Page 1

Foto: Silvana Rust

www.jornalterceiravia.com.br

O Paraíba pede socorro

Agressões ambientais fazem com que apenas 1/3 das águas do rio chegue a Campos PÁGINA 4 CAMPOS DOS GOYTACAZES, RIO DE JANEIRO • 16 A 22 DE ABRIL DE 2017

R$ 1,50

NÚMERO 30

Compra de hospital vai parar na justiça

Transação dos novos donos do Prontocardio vira briga judicial

ESTAMOS NAS BANCAS

PÁGINA 3

A partir deste domingo, O Jornal Terceira Via começa a ser vendido em 90 bancas de Campos. PÁGINA 5 candinhovasconcellos@gmail.com

CANDINHO VASCONCELLOS

Club Terceira Via

FriendsTrip no

Deserto de CAPA

Entrevista com Wederson Nunu, lateral-esquerdo do Americano que ganhou o mundo e viveu na Turquia por 13 anos PÁGINA 7

Atacama Tênis, um esporte cada vez mais praticado por pessoas que buscam lazer, bem-estar e uma vida mais saudável PÁGINA 11

PÁGINA 3

PÁGINA 8


PÁGINA

03

Campos

16 A 22 DE ABRIL DE 2017

Compra de hospital na Justiça

Novos donos do Prontocardio se envolvem em briga judicial com ex-proprietário de hospital em Nova Friburgo “Quem comprou o Prontocardio?” Essa foi a manchete interrogativa de O Jornal Terceira Via edição de 09 de abril, destacando como que uma empresa, a NZR Participações S.A., que tem capital registrado de apenas R$ 1 mil, adquiriu dois hospitais em menos de um ano por valores que passam dos R$ 40 milhões, segundo documentos e o que circula no mercado. Uma negociação espetacular e ao mesmo tempo estranha aos olhos de quem acompanha o dia a dia do mundo dos negócios. Tão estranha, que a primeira aquisição, o Hospital Serrano, em Nova Friburgo, na Região Serrana, já foi parar na Justiça com acusações pesadas de ambos os lados. Como diz o velho ditado, onde há fumaça, há fogo. E se não há, logo quando a “fumaça” se dissipar, tudo ficará claro. O Jornal Terceira Via teve acesso a uma vasta documentação que comprova a briga entre compradores e vendedores do Hospital Serrano. Nossa equipe também esteve em Nova Friburgo e ouviu quem vendeu o hospital para a empresa de investimentos NZR Participações S/A. Trata-se do médico José Antônio Verbicário Carim, professor universitário, conceituado na área médica e que decidiu se desfazer o hospital ao completar 75 anos. De poucas palavras, o médico admite que, mesmo com o contrato de venda sendo honrado pela NZR Participações, que pagou duas parcelas, admite que existe um litígio jurídico, e que contratou advogados renomados para acompanhá-lo nessa situação, em que a NZR coloca em curso uma auditoria no hospital de Friburgo e move ação judicial contra o médico Carim. Este, por sua vez, notifica judicialmente os donos da NZR sobre pontos da negociação envolvendo os imóveis e hipotecas. Na notificação, o vendedor e autor de uma das ações envolvendo esse negócio expõe detalhes das cláusulas do contrato de compra e venda, referentes aos imóveis que envolveram na transação, numa das pendên-

cias que vêm se arrastando há um ano. O médico Carim havia dito a O Jornal Terceira Via, em um contato telefônico na segunda-feira (10/03), que tinha “muita coisa para falar”. Mas no dia seguinte, na quarta-feira, ao receber a reportagem em Friburgo, foi muito econômico com as palavras e aparentou estar assustado com as pessoas com quem negociou. Mostrou-se descontente com a auditoria da NZR Participações no Hospital Serrano e disse que a questão relacionada a alterações contratuais e hipotecas dos imóveis listados na transação tem como objetivo fazer com que ele não receba R$ 6 milhões do total da venda, razão pela qual decidiu se cercar de advogados. A NZR já teria conseguido em primeira instância uma liminar parcial contra Carim no que se refere à questão dos imóveis, em decisão do juiz Marcus Vinicius Miranda Gonçalves da Silva de Mattos, da 1ª Vara Cível de Nova Friburgo. Por outro lado, existe tramitando na mesma Vara o processo número 0008476, referente a “Compra e Venda”, onde o autor é Carim tendo como réu a NZR Participações S.A., o que ilustra bem um desarranjo contratual, no mínimo. Expressões pesadíssimas são usadas contra os vendedores na peça inicial de uma das ações, como, por exemplo, “Gato por lebre”, “dolosa omissão de informações na venda do Day Hospital”, “Mentiras deslavadas”, “Fraudes Contábeis Inexistências de Valor Declarado como depósito em Caixa”, “Omissão de dívidas e ausências de pagamentos daquelas contrariadas antes da transferência das quotas” e “financeiro secreto”, sugerindo um Caixa 2. Estas e outras expressões mostram claramente que um negócio que começou estranho pode terminar mais estranho ainda, no mínimo. A venda do que hoje é o Hospital Serrano foi feita há um ano, pelo valor de R$ 11,5 milhões, em 10 parcelas semestrais, sendo a última em 1º de maio de 2021. Duas parcelas já foram pagas.

Tapumes no Hospital Serrano: promessa de ser referência está longe de ser consumada

Os tapumes do Hospital Serrano

Ao comprar há um ano a Clínica de Vídeo Laparoscopia Ltda. e transformá-la no Hospital Serrano, a NZR Participações S.A. anunciou que faria dele o mais moderno hospital de Nova Friburgo. A unidade mantém há um ano as características arquitetônicas originais, embora sua fachada esteja coberta por um tapume. Existe um anexo construído aparentemente em fase de tratamento final, onde o novo hospital promete implantar um centro cirúrgico, e já contaria com um tomógrafo. Mas a promessa de um grande hospital de referência está longe de ser consumada, segundo alguns médicos ouvidos naquela cidade. O hospital, que fica na rua General Osório, no bairro do Suspiro, onde existem outras unidades médicas, tem um letreiro indicando seu nome e o atendimento de urgência em regime de 24h. Mudança rápida mesmo se deu no quadro de funcionários, muitos antigos colaboradores da então clínica foram demitidos. Prontocardio Em relação à compra e venda do Hospital Prontocardio, em Campos, muito pouco se sabe, ainda, uma vez que tudo está sendo tratado com muito sigilo. Os novos diretores se recusam a falar com nossa equipe e muito menos revelam publicamente os termos e valores da transação, situação incomum quando não se tem nada a esconder. Nas grandes negociações envolvendo empresas de amplo cunho social, é de praxe que tudo seja feito com a máxima transparência possível, pois são recebedoras de recursos públicos, ainda mais que a empresa compradora é uma S.A. Diante de tantas informações desencontradas envolvendo essas negociações milionárias, muita coisa poderá surgir no decorrer dos litígios, até porque o Brasil está assistindo de pé ao poder das delações premiadas, colocando cabeças premiadas atrás das grades. Foto: Silvana Rust

“Mentiras deslavadas”aparece na briga da NZR contra o ex-proprietário do hospital Foto: Agência Brasil

Os donos do Hospital Serrano estão por trás da compra do Prontocardio, em Campos

Descoberto esquema de corrupção na saúde “Fratura Exposta” leva ex-secretário de Cabral à prisão

Ex-secretário estadual de Saúde, Sérgio Côrtes é levado preso por agentes da Polícia Federal

O mar de lama que cobriu a política fluminense parece não ter fim. Na última terça-feira (11), com a deflagração da Operação Fratura Exposta, veio à tona um esquema de corrupção na área de saúde. A Justiça Federal determinou a prisão do ex-secretário estadual de Saúde Sérgio Côrtes e dos empresários Miguel Iskin e Gustavo Estellita. Os três são acusados de corrupção na venda de insumos e materiais para o Instituto de Traumatologia e Ortopedia (Into), na época em que Côrtes era secretário, no governo de Sérgio Cabral. De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), o então secretário receberia 2% de contratos firmados para aquisição de equipamentos e próteses. O ex-governador ficaria com mais 5%, que teriam rendido a Cabral ao menos R$ 16,4 milhões no período investigado. O

percentual que era desviado chegava a 10% dos contratos, com recursos destinados também a operadores do esquema, servidores públicos e ao Tribunal de Contas do Estado (TCE). Os pagamentos eram depositados em uma conta no exterior, pertencente ao empresário Miguel Iskin. A investigação rastreou que, recentemente, Iskin tentou repatriar R$ 70 milhões. Ele é o dono de empresas fornecedoras de equipamentos e próteses ao estado do Rio e ao Into e também é suspeito de comandar um cartel internacional para assumir contratos abertos em pregões eletrônicos. De acordo com a investigação, a quadrilha chegava a arrecadar 40% dos contratos internacionais por meio dos pregões, acrescentando nos custos o valor de tributos que não precisavam ser pagos na importação.


PÁGINA

04

16 A 22 DE ABRIL DE 2017

Especial

O Paraíba perde força

Agressões sofridas pelo rio, que banha 3 estados, fazem com que apenas 1/3 de suas águas cheguem a Campos Foto: Silvana Rust

Aloysio Balbi, Gustavo Araújo e Thiago Gomes O Rio Paraíba do Sul é lindo de se ver. Suas águas barrentas serpenteiam entre montanhas, atravessando a vastidão da planície até desembocar num delta cercado de manguezais. Mas talvez as agressões que o principal curso d’água do estado do Rio de Janeiro sofra ao longo de seus 1.150 quilômetros não sejam tão notadas quanto sua beleza. Aliados à seca dos últimos três anos, os vários pontos de represamento do rio já desencadearam o processo de salinização de suas águas, das lagoas e dos canais do seu entorno na região, alerta o Comitê do Baixo Paraíba do Sul e Itabapoana. Isso tem influenciado de forma negativa a agricultura, além de causar problemas à vegetação e aos peixes. Ainda segundo o Comitê, apenas 1/3 do rio chega até Campos. Mais da metade de seu volume fica pelo caminho entre barragens e pontos de transposição. O despejo de esgoto, o assoreamento de suas margens, as barragens e as transposições estão tirando a força do velho rio, cuja bacia, com área de 62.851 km2, impacta diretamente a vida de milhões de pessoas em 184 municípios dos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais. O diretor-presidente do Comitê do Baixo Paraíba, João Siqueira, denuncia que, com o leito enfraquecido, o mar tem avançado cerca de 8 quilômetros rio adentro. Este fenômeno é chamado de intrusão salina e, até poucos anos atrás, sua média não passava de um quilômetro. “Atualmente, o maior problema enfrentado pelo Paraíba em nossa região é a retirada de água do seu leito, seja por meio de barragens ou pontos de transposição. Isso, juntamente com a falta de chuva, tem causado a seca do rio. Por sua vez, a seca do Paraíba tem ocasionado também a seca dos outros rios e lagos do entorno, já que a água deles acaba drenada pelo lençol freático. Sem falar no processo de salinização dessas águas. Até a água do poço que o pequeno agricultor usa para matar a sede dos animais e irrigar a plantação está mais salobra. E esse excesso de sódio prejudica a agricultura e até os manguezais”, alerta Siqueira.

O banco de areia em Campos é um claro sinal de que, além da seca, o Rio Paraíba vem perdendo boa parte de seu volume Foto: Wellington Rangel/Peninha

OBRAS DE TRANSPOSIÇÃO QUASE PRONTAS As obras de transposição das águas do Rio Paraíba do Sul para o Sistema Cantareira, em São Paulo, já estão quase concluídas, de acordo com o diretor-presidente do Comitê do Baixo Paraíba do Sul e Itabapoana, João Siqueira. O projeto prevê a transferência de água da Represa Jaguari (afluente do Paraíba), no município paulista de Igaratá, para a Represa Atibainha, em Nazaré Paulista. A transposição foi alvo de polêmica porque o Paraíba corta três estados. Um acordo entre os governos do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais precisou ser costurado no Supremo Tribunal Federal (STF), com ajuda da Agência Nacional de Águas (ANA). Siqueira participou das negociações e revela que uma das condições fixadas no pacto para a transposição é que ela ocorra somente nos períodos de cheia ou de normalidade do Paraíba. “Visitei recentemente as obras e vi que elas estão praticamente concluídas. São quase 15 quilômetros de adutora”, relata. BARRAGEM DE SANTA CECÍLIA O estrago causado no Norte Fluminense pela transposição das águas do Paraíba para o Sistema Cantareira deve ser mínimo, perto do impacto que já é causado pela transposição para o Sistema Guandu, que abastece a Região Metropolitana do Rio. “Enquanto ficou acordado que a retirada de água para São Paulo será de 5m³ por segundo, mas já são desviados do Paraíba 160m³ por segundo para abastecer a Grande Rio. No caso do Sistema Cantareira, a água só será retirada se o rio estiver em condições. Mas, para o Sistema Guandu, as condições do Paraíba não importam e a transposição é feita noite e dia, de forma ininterrupta”, analisa Siqueira.

RIO PARAÍBA DO SUL Extensão – 1.150 Km Nascente – Encontro dos rios Paraibuna e Paraitinga (SP) Foz – Pontal de Atafona (São João da Barra-RJ) Fluxo – 1.118 m3/segundo Principais afluentes – Paraibuna, Piabanha, Dois Rios, Bananal, Piraí, Una, Jaguari, Pirapetinga, Pomba e Muriaé Estados banhados – Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais Bacia hidrográfica – 62.851 Km2 Municípios da bacia – 184 (88 em Minas Gerais, 57 no Rio de Janeiro e 30 em São Paulo) Principais barragens – Usina Hidrelétrica de Paraibuna, Usina Hidrelétrica de Santa Branca, Usina Hidrelétrica de Funil, Barragem Santa Cecília, Usina Hidrelétrica da Ilha dos Pombos, Usina Hidrelétrica de Simplício Fonte: CEIVAP

Chagas Freitas tomando banho no Rio Paraíba em 1982

Um banho de sujeira Uma das fotos mais famosas da política fluminense teve como cenário o Paraíba. Clicada em 22 de maio de 1982, ela mostra o então governador do estado, Chagas Freitas, banhando-se nas águas do rio em Campos. Dez dias antes, um vazamento de rejeitos tóxicos da Companhia Paraibuna de Metais, em Juiz de Fora (MG), despejava no Rio Paraibuna uma carga de cádmio e chumbo que logo chegaria ao Paraíba, destruindo sua flora e provocando a morte de milhares de peixes. O lixo tóxico, cancerígeno, obrigou à interrupção do abastecimento de água em Campos e outras cidades. Para sinalizar que a situação havia se normalizado, o governador visitou Campos e, de bermuda, banhou-se nas águas do rio. Chagas Freitas não imaginava que o pior ainda estava por vir. Em abril de 2003, o rompimento de um antigo reservatório da indústria Cataguazes Papéis, também em Minas Gerais, fez com que 1,2 bilhão de litros de água com produtos químicos atingissem o Rio Pomba, outro afluente do Paraíba. Diversas cidades tiveram o abastecimento interrompido e as praias de São João da Barra foram interditadas em decorrência do acidente, considerado o pior da história do estado do Rio. Quatro anos depois, em 10 de janeiro de 2007, o rompimento de um dique da mineradora Rio Pomba Cataguazes, em Miraí (MG), provocou o derramamento de 2 bilhões de litros de lama misturada com bauxita e sulfato de alumínio no Rio Muriaé, que desemboca no Paraíba próximo à área urbana de Campos. Em março de 2006, a mesma empresa tinha sido envolvida em outro vazamento.

Diminuição do volume de água seria a causa do avanço do mar A histórica degradação do rio já rendeu diversos estudos científicos. Um deles, elaborado pelo Centro Norte Fluminense para Conservação da Natureza (CNFCN) a pedido do Ministério Público Federal, indica um dado preocupante: por causa de barragens e desvios ao longo de seu trajeto, o Paraíba perdeu 45% de sua descarga líquida no mar. Esta diminuição seria a principal razão do avanço do mar sobre o Pontal de Atafona. A principal intervenção foi a barragem de Santa Cecília, no município de Barra do Piraí, construída na década de 1952 para abastecer a cidade do Rio de Janeiro. Este sistema subtrai do rio 160 m3 de água por segundo – mais da metade da vazão total do rio neste trecho, que é de 250 m3 por segundo. Restam ao Paraíba 90 m3 por segundo, que, até a foz no litoral de São João da Barra, recebem as águas dos rios Paraibuna de Minas, Piabanha, Grande, Pomba e Muriaé, além de afluentes menores. Ainda assim, não é suficiente para que o rio tenha a força do passado, quando Campos chegava a receber navios de médio porte. Outras barragens ao longo do curso do Paraíba ajudam a sufocá-lo, como as das Usinas Hidrelétricas de Paraibuna, Santa Branca, Funil, Simplício e Ilhas dos Pombos. Aponta o estudo do CNFCN: “Barragens em rios mudam seu regime hídrico. Os cursos d´água são considerados ecossistemas lóticos, ou seja,

sistemas hídricos de água corrente. As barragens fragmentam os cursos d´água criando enormes lagos e mudando o regime deles de lótico para lêntico, vale dizer, de água fluente para água dormente. Em outras palavras, de rios para lagos. Essa mudança afeta profundamente a fauna aquática, condenando muitas espécies à extinção”. Esta tese ajuda a explicar a diminuição na quantidade de peixes e outras espécies, como a lagosta, que até a década de 1980 movimentava um grande festival em São Fidélis. O rio também sofre com a poluição de suas águas. Segundo informações do Comitê para Integração da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul, diversos fatores contribuem para sua degradação, tais como o desmatamento indiscriminado das margens, que gera erosão; a retirada de areia para a construção civil; o uso indevido de agrotóxicos; a ocupação desordenada do solo; e a pesca predatória. Com relação ao saneamento básico, a situação é crítica: o Paraíba recebe 1 bilhão de litros de esgoto doméstico por dia. Noventa por cento dos municípios que compõem a bacia não contam com estação de tratamento de esgotos. A estes dejetos, somam-se 150 toneladas de DBO (Demanda Rio-Química de Oxigênio) por dia, correspondente ao despejo de resíduos industriais.


PÁGINA

05

16 A 22 DE ABRIL DE 2017

Economia Foto: Silvana Rust

Seu Jornal agora nas bancas

A partir deste domingo, leitores poderão adquirir O Jornal Terceira Via em 90 pontos de venda de Campos por R$ 1,50 No dia 17 de setembro de 2016, O Jornal Terceira Via ganhava sua primeira edição. Em formato standard e totalmente colorido, o semanário representou uma decisão ousada, na medida em que chegou não como mera reprodução impressa do conteúdo veiculado pelo já estabelecido Jornal Online Terceira Via, mas como meio de comunicação dotado de produção própria e inédita. Distribuído inicialmente em endereços selecionados, O Jornal Terceira Via se prepara para mais um passo importante: ganhar as 90 bancas do município de Campos. A distribuição começa neste domingo (12). De acordo com diretor geral Sistema de Comunicação Terceira Via, Fábio Paes, a expectativa pela distribuição em bancas de O Jornal Terceira Via surgiu cedo. “Percebemos, logo nas primeiras edições, que havia uma demanda muito maior pelo jornal do que prevíamos. Nosso projeto inicial foi importado do conceito europeu. É um jornal distribuído em postos específicos: condomínios verticais e horizontais, comerciais e residenciais, e em algumas empresas. Só que acabamos recebendo demanda de muitas pessoas que não moram em condomínios ou não trabalham nessas empresas, mas querem ter acesso ao jornal”, afirma. A distribuição em bancas surgiu como uma solução natural, reforçada pelo retorno positivo de proprietários. O valor de capa será “simbólico”, garante Paes. “Será cobrado o valor de R$ 1,50,

Av. Alberto Lamego,973 - Parque Califórnia Campos dos Goytacazes - RJ (22) 2722 5922

apenas para pagar a própria despesa deste novo serviço. É um jornal todo colorido, com uma média de 26 páginas, matérias especiais, algumas das principais colunas da cidade”, observa. Para atender as bancas, haverá uma redistribuição da tiragem de 10 mil exemplares, que poderá aumentar. “Todas as pessoas que recebem O Globo e jornais locais passarão a receber também O Jornal Terceira Via aos domingos. Se a demanda for grande, vamos aumentar a tiragem para realmente atender as pessoas”, diz. O objetivo, garante o diretor, é democratizar ainda mais a informação que é produzida no Sistema de Comunicação Terceira Via. “Nossa proposta é colocar O Jornal Terceira Via em todas as plataformas possíveis, para que o leitor seja alcançado. Estamos na internet, nas redes sociais, temos uma radioweb, estamos no impresso e temos uma televisão. Agora vamos para as bancas, que é outro tipo de público. Queremos democratizar o acesso ao nosso conteúdo e expandir”. A expectativa é grande e pode levar a novas transformações. “Acredito que O Jornal Terceira Via viverá um novo momento nas bancas. E, quem sabe, esse pode ser o primeiro de outros passos maiores, no sentido de se tornar um jornal mais presente na vida da sociedade campista”, observa Fábio Paes.


PÁGINA

06

Opinião

16 A 22 DE ABRIL DE 2017

Editorial O Rio Paraíba do Sul agoniza. A partir dos anos 70 ele começou a sofrer um processo de agressão silenciosa, tendo como ponto de partida São Paulo e também afluentes de Minas Gerais. Foram inúmeras as ocorrências de vulto. Além da poluição clássica que descia pelo rio, outras piores com chorumes químicos assustaram os municípios em sua ponta final, maiis precisamente Campos e São João da Barra.

Entre a vida e a morte

Em julho de 1982, a empresa Paraibuna de Metais, de Minas Gerais, injetava nas veias do Rio Paraíba do Sul, através do afluente Paraibuna, doses cavalares de metais pesados como cádmio, zinco e chumbo. Em março de 2003, com a Cataguazes Papéis, a irresponsabilidade mais uma vez deslizou para dentro do rio. Essa história deveria estar fresca na cabeça de muita gente, mas parece que a memória anda

Falando claro

O empresário Norival Manhães que durante muitos anos representou a operadora de telefonia celular Vivo na Região decidiu mudar de bandeira. Acaba de assinar contrato para representar a operadora Claro. Segundo ele, foi um grande negócio.

meio desbotada, até mesmo na geração que vivenciou aqueles cinco dias de pão sem água, e um pouco de circo. Chagas Freitas foi o último governador do Estado do Rio de Janeiro que chegou ao cargo pulando as urnas, batendo continência para o regime militar, embora fosse civil. Em Campos, protagonizou uma cena emblemática para os que colecionam factoides, ao beber água

Shopping

Joilson Barcelos confirma para os leitores a decisão de construir o primeiro shopping de Guarus que será na avenida José Carlos Pereira Pinto, o maior corredor comercial da área. A novidade é que o shopping é uma iniciativa individual de Joilson. O projeto já está todo formatado e foi antecedido de uma grande pesquisa de mercado.

Mel

O número de apicultores na Região vem diminuindo, e obviamente a produção de mel também. No Imbé, que haviam colônias de colmeias, o quadro preocupa com as abelhas se escasseando. Não se tem ainda uma explicação do porque isso estaria acontecendo.

Merenda orgânica

A prefeitura de Campos está desenvolvendo um ambicioso projeto para fomentar juntamente com uma forte empresa de Campos a agricultura familiar, tudo na base do orgânico. A ideia é que 90% da merenda escolar do município sejam produzidas por pequenos agricultores. O sistema já deve começar a ser operado no próximo ano letivo

Fora da ordem Início de safra

A safra 2017/2018 vai começar na usina Sapucaia/Coagro. O presidente da Cooperativa, o engenheiro Frederico Paes disse que a abertura será simples como sempre, marcado por uma missa. Todos os detalhes da safra foram discutidos na semana passada em uma reunião de Frederico com o presidente do Grupo MPE, Renato Abreu. Essa será a terceira safra de Coagro no parque fabril que Sapucaia que foi todo remodelado. Em tempo: a usina Paraíso também terá sua safra.

O número de árvores em Campos que cresceram à margem das ruas e com o tempo os troncos avançaram não está no gibi. Motoristas desavisados só ficam sabendo quando vão estacionar e arranham seus carros. Armadilha pior que essa, só mesmo as caçambas de entulhos estacionadas nas ruas sem nenhum componente refletivo, o que fere a lei, e pode ferir gente também...ou até mar.

Petrobras aluga

A Petrobras está alugando imóveis na cidade de Campos. Pretende instalar alguns núcleos por aqui. Tudo isso está associado a transferência de parte de suas operações para o Porto do Açu, o que reforça a posição de Campos como polo de infraestrutura e serviço.

As três linhas que Rafael enfrenta como prefeito

Cláudio Andrade Vereador/Advogado

Sempre fui um observador das movimentações políticas e, agora, na qualidade de vereador em Campos dos Goytacazes, tenho a oportunidade de conhecer por dentro, as nuances de uma gestão pública. Dentro dessa oportunidade, a mim concedida por dois mil duzentos e dezessete eleitores, observo, que há três linhas que se portam diante do jovem prefeito de Campos, o advogado Rafael Diniz. A primeira linha é pífia e representada pelo rescaldo do governo passado. Formada por alguns ex-vereadores e de poucos seguidores, que como os japoneses que residiam no Brasil, não aceitavam que o Japão havia perdido a guerra mesmo após a rendição. A segunda linha que se porta diante do chefe do executivo municipal é composta por cidadãos campistas que diante de um passado de descaso em relação as suas demandas, estão marcando em cima do novo alcaide, querendo dele, em curto espaço de tempo, tudo que há de direito e foi renegado pelas gestões passadas. Trata-se de cobradores de legado nefasto que pos-

www.jornalterceiravia.com.br

suem todo o direito de cobrar e, nesse grupo, se encontram RPAs que trabalharam até dezembro, aprovados em concurso público que ainda não foram chamados, categorias profissionais que desejam equiparação, dentre tantas outras pessoas. Na terceira e última linha é possível constatar um misto de requerentes e de apoiadores. Porém, ao estar incluído em alguns grupos de informação, via watsapp percebo que ser ‘apoiador’ de Rafael está sendo confundido com crítico do mesmo. É para cobrar? Claro que é, mas como? De que maneira? De que forma? Desgastando o governo e dando sobrevida aos japoneses da Lapa? Entendo que há necessidade de mudanças extremas, mas acredito que muitas ainda não virão, pela total incapacidade administrativa de se realizar. Alguns podem dizer (olha eu antecipando perguntas) que o problema é dele. Afinal, não quis ser prefeito? Correto, mas qual tipo de gestor estamos esperando? Um ser midiático que quando espirra deseja que a cidade toda esteja gripada ou um administrador que antes de brindar suas ações preci-

\ jornalterceiravia

Sistema de Comunicação Terceira Via CNPJ 15.205.202/0001-47

sa ter a certeza de que elas não serão impugnadas pela Justiça ou desaprovadas pela sociedade? Então, nobre Cláudio, você está pedindo paciência para nós? Não, estou pedindo que se busquem os motivos pelos quais os nossos desejos ainda não foram atendidos. Para que serve isso: para que a espuma dos cem dias não se transforme em tempestade. A espuma que gradativamente se esvai deve ser trocada por uma onda que cresça de forma gradativa, dando aos navegantes a certeza de que a viagem será longa, mas sem risco de naufrágio. Não podemos nos esquecer de que a última ‘barca’ dirigida pela ex-governadora estava rachada há anos e foi através de uma mídia muito bem paga que a água que entrava pelo casco foi escondida. Vamos cobrar de Rafael Diniz? Sim, muito. Mas o conteúdo das cobranças deve ser cirúrgico sob pena de apenas incentivarmos aqueles que sempre estiveram na folha salarial da prefeitura apenas para formar a muralha de mentiras que tanto mal já fez pela nossa cidade.

e tomar banho no Paraíba poluído pelos metais pesados, nos tratando como índios, mostrando que, se o chefe bebe a água e toma o banho, todos deveriam fazê-lo. Naquele acidente, o rio estava condenado e os campistas se recusavam a se aproximar da água. Chagas morreu dois anos depois e não foi da doença da qual seu nome é o homônimo. Um rio entre a vida e a morte.

Hora de dialogar sobre o Mercado Municipal Vitor Menezes Jornalista Há boas expectativas de que o bom senso prevaleça na questão do Mercado Municipal de Campos. A esperança é a de que o atual início de construção que avança sobre o prédio histórico seja desmontado — sem que precise ser desperdiçado, pois sua estrutura é basicamente metálica e pode ser utilizada em outra finalidade pública. O momento é propício para que se dê um debate sereno sobre como manter a vitalidade popular do local de modo articulado com a sua valorização arquitetônica, histórica e cultural, potencial que foi criminosamente negligenciado pelo projeto do governo anterior. Com diálogo, é possível que todos ganhem. Permissionários, lojistas do entorno, clientes e campistas que poderão redescobrir o tesouro escondido em meio a tantos anos de desmandos. Camelôs e feirantes têm sido vitoriosos na tese de que precisam ficar onde estão. Isso tem o lado bom de mostrar que a importância do Mercado Municipal não se restringe ao prédio histórico, mas também à riqueza e à beleza da concentração popular. Essa resistência contribui para refutar visões elitistas que podem se disfarçar de preocupação com o patrimônio histórico, aquelas que vêem o restauro do prédio antigo como uma oportunidade de adoção de uma política de segregação. Não é isso o que temos defendido, na condição de representante da AIC (Associação de Imprensa Campista) no Coppam (Conselho de Preservação do Patrimônio Histórico e Cultural). A posição da AIC e de algumas das mais atentas entidades culturais do município é a de considerar, sim, criminoso o projeto atual. Um atentado ao prédio histórico, um mal-ajambrado puxadinho de péssimo gosto que avança acintosamente sobre uma construção histórica às vésperas de completar cem anos. Mas, também, é a de considerar que é possível manter camelôs e feirantes nas proximidades, ampliando o raio do complexo do mercado, mas deixando o prédio histórico respirar na paisagem — como outros projetos demonstraram e eventualmente outros ainda o poderão confirmar. É como afirma o manifesto destinado ao prefeito Rafael Diniz, entregue em audiência no dia 30 de março com o chefe de gabinete, Alexandre Bastos: “Além de contrariar a proteção do seu entorno que o bem tombado deve ter, a obra em curso invade o leito da Rua João Pessoa, quando nada disso seria necessário em razão de inúmeros projetos alternativos (todos apresentados nos últimos anos ao poder público municipal), os quais compatibilizam a preservação histórica com as necessidades de comerciantes e consumidores”. O documento, assinado por diversos representantes de entidades e pesquisadores, disponível na íntegra na internet em bit.ly/2ow9hDF, também alerta que “a cidade de Campos dos Goytacazes, nos últimos anos, tem sido pródiga em desprezar o seu valor histórico e cultural. Mesmo depois da dolorosa perda do antigo Teatro Trianon, continua a ver prédios históricos se deteriorando e patrimônios, como o jornal Monitor Campista, se perdendo. Não queremos que tal sorte também seja destinada ao Mercado Municipal”. É hora de ter cabeça fria, pensar no que é melhor para uma cidade democrática, bonita e que se orgulhe do seu patrimônio histórico e do seu povo.

Expediente: Fundador Herbert Sidney Neves - Direção Executiva Martha Henriques - Diretor Geral Fábio Paes Diretor de Jornalismo Aloysio Balbi - Editor Chefe Gustavo Araújo Chefes de Reportagem Girlane Rodrigues e Roberta Barcelos - Projeto Gráfico Estúdio Ideia Diagramação Liberato Verdile Jr. - Departamento Comercial (22) 2738-2700 Rua Gov. Theotonio Ferreira de Araújo, 36 - Centro - Campos dos Goytacazes - RJ


PÁGINA

07

16 A 22 DE ABRIL DE 2017

Jogador de Futebol

Wederson Nunu

Um cidadão turco no Americano Revelado pelo alvi-negro, lateral esquerdo retorna ao alvi-negro depois de 13 anos no futebol internacional Girlane Rodrigues/Aloysio Balbi

Lateral-esquerdo revelado pelo Americano, Wederson Luiz da Silva Medeiros, o Nunu, está de volta a Campos. Aos 35 anos de idade, ele é o novo reforço do alvi-negro para a missão de ajudar o clube centenário a retornar à elite do futebol carioca. Com passagem por times brasileiros e 13 anos de experiência na Turquia, o atleta guarda boas recordações dos clássicos contra o Goytacaz, assim como dos tempos em que joga-

va bola nos campos de terra do bairro do Jóquei. Mas afirma: rivalidade entre equipes campistas, só no gramado. “Somos todos esportistas e temos que zelar pelo espetáculo dentro das quatro linhas que é o futebol”, defende Nunu, que, pela cidadania turca adquirida no tempo em que defendeu equipes do país, como o Fenerbahçe, também é chamado de Gökçek Vederson. Fotos: Divulgação

Todos os jogadores que compõem o elenco este ano sabem da responsabilidade e do objetivo que será retornar o Americano para a elite do futebol carioca Você já teve a experiência de jogar o clássico futebol campista com o Goytacaz. Fale um pouco sobre essa sadia rivalidade. Em Campos, temos vários times de futebol. Todos contam com grandes histórias em toda sua trajetória dentro do esporte. A rivalidade entre Americano e Goytacaz é uma rivalidade sadia, que existe somente dentro de campo durante os 90 minutos. Somos todos esportistas e temos que zelar pelo espetáculo dentro das quatro linhas que é o futebol. Os torcedores têm que comparecer ao estádio para incentivar suas equipes e vibrarem somente pela vitória. É isso que faz o esporte ser Você acha que o clube tem chance de voltar a benéfico, amigável e sadio para todos que estão brilhar nos grandes gramados do estado com envolvidos. esse novo elenco? O Americano Futebol Clube é um clube centená- Você começou nos campinhos de futebol de rio, de grandes vitórias e de um currículo exten- bairro. Como era essa época? so de títulos. Não podemos manter este clube na Meus primeiros passos no futebol foram nos camsegunda divisão do Estadual. Todos os jogadores pos de terra no bairro do Jóquei. Ao mesmo temque compõem o elenco este ano sabem da respon- po, aos 13 anos, comecei também nas escolinhas sabilidade e do objetivo que será retornar o Ame- de futebol do Americano, no campo do Ipiranga ricano para a elite do futebol carioca. Estamos e no campo dentro do Hipódromo do Jóquei Clutodos focados nesse objetivo e contamos com a be de Campos. Sempre pensei em ser jogador de torcida para nos ajudar e brilhar ainda mais nos futebol e me dedicava aos treinos, não perdia negramados do estado durante esta competição. nhum. Tenho ótimas lembranças dos treinadores e dos demais que jogaram comigo. Logo em seguiCampos precisa de um estádio de futebol? Isto da, fui ganhando espaço nas equipes superiores. seria um fator determinante para que os clubes Quando vi, já estava treinando entre os profissioda nossa região voltassem à liderança das ta- nais no Parque Tamandaré, no antigo Godofredo Cruz. Época muito boa, que guardo com saudades belas? Campos conta hoje com um estádio, o Ary de de todos que estiveram ao meu lado. Oliveira e Souza, que pertence ao adversário do Americano, o Goytacaz. No entanto, a diretoria al- Você ainda tem projetos sociais na área do esvinegra, juntamente com a diretoria do Goytacaz, porte para crianças e adolescentes carentes? visando à melhoria e engrandecimento do fute- Infelizmente hoje não conto mais com projetos bol do município - uma coisa que sempre foi mar- sociais. Não porque não quero, mas pela estrutucante no cenário estadual e nacional devido aos ra e tempo para atender da maneira que idealizo. grandes atletas que foram revelados na cidade -, Quero estar mais presente. Poder estar junto das se uniram para proporcionar ao torcedor a apro- crianças é muito bom e gratificante. Foi um períximação com seu time de coração. Iremos fazer odo muito bom pra mim enquanto tive o projeto nossos jogos do Campeonato Estadual 2017 em ativo. Campos, no Aryzão, e em breve estaremos com nosso novo estádio pronto para receber nossos Você já passou por alguns clubes internaciojogos, assim como os das equipes que quiserem nais, principalmente na Ásia, e até possui a serealizar seus jogos em um local que irá proporcio- gunda nacionalidade na Turquia. Como foi sua nar toda estrutura e comodidade para torcedores experiência por lá? Pretende voltar algum dia?  Minha experiência internacional foi de grande vae atletas. Como está sendo a experiência de retorno ao Americano, clube que o revelou nos anos 90? A experiência de poder retornar a jogar futebol no Brasil e, em especial, no Americano, é a melhor possível. O Americano foi meu primeiro clube. Comecei nas escolinhas de base e logo aos 16 para 17 anos já estava jogando entre os profissionais do clube. A partir daí, me destaquei e acabei sendo contratado por outros clubes, até sair do Brasil para jogar no futebol internacional. Devo muito a este clube que tanto me ajudou na minha carreira como jogador profissional.

Hoje posso dizer que sou outra pessoa após esses mais de dez anos morando e jogando em outros países. Pretendo um dia voltar, pode ser para passear ou para continuar trabalhando lor para mim, pessoalmente e profissionalmente. Pude conhecer diversas culturas diferentes, métodos de trabalho, pessoas e atletas que me ajudaram a crescer e amadurecer dentro do esporte. Toda a experiência serviu para um crescimento de vida. Hoje posso dizer que sou outra pessoa após esses mais de dez anos morando e jogando em outros países. Pretendo um dia voltar, pode ser para passear ou para continuar trabalhando. Você já pensa na aposentadoria? Sonha em algum dia virar técnico de futebol? Como perceberam, comecei muito cedo no esporte e cheguei muito rápido ao profissional. Logo estava jogando futebol entre os principais jogadores do cenário nacional e internacional. Isso me fez amadurecer muito rápido. Mas não é por isso que já penso em parar. Ainda quero jogar por mais alguns anos e poder retribuir para o Americano tudo que me foi feito, retornando o clube à primeira divisão para jogar novamente na elite do futebol do Rio. Não pensava muito nisso, mas, quem sabe um dia, após parar de jogar, passo a comandar um time como treinador? O que está achando da seleção brasileira sob o comando do técnico Tite? A atual seleção brasileira sob o comando do técnico Tite está tendo ótimas atuações. Vem se comportando bem dentro de campo contra os adversários e apresentando um bom futebol. O estilo de jogar diferenciado é uma das características do Professor Tite desde a época em que estava à frente do Corinthians. O Brasil está classificado para a Copa do Mundo de 2018 na Rússia. É a única seleção que nunca deixou de participar do maior evento de futebol do mundo. Falta muito para seremos campeões por 7 a 1? O brasileiro tem essa empolgação já pensando na participação da seleção na próxima Copa do Mundo. Estamos iniciando um trabalho em que os resultados vêm a longo prazo. Do jeito que a seleção vem atuando, pode ser que se comporte bem melhor que na última participação na Copa do Mundo.


PÁGINA

08

16 A 22 DE ABRIL DE 2017

Beleza

Valorizando a beleza da face

Micropigmentação de sobrancelhas é uma técnica de sucesso na clínica de Francis Carlos e Jociara Mota Letícia Nunes Dizem por aí que, pela beleza, vale tudo. Mas a verdade é que cada vez mais surgem novas tendências neste setor aliadas à estética e à saúde, com o objetivo de corrigir e aperfeiçoar algo que temos de melhor. A micropigmentação de sobrancelhas é uma delas. É uma técnica de preenchimento e design dos fios que oferece mais harmonia ao rosto do cliente, criando uma sobrancelha ideal para cada pessoa. Os sócios Francis Carlos e Jociara Mota têm uma clínica de beleza, estética e saúde há seis anos e há quatro oferecem os serviços de micropigmentação de sobrancelhas em Campos e região. Segundo Francis, existem dois tipos: a esfumada e a microblading, ou fio a fio. A primeira técnica consiste no preenchimento maior da sobrancelha e tem o período de duração de um a dois anos. Já a segunda é um método japonês, que visa a dar mais realismo e naturalidade, com uma permanência de 8 meses a 1 ano e meio. “A micropigmentação é feita com instrumentos diferentes que introduzem o pigmento na primeira e na segunda camada da pele, de acordo com a técnica escolhida. A esfumada é mais marcante, preenche, corrige e dá volume, enquanto a microblading esculpe de forma natural, imitando os fios. Esta última existe há 15 anos no Brasil, mas está mais famosa ultimamente. A procura em nossa clínica aumentou bastante. Vale lembrar que não é um implante e que ambos os procedimentos demoram cerca de uma hora até a finalização”, explica o especialista. PRÉ E PÓS MICROPIGMENTAÇÃO O micropigmentador ressalta que, antes de iniciar o procedimento, é feito o desenho da sobrancelha, que ficará ideal e harmônica ao rosto do cliente, seguida de uma avaliação. Não existe um mesmo padrão, e sim a criação de uma sobrancelha, de acordo com a estrutura que cada pessoa já possui. Após a aprovação e a realização da micropigmentação, o cliente deve tomar alguns cuidados durante os sete primeiros dias, fazendo a limpeza com água mineral, sem esfregar a região. “É preciso evitar a exposição constante ao sol, ir à praia ou à piscina. Não se pode molhar a sobrancelha com água de chuveiro ou deixar cair resíduos de produtos, como shampoo, pois isto pode interferir no resultado. Nesse período, é possível perceber a presença de algumas ‘casquinhas’, devido à cicatrização da pele, e retirá-las pode causar falhas na sobrancelha. Depois de 30 dias, é recomendável que o cliente retorne à clínica para avaliar a possibilidade de algum retoque”, comenta Francis. OUTRAS ESPECIALIDADES A clínica também oferece serviços de correção de sobrancelhas, micropigmentação dos olhos e highlighter (iluminador). Jociara Mota é responsável pela parte de estética, com limpeza de pele e peeling. A dupla está sempre se especializando e também promove cursos de design de sobrancelhas com henna e micropigmentação. A procura aumentou 70%, e a próxima turma começa as aulas no fim deste mês. “Estamos todas as sextas-feiras atendendo em Itaperuna. Em Campos, a clínica está localizada na Rua Sacadura Cabral, nº 92, Pelinca, próximo ao Hospital Álvaro Alvim. Para mais informações, temos as nossas redes sociais e os telefones (22) 2737-8761, 99817-5986 e 99893-6330”, acrescenta a especialista.


PÁGINA

10

Saúde

16 A 22 DE ABRIL DE 2017

Outono e as doenças respiratórias Segundo especialista, mudanças climáticas contribuem para o aumento de infecções virais nesta época do ano

Fotos: Silvana Rust

Letícia Nunes O outono chegou, trazendo com ele diversas alterações climáticas e naturais. As noites ficam mais longas, a temperatura cai e diminui a umidade do ar. Com o clima mais seco, surgem as doenças sazonais, aquelas que aparecem com mais frequência em uma determinada estação do ano. Segundo o infectologista Nélio Artiles, no outono cresce o número de casos de infecções virais, como a gripe. Os sinais são febre alta (em geral acima de 38o C), dores musculares, dor de garganta, dor de cabeça e tosse seca. “Mudando o clima, altera a característica do ar e o clima fica mais seco. Isso contribui para um aumento de infecções virais, porque há uma alteração nas mucosas e o vírus entra no organismo humano com mais facilidade”, explica. O especialista lembra que as pessoas alérgicas, com rinite, asma e bronquite, entre outras, têm mais crises durante esta época do ano. A poluição do ar e ambientes fechados também influenciam no aparecimento de doenças respiratórias. Além disso, a pele também tende a ficar mais ressecada. “O vírus é transmitido pelas mãos e saliva, com o espirro ou tosse, e essa transmissão passa a ser mais frequente, pois os locais estão fechados e as pessoas ficam mais próximas. Nesses casos, a prevenção é a hidratação. No verão, a indicação é ingerir bastante líquido, pois o indivíduo pode ficar desidratado, mas no outono também. A água é uma poderosa aliada. Nós somos constituídos de 95% desse líquido e devemos repor esta perda diária. A gente precisa estar renovando nossas células para retirar os radicais livres”, explica o infectologista. Segundo Artiles, as pessoas alérgicas também podem limpar as cavidades nasais com soro e umidificar o ar. “Existem aparelhos que são vendidos para essa função, mas pode-se colocar uma toalha molhada ou um balde com água nos ambientes da casa. Além disso, a roupa de cama deve ser trocada regularmente nesse período. Uma boa alimentação e a prática de atividades físicas também ajudam”, explica.

O infectologista Nélio Artiles ainda alerta que é preciso se vacinar contra a gripe todos os anos, pois o vírus sofre mutação

Nova composição da vacina contra a gripe Anualmente, o Sistema Único de Saúde (SUS) e o Ministério da Saúde promovem a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. Em 2017, a 19ª edição da iniciativa começará em alguns estados do Brasil a partir do dia 17 de abril. Desta vez, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou uma nova composição da vacina, que sofreu mudança no bloqueio do vírus Influenza A/H1N1. A atualização das vacinas contra a gripe faz parte das recomendações feitas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para garantir a eficácia do produto. “O ideal é que a população se imunize contra a gripe todos os

O bem-estar físico e mental do pilates A prática de exercícios físicos é muito importante para o bem-estar do cidadão. Porém, não são todas as pessoas que apreciam a prática de caminhada, corrida ou as atividades realizadas em academias. Atualmente, uma das alternativas para esse público é o pilates. Em Campos, há um espaço dedicado a esse método de condicionamento físico e mental. Desde 2004, o Studio Pilates, sob a direção do professor Reginaldo Assad Mocaiber, atende crianças, adultos e idosos. “Pilates é uma técnica desenvolvida por meio de movimentos progressivos que trabalham alongamento, força e equilíbrio. Este último é um dos diferenciais do pilates. Tudo que requer equilíbrio torna-se mais difícil. Sem falar na parte respiratória que o pilates exige!”, afirma o professor. Pós-graduado em Anatomia e Cinesiologia Humana, Reginaldo também está se

graduando em Acupuntura. “A demanda de clientes aumentou e muito nesses 13 anos. Por isso, procuro sempre me aperfeiçoar. Quem deseja qualidade de vida precisa começar a praticar pilates imediatamente”, ressalta. O professor lembra que, pela possibilidade de poder ser executado de infinitas maneiras, é importante que todo praticante de pilates seja acompanhado por profissionais especializados. “Na hora de escolher o pilates, informe-se se o profissional é capacitado para tal. Essa escolha deve ser feita de acordo com o objetivo do aluno: tratamento de lesões ou condicionamento físico”. O Studio Pilates funciona na Rua Visconde de Itaboraí, 653, no Parque Aurora. O professor lembra que, ese mês, todos os alunos do Studio, além dos que se matricularem, ganharão cinco sessões grátis de acupuntura auricular.

anos, pois os vírus são mutantes. Não adianta achar que está livre da doença só porque tomou a vacina em 2016. Com a mudança, o corpo não tem defesa para esse novo vírus. Por isso cada vacina é diferente da outra”, explica Nélio Artiles. O governo federal fornece a vacina de forma gratuita para os grupos mais vulneráveis: pessoas a partir dos 60 anos, gestantes, mulheres com até 45 dias pós-parto, crianças de 6 meses a menores de 5 anos, doentes crônicos, trabalhadores da saúde e populações indígenas. Em outros casos, há a possibilidade de se vacinar em clínicas particulares.

4

A Só Pele oferece aos seus clientes, linha completa de coberturas especiais para curativos e estomias Estomias e Protetores Cutâneos

Hidratação e higiene

Fotos: Silvana Rust

Curativos Nacionais e Importados

Conforto e bem estar

Reginaldo Assad Mocaiber é pós-graduado em Anatomia e Cinesiologia Humana


PÁGINA

11

Esporte

16 A 22 DE ABRIL DE 2017

Fotos: Silvana Rust

Uma grande sacada Pouco difundido no Brasil, o tênis traz vários benefícios para quem pratica Patrícia Barreto

O professor Humberto Maciel Junior dá aulas de tênis há 20 anos

Homens são maioria no esporte, que tem poucos circuitos no país

Trabalhar os músculos das pernas, braços, costas e abdômen de forma prazerosa e desafiadora. Tudo isso é possível para quem pratica tênis. O esporte é uma alternativa interessante para as pessoas que buscam uma atividade saudável. Em Campos, muitos condomínios já disponibilizam quadras para a prática do esporte. No entanto, ainda é em um clube particular que os amantes da modalidade aliam lazer e bem-estar. Humberto Maciel de Araújo Junior sempre foi esportista. Passou pelo skate, surfe, ciclismo, é graduado em Educação Física. Mas foi no tênis que se identificou. O prazer no esporte se tornou profissão. Porém, a falta de assiduidade dos alunos obrigou o professor a ser também funcionário de um banco privado. “Não se faz um tenista de uma hora pra outra. O tênis é um esporte caro. Só perde para o ciclismo. Um atleta tem que ter, no mínimo, quatro raquetes e cordas reserva. O tênis demanda uma série de restrições, além de um suporte financeiro elevado”, afirma Humberto. O professor esclarece por que os circuitos da modalidade acontecem, na sua maioria, em outros países da América do Sul e Europa. “O Brasil está mal posicionado geograficamente. Além disso, um interclube nos Estados Unidos, por exemplo, paga mais do que um torneio profissional no nosso país”. Há 20 anos como professor de tênis, Humberto reconhece que o esporte ainda é dominado pelos homens. “É uma média de 30 homens para uma mulher. Mas isso é uma questão cultural, porque não há diferença entre os sexos para esta prática esportiva”.

sábado. Alguns amigos jogam tênis. Mas nunca pensei na possibilidade desse esporte por causa da intensidade dos movimentos. Porém, estava completamente enganado. Em um ano, perdi 20 quilos, ganhei resistência respiratória e a pressão arterial está controlada”. Para Renato, o tênis é vantajoso em relação ao futebol, pois resulta em menos lesões. Mesmo com tantos benefícios, Renato lembra que já teve pequenos problemas no cotovelo decorrentes da falta de aquecimento e alongamento. O professor Humberto explica que a vibração da corda da raquete durante o jogo é transferida para o braço do jogador, o que pode ocasionar danos às articulações. Para diminuir os riscos, segundo Humberto, é fundamental realizar um aquecimento e alongar determinados grupamentos musculares, como adutores, posterior da coxa e peitoral. “O atleta que está começando não deve exagerar na duração do treino, que deve ser de até uma hora por dia. Além disso, é fundamental o acompanhamento de um professor para que os movimentos sejam executados dentro de um padrão técnico razoável, a fim de evitar lesões”, alerta o professor. Humberto recomenda também que as cordas, o material e o tamanho da cabeça da raquete sejam definidos com o apoio de um profissional especializado para que o equipamento esteja de acordo com a necessidade do jogador.

PEQUENOS CUIDADOS Aos 48 anos, Renato Gonçalves foi diagnosticado com hipertensão. Com indicação médica a praticar uma atividade física, procurou uma opção prazerosa e saudável. “Brinco de futebol todo

Bom para todas as idades Entre os benefícios do tênis à saúde, é possível destacar o desenvolvimento do senso de direção, da coordenação motora e do equilíbrio, segundo Humberto, que destaca ainda o desenvolvimento da capacidade cardiorrespiratória do atleta. “Mesmo com pausas frequentes, o esporte é considerado bastante intenso e eleva o número de batimentos cardíacos por minuto”, explica. Segundo ele, esta significativa exigência funciona como uma atividade preventiva e os benefícios tornam o esporte recomendado para todas as idades. “O tênis pode ser praticado por qualquer pessoa, homem ou mulher, desde os 4 até os 90 anos, enquanto a pessoa aguentar”, afirma.

Nos clubes, o tênis é procurado para fortalecer a musculatura


PÁGINA

01

16 A 22 DE ABRIL DE 2017

Club Terceira Via

Dez campistas partem para Tânzania, onde ajudarão na construção de escolas, igrejas, compra de alimentos e atendimentos odontológicos

Antes

Depois

Em uma das ações da MVC uma escola em Guiné-Bissau, que atende dezenas de crianças, recebeu ajuda para colocação de todo oteto, dando o mínimo de condições de ensino Ulli Marques Imagine largar tudo — família, trabalho, rotina — e passar 15 dias na África como voluntário na construção de escolas, sem qualquer luxo ou o mínimo de conforto. O que para muitos pode parecer uma atitude extrema, para dez campistas é uma oportunidade única para praticar a caridade e o altruísmo. Eles partem no dia 17 de abril para Morogoro, que fica a 400 km da capital da Tanzânia, Dar es Salaam. De lá, eles seguirão para outras 11 aldeias, onde devem atuar em atividades diversas com o intuito de proporcionar mais dignidade, saúde e liberdade para um povo que vive em condições de miséria e sacrifício. Entre os dez missionários que sairão de Campos estão quatro dentistas, uma educadora, dois empresários, uma blogueira e um pastor, que organiza a missão. A viagem é programada por meio do projeto Missão Volantes de Cristo (MVC). Na Tanzânia, eles ficarão na base da agência missionária Jovens Com Uma Missão (Jocum). Ambas as instituições também atuam no Nordeste do Brasil; no interior de Minas Gerais; em Guiné-Bissau, Moçambique e Angola, outros três países do continente africano; na Índia e no Nepal. Em Morogoro, o grupo vai passar duas semanas dormindo e comendo como dormem e se alimentam os moradores de lá. “Precisamos nos despir de todo e qualquer preconceito e estar dispostos a entrar de cabeça na realidade daquele povo. Se agirmos como estrangeiros, com nossos hábitos cosmopolitas, nós os chocaremos, e a ideia não é essa. Só conseguiremos transformar a vida das pessoas se, de fato, nos envolvermos com elas”, conta o empresário Fábio Paes, que está indo para a África pela segunda vez. No ano passado, ele foi para Guiné-Bissau e se encantou com o trabalho desenvolvido. Quando surgiu a oportunidade de retornar, nem pensou duas vezes. “É importante ter uma base emocional forte para conseguir se manter são diante de todas as mazelas com que nos deparamos nesses locais. Mas, a partir do momento em que nos permitimos, a recompensa vem em forma de amor e gratidão”. Ao longo de todo o ano, os interessados em desenvolver esse trabalho missionário e voluntário fazem uma série de ações a fim de angariar recursos para viabilizá-lo. Com esse dinheiro, são comprados alimentos, materiais de limpeza, higiene pessoal e outros itens essenciais; além dos materiais de construção, como tijolos e cimento, para a construção das igrejas e escolas. Nas fotografias que ilustram esta reportagem, é possível ver o “antes” e o “depois” de uma escola de Guiné-Bissau reformada pelo grupo voluntário. A dentista Mariana Estefan também dedicou os últimos meses à tarefa de juntar verba para comprar os equipamentos odontológicos que serão utilizados nesta missão. Ela criou um bazar nas redes sociais com roupas e acessórios dela e de amigas. Todo o dinheiro arrecadado foi revertido para a obra social. Aliás, as passagens de avião, a alimentação e qualquer outro gasto pessoal são de responsabilidade individual. O dinheiro

arrecadado nas campanhas não é utilizado para esses fins. “Os participantes da missão estão cientes disso e entendem o investimento financeiro como parte do processo. As campanhas não são feitas para nos ajudar, mas para ajudar esses povos necessitados”, explica Fábio. Rotina Os dentistas — Mariana, Bianca Ressiguier, Renata Barra e Rodrigo Cerqueira — devem cuidar da saúde bucal dos moradores dessas comunidades; e os demais — Fábio, Jane Pinto, Cris Sales, Laureci dos Santos e João José Neto— atuarão como educadores e ajudarão na construção de escolas e igrejas. O fundador da Missão Volantes de Cristo (MVC) e organizador da viagem é o pastor Manoel Pinto. Segundo ele, essa é uma missão “puramente humanitária” e que tem o objetivo de instruir e, sobretudo, dar esperança que esses povos tanto precisam. Os missionários acordarão cedo e passarão o dia em função dos trabalhos sociais. “A rotina é pesada. Não é uma viagem turística, não é lazer, não é fácil. É preciso que o coração esteja aberto e que a cabeça esteja em ordem para chegar até lá e conseguir se manter firme. Porque, além de ser um trabalho missionário, essa viagem é, sem dúvidas, uma oportunidade de crescimento pessoal e espiritual. Além do choque cultural, há também dificuldades com relação à língua porque, embora na Tanzânia a língua oficial seja o Inglês, nas aldeias e comunidade falam-se dialetos tribais que são desconhecidos por nós”, lembra o pastor. A professora Laureci Candido dos Santos, 68 anos, entende o que é se sacrificar pela caridade. Em 1988, ela decidiu morar em Guiné-Bissau e ajudar a população daquele lugar. Ela afirma ter recebido um chamado de Deus dez anos antes. “Eu estava participando de um acampamento jovem em 1978, quando fui convocada pelo Senhor para desenvolver um trabalho missionário na África. Na ocasião, eu não entendi, mas anos mais tarde a oportunidade se concretizou e eu fui”, conta. Laureci morou por 26 anos em Guiné-Bissau — de 1988 a 2014. Sem família. Sem amigos. Sem energia elétrica. Sem qualquer conforto. “Eu era professora concursada do Estado. Tinha aquilo que muitos sonham, que é a estabilidade financeira, mas pedi exoneração, e não me arrependo. Hoje eu tenho a certeza de que esse era o meu propósito. Foi uma experiência engrandecedora que transformou a minha vida”, garante. Na África, Laureci atuou como professora, mas também foi enfermeira, construtora... Fez de tudo um pouco. Em 1998, viveu de perto a Segunda Guerra do Congo, também conhecida como Guerra Mundial Africana. “Foram 11 meses de medo e de dor, mas em nenhum momento Deus me abandonou. Quando olho para trás, eu só louvo porque percebo que fui sustentada. Hoje, estou aqui, viva e pronta para enfrentar outros desafios por um propósito que é muito maior do que eu”, declara a missionária. Agora, volta para África, desta vez para a Tanzânia. “Quando saí da Guiné, eu sabia que o trabalho não havia terminado. Por isso, onde Deus estiver me enviando, eu estarei indo. Se eu tiver 100

anos e precisar voltar para a África, eu voltarei sem receio algum”. Missão Volantes de Cristo A Missão Volantes de Cristo (MVC) foi fundada há mais de 20 anos pelos pastores Manoel Pinto e Júlio César de Barcelos Pinto. Os dois eram jovens quando, envolvidos em obras missionárias, decidiram embarcar em uma jornada corajosa: juntaram um grupo de voluntários e partiram para lugares onde havia extrema necessidade de apoio. Nos primeiros anos, o trabalho foi desenvolvido, prioritariamente, no interior do Brasil. Mas, com o passar do tempo, “a coisa” tomou uma proporção maior que os amigos imaginavam. “Ouvimos o chamado para que o nosso projeto fosse além das fronteiras. Júlio foi para os EUA, onde fundou uma filial da MVC, e eu continuei aqui no Brasil; separados, porém juntos no propósito”, contou. Nos últimos oito anos, os dois voltaram os olhos para o continente africano, onde estão concentradas muitas mazelas sociais. Eles passaram a organizar viagens anuais para alguns dos mais pobres países da África, fazendo parcerias com outros projetos que já são desenvolvidos nesses locais, como o Jocum. O porquê da escolha dessas áreas Não é à toa que esses países do continente africano, a Índia, o Nepal e as algumas regiões do Brasil, são escolhidos para receberem o trabalho missionário. Todos estão situados em uma área do mapa em que o clima é árido (seco). Esse fator climático está diretamente ligado a outras questões — políticas e econômicas — que envolvem, ainda, a propagação de doenças, a má distribuição de riqueza e a sustentação das instituições. “Esses locais estão situados na zona mais pobre do mundo e o calor intenso é uma das razões para que essas condições se sustentem. Geralmente, países ou regiões onde predomina o clima árido são vítimas de outras mazelas. A questão política é uma delas. Pode observar que esses lugares são dominados por governos ditatoriais ou pelo coronelismo e as instituições políticas e judiciárias são fracas e, muitas vezes, corruptas. A distribuição da riqueza é desigual e, mesmo que essas regiões tenham recursos naturais (como petróleo e pedras preciosas), a população não usufrui deles”, explicou Fábio Paes. A questão religiosa também contribui para a pobreza. Em muitos desses países africanos, por exemplo, pratica-se o sacrifício animal como parte de um ritual. A população, que já vive em situação de miséria, compra esses animais, que poderiam ser utilizados como alimento, para entregarem aos deuses de suas crenças. “Isso é triste porque, enquanto matam os animais para o ritual, eles passam fome... Esses povos não têm acesso à informação e à educação da mesma forma que nós. A gente não pode fazer nada contra a corrupção e à ditadura nesses países, mas podemos libertá-los por meio da educação. Quem sabe, assim, em médio ou longo prazo, eles possam reverter essa situação”, disse o empresário.


NUNCA FOI TÃO FÁCIL TER UM FORD DO SEU JEITO. FORD KA 2018 SE 1.0 (cat. KCC8)

41.460

A partir de R$

à vista

Motor 1.0 TiVCT com 85 cv, My Connection com Bluetooth® e My Ford Dock, Ar-condicionado, Direção elétrica, Vidros elétricos dianteiros e Travas elétricas.

25.000 24 x 731

Entrada de

R$

TAXA ZERO

FORD KA+ SEDAN 2018

Motor 1.0 TiVCT com 85 cv, My Connection com Bluetooth® e My Ford Dock, Porta-malas com capacidade de 445L, Ar-condicionado, Direção elétrica, Vidros elétricos dianteiros e Travas elétricas.

SE 1.0 (cat. ZCC8)

44.590 26.754 24 x 790

A partir de R$

Parcelas de

R$

à vista

Entrada de R$

Parcelas de

R$

FORD NEW FIESTA 2017 SEL 1.6 AT (cat. RCJ7)

A partir de R$

TAXA ZERO

FORD ECOSPORT 2017 SE 1.6 AT (cat. ECJ7)

A partir de R$

à vista

69.990

FORD PROTECT

AdvanceTrac®: controle eletrônico de estabilidade e tração (ESC e TCS), Air bag duplo, Ar-condicionado, Assistente de partida em rampa (HLA), Transmissão sequencial de 6 velocidades, Direção elétrica, Espelhos retrovisores externos com pisca integrado, Piloto automático, Sync® Media System, AppLink™, Assistência de emergência e Vidros elétricos.

Entrada de R$

Parcelas de

41.994 36 x 818 R$

TAXA ZERO

59.990

Entrada de

35.994 24 x 1.053

SE 2.0 AT (cat. RDI7)

R$

à vista

79.990

R$

TAXA ZERO

FORD FOCUS FASTBACK 2017 A partir de

Parcelas de

R$

Motor 2.0 Direct Flex de 178 cv, Sync® Media System com AppLink, Transmissão sequencial de 6 velocidades, AdvanceTrac®: controle eletrônico de estabilidade e tração (ESC e TCS), Assistente de partida em rampas (HLA), Controle de torque em curvas (TVC), Aviso de pressão baixa dos pneus (DDS), Assistência de emergência, Roda de liga leve 17” e Luzes diurnas em LED.

Entrada de R$

Parcelas de

47.994 24 x 1.396 R$

TAXA ZERO

JÁ OUVIU FALAR EM MANUTENÇÃO PRÉ-ADQUIRIDA? PROTEÇÃO PARA VOCÊ E PARA O SEU BOLSO. Vá até um Distribuidor Ford e consulte as informações.

WWW.BRACOMNET.COM.BR

SEGUROS FORD

à vista

Motor 1.6 Sigma com 128 cv, My Connection com Bluetooth®, Computador de bordo, Ar-condicionado, Direção elétrica, Espelhos retrovisores elétricos com luz indicadora de direção, Vidros elétricos dianteiros e Travas elétricas.

CONSÓRCIO NACIONAL FORD

CAMPOS (22) 2739-6464 | ITAPERUNA (22) 3822-3366 CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM (28) 3526-2300 CABO FRIO (22) 2649-9200 | MACAÉ (22) 2773-9898 CAMPO GRANDE (21) 2409-1200 | RECREIO (21) 3418-3900

WWW.FORD.COM.BR

Na cidade, somos todos pedestres.

VENDA DIRETA

Consulte um Distribuidor Ford e conheça as condições especiais de Venda Direta que a Ford preparou para você.

Preços e condições de financiamento válidos até 3/5/2017 ou enquanto durarem os estoques - 20 unidades. Ka SE 1.0 2018 (cat. KCC8) a partir de R$ 41.460,00 à vista ou financiado com taxa de 0,00% a.m. e 00,00% a.a., 60,3% de entrada (R$ 25.000,00) e saldo em 24 parcelas mensais de R$ 731,00 na modalidade CDC com 30 dias de carência para pagamento da 1ª parcela, incluindo tarifas, custos e impostos (IOF). Valor total a prazo de R$ 42.544,00. Custo Efetivo Total (CET) calculado em 28/3/2017 a partir de 0,52% a.m. e 6,28% a.a., por meio do Programa Ford Credit. - 20 unidades. Ka+ SE 1.0 2018 (cat. ZCC8) a partir de R$ 44.590,00 à vista ou financiado com taxa de 0,00% a.m. e 00,00% a.a., 60% de entrada (R$ 26.754,00) e saldo em 24 parcelas mensais de R$ 790,00 na modalidade CDC com 30 dias de carência para pagamento da 1ª parcela, incluindo tarifas, custos e impostos (IOF). Valor total a prazo de R$ 45.714,00. Custo Efetivo Total (CET) calculado em 28/3/2017 a partir de 0,49% a.m. e 6,10% a.a., por meio do Programa Ford Credit. - 20 unidades. New Fiesta Hatch SEL 1.6 AT (cat. RCJ7) a partir de R$ 59.990,00 à vista ou financiado com taxa de 0,0% a.m. e 0,00% a.a., 60% de entrada (R$ 35.994,00) e saldo em 24 parcelas mensais de R$ 1.053,00 na modalidade CDC com 30 dias de carência para pagamento da 1ª parcela, incluindo tarifas, custos e impostos (IOF). Valor total a prazo de R$ 61.266,00. Custo Efetivo Total (CET) calculado em 28/3/2017 a partir de 0,42% a.m. e 5,14% a.a., por meio do Programa Ford Credit. - 20 unidades. EcoSport SE 1.6 AT 2017 (cat. ECJ7) a partir de R$ 69.990,00 à vista ou financiado com taxa de 0,0% a.m. e 00,00% a.a., 60% de entrada (R$ 41.994,00) e saldo em 36 parcelas mensais de R$ 818,00 na modalidade CDC com 30 dias de carência para pagamento da 1ª parcela, incluindo tarifas, custos e impostos (IOF). Valor total a prazo de R$ 71.442,00. Custo Efetivo Total (CET) calculado em 28/3/2017 a partir de 0,28% a.m. e 3,36% a.a., por meio do Programa Ford Credit. - 20 unidades. Focus Fastback SE 2.0 AT 2017 (cat. RDI7) a partir de R$ 79.990,00 à vista ou financiado com taxa de 0,0% a.m. e 00,00% a.a., 60% de entrada (R$ 47.994,00) e saldo em 24 parcelas mensais de R$ 1.396,00 na modalidade CDC com 30 dias de carência para pagamento da 1ª parcela, incluindo tarifas, custos e impostos (IOF). Valor total a prazo de R$ 81.498,00. Custo Efetivo Total (CET) calculado em 28/3/2017 a partir de 0,37% a.m. e 4,55% a.a., por meio do Programa Ford Credit. Não abrange seguro, acessórios, documentação e serviços de despachante, manutenção ou qualquer outro serviço prestado pelo Distribuidor. Sujeito a aprovação de crédito. O valor de composição do CET poderá sofrer alteração, na data efetiva da contratação, considerando o valor do bem adquirido, as despesas contratadas pelo cliente, custos de registros de cartórios variáveis de acordo com a UF (não inclusos no valor das parcelas e no cálculo do CET) na data da contratação. Contratos de Financiamento e Arrendamento Ford Credit são operacionalizados pelo Banco Bradesco Financiamentos S.A. Valores válidos para cores sólidas, exceto a cor branca. Frete incluso.


@crisales__

FriendsTrip no

Deserto de

Atacama

O deserto do Atacama é o mais alto e árido do mundo!! Fica localizado no norte do Chile até a fronteira do Peru! Lá existem apenas algumas cidades e pequenas vilas como a de São Pedro do Atacama, com cerca de 3 mil habitantes e a 2.800m de altura. Fazer a mala pro Atacama é praticamente um desafio: já imaginou ter biquíni, camiseta, gorro e cachecol dentro de uma mesma mala e efetivamente usar tudo? Nossa viagem foi incrível!!! Os cenários espetaculares deram um tom todo especial para nossas sessões de fotos comandadas pelos queridos Igor Gomes e Paula Menezes. E a minha amiga e linda Amanda Coutinho me acompanhou nesse projeto que ganhou meu coração.

CRM:52530660

Conheça os tratamentos para flacidez corporal A hipotonia tissular (flacidez de pele) é uma das disfunções estéticas mais complicadas de se tratar e uma das mais comuns. É o resultado de causas intrínsecas, como o envelhecimento e extrínsecas, como um processo excessivo de emagrecimento ou o “efeito sanfona”, gestações, sol, má alimentação (desnutrição) e até tabagismo. A partir dos 30 anos, a atividade e o número das células chamadas fibroblastos diminuem, ocasionando uma menor produção de colágeno e desorganização dos já existentes. O colágeno se torna gradualmente mais rígido e ao mesmo tempo, a elastina, vai perdendo sua característica principal, que é dar elasticidade à pele. Outro fator importante que leva à flacidez é a diminuição do hormônio estrogênio, o que deixa a pele mais fina, menos elástica e desidratada. Resultado: a fragilidade da pele fica visível em partes do corpo como: abdômen, coxas, glúteos, rosto e braços. Sinais como aquela sobra de pele na parte posterior do braço, que balança quando damos “tchauzinho”, ou aquele dobra estranha da pele no abdômen, ou ainda aquele aspecto de “bumbum caído” são consequências de uma pele flácida. Seu médico pode indicar um tratamento simples, rápido e seguro, a Radiofrequência ou injeções de ácido poliláctico, considerados procedimentos mais eficazes para o tratamento da flacidez corporal.

Dra. Ana Maria Pellegrini

Edifício Medical Center Rua 13 de Maio nº 286 - Sala 12 Tel: 2733 4211


PÁGINA

04

16 A 22 DE ABRIL DE 2017

@natalia.munizz

nataliamuniznutri@gmail.com

Plantas alimentícias não convencionais (PANCs) Você sabia que existem muitas plantas que aparecem nos quintais das casas, terrenos baldios, praças públicas e calçadas que são comestíveis!? Essas plantas são chamadas de PANCs ou plantas alimentícias não convencionais. Você já deve ter ouvido seus avós comentarem sobre a época em que comiam algumas dessas plantas como a beldroega, almeirão do campo, serralha, serralhinha, ora pro nobis, azedinha e muitas outras plantas. Costume esse de algumas pessoas do campo que se perdeu ao longo do tempo, principalmente nas cidades. Quando falamos em hortaliças lembramos imediatamente do alface, couve, brócolis, rúcula, agrião, as que nos encontramos facilmente em supermercados e que são originárias principalmente da região mediterrânea da Europa. Muitas das plantas consideradas daninhas não são colocadas nos pratos mas são comestíveis. Algumas plantas não devem ser consumidas cruas, é o caso da taioba, enquanto outras podem ser consumidas cruas em saladas. Algumas plantas são ricas em proteínas como a Ora

pro nobis e o caruru, inclusive o Ora pro nobis é também conhecida como carne dos pobres por conter cerca de 25% de proteínas, enquanto outras apresentam inúmeras vitaminas como a vitamina A, C e diversos minerais. A grande vantagem das PANCS é que normalmente são rústicas, sem necessidades dos cuidados e exigências quanto aos tratos culturais. Muitas dessas plantas são usadas na medicina natural como expectorantes, cicatrizantes, anti inflamatórios e hipotensores. Nós temos mais de 25 mil espécies de plantas alimentícias. O Brasil é responsável de 15 a 20% dessa diversidade. Chegamos a ter no Brasil aproximadamente 10 mil espécies que poderiam ser utilizadas na nossa alimentação, no entanto nós utilizamos cerca de 300 espécies. Infelizmente estamos perdendo uma soberania alimentar e um hábito alimentar cultural regional por esse padrão alimentar globalizado.--

Veja alguns exemplos de Plantas Alimentícias Não-Convencionais e pense bem antes de arrancar aquele “matinho” e de chamá-lo de “erva daninha”: Cambuci – De cor verde (mesmo maduro) e formato

inusitado, o cambuci é outra fruta brasileira nativa da Mata Atlântica. Bastante ácido para ser consumido puro, é utilizado em sucos, licores, vinhos, geleias e doces.

Taioba – Suas enormes folhas verdes são comestíveis

depois de refogadas e podem enriquecer diversos pratos. O rizoma se assemelha ao cará e ao inhame, podendo ser consumido cozido.

Alfavaca – Da mesma família do

manjericão, mas com folhas bem maiores, tem sabor marcante e um cheiro delicioso. Planta rica em óleos essenciais, é ótima para ser utilizada como tempero em diversos pratos. Também é empregada na medicina popular.

Ora-pro-nóbis – Rico em proteínas, de boa digestão e alto

valor nutricional, as folhas desta planta espinhosa são muito conhecidas em algumas regiões de Minas Gerais, onde é consumida de diversas formas, seja refogada, em sopas, no feijão ou em recheios de tortas e salgados. Também conhecida como “carne de pobre”, folhas secas de ora-pro-nóbis são moídas e utilizadas no preparo da farinha múltipla, complemento nutricional no combate á desnutrição.

Dica de site

Nova plataforma mapeia plantas alimenticias nao convencionais. Essa com certeza é mais uma daquelas ideias geniais que surgem para fazer nosso mundo um pouquinho melhor. O site que além de apresentar a descrição de cada PANC, ainda oferece um mapa dinâmico de onde encontrá-las. acesse o site do projeto Ka’a Eté e divirta-se aprendendo, cadastrando e localizando diversas PANCs.

https://kaaete.org


@priscylabezerra

É FASHION O In Love bateu ponto na Passarela, noite fashion que reuniu um time de lojas e gente linda da cidade. Delícia respirar as tendências de outono/inverno com looks incríveis que são base de inspiração para um “new closet”.

Nadoonda

estrelismo

Elas estão por toda parte. Eu aposto que você já deu de cara com uma, ou melhor, muitas estrelas neste inicio de coleção. Tendência pra ser usada agora, sem medo de ser feliz.

RIQUEZA O queridinho de 8 entre 10 mulheres é a cara da riqueza e não passa despercebido por onde chega. Com vidro retrô delicado, o frasco de Chloé Eau de Parfum é tão elegante e atemporal quanto a fragrância contida nele. Chloé Feminino é o resultado de forças opostas: poder e romantismo, nostalgia e modernidade. O que mais a gente precisa ?!

Aélika Machado arrasadora em macacão de lurex

Água Termal

Mas, afinal de contas, o que é Água Termal? A água termal é uma substância líquida, enriquecida com minerais em altas concentrações, contidos no solo e nas rochas do local de origem. É indicada de uma forma geral para suavizar e acalmar a pele. Mas há ainda outros propósitos! Há quem use para LIMPAR e PREPARAR a pele para receber maquiagem, ou até mesmo para prepará-la para tratamentos diários com “anti-rugas” ou hidratantes, de uma forma que estes possam penetrar melhor nas camadas da pele. Uma outra função é a de PROTEÇÃO. Ela forma uma película protetora, evitando assim o ressecamento e aquela sensação de pele “repuxada”. Ação CALMANTE, logo sendo indicada após tratamentos estéticos, auxiliando no processo de recuperação. Ela também é ótima para aliviar a pele no pós-barba.

Dra Paula Marsicano Dermatologista CRM 52-815861

Atendimento

Clínica Pró-vida - Rua Barão de Miracema 167 / 22 2736 9800 Campos dos oytacazes.RJ Clinica Renova - Av Pelinca 330 Tel 2733 9694


PÁGINA

06

Fotos Ademar Santos e André Gavinho

16 A 22 DE ABRIL DE 2017

herminiasepulveda@yahoo.com.br “O maior líder da história demonstrou que é a humildade que nos torna grande, pessoas humildes agem como águias, antes de grandes vôos abaixam a cabeça.”

DESFILE BENEFICENTE O tradicional desfile de Marlene Nogueira será no dia 04 de maio às 18:00 na CDL. Será em benefício à manutenção da Capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e São Judas Tadeu. Serão mostradas lindas peças da Coleção Outono/Inverno e ainda terá coquetel e a famosa mesa de doces. Valor R$ 40,00. COMEMORAÇÃO A super querida Carolina Aguiar recebeu com um delicioso jantar na quarta-feira, alguns amigos no seu lindo apê do Edifício Lumiere, para comemorar o seu Aniversário acontecido em pleno Carnaval e muitos não estavam aqui para abraçá-la. Foram servidas saladas variadas e de prato quente, um Bacalhau Gratinado ao creme, que encantou a todos. Em seguida os maravilhosos doces e bolo. Tim Tim para ela sempre! 1º ANIVERSÁRIO Os papais Erika Nunes e Rafael Lemos estão organizando uma linda festa, para comemorar o primeiro aninho da princesa Maria Bettina no dia 19 de abril quarta-feira às 19:00 no bonito Espaço Dreams. O irmãozinho Ralph Neto está muito animado com os preparativos e promete ajudar a receber os convidados. No convite tem escrito “Supercalifragilisticoespialidoso” que no filme de Walt Disney - Mary Poppins (1964) quer dizer algo espetacular. TANZÂNIA O nosso diretor do O Jornal Terceira Via Fábio Paes irá amanhã com mais 09 voluntários, para a Tanzânia, participar de mais um projeto missionário/ humanitário. O objetivo lá é ajudar na construção de escolas, de Igrejas, de poços artesianos, compra de alimentos, além de levar daqui remédios, roupas e etc. Irão oferecer atendimentos odontológicos (quatro dentistas estão indo no grupo) e também fazer diversos trabalhos didáticos com as crianças e mulheres e, é claro, levar esperança e amor por meio da Palavra de Deus. Que lindo né? BOA NOTÍCIA A partir deste domingo o nosso O Jornal Terceira Via será encontrado em todas as bancas da cidade. Para quem não mora em condomínios e sempre me perguntava como conseguir um exemplar, agora será bem mais fácil. LOOK DO DIA A empresária Lia Mírian Aquino Cruz sempre antenada e irreverente, aderiu nas redes sociais uma publicação diária de suas produções, que se intitula “Look do dia”. Está fazendo muito sucesso entre as amigas e seguidoras, já que sempre se apresenta bonita e elegante em todos os eventos, seja na praia ou festas mais chics. Houve uma cobrança e ela está arrasando nas postagens. FERIADOS Não sei se estão preparados, mas estamos no mês de abril e vivendo a maior sequência de feriados desse ano. Dia 14 foi a Sexta-feira da Paixão, dia 15 foi Sábado de Aleluia, hoje dia 16 é o Domingo de Páscoa, dia 21 sexta-feira Tiradentes e Aniversário de Brasília, dia 22 sábado o dia do Descobrimento do Brasil e dia 21 Tiradentes. Logo em seguida vem o Dia do Trabalho segunda-feira dia 1º de maio. Ufa! NIVER Os parabéns de hoje vão para Genilson Fernandes, Jeremias Dutra Garcia, Ana Cristina Freitas, Roberta Odenbreit, José Américo da C. Costa, Andreia dos Santos de Lima,José Silveira Baptista, Leandra Nicolau, Gilberto Baptista e Luciana Azevedo. Amanhã para Luzimar Quintanilha Ferreira, Viny Soares, Carla Machado, Davi Henriques Carneiro Rangel, Marina Cunha Lima, Francisco Arthur de S. Oliveira, Sandra Gama, Ingrid Beck Paiva, Thayssa Lima, Tuca Parente, Karla Aridi Rangel, Aline Ribeiro, Aluizio Siqueira Filho, Anna Cristina Young, Carlos Martins e Nino Bellieny. Terça-feira Alberto EduardoR. Marota, Anthony Garotinho, Luis Américo, Luiz Carlos Sell, Ana Paula Araújo, Simone Viana, Maria das Graças F. Rangel, Matheus Salles, Liz Viana e Nathália Chalita. Quarta-feira Renata Maria Salomão Duarte Pinto, Vicente Mendonça Viny, Lianinha Alves, Rosa Monteiro, David Matheus, Aline Nogueira Costa, Francisco Sergio Campos, Augusto Dutra, Helbem Vieira dos Santos, Daniela Tinoco e Norma Corrêa. Quinta-feira Paulo André Netto Barbosa, Igor Sepulveda, Sérgio Pessanha Gonçalves, Gabriela Findlay, Anderson Rodrigues, Andrea Braganca, Francielly Rocha, Fátima Pereira, Cesar Campos, Bill Baptista, Raul Gerolimich, Cláudio Rodolpho Oliveira Tavares, Heloisa Vidal e Sonia Pereira. Sexta-feira Andrea Oliveira, Danielle Guimarães, Cláudio Duarte, Francisco Sérgio Allemand A. Manhães, Livia Areas-Holmblad, Milton Araújo, Ivan Bernardes, Dudu Azevedo, Rachell Martianelly, Marcelo Alves, Juliana M. Rangel Mata, Nildo Sardinha e Joana Clark. Sábado Gilza Câncio, Giselda Aguiar, Paulo Junior, Marcos Sobrosa, Marcia Netto Barbosa, Fernando Peregrino, Afranio Maciel, Marusa Moser Sardinha, Jocimara da Silva Barreto e Fatima Rezende. Da coluna os votos de muita saúde e felicidades para todos.

A ANIVERSARIANTE DE AMANHÃ Luzimar Quintanilha Ferreira sempre linda e de bem com a vida 1º ANIVERSÁRIO DO PRÍNCIPE MATHEUS que ganhou festa linda dos papais Isabel e Thiago Pereira

HELOISA BESHARA com o marido Fredy Beshara e os filhos Fredynho e Heloisinha no seu Niver

FESTA SURPRESA: O aniversariante Tito Miranda com Waltinho Sepulveda, Regina Casarsa, Lia Mírian Aquino Cruz e Carol Aguiar

PILATES: Reginaldo Assad Mocaiber A BONITA Alessandra Andrade com sua filha Isis Cruz no seu Niver

VIVA ELA: A bonita Viviane Palhares na comemoração do seu niver

CURTINDO ATAFONA: Tereza e Guilherme Aguiar com Cláudio Cesar Soares

LINDAS: Renata Vilaça Batista e Fernanda Vilaça com a mãe aniversariante Neusa Vilaça

COMEMORANDO NATAN: Marcos Gonçalves e Cintia com os filhos Liz e Natan que fez 15 anos

A NOSSA MISS ESTADO DO RIO 1967 Gra- A FELICIDADE de Ivana Gasparini no seu cinha Kury e o marido José Eduardo França Aniversário


O estiloso Valentino Juncá Lannes

A turminha Maria Luiza Maciel Grain, Pedro Maciel Grain , Anna Samary Grain , Luiz Antônio Samary Grain e Sophia Angel de Andrade Borges

O gatinho Yuri Braga Fernandes

O gatinhooso Miguel Bensi Barbosa Leite

O lindo trio Eduardo, Carolina e Bárbara Britto Brant

O simpático Kaun Lopes

O sorridente Alberto Pessanha Amaral

Os aniversariantes da Tia GÊ

Liz Marsicano de Souza comemorando sua festinha de Chapeuzinho Vermelho com os seus pais Paula Marsicano Cezar Vieira

Os pais Graziane e Marcus Menezes comemorando os 2 aninhos do nosso Super-herói Gui Menezes

FELIZ PÁSCOA!

O lindinho Alexandre Aguiar Filho

Nossa princesa Júlia Mothé

A sapeca Rebeca Soares

O delicioso Gabriel Peixoto 4 meses a 6 anos


candinhovasconcellos@gmail.com

CANDINHO VASCONCELLOS

PÁGINA

08

16 A 22 DE ABRIL DE 2017

O casamento de Monique Barreto e Victor Freitas Sabe aquela cerimônia íntima, restrita a família e íntimos amigos? Assim aconteceu a união de Monique e Victor, filhos de Marleny (in memorian) e Manolo Barreto, Wilma e Walter Freitas, na terça-feira, na igreja São Francisco, às 16h30. Padre Murialdo comandou com maestria, benzeu as alianças e desejou cumplicidade, harmonia, companheirismo, mesmo nos dias não tão ensolarados. Após a cerimônia religiosa, os aproximados 50 convidados se dirigiram para a casa de Wilma e Walter para brindar aquele momento especial para as famílias. Bolo, champanhe e doces finos de Campos servidos com fartura. Da Bahia, chegou de surpresa a irmã dele, Juliana. Circulando pelas salas e lougens na área de lazer, podíamos notar as presenças de: Marcia Seixas, Telma Rangel, Lucia e Gabriel Wagner, Tania e Marcelo Ramalho, Martha Alvarenga, Ana Léa e Antonio José Gondim, Marilene e Gilberto Freitas, Matheus Barreto (irmão da noiva), das avós Marisa Bulhões Almeida e Maria Barreto, Marilena Ramalho com a filha Bali e Carol, Débora e Raphael Gondim e Emanuelle e Roger Freitas. No próximo dia 22, os noivos oferecem uma festança no Castelo de Itaipava. Lua de Mel em Araras. foto: Sergio Oliveira

Os noivos de terça-feira, Monique Barreto e Victor Freitas, emoldiurados pelo pai dela, Manolo Barreto, e pelos pais dele, Wilma e Walter Freitas.

A páscoa cristã A Páscoa Cristã é uma das festividades mais importantes para o cristianismo, pois representa a ressurreição de Jesus Cristo, o filho de Deus. Que nesse domingo possamos ressuscitar os nossos corações em direção aos nossos irmãos. Rogar a Deus as suas bênçãos pela Paz mundial. Necessitamos viver dias mais amenos, longe das turbulências que assola o nosso cotidiano. Feliz Páscoa a todos. A paz engrandece a alma Após divulgação feita pela ONG mexicana Conselho Cidadão para Segurança Pública e Justiça Penal, quando a cidade de Campos aparece em 19º colocada no ranking das cidades mais violentas do mundo, a Paróquia São Gonçalo, no distrito de Goytacazes realizou uma Via-Sacra pela Paz na região. Fazer o bem faz bem Com o objetivo de promover uma reflexão sobre o significado da Páscoa e reforçar o espírito de solidariedade, estudantes do curso de Pedagogia do Isecensa promoveu, na tarde desta quarta-feira, uma ação coletiva no Asilo do Carmo. Durante o evento, aconteceram diferentes atividades ressaltando a fraternidade e o amor ao próximo. Foram doados kits com materiais de higiene, arrecadados em campanha junto à comunidade acadêmica aos moradores do asilo.

Bel Borges e Andreia Rocha

Porque ela merece todos os elogios. Juliana Ribeiro para iluminar esse domingo de Páscoa

A matilha que ataca em Brasília Nenhuma surpresa na notícia de que ressurgiram no Congresso, com força renovada, as manobras para que “doações políticas”, provenientes de caixa 2, sejam judicialmente equiparadas às peraltices de nossos filhos pequenos, não ao gravíssimo crime que realmente são.E segue... É enorme ingenuidade imaginar que nossos deputados e senadores – ou melhor, sua parcela majoritária, que dita o ritmo do jogo – desistiria da pretensão à auto-anistia, mesmo depois de duas tentativas fracassadas na mesma direção. Lobos podem ser escorraçados pelo porrete e pelos cães pastores, mas sua voracidade e instinto de sobrevivência sempre os fará atacar ovelhas. Mercado promissor Elas querem produtos dedicados para viver mais e melhor! A constatação veio do encontro realizado pela Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal Perfumaria e Cosméticos, que reuniu os principais representantes do setor de cuidados pessoais e trouxe uma pesquisa inédita – conduzida pela REDS - sobre os hábitos de consumo da geração que deixou de ser chamada de terceira idade e passou a ser reconhecida como “Idade Sênior”.

Renata, Claudia e Mariana Boynard. Quando elas se reúnem exalam sopros de felicidade.

O estilo próprio passando de mãe para a filha. Letícia Gicovate com a filha Catarina

Stela Wigand, sempre bem vinda!


PÁGINA

09

16 A 22 DE ABRIL DE 2017

Páscoa, passagem, vida libertadora! Jesus foi o maior revolucionário da História! A sua revolução foi a única que pregou o perdão, amor ao próximo e a humildade. Um revolucionário pacificador que deixou a sua marca e seus ensinamentos eternizados em todos os que acreditam nele. Pensado em sua breve vida nessa Terra podemos entender todas as sua mensagens. Basta segui-las que estaremos no bom caminho e lutando o bom combate. Nesse Mundo de humanos somos os seus representantes e como disse São Francisco: “É morrendo que se vive para a vida eterna!” Que o renascimento seja sempre! Que a Páscoa seja transformadora! Que a vida seja sempre bem vinda! A PÁSCOA FICA MAIS BONITA COM ESSA LINDA COELHINHA MAITHÊ BARRETO DE AZEVEDO AREAS

Paolla Wolino Oliveira e Sérgio Oliveira afinados fotógrafos em momento de serem fotografados!

Bruno Gonçalves e Nayara Pereira em momento de amor - foto cedida pela Duo Cerimonial.

Tânia Regina Vimercati em momento de festa.

Nina Barcellos - uma bailarina campista nos EUA - em foto maravilhosa!


PÁGINA

10

16 A 22 DE ABRIL DE 2017

@ju_ribeiros

Leila Castro e Hermínia Sepúlveda, poderosas.

Fotos: Gilles Coutinho

Família unida é tudo de bom! Leonardo Crespo e os irmãos, Ana Paula e Charles. Cris Sales e Amanda Coutinho, queridas demais.

Olha que time bacana: Mayara Machado, Silvinha, Leila , Ana Paula Crespo, Aelika Machado, Simaia Maria e Suelen Guimarães.

Nasceu Bruninho, filho do casal querido Bruno Robaina e Mara Simões. Felicidade que não cabe no peito!

Sâmia Luiza e Alexandre Gomes partiram pra Minas Gerais para curtir o feriado em clima sossegado e em família.

Ricardo atoledo, Vívian Martins e Igor Gomes, só gente amiga.

Bianca Ferreira Paes exibe sua boa forma. Parabéns, Bibi!

Super elogiada a sala do noivo da barbearia Rockabilly. O espaço que já era bacana agora ficou mais que completo.

Uau! Suelen Guimarães e Thalita Pereira.

Tá faltando pouco para os noivinhos Ana Carolina Duarte e Victor Montalvão.

Lamentável ver a situação que a nossa UENF se encontra. A universidade já esteve entre as 10 melhores do país e hoje está passando por um momento muito delicado. #somostodosuenf

A bela Rose Salomão no seu grande dia ao lado do filho Álvaro Sampaio

Edição 30  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you