por toda a sociedade, de forma direta e indireta, mediante recursos provenientes: (1) dos orçamentos dos entes federados (União, Estados,

Distrito Federal e Municípios); (2) das contribuições dos empregadores, representadas pelo percentual sobre a folha de pagamento; (3) das contribuições dos trabalhadores, representadas pelo percentual incidente sobre a sua remuneração, de acordo com a categoria profissional, com exceção do trabalhador rural cuja contribuição incide sobre o valor da comercialização; (4) de percentual dos produtos e serviços importados; (5) de percentual dos concursos de prognósticos; (6) da COFINS (contribuição financeira para seguridade social); (7) da CSLL (contribuição sobre o lucro líquido); estas duas últimas recolhidas pelas empresas; além de outras receitas esta-belecidas pela legislação vigente. Para corroborar a tese de que a Seguridade não é deficitária, destaca-se a análise realizada em 2016 pela Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil ANFIP que, não obstante o cenário adverso, concluiu que a Seguridade apresentou resultados positivos em 2015 (ANFIP, Análise da Seguridade Social 2015, Ed. 2016). Segundo essa mesma fonte, a receita da Seguridade Social totalizou R$ 694,3 bi-lhões, enquanto que as despesas foram de R$ 683,1 bilhões, portanto apresentou um superávit de mais de R$ 11 bi-lhões. Fazendo uma rápida comparação entre receitas e despesas, o superávit foi de 1,2%. No entanto, esse percentual poderia ter sido muito superior e só não o foi em razão de várias manobras

do governo que subtraíram recursos que deveriam ter sido canalizados para o orçamento da Seguridade Social, mas não o foram. Uma dessas manobras é a Desvinculação das Receitas da União - DRU, que permite ao governo, desde 1994, subtrair da Seguridade o percentual de 20% para ser aplicado em diversas áreas alheias a ela. Esse percentual desvinculado representou, em 2015, o montante de R$ 63 bilhões da conta da Seguridade Social (ANFIP, p. 37, Tabela 4). Não bastasse isso, em 2016 o Congresso Nacional promulgou a Emenda Constitucional n. 93, aumentando o percentual da DRU para 30% a partir de 1º de janeiro de 2016 até 2023. Assim, quando o governo alega que está repassando recursos do orçamento fiscal à Seguridade Social, em verdade ele está apenas devolvendo o que já havia subtraído, amparado na DRU. Além disso, pode-se citar a renúncia tributária indiscriminada praticada pelo governo em 2015, que deixou de arrecadar R$ 108,6 bilhões (ANFIP, p. 23, Tabela 1). Portanto, o que se observa é que o governo não tem organizado o orçamento da Seguridade Social de acordo com os termos estabelecidos pela Constituição. Aliás, como fica demonstrado pelas análises dos próprios Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil, não há que se falar em “déficit da previdência social”. Na verdade, sobram recursos que, em contrapartida, são utilizados em áreas alheias à Seguridade, com o propósito de financiar

a desastrada política econômica à custa do já espoliado trabalhador brasileiro. É necessário, antes de falar em déficit, repor as renúncias fiscais de certos setores da economia nacional e manter a vinculação de todas as contribuições sociais e demais receitas da Seguridade Social, afastando de vez o percentual de 30% subtraído pela DRU, mantendo a ideia tripartite de custeio, ou seja, governo, empresas e trabalhadores, inteligentemente estabelecido pelo constituinte de 1988. Ademais, se esse modelo fosse respeitado desde a sua criação, não haveria o “fantasma do déficit” criado pelo governo. Não se é contra a dinâmica das mudanças e atualizações necessárias do ordenamento jurídico, no entanto a presente Reforma traz em seu bojo a eliminação de benefícios previdenciários, conquistados ao longo da história da Previdência Social brasileira, que dão concretude à dignidade da pessoa humana, fundamento da República. Nas palavras dos constitucionalistas, pode-se dizer que a Reforma da Previdência almejada pelo go-verno reflete um retrocesso social. Na condição de ope-radores de Direito Previdenciário, os subscritores desse artigo sentem-se na obrigação de filiar-se aos que são contra a Reforma nos termos propostos e não deixar repercutir apenas as informações oficiais do governo, mas informar a sociedade, especialmente a classe trabalhadora, sobre a verdade da Previdência Social.

A RTIGO ANTONIO TUCCÍLIO

A Inflação que não afeta tabela do Imposto de Renda A inflação é um fantasma que assombra a economia brasileira. Muitos p o d e m n ã o e nt e n d ê - l a , mas a maior i a s ab e que seus efeitos são negativos. Inflação é, resumidamente, a alta persistente e generalizada dos preços em uma economia. Isso quer dizer, leitor, que mexe direto no seu bolso. Segundo o IBGE, o ano de 2016 encerrou com índice de inflação de 6,29%. Mesmo sendo u m í nd i c e me nor qu e o de 2015 (10,67%), ultrap a s s o u a m e t a d o a n o, que era de 4,5%. Quando consideramos a década de 90, os números são muito p i o r e s . Na q u e l a é p o c a , os índices chegaram a impressionantes 1.500%. Quem viveu esse período d e ve s e l e mbr ar d e qu e o s p re ç o s s u bi a m t a nt o que as pessoas faziam estoques de alimento em

suas casas, com medo de não terem condiçõ es de comprá-los no dia seguinte. Seria correto dizer que a inflação afeta a tudo e a todos. Digo “seria” porque, nesse caso específico, temos uma exceção: a tabela do Imposto de Renda. Anualmente, como já é de conhecimento geral, o governo federal anuncia o reajuste correspondente à alteração dos limites de contribuição por cada alíquota do IR. Em 2017, o aumento é de 5%, número abaixo da inflação de 2016. Temos aqui um re ajuste incoerente. A defasagem da tabela do Imposto de Renda está em 83,12% há 20 anos. Isso quer dizer que, ano a ano, a correção não é feita de forma coerente, chegando a e ss e nú m e ro g r it ante. S e o gove r no c or r i g i ss e a tabela pelos índices de

TRIBUNA DO VALE

O Diário da nossa região - Fundado em agosto de 1995 Editora Tribuna do Vale LTDA CNPJ 01.037.108/0001-11 Matriz: Mário Marcondes Marques, 38 Vila Claro - Santo Antônio da Platina, PR Fone/Fax: 43 3534 . 4114

José Pio Martins

Diretor Responsável Benedito Francisquini - MTB 262/PR tribunadovale@tribunadovale.com.br tribunadovale@uol.com.br

i n f l a ç ã o, e st ar i am is e n tos, segundo o Sindicato Na c i on a l d o s Au d it ore s Fiscais da Receita Federal (Sindifisco), todos aqueles que têm renda mensal de até R$ 3.460,50. A realidade é muito diferente. Quem tem renda mensal de pouco mais de R$ 2 mil precisa declarar o IR em 2017. Sendo mais exato, quem recebeu rendimentos tributáveis cuja soma foi superior a R$ 28.559,70 no ano terá de declarar. É quase metade da renda que seria justa se a correção tivesse lógica e coerência. A cada revisão s em a atu a l i z a ç ã o d a t ab el a , a p o p u l a ç ã o e n f r e nt a u m aumento de impostos indireto, como se a carga tributária brasileira já não fosse das mais altas do mundo. C omo se a população já não pagasse impostos em tudo que consome. Como

se o Impostômetro já não ultrapassasse os trilhões de reais. P a r a o g o v e r n o, n ã o é i nt e re s s a nt e aj u s t a r a t ab e l a d e a c ord o c om a inf lação. Af ina l, em um país desigual como o nosso, e que sofre nas mãos de políticos corruptos, s ã o p ou c o s a qu e l e s qu e têm rendimentos mensais a partir de R$ 3,5 mil. Suponho que, nesse cenár io, a ar re c ad aç ão cairia ferozmente e eu não consigo imaginar o governo abrindo mão de tanto dinheiro. Já a população, como é de praxe, arregaça os bolsos para fora, paga o que não precisaria pagar e enche os cofres públicos c om d i n h e i ro qu e v ai e muitas vezes não retorna.

As liberdades civis e a Lava Jato

Certas coisas só têm seu valor percebido quando não existem ou são perdidas. Em março de 1917, há exatos 100 anos, o czar Nicolau II foi deposto pela Revolução Russa, que chegava ao poder prometendo um governo democrático, não opressivo e defensor da propriedade privada. No fim daquele mesmo ano, a segunda fase da revolução consolidava o poder do Partido Bolchevique, sob a liderança de Vladimir Lenin. Em 1924, após a morte de Lenin, o novo governo assume tendo Stalin como líder absoluto, e este implanta uma ditadura sanguinária, em que as pessoas são caçadas, torturadas e assassinadas sem acusação formal, sem processo e sem direito de defesa. As expropriações de terras e os confiscos de propriedades privadas, seguidos do assassinato puro e simples dos insurgentes e suas famílias, começam a mostrar àquele povo o quão terrível é viver sem liberdades civis. O conjunto de liberdades civis compreende o direito à liberdade individual, à privacidade, à propriedade privada, à livre expressão e ao livre exercício religioso. Essas liberdades existem para proteger os indivíduos contra o abuso do poder estatal. No balanço de forças, o Estado é o gigante armado e o indivíduo é a formiga sem armas, razão por que é necessário limitar os poderes do governo e, na prestação da justiça, garantir um processo jurídico regulado por formalidades e restrições processuais que protejam os inocentes do arbítrio das autoridades. Em uma sociedade livre, alguém somente pode ser acusado, investigado, indiciado, denunciado, julgado, condenado e preso desde que todos os agentes de Estado – polícia, promotores, juízes, desembargadores etc. – estejam submetidos à Constituição, às leis, à obrigação de provar suas acusações, garantindo-se ao acusado o direito de ampla defesa e contraditório e, diante da sentença de um juiz de primeiro grau, o direito de recurso ao tribunal de segunda instância e, conforme o caso, à terceira instância. De vez em quando ouvimos que a Lava Jato é fascista e que o juiz Sergio Moro só manda prender gente do PT. Quem faz esse tipo de afirmação desconhece o “devido processo legal” e não entende que a polícia e o Ministério Público investigam, apuram fatos, produzem provas, ouvem testemunhas e, se os promotores julgarem ter base para denunciar o acusado, eles oferecem denúncia ao juiz, a quem cabe aceitar ou não a denúncia. Se aceitar, o acusado vira réu e segue-se um longo processo de acusação e defesa, tudo com base nas normas do Código de Processo Penal. Em um Estadode Direito é assim que funciona, e isso nada tem a ver com ditaduras fascistas, nas quais o direito de defesa não há ou, quando há, é uma farsa. Ditadores mandam matar e pronto. Ou não foi assim na ditadura cubana, tão amada pelas esquerdas brasileiras? Em sociedades livres, o juiz não toma iniciativa de acusar nem processar ninguém. Não é esse seu papel. O juiz só atua se lhe chegarem processos que tenham passado por todas as etapas anteriores; ele tem de seguir as leis do processo e, se cometer excessos, o réu tem mais duas instâncias para recorrer. Em uma sociedade civilizada, as liberdades civis e o devido processo legal são pilares da prosperidade material e do bem-estar individual. A defesa que os liberais fazem do capitalismo baseia-se no fato de que é o melhor sistema para produzir riqueza, mas também por ser o único sistema baseado na propriedade privada, sem a qual não há liberdades civis. O socialismo marxista é o inverso de tudo isso. * José Pio Martins, economista, é reitor da Universidade Positivo.

* Antonio Tuccílio é presidente da Confederação Nacional dos Servidores Públic

Representação: MERCONET Representação de Veículos de Comunicação LTDA Rua Dep. Atílio de A. Barbosa, 76 conj. 03 - Boa Vista - Curitiba PR Fone: 41-3079-4666 ¦ Fax: 41-3079-3633 Vendas Assinatura Anual R$ 200,00 Semestral R$ 100,00

José Pio Martins

Impressão e Fotolito: Editora Tribuna do Vale Fone/Fax : 43 3534 . 4114

Circulação: Abatiá ¦ Andirá ¦ Arapoti ¦ Bandeirantes ¦ Barra do Jacaré ¦Cambará ¦ Carlópolis ¦ Conselheiro Mairink ¦ Figueira¦Guapirama ¦ Ibaiti ¦ Itambaracá ¦ Jaboti ¦ Jacarezinho Jaguariaíva ¦ Japira ¦ Joaquim Távora ¦ Jundiaí do Sul ¦ Pinhalão ¦ Quatiguá ¦ Ribeirão Claro ¦ Ribeirão do Pinhal ¦ Salto do Itararé ¦Santana do Itararé ¦ Santo Antônio da Platina ¦ São José da Boa Vista ¦ Sengés ¦ Siqueira Campos ¦Tomazina ¦ Wenceslau Bráz

Filiado a Associação dos Jornais Diário do Interior do Paraná

* Os artigos assinados não representam necessariamente a opinião do jornal, sendo de exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.


Região A-3

TRIBUNA DO VALE

Sabado e domingo, 18 e 19 de março de 2017

Rossoni confirma viaturas para PM e calçamento no Aparedicinho 3 S.A.PLATINAMedidas foram anunciadas em reunião durante abertura 45ª Efapi Dayse Miranda, especial para Tribuna do Vale

Em visita a Santo Antônio da Platina para a abertura oficial da 45ª Exposição Feira Agropecuária e Industrial do Norte Pioneiro (Efapi), o chefe da Casa Civil Valdir Rossoni anunciou para o município a vinda de mais duas viaturas para Polícia Militar com intuito de reforçar a segurança pública. Segundo ele, o efetivo de policiais já teve um acréscimo de dez novos soldados – que já estão atuando no combate à criminalidade. Representando o governador Beto Richa, Rossoni assumiu o compromisso de apoiar o calçamento com pedra irregular no bairro Aparecidinho III. A medida tende a beneficiar centenas de famílias que vivem hoje sem investimentos de infraestrutura. O calçamento do bairro foi um pedido do prefeito José da Silva Coelho, o Zezão. Rossoni também anunciou R$ 500 mil para obras no centro de saúde, que também vai receber novos equipamentos do governo. Ele ainda confirmou que direcionou R$ 1 milhão em emenda fe-

deral para Santo Antônio da Platina. Outra ação do governo será a entrega de um conjunto de equipamentos pesados para adequação de estradas rurais nos municípios do Norte Pioneiro. “A patrulha deve chegar em 30 dias”, informou o secretário da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara. O secretário João Carlos Gomes, da Ciência e Tecnologia e Ensino Superior, participou da reunião e anunciou o investimento de R$ 1 milhão para a construção de um centro de treinamento e capacitação de mão de obra na cidade. O projeto é uma parceria entre o Estado e o Sebrae. Além de Rossoni, o deputado estadual Bernardo Carli disse que vai viabilizar uma emenda parlamentar para a reforma do Pronto Socorro – cujo imóvel está em condições precárias. A prefeitura está contratando uma empresa especializada para elaborar o projeto de reforma, portanto, ainda não é possível prever qual o valor que será investido na obra. Estiveram presentes tam-

Antônio de Picolli

Chefe da Casa Civil Valdir Rossoni anuncia investimentos no município durante reunião na 45ª Efapi

bém o secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior João Carlos Gomes, o prefeito José da Silva Coelho Neto, o Zezão, o presidente do Sindicato Rural e Patronal

Junior Afonso, o presidente da Associação dos Municípios do Norte Pioneiro e prefeito de Ribeirão Claro Mario Pereira, o presidente do Consórcio Intermunicipal

de Saúde do Norte Pioneiro e prefeito de Jacarezinho Sérgio Eduardo Faria, o presidente da Sociedade Rural de Santo Antônio da Platina Edson Prioli Gaudêncio, o diretor

administrativo do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) Orlando Pessuti e o vice-prefeito Francisco Monteiro, o Chico da Aramon.

VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO

Emater debate desenvolvimento regional; Santo Antônio se destaca Dayse Miranda

Autoridades locais e estaduais participaram do encontro com secretários da região Days e Mir anda, e s p e cial p ar a Tr ib u na do Vale

O E nc ont ro R e g i on a l de Secretários Municipais de Agricultura e Técnicos reuniu representantes de 2 3 m u n i c í p i o s d o No rt e P i o n e i r o, n o E s p a ç o Moça Prendada, durante a realização da 45ª Exposição Feira Agropecuária e Industrial do Norte Pioneiro (Efapi). O Instituto Emater, por meio do gerente regional Maurício C a s t ro A lve s d i s c ut iu e apresentou a importância

d a ele vaç ão reg iona l do Valor Bruto da Produção (VBP) em 20%. Dados regionais mostram que entre 2010 e 2014 o município de Santo Antônio da Platina teve um crescimento maior do que municípios como Apucarana, Cornélio Procópio, Ivaip orã ent re outros. Um levantamento fe it o p e l o D e p ar t am e n to de Economia Rural (Deral) mostra que entre 2012 e 2013 o frango de corte está na principal cadeia produtiva, giran-

d o e m t or n o d e R $ 7 1 5 milhõ es, na s equência a bovinocultura responsável por comercializar R$ 635 milhões e em terceiro lugar a s oja R$ 424 milhões. A produção da cana de açúcar e do milho está entre os cinco primeiros colocados no ranking. Por outro lado, o grupo d e at i v i d a d e e m q u e s e encaixam os pequenos produtores (agricultura familiar) que somam 21,2% do VPB total da cadeia produtiva estão: a olericultura 4,8%, a fruticultura 3,0%,

Dayse Miranda

Gerente regional da Emater fala sobre o aumento do VBP em 20% no Norte Pioneiro

o café 4,7% e o leite 8,7%. “A diversificação da nossa região é uma potencialidade, temos capacidade para aumentar essa produção. Vamos incentivar e dar suporte para que nossos produtores passem a produzir cada vez mais. A elevação d e re nd a na ag r i c u ltura m o v i m e nt a a e c o n o m i a local”, esclareceu Alves. Dados apresentados pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes) de 2016 mostra o p ercentual de investimentos

do orçamento municipal em agricultura. Dentre os 23 municípios, B arra do Jacaré invest iu 8%, Conselheiro Mairinck 4 % , S i q u e i r a C a mp o s e I b a i t i 3 , 5 % , Ja b o t i 2 % , Santo Antônio da Plat ina 1%, Jacarezinho 0,5% e We n c e s l a u B r a z 0 % . “Precisamos incentivar os municípios para investir mais, a agricultura é a base econômica do p a í s . Te m o s p o t e n c i a l para tornar nossa região referência em tecnologia. Te m o s 5 5 t é c n i c o s n o

Norte Pioneiro. A Emater vai continuar promovendo eventos para articular assistência técnica de extensão rural visando o desenvolvimento da nossa re g i ã o”, d i s s e o g e re nt e regional da Emater O encontro contou com a pres enç a do deput ado estadual Pedro Lupion, do e x - g ov e r n a d o r O r l a n d o Pessuti, do prefeito de Santo Antônio da Platina, José da Silva Coelho, o Zezão, diretoria da Sociedade Rural do Norte Pioneiro, equipes da Seab e da Emater

ELEIÇÕES

TRE-PR anuncia que Ribeirão do Pinhal terá sistema biométrico Assessoria

O prefeito Wagner Marins recebeu nessa segunda-feira (13) a visita do desembargador do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), Adalberto Jorge Xisto Pereira, que veio informar sobre o recadastramento de todos os eleitores integrantes da zona eleitoral da Comarca

de Ribeirão do Pinhal. Essa revisão que inclui além de Ribeirão do Pinhal também os municípios de Abatiá e Jundiaí do Sul que passarão a utilizar o sistema biométrico nas próximas eleições de 2018. Segundo o TRE-PR o cadastro biométrico é obrigatório para todos os eleitores e o não comparecimen-

to para recadastramento acarretará no cancelamento do título de eleitor e pode trazer uma série de problemas para o cidadão. A identificação pela digital do eleitor pretende aumentar a segurança no processo de votação. A meta é recadastrar os 20 mil eleitores da zona eleitoral 082. O procedimento tem início previsto

para 02 de maio e segue até 07 de julho. Mas o eleitor não precisa se antecipar. O cartório eleitoral ainda será preparado para receber os eleitores, com organização das equipes de trabalho e agendamentos. Também participaram do encontro o prefeito de Abatiá, Nelson Garcia Junior, o

juiz eleitoral Julio Cesar Vicentini e a chefe de cartório Renata Ferracin de Oliveira, onde foram debatidos os fatores que possibilitam o êxito no cadastramento dos eleitores, como agendamentos, equipes para atendimento, transporte, equipamentos e divulgação. O prefeito Wagner considera de extrema impor-

tância a implantação do sistema biométrico para garantir a idoneidade das eleições e vai contribuir no re c a d ast ramento. “O sistema biométrico é muito importante porque vai diminuir a possibilidade de fraude nas eleições, vamos ajudar no que for possível para ajudar nesse trabalho”, destacou.


A-4 Geral

TRIBUNA DO VALE

Sabado e domingo, 18 e 19 de março de 2017

Servidor da prefeitura é demitido após brincar com escultura de vaca

Reprodução Whatszap

TETA DA DISCÓRDIA Servidor em comissão de Quatiguá foi fotografado simulando tomar leite na teta de uma vaca Da Redação

O chefe de divisão de Vigilância em Saúde e Saneamento da prefeitura de Quatiguá, Thiago Correia foi demitido do seu cargo p oucos dias depois que, pelo menos duas imagens suas viralizaram nas redes sociais onde aparece ajoelhado simulando mamar na te t a d e uma imagem de uma vaca exposta no estacionamento de um restaurante em Carambeí, nas margens da rodovia PR151, nos Campos Gerais. Correia perdeu o emprego cerca de 10 dias após a imagem ganhar as redes sociais não só de Quatiguá, mas em boa parte do Norte Pioneiro. D e zenas de comentários criticando a postura do servidor foram reg ist ras na inter net. O decreto de exoneração foi publicado na terça-feira, 14, e assinado pelo prefeito interino Chrystian Reis Galvão Coser.

Copiada à exaustão, algumas das imagens ganharam ainda legendas deixando a situação de Thiago Correia mais delicada. Contratado para cargo comissionado, o ex-chefe de divisão pertence ao grupo político do ex-prefeito Efraim Bueno de Moraes (2005-2012). A filha de Efraim, Adelita Parmezan de Moraes é candidata a prefeita na eleição suplementar que acontece no dia 2 de abril e as imagens de Correia começaram também a ser exploradas pelos adversários da família Moraes como um fato político. A resposta do prefeito Chrystian Coser foi rápida. Ontem, 17, por telefone, o político confirmou que demitiu o ex-servidor p orqu e e l e e x p ô s n e g a t iv am e nte a i m age m d o município com uma brincadeira infeliz. “Ele não p o d er i a ter feito aqui lo (deixar-se fotografar). Foi uma brincadeira infeliz.

Thiago Correia foi demitido após suas imagens tomar conta da internet com brincadeira de mau gosto

Não poderia ter tomado outra atitude. Ele é meu amigo, mas os interesses e a imagem da cidade estão em primeiro lugar”, disse o prefeito interino. Outro lado Thiago Correia conversou com a reportagem da Tr i bu n a d o Va l e ont e m pela manhã. O ex-servidor disse que estava arrependido e reconheceu que o que chamou de “brincadeira” entre amigos foi de extremo mau gosto. “Estou sofrendo com tudo isso que aconte-

 ENERGIA E SEGURANÇA

ceu. Não deveria ter feito aquilo. Além de perder o meu emprego ainda causei constrangimento para companheiros”, disse Correia. O ex-chefe de divisão disse ainda que apesar da brincadeira, não entendeu p orqu e as i mage ns c au saram tanta repercussão nas redes sociais. Correia revelou também que após ser fotografado enviou as imagens para um amigo que acabou repassando as fotos para outras pessoas. Ele acreditava que as ima-

gens não fossem parar nos celulares e computadores de outras pessoas de fora do seu círculo de amizade. Thiago Correia disse que ainda não teve tempo de analisar se vai acionar judicialmente quem colocou legendas nas imagens e as espalhou, sugerindo que ele estava em viagem oficial naquele dia. “Foi uma viagem feita a Curitiba, mas particular. Fui visitar parentes. Não retirei diárias para esse compromisso”, esclareceu. Já o prefeito Chrystian

Coser, que também aparece em uma das imagens observando o até então servidor fazer a “brincadeira”, disse que encontrou com Thiago Correia por acaso no restaurante e não participou da iniciativa. O prefeito revelou que o servidor tinha pedido dispensa do trabalho para fazer a viagem naquele dia, mas o pedido foi negado. Coser, que disse estar em viagem oficial naquele dia, não soube informar se o servidor retirou diárias para o passeio.

 LEVANTAMENTO

Copel alerta para cuidados com Ocorrências de desastres naturais no a rede elétrica na área rural Paraná diminuíram 37,6% em 2016

Divulgação

Divulgação

Época de colheita equipamentos agrícolas podem bater na fiação e causar acidentes graves Da Assessoria

l Neste período de colheita no campo, com previsão de safra recorde de grãos no Paraná, a Copel faz um alerta aos produtores rurais sobre os cuidados com a rede elétrica em áreas de cultivo. As dimensões do maquinário utilizado na colheita aumentam o risco de um contato acidental com os fios de energia, o que pode resultar em acidentes graves. As atividades agropecuárias concentram boa parte dos acidentes com choque elétrico comunicados à Copel, atrás apenas da construção civil. Em 2016, houve situações ligadas à operação de maquinário alto, colheita de fruta, poda de árvore, cerca elétrica e envolvendo o cabo de aço que auxilia na sustentação dos postes, por exemplo. Análise - De acordo com o gerente de Segurança no Trabalho da Copel, João Alberto Kucek Junior, é imprescindível que o trabalhador mantenha sua atenção não apenas na atividade que está realizando, mas também nos riscos do ambiente. “O ideal é que, antes de desempenhar

qualquer atividade, a pessoa analise quais são as situações que podem trazer algum tipo de risco”, explica. Colheitadeiras e outras máquinas de grande porte jamais devem ser estacionadas sob os fios da rede elétrica, por exemplo. No caso dos pulverizadores, as hastes devem ser abaixadas ao passar sob a rede. Outra atitude importante é desviar o trator e outros veículos dos fios de aço que sustentam os postes, chamados de “estais”. Quando estes cabos metálicos arrebentam, o poste pode ceder, deixando os cabos elétricos abaixo da altura regular. Quando o estai é removido propositalmente, ainda existe o risco de o fio tocar na parte energizada no alto do poste, provocando um choque elétrico. Cercas - Quanto às cercas presentes na propriedade, a recomendação é seccioná-la e aterrá-la em toda a sua extensão. Para cercas eletrificadas, é essencial que o equipamento utilizado seja próprio para esta finalidade, e que elas sejam sinalizadas a cada cem metros de distância. A instalação de antenas e a poda de árvore são situações

que também exigem cuidado; caso haja rede elétrica próxima do local de realização do serviço, a Copel deve ser chamada. Por fim, é importante lembrar que, caso o veículo venha a encostar na rede elétrica, o motorista jamais deve tentar sair do maquinário, evitando assim um possível choque elétrico. Neste caso, deve-se chamar a Copel, que desligará o fornecimento antes de resgatar o condutor. Safra Recorde - Segundo as estatísticas do IBGE, a estimativa para a safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas para 2017 é 21,8% superior à obtida em 2016. No Paraná, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento prevê um aumento de 16% na safra de grãos no verão, incluindo o volume inédito de 19 milhões de toneladas de soja colhidos no Estado. Em toda a sua área de concessão, a Copel atende cerca de 370 mil propriedades e domicílios rurais. O contato com a empresa pode ser feito pelo telefone gratuito 0800 51 00 116, pelo site www.copel.com ou ainda pelo aplicativo Copel Mobile.

Dos 399 municípios paranaenses, 190 foram atingidos por algum tipo de desastre em 2016 AEN

As ocorrências de desastres naturais e tecnológicos no Paraná foram 37,6% menores em 2016, se comparadas a 2015. No ano passado, o Estado teve 403 desastres, contra 646 registros no ano anterior – o menor número de ocorrências desde 2011. Os dados compõem o Anuário da Defesa Civil do Paraná 2016 e foram divulgados nesta quinta-feira (16) pela Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil. O documento reúne as informações cadastradas pelos municípios paranaenses no Sistema Informatizado de Defesa Civil. Os vendavais associados à incidência de chuvas foram as ocorrências mais comuns no Estado, com 109 eventos em 2016, 79% do total. Em seguida, estão as enxurradas (91), granizo (51), alagamentos (45) e deslizamentos (23). Também foram registrados 29 desastres tecnológicos, a maior parte relacionada a acidentes com produtos químicos e cargas

perigosas nas rodovias, com 16 ocorrências. Os desastres causaram R$ 821 milhões de prejuízos públicos e privados. O levantamento mostrou que 378.210 pessoas foram afetadas por esses eventos no ano passado, das quais 8.528 ficaram desalojadas, 540 desabrigadas e 137 feridas. Enquanto o número de afetados foi 11,15% menor que o registrado em 2015, o número de óbitos foi maior em 2016, com 45 mortes. A alta se deve, principalmente, à morte por doença infecciosa viral, que também é contabilizada pela Defesa Civil. “Mesmo com a diminuição dos desastres, que é algo positivo, ainda temos um número significativo de pessoas atingidas. Por isso, não podemos relaxar no processo de prevenção nos municípios”, afirmou o coordenador executivo da Defesa Civil Estadual, tenente-coronel Edemilson de Barros. Dos 399 municípios paranaenses, 190 foram atingidos por algum tipo de desastre no ano passado. São José dos Pinhais,

na Região Metropolitana de Curitiba, foi a cidade com o maior número de ocorrências: 17. Curitiba vem na sequência, com 15 ocorrências, seguida por Francisco Beltrão (Sudoeste), Maringá (Noroeste) e Quatro Barras (RMC), com nove cada. As regiões Noroeste e Norte do Paraná concentraram a maior quantidade de desastres, com 57 e 56 ocorrências, respectivamente. A Defesa Civil Estadual mantém ações continuadas de prevenção nos municípios. O Paraná é o único estado brasileiro em que 100% das cidades contam com um Plano de Contingência, que mapeia as áreas de risco e todos os recursos e meios disponíveis para fazer frente aos desastres. “Quando o município conhece suas vulnerabilidades, é mais fácil trabalhar de forma preventiva. As administrações podem, inclusive, incluir em seu Plano Diretor as áreas de atenção, para que, no futuro, as obras sejam executadas para diminuir o risco de desastres”, explicou o tenente-coronel Barros.


Cidades A-5

TRIBUNA DO VALE

Sabado e domingo, 18 e 19 de março de 2017

Moradores reclamam de mato alto, invasão de animais e insegurança

Jivago França

JACAREZINHOHomem acusado de furto teria sido espancado próximo do local Jivago França / JDS Comunicação especial para Tribuna do Vale

Alguns moradores das ruas Major Infante e Dom João VI na Vila Alves e Parque dos Mirantes em Jacarezinho reclamam de terrenos abandonados com m a t o a l t o, a p a r i ç ã o d e animais peçonhentos e insegurança no local. A cabeleireira Sonia Batista, mais conhecida como “Pelé”, diz que o mato alto causa medo nos clientes que frequentam o salão e que saem de lá já no período noturno. “Aqui ainda é muito escuro. O pessoal que vem no salão e que fica até por volta das 22 horas fazendo o cabelo tem medo de ir embora porque aqui está muito perigoso por causa do mato”, disse. “Pelé” falou ainda da aparição de animais peçonhentos pelo local. “Já apareceu escorpião no s a l ã o. Às ve z e s ap are c e cobra aqui também. Está mu i t o p e r i g o s o. Va m o s pedir para as pessoas se conscientizarem e limpar seus quintais”, sugeriu. A aposentada Marta de Souza, que mora em frente ao salão de Sônia, na rua Dom João VI, também cita a invasão de animais devido ao mato nos terrenos. “Escorpião, cobra e lagarto de vários tamanhos apa-

recem direto, principalmente quando tem alguém lindando com materiais de construção. A gente não consegue ver nada além deste mato aqui do lado da minha casa. São todos r i c o s , m a s n i ng u é m f a z nada. A gente que é pobre cuida das coisas, paga o imposto em dia”, reclamou. Outra moradora da região, a dona de casa Rosa Rodrigues da Silva tamb é m c itou o p e r i go d o s animais. “Entra cobra em casa. Quando chove o lixo de todo mundo desce aqui. Já f i z at é u m a p e q u e n a galeria aqui. O mato alto ainda serve para esconder bandido. Nós falamos com os proprietários, mas eles só falam que vão limpar, mas nada muda”, desabafa. A doméstica Joelma Vieira Nascimento também pede que o prefeito tome as providencias para resolver o problema. Já o morador Diego Siqueira da Silva foi mais enfático quanto ao problema dos terrenos. Ele disse que já procurou o dono de um d o s te r re n o s , m a s n a d a foi feito até o momento. “Nós temos aqui, tanto na Vila Alves como em todo o Parque dos Mirantes, uma situação crítica, vergonhosa, uma situação irritante. Realmente um relaxo de quem deveria cuidar des-

Mato alto em terrenos baldios está provocando uma série de problemas aos moradores

ses terrenos. Sofremos com o surgimento de animais peçonhentos e até ouriço e p orco espin ho já ap areceram perto de nossas residências”, desabafou. Diego aproveitou para cobrar as autoridades quanto a resolução do problema. “Fica difícil também para os agentes de endemias entrarem nos terrenos para fazer o serviço deles. Toda população está cansada de reclamar. Não é de hoje, é de muito

Prefeito visita escolas municipais e Cmeis

Divulgação

Prefeito Wagner ouviu as reivindicações dos profissionais da Educação da cidade

Para conhecer mais a realidade das Escolas Municipais e Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis), o prefeito Wagner Martins visitou os estabelecimentos de ensino da cidade, na quarta e quinta-feira (15 e 16). O prefeito entrou nas salas de aula, viu como é o trabalho dos profissionais e conversou com diretores e coordenadores pedagógicos para se inteirar das necessidades de cada escola e cmei. “Acredito que essas visitas são muito importantes para conhecer a realidade das

ta de visualização dos motoristas que passam pelo cruzamento da rua Major Infante com Dom João VI, o que pode provocar acidentes. “Nós motoristas não conseguimos ver quem está vindo quando chegam o s a o c r u z am e nto. Os veículos descem ainda em alta velocidade aqui na rua e pedimos uma lombada e uma sinalização melhor. Já solicitamos, fiz protocolo ano passado, mas até agora não foi feito nada”,

finalizou. Furto Um homem teria furtado um celular e a carteira de um pedreiro no Parque B e l a Vi s t a n o i n í c i o d a semana. Diego contou que o acusado foi perseguido e tentou se esconder no meio do mato, mas foi encontrado e agredido por populares. A polícia teria sido chamada, mas segundo o morador, não compareceu ao local para averiguar a situação.

S.A.PLATINA

R. PINHAL

Da Assessoria

tempo. Todas as vezes é a mesma coisa. Eu gostaria aqui de cobrar das autoridades”, disse. Um dos donos de um dos terrenos teria sido procurado por Silva, mas não resolveu o problema. “Conversei com eles e disseram que iriam capinar, mas não vieram. Então fui ate a prefeitura e fiz um protocolo, mas ainda não vieram fazer essa limpeza”, completou o morador. Diego cobra ainda a fal-

escolas municipais e Cmeis, para saber a qualidade da merenda escolar oferecida aos nossos alunos da rede municipal e também da necessidade de melhorias na estrutura das escolas e falta de mão-de-obra. A partir dessas reivindicações será elaborado um planejamento junto a Secretaria de Educação para que todo trabalho seja desenvolvido durante o ano”, ressaltou o prefeito. O vice-prefeito Cássio Badaró, com os vereadores Emerson Gonçalves de Oliveira e Pedro Renildo Otávio também visitaram as escolas e cmeis para conferir a entre-

ga e qualidade dos alimentos para merenda das crianças e constataram ser inverídicas as declarações prestadas pela oposição, de que estaria faltando alimentos na cozinha central e na merenda escolar. . “Na oportunidade pudemos observar que os alimentos são de ótima qualidade, inclusive de marcas renomadas. Também parabenizamos o excelente trabalho prestado pelo nutricionista Hamilton Rosa de Castro e sua equipe de auxiliares, Rosileia Moreira Felicio e Sirlei Aparecida de Oliveira e o motorista Nelson Robles”, afirmou Cássio.

Jornalista e apresentadora da TV Novo Tempo participa de evento Jivago França / JDS Comunicação especial para Tribuna do Vale

A jornalista e apresentadora do programa Conexão Jovem da TV Novo Tempo, Bianca Oliveira, estará hoje, 18, em Santo Antonio da Platina, onde acontece um evento em comemoração ao Dia Mundial do Jovem Adventista. A programação será na Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD) do Jardim Santo Ângelo na rua Antonio Tristão de Paiva Azevedo, 55, no período das 9 horas às 16 horas. O Grupo de Louvor de Ribeirão Claro estará presente no evento. Ainda em comemoração, os jovens realizarão uma ação na Efapi na tarde de sábado. A data é um dia de celebração dos Jovens Adventistas ao redor do mundo. Neste dia, os jovens realizam ações de compaixão

com o próximo. Com o intuito de ajudar e de celebrar a data, os membros da IASD platinense doaram sangue no Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar) em Jacarezinho na terça-feira (7). Geração 148 Além da data comemorativa, durante todo o ano, as “bases” do projeto “Geração 148” da IASD, realizam ações públicas de compaixão, ajuda humanitária e atos de demonstração de afeto e amor. Em Jacarezinho, a base Harpia do Norte, que existe desde 2013, se reúne todas as sextas-feiras às 20 horas. Se algum jovem tiver interesse em participar do projeto, pode procurar a base no facebook.com/Geracao148Jacarezinho. Já a cidade de Santo Antonio da Platina ganhou uma “base” do projeto Geração 148 há cerca de três

semanas. A “Águia”, como está sendo chamada, também como em Jacarezinho, têm reuniões semanais às sextas-feiras, às 20 horas. Para participar ou conhecer o projeto, pode entrar em contato com o líder, Luiz Henrique pelo telefone (43) 99611-0698. Os j ove ns s e re ú n e m uma vez na semana para discutir assuntos atuais com enfoque na Bíblia Sagrada. Além destas reuniões, eles ainda saem pelo menos uma vez a cada mês para cumprir desafios e ajudar ao próximo junto a comunidade. O projeto que nasceu em São Paulo e já se espalhou por diversos países, é baseado na passagem bíblica de Romanos 14:8, que diz: “Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos, de sorte que, quer vivamos ou morramos, somos do Senhor”.


A-6 Região

TRIBUNA DO VALE

Sabado e domingo, 18 e 19 de março de 2017

Aposentado de 72 anos vive há um ano e meio dentro de fusca

JOAQUIM TÁVORA Natural de Piracicaba, Waldemar de Souza, de 72 anos, trabalhou como caminhoneiro e ficou viúvo há 16 anos Antônio de Picolli

Todos os dias antes de dormir, seu Waldemar lê trechos da bíblia e agradece pela vida Luiz Guilherme Bannwart

Há um ano e meio, Waldemar de Souza, de 72 anos, nascido em Piracicaba, vive dentro de um fusca estacionado em frente a um terreno baldio, na rua Miguel Dias, no bairro Centro de Eventos, em Joaquim Távora. A história do aposentado com a cidade do Norte Pioneiro teve início entre as décadas de 1980 e1990, quando ele ainda trabalhava como caminhoneiro. Seu Waldemar, como é

conhecido na cidade, era motorista de uma transportadora de Chavantes – município do interior paulista que faz divisa com o Paraná, e por mais de 20 anos viveu a maior parte do tempo na estrada para sustentar a família. Joaquim Távora sempre esteve em suas rotas de viagem, e foi na cidade com pouco mais de 11 mil habitantes, que já à época, decidiu morar na velhice. O aposentado conta que não teve filhos, e que tinha nos planos mudar-se para Joaquim Távora com a mulher

no futuro. Porém, em 2001, a companheira sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) e faleceu. “No início foi muito difícil. Éramos apenas nós dois. Então vendi o pouco que tínhamos (uma casa e um carro) e caí no mundão. Em 2011 eu me aposentei, e há pouco mais de um ano e meio me instalei em Joaquim Távora”, comenta. O bairro de classe média foi escolhido a dedo pelo novo morador, que se preocupava com a segurança e condições básicas para a ma-

CLIMA

Antônio de Picolli

Aposentado mostra fotos dele e da mulher ainda jovens junto à planilha do orçamento

nutenção pessoal. E foi na rua Miguel Dias que seu Fusca estacionou e funcionou pela última vez. “Eu já conhecia a cidade. Sabia que o bairro é bastante seguro e que nele havia o Centro Eventos, onde poderia utilizar o banheiro para a higiene pessoal e para lavar as poucas peças de roupa que tenho. Então estacionei o carro em frente a um terreno baldio, onde vivo há um ano e meio”, conta Souza complementando. “Recebo pouco mais de R$ 900 de aposentadoria por mês, valor que

mal dá para me alimentar. Acordo junto com o sol, por volta 5h30, e permaneço o dia todo em alguns comércios da cidade. Faço apenas uma refeição por dia, o almoço, e no fim da tarde como uma coisinha ou outra. Antes de me deitar para dormir, por volta da 20h30, leio a bíblia e rezo para Nossa Senhora Aparecida, que me concedeu uma graça quando tinha apenas 7 anos”, conclui. O aposentado revela que apesar da dificuldade financeira, é uma pessoa feliz e

não pensa em mudar de vida. “Agradeço a Deus todos os dias pela vida. Apesar da dificuldade em se viver com apenas um salário mínimo, minhas continhas estão todas em dia e minha saúde é boa. Ninguém me incomoda aqui, e eu também não incomodo as pessoas. Mas se um dia isso acontecer, eu procurarei outro terreno baldio para estacionar meu Fusca em frente”, diz sorrindo. Seu Waldemar tem três irmãos, e disse que o último contato que teve com os parentes foi há 30 anos.

JACAREZINHO

Outono começa na segunda- Técnico da Sanepar é feira, risco de geada em maio eleito presidente de comitê Bem Paraná

O outono começa oficialmente à 7h29 do dia 20 de março (segunda-feira) e vai até a 1h24 do dia 21 de junho. Segundo a previsão climática do Simepar (Sistema Meteorológico do Paraná), a estação tende a apresentar chuvas ligeiramente acima do normal no Oeste, em parte do Sudoeste e do Centro em direção ao Norte. Pode chover abaixo da média no Centro, Norte e extremo Oeste. “Essas probabilidades são pouco representativas”, af irma o meteorologista C e z ar D u qu i a . S e g u nd o ele, de modo geral os valores de chuvas previstos orbitam em torno da condição normal. As temperaturas tendem a permanecer dentro das médias históricas, mesclando dias quentes e frios com diferenças entre as regiões. INSTÁVEL - A estação entra com tempo instável e as temperaturas variando de 12ºC a 28ºC. Em Curitiba e Região Metropolitana, tendem a ficar entre 12ºC e 24ºC com nebulosidade. No Litoral, entre 20ºC e 27ºC com chuviscos. No Norte, entre 15ºC e 27ºC com nebulosidade variável. O Oeste terá entre 16ºC e 28ºC com poucas nuvens, e o Sul, entre 13ºC e 25ºC com tempo nublado. EL NIÑO NEUTRO Devido ao relevo e à posição geográfica do Paraná, historicamente o outono apresenta redução das chu-

vas e variações bruscas das temperaturas. Este ano a maioria dos modelos meteorológicos projeta El Niño Oscilação Sul (ENOS) neutro até o início do inverno com 75% de probabilidade. Este fenômeno climático é aguardado para o segundo semestre deste ano. Ele altera drasticamente as Temperaturas da Superfície do

É esperado que as culturas do milho safrinha e do trigo se desenvolvam normalmente durante o outono no Paraná, pois a previsão climática é de chuvas e temperaturas dentro da normal climatológica para todas as regiões do estado”

Mar (TSM) no Oceano Pacífico Equatorial, podendo afetar o comportamento do clima em diferentes partes do planeta. ALERTA GEADA - “É esperado que as culturas do mi l ho s af r in ha e do trigo se desenvolvam n or m a l m e nte du r ante o outon o n o Par an á , p oi s a previsão climática é de chuvas e temperaturas

dentro da normal climatológica para todas as regiões do estado”, afirma Heverly Morais, pesquisadora do Iapar (Instituto Agronômico do Paraná). Em maio, com as incursões das massas polares no Paraná, inicia-se o risco de geadas. Dependendo da intensidade e época de ocorrência, pode haver danos às culturas, principalmente ao milho safrinha. “A cultura do café também é suscetível à geada e requer medidas de proteção dos viveiros de café e lavouras cafeeiras recém-plantadas”, afirma a pesquisadora. O S i m e p a r e o Iap a r mantêm o ser viço Alerta Geada, especialmente desenvolvido para orientar agricultores durante o outono e o inverno. Boletins diários serão publicados nas páginas dos órgãos w w w.simep ar.br e w w w. iapar.br. Quando há risco, os agricultores cadastrados recebem mensagens de alerta em seus celulares. C O L H E I TA S - A p a lavra outono tem origem l at i n a e s i g n i f i c a é p o c a propícia para as colheitas. Suas principais características são queda das folhas das ár vores em nuances amarelas e vermelhas, o tom acinzentado do céu, o abrandamento das temp eraturas, as noites que começam mais cedo e os frutos amadurecidos que caem sobre a terra. Nas artes, a estação está associada a nostalgia, melancolia e introspecção.

Da Assessoria

O técnico em edificaç õ e s d a S an e p ar G an d y Ney de Camargo foi eleito presidente do Comitê de Bacia Hidrográfica do Norte Pioneiro, para a gestão 2017/2019, em reunião realizada na quinta-feira (16)

em Jacarezinho. A Bacia do Norte Pioneiro abrange os rios das Cinzas, Itararé e Paranapanema I e II. Atualmente, o comitê está trabalhando na consolidação do Plano de Bacia, que já teve aprovado o diagnóstico, a visão prospectiva e as propostas de intervenção. Durante

a reunião, foi feita a apresentação do enquadramento das classes dos rios que ainda passará por aprovação. Os gerentes das regionais da Sanepar em Santo Antônio da Platina, Juarez Wolls, e em Cornélio Procópio, Bráulio Leonel, também fazem parte do comitê do Norte Pioneiro.

Serviços de Encomendas da Emp. Princesa do Norte

As encomendas transportadas em ônibus não aguardam lotação e seguem no primeiro horário, Inúmeras viagens cobrem diariamente mais de 150 cidades nos Estados de São Paulo, Paraná,Minas Gerais, Goiás, Sta Catarina e Distrito Federal .

Curitiba – PR :

Rua Jackson Figueiredo, 72 - Parolim (garagem) Fone: (41) 3332-1244 / 3332- 5526 /3030-1078

Londrina -PR :

R. Antônio Mano, 1065 Jd. Pacaembu ( garagem da Til ) Fone: (43) 3329-0630

São Paulo -SP :

Av. Comendador Martinelli, 276 – Água Branca ( garagem) Central: 3333-7900

Brasília -DF :

S.G.C.V. Sul lote 18 (garagem ) Fone: (61) 3362-9651

Uberlândia -MG :

Av. Estrela do Sul, 758 Martins ( garagem ) Fone: (34)3235-4585

Avaré -SP :

Av. Pará,791 Terminal Rodoviário Fone: (14) 3733-5090

EMPRESA PRINCESA DO NORTE S/A. Matriz: Rua 24 de Maio, 253-A - Vila Claro CEP: 86.430-000 - Santo Antônio da Platina - PR Fone: (43) 3534-8400 - Fax (43) 3534-1616 Informações: (43) 3534- 1826 site: www.princesadonorte.com.br

QUALIDADE, SEGURANÇA E EFICIÊNCIA COM SUAS ENCOMENDAS


Geral A-7

TRIBUNA DO VALE

Sabado e domingo, 18 e 19 de março de 2017

PR registra saldo positivo de empregos pelo segundo mês seguido ECONOMIAO resultado é ainda melhor se comparado com igual período do ano passado, quando o saldo foi negativo em -2.050 postos

Divulgação

Somente a Construção Civil abriu 1.159 postos de trabalho AEN

Levantamento de fevereiro do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, mostra que a geração de emprego cont inua a crescer no Paraná. Foram 9 . 9 6 2 n ov o s p o s t o s d e e mp r e g o s f o r m a i s , g a rantindo a 4ª posição no ranking nacional. O número é quase o dobro do saldo registrado no mês passado: 4.973 empregos. O re s u lt a d o é ai n d a melhor se comparado com igual período do ano p ass ado, quando o saldo foi negativo em -2.050 postos. Além disso, o Estado já soma um saldo de 14.935 postos no acumulado de 2017, que também o coloca em 4º do ranking nacional. No acumulado de janeiro e fevereiro do ano passado (2016), o Paraná era o 9º do país. “Esse resultado demonstra que o crescimento está se consolidando no Paraná, fruto de um trabalho árduo e contínuo e de decisões acertadas por parte do governador Beto COMUNICADO EM GERAL A EMPRESA CONCESSIONÁRIA DE RODOVIAS DO NORTE S.A. comunica a quem possa interessar que em apoio a Polícia Rodoviária foi(ram) apreendido(s) animal(is) nos termos do art. 269, inc. X do Código de Trânsito, pela autoridade de trânsito competente, encontrando-se à disposição de seus proprietários os referidos animais consoante descrições abaixo, que após o pagamento de multa, taxas e despesas o mesmo será liberado. (i)especificação dos animais: ANIMAL (Quantidade) 02

ESPÉCIE Equino

PELAGEM / COR Castanho

RAÇA

SEXO

Manga Larga

Fêmea

01

Equino (Potro)

Preto

Manga Larga

Fêmea

01

Equino

Castanho

Manga Larga

Macho

Esclarecemos mais que, em não sendo reclamado a propriedade do(s) animal(is) em referência, no prazo de 90 (noventa) dias, o mesmo será doado a instituições competentes. Londrina, 17 de março de 2017

Richa”, avaliou o secretário estadual da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos. Segundo ele, a Secretaria t amb é m e s t á c ol o c an d o em prática políticas que aumentem a captação de vagas e a geração de empregos. “Estamos trabalhando muito para que o resultado continue assim, positivo e crescente”, acrescentou Artagão. ATIVIDADES - Com relação aos setores de atividades, o de Serviços foi o maior destaque, com saldo de 5.532 postos, seguido da Indústria de Transformação com 2.090 postos, Construção Civil com 1.159 postos e a Agropecuária com 763 de saldo neste mês de fevereiro. “Já podemos obser var u m a s i g n i f i c at i v a re c u -

p eração, principalmente nos setores da Indústria e da Construção Civil, que foram os mais afetados pela crise econômica. A n o p a s s a d o e s t e s d oi s setores apresentaram saldo negativo em fevereiro, e em 2017 voltaram a gerar empregos formais e apresentando saldos positivos neste primeiro bimestre”, disse Artagão Junior. MAIS POSTOS - O aumento aconteceu também na Indústria, o subsetor Têxtil do Estado foi o de maior destaque, registrou saldo de 787 postos formais em fevereiro. No acumulado de 2017, já soma 1.854 postos. No setor de Serviços os sub s e tore s me re c e m s e r dest acados: Ensino com

2.082 postos, seguido dos S er viços de Alojamento, Alimentação e Reparação com 1.543 postos e o de Comércio e Administração e Móveis com 1.197 postos, este com o maior registro no saldo do mês no Estado, com 5.532 postos. “Do saldo positivo do Estado, 6.537 postos vieram dos municípios com mais de 30 mil habitantes, demonstrando assim a retomada dos empregos formais nos maiores centros urbanos do Paraná, revertendo a tendência de desemprego que se concentrava nestes municípios, especialmente na Capital e nas Regiões Metropolitanas”, ressalta a economista do Observatório do Trabalho, da Secretaria, Suelen Glinski.

EDUCAÇÃO

Inep divulga notas dos treineiros no Enem na madrugada de segunda-feira Mariana Tokarnia - Repórter da Agência Brasil

Os treineiros - candidatos que ainda não concluíram o ensino médio - terão acesso às notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) à meia-noite de segunda-feira (20). Para saber quanto tiraram nas provas, os estudantes terão que acessar a Página do Participante. As notas do Enem dos

demais candidatos foram divulgadas no dia 18 de janeiro. Os treineiros, no entanto, têm o resultado divulgado depois para que não possam participar dos pro cessos seletivos para vagas no ensino superior público, como Sistema de Seleção Unificada, e bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni). As vagas no ensino superior são voltadas apenas aqueles que

concluíram o ensino médio. Na edição do ano passado, foram 1.344.060 treineiros inscritos, o que representa 16% do total. Se esses participantes tiverem feito a edição anterior, em sua página de resultados aparecerá a nota de 2015. Esse grupo de candidatos representa 16% do total de inscritos no Enem 2016. Ao todo, mais de 6,1 milhões de candidatos fizeram o Enem no ano passado.

SÚMULA DE RECEBIMENTO DE LICENÇA DE INSTALAÇÃO E REQUERIMENTO DE LICENÇA DE OPERAÇÃO Paulo da Silva Moreira Junior, CPF: 027.617.229-90 torna público que recebeu do IAP, a Licença de Instalação e irá requerer a Licença de Operação para avicultura de corte a ser implantada no Sítio São Francisco, bairro Água do Óleo, município de Cambará, estado do Paraná. A EMPRESA JARDIM RESIDENCIAL GALLINA EIRELLI, TORNA PÚBLICO QUE REQUEREU DO INSTITUTO AMBIENTAL DO PARANÁ - IAP RENOVAÇÃO DE LICENÇA DE INSTALAÇÃO (R L I), PARA O EMPREENDIMENTO DE LOTEAMENTO JARDIM RESIDENCIAL GALLINA, COM O CNPJ: 18.491.543/000114, SITUADO NO PROLONGAMENTO DA RUA PARANÁ, S/N, NO MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO DO PINHAL - PARANÁ;


cmyb

A-8 Local

TRIBUNA DO VALE

Sabado e domingo, 18 e 19 de março de 2017

LiberaçãodoFGTStendeaaquecerocomércio ECONOMIAEm Santo Antônio há cerca de 7 mil contas inativas, dinheiro deve ir para o comércio

Antônio de Picolli

A instituição se programou para abrir as portas em um sábado por mês Da Redação

Com a liberação das contas inativas do Fundo de G ar ant i a p or Te mp o d e Serviço (FGTS), autorizada pelo governo federal, boa parte do dinheiro que estava retido deve ir parar no comércio. Somente na agência da Caixa Econômica Federal de Santo Antônio da Platina, existem 7 mil contas inativas, cujos valores estão

Com certeza, boa parte do total liberado irá parar no comércio, seja em novas compras ou até mesmo no pagamento de contas vencidas”

sendo liberados de acordo com um calendário baseado na data de nascimento do trabalhador. Para a presidente da Associação Comercial e Empresarial de Santo Antônio

da Platina (Acesap), Maria Zenilda Ramos Sigo, o dinheiro está entrando na hora certa. “O País está passando por uma crise econômica e a entrada desse fundo foi uma boa surpresa. Com certeza, boa parte do total liberado irá parar no comércio, seja em novas compras ou até mesmo no pagamento de contas vencidas”, salientou. Maria Ramos ainda lembrou que no próximo mês será a Páscoa e que embora a tendência esteja voltada a um consumo direcionado mais para supermercados e estabelecimentos que trabalham com doces, é certo que as vendas serão melhores para esses segmentos. “Em maio temos o Dia das Mães. Já estamos pensando em uma campanha para ajudar aquecer as vendas”, disse. FGTS – Para quem dúvidas sobre o fundo, a Caixa Econômica Federal está abrindo as agências mais cedo para receber os trabalhadores. A instituição também se programou para abrir as portas em um sábado por mês, menos abril, até junho, no período da manhã. Este mês, o atendimento aconteceu no sábado 11, em maio será no sábado 13, e em junho no sábado 17.

cyan magenta yellow black

3318  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you