Page 1

5

Ceará em Brasília Jornal Casa do Ceará

DEVOLUÇÃO GARANTIDA

CORREIOS

www.casadoceará.org.br

Ano XXIX - Ed. 306 de Dezembro de 2017

Fotos: Ryanne Alves

A Pousada Crysantho Moreira da Rocha da Casa do Ceará comemorou o Natal com o Coral dos Idosos e ceia. Leia mais na pág. 10

Coral de idosos moradores da Pousada

Sr. Jales Ribeiro, Jaime Ribeiro, Evandro Pedro Pinto, Diretor João Rodrigues Neto e Rubens Lima

Casa do Ceará abre novo bazar com doações da Receita Federal. Leia mais na pág. 18

Fotos: Suelen Mendes

Fotos: Su Hellen

Leia nesta edição Editorial, pág. 2 Espaço Lúciano Barreira, pág. 2 Expediente, pág. 2 Conversando com o Leitor, pág. 2 Samburá, pág. 3 Brasil tem 164 mil milionários, mas deve atingir quase 300 mil em 2022, pág. 4 Audiência pública debateu revitalização do Dnocs, pág. 4 Governador foi a Roma viu o papa e o embaixador do Brasil na Itália, pág. 4 Anúncio de José Lírio de Aguiar, pág. 4 Solenidade na AL homenageia profissionais de Ciências Agrárias, pág. 5 Mais jovem doutora do Brasil é cearense, pág. 5 Anúncio do Uniceub, pág. 5 Leituras I - Artigo de Fernando Milfont, pág. 6 Eleições 2018/TRE-CE divulga balanço parcial da biometria, pág. 6 Novo livro reúne as memórias de Renato Aragão, pág. 6 Leituras II - artigo de Wilson Ibiapina, pág. 7 Artista plástico cearense, Fernando Ivo, expôs “Quatro Estações – Rio São Francisco” na Câmara dos Deputados, pág. 7 Leituras III - artigo de Gonzaga Mota, pág. 8 Relatório IBGE/Brasil registra queda no número de casamentos e aumento de divórcios em 2016, pág. 8 Leituras IV - artigo de JB Serra e Gurgel, pág. 9 Tiririca deu adeus à Câmara no primeiro e último discurso em oito anos de deputado por SP, pág. 9 Deusmar Queirós lança biografia e projeta expansão. Fundador da Rede Pague Menos, Deusmar Queirós planeja abrir 200 novas farmácias em 2018; Já são 1080 unidades abertas em todo o país, pág. 10 Anúncio de M. Dias Branco, pág. 11 Leituras V - artigo de Narcélio Limaverde, pág. 12 Sonho da Refinaria Premium – Governador Camilo Santana assinou memorando com banco chinês, pág. 12 Pleno do TJCE aplica pena de disponibilidade ao desembargador Francisco Pedrosa, pág. 12 Leituras VI - artigo de João Soares Neto, pág. 13 Anúncio Campelo Bezerra Advogados, pág. 13 Leituras VII - artigo José Colombo de Souza Filho, pág. 14 Idosos/Em um ano, 1 milhão de pessoas passa para faixa acima dos 60, pág. 14 Atualmente, idosos são 14,4% dos 205,5 milhões da população nacional estimada pela PNAD Contínua, pág. 14 Leituras VIII - artigo de Cássio Borges, pág. 15 Ministério da Cultura e Fundação Raimundo Fagner apresentaram: concerto Renascimento, pág. 15 Ceará terá em Cascavel nova fabrica de calçados da Rafarillo, pág. 16 Governo do Ceará autoriza obras do Hospital Regional do Vale do Jaguaribe Limoeiro do Norte, pág. 16 Anúncio da Nacional Gás, pág. 16 Momentos Marcantes na vida do Comendador Albery Mariano, pág. 17 Página da Mulher, pág. 18 Leituras IX - artigo de Sânzio de Azevedo, pág. 18 Leituras X - Humor Negro e Branco Humor, pág. 19 Os Cearenses na Cozinha de Brasília, pág. 19 Casa do Ceará fez a festa natalina de seus empregados e parceiros, pág. 20 Anúncio do Beach Park, pág. 20

Wanda Pacheco e Família

Sr. Horácio Aguiar Filho e Sra. Geny Scolari

Sr. Geraldo Camilo e Família

Sr. José Rodrigues de Lima sua esposa, Aldanilse Pereira Padre José Henrique e Diácono Elisie.

Francisco de Assis e família

0Sra. Zilma Atalla

Ceará é o líder do Nordeste na Educação Básica e o 5º no País. Na última edição do IDEB, o Ceará alcançou 5,9 pontos nos anos iniciais, quando a meta era de 4,5. Leia mais na pág. 8


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Edi t o r i a l

Não entendo a omissão da população do Rio de Janeiro que não tira o Governador Pezão do Palácio Guanabara, com tudo que acontece de desgraças no Estado. Diz a lenda que o povo tem o governo que merece. Se for verdade, o povo do Rio de Janeiro deixou de existir, para ser conivente com tudo que acontece de ruim, de negativo, de farsa, de esculhambação, de lambanças. No nosso Ceará, não dá para entender, o desmanche do DNOCS em Fortaleza. Nenhum estado se identifica com o DNOCS, como o Ceará que aqui construiu o maior projeto hídrico do Brasil, com o Cedro, Araras, Bana bui, Orós. O DNOCS, descende do IFOCS, Inspetoria Federal de Obras Contra as Secas. O acervo de realizações evoluiu da engenharia para psicultura, com gerações de engenheiros que se identificaram com a causa e abraçaram o compromisso de atenuar a seca que vai e volta. De um tempo prá cá, apesar do DNOCS se encontra aqui sediado, foi leiloado pela política de baixaria, de roubos e furtos,e entregue ao PMDB do Rio Grande do Norte que desembarcou em Fortaleza com uma garganta de cão e reduziu o DNOCS a nitrato de pó de pei... Para isto tiveram ajuda de um figurão do Ceará... A omissão da elite cearense, de todos os segmentos, Governador, senadores, deputados federais, deputados estaduais, empresários, servidores, universidades,entidades e arquitetura, engenharia, psicultura, tem sido exemplar e comovente, apesar de seis aos de seca. Todo o dinheiro da União foi drenado para os ladrões, corruptos e safados, sem nenhum protesto, sem um grito de revolta. É iminente o fechamento do DNOCS. O sr. Cássio Borges é a única voz que ainda protesta. Mas como dizia João Saldanha, no Ceará, quem protesta já perdeu.... A omissão do Ceará em relação ao DNOCS é a mesma que permite um governo de Pezão, tão vagabundo quanto inexpressivo. Inácio de Almeida (Baturité) Diretor

Expediente

Fundada em 15 de outubro de 1963 Fundadores – Chrysantho Moreira da Rocha (Fortaleza) e Álvaro Lins Cavalcante (Pedra Branca) Diretoria Presidente - Osmar Alves de Melo (Iguatu): Estênio Campelo Bezerra (Crateús) 1º vice; Adirson Vasconcellos (Santana do Acaraú), 2º vice; Luis Gonzaga de Assis (Limoeiro do Norte), Administração e Finanças; Maria Madalena da Silva Carneiro (Garanhuns/PE) Vicente Magalhães (Aurora), diretor de Educação e Cultura; Francisco Machado da Silva (Pedra Branca), Saúde; JB Serra e Gurgel (Acopiara), Comunicação Social, Carlos Euler Currlin Perpétuo (Joinville/SC) José Sampaio de Lacerda Júnior (Fortaleza), Promoção Social, e João Rodrigues Neto (Independência), Jurídico. Conselho Fiscal Membros efetivos: Evandro Pedro Pinto (Fortaleza) presidente, José Ribamar Oliveira Madeira (Uruburetama), José Colombo de Souza Filho (Fortaleza) ( Itapipoca); Membros suplentes: José Aldemir Holanda (Baixio). Maria Aurea Assunção Magalhães (Fortaleza) e Lúcia Maria Percy Bastos (Matias Olimpio/PI) Jornal da Casa do Ceará Fundador e Editor Emérito - Lúciano Barreira (Quixadá) Conselho Editorial Adyrson Vasconcellos (Santana do Acaraú), Ary Cunha (Fortaleza), Carlos Pontes (Nova Russas), Edmilson Caminha (Fortaleza), Egidio Serpa (Fortaleza), Frota Neto (Ipueiras) Geraldo Vasconcelos (Tianguá), Gervásio de Paula (Fortaleza), Haroldo Hollanda (Fortaleza), Jorge Cartaxo (Crato), J. Alcides (Juazeiro do Norte), José Jézer de Oliveira (Crato), Luís Joca (Fortaleza), Marcondes Sampaio (Uruburetama), Milano Lopes (Fortaleza), Narcélio Lima Verde (Fortaleza), Paulo Cabral Jr. (Fortaleza), Raimunda Ceará Serra Azul (Uruburetama), Roberto Aurélio Lustosa da Costa (Sobral) e Tarcisio Hollanda (Fortaleza). Diretor Inácio de Almeida (Baturité) Editores JB Serra e Gurgel (Acopiara) e Wilson Ibiapina (Ibiapina) serraegurgel@gmail.com / zewilsonibiapina@gmail.com Editoração Eletrônica: Vanessa Gonçalves Campos Distribuição: Antônia Lúcia Guimarães Circulação: apoio da ANASPS O jornal não se responsabiliza por textos assinados. Banco de dados com apoio da ANASPS - Brasília – DF SGAN Quadra 910 Conjunto F - Asa Norte | Brasília-DF CEP 70.790-100 | Fone: 3533 3800 Email: casadoceará@casadoCeará.org.br / www.casadoceará.org.br

Dezembro/17

2

Espaço Luciano Barreira O que fez um cearense há 10 anos uma ilha deserta

Cearense estava em uma ilha deserta sozinho há dez anos. Um dia ele ve alguma coisa no horizonte, Ele pensa consigno mesmo: “Não é um navio”. Conforme vai se aproximando ele pensa: “Não é um barco e muito menos uma balsa” Então aí aparece uma loiraça com uma roupa de mergulho, que vai até o Cearense e diz: - “Quanto tempo faz que você não fuma um cigarro?” - “Dez anos”! Ela estende a mão e, abre um bolso impermeável na manga esquerda e tira um maço de cigarros. Ele pega um , acende, dá uma tragada e diz: “Aí sim”! então ela pergunta: - “Há quanto tempo você não bebe um uísque?”: Ele responde: - Dez anos!”. Ela estende a mão abre o bolo impermeável à direita, tira um frasco e entrega pro náufrago Ele toma um gole longo e diz: - “Bom demais”!; Ela começa a abrir o zíper da roupa de mergulho e diz para ele”. “Há quanto tempo faz que você não come o que você mai gosta?” “Fresque não, quer dizer que você tem farinha aí dentro?”

Muié quandu qué dá, ninguéin sigura!

Um fazendeiro ia indo a pé para sua fazenda lá pros cafundó de Joaíma-MG. No caminho, comprou um balde, um galão de tinta, dois frangos e um ganso, todos os animais vivos. Quando saiu da loja, parou e ficou matutando sobre como levar as compras para casa. Enquanto coçava a cabeça, apareceu uma mulher que lhe perguntou como chegar até a Fazenda Baluarte, nos encosto de FilisburgoMG/ - Bem, diz o fazendeiro, minha fazenda fica pressas bandas mesm. Eu podia te levá até lá, mas ainda não resolvi como vou carregá cum isso tudo aqui. A mulher sugeriu: - Cê coloca o galão de tinta dentro do barde, carrega o barde numa mão, o ganso na outra mão e um frango debaixo de cada braço. - Muito obrigado! - disse o homem - É uma boa idéia. A seguir, partiram os dois pela estrada. No caminho, ele disse: - Vamo cortá caminho e pegá este ataio pelo mato, que vamo economizá muito tempo. A mulher o olhou cautelosamente e disse: - Eu tô sozinha e não tenho como me defendê. Como vou sabê se quando a gente entrá no mato ocê não vai avançá em cima de mim e levantá minha saia e abusá de mim? - Eu tô carregano um barde, um galão de tinta, dois frango e um ganso... Como eu ia fazê isso cocê com tantas coisa nas mão? Se eu sortá o ganso e os frango, eles foge tudo! - Muito simples, uai: Cê coloca o ganso no chão, põe o barde invirtido em cima dele, coloca o galão de tinta prá pesá em cima do barde.. - e os dois frango? - eu seguro !

Conversando com o Leitor + Recebemos o Binóculo, de outubro, com artigos de Dias da Silva, Batista de Lima, Francilda Costa, Russein M. Conrado, Cristina Couto, Antônio Luiz (Touchê), Maria Lúcia Silveira Rangel Januário de Oliveira, e Jacob Fortes. Como sempre, Dias da Silva destacando o Ceará em Brasília, com sua generosidade que vai de Lavras da Mangabeira a Fortaleza. + Recebemos o Jornal da Associação Nacional de Escritores, de dezembro, com artigos de Edmilson Caminha, Flávio R. Kothe, Danilo Gomes, M. Paulo Nunes, Vera Lúcia de Oliveira, Emanuel Medeiros Vieira, Pedro Rogério Couto Moreira, Sergio de Agostino, Luiz Serra, Nelson Marzulo Tangerini, Márcio Catunda, Adelto Gonçalves, Adercio Simões Franco, João Soares Neto e Gilmar Duarte Rocha, este em homenagem a Domingos Olímpio. Foi a edição mais cearense dos últimos tempo do jornal da ANE + Abro Facebook e me surpreendo com Facebook que a página do Casa do Ceará tem um alcance de 82 mil pessoas. É muito importante, gente. Continuem acessando, gente. + Nosso FaceBook registrou 3.406 curtidas e 3.406

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

seguidores. 1.736 pessoas entraram na Página. Com 679% de taxa de resposta. + O nosso Portal passou dos 340 mil acessos. Em novembro registrou 4.992 sessões e com 3.141 usuários. + Fomos visitados por nacionais de 10 países: Estados Unidos, China, Argentina, França, Índia, Servia, Reino Unido e Timor Leste. + Recebemos visitas em 80 cidades brasileiras, especialmente Brasília, Goiânia, Rio de Janeiro, São Paulo, Fortaleza, Belo Horizonte, Anápolis, Porto Alegre, Águas Lindas de Goiás, Manaus, Santo Antônio do Descoberto, Curitiba, Franca, Luziânia, Campo Grande, Cuiabá, Belém, Araraquara, São José dos Campos, Juazeiro do Norte. Uberlândia, Recife, Iguatu, Maceió, Maringá, Campinas, São José do Rio Preto, Caravelas, Nova Venécia, Sobral. + Nosso jornal Ceará em Brasília segue sendo referencia na divulgação das coisas mais importantes que se passam no |Ceará. + A TV Casa do Ceará segue sendo uma agradável surpresa. Em 2018, faremos parcerias com a UNIFOR, de Fortaleza.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

SAMBURÁ - Avenida Beira Mar

Fagner e Ceni Rogério Ceni e Fagner no PV quando o então goleiro veio a Fortaleza jogar contra o Ceará. Ele enviou esta foto para o artista cearense. Rogério vai treinar em Fortaleza. Começará em janeiro. Se perder três jogos será demitido.

Posse na Academia O presidente da Academia Cearense de Literatura e Jornalismo presidiu no Espaço Edilmar Norões do Iate Clube de Fortaleza, a posse da Poetisa Alana Girão de Alencar e as ascensão à titularidade dos sócios honorários Totonho Laprovitera, Cássio Borges, Humberto Ellery e João Pedro Gurgel. Ele foi presidente do Nutec e da Epace. João Pratagil integrou a equipe da Embrapa que criou e desenvolveu o cajueiro anão precoce, cuja tecnologia foi apropriada também por países da Ásia, como o Vietnã, que é hoje o maior produtor e exportador mundial de castanha de caju. Cardiologistas voltam em 2020 Em 2017, Fortaleza foi palco do Congresso Brasileiro de Cardiologia, o maior evento de médicos do País, com mais de 8 mil cardiologistas no Centro de Eventos e lotou todos os hotéis de Fortaleza. Em São Paulo, a cidade de Fortaleza foi escolhida para sediar, de novo, em 2020, o mesmo Congresso Brasileiro de Cardiologia, vencendo a cidade de Recife, O Dr. João David de Souza Neto), que coordenou o congresso, disse a Egídio Serpa que seus colegas, ao elegerem Fortaleza outra vez, levaram em consideração as instalações do Centro de Eventos, além do clima, das praias, da gastronomia e da extraordinária receptividade do povo cearense. No Rio de Janeiro O filho pergunta à mãe: - Mãe, no Rio de Janeiro o ladrão rouba desde Garotinho? - Não filho, desde Cabral. - Então ele tem mão grande? - Não, Pezão... No Ceará O macho casou quatro vezes Mas levou chifre com as quatro. Cansado, mandou fazer uma mulher de madeira. O cupim comeu!!!! Homenagem a Adirson Os 60 anos de Adirson escrevendo Brasília foram homenageados pela Loja Maçõnica Aurora de Brasília, com Sessão Magna Pública, quando lhe foi entregue placa comemorativa subscrita pelo Venerável Mestre Swylmar dos Santos Pereira. Entre os presentes o Grão Mestre do Grande Oriente do DF , Lucas Francisco Galdeano, e do Adjunto Reginaldo Gusmão de Albuquerque, do Grão Mestre de Honra Jafé Torres, do ex-Veneravel Valmir Campelo e do fundador da Loja, Gumercindo Aguiar dos Santos, Foi em 22 de maio. Adirson estava acompanhado de seus filhos Claudia e Rui.

Ceará em Brasília

João Pratagil Assembleia Legislativa do Ceará promoveu sessão solene para homenagear grandes profissionais da área das ciências agrárias, como o agrônomo João Pratagil, um dos maiores pesquisadores da Embrapa Agroindústria do Caju, com sede em Fortaleza.

Carrefour A rede multinacional francesa de varejo Carrefour abriu a sua nova loja com a bandeira Atacadão com 6.500 m² de área útil de venda, instalados em um terreno de 10 mil m². na Avenida Osório de Paiva. O novo Atacadão atenderá consumidores residentes em Maranguape, Maracanaú e nos muito bairros do seu entorno. Os donos de mercadinhos dessas localidades já celebram a chegada do Atacadão da Osório de Paiva, pois é nele que já estão abastecendo seus pequenos negócios. Premio para Pedro Lima O capítulo cearense do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças IBEF, presidido por Raul dos Santos Neto. homenageou um executivo e um empresário. O executivo é Geraldo Lúciano Matos Júnior, vice-presidente de Investimentos e Controladoria do grupo M. Dias Branco, que recebeu o Prêmio Equilibrista. O empresário é Pedro Lima, sócio e presidente executivo do Grupo 3 Corações, a maior empresa do ramo de café solúvel do Brasil. Ele receberá o Prêmio Empresa Padrão 2017, que o Ibef concedeu à 3 Corações, transformada em um grande caso de sucesso. “A face Oculta da Barragem do Castanhão” Cássio Borges, engenheiro e ex-diretor do Dnocs, lançou, no Clube Náutico, a segunda edição do livro “A Face Oculta da Barragem do Castanhão”. O evento foi concorrido. Na publicação, Cássio faz críticas à obra do Castanhão, hoje com menos de 3% de sua capacidade e se constituindo num enorme buraco em pleno semiárido do Vale do Jaguaribe. Só muito inverno, forte, para fazer o açude recuperar reservas. Dr. Cássio Borges é o defensor perpétuo do DNOCS. Dicionário de Gíria, 9ª Edição Está caminhando a 9ª edição do Dicionário de Gíria do Brasil, Portugal, Antola e Moçambique, do jornalista e prof. JB Serra e Gurgel, de Acopiara. Que tem um pé em Brasília, onde trabalha, e outro em Niterói, onde mora. Serão 34.200 gírias em 900 páginas. Pela primeira vez, terá gírias da Web, especialmente do Face Book e do Whatsapp; Para o autor do mais completo Dicionário de Gíria dos países de língua portuguesa “não é grande o impacto das mídias sociais na língua portuguesa”, que sempre teve neologismos de outras línguas como italiano, espanhol e francês; A capa do 9ª edição foi feita em Fortaleza por João Rios, filho de Audifax.

Conferência anti-corrupção em NY O empresário Igor Queiroz Barros, diretor Institucional e Jurídico do Grupo Edson Queiroz, está nos Estados Unidos. A convite da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, a Amcham, Igor participa, ao longo desta semana, em Nova Iorque e em Washington, da maior conferência mundial de Compliance. Ele integra uma missão empresarial brasileira que tomará parte dessa conferência, que reúne as mais renomadas autoridades e profissionais mundiais da área anti-corrupção e conformidade. Até especialistas do FBI farão palestras sobre o tema. Siderúrgica do Pecém O presidente da Companhia Siderúrgica do Pecém, engenheiro Eduardo Parente anunciou que a usina da CSP fechará este ano de 2017 operado a plena capacidade, ou seja, produzindo e exportando tudo o que pode produzir e exportar: 3 milhões de toneladas de placas de aço. Parente explicou que isso só tem sido possível pela soma da alta tecnologia de produção empregada pela usina com a muito boa infraestrutura oferecida pelo Governo do Estado, por meio da ZIPP S/A, antiga Cearaportos, que tem a gestão do Complexo Industrial e Portuário do Pecém, incluindo a ZPE. Eduardo Parente, anunciou que para 2018 a meta da CSP será manter essa produção e a essa exportação. Moreira de Acopiara Moreira de Acopiara esteve no Rio de Janeiro, na Academia Brasileira de Literatura de Cordel (ABLC). Ali encontrou com Dideus Sales e com outros poetas que foram de outros pontos do Brasil, para a última plenária de 2017. Muitos temas estarão em pauta, mas três foram abordados: os 80 anos do mestre Gonçalo Ferreira da Silva; a vaga deixada pelo Chico Sales; e os preparativos para 2018. R, Em 20 de janeiro,a ALC se reunirá em Ipueiras, na fazenda da poeta Dalinha Catunda, no pé da serra da Ibiapaba, também conhecida por Serra Grande, onde os Tabajaras travaram lutas com os Pitiguaras, e a linda Iracema, filha de Araquém, esposa do branco guerreiro português Martim Soares Moreno, e mãe de Moacir, o primeiro cearense, deixou marcas que não serão apagadas. Temor Quase que Tiririca queimava a língua. Vai cumprir o mandato até o fim. Tiririca em entrevista a Roberto Cabrini, no SBT, anunciou seu desencanto com a política. Se renunciasse, abriria espaço para José Genoino, como ele, mas que foi presidente do PT e se borrou todo. É irmão do deputado que se envolveu com dinheiro na cueca. Os dólares sem dono, como a dinheirama de Gedel, continuam a disposição. CBF A exemplo do que acontece com Pezão, no Rio, e Maduro, na Venezuela, o dono da CBF, o sr. Nero, diz que é inocente, não roubou nada, e que vai continuar. Alias, a faxina no futebol está por ser feita na CBF e nas Federações, um mar de lama. Também se gritar pega no Ministério dos Esportes não fica um Piciani...

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

3

Dezembro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Brasil tem 164 mil milionários, mas deve atingir quase 300 mil em 2022 Relatório do Credit Suisse sobre riqueza global prevê aumento de 22% no mundo, para 44 milhões RIO - O número de milionários brasileiros Rua Oscar Freire é centro do mercado de caiu de 172 mil em luxo de São Paulo. Foto: Edilson Dantas / Agência O Globo 2016 para 164 mil em 2017, mas deve subir para quase 300 mil (296 mil) até 2022, diante das perspectivas de crescimento da economia brasileira. O cenário é traçado pelo Relatório Global de Riqueza do Credit Suisse, divulgado nesta terça-feira pelo banco em Zurique. Em um prazo de cinco anos, também até 2022, a riqueza das famílias brasileiras deve avançar dos atuais US$ 2,5 trilhões para US$ 4 trilhões. “Afetado ao mesmo tempo por crises política e econômica, o Brasil enfrentou sérias dificuldades nos últimos anos. Em linha com isso, a riqueza média por adulto caiu 35% desde 2011”, aponta o relatório. A desigualdade de renda no país fica clara no relatório: quase metade da riqueza do país (44%) está nas mãos de apenas 1% dos brasileiros. Na avaliação do Credit Suisse, a desigualdade é elevada no Brasil, reflete a desigualdade de renda, que está ligada ao nível desigual de educação da população e à divisão dos setores formal e informal da economia.

Audiência pública debateu revitalização do Dnocs

A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados debateu em 23.11, propostas de revitalização e reestruturação do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs).A audiência pública também abordou os reflexos do esvaziamento do órgão para a piscicultura e os perímetros irrigados do Nordeste – especialmente no Ceará. “Nos últimos anos, o Dnocs tem sofrido um frustrante processo de descontinuidade de suas atividades, em virtude da diminuição do aporte de recursos orçamentários”, afirma o deputado federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB-CE), autor da proposta de audiência pública e integrante da Comissão de Agricultura da Casa. Cobrou uma política governamental para o Dnocs e criticou o movimento que visa à incorporação das funções do departamento à Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), pretensão de deputados do PMDB da Bahia e do Rio Grande do Norte. “O Dnocs tem de continuar com sua vocação de executar ações de convivência com a seca e desenvolvimento da região”, defendeu Raimundo Gomes de Matos., destacando além das estações de piscicultura e dos perímetros irrigados, as dezenas de açudes e barragens construídos e administrados pelo Dnocs.

Governador foi a Roma viu o papa e o embaixador do Brasil

O governador Camilo Santana se reuniu em 23.11, em Roma, com o embaixador do Brasil na Itália, Antônio Carlos Patriota, quando foi considerada a posEncontro foi realizado em Roma, capital sibilidade de parcerias italiana. Em discussão, a possibilidade de novos entre o Ceará e o Itá- negócios entre o Estado e o país europeu lia em diversas áreas, principalmente energia, água (dessalinização), couro e frutas. “O embaixador sabe das potencialidades do nosso estado e será muito importante para nos ajudar nessa prospecção de novos negócios”, citou o governador Camilo Santana., após o encontro na Embaixada. Em fevereiro deste ano, uma comitiva italiana formada pelo embaixador do país no Brasil, Antônio Bernardini, e o cônsul no Nordeste, Gabor de Zagon, esteve no Ceará para debater as relações comerciais entre o Estado e a Itália. “Há alguns meses temos fortalecido as relações entre o Ceará e a Itália nessa missão de captar investimentos que possibilitem o crescimento do nosso estado e, com isso, aumentar a geração de empregos para os cearenses”, disse Camilo Santana. Atualmente, de acordo com estudo da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), os setores de couro, ferro e aço, pedras, cimento e frutas são os principais itens exportados do Ceará para a Itália – mais de US$ 40 milhões anuais. A Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), por exemplo, está entre as que mais exportam para o país europeu.

Há 45 anos

Dezembro/17

4

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Os profissionais de Ciências Agrárias foram homenagea- é expressiva e é “onde se concentra grande parte da pobreza dos, em 24.11, em sessão solene na Assembleia Legislativa, do nosso povo”.”Então, é até desumano desconhecer isso e pelos serviços prestados em prol do desenvolvimento agro- cruzar os braços diante dessa realidade sem procurar camipecuário cearense. O deputado Carlos Matos disse que a nhos e alternativas que possam, de uma maneira sistemática, homenagem é um meio de chamar a atenção para o profundo desenvolver essa área de produção”, avaliou. impacto que os profissionais das Ciências Agrárias trazem O evento homenageou o ex-governador Lúcio Alcântara; para o bem estar de todo o povo cearense. “São mais de dois o presidente da Federação da Agricultura do Estado do Ceará milhões de pessoas no campo que podem ser beneficiadas (Faec), Flávio Viriato de Saboya Neto; o presidente da Aspor meio do trabalho desses profissionais. 40% da população sociação dos Engenheiros Agrônomos do Ceará, José Flávio economicamente ativa do Ceará Barreto de Melo; e os técnicos está ligada diretamente ao campo, agrícolas Enivaldo Dias das Neves sendo esse espaço uma grande e José Araújo de Oliveira. oportunidade para reduzir as desiReceberam ainda homenagens os zootecnistas João Paulo Arcelino gualdades, a pobreza e a exclusão do Rego e Raimundo José Couto social”, apontou o parlamentar. dos Reis Filho; os veterinários O ex-governador do Estado LúCélio Pires Garcia e Kolowyskys cio Alcântara ressaltou que o maior Dantas; o engenheiro de pesca obstáculo a ser superado na área é o Antônio Diogo Lustosa Neto; os preconceito ainda existente contra a engenheiros agrônomos Emanuel agropecuária no Ceará. De acordo Sessão solene foi realizada no Plenário 13 de Maio da AL Divulgação - AL/CE Itamar Lemos Marques, João José com o ex-governador, o setor é Brasil da Silva, João Pratagil Pereira de Araújo e Júlio Cantillo deixado de lado por muitos governantes. “Eu não conheço país nem estado que se desenvolva sem a Simanca; e o engenheiro civil Victor César da Frota Pinto. Também participaram da solenidade o ex-secretário da agropecuária. Claro, temos que ter consciência de todas essas limitações e restrições que temos aqui, mas evidentemente Agricultura do Ceará, Pedro Sisnando Leite; o diretor geral com tecnologia, apostando em certos nichos, é possível, de da Embrapa Agroindústria Tropical, Lucas Leite; o presidente fato, desenvolver, apostar, trabalhar e investir nessa área”, da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce), Antônio Rodrigues de Amorim; e o prefeito de defendeu. Lúcio Alcântara lembrou ainda que a população rural ainda Carnaubal, Antônio Ademir Barroso Martins.

Ceará em Brasília

Mais jovem doutora do Brasil é cearense

Apenas 661 mulheres detêm o título de doutoras antes dos 30 anos, em todo o Brasil, segundo dados do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). “O título de doutora é uma vitória, uma superação”, afirma Bruna. Apenas 661 mulheres detêm o título de doutoras antes dos 30 anos, em todo o Brasil, segundo dados do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). A mais jovem delas é cearense: Bruna Mara Machado Ribeiro, nascida em 13 de setembro de 1988, concluiu o Doutorado em Farmacologia no dia 17 de junho de 2015, aos 26 anos. O recorde anterior era de Raíssa Rodrigues Murad, de São Paulo, que foi titulada doutora em Educação aos 27 anos. Desde a infância, Bruna teve interesse pelos estudos. Foi estudante da Escola Walter de Sá Cavalcante, no bairro Cidade dos Funcionários, e já em 2003 recebeu a primeira grande conquista: Menção Honrosa na 1ª Olimpíada de Matemática das Escolas Públicas do Ceará. Após prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), ganhou bolsa integral pelo Programa Universidade para Todos (Prouni) e ingressou na Faculdade aos 16 anos. Em 2010, recém-formada, foi aprovada como professora substituta do Departamento de Enfermagem da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

5

( Foto: Divulgação )

Solenidade na AL homenageia profissionais de Ciências Agrárias

Dezembro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras I

Feliz Natal!!! Feliz Ano Novo !!!

Fernando Milfont (*) O meu velho pinheiro de plástico volta a ser desencaixotado, que a época é oportuna, abro-lhe os galhos verdes para que volte ao que era, ponho-lhe a neve de mentirinha, espargida à toa, não branca, como a neve, mas de fita dourada, cobrindo o verde, entre bolas coloridas, anjos barrocos, miniaturas de brinquedos, metros e mais metros de fio com lâmpadas vermelhas, azuis e douradas, algumas já queimadas, que são trocadas pacientemente. E está pronta a árvore-símbolo, encimada pela estrela-guia, para a festa milenar. A árvore envelheceu, o tempo é outro, a luminosidade que dela fluía não mais ilumina ao seu derredor os filhos e os netos, todos já adultos, tomados seus próprios rumos, cuidando de suas vidas. A luz fica triste, cheia de lembranças, o pisca-pisca das lâmpadas coloridas deixou de encantar, bate no teto, reflete nas paredes, nada mais diz, não mais traz esperanças, não mais enche de sonhos as cabecinhas infantis, nem a mim mesmo, que docemente me deixava enganar, como se acreditasse em Papai Noel, e acreditava, de vontade própria, para também usufruir do prazer de quantos se deleitavam em torno do velho pinheiro, cercado de caixas envoltas em fino papel colorido, algumas vazias, apenas para dar impressão de presentes valiosos, um encantamento só, uma festa duradoura, até o dia da ceia noturna, com suave música, iluminada pela alegria de todos, pelo prazer de uma noite feliz. E feliz era essa noite, como o foram todas as noites natalinas, ao longo dos anos, cheios de ventura, umas de mentira, outras de verdade, noites cheias de sonhos, uns que se concretizaram, outros que continuaram sonhos. E ainda assim continuam, que o sonho alimenta a vida, apaga as tristezas, tange-as para o alto, leva para bem longe as feridas do coração. Pois lá está o velho pinheiro novamente, saído da caixa rota, armado a um canto da sala, trazendo lembranças, envoltas em lágrimas, que se vão no pisca-pisca das lâmpadas coloridas. Aqui, uma pausa para minhas lembranças, são coisas pessoais. O ar está cheio de sons, os sons que encantam o mundo, anunciam o Novo, alegram os corações. A vida continua. Feliz Natal para todos. ANO NOVO, VIDA NOVA. Eis o mote de sempre: Ano novo, Vida Nova. Não nos cansamos de ter esperanças, exageramos nas preces. Nos cumprimentos, esbanjamos votos de felicidades, entre parentes, amigos e conhecidos. E isso não basta, sabemos, mas não nos custa desejar... e esperar. Ao mesmo tempo, fazemos um pouco de reflexão, examinamo-nos por dentro, enquanto por fora, vemos um passado de saldo negativo. Não podemos esquecer a tragédia americana no Iraque, os Talibãs, Cazaquistão, Paquistão, terrorismo, o Irã prometendo varrer Israel do mapa, persiste em sua teimosia em prosseguir num programa nuclear que diz ser pacífico, mas deixa a humanidade em sobressalto; Trump ameaçando destruir a Coreia Norte. Na África, a fome, revoltas, refugiados, as desigualdades sociais não encontram solução, persiste o desenfreado desejo de consumismo, o mundo globalizado não se empenha em agir, e a pergunta angustiante é: até quando? Por aqui, a falta de vergonha se institucionalizou, a Operação Lava-Jato continua revelando os canalhas da propina, e sendo veladamente ameaçada de desaparecer. O individualismo, o desrespeito, a falta de ética e se pergunta: até quando? Para uns, persiste o choque entre materialismo e a fé religiosa, para outros o espírito humanista liberta e dignifica. A ciência intervém, contribuindo para o bem das pessoas, a solidariedade é parte de uma convicção moral, uma prova de que nem tudo está perdido. Neste começo de ano, também nós, em poucas palavras, manifestamos nossos desejos de paz e de que não se repitam os desmandos, as mentiras, os atos que tanto nos envergonham, como cidadãos. Pois que este seja um ano novo em todos os sentidos Para todos. Feliz 2018! (*) Fernando Milfont (Fortaleza) jornalista. (milfont90@ gmail.com)

Dezembro/17

6

Eleições 2018/TRE-CE divulga balanço parcial da biometria

O vice-presidente e corregedor do TRE-CE, desembargador Haroldo Correia Oliveira Máximo, divulgou um balanço do ciclo biométrico de 2017. Foram apresentados índices de alcance da biometria em todo o estado em nível nacional desde 2014, com ênfase para o índice de 34,78% atingido em 2016, ano em que se superou a média nacional no recadastramento biométrico. A meta é cadastrar até maio de 2018 o percentual de 75% do eleitorado em todo o estado. Na capital, foi atingido o índice de 30%, totalizando 525.317 eleitores com biometria. O Ceará já possui o total de 61% de eleitores cadastrados, buscando cumprir a meta diária de 8.550 atendimentos. Um comparativo de atendimentos no período de novembro de 2014 a outubro de 2015 e novembro de 2016 a outubro de 2017 revelou um aumento de 290% no cadastramento biométrico. Na segunda-feira, 30/10, o estado realizou 20.623 atendimentos. O desembargador Haroldo Máximo destacou “a qualidade do servidor do Tribunal, bem como a capacidade de trabalho, eficiência e excelência no atendimento, cujos resultados são latentes. Nós estamos cumprindo nosso papel”. Fim da revisão Na terça-feira, 31/10, os municípios de Cascavel, Pindoretama, Russas, Palhano, São Gonçalo do Amarante, Santa Quitéria, Catunda, Hidrolândia, Guaraciaba do Norte, Croatá, Jaguaruana e Itaiçaba encerraram o prazo de revisão biométrica. Os municípios finalizaram o ciclo com atendimento superior ou próximo a 80%, destacando-se Cascavel e Jaguaruana, que atenderam, respectivamente, 888 e 512 eleitores em, 30/10.

Caucaia Em Caucaia, foi realizado o percentual de 48% da biometria, totalizando 85.272 eleitores cadastrados até outubro deste ano. Caucaia conta atualmente com cerca de 217 mil eleitores, tendo o segundo maior eleitorado do estado. O município realiza revisão do eleitorado com coleta de dados biométricos desde 6 de fevereiro deste ano com término em 28 de fevereiro de 2018. Para agilizar o processo, o município receberá mais um posto de atendimento no Centro de Referência de Assistência Social – CRAS, de Nova Metrópole. Ações No fim de 2016, o TRE alcançou um total de 62 municípios com 100% de biometria. Ao término de 2018, espera-se atingir o total de 129 municípios revisados, restando 55 para o próximo ciclo incluindo a capital. Para isso, o Tribunal tem investido em treinamentos de servidores para as zonas do interior e de Fortaleza; em postos de atendimento em todos os municípios; em 37 audiências públicas de lançamento da biometria nas Zonas Eleitorais, sendo 19 realizadas pela presidente do TRE, desembargadora Maria Nailde Pinheiro Nogueira, na atuação como corregedora, e 18 pelo atual corregedor, desembargador Haroldo Máximo, com a participação de autoridades públicas e a população em geral. Além disso, destaca-se a descentralização de postos em Maranguape, Caucaia e Fortaleza. Outras ações como o atendimento aos sábados, bem como a prorrogação dos períodos revisionais colaboraram para o alcance cada vez maior da biometria. A possibilidade agendar o atendimento também é destaque. Através do telefone 148 ou pelo site, o eleitor pode escolher o dia e a hora que deseja ser atendido.

História parece não faltar na vida o advogado cearense Renato Aragão, que estreou no cinema em 1965 com o curta “A Pedra do Tesouro”, de Roberto Farias, e chegou a lançar dois filmes por ano de 1979 a 1990, quando Zacarias morreu. O grupo Os Trapalhões atingiu a lista das dez maiores bilheterias com seis longas. Na TV foi líder de audiência antes mesmo de chegar à Globo, onde ficou por 18 anos. Líder do grupo, Aragão era a cabeça criativa e administrativa que ditava os rumos do quarteto com Mussum, Dedé e Zacarias, relata o livro “Renato Aragão: do Ceará para o coração do Brasil”, do jornalista Rodrigo Fonseca. A obra traz, entre outros aspectos, uma nova versão sobre a separação do grupo em 1983. À época, Aragão afirmou à revista “Playboy” ter saído do episódio como vilão –ele, hoje com 82 anos, permaneceu sozinho em cena. “Houve um momento em que a gente não podia nem olhar pra cara do outro que brigava. Por um processo de saturação total, de desgaste. A gente trabalhava muito, muita coisa...” Segundo ele, os colegas divergiram sobre a divisão do faturamento. Agora, em seu depoimento a Fonseca, Aragão fala em diferenças criativas. A obra cita o resultado ruim do filme de Mussum, Zacarias e Dedé, como catalisador da reconciliação em 1984. Mas o autor não se aprofunda no tema.

“Você sabe que toda história tem diferentes pontos de vista. Este é o relato de como eu vivi este episódio”, resume Aragão à Folha. Rodrigo Fonseca diz que o livro não é sensacionalista, de fofocas ou intrigas, mas de “acontecimentos e realizações”. As lembranças do humorista são divididas em capítulos curtos entremeadas por reflexões ao melhor estilo autoajuda do próprio Renato Aragão. “É o homem das mil façanhas. É o homem que escreve, o homem atleta, o homem da caridade, o homem ator, do humor, empreendedor, cinéfilo, o homem que encara teatro com 80 anos. O que o livro mostra é que, mais que um grande humorista, ele é o homem da escrita Renato escreveu todos os argumentos, ele pensava situações para o grupo aparecer, triava oportunidades”, diz Fonseca. Para quem é fã e acompanhou o trabalho do grupo do final dos anos 1970 até a sua dissolução nos anos 1990, o livro não traz revelações surpreendentes, mas as recordações do trapalhão pode agradar. Há diversos comentários sobre os colegas também, sempre elogiosos. A postura, por vezes altiva à época, agora é dominada pelo paz e amor. Aragão faz elogios ao sacrifício no papel de escada de Dedé, tido como menos engraçado. “Não é esperado que o público compreenda essas nuances do trabalho artístico. Nós é que temos que compreender o nosso público.” RAFAEL SPACA, da Folha.

Novo livro reúne as memórias de Renato Aragão

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras II Wilson Ibiapina (*)

Projeto mirabolantes: As maluquices que inundam o Brasil desde o Império

José de Salles era oficial de justiça em Fortaleza. Com quase dois metros de altura, só andava de terno escuro e com um chapéu de madeira na cabeça. Na terra de baixinhos, Zé de Sales era notado por onde passava com seu andar meio capenga. Ele ficou famoso também por tocar bandolim no programa A Hora da Saudade, que José Limaverde apresentava nas noites das segundas na Ceará Rádio Clube. Ele ensaiava numa oficina de consertar violões e outros instrumentos de corda, que ficava na avenida Padre Ibiapina, bem em frente ao Sesi. A audiência do programa do pai do Narcélio e do Paulo ajudou a popularizar a figura do Zé de Sales, que logo disputou uma cadeira na Câmara Municipal de Fortaleza. Um dos projetos do Zé de Sales prometia encanar o vento da serra de Guaramiranga para Fortaleza, como forma de amenizar o calor. Quilômetros e quilômetros de canos descendo a serra rumo ao litoral. Ainda bem que ele não foi eleito. Essa coisa de canalização atormenta os legisladores e administradores públicos desde o começo do Brasil. Em 1670, o governo português decidiu canalizar a água do rio carioca, descendo o morro do Corcovado até o centro do Rio de Janeiro. No audacioso projeto foi usado canos de madeira. Em pouco tempo apodreceu tudo. Um outro governante carioca apresentou um projeto parecido com o do candidato a vereador de Fortaleza. Igualmente ambicioso, mandava derrubar o Pão de Açúcar, com o objetivo único de melhorar a ventilação da cidade. O projeto que acabava com o morro, que é um dos símbolos da cidade maravilhosa, foi aprovado pelo Visconde de Ouro Preto, presidente do Conselho de Ministros. Uma firma inglesa chegou a ser contratada para fazer a demolição, que só não ocorreu por causa da proclamação da República. O projeto foi esquecido. No Ceará, um espirituoso deputado pediu ao governador do Estado que lhe doasse uns canos furados que ele vira no pátio da Secretaria de Agricultura. O governador imediatamente atendeu. Meses depois o secretário de Agricultura comunica que o projeto de irrigação que seria inaugurado no interior teve que ser cancelado. Os canos que seriam usados no projeto simplesmente desapareceram. O

governador manda chamar o deputado, achando que tinha sido enganado por ele: - você disse que os canos estavam furados. -Sim, governador, o sr. Já viu cano sem ser furado? O Rio de Janeiro, em várias ocasiões, esteve sob o comando de desastrados administradores. O historiador Milton Teixeira chegou a reunir 35 fatos que mostram quão loucos foram alguns desses administradores do Rio. O jornalista Mário de Moraes, que ficou famoso escrevendo reportagens nas páginas da revista O Cruzeiro, conta que o historiador Milton Teixeira gastou dias fazendo pesquisas no Museu Histórico do Exército e no Instituto Brasileiro do Patrimônio Cultural. Ele queria reunir dados que comprovem a veracidade de suas histórias. O jornalista Mário de Moraes conta duas outras histórias saborosas ,levantadas pelo historiador Milton Teixeira. Após a independência, o Brasil precisou formar seu próprio Exército. Como tinham que correr contra o tempo, o jeito foi contratar mercenários alemães. O major Von Ewald, em 1825, era o comandante da tropa. Na época, a mais famosa e rica prostituta do Rio era Gertrudes. Mulata bonita, morava em uma mansão em Botafogo. Bastou uma noite de amor para que o major Von Ewald se apaixonasse. Para azar do alemão, Gertrudes não queria nada com ele. No desespero provocado pela rejeição, o major comandante mandou sua tropa desfilar em frente a residência de sua amada, em Botafogo. Como não surtiu efeito, ele engendrou plano mais diabólico para tocar os sentimentos mais profundos de Gertrudes. Não se sabe como ele conseguiu as ligas íntimas de Gertrudes, que mandou prender à Bandeira do Brasil e desfilou com ela em frente a Dom Pedro I. O apaixonado major teve que fugir do país para escapar da corte marcial . Em reportagem escrita no jornal Terceiro Tempo, Mário de Moraes conta que o Brasil entrou no século XVIII dominado pela violência que se alastrava pelas ruas do Rio. O governador do Rio, Luiz Monteiro, desencadeou uma campanha contra ladrões, criminosos e corruptos que infestavam a cidade. As cadeias ficaram abarrotadas. Foi preciso alugar casas, que foram improvisadas como presídios. O governador não contente, pegou a caneta e escreveu o seguinte bilhete ao rei de Portugal:

“Senhor, nesta terra todos roubam, menos eu”. O Rei, acreditando que seu governador ficara louco, mandou prendê-lo, também. Esses legisladores e governantes pirados continuam existindo no país. A exemplo do que ocorreu em Nebraska, Estados Unidos, onde o governador mandou construir uma pista de pouso para extraterrestres, aqui no Brasil o dinheiro público também foi usado na construção de pista de pouso para disco voador. Perto de Barra do Garças, está o primeiro discoporto do Brasil. A jornalista Carla Fagundes me mostra o recorte de jornal que prova que o prefeito de Bocaiúva do Sul, que fica perto de Curitiba, também teve essa brilhante idéia. Élcio Berti anunciou a criação de um aeroporto para discos voadores, batizado de Ovniporto. Ele disse que “é uma coisa do futuro” A lista de projetos inusitados não para de crescer em pleno século XXI. E não adianta transparência nas contas públicas governamentais. Os desmandos acontecem desde que o Brasil foi descoberto. Sempre soubemos dos exageros, por exemplo , da família imperial, que gastava uma fábula em dinheiro para manter palácios e residências nos quatro cantos do Rio. E, como hoje, aumentava os impostos, deixando indignados os brasileiros que moravam longe da corte, que já não se conformavam com as notícias de favoritismo e corrupção. Para ajudar nos gastos da família real, Dom João vendia até títulos de nobreza. O historiador Pedro Calmon escreveu que para ser Conde em Portugal eram precisos 500 anos. No Brasil, bastava 500 contos. Dom João VI, segundo o historiador Patrick Wilcken conta no livro “Império à deriva”, criou 28 títulos de marqueses, 8 de condes, 16 viscondes, 21 barões e mais de mil cavaleiros. A comunidade tem o direito de saber onde o dinheiro dos impostos é empregado e pode até questionar qual a melhor maneira de sua utilização. Só não vamos nos livrar é desses malucos criativos. Eles vão continuar angariando a simpatia dos eleitores e estarão sempre preparando projetos que consideram geniais, sempre “com a melhor das intenções”. (*) Wilson Ibiapina (Ibiapina ) jornalista foi editor da Rede Globo, é Diretor do Sistema Verdes Mares em Brasília.

Artista plástico cearense, Francisco Ivo, expôs “Quatro Estações – Rio São Francisco” na Câmara dos Deputados

O contraste entre a exuberância da natureza e a degradação ambiental resultante da ação humana é a inspiração da nova exposição do Centro Cultural Câmara dos Deputados, assinada pelo artista plástico e geólogo cearense Francisco Ivo. “Quatro estações – Rio São Francisco” traz, em 20 telas, um estudo de caso sobre uma das mais importantes bacias hidrográficas do País, cuja transposição das águas pode chegar ao Ceará em 2018. O trabalho integra a 11ª edição da Mostra de Arte Cidadã da Câmara, que foi aberta à visitação gratuita até 13 de dezembro. A exposição, em breve, poderá se levada ao Ceará, pois está inscrita em editais de cultura locais. Antes de Brasília, parte da obra do cearense foi destaque em exposição individual no Memorial à República de Maceió, em Alagoas, entre novembro e dezembro do ano passado. Em “Quatro estações – Rio São Francisco”, a técnica da pintura em óleo sobre tela ajuda o visitante a compreender as transformações no Velho Chico ao longo dos 2.700 km de sua extensão, desde a nascente, em Minas Gerais, até a foz, entre Alagoas e Sergipe. As telas retratam não só a beleza dos cânions, da fauna e da flora, mas também os ciclos de desenvolvimento socioeconômico que acabaram cobrando um alto preço ao rio. Obras como “Máquina imperial”, “Pontes do Velho Chico”, “Luz para todos” e “Transposição”, para citar apenas alguns exemplos, chamam a atenção para os efeitos positivos e negativos do progresso sobre a região. A formação em Geologia do artista confere um tom es-

Ceará em Brasília

pecializado às pinceladas. Nas telas “Lajeados e Bromélias”, “Corrupião” e “Guaramiranga”, por exemplo, Francisco Ivo explica que a diversidade observada na bacia hidrográfica só foi possível graça à complexidade dos relevos e aos múltiplos habitats gerados durante uma longa história geológica, climática e biológica. Quatro Estações O estudo de caso sobre o São Francisco integra projeto

anterior do pintor cearense, batizado de “Quatro estações”. Inspirado na obra “As Quatro Estações”, do compositor italiano Antônio Vivaldi, Francisco Ivo pintou as primeiras telas da série, pensando nas condições ambientais em que o planeta se encontrava no século XVIII.

Cada estação é associada a um fenômeno ou processo humano com impacto no meio ambiente, como a ocupação urbana, o consumo desenfreado, a industrialização e o desmatamento. Foi com base nessa concepção que Ivo decidiu expandir a série de pinturas e realizar o estudo de caso sobre a bacia hidrográfica, ampliando o olhar sobre a dicotomia natureza-degradação e trazendo a realidade do Velho Chico para sua coleção. O Artista Membro da Academia Cearense de Ciências, Letras e Artes do Rio de Janeiro, Francisco Ivo estudou desenho de arquitetura e produziu suas primeiras pinturas nos anos 1980, tendo a arte NAIF como inspiração. Em 1987, concluiu o curso de Geologia e, em seguida, mudou-se para o Rio de Janeiro, fixando residência em Niterói. Cursou aulas de pintura na Sociedade Brasileira de Belas Artes, no Rio. Em 2016, deu início a exposições individuais por seleção. A trajetória do artista Francisco Ivo traz curiosidades. É trineto de uma importante personagem da história política cearense, Fideralina Augusto Lima, conhecida como “a matriarca de Lavras da Mangabeira”. Personagem forte, em uma época na qual a política era totalmente comandada por homens, Dona Fideralina teve sua história contada em livro de Dimas Macêdo, lançado em outubro (bit.ly/2A2wBwF). Antes, inspirou romance da escritora Rachel de Queiroz, no livro “Memorial de Maria Moura”. Dona Fideralina era avó de Sinhá D´Amora, figura importante das artes plásticas no Ceará e do Brasil, que acabou por também influenciar a veia artística de Francisco Ivo, seu sobrinho-neto.

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

7

Dezembro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras III Livro de Amós

Gonzaga Mota (*) Situando-nos, historicamente, dentro da mensagem bíblica, Amós foi um pastor de ovelhas, na cidade de Judá, chamado por Deus para anunciar a sua proposta em Israel. Isso ocorreu em 750 antes de Cristo, durante o reinado bastante próspero de Jeroboão II. A situação de Israel evidenciava um progresso material significativo, porém concentrado numa minoria de privilegiados. Em nome de Deus, o “Profeta da Justiça” (Amós), denunciou a injustiça, a opressão e as ações corruptas. “Em vez disso, quero que haja tanta justiça como as águas de uma enchente e que a honestidade seja como um rio que não para de correr”(Am 5:24). Sua missão foi extremamente difícil e arriscada, pois enfrentou nações e pessoas poderosas, tanto do ponto de vista político, como econômico. Dizem os estudiosos que o livro de Amós não é o primeiro, ao considerarmos a literatura profética, mas a sua leitura permite compreendermos outras profecias. Ademais, podemos concluir que um profeta assimila uma mensagem divina e a transmite a outras pessoas. As palavras anunciadas pelos profetas são eternas, não possui uma data limite. Referindo-se, especificamente, a Amós deduzimos que suas apreensões não se limitavam a Israel. São válidas até hoje e no futuro também as serão. Ao condenar a corrupção, a opressão e a injustiça, está mostrando a desonestidade, a ganância, a falta de liberdade, de solidariedade, de humildade, enfim de amor. Para refletir, vale lembrar Montesquieu: “O pior governo é o que exerce a tirania em nome das leis e da justiça” e o nosso saudoso Ulysses Guimarães: “A corrupção é o cupim da república”.

Eclesiastes

A Bíblia, conforme especialistas, é o Texto mais vendido de todos os tempos; todavia, não sabemos se é o mais lido e interpretado. Consideramos o Livro mais sábio da literatura universal. É formada por centenas de páginas, escritas sob inspiração divina, abrangendo o Antigo Testamento (mostrando a história do mundo) e o Novo Testamento (apresentando os ensinamentos de Jesus Cristo). Todos os livros bíblicos destacam a importância das analises teológicas. Existem estudos controversos, no entanto para nós a Bíblia é a Palavra de Deus. É bom salientar que a Sagrada Escritura não pertence aos estudiosos, mas ao povo. Para reflexão, neste sucinto texto, gostaríamos de tecer poucos comentários sobre o livro do Eclesiastes, não que seja o mais importante, todos são significativos, porém em razão da empatia com o ser humano: “tudo é ilusão”. Na realidade na vida, apesar de tudo ter o seu tempo, insistentemente, corremos atrás do vento. Para quê? Por quê? Com vistas a buscarmos, cada vez mais, coisas materiais e/ou figurativas? Acreditamos ser mais relevante dividir do que acumular. Dividir para reduzir desigualdades, como também aumentar oportunidades e justiça. Eis, pois a saudável sabedoria. Por sua vez, “Neste mundo reparei o seguinte: no lugar onde deviam estar a justiça e o direito, o que a gente encontra é a maldade”(Ec 3, 16). A dor e o sofrimento mostram como evitar as decepções ou os tropeços, bem como valorizar a vida mediante o amor. Por fim, lembramos trecho de um belo pensamento de Florbela Espanca: “... sou uma desiludida cheia de ilusões...” e outro de Fernando Pessoa: “Pode ser que nos guie uma ilusão...”. (*) Gonzaga Mota (Fortaleza), escritor, professor, ex´deputado federal e ex-governador.

Dezembro/17

8

Relatório do IBGE

Brasil registra queda no número de casamentos e aumento de divórcios em 2016

O Brasil registrou 1.095.535 casamentos civis em 2016, dos quais 1.090.181 entre pessoas de sexos diferentes e 5.354 entre pessoas do mesmo sexo. Houve queda de 3,7% no total de casamentos em relação a 2015. É o que mostra a pesquisa Estatísticas do Registro Civil 2016, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada dia 14. A redução foi observada tanto nos casamentos entre cônjuges de sexos diferentes quanto entre cônjuges do mesmo sexo, com exceção das regiões Sudeste e Centro-Oeste que apresentaram aumento nos casamentos civis entre pessoas do mesmo sexo, de 1,6% (de 3.077 para 3.125 casamentos) e 7,7% (de 403 para 434 casamentos), respectivamente. No Brasil, nas uniões civis entre cônjuges solteiros de sexos diferentes, os homens casam-se, em média, aos 30 anos, e as mulheres, aos 28 anos. Nas uniões entre pessoas do mesmo sexo, a idade média no casamento era de cerca de 34 anos, tanto para homens quanto para mulheres. Divórcios Em 2016, a pesquisa apurou que foram concedidos 344.526 divórcios em 1ª instância ou por escrituras extrajudiciais, um aumento de 4,7% em relação a 2015, quando foram registrados 328.960 divórcios. Em média, o homem se divorcia mais velho que a mulher, com 43 anos dele contra 40 dela. No Brasil, o tempo médio entre a data do casamento e a data da sentença ou escritura do divórcio é de 15 anos.

A maior proporção das dissoluções ocorreu em famílias constituídas somente com filhos menores de idade (47,5%) e em famílias sem filhos (27,2%). A guarda dos filhos menores é ainda predominantemente da mãe e passou de 78,8% em 2015 para 74,4% em 2016. A guarda compartilhada aumentou de 12,9% em 2015 para 16,9% no ano passado. Nascimentos No ano passado, 2.793.935 nascimentos foram registrados no Brasil, uma redução de 5,1% na comparação com 2015, quando foram contabilizados 2.945.344 nascimentos. Foi a primeira queda desse número desde 2010. A região com menor queda foi a Sul (-3,8%) e com a maior redução foi a Centro-Oeste (-5,6%). Entre as unidades da Federação, apenas Roraima apresentou aumento de nascimentos (3,9%). Já Pernambuco teve a maior queda no número de nascimentos (-10%). Segundo o IBGE, os nascimentos no Norte do país têm maior concentração no grupo de idade das mães de 20 a 24 anos (29,6% dos nascimentos), resultado de uma população relativamente mais jovem nessa região em comparação com as demais. Por outro lado, nas regiões Sul e Sudeste, o maior percentual de nascimentos ocorre entre as mulheres de 25 a 29 anos (Sul, 24,7% e Sudeste, 24,3%), 20 a 24 anos (23,5%) e 30 a 34 anos (22,1%). (Agência Brasil)

A Escola Municipal Professor José Sobreira de Amorim, no bairro Henrique Jorge, registrou uma das maiores notas do Ideb no Estado, de 6,6. ( Foto: Reinaldo Jorge ) Ao longo dos últimos anos, o Ceará vem ultrapassando as metas do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). A última nota divulgada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão regulador, mostra o Ceará na 5ª colocação do Brasil e líder no Nordeste no ranking de melhores instituições, com 33% das escolas de anos iniciais (1º ao 5º ano) do Ensino Fundamental, atingindo a meta nacional de qualidade estipulada pelo Ministério da Educação (MEC) para o ano de 2021. A Secretaria de Educação do Estado (Seduc) projeta que estes bons resultados devem se repetir até o referido ano. No último Ideb, o Ceará alcançou 5,9 pontos nos anos iniciais, quando a meta prevista era de 4,5. O resultado ultrapassa a meta de 2021 (5,4) e deixa o Estado apenas a 0,1 décimo de atingir a pontuação da média nacional (6.0). Já nos anos finais, do 6º ao 9º ano, a meta era de 4,3 e o Ceará conquistou 4,8 pontos, superando a projeção para 2017, de 4,6. Índice positivo Das 100 melhores escolas públicas do Brasil, 77 estão no Ceará. Sobral é o município com o melhor resultado, liderando o ranking nacional das escolas públicas, com nota 8,8. Já em relação ao Ensino Médio, o Estado está na 10ª posição em relação aos demais Estados do Brasil. Evolução Para o secretário da Educação, Idilvan Alencar, a evolução do desempenho do Ceará no Ideb é atribuída ao trabalho realizado pelo Programa Alfabetização na Idade Certa (Paic), implantado em 2007. O Programa surgiu para ampliar o trabalho de cooperação com os 184 municípios cearenses. Com essa expansão, o Ensino Fundamental foi beneficiado com mais apoio técnico e financeiro para a formação de professores, aquisição de material didático e de literatura,

avaliação e gestão municipal. “A criação do Paic foi avanço significativo na nossa educação, quando a política de alfabetização foi ampliada e houve uma parceria entre o Governo e as secretarias municipais da educação. A iniciativa apoia a aprendizagem dos alunos para que sigam com sucesso, tenham bons resultados e ingressem no Ensino Médio bem preparados” explica Idilvan Alencar. Políticas Olavo Nogueira Filho, diretor de política educacional da ONG Todos Pela Educação, aponta três políticas públicas que fazem o Estado ter bons índices na educação: centralização política, formulação de um bom projeto educacional e continuidade. “Ceará tem hoje figurado uma experiência de sucesso na educação brasileira. O Paic, sem dúvida, é um programa que tem ajudado ao Estado executar o planejamento de premissas básicas para bons resultados na educação. A aproximação do Governo e dos municípios também é fundamental neste processo”, afirma. O consultor educacional defende, ainda, que sem continuidade, todo o trabalho de base para realizar uma educação de qualidade não trará efeito mais concreto no futuro. “Não basta ter uma boa política durante poucos anos apenas. Tem que ser consistente e contínua. No caso do Ceará, o foco na qualificação de professores aparece como um desse pontos que podem ser melhorados”, finaliza. Leitura e Escrita Além de se destacar nos índices do Ideb, o Ceará também superou a média brasileira em Leitura, Escrita e Matemática das crianças que estavam matriculadas no 3º ano do Ensino Fundamental da rede pública. Além disso, o Estado obteve os melhores resultados do Nordeste. Os dados têm como base os resultados finais da Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA) de 2016. Já Fortaleza também se destacou no ranking da ANA. A capital cearense, na escrita, passou de 60,65% em nível suficiente, em 2014, e já atinge um percentual de 76,32% de alunos, superando Ceará (70,71%), Nordeste (49,17%) e Brasil (66,15%).01:00 · 24.11.2017 por Patrício Lima - Repórter do Diário do Nordeste

Ceará é o líder do Nordeste na Educação Básica e o 5º no País. Na última edição do IDEB, o Ceará alcançou 5,9 pontos nos anos iniciais, quando a meta era de 4,5

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras IV

Benin e Bahia o que os une e o que os separa

Por JB Serra e Gurgel (*) É grande a dívida do Brasil para com os Índios, os negros e os nordestinos. Impagável. Os Índios estão amparados na Constituição, mas seguem marginalizados com a Funai, perseguidos à pau, caçados à bala por madeiros,mineradores, pecuaristas e sojeiros enquanto o marechal Cândido Rondon se revira na tumba. Os negros estão estrilando mais forte, depois de dois séculos de opressão, se reagrupando nos quilombolas. Os nordestinos são prisioneiros dos vagabundos que comandam o poder, a política, a economia e a cultura do país que criaram a indústria da seca e a transposição das águas. Os negros se instalaram na Bahia, Pernambuco,Maranhão, São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Muitos desconhecem o seu passado na mãe Africa, onde seus antepassados os arrebanhavam e vendiam em manadas. As manifestações das escolas de samba, no carnaval do Rio de Janeiro contribuíram, bem como o reconhecimento dos quilombolas, Zumbi e Ganga Zumba, o Dia da Consciência Negra, o regime de cotas. Daí até a inclusão faltam quilômetros. Em 1836, Portugal proibiu a importação e a exportação de escravos nas colônias ao sul do Equador. Em 1855, a Inglaterra acusou Portugal não impedir a exportação de escravos em Ambriz, Molembo e Cabinda, em Angola. Em 1869 que se extinguiu a condição de escravo em Portugal. No Ceará em 1884 e no Brasil, em 1888. Os escravos eram uma “commodity” utilizada por vendedores e compradores. A Costa dos Escravos compreendia toda a Costa africana (Daomé (Benin), Nigéria, Gana, Angola, Guiné, Togo). O ex-Reino de Daomé, que cobria apenas o terço sul de Benin, que durou no século XVII ao XIX, despachou grandes manadas para o Novo Mundo, No século XVII, os portugueses estabeleceram o porto comercial da São João Batista de Ajudá na cidade de Ouidah,

possibilitando a expansão da civilização Fon através da troca de escravos por armas de pólvora. Os Fons capturavam os Yorubás vendidos pro Brasil e pro Caribe. Em 1892, com o fim da escravidão, em 1892, Daomé , com os povos Fon (Daomé e Porto Nogo) tornou-se protetorado francês, com o nome de Daomé Francês Em 1960, Daomé ganhou independência e desde 1975 se chama Benin. É um dos menores países do continente africano, oito vezes menor que seu vizinho a leste, a Nigéria mas é o dobro que seu vizinho a oeste, o Togo. O trafico de escravos teria começado em 1472. Os portugueses se instalaram a feitoria de Ajudá (Uidá ou Ouidah), construíram o forte em 1721 de São João Batista do qual foi diretor Francisco Félix de Souza (1754-1849), o Chachá, mulato ou mestiço brasileiro, nascido na Bahia, cuja fortuna e fama se tornaram lendárias. Foi intermediário entre os chefes africanos e os traficantes europeus. Começou com um pequeno entreposto nem Ajido, quando casou com a filha do chefe Popô Pequeno. Em Ouidah, derrubou o Rei Adondozan, colocando no trono o Rei Gapê, (1818-1858) construiu um palácio, o Singbomey, onde manteve 50 mulheres e 100 filhos. Seus feitos e ainda hoje são lembradas pelos descendentes espalhados por Benin, Togo e Gana. Os portugueses continuaram com o forte até 1960, quando o transforaram em Museu Histórico de Ajudá. Em 1995, a Unesco o inaugurou o memorial em lembrança à deportação de milhões de cativos para as Américas e ergueu o Portal do Não-Retorno, a última visão da África. O portal, com cerca de 15 m de altura, tem, na parte superior do arco, figuras de homens nus, acorrentados, caminhando em direção ao mar. Ao lado do portal, esculturas em metal representam as famílias dos prisioneiros. Compondo o memorial, uma escultura em madeira simboliza a célebre Árvore do Esquecimento, uma árvore em torno da qual os cativos eram obrigados a dar voltas (nove, os homens; sete, as mulheres) para esquecer

tudo – seus nomes, suas famílias e sua terra. Dahomey (Daomé) é a junção das palavras Fon Dam + homey, que significaria terra de Dam. Dam é abreviação de Damballa Wedo, que seria o principal Deus da mitologia Fon. No Brasil esse Deus é conhecido como o orixá Oxumarê. A maior parte da população vive nas planícies costeiras do sul, onde se localizam também as maiores cidades, incluindo Porto-Novo e Cotonou. A população é jovem, com uma expectativa de vida de 59 anos. Cerca de 42 grupos e subgrupos étnicos africanos vivem neste país. Os grupos étnicos (fons 39%, gouns 12%, baribas 12%, adjas 10%, sombas 4%, aizos 3%, minas 2%, dendis 2%, outros 4% em 1996) incluem o iorubá no sudeste (migrado da Nigéria no século XII), o Dendi na região norte-central (eles vieram de Mali no século XVI), o Bariba e Fula (em francês: Peul; Fula: Fulɓe) no nordeste, o Betammaribe e o Somba na Faixa de Atacora, o Fon na área em torno de Abomey no Sul Central e da Mina, Xueda, e Aja. (que veio de Togo), na costa. Idiomas: francês (oficial), bariba, fulani, fon, yoruba. Religiões: as tradicionais africanas (animistas em Atakora (províncias Atakora e Donga) e Vodun e Orixá ou Orisa venerados entre os povos Yoruba e Tado no centro e sul do país) cristianismo; islamismo ( a grande Mesquita de Porto Novo em estilo barroco foi construída por retornados brasileiros, Agudás). Ouidah é também o centro espiritual do Vodun, onde está o templo das Pythons, é em honra de damballa, conhecido no Brasil como Dan (vodun); Acredita-se que vodun (ou “voodoo”, como é vulgarmente conhecido nos Estados Unidos) tem origem no Benim e foi introduzido nas ilhas do Caribe e em partes da América do Norte por escravos tomados desta área específica da Costa dos Escravos. Desde 1992 o vodun tem sido reconhecido como uma das religiões oficiais do Benin. (*) JB Serra e Gurgel (Acopiara) jornalista e escritor serraegurgel@gmail.com

Esse é o Tiririca Tiririca deu adeus à Câmara no primeiro e último discurso em oito anos de deputado por SP Depois de sete anos como deputado federal, o palhaço Tiririca (PR-SP) fez em 06.12 o seu primeiro e último discurso na tribuna da Câmara. Os poucos deputados que estavam no plenário pararam, junto com servidores munidos de celulares, para acompanhar os oito minutos da fala em que Tiririca afirmou estar deixando a política “decepcionado, mas de cabeça erguida”. “Subo nesta tribuna pela primeira vez e última vez. Não por morte. Porque estou abandonando a vida pública”, disse Tiririca, que já havia anunciado em entrevista à Folha que não disputaria nova eleição. “Estou saindo triste para caramba. Estou saindo muito chateado, muito chateado mesmo com a nossa política, com o nosso Parlamento. Como artista popular que sou e político que estou, saindo chateado”, disse Tiririca. Sem entrar em detalhes, nem mesmo quando questionado depois, em entrevista, Tiririca se disse envergonhado pelo que viu no Congresso ao longo de dois mandatos. “O que eu vi nos sete anos aqui, eu saio totalmente com vergonha. Não vou generalizar, não são todos. Tem gente boa aqui dentro”, afirmou o deputado. E prosseguiu: “Eu jamais vou falar mal de vocês em qualquer canto que eu chegar e não vou falar tudo que vi,

Ceará em Brasília

tudo o que vivi aqui. Mas seria hipócrita se eu saísse daqui e não falasse realmente que estou decepcionado, decepcionado com a política brasileira, decepcionado com muitos de vocês, muitos.” Tiririca pediu que seus colegas passassem a olhar mais para a população. “A gente sabe que todos nós ganhamos bem para trabalhar, nem todos trabalham. [...] Nunca brinquei aqui dentro, votei de acordo com o povo”, afirmou. “Não fiz muita coisa, mas pelo menos fiz o que sou pago para fazer, estar aqui e votar de acordo com o povo”, afirmou, emendando que “não dá para fazer muita coisa porque a mecânica daqui é louca”.

Preconceito Tiririca falou também do preconceito que sofreu, mas afirmou que isso não o abalou. “Eu ando de cabeça erguida porque não fiz nada de errado. Mas muitos dos senhores não têm essa coragem, andam até disfarçado de dizer que é parlamentar porque é uma vergonha. Está vergonhoso”, afirmou o deputado. “A gente é bem pago, a gente tira livre R$ 23 mil para a gente. A gente tem apartamento, direito a carro. Sem falar na carteirada que muitos de vocês dão. Ando de cabeça erguida, mas já vi deputado se escondendo porque, para o povo, isso aqui é uma vergonha.” Após o discurso, em entrevista, Tiririca disse que fez o discurso de improviso, contrariando orientação de sua assessoria. Ele afirmou ter cumprido sua tarefa no Congresso e se disse “um palhaço honrado para caramba”. “Estou abandonando [a política] porque vejo que não é para mim”, afirmou à Folha. “Não sou esse abestado que a galera acha que sou”, disse Tiririca antes de partir para fotos com fãs. Apesar de mencionar que está deixando a vida pública, Tiririca não está renunciando. Apenas não pretende disputar nova eleição. Com Daniel Carvalho/Folhapress

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

9

Dezembro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

A saga da Pague Menos

Deusmar Queirós lança biografia e projeta expansão Fundador da Rede Pague Menos, Deusmar Queirós planeja abrir 200 novas farmácias em 2018; Já são 1080 unidades abertas em todo o país

A Rede Pague Menos projeta chegar a 1.080 unidades abertas em todo o País até o fim deste ano. Para o fundador e presidente do Conselho de Administração, Deusmar Queirós, que terá sua biografia lançada em 04.12, no Ideal Clube, o projeto faz parte da visão de “acreditar no futuro”. Ele estima outras 200 novas farmácias inauguradas ao longo de 2018. “Se você morar numa esquina, eu abro uma farmácia na sua casa”, brinca Queirós. “Acreditamos no futuro, por isso estamos abrindo loja, o projeto é abrir mais 200 unidades no ano que vem. As crises vêm e vão, não são eternas e quero estar estabelecido para atender os clientes. O objetivo é, onde tiver um cidadão brasileiro, terá uma Pague Menos perto dele”, diz. Crise é passado O empresário indica, também, enxergar um horizonte promissor na economia do País. “A visão de futuro é que, com a inflação e juros declinantes, o setor de serviços estanca a descida e começa a crescer. O consumo reaquece e vai puxar a economia. Já se nota uma melhoria na geração de novos empregos. A bolsa de valores ultrapassa a marca histórica de 75 mil pontos. A cotação do dólar continua sem sobressaltos, a previsão do PIB em 2017, que é menos de 1%, já se projeta perto de 3% para 2018. Continuo torcendo para que as reformas anunciadas se concretizem. A reforma política, que reduza a farra dos partidos; a da Previdência, que diminuiria o gigantesco déficit público anual, que beira os R$ 100 bilhões. Acredito no futuro, continuo acreditando, acho que os melhores réveillons das nossas vidas serão os próximos”. Livro A Rede de Farmácias Pague Menos, única varejista

presente em todos os estados brasileiros, tem em seu fundador a imagem mais motivadora. Queirós terá sua biografia contada em 472 páginas no livro “Deusmar Queirós, O Tecedor de Ousadias”. O texto traça o perfil do empreendedor, desde os primeiros passos, em Amontada, a 157 Km de Fortaleza, passando pela experiência na mercearia do pai, no bairro AnTrajetória de Deusmar Queirós é narrada na tônio Bezerra, em biografia lançada, no Ideal Clube (Foto: Kid Júnior) Fortaleza, até ser reconhecido e se consolidar como um dos maiores empresários do País. A biografia foi lançada, no Ideal Clube.. No dia seguinte,05.12. o lançamento ocorreu em São Paulo, na Livraria Saraiva, no Shopping Center Eldorado. A renda obtida com a venda do livro será destinada à Santa Casa de Misericórdia de Fortaleza. A obra é o resultado de uma pesquisa de três anos elaborada pelo poeta e historiador Juarez Leitão, membro da Academia Cearense de Letras e do Insti-

tuto do Ceará. “A história de Francisco Deusmar de Queirós poderia ser semelhante a de muitos empreendedores, mas ele se sobressai pela consciência de que a construção do grupo, que hoje preside, é fruto de uma obra plural. Isso envolve o engajamento de milhares de parceiros que, sob sua liderança, trabalham em favor da sociedade”, diz o autor. Histórico empreendedor Como um autêntico empreendedor, Queirós uniu conhecimentos que permitiram potencializar sua vocação comercial. Passou pelo escotismo, foi professor da Universidade de Fortaleza (Unifor) e, posteriormente, conquistou o cargo de coordenador do curso de Economia. Com dinamismo, também fez carreira no mercado financeiro, destacando-se como responsável pelo desenvolvimento da área de operações da Bolsa de Valores Regional, em 1976. No ano seguinte, criou a PAX, corretora que se tornou a maior do País na intermediação de ações de empresas beneficiárias do sistema de incentivos fiscais. Em 1981, foi aos Estados Unidos para um curso de especialização na Bolsa de Valores de Nova York, mas, ao regressar ao Brasil, apostou no varejo farmacêutico e fundou as Farmácias Pague Menos. Em 2009, a rede chegou a todas as unidades da Federação. Hoje, o empresário preside um grupo formado por 11 empresas, com mais de 22 mil colaboradores, em 334 cidades. A rede mantém um crescimento médio anual (CAGR) de 20% nos últimos dez anos, um dos maiores índices de crescimento contínuos do Brasil. por Levi de Freitas - Repórter do Diário do Nordeste

Fotos: Ryanne Alves

A Pousada Crysantho Moreira da Rocha da Casa do Ceará comemorou o Natal com o Coral dos Idosos e ceia

Adriana Ribeiro, Gilvan Ribeiro, Evandro Pedro Pinto, Diretor João Rodrigues Neto, Presidente Osmar Alves de Melo, Rubens Lima, Diretor José Lacerda Júnior, Jaime Ribeiro e Diretor Carlos Euler Currlin

Sra. Lídia Almeida de Oliveira

Presidente do Conselho Fiscal Evandro Pedro Pinto, Presidente da Casa do Ceará Osmar Alves de Melo, Diretor Vicente Magalhães e Diretor Luiz Gonzaga de Assis

A Casa do Ceará realizou no dia 09 de dezembro a Ceia Natalina com os idosos moradores da Pousada Crysantho Moreira da Rocha, seus familiares e todos os voluntários que atendem os idosos. Abrindo o evento a Assistente Social e Responsável Técnica da Pousada, Ivete Simonette, fez a oração do Pai Nosso e leu a passagem da Bíblia. Participaram do evento o Grupo da Consolata sob a coordenação de Maria Angélica, o Grupo de oração da Divina Misericórdia sob a coordenação de Maristela Araújo, Grupo da Legião de Maria da Paróquia Verbo

Divino, sob a coordenação de Eloísa Marques, Grupo da Pastoral da Igreja Nossa Senhora das Graças sob a coordenação da Aldanilse Pereira. Apresentação de dança da Companhia Rafael Cortez, responsável pelo curso de Dança Flamenca da Casa do Ceará. Marcaram presença no evento: Osmar Alves de Melo, (Iguatu) presidente da Casa, os diretores José Sampaio de Lacerda Júnior (Fortaleza) e Sra. Andreia Caruso, João Rodrigues Neto (Independência), Carlos Euler Currlin Perpétuo (Joinville/SC) , os Conselheiros Evandro Pinto (Fortaleza) e José Ribamar Madeira

(Itapipoca) e a Superintendente Antônia Guimarães (Riachinho/MG). O grande momento da festa foi a apresentação do Coral da pousada, formado pelos idosos residentes na Pousada, sob o comando da Supervisora Eloísa Marques. A apresentação emocionou os convidados. A animação da festa ficou por conta da cantora Carolina Carneiro, que fez uma homenagem a Luiz Gonzaga, ”o Rei do Baião”. Trabalharam voluntariamente na organização do evento, os funcionários da Casa.

Dezembro/17

10

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Ceará em Brasília

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

11

Dezembro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras V Conversas 10 Narcélio Limaverde (*) Falar na Fortaleza Antiga é realmente agradável para mim e alguns ouvintes. Eles mesmos dizem. Quando converso com vocês não tenho maiores pretensões, a não ser, de recordar daquilo que vivi e gostava, exercitando minha memória. Os doutores dizem que é um bom exercício para que eu não fique gagá antes do tempo... Tem estórias de jovens metidos a Don Juan, um conquistador do tempo dos filmes de Holywood no Cine Centro. Recordo também os almofadinhas, assim chamados uns metidos a alinhados, chiques, com palitós jaquetões, gravata borboleta. Uns até usavam sapatos brancos, claro não eram os fanabôs, precursores dos tênis de hoje. Conheci um tipo desses, o Durango Kid, apelido herdado de personagem, um cowboy dos filmes de faroeste. Era o terror dos pais da Imperador. Seu jeitão de malemolência, como andava, lembrava logo um malandro carioca. É bom acrescentar que ele passou uma semana no Rio e voltou cheio de esses, chamando um colega conhecido como Jaime, ele dizia Jame. Durango apaixonou-se de um lindo broto, aluna da Escola Normal, filha de um novo rico, sem muita cultura. Quando ela passava com sua saia vermelha, os coiós estrondavam... Explico, coiós era um assobio bem fininho para chamar a atenção do mulheril... Ele morava lá pros lados das cambirimbas e ela na rua do Imperador. O nosso personagem pelejou e nada... Até que um dia resolveu bater palmas na casa da garota. (naquele tempo não tinha campainha elétrica nas casas).E começou com desrespeito, batendo palmas às 7 da noite,muito tarde nos antigamente.. O dono da casa veio atender e bem antipático: “Que é que o senhor quer?” Ele: “Quero falar com (disse o nome). Omito porque hoje ela é avó e certamente não gostaria. O pai respondeu ao audacioso: “ Ela está dormindo”. O personagem desta história verdadeira, não se fez de rogado, resolveu dar uma de intelectual conterrâneo,falante, enxerido mesmo: “ Perguntou: “Está nos braços de Morfeu ?“ O pai furioso não gostou e ameaçou chamar a polícia. Pensava que Morfeu era um homem qualquer. Ele, metido a erudito, explicou: Caso o senhor não saiba Morfeu era o filho do deus sono chamado Hypnos,palavra grega que significa sono”. A emenda foi pior do que o soneto. O pai ameaçou uma mãozada no peduvido...no conquistador barato, ele disse. O conquistador saiu em desabalada carreira e nunca mais pisou naquela rua. O Pai nunca perdoou o que considerou um insulto. “Ora, contava, acusar minha filha de dormir com um tal de Morfeu. Episódio mais que verdadeiro da nossa Fortaleza Antiga... (*) Narcélio Limaverde (Fortaleza) jornalista, radialista, apresentador de tevê, escritor

Dezembro/17

12

Agora vai?

Sonho da Refinaria Premium – Governador Camilo Santana assinou memorando com banco chinês

O governador Camilo santana assinou, m 06.12, em São Paulo, o Memorando de Entendimento para cooperação estratégica entre o Governo do Ceará e o Banco de Desenvolvimento da China. O documento consolida “uma pactuação para construção de estratégias em prol do desenvolvimento econômico sustentável do Estado, e possibilita que empresas implantem e patrocinem projetos locais relevantes, incluindo a instalação da refinaria no Ceará, no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), e parcerias na área da Saúde.” Esse memorando estará em vigor pelo período inicial de três anos e poderá ser prorrogado caso haja consentimento futuro mútuo das partes. Camilo participou, antes da cerimônia, de uma reunião com o vice-presidente do Banco de Desenvolvimento da China, Cai Dong, e representantes da direção do banco. Durante a conversa, ele apresentou a situação econômica do Ceará, como a política de atração de investimentos com a Zona de Processamento de Ex-

portação (ZPE) e exibiu um vídeo de apresentação do Estado para os asiáticos. “Tratamos e assinamos hoje um acordo em relação ao financiamento de dois projetos importantes para o Ceará. Um é a refinaria, luta antiga do Estado, e o outro está na área da Saúde, que é o interesse da empresa China Meheco Corporation, uma das maiores empresas da área do mundo que já visitaram nosso Estado e querem se instalar no Ceará. Esse é um momento histórico, muito importante. Mais um passo para a concretização da refinaria. Os chineses farão em breve nova visita ao Estado, eles estão analisando o projeto do Pecém, e vamos trabalhar para trazer esse grande empreendimento”, garantiu o governador. Com Camilo estavam o presidente da ZPE, Mário Lima, e o secretário de Assuntos Internacionais do Governo, Antônio Balhmann. “Vamos construir junto com o banco a melhor equação para que esses dois projetos (refinaria e Saúde) sejam realizados”, disse o governador

Pleno do TJCE aplica pena de disponibilidade ao desembargador Francisco Pedrosa O Pleno do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) aplicou, ao desembargador Francisco Pedrosa Teixeira, a sanção de disponibilidade. O julgamento do Processo Administrativo Disciplinar (PAD) ocorreu, em 23.11. O PAD é referente à apuração de infrações à Resolução nº 83 de 10 de junho de 2009, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que dispõe sobre o uso de veículos oficiais no âmbito do Poder Judiciário do País, além da Resolução nº 7/2009, do TJCE. A relatora do caso, desembargadora Lisete de Sousa Gadelha, considerou que o magistrado Francisco Pedrosa não observou as disposições legais, restando inconteste a responsabilidade dele, segundo provas contidas nos autos. Conforme o processo, na noite de 10 de julho de 2015, por volta das 20h30, o veículo oficial do desembargador foi atingido por disparos de arma de fogo quando trafegava com placas de identificação comuns. Em defesa, o desembargador Pedrosa Teixeira afirmou que, no momento do ocorrido, o carro estava sendo conduzido pelo motorista sem a devida autorização. O magistrado também destacou que não permitia a utilização para fins particulares do transporte, e que ao saber do fato comunicou o corrido à Presidência do Tribunal, que realizou a dispensa do funcionário que trabalhava por meio de empresa terceirizada. Sustentou ainda que a troca de placas ocorreu por questões de segurança, pois

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

teria recebido ameaças. Durante o julgamento, a desembargadora Lisete Gadelha ressaltou que o uso do carro fora do horário de serviço e a troca das placas, sem autorização do Pleno e da Presidência do TJCE, vai de encontro à Lei Orgânica da Magistratura Nacional (Loman), que dispõe entre os deveres dos magistrados, a obrigação de cumprir e fazer cumprir, com independência, serenidade e exatidão, as disposições legais e os atos de ofício e exercer assídua fiscalização sobre os subordinados. A relatora disse ainda que “não há margem para que seja afastada a não responsabilização do magistrado requerido, porquanto é dever legalmente imposto pela Loman, que este fiscalize assiduamente os seus subordinados, cumpra a faça cumprir as disposições legais e atos de ofício”. Disponibilidade Conforme a Loman, o magistrado posto em disponibilidade somente poderá pleitear o seu retorno após dois anos do afastamento, cabendo ao Tribunal julgar o pedido. Para manter a pena, é preciso indicar razão plausível, como quadro funcional ou conduta profissional, diversa da que levou à sanção. O órgão pode aplicar exame de capacidade técnica e jurídica ao decidir o regresso. A Constituição Federal também veda punição perpétua

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras VI

Benfica 18 anos. Atrevido Benfica

João Soares Neto (*) Com o título “Benfica 18 anos. Atrevido Benfica”, eis mensagem do controlador do Shopping Benfica, João Soares Neto, que foi estampada em área desse polo de compras. Confira: Lutei com as forças que me faltavam do meio ao final da década de 1990. Tudo estava complicado para mim. No particular e no geral. O projeto e a execução do Shopping Benfica não contaram com apoio de ninguém. Só me diziam: aqui não dará certo. Parecia um mantra. Lembrei-me de uma frase do escritor Zuenir Ventura: “inveja é querer que o outro não tenha.” Eu era o outro. Foram anos. Um dia, cheio de problemas, resolvi marcar a data, 30 de novembro de 1999. Aniversário de D. Margarida, minha mãe. Deu certo. Assim aconteceu. Com foto e nome de todos os que trabalharam para que o Shopping Benfica saísse do papel. Do servente ao engenheiro. Havia um buraco no meio do caminho. O do Metrofor, à nossa frente. Família, colaboradores, amigos, autoridades e o Reitor Martins Filho, refundador do bairro do Benfica, depois esvaziado com a criação dos campi do Pici e do Porangabussu, estavam aqui. Ao redor, necas de edifícios. Tudo bem, seria assim mesmo, ao som da Camerata da Universidade Federal do Ceará. Os tapumes das vazias lojas não tinham disfarces, mas dezenas de pinturas grandes de artistas locais, em concurso que marcava a criação da Galeria BenficArte. Ganhadores (Emília Porto e Audifax Rios) com passagens para

os Estados Unidos e Europa. Prometido e cumprido. Manhã seguinte, véspera do dia de todos os santos, bateu a realidade. Convocamos Associações e órgãos de classe, nada. Cada um na sua. Foi aí que os meus espíritos do trabalho, da cultura, da irreverência, das artes e, sobretudo, o da responsabilidade social, baixaram. Desculpem a primeira pessoa, mas não tinha a segunda. O Metrofor, de esperança, transformou-se em transtorno. Tive que dar parte do nosso terreno para a abertura da Estação Benfica, só inaugurada nesta segunda década do século 21. Chega de choro. No dia 30 de outubro de 2017, o Shopping Benfica completou 18 anos. Fosse uma pessoa, teria passado, com folga no Enem, mas escolheria um curso deste Benfica, raiz e fundamento de várias Universidades, como a Federal do Ceará, a UECE, a IFCE e de cursos superiores, de vários matizes, particulares. Os nossos vizinhos tornaram-se amigos, desde a construção. Batiam papo, coçavam a cabeça, perguntavam o meu nome e a conversa corria solta. Hoje, são clientes, porque já eram amigos. São tratadas como pessoas solidárias, que nos deram o azimute para que os nossos sonhos não virassem pesadelo. Estamos agora a arrumar este jovem Shopping Benfica. Novas roupas, novas luzes, cara limpa, jardins frondosos dão a animação indispensável ao ethos que o distingue dos demais. O Benfica foi o primeiro Shopping do Brasil a obter a certificação ISO-2001, de acreditação da Grã-Bretanha. Por diversas vezes

fomos homenageados no Fórum de Líderes, em São Paulo. A pergunta que me vinha à mente, ao subir ao palco: o que faço no meio desses “Tycoons”. Uns, quebraram. Outros… Na área da cultura ganhamos, anos seguidos, todas as premiações do “Selo Cultural”, em administrações diferentes da Secretaria da Cultura do Ceará. Ao final, fomos aquinhoados com o selo “Diamante”, o único concedido, entre empresas públicas e privadas. Depois, o selo foi extinto. Não estamos bazofiando, acreditem. Externamos apenas para que a História o registre. No Ceará, tem disso. Os bem-vindos e aquinhoados são os abençoados pelo BNDES, isenções, incentivos fiscais, renúncias fiscais, fundos de pensões e patotas, dentre outros. Nós, nunca. Pagamos e temos certidões fiscais do Município, do Estado e da União. Depois de tantos percalços vencidos, estamos aqui ao lado de milhares de clientes, lojistas locais e, imaginem, até multinacionais, já se instalaram no Benfica. Quem diria! Deus sabe como foi duro, mas tudo defendido pela nossa equipe cabeça-chata, pelos lojistas e por nossa clientela, gente de bem, que conversa conosco, do mesmo jeito que o fazia durante a construção. Vida que segue. Deus nos abençoe. Obrigado a todos. (*) João Soares Neto, Controlador do Shopping Benfica.

MENSAGEM CAMPELO BEZERRA ASSOCIADOS CONGRATULA-SE COM A COMUNIDADE CEARENSE, BRASILIENSE E OUTROS ESTADOS RESIDENTES EM BRASÍLIA, ESPECIALMENTE AQUELA QUE SE RELACIONA COM A CASA DO CEARÁ EM BRASÍLIA, QUE PRESTA RELEVANTES SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA SOCIAL À COMUNIDADE CARENTE DE BRASÍLIA-DF E ENTORNO. A CASA DO CEARÁ COLOCA Á DISPOSIÇÃO DE TODOS SEU PATRIMÓNIO CULTURAL, O ACERVO DA PINACOTECA ALVARO LINS CAVALCANTE, DAS BIBLIOTECAS PADARIA ESPIRITUAL, JOSÉ COLOMBO DE SOUZA E MAURO BENEVIDES, DO MUSEU MARY CALMON DE ARTES E TRADIÇÕES POPULARES , A POLICLÍNICA, A ODONTOCLÍNICA, OS CURSOS PROFISSIONALIZANTES E DE LÍNGUAS. ‘A GENTE SAI DO CEARÁ MAS O CEARÁ NÃO SAI DA GENTE”.

Ceará em Brasília

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

13

Dezembro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Leituras VII

De um eremita a um velho índio José Colombo de Souza Filho (*)

O que é a vida? Uma luz cósmica iluminou um meteoro desgarrado de uma massa maior que prosseguia sua trajetória desde priscas eras de tempos não imagináveis. Desde então começou a surgir minúsculos seres para se agruparem a darem partida ao que nos humanos chamamos de vida. Um segundo, os minutos, as horas, os dias e uma longa contagem de tempo de vida. Os dias de luz a escuridão da noite, os tempos de chuva as estações – os tempos de colheita, a agregação dos indivíduos de cada espécie. O fortalecimento dos grupos, a ocupação dos espaços, o surgimento das tribos. A diferenciação das raças.

De um eremita a um velho índio O tempo das colheitas, as grandes catástrofes, as guerras grupais. O lento mas constante formação de grupos antagônicos lutando pela posse das melhores terras para cultivos diversos. A construção dos primeiros abrigos, saindo das cavernas para ocuparem grandes áreas para agricultura, caça, pesca e consolidarem seus mandos e domínio. O sentimento de posse da terra e sua utilização gera a consolidação dos grupos e famílias. A vida grupal – o mando, o comando, a força dos mais fortes, os mais hábeis. É a vida, sim é a vida... Mas o que nos dá ânimo para lutar é a própria vida. A criança, o adolescente, o senhor orgulhoso de sua posse. O senhor maduro que gera o seu sucessor, os an-

ciões das tribos, as velhas senhoras que mantem as histórias, as tradições são vitais para manutenção dos bons e salutares hábitos de conhecimento e sobretudo, guardar as boas memórias os feitos tribais. A vida é curta para ser vivida A criança, o jovem, o senhor a velha senhora A sucessão dos minutos, das horas, dos dias, os anos das eras, tudo é muito rápido. Hoje é alegre Amanhã será saudade Viva hoje bem com você, sua família, seus amigos, sua cidade. Tempo passa ligeiro. (*) José Colombo de Souza Filho (Fortaleza) economista, professor, servidor público.

Idosos

Em um ano, 1 milhão de pessoas passa para faixa acima dos 60. Atualmente, idosos são 14,4% dos 205,5 milhões da população nacional estimada pela PNAD Contínua A população brasileira seguiu envelhecendo em 2016, mostram os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua revelados e m 24.11, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na passagem de 2015 para o ano passado, 1 milhão de brasileiros entrou na faixa etária de 60 anos ou mais. Atualmente, eles são 14,4% dos 205,5 milhões da população nacional estimada pela Pnad Contínua. Em 2012, quando começa a série estatística da pesquisa, essa faixa etária respondia por 12,8% da população. Em quatro anos, são 4 milhões de brasileiros a mais na faixa de 60 anos ou mais, aumento de 16%. É como se todos os habitantes do Espírito Santo passassem a essa faixa, entre 2012 e 2016. Na outra ponta, o contingente populacional na faixa etária de zero a 9 anos encolheu 4,7%. São 1,3 milhão de crianças a menos nessa faixa. Com isso, o porcentual da população enquadrada nesses limites caiu de 14,1% em 2012 para 12,9% em 2016. Regiões Regionalmente, o Norte é onde a população é mais jovem. Lá, as pessoas com 60 anos ou mais representam 9,2% do total, comparado aos 17% da faixa etária de zero a 9 anos, conforme os dados de 2016. Só que a região Norte tem apenas 8,5% do total da população brasileira, com 17,427 milhões de habitantes. O menor contingente populacional está no Centro-Oeste, com 15,545 milhões de habitantes, ou 7,6% do total em 2016. A maior parte dos brasileiros (86,361 milhões de pessoas) vive no Sudeste. E é também em um estado daquela região, o Rio de Janeiro, o que possui a maior parcela de população idosa. No Rio, 18,7% dos moradores com 60 anos ou mais em 2016. Os números mostram que essa parcela vem aumentando desde 2012, confirmando as expectativas de envelhecimento da população. Naquele ano, 15,5% dos fluminenses tinham 60 anos ou mais, enquanto que, no país, a média era de

Dezembro/17

14

12,8% - o que sugere um envelhecimento mais acelerado no Rio que na média nacional. Em 2016, foi a primeira vez que a população idosa superou a marca de três milhões no Rio. Naquele ano, somaram 3,112 milhões de pessoas, ante 2,950 milhões em 2015. Em todo o país, são quase 30 milhões (29,556 milhões) de habitantes com mais de 60 anos. Cor e gênero Em termos da cor da pele, a população declarada como parda respondia por 46,7% da população total de habitantes em 2016. As pessoas que se identificam como de pele branca representavam 44 2% do total. Já as pessoas identificadas como de pele preta eram 8,2%. Desde 2007, as Pnads do IBGE vêm mostrando que a soma da população identificada como de pele preta e parda supera aqueles que se consideram brancos. Além disso, conforme os dados divulgados nesta sexta-feira pelo IBGE, as mulheres representavam 51,5% do total de 205,5 milhões. Os homens respondiam por 48,5% do total. Segundo o IBGE, não foi verificada alteração nestas participações entre 2012 e 2016. IBGE: em 4 anos, cresceu 28% o número de idosos em Fortaleza Francisca Lopes tem 61 anos e mora desde que nasceu no bairro Farias Brito, em Fortaleza. Funcionária pública aposentada, contribuiu durante 30 anos para o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) e, hoje, capta o dinheiro da aposentadoria após o tempo de serviço no

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Hospital São José. A vida da mulher se divide entre a Igreja e os cuidados prestados à tia de 88 anos do seu esposo. Sair de casa é uma dificuldade, mas, sempre que pode, repara nas calçadas esburacadas e nos declives, ora superiores, ora inferiores. No transporte público, dona Francisca tenta utilizar o que lhe é de direito: passagem gratuita e uma cadeira amarela que parece insistir em ficar lotada. “São muitos ônibus que são até confortáveis, você encontra pessoas educadas e outras não, tem gente que finge até que está dormindo”, conta. As cadeiras amarelas, que servem de descanso para várias Franciscas e Franciscos, tendem a ficar cada vez mais ocupadas em Fortaleza. De acordo com a Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílios (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada na sexta-feira (24), a população mais idosa de Fortaleza cresceu cerca de 28% em quatro anos. Em 2012, o número de pessoas com 65 anos ou mais, contabilizados pela pesquisa em Fortaleza, era de 190 mil distribuídos nas regionais. Em 2016, as pessoas mais idosas já somavam 244 mil. Na faixa de idade superior aos 60 anos, o crescimento populacional em igual período foi um pouco menor: 19,3%, de acordo com o IBGE. O crescimento populacional de idosos também se repetiu na Região Metropolitana de Fortaleza, em todo o Estado do Ceará e no Brasil. Fecundidade Segundo a professora Ana Frota, do Núcleo de Estudos em Gênero, Idade e Família (Negif), da Universidade Federal do Ceará (UFC), a tendência de envelhecimento populacional não se restringe à Fortaleza. “Não é só aqui, o que está acontecendo é um fenômeno mundial, muito ligado com a mudança da sociedade e da família”, diz. Para a especialista, as pessoas têm vivido mais tempo com melhor qualidade de vida e optado por modificações nos núcleos familiares. “por Cadu Freitas - Repórter do Diário do Nordeste

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras VIII

TEREMOS INVERNO EM 2018 ? Por Cássio Borges (*) Na coluna do Jornalista Paulo César Norões, do Diário do Nordeste, de 22/12/2016, portanto em dezembro do ano passado, eu disse o seguinte sobre a probabilidade de haver ou não um bom inverno no próximo ano de 2018. “Assim seja! Poucos homens conhecem tão bem a questão hídrica do Ceará quanto o engenheiro Cássio Borges. E ele se baseia em mais de 100 os de observações pluviométricas obtidas pelo DNOCS, no Nordeste, para acreditar que teremos chuvas no próximo ano. “Estatisticamente, a partir de 2017, devermos iniciar um ciclo de dez ou 11 anos de chuvas na média, ou acima da média”, diz ele. Benza a Deus, Dr. Cássio”. Nota: Realmente no ano de 2017 tivemos as chuvas na média no vale do Rio Jaguaribe e no Norte do Estado as chuvas ficaram acima da média, conforme acima previsto. Os pequenos açudes encheram e ainda hoje continuam com água, graças a Deus, em suas respectivas bacias hidráulicas. Uma bênção da natureza” Dez meses depois, recebo a seguinte matéria, publicada no jornal Tribuna do Norte, de que vai chover em nossa região no próximo ano de 2018, na qual o entrevistado é meteorologista Luiz Carlos Molion, meteorologista e professor a Universidade Federal de Alagoas: “Vai chover no próximo ano e, segundo os meteorologistas, o ciclo de seis anos seguidos de seca severa para o semiárido do Nordeste está encerrado e não deverá se repetir na próxima década. Os prognósticos do meteorologista Gilmar Bertroi (EMPAM) a reportagem da Tribuna do Norte é corroborada por Luiz Carlos Baldicero Molion, meteorologista e professor da Universidade Federal de Alagoas. As análises apontam para um inverno que varia de normal e acima da média, em 2018, abrindo uma possível sequência de nove anos com baixa possibilidade de secas repetidas” O prognóstico que fiz na coluna do jornalista Paulo César Norões foi, como acima foi visto, baseado em dados estatísticos obtidos da série de dados pluviométricos colhidos pelo DNOCS, a partir do ano de 1909, por ocasião dos estudos hidrológicos do Açude Banabuiú que participei intensamente. Pelo visto, o prognóstico do meteorologista Molion, certamente, foi fundamentado na mesma metodologia por mim adotada, portanto, não foi baseado em informações meteorológicas. Nota: Luiz Carlos Molion é meteorologista brasileiro, professor e pesquisador da Universidade Federal de Alagoas (UFAL). É, também, representante dos países da América do Sul na Comissão de Climatologia da Organização Meteorológica Mundial. (*) Cássio Borges (Fortaleza) engenheiro do DNOCS, defensor perpétuo do DNOCS.

Ceará em Brasília

Ministério da Cultura e Fundação Raimundo Fagner apresentaram: concerto Renascimento

A Fundação Raimundo Fagner trouxe ao público cearense uma ótima oportunidade de conhecer através da música, um dos períodos de maior efervescência cultural européia, o Renascentismo. Por intermédio do concerto Renascimento: cantando histórias entre mitos e paixões, composto por 65 crianças, entre 6 e 13 anos de idade, oriundas, na sua maioria, das escolas públicas de Fortaleza, a platéia poderá desfrutar de uma primorosa releitura da Renascença. O concerto aconteceu no Foyer do Theatro José de Alencar, nos dias 25 e 26 de novembro, encerrando dia 29 no Cuca Mondubim. O concerto renascentista da Fundação Social Raimundo Fagner apresentou 13 peças e ressaltou acontecimentos, no âmbito das artes, do período, colocando em evidência a música sacra para coro, música instrumental e o cânone, características musicais da época, através de célebres histórias como Kyrie, de William Byrd; Jesu Rex Admirabilis, de Giovanni Pierluigi da Palestrina; Allemande, de Claude Gervaile; Gavota, de Michael Praetorius; El Grillo, de Josquin des Prez e Triste España, de Juan del Encina. Por fim, a peça Venid a suspirar al verde prado, do Cancioneiro de Belém, retratando sobre o Brasil renascentista. As encenações lúdicas são feitas por crianças, que, através da Instituição, puderam desfrutar da história da música erudita. A ideia é passar para o público as características marcantes do renascimento incluindo não só a música, mas todas as artes do período. As obras foram adaptadas pelo maestro Eduardo Saboya, músico pós graduado em Arte e Educação para o ensino da música, com experiência nas práticas de regência, canto coral, técnica vocal, flauta doce, violão, percussão e musicalização infantil. Para o maestro todas as etapas aplicadas foram fundamentais para a realização do concerto. Desde o primeiro dia letivo deste ano os educadores se envolveram para ensinar sobre essa época aos alunos, resultando na formação do recital que saiu da sala de aula para apresentação em espaços públicos culturais da cidade. Parceiros Café 3 Corações, Enel, Marquise, Rejuntamix, Fundação Banco do Brasil, Governo do Estado do Ceará – Secretaria Da Cultura, Lei Estadual de Incentivo à Cultura, Casa Civil e Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social, Theatro José de Alencar, Prefeitura Municipal de Fortaleza – Secretaria do Trabalho Assistência Social e Combate a Fome, Ministério da Cultura – Lei Federal de Incentivo à Cultura – Governo Federal. A Fundação Criada em abril de 2000 na cidade de Orós, a Fundação Social Raimundo Fagner (FRF) vem demonstrando o poder transformador da arte na vida de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Parceira da Fundação Banco do Brasil/Programa AABB Comunidade, suas atividades chegaram à cidade de Fortaleza em 2003, no bairro do Parque Itamarati. Nestes 17 anos de existência, a fundação mostra que é possível contribuir para resgate social dos jovens, gerando um ambiente de oportunidades e convivência artístico-cultural. Atualmente ela atende a um público formado por 400 crianças e adolescentes, com idade entre 07 e 17 anos. Desenvolve suas ações através do “Projeto Aprendendo

com Arte” – uma proposta de educação em arte que visa promover o desenvolvimento humano, o pensamento artístico e a percepção estética através de oficinas de sensibilização nas diversas áreas artísticas e se faz presente quotidianamente na vida das 400 crianças e adolescentes atendidos nas cidades de Orós e Fortaleza, CE. Os resultados do trabalho se fazem conhecer pela qualidade técnica e domínio dos instrumentos musicais; pela alegria com que cada aluno participa das inúmeras atividades; pela frequência/assiduidade, quase integral de todos; pelo apoio incondicional dos pais e da comunidade; pela melhoria no desempenho escolar, nas relações familiares e maior integração social. A certeza de estarmos trilhando um caminho certo veio através dos prêmios: Ponto de Cultura(2005); Prêmio Escola Viva(2007); Prêmio de apoio a pequenos eventos e Ponto de Valor, do Ministério da Cultura/PNUD(2009); Criança Esperança(2006), Prêmio Itau/Unicef – vencedor nacional(2009); Programa Escola Associada a UNESCO 2012, Vencedor nacional do Premio ODM(2014). por Roberto Moreira, do Diário do Nordeste.

O Projeto Aprendendo com arte O Projeto tem como objetivos criar espaços de socialização para crianças e adolescentes de camadas populares, que tenham a arte e a cultura como elemento central no desenvolvimento de suas potencialidades junto à comunidade de origem, através de aulas de música e outras modalidades artísticas afins. A lógica do Projeto Aprendendo com Arte é simples, é gerar um ambiente de oportunidades e de convivência artística e cultural, mediante a descoberta e o aprendizado continuo, junto das crianças e dos adolescentes, através de oficinas de Música (Flauta, Violão, Percussão e Canto Coral), Literatura, Informática, Capoeira e História da Arte. Oferece ainda ferramentas que contribuem para o desenvolvimento humano através do fortalecimento de aspectos relacionados à educação formal, como o incentivo a leitura; atividades orientadas para o desenvolvimento da criatividade e relacionamento grupal; integração de atividades pedagógicas as ações de saúde; ações de cidadania e de fortalecimento das relações familiares. A realização de cursos e oficinas de sensibilização nas áreas da arte e a utilização de novas abordagens pedagógicas e metodológicas fazem com que as 400 crianças e adolescentes participantes do projeto apresentem como resultado das atividades desenvolvidas os Grupos de Flautas, Vocal e Violão, bem como, os espetáculos “Romeu e Julieta” – de William Shakeaspeare”(2006/07), direção geral de Neidinha Castelo Branco e “Os Jesuítas e sua música para a catequese”, com direção geral de David Castelo(2008). Siará Grande com direção geral de David Castelo(2013); Pastoril, Direção Flávio Soares e Anderson Mendes(2012); A Princesa e o Sapo, Direção Eduardo Júlio e Anderson Mendes (2013); Sarau Imperial, direção geral de David Castelo (2013). Em 2016 apresentará um Concerto com músicas Íbero Americanas dos séculos XVI ao Século XVIII e um CD com canções do cantor Raimundo Fagner.

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

15

Dezembro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Ceará terá em Cascavel nova fabrica de calçados da Rafarillo O Ceará ganhará mais uma planta industrial calçadista de projeção nacional. Com investimento de aproximadamente R$ 10 milhões, a Rafarillo Indústria de Calçados Ltda. sediada há 26 anos em Franca, em São Paulo, implantará sua segunda unidade fabril no município de Cascavel, a 62 quilômetros de Fortaleza. Conforme a presidente da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), Nicolle Barbosa, a vinda da empresa é resultado de um intenso trabalho de prospecção de empresas realizado pela Agência em 2017. Nos dias 20 a 22 de novembro, Nicolle e uma equipe da Adece marcaram presença na Zero Grau, uma das principais feiras calçadistas do País, realizada no Rio Grande do Sul. A Agência contou com um estande institucional no evento com o objetivo de apresentar o Ceará e as vantagens de se investir no Estado. Na edição deste ano, cerca de 320 indústrias calçadistas participaram do evento. Postos de trabalho Aproximadamente 500 empregos diretos serão gerados com o funcionamento da Rafarillo no Ceará. A nova planta terá produção diária de 2,5 mil pares de calçados, o equivalente a 50 mil por mês e 600 mil por ano. A produção será comercializada para todo o Brasil. Na fábrica de Franca, principal polo calçadista masculino do País, cerca de 800 funcionários diretos e indiretos produzem 7 mil pares de calçados por dia. Sobre a previsão de início de funcionamento da fábrica, o empresário afirma que a expectativa é para maio de 2018. Em relação à comercialização, ele adianta que as perspectivas são de um incremento de 20% na região Nordeste. Setor gera mais empregos Conforme dados mais recentes divulgados pelo Cadas-

Dezembro/17

16

tro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), a indústria calçadista cearense foi responsável pelo maior saldo de geração de empregos formais. No acumulado dos meses de janeiro a outubro de 2017, o número foi de 1.392 postos de trabalho registrados na indústria de calçados. No mês de outubro, o setor calçadista também se mantém na liderança dos saltos, com 602 vagas. Em segundo lugar aparecem indústria têxtil do vestuário e artefatos de tecidos, com 1.297 vagas no acumulado do ano e indústria de produtos alimentícios, bebidas e álcool etílico, com 416 postos de trabalho gerados em outubro. Nicolle destaca ainda o crescimento do setor no Ceará com expansões realizadas por indústrias já em funcionamento em território cearense. “Senador Pompeu, Aracati, Quixeramobim e Brejo Santo foram alguns dos municípios contemplados com emprego e renda por meio das empresas Calçados Senador Pompeu, Sapatoterapia, Aninger e Dilly, que foram ampliadas em 2017. O Governo do Ceará tem contribuído no crescimento das empresas por meio de incentivos fiscais e de infraestrutura”, comenta. Exportações No acumulado de janeiro a outubro de 2017, os calçados exportados pelo Ceará somaram US$ 240,8 milhões, representando 14,56% do total exportado no período. O número ficou atrás apenas dos produtos metalúrgicos com US$ 837,5 milhões em vendas externas, o equivalente a 50,63% do valor total exportado pelo Estado no igual período. O valor de calçados exportado superou as vendas para outros países no mesmo período de 2016, quando foram comercializados US$ 220,3 milhões. O Rio Grande do Sul aparece no primeiro lugar do ranking, com US$ 376,53 milhões exportados no período de janeiro a outubro deste ano.

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Governo do Ceará autoriza obras do Hospital Regional do Vale do Jaguaribe Limoeiro do Norte O governador Camilo Santana (PT) assinou a autorização do início das obras do Hospital Regional do Vale do Jaguaribe (HRVJ). O evento foi realizado em Limoeiro do Norte, na Praça da Catedral,. O investimento será de R$ 121oi ,73 milhões e a obra tem prazo previsto de 24 meses. O hospital será construído na BR 116, no entroncamento entre os municípios de Limoeiro do Norte, Russas e Morada Nova. A unidade terá 297 leitos (dos quais 170 de internação geral, 20 de UTI adulto, 10 de UTI pediátrica, 10 de UTI neonatal, 20 de UCI neonatal e 67 leitos de apoio) e contará com 20 especialidades médicas e seis salas de centro cirúrgico. O Hospital Regional do Vale do Jaguaribe vai dar cobertura à população de 532,3 mil habitantes dos 20 municípios da 5a Macrorregião de Saúde do Ceará – Limoeiro do Norte, Alto Santo, Ererê, Iracema, Jaguaribara, Jaguaribe, Potiretama, Pereiro, Quixeré, São João do Jaguaribe, Tabuleiro do Norte, Aracati, Fortim, Icapuí, Itaiçaba, Jaguaretama, Jaguaruana, Morada Nova, Palhano e Russas. O estado do Ceará é pioneiro no processo de regionalização da Saúde, que começou a ser consolidado há mais de 18 anos. Atualmente, o Ceará conta com três hospitais regionais, o que permite que a população do interior receba assistência hospitalar de alta complexidade mais perto de casa, sem necessidade de vir para a capital. O Hospital Regional do Cariri (HRC) foi inaugurado em 2011 em Juazeiro do Norte. O Hospital Regional Norte, em Sobral, está em funcionamento desde 2013, e o Hospital Regional do Sertão Central (HRSC), em processo de implantação. De janeiro a outubro de 2017, os hospitais regionais realizaram cerca de 15 mil cirurgias.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Momentos Marcantes na vida do Comendador Albery Mariano Comendador Dr. Albery Mariano, recorda o passado como Professor e Poeta

Mensagem de Otimismo

Meus caros alunos, Inicio este Curso, com palavras que refletem as aspirações de vida, para quem deseja vencer, prosperar e sobressair-se bem na vida profissional e no fundo; sendo necessário e imprescindível, levar consigo: esperança, paciência e perseverança. Lendo a Bíblia Sagrada, encontrei estas palavras de São Lucas: “Se alguém de vós tiver um amigo, e for procura-lo à meia noite e lhe disser: Amigo, empresta-me três pães, pois um amigo meu acaba de chegar à minha casa, de uma viagem, e não tenho nada para lhe oferecer, e se ele responder lá de dentro; não me incomodes, a porta já esta fechada, e meus e eu estamos deitados; não posso levantar-me para te dar os pães...; digo-vos, no caso de não se levantar para lhe dar os pães por ser seu amigo, certamente por causa de sua importunação se levantará e lhe dará quantos pães ele certamente por causa de sua importunação se levantará e lhe dará quantos pães ele necessitar. E eu vs digo: Pedi, e dar-se-vos-á, buscai e achareis; batei e abrir-se-vos-à; Pois todo aquele que pede, recebe; aquele que procura, acha; e ao que bater, se lhe abrirá” Entretanto, tudo nos será dado, se soubermos imaginar com clareza e constância aquilo que desejamos. Se não obtivermos o que pedimos, é porque não sabemos pedir nem sabemos o que pedir. Aprendemos a cultivar uma imaginação positiva, para beneficio nosso e de todas as criaturas. Gravemos em nossa memória que a imaginação é uma força poderosa. Perguntaram um dia a Benjamim Disraeli o segredo de seu sucesso. Ele respondeu: “Primeiro perseverar, sempre perseverar. E o eminente condita inglês explicou seu conselho dizendo: - Você já observou o operário que está partindo uma pedra? Ás vezes dá mais de cem pancadas e não aparece na solidez da rocha a mínima frincha. De repente, ao centésimo primeiro golpe, o bloco se parte em dois. Terão acaso sido inúteis cem pancadas precedentes? Não. Elas preparam o sucesso da última.” Pois bem. Meus caros alunos, a arte de projetarmos em todos os ângulos da sociedade, está em cultivarmos unicamente os bons pensamentos. Experimentem, esforcem, trabalhem e verão o sucesso. Este exemplo proposto por Benjamin Disraeli, deve estimular a perseverar, a nuca perder a coragem e o ânimo, quando visamos um objetivo legitimo e determinado. Não desanimemos... talvez o sucesso depende justamente desse último esforço ante o qual hesitamos. Por isso, quando alguém diz: - Esforcei-me e não consegui coisa alguma! Eu aconselho sempre: - Experimente mais uma vez! O sucesso cabe aos que perseverarem até o ultimo instante. Não é, na primeira queda, que devemos ficar esparramados no chão, como uma melancia esfacelada. Nada adiantará, pelo contrário, os outros pisarão em nós e, acabaremos arruinados. O que devemos fazer, é levantarmos o mais depressa, para podermos andar e até cairmos novamente.

Ceará em Brasília

Lembro-me, quando era pequeno, caía constantemente e, meu pai sempre dizia: - Levanta, meu filho, para cair de novo”. Isto me deixava irritado a apreensivo. Mas, com o decorrer dos anos, observei que foi frutificante este ditado popular, embora grotesco, ajudou-me a superar os empecilhos com mais coragem e disposição. Afinal, a vida é dura e, vencer é sempre muito difícil. Sigam adiante, mesmo varando a sombra dos próprios erros. Avancem ainda que seja por entre lágrimas, angústias e decepções. Trabalhem constantemente e, edifiquem sempre. Não consistam que os gelos do desencanto entorpeçam seus corações. Cultivem a paciência. Não creiam em realizações sem esforços. Perdoem as ofensas. Estudem, buscando aprenderem e a aprimorarem. Sejam otimistas! Desejo que a paz de Deus e a bondade de Nossa Senhora, estejam sempre em seus corações, que a força divina da caridade e dos seus gestos e esclareçam as suas palavras. É bom sorrir, amar, sonhar, viver e vencer, ter um Deus para Crer e adorar, e a Mãe do Céu para interceder por nós. Vocês vencerão, dependendo dos seus esforços. Tudo ser-lhes-á facilitado se procurarem descobrir o lado bom de todas as coisas, em vocês, e em seus próprios inimigos. Sigam adiante! Uma mente positiva e boa, só irradia amor, confiança, paz, segurança, saúde, tolerância, caridade, serenidade e abundância. Somente os otimistas vencerão na vida. Aprendam a ter pensamentos positivos e, a felicidade virá ao encontro daqueles que a procuram. Os bons pensamentos modificam a saúde, o ambiente de trabalho e a própria vida. Se querem ter sorte, serem pessoas de bem, melhorem também os seus pensamentos. Calma! Seja qual for a dificuldade, conservem a calma, pois a serenidade leva ao equilíbrio da alma. Amem os outros e sejam bons e humildes uns com os outros. Façam sempre o bem; busquem a paz interior e a conservem. O senhor olha os justos e sempre ouve as suas orações. Tenham respeito por Cristo, Jesus e, mantenham sempre a consciência limpa de culpa. Sigam os princípios da justiça, de verdade, de fé e de segurança. “Igualdade de direitos para todos”. Ajudem a todos na busca de suas realizações. IMPORTANTE: - A comunicação professor aluno, quando é boa, favorece as atividades de ensino aprendizagem que se realizam em uma atmosfera de liberdade, disciplina e entendimento. Sejam felizes e... Boa sorte!

Sou Fã de um Acróstico I Deus, absoluto e perfeito, é meu grande protetor Rezo ajoelhado e peço, com humildade e fervor.

P Esprojeto eci s ais

Comendador Albery Mariano

Francisco, nome de um venerado santo; Razão da minha simples existência. Amar com afeição é deixar cair o manto. Narro em versos, com inspirações e vivência. Casado com a morena, que mais quero. Irmanado sou, precavido e paciente; Sou poeta amoroso, que nem, Homero; Carinhoso, determinado e prudente. O que escrevo é verdade, sou sincero e consciente. II Albery, sentimental e devotado escritor. Luto com audácia, para acertar a meta. Benemérito e promissor é ser bom autor. Eu, austero, sou firme linha reta. Rimando com benquerença ao meu amor. Yes, sou certeiro ao lançar no alvo a seta. III Mariano, caprichoso, mirando meus encantos. Acolho com virtude, este bom nome. Rezarei suplicando a todos os Santos. Ir longe é renunciar a própria fome. Advogado é ser defensor do cidadão pobre. Na vida, sinto a emoção de um coração nobre. Oxalá, não me falte um manto, que me cobre.

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

17

Dezembro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Um brinde à vida Regina Stella (*) Estamos chegando ao fim de mais um ano. E ainda estamos inteiros, apesar dos imprevistos, dos contratempos, dos previstos e dos esperados. Algumas mágoas e alguns ressentimentos, talvez, da vida e das pessoas. Esqueçamo-los. Mágoas são decorrências das distorções da arte de conviver. O homem, pelo desejo latente de possuir o mais, nunca achou a vida suficientemente pródiga para o que fez e o que julga ser. Ressentimentos não pagam dívidas. De lado, os senões e os desejos não realizados. Que tenha vez apenas a alegria, fruto daquilo que se alcançou nos dias de peleja deste ano que finda, e na consciência do que se possuiu. Usufruiu-se do amor e da beleza, do verde e do azul. Os flamboyants floriram e lançaram o grito de paixão na mensagem das flores vermelhas. As cigarras cantaram a canção da primavera. O sol trouxe calor e aqueceu indistintamente bons e maus. E nas tardes, ao anoitecer, a natureza brindou o homem com lindos poentes, pintou o céu de arabescos coloridos e esgarçou as nuvens em espirais de fumaça. O vento correu de um lado a outro da terra e a criança sorriu quando lhe emaranhou os cabelos. Iluminou-se o rostinho rechonchudo. A rosa nasceu. Milagre de vida. E quem teve olhos para ver, se rendeu extasiado ao segredo do mundo. Nas pautas das relvas e dos canteiros floridos, a chuva escreveu canções de ninar, e em roldão, correu apressada pelas valas e regos, inundando caminhos e estradas. E, se houve tristezas, dores e desencontros, que não haja revolta. Compõem o cenário da vida com os instantes de alegria. Nos dias que se passaram, o ciclo vital se completou muitas vezes. A semente germinou, cresceu, e fez-se planta. Os dias sucederam as noites e o sol surgiu a cada aurora. E ao entardecer, desapareceu no poente. Uma ordem perfeita no ritmo das coisas. Apesar das ameaças que cercam a humanidade por todos os lados, a fome, a poluição, a escassez d’água, a guerra nuclear, as contradições, a desorientação que impera, a frieza e a maldade, um brinde à esperança, à crença do que pode o homem construir e realizar. A Terra ainda não se omitiu. Ao homem falta a conscientização de que está em suas mãos, o seu próprio destino. No seu coração está o segredo da felicidade e do encontro que teima em buscar fora. Que venha o Ano Novo, como sempre acenando promessas. Com juras de amor e de alegria, mostrando antecipadamente projetos e sonhos realizados. Que haja festas, risos, na dança e na euforia. Levantemos um brinde à alegria de viver. Em troca do muito que se recebeu, haja prodigalidade em dar. Que se abra o coração ao encontro do tempo. E na beleza de amar, se prolongue a graça da vida. Feliz Ano Novo! (*) Regina Stela (Fortaleza) jornalista e escritora

Dezembro/17

18

Leituras IX

Casa do Ceará abre novo bazar com doações da Receita Federal

A Singularidade de Raul Leoni Por Sânzio de Azevedo (*) À memória de Pedro Lyra.

Fotos: Su Hellen

Página da Mulher

A Casa do Ceará anuncia mais um bazar com produtos de alta qualidade doados pela Secretaria da Receita Federal e está convocando os brasilienses para que participem desta promoção que visa obter recursos para o financiamento das atividades sociais da Casa. bazar estará aberto entre 08:30 e 16:30 horas, de segunda a sexta. Pela legislação, a Casa só vende para pessoas físicas, em quantidades pequenas, sendo terminantemente proibida a venda para comerciantes e intermediários. “A ação da Secretaria da Receita Federal, disse o presidente da Casa, Osmar Alves de Melo, contribui decisivamente para que a Casa possa desenvolver suas atividades assistenciais, com qualidade e efetividade, uma vez que não recebemos verbas, subvenções e doações dos governos da União, do Distrito Federal e do Ceará. Temos que fazer receita com a nossa prestação de serviços como os da Policlínica , da Odontoclínica, cursos, bazar e brechó, este com objetos, roupas e livros doados pela comunidade de Brasília e do Entorno”. As doações da Receita Federal que estão sendo colocadas à vendas no Bazar compreendem especialmente tapetes, malas, jaquetas, casacos, de todos os tamanhos, para homens e mulheres, roupas, cuecas, calcinhas, sutiãs, brinquedos, meias, produtos de maquiagem, produtos de pesca, telefones celulares, roteadores, tabletes, rádios, perfumes, refletor, aparelhos de som, desodorantes. Nos termos da legislação que rege as doações de produtos apreendidos pela Secretaria da Receita Federal a entidades assistenciais, a Casa do Ceará através do seu presidente Osmar Alves de Melo e com a colaboração do presidente do Conselhos Fiscal, Evandro Pedro Pinto, fez a solicitação de objetos apreendidos ao Superintendente da Receita Federal da 1ª. Região, José Oleskovicz,

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Poeta cujo livro Luz Mediterrânea (1922) foi celebrado por renovadores e conservadores, Raul de Leoni (1895-1926) merece ter sua poesia incluída no chamado Pré-Modernismo, que substituiu o Sincretismo criado por Tasso da Silveira e bem mais feliz. Houve quem o considerasse parnasiano, mas o gosto pelo soneto se encontra também em Cruz e Sousa. E o que o aproxima de Olavo Bilac é o tom crepuscular que os versos deste último assumiram em Tarde (1919). Quem leu o livro póstumo de Bilac vai ver que o tom penumbrista de “O Vale” (“Sou como um vale, numa tarde fria”) tem semelhança com “A Hora Cinzenta”, de Leoni: “Desce um longo poente de elegia / Sobre as mansas paisagens resignadas; / Uma humaníssima melancolia / Embalsama as distâncias desoladas...” Otto Maria Carpeaux considerava Leoni “o último parnasiano”, mas Péricles Eugênio da Silva Ramos o incluiu na Poesia Simbolista (1965). No soneto “Platônico” o poeta fala das ideias: “As ideias são seres superiores, / -- Almas recônditas de sensitivas -- / Cheias de intimidades fugitivas, / De escrúpulos, melindres e pudores.” Na 8ª edição de Luz Mediterrânea, de 1952, o 4º verso está “De crepúsculos, melindres e pudores”. Vendo que se quebrava a métrica, Péricles Eugênio supôs ter o poeta escrito “crepúsculos” com síncope (“crepusc’los”). Vim a saber depois que o correto é “De escrúpulos, melindres e pudores”, o que dá sentido à sequência. Luiz Santa Cruz, no volume Raul de Leoni (1961) dos Nossos Clássicos, da Agir, ao ler o poema “Florença”, no qual o poeta fala “Dos mosaicos, das rendas, dos brocardos” (sic), tenta explicar os “brocardos” como expressão “tomada com o significado de provérbios e axiomas, no caso elegantes e de estilo rendilhado”! Seguindo a logicidade da sequência, vê-se que no original estava “Dos mosaicos, das rendas, dos brocados”, e assim está na edição de Pedro Lyra. Dei a ele um exemplar da revista com um meu artigo, cheio de erros, que tive de emendar a mão... Aqui vão os últimos versos de “Legenda dos Dias”, que dizem que o Homem sai, pensando achar o Ideal. E o soneto termina assim: “E a Vida passa... efêmera e vazia: / Um adiamento eterno que se espera, / Numa eterna esperança que se adia...” Teve razão Pedro Lyra ao dizer ser a poesia de Raul de Leoni “uma das raras unanimidades críticas da poesia brasileira”. Por isso, o poeta ficou. (*) Sanzio de Azevedo (Fortaleza) Doutor em Letras pela UFRJ; membro da Academia Cearense de Letras.

Ceará em Brasília


acesse o site: www.casadoceara50anos.com.br

Leituras X

Culinária

Dia Mundial do Homem

Bar dos Cunhados Pedro Prado e Paulo Prado Donos (Hidrolândia) . Garçons: Raimundo Vieira(Viçosa do Ceará), Edmilson Bezerra, (Poranga), Johnson de Souza e Raimundo Pacheco (Santa Quitéria). CLN 115 BL B lj 21- Asa Norte 70772-520 - Tel (61) 32747805.. Bar dos Cunhados no Tênis do Iate Clube Damázio Prado (Hidrolândia) arrendatário – 337988763 Setor de Clubes Esportivos Norte Trecho 2 Conj 4 -70800-120 Bar dos Cunhados Veleiro no Iate Clube Antônio Prado (Hidrolândia) arrendatário 3329 8761 e 3323 4207 Bartolomeu SHCS Quadra 409 bloco C loja 06 - Asa Sul 70257-180- 3442 1169 - Chefe de Cozinha: Maitre Wellington (Ipu), Manoel Facundo de Almeida (Boa Viagem), Maitre e sommelier: José Felismino (Cintra Netro) (Fortaleza), Cozinheiros: Francisco Leonardo Nascimento (Bela Cruz) e José Alex Facundo de Almeida (Boa Viagem) Beirute Sul Proprietário Francisco Marinho(Ipu) SCLS 109 Bloco”A” Loja 2/4 – Asa Sul /3244 1717 Beirute Norte Maitre Bartolomeu Marinho (f.cearense, Brasília) Coco Bambu – Frutos do Mar Gerente Geral Eilson Studart (Fortaleza) Diretores: Beto Pinheiro (Fortaleza), Daniel Sherrabe e Hegel Barreira (Fortaleza) Gerentes Fábio Pereira de Sousa (Viçosa)-CE e Raimundo Auzivan Pinheiro (Milhã) - SCES Trecho 02, Conjunto 36, Parte CÍcone Parque - 70200-002 Tel3224 5585 Brasília Shopping Endereço: Setor Comercial Norte Q 5 Bloco A Brasìlia shopping Lojas 2w, 3w, 4w - Asa Norte, Brasília - DF, 70297-400 Telefone:(61) 3038-1818 Coco Bambu Aguas Claras Localizado em: DF Century Plaza Endereço: Rua Copaíba, 1 - Águas Claras, Brasília - DF, 72010110 - Telefone:(61) 3262-0559 Baby BeefRubaiyat - Brasília Maitres: José Itamar Ferreira Gomes (Acaraú) , Silva (Ubajara) e Manoel Adilson Rodrigues (Jijoca), Garçons: Luis Neto Alves Sobrinho (Acopiara) e Antenor Neto Rodriges (Ibiapina), barmen: Doniseti Ferreira Chaves (Ibiapina), Hernandes Freitas (Jijoca) e Gleison Ferreira da Silva (São Benedito), Recepcionista Viviane Bezerra da Silva (Ipueiras). SCES – Setor de Clubes Esportivos Sul, Trecho 1, lote 1 A - Asa Sul - Tel 61. 3443.5000 Dom Francisco SCS 402 Bloco B Loja 09, 3224 1634 3226 1816 Gerente: Wilton Melo (Ipu); maitre : Valdemir Alves Souza (Sobral); garçon: Evandro Magalhães (Santa Quitéria) Dom Francisco ASBAC SCES Trecho 02 Conj 3226 2005 3224 8429 3223 5679 Garçons: Iran Matos (Independência), Antônio Melo (Independência) Antônio José Barbosa (Monsenhor Tabosa). Elisimar Barbosa Oliveira (Monsenhor Tabosa); barman Francisco Ricardo Ferreira Gomes (Nova Russas); cozinheiros: Romário Vieira Barreto (Tauá) Francisco das Chagas Gomes (Nova Russas) e Francisco Dermival dos Santos (Nova Russas). Dona Graça Maitre – Carlos Ângelo Veras (Viçosa do Ceará) casa 15 Vila PlanaltoTel 3032 1062 - 70804-270 Feitiço Mineiro Garçons: Robero Rodrigues Araújo (Tamboril), Paulo Cesar Lima da Silva (Tamboril). Antônio Fernandes Neto (Tamboril). João Batista (Ubajara), Edson Lima (Ubajara) e Leonardo Biano, filha de mãe cearense. SHCN CL Qda. 306 Bloco B Lojas 03,45 e 41 3272-3032 / 3347 5751 / 99983 4852 Forneria Parole Maitre Antônio Carlos de Souza (Guaraciaba do Norte) ;garçon: José Gerardo de Azevedo (Guaraciaba do Norte); cozinheiros Juvêncio Fernandes Neto (Tauá), pizzaioloSinobilinoBezerra Neto (Tauá) QI 9/10 Comércio Local Loja 39 Lago Norte - 3368 3337 Gero Gerente: Célio Freitas (Hidrolândia) Maitre:Alexandro Araújo Nascimento (Itarema) cozinheiro: João Moura Rodrigues (Itarema) - SHIN C04 Lote A Loja 22 Térreo Iguatemi 3577 5522 8110 0209

O Humor Negro e o Branco Humor Vocês acham que é fácil ser homem? Estamos iniciando uma campanha mundial para a instauração do Dia Internacional do Homem. Já existe dia da mulher, dia do cachorro, dia do gay, até dia do contador de piada! Por que não o Dia Internacional do Homem? Algumas razões para a criação do Dia Internacional do Homem: 1) Quem se veste como pinguim no dia do matrimônio? R: O humilde homem! 2) Quem é que, apesar do cansaço e do stress, jamais poderá fingir um orgasmo? R: O sincero homem! 3) Quem é o encarregado de matar as baratas da casa? R: O valente homem! 4) Quem é que toma banho e se veste em menos de vinte minutos? R: O ágil homem! 5) Quem é que tem de gastar consideráveis somas em dinheiro comprando presentes para o dia das mães, da esposa, da secretária e outras festas inventadas pelo homem para satisfazer à mulher? R: O dadivoso homem! 6) Quem jamais conta uma mentira, mas apenas versões? R: O ético homem! 7) Quem é obrigado a ver a mulher com os rolinhos nos cabelos e cara cheia de cremes? R: O compreensivo homem! 8) Quem tem que passar por uma TPM calado todo mês? R: O calmo homem! E mais: * A tortura de ter que usar terno no verão. * O suplício de fazer a barba todo dia. * O desespero de uma cueca apertada. * Viver sob o permanente risco de ter que entrar numa briga. * Pilotar a churrasqueira nos fins de semana enquanto todas se divertem. * Ter sempre que resolver os problemas do carro. * Ter a obrigação de ser um atleta sexual. * Ter que notar a roupa nova dela. * Ter que notar que ela mudou de perfume. * Ter que notar que ela trocou a tintura do cabelo de Imédia 713 para a 731 louro bege salmon plus up light forever. * Ter que notar que ela cortou o cabelo, mesmo que seja somente um centímetro. * Trabalhar que nem um jumento de carga em prol de uma família que reclama que você trabalha que nem um jumento de carga! E depois as mulheres ainda acham que é fácil ser homem, só porque nós não menstruamos... Caso fosse assim, aí nós seríamos até santificados! É por tudo isso que estamos lançando a campanha do DIA DO HOMEM o dia 1º de Novembro (DIA DE TODOS OS SANTOS).

Ceará em Brasília

Os Cearenses nas Cozinhas de Brasília

Galeteria Beira Lago Proprietário João Miranda Lima (Ipueiras) - Gerente José Afonso Miranda Lima (Ipueiras). Maitre: Raimundo, Chaves de Carvalho (Nova Russas) garçons: Helio Martins de Melo (Nova Russas) e Antono Alcimario (Pereiro (churrasqueiro: Valdemar Araújo de Souza; serviços gerais: Joaquim Rodrigues Ferreira (Nova Russas) - SCES Trecho. 02 conjunto 33, ao lado do PIER 21 Ki Filé Maitre – Maitre,Roberto Cavalcante (f.Cearense), Chefe de Cozinha, RaimundoCavalcante (Sobral). GerenteEduardo Vasconcelos (f.Cearense), garçons: Francisco Souza (Sobral) e Raimundo Mourão (Nova Russas), cozinheiro: Francisco Ferrreira (Granja) 405 Norte, bloco A - lojas 55/65/69 - (61)3274-6363 Le Palace Proprietário: Edilson Aguiar (Sobral); Cozinha: Marilza / Regina (Camocim); Garçom: Zé Vanildo (Sobral) Especialidade: Picanha na chapa; Pratos da terrinha: Carne de sol, baião de dois, panelada, rabada, sarapatel, peixada; Q-04 Conjunto J Lote 60 Planaltina-DF (em frente à Feira de Confecções de Planaltina) - 33897000 Libanus Proprietário Narciso Marinho (Ipu) SCLS 206, Bloco “C”,loja 36 – Asa Sul / 3244 9795 Endereço: Vitrinni Shopping - Rua 14 Norte, 135 - Águas Claras, Brasília - DF, 71910-000 Telefone: (61) 3382-0444 Moqueca do Chefe 404 Norte, Bloco B, Loja 2 3201 5204 - Dono e Maitre – Francisco Holanda (Cascavel) Garçonete Maria Pereira (Beberibe) Moranguim Chefe de Cozinha Francisco da Silva (Icó) SHIN QI 2, AE , Quiosque 14., Lago Norte - 21947641 Em frente ao Pão de Açucar. New Koto (comida japonesa) SQS 212 loja 20 - 3346 9668 Garçons: Francisco Olavo Aprigio, Francisco Antônio Souza, Gelinaldo Brito e Genildo Brito, todos de Guaraciaba do Norte, José Wilson (Boa Viagem), cozinheiro José Aurélio (Sobral), sushiman Joao Carlos Nascimento e o ajudante dele, Eridam Lopes e o ajudante de cozinha Francisco Alan, todos de Guaraciaba do Norte Oxente Carne de Sol: Q 04, Conjunto J ite , Vila Buritis, Planaltina DF, 3389, 4005 - Copeiro Francisco das Chagas Aguiar (Sobral Pizzaria Primu’s Grill Dono: Chico Élcio (Sobral) - Quadra 4. Conj, A Lt 60 – 9627 6430 Planaltina - 73.300-000 Praliné SCLS 205 Bloco A – Loja 03 – ASA Sul 70.235-510 – 3443 7490, 3443 7090 - Garçons – Raimundo Viana (Crateús), José Osmar Gabalia (Sobral),Francisco Edmar Alves de Souza (Ipueiras) . Caixa:Eliane Paiva (Groaíras) Recanto do Norte Donos: Eudes Braga Mesquita e Antônia (Toinha) Celeste Jorge Mesquita (Santa Quitéria) - 409 Norte , Bloco B, Loja 65 – Tel 3271 8722 Restaurante Central Proprietário: José Maria Aguiar (Sobral); Churrasqueiro e especialista em pratos e tira gostos especiais: Titico (Sobral). Especialidades: Self service, caldo de mocotó, sarapatel; Aos Sábados: Feijoada. Praça de Alimentação da Feira de Confecções de Planaltina-DF 96313335 (Vivo) 92322855 (Claro) Restaurante Nordestino Dono: Francisco Valdenir Machado Elias(Independência); Gerente Thiago Machado (f.cearense) cozinheiro João Batista Souza Sampaio (Sobral) - 3ª Avenida Área Espcial S/N Mercado do Núcleo Bandeirante boxes 13/15/17 71710-350 - 98147 0585 3021 4577 Santana Dono: Adonias Santana (Independencia) Manuel Messias Lima da Silva (Ipu) cozinheiro; Marco de Oliveira (Nova Russas) cozinheiro - CNA 03 Lote 08 Lojas 01 e 02 Taguatinga Norte – 72110 035 Tel 3563 4674 Taperas Restaurante Maitre – Francisco Tadeu de Oliveira (Iguatu) Sobreloja do Garvey Palace HotelTel 33 28 4265 Tejo SQS 404 Asa Sul Tel 3264 7005 Chefe de Cozinha: Custódio Rodrigues Alves (Reriutaba) Verde Perto Proprietário Carlos Pontes (Nova Russas) EPTG Chácara 56 sentido Taguatinga-Guará (ao ladodo Posto de Polícia) 3567 8217

Veja a TV Casa do Ceará - acesse: tvcasadoceara/youtube

19

Dezembro/17


acesse o site: www.casadoceara.org.br

Casa do Ceará fez a festa natalina de seus empregados e parceiros

Equipe de funcionários da Administração, Rozângela Azevedo, Rayanne Alves, Superintendente Antônia Lúcia Guimarães, Áurea Luíza Perpetuo, Sue Hellen Mendes e Maria Lúcia dos Santos.

Professores dos cursos oferecidos na Casa do Ceará

A Casa do Ceará em Brasília realizou no último dia 22/12/2017 a confraternização de final de ano entre Diretoria, Conselho Fiscal, empregados e parceiros que prestam serviços à entidade, como acontece todos os anos. É uma oportunidade de congraçamento e de reconhecimento ao muito que nossos colaboradores fazem para o engrandecimento da Casa do Ceará, disse o presidente Osmar Alves de Melo (Iguatu). O evento encerrou com grande brilho um ano cheio de realizações da Casa, que presta inestimáveis serviços s comunidades de Brasília e Entorno. Houve um bingo de dois celulares e um de tablet e sorteio de brindes, como: vale presente no bazar de produtos doados pela Receita Federal no valor de R$ 200,00, liquidificador, cestas de chocolates, panetones e biscoitos, tapetes,

Dejanira Gonçalves, Diretor de Promoção Social José Sampaio de Lacerda Júnior, Madalena Carneiro, Superintendente Antônia Lúcia Guimarães, Presidente Osmar Alves de Melo e Diretor Administrativo Financeiro Luiz Gonzaga de Assis.

escova elétrica, jaquetas. O Café três Corações, sediado no Euzébio, no Ceará, doou uma cesta de seus produtos para sorteio. Foi realizado um amigo oculto entre todos os colaboradores. Foram servidos, entre comidas e bebidas, carne de sol com mandioca, feijão tropeiro, rodízio de crepe com diversos sabores, cerveja, vinho, uísque, sucos, água e refrigerante. Participaram do evento, o presidente da Casa Osmar Alves de Melo e sra. Ivete, os diretores José Sampaio de Lacerda Júnior (Fortaleza), João Rodrigues Neto (Independência) e membros do Conselho Fiscal Evandro Pedro Pinto (Fortaleza), presidente e José Aldemir Holanda (Baixio) e sra. Rosa Helena, a

Equipe de Professores e funcionários da Casa do Ceará.

chefe de departamento de educação Maria Djanira (Aurora) e a ex-diretora Maria Madalena Carneiro (Garanhuns/PE). A Superintendente da Casa, Antônia Guimarães, agradeceu a todos que colaboram com a Casa do Ceará para realização de seus serviços assistenciais em especial os colaboradores que trabalham incansavelmente executando as atividades diárias da instituição. O presidente Osmar Alves de Melo, por sua vez, ressaltou a importância de cada um dos colaboradores que são a alma da instituição, desejando a todos um feliz Natal e um próspero Ano Novo. A animação da festa ficou por conta da cantora Carol Carneiro.

artplan

(85) 4012 3030 www.beachpark.com.br

AF_BE1002421_C_ANUNCIO INST BEACHPARK 25x15.indd 1 Dezembro/17

20

acesse o site: www.facebook.com/casadoceara

Ceará em Brasília

11/18/16 11:39 AM

Jornal dez2017  
Jornal dez2017  

Jornal da Casa do Ceará

Advertisement