Page 1

DIRETRIZES FACHIN VÊ RAZÕES PARA RESTABELECER CONTRIBUIÇÃO SINDICAL.

JORNAL

Pág. 15

SEHA

68 ANOS

Curitiba, maio de 2018 | Edição 58

Governadora

Cida Borghetti

é a entrevistada da edição

“Quero fazer uma gestão eficiente e articulada com a sociedade. Assinei um decreto que reduz a burocracia de quem depende do Estado. Integrando o trabalho dos órgãos estaduais, vamos substituir a apresentação de certidões ou fotocópia de documentos por uma consulta online. Criamos uma divisão de combate à corrupção, para investigar todo e qualquer delito.” Páginas 6 e 7

Operação Registro Espúrio

Segundo a Polícia Federal, suposta organização criminosa integrada por políticos e servidores teria cometido fraudes na concessão de registros de sindicatos pelo Ministério do Trabalho Págs. 04 e 05


2

Curitiba, maio de 2018

EDITORIAL

“QUEM É VOCÊ?”

Portas abertas

Jacob Mehl no projeto Memórias Paraná

Caros Hoteleiros Hoje vou usar este espaço para promover nossos serviços. Contrariando toda divulgação negativa dos Sindicatos brasileiros; nós temos orgulho do trabalho que realizamos. Acabamos de formalizar um convênio com a empresa Santiago, de Medicina do Trabalho, que poderá em muitas empresas, reduzir seus custos em mais de 50%. Também estamos realizando certificação digital obrigatória, por quase metade do preço de mercado. A grande variedade de cursos que promovemos gratuitamente, com ótimo aproveitamento dos alunos. Nossos advogados, consultados diariamente, fornecem informações seguras aos nossos associados, nos mais variados problemas, não só trabalhistas. O trabalho político de nossa Diretoria, participando de toda e qualquer movimentação que envolva o trade do turismo em nossa cidade; apresenta um Sindicato preocupado em trazer hóspedes para Curitiba. De outro lado, estamos encontrando muita dificuldade nas negociações salariais, com o Sindicato Laboral. Com todo respeito que temos com nossos colaboradores; passamos por um período de crise econômica, jamais vista. Já entramos no 3º ano, de recessão; muitos estabelecimentos fechando suas portas e a manutenção do emprego neste momento é mais importante que um aumento salarial. Por fim, deixamos as portas abertas aos hoteleiros, para que utilizem nossos serviços e contribuam com seu Sindicato, para que possamos continuar realizando esta representação que nos orgulha há mais de 60 anos.

A segunda edição do livro faz homenagem ao comércio do Estado e traz histórias de 10 empresários de destaque

A

segunda edição do livro “Quem é Você?”, coletânea com o resumo dos depoimentos concedidos ao projeto Memórias Paraná, do jornalista Luiz Renato Ribas, foi lançada em concorrido evento dia três de maio, no Clube Curitibano. Cerca de 500 pessoas estiveram presentes à tarde de autógrafos, que aconteceu das 14h às 19h. O primeiro volume foi dedicado à classe médica. Esse, por sua vez, faz homenagem ao comércio do Paraná e traz histórias de 10 empresários: Darci Piana, Adonai Aires Arruda, Edson Luiz Campagnolo, Eraldo Palmerini, Gláucio José Geara, Helmuth Kampmann, João Jacob Mehl, Jonel Chede, Maria Carmen Iglesias Teixeira e Salomão Soifer. “Todos os textos do livro são em primeira pessoa, o que dá mais autenticidade e credibilidade aos depoimentos”, destacou o presidente do SEHA, um dos homenageados. Segundo Jacob Mehl, é muito importante todo trabalho feito em prol da memória do Estado. “O Ribas está de parabéns pelo seu empenho e

O presidente João Jacob Mehl autografando o livro para o presidente da Fecomércio-PR, Darci Piana. Ao lado o também homenageado empresário Helmut Kampmann

excelente trabalho desenvolvido”, finalizou. O projeto Memórias Paraná foi criado em 2009 e não tem fins lucrativos. Seu objetivo é preservar a memória de profissionais de

diversas áreas. Recebe o apoio do Clube Curitibano, GRPCOM - Grupo Paranaense de Comunicação e Academia Paranaense de Letras. Este segundo livro também conta com o apoio da Fecomércio-PR.

Um forte abraço. João Jacob Mehl, presidente do SEHA

EXPEDIENTE

O jornalista Luiz Renato Ribas, responsável pelo projeto Memórias Paraná, Jacob Mehl e a diretora da Unidade de Jornais do Grupo Gazeta do Povo, Ana Amélia Cunha Pereira Filizola

Jornalista Responsável: Pierpaolo Nota Edição: Eliseu Tisato

Rua Júlia da Costa, 64 - São Francisco - Curitiba - Paraná Fone 41 3323 8900 www.seha.com.br

GESTÃO 2018-2022 João Jacob Mehl Presidente

Julio Cesar Hezel Diretor de Marketing

Jonel Chede Filho Vice-Presidente

Henrique Lenz César Filho Diretor para Assuntos Nacionais

Lincolin T. Isahias Tarquinio Diretor Financeiro

Orlando Kubo Diretor para Assuntos Estaduais

Karla Lemos Sottomaior Diretora Secretária

Marco Antonio Fatuch Diretor vice-presid.da FBHA

Zelir Tadeu Massuchin Vice Presidente para Assuntos de Hotelaria e Hospedagem

Paulo Sérgio Gralak Diretor de Patrimônio

Mauricio Laffitte Vice Presidente para Assuntos de Alimentos e Bebidas/Buffet Francisco Noronha Filho Vice Presidente para Assuntos de Motéis Marilisa Bigarella Vice Presidente para Área de Lazer e Entretenimento

Sidney Blinder Diretor Conselho Fiscal Alceu Antimo Vezozzo Filho Luiz Procopiak de Aguiar Michele Seleme Conselho Fiscal Suplente Jayme Canet Neto Joel Malucelli Marcos Gamper

Parabéns aos associados que completaram nova idade em maio 01.05

Valdemar Esteves, do Restaurante Meu Kilinho

02.05

Geraldo Lorenzon Filho, do Hotel Lizon Curitiba

05.05

Adir Pan, do Motel Poeme

13.05

Roni Cezar Santos, do Motel Grand Prix

14.05

João de Lelis, do Restaurante Lellis Tratoria

20.05

Fábio Teidi Ozaki, do Teidi Lounge Music Bar

23.05

Felipe Silva, da Lanchonete Jatinho

25.05

Heitor Sousa, do Restaurante Lellis Tratoria


Curitiba, maio de 2018

3

ENCONTRO

Salão Paranaense de Turismo teve balanço positivo e prevê inovações Evento é realizado pela ABAV-PR e agregou o Fórum Nacional de Turismo Rodoviário

O

timismo e determinação foram as marcas da 24ª edição do Salão Paranaense de Turismo, que ocorreu de 26 a 28 de abril de 2018 em Curitiba. Mais robusto, o evento agregou pela primeira vez o Fórum Nacional de Turismo Rodoviário, ocasião em que especialistas compartilharam suas visões e discutiram as perspectivas do setor com os presentes. “Faz-se necessário discutirmos a fundo o setor e eventos como o Salão cumprem essa função”, disse o presidente da Associação Brasileira das Agências de Viagens do Paraná (ABAV-PR), Antonio Azevedo. No Fórum, cinco painéis reuniram lideranças e especialistas ligados ao turismo rodoviário e órgãos, como Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e Departamento de Estradas e Rodagem (DER), entre outros. Como resultado, os presentes chegaram a um pensamento: faz-se necessária a sinergia entre iniciativa pública e privada e a especialização de profissionais ligados ao setor, com atuação multidisciplinar. As discussões do Fórum devem motivar uma reunião entre entidades nas próximas semanas, onde seu resultado deve ser preparado para encaminhamento a autoridades competentes. O evento contou com 3.550 visitantes nos três dias de evento e com cerca de 300 marcas divulgadas na Feira de Negócios.

A abertura da 14° mostra das Regiões Turísticas do Paraná foi das mais prestigiadas Na avaliação da diretoria da ABAV-PR, o evento atingiu seus objetivos e reforçou seu potencial e relevância para o setor. Nas capacitações, o Salão capacitou 1.000 profissionais, em 20 oportunidades de palestras. A ABAV-PR trouxe 4 caravanas com 160 pessoas no total, proveniente de quatro roteiros do sul do país e Mercosul. O 24º Salão Paranaense de Turismo ainda agregou a 14ª Mostra das Regiões Turísticas

do Paraná, que teve uma das melhores receptividades de sua realização, segundo o presidente da Paraná Turismo, Professor Jacó Gimennes; a entrega do Prêmio Qualidade no Turismo, do Sebrae Paraná; e o lançamento da Oktoberfest Curitiba 2018. Agora, diretoria e equipe da ABAV-PR estão buscando inovações, tais como a realização de rodadas de negócios e otimização na abordagem dos operadores de Turismo X agentes de viagens,

aprofundando os formatos de relacionamento e valorizando o “compramos com quem confiamos e conhecemos”. A ABAV-PR manterá a bandeira das capacitações como ponto forte do evento, visando à formação profissional e humana dentro do turismo. O próximo evento será realizado no primeiro quadrimestre de 2019.

Associe-se ao SEHA e conte com assessoria jurídica gratuita Conte também com acompanhamento em ações trabalhistas

“O evento contou com 3.550 visitantes e capacitou 1.000 profissionais, em 20 palestras.”


4

Curitiba, maio de 2018

OPERAÇÃO REGISTRO ESPÚRIO

Polícia Federal apura fraude nos registros sindicais do MT Segundo a PF, suposta organização criminosa integrada por políticos e servidores teria cometido fraudes na concessão de sindicatos pelo Ministério do Trabalho

C

ausou estranhamento a toda diretoria do Sindicato Empresarial de Hospedagem e Alimentação, há mais de um ano, o desmembramento de toda área gastronômica do Sindicato, que passou a pertencer a outro sindicato, recém criado. Mais ainda, que entre os documentos que deram origem a essa “outra” entidade, diversos deles apresentam indícios de falsidade. Ao se aprofundar no assunto, o corpo jurídico do SEHA descobriu que não era apenas no Paraná que isso vinha acontecendo, vários outros sindicatos haviam sido recém criados pelo Brasil afora, para atender diversas áreas de atividades comerciais ou de serviço. Segundo o presidente do SEHA, João Jacob Mehl, não é possível provar vínculo entre a criação desse sindicato na cidade, com a Operação Registro Espúrio, que investiga a ação de uma suposta organização criminosa integrada por políticos e servidores, com

objetivo de conceder registros a novos sindicatos. “Mas causa estranheza que suposta organização criminosa integrada por políticos e servidores, que está sendo investigada agora, tenha agido em casos de fraude na concessão de registro a novos sindicatos, durante o mesmo período”, afirmou Jacob Mehl. Até a manhã do dia 30 de maio, a PF já tinha efetuado busca e apreensões nos gabinetes dos deputados Paulinho da Força (SD-SP), Jovair Arantes (PTB-GO) e Wilson Filho (PTB-PB), cujas prisões chegaram a ser pedidas pela PF, mas o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF) não autorizou. Em São Paulo, os agentes fizeram buscas na Força Sindical e na União Geral dos Trabalhadores (UGT). O Jornal do SEHA vai se manter atento ao assunto e desdobramentos entre as edições poderão ser acompanhados através do www.seha.com.br ou das redes sociais da entidade.

Entenda como funcionava o “esquema”

A apuração começou há um ano segundo a Polícia Federal, para investigação de crimes de formação de organização criminosa, corrupção passiva e ativa e lavagem de dinheiro; Ainda de acordo com a PF, as investigações revelaram “um amplo esquema de corrupção dentro da Secretaria de Relações de Trabalho do Ministério do Trabalho, com suspeita de envolvimento de servidores públicos, lobistas, advogados, dirigentes de centrais sindicais e parlamentares”; De acordo com o Ministério Público Federal (MPF),

o esquema de fraudes nos registros sindicais funcionava em secretarias do Ministério do Trabalho responsáveis pela análise de pedidos de registro; As fraudes, segundo as investigações, incluíam desrespeito à ordem cronológica dos requerimentos de registro sindical e direcionamento dos resultados dos pedidos; Pagamentos envolviam valores que, segundo a investigação, chegaram a R$ 4 milhões pela liberação de um único registro sindical; A prioridade era dada a pedidos intermediados por políticos.

Supostos 5 núcleos do esquema criminoso: administrativo, político, sindical, captador e financeiro

1 2 3

Núcleo administrativo: formado por pelo menos 10 servidores do Ministério do Trabalho tinha a incumbência de viabilizar as fraudes; Núcleo político: formado por parlamentares e ex-parlamentares atuava indicando e mantendo em cargos estratégicos do ministério os servidores que faziam parte do esquema;

4 5

Núcleo sindical: tinha a missão de fazer o contato com os funcionários públicos encarregados de operacionalizar as fraudes;

Núcleo captador: formado por lobistas e advogados que faziam a intermediação entre os sindicados interessados em registros com os demais integrantes da organização criminosa; Núcleo financeiro: viabilizava os pagamentos (das entidades sindicais para os envolvidos) por meio da simulação de contratos fictícios de trabalho.

Mandados judiciais expedidos

64

8

15

Mandados de busca e apreensão.

Mandados de prisão preventiva (sem prazo determinado).

Mandados de prisão temporária (de até cinco dias); outras medidas cautelares.

Locais de cumprimento dos mandados

São Paulo Goiás Rio de Janeiro Espírito Santo Paraná Santa Catarina Minas Gerais Distrito Federal


Curitiba, maio de 2018

5

RETORNO DOS ENVOLVIDOS NOTA OFICIAL DO MINISTÉRIO DO TRABALHO O Ministério do Trabalho está acompanhando atentamente as ações desenvolvidas pela Polícia Federal com o propósito de apurar eventuais crimes no âmbito da concessão de registros sindicais. Indispensável destacar que, com seus 88 anos de existência, o Ministério do Trabalho se notabilizou como instituição que sempre primou pela modernização das relações de trabalho no Brasil - condição essa que concede ao Ministério uma longa e sólida tradição de respeitabilidade para bem representar os interesses maiores dos trabalhadores brasileiros. Com esse espírito, atuamos com o máximo de transparência no sentido de esclarecer definitivamente fatos ora imputados a agentes públicos e em sintonia absoluta com as autoridades. O Ministério do Trabalho aguardará serenamente a conclusão

das investigações sem prejuízo à nobre missão da Secretaria de Relações de Trabalho e seu relevante papel social de regular a atividade de registro sindical. Apuradas as responsabilidades, dispensável dizer que o Ministério do Trabalho não se eximirá de aplicar as penalidades previstas em lei. Dentro do tempo próprio da nossa Justiça, aguardamos que os fatos arrolados na investigação sejam devidamente apurados dentro do ambiente de isenção que o Estado de Direito permite - garantindo o mais amplo direito de defesa aos servidores e ex-servidores do Ministério do Trabalho alvo da operação desta quarta-feira. Brasília, 30 de maio de 2018 Ministério do Trabalho

FORÇA SINDICAL A Força Sindical vem a público esclarecer que a operação da Polícia Federal nas dependências da central objetiva a busca e apreensão de documentos, o que a Força Sindical disponibilizou, sem qualquer restrição, e o que mais se fizer necessário para o cumprimento da ordem legal. A Força Sindical, que representa dois mil sindicatos em todo o

Brasil e 13 milhões de trabalhadores, sempre esteve à frente da luta nas grandes conquistas trabalhistas, e está à disposição para quaisquer novos esclarecimentos. João Carlos Gonçalves, Juruna Secretário-geral da Força Sindical

WILSON FILHO (PTB-PB), DEPUTADO FEDERAL O deputado federal Wilson Filho contestou que tenha participação com qualquer esquema para concessão de registros sindicais no Ministério do Trabalho. Disse que não tem nenhum tipo de indicação política para cargos na secretaria de Registro Sindical, no referido Ministério e que está tranquilo quando às investigações realizadas pela Polícia Federal, na manhã desta quarta-feira (30).

O parlamentar ressaltou que apoia as investigações e que está à disposição das autoridades competentes para prestar qualquer tipo de esclarecimento sobre o caso. Frisou ainda que tem plena confiança nos órgãos de investigação e na Justiça na condução desse caso e que, ao final das apurações, sua inocência será comprovada, com a punição dos verdadeiros culpados.

PAULINHO DA FORÇA (SD-SP), DEPUTADO FEDERAL O Deputado Paulo Pereira da Silva já foi investigado em diversas oportunidades e sempre conseguiu provar que as denúncias foram fruto de pessoas incomodadas com sua atuação contundente na defesa incansável do trabalhador brasileiro. A citação do Deputado na Operação Registro Espúrio deflagrada hoje pela Polícia Federal não possui nenhum fundamento senão

criminalizar o movimento sindical como um todo. O Deputado desconhece em absoluto os fatos investigados e esclarece que o Partido Solidariedade não é o responsável pelas indicações no Ministério do Trabalho. O Deputado continua a disposição das autoridades e confia plenamente no trabalho da justiça para o completo esclarecimento dos fatos.

PTB/ROBERTO JEFFERSON (PRESIDENTE DO PARTIDO) A Direção Nacional do PTB afirma que jamais participou de quaisquer negociações espúrias no Ministério do Trabalho e declara que, se for comprovado na Justiça o envolvimento de petebistas no referido esquema investigado pela Polícia Federal, os culpa-

dos, se houver, devem assumir suas responsabilidades perante a sociedade. O PTB reitera apoio ao trabalho da Polícia Federal – ontem, hoje e sempre -, em especial neste grave momento da vida nacional.

JOVAIR ARANTES (PTB-GO) O deputado Jovair Arantes (PTB-GO) se posiciona em consonância com o Partido Trabalhista Brasileiro diante das investigações da Operação Registro Espúrio. O PTB divulgou a seguinte nota à imprensa: A Direção Nacional do PTB afirma que jamais participou de quaisquer negociações espúrias no Ministério do Trabalho e declara

que, se for comprovado na Justiça o envolvimento de petebistas no referido esquema investigado pela Polícia Federal, os culpados, se houver, devem assumir suas responsabilidades perante a sociedade. O PTB reitera apoio ao trabalho da Polícia Federal – ontem, hoje e sempre -, em especial neste grave momento da vida nacional.


6

Curitiba, maio de 2018

ENTREVISTA CIDA BORGHETTI

“Estamos do mesmo lado, do lado do Paraná” Governadora não vê dificuldades em unir diferentes correntes e linhas de pensamento no objetivo de ajudar no desenvolvimento do Estado

A ideia é estimular e muito o turismo. Fomentar o turismo interno incentivando o paranaense a conhecer e consumir produtos das regiões turísticas. Dar continuidade ao processo de planejamento em alianças e parcerias de cooperação e naturalmente gerar mais empregos e oportunidades.”

Por Pierpaolo Nota

E

m entrevista exclusiva ao Jornal do SEHA, a governadora Cida Borghetti, formada em administração pública com especialização em Políticas Públicas, fala em estimular e muito o turismo. Diz que quer fazer uma gestão eficiente e articulada com a sociedade e que não tem compromisso com os erros dos outros, fazendo alusão ao ex-governador Beto Richa. Gosta da sugestão do SEHA de mudar o calendário escolar para beneficiar os comerciantes do litoral, mas não dá esperança para quem acreditava que o Porto de Paranaguá ainda pudesse voltar a ser atração turística. Acredita que é possível criar um fundo para o turismo e confirma que já está estudando o assunto. É o Jornal do SEHA bem prestigiado! O prazer em lhe oferecer a entrevista é nosso, a leitura é sua. Jornal do SEHA - Governadora, em seus primeiros pronunciamentos o assunto turismo não foi comentado. Quais seus planos para a importante “indústria sem fumaça”? Cida Borghetti - A Paraná Turismo vem fazendo um trabalho muito bom nos últimos anos e acho que podemos avançar, em especial, na capacitação de gestores e na atração de eventos, congressos e seminários. Por exemplo, em setembro o Paraná vai sediar o maior evento mundial de águas termais, a Termatalia em Foz. É um dos nichos de turismo que mais cresce no mundo. Liderei esse processo em conjunto com a Itaipu, Fundo Iguaçu e a prefeitura de Foz do Iguaçu. A ideia é estimular e muito o turismo. Fomentar o turismo interno incentivando o paranaense a conhecer e consumir produtos das regiões turísticas. Dar continuidade ao processo de planejamento em alianças e parcerias de cooperação e naturalmente gerar mais empregos e oportunidades. Incentivar os visitantes não só aos pontos mais conhecidos e procurados – Curitiba, Foz do Iguaçu, Ponta Grossa, Morretes, Paranaguá, Antonina, entre outros, mas igualmente Prudentópolis (com suas dezenas de cachoeiras), Tibagi (Canyon do Guartelá), Castro e Carambeí, o turismo religioso que movimenta milhares de fiéis todos os anos. Temos um grande número de municípios com alta potencialidade para o desenvolvimento do turismo, esta fonte geradora de recursos e desenvolvimento. SEHA -Sua filha, a deputada estadual Maria Victória, tem formação em hotelaria e é uma defensora do turismo. Existe chance de ela responder pela pasta em seu governo, dirigindo a Paraná Turismo? Se não, como

vai ficar o comando da entidade? CB - Não, ela não ocupará este cargo. Ela ajuda muito o Paraná na Assembleia Legislativa. Por outro lado, estamos em excelentes mãos com o novo secretário da pasta, João Barbiero, que tomou posse recentemente em Ponta Grossa. Ele tem o perfil e o entusiasmo que desejamos. O turismo é uma área dinâmica e estratégica, tenho a certeza de que ele conduzirá muito bem a área. Um dos assuntos mais delicados, que tem prejudicado muito o turismo paranaense é a questão do ICMS cobrado sobre o combustível de aeronaves no Paraná. Muitas companhias aéreas evitam abastecer em nosso Estado, o que fez com que aconteça uma diminuição nos voos, afetando diretamente o movimento turístico. Isso será revisto no seu comando? CB - Sim, a equipe técnica do novo secretário da Fazenda, José Luiz Bovo, está estudando esse assunto e outros que estimulem o setor produtivo e a economia do Estado. Vale lembrar que com incentivos na redução do ICMS, determinados ainda na gestão anterior, a Azul já estabeleceu uma linha entre Ponta Grossa e São Paulo, que não existia. E deve iniciar agora em junho operações em Toledo e em Pato Branco. Tenho como uma das metas o fortalecimento dos voos regionais. O ex-governador Beto Richa fechou o Centro de Convenções de Curitiba, que funcionava em área central da cidade, movimentando hotéis e comércio da região. No seu modo de ver, qual a importância de se ter um centro de convenções bem localizado na cidade? O governo estadual deve estar envolvido nesse projeto? CB - As informações são de que o Centro de Convenções era deficitário e com baixa ocupação, em especial, se compararmos com espaços semelhantes da administração privada. Defendo que o Estado e os municípios trabalhem junto ao setor produtivo para estimular novos negócios na área. O papel do poder público deve ser de prover as nossas cidades de suporte com segurança, estrutura urbana e viária apropriadas. Ruas limpas e arborizadas, sinalização atualizada, aeroportos e rodoviárias eficientes. Estimular a instalação de centros de convenções da iniciativa privada e dotar nossas cidades de atrativos além do próprio evento em si. Quais as principais metas de seu governo? CB - Uma gestão eficiente e articulada com a sociedade. Assinei um decreto que reduz a burocracia de quem depende do Estado. Integrando o trabalho dos órgãos estadu-

ais, vamos substituir a apresentação de certidões ou fotocópia de documentos por uma consulta online. Criamos uma divisão de combate à corrupção, para investigar todo e qualquer delito. Também criamos uma pasta própria para cuidar da gestão penitenciária, sem novos custos para o Estado. Era uma antiga reivindicação da OAB e de alguns setores, aproveitando a estrutura existente para acelerar obras e reduzir o número de presos nas delegacias, liberando nossos policiais para trabalhar nas ruas. Fui a Brasília onde me reuni com os deputados federais para unir esforços em prol do Paraná. Também estive com o Ministro dos Transportes, nossos técnicos vão construir juntos um novo modelo de pedágio, descartamos a renovação desses contratos. Queremos mais obras e uma tarifa até 50 % mais baixa e isso só será possível com a licitação de um novo modelo a ser elaborado depois de audiências públicas em todas as regiões. E tenho as bandeiras que sempre carreguei, da saúde preventiva, do combate ao câncer de mama, e em especial, da primeira infância. Se queremos um Paraná melhor, precisamos de paranaenses melhores. Quais os planos para se eleger e continuar no comando do Paraná? CB - Estou preocupada em realizar uma boa gestão à frente do Governo que assumi, sei de minha responsabilidade e estamos trabalhando para isso. Agora é o momento para trabalhar e muito pelos paranaenses e nosso Estado. Eleições só mais na frente, não estamos ainda no período eleitoral. Qual sua avaliação sobre a Operação Lava Jato? CB - Uma importante operação para o país. Tem o meu apoio. Como ser diferente, fazer um governo diferente, assumindo a governança de um Estado que sobre o ex-governador, o qual a senhora era vice, pesam denúncias? CB - Não tenho compromisso com o erro dos outros. Inclusive criei a Divisão de Combate à Corrupção. A unidade é uma integração das polícias, controladoria e receita e tem total autonomia de investigação, inclusive em relação à governadora. O que antes era uma prioridade, agora vira política do Governo do Estado. Toda sociedade pode e deve participar através do disque-denúncia 181 ou do 0800 41 1113. Agora é bom ressaltar que todo cidadão tem o direito à ampla defesa. O Paraná é conhecido pela prática de auto-


Curitiba, maio de 2018

7

Jonas Oliveira

fagia, na política então nem se fala. É possível unir lideranças no Estado pensando unicamente no Bem do Paraná e de sua população? Deixar de lado interesses de grupos e partidos? CB - Costumo repetir nos meus discursos que estamos todos do mesmo lado, e esse lado tem nome: é Paraná. Não vejo dificuldades em unir diferentes correntes e linhas de pensamento no objetivo de ajudar no desenvolvimento do Paraná. Aliás, a gestão articulada e participativa é umas das nossas principais marcas. Fui chefe do escritório do Paraná em Brasília, deputada estadual por dois mandatos e deputada federal. São experiências que me ajudam muito na tarefa diária de construir pontes e unir interesses em prol do Paraná.

Por ser mulher, sentiu preconceito em algum momento? Ou alguma dificuldade imposta por ser do sexo feminino? As mulheres vão dominar o mundo ou já dominaram? CB - O feminismo não pode ser encarado como o contrário do machismo. As mulheres têm conquistas e há outras a serem conquistadas. Mas, não se pode estar contra os homens. Tanto mulheres quanto homens têm direitos a um mundo mais igualitário e justo. Particularmente nunca passei por situações de preconceito. O importante é nossa competência, nossa capacidade, nossas possibilidades como pessoas e partícipes da construção e manutenção do mundo, com sustentabilidade e paz.

Como é ser a primeira mulher a governar o Paraná? CB - Olha, é uma grande honra. Acima de tudo estou muito feliz de ter a oportunidade de ampliar o meu trabalho para quem mais precisa. Temos uma sensibilidade diferente para tratar dos problemas diários da máquina pública. Um olhar mais humanizado. Tive a alegria de na primeira semana assinar a correção de uma distorção no salário das merendeiras e funcionários de apoio das escolas estaduais, gente simples, humilde que estava recebendo menos que o salário mínimo regional. Assinamos um decreto aumentando o salário de 6,5 mil funcionários e reajustando também o auxílio transporte de 15 mil colaboradores. É o ponto alto da minha trajetória iniciada há mais de 20 anos no Provopar de Maringá, passando pelo Escritório do Paraná em Brasília, pela Assembleia Legislativa por dois mandatos, Câmara Federal por quatro anos e agora no Palácio Iguaçu. Sou formada em administração pública com especialização em Políticas Públicas. Sinto-me preparada para esse desafio.

O projeto do deputado estadual Felipe Francischini chocou a hotelaria paranaense. Ele proíbe avisos que eximem a responsabilidade do hotel pelo extravio de pertences de hóspedes, informando que os hotéis e similares são depositários e obrigatoriamente responsáveis pelos pertences dos hóspedes. Porém, não obriga o hóspede a provar a existência do pertence, o que infelizmente dá margem para a ação de pessoas mal-intencionadas. Caso o projeto seja aprovado a senhora vai vetar? CB - É preciso ter certo equilíbrio para se analisar temas como esse, ainda não tive a oportunidade de analisar a proposta. Porém adianto que com diálogo e boa vontade é possível construir uma solução que atenda, e proteja, os clientes e também os proprietários de hotéis. O SEHA defende que o calendário escolar paranaense deveria acabar no meio de dezembro e só iniciar em março ou final de fevereiro. Uma maneira de atrair investimentos para o litoral paranaense e

garantir a sobrevivência dos comerciantes da região. Como assiste essa sugestão? CB - É uma sugestão interessante. Mas, deve ser estudada junto aos pais de alunos, professores, diretores de escolas, enfim com toda a comunidade escolar. Embora o turismo de Paranaguá tenha um viés religioso é muito dependente do Porto também, que está com sua visitação fechada. Existe chance dessa situação se alterar? CB - Infelizmente, não. O Porto de Paranaguá tem exigências federais reguladas pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários, a Receita Federal e a Policia Federal. Isto é norma federal há mais de dez anos. Só temos abertura do terminal um dia por semana para grupos especiais (universitários que cursam Comércio Exterior, Logística etc.) e para colegiais, dentro do projeto “Porto Escola”, em convênio com a prefeitura do município. Como avalia a criação de um Fundo Estadual para o Turismo? Precisamos de verba para participar de feiras nacionais e internacionais. Precisamos divulgar nossos destinos. Atrair cada vez mais turistas. Para isso é necessário orçamento. Certo? CB - Estamos estudando este assunto com outras áreas do Governo, inclusive com o secretário da Fazenda, José Luiz Bovo, e o presidente da Paraná Turismo, professor Jacó Gimennes. Todos sabem a extrema necessidade que temos atualmente de equilibrar a receita e despesa do Estado. De qualquer forma, acredito que com um trabalho alinhado e articulado junto ao setor produtivo, em especial ao G7, Federações e sindicatos podemos, juntos, construir políticas públicas mais eficientes e, sobretudo, dinâmicas pensando no fortalecimento do turismo aqui no Paraná.

Não tenho compromisso com o erro dos outros. Inclusive criei a Divisão de Combate à Corrupção. A unidade é uma integração das polícias, controladoria e receita e tem total autonomia de investigação, inclusive em relação à governadora.”


8

Curitiba, maio de 2018

PROFISSIONALIZAÇÃO FAZ TODA A DIFERENÇA! Consulte nosso site www.seha.com.br e confira os cursos disponíveis. Associado SEHA tem duas vagas gratuitas por curso - Aulas teóricas e práticas; - Professores especializados; - Material didático; - Certificado.

Cursos

PRÉINSCRIÇÕ ES ABERTAS

» Inteligência emocional na vida pessoal e profissional » Caldos & Sopas » Bartender I » Revalidação de boas práticas em Higiene Alimentar Vagas limitadas! Inscreva já seus colaboradores.


Curitiba, maio de 2018

9

PROJETO

Côrtes quer cumprimento e divulgação da Lei do Aprendiz Vereador defende aprendizagem como oportunidade de inclusão social, de desenvolvimento de competências para o mundo do trabalho

E

stá em tramitação, na Câmara de Curitiba, projeto do vereador Felipe Braga Côrtes que dispõe sobre a comprovação ao atendimento do percentual mínimo de aprendizes em editais de licitações para compra de bens, contratação de obras ou para prestação de serviços. O objetivo é que as empresas contratadas pelo Poder Público, mediante licitação, devam comprovar que atendem ao proposto pelo vereador, de modo a incentivar a aprendizagem em nosso município. A justificativa da matéria explica que a Lei do Aprendiz, prevê que toda empresa, de médio a grande porte, deve contratar para compor o seu quadro de colaboradores, de 5% a 15% de aprendizes, os quais devem ter entre 14 e 24 anos. Tal percentual é calculado sobre o total de empregados cujas funções demandem formação profissional. Os estabelecimentos de qualquer natureza, que tenham pelo menos sete empregados, são obrigados a contratar aprendizes, de acordo com o percentual exigido por lei (art. 429 da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT). “Contudo”, diz o vereador, “é facultativa a contratação de aprendizes pelas microempresas, empresas de pequeno porte, inclusive as que fazem parte do Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições, denominado ‘Simples’, bem como pelas Entidades sem Fins Lucrativos, que tenham por objetivo a educação profissional. Nesses

Contrato deve ser por tempo determinado, discriminar o horário do curso e ser limitado a 40 horas semanais, quando este corresponder a 50% da jornada casos, o percentual máximo estabelecido no art. 429 da CLT deverá ser observado”. Quanto às Entidades sem Fins Lucrativos que tenham por objetivo a educação profissional (art. 14, I e II, do decreto 5.598/05), estão dispensadas do cumprimento da cota apenas aquelas que ministram cursos de aprendizagem, uma vez que estas podem

contratar os aprendizes no lugar da empresa, conforme a CLT. “Nessa senda, somente estarão aptos a ocuparem a vaga de aprendiz aqueles que estiverem devidamente matriculados em um curso de qualificação profissional, de uma instituição habilitada pelo Ministério do Trabalho e Emprego e que seja conveniada à organização contra-

tante”, diz Braga Côrtes. “Através da aprendizagem, tais pessoas têm a oportunidade de inclusão social com o primeiro emprego e de desenvolver competências para o mundo do trabalho, enquanto os empresários têm a oportunidade de contribuir para a formação dos futuros profissionais do país, difundindo os valores e cultura de sua empresa”, defende o autor. Além das normas citadas, existe outra relacionada ao contrato, que diz que ele deve ser por tempo determinado, discriminar o horário do curso que o aprendiz está realizando e também deve ser limitado a 40 horas semanais, quando este corresponder a 50% da jornada. Com relação às atividades a serem exercidas, elas não podem ser insalubres quando os aprendizes forem menores de 18 anos e não contemplarem cargos na diretoria. Para debater melhor o tema, foi proposta por Felipe Braga Côrtes realização de uma audiência pública na Câmara Municipal, no dia 6 de junho. I vereador explicou a sugestão contando que participou dia 16 de maio do Fórum de Aprendizagem, promovido pelo Senai. “Esse programa necessita de divulgação, de apoio, porque atende jovens a partir de 14 anos, pelo regime da CLT – Consolidação das Leis do Trabalho. São vários os cursos de especialização que estes jovens que, fazendo, se habilitam em empresas privadas e em alguns órgãos públicos”, frisou.

Querendo regulamentar o negócio dos outros CMC ainda discute projeto que reserva 3% dos assentos de restaurantes a pessoas obesas

A

Câmara Municipal de Curitiba retomou no dia sete de maio o debate do projeto que pretende reservar no mínimo 3% dos assentos de restaurantes a pessoas obesas. De iniciativa da vereadora Maria Manfron (PP), a proposição chegou a ser aprovada em primeira votação, no final de março, mas após questionamentos em plenário teve o segundo turno adiado a pedido da própria autora, por 15 sessões. Vereadores sugeriram a Maria Manfron, na ocasião, que ela buscasse o diálogo com as entidades que re-

presentam o segmento. A autora propôs, até agora, uma emenda à matéria, para que restaurantes com até 66 lugares sejam obrigados a disponibilizar apenas um assento especial. A regra dos 3% valeria para estabelecimentos acima desse porte. O projeto pretende alterar a lei municipal que já obriga a oferta de cadeiras especiais em salas de projeção, auditórios e espaços culturais. Se aprovada em segundo turno e sancionada pelo prefeito, a norma entrará em vigor com a publicação no Diário Oficial do Município.


10

Curitiba, maio de 2018

CONVENTION & VISITORS BUREAU

SEHA participa do “Juntos por Curitiba” para fortalecer segmento Primeira edição do encontro reuniu todo trade turístico e demonstrou união KWK Imagens

E

m prol do desenvolvimento turístico e do fortalecimento da união de empresários e entidades do setor, o Curitiba e Região Convention & Visitors Bureau realizou dia 23 de maio, no Bourbon Convention Hotel, a primeira edição do Encontro “Juntos Por Curitiba”. O evento contou com a presença do corpo diretivo do CCVB; Tatiana Turra, presidente do Instituto Municipal de Turismo e Oswaldo Dietrich, superintendente; João Jacob Mehl, presidente do SEHA e representantes da ABAV-PR; ABIH-PR; ABEOC; ABRASEL-PR; ACP- Associação Comercial do Paraná; Paraná Turismo e mais de 70 empresários e profissionais ligados direta e indiretamente ao turismo da capital paranaense. O “Juntos por Curitiba” acontece em momento decisivo para o setor. O prefeito Rafael Greca, que sancionou no final de 2017 a Lei Complementar que reduziu de 5% para 2% a alíquota tributária do Imposto Sobre Serviço (ISS) que incide sobre feiras e congressos realizados na capital paranaense, protocolou na Câmara Municipal de Curitiba uma proposição de alteração da redação do trecho que descreve os serviços contemplados com a redução do imposto. A sugestão é que o termo “eventos” seja substituído por “congêneres” de forma a englobar atividades importantes para a economia local como seminários, jornadas e encontros similares. Em apoio ao pedido de Greca, as principais entidades de turismo de Curitiba

21ª Reunião Ordinária do

COMTUR

Cadastur, ações do IMT, inovações na Linha Turismo e criação de grupo de trabalho para elaboração da Política de Apoio a Eventos, são alguns dos temas que serão debatidos

Adonai Aires, Tatiana Turra e Oswaldo Dietrich

protocolaram um manifesto que solicita brevidade na votação. “A mudança na redação vai deixar o texto mais claro, mais objetivo e abranger categorias de eventos que precisam ser incentivadas”, comenta Adonai Aires de Arruda Filho, presidente do CCVB. Tatiana Turra, presidente do IMT, fez questão de enfatizar o apoio da prefeitura. “Estamos todos do mesmo lado. A questão do ISS foi um grande passo e novas medidas já estão sendo tomadas”,

declarou. Suzi Almeida, gerente geral do Slaviero Full Jazz, Cristine Fabbris, consultora comercial do Expo Unimed Curitiba e Janete Floriano, gerente comercial do Expotrade Convention Center falaram sobre a importância da união e participação de todos na defesa das causas do turismo. Luciano Gonçalves, gerente executivo do Gramado, Canela Convention & Visitors Bureau, convidado especial do evento, fechou a programação apresentando estratégias de su-

cesso adotadas na cidade gaúcha. “Este evento teve o objetivo de consolidar ainda mais a união das entidades de turismo, dos empresários e alinhar estratégias. Temos trabalhado em conjunto nos últimos anos, coisa que não acontecia antes. Estamos alcançando grandes conquistas e vamos ainda mais longe”, conclui Adonai. O Encontro “Juntos por Curitiba” contou com apoio do Bourbon Curitiba Convention Hotel e da Up Grade Áudio Visual. KWK Imagens

Sugestão é que o termo “eventos” seja substituído por “congêneres” na Lei Complementar que reduziu de 5% para 2% a alíquota tributária do ISS, que incide sobre feiras e congressos em Curitiba

O SEHA, através de seu presidente João Jacob Mehl, já confirmou presença na 21ª Reunião Ordinária do Conselho Municipal de Turismo, o COMTUR, agendada para oito de junho, a partir das 9h, no auditório do Instituto Municipal de Turismo. Entre as pautas, as ações do IMT e avanços do Plano de Governo; inovações no serviço da Linha Turismo, primeiras tratativas para alteração do regulamento do COMTUR; criação de um grupo de trabalho para elaboração da Política de Apoio a Eventos, Cadastur e assuntos gerais. “O COMTUR vem prestando um belo trabalho e o Sindicato é agente ativo no desenvolvimento do turismo em Curitiba, essa união do trade que está nos tornando mais fortes”, salientou Jacob Mehl. Mais notícias sobre os desdobramentos da reunião na próxima edição do jornal ou no www.seha.com.br


Curitiba, maio de 2018

11

REIVINDICAÇÕES DO SETOR

Reoneração da folha pode inviabilizar setor de hospedagem Projeto de lei foi aprovado pelo Senado dia 29 de maio e segue para sanção presidencial

O

Senado Federal aprovou nesta dia 29 de maio o PLC 52/2018, projeto de lei que suspende a desoneração da folha de pagamento de vários setores da economia, instituída pelo governo Dilma Rousseff até o fim de 2020. Ao todo, 28 setores de um total de 58 beneficiados por essa política serão impactados pela medida proposta pela Presidência da República como compensação à redução de R$ 0,46 no litro do diesel prometida aos caminhoneiros em greve. O projeto, que havia sido aprovado pela Câmara dos Deputados no último dia 24, foi votado em regime de urgência pelo Senado e agora segue para sanção do presidente Michel Temer. Para o setor de hospedagem, a reoneração implica no aumento na alíquota de imposto sobre a folha salarial de 4,5% para 20%. O presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), Alexandre Sampaio, considera uma decisão equivocada do Congresso Nacional que pode provocar cerca de 20 mil

demissões, inicialmente, no setor hoteleiro. “Nós somos um setor que emprega por excelência. O pagamento da folha salarial corresponde a algo entre 30% e 35% dos custos dos hotéis”, pondera. Segundo Sampaio, a hotelaria passa atualmente por uma situação muito difícil, determinada por questões como a queda do poder aquisitivo, a diminuição da atividade econômica e a concorrência predatória com as plataformas digitais de hospedagem, que levam a uma queda no faturamento das empresas do setor. “Reonerar um setor em razão de problema enfrentado por outro setor é equivocado e pode acarretar diferente do que o governo pensa, inadimplência no recolhimento do tributo e informalidade na atividade”, argumenta o presidente da FBHA, acrescentando que muitos hotéis podem fechar caso o projeto seja sancionado pelo presidente Michel Temmer. “A situação é insustentável e pode acarretar muitas demissões”, completa.

Para Alexandre Sampaio, é uma decisão equivocada do Congresso Nacional que pode provocar cerca de 20 mil demissões.


12

Curitiba, maio de 2018

CONVÊNIOS

Dr. Francisco Noronha Neto - Criminal Assessoria jurídica na seara Criminal preventiva e contenciosa e elaboração de pareceres jurídicos criminais. A primeira consulta é gratuita e os valores serão cobrados pelos valores mínimos da Tabela da Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional do Estado do Paraná. Dr. Francisco A. Noronha Neto. Fone:41 3324 1960 ou 41 99526 0420

Unicenp 10% de desconto em cursos de pós graduação na área de turismo aos associados SEHA. www.up.edu.br

Dra. Ana Liria Ambonatti - Assessoria Jurídica Serviços de assessoria jurídica na área Cível, Previdenciária e Família: indenizações, reparação de danos, usucapião, direito do consumidor, sucessões, investigação de paternidade, guarda de menores, regulamentação de visitas, pensão alimentícia, divórcio, aposentadorias, revisões, auxílio doença, declaração de inexistência de obrigação de aposentado de contribuir com o INSS após a aposentadoria, entre outras. Os valores cobrados serão baseados na Tabela da Ordem dos Advogados do Brasil, sendo a primeira consulta gratuita. Fone: 41-3089.4788 ou 4199663.4969.

OPET 10% de desconto em todos os cursos, e Pós graduação aos associados SEHA www.opet.com.br

Amazonas de Almeida Pimenta & Bueno Advogados Associados Empresa especializada no ramo tributário e empresarial, realiza, entre outras atividades, um procedimento no quesito suspensão, Recuperação e Compensação de créditos relativos ao INSS patronal. Recuperação de créditos do INSS patronal pagos indevidamente pelo contribuinte nos últimos cinco anos de recolhimento. Fone: 41-3252 0721 ou email: ricardo@aapb.net.br André Fatuch Neto Advocacia Escritório especializado conveniado, consultoria, assessoria, defesa e acompanhamento jurídico em ações trabalhista gratuito para associados SEHA. Consultoria trabalhista: 3323-8900 Andraus Tomkiw Petry Grandinetti Advogados Associados Consultoria, assessoria, defesa e acompanhamento jurídico gratuito para associados SEHA. Consultoria trabalhista e comercial. Fone 3323-8900 Protecta Corretora de Seguros Consultoria e Análise de Seguros A mais ampla linha de seguros com condições especiais e exclusivas para associados ao SEHA - Tipos de seguros: Patrimonial, Frota de Veículos, Responsabilidade Civil, Seguro de Vida, Seguro Saúde, Planos Odontológicos, Acidentes Pessoais para Hóspedes, Responsabilidade Civil Hoteleira - Faça uma simulação. Fones: 3039-0222 ou 402-0222. e-mail: protecta@protectaseguros.com.br. protectaseguros.com.br Transresíduos Desconto especial para associados SEHA na coleta de resíduos e também na elaboração de plano gerenciamento de residuos e solidos. www.transresiduos.com.br. Fone: 41 3323-8900. Ifaseg - Programa de seguros de riscos e responsabilidade Pensando no bem estar e segurança do seu estabelecimento a parceria com o IFASEG, disponibiliza para você, uma proteção de seguros que abrange muitos dos riscos que seu estabelecimento esta exposto. www.ifaseg.com.br Fone: 41 3323 8900

Facinter 10% de desconto em cursos na área de turismo, direcionado a associados SEHA www.uninter.com

Spei 10% de desconto em cursos de pós graduação aos associados SEHA www.spei.br JR Consultoria – Empresa Junior UFPR Consultoria especializada em Gestão e Administração com preços especiais para quem é associado SEHA. Email: luan@jrconsultoria.com.br www.jrconsultoria.com.br SEHA & ACP – Certificação Digital Através de uma parceria entre SEHA e ACP a certificação digital da sua empresa custará R$ 175,00, e poderá ser paga em até 3 parcelas Fone: contatos na ACP com a Camila ou Ezequiel – se informe no SEHA (41) 33238900

SEHA oferece benefício para sua empresa economizar O SEHA – Sindicato Empresarial de Hospedagem e Alimentação, trabalha constantemente para melhorar o dia a dia das empresas associadas. Com foco neste desenvolvimento, acaba de firmar uma nova parceria com a Santiago, instituição de saúde e segurança ocupacional que está no mercado há mais de 40 anos. A partir de agora, quem for associado do SEHA tem exames admissionais, periódicos e demissionais gratuitos! Além disso, é possível fazer PPRA, PCMSO e PPP a preços muito abaixo do mercado. Valor Anual: PPRA/PCMSO/PPP – 01 a 05 Funcionários PPRA/PCMSO/PPP – 06 a 10 Funcionários PPRA/PCMSO/PPP – 11 a 15 Funcionários PPRA/PCMSO/PPP – 16 a 20 Funcionários PPRA/PCMSO/PPP – 21 a 25 Funcionários

R$ 250,00 R$ 400,00 R$ 500,00 R$ 600,00 R$ 750,00

Dúvidas? Entre em contato conosco! Se você ainda não é um associado SEHA, saiba que as mensalidades custam a partir de apenas R$85, variando de acordo com o número de funcionários da empresa. Associe-se ao SEHA e comece a economizar hoje mesmo!


Curitiba, maio de 2018

13

RECONHECIMENTO

Jacob Mehl premiado como Líder Empresarial Melhores do Ano 2017/2018 é promovido pelo Diário Indústria & Comércio, para divulgar os investimentos do poder público e de empresas privadas

A

entrega dos prêmios aos Melhores do Ano 2017/2018, promovida pelo Diário Indústria & Comércio, aconteceu dia 28 de maio, no auditório Poty Lazarotto, no Museu Oscar Niemeyer. Homenageados, autoridades, personalidades e convidados lotaram o espaço para apreciar a entrega dos certificados aos premiados em 20 categorias, num total de 200 homenagens. O diretor-presidente do Diário Indústria & Comércio, Odone Fortes Martins, agradeceu a presença dos homenageados e destacou que ali estavam reunidas as pessoas que tornam o Paraná um estado em franco crescimento, apesar do momento econômico difícil. Ele destacou o projeto do jornal de divulgar os investimentos do poder público e de empresas privadas para elevar o PIB (Produto Interno Bruto) paranaense e torná-lo o quarto maior do país, ultrapassando o Rio Grande do Sul, que está atualmente com a quarta posição dentre os estados com maior PIB. “Vamos monitorar os 399 municípios paranaenses. Nossas ações editoriais se voltarão ativamente, de forma institucional para estimular as empresas e empresários deste estado a conquistarem mercados, a atravessarem fronteiras em busca de mercados”. Na abertura do evento, o mestre de cerimônias, Carlos Marassi, convidou o presidente do BRDE,

Orlando Pessuti e o empresário Mário Gazin, do Grupo Gazin, para fazerem uso da palavra em nomes dos homenageados. Foram entregues os prêmios das 20 categorias: Ciência e Pesquisa; Terceiro Setor/Projetos Sociais; Advocacia e Direito; Educação; Líderes Empresariais; Administração Pública; Personalidades Políticas – Destaque Estadual; Personalidades Políticas – Destaque Nacional; Indústria; Serviços; Comércio; Comércio Atacadista; Logística e Transporte; Complexo Agroindustrial; Economia; Cadeia Revenda Automotiva; Engenharia e Construção; Lazer e Entretenimento; Saúde; Tecnologia e Inovação e Personalidades Políticas – Destaque Mundial. O presidente do SEHA, João Jacob Mehl, e o vice-presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação, Marco Antonio Fatuch, foram premiados na categoria Líder Empresarial, ao lado de outros importantes ícones empresariais do Estado: Ágide Meneguette (Faep); Antônio João Monteiro Azevedo (ABAV-PR); Camilo Turmina (ACP); Darci Piana (Fecomércio); Edson Luiz Campagnolo (Fiep); Gláucio Geara (ACP); Luiz Ary Gin (Fetiep); José Roberto Ricken (Ocepar); Marco Tadeu Barbosa (Faciap); Pedro Joanir Zonta (Apras); Sérgio Malucelli (Fetranspar) e Yoshiaki Oshiro (CCBJ).

Para o presidente do SEHA, “é uma honra participar dessa seleta lista de líderes empresariais do Estado”

Homenageados, autoridades, personalidades e convidados lotaram o auditório Poty Lazarotto, no MON

Educação quer informações sobre guia de turismo em Curitiba Vereadores têm dúvidas e resolveram questionar IMT sobre o projeto de lei Em reunião dia nove de maio, a Comissão de Educação, Cultura e Turismo da Câmara Municipal de Curitiba decidiu pedir mais informações ao Instituto Municipal de Turismo sobre o projeto de lei, de Helio Wirbiski, que obriga a presença de um guia de turismo em excursões em Curitiba. O parecer da matéria aprovado pelo

colegiado foi da relatora Maria Manfron. Para Dr. Wolmir Aguiar, apesar da medida ser positiva para a profissionalização da atividade turística, “a dúvida é sobre a criação de ônus às empresas”, pontuou. Já Professor Euler, presidente da comissão, questiona se a matéria interfere ou não na iniciativa privada.


14

Curitiba, maio de 2018

MESMO EM PERÍODO DE NEGOCIAÇÃO DAS CONVENÇÕES COLETIVAS A ARRECADAÇÃO DO IMPOSTO SINDICAL DIMINUI 80% EM 2018 Andre Fatuch Neto

FORLALEZA

SEHA marca presença no Conotel Presidente João Jacob Mehl já confirmou participação no evento ano que vem, em Goiânia

A

E

ste dado foi pesquisado pelo jornalista Raphael Di Cunto e Arícia Martins do jornal Valor Econômico, e mostra o perfil da sociedade em relação a ausência da noção da importância do papel que os “verdadeiros” Sindicatos, tanto patronal, quanto laboral, desempenham na vida dos seus representados. Falo “verdadeiros”, pois existem sempre, infelizmente, aqueles outros sindicatos que não trabalham para o defender os interesses de sua categoria, sendo que seus dirigentes se perpetuam no poder visando somente o lucro pessoal e a manutenção de um certo estimado status que os cargos sindicais lhes promovem. Para estes, desejo que pereçam. Para os verdadeiros representantes das categorias, legitimados por sua representação e atuação junto à sociedade, este que lhes subscreve, deseja sinceramente, força e sucesso. Por força da legislação vigente, da situação econômica e cultural que atravessamos estamos escrevendo um novo capítulo na história das negociações coletivas intermediadas pelos Sindicatos, novos cenários agora são permitidos, como também novas dificuldades na continuidade e existência dos Sindicatos também o são. Temos recebido solicitação de vários Sindicatos patronais do interior do estado que encerrarão suas atividades, pois já vinham tendo dificuldades em se manter ativos, para que o SEHA passe a representá-los já nas negociações coletivas deste ano, fato que se agravou e este ano não possuem mais condições financeiras de representar sua categoria. Assim como o Sindicato hoje possui uma capacidade de negociar melhores condições para seus representados, lhes podendo retribuir efetivamente as expectativas depositadas, precisam do apoio de seus representados para continuar

e aprimorar sua representação, que é traduzida pela participação e recolhimento das contribuições sindicais facultativas. Saliento, que apesar de toda incertezas causadas pelo governo atual e os que o antecedeu, os Sindicatos são compostos por empresários e trabalhadores que fazem parte, assim como você do mesmo ramo de atividade, e agora mais do que nunca se faz necessária e importante que todos participem de seus respectivos sindicatos. O momento é agora, não podemos mais aguentar passivos a situação de caos que nosso país chegou. Se informe, participe, procure, tome em suas mãos a parcela que lhe cabe e decida em conjunto com os demais, o futuro de sua vida profissional. O imposto sindical serve de termômetro da representação dos sindicatos de todas as categorias, em já no ano de 2018 em média houve a redução de quase 80% de suas receitas em comparação com o ano passado, que fará com que todos sejam indiretamente prejudicados. Específicamente no SEHA, em que atuo como assessor jurídico a mais de 01(uma) década, já estamos trabalhando para incrementar os serviços e convênios prestados aos associados, pois acreditamos que é imprescindível economizar cada centavos, neste momento de crise. Ligue e se informe de todos nossos benefícios e convênios e calcule quanto seu negócio pode economizar já no primeiro mês que se associar ao SEHA. Até a próxima. Andre Fatuch Neto OAB/PR 46.128 Assessor Jurídico SEHA. Proprietário do Escritório Andre Fatuch Advocacia Fonte: http://www.valor.com.br/brasil/5501555/ arrecadacao-das-entidades-de-trabalhadores-com-imposto-sindical-diminui-80-em-2018 - Acesso em 25 de Mai.2018.

60ª edição do Congresso Nacional de Hotéis - Conotel e a Equipotel Regional, que aconteceram entre os dias 16 e 18 de maio, no Centro de Eventos do Ceará, em Fortaleza, registraram 3.559 participantes, 14 horas de conteúdo, 43 expositores ocupando 4.500m² do Centro de Convenções Ceará, além de 23 presidentes das ABIH´s Estaduais, caravanas e missões de pequenos e micro empresários ligados a indústria de hospedagem de todo país. Manoel Linhares, presidente da ABIH Nacional, destacou a importância da presença de profissionais de diferentes áreas econômicas que impactam a indústria do turismo, na busca por soluções e caminhos para aperfeiçoar o setor. “Tivemos a Marco Antonio Fatuch, diretor do Sindicato e vice-presidente da FBHA, honra de receber o representou o Paraná na cerimônia de abertura do evento Ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, o presidente 2020. Na noite de encerramento do evento, do Senado, Eunício de Oliveira, eleito pelo Ceará, o deputado Goiânia fez o lançamento do Conotel 2019. federal Herculano Passos (SP), o ministro “O evento desse ano mostrou o acerto de do Trabalho, Helton Yomura, Ciro Gomes, o tornar o Conotel itinerante. Dessa forma, economista Marcelo Neri, ex-presidente do proporcionamos aos profissionais de turismo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada de outras regiões do país mais facilidades de (Ipea), entre outros, para discutir como fa- participarem do congresso, trazendo suas zer o turismo acontecer no Brasil”, afirmou pautas para os debates, além de proporcionar Linhares, completando: “O setor hoteleiro o acesso de empresas e produtos ao mercaresponde por mais de 1,3 milhão de em- do nacional e até internacional”, finalizou o pregos diretos e 675 mil indiretos no país presidente da ABIH Nacional. E como não podia deixar de ser, o SEHA e ainda pode crescer exponencialmente. É marcou presença através de seu presidente muito importante que exista essa união em João Jacob Mehl e do hoteleiro Marco Antorno do turismo brasileiro para que consigamos afirmar a importância do setor para tonio Fatuch, que também é vice-presidente da FBHA - Federação Brasileira de Hospea economia do país”. Durante o Conotel 2018, Manoel Linhares dagem e Alimentação. Fatuch representou o foi agraciado com o título de cidadão da ca- Paraná na cerimônia de abertura do evento, pital cearense pelo vereador Salmito Filho, desfilando ao lado da bandeira do Estado. “O presidente da Câmara de Fortaleza. Paralelo Centro de Eventos do Ceará é exemplo para o ao Congresso, uma reunião da ABIH Nacional Brasil, o evento ficou marcado como o maior com a presença dos presidente das ABIH´s encontro do trade turístico do país. O SEHA já Estaduais, diretores e conselheiros, elegeu confirmou participação no do ano que vem, Salvador como a cidade sede do Conotel que será em Goiânia”, salientou Jacob Mehl.


Curitiba, maio de 2018

15

MODERNIZAÇÃO

Linha Turismo passará a ter bilhete eletrônico Natal de Curitiba em 2018 começará no dia 22 de novembro

A

Linha Turismo de Curitiba vai ganhar bilhete eletrônico, em junho, com embarque ilimitado por 24 horas. O anúncio foi feito prefeito Rafael Greca, na noite de abertura do 24º Salão Paranaense de Turismo. Hoje, para embarcar na Linha Turismo, o visitante compra com o motorista uma cartela com cinco tíquetes e tem direito a um embarque e quatro reembarques durante o circuito por atrações da cidade. “Nós apostamos no turismo e estamos fazendo a nossa parte”, reforçou Greca, aplaudido pelas cerca de 500 pessoas presentes à abertura do evento promovido pela Associação Brasileira das Agências de Viagens do Paraná (Abav-PR). O prefeito lembrou que, desde o início

da sua gestão, várias ações do município têm buscado fomentar o turismo de lazer e negócios na capital. “Reduzimos o ISS (Imposto Sobre Serviços) dos congressos, shows, espetáculos e feiras de 5% para 2% como um sinal desta boa vontade”, exemplificou Greca, que estava acompanhado da primeira-dama Margarita Sansone. Greca destacou ainda do sucesso do Luz dos Pinhais: Natal de Curitiba e revelou que a programação natalina de 2018 começará no dia 22 de novembro, sempre de terça a domingo e em vários espaços públicos da capital. “Promovemos um Natal magnífico em 2017 e a data de abertura da próxima edição foi escolhida por ser o dia da Festa de Santa Cecília Romana, padroeira dos músicos e da música”, completou ele.

Patrick Mendes vai palestrar no SEHA

Sindicato sempre presente O SEHA confirmou participação em café da manhã, dia seis de junho, com a governadora Cida Borghetti, organizado para Conselheiros do CEPATUR - Conselho Paranaense de Turismo. “A ocasião é propícia para salientar o trabalho de aproximação do trade turístico que o presidente da Paraná Turismo, Jacó Gimmenes, tem feito”, adiantou o presidente do SEHA, João Jacob Mehl. Na próxima edição informações completas sobre a reunião.

Empresário é CEO da Accor Hotels na América do Sul, que comanda bandeiras como Ibis, Novotel, Sofitel e Mercure Dia nove de agosto o SEHA vai receber a presença de Patrick Mendes, CEO da AccorHotels na América do Sul, que inclui hotéis como Ibis, Novotel, Sofitel e Mercure. O francês é um entusiasta pelo país e sempre que se pronuncia ressalta que a simpatia dos brasileiros os torna diferentes como funcionários, que são mais dispostos a melhorar os serviços. Em palestra exclusiva para hoteleiros e gestores da área, Mendes vai poder ser indagado da disputa com empresas de aluguel privado, como o Airbnb, do excesso de ofertas de quartos no país, da carga tributária enfrentada e de outros assuntos de interesse geral dos meios de hospedagem. Em breve mais informações, assim como o horário do evento, estarão disponíveis no www.seha.com.br e nas redes sociais do Sindicato. Qualquer dúvida 41 3323 8000.

De diferente, é que o turista vai contar com embarque ilimitado por 24h

Fachin vê razões para restabelecer contribuição sindical O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal afirmou, dia 30 de maio, que há elementos que justificam decisão monocrática para suspender a contribuição sindical facultativa, prevista pela Reforma Trabalhista. O ministro, no entanto, não concedeu a liminar porque está previsto para o dia 28 de junho o julgamento da questão pelo plenário. Fachin diz que, se o plenário não enfrentar o tema até lá, analisará o pedido de liminar. “É, pois, relevante o fundamento arguido pela requerente, no sentido de que há possível enfraquecimento dos direitos sociais com a redução da capacidade de financiamento das atividades sindicais”. O ministro cita, em despacho, que há motivos para conceder a liminar com efeitos retroativos. O ministro afirma que a Constituição fez uma “opção inequívoca” por manter o modelo sindicalistas brasileiro sustentado em 3 premissas: unicidade sindical, representatividade obrigatória e custeio das entidades sindicais por meio de um tributo. Este último, diz Fachin, faz referência justamente à contribuição sindical, “expressamente autorizada pelo artigo 149, e imposta pela parte final do inciso IV, do art. 8º, da Constituição da República”.

Desta forma, conclui o magistrado, é “relevante o fundamento arguido pela requerente, no sentido de que há possível enfraquecimento dos direitos sociais com a redução da capacidade de financiamento das atividades sindicais”. O ministro também ressalta que não há controvérsia acerca do debate de que a contribuição sindical tem natureza tributária. E, para comprovar essa tese, ele cita doutrina de Ives Gandra da Silva Martins, pai do ministro do TST, Ives Gandra Filho, que era presidente da Corte na época da aprovação da reforma e foi um dos principais defensores das alterações na CLT. Segundo o ministro, a Reforma Trabalhista “desinstitucionaliza de forma substancial a principal fonte de custeio das instituições sindicais, tornando-a, como se alega, facultativa”. O ministro afirma que o Congresso pode “não ter observado, ao menos ‘prima facie’, o regime sindical estabelecido pela Constituição de 1988 em sua maior amplitude, desequilibrando as forças de sua história e da sua atual conformação constitucional, e sem oferecer um período de transição para a implantação de novas regras relativas ao custeio das entidades sindicais”.


16

Curitiba, maio de 2018

INFORMATIVO

B O L E T I M I N F O R M AT I V O D O S I S T E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N A C P R

|

2018

S I ST E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N AC P R N C M - N Ú C L E O D E C O M U N I CAÇÃO E M A R K E T I N G 4 1 . 3 8 8 3 - 4 5 3 0 | j o r n a l i s m o @ f e c o m e rc i o p r. c o m . b r w w w. f e c o m e rc i o p r. c o m . b r | w w w. s e s c p r. c o m . b r | w w w. p r. s e n a c . b r

CURITIBA, ANO 4, EDIÇÃO N. 64

Jornal Seha ed 58  
Jornal Seha ed 58  
Advertisement