Page 1

JORNAL

OUVIDORIA: Serviço ainda não muito utilizado, por não ser tão conhecido, pode ser muito útil para associados do SEHA. Confira entrevista com Clóvis Costa. Págs. 10 e 11

Curitiba, 1ª quinzena de julho de 2016 | Edição 31

Associados e Diretores do SEHA homenageados na ALEP

Homenagem foi alusiva ao Dia do Comerciante. Entre as autoridade presentes: Félix Bordin, diretor do Grupo Barigui; João Jacob Mehl, presidente do SEHA; Antonio Espolador Neto, presidente da Associação Comercial do Paraná e Darci Piana, presidente do Sistema Fecomércio Sesc Senac-PR.

LITORAL Sindicato trabalhando forte Pág. 05

PARANÁ Com novo Mapa Turístico

EMBRATUR Vinícius Lummertz está de volta Pág. 08

Pág. 13

PRESIDÊNCIA Troca de comando no IMT Pág. 14


2

Curitiba, 1ª quinzena de julho de 2016

EDITORIAL

NO MOMENTO NÃO

1.400 cursos gratuitos

ABIH repudia aumento pretendido pela Decolar.com

Caros associados, Fomos brindados com uma série de cursos rápidos promovidos pelo Sistema Fecomércio Sesc Senac PR. A visão empreendedora de nosso líder Darci Piana nos proporcionará nesse semestre 1.400 vagas totalmente gratuitas para o aprimoramento de nossa mão de obra. Com a participação fundamental do Diretor do Senac Vitor Monastier, nossos filiados e associados vão receber qualifi cação de qualidade. Ganham os empresários e ganham nossos colaboradores. Como matéria de capa a homenagem que diretores e associados do SEHA receberam na Assembleia Legislativa, proposta por data alusiva ao Dia do Comerciante. Sempre é bom ver nossos pares brilharem. Na vitrine nacional o prestígio do presidente da FBHA, Alexandre Sampaio, que apoiou e obteve vitória na volta de Vinícius Lummertz para a presidência da Embratur. É nosso segmento bem representado. O destaque da edição fica por conta da entrevista com o Ouvidor de Curitiba, Clóvis Costa, que apesar de não fazer parte do trade turístico prova em suas palavras que pode sim ajudar os meios de hospedagem e alimentação em nossa cidade. Vale muito conferir o bate papo. Leia também sobre a última reunião do SEHA no litoral, que contou com a presença de todos os delegados da região e determinou, entre outros temas, contratação imediata de um advogado trabalhista que já está operando a favor de nossos filiados e associados nas sete cidades litorâneas. E não é só isso, tem inauguração do Senac Portão, o repudio ao aumento pretendido pela plataforma eletrônica Decolar, o novo Mapa Turístico do Paraná, a troca de comando no Instituto Municipal de Curitiba e muito mais. O Jornal do SEHA é feito para você, nosso associado e parceiro, que caminha conosco, em prol de uma Curitiba e de um litoral melhor para todos nós. Forte abraço a todos. João Jacob Mehl

EXPEDIENTE Jornalista Responsável Pierpaolo Nota

Manifestação foi feita através de carta, orientação para hoteleiros é de não aceitar

A

Associação Brasileira da Indústria de Hoteis Nacional se manifestou através de carta, em defesa dos mais de 4.000 hoteis associados da entidade, contra o pretendido aumento de taxa de comissionamento anunciado pela empresa Decolar, que atua no ramo eletrônico na reserva de quartos de hotel. Apesar de reconhecer os serviços prestados pela plataforma digital, a ABIH acredita que o momento econômico que o país atravessa não é o mais

indicado para promover nenhum tipo de aumento, já que a hotelaria nacional vem sofrendo em decorrência da diminuição da taxa de ocupação em seus estabelecimentos, aumentos de custos fixos e reajustes de tarifas públicas em diversos níveis. A carta, assinada pela diretoria executiva, presidente da ABIH Nacional e presidentes das entidades estaduais e do Distrito Federal, sugere ainda a união de esforços e a baixa das taxas de comissionamento. “A atual fase requer sobriedade, maturidade

e acima de tudo parcimônia com nossos custos, exigindo de todos os atores envolvidos a superação, sem que isso represente prejuízo para a rede hoteleira nacional”, enfatizou o presidente da ABIH, Dilson Jatahy Fonseca Júnior. Ao final, a Associação recomenda a todos os associados que repudiem veemente toda e qualquer ação que promova aumento de custos ou que comprometa ainda mais os resultados financeiros dos hoteis brasileiros, gerando possível desemprego.

Associados aniversariantes da 1ª quinzena de julho 02.07 06.07 08.07 08.07 08.07 11.07 11.07 13.07

Valeska Grazziotim, do China in Box Ahú Gerci Cardoso, do Hotel Garden Curitiba Marelisa Volpato, da Pizzaria Pasta Pizza Fernando Ferreira Portela, do Oriente Árabe Restaurante Jacques Rigler, da Respar JRM Alimentos Felipe Novacovski, da Lanchonete Grelharte Fernando Novacovski, do Restaurante La Casa di Frango Ander Figueiredo, Lanchonete do Assis

Edição | Eliseu Tisato

ERRATA

Colaboração Comunicação FBHA

Rua Júlia da Costa, 64 - São Francisco - Curitiba - Paraná Fone: (41) 3323 8900 www.seha.com.br

GESTÃO 2014-2017 João Jacob Mehl Presidente Lincoln T. Isahias Tarquínio Vice-Presidente Andersen Prado Vice-Presidente para assuntos de Alimentos e Bebidas/Buffet Zelir Tadeu Massuchin Vice-Presidente para assuntos de Hotelaria e Hospedagem Marilisa Bigarella Vice-Presidente para assuntos de Motéis Gustavo T Andrade Vice-Presid. para assuntos de Entretenimento e Lazer Orlando Kubo Diretor Secretário Geral Julio César Hezel Diretor Financeiro Adelardo Telles Neto Diretor para assuntos de Pizzarias e Deliveries Aguilar Borsato Silva Diretor

Valéria Vicente Diretora de Marketing Carlos Roberto Madalosso Diretor para Ass. de Turismo Ernesto Villela Neto Diretor para assuntos Governamentais Henrique Lenz Cesar Filho Diretor para assuntos Grandes Eventos Jacques Raul Rigler Diretor para assuntos Tributários e Fast Food João Ernesto Strapasson Diretor Marco Antônio Fatuch Diretor Delegado Paulo Sérgio Gralak Diretor de Patrimônio Antonio Tanaka Diretor para Assuntos de Food Trucks Conselho Fiscal: Jonel Chede Filho, Alceu A Vezozzo Filho e Luiz Fernando P de Aguiar Conselho Fiscal Suplente: Jayme Canet Neto e Joel Malucelli

Informamos que na edição passada, na entrevista com o empresário Jonel Chede Filho, a parceria informada com a Raizen é a fusão entre a Cosan e Shell e não Bozano com a Shell, como publicado no texto.

Associe-se ao SEHA e conte com assessoria jurídica gratuita Conte também com acompanhamento em ações trabalhistas


Curitiba, 1ª quinzena de julho de 2016

3

TECNOLOGIA

Senac tem a maior planta fotovoltaica do Paraná Está instalada no telhado da nova unidade no Bairro Portão

C

om 228 placas de energia fotovoltaica instaladas no telhado, a nova unidade de educação profissional do Senac, no Bairro Portão, em Curitiba será a maior planta de energia solar do estado. A nova unidade será inaugurada no dia 29 de julho e aberta ao público no início da semana seguinte. Com a instalação dos painéis o Senac irá produzir entre 30% e 40 % da energia consumida na unidade. “O que não for utilizado dentro do mês gerará créditos com a Copel. Acreditamos que em menos de sete anos iremos recuperar o valor investido nesse sistema”, explica um dos arquitetos do Senac responsáveis pela obra, André Leite. Esse tipo de energia, a fotovoltaica, é vista como uma tecnologia de energia limpa e sustentável e vem conquistando cada vez mais espaço. Com mais de 178 GW instalados globalmente no final de 2014, a Energia Solar teve um ano de crescimento. “Quando estávamos pensando em instalar as placas precisamos pesquisar sobre o sistema e acabamos descobrindo que Curitiba é melhor para a captação da energia fotovoltaica do que a Bahia. As placas entram em fadiga com muito sol, porque elas têm um limite de armazenamento, e o fato de Curitiba ser uma cidade quase sempre nublada nos favoreceu”, destaca o arquiteto. A UNIDADE A instalação das placas foi um dos determinantes para que a obra recebesse o certifica Leed Platinun – o selo da construção sustentável. A nova escola do Senac terá três mil m² destinados a cursos nas áreas de gestão, comunicação, informática e saúde, além de biblioteca e auditório, com capacidade de atendimento diário de 1914 alunos. “Essa obra é multifuncional: ela se adapta às demandas da comunidade. Pode ser configurada de diversas maneiras; é uma construção de vida longa, inteligente e funcional. Foi pensada do início ao fim para gerar o máximo de comodidade para nossos alunos”, contou o arquiteto do Senac, Eduardo Almeida Pereira. Serviço

Inauguração: Novo Senac Portão Data: 29/07/2016 Horário: 19h30 Local: Rua Calixto Razolini, 215

Nova escola terá 3.000m² destinados a cursos nas áreas de gestão, comunicação, informática e saúde

Senac irá produzir entre 30% e 40% da energia consumida na unidade


4

Curitiba, 1ÂŞ quinzena de julho de 2016


Curitiba, 1ª quinzena de julho de 2016

5

SEHA trabalhando forte no litoral Sindicato aposta no crescimento dos setores de alimentação e hospedagem nas sete cidades que compreendem a faixa litorânea do Estado

D

ia cinco de julho aconteceu mais uma reunião em prol do desenvolvimento do turismo no litoral do Paraná na Delegacia do SEHA, localizada dentro do Hotel Camboa. Com presença do presidente João Jacob Mehl, foi discutida a atuação da Sindicato no incentivo ao crescimento dos setores de alimentação e hospedagem nas sete cidades que compreendem a faixa litorânea do Estado. Também foi acertado a operacionalização da assistência jurídica gratuita, que já está funcionando, e traçada metas para o início dos

cursos na região, com intenção de profissionalizar colaboradores em todos os níveis, ligados a hoteis, motéis, restaurantes e bares. Participaram da reunião, na ordem da foto da esquerda para a direita, o delegado, Eduardo Maranhão; o conselheiro de Paranaguá, Célio Reis de Souza; o presidente Jacob Mehl; o vice delegado, Marcos Gamper; a conselheira de Pontal do Paraná, Maria de Fátima Cordovil Aguiar, o representante do SEHA Edson Vargas; o conselheiro de Morretes, Maurício Leite Laffitte e a conselheira de Guaratuba, Nilsa Santos Borges.

Reunião contou com presença de todos os representantes da região

1.400 cursos gratuitos Fique ligado e profissionalize seus colaboradores nas mais diversas áreas

A partir de agosto o SEHA em parceria com o SENAC vai ofertar ao mercado 1.400 cursos gratuitos, voltados para empresas de hospedagem e alimentação.

1000

Grande Curitiba Em breve pré-inscrições disponíveis no site do SEHA. Saiba mais através do 41 3323 8900

100

Foz do Iguaçu

100

Maringá

100

Londrina

100

Matinhos


6

Curitiba, 1ª quinzena de julho de 2016

OLIMPÍADAS

Turismo é sempre bom negócio, para todos Jogos devem gerar R$ 2,68 bi para o trade turístico do Rio de janeiro

O

s Jogos Olímpicos devem gerar receitas de R$ 2,68 bilhões ao setor turístico do Rio de Janeiro entre agosto e setembro. Segundo a Confederação Nacional de Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), serão quase 1,4 milhão de turistas brasileiros e estrangeiros. Apenas em agosto, durante a Olimpíada, 666,3 mil brasileiros e 243,1 mil estrangeiros devem viajar ao Rio de Janeiro para ver os jogos. Em setembro, na Paralimpíada, serão 468,5 mil turistas. O segmento de alimentação deve responder por 34,5% da receita total gerada nos dois eventos. Bares, restaurantes e lanchonetes devem ficar com R$ 927,1 milhões, seguidos por transporte rodoviário de passageiros, com R$ 738 milhões, e pelas atividades artísticas, esportivas e de lazer, com R$ 474,1 milhões. Segundo a CNC, os três segmentos responderão por quase 80% da receita durante os Jogos. Apenas os estrangeiros devem gastar em todo o País US$ 1,04 bilhão, o equivalente a R$ 3.089 por visitante, valor que considera a taxa de câmbio a R$ 3,33. A pesquisa avalia ainda que durante a Copa do Mundo, realizada no Brasil entre junho e julho de 2014, circularam 1,04 milhão de visitantes internacionais, turistas que desembolsaram US$ 1,58 bilhão no período. Fábio Bentes, economista da CNC, observou que os demais segmentos, como hotelaria, não devem apresentar avanços tão expressivos durante os jogos porque o faturamento dessas despesas ocorre em outro período, normalmente antes dos jogos começarem. “Segmentos importantes do setor de turismo, como hotelaria, agências de viagens, transporte aéreo e marítimo, bem como locação de automóveis, tendem a ter um faturamento menor porque a maior parte das receitas dessas atividades não costuma ocorrer durante a prestação do serviço”, explicou.

Segundo a CNC o Rio deve receber 1,4 milhão de turistas brasileiros e estrangeiros

SEHA NO RÁDIO Escute toda terça e quinta-feira na CBN Curitiba, 9h15 da manhã, o “Minuto SEHA”, com espaço para nossos associados.


Curitiba, 1ª quinzena de julho de 2016

www.seha.com.br Notícias

Convênios

Fique informado, entre em nosso site para ter acesso as informações do nosso setor.

Precisa de convênio médico, odontológico, medicina ocupacional, entre outros? Se houver algum convênio que queira nos sugerir, fique a vontade!

Precisa de funcionários? Publique as suas vagas gratuitamente em nosso site, e se tivermos em nosso banco de dados candidatos que preencham os seus requisitos, os currículos serão encaminhados para sua empresa.

Assessoria Jurídica

Tem dúvidas? Precisa de informação? Sugestões? Entre no nosso canal Fale Conosco, e mande para nós o que precisa.

Está com alguma notificação trabalhista? Ou dúvidas na área trabalhista, comercial, tributária e/ou civil? Possuímos duas assessorias contratadas especialmente para auxiliar nas suas questões. Se houver uma reclamação trabalhista, terá o acompanhamento gratuito de nossos advogados para a sua defesa. E suas dúvidas jurídicas poderão ser também esclarecidas gratuitamente. Novo: Plantão Criminal / 24 horas.

Qualifique sua equipe

Questões Administrativas

O associado tem direito a duas vagas gratuitas por curso na grade disponibilizada em nosso site, e a sua inscrição é feita no próprio site.

Questões como o ECAD, Vigilância Sanitária, Fiscalização Ambiental, NFCe, consulta a Legislação em Vigor fica fácil quando se tem aonde recorrer e tirar informações. Pertencemos ao Conselho Municipal de Urbanismo, caso tenha alguma questão a ser resolvida sobre urbanismo, traga a sua questão para nós.

Contato permanente!

O espaço é seu! Está vendendo algum mobilizado de sua empresa de hospedagem ou alimentação? Anuncie sua venda, mandando as características, preço e fotos do objeto a ser vendido e será publicado em nosso Banco de Negócios, além de enviarmos através de nosso mailing. Basta acessar www.seha.com.br

Informações Legais Tenha acesso às Convenções Coletivas firmadas, sempre que seja necessário.

Basta ligar para: 41 3323-8900

7


8

Curitiba, 1ª quinzena de julho de 2016

ORGANIZAÇÃO

Paraná tem novo mapa turístico Duzentos e vinte e quatro municípios do Estado estão presentes

O

mapa do turismo do Paraná mudou. O estado reduziu de 261 para 224 o número de municípios participantes de suas 14 regiões turísticas. O levantamento foi divulgado pelo Ministério do Turismo, em Brasília. Em todo o país, foram identificados 2.175 municípios em 291 regiões turísticas. Para o ministro interino do Turismo, Alberto Alves, este redimensionamento contribui para melhorar a capacidade do Ministério do Turismo de atuar de forma coordenada com os estados, regiões turísticas e municípios, para desenvolver e consolidar novos produtos e destinos turísticos. “Com um mapa mais enxuto e que retrata de forma mais fiel a oferta turística brasileira, poderemos focar nossos esforços e otimizar nossos resultados, afirmou. Para a atualização do mapa, foram realizadas oficinas e reuniões em todas as 27 UFs e a validação do mapa foi

feita pelos estados e Distrito Federal em seus respectivos Fóruns ou Conselhos Estaduais do Turismo. SOBRE O MAPA O Mapa do Turismo Brasileiro é um instrumento de orientação para a atuação do Ministério do Turismo no desenvolvimento de políticas públicas, tendo como foco a gestão, estruturação e promoção do turismo, de forma regionalizada e descentralizada. Sua construção é feita em conjunto com os órgãos oficiais de turismo dos estados brasileiros. Os 224 municípios do Paraná presentes no Mapa do Turismo se dividem em 5 categorias, de acordo com a Categorização dos municípios das Regiões Turísticas do Mapa do Turismo Brasileiro. O instrumento, elaborado pelo MTur, identifica o desempenho da economia do turismo para tornar mais fácil a identificação e apoio a cada um.

Em todo o país, foram identificados 2.175 municípios em 291 regiões turísticas

Conheça alguns cursos oferecidos pelo SEHA BARTENDER I 26 a 29/7 – Com Marcelo Rocha Das 13:30h às 17h

Programe seus colaboradores para participar dos cursos. Não perca a oportunidade de profissionalizar seu time . Cada associado tem direito a duas vagas gratuitas.

FORMAÇÃO DE PREÇOS E GESTÃO FINANCEIRA EM ALIMENTOS E BEBIDAS 9 a 12/8 - Com Marcelo Rocha Das 13:30h às 17h

FAÇA & VENDA 16 a 18/8 - Cristiane Bertho Das 14h às 17h

BISCOITOS E BOLACHAS 20 a 22/9 - Cristiane Bertho Das 14h às 17h Dias e horários sujeitos a alterações

PARCEIROS

Fone (41) 3323-8900 | www.seha.com.br | Alameda Julia da Costa, 64 - São Francisco, Curitiba - PR


Curitiba, 1ª quinzena de julho de 2016

9

RECONHECIMENTO

Diretores e associados do SEHA são homenageados Sessão solene comemora o “Dia do Comerciante” na Assembleia Legislativa

C

onforme proposição dos deputados Ney Leprevost (PSD) e Guto Silva (PSD), a Assembleia Legislativa do Paraná promoveu sessão solene dia 12 de julho alusiva ao “Dia do Comerciante”, comemorado nacionalmente no dia 16 de julho, e ao “Dia do Patrono do Comércio Paranaense”, observado no mesmo dia 16 em homenagem a Ildefonso Pereira Correia, o Barão do Serro Azul, assim reconhecido pela Lei estadual nº 18148, sancionada pelo governador Beto Richa em 11 julho de 2014, a partir de projeto da iniciativa de Leprevost. O parlamentar lembrou a importância do setor para o desenvolvimento da economia do Estado e louvou os esforços que vem fazendo para superar as dificuldades atualmente enfrentadas pelo país, buscando saídas e prospectando oportunidades em meio à crise. Na mesma linha e sob a inspiração da figura emblemática do Barão do Serro Azul, Guto Silva observou que os segmentos produtivos do estado não se curvam diante dos desafios. Debatem, propõem sugestões, acolhem soluções criativas e inovadoras e colaboram para que o Paraná retome seu ritmo normal de crescimento. Inúmeros empresários e empresárias prestigiaram o evento e foram homenageados durante a solenidade, inclusive compondo a Mesa diretora dos trabalhos ao lado dos proponentes Guto Silva e Ney Leprevost, com o líder do Governo no Legislativo, deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB); Darci Piana, presidente da Federação do Comércio do Estado do Paraná – (FECOMÉRCIO); Antonio Miguel Espolador Neto, presidente da Associação Comercial do Paraná (ACP), entidade que acaba de completar 126 anos de história em defesa da comunidade empreendedora; e o empresário João Jacob Mehl, presidente do Sindicato Empresarial de Hospedagem e Alimentação (SEHA). O PATRONO DO COMÉRCIO O Barão do Serro Azul nasceu em Paranaguá em 6 de agosto de 1849, tornando-se o maior exportador de erva-mate do Paraná no século XIX, além de se destacar como importante figura política e empresarial, inclusive como líder abolicionista. Em 1º de julho de 1890 participou da fundação da

Associação Comercial do Paraná e tornou-se seu primeiro presidente. Durante a Revolução Federalista, em 1893, negociou com os chamados maragatos para proteger a população da capital paranaense dos rebeldes. Por causa disso, foi considerado traidor da República, presidida por Floriano Peixoto, sendo executado no dia 20 de maio de 1894, na Serra do Mar, no litoral do estado. Em dezembro de 2008 Ildefonso Pereira Correia teve o seu nome incluído no Livro de Aço dos Heróis Nacionais, do Panteão da Pátria Tancredo Neves, em Brasília. A Lei nº 11.863 foi sancionada pelo então presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em 15 de dezembro de 2008, e publicada no Diário Oficial da União em 16 de dezembro. DIA DO COMERCIANTE O “Dia do Comerciante” ou “Dia do Empresário do Comércio” é um reconhecimento estabelecido pela Lei federal nº 2048, de 26 de outubro de 1953, tomando por base a data de nascimento do economista e político José Maria da Silva Lisboa, o Visconde de Cairu, patrono do comércio brasileiro. Baiano de Salvador, ele foi economista por formação acadêmica, deputado, senador e secretário da Fazenda Real, responsável pela obtenção de leis que beneficiaram o iniciante comércio brasileiro, na época totalmente dependente de Portugal. Sua ação ficou reconhecida com a assinatura da histórica Carta Régia, de 28 de janeiro de 1808. Por ela, D. João VI, aconselhado pelo Visconde, abriu os portos brasileiros ao comércio exterior. Assim, com o livre comércio, a estrutura colonial se rompeu, e a partir de então nosso comércio passou efetivamente a se desenvolver.

Diretores do SEHA homenageados. Da esquerda para a direita, Aguilar Borsato Silva, Adelardo Telles Neto, Ney Leprevost, Marilisa Bigarella, Orlando Kubo e Aguilar Agacis Siqueira da Silva

Mesa foi formada por Antonio Espolador Neto, presidente da ACP; deputados Guto Silva e Ney Leprevost; Darci Piana, presidente da Fecomércio-PR e João Jacob Mehl, presidente do SEHA

O presidente do SEHA João Jacob Mehl e o conhecido Dino Chiumento, gerente do tradicional Bar Stuart


10

Curitiba, 1ª quinzena de julho de 2016

ENTREVISTA CLÓVIS COSTA

Ouvidoria defende direitos e interesses do cidadão Serviço ainda não muito utilizado, por não ser tão conhecido, pode ser muito útil para associados do SEHA Por Pierpaolo Nota

A

entrevista da edição é com o Ouvidor da capital paranaense. Natural de Curitiba, Clóvis da Costa tem 46 anos, é advogado, com especialização em Direito Processual e Administração Esportiva e mestrado em Direito do Estado. Na administração pública, foi assessor legislativo na Câmara Municipal de Curitiba e na Assembleia Legislativa do Paraná, superintendente jurídico na Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), diretor-geral da Secretaria de Justiça do Paraná e diretor da Paraná Esporte. Na iniciativa privada, foi coordenador jurídico da Vetor Tecnologia e gerente do escritório Clóvis Costa S/C. Atualmente é também presidente do Instituto Brasileiro de Apoio aos Municípios e membro dos institutos Paranaense de Direito Eleitoral e Brasileiro de Estudos de Relações de Trabalho. Na entrevista abaixo Costa conta como a Ouvidoria pode ser útil para hoteleiros e proprietários de restaurantes e bares. Um caminho a mais que pode ser utilizado entre a iniciativa privada e o poder público. Só que com poder de Lei. Ótima leitura. Jornal do SEHA - Não é o primeiro Ouvidor da cidade, certo? Curitiba já teve Ouvidor? Clóvis Costa - A primeira Ouvidoria do município de Curitiba foi instalada em 1986 pelo então prefeito Roberto Requião. Foi a primeira Ouvidoria da história do Brasil, uma Ouvidoria criada por um decreto de um prefeito, que acabou fazendo bastante sucesso, foi o primeiro instrumento que se tem notícia na história do Brasil de participação popular para questionar ações do poder público, enviar manifestações, reclamações, etc. Nosso primeiro Ouvidor foi o professor da universidade Federal do Paraná, Professor Manoel Eduardo. Fez tanto sucesso que quando veio

a discussão da Lei Orgânica do Município em 1990, depois da nossa Constituição de 88, os vereadores entenderam por bem colocar na própria Lei Orgânica o Instituto da Ouvidoria. Mudou o prefeito, veio o Jaime Lerner e como havia sido colocado na Lei Orgânica deixou-se a discussão a cargo dos vereadores. Depois dessa primeira experiência no governo Requião, não houve mais Ouvidoria. Deixou-se para que a Câmara então regulamenta-se a Lei Orgânica. Infelizmente por razões políticas e conjunturais a Ouvidoria acabou sendo regulamentada somente no ano de 2013. Ou seja, mais de 20 anos depois da previsão em nossa Lei Orgânica é que houve a regulamentação da Lei que efetivamente criou a Ouvidoria no final do ano. Em 2014, iniciou-se a discussão para a escolha do Ouvidor. Acabamos tomando posse depois de escolhidos ao longo do processo eleitoral em abril de 2010, para um mandato de dois anos. A entrevista então é com o segundo Ouvidor da cidade? Clóvis Costa - Exatamente! Como foi essa escolha? É feita dentro da Câmara Municipal? Clóvis Costa - É um modelo único no país. É o primeiro Ouvidor eleito no Brasil. Diz a Lei que regulamentou o Ouvidoria que o Ouvidor é escolhido a partir de uma lista tríplice, que é determinada por uma comissão paritária, uma comissão eleitoral, composta por três vereadores, três secretários e três representantes da sociedade civil. Essas nove pessoas, a partir de inscrições que são feitas, daqueles que preenchem os requisitos mínimos para ser Ouvidor, que é ter notório conhecimento de administração pública, reputação ilibada - as pessoas que tem esse conhecimento se inscrevem e essa comissão composta por nove membros escolhe três nomes.

Essa lista tríplice é encaminhada para a Câmara de Vereadores e daí os 38 vereadores escolhem, mediante votação, um desses três para um mandato de dois anos. É possível concorrer a mais um mandato de dois anos. O máximo que você consegue ficar no cargo é quatro anos. Para os associados do SEHA entenderem, quais os poderes da Ouvidoria? Clóvis Costa - A Ouvidoria atua por um lado como uma espécie de segunda instância do serviço 156. Por outro lado tem uma atribuição mais geral que é a defesa dos direitos e interesses do cidadão curitibanos. Isso de modo bem geral e abrangente, a Lei assim estabelece. Por um lado, se uma pessoa faz uma solicitação do serviço 156, uma troca de lâmpada por exemplo, e essa troca de lâmpada não é efetuada, ou outro serviço não é realizado de acordo com o que deveria ter sido feito, essa pessoa pode reclamar para a Ouvidoria que aquele serviço público não foi bem prestado. Então a Ouvidoria tem instrumentos para cobrar do poder público, seja da administração direta ou indireta, a realização dos serviços públicos corretos e adequados. Ela tem instrumentos para apurar o porquê esses serviços públicos não estão sendo realizados a contento. Para buscar um serviço a pessoa continua ligando para o órgão, para o 156, na medida que esse serviço não é bem restado ou a pessoa não é bem atendida ela recorre a Ouvidoria para reclamar que esse serviço não foi feito a contento. Por outro lado, a Ouvidoria tem esse poder geral de defesa dos interesses e direitos do cidadão perante a administração pública. Aí inclusive entra o aspecto de controla da administração pública. Compete a Ouvidoria, por exemplo, apurar denúncias de c orrupção dentro do serviço público. E ela tem instrumentos jurídicos legais para

fazer essa apuração e detectar desvios dentro da administração pública. Digamos que um hoteleiro ou proprietário de restaurante faça uma reclamação ao 156 e não seja atendido a contento e vá à Ouvidoria. Qual o trâmite que acontece depois que o órgão é procurado? Ele vai ter retorno? Clóvis Costa - Vai. A Ouvidoria, segundo determina a Lei, todos os pedidos que chegam a ela devem ser atendidos obrigatoriamente pelo poder público, pela prefeitura, em um prazo de 15 dias, sob pena de responsabilidade do administrador que assim não fizer. Ao contrário do serviço 156, que os prazos não são tão rigorosos, a partir do momento que uma reclamação chega na Ouvidoria, ela vai oficiar à prefeitura, vai correr atrás daquele órgão responsável por aquele serviço, por aquela demanda, e a prefeitura obrigatoriamente, sob pena de ser responsabilizado o agente, deve resolver o problema, deve fornecer uma resposta no prazo máximo de 15 dias. Quantas denúncias chegam por mês à Ouvidoria? Clóvis Costa - Nós fechamos um relatório de um ano nas atividades da Ouvidoria no final do mês de abril, começo de maio. Nesse primeiro ano de atuação, tivemos mais ou menos mil manifestações, entre reclamações e denúncias e sugestões. Classificamos todas essas sugestões que chegam à Ouvidoria conforme o tipo dela. Tem aumentado o número de manifestações, devemos ter umas cem por mês mais ou menos. Quanto por cento da população tem conhecimento da Ouvidoria na cidade? Clóvis Costa - Hoje ainda a Ouvidoria não é muito conhecida. Temos uma estrutura pequena, além do Ouvidor, nossa estrutura é composta por mais quatro

servidores, que são cedidos pela Câmara Municipal. Não temos ainda uma estrutura conforme gostaríamos. Até por conta disso não temos uma campanha de divulgação tal como seria necessário. A Câmara é responsável por fornecer os recursos necessários para o funcionamento da Ouvidoria. Mas é preciso ressaltar, não é uma Ouvidoria da Câmara, é uma Ouvidoria do município, independente tanto da prefeitura quanto da Câmara, mas por Lei os recursos vem da Câmara. Como a Câmara tem vindo em uma fase de economia de recursos nós não temos recursos suficientes para fazer essa divulgação da Ouvidoria nos meios de divulgação como nós gostaríamos. O Sindicato, pelo trabalho que faz em prol de seus associados, recebe e trata de seus interesses com muitos políticos, não poderia ser ao contrário. Como Ouvidor, o órgão que administra tem dados relevantes sobre Curitiba, desde o primeiro item que a população mais reclama na cidade, até que se cessem as reclamações. Em posse de tantas informações valiosas o que falaria para candidatos a prefeito e vereador de Curitiba? Clóvis Costa - Importante tocar nesse assunto. Hoje boa parte dos pré candidatos a prefeito já tem procurado a Ouvidoria principalmente para saber quais são as principais demandas que tem chego na Ouvidoria. Eu diria que a questão que diz respeito a manutenção do espaço urbano tem sido muito demandada perante a Ouvidoria. A questão da iluminação pública, a questão relacionada a limpeza urbana, poda de árvores, questão do lixo, questões relacionadas a manutenção mesmo da estrutura e do espaço urbano tem sido bastante demandadas perante a Ouvidoria. Por incrível que pareça, de modo geral a gente ouve muito, “A questão principal é sempre educação, saúde”. A nós, essas


Curitiba, 1ª quinzena de julho de 2016 tos? Será um reflexo de como age a população? Clóvis Costa - Olha...por exemplo, falando em relação a Ouvidoria, nós temos muitas reclamações por exemplo sobre barulho urbano, sobre brigas de vizinhos, música alta. Tem gente que reclama, foi regulamentado inclusive isso, de artistas que se apresentam nas ruas. Curitiba tem um pouco sim esse caráter de não querer muito entender essas novas manifestações. Percebemos isso pelas demandas que chegam. Algumas, claro, com razões. Mas tem uma situação bastante curiosa de uma reclamação muita forte em relação ao carro do sonho. Uma pessoa me ligou por mais de uma vez se queixando que o anúncio que o carro do sonho faz incomodava ela. Assim a gente percebe que há uma certa resistência das pessoas a esses aspectos da convivência urbana. questões não tem sido tanto demandadas, parece-me que a educação tem sido bem cuidada nessa gestão. Os recursos aumentaram então não temos grandes reclamações, por exemplo, em relação à educação. Pode ser por parecer que essas questões são mais complexas, ai a população não leva o assunto á Ouvidoria? Clóvis Costa - Pode ser também. Não temos exatamente como aferir isso nesse momento. Isso pode acontecer. Mas questões também tão complexas e que atingem diretamente o setor representado pelo SEHA, como a segurança, essa por exemplo, embora não seja uma atribuição precipuamente do município, tem chego bastante. E a gente sabe também que o município embora não vá atuar diretamente na questão da segurança, ele tem um papel importante. Um exemplo é a iluminação pública. A gente sabe que essa é uma responsabilidade do município e isso contribui de modo bastante efetivo para melhoria da segurança pública. Então há questões mais complexas, por assim dizer, que tem chego à Ouvidoria. E nós temos tentado contribuir com esse debate relativo a segurança, que interessa não só ao segmento do turismo, dos hoteis, dos bares, dos restaurantes, como a toda sociedade. Bom tocar nesse assunto. De um modo geral falta segurança em Curitiba, nenhum comerciante se sente seguro, seja no Centro Histórico, no Centro ou nos bairros. Tem muita queixa sobre segurança na Ouvidoria? Clóvis Costa - Tem. Como lhe falei, sabemos que não é competência do município a questão da segurança pública, mas as pessoas ainda assim acabam nos procurando para relatar essas situações que ocorrem em diversos pontos da cidade. Você mencionou o Centro mas a gente tem manifestações de pessoas dos

mais diversos bairros da cidade se queixando dessa questão da segurança. Embora a prefeitura não atue diretamente nesse segmento ela pode contribuir em alguns aspectos. A Guarda Municipal ela tem a responsabilidade de cuidar do espaço urbano. Tem a questão correlacionada com a iluminação pública, como eu falei, que contribui muito para a diminuição de casos de roubos e assaltos. Há um espaço de atuação que ainda precisa ser mais explorado pela prefeitura. Não tenho dúvida de que esse tema vai ser objeto de debate nessas eleições. O empresário em geral, hoteleiro, proprietário de restaurantes, não gosta de expor seu estabelecimento quando é assaltado ou quando acontece algo indesejado dentro do seu negócio. Levando seu assunto para a Ouvidoria vai ter alguma certeza de sigilo da informação? Clóvis Costa - Sim. Importante também tocar nesse assunto. A própria Lei estabelece que o cidadão, a pessoa que quer fazer uma denúncia ou reclamação à Ouvidoria não precisa se identificar. Então o sigilo é absoluto quando se fala em Ouvidoria. Não há necessidade da pessoa se identificar. Ou a pessoa caso se identifique peça para que seu nome não seja revelado, a Ouvidoria assim age. A garantia ´de sigilo absoluto. A Ouvidoria também por Lei pode agir de ofício. A pessoa pode pura e simplesmente nos noticiar determinado assunto. Em relação ao ramo hoteleiro e de alimentação, por exemplo, as vezes recebemos algumas reclamações de pessoas que não estão satisfeitas com o trâmite do processo que a aprovação de um alvará está levando na Secretaria de Urbanismo. Não há necessidade da pessoa dizer seu nome ou o nome do seu estabelecimento, a partir do momento que a gente reúne informações de que o trâmite da renovação de um alvará, como

mencionei por exemplo, não está sendo feito de acordo como a Lei determina, ou não está sendo feito dentro dos prazos previstos em Lei, nós vamos até a Secretaria de Urbanismo para verificar o que está ocorrendo e por que os prazos não estão sendo respeitados e por que a burocracia está emperrando que dois setores tão importantes na geração de empregos na nossa cidade tenham a sua situação digamos amarrada por uma burocracia do poder público. Uma das situações que permeia essas discussões é a dos food trucks, serviço legalizado pela prefeitura, mas que segundo a Associação dos Food Trucks a Lei não foi aprovada de acordo com seus interesses. Esse assunto passou pela Ouvidoria? Clóvis Costa - Participamos dessa discussão na Câmara. O pessoal da Associação chegou a nos procurar para que acompanhássemos o processo de regulamentação da Lei. A regulamentação acabou sendo feita pela prefeitura mas não está agradando, não veio ao encontro daquilo que interessava os proprietários dos food trucks. Estamos acompanhando essa situação. Foi aberta licitação, infelizmente não houve participação, até por uma decisão dos próprios proprietários desses estabelecimentos. A Lei é uma Lei mais genérica, a regulamentação ficou a cargo da prefeitura, a Secretaria de Urbanismo chegou a ouvir as reivindicações da Associação, mas não se chegou a um bom termo, tanto que o resultado da licitação acabou sendo um retumbante fracasso. Eu acredito que a única forma é dialogar. A gente tem que imaginar que comida de rua tem que passar por um sistema o mais flexível possível e hoje vemos que algumas amarras estão emperrando que a ideia inicial desse segmento possa funcionar como se imagina. Curitiba ainda é meio arcaica no trato de determinados assun-

Pessoas jurídicas também podem utilizar a Ouvidoria. A Ouvidoria está de portas abertas para nossos Associados? Clóvis Costa - Sem dúvida. Conhecemos e reconhecemos a importância do segmento na nossa cidade. Um setor que gera muito emprego, que gera muita renda. Sempre que houver a necessidade de qualquer associado procurar a Ouvidoria ela está de portas abertas para contribuir com o diálogo entre os empresários e o poder público para que a gente sempre esteja renovando esse segmento do turismo que é tão importante para nossa cidade. Temos um portal que é o www.ouvidoria.curitiba.pr.leg.br, temos o telefone que é o 33504989 e também pessoalmente estamos de portas abertas, nossa sede fica na Barão do Rio Branco em frente ao prédio histórico da Câmara Municipal. Será um prazer receber os associados do SEHA para que conheçam um pouquinho da nossa estrutura, um pouco do nosso trabalho e sempre que a gente puder contribuir para que o segmento continue crescendo estaremos juntos. A Ouvidoria é uma espécie de Ministério Público que o hoteleiro e proprietário de bar e restaurante pode utilizar também, certo? Clóvis Costa - Exatamente! Na verdade quando houve a discussão na constituinte em 87, 88, era para a Ouvidoria ter sido colocada como um instrumento muito parecido com o Ministério Público, que acabou absorvendo um pouco dessas funções. Mas sem dúvida espírito é esse. Em muitos países do mundo, para ter uma ideia, à Ouvidoria é conhecida como “Defensores do Povo”. E justamente essa função é muito próxima daquela que o Ministério Público exerce, que é servir como mecanismo de diálogo, de participação social para que a gente possa melhorar os aspectos da nossa cidade.

11

Segundo determina a Lei, todos os pedidos que chegam à Ouvidoria devem ser atendidos obrigatoriamente pelo poder público. A partir do momento que uma reclamação chega na Ouvidoria, ela vai oficiar à prefeitura, vai correr atrás daquele órgão responsável por aquele serviço, por aquela demanda, e a prefeitura obrigatoriamente, sob pena de ser responsabilizado o agente, deve resolver o problema, deve fornecer uma resposta no prazo máximo de 15 dias.”


12

Curitiba, 1ª quinzena de julho de 2016

FALTA DE SENSIBILIDADE

FBHA reivindica à Decolar.com que volte atrás Para entidade, o aumento vai de encontro ao momento atual de crise no país e no setor. Plataforma eletrônica quer aumentar seu comissionamento de 19 para 22%

A

FBHA abriu negociações com a Decolar.com para tentar reverter o recém-anunciado aumento na taxa de comissionamento cobrada de hoteis, pousadas e demais estabelecimentos de hospedagem, que pulará de 19% para 22%. A alta terá um impacto bem maior do que somente três pontos percentuais, pois afetará todo o custo de operação dos estabelecimentos. Além de correspondência enviada à agência online, o vice-presidente da FBHA, Manoel Linhares, reuniu-se com representantes da empresa no último dia 4 de julho, em São Paulo. “O balanço da reunião foi muito positivo, e conseguimos segurar o aumento até que realizemos uma nova rodada de negociações - desta vez, com o conhecimento dos líderes mundiais da Decolar”, afirma.

Para o presidente da FBHA, Alexandre Sampaio, o cenário atual impõe cautela nas decisões empresariais, principalmente quando relacionadas a um aumento tão expressivo no custo de operação. “A Decolar.com é um importante elo entre o turista e a cadeia hoteleira, mas a saúde financeira dos hoteis também interessa diretamente à Decolar. Os meios de hospedagem não podem aceitar este aumento imposto de forma unilateral, sob pena de afastarem seus hóspedes e agravarem ainda mais a crise no setor”. A alta representará a redução dos resultados dos empreendimentos, já afetados pela queda das taxas de ocupação, aumento de custos fixos, reajustes das tarifas públicas e alta da inflação e do desemprego. E afetará também os consumidores, já que a impossibilidade de absorção dos novos percentuais levará ou à saída dos hoteis da parceria, diminuindo a quantidade de opções aos clientes, ou ao repasse do aumento, com consequente elevação de preços, ao consumidor.


Curitiba, 1ª quinzena de julho de 2016

13

MUITO A FAZER

Vinícius Lummertz assume Embratur, agradecendo parceria da FBHA De volta ao cargo, novo presidente ressaltou potencial do Brasil, apesar de ainda estar em 137º lugar no turismo mundial

D

urante a cerimônia de posse do novo presidente da Embratur, Vinícius Lummertz, realizada no dia 14 de julho em Brasília, o presidente da FBHA, Alexandre Sampaio, comemorou a volta do profissional ao cargo. “Esse dia é um marco para o setor porque resgata a sinergia que entre o órgão e a rede hoteleira. E o turismo tem papel fundamental para impulsionar a economia brasileira, por meio dessa parceria entre governo e a iniciativa privada”, destacou Alexandre. Vinícius Lummertz agradeceu diretamente o apoio da FBHA e de outras entidades do setor e, em especial, a confiança do presidente interino, Michel Temer. Para ele, os Jogos Olímpicos e Paralímpicos são um momento histórico para os brasileiros, pois é a primeira vez que um país não rico é responsável pelo evento. “O turismo é um meio de respostas rápidas e pode dar oportunidade infinitas a milhões de jovens brasileiros. O Brasil tem um imenso potencial, mas ainda estamos em 137º lugar no turismo mundial”, comentou. Vinícius Lumertz citou outros exemplos do poder do setor no Brasil, como a cidade de Gramado que recebe, em média, seis milhões de turistas. Mas lembrou, também, de alguns impasses, como o visto de entrada para os chineses, que ainda é exigido. “Temos que romper com a cultura do ‘pensar separado’, cada órgão com uma conduta; para haver mais união de esforços”, disse.

Presidente da FBHA, Alexandre Sampaio, afirmou que a posse de Lummertz resgata a sinergia com a rede hoteleira

“O turismo é um meio de respostas rápidas e pode dar oportunidade infinitas a milhões de jovens brasileiros. O Brasil tem um imenso potencial” Vinícius Lummertz

CONSULTORIA 24H NA ÁREA CRIMINAL Mais um serviço que só o SEHA oferece: Com o advogado Francisco Noronha Neto Escritório na Alameda Dr.Muricy, 970, em Curitiba Telefones: 41-3324-1960 ou 9526-0420 Atendimento exclusivo mediante apresentação do Cartão Associado SEHA


14

Curitiba, 1ª quinzena de julho de 2016

DIREITO

Advogado do SEHA atende no Litoral Consultoria especializada é na área trabalhista

Caíque Ferrante junto com Jacob Mehl, no último almoço de confraternização no SEHA O advogado Olavo Muniz de Carvalho vai prestar consultoria para filiados e acompanhamento para associados

A

tenção associados e filiados do SEHA no Litoral. O advogado Olavo Muniz de Carvalho é o mais novo contratado do Sindicato. Vai prestar consultoria na área trabalhista para os filiados e acompanhamento nas demandas trabalhistas das empresas associadas mediante apresentação do cartão

Associado SEHA. Tire todas suas dúvidas diretamente com ele, em seu escritório, na Rua Gabriel de Lara, 679, ao lado do Fórum Cível, em Paranaguá. Para agendar horário ligue 413425-6311 ou 41-9905-4831. Faça da maneira certa, consulte seu Sindicato e evite problemas e prejuízos futuros.

CICLO

Troca de comando no Instituto Municipal de Turismo Sai Caíque Ferrante e entra Sérgio Roberto Domingos na presidência da entidade

A

presidência do SEHA e diretoria só tem a agradecer a todo empenho e colaboração que recebeu durante a gestão de Caíque Ferrante à frente do Instituto Municipal de Turismo de Curitiba. “Mais do que uma autoridade ligada ao turismo, o Caíque se mostrou um profissional antenado, que entendeu o que é o turismo e quais suas demandas, sem dúvida deixou sua contribuição para a capital paranaense”, salientou o presidente do SEHA, João Jacob Mehl.

“Gostei tanto que me desligo do cargo mas não da área, pretendo continuar trabalhando com turismo, que pode sim ser a mola propulsora para tirar o país da crise”, explicou Ferrante em seu discurso de pré-despedida que fez em um almoço no SEHA. Agora é desejar toda sorte do mundo ao novo presidente Sérgio Roberto Domingos, que já foi convidado pelo Jornal do SEHA para a tradicional entrevista das páginas 10 e 11.

Embaixadores recebem orientações sobre zika e dengue Embaixadores e representantes do Corpo Diplomático de vários países como Suíça, Inglaterra, República Tcheca e Cingapura se reuniram, em Brasília, para ouvir de representantes do governo federal as ações de enfrentamento ao Aedes aegypti a preparação do Brasil para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. O ministro interino do Turismo, Alberto Alves, participou do evento no Palácio do Itamaraty organizado em parceria com os ministérios da Saúde, Justiça, Esporte e Relações Exteriores. Na ocasião, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, falou sobre a

queda nos casos de Zika, que recuou 99% neste ano. O ministro interino da Justiça, José Levi Mello do Amaral destacou a preparação do país para receber esse grande evento. Entre as novidades apontadas por Ricardo Barros está a disponibilização da nova versão do Saúde do Viajante, desenvolvido pelo Ministério da Saúde, que foi incluído também no site do Ministério do Turismo para orientação aos visitantes e auxílio no planejamento de viajantes brasileiros e estrangeiros que acompanharão os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.


Curitiba, 1ª quinzena de julho de 2016

15

Associe-se ao SEHA. Uma entidade que defende os interesses dos setores de hospedagem e alimentação

convênios Com empresas MEDICINA DO TRABALHO

NOVOS: PLANTÃO DE ADVOGADO CRIMINALISTA SEGURO DE RISCOS DE RESPONSABILIDADE TRANSRESIDUOS ( em fase final de fechamento de contrato)

Policlínica San Tiago - 41 3022-2727 Medicina Ocupacional e Engenharia de Segurança - PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional) - PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais PPP (Perfi l Profissiográfi co Profi ssional) Exames Admissionais, Periódicos,Demissionais - Planos com valores especiais para associados SEHA-Ctba. CONSULTORIA ESPECIALIZADA Jr. Consultoria - UFPR - Desconto de 10% nos projetos de consultoria aos associados SEHACtba. A empresa é formada e gerida por alunos dos cursos de administração, ciências econômicas, ciências contábeis e gestão da informação. Sem fins econômicos, seu principal objeti vo é formar profissionais de valor e contribuir para o desenvolvimento sustentável da sociedade, através da realização de consultorias que focam em micro e pequenas empresas. Mais informações pelo 41 3360-4473

Com faculdades SPEI 10% de desconto em Cursos de Pós-Graduação – direcionado aos funcionários de empresas associadas e filiadas. Informações: www.spei.br Fone 41 3364-4579 OPET 10% de desconto em todos os Cursos, e PósGraduação - direcionado aos funcionários de empresas associadas e filiadas. Informações: www.opet.com.br cezarroberto@opet.com.br Fone 41 3021-4848 FACINTER 10% de desconto em Cursos na área de Turismo direcionado aos funcionários de empresas associadas e filiadas. Informações: www.facinter.com.br Fone 41 2102-3300 UNICENP 10% de desconto em Cursos de Pós-Graduação na área de Turismo - direcionado aos funcionários de empresas associadas e fi liadas.

Consulte nosso banco de empregos

www.SEHA.com.br Somos alinhados com a Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação. Acompanhamento em ações trabalhistas. Promovemos efetivas ações junto aos órgãos públicos e privados em defesa de interesses do setor. Cursos gratuitos de aperfeiçoamento em diversas áreas do trade. Oferecemos serviços e produtos indispensáveis às empresas.

Assessoria jurídica gratuita.

Convênios com plano de saúde, faculdades e outros serviços que contemplam expressivos descontos em seus serviços. Estamos fortemente divulgados através de nosso jornal, site na internet, nas redes sociais e na Rádio CBN. Mais de 940 mil estabelecimentos dos segmentos hotelaria e gastronomia no Brasil são representados pela FBHA e seus sindicatos regionais.

Junte-se a nós! Informe-se na secretaria pelo fone 41 3323-8900


16

Curitiba, 1ª quinzena de julho de 2016

IN FOR MA TIVO

FECOMÉRCIO PR B O L E T I M I N F O R M AT I V O D O S I S T E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N A C P R | 2 0 1 6

Um novo Portão se abre para você.

ano 2 | nº 32

voltada às competências para a criação e o desenvolvimento do que é diferente e inovador. São pouco mais de 3 mil m² com capacidade para atender até 1.914 alunos por dia, realizando cursos nas áreas de gestão, comunicação, informática e saúde, além de um ambiente dedicado a Educação a Distância (EAD), que

Curitiba, anos 1700. A passagem e o comércio de animais na trilha em direção ao sul levaram à instalação de um posto de fiscalização na região. Nascia assim o bairro Portão.

oferece cursos livres, técnicos, extensão e pós-graduação para todo o Brasil. O laboratório de óptica é outro diferencial desta Unidade, com equipamentos modernos, nas áreas de Contatologia, Surfaçagem e Montagem. Tudo para

2016, o bairro agora é um mundo urbano. Sua localização privilegiada faz

atender a demanda de formação profissional para esse setor.

milhares de curitibanos viverem ou passarem por ele todos os dias. Estão nos

A área de TI também se destaca com quatro laboratórios de informática,

shoppings, no centro cultural, no terminal de ônibus. O bairro é tão importante

equipados com impressoras 3D e apropriados para os alunos desenvolverem a

que o Senac Paraná construiu ali sua mais inovadora, tecnológica e

cultura maker.

sustentável Unidade.

A sustentabilidade está presente em todos os detalhes do Senac Portão. Do

A nova Unidade do Senac Portão abre as portas para formar cidadãos preparados

cuidado com o replantio de espécies às minúcias arquitetônicas, que oferecem

para fazer, colaborar e criar oportunidades para si e para os outros.

acessibilidade, permitem o aproveitamento otimizado da luz natural e da

Estrutura moderna e eficiente Uma estrutura voltada a estabelecer um novo patamar de tecnologias aplicadas ao ensino, indo além do conhecimento: visa oferecer a qualificação profissional

ventilação, a utilização de painéis solares fotovoltaicos que produzem 30% da energia a ser consumida, a captação e armazenamento da água. Venha conhecer o novo Senac Portão. O universo contemporâneo que está de portas abertas para você.

Jornal seha ed 031  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you