Page 1

Foto:Silvana Rust

CAMPOS DOS GOYTACAZES, RIO DE JANEIRO • 12 A 18 DE NOVEMBRO 2017

Nas bancas por R$ 1,50

NÚMERO 60

Quebra de safra chega a 50%

Falta de cana-de-açúcar provocada por mais um período de estiagem foi a responsável

PÁGINA 03

Médica alerta para aumento crescente da obesidade infantil

Major Bottrel vai para Escola do EstadoMaior do Exército

A médica Bárbara Gazineu diz que recebe cada vez mais pacientes adolescentes pesando de 90 a 100 kg e com hábitos alimentares totalmente errados, além de adultos que também não têm tempo para se alimentar corretamente e praticar atividades físicas. Atualmente, têm aparecido muitos casos de diabetes juvenil e o acervo terapêutico desse tipo de paciente é pequeno e as medicações não são muito evoluídas.

O comandante da 2ª Companhia de Infantaria (CI), major Guilherme Bottrel Carvalho vai deixar o posto, em Campos, para participar do curso de Altos Estudos Militares, na Escola de Comando e Estado-Maior do Exército, no Rio de Janeiro. No pouco tempo em que ficou em Campos o major Bottrel fez um excelente trabalho. Com um currículo de primeira grandeza, é dono de uma carreira promissora no Exército Brasileiro.

PÁGINA 06

PÁGINA 09

O paulista Emilio Martins de coração meio campista, comanda um serviço de resgate voluntário em Campos. Fala sobre o difícil trabalho que requer, acima de tudo, muita solidariedade e responsabilidade e alerta para os riscos nas estradas no verão. PÁGINA 07

Carlosco Frederi

TÊNIS LOVERS!

O influente colunista Carlos Frederico Silva, passa a integrar o time do Jornal Terceira Via, no próximo dia 19 e traz na bagagem muita experiência e profissionalismo.

CAPA

Usar tênis é sempre sinônino de look confortável - o que muitas vezes pode ser confundido com look largado, né?

PÁGINA 15

PÁGINA 17


PÁGINA

03

Especial

12 A 18 DE NOVEMBRO 2017

Amargo sabor da falta de cana

Fotos: Silvana Rust

Sem matéria-prima, safra quebra em 50% em Campos, que já foi a maior produtora de açúcar da América Latina

Ulli Marques O setor sucroalcooleiro em Campos está agonizando. Embora – antes do período de safra, em abril - as expectativas para a produção de 2017 não fossem altas, o resultado da moagem de cana nas três usinas em funcionamento no município ainda foi muito abaixo do esperado. Em percentuais, segundo levantamento do Sindicato da Indústria Sucroenergética, o faturamento deste ano será na ordem de 40 a 50% menor do que no ano passado. Os motivos são econômicos, ambientais e administrativos — o preço do açúcar caiu 50%; faltou matéria-prima devido à estiagem; e, segundo os produtores rurais, o governo municipal não estaria promovendo ações efetivas a fim de reverter essa situação, mesmo esta sendo uma promessa de campanha. Tanto que Campos foi um dos poucos municípios da região que não decretaram “Situação de Emergência” por conta da seca que prejudica a agricultura, medida que faria com que o Governo Federal liberasse recursos para apoiar as ações de recuperação. Questionados sobre a esperança de que o setor volte a prosperar como nos tempos áureos, tanto os empresários quanto os funcionários foram unânimes ao afirmar: se não houver investimento e compromisso, a produção de cana-de-açúcar pode se tornar uma vaga lembrança de um passado próspero e distante. A safra de 2017 começou em maio e junho deste ano e terminou no início do mês de outubro. Esperava-se que as três usinas — Coagro, Paraíso e Canabrava — moessem aproximadamente 1200 toneladas de cana-de-açúcar, quantitativo 15% menor do que o da safra anterior, quando foram produzidas 1400 toneladas da matéria-prima. No entanto, a última safra foi marcada pela menor moagem dos últimos anos: apenas 940 toneladas de cana, divididas entre as três indústrias. Considerando que essa quantidade poderia ter sido produzida em apenas uma unidade, o prejuízo foi grande. Em abril deste ano, o Jornal Terceira Via publicou a reportagem intitulada “Safra dos sobreviventes: moagem deve ser 15% menor este ano”. Embora o título fosse alarmante, os entrevistados declararam que 2017 seria “um ano promissor”, uma vez que a Usina Paraíso, que até 2016 estava produzindo apenas etanol, voltou a apostar no açúcar e esperava-se que essa retomada contribuísse para o aumento da produção. Mas o tiro saiu pela culatra. O proprietário da Usina Paraíso, Maurício Coutinho, lamenta o investimento não recuperado. “No ano passado, o lucro não foi alto, mas como investimos apenas no etanol, o custo de produção também foi menor. Agora, além da decepção com a moagem, injetamos um capital e não tivemos retorno”, disse. O presidente da Cooperativa Agroindustrial do Estado do Rio de Janeiro (Coagro) e da Sindicato da Indústria Sucroenergética, Frederico Paes, concorda. Ele disse que o prejuízo para os produtores foi “enorme”. Baixo preço do açúcar Ainda de acordo com Frederico Paes, os preços dos produtos derivados da cana tiveram uma queda inesperada este ano, principalmente o açúcar, carro chefe das usinas de Campos. “Todos os órgãos de consultoria indicavam um ano razoável para o açúcar, mas o mercado internacional deu um descontrole total e o produto caiu abaixo do custo de produção. Então, a usina não pode fazer só álcool, tem que fazer os dois produtos e, consequência disso, é que praticamente nós tivemos que pagar para trabalhar”, afirmou o presidente Frederico Paes.

em 2017 cerca de 3 a 4 milhões de cana. “Nós temos que acompanhar o preço de quem produz mais. É como ter uma Ferrari para andar em uma estrada esburacada. De nada adianta”, disse.

Frederico Paes confiante em dias melhores Aliás, quem dita o preço da cana-de-açúcar é o mercado, que funciona em commodity agrícola — negociado em bolsas mercadorias, com preços definidos em nível global, pelo mercado internacional. Isso significa que outros estados que também investem na produção de cana e têm mais sucesso — como São Paulo, Mato Grosso e Goiás —, têm também o preço na mão. “Se eles têm uma safra boa, podem vender mais barato. E nós, como somos submetidos a esses preços globais e estamos com a produção baixa, temos grandes prejuízos”, explicou o presidente do Sindicato dos Produtores Rural de Campos, Ronaldo Bartolomeu dos Santos Júnior. Ele disse ainda que uma única usina em São Paulo deve ter produzido

Situação de Emergência O presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Campos foi enfático ao afirmar que, para os trabalhadores do setor sucroalcooleiro, a situação do município está “um desastre”. Ele disse que, se já não bastasse o baixo preço do açúcar e a grave estiagem na região, o superintendente de Agricultura do município, Nildo Cardoso, não decreta “Situação de Emergência”. Essa medida poderia contribuir para que as autoridades das esferas superiores conhecessem a atual conjuntura e disponibilizassem verba para ações de recuperação do setor. Municípios das regiões Norte e Noroeste Fluminense já solicitaram o decreto: São João da Barra, Bom Jesus do Itabapoana, São Fidélis, Italva, Varre-Sai e Santo Antônio de Pádua. São Francisco de Itabapoana também está tomando as providências para tomar essa medida. Técnicos, Sindicatos, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), a associação dos produtores, a UFRRJ, a Pesagro, entre outros órgãos e entidades defendem que o município de Campos decrete situação de emergência. “Não resolve a situação de falta de chuvas, mas anemiza a situação futura do produtor. Por exemplo, acesso a financiamento para recompor as lavouras, montar projetos de

Estiagem comprometeu produção

Falta de chuva foi responsável pela redução em 50% da produção na safra de 2017 Especialistas em Meio Ambiente afirmam que o clima na região mudou. Segundo eles, depois de quatro anos com pouca chuva, o clima hoje é semelhante ao semiárido. Depois da grande seca de 2014 — a maior seca do século, com apenas 500 milímetros de chuva — o índice em Campos assemelha ao agreste nordestino. “É impossível fazer agricultura e pecuária com essa precipitação”, disse o presidente do Sindicato da Indústria Sucroenergética. Segundo relatório efeitos do clima sobre a produtividade da cana-de-açúcar elaborado pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), os dados do balanço hídrico para a cultura, com base nos dados do Posto Climatológico do campus de Campos, verifica-se que as chuvas do ciclo 2016-2017 não foram suficientes para atender a demanda, constatando-se, até o final de maio, déficits de 1193,9mm para o ciclo das lavouras plantadas no início de 2016 (cana-planta) e déficits de 816,9 mm e 806,94 mm para

os ciclos das socas colhidas em junho e setembro de 2016, respectivamente. Para a próxima safra, em 2018, a lavoura de cana de açúcar já perdeu 50% também por causa da falta de chuvas. A produção será suficiente apenas para colocar umas das três usinas em operação. Frederico afirma que a agricultura está à beira do caos. “Precisa chover muito para manter esses 50% (perda já existente), não há como qualificar o que está acontecendo com o campo. Tem que andar por lá, conversar com o produtor para ter uma ideia do que está acontecendo”, afirma Frederico Paes. Ele acrescenta que 2018 é um ano preocupante. “As lagoas secaram, sem nenhum tipo de drenagem. Em 2014 aconteceu a pior estiagem dos últimos 100 anos, mas naquela época os lençóis estavam razoáveis por causa dos anos anteriores. Agora não tivemos chuva suficiente em 2015 e 2016, por isso o estrago pode ser maior” destaca.

irrigação e outros fatores que podem ajudar ao produtor através do governo federal. Campos não é um oásis, todos os municípios vizinhos decretaram. Estamos no deserto. Esperamos que o prefeito Rafael Diniz respeite a situação técnica”, explicou o presidente da Coagro. De acordo com Bartolomeu, na safra de 2017 foram gerados aproximadamente três mil empregos, no entanto, com a baixa produção da matéria-prima, esses trabalhadores receberam menos do que esperavam quando foram contratados. “Acontece que, para as usinas funcionarem, é necessário certo quantitativo de funcionários, independente da quantidade de produção. Isso significa que, se houver muita cana a ser moída, esses funcionários recebem mais; se houver pouca, como este ano, recebem menos porque a mão de obra vai pesar na despesa da usina. Agora imagina... Se está ruim para os empresários, imagina para os produtores rurais que trabalham de forma braçal e mal tem condições de levar alimento para casa?”, destacou o presidente do sindicato. Ele criticou ainda a postura do superintendente de Agricultura. “Nós, produtores, não entendemos a postura do superintendente. Além de não decretar Situação de Emergência, ele também não aceitou a proposta do Governo do Estado de disponibilizar patrulha mecanizada para fazer a manutenção das estradas vicinais do município por R$ 40 mil mensais — uma mixaria, considerando o tamanho de Campos. Por quê? Por causa de política, por falta de compromisso e de interesse. O prefeito disse em campanha que o que tiraria a cidade do atoleiro era a agricultura, mas não está investindo nisso”, afirmou. Posicionamento da Prefeitura Sobre o decreto de “Situação de Emergência”, o superintendente de Agricultura e Pecuária, Nildo Cardoso, informou que “não se pode entrar com o pedido de forma abrupta, principalmente pelo fato de que é necessário levantamento detalhado das consequências da estiagem na cidade, levando em consideração sua dimensão territorial e número de habitantes”. Ele afirmou ainda que “é necessária interação com as entidades do setor e com os órgãos competentes da gestão envolvidos para monitoramento da situação e avaliação dos procedimentos que já estão sendo adotados em relação à questão, como as intervenções de máquinas nos canais da Baixada, que tem o objetivo de aliviar os efeitos da estiagem para os produtores rurais”. “O município já compilou as informações a fim de embasar, de forma técnica e jurídica, a decisão da decretação ou não da situação. Este documento para ser encaminhado ao Estado e Ministério da Integração Nacional para dar ciência das consequências da estiagem no município de Campos e região”, declarou. Já sobre a recusa da patrulha mecanizada proposta pelo Estado, o superintendente disse que, ao contrário do foi dito pelo presidente do sindicato, “o valor ofertado por órgão do estado pelos equipamentos em questão, ultrapassa R$ 58 mil mensais, conforme consta em contrato, em uma situação em que não foi permitida fiscalização por parte da superintendência, para verificação das condições de trabalho destes equipamentos”. Segundo o órgão municipal, ainda, “o mesmo equipamento foi oferecido a outros municípios, porém somente a custo do combustível e pagamento dos operadores do maquinário, mas ao município de Campos, foram exigidos, ainda, outros itens que correspondem à alimentação e transporte dos funcionários que trabalhariam operando os equipamentos”.


Foto: Silvana Rust

PÁGINA

04

Opinião

12 A 18 DE NOVEMBRO 2017

Editorial

Tempo de salvar a lavoura

A quebra de safra na região vem sendo uma constante, com alternância de enchentes e secas nos últimos 15 anos. Tudo isso é consequência do que alguns chamam de micro clima. Hoje, a lavoura do Norte Fluminense se assemelha mais ao Nordeste do país do que a região onde realmente ela está localizada. A solução do problema seria um investimento pesado em irrigação, diagnóstico feito há quase 40 anos quando aqui o então industrial do setor, Evaldo Inojosa, já falecido, promovia anualmente o Encontro Nacional de Açúcar e Álcool em Campos. O atual presidente do Sindicato das Indústrias do setor Suco energético, Frederico Paes, embora muito jovem tem sido uma figura emblemática em defesa deste importante segmento da nossa economia, que era até pouco tem-

po o setor que mais gerava emprego na região no período da safra.Paes foi um dos fundadores da Coagro, uma cooperativa modelo que hoje opera em Sapucaia, que já foi a maior usina do Estado do Rio de Janeiro e uma das maiores do país, chegando a moer, nos anos 80, 24h/dia, e exportando açúcar para o mundo. O líder do setor, apesar de humildemente admitir o momento adverso, mostra otimismo em um futuro breve, pois aos poucos, com recursos próprios, lavouras estão sendo irrigadas e novas variedades de cana, geneticamente produzidas para suportar esse micro clima, estão sendo plantadas. Temos que destacar que este segmento passou por uma mutação visceral para atender normas do meio ambiente como o fim da queimada. As usinas tiveram que investir na colheita mecânica, se

descapitalizando. O fato de Campos já ter sido o maior produtor de açúcar do país e de ter tido mais de 20 usinas em operação, mostra que esse setor tem sobrevida. O que duas usinas de Campos- Coagro e Paraíso – precisam é de incentivos governamental com financiamentos com juros diferenciados para projetos de irrigação. Se isso não for feito, a sequência de quebra de safra tende a continuar e Campos perderá mais um nicho importante de sua economia. A Coagro é um exemplo de resistência, assim como Paraíso. Que safras melhores estejam vindo, senão a frase “acabou-se o que era doce”, pode virar uma realidade. Ainda há tempo e existem pessoas que podem salvar a lavoura.

O síndico O empresário Joilson Barcelos não para. Além de partir para um novo mandato na CDL de Campos e de suas obrigações empresariais, ainda arrumou tempo para concorrer a síndico do condomínio rural Nashville, onde reside. E houve confronto de chapa, mas Joilson levou. Tem como vice-síndico o advogado e jornalista Mauro Silva. Posse Será na sexta-feira, dia 17, no Windsor Barra Hotel, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro a posse de José Bastos Couto na presidência da poderosa Associação dos Atacadistas e Distribuidores do Estado do Rio de Janeiro- ADERJ-. A posse vai acontecer durante um almoço. Voltando a falar em Joilson Barcelos, ele continua ocupando o cargo de 1º vice-presidente desta entidade. Black Friday As lojas de Campos prometem descontos fantásticos para o próximo dia 24 quando acontecerá a Black Friday, uma mania americana que pegou no Brasil nos últimos anos. Falam em desconto de até 60% em algumas mercadorias. Neste pacote entram vestuário, eletrodoméstico, celulares, material de informática e muito mais. Natal chegando, pode ser uma boa para quem tem algum guardado. Correndo O presidente da Federação das CDLs do Rio de Janeiro, o empresário campista Marcelo Mérida, corre mesmo na frente. Não é que o cara se destacou na maratona de NY que é a mais famosa do mundo? Agora, ele pretende, na virada do ano, disputar a São Silvestre em São Paulo. Entra 2018 disputando. Vai fazer bem para Marcelo que pretende disputar outras coisas no curso do ano. Vai fundo. Crime de sedução Existe um trabalho acadêmico importante feito em Campos. O título é “Crimes de Sedução em Campos dos Goytacazes”. Foi feito em um tempo onde sequer o assédio moral ou sexual eram considerados crimes. Na verdade este estudo foi feito com base em estatísticas dos anos 70 quando ainda se matava em defesa da honra. Mas vale a pena ler o trabalho que é bastante revelador, fazendo todos concluírem que a coisa piorou com o passar do tempo. Não só em Campos, mas de um modo geral.

Aquecendo Um grupo de Minas Gerais que decidiu lotear uma grande área na Tapera, próximo a Ururaí, vendeu em um único dia mais de 300 terrenos. É um bom sinal de que o mercado imobiliário está voltando a ficar aquecido em todos os níveis, pois ao mesmo tempo projetos mais sofisticados como o da Imbeg, onde foi o estádio do Americano vai ganhar fôlego. Petróleo em alta Na semana passada o preço do barril do petróleo subiu 20% e a tendência é de alta para 2018. Isso vai provocar reflexos positivos para a economia do Estado do Rio de Janeiro e para os municípios produtores de petróleo. O impacto positivo deve ser sentido a partir de janeiro com um aumento no repasse dos royalties do petróleo. Desta forma o ano novo deve começar bem. Graduada Inaugurada em 2007, a Unidade de Pesquisa e Extensão Agroambiental (UPEA) foi criada com o objetivo de possibilitar o desenvolvimento de atividades de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) associadas ao Instituto Federal Fluminense. Em 2015 a UPEA foi elevada ao Polo de Inovação Campos dos Goytacazes – PICG/IFFluminense, passando a integrar oficialmente as unidades da EMBRAPII para atuar em Monitoramento e Instrumentação para o Meio Ambiente.

A caravana rolidei de Lula Luciano Aquino Azevedo Jornalista/Advogado

Há tempos, o mestre Hervé Salgado Rodrigues fuzilou a minha turma de faculdade com o questionamento: qual é, efetivamente, o verdadeiro grande ator? Aquele que encarna os personagens com tal ênfase e empenho d’alma que chega a absorver suas características, confundindo-as com a realidade, ou o artista que simplesmente reporta ao público o texto que lhe chegou às mãos, sem a essência específica do sentimento, embora de forma competente? Eis a questão. Não é esta, sabidamente, uma discussão que suscita respostas rápidas. O curioso, no entanto, é que qualquer que seja a linha de raciocínio, um dos principais pontos do debate será o meio, o canal pelo qual se pode realizar um bom trabalho. Mas, e o mau ator? O mambembe, na acepção pejorativa do termo? Nada é pior do que vermos em cena canastrões numa tentativa, infelizmente

www.jornalterceiravia.com.br

nem sempre vã, mas geralmente hercúlea, de convencer o público de que são bons profissionais, com o agravante de normalmente repetirem as mesmas cenas. Com efeito, quem, é o pior ator? O limitado, tosco, que nada acrescenta, o bibelô; ou aquele que vive inventando estratégias estapafúrdias a fim de conquistar incautos ouvintes e expectadores? Em relação ao primeiro grupo, há pouco a se dizer, pelo muito do que já foi dito e pela insignificância do que fizeram seus componentes. Com referência ao segundo grupo, é bom observar que, por mais inocente que seja, a plateia sempre identifica os bufões. É uma questão de tempo. Para o mau ator não existe a chamada identificação pura. No fundo suas palavras não têm eco, seus atos são artificiais e mesmo sua indumentária soa como falsa. O mau ator jamais será num palco o Dom Quixote, pois sua armadura estará ve-

\ jornalterceiravia

Sistema de Comunicação Terceira Via CNPJ 15.205.202/0001-47

lha e carcomida pela incompetência ou arrogância, se não por ambas. O mau ator, antes de tudo, mente, mente muito. Primeiro para si próprio, por desejar ser o que não é e o que não pode ser; e obviamente para quem o assiste, por tentar forjar uma realidade, a partir de seu empenho. O mau ator tenta ser comediante e cai no ridículo, tende a ser sério e torna-se um desastre. Ele não critica, blasfema; não esclarece, engana; não informa, ilude. Ele é pífio, esquece ensinamentos, desdenha dos exemplos, torna-se falso e debochado, e a companhia teatral que o apresenta, aos poucos, definha. Não há apresentação mais enfadonha do que a repetitiva, montada com o objetivo mesquinho de embriagar a sociedade com um texto fraco e chulo. Para espetáculos ruins, poucas palavras – eles estarão sempre predestinados ao fiasco. O público, enganado, abre os olhos.

A Diabetes, o IMNE e a Lei 8.760/2017 Cláudio Andrade Vereador/Advogado O Plano de Saúde Ases, do grupo IMNE vai promover evento no próximo dia 14, dentro dos festejos em comemoração ao Dia Mundial do Diabetes, a partir das 9h, na área externa do Hospital Dr. Beda Unidade 2. Trata-se de uma ação de conscientização de relevância, pois a diabetes é uma doença incurável, silenciosa e mortal senão tratada de forma correta. Vale ressaltar que muitas pessoas, por alto grau de desinformação, sequer sabem que são portadores da doença e quando descobrem, infelizmente, os danos já estão instalados no organismo podendo levar a amputação de membros e até a morte. Na qualidade de vereador fico muito feliz em saber que, pela primeira vez na história do município de Campos, a sociedade local, mais de quinhentas mil pessoas, já possui uma lei específica que protege os diabéticos em relação à alimentação (desjejum) em hotéis, pousadas e afins. A lei em comento é a 8.760/2017 de minha autoria, aprovada por unanimidade na Câmara de Vereadores, sancionada pelo Prefeito Rafael Diniz e em vigor em todo o território municipal. O número de brasileiros diagnosticados com diabetes cresceu 61,8% nos últimos 10 anos, passando de 5,5% da população em 2006 para 8,9% em 2016. A pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), divulgada pelo Ministério da Saúde, revela ainda que as mulheres registram mais diagnósticos da doença – o grupo passou de 6,3% para 9,9% no período, contra índices de 4,6% e 7,8% registrados entre os homens. Segundo o estudo, o Rio de Janeiro é a capital brasileira com a maior prevalência de diagnóstico médico de diabetes, com 10,4 casos para cada 100 mil habitantes. Em seguida, estão Natal e Belo Horizonte (ambos com 10,1), São Paulo (10), Vitória (9,7), Recife e Curitiba (ambos com 9,6). Já Boa Vista é a capital brasileira com a menor prevalência de diagnóstico da doença, com 5,3 casos para cada 100 mil habitantes. Outro dado alarmante e agora noticiado pela ONU (Organização das Nações Unidas) mostra que 70% das amputações realizadas no Brasil são decorrentes do diabetes, o que representa em torno de 55 mil procedimentos desse tipo por ano. Globalmente, o número é ainda mais assustador: a cada minuto, três pessoas têm alguma parte do corpo extirpada por complicações decorrentes da doença. No município de Campos dos Goytacazes os estabelecimentos comerciais que trabalham com alimentação já estão se adaptando à lei municipal. O primeiro que acatou a lei e já disponibiliza o café matinal para os diabéticos é o Palace Hotel, (tradicional estabelecimento) inclusive com a indicação da norma em local visível. A ação do grupo IMNE é de extrema relevância, pois a promoção das informações ajuda nos diagnósticos precoces que salvam vidas e preservam a saúde de grande parcela de nossa população. Com relação à Lei 8.760/2017 estaremos oficiando ao Procon para que fiscalize os estabelecimentos para que a lei seja cumprida à risca e os diabéticos respeitados e preservados.

Expediente: Fundador Herbert Sidney Neves - Direção Executiva Martha Henriques - Diretor Geral Fábio Paes Diretor de Jornalismo Aloysio Balbi Chefes de Reportagem Girlane Rodrigues e Roberta Barcelos - Projeto Gráfico Estúdio Ideia Diagramação Liberato Verdile Jr. - Departamento Comercial (22) 2738-2700 Rua Gov. Theotonio Ferreira de Araújo, 36 - Centro - Campos dos Goytacazes - RJ


PÁGINA

05

Política

12 A 18 DE NOVEMBRO 2017

Reforma Trabalhista já está vigorando

Saiba o que muda para o trabalhador com as alterações que tendem a gerar mais empregos no país Entrou em vigor neste sábado (11) a Reforma Trabalhista. Aprovado pela Câmara e pelo Senado em abril e julho, respectivamente, o texto proposto pelo governo de Michel Temer (PMDB) altera mais de 100 pontos da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT). Entre elas, há mudanças em relação a direitos, como horas extras, férias e 13º salário, criação de novas modalidades de contratação e alterações no funcionamento da Justiça do Trabalho. Confira abaixo algumas das novidades: Hora extra: A compensação deve acontecer dentro de um mês. Um banco de horas com prazo de dois meses para compensação de jornada poderá será negociado com o trabalhador, com validade por seis meses, ou com o sindicato, por um ano. 13º salário: O pagamento pode ser feito em uma ou duas parcelas, à escolha do empregador. Se optar pelo parcelamento, deverá quitar metade do valor até 30 de novembro e o restante até 20 de dezembro. Já o pagamento integral deve acontecer até o 5º dia útil de dezembro. Férias: Profissionais que trabalham 30 horas semanais terão direito a 30 dias de férias. Já o saldo de férias passa a poder ser dividido em três períodos distintos: um deles com no mínimo 14 dias e nenhum menor que cinco dias. Insalubridade na gestação e lactação: Gestante ou lactante só será afastada de atividades ou locais insalubres mediante apresentação de atestado médico. O afastamento automático só continua válido para gestantes expostas ao grau máximo

de insalubridade. Deslocamento: O tempo de deslocamento não será considerado parte da jornada de trabalho mesmo que o local de trabalho seja de difícil acesso e não haja transporte público. Demissão consensual: Empregadores e empregados podem encerrar contratos de trabalho de comum acordo. O trabalhador recebe metade da multa de 20% sobre o FGTS e pode movimentar até 80% dos recursos do Fundo. Contrato intermitente: Este tipo de contrato tem validade por tempo indeterminado e não define a jornada de trabalho, que ocorre quando o se o empregador necessitar. A convocação do funcionário deve ser feita com até três dias de antecedência. Contrato temporário: O tempo máximo de contratação agora é de 180 dias consecutivos ou não, podendo haver prorrogação por outros 90 dias consecutivos ou não. A jornada de trabalho deverá ser pré-definida. Contrato parcial: Passa a ter limite de 30 horas semanais sem horas extras, ou 26 horas semanais mais seis horas extras. É por tempo indeterminado. Justiça do Trabalho: Mesmo que seja beneficiário da Justiça gratuita, o funcionário que mover ação contra o empregador está sujeito ao pagamento de custos com honorários e perícia. Se perder a ação, ainda terá de pagar os honorários da parte contrária. Além disso, indenizações por dano extrapatrimonial terão valor máximo de 50 vezes o salário da vítima.

Trabalhadores ainda estão confusos com as mudanças que, para muitos, são positivas

Orçamento de R$ 2 bi

Essa é a previsão da Lei Orçamentária discutida na Câmara

Na Câmara de Vereadores uma audiência pública discutiu o orçamento para 2018 A Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2018, em Campos, prevê receita de R$ 2.039.720.748,37. O valor é 28% maior que os R$ 1.585.395.968,00 estimados para este ano e 20% a mais que os R$ 1.690.346.800,00 previstos em 2016. Os números foram apresentados em audiência pública realizada esta semana na Câmara dos Vereadores. A última vez em que a receita prevista ultrapassou os R$ 2 bilhões foi em 2015, quando chegou a R$ 2.137.710.200,00. O dinheiro a mais no caixa deve dar certo alívio à prefeitura, que, ao longo do ano, colocou em prática uma política de austeridade que resultou na extinção de cargos, cortes nos valores de contratos e, desde a última sexta-feira, redução de 20% nos salários do próprio prefeito, da vice e de comissionados por 120 dias. Mesmo assim, houve atraso em pagamento de contratados em Regime de Pagamento Autônomo (RPA) e suspensão de programas sociais. Corre, agora, prazo de 15 dias, a contar da apresentação da LOA 2018 no plenário da Casa de Leis, para que vereadores apresentem emendas ao projeto. Royalties — De acordo com Felipe Quintani-

lha, secretário municipal de Transparência e Controle, que apresentou a estimativa de arrecadação do ano que vem à Câmara, a projeção mais otimista que as dos últimos dois anos reflete a expectativa de aumento dos repasses de royalties do petróleo. O preço do Brent no mercado internacional vem apresentando alta desde o meio do ano. De lá para cá, já valorizou quase US$ 20, passando de US$ 44,48 no dia 21 de junho a US$ 64,12 no início da tarde desta sexta-feira (10). Um aumento de cerca de 45%. Déficit — O projeto da LOA 2018 prevê déficit em repasses do Estado. Um total de R$ 184 milhões foi bloqueado por reserva de contingência e frustração de receita, o que deixará disponível para a prefeitura, a princípio, cerca de R$ 1,8 bilhão. Há determinação de abertura de créditos Suplementares até o limite de 30%. Os gastos com pagamentos relativos à antecipação de royalties devem ficar entre R$ 44 e 70 milhões em 2018, afirmou Quintanilha. O secretário garantiu, ainda, que o governo municipal pretende retomar programas sociais no ano que vem.

Aconteceu na Câmara - As sessões da Câmara Municipal tiveram, mais uma vez, o foco voltado para a confusão entre os vereadores. Na última terça-feira (07), as desavenças ficaram por conta do vereador José Carlos (PSDC) e Linda Mara (PTC). O vereador aproveitou o assunto de calúnia para dizer que um assessor de Linda Mara, durante a eleição, ficava junto a um grupo na casa da vereadora planejando coisas. “Temos que nos reunir ainda hoje para ver o que vamos fazer com essa molecada”, disse José Carlos. A vereadora disse que “jamais chegaria e falaria que tinha uma molecada na sua casa. Temos que ter responsabilidade com o que a gente fala.”

- Já na quarta-feira (08), a sessão foi encerrada depois que uma moção de aplausos foi usada para ataques entre a situação e a oposição. A moção era para diretores de escolas, mas os vereadores usaram a tribuna principalmente para a troca de farpas. Tendo a coleta de lixo como alvo, o vereador Thiago Virgílio (PTC) disse que estavam tentando colocar a culpa na população quanto à grande quantidade de lixo nas ruas. Já José Carlos (PSDC), disse que no governo anterior não se demitia na Vital Engenharia, mas as pessoas “mamavam nas tetas”.


PÁGINA

06

Saúde

12 A 18 DE NOVEMBRO 2017

Diabetes: a disciplina e a prevenção

Na semana do Dia Mundial da doença, endocrinologista faz alerta para os hábitos de vida da população Letícia Nunes Foto: Silvana Rust

A endocrinologista Bárbara Gazineu alerta para crescimento da obesidade infantil

Atualmente, existem mais de 13 milhões de brasileiros com diabetes, o que representa 6,9% da população convivendo com a doença, segundo dados da Sociedade Brasileira de Diabetes. Trata-se de uma patologia crônica na qual o corpo não produz insulina, o hormônio que controla a quantidade de glicose no sangue, ou não consegue empregar adequadamente o que produz. Cada vez esse número está aumentando e chamando a atenção dos especialistas, por isso, 14 de novembro é o Dia Mundial do Diabetes, data que alerta para o aparecimento de complicações e principalmente para a prevenção primária. A aposentada Maria José Ribeiro, de 74 anos, descobriu que tinha diabetes do tipo 2 durante uma cirurgia no coração há mais de 20 anos e desde então faz o uso de insulina todos os dias, além de medir a glicemia. “Hoje em dia, a doença está controlada. Faço acompanhamento médico de três em três meses, mas já levei muitos puxões de orelha dos meus filhos e netos, pois sou apaixonada por doces e preciso me controlar para evitar problemas de saúde graves”, conta. No diabetes tipo um, o pâncreas para de produzir insulina, já o tipo dois, o órgão tem dificuldade de atuar, mas o paciente produz insulina e nem sempre precisa de muita reposição e medicamentos orais. Segundo a endocrinologista, Bárbara Gazineu, o grande problema relacionado a esta patologia está na obesidade. Uma epidemia que vem tomando conta do planeta. O Brasil tem cerca de 18 milhões de pessoas consideradas obesas. “Cada vez mais, eu recebo pacientes adolescentes com 13, 14 anos, pesando 90 a 100 kg e com hábitos alimentares totalmente errados, além de adultos que também não têm tempo para se alimentar corretamente e praticar atividades físicas. Atualmente, têm aparecido muitos casos de diabetes juvenil e o acervo terapêutico desse tipo de paciente ainda é muito pequeno e as medicações não são muito evoluídas para essa faixa etária. Existe também um tipo chamado diabete LADA,

que está surgindo em jovens, passando despercebido na maioria das vezes e precisa ser diagnosticado precocemente. Ele não tem muita diferença em relação aos outros, porém aparece mais cedo, sem necessidade de insulina, mas tem que tratar”, explica. A médica ressalta ainda que no Dia Mundial do Diabetes é importante chamar a atenção para prevenção primária e também nos diabéticos já estabelecidos, a prevenção de complicações. “A gente diz que é uma assassina silenciosa, porque a pessoa pode ter a doença, não sabe e quando vê já está afetando os órgãos alvos, como coração, rins, olhos e nervos periféricos de membros inferiores. A mudança de vida, identificação de grupo de risco e o rastreio, principalmente na gravidez é essencial. O diabético tem que se conhecer e se alimentar nas horas corretas. O diabético tipo 1, por exemplo, deve medir a glicemia, não só em jejum, o indicado é pelo menos três vezes ao dia, para ver a variabilidade da glicose, se está alta ou não e em quais horários, para saber exatamente em qual ponto direcionar. Hoje em dia é possível ainda rastrear aquele paciente que têm casos de diabetes na família, através de procedimentos específicos, como curva glicêmica e curva insulínica, que são exames de sangue que verificam antes que a doença apareça, se a pessoa tem pré-diabetes, a chamada intolerância à glicose”, frisa. Mas, existem notícias boas para os pacientes. O campo do diabetes está cada vez mais evoluído, de acordo com a endocrinologista, as novidades principais são as insulinas com menos efeitos colaterais, que causam menos queda de glicose no sangue, além de agulhas mais finas. “São insulinas de ação ultrarrápida, que têm um efeito melhor na alimentação. Existem medicações novas com menos alterações aos rins. A evolução está cada vez maior. A indústria farmacêutica é muito rápida, o problema é que algumas coisas ainda não estão tão acessíveis à população, mas são medicamentos com taxa de sucesso muito maior”, comenta.


PÁGINA

07

12 A 18 DE NOVEMBRO 2017

Presidente GRV

Emilio Martins

Resgatando a solidariedade Mais um que partiu para uma terceira via criando uma unidade de suporte avançado para prestar socorro Aloysio Balbi ​ umanista, de coração meio campista, meio paulista. Presidente do Grupo de H Resgate Voluntário (GRV) por três mandatos, coordenador geral, apaixonado pelo atendimento pré-hospitalar, Emilio Martins é enfermeiro e acredita no serviço voluntário de qualidade. Salvando vidas por onde passa, Emilio afirma nessa entrevista que não existe fronteira para fazer o bem e que já atuou até no estado do Espírito Santo, durante uma enchente catastrófica e se emocionou

Quando acionados e solicitados, atuamos na BR-101, BR-356, RJ-216 e toda a cidade de Campos dos Goytacazes. Independente de fronteiras, já houve casos de atuarmos no estado do Espírito Santo

Como surgiu a ideia de montar o GRV? O GRV (Grupo de Resgate Voluntário) foi idealizado em 2011, em vivência aos acidentes da BR-356, região de São João da Barra. Trabalhávamos no porto do Açu e rotineiramente nos deparávamos com acidentes e chegamos à conclusão da necessidade de aumento da força de resgate. Bombeiros e 192 têm recursos ilimitados e operam sempre sobrecarregados. Idealizamos, assim, o projeto da ONG. Atualmente operamos com uma Ambulância Intermediária / Avançada e 35 Profissionais revezando nos plantões na ambulância. Obviamente vocês formam uma equipe multidisciplinar. Dá para relatar por área? Enfermeiros, Técnicos de Enfermagem , Condutores de Veículos de Emergência, Fisioterapeutas, Bombeiros Civis e Psicólogo, Radio Amadores.Essa multidisciplinaridade é importante, pois possibilita de maneira única um atendimento muito mais uniforme, com foco sempre no paciente/vítima.Não medimos esforços para o atendimento ser uma experiência mais positiva, inclusiva e humanizada. Em quais estradas vocês atuam? Quando acionados e solicitados, atuamos na BR-101, BR-356, RJ-216 e toda a cidade de Campos dos Goytacazes.Independente de fronteiras, atuamos em 2013 nas cheias do Espírito Santo, com equipe de três profissionais que se uniram a uma força-tarefa e ficamos 15 dias atuando nos resgates e auxílio humanitário. A atuação do GRV se faz presente aonde seja necessária a presença de nossos serviços. Tem uma ideia de quantas vidas vocês salvaram neste período de existência? Somente no ano de 2017, de Janeiro a Outubro foram mais de 480 Atendimentos !!! Contabilizando a atuação do GRV desde o início, já ultrapassamos mais de 1000 atendimentos. Os atendimentos variam, entre atendimentos Clínicos, Traumas, Afogamentos, Pacientes com transtornos Mentais, atendimento em eventos beneficentes com serviços de saúde (Teste de Glicemia, Aferição de Pressão Arterial e Informações de Saúde – DST – Hepatite), além de curativos.) Há também dentro da ONG um atendimento dentro dos hospitais , principalmente pediatrias com os Palhaços, nos moldes dos Doutores da Alegria. Para um trabalho ainda melhor, o que está faltando em termos de infraestrutura? Falta muito, nos falta um espaço melhor (uma sede), equipamentos de monitorização específicos: Monitor Multiparamétrico Bomba de Infusão, Oxímetro de Pulso, Capacetes de Resgate, Insumos Hospitalares, Fardamento, Coturnos de Resgate, apoio na manutenção da Ambulância, pneus. Não medimos esforços para atuar e ajudar, não recebemos qualquer verba pública, apenas como cooperação técnica, a prefeitura nos ajuda com combustível e alguns insumos.Há projeto de implantar um veículo de intervenção rápido, um carro menor, em que enfermeiro, médico e socorrista , possam chegar antes da ambulância e prover o atendimento, pelo deslocamento mais fácil e com menor custo , conseguiríamos ampliar mais o atendimento, mas nos falta esse apoio, aliás falta muito apoio, hoje fazemos por amor, por acreditar que podemos fazer a diferença. Outras cidades se inspiraram em vocês? Sim, os amigos de Barcarena- Pará - GSV – Socorristas Voluntários, temos também grupos de São Paulo, Santa Catarina, todos com grande troca de informações e ações pelas histórias e lutas do GRV.E nós também acabamos nos inspirando em equipes de outras cidade, tal como o GRAU_SP, Corpo de Bombeiros RJ, Corpo de Bombeiros SP, Anjos do Asfalto, Bombeiros Voluntários de Schroeder – SC.

ao falar de resgate envolvendo crianças. Emilio atua há 20 anos no trabalho voluntário de enfermagem, dez deles no município de Campos dos Goytacazes. Em paralelo ao GRV, ele faz consultoria para empresas na área de enfermagem. Para Emilio, o principal desafio no Grupo de Resgate Voluntário é criar um ambulatório para promover os cuidados da enfermagem, também de forma voluntária e gratuita para os usuários.​

É inegável que casos com crianças são, realmente, os que nos tocam de maneira especial. Certa vez, a mãe de uma menina a levou para nos abraçar após receber alta do hospital

Como é a relação com os grupos similares, como Bombeiros, Resgate da Polícia Rodoviária Federal e outros? O GRV atua na cidade de Campos e atuou junto a Cidade de São João da Barra, mediante um Termo de Cooperação Técnica, o qual a Secretaria de Saúde nos autoriza a promover em conjunto com as unidades de emergência 192 o trabalho de atendimento pré-hospitalar. A relação com os amigos do 5º GBM, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Federal, são de cooperação total. Todos temos a mesma meta, SALVAR VIDAS! O GRV, inclusive, faz parte do sistema 192 de Campos, o qual temos a grande honra de participar e partilhar com a equipe do 192 composta de grandes profissionais a nossa luta pela vida. Neste período qual foi o caso que mais tem emocionou? É inegável que casos com crianças são realmente os que nos tocam de maneira especial, lembramos que fomos acionados para apoio aos guerreiros do 5ºGBM em uma colisão Automóvel x Poste, dia 19/06/2017, quase em frente ao HGG. Havia neste automóvel 3 crianças , o Socorro do 5ºGBM a caminho e pela nossa proximidade, fomos a primeira equipe a chegar. No momento em que chegamos a porta da viatura foi aberta e imediatamente populares nos entregaram as 3 crianças feridas. Enquanto aguardávamos as viaturas do 5º GBM, imediatamente começamos os procedimentos de imobilização, triagem e cuidados, em poucos minutos com apoio das outras guarnições, dividimos as crianças , uma em cada ambulância, e ficamos com a menor, de aproximadamente 4 anos. Assustada, com importantes ferimentos, foi acolhida, cuidada e transportada para o HFM. Dias depois, a mãe a trouxe para retirar cópia da ocorrência e dar um abraço na equipe. A chegada do verão, logicamente, preocupa. O que pesa mais: a imprudência, o excesso de velocidade ou o uso de álcool? O que mais pesa, evidentemente é a FALTA DE EDUCAÇÃO ! Quando se tem consciência da responsabilidade dos atos para consigo mesmo e para os outros, tudo se torna mais claro e menos acidentes ocorreriam. Se a rodovia diz que pode andar a 110KM, não significa que você vai andar a esta velocidade, afinal , como estão seus pneus? Os faróis? Os freios? O motor? Bebida e direção então são completamente divergentes, não combinam e não toleram viver juntos. Use o Taxi, Uber, Motorista Amigo, mas beber e dirigir é realmente um crime.Nos preocupa imensamente a junção desta tríade , FALTA DE EDUCAÇÃO + EXCESSO DE VELOCIDADE + USO DE ALCOOL . Hoje com algumas estradas ficando piores e os carros mais velozes a tendência é um aumento de acidentes? Em números de 2015 os Estados Unidos tiveram no país todo um total de 40 mil mortes. Já no mesmo ano, em 2015 o Brasil teve segundo o DATASUS um total de 37.306 mortes. É um número menor que os Estados Unidos, e dentro do patamar de 2007 que teve um total de mortos em 37.407, mas em número de feridos o alarmante número de 204.000 feridos hospitalizados em 2015 e o Seguro DPVAT em 2015, 42.500 indenizações por morte e 515.750 por invalidez. Houve então uma redução do número de acidentes fatais, mas disparando o número de internações de feridos pelos acidentes. É uma situação grave, pois além das indenizações pelo DPVAT, onera de forma absurda o sistema de saúde nacional. É preciso investir muito na EDUCAÇÃO , só desta maneira conseguiremos reverter este cenário tão preocupante e reduzir acidentes, situação da via ruim representa menos de 10% deste universo.


PÁGINA

09

Campos

12 A 18 DE NOVEMBRO 2017

Comandante se despede

Bottrel ficará dois anos na capital, no Curso de Comando e Estado-Maior e tem um futuro promissor na carreira militar Girlane Rodrigues O comandante da 2ª Companhia de Infantaria (CI), em Campos, major Guilherme Bottrel Carvalho, vai participar do curso de Altos Estudos Militares, na Escola de Comando e Estado-Maior do Exército, no Rio de Janeiro. Para isso, ele terá que deixar o comando da unidade, em Campos. A solenidade da troca de comando está marcada para o dia 29 de novembro, quando a 2ª CI passará a ser administrada pelo Capitão de Infantaria Kurlan Luiz Marques Barbosa, que virá do 5º Batalhão de Infantaria Leve (5º BIL), de Lorena, em SP. “Uma das subdivisões do curso é o curso de Comando e Estado-Maior (CCEM), o qual eu irei cursar. Ele tem a finalidade de preparar os oficiais de carreira do Exército Brasileiro para as funções de Estado-Maior de grandes Unidades e Comando de Unidades da Força Terrestre e tem a duração de 2 anos”, contou o major Bottrel. A aplicação prática do curso do major, no entanto, pode acontecer na própria 2ª Companhia em Campos, já que está em fase de análise a possibilidade de que o comando de Subunidades Isoladas, como é o caso da 2ª Companhia de Infantaria passe a ser privativo de oficiais superiores possuidores do Curso de Comando e Estado-Maior. “Neste caso, haveria possibilidade de retorno após a conclusão do curso, com a contribuição para o aperfeiçoamento da capacitação dos futuros comandantes e enriquecimento de suas experiências profissionais, em virtude da vinda de militares com mais tempo de serviço militar”, explicou. Major Bottrel explica como foi a rotina de estudos para ser aprovado no curso. “A preparação para a aprovação no curso foi intensiva, exigindo além do estudo diário, o equilíbrio entre as demandas do comando e as necessidades da família. O processo seletivo para o curso é exigente, sendo necessário passar por um curso de preparação, com duração de 1 ano, pela seleção institucional, que avalia o perfil profissiográfico do candidato voluntário e sua aptidão para exercer as funções de Comando e Estado-Maior, e pela seleção intelectual, que constitui-se de provas de Geografia e História. Todos os candidatos devem estar capacitados nas habilidades linguísticas de compreensão auditiva, expressão oral, compreensão leitora e expressão escrita, em pelo menos 1 idioma estrangeiro”. Todo ano, cerca de 140 militares do Exército Brasileiro se credenciam ao Curso de Comando e Estado-Maior. Militares de outras nacionalidades (Oficiais de Nações Amigas) também realizam o curso anualmente. Major Bottrel foi o primeiro comandante desde que o 56ª Batalhão de Infantaria foi rebaixado à companhia. Ele começou a organizar a transferência da 2ª Com-

panhia de Infantaria, da cidade de Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul, para Campos, ainda em 2015 e, de fato, assumiu o comando, em Campos, em janeiro de 2016. “ Foi um trâmite burocrático e administrativo complexo, muito bem conduzido e apoiado pelo Estado-Maior do Exército, Comando Logístico, Comando de Operações Terrestres, Comando Militar do Oeste, Comando Militar do Leste e Grupamento de Unidades Escola/9ª Brigada de Infantaria Motorizada. Por onze meses, major Bottrel comandou cerca de 300 militares, em Campos. Ele comentou sobre esse assunto: Posso dizer que foi uma missão extremamente exigente e, talvez por isso mesmo, motivadora e gratificante. Ao longo do período de comando tivemos alguns conceitos fortalecidos em nosso íntimo, como a importância do exemplo, do trabalho em equipe e do desenvolvimento da liderança em todos os níveis. Comandar cerca de 300 militares, com características e formações heterogêneas, idades diferenciadas e objetivos distintos não é tarefa simples. Os nossos valores e tradições são essenciais para viabilizar a nossa missão constitucional. Sem os parâmetros da disciplina e da hierarquia a probabilidade de insucesso seria grande. Dessa forma, destaco o rigor na formação militar, a serenidade na solução de problemas, o planejamento meticuloso nas operações e também nas tarefas diárias, o esforço para o desenvolvimento da leitura correta das emoções humanas, o equilíbrio no relacionamento interpessoal e a responsabilidade no trato com os recursos públicos como aspectos que necessitam de uma atenção permanente por parte dos envolvidos no comando e na administração”, explicou. O comandante Bottrel ainda deixou uma mensagem para o comandante que assumirá, no próximo dia 29, a 2ª CI. “Que tenha sempre bastante alegria na condução dos subordinados e na solução dos desafios, alimentando diuturnamente o espírito de sacrifício e dedicação que a tarefa nos impõe. Que cultive e fortaleça os laços de união da equipe, criando um verdadeiro espírito de corpo, estabelecido pelo elevado grau de compromisso com a missão. E que desenvolva, incansavelmente, em suas lutas diárias, a vontade de auxiliar, respeitar e servir, balizada sempre por uma preocupação fundamental: a de ser digno da missão que a Pátria lhe confiou. Por fim, que não se esqueça da importante identificação e integração com a sociedade, pois é a nossa origem e a razão de nossa existência. Assim procedendo, certamente marchará no solo firme e seguro do caminho do dever. Brasil acima de tudo”.

Foto: Silvana Rust

2ª Companhia de Infantaria de Campos teve como primeiro comandante o major Bottrel Foto: Silvana Rust

Guilherme Bottrel Carvalho tem um currículo brilhante e um grande futuro no Exército

Alerj entrega medalha Tiradentes à Carjopa Ex-presidente da entidade, o empresário Eduardo Chacur, receberá uma homenagem especial pelo conjunto da obra A Associação de Comerciantes e Amigos da Rua João Pessoa (Carjopa) vai ser homenageada com a maior comenda do Estado do Rio de Janeiro - a medalha Tiradentes. A entidade vai receber a honraria em solenidade que a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) promove nessa segunda-feira (13), às 19h, na sede da Câmara de Dirigentes Lojistas de Campos (CDL). A iniciativa é do Deputado Estadual Bruno Dauaire (PR). Serão homenageados com moções de aplausos as lojas “A Feira Livre”, “A Noiva”, “Casa Jamil” e “Sapataria Luiz XV”. Na mesma ocasião, o empresário e ex-presidente da Cajorpa, Eduardo Chacur também será condecorado pela dedicação e serviços prestados não somente à comunidade comercial, mas a todo município de Campos. Para o atual presidente da Cajorpa, João Waked, a medalha é recebida como um bálsamo, uma injeção de ânimo para que os comerciantes continuem lutando mesmo diante de toda essa crise que os brasileiros enfrentam. Waked explica que uma das prioridades da Carjopa é a finalização da implantação do sistema de energia elétrica subterrâneo. Ainda faltam a retirada dos fios antigos e a ligação do novo sistema. “Acredito que no ano que vem já possamos ter esse trabalho concluído”, prevê Waked, destacando que o sentimento é de gratidão pelo reconhecimento ao trabalho da entidade. “É algo que incentiva a gente a continuar”. Entre os comerciantes indicados à honraria, o mesmo sentimento: gra-

Eduardo Chacur em seu escritório na Rua João Pessoa onde funciona a sede da entidade que ele presidiu tidão. “Esta é a crise mais grave que já vi. O movimento de clientes diminuiu bastante. Ainda assim, a tradição pesa na hora da compra”, ressalta Samir Matheus, à frente da “A Noiva” há quase 70 anos. Para o proprietário da Sapataria Luiz XV, Antônio Chicri Bichara, o jeito de trabalhar dos “mais antigos” pode até parecer retrógrado e antiquado diante dos empresários mais jovens. Porém, foi aos 7 anos que ele, junto com os irmãos, já desempenhavam

funções na loja fundada pelo pai, e levada à frente pela mãe. “Eu aprendi com mamãe que o dono precisa estar sempre por perto, atento a tudo que acontece no estabelecimento. Eu sou o primeiro a chegar e último a sair. Faço questão que os funcionários sejam calmos, educados e gentis. Primamos pela qualidade no atendimento”, admite Antônio lembrando que a medalha Tiradentes é recebida com louvor, uma vez que, apesar da crise nas três esferas (Municipal,

Estadual e Federal), lojas tradicionais ainda se sustentam e são lembradas. Há mais de 30 anos à frente da Casa Jamil, os irmãos Eduardo e Jackson Jamil Mussa, seguem a mesma fórmula implantada pelo pai, Jamil Mussa: produtos de qualidade com custo baixo, margem de lucro pequena. E assim, estão no mercado desde 1940. “Estamos atravessando a pior crise, mas mantemos o bom atendimento e contamos com a fidelização dos clientes. Assim como papai nos deixou essa loja, as consumidoras deixam a indicação do nosso comércio aos filhos, netos e bisnetos”, ressalta Jackson. Eduardo Chacur explica que a Carjopa surgiu quando o centro comercial da Pelinca começava a despontar, descentralizando o comércio do Centro da cidade. “Nós lutamos muito para que a área central continuasse como referência dos consumidores e tivemos inclusive a chegada das lojas de departamentos”, lembra Chacur, ressaltando: “Somos muito gratos ao deputado Bruno Dauaire, porque sabemos sobretudo o quanto essa homenagem nos fortalece”. A iniciativa da honraria foi do Deputado Estadual Bruno Dauaire (PR). “Há 21 anos, a Carjopa se dedica à luta pela revitalização do centro comercial e histórico de Campos. E o trabalho desta associação não se resume à luta pela sobrevivência do comércio tradicional do Centro e ao resgate do valor histórico de toda a área. A entidade, ao longo de duas décadas, esteve presente em lutas regionais de destaque, como a defesa dos royalties do petróleo e a reivindicação pelas obras de duplicação da BR 101”, resume Dauaire.


PÁGINA

10

12 A 18 DE NOVEMBRO 2017

Destino Campos

Centro no eixo do turismo

Roteiro histórico onde se destacam Igrejas, Museus, Liras e prédios de arquitetura rara tombados pelo patrimônio cultural Ulli Marques

Solar Visconde de Araruama – Atual Museu Histórico de Campos O prédio onde hoje está situado o Museu Histórico de Campos era a residência urbana do Visconde de Araruama — o empreiteiro que comandou a construção do Canal Campos-Macaé, com 105 km de extensão e feito com mão de obra escrava. “Em uma de suas visitas a Campos, Dom Pedro veio pelo referido canal”, explicou o guia. Anos mais tardes, a Câmara Municipal comprou o prédio do visconde de Araruama, que também já serviu como sede da prefeitura.

Há quem pense que o turismo em Campos está restrito às áreas rurais, repletas de belezas naturais que enchem os olhos; mas esses não poderiam estar mais enganados. O perímetro urbano do município também tem muito a oferecer quando o assunto se refere à formosura arquitetônica e, principalmente, à história. Tanto que há mais de 20 anos acontece um city tour pelas ruas da área central que objetiva resgatar a memória da cidade e oferecer aos visitantes a experiência de caminhar consciente do que ocorreu naquele mesmo lugar em um passado distante. O responsável por guiar o passeio é Everaldo Reis, que contou à equipe de reportagem do Jornal Terceira Via algumas curiosidades sobre as ruas, os prédios e demais construções do Centro de Campos. City Tour O City Tour acontece em pontos referenciais de Campos, em termos de história, cultura e arte, bem como de preservação ambiental. No Centro Histórico, os participantes, residentes do município ou turistas, têm a oportunidade de contemplar os espaços já conhecidos — como a Praça do Santíssimo Salvador, o Calçadão, etc. — sob um viés diferente. Esse passeio também tem cunho pedagógico. Há 26 anos Everaldo é o responsável por levar estudantes de escolas da rede pública e privada da cidade para conhecer mais sobre a história de onde vivem — uma parceria entre a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e a Secretaria de Educação, Cultura e Esportes. “São vários roteiros possíveis, tanto no perímetro urbano quanto rural; e, dependendo de quem está participando do tour, mudamos a perspectiva do passeio. É importante lembrar que poucos campistas têm conhecimento sobre o passado do município, portanto o city tour é recomendado a todos que tenham o interesse em saber mais sobre Campos, uma cidade repleta de histórias para contar”, declarou. Quanto ao Centro Histórico, há muito o que descrever e exaltar. Nesta reportagem da série Destino Campos, Everaldo contou algumas das curiosidades que são expostas durante o city tour nesse trajeto. Praça Quatro Jornadas Pouca gente sabe, mas essa praça está situada onde foi instalado o Chafariz Belga, em frente à Praça do Santíssimo Salvador. Aliás, em 1835, quando a Vila do Santíssimo Salvador foi elevada à cidade, esta era a única praça existente. Esse espaço já abrigou a Câmara Municipal de Campos e uma cadeia pública. Anos depois, na década de 1970, esses dois prédios institucionais deram lugar a outro, o Palácio de Mármore, onde funcionava o Juizado Eleitoral. Segundo o guia de turismo, onde hoje existe o Plaza Shopping, localizava-se a Santa Casa de Misericórdia, demolida na década de 1960 e, posteriormente, transferida para o local onde está até hoje. O nome “Quatro Jornadas” é uma referência a quatro fatos históricos que marcaram o município.

Praça São Salvador

Ao Lvro Verde

Hotel Gaspar “Onde hoje existe o Hotel Gaspar era a residência urbana do Comendador Paraíba. Após sua morte, ele deixou em testamento o uso e fruto do prédio para a Santa Casa, mas a esposa dele o vendeu para o senhor Gaspar que construiu mais um andar e o transformou em hotel. Foi nessa hospedaria em que se abrigaram várias autoridades do início do século passado”, contou Everaldo Reis.

Chá CháChá O local ocupado pelo bar Chá CháChá abrigou o primeiro Mercado Municipal de Campos, conhecido como Mercado das Quitandeiras. Mais tarde, em 1880, foi transferido para o Largo do Rocio, em frente à Faculdade de Direito de Campos. E, por fim, em 1921 foi inaugurada a Nova Praça do Mercado, onde permanece até hoje. Solar Barão de Muriaé – Atual sede do 5º Grupamento de Bombeiros Militar Esse solar era a residência urbana do barão, Manuel Pinto Neto da Cruz, senhor de terras e escravos em Campos. A residência rural era o Solar da Baronesa, em Guarus. Eles iam pelo Rio Paraíba do Sul de um solar ao outro. O Solar Barão de Muriaé é um monumento histórico da arquitetura portuguesa e marca a fase áurea da cultura da cana-de-açúcar nos primórdios do século XIX. Esse prédio é tombado pelo Conselho de Preservação do Patrimônio Histórico e Cultura (Coppam).

Hotel Gaspar

Praça do Santíssimo Salvador e Catedral Foi em frente onde hoje está situada a Catedral que foi celebrada a primeira missa de Campos, na Igreja São Francisco, em honra a São Salvador, em 1677, no século XVII. O Visconde de Assecas, General Salvador Correia de Sá e Benevides, foi quem mandou celebrar a missa, quando Campos tornou-se Vila de São Salvador. Nessa época, a Catedral era a Capela de Nossa Senhora dos Passos e, ao lado, havia um cemitério. A Igreja São Salvador foi construída em 1953, em comemoração ao centenário de Campos; uma das grandes obras que aconteceram nesse período no município; a outra foi a construção do Fórum Nilo Peçanha, onde hoje está situada a Câmara Municipal. Já a praça, por estar localizada em uma área privilegiada, era chamada de “Praça da Constituição”. Monumento ao Expedicionário O monumento foi inaugurado em 1947. A figura do soldado, em bronze, tem 3m de altura e nas faces laterais, há alto relevo alusivo ao embarque de voluntários para a Campanha da Itália. Na parte posterior, há uma frase musicalda marcha de Guerra “Brasil”, de autoria de Thiers Cardoso. Na parte frontal, uma coroa de louros, também em bronze, com a seguinte legenda: “Campos, à glória eterna dos que lutaram pela Pátria”. Fazem parte do monumento os despojos do Capitão de Voluntários da Pátria, Manuel Teodoro de Almeida Batista, morto na Batalha de Tuiuti e os campistas que serviram na Campanha da Itália. O trabalho é do escultor campista ModestinoKanto, em uma iniciativa do Dr. Thiers Cardoso e de uma comissão de jornalistas.

Boulevard Francisco de Paula Carneiro (Calçadão) O Calçadão do Centro já foi conhecido como Rua dos Homens de Pé. Isso porque as autoridades do século XIX reuniam-se no local para negociar escravos, fazendas e ainda o casamento dos filhos. Nessa área existia também o Café High Life, conhecido como a “Bolsa de Valores de Campos” e frequentado pelos homens de posses. Perto dali também havia o antigo Teatro Trianon, hoje onde está o Banco Bradesco. O teatro tinha capacidade para 2 mil pessoas e foi demolido na década de 1970. “Essa foi uma perda irreparável para a cidade”, contou Everaldo. Também no Boulevard Francisco de Paula Carneiro, em frente à Caixa Econômica, era o “Pelourinho”, espaço onde os escravos eram comercializados, punidos e sentenciados à morte. Atualmente há em seu lugar um monumento aos negros.

Ao Livro Verde Essa é a livraria mais antiga do país, inaugurada em 1844 na Rua da Quitanda, hoje Rua Governador Teotônio Ferreira de Araújo, pelo português José Vaz Correia Coimbra. Passados 170 anos, a livraria resistiu firme a duas guerras mundiais, à abolição da escravatura e outros tantos fatos históricos, e permanece no mesmo ponto, ainda comercializando livros e itens de papelaria. Hoje, o estabelecimento está no Livro dos Recordes e, segundo o guia de turismo, em seus tours pelo Centro, a livraria é um dos locais certos de serem visitados. Faculdade de Direito de Campos Em 1910 foi inaugurada a Escola de Aprendizes e Artífices, projeto do então presidente da República e campista, Nilo Peçanha. Campos foi a única cidade que não era capital estadual a receber essa unidade que, na época, estava instalada no prédio onde hoje é a Faculdade de Direito de Campos (FDC). Perto dali está a Primeira Igreja Batista de Campos que foi também o primeiro templo batista de todo o Brasil.

Boulevard Francisco de Paula Carneiro

Fábrica de Tecidos

Galpão dos Bondes Onde hoje fica o prédio da Receita Federal, situava-se o Galpão dos Bondes. Eram depositados ali os bondes de tração animal e os elétricos. Em frente está a lembrança de que Campos foi o primeiro município da América Latina a receber energia elétrica — o primeiro poste está preservado ali. Fábrica de Tecidos da Lapa – Atual Ciep Nilo Peçanha “A extinta Companhia de Fiação e Tecelagem Campista, mais conhecida como A Campista, construída por Francisco Saturnino Braga e fundada em 1855, teve grande importância para a economia do município no século XIX. Em seu lugar esta situada hoje o Ciep Nilo Peçanha, um banco e um estacionamento no bairro da Lapa. Durante a segunda guerra mundial, o espaço serviu de abrigo para as forças armadas americanas”, contou Everaldo. Na década de 1940, a fábrica funcionava a todo vapor e produzia tecidos populares à demanda local e nacional. Mas em 1950 instaurou-se a crise econômica que levou ao fechamento em 1964.


candinhovasconcellos@gmail.com

CANDINHO VASCONCELLOS

PÁGINA

11 12 A 18 DE NOVEMBRO 2017 Dicas valiosas Durante as viagens não há quem abra mão de fazer compras. Para quem vive antenado no mundo da moda, da boa gastronomia e do universo das artes, Nova York é o destino certo. A consultora de estilo e palestrante de cursos e de moda, Cris Galotti, vem dando algumas dicas riquíssimas de como aproveitar as maravilhas da cidade. Casamento Na noite de ontem, Mara Simões e Bruno Robaina subiram ao altar da Helena Chrysóstomo, Paula Pizelli, Cristina Lima e Elisa Peralva Capela Nossa Senhora Auxiliadora. brindando Natássia Eles são filhos de Elenilda de Oliveira e Nilcinéia e Luis Otávio Guimarães Robaina. Ela estava impecável, vestindo modelo do atelier Stella Fischer. Na fila de pajens, Gabriela, Luiz Felipe e Bruninho. Após a cerimônia religiosa celebrada por Padre Murialdo, os noivos recepcionaram os convidados no Espaço Versailles.

Gabriel Ruiz de Castro festejando com os amigos o aniversário da sua Natássia Mayerhoffer. Animação o tempo todo.

Tema global “Há no Brasil uma imensa demanda por integridade, idealismo e patriotismo. Essa é a energia que muda paradigmas e empurra a história”, afirmou com a eloquência que Deus lhe deu o ministro Luís Roberto Barroso, do STF, bastante ovacionado na quarta-feira 1º, em Recife, ao participar do 34º Encontro Nacional dos Procuradores da República. Da capital pernambucana para a capital argentina. Em Buenos Aires, na segunda-feira 6, ele abrirá conferência da ONU sobre corrupção na América Latina.

Edvar Jr. com Gisele Taranto e Adriane Guimarães

Bingo O fim de ano está se aproximando e começamos a pensar nas lembrancinhas de Natal. Como em outros anos, as ex-alunas do Auxiliadora preparam um bazar criativo com artigos de artesanato. Será dia 22 de novembro, às 15 horas, na sala Ir. Zilda, no CENSA. Toda a renda do bazar e do bingo, será revertida para as obras sociais da UESC. Kátia Godoy conta que existirá inúmeras opções para presentear os amigos. Vamos prestigiar? Gastronomia O prefeito Rafael Diniz anunciou o Festival gastronômico de Campos, que começou na sexta-feira. A preço de R$29,00, 35 estabelecimentos estão participando com variadas opções de pratos. O festival segue até o dia 26 de novembro. Em tempos de crise, uma opção bem vinda para movimentar a economia da cidade. Parabéns Simone Salomão convidando os amigos para brindar seu aniversário, dia 22 de novembro, no Cabernet. Como se trata de uma pessoa especialíssima, sabemos que o restaurante ficará pequeno para abrigar todos que desfrutam da sua amizade.

III Encontro da família Moraes acontecido na casa de Eloísa Moraes. Foram 3 dias de festa e muita alegria.

Buziando Na quinta aconteceu coquetel de abertura da Mostra Casa Design em Búzios numa bela casa na Ferradura. Os aplausos do espaço segue para o arquiteto Lucas Barbosa. Ele arrasou no ambiente principal. A Mostra ainda contou com o trio de profissionais: Jackie Francione, Ingrid Farias e Lilian Guimarães, também com um espaço super original e aconchegante.

5 vezes Machado Pela primeira vez cinco dos melhores contos de Machado de Assis foram adaptados para o audiovisual. O DVD com coletânea que aborda temas como relações amorosas e de amizade, paixões e costumes populares no Segundo Reinado será lançado na terça-feira 7, no Rio de Janeiro. A obra reuniu os cineastas Jom Tob Azulay (produtor da série), Liloye Boubli, Mario da Silva, Helena Lusta e Otávio Bezerra.

No balneário Ela ama sua casa de Búzios, mas curte mais ainda, quando está recheada de amigos. Mais uma vez, Valéria Sampaio Peres abre as portas e recebe grupo de amigos para boa gastronomia e boas conversas. Neste final de semana, ela encontra-se em Salvador, participando do aniversário de uma amiga baiana. Aproveita para curtir ainda a bela vista do seu apartamento na praia da Barra Ondina.

Natal luz Um grupo animado de campistas seguem na próxima sexta em direção a Gramado. Todos a fim de desfrutar do mais famoso Natal Luz. É uma tração conhecida intercionalmente. Já estão confirmadas: Rina Arêas, Teresa Santos, Selma Moreira e Ana Lídia Paes. Edvar Junior estava por lá e garante que está lindíssima a cidade. Foi conferir os últimos lançamentos dos móveis Sierra.

Marcia e Danilo Barroso curtindo Portugal

Casa portuguesa Viviane de Aquino e Ernesto Pessanha, Marcia e Danilo Barroso viajando por Portugal e Espanha. Estão apaixonados com as belezas do Porto.

Jantar em Nova York: Fatima e Elias Assed com Elias Filho e Soraya e Leonardo Barroso Visita à vítima Mais de três anos e meio depois do início da Lava Jato, o juiz Sérgio Moro foi convidado – e aceitou – dar palestra na Petrobrás sobre a operação que expôs o pesado esquema de corrupção que abalou a estatal – e o Brasil. A data ainda não foi definida.

Betina de Carvalho Brito postando todo seu orgulho pela Menção Honrosa de Mérito Acadêmico entregue ao filho Thomaz pela sua brilhante trajetória na UFF

Silvia Braz com todo seu estilo na varanda do seu apartamento em São Paulo

New York Mirza e Wady Kury estão curtindo dias em Nova York. Ele participando de importante Congresso Internacional de Angiologia, enquanto isso, Mirza vai as compras. A noite se divertem usufruindo dos melhores restaurantes e shows da Broadway. O filho Fabrício deixou Washington para encontrar com os pais.

III Encontro da família Dieguez. Além da confraternização, foi transmitido um filme rodado na Espanha, país de origem da família.

Escova Bruna Brum ampliando os horizontes de seus empreendimentos na área de beleza. Até o final de novembro ela inaugura um amplo e moderno salão de beleza, nas imediações do Colégio Salesiano. Coquetel e atrações vindas do Rio de Janeiro estão no cardápio. Maratona Soraya e Leonardo Barroso de volta a cidade. Eles chegaram na sexta de Nova York onde Leonardo participou da maratona da cidade. Tecnologia A Uber aproveitou o WebSummit, um dos maiores eventos de tecnologia do mundo, para fazer alguns anúncios relativos ao projeto Elevate, de carros voadores, apresentado em julho deste ano. A empresa anunciou que os testes com os carros acontecerão também na cidade de Los Angeles, que se juntará a Dallas e Dubai como bases de teste. A empresa afirmou também que espera começar a operar um serviço de táxi com carros voadores a partir de 2020.


01

12 A 18 DE NOVEMBRO 2017

Carloso c i r e d e r F

Roberta Barcelos Ele vem aí... Ele esbanja simpatia e a idade não revela nem sob tortura. “Nem me cortando o pescoço!”, diz Carlos Frederico Silva, mais conhecido como Fred! O colunista social passa a integrar o time do Jornal Terceira Via, no próximo dia 19 e traz na bagagem muita experiência e profissionalismo. Fred passou por jornais da planície como os extintos “A Notícia”, “Jornal da Cidade”, “Banana Society”, entre outros. Os leitores que estavam com saudades do estilo irreverente do consultor de moda mais disputado pelos programas de TV da cidade, já podem esperar uma coluna totalmente reformulada e, de acordo com ele, com um pouco de tudo. “Teremos consultoria de moda em geral, sociedade, glamour e gente bacana”, adianta o colunista. Apaixonado pelo trabalho, Fred não esconde a sua paixão pelo jornal impresso. Ele conta que gostava de escrever e esperar o jornal ficar pronto ainda na gráfica para ler o exemplar antes mesmo de chegar às bancas. Nos últimos anos, o campo da moda consagrou a carreira do colunista na cidade e ele explica que tudo aconteceu através do próprio Fábio Paes, com o qual trabalhava, que percebeu que com a frequência que ele participava dos eventos de moda fora da cidade, já tinha competência, e muita, para abordar o assunto. Na coluna, que terá o seu próprio nome, Fred, que se diz crítico ao extremo, garante que o seu diferencial é justamente o compromisso com a verdade e com a informação correta. “Escrever para o outro é uma responsabilidade imensa porque você emite opinião e influencia na vida das pessoas. As pessoas estão ali pra serem notícias, querem uma boa dica, uma boa viagem, a recomendação de um bom profissional e por aí vai. Eu amo gente e amo conviver com gente! Na minha coluna quem se

destacar terá espaço, independente de cor, religião ou classe social”, explica Fred. O Terceira Via recebeu o colunista de braços abertos. Para Fábio Paes, diretor-geral do Sistema Terceira Via, toda a bagagem de Fred no mundo da moda e do colunismo, vai somar e muito com o sucesso do Jornal que completou 1 ano no último dia 15 de setembro e conta com outros oito colunistas. Cada um com seu perfil e estilo. “Estamos muito felizes com a chegada de Fred e sabemos de todo o seu potencial. Com certeza será sucesso! Os leitores podem esperar uma coluna irreverente e com conteúdo de qualidade.” Fred também não esconde a alegria de chegar ao grupo. “Eu sou muito criterioso e sei que o Terceira Via nasceu de uma força muito grande. O Fábio é um grande amigo e foi quem me descobriu no mundo da moda. Uma pessoa que eu confio e que sei que vai cuidar da minha imagem e do meu trabalho. Estou muito feliz!” O diretor de jornalismo Aloysio Balbi também falou da alegria de ter Fred no time de colunistas do jornal impresso. Acho que a chegada de Carlos Frederico importante, e que vem dar mais diversidade as coberturas da vida social da cidade. Um colunista respeitado, sensato e muito bem informado. Sabe das coisas de quem está aqui e das pessoas que não está aqui, mas cujo cotidiano por mera curiosidade interessa a boa parte dos leitores. Certamente, ele fará diferença como os que já estão em nossas páginas" Fred ainda quer voar mais alto e não descarta a possibilidade de ter um programa de TV na casa, em breve. “Sou tímido, mas já cheguei à conclusão que muitas pessoas gostam de me ver na TV e elogiam a minha atuação, então, estou aberto para o novo. Gosto de desafios”, diz Fred.

Fotos: Silvana Rust

PÁGINA


NUNCA FOI TÃO FÁCIL

TER UM FORD DO SEU JEITO.

ECOSPORT 2018

Freestyle 1.5 (cat. EFB8)

SYNC® 3 com tela de 8”, GPS integrado e câmera de ré, 7 Airbags, Sensor de pressão dos pneus, AdvanceTrac®: controle eletrônico de estabilidade e tração com Assistente de partida em rampas e exclusivo Sistema anticapotamento, Motor 1.5 3C com 137 cv e Nota A em economia de combustível (Conpet/Inmetro).

A partir de R$

81.490

Entrada de R$

48.894

à vista

TAXA ZERO

18x R$ 1.891

APROVEITE TAMBÉM OUTRAS OFERTAS DA FORD.

SE M A N A ES P EC IA L

COM PREÇO DE NOTA FISCAL

KA 2018

KA+ SEDAN 2018

SE 1.0 (cat. KCC8)

Motor 1.0 TiVCT com 85 cv, Ar-condicionado, Direção elétrica, Sistema de partida eletrônica a frio - Ford Easy-Start, My Connection com comandos de voz, Bluetooth®, Entradas USB e Compartimento para celular - My Ford Dock.

Motor 1.0 TiVCT com 85 cv, Ar-condicionado, Direção elétrica, Bluetooth , My Connection com comandos de voz, Entradas USB. A partir de R$ Entrada de R$

40.980 à vista

28.276

®

TAXA ZERO

30x R$ 457

NEW FIESTA AT Entrada de R$

55.990

à vista

33.594

A partir de R$

44.990

Entrada de R$

31.043

à vista

TAXA ZERO

30x R$ 499

RANGER DIESEL 2017

SE PLUS 1.6 AT (cat. RCF7)

Motor 1.6, Transmissão sequencial de 6 velocidades, Ar-condicionado, Direção, vidros e travas elétricas, AdvanceTrac®: controle eletrônico de estabilidade e tração com Assistente de partida em rampas, Sync® com AppLink™ e Assistente de emergência. A partir de R$

SE 1.0 (cat. ZCC8)

5 anos de garantia, Motor diesel 3.2L de 5 cilindros que gera 200 cv e 470 Nm, Piloto automático adaptativo com alerta de colisão e Sistema de permanência em faixa.

TAXA ZERO

24x R$ 985

A partir de R$

185.190

Entrada de R$

111.114

à vista

Parcelas de

18 x R$

4.253

Limited 3.2 4x4 AT (cat. JNW7)

ATÉ R$ 10.000 NA TROCA DO

SEU USADO

VENDA DIRETA DE FÁBRICA: TEMOS CONDIÇÕES ESPECIAIS PARA PCD, TAXISTAS, PRODUTORES RURAIS, FROTISTAS E EMPRESAS. VENHA CONHECER! CAMPOS (22) 2739-6464 | ITAPERUNA (22) 3822-3366 CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM (28) 3526-2300 CABO FRIO (22) 2649-9200 | MACAÉ (22) 2773-9898 CAMPO GRANDE (21) 2409-1200 | RECREIO (21) 3418-3900

WWW.BRACOMNET.COM.BR

SEGUROS FORD

CONSÓRCIO NACIONAL FORD

WWW.FORD.COM.BR

Pela vida. Escolha o trânsito seguro.

VENDA DIRETA

Consulte um Distribuidor Ford e conheça as condições especiais de Venda Direta que a Ford preparou para você.

Preços e condições de financiamento válidos até 3/10/2017 ou enquanto durarem os estoques. EcoSport Freestyle 1.5 (cat. EFB8) a partir de R$ 81.490,00 à vista ou financiado com taxa de 0,00% a.m. e 0,00% a.a., 60% de entrada (R$ 48.894,00) e saldo em 18 parcelas mensais de R$ 1.891,00 na modalidade CDC com 30 dias de carência para pagamento da 1ª parcela, incluindo tarifas, custos e impostos (IOF). Valor total a prazo de R$ 82.932,00. Custo Efetivo Total (CET) calculado na data de 5/9/2017 a partir de 0,46% a.m. e 5,66% a.a., por meio do Programa Ford Credit (20 unidades). Ka SE 1.0 2018 (cat. KCC8) a partir de R$ 40.980,00 à vista ou financiado com taxa de 0,00% a.m. e 0,00% a.a., 69% de entrada (R$ 28.276,20) e saldo em 30 parcelas mensais de R$ 457,00 na modalidade CDC com 30 dias de carência para pagamento da 1ª parcela, incluindo tarifas, custos e impostos (IOF). Valor total a prazo de R$ 41.986,20. Custo Efetivo Total (CET) calculado em 23/8/2017 a partir de 0,50% a.m. e 6,16% a.a., por meio do Programa Ford Credit (20 unidades). Ka+ SE 1.0 2018 (cat. ZCC8) a partir de R$ 44.990,00 à vista ou financiado com taxa de 0,00% a.m. e 0,00% a.a., 69% de entrada (R$ 31.043,10) e saldo em 30 parcelas mensais de R$ 499,00 na modalidade CDC com 30 dias de carência para pagamento da 1ª parcela, incluindo tarifas, custos e impostos (IOF). Valor total a prazo de R$ 46.013,10. Custo Efetivo Total (CET) calculado em 23/8/2017 a partir de 0,46% a.m. e 5,70% a.a., por meio do Programa Ford Credit (20 unidades). New Fiesta Hatch SE PLUS 1.6 AT (cat. RCF7) a partir de R$ 55.990,00 à vista ou financiado com taxa de 0,00% a.m. e 0,00% a.a., 60% de entrada (R$ 33.594,00) e saldo em 24 parcelas mensais de R$ 985,00 na modalidade CDC com 30 dias de carência para pagamento da 1ª parcela, incluindo tarifas, custos e impostos (IOF). Valor total a prazo de R$ 57.234,00. Custo Efetivo Total (CET) calculado em 24/8/2017 a partir de 0,44% a.m. e 5,37% a.a., por meio do Programa Ford Credit (20 unidades). Ranger Limited 3.2 Diesel 4x4 AT 2017 (cat. JNW7) a partir de R$ 185.190,00 à vista ou financiado com taxa de 0,00% a.m. e 0,00% a.a., 60% de entrada (R$ 111.114,00) e saldo em 18 parcelas mensais de R$ 4.253,00 na modalidade CDC com 30 dias de carência para pagamento da 1ª parcela, incluindo tarifas, custos e impostos (IOF). Valor total a prazo de R$ 187.668,00. Custo Efetivo Total (CET) calculado em 23/8/2017 a partir de 0,35% a.m. e 4,27% a.a., por meio do Programa Ford Credit (20 unidades). Não abrange seguro, acessórios, documentação e serviços de despachante, manutenção ou qualquer outro serviço prestado pelo Distribuidor. Sujeito a aprovação de crédito. O valor de composição do CET poderá sofrer alteração, na data efetiva da contratação, considerando o valor do bem adquirido, as despesas contratadas pelo cliente, custos de registros de cartórios variáveis de acordo com a UF (não inclusos no valor das parcelas e no cálculo do CET) na data da contratação. Contratos de Financiamento e Arrendamento Ford Credit são operacionalizados pelo Banco Bradesco Financiamentos S.A. Valores válidos para cores sólidas, exceto a cor branca. Frete incluso. Ação de venda “Ford Valoriza”: bônus na valorização do veículo usado de R$ 10.000,00 para veículos Ford e R$ 7.000,00 para veículos de outras marcas. Válido somente na troca do veículo usado para a aquisição de um veículo 0 km Ranger Limited 3.2 Diesel 4x4 AT 2017 (cat. JNW7). O veículo usado deve ser de propriedade do cliente, estar com toda a documentação regularizada e em bom estado de conservação, dentro dos critérios de avaliação do Distribuidor Ford. A avaliação deve atingir o valor mínimo de R$ 20.000,00 para ser elegível ao bônus. A Ação de Venda será válida pelo período de 5/4/2017 a 3/10/2017, considerada a data de emissão da nota fiscal de venda do veículo 0 km. Essas condições não são válidas para a troca de veículos usados de: frota, táxis, locadoras, leilões, seguradoras e veículos recuperados de seguradora, também não são válidas para aquisição do veículo 0 km por modalidade de venda direta. Para mais informações, visite o site www.ford.com.br, contate o Centro de Atendimento Ford pelo telefone 0800 703 3673 ou o Distribuidor Ford de sua preferência.


@priscylabezerra

USEJÁ

O estilo navy surgiu na França nos anos 20 quando a estilista Coco Chanel resolveu fazer uma camiseta listrada inspirada no uniforme da Marinha. Com a popularidade o estilo navy/marinheiro acabou se desenvolvendo e já está marcando presença nas passarelas. Algumas marcas estão apostando na combinação das listras com estampas florais, mas o que não tem erro é combinar com tecidos lisos. Nas peças estampadas, correntes, âncoras e nós, ganham destaque.Inspirações não faltam para este estilo, versátil e muito charmoso!

S

E

M

EXCESSO

INVISTA O verão 2018 pediu "dose extra" dos acessórios capazes de mudar seu look. Capriche na produção, e ouse combinando aquele maxi brinco lindo com peças de couro pesadas que demonstrem sua personalidade.

Entre os tratamentos propostos para a correção do sorriso gengival estão as plásticas nas gengivas, os aparelhos ortodônticos e as cirurgias ortognáticas, mas por serem procedimentos que demandam riscos consideráveis, maior custo e tempo, tornaram-se menos recomendados pelos profissionais. Diferente do uso do botox que é um método simples, rápido e efetivo para a correção desse problema. A Toxina Botulínica tipo A, popularmente chamada de botox, é conhecido pela maioria das pessoas por ser usada em tratamentos estéticos como, por exemplo, para acabar com as rugas de expressão. Mas não é apenas para isso que o botox serve. A toxina também pode ser usada no tratamento do sorriso gengival, que age impedindo ou diminuindo a contração muscular, impossibilitando a gengiva de se evidenciar sempre que o paciente sorri. Trata-se de uma excelente alternativa para quem quer corrigir esse mal. Paula Marsicano Dermatologia IntegraRua Voluntários da Pátria 500 sala 108 Ed. Platinum Tel: 22 3026-1819

Clínica Perisse: Rua Salvador Corrêa 24 Tel Clínica Pró-vida - Rua Barão de Miracema 167 / 22 2736 9800


PÁGINA

04

12 A 18 DE NOVEMBRO 2017

@nataliamuniznutri

nataliamuniznutri@gmail.com

Top 06 alimentos

Nutra seu corpo, previna doenças e contribua com sua qualidade de vida 01 Abacate:

É uma fruta com ótima fonte de gorduras monoinsaturadas e poli-insaturadas que previnem e colaboram no tratamento do aumento do colesterol e de doenças cardiovasculares. Esta fruta também é rica em nutrientes e substâncias antioxidantes, como a vitamina E, magnésio e beta sitosterol, importantes para a prevenção de uma série de disfunções do sistema cardiovascular circulatório, dores musculares e fadiga generalizada. O abacate pode ser ingrediente de patês ( em substituição a maionese) ou ser uma deliciosa cobertura para bolos (ao invés de creme de leite), quando misturado ao cacau.

04 Banana verde:

Este fruto é uma excelente fonte de nutrientes importantes proteínas, lipídios, minerais como cálcio, ferro, magnésio, zinco e fósforo. Também é rico em amido resistente, que contribui para o equilíbrio da microbiota intestinal, prevenindo o câncer colo retal e o aparecimento de úlceras de estômago, além de melhorar quadros de diarreia ou constipação intestinal e problemas de digestão. Ainda auxilia no aumento da saciedade (contribuindo para perda de peso) e no tratamento de certas doenças como diabetes mellitus e dislipidemias. A banana verde pode ser consumida na forma de biomassa e acrescentada na praparação de feijões, sopas, molhos, bolos, vitaminas entre outros.

Biomassa

02 Açaí:

O açaí é uma fruta típica do nordeste brasileiro, e possui diversos nutrientes em sua composição, como proteínas, lipídios, fibras e minerais. Também é riquíssimo em flavonoides (antocianinas, flavonois e flavonas), substâncias responsáveis pela cor arroxeada da fruta e pela sua classificação como alimento funcional. Os flavonoides são excelentes antioxidantes, ou seja, sequestram radicais livres (substâncias prejudiciais à saúde), prevenindo doenças cardiovasculares e câncer. Pode auxiliar na prevenção e tratamento de problemas de pele como acne, dermatite atópica e nos tratamentos antienvelhecimento (uaaaauuuuu) Atenção: o ideal é consumir o açaí pasteurizado sem xarope e guaraná!!!

Ingredientes 8 a 12 bananas verdes Modo de preparo: lave as bananas verdes com casca,uma a uma utilizando esponja com água e sabão. Enxague bem. Em uma panela de pressão com água fervente, cozinhe as bananas verdes com casca cobertas com água por 20 minutos. Desligue o fogo após os primeiros 8 minutos e deixe que a pressão continue cozinhando as bananas. Espere o vapor escapar naturalmente (não force o processo abrindo a panela debaixo da torneira ,por exemplo). Ao término do cozimento mantenha as bananas na água quente na panela. Vá aos poucos tirando a casca da polpa que deve ser passada imediatamente no processador. É importante que a poupa esteja bem quente para não esfarinhar. Coloque a quantidade desejada da polpa cozida quente no processador e processe até obter uma pasta bem espessa. Caso não seja utilizada imediatamente guarde a poupa em recipiente de vidro. Essa poupa pode ser guardada por 3 a 4 meses no congelador reprocessando-a no momento do consumo.

05 Brócolis:

O brócolis é um vegetal muito nutritivo por apresentar boas quantidade de vitamina A, C, ácido fólico, cálcio, potássio, selênio, ferro carotenoides e flavonoides. Seu consumo regular pode ajudar na manutenção da saúde de dentes e ossos, melhora do sistema imunológico, auxiliar o fígado na desintoxicação do organismo e prevenir doenças cardiovasculares e envelhecimento precoce.

03 Água de coco:

Água de coco pode ser rica em potássio sódio e cloreto. É uma bebida com excelente capacidade de hidratação e reposição de eletrólitos sendo muito consumida principalmente no verão. Mas devemos nos beneficiar também nas demais estações, como no inverno, no qual o clima fica mais seco e as chances de desidratação são grandes. Durante ou após atividade física é uma boa opção como isotônico natural. Além de ser refrescante e saborosa, a água de coco é muito nutritiva pois ainda contém cálcio, magnésio, ferro, cobre, vitaminas do complexo B e vitamina C Atenção: dar preferência para água de coco natural ao invés das embalagens em caixinhas, garrafas pet ou latinhas, que contém aditivos químicos e frutose! A água de coco pode substituir sucos concentrados em pó e do tipo néctar, refrigerantes e até mesmo isotônicos industrializados. Sucos com folhas e legumes ficam refrescantes e saborosos quando batido sem água de coco!

06 Chia:

A chia é uma semente de origem mexicana que recentemente vem sendo alvo de muitas buscas e pesquisas. Já se sabe que é uma excelente fonte de ácidos graxos ômega 3 que corresponde a aproximadamente 60% do seu total de gordura. Além disso, apresenta nutrientes e substâncias ativas com ação antioxidante, fibras dietéticas e proteínas. A partir dessa composição pode-se dizer que a chia possui ação anti inflamatória e auxilia em quadros de dislipidemias e contribui para um bom funcionamento intestinal. Seus benefícios e usos são comparados a da semente de linhaça dourada! A chia pode ser acrescentada em sopas, sucos naturais e massas em geral, enriquecendo as preparações com nutrientes e fibras!


@crisales_

TÊNIS

LOVERS!

CRM:52530660

Usar tênis é sempre sinônino de look confortável - o que muitas vezes pode ser confundido com look largado, né? Mas a gente sabe bem que não é assim que funciona. Prova disso são os tênis, que dominaram de vez a moda esse ano e que são mais despojados por si só, ou seja, deixam a produção com uma aparência mais descolada sem muito esforço. Por isso que sou tão fã desse sapato que une conforto e estilo em uma só peça. E confesso: usar tênis em looks mais arrumadinhos é, sem dúvida, uma das tendências mais legais da moda atual!

Dra. Ana Maria Pellegrini

Dermatoscopia

Você conhece um exame chamado dermatoscopia?! Trata-se de um exame dermatológico de imagem. Não é simplesmente uma lupa, é um aparelho de luz polarizada através de LED’s, que além de ampliar, é capaz de avaliar características específicas de lesões pigmentadas (e até não pigmentada) da pele, sendo usado especialmente para avaliação dos sinais (pintas). Através da dermatoscopia, podemos classificar as lesões como benignas, suspeitas ou altamente suspeitas, possibilitando maior confiança na decisão pelo acompanhamento clínico ou encaminhamento para retirada cirúrgica. A dermatoscopia aumenta muito a capacidade diagnóstica do médico, sendo bastante superior ao exame a olho nu. A dermatoscopia pode ser usada no diagnóstico de qualquer tipo de câncer de pele, sendo especialmente útil em carcinoma basocelular, carcinoma espinocelular  e doença de Bowen. Mas, sem dúvida alguma, o maior uso da dermatoscopia é para diferenciar entre um nevo melanocítico, (pinta benigna)  e um melanoma. Ela pode ser feita através do dermatoscópio manual que é portátil e faz parte do exame dermatológico ou pelo dermatoscópio digital, usado para mapear todos os sinais do corpo, com armazenamento das imagens para serem comparadas ao longo dos anos, facilitando o acompanhamento. Meu alerta hoje: todo sinal deve ser avaliado pelo médico dermatologista antes de ser removido, pois cada tipo de lesão exige uma forma diferente de abordagem, principalmente quando se trata de uma lesão altamente suspeita que eventualmente necessite de uma biópsia. Qualquer remoção de sinais, pintas ou “verrugas”, precisa passar antes pela avaliação criteriosa de um dermatologista.

Edifício Medical Center Rua 13 de Maio nº 286/512 Sala 12 Tel: 2733 4211


PÁGINA

06

12 A 18 DE NOVEMBRO 2017

herminiasepulveda@yahoo.com.br “Quando a gente deseja que o outro tenha sucesso, o nosso sucesso vem em dobro.”

3º FESTIVAL GASTRONÔMICO DE CAMPOS O Prefeito Rafael Diniz lançou esta semana o 3º Festival Gastronômico de Campos, que começou na sexta-feira dia 10 e vai até o dia 26 de novembro, com a participação de 35 estabelecimentos e o preço dos pratos especiais são de R$ 29,00. Este acontecimento irá movimentar a cidade e atrair clientes para os bares e restaurantes, trazendo assim, a vinda de turistas para o nosso município. #gastronomiaunida RAPIDINHAS *Amanhã a Academia Campista de Letras vai eleger a sua nova diretoria. *Hoje às 19h30 tem o espetáculo de Dança do Ventre no Trianon com a professora Eluana Souza. *Vera Lúcia Galvão de Araújo está no Rio, para matar a saudade dos netos de lá, Helena e Rafael. *Cris Nascimento ostentando ótima forma após se dedicar às aulas de dança na academia. *Na quinta-feira aconteceu um Jantar Festivo no Segundo Batalhão de Infantaria. BINGO DA UESC O Bingo em benefício às obras sociais da UESC acontecerá no dia 22 de novembro às 15h na Sala Irmã Zilda no Censa. Vamos aproveitar para conferir o lindo Bazar de artesanato para o Natal que está em exposição por lá.

Charles Velasco e Heloisinha Beshara curtindo um Tango na Argentina

MISSÃO CAMBOJA Um grupo de missionários formado por Fabio Paes, Cris Sales, a médica Thais Beda , a dentista Mariana Estefan e outros, está embarcando para o Camboja terça-feira, porque as crianças de lá também precisam da nossa ajuda. Quem quiser doar brinquedos educativos (jogo da memória, quebra cabeças, jogo de montar) ou também material escolar (borracha, apontador, lápis de cor, giz de cera, massinha, livrinho de história), entre em contato com Cris Sales e Mariana Estefan, mas só até amanhã. BENEFÍCIO DE UM SALÁRIO MÍNIMO Idosos com Benefício de Prestação Continuada (BPC) da Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS) e pessoas com deficiência de qualquer idade, mesmo sem ter contribuído para a Previdência, devem ser incluídos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) até o fim do ano. A busca ativa é realizada desde o início do ano, mas muitos idosos ainda não atenderam ao chamado. Outros não foram localizados no endereço fornecido pelo Governo Federal. Um mutirão está sendo realizado nos altos da Rodoviária Roberto Silveira. Quem tem na família idosos com o benefício do BPC, deve primeiro procurar a unidade do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) mais perto de casa com os documentos dos integrantes da família. Depois, o responsável pela família deve se dirigir ao local do mutirão, nos altos da Rodoviária, para concluir o processo. NIVER Os Parabéns de hoje vão para Esther Assed Salomão, Lidia Toledo, Danielli Bila, Martha Monteiro, Alex Morales, Letícia Neto, Eliana Vasconcelos e Mariana Marins. Amanhã para Liliane Silva Sepulveda, Valmir Oliveira Alves, Fernanda Patrão, Alessandra Arantes, Giselle Guzzo, Luciana Souza, Fabricio Bastos, Mara Luciana, Núria Bellei e Isabel Vasconcelos Faria. Terça-feira para Luciana Espinosa, Emanuel Ribeiro, Marcela Costa, Cidiney Carvalho, Joana Mambreu, Erika Gomes Gama, Claudia Souza e Ronaldo Barcelos. Quarta-feira para Janaina Britto Martins, Samy Pessanha, Roberto Silva, Daniel Colucci Coelho e Mônica Maciel. Quinta-feira para Carla Pádua, Luiz Carlos Souza Gomes, Lorrana Campos Linhares, Carla Flávia Rangel Barreto, Polyanna Delgado, Wesllen Fernandes, Fernando Mendonça Sampaio e Rose Mary Pinto. Sexta-feira para Jorge Luciano Jacyntho, Claudia Jacyntho, Melisa Pedra, Adriana Félix, Vera França Alvarenga, Alexandre Silva Pereira, Marcelo Neves, Pascoal Laterca, Nelcio Mesquita, Fellipe Sepúlveda e Leo Bernardes. Sábado para Claudia de Gonzaga Balbi, Aparecida de Gonzaga Balbi, Maria Eduarda Pessanha, Carlos Noremberg, Laura Neves, Cintia Cespom, Rogerio Lobo, Luciana Souza Pacheco, Aline Alves, Eleonora Maria Chagas Martins, Claudio Martins, Lucas Viana e Dimitri Vianna. Da coluna os votos de muita saúde e felicidades para todos. RAZÕES PARA CONSUMIR CÚRCUMA TODO DIA O também chamado de Açafrão-da-terra, ataca infecções tanto virais quanto bacterianas; Previne e detém o crescimento do Câncer; Reduz o risco de padecer em Diabetes; Desintoxicante do fígado; Previne e atrasa a aparição do Alzheimer e do Parkinson; Anti-inflamatório; Alivia a dor; Regula o metabolismo; Antidepressivo; Mantém a elasticidade da pele; Melhora o humor para quem está no tratamento da depressão; eficaz para resolver problemas de digestão. No entanto não é indicada para pessoas que sofrem de colecistite (inflamação da vesícula biliar); no tratamento de artrite devido ao seu alto poder anti-inflamatório; diminui a possibilidade de ocorrência de doenças neurodegenerativas como Alzheimer e Parkinson, uma colherzinha de cúrcuma por dia no arroz, feijão, sopas...Repassei porque achei bacana, porém antes de acrescentar à sua dieta, melhor consultar um médico ou nutricionista que poderia lhe esclarecer as dúvidas.

Jô Portugal e Cris Nascimento na noite dedicada à orientação sobre Mesas Postas

Flávia Barbosa em dia de Arnaldo Vianna e Edilene Silva no dia muita elegância do Sim. Foto Antônio Cruz

A querida Marlene Nogueira A bonita Patrícia Pessanha O lindo príncipe Joaquim com saindo para lanchar com as na oficina de mesa os papais Jordana amigas posta e Victor Assed

A aniversariante Maria Inês Marinho Teixeira Póvoa Ribeiro com as filhas Maria Clara e Maria Tereza e o genro Lukas Cavalcanti

Vânia Araújo e Rosana Artiles Freitas conferindo belas mesas de Natal

Luciana D’Angelo e Josi Oliveira Gilson Gonçalves e Renata fazendo comprinhas natalinas curtindo Búzios

6º Aniversário: Bruno Maciel e Renata com a Portugal: Gustavo Amoy e aniversariante Alice e Letícia Fabiana em Cascais

Juca Pinto e seus filhos Netinho e Juquinha às margens do rio D'Ouro em Portugal


TEEN

Juju Junquilho

Maju Villela

Mules, flatforms, macaquinhos, túnicas fluidas, desafio de agradar essa geração que é muitíssimo bem informada, poder contar também com nossa curadoria.

Atemporal TEEN, veio de uma proposta de nossos corretores de moda no Rio de Janeiro, já que a outra loja mudou de endereço. Uma linha mais jovem com pegadas das melhores marcas na linha TEEN: Bizi, Yobo, Acostamento, Vans, Tênis Farm e outras.


Retenção de Líquido.

É comum as pessoas que se alimentam de forma inadequada, as que não praticam atividades físicas ou as que por motivos patológicos apresentem esse “inchaço”(edema) que além de problemas estéticos podem causar problemas de saúde. As mulheres sofrem mais com a retenção, é mais freqüente, devido a alterações hormonais, é comum até mesmo que apresentem aumento de peso no período pré-menstrual. Porém, existem diversos outros problemas que podem levar a essa retenção de líquidos e estes merecem mais atenção pois podem estar associados a alterações no estado de saúde dos indivíduos e inclui-se nesta lista à hipertensão arterial( pressão alta), doenças renais entre outras.

Camila Carvalho

Livia Nunes

Valeria Nunes e Liliane Pimentel

Didi Lopes

Atuação da alimentação no processo de retenção. A alimentação e o estilo de vida podem influenciar de forma positiva ou negativa, por isso procure um profissional e mude hábitos, hoje daremos dicas gerais: -A constipação( prisão de ventre) A constipação intestinal aumenta a retenção de líquidos, por isso ir ao banheiro é essencial para ajudar na melhora do problema. Então aumente o consumo de fibras, alguns alimentos fontes são: cereais integrais, frutas, verduras, legumes, leguminosas.. Beba água, aumento do consumo de fibras sem ingestão de líquidos pode piorar o quadro. -Alimentos com alto teor em sódio Quando a concentração do sódio aumenta, dois mecanismos são ativados: secreção do Hormônio Antidiurético (ADH) e estimulação da sede, isso leva a um aumento da retenção de água e em pessoas com problemas de retenção de líquido o quadro pode ser agravado. Então diminua alimentos industrializados, excluir de nossa lista os embutidos (presuntos, mortadela, mussarela, salame), alimentos enlatados, industrializados congelados, atenção aos rótulos. -Alimentos que tem ação diurética( elimina líquidos) Abacaxi, limão, salsão, melancia, morango, cenoura, pepino, tomate, melancia, melão, beterraba. Os chás com as ervas: podem ajudar porém só devem ser consumidos com orientação profissional. Uma ótima semana e fiquem com Deus.

Diego Motta Nutricionista dmottanutricionista@gmail.com 99777-6869

Matheus Oliveira

Ronaldo Paixão


PÁGINA

09

12 A 18 DE NOVEMBRO 2017

“Vou continuar me preenchendo com material obsoleto como livros, filmes, exposições, teatro. Não irão me deixar mais jovem nem mais bonita, mas ao menos o cérebro não ficará flácido!"

Adelfran Lacerda e Denise, em cerimônia religiosa indiana, celebrada Pollyanna Motta a foto da fotógrafa. pelo monge Paravananda, da Yogoda Satsanga Society of Índia. Foto: Moacir Sales.

Não posso adiar o amor! A porta sempre estará aberta! A mesa posta! A jarra com flor... A entrada não é mais secreta! O que importa? O tempo ainda acerta... As coisas que ficaram incertas E as palavras que foram em vão! Por favor! Não posso adiar o amor! Nem fazer dele uma aposta.

Priscyla Bezerra em Cartagena.

Barbara Gomes e Vinicius Natalino em catedral

Tininha Herlander - talento e beleza!


PÁGINA

10 12 A 18 DE NOVEMBRO 2017

@ju_ribeiros

Rogério e Marcelo Nascimento, Edvar Júnior, eu, Leandro Castelo e Luciano Freitas em Gramado.

Priscyla Bezerra poderosa demais num click direto de Cartagena, Colômbia. Foto Binho Dutra.

Saca o bonde: eu, Luciano e Babi. Rolezeiros de Gramado.

! Ah, crível, família Femac in ia nc riê pe ex la pe a? Hahahahaha Obrigada afei em pé nessa mes gr to fo eu e qu m ta vocês acredi

O casal Caio Tripari e Maria Fernanda Guedes.

Gramado Serra Gaúcha

Tive o prazer de voltar a Gramado e dessa vez com a equipe Femac para uma bateria de gravações dos próximos comerciais da loja. As filmagens aconteceram na fábrica da Sierra e nos apartamentos de luxo da marca e já já vocês irão conferir na telinha o que aprontamos por lá. Equipe bacana e astral ótimo o tempo todo. Saca só que bacana:

A beleza de Gramado. simmmmm! empilhadeira e d a m ci em E teve close Curtindo Gramado: Luciano Freitas e Bárbara Siqueira, dois amores.

Um registro da gravação do comercial da Femac, na Sierra.

Leandro Castelo no belíssimo jardim da Sierra.

A gente mal chegou de Gramado e lá fomos abraçar a renomada arquiteta, Gisela Taranto que lançava seu livro.

Edicao60 jornalterceiravia  
Edicao60 jornalterceiravia  
Advertisement