Page 1

6

Ceará em Brasília Jornal Casa do Ceará

DEVOLUÇÃO GARANTIDA

CORREIOS

www.casadoceara.org.br

Ano XXX - Ed. 328 de Outubro de 2019

Fotos Hermínio Oliveira

Casa do Ceará empossou Diretoria, Conselho Fiscal e novo Presidente, José Sampaio de Lacerda Júnior para o período 2019/2023. Leia mais na pág. 10

Osmar Alves de elo e José Sampaio de Lacera Júnior.

Leia nesta edição

Ex presidente e fundador da Casa do Ceará, jornalista Fernando César Mesquita

José Sampaio de Lacerda Júnior, Agapito Vasconcelos e Osmar Alves de Melo

Troféu Sereia de Ouro 2019 homenageia quatro personalidades em solenidade no Theatro José de Alencar, em Fortaleza. Leia mais na pág. 16

Casa o Ceará empossou a Diretoria, o Conselho Fiscal e o novo Presidente. Leia mais na pág. 10

Fotos de Paulo Lima

Editorial, pág. 2 Expediente, pág. 2 Espaço Luciano Barreira, pág. 2 Conversando com o Leitor, pág. 2 Samburá, pág. 3 Casa do Ceará recebeu Secretário Nacional da Pessoa Idosa, pág. 4 Superintendente da Receita Federal é Sócio Honorário da Casado Ceará, pág. 4 Secretário de Desenvolvimento Social do DF, Ricardo Guterres visita as instalações da Casa do Ceará, pág. 4 Durval Aires ganha prêmio literário da Academia dos Magistrados do Brasil, pág. 5 Casa do Ceará recebe doação de alimentos do IATE Clube/DF, pág. 5 Anúncio do Uniceub, pág. 5 Leituras I - artigo de Narcélio Limaverde, pág. 6 O Centenário de Estrigas, pág. 6 Leituras II - artigo de Wilson Ibiapina, pág. 7 Pousada Chrysantho Moreira da Rocha Casa do Ceará em Brasília comemorou o Dia do Idoso, pág. 7 Leituras III - artigo de Gonzaga Mota, pág. 8 Beach Park usa “cearensês” em publicidade, pág. 8 Cearense Rebecca garante vaga para Tóquio 2020, pág. 8 Leituras IV - artigo de JB Serra e Gurgel, pág. 9 O centenário de Virgílio Távora na Assembleia Legislativa do Ceará, pág. 9 Anúncio do grupo M. Dias Branco, pág. 11 Leituras V - a poesia de Ayrton Rocha, pág. 12 Turismo: cruzeiros marítimos crescem no Brasil, pág. 12 Leituras VI - artigo de Cássio Borges pág. 13 Relatora do FUNDEB apresenta proposta preliminar, pág. 13 Leituras VII - artigo de Sanzio de Azevedo, pág. 14 Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal - Uma construção ousada e um conteúdo recheado de memórias de Brasília Instituto reúne acervo de livros, documentos e objetos raros que contam tudo sobre os primeiros anos da nova capital do país, pág. 14 Leituras VIII - artigo de Macário Batista, pág. 15 Nova Diretoria e membros do Conselho Fiscal da Casa do Ceará para 2019/2023, pág. 15 Anúncio da Nacional Gás, pág. 16 Momentos Marcantes na vida do Comendador Francisco Albery Mariano, pág. 17 Leituras IX - Página da Mulher artigo de Regina Stella, pág. 18 Laço, rodeio e vaquejada são consideradas manifestações culturais do país, pág. 18 AgroNordeste foi lançado em cerimônia no Palácio do Planalto, pág. 18 Edmílson Caminha Lança “A Solidão no Programa do Jô”, pág. 18 Leituras X - Humor Negro e Branco Humor, pág. 19 Os Cearenses na Cozinha de Brasília, pág. 19 Anúncio do Beach Park, pág. 20

José Sampaio de Lacerda Jr., Estênio Campelo, Djanira Gonçalves e Edmilson Caminha

Fotos Hermínio Oliveira

Cláudio Barbosa e Cristiane Lacerda, José Sampaio de Lacerda Júnior e Andréa Barbosa

Rita Márcia e Francisco Machado

Estenio e Ana Cristina Campelo, Coronel Berilo de Lucena Cavalcante e Adriana

Familiares do Vice-Presidente Estenio Campelo

Carol Frota e o advogado Guilherme Campelo

Advogado Estenio e Ana Cristina Campelo com o filho João Gabriel

Diretoria e Superintendência da Casa do Ceará prestam homenagem ao presidente Osmar Alves de Melo. Leia mais na pág. 20

Advogado Estenio Campelo com os Secretários de Governo do GDF, Valdetário Monteiro e Severino Cajazeiras


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Edi t o r i a l

Já escreveram sobre o tema: quantas ONGs atuam no Nordeste para combater a miséria, analfabetismo, a falta de abastecimento de água potável, a falta de esgoto, a violência, a fome? Nenhuma. Isto é sério, Mais sério quando sabemos que mais de 300 ONGs atuam na Amazônia. Segundo o capitão não é por causa do índio e da”´porra” da árvore. É por causa do minério, da riqueza mineral, manganês, ferro, niobio, uranio, petróleo... Não há uma ONG atrás do uranio de Itataia, em Santa Quitéria. Por que? Realmente, algo tem que ser feito para livrar a Amazônia da sanha imperialista e colonialista dos caçadores de minérios, tocando fogo do Brasil e chamando a atenção do mundo para a os índios que estariam morrendo junto com a flora e a fauna... Uma atitude contemplativa não ajuda em nada, como nada ajuda desmontar o Ibama e o Instituto Chico Mendes para favorecer os criadores de gado, desmatadores da floresta e exportadores de madeira. O agronegócio que destruiu o Rio Grande do Sul, o Paraná e São Paulo está destruindo o Mato Grosso e o Mato Grosso do Sul e quer destruir a Amazônia, junto com as ONGs e as multinacionais dos minérios... Esta raça do agronegócio quer tudo de graça, que estradas, pontes, trilhos, portos, não pagam impostos nem contribuições sociais, não promovem o desenvolvimento social dos trabalhadores. Nadam em dinheiro e criaram a lenda do desenvolvimento sustentado. Felizmente, no Ceará não tem disso não. Inácio de Almeida (Baturité) Diretor Expediente

Fundada em 15 de outubro de 1963 Fundadores – Chrysantho Moreira da Rocha (Fortaleza) e Álvaro Lins Cavalcante (Pedra Branca) Conselho Consultivo: Gestão de 2019/2023: José Jézer de Oliveira (Crato), Geraldo Aguiar de Vasconcelos (Tianguá), Fernando César Mesquita (Fortaleza), João Vicente Feijão (Fortaleza), Osmar Alves de Melo (Iguatu), Vicente Landim de Macedo (Aurora), Francisco Alberi Mariano (Santana do Acaraú), Antônio Carlos Aguiar (Sobral), José Adirson de Vasconcelos (Santana de Acaraú), Elson Cascão (Araguari - MG), José Wilson Ibiapina (Ibiapina) Diretoria Presidente: José Sampaio de Lacerda Júnior (Fortaleza-CE), 1° Vice-Presidente: João Estenio Campelo Bezerra (Crateús-CE), 2º Vice-Presidente: Antônio Florêncio da Silva (Fortaleza), Diretor de Planejamento e Orçamento: José Aldemir Holanda (Baixio-CE), Diretor de Saúde: Francisco Machado da Silva (Pedra Branca-CE), Diretor de Saúde: Francisco Machado da Silva (Pedra Branca-CE), Diretor de Educação e Cultura: Edmilson Sobreira Caminha Júnior (Fortaleza-CE), Diretor de Comunicação Social: João Bosco Serra e Gurgel (Acopiara-CE), Diretora de Promoção Social: Maria Djanira Gonçalves (Aurora-CE), Diretor Jurídico: João Rodrigues Neto (Independência-CE),Diretor Administrativo Financeiro: Vicente Nunes Magalhães (Aurora-CE). Conselho Fiscal Presidente do Conselho Fiscal: Evandro Pedro Pinto (Fortaleza-CE), Membros Efetivos: José Alves de Melo (Iguatu-CE) e José Colombo de Sousa Filho (Fortaleza-CE), Membros Suplentes: Antônio Assunção Oliveira (Iguatu-CE), Antenor Fernandes Bezerra (Crateús-CE) e Cleuza Luiza Mariano (Patos de Minas Jornal da Casa do Ceará Fundador e Editor Emérito - Luciano Barreira (Quixadá) Conselho Editorial Adyrson Vasconcellos (Santana do Acaraú), Ary Cunha (Fortaleza), Carlos Pontes (Nova Russas), Edmilson Caminha (Fortaleza), Egídio Serpa (Fortaleza), Frota Neto (Ipueiras) Geraldo Vasconcelos (Tianguá), Gervásio de Paula (Fortaleza), Haroldo Hollanda (Fortaleza), Jorge Cartaxo (Crato), J. Alcides (Juazeiro do Norte), José Jézer de Oliveira (Crato), Luís Joca (Fortaleza), Marcondes Sampaio (Uruburetama), Milano Lopes (Fortaleza), Narcélio Lima Verde (Fortaleza), Paulo Cabral Jr. (Fortaleza), Raimunda Ceará Serra Azul (Uruburetama), Roberto Aurélio Lustosa da Costa (Sobral) e Tarcisio Hollanda (Fortaleza). Diretor Inácio de Almeida (Baturité) Editores JB Serra e Gurgel (Acopiara) e Wilson Ibiapina (Ibiapina) serraegurgel@gmail.com / zewilsonibiapina@gmail.com Editoração Eletrônica: Vanessa Gonçalves Campos Distribuição: Antônia Lúcia Guimarães - Circulação: apoio da ANASPS O jornal não se responsabiliza por textos assinados. Banco de dados com apoio da ANASPS - Brasília – DF SGAN Quadra 910 Conjunto F - Asa Norte | Brasília-DF CEP 70.790-100 | Fone: 3533 3800 Email: casadoceará@casdoCeará.org.br / www.casadoceará.org.br

Outubro/19

2

Espaço Lúciano Barreira Cãimbras nas pernas...? Coluna torta...??? Bico-de-Papagaio...??? Artrose...??? Hérnia de disco...??? NÃO SOFRA MAIS!!! Marque sua consulta: Com Zé do Guincho & Alinhamento de Chassis

PARA QUE SERVEM OS CUNHADOS. IMPERDÍVEL ! Um transeunte passou mal na rua, caiu e foi levado para o setor de emergência de um hospital particular, pertencente à Universidade Católica, administrado por freiras. Lá, verificou-se que teria que ser urgentemente operado do coração, o que foi feito com total êxito. Quando acordou, ao seu lado estava a freira responsável pela tesouraria do hospital e que lhe disse prontamente: - Caro senhor, sua operação foi bem sucedida e o senhor está salvo. Entretanto, há um assunto que precisa de sua urgente atenção: Como o senhor pretende pagar a conta do hospital? E a cobrança começou...

- O senhor tem seguro-saúde? - Não, Irmã. - Nem cartão de crédito? - Não, Irmã. - Pode pagar em dinheiro? - Não tenho dinheiro, Irmã. E a freira começou a suar frio, antevendo a tragédia de perder o recebimento da conta hospitalar ! Continuou com o questionamento: - Em cheque então, o senhor pode pagar ? - Também não, Irmã. A essa altura, a freira já estava a beira de um ataque. E continuou... - Bem, o senhor tem algum parente que possa pagar a conta? - Ah... Irmã, eu tenho somente uma irmã solteirona, que é freira, mas não sei se ela pode pagar. A freira, corrigindo-o disse: - Desculpe que lhe corrija senhor, mas as freiras não são solteironas, como o senhor disse. Elas são casadas com Deus !!! - Magnífico! Então, por favor, mande a conta pro meu cunhado!!! Assim nasceu a expressão: “DEUS LHE PAGUE

Conversando com o Leitor # Professor Benedito lança livro em sobral. O livro “Vivências de um Menino em uma Fazenda Sertaneja”, de autoria do Professor Benedito Vasconcelos Mendes foi lançado, com muito sucesso, na Academia Sobralense de Estudos e Letras-ASEL, em Sobral-CE. Discursaram na ocasião a Presidente da ASEL, escritora Chrislene Cavalcante e o Acadêmico Joab Aragão, que fez a apresentação do livro. Muitos historiadores, poetas, escritores, artistas e jornalistas prestigiaram o evento. O referido livro tem como cenário a Fazenda Aracati, de propriedade do avô paterno do autor, localizada no distrito de Caracará, no município de Sobral. No seu discurso de agradecimento, o Professor Benedito demonstrou sua gratidão aos conterrâneos que foram prestigiar o lançamento do seu mais recente livro, especialmente à Presidente da ASEL e ao escritor Joab Aragão, que fez o discurso de apresentação do livro # Recebemos do sr. Felipe Almeida: “Sou Felipe Almeida, médico, de Acopiara. A Ana Rosânia, minha irmã, há 9 anos iniciou uma pesquisa com o objetivo de elaborar um livro e eu, há 6 anos me envolvi no projeto. Trata-se da genealogia das famílias que fundaram Acopiara, nossa terra. O livro será composto de 2 volumes - volume 1 tem 6 capítulos e 616 páginas e já está na gráfica imprimindo. O volume 2, que vai do capítulo 7º ao 11º está quase pronto. No 1º capítulo menciono mais de 500 pessoas que contribuíram para o crescimento e desenvolvimento de nossa terra aqui incluído desde o Sr. Antônio dos Anjos-

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

botador d’agua em um jumento com ancoretas ao ilustre desembargador Francisco Gurgel. Já no 9º capítulo resolvi não só mencionar nomes, mas fazer a biografia de cerca de 30 ilustres acopiarenses. Na minha visão você (JB Serra e Gurgel, editor deste jornal) é o mais importante jornalista e escritor de nossa terra. Por essa razão resolvi lhe pedir para mandar-me um resumo de sua biografia para se inserido no nosso livro” # Recebemos o Binóculo, de agosto, com artigos de Dias da Silva, Batista de Lima, Sanzio de Azevedo, Januário Bezerra, Jacob Pontes, Clauder Arcanjo e Cosme Custódio, poesias de Francisco Carvalho, Francilda Costa, Giselda Medeiros e Clarimundo da Silva Porto e Trovas Daqui e Dali # O nosso portal chegou a 421.018 acessos e seguimos para os 500 mil, eu será um marco na vida desta Casa. O que mais nos impressiona é que o portal foi descoberto pela população do Entorno de Brasília, a partir do novo Gama, Valparaiso de Goias, Santo Antônio do Descoberto, Cidade Ocidental, Planaltina, Unaí, Formosa. # Nossos sites auxiliares continuam numa trajetória ascendente. O que marcou os 50 anos de Brasília bateu os 152.305 acessos, no final de setembro, o que é relevante. Já o nosso site sobre os 50 anos da casa do Ceará chegou aos 19.155. Ambos guardam um precioso acervo de cearenses que passaram por Brasília, são 300 personalidades. # Veja e acesse no site da Casa vídeos e filmes sobre Ceará e Cearenses. É uma coleção preciosa. Verdadeiras relíquias.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

SAMBURÁ - Avenida Beira Mar

Aluna do 3º ano do Colégio Sigma, Clara Melo. neta do dr. Osmar Alves de Melo, está entre os melhores concorrentes do colégio ao vestibular da UNB

Dedo do Danilo Forte O Programa AgroNordeste, lançado pelo presidente Jair Bolsonaro, em Brasília, sob a promessa de incentivar o agronegócio na região, tem dedo de cearense. O ex-deputado federal Danilo Forte, que integra a equipe do Ministério da Agricultura, ficará com a coordenação da estratégia, o que agradou em cheio aos pecuaristas e empresários do ramo. O presidente da Federação da Agricultura do Ceará, Flávio Saboya, comemora. Os PMs que se matam De acordo com a 13ª edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado em setembro, o número de policiais que se mataram em 2018 – 104 casos de suicídio, segundo o levantamento – foi maior do que o de policiais mortos durante o horário de trabalho, em situações de confronto com o crime – 87 casos. Na avaliação dos responsáveis pelo estudo, esses números comprovam os graves efeitos psicológicos pelos quais passam os policiais no país. Ainda segundo o levantamento, 343 policiais civis e militares foram assassinados em 2018. Deste total, 75% dos casos ocorreram quando estavam fora de serviço, e não durante o combate à criminalidade. Mariana Férrer Empossada, em Brasília, como chefe da Procuradoria do Ministério Público do Trabalho no Ceará (MPT-CE), Mariana Férrer Rolim. Ela responderá pelo próximo biênio. O ato foi presidido pelo procurador-geral do MPT, Alberto Balazeiro. Formada pela Universidade Federal do Ceará, com especializações em Direito e Processo do Trabalho, Mariana Férrer atua no MPT há dez anos. Ingressou em Boa Vista (RR) e, depois, comandou a Procuradoria do Trabalho de Juazeiro do Norte (Região do Cariri). Zé Guimarães O deputado José Guimarães (PT-CE) foi xingado num voo de Fortaleza/Brasília. Aos berros, o agressor chamou de deputado dos dólares na cueca. O agressor acabou na PF. Quanto aos dólares achados em São Paulo, ninguém sabe onde foram parar. Zé Guimarães diz que é santo...

Ceará em Brasília

Protesto contra Fraport O busto do aviador cearense Pinto Martins é a única referência que o Ceará terá da maior personalidade da história do Estado na aviação. É que a empresa alemã Fraport retirou da fachada do aeroporto de Fortaleza o nome de Pinto Martins, após 65 anos de homenagem ao co-piloto do voo pioneiro entre as Américas do Norte e do Sul, em 1922. Foi o que lamentou o vereador Dr. Eron, na tribuna da Câmara Municipal de Fortaleza. Para o parlamentar, a Fraport não deveria simplesmente passar por cima da História do Ceará, em um total desrespeito ao cearense. Dr. Eron também reclamou do preço de R$ 14 pela hora no estacionamento do aeroporto. O parlamentar solicitou ao Ministério Público que cobre do estacionamento a justificativa para o alto valor, pois o motorista fica refém do aeroporto, diante da falta de alternativa de estacionamento. Ceará na ABIH O cearense Manuel Cardoso Linhares foi reeleito 1º de outubro, presidente nacional da Associação Brasileira da Indústria e Hotéis (Abih). O pleito é de chapa única. Manoel Linhares tem como vice-presidente Érica Campos Drumond, ex-presidente da Abih de Minas Gerais. Humilhação Foi humilhante o desembarque do chefe das milícias armadas do PT, quando desembarcou no Pinto Martins para receber homenagens. O poderoso chefão do MST, João Pedro Agustini Stedile (Lagoa Vermelha, RS 25 de dezembro de 1953) foi xingado e vaiado no saguão do aeroporto. Os companheiros correram.

Geraldo Lúciano prefeito O executivo Geraldo Lúciano está passando por seleção dentro do Novo para ter seu nome aprovado como candidato a prefeito de Fortaleza no pleito de 2020 Segundo ele, são várias fases. Geraldo não fala sobre o processo, que é confirmado pelo presidente estadual da legenda, Célio Fernando, adiantando que no Novo as coisas acontecem dessa forma: avaliando candidatos e que propostas eles podem ter para apresentar num pleito. Há expectativa de que esse processo seletivo acabe agora em outubro. Na última semana, quando esteve em Fortaleza falando para filiados do Novo, o ex-presidente do Banco Central, Gustavo Franco, ex-tucano que aderiu a este partido, afirmou estar na expectativa de que Geraldo dispute mesmo a Prefeitura. Uma decisão: O Novo só terá candidato a prefeito na Capital cearense.

Santa Casa A Santa Casa de Misericórdia de Fortaleza realiza, até dezembro próximo, um mutirão de cirurgias oftalmológicas (catarata, miopia, estrabismo, etc). Segundo o provedor Luiz Marques, a ordem é realizar 2.200 cirurgias. De acordo com ele, a Prefeitura de Fortaleza, via SUS, liberou R$ 4,5 milhões para os procedimentos. Mais de 150 pessoas já foram atendidas e estão na fase de exame pré-operatório. O mutirão ofereces exames de tonometria, fundoscopia, paquimetria e microscopia especular da córnea. Além dos exames, os pacientes recebem orientação para tratamentos em caso de diagnóstico positivo.

Mauro Benevides, filho Mauro Filho reassumiu a cadeira de deputado federal pelo PDT. Ele estava como titular da Secretaria do Planejamento e Gestão do Ceará (Seplag). O agora parlamentar informou que seu retorno à Câmara foi acertado com o governador Camilo Santana (PT), que tem interesse, ao lado de demais governadores do Nordeste, em acompanhar todo o processo de discussões e votação da reforma tributária. No lugar de Mauro Filho entrou Flávio Jucá, ex-titular da Controladoria Geral e Ouvidoria do Estado, cedido pela Caixa Econômica ao Estado. Sumitomo no Ceará A empresa japonesa Sumitomo Chemical anunciou a compra das operações da Nufarm na América do Sul por US$ 800 milhões. O acordo incluiu negócios na Argentina, Chile, Colômbia e no Brasil, onde a Nufarm possui uma fábrica em Maracanaú, além de um escritório em São Paulo e oito Centros de distribuição. A informação é do jornal Estado de São Paulo. A transação deverá ser concluída ainda no primeiro semestre de 2020, mas ainda depende da aprovação dos acionistas da Nufarm. Com a captação de recursos, a Nufarm deverá fazer novos investimentos na Europa, América do Norte e na Nuseed, subsidiária do setor de sementes da empresa. AUDIC MOTA O deputado e ex-presidente da União de Vereadores do Ceará (UVC), Audic Mota, foi homenageado pela União de Vereadores do Brasil (UVB) com a medalha Top Legislativo. A honraria foi entregue por ocasião da abertura do Encontro Nacional de Legislativos Município, no Hotel Luzeiros, em Fortaleza. O parlamentar recebeu a homenagem ao lado do presidente da Assembleia Legislativa, José Sarto, e dos também advogados André Costa e Ciro Gomes, palestrante principal do evento.

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

3

Outubro/19


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Casa do Ceará recebeu Secretário Nacional da Pessoa Idosa, Antônio Costa

O secretário nacional da pessoa idosa, Antônio Costa visitou as dependências da Casa do Ceará no dia 15.102019, data em que a instituição completou 56 anos. O secretário estava acompanhado do presidente da Associação Brasileira do Cidadão Sênior Mauro Figueiredo e da diretora Irene Fulgênio. Os visitantes foram recebidos pelo presidente da Casa do Ceará José Sampaio de Lacerda Júnior, pelo 2º vice - presidente Antônio Florêncio da Silva, pelos diretores Carlos Euler, Edmilson Caminha, Maria Djanira, Vicente Magalhães e pela superintendente Antônia Guimarães. O presidente da Casa fez um breve relato sobre as atividades desenvolvidas pela rentidade que recebe se mantém basicamente com recursos próprios e atende mais de 30.000 pessoas por ano, destacando os serviços prestados

aos idosos que são acolhidos na pousada Crysantho Moreira da Rocha.

O secretário, por sua vez, elogiou o trabalho da entidade e disse estar surpreso com a quantidade de serviços prestados pela Casa e colocou a secretaria a inteira disposição para estudar os projetos voltados para a pessoa idosa propostos pela Casa do Ceará. Diretor de Educação e Cultura Edmilson Sobreira Caminha Júnior, Presidente da Casa do Ceará José Sampaio de Lacerda Júnior, Secretário Nacional da Pessoa Idosa Antônio Fernandes Toninho Costa, Diretor de Obras Carlos Euler Currlin Perpétuo, Diretora da ABRACS Irene Fulgêncio, Diretora de Promoção Social Maria Djanira Gonçalves, Presidente da Comissão de Defesa dos Direitos dos Idosos Mauro Moreira de Oliveira Freitas, Superintendente Antônia Lúcia Guimarães de Aguiar, 2 ° Vice Presidente da Casa do Ceará Antônio Florêncio da Silva.

Superintendente da Receita Federal no DF é Sócio Honorário da Casa do Ceará. Superintendente da Receita Federal Antônio Henrique Lindemberg Baltazar. O superintendente da Receita Federal da 1ª Região, ( GO, MS, MT e TO ), sr. Antônio Henrique Lindemberg Baltazar, acompanhado de seu Superintendente adjunto Onássis Simôes da Luz estiveram na Casa do Ceará em Brasília, participando numa das salas da Pinacoteca Álvaro Lins Cavalcante, de um café da manhã com a Diretoria da Casa, para marcar a entrega do titulo de Sócio Honorário da entidade, que não pôde receber em 23/08/2019 e que lhe foi conferido em agradecimento pela imensa contribuição prestada pela Superintendência da Receita Federal à Casa do Ceará, doando produtos para que sejam comercializados pelo Bazar e que hoje constitui em importante fonte de financiamento para as despesas da Casa. Na oportunidade, o presidente da Casa, Osmar Alves de Melo, acompanhado do presidente eleito José Sam-

paio de Lacerda Júnior, mostrou aos srs; Lindemberg e Onássis as instalações da Casa, como a Políclinica, a Odontoclinica, O Bazar, a Pousada Crysantho Moreira da Rocha, as Bibliotecas Colombo de Souza, Mauro

Benevides e Padaria Espiritual e Pinacoteca com obras de consagrados pintores cearenses como Raimundo Cela, Barrica, Aldemir Martins, Chico da Silva, Tarciso Viriato. Estiveram presentes os diretores Vicente Magalhães, JB Serra e Gurgel, João Rodrigues Neto e Eurler Curlin,

os conselheiros José Colombo de Souza, Alberi Mariano e Cleuza Mariano, Francildes Colombo e a Superintendente da Casa, Antônia Lúcia Guimarães. O presidente da Casa, Osmar Alves de Melo, agradeceu as doações da Receita Federal que são de grande procura ´pelos frequentadores do Bazar da Casa e que contribuem para o financiamento da assistência social da entidade, em especial da Pousada Crysantho Moreira da Rocha que acolhe 20 idosos. O sr. Lindemberg agradeceu o título de Sócio Honorário e disse se sentir gratificado porque constatou que as doações feitas tem um relevante papel social por reverterem em benefícios para as pessoas carentes atendidas pela Casa. “Não imaginava a dimensão do trabalho da Casa do Ceará o que me deixou confiante e tranquilo de que estamos trabalhando em prol dos brasileiros mais necessitados.

Secretário de Desenvolvimento Social do DF, Ricardo Guterres visita as instalações da Casa do Ceará. Em 25.09 o atual Secretário de Desenvolvimento Social do Distrito Federal, Ricardo Guterres, acompanhado pela Subsecretária de Assistência Social, Daniella Jinkings, do coordenador de assuntos gerais, Francisco Soares e da gestora do termo de parceria da Casa com a SEDES, Nathália Cristina, visitaram a sede da entidade para conhecer a instalações e analisar o atual convenio de cooperação. O presidente da Casa. Osmar Alves de Melo, pediu ao secretário para que estudasse a possibilidade de um possível termo de aditamento ao atual termo de parceria

Outubro/19

4

firmado entre SEDES e Casa do Ceará com o intuito de expandir as vagas ofertadas ao GDF que hoje contempla apenas sete idosos e a instituição acolhe o total de 20

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

pessoas em sua ILPI. O secretário prometeu estudar o assunto e colocou a secretaria a disposição da Casa, ressaltando a importância do trabalho da entidade. Receberam a equipe da Secretaria o presidente da Casa Osmar Alves de Melo, o Diretor Financeiro, Lacerda Júnior, o Diretor de Educação e Cultura Vicente Magalhães, a superintendente Antônia Guimarães e a assistente social Ivete Simonette que os levaram para conhecer a Odontoclínica, o Bazar e a pousada Crysantho Moreira da Rocha onde foram recebidos pelos idosos residentes com um café da manhã.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Durval Aires ganha prêmio literário da Academia dos Magistrados do Brasil

Um grupo de escritores e jornalistas do Ceará está se articulando para lançar o nome do desembargador Durval Aires Filho, para uma vaga na Academia Brasileira de Letras. Atualmente nenhum cearense faz ´parte da Academia, que está cheia de pernambucanos. O nome da cearense Ana Miranda, também poderá ser lançado. Raquel de Queiroz foi a única mulher cearense na ABL. No passado o Ceará teve como acadêmicos José de Alencar, Clovis Bevilácqua, Heráclito Graça, Franklin Távora, Araripe Júnior Gustavo Barroso, Raimundo Magalhães Júnior e Rachel de Queiroz. Outros cearenses lá não chegaram como Capistrano de Abreu, Farias Brito, Domingos Olympio e Adolfo Caminha O desembargador Durval Ayres esteve em Brasília, recentemente, para receber o primeiro premio Nacional de Literatura para Magistrados. Ele ganhou com o conto “Naus Frágeis”, que ele escreveu sobre os navios que afundaram na Praia do Mucuripe, em Fortaleza, O desembargador Durval Ayres, que é autor de sete livros, é membro da Academia Cearense de Letras (ACL), onde ocupa a cadeira de nº 40. A entrega da premiação da Academia dos Magistrados do Brasil (ABM) ocorreu em Brasília, na presença do presidente do STF, ministro Dias Toffoli. Na ocasião, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, parabenizou Durval Aires

pela premiação. O desembargador tem 64 anos, dos quais 33 dedicados à Justiça cearense. Ele ingressou no Judiciário cearense em 1986, por meio de concurso público. “O prêmio é de grande relevância porque amplia, junto à magistratura, a compreensão maior dos fenômenos, não somente ligados à causa Jurídica mas também à própria literatura, que é a arte da palavra”, afirmou Durval, que é autor de sete livros: dois literários e cinco na área do Direito. Além disso, é membro da Academia Cearense de Letras (ACL), onde ocupa a cadeira de nº 40. O concurso literário teve a participação de 141 magistrados do país. Ao todo, foram encaminhadas 59 poesias, 45 contos e 37 crônicas. O primeiro, o segundo e o terceiro lugar de cada categoria receberão, respectivamente, R$ 2 mil, R$ 1,5 mil e R$ 1 mil. A iniciativa é da Associação de Magistrados Brasileiro (AMB), em parceria com a Academia Paulista de Letras (APL). Obras de Durval As principais obras literárias do desembargador são “Onze Contos Reais” (2015) e “O Homem do Globo e Outros Contos” (2008). Na área jurídica, escreveu os livros “As 10 Faces do Mandado de Segurança (2ª edição -2002)”, “Corrida Eleitoral: Limites Atuais da Propaganda (2003)”, “Mandado de Segurança em Matéria Eleitoral (2002)” e “Direito Público em Seis Temas Teóricos Relevantes e Atuais”(2014).

No último dia 19 de setembro foi realizada a distribuição de alimentos com entidades beneficentes pelo Iate Clube de Brasília. Na oportunidade a Casa do Ceará recebeu cerca de uma tonelada de alimentos que serão utilizados na pousada Crysantho Moreira da Rocha, que acolhe 20 idosos. Esta é a 3ª vez que o Iate realiza doação para a Casa do Ceará. O Comodoro Rudi Finger, responsável pelo Iate reafirmou o compromisso em apoiar as atividades sociais da Casa. Dentre os diversos alimentos doados a entidade recebeu arroz, feijão, macarrão e farinha de trigo. Os alimentos foram arrecadados no evento Iate in concert

2019 realizado pelo Clube no dia 17 de agosto. Representaram a Casa do Ceará, o presidente eleito José Sampaio de Lacerda Júnior, os diretores Carlos Euler Currlin Perpétuo e João Rodrigues Neto e Sra. Marili Amorim. Carlos Alberto Santiago- diretor cultural do Iate, João Rodrigues NetoDiretor Jurídico da Casa do Ceará,, Carlos Euler Curlin Perpétuo- Direetor de Obras da Casa do Ceará, Lacerda Júnior- presidente da Casa do Ceará, Rudi Finger-comodoro do Iate Clube de Brasília, Oscar Lossio- presidente do conselho deliberativo do Iate Clube.

NOSSO EAD TEM NOTA MÁXIMA NO RECREDENCIAMENTO DO MEC. Expandimos as fronteiras do conhecimento e conquistamos nota máxima na avaliação do MEC.

Casa do Ceará recebe doação de alimentos do IATE Clube DF

Ceará em Brasília

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

5

Outubro/19


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras I Um rolé pelo tempos idos Narcélio Limaverde (*) Sei que muitos gostam de dar um passeio nos antigamente para fazer uma comparação com os tempos atuais. Hoje, todo mundo, pega o celular e, facilmente, liga para onde quiser, seja aqui mesmo Fortaleza, Ceará, para qualquer Estado brasileiro e exterior também. E nem precisa açoitar o aparelho para ele apresentar o sinal característico de ligação. Os jovens acham engraçado quando digo que nós açoitávamos os telefones prefixo 21, para o tal sinal... E, quando as emissoras de rádio, necessitavam fazer uma reportagem daquilo que anunciavam “ de qualquer ponto da cidade” o som era terrível, muitas vezes nada era entendido pelos ouvintes. As equipes esportivas sofriam muito tentando uma linha privada para a transmissão dos jogos. Uma vez a equipe da Perrenove foi transmitir um jogo de Natal, Rio Grande do Norte, bem ali... No final, João Ramos, o narrador, enviou um cabograma pela Western ( o telegrama mais rápido que existia naquele tempo) com a pergunta: “ Informe se a reportagem foi bem recebida”. E nem sempre ela chegava bem...Tudo era muito difícil. Antes do liquidificador Osterizer, o jeito era fazer bananada batendo a bicha com o garfo mesmo. E, acreditem, Geladeira não era fácil, era difícil e cara. Não havia a compra na valsa, a prestação. Assim, quem necessitasse de gelo teria de compra-lo no centro da cidade, vizinho ao Cine Majestic. E trazer para casa protegido com raspa de madeira, para não derreter. Fui conhecer uma geladeira quando já era metido a homem, rapazinho. O problema maior aconteceu quando da chegada da penicilina, a invenção do cientista Fleming. Era remédio considerado milagroso. O obstáculo é que tinha de ser conservada no gelo. Além disso havia a necessidade de manter em casa uma enfermeira para aplicar o medicamento, de 3 em 3 horas. Meus pais aplicavam injeção, mas em se tratando do novo remédio, eles preferiam contratar pessoa mais competente. Isso tudo era no tempo da Abreugrafia, um tipo de radiografia feita somente lá na Rua Senador Pompeu e, depois, esperar uma semana para saber o resultado. Nesse tempo os doutores mandavam o paciente dizer 33, davam pancadinhas no estomago e, pelo som, sabiam o porque da dor de barriga e da prisão de ventre. Época das compressas de Antiflogestine ou Iodex. Os jovens de hoje nem sabem dessas dificuldades e riem quando tomam conhecimento destas minhas conversas. E, olhem, citei apenas alguns exemplos...Um dia conto mais... (*) Narcélio Limaverde (Fortaleza) jornalista, radialista, apresentador de televisão e de rádio, comentarista e escritor.

Outubro/19

6

Centenário de um grande artista cearense Nilo de Brito Firmeza, o Estrigas,100 De 19 de setembro a 18 de outubro, o centenário do Arte da Universidade Federal do Ceará – MAUC/UFC. artista cearense será comemorado com uma programação Mais programação comemorativa de debates, exposições e a entrega do Diploma Estrigas a Para dar continuidade à programação comemorativa artistas e personalidades da cultura cearense. do centenário de Estrigas, o Minimuseu Firmeza – equiO centenário de um dos principais nomes das artes ce- pamento cultura que já foi a casa e ateliê do artista e de arenses será celebrado pela Secretaria sua esposa Nice Firmeza – abre uma da Cultura do Estado do Ceará (Secult) nova exposição no dia 20 de setembro e o Minimuseu Firmeza, com uma prodo artista e professor de artes visuais gramação especial. De 19 de setembro Leo Lima, com trabalho produzido a 18 de outubro, a vida e a obra de Nilo por idosos do Lar Francisco de Assis de Brito Firmeza, o Estrigas, serão e Lar Torres de Melo. A exposição é lembradas a partir de atividades como resultado de um projeto de oficinas debates, exposições e a entrega do de pinturas, que foi contemplado por Diploma Estrigas destinada a artistas e meio do XI edital de Incentivo às personalidades de destaque da cultura Artes Visuais da Secult. A mostra terá cearense. A programação acontece 96 trabalhos, entre pinturas em telas, com o apoio da Universidade Federal como intervenções de pinturas em fodo Ceará (UFC), do Museu de Arte da tografias. Em cartaz até 20 de outubro, UFC (Mauc), da Secultfor, do Sobrado a exposição terá visitações abertas nos Dr. José Lourenço, Museu do Ceará, horários de funcionamento do espaço. Porto Iracema das Artes, Escola de Já no dia 21 de setembro, às 10h, Gastronomia Social Ivens Dias Brano Sobrado Dr. José Lourenço, equico, Galeria Multiarte, do Instituto de pamento da Secretaria da Cultura do Estudos e Pesquisas sobre Estado do Ceará (Secult), o Desenvolvimento do fará um Café do Zé esEstado do Ceará – INESP pecial, em homenagem e da TV Assembleia. ao centenário de EstriEm 19 de setembro gas. Também na ocasião de 1919 nascia o pintor, acontece uma homenailustrador, escritor e crígem especial da Escola de tico de arte Nilo de Brito Gastronomia Social Ivens Firmeza, o Estrigas. Cem Dias Branco, equipamento anos depois, na mesma da Secult, que, por meio data, é tempo de celebrar de seus alunos e professosua vida e obra com uma res, proporcionará um moprogramação especial, a mento de degustação de começar pela Exposição uma receita da Nice Fir“100 Estrigas”, em cartaz meza. Na programação, no Mauc e com abertura também a distribuição às 18h30. Contando com Realização no MiniMuseu Firmeza do 67º Salão de Abril Sequestrado de cópias da Hemeroteca como uma reverência ao artista que publicou em 1994 o livro “O a curadoria de Gilmar de doada ao Sobrado Dr. José Salão de Abril”. No alto e a direita trabalho de Francisco Ivo. Carvalho, a exposição traz Lourenço. Estrigas analiobras do artista e contará com a exibição do documentário sou e documentou o cenário artístico cearense, publicando “Estrigas”, uma produção Núcleo de Documentários da TV vários livros sobre o assunto ao longo de sua carreira. Parte Assembleia do Ceará. A exposição segue em cartaz até dia dessa história também está registrada na hemeroteca que 18 de outubro com, lançamento do livro “A Grande Arte Estrigas doou ao Sobrado Dr. José Lourenço. São recortes de Estrigas – Memória Crítica”, de Gilmar de Carvalho. de jornais, folders de exposições e catálogos de arte cole“Estrigas assumiu vários papéis durante a vida longa cionados pelo artista e que datam dos anos 1950 aos 1990. que teve: pintou, desenhou, fez aquarelas, poesia, crítica O Porto Iracema das Artes, por sua vez, promove um de arte, biografias, e estimulou carreiras de jovens artistas. ciclo de palestras, entre os dias 26 e 27 de setembro, sempre Defendia o Humanismo, tinha uma profunda consciência às 15h. No dia 26/9, a escritora Ângela Gutiérrez aborda o do papel social das artes e fugia de qualquer manifestação tema “Estrigas e Nice no território mítico do Mondubim e narcisista, optando pelo coletivo, vendo a História como nas Artes do Ceará” e o pesquisador Gilmar de Carvalho processo e não se imiscuindo em questões mesquinhas. fala sobre o “Estrigas Centenário”. No dia 27/9, acontecem Pensava grande e nos deixou um legado como artista e as palestras “Estrigas, o crítico de arte”, com o professor como historiador da arte”, destaca o curador da exposição Auto Filho; “Minimuseu Firmeza: formação e permanência Gilmar de Carvalho. de um acervo”, com a historiadora Paula Machado; e “O Diploma Estrigas Minimuseu Firmeza como bem cultural”, com a pesquisaNa ocasião de abertura da exposição “100 Estrigas” dora Olga Paiva. acontece também a entrega do Diploma Estrigas, uma Por sua vez, como uma bela ação de culminância da homenagem da Secult e do Minimuseu ao próprio pintor semana e para relembrar a vida e obra do nosso querido e a artistas e personalidades da cultura cearense que se estrigas em seu terreiro, temos o “O Baobá apresenta” – dedicam à preservação, à memória e à divulgação da uma programação afetiva e celebrativa aconteceu no dia cultura do Estado. São eles: a escritora Ângela Gutiérrez, 28.09, também no Minimuseu Firmeza. A atividade conta o colecionador Schubert Machado, a pesquisadora Olga com rodas de bordado, artes plásticas, visitas guiadas e Paiva, o artista Bené Fonteles, o pesquisador Gilmar de apresentações artísticas no antigo sítio e ateliê de Nice e Carvalho, o filósofo e professor Auto Filho e o Museu de Estrigas.

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras II

Almoços regados a bebidas, causos e piadas

Wilson Ibiapina (*) Uma vez por mês, o jornalista João Bosco Serra e Gurgel reúne um grupo de conterrâneos e de outros estados em seu apartamento em Brasília. É a Confraria da Praça do Ferreira, que tem placas de pintores cearenses e de calígrafos de vários países europeus. ‘‘São cinco cearenses e cinco não cearenses. Todos falam ao mesmo tempo e ninguém se entende. Os não cearenses aguardam o momento de se manifestar. ;Tudo civilizado, sem gritos e alaridos”, diz JB. “Só tenho 12 cadeiras que limita as presenças, seis de um lado e seis do outro”... Enquanto não é servido o almoço, as conversas, regadas a cachaça, uísque, cerveja e vinho, versam em torno de causos e piadas. Cada qual querendo ser mais espirituoso que o outro, vai buscar no fundo da memória as histórias mais engraçadas para a alegria do grupo. Gilmar de Carvalho em artigo sobre o humor cearense, lembra que ele brota nas ruas, na música, na literatura, no rádio, na TV e até na literatura de cordel, onde repentistas escrevem em versos historias de matar de rir o mais sisudo dos mortais. Os livrinhos, vendidos em feiras de cidades do interior, falam do marciano que invadiu a Paraíba pra roubar rapadura, ou do garanhão que se lascou com um travesti. Outro livreto conta a história da mulher que vendeu o marido por R$ 1,90 ou a do homem que presenteou a sogra com um terreno no cemitério, Seu Lunga no Rio e vai por aí. Tem gente fazendo humor sem ganhar nada, outros faturando no rádio e na TV como Tom Cavalcante, Renato Aragão e o genial Chico Anísio, que fez escola. Nem sempre o humor é marcado pela gentileza, pela sutileza e o respeito.

Muitas vezes o humorista é mais ignorante do que engraçado e chega a agredir as pessoas. Tudo no Ceará é motivo de chacota, zombaria. No passado, nem as moças de Fortaleza que namoraram os soldados americanos baseados na cidade, no tempo da segunda guerra, escaparam. Elas foram ridicularizadas durante anos até em bloco de carnaval, onde os foliões apareciam vestidos de mulher e eram chamados de as coca-colas. Até o Sol foi alvo de uma vaia quando resolveu aparecer no céu depois de vários dias nublados. Como lembra o Gilmar de Carvalho,“a Padaria Espiritual (1892/1896) pode ter sido o instante onde a vaia e outras manifestações que envolviam o humor espontâneo ganharam regras. Era proibido dizer palavras estrangeiras. Não que isso fosse engraçado, era transgressor. O chamado humor cearense ganhava forma a partir de um grêmio de rapazes amantes das letras e das artes”. Hoje, os cearenses divertem os conterrâneos em bares, restaurantes e em rodas de amigos. No encontro mensal l, no apartamento do Serra e Gurgel, tem os contadores de causos como o escritor Edmilson Caminha, que anda pelo mundo colhendo fatos pitorescos para alegrar os amigos; ou como dr. Francisco Machado, ex-militar que não esquece as historias humoradas do seu tempo de caserna e surpreende com longas citações bem sacadas.. O Crato e o Cariri estão no repertório do José Jezer Oliveira. O José Sampaio de Lacerda Júnior, presidente da Casa do Ceará, lembra que o piadista vê o lado ridículo das coisas sérias e o lado sério das coisas ridículas.

Lembram daquela do coronel que servia no 23 BC e gostava de uma geladinha no final das tardes?. Um dia, a esposa dele apareceu no boteco, na praça da Gentilândia e avisou: se vender bebida ao meu marido, eu não pago e ainda quebro tudo aqui. Foi só a mulher sair o coronel chegou. O comerciante contou o acontecido, mas o biriteiro não se intimidou. Calma, vou bebendo e você vai anotando aí como se fosse consumo de outro produto. O dono do estabelecimento bateu o olho pro coronel e disse: deixe comigo. No final do mês, quando a mulher apareceu para pagar a conta tomou o maior susto. Não constava uma só latinha de cerveja. O “esperto” bodegueiro tinha anotado na caderneta:: “ 40 latas de Toddy” Ela cumpriu a promessa. A Confraria tem tempo. Dela participaram, o embaixador Flávio Sapha, Baldur Schubert e Osvaldo Quinsan, que já se foram, o embaixador Rubem Amaral, e Herminio Oliveira, em recesso. Tem ainda os cearenses embaixadores José Vinicius Marcos de Sousa e Hermógenes de Paula,o juiz Ademar Vasconcelos, o jornalista Inácio de Almeida, Vicente Magalhães, o pintor Tarciso Viriato, quando não está em Budapeste ou Nova Iorque, os não cearenses Deluca, Luiz Pinto, Renaldo Lima, Luis Dutra. Fernando Martins., Marco Aurélio e Antônio Bragança O papo ´parece que tem um mote em que um assunto puxa outro com um desfile de causos que dão sentido às nossas vidas e à nossa maneira de ser. (*) Wilson Ibiapina (Ibiapina) jornalista, cronista, diretor do Sistema Verdes Mares, em Brasília.

Pousada Crysantho Moreira da Rocha – Casa do Ceará em Brasília comemorou o Dia do Idoso

Café da manhã com Secretário do Desenvolvimento Social Ricardo Guterres.

Apresentação dos idosos para as crianças da Creche Paula Fracinetti

Passeio recreativo ao ar livre no Centro Cultural Banco do Brasil.

A Casa do Ceará em Brasília comemorou o Dia do Idoso com várias atividades na Pousada Crysantho Moreira da Rocha, Instituição de Longa Permanência, mantida pela instituição há quase 50 anos. No dia 23 de setembro, pela manhã, foi realizado um bingo recreativo com distribuição de prendas para os idosos, à tarde, foi realizada uma missa de Ação de Graças com o Padre José Henrique Félix da Igreja Nossa Senhora das Graças. Na terça-feira dia 24 manhã cultural e encenação da Bíblia sob a Coordenação da Irmã Maria Lúcia Tenório de Araújo, com participação de Oslima Ribeiro, Fernanda Lial Passos, Ana Carolina Correa de Alencar e Lilian Habibe de Andrade, com a apresentação teatral das crianças com a contação da história da criação do mundo um ato de Deus do livro de Gênesis. Os idosos também fizeram uma bela apresentação musi-

cal às crianças sob a coordenação de Eloísa Marques. Logo após foi servido café da manhã. Ainda na terça-feira à tarde teve a Exibição do filme “Um Senhor Estagiário” com pipoca e refrigerante sob a coordenação e Paloma da Silva e Eloísa Marques Na quarta-feira dia 25 foi oferecido café da manhã com a presença do atual Secretário de Desenvolvimento Social do DF, Ricardo Guterres, da Sub secretária de Assistência Social, Daniella Jinkings, do Coordenador de assuntos gerais, Francisco Soares, da gestora do termo de parceria da Casa com a SEDEST, Nathália Cristina do Dr. Osmar Alves de Melo, Presidente da Casa do Ceará, Dr. Lacerda Júnior Diretor Administrativo e Financeiro, Diretor de Educação e Cultura Vicente Magalhães e Antônia Lúcia Guimarães Aguiar Superintendente. Ainda na quarta feira, à tarde, foi servido lanche em

comemoração ao Dia d Idoso patrocinado pela benfeitora da entidade Dra. Marili Rodrigues e uma linda apresentação de dança cigana e flamenga com o Prof. Rafael Cortez, Marlete Queiroz e Wellington Cavalcante. Na quinta-feira dia 26, foi realizada a manhã da beleza com manicure e design de sobrancelhas com alunos e professores dos cursos profissionalizantes da Casa do Ceará, Professora Almezina Nunes do Nascimento do curso de Manicure e Pedicure, e professora Maria Antonilda Silva dos Santos do curso de design de Sobrancelhas e Depilação. Na quinta-feira a tarde foi realizado um passeio recreativo ao ar livre no Centro Cultural Banco do Brasil. Na sexta-feira dia 27 encerramento da Semana do Idoso c foi servido lanche ao som dos violeiros Manoel Borba da Silva, Antônio Cruzeiro e Pedro Pereira Queiroz.

Ceará em Brasília

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

7

Outubro/19


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras III

Taxa e política de câmbio Por Gonzaga Mota (*) A taxa de câmbio é um indicador econômico extremamente relevante para a fixação de políticas, principalmente nesta época de globalização. Define-se como o preço da moeda estrangeira em termos de moeda nacional. Por exemplo, real e dólar (R$/ US$). Assim, para raciocinar, atualmente no Brasil 1 dólar custa em torno de 4 reais. Um exportador brasileiro ao vender mercadorias equivalentes a US$1.000 no mercado dos EUA, deveria receber internamente R$4.000; ou então, o importador brasileiro ao desejar comprar um produto americano por US$1.000 deveria dispor de R$4.000. Por isso, as desvalorizações do real em comparação com o dólar, estimulam as exportações do Brasil e desestimulam as importações. Todavia, quem elabora a política econômica precisa ficar atento aos efeitos colaterais negativos (inflação, crescimento instável, redução de produtividade, desemprego, indicadores sociais, dentre outros). Cremos ser a política cambial, em razão de variáveis endógenas e exógenas, uma das vertentes mais complexas na formulação de diretrizes para o desenvolvimento de um país. Por sua vez, por trás da demanda de divisas, fluxo representativo da saída de recursos para o exterior, citam-se: importação de bens e serviços, pagamentos financeiros, empréstimos concedidos, amortizações pagas, etc. Já a oferta de divisas, fluxo referente à entrada de recursos evidenciado por operações como: exportação de bens e serviços, empréstimos obtidos no exterior, amortizações recebidas, etc. A taxa de câmbio pode ser analisada em três casos básicos: 1. taxa flutuante, determinada pelas forças de procura e oferta no mercado de divisas; 2. taxa fixa, tendo-se em conta o compromisso do Governo de estabilizar o câmbio e 3. taxa intermediária, entre a flutuante e a fixa, ou seja, as chamadas bandas cambiais (cotações mínima e máxima para a taxa)..

União familiar A Sagrada Família representa um exemplo para nós, mediante os sentimentos da fé, da humildade, da esperança, enfim, da solidariedade humana. É difícil viver fora do ambiente familiar. Na medida em que tenhamos uma família bem constituída, com certeza, as dificuldades e os problemas da vida cotidiana serão ultrapassados com mais facilidade e menos sofrimento. Dentro desta linha de pensamento, é básico reconhecermos a importância dos valores espirituais sobre os materiais. Aqueles são duradouros e nos conduzirão, sem dúvida, à vida eterna. Estes são efêmeros e, nem sempre, nos proporcionam, apesar do conforto, a alegria permanente. Os bons pais sabem a oportunidade de aconselhar, perdoar, compreender, a importância da paciência e da sinceridade, os momentos de repreensão- sem denegrir a imagem dos filhos -, a prudência nos julgamentos, bem como a liberdade com responsabilidade. Os ensinamentos e os exemplos paternos são fundamentais para uma educação saudável. A união familiar é importante para que possamos educar nossos filhos dentro de um ambiente de paz e concórdia. ”. Por sua vez, os filhos devem respeitar a autoridade dos pais, sem contudo apresentar uma atitude de subserviência, mas de amor e carinho. Quando falamos em educação, não pretendemos nos deter apenas no aspecto relativo ao conhecimento formal. Porém principalmente à educação comportamental, representativa do caráter, do modo de ser, de amar ao próximo, isto é, aquela educação que muitas vezes não se aprende nos bancos escolares e sim, em sua grande parte, no dia a dia da família unida. A melhor forma de se obter solidez num relacionamento familiar é mediante a união. Honra teu pai e tua mãe a fim de que tenhas vida longa na terra que o Senhor, o teu Deus, te dá (Êxodo 20,12). Enfim, podemos dizer que uma família bem constituída segue a palavra de Deus, pois semeia o amor. (*) Luiz Gonzaga Mota (Fortaleza) ex governador, ex deputado, escritor, poeta, membro da Academia Cearense de Letras e do Instituto Histórico do Ceará.

Outubro/19

8

Beach Park usa “cearensês” em publicidade

Entre os destaques, estão as empenas aplicadas em prédios com uma arte que simula a descida de um tobogã formado pelas letras do famoso “grito” (“ieeeeei”), em alusão à adrenalina do público quando encara as atrações radicais do parque. Para divulgar a promoção que traz um desconto na compra antecipada de ingressos para o Aqua Park aos residentes do Ceará, o Beach Park lançou uma campanha que explora o “cearensês”, jeito de falar típico dos cearenses. Idealizada pela agência ArtPlan, as ações já ganharam as ruas em comerciais televisivos, radiofônicos, jornais, mídia digital e outdoors. Na campanha, o tradicional “grito cearense” é utilizado como forma de enaltecer as peculiaridades do Ceará e o jeito único dos cearenses de demonstrar felicidade. Entre os destaques, estão as empenas aplicadas em prédios com uma arte que simula a descida de um tobogã formado pelas letras do famoso “grito” (“ieeeeei”), em alusão à adrenalina do público quando encara as atrações radicais do Aqua Park. Quem participa da promoção, que foi prorrogada até o dia 30 de outubro, pode adquirir o ingresso antecipado com possibilidade de parcelamento em três vezes. Com mais de 30 anos de história, o Beach Park Entretenimento é um grupo de empresas genuinamente cearense que

atua em diversas áreas de lazer e entretenimento. Localizado na praia de Porto das Dunas, a 17 km de Fortaleza, capital do Ceará, o complexo turístico Beach Park é uma das opções de lazer mais procuradas pelos viajantes no país inteiro. Atualmente ocupa mais de 160 mil m² e reúne um parque aquático, três resorts, um hotel, além do Restaurante de Praia e da Vila Azul do Mar – espaço de convivência e serviços -, ambos abertos ao público. O Aqua Park, que conta com 18 grandes atrações, recebeu em 2017 a notável marca de um milhão de visitantes. Mais que um destino de férias, hoje se consolida como um grupo de entretenimento por meio de suas diversas atuações como a Rádio Beach Park, a Revista Onda Beach Park, e o Beach Park Studios – estúdio de animação próprio. Com a preservação do meio ambiente sendo uma de suas prioridades, o Beach Park tem reconhecimento internacional de gestão ambiental com o selo ISO 14.001 – norma adotada por grandes empresas de todo o mundo que tem o compromisso de reduzir o impacto ambiental e ampliar os negócios. É sócio-idealizador da Pordunas, Associação que tem como objetivo desenvolver projetos e iniciativas socioambientalmente responsáveis para melhoria da qualidade de vida da região do Porto das Dunas, em Aquiraz-CE. Por Egídio Serpa, 16 de setembro de 2019

Cearense Rebecca garante vaga para Tóquio-2020 Rebecca, que faz dupla no vôlei de praia com Ana Patrícia, teve a vaga confirmada hoje pela FIVB Com 26 anos de idade, Rebecca é uma das esperanças brasileiras para a Olimpíada de Tóquio Foto: José Leomar A Federação Internacional de Voleibol (FIVB) divulgou nesta quarta-feira o calendário do Circuito Mundial 2019/2020 do vôlei de praia e, por consequência, acabou definindo as quatro duplas que representarão o Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, entre elas, a cearense Rebecca, Essa confirmação ocorreu depois que a entidade resolveu cancelar a etapa de Fort Lauderdale, nos Estados Unidos, fato que diminuiu o número de pontos em disputa na corrida olímpica da modalidade e antecipou a determinação das parcerias do País na Olimpíada. No naipe masculino, Alison/ Álvaro Filho e Evandro/Bruno Schmidt vão representar os brasileiros na capital japonesa, enquanto no feminino a nação terá as duplas Ágatha/Duda e Ana Patrícia/Rebecca no torneio em solo asiático. A corrida olímpica brasileira, que definiu estes representantes em Tóquio, foi iniciada em fevereiro passado e levou em conta os pontos conquistados nas etapas de nível quatro e cinco estrelas do circuito, além do Campeonato Mundial. Nesta disputa por vaga na Olimpíada, as duplas puderam descartar as pontuações mais baixas, somando os dez melhores resultados obtidos durante a temporada. A luta por vaga olímpica estava prevista para ocorrer até fevereiro de 2020. Porém, com o calendário divulgado agora pela FIVB, até lá haverá apenas mais uma etapa que valerá pontuação para esta disputa: o evento quatro estrelas de Chetumal, no México, em novembro. E com a vantagem que já possuem atualmente, os dois primeiros colocados de cada naipe atualmente neste ranking de pontuação não podem mais ser alcançados.

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Alison/Álvaro é a dupla que ocupa a liderança desta listagem, com 5.600 pontos na média dos dez melhores resultados, enquanto Evandro e Bruno Schmidt ocupam a segunda posição, com 5.500. Na corrida olímpica feminina, Ágatha/Duda lidera com 6.320 pontos, enquanto Ana Patrícia e Rebecca estão na vice-liderança, com 6 150. Pelas regras de classificação olímpica para o vôlei de praia em Tóquio-2020, cada país pode ser representado por, no máximo, duas parcerias em cada naipe. E cada nação tem quatro maneiras de garantir vagas nos Jogos: vencendo o Campeonato Mundial de 2019; sendo finalistas do classificatório olímpico, que será disputado na China, também em 2019; estando entre as 15 melhores duplas do ranking olímpico internacional; vencendo uma das edições da Continental Cup (América do Norte, América do Sul, África, Ásia e Europa). O Japão, como país-sede, tem uma dupla em cada naipe já garantida. Entre os brasileiros garantidos na disputa do vôlei de praia em Tóquio, Álvaro Filho, Ana Patrícia, Duda e Rebecca estrearão em uma Olimpíada. Já Alison participará pela terceira vez dos Jogos, depois de ter sido medalhista de prata em Londres-2012, atuando ao lado de Emanuel, e de ouro no Rio-2016, quando fez parceria com Bruno Schmidt. Ágatha e Evandro também estiveram presentes nos Jogos Olímpicos realizados na capital fluminense, sendo que a paranaense faturou a prata ao lado da carioca Bárbara Seixas. Já o também carioca Evandro foi eliminado nas oitavas de final do naipe masculino jogando ao lado de Pedro Solberg. Uma das duplas asseguradas na próxima Olimpíada, Alison/Álvaro Filho conquistou nesta última temporada duas medalhas de ouro, nas etapas de Portugal e Malásia, e ainda levou outras duas de prata, na Rússia e na Áustria. Com Diário do Nordeste,

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br .

Leituras IV

As 150 edições do Ceará em Brasília

JB Serra e Gurgel (*) Vim pra Casa do Ceará em Brasília trazido por Inácio de Almeida, amigo da 2a infância em Fortaleza, que desaparecera em 1964 por crença política e fervor ideológico, com direito a uma temporada em Moscou e que reapareceu em Brasília para minha alegria e do Wilson Ibiapina que não sumiu em 1964 e que transitou pelo Rio de Janeiro a caminho de Brasília, chamado por Fernando César Mesquita e que se encastelou na TV Globo Brasília, lá ficou por três décadas e virou móveis e utensílios da sucursal do Diário do Nordeste. Antes da convocação de Inácio de Almeida não conhecia a Casa do Ceará nem seus diretores. Explico: sai de Fortaleza para o Rio de Janeiro e fiz minha vida por la, morando em Niterói, antes de me incorporar ao serviço publico federal, na Previdência Social. Inácio me pediu que assumisse o jornal da Casa Ceará em Brasília que era feito por Luciano Barreira, uma referência por suas posições políticas e ideológicas, com seu texto primoroso e telúrico na narrativa de causos e acontecências do Ceará. Assumi como trabalho voluntário, sem remuneração, sem equipe, sem arquivo, sem computador, sem mesa, sem telefone, nem nada. Só com a coragem e a cara. Teria que autofinanciar o Jornal. Luciano concordou e passou a colaborar comigo, enquanto enfrentava o peso da idade e da doença. Deixei claro para o presidente da casa, José Jezer de Oliveira, tarimbado jornalista e modelo de dignidade, que a partir da minha investidura que a dividiria a Editoria com Wilson Ibiapina e Inácio de Almeida seria o Diretor Responsável junto a justiça, a lei e a ordem. Criamos um Conselho Editorial virtual e que funciona como uma honraria.

Convoquei Vanessa Campos que já trabalhava com Luciano Barreira, com editoração eletrônica, para uma diagramação sugerida por um mestre do jornalismo espanhol, de Barcelona, e que não trabalhou no El Pais. Com muito texto, letras miúdas e poucas fotos. Estabeleci que o jornal seria do Ceará para o Ceara é de cearense para cearense. Tudo no nosso quadrado. No 150 edições que editei, com este numero, em 12 anos e seis meses, não foi publicado nada que não estivesse de acordo com as regras básicas da cearensidade: “ A gente sai do Ceará, mas o Ceará não sai da gente” (Wilson Ibiapina), “Pelo Brasil eu morro, pelo Ceará eu mato”(Paula Ney), “O Brasil é grande, mas o Ceará é maior” (Paes de Andrade). Nas nossas páginas não tivemos nem subliteratura ideológica nem subcultura partidária. Atraímos grandes anunciantes que acreditam na Casa do Ceará e que valorizam o nosso trabalho da mostrar as grandezas de um Estado marcado pelo ideário de um povo que disputa água à tapa, que um dia vaiou o sol, mas que somos gratificados com o que fazemos em condições adversas; M. Dias Branco, Unifor, Nacional Gás, Farmácia Pague Menos, Beach Park, Grupo Marquise, Ary de Sá, Confederal, Uniceub, José Lírio de Aguiar, Só Reparos,. comendador Albery Mariano, Governador es Cid Gomes, Rodrigo Rollemberg e Ibaneis Rocha. Marcamos os 50 anos de Brasília e os 50 anos da Casa do Ceará com projetos que tiveram acolhida do grupo M. Dias Branco. Pelo jornal, desfilaram como cronistas José Jezer de Oliveira, Colombo de Souza Filho, Edmilson Caminha, Sanzio de Azevedo, Cássio Borges,Ayrton Rocha, Narcélio Limaverde, João Soares Neto, Luis Martins, Gonzaga Mota, Fernando Milfont, José Jarbas. Convivemos com a fina flor da cearensidade em Bra-

sília: Geraldo Vasconcelos, Fernando César Mesquita, Antônio Frota Neto, Ary Cunha, Paulo Cabral de Araújo, Adirson Vasconcelos, Haroldo Holanda, Tarcísio Holanda, Lustosa da Costa, Dário Macedo, José Rangel Cavalcante, Rodolfo Espindola, Leonardo Mota neto,, José Helder de Souza, Luis Martins,Lourenço Peixoto no jornalismo, embaixadores Ruy Nogueira, Rubem Amaral, José Marcos Vinicius de Souza, conselheiro Francisco Hermógenes de Paula, procurador Roberto Gurgel, ministros José Coelho Ferreira, Valmir Campelo e Ubiratan Aguiar, desembargador Cruz Macedo, advogados Jair Ximenes, Estenio Campelo, João Rodrigues Júnior,.Vicente Landim, Vicente Magalhães, empresários José Lírio de Aguiar, Francisco Carneiro, Miguel Soares. e Antônio Carlos Aguiar e Manuel Macedo, medico Francisco Machado, pintor Tarciso Viriato, escritor Edmilson Caminha. No Jornal, as colunas a Página da Mulher, com Regina Stela, Conversando com o Leitor, Samburá, Humor Negro e Branco Humor Espaço, Luciano Barreira e os Cearenses na Cozinha de Brasília, mostram a diversidade, a verve, a forma de viver do cearense. As vezes há termos fortes, mas contextualizados. Há 12 nos que me cobram aumentar o tipo de letra. Dificil. O cearense escreve como fala: aos borbotões. Peço limitar os artigos em 4 mil caracteres. Já levei esculacho por cortar textos além desse limite. O Ceará em Brasília tem a cara da Casa do Ceará, um universo de sonhos esperanças dos que migraram e em outro canto não param. Estão sempre de passagem não sabem para onde vão, pois continuam umbilicalmente ligados ao próprio Ceará. (*) JB Serra e Gurgel (Acopiara) jornalista e escritor

O centenário de Virgílio Távora na Assembleia Legislativa do Ceará O centenário de nascimento do governador, senador e ministro Virgílio Távora foi lembrado em sessão solene, nesta quinta-feira (26/09), no Plenário 13 de Maio da Assembleia Legislativa. Durante o evento, também foi homenageado – com a Medalha Virgílio Távora – o engenheiro e ex-deputado César Barreto Lima. A homenagem foi proposta pelos deputados Evandro Leitão (PDT) e Heitor Férrer (SD) e subscrita pela deputada Dra. Silvana (PR). Segundo Heitor Férrer, o evento tem a missão pedagógica de mostrar à sociedade quem foi Virgílio Távora e por que ele está sendo homenageado. “Virgílio Távora foi um estadista no sentido lato do vocábulo, não só pelos dotes da liderança que empreende com naturalidade a conquista de seguidores para ideias e ação, como pela determinação de transpor obstáculos e construir pontes para o futuro”, destacou. O deputado estadual Oriel Nunes Filho (PDT) contou que seu pai, Oriel Nunes, foi amigo e seguidor de Virgílio Távora. “Se meu pai estivesse vivo, também estaria aqui para prestar essa homenagem. Virgílio Távora foi um homem, como diz meu amigo César Barreto, da ‘palavra dita’, assim como o foram em seu tempo o doutor Mauro (Benevides) e meu pai Oriel Nunes”, frisou. Vice-presidente da Assembleia Nacional Constituinte de 1987, Mauro Benevides ressaltou a competência de Virgílio Távora para gerir a coisa pública. O ex-senador e ex-deputado lembrou ainda da atuação do político enquanto membro

Ceará em Brasília

da Assembleia Constituinte. “Mesmo acompanhado daquela moléstia que o acometeu, ele sempre demonstrava sua preocupação em cumprir o seu dever e trabalhar infatigavelmente pelos interesses do Ceará, do Nordeste e do País”, pontuou. Na ocasião, a filha do ex-senador Virgilio Távora, Teresa Maria Távora Ximenes, recebeu um certificado em homenagem ao pai.

Ainda durante a solenidade, o engenheiro e ex-deputado César Barreto Lima foi agraciado com a Medalha Virgílio Távora. A entrega foi conduzida pelo deputado Evandro Leitão. “O perfil da honraria, por si só, já diz tudo: apenas duas pessoas

foram homenageadas desde quando a mesma foi instituída: o próprio Virgílio Távora, em 1999, com a entrega à viúva do ex-governador, Luíza Távora; e, em 2012, ao ex-ministro da Ciência e Tecnologia, Roberto Amaral. Portanto, essa é a terceira pessoa que vem a receber essa medalha, e eu estou extremamente feliz de estar participando desse momento. Essa Casa faz reconhecimento a toda sua trajetória de vida. Parabéns”, destacou o parlamentar. Autor da biografia “Virgílio Távora: o estadista cearense”, César Barreto agradeceu a homenagem e disse não ter palavras para comentar sobre a honra de ser o terceiro cearense a receber essa comenda. “Virgílio foi um segundo pai para mim, e tenho certeza de que ele está lá, ao lado dessa mulher extraordinária, que é dona Luiza Távora, e do meu pai, Cesário Barreto, olhando para a gente e sorrindo. Muito obrigado”, ressaltou. Instituída em 11 de maio de 1988, a Medalha Virgílio Távora tem como intuito homenagear grandes políticos cearenses que se destacam nacionalmente na defesa da democracia brasileira. Também participaram da solenidade o deputado estadual Salmito (PDT); o presidente do Instituto Histórico, Geográfico e Antropológico do Ceará e ex-governador do Estado do Ceará, Lúcio Alcântara; o deputado federal Roberto Pessoa (PSDB-CE); e o ministro emérito do Tribunal de Contas da União, Ubiratan Aguiar.

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

9

Outubro/19


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Nova Diretoria da Casa do Ceará em Brasília para o período 2019/2013, presidida pelo economista José Sampaio de Lacerda Júnior tomou posse em 02.10.2019, em solenidade na Casa. O agora ex presidente Osmar Alves de Melo que presidiu a Casa por oito anos agradeceu a colaboração dos diretores e servidores da Casa. O novo presidente saudou os presente à solenidade de posse e anunciou seu projeto de fortalecimento a Casa como instituição que melhor representa a cearensidade fora do Ceará.; A eleição se deu em 13.09.2019, conforme exigência estatutária, a Casa do Ceará em Brasília, elegeu o economista José Sampaio de Lacerda Júnior (Fortaleza) como presidente da diretoria que se estenderá até 30 de setembro de 2023. Na eleição, votaram 43 eleitores devidamente credenciados por suas contribuições sociais em dia. Dos fundadores da Casa, em 1963, apenas o jornalista Fernando César Mesquita está vivo A nova Diretoria está assim composta Presidente: José Sampaio de Lacerda Júnior (Fortaleza-CE), Economista, 1° Vice-Presidente: João Estenio Campelo Bezerra (Crateús-CE), advogado. 2º Vice-Presidente: Antônio Florêncio da Silva (Fortaleza) general reformado Diretor de Planejamento e Orçamento: José Aldemir Holanda (Baixio-CE) economista e psicólogo. Diretor de Saúde: Francisco Machado da Silva (Pedra Branca-CE), Diretor de Educação e Cultura: Edmilson Sobreira Caminha Júnior (Fortaleza-CE), Consultor Legislativo da Câmara dos Deputados Diretor de Comunicação Social: João Bosco Serra e Gurgel (Acopiara-CE), servidor publico, jornalista e escritor Diretor de Obras: Carlos Euler Currlin Perpétuo (Joinville/ SC) Diretora de Promoção Social: Maria Djanira Gonçalves (Aurora-CE) bancária Diretor Jurídico: João Rodrigues Neto (Independência-CE), advogado, Diretor Administrativo Financeiro: Vicente Nunes Magalhães (Aurora-CE) economista Também foram empossados os membros do novo Conselho Fiscal - Presidente do Conselho Fiscal: Evandro Pedro Pinto (Fortaleza-CE),. Advogado Membro Efetivo: José Alves de Melo (Iguatu-CE) Economista e contador Membro Efetivo: José Colombo de Sousa Filho (Fortaleza-CE) Membro Suplente: Antônio Assunção Oliveira (Iguatu-CE) bancário Membro Suplente: Antenor Fernandes Bezerra (Crateús) Membro Suplente: Cleuza Luíza Mariano (Patos de Minas)

Outubro/19

10

O novo presidente da Casa do Ceará, José Sampaio de Lacerda Júnior, disse que “a Casa é o Ceará em Brasília. Suas portas estão abertas aos cearenses, filhos e descendentes dos cearenses, aos brasilienses e goianos do DF

nossos cursos profissionalizantes e de línguas, as entidades prestadoras de serviços esportivos e esperamos contar com a Receita Federal para o funcionamento do nosso bazar e com o Governo do DF. Temos um projeto de uma nova sede bem mais ampla, mas depende da situação econômica do país Os fundadores da Casa do Ceará em Brasília A Casa foi fundada em 15 de outubro de 1963. Foram fundadores: Adahil Barreto Cavalcante (Iguatu), Álvaro Lins Cavalcante (Pedra Branca), Antônio Jucá (Crateús), Carlos Alberto Pontes, Chrysantho Moreira da Rocha (Fortaleza), Edilson Melo Távora (Jaguaribe), Edilson Nogueira Mota, Ernesto Gurgel Valente (Aracati), Esaú de Carvalho (Iguatu), Esmerino Arruda (Granja) Expedito Machado da Ponte (Crateús), Fernando César Mesquita (Fortaleza), Flávio Portella Marcílio (PicosPI), Francisco Menezes Pimentel (Santa Quitéria), Francisco Nogueira Saraiva (Fortaleza), Jorge Furtado Leite (Santana do Cariri), Gladstone Lima Almendra, José Flávio Costa Lima (Aracati), José Jereissati (Fortaleza), José Martins Rodrigues (Fortaleza), Leão Sampaio (Barbalha), Luis Tarcísio do Vale (Fortaleza), Ozires Pontes (Massapê), Padre José Palhano de Sabóia (Sobral), Paulo Cajas, Raul Barbosa Carneiro, Sílvio Gaspar e Valter Bezerra de Sá. As diretorias da Casa As Diretorias da Casa do Ceará Fundada em 1963, a Casa do Ceará em Brasília teve como primeiro presidente o deputado federal Chrysantho Moreira da Rocha, em cujo apartamento estiveram reunidos na noite de 15 de outubro daquele ano os 28 cearenses signatários do documento que criou a entidade. Em 1967, Chrysantho foi reeleito, Em 1970, Chrysantho foi reeleito. Em 1975, Álvaro Lins Cavalcante (Pedra Branca) foi eleito presidente. Em 1979, Álvaro Lins Cavalcante; foi reeleito.; Em 1981, Maria Calmon Porto foi eleita presidente Em 1983, Maria Calmon Porto foi reeleita, Em 1987, Maria Calmon Porto foi reeleita Em 1991, Maria Calmon Porto foi reeleita, Em 1995/1999, Maria Calmon Porto foi reeleita, Em 1999/2003 José Jézer de Oliveira, foi eleito presidente Em 2003/2007, José Jezer foi reeleito presidente, Em 2007/2011, Fernando e do Entorno. Queremos acolher todos. Vamos manter e César Mesquita foi eleito, Em 2011/2014, Osmar Alves ampliar nossos serviços assistenciais e de saúde, com a de Melo foi eleito presidente, Em 2014/2019 Osmar Alves nossa Pousada dos Idosos, Policlínica e Odontoclinica, foi reeleito.

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília

Fotos Hermínio Oliveira

A

Casa do Ceará empossou Diretoria, Conselho Fiscal e novo Presidente, José Sampaio de Lacerda Júnior para o período 2019/2023


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Ceará em Brasília

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

11

Outubro/19


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras V

A noite de Dolores Duran

Ayrton Rocha (*) Rio de Janeiro, Capacabana. Noite de boemia. A boite era o Little Club, no Beco das Garrafas A noite era do meu bem. Era de Dolores Duran. À noite é o bem de todos nós, românticos e boêmios Das noites e da vida Dolores Duran foi à paixão da noite Ela foi à esperança da manhã Tudo que ela falava ou dizia, era paixão, era amor Dolores Duran era a namorada que todos gostariam de ter tido Mas nem todos tiveram a sorte do meu amigo e compositor Billy Blanco, que considerava as músicas de Dolores como ‘’De capa e espada, com mortes e feridos’’. Nem a sorte também de um jovem de dezenove anos, Nonato Pinheiro, bem mais novo que Dolores, que, numa noite no Little Club, pediu para ela cantar ‘’Castigo’’. Uma canção de Dolores, que castiga qualquer coração numa noite perdida De pronto ela respondeu: ‘’O Show já terminou. Mas posso cantar em seu ouvido”. E para o jovem Nonato Pinheiro, seu maior romance, ela compôs, quem sabe, em seu ouvido, ‘’A Noite do Meu Bem’’. Maravilhosa música de amor, que até Tom Jobim, acho eu, gostaria de ter composto. Tanto que Tom não resistiu ao sentimento e aos encantos de Dolores e com ela fez duas de suas principais parcerias. ‘’Estrada do Sol’’, quem não se lembra: ‘’É de manhã vem o Sol mais os pingos da chuva que ontem caiu/ainda estão a brilhar/ainda estão a cantar/ao vento alegre que me traz esta canção’’. E, ‘’Por Causa de Você’’:

‘’Ai, você está vendo só/do jeito que eu fiquei/e que tudo ficou/uma tristeza tão grande/nas coisas mais tristes que você tocou”. Eu não sei falar em Dolores Duran do meu tempo e de todos os tempos, sem lembrar Copacabana, o Beco das Garrafas em noites cheias de fumaça de cigarros e ouvi-la cantar ‘’Castigo’’: A gente briga/diz tanta coisa que não quer dizer/briga pensando que não vai sofrer/que não faz mal se tudo terminar’’. De ouví-la dizer, cantando, na noite enfumaçada de Copacabana: ‘’Eu desconfio/que o nosso caso está na hora de acabar/Há um adeus/Há um gesto em cada olhar/mas nós não temos é coragem de falar’’. De ouvir, ela e o Tom Jobim juntos, cantarem ‘’Me dê a mão/vamos sair pra ver o Sol’’. Eu não lembro, sem chorar, ouvir Dolores Duran dizer cantando: ‘’Ai, a solidão vai acabar comigo’’. Dolores foi a Flor da noite de Copacabana. A Flor verdadeira. Foi a Lua cheia de um ‘’Fim de Caso’’. Foi uma estrela da manhã num raiar do dia no meu lindo Rio de Janeiro Zona Sul. Ela foi à noite de Copacabana. E o dia de Ipanema. Na Rua Gomes Carneiro, no edifício Majestic, onde morava. Dolores foi à mulata mais linda do meu samba-canção. Ela foi à voz mais gostosa de uma noite de paixão. Dolores foi o cochicho de amor no meu ouvido. Foi o sussurro melodioso da minha emoção. Foi a Rosa mais bela, das noites, dos bares, do samba-canção. Ela foi à paixão da noite. Ela foi à esperança da manhã.

Tudo que ela cantava ou dizia, era amor, era paixão. ‘’Eu quero qualquer coisa verdadeira/um amor uma saudade/uma lágrima um amigo/Ai a solidão vai acabar comigo’’. ‘’Não me culpes/é que eu tenho muito amor muita saudade/e estas coisas custam muito a passar. Não me culpes não/pois vai ser assim. Toda vez que você passar por mim’’. Dolores era assim mesmo. Gostava de namorar. Tinha muitos amigos. Gostava de amar. Todas as madrugadas de sábado, quando a noite cansada deixava o Sol chegar com todos os seus raios de luz, Dolores se cercava dos amigos e levava todos de Copacabana para Ipanema, no edifício Majestic, lá na Rua Gomes Carneiro, sua casa, para uma feijoada bem Carioca, quando se transformavam numa intelectual boêmia do dia, sem nunca esquecer os romances e encantos da noite que já passou. Numa dessas madrugadas-manhãs de sábado, sem Sol e sem raios de luz, Dolores não trouxe os amigos. Não houve feijoada. Apenas disse para a sua secretária do lar: ‘’Não me acorde. Quero dormir até morrer’’. A sua vontade foi feita. E ela não acordou nunca mais. E hoje com saudade eu canto: ‘’Hoje eu quero a Rosa mais linda que houver/e a primeira estrela que vier/para enfeitar a noite do meu bem’’. A noite de Dolores Duran. (*) Ayrton Rocha (Fortaleza) jornalista, escritor, poeta, publicitário.

Cruzeiros marítimos crescem no Brasil A temporada 2018/2019 de Cruzeiros Marítimos (que teve início em 13 de novembro de 2018 e encerrou-se em 18 de abril de 2019) foi responsável por um impacto econômico de R$ 2.083 bilhões na economia do País. A CLIA Brasil (Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos) acaba de lançar o Estudo de Perfil e Impactos Econômicos de Cruzeiros Marítimos no Brasil – Temporada 2018/2019, levantamento realizado em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), que traz dados inéditos do setor no Brasil e no mundo, além de traçar a interferência do cenário da economia nacional e internacional no segmento e no comportamento do turista. De acordo com a Organização Mundial do Turismo – UNWTO – as viagens no mundo chegaram ao patamar de 1,4 bilhão de chegadas internacionais de turistas no ano de 2018, 6% superior ao número de 1,3 bilhão de 2017. Como vem ocorrendo no mundo, ao longo dos anos, o setor de cruzeiros continua crescendo, impulsionado, principalmente, pelo aumento da quantidade e diversificação de roteiros. Neste ano de 2019 o setor ganhará 24 novos navios e capacidade adicional total de 42.466 pessoas e, em 2020, mais 25 novos navios já estão previstos, com capacidade adicional total de 43.080 pessoas, de acordo com a Cruise Industry News. Segundo a CLIA, em 2018, o número total de cruzeiristas no mundo foi de 28,5 milhões. Em 10 anos,

Outubro/19

12

a procura por viagens a bordo de um navio aumentou pouco mais de 60%, passando de 17,8 milhões em 2009 para os 28,5 milhões atuais. No Brasil, a temporada 2018/2019 de Cruzeiros Marítimos (que teve início em 13 de novembro de 2018 e encerrou-se em 18 de abril de 2019) foi responsável por um impacto econômico de R$ 2.083 bilhões na economia do país. Esse número, que engloba tanto os gastos diretos, indiretos e induzidos das companhias marítimas, quanto os gastos de cruzeiristas e tripulantes, foi 16,2% maior em comparação ao período 2017/2018, o que significa um acréscimo de R$ 291 milhões. Os setores mais beneficiados com os gastos dos cruzeiristas e tripulantes (sem contar as armadoras) foram: comércio varejista – despesa com compras e presentes – (R$ 329,7 milhões), seguido por alimentos e bebidas (R$ 325,1 milhões), transporte antes e/ou após a viagem (R$ 175,8 milhões), passeios turísticos (R$ 140,9 milhões), transporte nas cidades visitadas (R$ 69,1 milhões) e hospedagem antes ou após a viagem de cruzeiro (R$ 43,7 milhões). No Brasil, foram exatos 841 dias de navegação (5,4% a mais que na temporada anterior), com sete navios operando na costa brasileira, transportando, aproximadamente, 462 mil cruzeiristas (crescimento de 10,5% ante os 418 mil anteriores) por 14 destinos nacionais (Santos, Rio de Janeiro, Búzios, Salvador, Ilha Grande, Ilhabela, Ilhéus, Recife, Maceió, Angra dos Reis, Porto

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Belo, Cabo Frio, Ubatuba e Balneário Camboriú), e por outros 3 locais na América do Sul: Argentina (Buenos Aires) e Uruguai (Montevidéu e Punta del Este). Vale ressaltar que esse acréscimo, mesmo com igual número de navios nas últimas temporadas, pode ser explicado pelo aumento da eficiência das embarcações e roteiros. Para se ter uma ideia, o número médio de cruzeiristas por navio por temporada teve um aumento de 10,5%, entre 2017/2018 e 2018/2019. “Este é o segundo período de alta e a tendência é continuar crescendo nos próximos anos. A grande questão é que, ao lado dos dados positivos, existe a constatação de que os números poderiam ser bem melhores, com avanços e ajustes na regulação, infraestrutura e desenvolvimento de novos destinos. O objetivo da CLIA é melhorar o ambiente de negócios para atrair mais navios de cruzeiros, abrir portas para os destinos, fortalecer o turismo e ter uma parceria de sucesso com o país e com as comunidades, já que nosso setor é forte gerador de empregos e de renda”, enfatiza Marco Ferraz, presidente da CLIA Brasil. O levantamento ainda mostra que o gasto médio por passageiro com a compra da viagem de cruzeiro foi de R$ 2.929, e o tempo médio da viagem foi de 5,5 dias. Além disso, o estudo mostra que o impacto econômico médio gerado por cada cruzeirista nas cidades de escala foi de R$ 581,35 (na última temporada foi R$ 515). Por Egídio Serpa

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras VI

Sempre em defesa do DNOCS

Cássio Borges (*) Num clipping que recebi da VSM Comunicação do dia 15 último há uma matéria referente a uma reunião da bancada de deputados federais “em defesa dos órgãos do Nordeste” que teve, salvo melhor interpretação, o objetivo de “solicitar” investimentos para a nossa região, mas não diz que investimentos são estes, quais os seus benefícios, e a que organismo ou organismos eles estão vinculados. O que me causa estranheza é a pouca, ou quase nenhuma referência ao DNOCS, enquanto se dá destaque à CONAB, companhia vinculada ao Ministério da Agricultura que, no meu entendimento não pode nivelar-se em grau de importância na região nordestina ao DNOCS, ao BNB, à SUDENE, ou à CODEVASF, entidades tradicionais que têm promovido e promovem, de fato, o desenvolvimento socioeconômico de nossa Região. Na referida reunião, promovida pelo deputado federal piauiense Júlio César, coordenador da bancada de Deputados Federais do Nordeste, o presidente Romildo Rolim, do BNB, apresentou dados de investimentos realizados pelo banco, “uma espécie de prestação de contas” das atividades daquela instituição bancária. A este respeito, seria importante que também caberia ao DNOCS fazer uma apresentação semelhante, não só das suas atividades do passado que tem tido, e continua tendo, grande influência na transformação sócioeconômica desta áspera, outrora inabitável e inviável região, como a de destacar a sua importância, especialmente na área de recursos hídricos, para reivindicar para si, com méritos indiscutíveis, a coordenação e gestão do Projeto de Integração do Rio São Francisco-PISF, conforme está clara e indiscutivelmente exposto no livro/documento apresentado pelo Dr. José Maria Marques de Carvalho (ex-BNB) e por mim na semana passada ao Sr. Diretor Geral do DNOCS. Em fevereiro último, juntamente com cinco conceituados técnicos cearenses, elaboramos um documento em defesa das quatro entidades nordestinas, acima citadas, todas elas com uma folha exuberante de serviços prestados à nossa Região. Como, e de que forma, poderia a CONAB, que pouco se ouve falar, ser incluída em grau de importância no mesmo nível do DNOCS, BNB, SUDENE ou da CODEVASF? A meu ver, está faltando mais inspiração e determinação nossa, servidores do DNOCS, em apresentar argumentos, que existem em exuberância, até demais, em favor de nosso Departamento. Concordo com o Dr. José Maria que é preciso que os dirigentes da ASSECAS sejam mais participativos, sejam mais efetivos, não desperdiçando preciosos tempos com coisas que não dizem respeito aos objetivos finais e urgentes que visam colocar o DNOCS no comando da gestão dos Recursos Hídricos de nossa Região. Cadê o abaixo-assinado de nossa Frente Ampla? Quem ficou responsável por esta ação? O que nós do DNOCS não podemos admitir e ficar calados é que os recursos hídricos acumulados nos açudes por ele construídos sejam manuseados a seu bel-prazer por pessoas profissionalmente inabilitadas, como é o caso da COGERH (Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos do Estado do Ceará), cujo dirigente máximo é um sociólogo. Um pessoal que, mesmo sendo apaixonado defensor da Barragem do Castanhão, não sabe dizer qual é a sua vazão regularizada, que seus idealizadores, em 1985, diziam ser de 30 m³/s, embora hoje se admite ser de apenas 10 m³/s. (*) Cássio Borges é engenheiro civil, formado pela Escola Politécnica de Pernambuco, com cursos de pós-graduação em Recursos Hídricos pela Escola Nacional de Engenharia e Barragem pela Escola Politécnica, ambas do Rio de Janeiro.

Ceará em Brasília

Relatora do Fundeb na Câmara apresenta proposta preliminar A deputada Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO) apresentou em 18.09 a minuta que será a base do substitutivo da proposta que torna permanente o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Um dos pontos centrais é a ampliação da participação da União até chegar a 40% em 2031. Desde 2010, a União contribui com 10% do valor do fundo, dinheiro que é destinado aos estados que não alcançam um valor mínimo por aluno. Neste ano, essa participação representou R$ 14,3 bilhões. A proposta é que essa contribuição salte para 15% em 2021, com acréscimos anuais de 2,5 pontos percentuais até chegar a 40% em 2031. O impacto orçamentário total seria de R$ 279,8 bilhões ao longo dos destes anos. O Fundeb é composto por recursos arrecadados por estados e municípios, além de uma complementação feita pela União. O fundo é hoje o principal mecanismo de financiamento da educação básica, que vai da creche ao ensino médio. Equivale, segundo o Ministério da Educação (MEC), a 63% de tudo que é investido nas escolas públicas do Brasil. O dinheiro é usado para pagamento do salário dos professores e para ações de manutenção e desenvolvimento do ensino, como a construção de quadras de esportes, reforma de instalações físicas, aquisição de carteiras, computadores, televisores e outros equipamentos, entre outras ações. O fundo está, no entanto, com os dias contados. Caso não seja renovado, deixa de existir no final de 2020. Para que isso não aconteça, três propostas de emenda à Constituição (PECs) que tornam o Fundeb permanente tramitam no Congresso Nacional. Na Câmara dos Deputados, é discutida a PEC 15/15. A intenção é, com um novo Fundeb, ampliar a contribuição da União, que é o ente federado que mais arrecada. Tramitação A minuta ainda será ajustada a partir de sugestões feitas pelos deputados. A Professora Dorinha, que é relatora da proposta na comissão especial da Câmara dos Deputados que analisa a PEC 15/15, irá consolidar um substitutivo, que será votado na comissão. Caso seja aprovado, segue para votação no plenário da Casa. A proposta precisa ser aprovada em dois turnos de votação. Após a tramitação na Câmara, a PEC precisa ainda ser analisada pelo Senado Federal. Propostas com conteúdo semelhantes tramitam também no Senado (PEC 33/2019 e PEC 65/2019). O objetivo da Professora Dorinha é chegar a textos próximos, por meio de conversa com senadores, para apressar a aprovação no Congresso Nacional. A discussão sobre o Fundeb Veja os principais pontos da minuta apresentada pela Professora Dorinha: • Pelo menos 70% dos recursos do Fundeb, em cada estado, serão destinados ao pagamento de professores da educação básica em efetivo exercício. Atualmente, o fundo prevê 60% para remuneração dos profissionais do magistério; • Os recursos para Manutenção e Desenvolvimento do Ensino (MDE) e salário-educação (tributo federal transferido para os municípios) não poderão ser usados para pagar aposentadorias e pensões;

• A União, os estados, o Distrito Federal e os municípios terão que aplicar na educação pública, no mínimo, 75% dos royalties da exploração mineral, incluídas as de petróleo e gás natural; • Para evitar desmonte do Fundeb, que está baseado em vinculação de impostos, em caso de reforma tributária os recursos para educação não poderão ser reduzidos; • Para aumentar os recursos das redes de educação pública mais vulneráveis, a distribuição da complementação da União deverá considerar o nível socioeconômico dos educandos; • Não poderá haver supressão ou diminuição de direitos a prestações sociais educacionais; • Para facilitar o acompanhamento dos recursos investidos em educação, os estados, o Distrito Federal e os municípios disponibilizarão todas as suas informações contábeis, orçamentárias e fiscais, conforme um modelo a ser definido pelo governo federal. Quem não cumprir a regra não poderá receber transferências voluntárias ou contratar operações de crédito; • A Lei disporá sobre a fórmula de cálculo do custo aluno qualidade, considerando variedade e quantidade mínimas de insumos indispensáveis ao processo de ensino-aprendizagem. • Nova distribuição do Fundeb pode diminuir desigualdades na educação O Ministério da Educação (MEC) posicionou-se contrário à proposta apresentada hoje (19) pela deputada Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO) para o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). “A gente não concorda. A gente considera uma proposta que fere o equilíbrio fiscal. Ela não é solvente no longo prazo e a gente vai buscar uma outra solução”, disse o ministro da Educação, Abraham Weintraub, em coletiva de imprensa. O ministro disse também que o governo é favorável à manutenção do Fundeb. Um dos pontos centrais da proposta apresentada pela deputada é a ampliação da participação da União até chegar a 40% do valor do fundo em 2031. Desde 2010, a União contribui com 10%, dinheiro que é destinado aos estados que não alcançam um valor mínimo por aluno. Neste ano, essa participação representou R$ 14,3 bilhões. De acordo com Weintraub, o governo federal defende a ampliação da participação da União para 15%. O governo propõe que a contribuição da União aumente em uma escala progressiva de 1 ponto percentual por ano até o percentual de 15%, partindo do percentual mínimo de 10% no primeiro ano de vigência do novo fundo. Pela proposta do governo, o novo Fundeb passa a vigorar em 2021 e, em 2022, a União complementará o montante com o equivalente a 11% do fundo. O valor máximo de 15% será atingido em 2026. De acordo com o ministro da Educação, o governo busca agora alternativas, que vão desde o diálogo com o Congresso ao envio ao Parlamento de uma proposta do Executivo. O MEC participou, no início desta tarde, de reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para tratar da questão. “Estamos abertos ao diálogo com o parlamento, respeitamos o parlamento”, disse Weintraub. (Agência Brasil)

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

13

Outubro/19


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras VII

Um livro de Edigar de Alencar Sânzio de Azevedo (*) Se há um livro que mereça reedição, esse livro são as Variações em Tom Menor, que traz o subtítulo “letras cearenses”. Seu autor é Edigar de Alencar, cearense que se radicou no Rio de Janeiro. Não teve essa obra a menor repercussão, embora represente uma contribuição notável ao estudo da literatura no Ceará. Nascido em Fortaleza em 1901 e falecido no Rio de Janeiro (para onde se transferira em 1926) em 1993, Edigar de Alencar era poeta e ensaís-ta, com bibliografia vasta. Ele, que foi um dos meus maiores amigos, discorria sobre as letras do Ceará usando apenas sua memória privilegiada. Não confundia nomes nem datas, e por essa razão sempre considerei como condecorações os elogios que generosamente fazia à minha Literatura Cearense (1976). Variações em Tom Menor contempla dezenas de escritores de nossa terra, mas sempre destaco aqui os nomes de Antônio Sales, Mário da Silveira, Irineu Filho, Júlio Maciel, Dolor Barreira, Abelardo F. Montenegro e, entre outros, “Ramos Cotoco, poeta, pintor e modinheiro”, este último seu tio materno. Em “O alvorecer do Modernismo no Ceará”, fala o escritor com a autoridade de quem foi, nos anos 20 do século passado, um dos precursores do movimento em nossa terra, ao tempo em que redigia a revista Fanfarra, que circulou em 1925. Ao reivindicar a memória de um poeta esquecido, Ramos Neto, que publicou poemas em inúmeros jornais da terra, observa que “Ramos Neto perdeu com a não publicação de um único livro que fosse. Sua poética não é inferior à do Padre Antônio Tomás, por quem se deixou visivelmente influenciar. Supera a muitos e muitos dos poetas que firmaram seu nome na terra.” A respeito de Poeira do Tempo, livro de memórias de Herman Lima, escreveu breve mas feliz estudo, onde há frases absolutamente irretocáveis, como esta: “O retratista não escorrega na caricatura (matéria de que entende bastante na prática e é doutor absoluto na teoria), nem descamba no derramado. Nada de exagero. É tudo feito com amor mas também com medida. Louvação, mas serena.” Edigar de Alencar, que havia publicado o belo livro de reminiscências Fortaleza de Ontem e Anteontem, focaliza dois livros sobre a capital cearense, Fortaleza Descalça, de Otacílio de Azevedo, e Crônicas da Fortaleza e do Siará Grande, de Otacílio Colares. Tratando de Quintino Cunha, afirmou: “Conterrâneo de Paula Ney, que na frase amorosamente exagerada de Coelho Neto foi um gênio que se dissipou em palavras ao vento, Quintino Cunha conseguiu tal popularidade, que não obstante haver apenas publicado um volume de versos, ainda na sua inquieta mocidade, afora duas ou três plaquetes, figura com dimensões incomuns nos fastos da inteligência nada somítica da sua terra de berço.” Em suma: lendo Variações em Tom Menor, vemos que Edigar de Alencar era um profundo conhecedor das letras da terra cearense. (*) Sanzio de Azevedo (Fortaleza) escritor, da Academia Cearense de Letras sanziodeazevedo@ gmail.com

Outubro/19

14

Novo Centro Cultural em Brasília

Residência Oficial de Águas Claras será centro cultural

Secretaria de Segurança Pública será responsável pela administração das visitações. Oficinas, palestras e outras atividades vão reforçar a preservação do patrimônio histórico-cultural. A Residência Oficial de Águas Claras, criada para abrigar os governantes do Distrito Federal, será transformada na Casa de Cultura e Cidadania aberta ao público em geral para visitação. A novidade foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal desta sexta-feira (20). Segundo a publicação, o objetivo da iniciativa “é promover a preservação da memória e identidade de Brasília e contribuir com a democratização e disponibilização do espaço para a comunidade”. Sob a supervisão da Secretaria de Segurança Pública, o projeto vai ainda dispor de oficinas, projetos sociais,

palestras, exposições, cursos de capacitações, além das visitas guiadas. A portaria nº 105/2019, que define as regras para a utilização do espaço, estabelece o limite máximo de 60 visitantes por evento e, proíbe o acesso à Residência Oficial de menores desacompanhados dos pais ou responsáveis. Outra iniciativa é colocar voluntários para acompanhar as visitações. “A seleção dos voluntários se dará por meio de projeto disponibilizado pela Unidade de Gestão da Residência Oficial de Águas Claras, junto ao Portal do Voluntariado, devendo priorizar as áreas de comunicação, libras, tradução de idiomas, história do Distrito Federal, pedagogia, turismo e pioneiros”, estabelece a portaria Fotos: Joel Rodrigues / Agência Brasília.

Uma construção ousada e um conteúdo recheado de memórias de Brasília Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal reúne acervo de livros, documentos e objetos raros que contam tudo sobre os primeiros anos da nova capital do país Do lado de fora, colunas que lembram uma aranha – ou uma espaçonave, ou uma Catedral invertida –, o busto de Juscelino Kubitschek e um espelho d’água castigado pela seca de setembro. Dentro, cadeiras do saudoso Cine Bruni (que talvez você nunca tenha ouvido falar), o Jeep onde Bernardo Sayão, Lúcio Costa e Israel Pinheiro andavam para visitar as obras de construção da nova capital e a cadeira onde JK se sentou para assistir a primeira missa da cidade, na Praça do Cruzeiro. Memórias, histórias e um apanhado de curiosidades sobre a fundação e os primeiros anos de Brasília fazem parte do Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal (IHG-DF), localizado na 703/903 Sul, na Asa Sul. Apesar da grandiosidade arquitetônica do prédio projetado por Milton Ramos – que deixou seus traços no Teatro Nacional, no Itamaraty e no Hospital de Base –, o espaço que reúne museu e escola passa despercebido por grande parte da população. Inaugurado em junho de 1964, se junta a outros institutos de outros estados, além do nacional, sediado no Rio de Janeiro. O propósito é reunir o acervo da fundação de Brasília – e de seu fundador. É um primo público do Memorial JK, entidade privada em homenagem ao ex-presidente do Brasil idealizador de Brasília. Aliás, há muito de Juscelino por lá. Se os restos mortais do mineiro estão hoje no memorial do Eixo Monumental, no Instituto Histórico e Geográfico está a lápide que cobria a sua sepultura antes da exumação do corpo. Peças raras Jeep Willys 1952 branco que transportava os construtores pelas obras da cidade. Paulo H. Carvalho/Agência Brasília O museu do instituto é um caso à parte. Além do atlas apontando a região onde seria construída Brasília, há um baú usado pela comissão Cruls – que visitou a região para estudar o melhor ponto de instalação da nova capital, o Jeep Willys 1952 branco

que transportava os construtores pelas obras da cidade, a cadeira onde Juscelino Kubitschek se sentou para assistir a primeira missa, ainda em 1957, além dos enormes projetores de extinto Cine Bruni. Objetos pessoais de JK e parte da exposição do centenário do ex-presidente, criada por Elifas Andreato, também estão abertas aos visitantes. As aulas assistidas pelos estudantes são ministradas em um auditório com as poltronas originais do Cine Bruni que funcionava no Setor Bancário Norte – no Poltronas com cinzeiros originais do Cine Bruni / Foto: Paulo H. Carvalho / tempo em que ainda era permiAgência Brasília tido fumar em local fechado. Turistas curiosos em saber mais sobre a cidade aparecem por lá, mas são as crianças e os adolescentes – e até os adultos, do curso de pedagogia da Universidade de Brasília (UnB) –, em visitas agendadas, o público alvo do instituto. A palestra, seguida de visitação e de atividades lúdicas ocorrem nos turnos da manhã e da tarde às segundas, quintas e Cadeira onde JK se sentou para assistir a primeira missa / Foto: Paulo H. sextas-feiras. Até dezembro de Carvalho / Agência Brasília 2019, a agenda de visitações gratuitas está lotada – e ainda há fila de espera. Até agora, 90 mil estudantes já passaram por lá. Escolas Desde 1994, a história da cidade é ensinada a quem vai ensiná-la. Disposto a diminuir a carência de conhecimento sobre a história e geografia local, o Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal fez um acordo com a Secretaria de Educação. A parceria resultou na criação do programa educacional Distrito Federal: Seu Povo, Sua História. Até agora, 90 mil estudantes já visitaram por lá. Foto: Renato Araújo/Agência Brasília O IHG-DF disponibiliza seu espaço, instrumentos, equipamentos e acervo histórico-museológico e bibliográfico. Em contrapartida, a pasta libera professores das áreas de história, geografia e pedagogia com perfil para educação patrimonial em museu. Anualmente, são mais de seis mil alunos atendidos pelo programa. A professora Denise Coelho, 48 anos, e mais três colegas: Ivana Caldeira, Otávio Oliveira e Luiz Gustavo Leonel, são os responsáveis por ampliar os conhecimentos dos alunos que visitam o local.

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras VIII Aproveitamento de quem ficou

Macário Batista (*) O relatório da Medida Provisória (MP) que cria o programa Médicos pelo Brasil deve incluir o aproveitamento de 1.800 médicos cubanos que trabalharam no Mais Médicos. A ideia já havia sido inicialmente defendida pelo Ministério da Saúde, mas enfrentou resistência do Ministério da Educação, que afirmou não haver como os profissionais atuarem sem a validação do diploma. A frase: “Se quiser ser inteligente é só ficar no meio de gente burra”. Tem orelha murcha observando a cena. Festa do PDT O PDT põe bolo na mesa para festejar o novo comando no Icó, município importante para a agremiação trabalhista. Estrelados Cid Gomes já confirmou que vai estar na cimeira que porá no comando partidário o ex deputado Neto Nunes, renovando a direção local. Amanhã, 21. Outros Anunciam pra festa cívica,André Figueiredo, Roberto Cláudio, Laís Nunes, Oriel Filho, tudo gente com mandato e de importância também pro Vale do Salgado. Aliás... Por falar em Vae do Salgado é triste ver o Castanhão arquejando. É triste ver no Vale do Jaguaribe, o Orós sedento e o céu sem uma gota de esperança de chuvas. Por sinal... Fica difícil até esperar o caju. O que se vende nas ruas diz que vem do Piauí. Até agora não caiu sequer um sereno que pareça com as chuvas do caju, neste setembro. Choque de mudança A Aneel está planejando reduzir o que considera subsídio a quem instala um painel fotovoltaico em casa ou empresa. Hoje, a conta de luz remunera a energia fornecida e a utilização da rede elétrica. Pagar o que não usa Assim, caso a geração fotovoltaica cubra a demanda do consumidor, a concessionária é forçada a ratear os custos da rede e sua operação com os consumidores “sem painel”. Tem boi no telhado A Aneel quer corrigir isto que considera uma distorção e garantir a remuneração da concessionária que instala e mantém a rede elétrica, quer o consumidor a use ou não. Velho Oeste Americano Vivemos o que vimos nos filmes lá da juventude. Bandidos, em gangues assaltavam,bancos, cidades e tal. E mais: tinha recompensa pra quem desse informação ou pegasse, mesmo que morto alguém bandido da época. Agora Numa Assembleia de Estado um deputado vestido de soldado, ofereceu 10 mil reais, do próprio bolso, pra quem mandasse matar um bandido que matou uma jovem. Outra oferta é de 100 mil reais,pra quem descobrir quem mandou Bispo matar Bolsonaro. (*) Macário Batista (Sobral), jornalista, blogueiro, multimídia, colunista.

Ceará em Brasília

Novos Diretores e membros do Conselho Fiscal da Casa do Ceará para 2019/2023 Presidente: José Sampaio de Lacerda Júnior (Fortaleza-CE), Economista, pós – graduado em previdência social e gestão de fundo de pensão pela FG, ex-presidente do sindicato dos bancários do Distrito Federal, ex-dirigente da Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil, aposentado pelo Banco do Brasil, ex-conselheiro fiscal das empresas Tigre/ SA, WEG/SA, TIM participações, já ocupou os cargos de 1º vice-presidente, diretor de planejamento e orçamento, diretor de promoção social e diretor administrativo-financeiro da Casa do Ceará. 1° Vice-Presidente: João Estenio Campelo Bezerra (Crateús-CE), advogado, fundador do escritório Campelo Bezerra Advogados Associados e é grande benfeitor da Casa do Ceará. 2º Vice-Presidente: Antônio Florêncio da Silva (Fortaleza) é formado nos cursos de comunicações – AMAN, Educação Física – EsEFEx, Aperfeiçoamento – EsAO, general da reserva do exército, como tenente serviu ao 4º batalhão de comunicações do exército. Diretor de Planejamento e Orçamento: José Aldemir Holanda (Baixio-CE) Cursou o ginásio no Crato e o científico em Fortaleza. É formado em Economia pela Universidade Católica de Brasília e fez duas Pós-Graduaçoes na AEUDF: Engenharia Econômica e Administração Financeira. Trabalhou como Bancário por mais de 30 anos no Banco do Brasil e fez cursos de Auditoria de Gerência e Gestão de Qualidade Total. É aposentado e dedica suas tardes de terça feira ao atendimento de psicologia para os idosos da Casa do Ceará. Diretor de Saúde: Francisco Machado da Silva (Pedra Branca-CE), médico, formado pela Universidade de Brasília, em 1979 foi aprovado em concurso para a Escola de Saúde do Exército e ingressou no quadro de Oficiais Médicos, atualmente trabalha no HFA e na rede privada como sócio de uma clínica. Foi presidente no biênio 2010/2012 da Sociedade de Endoscopia Digestiva do Distrito Federal. Sociedade de Endoscopia Digestiva do Distrito Federal. Diretor de Educação e Cultura: Edmilson Sobreira Caminha Júnior (Fortaleza-CE), Consultor Legislativo da Câmara dos Deputados, membro da Academia Cearense da Língua Portuguesa, da Academia de Letras do Brasil, sócio correspondente da Academia Cearense de Letras e sócio da Associação Nacional de Escritores (ANE) e da Associação dos Bibliófilos do Brasil, foi diretor da Rádio Educativa do Estado do Piauí e, posteriormente, do departamento de jornalismo da TV Educativa. Diretor de Comunicação Social: João Bosco Serra e Gurgel (Acopiara-CE), servidor publico, jornalista e escritor, o cearense que redescobriu a gíria como a 2ª língua dos brasileiros. Trabalhou em jornais de Fortaleza, Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Niteroi e Manaus, Foi colaborador de Ibrahim Sued, Foi assessor do IBC, INSS, Embratur e Caixa Econômica, e 20 ministros de Estado. Trabalhou na Presidência da Republicas nos governos dos Presidentes Figueiredo e FHC. Foi professor da UNB. Foi consultor da ANUP e da ANASPS e do Sarah. Escreveu livros sobre Café, Previdência, Comunicação e Gíria.

Diretora de Promoção Social: Maria Djanira Gonçalves (Aurora-CE). Diretor Jurídico: João Rodrigues Neto (Independência-CE), advogado, com formação na 2ª turma de Direito do Uniceub, foi conselheiro da OAB/DF por 10 anos. Atuou na área de direitos humanos ao integrar o Conselho Penitenciário do Distrito Federal. Na área acadêmica ministrou aulas de Direito Civil na AEUDF. Diretor Administrativo Financeiro: Vicente Nunes Magalhães (Aurora-CE) ex bancário, foi professor de matemática na unidade Educacional Vital de Mendonça, em Itacoatiara e da Fundação Educacional do Distrito Federal onde se aposentou como professor. Conselho Fiscal Presidente do Conselho Fiscal: Evandro Pedro Pinto (Fortaleza-CE),. Chegou a Brasília já formado em Direito, tendo integrado a magistratura do Ceará e sido juiz em Icó. Em 1978, foi nomeado para a Receita Federal optando em 1979 por servir em Brasília. Na Receita Federal chegou a chefe de gabinete do Secretário e a adido em Assunção. Aposentou-se, dedicando-se ao trabalho voluntário na Casa do Ceará onde já foi Diretor Administrativo-Financeiro. Membro Efetivo: José Alves de Melo (Iguatu-CE) economista e contador de formação, foi diretor geral da FUNAI durante vários anos. Membro Efetivo: José Colombo de Sousa Filho (Fortaleza-CE) Formado em Administração de Empresas e Economia pela AEUDF. Realizou viagens de estudo e trabalho para Costa Rica, Argentina, Portugal, Espanha e França. É também jornalista e trabalhou como repórter do “Diário da Noite” no Rio de Janeiro. Em Brasília, no jornal “Correio Brasiliense”, secretário da revista “Paisagem Nova” e Editor da “Encontro” na UNB. Já foi Bancário, Diretor de Patrimônio do Clube dos Previdenciários de Brasília. Membro Suplente: Antônio Assunção Oliveira (Iguatu-CE) ex bancário, participou da fundação da União dos Amigos do Lago Sul, do Centro Voluntário Candango para prestação de serviços voluntários, da Associação de Moradores da QI 23 no Lago Sul, exerceu o cargo de diretor de esporte cultura e lazer na Administração do Lago Sul. Membro Suplente: Antenor Fernandes Bezerra (Crateús-CE) graduado em, teologia, foi presidente do Rotary Club de Ceilândia, onde implantou o método de alfabetização com a Secretaria de Educação do Distrito Federal. Membro Suplente: Cleuza Luíza Mariano (Patos de Minas) Acadêmica da Academia de Letras e Artes de Caldas Novas, especializada em educação pré-escolas e alfabetização, foi diretora da escola Classe do Distrito Federal é benfeitora da Casa do Ceará juntamente com seu esposo Alberi Mariano.

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

15

Outubro/19


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Troféu Sereia de Ouro 2019 homenageia quatro personalidades em solenidade no Theatro José de Alencar

A sociedade cearense prestigiou, em Boa noite a todos, mais uma edição do Troféu Sereia de Com muita honra gostaria de saudar Ouro, o talento de distintos conterrâ- os membros do Conselho de Adminisneos, representantes de fazeres plurais. tração do Grupo Edson Queiroz: minha O cientista Fernando de Mendonça, a amada mãe, Lenise, e minhas queridas desembargadora Iracema do Vale, o tias Paula e Renata. Em nome delas, artista Espedito Seleiro e o médico Su- cumprimento toda a família Queiroz aqui livan Mota são os novos agraciados com presente. Por meio dos meus primos, Eda comenda. Eles compõem o seleto rol son e Igor, que tocam o negócio junto code 196 homenageados com a honraria migo, cumprimento todos os diretores e do Sistema Verdes Mares, integrante do superintendentes. Representando nossos Grupo Edson Queiroz. doze mil colaboradores, cumprimento e A cerimônia de entrega aconteceu, sou grato aos do Sistema Verdes Mares no Theatro José de Alencar, celebrando que fazem essa festa acontecer. Muio incontornável to obrigado por legado que os nos ajudarem, laureados ofeatravés dos nosrecem ao Ceasos negócios, na rá e ao Brasil. missão de fazer É a 49ª edição um Brasil meininterrupta de lhor, mais justo realização da e próspero. homenagem, Abelardo idealizada pelo Gadelha Rocha chanceler Ed- Da esquerda para a direita, a vice-governadora do Ceará, Izolda Neto discursa no o presidente do Superior Tribunal de Justiça, João Otávio son Queiroz e deCela; Theatro José de Noronha; o médico Sulivan Mota; o artista Espedito Seleiro; o dona Yolanda presidente do Grupo Edson Queiroz, Abelardo Gadelha Rocha Neto; Alencar Foto: a desembargadora Iracema do Vale; o cientista Fernando de MenQueiroz, em donça; Gustavo Pellizon o presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, 1971. Desde a deputado José Sarto; e o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio Senhoras e Foto: Gustavo Pellizon data, tornou-se senhores, o mais antigo ato de reconhecimento Esta é uma noite especial para nós. do Ceará. Há 49 anos, meus avós, Edson e Yolanda A vice-governadora do Ceará, Izolda Queiroz, criaram uma das mais imporCela, entregou o Troféu ao cientista tantes comendas do Ceará. Momento de Fernando de Mendonça; o presidente celebrar os talentos que contribuem com do Superior Tribunal de Justiça (STJ), a sociedade, através do trabalho e do coministro João Otávio de Noronha, à nhecimento. A premiação foi criada para desembargadora Iracema do Vale; o pre- ser um diferencial para quem recebe e um feito de Fortaleza, Roberto Cláudio, ao exemplo para tantos outros que desejam artista Espedito Seleiro; e o presidente seguir o mesmo caminho. da Assembleia Legislativa do Ceará, O Sistema Verdes Mares, integrante deputado José Sarto, ao médico Sulivan do Grupo Edson Queiroz, escreve em Mota. Especialmente para a solenidade, cada edição da Sereia de Ouro uma páuma orquestra foi formada por músicos gina da história do Ceará. Ao divulgar da Camerata Unifor, Big Band Unifor as iniciativas destas personalidades, e convidados. demonstramos entregas inestimáveis Abelardo Gadelha Rocha Neto, para a ciência, a arte e o direito, que presidente do Grupo Edson Queiroz, impulsionam o desenvolvimento econôdestacou em seu discurso a importância mico do Estado. do trabalho árduo e estudo permanente A comissão julgadora, mais uma para manter o Ceará como vanguarda vez, acertou ao escolher para receber o de pessoas e projetos ousados e inova- troféu neste ano: o cientista Fernando dores. Ressaltou ainda que a premiação de Mendonça, a desembargadora Maria foi criada como um diferencial para Iracema Martins do Vale, o artesão Esquem recebe e exemplo para outros que pedito Velozo de Carvalho (nosso ilustre desejam seguir semelhante caminho. Espedito Seleiro), e o médico Francisco A desembargadora Iracema do Vale, Sulivan Bastos Mota. em sua fala, representando os quatro A vida extraordinária do cientista agraciados, sublinhou a pluralidade do Fernando de Mendonça nos mostra que fazer cearense, capaz de demonstrar a é possível, sim, fazer ciência no Brasil e disposição de nosso povo para atuar, formar novas gerações com este propócom força e destemor, nas mais diversas sito. Trajetória de descobertas que abre áreas do saber. caminhos para a humanidade. Mostra Discurso de Abelardo Gadelha Ro- também que é possível aliar gestão do cha Neto - Presidente do Grupo Edson conhecimento e gestão profissional na Queiroz área de ciência e tecnologia.

Outubro/19

16

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Momentos Marcantes na vida do Comendador Albery Mariano

7 DE SETEMBROINDEPENDÊNCIA DO BRASIL.

O Comendador Dr. Albery Mariano recebe no dia 21 de setembro, na Câmara Municipal de Ipameri-GO, das mãos do digno Vereador Alisson Rosa o Título de Cidadão Ipamerino. Nossos agradecimentos pelo belo evento e pela calorosa recepção dos Vereadores e Convidados. Após a Cerimônia foi servido um refinado Coquetel.

Assistimos à Santa Missa no Santuário Nossa Senhora da Salette em Caldas Novas-GO, celebrada pelo Conterrâneo Padre Normando em 15.07.19

Parabéns aos pais e à vaidosa Vovó Gerlene pelo nascimento do pequenino LEON. Deus abençõe a família.

Comendador Dr. Albery Mariano está feliz por passar temporada em Patos de Minas, cidade natal da família de sua esposa.

AMOR TERNURA Doce afeição é amar. Sereno é o teu coração. Tu e eu, nosso lar, Fazemos bela oração

Se queres me ver galante, Venha bela e faceira. Posso ser mais elegante, Ao lado dessa mineira.

Poesias, rimas e cantos. Escrever é o meu prazer. Versos, que já são tantos! Alegram meu bem querer.

Minha vida tem sentido, Com amor, compenetrado. Sou regrado,sou contido E, afastado do pecado.

Tudo na vida é perfeito, Desde que levado a sério Amar com muito respeito, Vale mais que um império.

Meu anjo, minha alegria. Modesta, com tua beleza. Sem este amor....nostalgia. Tu és, minha fortaleza.

Ceará em Brasília

Em comemoração aos 197 anos da Independência do Brasil o Casal Comendador recebeu o Diploma e a Comenda ORDEM ESTADISTA Juscelino Kubitschek de Oliveira no dia 28.09.2019 durante requintado evento no Salão Nobre da ASBAC em Brasília-DF.

Os pais e a irmã Sofia estão de Parabéns pelo nascimento da pequena Mariana Queiroz de Melo. Agradecemos o comunicado e pedimos a Deus que abençoe esta bela família

Dr. Albery curtindo carrões na Exposição de Carros antigos realizada de 19 a 22 de setembro em Caldas Novas-GO

P Esprojeto eci s ais

Nossos cumprimentos a Sandra Castro e Wellis Martins pelo sucesso do evento SC DESTAQUES 2019 realizado dia 28 de setembro no Buffet Barra Park em Patos de Minas-MG.

A profa Cleuza Luíza Mariano esposa do Conselheiro Comendador Dr. Albery Mariano, agradece à Presidência da Casa do Ceará em Brasília o gentil Convite para concorrer à eleição da nova Diretoria, como Membro Suplente do Conselho Fiscal para o período 2019/2023. A Diretoria foi empossada em 02.10.2019, com jantar de Confraternização e Despedida do Presidente Dr. Osmar Alves de Melo.

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

17

Outubro/19


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras IX

Na Névoa do Tempo

Regina Stella (*) Tanto tempo havia passado, que voltar seria acordar reminiscências e eu tinha medo de avivá-las. Por temer os contrastes. Em sobressalto, como alguém que pisa terra santa, iniciei o caminho de volta, seguindo e rindo, encantada com a vida. Retornava, silenciosa de medo, mas fascinada à Guaramiranga, Serra dos meus amores, pedaço do céu que Deus deixara ficar. Ladeando a estrada, as mesmas papoulas que me viram em outros tempos, ainda florindo em interminável doação, e, sorridentes, balançaram ao vento suas carinhas redondas, a me lembrar segredos que contei, brincando de viver. Apertou sê-me o coração ao vê-las festivas, logo à chegada, que era doce demais a história que repetiam, povoado o meu mundo, apenas de beleza. E ali estava eu, em Guaramiranga, embrulhada na névoa, o cafezal os pau d’arcos, agora tão perto pela tecnologia, do asfalto e dos meios de transporte, e tão distante, perdida no ontem, onde ninguém pode voltar, e paradoxalmente onde se viveu intensamente. Lá estavam os ciprestes montando guarda na entrada da Gruta, perfilados, a branca igrejinha no topo da ladeira, e me parecia ouvir o sino que tocava à cada manhã e à hora do Ângelus reavivando sentimentos e a fé num amanhã. Tal como antes, duas ruas apenas, em forma de cruz! Em outros tempos - me lembrei - eu me questionava, ao passar, como era possível, em tão curto trajeto caber tanta felicidade! As casas, desbotadas, surpresas me espiaram, tal a doçura com que as olhei, tão vivo o desejo de aninhá-las junto ao coração, se pudesse, guardá-las intactas, sem as marcas dos tempos. Impossível desejo! O silencio da rua, sem uma voz amiga e um rosto conhecido, me pôs a alma de joelhos. E foi indecisa, lentamente, que me acerquei da casa querida, a velha Mansão dos Matos Brito, comovida, me acerquei das grades do jardim. Lá estavam as violetas nos canteiros, as gérberas que vicejavam cercadas de alegria, no vaivém da adolescente de olhos vivos e de maçãs vermelhas no rosto bem redondo. Tive a nítida impressão que o tempo se deteve quando nos deparamos surpresas, uma queixa muda. Palavra nenhuma diria o que o silencio falou. Na impossibilidade de suas paredes, agora despidas de hera que lhe subia a fachada, na reserva do seu mundo escondido atrás das portas e janelas, agora cerradas, lancei as lembranças de outros domingos, a claridade lhe invadindo inteira, o piano a tocar, a mesa grande, a toalha branca, os infalíveis convidados domingueiros. E as passadas fortes do coronel Chichiu, o chefe, enchendo a casa, e o contraste suave, a voz de D. Adelaide num convite amigo. Frente às portas então escancaradas, a felicidade ia e vinha senhora. Ah! A estante de livros e as histórias que li, os versos que aprendi, os sonhos que acalentei, a “Filha do Diretor do Circo” que me fez chorar. Às noites, quando se apagavam as luzes, rememorando o dia, na esperança do amanhã que chegaria, na névoa, para um novo começo. Parada, senti quando a saudade de manso se acercou, e tanto quanto eu, desamparada, me abraçou. Sem aceitar a voragem do tempo a indiferença das horas, tentando devolver à senhorial mansão os risos e os rostos que se foram, sutilezas, partilhas feitas ao coração. E se rendendo, afinal, à evidencia do irremediável. Ah! Os “Amores-perfeitos” ressequidos imprensados no missal, o jogo de gamão, a colheita das rosas... O frio, o desejo de aconchego, o devaneio. E tive a impressão de que as portas e janelas cerradas eram um silencioso gesto de solidariedade ao coração, que também fechado, levava prisioneiras as saudades do passado. (*)Regina Stella (Fortaleza), jornalista e escritora

Outubro/19

18

Laço, rodeio e vaquejada são consideradas manifestações culturais do país

O Presidente da República sancionou sem vetos projeto Segundo o projeto aprovado hoje, com relação à vaque inclui o laço, ao lado do rodeio e da vaquejada, como quejada, agora é obrigatório assegurar aos animais água, manifestações culturais do Brasil e eleva essas atividades alimentação e local apropriado para descanso; prevenir à condição de bem de natureza imateferimentos e doenças por meio de rial integrante do patrimônio cultural instalações, ferramentas e utensílios brasileiro. adequados e da prestação de assistência Ainda de acordo com esta lei, as médico-veterinária; a utilização de promodalidades esportivas equestres traditetor de cauda nos bovinos; e a utilização cionais, reconhecidas pelo Ministério da de areia lavada na faixa onde ocorre a Agricultura, Pecuária e Abastecimento, pontuação para amortecer a queda dos deverão aprovar regulamentos específianimais. cos que assegurem a proteção ao bemSegundo a Comissão de Educação, -estar animal e prevejam sanções para Participação do presidente em cavalgada em Bar- Cultura e Esporte do Senado, os espeos casos de descumprimento. retos no mês de agosto Foto: Marcos Corrêa/PR táculos do rodeio, da vaquejada e de Durante a 64ª edição da Festa do Peão laço são há muito tempo cultivados de Barretos, Bolsonaro assinou decreto sobre a avaliação pela população de diversas regiões do país e têm atraído de protocolos de bem-estar animal elaborados por entida- um público cada vez mais numeroso e com capacidade de des promotoras de rodeios pelo Ministério da Agricultura, gerar milhões de postos de empregos, principalmente em Pecuária e Abastecimento. cidades do interior e na zona rural.

AgroNordeste foi lançado em cerimônia no Palácio do Planalto

O plano tem como objetivo impulsionar o desenvolvimento econômico, social e sustentável do meio rural da região. O presidente Jair Bolsonaro e a ministra Tereza Cristina (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) lançaram o AgroNordeste, programa que será implantado no biênio 2019/2020 em 230 municípios dos nove estados do Nordeste, além de Minas Gerais, divididos em 12 territórios, com uma população rural de 1,7 milhão de pessoas. A escolha dos territórios levou em conta clima, solo, recursos naturais, situação agrária, agropecuária, de infraestrutura e socioeconômica das localidades.Também foram considerados os resultados de ações anteriores ou em curso do Ministério da Agricultura ou dos parceiros e o potencial de resposta dos produtores rurais às intervenções. Voltado para pequenos e médios produtores que já

comercializam parte da produção, mas ainda encontram dificuldades para expandir o negócio e gerar mais renda e emprego, o plano tem como objetivos aumentar a cobertura da assistência técnica, ampliar o acesso e diversificar mercados, promover e fortalecer a organização dos produtores, garantir segurança hídrica e desenvolver produtos com qualidade e valor agregado. Liderado pelo Mapa, o AgroNordeste será desenvolvido em parceria com órgãos vinculados à pasta e instituições como Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA)/Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o Banco do Nordeste (BNB) e o Banco do Brasil. Os governos estaduais e prefeituras ficaram de fora.

Edmílson Caminha Lança “A Solidão no Programa do Jô”

Edmsilon Caminha e Ana Maria

Edmilson Caminha

O jornalista e escritor Edmílson Caminha (Fortaleza), diretor de Educação e Cultura da Casa do Ceará, lançou em Brasília seu mais recente livro de artigos e crônicas, “A solidão no Programa do Jô”, no dia 16 de outubro, no restaurante Carpe Diem da 104 Sul. Sobre o texto de Edmílson Caminha, declara o professor e escritor Ricardo Pereira: “Até uma mensagem sua de WhatsApp não deixa de ser maravilhosamente bem escrita, com gramática e clareza impecáveis! Seu cuidado com as palavras ‒ como se elas fossem gente ‒ agrada-me os olhos e os ouvidos. Quanta elegância, escritor!” É o que mais uma vez se prova no livro “A solidão no Programa do Jô”,

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Edmilson Caminha com José Sampaio de Lacerda Júnior, JB Serra e Gurgel e Francisco Machado da Silva. todos da Casa do Ceará em Brasília

coletânea de artigos e crônicas que lembram as cadeiras nas calçadas de outrora, quando, ao cair da noite, amigos se encontravam para exercer a prazerosa arte da conversa. São memórias de livros, de encontros com escritores, lembranças de viagens, declarações de amor à literatura, ao cinema, ao jazz, em páginas que dão voz ao professor, ao jornalista e, sobretudo, ao escritor, no qual se percebe, às vezes, o gosto pela fantasia, a tendência para a ficção. Como ao imaginar um célebre argentino disfarçado de ogro na comemoração italiana do halloween, ou revelar aos leitores, em tempos de fake news, uma carta inédita com a assinatura de ninguém menos do que Machado de Assis...

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras X

O Humor Negro e o Branco Humor Vamos divulgar. Exatamente o que o Lula queria impor no Brasil. Isto é muito sério gente. Não podemos permitir que jamais aconteça. Maduro acaba de decretar na Venezuela. Era isto que Lula queria fazer aqui no Brasil.. Um conto atual. Um cidadão europeu contou a seguinte história: - “Comprei uma casinha, destas abertas, para alimentar pássaros, pendurei-a na varanda e coloquei alpista. Ficou maravilhosa! - Nos primeiros dias apareceram alguns pássaros simpáticos e eu carinhosamente nunca deixei faltar as sementes para os alimentar. - Ao fim de duas semanas, tivemos centenas de aves que se deleitavam com o fluxo contínuo de comida livre e facilmente acessível. - Então, os pássaros começaram a construir ninhos nas beiras do pátio, em cima da mesa e ao lado da churrasqueira, ou seja, por todo o lado. - Depois veio a porcaria, porque faziam as suas necessidades em toda a parte: nas cadeiras, na mesa..., enfim, em todo o lado! Algumas aves alteraram o seu comportamento, tentando-me atacar em voo de mergulho e bicar-me, apesar de eu ser o seu benfeitor. - Outras aves faziam tumulto e eram barulhentas. Pousavam no alimentador e a qualquer hora, ruidosamente, exigiam mais comida quando esta ameaçava acabar. - Chegou um momento em que eu não conseguia sentar-me na minha própria varanda. Então, desmontei o alimentador de pássaros e em três dias acabaram por se ir embora. Limpei toda a porcaria e acabei com os ninhos que fizeram por todo o lado. Tudo voltou a ser como costumava ser: calmo, sereno e nenhum pássaro exigindo direitos a refeições grátis.” E o cidadão europeu que remeteu esta história, observa: “O nosso Estado dá comida de graça, habitação, subsídios, assistência médica e educação gratuita a qualquer pessoa nascida num País de outro continente, que diga ser refugiada, o que originou que, de repente, chegassem dezenas de milhares de pessoas. De repente, os nossos impostos terão que subir para pagar os serviços gratuitos, os apartamentos, os custos gratuitos de saúde dessas pessoas. - Na escola querem retirar a carne de porco e salsichas da alimentação porque essas pessoas dizem que é contra a sua religião; - Querem arranjar espaços para construir locais onde esses possam praticar a sua religião; - Querem que as suas raparigas andem cobertas, as suas mulheres não aceitam ser atendidas num hospital por médicos do sexo masculino porque é contra a sua religião; - E muitas outras situações que se as contássemos provocariam um pânico generalizado. - As caixas de cereais matinais, o leite e outros alimentos vêm com rótulos bilíngues. - Sou obrigado a usar teclas especiais para poder falar com o meu banco no nosso idioma e a ver pessoas estranhas acenando bandeiras, que não são a nossa; - E ouvi-las berrando e gritando pelas ruas, exigindo mais direitos e liberdades gratuitas. - É apenas a minha opinião, mas talvez esteja na hora de também o governo desmontar o alimentador de pássaros. Se concordar, reencaminhe; se não, simplesmente continue a limpar a porcaria e vá-se preparando para limpar ainda mais.

Ceará em Brasília

Culinária

Os Cearenses nas Cozinhas de Brasília

Bar dos Cunhados Pedro Prado e Paulo Prado Donos (Hidrolândia). Garçons: Raimundo Vieira(Viçosa do Ceará), Edmilson Bezerra, (Poranga), Johnson de Souza (Santa Quitéria). CLN 115 BL B lj 21- Asa Norte 70772-520 Tel(61) 3274-7805. Bar dos Cunhados no Tênis do Iate Clube Damázio Prado (Hidrolândia) arrendatário – 337988763 Setor de Clubes Esportivos Norte Trecho 2 Conj 4 -70800-120 Bar dos Cunhados Veleiro no Iate Clube Antônio Prado (Hidrolandia) arrendatário 3329 8761 e 3323 4207 Bartolomeu SHCS Quadra 409 bloco C loja 06 Asa Sul 70257-180- 3442 1169 Chefe de Cozinha: Maitre Wellington (Ipu), Maitre e sommelier: José Felismino (Cintra Netro) (Fortaleza), Cozinheiros: Francisco Leonardo Nascimento (Bela Cruz) e José Alex Facundo de Almeida (Boa Viagem) Beirute Sul Proprietário Francisco Marinho(Ipu) - SCLS 109 Bloco”A” Loja 2/4 – Asa Sul /3244 1717 Bloco C - CLS 211 Bloco C Loja 17., CEP 70.272.530 Reservas 3363 30 62 e 3245 3463 Gerente Edison Carlos Vidal (Russas) Chefe de Cozinha Francisco Lopes (Quixadá) Beirute Norte Maitre Bartolomeu Marinho(f.cearense, Brasília) Coco Bambu – Frutos do Mar Gerente Geral Eilson Studart (Fortaleza) Diretores: Beto Pinheiro (Fortaleza), Daniel Sherrabe e Hegel Barreira (Fortaleza) Gerentes Fábio Pereira de Sousa (Viçosa)-CE e Raimundo Auzivan Pinheiro ( Milhã) - SCES Trecho 02, Conjunto 36, Parte CÍcone Parque - 70200-002 Tel 3224 5585 Brasília Shopping Endereço: Setor Comercial Norte Q 5 Bloco A Brasìlia shopping Lojas 2w, 3w, 4w - Asa Norte, Brasília - DF, 70297-400 Telefone:(61) 3038-1818 Coco Bambu Àquas Claras Localizado em: DF Century Plaza Endereço: Rua Copaíba, 1 Águas Claras, Brasília - DF, 72010-110 -Telefone:(61) 3262-0559 Baby Beef Rubaiyat - Brasília Maitres: José Itamar Ferreira Gomes (Acaraú), Silva (Ubajara) e Manoel Adilson Rodrigues (Jijoca), Garçons: Luis Neto Alves Sobrinho (Acopiara) e Antenor Neto Rodriges (Ibiapina), bar-men: Doniseti Ferreira Chaves (Ibiapina), Hernandes Freitas (Jijoca) e Gleison Ferreira da Silva (São Benedito), Recepcionista Viviane Bezerra da Silva (Ipueiras). SCES – Setor de Clubes Esportivos Sul, Trecho 1, lote - 1 A - Asa Sul - Tel 61. 3443.5000 Dom Francisco SCS 402 Bloco B Loja 09, 3224 1634 3226 1816 Gerente: Wilton Melo (Ipu); maitre : Valdemir Alves Souza (Sobral); garçon: Evandro Magalhães (Santa Quitéria) Dom Francisco ASBAC SCES Trecho 02 Conj 3226 2005 3224 8429 3223 5679 Garçons: Iran Matos (Independência), Antônio Melo (Independência) Antônio José Barbosa (Monsenhor Tabosa). Elisimar Barbosa Oliveira (Monsenhor Tabosa); barman Francisco Ricardo Ferreira Gomes (Nova Russas); cozinheiros: Romário Vieira Barreto (Tauá) e Francisco Dermival dos Santos (Nova Russas). Dona Graça Maitre – Carlos Ângelo Veras (Viçosa do Ceará) casa 15 Vila PlanaltoTel 3032 1062 - 70804-270 Feitiço Mineiro Garçons: Robero Rodrigues Araújo (Tamboril), Paulo César Lima da Silva (Tamboril). Antônio Fernandes Neto (Tamboril). João Batista (Ubajara), Edson Lima (Ubajara) e Leonardo Biano, filha de mãe cearense. SHCN CL Qda. 306 Bloco B Lojas 03,45 e 41 3272-3032 / 3347 5751 / 99983 4852 Forneria Parole Maitre Antônio Carlos de Souza (Guaraciaba do Norte) ;garçon: José Gerardo de Azevedo (Guaraciaba do Norte); cozinheiros, pizzaioloSinobilinoBezerra Neto (Tauá) QI 9/10 Comércio Local Loja 39 Lago Norte - 3368 3337 Gero Gerente: Célio Freitas (Hidrolândia) Maitre:Alexandro Araújo Nascimento (Itarema) cozinheiro: João Moura Rodrigues (Itarema)

SHIN C04 Lote A Loja 22 Térreo Iguatemi 3577 5522 8110 0209 Galeteria Beira Lago Proprietário João Miranda Lima (Ipueiras) Gerente José Afonso Miranda Lima (Ipueiras). Maitre:Raimundo, Chaves de Carvalho (Nova Russsas) garçons: Helio Martins de Melo (Nova Russsas) e AntonoAlcimario (Pereiro(, churrasqueiro: Valdemar Araújo de Souza ; serviços gerais: Joaquim Rodrigues Ferreira (Nova Russas) - SCES Trecho. 02 conjunto 33, ao lado do PIER 21 Ki Filé Maitre – Maitre, Roberto Cavalcante (f.Cearense), Chefe de Cozinha, RaimundoCavalcante (Sobral). GerenteEduardo Vasconcelos (f.Cearense), garçons: Francisco Souza (Sobral) e Raimundo Mourão (Nova Russas), cozinheiro: Francisco Ferrreira (Granja) 405 Norte, bloco A - lojas 55/65/69 - (61)3274-6363 Le Palace Proprietário: Edilson Aguiar (Sobral); Cozinha: Marilza / Regina (Camocim); Garçom: Zé Vanildo (Sobral) Especialidade: Picanha na chapa; Pratos da terrinha: Carne de sol, baião de dois, panelada, rabada, sarapatel, peixada; Q-04 Conjunto J Lote 60 Planaltina-DF (em frente à Feira de Confecções de Planaltina) - 33897000 Libanus Proprietário Narciso Marinho (Ipu) - SCLS 206, Bloco “C”,loja 36 – Asa Sul / 3244 9795 Endereço: Vitrinni Shopping - Rua 14 Norte, 135 - Águas Claras, Brasília - DF, 71910-000 Telefone: (61) 3382-0444 Moqueca do Chefe 404 Norte, Bloco B, Loja 2 3201 5204 - Dono e Maitre – Francisco Holanda (Cascavel) Garçonete Maria Pereira (Beberibe) Moranguim Chefe de Cozinha Francisco da Silva (Icó) SHIN QI2, Área Especial, Quiosque 14., Lago Norte/21947641 Em frente a loja do Pão de Açucar. New Koto (comida japonesa) SQS 212 loja 20 - 3346 9668 Garçons: Francisco Olavo Aprigio, Francisco Antônio Souza, Gelinaldo Brito e Genildo Brito, todos de Guaraciaba do Norte, José Wilson (Boa Viagem), cozinheiro José Aurélio (Sobral), sushiman Joao Carlos Nascimento e o ajudante dele, Eridam Lopes e o ajudante de cozinha Francisco Alan, todos de Guaraciaba do Norte Oxente Carne de Sol Q 04, Conjunto J ite, Vila Buritis, Planaltina DF, 3389, 4005 - Copeiro Francisco das Chagas Aguiar (Sobral Pizzaria Primu’s Grill Dono: Chico Élcio (Sobral) - Quadra 4. Conj, A Lt 60 – 9627 6430 Planaltina - 73.300-000 Praliné SCLS 205 Bloco A – Loja 03 – ASA Sul 70.235-510 – 3443 7490, 3443 7090 - Garçons – Raimundo Viana (Crateús), José Osmar Gabalia (Sobral), Caixa:Eliane Paiva (Groaíras) Recanto do Norte Donos: Eudes Braga Mesquita e Antônia (Toinha) Celeste Jorge Mesquita (Santa Quitéria) 409 Norte, Bloco B, Loja 65 – Tel 3271 8722 Restaurante Central Proprietário: José Maria Aguiar (Sobral); Churrasqueiro e especialista em pratos e tira gostos especiais: Titico (Sobral). Especialidades: Self service, caldo de mocotó, sarapatel; Aos Sábados: Feijoada. Praça de Alimentação da Feira de Confecções de Planaltina-DF - 96313335 (Vivo) 92322855 (Claro) Restaurante Nordestino Dono: Francisco Valdenir Machado Elias(Independência) ; Gerente Thiago Machado (f.cearense) cozinheiro. João Batista Souza Sampaio (Sobral) 3ª. Avenida Área Espcial S/N <Mercado do Núcleo Bandeirante boxes 13/15/17 71710-350 - 98147 0585 3021 4577 Santana Dono: Adonias Santana (Independencia) Manuel Messias Lima da Silva (Ipu) cozinheiro; Marco de Oliveira (Nova Russas) cozinheiro CNA 03 Lote 08 Lojas 01 e 02 Taguatinga Norte – 72110 035 Tel 3563 4674 Silvio’s Bar e Restaurante CLN 114 Bloco D Loja 56 Tel 33495650 Maitre e proprietário: Silvio Ronaldo (Boa Viagem) Taperas Restaurante Maitre – Francisco Tadeu de Oliveira (Iguatu) Sobreloja do Garvey Palace Hotel - Tel 33 28 4265

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

19

Outubro/19


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Diretoria e Superintendência da Casa do Ceará prestam homenagem ao presidente Osmar Alves de Melo

Dir. de Educação Vicente Nunes Magalhães, Dir. Jurídico João Diretor administrativo financeiro José Sampaio Rodrigues Neto, 1° Vice Presidente João Estenio Campelo Bezerra, de Lacerda Júnior e sua esposa Andreia, Presidente Osmar Alves de Melo, Dir. adm. financeiro José Sampaio Diretor Jurídico João Rodrigues Neto Lacerda Júnior, Dir. de Planej. e Orçamento José Aldemir Holanda, Dir. de Comunicação Social João Bosco Serra e Gurgel, Dir. de Saúde Francisco Machado da Silva, Dir. de Obras Carlos Euler Currlin Perpétuo, diretora de Promoção Social Maria Djanira Gonçalves.

Em um almoço no Clube das Nações, a Diretoria Executiva da Casa juntamente com a Superintendência e a equipe de colaboradores prestaram uma homenagem a Osmar Alves de Melo pelo trabalho realizado na presidência ao longo dos últimos oito anos, 2011/2019. O presidente eleito, José Sampaio de Lacerda Júnior, responsável pela entrega de placa comemorativa, destacou o comprometimento, dedicação, ética e competência de Osmar, que realizou diversas benfeitorias na instituição com uma administração austera e eficiente. Osmar Alves de Melo ficou emocionado com o carinho dos colegas agradecendo a

Outubro/19

20

Adriana Magalhães, Rafael Balaniuk, Maria Dionne, Osmar Alves de Melo e Ana Cláudia Magalhães.

homenagem e a contribuição de todos durante as duas gestões da diretoria em que ele esteve à frente. Participaram da homenagem o presidente eleito José Sampaio de Lacerda Júnior e sua sra. Andreia Caruso, o 1º vice Estenio Campelo, seu filho Guilherme Campelo e seu irmão Evandro Campelo, os diretores Carlos Euler, J. B. Serra e Gurgel, Vicente Magalhães, Maria Djanira, José Aldemir Holanda e sra. Rosa Helena, Francisco Machado e João Rodrigues Neto, a superintendente da Casa Antônia Guimarães com sua equipe Ivete Simonette, Maria Rosângela e Rayanne Alves, os familiares de Osmar, Ana Cláudia Magalhães (filha), Adriana Magalhães

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Diretor administrativo financeiro José Sampaio Lacerda Júnior, Presidente da Casa do Ceará Osmar Alves de Melo

(filha), Rafael Balaniuk (neto) e Maria Dionne (prima). Íntegra da mensagem da placa: “Ao Mestre Osmar Alves de Melo, presidente da Casa do Ceará entre 01 de outubro de 2011 a 30 de setembro de 2019, a admiração e o respeito de seus companheiros de Diretoria e Superintendência. Uma gestão séria e produtiva, reafirmando a nossa cearensidade, a grandeza de nossa terra e o envolvimento de todos nós. Brasília, 20 de setembro de 2019. Estenio, Adirson, Lacerda, Holanda, Vicente, João, Machado, Euler, Gurgel, Djanira e Antônia.

Ceará em Brasília

Profile for shadown shadown

Jornal da Casa do Ceará  

Jornal da Casa do Ceará  

Profile for shadown21