Page 1

Fotos: Silvana Rust

CAMPOS DOS GOYTACAZES, RIO DE JANEIRO • 13 DE AGOSTO A 19 DE AGOSTO 2017

Nas bancas por R$ 1,50

NÚMERO 47

Drama dos campistas na fila dos transplantes Club Terceira Via

Hospital Dr.Beda é referência em infraestrutura para o atendimento humanizado @nataliamuniznutri

nataliamuniznutri@gmail.com

Uma coluna especial com o lançamento da coleção Verão 2018 Origens da Dress To PÁGINA 3

No feitiço do tempo é possível perceber que problemas se repetem

Balbi registra que se vivo fosse Rubens Venâncio completaria 100 anos 03

04

O QUE COMER NO PRÉ E PÓS TREINO

PÁGINA 4

Lucas Barbosa na Casa Design Búzios

PÁGINA 5

Dr. Makhoul Moussallem fala da sua vida dedicada à medicina e cidadania 07

Campos vai sediar torneio de xadrez para estudantes de todo o estado do Rio 11


Anúncio_29cm_X_52cm_by_Wagner_Cortezini.pdf 1 07/06/2017 21:09:55

l a n o i c a N o i c r ó s n Co

a d n Ho

! o h n o s u e os r a z i l a e r a ê c o v o d n a Ajud

PLANO MASTER Previsão de até 7 contemplações mensais. Lance fixo de 15% em todos os planos. 72 MESES 80 MESES

LX MT

R$

588 ,48

R$

909 ,48

R$

492 ,06

60 MESES

LX AT

R$

1.395 ,63

60 MESES

EXL AT

R$

1.687 ,73

60 MESES

LX MT

R$

1.616 ,39

60 MESES

SPORT AT

R$

1.920 ,42

A Honda te ajuda a planejar com tranquilidade!!!

+

Planejando a troca do seu veículo usado: Seu usado

= Carta de Crédito

+

Planejando o primeiro carro do seu filho: Adolescente

Honda 0 Km

= Carta de Crédito

1º Honda

Minha escolha faz a diferença no trânsito www.planetah.com.br

/planetahcarros

Campos dos Goytacazes/RJ (22) 2739-6300 Avenida do Contorno

/planetahcarros

WhatsApp (22) 9 9844-3263

Planeta H Carros

* Imagens meramente ilustrativas. Condições referentes à tabela do Plano Master do Consórcio Nacional Honda. FIT LX MT, valor do bem base R$ 63.335,00 à vista ou em até 80 meses de R$ 492,06, referente ao crédito de 50% do valor do bem (R$ 31.668,00), 72 meses de R$ 588,48, referente ao crédito de 55% do valor do bem (R$ 34.834,00) e 72 meses de R$ 909,48, referente ao crédito de 85% do valor do bem (R$ 53.835,00). CITY LX AT, valor do bem base R$ 70.238,00 à vista . WR-V EXL AT, valor do bem base R$ 84.938,00 à vista. HR-V LX MT, valor do bem base R$ 81.345,00 à vista. CIVIC SPORT AT, valor do bem base R$ 96.645,00 à vista. Previsão de até sete contemplações desde que haja saldo no fundo comum de cada grupo. Taxa de administração de até 17%, fundo de reserva de 1,5%, seguro de vida prestamista e quebra de garantia inclusos. Condições e preços válidos para todos os Estados, vigente a partir de 21/03/2017. O valor das parcelas poderá ser reajustado sem aviso prévio, com base no valor do bem sugerido pela montadora. Para informações adicionais, procure um profissional de vendas na concessionária, ou acesse www.consorcionacionalhonda.com.br CAC (11) 2172-7007 / SAC 0800 722 2340


03

13 DE AGOSTO A 19 DE AGOSTO 2017

Fotos: Silvana Rust

PÁGINA

Política

Uma gama de serviços essenciais como de transporte e saúde saltam aos olhos como ameaça de greve de motoristas e a falta medicamentos e insumos nos postos de atendimento

Campos e o feitiço do tempo

Problemas vem de longe na gestão pública, mas Prefeitura vislumbra solução em médio prazo Marcos Curvello Há problemas na gestão do município de Campos que parecem imunes à passagem dos anos, as promessas de campanha e à troca de prefeitos. Para as mães de crianças alérgicas, a falta de leite especial é tão certa quanto o dia ou a noite. Igualmente garantida é a ausência de fraldas geriátricas para beneficiários do Pró-Fraldas, de remédios e insumos na rede municipal de saúde e de transporte público em número e frequência adequados. Como o protagonista da comédia fantástica “Feitiço do Tempo”, condenado a reviver os mesmos acontecimentos sucessivamente, a população tem ido às ruas e às redes sociais de maneira repetida na última década, sem que uma solução seja oferecida pelas autoridades. A ex-prefeita Rosinha (PR) viu, por diversas vezes durante seus dois mandatos, manifestações nas portas de órgãos públicos. Mães com latas vazias de Neocate nas mãos, parentes de pacientes indignados com a precariedade estrutural e logística dos Hospitais Ferreira Machado (HFM), Geral de Guarus (HGG) e São José (HSJ), motoristas e cobradores de ônibus de braços cruzados devido à falta de salários. À lista se juntam, ainda, o programa municipal de homecare e a falta de pessoal na Saúde e na Educação. O prefeito Rafael Diniz (PPS) prometeu, durante sua campanha, uma gestão eficiente de recursos e programas. Mesmo assim, os protestos não cessaram. A mais recente ameaça de paralisação acontece entre os motoristas de ambulâncias da Prime Administração e Serviços, empresa responsável pelo transporte de pacientes da rede pública municipal. Com os salários atrasados há quatro meses, eles afirmam que vão parar a partir desta segunda-feira caso os pagamentos não sejam regularizados. Visão acadêmica De acordo com o cientista social Roberto Dutra, que é professor da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (Uenf), a situação permanece crônica e além dos esforços objetivos de qualquer prefeito porque “o governo não tem controle sobre o que seus funcionários fazem”. Chefe do laboratório de Gestão e Políticas Públicas da Uenf, Dutra, que é doutor em Sociologia pela Universidade de Humboldt, na Alemanha, e pesquisa sociologia da administração pública, aponta dois principais que, por vezes, acabam inviabilizando a execução adequada de programas e políticas governamentais. “O primeiro é o aporte de recursos. A disponibilização de insumos e profissionais, de recursos materiais e humanos. Sem dinheiro não se faz política. O segundo é o padrão de ação cotidiana dos funcionários, o que chamamos, na área científica, de discricionariedade do burocrata de nível de rua, que são aqueles responsáveis diretamente pela implementação e execução da política pública”, professores, médicos, guardas municipais e funcionários de concessionárias. Dutra explica que a discricionariedade é “uma margem de liberdade informal de atuação que foge à regra formal”. Ao mesmo tempo em que permite adequar políticas públicas concebidas em gabinetes à realidade factual dos locais onde elas são implantadas, essa autodeterminação não oficial pode colocar em xeque as próprias iniciativas. “O implementador não segue, necessariamente, e muitas vezes não tem condições de seguir, tudo o que está escrito. Então, esse profissional toma decisões que, em teoria, não poderia tomar”, diz, exemplificando: “Diretoras de escola

tomam a liberdade de adaptar conteúdo do MEC de acordo com as necessidades de seus alunos. Enquanto isso, empresas de ônibus se dão o direito de não colocar nas ruas a quantidade de coletivos que devem disponibilizar à população conforme contrato firmado com o município”. Crise financeira Em um momento de crise financeira e com uma máquina inchada, como a do município de Campos, com grande número de servidores e contratados encarregados diariamente de manter os programas do governo funcionando, estes dois fatores concorrem para minar programas e políticas como os exemplificados no início da matéria. E a resolução do problema não é tão simples. “Para mudar esse tipo de cultura organizacional demora muito. Não é uma política de quatro anos, nem de oito anos. Isso só é possível com um processo de formação. Você tem que mudar a organização e a gestão, mas tem que mudar, também, a formação dos profissionais”, finaliza Dutra. Prefeitura vê melhorias Mesmo diante das dificuldades constatadas pelo cientista social, a prefeitura garante que “a atual gestão vem tomando medidas administrativas que visam retomar e reorganizar serviços para melhor atender à população”. Em nota, o município lembrou a necessidade de se cumprir a Lei de Licitação para "aquisição de materiais e insumos” e afirmou que vem adotando “um novo modelo de gestão de contratação de bens e serviços de modo a garantir segurança processual aos ordenadores de despesas e celeridade no atendimento à população”. Ainda segundo a nota, “a equipe do programa de alergia alimentar foi ampliada”. Atualmente, são 336 beneficiários, que receberam, em julho, “mais de 1.720 latas” de leite especial. O programa registrou “sete altas no último mês”, o que a assessora chefe do departamento de Nutrição da Secretaria Municipal de Saúde, Carla Tripari, considera uma “evolução”. Na Saúde Já a secretaria de Saúde informa que as fraldas são distribuídas a 437 pacientes acamados cadastrados no Programa de Atendimento Domiciliar (PAD), pacientes vinculados aos hospitais da Fundação Municipal de Saúde ou em caso de determinação judicial. “As entregas são realizadas no intuito de serem democráticas e para que beneficiem a todos os assistidos pelo programa”, afirma a nota. A pasta afirma, ainda, que conta com 73 ambulâncias e que embora “o contrato das ambulâncias esteja sendo revisto, a população não está desassistida porque novas adequações estão sendo feitas para que todos os bairros sejam atendidos”. A secretaria garantiu, ainda, que os pagamento à Prime em dia e que “o pagamento dos funcionários e a manutenção dos veículos são de responsabilidade da firma”. Por fim, a prefeitura afirma que “está em dia com os consórcios” e que é “fundamental reavaliar o atual modelo, com já vem sendo feito pelo Instituto Municipal de Transito e Transporte (IMTT), para definir o padrão modal no município, que deve priorizar o de grande capacidade e medir a necessidade de complemento, para que seja traçada uma política pública capaz de resolver satisfatoriamente as necessidades da população e afastar a indesejável paralisação de algumas linhas do transporte”.

VESTIBULAR 2017.2

VESTIBULAR AGENDADO

A DIFERENÇA NO SEU FUTURO

Artes Visuais Direito Fonoaudiologia Gestão de RH

Jornalismo Letras Logística Pedagogia Odontologia

VESTIBULAR UNIFLU 2017.2 AGENDE SUA PROVA WWW.UNIFLU.EDU.BR (22) 2101 - 3355


04

PÁGINA

Opinião

13 DE AGOSTO A 19 DE AGOSTO 2017

Nos torna mais humanos

Editorial Os transplantes de órgãos, embora não seja nenhuma novidade, ainda é um procedimento cercado de complexidade e também de drama. A fila dos transplantes é morosa. Por lei obedece critérios rigorosos, onde todos são iguais observando obviamente pontos diversos como compatibilidade entre outros. Minimizar o drama, proporcionando uma razoável qualidade de

vida enquanto a chance de se desgrudar do aparelho não se apresenta é uma missão ininterrupta. Em Campos, principalmente na área renal o Grupo IMNE é pioneiro nesta responsabilidade. Existem histórias fantásticas envolvendo receptores, doadores, famílias que decidiram doar órgãos de seus entes queridos, e a relação dos médicos com todo esse universo.

Nas mãos do chef

A gastronomia tem salvado a pátria em termos de eventos nestes tempos bicudos.De 17 a 20 de agosto, Macaé vai realizar sua oitava edição com o tema "Nas Mãos do Chef" com pratos que serão comercializados por R$ 20,00. Chefs renomados mostrarão criatividade na cozinha show Todeschini, elaborando ao vivo pratos para degustação dos presentes, harmonizando com rótulos de vinhos e estilos de cervejas artesanais. A previsão é um aumento de 40% de público em relação ao ano passado.

O repórter Thiago Gomes mergulhou fundo neste mundo onde a agonia se mistura com a solidariedade, e revela algumas dessas histórias. Mas humanizadas que elas, talvez só mesmo na ficção. Um dos grandes desafios deste tema é convencer as pessoas que todos devemos ser doadores em potencial, assim como certamente poderemos um dia ser receptores. É uma lei da natureza incontestá-

Não dá para comemorar

A Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) completa 24 anos no próximo dia 16 sem grandes motivos para comemorar. Passa por sérias dificuldades que inviabiliza o seu funcionamento. Estão ficou combinado que a data vai ser comemorada pela Reitoria com uma semana de eventos voltados principalmente para a reflexão e discussão da atual conjuntura.

Centenário de Rubens Venâncio

Se fosse vivo Rubens Areas Venâncio, um dos homens mais influentes que Campos já teve, completaria 100 anos na próxima terça-feira. Deixou marcas boas na cidade e na região como a criação da Fundenor, que presidiu por muitos anos. Como empreendedor montou o Fricampos, o maior frigorifico do Estado do Rio de Janeiro no final da década de 70 que acabou não vingando da maneira como queria. Não se pode medir o quanto Campos deve ao Dr. Rubens Venâncio, homem tão poderoso e discreto, que morreu praticamente em silêncio com pouco mais de 90 anos.

Búfalo, avestruz e javali Apesar do botulismo, que matou 160 búfalos em Campos,

o município continua sendo um dos maiores criadores do Estado do Rio de Janeiro. A criação de búfalo aqui já tem mais de três décadas, assim como a de avestruz. Agora, o que está chegando com força é a criação de javali, carne que passou a ser obrigatória as melhores churrascarias. Já são muitas as criações de javalis no município.

Seis sabores

Chico Júnior, jornalista e escritor, e dono de um dos botecos mais charmosos e bem frequentado do Rio, está em uma campanha de crowdfunding, uma espécie da vaquinha cultural para editar “A história do Brasil em 6 sabores”, entre eles o doce do açúcar. Tem um texto de muito bom gosto,saboroso. Além do açúcar, o livro vai falar do café, charque, feijão, mandioca e queijo. Ele está escrevendo o livro com a também jornalista Juliana Dias, outra fera.

Só quatro

O Estado do Rio de Janeiro que já teve muitas usinas de açúcar e etanol – somente Campos chegou a ter mais de 20- hoje está reduzida a apenas quatro unidades: a Coagro, Paraiso , Canabrava e Agrisa, essa última na Região dos Lagos, tem uma grande vocação para produzir a cana que está faltando. Os motivos são muitos, e um deles é o chamado micro-clima, o que exigiria um robusto projeto de irrigação.

A marcha de Excremento Prof. Msc. Evandro Monteiro de Barros Junior - Advogado.

"Embora em geral os filósofos sejam vistos com tolerante indiferença pelo resto da humanidade, assim que emitem uma opinião crítica, é impressionante como conseguem agitar as águas turvas da política profissional" (Bertrand Russell). A epígrafe destas mal traçadas linhas parece não ser passível de aplicação nos dias atuais, uma vez que nem mesmo os filósofos estão conseguindo dar conta dos grandes problemas de insatisfação muito constantes em vários Estados soberanos. Mas, quem disse que as questões políticas devem ser resolvidas por filósofos? Será que há outro seguimento da sociedade capaz de resolver os problemas relacionados à insatisfação da população quanto a maus governos que vêm des-

www.jornalterceiravia.com.br

truindo nações? É mesmo difícil acreditar no progresso, principalmente quando as manifestações do povo em diversos países regridem ao lançamento de fezes e urina em direção aos policiais, as chamadas bombas Puputov que estão na moda em vários lugares e inclusive na Venezuela. O termo “Puputov” deriva da combinação da palavra venezuelana “pupú”, que significa fezes, e do sufixo “tov”, que faz referência aos conhecidos Coquetéis Molotov. Fatos de tamanha desordem e de tão baixo nível revelam maus rebatedores, pessoas que não tem base, ou seja, lhes falta educação. Esse tipo de gente despreparada costuma utilizar formas baixas para tentar forçar os outros a fazerem o que eles querem e, na falta de argumentos lançam detritos em seus oponentes.

\ jornalterceiravia

Sistema de Comunicação Terceira Via CNPJ 15.205.202/0001-47

Todavia, ainda há uma esperança. Vejo que os jovens, futuros profissionais, terão a incumbência de melhorar as nações e o mundo. Na última quarta-feira (10) ministrei uma aula sobre o humanismo aos alunos do 1º período do curso de Comunicação Social - Jornalismo da UNIFLU e lá percebi que existem jovens preocupados com questões cruciais do nosso planeta. Acredito que esses jovens irão fazer a diferença e continuo apostando na educação como meio de forjar um futuro melhor, com homens melhores que tenham suas condutas pautadas na ética, pois não basta ter conhecimento sem que o caráter humano seja aprimorado. Nesse sentido disse certa vez o filósofo humanista Daisaku Ikeda: "Sem lapidar o caráter, mesmo que adquira conhecimentos não poderá dizer que recebeu uma educação verdadeira."

vel. Defender todas as ações de governo que convirjam para agilizar esses procedimentos e, principalmente, atenuar o drama de quem espera é dever de todos. Certamente torna todos mais humanos. Temos que ter consciência disso porque, felizmente, transplante de consciência não é possível. Que cada um tenha a sua sobre esse delicado assunto.

O drama dos insumos na Saúde de Campos Cláudio Andrade Advogado A hora pode ser de arrumar a casa, mas há pontos nefrálgicos que precisam de uma atenção rigorosa do setor de Saúde No início do ano, mais precisamente no dia seis de janeiro, o prefeito Rafael Diniz decretou situação de emergência na Saúde de Campos pelo prazo de 180 dias. Com isso, ficou autorizada a adoção de todas as medidas administrativas necessárias à contenção da calamidade na Saúde, em especial a aquisição pública de medicamentos, insumos e materiais e a contratação de serviços estritamente necessários ao atendimento da situação emergencial, de acordo com a Lei 8.666. Segundo matéria do site da prefeitura e assinada pela jornalista Liliane Barreto, a Secretaria de Saúde alardeou que os funcionários não possuíam a mínima estrutura para trabalhar. Faltavam medicamentos, materiais e insumos. Na matéria, a jornalista relata que a situação era grave, pois em muitas unidades não havia água ou sabonete para eles lavarem as próprias mãos. De acordo com o decreto, a força tarefa revisaria e renegociaria contratos firmados, escalas dos servidores, podendo inclusive designar servidores para postos de atendimento emergencial, sem prejuízos de outras medidas, a fim de assegurar a eficiência na adoção de medidas administrativas visando restabelecer a plena assistência à população. A prefeitura também abriu a hipótese de solicitar apoio ao Governo do Estado do Rio de Janeiro, através da mobilização da Força Estadual de Saúde, bem como ao Governo Federal, para auxiliar no atendimento de Saúde durante o período de emergência. Seis meses depois, pelo visto, pouca coisa mudou no que se refere aos insumos necessários para que atendimentos de pequena, média e alta complexidade sejam realizados. Como vereador tenho recebido em meu gabinete e, pelos meus canais on line de atendimento, centenas de reclamações acerca da impossibilidade de se concretizar vários procedimentos na Saúde como uma cirurgia, por exemplo, pois o paciente mesmo tendo a indicação cirúrgica chancelada pelo médico, não pode ser operado, pois os materiais necessários para a realização do procedimento não existem. A área de Saúde é sem dúvidas um dos maiores entraves de uma gestão. Na atual, que herdou ‘cacos e estilhaços’ da ex-governadora, não estamos conseguindo vislumbrar o levante necessário para que as coisas ditas se concretizem. Entendo que a procuradoria do município precisa agir o quanto antes, montando uma força tarefa para analisar com rigor, os motivos pelos quais as compras realizadas pela administração, notadamente, as da Saúde, não estão fluindo como o esperado. Não podemos deixar de lembrar que o problema atinge também, grande parte dos hospitais contratualizados. Acredito que essa grave situação que me atormenta também seja a do Prefeito Rafael Diniz. Contudo, não basta estarmos preocupados, pois há milhares de pessoas aguardando resoluções rápidas e eficazes. A hora pode ser de arrumar a casa, mas há pontos nefrálgicos que precisam de uma atenção rigorosa do setor de Saúde, sob pena que não conseguirmos atender aos mais necessitados, aqueles que se encontram lá na ponta final do Sistema.

Expediente: Fundador Herbert Sidney Neves - Direção Executiva Martha Henriques - Diretor Geral Fábio Paes Diretor de Jornalismo Aloysio Balbi Chefes de Reportagem Girlane Rodrigues e Roberta Barcelos - Projeto Gráfico Estúdio Ideia Diagramação Liberato Verdile Jr. - Departamento Comercial (22) 2738-2700 Rua Gov. Theotonio Ferreira de Araújo, 36 - Centro - Campos dos Goytacazes - RJ


NUNCA FOI TÃO FÁCIL TER

UM FORD DO SEU JEITO. S E M A N A ES P EC IA L

COM PREÇO DE NOTA FISC AL

KA 2018

Motor 1.0 TiVCT com 85 cv, Ar-condicionado, Direção elétrica, Bluetooth®, My Connection com comandos de voz, Entradas USB.

SE 1.0 (cat. KCC8)

A partir de R$ Entrada de R$

40.980 à vista

28.276

A partir de R$

30x R$ 457

Motor 1.6 Sigma, Ar-condicionado, Direção elétrica, Vidros elétricos dianteiros e Trava elétrica das portas, My Connection com Bluetooth®.

Entrada de R$

48.490

à vista

29.094

Motor 1.0 TiVCT com 85 cv, Ar-condicionado, Direção elétrica, Sistema de partida eletrônica a frio - Ford Easy-Start, My Connection com comandos de voz, Bluetooth®, Porta-malas com capacidade de 445L.

TAXA ZERO

NEW FIESTA 2017 SE 1.6 (cat. RCA7)

KA+ SEDAN 2018

bracon TAXA ZERO

A partir de R$

44.990

Entrada de R$

31.043

à vista

SE 1.0 (cat. ZCC8)

TAXA ZERO

30x 30 x R$ 499

RANGER DIESEL 2017

5 anos de garantia, Motor diesel 3.2L de 5 cilindros, Piloto automático adaptativo com alerta de colisão e Sistema de permanência em faixa. Limited 3.2 4x4 AT (cat. JNW7)

24x R$ 857

A partir de R$

185.190

Entrada de R$

111.114

à vista

Parcelas de

18 x R$

4.253

ATÉ R$ 10.000 NA TROCA DO

SEU USADO

ELE CHEGOU DE ALMA RENOVADA.

Você nunca mais vai ver um SUV da mesma forma.

7 airbags, SYNC® 3 com tela 6.5” ou 8”, Novo motor 1.5 com 137 cv ou motor 2.0 com 176 cv (o mais potente da categoria).

Vá a um distribuidor Ford e agende um TecnoDrive agora mesmo.

VENDA DIRETA DE FÁBRICA: TEMOS CONDIÇÕES ESPECIAIS PARA PCD, TAXISTAS, PRODUTORES RURAIS, FROTISTAS E EMPRESAS. VENHA CONHECER! CAMPOS (22) 2739-6464 | ITAPERUNA (22) 3822-3366 CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM (28) 3526-2300 CABO FRIO (22) 2649-9200 | MACAÉ (22) 2773-9898

CAMPO GRANDE (21) 2409-1200 | RECREIO (21) 3418-3900

WWW.BRACOMNET.COM.BR

SEGUROS FORD

CONSÓRCIO NACIONAL FORD

WWW.FORD.COM.BR

Pela vida. Escolha o trânsito seguro.

VENDA DIRETA

Consulte um Distribuidor Ford e conheça as condições especiais de Venda Direta que a Ford preparou para você.

Preços e condições de financiamento válidos até 5/9/2017 ou enquanto durarem os estoques. Ka SE 1.0 2018 (cat. KCC8) a partir de R$ 40.980,00 à vista ou financiado com taxa de 0,00% a.m. e 0,00% a.a., 69% de entrada (R$ 28.276,20) e saldo em 30 parcelas mensais de R$ 457,00 na modalidade CDC com 30 dias de carência para pagamento da 1ª parcela, incluindo tarifas, custos e impostos (IOF). Valor total a prazo de R$ 41.986,20. Custo Efetivo Total (CET) calculado na data de 25/7/2017 a partir de 0,50% a.m. e 6,16% a.a., por meio do Programa Ford Credit (20 unidades). Ka+ SE 1.0 2018 (cat. ZCC8) a partir de R$ 44.990,00 à vista ou financiado com taxa de 0,00% a.m. e 0,00% a.a., 69% de entrada (R$ 31.043,10) e saldo em 30 parcelas mensais de R$ 499,00 na modalidade CDC com 30 dias de carência para pagamento da 1ª parcela, incluindo tarifas, custos e impostos (IOF). Valor total a prazo de R$ 46.013,10. Custo Efetivo Total (CET) calculado na data de 25/7/2017 a partir de 0,46% a.m. e 5,70% a.a., por meio do Programa Ford Credit (20 unidades). New Fiesta Hatch SE 1.6 2017 (cat. RCA7) a partir de R$ 48.490,00 à vista ou financiado com taxa de 0,00% a.m. e 0,00% a.a., 60% de entrada (R$ 29.094,00) e saldo em 24 parcelas mensais de R$ 857,00 na modalidade CDC com 30 dias de carência para pagamento da 1ª parcela, incluindo tarifas, custos e impostos (IOF). Valor total a prazo de R$ 49.662,00. Custo Efetivo Total (CET) calculado na data de 25/7/2017 a partir de 0,47% a.m. e 5,85% a.a., por meio do Programa Ford Credit (20 unidades). Ranger Limited 3.2 Diesel 4x4 AT 2017 (cat. JNW7) a partir de R$ 185.190,00 à vista ou financiado com taxa de 0,00% a.m. e 0,00% a.a., 60% de entrada (R$ 111.114,00) e saldo em 18 parcelas mensais de R$ 4.253,00 na modalidade CDC com 30 dias de carência para pagamento da 1ª parcela, incluindo tarifas, custos e impostos (IOF). Valor total a prazo de R$ 187.668,00. Custo Efetivo Total (CET) calculado na data de 25/7/2017 a partir de 0,35% a.m. e 4,27% a.a., por meio do Programa Ford Credit (20 unidades). Ação de venda “Ford Valoriza”: bônus na valorização do veículo usado de R$ 10.000,00 para veículos Ford e R$ 7.000,00 para veículos de outras marcas. Válida somente na troca do veículo usado para a aquisição de um veículo 0 km Ranger Limited 3.2 Diesel 4x4 AT 2017 (cat. JNW7). O veículo usado deve ser de propriedade do cliente, estar com toda a documentação regularizada e em bom estado de conservação, dentro dos critérios de avaliação do Distribuidor Ford. A avaliação deve atingir o valor mínimo de R$ 20.000,00 para ser elegível ao bônus. A ação de venda será válida pelo período de 5/4/2017 a 5/9/2017, considerada a data de emissão da nota fiscal de venda do veículo 0 km. Essas condições não são válidas para a troca de veiculos usados de: frota, táxis, locadoras, leilões, seguradoras e veículos recuperados de seguradora, também não são válidas para aquisição do veículo 0 km por modalidade de venda direta. Para mais informações, visite o site www.ford.com.br, contate o Centro de Atendimento Ford pelo telefone 0800 703 3673 ou o Distribuidor Ford de sua preferência. Não abrange seguro, acessórios, documentação e serviços de despachante, manutenção ou qualquer outro serviço prestado pelo Distribuidor. Sujeito a aprovação de crédito. O valor de composição do CET poderá sofrer alteração, na data efetiva da contratação, considerando o valor do bem adquirido, as despesas contratadas pelo cliente, custos de registros de cartórios variáveis de acordo com a UF (não inclusos no valor das parcelas e no cálculo do CET) na data da contratação. Contratos de Financiamento e Arrendamento Ford Credit são operacionalizados pelo Banco Bradesco Financiamentos S.A. Valores válidos para cores sólidas, exceto a cor branca. Frete incluso.


PÁGINA

06

13 DE AGOSTO A 19 DE AGOSTO 2017

Geral

Gusttavo Lima e Geú

Proibido de cantar em sinal de trânsito em Campos, cantor fez dueto com ídolo em Goiânia

Letícia Nunes A notícia rendeu milhares de visualizações no site do Jornal Terceira Via. De Travessão, distrito de Campos, para Goiânia. Geú Primo, de 25 anos, mais conhecido como cantor do sinal, não imaginava, que depois de ter sido proibido de trabalhar nos semáforos da cidade e até ter seus equipamentos apreendidos, faria um dueto da música “Que pena que acabou” com o próprio intérprete da canção, Gusttavo Lima. O encontro foi registrado pelo próprio artista, que publicou os vídeos em suas redes sociais e ainda completou dizendo: “Foi muito gratificante!”. Na última segunda-feira (7 de agosto), o sertanejo saía do seu escritório, localizado próximo ao cruzamento do Jardim Goiás, na região sul da capital goiana, quando se surpreendeu ao ouvir a própria música e começou a filmar o jovem. “Olha o rapaz cantando ‘Que pena que acabou’ no meio da rua. ‘E aí, cara?, venha cá!’”, convida o cantor. Próximo ao semáforo, Geú escuta o chamado, vai até o sertanejo, também surpreso pelo encontro inusitado, e os dois cantam o hit juntos. Em entrevistas, o rapaz chegou a comentar que já havia ido a Goiânia outras vezes, sabia que o escritório do Gusttavo Lima era próximo àquele cruzamento, mas nunca pensou em encontrá-lo dessa maneira. Geú reproduziu o vídeo em seu canal no Youtube. “Olha que moral. Eu não acreditei, aí caiu a ficha e eu me aproximei dele e cantamos juntos. Eu já sabia que o Gusttavo era um cara humilde e bacana, mas essa atitude dele me surpreendeu muito”, publicou. Esta é a primeira vez que Geú tem a oportunidade com um artista famoso. No ano passado, durante o show da dupla Zé Neto e Cristiano, na cidade de Turvelândia, em Goiás, o jovem subiu no palco e soltou a voz no hit “Seu Polícia”. O cantor do sinal Há 4 anos, Geú Primo percorre o país se apresentando nos semáforos com uma caixa de som

e um microfone, com objetivo de mostrar o seu trabalho e assim garantir o sustento da família. Em Campos, o jovem cantava nos principais cruzamentos da cidade. Foi em um sinal da Avenida José Alves de Azevedo, na área central, que o cantor participou da sua primeira entrevista em maio de 2015, para a equipe de reportagem da Terceira Via TV. “Eu sempre quis viver de música, sempre tive o sonho de seguir carreira, mas sem muitos recursos e conhecimento na área artística, eu vi que esse era o modo mais viável de me divulgar, de chamar a atenção, e assim de repente aparecer uma oportunidade. Enquanto isso, pelo menos as necessidades básicas da minha família, eu consigo suprir”, relatou ele à época. Proibição de atuar nos semáforos Em junho do ano passado, o cantor foi proibido de atuar nos sinais da cidade e seus equipamentos apreendidos por agentes da Postura Municipal, mesmo alegando que já exercia a atividade nas ruas há pelo menos três anos. Ele foi abordado pelos funcionários no dia do próprio aniversário. Geú disse que os argumentos dos agentes foram vários: o primeiro era que ele estava fazendo propaganda, o segundo que estava ocupando um espaço público e o terceiro, que ele estava vendendo um produto. O cantor ainda tentou ponderar se baseando na Constituição Federal que afirma que “é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença”, mas nada foi resolvido. Depois desta situação, o rapaz começou a viajar pelo país na tentativa de divulgar o seu trabalho nos semáforos. Após a repercussão do vídeo com Gusttavo Lima, muitos usuários comentaram em nossa página que estavam felizes em ver um talento da cidade alcançando nossos ares, pois sempre assistiam Geú durante suas rápidas apresentações nos sinais.


PÁGINA

07

13 DE AGOSTO A 19 DE AGOSTO 2017

Neurocirurgião

Dr. Makhoul Moussallem

Palavras de um senhor doutor

Um cirúrgião de mãos mágicas e especialista em gestão de Saúde, ele aponta soluções para os muitos problemas desta área Aloysio Balbi Não se pode contar a história da medicina de Campos sem citar seu nome: Makhoul Moussallem. Médico formado pela Universidade Federal Fluminense (UFF), o neurocirurgião tem suas digitais em cirurgias onde pessoas que estavam com a vida por um triz foram salvas por um milímetro. Não tem apenas as mãos raras, mas também o cérebro. Com pensamentos rápidos e certeiros se tornou também um grande gestor se notabilizando

na área médica em empreitadas diversas. Venceu difíceis desafios, como se todos fossem calculados por mãos de cirurgião. Não é daqueles que lavam as mãos diante dos problemas. Toda essa positividade o levou a ser candidato duas vezes a prefeitura de Campos. Nesta entrevista Makhoul fala de todos esses desafios e detalha sua visão da medicina na Região.

Foto:Silvana Rust

Que Campos tenha uma medicina de ponta, com formação humanística de todos aqueles que militam na área da saúde. Foram muito felizes os legisladores ao colocar na constituição ‘Saúde é direito do cidadão e dever do Estado’.

Muitas foram as situações que me marcaram no exercício da neurocirurgia. É difícil destacar uma ou outra. Na neurocirurgia trabalhamos sempre no tênue fio que separa o sucesso do insucesso, a vida da morte.

Você se formou na Faculdade de Medicina da UFF e escreveu uma grande história pessoal como médico e na própria medicina regional. Como se resume isso? Formei-me na Faculdade de Medicina da UFF (Universidade Federal Fluminense) em 1969. Fiz Residência Médica no Hospital Central do IASERJ e no final de 1972 voltei para Campos onde iniciei minhas atividades na Santa Casa de Misericórdia de Campos como neurocirurgião. Não havia pronto socorro em Campos e comecei a trabalhar no sentido de implantá-lo, o que consegui junto com outros médicos, em 1976. Naquele tempo, a nossa neurocirurgia se equiparava a da cidade do Rio de Janeiro, haja vista que os mesmos equipamentos eram comuns a todo o Estado. Dependia apenas da capacidade de diagnóstico e da habilidade do neurocirurgião. Com a evolução da tecnologia, fomos ficando para trás, o que me motivou a evoluir por conta própria, investindo em material e equipamento, já que os hospitais não tinham condições de fazê-lo. Como neurocirurgião você fez fama praticamente nacional. É uma especialidade que exige aos extremos. Algo te marcou em meio a tantas cirurgias? Muitas foram as situações que me marcaram no exercício da neurocirurgia. É difícil destacar uma ou outra. Na neurocirurgia trabalhamos sempre no tênue fio que separa o sucesso do insucesso, a vida da morte. A dedicação total era a chave do sucesso. Perguntaram a minha filha Luana, que hoje é médica, onde ela morava, no que ela respondeu: “...nós moramos na rua Riachuelo, mas meu pai mora na Santa Casa”.

maior desafio? Foram vários desafios. Destaco alguns: A implantação do pronto socorro na Santa Casa, que depois foi para o Ferreira Machado. A implantação da Unimed de Campos. A transformação do Hospital Álvaro Alvim em Hospital Escola Álvaro Alvim. Neste, só existia o ambulatório de ensino, no térreo, e instalamos serviços de alta complexidade (hemodinâmica e cirurgia cardíaca, neurocirurgia, fertilização in vitro, oncologia e NUDIMNúcleo de Investigação Molecular -, em parceria com a UENF). Realizamos, no ano de 1976 e 1978, o I e o II Congresso Médico de Campos, que continua sendo realizado bienalmente. Fundamos o Sindicato Médico de Campos, dentre outros. Na verdade, o maior desafio foi mudar a mentalidade de que tudo era difícil de ser feito. Qual é a receita exata e precisa para a saúde pública em Campos? A resposta à essa pergunta vai muito além da retórica. Vou tentar resumir a minha visão sobre a questão. É preciso que o gestor defina claramente, e, talvez para isso, seja necessário realizar um Fórum Municipal e Regional para delinear por consenso qual a Política de Saúde e o Sistema de Saúde a ser adotado, com início, meio e continuidade, sem ter espasmos de 4 em 4 anos. Aglutinar, não só os trabalhadores da área da saúde, mas, também, a população, e torná-los sujeitos do processo e não apenas servidores e objetos dele, informando como se organiza o sistema e capacitando-os para cada vez atuarem melhor. O resto é decorrência da decisão tomada. Planejamento e execução com competência são condições para se atingir o objetivo. Privilegiar o atendimento na atenção primária (básica), que resolve 80% dos casos, usando o saber médico que, ultimamente, está sendo pouco valorizado e, erroneamente, supervalorizada a tecnologia.

E como foi deixar o bisturi? Com muito pesar. Primeiro, por ter sofrido um acidente na minha casa onde o carro me prensou contra o portão. Fraturei braço, coluna e perna. Fiquei um ano em recuperação. Tentei voltar a operar, mas, ao ficar de pé por mais de uma hora, sentia dores na coluna e na perna, e daí parei de operar para não colocar em risco a Foi essa coisa da gestão médica que um dia te convenceram a tentar ser prefeito de Campos? vida dos pacientes. Sem dúvida. Eu já tinha realizado vários projetos e me Agora falando do gestor. Você mudou junto com achava credenciado para, através do mandato de preoutros o rumo da medicina em Campos. Qual foi o feito, oferecer à população de Campos, município que

acolheu a minha família tão bem como se aqui tivéssemos nascido, uma educação de qualidade e assistência médica através do SUS universal, integral e equânime, que é a filosofia que norteou a sua criação. A saúde de Campos passa por problemas sérios, assim como a dos outros municípios. Campos é polo, atende a paciente de várias outras cidades em seus hospitais públicos. Como resolver esse problema? Não é um problema. É uma solução. Basta fazer valer o consórcio Norte Fluminense dos municípios na área da saúde, ou seja, organizar em conjunto com eles um sistema regionalizado e hierarquizado de assistência médica, todos colaborando e participando financeira e estruturalmente neste sistema. O médico Makhoul Moussallem ao mesmo tempo em que é aguerrido, politicamente bem situado é considerado por muitos um médico humanista. Existe um pouco de Adão Pereira Nunes em você? Acho que sim. A minha filosofia de vida é que eu não posso me sentir bem se os meus vizinhos não estão. O meu sentido de competição é de que eu sou um jogador de basquete (aliás, fui um bom jogador de basquete) e não um boxeador. Não procuro derrubar o adversário, nem ninguém. Procuro melhorar a minha performance, mas sei da importância do trabalho em equipe. Perguntaria se Campos é realmente um polo médico em se tratando de serviços e de profissionais? É, sem dúvida, como também é um pólo universitário, embora teime em não se comportar como tal. Se temos uma escola de medicina reconhecida nacionalmente, ou seja, formamos bons médicos. Qual o seu sonho para a medicina de Campos? É que Campos tenha uma medicina de ponta, com formação humanística de todos aqueles que militam na área da saúde. Foram muito felizes os legisladores ao colocar na constituição ‘Saúde é direito do cidadão e dever do Estado’. Pena que na prática isto não acontece ainda. Este é o meu sonho, não só para Campos, mas, também, para o Brasil.


PÁGINA

08

13 DE AGOSTO A 19 DE AGOSTO 2017

Economia Planeta H de olho no futuro Revendedora da Honda na região investe em reestruturação total

Concessionária instalada há 14 anos em Campos, passa por um momento de reestruturação para se adequar as novas exigências do mercado e facilitar a vida dos clientes da região Taysa Assis A Planeta H Honda é a segunda empresa mais antiga do ramo de automóveis em Campos e, detalhe, com os mesmos proprietários. A concessionária passa por um momento de reestruturação para se adequar as novas exigências do mercado e proporcionar atendimento codificado aos clientes. Além de carros zero com uma linha atualizada, segmentada, moderna e com alta tecnologia chinesa, porém feita no Brasil, a concessionária Honda está há 14 anos no mercado campista e só tem a crescer e inovar. Com uma estrutura de 5 mil metros quadrados, o local oferece aos clientes atendimento a frotistas, pessoa física e jurídica, taxistas e pessoas com deficiência (isenção de impostos). São sete modelos totalmente exclusivos, automáticos, uma linha segmentada, com Honda Fit, CRV, HRV, WRV, CIVIC, CITY, ACORDE, além dos semi novos para atender diferentes tipos de usuários com modelos , anos e marcas diversificadas. Com câmbio CVT de última geração - não tendo mudança de marchas – proporciona assim, um ótimo desempenho aliado a um excelente consumo. Atendendo a cidade de Campos dos Goytacazes, além outras cidades da região Norte e Noroeste do Estado, a Planeta H Honda tem participação no mercado regional, emplacando no município de Campos, chamado de Market Share, e está entre as concessionárias mais admiradas. Tem grande participação demonstrando a confiabilidade perante consumidores, aumentando percepção de qualidade do produto e fazendo com que esteja entre as empresas líderes de venda. Devido ao conceito de não ter manutenção, a Honda é uma das marcas que menos desvaloriza na hora da revenda. Os automóveis da Honda são classificados como A, pelo Inmetro, por serem os mais econômicos do segmento, no consumo de combustível. Os carros têm uma garantia ampliada, classificada pelos donos como “eterna” pois os veículos dificilmente dão problemas. A concessionária possui uma área pós venda com estrutura para atender parte elétrica, eletrônica, pintura, mecânica, funilaria, além de atender a todas as companhias de seguro. O local funciona de segunda a sexta-feira das 7h30 às 18h. Aos sábados somente plantão das 8h às 12h. Para facilitar a vida do consumidor, a Planeta H Honda tem aderido ao consórcio como melhor opção para a compra de automóveis. Com mecanismo de concessão de crédito isento de juros, que tem por finalidade a aquisição de bens e serviços, o sistema é uma invenção desde a década de 60 e por muitos anos o automóvel foi o seu único produto. A modalidade de compra baseada na união de pessoas – física e jurídica -, em grupos, com a finalidade de formar poupança para aquisição de bens, imóveis, ou serviços. Na iminência de comprar um automóvel 0 km ou usado, o consumidor pode optar por comprá-lo à vista, ou através de algumas

Rodrigo Viana Promotor de Vendas, aposta no crescimento dos consórcios

lhões de reais de volume de créditos comercializados. O ano fechou com 6,98 milhões de consorciados ativos. Foram 1,28 milhões de contemplações no ano passado entre sorteio e lance. Segundo a própria ABAC, a modalidade de consórcio representou 28,2% dos financiamentos de veículos em 2016 no Brasil. Para o promotor de vendas, Rodrigo Viana este meio também é uma ótima maneira para quem não gosta de correr risco em investimento, pois se o consorciado desistir de pagar, sem precisar declarar o motivo, ele será ressarcido do valor pago, no momento que for contemplado no sorteio. Apenas será exigido um resíduo para não atrapalhar o andamento do grupo que estiver inserido. “O consórcio, além de facilitar a compra ou troca de carro também é um excelente instrumento para presentear. A nossa administradora tem a credibilidade de 35 anos de atuação no mercado e é a líder na modalidade no Brasil, possui uma carteira com mais de 1,80 milhões de clientes e já entregou mais de 5,50 milhões de veículos e vem crescendo a cada ano. Nosso objetivo é fazer com que nossos clientes saiam satisfeitos”.

modalidades de financiamento, como por exemplo, o consórcio. O consórcio é um novo modelo de compra, usado desde a criação da loja na cidade e presente no mercado desde 1981 e que vem ganhando força e importância desde o ano passado, realizando mais de cem procedimentos. Rodrigo Viana, especialista no segmento de varejo - plataforma de vendas normais, especiais e consórcio, da concessionária Planeta H Honda, enfatiza que não há modalidade de compra mais atraente que o consórcio. “Este modelo de venda é excelente. Tudo é programado. A gente acaba pagando menos, e com o consórcio, não é diferente, pois é uma espécie de poupança forçada, há o compromisso do pagamento mensal. Assim, todo mês temos o compromisso de pagar água, luz, telefone. É só embutir o consórcio no orçamento”, diz. O promotor de vendas esclarece ainda que fazer um consórcio Honda é bem flexível. “Pode-se fazer em 60, 72 ou 80 meses para grupos novos ou em menor tempo para grupos em andamento. Há

CIVIC Geração10- Inesperado, como você esperava O carro traz um design único mudando a categoria de sedãs para sempre. Ele garante a melhor dirigibilidade com o máximo em sofisticação e conforto, atribuídos por seu design interno e diferenciada ergonomia. A máquina possui na sua segurança assistente de estabilidade VSA, assistente de dirigibilidade ágil, câmera de marcha a ré multivisão com guias dinâmicas de direção, sistema isofix, conjunto de lanternas em LED. No conforto, ar condicionado digital automático dual zone, sistema Honda lanewatch, ajustes elétricos no banco de couro, porta malas de 519 litros, sensor de chuva, retrovisor interno eletrônico, botão econ. Na inovação e tecnologia embarcada do Civic Geração 10 ganha um novo painel digital TFT, câmbio com transmissor CVT, sistema de áudio 180w de potência e 4 tweeters, freio de estacionamento eletrônico (EPB) e volante multifuncional. Na sua multiconectividade o carro ganha conexões HDMI, Wi-fi, Bluetooth e duas entradas USB, central multimídia de 7” com tela multi-touchscreen de alta resolução, sistema HFT, smart key, smart entry, botão start/stop, HSA (Hill Start Assit). Com design único o Civic Geração 10 ganhou conjunto ótico frontal full led, sensor crepuscular, faróis de led, rodas de liga leve de 17”, console central elevado e teto solar one-touch. Quando você já viu de tudo, o Civic Geração 10, apresenta um carro surpreendente nas cores braço estelar perolizado, prata platinum metálico, cinza barium metálico, preto cristal perolizado e branco tafetá sólido. pele”, ressalta.

contemplações de 1 carro por sorteio e até 6 carros por lance, todo mês por grupo. O valor do lance vencedor pode abater as prestações de trás para frente, fazendo o pagamento do consórcio terminar antes, ou abater em até 30% o valor das parcelas mensais, tornando-as menores e mais suaves. O cliente também pode escolher um plano com o valor integral do carro desejado ou um plano com o valor de complementação, pois na contemplação, ele pode dar o seu carro usado mais o valor do consócio que varia entre R$ 492 até R$ 2.768”, relata Rodrigo. O cliente ainda pode adquirir um carro 0 km ou um usado com até 3 anos de uso e, de qualquer marca. Os interessados no consórcio não precisam se preocupar, pois o modelo de compra é monitorado pelo Banco Central e tem regimento próprio que é garantido amplos direitos ao consorciado. Segundo o Anuário do Sistema de Consórcios 2016/2017, feito pela Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC) em 2016 foram vendidas 2,28 milhões de novas cotas de consórcio no Brasil, gerando 83,87 bi-


PATROCÍNIO

APOIO


PÁGINA

10

13 DE AGOSTO A 19 DE AGOSTO 2017

Especial

Enquanto há vida há esperança

A angústia de ocupar uma fila de espera pode ser diminuída pela resposta de um tratamento eficaz que dá sobrevida

Pacientes crônicos em tratamento permanente no setor de hemodiálise do Hospital Dr. Beda enquanto esperam doação de õrgãos na fila de transplantes que é única em todo o Brasil

Thiago Gomes A deficiência do sistema público de saúde e a falta de informação tornam ainda mais longo e doloroso o caminho de quem está na fila à espera de um transplante. Alguns encontram na própria família um doador compatível, mas, para quem não teve esta sorte, a espera pode ser demorada e o órgão chegar tarde demais. A realidade de um Brasil cheio de contrastes sociais também reflete no tratamento, pois, enquanto poucos estão protegidos pelos planos particulares, a maioria enfrenta o Sistema Único de Saúde (SUS), onde faltam até medicamentos usados para evitar a rejeição ao novo órgão. A equipe de reportagem solicitou do Programa Estadual de Transplantes do Estado do Rio de Janeiro (PET) o número de campistas que aguardam por um órgão que possa lhes devolver a autonomia e aumentar a qualidade de vida, mas não obteve resposta. Já em todo o estado do Rio, nos últimos sete anos, o PET realizou cerca de 8,5 mil transplantes de órgãos e tecidos . Histórias de vida Um rim policístico levou o pastor Ismael José Ferreira, 74 anos, à fila de transplante após mais de 22 anos de tratamento. Ele realizou três sessões semanais de hemodiálise com duração de quatro horas cada uma, durante cerca de dois anos. Um sofrimento que a esposa Nely pôs fim ao se dispor a doar um de seus rins para Ismael. A cirurgia bem-sucedida ocorreu no dia 5 de junho e, desde então, o pastor tenta recuperar a rotina que foi transformada ao longo do tratamento. “Estou muito feliz por receber esta nova chance e agradecido à minha esposa pela grande prova de amor. A hemodiálise é um processo muito desgastante, do qual estou livre a partir de agora”, disse o pastor. A dona de casa Rita Moreira dos Santos, 74 anos, já viveu a experiência de receber um órgão novo, mas teve que voltar às sessões semanais de hemodiálise depois que o rim transplantado teve rejeição crônica em 2016. Rita recebeu o órgão de um doador falecido há oito anos e chegou a achar que estaria livre para sempre das máquinas que filtram seu sangue.

“O rim foi parando, parando, até que parou de vez. Nesses sete anos em que o órgão funcionou, tive uma vida praticamente normal, valeu muito a pena passar pelo transplante e espero conseguir outro rim para ter paz em minha velhice”, comentou a paciente, que pretende se inscrever pela segunda vez no Programa Estadual de Transplante e voltar à fila de espera por um órgão. Também preso a uma máquina está o destino de Thiago Luiz Corrêa da Silva Rocha, de 32 anos, pelo menos até receber um novo rim. Ele descobriu que era propenso a problemas renais ao se submeter a um exame admissional, aos 22 anos, mas na época não levou o alerta a sério. O uso de anti-inflamatório em excesso agravou a situação do funcionário público, que está há um ano e meio realizando sessões de hemodiálise. “Alguns dias eu acordo com esperança de receber um novo órgão. Em outros, já não fico tão otimista assim. É uma vida difícil essa que temos, mas sei que é muito importante ter fé”, ressaltou Thiago. Dificuldades Entre as muitas pedras no caminho dos pacientes que estão na fila do transplante, o médico nefrologista do Hospital Dr. Beda, João Carlos Borromeu Piraciaba, aponta duas grandes dificuldades: as carências do sistema público de saúde, que afetam as classes mais pobres, e a falta de informação, que reduz o número de doadores de órgãos. Segundo Borromeu, o tratamento pré e pós-transplante penaliza mais àqueles que dependem do SUS. “A falta de imunossupressores pelo país, por exemplo, não é uma raridade. Esta classe de medicamento é de extrema importância para a terapia do paciente transplantado porque evita a rejeição ao novo órgão”, denunciou o nefrologista. Ele ressalta que os hospitais conveniados ao SUS também enfrentam dificuldades neste processo. “A tabela de procedimentos é bastante defasada e o repasse é sempre feito com atraso”. Outra questão que prorroga a espera na fila do transplante é o número de doadores que, na análise do nefrologista, poderia ser maior se houvesse mais informação sobre o processo de doação de órgãos. “Os protocolos de constatação de morte cerebral são extremamente seguros e muitas pessoas ainda têm dúvida em relação a isso. É importante que todos se conscientizem que, muitas vezes, um novo órgão pode ser a única chance de vida de alguém”, destacou Borromeu. Sobre a precariedade do SUS, o Ministério da Saúde informou que, atualmente, o Brasil tem o maior sistema público de transplantes do mundo, com mais de 20 mil cirurgias realizadas por ano. Desde o início do século, já foram realizados mais de 335 mil transplantes. Os dados são de 2016. Na fila pela chance de viver Ao contrário do que muitos imaginam, a fila de espera para transplante não funciona por ordem de chegada, conforme esclarece o nefrologista João Carlos Borromeu. Em vez disso, os critérios obedecem a condições médicas, cujos principais fatores determinantes são: compatibilidade dos grupos sanguíneos e gravidade da doença. Ainda segundo o médico, cada órgão tem uma fila específica e os pacientes que, geralmente, têm mais urgência, ou seja, menos tempo para aguardar o transplante são aqueles que dependem de um novo coração ou pulmão. Só no Hospital Dr. Beda, do Grupo IMNE — pioneiro na realização de cirurgia de transplante de rim e no acompanhamento de pacientes renais na cidade — 170 pessoas realizam hemodiálise, das quais 34 estão na fila de espera. De acordo com o Ministério da Saúde, atualmente, as maiores listas de espera são para realização de transplantes de rim, fígado e pâncreas/rim, respectivamente.

Fonte: Ministério da Saúde

Prioridade regional O paciente à espera de um transplante precisa estar inscrito no Cadastro Técnico Único. Apesar de o sistema de transplantes e a fila serem nacionais, as distribuições são regionalizadas. Isso significa que o órgão do doador é viabilizado para um receptor do mesmo estado. Isso acontece, primeiramente, por questões de logística de transporte. Além disso, considera-se o tempo de isquemia, isto é, o prazo de duração que o órgão resiste sem irrigação fora do corpo. “Se um coração está disponível em Minas Gerais, o sistema busca, primeiramente, um receptor no mesmo estado. Se não for esse o caso e os critérios de prioridade não responderem à localização do doador, o órgão será disponibilizado para paciente mais próximo do estado e que atenda aos critérios médicos exigidos”, esclareceu o Ministério da Saúde em nota.

Dr. Borromeu incansável no acompanhamento clínico

Pastor Ismael foi contemplado pelo rim doado pela esposa

Hemodiálise doze horas por semana em tratamento


PÁGINA

11

13 DE AGOSTO A 19 DE AGOSTO 2017

Esporte

Quando o cérebro faz a ginástica Vem aí o II Campeonato Estudantil de Xadrez de Campos, suporte pedagógico para o aprendizado No próximo sábado, dia 19, a Fundação Municipal de Esportes (FME) em parceria com a Associação de Xadrez de Campos vai sediar o II Campeonato Estudantil de Xadrez Rápido. O evento acontece a partir das 9h, com jovens de escolas municipais, estaduais e particulares com idade entre 9 e 17 anos. Segundo especialistas, A prática do jogo de xadrez desenvolve habilidades como memória, concentração, planejamento e tomadas de decisões. O presidente da Associação e árbitro auxiliar da Confederação Brasileira de Xadrez (CBX), Fábio Fernandes, explicou que o objetivo de eventos como este é popularizar, entre os alunos, o esporte que trabalha raciocínio lógico e disciplina. “O xadrez exige do atleta muita concentração, disciplina e ajuda a desenvolver a inteligência cognitiva, fatores que podem auxiliam os jovens em sala de aula. Partindo desse princípio a Fundação Municipal de Esportes, já vem oferecendo aulas gratuitas de xadrez”, explicou o presidente da FME, Raphael Thuin. Cerca de 100 alunos fazem aula de xadrez na FME. São crianças a partir dos 6 anos instruídas pelo professor e campeão regional de Xadrez, Alexandre Pereira, que oferece aula sobre os fundamentos básicos e aulas práticas. O xadrez exige do participante concentração e paciência. O desenvolvimento da atividade colabora para o avanço da criatividade e da autoestima do jogador. A modalidade passou a ser utilizada nas escolas com o intuito de colaborar no progresso da aprendizagem. “O esporte é uma ferramenta de inclusão social e também de estímulo à educação. A proposta do prefeito Rafael Diniz é de incentivar o contraturno escolar, quando os alunos da rede municipal estudam em um turno e, no outro, praticam uma atividade física. Por isso, oferecemos mais uma opção de atividade para a Fundação (FME). Os números de pesquisas internacionais mostram que um governo que investe U$$ 1 (cerca de R$ 3) no esporte, economiza U$$ 4 (R$ 12 em saúde)", destacou Thuin. No início desse mês, o presidente da Associação de Xadrez e árbitro auxiliar da Confederação Brasileira de Xadrez, Fábio Fernandes, e a consultora jurídica Fernanda Fernandes foram recebidos pelo presidente da FME e a subsecretaria de Educação, Cultura e Esportes do Município, Joana Campinho, para avaliar a realização do evento.

“Apoiar um evento deste porte só tem a contribuir para o aperfeiçoamento dos alunos, que vão poder mostrar seus conhecimentos no torneio. Além de diversão, a atividade estimula o raciocínio lógico, o bom comportamento, a frequência e o rendimento escolar”, avalia o presidente da FME. Segundo Fábio Fernandes, desde que a Academia foi criada há três anos, já atendeu cerca de 2,5 mil pessoas, a maioria crianças de Campos e região. “Nosso objetivo é apontar os campeões municipais de xadrez rápido nas categorias pré-mirim, mirim, infantil, cadete e juvenil e fomentar a prática da xadrez nas escolas”, conta Fábio. A subsecretaria de Educação ressalta a importância da realização do evento que envolverá estudantes das redes públicas e privadas do município. "O campeonato vai permitir a descoberta de novos talentos e incentivar a prática esportiva. Outra vantagem é que essa prática esportiva irá refletir no aprendizado do aluno em sala de aula, que terá maior desenvoltura no raciocínio lógico", finalizou Joana Campinho. O jogo de xadrez no processo de ensino aprendizagem O xadrez é considerado como um excelente suporte pedagógico visto que se relaciona com diversas disciplinas, tais como: Matemática; Artes; História; Geografia, além da Ética, etc. Na Matemática explora-se inicialmente o tabuleiro e a movimentação das peças associadas com a Geometria e suas dimensões. Nas Artes, exploram-se as formas das peças através do uso da argila, pintura, técnicas com materiais recicláveis. Na História, pode ser trabalhada a questão da origem do xadrez, a cultura dos seus povos e a relação entre aspectos sociais e políticos. Na Geografia, pode ser abordada a localização onde o jogo de xadrez era praticado. E finalizando, quando se faz referência à Ética, seria quanto à importância das regras e o respeito que deve existir para com o parceiro de jogo. A proposta pedagógica de inserir o jogo de xadrez no processo de ensino-aprendizagem visa preparar o aluno para que seja capaz de tomar decisões em situações que exigem o raciocínio rápido, e em busca de formar cidadãos íntegros através de uma atividade lúdica.

Processo de ensino o xadrez desenvolve inúmeras habilidades nos jogadores


PÁGINA

01

Club Terceira Via 13 DE AGOSTO A 19 DE AGOSTO 2017

Em nome do Pai Quando possuir o sobrenome de alguém que se ama se torna fundamental Laila Nunez

Dizem que o amor a gente não escolhe, principalmente quando se trata de alguém da família, como um pai, um filho, uma mãe e irmãos. Aquele sentimento tão grande e tão natural parece nascer com a pessoa e não ter explicação, principalmente em datas especiais como o Dia dos pais comemorado neste domingo (13). Mas e quando se sente o amor por alguém que não faz parte do nosso núcleo familiar de sangue? Será que ele pode chegar a uma dimensão tão grande, capaz de tornar o parentesco sanguíneo, um mero detalhe? Isso é muito comum em famílias com pessoas adotadas, onde o amor simplesmente surge e a afinidade e construção familiar cresce em cada experiência vivida dentro de um lar. Talvez, a adoção seja a forma mais conhecida pela sociedade, mas existem outras famílias que surgem tão naturalmente e tão verdadeiras, quanto o processo da adoção. Este é o caso do jovem Victor Hugo Dias Bezerra Vasconcelos Barros, de 23 anos, estudante de direito. Quando ainda era menor de idade, no dia 18 de maio de 2012 substituiu o sobrenome do pai biológico pelo sobrenome do padrasto. “Nunca tive muito contato com meu pai biológico e desde pequeno, quando eu tinha dois anos, minha mãe casou com o meu padrasto. O meu pai de sangue esteve aqui na cidade há alguns anos, mas aquilo foi indiferente para mim, sempre me apresentei às pessoas com o sobrenome do meu padrasto que foi a pessoa que me criou”, disse Victor Hugo. Ainda de acordo com o estudante, que também seguirá

os caminhos do pai advogado, a possibilidade da troca do sobrenome foi apresentada pelo padrasto, Valério Vasconcelos Barros. Ao ser questionado sobre a possível troca de nome, o estudante não pensou duas vezes e decidiu pela mudança. “Acredito que meu pai biológico ainda nem saiba desta mudança, mas esta decisão foi tomada mais por uma simbologia e retribuição ao carinho e a criação que meu padrasto me proporcionou a vida inteira”, contou o estudante que foi a primeira pessoa do Estado do Rio de Janeiro a realizar este tipo de processo judicial. O jovem também contou que na época da transição, por ser menor de idade, o Ministério Público foi ouvido, porém, como a lei era muito recente – foi criada no ano de 2009 – a promotoria foi contra a mudança, já que desconhecida da Lei 11.924/2009, sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Quando finalmente consegui ter o sobrenome do meu pai, precisei mudar todos os meus outros documentos. Quando a mudança realmente aconteceu meu pai ficou muito emocionado, assim como minha mãe, que sempre teve muito diálogo comigo, me contando toda a verdade desde a minha infância, então ela me proporcionou todo o apoio para que essa troca se concretizasse”, finalizou Victor Hugo. Segundo a defensora Rita Bicudo, o abandono paterno pode tornar possível a troca de nome. “Como o nome é um elemento da personalidade, identificador e individualizador da pessoa na sociedade e no âmbito fa-

miliar, o abandono paterno se sobrepõe ao interesse público da imutabilidade do registro, tornando-se possível a devida alteração”, explicou Rita. A defensora ainda explica que em se tratando de adoção a maior de idade, a ação poderá ser proposta pelo adotante ou em conjunto entre o adotante e adotando. Quando se tratar de menor idade, porém, a ação deverá ser proposta pelo adotante, com o consentimento da genitora e terá que haver nos autos, provas que demonstrem o vínculo socioafetivo entre o adotante e o adotando e consequentemente ser este o melhor interesse para o menor.  “Para proceder ao processo, a pessoa deve ir a juízo através de advogado ou defensor público, propondo esta demanda junto a uma das Varas de Família (adotando maior de 18 anos) ou junto ao Juizado da Infância e da Juventude (menor de 18 anos). Nesse tipo de ação é imprescindível a atuação de equipe, de uma assistente social e psicólogo da justiça, que se encarregam de elaborar o estudo social e a avaliação psicológica, com o fim de comprovar se existe ou não o vínculo socioafetivo e o melhor interesse para o adotando”, especificou a defensora.  Rita finalizou esclarecendo que os próprios tribunais superiores já vêm entendendo também ser desnecessário o consentimento do pai biológico, nos casos de adoção de filho maior de idade por adotante com quem já firmada a paternidade socioafetiva, já que o direito discutido envolve a defesa de interesse individual e disponível de consentimento dos pais. 


CRM:52530660

@crisales_

Dra. Ana Maria Pellegrini Rosácea Equipe Dress to

Mírian Gama

Kissila Gama

nandes Nina Fer

Verão 2018

Uma coleção cheia de encanto! Paola Trindade

Luanna Terra

Isabelle Siqueira Rossi

Maju Villela e Juju Junquilho

A rosácea é uma doença inflamatória crônica de pele comum, cujos sintomas envolvem áreas de vermelhidão na pele e lesões inflamadas, especialmente nas bochechas, nariz, testa e queixo. Muitas vezes começa entre as idades de 30 e 50 anos e afeta mais mulheres do que homens. Manchas vermelhas na pele muitas vezes provocam problemas que impactam na autoestima do paciente gerando necessidade de tratmento. Quando os primeiros sintomas aparecem, podem ser confundidos com queimaduras solares. Conforme a doença se agrava, vermelhidão torna-se mais duradoura e óbvia. Provavelmente, diversos fatores estão envolvidos no aparecimento da rosácea, tais como predisposição genética, alterações emocionais e hormonais, mudanças bruscas de temperatura, exposição solar, uso de bebidas alcoólicas, medicamentos vasodilatadores ou fotossensibilizantes, ingestão de alimentos muito quentes. A rosácea pode piorar ao longo do tempo, levando a mudanças permanentes na aparência da pele. Não há cura conhecida para a rosácea, mas ela é tratável, Nina com excelente controle com medicamentos orais, tópicos e cirurgia com dermoabrasão, eletrocirurgia e laser.

Edifício Medical Center Rua 13 de Maio nº 286/512 Sala 12 Tel: 2733 4211

Maria Paravidino

Michele Silva Baptista

Letícia Calomeni e Duda Kropf

Loren e Mirella Bragança

Caroline Azevedo

Ana Laura Campos e Maria Eduarda Siqueira Rossi

Natália Cardoso

@dress_to_campos Fan page: Franquia Dress To Campos


PÁGINA

04

13 DE AGOSTO A 19 DE AGOSTO 2017

@nataliamuniznutri

nataliamuniznutri@gmail.com

O QUE COMER NO PRÉ E PÓS TREINO

Vamos falar sobre alimentação pré e pós treino? Acho que esse é um dos assuntos que mais gera dúvidas aos praticantes de atividade física. O que comer antes e depois do treino quando o objetivo é ganhar massa magra? A alimentação correta é fundamental para otimizar os resultados do exercício praticado. E vejo que muitos erram nesse ponto! Com isso acabam usando o próprio músculo como combustível para o crescimento muscular. E passam meses treinando sem de fato ver resultados. Frustrante, não? É muito importante que a alimentação tenha uma estratégia e que seja regrada. Boas fontes proteicas devem estar presentes ao longo do dia, em todas as refeições. Essas fontes podem ser animais ou vegetais - tudo de acordo com a escolha alimentar de cada um! É difícil passar uma orientação geral, pois tudo depende dos horários de refeição, intensidade de treino, perfil e preferências e a famosa individualidade bioquímica. Mas, de uma forma geral, vou tentar abordar algumas dicas alimentares para potencializar os resultados do treino de força. Pré treino: sugiro a ingestão de carboidratos de baixo índice glicêmico que promovem saciedade e fornecem uma energia constante para o corpo. Algumas dicas: batata doce, abacate, coco, ameixa, morangos, maçã, pera e etc.. Para o ganho de massa o ideal é que sejam associados a uma fonte proteica de fácil digestão. Uma fonte de gordura como o óleo de coco também pode ser interessante para aumentar os níveis de energia, eu adoro a combinação do óleo de coco com café como estratégia pré treino {bulletproofcoffee} = energia, foco e saciedade, lembrando que o pico da cafeína após a ingestão é de 40 a 90 min, portanto não adianta tomar cafeína minutos antes do treino. Ok!? @pricylabezerra

@ju_ribeiros

Ingredientes: 1 colher de sopa de café liofilizado de preferencia organico 1 colher de manteiga ghee 1 colher de oleo de coco 250 ml de agua quente Bater tudo no liquidificador

Pós treino: nesse momento sugiro a ingestão de carboidratos de alto índice glicêmico, que são absorvidos rapidamente pelo corpo. Alguns exemplos são o mamão, a manga, a batata inglesa, a banana, a tapioca. Novamente associados à uma boa fonte proteíca, que promove a recomposição das fibras musculares como o ovo, whey protein, frango ou a proteína vegetal. O carbo de alto índice glicêmico nesse momento favorece o aproveitamento da proteína pelos músculos. Essas são dicas gerais. Se vc precisa de ajuda para otimizar o resultado do seu treino, minha recomendação é que procure um nutricionista para a montagem de um plano alimentar personalizado. Cuide da sua saúde integral

Ingredientes: 1 xícara de pasta de amendoim pura 8 tâmaras sem caroço No processador primeiro as tamaras até virar uma bola de massa. Acrescentar a pasta de amendoim e processar até ficar tudo homogênio. Fazer bolinhas e guardar na geladeira.

Av. Alberto Lamego,973 - Parque Califórnia Campos dos Goytacazes - RJ (22) 2722 5922


@priscylabezerra

CASA DESIGN

Em novembro vai acontecer um dos eventos mais representativos do mundo da arquitetura e design de interiores, a Casa Design. Comemorando sua 15 edição, o local escolhido foi Búzios que traz toda elegância e frescor que a casa design merece. Pra nossa sorte, LUCAS BARBOSA será o responsavel por assinar o Hall principal e a sala buziana. É muito orgulho, não é mesmo ? Não me contive e já quis saber tudo e mais um pouco, e ele super educado e profissional como sempre, me adiantou que promete representar da melhor forma Campos e seus diversos profissionais. Eu tenho certeza que será lindo !

Kitten Heels

@ lucasbarbosainteriores 22 99707-2090

O verão está chegando e com ele os saltinhos micro mini,Meninas. Yessss !!!Sejam bem vindos, Kitten Heels. Eles estão de volta como já havia sido previsto, depois que muitas marcas desfilaram o modelito nas semanas de moda. Há quem ame, há quem odeie! Okay, vamos ser democráticas. Mas não tem como negar que essa altura de salto é bem mais confortável que os modelos mega altos e o fato de grande parte dos modelos serem de bico fino super alonga o nosso shape. Aposte nas mules, sandálias de tiras e as botas de cano médio. É o que as fashionistas de plantão estão fazendo e super dando certo.

Peeling Mood

O inverno onde os dias são pouco iluminados é a estação ideal para quem quer fazer o tratamento. O processo consiste na descamação da pele, que pode ser superficial, média ou profunda e retira manchas e rugas, principalmente. Cicatrizes de acne e oleosidade excessiva também podem ser resolvidos. O número de aplicações e o tipo de peeling a ser aplicado vai variar de acordo com o diagnóstico do dermatologista. Ao indicar um peeling, o médico deve analisar o perfil psicológico do paciente, sua atividade profissional e tempo disponível para afastamento. Deve também oferecer informação detalhada através de material educativo, indicar o preparo prévio e esclarecer sobre o período de descamação e os benefícios esperados. O preparo prévio deve ser iniciado pelo menos duas semanas antes do procedimento, posto que reduz o tempo de cicatrização, permite penetração mais uniforme do agente e diminui o risco de hiperpigmentação pós-inflamatória. Os peelings muito superficiais dispensam preparo, mas os demais dele necessitam proporcionalmente à profundidade pretendida. Os cuidados com o sol são fundamentais, mesmo antes da aplicação. Filtros solares com FPS alto e veículo hidratante são indicados durante todo o processo de recuperação da pele. Pacientes com antecedentes de herpes simples devem fazer terapia antiviral profilática.

Dra Paula Marsicano Dermatologista CRM 52-815861

Clínica Perisse: Rua Salvador Corrêa 24 Tel 2738-2650 Clínica Pró-vida - Rua Barão de Miracema 167 / 22 2736 9800 Campos dos Goytacazes.RJ Clínica Renova : Av Pelinca 330 Tel 2733 9694


PÁGINA

06

13 DE AGOSTO A 19 DE AGOSTO 2017

herminiasepulveda@yahoo.com.br

“Não é o sangue que faz um pai, mas sim sua capacidade de amar aquele que chama de filho.” Feliz Dia dos Pais! ELA TEM PAIXÃO PELO BRASIL A cantora italiana Mafalda Minnozzi disse que o público brasileiro faz com que ela se sinta em casa. Suas músicas fizeram parte das trilhas sonoras de algumas novelas como Terra Nostra e Esperança, além do filme “SOS Mulheres Ao Mar”. Ela estará se apresentando aqui em Campos para comemorar os 5 anos do Sistema de Comunicação Terceira Via no Teatro Trianon dia 15 de setembro. Os queridos patrocinadores desta noite tão especial são: Campos Aquecedores, Espaço Nutrir Raquel Faria, Creche e Escola Arco Íris. Apoio: AP Roupas, O Nutrimed, L Alves Portaria e Limpeza, Essencial Saúde e Estética, Zéllis Atemporal, SFMC Sociedade Fluminense de Medicina e Cirurgia, F L Home, Estação Pelinca e SICOOB Fluminense. 49 MOTIVOS PARA COMEMORAR No próximo sábado Nathália e Rodgers William Pacheco irão receber os amigos no Camarote 49 que será instalado na área de lazer do Condomínio Privilége, para comemorar o Aniversário dele. Com camisas personalizadas, os convidados chegarão às 14h, porém não terão hora para ir embora. ESTÃO POR AQUI Augusto Alexandre Mansur e sua noiva Mariana Bastos chegaram de Vassouras onde residem e fazem faculdade de Medicina, para passar o Dia dos Pais aqui em Campos. Ela aproveita para fazer a última prova de seu vestido de noiva, para o Casamento que acontecerá no dia 26 de agosto.

Batizado I: Marcelle Lima e Diogo Batizado II: Bruno Trindade e Tatiana Ribeiro Gomes Leandro com a filha Bella d'Avila com o filho João Lucas

A nova médica Paola Sardenberg Alves com seus pais Marcos Alves e Marluci e os irmãos Pietro e Pillar Foto André Lucas

BANDA BILIROOTS A banda é formada por campistas: Vinícius Barcelos (vocal), Fued Abdu Neme (percussão), José Abdu Neme (bateria), Rômulo Manhães (contra baixo) e Thyago Almeida (guitarra). Esta banda de reggae já se apresenta há bastante tempo nas noites de Campos e localidades próximas e agora se preparam para o grande passo da carreira, que é o disco de estreia. Sucesso meninos! LADY FONTENELLE CONSEGUIU Antes de falecer, o diretor de TV Marcos Paulo, deixou uma carta dizendo o que gostaria que fosse feito com o seu dinheiro. Porém, o documento não foi registrado e acabou não tendo valor. Desde então, as três filhas de Marcos (Mariana, fruto do relacionamento com a atriz Renata Sorrah, Vanessa, filha do diretor com a modelo Tina Serina, e Giulia, filha de Flávia Alessandra) recorrem à justiça tentando tirar Antônia Fontenelle do testamento. A sentença final aconteceu semana passada no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro dando vitória a ela, que está comemorando muito.

Batizado III: Cristiane Nascimento com Bruninho filho de Bruno Robaina e Mara Simões

Cláudia Simoni e Alexandre Pontes Aguiar com o fofíssimo Alexandrinho em recente festa carnavalesca

FORMATURA EM MEDICINA Marcos Alves e Marluci Sardenberg estão super felizes e orgulhosos com a Formatura em Medicina da filha Paola Sardenberg Alves, que será em outubro. A família está realizando um sonho e celebrando uma conquista. Valeu a pena todo o sacrifício, porque Paola é uma filha que desde que nasceu, enche o coração deles de orgulho, amor e alegrias. Parabéns! EX-PRESIDENTE DOS EUA DANDO AULAS Apesar da idade avançada, o ex-presidente Jimmy Carter com 92 anos, continua a exercer o ministério que move o seu coração: ensinar sobre a Bíblia em sua igreja. Centenas de pessoas da Igreja Maranatha, juntamente com algumas centenas de visitantes de todo os Estados Unidos estão sempre presentes. Esta semana ele entrou na Igreja com o rosto suave, sorrindo, de microfone na mão e lembrou que o profeta Ezequiel surgiu como um "mensageiro de más notícias", enviado por Deus para dizer aos israelitas que são responsáveis por suas tribulações, por sua deslealdade e então o professor alertou a classe sobre o peso da responsabilidade pessoal em suas decisões. Carter sugere redefinir o que constitui uma vida bem-sucedida. “Que tipo de pessoa eu quero ser”? Então ele alertou aos alunos sobre a única forma de alcançar uma vida "plena, frutífera, feliz e pacífica": se entregar a Jesus e caminhar com Ele. NIVER Os parabéns de hoje vão para Rogério Barbosa Venâncio, Teresa Cordeiro Nascimento, Karolaynne Pessanha, Alcinea Frique, Betinho Moll, Giseli Fiuza, Leni Rangel, Mauro Cesar e Carlos Alberto Araujo. Amanhã para Bianca Agustini, Ionilda G. do Rosário V. Carvalho, Maria Lucy Guimarães Peixoto, Maria Fernanda Marins, Fernando Souza, Maria Ilza Coutinho, Kelly Mariano, Tathiana Guimarães, Rogerio de Oliveira Batista, Renata Abud Maciel, Neiva Abreu Freitas e Andrea Guimarães. Terça-feira para Mara Simões, Samantha Koch Torres, Carlos Augusto dos Santos Soares, Sadi Francisco da Silva, Laura Pessanha Duarte, Danielle Riscado, Michelle Gomes Alves e Thiago Meskita de Almeida. Quarta-feira para Gabriel Azeredo, Sônia Ferreira, Virgínia Helena Carvalho Ferreira, Vitor Palhares, Marcia Chamoun e David Pires. Quinta-feira para Rita Boechat, Inny Trindade, Érika Guerra, Thais Ribeiro, Suzana Oliveira da Cunha, Gabryela Saramago, Tatiane Lima, Filipe Carneiro, Márcio Cabral e Ricardo Schimming. Sexta-feira para Fabiana Rubim, Admardo Henriques Tavares, Ágatha Monteiro, Camilla Câmara, João Pedro Montinelly, Reginaldo Menezes Pelegrini e Marilia Veloso. Sábado para Rodgers William Pacheco, Marília Balbi Reis, José Maurício Ferreira, Angel Oliveira, Fátima Gomes, Ivanna Moreira, Carol Mothé, Nathalie Maroun, Cyreno Gloria e Camila Jacyntho. Da coluna os votos de muita saúde e felicidades para todos.

Os belos noivos Augusto Alexandre Mansur e Mariana Bastos

Aruba: A bonita Glyce Gomes curtindo a Ilha do Flamingo

Mônica Saramago no frio de Tiradentes

Linda foto de Nelcimar Pires ao entardecer

Gabriela Peixoto e Fábio Rangel Casal querido: A aniversariante de amanhã que estão na doce espera de Pedro Gabriel Bianca Agustini e Ronaldo Barcelos

Pausa para um chá: Angelica de la Riva antes do Concerto em homenagem a Villa Lobos em Londres

A aniversariante Marcella Bittencourt Albernaz Trindade com seus pais Philomena e Paulo Albernaz


PÁGINA

vinysoares

07

13 DE AGOSTO A 19 DE AGOSTO 2017

vinysoaresoficial

O que o Direito em suas diversas áreas representa para nossa sociedade? Hoje destacamos profissionais da advocacia, que são os primeiros a interpretar os nossos problemas, dificuldades e a realidade que vivemos e apontar soluções dentro da Lei. No último dia 11 foi comemorado o Dia do Advogado, esses profissionais, que são os representantes da Justiça, liberdade e da cidadania.

Carlos Alexandre -

Pryscila Marins -

Graduado pela Faculdade de Direito de Campos, começou a lecionar na área em 2002 na Faculdade Candido Mendes, com mestrado e doutorado em Direito Público pela Uerj. "Tivemos momentos ótimos na advocacia, depois da constituição de 88, com a criação do Código de Defesa do Consumidor. Mas, infelizmente, com excesso de processos hoje se vê uma lentidão considerável em todo judiciário, que não tem estrutura para responder a demanda que recebe. Não digo isso como um problema local, é uma questão quase que nacional”, explica. Sobre a nova geração, Carlos Alexandre diz que, “os advogados têm que ser muito criativos, se esforçando para convencer juízes cada vez mais assoberbados, e que por muitas vezes não têm tempo para cuidar com atenção do seu processo. Tem que ter criatividade para chamar a atenção do juiz para o seu caso. Estudar bastante e se aperfeiçoar sempre". Com uma visão geral do Brasil, que vive uma crise política, ética, social e econômica o mestre diz que, "perdemos totalmente a confiança nos políticos, uma crise econômica onde o dinheiro desapareceu, as empresas não têm confiança em investir, e num modo

geral não tem recursos livres para investimento e, isso é particularmente impactante em Campos, uma cidade que vivia dependente de dinheiro público. Os últimos governos quebraram Campos e o dinheiro realmente desapareceu". Esperançoso ele diz: "Mantenho sempre a esperança de que as coisas mudem, que a situação do país melhore, que a gente alcance a partir das eleições de 2018 uma nova instabilidade, elegendo políticos à altura dos desafios que terão que enfrentar".

Julio Pizelli Júlio Pizelli se diz advogado por paixão. Formado em 2004, na Universidade Salgado de Oliveira, sempre tendo como exemplo seu irmão, também advogado Dr. Salatiel Pizelli. “Quando ele começou a fazer Direito foi como se eu estivesse fazendo também. Tive certeza que não poderia fazer outra faculdade, era exatamente o que eu queria fazer. Estudei, me formei e hoje somos, além de irmãos, uma dupla de advogados que lidera um grupo de colegas parceiros”. Pizelli diz que não há Justiça sem advogados.” Lutamos pela democracia e pelo cumprimento das Leis. O Direito é o grande guardião da Justiça, da Democracia. Em Campos temos excelentes profissionais do Direito. Buscar oportunidades e se manter atualizado é a grande chave do sucesso. Estou muito honrado com o presente que recebi este ano pelo Dia do Advogado. O presidente da OAB - Seção do Estado do Rio de Janeiro, Felipe Santa Cruz, me nomeou Delegado da Corregedoria da Seccional, farei jus ao cargo. Representar os colegas é uma grande honra.

Formada em 2003 pela Faculdade de Direito de Campos, Pryscila Marins afirma que o advogado é essencial na administração da Justiça, como diz a Constituição Federal. “Assim podemos concluir que sem o advogado não há Justiça! Em Campos somos privilegiados pelo número de profissionais que se destacam nacionalmente em diversos ramos do Direito, além de sermos agraciados com autores de obras jurídicas de grande destaque”. Num mercado de Trabalho bastante competitivo Pryscila diz que, “para vencer na profissão é preciso se dedicar e estudar muito. O mundo está em constante modificação e o Direito não é diferente. Cada dia surge uma nova demanda capaz de alterar leis, jurisprudência, costumes e etc! O mercado não é fácil, o que leva alguns jovens profissionais a desistirem da profissão. Entretanto, aquele que se dedica e entende que a faculdade foi apenas o pontapé inicial de um longo período de aprendizado conseguirá vencer na profissão”. Sobre Campos a advogada diz que, “ infelizmente o município está passando por

uma enorme crise financeira, a exemplo do que vem sofrendo o país! No entanto, temos o agravante de sermos dependentes dos royalties do petróleo, o que faz com que o município não tenha outra alternativa para o desenvolvimento! Sobre o Dia do Advogado Pryscila diz, "o símbolo do Direito, a estátua da Justiça, como é descrito, sustenta em uma mão a balança, o lugar onde o Direito é pesado, e na outra mão empunha a espada, que serve para fazê-lo valer. A espada sem a balança é força bruta e a balança sem a espada é o Direito impotente, uma completa a outra. O Direito reina, quando a Justiça emprega a força de empunhar a espada de modo igual à habilidade de manejo da balança”. A Luta pelo Direito" do tão sábio jurista alemão Rudolf Von Ihering.

Mauro Bastos -

A OAB é uma grande instituição. É uma alegria enorme poder atuar nela”. Sobre Campos ele fala com carinho que “ama esta cidade. Cresci aqui, casei, tive minha filha, estudei, trabalho... Campos tem grande potencial, mas mesmo com todo amor que tenho por ela, consigo ver que existem problemas que precisam ser melhor pensados. Apesar disso, acredito que tudo vai melhorar. Assim como a tempestade precede um belo dia de sol, assim será com Campos. Sem advogados a sociedade não evolui. Volto a dizer, os advogados garantem o cumprimento das leis, a defesa da Democracia e da Justiça”.

Formado em 1982 pela Faculdades Integradas Estácio de Sá, Rio de Janeiro. Dr. Mauro Bastos é graduado em Direito com especialidade em Direito do Trabalho. Em uma área que se transforma a todo momento Mauro diz: "Tendo em vista o que está ocorrendo no âmbito econômico e social em nosso país, hoje, foca-se o homem e a sua dignidade acima de qualquer outro bem. Em Campos essa transformação tem sido acompanhada e novos valores profissionais resguardam e zelam pelo bom nível do Direito em nosso município e região". Quando o assunto é o Direito na Planície Goytacá, com orgulho ele diz: "Ao longo de décadas e décadas, Campos sempre foi motivo de orgulho nacional. Desse berço surgiram conquistas de expressão e profissionais notáveis. Não vai ser diferente no momento atual. Do nosso município advirão novos exemplos e daqui sairá um novo modelo de desenvolvimento social, cultural,

político (e muito mais)". Sobre o Dia do Advogado, que é o principal guardião da ordem legal e da democracia, ele ressalta: "Sem o advogado não há Justiça e, tampouco, cidadania. Parabenizo os Advogados, assim como a todos os estudantes e intérpretes do Direito. Tenham Fé e Coragem! Sejam justos! Lutem contra a tirania e os opressores. Combatam a corrupção e todo o mal que corrói as nossas instituições, sem jamais esmorecer ou perder a esperança".


Açúcar o veneno da nova geração Olá amigos, o açúcar simples é um carboidrato encontrado tanto em alimentos naturais quanto nos industrializados. Hoje destacaremos a classe dos industrializados, onde podemos destacar: os biscoitos, chocolates, refrigerante, sucos de caixa, achocolatados e muito mais. Quando consumimos açúcar normalmente sentimos um “bem estar” isso porque o consumo dessa substância está associado com a produção de serotonina, um importante neurotransmissor. Porém esse carboidrato também pode causar danos ao nosso organismo, por isso é preciso ter cautela. Segundo a OMS(Organização Mundial de Saúde), apenas 10% do total de calorias consumidas diariamente devem ser provenientes do açúcar. Uma dieta saudável e ideal deve restringir-se a 5%. Isso significa que o ideal é que uma pessoa consuma 25 gramas de açúcar por dia ou, no máximo, 50 gramas, podendo variar conforme indicação do seu Nutricionista. Na minha opinião a obesidade (que hoje é considerada uma epidemia mundial) é a maior problema e resultado dessa ingestão exagerada e perigosa. Essa afirmação devesse pois o individuo nessa condição, está suscetível e predisposto a várias doenças crônicas sérias como: patologias cardiovasculares, hipertensão, diabetes e até mesmo diversos tipos de cânceres. Outro problema decorrente é o “diabetes mellitus”, com a grande quantidade de açúcar na alimentação pode haver uma sobrecarrega no pâncreas, que necessita produzir insulina constantemente para manter os níveis de glicose no sangue adequados. Essa produção pode não ser suficiente para suprir a necessidade do corpo ou não ser aproveitada adequadamente, desencadeando o problema. Muitas vezes consumimos alimentos riquíssimos em açúcares sem saber, hoje na nossa coluna colocarei algumas imagens, para chamar a atenção e mostrar a grande quantidade desse “veneno” em alimentos que são comuns na mesa do brasileiro:

Liliane Pimente

Francinne Santos

Karen Vieira

Douglas

“Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor” Paulo de Tarso Uma ótima semana e fiquem com Deus. Diego Motta Nutricionista 99777-6869 dmottanutricionista@gmail.com facebook.com/diegomottanutricionista

Luciana Caiado

Carlos Rapadura e Leo Santos

Nicolas, Juliana e Betina


uper Pais

Neste domingo especial homenageamos nossos papais que são como super heróis. eles, todo o nosso carinho e admiração por todo aprendizado e cuidado transmitidos todos os dias.

Pai Hugo Leonardo com seus meninos Victor Hugo e Pedro Henrique

Pai Guilherme Teller e o seu trio Bernardo, Davi e Pedro

Pai Adyr Soares com seu Vinícius

Pai Fábio Bastos com seu príncipe Heitor Pai Maxwell Santanna com suas jóias Mateus e Théo

Pai Fabiano Sarlo com seu Gabriel

Pai Jairo Abreu com Bento

Pai Fernando César com seu menino Fernandinho

Pai Adão Santos e seu Adrian A estilosa Maria Clara Machado Pai Gualter Pereira com Bernardo

Pai Bruno Sales com seu Murillo

Pai Filipe Leite com o sapeca Miguel

Pai Jorge Gomes com seus meninos Miguel e Benício

Pai Tiago Riter com seu Cauã

Pai Júlio César com seu Lucas


10

13 DE AGOSTO A 19 DE AGOSTO 2017

candinhovasconcellos@gmail.com

CANDINHO VASCONCELLOS

PÁGINA

Jaqueline Jacyntho recebe amigas em torno da aniversariante Bettina Carvalho de Brito. Lanche Maravilhoso! Entre as presenças: Cynthia Muylaert, Padre Helio, Tania Escocard, Isabela Salim, Desirrè Hirano, Adriana Salomão, Mirene Mignot, Isabela Tinoco, a anfitriã Jaqueline Jacyntho, Ignêz Jacyntho, Bettina Carvalho de Brito, Sandra Mariz e Sandra Souza.

COLUNA A procura do doador O Educandário São José Operário Faz campanha para doação de um cavalo para servir ao projeto de Equoterapia, que atende a pessoas com vários tipos de deficiências gratuitamente pela terapia. O animal não precisa ser de raça, apenas manso. O importante é desempenhar o equilíbrio e fortalecimento da coluna dos pacientes. A causa é nobre e o tratamento é fundamental. 126 anos da ACIC Após tomar posse como presidente em 2015, José Luiz Escocard vem desempenhando ações importantes à frente da ACIC. Na noite de quarta-feira, ele recebeu diretores e convidados para coquetel, brindando os 126 anos da entidade. Bispo Rifan benzeu a casa e seus funcionários. O Professor em MBA, Cristiano Lopes, palestra no Workshop, já com inscrições esgotadas, na próxima quarta e quinta-feira, na universidade Candido Mendes, em convênio da ACIC com a Conect Talentos sobre “Gestão de Pessoas”. Outra iniciativa em curso, é a inauguração de um posto avançado da Juserj que funcionará na Receita Federal em Campos. O prefeito Rafael Diniz empenhado nessa ação, a qual facilitará o serviço de contadores. Cinema ao ar livre A sétima edição do Rocky Spirit exibiu 30 filmes no festival de cinema ao ar livre, no Parque Vila Lobos e exibiu documentários nacionais e internacionais sobre aventura e esportes. Natureza, aventura e esportes abordaram lançamentos mundiais, vindos do Telluride Mountainfilm Festival, um dos mais maiores festivais de filmes de aventura dos Estados Unidos. Foram sete filmes nacionais e 23 estrangeiros de diretores do Canadá, Austrália, Estados Unidos.

O presidente da ACIC, José Luiz Escocard em noite comemorativa dos 126 anos da entidade recebendo: Rodrigo Cunha, Marcelo Gazineu, Ricardo Vasconcelos, Maurício Vicente Cabral e Paulo de Almeida Ourives. Elza e o ex-presidente da entidade Amaro Ribeiro Gomes

Jamil Machado Queiroz, Paulo Viana e Marcelo Mérida na ACIC Tenente Coronel do 8º Batalhão Fabiano de Souza e João Izidro

Triste realidade No Brasil, 59,4 milhões de pessoas físicas estavam com o nome negativado ao final de julho. O número representa 39,3% da população. Os dados são do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e foram divulgados no dia 9 em São Paulo. Para as entidades, os números refletem as dificuldades que o cenário de desemprego elevado impõe às famílias. O furacão Dória Maior revelação da política brasileira dos últimos tempos, o prefeito de São Paulo deixa para trás os velhos hábitos do poder, foca na gestão de resultados, passa a ser reverenciado dentro e fora do Brasil e se consolida como o anti-Lula. Sua trajetória ascendente nos índices de preferência do eleitorado o credencia a qualquer pleito em 2018. E segue... João Doria nunca havia disputado uma eleição e logo na estreia elegeu-se prefeito de São Paulo, no primeiro turno, com mais de 3 milhões de votos. Foi um fenômeno eleitoral. Fez parte da onda azul, que varreu o PT do mapa. Agora, há sete meses na prefeitura, já sente-se em condições de pleitear a vaga dos tucanos para concorrer ao Planalto.

Sob as bênção de Padre Antídio, João Lucas foi batizado. Tatiana e Bruno Trindade, seus pais, felizes pelo momento cristão. Flavia Chalita e Milton Ferreira de Araújo Junior foram os padrinhos de batismo e SôniaD"Ávilaamadrinhadeconsagração.

Aracy, arte e vida Poucos profissionais do campo da arte têm uma vivência e um espectro de pesquisa tão amplos. Aracy Amaral se reconhece, acima de tudo, como pesquisadora, mas sua atuação se diversifica como curadora, professora, historiadora, crítica, gestora, jornalista e… viajante. Talvez o lugar em que todas essas personas se encontrem seja na viagem. É irrestrito o seu conhecimento do Brasil e da América Latina. Sua trajetória profissional começa nos anos 1950 e atravessa o modernismo (com teses de mestrado e doutorado sobre a Semana de 22 e Tarsila do Amaral), o construtivismo e chega à arte contemporânea. Nesse campo, rompe paradigmas com a curadoria do 34º Panorama da Arte Brasileira do MAM-SP (2015), quando escolheu falar da paisagem artística nacional por meio de obras de apenas seis artistas convidados a dialogar com a arte pré-histórica. Pela primeira vez em 60 anos de carreira, ela não é a agente, mas sim o objeto de um projeto curatorial. A vida e a obra de Aracy Amaral são tema da 35ª mostra da série Ocupação, do Itaú Cultural. A especialista A prisão pela Lava Jato do ex-secretário de Obras do Rio Alexandre Pinto não é o único fio desencapado para Eduardo Paes. Na cadeia há mais de um mês, Jacob Barata Filho, dono da maior frota de ônibus da cidade, contratou os serviços da criminalista carioca

Graziela Aquino Cruz e Paula Severiano. Amigas desde sempre.

Fernanda Tórtima, especialista em delações premiadas e que já advoga para celebridades como Eduardo Cunha e Sergio “Transpetro” Machado. Os procuradores federais que conduzem as investigações estão convencidos de que o ex-prefeito foi favorecido pelo esquema de corrupção mantido pelo empresário. Rio – Lisboa Também caçado pela Operação Ponto Final, que expôs as relações promíscuas entre políticos e magnatas do transporte público no Grande Rio, o português José Carlos Lavouras é pressionado por familiares a voltar de Lisboa, onde se esquiva do mandado de prisão expedido contra ele em julho. Tem a opção de ficar na terra natal para sempre, mas isso o afastaria do comando das muitas empresas que possui no Brasil. Os parentes querem que ele se entregue e aceite contar o que sabe em troca de penas reduzidas. Marketing político A julgar pelos gastos da Assembleia Legislativa, o estado do Rio saiu da crise. Os deputados acabam de autorizar a contratação de uma empresa de publicidade para cuidar da imagem da Casa. Gastarão R$ 12 milhões na inutilidade. “Como se comunicar com um público que não está disposto a nos ouvir?”, pergunta o respeitável presidente da Alerj, Jorge Picciani, citado na Operação Quinto do Ouro, que investiga falcatruas no Tribunal de Contas do Estado.


PÁGINA

11

13 DE AGOSTO A 19 DE AGOSTO 2017

Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. (João 14:2) PAI Por mais que eu queira Não há melhor maneira Pra falar de pais. Eles são casos perdidos De amores rendidos Em nome do pai! Pais são encontros fatais Da natureza Mas muitas vezes Eles são achados Em momentos de pura beleza Porque acham seus filhos amados. São eles que encantam Suas meninas Quando elas pressentem Que amam E pequeninas Clamam por papai! São eles espelhos Dos seus meninos Pentelhos e pequeninos Chamando papai! Ai, ai, ai... Não existe quem não queira um pai! Mesmo ausente Mesmo sendo pãe É nele que se pressente O cheiro da própria mãe. É nele que se sente Que o melhor presente É tê-lo É sê-lo É percebê-lo E recebe-lo Em nossos corações!

Emerson Rocha com Maitê

Hugo Nunes com João Sereno e Lila Gaia

Lucas com o pai Francisco Rony Reis de Araújo

Reginaldo Assad Mocaiber e sua princesinha

Marcelo Aquino Chalita com Lucca

Fernando Carvalho com sua Catarina

Edvaldo Mendonça um super pai por Gilles Coutinho

Focu dade


PÁGINA

12 13 DE AGOSTO A 19 DE AGOSTO 2017

Foto Gabriela Bárbara.

@ju_ribeiros

Para inspirar.

Luiz Otávio Motta e Mariana Lontra Costa comemoram o príncipe Pedro Otávio.

Decor fofura!

ou!

ue ador

ente q E teve g

Se tem algo que eu babo é no bom gosto das festinhas de criança! Olha que fofura ( e boa sacada também, já que a festa foi na escolinha ) o tema e o cuidado com os detalhes do niver de 4 aninhos de Pedro Otávio, filho do casal Luiz Otávio Motta e Mariana Lontra Costa. Para inspirar todo mundo mesmo! :)

Laila Aragão num click especial para a coluna em sua viagem ao Chile.

Carol Landim mostra como usar amarelo e ficar mais linda ainda!

Achei um charme!

Túlio Maciel dança tão bem quanto cozinha!

Jornal terceira via edicao 47  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you