Page 1

Ceará em Brasília Jornal da Casa do Ceará

www.casadoceara.org.br

DEVOLUÇÃO GARANTIDA

CORREIOS

Ano XXV - 259 - Janeiro de 2014

Casa do Ceará outorgará títulos e homenageará sócios e pessoas com relevantes contribuições. Leia mais na pág. 13

Antonio Carlos Aguiar

Evandro Pedro Pinto

Leia nesta edição Editorial, pág. 2 Espaço Luciano Barreira, pág. 2 Conversando com o Leitor, pág. 2 Samburá, avenida Beira Mar, pág. 3 Pimentel confirma R$ 1 milhão para reforma do Colégio Militar de Fortaleza, pág. 4 Senado autorizou empréstimos do Ceará, pág.4 Governador Cid Gomes inaugurou a 16ª Policlínica em Iguatu, pág. 4 Anúncio de José Lírio de Aguiar, pág. 4 Porto do Pecém movimentou seis milhões de toneladas em 2013, pág. 5 Hospital Regional do Cariri, em Juazeiro do Norte, superou 1 milhão de atendimentos, pág.5 Governador assinou OS para obras no Crato e Cariri, pág.5 Anúncio da Marquise, pág. 5 Leituras I - a poesia de Luiz Martins da Silva, pág. 6 O Cearense Vencedor - Seu Chico dedica a vida há 55 anos ao restaurante no Rio de Janeiro. Ele não descarta a possibilidade de abrir filial no Ceará, pág. 6 Leituras II - A opulência de uma cidade chamada Senado e Câmara, J.B. Serra e Gurgel, pág. 7 Teremos mais seca em 2014. Ceará deve ter chuva abaixo da média em 2014, diz a Funceme, pág.7 Leituras III - Médicos contam causos da caserna, Marcelo Gurgel Carlos da Silva, pág. 8 Memória - O adeus a Heloísa Juaçaba, grande dama da arte do Ceará, pág. 8 Leituras IV - Estão chamando nossa turma, Wilson Ibiapína, pág. 9 Anúncio do Uniceub, pág. 9 Perfil - Gonçalo Gonçalves Bezerra (Ipueiras). Enfrentou seca braba no Ceará e no Piauí, a polícia nas invasões de Brasília, mas encontrou o eldorado. É o Pai da Ceilândia e criador da Casa do Cantador, pág. 10 Anúncio de M. Dias Branco, pág. 11 Projeto Instituticional Momentos marcantes na vida do prof. Francisco Albery Mariano, pág. 12 Leituras V - O Brasil Real, de João Soares Neto, pág. 13 Patrimônio - Igreja de Aquiraz tem seus painéis restaurados, pág. 13 Leituras VI - Quando a vergonha vai embora, de Macário Batista, pág. 14 História - O dia em que o Abrigo Central, na Praça do Ferreira, em Fortaleza, foi demolido, por Wilson Ibiapina, pág. 14 Leituras VII - Olhemos para o sertão, Luiz de Gonzaga Fonseca da Mota, pág. 15 Calvani ampliará produção de adubos em Itataia, Santa Quitéria, com o BNB, pág. 16 Acopiara terá escola profissional e delegacia, pág. 16 Acquário: americanos começam a avaliar obra, pág 16 Anúncio da Nacional Gás, pág. 16 Fim do trem, fim da Estação João Felipe, desativada. Construída em 1880 será novo Centro Cultural, pág.17 Anúncio de Aguiar de Vasconcelos, pág. 17 Página da Mulher, Recado para quem sai, Regina Stela, pág. 18 Os cearenses na cozinha de Brasília, pág. 18 Obesidade quadruplica em países em desenvolvimento, diz relatório, pág.18 Leituras VIII - Humor Negro e Branco Humor, pág. 19 Mais agradecimentos pelo livro dos 50 anos da Casa do Ceará, pág. 19 Vicente Magalhães é o novo diretor de Educação e Cultura da Casa do Ceará, pág. 19 Anúncio do Beach Park, pág. 20

Dep José Linhares

Adelmir Santana

Estenio Campelo

José Lirio

Natal dos Idosos da Pousada Crysantho Moreira da Rocha foi atividade marcante da Casa do Ceará no ano de seu cinquentenário. Leia mais na pág. 20

Teremos mais seca em 2014. Ceará deve ter chuva abaixo da média em 2014, diz Funceme. Leia mais na pág. 07 Calendário de eventos 2014 - Casa do Ceará 19 de março (quarta feira) – missa de São José às 19 horas. 22 de março (sábado) – Assembleia Geral Ordinária para aprovação das contas às 09 horas. 10 de abril (quinta feira) – Outorga de títulos de Sócios Benemérito, Emérito e Honorário às 19 horas. 10 de maio (sábado) – Entrega de agasalhos à comunidade carentes a partir das 09 horas. 07 de junho (sábado) – Festa junina (Arraiá da Casa do Ceará) a partir das 19 horas. 10 de setembro (quarta feira) – Noite Cearense sob o Luar de Brasília a partir das 20 horas. 13 de dezembro (sábado) – 2º Natal Feliz das 09 às 16 horas. 16 de dezembro (terça feira) – Confraternização dos idosos a partir das 19 horas. 19 de dezembro (sexta feira) – Confraternização dos funcionários a partir das 16 horas.

Almoço de confraternização do pessoal a Associação dos Que Querem Bem a Sobral e ao DF, AQQB, liderados por Antônio Carlos Aguiar, no Kifilé, com o Vice Prefeito, Carlos Hilton e com a Secretária de Saúde de Sobral, Mônica Lima.

Sam Alves, vencedor do The Voice Brasil, se prepara para lançar seu primeiro álbum e cantar com Claudia Leite. Leia mais na pág. 15


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Espaço Luciano Barreira Argentina declara guerra à China

Edi t o r i a l

Recebemos algumas manifestações sobre o livro que marcou os 50 anos da Casa do Ceará, um bem sucedido projeto financiado pelo grupo M. Dias Branco. Foram 150 perfis que muito deram de si para Brasília, superando dificuldades e vencendo desafios. Muitos humildes cearenses que fugiram da seca, da miséria e da fome. Muitos que estudaram, se formaram e vieram construir suas vidas aqui. Apenas quatro fundadores da Casa deixaram de ser homenageados, um deles pela indiferença da família! Cearenses de fato e de direito se incorporaram à nossa história. O Secretario de Administração de Mombaça estranhou que o dr. Paes de Andrade não estivesse no livro! Ele, Paes e outros 150 cearenses, foram perfilados no 1º Livro que a Casa lançou para marcar os 50 anos de Brasília, no ano 2010, projeto também financiado pelo grupo M. Dias Branco. Dessa forma, a Casa memorizou, com textos e fotos, disponíveis inclusive na internet, 300 perfis de cearenses, construído um acervo que poderá ser acessado a qualquer tempo por curiosos, conterrâneos, amigos, parceiros, companheiros, estudiosos, pesquisadores. O mais importante: demos ênfase à cearensidade de cada um, pois o cearense deixa a sua marca no que faz. Inácio de Almeida (Baturité) Diretor Expediente

Fundada em 15 de outubro de 1963 Fundadores – Chrysantho Moreira da Rocha (Fortaleza) e Álvaro Lins Cavalcante (Pedra Branca) Diretoria Presidente - Osmar Alves de Melo (Iguatu): José Sampaio de Lacerda Junior (Fortaleza), 1º vice; Luiz Honzaga de Assis, (Limoeiro do Norte) 2º vice; Evandro Pedro Pinto (Fortaleza), Administração e Finança Edivaldo Ximenes Ferreira (Fortaleza), Planejamento e Orçamento; Vicente Magalhães (Aurora), diretor de Educação e Cultura; Francisco Machado da Silva (Pedra Branca), Saúde; JB Serra e Gurgel (Acopiara), Comunicação Social, general Nilton Pessoa Cavalcante (Iracema) Obras, Maria Áurea Assunção Magalhães (Fortaleza), Promoção Social, e João Rodrigues Neto (Independência), Jurídico. Conselho Fiscal Membros efetivos: José Ribamar Oliveira Madeira (Uruburetama), José Colombo de Souza Filho (Fortaleza) e José Carlos Carvalho ( Itapipoca); Membros suplentes: Antônio Florêncio da Silva (Fortaleza), e José Aldemir Holanda (Baixio). Jornal da Casa do Ceará Fundador e Editor Emérito - Luciano Barreira (Quixadá) Conselho Editorial Ary Cunha (Fortaleza), Carlos Pontes (Nova Russas), Edmilson Caminha (Fortaleza), Egidio Serpa (Fortaleza), Frota Neto (Ipueiras), Geraldo Vasconcelos (Tianguá), Gervásio de Paula (Fortaleza), Haroldo Hollanda (Fortaleza), Jorge Cartaxo (Crato), J. Alcides (Juazeiro do Norte), José Jézer de Oliveira (Crato), Lustosa da Costa (Sobral), Marcondes Sampaio (Uruburetama), Milano Lopes (Fortaleza), Narcélio Lima Verde (Fortaleza), Orlando Mota (Fortaleza), Paulo Cabral Jr. (Fortaleza), Raimunda Ceará Serra Azul (Uruburetama), Roberto Aurélio Lustosa da Costa (Sobral) e Tarcisio Hollanda (Fortaleza). Diretor Inácio de Almeida (Baturité) Editores JB Serra e Gurgel (Acopiara) e Wilson Ibiapina (Ibiapina) Gurgel@cruiser.com.br / wilsonibiapina@globo.com Editoração Eletrônica Casa do Ceará Distribuição Antonia Lúcia Guimarães Circulação O jornal não se responsabiliza por textos assinados. Banco de dados com apoio da ANASPS - Brasília – DF SGAN Quadra 910 Conjunto F - Asa Norte | Brasília-DF CEP 70.790-100 | Fone: 3533 3800 casadoCeará@casadoCeará.org.br / www.casadoCeará.org.br

Janeiro/14

2

Após uma consulta popular feita na “Plaza de Mayo”, a Argentina enviou uma mensagem à República Popular da China: “Chinos miserables , maricones : les declaramos “Guerra”: - tenemos 105 tanques, 47 aviones sanos, 4 barcos que navegan y 5.221 soldados”. O Estado Chinês respondeu-lhes: “Aceitamos a declaração, temos 38.000 tanques, 16.000 aviões, 790 navios e 300 milhões de soldados. “Ao que respondem os Argentinos: “Retiramos la declaración de guerra... No tenemos como alojar tantos prisioneros”. Onde trabalharia Zé Dirceu no Hotel de Brasília? No lobby ou na lavanderia ? Cartas para a Papuda CEP 60.000.000 Ih, magoou! Dinheiro amassado... A MULHER pergunta para o marido: você já viu cinquenta reais amassado? – Não, responde o marido. Ela dá um sorriso sexy, desabotoa os primeiros botões da blusa, abaixa um pouco o sutiã e tira uma nota de cinquenta reais amassada. Ele pega a nota e sorri com aprovação. Daí ela pergunta novamente: - você já viu cem reais todo amassado? - Uh ... não, nunca vi, disse ele com um tom de

ansiedade na voz. Ela dá outro sorriso sexy, levanta a saia sedutoramente, enfia a mão na calcinha apertada e tira uma nota de cem reais toda amassada. Ele toma a nota e começa a respirar um pouco mais rápido, antecipando alguma sacanagem. – Agora, ela diz, você já viu Cem Mil Reais todo amassado? – De jeito nenhum! diz ele enfaticamente. – Bem -diz ela- então dá uma olhadinha lá na garagem...

Sugestão interessante Não deixa de ser uma boa idéia Devido ao longo tempo necessário para o judiciário julgar os casos de corrupção, por uma evidente falta de juízes, a presidenta poderia agir como fez com os médicos: Contratar juízes estrangeiros, dispensando-os do exame de Ordem e do exame de admissão à Magistratura. Seriam ótimos os juízes chineses, japoneses, árabes, que até cobram as balas para fuzilamento de condenados, cortam as mãos de ladrões, etc. Para avaliar os gastos da Copa, mensalões, dinheiro na cueca, verbas e demais desvios, dos quais Lula e Dilma nunca sabem de nada. O que acha da ideia ? REPASSE, DIVULGUE, COMPRE ESTA IDEIA

Conversando com o Leitor

+ Recebemos o Binóculo, de Novembro, com artigos de Dias da Silva, Batista de Lima, Francilda Costa, poesia de Edésio Batista e Francisco Carvalho, Trovas de Cosme Custódio da Silva e cordel de Vicente Lemos. + Recebemos do ex-governador Luis de Gonzaga Fonseca Mota (Fortaleza), hoje voltado para a literatura: Textos para reflexão, de 2010, com o perfil do autor, traçado por Antônio Câmara; Ao Vento Poemas, de 2011, com prefácio de orelhas escritas por Cid Saboia de Carvalho; Amor e Dor, de Poemas, de 2012, com orelhas escritas por Juarez Leitão; Sonhos, Poemas, de 2013. + Recebemos de Marcos Frota (Ipueiras), O Punhal de Spinoza, romance inspirado em Baruch de Spinoza (16321677), o romance, O Bar do Ulisses, Uma Confraria de Pescadores; o romance, o Senhor do Tempo, o romance Pintor de Calçadas (Ricardo Reis). Os quatro livros foram lançados em 2010. Com eles, foram enviados O ambiente das Organizações, de 1980, dissertação apresentada à Escola de Administração de Empresas de São Paulo, da FGV, para obtenção do titulo de Mestre em Teoria e Comportamento das Organizações e Amor e Poesia, de 2012. + Em novembro nosso site www.casadoceara.org.br chegou aos 191.829 acessos. Em dezembro fechamos com 193.586. Estamos nos aproximando dos 200 mil. O nosso site: www.brasilia50anosdeceara.com.br, em novembro, bateu os 40.781 acessos e em dezembro chegou a 42.297. Finalmente o novo novo site: www.casadoceara50anos.com. br começou a decolar com 188 acessos, em novembro, e 281, em dezembro. + Vejam-nos e acompanhem-nos pelo facebook + Em novembro, fomos visitados por brasileiros de Brasília, São Paulo, Fortaleza, Rio de Janeiro, Manaus, Belo

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Horizonte, Goiânia, Salvador, Juazeiro do Norte, Ibirité, Sobral, Cuiabá, Uberlândia, Recife, Teresina, Vitória, Unaí, Paulista, Natal, Campinas, Tianguá, Curitiba, Porto Alegre. + Mundo afora, fomos visitados por cearenses nos Estados Unidos, Portugal, Reino Unido, Irlanda, Angola, Bélgica, Canadá, China, Alemanha, Índia, Itália, Malásia, Holanda e Qatar. A todos nossos agradecimentos. Diga-se de passagem que fomos mais visitados nos Estados Unidos do que em Juazeiro do Norte e Sobral. + Em novembro, tivemos 4.522 visitas, sendo 3.823 visitantes únicos e tivemos ainda 9.120 visualizações de página. + A Diretoria da Casa do Ceará manteve para 2014 a contribuição mensal de R$ 30,00 para os que desejam continuar como sócios contribuintes da Casa. A Casa não reajustou as contribuições, mas manteve um desconto considerável para os que queiram fazer pagamento anual. Esses associados pagarão apenas R$ 300,00. Não é muito grande o quadro social da Casa. As contribuições ajudam na manutenção da Casa que não recebe verbas da União, dos Governos do Distrito Federal e do Ceará. Os interessados em fazer seus pagamentos anuais, de uma só vez, podem solicitar o boleto a d. Jacira, na Tesouraria, telefone 3533-3800 ou pelo email jaciranb@gmail.com + Em dezembro fomos visitados, no exterior, nos Estados Unidos, França, Canadá. Reino Unido, Japão, Argentina, Austrália e Suiça. + No Brasil, fomos visitados em Brasília, São Paulo, Fortaleza, Manaus, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Goiânia, Juazeiro do Norte, Curitiba, Porto Alegre, Recife, Maceió, Salvador, Campinas, Anápolis, Piraí, Tianguá, Teresina, Montes Claros, Uberlândia, Cabo Frio, Niterói e Natal.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

SAMBURÁ - Avenida Beira Mar Padre Cícero no divã Padre Cícero Romão Batista (1844-1934) é considerado santo em Juazeiro do Norte (CE) e foi expulso da Igreja Católica, homem acusado de forjar milagres e explorar a ingenuidade popular. As contradições de Cícero permitem leituras diversas sobre sua vida e obra. O psiquiatra e psicoterapeuta Francisco Nóbrega Teixeira investiga o comportamento desse religioso, que se tornou um dos principais personagens do Brasil, em “Padre Cícero: Biografia Psicanalítica”. No livro, o autor examina a complexa combinação de fatores sociopolíticos e econômicos da época do cangaço e apresenta uma leitura das perturbações que o sacerdote nordestino enfrentou. Nóbrega Teixeira, profissional com mais de 30 anos de prática, também assina “Nos Tempos do Padre Cícero”, título vencedor do Prêmio Estado do Ceará de 1985. Medicina no Crato O senador Eunício Oliveira obteve o compromisso do ministro da Educação, Aloizio Mercadante em assegurar mais uma Universidade de medicina, desta vez na cidade do Crato. Eunício apresentou dados que indicavam o crescimento econômico e social da região, os investimentos em equipamentos voltados a saúde, e a demanda por ensino de qualidade e profissionais médicos para os municípios próximos a cidade do Crato. Meia, volver! Médicos contam causos da caserna, livro organizado por Marcelo Gurgel Carlos da Silva, e que contem os “causos” narrados por seu irmão, Paulo Gurgel Carlos da Silva; o corneteiro de Pirajá, recebendo a carga, o pai do vento, pium e carapanã, a nova receita para uma vida saudável, fraseologia militar. Edmilson Caminha O titular da cadeira 24 da Academia Brasiliense de Letras, Edmilson Caninha, está distribuindo aos amigos um livro, “Dos Rios do Pará aos Verdes Mares do Ceará”, com o seu discurso de posse e com a saudação de Fábio de Sousa Coutinho. Ele substituiu Lustosa da Costa na Academia e o fez com grande brilho e na presença da viúva, filhos e netos. Ao final, anexou vários artigos seus sobre Lustosa da Costa e um do Paulo Elpídio de Menezes Neto. Notas de um Secretário João Teófilo Pierre (Crato) acaba de lançar “Notas de um Secretário”, rememorando sua passagem pela Secretaria de Educação do Crato, entre 1973/1975. É seu sexto livro como destaca Armando Lopes Rafael, historiador, sócio do Instituto Cultural do Cariri, e Chanceler da Diocese do Crato. Candidatíssimo O senador Inácio Arruda não pensa em tempo ruim e é candidato a reeleição.

Ceará em Brasília

Explica mas não justifica O Jornal da ABI, edição 396, de dezembro, divulgou um comunicado “Porque Tarcísio Holanda não assumiu a presidência da ABI”; Explica mas não justifica. Houve um golpe no pior estilo stalinista para emplacar o Dr. Fichel David Chargel na presidência da entidade. A alegação de que Tarcísio mora em Brasília foi desculpa esfarrapada. O Jornal da ABI é editado em São Paulo, um pouco mais perto do que Brasília. Os fatos relativos à mídia impressa não são restritos ao Rio de Janeiro. Ninguém está querendo tirar a ABI do Rio, apenas que fossem cumpridos os o art. 46 dos estatutos . Só. O arranjo jurídico, na forma de um parecer fajuto, não ilustra a classe dos jornalistas, mas a empobrece. Tá no facebook do Newton Pedrosa “História Estava eu em Lisboa e fui a uma homenagem que a Assembleia Nacional (lá, Congresso Nacional) faria ao ex-presidente Lula. O ambiente era solene e respeitoso com autoridades e mais autoridades portuguesas chegando para o ato, e a expectativa da chegada do homenageado. Finalmente, Lula chegou (10 horas da manhã) foi recebido pelo presidente da Casa e conduzido para uma cadeira-mesa que ficava no plenário da Assembleia em frente à Mesa Diretora dos trabalho. Pediu, e uma mocinha que o assistia, bem trajada, entregou-lhe uma garrafinha de água mineral. E eu de olho nele! Bebeu sofregamente a água e pediu mais. A mocinha, gentilmente trouxe a água e Lula a bebeu toda. Daí a pouco, pediu mais uma e novamente atendido. Mas, botou a garrafinha sorrateiramente ao seu lado, no chão, e ao fazê-lo derrubou a garrafinha, e a água se espalhou no tapete. A mocinha acudiu às pressas para sanar a situação. O jornalista Macário Batista, a meu lado e vendo o episódio, comentou:!”Ô ressaca lascada...” Petróleo “Um País que sai de uma produção de dois milhões para seis milhões de barris por dia, certamente, precisará de muito mais petroleiros. E, com esta necessidade, deverá acontecer o Promef III., que já encomendou 49 unidades para a Petrobrás. O campo de Libra exigirá entre 12 e 18 plataformas e 60 barcos de apoio”, A advertência é do presidente da Transpetro, Sergio Machado (Fortaleza). O problema é arranjar dinheiro para pagar a conta. Na avenida Beira Mar, já é dada como certa a indicação da deputada Patrícia Saboya (PDT) para compor o quadro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), na vaga do conselheiro Pedro Timbó, que se aposenta este ano. Retorno Os deputados federais Artur Bruno e Edson Silva não pretendem se candidatar para retornar a Câmara dos Deputados.

Ricardo Machado O promotor Ricardo Machado foi reconduzido ao cargo de procurador-geral de Justiça. Em entrevista coletiva, ele reafirmou o compromisso de garantir independência financeira ao Ministério Público do Estado (MP-CE), além de assegurar concurso para novos procuradores no interior do Ceará com vistas às eleições de outubro. Ricardo Machado foi escolhido para comandar o MP durante o biênio 2014/2015, após ter ficado em primeiro lugar na lista tríplice, quando obteve 205 votos. Para as eleições de outubro deste ano, o MP-CE, além de investigar casos de corrupção, ainda terá um quadro de novos promotores de Justiça. De acordo com o promotor, de 80 a 100 novos promotores devem assumir as comarcas do interior até julho Lembrança Não custa lembrar que dos 46 deputados estaduais, apenas 29 se reelegeram nas últimas eleições. Papa, Super curioso! - Olha que coincidências: Papa Argentino tem 13 letras, Papa Francisco tem 13 letras, Dia em que foi papa = 13, Do ano de dois mil e 13; aí você me diz que só falta o papa ter 13 anos... Não, ele tem 76: 7 + 6 = 13 Falante O deputado federal Mauro Benevides (PMDB-CE) foi o segundo parlamentar com maior número de pronunciamentos na Câmara Federal, em 2013. O parlamentar do Ceará teve 705 pronunciamentos, enquanto Amauri Teixeira (PT-BA) subiu à tribuna 778 vezes. Os dois foram os destaques em pronunciamentos. O terceiro deputado a usar mais vezes a tribuna foi Onofre Agostini (DEM/SC), com 525 discursos. Leonardo Sampaio Poeta e historiador, voltado para o estudo da influência jesuítica no Brasil e dos dominicanos na maioria dos países da América Latina, Leonardo Sampaio, filho do jornalista Marcondes Sampaio (Uruburetama), está exultante por ter recebido correspondência assinada pelo monsenhor Peter B. Wells que, por incumbência do Papa Francisco, acusa o recebimento dos seus livros, “A Apoteose de São Hermenegildo” e “O Quinto Império”. Diante dessa correspondência, acredita Leonardo que em breve sua obra está incluída no acervo da Biblioteca do Vaticano. Palmácia no poder O ministro da Integração Nacional, Francisco José Teixeira Coelho (Palmácia), “tem tudo” para permanecer no cargo após a reforma que a presidente fará no seu Ministério. Tem o apoio dos Gomes, Ciro e Cid. A Integração Nacional é alvo da cobiça do PMDB, que colocou Presidenta Dilma contra a parede mesmo sabendo que precisará dela e do PT para armar suas alianças estaduais.

acesse o site: www.brasilia50anosdecasadoceara.com.br

3

Janeiro/14


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Senado autorizou empréstimos do Ceará

Governador Cid Gomes inaugurou a 16ª Policlínica em Iguatu

O prédio será reformado para adequar-se às normas de acessibilidade. O líder do governo no Congresso, senador José Pimentel (PT-CE), destinou emenda individual ao Orçamento da União de 2014, no valor de R$ 1 milhão, para o Colégio Militar em Fortaleza. A votação da proposta orçamentária pelo Congresso Nacional está prevista para a próxima semana. O prédio passará por reforma para adequar-se às normas de acessibilidade às pessoas com deficiência. O compromisso de apoiar a obra foi assumido pelo senador em outubro, durante visita ao Quartel General do Exército, em Brasília, para conhecer projetos estratégicos daquela Força. A reforma está orçada em R$ 1,5 milhão e prevista para ocorrer em 2014. O projeto inclui a instalação de elevador e plataforma elevatória; a construção de passagens acessíveis, ligando os pavilhões internos; a instalação de rampas; a reforma dos banheiros e a instalação de sinalização sonora e em braile. O prédio começou a ser construído em 1877 para abrigar retirantes da seca que chegavam a Fortaleza. Em 1892, passou a sediar a Escola Militar do Ceará. E desde 1919, abriga o Colégio Militar de Fortaleza. O Colégio Militar possui um campo de futebol com pista de atletismo, 3 piscinas (sendo uma delas semi-olímpica), uma quadra de vôlei, 3 quadras poliesportivas, um ginásio poliesportivo, academia de musculação e salas de judô, xadrez, tênis de mesa e ginástica rítimica. A construção alia o passado histórico, marcante em sua fachada central, e a modernidade. Suas salas de aula são grandes e projetadas para alta performance acústica, com dobras no teto que tem objetivo de ampliar a fala do palestrante.

Serão contratados quase R$ 2 bilhões em operações externas O Senado Federal aprovou nesta quarta-feira (11/12) dois financiamentos externos para o Estado do Ceará. Um deles, de US$ 400 milhões, será tomado junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O dinheiro, somado a uma contrapartida do estado no valor de US$ 104 milhões, será aplicado em pavimentação e manutenção de rodovias. O valor total dessa operação chega a R$ 1,17 milhão, incluindo a contrapartida estadual. O outro empréstimo, de US$ 350 milhões (aproximadamente R$ 812,6 milhões) junto ao Banco Mundial (BIRD), vai bancar uma série de ações voltadas ao desenvolvimento sustentável e à redução das desigualdades sociais. O dinheiro dos dois empréstimos será liberado de 2013 a 2017. Empréstimo do BID – O financiamento do BID será investido nas estradas do Ceará. Parte do dinheiro será aplicada na melhoria da BR 060, que liga Fortaleza ao Crato. O projeto também prevê a reabilitação de 560 Km e a pavimentação de mais 410 Km de rodovias. A ideia é facilitar o escoamento da produção tanto para os mercados consumidores no próprio Ceará, quanto para portos e aeroportos, no caso de mercadorias destinadas a outros estados ou à exportação. Empréstimo do BIRD – O empréstimo junto ao Banco Mundial será aplicado em ações previstas no Plano Plurianual do Ceará (PPA 2012-2015). Entre essas ações, destacam-se a reforma e construção de escolas técnicas, a melhoria da qualidade da água de bacias hidrográficas (Metropolitana, Acaraú e Salgado), a ampliação das redes de água e esgoto e a ampliação da rede de proteção social em municípios mais pobres.

Victor Soares

Pimentel confirma R$ 1 milhão Para Colégio Militar de Fortaleza

O Governo do Estado construiu e instalou todos os equipamentos da policlínica em Iguatu.. Em obras e equipamentos o Estado investiu R$ 11.864.182,32. “O dinheiro foi só do Governo do Estado, mas o Governo federal está lutando para contribuir com a manutenção das policlínicas.Os consórcios públicos de saúde são novos no Brasil, com o Ceará dando exemplo para o país de gestão compartilhada com os municípios”. Através do consórcio público, o Governo do Estado participa com 40% do custeio mensal da policlínica e os 60% restantes são repartidos entre Iguatu, Acopiara, Cariús, Catarina, Irapuan Pinheiro, Jucás, Mombaça, Piquet Carneiro, Quixelô e Saboeiro. O prefeito de Iguatu, Aderilo Alcântara, afirmou que ¨o Centro-Sul do Estado vive com a policlínica regional um momento histórico, assim como em todas as 22 regiões de saúde do Ceará com os avanços trazidos pela nova rede de assistência que o governador está construindo. Não se transforma a saúde de um dia para a noite. É um processo que está mudando, acontecendo no Iguatu e no Estado. Ainda há muitos desafios pela frente, mas com certeza estamos no caminho certo¨. Já é a 16º policlínica regional entregue do total de 22, compromisso do governador para todas as regiões. Só na macrorregião do Cariri agora são três inauguradas, em Brejo Santo, atendendo a população da 19º Região de Saúde, e em Icó, os moradores da 17 º Região de Saúde,e agora Iguatu.

Há 42 anos

Janeiro/14

4

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Governador assinou OS Porto do Pecém movimentou seis Hospital Regional do Cariri em Milhões de toneladas em 2013. 2013 bateu 1 milhão de atendimentos para obras no Crato e no Cariri A movimentação de mercadorias através do Porto do Pecém ultrapassou seis milhões de toneladas no decorrer de 2013, uma marca histórica do terminal nos seus 13 anos de funcionamento. Considerando os 12 meses de 2012, a elevação atingiu a 40%, uma vez que em 2012 foram movimentadas 4,5 toneladas (t), enquanto no ano recém-findo esse total atingiu 6,3 milhões. Desse total a maior movimentação foi de granel sólido, com 1,8 milhão de t, seguido de granel líquido (1,7), carga conteinerizada (1,6) e carga geral, com um milhão, sendo 4,8 milhões nas importações e 1,5 milhão nas exportações. Os principais produtos exportados na cabotagem foram combustíveis minerais (290 mil t), cimento (72 mil) e máquinas e materiais elétricos, com 49 mil t. Nas importações por cabotagem os produtos siderúrgicos contribuíram com 89 mil t, os cereais com 80 e o cimento com 31. No transporte de longo curso foram exportadas 379 mil t de combustíveis minerais, 176 mil de frutas e 83 mil de minérios, enquanto nas importações a movimentação foi de 2,1 milhões de combustíveis minerais, 897 mil de produtos siderúrgicos e 410 mil de cimento. As principais frutas movimentadas foram melão, melancia, manga e castanha de caju, procedentes do Ceará (45%), Rio Grande do Norte (34), Pernambuco (10) e Bahia (9%), tendo como principais destinos a Holanda (38%), Grã Bretanha (24) e Estados Unidos com 19%. Nada menos que 451 navios operaram no Porto do Pecém no período de janeiro a dezembro de 2013, com uma média mensal de 37,5 unidades

Ceará em Brasília

O Hospital Regional do Cariri (HRC) ultrapassou a marca de 1.028.395 atendimentos realizados entre maio de 2011 e novembro de 2013, média de 1.089 atendimentos por dia em dois anos e sete meses de funcionamento. Foram feitos no período 16.149 atendimentos hospitalares especializados, 117.855 atendimentos de emergência, 15.331 atendimentos ambulatoriais, 17.253 cirurgias e 861.807 exames de apoio diagnóstico e terapêutico. Construído em Juazeiro do Norte pelo governo do Estado, o Hospital Regional do Cariri assiste a população dos 44 municípios da macrorregião do Cariri, que contempla as regiões de saúde de Juazeiro, Crato, Brejo Santo, Iguatu e Icó. Inaugurado em abril de 2011, o HRC foi o primeiro hospital público da rede estadual construído no interior do Ceará. Fica na Rua Catulo da Paixão Cearense, no triângulo que liga Juazeiro do Norte aos municípios de Crato e Barbalha. O hospital tem 294 leitos em seus 27.126,47 metros quadrados, sendo 174 leitos nas enfermarias, 49 leitos na emergência, 28 no hospital-dia, 20 leitos na unidade de terapia intensiva adulto, 15 leitos na unidade de cuidados semi-intensivos, distribuídos em seis pavimentos. As 17.253 cirurgias foram realizadas no HRC a partir de julho de 2011, quando tiveram início as internações no hospital, seguindo o cronograma de funcionamento. O serviço de emergência foi iniciado em agosto do mesmo ano e já realizou mais de 117 mil atendimentos. Na emergência, o atendimento obedece o Protocolo Manchester de Classificação de Risco. A triagem dos pacientes é feita com base no nível de gravidade. No atendimento hospitalar, foram realizados 3.994 atendimentos em clínica médica, 1.337 na Unidade de Cuidados Especiais adulto, 4.364 em clínica cirúrgica, 3.585 em traumato-ortopedia, 1.432 na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 1.437 de Acidente Vascular Cerebral (AVC).

O governador Cid Gomes assinou em 17.13, a ordem de serviço para as obras de recuperação ambiental e urbanização no bairro Seminário, no Crato, no Cariri. As intervenções integram a carteira de projetos do Projeto de Desenvolvimento Econômico Regional do Ceará – Cidades do Ceará Cariri Central do Ceará, executado pela Secretaria das Cidades. O investimento na obra será de R$ 18,3 milhões, financiados pelo Banco Mundial. A solenidade contará com a presença do secretário das Cidades, Carlo Ferrentini. A área que receberá as obras é de 14,3 hectares. Lá, estão previstos serviços de contenção de encosta e trabalhos de recomposição da vegetação do local, auxiliado por um sistema automático de irrigação. O Projeto também conta com a construção de uma via paisagística no topo da encosta com extensão de 1,2 quilômetros, onde serão realizados serviços de drenagem, terraplanagem, iluminação, paisagismo, sinalização e espaços de contemplação de paisagem. Está previsto ainda o reassentamento de famílias e serviços de esgotamento sanitário de parte da bacia do bairro, atendendo 12.500 famílias com a construção da Estação de Tratamento de Esgoto. Projeto visa estimular a economia, melhorar a infraestrutura urbana e ampliar as capacidades específicas de cada município do Cariri. Ao todo, cerca de R$ 130 milhões estão sendo investidos em toda a região. Por meio do Projeto, a Secretaria das Cidades pretende fortalecer o Cariri Central, transformando-o numa região capaz de dividir com a Capital a atração de população, equipamentos, atividades bens e serviços, tendo como objetivos específicos: promover o desenvolvimento econômico; melhorar a infraestrutura urbana; e ampliar a capacidade de gestão regional do Cariri Central, que compreende os municípios de Barbalha, Caririaçu, Crato, Farias Brito, Jardim, Juazeiro do Norte, Missão Velha, Nova Olinda e Santana do Cariri.

acesse o site: www.brasilia50anosdacasadoceara.com.br

5

Janeiro/14


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras I

O Cearense vencedor

Onde está, criança? Luiz Martins da Silva (*) Para Alice, minha ex-criança Oh! Minha saudosa criança; Agora, que a distância Já nos separa bem mais Que a linha do horizonte... Atende este apelo de pai, Que no abalo se pergunta, Onde estás que não te abraço, Na franja de um iminente vendaval? Amo e coleciono as intempéries Que outrora nos impeliam um ao outro, Quando ainda era teu o apelo de abrigo mútuo. Oh! Minha criança remota, Agora, que alçaste voo, Eu é que em ti procuro de volta.

Língua do Tlá Aos poucos, depois de muitos Estalos de língua e bochecha, Inventamos nosso próprio dialeto De mungangos e muxoxos. Tló! Tla! Seria Olê, Olá? Pergunto eu, de cá. Tló! Tlá! Confirma, de lá. Tló! Tlé! Indaga-me: O que é? Tló-tli-tlá-tlo: Obrigado! Tló-Tlá-Tlá. De nada! Tlã-Tlã? ??????????? Tlã-Tlã? – Insiste. Tlã-Tlá – Então, tá. Tlé-Tléu – estala ela. Tlé-Tléu – estalo eu. Tló-tlé-tle. Novo verbete? Mas nem ela nem eu Sabemos no que deu. Até mesmo porque ela cresceu. Quanto a mim, não sei.

Beijo de anjo Para Gabriela Martins Tessmann Serpa Bem cedinho, chega-me um anjo, Para o beijo oficial de um bom-dia: “Quer que eu tire uma foto sua?” Foto e beijo seguem-me pela rua. Pelo mundo, assunto, onde estaria A tal felicidade que demora. E o paraíso, tão longe, deveria Ficar bem perto, aqui e agora. Mas, logo me dou conta, de verdade O que tenho é crônica miopia, De não viver cada instante com alegria. Começo, não tarde, o aprendizado De não ficar dividindo a vida em duas: Uma, que é de sonhos, e outra, realidade. (*) Luis Martins da Silva (Ipueiras) , professor, jornalista, poeta

Janeiro/14

6

T

Seu Chico dedica a vida há 55 anos ao restaurante no Rio de Janeiro. Ele não descarta a possibilidade de abrir filial no Ceará

udo iniciou quando Seu Chico – como prefere ser deixou no Ceará. Para não esquecer os conterrâneos e conchamado – tinha apenas 16 anos de idade. Depois de tinuar visitando o estado, construiu uma pousada localizada o pai ir à falência, o garoto resolveu sair do distrito no distrito onde nasceu. de Inhuçú (próximo à cidade de São Benedito, no interior Apesar de possuir um restaurante com diversas especiado Ceará) para se aventurar na Cidade Maravilhosa. lidades, o cearense sente falta da pescada amarela assada Em 1958, por influência do destino, conheceu o italiano na chapa e banhada no azeite, que ele revela ser seu prato Domenico Magliano – dono do restaurante La Mole na preferido no Ceará. ”Aqui no Rio de Janeiro tem peixe, mas época. “Eu e um colega fomos até Leblon à procura de em- não é como o do Ceará. Também sinto falta da paçoca com prego. Meu conhecido encontrou Domenico e perguntou se carne de sol, sabe? Bom demais”, delicia-se. tinha alguma vaga de trabalho. No futuro, quem sabe Seu Ele disse que tinha apenas para Chico abra uma filial do La um menor de idade. E eu tinha Mole no Ceará, pois já recebeu 16 anos, então me encaixava na propostas para a execução do vaga”, explica. projeto. “Eu ainda preciso fazer Foram quatro anos de ensinamuito mais. Não estou com a mentos e de muita amizade. O sensação de que minha função garoto ajudava na copa, cozinha acabou, apesar de viver satisfeito e atendimento ao cliente. “Ele e feliz”. Ele aproveita para aconera um grande mestre. Me orienselhar as pessoas de que vale a tava, dava sugestão. Diziam que pena sonhar para chegar onde ele me via como um filho. E eu quer. “Entrei com 16 anos, inexrealmente o via como um verdaperiente, mas com muita vontade deiro pai”, lembra com carinho. de mudar. Acredite, minha gente, Mas o trabalho do dia a dia é possível conseguir”. mora com a esposa no Rio de Janeiro. Mas faz questão de lembrar cansou Domenico. Em 1962, Seu Chico Imitação da vida os parentes e amigos que deixou no Ceará (Foto: Divulgação) com 70 anos de idade, o italiaAplaudir o sol já é rotina no no ficou doente, contraiu hepatite, verão no Rio. Mas, no sábado à depois pedra na vesícula e, em senoite, Paulo Jobim, filho do mestre guida, câncer. Depois de oito meses Tom Jobim, inovou. Durante show de tratamento, faleceu. no Parque dos Patins, na Lagoa, De ‘faz tudo’ a dono do La Mole Paulo alertou a plateia: “Olhem Seu Chico, portanto, teve de só a lua que está surgindo atrás de tomar a frente do restaurante. “Eu vocês.”E a lua foi ovacionada. Isso trabalhava dia e noite, até tarde”. só pode ter sido coisa de algum Nessa época, conheceu intelectuais cearense com alguma idade. Um como Fernando Sabino e Paulo dia, depois de três dias chovendo Mendes Campos. “Eles passavam em Fortaleza a negrada que fazia a noite no La Mole, batendo papo ponto na Praça do Ferreira, na e bebendo vinho. Fechávamos por esquina da Rouvani, esperando Aos 71 anos, Seu Chico continua atendendo clientes no volta das 3h da manhã”. o vento nas saias das meninas da restaurante (Foto: Divulgação/Facebook) Em negociação com a esposa Escola Normal, ocorreu exatamente de Domenico e um sócio do restaurante, Seu Chico passou o contrário; parando de chover, apareceu o sol aí pelas onze a ter participação nos lucros da empresa. Até que um caso horas da manhã. O sol, três dias sem dar as caras, levou uma inusitado aconteceu: o restaurante pegou fogo e ficou com- baita vaia, exatamente igual àquelas que o Falcão sugere e dá, pletamente destruído. Por meio de empréstimos e muita nos programa dele na TV Ceará, com as bênçãos do nosso força de vontade, a esposa e a filha do italiano e o cearense Gutinho. Foi pensando nessas coisas que chafurdei minha concluíram a reforma e reabriram o estabelecimento. memória à cata de cearenses moleques ou malucos-beleza. “Após o ocorrido, a família de Domenico preferiu sair E dei de cara com a lembrança do Padre Verdeixa, um doido negócio, mas continua mantendo amizade conosco”. Seu do esculhambado que saiu pela vida brigando e xingando Chico, então, acabou tornando-se dono do estabelecimento todo mundo, quando não estava fazendo estripulias. Padre a quem se dedica há 55 anos. Verdeixa que inventou briga até nas Lavras de Fideralina, Vida dedicada a um restaurante. Como ele próprio diz, com ódio do Presidente do Estado, Padre José Martiano “é uma caminhada, mais que uma maratona”. O estabele- de Alencar, chegava de madrugada montado num cavalo cimento expandiu-se e diversificou a cozinha, introduzindo com os pés cobertos de panos debaixo da janela do homem novos conceitos na gastronomia carioca, como o famoso e gritava: “Padre Cobra”. E desaparecia na noite. Alencar couvert e o medalhão à piamontesa. tinha ódio do apelido e de Verdeixa. Eu queria comparar Em 1974, o La Mole chegou à Barra e, desde então, não políticos de hoje no Ceará com Verdeixa, mas não encontro parou de crescer. Hoje são 15 filiais, presentes em diversos nenhum, nem com inteligência, nem com maldade, muito bairros do Rio de Janeiro e Niterói. A preocupação dele atual- menos com sua irreverência. Verdeixa era tão doido que mente é manter a qualidade dos produtos e do atendimento ao faltava a batisados, encomendações, missas diversas, mas cliente. “O La Mole é um restaurante familiar. Você acredita não perdia um casamento. Fosse onde que até hoje eu atendo os clientes?“, orgulha-se. Fosse ia lá fazer as bodas. Descobriu-se então que o Padre Mas não adianta crescer sozinho, e Seu Chico sabe disso. que também tinha o apelido de Canoa Doida, confessava a É tanto que houve um tempo que o restaurante tinha cerca noiva e ia fundo até descobrir “coisas” de seu passado. Aí de 1,3 mil funcionários, muitos destes cearenses. “Uns che- chantageava as coitadas até deitarem com ele nas sacristias gavam logo me procurando, outros já eram meus colegas. e, às vezes no próprio confessionário. O padre Verdeixa é Assim como eu, alguns já conseguiram abrir seus próprios citado por Leonardo Mota e Gustavo Barroso. Isso sem falar restaurantes”. que João Brígido, seu primeiro biógrafo e amigo consagrouViagem ao Ceará -lhe as primeiras trinta e seis páginas do seu livro, O Ceará Seu Chico atualmente mora com a esposa, e tem três – Lado Cômico, 1899. filhos. Mas faz questão de lembrar os parentes e amigos que Roberta Tavares em Tribuna do Ceará

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras II

A opulência de uma cidade chamada Senado e Câmara

Por JB Serra e Gurgel (*) O Legislativo Federal, Senado e Câmara, é uma cidade de grande porte, de mais de 100 mil pessoas. Como, assim? Somando senadores, deputados, concursados, comissionados, terceirizados, temporários e seus dependentes, temos 100 mil habitantes. Os brasileiros estão passando batidos com o que acontece na Ilha da Fantasia! É cidade grande, com muitos fantasmas com famílias. Uma cidade onde sobram, água, luz, esgoto, assistência médica, bancos. Tem CEP próprio, policia, bordel, camelôs, jogo do bicho, loteria. Há dinheiro a rodo, corrupção aos montes. Só não tem igreja, cadeia e cemitério. O Brasil tem apenas 299 cidades com mais de 100 mil habitantes. No Ceará, Iguatu (100 mil), Maranguape (120 mil), Itapipoca (122 mil), Crato (126 mil), Sobral (197 mil), Maracanaú (217mil Juazeiro do Norte (261 mil e Caucaia (344 mil). Mais de 5.300 cidades estão com menos de 100 mil inclusive Acopiara, com 52.661 No Senado, são 35.568 servidores, sendo 25.828 servidores ativos, 7 mil aposentados e 2.667 instituidores de pensão. Isto incluindo apenas os concursados e excluindo os dependentes. Se forem apenas dois por servidor, teremos 70 mil pessoas. Ocorre que no Senado há 3.000 comissionados e 2.500 terceirizados. Na Câmara, os números não são divulgados, ,mas se forem do mesmo tamanho, 5.500, seriam 11.000, mais três dependentes por

contratado, 33 mil. Somados aos 70 mil do andar de cima, teremos uma cidade de 100 mil habitantes! O orçamento do Legislativo, em 2013. é de R$ 7.714,0 bilhões, (3,5 bilhões da Câmara, R$ 2,9 bilhões do Senado e R$ 1,2 do TCU), maior do que o PIB de Roraima, e próximo do PIB do Amapá e do Acre. A União gasta com o Legislativo um pouco menos do que financia o Distrito Federal, R$ 9.094,4 bilhões, pagando educação, segurança e saúde. Apenas quatro Ministérios dos 40, tem orçamento maior do que o Congresso: Educação, Saúde. Fazenda e Previdência) A renda média per capita do Legislativo, em 2013, pé de R$ 14.353 reais para os ativos, R$ 24.880 para os aposentados e R$ 18.797 para os pensionistas. Os militares que teriam “mamado no poder” (maldade!) entre 64 e 85 tem uma renda média per capita ridícula: de R$ 3.433 para os ativos, R$ 7.588 para os aposentados (reformados) e R$ 4.916 para as pensionistas. O IBGE acaba de revelar que a renda per capita media do DF é de R$ 63.020,02 contra R$ 32.449,06 de São Paulo e R$ 28.696,42 do Rio de Janeiro. As menores rendas são as do Maranhão R$7.852,71 e Piauí,R$ 7.835,75. Os servidores ativos do Legislativo tem renda media per capita maior de que os brasileiros da Região Norte, R$ 13.888,49 da Região Nordeste, R$ 10.379,55. Trocando por mariola, ganham mais do que os brasileiros de 16 estados da Federação.

Os aposentados, ganham mais do que os do Norte e Nordeste e dos que os brasileiros de Minas Gerais, Paraná, Mato Grosso e Goiás. A renda per capita media do Ceará é de apenas R$ 10.314,29 o que menos de 50% do que recebem os aposentados do Senado e da Câmara. O PIB do Ceará é de R$ 87.792 bi, superior aos dos Estados do Norte, menos Pará, do Nordeste, menos Pernambuco e Bahia, e acima dos esgotados do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul. Mas a população do Ceará de 8.530,155. Agora a renda per capita do Ceará é inferior a de todos os estados do Norte e só à frente no Nordeste do Maranhão, do Piauí e da Paraiba. Em relação ao Senado e à Câmara, perde feio! Ou seja, o Ceará terá que dobrar a sua riqueza para que seu povo melhore a sua renda per capita. Acho que a renda per capita é bem baixa. O nosso IDH é de 0,597 (2010). A receita do IPTU foi de desprezíveis 63,7 mil; do ISS, 699,9 mil taxas R$ 85,5 mil patrímonial, R$ 231, 8 mil. As despesas o orçamentárias empenhadas foram de R$ 46.469.470,00 e as transferências correntes de R$ 42.978.710,00. Acopiara vive dessas transferências (FPM) + ICMS + INSS + Bolsa Família. É visível a olho nu a nossa pobreza, mas acredito que estamos nos distanciando acada dia da miséria absoluta. JB Serra e Gurgel (Acopiara), jornalista e escritor

Teremos mais seca em 2014. Ceará deve ter chuva abaixo da média em 2014, diz Funceme Previsão para a quadra chuvosa de 2014 - divulgada pela Funceme - aponta para a chance de continuação da estiagem, que castiga o Ceará desde 2011. 112 açudes do Estado têm volume inferior aos 30% A probabilidade do período chuvoso - entre os meses de fevereiro a abril de 2014 - ter precipitações abaixo da média histórica é de 40%. O prognóstico oficial foi divulgado na noite de ontem pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). A previsão é feita após análises dos campos atmosféricos e oceânicos de grande escala e baseada em modelos numéricos de outras instituições. Na categoria considerada média, a probabilidade é de 35%. Já quando consideramos as chances de ter um trimestre com chuvas acima da média, o percentual cai para apenas 25%. Na realização das previsões, a Funceme analisa os índices isolados e não considera a soma entre diferentes categorias. “Persiste uma neutralidade nas temperaturas do Pacífico e no Atlântico Equatorial há uma tendência de configuração desfavorável as chuvas. Além disso, os modelos atmosféricos globais de várias instituições também apontam para a maior probabilidade de chuvas abaixo da média no Ceará até abril”, diz o presidente da Funceme, Eduardo Sávio Martins. Meteorologistas do órgão ainda lembraram das possibilidades de existir variações nos índices pluviométricos entre as diferentes regiões do Ceará. Meiry Sakamoto, gerente do Núcleo de Meteorologia da Funceme, diz que a faixa sul do Estado tem tendência para a categoria de precipitações abaixo da média.

Ceará em Brasília

“Existe muita probabilidade de chuvas abaixo da média no Sertão Central, na faixa sul do Estado e na região dos Inhamuns”, diz. O alerta para a probabilidade de seca vem após dois anos seguidos de estiagem intensa no Ceará. O prognóstico divulgado ontem se assemelha ao previsto para

a quadra chuvosa de 2013 - quando os índices eram de 45% (abaixo da média); 35% (normal) e 20% (acima). Segundo Eduardo Sávio, a diferença de 5% entre os números não é considerada alta. O Ceará tem 112 açudes com volume inferior aos 30% e apenas um reservatório com volume superior aos 90%. “Mesmo que o ano seja em torno da média, a recuperação (do volume) não é fácil. Recuperar a carga desses reservatórios não é um cenário provável. Pontualmente, pode acontecer”, diz o presidente da Funceme. Mesmo diante do prognóstico negativo para a ocorrência de chuvas, o presidente da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), Rennys Frota, diz que Fortaleza não corre risco de desabastecimento “mesmo que não caia uma gota de água”. “Toda a água de Fortaleza vem do Jaguaribe. Parte pelo Eixão e parte pelo Canal do Trabalhador. Essas estruturas estão calibradas o suficiente para que a Capital sustente essa condição, aconteça o cenário que acontecer, no ano que virá”. Números 112 açudes cearenses estão atualmente com volume inferior aos 30% 607,5 mm é a média de precipitações no período chuvoso (fevereiro a abril) no Ceará Serviço Portal Hidrológico Acompanhe em tempo real as informações sobre açudes do Ceará monitorados: www.hidro.ce.gov.br O POVO, Isabel Costa, isabelcosta@opovo.com.br

acesse o site: www.brasilia50anosdecasadoceara.com.br

7

Janeiro/14


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras III Médicos contam causos da caserna Por Marcelo Gurgel Carlos da Silva (*) Em 7/7/13, quando eu estava editando a antologia de 2013 da Sobrames-CE, recebi um e-mail do colega sobramista José Luciano Sidney Marques, com um arquivo anexo que completava a sua participação na obra. Surpreendi-me com o conteúdo do arquivo, pois continha a descrição de onze causos ocorridos em ambiente militar, produzidos pelo autor Luciano Sidney Marques, meu colega da turma de 1977, da Faculdade de Medicina da UFC, que fez carreira no exército brasileiro, sendo hoje aposentado no posto de coronel, depois de uma larga folha de serviços prestados em seu labor. O material enviado agradou-me pelo teor dos escritos e por saber que teria mais um companheiro de letras a incluir causos na antologia, algo que eu já vinha fazendo desde a antologia de 2009. Ao comentar os seus causos, em conversa telefônica, ouvi uma provocação do Cel. Marques para que eu organizasse um livro de causos, nos moldes das antologias da Sobrames-CE. Como eu já havia publicado dois livros de causos médicos, retruquei que seria interessante fazer uma obra diferente, recorrendo a uma temática própria, focalizada em “Causos da Caserna”, mas, para isso, eu precisaria contar com o apoio dele, pois eu nunca tivera inserção profissional ou social na vida castrense. De pronto, eu intuí que essa não seria uma tarefa tão ingrata, porquanto o meio militar é um depositório de muitos causos, como bem demonstra a seção de “Piadas de Caserna”, da revista Seleções Reader’s Digest, com suas estórias reais, demarcadas pelo burlesco e pelo pitoresco, e que havia, também, um bom número de médicos cearenses, versados na arte de contar e de escrever estórias, conforme pode ser observado no rol de publicações contendo causos médicos exibido no apêndice. Em seguida, na reunião da Sobrames-CE, de 9/9/13, a proposta da obra foi apresentada e feita a conclamação aos sobramistas que desejassem se engajar, resultando em bom acolhimento. Além disso, buscou-se identificar médicos que atuaram nas forças armadas nacionais, ou na Polícia Militar do Ceará, tanto em quartéis como em hospitais militares, que pudessem contribuir com narrativas vivenciadas por eles mesmos, ou de domínio público, desde que não fossem meras piadas. Os mais de setenta causos do livro “Meia-volta, volver! Médicos contam causos da caserna”, redigidos por dezessete médicos, são estórias verdadeiras, mas os personagens, quando aqui têm seus nomes mencionados, civil ou de guerra, estão com denominações fictícias, para evitar qualquer forma de ofensa pessoal; isso, no entanto, comportou honrosas exceções, quando o teor do escrito visava render homenagem ao perfilado. No apêndice, foram ainda listados causos de natureza militar, encontrados no livro “O Brasil Anedótico”, o diligente trabalho de Humberto de Campos, publicado em 1927, que preservou centenas de causos, cobrindo o período que vai do Segundo Império aos primeiros anos da Velha República. Para terminar, rememore-se que, de praxe, causos levam as pessoas a rir, e o riso é um bom rejuvenescedor. (*) Marcelo Gurgel Carlos da Silva (Fortaleza) Da Sobrames-CE e da Academia Cearense de Medicina

Janeiro/14

8

Memória O adeus a Heloísa Juaçaba, grande dama da arte do Ceará O Ceará perde Heloísa Juaçaba, pintora, produtora e protagonista de destaque nas artes cearenses ao longo dos últimos 50 anos Em 87 anos de vida, Heloísa Juaçaba ajudou a dar Hermínia, relevando um talento em comum para as artes contorno à história das artes no Ceará. Pintora, desenhis- plásticas. Ela, porém, só se tornou artista na fase adulta. ta, tapeceira, escultora e gestora cultural, a mulher que Mãe de cinco filhos, Heloísa foi artista em época era referência de pioneirismo e dedicação à arte cearense que a presença das mulheres nas artes ainda não eram morreu na noite da última terça-feira. Dona de obra cheia tão comum. Ela não só produziu como trabalhou para de referências à cultura nordestina, Heloísa Juaçaba se difundir e divulgar a arte local. Do marido, o médico recuperava de uma pneumonia desde maio deste ano. Ela Haroldo Juaçaba recebeu os primeiros pincéis e telas e morreu na própria residência e seu corpo foi enterrado o apoio necessário para a carreira. ontem à tarde no Cemitério São João Batista. Em entrevista ao O POVO, em junho de 2010, a “Ela se foi de morte natural, com lucidez e de modo artista falou sobre a importância da relação familiar suave, assim como viveu. A idade estava avançada e com a obra dela. ela estava sendo cuidada em casa desde que teve uma “Sempre gostei muito de liberdade, fui criada entre pneumonia e ficaram as sequelas”, afirma Lúcia Galvão, isso. Fui a última de nove filhos e quando eu era moça, jornalista e grande amiga de Heloísa. Lúcia conta que a mamãe levava muito para passear”, disse a artista. artista se manteve “falando bem e com clareza”, inclusiE foi recorrendo à arte moderna como expressão de live, durante o último encontro das duas, no sábado pas- berdade que Heloísa Juaçaba se manteve mais de 60 anos sado. “Ela falava muito na vida, da pressa do dia-a-dia, produzindo, discutindo, defendendo e divulgando arte. de como a vida da gente se desenvolve e depois para. Mas sempre falando em vida. Morte era uma palavra Repercussão que não existia no vocabulário dela”. “A despedida de Heloísa Juaçaba entristece o Ceará Incentivadora e o Brasil. Ao longo de sua vasta trajetória, ela deixou Cearense natural da Serra de Guaramiranga, Heloísa um inestimável legado no desenho, na pintura, na esculJaçuaba é destaque nas artes plásticas cearenses desde a tura, com uma sensibilidade especial para os temas do década de 1950, quando iniciou carreira na Sociedade Nordeste. Devem ser sempre lembradas sua marcante Cearense de Artes Plásticas (Scap). Além de passear atuação na Sociedade Cearense de Artes Plásticas e com maestria por muitos movisua importante contribuição mentos como abstracionismo, como gestora cultural. O Ceará construtivismo, cubismo e de lamenta a perda de uma de suas ser dona de considerável capacigrandes tradutoras”. dade de cruzar linguagens artísticas, ela foi também importante Paulo Mamede, secretário incentivadora dos artistas e dos de cultura do Ceará espaços culturais no Ceará. “Dona Heloísa A artista fundou, em 1967, o Juaçaba era uma querida, na Centro de Artes Visuais, depois acepção maior e mais forte que chamado de Casa de Cultura essa palavra pode ter. Era uma Raimundo Cela, onde foi direfigura cujo talento principal tora por oito anos. Esse espaço Heloísa em foto do ano passado: uma líder do mundo artístico estava na arte da generosidade. serviu como escola de arte para Dona Heloísa soube, como nomes como Sérgio Lima, Roberto Galvão e Descartes poucos, criar e fomentar a criatividade alheia. Foi uma Gadelha. Além disso, Heloísa participou da fundação incansável batalhadora pela construção de um Ceará do Museu de Arte da UFC, da organização do Museu mais colorido e possível aos artistas. Em vida, tornou-se de Arte e Cultura Populares do Ceará, para onde doou uma referência e assim merece ser lembrada”. 920 peças do seu acervo particular. A artista foi também membro do Conselho Estadual de Cultura, diretora do Magela Lima, secretário de Cultura de Fortaleza Departamento de Cultura da Prefeitura de Fortaleza e “A Heloísa tem grande importância por sua atuação coordenadora no Ceará do Sistema Nacional de Museus. em diversos setores da cultura. Na implantações de “Ela era uma pessoa muito abnegada, fazia muito museus - como o Museu Dom José, em Sobral; e o pelos artistas daqui. Ela ajudou muita gente e fazia isso Museu Sacro de Aquiraz -, enquanto produtora cultural naturalmente, era dela ser assim. Gostava muito dos ar- e enquanto artista. É da 2ª geração da Scap, foi uma das tistas e queria ver o progresso deles. Ela era empenhada introdutoras do cubismo e do construtivismo no Ceará. e muito sensível a temas culturais”, conta Lúcia Galvão, Contribuiu com inovação significativa para as artes, foi afirmando que ela impulsionou muitos movimentos pavimentadora, sedimentadora e divulgadora”. artísticos no Estado. Heloísa participou de muitas mostras coletivas e inRoberto Galvão, artista plástico dividuais, sendo, muitas vezes, premiada. Ela expôs no “A minha declaração só pode ser de pesar pela morte Salão de Abril por vários anos desde 1953, no Museu de Heloísa. Ela, que muito trabalhou pela arte no Ceará, de Arte da Universidade Federal do Ceará (Mauc), no foi uma protetora de jovens artistas que entravam no Espaço Cultural Correios, no Museu Nacional de Belas ramo, foi patrocinadora do Centro de Artes Visuais de Artes do Rio de Janeiro, na Bienal de São Paulo, na Ga- Fortaleza e fez um movimento renovador da arte no leria de Arte Vicente Leite e em muitos outros espaços. estado. Perdemos uma pessoa de grande importância Família e liberdade no movimento artístico que, além das qualidades pesAntes da exposição no I Salão dos Novos, em 1952, soais, como a solidariedade com as pessoas, patrocinou que marcou a estreia da artista. Heloísa havia chamado fortemente as artes”. atenção da família ao desenhar retrato da mãe, dona Estrigas, artista

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras IV

Estão chamando nossa turma

se ele não iria ao ensaio. E ele sem soltar o taco nem olhar pra mim, disse que estava doente, com os lábios inchados de picada de abelha e que não iria. Até hoje não entendo a desculpa. Expedito tocava pratos na banda. Tozim, exímio baterista, era irmão do João Benício, saxofonista, filhos de seu Valentim. Ele jogava no time da cidade formado pelo Florival Miranda, o dono da bola e das camisas. Quando não era escalado, Tozim chorava feito criança. Nesse tempo um outro programa que fazíamos era invadir os sítios que ficavam na periferia da cidade para roubar mangas, jacas, goiabas e chupar cana, quebrada no pé para desgosto dos proprietários. Geralmente éramos

perseguidos pelos empregados dos sítios que usavam espingardas com tiro de sal. Barriga cheia e depois dessa carreira, fugíamos para o banho de rio. Água gelada, que só a coragem e a audácia da idade nos faziam enfrentar com a maior naturalidade. Da turma, restam poucos. Já se foram o Gregório Aragão, Dário Cunha, Dário Macedo, George e Lincoln Vasconcelos, Versiani, Pedro Chico. Toinho do seu Chico Pinto, Salustiano, que diziam que era ladrão em outras cidades e se refugiava em Ubajara. Agora, o Rubens liga pra informar que o Tozim também se foi. O Florival conta que ultimamente ele trabalhava como empresário de bandas. Uma delas, a banda Ases do Planalto, do Zequinha do seu Gabriel. Usava o som que lhe dei para movimentar as festas. Ia tudo bem até que um dia levou um tombo, quebrou uma perna, e ficou meses numa cama e depois andando de muletas. Fez promessa pra São Francisco. Estava com 73 anos de idade quando viajou pra Canindé. A emoção foi grande. Foi traído pelo coração logo que saiu da igreja. Florival garante que ele morreu sem dever nada a ninguém. Até a promessa ele pagou. (*) Wilson Ibiapina (Ibiapina) jornalista

acesse o site: www.50anosdacasadoceara.com.br

9

Wilson Ibiapína (*) Num domingo, pela manhã, o telefone tocou em minha casa. Era o Tozim, direto de Ubajara. Fiquei contente com a ligação. Era um amigo de infância que não via há mais de 40 anos. Nos cumprimentamos e ainda surpreso perguntei como foi lembrar de mim, depois de tanto tempo. “Foi o Florival que sugeriu ligar pra você. Estou precisando de um som para animar as festas que promovo na Serra e o Florival disse que você pode mandar um.” Não só comprei o desejado som como saí de Brasília e fui até à Serra da Ibiapaba fazer a entrega pessoalmente. A viagem de Fortaleza até Ubajara foi feita na camioneta do Rubens Soares Costa. Cunha Junior nos acompanhou. Durante a viagem fui lembrando da figura do Tozim. Ainda adolescente, de férias em Ubajara, gostava de ouvir o som do bumbo da banda do município. Bum!!.. bum!!! Era o Tozim chamando os músicos para o ensaio da banda. O som ecoava por toda a pequena cidade. Tozim tocava tarol. Num dia de uma dessas convocações, o Expedito, membro da banda, jogava sinuca no bar do Pedro. Como ele fez que não ouvía a chamada, perguntei

Ceará em Brasília

Novembro/13


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Perfil

Gonçalo Gonçalves Bezerra (Ipueiras). Enfrentou seca braba no Ceará e no Piauí, a polícia nas invasões de Brasília, mas encontrou o eldorado. É o Pai da Ceilândia e criador da Casa do Cantador

G

onçalo Gonçalves Bezerra, Gongon, o Pai da Ceilândia, nasceu em 7 de setembro de 1939, no sitio Bacamarte, a 9 léguas de Ipueiras, que fica a 330 km de Fortaleza, filho Francisco Fortunato Gonçalves , nascido em Pedro II no Piauí, e Gonçala Maria Bezerra, de Ipueiras. Era agricultor, lavrador, caçador, “pegava viado , correndo atrás” e matemático. Tinha criação de bode e fazia queijo de leite de cabra. Casaram em 1929, ele com 28 anos e ela com 17. Nasceram 15 filhos, sete morreram e oito escaparam: Cícera, Joana, Bento, Gonçalo, Francisca, Agostinho , Francisco das Chagas e Raimundo. Todos puxaram enxada com o Sr; Francisco. Quando Gonçalo completou nove anos, o Sr. Francisco teve um derrame e foram morar nos Tucuns, onde vivia Joana casada com Luís Faustino. Depois, mudaram-se para Patos distrito da matriz de São Gonçalo, terra dos cocos, que em 1950 comemorou o bicentenário. Ficava perto na fazenda do avô materno, Bento Bezerra do Vale , casado com Francelina Maria de Jesus. Lá aprendeu o abc, “estudei um mês e 15 dias, trabalhando na roça, alugado, puxando enxada pros outros e sustentar o meu pai doente”. Em 1958, ano de uma grande seca que afligiu o Nordeste, conta Gonçalo – “fui trabalhar em Perua Doida, entre Pedro II e Periperi, numa frente de trabalho, construindo uma estrada de um lado pra outro. Foram 20 léguas a pé, dos Patos a Pedro II. A seca era muito braba. A coisa pior do mundo é passar fome. O dia é comprido. Sem um centavo no bolso e sem conhecer ninguém, passei muita fome. Depois de muito andar, exausto, encontrei um cristão que me deu um prato de comida. De Pedro II fomos para a Lagoa do Sucuri., uma turma de 25 homens, com um mochila de farinha e um bocado de rapadura”. “Foram cinco meses de sofrimento. Todo mundo com fome O encarregado mandou buscar comida no fornecimento. O fornecedor recusou o pedido feito em papel de cigarro BB. Queria papel do DNOCS. A coisa complicou. Reunimos sete homens. Formos lá armados de facão e facas. Chegamos famintos e vimos muita farinha, rapadura, queijo, arroz , feijão. O encarregado negou. Passamos o facão e estripamos um saco de farinha que comermos com rapadura e queijo. Madamos o encarregado ficar quieto. Se piasse seria passado na faca. O dono do fornecimento, Nonato Brandão, chegou e era clima tenso. Liberou a comida e demitiu o encarregado. Nonato era irmão do deputado federal Nilton Brandão que conseguira a frente de trabalho”. “ Voltei para o Ceará e trabalhei noutra frente de trabalhei em Ipueiras. Não gostei. Conheci o sr. José Artur Orlando, da Barriguda, que vinha para Brasília, num pau de arara, com cobertura de lona e bancadas de madeira. Era um fenemêzão. Me alistei. O pagamento seria feito no destino, em Brasília”. Segue Gonçalo: “embarcamos 63, com amigos e conhecidos, fugindo da seca. No dia 20 de novembro de 1958, saímos ao meio dia de Abilio Martins, entre Ipu e Ipueiras. Gastamos 14 dias e meio. Em Belém do São Francisco ´passou um caminhão que tirou um fino no nosso carro, que balançou, muitos se feriram. Eu quebrei um braço, Em Floresta a policia rodoviária parou o carro para socorrer os feridos. Em Eucides da Cunha, tentei encanar mas não tinha dinheiro para pagar. Me deram mastuz para envolver o braço numa tipóia. Doia muito. Era só para tapear. Em 4 dezembro de 1958, as 10.30, chegamos à Cidade Livre, na Novacap, no Nuncleo Bandeirante. Almoçamos no SAPS. Devia 70 contos da viagem”

Janeiro/14

10

Gonçalo começou a trabalhar no dia seguinte na Civilsan quando foi fichado;O Zé Artur, comprou por 400 contos, o Hotel Maringá, na 3ª. Avenida, nº 180, e o chamou para ir pro hotel e tratar do braço, até ficar bom. Veio o caminhão levar o pessoal na Civilsan para cavar vala. Ele ttinha dificuldade porque o braço doía muito. Encontrou um primo da mãe dele, . Antonio Bertoldo, que era o encarregado da obra. Quando o viram com o braço naquela condição levaram para o medico do IAPI, que lhe deu licença , quebrou de novo meu braço, emendou direito. Recebeu um adiantamento do seguro e pagou os 70 contos que devia ao Zé Artur e ainda mandou um dinheirinho pra casa. “ Sarado, voltei ao trabalho”, lembra.. Depois da Civilsan, trabalhoi na construção da CVB, no SAI. Em 1961, mudou o rumo de sua vida, depois de ir e voltar a Ipueiras. Foi trabalhar por conta própria como fotógrafo. Fez um curso de fotografia. Em 1963, foi trabalhar como corretor de imóveis vendendo o loteamento Bolsão, em Ceres/GO.. Ainda em 1963 casou com Raimunda Naide Alves Bezerra, nascida em Solonópole, ao lado de Acopiara. Pai de ela , Antonio Alves da Silva, guarda freios da RVC, em Fortaleza. Veio para Brasília e aqui trabalhou como pedreiro no INPS na Asa Norte. “Fomos morar numa chácara do Sr. Armindo Torres Gomes, depois morou na 404 Norte no Bloco 27, apto. 204, e na Velhacap, no

Núcleo Bandeirante, onde comprou um barraco”. Filhos: Rosária, Juiza arbitral, solteira, filhos Tatiane, 32, Iron, 31, e Igor, 30, Priscila, 28; Euripedes,juiza arbitral, filhos Clarissa. 20,. David, 16, Daniel, 11; Rosalva casada com Manuel Mendes, oficial do Exercito, filhos Sara, 20, e Paulo Marques, 17; Rosiane. casada com José Gomes, filhos Felipe, 18, Pedro Henrique, 11; Gabriella, solteira, Ester.7. Ao todo, seis filhos, 12 netos. Trouxe todos os irmãos para Brasília: Joana, Cicera e Francisca; vieram e morreram aqui, , Bento., veio e voltou, Raimundo .Sua mãe, Gonçala, tambem veio e morreu . Gonçalo conta que soube das invasões na L2 Norte, ao lado do Hospital , em frente ao a 104 Norte. “Fiz um barraco e encarei a Polícia. Fui parar na delegacia. O prefeito Wadjo Gomide resolveu limpar o Plano de Piloto de todas as invasões. Fomos para a Invasão do IAPI, que tinha 10.696 barracos, no Núcleo do Bandeirante e compreendia ainda a Vila Tenório, com 2.712 barracos, Vila Esperança com 1.886 ,, Vila Bernardo Sayão com 460, Morro do Querosene, com 497 . Perto ficava o Morro do Urubu, com três casas de prostituição. Na Invasão do IAPI , me fixei na Ruaa Asa Norte, letra D, 16. “Cruel foi que tínhamos que , tinha que levar o barraco nos costas e montar lá; sem água e sem luz, sem transporte”. Em 11.05.61 criei a 1ª; Associação de Moradores de Brasília e a Associação Pro-Melhoramento dos Mora-

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

dores da Vila do IAPI. Mais de 200 pessoas participaram da 1ª assembleia geral. Decisão unânime: “ Hoje vamos mudar o nosso destino. Ou as coisas melhoram aqui, no IAPI ou o governo cria uma nova cidade para nós. Da forma que está não pode ficar. Não se pode viver num lugar sem água, sem energia, sem segurança sem nada. Levamos a reivindicação ao prefeito Wadjo Gomide que nos disse que era impossível a urbanização a Vila IAPI , teríamos que sair e que iria procurar uma área . Pensou nos levar para o Guará, nos vendendo casas pelo SFH. Mostrei que “não temos renda para nos enquadrar no SFH. Não seria uma solução mas um novo problema. Lá ficamos humilhados e abandonados” Em 1969, quando o prefeito Helio Prates da Silveira, sentou na cadeira, pedimos audiência . Expusemos o nosso problema. Dias depois me chamou ao seu gabinete e disse que o problema da invasão era pior do que disseram e que não dava para fazer assentamento. Contou que alguém sugeriu que fossemos para Planaltina mas ele mesmo achou a ideia infeliz por causa da condução. Dias depois me chamou me disse que tinha uma área do Exercito na Ceilândia, e que iria falar com o Presidente Medici para arranjar outra área para o Exercito no Paranoá e nos liberar Ceilandia para construção de uma nova cidade satélite, o que ocorreu em 14 de dezembro de 1970 “ Quando o cara sofre demais, não acredita em mais nada. Levei o povo do IAPI para conhecer Ceilândia. A reação foi de frieza. Hélio Prates mandou fazer a infraestrutura de arruamento, água, luz, esgoto;. Precisaria um ano para preparar tudo e mais um ano para a remoção. Montamos uma operação de guerra, . Era o xerife. 31 caminhões , trabalhando de manha e tarde, levando a mudança dos barracos da Invasão , iniciada em 27.03.1971 e concluída em 09.03.1972;. Foram removidos 14.690 barracos e 82.904 pessoas. Recebemos lotes. O meu na CNM 20 conjunto C casa 44. Levei 20 anos para ter asfalto na porta”. Gonçalo, na Ceilândia, abriu nova frente de luta para acolher a sua paixão e de muitos nordestinos que ocuparam a Ceilândia. Construir a A Casa do Cantador, que é o único projeto de arquitetônico de Oscar Niemeyer nas Cidades Satélites. Organizou um festival de cordel e repente e peiu audiência ao governador José Aparecido. O ajudante de ordens disse que a audiência era de uma hora e ficou de mandar um ônibus para levar os cantadores a Águas Claras. Não mandou. Alugou caminhões velhos e foram para Águas Claras em 1ª. de dezembro de 1985. Levou 60 pessoas Cantadores-repentistas, coquistas-emboladores e poetas cordelistas. O horário apertou. Gonçalo disse o que queria, reclamou que o tempo era curto. José Aparecido disse que estava gostando, mandou cancelar tudo na agenda , fazer merenda e almoço e jantar para todos. Anunciou iria construir a Casa do Cantador, com projeto de Niemeyer, o que fez e inaugurou em 9.11.86 com a presença do Presidente José Sarney, d., Sarah, ministro da Cultura, Celso Furtado. Não usou um centavo do governo, tudo feito com doação. Hoje, Gonçalo preside a Federação Nacional das Associações de Cantadores e Repentistas e Poetas Cordelistas, o Movimento Brasileiro de Cordel, a Revista Brasil Cordel., a Folha Nacional de Cultura, a Associação Recreativa e Habitacional dos Moradores de Ceilândia transformadas em Associação Brasileira de Arte e Cultura. “Venci os grandes desafios de minha vida, o da seca no Ceará e no Piauí, a desesperança de milhares de invasores , em Brasília e a criação do templo dos cantadores” diz Gonçalo. “O fiz com a coração e com o trabalho”. (JBSG) JB Serra e Gurgel

Ceará em Brasília


Anúncio_MDB.pdf

1

29/01/14

07:43

acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

Ceará em Brasília

acesse o site: www.brasilia50anosdacasadoceara.com.br

11

Janeiro/14


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Pr Esp ojeto eci s ais

Momentos marcantes da vida do prof. Albery Mariano O MANTO DA GASTRONOMIA DO AMOR

Deixe cair o manto de sua vida POEMAS DO DR. ALBERY MARIANO

O MANTO DO AMOR MADURO Sou feliz, porque tenho uma esposa que amo , sem restrições e sem limites; Sou feliz, porque sou ciumento e vivo contente com esse intenso amor; Sou feliz, porque, o que importa é que sou extremamente tranquilo, e por isso reflete- me a verdadeira paz interior; Sou feliz; porque amá-la dá- me coragem, ânimo,saúde e esperança; Sou feliz, porque a minha felicidade faz parte da sua vida; Sou feliz, porque a constância de viver brota em mim, quando a vejo feliz; Sou feliz , porque você é a rosa perfumada que defronta no meu caminho; Sou feliz, porque você é a beija- flor que me alegra e me seduz; Sou feliz, porque você me faz dormir sossegado e sonhar alegremente; Sou feliz, porque você torna meus dias radiantes de desejos de progredir; Sou feliz, porque você me faz pensar, amar, ser bom e fiel; Sou feliz ,porque você me abre o apetite de saborear as frutas deliciosas no nordeste: atas,cocos, sapotis,nabacates,siriguelas e graviolas; Sou feliz, porque tomo: água de coco ao seu lado. Sou feliz, porque você me ajuda a rezar, deixando-me mais sereno;

Novembro/13

12

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Cleuza, Você é o Amor e eu a Paixão; Você é o Perfume Francês e eu o Lancaster Argentino Você é a Marília e eu o Dirceu; Você é a Amada Amante e eu o Roberto Carlos; Você é a Decoração e eu a Mansão; Você é a Brisa e eu o Vento; Você é o Ninho e eu o Pássaro; Você é a Justiça e eu o Direito; Você é o terreno e eu a Construção; Você é a Iracema e eu José de Alencar; Você é a flor e eu o Galho; Você é a Chama e eu o Fogo; Você é a Julieta e eu o Romeu; Você é o Calor e a Sombra; Você é a Ópera e eu o Pavarotti; Você é o Trabalho e eu a Luta Você é a Lambreta e eu os anos 70; Você é o Pocinho e eu a Pousada; Você é o Navio e eu o Comandante; Você é o Apoio e eu a Segurança; Você é o Descanso e eu o Residencial Paineiras; Você é a Direção e eu o Professor; Você é o Doce e eu o Arroz; Você é a Bela e eu o seu amor. Você é o Mel e eu a Colmeia; Você é a onda e eu o Mar; Você é a Caridade e eu a Doação; Você é a Coca- Cola e eu o Consumidor; Você é a Oração e eu a Fé; Você é a Felicidade e eu a Caldas Novas; Você é Brasília e eu o Trabalho; Você é a Fortaleza e eu a Batalha; Você é o ouro e eu o Bronze; Você é a Princesa e eu o Soberano; Você é a Esposa e eu o Apaixonado; Você é a Cleuza e eu Albery. Louvado seja Deus que me permitiu estar ao seu lado nestes trinta e oito anos de casamento, rezando e sentindo intensamente o grande amor que nos une. Junto a você sou alegre, amoroso e as bênçãos de Deus, de Nossa Senhora e o nosso Santuário-lar, nos fortalece a cada dia de nossas vidas. Por isso, nada me falta. Fotos: Albino Oliveira

Cleuza você é como: - O melhor sabor das frutas do nordeste; - O cuscuz feito pela mãe da Nilma. - O arroz-doce da madrinha Helena. - A tapioca cearense da Torre de TV; - O café da manhã, com pão e queijo na chapa; - O pedacinho de linguiça que saciava minha fome; - O ovo cozido com sal e farinha, feito pelo meu pai; - O cajuzinho de amendoim, preparado pela sua mãe; - O saboroso sorvete da ‘’ Claerrô de Caldas Novas; - A balinha de café, que saboreio após o almoço; - A coca- cola de sabor inigualável; - O bolo- de- noiva das festas de casamento; - O saquinho de pipocas do Posto de São Miguel; - A almôndega preparada, preparada com carinho, pela minha mãe. - A pitanga vermelha do quintal da nossa casa; - A água de coco amarelo, puro e medicinal; - O pavê,feito por você, na véspera do noivado; - O saudável caju na época da safra; - A manga doce da Pousada do Rio Quente; - O sanduíche com pimentão, do piquenique da minha infância; - A vitamina de abacate, que substituía o meu almoço; - O macarrão com sardinha, na época da dificuldade; - A sopa de mocotó da casa do ‘’Chopp do senhor Elias’’; - A paçoca salgada, com farinha de mandioca, feita de pilão; - Os biscoitos recheados, da lancheira da nossa filha; - O licor de menta, que degusto, nos momentos felizes; - A canjica com o amendoim das festas juninas; - O quentão que me aquece, nas noites frias de junho; - O vinho branco, nas noites de lua cheia; - O frescor de água de coco,após o banho de mar; - O camarão empanado das barracas cearenses; - O lanche quentinho, quando visitamos nossos compadres; - A peixada do Alfredo da ‘’ Volta da Jurema’’; - O suco de limão, que purifica meu sangue; - O mel ‘’ Europa’’ que cura minha tosse; - A maçã nacional que reduz o meu colesterol; - O picolé de coco queimado de nossa lua- de- mel; - O sapoti adocicado do quintal de nossa casa; - O gostoso e cheiroso franco caipira, feito pelo o seu pai; - A ceia de natal festejada em família; - O feijão com arroz e a carne assada, o meu prato predileto; - O bolo para visitas, feito no Pão de Queijo & Cia; - O curau delicioso da Pamonharia Ki- Delicia’’; - A paixão junto às minhas guloseimas da manhã ao pôr- do- sol. Você é mais que tudo isso, que saboreio no dia- a- dia. É o amor caliente que dá sabor à minha vida e mais vida à minha vida. Com bênçãos de Deus e a mãe Rainha, serei Feliz eternamente. Seu grande amor.

O MANTO DO AMOR SINCERO E VIRTUOSO

O MANTO DE UM HOMEM APAIXONADO C reio no seu Amor L iberto todo meu ser E levo minha esperança U nifico meu espírito Z oneio meu pensamento A mo-a A de coração aberto. Seu grande amor.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras V O Brasil Real João Soares Neto (*) O Brasil real é diferente do que a ilusão da propaganda nos mostra. O IBGE expõe a situação de 2012. Perto de 10 milhões de jovens, entre 15 e 29 anos, não estudam e nem trabalham. São chamados de “nem-nem”. No Nordeste, chegam a 24% do todo. O que fazem esses jovens? Basta ler jornais, ouvir rádio, ver TV, olhar as ruas e as respostas aclararão. Deles, 32,4% não concluíram sequer o curso fundamental. O que esperar do futuro de pessoas sem formação para competir no seletivo mercado de trabalho? Hoje, qualquer concurso público, exige o curso médio completo e haja concorrência. Exemplo? 50 mil inscritos para Guarda Municipal, em uma capital. Esses jovens, mesmo sem trabalhar, procriam. As mulheres com filhos compõem 58% desse universo. A solução deles? Procuram programas sociais, como bolsa-família e outros. Não seria mais lógico investir na educação formal e profissional, na motivação de professores que fazem greves todos os anos por conta de salários baixos? 21,5% das famílias mais pobres nordestinas estão nesses programas. São 49,1 milhões de brasileiros dependendo do bolsa-família. Muitos não poderão sair do caos social que vai do Amazonas até o Rio Grande. Basta ver o crescente da população carcerária, apesar da impunidade. O contingente que declara ganhar até ¼ do salário mínimo corresponde a 36,3% da população de 200 milhões. Não são apenas números, mas o atestado de descompromisso da nação a se arvorar de quase rica. A fazer eleições nos anos pares a custos altos e resultados pífios. Além de Copas e Olimpíadas, circos armados.

Biografias brasileiras Participei do 1º. Festival Internacional de Biógrafos, em tenda refrigerada sobre o calçadão da Praia de Iracema, tal como na Feira Literária de Paraty, a Flip. O ágape foi oportuno e repercutiu na grande mídia. Há uma ebulição provocada por questões judiciais, especialmente a de Roberto Carlos, contra Paulo César de Araújo, um dos palestrantes. Cito apenas o bate-papo entre Ruy Castro e Mário Magalhães. Escutei-os com atenção e,no debate, houve perguntas de conteúdo e as de quem queriam aparecer. Ruy Cáustico, ops, Castro, é virulento em conteúdo, mas é moderado nas palavras. Mauro Magalhães, autor de “Marighella, foi um âncora culto. O desenvolto Ruy soltou a língua e espinafrou a “censura” de biografados vivos e a “ganância financeira” de familiares de mortos. Todos sabem que a biografia é um escrito histórico, cronológico ou não, feito na terceira pessoa(ele-a) por alguém, de uma personalidade viva ou morta. A autobiografia é feita na primeira pessoa (eu) narrando ou esclarecendo fatos da própria vida do autor. A biografia autorizada é a que parte do próprio biografado ou de sua família com escritor convidado, após sua morte. Bios e grafia, gregos de origem, significam vida escrita. Neste novembro de 2013 a Academia Brasileira de Letras, por unanimidade, através da palavra de Ana Maria Machado, expressou no STF a repulsa ao cerceio à liberdade de expressão pedindo a derrubada dos arts. 20 e 21 do Código Civil que dão vez à censura. Os famosos passam metade da vida querendo aparecer e, de repente, querem o anonimato. Imagina. (*) João Soares Neto (Fortaleza) – escritor e empresário

Ceará em Brasília

Patrimônio

Igreja de Aquiraz tem seus painéis restaurados

Depois de onze meses de restauração, os doze painéis manchas d’água provocadas por goteiras. Para o restauro, da Igreja de São José de Ribamar foram entregues pelo de acordo com o padre Robério, foram investidos R$ 138 Iphan no último sábado. A obra data do Brasil Colonial. mil pelo Iphan. O advogado e pesquisador da história do município, Edifício religioso foi tombado em 1983 pelo Governo “Ninguém prestou atenção na missa, só olhando para Ronald Tavares, diz que a autoria dos painéis é desos painéis novos. Até brinquei: vamos, então, filmar conhecida. “Mas há suspeitas, por alguns documentos a missa para ver em casa”, encara com bom humor o históricos, de que eles tenham sido pintados pelos anos padre Robério Martins, da Igreja Matriz de São José de de 1720, 1730”, arrisca Ronald. Ele acrescenta que todo Ribamar, em Aquiraz, diante da curiosidade dos fiéis na o edifício religioso foi tombado em 1983 pelo Governo do Estado do Ceará. noite do último sábado, 30. A Adriana Assunção, 24, nasreinauguração dos doze painéis ceu na cidade e diz que ficou no teto da capela-mor da igreja feliz com a renovação. “Me que já comemora 300 anos criei dentro da igreja, já fui vem chamando a atenção dos coroinha e os painéis estavam frequentadores e apreciadores muito abandonados mesmo. Fida história cearense. Os painéis caram bonitos demais”, avalia foram entregues nesse fim de Adriana. Dona Rosalba Maria semana após onze meses de Santos, 64, também ficou feliz restauração. com o restauro. “Ah, foi um De acordo com o Instituto sonho realizado. Eles são um do Patrimônio Histórico e orgulho pra gente”, enfatiza. Artístico Nacional no Ceará Mas a reforma na igreja (Iphan-CE), responsável pela Os painéis representam os principais episódios da vida de São José secular não acabou, conforme restauração feita pelo especiae ocupam uma área de 78 m² explica padre Robério. “Agora lista Hélio de Oliveira, trata-se de uma obra de grande relevância dentro do panorama vamos para a segunda fase que é consertar o teto da nave central”. Nesta fase, segundo ele, a própria comunidade das artes aplicadas ainda no Brasil Colonial. O grupo de painéis, segundo o Instituto, é formado vem ajudando com os custos, de R$ 90 mil. O padre por 12 caixotões octogonais, pintados a têmpera, com destaca que as missas do fim de semana não se alteram cruzamentos em madeira esculpida com resquícios de com as obras dessa segunda fase. Entenda a notícia douramento em folha de ouro. Eles representam os prinA paróquia de Aquiraz recebeu do Iphan, no último cipais episódios da vida de São José e ocupam uma área sábado, 30, os doze painéis do teto da capela-mor da Igreja de 78 m², no forro da igreja. Além do ataque de cupim, o conjunto apresentava des- Matriz de São José de Ribamar totalmente restaurados. colamento e perda de extratos policromáticos e suportes, Pesquisador crê que eles sejam do século XVIII. Sara Rebeca Aguiar sararebeca@opovo.com.br, Foto: além de desagregação de elementos decorativos, acúmulo de excremento de insetos, desnivelamento de tábuas e Evilázio Bezerra

Casa do Ceará outorgará títulos e homenageará sócios e pessoas com relevantes contribuições A Diretoria da Casa Lima de Oliveira, do do Ceará aprovou a 2º Batalhão da PM outorga de títulos a da Asa Norte, Prodiversas personalidafessora Lúcia Garcia, des , cearenses ou não, chefe da Divisão de que deram relevantes Orientação Social do contribuições à Casa, SESC/DF, responsácomo reconhecimento vel pelos programas e gratidão. As homevolantes de Saúde do nagens serão presta- General Nilton Pessoa Cavalcante SESC e José Ribamar João Rodrigues Neto Carlos Ananias das em evento do dia Mendes Diniz, da Re10 de abril. ceita Federal. Serão homenageados: Sócio Benemérito – Evandro Pedro Pinto (FortaEmérito – José Oleskovicz, Superintendente leza), diretor de Administração e Finanças da Casa¸ da Receita Federal 1ª. RF, João Rodrigues Neto Nazareno Alves Sobrinho, procurador da CEASA, (Independência), diretor de Assuntos Jurídicos da Antonio Calros de Aguiar (Sobral), presidente da Casa, João Estênio Campelo Bezerra (Crateús) e o Associação dos que Querem Bem a Sobral e ao DF, e ex-senador Adelmir Santana, presidente da Federação o general Nilton Pessoa Cavalcante (Iracema), engedo Comércio-Fecomércio do DF. nheiro militar e civil e diretor de Obras da Casa, José Sócio Honorário – Deputado padre Jose Linhares Lírio de Aguiar (Sobral) empresário do ramo imo(Sobral), o padre Zé, que foi o único parlamen- biliário, da J.Lírio Aguiar Imóveis e Carlos Ananias tar cearense a apresentar emenda parlamentar em Barbosa (Assaré), empresário do ramo imobiliário e benefício da Casa, Tenente Coronel Julio César que foi diretor da Casa.

acesse o site: www.brasilia50anosdecasadoceara.com.br

13

Janeiro/14


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras VI Quando a vergonha vai embora Por Macário Batista (*) Importante nesta profissão que abracei lá na meninice é a observação. Não basta saber ler e saber escrever. É decisivo o gosto pela observação. E ver as coisas com um olho atrás das orelhas e ouvir as coisas com os olhos bem arregalados. E ter fontes confiáveis e saber definir entre o bem e mal, entre o bom e mau. E mais: desconfiar do que pode ser e do que não pode ser notícia. Agora tem uma coisa que o verdadeiro jornalista não pode largar de mão; perguntar. Fazer que nem menino curioso, aquele que vive e perguntar por quê. Pra tudo o escriba tem que ter um por quê. Danado é o que a gente acha pelo meio do caminho. E às vezes, como o por quê fica sem resposta, a pergunta vai pros escaninhos do coração e muitas vezes adoece o jornalista com sua mania de informar para formar e mudar o mundo. Agora, no comecinho do ano já dei de cara uma um desses casos que encafifam o bem estar da gente. Tem um posto de combustíveis na avenida Luciano Carneiro (em Fortaleza) que oferece uma “ducha” rápida no veículo que abastecer por lá. Aí, quando abastece, quem dirige ganha um cartãozinho impresso, plastificado, com mais ou menos 4 por 6 centímetros. Interessante brinde. Só que, a funcionária que recebe o vale pra prestar contas ao patrão, achou uma novidade já neste ano novo: o vale ducha ampliado de 4X6 para 6X8. Era uma falsificação. Meu Deus! A frase: “De gente desonesta o Brasil está mais contaminado do que mause de cyber café”. De um observador da cena. Encafifado Fico eu cá comigo mesmo e meus frugulhos meditando sobre a nova ordem no trânsito; neguim tem que fazer simulador. E o que é simulador? Nada além de um carro virtual com tudo que um carro tem obrigação de ter, menos air bag e freio abs. No mais é tudim igualzim a um veículo desses que anda nas ruas do mundo. E quanto custa um simulador? Coisa de uns R$40 mil, isto é, um carro um pouco além do popular. E não tem usado, não. Pois bem; o órgão nacional de transito, o Denatran baixou a regra: tem que fazer simulador para tirar a velha e tão perseguida carteira de motorista que o pessoal do sul maravilha chama de carta. A decisão sobre o simulador saiu de duas pessoas; apenas duas pessoas que controlam o setor dentro do Denatran e bra. Não teve conversa com escolas de direção nem com o pessoal que come toco pra aliviar no exame de rua dos pretensos condutores como chamam os portugueses. Então, trocando em miudos, como será que fica a auto-escola instalada debaixo de um pé de benjamin lá em Cococi? Quantas auto-escolas vão ter condições de comprar um simulador da noite pro dia? E botar isso pra funcionar se o Detran estiver qualificado para receber a novidade? Implantar um sistema assim , nas coxas, é puro exercício de burrice ou “inteligência” demais. E o Zé? Quem vai entrar naquela estrovenga e sair guiando tudo bonitinho como se fosse um ás de copas da fórmula 1? Pelo visto o Zé que se dane. O Zé que arrume dinheiro pra pagar pelo simulador que será comprado a quem produzir a máquina, quem sabe com o aval do bendito Denatran. Ou não! A frase: “Os brasileiros têm os dois pés no chão... e as duas mãos também!”. Ivan Lessa.

História

O dia em que o ABRIGO CENTRAL, na Praça do Ferreira, em Fortaleza, foi demolido.

Wilson Ibiapina Esta foto do Abrigo Central foi enviada pela engenheira Tereza Câmara Costa, mulher do meu amigo Rubens. Ela sabe que curto a Fortaleza que o progresso carregou e que existe hoje apenas na memória dos mais velhos. Eu estava na praça do Ferreira, coração de Fortaleza, na véspera da demolição do Abrigo. Lembro da foto tirada naquela noite. Era o ano de 1967, não sei mais o dia. O pessoal que frequentava a praça à noite posou para a posteridade. Estava lá, mas não apareço na foto. Tenho a impressão que me passaram a câmara e pediram para tirar o retrato. Só pode. Em 1949 o prefeito Acrísio Moreira da Rocha mandou abrir licitação para a construção de um abrigo para pessoas que esperavam ônibus. O empresário Edson Queiroz ganhou e em novembro daquele ano ele inaugurou o Abrigo Três de Setembro, o maior ponto de encontro da capital. Os ônibus que passavam na porta da minha casa, na avenida Padre Ibiapina, os circulares 24 e 25, faziam ponto no Abrigo. Era lá que políticos, comerciantes, estudantes, músicos, gente de todas as classes se reuniam para discussões, comentários sobre política, futebol, religião, mulher, enfim, todos

os assuntos que chegassem na roda. Além dos cafés Wal-Can, Hawaí e Presidente, funcionavam também a Livraria Alaor, a banca de revista e jornais do Bodinho. Não sai da memória as casas de merendas. A do Pedão da Bananada era a mais conhecida. Ele era torcedor fanático do Ceará. Um empregado dele era fã do Gamaliel Noronha, pra quem ligava diariamente para pedir uma música no programa Alma Sertaneja, que ia ao ar na Dragão do Mar: “Liel, fala neu, bota uma música e depois passa aqui pra tomar uma verdinha.” Ele se referia a vitamina de abacate, que no Ceará é conhecida como abacatada. Os liquidificadores rodavam sem parar preparando as vitaminas de frutas que eram acompanhadas de sanduíches, os famosos “cai-duro”, “espera-me no céu”, pão com carne moida e coentro. Pastéis de carne de alma e caldo quente para os que chegavam da farra. Naquele tempo todo mundo merendava. Não se ouvia a palavra lanche, muito menos lanchonete. Sem que soubéssemos, inauguramos alí as primeiras casas de Fast-food da cidade. Aliás, o fast-food virou sinônimo de um estilo de vida estressante que vem sendo criticado desde o final do século passado. Mas aí é papo pra outra conversa piaba.

(*) Macário Batista (sobral), Jornalista,multimidia, produtor independente de rádio e televisão, colunista de politica e comportamento no jornal O Estado do Ceará

Janeiro/14

14

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras VII

Olhemos para o sertão

Luiz de Gonzaga Fonseca Mota (*) Não será preciso o “mar virar sertão e o sertão virar mar”. Todavia, será preciso uma consciência crítica e a definição de diretrizes claras e permanentes com o objetivo básico de fortalecer a estrutura produtiva das regiões interioranas, dando-lhes condições de desenvolvimento. As bases da produção se assentam na agropecuária. Necessitamos de políticas agrária e agropecuária consistentes, capazes de impulsionar o sistema produtivo do setor primário da economia. Produção agropecuária não se cria com ilusões e boatos. Cria-se na terra, com trabalho, tecnologia e a garantia de retorno gratificante ao homem que nela investe. E este elenco de fatores somente se alcança com o respaldo de uma política de governo bem orientada e implementada com determinarão. Além da geração de emprego e renda, o setor agropecuário tem um grande potencial para a obtenção de divisas estrangeiras, diversificando as fontes de receita do balanço de pagamentos. Fator preponderante para o reaquecimento da economia nacional. Dessa forma, acreditamos ser possível a adoção de diretrizes que visem combater a miséria, reduzir a violência, melhorar a distribuição de renda, promover o crescimento e diminuir as desigualdades. Por sua vez, além do fortalecimento da agropecuária, a consolidação econômica das zonas rurais necessitará também do estimulo aos setores industrial e comercial, buscando-se melhores níveis de competitividade. Particularmente referindo-nos ao Nordeste, de região-problema, com que tentam minimizar a sua importância frente a outras partes do Brasil, passaremos à região-solução, no exato momento em que se leve a sério o extraordinário potencial da terra e da população nordestina. Por fim, como já salientamos, o desenvolvimento integrado e sustentável somente ocorrerá na medida em que haja uma participação responsável dos diversos segmentos da sociedade e uma forte consciência política.

Padre Cícero e a fé

Padre Cícero, cearense do Cariri, religioso por convicção e sentimento, como também político em razão de fatores circunstanciais, nunca abandonou os princípios básicos da justiça social, da oração e do trabalho. Falar ou escrever sobre a vida e a obra, isoladamente, do grande Padre Cícero Romão Batista - “Padim Ciço” - poderia ser mais um texto biográfico, dentre vários brilhantes, mostrando sua luta em favor dos mais humildes. Não há dúvida, tornou-se santo pela vontade popular e foi responsável pela expansão da fé católica não só no Nordeste do Brasil, mas no restante do Pais e com reflexos em outros. Provavelmente, por sua vida não ter sido analisada com a merecida ênfase, tomando-se por base aspectos teológicos e filosóficos, fez-se do ilustre patriarca uma figura polémica, quando na verdade deveria ser uma unanimidade. No entanto, ressalto, polémica para alguns integrantes da elite, mas nunca para a grande maioria do povo. Padre Cícero, a rigor, seguiu o tomismo, ou seja, o pensamento de Santo Tomás de Aquino, tendo por ponto fundamental a doutrina escolástica, buscando a harmonia entre o nacionalismo aristotélico e a tradição do cristianismo Por sua vez, a doutrina de Aristóteles caracterizou-se pela diversidade e complexidade temática, bem como peia sistematização e aperfeiçoamento de todos os saberes de seu tempo. Ademais, ninguém pode negar que Padre Cícero também se inspirou na filosofia metafisica cristã de Santo Agostinho. Este tornou por base a doutrina de Platão, caracterizada por ideologias eternas e transcendentes, importantes para a consolidação do comportamento moral e da organização politica. Setas dúvida, pode-se dizer que Padre Cícero foi um discípulo de Santo Tomás de Aquino e de Santo Agostinho. Lamentavelmente, muitos não entenderam e não comentaram. Como católico praticante, acredito ser necessária uma análise mais profunda das atitudes e do pensamento de Cícero, à luz das doutrinas básicas da Igreja, envolvendo diretrizes filosóficas e teológicas. Salve nosso querido “Padim Cíco”. (*) Luiz de Gonzaga Fonseca Mota (Fortaleza) ex-governador do Ceará, ex-deputado federal, escritor e poeta

Ceará em Brasília

Sam Alves, vencedor do The Voice Brasil, se prepara para lançar seu primeiro álbum e cantar com Claudia Leite O cearense, que viveu nos Estados Unidos por quase 20 anos, elogia Claudia Leitte, sua técnica no programa, e diz que aceitaria convite para cantar com a musa no Carnaval O cearense Sam Alves, 24 anos, fez Shakira se arrepender de não ter virado a cadeira do The Voice americano para ele. Na versão brasileira, no entanto, as cadeiras dos quatro técnicos - Lulu Santos, Claudia Leitte, Carlinhos Brown e Daniel - viraram. Sam, ainda incrédulo, escolheu a baiana e foi conquistando o público no decorrer do programa. Venceu todas as etapas pelo voto popular e na final, dia 26 de dezembro, abocanhou o título de campeão com 43% dos quase 30 milhões de votos. As enquetes de sites voltados para TV já apontavam a vitória do rapaz, mas ele evitou festejar antes da hora: “Parei de ler tudo o que diziam. Era uma competição e a música vinha em primeiro lugar. Não podia perder meu foco”, diz. A técnica Claudia Leitte é só elogios para o pupilo: “Sam desde a primeira apresentação se mostrou seguro, profissional. Ele está prontíssimo para fazer uma carreira”. A loira ainda vai além e afirma que sabia que ele ganharia desde o primeiro momento. Abandono “Desde que ele deu aquele falsete na canção das audições às cegas (When I Was Your Man/Bruno Mars). É o pico da nota, e ele conseguiu ir além do que eu já tinha escutado. Ele tem carisma, paixão pelo que faz e uma afinação impecável”, emenda. Apesar do jeito tímido, o carisma e a sofrida história de Sam ajudaram a torná-lo campeão da segunda edição do reality. O cearense foi abandonado com dois dias de vida em uma caixa de papelão na porta de uma casa. Raquel Alves o pegou para criar e um tempo depois se mudou com o marido e Sam para os EUA. “Quando ele desceu, eu já tinha separado CDs, partituras e disse: ‘Vamos ensaiar que você vai cantar’. Ele ficou apavorado. Sempre foi muito tímido”, diz, aos risos, Raquel. Sam nunca teve banda e nem sequer tinha subido num palco. Havia cantado apenas em igrejas. Agora, pretende gravar seu primeiro álbum pela Universal e sair em turnê com os outros três finalistas do The Voice Brasil por algumas capitais do país. Além da gravação do disco, por ter ganho o reality, o cantor faturou R$ 500 mil e um carro zero-quilômetro. A parceria com Claudia Leitte também deve continuar. “Eu aceitarei o convite (para cantar no Carnaval de Salvador) se me for estendido! Amo dividir o palco com a Claudinha”, pontua. Em entrevista ao CORREIO, Sam diz que sua família foi fundamental em sua trajetória como músico e garante que já esperava as críticas por cantar em inglês: “Eu não pude fazer nada além de ser eu mesmo e continuar em frente. Sempre teremos pessoas que serão fãs e outras que não serão”. Primeiro, queria saber um pouco da sua história com a música. Como tudo começou? A minha família é uma família de músicos, inclusive minha mãe foi cantora gospel. Ela me ouviu cantando no chuveiro um dia e viu que eu tinha algo que pudes-

se ser polido. Ela ensinou minhas primeiras lições de canto, e comecei cantando na igreja com ela até partir para cantar sozinho. Quanto tempo você morou nos Estados Unidos? Eu fui para lá com 4 anos de idade e morei 20 anos (tirando os 3 que estudei o ensino médio em Brasília). Você foi abandonado quando criança pelos teus pais e adotado por um casal. Isso teve alguma influência na tua trajetória? Com certeza, eu acredito que sim. Não sei como teria sido minha vida se não tivesse sido colocado na porta da casa dos meus pais. Sou muito privilegiado por ter uma família de músicos, ter tido a oportunidade de aprender inglês nos Estados Unidos e ter uma família que me ama muito. Como foi sua participação no The Voice americano? Qual canção interpretou lá? Entre 64 mil pessoas que fizeram as audições, eu consegui chegar até o top 120 cantores do país. Até esse ponto foi uma grande conquista e os 120 tiveram a oportunidade de cantar para os técnicos Adam Levine, Shakira, Usher e Blake Shelton. Infelizmente, nenhuma cadeira virou quando cantei Feeling Good, do Michael Bublé, mas foi uma ótima experiência que pude ter e ainda receber boas dicas e elogios de pessoas que admiro Desabafo Desde a sua primeira aparição na segunda temporada do “The Voice Brasil”, Sam Alves, provocou algumas reações negativas no público brasileiro por escolher cantar em inglês. Depois de sair vencedor do programa, as críticas se intensificaram. Na quarta-feira, 1, o cantor usou o Facebook para agradecer a família e os fãs que o apoiaram durante toda a sua aventura no programa e ainda contestou alguns comentários de que não seria um bom representante da música brasileira. “A todos que me julgaram sem me conhecer, que tristemente não podem alegrar-se na felicidade da conquista do outro, e àqueles que disseram que eu ganhar era uma fraude: EU AGRADEÇO A VOCÊS. Àqueles que não podem reconhecer que o Brasil é um país com diversos estilos musicais, variando de Axé, Forró, Samba, Bossa Nova, Pagode, Sertanejo, Rock e Pop, e que qualquer língua cria música, e que não é a língua da musica e nem o estilo que representa um país, mas o amor e o sangue que corre nas veias da pessoa que nasceu lá. Por causa daqueles que criticam, julgam e odeiam, nós nos fortalecemos e dependemos mais de Deus, quando sabemos que não somos aqueles que estão no comando, mas Ele é quem está.” No texto, ele também se lembrou de agradecer os técnicos do “The Voice EUA”. “Adam me deu um dos maiores elogios que recebi na vida dizendo que eu tinha uma ‘voz única’”, lembrou. “Shakira me falou que teve vários ‘nãos’ antes do primeiro ‘sim’. E ela disse que eu iria triunfar. Eu triunfei. E graças a uma derrota, surgiu uma vitória”.

acesse o site: www.brasilia50anosdecasadoceara.com.br

15

Janeiro/14


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Galvani ampliará produção de adubos em Itataia, Santa Quitéria com o BNB O Ceará terá mais um importante empreendimento em instalação. Foi aprovado na última reunião do Conselho Estadual de Desenvolvimento Industrial (Cedin), o protocolo de intenções para instalação da empresa Galvani, que realizará extração de minerais para fabricação de adubos, fertilizantes e outros produtos químicos a partir da usina de Itataia, em Santa Quitéria, município do Sertão Central. Serão investidos cerca de R$ 870 milhões no projeto, entre recursos próprios da empresa e financiados pelo BNB. No quinto ano do projeto a produção anual será de 270.000t de fertilizante e 200.000t de ração animal. Além disso, haverá o repasse de 1.080t de urânio às Indústrias Nucleares do Brasil (INB). O empreendimento é um consórcio da Galvani com a INB e tem como objetivo a exploração e beneficiamento de minério de fosfato associado a urânio, em jazida cuja titularidade da lavra pertence à INB, para produção de fertilizantes fosfatados, incluindo MAP, fosfato bicálcico e urânio. Toda e somente a produção de urânio será destinada exclusivamente à INB. A empresa estima um faturamento anual de cerca de R$ 1 bilhão com as atividades no Ceará. A expectativa é de criação de 800 empregos diretos e 3.000 indiretos no funcionamento. Na fase de implantação, devem ser gerados 1.800 empregos.

Acopiara terá escola profissional e delegacia

O governador Cid Gomes inaugurou, em 11.12, uma adutora emergencial no município de Acopiara, na região Centro-Sul do Estado. O equipamento possibilitará a uma população de cerca de 25,2 mil pessoas, um reforço no abastecimento de água. Em sua fala, Cid Gomes anunciou para o município, a construção de uma Escola de Ensino Profissional e uma Delegacia. Na adutora de Acopiara – uma obra aguardada há muitos pela população local, a água a ser distribuída será captada do açude Trussu, da Bacia do Alto Jaguaribe e as obras foram orçadas em cerca de R$ 5,4 milhões. Já para a adutora de Milhã, inaugurada instantes antes, o benefício chegou para cerca de 13 mil habitantes e recebeu investimentos de quase R$ 700 mil para a sua construção. À frente das obras, a Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh), como órgão executor. Participaram do evento os prefeitos de Acopiara, Dr. Vimar; de Iguatu, Aderilo; de Mombaça, Ecildo Evangelista; o presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, deputado José Albuquerque e o deputado estadual, Dr. Sarto. Antes da inauguração da adutora de Acopiara, Cid Gomes inaugurou ainda a adutora de Milhã, que vai reforçar o abastecimento de água para os 13 mil habitantes do município. Para essa obra, o Governo do Estado investiu R$ 695.747,30

Acquario: americanos começam a avaliar obra

Os técnicos da empresa norte-americana ICM Reynolds, contratada pelo governo do Estado para construir o Acquario Ceará, desembarcaram em Fortaleza para conferir o resultado das obras subterrâneas do equipamento, concluídas em dezembro passado, e acompanhar o restante da construção do empreendimento. Até o fim do mês, equipamentos do Acquario Ceará deverão vir dos Estados Unidos, com instalação prevista para fevereiro e março Fotos: divulgação/ Viviane Pinheiro. “Os americanos chegaram ao Ceará e estão retomando o trabalho deles na obra, que eles vão acompanhar agora em definitivo. No momento, eles vão checar a parte que cabia à construtora brasileira, que era a parte subterrânea, cujas obras levaram um ano. Essa parte da obra é uma grande piscina de concreto onde vão ficar as bombas e canos que darão suporte ao Acquario. Tudo precisa estar na medida certa. Eles (os americanos) vão dar o OK para esta parte para dar continuidade à obra”, explica Bismarck Maia. Conforme o secretário de Turismo, os canos e bombas para o Acquario serão embarcados dos Estados Unidos para o Ceará. Praça das Águas No momento, está em execução a obra da Praça das Águas, que ficará ao lado do Acquario Ceará.. Dháfine Mazza, Repórter do Diário do Nordeste

mkt.nacionalgás

Energia que faz parte da nossa vida.

Janeiro/14

16

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Fim do trem, fim da Estação João Felipe desativada. Construída em 1880 será novo centro cultural A histórica estação João Felipe, primeira parada da Linha Oeste (Fortaleza-Caucaia) suspendeu as atividades de embarque e desembarque em 13.01. As obras são para a construção da Linha Leste, que será subterrânea e sairá em direção a regiões como o Centro de Eventos do Ceará e Fórum Clóvis Beviláqua. O percurso será subterrâneo, mas é necessária a escavação para que as tuneladoras, as máquinas responsáveis por escavar a terra, sejam enterradas. A área de onde as tuneladoras partirão passará pelos trilhos que dão acesso à estação João Felipe. Para substituir a João Felipe, uma outra está sendo construída. O acesso será feito pela rua Padre Mororó, no Centro, ao lado da estação Chico da Silva, da Linha Sul. De lá, o usuário poderá tomar, das 8 horas ao meio-dia, o metrô para qualquer estação da Linha Sul podendo, por exemplo, descer na estação José de Alencar e, tomando o ônibus em seguida. Equipes ligadas à Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor) distribuem panfletos orientando a população sobre a mudança. Existe um projeto de tornar o equipamento, já tombado, como um espaço de lazer e cultura. Pinacoteca A Pinacoteca do Ceará, projeto que já tinha assegurados R$ 5,5 milhões em investimento pelo Governo do Estado, contará com mais R$ 17 milhões em recursos do Tesouro Estadual para ser instalada, nos Galpões da antiga RFFSA, ao lado da Estação João Felipe, no Centro de Fortaleza, até dezembro deste ano. Em reunião realizada nesta semana com a direção da Secretaria da Cultura do Estado, o governador Cid Gomes confirmou o novo montante, para a inauguração da Pinacoteca em 2014. Com esse novo aporte de recursos, o investimento do Governo do Estado, através da Secretaria de Cultura, na reforma dos equipamentos culturais mantidos pela administração estadual, incluindo a criação da Pinacoteca, chega a R$ 74 milhões, com todas as obras – em equipamentos como o Cine São Luiz, o Theatro José de Alencar, o Museu do Ceará, o Arquivo Público, a Biblioteca Pública Menezes Pimentel, o Centro Dragão do Mar, o Centro Cultural Bom Jardim, a Casa de Cego Aderaldo (em Quixadá), a Casa de Antônio Conselheiro (em Quixeramobim), entre outros – devendo ser concluídas em 2014, tudo isso graças ao ex-Secretário Paulo Linhares que deverá ser o gerente do projeto. A Pinacoteca do Ceará será instalada nos sete galpões da antiga Rede Ferroviária Federal S/A (RFFSA), na Praça da Estação, no Centro de Fortaleza. A desocupação do último galpão está sendo concluída, e as obras incluem adaptações para refazer as fachadas originais do prédio (erguidas em 1926), resgatando formato e cores. Também serão construídas uma oficina multifuncional e seis ateli8s livres. Serão 6.300 metros

Ceará em Brasília

acesse o site: www.brasilia50anosdacasadoceara.com.br

quadrados apenas para a circulação dos visitantes e área total de mais de 7 mil metros quadrados. A oficina multifuncional será equipada para oferecer o suporte necessário em marcenaria, serralheria, pintura, elétrica e hidráulica aos curadores e expositores. Com a estrutura disponível, os artistas e responsáveis por exposições poderão desenvolver trabalhos na própria oficina multifuncional. A Pinacoteca também contará com seis ateliês livres, para receber residências artísticas, e um espaço para a reserva técnica dotado das condições ideais para segurança e acondicionamento das obras pertencentes ao acervo que não estiverem expostas. História Tombada pelo decreto 16.237 de 1983, a estação João Felipe começou a ser construída em fins do século XIX, na época do imperador Dom Pedro II. Uma placa alusiva à data de finalização, 1880, encontra-se na estação. Na época, chamava-se estação Central. Dela partiam trens para a Caucaia, para a antiga estação da Parangaba, para Baturité, dentre outras destinos. O engenheiro Hamilton Pereira, autor de três livros sobre ferrovias, explica que primeira estação era menor que a atual. Devido a uma forte seca entre os anos de 1877 a 1879, Fortaleza recebeu muitas pessoas fugidas da forte estiagem. Esta mão de obra foi a que ajudou a erguer o prédio conhecido hoje. O nome ficou sendo estação central até 1956, quando passou a se chamar Professor João Felipe, que foi Em comemoração ao centenário da estação, um mosaico do artista plástico Descartes Gadelha foi instalado na década de setenta. Também durante este período a estação passou por reformas. Fique Por Dentro Equipamento foi o 1º erguido em Fortaleza A primeira estação ferroviária de Fortaleza teve a sua construção iniciada em 1871 e, na época, chamava-se Estrada de Ferro de Baturité. Nesse mesmo ano, a primeira locomotiva da estrada de ferro, batizada de Fortaleza, chegou à Capital. Após dois anos, aconteceu a inauguração da Estação Central, como também ficou conhecida. Somente sete anos mais tarde foram construídos o Chalé da Diretoria e Oficinas. Em 1880, o espaço foi reinaugurado depois de passar por alterações definitivas num projeto do engenheiro Henrique Flogare. A reforma do prédio foi executada com mão de obra de retirantes da seca do ano de 1877. O terreno era da sesmaria de Jacarecanga de procedência da família Torres. A estação passou por uma segunda reforma em 1922, por ocasião do centenário da independência brasileira. Thiago rocha, repórter, do Diário do Nordeste

17

Janeiro/14


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Página da Mulher Regina Stella Antes que tudo a minha solidariedade, porque sei que não vai ser fácil trilhar novo caminho., começar tudo outra vez, noutro lugar. O hábito é uma segunda natureza, se entranha, se insere com tal força e intensidade que já não se sabe, exatamente, onde se manifesta o hábito ou a própria natureza. Uma cousa ou outra, mas urge mudar porque já não lhe pertence a primeira palavra e nem a última. Já não lhe compete ordenar, congregar, liderar. Quem desce, inevitavelmente tem que se render à evidência de que o poder não lhe concerne. Tantos anos no mando, centro e figura de destaque, as alas se abriam ao passar e os sorrisos se afivelavam ao rosto, impreterivelmente Por força da repetição, foram tomados como obrigação à sua pessoa, a aquiescência, as alas, os sorrisos, e você não percebeu, a tempo, que se endereçavam ao cargo, à função, à importância da posição que ora ocupava. E agora? Imbuído do mérito do trabalho a realizar, tantos à sua volta para obedecer, cumprir ordens, prestar-lhe contas,subiu-lhe à cabeça a importância, e ser e estar passaram a sinônimos. Vai ser penoso aprender o verdadeiro sentido das palavras Doloroso descer para a planície. De cima, a paisagem

Bar dos Cunhados Pedro Prado e Paulo Prado Donos (Hidrolândia). Garçons: Raimundo Vieira (Viçosa do Ceará), Edmilson Bezerra, (Poranga), Johnson de Souza e Raimundo Pacheco (Santa Quitéria). CLN 115 BL B lj 21- Asa Norte Cep. 70772-520 - Tel (61) 3274-7805. Coco Bambu – Frutos do Mar Gerente Geral Eilson Studart (Fortaleza) - SCES Trecho 02, Conjunto 36, Parte CÍcone Parque - 70200-002 Tel. 3224-5585 BrasíliaShoping SCN Qd 05 BL. A , 70715-900 - Tel 3038-1818 Baby BeefRubaiyat - Brasília Maitres: Jopé Itamar Ferreira Gomes (Acaraú) , Silva (Ubajara) e Manoel Adilson Rodrigues (Jijoca), Garçons: Luis Neto Alves Sobrinho (Acopiara) e Antenor Neto Rodriges (Ibiapina), bar-men: Doniseti Ferreira Chaves (Ibiapina), Hernandes Freitas (Jijoca) e Gleison Ferreira da Silva (Sáo Benedito), Rcepcionista Viviane Bezerra da Silva (Ipueiras). SCES – Setor de Clubes Esportivos Sul, Trecho 1, lote 1 A - Asa Sul - Tel 61. 3443-5000 Dona Graça Maitre – Carlos Angelo Veras (Viçosa do Ceará)

Recado para quem sai

apresenta forma e cores bem diversas,E, sem se dar conta, os que estão no alto se apropriam das questões e dos problemas do cargo, como se fossem pessoais. E, perdido o poder, não é simples ceder a terceiros uma solução para a qual se julgava o único detentor. Uma compulsão quase irresistível surgirá, de opinar, de interferir, de participar. Inutilmente, sua vez de agir já se perdeu no tempo. Passou, É forçoso, naquele exato instante, uma certa humildade para reconhecer que outros, agora no comando, têm também talento e inteligência, capacidade e aptidão,novas concepções, diferentes idéias, dominam, sem a sua interferência, o questionamento que você, talvez, presunçosamente, julgava ser o mais capaz e o mais entendido. em solucionar Nesta nossa cidade de poder e transição, procissão de alternâncias, onde a vida toma forma de gangorra, já vi muita gente chorar! Convenhamos,ninguém pode ficar indefinidamente na parte de cima! Um sobe e o outro desce., da vida. Agora, preciso lhe confiar um segredo: o poder magnetiza e atrai, máscara muitos à sua volta, De agora em diante eles vão se revelar, Prepare-se, para não ficar pálido de espanto. A amizade não é bem que se adquire à custa de cargo e de importância, mas de confiança e de admiração.Talvez você

Os Cearenses na Cozinha de Brasília Vila Planalto, Acampamento Pacheco Fernandes Rua 07 casa15 Vila PlanaltoTel 3032 106270804-270 Beirute Sul Proprietário Francisco Martins (Ipu) SCLS109 Bloco”A” Loja 2/4 – Asa Sul /3244 1717 Beirute Norte Maitre Bartolomeu Martins (f.cearense, Brasília) Fred SCLS 405 Bloco “B” Loja 10 – Asa Sul/ 3443 1450 Gero Gerente Celio Freitas (Hidrolândia) - SHIN C04 Lote A Loja 22 Térreo Iguatemi - 3577-5522 / 8110-0209 Galeteria Beira Lago Proprietário João Miranda Lima (Ipueiras) - SCES Trecho. 02 conjunto 33, ao lado do PIER 213223 7700 Ki Filé Maitre – Maitre,Roberto Cavalcante (f.Cearense), Chefe de Cozinha, RaimundoCavalcante (Sobral). Gerente Eduardo Vasconcelos (f.Cearense), garçons: Francisco Souza (Sobral) e Raimundo Mourão (Nova Russas), cozinheiros Alessandro Loyola (Sobral) e Francisco Ferrreira (Granja) - 405 Norte, bloco A - lojas 55/65/69 - (61)3274-6363

não tenha sabido distinguir os amigos pessoais e os amigos do cargo. Às vezes se torna difícil constatar a diferença... Vai acontecer uma mudança radical. Nem mais louvores, nem mais aplausos, e o que é mais penoso, com quem você contava, talvez não conte mais...A máscara vai cair. A roda habitual, pouco a pouco vai se desfazer, Ninguém para contar o fato inédito e pitoresco, e a assiduidade vai terminar. Inapelavelmente.. Estarão atarefados, de tal modo, que não lhes sobra tempo para a conversa e o cafezinho... Nem mesmo para um telefonema. E não se surpreenda se lhe virarem o rosto como se nunca o tivessem conhecido! Como se nunca tivesse sido feito o obséquio, atendida a solicitação! A incoerência é própria do homem, e paradoxalmente, muitos se sentem ofendidos por lhe dever um favor!Espicaça-lhes o orgulho, e prefereriam que a dívida fosse esquecida A ingratidão vai doer, a constatação de que não havia amizade mas simples interesse. Vai lhe provar, agora na planície, quão vulnerável e frágil é o ser humano. Entre a multidão, e no anonimato, vai se aquietar a vaidade, e você vai aprender que é importante também ser simplesmente alguém. Regina Stella (Fortaleza), jornalista e escritora

Libanus Proprietário Narciso Martins (Ipu) SCLS 206, Bloco “C”,loja 36 – Asa Sul / 3244 9795 Moranguim Chefe de Cozinha Francisco da Silva (Icó) SHIN QI2, Área Especial, Quiosque 14., Lago Norte/21947641 Em frente a loja do Pão de Açucar. Recanto do Norte Donos Eudes Braga Mesquita e Antonia (Toinha) Celeste Jorge Mesquita (Santa Quitéria) 409 Norte , Bloco B, Loja 65 – Tel 3271 8722 Taperas Restaurante Maitre – Francisco Tadeu de Oliveira (Iguatu) Sobreloja do Garvey Palace HotelTel 33 28 4265 Trindade Maitre Luciano Rodrigues (São Benedito) Chefe de Cozinha - Francisco Alves (Acaraú) SHCS Quadra 105, Bloco D Conjunto 35 0 AsaSul/ Tel32424005 Verde Perto Proprietário Carlos Pontes (Nova Russas) EPTG Chácara 56 sentido Taguatinga-Guará (ao lado do Posto de Polícia) 3567 8217

Obesidade quadruplica em países em desenvolvimento, diz relatório

Obesidade em países em desenvolvimento quadruplicou O número de adultos acima do peso ideal ou obesos nos países em desenvolvimento quase quadruplicou desde 1980, diz um relatório divulgado hoje na Grã Bretanha. De acordo com o estudo, quase um bilhão de pessoas vivendo nesses países - nações como China, Índia, Indonésia, Egito e Brasil - estão acima do peso. um “enorme aumento” em casos de ataques cardíacos, derrames e diabetes à medida que os hábitos alimentares no mundo em desenvolvimento se aproximam dos padrões de países desenvolvidos, com mais consumo de açúcar, gordura animal e alimentos industrializados na dieta. O estudo, feito pelo Overseas Development Institute, um dos principais centros de estudo sobre desenvolvimento internacional da Grã-Bretanha, comparou dados de 1980 com dados de 2008, e verificou que na América Latina, por exemplo, o percentual de pessoas acima do peso recomendado era de 30% em 1980 e de quase 60% 18 anos depois. Obesidade globalizada Globalmente, o percentual de adultos que apresentavam sobrepeso ou obesidade - que têm um Índice de Massa Corporal (IMC) superior a 25 - cresceu de 23% para 34% entre 1980 e 2008. Em números absolutos, isso representa um crescimento de 250 milhões de pessoas em 1980 para 904 milhões em 2008.

Janeiro/14

18

A maior parte deste aumento foi visto no mundo em desenvolvimento, especialmente nos países onde os rendimentos da população cresceram, como o Egito e México. O relatório do ODI diz que a composição das dietas nestes países mudou de cereais e grãos para o consumo de mais gorduras, açúcar, óleos e produtos de origem animal. Dieta de países emergentes se aproximou da de desenvolvidos, com maior consumo de açúcar Isso se compara a 557 milhões em países de alta renda. No mesmo período, a população mundial quase dobrou. Ao mesmo tempo, no entanto, a subnutrição é ainda reconhecida como um problema para centenas de milhões de pessoas no mundo em desenvolvimento, particularmente as crianças. As regiões do Norte da África, Oriente Médio e América Latina apresentaram grandes aumentos nas taxas de sobrepeso e obesidade, para cerca de 58% da população geral, um nível em pé de igualdade com a Europa. Enquanto a América do Norte ainda tem o maior percentual de adultos com excesso de peso, 70%, regiões como a Austrália e sul da América Latina não ficam muito atrás, com 63%. O maior crescimento em pessoas com sobrepeso ocorreu no

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

sul da Ásia oriental, onde a percentagem triplicou a partir de um ponto de partida mais baixo, de 7%, para 22%. Entre os países, o relatório descobriu que a taxa de sobrepeso e obesidade quase dobrou na China e no México, e aumentou em um terço na África do Sul desde 1980. Muitos países do Oriente Médio também registraram um alto percentual de adultos com excesso de peso. ‘Publicidade, influências da mídia’ Um dos autores do relatório, Steve Wiggins, apontou para várias razões explicando os aumentos. “Com renda mais alta, as pessoas têm a possibilidade de escolher o alimento que eles querem. Mudanças no estilo de vida, o aumento da disponibilidade de alimentos processados, publicidade, influências da mídia... tudo isso levou a mudanças na dieta”, adverte. Wiggins vê o fenômeno especialmente em economias emergentes, onde uma maior classe média vive em centros urbanos e faz pouco exercício físico. O resultado, diz ele, é “uma explosão de sobrepeso e obesidade nos últimos 30 anos”, o que poderia levar a sérias implicações para a saúde. O estudo cita países que conseguiram evitar aumentos da obesidade graças à valorização de dietas tradicionais à base de cereais e vegetais, como Peru e Coreia do Sul. Com a BBC de Brasil

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras VIII

Humor Negro e Branco Humor 1) Qual o vinho que não tem álcool? Ovinho de Codorna. (afff...) 2) Qual é o fim da picada? Quando o mosquito vai embora. 3) O que são dois pontos pretos no microscópio? Uma blacktéria e um pretozoário. 4) Qual é a comida que liga e desliga? O Strog-ON-OFF. (PUTZ!) 5) Como se faz para ganhar um Chokito? É só colocar o dedito na tomadita. 6) O que é um cigarro de maconha feito com papel de jornal? Baseado em fatos reais. 7) O que é que a banana suicida falou? Macacos me mordam!!! 8) Qual é o doce preferido do átomo? Pé-de-moléculas. 9) O que é uma molécula? É uma meninola muito sapécula. 10) Como o elétron atende ao telefone? Próton!! (excelente!) 11) O que um cromossomo disse para o outro? Oh! Cromossomos felizes! (kkkkkk) 12) Como as enzimas se reproduzem? Fica uma enzima da outra. 13) Qual é a parte do corpo que cheira bacalhau? O nariz. 14) O que é um ponto marrom no pulmão? Uma brownquite. (boa, boa!) 15) O que é um pontinho vermelho no meio da porta? Um olho mágico com conjuntivite.(essa foi demaisssss!!!) 16) O que o canibal vegetariano come? A planta do pé, a maçã do rosto e a batata da perna. 17) Por que as estrelas não fazem miau? Por que Astro-no-mia. (a melhor) 18) Por que a vaca foi para o espaço? Para se encontrar com o vácuo. (mto boa..) 19) O que o espermatozóide falou para óvulo? Deixa eu morar com você porque a minha casa é um saco... (hahahaha)

PARA QUE SERVEM OS CUNHADOS !!! Em São Paulo, um transeunte passou mal na rua, caiu e foi levado para o setor de emergência de um hospital particular, pertencente à Universidade Católica, administrado totalmente por freiras. Lá, verificou-se que teria que ser urgentemente operado do coração, o que foi feito com total êxito. Quando acordou, ao seu lado estava a freira responsável pela tesouraria do hospital e que lhe disse prontamente: - Caro senhor, sua operação foi bem sucedida e o senhor está salvo.. Entretanto, há um assunto que precisa de sua urgente atenção: - Como o senhor pretende pagar a conta do hospital E a cobrança começou... - O senhor tem seguro-saúde? - Não, Irmã. - Tem cartão de crédito? - Não, Irmã. - Pode pagar em dinheiro? - Não tenho dinheiro, Irmã. E a freira começou a suar frio, antevendo a tragédia de perder o recebimento da conta hospitalar ! Continuou com o questionamento: - Em cheque então, o senhor pode pagar ? - Também não, Irmã. A essa altura, a freira já estava a beira de um ataque. E continuou... - Bem, o senhor tem algum parente que possa pagar a conta? - Ah... Irmã, eu tenho somente uma irmã solteirona, que é freira, mas não sei se ela pode pagar. A freira, corrigindo-o disse: - Desculpe que lhe corrija senhor, mas as freiras não são solteironas, como o senhor disse. Elas são casadas com Deus !!! - Ah! Magnífico! Então, por favor, mande a conta pro meu cunhado! Assim nasceu a expressão: “DEUS LHE PAGUE”

Ceará em Brasília

Mais agradecimentos pelo livro dos 50 anos da Casa do Ceará O ex-governador Gonzaga Mota agradeceu. O ex-deputado Humberto Bezerra enviou a José Jezer: ‘‘Parabenizo prezado amigo pelo livro intitulado “50 anos da Casa do Ceará”. Registros valiosos estão escritos neste trabalho onde nos revela o verdadeiro espírito de nosso povo, de nossa aterra. Receba meu forte abraço e reitero meus votos de um Feliz Ano Novo extensivos a digníssima família”. O escritor Gilmar Carvalho escreveu; “Prezado J.B. Serra e Gurgel, agradeço o belo e oportuno livro sobre a Casa do Ceará em Brasília. Faz tempo venho recebendo o jornal e agora fiquei comovido com a atenção de vocês e com o registro valioso que fizeram. Parabenizo a todos os envolvidos neste projeto e na ideia de uma Casa do Ceará em Brasília. Abraços,Gilmar de Carvalho” Do diretor geral do Hospital Geral de Fortaleza, Zózimo Luiz de Medeiros Silva: ”A Direção Geral do Hospital Geral de Fortaleza-HGF agradece e parabeniza à presidência demais membros a Casa do Ceará em Brasília pelos 50 anos de fundação. Brilhante contruição cultural e perpétua homenageamos cearenses que a[fazer história através do Livro “50 anos da Casa do Ceará”; Senador Eunício Oliveira: “Prezado Presidente Osmar Alves de Melo, ao cumprimenta-lo cordialmente, na oportunidade agradeço a gentileza do envio do livro”50 anos da Casa do Ceará”. Dedicarei toda atenção a leitura”. Ex-Senador Marco Maciel “Prezado e caro Osmar Alves de Melo, Registro, com muita satisfação, o recebimento da publicação “50 anos da Casa do Ceará em Brasília, elaborada por esta entidade. Cumprimentando-o, agradeço a gentileza com que me distinguiu. Atenciosamente, ograpreço e o abraço de Marco Maciel”., Senador Inácio Arruda: “Agradeço o livro “50 anos da Casa do Ceará” com revelações de nossos ilustres conterrâneos, os pioneiros cearenses, que ajudaram na construção de Brasília e desenvolvimento de nossa capital. Coloco-me sempre à disposição desta admirável instituição”, Fernando Antonio Lima Cruz, Secretário de Administração de Mombaça/CE “Em nome da Prefeitura Municipal de Mombaça queremos cumprimenta-lo pelo transcurso do 50º aniversário de fundação da Casa do Ceará em Brasília prestigiosa entidade, que tem a nobre missão de promover o desenvolvimento sócio-cultural de nosso país , e agradece-lo pelo envio da obra “50 anos da Casa do

Ceará em Brasília” de excelente qualidade editorial. Lamentamos a ausência, entre os homenageados, do mombacense Antonio Paes de Andrade,ex-deputado federal (durante oito legislaturas e que como presidente da Câmara dos Deputados, no ano de 1989,, assumiu por 12 vezes a Presidência da República como substituto constitucional do ex-presidente José Sarney) e ex-embaixador do Brasil em Portugal , que tão bem representante a nossa “cearensidade”, Sendo o que se apresenta para o momentos renovo protestos de elevada estima e consideração. NR: o deputado e embaixador Paes de Andrade , bem como seus filhos e netos, foram homenageados no livro “Brasília,50 anos de Ceará”, juntamente com outros 149 cearenses, que não constam do livro “50 anos da Casa do Ceará”. Veja no site www.brasilia50anosdeceara.com.br Enide Maria Chaves Vidal, Coordenadora de Bibliotecas da Biblioteca Pública Governador Menezes Pimentel, “Sr. Osmar Alves de Melo, Vimos por meio deste agradecer a doação de livros à Biblioteca Pública Governador Menezes Pimentel. Duzentos (200) duzentos exemplares do livro: “50 ANOS DA CASA DO CEARÁ”, elaborado em parceria com o grupo M. DIAS BRANCO para marcar os seus 50 anos, reunindo perfis de cento e cinquenta (150) cearenses que se destacaram em Brasília-DF. Temos a certeza que contribuições como a vossa engrandecerão o acervo deste centro referencial de disseminação de informação, cultura, educação e lazer. Atenciosamente” Maria Aparecida de Lavor, Biblioteca Pública Governador Menezes Pimentel: “Dr. Osmar Alves de Melo, informo que o Sistema Estadual de bibliotecas Pública do Ceará recebeu 200 livros cujo titulo “50 aos da Casa do Ceará” para serem distribuídos nas 196 biblioteca públicas dois municípios cearenses”. João Ciro Saraiva: “Serra, Agradeço ao amigo e companheiro, o envio do livro, que alias está muito bem feito. Muito obrigado, ele me será muito útil. Lamento que não se tenha feito um registro sobre Sergio e Expedito Machado, um senador, o outro Ministro. Quero crer que vocês poderão compensa-los, fazendo qualquer coisa em sua homenagem. Ou eles não merecem ? Um abraço do Ciro Saraiva” NR: o deputado e ministro Expedito Machado da Ponte, bem como seus filhos (senador Sergio Machado) e netos, foram homenageados no livro “Brasília,50 anos de Ceará”, juntamente com outros 149 cearenses, que não constam do livro “50 anos da Casa do Ceará”. Veja no site www.brasilia50anosdeceara.com.br

Vicente Magalhães é o novo diretor de Educação e Cultura da Casa

O professor , administrador e bancário Vicente Magalhães (Aurora) é o novo diretor de Educação e Cultura da Casa do Ceará, em Brasília, substituindo Fernando Gurgel Filho. De 1977 quando chegou a Brasília, até 1993, ano em que se aposentou como bancário, Vicente Magalhães serviu, na qualidade de analista de crédito ou assessor, em órgãos da Direção Geral do Banco do Brasil, entre eles a Gerência Operacional do Nordeste, Vice-Presidência de Operações, Diretoria de Crédito Geral, Diretoria de Crédito Rural e Presidência Vicente Magalhães tem uma longa história em Brasília, tendo inclusive sido administrador do Lago Norte, em duas oportunidades. Antes de se aposentar no BB, assumiu o cargo de Pre-

feito da Península Norte, no Lago Norte, passando, depois, a integrar o Conselho Comunitário, da citada prefeitura, no qual atua até hoje. Em 1994, tornou-se o primeiro Administrador Regional do Lago Norte, retornando à Administração Regional, no período de 2007 a 2010, como Chefe de Gabinete e, em seguida, novamente, assumiu o comando da Administração. Nesse mesmo período, de 2009 a 2012, foi presidente da Associação dos Filhos e Amigos de Aurora, residentes em Brasília, entidade, da qual foi um dos fundadores, Está atuando na área hoteleira, participando da construção e da administração do hotel Confort Suítes Brasília, localizado no Setor Hoteleiro Norte.

acesse o site: www.brasilia50anosdecasadoceara.com.br

19

Janeiro/14


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Natal dos Idosos da Pousada Crysantho Moreira da Rocha foi atividade marcante da Casa do Ceará no ano de seu cinquentenário

A

Pousada Crysantho Moreira da Rocha, Instituição de Longa Permanência, mantida pela Casa do Ceará em Brasília, encerrou sua programação de 2013 com a Ceia Natalina dos Idosos, festividade realizada no ultimo dia 10 de dezembro, com a presença dos idosos residentes, familiares, amigos, voluntários, diretores e funcionários da Casa do Ceará. O evento contou com a colaboração da Casa do Ceará e voluntários. A organização ficou por conta das funcionárias da Pousada Crysantho Moreira da Rocha. O evento teve início às 19hs com a recepção dos convidados no salão de festas, logo após teve a abertura do evento com a Assistente Social Ivete Simonette do Amaral que trouxe um texto da Bíblia em “1 Coríntios 13” onde traz uma mensagem que fala do amor, um sentimento divino e incondicional e

Janeiro/14

20

finaliza dizendo que “se não tivermos amor nada vale a pena” em seguida a oração do pai Nosso. A funcionária Eloísa Marques do Nascimento fez uma belíssima encenação de natal com os idosos Antonio Pereira, Nilson Alcântara, Eny Maria de Melo e Luzia Alves de Sá moradores da Pousada. A voluntária Regina Borges recitou uma poesia onde falou da caridade. Aproveitando a ocasião do evento foram homenageados os aniversariantes do mês de dezembro: Rubinita Guerios e Nilson Alcântara moradores da pousada, Eulália Mendes funcionária da pousada, Ivete simonette do Amaral Assistente Social e Dr. Luiz Gonzaga 2º Vice-Presidente da Casa do Ceará. A animação ficou por conta dos voluntários Clóvis Dattoli e Aroldo Souza Santos.

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Na oportunidade, estiveram presentes: • Dr. José Sampaio de Lacerda Junior Presidente em exercício da Casa do Ceará; • Dr. Luis Gonzaga de Assis – 2ºVice-Presidente; • Dr. Evandro Pedro Pinto – Diretor Financeiro da Casa do Ceará; • Coronel Edivaldo Ximenes – Diretor de Planejamento e Obras; • Maria Áurea Guimarães – Diretora de Promoção Social; • José Colombo de Souza, José Ribamar de Oliveira Madeira e Dr. Aldemir Holanda membros do Conselho Fiscal; • Antônia Lucia Guimarães – Superintendente; • Pe. Edimir José da Silva e Pe. Paulo José de Araújo da Igreja Nossa Senhora das Graças.

Ceará em Brasília

Profile for shadown shadown

Jornal jan2014  

Jornal da Casa do Ceará

Jornal jan2014  

Jornal da Casa do Ceará

Profile for shadown21
Advertisement