Issuu on Google+

» Desporto

MALHA EM BORBA

Publicação quinzenal I Propriedade: Mediaborba, Lda. I Director: David Guégués

"EU ACHO QUE SERIA POSSÍVEL DESENVOLVER UM PROJETO DO GÉNERO EM BORBA"

PROVAS DE DESPORTO ESCOLAR APURAM ATLETAS BORBENSES PARA COMPETIÇÕES DISTRITAIS » página 9

Ano XVIII I Nº. 488 I 24 de janeiro de 2013 I Preço (IVA incluído): 0,50 euros I terrasbrancas@net.sapo.pt

EMBAIXADOR DE MOÇAMBIQUE VISITOU O CONCELHO DE BORBA

» pág. 6/7

» pág. 3

ILUMINAÇÃO PÚBLICA LED DE REGUENGOS DE MONSARAZ FOI UMA DAS 16 FINALISTAS DO PRÉMIO AURORÁLIA » pág. 2

ALUNOS DO PRÉ-ESCOLAR E 1º. CICLO DE BORBA MANTÊM A TRADIÇÃO DE CANTAR AS JANEIRAS » pág. 10

MAU TEMPO ASSOLA CONCELHO DE BORBA

» pág. 4


2

Ano XVIII I Nº. 488 I 24 de janeiro de 2013

» Editorial Alegria pela vida » David Guégués Na realidade foi uma autêntica alegria, embora curta, pouco mais que uma hora, mas, a iniciativa integrada “Num dia pela vida”, da Liga Portuguesa contra o cancro da mama, de trazer a Borba uma aula prática da ZUMBA, foi duma enorme alegria bastante contagiante e participativa, tanto mais que a professora/monitora/especialista, para além duma manifesta boa vontade (desloca-se a expensas próprias) é uma excelente comunicadora que, com a sua alegria pela !"#$%$&%'#$()#$#*+! !"#"%$&,-.((!-/#'$$'% #$+-"#$#$0%/+%$1"-($-!+-$#/-($#-($-!+%/+#2$#$&#((#,$)/($ momentos bem divertidos para além de, também, ser uma actividade positiva para uma saúde física e mental mais saudável. Irá haver mais actividades da Zumba, as datas irão em breve ser divulgadas. Assista e participe, pois, para além de colaborar para uma causa nobre, passa uns momentos num ambiente alegre e descontraído. Á “nossa” professora/monitora e, principalmente, excelente pessoa humana e altruísta, vai a expressão dum mui vivo agradecimento, pois, com o conhecimento de pessoas deste excelente calibre, que contagia a sua alegria pela vida e afasta o inato pessimismo do autor. Obrigado.

ILUMINAÇÃO PÚBLICA LED DE REGUENGOS DE MONSARAZ FOI UMA DAS 16 FINALISTAS DO PRÉMIO AURORÁLIA

A iluminação pública com lâmpadas LED na cidade de Reguengos de Monsaraz foi uma "#($67$./#'!(+#($"-$&,89!-$:),-,;'!#$<=6<$>)%$ distingue as melhores iniciativas em termos de iluminação urbana sustentável. O Município de Reguengos de Monsaraz substituiu no ano passado 255 luminárias e as suas lâmpadas de vapor de sódio por LED branco, um investimento "%$6=?$9!'$%),-($*-9$./#/*!#9%/+-$*-9)/!+;,!-$ de 80 por cento pelo INALENTEJO. Esta tecnologia permite obter um baixo consumo de energia proporcionando um %'% #"-$ 0,#)$ "%$ %.*!@/*!#$ %$ ,%")A!,$ -($ *)(+-($ de manutenção pois a iluminação tem mais tempo de vida útil (cerca de 50 mil horas) e maior resistência a impactos e vibrações. Com a tecnologia LED aplicada à iluminação pública minimiza-se também o impacto ambiental com

a redução de emissões de CO2 e reforça-se a segurança e o bem-estar da população pois a luz é direcionada de forma ideal. O prémio Aurorália é organizado pela LUCI e pela Schréder e teve como finalistas as iluminações públicas de Bogotá e Bucaramanga, na Colômbia, Buin, no Chile, Gent, na Bélgica, Reguengos de Monsaraz, Valença e Guimarães, em Portugal, Heilbronn e Leipzig, na Alemanha, Lavagna, em Itália, Londres, no Reino Unido, Los Angeles, nos Estados Unidos da América, Lyon, em França, Valladolid e Soto del Real, em Espanha, e Taxco de Alarcón, no México. O júri constituído por representantes da imprensa especializada decidiu atribuir o primeiro prémio à cidade de Gent, o segundo lugar foi para Valença e o terceiro para Los Angeles. Os prémios foram atribuídos em dezembro, em Lyon.

HERDADE DAS SERVAS APRESENTA ‘MONTE DAS SERVAS ESCOLHA TINTO 2011’ Aquela que é a 10.ª edição

vermelhas e queijos. Deve ser

da “Essência do Vinho” no Porto vai ser palco da apresentação e

servido à temperatura de 16 a 17.º C, revelando uma evolução positiva

lançamento do ‘Monte das Servas

durante quatro a cinco anos.

Escolha tinto 2011’. Depois do recente lançamento do ‘Vinhas das

Em termos de distribuição, está disponível no canal HoReCa

Servas tinto 2011’, a Herdade das

(hotéis, cafés e restaurantes)

Servas prepara-se assim para por à prova (e ao consumo) aquele que

e pode ser adquirido na loja de vinhos da Herdade das Servas,

é um dos seu ex-líbris em termos de vendas.

em Estremoz, em garrafeiras, lojas ou supermercados seleccionados,

Aragonez (30%), Trincadeira

tendo nestes espaços um PVP

(20%), Touriga Nacional (20%), Alicante Bouschet (15%) e

recomendado de € 2,93 (375 ml) e € 4,54 (750 ml).

Cabernet Sauvignon (15%) são

De realçar que no espaço da

as castas que dão “corpo e alma” a este néctar de cor rubi e

Herdade das Servas na “Essência do Vinho” estarão à prova todos os

aroma limpo de frutos vermelhos. É um vinho equilibrado e bem

néctares produzidos pela família Serrano Mira. A saber: Vinha das

estruturado, com taninos redondos

Servas branco e tinto; Monte das

%$ ./#'$ "%$ 3-*#$ &%,(!(+%/+%4$ *)5-$ estágio foi feito em garrafa durante

Servas Escolha branco, rosé e tinto; Monte das Servas Colheita

seis meses. O ‘Monte das Servas Escolha

Seleccionada branco e tinto; e Herdade das Servas branco, tinto,

tinto’ é um vinho com elevado

Touriga Nacional, Syrah | Touriga

potencial gastronómico, ideal para acompanhar pratos com carnes

Nacional, Reserva tinto e Vinhas Velhas tinto.


Ano XVIII I Nº. 488 I 24 de janeiro de 2013

3

EMBAIXADOR DE MOÇAMBIQUE VISITOU O CONCELHO DE BORBA O Embaixador da República de Moçambique em Portugal, Jacob Jeremias Nyambir, efetuou esta quinta-feira, 10 de janeiro, uma visita ao concelho de Borba. A convite do Presidente da Câmara Municipal de Borba, o Embaixador foi recebido nos Paços do Concelho, visitando, posteriormente, várias unidades empresariais e institucionais do setor dos mármores, queijos, azeite e vinhos. Acompanhado pela Conselheira Comercial, Jacob Jeremias Nyambir visitou no setor dos mármores a empresa Fabrimar, S.A., que se

dedica à produção de ferramentas diamantadas, extração de mármores e granitos e produção, comercialização e representação de máquinas e equipamentos para o trabalho da pedra, a empresa Magratex, Lda, de transformação de mármores, e o CEVALOR – Centro Tecnológico para o Aproveitamento e Valorização das Rochas Ornamentais e Industriais. Outras importantes atividades económicas foram também motivo de visita, como a produção de queijos, com passagem pela empresa Borqueijos, Lda, com acompanhamento do processo de fabrico, assim

como da produção de azeite na Cooperativa de Olivicultores de Borba, e do vinho, com visita às novas instalações da Adega Cooperativa de Borba. Além destes contatos e do conhecimento do concelho, desta visita irá resultar a assinatura de um memorando de entendimento de cooperação em diversas áreas, procurando o Município de Borba junto das instâncias comunitárias programas que permitam desenvolver projetos de cooperação descentralizada da Comissão Europeia entre a Europa e a África, que possam

EDITAL A Câmara Municipal de Borba, reunida ordinariamente em 16 de janeiro de 2013, pelas 10.00 horas, no Salão Nobre do Município, estando presentes os Senhores vereadores, Hugo Alexandre Godinho Mendanha e Joaquim José Serra Silva, e ausente a Senhora vereadora Rosa Maria Basílio Véstia, sob a Presidência do Senhor Vice Presidente Humberto Luís Russo Ratado, em substituição do Senhor Presidente Ângelo João Guarda Verdades de Sá que, por motivos inerentes à autarquia, não esteve presente, e em conformidade com o nº.4 do artigo 92º da Lei nº.169/99 de 18 de Setembro na nova redação dada pela Lei nº.5-A/2002, de 11 de Janeiro, torna público que foram tomadas as seguintes deliberações relativamente aos pontos abaixo indicados: Ponto 2. Ordem do Dia: Ponto 2.2 – Empréstimo de Curto Prazo para o ano de 2013 para apoio a tesouraria – Aprovação de Minuta de Contrato – Deliberado, por unanimidade, aprovar a referida Minuta de Contrato. B#,#$*-/C%*!9%/+-$0%,#'$(%$&)3'!*#$-$&,%(%/+%$%"!+#'$%$-)+,-($"%$!0)#'$+%-,$>)%$ D-$(%,$#.E#"-($ nos lugares do costume. Borba, 16 de janeiro de 2013 O Presidente da Câmara (Dr. Ângelo João Guarda Verdades de Sá)

Praça da República - 7150-249 Borba I Telef.: 268 891 630 I Fax: 268 894 806 I www.cm-borba.pt I gap@cm-borba.pt

ser materializados em Moçambique, tal como tem vindo a coordenar na América Latina, em municípios do Brasil e do Uruguai, no âmbito do URB-AL. Esta visita insere-se na promoção dos produtos locais e fortalecimento de laços de amizade e cooperação que o Município de Borba tem vindo a implementar nestes últimos anos, procurando fortalecer a presença dos empresários locais em países onde já se fazem representar, ou criando oportunidades em novas economias que se encontram em forte crescimento.


4

Ano XVIII I Nº. 488 I 24 de janeiro de 2013

MAU TEMPO ASSOLA CONCELHO DE BORBA :$ *C) #$ %$ -$ %/+-$ I-,+%$ >)%$ (%$ .A%,#9$ sentir durante o passado fim-de-semana, em especial durante o sábado dia 19 de Janeiro, causaram grandes estragos no Alentejo, e Borba não foi exceção. Ao longo de todo o dia, foram registadas várias ocorrências, das quais se destacam a queda de árvores, algumas centenárias, a queda de

sinalização rodoviária e o desmembramento de algumas proteções de obras, como foram o caso da obra do novo Centro Escolar, e da rede delimitadora do Parque Desportivo de Borba, como as fotos documentam. Durante todo o dia, registaram-se ventos bastante fortes, juntamente com períodos de intensa queda de chuva.

» Opinião

Heróis do mar, Nobre Povo: para aonde vais? Joaquim Henrique Coimbra Rodrigo Estamos a poucos dias de escrever a ultima página do livro «2012» e todos ou quase todos, accionam os mecanismos da memória para fazer o tradicional balanço do ano; pode ser numa perspectiva mais intimista ou então mais abrangente quando feita aos 365 dias de uma vida em sociedade. Deixando a intimista para o diário mais secreto da nossa existência, em traços gerais, os estados de alma em relação a um país que viveu um ano inteiro dominando pela palavra F*,!(%G$ >)%$ +)"-$ 5)(+!.*-)4$ >)%$ +)"-$ #"9!+!)H$ Tudo!? Melhor, quase tudo. Começamos pela Justiça, pilar de qualquer regime democrático do mundo. Foi quase inexistente ou melhor quando atou fê-lo com os olhos bem abertos ao contrario da máxima «justiça cega»; os apanhados foram sempre os mesmos, a arraia-miúda enquanto os tubarões continuaram a navegar nas águas turvas do seu poderio. Condenados os roubos ridículos de tostões enquanto os roubos dos milhões utilizando os recursos da lei, contornaram os ventos e as marés. Indiscutivelmente tivemos uma justiça para pobres e uma outra para ricos e, digam o que dizerem esta é uma verdade lapidar porque contra factos não há argumentos. Da justiça para a saúde que ainda continua em letra morta da lei «como universal e gratuita» mas que na pratica levou muitos, sobretudo idosos de &-)*-($,%*),(-($./#/*%!,-($#$(%/+!,$-$(-I,!9%/+-$%$ a morte, como inevitáveis…Argumentarão alguns, >)%$#./#'$+)"-$/D-$&#((#$"#$#&'!*#JD-$3,)+#'$"#$ lei da vida: quem tem dinheiro passa para a outra margem quem não tem, na pior das hipóteses arrisca o naufrágio no percurso. Entretanto 9- !9%/+#,#9K(%$ -($ 0,)&-($ ./#/*%!,-($ /)9#$ guerra sem tréguas para alcançar o mercado aonde a saúde custa os olhos da cara, como custa os olhos da cara, a um pobre conseguir acesso à saúde oral e próteses para a qualidade de vida por exemplo dos olhos e da boca. Uma cirurgia oftalmológica tem anos em lista de espera; uma extracção dentaria e aplicação de próteses um luxo só para alguns! Igualdade e equidade? Nem aqui nem em lado nenhum da saúde em Portugal. Segurança Social rosto vivo de um estado social mas que viveu momentos de uma profunda degradação como resultado de contínuos anos

de uma ruinosa gestão. Dar dinheiro de mão beijada num incentivo à preguiça e, a deformados conceitos de cidadania, só podia desaguar neste tumultuoso mal-estar. Como se consegue agora explicar a centenas de milhares de gente que o "!/C%!,-$(%$%(0-+-)$%$>)%$#0-,#$.*#9$%/+,%0)%($ ao seu destino? Este não foi nem é um país com grandes recursos, então os governantes deveriam ter tomado consciência da realidade e actuar #/+%($ $ "#$ "%,,-*#"#$ ./#'H$ LD-$ (%$ &-"%$ #0-,#$ imputar responsabilidades às vítimas e numa de justiça salomónica, cortar ao meio as vidas que assim não sobrevivem! Existe tectos salários para os pobres. Então porque não estabeleceram um tecto salarial para os ricos? Assim se teriam evitado as escandalosas e insuportáveis pensões e salários pagos a alguns privilegiados desta nação. A citar a exemplo os detentores de cargos políticos que por terem desempenhado alguns anos ao papel de deputados eleitos, usufruem pensões que correspondem a 40 anos de trabalho! Como pode existir uma reforma de mais de 120 mil euros mensais num país com a segurança social falida? Alguém consegue explicar ao Povo que já não vai tendo dinheiro para por na mesa a (-&#$#-($.'C-(M Se a crise andou na boca de toda a gente, a outra palavra ainda mais dramática, foi certamente o desemprego que entrou na vida de milhares com um furação destruindo tudo à sua volta inclusive a dignidade das pessoas. A receita servida por uma seita económica vinda de outras bandas, trouxe a austeridade que os governantes aplicaram sem dó nem piedade ao povo que meses antes lhe concedeu o privilégio de ser governantes da Pátria de Camões e Pessoa. Foi vê-los um ano inteiro com lágrimas de crocodilo vindo a terreiro lamentar a «sorte dos miseráveis» mas que para (#' #,$#$9%(9#$&;+,!#$%,#$&,%*!(-$(#*,!.*#,$/-$ altar do capitalismo os mesmos de sempre: os trabalhadores! Cortam salários, cortam subsídios, cortam direitos e tudo claro, sempre em nome do desígnio nacional: a nossa credibilidade perante os outros, os de fora! E a credibilidade dos de "%/+,-$&#,#$*-9$-$B- -H$N-9-$.*#M$L#$'#9#$ &-!($"%./!+! #9%/+%$%'%($9-(+,#,#9$-$ %,"#"%!,-$ rosto: pregadores de falsas promessas. Na educação as coisas não andaram melhores

e, ressuscitaram o fantasma do antigamente: >)%9$ +%9$ "!/C%!,-$ +%9$ .'C-($ "-)+-,%($ >)%9$ não tem limita-se a dar carne para o canhão da produtividade primaria. Com uma taxa de natalidade cada dia mais baixa, como puderam os responsáveis do ensino deixar criar um parque nacional de professores (não havendo crianças), seriam obviamente gente para aumentar a enorme taxa de desemprego no ramo «mestres da escola» …Alterações constantes aos currículos escolares, resultam /)9#$#/#,>)!#$(%9$9%"!"#$%4$>)%9$.*#$#$&%,"%,$ é obviamente o futuro de Portugal, com milhares de licenciados no desemprego num espelho de inutilidade do investimento dos pais e do estado e, como não vão ser todos potenciais «gaspares», perdem a esperança do retorno e, desesperados começam a alimentar o sonho de dar «mundo a outros mundos» porque aqui se sentem enteados da Pátria. Outra palavra que andou por ai que tem um rosto feio e que tantos sentiram e sentem: a fome! Quando se tem fome do pão estamos no patamar mais baixo da sobrevivência e nenhuma Nação do mundo pode dormir descansada se os (%)($.'C-($9-,,%,%9$"%$I-9%HO$ um brutal murro no estômago daqueles que exercem o poder com rasgos de uma vaidade insuportável que não percebem nada da dignidade humana. L%/C)9$"!(*),(-$&-"%$"%./!,$-$ que é ter fome, só mesmo quem um dia já se deitou na cama enrolado nos frios lençóis de um esperança aonde não existi amanhã pode avaliar a dor! Para nos manterem assim antes a morte que tal sorte… Em tempo de crise aonde o corpo sofre a nossa alma também /D-$.*#$!9)/%P$-($#'!9%/+-($(D-$ diferentes, mas essenciais para manter a nossa identidade, a nossa liberdade. Falo da cultura que aparentemente parece ter

eclipsado em 2012! Teatro, literatura, cinema e outras artes, foram alvo de selvagens cortes o que obviamente nos empobreceu! Pobres por dentro pobres por fora, como vamos ter forças para enfrentar 2013 que nos surge no horizonte pintado em tons bem negros…!? Estamos doentes, estamos enfermos neste país fúnebre que julgávamos ter morrido numa madrugada de cravos …Se o comando não é justo e competente, o barco não vai chegar a bom porto e certamente todos os velhos do Restelo, vão acordar e atormentar o nosso sonho e, nem mesmo o novo sebastianismo nos vai conseguir salvar…A pátria está flagelada de loucos, alucinados pelo poder que não deixa vislumbrar um Povo em agonia e, lá de outros reinos chegam ordens, decretos quase demoníacas que nos matam os sonhos, nos tiram a identidade e talvez a própria liberdade.


Ano XVIII I Nº. 488 I 24 de janeiro de 2013

“TELE ALARMES” ENTREGUES GRATUITAMENTE A IDOSOS DO CONCELHO DE ESTREMOZ

No âmbito da parceria desenvolvida entre a GNR, Coração Delta e a Câmara Municipal de Estremoz, realizou-se no dia 11 de janeiro de 2013, no Concelho de Estremoz, a entrega e ensinamentos necessários para a adequada utilização dos “tele alarmes”, a pessoas idosas >)%$ ! %9$%9$(!+)#JD-$"%$!(-'#9%/+-$0%-0,;.*-H Estes equipamentos permitem contactos

semanais efetuados pelos voluntários do Coração V%'+#$#-($3%/%.*!;,!-($"-($+%'%9T %!(4$3%9$*-9-$ acionar respostas adequadas e em tempo útil em caso de emergência. A atividade contou com a presença de um voluntário do Coração Delta, elementos da GNR local e um elemento do setor de ação social do município.

5

MELHORES FILMES DE 2012 PASSARAM PELO TEATRO BERNARDIM RIBEIRO Passado pouco mais de um ano após a Câmara Municipal de Estremoz ter convertido o sistema de projeção de cinema analógico para *!/%9#$ "!0!+#'4$ -($ 9%'C-,%($ .'9%($ "%$ <=6<4$ nomeados para Óscares, já passaram pelo Teatro Bernardim Ribeiro. Este investimento permitiu melhorias ao nível da qualidade de imagem e som dos filmes, bem como a possibilidade de assistir a películas mais recentes, com uma antecedência máx i ma de um mês após a estreia nacional. V-($/- %$.'9%($ nomeados para o Melhor Filme, cinco deles já passaram, ou estão agendados para breve, em Estremoz, assim como todos os nomeados para Melhor Direção Artística, Melhor Fotografia, Melhor GuardaRoupa e Melhor

Caracterização, já passaram ou vão passar brevemente no Cineteatro Bernardim Ribeiro. Desde que Estremoz tem cinema digital (setembro de 2011), o número de espetadores duplicou, registando-se, até meados de janeiro "%(+%$ #/-4$ )9#$ #W)@/*!#$ "%$ 9#!($ "%$ 66H===$ amantes da sétima arte. Em 2013 está prevista a instalação do sistema digital de cinema 3D, o que permitirá o acesso a mais um recurso tecnológico no Cineteatro Bernardim Ribeiro, possibilitando aos espetadores disfrutar das mais recentes experiências visuais *!/%9#+-0,;.*#(H$ Mais um bom motivo para frequentar o Teatro Bernardim Ribeiro, pelo que deixamos o convite: venha ao Cinema!

VENCEDORES DOS PRÉMIOS TURISMO DO ALENTEJO 2012 A Turismo do Alentejo, ERT revelou e entregou os prémios Turismo do Alentejo 2012, numa cerimónia realizada no Fluviário de Mora que contou com a presença de inúmeros parceiros, entre públicos e privados. Dos 57 projectos a concurso, o júri decidiu atribuir as seguintes distinções aos candidatos às sete categorias a concurso:

CONVOCATÓRIA Ao abrigo do n.º 3. do Art.º 24º dos Estatutos, convoco os Irmão da Santa Casa da Misericórdia de Veiros, para a reunião extraordinária da Assembleia Geral, a realizar no dia 15 de Fevereiro de 2013, pelas 19h30, no Centro de Convívio de Idosos, na Rua Condessa de Cuba, n.º 32, com a seguinte ordem de trabalhos: Ponto Um: de acordo com a alínea d) do Artigo 23º dos Estatutos, deliberar sobre a alienação dos bens imóveis a seguir mencionados: 1 - Prédio rústico denominado Herdade do Monte Branco, inscrito na matriz predial de Monforte sob o artigo 5 da secção LL, com a área total de 93,1250 ha. 2 - Prédio Urbano sito na Herdade do Monte Branco, Freguesia e Concelho de Monforte, inscrito na matriz perdial de Monforte sob o artigo 575. Veiros, 21 de Janeiro de 2013 O Presidente da Assembleia Geral João Henriques Raimundo

Melhor Projecto Público Valorização das Ruínas Romanas de Tróia – Prémio Centro de Interpretação da Batalha dos Atoleiros – Menção Honrosa Melhor Evento Festival Músicas do Mundo - Prémio Festas do Povo de Campo Maior – Menção Honrosa Festa do Castanheiro e Feira da Castanha – Menção Honrosa Festival do Crato – Feira de Artesanato e Gastronomia - Menção Honrosa Melhor Gastronomia D. Joaquim - Prémio Cadeia Quinhetista – Menção Honrosa Melhor Animação Turística Monte Selvagem - Prémio Carvalhal Surf School – Menção Honrosa Um dia no Campo – Menção Honrosa Melhor Enoturismo

Herdade do Esporão – Prémio Melhor Turismo Rural Imani Country House - Prémio Monte do Giestal - Prémio Melhor Empreendimento Turístico L’AND Vineyards – Prémio Prémios Extra Concurso Prémio Agência Regional de Promoção Turística do Alentejo Noel Josephides, CO da Sunvil Discovery; e Paulo Machado representante do Turismo de Portugal no Brasil Prémio Comunicação Alentejo Órgão de comunicação social internacional - Dois artigos da Revista Condé Nast Traveler Espanha Órgão de comunicação social nacional - suplemento Fugas - Jornal Público Prémio Especial Turismo do Alentejo N#/"!"#+),#$"#($Q-,+!.*#JR%($"%$S' #($#$B#+,!9T/!-$"#$U)9#/!"#"%

» Opinião

UM OLHAR CRÍTICO SOBRE A NOTÍCIA DE UM REFERENDO NAS MALVINAS Carlos Eduardo da Cruz Luna, Estremoz, 19 de Janeiro de 2013 É verdade que o problema das ilhas Malvinas é um problema que tem as suas particularidades. É difícil compará-lo a outras situações. Mas...há pontos comuns! As Malvinas constituem (juntamente com Gibraltar, reivindicada por Espanha, Ceuta e Melilla, reivindicadas por Marrocos, e Olivença, reivindicada, de forma discreta mas OFICIAL, por Portugal) um dos cinco resquícios de colonialismos muito limitados e sobre relativamente pequenos territórios. Outros casos de colonialismos, sobre territórios bem maiores, constituem outros problemas, ou, pelo menos, problemas quantitativamente diferentes!. Em quase todos eles, as composições étnicas iniciais foram

alteradas pelo ocupante, ou a população foi cuidadosamente condicionada, graças a falsificações históricas, por vezes grosseiras, de modo a que pouco ou nada restasse da realidade à data da ocupação ou usurpação. Claro que os habitantes atuais não têm a culpa, e não devem ser prejudicados por isso, mas não se pode argumentar em Direito Internacional com um suposto referendo. É que, se assim fosse, estados haveria que ocupavam territórios estrangeiros, transferiam populações suas para lá... e DEPOIS fariam plebiscitos! Parece ser o que se prepara nas Malvinas! Será que a Grã-Bretanha insiste em perpetuar o seu colonialismo, típico do século XIX?


6

Ano XVIII I Nº. 488 I 24 de janeiro de 2013

"EU ACHO QUE SERIA POSSÍVEL DESENVOLVER UM PROJETO DO GÉNERO EM BORBA"

Natural de Borba, de onde teve que sair para seguir a sua formação académica na área da Psicologia, Ana Carapinha é o exemplo de juventude sem qualquer receio de agarrar as oportunidades que surgem. Assim, foi sem receio que em 2011 aceitou coordenar o Projeto ALL Artes, um projeto desenvolvido na Alta de Lisboa através de uma parceria entre quatro organizações que há vários anos desenvolvem um trabalho de intervenção neste território: ARAL – Associação de Residentes do Alto do Lumiar, APEAL – Associação de Pais e EE do Agrupamento de Escolas do Alto do Lumiar, AAEAC - Associação de Apoio ao Estudante Africano e Comunidades e EM - Associação Espaço Mundo e apoiado pela Câmara Municipal de Lisboa, no âmbito dos projetos BIP ZIP (Bairros de Intervenção Prioritária). Projeto que tem como objetivo promover a inclusão social através da arte e a aquisição de competências artísticas e sociais de crianças e jovens, dos 8 aos 26 anos. Para saber mais sobre este projeto, fui ao encontro da Ana Carapinha, e convidei-a para os “Encontros no Alto da Praça”. Ana, sucintamente, explica-nos em que consiste o projeto ALL Artes e como surge? O ALL Artes é um projeto que promove a inclusão social através da arte e a aquisição de competências artísticas, pessoais e sociais por parte de crianças e jovens da Alta de Lisboa, entre -($X$%$-($<7$#/-(H$L%(+%$+%,,!+T,!-$!"%/+!.*#9K(%$ "Os principais objetivos do projeto são promover o desenvolvimento de competências culturais, pessoais e sociais dos jovens, permitindo a prevenção de comportamentos de risco." fatores de risco para os jovens como baixos rendimentos, grande falta de ocupação de jovens, elevados índices de insucesso/abandono escolar, a par da elevada taxa de desemprego da população. Perante esta realidade, surgiu como

necessária uma intervenção preventiva destes comportamentos, aliada à mais-valia do trabalho desenvolvido pelos jovens lideres locais existentes no território, valorizando comportamentos saudáveis ligados às expressões artísticas, áreas que são do interesse dos jovens e nas quais possuem competências que podem ser reforçadas e valorizadas. É neste sentido, para colmatar estas

em atividades que são do seu interesse, que lhes permitem desenvolver novas competências, adquirir e partilhar novas experiências, valorizar talentos e culturas locais, mas acima de tudo, motivar para a descoberta da arte como projeto de vida. Muitas atividades e ciclos de workshops são organizadas e dinamizadas por formadores que são, na sua maioria, jovens moradores da Alta de

foi Psicologia Comunitária. Era a área que mais me interessava e na qual desenvolvi o meu estágio académico e tese de mestrado, ambos na Alta de Lisboa, através do Programa K´CIDADE da Q)/"#JD-$:0#$YC#/H$:&T($+%,9!/#,$-$*),(-$.A$ 9#!($)9$#/-$"%$%(+;0!-$&,-.((!-/#'$/#$9%(9#$ organização. Durante estes dois períodos dei apoio a dinâmicas comunitárias, iniciativas de grupos e organizações da Alta de Lisboa, implementação de projetos, organização de atividades comunitárias, entre outras coisas. Muito deste trabalho foi realizado com jovens deste território. Na altura que começa a surgir o interesse por este projeto, eu estive envolvida no (%)$"%(%/C-4$#!/"#$*-9-$%(+#0!;,!#$&,-.((!-/#'H$ Z$.9$"-$9%)$%(+;0!-$*-!/*!"%$*-9$#$#&,- #JD-$ "A grande expectativa é que o projeto não termine, continue a desenvolver o trabalho iniciado, a crescer, e a chegar a cada vez mais jovens, e acredito bastante que o caminho é este."

&,-3'%9;+!*#($ !"%/+!.*#"#($ /#($ *#9#"#($ 9#!($ jovens da população, que surge este projeto, numa parceria conjunta, por associações que já têm experiência no trabalho com crianças e jovens e um grande envolvimento nas escolas do território, e estão sensibilizadas para a importância de uma intervenção nesta fase de crescimento e desenvolvimento das crianças, em que os riscos de comportamentos desviantes se acentuam. Através deste projeto, iniciado em 2011, e que vai agora no seu segundo ano de aprovação, temos conseguido envolver crianças e jovens

Lisboa. Dá oportunidade aos jovens do território que possuem competências e experiência nas áreas artísticas de transmiti-las a outros mais novos e, dá oportunidade a outros jovens que querem aprender coisas novas e ganhar mais competências nas variadas áreas, permitindo aprendizagens mútuas. Como é que uma borbense aparece a coordenar um projecto de intervenção social num dos Bairros de intervenção prioritária da capital? A minha área de especialização na faculdade

do projeto, e devido ao facto de ter estado no planeamento, conhecer o território e as suas dinâmicas, conhecer os jovens e ter uma boa articulação com estes, fui convidada a coordenar o projeto. Aceitei de imediato pela oportunidade fantástica que era, por ser uma área e um trabalho que gostava (e gosto!) muito, e por já ter criado uma ligação com o projeto. Hoje, sinto que ultrapassou em muito a expectativa dessa altura e estou muito satisfeita com o que conseguimos até aqui. Quais são os objetivos prioritários da ação do ALL Artes? Os principais objetivos do projeto são promover o desenvolvimento de competências culturais, pessoais e sociais dos jovens, permitindo a prevenção de comportamentos de risco; reforçar o desenvolvimento de competências artísticas dos jovens, estimulando a sua autoestima e permitindo a autodescoberta; aumentar o conhecimento das diferentes culturas


Ano XVIII I Nº. 488 I 24 de janeiro de 2013

existentes no território; reconhecer a importância das competências artísticas adquiridas pelos jovens para a construção dos seus projetos de vida; promover a inclusão e coesão social no território através das áreas artísticas. Que género de atividades desenvolvem no âmbito deste projeto? Desenvolvemos atividades em torno da Música, Dança, Teatro, Artes Visuais e Street Art. Até ao momento desenvolvemos ciclos de formação e workshops regulares em danças africanas, hip hop, capoeira, rap e produção musical, danças ciganas, rope skipping, dj e teatro fórum. Fazemos demonstrações artísticas e workshops abertos, *-/*),(-($ "%$ 0,#I.+!$ %$ fotografia. Realizámos um campo de férias #,+[(+!*-4$./(K"%K(%9#/#$ temáticos, competições e outros eventos ligados às áreas trabalhadas. Realizámos um Festival: um evento com atuações de grupos do projeto e artistas conhecidos com um total de 84 artistas de várias áreas e cerca de 4000 pessoas que foi um enorme sucesso, e vamos realizar a 2ª edição a 16 de Março de 2013. Participámos, recentemente, num espetáculo no Festival Lisboa Mistura 2012, no Teatro S. Luís. Temos ainda previsto até Março ateliers de (%,!0,#.#4$ "%(!0/4$ &C-+-(C-&4$ I-+-0,#.#4$ 9-"#$ e imagem, e o arranque de uma formação pedagógica inicial de formadores para artistas, criando uma bolsa de jovens artistas com CAP mais preparados para dar formação e conseguir emprego nestas áreas. Este foi um dos grandes trunfos para a aprovação da 2ª edição do projeto, &-,>)%$!/ %(+%$/#$&,-.((!-/#'!A#JD-$"-($/-((-($ formadores, a par com um novo espaço que

têm força para continuar e para mostrar que a Alta de Lisboa, tantas vezes conotada negativamente, tem talentos, cultura e jovens com motivação e vontade de fazer mudança. Acreditamos também que muitos dos jovens que têm trabalhado connosco ganharam uma bagagem forte e interessante para continuarem a trabalhar nestas áreas, competências para o seu crescimento, ferramentas artísticas úteis para um trabalho e um projeto de vida neste

Transportar, para Borba, um projeto do género não seria uma ideia a “agarrar” pelas diferentes associações do concelho, sendo esta uma forma de unir as diferentes associações em prol de um objetivo comum - Borba? Eu acho que seria possível desenvolver um projeto do género em Borba, sim, promovido pelas diferentes associações, no entanto, claro, com algumas adaptações. Por exemplo, as áreas de

âmbito, maior autoestima e convicção de que são capazes de ir “mais longe”, se trabalharem para isso. As maiores expectativas que temos é que, efetivamente, estas bagagens ganhas tenham impacto no seu percurso. O ALL Artes está recetivo a intercâmbios com outras comunidades, ou o projeto restringe-se apenas à Alta de Lisboa? O ALL Artes, de acordo com os objetivos que tem tido até aqui, direciona-se muito para

interesse dos jovens, nomeadamente, na música e dança, também seriam um pouco diferentes, uma %A$>)%$/%(+%($3#!,,-($-$C!&$C-&$%$#$!/W)@/*!#$ africana são o maior foco, e seria necessário !"%/+!.*#,$>)#!($#($;,%#($"%$9#!-,$!/+%,%((%$>)%$ os jovens em Borba manifesta e em que é que havia mais competências para investir e reforçar. Acho que a principal dificuldade que encontrávamos em Borba é que, se em Lisboa facilmente conseguimos ter acesso a

Acho que os jovens de Borba poderiam desenvolver muito mais coisas e mais !"#$#%%&!"#%'(&)&$$&$(*& %(+#%&,-%'( reproduzir experiências de outros locais, e principalmente a nível artístico e cultural. adquirirmos – o Espaço Mudança – que vai ser um espaço centralizador das atividades do projeto. Apesar de já realizarmos algumas das atividades no espaço, este ainda necessita de algumas obras para funcionar com boas condições e segurança, para as quais estamos a procurar alguns apoios. Quais as expetativas futuras para o projeto? A grande expectativa é que o projeto não termine, continue a desenvolver o trabalho iniciado, a crescer, e a chegar a cada vez mais jovens, e acredito bastante que o caminho é este. O programa BIP ZIP termina esta edição em Março e vão abrir novas candidaturas para o novo ano, para a qual desejamos fazer uma nova candidatura, mas é cada vez mais difícil ter apoios… Mas, independentemente deste financiamento ou não, estamos motivados para continuar a desenvolver atividades nestas áreas, a dinamizar o novo espaço, a trazer mais oportunidades para os nossos jovens. Com mais ou menos dinheiro, havemos de conseguir desenvolver alternativas de sustentabilidade para não pararmos o que conseguimos fazer até aqui. Foram criadas várias dinâmicas e estruturas que

as crianças e jovens da Alta de Lisboa, pois é o nosso público de intervenção, mas não tem que se realizar apenas lá. Já levamos alguns dos nossos jovens a participar em atividades fora da Alta de Lisboa, pois consideramos que o “sair” do bairro, conhecer outras culturas, locais e comunidades é extremamente importante para os objetivos a que nos propomos. Estamos, claramente, receptivos a intercâmbios e partilhas com outras crianças e jovens com experiências e interesses diferentes. Seria, de certeza, uma experiência muito interessante para ambas as partes.

dinamizadores/formadores com know-how nas mais variadas áreas artísticas, em Borba não temos. Em termos de recursos materiais e físicos, Borba tem uma grande vantagem porque tem ótimas estruturas e ótimos equipamentos para desenvolver estas atividades (como o pavilhão 0!9/-"%(&-,+! -4$ -$ #/.+%#+,-$ #-$ #,K'! ,%4$ %/+,%$ outros) que na Alta de Lisboa não existem e noutros pontos da cidade são de muito difícil acesso. Os jovens borbenses (e das zonas próximas) provavelmente aderiam bem, são mais facilmente

7

mobilizados e participativos para estas iniciativas. Mas vejo bastantes atividades do meu projeto a serem desenvolvidas em Borba, sim. Até acho que uma ideia interessante seria as #((-*!#JR%($ "%(#.#,%9$ 5- %/($ "-$ *-/*%'C-$ que não estão activos, a trabalhar ou estudar, a pensar em projetos destes género, em como implementar atividades destas, onde ir buscar recursos e apoios. Desde a capital, como é que olhas para a tua terra natal? Com grande carinho. Gosto imenso da minha terra natal e gabo-me dela sempre que tenho oportunidade. Infelizmente, neste momento, vou menos vezes a Borba, porque estou envolvida noutras coisas para além do projeto, e tenho menos tempo, mas sempre que posso vou a Borba visitar a família e os amigos. Das coisas que me dá mais gozo é chegar a Borba e sentir que toda a gente na rua me diz, bom dia ou boa tarde (que aqui por terras lisboetas não acontece), me cumprimentam, me dizem coisas simpáticas. Gosto particularmente de visitar Borba nas épocas festivas em que revejo imensa gente, muitos amigos de agora (que felizmente se mantêm) e de outras alturas. É bom sentir a simpatia de Borba e das suas pessoas, embora saiba sempre a pouco. Vou também acompanhando, principalmente por redes sociais, o que vai acontecendo e as iniciativas que vão surgindo. Algumas delas muito interessantes que tenho pena que não "Neste momento não tenho intenção de regressar, mas não recuso que isso seja uma possibilidade no futuro." tenham mais adesão por parte da população. E uma coisa que sinto, por aquilo que vou vendo e acompanhando, é pouca iniciativa precisamente da população mais jovem. Acho que os jovens de Borba poderiam desenvolver muito mais coisas %$ 9#!($ !/+%,%((#/+%(4$ #0#,,#,$ 9#!($ "%(#.-(4$ reproduzir experiências de outros locais, e principalmente a nível artístico e cultural. E o regresso a Borba é algo que não se coloca, ou tens intenção de regressar e, por exemplo, colocares em prática as tuas competências? Neste momento não tenho intenção de regressar, mas não recuso que isso seja uma possibilidade no futuro. Neste momento estou habituada a um nível de vida diferente, com um ritmo diferente, com muito envolvimento em ;,!#($ ;,%#(4$ *-9$ -&-,+)/!"#"%($ &,-.((!-/#!($ que não teria em Borba. Quero ainda adquirir mais competências, mais ferramentas, mais %E&%,!@/*!#($ "! %,(!.*#"#(4$ %$ (T$ "%&-!($ 9#!($ tarde pensar em levar esta bagagem para Borba e ser útil por aí. Mas, informalmente, e um pouco à distância, estou sempre disponível para dar uma mãozinha dentro daquilo que faço, que é a minha experiência e que possa ser desenvolvido em Borba.


8

Ano XVIII I Nº. 488 I 24 de janeiro de 2013

PROJETO O concelho de Borba continua a aderir, em grande número ao projeto “Um Dia Pela Vida” da Liga Portuguesa Contra o Cancro. Estamos perto da meia centena de equipas, num total de mais de seis centenas de membros, sendo que o grupo aberto, propositadamente criado, no facebook já conta com mais de mil membros, dados que comprovam a forma entusiasta com que os borbenses acolheram tão nobre causa, como é a luta contra o cancro. Na tarde do passado dia 12, numa iniciativa da equipa “Alegria pela Vida”, realizou-se uma Aula de Zumba. Esta iniciativa decorreu no Pavilhão Gimnodesportivo de Borba, sendo do agrado dos -%.+(*(-%)+/&K'I'3/&%<0'<*0#'!%)L%30:'/'/&+%'%#!%' vai ter uma segunda edição. A não perder! No dia 18, sexta-feira, a noite foi no Cine-teatro de Borba. Anunciava-se uma “stand up comedy”, *0$'%'-./&/)L%'3/'E0."/'M/.%<$:'/'30'%$("0' “Coimbra”. Apesar de um ligeiro atraso, Jorge M/.%<$' !/,0#' %' -!%+/(%' N&' !O".($%&:' -.0,%)30' que a vida pode ser levada a rir, ainda que P%!%)30'3/'*0(&%&'&;.(%&K' ')0(+/'<*0#'*0$-!/+%'

“Um Dia Pela Vida” com as “décimas” do borbense, natural de Rio de Moinhos, “Coimbra”. No sábado, dia 19, o mau tempo não permitiu que a equipa de veteranos do Sporting Clube de Portugal constatasse a enorme vontade dos borbenses em colaborarem com este projeto. Ainda assim, foram alguns os adeptos que se deslocaram ao Municipal de Borba e que tiveram oportunidade de apreciar os dotes técnicos dos veteranos do SC Borbense e do Sporting CP. 0' <)%!' 30' 3(%:' P0(' @0.%' 3/' %!"#)&' .#$%./$' a Estremoz para assistir ao jogo de Hóquei em Patins entre a equipa do CF Estremoz e a Juventude Azeitonense. A receita do sorteio, reverteu para o projeto. Para a tarde de Domingo, dia 21, estava reservada a presença em Rio de Moinhos, da Tuna da Universidade Sénior da SCM Borba. O Salão da Casa do Povo recebeu a Tuna em mais um grande concerto que foi do agrado dos presentes. Em suma, diferentes e variadas atividades que vêm envolvendo a população borbense por uma causa nobre, a luta contra o cancro.

!"#$%&'()(*(%+(,%&'-./,(&+%&')0'1$2(+0'30'-.04/+0'5 6$'7(%'8/!%'9(3%5 :'3#.%)+/'%+;'<)%!'3/'Janeiro de 2013: - 12 / 1 / 2013: - 21 horas, na Casa do Povo de Rio de Moinhos, Fados uma iniciativa da equipa Fadivários. - 26 / 1 / 2013: - 9 horas, junto à sede local da LPCC (alto da praça), Mercado Tradicional uma iniciativa da equipa A Magia da Solidariedade. - Ao longo do dia, Um Dia na Tasca, com diversos petiscos para saborear na Tasca da Rua Padre bento Pereira (antiga Rua da Cola), em Borba. - 15 horas, nos Bombeiros Voluntários de Borba, Aprender a ajudar – em caso de emergência uma iniciativa da equipa Oportunidade à Vida. =' >?@AB:' )0' )<+/%+.0' %0' .' C(,./' D' E%.3($' F#)(*(-%!' G&/' 0' +/$-0' -/.$(+(.H:' Rancho Folclórico de Cortiçadas de Lavre uma iniciativa da equipa Os Parceiros. - 27 / 1 / 2013: - 15 horas, na Casa do Povo de Orada, Concerto da Tuna da Universidade Sénior de Borba, numa iniciativa da equipa Os Rouxinóis. - 1 / 2 / 2013: - 22 horas, no Dakota Bar de Borba, Uma Noite pela Vida (com Grupo de Dança “Tanzer”, Vítor Noruegas e DJ Axel Freedom), uma iniciativa da equipa As Ametistas. - 2 / 2 / 2013: - 15 horas, no Pavilhão Gimnodesportivo de Borba, Mega aula de Fitness (4 modalidades x 30’ / cada – Step, Body Combat, Total Body e Fight Do), uma iniciativa da equipa Cidade em Movimento. - 16h30 horas, Leilão de Fogaças em Rio de Moinhos, uma iniciativa das equipas Ajudar é Gratificante 1 e 2, e Rio de Moinhos Solidária. - 21 horas, no Cineteatro de Borba, Fados uma iniciativa da equipa Fadivários. - 3 / 2 / 2013: ='>?@0.%&:')%'I<*()%'30'J30&0:'Petiscar às 4, numa iniciativa da equipa O Girassol e que contará com a animação musical de Jorge Gomes.


Ano XVIII I Nº. 488 I 24 de janeiro de 2013

9

» Desporto MALHA EM BORBA Organizado pelo CCD Matriz disputou-se Domingo 20 de Janeiro a 9.ª Prova do Troféu de Malha Cidade de Borba, participaram dezoito equipas dos concelhos de Borba, Vila Viçosa, Elvas e Estremoz, tendo-se apurado a seguinte classificação: 1.ª – Adérito Marino / João do Pomar de Estremoz; 2.ª – Alfredo Conceição

/ Luis Branca de Elvas; 3.ª – Carlos Anselmo / João Anselmo do CCD Matriz Borba; 4.ª – Joaquim Vestias / Pedro Murteira de Estremoz; 5.ª – José Branca / José Monteiro de Elvas. Mais uma jornada de divulgação e preservação dos Jogos Tradicionais. A última prova (10.ª) será disputada no dia 17 de Fevereiro.

CURIOSIDADE: Normas e Instruções para Árbitros de Futebol 11 3 - APETRECHOS DOS ÁRBITROS ASSISTENTES 3.1 - Os árbitros assistentes devem munir-se de: a) Bandeirolas de cor viva, nomeadamente vermelho e/ou amarelo, podendo possuir um emissor de “Sinal Bip” para o receptor do árbitro; b) Relógio c/ ou sem cronómetro; c) Bloco de apontamentos e lápis. 3.2 - As bandeirolas devem obrigatoriamente fazer parte do seu equipamento.

PROVAS DE DESPORTO ESCOLAR APURAM ATLETAS BORBENSES PARA COMPETIÇÕES DISTRITAIS

Realizaram-se, em Borba, duas provas de Desporto Escolar para apuramento dos atletas que vão participar nas competições distritais. Durante o período da manhã, decorreu na zona interior do Parque Desportivo de Borba, a prova de Corta-mato Escolar que contou com a participação de cerca de 400 alunos, das escolas de 1º., 2º. e 3º. Ciclo do concelho de Borba. A prova foi disputada nas categorias de infantis A e B, iniciados, juvenis e juniores, masculinos e femininos, tendo sido apurados, em cada escalão, os seis primeiros lugares para competir na prova do Corta-Mato Distrital, que se realiza no próximo dia 16 de fevereiro, em Évora. A organização da prova esteve a cargo do Grupo de Educação Física do Agrupamento de Escolas do Concelho de Borba e contou com o apoio do Município de Borba, dos professores do 1º. Ciclo e das Atividades de Enriquecimento Curricular, do Gabinete de Desporto Escolar de Évora, dos Bombeiros Voluntários de Borba e da Guarda Nacional Republicana (Escola Segura). No período da tarde, a Piscina Municipal de Borba acolheu a o Encontro de Desporto Escolar de Natação. Neste encontro participaram cerca de 80 alunos das escolas de Borba, Arraiolos,

Redondo, Mourão, Alandroal e Estremoz. Os alunos em competição participaram apenas em duas provas individuais, conforme regulamentado nas regras específicas do Desporto Escolar de Natação. No próximo dia 20 de fevereiro, terá lugar um novo Encontro de Desporto Escolar de Natação. O somatório dos resultados obtidos nestes dois encontros vai ditar quem são os alunos apurados para competir a nível regional. A organização do Encontro de Desporto Escolar de Natação esteve a cargo do Grupo de Educação Física do Agrupamento de Escolas do Concelho de Borba e do Gabinete de Desporto Escolar de Évora e contou com o apoio do Município de Borba, dos Bombeiros Voluntários de Borba e da Guarda Nacional Republicana (Escola Segura). Os resultados alcançados pelo Desporto Escolar no concelho de Borba têm vindo a revelarse excelentes, demonstrando, mais uma vez, que a escola desempenha um papel essencial na aprendizagem dos alunos, no desenvolvimento psicomotor, na valorização de competências adquiridas, na visibilidade do trabalho escolar e na aproximação da escola à comunidade.

4 – APETRECHOS DO QUARTO ÁRBITRO 3.2- O quarto árbitro, quando existente, deverá munir-se obrigatoriamente de todos os acessórios mencionados, como necessários ao árbitro, no ponto “2.1”. 5 - CHEGADA ÀS INSTALAÇÕES DESPORTIVAS 5.1 - A equipa de arbitragem deve chegar ao campo pelo menos uma hora antes do início do jogo. 5.2 - Deverá estacionar a sua viatura no local próprio para o mesmo ou em local a indicar pelo Clube visitado ou pelo Comandante da Força Policial. 5.3 - Deverá inspecionar a sua viatura juntamente com os delegados das equipas e o Comandante 3%'Q0.L%'80!(*(%!:'-%.%'4#&+(<*%.'R#%!R#/.'%)0$%!(%'R#/'-0&&%'&0P./.K QUESTÃO 46: Quando a bola ia a entrar na baliza, o guarda-redes atirou-lhe o boné e imobilizou-a sobre a linha de golo. O que decidir nesta situação? R – O jogo deve ser interrompido, o guarda-redes advertido por comportamento antidesportivo e o jogo recomeçado através dum pontapé-livre indireto sobre a linha da área de baliza paralela à linha de baliza, no ponto mais próximo do local em que o boné teve contacto com a bola. Para remeter alguma questão ou situação que gostava de ver esclarecida, basta enviar um email para godinho_vipi@hotmail.com.


10

Ano XVIII I Nº. 488 I 24 de janeiro de 2013

!"#$%&$'(")* !(!(+!,-!"&)% OSTEOPOROSE E ATIVIDADE FÍSICA Certamente conhece alguém que, de uma simples queda resultou uma fractura na coluna, na anca, no punho ou no fémur. Estas fracturas são provocadas pelo “ladrão de cálcio”, a osteoporose. A nível mundial, estima-se que 1 em cada 3 mulheres e 1 em cada 5 homens com idade superior a 50 anos apresentam osteoporose. Em Portugal, segundo dados da Associação Nacional contra a Osteoporose (APOROS), existem entre 700 a 800 mil indivíduos com esta doença. A osteoporose é uma doença grave resultante da perda gradual da substância óssea que ocorre naturalmente com o envelhecimento, em todos indivíduos, mas mais comuns nas mulheres, produzindo fragilidade do osso e aumentando o risco de fracturas. A doença progride lentamente e raramente apresenta sintomas antes que aconteça algo de maior gravidade, como uma fractura, que costuma ser espontânea, isto é, não relacionada a trauma. Se não forem feitos exames diagnósticos preventivos a osteoporose pode passar despercebida, até que tenha gravidade maior. Além do envelhecimento, existem outros factores que parecem contribuir para o aumento das fracturas, nomeadamente o estilo de vida sedentária e a alimentação. Especialistas em reumatologia indicam que a osteoporose associada a fracturas aumenta a mortalidade, em que 15 a 20 % das pessoas com fracturas do colo do fémur, a mais comum, morrem devido à fractura ou a complicações durante a cirurgia ou mais tarde por embolia ou problemas *%.3(0,%&*#!%./&' 0#'<*%$'*0$'/!/,%30'".%#' de incapacidade. Segundo Pereira-Müller “O esqueleto ósseo é um tecido vivo e complexo; dá suporte aos músculos e protecção aos órgãos vitais, armazena o cálcio, permitindo a manutenção da densidade e da força dos ossos. Quando não /S(&+/'()"/&+T0'&#<*(/)+/'3/'*O!*(0'0#'R#%)30' há necessidade adicional, como na gravidez e na amamentação, o organismo usa o cálcio

dos ossos. Durante a nossa vida, os ossos estão em constante formação e reabsorção: poder-se-á dizer que o osso velho é removido e um novo osso é adicionado ao esqueleto. Na infância e adolescência, a adição ocorre mais rapidamente do que a reabsorção e, como resultado, os ossos <*%$' $%(0./&:' $%(&' -/&%30&' /' $%(&' 3/)&0&K' A formação permanece mais rápida do que a reabsorção até que o pico de massa óssea (máxima densidade e força do osso) é alcançado, por volta dos 30 a 35 anos.

se com maior facilidade em mulheres, fumadores, consumidores de álcool ou café em excesso, diabéticos, indivíduos sedentários e em indivíduos que realizam actividade física em excesso e de forma inadequada. O exercício físico é uma forma de prevenção e essencial para prevenir a perda de massa óssea. Faça exercício! Mexa-se! O exercício provoca uma contracção muscular. Esta contracção cria uma carga eléctrica no osso que vai estimular a actividade dos osteoblastos (células responsáveis pela formação óssea).

É quando começam os nossos problemas. Depois dos 30-35 anos, a reabsorção óssea começa lentamente a exceder a formação. Para a mulher, a perda óssea é muito maior durante os cinco anos seguintes à menopausa, porque diminui a acção protectora do estrogénio (hormona relacionada com o desenvolvimento das características femininas). Após os 70 anos existe outra forma de osteoporose que acorre tanto em homens quanto em mulheres, a osteoporose senil, própria do envelhecimento”. Estudos indicam que, esta doença desenvolve-

Um programa ideal de actividade física deve ter exercícios aeróbios de baixo impacto e exercícios de fortalecimento muscular. A força muscular constitui um estímulo fundamental para a manutenção e o aumento da massa óssea. Exercícios e actividades como a hidroginástica, a natação ou andar de bicicleta não favorecem este tipo de doença devido à falta de impacto, o mesmo não acontece com exercícios como caminhar, correr, dançar saltar, jogar ténis, ou seja actividades que impliquem saltos, impacto nas articulações e consequentemente na massa

óssea. Os exercícios físicos devem ser realizados de forma regular três vezes por semana, com intervalo entre as sessões de 24 a 48 horas, favorecendo o descanso muscular. É muito importante dar prevalência aos exercícios calisténicos, exercícios suportando o próprio peso, em função da força que os músculos exercem sobre os ossos da coluna e dos membros inferiores. Na condição de idoso, o exercício mais indicado para a prevenção da osteoporose é a caminhada, que deve ser realizada por aproximadamente 40 minutos, antecedidos 3/' #$' %R#/*($/)+0' /' <)%!(U%30&' *0$' #$' alongamento muscular. A intensidade do exercício deve ser de 60 a 90% da frequência cardíaca máxima própria da idade, de preferência avaliada através de consulta médica. Para o exercício ser mais eficaz, os especialistas concordam que este deverá ser feito através de cargas adicionais (máquinas, pesos livres), sujeitando o sistema músculo-esquelético a um stress mecânico. Existem duas razões fundamentais pelo qual o treino de força é particularmente importante para 3/&/),0!,/.'/'P0.+%!/*/.'0'0&&0V'%'/&-/*(<*(3%3/' e intensidade do treino. Com o treino com cargas adicionais, os grupos musculares podem ser treinados separadamente, permitindo escolhermos os músculos que queremos treinar, ./&#!+%)30'/$'U0)%&'W&&/%&'/&-/*X<*%&'R#/' vão ser sujeitas à estimulação eléctrica dos osteoblastos. Conforme os nossos músculos ficam mais fortes, podemos aumentar as cargas gradualmente. Especialistas sugerem que o aumento gradual e progressivo do stress na estrutura músculo-esquelética, vai resultar em aumentos da densidade óssea. É importante lembrar-nos que o osso não é uma estrutura inerte. É um tecido dinâmico, que está constantemente em reconstrução durante a vida.

Susana Alves - Mestranda em Exercício e Bem-Estar – Exercício, Nutrição e Saúde (ULHT) | Fernando Alves - Mestrando em Treino Desportivo – Alto Rendimento (ULHT) Caro(a) leitor(a) ajude-nos a enriquecer este espaço e coloque-nos as suas duvidas acerca de Exercícios, Treino, etc... tudo o que esteja relacionado com Atividade Física e Desporto, para o e-mail fjsalves@hotmail.com

ALUNOS DO PRÉ-ESCOLAR E 1º. CICLO DE BORBA MANTÊM A TRADIÇÃO DE CANTAR AS JANEIRAS Hoje, dia 08 de janeiro, cumpriu-se a tradição e os alunos do 1º Ciclo e Pré-escolar das escolas de Borba cantaram as Janeiras ao executivo da Câmara Municipal de Borba, em frente ao edifício dos Paços do Concelho, onde foram recebidos pelo Vice-Presidente, Humberto Ratado. Cerca de 250 crianças, acompanhadas pelos docentes e auxiliares de educação, cumpriram a tradição que se assinala em Dia de Reis. Enfeitados com coroas de Reis e Rainhas, as crianças entoaram cantigas preparadas para assinalar esta data. Esta tradição tem vindo a realizar-se ano após ano, servindo para ensinar aos mais pequenos esta tradição do concelho e da região. “Cantar as Janeiras” e “Cantar os Reis” são

tradições antigas em Portugal e têm origem na ocupação romana. Na mitologia romana, JANO

era o porteiro celestial, sendo representado com duas cabeças, simbolizando o passado e o futuro.

Era o responsável por encerrar o ano velho e abrir as portas para o ano que se iniciava. Invocava-se no início de um novo período, na esperança de serem afastados os maus espíritos. Em sua honra se cantavam então as “janeiras”, cânticos a JANO. O cristianismo assimilou e transformou esta tradição pagã na anunciação do nascimento do Menino, passando a desejar um feliz ano novo e alargando-a até ao Dia de Reis. Segundo a tradição cristã, o dia de Reis terá sido o dia em que Jesus Cristo, recém-nascido, recebeu a visita de alguns magos do Oriente que, segundo o hagiológio, foram três Reis Magos, sendo o dia em que se encerram os festejos natalícios e se desfazem os presépios.


11

Ano XVIII I Nº. 488 I 24 de janeiro de 2013

Na cozinha com ... GOMINHÃES

STROGONOFF DA BB

EU TENHO UM CÃOZINHO

Gominhães virada ao sol Como bela Princesinha Com fragrância nos acolhe Com doçura de menina

Cãozinho castanho Castanho da cor da madeira Madeira das árvores

Nesta terra comovente Os montes mostram beleza Há pessoas, boa gente De virtudes singeleza

f.,0./&'3%'e0./&+% Floresta encantada Encantada como as princesas Princesas que têm cãezinhos

Terra franca de veludo Em forma de coração. E que acima de tudo Nos convida à comoção

^T/U()@0&'P0<)@0&K Joana Leitão – 8 anos

O PARQUE DOS PINTASSILGOS EM OLIVENÇA

Terra de bons pinheirais Sol, sombra, muita esperança Muito, muito, muito mais Que a nós todos, encanta

Pintassilgo, um pássaro português (que “jilguero” se chama em castelhano),

E do alto, do cruzeiro Da aurora ao sol-pôr Há aroma de pinheiro 70'*%&%.(0'/$'e0.

tem o seu nome em parque que se fez em Olivença, lugar raiano...

O tempo passou, mas com intrepidez Ingredientes 500 g de filé de frango/ alcatra em tiras pequenas 1 cebola picada 3 dentes de alho 1 dl de vinho branco 200 g de cogumelos fatiados ou inteiros ½ chávena de molho de tomate

Acordes na velha igreja?! Tocam sinos melodias… Ai, a muitos faz inveja Viver nestas sintonias

<*0#'0')0$/:'R#%!'".(+0'#P%)0: qu’inda que mudado, uma e outra vez, <*0#'%&&/)+/'-0.'#&0'$#)3%)0ggg

E para quem se detenha Olhando lá para sul Vê a Senhora da Penha Se o céu está azul

Não se destroça a alma dum povo

Vê-se o manto debruado A Senhora Nossa tem… Desde o topo desdobrado Pela encosta a Azurém

Porque há afetos que são mesmo imortais,

com simples decretos ditatoriais <)"()30'*0)&+.#(.'%!"0'3/')0,0KKK

1 pacote de natas sal e pimenta

Preparação ^0.+/'0&'<!;&'3/'P.%)"0'G0#''3/'%!*%+.%H'/$'+(.%&'/'+/$-/./'*0$'#$' pouco de sal e pimenta preta. Leve ao lume a cebola picada com azeite e refogue até que esteja macia. Coloque os pedaços de frango. Refogue por 3 minutos e adicione o vinho branco. Cozinhe até que estejam macios, adicione o molho de tomate. Cozinhe em lume brando por 10 minutos e acrescente por ultimo as natas.

Estremoz, 14 de Janeiro de 2013 Carlos Eduardo da Cruz Luna

Nesta terra Gominhães Da Senhora Bom Despacho Recordo todas as mães Que pesquisam este facho

ALUGA-SE

Esta terra dos amores Que tem sonhos de porvir Convida os sonhadores E mais quem quiser cá vir

Pavilhão c/ 120 metros de área coberta na Zona Industrial Cruz de Cristo, Lote 7, em Borba, com escritório e WC. Rios

Sirva com arroz branco e batata frita ou puré.

[PROPRIETÁRIO E EDITOR] MediaBorba - Sociedade de Comunicação Social, Unipessoal, Lda. Rua Fernão Penteado, 20 I 7150-128 Borba I NIPC: 505 680 386 [ADMINISTRAÇÃO E REDACÇÃO] Rua Fernão Penteado, 20 I 7150-128 Borba I Telefone: 268 894 580 I Fax: 268 890 677 [DIRECTOR] David Guégués [RESPONSÁVEL DE MARKETING E PUBLICIDADE] Noélia Alves [REDACÇÃO] João Oliveira, Joaquim Trincheiras [PAGINAÇÃO] Luis Mendeiros [COLABORADORES] João Azaruja, Manuel Esteves, Tomé Leitão, Joaquim Coimbra, Sandra Caeiro, Centro de Saúde Borba e ELI de Vila Viçosa e Borba [PUBLICIDADE] Telefone: 268 894 580 I Fax: 268 890 677 I E-mail: terrasbrancas@net.sapo.pt [TIRAGEM] 3000 Exemplares [REGISTO DE IMPRENSA] n.º 117749 [DEPOSITO LEGAL] n.º 290807/09 [IMPRESSÃO]'QJY=J)3Z&+.(%&'Y.O<*%&:'MK K'J'[#%' 3.(%)0'C#*%&'='AB\B=\?]'^IJF_[ `/!/PK'\Aa'baa'a\\'J'Q%SV'\Aa'baa'ac>'J'/=$%(!V'<"d<"K-+

não é possível fazer um renovo sem respeitar os costumes ancestrais...

Membro da

Telf. 966015594


12

Ano XVIII I Nº. 488 I 24 de janeiro de 2013

» Agenda Cinema

Teatro/Música Redondo – Uma só voz – Fénix, Associação de Músicos de Redondo 26 de janeiro, sábado, auditório do Centro Cultural de Redondo, às 21h30. A Fénix regressa ao auditório do CCR com uma reapresentação do espetáculo “A uma Só Voz”. Resultante do entrosamento dos diversos grupos constituintes desta entidade redondense - Orquestra Planície, Trovadores de Redondo e Raça Radar -, “A uma Só Voz” convida a uma fusão dos diferentes estilos destas formações que têm em comum a essência das suas raízes nesta vila alentejana. Os lucros da bilheteira revertem a favor da Associação de Músicos de Redondo - Fénix. Bilhete 2€.

Estremoz – Teatro Bernardim Ribeiro Amor (M/16) 25 de janeiro – 21h30 Realização: Michael Haneke Com: Jean-Louis Trintignant, Emmanuelle Riva, Isabelle Hupert, William Shimell, Rita Blanco

Alandroal – Fórum Cultural Transfronteiriço Jack Reacher (M/12) 25 de janeiro – 21h30 Realização: Christopher McQuarrie Com: Tom Cruise, Rosamund Pike, Robert Duvall, David Oyelowo

Exposições Estremoz – Teatro Bernardim Ribeiro Hotel Transylvania (V.P.) (M/6) 27 de janeiro – 15h00 Realização: Genndy Tartakovsky Vozes: Fernando Luís, Tiago Retrê, Joana Solnado, Celina Pereira, Manuel Marques, Rui Unas, Paulo Futre, Júlia Pinheiro, Pedro Giestas, Bruno Ferreira Redondo – Auditório do Centro Cultural de Redondo Cloud Atlas (M/12) 27 de janeiro – 21h30 Realização: Andy Wachowski, Lana Wachowski, Tom Tykwer Com: Tom Hanks, Susan Sarandon, Halle Berry, Hugh Grant, Hugo Weaving, Jim Sturgess, Doona Bae, Zhou Xun, David Gyasi, Keith David, Ben Whishaw, Jim Broadbent, Götz Otto, James D’Arcy Estremoz – Teatro Bernardim Ribeiro A vida de PI (M/12) 1 de fevereiro – 21h30 Realização: Ang Lee Com: Tobey Maguire, Gérard Depardieu, Irrfan Khan, Tabu, Suraj Sharma, Adil Hussain, Ayush Tandon

Estremoz – Teatro Bernardim Ribeiro Zambézia (V.P.) (M/6) 3 de fevereiro – 15h00 Realização: Wayne Thornley Vozes: Francisco Areosa, Inês Castel-Branco, José Diogo Quintela, Manuel Marques, Mila Belo, Patrícia Bull, Pedro Granger, Victor de Sousa, Bruno !""!#"$%&'(")!&*!"$+,

Diversos Alandroal – Concurso de Poesia Popular De 11 de janeiro a 20 de fevereiro. No intuito de promover e incentivar o prazer de ler e escrever, por meio da valorização da produção literária e visando, igualmente, incentivar o gosto pela poesia, não só através da leitura, mas também através da escrita, a Câmara Municipal de Alandroal, pretende, através do Setor da Cultura, instituir o “Concurso de Poesia Popular”. A entrega dos trabalhos termina a 20 de fevereiro. Para mais informações, consultar o regulamento no site da Câmara Municipal de Alandroal ou contactar o telefone: 268448076 / 932088849.

Borba – “Eterno Alentejo” Exposição de Ramos Santos Até 5 de fevereiro, de terça-feira a domingo, no Caffé-caffé, das 16h00 às 04h00. Exposição de pintura Naif do artista plástico Ramos Santos.

Redondo – Exposição “VITA VINUM EST!” De 3 de novembro a 29 de janeiro, no Museu Regional do Vinho de Redondo. O vinho da Antiguidade nas abas da serra d’Ossa. O vinho e a cultura do vinho apresentam uma História milenar na aba Sul da serra d’Ossa, que se pretende representar com base nos dados arqueológicos recolhidos no concelho de Redondo. Entrada Gratuita. Redondo – !"#$%&'& (#%)"*+%&,-&.%$%!/010& De 12 de janeiro a 25 de fevereiro, no Foyer do Centro Cultural de Redondo. Esta exposição, de Pedro Barros com textos de Álvaro Figueiredo, com-(./$&-("&01&2(/()"$+$.%&-!"3(""!&(&4)#-/(&67/#)(&!&8(9!"7(%&:,&-$;.& que se estende ao longo do Vale do Nilo, onde os povos e as culturas de África, do Próximo Oriente e do Mundo Mediterrânico se encontram, entre o mundo passado dos faraós, dos imperadores romanos e dos califas do Islão, e um Egipto do presente, que se vive nas ruas, mercados e cafés.

Estremoz – Últimas incorporações no Museu Municipal de Estremoz: Arte Popular 13 de janeiro a 24 de fevereiro, na Galeria Municipal D. Dinis. Sinopse: Exposição que é a apresentação das melhores peças relativas a doações e aquisições na área do artesanato, de 2002 a 2012. Abrange assim os colecionadores Leonor Santos, Hernâni Matos, Jorge Branco, Luizete Grades, Virgilio Hall da Fonseca e Maria Júlia Velhinho Machado, Adozinda de Sousa e Joaquim Vermelho e as artesãs Irmãs Flores. A arte popular incorporada que vai estar em exposição vai dos trabalhos em madeira, chifre e cortiça, à Barrística de Estremoz e Olaria de Redondo. Estremoz – A Coerência é uma palavra – Francesco Pluma 20 de janeiro a 2 de março, Sala de Exposições do Centro Cultural. Sinopse: Mostra de esculturas de pinturas da autoria do estremocense Francisco Pena, com o pseudónimo Francesco Pluma. Segundo o autor, a criação acontece de forma despreocupada de manifestos, movimentos, tendências ou técnicas. Surge do confronto daquilo que o rodeia, ou com aquilo que o rodeia. É então nesse confronto que procura o sentido de existência e o seu espaço de "!<!=>(&!&?#@!"9$9!A Estremoz – Últimas incorporações no Museu Municipal de Estremoz: Artes plásticas I 27 de janeiro a 31 de março, no Museu Municipal de Estremoz. Sinopse: Esta é a primeira de duas mostras que consiste na $-"!.!7/$B>(&9!&9!.!7C(.%&-#7/:"$.%&!.3:?/:"$.&!&2(/()"$+$.& incorporados na coleção do Museu Municipal de 2002 a 2012. Visa não só dar a conhecer o “enriquecimento” do acervo original na última dezena de anos, mas também dar inicio à comemoração dos 30 anos da inauguração da Galeria de Desenho do Museu Municipal de Estremoz Prof. Joaquim Vermelho.


Terras Brancas n.º 488