Page 1

Forfait

Europeu Conheça Lisboa, Madri e Paris de uma forma diferente

Alzheimer

Otimismo e amor tornam o convívio menos doloroso

Museu

Pelé

9 772176 249026

000 42

Mantendo viva a memória do craque e a paixão pelo futebol

João Bernardo

O apresentador celebra 18 anos de Programa JB e fala sobre os desafios de sua trajetória profissional


imagens meramente ilustrativas

AMPLIE SEU CAMPO DE VISÃO

CIRURGIA REFRATIVA COM FEMTOLASIK Cirurgia sem o uso de lâminas, rápida recuperação, cirurgia guiada por computador.

Cirurgia Miopia | Cirurgia de Astigmatismo | Cirurgia Hipermetropia

SUÍTE REFRATIVA ALLEGRETTO- NOVARTIS/ ALCON


APROVADA PELO

FDA E ANVISA Dr. Colombo Barboza CRM 19 555 Diretor Médico Hospital Visão Laser - Oftalmologia

DESDE

1936

AV. CONSELHEIRO NÉBIAS, 355 . VILA MATHIAS . SANTOS

CENTRAL DE ATENDIMENTO (13)

2104.5000


Só tem uma coisa melhor que dirigir o carro do ano: dirigir o carro do ano que vem. O novo Audi Q3 2016 já está disponível. Você pode ter o carro do próximo ano com condições de 2015.

Novo Audi Q3 2016 a partir de R$ 119.990 Para mais informações, acesse audi.com.br ou visite nossas concessionárias. Aproveite o Programa de Vendas Corporativas Audi. Saiba mais em cs@audi.com.br ou pelo telefone 0800 777 2834 (opção 3).

www.audi.com.br. Oferta válida nas Concessionárias Audi Autorizadas, para veículos básicos, vendidos até 31/7/2015, ou enquanto durar o estoque por modelo. Audi Q3 Attraction 1.4 TFSI - (código 8UGAKX), ano/modelo 15/16, zero-quilômetro. Estoque nacional de 10 unidades. Preço à vista a partir de R$ 119.990,00. Condições válidas apenas


Na Audi, você mantém a garantia após a blindagem.*

Todos juntos fazem um trânsito melhor.

para venda de varejo. Crédito sujeito a aprovação. SAC: 0800 770 1926. Acesso às pessoas com deficiência auditiva ou de fala: 0800 770 1935. Ouvidoria: 0800 701 0000. Central de Relacionamento Audi Concierge: 0800 777 2834. Imagens meramente ilustrativas *Consulte as parcerias e condições na rede de Concessionárias Autorizadas Audi.


Carta do Editor

P

assamos dias pensando em como dizer o que estamos sentindo, na melhor maneira de expressar em palavras aquilo que o olhar transmite de forma involuntária. Punimos nossas vontades pela possibilidade da negação, controlamos nosso impulso de abraçar, de ligar, de mandar mensagem para não sermos julgados ou criticados por aqueles que acreditamos ser relevantes. Fazer parte dos jogos da vida só funciona para quem gosta e quer participar da brincadeira. Caso contrário, será apenas mais um labirinto que se complica a cada novo ‘achismo’. Sentir, observar, acreditar e se entregar são as principais armas para sair dessa confusão e fazer com que as paredes criadas pelos medos se tornem baixas a ponto de enxergarmos além dos corredores. Amar independe de raça, cor, credo, orientação sexual, grau de parentesco ou necessidade, amamos sem motivo, amamos para ver o outro sorrir e sorrir junto e para sentir que não estamos sozinhos na jornada. Amamos para que, apesar de indivíduos, sejamos pares e assim possamos ter mais força para seguir. Permitir se entregar não é tarefa fácil. Todos temos cicatrizes que guiam nossos reflexos de fuga e, por isso, acabamos nos afastando do amor e do amar. E, assim, as feridas tendem a aumentar. A vida é feita de alegrias e tristezas, e é inevitável que elas se cruzem. Não podemos sentir alegria até sabermos o que é tristeza. Não se entregue aos traumas, não se feche para a vida, pare de pisar no lago da vida com as pontas dos pés e atire-se. A margem sempre estará lá aguardando sua volta, é só ter fôlego. Esse ‘empurrão’ pode ser outro amor, amor de pai, de mãe, amigo, amante, marido, mulher. Na verdade, tanto faz. Ame-se antes de tudo, para que o amor que você entrega não te faça falta. E que seja verdadeiro, pois assim será sempre possível recarregá-lo, nem que seja em um abraço. Boa leitura,

Maycow Montemor @maycowmontemor

Editor-chefe

“Eu vou te abraçar como se eu estivesse dizendo adeus Aonde quer que estejamos, não vou considerar que te tenho pra sempre Pois nunca sabemos quando ficaremos sem tempo Num piscar de olhos podemos perder tudo, a verdade nunca saberemos Então eu vou te dar um beijo longo, em qualquer oportunidade que eu tiver Eu vou fazer da maioria dos minutos amor sem arrependimento Vamos usar o tempo para dizer o que nós queremos Usar o que nós temos, antes que tudo se vá Pois, não, o amanhã não nós é prometido Então eu vou te amar como se eu fosse te perder ” (Like I’m Gonna Lose You – Megan Trainor)


SCA


Expediente Maycow Montemor Diretor

José Carlos dos Santos Tesoureiro

A revista mais queridinha da cidade também pode ser lida em dispositivos móweis gratuitamente. Basta baixar o aplicativo para IOS ou Android nas respectivas App Stores.

Léya Santana Logística

Jaqueline Soares Juliana Justino Mariana Rio

Juliana Justino

Revisão e diagramação

Rafael Vaz Fotografia

Opnião do leitor

Jornalismo

“Gosto do diferente. Da coragem do novo, da forma que impressiona e deixa marcas, do conteúdo que agrega, porque ensina. Da diversidade das opiniões, da entrega da alma de quem a produz. Percebo tudo isto na Studiobox. Tenho prazer em tê-la no meu cotidiano” Simone Ponce

Walter Cabrera Alex Maia Ribeiro Agradecimentos Coluna Social

Juliana Reis Projeto Gráfico

FALE CONOSCO M. Montemor Editora M.Montemor dos Santos Editora - ME CNPJ 09.400.313/0001-01 IE 633.675.615.111

Nós queremos muito saber o que vocês acham de cada nova edição lançada, evento promovido e post publicado. Então, curta, comente, compartilhe ou nos envie um e-mail e ajude a deixar a Studiobox cada vez mais com a sua cara.

contato@revistastudiobox.com.br

Av. Conselheiro Nébias, 703 conj.1810 Vila Rica - Santos/SP www.mmontemor.com.br contato@mmontemor.com.br (13)3028.1530

facebook.com/studiobox

@revista_studiobox

@studiobox


MONSTER

821

821cc 112 cv de potência Freios ABS

43.900

R$

24x SEM JUROS

TAXA ZERO

OU

IPVA GRÁTIS

AGENDE SEU TEST RIDE!

RUA ALEXANDRE HERCULANO, 216 (13) 3307-6686 WWW.DUCATISANTOS.COM.BR


Índice .: StudioBox #41 :.

22

Reflexão

24

Prime Plaza

30

Casa Cor São Paulo

35

Carla Felippi

40

Crônica

42

Divã

44

Educação

46

Filosofia

48

Alzheimer

54

Imagem

56

Moda feminina

58

Beleza

60

João Bernardo

68

Oftamologia

70

Odontologia

72

Dermatologia

74

Nutrição

76

Fitness

Por Juliana Justino Por Juliana Justino Por Juliana Justino Clara Monforte Márcia Atik Regina Claudia Fuschinni Darrell Champin Por Jaqueline Soares Ana Hirigoyen Renata Bala Juliana Góes Por Juliana Justino Dr. Guilherme Colombo Dra. Renata Cavassa Dra. Roseli Andrade Dra. Karina Abbud Rodrigo Ramos

78

Fiat Bravo

82

Marketing

84

Motivacional

86

Direito e cidadania

88

Coaching

92

Turismo

96

Vinhos

98

Gastronomia

Por Juliana Justino Diego Martins Lara Mattos Christiane Fatalla Andrea Umbuzeiro Por Mariana Rio Claudia Oliveira Beth Teani

100

Viagem

102

Aqui em Santos tem

104

Museu Pelé

108

Coluna Social

Eduardo Virtuoso Daniela Muniz Por Juliana Justino


Imagem ilustrativa.

Santos | 3289 5060 | Rua Tolentino Filgueiras, 54 São Vicente | 3561 3939 | Av. Antônio Emmerick, 736 Peça pela internet: chinainbox.com.br


Backstage .: Colaboradores :.

Ana Hirigoyen Consultora de imagem

Andrea Umbuzeiro Coach humano e organizacional

Beth Teani Gastrônoma e apresentadora de TV

Christiane Fatalla Advogada

Clara Monforte Claudia Oliveira Advogada, colunista social e escritora Sommelière

Daniella Muniz Advogada e blogueira

Darrell Champlin Antropólogo

Diego Martins Gestor de redes sociais e palestrante

Eduardo Virtuoso Radialista e fotógrafo

Dr. Guilherme Colombo - CRM 124474 Juliana Góes Médico oftalmologista Jornalista e bloqueira

Dra. Karina Abbud - CRN 19444 Nutricionista

Lara Mattos Master coach

Márcia Atik Psicóloga

Regina Claudia Fuschini Pedagoga

Renata Bala Blogueira e fashion lover

Dra. Renata Cavassa - CRO 55068 Dentista

Rodrigo Ramos Personal trainer

Dra. Roseli Andrade - CRM 91690 Médica dermatologista

.: 24 :.


Fascínio em

dormir com Qualidade.

Camas Box • Colchões • Cabeceiras • Recamiers • Roupas de Cama • Poltronas


Projeto: Arquiteta Fernanda Trindade


foto: Dany Pellegrini

Reflexão

“Aquele que luta com monstros deve acautelar-se para não tornar-se também um monstro. Quando se olha muito tempo para um abismo, o abismo olha para você”. Friedrich Nietzsche

Quer ver sua foto publicada aqui? É só publicar uma foto de Santos no Instagram com a hashtag #revistastudiobox e torcer para ser a escolhida.

.: 22 :.


Consumo

Prime Plaza

Por Juliana Justino

De frente para a praia, o empreendimento é um luxo para poucos

C

ombinar requinte e funcionalidade nem sempre é uma tarefa fácil, e o Prime Plaza Residence faz isso com excelência. Cada detalhe faz a diferença e é pensado para, além de sofisticação, trazer praticidade e segurança para o dia a dia dos moradores do empreendimento, que fica de frente para a praia do Gonzaga. Morar no Prime Plaza é para poucos. Em um terreno de mais de três mil metros quadrados, o prédio possui 29 andares de apartamentos que, com a cobertura triplex, somam 54 unidades. Destas, poucas ainda estão disponíveis para compra. Um dos prazeres oferecidos pelos apartamentos é a vista incrível. A sensação é de que estamos vendo Santos debruçados

.: 24 :.

sobre o mar, desfrutando o privilégio de morar de frente para a praia e no meio dos belos jardins, praças, avenidas e edifícios da Cidade. Cada andar possui apenas dois apartamentos, permitindo que os moradores aproveitem a vista em qualquer uma das varandas em que estejam. As janelas que emolduram o cenário são abundantes e foram escolhidas com muito cuidado. Esquadrias em alumínio nobre suportam chapas de vidros insulados que não embaçam e proporcionam isolamento termoacústico e proteção contra os efeitos nocivos dos raios solares. As venezianas, assim como outras funcionalidades do apartamento, possuem infraestrutura para acionamento por controle remoto, que pode ser instalado pelo morador.


O pé-direito duplo dá a sensação de conforto desde o momento em que entramos no apartamento. Somado a isso, o piso é todo revestido com porcelanato importado da Espanha, assim como as louças e metais dos banheiros. E já que as janelas isolam o ruído externo, o interno é reduzido com os amortecedores de borracha instalados nos batentes das portas. Tudo foi feito com material de primeira linha e pensado para o máximo conforto e tranquilidade.

Dentre as diversas configurações de apartamentos disponíveis para suprir diferentes necessidades, está o apartamento Garden, que utiliza o conceito de ‘casa suspensa’ para proporcionar momentos de lazer para o morador. Com uma varanda que mais parece um quintal, o imóvel é ideal para quem quer ter espaço para as crianças brincarem ou para montar uma área externa para relaxar ao ar livre ou curtir um churrasco com os amigos.

.: 47 :.


Na cobertura, os ambientes foram pensados para proporcionar o máximo de conforto e versatilidade para toda a família e empregados. O último andar, pronto para receber eventos cheios de glamour em volta da piscina, conta ainda com um visual de tirar o fôlego proporcionado pela vista de praticamente toda a Cidade de Santos. As áreas sociais e de lazer oferecem todo tipo de serviço e entretenimento para os moradores, desde salões de festa e sala de reunião até uma lan house, tudo com ambiente climatizado. As opções de diversão são as mais diversificadas. O salão de jogos conta com mesa oficial de sinuca e mesas para jogos de cartas e, para os cinéfilos, é possível utilizar a sala de cinema digital, com poltronas reclináveis, projeção de altíssima definição e áudio estéreo de alta fidelidade. Para as crianças, há uma brinquedoteca equipada em ambiente seguro e divertido. O lounge externo, com piso em granito natural italiano, leva às duas piscinas. A primeira, ao ar livre, tem um agradável deck molhado, .: 26 :.


hidromassagem e espaço infantil, enquanto a segunda, aquecida e coberta, possui raias de 25 metros de comprimento e fica no spa, que também conta com jacuzzi, ducha circular e saunas seca e úmida.

contratados podem utilizar a sala de estar, vestiários e banheiros.

A academia completa conta com equipamentos modernos e também é climatizada e possui piso emborrachado próprio para a prática de atividades físicas com segurança.

A segurança é uma das principais preocupações do condomínio. Por isso, até mesmo entregas de correspondência e refeições são feitas de forma segura por meio de gavetas com vidros blindados. Todos os pontos de acesso ao prédio são monitorados por meio de câmeras distribuídas em todo o perímetro do empreendimento.

Seguindo o conceito de exclusividade do empreendimento, as garagens são fechadas com portões eletrônicos individuais e já são preparadas com tomadas para receber carros elétricos. No espaço chofer, os motoristas

Acha que este é o lugar certo para receber você e a sua família? É só agendar uma visita com os consultores da Miramar Construtora e conhecer de perto as opções de apartamentos e condições de pagamento.


Arquitetura e Decoração

Por Juliana Justino

Casa Cor

São Paulo

A maior mostra de arquitetura, decoração e paisagismo da América Latina adotou um novo conceito: menos é melhor.

A

29ª edição da maior mostra de arquitetura, decoração e paisagismo da América Latina aconteceu no Jockey Club de São Paulo entre os dias 26 de maio e 12 de julho e contou com cerca de 70 ambientes assinados tanto por nomes renomados, como Léo Shehtman, Brunete Fraccaroli e Fabio Morozini, como por jovens talentos que estão se destacando no cenário nacional. Além dos profissionais, indústria e lojistas se reuniram para mostrar ideias e conceitos que deixam os ambientes mais bonitos e funcionais, sem deixar de lado a inovação e a arte. Quem estava acostumado com a grandiosidade característica da Casa Cor se surpreendeu com o novo conceito do evento: menos é melhor. A mostra ficou menor, mas com mais qualidade, exaltando a beleza da cultura brasileira, sua arte, objetos e cores na exposição. Na entrada, já é possível ver a diferença. Os visitantes chegam pelo bosque do Jockey, onde está o ambiente ‘Jardim do Bosque’ (acima), pensado por Gilberto Elkis para valorizar a paisagem e as árvores centenárias em um caminho original e com formas ortogonais que contrastam com as linhas orgânicas da vegetação. Nosso ambiente favorito foi o do Urbano Studio, escritório formado pelo arquiteto Tulio Xenofonte e pelo engenheiro Fabio Basani. Nos 60 m² disponíveis, a dupla .: 30 :.

montou uma adega e uma lavanderia de dar água na boca dos amantes de vinhos. “O conceito é o universo do colecionador masculino, que além de seus vinhos prediletos, desfruta de parte de sua coleção de arte no mesmo ambiente. Para isso, desenvolvemos um trabalho de marcenaria que o abraça, integrando caves com estar e lavanderia”, explica Fabio Basani. O diferencial é o desenho exclusivo e os detalhes personalizados do espaço. Basani destaca os toques da cultura brasileira, pensados sob medida para o espaço e a ocasião. “A brasilidade se dá por meio das obras de arte e elementos como o mármore Verde Alpi da lareira e da cuba, além de uma leitura sobre o tema no tecido das poltronas por Christian Lacroix para Designer’s


Guild”. O clima de colecionador da adega ficou completo com os lindíssimos tapetes de hexágonos de pele de vaca, que são mais uma obra de arte. São peças assinadas e numeradas, que fazem parte do novo trabalho do designer Murilo Weitz, com desenhos exclusivos criados a partir da interpretação digital e geometrização das imagens internas dos vitrais da Basílica de São Pedro, no Vaticano. O desafio, no caso de Basani e Xenofonte, foi juntar dois ambientes com funções muito diferentes, mas que, na prática, funcionaram bem lado a lado, mostrando sua versatilidade. “Integrar dois espaços aparentemente sem conexão temática, como uma adega e uma lavanderia, foi um desafio. A extensão da mesma atmosfera da adega foi uma solução estética e funcionalmente adequada a proposta, equilibrando os ambientes”, conta Basani. A missão foi concluída com louvor, associando armazenamento de vinhos, marcenaria sofisticada e lareira e piso ecológicos.

Profissionais, indústria e lojistas se reuniram para mostrar conceitos em ambientes bonitos e funcionais E, se preparar um ambiente para uma mostra com a importância da Casa Cor já é um desafio, imagine pensar em todos os detalhes e montar um apartamento inteiro, com compartimentos completos reproduzindo um espaço real e funcional. Foi o que fez a arquiteta Cilene Monteiro Lupi no apartamento ‘Preview: 067 Hermann Jr.’, projetado em um espaço de 290 m² e com muita influência da arte brasileira. “É um projeto que pode ser usado no dia a dia, pois tudo está pensado de maneira prática e possível, dentro da realidade viável do mercado estético da arquitetura de interiores”, explica Cilene. Além de tudo, o projeto foi feito em tempo recorde: apenas 216 horas.

Um dos pontos altos do ambiente foi a iluminação da sala de jantar, um grande vão de luz e cúpulas lado a lado com vários níveis de altura, desenhada especialmente pela arquiteta para o evento. Impossível não notar também as obras de arte nas paredes, criadas por artistas plásticos brasileiros exclusivamente para o ambiente, deixando os cômodos aconchegantes e com um toque de modernidade. Acompanhando a tendência dos apartamentos que estão cada vez menores nas grandes cidades, Caroline Elkis também montou um espaço bacana e super funcional: o Mini Studio I. Com 21 m², o espaço foi o menor da mostra e contou com living, jantar, quarto e banheiro e é uma verdadeira obra de arte no que diz respeito à otimização de espaço. “As pessoas estão vivendo a vida de outra forma, a linha do tempo mudou e a cada dia que passa o trabalho está vindo em primeiro plano. As pessoas quase não ficam em

Adega e Lavanderia, de Basani e Xenofonte


casa, moram sozinhas e buscam algo menor”, explica a arquiteta. Na sua terceira participação na Casa Cor, a arquiteta se inspirou nos pequenos apartamentos dos Estados Unidos e Europa das décadas de 1950 e 1960 e traduziu bem o conceito da Casa Cor 2015: menos é mais. O destaque do ambiente ficou por conta da cama de madeira de demolição, desenhada pela profissional com a opção de ser suspensa, transformando o estúdio em um salão aberto. O segredo para o aproveitamento do espaço é o planejamento e a criatividade. “Quanto menor a extensão, maior a necessidade de fazer um projeto pensando nos mínimos detalhes. Tudo é possível, independente do tamanho do ambiente”, comenta Caroline.

A

Deca, patrocinadora master do evento há mais de 20 anos, foi responsável por todas as louças e metais da exposição, apresentando peças que são referência em acabamento, design e economia de água. Flávia Pardini, gerente de propaganda e publicidade da Deca, destaca a participação da marca. “A Deca valoriza muito as iniciativas que promovem o trabalho de arquitetos e designers de interiores. Por isso, estamos juntos com a Casa Cor há 22 anos. Para 2015, expandimos essa parceria para as franquias

Visitar a Casa Cor é um convite à criatividade para os espaços do nosso dia a dia. Com tantos ambientes bacanas, inspiração não vai faltar.

Mini Studio I, de Caroline Elkis .: 32 :.

internacionais, e somos a primeira patrocinadora internacional da mostra”. Além das 19 franquias espalhadas pelo Brasil, a Casa Cor também está no Peru, Chile, Equador e Bolívia. Este ano, o destaque da Deca foi o D. Coat Champagne, acabamento para metais que se inspira em tendências internacionais e se aproxima de um dourado mais delicado e contemporâneo, levando ainda mais elegância aos projetos. Nas louças, o sucesso foi o acabamento fosco, especialmente na cor cinza, que protagonizou diversos ambientes de banheiro e lavanderia.


Arquitetura e Decoração

Por Juliana Justino

Carla Felippi Arquitetura de interiores

com paixão e personalidade

Espaço gourmet premiado no Orga Krell

U

ma das mais renomadas arquitetas de Santos, Carla Arigón Felippi é unanimidade quando o assunto é profissionalismo e bom gosto. Com projetos e reconhecidos nacional e internacionalmente, Carla transforma ambientes em obras de arte aliando funcionalidade e beleza, mas sem esquecer das necessidades dos clientes. A especialidade de Carla é a arquitetura de interiores, além dos projetos arquitetônicos e fachadas. É um trabalho amplo e cheio de desafios e novidades, que ela realiza desde a infraestrutura mais pesada da obra até a montagem de mobiliários, revestimentos e iluminação, pensando em cada detalhe.

Living vencedor do Prêmio La Lampe

Ela conta que esse sempre foi o plano e que se sente realizada por chegar onde chegou, consolidada no mercado como uma das melhores. “Me envolvi com todo amor em cada detalhe durante minha carreira, e o caminhar nesses 25 anos tem sido delicioso. Tudo corresponde às minhas expectativas e, durante a caminhada, a resposta de cada cliente faz tudo ter mais e mais sentido”, comenta a arquiteta. O reconhecimento pelo bom trabalho veio com dois prêmios que Carla lembra com carinho. Um deles foi conquistado com o espaço gourmet projetado para a mostra Santos Arquidecor, primeiro lugar do Prêmio Olga Krell de Decoração, concorrendo com arquitetos de todo o Brasil.

O espaço gourmet foi montado em uma área de 60 m² cercada por paisagismo e revestido com madeira de demolição. Um ambiente moderno, ecologicamente correto e minimalista. O outro foi um primeiro lugar no Prêmio La Lampe, pelo living montado também na Santos Arquidecor. “Além destes dois projetos, o living da imprensa que fizemos para a Casa Cor São Paulo teve grande destaque e projetou nosso trabalho de uma forma completamente diferente, até para outros países”, conta Carla. Os móveis planejados são parte muito importante do trabalho dela e são imprescindíveis para a execução de projetos exclusivos. “Os planejados .: 35 :.


Cozinha montada com planejados SCA

são sempre a minha primeira escolha e quase todos os meus projetos são feitos com eles. É a parte mais cheia de detalhes e que organiza a casa toda”, explica. “Muitas vezes o cliente sai emocionado da loja, pois ali sabemos onde cada coisa ficará organizada, onde ficam os talheres, pratos... Cada detalhe da casa. E a partir daí, das tonalidades que escolhemos, vamos harmonizando os revestimentos, como papéis de parede e tecidos”, completa. Para a arquiteta, utilizar móveis planejados só traz vantagens, com toda a tecnologia que as indústrias têm à

disposição hoje em dia. “As fábricas estão se atualizando cada vez mais e os produtos ficaram bem práticos, adequados a cada uso, visando sempre bons custos e durabilidade”, diz. Uma das principais vantagens apontadas é o prazo de entrega. “Amo que os prazos sejam perfeitos e que sempre me surpreendam para melhor. Assim, consigo seguir o cronograma e planejar as etapas da obra”, aponta.

“Amo que os prazos sejam perfeitos e que sempre me surpreendam para melhor”

Além do compromisso com a entrega, Carla destaca a facilidade que este tipo de móvel oferece na hora da montagem. “São práticas, rápidas e limpas demais. Os montadores têm um cuidado padrão e o supervisor verifica pequenos ajustes e encaminha-os para que sejam executados. A agilidade é perfeita”, elogia a arquiteta.

Lolla Abdouni, diretora da filial santista da SCA, destaca a relação da empresa com a arquiteta. “A Carla é uma arquiteta extremamente detalhista. Cada projeto é novo e único, muito personalizado, e, para nós da SCA, é uma honra poder participar dessa transformação e ver o resultado final, que sempre supera tanto as nossas expectativas como as dos clientes”.

Para ela, os problemas que existiam com mobilidade e adequação dos módulos já não são mais uma limitação. “Antes existia essa dificuldade, mas hoje os planejados têm muita versatilidade, conquistando arquitetos e clientes com uma infinidade de possibilidade, cores e texturas que tornam possível não repetir nada nos projetos”, ressalta.

Carla também vê essa relação de forma muito especial. “Com a SCA tudo caminha com facilidade, gosto muito de trabalhar com eles. A loja, a projetista, produtos, montadores... É tudo impecável. Os clientes muitas vezes me ligam impressionados, é uma delícia ver um trabalho sendo feito assim”, finaliza.


Elemidia em Crescimento

E

m 2015 a Elemidia completa seis anos de atuação no litoral de São Paulo, com muitos motivos para comemorar.

Nos últimos três anos a franquia conquistou os principais prêmios de desempenho, concorrendo com toda a rede nacional e Buenos Aires. Somente na região, já são mais de 300 monitores instalados que impactam 700 mil pessoas por semana. Uma audiência que impressiona.

Criada inicialmente com o intuito de transformar os elevadores em um veículo de comunicação de massa, a Elemidia alcançou novos ambientes onde os espectadores passam a maior parte do seu dia, como supermercados, shopping centers, empórios, clínicas médicas, universidades, academias e hotéis.

assistem à programação como forma de amenizar o tempo de espera. “A atenção à mídia deve-se também ao fato de a Elemidia produzir conteúdo de altíssima qualidade em parceria com os principais veículos de comunicação do Brasil e do mundo”, afirma Caio. Fortalecendo ainda mais o seu posicionamento de marca, a Elemidia continua ampliando a área de atuação para outros ambientes nobres da cidade, como é o caso do Tênis Clube de Santos, que acaba de assinar um contrato de parceria com a rede e já conta com monitores instalados em sua área de lazer e também na academia.

Caio Magenta, Diretor da Elemidia Litoral SP

“As pessoas passam cada vez mais tempo fora de casa e a comunicação tem que acompanhar essa evolução, por isso estamos presentes ao longo de todo o dia dos consumidores que são cada vez mais difíceis de alcançar”, comenta Caio Magenta, sócio da franquia no litoral. O público de alto poder aquisitivo é o principal foco de atuação da empresa. Números relevados recentemente por um dos institutos de pesquisa de mercado mais respeitados do setor apontam que 89% de sua audiência são compostos pela classe AB em Santos e região. Dentro dos elevadores, o índice de atenção à mídia é de impressionantes 94%, já que se trata de um ambiente onde as pessoas estão confinadas e

Foto: Tatiana Aguena


Comportamento .: Crônica :.

Por Clara Monforte

quando a amargura toma conta de quem se espelha, ele é cruel e as rugas são instantâneas.

Quatro idades

S

ou da teoria de que a idade é, de fato, muito mais espiritual do que qualquer outra coisa. Talvez por acreditar em vidas passadas - e em futuras também - vejo claramente jovens que se comportam como se fossem ‘velhos’. No entanto, alguns idosos mantêm a jovialidade e a alegria de viver até o fim. Como explicar? Isso não é um fenômeno da natureza, muito menos temperamento pessoal ou força do acaso. Não somos apenas corpo. Trazemos conosco o espírito, de onde surgem nossas personalidades e atitudes. Outros fatores, inclusive astrológicos, também nos influenciam, mas o comando certamente é espiritual! .: 40 :.

‘A que sentimos ter’ é incrível, fantástica, vem de dentro para fora. Ser feliz mesmo quando se está triste, ter gratidão pelas pequenas coisas, ver o mundo como um arco-íris em sete vibrantes cores, amar os animais, fazer dos limões saborosas limonadas e conversar com Deus são coisas que fazem com que nos sintamos com, no máximo, um terço daquela idade real, que é imutável. E isso é muito bom!

Há pouco tempo, ouvi de um amigo algo tão interessante que resolvi comentar. Disse-me ele: “temos quatro idades: a cronológica, a que achamos que parecemos ter, a que sentimos ter e aquela que as pessoas acham que temos”. “Genial”, respondi.

Da idade cronológica não escapamos. Pobre de quem quer fugir, enganar ou dissimular

É bem por aí. Da idade cronológica não escapamos. E pobre de quem quer fugir, enganar ou dissimular. Ela é real, verdadeira, sublime e merece ser comemorada com muitos aplausos!

Por fim, há ‘aquela que as pessoas acham que temos’, intimamente conectada com a idade anterior. Afinal, deixamos transparecer pela aparência, gestos, voz e olhar tudo o que sentimos. Se tivermos felicidade interior suficiente para nos sentirmos jovens, todos nos enxergarão assim.

Para ‘a que achamos que parecemos ter’ há apenas uma testemunha: o espelho. Quando olhamos para ele e estamos de bem com a vida, ele nos responde o quanto somos jovens. Mas

Quantos anos você tem e com quantos você se sente, leitor querido?


Comportamento .: Divã :.

Por Márcia Atik

sem superar, mostra uma incapacidade de reinvenção e uma necessidade de outro para dar sentido a própria vida.

Sexo é cola

R

oubei o título de um artigo muito bom que li e que deu origem a algumas reflexões, ampliando a discussão - ou aumentando as dúvidas. Mas como Freud não explica, ele complica, como discípula vou tentar fazê-lo também. Não se trata de jogo de palavras, mas de um fato: não são as respostas, mas as perguntas que movem o mundo. Apesar de que, dialeticamente, não são as perguntas que movem o mundo, mas é o mundo que move as perguntas. A resposta é apenas um detalhe, que vem depois e pode ser modificada. Nós temos uma tendência natural a nos amarrarmos e nos tornarmos dependentes, acomodados em .: 42 :.

quem ou o que nos dá prazer independentemente da qualidade desse prazer. Nesse sentido, me lembrei de falar de divórcio, viuvez e outras situações que impõe um rompimento de vínculo.

Aparentemente, essa reflexão é mórbida, mas falamos de ganhos. Para que um encontro sexual – mesmo os mais fugazes – ou uma relação estável valha a pena, devemos nos ater ao merecimento, e não no valor do outro. Portanto, a pergunta seria: eu mereço só isso? Ou mereço mais que isso? Essa deve ser a questão que rege cada escolha, principalmente nesses tempos de relacionamentos fluidos e rápidos. Já que é rápido, que seja o melhor e o que mais acrescente. Nem que reste apenas uma lembrança, mas que seja uma boa lembrança.

Em minha experiência profissional, confirmei o que uma querida amiga me contou sobre o tempo de restabelecimento após a perda: três anos. Parece muito?

Manter o sentimento de perda por tempo indeterminado mostra uma incapacidade de reinvenção

Observando pessoas ditas saudáveis emocionalmente que se desgarram, após um tempo de luto, de suas histórias anteriores e se permitem viver, percebo que realmente o tempo é esse. Por outro lado, manter um sentimento de perda por tempo indeterminado,

Escolha com cuidado quem você leva para a cama, pois o seu cérebro pode acabar mais amarrado do que você gostaria. E se ficar mesmo amarrado, garanta a estimulação frequente, para assegurar a permanência da relação.


Comportamento .: Educação :.

Por Regina Claudia Fuschini

em todas as disciplinas. Ler também é importante porque ajuda a fixar a grafia correta das palavras.

Como criar

um leitor

O

livro infantil, antes limitado a raras e pouco atraentes edições, tem ganhado mais espaço nas grandes livrarias. Os lançamentos se multiplicam e as publicações tornam-se cada vez mais sofisticadas. E o interesse das crianças? Cresce a cada dia.

à capacidade verbal e de concentração das crianças. A criança que lê e tem contato com literatura desde cedo, principalmente com acompanhamento dos pais, é beneficiada em diversos sentidos: ela aprende melhor, pronuncia melhor as palavras e se comunica melhor de forma geral.

Os livros são importantes, mas o ato de ler, se possível todos os dias, é o que levará a criança à aventura do saber, do conhecer e do descobrir. E quando os pais compartilham o momento da leitura com os filhos constroem um laço especial entre ambas as partes.

Os pais de crianças que ainda não sabem ler devem ler para elas, evitando limitar seus gostos, diversificando os temas, favorecendo todo tipo de livro e valorizando o tempo que as crianças dedicam à leitura.

O hábito da leitura é um estímulo à criatividade, imaginação, inteligência e .: 44 :.

A leitura frequente ajuda a criar familiaridade com o mundo da escrita, facilitando a alfabetização e ajudando

Os benefícios do livro para as crianças são incalculáveis e para toda a vida. Leva a criança a querer ler, a buscar saber, a adentrar-se no mundo da arte, do desenho e da imagem por meio das ilustrações. Aumenta a habilidade de escutar, desenvolve o sentido crítico, aumenta a variedade de experiências e cria alternativas de diversão e prazer para ela.

Os benefícios do livro para as crianças são incalculáveis e para toda a vida A criança aprende a converter as palavras em ideias, imagina o que não viu e mergulha na situação emocional do personagem, provando sensações como o perigo e o mistério. Além disso, aprende valores comuns e desenvolve consciências conhecendo a si mesma e formando critérios. Isso sem contar que a ajuda a escrever e a relacionar-se melhor socialmente. Um leitor não nasce, um leitor se cria. Se faz!


Comportamento .: Filosofia :.

Por Darrell Champlim

experimentos nos quais um dos grupos foi instruído a buscar na internet a resposta para várias questões e o segundo grupo não pôde utilizar a rede.

Os ‘sabe-tudo’ da internet

H

á muito leio sobre como pessoas que têm um sintoma e pesquisam na internet frequentemente conseguem se encaixar em alguma enfermidade e acreditam que podem se tratar sem o auxílio de médicos. Invariavelmente estão erradas, e não é só na saúde que isso acontece. Como professor universitário, ouço alunos afirmarem ‘saber tudo’ sobre um tema. Deparei-me com um caso clássico outro dia: uma aluna queria fazer seu trabalho de conclusão de curso sobre antropologia porque pesquisou no Google e acreditava já ter o conhecimento necessário para concluir tudo em duas semanas. .: 46 :.

Um estudo publicado recentemente pelo Journal of Experimental Psychology mostra que a possibilidade de pesquisar e a existência de um corpo de informações enorme na internet conduz as pessoas a pensar assim. Os pesquisadores da Universidade de Yale mostraram que depois de passar alguns minutos fazendo buscas na internet a respeito de um tema, voluntários tendem a superestimar seu conhecimento sobre ele e até sobre outros não relacionados. Para os pesquisadores, as pessoas confundem o conhecimento que têm com o conhecimento ao qual podem ter acesso enquanto navegam na web. Para testar a hipótese, fizeram

Em uma segunda etapa, foi solicitado que os grupos avaliassem a capacidade de responder por conta própria a assuntos não relacionados aos primeiros temas. Curiosamente, o grupo que teve acesso à internet na primeira fase foi mais otimista ao medir seus próprios conhecimentos sobre o assunto. O principal pesquisador do estudo acredita que a internet é um recurso que facilita o aprendizado sobre o mundo, mas, no fim, as pessoas não conseguem distinguir o limite entre onde acaba seu conhecimento e começa o saber externo. Frank Keil, professor de psicologia e um dos autores do estudo, acredita que os efeitos cognitivos de ‘estar em modo de pesquisa’ na internet podem ser tão poderosos que as pessoas se sentem mais espertas até quando suas pesquisas nada revelam. Ao situar o conhecimento em suas mentes erroneamente, as pessoas acabam exagerando seu poder intelectual quando estão agindo por conta própria. Como docente, vejo isso todos os dias. Não estaria na hora de repensarmos nossos hábitos?


Saúde

Por Jaqueline Soares

Alzheimer A doença degenerativa pode ter uma perspectiva triste, mas que quando encarada com otimismo, esforço e carinho, se torna menos dolorosa diante das circunstâncias em que ocorre

N

a silenciosa caminhada do passar dos anos, muitas são as consequências de um corpo cansado e que já viveu muitas experiências ao longo da vida. Pode-se afirmar que o Alzheimer é uma das doenças mais inquietantes para quem vive e quem convive, e isso inclui um sofrimento consciente de que a evolução da doença pode ser contida ou piorada, variando do grau ou circunstância de cada caso. Mais inquietante é, talvez, ver alguém tão próximo perder as lembranças. Filha de uma pessoa com a doença, C.C.F.E., 46 anos, revela os detalhes de um cotidiano triste, mas que encara com positividade e perseverança para driblar a doença. .: 48 :.

Tudo começou quando seu pai faleceu e surgiu um quadro depressivo em sua mãe, levando a família a desconfiar do surgimento da doença. “Ela sempre foi extremamente ativa, independente, inteligente e resolvia tudo para todos. Era vaidosa ao extremo, uma mãe, esposa e avó maravilhosa, sempre disponível e disposta”, relembra. Mas então as coisas começaram a mudar. “Quando meu pai se foi, após quase cinquenta anos de casamento, ela, que sempre esteve acostumada a cuidar dos outros, ficou perdida e depressiva, apesar de tentar não demonstrar isso. Quase três anos após a partida de meu pai, achei que seu quadro depressivo estava se acentuando. Percebia uma perda de memória que julgava ser da idade”, conta a filha.

Com o intuito de alegrar a mãe, ela propôs uma reforma no apartamento e a trouxe pra sua casa. Com a proximidade, ela percebeu detalhes que a levaram a conclusão de que a mãe poderia ser diagnosticada com Alzheimer. “Quando ela passou a ficar 24 horas em minha casa passei a perceber que ela estava um pouco confusa nas atividades diárias e sem iniciativa para praticar alguns atos normais do dia a dia. Ela, que sempre cozinhou, ia ao banco, ao supermercado, cuidava dos netos, resolvia questões, inclusive no condomínio em que reside e onde foi subsíndica por muitos anos”. A filha aponta ainda que percebia que a mãe estava repetindo algumas histórias, esquecia de algumas coisas e pessoas. “Nem na reforma, coisa que sempre


gostou, ela tinha interesse. Resolvi então procurar um médico para que uma avaliação fosse feita. Na primeira consulta, após alguns testes clínicos, o provável diagnóstico foi dado: minha mãe estava com Alzheimer”, explica. Para entendermos melhor o que acontece com o ser humano que dá sinais da doença, o médico geriatra Dr. Claudio Freitas explica como a alteração das funções do cérebro desencadeia a falta de memória. “De uma forma simplificada, o que acontece é a atrofia de algumas partes do cérebro, como resultado de um processo que envolve o acúmulo anormal de determinadas substâncias, acarretando alterações neuroquímicas e a perda de neurônios”, explica. Ele ainda aponta que existem fatores – inflamatórios, vasculares e genéticos, por exemplo – envolvidos na fisiopatologia que são objeto de estudos que buscam a cura e entender melhor o desenvolvimento da doença. O geriatra ressalta que o Alzheimer não deve ser confundido com alterações normais de memória causadas pelo envelhecimento e, por isso, é importante ter o diagnóstico

correto, que leva ao tratamento mais adequado. “O Alzheimer é uma doença que acomete, na maioria das vezes, idosos e sua frequência aumenta conforme a faixa etária. É uma doença que inicialmente acarreta alteração da memória, mas que acaba comprometendo outras funções neurológicas.

A doença não deve ser confundida com alterações normais de memória causadas pelo envelhecimento A Doença de Alzheimer é também conhecida como Demência de Alzheimer e pode ser confundida tanto com a alteração normal e esperada da memória por conta do envelhecimento, como com outros quadros neurológicos e depressivos, alterações hormonais, déficit de algumas vitaminas e até alguns quadros infecciosos”, alerta o médico. Com o impacto da descoberta do Alzheimer na mãe, o abalo emocional trouxe à tona estratégias que deveriam

ser pensadas para dar conforto e assistência dali em diante. C.C.F.E. percebeu que a mãe não poderia mais ficar sozinha. “Percebi que o doente de Alzheimer tem muitas teimosias e dificuldades em seguir orientações de outras pessoas, principalmente se elas forem estranhas” conta. E daí surgem outras preocupações, a fim de oferecer o melhor para quem já viveu tanto. “Quem cuida precisa ser muito paciente e cuidadoso, ter um vínculo de amor. Existem muitos casos de agressão de idosos por cuidadores. Por isso, eu não achava correto deixar minha mãe, que sempre cuidou de todos, nas mãos de terceiros. Acho que maior do que a necessidade da presença de um profissional é a necessidade da relação de vínculo de amor”, destaca a filha. “Sou realmente privilegiada com minha família, que soube ceder, dividir e acolher com muito amor a minha mãe. Até minha cachorrinha cuida dela, brinca e faz companhia”, completa. A doença não tirou o pulsar da vida da paciente, que continua com seus hábitos rotineiros: vai ao salão de beleza, gosta de conversar e dançar. “Às vezes ela reclama e diz ‘olha como está

Lolla Abdouni .: 97 :.


minha memória, estou esquecendo muito das coisas’. Eu respondo que é normal e que eu, na minha idade, também esqueço das coisas. Falo que o remédio vai ajudá-la a melhorar. E assim ela permite que eu coloque todo dia a medicação”, explica C.C.F.E. Sobre a evolução da doença e o fato de ela ser degenerativa, o Dr. Freitas explica o que algumas pessoas não entendem. A doença tende a avançar, mas muitos acreditam na possibilidade de ela regredir. “A evolução da doença é sim progressiva. A mesma doença que, em quadros iniciais, pode passar despercebida, com o avançar do tempo leva a uma degeneração que acarreta perda da autonomia e da independência do paciente. Apesar do grande número de estudos para o tratamento da Doença de Alzheimer, hoje temos disponível um número não muito grande de medicações que têm o objetivo de retardar essa evolução, mas que não são capazes de bloquear ou reverter o quadro”, afirma.

Por isso, o diagnóstico precoce é essencial. “Independentemente disso, é importante salientar que a suspeita diagnóstica precoce é sempre importante para o início precoce das medicações, o esclarecimento de dúvidas relacionadas a doença e sua evolução, o envolvimento de familiares e cuidadores e outros profissionais. Estas medidas são fundamentais para preservar a melhor qualidade de vida possível para esses idosos”, pontua o Dr. Claudio Freitas. Embora a perspectiva sobre a doença não seja a melhor, saber que alguém que se ama terá uma vida com um desfecho lento e relativamente triste pode ser encarado de vários ângulos. O primeiro é sofrer por antecipação e ficar o tempo todo imaginando o fim da história, que, por mais que aconteça cedo ou tarde, será doloroso. O segundo é aproveitar cada segundo como se fosse o último, lutando e deixando que o sofrimento inevitável venha quando tiver que vir.

C.C.F.E. escolheu a segunda opção. “Sei que o prognóstico da doença é duro, difícil e que o Alzheimer é uma doença progressiva, degenerativa, que não tem cura. Sei que ainda vou enfrentar momentos muito tristes. Nós nunca estamos preparados para viver esse tipo de situação, principalmente quando se trata de uma pessoa tão próxima e a quem amamos tanto. Não desejo nem para a pior pessoa do mundo que sua mãe olhe para você e não saiba quem você é, não lembre mais do seu nome e tenha esquecido suas histórias e tudo o que foi vivido”, diz a filha, emocionada. “Eu vivo com ela um dia após o outro, aproveito cada momento, beijo e abraço muito, dou muito amor. Minha família dá muito acolhimento e carinho. Sinto pena de quem perde a oportunidade de partilhar desse convívio. Existem muitas perdas nesse caminho, mas minha mãe ainda está aqui. E eu estarei ao seu lado até quando for possível”, finaliza.

Estudos mostram que pessoas entre 60 e 80 anos que realizam atividade física regular também se beneficiam com a prática. “Pensamos que a atividade física tem o potencial de preservar o volume do hipocampo em pacientes com maior risco para a doença de Alzheimer, o que significa que pode atrasar o declínio cognitivo e o aparecimento de sintomas de demência”, explica o Dr. J. Carson Smith da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos.

P

raticar atividades físicas com frequência é um santo remédio para quem busca a prevenção efetiva da doença de Alzheimer. O segredo é iniciar a prática ainda na juventude, quando o tecido cerebral ainda não tem sinais de envelhecimento e de degeneração.

.: 50 :.

Segundo a Alzheimer’s Association, organização americana que apoia a pesquisa da doença, qualquer tipo de exercício físico é válido, desde uma caminhada leve na praia até realizar as tarefas domésticas comuns diariamente. O importante é estar sempre em movimento e manter o funcionamento saudável do cérebro.


Vaidade .: Imagem :.

Por Ana Hirigoyen

Decote quadrado: É favorável para quem tem seios grandes, pois valoriza o colo e tem boa sustentação.

Cuidado com

o decote!

A

s golas e decotes são detalhes muitas vezes escolhidos aleatoriamente, sem levar em conta algumas características físicas que vão além do tamanho do busto. No entanto, o decote é uma ferramenta que pode favorecer ou comprometer a produção. Confira dicas para ajudar na escolha: Decote V: é o mais democrático dos decotes, pois favorece quase todos os biótipos. É o decote mais indicado para as baixinhas, para quem está acima do peso e para quem tem o pescoço curto, pois alonga e afina o colo. Decote Canoa: valoriza o colo e chama a atenção para os ombros, .: 54 :.

portanto deve ser evitado por quem tem o tronco largo e não quer evidenciar esta característica. É recomendado para quem tem o quadril mais largo do que o ombro, pois equilibra visualmente a silhueta. Gola alta: deve ser evitado por quem tem seios muito grandes, pois aumenta o volume sem definir formas. A gola alta achata visualmente o pescoço, portanto é favorável para quem tem esta parte do corpo alongada. Tomara que caia: quem tem seios muito volumosos deve tomar cuidado com este decote, pois não tem alças e dá pouca sustentação. Valoriza o colo e favorece as baixinhas, uma vez que a pele à mostra alonga a silhueta.

Ombro a ombro: Este decote é favorável para quem tem os braços grossos pois cobre a parte onde a gordurinha é mais saliente. Também é legal para quem tem o quadril largo, pois equilibra visualmente a silhueta, além de valorizar o colo. Além de levar em conta o tipo físico e o que quer valorizar, deve-se considerar os acessórios e tomar cuidado para que brincos e colares não briguem com golas e decotes. O equilíbrio das formas é uma maneira de minimizar as chances de erro na combinação! Na hora de se vestir e escolher o decote, é importante pensar no ambiente e ocasião em que irá usá-lo. Ambientes de trabalho requerem decotes mais comportados e em ocasiões mais informais, onde decotes mais profundos são permitidos, o cuidado deve ser redobrado, pois há uma linha muito tênue entre sensualidade e vulgaridade. Por fim, uma dica que não falha: bom senso!


@chillibeansoficial chillibeans.com.br Todos os óculos Chilli Beans têm proteção contra os raios UV. | Foto: Lost Art

ã o i ç e d

d a i t a m l i

Shopping Miramar Shopping Praiamar Shopping Parque Balneário Shopping La Plage Shopping Jequitimar

Rua Riachuelo, 49 | Centro | Santos


Vaidade .: Moda feminina :.

Por Renata Bala

Ponchos, mantôs e capas: use e abuse

O

bservando desfiles de moda, lojas e looks das fashionistas pelo mundo, notamos a tendência que veio para ficar: os ponchos, mantôs e capas. São os must have da estação e, superestilosos, podem deixar qualquer look de inverno mais moderno, seja casual, de trabalho ou mesmo para curtir a noite. Nada mais são do que peças retangulares, quadradas ou arredondadas, para jogar ao redor do corpo e criar um look despojado enquanto aquecem e aconchegam. .: 56 :.

Para não deixar o visual muito informal, abuse dos cintos e faixas, que deixam as peças mais acinturadas e valorizam ainda mais o seu corpo. Os ponchos, mantôs e capas vieram para ocupar o lugar deixado pelos tradicionais casacos pesados de inverno nos closets e armários, então vale investir também nos jeans, leggings, saias e vestidos que possam ser combinados com eles. O sucesso é tanto que praticamente todas as marcas e lojas brasileiras, das mais caras às mais baratas, lançaram inúmeros modelos destas peças para satisfazer todos os gostos e estilos.

É claro que a inspiração, como sempre, vem das grifes internacionais, que investiram forte nas capas e ponchos para dar elegâncias e fluidez nos looks do inverno. A Burberry, por exemplo, usou longos tecidos jogados sobre os ombros ou amarrados com nós despretensiosos na lateral. Para as românticas e fãs do estilo retrô, há uma infinidade de estampas com borboletas e flores. As minimalistas podem adotar os ponchos e capas na cartela de cores tradicionais e tons pastel, dando um ar contemporâneo e chique ao mesmo tempo. Já quem curte um visual com personalidade marcante pode apostar na tendência medieval, como fez a Dolce & Gabbana no seu desfile. A Saint Laurent Paris apresentou um modelo de capa mais curto, enfatizando a silhueta anos 60. Em tecidos como o xadrez e o veludo molhado, essa é uma opção para aderir à tendência de forma mais fresh. O visual boho tem tudo a ver com os ponchos, especialmente os de crochê e com estampas étnicas. Tem aquelas capas pelerine de temporadas passadas guardadas no fundo do armário? Essa é a hora de usar!


Vaidade .: Beleza :.

Por Juliana Góes

desintoxicante. Absorve o excesso de oleosidade e elimina partículas e resíduos do cabelo danificado. Dispensa o uso de condicionador para cabelos finos e oleosos.

Raízes oleosas,

pontas ressecadas

R

aiz oleosa e pontas ressecadas. Quem aí se identifica? Pois é, o problema é bastante comum. Mas alguns produtos excelentes ajudam a equilibrar a oleosidade da raiz, devolvendo brilho e maciez ao comprimento. A raiz oleosa pode nascer com você, ser fruto de desequilíbrio hormonal, estresse ou até efeito colateral de químicas. O importante é perceber a necessidade de cuidado e ter produtos que ajudem a equilibrar, limpar e purificar o couro cabeludo, melhorando a qualidade capilar. .: 58 :.

Nativa SPA Argiloterapia | Pré Shampoo Purificante: promove suave esfoliação do couro cabeludo, removendo oleosidade e impurezas. É para todos os tipos de cabelo e não interfere em tinturas e alisamentos. Paul Mitchell Tea Tree | Hair and Scalp Treatment: esfoliante capilar, tratar e acalma o couro cabeludo. Formulado com óleo de melaleuca, que tem ação bactericida e antisséptica, refresca e revigora. Schwarzkopf | Seah HairSpa Daily Luxury | Fango Earth Mask: máscara suavizante e

Seda Recarga Natural - Shampoo Pureza Refrescante: shampoo enriquecido com chá verde e extratos cítricos. Oferece limpeza refrescante e purificação natural para cabelos oleosos. Truss Specific - Shampoo Equilíbrio: limpa o couro cabeludo e equilibra o excesso de oleosidade da raiz, auxilia na prevenção da caspa e previne o ressecamento e enfraquecimento das pontas. Sei o quanto é delicado ter a raiz oleosa, ter que hidratar o resto do cabelo e ainda acabar com pontas duplas. Mas, tendo uma rotina regrada de cuidados, é possível amenizar a situação. Desintoxicar o couro cabeludo gera ótimos resultados na saúde capilar. Assim como a massagem, que promove a microcirculação. Esse momento de cuidado é um ritual de carinho com você mesma. Conforme a gente se cuida, valorizamos o amor próprio, a autoestima e nosso bem-estar!


Matéria de Capa

Por Juliana Justino Fotos: Rafael Vaz

João Bernardo

Celebrando 18 anos no ar com o Programa JB Referência no colunismo social eletrônico da Cidade, João Bernardo Simões comemora os 18 anos do Programa JB em ótima fase. Hoje seu nome é sinônimo de credibilidade e qualidade na Região, que o acolhe de braços abertos.

A

presentador, empresário e comunicador de primeira linha, João Bernardo - ou JB, como é mais conhecido - já se aventurou em diversas áreas antes de encontrar sua verdadeira vocação: o colunismo social eletrônico. E foi assim que conquistou o seu espaço na televisão regional, com o Programa JB, transmitido há 18 anos pela Santa Cecília TV. Todos que assistem o seu programa ou trabalham com ele logo percebem o seu enorme carisma. É difícil não gostar dele. E, por mais contraditório que pareça, longe das câmeras João Bernardo é um cara quase tímido, de fala mansa e com um sorriso estampado no rosto. .: 60 :.


S

e tem algo de que temos certeza é que o João nunca teve medo de tentar. Já trabalhou vendendo frutas e carregando caixas de sardinhas antes de se formar em Administração de empresas. Depois disso, teve salão de beleza, trabalhou com RH e não hesitou na hora de tentar algo novo e se aventurar pelos caminhos do colunismo social eletrônico, algo que nunca tinha pensado em fazer. E parece que a aposta deu certo. Hoje, aos 54 anos, João Bernardo é conhecido e reconhecido pelo bom trabalho que desempenha divulgando eventos e mostrando o que há de novo e interessante em Santos e Região no Programa JB, que acaba de completar 18 anos de vida. Conversamos com ele sobre o caminho até aqui e o que ainda vem pela frente. Qual o motivo do Programa JB ter caído no gosto do público nesses 18 anos? O programa é transparente e não tem pretensão de ser melhor do que ninguém. Falamos a mesma língua do nosso público. Outra coisa é que, por exemplo, esse ano demos espaço para mais de 20 instituições beneficentes no programa. O .: 62 :.

público vem me cumprimentar por essa iniciativa, por alertar as pessoas para essa realidade. Nós somos privilegiados, sabe? Tivemos família, educação, oportunidades. Todo mundo que conquistou alguma coisa na vida tem obrigação de fazer alguma coisa nesse sentido.

“O pessoal falava que eu levava jeito para a coisa e eu fui acreditando” Como se estivesse devolvendo para o mundo aquilo que ele te ofereceu de bom? Exatamente. Eu faço isso como uma forma de retribuição. E isso se torna um ciclo. Nesse começo de ano a economia brasileira está muito difícil, e isso afeta a gente também. Você fica preocupado, mas a coisa se desenrola e flui de forma natural. Eu atribuo isso às coisas boas que você faz. A gente colhe o que plantou. Você trabalhou em várias áreas antes de chegar aqui. Como foi o início dessa estrada? Meu primeiro trabalho com carteira assinada foi no Banco

América do Sul. Depois, enquanto eu fazia faculdade, comprei uma banquinha de frutas no Ferry Boat. Trabalhei também no terminal pesqueiro com um amigo que tinha barco de pesca. Ele me ofereceu a vaga brincando e eu aceitei. Acordava às três, quatro da manhã e ia pro entreposto de galocha, tirava sardinhas do barco, enchia a caixa e descarregava no caminhão. Além do salário, no fim do dia eu ganhava um saco grande de sardinha e ia embora feliz vender peixe para os vizinhos. Depois você começou a atuar na sua área de formação? Isso, consegui um estágio em uma empresa multinacional em Cubatão. Depois fui efetivado lá e atuei na área de recursos humanos por quatro anos. Fui para São Paulo, voltei para Santos, trabalhei em A Tribuna e na Rádio Enseada, sempre nessa área. Foi mais ou menos nessa época, há uns 25 anos, que eu me desencantei com o sistema e resolvi tentar outras coisas. Que tipo de coisas? Eu tinha uma certa habilidade manual e resolvi fazer um curso de cabelereiro. Abri um salão de beleza, com uma clientela boa, que eu mantive por dez anos. Mas no meio do caminho,


alguns amigos que trabalharam comigo em A Tribuna assumiram o jornal Boqueirão News. Um dia eu estava lendo o editorial e vi nomes conhecidos. Liguei para o Humberto Challoub e perguntei o que tinha acontecido. Acabei passando lá para tomar um café, conversamos e ele perguntou se eu faria a coluna social, pois acreditava eu tinha o perfil. E eu: “Como assim? Nunca fiz isso!”.

Era um ‘mico’ danado. Os caras montavam um circo, e eu morria de vergonha. Mas dei a cara pra bater, insisti e tive muita dificuldade nos primeiros anos, muita mesmo. A TV regional ainda não era uma realidade a 18 anos atrás, então era difícil. Mas, aí chegou um momento em que eu tinha que escolher entre o salão ou o programa. Fiquei com o programa, mas foi uma aposta arriscada, porque com o salão eu já tinha uma vida estabilizada, pagava as minhas contas. Mas, quando eu comecei a me dedicar integralmente ao Programa

Você nunca tinha feito nada nessa área? Nada. Mas daí ele falou: “Você conhece um pessoal, você é bacana, um cara novo, vamos lá!”. E eu fui, né? Me inspirei na Joyce Pascowitch e no César Giobbi, de São Paulo, e ficou bacana. O pessoal falava que eu levava jeito para a coisa e eu fui acreditando. Fiquei dez anos no Boqueirão News e hoje ainda tenho uma coluna na edição de quinta-feira do Jornal da Orla. E como você chegou na TV? No meu quinto ano de jornal, o Challoub assumiu a Faculdade de Comunicação da Unisanta, o Marcelo Teixeira comprou a TV e eles queriam fazer um programa com esse perfil. Participei da seleção com várias pessoas e acabei sendo escolhido. Eu não me acho bom hoje, mas na época eu era péssimo, pior ainda. .: 95 :.


JB tudo foi muito melhor. Nós começamos com meia hora de programa semanal e hoje o programa é diário.

Quais foram as dificuldades na hora de sair do papel e ir para a TV? Era um risco grande e foi difícil no começo. Eu atrasava a mensalidade na TV, na produtora, tive que abrir mão de coisas que eu conquistei na vida para persistir nesse sonho. Que, na verdade, nem era um sonho. Eu nunca pensei “quando crescer quero ser apresentador de TV”, mas eu queria fazer dar certo. Me espelhava no Amaury Jr., que era referência na área no país e fui me soltando aos poucos com mais espontaneidade e entusiasmo. Não foi nada planejado, você foi seguindo as oportunidades que apareceram? O que eu queria fazer era arquitetura. Mas no fim dos anos 70 era muito concorrido, com uma prova geral e uma de linguagem arquitetônica. Fiz umas três ou quatro vezes e quando passava em uma não passava na outra. Então fui para a segunda opção, administração de empresas. Fiz pós-graduação em administração de recursos humanos, e acredito que isso me deu base para entender o curto, médio e longo prazo. Entendi que tenho que correr atrás, com dignidade, porque é assim que a coisa flui.

.: 64 :.

“Eu me entristeço quando vejo muita ostentação e noto que a pessoa não se preocupa com o lado social” Essas experiências te ajudam a ser um profissional mais completo? Sim, porque eu não faço reportagem jornalística. Eu sou um interlocutor, mostro o que as pessoas estão realizando. E é bacana, as pessoas gostam. Se você assiste a um noticiário, só vê tristeza e desgraça. Eu até mostro essas situações, mas sempre com enfoque no poder de superação das pessoas. Quero mostrar o lado bom do ser humano e suas realizações, as pessoas gostam de ver isso. Como você lida com esse contraste? Vou te falar, do fundo do coração, que eu me entristeço quando vejo muita ostentação e não vejo que aquela pessoa ou empresa tem uma preocupação com o social. Todo mundo que faz algo desse nível deveria reverter, no mínimo, 5% para um trabalho


social. Tem gente que gasta muito dinheiro em festas, e uma parte muito pequena disso já daria para mudar a vida de uma instituição. Nos meus aniversários, por exemplo, sempre faço uma festa e peço uma doação em espécie ao invés de presentes, que vai para uma urna trancada e é entregue diretamente na mão do presidente de uma ou mais entidades. Mas, acredite, tem gente que coloca papel picado dentro do envelope. Pra que fazer isso?

o que comer, não tem acesso à saúde e à educação? Mas eu sempre falo: desistir é muito fácil, a gente tem que persistir.

Esse tipo de coisa te desanima no dia a dia?

Parece fácil depois de tanto tempo, mas, hoje, quais são as dificuldades?

Às vezes, eu desanimo com algumas coisas, como a situação em que o Brasil se encontra. Como pode alguém, em sã consciência, roubar e buscar benefícios para si, sabendo que tem gente que não tem nem

E onde você encontra ânimo para continuar? Saber que eu fiz alguma coisa por alguém que precisava me dá uma sensação boa de dever cumprido. Eu tento fazer a minha parte por meio do meu trabalho, dando visibilidade para quem precisa. A gente tem esse poder de abrir a cabeça das pessoas para o bem.

A dificuldade é manter. Chegar lá é relativamente fácil, mas manter é mais difícil. Na produtora, a gente está sempre aberto à renovação e às novas ideias, mas também temos que respeitar o

nosso público. Aqui eu tenho a minha equipe e a minha filha, que são jovens e sempre querem mudar. Eu tento me modernizar, estou aberto, mas eu conheço o meu público e sei o que ele quer. Se eu mudar, não sei se eles também não vão mudar de canal, entende? Então sou fiel ao modelo que me consolidou. Encomendamos recentemente ao Instituto de Pesquisas A Tribuna - IPAT uma pesquisa de opinião sobre programas de colunismo social eletrônico veiculados na região, que, pela terceira vez consecutiva, apontou a liderança do Programa JB entre o público que assiste esse tipo de atração. Então, acho que estamos no caminho certo. E o que vem agora, depois destes 18 anos? Eu tenho consciência, falo para minha filha (Maria Vitória, que

.: 95 :.


trabalha com o pai), para as pessoas, que a gente está bem instalado hoje em uma produtora. Acho que ninguém em Santos tem uma estrutura como essa. É como uma minitelevisão. Quero que eles enxerguem esse potencial para dar continuidade no trabalho. Hoje eu tenho evento quase todo dia, durmo tarde e acordo cedo. Então eu quero diminuir o ritmo, descansar um pouco e ter mais qualidade de vida. Se aposentar? Não, ainda não. Tenho muita lenha pra queimar e quero aproveitar este momento, em que a TV regional cresceu e ganhou força. Sempre formei e dei oportunidade para colaboradores, como outros apresentadores, e tenho excelentes profissionais trabalhando comigo. Então, por enquanto, quero só dimensionar melhor o meu tempo. Sua filha se formou em Rádio e TV e hoje trabalha com você na produtora, como é essa relação? É bem bacana, ela está evoluindo demais. Ela gosta de mídias sociais, internet, essas coisas. Todo o trabalho que a gente está fazendo no Facebook e no Instagram é a minha filha quem coordena. E ela também se sai muito bem nos bastidores. O Programa JB faz 18 anos. É como se ele fosse o irmão mais novo da Vitória? Sim, o programa é como um filho para mim. Você acaba colocando expectativas em cima dele, às vezes ele vai além do que você espera, às vezes não. Mas é sempre .: 66 :.

uma alegria ver que ele cresceu e está se saindo bem. Eu não imaginava chegar onde eu cheguei, conquistar tudo isso. Sou muito grato a Deus e a todas as pessoas que passaram pela minha vida, tanto pessoal quanto profissional. Hoje posso dizer que sou feliz e realizado, fiz boas amizades ao longo desse caminho.


EGO

Ros

. o s i r r o s e ad p m a t s mar. e ia a r P m o o n c alta to pre em

ia sem c n ĂŞ d n e t A


Saúde .: Oftamologia :.

Por Dr. Guilherme Colombo CRM 124474

Seus olhos

estão cansados?

A

vista cansada existe e é mais comum do que se imagina. Os principais sinais são dificuldade para leitura com maior nitidez e conforto, aproximação de luz para enxergar melhor e necessidade de afastar objetos para objetivar uma visão adequada. Seu nome médico é presbiopia um distúrbio ocular que acomete com mais frequência homens e mulheres a partir dos 40 anos. Tratase do enfraquecimento do poder de acomodação para a visão de perto devido à perda da elasticidade do cristalino, a lente natural do olho. O .: 68 :.

problema reduz gradualmente a visão para perto e também está relacionado às necessidades de esforços visuais de cada um. Não é nada grave, porém, não tem cura e avança até os 60 anos - o aumento do grau é progressivo e individual. Não chega a ser uma doença, mas prejudica a qualidade de visão, até mesmo daquele que nunca precisou de óculos. Portanto, ao apresentar os sintomas da vista cansada, a recomendação é procurar um especialista em olhos. A presbiopia pode ser bem corrigida com óculos ou lentes de contato com

graduação específica para perto. Para pessoas que já possuem problemas oftalmológicos e usam óculos, o aparecimento da vista cansada pode ser notado como um fenômeno repentino. Os que têm hipermetropia apresentam presbiopia um pouco mais cedo. Nos míopes, a vista cansada demora mais a aparecer. Para os que já usam óculos, as lentes multifocais podem ser indicadas para corrigi-la, pois permitem uma boa visualização à distância.

Não é nada grave, porém, não tem cura Lentes de contato gelatinosas também são usadas para vista cansada. Só são contraindicadas para quem tem astigmatismo e olho seco (pouca produção de lágrimas). Pessoas com miopia podem optar pelas lentes que corrigem os dois problemas. Nos pacientes que apresentam catarata e presbiopia, pode-se aproveitar a cirurgia de catarata usando sistema integrado de imagem associado a laser com lente multifocal, resolvendo ambos os problemas de visão e liberando a pessoa dos óculos.


Saúde .: Odontologia :.

Por Dra. Renata Cavassa CRO 55086

Como lidar com

a retração gengival

A

retração ou recessão gengival é o deslocamento da gengiva, provocando a exposição da raiz do dente. Isso pode causar dores significativas e que afetam as atividades diárias, como comer, beber e escovar os dentes. Em condições normais, essa região é protegida pela gengiva e pela camada externa de esmalte dos dentes. Mas, algumas situações podem deixar a região sensível exposta, como escovação traumática devido a fricção forçada de escova com cerdas duras, inflamação gengival por acúmulo de tártaro e placa bacteriana, trauma oclusal (força sobre os dentes devido .: 70 :.

ao mau posicionamento), restaurações dentárias com excesso nas margens, movimentações ortodônticas errôneas ou intempestivas e a idade, já que a retração pode resultar da perda óssea relacionada à senilidade. A retração gengival tem consequências, como dificuldade de higienização por causa da dor, mais inflamação gengival e alta sensibilidade dos dentes. Podemos ter comprometimento estético, deixando os dentes com aspecto mais alongado. Em estágios mais avançados, há perda do elemento dentário, pois todo processo de retração ocorre devido à reabsorção do osso que circunda as raízes dentárias.

Para evitar este problema, devemos realizar corretamente a técnica de escovação com escova de cerdas macias, dormir de boca fechada e beber bastante água para manter as mucosas hidratadas e manter uma alimentação saudável, consumindo vitamina C, que ajuda a manter as gengivas saudáveis. E, é claro, sempre fazer visitas regulares ao dentista. Em alguns casos, é indicado o uso de placas noturnas em acrílico.

Uma das causas é a perda óssea relacionada à senilidade Os tratamentos vão desde o recobrimento dos colos dentários com restaurações de resina composta até, em casos mais severos e com maior envolvimento estético, a realização de coroas ou facetas em porcelana ou tratamento cirúrgico. Apesar de a idade ser um fator determinante, podemos minimizar ou evitar esse problema cumprindo as orientações do seu dentista com disciplina. Vale a pena seguir as dicas!


Saúde .: Dermatologia :.

Por Dra. Roseli Andrade CRM 91690 RQE 24843

Olheiras:

tem solução?

E

las estão frequentemente em destaque na mídia e tem se tornado queixa frequente entre homens, mulheres, crianças e adultos. As olheiras são o escurecimento das pálpebras, contrastando com o tom do restante do rosto. Em alguns casos, elas ainda podem estar associadas a outras alterações locais, como bolsas formadas pelo excesso de gordura abaixo da pele da pálpebra inferior, flacidez, e degrau entre a pálpebra e a bochecha, dando o aspecto de ‘olho fundo’.

.: 72 :.

álcool em excesso, poucas horas de sono, estresse e cansaço físico também podem ser responsáveis pelo problema. Se você sofre com as olheiras, visite um médico dermatologista, que será capaz de diagnosticar a causa e indicar possíveis tratamentos para melhorar e suavizar o problema. As olheiras costumam ter múltiplas causas e, por isso, o tratamento necessita de planejamento. A melhora do quadro será relativa e elas podem voltar a aparecer, sendo necessário manter o tratamento para que os resultados sejam visíveis e permaneçam por mais tempo.

As causas para o aparecimento das olheiras são variadas, e uma delas é a predisposição genética. Algumas pessoas carregam as olheiras no seu DNA, especialmente as que têm descendência árabe ou indiana. Nesse caso há um escurecimento da região palpebral, tanto na pálpebra superior quanto na inferior.

Cremes clareadores, ativadores da circulação local, drenagem linfática, compressas frias, lasers, luz pulsada e preenchimentos a base de gel de ácido hialurônico são algumas das armas dermatológicas que podem ser utilizadas pelo profissional para suavizar o tão indesejado problema.

Rinite alérgica e outros problemas respiratórios também podem contribuir para o surgimento das olheiras, já que aumento a vascularização no local. Fatores comportamentais, como tabagismo, perda de peso, ingestão de

Mas tenha cuidado! Automedicação, receitas caseiras e uso excessivo de maquiagem podem irritar a pele e piorar o quadro de escurecimento e alterações das pálpebras. Consulte sempre o seu dermatologista!


Saúde .: Nutrição :.

Por Dra. Karina Abbud CRN 19444

atentar para a quantidade usada para a medição, pois ela pode variar.

Índice e carga glicêmica:

qual a diferença?

A

o falarmos sobre a ingestão de carboidratos, os famosos ‘vilões’ das dietas, há dois conceitos importantes que dizem respeito à qualidade destes carboidratos e que devem ser compreendidos para seguir um plano alimentar equilibrado. O índice glicêmico (IG) é um indicador da velocidade com que o açúcar presente em um alimento alcança a corrente sanguínea. Já a carga glicêmica (CG) considera as diferentes quantidades ingeridas. No caso do índice glicêmico, um alimento controle (como a glicose ou o pão branco) é utilizado como .: 74 :.

referência para medir a qualidade de um determinado carboidrato com quantidade fixa de 50g. Ou seja, quando você consulta os valores de índice glicêmico em uma base de dados, o IG da batata é 98 e o da cenoura é 33, calculados em cima de uma porção de 50g de carboidrato tanto de batata quanto de cenoura. A carga glicêmica faz essa avaliação com base em valores de porções variadas, geralmente com a quantidade que as pessoas costumam ingerir. Por exemplo, a CG da cenoura é 2, medida com base na porção de 80g. A da batata inglesa é 26, considerando uma porção de 150g. Percebem a diferença entre os valores? É importante sempre se

De acordo com a Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo, um IG baixo fica abaixo de 55 e um alto, acima de 70. No caso da CG, a baixa é menor que 10 e a alta acima de 20. Na prática, quanto mais for a carga glicêmica de um carboidrato, menor deve ser a porção dele no seu prato.

A carga glicêmica considera diferentes quantidades ingeridas E se não der para diminuir a quantidade de um alimento com alto índice glicêmico? Combine-o com fibras, gorduras ou proteína. Essa associação diminui o tempo de chegada do açúcar no sangue e evita o pico de insulina, o que, ao longo do tempo, pode estar associado ao aumento do risco de desenvolvimento de diabetes, doença coronariana e outras doenças relacionadas.


Saúde .: Fitness :.

Por Rodrigo Ramos

melhora a capacidade do organismo de queimar gordura - o que pode facilitar o processo de emagrecimento.

Aeróbio versus

cardiovascular

V

ocê sabe a diferença entre as modalidades estritamente aeróbias e as atividades mistas, como o circuito na musculação ou na praia? Exercício aeróbio é qualquer gesto motor que utilize mais de um sexto da massa muscular e seja praticado de forma continua ou intermitente com intensidade superior a 50% do consumo máximo de oxigênio ou da frequência cardíaca máxima. Por exemplo, classificamos como atividades aeróbias a corrida, caminhada, natação, ciclismo e remo. Não importa se o treino é feito de forma contínua ou intermitente, .: 76 :.

contanto que dure mais de três minutos, para estimular o metabolismo aeróbio local. Esse ajuste ocorre com o aumento da concentração de enzimas nas mitocôndrias e no coração e não é intercambiável entre as atividades. Um bom nadador não necessariamente consegue correr uma maratona. São muitos os benefícios proporcionados pelo treino aeróbio. Há um aumento da força de contração do coração e do número de capilares sanguíneos, além de reduzir o risco de infarto do miocárdio. Com esse tipo de treino, também se reduz a pressão arterial, a frequência cardíaca e a glicemia. Se não bastasse, ainda

Já o treino de condicionamento cardiovascular - como o circuito na musculação, circuito aeróbio, power training e o CrossFit - promove adaptações no coração em decorrência do elevado débito cardíaco, que é o volume de sangue bombeado pelo coração em um minuto. Com a evolução do treinamento, o coração passa a ejetar mais sangue em cada batimento e, dessa forma, precisa bater menos para realizar a mesma atividade. Este ajuste no débito cardíaco é o que, empiricamente, consideramos como melhora do condicionamento físico. Na verdade, o aluno teve uma melhora moderada no metabolismo das mitocôndrias e uma melhora acentuada no metabolismo aeróbio das paredes do coração. A diferença entre esses dois tipos de treino, é que o treino aeróbio promove uma melhora local da capacidade de queimar gordura - o que não ocorre no circuitado. Mas, por outro lado, devido à alta intensidade do treino circuitado, ele mantém o metabolismo acelerado por até 18 horas, o que pode ser benéfico para potencializar a perda de peso.


ph3

Seja homem ou mulher, seja surf ou futebol. O importante é saber que saúde é tudo.

Melhor preço, procedência garantida, variedade e qualidade. Essas são algumas das vantagens de comprar seus suplementos na importadora oficial das melhores marcas do mundo. Suplementos | Vitaminas | Carbos | Proteínas | Produtos Naturais

Entregamos em todo Brasil www.vitshop.com.br Rua Mato Grosso, 418 - Boqueirão - Santos - (13) 3284.5929 | 3286.1447


Mercado

Por Juliana Justino

Fiat Bravo visual e tecnologia Reestilizado, o hatch da Fiat é um dos melhores da categoria. As mudanças no design deixaram o visual ainda mais moderno, fazendo o Bravo um esportivo que desperta o prazer de dirigir.

C

om novo visual, o Fiat Bravo 2016 traz características que realçam sua esportividade e requinte. Com a gama de opções reformulada, agora ele conta com quatro versões: Essence 1.8 16V, Sporting 1.8 16V, T-Jet 1.4 16V Turbo e a versão especial BlackMotion 1.8 16V. Tem para todos os gostos e com excelentes relações custo/benefício adequadas para cada necessidade.

que se sobressai com a barra cromada em ‘V’ acomodando as molduras pretas dos faróis de neblina.

Um dos detalhes marcantes que destacam a personalidade do modelo é a nova grade de ar em perfeita harmonia com o novo para-choque,

O conjunto traseiro também chega com novidades e conta com um para-choque redesenhado que exibe defletores de ar, lanternas com

.: 78 :.

Não importa o ângulo observado, o novo visual está, sem dúvida, mais moderno e traz elementos que reforçam a vocação esportiva do Bravo. E para reforçar esse posicionamento, a Fiat desenvolveu desenhos exclusivos para as rodas de liga leve, que são diferentes para cada uma das versões.

molduras pretas e spoiler traseiro. O novo logotipo em destaque na parte central da tampa traseira também é um detalhe charmoso e que faz a diferença no visual. Para valorizar ainda mais o DNA esportivo, o Bravo vem com rodas de liga leve e minissaias laterais na cor do veículo desde a versão de entrada. E as mudanças não ficaram só do lado de fora. Os acabamentos com texturas e materiais nobres no habitáculo, que sempre foram referência em alta qualidade no Bravo, se mantiveram e ganharam aperfeiçoamentos no


Não importa o ângulo observado, o novo visual está ainda mais moderno e reforça a vocação esportiva do Bravo modelo 2016, como iluminação branca nos comandos internos e nova grafia no quadro de instrumentos. Tudo pensado para deixar o interior do carro mais atual e agradável. O Novo Bravo também ganhou mais conforto interno.Todas as versões têm apoio de braço rebatível com portacopos no banco traseiro e, dependendo da versão e acabamento, traz novos bancos com costuras elegantes. Além do design e alto padrão de acabamento, o modelo 2016 se destaca pela tecnologia disponível e

dá um grande passo à conectividade e facilidade para o usuário. Todas as versões possuem câmera de ré e o sistema Uconnect Touch de série. Essa nova central de multimídia aumenta a conectividade de forma intuitiva e permite total integração do carro com funções de mídia e telefone. O Uconnect Touch é o sistema mundial do grupo FCA (Fiat Chrysler Automobiles) para entretenimento, comunicação e navegação. Está presente em diversos modelos da Jeep, Chrysler, Dodge, Alfa Romeo e Fiat e é internacionalmente reconhecido pelo

alto nível de conectividade e facilidade de uso. Suas funções podem ser comandadas por voz, bastando um toque nos botões do volante multifuncional em couro. Ou, se preferir, usando o visor LCD touchscreen multicolorido de 5’’ para acessar todas as funções, como reprodução de músicas por audio streaming, bluetooth, entrada USB compatível com iPod e iPhone, leitura e envio de SMS e comandos de voz. A central multimídia pode ainda contar, como item opcional, com o sistema

.: 97 :.


de navegação GPS super atual da TOM TOM, um dos softwares mais confiáveis e precisos do mercado. Com ele, é possível planejar percursos, receber orientações por voz, gerenciar seus pontos de interesse, localizar serviços de emergência e visualizar o mapa em 3D.

automático digital e luxuosos tapetes em carpete, oferecendo ainda mais conforto a bordo.

Outra novidade da linha 2016 é a versão especial BlackMotion (acima, à direita), que traz conteúdos exclusivos de série para atender os clientes mais exigentes.

O visual imponente acompanha a proposta de exclusividade e requinte da versão. As rodas de liga leve são de 17’’, os faróis escurecidos e alguns itens, como as ponteiras duplas de escapamento cromadas, os acabamentos preto ônix nas entradas de ar, retrovisores e spoilers e as barras frontais com acabamento cromo dark revelam a personalidade do Bravo BlackMotion.

Nessa versão, o interior é todo preto e com bancos de couro. O sistema de navegação do Uconnect é de série, assim como o ar condicionado

Para completar o pacote, ele vem equipado com suspensões com acerto esportivo, calibradas para maior desempenho e pilotagem mais precisa.

Bravo BlackMotion

A nova central de multimídia aumenta a conectividade de forma intuitiva e permite total integração do carro com funções de mídia e telefone Desde seu lançamento, em 2010, o Bravo se destaca pelo excelente custo/ benefício, e a linha 2016 está ainda melhor. Muito bem equipado desde a versão de entrada, é um ótimo carro para quem busca um hatch esportivo.


Mercado .: Marketing :.

Por Diego Martins

conhecer pessoas e a cultura local, fazer novos amigos e ter experiências que um gélido quarto de hotel não oferece.

Compartilhe!

não é moda, é amor

S

abe aquelas ondas que chegam para ficar? O compartilhamento é uma delas. Não sabemos se ela veio do botão ‘share’ do Facebook ou de uma evolução do conceito de sustentabilidade. Na minha opinião, foi um pouco dos dois. O Facebook permitiu a pulverização da palavra e da ação. Compartilhamos conteúdo para dividir com os amigos o que achamos interessante e alguns estudos apontam que esse compartilhamento dá uma sensação de doação em nosso cérebro. O prazer é similar ao de fazer uma boa ação. Já a sustentabilidade trouxe o conceito para o mundo real e uniu .: 82 :.

economia criativa e negócios que têm como essência o compartilhamento. Afinal, compartilhar economiza água, combustível, dinheiro, tempo e espaço. Hoje encontramos aplicativos de carona e de compartilhamento de itens de necessidade específica, como locação de malas para viagem ou de um vídeo game para festa. Mas acredito que a verdadeira revolução está especificamente em dois segmentos. Primeiro, as hospedagens em casas de desconhecidos, como o Airbnb, onde você pode alugar uma casa toda mobiliada, um quarto ou até um sofá. Muitas vezes o preço é semelhante aos praticados por hotéis, mas o bacana é

O segundo é o conceito de coworking: o compartilhamento de um local de trabalho entre pessoas de diferentes segmentos, sem restrição. Em sua essência, a cultura de coworking oferece compartilhamento de espaço, conhecimento, dificuldades e contatos. As culturas de tentativa, erro e correção, misturadas com os aconselhamentos do amigo da baia ao lado fazem com que negócios prosperem mais rápido e com mais prazer aos envolvidos. Eu tive diversas experiências pessoais bacanas com ferramentas de compartilhamento, mas a melhor foi com o EatWith, um aplicativo que permite fazer um jantar com bebidas e menu completo na casa de desconhecidos. Não é tão famoso no Brasil, mas na Europa é um sucesso. Ser recebido com sorrisos, abraços e com todo carinho por um desconhecido é uma experiência que nos faz lembrar que somos todos irmãos e que a vida vale a pena. Compartilhar é, antes de tudo, um ato de amor. E não há nada que faça tão bem para nossa alma quanto dar e receber o amor por meio do compartilhamento.


Porto Seguro Consórcio Porque o plano é ser feliz. Se você quer mais do que um imóvel, precisa conhecer o Porto Seguro Consórcio. Com ele, você realiza os seus projetos, não paga juros e ainda participa de contemplações mensais por lance ou sorteio. Quem faz planos com o Porto Seguro Consórcio, tem o tempo certo para alcançar o que deseja.

Consórcio de Imóvel:

Lance embutido: Utilize até 30% do crédito como lance.

• Créditos de R$ 55 mil a R$ 500 mil. • Parcelas a partir de R$ 346,081 sem juros. • Até 200 meses para pagar. • Possibilidade de utilização do FGTS2. • Contemplações mensais por meio de lance ou sorteio.

Lance diluído: Ao ser contemplado, reduz o valor das parcelas. Oferte 40% do valor do crédito e participe de um sorteio mensal com os consorciados que ofertaram o mesmo lance.

Com ele, você pode adquirir seu primeiro imóvel utilizando o seu FGTS2 ou conquistar um outro maior, novo, usado, residencial, comercial, de praia ou campo. Você também pode reformar ou construir seu imóvel ou comprar um terreno.

Veja alguns planos

Crédito

Parcela

Crédito

Parcela

R$ 55.000,00

R$ 346,08

R$ 250.000,00

R$ 1.533,26

R$ 100.000,00

R$ 629,24

R$ 300.000,00

R$ 1.839,92

R$ 150.000,00

R$ 943,85

R$ 400.000,00

R$ 2.453,22

R$ 200.000,00

R$ 1.258,47

R$ 500.000,00

R$ 3.066,53

C

ra outros valores de créditos e planos disponíveis.

(13) 3278-7559 fmseguros@fmseguros.com.br Porto Seguro Administradora de Consórcios Ltda. CNPJ: 48.041.735/0001-90. SAC-cancelamento, reclamações e informações: 0800 727 2743. Ouvidoria: 0800 727 1184. Consulte a região de abrangência no site www.portoconsorcio.com.br | Imóvel: Taxa de administração total de 20% para créditos de R$ 55 mil a R$ 250 mil. Taxa de administração total de 17% para créditos de R$ 250 mil a 500 mil. Correção anual de acordo com o INCC. Consulte-nos sobre créditos acima de R$ 500 mil. Taxa de adesão de 2% no ato da venda. | 1. Parcela inclui seguro de vida de 0,031% sobre saldo devedor. Fundo de reserva de 0,5%. | 2. Em conformidade com as normas do FGTS.


Mercado .: Motivacional :.

Por Lara Mattos

grande e esta ‘dança’ mostra como as relações estabelecidas são vitais para o nosso desenvolvimento.

O eu e o outro

P

rofissionalmente, tenho uma vida muito atribulada. Por opção! Gosto do que faço e sinto que faço muito bem. Realizo-me a cada conquista e busco constantemente por novos desafios. Apesar de ser a minha história, vejo diariamente muitas pessoas com o mesmo roteiro de vida. Neste ciclo, que ganha cada vez mais velocidade, muitas vezes isolamo-nos e perdemos uma parte da percepção do que nos cerca e, principalmente, das pessoas que estão ao nosso redor. Diariamente, muitas pessoas passam pelas nossas 24 horas. Faça um .: 84 :.

exercício de numerar quantas pessoas você se relaciona em um dia. Acredito que vá se surpreender! Você já parou para pensar na influência que o outro exerce sobre você? E na influência do outro no seu comportamento? Li estes dias uma frase que dizia que o seu comportamento é reflexo da reação que o outro tem de você. Se pararmos para pensar, veja quanta informação este dado nos traz sobre nós mesmos. Trocamos percepções, ou seja, nos comunicamos constantemente com os outros e com o mundo e, muitas vezes, agimos de acordo com o outro. A influência dos outros sobre nós é

A subjetividade do ser humano, que é representada pela forma como cada um de nós pensa, age, vê o mundo e se posiciona socialmente, é um rico recurso para que haja a nossa evolução como pessoas. Só podemos nos aproveitar disso relacionando-nos com os outros e, de preferência, com aqueles que não são parecidos conosco e que podem contribuir por meio das diferenças de pontos-de-vista e de visão de mundo. E, em geral, o que fazemos? Estamos constantemente com as mesmas pessoas e exatamente com aquelas que são mais parecidas com nós mesmos. Portanto, permita-se relacionar-se com aqueles que são muito diferentes de você. Permita-se prestar atenção às pessoas que passam pelo seu dia e pela sua vida. Provavelmente, elas terão algo relevante a acrescentar. Não deixemos que o ritmo do nosso dia a dia nos roube uma preciosidade humana que nos torna tão especiais: a relação que envolve o eu e o outro.


Mercado .: Direito e Cidadania :.

Por Christiane Fatalla

Assédio moral no trabalho

O

assédio moral no ambiente de trabalho é a exposição do trabalhador a situações humilhantes e constrangedoras, de forma repetitiva e prolongada, durante a jornada de trabalho e no exercício de suas funções. Ele se configura como uma conduta abusiva que atenta contra a dignidade ou até mesmo contra a integridade física e psicológica de uma pessoa, ameaçando seu emprego ou degradando o ambiente de trabalho. Em grande parte dos casos, o assédio moral tem como objetivo criar uma situação insustentável e pressionar o empregado para que peça demissão. O assédio moral pode ser classificado em quatro modalidades: assédio .: 86 :.

vertical descendente e ascendente, horizontal e misto. O assédio moral vertical descendente é proveniente do superior hierárquico que utiliza o poder de chefia para abusar do seu poder diretivo ou disciplinar. Esse tipo de assédio pode ser denominado como estratégico, quando a empresa quer reduzir o número de empregados. O assédio moral vertical ascendente é aquele que parte de um ou vários subordinados contra o superior hierárquico e, normalmente, ocorre quando o superior demonstra insegurança ou inexperiência, não conseguindo manter o domínio sobre os trabalhadores.

O assédio moral horizontal ocorre entre os próprios colegas de trabalho, de mesmo grau hierárquico, em razão da competitividade, inveja ou discriminação por fatores raciais, sociais, políticos e religiosos. Essa forma de assédio pode ser praticada de forma individual ou coletiva. O assédio moral misto ocorre quando a vítima sofre o assédio tanto dos colegas do mesmo nível hierárquico como também por aquele que está em um nível superior aos demais. A pressão psicológica sofrida pelo assediado não é materializável, ou seja, é impossível medir a extensão do estrago causado pelo assédio moral sofrido. A configuração do assédio moral gera o direito a indenização em face dos danos moral e material sofridos em decorrência do assédio. O assédio moral, como violência praticada no âmbito das relações de trabalho, configura uma grave ofensa ao princípio da dignidade da pessoa, atuando de forma direta sobre os direitos de personalidade do trabalhador, em razão de seu caráter agressivo e humilhante. É dever de todo empregador garantir, proteger e promover ambiente e condições de trabalho seguros e saudáveis.


Mercado .: Coaching :.

Por Andrea Umbuzeiro

deve congregar conhecimentos e habilidades que permitam entender o momento do coachee, seus modelos e como construir o melhor caminho ao objetivo.

Coaching:

quem define os critérios?

O

coaching ainda é uma profissão sem regulamentação e, por isso, o conjunto de conhecimentos necessários para sua formação fica a critério das instituições qualificadoras. Não existem parâmetros para a formação do profissional, e qualquer pessoa com ensino médio completo pode frequentar um treinamento ou curso de uma entidade certificadora e declarar-se coach. Sem critérios mínimos para a formação, cada instituição define o que pensa ser necessário em horas de treinamento, supervisão, prática e formação básica. O objetivo é o mesmo: conduzir o coachee a definir um objetivo e .: 88 :.

atingi-lo. A diferença está apenas na apresentação e na utilização de um conjunto de técnicas organizadas de forma lógica e produtiva. A partir daí, surgem segmentações que aparentam uma especialização que não existe. Geralmente por terem obtido resultados positivos em processos de coaching, profissionais de outras áreas aprofundam-se no assunto e passam a aplicar as técnicas. Assim foram criados os coaches de emagrecimento, esportivo, afetivo e um universo inominável de especialidades. Tais coaches da segmentação obtêm resultados limitados, pois carecem de metodologia científica. O coach

A busca por uma metodologia científica que priorizasse a individualidade de cada ser me levou a MORE Humanistic Methodology, desenvolvida na Alemanha e que une crescimento pessoal e desenvolvimento do potencial humano. Outras técnicas são utilizadas de forma complementar, para se atingir a mudança necessária. Na metodologia humanística, o coach não se limita a conduzir seu cliente ao objetivo. Ele entende e trabalha os diferentes níveis comportamentais do ser humano até atingir camadas mais profundas, diretamente ligadas aos objetivos do cliente. O resultado é muito mais rápido e duradouro. A aprendizagem desta metodologia exige formação mais sólida do que simplesmente dominar técnicas ou ser um executivo bem-sucedido. Tendo a consciência de que é necessária a ajuda de um coach para concretizar mudanças em sua vida, o primeiro passo é conhecer a formação do profissional e a metodologia utilizada no processo. Afinal, estamos tratando de seu sucesso.


TertĂşlia


De frente para o mar RodĂ­zio de carnes nobres Estacionamento com manobrista Adega climatizada com mais de 100 rĂłtulos O melhor Buffet da regiĂŁo Ambiente climatizado


Turismo

Por Mariana Rio

Forfait A nova moda do turismo V

iajar é, sem dúvidas, a melhor terapia que poderia existir. Além de fazer bem para o corpo, a alma e a mente, deixa qualquer um renovado e tem o mágico poder de nos enriquecer culturalmente. Por isso, é muito comum ver as pessoas fazendo uma contagem regressiva e riscando os dias que faltam para as férias no calendário com expressões ansiosas. O problema é que nem sempre dá para aproveitar tudo que se deseja.

.: 92 :.

Muitas vezes, o tempo é curto e chega o dilema de qual roteiro escolher dentre tantas opções de destinos incríveis. Para quem sofre com a escolha, o forfait é uma ótima opção de turismo. Também conhecido pelos viajantes como ‘circuitos de verão’, o termo corresponde a um pacote, geralmente montado por uma agência, exclusivamente para um passeio individual ou de um grupo pequeno com vontades em comum. O objetivo é montar um roteiro de viagem que atenda às necessidades do passageiro.

A viagem sob medida é a opção ideal para quem deseja um serviço personalizado com um tour de possibilidades. A agência de viagens Mendes Tur oferece, por exemplo, uma variedade de sugestões de roteiros que percorrem toda a Europa, principalmente Portugal, Espanha, Itália e Holanda, que são os mais procurados pelos turistas. A vantagem do circuito é que o viajante pode conhecer uma vasta gastronomia, belíssimas paisagens e monumentos históricos em diversas cidades, mesmo em um curto espaço


de tempo, pois com a ajuda de profissionais é feito um cronograma especial pensado para aproveitar o tempo da melhor forma. Para os mais experientes e descolados, o principal é pontuar a região de maior interesse e explorar ao máximo o destino, com liberdade para andar de carro, de trem ou até mesmo a pé, diante das diversas opções de lazer e entretenimento disponíveis. Já aos que estão indo viajar pela primeira vez, vale investir nas viagens em excursão, nas quais o cliente já sai do Brasil com a programação montada e acompanhado de um guia que fale português ou espanhol. A jornalista Mariana Serra fez exatamente isso. Ela decidiu comemorar seu aniversário viajando e celebrou em grande estilo ao lado do namorado na Europa. O casal

escolheu visitar Paris, Lisboa e Madri. “Nas duas primeiras cidades, ficamos quatro noites e na capital espanhola, sete. A viagem foi de 26 de janeiro a 13 de fevereiro”, diz. Eles fecharam o destino com uma agência de turismo e pesquisaram na internet as principais atrações de cada cidade, para facilitar na hora do lazer.

A viagem sob medida é a opção ideal para quem deseja um serviço personalizado com um tour de possibilidades Entre as buscas, escolheram desde lugares para comer e passear até os melhores lugares para fazer compras.

Neste caso, eles dispensaram os serviços do guia turístico, pois a jornalista fala inglês e francês e é familiarizada com o espanhol o suficiente para se virar sozinha. “Em Paris, visitamos todas as atrações turísticas recomendadas, sempre nos locomovendo pelo metrô. Fomos à Torre Eiffel, passeamos na ChampsÉlysées e conhecemos o Arco do Triunfo, o Rio Sena, a Ponte dos Cadeados e a Disney Paris”, conta. Já em Lisboa, a dupla preferiu alugar um carro para explorar melhor os principais pontos da cidade, como o Castelo de São Jorge, o bairro Alto, o Estádio da Luz, o monumento dos Descobrimentos, o Cristo Rei e a torre de Belém. “Fomos também até Cascais e Estoril, duas encantadoras cidades no litoral, além de Fátima e Leiria, conhecidas pelo santuário e pelos lindos castelos”, exalta.


Em Madri, Mariana confessa que as melhores opções para se locomover pela cidade são o metrô e o trem Renfe. Na capital, ela e o namorado foram a museus, como o Reina Sofia, e às diversas praças ricas em histórias de todos os tipos. “De trem, um dia fomos para Toledo, uma cidade com estilo medieval, e para Segóvia no outro”, completa, destacando a versatilidade do roteiro. O que mais encantou a aniversariante foram a arquitetura e a riqueza histórica de cada cidade visitada. “Eles preservam muito bem cada monumento e gostam de valorizar suas tradições”, aponta. Em Lisboa, a jovem indica que os turistas não deixem de apreciar os restaurantes Mastro, que fica atrás da rua Liberdade, e o Portugália, que

está presente em vários shoppings da cidade. Já em Madri, ela indica o espaço gourmet no terraço do El Corte Inglês, que proporciona uma vista incrível da cidade. Quanto às opções de lazer, a jornalista destaca que as três cidades oferecem um estilo de vida agitado e bem diferenciado. “Não fomos a nenhuma balada, pois priorizamos os passeios ao longo do dia. Porém, em Madri, os bares na região do metrô Tribunal me encantaram. Lá, é possível entrar em um bar, tomar uma cerveja, escutar música e depois ir para outro lugar. Em uma noite conhecemos três bares diferentes, todos com boa música e bebida”, ressalta. Mariana garante que os 18 dias de duração de sua viagem foram suficientes para conhecer bastante

O que mais encantou a aniversariante foram a arquitetura e a riqueza histórica de cada cidade visitada bem cada país, incluindo os principais pontos turísticos, atrações e particularidades, que foram explorados com cuidado e carinho. “É possível fazer, em um curto período de tempo, um roteiro rico como esse. Para o próximo ano, com certeza seguiremos o mesmo estilo de viagem, alterando o roteiro. Por enquanto, a ideia é ir para Itália, Alemanha, Holanda e Bélgica, explorando não só as capitais, mas também as cidades de destaque”, finaliza.


Giro Cultural .: Vinhos :.

Por Claudia Oliveira

Vinhos para

aquecer o inverno

C

om esse friozinho, procuramos nos alimentar com pratos mais consistentes, e isso pede um bom vinho para aquecer o corpo! Vinhos que são mais robustos, encorpados, de médio a alto teor alcoólico e com mais potência. Afinal, vamos degustá-los também para aquecer nossa alma. Recomendo tintos varietais, os quais têm uma única uva em sua composição, como Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon, Carménère, Grenache, Merlot, Nebiollo, Sangiovese, Syrah, Tannat, Tempranillo, Touriga Nacional, .: 96 :.

Zinfandel ou Primitivo (que são a mesma uva). Por serem uvas de muita personalidade, elas produzem vinhos bastante elegantes, tânicos, encorpados, alcoólicos e austeros para o inverno. Já os vinhos de corte ou assemblage têm duas ou mais uvas em sua composição. Um famoso exemplo é o corte bordalês, que pode ser composto por Cabernet Sauvignon, Merlot, Cabernet Franc, Carménère, Petit Verdot e Malbec. Podemos servi-lo em temperatura entre 18° e 20°C. Sou fã dos brancos frescos e leves, porém a estação fria requer brancos

com mais estrutura, intensidade e maciez, como os que passam por barrica de carvalho. Os da uva Chardonnay são os mais procurados, uma vez que esta é a casta branca que mais se ajusta à madeira. Os vinhos Montrachet e os Pouilly-Fuissé, da Borgonha, também são famosos por esta característica. A casta branca Sauvignon Blanc também produz um vinho que, com passagem em madeira, torna-se bastante exuberante e potente. Os da região de Pouilly-Fumé, do Vale do Loire, barricados e os norteamericanos fumé blanc também são indicados para o clima frio do inverno. Estes, eu recomendo servir com temperatura entre 13 e 16° C. Para finalizar, que tal um vinho fortificado ou generoso, que varia entre 17 e 22° GL de álcool e, que nas noites gélidas é companhia ideal para um bom charuto? O Vinho do Porto, português, é bastante conhecido. E se quiser ousar peça o francês Banyuls ou o espanhol Jerez dulce, que combinam muito bem com chocolate. Deguste as dicas e até a próxima taça!


Giro Cultural .: Gastronomia :.

Por Beth Teani

mais leve, sem perder o sabor. Basta trocar a batata pela mandioquinha. Podemos também acrescentar espinafre cozido, batido ou cortado na ponta da faca, que dará um sabor e uma cor muito interessante.

Repaginar

para saborear

A

lgumas receitas vêm dos tempos da vovó e são realmente uma delícia, mas com o passar dos anos e a consciência dos nossos excessos alimentares, estes pratos acabaram se tornando ‘vilões’ da cozinha.

Uma das formas de repaginar a deliciosa receita é manter o corte das berinjelas em camadas, mas assando-as no forno ou cozinhando-as em água e sal. Com isso, a receita se mantém saborosa, leve e livre de frituras, que todos nós tentamos evitar.

Repaginar as receitas é uma forma de continuar saboreando-as, mas sem culpa e com mais saúde.

Além disso, a substituição do queijo pela muçarela de búfala, tornará a receita ainda mais leve. Quanto ao molho, prefiro prepará-lo com tomates sem pele e sem sementes, pois facilita a digestão.

É o caso da berinjela à parmegiana. É um clássico, mas que na versão original é um prato ‘pesado’ para os tempos atuais. Nesta receita, as berinjelas são cortadas em finas camadas e fritas um a uma, carregando grande quantidade de óleo da fritura para o prato. .: 98 :.

Outra receita tradicional que pode ser repaginada é o nhoque, que originalmente é feito de batata, mas que pode ganhar uma versão muito

O processo de elaboração é muito parecido com o nhoque de batata, sendo que nos dois casos a farinha é coadjuvante e entra no preparo apenas para dar liga. O gosto fica levemente adocicado, por causa da mandioquinha, e ainda ganhamos os benefícios do espinafre. Um prato doce muito apreciado e que podemos repaginar é a tradicional rabanada. Na versão sem fritura, substituímos as fatias de pão comum por brioches cortados em fatias ou pela metade, se forem brioches pequenos. Mergulhe as fatias no leite, escorra bem, coloque meia colher de chá de mel e canela e leve ao forno para assar. Se quiser manter o preparo na frigideira, opte por uma de cerâmica, sem óleo. Após assar as rabanadas, você pode servir com sorvete de capimlimão e uma calda preparada com morango, framboesa e mirtilos. Bom apetite!


Giro Cultural .: Viagem :.

Por Eduardo Virtuoso

fotos: @edu_virtuoso

passear de charrete ou curtir shows dos artistas de rua que tocam o estilo musical mais famoso da cidade: o jazz.

Nova Orleans Estados Unidos

A

nos depois de sofrer com a passagem do furacão Katrina, New Orleans está recuperada. As centenas de casinhas coloridas estão lá, como se nada tivesse acontecido, prontas para te receber. Ali nada tem hora para começar e nem acabar. Beber na rua? Pode e deve! Assim, todos curtem a Bourbon Street, a mais movimentada rua da cidade. É onde tudo acontece! A Bourbon percorre 14 pequenos quarteirões e é lotada de bares, restaurantes e strip clubs. É um bar mais atrativo que o outro, tanto pela trilha sonora, como pelo ambiente. .: 100 :.

A rua corta o French Quarter, o centro histórico de New Orleans e a região mais turística da cidade, que parece cenário de cinema! Ao anoitecer, as lâmpadas são substituídas por lampiões a gás, casinhas de diversas cores completam as quadras e antigas charretes circulam com frequência. A dica é andar até cansar pelo bairro francês com arquitetura colonial e tradicional. New Orleans é uma cidade de poucos pontos turísticos e muita diversão. Por isso, a rua é sua maior e melhor atração. Na Jackson Square, praça que abriga uma das catedrais mais antigas do país, a Saint Louis Cathedral, dá para

No bairro ao lado, o Faubourg Marigny, se ouve o jazz tradicional, clássico e eterno. Na Frenchmen Street, arrisque um bar e afine os ouvidos! Para quem quer um lugar turístico, a dica é visitar o Preservation Hall no número 726 da St. Peter Street. Cheque no site o horário do show do dia e chegue mais cedo, porque a fila na porta é grande! Outro lugar indispensável é o French Market, um local de souvenirs, comidas típicas e objetos curiosos. Logo em frente fica a linha dos bondes, um passeio que deve fazer parte do seu roteiro, assim como provar os deliciosos donuts do Cafe du Monde. Não deixe de alucinar tomando o Hurricane, o famoso drink de New Orleans. Um bom lugar para prová-lo é no Pat O´Briens, bar movimentado e bem frequentado do French Quarter. Para os que tiverem tempo, vale visitar o Garden District, os famosos cemitérios, a Spanish Plaza e o cassino Harrah’s, pontos que ficam na parte nova e moderna da cidade. Quanto ao período de visita, programe-se para ir durante o Mardi Gras (típico carnaval da cidade) ou aproveitar o Spring Break, que acontece anualmente no mês de março.


Giro Cultural .: Aqui em Santos tem :.

Por Daniella Muniz

fotos: @baccara.backstage

M

uitos músicos comentavam que o Baccará deveria ter um local para apresentação de cantores e bandas, e foi assim que os irmãos Vitor e Lucas Karam idealizaram o Baccará Backstage, o irmão caçula da família Baccará. O Backstage comporta 400 pessoas, tem acessibilidade para deficiente físico e funciona de quarta a sábado. Às quartas, rola o projeto The Humor, com humoristas renomados. Quinta é dia do projeto The Music, com músicos consagrados no Brasil e no exterior. Na sexta e no sábado a programação fica com as bandas e músicos da região. Ainda é possível fechar o local para eventos às segundas e terças. O cardápio tem opções para todos os gostos, com deliciosas porções e grande variedade de cervejas e drinks. Baccará Backstage. Rua Oswaldo Cochrane, 64, Santos/SP. Telefone: 3321-3310.

O

maior grupo especializado em sobrancelhas do mundo chegou a Santos. A Sobrancelha Design tem mais de 250 lojas no Brasil e sete no exterior. A franquia de Santos fica a cargo de Silvânia Augusto.

fotos: @aquiemsantostem

Além do tratamento de sobrancelhas, oferece recuperação dos pelos e depilação facial com linha orgânica. O sérum especial é o queridinho da marca: um produto 100% natural que hidrata e estimula o crescimento do fio, recuperando volume e brilho. Vale a pena conhecer as técnicas exclusivas dessa franquia que conquistou o mundo. Sobrancelhas Design. Rua Eloy Fernandes, 39, Santos/SP. Telefone: 3221-4317 / 3221-3627

.: 102 :.


Giro Cultural .: Turismo regional :.

Por Juliana Justino

Museu Pelé Mais do que um ponto turístico, uma opção de cultura e lazer

O

Museu Pelé completou um ano de vida e se já se firmou como ponto turístico na cidade de Santos. Quase 90 mil pessoas já visitaram o local para conhecer as exposições e um pouco da rica história do futebol brasileiro e do Rei Pelé, considerado o maior jogador de futebol de todos os tempos. Em duas décadas de carreira desportiva, Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, conquistou os principais títulos possíveis e detém vários recordes pessoais. “Sua fama proporcionou momentos únicos na história, como a interrupção da guerra .: 104 :.

separatista que acontecia na Nigéria, em 1969”, lembra o secretário de Turismo de Santos, Luiz Dias Guimarães. “Santos é privilegiada não só por ter sido o lugar onde o rei do futebol consolidou sua vitoriosa carreira, mas também pela sua presença constante na Cidade. Essa proximidade, aliada ao interesse dos


visitantes, levou a Secretaria de Turismo a criar um roteiro turístico envolvendo os principais locais ligados à história de Pelé”, explica Guimarães. Além do Roteiro do Pelé, o museu ainda integra o circuito da Linha Turística do Bonde e do Bonde do Café, da Linha Conheça Santos e dos walking tours promovidos pela Secretaria de Turismo. Além disso, o equipamento cede suas instalações para várias atividade da Cidade, como o festival Santos Café, que aconteceu neste mês de julho. Hoje, o Museu Pelé entrou definitivamente na rota do turismo mundial, atraindo turistas de todas as nacionalidades. Guimarães destaca que o museu é reponsável pela inversão

do panorama do turismo santista. “É uma atração internacional, que agrega valor turístico a Santos. Para ter uma ideia, a inauguração do museu, em 15 de junho de 2014, foi publicada e exibida na TV de 45 países”, afirma. O acervo do Museu Pelé conta com mais de 2.500 peças que mostram a trajetória do atleta. Em meio a troféus importantes, como a réplica Jules Rimet e a Bola de Ouro da FIFA, há objetos de grande valor sentimental para Edson, como a caixa de sapatos que usava para trabalhar na estação de trem de Bauru e o rádio em que ouvia as partidas de futebol ao lado do pai. Rogério Zilli, curador do Acervo Pelé, acredita que o museu é um peça fundamental para levar o legado do Rei

para as futuras gerações. “Tenho muito prazer e orgulho de participar dessa história, ajudando a preservar, pesquisar e levar ao público parte dessa linda carreira, diz. Ele ainda destaca peças como a estátua de cera, o troféu Atleta do Século e a Bola de Ouro, todos em exposição no local. Mais de 600 fotos do fotógrafo José Dias Herrera contam a trajetória de Pelé, desde os primeiros passos na Vila Belmiro até a consagração com o bicampeonato mundial pelo Santos e o tri pela Seleção Brasileira. A exposição “Quatro Copas e um Rei” traz peças, fotos e filmes que retratam com profundidade a participação do camisa 10 nas Copas do Mundo de 58, 62, 66 e 70.


Um grande diferencial do museu é a interatividade proporcionada na visita. Desde o holograma de Pelé em que lhe dá as boas-vindas e te convida a jogar o jogo da vida dele, até viver as emoções do vestiário da Seleção Brasileira ou bater o pênalti do milésimo gol. Toda essa tecnologia dentro de um local histórico e revitalizado traz uma sensação indescritível. Com mais de 4.000 m², o objetivo é oferecer mais uma opção de entretenimento e investir na autoestima dos brasileiros, alavancando a herança deixada por Pelé, além de preservar e documentar o patrimônio documental, iconográfico, textual e de vídeos sobre Pelé e promover a prática de esportes como instrumento educacional na construção da cidadania.

O museu entrou na rota do turismo mundial, atraindo pessoas de todas as nacionalidades Além de toda a magia das peças históricas e interativas, o local ainda conta com uma loja de encher os olhos dos fãs de futebol, a Museu Pelé Store, e com o charmoso Intervalo Café. O acesso a ambos é livre, ou seja, não é preciso comprar a entrada do museu. Além de preservar a história do futebol, o museu é importante para a cidade,

especialmente para o Centro Histórico. Para a construção, as ruínas do Casarão do Valongo, sede do museu, e toda a área do entorno, na região do Porto de Santos foi revitalizada. A novidade mais recente é a parceria firmada com a FootFame, a calçada da fama do futebol brasileiro. Grandes celebridades da bola passaram por lá, como Neymar e Ronaldinho. Dentre as pegadas expostas, temos as de Pelé, Garrincha, Cafu e Roberto Carlos, ídolos que fizeram história com a camisa da seleção. O Museu Pelé fica no Largo Marquês de Monte Alegre, s/n, no Centro Histórico de Santos, e funciona de terça a domingo, das 10h às 18h.


croasonhos

venha saborear!

sal gad os

São diversos produtos de dar água na boca, como Croasonhos deliciosos feitos com massa artesanal e recheios surpreendentes, milk shakes, sobremesas e pratos executivos.

A Croasonho transforma qualquer hora do dia

em momentos inesquecíveis!

che ácsafés

asonhos crodo ce s

sobremesas

saladas

bebidas

Mi lk Shakes

CROASONHO SANTOS GONZAGA-SP Rua Doutor Galeão Carvalhal, 15 | Gonzaga | (13) 3345.2919 www.croasonho.com.br

/CroasonhoBrasil

/Croasonho

prattoivsos

e xecu


Giro Cultural .: Coluna Social :.

Lançamento Studiobox #41 A edição 41 da revista Studiobox foi lançada na Conceito Iriana e contou com presenças ilustres que fazem parte da história da publicação. Renata Viegas, capa da edição, foi a estrela da noite, recebendo os convidados com muita simpatia e alegria.

Melissa Guedes Carduz e Camilla Mancini Carduz

João Bernardo Simões, Iriana Bottene, Renata Viegas e Maycow Montemor

Angelo Silva e Mauricio Tuzzolo

Pandora no Praiamar A joalheria dinamarquesa Pandora, conhecida por seus braceletes e charms festeja sua mais nova loja, no Praiamar Shopping, em Santos. A marca preparou um coquetel especial que contou com a presença da embaixadora da marca no litoral, Melissa Cotrofe. Carina Mendes .: 108 :.

Thamy Matarozzi


Fotos: Walter Cabrera

Veridiana Sá e Ferreira, Marcela Bozzela, Carol Mendes e Fabi Cruz

Magda Sá

Juliana Almeida

Elias Junior e Raphael Giusti

Av. Floriano Peixoto, 314 Pompéia - Santos


Giro Cultural .: Coluna Social :.

Zuffo Azevedo Sodré Andrea Zuffo inaugurou um novo showroom de paisagismo e interiores na conceituada Rua Azevedo Sodré. A festa contou com a presença de arquitetos, decoradores e amigos. Foto: Walter Cabrera

Ricardo Velasco, Glauberto Bruno e Andrea Zuffo

Nasce a SB7 Brenno Lucena (Brenno Som & Luz) e Eduardo Spessoto (Spessoto Som & Luz) apresentaram sua nova marca oriunda da fusão das duas empresas, a SB7. Foto: Alex Maia Ribeiro

Brenno Lucena e Eduardo Spessoto


Fotos: Fabiano Andrade

Bal Masqué D’Casa A festa de lançamento da Mostra D’Casa 2015 - Arte foi um descontraído baile de máscaras na unidade do Canal 3, em Santos. Profissionais e clientes participaram do baile e contribuiram com o Fundo Social de Solidariedade de Santos.

Fernando Braga, Adriana e Daniela Zucchini e Renata Piróla

Giovanna e Célia Apene Spada

Gisela Fernandes e Patrícia Senra


Giro Cultural .: Coluna Social :. Fotos: Walter Cabrera

Ampliação da Shape I Graziela Monforte deu uma festa deliciosa para comemorar a ampliação da unidade I da Shape Estética & Beleza. Amigos, clientes e familiares prestigiaram este importante passo da Shape.

Graziela Monforte de Souza Pinto e Clara Monforte

Camila Nascimento Cessa, Paula Nascimento e Thalita Nascimento Colombo Barbosa


Benetton em nova fase no Brasil Benetton e Loft Group anunciam e oficializam nova fase para a operação brasileira da marca italiana com festa badalada no Chez Oscar, em São Paulo. Com sete lojas em cidades como Curitiba e Campinas, a Loft Group assume a operação nacional da Benetton como master franqueado no Brasil.

Thiago Mendonça

Carla Campos, Angelica Souza e Eduardo Martins

Fabio Queiroz e Helô Ricci


Sofisticação e exclusividade de frente para o mar, no Gonzaga.

Pronto Para Morar


4

Suítes

EGO

490 a 1479 m² área total

Garagem fechada para 4 a 7 carros Av. Presidente Wilson, 29 • Gonzaga • Tel.: 13 3289.2633 Financiamento direto com a construtora: Ato 30% e saldo em 10 parcelas fixas Realização:

CRECI J8104

CONSULTE CONDIÇÕES ESPECIAIS DE PAGAMENTO

Incorporação, Construção e Vendas:

ACESSE

Central de Vendas:

CORRETOR

Rua Guaiaó, 55 - Santos / SP. Ao lado do Praiamar Shopping

www.construtoramiramar.com.br

IMÓVEIS COM A CREDIBILIDADE DO MAIOR GRUPO DA REGIÃO HOTÉIS • RÁDIO • CENTRO DE CONVENÇÕES • CINEMA • SHOPPINGS

no vo

Acesse nosso site. Solicite informações aos nossos corretores w w w . c o n s t r u t o r a m i r a m a r . c o m . b r

si te

w w w .c Vi on si te no str no vi e ut ss da c o o de on ra s m M d heç i ira a a ra m con as m ar s ar . tr ut .c or om a .b r

Tel.: 13.3261.6959

OnLINE


SALAS COMERCIAIS INFORMAÇÕES E VENDAS

3028 4380 SEG. À SEXTA : 10H ÀS 18H INCORPORA ÇÃ O

PLANTÃO DE VENDAS Rua Bahia, 111 3288 1739

Incorporação Imobiliária registrada na matrícula 52.567-R1 de 28/02/2014 do 3º Registro de Imóveis de Santos.

Incorporação imobiliária registrada na matrícula nº 50.836-R1 do 3º Registro de Imóveis de Santos. CRECI 59.799.

ap V a i de rta site co me ra nt do o

LOCALIZAÇÃO + PLANTA + PREÇO + TRANQUILIDADE UMA RARIDADE NO MELHOR PONTO DO GONZAGA AV. FLORIANO PEIXOTO 79 Informações e Vendas

3029 0889 INCORPORAÇÃO

INCORPORAÇÃO :

Este selo é um compromisso público e esta em todos os nossos anúncios.

CONSTRUÇÃO E INCORPORAÇÃO

www.verticesantos.com.br

Sem surpresas. Sem improvisos. São mais de 37 anos construindo sonhos e credibilidade.

PRADO BUSINESS DESIGN

PRONTA ENTREGA

Studiobox #42  
Studiobox #42  

Nesta edição, falamos com o apresentador do Programa JB, que celebra em nossa revista os 18 anos de sucesso no litoral de São Paulo.

Advertisement