Page 1

6

Ceará em Brasília Jornal Casa do Ceará

www.casadoceara.org.br

DEVOLUÇÃO GARANTIDA

CORREIOS

Ano XXX - Ed. 329 de Novembro de 2019

Foi concorrida a posse do novo Conselho Consultivo da Casa do Ceará para o mandato 2019/2023. Leia mais na pág. 04

Posse Conselho Consultivo Casa do Ceará em Brasília.

Leia nesta edição Editorial, pág. 2 Expediente, pág. 2 Espaço Luciano Barreira, pág. 2 Conversando com o Leitor, pág. 2 Samburá,Notícias do Ceará e dos cearenses, pág. 3 Posse do novo Conselho Consultivo, pág. 4 M. Dias Branco reconhecida no Troféu Transparência, pág. 5 Massas da Vitarella, de M. Dias Branco chegam ao Nordeste, pág. 5 Anúncio do Uniceub, pág. 5 Leituras I - artigo de Sânzio Azevedo, pág. 6 Leilão de energia contrata quatro projetos com 120 MW para o Ceará, investimentos de R$ 566 milhões, pág. 6 AL/CE homenageou medalhistas em Olimpíada Nacional, pág. 6 Leituras II - artigo de Wilson Ibiapina, pág. 7 Ceará não teve nenhum projeto de energia eólica contratado no leilão de energia A-6, realizado em São Paulo, pág. 7 Leituras III - artigo de Gonzaga Mota, pág. 8 SOS Jericoacoara/LABOMAR fará projeto para solucionar erosão na Praia de Jericoacoara, pág.8 Leituras IV - artigo de Moreira de Acopiara, pág. 9 AL/CE em Juazeiro do Norte, na solenidade dos 50 anos da Estátua do padre Cícero e da assinatura da ordem de serviço do teleférico, pág. 9 Anúncio GDF, pág. 10 Anúncio de M Dias Branco, pág. 11 Leituras V - artigo de Cássio Borges, pág. 12 Os 110 anos dos DNOCS foram celebrados na Assembleia Legislativa, pág. 12 Hospital da Criança no DF realizará transplantes pediátricos de fígado. pág. 12 Leituras VI - a poesia de Ayrton Rocha pág. 13 João Soares Neto recebeu a medalha Edson Queiroz em solenidade na AL/CE, pág. 13 Leituras VII - artigo de Narcélio Limaverde, pág. 14 Ricardo Peres: “Plano de saúde do servidor será para todos e deve sair em abril” pág. 14 Leituras VIII - artigo de Macário Batista, pág. 15 Gol pode perder benefício de ICMS; Latam já cumpre os requisitos, pág. 15 Casa do Ceará em Brasília presente nas comemorações do Dia do Nordestino na Câmara dos Deputados, pág. 16 Anúncio da Nacional Gás, pág. 16 Momentos marcantes da vida do comendador Francisco Albery Mariano, pág. 17 Página da mulher, artigo de Regina Stella, pág. 18 Mais de 88% das cidades cearenses estão em grave desequilíbrio Leituras IX - Humor negro e branco Humor, pág. 19 Os cearenses na Cozinha de Brasília, pág. 19 Homenagem a Osmar Alves de Melo, pág. 20 Anúncio do Beach Park, pág. 20

Sessão Solene realizada no dia 05/11/2019, em comemoração ao dia do Nordestino

Presidente da Casa do Maranhão Luiz Gomes, Presidente da Casa do Ceará José Sampaio de Lacerda Júnior, Ex. Senador e Deputado Federal pelo Ceará Mauro Benevides.

José Jezér de Oliveira Conselheiro Consultivo, José Sampaio de Lacerda Júnior Presidente Casa do Ceará, Geraldo Aguiar de Vasconcelos Conselheiro Consultivo, Osmar Alves de Melo Conselheiro Consultivo, Fernando César de Moreira Mesquita Conselheiro Consultivo.

Conselho dos Direitos do Idoso do DF renova Registro da Casa do Ceará. Leia mais na pág. RESOLUÇÃO Nº 131, DE 16 DE OUTUBRO DE 2019. Dispõe a concessão de renovação de registro a Casa do Ceará em Brasília. O CONSELHO DOS DIREITOS DO IDOSO DO DISTRITO FEDERAL - CDI/DF, no uso de suas competências estabelecidas pela Lei nº 4.602, de 15 de julho de 2011, nos termos da Resolução CDI/DF nº 40, de 02 de julho de 2013 e conforme deliberação da 2ª Reunião Ordinária do CDI/DF, realizada no dia 09/10/2019, resolve: Art. 1º Conceder renovação de Registro nº 05/2019 à Casa do Ceará, CNPJ 00.096.933/0001-24, localizada na SGAN 910, Conjunto F/G, Asa Norte, Brasília/DF, com validade de 02 anos a partir da data de sua publicação, conforme decisão exarada no Processo: 00400.000.43521/2019-9. Art. 2º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. ANTÔNIA LÚCIA GUIMARÃES DE AGUIAR Presidente do Conselho

O Dia do Nordestino, instituído em homenagem a Patativa de Assaré, foi comemorado na Câmara dos Deputados

Presidente da Casa do Ceará José Sampaio de Lacerda Júnior

Presidente da Casa do Ceará José Sampaio de Lacerda Júnior, recebendo Diploma de Honra ao Mérito da Deputada Federal Rejane Dias.

Diretor de Obras Carlos Euler Currlin Perpétuo e a Superintendente da Casa do Ceará Antônia Lúcia Guimarães de Aguiar.

Moradores da pousada Chrysantho Moreira da Rocha.

Casa do Ceará em Brasília presente nas comemorações do Dia do Nordestino, na Câmara dos Deputados. Leia mais na pág. 16


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Edi t o r i a l

Temos que ser otimistas: a moça do tempo da GLOBO disse pro Brasil ouvir que o Castanhão, o maior açude do Brasil, esta com 3 virgula qualquer coisa de água, com a vantagem que não e reservatório de hidrelétrica. Armazena água para consumo humano, animal e vegetal. Só que não tem água. Não chove o bastante para enche-lo novamente. A falta d’agua no Castanhão ameaça Fortaleza com seus 3 milhões e qualquer coisa de gente. Ameaça real. Nos rios que correm para o Castanhão, dezenas de pequenos açudes foram construídos, segurando a água que viria. Já cansamos de escrever sobre a questão da dessalinização que parece tão distante quanto a chegada de águas o Rio São Francisco ao Ceará. Não parece obra de igreja, porque em igreja não tem roubo, mas o que se já gastou com a obra do São Francisco daria para ter construído uma 10 usinas de dessalinização. Outra obra simples de que nem se fala, seria construção de gigantescos tanques, como se fizeram em Seul e Tóquio, para guardar água de chuva. Não chove no sertão, mas chove no litoral. Toda as enchentes de Fortaleza acabam no mar. Nada é segurado, mesmo se sabendo há mais de dois séculos que o problema d’agua no Ceará é sério. Tá ruço, pessoal. Inácio de Almeida (Baturité), Diretor Expediente

Fundada em 15 de outubro de 1963 Fundadores – Chrysantho Moreira da Rocha (Fortaleza) e Álvaro Lins Cavalcante (Pedra Branca) Conselho Consultivo: Gestão de 2019/2023: José Jézer de Oliveira (Crato), Geraldo Aguiar de Vasconcelos (Tianguá), Fernando César Mesquita (Fortaleza), João Vicente Feijão (Fortaleza), Osmar Alves de Melo (Iguatu), Vicente Landim de Macedo (Aurora), Francisco Alberi Mariano (Santana do Acaraú), Antônio Carlos Aguiar (Sobral), José Adirson de Vasconcelos (Santana de Acaraú), Élson Cascão (Araguari - MG), José Wilson Ibiapina (Ibiapina) Diretoria Presidente: José Sampaio de Lacerda Júnior (Fortaleza-CE), 1° Vice-Presidente: João Estenio Campelo Bezerra (Crateús-CE), 2º Vice-Presidente: Antônio Florêncio da Silva (Fortaleza), Diretor de Planejamento e Orçamento: José Aldemir Holanda (Baixio-CE), Diretor de Saúde: Francisco Machado da Silva (Pedra Branca-CE), Diretor de Saúde: Francisco Machado da Silva (Pedra Branca-CE), Diretor de Educação e Cultura: Edmilson Sobreira Caminha Júnior (Fortaleza-CE), Diretor de Comunicação Social: João Bosco Serra e Gurgel (Acopiara-CE), Diretora de Promoção Social: Maria Djanira Gonçalves (Aurora-CE), Diretor Jurídico: João Rodrigues Neto (Independência-CE),Diretor Administrativo Financeiro: Vicente Nunes Magalhães (Aurora-CE). Conselho Fiscal Presidente do Conselho Fiscal: Evandro Pedro Pinto (Fortaleza-CE), Membros Efetivos: José Alves de Melo (Iguatu-CE) e José Colombo de Sousa Filho (Fortaleza-CE), Membros Suplentes: Antônio Assunção Oliveira (Iguatu-CE), Antenor Fernandes Bezerra (Crateús-CE) e Cleuza Luiza Mariano (Patos de Minas Jornal da Casa do Ceará Fundador e Editor Emérito - Lúciano Barreira (Quixadá) Conselho Editorial Adyrson Vasconcellos (Santana do Acaraú), Ary Cunha (Fortaleza), Carlos Pontes (Nova Russas), Edmilson Caminha (Fortaleza), Egídio Serpa (Fortaleza), Frota Neto (Ipueiras) Geraldo Vasconcelos (Tianguá), Gervásio de Paula (Fortaleza), Haroldo Hollanda (Fortaleza), Jorge Cartaxo (Crato), J. Alcides (Juazeiro do Norte), José Jézer de Oliveira (Crato), Luís Joca (Fortaleza), Marcondes Sampaio (Uruburetama), Milano Lopes (Fortaleza), Narcélio Lima Verde (Fortaleza), Paulo Cabral Jr. (Fortaleza), Raimunda Ceará Serra Azul (Uruburetama), Roberto Aurélio Lustosa da Costa (Sobral) e Tarcisio Hollanda (Fortaleza). Diretor Inácio de Almeida (Baturité) Editores JB Serra e Gurgel (Acopiara) e Wilson Ibiapina (Ibiapina) serraegurgel@gmail.com / zewilsonibiapina@gmail.com Editoração Eletrônica: Vanessa Gonçalves Campos Distribuição: Antônia Lúcia Guimarães - Circulação: apoio da ANASPS O jornal não se responsabiliza por textos assinados. Banco de dados com apoio da ANASPS - Brasília – DF SGAN Quadra 910 Conjunto F - Asa Norte | Brasília-DF CEP 70.790-100 | Fone: 3533 3800 Email: casadoceará@casdoCeará.org.br / www.casadoceará.org.br

Novembro/19

2

Espaço Luciano Barreira

Circulando nas redes sociais Rezo muito para que esse óleo do Nordeste não em minas”. Dilma Rousseff Eu e o meu cachorro! Estava pensando... Meu cachorro dorme, em média, 10 horas por dia. Ele tem toda a comida preparada para ele. Recebe em horas certas e come a hora que quer. A comida é dada, sem qualquer custo a ele. Ele visita o veterinário uma vez ao ano ou quando necessário, se algum mal aparece. Recebe vacinas de graça e por isso ele também não paga nada, e nada, em troca, é pedido a ele. Mora em boa vizinhança, em uma casa muito maior do que necessita, mas não precisa limpar nada. Se ele faz sujeira, alguém limpa. Ele escolhe os melhores lugares da casa para dormir e recebe essas acomodações completamente de graça. Vive como um rei e não tem mesmo nenhuma despesa. Todos os seus custos são pagos por outras pessoas que têm que sair de casa para ganhar a vida todo o dia. Fiquei pensando... Pensando... Pensando... De repente, veio a trágica constatação: meu cachorro é petista! Centro Espirita De Edmilson Caminha:

Eu morro, reencarno e não vejo tudo Centro Espirita Prazeres do Além Viuvas, passem momentos de prazer com seus falecidos maridoi. É importante trazer uma cueca do defunto.... Repente De Francisco Machado: São três coisas no mundo Que fico a admirar Navio andando na agua Avião voando no ar Galinha comendo milho Beber agua e não mijar. Eu admiro o picapau Picando um pe de angico Tem hora que é taco taco Tem, hora que-e tico tico Não sentir dor de cabeça Nem quebrar a ponta do bico Tem desculpa que vale o perdão O homem chega em casa tarde da noite com o cabelo desgrenhado e a cara cheia de batom e pó-de-arroz. A patroa enfurecida pergunta: -Onde andava, vagabundo? -Não vai acreditar, mas sai na porrada com um palhaço

Conversando com o Leitor # A solenidade ocorreu em 18 de Outubro de 2019 O livro “ Vivências de um Menino em uma Fazenda Sertaneja “, de autoria do Prof. Benedito Vasconcelos Mendes foi lançado em 31.10 na Academia Lavrense de Letras-ALL, em Fortaleza. A apresentação foi feita pelo escritor e ex-Governador Gonzaga Mota. # O poeta cordelista, historiador e dramaturgo João Dantas (João Crisóstomo Moreira Dantas), um dos organizadores do evento CANGAÇO CAMPINA 2019, que se realizará na cidade paraibana de Campina Grande, no período de 22 a 25 de novembro do corrente ano, convidou o Prof. Benedito Vasconcelos Mendes para fazer o lançamento do seu mais recente livro, intitulado “Vivências de um Menino em uma Fazenda Sertaneja”. # Recebemos o livro Boletim de Ocorrência, do escritor Marcos Frota, o último golpe Ricardo Reis e a notícias da República do Pitimbu. Na contracapa, um longo comentário do irmão. Antônio Frota Neto, hoje, em Brasília na companhia da embaixadora Estela Brasil Frota. # O portal da Casa do Ceará chegou aos 423.852 visitas/acessos, em outubro. Estamos a caminho das 500 mil visitas, mas o caminho é longo. Fortaleza que já foi a segunda cidade de maior acesso ao nosso portal está em 6º lugar. Cresceram os acessos das cidades do Entorno de Brasília. O portal é sempre atualizado com noticias sobre o Ceará e os cearenses. Recentemente, foi incluído no link dos vídeos um sobre os cantadores do Nordeste. Acessem. # O nosso portal registrou 3.785 usuários, sendo 3.538 novos, em 4.559 e 8.398 visualizações.

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

# Fomos visitados em 12 países Estados Unidos (San Francisco), Itália, Turquia, Argentina ( Buenos Aires). Cabo Verde, Índia, Nova Zelândia, Paquistão e África do Sul. Os cearenses mundo afora se informam sobre o Ceará através do nosso site. # No Brasil fomos visitados em 97 cidades pela ordem: Brasília, Rio de Janeiro, Goiânia, Novo Gama, Fortaleza. Valparaíso de Goiás, Águas Lindas de Goiás, Luziânia, Curitiba Belo Horizonte, Planaltina, Formosa, Santo Antônio do Descoberto, Manaus, Porto Alegre, Guarulhos, Recife, Campinas, Anápolis, Boa Vista, Diadema, Salvador, Unaí, Campo Grande, Cuiabá, Santos Caucaia, Barreiras, Juazeiro do Norte, Feira de Santana, Cascavel, Belém. # Os nossos sites auxiliares, sobre os 50 anos de Brasília, bateu os 152 mil acessos, o que é muito importante. Já o site sobre os 50 anos da Casa do Ceará chegou aos 19.385. Os dois sites contem as biografias de 300 cearenses que se realizaram profissionalmente em Brasília. # Audiência do Facebook da Casa do Ceará em outubro. Ações na página: 14; visualizações da pagina – 576; alcance – 4.574; envolvimento – 1.754 e vídeos 54. # Cearense no comando na Qatar O presidente da Casa do Ceará, José Sampaio Lacerda Júnior, compartilhou nas redes sociais foto da cearense Maria “Malu” Cancio, comandante de um Airbus 350, da Qatar Airways com uma tribulação feminina como evento da campanha de combate ao câncer de mama.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

SAMBURÁ - Avenida Beira Mar

Doutor Honoris Causa a geólogo francês A Universidade Regional do Cariri (URCA) concedeu, em 16.10, o título de Doutor Honoris Causa ao professor francês Guy Martini, conselheiro de Geoparques da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). O agraciado contribuiu de forma significativa, a partir de 2009, com o Geopark Araripe, através de um trabalho voluntário. O projeto, de autoria da URCA, do qual é também é gestora, articula ao longo de 12 anos, ações de educação ambiental, geoconservação e geoturismo. Atualmente o Geopark Araripe detém três selos verdes, o último deles publicado recentemente pelas ações desenvolvidas no seu território, se tornando uma referência em geoparques para o mundo. Geólogo de formação, o professor ocupa a função de secretário geral da rede Global de Geoparques, e, na condição de especialista, é assessor do Governo do Vietnã para o desenvolvimento de um projeto de Geoparque naquele país. Atualmente, Martini reside em Hanói.

Novo General de Exercito do Ceará O General de Divisão Estevão Teophilo Gaspar de Oliveira está na lista dos promovidos a General de Exercito, neste novembro, Deverá comandar a Amazônia. É de uma família de militar, de vários generais de Brigada, Divisão e Exercito. Cidadania Cearense para bispo de Iguatu. A Assembleia Legislativa aprovou projeto de autoria do deputado Marcos Sobreira (PDT) que concede o título de cidadão cearense ao carioca Dom Edson de Castro Homem, bispo diocesano de Iguatu. Nascido no Rio de Janeiro em 1949, Dom Edson é o 4º Bispo da Diocese de Iguatu e foi nomeado em 6 de maio de 2015 pelo Papa Francisco. É graduado, tem mestrado e doutorado em Filosofia e Teologia, além do domínio avançado nos idiomas italiano, inglês, francês, espanhol e latim. É, ainda, escritor, com 37 trabalhos publicados entre livros, prefácios, estudos, editorias e colunas assinadas. Iguatu tem a sua Faculdade de Medicina Finalmente saiu a Faculdade de Medicina de Iguatu, ampliando os horizontes de Acopiara.; Foi em 15.10; Será oferecido pela IREP Sociedade de Ensino Superior, Médio e Fundamental Ltda. A Estácio, que já mantem o Curso de Medicina de Juazeiro do Norte. O que atrasou no i=anuncio foi a disputa judicial da Estácio, de Juazeiro do Norte, com a INTAL, de Sobral. O MEC deu luz verde para implantar a Faculdade que poderá funcionar em 2020. Vitoria do povo de Iguatu e não se arrivistas políticos que nada tem com terra. Parabéns ao prefeito Ednaldo Lavor.

Ceará em Brasília

Medalha Ivonete Maia Câmara Municipal de Jaguaruana votou e aprovou o Projeto de Lei que institui a Medalha Ivonete Maia. Os nomes indicados para a homenagem serão sinalizados e justificados pelos vereadores até o dia 14 de fevereiro de 2020. De acordo com o vereador Afraudízio Soares, autor do projeto, a iniciativa estima reconhecimento e valorização das mulheres jaguaruanenses. Eleita primeira mulher presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Ceará (Sindjorce) Ivonete Maia trabalhou no Nordeste”, “Gazeta de Notícias”, “O Povo” e nas rádios Assunção e Verdes Mares. Na universidade, ocupou os cargos de assessora do ex-reitor Walter de Moura Cantídio e foi diretora da Rádio Universitária FM. Hapvida A Hapvida concluiu a aquisição do Grupo São Francisco, operação anunciada em maio, pelo valor de R$ 5 bilhões. Em comunicado, a Hapvida informa que a carteira da empresa adquirida tem 1,8 milhão de beneficiários de planos de saúde e odontológicos, o que representa um aumento superior a 45% na carteira da empresa compradora. O primeiro imortal Jornalista Rodrigo Alvarez que já visitou mais de 50 países e já morou nos Estados Unidos, Europa e Jerusalém. Fortaleza seu primeiro livro de ficção, “O primeiro imortal”, na Livraria Leitura do shopping Riomar. A obra literária mescla arte, paleontologia, história, imortalidade e antropologia para contar a jornada de um sapiens ancestral que volta a vida. A história do livro surgiu dez anos atrás, quando o autor conheceu Robert Ettinger, referência na criogenia, área do conhecimento científico cujas atividades são desenvolvidas em baixas temperaturas. O acadêmico Ettinger ficou conhecido por acreditar ser possível conservar o corpo indefinidamente, de modo que a medicina pudesse reviver aqueles que já morreram. Tabuleiro do Norte O Ceará, que já tem duas gigantescas fábricas de cimento, ganhará mais uma. A empresa paulista Itaci Indústria e Comércio de Argamassas – do grupo Hipermix, com atuação no Sul e Sudeste do País - construirá em Tabuleiro do Norte, no Leste do Estado, uma fábrica de cimento que consumirá investimentos de R$ 270 milhões, segundo revelou a Egídio Serpa, do Conselho Editorial desta folha, uma fonte da Federação das Indústrias do Estado do Ceará(Fiec). O secretário de Desenvolvimento Econômico do Governo do Ceará, engenheiro Maia Júnior, confirmou a informação, mas não quis fornecer mais detalhes.

Chapéu de Couro Nasceu no Restaurante Kina do Feijão Verde, em Fortaleza; A Diretoria de 2019/2020: Alexandre Militão, Paulo Dias, Cláudio Brasil, Tasso Frota, Roberto Bonfim, Alvaro Guimarães e Léllis Luna, que nos mandou o Cordel, A Confraria tem Patativa de Assaré como Patroofaria. “Meu Tricolor de Aço” No mês de dezembro a Netflix irá lançar o filme “Meu Tricolor de Aço”, contando a história centenária do Fortaleza, que está completando 101 nesta sexta-feira (18). Ainda não há uma data confirmada para a estreia da longa na plataforma. Tendo duração de 71 minutos, a longa-metragem tem ex-dirigentes, atletas, funcionários, profissionais do meio de comunicação e torcedores contando as histórias vividas pelo Leão do Pici. O filme é dirigido por Glauber Filho, Tibico Brasil e Valdo Siqueira e produzido e distribuído pela Estação Luz Filmes e co-produzido pela Black Jack Films. A estreia do filme na Netflix é no mês de dezembro, mas ainda sem uma data confirmada. Santelisa A empresa do Grupo Telles abastece 800 clientes nas regiões Norte e Nordeste, para o que produz até 100 toneladas/dia de bobinas. Tudo isso em um ambiente autossustentável onde o consumo de energia vem das placas fotovoltaicas instaladas na unidade. O mercado de papelão reciclado está em alta. Segundo a Associação Nacional dos Aparistas de Papel (Anap), em 2018 foram coletadas 5,09 milhões de toneladas de aparas de papelão, volume 2,4% maior do que o registrado no ano anterior, e também recorde histórico. Esses dados revelam uma tendência do setor, reflexo de uma sociedade cada vez mais engajada em proteger a natureza. Praça da Criança em Sobral A rede Supermercado Pinheiro entrega a Praça da Criança, um presente da empresa à cidade de Sobral, onde conta com duas lojas. Construída em parceria com a prefeitura da cidade, a Praça, localizada na Rua Francisco Jacinto, no bairro Dr. José Euclides (antigo Clube do Vaqueiro), conta com dois playgrounds, uma mini quadra de futebol e academia ao ar livre. Segundo João Bosco Pinheiro Júnior, diretor comercial do Supermercado Pinheiro, disse: “Não carregamos o slogan de Bom Vizinho à toa, pensamos na população e queremos nos aproximar cada vez mais da nossa vizinhança. A Praça da Criança celebra essa nossa boa relação com o povo sobralense”, ressalta Pinheiro Júnior.

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

3

Novembro/19


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Foi concorrida a posse do novo Conselho Consultivo da Casa do Ceara para o mandato 2019/2023

Café da manhã da Posse do Conselho Consultivo da Casa do Ceará.

T

José Jézer de Oliveira Membro Conselho Consultivo, José Sampaio de Lacerda Júnior Presidente Casa do Ceará, Osmar Alves de Melo Membro do Conselho Consultivo e Ex. Presidente da Casa do Ceará

omaram posse os ex presidentes José Jézer de Oliveira (Crato), Fernando César Mesquita (Fortaleza), Osmar Alves de Melo (Iguatu), Geraldo Aguiar de Vasconcelos (Tianguá), Wilson Ibiapina (Ibiapina), Adirson Vasconcelos (Santana do Acaraú), Comendador Francisco Albery Mariano (Santana do Acaraú), João Vicente Feijão (Sobral) Antônio Carlos Aguiar (Sobral), Élson Cascão (Araguari-MG) e Vicente Landim de Macedo Aurora (Aurora). Participaram da posse o presidente José Sampaio de Lacerda Júnior (Fortaleza) o vice presidente general Antônio Florêncio da Silva (Fortaleza), os diretores Vicente Nunes de Magalhães (Aurora), Carlos Euler Curlin Perpetuo (Joinvile/SC) e JB Serra e Gurgel (Acopiara), os conselheiros do Conselho Fiscal Antônio Assunção de Oliveira (Iguatu), Antenor Fernandes (Crateús) e Cleuza Maria Mariano (Patos de Minas-MG) e a superintendente Antônia Guimarães (Riachinho-MG) e Sra. Maria Vânia Linhares e Aldanilse Pereira de Lima. O presidente José Sampaio de Lacerda Júnior cumprimentou o Conselho e solicitou apoio para o seu mandato na presidência da Casa. Fernando César Mesquita lembrou a fundação da Casa, em 1963, tendo ele chegado a Brasília e participado de reuniões de fundação na casa de Chrysantho Moreira da Rocha, Álvaro Lins, Virgílio Távora e Flávio Marcílio, Ernesto Gurgel Valente, Ozires Pontes. Recordou que os políticos moravam em Brasília

Novembro/19

4

José Adirson de Vasconcelos Membro Conselho Consultivo, Osmar Alves de Melo membro Conselho Consultivo, Carlos Euler Currlin Perpétuo Diretor de Obras, Vicente Nunes Magalhães Diretor Administrativo Financeiro, Vicente Landim de Macedo Membro Conselho Consultivo.

José Adirson de Vasconcelos Membro Conselho Consultivo, José Wilson Ibiapina Membro Conselho Consultivo, João Bosco Serra e Gurgel Diretor de Comunicação Social.

e só havia um voo às sextas feiras para Fortaleza. Hoje, quase 60 anos depois, são oito voos diários e os políticos já não trazem suas famílias. Ressaltou que algo tem que ser feito para que os cearenses do Ceará, conheçam o que faz a Casa do Ceará símbolo da generosidade do cearense. Relembrou a presença de Ary Cunha como um grande colaborador da Casa à frente do Correio Braziliense, divulgando os eventos realizados e as ações desenvolvidas. Pediu uma aproximação com os empresários cearenses em Brasília e dos empresários do Ceará em Fortaleza para maior divulgação da Casa. José Jézer lembrou que outros estados tentaram abrir casas em Brasília, mas desistiram. Ajudou a criar a Casa do Acre dentro da Casa do Ceará e estimulou a criação da Casa do Piauí que não foi pra frente, Existe apenas a Casa do Maranhão sem ter a dimensão de prestação de serviços prestados pela Casa do Ceará. Disse que encontrou muitos cearenses que não conhecem a Casa e tudo fez para que esta situação fosse revertida Jézer lembrou o episodio de d, Mary Porto, que foi presidente da Casa que certa vez convidou a bancada de deputados e senadores do Ceará para um almoço de confraternização. No dia não apareceu ninguém, Citou as presenças dos ex governadores Adauto Bezerra, Virgílio Távora e César Cals, Ernesto Gurgel Valente em eventos da Casa e que certa vez cedeu as dependências da Casa para uma homenagem de um ex governador do Piauí aos políticos do seu Estado.

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Adirson Vasconcelos falou da presença dos cearenses em Brasília, ele que foi o criador da expressão “os sem Ceará” numa referencia aos cearenses que vieram para Brasília e nunca mais voltaram. Revelou que a Casa do Ceará ao longo dos seus 56 anos já prestou mais de 1 milhão de atendimentos à Comunidade de Brasília e do Entorno. Wilson Ibiapina desatacou o seu bordão: “a gente sai do Ceará, mas o Ceará não sai de nós” e recuperou o bordão de Paulo Ney, o poeta cearense no Rio de Janeiro, que disse: Pelo Brasil, eu mato, pelo Ceará eu morro”. Antônio Carlos Aguiar destacou a necessidade de fortalecimento da Casa, atraindo mais colaboradores e mostrou o esforço que empreendeu para a criação da Associação dos que Querem Bem a Sobral e ao Distrito Federal – AQQB, e que trouxe a AQQB para dentro da Casa do Ceará que é a embaixada do Ceará em Brasília. Vicente Ladim de Macedo que chegou a Brasília em 1961, responsável pela criação da Associação dos Filhos e Amigos de Aurora-AFA depois de um encontro com José Jézer de Oliveira, disse que a AFA está intimamente integrada aos objetivos de e prestação de assistência social da Casa. O comendador Francisco Albery Mariano homenageou os presentes com duas homenagens a Santana do Acaraú, sua cidade natal, e a sua esposa Cleuza Luíza Mariano, eleita para o Conselho Fiscal da Casa do ceará.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

M. Dias Branco reconhecida no Troféu Transparência

Após a análise de mais de duas mil demonstrações financeiras de empresas de capital aberto e fechado, M. Das Branco foi indicada entre aquelas com receita líquida acima de R$ 5 bilhões. A empresa cearense M. Dias Branco, com ações listadas na B3 e líder do mercado brasileiro de massas e biscoitos, foi reconhecida no 23º Troféu Transparência, promovido pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (ANEFAC). Após a análise de mais de duas mil demonstrações financeiras de empresas de capital aberto e fechado, M. Das Branco foi indicada entre aquelas com receita líquida acima de R$ 5 bilhões. O evento ocorreu na semana passada em São Paulo. Para identificar as empresas vencedoras, foram avaliados os seguintes critérios: a qualidade e o grau das informações contidas nas demonstrações e notas explicativas, a transparência das informações prestadas, a qualidade e consistência do relatório de administração e a aderência aos princípios contábeis

no exercício de 2018. Com o tema “O Brasil quer transparência”, o prêmio tem o objetivo de atuar como um indicador de empresas que atuam de maneira transparente em suas demonstrações financeiras. O Troféu Transparência ANEFAC® busca um ambiente de negócios mais justo e ético. Conhecido como o “Oscar da Contabilidade”, é uma iniciativa da ANEFAC em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras (FIPECAFI) e a Serasa Experian. “Estamos muito satisfeitos com o reconhecimento em mais uma edição do Troféu Transparência, pois valorizamos a total transparência no relacionamento com o mercado e na exatidão dos dados financeiros, o que possibilita aos acionistas a avaliação correta do seu investimento. Acreditamos que o reconhecimento é fruto também da postura adotada pela companhia, em consonância com o Código de Ética da M. Dias Branco”, afirma Vera Ponte, Diretora de Controladoria da M. Dias Branco

NOSSO EAD TEM NOTA MÁXIMA NO RECREDENCIAMENTO DO MEC. Expandimos as fronteiras do conhecimento e conquistamos nota máxima na avaliação do MEC.

Massas da Vitarella, de M. Dias Branco chegam ao Nordeste

As massas com ovos Vitarella eram comercializadas no Sudeste, agora chegam às regiões de Pernambuco, Bahia, Alagoas, Paraíba, Sergipe e Rio Grande do Norte. Uma das empresas do grupo cearense M. Dias Branco, a Vitarella, dona da marca líder de vendas em massas e biscoitos no País, aumenta seu portfólio com o lançamento das massas com ovos. Disponíveis em embalagens de 500g, nos cortes Penne, Espaguete, Parafuso e Ninho, a novidade foi criada, principalmente, como mais uma opção para as famílias incrementarem nas suas receitas do dia a dia. “As novidades da Vitarella não só ampliam o portfólio da marca, como também proporcionam mais

variedade para a mesa das famílias, além de representarem novas alternativas para as gôndolas dos supermercadistas, o que reitera o nosso compromisso em ofertar para o público o que há de melhor no segmento”, comenta Marina Lemos, gerente de marketing. Líder em massas no Brasil, de acordo com a Nielsen (leitura de Julho/agosto de 2019), a Vitarella tem um portfólio extenso na linha de massas, com massa comum; massas de sêmola, em cortes diversos, como Linguine, Fidelinho, Cabelo de Anjo; massas instantâneas; e Lasanha tradicional e pré-cozida. Agora com o lançamento da linha com ovos para o Nordeste, a marca oferece ainda mais opções para os consumidores.

Ceará em Brasília

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

5

Novembro/19


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras I

Natércia Campos Sânzio de Azevedo (*) Se viva fosse, Natércia Campos faria oitenta anos no dia 30 de setembro, pois nasceu nesse dia em 1938. Já tenho dito que, ao lembrar a enfermidade que levou prematura-mente minha amiga, sinto quase uma dor física: foi uma das mortes que mais me feriram: estava em outras terras, deixei-a com saúde e, ao voltar, soube da insidiosa doença que terminaria por levá-la. Filha de Moreira Campos, o maior contista do Ceará, o que me causou sempre admiração foi o fato de nada, absolutamente nada em seus textos de escritora lembrar, nem de longe, o estilo do seu pai. Natércia costumava dizer que éramos da mesma idade, porque ambos de 1938. Mas ela nasceu em setembro e eu, em fevereiro, sendo ela bem mais jovem. E ela se foi em 2004, ano em que deveria fazer 66 anos! Havendo casado cedo, a escritora só iria publicar seu primeiro livro aos 50 anos, Iluminuras, de contos, premiado pela Bienal Nestlé de Literatura de 1988. Depois vieram outros livros, mas sua obra principal é o romance A Casa, um dos pontos mais altos não só de sua obra, mas de toda a ficção cearense. Teve esse romance, além da primeira edição de 1999, mais duas, em 2004 e em 2011, esta naturalmente póstuma. Grande conhecedora do folclore e leitora de Luís da Câmara Cascudo, estudou ela com tal profundidade a vida do nosso sertão, que ler A Casa é se embeber de tudo quanto diga respeito aos costumes e às paisagens do mundo sertanejo, com suas crendices, suas abusões e suas tragédias. Um exemplo é o da mãe “que comera fruta inconha, daí diziam tivera parto duplo”; não podiam faltar lendas como a “do trasgo, espírito caseiro”; episódio de revoltante barbárie é a de um marido traído por sua mulher quarenta anos mais nova: o amante, capturado, é supliciado em um colete de couro novo e molhado que se vai encolhendo ao sol: “Só a cabeça e os gritos que até hoje escuto ficavam de fora.” Interessante é que quem conta tudo é a casa, personagem-narradora, que toma conhecimento do que não vê pela voz dos ventos: “Fui feita com esmero, contaram os ventos, antes que eu mesma dessa verdade tomasse tento. Meu embasamento, desde as pedras brutas quebradas pelos homens a marrão, aos baldrames ensamblados nos esteios, deu-me solidez.” E por aí segue a belíssima narrativa. Indicado o livro para o vestibular da UFC em 2004, o que deveria ser motivo de orgulho amargou os últimos momentos da autora: os encarre-gados da edição, leigos em literatura, suprimiram todas as epígrafes, como se elas não fizessem parte do romance, como ensina Genette. Pior: suprimiram até a dedicatória da escritora a seu ilustre pai. Esse livro, que arrancou palavras de entusiasmo do poeta Jorge Medauar, foi, como eu disse, reeditado em 2011, com a dedicatória e todas as epígrafes, graças a uma comissão formada por Neide Lopes (grande amiga de Natércia), Carolina Campos (minha querida amiga Carol, filha da escritora) e Geraldo Jesuíno da Costa, artista plástico responsável pelo projeto gráfico. A capa do livro é do marido da Carol, o pintor Pablo Manyé. Ângela Gutiérrez fala do espanto dos que leram “o texto de uma escritora da pancada do mar que sabia captar e exprimir, com tanta sensibilidade, até com detalhes preciosos, a mística dos costumes sertanejos”, E Regina Pamplona Fiuza disse, entre outras coisas: “É um romance que inventa a si mesmo! É a literatura do olhar, da observação profunda, da descrição extremamente poética.” O citado poeta Jorge Medauar escreveu, falando de Natércia Campos: “As palavras se ‘achicam’, como dizem no sul, sem força para avaliar a importância literária desta escritora que conhece – e muito bem – o seu ofício. E a quem conhece bem o seu ofício se diz que é mestre. É o que Na-tércia é.” Natércia Campos ingressou na Academia Cearense de Letras no dia 28 de fevereiro de 2002, quando eu estava viajando, mas tenho orgulho de haver sido citado em seu discurso de posse. (*) Sânzio de Azevedo (Fortaleza), Doutor em Letras pela UFRJ, da Academia Cearense de Letras e da Academia de Letras do Brasil (DF).

Novembro/19

6

Leilão de energia contrata quatro projetos com 120 MW para o Ceará, investimentos de R$ 566 milhões Projetos são de energia solar fotovoltaica. InicialmenForam contratadas três usinas a gás natural e seis te, Estado tinha 156 projetos para este leilão. térmicas a biomassa do bagaço da cana-de-açúcar. O leilão de energia nova A-6, realizado 18.10 em Entre as distribuidoras, as maiores compradoras de São Paulo, contratou quatro projetos de energia solar energia foram as concessionárias Light (97,2 milhões fotovoltaica para o Ceará. Os empreendimentos terão de MWh), Cemig (38,05 milhões de MWh) e Coelba 30 MW cada um, totalizando 120 MW, e investimentos (29,38 milhões de MWh). de mais de R$ 566 milhões. O certame viabilizou a contratação de 44 usinas Inicialmente, o Estado tinha 156 projetos para este eólicas, somando 118,1 MW médios de energia comerleilão, sendo 85 de geração solar fotovoltaica, 69 de cializada no leilão, com preço variando entre R$ 96,97/ geração eólica e 2 térmicas a gás. Ao todo, os empreen- MWh e R$ 99,75/Mwh. Por sua vez, foram contratadas dimentos autorizados para o Ceará tinham uma potên- 11 usinas solares, totalizando 59,5 MW médios, ao preço cia de 7,467 gigawatts que variou entre R$ 84/ (GW), sendo 3,196 GW MWh e R$ 84,5/MWh. de solar (42,8%), 2,180 Também foram viaGW de térmica (29,1%) bilizados 27 projetos e 2,091 GW de energia hidrelétricos, somando eólica (28,1%). 172 MW médios, com O leilão, operaciopreço variando entre R$ nalizado pela Câma157,08 (hidrelétricas São ra de Comercialização Roque e Tibagi Montande Energia Elétrica te, que já tinham outor(CCEE), foi encerrado, gas) e R$ 234,63/MWh após cerca de quatro (PCH Santa Luzia). Quatro projetos foram contratados para o Ceará Foto: Reuters horas e meia de negoEólicas e solares ciações. A diretora da Agência Nacional de Energia Elétrica O certame viabilizou a contratação de 2,97 mil MW (Aneel), Elisa Bastos, afirmou que os projetos eólicos de novos empreendimentos em todo o País, que irão e solares contratados comercializaram apenas 35% de demandar R$ 11,162 bilhões de investimentos. O preço suas ofertas no certame. Isso sinaliza que os empreenmédio do certame foi de R$ 176,09/MWh, um deságio dedores deverão vender o restante do volume de energia médio de 33,73%. no mercado livre para grandes consumidores. O volume de energia comprado pelas distribuidoras “As hidrelétricas do leilão venderam 65% da energia foi de 250,14 milhões de MWh (ou 1,155 mil MW no mercado cativo e as térmicas, 93%. Por sua vez, as médios), o que irá movimentar em R$ 44,048 bilhões usinas eólicas e fotovoltaicas venderam 35% e o restante em contratos. está ao seu livre dispor”, disse a diretora da agência, A fonte com o maior volume de energia contratado em coletiva de imprensa realizado ao final da licitação. foi a termelétrica, com nove projetos, totalizando R$ Os contratos firmados nesta sexta terão vigência a 2,82 bilhões em investimentos. partir de 2025.

AL/CE homenageou medalhistas em Olimpíada Nacional

A Assembleia Legislativa realizou em 21.10, no qualidade da educação no ensino público e privado no Plenário 13 de Maio, sessão solene em homenagem aos Estado. Nesse sentido, considero fundamental homeestudantes medalhistas na 11ª Olimpíada Nacional em nagear esses jovens que tanto orgulho trazem para o História do Brasil. O requerimento, de autoria da depu- Ceará”, afirma Augusta Brito. tada Augusta Brito (PCdoB), foi Durante a solenidade, serão subscrito pelo deputado Carlos homenageados os estudantes Felipe (PCdoB). Anael Alexandre Alencar dos De acordo com a parlamenSantos, Paulo Victor Veras tar, na 11ª edição, a Olimpíada da Silva, Pedro Lucas Matos Nacional em História do Brasil de Lima, Luísa Andrade Mocontou com a inscrição de 73 reira, Gabrille Mitoso Araújo mil estudantes de 11 estados. Santos, Raul de Castro Cunha Das 75 medalhas conquistadas Claudino, Bárbara de Queiróz na etapa final, que ocorreu entre Barreto, Beatriz de Queiroz A equipe “O Bonde”, representando a escola Liceu do os dias 17 e 18 de agosto de Barreto, Vitória Cavalcante do Conjunto Ceará Foto: Facebook/divulgação 2019, a região Nordeste ficou na Nascimento Frota, Ana Luísa liderança, com 58 unidades. Alves de Souza, Flávio Quesado Aragão, Ana Clara da Em terceiro lugar em números totais de medalhas, o Silva, Ana Luísa Sombra Campos e Victória Emanuelly Ceará conquistou 14, sendo duas de ouro, três de prata Ribeiro do Nascimento. e nove de bronze, repetindo o bom desempenho de Também recebem homenagem os diretores do Co2018, quando os alunos cearenses ficaram em primeiro légio Farias Brito, Marcelo Pena de Sousa, e do Guri lugar no Nordeste, com 25 medalhas. “Esses resultados Sênior, Eliseu Paiva Rodrigues, além de coordenadores demonstram o potencial dos estudantes cearenses e a pedagógicos e professores.

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras II Wilson Ibiapina (*) O Liceu do Ceará, com mais de 170 anos, está na praça que leva o nome do ex-liceista, Gustavo Barroso; que também é autor da letra do hino de Fortaleza. Antes de ir para Jacarecanga, em 1937, o Liceu passou por cinco sedes. Quando estudei no Liceu ele já estava em Jacarecanga, ao lado do quartel dos Bombeiros, que durante muito tempo foi o único em Fortaleza. Eu morava na avenida Padre Ibiapina, em frente ao mercado São Sebastião, entre a Duque de Caxias e a Clarindo de Queiroz. Três quadras, até o Liceu. Antes de ir fazer o clássico no Liceu estudei no ginásio Municipal de Fortaleza, que ficava na praça do Carmo, edifício antigo que hoje abriga o Instituto Histórico. Em um ano lá eu chefiei a banda marcial do ginásio Num dia de ensaio, preparatório para o desfile de 7 de setembro resolvi marchar pela Duque de Caxias até a padre Ibiapina para me exibir pra minha mãe. Paramos em frente a minha casa, arranjei água pro pessoal. Quando estávamos na maior descontração eis que surge a banda do Liceu se deslocando pela mesma avenida. Bem maior, com mais tambores, taróis, bombo,,caixas, uns 80 elementos. Quando passavam por nós resolvemos tocar também para atrapalhá-los. Não prestou. Achando que estávamos no reduto deles,

Historias do Liceu do Ceará (e estávamos) os estudantes do Liceu iniciaram uma briga que deixou gente de braço quebrado, cabeça rachada, um horror que terminou com muitos estudantes no hospital. Peguei uma suspensão e perdi o comando da banda, onde era corneteiro. No início do Liceu, só podiam estudar homens. Depois, as mulheres foram liberadas. Elas estudavam à tarde. Quando terminavam as aulas do turno da manhã, ao meio dia, ficávamos fazendo hora para ver a chegada das meninas. O sol quente, de lascar o quengo, não nos desanimava. Só depois de uma da tarde, quando elas entravam no prédio é que íamos pra casa. Um dia, estávamos conversando na calçada, ao lado da porta principal, quando aparece o padre João José Cavalcanti,, metido em uma batina clara. Quando passou por nós, o José Maria Ralph resolveu dar bom dia ao padre. Completamente neurótico, o professor de história correu atrás dele pela Liberato Barroso até a rua padre Mororó. No primeiro dia de aula o padre avisou antes de fazer a chamada: - dispenso o bom dia do aluno. Acho que o Ralph faltou a essa aula. Além do padre João José, história antiga, passaram pelo Liceu os melhores professores do Ceará, como Boanerges Saboia, Odilon Braveza. Um deles conseguia se destacar pelo modo de vestir: terno branco, chapéu de palinha e pelo

conhecimento. Natural de Caucaia, Martinz (com z) de Aguiar era repórter do jornal Unitário quando decidiu ser professor. Aos 22 anos foi examinado pelo governador do estado, Justiniano de Serpa, em português, latim, francês e conhecimentos gerais. Foi o próprio governador que o nomeou catedrático de português do Liceu do Ceará. Ensinou, também, no Colégio Militar do Ceará. Membro da Arcádia dos Quinze (com o pseudônimo de Hurdício Alviniz), do Instituto do Ceará e da Academia Cearense de Letras (cadeira 11° 19, patrono: José Albano). Usou o pseudônimo de Mefistóteles. Martinsz de Aguiar morava na avenida Padre Ibiapina, perto de minha casa, ia a pé para o Liceu. Competente e brincalhão, um dia quando dava aula, um grupo de estudantes pediu licença para fazer um comunicado. O orador falou : -Viemos aqui … Quando, ontem? brincou o mestre. O orador, reiniciou: Víamos aqui E o professor interrompeu: -Por que não vem mais? O estudante, já envergonhado e nervoso, não conseguiu usar a primeira pessoa do plural do presente do indicativo: - Nós vimos aqui … (*) Wilson Ibiapina (Ibiapina) jornalista, cronista, diretor do Sistema Verdes Mares, em Brasília.

Ceará não teve nenhum projeto de energia eólica contratado no leilão de energia A-6, realizado em São Paulo

No entanto, o Estado poderá se beneficiar da situação ao fornecer equipamentos para os projetos contratados em outros estados no Nordeste. No certame, o Ceará teve quatro projetos vencedores, todos de energia solar fotovoltaica, somando investimentos de mais de R$ 566 milhões e 120 Megawatts (MW) de potência. “Do ponto de vista de participação, não foi tão bom para o Ceará, mas se você analisar do ponto de vista de quem vai fornecer os equipamentos eólicos, provavelmente vão ser fornecidos pelas indústrias do Ceará. Então não deixa de ser um fato positivo fornecer os aerogeradores. De certa forma, a cadeia de negócios sempre traz investidores, mesmo não tendo parque aqui contratado nesse leilão”, avalia Adão Linhares, secretário executivo de Energia e Telecomunicações da Secretaria da Infraestrutura (Seinfra). Para o titular da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho do Estado (Sedet), Maia Júnior, o desfecho do certame foi frustrante. “O resultado foi recebido com muita tristeza e frustração. Primeiro porque com 10 dias antes do leilão nós tomamos conhecimento que a compra seria uma frustração devido às baixas taxas de crescimento do País. A oferta era muito grande, mas também havia um apetite grande dos investidores para ofertar energia, cujo preço caiu muito e isso é positivo”, detalha. O Estado tinha licenciado 156 projetos, sendo 85 de geração solar fotovoltaica, 69 de geração eólica e 2 térmicas a gás. Ao todo, os empreendimentos autorizados para o Ceará tinham uma potência de 7,467 gigawatts (GW), sendo 3,196 GW de energia solar (42,8%), 2,180 GW de térmica (29,1%) e 2,091 GW de energia eólica (28,1%). “O problema foi a competitividade. O que nós ofertamos aqui é a mesma coisa que foi ofertada no Piauí, Rio Grande do Norte e Bahia. Eles tinham uma quantidade de projetos estruturados maiores que os nossos. Para o Ceará, foi razo-

Ceará em Brasília

ável por causa da energia solar fotovoltaica. A frustração muito grande foi com o principal projeto que a gente tinha na área de termoelétrica no Porto do Pecém. Eu recebi com muita tristeza esse resultado”, desabafa Maia Júnior. Termoelétrica Um dos grandes projetos do Ceará era uma termoelétrica a gás que seria instalada no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp). No entanto, por questões competitivas de mercado, o Estado do Pará acabou levando vantagem ancorado nos incentivos fiscais apresentados aos investidores. “No Pará, o Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) é zero para esse projeto. E no Ceará não era assim. O ICMS aqui está na faixa de 4%”, acrescenta Maia Júnior. Para Linhares, o tamanho do projeto da termoelétrica cearense foi um dos fatores decisivos para o resultado. Segundo dados da planta, o empreendimento teria potência de mais de 2 mil MW. “Na verdade era um projeto grande que podia ter duas possibilidades de lances: um inteiro e outro pela metade. E dependendo do nível de demanda, ele entraria. Só que eu percebi o competidor do Pará, por conta de alguma vantagem competitiva, com as situações de incentivos fiscais, possibilitando melhor competitividade. Aqui, do tamanho que ela (termoelétrica) era, não foi competitiva. Tem um outro leilão que está programado e aí entramos com essa participação”, considera. Linhares também reitera que os cenários político e econômico do País não favoreceram o resultado para o Ceará. “É um momento difícil da economia brasileira, da política. E isso foi inflexível. A gente tem uma perspectiva boa de reação, e não é à toa que o Governo já anunciou um leilão para março. Esses leilões partem do princípio das demandas das concessionárias. O Governo faz isso baseado no que

as concessionárias estão pedindo de energia”. Perspectiva Para Maia Júnior, as expectativas para os certames futuros são boas. “Agora é aguardar os leilões do próximo ano, até porque essas empresas que elaboraram esses projetos na área da termoelétrica, solar fotovoltaica e eólica, permanecem. Eles já estão licenciados, então é esperar que o investidor volte a participar dos próximos leilões. Nossa expectativa é que no próximo ano a gente possa reverter os resultados que nós tivemos em 2019, que não foram o que nós gostaríamos que tivesse sido”. Segundo ele, o Estado está bem posicionado em termos de geração de energia elétrica e novos investimentos estão sendo planejados. “Nós estamos bem posicionados. Têm grandes investimentos em curso no Ceará. Estamos tomando medidas exatamente para retomar o protagonismo nessa questão. É ter paciência. O investidor esteve presente. Tem que ressaltar que o investidor trabalhou, desenvolveu projetos, licenciou os projetos, participou, mas agora a compra foi muito baixa, a frustração foi da demanda de compra”, completa. Cenário A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informaram que o leilão movimentou ao todo R$ 44 bilhões em contratos, equivalentes ao montante de 250,1 milhões MWh. As contratações viabilizam o investimento de R$ 11,2 bilhões. “O resultado dá uma clara sinalização da expectativa de aumento de demanda por energia, vislumbrando uma retomada econômica do País. Ao mesmo tempo, temos investimentos expressivos na diversificação da matriz garantindo a complementaridade das fontes”, destaca Rui Altieri, presidente do Conselho de Administração da CCEE.

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

7

Novembro/19


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras III

O causo Simonsen

Por Gonzaga Mota (*) Cursei a Escola de Pós-Graduação em Economia (EPGE) da FGV nos anos de 1968 e 1969. Fui para o Rio de Janeiro com minha mulher e nosso primeiro filho, com apenas 6 meses de vida. Conseguimos nos acomodar em um pequeno apartamento. Recebia reduzida bolsa de estudos paga pela FGV. Vida dura! Vencemos o primeiro ano. Em abril de 1969 nasceu o segundo filho. A situação financeira ficou muito difícil. Duas alternativas: Mirian voltaria para Fortaleza com as crianças ou eu abandonaria o curso (já havia feito cerca de 75%) e também retornaria para o Ceará. Minha mulher não concordava que após tanto esforço eu largasse a EPGE. Prevaleceu a vontade dela. Passei a morar numa “república” com cinco colegas. Grandes amigos, muito me ajudaram. Não bastasse a dor da saudade, no início de junho/1969, o filho de um mês de vida teve a saúde comprometida. Fiquei desesperado e resolvi abandonar tudo e voltar. Procurei o professor Ney Oliveira (coordenador do curso) e contei o meu problema e a minha decisão. Ele pediu para eu aguardar o Simonsen e relatasse o fato. O professor Simonsen chegou e mandou me chamar na Diretoria. Já sabendo do problema, disse-me: vocês do 2º ano estão devendo três provas (Macroeconomia, Economia Internacional e Econometria). Você, cearense, está precisando do mínimo (nota 3) em todas. Vá para a sala 2 e vamos fazer as três provas agora. Eu vou examiná-lo. O professor iniciou o exame oral, eu muito nervoso, mas para alegria minha tirei 8,7 e 7. Ele bateu na mesa e disse: volte em meados de julho, para o quarto e último semestre. Perguntou-me: você está precisando de dinheiro? Respondi: não, Professor, meus amigos já compraram a passagem aérea. Se precisar diga, insistiu Simonsen. Não, muito obrigado. Já se passaram mais de 50 anos, essa cena de grande generosidade sempre tira lágrimas dos meus olhos e nunca sairá da minha mente. Professor Simonsen, o maior economista brasileiro, em todos os tempos, minha eterna gratidão. Esteja com Deus.

Desenvolvimento eficaz Segundo Amartya Sen, Prêmio Nobel de Economia de 1998, “A privação de liberdade econômica pode gerar a privação de liberdade social, assim como a privação de liberdade social ou política pode, da mesma forma, gerar a privação de liberdade econômica”. Esta observação do economista indiano leva-nos a refletir sobre a importância dos três eixos que servem de apoio à sustentação de uma sociedade livre e democrática. De nada adianta um país ser forte do ponto de vista econômico e sua população viver em condições precárias e sem liberdade política. Seria fundamental alcançar a cooperação entre governo, sociedade e setores empresariais e trabalhistas. O desenvolvimento integrado e sustentável somente ocorrerá na medida em que haja uma participação responsável dos diversos segmentos da sociedade. No caso brasileiro, é urgente a necessidade de programas e ações estruturantes que promovam o investimento e consolidem os direitos sociais básicos. Sem crescimento econômico, não há de que se falar em geração de renda ou de empregos, e nem de melhorias que repercutam significativamente na vida do cidadão, seja quanto à educação, à saúde ou a quaisquer outros temas. Em termos de globalização, a busca da estabilidade macroeconômica é vital para que a retomada do desenvolvimento seja eficaz. Ao Brasil será impossível destacar-se em meio aos países democráticos avançados, se mantidas a miséria e a exclusão social existentes. O desenvolvimento precisa ser justo, abrangendo todas as áreas. Nada do que foi dito pode ter resultados concretos, sem o envolvimento de toda a sociedade brasileira. Desejamos que o engajamento se dê de forma crítica, sincera e atuante, garantindo a mudança de nossa realidade. Assim, estaremos participando de alterações esperadas, respeitando o regime democrático e a liberdade que lhe é intrínseca. (*) Luiz Gonzaga Mota (Fortaleza) ex governador, ex deputado, escritor, poeta, membro da Academia Cearense de Letras e do Instituto Histórico do Ceará.

Novembro/19

8

Sos Jericoacoara

LABOMAR fará projeto para solucionar erosão na Praia de Jericoacoara

A Universidade Federal do Ceará, através do Instituto de Ciências do Mar (LABOMAR), irá elaborar um projeto, com estudos previstos de um ano, objetivando buscar soluções para o acelerado processo de erosão que ocorre na Praia de Jericoacoara, no litoral oeste do Estado. Para discutir o assunto, o reitor da UFC, Prof. Cândido Albuquerque, recebeu em seu gabinete, na manhã desta quarta-feira (30), o deputado estadual João Jaime (DEM), autor do pedido à UFC; as professoras Ozilea Bezerra Menezes e Lidriana Pinheiro, respectivamente, diretora e vice-diretora do LABOMAR, além do Prof. Eduardo Lacerda Barros, do Laboratório de Oceanografia Geológica daquele Instituto. O deputado João Jaime explicou que, junto com lideranças daquela região, vem trabalhando no projeto de reordenamento da Vila de Jericoacoara, e entre os problemas já detectados, o mais grave é a erosão costeira, que se soma a outros como poluição, destinação do lixo, aumento no tráfego de veículos e ocupação desordenada da praia. Ele revelou que a erosão tem se tornado mais acelerada especialmente na faixa de praia em frente à Vila, uma área de 600 metros. “Nós estamos buscando a Universidade, o LABOMAR, que tem especialidade em estudos costeiros, para que a gente possa desenvolver um estudo, entender o que está acontecendo para que a erosão avance da forma que está avançando, e apresente a solução. De posse do projeto, da solução, nós iremos em busca de recursos do governo federal”, disse o deputado. Com estudos e pesquisas de campo realizados em Jericoacoara, o Prof. Eduardo Lacerda Barros fez uma apresentação do “Diagnóstico Preliminar da Atuação dos Processos Erosivos na Praia Principal da Vila de Jericoacoara”. Com fotos de anos passados até este mês, gráficos e diagramas, ele mostrou as mudanças pelas quais aquela faixa de praia vem passando. Explicou que existe uma predisposição de pouco sedimento na costa, que há uma movimentação natural anual de areia e pedras na praia daquela Vila e que a própria geometria do litoral formando o sistema promontório (o cabo ou ponta que existe naquela praia) acaba formando uma enseada, que também altera o padrão de ondas e, consequentemente, acelera a erosão. Para agravar, há ainda os fatores antrópicos, ou seja, a ação do homem alterando o ambiente e influenciando ainda mais o processo de erosão. RECOMENDAÇÕES – Com esse diagnóstico prévio e outros estudos que o LABOMAR já possui sobre aquela área, em 20 dias o Instituto pretende apresentar o orçamento para a elaboração do projeto mais profundo e detalhado, que deverá envolver estudos ao longo de pelo menos um ano. “É necessário estudar, levantar dados científicos, tendo atenção às questões da climatologia, da oceanografia, com o envolvimento de uma equipe

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

multidisciplinar dentro das ciências do mar”, disse a vice-diretora do LABOMAR, Profª Lidriana Pinheiro. A partir do diagnóstico preliminar apresentado pelo Prof. Eduardo Barros, a diretora do LABOMAR, Profª Ozilea Bezerra, adiantou que sua equipe já pode fazer algumas recomendações. Será preciso, disse ela, primeiro restaurar o balanço sedimentar (o movimento natural de ganho e perda de sedimentos numa praia por ação das marés e ventos. A erosão ocorre quando a praia perde mais sedimentos do que recebe). Uma segunda recomendação é a de permitir que haja um espaço necessário para que os processos costeiros possam se desenvolver naturalmente, porque ela explicou que há períodos do ano que a praia apresenta erosão e no outro acressão (acumulação de sedimentos, areia e rochas), isso é, um balanço sedimentar dinâmico com as marés, na zona da praia e em Jericoacoara. Isso precisa ser estudado para que o homem não ocupe a área onde ocorre essa movimentação natural. Uma terceira recomendação do LABOMAR é designar áreas de reservas estratégicas de sedimento para que sejam usadas na recomposição da área que sofreu erosão. Para Ozilea Bezerra, identificado o problema, parte-se para a fase 2, que é a elaboração do projeto para monitorar aquela área e, ao longo desse monitoramento, devem ser apontadas as soluções mais viáveis para que sejam executadas. Uma outra fase que, de acordo com ela, deve ser constante e que serve para qualquer zona costeira, é o planejamento de políticas públicas que incluam nos orçamentos – municipais, estaduais e federais – o custo com a erosão costeira e as ações de prevenção. UNIVERSIDADE E SOCIEDADE – Para o reitor Cândido Albuquerque, ao poder atender a uma demanda como a apresentada pelo deputado João Jaime, “a Universidade está cumprindo seu papel. No momento em que a comunidade tem um problema, precisa de uma resposta científica, a Universidade comparece para dar essa resposta após a realização de estudo”, afirmou. Comentou ainda que “a comunidade de Jericoacoara está sofrendo com o grave problema da erosão e as soluções que estão sendo dadas lá não são as adequadas exatamente por falta de um estudo científico. Então o que se discutiu aqui com o deputado João Jaime foi exatamente isso: a academia dando a solução para o que a sociedade precisa. Esse é o papel da UFC e é isso que a comunidade espera da Universidade”. Ao final da reunião, o deputado disse estar muito satisfeito com o que foi feito até agora: um estudo preliminar. “Com o cronograma que foi traçado, em 20 dias a gente tem um orçamento para fazer o estudo. E daqui a um ano, com esse estudo na mão, vamos buscar recursos e resolver o problema”, finalizou.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br .

Leituras IV

Moreira de Acopiara (*) Ser cearense é muito mais Do que nascer no Ceará; É não se entregar jamais E andar pra aqui e pra acolá sem perder a elegância. E é conhecer, à distância, uma cabeça achatada Um carregado sotaque . Uma orelha de destaque E uma vida aperreada. Ser cearense é conhecer As leis de uma seca ingrata. É ter gosto de colher Caju, graviola, ata. E cada tipo de manga. ´ É rejeitar uma zanga. É dedicar-se ao trabalho, ser brando de coração... E dar sabor ao baião De dois com queijo de coalho Ser cearense é preparar Um suco de tamarindo, É saber apreciar Uma floriznha se abrindo, É saborear cocaca, Agua de coco, coalhada, É ser dos mais criativos, Fazer da vida um esporte Ser antes de tudo um forte E usar os diminutivos. Por exemplo: cafezinho No Ceará é cafezim e, em vez de dizer bonzinho, a gente só diz bomzim. Se tem alguém apressado A gente diz: Tá avexado! Tristeza vira lundu Conversa grande é xaveco, Brigar é botar boneco

Ser Cearense

Algazarra é sururu Cearense não constrói casa Virada para o poete, Pois o sol da tarde é brasa Que deixa a sala mais quente. É manso, descomplicado, e, mesmo sem estar cansado. gosta de rede cheirosa. É guerreiro bom, manhoso, brutamontes generoso Que gosta de esticar prosa. Cearense prepara o clima! Não possui cara amarrada, conversa fazendo rima, ama as artes, faz piada até mesmo de fofocas. Convive com as muriçocas. Com mutucas e chavões, bebe e pondera nas doses sabe driblar as viroses vence as desidratações. Tem sempre boas propostas Para vencer os desafios; sabe improvisar respostas, aprecia banhos frios E cedo demais aprende a gostar Da brisa manda do mar E da aragem da manhã; Homem detesta gravata, mulher evita bravata menino não usa lã. Nuvens negras e trovões No meu Ceará são sinais De que irão soluções E alegrias por demais. Além de tudo, quem é Cearense, faz finca-pé A fim de não arribar Da terra que o viu nascer

A seu desejo é viver Ali m, e ali se enterrar.

Bom parceiro se revela ]E acender pra Deus a vela Que ganhou de Satanás.

Ser cearense é residir em casa quase sem muro Saber entrar e sair E andar sondando o futuro, É saber da vida alheia é ter medo de cadeia E bajular os prefeitos; É ser coronel caudilho Suplantar cada empecilho Pra ser parte os eleitos

Não nasceu pra ser otário, Nem contra nem a favor, Mas, muito pelo contrário,~ ]ser grande articulador. Vai atrás, inventa e ousa, e embora sendo raposa Quer cuidar do galinheiro, Sem que pisem no seu calo. Bebe cafezim ralo Pra esconder grosso dinheiro.

Cearense sai do Ceará, mas o Ceará não sai dele. No resto do mudo há ´pouco gente como ele. Fica dez ambos ausente, mas nunca esquece um parente, De voltar tem vontade, Tem esperança e tem fé, Pais não anda em marcha à ré E é perito em lealdade.

Acredita que os caminhos Têm ladeiras tortuosas E que as frutas do vizinhos São muito mais saborosas. Nunca dá tiro no escuro. Se fica em cima do muro É pra ter mais estrutura E observar de cada lado .Pede dinheiro emprestado Pra disfarçar a fartura.

A certos quantos só vai Pra ser visto, não pra ver; tropica, porem não cai, Pois sabe se defender; Possui destreza que espanta. Pede auxilio da Santa, Mas não conjura o Demônio. Só acredita em fumaça Quando o fogo da desgraça Atingi seu patrimônio. Quando tem cabeça dura Conduz um coração mole. Possui jogo de cintura, Com quem está quieto não bole. Se o papo está bom, demora! Chega sempre antes da hora Fica sempre um pouco mais...

Ser cearense é curtir praia, Paparicar seu xodó, Nunca se abalar com vaia, E saber dançar forró. É gostar da madrugada, De cordel, de vaquejada, Cantoria improvisada E de outras amenidades. E, com paixão por seu chão, Carregar um coração carregado de saudades. (*) Moreira de Acopiara (Acopiara) Manuel Moreira Júnior, poeta, cantador,repentista,trovador, que fez da vida um hino de exaltação a Acopiara. Membro da Academia Brasileira ade Literatura de Cordel,ABLC, Gravou com CDs com suas poesias, É cidadão de Diadema/SP, onde mora.

ALCE em Juazeiro do Norte, na solenidade dos 50 anos da Estátua do padre Cícero e da assinatura da ordem de serviço do teleférico Juazeiro do Norte se tornou em 08,11, o palco das decisões políticas estaduais, com a realização da primeira sessão itinerante da Assembleia Legislativa do Estado, na atual legislatura, com a do Prefeito Municipal, Arnon Bezerra. Na ocasião, e o prefeito assinou a ordem de serviço do Teleférico, com investimentos de cerca de R$ 70 milhões. O Teleférico de Juazeiro do Norte será o terceiro teleférico do Ceará. O equipamento ligará a estação Romeiros à estátua de Padre Cícero, no Horto, com estrutura para levar até mil passageiros por hora, num trajeto de pouco menos de 8 minutos. Além disso, a obra contempla a urbanização do entorno das duas estações. A execução é tarefa do Consórcio Colina do Horto (Construtora Andrade Mendonça e Doppelmayr Seilbahnen), em contrato com duração de 48 meses, incluindo obra, primeira fase de funcionamento e ajustes operacionais. A previsão de entrega é no segundo semestre de 2022. Com o Memorial inteiramente lotado, e a presença de mais de 20 parlamentares, incluindo toda a bancada do Cariri, o Prefeito de Juazeiro do Norte deu boas-vindas aos deputados e todo o público presente. O evento atende requerimento dos deputados Fernando Santana (PT) e Fernanda Pessoa (PSDB), com subscrição do deputado Carlos Felipe (PCdoB). Durante a solenidade foram prestadas homenagens pela

Ceará em Brasília

Assembleia Legislativa, através dos parlamentares, pelos 50 anos da Estátua do Padre Cícero, ocorrido no último dia 1º de novembro. O Prefeito Municipal, Arnon Bezerra, homenageou os ex-prefeitos Manoel Salviano, Carlos Cruz, Manoel Santana, Raimundo Macedo e Luiz Ivan Bezerra. Além desses líderes, foram homenageados com a comenda Estátua do Padre Cícero – 50 anos,;; Deputado Federal, Pedro Bezerra; o presidente da Assembleia Legislativa, José Sarto; além do Deputado Estadual, Fernando Santana.

As homenagens continuam sendo realizadas até o mês de dezembro em Juazeiro do Norte, conforme o prefeito Arnon Bezerra, dentro das comemorações dos 50 anos da Estátua do Padre Cícero. No último mês do ano, serão homenageadas personalidades no âmbito religioso. O Prefeito Arnon Bezerra também recebeu homenagens

durante a solenidade, da Assembleia Legislativa, proposta pelo deputado estadual Fernando Santana. Na ocasião, também foi homenageado o deputado federal Pedro Bezerra e outras personalidades da política, intelectuais, jornalistas, e aqueles que tiveram uma contribuição importante nesses 50 anos, relacionada a questão do Padre Cícero e ao fortalecimento da religiosidade. O Prefeito Arnon Bezerra destacou a alegria e a honra de receber a AL em Juazeiro do Norte. “É um dia festivo, uma inovação, que promove a aproximação maior de Juazeiro do Norte e do Cariri com o Estado”, afirma. O Chefe do Executivo ainda ressaltou a presença maciça da população, para ver de perto os trabalhos do legislativo, na promoção do crescimento. O Prefeito ainda destacou o projeto de lei, proposto pelo Deputado Federal, Pedro Bezerra, que estabelece o dia 1º de novembro, como Dia Nacional do Romeiro. Os parlamentares destacaram a importância do evento na localidade O prefeito Arnon Bezerra ainda afirmou que a sessão itinerante promove aproximação dos deputados com a população do Cariri. Segundo o deputado federal Pedro Bezerra (PTB), a sessão itinerante realizada em Juazeiro do Norte é uma homenagem ao povo da região. “É muito gratificante ver Juazeiro do Norte se mobilizando para discutir e resolver problemas típicos da região do Cariri”, destacou.

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

9

Novembro/19


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Chegou o Portal de Serviços do Detran. Quem acessa resolve tudo rapidinho.

Acesse pelo celular, tablet ou computador mais de 11 serviços:

Com o Portal de Serviços do Detran, quem tem um veículo ou habilitação no DF acessa de qualquer lugar serviços que são uma mão na roda para você só se preocupar em dirigir tranquilo.

detran.df.gov.br

• Solicitação do licenciamento anual – CRLV. • Alteração de endereço. • Autorização de estacionamento para idoso. • Emissão de autorização de circulação e muito mais.

É o Detran mais perto de você.

Acesse o portal no QR Code abaixo

Novembro/19

10

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Ceará em Brasília

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

11

Novembro/19


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras VI

Sobre as obras do DNOCS

Cássio Borges (*) Eu e mais cinco conceituados autores cearenses elaboramos uma despretensiosa publicação (acessível pelo link abaixo), olhando o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs) – que neste mês comemora 110 anos de existência – reproduzindo, inclusive, a fotografia da sólida e monumental ponte sobre o Rio Acaraú, em Sobral, uma obra construída na seca de 1929 a 1932 (começou em 1927 e durou cinco anos). Observando a beleza do sangradouro do Açude Orós que ilustra a capa da referida publicação, o mais bela dentre todas as barragens construídas no mundo, contemplando a construção de 22.000 km de rodovias (Fortaleza – Salvador: 1.180 km; Fortaleza – Teresina: 593 km; Fortaleza – Brasília: 2.113 km, entre outras, em toda a Região Nordestina), chego à conclusão de que, caso as obras do Projeto de Transposição de Águas do Rio São Francisco tivessem sido entregues àquela Instituição, sem dúvida ela já estaria concluída e funcionando. Na minha opinião, construir canais e revesti-los com placas de concreto armado com os modernos equipamentos de que hoje se dispõe é muito mais simples do que a construção de um açude, ou de uma ponte, como a que é mostrada em foto nesse livro, construída sobre o Rio Acaraú, em Sobral. Em relação à perenização de rios, o Dnocs, nos seus 110 anos de profícua existência, com a construção de 327 açudes públicos e mais 622 em regime de cooperação com Estados, Municípios e particulares, acumulando nesses reservatórios 27,3 bilhões de m³ de água, perenizou 3.000 quilômetros de rios temporários, que superam a extensão do Rio Danúbio, de 2860 km, o qual constitui fronteira natural de dez nações europeias, e mesmo o nosso Rio São Francisco, que tem 2.650 quilômetros de extensão. Tudo isso me remete a estúpida decisão de entregar a gestão do Projeto de Integração do Rio São Francisco à Codevasf, que tem sua atuação exclusiva e experiências na bacia do Rio São Francisco e nunca construiu, sequer, uma obra de qualquer tamanho ou valor no Estado do Ceará, ou em qualquer parte dos sáfaros sertões nordestinos. Tenho grandes amigos na Codevasf e tenho por aquela empresa a maior consideração e apreço, mas é preciso dizer que aquela Companhia entrou nesta história como Pilatos entrou na condenação de Cristo, forçada pelo Decreto Nº 8.207, de 14 de março de 2.014, assinado pela ex-Presidente Dilma Rousseff, por sinal – pasmem! – elaborado pelo cearense Francisco José Coelho Teixeira, então Ministro da Integração Nacional, atualmente Secretário de Recursos Hídrico do Estado do Ceará. Depois deste Decreto, o Dnocs foi alijado totalmente de qualquer participação no referido Projeto, passando o mesmo a ter sua autonomia e gestão em Brasília sob o comando do deputado federal baiano Fernando Bezerra, que, deste modo, estendeu sua ação para toda a região setentrional do nordeste brasileiro, transformando aquele empreendimento, nascido no Ceará, pelo antigo Ifocs, num instrumento político, parecendo-nos não haver interesse na sua conclusão. E tome dinheiro para o poético e romântico Cinturão das Águas. “As denúncias apontam irregularidades em obras do Nordeste, como a transposição do Rio São Francisco, no período em que Fernando Bezerra foi Ministro da Integração Nacional, no governo de Dilma Rousseff (PT)”. Só assim se explica a razão maior porque a referida Presidente, atendendo solicitação do então Ministro da Integração Nacional, o cearense Francisco José Coelho Teixeira, assinou decreto transferindo para a Codevasf a gestão do Projeto de Integração do Rio São Francisco. Está explicada esta esdruxula, para não dizer nefasta, decisão. (*) Cássio Borges é engenheiro civil, formado pela Escola Politécnica de Pernambuco, com cursos de pós-graduação em Recursos Hídricos pela Escola Nacional de Engenharia e Barragem pela Escola Politécnica, ambas do Rio de Janeiro.

Novembro/19

12

Os 110 anos dos DNOCS foram celebrados na Assembleia Legislativa Durante a solenidade, o representante da Sociedade ex-diretor do órgão Angelo José de Negreiros Guerra; padre Cearense de Geografia e História, Barros Alves, apresentou Moisés Rodrigues, além de representantes do Judiciário, quatro obras de referência sobre a historiografia das secas sindicatos de produtores rurais, engenheiros, servidores do no Ceará: “O Problema das Secas no Ceará”, de Thomaz Dnocs e associação dos ex-deputados. Nas comemorações dos 110 anos do Departamento Pompeu Sobrinho; “O Secular Problema do Nordeste”, Nacional de Obras Contra as de Ildefonso Albano, e os dois Secas –DNOCS. livro intitulivros de Rodolfo Theóphilo, “A lado “DNOCS: DESENVOLHistória da Seca do Ceará” e “A VIMENTO E GESTÃO DOS Seca de 1915”. RECURSOS HÍDRICOS DO Também foram homenageaSEMIÁRIDO NORDESTINO” dos pelos 110 anos do Dnocs o de autoria do prof. Cassio Borges chefe de Serviço de Orçamentos foi lançado na ocasião. Este é o e Finanças do Dnocs, Antônio de segundo livro da minha lavra, Carvalho Costa; o engenheiro com a participação de mais cinco civil Antônio Gouveia Neto (in conceituados técnicos cearenses, memoriam), representado pelo publicado no decorrer do corfilho Carlos Brasil Gouveia; o foto : Máximo Moura rente ano de 2019. O primeiro, farmacêutico do serviço médico intitulado “SUGESTÕES PARA do Dnocs, Felizardo de Pinho Pessoa Filho; o diretor da assessoria técnica e empresarial, O FORTALECIMENTO DAS INSTITUIÇÕES DE DEJosé Oswaldo Pontes; Manfredo Cássio de Aguiar Borges, SENVOLVIMENTO DO NORDESTE DO BRASIL” foi e o chefe do Centro de Pesquisas em Aquicultura, Pedro concluído e entregue ao Ministra do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, ainda em forma de e-mail, em Eymard Campos Mesquita. Estiveram presentes o deputado Heitor Férrer (SD); o fevereiro último. Este livro somente foi publicado em maio.

Hospital da Criança no DF realizará transplantes pediátricos de fígado

Profissionais do DF serão treinados pelo Hospital Sírio-Libanês e procedimentos serão feitos a partir de 2020 Um novo passo foi dado para realizar transplantes pediátricos de fígado no Distrito Federal. A partir de novembro, o Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB) receberá a tutoria do Hospital Sírio-Libanês nesse tipo de procedimento. Um termo de cooperação foi assinado, para oficializar a parceria entre as duas instituições. A cooperação prevê a oferta de bolsas para oito profissionais do HCB. Médicos, enfermeiros, assistentes sociais e psicólogos serão treinados em São Paulo pela equipe do Sírio-Libanês, até dezembro de 2020. O objetivo do Hospital da Criança, que já é um centro de referência no tratamento de doenças hepáticas, é realizar os transplantes hepáticos pediátricos no DF a partir do final de 2020. “Esse trabalho é muito importante, porque os pacientes infantis da nossa região são encaminhados para outros locais na hora de fazerem o transplante. Temos, hoje, 34 pacientes necessitando do transplante hepático infantil. A partir do momento em que o HCB começar a realizar, todos eles serão atendidos aqui, sendo mais um marco para o DF”, destacou o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, presente à cerimônia de assinatura. Uma das que anseia pela novidade é Denise Moreira, mãe do pequeno André Luiz, de oito meses, que espera por um transplante de fígado enquanto é acompanhado no HCB. “Além de ser muito dispendioso ir para São Paulo fazer o transplante, é muito cansativo ir para outro estado. Fazer aqui é ter o conforto familiar, fora a redução de gastos. Já tivemos que ir lá para as consultas iniciais, mas com esse acordo, estou torcendo para ele ser operado aqui”. Ela, junto com seu filho e demais crianças e adolescentes que já foram pacientes no HCB e fizeram o transplante em São Paulo acompanharam cada representante e gestor à mesa para a assinatura do termo. Uma delas foi a pequena Maria Júlia, que disse ter “um pedacinho da mamãe” dentro de si, depois que recebeu parte do fígado dela. “Esses transplantes trazem mais esperança de vida aos

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

pacientes, mas eles têm data marcada, porque precisam ser feitos em pacientes com menos de dois meses de idade para ter resultado. Se chegar tardiamente, perde-se a chance de fazer a cirurgia”, explicou Elisa Carvalho, diretora do Corpo Clínico do HCB. Parceria Também presente ao evento, o superintendente executivo do HCB, Renilson Rehem, ressaltou que a parceria com o Sírio-Libanês “é mais um passo para consolidar o hospital como referência no DF”. Na mesma linha, Newton Alarcão, presidente do Instituto do Câncer Infantil e Pediatria Especializada (Icipe), que gere o HCB, destacou a cooperação como parte da história da unidade. “O hospital nasceu da parceria entre médicos, pacientes e comunidade. Esse momento é mais uma oportunidade de estarmos aprendendo a fazer o melhor, com segurança e excelência, toda essa parte de transplante hepático”. Tutoria A tutoria será feita de acordo com o preconizado pelo Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS), do Ministério da Saúde, de modo a preparar profissionais da área clínica, cirúrgica e complementar do HCB. “A tutoria vai agregar ainda mais qualidade ao que já vem sendo desenvolvido aqui no Hospital da Criança, com a ampliação dos serviços prestados à população e mais planejamento por parte dos profissionais da instituição”, ponderou o substituto do coordenador-geral do Sistema Nacional de Transplantes, do Ministério da Saúde, Leonardo Reis. “Esse é um projeto do ministério, que o Sírio-Libanês executa por meio do Proadi, que tem como objetivo a capacitação e transferência de conhecimento para os profissionais da rede pública”, ressaltou a gerente de Assistência de Responsabilidade Social do Hospital Sírio-Libanês de São Paulo, Adriana Morães. Agência Brasília, (*) Com informações da Secretaria de Saúde

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras VII

Uma serenata com Lupicinio Rodrigues Ayrton Rocha (*) Belos tempos e lindas madrugadas Onde a noite ainda era criança Nos tempos dourados dos anos cinqüenta. O Rio de Janeiro, tão adolescente quanto eu Era um poema de amor Que nem Drummond conseguiu fazer As mulheres eram lindas, E para felicidade nossa, continuam belas Copacabana era um Oásis nos meus olhos, Na minha alma e no meu coração Ipanema ainda engatinhava Igualzinha a uma criança aprendendo a andar Mas já precocemente, chamando todos nós para lá As mulheres tomavam conta da praia E o samba canção da noite Tom Jobim, fazia samba canção Melhor que ninguém! Dolores Duran e Tito Madi Faziam melhor ainda. Antônio Maria, apaixonava as mulheres Com seus poemas sofridos e musicados Johonny Alf, dava os primeiros acordes dissonantes Anunciando que alguma Bossa Nova Estava para acontecer na musica popular Era tanta gente boa e musicas tão lindas Que as lembranças e a saudade Me trazem lágrimas aos olhos Quantas noites e madrugadas inesquecíveis Fizeram do meu viver mais feliz A Lagoa Rodrigues de Freitas Bela, cristalina e pura, Era o espelho onde a Lua narcisava Toda sua luz, seu encanto e sua beleza, Cenário que a natureza criou Apaixonada por seus amantes E para os boêmios fazerem serenatas Tão puras, quanto suas águas Daquele lindo espelho da Lua Onde a saudade chorava a sua dor Foi lá, na linda Lagoa, O meu encontro marcado com Lupicinio Rodrigues Para uma serenata que jamais esqueci Com meu violão cantei as minhas canções E minha saudade. Com meu violão Acompanhei Lupicinio cantando a sua dor, Com suas musicas tão lindas e sofridas Que jamais vou esquecer. Voz com gosto de muito Whisky, Ele cantava baixinho ao som do meu violão, “As Aparências Enganam”, “Dona do Bar”, “Cadeira Vazia”, “Dona Divergência” sem faltar nunca “Nervos de Aço”. Hoje, volto a Lagoa, com meu Violão Para uma serenata solitária Porque hoje noite de lua, é noite de Serenata no Céu Onde todos os santos, rezam a musica de Lupicinio Rodrigues (*)Ayrton Rocha (Fortaleza) Poeta, escritor, publicitário, cronista, compositor. pequenoayrtonrocha@ gmail.com

Ceará em Brasília

João Soares Neto recebeu a medalha Edson Queiroz em solenidade na AL/CE A Assembleia Legislativa realizou, em 29.10, sessão lida com pessoas, antes de lidar com consumidores. “Trabalhamos com projetos permanentes de todas solene para comemorar os 20 anos de inauguração do Shopping Benfica. Durante a solenidade, também as naturezas, e não alegorias, e ousamos acreditar no foi realizada a entrega da Medalha Edson Queiroz ao bairro Benfica em uma época em que a região sofria empresário João Soares Neto, fundador e proprietário com a perda do Centro de Ciências da UFC para o Pici, ao mesmo tempo em que começavam as obras do shopping. O presidente da AL, deputado José Sarto (PDT), do Metrofor. Foi muita coragem de todos entrarem afirmou que a homenagem é um “reconhecimento nesse empreendimento”, declarou. Ele destacou todos os projetos sociais que o shopping merecido ao empresário e ao equipamento, ambos de grande força e significado para a economia forta- promove, e lembrou que esse reconhecimento que vem, não apenas da AL, mas, inclusive de outros órgãos de lezense”. O Shopping Benfica foi inaugurado em outubro de governo como a Secult, são frutos de muito esforço. O fundador e proprietário das Óticas Boris, José 1999 e, segundo pesquisa realizada pelo Data Folha - SP, está entre os três shoppings mais lembrados na Airton Boris Ponte, agradeceu a João Soares Neto pela mente do consumidor fortalezense. Sua área de influ- “gentileza e carinho com que divide esse prêmio com ência abrange um público de, aproximadamente, 720 todos”. Para Boris, João Soares “é um exemplo no mil pessoas fiéis às 163 lojas e 35 quiosques, além do que diz respeito à trabalho e competência. “Aprendo diariamente com ele, ambiente moderno do e dividir esse prêmio empreendimento. conosco é só mais uma O empreendimento prova da sua grande também foi o primeiro generosidade”, elogiou. do Brasil a receber a Foram entregues cerCertificação ISO-9001, tificados em comemoalém de ser premiado ração a data aos emprepela Secretaria de Culsários Lenilda Pereira tura do Estado (Secult) Pedrosa, proprietária oito vezes consecutida loja Vanini; Severino vas com o Selo de ResRamalho Neto, diretorponsabilidade Cultural, -presidente da Rede de inclusive na categoria Supermercados MercaDiamante, pelos diverdinhos São Luiz; Antôsos projetos nas áreas de Foto: José Leomar nio Tarcísio Ferreira de responsabilidade social, Melo, proprietário da loja Casa do Desenho; Maria artes e cultura que promove. Para José Sarto, esses números ressaltam a impor- Ionete Gomes de Holanda Vital, proprietária do Restância do Shopping Benfica para Fortaleza. “É um taurante Cozinha Mágica; Antônio Gomes da Silva, shopping que dá força à economia da capital cearense, proprietário da Loja Blinclass; Marcos de Sousa Nassendo um ambiente ligado às artes e à intelectualida- polini, sócio da franquia Mini Kalzone em Fortaleza; José Airton Boris Ponte, fundador e proprietário das de”, pontuou. Sobre seu fundador, João Soares Neto, José Sarto Óticas Boris; Antônio Silva Guerra, fundador e proafirmou ser um “visionário, amante do comércio, com prietário da Loja Skyler; Geraldo Alves de Oliveira, sensibilidade social”. “É desse tipo de atitude que a cliente e vizinho do Shopping Benfica há 20 anos; e economia do nosso estado precisa. O que queremos Marcilene Pinheiro Gomes, colaboradora há 22 anos aqui é oferecer um merecido reconhecimento que nós, do Grupo Planos e superintendente do Shopping enquanto parlamentares e representantes do povo, Benfica há 20 anos. Participaram, ainda, da solenidade, o deputado podemos fazer”, disse. Sarto comentou, ainda, que a escolha da região da Sérgio Aguiar (PDT), os desembargadores Maria Capital para a construção de um shopping “deve ter Iracema Martins do Vale, Fernando Luiz Ximenes sido intuitiva”. Conforme observou, era muito difícil Rocha e Haroldo Correia de Oliveira Máximo; a secrevislumbrar um shopping naquela região, e hoje ele tária de Proteção Social, Justiça, Mulheres e Direitos desponta como um ambiente ligado à boa cultura, à Humanos, Socorro França; o vereador de Fortaleza, John Monteiro; e a representante da família Queiroz, exemplo do bairro. João Soares Neto considerou que a homenagem de Manoela Queiroz Barcelar A Medalha Edson Queiroz foi instituída pela Lei nº hoje não é à sua pessoa, “mas ao trabalho desenvolvido por todos os lojistas, assim como a um pensamento e 10.695, de julho de 1982, que cria o Dia do Empreao desenvolvimento dele”. No shopping Benfica, se- sário Cearense e prevê a homenagem anual por parte gundo ele, os trabalhadores adquiriram um sentimento da a Assembleia Legislativa ao melhor empresário de de pertencimento, vindo do envolvimento, bem estar cada ano. Ainda segundo a lei, a escolha dos nomes é e interação entre todos. Entre as marcas do shopping feita por empresários cearenses, através de entidades Benfica, segundo ele, está o entendimento de que se de classe,PE/CG.

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

13 Novembro/19


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras VII

As estórias do Ceará em Brasília Narcélio LimaVerde (*) Bom dia. Sou vibrador e gosto de ler e ouvir elogios ao nosso Ceará velho de guerra. Outro dia tomei conhecimento da vitória de dois cearenses no festival de cinema. Eles não são Manel, nem Raimundo, ou João, tem nomes estrangeiros, mas, mesmo assim fiquei feliz. Agora é a Fortaleza Antiga comandando o assunto. Há muitos anos assisti um filme do genial Orson Welles. Numa das cenas ele disse que certa vez saiu da Praia de Iracema em direção do Mucuripe. No caminho, no mar, claro, viu um cardume de tubarões... Olhei prum lado e outro,no cinema... e fiquei calado. Não acreditei. Hoje estou feliz e bem servido. Estou lendo o jornal Ceará em Brasília, porta-voz da Casa do Ceará, que acolhe os paus de arara, como foi dito, proporcionando a eles momentos sadios de entretimento e cultura, além de oferecer assistência de saúde. Presentemente acaba de modernizar sua estrutura de Odontoclínica, e sua presença nas ações básicas de saúde no Distrito Federal e entorno, é muito efetiva. Aqui e acolá participo do nosso jornal. Minha vibração esteve forte lendo Wilson Ibiapina, com quem trabalhei em Fortaleza. Ele fala bem dos cearenses, afirmando “ Foram três cearenses que arborizaram a Capital Federal, que criaram os pulmões que ajudam os brasilienses a respirar. E cita os aratacas: Stenio Bastos, Ary Bastos ( este era da rua do Imperador) e Ozanam Coelho. Outro cearense,sempre presentes nas páginas do nosso jornal é Edmilson Caminha, que conheci quando visitou Fortaleza. Ele fala em José de Alencar, cearense, talentoso romancista, um dos mais relevantes políticos do seu tempo. Comecei a ficar orgulho de ter nascido aqui. E lembrou que o grande Jorge Amado, certa vez afirmou: “ Sem José de Alencar, não haveria o romance brasileiro”. Outro conterrâneo ilustrando o jornal da Casa do Ceará, Macário Batista, com quem trabalhei no tempo do Bom dia Ceará, no Canal 10. Ele confessa que é antigo, pois é do tempo em que ladrão roubava galinhas (eu também) e o Catanã, preso ou solto, dava um trabalho danado à polícia cearense. Ora, grande Macário, antigo sou eu... E vou ficando mais orgulhoso. Leio Cândido Henrique reportando-se ao Farol do Mucuripe e seu abandono. Dr. Cássio Borges defendendo o Dnocs, que ele faz muito bem. O Ex Governador Gonzaga Mota, dando aula de Economia. JB Serra e Gurgel, editor, ex-colega, lembra dois importantes cearenses falecidos em Brasília. Continuo agora com Ayrton Rocha, na Fortaleza Antiga era famoso Pequeno Airton. Agora é grande poeta. E mais o diretor Inácio de Almeida. É emocionante ler o jornal da Casa do Ceará. Não perco uma edição. Fico ilustrado e vaidoso, por saber que tem muita gente amando o nosso Ceará velho de guerra. E, mais ainda, citando os seus grande nomes... e são muitos... (*) Narcélio Limaverde (Fortaleza) jornalista, escritor, radialista, apresentador de televisão, cronista

Novembro/19

14

Ricardo Peres: “Plano de saúde do servidor será para todos e deve sair em abril”

Há 13 anos, desde a criação do Instituto de Assistência à em não onerar a vida do servidor. A ideia é fazer um plano Saúde do Servidor (Inas), o governo tenta implementar a medida, em coparticipação até para que possamos dividir responsaque agora, finalmente, está a caminho. bilidades, para que todos possam usar com cautela em caso Ter um plano de saúde é a principal reivindicação dos mais de necessidade. Inclusive, com base no que já é praticado no de 160 mil servidores públicos do Governo do Distrito Federal, mercado, o servidor deve pagar em torno de 20% para uma segundo pesquisa realizada pela Secreconsulta e 30% em caso de exames – é o que acreditamos. Serão valores postaria de Economia. Há 13 anos, desde a criação do Instituto de Assistência à síveis de quitar, e não é nosso objetivo Saúde do Servidor (Inas), o governo tenta endividar o servidor. Estamos pensando implementar a medida, que finalmente inclusive em encontrar alternativas para deve sair do papel até abril de 2020. tratamentos mais complexos, como os Em entrevista à Agência Brasília, o que necessitam de internação em UTI presidente do Inas, Ricardo Peres, fala [Unidade de Terapia Intensiva]. Vimos sobre os planos do governo para cuidar um caso muito interessante no STJ da saúde do servidor. Segundo ele, será [Superior Tribunal de Justiça] em que publicado, neste mês, o edital de licitação fizeram um seguro para essas situações. para contratação da empresa que auxiliará Isso significa que vamos estabelecer um Foto: Paulo H Carvalho / Agência Brasília na gestão da caixa de assistência. “É o ponteto máximo que o servidor pode pagar tapé de que precisávamos para viabilizar o plano. Se tudo correr e tudo será parcelado no contracheque; excedendo esse valor, bem, até o início de dezembro estaremos assinando o contrato, vai para a seguradora. refletir no preço final. É um modelo de negócio diferente e, em abril, os servidores poderão utilizar os serviços”, prevê. Peres afirma que a intenção inicial é atender todos os servi- daquele que normalmente é praticado no mercado. Quem tem dores, efetivos e comissionados, no modelo da autogestão com isso hoje? O STF [Supremo Tribunal Federal], o TRF [Tribunal coparticipação. Os valores, ele garante, serão de 30% a 40% Regional Federal], o TJDFT [Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios] e o TST [Tribunal Superior do Trabalho]. abaixo dos praticados no mercado. Há uma previsão para que o plano de saúde dos serviQuando e com qual objetivo o GDF criou o Inas? O Inas foi criado em 2006, ainda no governo [Joaquim] Ro- dores do GDF saia do papel? A primeira fase foi entender como seria o formato. A segunriz, já com a intenção de implementar um plano de autogestão da saúde pública. Mas, infelizmente, não foi feito naquele mo- da, definir o plano de negócios. E a terceira fase é a de criar mento. Em 2009, o governo [José Roberto] Arruda transformou o edital para contratar a empresa de apoio logístico, aquisição o Inas em uma administradora de planos de saúde. Ou seja, eles de softwares, serviços estatísticos e tudo que é necessário para queriam, naquele momento, contratar uma operadora para pres- auxiliar na gestão do plano. O edital está pronto, já passou pela tar toda a assistência. No entanto, no final de 2018, o governo Procuradoria-Geral do DF e, agora, está na Secretaria de Econo[Rodrigo] Rollemberg, com o mesmo entendimento, lançou um mia para ser licitado. Deve ser publicado nos próximos dias. A edital para contratar uma administradora para trazer operadoras licitação dessa empresa é o pontapé de que precisávamos para do mercado para prestar o serviço. Quando o governador Ibaneis viabilizar o plano. Se tudo correr bem, até o início de dezembro, Rocha me convidou para fazer parte do instituto, já tínhamos estaremos assinando o contrato, e em abril os servidores poderão a convicção de que era necessário fazer mudanças. Usamos a utilizar os serviços. Não só eles, como também seus familiares. nossa experiência na OAB [Ordem dos Advogados do Brasil], O plano inicia contemplando todos os servidores e seus quando fui presidente da Caixa de Assistência aos Advogados, dependentes? e vimos que precisávamos fazer algumas modificações nesse Nossa proposta é iniciar com o atendimento a todos os formato, principalmente para baratear o plano. servidores, sejam eles da saúde, segurança, educação ou do Quais seriam essas mudanças? administrativo. Todos, inclusive os comissionados. Não será Com a experiência da OAB, quando transformamos as caixas um plano de saúde compulsório, como está na lei. Entendemos de assistência regionais em administradoras, vimos uma série que a adesão deve ser opcional. Isso porque queremos deixar o de vantagens. A melhor delas, sem sombra de dúvida, é o fato servidor bem livre para escolher. Alguns já têm um plano, não de o plano ficar bem mais barato. Por isto, precisávamos ter querem se desfazer dele; outros não têm interesse na adesão. Não uma administradora própria. Ou ainda melhor, uma operadora. vamos impor nada. Por isso, devemos encaminhar à Câmara Assim, o nosso preço seria bem diferenciado. Para confirmar Legislativa do Distrito Federal [CLDF] esse ajuste. Só não fizeisso, buscamos no mercado operadoras que possibilitariam esse mos ainda esse encaminhamento porque estamos aguardando o processo. Tivemos um encontro com a Geap [operadora de cálculo atuarial [que utiliza as ciências atuariais – probabilidade, saúde do funcionalismo federal] e observamos um modelo de matemática, estatística, finanças, economia, computação], que negócio interessante, algo próximo do que estávamos buscando, vai dizer o quanto poderemos cobrar, qual será a demanda num mas não havia muito sentido em contratar uma operadora se a primeiro momento, quanto deve ser a coparticipação para os gente poderia ter a nossa própria. Então, o governador Ibaneis procedimentos, quanto vamos pagar por uma consulta na rede determinou que a gente criasse uma operadora exclusiva para para os prestadores de serviço e se vamos cobrar as mensalidades atender o servidor do DF. Desde então, estamos estruturando por faixa etária ou por base na remuneração. um modelo de negócio voltado à autogestão para criarmos uma O aposentado, inativo ou militar da reserva também operadora que seja um patrimônio para o servidor público do DF. entrarão no plano? O foco está no custo mínimo para o servidor? Esse é um dos pontos mais importantes para nós. É nessa Isso. Verificamos todas as possibilidades que há no mercado fase que o servidor mais precisa do plano de saúde. Quando e chegamos à conclusão de que o melhor modelo era um que estávamos elaborando o projeto da OAB, vimos a dificuldade atendesse às necessidades dos servidores a um custo mais de vários advogados com mais idade em conseguir aderir a um acessível. Pensando assim, o modelo da autogestão é o que plano de saúde, principalmente depois dos 65 anos. O nosso não melhor atende. Não pagaremos imposto, não teremos taxa de será assim. Estamos pensando muito nesse público. Queremos administração, não vamos visar lucro, ou seja, no mínimo, ficará recebê-los [aposentado, inativo ou militar da reserva] muito bem de 30% a 40% mais barato que no mercado. e, principalmente, pensar no valor da contribuição. O Inas já tem ideia de como será feito o cálculo das Os planos de saúde no Brasil, a exemplo da Cassi, passam mensalidades do plano? por dificuldades financeiras por falta de um planejamento de Não. É preciso antes fazer o estudo atuarial [estatístico], sustentabilidade. O GDF está se preparando para garantir que mas é importante que saibam que o governo está preocupado os servidores tenham um plano de saúde sustentável?

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras VIII

Santa Dulce dos Pobres

Macário Batista (*) Waldonis cantou Humilde, sem estrelismos, religioso e parceiro, Waldonis cantou sua musica por ultimo. Na bacia das almas. Antes porém, acompanhou ao órgão o Padre Zezinho, que não tinha músicos. Waldonis, generoso, acompanhou pedindo desculpas: Padre Zezinho eu não sei tocar esse instrumento. Mas fez uns trinados bonitos danado. Dulce começa santificado Roma 9 Itália - 18 graus -A Basílica Sant”Andrea Della Valle, no Corso Vitorio Emanuelle locou cedo. 90% eram bahianos saídos sabe-se lá de onde. Sei que estavam na quase totalidade da igreja belíssima, digna de receber a primeira missa de uma Santa. Autoridade brasileira é o que não faltou. Além do povo da comitiva oficial, sob o comando do vice, Gal. Mourão, tinha o pessoal da Bahia. Deputados, estaduais e federais, secretários de estado, vendedores de passagens e hospedagem para turistas, organizadores de excursões, gente de toda sorte. Tinha bahiana pronta pra vender acarajé, professores, sindicalistas patronais e etc e tal. A missa, de rito especial durou tanto quanto a missa da santificação e o arcebispo de Salvador, Dom Murilo leu, na homilia, um discurso dígno do bahiano Rui, aquele. Uma peça de evocação, história e invocação da santa com sua história de vida e de trabalho. Canto gregoriano houve. Aí, já com a missa finda, depois da bênção final houve um resgate, que até agora não ficou explicado para este repórter, testemunha ocular da história. Contei segunda feira que houve uma arrumação na hora de Waldonis e Elizabete cantarem. Apareceram vozes, sons de acordeon, play back e um descompasso que deixou quem esperava,com as orelhas quentes e um cheiro de coisa torta no ar. No registro que me preparava para fazer escuto hoje minha voz ao fundo dizendo: Tem uma coisa errada aí. Tem uma coisa errada nisso aí. Só não sabia o que era. A segurança sempre é muito grande pra gente tomar chegada e botar sentido nessas coisas. Horas assim entra o povo mais importante do mundo, o segurança. Vá discutir com um segurança ainda mais cidadão da Guarda Suiça, a segurança papal. Cê ta doido. Mas ficou o ranço no ar. A frase: “”O que fazer para mudar o mundo? Amar. O amor pode, sim, vencer o egoísmo”. Santa Dulce dos Pobres. Pois bem Pra cantar, nosso Waldonis passou pela ciumeira bahiana. Nosso Fernando Hugo, láno Vaticano, depois da solenidade, segredou ao meu ouvido: Os bahianos boicotaram o Waldonis. Não queriam que ele cantasse. Só a Margarete. Na missa Waldonis soltou a voz, acompanhou padre Zezinho, foi assediado por fãs, não se fez de rogado para as centenas de fotos e selfies que lhe pediram. Sorriu para todos e foi embora devendo ter chegado ontem a Fortaleza. Um abraço Encontro Jandira Fegalli, aquele deputada do Rio de Janeiro. Abraço carinhoso.-Vim pra esse Sínodo da Amazônia. Não poderia deixar de vir a essa missa, pedir a bênção e o apoio de Santa Dulce dos Pobres. Do meu lado.. Bem pertinho de mim estavam quatro padres, todos bahianos. Um deles diz: Ela não é católica,não. Ela é do Psol. É do Psol, é, seguntou aos demais. Pro padre ser do Psol não pode ser religioso,católica (*) Macário Batista (Sobral), jornalista, blogueiro, multimídia, colunista.

Ceará em Brasília

Gol pode perder benefício de ICMS, Latam já cumpre os requisitos De acordo com decreto do Governo do Estado, a Gol teria que ter no mínimo 44 voos diários. No entanto, no terceiro trimestre, companhia registrou 43 operações. A Latam já tem mais de 50 voos diários em Fortaleza. A Gol Linhas Aéreas e a Latam Airlines Brasil, que usufruem a isenção do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) incidente sobre o querosene de aviação, podem perder o benefício temporariamente caso não cumpram efetivamente o decreto que regulariza o incentivo do Governo do Estado. De acordo com balanço feito pela reportagem com base em dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a situação mais delicada é da Gol, que instalou em maio do ano passado um centro de conexões em parceria com a Air France-KLM. A empresa, que negociou com o executivo estadual uma redução de 50 operações diárias para 44 voos por dia, entre pousos e decolagens, registrou no terceiro trimestre deste ano uma média de 43,2 voos diários, abaixo do exigido. Segundo dados da Anac, na média do segundo trimestre, a aérea também ficou abaixo do estabelecido pelo decreto, com 39,1 voos diários, quando o exigido eram 40 operações. Pelas informações da agência reguladora, a Gol só cumpriu os requisitos do acordo no primeiro trimestre, quando assinalou 47,2 voos por dia. Em nota, a companhia reforçou que cumpre a exigência. “A Gol informa que não houve alteração no incentivo fiscal, já que manteve uma malha forte doméstica, ampliada em 35%, com a criação do hub de conexões em parceria com Air France-KLM. A companhia ainda reitera que opera mais de 50 voos diários para 13 destinos, sendo 10 domésticos e 3 internacionais com decolagens de Fortaleza a Buenos Aires, Miami e Orlando”. Já a situação da Latam é mais confortável. Conforme balanço da Anac, a companhia registrou no terceiro trimestre deste ano 50,4 voos em média por dia. O valor está ligeiramente acima das 50 operações exigidas no decreto estadual, que trata da ampliação de 40 para 50 voos no segundo ano de hub. A aérea também cumpriu o acordo no primeiro trimestre, quando assinalou 42,8 operações por dia, só não efetuou o solicitado pelo acordo no segundo trimestre (39,4 voos diários). “Com a nova operação Congonhas-Fortaleza, a companhia será a responsável por operar e movimentar 25 voos e 4 mil passageiros diariamente na capital cearense”, disse a Latam. Legislação O decreto do Governo do Estado, publicado no fim de 2017, diz que as companhias precisam ter diariamente uma média de 40 voos no primeiro ano de vigor do acordo. A partir do segundo ano, as empresas precisam cumprir o requisito mínimo de 50 operações diárias, entre pousos e decolagens. O documento também prevê punições para as aéreas que descumprirem a medida. “Caso fique constatado o descumprimento dos requisitos previstos no caput deste artigo, por três meses, consecutivos ou

não, durante a vigência de cada Regime Especial de Tributação, este será revogado a partir do 1º dia do mês subsequente ao ato do Secretário da Fazenda, só podendo ser novamente celebrado a partir do próximo exercício financeiro”, indica o decreto. Também em nota, a Secretaria da Fazenda do Ceará (Sefaz-CE) informou que as companhias estão cumprindo as regras do decreto para a concessão da isenção do ICMS sobre o querosene de aviação, mas reiterou que no caso de descumprimento, os benefícios fiscais serão revogados. “A Sefaz-CE reforça que os incentivos fiscais são um instrumento importante para impulsionar o desenvolvimento, atraindo novas empresas ou ampliando as já existentes, de modo a gerar novos empregos e aumentar a renda per capita da população. A implementação do hub aéreo é um desses esforços. A Pasta ressalta ainda que as renúncias fiscais estão previstas na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e Lei Orçamentária Anual (LOA)”. A Sefaz não informou, entretanto, quanto o Estado deixa de arrecadar com a isenção oferecida às companhias. Além disso, a Secretaria não soube informar a média de pousos e decolagens da Gol e da Latam neste ano e disse que não faz esse acompanhamento, repassando o pedido da reportagem para a Secretaria do Turismo (Setur). Cobranças O secretário do Turismo, Arialdo Pinho, esclareceu que pode haver compensação por parte da companhia. Assim, se a empresa descumprir o acordo em algum mês, pode restituir no mês seguinte. “O decreto diz que a Gol pode ter 44 voos, mas ela pode compensar, então a gente olha os trimestres. Estamos acompanhando isso. Dentro do trimestre as companhias têm que estar no nível, ou a concessão fica retroativa”, detalha o titular da Pasta. Segundo ele, o decreto em que a Gol precisa cumprir o mínimo de 44 operações diárias vai até dezembro deste ano. “A partir de janeiro de 2020, a companhia precisa ter 50 voos diários. O decreto de 44 voos só vale para a Gol por causa do Max - Boeing 737 Max aterrado desde março de 2019 - e agora ainda tem esse outro 737 NG que está sendo retirado. Isso é um problema deles”, explicou Pinho. O secretário disse ainda que a Latam já tem 52 voos diários e que está cumprindo o contrato. “Com a Gol a gente está em contato para que isso seja resolvido logo”, diz. Para Igor Pires, engenheiro aeronáutico, a postura do Estado em negociar com as companhias é correta. “É uma parceria ganha-ganha”. Ele ainda apontou que a Gol já possui mais operações em Salvador e Recife do que em Fortaleza, onde mantém um centro de conexões. “A Gol elevou o status de outras praças no Nordeste. Ela precisa garantir o acordo ou então cobremos o ICMS proporcional ao que ela não entrega. Não discordo da Setur ou do Governo. Pelo contrário, eles estão em dias com o turismo do Ceará. Minha provocação é contra a Gol”. Por Hugo Renan do Nascimento

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

15 Novembro/19


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Casa do Ceará em Brasília presente nas comemorações do Dia do Nordestino na Câmara dos Deputados Em sessão solene realizada no tho Moreira da Rocha, e ressaltou dia 05.11, a Casa do Ceará em a contribuição do povo nordestino brasília foi uma das entidades para o desenvolvimento do país. convidadas para participar do O presidente da Casa do Ceará, evento em homenagem ao Dia do Lacerda Júnior, destacou a imporNordestino, por iniciativa da depu- tância do trabalho da Casa do Ceará tada federal pelo Estado do Piauí que foi fundada por um grupo de Rejane Dias. A sessão foi marcada nordestinos do Estado Ceará e que por apresentações de nordestinos e nesses 56 anos já atendeu mais declamação de um milhão de poemas de pessoas em pelos idosos suas diversas acolhidos na áreas de atuCasa do Ceação. ará, Aniceto Ao final Morais e Lída sessão o dia Almeida. senhor LacerFizeram da Júnior foi parte da mesa Composição da mesa: lacerda Júnior, Mauro Benevides, Reja- homenageado a d e p u t a d a ne Dias, Wellington dias, Ednane Oliveira Alexandra Vieira com o diploRejane Dias, ma de hono governara ao mérito dor do Piauí pela relevante We l l i n g contribuição ton Dias, o e esforço para ex- senador a valorização e deputado das raízes norfederal pelo destinas no Ceará Mauro Brasil. Benevides, o O escritor Presidente da Casa do Ceará José Sampaio de Lacerda Júnior, recendo das mãos da deputada Rejane Dias, presidente da Adirson Vaso diploma de honra ao mérito Casa do Ceaconcelos tamrá José Sambém foi um paio de Lados homenacerda Júnior, geados, como o presidente não pôde comda Casa do p a r e c e r, f o i Maranhão, representado Luiz Gomes, pelo diretor de presidente da obras da casa Associação do Ceará, CarCarlos Euler representando o escritor Cultural dos los Euler. Adirson Vasconcelos, com a deputada Rejane Dias Amigos do ParticipaPiauí Alexandra Vieira, e a idea- ram da solenidade pela Casa do lizadora do São João do Cerrado, Ceará, o presidente Lacerda Júnior, Ednane Oliveira. o diretor de obras Carlos Euler, a suEm seu discurso, Rejane Dias perintendente Antônia Guimarães, destacou a garra do povo nordes- a assistente social Ivete Simonette, tino e riqueza cultural. as colaboradoras Maria Rozângela, Mauro Benevides destacou o Eloísa Marques e Rayanne xxxx, programa de trabalho exemplar da os idosos acolhidos na Pousada Casa do Ceará em Brasília, insti- Crysantho Moreira da Rocha Anituída em 1963, por iniciativa de ceto Morais, Lídia Almeida, Sueo um grupo de deputados federais e Tanaka, Orlando Sobrinho, Geraldo senadores, liderados por Chrisan- Camilo e Horácio Aguiar.

Novembro/19

16

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Momentos Marcantes na vida do Comendador Albery Mariano

No dia 01/10/19 faleceu nossa estimada Escritora da ALACAN, a Confreira MARIA IZABEL DE ALBUQUERQUE LIMA. Fica aqui os nossos pêsames aos familiares.

A Igreja Católica está em festa pela beatificação de Irmã Dulce, nossa primeira Santa Brasileira.

Superintendente Antônia junto ao Casal Comendador. Cleuza e Albery: No dia 02.10.19 foi empossada a nova Diretoria da Casa do Ceará em Brasília. Nossos cumprimentos à Profa Cleuza Luiza Mariano, a qual, com muita honra, assumiu o Cargo de Suplente do Conselho Fiscal e seu esposo o Comendador Dr. Albery Mariano, em 30.10.19 tomou posse como Conselheiro Consultivo. Boa gestão a todos.

Parabéns para nossa estimada Amiga Vózinha Eunice dos Santos, a qual no dia 18.10.19 foi honenageada na Câmara Municipal de Caldas Novas-Goiás, com a maior honraria do Município, a Comenda Saint Hilaire. Ao seu lado o Comendador Dr. Albery Mariano demonstrando seu grande apreço por toda a família Santos.

Mensagem do Neto Jefferson para seus Avós Dr. Albery e Prof. Cleuza-Estudante de Teologia da Unasp VÔ e VÓ, eu me alegro com vocês, com as premiações e homenagens recebidas a longo da vida e, com todo o sucesso nas seis academias de Letras. Favor me enviar as divulgações dos Eventos, Jornais e Fotos, pois tenho enorme prazer em acompanhar a vida de vocês. A FAMÍLIA foi o que mais importante me aconteceu é tudo para mim. Se vocês não me ajudassem, eu sei onde estaria agora.....O CURSO de TEOLOGIA foi o que mais importante me aconteceu. Creio que foi graças ao meu avô que me deu este exemplo. Hoje estou aqui, interessado pela PALAVRA de deus, seguindo, como ele diz, os caminhos retos do SENHOR JESUS. Que Deus possa abençoar muito, não só ele, mas a você VÓ, que me deu este acolhimento, amor, este apreço de mão que me faltava. Vocês são pessoas iluminadas, presente de DEUS, que escolheram cuidar de mim, me dar carinho e amor, me apoiando na Faculdade e nos gastos pessoais. Quero que contem comigo, nos tempos bons e difíceis. Minha gratidão a vocês é muito grande. Amo vocês de todo coração. Vocês confiaram em mim e quero dar muitas alegrias a vocês procurando vencer com BONDADE e JUSTIÇA. Nos momentos de Nos momentos de angustia, fiquem de joelhos aos pés de Cristo, em ORAÇÃO e terão a PAZ INTERIOR. É assim que faço. Os Sonhos e as Conquistas fazem parte de nossa vida. Vocês são vencedores, já alcançaram. SUCESSO. Continuem a realizar seus desejos e, quem sabe, viajar mais. Meu Vô me ensinou como ser TEMENTE a DEUS... via nele a Coerência entre seus CONSELHOS e o EXEMPLO de VIDA CRISTA; _ UM HOMEM de DEUS!

Ceará em Brasília

Dia 15.10.19 nossos Parabéns ao Casal e a todos os profissionais da Educação. Um especial abraço às professoras Alfabetizadoras.

P Esprojeto eci s ais

No dia 12.10.19 renovamos a Consagração de Nossa Senhora Aparecida como Padroeira do Brasil.

No dia 22.10.19 Dr. Albery Mariano e Profa Cleuza foram à UNASP visitar o neto JEFFERSON, aluno da Faculdade de Teologia e comemoraram o seu Aniversário em Holambra-SP - Cidade das flores. Agradecem todas as mensagens enviadas, em especial à Sra Júnia do Grupo Jovem da Igreja Adventista de Caldas Novas-GO.

Estudando o DEVOCIONAL, vi que muitos Conselhos sem o Exemplo e a Pratica, as Palavras e Fé são vazias. Na sinceridade de vida de meu Avô, eu vi sua demonstração de Bondade, Honra a Deus e a Sinceridade de seu coração. Agradeço a vocês os Conselhos, a Coragem, o Incentivo, a Luta e a Perseverança para alcançar meus Objetivos. MEU AVO E O MEU ESPELHO, MEU EXEMPLO DE HOMEM INTEGRO E HONESTO. Estou com muita Saudade de vocês. Sinto muita falta e digo, do fundo do meu Coração; Vocês são muito importantes para mim. EU AMO DEMAIS VOCES. Eu não vejo a hora de encontra-los para dar-lhes um longo e forte Abraço. VÓ, você me perguntou o que e COLPORTAGEM. A palavra Colportar vem do Francês e significa “Vendedor Ambulante, que carrega mercadorias no pescoço”. Nós, Alunos da UNASP Carregamos SONHOS, PALAVRAS de VIDA ETERNA, anunciando o REINO de DEUS Oferecemos Livros Religiosos e de Cuidados com a Saúde. Não e fácil a Colportagem, um Estagio exigido pela UNASP, mais uma rica e valiosa experiência de Vida. Com emoção eu digo: EU SOU UM SOLDADO DE CRISTO. Estou indo para a Guerra para lutar contra o inimigo, contra Satanás, a Destruição, as Drogas, o Assassinato e a Violência deste Mundo. Por esta Razão, o meu Treinamento é o Curso de Teologia. MEU SONHO E SER TEÓLOGO, DIPLOMADO PELA UNASP. Sei que Deus tem um proposito muito grande em minha Vida; SALVAR ALMAS PARA O REINO DE DEUS. Pretendo ser PASTOR ADVENTISTA PARA SERVIR O SENHOR JESUS. Sigo em frente, deitando tarde, acordando cedo, ORANDO MUITO. A UNASP E A MINHA CASA. Eu não consigo me enxergar em outo lugar. E um Sentimento muito Forte e Prazeroso estar neste lugar. Tenho AMOR e apreço pela

Estrutura, meu Quarto, Sala de Aula, pelo Ambiente gostoso e Espiritual, mas também, pelas Pessoas que aqui estão. E um Prazer muito grande estar aqui. Quando entrei de Ferias, em COLPORTAGEM, em Santa Maria no Rio Grande do Sul, senti muita falta daqui e... FOI MUITO BOM VOLTAR. Vai ser difícil me desapegar, quando concluir meu Curso de Teologia. E maravilhoso! AQUI PARECE UM PEDACINHO DO CEÚ. Este local é Construído e Administrado por ANJOS DE DEUS. Me sinto acariciado, confiante e integrado, como um todo. DEUS deve estar muito feliz, pois aqui podemos vivenciar...”AMAI-VOS UNS AOS OUTROS, COMO EU VOS AME!”. A ORAÇÃO FAZ PARTE DO MEU DIA-A-DIA. Costumo ler a SANTA BÍBLIA toda manha, quando acordo. JÁ ACORDO NA PRESENÇA DE DEUS e leio alguns DEVOCIONAIS da minha Igreja. Vou para a Faculdade refletindo a MENSAGEM de DEUS para o dia. A BÍBLIA E O SUPORTE DE NOSSA FÉ, O NOSSO RELACIONAMENTO COM DEUS. O Estudo Teológico é fundamental, representa o equilíbrio de minha FÉ e MEU AMOR PELO CRIADOR. A Oração e a força contra Satanás. JESUS ao ser tentado no Deserto usou os Versos da Bíblia. Esta escrito: “ADORARAS SOMENTE A DEUS”. “NEM SÓ DE PÃO VIVERÁ O HOMEM, MAS DE TODA PALAVRA QUE VEM DA BOCA DE DEUS”, A ESPADA PARA A GUERRA É A BÍBLIA - Efésios 6. Nos alimentamos da Palavra de Deus - A SANTA BÍBLIA. Quero, do final do Ano, passar bons dias de Ferias junto a vocês e conhecer em Fortaleza, as origens do querido Avô Cearense. Deus ilumine seus passos. Deus os abençoe. Um grande beijo e um forte abraço, cheio de Saudade do neto que muito a ama. Jefferson. 26 de outubro de 2019

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

17

Novembro/19


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras IX O Equívoco

Regina Stella (*) Eu também tenho uma história sobre Ipê, dizia êle, na carta que me fez. Cheia de atenção e curiosidade, me apressei em conhecê-la. Dias antes, na euforia natural de quem planeja e realiza o intento, eu falava de “O Recado dos Ipês” que ia chegar vindo do prelo, crônicas reunidas, e da satisfação de me acercar outra vez mais, daqueles com quem partilhava aos domingos, alegrias, saudades, esperanças. Em “O Recado dos Ipês”, eu juntava retalhos do cotidiano, lembranças que a percepção gravara. Cada um tem uma história, da vida, dos fatos, das pessoas, nunca igual. E a diversificação é que dá o colorido diferente, a beleza da matiz, razão de comparar, maneira de aferir. Pudera, tantos são os caminhos que se abrem, opostos às vezes até paralelos, mas cada qual deve seguir na sua trilha. De olhos compridos no caminho alheio, mais largo, mais fácil, mais bonito, nem se percebe que todo ele é feito de altos e baixos, motivo de tropeços. E se vai seguindo, esquecido da paisagem em volta, da beleza ao lado, que é só nossa e nem se viu! Mas eu falava da história de um ipê que há muito tempo, tenro, pequenino, vindo de longe, aportou em Caratinga, leste das Minas Gerais, para servir de marco no jubileu de ouro que comemoravam os rotarianos. Na ideia de plantar uma árvore, a dúvida se apossou de quantos aderiram, questionando qual se ajustaria melhor à mensagem que queriam deixar, que valesse por uma definição do desejo de ajudar, de dar sombra e frutificar. Entre todas, o ipê-amarelo ganhou a preferencia, símbolo nacional. Numa manhã após o encontro domingueiro na missa da catedral, o grupo rotariano se juntou na praça principal. Com a seriedade que o momento impunha, uma arvore marcando um instante de grandeza, o ipê-amarelo foi plantado, cada umà sua vez, empunhando a pá, para lançar simbolicamente, a terra onde a raiz haveria de se fixar, a árvore ganhar corpo, força e ficar. Sempre. Quem planta uma arvore sabe bem do desvelo que lhe acompanha o crescimento, a alegria ao brotar dos primeiros ramos, a copa se adensando e, passado um tempo a significação que é constatar que atingiu a maioridade e de pequeno arbusto se transformou em frondosa árvore. É com impaciência que se espera a hora da floração. Mas, sábia, a natureza não tem pressa e não queima etapas. Quantos já viram um ipê-amarelo em floração, conhecem a sensação de nos vem de sua solene postura vegetal explodindo em tons dourados, faiscantes sobre a galhada verde. Um espetáculo que empolga e faz vibrar o coração. No exato momento o ipê florou. Não em tufos amarelos, brilhantes. Brotaram flores roxas, e o desencanto veio, na confirmação ostensiva de um erro cometido! Cada qual escondeu sua frustração diante da irreversibilidade do engano. Mas a natureza pródiga, devolve em beleza cuidados e desvelos. O ipê-roxo na principal praça engalanava a cidade, dá-lhe um ar de festa e de doce acolhida ao visitante. Por uma circunstancia que parece até proposital, quando se avizinha o Dia da Cidade, a árvore vai perdendo pouco a pouco sua folhagem e se veste linda, toda lilás, e florida, participa da festa. O mês inteiro segreda ao vento sua canção colorida, inspira versos e declarações de amor à vida. E no Natal, vestida de verde, ilumina-se inteira, festejando o Menino. O Ipê de Caratinga pagou generosamente pelo engano que não cometeu. E soube se fazer querido. Através de um decreto é patrimônio da cidade, imune de corte pela beleza que gratuitamente oferece, pela lição que em silencio sabiamente dita: dar sem pedir de volta, fazer do todo dia constante generosidade. Agora, quando o ipê de Caratinga floresce e recita sua poesia em lilás, ninguém pode esquecer sua história. Ele transformou um equivoco numa afirmação de beleza. E por isso se veste como um Rei. (*)Regina Stella (Fortaleza), jornalista e escritora

Novembro/19

18

Mais de 88% das cidades cearenses estão em grave desequilíbrio

Estudo da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) aponta que 162 municípios cearenses têm uma gestão fiscal em dificuldade ou em situação crítica, já que as receitas não são suficientes para custear as despesas Negócios Para melhorar os resultados, analista aponta ser preciso haver diversificação da atividade econômica das cidades do interior Mais de 88% dos municípios cearenses - ou 162 cidades - estão com a gestão fiscal em dificuldades ou em situação crítica, o que significa que a receita gerada localmente não é suficiente para custear as Câmaras de Vereadores e a estrutura administrativa das prefeituras. É o que mostra a edição de 2019 do Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF), lançado ontem (31), pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan). Além disso, nenhum município do Estado figurou com pontuação de excelência, e apenas 21 cidades apresentaram bom desempenho no índice. Dos 162 municípios, 101 têm situação crítica e outros 62 passam por dificuldades. Entre as capitais do País, Fortaleza ficou com o quarto melhor resultado com nota 0,7889 (quanto mais próximo de 1 melhor). O pior desempenho do Ceará foi o do município de Chaval (0,0071), cuja classificação no País está à frente de somente duas cidades brasileiras. “Boa parte das cidades não consegue gerar receitas suficientes para cobrir as despesas da prefeitura e da câmara, então o IFGF Autonomia é bem baixo. Outro fator é o gasto com pessoal, que mostra um cenário crítico em que boa parte dos municípios tem grande rigidez orçamentária. Aliada à baixa autonomia e à falta de flexibilidade no orçamento, esses municípios apresentaram um cenário de gestão fiscal bem preocupante”, avalia a analista de Estudos Econômicos da Firjan, Nayara Freire. Segundo ela, para piorar a situação das cidades cearenses, os investimentos foram penalizados por conta dessa baixa autonomia. A analista aponta ser necessária uma reforma administrativa nas prefeituras para reduzir custos. “A gente precisa discutir os entraves e incluir os municípios nas reformas. Há uma má gestão dos recursos por causa da dificuldade de estrutura. O IFGF Autonomia mostra como os municípios não conseguem se sustentar. É necessário ainda buscar novas receitas e estimular a economia local”, explica. Para Irineu de Carvalho, consultor econômico e financeiro da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece), só haveria receitas próprias significativas se houvesse uma atividade econômica forte.

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

“Não tem muito sentido quando se fala em autonomia com despesa de pessoal. Na maioria dos municípios, não há receita própria. A saída é a redistribuição de renda, Impostos sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) melhor distribuído”, afirma. Ele acrescenta que, mesmo que esses municípios melhorem a cobrança de tributos, ainda assim as prefeituras continuariam com receitas próprias que não cobrem despesas de pessoal e custos administrativos. “A população precisa dos serviços tanto quanto as pessoas que moram em um município desenvolvido”. Carvalho diz ainda que há muitas cidades que têm uma atividade terciária desenvolvida, mas com o passar dos anos, começaram a ter problemas de gestão fiscal devido às despesas com pessoal que foram mal administradas. O consultor aponta ainda que certas receitas não acompanharam os custos com despesas de pessoal. “Entre 2011 e 2018, houve crescimento das despesas com o piso salarial do magistério, em que as receitas do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) não acompanharam na mesma proporção. Nesse período, o piso salarial aumentou 107% e as receitas do Fundeb no Ceará, 47%. Você vai criando um problema que não depende da gestão municipal, e sim da legislação federal”. Além disso, o consultor econômico da Aprece diz que o salário mínimo subiu acima das receitas do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) - transferência constitucional da União para os estados e o Distrito Federal, composto de 22,5% da arrecadação do Imposto de Renda (IR) e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). “O salário mínimo nesse mesmo período de 2011 a 2018 cresceu 75%, e as receitas do FPM cresceram 56%. Você vê que tem uma legislação federal e logicamente vai complicar a administração municipal. Tudo isso é consequência desse desequilíbrio”. Fortaleza A Capital cearense ficou na posição 240º entre todos os municípios brasileiros no ranking da Firjan. Entre as capitais, Fortaleza configura em quarto lugar. Dos quatro índices (Autonomia, Gastos com Pessoal, Liquidez e Investimentos) que compõem o índice principal, a cidade obteve notas de excelência em três quesitos, exceto em Investimentos, cujo resultado foi considerado “em dificuldade” pela Firjan. O secretário de Finanças de Fortaleza (Sefin), Jurandir Gurgel, diz que é importante ressaltar a metodologia utilizada pela entidade e que Fortaleza tem tido bons números nos últimos anos.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras X

O Humor Negro e o Branco Humor Estranho A pizza é redonda, vem numa grande caixa quadrada e servida em triangulo; O presidente Bolsonaro convidou o papa para almoçar num barco para desfrutar as belezas do Rio de Janeiro, e o papa aceitou. Durante o almoço, uma ventania levou o chapéu do pontífice jogando-o na água. A tripulação e os serviços secretos organizavam um barco para ir buscá-lo, quando o Capitão Bolsonaro interveio, dizendo: “Deixem, rapazes, eu vou buscar.” - Bolsonaro desceu pelo lado da embarcação, andou sobre a água na direção do chapéu, pegou-o, caminhou de volta sobre a água, subiu e entregou ao papa o seu chapéu. Todos presentes ficaram sem palavras. Ninguém sabia o que dizer, nem mesmo o papa. Mais tarde, NBC, CBS, EL PAIS, LE MONDE, NYT, MSNBC, FOLHA DE SP, GLOBO E GLOBO NEWS e todos os membros da imprensa já sabiam como cobrir a história. A manchete da notícia foi a seguinte: “Bolsonaro não sabe nadar!” (autor desconhecido) A VELHICE É TRISTE... Aviso (*) No próximo carnaval, não importa se você é paulista, carioca ou mineiro, use camisinha, se for gaúcho, pede pro cara usar.,, *desculpe a gauchada... Escrito por uma senhora confiante... Depois de umas comprinhas na Riachuelo, Renner Marisa, eu saí do Shopping e procurei as chaves do meu carro. Elas não estavam na bolsa. Uma busca rápida nas várias lojas que passei, e não estava lá também. De repente, percebi que devia tê-las deixado no carro. Meu marido já havia brigado muitas vezes por deixar as chaves na ignição. Minha teoria é que a ignição é o melhor lugar para não perdê-las....... A teoria dele é que o carro será roubado se a chave for deixada na ignição! Imediatamente, eu corri para o estacionamento e cheguei a uma conclusão terrível... A teoria do meu marido estava certa. O carro não estava no estacionamento. Eu imediatamente chamei a polícia. Dei-lhes a minha localização, a descrição do carro, o lugar onde estacionei, etc. Confessei igualmente que deixara as chaves no carro e que o carro tinha sido roubado. Então fiz a chamada mais difícil de todas, para meu marido, “Amooor - eu gaguejei; (sempre o chamo de “Amor” em momentos como esse), deixei minhas chaves no carro... e foi roubado.” Houve um grande silêncio. Achei que a ligação havia sido interrompida, mas então ouvi sua voz. Ele gritou: “Eu deixei você no Shopping!” Agora era a minha hora de ficar em silêncio. Envergonhada e feliz também, eu disse: “Bem, então por favor venha me buscar”. Ele gritou novamente: “Eu vou, assim que convencer esse policial, que não roubei seu carro”. Não ria sozinho, encaminhe aos amigos

Ceará em Brasília

Culinária

Os Cearenses nas Cozinhas de Brasília

Bar dos Cunhados Pedro Prado e Paulo Prado Donos (Hidrolândia). Garçons: Raimundo Vieira(Viçosa do Ceará), Edmilson Bezerra, (Poranga), Johnson de Souza (Santa Quitéria CLN 115 BL B lj 21- Asa Norte 70772-520 Tel( 61) 3274-7805. Bar dos Cunhados no Tênis do Iate Clube Damázio Prado (Hidrolândia) arrendatário – 337988763 Setor de Clubes Esportivos Norte Trecho 2 Conj 4 -70800-120 Bar dos Cunhados Veleiro no Iate Clube Antônio Prado (Hidrolândia) arrendatário 3329 8761 e 3323 4207 Bartolomeu SHCS Quadra 409 bloco C loja 06 Asa Sul 70257-180- 3442 1169 Chefe de Cozinha: Maitre Wellington (Ipu), Maitre e sommelier: José Felismino (Cintra Netro) (Fortaleza), Cozinheiros: Francisco Leonardo Nascimento (Bela Cruz) e José Alex Facundo de Almeida (Boa Viagem) Beirute Sul Proprietário Francisco Marinho(Ipu) - SCLS 109 Bloco”A” Loja 2/4 – Asa Sul /3244 1717 Bloco C - CLS 211 Bloco C Loja 17., CEP 70.272.530 Reservas 3363 30 62 e 3245 3463 Gerente Edison Carlos Vidal (Russas) Chefe de Cozinha Francisco Lopes (Quixadá) Beirute Norte Maitre Bartolomeu Marinho(f.cearense, Brasília) Coco Bambu – Frutos do Mar Gerente Geral Eilson Studart (Fortaleza) Diretores: Beto Pinheiro (Fortaleza), Daniel Sherrabe e Hegel Barreira (Fortaleza) Gerentes Fábio Pereira de Sousa (Viçosa)-CE e Raimundo Auzivan Pinheiro ( Milhã) - SCES Trecho 02, Conjunto 36, Parte CÍcone Parque - 70200-002 Tel 3224 5585 Brasília Shopping Endereço: Setor Comercial Norte Q 5 Bloco A Brasilia shopping Lojas 2w, 3w, 4w - Asa Norte, Brasília - DF, 70297-400 Telefone:(61) 3038-1818 Coco Bambu Áquas Claras Localizado em: DF Century Plaza Endereço: Rua Copaíba, 1 Águas Claras, Brasília - DF, 72010-110 -Telefone:(61) 3262-0559 Baby Beef Rubaiyat - Brasília Maitres: José Itamar Ferreira Gomes (Acaraú), Silva (Ubajara) e Manoel Adilson Rodrigues (Jijoca), Garçons: Luis Neto Alves Sobrinho (Acopiara) e Antenor Neto Rodrigues (Ibiapina), barmen: Doniseti Ferreira Chaves (Ibiapina), Hernandes Freitas (Jijoca) e Gleison Ferreira da Silva (São Benedito), Recepcionista Viviane Bezerra da Silva (Ipueiras). SCES – Setor de Clubes Esportivos Sul, Trecho 1, lote - 1 A - Asa Sul - Tel 61. 3443.5000 Dom Francisco SCS 402 Bloco B Loja 09, 3224 1634 3226 1816 Gerente: Wilton Melo (Ipu); maitre : Valdemir Alves Souza (Sobral); garçon: Evandro Magalhães (Santa Quitéria) Dom Francisco ASBAC SCES Trecho 02 Conj 3226 2005 3224 8429 3223 5679 Garçons: Iran Matos (Independência), Antônio Melo (Independência) Antônio José Barbosa (Monsenhor Tabosa). Elisimar Barbosa Oliveira (Monsenhor Tabosa); barman Francisco Ricardo Ferreira Gomes (Nova Russas); cozinheiros: Romário Vieira Barreto (Tauá) e Francisco Dermival dos Santos (Nova Russas). Dona Graça Maitre – Carlos Ângelo Veras (Viçosa do Ceará) casa 15 Vila PlanaltoTel 3032 1062 - 70804-270 Feitiço Mineiro Garçons: Robero Rodrigues Araújo (Tamboril), Paulo César Lima da Silva (Tamboril). Antônio Fernandes Neto (Tamboril). João Batista (Ubajara), Edson Lima (Ubajara) e Leonardo Biano, filha de mãe cearense. SHCN CL Qda. 306 Bloco B Lojas 03,45 e 41 3272-3032 / 3347 5751 / 99983 4852 Forneria Parole Maitre Antônio Carlos de Souza (Guaraciaba do Norte) ;garçon: José Gerardo de Azevedo (Guaraciaba do Norte); cozinheiros, pizzaiolo Sinobilino Bezerra Neto (Tauá) QI 9/10 Comércio Local Loja 39 Lago Norte - 3368 3337 Gero Gerente: Célio Freitas (Hidrolândia) Maitre: Alexandro Araújo Nascimento (Itarema) cozinheiro: João Moura Rodrigues (Itarema)

SHIN C04 Lote A Loja 22 Térreo Iguatemi 3577 5522 8110 0209 Galeteria Beira Lago Proprietário João Miranda Lima (Ipueiras) Gerente José Afonso Miranda Lima (Ipueiras). Maitre:Raimundo, Chaves de Carvalho (Nova Russas) garçons: Helio Martins de Melo (Nova Russas) e Antono Alcimario (Pereiro(, churrasqueiro: Valdemar Araújo de Souza ; serviços gerais: Joaquim Rodrigues Ferreira (Nova Russas) - SCES Trecho. 02 conjunto 33, ao lado do PIER 21 Ki Filé Maitre – Maitre, Roberto Cavalcante (f.Cearense), Chefe de Cozinha, Raimundo Cavalcante (Sobral). Gerente Eduardo Vasconcelos (f.Cearense), garçons: Francisco Souza (Sobral) e Raimundo Mourão (Nova Russas), cozinheiro: Francisco Ferreira (Granja) 405 Norte, bloco A - lojas 55/65/69 - (61)3274-6363 Le Palace Proprietário: Edilson Aguiar (Sobral); Cozinha: Marilza / Regina (Camocim); Garcon: Zé Vanildo (Sobral) Especialidade: Picanha na chapa; Pratos da terrinha: Carne de sol, baião de dois, panelada, rabada, sarapatel, peixada; Q-04 Conjunto J Lote 60 Planaltina-DF (em frente à Feira de Confecções de Planaltina) - 33897000 Libanus Proprietário Narciso Marinho (Ipu) - SCLS 206, Bloco “C”,loja 36 – Asa Sul / 3244 9795 Endereço: Vitrinni Shopping - Rua 14 Norte, 135 - Águas Claras, Brasília - DF, 71910-000 Telefone: (61) 3382-0444 Moqueca do Chefe 404 Norte, Bloco B, Loja 2 3201 5204 - Dono e Maitre – Francisco Holanda (Cascavel) Garçonete Maria Pereira (Beberibe) Moranguim Chefe de Cozinha Francisco da Silva (Icó) SHIN QI2, Área Especial, Quiosque 14., Lago Norte/21947641 Em frente a loja do Pão de Açucar. New Koto (comida japonesa) SQS 212 loja 20 - 3346 9668 Garçons: Francisco Olavo Aprigio, Francisco Antônio Souza, Gelinaldo Brito e Genildo Brito, todos de Guaraciaba do Norte, José Wilson (Boa Viagem), cozinheiro José Aurélio (Sobral), sushiman Joao Carlos Nascimento e o ajudante dele, Eridam Lopes e o ajudante de cozinha Francisco Alan, todos de Guaraciaba do Norte Oxente Carne de Sol Q 04, Conjunto J ite, Vila Buritis, Planaltina DF, 3389, 4005 - Copeiro Francisco das Chagas Aguiar (Sobral Pizzaria Primu’s Grill Dono: Chico Élcio (Sobral) - Quadra 4. Conj, A Lt 60 – 9627 6430 Planaltina - 73.300-000 Praliné SCLS 205 Bloco A – Loja 03 – ASA Sul 70.235-510 – 3443 7490, 3443 7090 - Garçons – Raimundo Viana (Crateús), José Osmar Gabalia (Sobral), Caixa: Eliane Paiva (Groaíras) Recanto do Norte Donos: Eudes Braga Mesquita e Antônia (Toinha) Celeste Jorge Mesquita (Santa Quitéria) 409 Norte, Bloco B, Loja 65 – Tel 3271 8722 Restaurante Central Proprietário: José Maria Aguiar (Sobral); Churrasqueiro e especialista em pratos e tira gostos especiais: Titico (Sobral). Especialidades: Self service, caldo de mocotó, sarapatel; Aos Sábados: Feijoada. Praça de Alimentação da Feira de Confecções de Planaltina-DF - 96313335 (Vivo) 92322855 (Claro) Restaurante Nordestino Dono: Francisco Valdenir Machado Elias(Independência) ; Gerente Thiago Machado (f.cearense) cozinheiro. João Batista Souza Sampaio (Sobral) 3ª. Avenida Área Espcial S/N <Mercado do Núcleo Bandeirante boxes 13/15/17 71710-350 - 98147 0585 3021 4577 Santana Dono: Adonias Santana (Independência) Manuel Messias Lima da Silva (Ipu) cozinheiro; Marco de Oliveira (Nova Russas) cozinheiro CNA 03 Lote 08 Lojas 01 e 02 Taguatinga Norte – 72110 035 Tel 3563 4674 Silvio’s Bar e Restaurante CLN 114 Bloco D Loja 56 Tel 33495650 Maitre e proprietário: Silvio Ronaldo (Boa Viagem) Taperas Restaurante Maitre – Francisco Tadeu de Oliveira (Iguatu) Sobreloja do Garvey Palace Hotel - Tel 33 28 4265

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

19 Novembro/19


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Ex Presidente Osmar Alves de Melo dá nome ao prédio administrativo da Casa do Ceará

Café da manhã em homenagem ao ex. Presidente Osmar Alves de Melo

Homenagem ao Ex. Presidente da Casa do Ceará Osmar Alves de Melo

Em solenidade, realizada em 06.11, o ex- Presidente da Casa do Ceará em Brasília. Osmar Alves de Melo, deu seu nome ao prédio administrativo da Casa, no circuito de homenagens por ele iniciadas em que os ex presidentes da Casa, Mary Porto, Alvaro Lins Cavalcante, Fernando César Mesquita e José Jézer de Oliveira deram nome a diversos equipamentos da Casa. Trata se de reconhecimento e gratidão aos que contribuíram para o engrandecimento da Casa, que chegou aos 56 anos de fundação, com uma área construída de 6 mil metros quadrados em 30 mil metros, com diversas instalações e equipamentos, com três bibliotecas, uma

Novembro/19

20

Diretoria Casa do Ceará.

pinacoteca, um Museu de Artes e Tradições do Nordeste, um Bazar, Políclinica, com 13 especialidades, Odontoclinica, com 9 consultórios e equipamentos, Cursos Profissionalizantes, de línguas e de dança, além da Pousada Chrisanto Moreira da Rocha, para 10 idosos. Estiveram presentes os irmãos de Osmar, Nazareno, Agamenon, Gememias, Cristiano, José e Anampelia, alem das filhas Ariana e Alba e Ana Clara. O presidente da Casa, José Sampaio de Lacerda Júnior, justificou a homenagem pela brilhante gestão do dr. Osmar, saldando as dívidas, melhorando a gestão

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Alba Cristina Magalhães Alves de Melo, Osmar Alves de Melo, Adriana Alves de Melo, Clara Magalhães Melo de Almeida

patrimonial, de pessoal e recursos de serviços, promovendo eventos que atraíram nordestinos e cearenses, como a Festa Junina, e que nobilizaram as comunidade de Brasília e do Entorno como as Festas do Agasalho e o Natal Feliz. Também presentes o presidente da Confraria dos Cearenses de Brasília, Geraldo Aguiar de Vasconcelos (Itanguá)os diretores da Casa, Anyonio Florêncio (Fortaleza). Vicente Nunes de Magalhães (Aurora), JB Serra e Gurgel (Acopiara) Euler Perpétuo (Joinville/ SC, dr. Voicen Landim de Macedo (Aurora), membro do Conselho Consultivo, e dr João José Jacob.

Ceará em Brasília

Profile for shadown shadown

Jornal da Casa do Ceará  

Jornal da Casa do Ceará

Jornal da Casa do Ceará  

Jornal da Casa do Ceará

Profile for shadown21
Advertisement