Page 1

JORNAL

MAURICIO LAFFITTE: “Os governantes estão com grande dificuldade de resolver seus problemas e por vezes a gente é a solução deles.” Págs. 10 e 11

Curitiba, 1ª quinzena de junho de 2016 | Edição 29

Darci Piana recebe Troféu Cataratas - Centenário do Turismo no Paraná Jean Pavão

Homenagem aconteceu durante o Festival de Turismo das Cataratas

Da esquerda para a direita, o presidente do Sindilojas Foz do Iguaçu, Carlos Nascimento; o vice-presidente da FBHA, Marco Antônio Fatuch ; o homenageado; o presidente do Sindihoteis Foz do Iguaçu, Carlos Silva e o presidente do SEHA, João Jacob Mehl

Participação Grupo Opinião faz a diferença

Guaratuba 1º Forum SEHA está chegando Pág. 03

Reunião FBHA Planejando o futuro do turismo Pág. 08

Restaurantes 34% operam com prejuízo

Pág. 06

Ligue para o SEHA para se informar como ter acesso ao novo serviço de Plantão Criminal 24h. Fone 41 3323-8900

Pág. 14


2

Curitiba, 1ª quinzena de junho de 2016

EDITORIAL

A verdade acima de tudo É impossível não abrir esse editorial comentando que lamentavelmente o sindicato laboral optou por publicar em seu informativo nossa primeira proposta de reajuste que foi oferecida, de 6%. Ignorando totalmente o último número apresentado por nós, de 8,63% + anuênio. Fica aqui registrado o fato e a boa vontade que foi aplicada por todos nessa negociação. No mais informo aos amigos que trago boa notícia da última reunião de diretoria da FBHA. Estamos muito próximos de um acordo em relação a cobrança de direitos autorais nos apartamentos de hoteis. Quanto ao assunto da gorjeta, a expectativa é que demore ainda um tempo para ser aprovado no Congresso Nacional. Os parabéns da edição vão aos empresários de Paranaguá e Morretes, que participaram do 1º Forum SEHA no Litoral. Sucesso que deve se repetir agora dia 28 em Guaratuba, vide a grande procura que está acontecendo em torno do evento. Como novidade anuncio a parceria do SEHA com a Ifaseg Seguros, que vem a cobrir uma lacuna no nosso segmento e dar cobertura aos nossos associados referente a acidentes que possam a acontecer em estacionamentos, com empregados, em casos de roubos de bens de hóspedes, entre outros serviços. Na próxima edição traremos informações mais detalhadas sobre o assunto. Seguimos agora preocupados com o Brasil, que mesmo com novo governo, não conseguiu reacender as esperanças do empresariado brasileiro. Ao que parece, dia após dia, a invés de desenhar um novo país, o novo governo exibe a velha face do compadrio entre atores de um jogo de interesses, onde o pessoal por mais uma vez se sobrepõe ao coletivo. Vamos que vamos, que o país continua dependendo de nós, empresários. João Jacob Mehl

EXPEDIENTE

CHECANDO

Vila dos Atletas e Parque Olímpico FBHA confere os dois locais e constata 98% de obras concluídas

Presidente da entidade, Alexandre Sampaio, integrou a comitiva do deputado Herculano Passos

D

urante visita à Vila dos Atletas e ao Parque Olímpico, no Rio de Janeiro, no dia 10 de junho, o presidente da FBHA, Alexandre Sampaio, e o presidente da Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados (CTUR), Herculano Passos, constataram que a cidade está com mais de 98% das obras prontas para a realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos 2016. Eles integraram uma comitiva juntamente com outros representantes do trade turístico e líderes políticos,

que percorreu a cidade para verificar o andamento dos trabalhos e as ações para receber os turistas durante os eventos. De olho nos benefícios que os Jogos Olímpicos podem deixar para os empresários do setor após as competições, Sampaio ficou animado com a finalização das obras: “As duas instalações serão as únicas deste porte na América do Sul, podendo abrigar novas competições após os Jogos Olímpicos e, assim, movimentar a hotelaria da cidade”.

O deputado Herculano também aprovou as estratégias adotadas para agradar os turistas. “Empresários do trade turístico, especialmente da indústria hoteleira, fizeram grandes investimentos e é fundamental que os turistas gostem daqui e que voltem para seus países falando bem do Brasil, para que mais e mais visitantes venham para cá, mantendo o fluxo desses empreendimentos, os postos de trabalhos gerados e ajudando a melhorar nossa economia”, avaliou.

Jornalista Responsável Pierpaolo Nota

Sócios aniversariantes da 1ª quinzena de junho

Edição | Eliseu Tisato Colaboração Comunicação FBHA

Rua Júlia da Costa, 64 - São Francisco - Curitiba - Paraná Fone: (41) 3323 8900 www.seha.com.br

GESTÃO 2014-2017 João Jacob Mehl Presidente Lincoln T. Isahias Tarquínio Vice-Presidente  Andersen Prado Vice-Presidente para assuntos de Alimentos e Bebidas/Buffet Zelir Tadeu Massuchin Vice-Presidente para assuntos de Hotelaria e Hospedagem Marilisa Bigarella Vice-Presidente para assuntos de Motéis  Gustavo T Andrade Vice-Presid. para assuntos de Entretenimento e Lazer  Orlando Kubo Diretor Secretário Geral  Julio César Hezel Diretor Financeiro Adelardo Telles Neto Diretor para assuntos de Pizzarias e Deliveries  Aguilar Borsato Silva Diretor 

Valéria Vicente Diretora de Marketing Carlos Roberto Madalosso Diretor para Ass. de Turismo Ernesto Villela Neto Diretor para assuntos Governamentais  Henrique Lenz Cesar Filho Diretor para assuntos Grandes Eventos  Jacques Raul Rigler Diretor para assuntos Tributários e Fast Food  João Ernesto Strapasson Diretor Marco Antônio Fatuch Diretor Delegado  Paulo Sérgio Gralak Diretor de Patrimônio Antonio Tanaka Diretor para Assuntos de Food Trucks  Conselho Fiscal:  Jonel Chede Filho, Alceu A Vezozzo Filho e Luiz Fernando P de Aguiar Conselho Fiscal Suplente:  Jayme Canet Neto e Joel Malucelli

01.06 02.06 03.06 04.06 05.06 05.05 06.06 07.06 08.06 09.06 10.06 10.06 11.06 12.06 13.06 15.06 15.06

Luiz Procopio, do Hotel Estrela do Sul e Parati Mirian Dossi, da Cafeteria Allez Allez Gil Carlos Souto, do Hotel Campo Largo Jair Mussio, da Churrascaria Costelão Santa Cândida Alice Cracco Galiotto, do Hotel Cracco Maria Lopes Bonamigo, do Jeito Mineiro Elizeth Gomes, do Motel Tarot Monica Kachel Martins, da Cia do Pastel Jilcy Rink, do Buffet Nova Curitiba Karla Sottomaior, do Hotel Blumenau Beto Madalosso, do Restaurante e Forneria Copacabana Eloi Procópio, do Hotel Parati Isolde Maia, do Hotel Exclusivo Gentil Oliboni, do Motel Sigen Ricardo Zachowst, do Hotel Centro Europeu Alexsander Kalinowski, da Petiscaria Germana Marilda Lorenzon, da Petiscaria Germana


Curitiba, 1ª quinzena de junho de 2016

3

E DEPOIS?

Turistas no Brasil no pós-Olimpíadas Audiência pública na Câmara debate estratégias de estímulos para que país se insira definitivamente no roteiro turístico internacional

O

presidente da FBHA, Alexandre Sampaio, que também é presidente do Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur) da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), participou de audiência pública na Câmara dos Deputados, no dia 8 de junho, para debater estratégias de estímulo à vinda de turistas estrangeiros para o Brasil no período pós-Olimpíadas. Para ele, sediar o maior evento esportivo do mundo é uma oportunidade única para o Brasil se inserir definitivamente como destino turístico no roteiro internacional e, consequentemente, impulsionar a economia. Para alcançar esse objetivo, Alexandre Sampaio comentou que não há uma fórmula para o sucesso, mas é preciso se espelhar nas cidades que souberam aproveitar e preservar o legado da competição, como Barcelona, que sediou as Olimpíadas em 1992, e Londres, em 2012. “Barcelona se tornou uma referência cultural, polo de negócios e destino turístico internacional. Já na capital britânica, o setor contribui com mais de 36 bilhões de euros anuais e suporta cerca de 700.000 mil empregos”, disse. “A Embratur precisa atuar com mais flexibilidade e autonomia na busca por parcerias e recursos, além disso; devemos apoiar ações para captação de

Para Alexandre Sampaio, “não há uma fórmula para o sucesso, mas é preciso se espelhar nas cidades que souberam aproveitar e preservar o legado da competição” eventos esportivos e culturais de repercussão mundial e utilizar os centros esportivos como espaços de excelência para receber atletas de todo o mundo, e transformar o Brasil em referência para treinamento de alta performance da América Latina”, afirmou.

O chefe de Divisão de Operações de Promoção Comercial do Ministério das Relações Exteriores, Jean Fernandes, afirmou que o Itamaraty está buscando parcerias com entidades do segmento de turismo para apoiar a causa. Com os discursos alinhados,

o deputado Otavio Leite (PSDB-RJ), autor do requerimento da audiência, e o presidente da Comissão de Turismo, deputado federal Herculano Passos (PSD-SP), concordaram que a continuação da vinda de turistas estrangeiros após os

Jogos Olímpicos depende de investimentos em publicidade. “Os jogos serão um evento tão bom para o Brasil quanto foi a Copa, mas é preciso melhorar a infraestrutura e a divulgação do país como ponto turístico não pode parar”, avaliou Herculano.

Grupo Opinião faz a diferença Quem não faz parte da diretoria, mas quer trazer seu conhecimento e experiência para o SEHA, também participa A cada dia que passa cresce o número de participantes do Grupo Opinião, formado por empresários ligados ao ramos de hospedagem e alimentação, mas que não fazem parte da diretoria do SEHA, porém tem muito a contribuir com seu conhecimento e experiência. Atualmente o grupo é composto por Carlos Grocoske, do Hotel Garden; Augustto dos Santos, da Devon’s; José Antonio Negrão, do Zezitos; Michelle Seleme, do Flat Petras, Marilei Berkembrok, da Pizzaria Arquitetas do Queijo e Karla Lemos Sottomaior, Hotel Blumenau. Tem mais gente de peso entrando e quem quiser participar trazendo suas opiniões também está convidado. A próxima reunião acontece dia 11 de julho, na sede do SEHA.


4

Curitiba, 1ª quinzena de junho de 2016

Junto ao Encontro Nacional da Abrasel em Curitiba, o Mesa ao Vivo Paraná 2016! O maior evento de enogastronomia do país, com mais de 30 atividades, entre palestras, aulas e degustações.

A FEIRA PALESTRASSHOW

MESA AO VIVO PR

Nosso destaque é a Feira de Negócios & Relacionamento entre fornecedores, prestadores de serviços, empresários e profissionais da região, onde iremos apresentar todo o potencial da cidade para investimentos. Nos dias 30 de junho e 1 de julho, acontecem as palestras-show, tendo como grandes destaques o Chef francês Claude Troisgros, Sérgio Molinari, que vai abordar em sua palestra o tema “Um novo mercado após a crise”. Além das palestras, teremos um painel de discussão, que abordará as incertezas e os riscos da gorjeta, discutindo também a viabilidade do trabalho intermitente como geração de renda e empregos para o país.

O Mesa ao Vivo Paraná, é o reality show da enogastronomia. O evento conta com um seleto time de chefs e especialistas. O resultado desse “reality show” de jornalismo e gastronomia será uma edição especial de Prazeres da MESA, produzida com fotos e reportagens feitas no evento.

30 �� ���h� � 01 �� ���h� na Universidade Positivo – Campus Ecoville Pavilhão: Prédio da Pós-Graduação e Salão de Eventos e Pequeno Auditório

Claude Troigrois

GARANTA AGORA O SEU INGRESSO! VAGAS LIMITADAS. Manu Buffara

Morena Leite

Lênin Palhano

Marco Espinoza

Júnior Durski

Alberto Landgraf

Confira a programação completa no site: www.mesaaovivoparana.com.br


Curitiba, 1ª quinzena de junho de 2016

5

Luiz Costa/SMCS

SOLIDARIEDADE

Fazer o bem só faz bem Sindicato é ponto de arrecadação da campanha do agasalho Doe Calor

O

SEHA esse ano é parceiro da Doe Calor, campanha do agasalho da Prefeitura de Curitiba realizada pela Fundação de Ação Social (FAS) e Instituto Pró-Cidadania. Para isso, a sede do Sindicato virou um ponto de arrecadação. Traga tudo que não usa mais: blusas, cobertores, toalhas, lenções, travesseiros, toda doação é bem-vinda. Caso seja uma doação de grande porte, entre em contato para qagendar a coleta. E não é só doando fisicamente que é possível ajudar esse ano. Agora, além dos tradicionais pontos de coleta espalhados pela cidade, a Doe Calor conta com uma ferramenta de doações online, por meio do aplicativo Groovin. Além da doação, quem contribui também recebe benefícios para utilizar em estabelecimentos comerciais da cidade. Para contribuir é fácil. Basta acessar www.groovin.com.br/doecalor. Depois, o doador precisa escolher com quanto deseja contribuir (R$10, R$20, R$30 e R$50) e o benefício que irá ganhar. Tudo o que for

arrecadado pelo site será revertido em cobertores novos para a população em situação de risco e vulnerabilidade social da cidade. “O Groovin surgiu há quase um ano como um guia de gastronomia, lazer e entretenimento e já estamos em cinco cidades diferentes. Mas queremos mais. Acreditamos que investir em ações sociais e nas pessoas sempre vale a pena. Por isso, resolvemos levar para frente essa ideia e convidar empresários e a população de Curitiba para contribuir com a gente e com a Doe Calor. Todo mundo sai ganhando”, explica o relações públicas do aplicativo, Leandro Couto. Para o superintendente do Pró-Cidadania, Gerson Guelmann, é mais uma forma de se solidarizar com a causa. “O Groovin deu ainda mais praticidade para quem quer contribuir. Agora, dá para doar sem sair de casa, em poucos cliques. Ganhamos mais um parceiro, o Groovin, estamos muito felizes e esperamos bons resultados”, disse. Estabelecimentos de Curitiba que dese-

jem contribuir com a campanha e oferecer benefícios para seus clientes devem entrar em contato pelo email contato@groovin. com.br. Interessados em se tornar um ponto de coleta da Doe Calor devem entrar em contato com o Instituto Pró-Cidadania pelo telefone (41) 3040-1500. O Pró-Cidadania se responsabiliza pelo encaminhamento do material e também pela coleta das doações. Empresas também podem participar por meio da aquisição de cotas corporativas, que são revertidas em vales-cobertores. Pessoas físicas podem adquirir os vales-cobertores, no valor de R$ 10, nas lojas Leve Curitiba. Endereços: Parque Tanguá, Ópera de Arame, Jardim Botânico, Centro (próximo à Praça Tiradentes, na Rua Monsenhor Celso, 31), Rodoferroviária, Aeroporto Internacional Afonso Pena, Mercado Municipal, Zoológico, Torre Panorâmica e Largo da Ordem. Doações de quantidades maiores de roupas e cobertores, assim como de móveis e eletrodomésticos em bom estado de uso,

podem ser feitas ao longo de todo o ano pelo Disque Solidariedade, serviço gratuito da Prefeitura de Curitiba solicitado pela Central 156.

LEVE SUA DOAÇÃO ATÉ O SEHA, NA RUA JULIA DA COSTA 64. EM CASO DE DOAÇÕES MAIORES ENTRE EM CONTATO ATRAVÉS DO 41 3323 8900 PARA AGENDAMENTO DA COLETA.

SEHA NO RÁDIO Escute toda terça e quinta-feira na CBN Curitiba, 9h15 da manhã, o “Minuto SEHA”, com espaço para nossos associados.


6

Curitiba, 1ª quinzena de junho de 2016

BRASIL

O assunto é o futuro do turismo Reunido em São Paulo, Conselho de Representantes da FBHA analisa os resultados de 2015 e planeja as ações para o setor “Ninguém é obrigado a jogar; mas, se o fizer, que utilize seu dinheiro dentro do Brasil para movimentar a nossa economia, não a de outros países”. A defesa da legalização dos hotéis-cassinos, alvo de Projetos de Lei em tramitação na Câmara dos Deputados e no Senado, foi feita pelo presidente da Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados, Herculano Passos, que participou da reunião do Conselho de Representantes da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), realizada no dia 14 de junho, no Expo Center Norte, em São Paulo. O parlamentar ressaltou, perante os mais de 80 empresários que compõem o Conselho da entidade, a importância da atividade turística para a economia do Brasil no atual contexto de crise, reforçando o discurso - também utilizado pela FBHA - de que o turismo é a cadeia com as melhores condições de alavancar a economia e ajudar o Brasil a voltar para o caminho do crescimento e do desenvolvimento econômico. Os membros do Conselho de Representantes da FBHA conciliaram a reunião - na qual trataram das principais questões que afetam os mais de 940 mil empresários representados pela entidade, e deliberaram sobre projetos ligados à melhoria da representação do setor - com a abertura da Fispal Food Service, a maior feira de gastronomia da América Latina, que aconteceu até o dia 17 de junho. FBHA ATUA NAS PRINCIPAIS DEMANDAS DOS EMPRESÁRIOS Sob a coordenação do 2º vice-presidente, Marco Antônio Fatuch, que secretariou a mesa, os conselheiros assistiram a diversas apresentações sobre projetos em implementação e resultados obtidos pela FBHA no ano de 2014, o que reforça a importância do papel institucional da entidade como representante dos empresários do setor. A consultora jurídica da FBHA Lirian Soares abordou, em sua apresentação, a aplicação da contribuição sindical e os diversos atos que devem ser executados pelos sindicatos em períodos determinados do ano. O assunto gerou grande interesse por parte dos conselheiros da FBHA, e deve gerar uma cartilha a ser distribuída a todas as entidades. Dois outros assuntos fundamentais para os empresários, e nos quais a FBHA vem trabalhando de maneira veemente junto a deputados e senadores, foram abordados pelo grupo: os projetos de lei que regulamentarão a cobrança de direitos autorais por músicas, filmes e demais programações televisivas executadas por hóspedes em quartos de hotéis e o pagamento, pelas empresas, de impostos incidentes sobre as gorjetas pagas por consumidores aos trabalhadores de bares e restaurantes. Os assuntos são monitorados pelo gerente jurídico da FBHA, Ricardo Rielo. Em um país de dimensões continentais e uma incontestável vocação turística,

cuidar da saúde dos viajantes, sejam eles brasileiros ou estrangeiros, é essencial. E, se o período é de realização de um evento internacional e nos tornaremos uma vitrine para o mundo, a necessidade de cuidar da imagem do Brasil ganha uma importância adicional. De olho nas duas variáveis, a FBHA assinou um convênio com o Sesc, braço de bem-estar social do Sistema CNC, do qual a entidade faz parte, para levar aos sindicatos informações sobre o combate ao mosquito Aedes Aegypti, vetor de transmissão do zika vírus, um dos grandes problemas que pairam sobre o setor de turismo. Técnicos do Departamento Nacional da entidade apresentaram os materiais elaborados para a distribuição, e a ideia é que as entidades os repassem às empresas locais. No atual contexto de crise, o turismo é a atividade que tem as melhores condições de ajudar na recuperação econômica do País, e os empresários devem fazer a sua parte para erradicar a doença. SINDICALISMO FORTE, MAIS GANHOS PARA AS EMPRESAS Ainda no âmbito interno, os conselheiros também conheceram o Banco de Dados da Contribuição Sindical, um projeto da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) que permite fazer o monitoramento e a gestão da arrecadação sindical pelas entidades, ou seja, das contribuições sindicais, associativas e negocial. Em outras palavras, significa dizer que sindicatos, federações e Confederação terão um panorama real sobre o volume dos estabelecimentos em funcionamento no País e, consequentemente, poderão oferecer-lhes melhores produtos e serviços. Os conselheiros também analisaram os resultados da nova política de comunicação adotada pela FBHA, que tem como objetivos consolidar a imagem da entidade perante seus diversos públicos:

os parlamentares, para que conheçam as demandas dos empresários; os próprios empresários, para que acompanhem os progressos e as melhorias conquistadas

em prol de um ambiente de negócios mais justo; profissionais de turismo, jornalistas e demais formadores de opinião, para que acompanhem as movimentações do setor.


Curitiba, 1ª quinzena de junho de 2016

www.seha.com.br Notícias

Convênios

Fique informado, entre em nosso site para ter acesso as informações do nosso setor.

Precisa de convênio médico, odontológico, medicina ocupacional, entre outros? Se houver algum convênio que queira nos sugerir, fique a vontade!

Precisa de funcionários? Publique as suas vagas gratuitamente em nosso site, e se tivermos em nosso banco de dados candidatos que preencham os seus requisitos, os currículos serão encaminhados para sua empresa.

Assessoria Jurídica

Tem dúvidas? Precisa de informação? Sugestões? Entre no nosso canal Fale Conosco, e mande para nós o que precisa.

Está com alguma notificação trabalhista? Ou dúvidas na área trabalhista, comercial, tributária e/ou civil? Possuímos duas assessorias contratadas especialmente para auxiliar nas suas questões. Se houver uma reclamação trabalhista, terá o acompanhamento gratuito de nossos advogados para a sua defesa. E suas dúvidas jurídicas poderão ser também esclarecidas gratuitamente. Novo: Plantão Criminal / 24 horas.

Qualifique sua equipe

Questões Administrativas

O associado tem direito a duas vagas gratuitas por curso na grade disponibilizada em nosso site, e a sua inscrição é feita no próprio site.

Questões como o ECAD, Vigilância Sanitária, Fiscalização Ambiental, NFCe, consulta a Legislação em Vigor fica fácil quando se tem aonde recorrer e tirar informações. Pertencemos ao Conselho Municipal de Urbanismo, caso tenha alguma questão a ser resolvida sobre urbanismo, traga a sua questão para nós.

Contato permanente!

O espaço é seu! Está vendendo algum mobilizado de sua empresa de hospedagem ou alimentação? Anuncie sua venda, mandando as características, preço e fotos do objeto a ser vendido e será publicado em nosso Banco de Negócios, além de enviarmos através de nosso mailing. Basta acessar www.seha.com.br

Informações Legais Tenha acesso às Convenções Coletivas firmadas, sempre que seja necessário.

Basta ligar para: 41 3323-8900

7


8

Curitiba, 1ª quinzena de junho de 2016

Arnaldo Alves - SECS

Atenção Guaratuba

Está chegando o

1º Forum SEHA Proteja seu negócio de riscos trabalhistas e operacionais O evento tem como objetivo apresentar informações sobre higiene alimentar, saúde e segurança no trabalho e prevenção trabalhista

Programação SEGURANÇA E HIGIENE ALIMENTAR Alimentos são altamente suscetíveis a contaminação e alterações, ou seja, suas características de produto adequado ao consumo podem ser modificadas com relativa facilidade, o que muitas vezes causa prejuízos ao consumidor e à empresa que comercializou. Durante a palestra serão abordados tópicos que vão desde a produção, transporte, estocagem, manipulação e embalagem ou serviço de alimentos. Palestrante: Marcelo do Carmo Rocha - Especialista em Alimentos e Bebidas pela SHMS – Swiss Hotel Management School, professor de Alimentos e Bebidas em diversas instituições de ensino superior e pós-graduação, perito judicial em processos civis na área de Alimentos e Bebidas.

PREVENÇÃO TRABALHISTA Temas atuais do direito do trabalho nas empresas do trade turístico. Gestão de pessoas, CLT, CCT, direitos e deveres dos trabalhadores. Palestrante: André Fatuch Neto -Advogado especialista em Direito do Trabalho e administrador de empresas com especialização em hotelaria e restaurantes.

SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO Fundamental para a proteção do trabalhador, a palestra abordará pontos como exames médicos, informalidade e obrigatoriedades. Palestrante: Jeferson de Castro - Consultor técnico formado em processos gerenciais, ciências políticas e técnico em segurança do trabalho. Inscrições: até dia 27/06 Data: dia 28/06 Horário: das 17h30 às 21h Onde: no restaurante da Tia Geni, na Avenida 29 de Abril, 595, no Centro de Guaratuba

Inscrições gratuitas e limitadas!


Curitiba, 1ª quinzena de junho de 2016

Conheça alguns cursos oferecidos pelo SEHA Programe seus colaboradores para participar dos cursos. Não perca a oportunidade de profissionalizar seu time . Cada associado tem direito a duas vagas gratuitas

SOPAS 5 e 6/7 - Com Cristiane Bertho Das 14h às 17h

SEGURANÇA E HIGIENE ALIMENTAR 5 a 8/7 - Com Marcelo Rocha Das 13:30h às 17h

FONDUE 19 a 21/7 – Com Cristiane Bertho Das 14h às 17h

BARTENDER I 26 a 29/7 – Com Marcelo Rocha Das 13:30h às 17h

FORMAÇÃO DE PREÇOS E GESTÃO FINANCEIRA EM ALIMENTOS E BEBIDAS 9 a 12/8 - Com Marcelo Rocha Das 13:30h às 17h

FAÇA & VENDA 16 a 18/8 - Cristiane Bertho Das 14h às 17h

BISCOITOS E BOLACHAS 20 a 22/9 - Cristiane Bertho Das 14h às 17h Dias e horários sujeitos a alterações

Fone (41) 3323-8900 | www.seha.com.br Alameda Julia da Costa, 64 São Francisco, Curitiba - PR

9


10

Curitiba, 1ª quinzena de junho de 2016

ENTREVISTA MAURICIO LAFFITTE

A ideia é organizar Morretes de um modo geral União e ética balizam ações da Associação dos Restaurantes de Morretes, que agora conta com Delegacia do SEHA como maior pilar de apoio

O SEHA vem bem a calhar nesse momento. Porque o litoral é carente, ele não tem liderança, não tem conhecimento, não sabe lidar às vezes com o poder público e aí o SEHA com toda essa experiência em Curitiba vai transferir essas informações para nós. Vai oportunizar a realização de cursos, isso é extremamente importante, qualificar a mão de obra dos nossos restaurantes, hoteis e todo segmento. Essa fundação da delegacia, no meu caso como conselheiro de Morretes, me deixa extremamente satisfeito. Quero ajudar, quero participar ativamente desse trabalho.”

O

bate papo desta edição é com Mauricio Laffitte, conselheiro de Morretes na Delegacia do SEHA do Litoral e responsável pelo tradicional Restaurante Madalozo localizado na cidade histórica. Uma visão diferente do empresariado da cidade grande, mais humana e participativa. Não por isso, menos interessante e inteligente.

Como começou seu trabalho na área da gastronomia? Laffitte Trabalhei 30 anos na Polícia Militar. Uma experiência de vida, lidar com pessoas, lidar com problemas. Foi bastante importante. Paralelamente, na família da esposa, Tania Madalozo, super dedicada, existia um restaurante. Acabei se envolvendo e fazendo expediente. E desde 2005 nós entendemos que não adianta só ser bom, todos nós temos que ser bons. Nos reunimos na cidade com todos os restaurantes. Em um primeiro momento com a Abrasel-PR, depois com o SEHA e passamos a se envolver com o associativismo. Criamos uma associação em Morretes. Foi fundada em 2005. Eu sou um dos fundadores. E a partir daí passamos a enxergar que o segmento tem que estar mais organizado para poder atingir os objetivos. Para fazer seus negócios terem sucesso não basta só cuidar do restaurante, tem que cuidar de tudo. Quantos restaurantes fazem parte da associação? Laffitte Na associação temos 10, mas Morretes tem 25 restaurantes. As vezes não conseguimos congregar todos. Mas a grande maioria está junto com o objetivo de promover a cidade, promover nossos restaurantes. Fora a gastronomia, Morretes conta também com outros atrativos turísticos? Laffitte Morretes é toda ecológica. Ela tem 282 anos. Tem

os casarios antigos, as igrejas, a parte cultural. E tem a parte ecológica que são os parques. O Marumbi, além de vários outros, assim como pontos turísticos bastante interessantes. Por enquanto só existe uma empresa que opera no local, a Calango Expedições, por isso achamos que é pouco explorado todos esses pontos de visitação. Tem passeio de barco, rafting no Nhundiaquara, passeio de boia no São João. No verão, principalmente, tem muitos atrativos. O poder público de Morretes entende o turismo? Joga junto? Laffitte Esse é o grande desafio de todos os segmentos. Ter um bom relacionamento com o poder público. A gente procura sempre pautar por um bom relacionamento, mas os governantes estão com grande dificuldade de resolver seus problemas e por vezes a gente é a solução deles. No que diz respeito a turismo a gente pele para o prefeito, para o poder público, deixar a cidade em condições, limpa. Isso tem acontecido. Estamos bem atendidos nesse sentido. Queremos um hospital em funcionamento para atendimento ao turista, parte de sinalização. Algumas ações nesse sentido são bem feitas. Só que procuramos sempre exigir um pouco mais e por isso a necessidade de estar respaldado em uma associação, em um sindicato, no SEHA, na Abrasel, na Adetur, que é a Agência de Desenvolvimento de Turismo do Litoral, que também faz esse apoio. Estamos organizados. Desde 2005 isso trouxe bons frutos. A Delegacia do SEHA no Litoral contribui com essa melhora? Laffitte Com certeza! Batemos nessa tecla sempre. Não adianta parecer uma concha, ficar só no seu restaurante. É difícil, o comerciante tem que resolver todos os seus problemas. O proprietário de restaurante a maio-

ria é micro e pequena empresa. Tem que resolver inúmeros problemas, dentro da área jurídica, contador, fazer uma boa compra, ter um bom relacionamento com os vendedores, saber o que está acontecendo com o preço dos fornecedores para poder exigir qualidade e preço mais competitivo. Nos dias de hoje isso é bastante importante. Temos até uma central de compras pelo WhatsApp, trocamos informações sobre os produtos de uso do dia a dia. Chegamos a certificar fornecedores. Fomos três proprietários visitar um fornecedor de carne, para certifica-lo, ter certeza que ele estava vendendo um produto de qualidade. Fizemos a inspeção, os pedidos, conseguimos preço bom. É fruto do trabalho de associação. O SEHA vem bem a calhar nesse momento. Porque o litoral é carente, ele não tem liderança, não tem conhecimento, não sabe lidar às vezes com o poder público e aí o SEHA com toda essa experiência em Curitiba vai transferir essas informações para nós. Vai oportunizar a realização de cursos, isso é extremamente importante, qualificar a mão de obra dos nossos restaurantes, hoteis e todo segmento. Essa fundação da delegacia, no meu caso como conselheiro de Morretes, me deixa extremamente satisfeito. Quero ajudar, quero participar ativamente desse trabalho. Como acha que pode ajudar, tem alguma coisa em mente? Laffitte Fizemos uma primeira reunião com a apresentação de três palestras com empresários, não teve muita adesão num primeiro momento, mas acredito que em breve a gente consegue levar um curso para a nossa região. Em conversa com o presidente Jacob Mehl nós vamos verificar nossas necessidades e vamos realmente nos apoiar no Sindicato. Foi difícil 2015 e esse começo

de 2016 para o ramo de hotelaria e alimentação em Morretes? Laffitte O ramo de hotelaria lá é sazonal, o movimento é nos finais de semana, ainda não tem grandes atrativos, pacotes para ocupar o turista durante a semana. Não conseguimos fazer uma taxa de ocupação boa, mas no fim de semana isso é compensado. Quando o tempo em Curitiba está bom, ou nas regiões próximas aqui, sempre tem um movimento bom. Com relação aos restaurantes, já tem outra situação, temos uma visitação muito forte de turistas que vem para Curitiba. A capital é um grande emissor de turistas para Morretes. O passeio de trem, a descida pela Serra da Graciosa, tem nos brindado com pessoas que vão experimentar o prato típico que é o barreado, todos os restaurantes servem o barreado. Como também é litoral as pessoas tem vontade de comer frutos do mar, então os restaurantes se adaptaram e criaram o rodízio de barreado com frutos do mar. Estamos sentido realmente essa situação de 2015 e 2016 agora, houve uma recessão nos restaurantes, só que estamos organizados pra isso. Aos finais de semana tem domingo com 100% de mão de obra, sábado 65% e durante a semana 30%. Então os restaurantes já estão organizados para essa situação, você só deixa de contratar. Porque aquele acréscimo que a gente estava observando de 3% a 5% ao ano, de incremento turístico deu uma reduzida agora. Existe um número de turistas que vão desfrutar da gastronomia no final de semana, que a gente consiga levantar? Laffitte Eu acredito que se pegar todas as cadeiras dos restaurantes nós temos em torno de cinco mil lugares. E o Brasil com o Temer, melhorou ou piorou? Laffitte O empresário não


Curitiba, 1ª quinzena de junho de 2016

o Paraná e para região. Vai dar uma nova fase do ciclo turismo. Mudando de trabalho para lazer, o seu é moto? Laffitte De vez em quando faço uns passeios. Temos um grupo de motociclistas ali dos restaurantes de Morretes. Trabalhamos nos finais de semana, então durante a semana a gente saí dois, três, quatro dias, dá uma fugida para conhecer outros lugares. Saber o que está acontecendo por perto. Nessa semana nós fomos até Tiradentes, uma cidadezinha bonitinha, toda organizada. Trouxemos de lá grandes ideias. É matéria desse jornal levantamento da Abrasel informando que no Brasil um em cada cinco restaurantes vão fechar até o fim do ano. É o caso em Morretes? Laffitte Em Morretes acho que não. Veja bem, todos os restaurantes lá as pessoas são proprietárias, não pagam aluguel. A maioria tem suas atividades como no meu caso, que já estou na reserva da Polícia Militar. Há um grande reinvestimento no restaurante, diferente de uma pessoa que aluga. Tivemos recentemente dois restaurantes que fecharam e sentimos que alguns estão com dificuldades, é uma pena porque não estamos tendo aquele movimento que esperávamos. O pessoal que é proprietário tem um custo menor, acho que esse é o fato de ter um grande sucesso.

tem uma noção exata do que vai acontecer, do que se espera, imagina que está melhorando. Fica preocupado porque estão aumentando as despesas com o funcionalismo, deram aumento para os funcionários, principalmente para o judiciário, isso vai repercutir em todo o Brasil e é Ministério Público, é todo mundo querendo ganhar e aí não vai ter dinheiro pra bancar tudo isso. Para resolver esses problemas vão elevar os impostos. O Governo do Estado já fez isso. Nós estamos sentido, só que o importante é a contrapartida, a gente espera mais do poder público. Os governos municipais da nossa região são governos pequenos, de estrutura pequena, não tem condições de fazer grandes projetos porque tem que fazer o projeto encaminhar para o governo do Estado, encaminhar para o Governo Federal, entrar com uma parte dele. Essa capacidade técnica, essa capacidade organizacional, a gente não vê nos nossos municípios. Teria que quebrar essa barreira, deixar mais dinheiros nos municípios,

mudar essa questão tributária. O Porto de Paranaguá não teria por obrigação “social” investir no litoral paranaense? Laffitte O Porto de Paranaguá, assim como o de Antonina, repercute em toda a região. Em Morretes atualmente estamos sofrendo com uma ação de carga bacana que está sendo desenvolvida no Porto de Antonina, um negócio muito bonito, só que os caminhões de grande porte estão passando pelo centro de Morretes e as estradas não comportam, são estradas estreitas, pequenas. Já existe uma grande reivindicação contra, que conta com o apoio do Governo do Estado e acho que vamos ter um outro trajeto que vai passar por Antonina, saindo direto de Paranaguá. Vai liberar esse trecho de caminhões. Mas o porto, eu acho sim que ele poderia dar mais. A gente vê Santa Catarina, nosso vizinho, as ações dos portos de outras regiões. Nós temos o exemplo de Foz do Iguaçu, de Itaipu, toda aquela região que é lindeira à região de Itaipu é toda

beneficiada. Vendo isso é de se imaginar que o porto pudesse fazer mais pelo litoral. Como vai ser essa estrada? Laffitte Essa estrada vai passar por Morretes, mas vai ser um desvio, é uma estrada parque, bacana, muito bonita, já vi o projeto. Vai ter ciclovia, de Paranaguá direto pra Antonina. Passa por Morretes, mas desvia toda a região central que não comporta caminhão desse porte. Sabe se ela está licitada? Laffitte Ela tem um projeto aprovado. Dia seis tivemos em Antonina uma audiência pública e vamos ter uma em Morretes. Toda a sociedade, todo o setor comercial está envolvido pra que essa estrada saia efetivamente. Tem uma empresa muito boa lá que está fazendo a parte de projetos pra aprovação, nossa região é toda tombada administrativamente, então você não pode fazer nada sem ter um grande relatório de impacto ambiental. Mas eu acho que vai sair, vai ser muito importante para

Recentemente o empresário Joel Malucelli anunciou aqui no jornal o investimento de um grande hotel em Morretes. Qual sua avaliação? Laffitte Joel Malucelli é um grande empresário. Sempre está em Morretes nos finais de semana, gosta da cidade, ele vai nos brindar com um excepcional investimento. Um hotel de grande porte, que vai trazer um retorno, vai dinamizar a cidade, inclusive com um público diferenciado. Um convite para os associados do SEHA e leitores do jornal comerem no Madalozo? Laffitte O que eu digo quando a gente faz publicidade aqui é “visite Morretes”. Temos uma ética entre todos. Praticamos os cursos de boas práticas de todas as ações, então independente de comer no Madalozo, ou em outros restaurantes, será bastante bem vinda a visitação à nossa cidade. Em Morretes você pode largar o seu carro tranquilamente, andar de mão dada com sua esposa, namorada, noiva pela cidade a hora que for, que você não vai ter nenhum problema, e que vai se sentir bastante realizado. Andar pela beira do rio Nhundiaquara e visitar os pontos turísticos. Tomar nossa cachaça de Morretes que é premiada pelo Brasil e é uma das cachaças melhores do país. Vai ser uma honra receber a visita dos amigos.

11

O empresário não tem uma noção exata do que vai acontecer, do que se espera, imagina que está melhorando. Fica preocupado porque estão aumentando as despesas com o funcionalismo, deram aumento para os funcionários, principalmente para o judiciário, isso vai repercutir em todo o Brasil e é Ministério Público, é todo mundo querendo ganhar e aí não vai ter dinheiro pra bancar tudo isso. Para resolver esses problemas vão elevar os impostos. O Governo do Estado já fez isso. Nós estamos sentido, só que o importante é a contrapartida, a gente espera mais do poder público.”


12

Curitiba, 1ª quinzena de junho de 2016

SUCESSO

Festival de Turismo das Cataratas tem sua melhor edição Com mais de 7 mil participantes, 1.110 expositores e respaldo da Embratur, evento terminou com melhores resultados desde a sua criação A 11ª edição do Festival Internacional de Turismo das Cataratas, em Foz do Iguaçu, foi um sucesso e superou todos os recordes de participantes, com maior público, número de estandes e expositores. “Foi uma demonstração inequívoca da força do destino Iguaçu para superação da crise pela qual passa a economia brasileira”, avaliou Gilmar Piolla, superintendente de Comunicação Social de Itaipu e vice-presidente do Fundo Iguaçu. A Itaipu é patrocinadora master do evento. O festival reuniu mais de 7 mil pessoas no Rafain Palace Hotel & Convention Center, onde começou dia 15 de junho. Até então, o maior movimento havia sido registrado em 2015, quando o evento recebeu 6.295 pessoas. O crescimento é expresso também pelo número de estandes, 207, 18% a mais que no ano passado. Criado há dez anos, o festival chegou a 3.200 participantes em 2009. Em 2010, eram 264 expositores, diante de 1.110 expositores neste ano. Para o superintendente da Itaipu, os resultados desta edição são mais uma prova do potencial da região como destino de lazer, eventos, ecoaventura e compras, a partir de uma boa gestão integrada de turismo. “Demos uma resposta contundente aos pessimistas de plantão que acreditam que o Brasil e o mundo estão em crise. Somos um exemplo de superação e mostramos aos participantes que aqui no Destino Iguaçu é proibido falar em crise”, completou Piolla. Em 2017, declarado pela Organização das Nações Unidas (ONU) o “Ano do Turismo Sustentável”, o Festival Internacional de Turismo das Cataratas será entre os dias 21 e 23 de junho. Nesta edição, eram esperadas 6 mil pessoas, mas a projeção mudou logo no primeiro dia. “Na quarta-feira (dia 15), alguns expositores ficaram sem material, de tanta gente atendida”, disse Paulo Angeli, coordenador geral do festival. O público diverso foi formado por gente de todo o Brasil e exterior, entre eles mais de mil estudantes. Ao todo, foram mais de 50 caravanas, vindas de 60 cidades do Brasil, Uruguai, Paraguai e Argentina. A presença do presidente da Embratur, José Antônio Parente, durante toda a programação, mostra o peso do evento. Parente se comprometeu a dar “grande divulgação” ao Destino Iguaçu durante a Olimpíada e Paraolimpíada Rio 2016, por meio de parceria com a Itaipu. “O case Iguaçu é um sucesso. Quiséramos nós que todo o Brasil fosse como o Destino Iguaçu”, afirmou o presidente. No período dos jogos, Foz terá um espaço especial na Casa Brasil, a vitrine brasileira da Embratur para o turismo do País. A Casa Brasil deve receber 100 mil pessoas por dia.

Entre as diversas autoridades presentes ao FIT, Michel Tuma Ness, João Jacob Mehl, Marco Antônio Fatuch e Roberto Bacovis Nascido para promover o Destino Iguaçu, o festival ganhou nova dimensão, servindo como uma vitrine para o turismo do próprio Brasil. “A atração de estrangeiros, como os de origem uruguaia, argentina e paraguaia, despertaram o interesse da Embratur, que olhou com carinho para o festival”, afirmou Paulo Angeli. De quarta a sexta-feira, foram mais de 30 atividades paralelas. Entre elas, o 1º Salão Brasileiro de Turismo Termal & Spa, em conjunto com o VI Thermal Meeting OMTh/ALATh Latin America 2016. A diversidade de atrações ajuda a impulsionar o evento, com várias frentes,

desde a formação de profissionais no fórum técnico-científico. O 10º Fórum Internacional de Turismo Iguassu teve 199 trabalhos aprovados. Focado na discussão sobre megaeventos, a iniciativa reuniu pesquisadores de todo o Brasil no Rafain e também no campus da Unioeste, em Foz. “Tivemos aqui representantes de cursos de todas as faculdades de turismo e de hotelaria do País”, afirmou Angeli. A programação teve, ainda, o Hackatour Cataratas, Salão de Turismo de Compras, Salão de Vinhos Argentinos, Salão Adventure Cataratas, Salão E-Marketing Cataratas, Expo Hotel Cataratas, Salão de Turismo Cultural e

Espiritualidade, Salão Mice Cataratas e uma Mostra Regional de Produtos Sustentáveis. Na abertura do evento, a Associação dos Jornalistas de Turismo do PR e a Paraná Turismo homenagearam personalidades que contribuíram para o desenvolvimento do setor de turismo no Estado. O Troféu Cataratas - Centenário do Turismo no Paraná foi entregue ao presidente do Sistema Fecomércio Sesc Senac PR, Darci Piana; ao ex-governador Paulo Pimentel; ao ex-governador Jaime Lerner; à jornalista Rosy de Sá Cardoso; ao primeiro hoteleiro de Foz do Iguaçu, Frederico Engel; e a Sérgio Miguel, pela memória do turismo no Paraná.

Na Câmara, a criação do Centro Gastronômico do Água Verde

O

vereador Bruno Pessuti (PSD) propôs, através de projeto de lei em tramitação na Câmara de Curitiba, a criação do “Centro Gastronômico do Água Verde”. De acordo com o vereador, a área refere-se à rua Chile e à avenida Água Verde, no trecho compreendido entre a Avenida Marechal Floriano Peixoto e a rua Coronel Dulcídio. Pessuti defende que a medida visa incentivar o comércio local, por meio do ramo gastronômico. Segundo o vereador, “há um fluxo gastronômico ali que é reconhecido pela população curitibana, o que vem ao encontro dos anseios dos

comerciantes para superar a crise econômica”, diz a justificativa da matéria. Segundo o texto proposto, o objetivo é, por meio das diretrizes dadas pelo Plano Diretor de Curitiba (lei municipal 14.771/2015), garantir o livre trânsito de veículos e pedestres, segurança local, harmonia estética, sinalização dos estabelecimentos participantes, repressão ao comércio ambulante irregular, apresentações musicais, poéticas e artísticas, festivais e encontros gastronômicos e culturais, além da melhoria da iluminação e calçadas. O projeto foi lido no pequeno expe-

diente da sessão plenária do dia 25 de maio, o que deu início a seu trâmite oficial. Primeiramente a matéria receberá uma instrução técnica da Procuradoria Jurídica e depois seguirá para as comissões temáticas do Legislativo. Durante a análise dos colegiados, poderão ser solicitados estudos adicionais, juntada de documentos faltantes, revisões no texto ou o posicionamento de outros órgãos públicos afetados pelo teor da proposição. Após passar pelas comissões, o texto segue para o plenário e, se aprovado, para sanção do prefeito para virar lei.


Curitiba, 1ÂŞ quinzena de junho de 2016

13


14

Curitiba, 1ª quinzena de junho de 2016

DADOS ALARMANTES

Um em cada 5 restaurantes deve fechar em um ano

34% das empresas do segmento afirmam estar operando em prejuízo

P

asmem! A cada cinco bares e restaurantes brasileiros, um acredita que vai falir nos próximos 12 meses. O pessimismo dos empresários do setor alimentício vem das contas: 34% das empresas do segmento afirmam estar operando em prejuízo. Há um ano, apenas 15% delas fechavam as contas no vermelho. Os dados foram divulgados pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) na Feira Internacional de Produtos e Serviços para Alimentação Fora do Lar (Fispal Food Service). Ainda segundo o levantamento, o setor deve terminar o ano com 250 mil empregos a menos. Para o presidente da Abrasel, Paulo Solmucci Júnior, a crise nas empresas de alimentação chegou ao momento mais crítico no primeiro trimestre deste ano, quando a pesquisa foi realizada. “Elas não estão conseguindo repassar os aumentos nos custos para os clientes”. Enquanto 79% dos bares e restaurantes dizem que os custos operacionais estão subindo acima da inflação, os preços dos produtos foram reajustados abaixo da alta média dos preços no primeiro trimestre. “É a primeira vez que isso acontece em uma década”, diz o presidente da Abrasel. A perspectiva dos empresários para o futuro não é de melhora. A maioria dos donos de bares e restaurantes, 66%, acredita que as perdas em 2016 serão maiores que as do ano passado. Apesar disso, Solmucci afirma que o cenário não deverá ser tão ruim. “O pessimismo dos empresários está contaminado pelo sofrimento que estão

O setor deve terminar o ano com 250 mil empregos a menos

passando”. Para o presidente da Abrasel, uma em cada dez empresas deve fechar no ano. A previsão dos empresários é de uma em cada cinco. Para as que continuarem no mercado, diz Solmucci, deve haver me-

lhora, já que concorrentes terão fechado as portas. Já há bares e restaurantes que têm se favorecido com a crise econômica. As empresas em faixa de gasto médio de clientes de até R$ 15 cresceram em faturamento

em até 15% no primeiro trimestre. As que contam com gasto médio dos clientes de R$ 25 e R$ 70 sofreram queda de faturamento de até 30%. “As pessoas estão trocando refeições por um salgado”, diz o presidente da Abrasel.

Trabalho intermitente, já! Assim como a FBHA, Frente Parlamentar do Comércio e Serviços também pede apoio do governo para votar o PL sobre assunto Assim como o Jornal do SEHA anunciou na edição passada, a possibilidade de contratar funcionários por hora em escala móvel, o chamado trabalho intermitente, está ganhando força. O Projeto de Lei que trata do assunto (PL 3.785/2012) pode ser colocado na pauta do plenário da Câmara dos Deputados até o início de julho. Em encontro com representantes da Frente Parlamentar do Comércio e Serviços, no dia 15 de junho, em Brasília, o líder do governo na Câmara, deputado André Moura, se com-

prometeu em levar o assunto para avaliação do governo. A legislação trabalhista atual obriga que o número de horas trabalhadas e o período do dia estejam pré-fixados no contrato, o que, muitas vezes, impossibilita contratações, principalmente para o setor de eventos. Com essa flexibilidade dos contratos de trabalho, o setor de serviços estima que sejam criados dois milhões de novos empregos. Já existe um pedido de urgência para a vota-

ção da matéria, mas é necessário um acordo de líderes partidários para que ela seja apreciada pelos parlamentares. O projeto é de autoria do deputado Laércio Oliveira e deve ser relatado pelo presidente da Câmara de Turismo da Câmara (CTUR), deputado Herculano Passos, quando for para o plenário. Para o presidente do SEHA, aprovação do PL é mais que necessária, “representa um marco na relação empregadores/trabalhadores, onde os dois lados vão colher bons resultados”.


Curitiba, 1ª quinzena de junho de 2016

15

Associe-se ao SEHA. Uma entidade que defende os interesses dos setores de hospedagem e alimentação

convênios Com empresas MEDICINA DO TRABALHO Policlínica San Tiago - 41 3022-2727 Medicina Ocupacional e Engenharia de Segurança - PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional) - PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais PPP (Perfi l Profissiográfi co Profi ssional) Exames Admissionais, Periódicos,Demissionais - Planos com valores especiais para associados SEHA-Ctba. CONSULTORIA ESPECIALIZADA Jr. Consultoria - UFPR - Desconto de 10% nos projetos de consultoria aos associados SEHACtba. A empresa é formada e gerida por alunos dos cursos de administração, ciências econômicas, ciências contábeis e gestão da informação. Sem fins econômicos, seu principal objeti vo é formar profissionais de valor e contribuir para o desenvolvimento sustentável da sociedade, através da realização de consultorias que focam em micro e pequenas empresas. Mais informações pelo 41 3360-4473

Com faculdades SPEI 10% de desconto em Cursos de Pós-Graduação – direcionado aos funcionários de empresas associadas e filiadas. Informações: www.spei.br Fone 41 3364-4579 OPET 10% de desconto em todos os Cursos, e PósGraduação - direcionado aos funcionários de empresas associadas e filiadas. Informações: www.opet.com.br cezarroberto@opet.com.br Fone 41 3021-4848 FACINTER 10% de desconto em Cursos na área de Turismo direcionado aos funcionários de empresas associadas e filiadas. Informações: www.facinter.com.br Fone 41 2102-3300 UNICENP 10% de desconto em Cursos de Pós-Graduação na área de Turismo - direcionado aos funcionários de empresas associadas e fi liadas.

Consulte nosso banco de empregos

www.SEHA.com.br Somos alinhados com a Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação. Acompanhamento em ações trabalhistas. Promovemos efetivas ações junto aos órgãos públicos e privados em defesa de interesses do setor. Cursos gratuitos de aperfeiçoamento em diversas áreas do trade. Oferecemos serviços e produtos indispensáveis às empresas.

Assessoria jurídica gratuita.

Convênios com plano de saúde, faculdades e outros serviços que contemplam expressivos descontos em seus serviços. Estamos fortemente divulgados através de nosso jornal, site na internet, nas redes sociais e na Rádio CBN. Mais de 940 mil estabelecimentos dos segmentos hotelaria e gastronomia no Brasil são representados pela FBHA e seus sindicatos regionais.

Junte-se a nós! Informe-se na secretaria pelo fone 41 3323-8900


16

Curitiba, 1ª quinzena de junho de 2016

IN FOR MA TIVO

FECOMÉRCIO PR B O L E T I M I N F O R M AT I V O D O S I S T E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N A C P R | 2 0 1 6

ano 2 | nº 30

Jornal seha ed 029  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you