Page 1


3 - Empresa Forte www.acichapeco.com.br


LANÇAMENTO No dia 14 de setembro haverá o lançamento da Mercoagro 2018, às 19h30, na cantina do Cesec, em Chapecó. O presidente da ACIC Josias Mascarello antecipou que, no evento, será anunciado o estágio em que se encontram os preparativos, o esforço de venda e as demais informações sobre a expo-feira. O diretor de feiras Bento Zanoni e o gerente do projeto Mercoagro Nadir José Cervelin apresentarão a planificação geral, as condições do parque de exposições, a estrutura da cidade e as condições para participação. A feira já foi apresentada em fevereiro na cidade de Atlanta (Estados Unidos) na feira Poultry Expo e em Monterrey (México) na Expocarnes e Lácteos 2017. Além disso, foi lançada na FIESP, em São Paulo, no início de agosto.

4 - Empresa Forte www.acichapeco.com.br

ORGANIZAÇÃO A ACIC está mantendo ampla articulação com a Administração Municipal, as organizações de representação da indústria e dos centros de pesquisa, o empresariado e demais parceiros – especialmente hotéis e prestadores de serviços – para assegurar plenas condições técnicas, institucionais e logísticas para a realização da próxima edição. A Mercoagro 2018 está programada para o período de 11 a 14 de setembro de 2018 no parque de exposições da EFAPI em Chapecó. Terá 160 estandes com 250 marcas representadas. A previsão é de 15 mil visitantes/compradores e negócios da ordem de 160 milhões de dólares. A iniciativa da ACIC tem como parceiros a Prefeitura de Chapecó e a Facisc. A Enterprise cuida da comercialização. Os apoiadores são Fiesc, Senai, ABPA, ABIA, Sindicarne, Sihrbasc e Chapecó e Região Convention & Visitors Bureau.


5 - Empresa Forte www.acichapeco.com.br


Solução empresarial

que auxilia a vender com segurança

Ferramenta é oferecida pela ACIC em parceria com a Boa Vista SCPC

Em momentos de instabilidade econômica é preciso vender mais e com segurança. Isso acontece quando se analisa melhor com quem se negocia. Para contribuir com as empresas nesse processo, a Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC), a Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc) e a Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) promoveram a palestra “Nada Consta, mas Ainda pode Haver Risco para a sua Empresa”. O evento ocorreu no mês de agosto, em Chapecó, com apoio do Sicredi e do Sicoob MaxiCrédito. A facilitadora, supervisora da solução empresarial

Boa Vista Serviços – Facisc, Silvana Hoffner, apresentou um novo portfólio de produtos pessoa física que traz dinamismo na análise das decisões de vendas. Denominada ACERTA, a ferramenta oferece consultas com baixo custo e é disponibilizada em parceria com a Boa Vista SCPC, através da Facisc. As informações cadastrais ajudam a conhecer quem negocia com a empresa, reduzindo o risco de fraudes e facilitando a localização dos clientes. De acordo com Silvana, as informações, de forma isolada, podem não proporcionar um retrato fiel do comportamento do consumidor. “A Boa Vista e a ACIC oferecem uma ferramenta que traz inteligência na decisão, fazendo com que a empresa não precise mais se preocupar em analisar um relatório, mas sim acessar um relatório e ter a decisão pronta. Também é possível adequar o valor da parcela à capacidade de pagamento do consumidor, otimizando as vendas e trazendo tranquilidade”, explicou. A ferramenta pode auxiliar empresas de todos os portes e possui quatro formatos de acesso com score de crédito (probabilidade da inadimplência). Interessados podem entrar em contato com o setor comercial da ACIC. Mais informações pelo telefone (49) 3321-2800.

Aumente a qualidade de vida com melhorias nas áreas comuns do seu condomínio

A formação dos grandes centros urbanos trouxe a degradação ambiental e poluição. Junto a esses problemas, aumentou a necessidade de repensarmos hábitos e formas com as quais lidamos com o uso do espaço em busca de uma melhor qualidade de vida. Em condomínios, as áreas comuns são propriedade de todos os moradores e representam um espaço seguro em que você e sua família podem aproveitar momentos de lazer. Porém, muitos moradores sentem falta de uma área que realmente proporcione interação social, um ambiente de aprendizado para as crianças ou simplesmente um espaço tranquilo e agradável para passar o tempo livre. Essas áreas geralmente abrangem a garagem, sa6 - Empresa Forte www.acichapeco.com.br

lão de festas, playground, piscina, churrasqueira, academia, área de lazer, entre outros. Pequenas ações para valorizar áreas comuns em condomínios podem melhorar a qualidade de vida dos moradores e contribuir para uma cidade mais sustentável. Aqui vão duas dicas para fazer um upgrade nos espaços do seu condomínio. 1 - Aumentar ou criar áreas verdes As áreas verdes urbanas são essenciais para a saúde da população, portanto, o plantio de árvores e a criação de jardins no local onde você mora irá contribuir para sua saúde e bem-estar, além de melhorar a estética e valor do imóvel. Para isso, é necessário um projeto de vegetação com análise da profundidade do solo, incidência solar, região, além dos cuidados após o plantio. 2 - Montar uma horta comunitária Parte do espaço pode ser destinado à criação de uma horta comunitária, onde serão plantados alimentos orgânicos para os moradores. Mas não se preocupe se não houver uma área grande no condomínio, existem técnicas que permitem cultivar plantas em espaços pequenos (hortas verticais, por exemplo). Os moradores podem se organizar e se encontrar semanalmente para cuidar, plantar e colher os alimentos.


Quando o assunto é condomínio, temos soluções ideais para facilitar a sua vida!

7 - Empresa Forte www.acichapeco.com.br

w w w. a 1 0 c o n d o m i n i o s . c o m . b r


Empresas associadas à ACIC

são reconhecidas com o Prêmio Excelência SC

Ogochi foi reconhecida no Nível I do PCE 2017

Nord Electric foi reconhecida no Nível II do PCE 2017

Certa Administradora e Corretora de Seguros foi reconhecida no Nível II do PCE 2017

A Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) apoia o Movimento Catarinense pela Excelência (Excelência SC) e sensibiliza as empresas a participarem do Prêmio Catarinense da Excelência (PCE 2017). Neste ano, três empresas associadas foram reconhecidas: a Nord Electric e a Ogochi (empresas participantes dos núcleos empresariais mantidos pela ACIC – Núcleo de Sustentabilidade e Núcleo de Gestores de Pessoas, respectivamente) e a Certa Administradora e Corretora de Seguros. A entrega do prêmio ocorreu em agosto, na FIESC, em Florianópolis. A participação no Prêmio é uma oportunidade de desenvolvimento empresarial por meio da implantação do Modelo de Excelência de Gestão (MEG). Utilizar um modelo de gestão para a qualidade permite as empresas definirem um planejamento estratégico voltado para a melhoria dos resultados e monitoramento dos indicadores de desempenho. De acordo com o presidente da ACIC, Josias Mascarello, isso demonstra que os empresários de Chapecó estão conectados com as necessidades do mercado e adotam melhores práticas de gestão. “Ao aderirem ao Modelo de Excelência de Gestão, as organizações conseguem alinhar seus recursos, identificar pontos fortes e oportunidades de melhoria, aprimorar a comunicação, a produtividade e a efetividade de suas ações, além de atingir os objetivos estratégicos. A ACIC sempre está atenta nas oportunidades e as disponibiliza aos associados, incentivando e contribuindo para a participação em projetos como o Excelência SC”, enfatizou. O Excelência SC tem como objetivo melhorar a competitividade empresarial e a qualidade de vida, aperfeiçoando o cenário socioeconômico catarinense. Para isso, desde sua fundação, em 2004, dissemina o MEG, da Fundação Nacional da Qualidade (FNQ). Também promove, anualmente, o Prêmio Catarinense da Excelência para incentivar a qualificação das empresas. As organizações passam a ser reconhecidas na excelência da gestão, tornando-se referência para as demais.

Empresas recebem certificados da campanha Junho Vermelho

As empresas que aderiram à campanha Junho Vermelho, desenvolvida pela ACIC, por meio do 8 - Empresa Forte www.acichapeco.com.br

Conselho de Núcleos e da Diretoria de Responsabilidade Social, em parceria com o Hemocentro Regional de Chapecó (Hemosc), receberam os certificados Empresa Solidária Hemosc. A entrega foi feita na sede da ACIC pelo presidente Josias Mascarello, pela diretora de Responsabilidade Social da ACIC Márcia Berticelli e pela coordenadora de Captação de Doações do Hemosc, Eliana Ribicki.


9 - Empresa Forte www.acichapeco.com.br


Situação financeira do HRO

é apresentada em reunião do Conselho Deliberativo da ACIC

Severino Teixeira da Silva Filho expôs os desafios da Associação Hospitalar Lenoir Vargas Ferreira

O presidente da Associação Hospitalar Lenoir Vargas Ferreira (AHLVF) Severino Teixeira da Silva Filho participou, em agosto, de reunião do Conselho Deliberativo da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) e apresentou a atual situação financeira da entidade que administra o Hospital Regional do Oeste (HRO), o Hospital da Criança e o Hospital Nossa Senhora da Saúde, de Coronel Freitas. O encontro reuniu conselheiros, diretores e associados da entidade e foi conduzido pelo presidente do Conselho Deliberativo, empresário Marcos Antônio Moschetta. Severino apresentou um comparativo entre 2005 e 2016. A população regional era de aproximadamente 1,2 milhão de habitantes e passou para cerca de 1,5 milhão de pessoas; o número de habitantes de Chapecó aumentou de 169 mil para 210 mil; o número de leitos no HRO passou de 296 para 319 e a média diária de pacientes internados de 222 para 290. O corpo clínico do hospital era de 146 médicos passou para 250 em 2016; o número de funcionários passou de 747 para 956; as internações mensais aumentaram de 1.360 para 1.749 e os atendimentos por mês no pronto socorro subiram de 6.027 (adultos e crianças) para 7.635 (somente adultos). O número de cirurgias era de 720 por mês e passou para 1.170, as sessões e consultas de quimioterapia subiram de 1.171 para 2.202 e as de radioterapia de 1.501 para 1.909. Até o fim de 2014, as receitas do hospital eram maiores que as despesas, quadro que começou a mudar a partir de 2015. No ano passado, houve déficit finan-

ceiro. “Em 2016 reduzimos o número de atendimentos em função da estagnação dos investimentos por parte do Governo do Estado. O problema é que, ao reduzir os atendimentos, aumenta o número de pacientes na fila de espera. Apesar do valor dos tributos pagos pelos brasileiros aumentarem, o retorno continuou o mesmo. Há anos os recursos não são revistos, os atendimentos aumentaram consideravelmente e, consequentemente, deixaram o hospital em situação financeira muito difícil”, expôs Severino. O presidente da AHLVF explicou que, para ser uma instituição filantrópica, é necessário ter 60% dos atendimentos realizados pelo SUS. “Atualmente, 87% dos atendimentos são pelo SUS. Porém, estamos procurando baixar esse índice para 70% devido a escassez de recursos”, explicou. Além dos serviços de saúde, Severino destacou que o demonstrativo de resultado da Associação evidencia incremento financeiro superior a R$ 11 milhões mensais na economia de Chapecó. Alguns desafios dos dirigentes da AHLVF são ampliar o serviço de radioterapia, podendo chegar a 3.800 sessões por mês; equipar a nova ala do HRO que está em construção; desenvolver ações com apoio de entidades junto a parlamentares visando o destino de emendas individuais ou coletivas para o hospital; reconhecimento institucional na condição de Hospital Ensino junto ao Ministério da Saúde; implantação, credenciamento e financiamento para custeio dos serviços existentes e para novos serviços em alta complexidade como hemodinâmica, procedimentos cardíacos, neurológicos e vasculares; e sensibilizar representantes políticos para novas demandas. O presidente do Conselho Deliberativo pontuou que a reunião foi importante para conhecer as dificuldades enfrentadas pela administração do hospital. “O HRO e o Hospital da Criança são fundamentais para Chapecó e região e os conselheiros precisam estar cientes da situação para propor melhorias”, frisou. Severino observou que o HRO e o Hospital da Criança prestam serviços de saúde que são referência. “Precisamos do apoio das entidades para buscar recursos para manter o atendimento. Quando uma entidade como a ACIC reivindica, o eco é muito maior”, salientou.

MELHORIAS NA ACIC Durante a reunião, o presidente da diretoria executiva da ACIC, Josias Mascarello, relatou o andamento das reformas internas da entidade que devem ser finalizadas em setembro. Também falou sobre a organização da Efapi e a participação da ACIC e demais entidades na feira e convidou para o lançamento da Mercoagro no dia 14 de setembro, às 19h30, na cantina do Ce-

10 - Empresa Forte www.acichapeco.com.br

sec. O Conselho Deliberativo aprovou apoio da ACIC para o Observatório Social e a realização de orçamento para a reforma de dois auditórios da entidade. “Estamos acompanhando as ações do Observatório Social que tem ampliado sua atuação e feito um importante trabalho de vigilância e sugestões aos poderes públicos”, finalizou Mascarello.


Capacitações ACIC

contribuindo para a formação de equipes eficazes e atualizadas O mercado de trabalho exige pessoas cada vez mais qualificadas, com facilidade de adaptação às mudanças e às diversas situações que podem ocorrer no dia a dia. Para contribuir com os associados a formarem uma equipe diferenciada, a ACIC oferece diversas capacitações. São cursos e workshops rápidos, com metodologias práticas e aplicações imediatas. Em agosto, foram promovidas cinco capacitações: “Desenvolvimento do profissional de compras – segmento indústria e serviços”, “Google: Máquina de Vendas”, “Treinamento Intensivo em Vendas com PNL”, “Equipes cooperativas” e “Reforma Trabalhista – Como Fica”. A coordenadora de marketing da AngelLira, Raquel Tedesco, participou do workshop sobre o Google e destacou que, ao estudar sobre marketing digital, percebe que pode transformar a gestão das empresas e redirecionar os investimentos. “O curso foi prático, objetivo e com conhecimento amplo. Já me inscrevi no próximo treinamento que será realizado em setembro, sobre o mesmo tema, porém, com

conteúdo ainda mais completo sobre mídias digitais”. Em setembro também serão realizadas mais duas turmas da capacitação sobre a Reforma Trabalhista. Acompanhe a agenda no site www.acichapeco.com. br/capacitacoes.

Capacitação esclareceu dúvidas sobre a Reforma Trabalhista

Com os financiamentos do BRDE, projetos inovadores do Sul do Brasil viram realidade. Aqui, você conta com a orientação de uma equipe especializada, que encontra a solução ideal para cada necessidade, além de linhas de crédito específicas para inovação, incluindo desenvolvimento de novos produtos, aprimoramento de serviços ou modernização de processos. BRDE. O banco que liga você ao desenvolvimento.

Ouvidoria DDG 0800 600 1020

ONDE O BRDE ESTÁ PRESENTE, O DESENVOLVIMENTO ACONTECE.

CONHEÇA NOSSAS LINHAS DE CRÉDITO PARA INOVAÇÃO www.brde.com.br

11 - Empresa Forte www.acichapeco.com.br


Perfil participativo e comunitário empreendedores de Chapecó atuam muito além das empresas Quando a cidade cresce, todos crescem com ela. Com esse princípio, os empresários de Chapecó não medem esforços para contribuir com ações que beneficiam as organizações e toda a comunidade. Desde o início, com os primeiros colonizadores chegando à região e tendo como referência Chapecó, observou-se o desabrochar de um DNA de coragem, empreendedorismo, esperança e fé no futuro. O desenvolvimento econômico do município teve início pelo ciclo da madeira, passando pelo da erva-mate, desenvolvimento das cooperativas e agroindústrias, até chegar ao do conhecimento e das inovações tecnológicas. De acordo com o presidente da ACIC, Josias Mascarello, inserido neste contexto, surge a visão empreendedora e futurística do nosso primeiro e mais importante de todos os visionários que por aqui passaram: Coronel Ernesto Francisco Bertaso. “Cidadão ilustre, honrado e de muita coragem, já sonhava com uma cidade moderna, humanitária, acolhedora, progressista e boa para se viver. Ele já vislumbrava, há exatamente 100 anos, o que hoje vemos, vivemos e desfrutamos, nesta Chapecó centenária”. Para contribuir de maneira mais efetiva com o crescimento da cidade e das empresas, em 10 de maio de 1947, 30 anos após a emancipação do município, iniciou uma das mais belas histórias de associativismo e empreendedorismo do Estado de Santa Catarina: a Associação Comercial e Industrial de Chapecó. “Ao longo da história, enfrentando dificuldades e vencendo desafios, foram se revelando homens e mulheres na figura do empreendedor, daquele que acredita no futuro 12 - Empresa Forte www.acichapeco.com.br

com esperança e muita fé”. Para Mascarello, com a fundação da ACIC iniciou a organização empresarial das classes produtoras que legaram ao município e ao Estado um dos mais eloquentes paradigmas de

A ACIC continuará capitaneando este grande e complexo desafio de avançar rumo a uma cidade mais moderna, humana, progressista, amante da liberdade, vocacionada para o trabalho e superação das dificuldades. Josias Mascarello, presidente da ACIC

trabalho e progresso. “Nascia ali o claro entendimento que o desenvolvimento social, econômico, político e cultural de Chapecó passaria obrigatoriamente pelas ideias e atividades desenvolvidas pela entidade empresarial por meio de seus presidentes, suas diretorias e conselhos”. Os empresários chapecoenses contribuíram ao longo da

história do município de uma forma decisiva na análise e discussão com a sociedade na busca de soluções dos interesses sociais e econômicos com foco na expansão industrial, no comércio, na prestação de serviços e também no agronegócio, gerando emprego, receita e renda às famílias. Capitaneados pela entidade, muitas ações foram e estão sendo cobradas das autoridades, através dos diretores e por diversos conselhos distribuídos nas esferas municipal e estadual e também na sociedade civil e organizada. “Homens e mulheres filiados à ACIC que voluntariamente se dedicam às demandas tais como a questão dos portos, das rodovias, em destaque a BR-282, aeroporto municipal, Contorno Viário Leste, melhoria no fornecimento de água potável e energia elétrica, além do fortalecimento e criação de novas matrizes econômicas. O Parque Tecnológico em breve deverá estar funcionando e será um verdadeiro centro de inovações tecnológicas, vindo a fortalecer e ampliar esse novo setor chamado a matriz do conhecimento e da inovação”, ressalta Mascarello. A atuação dos empresários também é fundamental para a melhoria dos serviços de saúde e educação. O Hospital Regional do Oeste avança rapidamente para aumentar os setores de alta complexidade e as universidades estão cada vez mais inseridas na comunidade com a oferta de cursos para atender as demandas regionais. “Não podemos esquecer da mais recente de todas as matrizes econômicas: a nossa amada Chapecoense, hoje porta voz e embaixadora para o Brasil e o mundo”. Chapecó se destaca ainda


como a capital de feiras de negócios do Estado. Um exemplo positivo é a Mercoagro (Feira Internacional de Negócios, Processamento e Industrialização da Carne), promovida pela ACIC. Na última edição, em 2016, movimentou em torno de 150 milhões de dólares em negócio e é considerada a maior feira do setor da indústria de transformação de carne da América Latina. A gestão da feira é totalmente feita pelos diretores da ACIC de forma voluntária e gratuita. A ACIC também oportuniza integração, troca de experiências e conhecimento, bem como ações em conjunto para fortalecer as empresas e os setores que representam por meio dos núcleos. Além de desenvolver as pessoas e organizações, contribuem com iniciativas que promovem o desenvolvimento da cidade. Destacam-se iniciativas para a melhoria do trânsito, como os projetos Estacionando na Praça e Inspeção Veicular Gratuita (IVG), apoio às campanhas Maio Amarelo, Junho e Vermelho e Outubro Rosa e diversas ações que contribuem com entidades sociais do município, como o Verde Vida, Programa Viver e o projeto Maria Leite. As empresas associadas à ACIC agem com responsabilidade social, uma forma de conduzir os negócios de tal maneira que as tornem parceiras e co-responsáveis pelo desenvolvimento social. Essas práticas são ampliadas com o associativismo, que permite pensar e agir de forma conjunta, contribuindo para a troca de experiências entre as pessoas, constituindo oportunidades de crescimento. Os associados têm na entidade espaços para debater ideias, planejar ações e apoio para a implementação das ativida-

des. Empresas de pequeno, médio e grande porte participam. As iniciativas envolvem diferentes aspectos, permitindo que todos possam contribuir para uma sociedade mais justa e igualitária. Dessa maneira, os empreendedores transformam a região e consolidam o desenvolvimento sustentável. O presidente da ACIC salienta que a classe empresarial de Chapecó está ciente das dificuldades que o País atravessa, mas também está confiante, com fé no futuro e preparada para os novos tempos. “E a ACIC, por meio de suas diretorias e conselhos, continuará capitaneando este grande e complexo desafio de avançar rumo a uma cidade mais moderna, humana, progressista, amante da liberdade, vocacionada para o trabalho e superação das dificuldades”.

13 - Empresa Forte www.acichapeco.com.br


Associativismo Oportunidade de ir além! O associativismo é um caminho eficiente para a busca de superação de dificuldades, obtenção de benefícios comuns e para explorar novas oportunidades. Quando compartilham interesses, definem estratégias e atuam coletivamente para alcançá-las, as empresas se tornam mais fortes e competitivas, entram em contato com outras visões de mundo, aperfeiçoam-se e tornam-se capazes de construir uma sociedade melhor. A ACIC estimula o associativismo para o fortalecimento das empresas. De acordo com a nucleada Juliane Tormem, a palavra-chave para crescer é relacionamento. “Hoje o empresário, independente do porte, tem que ter iniciativa e buscar uma entidade que o possa representar e ajudar a se desenvolver. Com toda certeza o associativismo traz maior visão de mercado para o empreendedor. É um caminho sem volta. Se o empresário não cria sua rede de relacionamentos, a empresa tende a não crescer”. Uma maneira da entidade oportunizar a troca de experiências entre os associados são os núcleos empresariais. Para Juliane, a interação e as ações conjuntas são importantes para o crescimento. “Por vivência, o associativismo pode levar à independência mais rapidamente do que outros caminhos profissionais. O que é necessário, porém, é a maturidade e honestidade dos associados em relação entre os parceiros, e a confiança entre as pessoas que trabalham de forma associada”, salientou acrescentando que trabalhar em grupos abre horizontes. “Deixa-nos mais atentos ao que está acontecendo no mercado. Isso, com certeza, permite que os associados discutam necessidades em comum, o que é melhor para o setor e cresçam juntos”. Para o nucleado Carlos Sandrin, tornar-se empreendedor por meio de uma entidade associativista significa confiança e a certeza de que todos desejam o desenvolvimento e o crescimento em prol de uma coletividade. “O associativismo é o caminho para buscarmos a superação das dificuldades. Nos fortalecemos à medida que compartilhamos interesses e agimos juntos para alcançar objetivos”, realça. Sandrin reforça que os núcleos da ACIC fomentam ações para suprir necessidades dos setores envolvidos por meio de ações como cursos, palestras, parcerias e troca de conhecimentos. Em um mercado cada vez mais competitivo, ela enfatiza que algumas das características dos 14 - Empresa Forte www.acichapeco.com.br

profissionais que se destacam são persistência, otimismo e determinação. Juliane acrescenta a necessidade de correr atrás de novas tecnologias, melhorar processos, ser bom em marketing, valorizar o colaborador, entre outras iniciativas. “Há um tempo meu pai me disse uma coisa que nunca mais esqueci: ‘sermos honestos não é um diferencial, é uma obrigação’. Carrego sempre comigo essa frase. Não basta apenas ser um profissional honesto, eu diria que a palavra-chave é profissionalizar-se”, conclui.

Com toda certeza o associativismo traz maior visão de mercado para o empreendedor. Juliane Tormem Núcleo de Sustentabilidade

O associativismo é o caminho para buscarmos a superação das dificuldades. Carlos Sandrin Núcleo de Automecânicas


Núcleo de Tecnologia da Informação e Comunicação

Gincana estimula jovens a estudar e se preparar para o mundo do trabalho O emprego da tecnologia no dia a dia, mercado de trabalho e assuntos gerais integraram os temas da gincana de conhecimento promovida pelo Núcleo de Tecnologia da Informação e Comunicação (NTIC) da ACIC com adolescentes do Verde Vida. Cinco equipes compostas por três integrantes participaram da iniciativa e, além de aprender de uma maneira divertida, foram contemplados com prêmios. A vice-coordenadora do NTIC e uma das responsáveis da ação no Verde Vida, Sinara Perosa, frisou que antes da gincana foi realizada uma palestra sobre habilidades para falar e ouvir de maneira adequada, solucionar problemas e tomar decisões, cooperação, planejamento, resolução de conflitos e negociação, responsabilidade no uso da tecnologia, entre outros. “O objetivo foi estimular a busca pelo conhecimento. Para participar da gincana os jovens precisaram estudar. São alunos que estão se preparando para o mercado de trabalho e nossa intenção é mostrar que existem boas oportunidades para quem está qualificado”. De acordo com o coordenador da área social do Verde Vida, Odair Balen, o projeto colaborou para o

crescimento individual dos adolescentes. O coordenador do NTIC, Rudimir Araldi, acrescentou que a intenção é que os jovens compreendam que o trabalho é uma maneira de se tornar um cidadão responsável e comprometido com a sociedade. O projeto buscou identificar e demonstrar habilidades para o trabalho e para a vida, além de desenvolver pessoas inovadoras para criação de oportunidades de carreira e aprendizagem contínua. O NTIC também quer estimular os jovens para seguir carreiras profissionais no setor de tecnologia da informação e comunicação.

O projeto buscou identificar e demonstrar habilidades para o trabalho e para a vida

15 - Empresa Forte www.acichapeco.com.br


Inviolável Chapecó

Especializada na segurança de grandes eventos

Cada etapa de um evento necessita de muito planejamento. Em festas, shows, conferências, seminários ou feiras a segurança deve ser prioridade, exigindo profissionais altamente capacitados e o auxílio de tecnologia de última geração para evitar desconfortos tanto para o público como para os realizadores. O Grupo GV, incluindo a Inviolável Chapecó, conta com cerca de 900 colaboradores atuando em várias regiões de Santa Catarina. A Inviolável Segurança é a primeira empresa do Estado a realizar o curso de grandes eventos acima de três mil pessoas. Cerca de 120 profissionais têm esse treinamento - uma formação complementar ao curso de formação do vigilante, que tem como foco o gerenciamento de público e gestão em grandes eventos, desenvolvendo habilidades que

auxiliem em medidas preventivas, assegurando um ambiente confortável, seguro e de harmonia para os organizadores e espectadores. Um dos destaques da Inviolável é a segurança em jogos da Série A do Campeonato Brasileiro, Copa Sul-Americana e o Campeonato Catarinense que ocorrem na Arena Condá, em Chapecó. Aproximadamente 100 profissionais atuam em todo estádio, envolvendo o estacionamento, acesso dos torcedores, a segurança interna (campo, ala social, cadeiras e geral), acompanhamento via central de monitoramento instalada no estádio e também a escolta do time e visitantes. Além da estrutura física, a Inviolável disponibiliza a estrutura técnica, operacional e de logística. Todos os torcedores que entrarem no estádio são registrados e as imagens são armazenadas

pelo período de 30 dias. Além disso, faz todo o sistema de videomonitoramento do estádio, com 30 câmeras IP, digital, de alta resolução que possibilitam um zoom ótico de 20x, em Full HD, atendendo, assim, as exigências de segurança da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Conta com duas câmeras speed dome na parte interna do estádio e quatro na parte externa. Para fazer o monitoramento das imagens, a empresa instalou nas dependências da Arena duas cabines com dois monitores da empresa, acompanhados pela Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Justiça Presente. Conforme o diretor do Grupo GV e de unidades da Inviolável em Santa Catarina, Gilson Vivian, somente em 2016 a empresa gerenciou e coordenou a segurança em cerca de 50 jogos, totalizando um público de 400 mil pessoas na Arena Condá, o que reforça o know-how e a confiança em um trabalho sério e comprometido. “Quando estamos em um evento, queremos aproveitar ao máximo e com tranquilidade. Por isso, a Inviolável cuida de tudo, pensando na garantia de conforto e comodidade para o público”, finaliza. A Inviolável também é responsável pela segurança dos jogos das categorias de base, envolvendo Sub-15, Sub-17 e Sub-20 da Chapecoense.

Principais feiras e eventos que a Inviolável atende: - Efapi - Expoeste - Mercoagro - Mercomóveis - Shows nacionais - Feiras realizadas no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo De Nes - Eventos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em todo Estado

16 - Empresa Forte www.acichapeco.com.br


Núcleo dos CFC’s

“Estacionando na Praça”

contribui para trânsito mais seguro Veículos em bom estado e vias conservadas e adequadamente sinalizadas são alguns fatores que contribuem para um trânsito seguro. Porém, bons motoristas são fundamentais para a diminuição de acidentes. Para contribuir na conscientização, o Núcleo dos Centros de Formação de Condutores (CFCs) da ACIC promoverá a segunda edição do projeto Estacionando na Praça. A iniciativa celebrará a Semana Nacional do Trânsito que acontece entre os dias 18 a 25. O objetivo é alcançar os condutores chapecoenses que desejam aprimorar as habilidades para estacionar veículos. As ações serão promovidas nos dias 09, 23 e 30 de setembro das 9 às 12 horas na praça Coronel Bertaso, no centro, e no dia 16 de setembro, das 9 às 12 horas, no bairro Efapi. O instrutor acompanhará o motorista, assim como acontece nas aulas práticas nos CF Cs para obtenção da habilitação. De acordo com o nucleado

Ações integram a programação da Semana Nacional do Trânsito

Paulo Felipe Parizotto, coordenador da atividade, a intenção é promover a conscientização na sociedade sobre a importância da condução segura no trânsito. “É fundamental que os usuários prestem mais atenção e obedeçam a legislação. Um trânsito gentil, humano e seguro é

possível com a colaboração dos motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres. A melhoria do trânsito é responsabilidade de todos nós”, enfatiza Parizotto. A ação tem apoio da Prefeitura de Chapecó por meio da Secretaria de Defesa do Cidadão e Mobilidade.

CENA - Oportunidades de vendas por meio do marketing digital Um conjunto de estratégias voltadas para a promoção de uma empresa na internet, permitindo análise dos resultados. Assim pode ser definido o marketing digital, uma ferramenta que está presente na vida de qualquer pessoa ou organização que tem acesso à internet. Para explanar sobre sua importância e como deve ser feito, o Programa Capacitação para Empresas Nucleadas (CENA), da ACIC promoveu, em agosto, o Workshop em Marketing Digital. A intenção foi oferecer para os empresários uma visão mais ampla da internet. “Por meio das redes sociais pode-se atingir mais objetivos, metas e resultados”, expôs o instrutor Rodrigo Maciel. O principal aspecto da internet e nas redes sociais é se conectar com o público. “Deixamos de construir clientes e começamos a falar de relacionamento entre pessoas. O grande pilar é ter propósito, foco, persistência e uma definição clara de metas”, salientou.

Rodrigo Maciel explanou sobre as oportunidades de vendas por meio do marketing digital 17 - Empresa Forte www.acichapeco.com.br


Núcleo de Assessorias e Consultorias

12 dicas para reduzir custos e despesas Em momentos econômicos onde as incertezas sobre o futuro do País pairam no ar, é comum encontrarmos empresas que reduziram os volumes de venda. E o problema é que muitas dessas empresas continuam com a mesma estrutura de custos. Isso faz com que as margens de lucro sejam cada vez menores. Em alguns casos até mesmo gerando prejuízos econômicos para a empresa. Não podemos obrigar o cliente a comprar o produto ou o serviço, (infelizmente). Portanto, é indispensável fazermos nossa parte ajustando a estrutura de custos e despesas ao atual nível de faturamento e nunca ficar esperando que em algum momento o faturamento vai subir novamente. Essa decisão sim está sob nossa gestão e pode evitar que a empresa passe a gerar prejuízos econômicos.

Para isso, elencamos 12 formas de cortar custos e despesas: 1) Medir todos seus gastos: meça cada centavo que sai da sua empresa; 2) Criar e monitorar um planejamento orçamentário: definir limites de gastos para cada despesa e monitorá-los; 3) Comece pelas maiores despesas: o impacto da redução será maior; 4) Cuide das compras: analise indicadores de eficiência das compras; 5) Identifique estoques de baixo giro: diminua a saída de dinheiro do seu caixa diminuindo seus estoques; 6) Transforme custo fixos em variáveis: assim

você só gasta se tiver receita; 7) Considere a terceirização: com isso você transforma custos fixos em variáveis; 8) Padronize seus processos: quanto mais padronizados, maior será sua eficiência; 9) Invista em máquinas e equipamentos: aumentar a agilidade sempre diminui custos; 10) Lembre-se também dos pequenos gastos: a soma dos poucos gera um gasto grande; 11) Verifique se seu regime tributário é o mais adequado: refaça seu planejamento tributário; 12) Renegocie dívidas com bancos: alongamento de passivo sempre deve ser considerado.

Lembre-se que custos são como nossas unhas, devem ser cortadas constantemente. Cortar custos e despesas é fazer sua parte para que sua empresa crie riqueza. Autor: Douglas Gayo

ACIC apoia campanha Outubro Rosa A Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC), por meio dos núcleos empresariais, apoia a campanha Outubro Rosa através da divulgação de uma ação para a arrecadação de recursos para a Rede Feminina de Combate ao Câncer de Chapecó. Para fazer doações, o interessado precisa preencher um documento que autoriza a Celesc debitar mensalmente na nota fiscal/conta de energia elétrica a quantia determinada. O formulário é simples, apenas precisa preencher com os dados da pessoa física ou jurídica (nome, unidade consumidora, medidor e 18 - Empresa Forte www.acichapeco.com.br

endereço), assinalar o valor a ser doado e assinar. A autorização pode ser retirada na ACIC e também será disponibilizada por e-mail. Poderá ser entregue na ACIC ou na Rede Feminina de Combate ao Câncer. Mais informações pelo telefone 3321-2800. Entre os trabalhos desenvolvidos pela Rede Feminina está a realização de exames ginecológicos de diagnóstico do câncer do colo uterino e da mama, além da orientação às mulheres sobre os cuidados que devem ter com a saúde. Em 2016, com os serviços de oncologia pediátrica no Hospital da Criança, a Casa de Apoio à Criança com Câncer passou a receber as crianças (e acompanhante) durante o tratamento em casos que não necessitem ficar hospitalizadas.


Núcleo de Comércio Exterior e Logística Internacional

Estudantes aprendem sobre comércio exterior

Fernanda Colatto Guillen falou sobre o desenvolvimento do setor

Comércio exterior e empreendedorismo foram temas de palestra ministrada pela vice-coordenadora do Núcleo de Comércio Exterior e Logística Internacional

(Comex) da ACIC, Fernanda Colatto Guillen, para estudantes do 9º ano da Escola Básica Municipal Maria Bordignon Destri, de Chapecó. Fernanda explicou sobre a atuação da ACIC e do Núcleo e explanou sobre a importância do comércio exterior para o desenvolvimento de Chapecó. “É um setor que gera empregos, oportunidades de negócios e empreendedorismo. Com dedicação e conhecimento, é possível exportar qualquer produto. O comércio exterior é uma grande oportunidade profissional, mas é

preciso estar preparado”, expôs. A palestra fez parte da programação da escola sobre os cem anos de Chapecó. A professora de Geografia, Gissele Ganza Bianchetto, frisou que a intenção foi mostrar uma oportunidade para a vida profissional. “Vários estudantes estão na idade de entrar no mercado de trabalho como jovem aprendiz. Trabalhamos o conteúdo em sala de aula, visitamos uma empresa e a palestra contribuiu para que estudantes compreendessem o assunto”.

Núcleo de Sustentabilidade

Visita proporciona troca de experiências Cases de sucesso da Cooperativa Central Aurora Alimentos foram conhecidos pelos integrantes do Núcleo de Sustentabilidade da ACIC em visita à empresa. O assessor de suinocultura da Aurora Alimentos, Sandro Luiz Tremeá, apresentou o programa Propriedade Rural Sustentável Aurora (PRSA), Adavilson Pequetti explanou sobre a pesquisa de mestrado sobre a Global Reporting Initiative (GRI) e o Programa

A Turminha da Reciclagem da Fundação Aury Luiz Bonadese (FALB), foi exposta pela educadora ambiental da FALB, Darcinava Squena. O coordenador do núcleo, Nelson Akimoto, enfatizou que a iniciativa integra a programação do grupo que realizada visitas técnicas para conhecer como os nucleados aplicam na prática os conhecimentos adquiridos nas reuniões, além de trocar informa-

ções sobre projetos e ações de sustentabilidade.

Reunião oportunizou troca de conhecimentos

Novos tempos sem crise

Com a vaidade em alta a população brasileira bate alguns recordes no mercado da saúde, beleza e bem-estar. O mercado de farma tem um volume anual que ultrapassa os 50 bilhões de reais. A Nilo Tozzo nos últimos 20 anos vem acompanhando as tendências deste mercado que tem migrado do varejo tradicional para a farmácia.

A venda de perfumaria teve um crescimento na farmácia, de abril do ano passado para abril deste ano, de cerca de 13%. Crescimento acima da média geral do mercado. Os não medicamentos já correspondem por mais de 30% da venda na farmácia, tendo suas principais categorias produtos para nutrição, onde o alimento para bebês corresponde a 51%; nos cuidados ao paciente, fraldas e cuidados com o bebê fazem 33% da categoria. A Nilo Tozzo vem acompanhando estes crescimentos nas regiões onde atua. A variedade de produtos e os constantes lançamentos da indústria têm colaborado para o crescimento. O investimento no mercado de perfumaria é a mola propulsora para a expansão da Nilo Tozzo e este esforço tem sido reconhecido pelo mercado. Os clientes de Santa Catarina votaram pelo segundo ano consecutivo como a melhor distribuidora de Santa Catarina. 19 - Empresa Forte www.acichapeco.com.br


Núcleo de Gestores de Pessoas

Indicadores:

a importância de medir Quando falamos dos assuntos relacionados à gestão de pessoas, surgem diversos temas que envolvem um bom ambiente de trabalho, manter os colaboradores motivados e satisfeitos, dentre outras questões que envolvem mais o lado humano. Embora algumas organizações ainda enxerguem seu próprio RH apenas como setor responsável por folha de pagamento e manter a equipe motivada, esta realidade muda quando os gestores se dão conta que o RH é um dos pilares fundamentais para determinadas decisões estratégicas. Essa realidade tem evoluído dentro das organizações após a criação de indicadores para medir os resultados. Os Indicadores de Desempenho são essenciais para uma gestão eficiente, pois permitem acompanhar a evolução de vários números relacionados ao crescimento, à produtividade e à competitividade da empresa. Os indicadores de RH são ferramentas que servem para monitorar e avaliar a empresa, por meio de seus colaboradores, processos, programas e metas. Tem como objetivo evidenciar a situação atual para definir objetivos futuros, avaliar a efetividade de ações e projetos e, ainda, identificar gargalos, tendências e ameaças. Apesar de serem indispensáveis para uma administração inteligente, vale ressaltar que o monitoramento destes indicadores é tão importante quanto executá-los. Os indicadores de recursos humanos são essenciais para confirmar a importância dos in-

Autoras: Rhaonny M.M. da Silva e Rosalba Scartezini Martins

20 - Empresa Forte www.acichapeco.com.br

vestimentos em gestão de pessoas, comprovando a otimização dos processos, a redução de despesas e o aumento da produtividade. É fundamental medir e atuar nos resultados antes que o concorrente já tenha tomado seu espaço, o resultado financeiro já tenha decaído e tenha clientes insatisfeitos. Quando medimos podemos atuar corretivamente no problema, nos antevendo a ele. Há vários indicadores utilizados na área de recursos humanos, tanto para facilitar o dia a dia, como para agilizar e fundamentar a tomada de decisões, como por exemplo: Índice de rotatividade (Turnover), absenteísmo, custos com rotatividade, produtividade, auto avaliação, clima organizacional, relação entre horas extras e horas trabalhadas, entre outros. Conclui-se que medir os resultados é um esforço simples e válido para as organizações e, para quem quer ir além, a dica é estruturar uma gestão por indicadores de maneira mais ampla.


Núcleo de Saúde e Bem-Estar

Quer saber como se autocurar?

Com a Medicina Germânica você vai entender Você sabia que é possível melhorar ou ativar nosso potencial de autocura? Eliminar até aquelas doenças que dizem que não tem cura? Então, como fazemos para melhorar ou ativar este potencial? Bem, esse é o legado do médico alemão Dr. Ryke Geerd Hamer, que descobriu a relação entre nossa psíque, nossos orgãos e nosso cérebro, ou como Dr. Hamer chama a tríade Psique-Órgãos-Cérebro, criando uma nova forma de compreensão da medicina. Um legado que se iniciou logo após a morte repentina de seu único filho, quando Dr. Hamer desenvolveu um câncer de testículo e sua esposa um câncer de ovário. Nasceu então a Medicina Germânica (nome utilizado no Brasil), ou Germânica Heilkunde, como é conhecida em vários países. Esse conhecimento se aplica a todas as “doenças”, ou como Dr. Hamer chama Conflitos Biológicos. Segundo ele, esses Conflitos Biológicos são as respostas naturais do nosso próprio corpo com propósitos de sobrevivência. Sintomas como dor de cabeça, tontura, alterações de tireóide, retenção de líquidos, mãos frias, insônia, febre, perda ou aumento de peso, alteração da pressão arterial, alterações glicêmicas são alguns dos programas de autocura que na medicina convencional são tratados como

Autora: Fabiola Broch

doenças. O Conflito Biológico geralmente é uma situação de conflito vivido em solidão e não compartilhado por não poder ou querer compartilhar ou ainda quando não somos compreendidos e, então, geramos pensamentos recorrentes (dia e noite). Quem já não passou por isso? Parece bem familiar, não é? Quantas vezes perdemos noites de sono remoendo pensamentos sem saber o que fazer, perdendo até o apetite? A primeira descoberta de Hamer é que todo câncer tem origem em um impacto na tríade Psíque-Órgão-Cérebro, gerando, assim, o câncer no órgão

corresponde ao conflito gerador. Por exemplo: o conflito biológico ocorre quando uma mãe, que tem seu filho hospitalizado por um acidente grave, recebe a notícia que ele corre risco de morte. Neste momento é ativado um “Programa especial de sobrevivência”, essa mãe entra na fase fria (luta, estresse, mãos frias, falta de apetite etc), pois está na busca pela solução deste conflito. Após esse filho se recuperar e não ter mais risco de vida ela entra na fase quente (sono, dores, tumores, inflamações etc). A fase fria gera multiplicação celular em suas mamas, podendo evoluir para um tumor que cessará logo após a resolução deste conflito.

ENTÃO O QUE FAZER? Em primeiro lugar conhecer a origem, ou seja, ir na causa do problema e na raiz do conflito. A solidão e rejeição fazem com que as doenças cronifiquem, segundo a Germânica Heilkunde. É preciso compartilhar a nossa dor, saber “ouvir” a si mesmo, isso é o que ativa a nossa autocura. O papel do terapeuta dessa medicina é ter o coração aberto para ouvir e entregar o caminho para o paciente se conhecer e entender sua

responsabilidade na enfermidade que o acometeu. Por isso, aprender a expressar nossos sofrimentos e angústias se fazem tão importante. O equilíbrio entre a Medicina Convencional e a Germânica Heilkunde, além do apoio das terapias complementares, proporcionam um maior conhecimento (ou autoconhecimento) que aumentam as chances de cura, além do apoio necessário para enfrentar as situações difíceis.

21 - Empresa Forte www.acichapeco.com.br


Núcleo de Academias

Novas modalidades:

tendências e seus efeitos práticos no Brasil Uma soma de fatores faz com que o Brasil seja uma referência e o segundo maior mercado mundial em número de academias. Primeiramente, possui uma base forte e construtiva no fato de ter uma profissão regulamentada por um sistema denominado CONFEF/CREF’s, que hoje serve como modelo para muitos países, os quais estão se organizando para essa estrutura. Segundo, porque o País tem como característica uma identidade muito própria ao Fitness e ao Wellness que, somados ao crescente interesse da população pela prática regular de diferentes atividades físicas, identificam o Brasil como um mercado promissor de atuação. É sabido que as tendências sempre estão associadas à expectativa que o mercado apresenta com relação ao novo e à eficiência, embora muitas vezes essa grande variação possa

22 - Empresa Forte www.acichapeco.com.br

confundir pessoas. O que deve-se buscar é algo que venha ao encontro da percepção de cada praticante e avaliar suas necessidades e objetivos, tendo como ênfase a segurança e a sua individualidade. Para isso acontecer a avaliação física funcional deve estar ajustada a prescrição que se direciona e disponibiliza por meio dos programas de exercícios, proporcionando, assim, além da sensação do prazer, o resultado esperado. Atualmente fala-se muito em exercícios funcionais como: pilates, circuito funcional, corrida de rua, cross fit, hiit etc. É importante reafirmar que essas não são as únicas formas de se exercitar, mas sim de complementar a prática da atividade física, interagindo exercícios que envolvam as articulações, músculos, tendões e ligamentos que geram importantes adaptações ao organismo.

Nesta compreensão, a sugestão é um estilo de vida ativo e saudável para que essas ações se transformem em hábitos prazerosos e fáceis de incorporar na rotina diária, num estilo de vida dinâmico, saudável e relacionado com o jeito de viver.

Autor Regis Soares


Núcleo de Automecânicas

Inspeção Veicular Gratuita

sensibiliza sobre importância da manutenção preventiva O Núcleo de Automecânicas da ACIC realizará, de 11 a 15 de setembro, a 18ª edição da Inspeção Veicular Gratuita (IVG). O objetivo é sensibilizar os condutores e usuários sobre a importância dos cuidados com o veículo por meio da manutenção preventiva que, além de prevenir acidentes, gera menor consumo de combustíveis e, consequentemente, menor índice de poluição do meio ambiente. Para participar do evento, os interessados devem levar seu veículo até as automecânicas nucleadas. Os proprietários dos veículos inspecionados receberão um diagnóstico gratuito a partir de um check list feito pelos profissionais das empresas participantes. Serão verificados 91 itens. Os principais objetivos da IVG são conscientizar a população quanto ao risco da falta de manutenção nos veículos; celebrar a Semana Nacional do Trânsito que acontece de 18 a 25 de setembro; proporcionar mais informações técnicas aos proprietários e motoristas, esclarecendo frequentes dúvidas sobre manutenção do veículo. No dia 23 de setembro, durante a Semana Nacio-

nal do Trânsito, será feita uma sensibilização no centro da cidade para apresentação dos dados coletados durante as inspeções, informando quais foram os principais problemas encontrados e como corrigi-los. Procure uma automecânica nucleada à ACIC e faça a inspeção do veículo. A ação tem apoio da Prefeitura de Chapecó por meio da Secretaria de Defesa do Cidadão e Mobilidade. Autora: Daiana Flavia da Fonseca

23 - Empresa Forte www.acichapeco.com.br


24 - Empresa Forte www.acichapeco.com.br

Revista Empresa Forte - Setembro 2017