Jornal da SBD - Nº 3 Maio / Junho 2012

Page 1

CapaJornalAnoXVIN3.ai

1

12/07/12

AnúncioIEncontroCosmLaserJSBD.ai

1

09:08

29/06/12

13:59

A n o X V I z N ú m e r o 3 z P u b l i c a ç ã o o f i c i a l d a S o c i e d a d e B ra s i l e i ra d e D e r m a t o l o g i a z m a i o - j u n h o z 2 0 1 2

C

C

M

M

Y

Y

CM

CM

MY

MY

CY

CY

CMY

CMY

K

K

-

2 E 3 DE NOVEMBRO

I ENCONTRO DE COSMIATRIA E L A S E R

ENOTEL PORTO DE GALINHAS RESORT & SPA

PERNAMBUCO

DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA

Informações: www.sbd.org.br

SBD dá nova demonstração de coesão e força com a Campanha Nacional de Hanseníase Movimento de conscientização contou com o apoio inédito das 24 Regionais


Editorial m setembro, cerca de 5.000 dermatologistas estarão no Rio de Janeiro para participar do Congresso Brasileiro de Dermatologia, que tem tudo para ser um evento especial. Neste ano do centenário da Sociedade, é inevitável estabelecer um paralelo entre este 67o Congresso e a primeira Reunião dos Dermatossifilógrafos, ocorrida em 1944, também no Rio de Janeiro, e que reuniu menos de 50 participantes e deu origem ao Congresso da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Na época, o presidente da SBD era João Ramos-e-Silva; hoje, a presidente do congresso é sua neta, Márcia Ramos-e-Silva. A ciência e a tecnologia evoluíram muito nesses 68 anos. A dermatologia brasileira e a SBD também se desenvolveram bastante. No primeiro congresso, foram realizadas apenas quatro sessões. Na página 20, o leitor terá acesso a informações sobre o programa científico do atual congresso, que mostrará aos participantes os desenvolvimentos da especialidade, em mais de 130 atividades científicas. Além do 67o Congresso, nesta edição também dedicamos espaço para a divulgação de dois importantes eventos dermatológicos internacionais que ocorrerão daqui a dois meses: o 21o Congresso da Academia Europeia de Dermatologia e Venereologia (EADV), de 27 a 30 de setembro, em Praga, na República Tcheca, que contará com a presença de dermatologistas brasileiros em simpósio realizado pela parceria da SBD e EADV; e o XIX Congresso Ibero-Latino-Americano de Dermatologia (Cilad), de 19 a 22 de setembro, em Sevilha, na Espanha. A próxima edição do congresso do Cilad ocorrerá em 2014, no Rio de Janeiro, sob a presidência do professor Omar Lupi. Nosso desejo é o de que todos participem e celebrem o crescimento da dermatologia. Destaca-se ainda neste número, a reportagem sobre a reedição revista e ampliada do livro Rotinas de diagnóstico e tratamento, organizado por Omar Lupi e por mim, que reúne tópicos relevantes das doenças dermatológicas com abrangência clínica, cirúrgica e cosmiátrica. Publicado inicialmente em 2010, o volume foi sucesso de vendas, com tiragem esgotada rapidamente. Agora, após dois anos, atualizamos e adicionamos novos assuntos, muitos deles sugeridos pelos associados da SBD, e esperamos que o sucesso se repita. Outro assunto relevante é o artigo elaborado pela Dra. Adriana Arrunátegui, da Universidade del Valle, na Colombia, que abordou um tema atual e de interesse geral da população e da comunidade médica: a vacinação contra o HPV. No texto, apresentado na última Radla, em São Paulo, a médica mostra os benefícios e as limitações de sua aplicação. Para finalizar, gostaria de enaltecer o engajamento das Regionais e Serviços Credenciados da SBD na Campanha Nacional de Hanseníase. Detalhes da ação ocorrida em maio em todo o Brasil podem ser lidos na matéria de capa. Boa leitura!

E Sociedade Brasileira de Dermatologia Afiliada à Associação Médica Brasileira

www.sbd.org.br

Diretoria 2011/2012 Presidente Vice-presidente Secretária-geral Primeira secretária Segunda secretária Tesoureiro

Bogdana Victória Kadunc Sarita Maria F. Martins C. Bezerra Leandra D’Orsi Metsavaht Eliandre Costa Palermo Luciana Silveira R. de Oliveira Carlos Baptista Barcaui

Jornal da SBD Esta é uma publicação da Sociedade Brasileira de Dermatologia dirigida a seus associados e órgãos de imprensa. Publicação bimestral Ano XVI - n.3 - maio-junho - 2012 Coordenador médico - Paulo R. Cunha Conselho Editorial - Bogdana Victória Kadunc, Sarita Maria F. Martins C. Bezerra, Leandra D’Orsi Metsavaht, Eliandre Costa Palermo, Luciana Silveira Rabello de Oliveira e Carlos Baptista Barcaui Jornalista responsável Erika Drumond - Reg. MT no 31.383 Redação e edição - Erika Drumond Editoração eletrônica - Nazareno N. de Souza e Maurício Pacheco Versão online - Samuel Peixoto e Victor Gimenes Contato publicitário - Priscila Rudge Simões

A equipe editorial do Jornal da SBD e a Sociedade Brasileira de Dermatologia não garantem nem endossam os produtos ou serviços anunciados, sendo as propagandas de responsabilidade única e exclusiva dos anunciantes. As matérias e os textos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores.

Correspondência para a redação do Jornal da SBD Av. Rio Branco, 39/17o andar Centro - Rio de Janeiro – RJ CEP: 20090-003 E-mail: imprensa@sbd.org.br Assinatura anual: R$ 120,00 Número avulso: R$ 20,00 Tiragem: 6.000 exemplares Impressão: Sol Gráfica

Paulo R. Cunha Coordenador médico do Jornal da SBD

Sumário 2 3 7 9 10 11 13 20 23 25 27 28 30 32 36

Palavra da presidente Notas curtas e atuais Prêmio Professor Fernando Terra Simpósio Nacional de Psoríase e 4o Teraderm Tratado de Cosmiatria e Cirurgia Dermatológica já está em andamento Rotinas chega a sua segunda edição Congresso Mundial de Câncer da Pele Congresso Brasileiro de Dermatologia Como contratar um bom funcionário Vacinação contra o HPV, alcance e limitações Hanseníase: relato de uma experiência René Garrido falece aos 83 anos Serviços Credenciados Regionais Departamentos

Caapa Capa: C pa:: Camp C Campanha ampan anh ha N ha Nacional aciiona ac ionall de de Hanseníase - p. 16

Jornal da SBD ● Ano XVI n.3 ● 1


Palavra da Presidente

A SBD e a defesa profissional lém dos médicos que não têm a formação em dermatologia adotada pela Associação Médica Brasileira (AMB), diversos profissionais de áreas de saúde, como fisioterapeutas, biomédicos e dentistas, vêm atuando e ministrando cursos que supostamente os habilitam a realizar procedimentos invasivos. Esse fato configura invasão de áreas de competência profissional do médico, sendo cada vez mais frequentes os relatos de complicações nos pacientes decorrentes da atuação desses profissionais. Quanto aos colegas não dermatologistas que atuam sobretudo na área de estética, cabe lembrar que em março a SBD foi convocada pelo presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Dr. Roberto D’Ávila, para participar da mesa-redonda sobre procedimentos estéticos durante o I Encontro dos Conselhos Regionais de Medicina. Diante de todos os conselheiros do país (dos níveis federal e regionais) e a pedido do Dr. Roberto, foram feitas três apresentações pelos presidentes das sociedades de Dermatologia (Dra. Bogdana), Cirurgia Plástica (Dr. José Horácio Abud) e Medicina Estética (Dr. Aluizio Faria), com posterior debate. O tema das apresentações versou sobre o tipo de formação que cada Sociedade oferece para a realização de procedimentos estéticos. Após as apresentações, todos os conselheiros da plateia que se manifestaram apoiaram as sociedades de Dermatologia e Cirurgia Plástica. Para entender como a SBD pode agir em relação aos profissionais não médicos, faz-se inicialmente necessário o esclarecimento de dois fatos importantes: a Lei do Ato Médico, que definirá nossas competências, tramita no Congresso Nacional há dez anos, e, infelizmente, ainda está indefinida pela oposição

A

política ferrenha de 13 outras profissões da área da saúde, que defendem seu espaço; a SBD é uma entidade ligada e submetida à AMB e ao CFM, autarquia federal a quem cabe fiscalizar o exercício da medicina no país e que, de acordo com a lei, é hierarquicamente semelhante aos conselhos federais dos biomédicos, fisioterapeutas, dentistas etc. O Conselho Federal de Biomedicina recentemente emitiu resoluções autorizando seus profissionais a executar peelings químicos, luz intensa pulsada e outros procedimentos. A SBD Nacional em conjunto com a SBD-RESP contratou, então, a assistência jurídica da Cepedisa, instituição ligada à Universidade de São Paulo (USP) e focada em pesquisas em Direito Sanitário para orientar nossas ações de defesa profissional e conduzi-las com o devido amparo legal. Assim, denunciamos ao CFM as despropositadas resoluções do CFBM. Fomos acolhidos e encaminhados para o Departamento Jurídico do CFM, setor hábil nesse tipo de questões, pois acabou de vencer na Justiça a longa luta pela realização da acupuntura exclusivamente por médicos. O primeiro passo solicitado e já cumprido pela SBD foi a elaboração de um extenso dossiê técnico-científico sobre cada procedimento envolvido preparado por um grupo de colegas colaboradores. Aguardamos o desenrolar das próximas etapas a ser cumpridas pelo CFM e asseguramos aos nossos associados que seguimos tomando todas as medidas institucionais, políticas e jurídicas adequadas para atuar em favor de nossa defesa profissional. Bogdana Victória Kadunc Presidente da SBD | Gestão 2011-2012

Notas curtas e atuais Concurso “Trabalho Científico de Investigação” Estão abertas as inscrições para o Concurso “Trabalho Científico de Investigação”, voltado para residentes e especializandos dos Serviços Credenciados da SBD que participaram do Curso de Metodologia Científica, realizado em agosto, pela biblioteca. O trabalho seguirá as normas adotadas pela revista Surgical & Cosmetic Dermatology, e os três melhores serão premiados da seguinte forma: o primeiro colocado ganhará inscrição, hospedagem e passagem para um congresso internacional; o segundo, inscrição, hospedagem e passagem para um congresso nacional, e o terceiro, um laptop. Cada trabalho poderá ter até quatro participantes; a premiação, entretanto, valerá apenas para o autor principal. Os interessados deverão enviar seus trabalhos para o e-mail biblioteca@sbd.org.br até as 23h59 do dia 15 de julho. O julgamento será feito pela Comissão Científica da SBD, e o resultado estará disponível no site da instituição.

2 ● Jornal da SBD ● Ano XVI n.3

SBD lança site da Campanha de Valorização do Dermatologista Criada pela atual diretoria da SBD, a homepage contém informações sobre os 100 anos da instituição, linha do tempo (idealizada e elaborada pelo coordenador do JSBD, Paulo R. Cunha) e galeria de presidentes. “Para cuidar da sua pele, procure um médico dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia” foi a frase que estampou as peças da campanha deste ano, realizada em fevereiro, em 23 estados brasileiros, e que se estenderá em ações locais e isoladas até o fim do ano. A campanha ocupou importantes espaços de mídia em todas as capitais em que a SBD está presente. O endereço eletrônico da página é: www.sbd. org.br/sbd100anos/campanha.shtml


Concurso Notas curtas e atuais

Sensatez

Envelhecimento do corpo e amadurecimento da alma, dieta para uma pele jovem, cosméticos na terceira idade e envelhecer com equilíbrio são alguns temas tratados na segunda edição da revista Sensatez. Destaque para a entrevista com Rolando Boldrin, ator, cantor, compositor e contador de causos dos tipos humanos brasileiros.

Radla Mais de 5 mil médicos participaram da XXX Reunião Anual de Dermatologistas Latino-americanos (Radla), de 19 a 22 de maio, em São Paulo. “Fica a certeza de que a dermatologia brasileira está na ponta. Sempre muito valiosas as conversas fora de sala de aula com os colegas que trabalham pelo crescimento da dermatologia”, relata o presidente da Regional Pernambuco, Sérgio Palma. Essa foi a nona edição ocorrida no Brasil e a segunda em São Paulo. Sugestões para o Estatuto da SBD Este ano, será realizada uma revisão completa do Estatuto e dos regimentos da entidade a fim de adequá-los às atuais exigências da SBD. E os associados poderão participar propondo mudanças nos documentos. A redação final será realizada após as sugestões encaminhadas à Comissão de Reforma do Estatuto. Se pertinentes, serão submetidas à votação na Assembleia Geral durante o Congresso da SBD, em setembro. Seção EMC-D dos ABD passa a receber conteúdo de associados A equipe editorial dos Anais Brasileiros de Dermatologia chefiada por Izelda Costa faz um convite para que os associados mandem artigos para publicação na seção Educação Médica Continuada

21o Congresso EADV Será em setembro, na cidade histórica de Praga, capital da República Tcheca, a vigésima primeira edição do Congresso da Academia Europeia de Dermatologia e Venereologia (EADV). Com o tema “A pele é vital”, o evento focalizará a importância central da pele para a saúde e o bem-estar das pessoas. Pela primeira vez na história da EADV o presidente do evento será de outro país. O professor Rubins Andris, da Letônia, que já foi entrevistado pelo JSBD, assumirá o posto. A dermatologia brasileira será representada pelos médicos da Sociedade, e alguns deles participarão do simpósio SBD/EADV coordenado por Paulo R. Cunha. As inscrições podem ser feitas até agosto no site http://www.eadvprague2012.org.

Laços de Família Brasília foi a terceira cidade a receber a mostra Laços de Família, projeto elaborado pela SBD para comemoração de seu centenário. Segundo os organizadores, 10.894 pessoas visitaram a exposição na Biblioteca Nacional de Brasília (BNB), situada na Esplanada dos Ministérios, no período de 10 a 31 de maio. A exposição, que já passou pelo Rio de Janeiro e Osasco, fica em cartaz até 17 de junho.

(EMC-D), composta de textos enviados por autores convidados. A partir de agora também são aceitos artigos de EMC-D de autores que não foram previamente convidados. A equipe ressalta que as regras de avaliação serão iguais para todos. Os trabalhos devem ser encaminhados para o e-mail revista@sbd. org.br. Seja um dos colaboradores. Jornal da SBD ● Ano XVI n.3 ● 3


Cilad

Cilad em Sevilha

edição deste ano do Congresso Ibero-

A

Latino-Americano de Dermatologia ocorrerá entre os dias 19 e 22 de se-

tembro, em Sevilha, no sul da Espanha, e contará com cerca de 4 mil membros da sociedade dermatológica de língua hispano-lusa, de mais de 22 países. O evento abrangerá casos clínicos interativos, cursos, fóruns de discussão, simpósios e workshops. As inscrições vão até o dia 11 de setembro no site www.cilad2012.net.

A vigésima edição será realizada em novembro de 2014, no Rio de Janeiro, e os preparativos já estão em curso. De acordo com Omar Lupi, ex-presidente da SBD e presidente do congresso Cilad 2014, o Brasil precisa recuperar a posição de liderança natural na América Latina pela criatividade do dermatologista brasileiro e pelo tamanho de sua Sociedade. “O trabalho que estamos fazendo visa resgatar a participação do Brasil no Cilad, que foi fundado por brasileiros. Estamos programando um Congresso de grande magnitude e que tem potencial para ser o terceiro maior congresso da dermatologia mundial. Todos os esforços estão sendo feitos para expandir esse evento para todo o mundo. Apesar de ter o português e o espanhol como línguas oficiais, estaremos convidando para o evento líderes do mundo inteiro, grandes palestrantes, americanos e europeus para transformar esse evento em uma grande festa da dermatologia mundial.”

Inscrições para a Bolsa Fide 2012 se encerram em julho prazo para inscrição no prêmio da Foundation for International Dermatological Education (Fide) deste ano se encerra no dia 15 de julho. Para participar do processo seletivo é preciso preencher alguns pré-requisitos, entre eles, ter concluído estágio, especialização ou residência médica em Serviço Credenciado da SBD há menos de três anos da data de início das inscrições (15 de maio), ter menos de 40 anos, ter fluência no inglês, ter sido aprovado no TED e ter trabalho publicado

O

Fide 2012

ou aceito em revista científica na área de dermatologia tropical ou cirurgia dermatológica a partir de 2008. O prêmio levará dois dermatologistas ao 70th Meeting da AAD, em San Diego, na Califórnia, em março de 2013, além de oferecer curso gratuito no evento e bolsa de 2.500 dólares. O julgamento estará a cargo dos professores Regina Casz Shechtman, representante da Fide no Brasil, e Julio Empinotti, presidente da Comissão Científica da SBD. Os resultados serão divulgados no site da SBD no dia 15 de agosto.

Jornal da SBD ● Ano XVI n.3 ● 5


Prêmio

Conhecimento científico para a classe médica Em parceria com a Galderma, a SBD promove o Prêmio Prof. Fernando Terra voltado para o aprimoramento profissional dos residentes de dermatologia o revisitar a história da SBD, nos deparamos com grandes mestres da dermatologia brasileira, como Fernando Terra, o primeiro presidente eleito e um dos fundadores da instituição. Para homenageá-lo, e também para lembrar de outros grandes nomes da especialidade, a instituição em parceria com a Galderma, instituiu o Prêmio Prof. Fernando Terra SBD - Tradição e Inovação na Dermatologia, que tem como linha-mestra o aumento quantitativo e qualitativo das pesquisas dermatológicas no Brasil, fundamentais para o desenvolvimento profissional dos residentes dos Serviços Credenciados da SBD. “Queremos estimular a formação do espírito crítico, o hábito da submissão de trabalhos e da investigação científica”, reforça a presidente da SBD, Bogdana Kadunc. Residentes de todos os anos poderão inscrever-se no projeto, que é dividido em duas categorias: “casos clínicos”, voltada para os residentes de primeiro e de segundo ano, e “investigação científica”, que contemplará residentes de terceiro ano de 2011. Os prêmios vão de participação em congressos internacionais a bolsas de pesquisa de um ano no ex-

A

terior. “O vencedor na categoria casos clínicos receberá um pacote completo para um congresso internacional (AAD ou EADV); já na categoria investigação científica, o prêmio consiste em estágio de um ano em dois dos mais importantes hospitais franceses: Hôpital Henri Mondor e Hôpital Saint-Louis, sendo seis meses em cada um deles. Além de ajuda de custo mensal e passagens aéreas”, explica o gerente de Congressos e Eventos da filial brasileira, Nelson Baptista. A parceria entre SBD e Galderma começou em 1995, ano em que a empresa deu início a suas atividades no país. “A Galderma é uma empresa que tem a dermatologia em seu DNA, e ter a SBD como parceiro de atividades que contribuam para o desenvolvimento profissional dos residentes em dermatologia é algo que está absolutamente dentro de nossas expectativas, bem como motivo de muita satisfação. A realização desse projeto em especial, no ano do centenário, e tendo a chancela da SBD, certamente reforça essa parceria e agrega muita credibilidade a esse projeto”, comenta Baptista. Informações mais detalhadas serão divulgadas em breve no site da SBD.

TED aprova 65% dos candidatos Dados mostram que candidatos que cursaram os últimos três anos nos Serviços Credenciados da SBD conseguem pontuar mais no Exame XLVI Título de Especialista em Dermatologia (TED) aprovou cerca de 75% dos candidatos que cursaram os últimos três anos dos Serviços Credenciados da SBD. Com relação aos candidatos que não cursaram os Serviços Credenciados da SBD, porém, a aprovação caiu para menos de 34%. A aprovação geral, incluindo os inscritos oriundos dos Serviços Credenciados e os candidatos com mais de seis anos de formados e não oriundos dos Serviços, foi de aproximadamente 65%, número considerado muito bom pela Comissão do TED. Sobre a prova, o presidente da Comissão, Artur Duarte, comenta que o objetivo da avaliação foi cumprido: “Nossa meta foi avaliar se o candidato estava apto para a prática clínica diária da especialidade. Cumprimos com êxito nossa tarefa”, sacramenta.

O

TED 2012

Segundo a Comissão, 523 candidatos se inscreveram no Exame, mas parte deles foi indeferida por não cumprir os requisitos mínimos exigidos. Desse modo, estiveram aptos para fazer a prova 439 candidatos, dos quais 280 foram aprovados e quatro faltaram.

Jornal da SBD ● Ano XVI n.3 ● 7


Teraderm

Quarto Teraderm terá como foco as discussões sobre as principais novidades da área Conhecido por explorar a terapêutica atual de forma objetiva, o encontro deste ano terá menos apresentações e mais debates dos temas erca de 1.400 dermatologistas fizeram suas inscrições para o Quarto Teraderm, que acontecerá nos dias 13 e 14 de julho, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo. No encontro realizado pela SBD Nacional serão debatidos temas mais recentes e métodos de tratamento modernos com palestrantes de renome e conhecidos da dermatologia brasileira, sempre atualizados em suas áreas. Os 28 blocos incluirão assuntos como distúrbios da pigmentação, terapêutica medicamentosa e cirúrgica da alopecia androgenética masculina e feminina, procedimentos, no consultório, com nevus suspeitos e melanoma, tratamentos estéticos combinados, terapêutica e profilaxia das dermatoses provocadas por HPV e HSV, terapêutica tópica das lesões malignas da pele e nutricêuticos (fundamentos e controvérsias). “Os blocos terão breve introdução sobre o assunto a ser abordado, feito pelo próprio coordena-

C

dor ou por quem ele determinar, no entanto o foco principal será a discussão entre os experts, que trarão as novidades, os avanços e proporcionarão aos participantes interação durante os debates”, explica um dos coordenadores, Ricardo Shiratsu. “A ideia é explorar mais as discussões em detrimento das apresentações”, completa a também coordenadora Clarisse Zaitz. O encontro completa quatro anos e se firma no calendário da dermatologia brasileira, sempre atraindo grande número de dermatologistas e residentes a São Paulo. “De maneira didática, direta, objetiva e dinâmica, a SBD traz a atualização terapêutica das mais diversas dermatoses com os mais renomados especialistas em apenas dois dias. Isso faz do Teraderm evento de extremo renome e tradição, tornando-o obrigatório na agenda do dermatologista”, conclui Shiratsu.

Organizadores convocam médicos para o 4o Simpósio Nacional de Psoríase, em São Paulo randes nomes da dermatologia brasileira estarão presentes como palestrantes na quarta edição do Simpósio Nacional de Psoríase, em 12 de julho, na capital paulista. O evento, composto de quatro blocos com apresentações eminentemente práticas e dinâmicas sobre o manejo das variantes clínicas da psoríase, ocorrerá na véspera do 4o Teraderm da SBD, fato que vai proporcionar ao associado a oportunidade de aproveitar a ida a São Paulo para participar de dois tradicionais eventos promovidos pela SBD Nacional há quatro anos seguidos. O coordenador científico, Ricardo Romiti, ressalta o caráter multidisciplinar do encontro nacional de psoríase: “Contaremos com a presença dos maiores especialistas nas área de reumatologia, gastroenterologia e hematologia, ministrando apresentações sobre o manejo de diferentes doenças que estão estreitamente correlacionadas à psoríase, bem como sobre o uso das mais diferentes opções terapêuticas clássicas e imunobiológicas. Outro aspecto inovador será o destaque para a experiência pessoal dos colegas dermatologistas, especialistas em psoríase, relatando suas mais diversas vivências com doentes desse mal e

G

Psoríase

no módulo intitulado ‘Vivendo e Aprendendo’. Nosso entusiasmo cresce ainda mais em relação ao evento que contará com a presença de 300 participantes.” Cursos de Atualização − Segundo a coordenadora nacional da Campanha de Psoríase, Claudia Maia, os cursos serão nos moldes dos anteriores, contemplando cinco macrorregiões do Brasil. “O objetivo é levar a atualização do tema de grande impacto na dermatologia atual para o maior número possível dos associados que vivem fora do eixo Rio-São Paulo”, destaca. O primeiro curso do ano, realizado no dia 2 de junho pela SBD-AL, contou com a participação de muitos associados. “Parabenizamos a todos pelo empenho e também à SBD Nacional pela prática que muito nos enriquece e privilegia”, comemora a coordenadora Luciane Mota Amaral. Os próximos locais contemplados serão Florianópolis (27 de julho), Brasília (28 de julho), Juiz de Fora (18 de agosto), João Pessoa (25 de agosto) e Manaus (28 de setembro).

As dermatologistas Luciane Mota (coordenadora), Sâmia Cedrim (AL), Luna Azulay (RJ), a vice-presidente da SBD-AL, Letícia Paim, e Gladys Martins (DF)

Jornal da SBD ● Ano XVI n.3 ● 9


Tratado SBD

Sociedade Brasileira de Dermatologia organiza Tratado SBD de Cirurgia Dermatológica e Cosmiatria Obra reúne todos os aspectos necessários ao entendimento das duas importantes áreas de atuação do dermatologista sendo uma das principais fontes de referência científica om 800 páginas divididas em 90 capítulos e cinco seções, o Tratado SBD de Cirurgia Dermatológica e Cosmiatria, fruto da parceria entre a SBD e a editora Elsevier, já está em andamento e deve ser lançado na Radesp, em novembro, em Atibaia, São Paulo. Organizado pela presidente Bogdana Victória Kadunc e com a participação de sete editores (ver box abaixo) e centenas de conceituados dermatologistas de diversas partes do Brasil, o livro trará 1.900 imagens e mais de 30 vídeos sobre vários tipos de procedimento. “Queremos demonstrar e registrar por meio de uma publicação coesa e completa, a experiência dos dermatologistas brasileiros nesses campos de atuação. Esse trabalho consistente e cooperativo tem a missão de ser referência para educadores e estímulo ao conhecimento científico, além de colaborar para a delimitação do campo de atuação do dermatologista nas áreas de cosmiatria e cirurgia dermatológica, a partir da força institucional da Sociedade e de seu potencial coletivo”, ressalta a presidente da SBD.

C

Cuidados especiais estão sendo dedicados à produção da obra, envolvendo aspectos gráficos e formatação que ofereça leitura agradável, além de criteriosa seleção dos temas, visando facilitar a consulta. “É importante que a SBD produza um livro cujo conteúdo tenha sua chancela, pois dá respaldo ao dermatologista e posiciona a dermatologia como a especialidade que também trata de cosmiatria. Essa parceria entre a editora e a instituição para a publicação de conteúdos produzidos por médicos brasileiros nos deixa bastante felizes, pois o objetivo da editora é publicar trabalhos de autores nacionais. Há uma total vontade de trabalhar junto”, assinala a diretora da Elsevier e coordenadora do livro, Adriana Antonaccio, lembrando que em 2010 a SBD e a Elsevier lançaram a segunda edição de Dermatologia, editado por Jean Bolognia e com a coordenação da revisão científica de Célia Kalil. Segundo Adriana, até novembro serão realizadas várias ações de marketing visando à divulgação do Tratado, incluídas algumas para o pré-lançamento.

Editores SEÇÃO 1 CONCEITOS GERAIS Eliandre Palermo SEÇÃO 2 COSMIATRIA Flavia Addor e Luciana Rabelo SEÇÃO 3 PROCEDIMENTOS E CIRURGIA COSMÉTICA Bogdana V. Kadunc SEÇÃO 4 CIRURGIA DERMATOLÓGICA Sarita Martins e Leandra Metsavah SEÇÃO 5 LASER E OUTRAS TECNOLOGIAS Roberto Mattos

10 ● Jornal da SBD ● Ano XVI n.3


Rotinas

Reedição revista e ampliada de Rotinas será lançada no Congresso Brasileiro de Dermatologia Mais de 3.500 exemplares foram vendidos desde seu lançamento há dois anos

reedição de Rotinas de diagnóstico e tratamento recoloca nas livrarias a versão revista e ampliada de uma das mais importantes publicações da área de dermatologia. Um dos organizadores e ex-presidente da SBD, Omar Lupi, disse que foram acrescentadas cerca de 100 páginas ao original, publicado em 2010 pela SBD, atualizando o texto, inserindo novos assuntos e complementando dados. O resultado final é um livro mais completo, que reúne tópicos relevantes das doenças dermatológicas, com viés clínico, cirúrgico e cosmiátrico, recorrendo ao que há de mais moderno na publicação literária mundial de pesquisa dermatológica, assim como na demonstração da experiência de renomados autores que colaboraram em suas seções. Com a ampliação, o livro trará 20 novos temas distribuídos em 101 capítulos, como, por exemplo, dermatologia dos viajantes por áreas geográficas, dermatologia no esporte (aproveitando o forte apelo para os esportes nos futuros eventos que serão realizados em território brasileiro), dengue (endemia prevalente no país, especialmente na cidade do Rio de Janeiro), além das doenças clássicas, como líquen plano e escleroso, esclerodermia, lúpus eritematoso, paniculite, alguns deles sugeridos pelos associados da SBD. “Depois do grande sucesso da primeira edição que teve toda sua tiragem esgotada em curtíssimo período de tempo, é com grande prazer que mais uma vez venho participar como organizador da segunda edição, juntamente com meu grande amigo e notável Prof. Omar Lupi. Tenho certeza de que os temas abordados e a forma adotada constituem um primoroso material de estudo e pesquisa, e uma valorosa ferramenta de acesso fácil e ágil no uso diário dos consultórios. Estamos dedicando considerável energia para que esse livro continue sendo um sucesso,” observa Paulo R. Cunha. A decisão de promover o relançamento do livro

A

foi estratégica. “Na edição revista e ampliada, os capítulos iniciais foram mantidos e mesclados com outros que mostram maiores avanços nas áreas de cosmiatria, laser e cirurgia, além dos temas novos já listados”, ressalta Omar Lupi. A primeira edição do livro teve cerca de 3.500 exemplares vendidos desde seu lançamento, o que, em se tratando de um livro técnico, é algo raro. A editora Natalie Gerhardt, do Grupo Gen, está animada com o sucesso editorial dessa reedição. “Ficamos muito felizes com o desempenho dessa obra, e esperamos que a nova edição mantenha e até mesmo supere a venda da primeira.” O Rotinas será lançado no Congresso Brasileiro de Dermatologia, em setembro, integrando os festejos do centenário da SBD.

Formato online A nova edição também virá em formato digital (e-book). Para lê-lo, basta o médico fazer o download gratuito do leitor (Gen Reader) no site da Gen ( w w w. g r u p o g e n . c o m . br) e adquirir a obra. O reader é compatível com as plataformas Windows, Android e IOS (IPad), e possibilita ao leitor buscar palavras-chave, realizar anotações e marcar o texto.

Jornal da SBD ● Ano XVI n.3 ● 11


Evento

14o Congresso Mundial de Câncer da Pele reunirá 800 pessoas em agosto, na capital paulista 14o Congresso Mundial de Câncer da Pele (The World Congress on Cancers of the Skin), a ser realizado de 1o a 4 de agosto, em São Paulo, já está com as inscrições encerradas. Ao todo, foram preenchidas 800 vagas, sendo 69 convidados, 50 dos quais estrangeiros. A grande procura surpreendeu até mesmo o presidente do evento, Marcus Maia, que atribuiu a alta adesão dos médicos à busca incessante dos motivos que levam o índice de câncer da pele a se manter ainda elevado no país. “A surpresa maior foi saber que 45% dos inscritos são residentes. Percebemos que hoje há interesse muito grande do jovem dermatologista na doença em si, considerada um problema de saúde pública que atinge o mundo inteiro, porque continua aumentando e isso precisa ser combatido”, salienta. A SBD, a SBCD, o Grupo Brasileiro de Melanoma (GBM) e o Hospital A.C Camargo, principais entidades que cuidam e tratam do câncer da pele no Brasil, se uniram para a realização do evento. Logo no primeiro dia, no Hotel Caesar Business, haverá o tradicional Curso de Dermatoscopia do Departamento de Oncologia do Hospital A.C Camargo, um dos principais centros de diagnóstico, tratamento, ensino e pesquisa do câncer da pele na América Latina e que realizará seu encontro em meio ao Congresso. Participarão três palestrantes estrangeiros, os espanhóis Susana Puig e Josep Malvehy, além de Giovanni Pellacani (Itália), e brasileiros de grande expressão na dermatoscopia, como Juliana Casagrande, Francisco M. Paschoal, Gisele Gargantini Rezze, Sergio Hirata, Juliana Machado e Bianca Costa Soares de Sá. O programa científico traz muitos assuntos interessantes. Serão debatidos temas variados dentro do campo geral de câncer da pele, como aumento da incidência da doença, fotoproteção, vitamina D, bronzeamento artificial, entre outros. “Ainda teremos palestras que vão discutir os tratamentos futuros do câncer não melanoma e os medicamentos novos. Chamo a atenção para as aulas das médicas dermatologistas francesas Brigitte Dréno (Via de sinalização e câncer da pele) e Caroline Robert (CTLA-4 tratamento com anticorpo base para o câncer da pele) que mostram os caminhos percorridos para o tratamento de câncer da pele. São pessoas

O

que trabalham com novas terapêuticas, por meio das drogas mais usadas pelos oncologistas. Não é usual ver um dermatologista mexendo com drogas, e elas nos mostrarão suas experiências”, explica Maia, que representou a SBD em conferência mundial sobre camada de ozônio, radiação ultravioleta e câncer da pele, em abril, em Copenhagen, na Dinamarca. Congresso no Brasil − Para os membros da Comissão, o programa vai suscitar a curiosidade dos dermatologistas que trabalham com oncologia cutânea, pela abrangência de temas e sua multidisciplinaridade. “Teremos a oportunidade de realizar um intercâmbio de conhecimentos com experts de renome internacional que atuam em vários países. A programação está excelente e vai permitir aos colegas que atuam na área de oncologia cutânea uma boa atualização”, destaca Selma Cernea. O membro da Comissão Otávio Sergio Lopes elogia o trabalho de qualidade que vem sendo feito por dermatologistas brasileiros: “O fato de o evento ocorrer pela primeira vez no país só reflete a maturidade de nossa especialidade e a qualidade de nosso trabalho no cenário mundial. A presença de palestrantes internacionais de grande prestígio acadêmico como veremos nesse evento é raridade, vale a pena conferir.” Jornal da SBD ● Ano XVI n.3 ● 13


Na mídia

Anvisa define novas regras para protetores solares m até dois anos, os protetores solares terão de subir o FPS mínimo de dois para seis, segundo as novas regras definidas pelo governo. A finalidade é garantir proteção máxima para a pele dos brasileiros. Também foi definida uma metodologia específica para medir a proteção contra os raios UVA, o que não estava estabelecido em 2002, quando foi instituída a última norma da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre protetores. A partir de agora, os filtros solares deverão comprovar proteção UVA de um terço do FPS. Outra norma diz respeito à reformulação das informações obrigatórias nos rótulos dos produtos: foram proibidas expressões como

E

“100% de proteção contra a radiação UV” para evitar a ideia de que o filtro protege totalmente contra a luz solar. Já frases de orientação reforçando a reaplicação do produto deverão ser impressas nas embalagens. O dermatologista da SBD Sérgio Schalka, que acompanhou a discussão sobre a nova regra, ressaltou em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo a importância de que sejam passadas as informações corretas à população: “Não basta ter bons produtos, a pessoa deve ser orientada sobre como usá-los”, ponderou, completando que o FPS mínimo de seis é baixo, mas é preciso considerar a gama de produtos para o sol, que inclui os bronzeadores.

FDA aprova equipamento de laser que elimina celulite m novo equipamento para combater os casos mais graves de celulite tem causado alvoroço nos Estados Unidos por prometer eliminar de vez o aspecto casca de laranja nos glúteos e coxas. É o laser Cellulaze e seu suposto efeito permanente após apenas uma sessão. Aprovado em janeiro pela FDA, o equipamento deve chegar ao Brasil no segundo semestre. “A celulite é uma doença multifatorial e de causas desconhecidas. Fisiologicamente, sabemos que tudo se inicia com a retenção de líquido no tecido, causando um inchaço das células de gordura, com posterior formação de nódulos e fibrose, levando ao aspecto de casca de laranja. O Cellulaze é aplicado com uma cânula em um processo similar ao da lipoaspiração convencional, mas não aspira a gordura; o calor gerado pelo laser na região subcutânea, onde se localizam as células de gordura, é capaz de destruí-las, derretendo-as e rompendo as traves de fibrose, que causam a tração da pele (levando aos furinhos) e promovendo um aumento do colágeno na área e seu enrijecimento”, explica o dermatologista da SBD Alexandre Filippo.

U

A vantagem sobre a lipo tradicional, diz ele, é o fato de sangrar menos, gerar menos hematoma e estimular a rigidez e a firmeza da pele, reduzindo a flacidez pós-lipo. “A desvantagem é que não trata a causa da celulite, além de ser um tratamento caro, e de não termos tempo de estudo suficiente para dizer se a celulite vai voltar ou não”, afirma. Jornal da SBD ● Ano XVI n.3 ● 15


Capa

Campanha Nacional de Hanseníase da SBD é o destaque do mês de maio

A coordenadora nacional Marilda Morgado (a primeira da dir. para a esq.) com acadêmicos da Santa Casa de Misericórdia e o dermatologista Jose Augusto da Costa Nery, um dos coordenadores da campanha no Rio de Janeiro

Organização do movimento ressalta a participação direta e o envolvimento total das Regionais e dos Serviços Credenciados riada em 1942 pelo jornalista francês Raoul Follereau com o objetivo de alertar os países endêmicos e suas populações sobre a hanseníase, a semana mundial de luta contra a doença vigora até nossos dias. No Brasil, o lançamento oficial da Campanha Nacional de Hanseníase da SBD ocorreu no dia 2 de maio, na Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro, com a divulgação dos sinais e sintomas da hanseníase; no dia 5 de maio foi prestado atendimento à população em diversos estados brasileiros. Intitulado “SBD Contra a Hanseníase”, o movimento envolveu todas as suas 24 Regionais, em 91 postos participantes, sendo 58 Serviços Credenciados e 33 serviços de referência, que atuaram de forma marcante e eficaz para a conscientização do diagnóstico precoce e redução dos casos, o que evita lesões permanentes. De acordo com dados preliminares, foram atendidas centenas de pessoas com suspeitas da doença, que se caracteriza por lesões na pele. A união de todos foi fundamental para o fortalecimento e sucesso da campanha.

C

16 ● Jornal da SBD ● Ano XVI n.3

“A iniciativa mobilizou dermatologistas de todo o país em torno do problema que a hanseníase ainda configura na população brasileira, e foi grande a contribuição da classe ao Programa Nacional de Controle da Hanseníase no que diz respeito à sensibilização dos profissionais de saúde, ao esclarecimento da população sobre os sinais e sintomas da hanseníase, à luta contra o preconceito e à detecção de casos novos da doença”, disse a coordenadora geral da campanha, Marilda Milanez Morgado de Abreu. O movimento ocorreu em parceria com a Coordenação Geral de Hanseníase e Doenças em Eliminação/Ministério da Saúde, Sociedade Brasileira de Hansenologia (SBH), Fundação Paulista Contra a Hanseníase e Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Mohan).

A união faz a força

Dos 230 mil novos casos detectados no mundo, 35 mil foram registrados no Brasil. “A campanha promovida pela SBD reforça o empenho dos dermatologistas na luta contra a hanseníase, que é uma doença negligenciada”, ressalta Marilda Milanez. Ela destaca a adesão maçica dos Serviços Credenciados, mais de 85%, com muitas ações desenvolvidas: “Cada Regional ou Serviço, dentro de suas características, deu a parcela de contribuição para que tudo funcionasse bem”, completa.


Capa

Veja as fotos da campanha em âmbito nacional:

De 25 a 30 de março foram veiculados na Linha Vermelha do metrô de São Paulo vídeos de um minuto com informações sobre a hanseníase. As 16 inserções diárias chamaram a atenção de milhares de pessoas que utilizam o meio de transporte na capital (foto acima). Já o Projeto Franciscanos, divulgou a campanha da SBD nas igrejas da capital paulista e em outros municípios e estados em que atua. Em Rondônia, onde não há Serviço Credenciado nem Regional da SBD, o coordenador Silmar Régis Camarini, que participou de forma voluntária, conseguiu realizar a campanha em cinco municípios. Em Curitiba, além do atendimento no ambulatório de Dermatologia da Santa Casa, a Regional Paraná promoveu campanha de rua, desenvolvida por agentes de saúde da cidade de Castro (município do estado do Paraná) com a distribuição de 5 mil folhetos informativos e apresentação teatral focalizando a doença. Foram contabilizados 58 atendimentos, com cinco casos encaminhados para retorno na Santa Casa. No Hospital Universitário de Taubaté, sob coordenação de Fátima Maria de Oliveira Rabay, foram atendidos 81 pacientes com três casos da doença, todos diagnosticados em mulheres. Segundo a coordenadora local, Raquel Patriota Cota Bastos, a campanha de combate à hanseníase ocorrida Hospital Universitário Prof. Alberto Antunes da Universidade Federal de Alagoas (HUPAA/UFAL) assistiu 218 pessoas e diagnosticou oito casos novos de hanseníase. No Serviço de Dermatologia de Mogi das Cruzes chefiado pela recém-eleita presidente da gestão 2013-2014, Denise Steiner, e com a coordenação regional de Antonio Carlos Prado Jacob, foram atendidos pelos professores e residentes 52 pacientes, com quatro casos suspeitos encaminhados para esclarecimento. Em Mogi das Cruzes, há o Centro Especializado em Reabilitação Arnaldo P. Cavalcante, antigo Hospital Colônia, que abriga hoje em sua área asilar cerca de 100 hansenianos curados. O ambulatório Magalhães Neto, do Complexo Hubes (UFBA), sob a coordenação dos doutores Paulo Machado e Vitória Rêgo, diagnosticou nove casos da doença e teve a participação da médica de Itabuna Eduarda Quartin Pinto, que viajou até a Bahia para ajudar na ação.

Porto Alegre − No Rio Grande do Sul participaram da campanha a PUC-RS, Santa Casa, UFCSPA e o Ambulatório de Dermatologia Sanitária. “Neste último, tivemos uma equipe multidisciplinar, formada por enfermeiros, fisioterapeuta e técnico de enfermagem, além de dermatologistas − preceptores e residentes”, detalha a coordenadora local, Letícia Eidt. A campanha incluiu consulta médica e distribuição de folders. Em abril, foi realizado um curso pré-campanha de três dias para a capacitação dos quatro Serviços participantes, no Ambulatório de Dermatologia Sanitária. “Além de todos os profissionais acima, participaram também residentes de Serviço Social, Nutrição, Enfermagem e Psicologia”, acrescenta.

Jornal da SBD ● Ano XVI n.3 ● 17


Capa

Brasília − A capital federal realizou trabalho com base na epidemiologia, juntamente com os responsáveis pelo programa de controle da hanseníase.

Minas Gerais − O estado conseguiu mobilizar praticamente todas as Unidades Básicas de Saúde de Belo Horizonte − mais de 100 − além de chegar em alguns municípios endêmicos. Na foto, os residentes do Hospital da Polícia Militar de Minas Gerais, chefiado por André Piancastelli.

Simpósio Nacional de Hanseníase As ações da SBD incluíram a realização de um encontro nacional em São Luís, no Maranhão, com o apoio da SBD-MA, no dia 26 de maio. Com coordenação científica de Joel Lastória, o evento teve avaliação “ótima” na opinião dos presentes e abordou todos os campos da doença. Santa Casa de Belo Horizonte − A equipe da Santa Casa chefiada por Jackson Machado-Pinto.

Tocantins − Colaboraram na campanha instituições estaduais e a Universidade Federal de Tocantins (UFT). Na foto, a equipe participante do Ambulatório Universitário de Dermatologia do Hospital Padre Luso, coordenada Fabiana Fagundes.

18 ● Jornal da SBD ● Ano XVI n.3

“Ponto alto e importante foi a participação e o interesse dos dermatologistas locais não apenas na presença, mas na apresentação de temas e nos debates. Houve tempo para a discussão, que foi muito concorrida, principalmente em esclarecimentos sobre hanseníase. Realizado em importante área endêmica da doença, atingiu sua meta de formação, informação e atualização em hansenologia, o que se demonstrou pelo interesse de todos. Nosso muito obrigado aos colegas da Regional de São Luís do Maranhão, em especial ao Dr. Eduardo Lago, presidente da Regional, que tudo fez para o sucesso do Simpósio. Nosso muito obrigado à SBD Nacional pelo apoio nessa importante área não só para os colegas como para o Brasil”, frisa Joel Lastória.


Congresso 100 anos

Expectativa de um grande Congresso no ano do centenário

A 67a edição do evento vai homenagear dermatologistas brasileiros que marcaram a especialidade, além de mestres do futuro esde sua primeira edição, há mais de 60 anos, os encontros anuais da SBD procuram manter sua alta qualidade científica. No Congresso do centenário, a Comissão Científica, presidida por Artur Duarte, trabalha incansavelmente na elaboração de um programa condizente com os propósitos da SBD de promover a integração da pesquisa com a prática clínica, focando no aprendizado e na atualização dos dermatologistas: “A programação permite que sejam apresentados estudos em todas as áreas da dermatologia, sobretudo os mais importantes da área clínica, cirúrgica, infecciosa e cosmiátrica. Tenho certe-

D

20 ● Jornal da SBD ● Ano XVI n.3

za de que os coordenadores das sessões se esmeraram nos convites aos palestrantes e autores de trabalhos científicos relevantes. Alguns aspectos merecem destaque, como as atividades que dão oportunidades aos novos mestres e masters. Ambas homenageiam os grandes nomes da nossa dermatologia e ao mesmo prestigiam os mestres do futuro”, salienta Duarte. “O intuito é atualizar os tópicos principais da dermatologia clínica, cirúrgica e cosmética para o dermatologista mais experiente, já especialista, assim como transmitir conhecimento para o principiante na dermatologia”, completa a presidente do Congresso, Márcia Ramos-e-Silva. Destaques Segundo Marcio Rutowitsch, membro da Comissão Científica e ex-presidente da SBD, serão abordados no encontro a terapia genética, os estudos com célula-tronco e a terapia viral, que se têm destacado bastante na imprensa médica: “A parte terapêutica será mencionada em cada um dos temas abordados ou quando se fizer necessária. Desse modo, com o rápido progresso no mundo científico, vemos que o tema terapêutica


Congresso 100 anos

Informações úteis Data e local De 1o a 4 de setembro Período da programação científica: das 9h às 17h Riocentro

Sociedades dermatológicas presentes

Horário das atividades científicas 2/9 – das 9h às 16h15 3/9 – das 9h às 17h30 4/9 – das 9h às 16h Programa científico Mais de 130 atividades científicas divididas em: 54 simpósios 33 fóruns 15 cursos 15 sessões Tire Suas Dúvidas 10 sessões Masters e Novos Mestres 9 sessões Magistrais 1 sessão PPV

dermatológica está em constante progresso; assim, em qualquer assunto tratado, ela irá contribuir; quando se fizer referência a célula-tronco ou terapia genética, o interesse será maior.” Rutowitsch também destaca o Curso de Atualização em Dermatologia, iniciado no Congresso de 2010, e que abrange tópicos vitais para a reciclagem do dermatologista. “No tocante aos simpósios, que são inúmeros, salientamos que, devido ao curto tempo, alguns com 60 minutos, outros com uma hora e meia, eles serão muito objetivos, e, com certeza, o conteúdo será de ordem teórico-prática, para se passar a mensagem”, informa. Coordenado por Paulo R. Cunha e Antônio Carlos Bastos Gomes (RS), o simpósio “História da Dermatologia Brasileira” vai proporcionar aos associados uma volta no tempo, ao relembrar os principais fatos ocorridos na especialidade. Meio ambiente, preocupação de todos O Congresso ratifica o compromisso com o desenvolvimento sustentável, produzindo suas peças com material reciclado e realizando trabalho de coleta seletiva e separação de resíduos.

Responsabilidade socioambiental Instituído pela Comissão Organizadora em parceria com os laboratórios L’ Oréal e a Galderma, o ‘Prêmio Brasil L’Oréal Cosmética Ativa & Galderma de Responsabilidade Social em Dermatologia’ vai contemplar iniciativas voluntárias em dermatologia que ofereçam benefícios aos pacientes nas áreas de prevenção, qualidade de vida, acesso a cuidados e inserção social. O melhor projeto social ligado à dermatologia ganhará 20 mil reais e permitirá ao vencedor a continuidade de seu trabalho para a melhoria da qualidade de vida de seus pacientes (com ações de prevenção e educação, qualidade de vida, acesso a cuidados, inserção social e treinamento para profissionais de saúde). Até o dia 31 de julho os candidatos devem enviar seus trabalhos (ver mais em www.dermato2012.com.br/info_responsabilidade_social. php), que serão julgados por cinco dermatologistas, representantes de cada região do país. A divulgação e a entrega do prêmio ao projeto vencedor serão realizadas em sessão especial durante o Congresso Brasileiro. Jornal da SBD ● Ano XVI n.3 ● 21


Consultório

Como contratar um bom funcionário O atendimento inicial é o primeiro contato que o paciente tem com a clínica. E saber atender bem faz toda a diferença. Mas como contratar o funcionário adequado para o seu consultório? er formação adequada, boa apresentação, princípios morais e éticos, planejamento, facilidade verbal, aceitar críticas e aprender com elas são requisitos fundamentais do profissional quando se visa ao atendimento de qualidade. Não é simples, porém, encontrar alguém já preparado e com todas essas características e muitos médicos se deparam com dificuldades na hora de escolher novos colaboradores para sua equipe. O primeiro passo é a realização de minuciosa entrevista, sem antes avaliar a carteira de trabalho do futuro contratado. Mas é preciso tomar certo cuidado. A psicóloga Márcia Campiolo, com especialização em administração de recursos humanos e autora do livro Gestão do consultório médico, afirma que, apesar das limitações, a entrevista ainda é um bom instrumento de seleção, desde que o entrevistador esteja realmente preparado para observar e interpretar “sinais” de comportamentos futuros que o candidato possa apresentar durante o processo seletivo. “Assim, numa situação em que você tem um entrevistador despreparado e um candidato bem preparado, existe a chance concreta da balança pender fortemente de forma favorável para o lado do candidato.” As dicas que ela dá para o entrevistador são: observar o candidato atentamente durante a entrevista; ter em mente que aquilo que o entrevistado

T

diz não reflete necessariamente a verdade; evitar perguntas que tenham respostas afirmativas ou negativas e manter o contato visual com o candidato. Observar se o funcionário possui o perfil desejado dentro do salário proposto é a sugestão do especialista em marketing da ESPM, Plínio Thomaz. “Caso ele não tenha esse perfil, verifique se outras pessoas estão abertas e prontas para aprender. Em caso positivo, invista na capacitação profissional, e elas serão capazes de lhe devolver tudo o que investiu.” Uma dica essencial que ele dá para o processo de recrutamento e seleção é realização de uma dinâmica de grupo entre os candidatos finalistas. “Coloque situações reais do dia a dia do consultório e peça para eles debaterem sobre o assunto. Observe quem lidera, quem segue ordens, quem escreve, quem planeja, quem decifra, quem monopoliza a conversa, quem fala pouco, quem se expressa bem, quem é muito tímido, quem é irritável facilmente etc. Escolha aquele mais próximo do perfil desejado.” Outro aspecto mencionado pelos especialistas e que merece treinamento especial é quanto ao lado emocional. Tendo equilíbrio, o funcionário é capaz de transmitir confiança e bem-estar ao paciente que aguarda, muitas vezes ansioso, o atendimento na sala de espera.

Jornal da SBD ● Ano XVI n.3 ● 23


Fronteiras

Adriana R. Arrunátegui A dermatologista da Universidade del Valle, em Cali, Colômbia, ministrou uma aula de atualização sobre o assunto na última Radla.

Vacinação contra o HPV, alcance e limitações Atualmente existem no mercado duas vacinas para a prevenção da infecção pelo HPV: a Gardasil®, da Merck, aprovada pela Food and Drug Administration (FDA) em junho de 2006, quadrivalente para HPV 6, 11, 16 e 18, para uso em pessoas do sexo feminino, de nove a 26 anos de idade, sendo a população-alvo meninas com idade entre 11 e 12 anos. Estudos realizados em homens confirmam que ela é eficaz, sendo a vacina aprovada pelo FDA, em outubro de 2009, para uso em pessoas do sexo masculino de nove a 26 anos de idade. Não há dados disponíveis sobre a eficácia em crianças com menos de nove anos; e a Cervarix®, da Glaxo SmithKline, em fase III, bivalente para HPV 16 e 18, para uso em mulheres de 10 a 25 anos. Foi aprovada pela FDA em outubro de 2008 em 80 países, dos quais 27 da União Europeia.

A

Alcances ●

● ●

Essas vacinas configuram nova estratégia para prevenir o câncer, especialmente o genital (colo do útero, vaginal, vulvar, anal e peniano). A quadrivalente (Gardasil®) previne as verrugas genitais. Tanto a quadrivalente quanto a bivalente são eficazes contra o HPV 16 e 18, que representam 70% das infecções potencialmente malignas. Têm reações cruzadas com outros HPV: 31,45% com Cervarix® e Gardasil® e 52% com Cervarix®. Isso representa até 80% de prevenção do câncer cervical. O Gardasil® é eficaz em homens com idades entre 16 e 26 anos.

● ● ● ● ● ● ●

A aplicação ideal é antes do início da vida sexual. É útil em adultos (para a produção de anticorpos). É eficaz em crianças infectadas pelo HIV para prevenir as infecções por HPV. Protege mulheres HIV-positivas. Reduz o número de exames de papanicolau adicionais, colposcopias, biópsias e tratamentos. As vacinas são seguras, bem toleradas e altamente imunogênicas. Estudos preveem que a vacinação em adolescentes para a prevenção do câncer de colo do útero tenha excelente custo/benefício.

Limitações ●

● ● ● ● ●

A proteção é específica, faltando 30% para o alcance total do câncer cervical e 10% para verrugas genitais. A neoplasia intracervical ocorre de quatro a 24 meses após a infecção pelo HPV, e o câncer cervical invasivo pode levar de 20 a 30 anos. A proteção é suficiente? Deve ser dada rotineiramente antes do início da vida sexual. Foram relatados alguns efeitos colaterais, considerados não graves. Essas vacinas não têm demonstrado efeitos terapêuticos. Não induzem a regressão das neoplasias estabelecidas. Não deve ser aplicado Gardasil® em pacientes alérgicos a fungos.

Jornal da SBD ● Ano XVI n.3 ● 25


Residente Seção Fixa

Hanseníase: relato de uma experiência or meio de convênio com o Ministério da Saúde e apoio da Sociedade Brasileira de Hansenologia (SBH), o Centro de Referência em Dermatologia Sanitária do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP-USP), com foco na hanseníase, proporcionou treinamento nesse campo da medicina aos residentes Henrique Cavellani (HCFMRP-USP) e Fernanda Ferrara (Serviço de Dermatologia de Mogi das Cruzes), de 13 a 19 de maio, em Castanhal, interior do Pará, cidade endêmica para a doença. Ambos foram supervisionados por Marco Andrey Cipriani Frade, presidente da SBH e professor da FMRP-USP. O projeto coordenado pelo dermatologista Cláudio Salgado da Universidade Federal do Pará (UFPA) propõe a busca ativa de casos novos de hanseníase a partir da estratégia de visitar periodicamente comunicantes de pacientes diagnosticados nos

P

O projeto teve início em meados de 2009/2010, como linha de pesquisa de doutorado de um fisioterapeuta da cidade de Castanhal (PA). Minha participação se deu na segunda fase do projeto, em maio deste ano. Nessa etapa, a busca ativa de casos de hanseníase foi guiada por resultados de antiPGL1 colhidos de estudantes (ensino fundamental) e seus familiares examinados em 2010, na própria região de Castanhal. A equipe de busca ativa era formada por quatro profissionais: médico, enfermeira, fisioterapeuta, biomédico, tendo cada um função predeterminada. O processo ocorria da seguinte forma: a equipe se dirigia aos endereços dos pacientes cadastrados em busca ativa por casos positivos de hanseníase. Era feito o exame clínico dermatológico minucioso e a avaliação de nervos, além da coleta de sangue e baciloscopia em todos os indivíduos que residiam naquela moradia ou tinham contato muito próximo com aquela família. Assim, ao final de uma semana, fizemos o diagnóstico de 70 novos casos de hanseníase. Por ser região endêmica para a hanseníase, tive a oportunidade de ver muitos casos da doença bem no início, como máculas hipocrômicas quase imperceptíveis ou levemente infiltradas, mas já com sensibilidade alterada. Segundo o Dr. Marco Andrey, fazer o diagnóstico nessa fase é bastante difícil, entretanto, quando um paciente é tratado em fases iniciais, a chance de desenvolver reação diminui muito. Com relação ao tipo de moradia da região, pude perceber que a maioria das casas apresentava um padrão de infraestrutura: eram mal iluminadas e com pouca ventilação e quase sempre tendo mais de três indivíduos por cô-

últimos cinco anos e escolares da rede pública rastreados pela dosagem do anticorpo antiPGL1 (APGL1) feita em visita prévia realizada há dois anos. “Essa ação é uma fonte rica de treinamento para o exame clínico dermatoneurológico em comunicantes, estesiometria, avaliação sudoral e diagnóstico em hanseníase, tendo localizado 78 casos novos de hanseníase, principalmente em suas formas mais precoces. Além disso, constituiu oportunidade ímpar de associar o aprendizado à solidariedade e responsabilidade social”, disse Andrey ao JSBD. A seguir, Fernanda Ferrara, convidada a participar do projeto pela chefe do Serviço de Mogi das Cruzes, Denise Steiner, descreve suas impressões. As palavras da residente permitem avaliar o sofrimento das pessoas atingidas pela doença, decorrente sobretudo da falta de esclarecimento a respeito dos sintomas.

Os residentes Henrique Cavellani (HCFMRP-USP) e Fernanda Ferrara (Serviço de Dermatologia de Mogi das Cruzes) com a fisioterapeuta Layana na expedição de sete dias na cidade de Castanhal, no Pará

modo − condições bastante favoráveis para transmissão do bacilo e desenvolvimento da doença. Também pude observar o quanto essa doença ainda continua sendo estigmatizante. Em muitas casas nas quais fizemos o diagnóstico havia muita negação e tristeza. Negação porque, como não sentiam nada, não acreditavam que só pelo exame clínico era possível confirmar a hanseníase. E tristeza porque se remetiam a uma doença sem cura e com sequelas assustadoras. Por fim, posso afirmar que minha experiência nessa viagem ao Pará foi extremamente gratificante. Tanto do ponto de vista profissional quanto pessoal. Foi um trabalho árduo e cansativo, mas muito recompensador. Jornal da SBD ● Ano XVI n.3 ● 27


Grandes mestres

SBD lamenta a morte do dermatologista René Garrido Neves

René Garrido (o terceiro da esq. para a dir.) durante o XXVI Congresso Brasileiro e Dermatologia, em outubro de 1969, no Recife

morte do Professor René Garrido Neves causou comoção na comunidade dermatológica brasileira, que lamentou a grande a perda. Uma das maiores autoridades na dermatologia brasileira, com destaque no campo da dermatologia tropical, e ex-presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) entre 1986-1987, René Garrido Neves faleceu no dia 12 de maio, aos 83 anos. Entre a formatura no curso de medicina, completado na Universidade Federal Fluminense (UFF), em 1953, até a aposentadoria como professor titular de dermatologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em 1999, foram mais de quatro décadas de dedicação à especialidade, principalmente em hansenologia e oncologia cutânea. Sua trajetória foi sempre marcante. Na década de 1980, René substituiu o Professor Rubem David Azulay

A

28 ● Jornal da SBD ● Ano XVI n.3


Grandes mestres

Confira os comentários de alguns dermatologistas sobre a perda desse grande mestre:

Uma das poucas coisas boas de se envelhecer é perceber que, conforme o tempo passa, novas pessoas e ideias devem e vão substituir à altura as anteriores. Mas hoje, sinceramente, não tenho tanta certeza de que seremos capazes de tarefa tão árdua. Omar Lupi Recebo com grande pesar essa notícia. Me sinto privilegiado de o ter tido como professor e de ter podido homenageá-lo há alguns anos no DermaRio. Um exemplo a ser seguido. Carlos Barcauí Momento de muito pesar para todos! Convivi com ele desde minha infância − é um ser humano fantástico, daqueles que, por sua inteligência, sensibilidade e principalmente caráter, são sempre expoentes em tudo o que fazem e deixam, além de uma lacuna muito difícil de ser preenchida, uma enorme saudade em todos que tiveram o privilégio de com ele conviver. Muita força à família, muito orgulho para a SBD e para todos nós, dermatologistas. Fabricio Lamy Para todos nós e para a dermatologia nacional hoje foi um dia triste: perdemos o Prof. René. Também como Barcauí tive a oportunidade de homenageá-lo em vida, dando-lhe o título de Presidente de Honra do Congresso de 2010. Juntamos suas fotos, pedimos a colegas material para preparar a apresentação que fizemos na Cerimônia de Abertura, justo reconhecimento pelo que ele representou para a nossa SBD. Ficam as saudades e as lembranças de tantos anos. Com carinho! Luna Azulay na função de professor titular da UFF e UFRJ e chefe do Serviço de Dermatologia do Instituto Nacional do Câncer (1985-1996), entre outras funções. Sua formação inclui aprendizado no Serviço de Dermatologia do Professor João Ramos-e-Silva (1954-1968), Serviço de Histopatologia do Professor Hildebrando Portugal (1955), além de experiências no exterior no Hospital San Martin e Centro Médico de Piel, ambos em Buenos Aires. Orientou mais de 50 teses de mestrado e doutorado em dermatologia e lançou cinco livros, o último em 2001, intitulado Câncer da pele em coautoria com Sinésio Talhari e Omar Lupi. Teve assídua e marcante atuação em diversos eventos científicos − apresentações de casos clínicos, comunicações científicas variadas, como autor ou colaborador, ultrapassam a marca de 500 trabalhos.

Fico entristecido em receber essa notícia, me lembro dos tempos do Fundão, de suas aulas de iconografia dermatológica, dos “causos”, que ele contava como ninguém! Aprendi hanseníase lendo seu livro simples e objetivo. A dermatologia brasileira perdeu um grande ser humano, além do dermatologista brilhante... Joaquim Mesquita Filho Uma grande perda para a dermatologia e uma imensa tristeza para nós que tivemos a honra e o privilégio de conviver com um ser humano tão especial! Me sinto orgulhosa de ter sido sua aluna e agradeço a oportunidade de ter conhecido essa pessoa maravilhosa, exemplo de vida para todos nós. As saudades serão eternas, mas as boas lembranças com certeza ajudarão a amenizá-las. Sandra Durães

Jornal da SBD ● Ano XVI n.3 ● 29


Serviços Credenciados

Marcílio Dias No próximo dia 28 de julho, o Hospital Naval Marcílio Dias realizará a 14a Jornada de Dermatologia. “Este ano faremos uma jornada bastante objetiva, com grande interação entre os palestrantes e os inscritos. Trataremos dos temas de forma prática para que os espectatores saiam das aulas com as condutas e dicas prontas para o uso no dia a dia. Esperamos todos lá!”, convida o chefe do Serviço, Claudio Lerer. As inscrições podem ser feitas no site da SBD-RJ: http://www.sbdrj.org.br.

Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp

O médico americano Mark Cappel e o presidente da SBD-RESP, Hamilton Ometto Stolf

A 143a Jornada Paulista de Dermatologia, realizada na primeira semana de junho no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp, abriu as comemorações do cinquentenário da Faculdade de Medicina, que ocorrerá em 2013, e marcou os 45 anos de criação do Departamento de Dermatologia, completados no último dia 8 de junho. A Jornada contou com a participação de Mark Cappel, renomado especialista da Mayo Clinic (EUA), e de mestres brasileiros na apresentação de palestras sobre temas científicos e no debate de casos clínicos selecionados pelo Serviço. Mais de 200 especiaFoto: Eliete Soares. Dermatologia FMB/UNESP listas e residentes participaram da Jornada, entre os quais ex-residentes que aproveitaram a oportunidade para retorno à instituição para encontro de turmas.

ILSL O Instituto Lauro Souza Lima em parceria com o VII Distrito Dermatológico Bauru/Botucatu realizou em maio a Jornada Dermatológica com o tema hanseníase. Participaram como palestrantes os médicos dermatologistas Jaison Antonio Barreto (ILSL) e Dejair Caitano do Nascimento.

Hospital das Clínicas de Porto Alegre (HCPA) Este ano, o Serviço de Dermatologia do HCPA está comemorando 30 anos de atividades. Durante esse tempo de funcionamento, foram formados 50 residentes, 48 cursistas, 16 mestres, sete doutores e sete professores universitários. “Recebemos muitos pacientes para atendimento no nível terciário, concentrando patologias sistêmicas e de mais difícil manejo, sendo referência para todo o estado. Além disso, contamos com modernos aparelhos para diagnóstico e tratamento, como o videodermatoscópio digital, unidade de fototerapia, que possui cabine de UVB de banda estreita, terapia fotodinâmica e laser de corante pulsado, entre outros”, detalha a atual chefe do Serviço, Tania Cestari. O Serviço foi fundado em 1982 por três professores da UFRGS: Lucio Bakos, Luiz Fernando Bopp Müller e Bernardo Kosminsky.

Presidente Prudente O Curso de Atualização em Melanoma e Dermatoscopia do Grupo Brasileiro de Melanoma (GBM) ocorreu no dia 16 de junho, no Hospital Regional de Presidente Prudente. Participaram os médicos dermatologistas Marilda Aparecida Milanez Morgado de Abreu (chefe do Serviço), Marcus Maia, Flávia Brasileiro Medeiros e o patologista Gilles Landman.

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ) Sob a coordenação do chefe de Serviço de Dermatologia, Paulo R. Cunha, a FMJ foi a primeira instituição de ensino brasileira a participar de uma campanha mundial de conscientização do vitiligo, no dia 25 de junho. Na ocasião, foram realizadas palestras de orientação sobre a doença e coleta de assinaturas para que a data entre no calendário oficial da Organização das Nações Unidas (ONU) como o Dia Mundial do Vitiligo.

30 ● Jornal da SBD ● Ano XVI n.3

O Serviço de Dermatologia da UFPE acaba de inaugurar as novas instalações do Ambulatório de Dermatoses Inestéticas, que funciona desde 2008 sob a coordenação de Fátima Brito. “Estamos sempre buscando alternativas para inserir de forma ética e contextualizada os ensinamentos da dermatologia corretiva a serviço da melhora do envelhecimento cutâneo, acne, melasma, cicatrizes de acne, estrias, entre outras ocorrências, com a utilização de tratamentos por laser, luz, preenchimentos, toxina botulínica e peelings, afirmou o chefe do Serviço, Josemir Belo.


Serviços Credenciados

Hospital Universitário Julio Müller (UHJM) Em maio, o UHJM realizou o almoço com o mestre, no hotel Gran Odara, em Mato Grosso. Na foto estão o presidente da Regional Mato Grosso, Edson Martins, Judith Ribeiro, o dermatologista convidado João Roberto Antonio e José Luiz Rainho. Em abril, a médica Natasha Sihessarenko ministrou palestra sobre marcadores das doenças autoimunes. Participaram da aula residentes e professores da Seção.

Santa Casa de Porto Alegre O Serviço comemora os 21 anos do Setor de Fototerapia, coordenado pelas dermatologistas Patrícia Lima Baptista e Carmen Riesgo. Segundo o preceptor Damiê De Villa, o Serviço conta com quatro cabinas UVA + UVB banda estreita, dois aparelhos para fototerapia localizada no couro cabeludo com UVA + UVB banda estreita e um aparelho para fototerapia localizada para pés e mãos com UVB estreita, realizando aproximadamente 1.200 sessões de fototerapia por mês.

Unitau Os professores convidados Luna Azulay, Nelson Proença e Helena Muller participaram da discussão dos casos que fizeram parte da 15a Jornada Dermatológica com casos clínicos ao vivo, realizada no dia 28 de abril. “Com uma grande e participante plateia, os casos clínicos foram muito bem estudados pelos nossos residentes”, relatou o chefe do Serviço, Samuel Henrique Mandelbaum. “Continuam as nossas atividades científicas em conjunto com o Hospital ViValle, nosso parceiro em São José dos Campos, sempre na última quinta feira de cada mês. Em 26 de abril recebemos o Prof. Artur Duarte, que falou sobre as colagenoses em dermatologia. Em 31 de maio foi a vez do Prof. Luiz Jorge Fagundes ministrar palestra sobre as doenças sexualmente transmissíveis. No dia 28 de junho, esteve conosco o Prof. Sergio Schalka que falou sobre fotoproteção”, completa Mandelbaum.

Equipe de Dermatologia da PUC de Campinas. No centro os doutores Adilson Costa, novo chefe do Serviço, e Lúcia Arruda, que esteve à frente da Seção por nove anos

Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA) Em maio, o Serviço recebeu reforço no corpo docente com a transferência do Prof. Rodrigo Duquia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). No mesmo mês, o ex-residente do Serviço e atual docente da Universidade Luterana do Brasil (ULBRA), Giancarlo Bessa, defendeu dissertação de mestrado. Seu trabalho versou sobre a resistência bacteriana a antibióticos tópicos em pacientes com dermatite atópica, tendo contado com a orientação do Prof. Pedro D’Azevedo, a co-orientação do Prof. Renan Bonamigo e a colaboração da Profa. Magda Weber e da preceptora do ADS, Dra. Vera Bauer. “Atualmente, o Serviço de Dermatologia e a pós em Patologia da UFCSPA são a base para projetos de mestrado de quatro alunas dermatologistas e uma bióloga (Claudia Poziomczyk − Incontinência Pigmentar, Lisia Nudelmann − Linfomas Cutâneos, Majoriê Segatto − Pesticidas e Melanoma, Clarissa Hohmann − Filtro Solar e Vitamina D; e a bióloga Fabíola Suris − HTLV e DST), e de doutorado de uma aluna dermatologista (Fernanda Razera − Polimorfismos das MMPs e TIMPs na Hanseníase), este último ainda em fase de conclusão”, explica Bonamigo, que desenvolveu estudos sobre epidemiologia do melanoma com o Laboratório de Epidemiologia Clínica do IDI-Itália, em junho.

Instituto de Medicina Professor Fernando Figueira (Imip) Instituída em maio, a parceria entre o Imip, em Pernambuco, e a Secretaria Estadual de Saúde (SES) tem proporcionado aos portadores de hanseníase atendimento integral e a realização de exames de média e alta complexidade, internamentos e cirurgias. O Serviço no Imip contará com equipe assistencial, incluindo uma médica hansenológa e uma enfermeira, além do apoio das áreas de neurologia, neurocirurgia, ortopedia, oftalmologia, fisioterapia, reabilitação, farmácia, laboratório e exames de imagem para auxiliar na definição das condutas médicas. A estruturação vai garantir o diagnóstico precoce, o tratamento e a reabilitação, reduzindo os problemas causados pela doença. Jornal da SBD ● Ano XVI n.3 ● 31


Goiás

Rio de Janeiro

Regionais

“O primeiro dia do DermaRio ofereceu aos inscritos quatro cursos gratuitos, distribuídos em quatro salas do Hotel Sheraton e denominados ‘estações’: a ‘Estação da Luz’, que discutiu as dermatoses e condições inestéticas relacionadas com a exposição à luz e o tratamento de melasmas refratários na pele morena; a ‘Estação da Dermatologia Geral’, em que foram abordados temas de grande importância prática na área de doenças infecciosas e enfermidades sistêmicas; a ‘Estação da Cosmiatria’, que destacou os pontos altos das técnicas utilizadas para rejuvenescimento; e a ‘Estação da Cirurgia Avançada’, que visou dar continuidade à manhã do primeiro dia do Encontro de Cirurgiões Dermatológicos”, detalhou a coordenadora Maria Fernanda Gavazzoni, sobre o evento ocorrido em abril, no Rio de Janeiro. No segundo dia do DermaRio, o público assistiu a aulas curtas, de 10 minutos, sobre temas clínicos. Foram apresentados temas comuns e incomuns, todos voltados para a prática diária, como prurido na psoríase, atualização nas alopecias e melanoma, controvérsias clinicopatológicas, tratamento das hidrosadenites, leishmaniose, hanseníase, experiências pessoais com complicações dos preenchimentos e dermatologia pediátrica. Ao contrário do critério tradicionalmente implementado de convidados associados da SBD-RJ, o DermaRio/Encontro de Cirurgiões Dermatológicos contou com vários convidados de outras Regionais,

A SBD-GO realizou entre os dias 3 e 5 de maio a 14a Reunião Anual dos Dermatologistas do Centro-Oeste (Radeco) com a participação recorde de congressistas, representantes de indústria farmacêutica, nomes eminentes da dermatologia nacional e, pela primeira vez, a vinda de dois palestrantes internacionais: o coordenador do centro de laser do Serviço de Dermatologia do Hospital Italiano de Buenos Aires, Daniel Galimbert, e a professora-assistente de dermatologia da Faculdade de Medicina da Universidade do Chile, Rosamary Soto Paredes. O evento apresentou as novidades em diversas áreas da dermatologia clínica, cirúrgica e cosmiátrica. O presidente da SBD-GO, Luiz Fernando Fróes Fleury Junior, disse que a abordagem de vários assuntos, as novidades apresentadas e o espaço para debate entre congressistas e palestrantes constituíram os principais fatores de suces-

32 ● Jornal da SBD ● Ano XVI n.3

O idealizador do evento José Ramon Varela Blanco ao lado de palestrantes, entre eles o presidente da Regional Rio, David Azulay, e a coordenadora do DermaRio, Maria Fernanda Gavazzoni

que se juntaram aos professores cariocas para a troca de experiências. Na sexta edição do evento foram homenageados a diretoria do primeiro DermaRio, representada pelos doutores Ramon Blanco e Abdiel Filgueira, tendo este último feito apresentação enfocando o surgimento do evento e sua evolução com o passar dos anos para se tornar um marco da SBD-RJ. Maria Fernanda Gavazzoni, exaltou a participação dos dermatologistas, cerca de 700 pessoas. “Um sucesso, principalmente se contarmos que o evento ocorreu no feriado de Tiradentes, simultaneamente a três outros grandes eventos brasileiros”, completa.

Os dermatologistas Gerson Penna, Lia Cândido, Ana Maria Pinheiro e Adilson Costa

so da reunião. “Foi um privilégio poder coordenar um evento tão importante para a dermatologia do Centro-Oeste.” O encontro terminou com animada festa estilo anos 80, estreitando a confraternização entre os colegas.


Regionais

Mato Grosso

Cerca de 60 dermatologistas participaram da Jornada de Dermatoses, Cabelos e Unhas, nos dias 1o e 2 de junho, em Mato Grosso.

Rio G. do Norte

REGIONAL MATO GROSSO

Sociedade Brasileira de Dermatologia Regional Mato Grosso

De 7 a 9 de junho ocorreu a oitava edição da DermaNatal, juntamente com o Curso de Alergia Dermatológica e Dermatoses Ocupacionais da SBD, na cidade de Natal. O evento, que reuniu dermatologistas de todo o país, foi marcado pelo excelente nível científico, apoio de diversas indústrias farmacêuticas e alta pontuação no CNA. Esses fatores fizeram da jornada um grande sucesso, consagrando o DermaNatal como acontecimento de alta relevância no cenário da dermatologia nacional”, opina o ex-presidente da Regional Pernambuco, Emerson de Andrade Lima.

A Regional realizou nos dias 6 e 7 de julho a II Jornada Capixaba de Dermatologia Cosmiátrica, em Vitória (ES). O evento, que teve coordenação científica de Maria Helena Sandoval, reuniu médicos de diversos estados brasileiros para debate de temas variados, entre eles preenchedores, peelings, tipos de ácido hialurônico e rejuvenescimento. Também foi realizado um workshop avançado sobre preenchedores e mostrados os últimos lançamentos na área de cosmiatria.

Errata − A coordenadora da XXV Jornada Capixaba de Dermatologia, ocorrida em maio, na Ilha do Boi, é a presidente da SBD-ES, Telma Lucia Serra Guimarães Macedo, e não Maria Helena Sandoval, como foi noticiado na edição anterior.

Fluminense

Espírito Santo

Os palestrantes Ivana Menezes, Edson Martins (presidente da SBD-MT), Mayra Ianhez, Flavio Garcia e Karen Krause

A presidente da Regional Fluminense, Maria Alice Gabay Peixoto, convida todos a participar da II Jornada de Cosmiatria a ser realizada nos dias 10 e 11 de agosto. Já confirmaram presença no encontro os médicos André Braz, Bertha Thamura, Maria Paulina Kede, Fátima Pires, Lucia Ribeiro, Maria del Pilar, Eloisa Ayres, Abdo Salomão, entre outros. “O diferencial da jornada é que todos os temas terão abordagem prática, com fotos de pré e pós, e vídeo com a realização dos procedimentos. Além de nomes de notória experiência em suas respectivas áreas, haverá demonstração de inúmeros aparelhos de laser e radiofrequência, e lançamento nacional de um novo aparelho de criolipólise. Por fim, teremos cursos práticos que realmente capacitem o nosso associado. Será um evento para quem quer aprender, consolidar técnicas e tirar dúvidas”, realça Maria Alice.

Jornal da SBD ● Ano XVI n.3 ● 33


Bahia

Regionais

No dia 12 de maio, a SBD-BA promoveu o Curso de Atualização em Dermatologia Pediátrica com a participação de mais de 70 associados. A dermatologista Ester Ventin, mãe de duas dermatologistas (Daniela e Fernanda) foi homenageada. “Também recebeu nossas homenagens Lindomar Medeiros Lima, presidente da associação local que trata da doença e mãe de uma paciente portadora de epidermólise bolhosa. Lindomar trava luta muito importante em defesa de portadores dessa grave doença genética.”

Os membros da diretoria e professores do Curso de Atualização em Dermatologia Pediátrica Paulo Machado, Fátima Paim, Silvana Huf, Ivonise Follador, Bernardo Gontijo (MG), Flávia Bittencourt (MG) e Juliana Dumet

34 ● Jornal da SBD ● Ano XVI n.3

O Dia das Mães foi comemorado de modo especial pela SBD-DF. Médicos dermatologistas da Regional promoveram ação social no Lar dos Velhinhos Maria Madalena. “Na ocasião, tivemos uma apresentação sobre cuidados da pele, ministrada pelo doutor Marco Otávio, além de seresta, lanche, sorteios e distribuição de lembranças. Temos muito o que aprender com a sabedoria dos idosos, e o evento foi muito gratificante, um verdadeiro aprendizado para todos”, disse o presidente da SBD-DF e organizador da ação, Rubens Leite.

Pernambuco

Distrito Federal

No dia 16 de junho, a Regional organizou seu Dermaforró, com a participação de dermatologistas, colaboradores, famílias e crianças.

Depois de ser realizada em três anos consecutivos no litoral sul de Pernambuco, a Jornada Pernambucana de Dermatologia volta a Recife em sua 21a edição, que ocorrerá entre os dias 19 e 21 de outubro. A diretoria e a comissão científica da SBD-PE estão empenhadas em oferecer mais uma jornada de alta qualidade técnica. Além de contar com experts pernambucanos, o encontro se destacará pela presença de nomes da dermatologia nacional, com integração das Regionais e de todos os que promovem a consolidação científica da instituição. “Entre os destaques está a abordagem atualizada dos temas clínicos, cosmiátricos e cirúrgicos. E iremos além, ao abrir espaço para a discussão de novos rumos da dermatologia e do fortalecimento da especialidade”, adianta o presidente da SBD-PE, Sérgio Palma. Os trabalhos científicos poderão ser enviados no formato eletrônico até 15 de setembro e devem ser inscritos exclusivamente por meio do site da jornada: www. sbd-pe.org.br/pernambucana2012.


Cerca de 400 médicos dermatologistas do sul do Brasil reuniram-se, em Florianópolis, para a 20a Jornada Sul-Brasileira de Dermatologia, no período de 19 a 21 de abril, no Costão do Santinho Resort & Spa. O evento, realizado pela SBDSC, presidida por Sílvia Maria Schmidt, teve como proposta a atualização técnico-científica, troca de informações e experiências entre profissionais da área. Além dos médicos participantes, a jornada contou com renomados palestrantes de diferentes regiões do Brasil. Durante três dias, foram debatidos vários assuntos como lasers, cosmiatria, cirurgia micrográfica, discussão de casos clínicos e histopatológicos. O evento contou com a presença dos palestrantes Sergio Hirata, Doris Hexsel, Celia Kalil, Bianca Sá, Jesus Santamaria, Sergio Serafini, José Fillus, Abdo Salomão e Renato Marchiori Bakos, entre outros destacados profissionais da área. A programação também incluiu momentos de descontração, com a realização de dois jantares, um deles animado pela Banda Cachorro Johnson’s, do dermatologista catarinense Fabricio Duarte, que mostrou ser não só bom profissional como também profundo conhecedor de música, cantor e instrumentista.

Foto: Imagem e Arte Fotografia/Divulgação

Célia Kalil com os presidentes das Regionais da SBD Gustavo Correa (RS), Sílvia Schmidt (SC) e Ailton Gon (PR)

Tecnologia a serviço da Dermatologia − Depois da modernização da sede da entidade catarinense, deixando o ambiente mais bem equipado e confortável, as reuniões mensais também ganharam nova motivação. Os encontros ocorridos em Florianópolis passaram a contar com maior participação dos sócios do interior do estado, graças ao Webmeeting. Os profissionais interessados em debater novidades e assuntos variados, poderão fazê-lo por meio da internet, com a facilidade do vídeo e som em tempo real, possibilitando a integração dos associados.

Piauí

Santa Catarina

Regionais

Jornal da SBD ● Ano XVI n.3 ● 35


Departamentos

Departamento de Cosmiatria realiza pelo segundo ano o Programa de Harmonização Curricular Objetivo é prosseguir com a padronização de conhecimentos e práticas em nível básico dos residentes Programa de Treinamento da Allergan em parceria com o Departamento de Cosmiatria da SBD chega a seu segundo ano dando mostras de que a ação foi muito bem aceita pelos Serviços Credenciados em 2011, quando houve a participação de 95,89% deles. O mote da iniciativa é proporcionar conhecimento técnico e prático aos residentes de terceiro ano, contribuindo com sua formação acadêmica com o envio de produtos (toxina e preenchedor). Em 2011 os Serviços participantes receberam 285 deles. Devido ao sucesso da iniciativa, este ano serão feitas duas remessas para os residentes. “Realizamos no mês de maio uma reunião científica para os preceptores indicados pelos chefes dos Serviços Credenciados, visando levar informação científica atualizada a todos os participantes. Para junho e outubro, está previsto o envio dos produtos para os residentes do último ano de todos os Serviços”, explica a coordenadora do Departamento de Cosmiatria, Flávia Addor, complementando que “em sua formação cosmiátrica o dermatologista pratica esses dois procedimentos, que já são consagrados junto aos dermatologistas, no nível básico (anatomia e pontos de aplicação)”. Flávia Addor está otimista quanto à participação dos Serviços Credenciados e acredita que vai ser possível continuar com esse projeto nos próximos anos. “O Departamento de Cosmiatria da SBD e toda sua diretoria esperam que o máximo

O

de residentes e estagiários dos Serviços Credenciados possa ter formação adequada em cosmiatria, o que claramente inclui esses procedimentos. Essa iniciativa beneficiou centenas de futuros dermatologistas, e isso sem dúvida fará a diferença para eles, assim como para a dermatologia como um todo. O investimento na formação acadêmica é um de nossos objetivos. Enquanto pudermos manteremos o programa, que obteve amplo apoio da maioria dos Serviços Credenciados, o que reflete sua compreensão quanto aos novos cenários que nossa dermatologia enfrenta e, sem dúvida, tem condições de superar. Bolsa − O programa também proporcionou a cinco Serviços Credenciados participantes, passagem, hospedagem e inscrição para o I Encontro de Cosmiatria e Laser, a ser realizado em novembro, em Pernambuco. Cada Serviço ficou responsável por definir o residente que teria direito à bolsa. Os contemplados foram: 1o 2o 3o 4o 5o

Policlínica Geral do Rio de Janeiro Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte Hospital da Lagoa, no Rio de Janeiro Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora

Alergia Dermatológica e Dermatoses Ocupacionais De 7 a 9 de junho foi realizado o Curso de Alergia Dermatológica e Dermatoses Ocupacionais, na VIII DermaNatal, sob a coordenação de Alice Alchorne. Dermatite atópica, de contato, testes de contato, farmacodermias, dermatoses ocupacionais e urticária, foram os temas abordados, totalizando uma carga horária de oito horas. Segundo Alice Alchorne, a frequência foi muito alta, com uma plateia bastante interessada.

36 ● Jornal da SBD ● Ano XVI n.3