Issuu on Google+

Publicação quinzenal I Propriedade: Mediaborba, Lda. I Director: David Guégués

Castelo de Alandroal vai ser requalificado » pág. 3

Ano XVII I Nº. 444 I 28 de Abril de 2011 I Preço (IVA incluído): 0,50 euros I terrasbrancas@net.sapo.pt

25 de Abril comemorado na Zona dos Mármores

Com maior ou menor pompa e circunstância, fruto das dificuldades económicas que atravessam todas as autarquias e às comemorações da Páscoa, os 37 anos sobre o 25 de Abril de 1974 foram assinalados com diversas iniciativas nos concelhos da região dos mármores. A histórica data, também apelidada de Revolução dos Cravos, em que os militares depuseram o regime ditatorial que vigorava desde 1933, permitiu a implantação do regime democrático em Portugal. Os discursos políticos, na sua maioria, apontaram este ano para os erros cometidos durante estes 37 anos na criação de um país livre e próspero, sem apontar culpados, e não foram alheios ao momento económico e financeiro conturbado que o país atravessa, com nova entrada do Fundo Monetário Internacional e ajuda externa pedida pelo Governo.

Centros Escolares de Redondo e Montoito em fase de conclusão » pág. 4

» pág. 6

» Desporto Borbense perde em Portel mas garante acesso à divisão de Elite

Orada e Rio de Moinhos vão ter novas extensões de saúde » pág. 7

Homenagem ao poeta José Miranda Título à vista para o CF Estremoz

Montes Claros é o vinho oficial do Estoril Open » páginas 8 e 9

» pág. 6


2

Ano XVII I Nº. 444 I 28 de Abril de 2011

» Notícias

» Editorial

Que vão "pregar" para... » David Guégués

Está mais que claro que as futuras eleições nada irão resolver, pois, os candidatos, todos eles, não se dispõem a alterar radicalmente todo o sistema social existente, principalmente porque tais alterações iria tirar-lhes privilégios, as quais são um ultraje à esmagadora maioria do povo. Mas, convém relembrar que a democracia não se esgota nesta via partidária, já que como todos sabem, desta situação só os partidos e seus acólitos é que tiram proveitos directos e ainda por cima sem responsabilidade nenhuma nem a nenhum nível. Existem diversas formas de demonstrarmos o nosso descontentamento, para tal basta não acreditar em nenhum e, tendo essa base, fazer uso das opções legais e viáveis. Que vão “pregar” para outras freguesias, preferencialmente noutro hemisfério.

Torne-se assinante Ligue o 268 894 580

Tuna da Universidade Sénior de Borba ganha Prémio de Louvor No passado dia 25 de Março de 2011, (sexta - feira), a Tuna Sénior da Santa Casa da Misericórdia de Borba participou no VIII Festival de Grupos Musicais de Abrantes. Este evento, organizado pela Rutis e co- organizado pela UTIA, realizou-se no Teatro D. Pedro, situado na bonita cidade de Abrantes. O Festival, iniciou-se com a Tuna da Escola Superior de Tecnologia de Abrantes, padrinhos do Grupo de Cavaquinhos da UTIA, a nossa anfitriã. Os 3 prémios de louvor foram entregues à Universidade Sénior de Borba, ao CUTLA da Amadora e à Universidade Sénior de Miranda do Corvo. As actuações superaram todas as expectativas, devendo destacar-se a Tuna Sénior da Santa Casa da Misericórdia de Borba, que conseguiu proporcionar a todos os presentes, um dos melhores momentos deste festival, numa das suas melhores

performances até à data. A Universidade Sénior da Santa Casa da Misericórdia de Borba, continua a ser o local de referência para todos os seniores do Concelho, tanto ao nível Musical, como nas áreas da Cultura, Cidadania, Ensino informal e Lazer. Aliando tradição à inovação a U.S.B. é a melhor escolha no caminho do ensino sénior e como o conhecimento e a sabedoria nunca envelhecem, aproveite para descobrir novas ideias, novos amigos, num oceano de cultura e lazer.

Caminhada do “Estremoz… Mexa-se” em Evoramonte Integrada no projecto “Estremoz…Mexa-se!”, decorreu no passado dia 17 de Abril, mais uma caminhada, desta vez em Evoramonte. A caminhada teve início em Evoramonte, tendose tratado de um percurso rural, com algumas subidas íngremes e com uma extensão de 7 quilómetros, que contou com a participação de 110

caminhantes. Durante a iniciativa os caminhantes receberam águas e fruta oferecido pela Junta de Freguesia. Esta iniciativa foi apoiada pela Junta de Freguesia de Evoramonte, Bombeiros, GNR e Sapadores Florestais.

Agência de Viagens e Turismo Rainha Santa Isabel Beneficie das vantagens exclusivas que o Crédito Agrícola lhe oferece ao abrir a sua conta:

- Oferta da 1ª anuidade do Seguro de Acidentes Pessoais, para que possa viver com toda a segurança; - Oferta de 3 meses de prémios do seguro de Vida - Ca Vida Plena – que lhe garante a estabilidade financeira do seu Agregado Familiar, em caso de ausência ou redução do rendimento. Consulte-nos e confirme.

SEDE: Av. do Povo, 48 a 52 - 7150 BORBA – Telefs.: 268894218 – 268894644 – Fax: 268894644 DELEGAÇÃO: Rua Combatentes Ultramar, 30 – Telef./Fax: 268801493 RIO DE MOINHOS

Largo Combatentes da Grande Guerra, 9 e 10 7100 - 111 Estremoz Telefone: 268 333 228 | Fax: 268 333 285 * Astúrias e Picos da Europa – Dias 30/4 a 4/5 * Circuito das Aldeias de Xisto, com visita à aldeia do Piódão – Dias 30/4 e 01/5 * TURQUIA: ISTAMBUL – ANKARA – CAPADÓCIA – PAMUKKALE – ÉFESO - De 1 a 8 de Maio * DIA DO TRABALHADOR – Almoço e tarde dançante na Quinta da Boubã – Dia 1 de Maio * MADEIRA – FESTA DA FLOR – De 7 a 11 de MAIO – NÃO PERCA A OPORTUNIDADE DE CONHECER A ILHA DURANTE A FESTA MAIS BONITA DA MADEIRA. * Feira de Sevilha – Dia 7 de Maio * Sexta-Feira 13 – Inclui a Ceia do Pote Negro e a Queimada das Bruxas - De 13 a 15 de Maio * Feira do Cavalo em Jerez de la Frontera – Dias 14 e 15 de Maio * Lourdes, Andorra, Zaragoza – Pela ocasião da Peregrinação Militar – De 19 a 24 de Maio * Recantos da Beira - Dias 21 e 22 de Maio – Sardoal, Vila de Rei, Sertã, Monte Sr.ª da Confiança, Serra da Lousã, Castanheira de Pêra * Festival Islâmico de Mértola – Dia 22 de Maio * Cruzeiro Rondó Veneziano – Atenas, Mykonos, Santorini, Katakolon, Corfú, Dubrovnik, Veneza, Ravenna – ZENITH De 22 a 30 de Maio * Circuito das Cidades Imperiais de Marrocos – Ceuta, Tetuan, Tanger, Meknes, Marrakech, Casablanca, Rabat, Tanger * Cruzeiro no Tejo – ROTA AVIEIRA – Passeio de barco e almoço regional – Dia 29 de Maio * Fim de semana em Sevilha – Dias 4 e 5 de Junho – Passeio de barco no Rio Guadalquivir e Espectáculo de Flamenco * Fim de semana na Bairrada – Dias 4 e 5 de Junho – Quinta dos Três Pinheiros e Almoço de Leitão * Roses - A Pérola da Costa Brava – Empuriabrava, Figueres, Olot, Banyoles, Pirinéus Orientais, Perpignan – De 4 a 11 de Junho * Circuito Açoreano – São Miguel, Terceira, Faial e Pico – De 6 a 13 de Junho * Cruzeiro no Alqueva – Dia 5 de Junho * Croácia Fabulosa – De 10 a 17 de Junho - Visitando: Zagreb, Opatija, Zadar, Split, Dubrovnik e Plitvice * Jardins Suspensos do Douro – De 10 a 12 de Junho * ÚBEDA, BAEZA E JAEN – De 10 a 12 de Junho * Transcantábrico – Um dos melhores comboios de Luxo da Europa – Santiago de Compostela, Ferrol, Luarca, Gijon, Llanes, Santander, Mercadillo, Cisterna, Leon e Salamanca – De 17 a 15 de Junho Consulte-nos: * Cruzeiros no DOURO – Vários Percursos e Datas de Saída possíveis * BENIDORM – VÁRIOS HOTÉIS – DATAS DE JUNHO, JULHO, AGOSTO E SETEMBRO A partir de 420€/Pessoa Hotel 3* PC Consulte-nos para mais informações e detalhes!


Ano XVII I Nº. 444 I 28 de Abril de 2011

Óptica Reis iniciou campanha solidária “E você por quem olha” Mais uma vez a Óptica Reis esteve presente na FIAPE. Este ano o tema do stand foi a Responsabilidade Social das Empresas. A Óptica Reis acredita que “é nosso dever ajudar para que, entre todos, se possa permitir uma melhor qualidade de vida ao maior número de pessoas possível”. Em 2011, a Óptica Reis quer aumentar ainda mais a sua intervenção na área social e para isso assinou um protocolo com o Centro Social e Paroquial de Santo André por considerar ser esta uma instituição com uma importante obra em Estremoz e com um percurso exemplar. A este propósito, o Dr. Augusto Reis, sócio e fundador da Óptica Reis, afirmou que «estamos em Estremoz há mais de 12 anos, procuramos sempre responder às necessidades da população, mas queremos, nesta altura crítica para todos, ir mais longe e apoiar ainda mais quem nos rodeia e quem mais precisa, é com muito entusiasmo que anunciamos a campanha de solidariedade a favor do Centro Social e Paroquial de Santo André». Na sequência do lançamento da campanha solidária “ E você por quem olha?”, onde a Óptica Reis estabeleceu uma parceria com o Centro Social e Paroquial e Paroquial de Santo André com o

objectivo de desenvolver um conjunto de acções que visam promover um clima de maior qualidade de vida aos mais necessitados, a primeira doou um total de 880 euros ao Centro Social e Paroquial de Santo André instantes antes da Fiape encerrar a edição de 2011. Esteve presente nesta entrega a representar o Centro Social e Paroquial de Santo André, o Senhor Alberto Silva. Este valor surgiu fruto da actividade desenvolvida da Óptica Reis na Fiape, onde os visitantes ao jogarem uma roleta concebida para o e efeito e acertarem na “doação de 5 euros”, permitiam que a Óptica Reis doasse directamente esse valor. Desses 880, 100 euros foram directamente doados pelos visitantes da Fiape uma vez que se identificaram também com esta causa. A acção de solidariedade prolonga-se até Julho e apoiará o Centro Social e Paroquial de Santo André através da doação de 1€ a 2€ por cada compra realizada na loja de Estremoz até ao dia 31 de Julho de 2011. Paralelamente e à semelhança do que acontece desde a sua abertura a Óptica Reis disponibiliza na sua loja em Estremoz consultas de Optometria (geral e pediátrica) e contactologia (lentes de contacto) a todos os interessados a custo zero.

Castelo de Alandroal vai ser requalificado A requalificação do interior do castelo visa devolver este imóvel classificado, situado em pleno coração da vila, ao dia-a-dia dos alandroalenses, ao mesmo tempo que vem dotar o espaço das infra-

estruturas básicas para acolher espectáculos de ar livre e outros eventos culturais e promocionais. Caracteriza-se como um intervenção no espaço público, nas portas de acesso e na iluminação, com

EDITAL A Câmara Municipal de Borba, reunida ordinariamente em 13 de Abril de 2011, pelas 10:00 horas, no Salão Nobre dos Paços do Município, estando presentes os Senhores vereadores Artur João Rebola Pombeiro, Humberto Luís Russo Ratado, Joaquim José Serra Silva e ausente a Senhora vereadora Rosa Maria Basílio Véstia, sob a Presidência do Senhor Ângelo João Guarda Verdades de Sá, e em conformidade com o nº.4 do artigo 92º da Lei nº.169/99 de 18 de Setembro na nova redacção dada pela Lei nº.5-A/2002, de 11 de Janeiro, torna público que foram tomadas as seguintes deliberações relativamente aos pontos abaixo indicados. Ponto 1. Período de Antes da Ordem do Dia: Proposta de Alteração à Ordem do Dia – Deliberado, por unanimidade, aprovar a inclusão do seguinte ponto: “Aprovação de Acordo de Cooperação a estabelecer entre a Associação de Desenvolvimento Montes Claros e a Câmara Municipal de Borba”. Com a inclusão deste ponto o ponto 2.4 (Actividades da Câmara) passa a ponto 2.5. Ponto 2. Ordem do Dia: Ponto 2.2 – Aquisição de 25 Livros alusivos aos Encontros dos Rios de Moinhos – Deliberado, por unanimidade, adquirir 25 livros à Junta de Freguesia de Rio de Moinhos. Ponto 2.3 – Aprovação de Minuta de Acordo de Colaboração Técnico-Financeira entre o IMTT e o Município de Borba – Deliberado, por unanimidade, aprovar a referida minuta de Acordo. Ponto 2.4 – Aprovação de Acordo de Cooperação a celebrar entre a Associação de Desenvolvimento Montes Claros e a Câmara Municipal de Borba – Deliberado, por unanimidade, aprovar o referido Acordo.

o menor impacto possível, de modo a dignificar o imóvel sem o descaracterizar, com especial atenção para a emblemática torre de menagem. Aires Mateus é um dos mais conceituados arquitectos portugueses da actualidade sendo

responsável por projectos tão emblemáticos como o Centro de Monitorização e Investigação das Furnas, na Ilha São Miguel, Açores, ou o Museu do Farol de Santa Marta, em Cascais. Venceu o concurso de ideias para a reabilitação do Parque

Mayer, em Lisboa e, entre outros prémios nacionais e internacionais, conta com uma menção honrosa no concurso para o Grande Museu Egípcio, no Cairo. A intervenção envolve um montante próximo dos 400 mil euros e será financiada no âmbito do INALENTEJO, regulamento Política de Cidades – Redes Urbanas para a Competitividade e a Inovação, com uma taxa de comparticipação de 85%. Este projecto foi desenvolvido em parceria com o IGESPAR e a Direcção Regional de Cultura do Alentejo e conta com o parecer favorável destas entidades. Também em parceria com a Direcção Regional de Cultura está a ser desenvolvido um Plano Estratégico para o Castelo de Alandroal que visa enquadrar futuras intervenções ainda necessárias, como por exemplo, a reabilitação do caminho de ronda. João Grilo, presidente da autarquia, referiu que “muito se tem falado de requalificação do vasto e riquíssimo património arquitectónico e monumental do concelho, mas este é o primeiro passo concreto e significativo nesse sentido, facto que muito orgulha este executivo, uma vez que é um projecto desenvolvido de raiz neste mandato e representativo do rumo que queremos traçar. A requalificação do castelo e os eventos culturais que estamos a perspectivar para este espaço são uma das melhores formas de projectar este concelho”.

Centro Social de Alandroal promoveu “Páscoa Avós e Netos” Aproveitado a aproximação da Páscoa, o Centro Social Paroquial de Alandroal, como entidade executora do programa Contratos Locais de Desenvolvimento Social para o concelho, promoveu a iniciativa “Páscoa Avós e Netos”. Com o objectivo de juntar estas duas gerações nas comemorações da Páscoa, a iniciativa contou ainda com o apoio da Câmara Municipal e com a colaboração da Paróquia de Alandroal. A iniciativa “Páscoa Avós e Netos” desenrolou-se em duas etapas distintas. A primeira etapa decorreu na manhã do passado dia 19 de Abril, na Aldeia da Venda, e a segunda decorreu na tarde do mesmo dia, no Alandroal. O Centro Social Paroquial de Alandroal propôs às crianças do concelho que

aprendessem com pasteleiros do concelho a confeccionar um folar de Páscoa, com a ajuda dos seus avós.

A explicação sobre o significado da Páscoa e qual o motivo da sua comemoração e as tradicionais pinturas dos ovos de Páscoa foram outras das actividades que as crianças puderam experimentar.

Para conhecimento geral se publica o presente edital e outros de igual teor, que vão ser afixados nos lugares do costume. Borba, 14 de Abril de 2011 O Presidente da Câmara (Dr. Ângelo João Guarda Verdades de Sá) Praça da República - 7150-249 Borba I Telef.: 268 891 630 I Fax: 268 894 806 I www.cm-borba.pt I gap@cm-borba.pt

LOJA 1: LARGO DOS COMBATENTES DA GRANDE GUERRA, 19-19 A Tel e Fax: 268 894 645 I só Tel: 268 082 294 LOJA 2: RUA DE S. BARTOLOMEU, 57 - Tlm.: 961 508 910 I 965 520 568 LOJA 3: RUA DE MONTES CLAROS - Tlm.: 967 826 169 - 7150 BORBA

FÁBRICA: RUA PEDRO NUNES ZONA INDUSTRIAL, LOTE 47 7150 BORBA Tlm.: 962 896 679 - 965 554 292


4

Ano XVII I Nº. 444 I 28 de Abril de 2011

Centros Escolares de Redondo e Montoito em fase de conclusão A construção dos novos Centros Escolares de Redondo encontra-se na fase final estando prevista a sua conclusão no primeiro semestre de 2011. Com o intuito de renovar e modernizar o parque escolar em harmonia com as necessidades do concelho identificadas na Carta Educativa, o Município de Redondo e a Direcção Regional de

Educação do Alentejo chegaram a acordo para a construção de dois novos equipamentos escolares mais sofisticados e ajustados às actuais exigências de segurança, conforto e integração de vários ciclos escolares. Actualmente em fase de conclusão das obras, os centros escolares de Montoito e Redondo são infra-estruturas projectadas de raiz com a finalidade de concentrar num único espaço físico os vários graus de ensino. Visam também reunir num só

espaço, serviços como os refeitórios, bibliotecas e complexos desportivos. No concelho de Redondo a criação dos novos centros escolares irá abranger um universo de 480 alunos (jardins-de-infância e 1º ciclo do Ensino Básico). O Centro Escolar de Redondo será constituído por um total de vinte salas de aula e de actividade, destinadas aos alunos do 1º Ciclo e jardim-de-infância, respectivamente. Este equipamento será ainda dotado de uma biblioteca, refeitório polivalente, gabinetes de trabalho e sala de informática. O Centro Escolar de Montoito será constituído por seis salas igualmente distribuídas pelo 1º Ciclo e jardim-deinfância, complementadas pela existência de uma biblioteca e um refeitório. A construção dos centros escolares resulta de uma candidatura apresentada pelo Município de Redondo ao INALENTEJO (Programa Operacional da Região Alentejo), comparticipada em 80% por fundos comunitários. No caso do Centro Escolar de Redondo, a obra está avaliada em cerca de 2 milhões de euros ao passo que o Centro Escolar de Montoito custará aproximadamente 955 mil euros. As obras destes equipamentos tiveram início em 2009 e prevê-se a sua conclusão no primeiro semestre de 2011.

Vila medieval de Monsaraz comemorou Dia Internacional dos Monumentos e Sítios A vila medieval de Monsaraz foi a localidade escolhida para as comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, no dia 18 de Abril, e teve várias iniciativas organizadas pelo Município de Reguengos de Monsaraz. Para assinalar a data, houve um workshop de pintura ao ar livre subordinado ao tema “Água: cultura e património”. Coordenados pela professora e artista plástica Guilhermina Varela, cerca de duas dezenas de alunos da Escola Básica do 1º Ciclo da freguesia de Monsaraz pintaram o património cultural e etnográfico da vila medieval, associando também os seus quadros à temática da água, devido à proximidade de Monsaraz ao Grande Lago Alqueva. Este workshop tem início no Largo Dom Nuno Álvares Pereira. Durante todo o dia houve entradas gratuitas no Museu de Arte Sacra, em Monsaraz, famoso pelo Fresco do Bom e Mau Juiz, do final do século XV e descoberto em 1958. Também neste dia, realizaram-se visitas guiadas em inglês, francês, espanhol e português para todos os turistas que visitem a vila medieval e que assim poderão conhecer melhor os principais monumentos de

Monsaraz, beneficiando dos conhecimentos de um profissional habilitado. O Dia Internacional dos Monumentos e Sítios foi criado pelo ICOMOS a 18 de Abril de 1982 e aprovado pela UNESCO no ano seguinte. Esta comemoração tem como objectivo sensibilizar o público para a diversidade e vulnerabilidade do património, bem como para o esforço envolvido na sua protecção e conservação. Para José Calixto, Presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, “a escolha da vila medieval para a comemoração do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios está intimamente relacionada à sua importância e riqueza histórica, um primitivo castro pré-histórico sucessivamente ocupado por Romanos, Visigodos e Muçulmanos, e posteriormente uma povoação inicialmente conquistada pelo lendário Geraldo Sem Pavor, em 1167”. José Calixto refere que “com as iniciativas que a autarquia vai organizar, acredito que as crianças que vão participar no workshop e todos os turistas que nos vão visitar fiquem a conhecer melhor Monsaraz e todos os seus monumentos”.

Nélson Aires venceu o Prémio de Fotojornalismo 2011 Estação Imagem/ Câmara de Mora Uma reportagem sobre um caso de “bullying” numa escola de Mirandela garantiu ao fotógrafo Nelson Aires a conquista do principal galardão do Prémio Internacional de Fotojornalismo Estação Imagem/Mora, vencendo igualmente na categoria Série de Retratos. O concurso, com outras seis categorias, além do galardão principal, estreou-se em 2010 e, nesta segunda edição, a organização recebeu 164 inscrições de fotojornalistas, que submeteram 462 reportagens, num total de 4 968 fotografias. Nelson Aires foi também o vencedor da categoria Série de Retratos, com “Bairro da Estação”, sendo premiados ainda Tiago Miranda, pela reportagem “Retratos de um Despedimento”, e Daniel Rocha, com “Candidatos Presidenciais”, no segundo e terceiro lugar, respetivamente. Na categoria de Notícias, o primeiro classificado foi Enric Vives Rubio, por uma reportagem sobre a Madeira, o segundo foi Nelson Garrido, com o trabalho “Papa pela TV”, e o terceiro foi Carlos Palma, por “Kingdom of Empty Dreams”. O primeiro lugar na categoria de Vida Quotidiana coube a José Carlos Carvalho (“Mãe entre Muros”), sendo ainda premiados António Pedro Santos (“Campismo”), em segundo, e Augusto Brázio (“Cova da Moura”), em terceiro. Este último fotojornalista conquistou a categoria Ambiente, com a reportagem “Natureza”, tendo o

júri distinguido apenas outro fotógrafo, com o segundo prémio: Valter Vinagre, com o trabalho “Animais de Estimação”. Arte e Espetáculos foi outra das categorias que apenas teve dois premiados, com Artur Machado

(“Paredes de Coura”) a liderar, seguido de Martim Ramos “Mais que a Vida”, enquanto a categoria de Desporto teve um único galardoado, Leonel Moura, pela reportagem “Guerreiros do Norte”. Além de todas estas reportagens distinguidas, foi ainda atribuída a Bolsa Estação Imagem 2011 a Paulo Alegria, que propôs desenvolver um trabalho intitulado “Cultura Magra”. A Estação Imagem é uma associação sem fins lucrativos dedicada ao estudo e promoção da imagem, com particular enfoque na fotografia documental. Criada em Mora e elegendo o Alentejo como campo de acção, a Estação Imagem propõese dar um contributo activo à luta contra a desertificação e o isolamento da região.

Prémios “Turismo do Alentejo 2011” A Turismo do Alentejo, ERT atribuiu os prémios “Turismo do Alentejo 2011”, durante uma cerimónia presidida pelo Ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas, António Serrano. A revelação dos premiados teve lugar durante o jantar do primeiro dia Congresso Internacional “Alentejo: Património do Tempo”, realizado no Varchotel, em Elvas. Dos 42 projectos a concurso, o júri - presidido pelo Comendador Rui Nabeiro e constituído por Teresa Ferreira (Turismo de Portugal), Ana Barbosa (empresária do sector), José Miguel Piçarra (director de um diário regional) e Jaime Serra (Universidade de Évora) - decidiu atribuir as seguintes distinções aos candidatos às nove categorias a concurso: Prémio Melhor Empreendimento Turístico: Convento do Espinheiro – Prémio; Hotel Convento de Alter – Menção Honrosa; Évora Hotel – Menção Honrosa. Prémio Animação Turística: Amieira Marina – Prémio; Walk in Alentejo – SAL – Sistemas de Ar Livre – Menção Honrosa; ECOALGA – Centro de Mergulho de Porto Covo – Menção Honrosa. Prémio Melhor Turismo Rural: Casa da Ermida de Santa Catarina – Prémio; Herdade do Sobroso – Prémio; Herdade da Malhadinha Nova – Prémio; Herdade do Touril – Prémio. Prémio Melhor Enoturismo: Cartuxa – Prémio; Monte da Ravasqueira – Menção Honrosa; Herdade das Servas – Menção Honrosa. Prémio Melhor Evento: Festival de Música Sacra do Baixo Alentejo - Terras Sem Sombra –

Prémio; Festival Músicas do Mundo – Sines – Prémio; Espaço Arcana – Redondo – Menção Honrosa; Feira da Doçaria Conventual de Portalegre – Menção Honrosa. Prémio Melhor Gastronomia: “Aromas à solta” – Restaurante Tombalobos – Portalegre – Prémio; Cozido à Portuguesa – Restaurante “A Maria” Alandroal – Prémio; Marquês – Bar 31/Geladaria-

Cafetaria/Cervejaria-Marisqueira – Porto Covo – Menção Honrosa; Restaurante Talha de Azeite – Grândola – Menção Honrosa. Prémio Melhor Projecto Público: Parque de Natureza de Noudar – Edia – Menção Honrosa. Prémio Comunicação Alentejo: Casas Brancas – Associação de Turismo do Litoral Alentejano e Costa Vicentina – Prémio. Prémio Melhor Operador Incoming: Alentejo Tours – Menção Honrosa. A Turismo do Alentejo, ERT decidiu atribuir o “Prémio Especial Turismo do Alentejo” ao Centro Histórico de Évora - 25 anos Património da Humanidade e aos 50 anos da Delta Cafés. O “Prémio Agência Regional de Promoção Turística” foi conquistado por José António Preto da Silva.


Ano XVII I Nº. 444 I 28 de Abril de 2011

5

Programas turísticos para o Alentejo apresentados na Embaixada de Portugal em Londres O destino Alentejo foi apresentado, dia 20 de Abril, pela sua Agência de Promoção Turística, na Embaixada de Portugal em Londres na presença do Embaixador português, no âmbito da programação específica para a nossa região do operador turístico Sunvil Discovery, que ligará Londres a Beja através de voos charter. A referida apresentação realizou-se perante vários órgãos de comunicação social de referência no Reino Unido e agentes de viagens que integram a rede de distribuição da Sunvil. A Agência de Promoção Turística do Alentejo, representada pelo Presidente da Direcção Vítor Fernandez da Silva, deu a conhecer os principais atractivos turísticos do Alentejo, havendo ainda

lugar à divulgação dos serviços de algumas empresas turísticas que integram o programa especial que a Sunvil preparou para o voo charter Londres - Beja -Londres. Em destaque estiveram também os vinhos e a gastronomia alentejana, numa degustação concebida pelo Chefe Joaquim Almeida, do restaurante D. Joaquim, em Évora, acompanhada de vinhos oferecidos pelos sócios da Agência, Herdade Grande, Malhadinha Nova e Santa Vitória. Ao longo da sua intervenção, o Presidente Vítor Fernandez da Silva deu a conhecer um Alentejo focado nas diversas oportunidades que o território oferece para os segmentos das famílias, casais, jovens e seniores activos.

Vigésima edição do concurso “Os Melhores Vinhos do Alentejo” já tem vencedores Foram entregues no dia 20 de Abril os prémios do XX Concurso “Os Melhores Vinhos do Alentejo”, promovido pela Confraria dos Enófilos do Alentejo, que elege os melhores vinhos da colheita do ano anterior ainda não engarrafados. Os produtores Logowines, (Branco), Herdade dos Grous (Tinto) e Herdade da Ajuda Nova (Rosado) são os vencedores da Talha de Ouro, a mais alta distinção atribuída neste certame. Numa cerimónia que decorreu no Jardim do Paço em Évora, foram também premiados os

produtores da Casa de Santa Vitória (Talha de Prata) e Aromas do Sul (Talha de Bronze) na categoria de Brancos; a Granacer (Talha de Prata) e a Casa Agrícola Herdade Monte da Ribeira (Talha de Bronze) na categoria de Tintos; e a Ervideira e o produtor João Gonçalves Gomes, na categoria de Rosados, com a Talha de Prata e de Bronze respectivamente. Mais uma vez o elevado nível de adesão confirmou a expectativa gerada entre os produtores, que manifestam o reconhecimento do evento com as candidaturas, o

que motiva a Confraria dos Enófilos do Alentejo para a realização de futuras edições. Através de uma prova cega, o júri de préselecção escolheu as 10 melhores amostras de cada categoria, que foram posteriormente submetidas à apreciação de um júri de selecção final, constituído por representantes de diferentes associações do sector, especialistas e jornalistas. Esta particularidade de selecção final das melhores amostras permite, não só elevar o nível qualitativo, como também minimizar o carácter subjectivo da prova ao alargar o painel de apreciação organoléptica. A realização desta vigésima edição representa um importante testemunho do contributo para a valorização, prestígio e divulgação dos Vinhos do Alentejo e é fruto de uma sinergia de esforços que caracteriza a Organização Institucional do sector vitivinícola do Alentejo. Em 2011, a Confraria dos Enófilos do Alentejo reitera a atitude activa em prol dos vinhos da região que desde o início da sua constituição definiu como objectivo. O Concurso de vinhos “Os Melhores Vinhos

Do Alentejo” realiza-se na Primavera de cada ano, ao qual podem concorrer todos os produtores da região, em determinadas condições e com vinhos da colheita imediatamente anterior, desde que ainda não engarrafados. Na edição deste ano foram, ainda distinguidos com Menções Honrosas os seguintes produtores: Vinhos tintos: Casa Agrícola Alexandre Relvas; Fundação Abreu Callado; Fundação Eugénio de Almeida (Cartuxa); Azamor (Kilburn & Gomes); Margarida Cabaço; Solar dos Lobos (Silveira e Outro, Ldª.) e Tiago Mateus Cabaço e Cabaço. Vinhos brancos: Adega Cooperativa de Borba; Luís Duarte Vinhos; Herdade das Servas (Serrano Mira); Sociedade Agrícola do Monte Novo e Figueirinha; Sociedade Agrícola Silvestre Ferreira; Tapada do Chaves e Tiago Mateus Cabaço e Cabaço. Vinhos Rosados: Adega Cooperativa de Borba; Adega Mayor; Casa Agrícola Alexandre Relvas; Casa de Santa Vitória; CARMIM (Coop. Agrícola de Reguengos de Monsaraz); Monte da Comenda Agroturismo e Roquevale.

Rua Rodrigo da Cunha Ferreira, 10 7150 - 169 Borba Telefs: 268 890 375 / 475 Fax: 268 890 381

CONSULTAS CARDIOLOGIA Dr. José de Aguiar (Évora)

GASTRENTOLOGIA Dr. Paulo Maia (Portalegre)

CONSULTA DE DIABETES Dr. Pintão Antunes

ORTOPEDIA Dr.Mário Ramos

EXAMES RADIOLOGIA CONVENCIONAL ECOGRAFIA MAMOGRAFIA ECOCARDIOGRAFIA

TAC DENSITOMETRIA ÓSSEA

PEDIATRIA Dr. Felix Romero Vivas, Dr. Manuel Escobar Bejarano e Dr. Francisco Ruiz Niñas (Complexo Infanta Cristina)

NUTRICIONISTA Dr. João Sampaio

PSIQUIATRIA Dr.Prata de Matos (Évora)

CONVENÇÕES: ARS, ADSE, ADMG, PT-ACS, SSCGD, SAMS QUADROS, MÉDIS, ADVANCECARE

ACORDOS - COMPANHIAS DE SEGUROS (SEGUROS DE ACIDENTES) Médis Acidentes, Fidelidade-Mundial, Tranquilidade, Império-Bonança, Global, Rural, Lusitania, Europeia, Allianz, Royal Exchange,

ECODOPPER A CORES

OTORRINOLARINGOLOGIA Dr. Alfonso Ambel (Badajoz)

ACORDOS

ENDOSCOPIA / COLONOSCOPIA

NUTRICIONISTA Dr. João Sampaio

CONSULTA DE DIABETES Dr. Pintão Antunes

RADIOLOGISTAS: Dr. António Lopes (Beja) / Dr. Francisco Mancha (Cáceres) / Dr. José Filipe (Beja) / Dr. Enrique Fernandez (Badajoz)

ORTOPEDIA Dr. Mário Ramos

ELECTROCARDIOGRAFIA CARDIOLOGISTA

MEDICINA DO TRABALHO

Dr. José de Aguiar (Évora)

ANÁLISES CLÍNICAS

Évoralabor


6

Ano XVII I Nº. 444 I 28 de Abril de 2011

25 de Abril comemorado na Zona dos Mármores

Com maior ou menor pompa e circunstância, fruto das dificuldades económicas que atravessam todas as autarquias e às comemorações da Páscoa, os 37 anos sobre o 25 de Abril de 1974 foram assinalados com diversas iniciativas nos concelhos da região dos mármores. A histórica data, também apelidada de Revolução dos Cravos, em que os militares depuseram o regime ditatorial que vigorava desde 1933, permitiu a implantação do regime democrático em Portugal. Os discursos políticos, na sua maioria, apontaram este ano para os erros cometidos durante estes 37 anos na criação de um país livre e próspero, sem apontar culpados, e não foram alheios ao momento económico e financeiro conturbado que o país atravessa, com nova entrada do Fundo Monetário Internacional e ajuda externa pedida pelo Governo. Em Borba, as cerimónias decorreram durante a manhã, com a habitual arruada da Banda Filarmónica do Centro Cultural de Borba pelas artérias da cidade e recepção nos Paços do Concelho para a cerimónia de hastear da bandeira nacional juntamente com os autarcas que, de seguida, reuniram no Salão Nobre da autarquia para a tradicional sessão solene da Assembleia Municipal de Borba. As comemorações decorreram este ano, numa inédita coincidência, em simultâneo com o Feriado Municipal, e as festividades de Páscoa que, nesta segunda-feira, levaram centenas de borbenses à Ermida de Santa Bárbara, em Borba, e de São Gregório, em Rio de Moinhos, para as cerimónias religiosas e “comer o borrego”, num dia em que a saída para o campo é prática corrente da maioria dos borbenses. Em Estremoz, o dia foi assinalado com a conferência “25 de Abril de 1974: Golpe de Estado ou Revelação?”, que recebeu o General Franco Charais, um dos mais influentes e graduados militares que participaram no golpe de Estado de 1974, promovida pela autarquia no Museu Municipal Prof. Joaquim Vermelho, com o apoio da Associação Filatélica Alentejana. As comemorações decorreram em paralelo com a FIAPE, que decorreu entre 21 e 25 de Abril, no

Parque de Feiras e Exposições. Em Vila Viçosa, as comemorações tiveram início no dia 22, com um Torneio de Futebol de 11, prosseguiram no dia 23, com um Torneio de Futebol 7 em Benjamins e um Torneio de Tiro aos Pratos, e no dia 24 de Abril, com fogo de artifício às 00.00 horas. O dia 25 foi preenchido com diversas actividades por todo o concelho. Vila Viçosa assistiu à cerimónia de hastear das bandeiras com a Banda da Sociedade Filarmónica União Calipolense, um Torneio de Malha, jogos tradicionais, Torneio de Sueca, solta de pombos, sessão solene extraordinária da Assembleia Municipal, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, e ao espectáculo musical com “Os Alentejanos” de Serpa. Em Bencatel houve fogo de artifício às 00.00 horas, em Pardais as comemorações foram preenchidas com actividades desportivas no campo de futebol, com jogos do xito, malha e futebol 5. A aldeia de São Romão iniciou as comemorações com uma salva de morteiros, preenchendo o dia com a arruada pela Banda da Sociedade Filarmónica União Calipolense, actividades desportivas durante todo o dia e um almoço convívio. O Alandroal assinalou a data histórica com várias iniciativas que começaram no dia 24, com a exibição do filme “As Operações SAAL”, no Fórum Cultural Transfronteiriço, e a noite decorreu na Barragem de Lucefécit, em Terena, com a animação musical do grupo “Vozes d’Alqueva”, espectáculo pirotécnico e piroaquático e garraiada. O dia 25 teve início com o hastear da bandeira nacional junto ao edifício do Município, seguindo-se em todas as sedes de freguesia, com o acompanhamento da Banda da Escola de Música do Centro Cultural de Alandroal. Na Barragem de Lucefécit decorreu mais uma garraiada e no Largo de São Brás, na Mina do Bugalho, a Junta de Freguesia de São Brás dos Matos procedeu à inauguração do parque infantil, do parque sénior e parque de merendas, seguindo-se um espectáculo de fados, lanche convívio e baile com o organista e vocalista Rui Grilo.

Homenagem ao poeta José Miranda No Salão dos Bombeiros Voluntários de Borba, decorado a preceito, um belo xaile preto com duas guitarras portuguesas, na noite do passado dia 9 de Abril, o Centro de Cultura e Desporto da Freguesia Matriz levou a efeito “uma noite de fados” de homenagem a esse borbense de raiz e de rimas. Com a companhia dos seus familiares mais chegados, de muitos amigos e admiradores, viveuse uma festa de partilha de amizades em que a música e as tocantes palavras criaram um ambiente de muito carinho por alguém que soube empregar os seus dons para ajudar os outros, e também para dar-lhes encanto, pois a sua poesia é, para quem a lê ou ouve, uma porta de esperança.

Quem não se emocionou com as suaves vozes dos seus amigos fadistas Geninha Tiago e João Tiago, os trinados do José Geadas, a poderosa voz dessa grande fadista que é Patricia Leal ou a doce voz da Paula Ficalho. Quem não admirou a voz limpa e poderosa do João Rita, cantando do alto das suas 87 primaveras? Quem não vibrou com “As Cartas de Amor” desse borbense fadista e poeta João Ficalho, ou não acompanhou o “Nem às Paredes Confesso” rendido ao timbre poderoso do seu intérprete – Toy Faria. Diga-se ainda do admirável acompanhamento dos guitarristas, que por vezes chegou a ser brilhante, tal o seu virtuosismo. Encantaram mesmo!

Tudo muito belo e admirável, numa noite mágica que teve o seu ponto mais alto na chamada ao palco do poeta homenageado, para que lhe fosse entregue uma belíssima salva de prata – um “sol” para outro “sol”, pelo Presidente do Centro de Cultura e Desporto da Freguesia Matriz - Celestino Zorro, tendo, ainda, lhe sido lido um poema, a ele especialmente dedicado, e escrito pelo seu amigo

João Tavares. Muito emocionado, o poeta agradeceu, pedindo licença para, também ele nos brindar com três fados da sua autoria. Como ele cantou e encantou a todos, na sua ainda bem timbrada voz, quente, suave e melodiosa! Era um homem verdadeiramente feliz. Os seus amigos também estavam.


Ano XVII I Nº. 444 I 28 de Abril de 2011

7

Orada e Rio de Moinhos vão ter novas extensões de saúde As freguesias de Orada de Rio de Moinhos, no concelho de Borba, vão ter extensões de saúde completamente renovadas, fruto de parceria entre a autarquia, Junta de Freguesia de Orada e Administração Regional de Saúde do Alentejo. Os novos equipamentos foram já instalados e entrarão em funcionamento brevemente, substituindo as extensões que funcionam actualmente nas Casas do Povo de Rio de Moinhos e Orada, proporcionando melhores cuidados de saúde às populações das duas freguesias rurais do concelho de Borba. Os equipamentos têm uma área de 90 m2, tendo a autarquia cedido o direito de superfície para a instalação e funcionamento da extensão de Rio de Moinhos e a Junta de Freguesia de Orada cedeu igual direito de superfície para

o equipamento instalado em Orada. As extensões de saúde proporcionam aos munícipes diversos cuidados de saúde, como consultas específicas de planeamento familiar, saúde materna e saúde infantil, meios de diagnóstico, promoção da saúde com vacinação de crianças e adultos, e tratamentos a nível de pensos, injectáveis, algaliações, remoção de pontos, domicílios de enfermagem, avaliação da tensão arterial e de glicemia capilar.

Estas unidades são complementadas no concelho de Borba pela Unidade Móvel de Saúde que, desde o início de 2008, presta cuidados de saúde primários às populações das freguesias rurais, através de meios técnicos diferenciados e meios humanos disponibilizados pelo Centro de Saúde de Borba, permitindo uma maior proximidade com as populações mais isoladas e distantes, essencialmente idosos.


8

Ano XVII I Nº. 444 I 28 de Abril de 2011

CAMPEONATO DISTRITAL DE SÉNIORES - DIVISÃO DE HONRA 25ª Jornada - 23/Abril/2011

Giesteira Monte Trigo Sporting de Viana Portel Oriolenses Bencatelense Redondense

0 4 1 4 1 2 6

4 0 0 2 2 2 0

Equipa

Escouralense Perolivense Calipolense Borbense Lusitano de Évora Santiago Maior Canaviais

1 2 3 4 5 6 7

26ª Jornada - 01/Maio/2011

-

Perolivense Calipolense Borbense Lusitano de Évora Santiago Maior Canaviais Escouralense

8

Giesteira Monte Trigo Sporting de Viana Portel Oriolenses Bencatelense Redondense

9 10 11 12 13 14

Redondense Lusitano de Évora Monte Trigo Escouralense Calipolense Sporting de Viana Portel Oriolenses Perolivense Borbense Canaviais Bencatelense Santiago Maior Giesteira

J

V

E

D

GM

GS

P

25 25 25 25 25 25 25 25 25 25 25 25 25 25

20 19 15 12 12 10 9 10 10 7 7 6 6 0

3 5 8 6 2 6 7 4 2 7 4 6 2 2

2 1 2 7 11 9 9 11 13 11 14 13 17 23

79 13 67 13 58 13 38 21 36 43 30 25 43 33 54 33 19 46 36 42 24 47 25 57 23 50 11 107

63 62 53 42 38 36 34 34 32 28 25 24 20 2

golos, melhor defesa, apenas 19 golos sofridos em 27 jogos, duas derrotas e apenas 3 empates, equipa com mais goleadas (10), colocando os “estremocenses” com onze pontos de distância do segundo classificado. Na jornada deste fimde-semana, o CF Estremoz deslocou-se ao terreno do Aldeense e venceu por 2-0, depois da vitória na jornada passada no derby com o vizinho Arcoense. A equipa “verde e branca” recebeu em casa o Corval, perdendo por 3-1 e sendo alcançada na 3ª posição pelo Valenças. Apesar da diferença de dez pontos, Arcoense e Valenças “sonham” ainda com a chegada ao segundo lugar, que garante a subida de divisão. A terceira equipa da Zona dos Mármores, o Rosário, recebeu e venceu o Alcaçovense num jogo com muitos golos. Na próxima jornada, o CF Estremoz recebe o Luso Morense e poderá sagrar-se já campeão no seu terreno em caso de vitória, e se o Lavre não ganhar no terreno do Santana do Campo. O Arcoense deslocase ao Brotense e o Rosário ao terreno do Cabrela.

Estádio Nuno Álvares Pereira Árbitro: Álvaro Perico; Assistentes: Rui Romão e Pedro Ramalho

Portel

4

2

Pedro, Rui Martins, Albano, Nuno Sequeira (Hugo Bragança 79'), Duarte, Carvalhal, André Silva (Daniel 81'), José Vital (Valter Mata 78'), Luís Lacão, Branquinho, Vitor Serpa Treinador: Paulo Máximo

Camadas jovens

Borbense

CAMPEONATO DISTRITAL DE BENJAMINS - FASE FINAL 9ª Jornada - 16/Abril/2011

Armando, Tiago (Pina 65'), Valter, Luís Mendes, Filipe, Ricardo (Zé Generoso 45'), Deco, Luís Espiguinha, Zé Grego (Canhão 60'), Libério, Ruca

CF Estremoz B 3 10 Borbense Lusitano de Évora 1 1 Juventude de Évora B Bairro Santo António 1 9 Bencatelense Foros de Vale Figueira 4 3 Atlético Reguengos União de Montemor B 1 4 Luso Morense SL Évora 2 1 CF Estremoz Descansa: Alcaçovense

Treinador: Luís Canhoto

Derrota justa com exibição apagada O Borbense sofreu no passado Sábado uma derrota que só não foi mais pesada porque nos últimos dez minutos, Filipe e Luís Espiguinha marcaram para os visitantes, numa altura em que o jogo já estava perdido. Quem assistiu aos primeiros minutos, certamente não contava com o que se passou no resto do jogo. O Borbense entrou bem e chegou mesmo a ter uma grande ocasião para inaugurar o marcador. Com o passar do tempo, os azuis e brancos começaram a “perder gás” e foram consentindo o domínio aos locais, que começaram a acreditar na vitória e a aparecer com perigo junto da baliza de Armando. Num desses lances, através da cobrança de um livre, André Silva introduzia a bola na baliza do Borbense, e o resultado não iria sofrer mais alteração até ao intervalo. Quando se aguardava a reacção do Borbense na segunda parte, foi o Portel que logo no início chegou ao 2-0 por Carvalhal. Com esta desvantagem, os visitantes arriscaram mais e, sem surpresa, o Portel aproveitou os espaços concedidos para elevar a contagem para 4-0. Os dois golos apontados pelo Borbense na parte final do jogo, serviram apenas para “maquilhar” o resultado de um jogo que teve um justo vencedor e uma arbitragem de muito bom nível. O melhor da tarde aconteceu em Bencatel. O empate verificado permite ao Borbense matematicamente o acesso à divisão de Elite na próxima temporada, na qual se espera que os comandados de Luís Canhoto possam fazer uma época bem melhor que esta que termina no próximo Domingo. Foto: blog "Força Azul"

1 2 3 4 5 6

10ª Jornada - 30/Abril/2011

7

Juventude de Évora B CF Estremoz B Lusitano de Évora B Bencatelense Bairro Santo António Atlético Reguengos Luso Morense Foros de Vale Figueira CF Estremoz União de Montemor B Alcaçovense SL Évora Descansa: Borbense

8 9 10 11 12 13

Equipa

J

V

E

D

GM

GS

P

Borbense Bencatelense Foros de Vale Figueira Atlético Reguengos Lusitano de Évora B Luso Morense Juventude de Évora B SL Évora Estremoz B Estremoz A Bairro Santo António Alcaçovense União Montemor B

9 8 8 8 8 8 9 9 8 8 8 8 9

9 8 5 5 4 5 4 4 3 2 1 0 0

0 0 1 0 3 0 1 0 1 1 1 0 0

0 0 2 3 1 3 4 5 4 5 6 8 9

72 47 26 34 36 29 24 20 27 18 13 18 8

13 13 18 26 15 27 27 31 28 30 35 58 51

27 24 16 15 15 15 13 12 10 7 4 0 0

14

CAMPEONATO DISTRITAL DE INFANTIS - FASE FINAL 9ª Jornada - 16/Abril/2011

SL Évora 0 1 Monte Trigo 1 7 Luso Morense 1 9 Corval 2 2 União de Montemor B 12 2 Arraiolense 6 0 Terena 2 7 Juventude de Évora 1 0

Lusitano de Évora B Redondense Juventude de Évora B Calipolense Bairro Santo António Afeiteira Montoito GDC Rio de Moinhos

10ª Jornada - 30/Abril/2011

Lusitano de Évora Redondense Juventude de Évora B Calipolense Bairro Santo António Afeiteira Montoito GDC Rio de Moinhos

Juventude de Évora SL Évora Monte Trigo Luso Morense Corval União de Montemor B Arraiolense Terena

-

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16

Equipa

J

V

E

D

GM

GS

P

Arraiolense Juventude de Évora Lusitano de Évora B GDC Rio de Moinhos Redondense Calipolense Corval Afeiteira União de Montemor B SL Évora Juventude de Évora B Terena Luso Morense Bairro Santo António Montoito Monte Trigo

9 9 9 9 9 9 9 9 9 9 9 9 9 9 9 9

9 9 8 6 6 5 5 4 4 3 2 2 2 1 1 1

0 0 0 0 0 2 1 1 0 0 2 1 0 1 0 0

0 0 1 3 3 2 3 4 5 6 5 6 7 7 8 8

64 37 61 30 47 38 33 26 36 19 22 28 17 14 21 15

6 9 8 10 25 18 22 25 34 36 35 49 56 61 52 62

27 27 24 18 18 17 16 13 12 9 8 7 6 4 3 3

CAMPEONATO DISTRITAL DE INICIADOS 18ª Jornada - 17/Abril/2011

Atlético Reguengos Calipolense Lusitano de Évora Juventude de Évora Estrela Vendas Novas

2 0 4 2 1

0 3 1 3 0

Estremoz Borbense Canaviais Redondense União de Montemor

19ª Jornada - 01/Maio/2011

Estremoz Borbense Canaviais Redondense União de Montemor

Rosário Lavre Luso Morense Aldeense Arcoense Arraiolense Outeiro Fazendas do Cortiço

3 1 6 0 1 2 2 5

2 1 0 2 3 0 2 2

Alcaçovense Cabrela Santana do Campo CF Estremoz Corval Brotense Valenças São Manços

1 2 3 4 5 6 7 8 9

30ª Jornada - 01/Maio/2011

Alcaçovense Cabrela Santana do Campo CF Estremoz Corval Brotense Valenças São Manços

-

Vera Cruz Rosário Lavre Luso Morense Aldeense Arcoense Arraiolense Outeiro

10 11 12 13 14 15 16 17

Calipolense Lusitano de Évora Juventude de Évora Estrela Vendas Novas SL Évora

2 3 4 5 6 7 8 9 10 11

Equipa

J

V

E

D

GM

GS

P

Redondense Estrela Vendas Novas Juventude Évora Atlético Reguengos Borbense Lusitano Évora Estremoz U. Montemor Calipolense SL Évora Canaviais

17 16 16 17 16 16 16 17 17 16 16

16 11 12 9 9 8 6 6 2 1 0

0 3 0 2 2 0 3 2 2 4 2

1 2 4 6 5 8 7 9 13 11 14

80 36 78 34 42 27 32 35 11 18 6

16 8 16 20 19 26 30 33 92 69 70

48 36 36 29 29 24 21 20 8 7 2

CAMPEONATO DISTRITAL DE JUVENIS

CAMPEONATO DISTRITAL DE SÉNIORES - 1ª DIVISÃO 29ª Jornada - 23/Abril/2011

-

1

18ª Jornada - 16/Abril/2011

Equipa

J

V

E

D

GM

GS

P

CF Estremoz Lavre Valenças Arcoense Arraiolense Luso Morense Corval São Manços Fazendas do Cortiço Cabrela Rosário Santana do Campo Outeiro Alcaçovense Aldeense Brotense Vera Cruz

27 27 27 27 28 27 27 27 28 28 27 27 28 28 27 27 27

22 17 14 14 14 11 12 11 9 9 10 9 9 7 8 8 1

3 7 6 6 3 8 4 6 8 7 4 7 6 8 5 4 2

2 3 7 7 11 8 11 10 11 12 13 11 13 13 14 15 24

78 19 49 26 54 36 60 29 43 35 53 34 43 40 45 40 46 42 39 32 36 40 37 54 39 51 33 37 34 48 32 51 22 129

69 58 48 48 45 41 40 39 35 34 34 34 33 29 29 28 5

Título à vista para o CF Estremoz Aproxima-se a hora de festejar no CF Estremoz, numa época em a equipa comandada por José Carlos Mourão dominou por completo a 1ª Divisão Distrital de Évora, superiorizando-se às restantes equipas jornada após jornada, o título está cada vez mais próximo de ser alcançado, devolvendo a formação de Estremoz à elite do futebol no distrito. A supremacia é espelhada pela estatística, melhor ataque, com 78

SL Évora União de Montemor Borbense Juventude de Évora Calipolense

1 5 6 1 2 0 08/05

Lusitano de Évora Arraiolense Canaviais Estrela Vendas Novas Terena

19ª Jornada - 30/Abril/2011

Lusitano de Évora Arraiolense Canaviais Estrela Vendas Novas Terena

-

União de Montemor Borbense Juventude de Évora Calipolense Redondense

- Oficina de chocalhos - Comércio de artesanato - artigos equestres e correaria - cadeiras alentejanas

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11

Equipa

J

V

E

D

GM

GS

P

U. Montemor Lusitano Évora Estrela Vendas Novas Borbense Canaviais Juventude Évora Calipolense SL Évora Arraiolense Redondense Terena

17 16 16 16 16 15 15 17 16 16 16

14 13 13 9 7 6 4 4 3 1 0

2 2 1 2 3 4 4 3 1 6 0

1 1 2 5 6 5 7 10 12 9 16

77 7 82 10 50 11 53 19 31 20 43 26 21 30 20 38 16 61 14 43 10 152

44 41 40 29 24 22 16 15 10 9 0

Tel. 268 323 130 / 268 324 181/ 967 623 057 www.casagalileu.com.sapo.pt psimsim@hotmail.com Rua Victor Cordon, 16 7100 - 560 ESTREMOZ


Ano XVII I Nº. 444 I 28 de Abril de 2011

Montes Claros é o vinho oficial do Estoril Open A Adega de Borba está pelo quinto ano consecutivo presente no Estoril Open, que decorre até ao próximo dia 1 de Maio, domingo. O vinho Montes Claros, D.O.C. Alentejo, é, uma vez mais, o vinho oficial do mais prestigiado evento de ténis que se realiza em Portugal, sendo considerado um dos torneios do circuito profissional ao mais alto nível mundial. A Adega de Borba vai aproveitar este momento especial para fazer o lançamento de cinco novíssimos vinhos assinados pelo enólogo Óscar Gato: Montes Claros Reserva Branco 2010, Montes Claros Reserva Tinto 2009, Adega de Borba Rosé 2010, Montes Claros Colheita Branco 2010 e Montes Claros Colheita Tinto 2009. Certamente que esta será uma oportunidade única do público presente poder provar os mais recentes néctares da Adega de Borba. O Break Point e o Sponsors Village são os locais escolhidos para a Adega de Borba marcar presença no evento com dois stands. Na zona do Break Point, com acesso ilimitado ao público, a Adega de Borba vai estar a realizar degustação e venda de produtos Adega de Borba. No Sponsors Village, de acesso restrito apenas com convite, serão reservadas várias surpresas aos visitantes, salientado que os aperitivos são acompanhados com o Adega de Borba Rosé e os almoços no Restaurante Sponsors Village são acompanhados com o Montes Claros, o vinho oficial do evento que ao longo de 5 anos já habituou o público com a sua gama Premium.

Miguel Barbosa/Miguel Ramalho garantiu 5ª vitória em Reguengos Miguel Barbosa foi o vencedor da 23ª edição do Ervideira Rali TT, após ter travado intensa luta com Carlos Sousa, testemunhada pelos vários milhares de pessoas que espalharam pelo percurso da prova patrocinada pela Adega Ervideira e organizada pela Sociedade Artística Reguenguense. Ao longo de cerca de dois terços da prova, os pilotos dos Mitsubishi Racing Lancer entregaram-se a uma luta ao segundo, trocando várias vezes de posição, até que, à passagem em CP4, Sousa surgia 2m30 atrás do seu adversário. Tão grande atraso deveu-se a um furo lento que o obrigaria mesmo a parar, demorando a operação mais do que era suposto. Nessa altura Sousa estava a andar a fundo e já via o pó levantado pelo adversário. Em face desse percalço, Barbosa passou a gerir a sua vantagem, garantindo a sua 20ª vitória no Nacional de TT, sendo também a 5ª vez que sobe ao lugar mais alto do pódio das provas da S.A.R. Curiosamente, desempatou com Sousa nesse particular. Atrás deles, Pedro Grancha (Nissan Off Road) seguia a corrida sempre com os olhos postos no pódio, esperando que um ou ambos os seus adversários capitulassem durante a sua luta. No final seria o 3º da geral. Numa jornada com muitas alterações de posições atrás dos homens do pódio (por despique directo ou por desistências), destacaram-se pela positiva os nomes de José Dinis Lucas (4º) e José Gameiro (5º), tendo este último recuperado nove posições na sua Nissan Off Road, já que ao inicio da tarde era 14º classificado. Apesar de um susto final com caixa de transferências e um furo, João Rato foi um incontestado vencedor do Desafio ELF/Mazda, que opôs as ‘pick-ups’ Mazda BT-50. Chegou a rodar em 5º, mas viria a terminar no 6º posto. Paulo Sousa foi 7º e melhor dos T8, à frente de Rui Trindade (8º); Carlos Almeida foi o 9º e melhor dos T2; Mário Raposo que fechou um ‘top-10’ integralmente japonês em termos de viaturas, contabilizandose 5 Nissan, 4 Mitsubishi e 1 Mazda.

IV Juromenha Rugby Oldies Festival A 4ª. edição do Festival de Veteranos organizado pelo Clube de Rugby de Juromenha, em parceria com o Clube de Rugby de Borba, vai realizar-se nos dias 6, 7 e 8 de Maio. O programa é semelhante ao das anteriores edições, iniciando-se com um cocktail/recepção no final da tarde do dia 6 de Maio, no Hotel Convento de S. Paulo, na Serra d Ossa. O programa desportivo tem lugar no dia 7 de Maio, Sábado, e mantendo a tradição de levar o Festival a vários locais do Alentejo, depois de Vila Viçosa, Elvas e Redondo, realizar-se-á no Campo Municipal de Borba, cidade onde o Rugby está a ter um grande incremento, força do trabalho do Clube de Rugby de Borba, clube com o qual o C.R. Juromenha tem uma excelente relação desde o primeiro momento. A novidade deste ano será a realização dum convívio dos escalões de formação (sub8/10/12), a anteceder o Festival de Veteranos, numa organização conjunta com o C.R. Borba e a Câmara Municipal de Borba. O jantar convívio, como habitualmente, terá lugar em Juromenha, em frente à sede do Clube e a noite culminará com uma Festa no Bar “Aldrabar”, em Alandroal, onde haverá a tradicional largada de touros. No Domingo, dia 8, realiza-se o almoço de despedida, em Juromenha, junto ao Rio Guadiana, onde será servido o prato emblemático da vila, a “Caldeta de Peixe do Rio”.

9

Torneios de Malha No dia 17 de Abril, disputou-se em Vila Viçosa, Grupo Desportivo Bairrense, a 3.ª Prova do Troféu de Malha da Fundação Inatel – Agência de Évora, em que participaram 15 equipas dos concelhos de Estremoz, Borba, Vila Viçosa e Arraiolos, tendo-se apurado a seguinte classificação: 1.ª equipa- Carlos Anselmo/José Barnabé (CCD Matriz de Borba); 2.ª- Joaquim Jeremias/Manuel Serra (CCD Matriz de Borba) e 3.ª- João do Pomar/ Vítor Pernas (Arcos – Estremoz). A prova foi organizada pelo Centro de Cultura e Desporto da Freguesia Matriz de Borba em parceria com a Fundação Inatel – Agência de Évora. A 13.ª prova do Troféu Inter - Associações da Zona dos Mármores disputa-se Domingo, 15 de Maio, em S. Domingos de Ana Loura, Estremoz. Integrado nas comemorações do 1.º de Maio, o CCD Matriz vai organizar neste dia um torneio de malha, no Largo da Fonte das Bicas, em Borba, conjuntamente com a União dos Sindicatos de Évora. Os prémios a atribuir serão duas peças em ouro e produtos regionais.

CURIOSIDADE: Lei 3 – Número de Jogadores Jogadores O jogo será disputado por duas equipas compostas por um máximo de 11 jogadores em cada uma, dos quais um será o guarda-redes. Nenhum jogo pode começar se uma das equipas dispuser de menos de sete jogadores; Competições oficiais Poderão ser utilizados o máximo de três suplentes em qualquer jogo de uma competição oficial organizada pela FIFA, de competições organizadas pelas Confederações ou Federações Nacionais. O regulamento da competição deve precisar o número de suplentes - entre três no mínimo e sete no máximo - que é possível designarem nessa qualidade. Outros jogos Em jogos de Selecções Nacionais “A” pode utilizar-se um máximo de seis suplentes. Em todos os outros jogos, é possível utilizar um maior número de suplentes, desde que: - as equipas envolvidas cheguem a acordo quanto ao número máximo de substituições; - o árbitro seja informado antes do início do jogo. - Se o árbitro não for informado, ou se as equipas não tiverem chegado a acordo antes do início do jogo, não são permitidas mais de seis substituições. Todos os jogos Em qualquer jogo, o nome dos suplentes deve ser comunicado ao árbitro antes do início do encontro. Um suplente não designado desta forma não poderá participar no encontro. Processo de substituição A substituição dum jogador por um suplente deve obedecer às seguintes condições: - o árbitro deve ser informado previamente de cada substituição pretendida - o suplente só pode penetrar no terreno de jogo depois da saída do jogador que vai substituir e após ser autorizado por um sinal do árbitro. - o suplente só pode penetrar no terreno de jogo a partir da linha de meio campo e durante uma paragem de jogo - a substituição considera-se consumada no momento em que o suplente penetra no terreno de jogo - a partir desse momento o suplente toma-se então jogador e o jogador que ele substituiu torna-se em jogador substituído - um jogador que foi substituído já não pode participar no jogo - todos os suplentes estão sujeitos à autoridade e decisões do árbitro, quer sejam ou não chamados a jogar - Uma substituição só pode ser efectuada durante uma paragem do jogo. - O árbitro assistente informa o árbitro através do sinal convencional que foi pedida uma substituição. - O jogador que vai ser substituído, depois de autorizado pelo árbitro, deve abandonar o terreno, a não ser que, por qualquer motivo admitido pelas leis do jogo, já tenha abandonado o terreno de jogo. - O árbitro dá autorização ao suplente para entrar no terreno de jogo. - Antes de entrar, o suplente deve aguardar que o jogador que vai substituir abandone o terreno de jogo. - O jogador que vai ser substituído não é obrigado a sair pela linha de meio campo. - Pode ser recusada uma substituição em determinados casos, nomeadamente se o suplente não estiver pronto para entrar em jogo. - Um substituto que não tenha completado o processo de substituição, entrando no terreno de jogo, não pode recomeçar o jogo, executando um lançamento lateral ou um pontapé de canto. - Se um jogador que vai ser substituído se recusar a abandonar o terreno de jogo, o jogo deverá prosseguir. - Numa substituição efectuada durante o intervalo ou antes do prolongamento, o processo de substituição deverá ser efectuado antes do começo da segunda parte ou do prolongamento. (Continua na próxima edição)

QUESTÃO 6: Um jogador que vai ser substituido recusa-se a sair do terreno de jogo. Que decisão deve tomar o árbitro? R – Deixar o jogo prosseguir, pois o assunto não é da sua jurisdição. Para remeter alguma questão ou situação que gostava de ver esclarecida, basta enviar um email para godinho_vipi@hotmail.com.


10

Ano XVII I Nº. 444 I 28 de Abril de 2011

» Saúde

» Notícias

Amieira Marina vence prémio Animação 1º Encontro de Unidades Móveis Turística 2011 do Alentejo A Amieira Marina, entidade que gere os Barcos-Casa do Lago do Alqueva, venceu o Prémio Animação Turística 2011, galardão da Entidade Regional de Turismo do Alentejo (ERT). O galardão foi revelado durante o Congresso Internacional “Alentejo: Património do Tempo”, que decorreu em Portalegre, para debater as potencialidades da região e reuniu mais de 500 participantes A ERT do Alentejo reconhece à Amieira Marina o “contributo excepcional no desenvolvimento turístico do Alentejo”. Na realidade, dormir num Barco-Casa navegando no Grande Lago do Alqueva é cada vez mais um destino turístico do Alentejo. Em 2010, a Amieira Marina, empresa que gere aquelas embarcações, viu aumentar em 21 por cento as dormidas atingindo 425 contra 351 em 2009. Por outro lado, o número de reservas de Barcos-Casa subiu 15,5 por cento em 2010, atingindo 446 utilizações contra 386 do ano anterior. Aliás, os números da Amieira Marina têm

vindo em crescendo desde 2007: 174 no ano de abertura; 316 em 2008; 386 em 2009; e 446 no ano passado. Criada há cinco anos, a Amieira Marina é uma empresa da Nautialqueva – Serviços Náuticos,

Lda. e é o primeiro projecto náutico ao nível do plano de água do Grande Lago, envolvendo actividades de aluguer, manutenção e parqueamento de embarcações, serviços de restauração, loja de conveniência e artigos náuticodesportivos. Gere ainda os barcos cruzeiro e possui um restaurante panorâmico sobre o Alqueva, onde mensalmente realiza enojantares com os principais produtores de vinho do Alentejo.

Semana Santa de Cáceres reconhecida como Festa de Interesse Turístico Internacional A Semana Santa de Cáceres acaba de ser reconhecida como Festa de Interesse Turístico Internacional pelo governo espanhol, graças ao ambiente que se vive durante 12 dias de festa, com a participação de 15 mil confrades, e ao imaginário e cenografia excepcionais desta cidade Património da Humanidade. Todos os anos, atrai nesta época cerca de 100 mil visitantes, número que a organização espera agora ver crescer. Os portugueses são dos estrangeiros que mais participam na celebração, o que se explica pela proximidade geográfica: Cáceres está a 300 km de Lisboa e a 100 km de Elvas. Marca de identidade única da cidade, a Semana Santa de Cáceres era já considerada uma Festa de Interesse Turístico Nacional e torna-se agora no primeiro festival da Extremadura a merecer o selo de importância internacional. Depois de séculos de realização do evento e de um trabalho de vários anos para obter este reconhecimento, José Martín Cisneros, presidente da União das Confrarias, congratula-se com o facto da Semana Santa de Cáceres estar agora “no circuito internacional das grandes celebrações de Espanha”. E espera que signifique também um acréscimo de riqueza pelo incremento turístico, com aumento do número de visitantes. Com mais de dois mil anos de história e um centro classificado como Património Mundial pela UNESCO, é na Páscoa que Cáceres se mostra no

máximo esplendor. Saem à rua numerosas procissões seculares que ostentam peças de elevado valor histórico e artístico. Quase metade destas imagens é anterior ao século XVII, contandose entre elas quatro Cristos crucificados góticos, do século XIV, que acompanham as procissões há 700 anos. Na festividade envolvem-se milhares

de elementos das 15 confrarias locais, algumas delas com origem nos séculos XV e XVI, e que apoiam as procissões ininterruptamente há centenas de anos. O cenário é também factor distintivo destas procissões. Com origens a remontar ao Paleolítico Superior e um centro urbano que data de 34 A. C., conjuga a monumentalidade arquitectónica e histórica com a religiosidade tradicional das procissões que fazem grande parte do percurso no interior da cidade amuralhada, por entre igrejas e conventos, torres, pinturas murais, palácios medievais, ruelas e praças. Cáceres é, aliás, considerada o terceiro conjunto monumental da Europa.

» Susete Galhanas de Sá Realizou-se no passado dia 15 de Abril, no auditório da Direcção Regional de Educação Alentejo, o “1º Encontro de Unidades Móveis do Alentejo “ com os seguintes objectivos: promover um encontro das equipas que actuam nas diferentes UMS do Alentejo, bem como de outras regiões do país, para fazerem um balanço da sua actuação, trocarem experiências e reflectirem sobre as perspectivas futuras, nomeadamente da sua acção no contexto das Unidades de Cuidados da Comunidade dos Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES). A unidade Móvel do nosso concelho foi a quarta a surgir na região Alentejo e resulta de uma cooperação interinstitucional entre a Câmara Municipal de Borba e a Administração Regional do Alentejo. Desde de 2008 no terreno, a UMS está equipada com meios técnicos diferenciados e meios humanos (o motorista da Câmara e a enfermeira do Centro de Saúde). Percorre em média cerca de 900 km por mês e presta Cuidados de Saúde de proximidade às populações mais isoladas do concelho de Borba. São as características locais deste concelho com significativo isolamento geográfico e ainda o facto de ter uma população envelhecida que justificam a

existência desta UMS que é utilizada especialmente por utentes com algum grau de dependência e com dificuldade em se deslocarem ao Centro de Saúde. A Unidade Móvel de Borba foi representada neste encontro pelas enfermeiras Carla e Susete

que partilharam as suas experiências com o tema “Mais Perto das Comunidades”. Encontro que realizaram no dia 2 de Dezembro (dia Mundial da luta Contra a sida), com uma comunidade de jovens formandos do Cevalor cuja a maioria são de origem Cabo Verdeana. Após uma interacção, sensibilização e reflexão sobre a Sida, foram distribuídos alguns brindes alusivos ao tema e feitos atendimentos personalizados destes jovens para posterior encaminhamento para o Centro de Saúde de Borba.

Rastreio do cancro do colo do útero » Luís Roxo* O cancro do colo do útero ocorre quando as células do colo do útero desenvolvem anomalias e começam a crescer de forma descontrolada. Este cancro é causado por determinados tipos de HPV (vírus do papiloma humano). A maior parte dos adultos irá contrair infecção por HPV em algum momento das suas vidas, e geralmente essa infecção irá desaparecer por si própria, sem causar problemas. Contudo se o HPV não desaparecer, pode aumentar o risco de desenvolvimento de cancro do colo do útero. Esta evolução depende do tipo de vírus infectante e das defesas orgânicas da pessoa. A sua transmissão é muito simples e na maior parte dos casos tem lugar com as primeiras relações ou “contactos” sexuais. Segundo a direcção geral de saúde morre todos os dias uma mulher vítima do cancro do colo do útero em Portugal. Na maioria dos casos o sucesso do tratamento passa pela detecção precoce que os rastreios permitem. O rastreio do cancro colo do útero será efectuado através de um exame curto e indolor, em que o médico colhe cuidadosamente uma amostra de células do seu colo do útero, para detectar a existência de possíveis células anormais. Para fazer o rastreio, tem de marcar uma consulta no ginecologista ou médico de família. Não deve estar com o período nessa altura. Dois dias antes de fazer a citologia, evite ter relações sexuais ou utilizar tratamentos no interior da vagina. Segundo a ARS Alentejo o Rastreio do Cancro do Colo do Útero, tem como principais objectivos a diminuição da mortalidade e morbilidade, bem como aumentar a sobrevida das mulheres diagnosticadas com este tipo de cancro.

O rastreio deve ser realizado de 3 em 3 anos, recomendando-se que o primeiro teste seja realizado 2 anos após o início da actividade sexual, com a periodicidade de 1 a 3 anos. Contudo nenhum exame de rastreio é perfeito e a citologia pode falhar a detecção de alguns casos de doença. Será por este motivo que deve fazer o rastreio regularmente, de modo a que aquilo que não seja detectado num exame seja detectado no seguinte, antes de ter tempo de evoluir. É fundamental que o rastreio continue, independentemente da mulher ser ou não vacinada, para a optimizarmos o combate ao cancro do colo do útero. Como tal o Centro de Saúde de Borba convida todas as mulheres entre os 30 e os 65 anos a participarem no rastreio do cancro do colo do útero. Pois a melhor forma de combater o cancro do colo do útero, é a prevenção. Participe! O rastreio é gratuito! Se tiver dúvidas entre em contacto com o Centro de Saúde de Borba, que terá todo o gosto em fornecer os esclarecimentos necessários, através do 268 808 110. Sites de referência que pode consultar: www. dgs. pt ; www. arsalentejo. Min-saude.pt; www.ecca.info/pt; (*) aluno do 4º ano do 16º curso de licenciatura em enfermagem na Escola Superior de Enfermagem de São João de Deus, a estagiar no Centro de Saúde de Borba


Ano XVII I Nº. 444 I 28 de Abril de 2011

»

11

Opinião

A solidão na vida e na morte » Joaquim Henrique Coimbra Rodrigo Esmagados por este mundo esquizofrénico, se tenta suportar toda a realidade que nos cerca, pois por ser tão patética nos deixa no limiar do desespero. São muitos os exemplos que podem sustentar o absurdo da vida. Os comportamentos limite vão escrevendo páginas arrepiantes da nossa condição humana que no coloca no dilema mais complexo: como sobreviver com dignidade humana. O avanço da ciência que nos coloca nas mãos as «armas» mais deliciosas para alargar horizontes de felicidade e longevidade, fascina de tal maneira que adormece dentro de nós a capacidade de ver e sentir o outro; indiferentes, egoístas traçamos rumos e metas aonde o outro nunca tem espaço nem tempo: o fascínio do progresso vai esmagando a nossa dignidade e a dignidade do outro. Na era da globalização aonde as novas tecnologias abrem estradas infinitas de conhecimento, algures entre quatro paredes um ser humano morre no mais completo anonimato. Cá fora tudo gira nos parâmetros da normalidade e nove anos depois por mero acaso, finalmente a morte anónima é anunciada em manchetes de jornais, nos ecrãs das televisões, e sente-se um pouco por todo o lado um sentimento de culpa que como sempre se disfarça pela infinita capacidade de encontrar no destino a explicação para tudo aquilo que foi manifestamente uma responsabilidade de todos.

Esta alma humana que certamente sofreu a solidão, em momento algum poderia pensar que mesmo depois de morta, continuaria a ser ignorada como gente, contanto apenas para a sociedade como um número fiscal que por capricho da técnica, passaria para a história como devedora ao estado; uma «morta» que não pagava os seus impostos! I A isto se chama desumanização total da estrutura fiscal do estado. Não se preocupou saber do paradeiro de uma senhora com oitenta anos que assim do dia para a noite se evapora sem deixar rasto; antes e o mais importante, liquidar a divida. Sempre e sempre o dinheiro como valor primeiro, todos os outros dramas pura e simplesmente ignorados. Neste exemplo bem triste de desumanização da estrutura do estado, falharam em simultâneo vários serviços que são pagos pelos impostos desta gente; sabe-se que as autoridades policiais foram informadas mais que uma vez do desaparecimento da senhora e de concreto nada fizeram alegando o quê? Não entendo. A instituição

justiça actuo pela mesma batuta e todas as tentativas de familiares e vizinhos resultaram infrutíferas, porque sempre esbarraram com a inércia e indiferença de quem devia e podia ter actuado para evitar esta vergonha nacional. O drama da solidão assume proporções gigantescas na era da globalização; parece contrasenso pois que com tanta tecnologia como se pode apesar de tudo, viver e morrer só!? A vida é um contra relógio, e o tempo parece nunca chegar para dar corpo aos nossos sonhos. Nesta corrida de loucos a vaidade e o egoísmo prevalece sob todas as coisas e o nosso sonho nunca é o sonho do outro...As relações humanas degradam-se porque os tempos cruzam-se por caminhos diferentes; o tempo de um jovem nunca é o tempo de um idoso e se não tivermos a capacidade de juntar os tempos, o jovem e o idoso jamais se vão cruzar em tempo algum. Eles, os idosos vão ficando fechados entre quatro paredes e os jovens na natural busca dos seus sonhos, vão dispersando todos os sentimentos aonde os valores

Lançamento do livro "Almas de Madalena" » Carlos Eduardo da Cruz Luna Dia 19 de Abril de 2011, Convento de São João de Deus, em Olivença, ao entardecer. A velha Igreja do Convento, onde há muito já não há culto, estava cheia de gente, entre curiosa e ansiosa. Presidindo a assembleia, uma mesa com três pessoas. O Presidente da ADERCO (Associação para o Desenvolvimento Comarcal de Olivença), o Presidente da Câmara de Olivença, e o autor do livro que ia ser lançado, “Almas da Madalena”, o oliventino José António Gonzalez Carrillo. Os dois primeiros usaram brevemente da palavra. Depois, Gonzalez Carrillo expôs a sua obra. Palavras que a todos encantaram. Descreveu, em palavras sentidas, o que o levara a lançar-se na feitura do livro. Com emoção, descreveu os seus sentimentos quando, menino, entrava na Igreja/Catedral de Santa Maria Madalena de Olivença, ou a fitava de fora. Um templo com quinhentos anos, iniciado por volta de 1510. Uma jóia do Manuelino, antiga sede do Bispado de Ceuta, onde,

Av. D. Dinis de Melo e Castro, 17 7150-105 BORBA PORTUGAL e-mail: lamarmores@iol.pt

Telef.: Fábrica: Fax: Movil:

268 800 290 268 894 588 268 800 299 917 828 157

entre outros, repousa Frei Henrique de Coimbra, o homem que rezou a primeira missa no Brasil, em 1500. E tantos, tantos outros. O seu chão de mármore ostenta inúmeros nomes portugueses, mais ou menos famosos, de inúmeras gerações de oliventinos. Lembrou as colunas a imitar cordas. Os elementos marítimos. Descreveu-a como “a Igreja que sonhava com o mar”, o templo onde gerações e gerações de oliventinos puderam ter consciência de que, também ali, estava presente o Oceano, oceano que muitos percorreram, onde muitos deram asas à imaginação, e onde muitos morreram também. Anónimos. Lembrados no ambiente manuelino da Madalena. O autor lembrou que, de certa maneira, Olivença tinha, depois da sua construção, organizado a sua vida em volta da Catedral, jóia de esplendor numa terra do interior como Olivença. Porque a sua presença constituía um orgulho para a terra. Porque despertava memórias e alimentava fantasias. Porque encerrava o culto onde se expressava a fé de um povo. Porque, em tempos difíceis, recordava a grandeza de outrora, a especificidade de Olivença, e acolhia os que sofriam. Porque nela continuaram a rever-se os oliventinos, como ele. A encontrar conforto. Disse muito mais o autor. Falou da talha dourada. Dos azulejos. Tantas, tantas coisas! O seu livro, porém, diz tudo isso. E muito, muito mais. Constituído quase só por fotografias artísticas, e algum texto, em Castelhano e em Português, é uma homenagem do povo de Olivença ao seu mais destacado monumento. Àquele que melhor os define e situa no mundo. Mesmo aos não crentes. E promete continuar a fazê-lo. Mesmo que não se queira!

[PROPRIETÁRIO E EDITOR] MediaBorba - Sociedade de Comunicação Social, Unipessoal, Lda. Rua Fernão Penteado, 20 I 7150-128 Borba I NIPC: 505 680 386 [ADMINISTRAÇÃO E REDACÇÃO] Rua Fernão Penteado, 20 I 7150-128 Borba I Telefone: 268 894 580 I Fax: 268 890 677 [DIRECTOR] David Guégués [COORDENADOR DE REDACÇÃO] João Oliveira [RESPONSÁVEL DE MARKETING E PUBLICIDADE] Luís Capitão [REDACÇÃO] Benjamim Espiguinha, João Oliveira, Joaquim Trincheiras, Luís Capitão e André Canoa [COLABORADORES] João Azaruja, Manuel Esteves, Tomé Leitão, Joaquim Coimbra, Carlos Bacalhau, Centro de Saúde Borba [PUBLICIDADE] Telefone: 268 894 580 I Fax: 268 890 677 I E-mail: terrasbrancas@net.sapo.pt [TIRAGEM] 3000 Exemplares [REGISTO DE IMPRENSA] n.º 117749 Membro da [DEPOSITO LEGAL] n.º 290807/09 [IMPRESSÃO] Coraze - Centro de Impressão I Zona Industrial de Oliveira de Azeméis, 587 I 3720 Oliveira de Azeméis

da solidariedade, fraternidade morrem sem nunca serem exercitados. A sociedade tenta contornar a questão com inúmeros asilos aonde despeja os seus idosos numa tentativa desesperante de humanizar o resto das vidas que de à muito deixaram de contar. Nestas «prisões ajardinadas» se vai disfarçando a solidão dos que arrancados às suas raízes vão secando toda a seiva que ainda lhe corre nas veias... Talvez quem sabe na esperança que tudo não passe de um grande equívoco, e num passo de magia se abram todas as prisões aonde se amarram sonhos que nunca se puderam concretizar. Noutro tempo aonde os tempos se cruzavam, os idosos caminhavam de braço dado com o menino, davam-lhe a papa, mudavam a fralda e na hora da sesta se cantavam canções de embalar, o velho e o menino dormiam no mesmo berço. Depois à noite todos juntos ao redor de uma mesa, repartiam todas as emoções de um dia; já cansados a pedir descanso ainda havia tempo para se contar uma história, dessas de encantar que até mesmo a dormir agente sorri, e entre quatro paredes a vida acontecia na plenitude; aqui se cumpria tudo no mesmo tempo e no mesmo espaço: a infância, a adolescência, a face adulta e a velhice. E quando a morte vinha ela mesmo era adoçada: não se morria nunca na agonia da solidão e morrer era sempre triste mas digno!


» Agenda Cinema Estremoz - Teatro Bernardim Ribeiro Green Hornet (M/12) 28 de Abril – 21.30h Realizador: Michael Gondry Com: Seth Rogen, Jay Chou, Cameron Diaz, Tom Wilkinson, Christoph Waltz Elvas - Auditório São Mateus Despojos de Inverno (M/12) 28 e 29 de Abril – 21.30h Realizador: Debra Granik Com: Jennifer Lawrence, John Hawkes, Kevin Breznahan, Dale Dickey, Garret Dillahunt Borba - Cine-Teatro As Crónicas de Nárnia: A Viagem do Caminheiro da Alvorada (M/6) 30 de Abril – 15.30 e 21.00h Realizador: Michael Apted Com: Ben Barnes, Skandar Keynes, Georgie Henley, Tilda Swinton, Simon Pegg

Música Vila Viçosa – "Temporada de Concertos'11 - Recital de Cravo e Piano" Capela do Paço Ducal – 29 de Abril - 21.00 horas Vila Viçosa – “Grupo de Concertinas de Montargil” Cine-Teatro Florbela Espanca – 30 de Abril - 21.30 horas O Grupo de Concertinas começou a ser “pensado” quando em Julho de 86 se realiza em Montargil o 1.º Encontro de Tocadores de Realejos e de Concertinas. Em 1990 o GRUPO DE CONCERTINAS aparece pela primeira vez a actuar em Campo Maior. O Grupo chegou a ter 6 elementos, mas neste momento, por diversos motivos, inclusivamente profissionais, normalmente actuam 3. Normalmente no seu espectáculo levam-nos numa viagem pela família dos Foles (Harmónio, Concertina e o Acordeão) e ainda pode haver mais alguma surpresa. Redondo – Django Tributo Café Concerto – 07 de Maio - 22.00 horas Criado na Associação Cultural do Imaginário para celebrar o centenário do nascimento de Django Reinhardt no Festival Jazz na Cidade, em

Évora, 2010, o Django Tributo – Sexteto de Hot Jazz, pratica de forma arrojada, aberta e imaginativa um repertório do que hoje se chama jazz manouche ou gypsy jazz, com recurso à improvisação e virtuosismo instrumental característicos desta expressão musical.

Exposições Estremoz – “História Viva - Pintura de Franco Charais” Museu Rural - de 25 de Abril a 30 de Julho Franco Charais Tenente General do Exército colaborou na redacção do Programa do MFA e foi membro da Comissão Coordenadora do Conselho de Estado e do Conselho da Revolução.

Diversos Alandroal – Romaria Nossa Senhora da Boa Nova 29 de Abril a 03 de Maio Organizada pela Confraria de Nossa Senhora da Boa Nova, com o apoio da Câmara Municipal de Alandroal, Freguesia de Terena, Delta Cafés e Selva de Sons. Vila Viçosa – Encontro de Associações de Jovens do Alentejo Cine-Teatro Florbela Espanca - 30 de Abril - 9.30 horas Organizado pelo Grupo Desportivo Bairrense, em parceria com a Câmara Municipal de Vila Viçosa, Clube Voleibol de Évora, Federação Nacional de Associações Juvenis, Instituto Português da Juventude e Núcleo de Andebol de Redondo. Redondo – XXIV Feira do Livro de Redondo Pavilhão de Exposições de Redondo - 30 de Abril a 08 de Maio A Feira do Livro de Redondo regressa às bancas com milhares de livros em exposição. Integrada no objectivo da Biblioteca Municipal de Redondo em estimular a leitura e promover o livro, este certame tem vindo a ganhar visitantes que o procuram pelos livros a preços atractivos e pelas inúmeras actividades desenvolvidas. Bencatel – III Festa Taurina 6, 7 e 8 de Maio Exposição de fotografias taurina, treino de forcados amadores de Monsaraz, espectáculo de Sevilhanas com o Grupo Buleria, encerro de toiros e cabrestos, largada de toiros, colóquio taurino "O outro lado da festa", demonstração de aula prática de toureio apeado pela Escola de Toureiro Joaquim Gonçalves, demonstração de pegas, espectáculo musical com o Grupo Duo Star e Festival Taurino, preenchem os três dias da Festa, organizada pela Associação Amigos da Festa e Grupo de Forcados Amadores de Bencatel.


Terras Brancas n.º 444