Page 1

Ele

es

OA

®

B-D

F2

01

2

– Ano XVII – Nº 205 – Outubro de 2012

OUT/2012 - Nº 205 - R$15,00

Revista

içõ

Circulação Nacional

UMA PRIMEIRA-DAMA A SERVIÇO DA SAÚDE PÚBLICA Médica ginecologista, Ilza Queiroz, esposa do governador Agnelo Queiroz, dedica agora sua experiência na medicina às causas sociais


editorial

E

14

A Deus toda a honra e toda a glória pela realização desta revista u e você temos um inimigo. Quem? O tempo! Já parou para pensar como lutamos diariamente contra ele? Seja na profissão ou na vida pessoal, temos uma necessidade louca de fazer tudo valer a pena. E por conta disso acumulamos prazos apertados, compromissos inadiáveis, sonhos para conquistar. Desde o momento em que acordamos, estamos sempre ali, de olho no relógio. Um corre-corre desenfreado entre casa, trabalho, filhos e relacionamentos (incluindo aquela lista gigante de “amigos” em todas as redes sociais). Ah, e sem esquecer, é claro, da necessidade de nos sentirmos bem, com uma roupa bacana, um sapato novo da estação, o corpo, se possível, em forma, o cabelo e as unhas sempre ajeitados. É necessário ser perfeita?! A vida moderna nos dita essa regra. Mas cabe a nós acatá-la ou não... Bem, vamos verificar o que a nossa Foco nos apresenta este mês: ENTREVISTA: A Foco foi conversar com a nossa primeira-dama, Ilza Queiroz, médica ginecologista e que participa de várias ações voltadas para o bem-estar da população feminina do DF. PEDRO GORDILHO: Ele escreve sobre Paris no tempo de Os Miseráveis, de Victor Hugo. MARA AMARAL: Um castelo para seus sonhos: Oheka, nos Estados Unidos, onde são realizados casamentos e celebrações. CASAMENTO: Cobertura do casamento de Yára e Phelipe no Castelo Oheka, nos Estados Unidos. ADRIANA COLELA: Conversou com Aline Diniz, dona das Óticas Diniz, uma das empresárias de sucesso da nossa Brasília. COMPORTAMENTO: A dependência química do crack pode levar à morte súbita por sua ação fulminante sobre o sistema nervoso central. O GDF está de olho no tráfico. RESTAURANTES: Selecionamos alguns da nossa Brasília, gostosos de serem frequentados, pelo ambiente, serviço e pratos. Espero que gostem das nossas escolhas. Na próxima edição, vamos selecionar mais alguns. HIGIENE ÍNTIMA: Não há razões para embaraços, tire aqui as suas dúvidas sobre higiene íntima. SABORES: Vinho faz bem ao coração? Facilita a digestão? Sempre dá dor de cabeça? Mitos e verdades. SAÚDE: Causa alarme e medo quando se ouve o seu nome. Tem como principal aliada a falta de informação. Está na hora de conhecer a hepatite C. CHINA: Segunda maior economia do mundo, a China se transformou no principal parceiro comercial do Brasil. TENDÊNCIAS: O que Li Edelkoort, uma das mais badaladas consultoras de moda do mundo, comentou sobre o futuro do luxo no Brasil. PERFIL: Roberta Medina fala de sua vida em Lisboa e do Rock in Rio. CARRO: Land Rover apresenta versão 2013 de seu modelo Range Rover Vogue, que traz uma carroceria 40% mais leve. MODA: Apresentamos modelos para mulheres sofisticadas que se dedicam ao capricho da elegância. Modelos de Ralph Lauren, Gucci, Calvin Klein, Michael Kors, Anna Sui e DKNY. GASTRONOMIA: Adriana Nasser nos apresenta os famosos Macarons para todas as ocasiões, com receita. Ainda: o que a nossa Brasília apresenta de novidades. NINA ROCHA: Este mês ela focaliza onde alguns jovens passarão o Réveillon e dicas excelentes dos locais. Nina também nos apresenta o bonito jovem Henrique Gonzaga. ESTÉTICA: Começou a corrida para obter o corpo perfeito para o verão, e com isso as pessoas investem em exercícios físicos e clínicas de estética. Matéria escrita por Karina Jordão. SUSTENTABILIDADE: A sustentabilidade já deixou de ser um tema novo sobre o qual pouco sabemos para se tornar assunto de grandes eventos focados no futuro. Por Camila Bocchino. DECORAÇÃO: Ambientes da Casa Cor Brasília 2012 com fotos e texto de Clausem Bonifácio. CLICK: O nascimento de um bebê é um momento único e sua chegada ao mundo merece ser eternizada. Já quase em novembro, pertinho de terminar o ano, vamos usar a matemática a nosso favor. Somar e multiplicar tudo de bom que aconteceu durante este ano. Subtrair o que não deu certo ou foi triste na nossa caminhada. Vamos dar largas passadas (ou nadar de braçada) no próximo ano, no caminho que escolhermos. E manter no radar a magia das estrelas. Beijos e até mês que vem.


Diretora-Presidente

Consuêlo Badra

consuelo@revistafoco.com.br Diretor Financeiro

Wladimir Bessa

financeiro@revistafoco.com.br Diretor de Arte

Rodrigo Augusto

Conselho Editorial Consuêlo Badra, Anna Paola Pimenta da Veiga, Aristóteles Drummond, Carlos Chagas, Florian Madruga, José Alberto Maciel, Paulo Castelo Branco, Pedro Gordilho e Ran­gel Ca­val­c an­t e Colaboradores Adriana Colela, Aluizio Torrecillas, Aristóteles Drummond, Carlos Brickmann, Carlos Chagas, Cláudia Pereira, Juliana Albuquerque, Dulce Alcântara, Fernando Lemos, Florian Madruga, Gilberto Amaral, José Alberto Maciel, Luís Turiba, Márcio Cotrim, Paulo Castelo Branco, Pedro Abelha, Pedro Gordilho, Ran­gel Ca­val­c an­t e, Mara Amaral e Pomona Politis

expediente

redacao@revistafoco.com.br

122. Higiene íntima Ritual feminino

24

Gerente Comercial Valéria Garcia valeriagarcia@revistafoco.com.br Assistente Comercial Eduardo Mota comercial@revistafoco.com.br Editor de Arte Anderson Lima criacao@revistafoco.com.br Design Gráfico Victor Imperatriz anunciofoco@gmail.com Projeto Gráfico Boibumbá Design

Fotografia Clausem Bonifácio, João Telles Sá, Paulo Lima, Ricardo Padue e Lorena Lopes Fotografia Colaboradores Alexandre Alves, Célio Costa, César Rebouças, Júlio César Dutra e Kazuo Okubo Impressão RR Donneley Contabilidade Pró-Contábil Dep. Administrativo Tânia Luíza de Souza tania@revistafoco.com.br

Contato SH/Sul Quadra 06, Conjunto “A”, Bloco “E”, Sala 809 Edifício Business Center I - CEP: 70.322-915 – Brasília-DF (61) 3248-7868 / 3532-4436 Foto: Roberto Barroso

36 foco não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos assinados. A revista foco é uma publicação da Magazine Foco Editora Ltda, de circulação personalizada, via mala-direta e venda em bancas. Acesse www.revistafoco.com.br

Reportagem Colaboradores Clausem Bonifácio, Fernanda Caixeta, Flávia Landim, Márcia Casali, Marcelo Solmucci e Wemerson Santos

Consuêlo Badra Em primeira mão

Reportagem Consuêlo Badra, Nathália Cardim, Camila Bocchino e Karina Jordão

Florian Madruga Homenagem

38

Aristóteles Drummond Países mais espertos

40

Márcio Cotrim O salário do sacerdote

42

Carlos Chagas Mensaleiros e ladrões de galinha

44

José Alberto Couto Maciel Comida

46

Paulo Castelo Branco Veja, ilustre passageiro...

48

Mara Amaral Castelo Oheka

52

Pedro Gordilho Paris no tempo de Os Miseráveis

60

Ambientes Casa Cor Britânica

66

Capa Do consultório para o Palácio

74

Audição Ao pé do ouvido

80

Etiqueta Respostas aos leitores

16


98

Boas e Novas Novidades da capital

100

Gente em Foco Destaques de Brasília

102

Biblioteca Dicas de leitura

106

Hepatite C Ignorância fatal

130

Moda Editorial de moda

142

Crack A pedra da morte

148

Nina Rocha Must Know

154

Novidades Foco nas novidades

162

116. Casamento

86. Fotografia Registre esse momento

Yára e Phelipe

Rangel Cavalcante Histórias miúdas

168

Renato Riella De A a Z

188

Sabores Enoterapia

196

Gilberto Amaral A corte candanga

198

Gente Fina Prontas para brilhar

202

Cenas em Foco Flashes

176. Sustentabilidade Pensando no futuro

90. Gastronomia

Macarons para todas as ocasiões

182. Verão Suando a camisa

17


FAtos e FOtos

Orlando Taurisano faz anos dia 24 de novembro. Na foto, ele ao lado de Consuêlo Badra. O querido fotógrafo português Hermínio Oliveira, presente no jantar organizado pela OAB para os homenageados do Prêmio Engenho de Comunicação.

consuêlo badra

Arranjo de mesa preparado por Ana Maria Gontijo no almoço em homenagem à Mércia Crema. Bom gosto em tudo o que faz.

18

Prof. Joel Jorge e Marcelo Cabreira durante almoço de empresários do G-15 no restaurante Le Jardin.

Vanessa Mendonça e Anna Paola Pimenta da Veiga no almoço realizado pelo G-15, repleto de empresários.


Paulo Afonso Zuba, aniversariante do dia 13 de novembro, ao lado de sua bela e elegante mulher Denise.

Paulo Mello inaugurou em frente ao Restaurante Piantella sua lanchonete, cheia de bossa, Ô, Porketa!, na 201 Comercial Sul.

Toda a elegância de Mara Amaral no casamento realizado nos EUA.

O casal Yara e empresário Roberto Curi acaba de alugar ampla e bela casa em Orlando, para passar férias com os filhos e netos.

consuêlo badra

Mulheres poderosas presentes ao Itamaraty durante lançamento do livro de Ney Ururahy: Embaixadora Vera Machado, Rosário Lopes e Isabella Veronese.

19


Salão das irmãs J. Sisters em Nova York, onde estive.

Fábio de Carvalho e sua noiva Isabela Oliveira passarão o Natal e Réveillon no Hotel Fontainebleau, em Miami Beach.

consuêlo badra

Yannick Noah, Paulo Cesar Caju e Gomes se reencontram na Peugeot Tennis Cup.

20

Tereza Neves deverá passar Natal e Reveillon no Rio de Janeiro ao lado de familiares. Sua filha Laura Neves Almeida na doce espera da filha Eduarda para quando março de 2013 chegar.

Mimos da Dot Paper durante o encontro festivo da chegada da Primavera. Fabiani Christine é perfeita em tudo o que faz.


Kátia Turra e o sócio de Giancarlo Bolla, no Restaurante La Tambouille, Angelo Mateutti, combinando as próximas programações sociais para o lugar, no ParkShopping.

A bela e dinâmica empresária Valéria Leão Bittar comemora idade nova no dia 30 de novembro. As amigas esperam abraçá-la.

A arquiteta Circe Milano e a designer de interiores Lívia Ribeiro, que assinam o projeto da Sala Íntima da Casa Cor Brasília 2012, prestam uma bonita homenagem à jornalista Consuêlo Badra nesta edição da mostra. No processo de criação, as profissionais visitaram a casa da homenageada para buscar inspiração no estilo de morar de Consuelo. Criado para ser um ponto de encontro da família, o espaço é luxuoso e aconchegante. Nas paredes, quadros que remetem a artistas italianos lembram uma galeria de arte particular. Com revestimentos diferenciados e contemporâneos fornecidos pela Sebba, a Sala Íntima conta ainda com uma lareira e automação total realizada pela empresa Suportes & Complemento.

Bia Koffes é a aniversariante do dia 25 de novembro. Abraços, beijos e todo o nosso carinho.

consuêlo badra

Salma Farah também faz aniversário em novembro, no dia 14. Vamos comemorar?

21


Muito concorrido o lançamento do livro Poemas e Contos, do presidente do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios, desembargador João Mariosi, no Carpe Diem, cuja renda será destinada ao Lar dos Velhinhos. Na foto, a Primeira-Dama do DF, Ilza Queiroz, e o desembargador João Mariosi.

Janine Britto é a aniversariante do dia 9 de novembro. Vamos comemorar?

consuêlo badra

Muito prestigiada a posse do novo presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministro Félix Fischer, e do vice, ministro Gilson Dipp. Na foto de Paulo Lima, governador Agnelo Queiroz com o casal Sônia Maria e ministro Félix Fischer.

22

Marcos e sua bela Luciana Lombardi disseram “presente” ao casamento de Yára e Phelipe Matias nos Estados Unidos. Na foto, ao lado de Cristina Argello.

Renan Fernandes Pinheiro abriu a primeira franquia Schutz da Asa Norte, no Brasília Shopping. O badalado coquetel contou com presença das moradoras do bairro, que foram abraçar o empresário anfitrião.


A designer Vânia Ladeira recebe em noite elegante, dia 20 de novembro, quando celebra o aniversário de sua joalheria, na Asa Norte. O tema de sua coleção é “Água”. A festa será temática, com mailing de Tiago Correia.

Miranda Castro desfilou durante toda a novela Avenida Brasil, através das personagens, suas belíssimas joias. Miranda a cada dia se projeta mais no cenário nacional. Bom para Brasília e para nós.

Renata La Porta comanda o HeArt – Leilão Beneficente de Obras de Arte cedidas por artistas profissionais e amadores. O evento acontece na noite de 27 de novembro, no Espaço que leva seu nome – no Lago Sul, com 100% da renda destinados à entidade que assiste crianças vitimadas pela violência e sob medida protetiva. A expectativa é de que 250 convidados participem do leilão, que será aberto às 20h, com coquetel e exposição dos lotes.

consuêlo badra

Ivonete Granjeiro reúne amigos e colegas advogados no próximo dia 8, quando lança seu novo livro Agressão Conjugal Mútua. O texto enfoca com visão atualizada os casos de violência doméstica. O evento acontece às 19h, no Espaço Chatô, na sede do Correio Braziliense.

23


César Serra apresentou ao público, no ParkShopping, o seu desfile “Luxo de Festa”. Na foto, Denise Barbosa e César Serra.

BAZAR DE NATAL

O aeroporto de Congonhas-SP pretende reduzir os gastos de luz. Testa um sistema de captação de energia solar.

POTTERMORE

NA TV

Fãs de Harry Potter podem esperar para janeiro ou fevereiro o lançamento da plataforma digital Pottermore, criada por J. K. Rowling como um espaço de entretenimento e também para venda dos e-books do bruxo.

O grupo sueco Kinnevik, sócio, no Brasil, do jornal “Metro” com o grupo Bandeirantes, quer ampliar a sua atuação no país. Negocia a aquisição da SIM, operadora de cabo da emissora brasileira, com presença em São Gonçalo, Recife e Salvador. A ideia dos suecos é ampliar a presença na América Latina. Recentemente, o Kinnevik comprou uma operadora de cabo no Paraguai.

CHAVES A TecPro Engenharia celebra a conclusão do Residencial Lyjane Tinoco, no centro de Taguatinga. O empreendimento leva a assinatura do escritório Accioly Catelli.

Nos dias 6 a 9 de dezembro, não poderemos perder o Bazar do Rema, no Centro de Convenções, com peças belíssimas para você presentear no Natal.

EXPERT O médico Luiz Lobato, do Instituto de Coloproctologia de Brasília – ICB, acaba de retornar de Boston, onde participou do Congresso de Câncer Colorretal Hereditário. Na pauta, avanços na detecção e no tratamento da doença.

BOLA NA REDE Como a Prefeitura de São Paulo não deu início às obras de revitalização do Anhangabaú, a organização da Copa já planeja levar a Fan Fest, festa oficial da Fifa, ao Ibirapuera ou ao Sambódromo. Certeza mesmo só a participação de Ivete Sangalo e Paula Fernandes na abertura.

consuêlo badra

BELAS MESAS

24

Nos dias 8, 9 e 10 de novembro, as portas da casa de Bia Koffes estarão abertas, na QI-13 Conj. 11 do Lago Sul, para a exposição “Empório da Casa”, onde apresentará seus trabalhos com jogos americanos para o Natal. Belíssimos. Nos dias 8 e 9, das 16 às 20h, e no dia 10, das 11 às 17h. Imperdível.

CONHECIMENTO Com previsão de lançamento para ja-

há distinção de gênero entre os jurados – o que pode influenciar o resultado de um julgamento.

neiro de 2013, o livro As Complicações da Cirurgia de Glaucoma terá a participação do oftalmologista Edney de Resende, do corpo clínico do Hospital Pacini. O especialista assina um dos capítulos da obra, que será lançada nos Estados Unidos. A primeira edição chegará às livrarias com 448 páginas, ao preço de US$145.

Lançamento de Primavera/Verão do Atelier de Alta Costura de Fernando Peixoto, no Espaço Patrícia Buffet. Na foto, Patrícia Fontes e Fernando Peixoto.

DEIXE O SOL ENTRAR

SALTO ROSA A indústria foi o setor em que as mulheres obtiveram maior ganho salarial na década em relação aos homens. Eles tiveram aumento de 26,9%, e elas, de 31,7%. Os dados são do Ministério do Trabalho. A melhoria nas condições de trabalho também atrai mais mulheres para o ensino profissional. Nos últimos dez anos, aumentou cinco vezes a participação feminina na Olimpíada do Conhecimento – competição nacional promovida pelo Senai, que reunirá em novembro os melhores estudantes da educação técnica do Brasil. Elas eram 28 competidoras em 2002. Agora, são 141.

IRMÃS MARCELINAS No dia 30 de novembro, abertura da Exposição dos Trabalhos das Irmãs Marcelinas, na QI-5 do Lago Sul, com apresentação de trabalhos em barroco mineiro, barroco russo, tapeçarias e muito mais. A exposição irá até o dia 5 de dezembro. Maria de Lourdes Abadia está fazendo uma tapeçaria com a capa do livro de Pedro Gordilho em sua homenagem.

MULHERES DE ATENAS O Tribunal do Júri passará a ter maioria feminina em casos de violência contra a mulher. A proposta, em análise final na Câmara, deve entrar em vigor no início do ano que vem. Atualmente, não

A loja Poizon – Cymbeline inaugurou com grande sucesso sua primeira loja em Brasília, na QI-07 do Lago Sul. Na foto, Cristina Dias, Karine Cavalcanti e Ana Paula Silveira.


CASAMENTO Joana, filha de Pedro Santos Navarro e Maria Claudia, casa-se com Leonardo, filho do casal Tania Marina e Eude de Oliveira Bueno, dia 16 de novembro, às 20h30, no Dunia City Hall.

REPAGINADA

Abertura da exposição de Marcelo Solá e Paulo Whitaker no Shopping CasaPark. Na foto, Humberto Figueiredo, Luiz Otávio Paiva, Marcelo Solá e Claudio Pereira.

IN ENGLISH Cristiana Arcangeli investiu 480 mil libras para levar sua beauty’in à Europa. Os produtos já estão na Selfridges inglesa e, em março, chegam à rede Boots.

BAUDUCCO A Bauducco abre, no final de outubro, sua Casa Bauducco, loja conceito mix de cafeteria e empório, nos Jardins, em São Paulo. Só com produtos artesanais.

A Mostra Sierra By Mainline vai entrar em clima de Natal nos próximos dias. A mostra, composta por 18 ambientes e 27 profissionais, entre arquitetos e decoradores, vai ganhar um novo visual com decoração natalina. Entre os profissionais que já confirmaram a participação no evento estão Arnaldo Pinho, Dora Giovanini e Tatiana Nunes, entre outros. Para o empresário Ariel Landwehr, da Sierra By Mainline, o evento pode servir de inspiração para os clientes que estão se preparando para redecorar a casa para as festas de final de ano. Um coquetel para convidados já está marcado para o dia 6 de novembro na loja do CasaPark.

SORRISO O programa Orthos nas Empresas já é um sucesso. Com o suporte de uma unidade móvel, os especialistas da Orthos Odontologia levam promoção de saúde e assistência a organizações públicas e privadas. Para verificar a disponibilidade da agenda e obter mais informações, basta enviar um e-mail para contato@ orthosonline.com.br.

Dinara Pinheiro reuniu familiares e amigos para comemorar sua nova idade, no salão de festas Ilhas do Lago. Na foto, Nelson Campos, Dinara Pinheiro, Mônica Freitas e Sílvio Rodrigues.

CINEMA E SAPATOS Cinema, pipoca, refrigerante e lindos sapatos. Com essa gostosa combinação, a Schutz apresentará às brasilienses as novidades da coleção Alto Verão 2013, no dia 8 de novembro, na Flagship do Iguatemi. Às 19h, um coquetel será oferecido para brindar o melhor da moda com os convidados. Às 21h, na sala do Cinemark, 171 pessoas assistirão à pré-estreia do filme Magic Mike (com Matthew Mcconaughey). Antes da exibição, vídeos conceituais da nova campanha da Schutz feitos pela badalada vídeo maker Clara Cullen serão exibidos como trailer. E o melhor: tudo isso regado a pipoca e a refrigerante, que serão distribuídos em recipientes personalizados da marca, feitos especialmente para a ocasião. A ação será realizada simultaneamente em todas as cidades que têm lojas Schutz no país.

BERIMBAU O Rio de Janeiro ganhará, em março de 2013, um misto de restaurante temático argentino e casa de tango. O empresário portenho Jorge Morales, dono do negócio, contratou para um estudo de viabilidade o consultor em turismo Bayard Boiteux. A ideia é que fique na Praia de Copacabana ou na Barra e ofereça aulas de tango.

MONSIEUR MARTINHO Martinho da Vila, nosso compositor, vai lançar o livro Ópera Negra, em francês, no Salão do Livro de Paris, em março de 2013.

Paulo Whitaker.

SHOWS INTERNACIONAIS A T4F está trazendo ao Brasil Liza Minnelli e Lady Gaga, que se apresentam no mesmo dia (9 de novembro). A primeira se apresentará no Morumbi e a segunda no Credicard Hall. Para fechar o duelo, Madonna chega em dezembro. O show de Madonna, aliás, vem impressionando bastante o público por onde passa. A rainha do pop dança muito mais do que em sua última turnê. Pontos altos? Like a Virgin e Express Yourself – música em que provoca Lady Gaga.

A cultura do Brasil anda se expandindo mundo afora. A novidade agora é a embaixada brasileira em Islamabad, no Paquistão, que vai abrir uma escola de capoeira voltada para os paquistaneses.

BRASIL É O DESTINO Veja como o Brasil, com a Copa de 14 e os Jogos de 16 cada vez mais perto, cresce no ranking dos principais destinos turísticos: a American Airlines comunica que terá 111 voos semanais para cá na alta temporada, um aumento de quase 40. Em dezembro, os voos da companhia de Brasília e Belo Horizonte para Miami passarão a ser diários. Salvador e Recife também terão cinco semanais para lá.

consuêlo badra

CASA DE TANGO

25


O Rio ganhará mais quatro voos diretos para Dallas, que passarão a ser diários, e um segundo diário para Miami.

No seu romance A morte do Brasil, ele diz se referir bastante a “essa atuação cemiterial do tatu-bola”.

CALENDÁRIO Notícia boa para os artistas da cidade. O Espaço Cultural do STJ está com inscrições abertas para propostas de realização de exposições em 2013. Mas só até o dia 19 de dezembro.

SELETO O cabeleireiro Wanderley Estrella, da Equipe HelioDiff, é o único representante da cidade a figurar entre o seleto time de profissionais que pentearam celebridades nacionais para o Calendário Cabeleireiros Contra Aids 2013, cuja renda é revertida para a Sociedade Viva Cazuza e para o tratamento de vítimas do HIV. O coiffeur brasiliense cuidou das madeixas da bela Bárbara Paz e participou do lançamento oficial do calendário, que aconteceu no Shopping Leblon, no Rio de Janeiro, no dia 18 de outubro. E quem quiser adquirir um exemplar, é só procurar Wanderley na unidade do Iguatemi Shopping (foto: Cia da Foto).

MARISA MONTE Ministro Valmir Campelo e Rafael Jardim Cavalcante lançaram, no Tribunal de Contas da União, o livro Obras Públicas: Comentários e Jurisprudência. Na foto, Estenio Campelo entre os autores Rafael Cavalcante e ministro Valmir Campelo.

O TATU-BOLA DE 14 O nome do tatu-bola, mascote da Copa de 14, será anunciado no fim de novembro. Mais de 250 internautas já votaram em um nome.

A BOLA DE 13 A bola oficial da Copa das Confederações, ano que vem, será apresentada dia 1º de dezembro, em São Paulo, no sorteio das chaves do torneio.

É FESTA O hotel Le Relais La Borie investiu 100 mil euros no Festival de Gastronomia de Búzios, a partir do dia 6 de novembro. Seis chefs franceses premiados no Guia Michelin participam.

ESTAMOS NA ÍNDIA

consuêlo badra

Foi lançado em Istambul, Paquistão, um livro sobre o Brasil para a juventude paquistanesa. A obra está disponível em inglês e urdu, idioma local.

26

Wanderley Estrella e a atriz Bárbara Paz no making off do Calendário Contra Aids 2013.

TATU É DE MORTE O imortal Lêdo Ivo estranha que se tenha adotado o tatu-bola como símbolo da Copa. Ele diz que em Alagoas o bicho é encontrado nos cemitérios e se alimenta dos defuntos sepultados nas covas rasas.

protetiva. A expectativa é de que 250 convidados participem do leilão, que será aberto às 20h, com coquetel e exposição dos lotes. Para receber os solidários, Renata desenhou um menu temático. Mas não será só essa a contribuição da banqueteira: além de abrir a casa e garantir todas as condições para o sucesso do evento, uma de suas telas também será leiloada: “O Buffet vive um momento tão positivo e essa é a nossa forma de agradecer”, compartilha. O que você quer saber de verdade: esse é o álbum que Marisa Monte, acompanhada por um naipe de cordas, vai apresentar em seu show aqui na nossa Brasília, no dia 17 de novembro, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. A turnê já passou por Porto Alegre, Curitiba, Rio e São Paulo. Durante a apresentação, são projetadas obras de artistas plásticos brasileiros que transbordam para fora do palco.

PRÊMIO Manuel Pires, proprietário do Antiquarius Grill, que fica no Espaço Gourmet do ParkShopping, está todo orgulhoso. Afinal, seu restaurante foi contemplado com o 3º Prêmio da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop) Centro-­ Oeste, na categoria Alimentação – Restaurante. O prêmio, que já acontece há 14 anos em São Paulo, foi concedido diante de expressiva votação recebida por seu público consumidor. Esta colunista parabeniza o querido Manuelzinho, que deixou a matriz no Leblon (RJ) nos braços do sócio Carlos Perico, para fazer da filial candanga um verdadeiro sucesso (Foto de Gilberto Evangelista).

DOU-LHE UMA Renata La Porta comanda o HeArt –­ Leilão Beneficente de Obras de Arte concedidas por artistas profissionais e amadores. O evento acontece na noite de 27 de novembro, no Espaço que leva seu nome, no Lago Sul, com 100% da renda destinados a entidade que assiste crianças vitimadas pela violência e sob medida

Manuel Pires no piano bar do Antiquarius Grill, no Espaço Gourmet do ParkShopping.


CARNAVAL E ARTE O Baile de Carnaval e a Feijoada do Amaral serão realizados em 2013 no Museu de Arte Moderna. Outros dois bailes de carnaval, todos realizados pelo grupo de Ricardo Amaral, Alexandre Accioly e Luiz Calainho, já estão confirmados para o MAM, que pela primeira vez abrigará esse tipo de evento. No salão de exposições, estará a maior mostra de Adriana Varejão já montada no Rio.

Urquiza levou a história da Capital Federal para a Indonésia. A exposição “A Epopeia de Brasília” está em cartaz no Erasmus Center, em Jacarta, como parte da programação da bienal de arquitetura daquela cidade. Na mostra, registros assinados pelo premiado fotógrafo sueco Ake Borglund de Brasília em 1957.

UMA CASA NO RIO

TUDO NOVO O Consulado Geral do Brasil em Madri, na Espanha, vai mudar novamente de endereço. A nova sede está localizada na Plaza Colón, bem no coração do finíssimo bairro de Salamanca.

SANTO DE CASA Não só os muçulmanos perseguem os seus detratores. A Livraria Cultura recusou-se a comercializar o livro Os pecadores do Vaticano, da Gryphus Editora. O livro conta os podres na administração da Santa Sé.

DANÇA DAS CADEIRAS Corre à boca miúda no Palácio do Planalto que Luís Inácio Adams será mesmo indicado por Dilma para o STF. Pelo que se apurou, a presidente só espera saber quando Celso de Mello vai pendurar a toga para oficializar sua decisão. Caso o decano se aposente logo após o mensalão, o chefe da Advocacia-Geral da União entraria na vaga dele. Do contrário, uma mulher seguiria para o lugar de Ayres Brito – que deixa a corte em novembro – e Adams ocuparia o posto de Celso só mais adiante. Beto Vasconcelos, da Casa Civil, figura entre os cotados para comandar a AGU.

BUSINESS Após casar-se com um brasiliense, o milionário francês Sebástien Socchard, do ramo de softwares e mercado imobiliário, visita Brasília em dezembro. Quer conhecer a cidade e sondar possíveis negócios no DF. O casal terá como anfitrião o bom amigo Marcelo Chaves.

CHÁ DE SUMIÇO Selton Mello, sonhando com o Oscar em março, decidiu submergir por dois meses. A partir do fim de outubro.

PARABÉNS O jovem e brilhante Cristiano Araújo é o novo secretário de Desenvolvimento Econômico do GDF, numa indicação do senador Gim Argello.

EM PRIMEIRA PESSOA O Silêncio Contra Muamar Kadafi – livro de Andrei Netto sobre a revolução na Líbia – já tem data de lançamento: dia 29 de novembro, pela Cia das Letras. Entre os relatos, o dia em que o repórter do jornal O Estado de São Paulo passou na prisão de Kadafi.

BRASIL É BI A escritora Ana Maria Machado acaba de ganhar o VIII Prêmio Iberoamericano de Literatura Infantil e Juvenil pelo conjunto da sua obra para crianças e jovens. Ela receberá o diploma, os aplausos e o cheque de US$30 mil no dia 27 de novembro, durante a Feira Internacional do Livro de Guadalajara, no México. Pela segunda vez, a premiação é dada a um brasileiro. O outro ganhador foi Bartolomeu Campos de Queirós, em 2008.

Bia Koffes com exposição de seus belíssimos trabalhos nos dias 8, 9 e 10 de novembro, ao lado de Gláucia Ferrer e Thereza Neves.

O Hospital Anchieta promoveu, no Espaço da Corte, a cerimônia de entrega do Prêmio de Excelência. Na foto, Délcio e Keifrance Pereira.

INDONÉSIA Incansável divulgadora de Brasília mundo afora, a pioneira Mercedes

BIG BROTHER A Vale inaugurou seu novo centro de controle ambiental no Complexo de Tubarão, em Vitória: um circuito de televisão monitora, em tempo real, cada etapa do processo produtivo. Custo? R$2,5 milhões.

consuêlo badra

Kátia Cubel e Julio de La Guardia ofereceram uma divertida festa na Mansão Flamboyant para comemorar o aniversário da bela filha Júlia, animada pelo mágico Carlos Steiner. Na foto, Kátia Cubel, Júlia e Júlio de La Guardia.

O Hotel Glória ainda não está pronto, mas já tem reserva para Lula. Eike Batista colocou à disposição do ex-presidente uma suíte sempre que ele precisar ir ao Rio de Janeiro.

27


do traço. No espaço, que deve receber mais de 170 mil crianças, serão realizadas atividades lúdicas que estimulem o hábito da leitura.

ÍNDICE DE OTIMISMO

O embaixador da Indonésia no Brasil, Sudaryomo Hartosudarmo, abriu as portas de sua residência oficial para comemorar, em grande estilo, a Data Nacional de seu país. Na foto, Tri e embaixador Hartosudarmo.

BRASIL AFORA A Embratur está lançando o Guia de Turismo do Brasil, com dados sobre 120 cidades. Investiu R$800 mil. Terá edição com seis mil exemplares e versão digital.

QG DO ROCK Em dezembro, o quartel general do Rock in Rio sai do eixo Lisboa-Madri e chega à Barra da Tijuca, sonho antigo de Roberto Medina. O projeto de R$2 milhões é assinado pelo arquiteto João Uchôa. Na área de 650 metros quadrados, a sala de reunião se transforma em palco para entrevistas coletivas.

consuêlo badra

FAAP

28

Virou o maior ti-ti-ti na cidade a possível chegada da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), de São Paulo, à Capital Federal, com seu badalado curso de moda. A previsão para a inauguração da instituição em Brasília, uma das mais respeitadas do Brasil, sob o comando de Celita Procópio de Carvalho, seria no próximo ano.

VIVA ZIRALDO! Ziraldo será o homenageado da Bienal do Livro de 2013, no Rio de Janeiro. Merece. A 16ª edição do evento terá uma área de 400 metros quadrados decorada com temas inspirados na obra do mestre

A Daslu, a loja paulista que já foi considerada de primeira linha, agora assina coleção na rede... Riachuelo. A proposta é que a marca grã-fina seja mais acessível a outros públicos. Pesquisa do Instituto Data Popular sobre a classe média mostra um otimismo dessa camada no país. Segundo 81% dos 4.004 ouvidos em 71 cidades, a vida vai melhorar em um ano. No ranking do otimismo, em 1º lugar, com 79%, está a expectativa de melhora na vida financeira, seguida pela saúde (77%) e pela vida afetiva (76%).

O CASAMENTEIRO Frei Betto, como se sabe, foi o “padrinho” de Joaquim Barbosa junto a Lula, para que o hoje relator do processo do mensalão fosse nomeado ministro do STF. Mas o que pouca gente sabe é que foi também Betto quem apresentou Zé Dirceu a Lula.

ESPORTE CARO Veja como hipismo é esporte para poucos. As medalhas distribuídas nessa competição Athina Onassis, na Hípica do Rio, foram de ouro maciço e valem mais de R$ 50 mil... cada uma. Além disso, os cavalos que participaram valem, juntos, uns... 200 milhões de euros (uns R$530 milhões!).

O DINHEIRO ESTÁ AQUI Veja como o setor imobiliário português, com a crise na Europa, tenta ativar o mercado de lá... cá. Mansões na terrinha serão oferecidas em novembro na I Mostra do Setor Imobiliário Português no Exterior, no Palácio São Clemente, sede do consulado no Rio de Janeiro. O governo luso concederá visto de residência a quem comprar imóveis a partir de 500 mil euros.

TEMA DE CONFERÊNCIA A formação de redes de combate à corrupção é um dos temas da conferência promovida pela Transparência Internacional, que o Brasil sediará em novembro. O encontro também vai debater a agenda do desenvolvimento sustentável pós Rio+20.

SOBROU PARA O VILLA A gravadora Capitol Records, na aba do sucesso da trilogia Tons de cinza, de E. L. James, lançou um disco com as peças que teriam inspirado a autora a escrever os livros safadinhos. O CD ocupa o primeiro lugar entre os clássicos da Billboard americana. Entre os compositores, o religioso Bach com Jesus, alegria dos homens, e o nosso Villa-Lobos com uma das Bachianas Brasileiras.

NO COPA Boa notícia para os que costumam marcar presença todos os anos no baile de carnaval do Copacabana Palace: o top decorador Zeka Marques já definiu o tema para a folia de 2013. Será Scherazade (nome da narradora da coleção de contos árabes das Mil e uma noites). Os salões do lendário hotel prometem ficar repletos de Simbads, Aladdins e Ali Babás. Os convites mais baratos custarão R$1.750 por pessoa. Zeka começa a materializar o projeto dia 8 de janeiro, quando chega de Paris, onde mora, para sua suíte cativa do Copacabana Palace Hotel.

Leonardo Avila, sócio diretor da Faenge, e Fernando Garrido, gerente de Incorporação da OAS Empreendimentos no DF.

NO CAPÍTULO Como diria o nosso querido crítico de música Luiz Paulo Horta, o velho Villa, com todo o respeito, não teria nada contra isso. A tiragem inicial do último livro da trilogia, Cinquenta tons de liberdade,


vro vai contar ainda a história da famosa família carioca. O MinC autorizou a captação de R$450.019 pela Lei Rouanet.

ORGANIZAÇÃO Já está marcada para o dia 6 de dezembro, no Clube do Exército, a festa de confraternização de Natal dos servidores do gabinete do senador Fernando Collor.

NO CAMINHO Promoções e dança das cadeiras, na Secretaria de Estado e no exterior, estão previstas para se efetivar no início de dezembro no Itamaraty. Antonio Henrique celebrou os 4 anos de loja na joalheria da Casa Cor em prestigiado evento que reuniu as elegantes da Capital Federal. O designer apresentou coleção baseada no poder primordial do feminino, com pedras raras garimpadas em suas viagens ao Oriente. Puro luxo!

PRESENÇA

Dezembro próximo, o Senado Federal concederá a Comenda de Direitos Humanos a cinco personalidades. Serão agraciados o bispo Dom José Maria Pires, o Cardeal Paulo Evaristo Arns, o procurador da República, Felício Pontes Júnior, o advogado João Baptista Herkenhoff e o líder camponês Manoel da Conceição Santos. A Comenda é concedida a quem tenha desenvolvido ações em defesa dos direitos humanos. A escolha dos agraciados foi presidida pelo senador Inácio Arruda, do PCdoB do Ceará.

AMOR Vaga no início de 2013 a chefia da embaixada brasileira em Atenas, com a aposentadoria do atual titular, Oto Agripino Maia. Apesar dos problemas econômicos pelos quais passa o país de Sócrates, fonte da civilização cultural do mundo, há fila de candidatos para servir na Grécia.

Nos dias 16 a 19 de novembro, a presidente Dilma estará em Madri a fim de participar da Cúpula Iberoamericana. Segue a agenda: encontro oficial com o rei Juan Carlos e o presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy.

Dilma bateu o martelo: em pleno inverno europeu, a presidente vai a Moscou nos dias 13 e 14 de dezembro em visita oficial ao Kremlin.

MEIO AMBIENTE

LIVRO

A embaixadora Mariangela Rebuá será a próxima subsecretária-geral de Meio Ambiente, Energia, Ciência e Tecnologia do Itamaraty. Substitui o embaixador Luiz Alberto Figueiredo Machado, que vai para a ONU.

Fernanda Takai, a vocalista da banda Pato Fu, vai lançar um livro infantil, o seu primeiro, pela editora Cobogó. Vai se chamar A gueixa e o panda vermelho. As ilustrações são de Thereza Rowe. Chega às livrarias em dezembro.

O FIM DO MUNDO

LEVE

Começaram as gravações da próxima temporada de Casseta e Planeta Vai Fundo, que reestreia dia 2 de novembro. O tema do último episódio, que vai ao ar dia 21 de dezembro, será... o fim do mundo. A grife portuguesa Maria Karin abriu uma loja em Ipanema, Rio.

Raquel Vaz pilotou coquetel em torno do nutricionista Omar de Faria e da dermatologista Cibele Tokarski, que acabam de integrar o time do Golden Spa. Os convidados foram recebidos com rituais de bem-estar, menu light e cool drinks e, em agradecimento pela presença, ganharam voucher para sessão no spa.

FAMÍLIA GUINLE

NA AGENDA

Todas as obras arquitetônicas construídas pelos Guinle, no início do século XX, serão retratadas no livro Palácios Guinle, organizado por Fabio da Silva Mello. O li-

A presidente Dilma faz aniversário dia 14 de dezembro. De pai búlgaro, nasceu em Minas Gerais no ano de 1947. Ela completará 65 anos de idade.

ORA, POIS

Comenda a cinco

VIAGEM

Rafael Godoy e Jorge Alexandre Machado.

200 anos As comemorações dos 200 anos da Constituição de Cádis, Espanha, foram realizadas no Senado Federal, em seminário, que teve como oradores o presidente do Congresso Nacional, senador José Sarney, o vice-reitor da Universidade do Legislativo Brasileiro, ministro Carlos Fernando Mathias de Souza, o professor Benigno Pendás e Enrique Iglesias, secretário-geral da Secretaria-Geral Ibero-­ Americana. Foram quatro palestras de altíssimo nível cultural, agora transformadas em livro, que o presidente Sarney acaba de lançar na Espanha.

Vinte suplentes Vinte suplentes, na atual Legislatura, assumiram o mandato no Senado Federal. É quase um terço das cadeiras da Câmara Alta do Congresso Nacional. Nenhum deles teve um voto sequer. E a maioria é totalmente desconhecida

consuêlo badra

a ser lançado no dia 8 de novembro próximo, pela Intrínseca, vai ser de 600 mil exemplares.

29


do eleitor que votou no titular. O último a assumir é o suplente do senador Vicentinho Alves, do PP do Tocantins. Chama-­ se João Costa Ribeiro Filho e é filiado ao Partido da Pátria Livre. Sim, leitor. O Brasil tem um partido que se chama Pátria Livre, que agora tem um representante no Senado. Como diria o saudoso Bussunda, “fala sério”.

duas décadas No último dia 1° de setembro a Silco Engenharia completou 20 anos de existência. Nessas duas décadas, o profissionalismo, a criatividade e o perfeccionismo foram alguns dos fatores que impulsionaram o sucesso da empresa que consagrou-se no ramo imobiliário no Distrito Federal. “O sucesso da Silco é fruto de propostas inovadoras, projetos diferenciados, do investimento em parcerias comerciais e da valorização de sua equipe. A junção de todos esses fatores propiciou o crescimento da empresa, que se tornou uma das construtoras com maior credibilidade em Brasília”, diz o sócio-fundador da Silco, o engenheiro José Wilson Silva Corrêa (foto abaixo).

missão partidária. E o Partido dos Trabalhadores aceitará essa missão?

Crescimento do PSB Com o crescimento do PSB nas eleições municipais, conquistando importantes prefeituras e aumentando o número de vereadores, a repercussão em Brasília, onde não houve eleição, também foi grande. O senador Rodrigo Rollemberg, estrela maior do PSB no Distrito Federal e respeitadíssimo na sigla no âmbito nacional, viu seu nome ficar mais fortalecido para disputar o Governo do Distrito Federal em 2014. Rollemberg vem tendo uma atuação impecável no Senado, principalmente quando aborda as questões relacionadas ao meio ambiente. É uma estrela ascendente.

Previdência Social O ministro Garibaldi Alves Filho, da Previdência Social, deu prova de que está em alta com a presidente Dilma Rousseff, ao indicar para a presidência do INSS seu chefe de gabinete, Lindolfo Sales, que substituirá o petista Mauro Hauschild, que entrou em rota de colisão com o Planalto. Lindolfo é fiel escudeiro de Garibaldi no Rio Grande do Norte, sempre se desincumbindo com eficiência nas missões que o PMDB, seu partido, lhe confia.

Grande vencedor

consuêlo badra

Após o julgamento

30

Terminado o julgamento do mensalão pelo Supremo Tribunal Federal, com a condenação da maioria dos 38 réus, vem agora a fase de fixação das penas, conhecida como dosimetria. Um dos réus, o notório ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, que no início do processo afirmou que o mensalão iria se transformar em piada de salão, agora diz que se for preso vai para a cadeia cumprir uma

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos, presidente nacional do Partido Socialista Brasileiro, pode se considerar o grande vencedor da recente eleição municipal. Aliado do Governo, Campos enfrentou o PT em algumas cidades importantes e conseguiu êxito, principalmente quando formou aliança com o arqui-inimigo dos petistas, o PSDB. Com o senador Aécio Neves, que se firmou como o grande líder dos tucanos, Eduardo Campos participou de vários comícios e teve a maior vitória em Belo Horizonte, com a reeleição de Márcio Lacerda, do seu partido. Aécio e Campos têm dois anos para consolidar a coligação em 2014.

Melhor ambiente A Casa Cor Brasília 2012 começa a elencar os melhores projetos e, neste ano, quem concorre ao prêmio de melhor

cozinha é o arquiteto Arnaldo Pinho. A cozinha, projetada pelo arquiteto, possui um conceito de um local intimista, aconchegante, acolhedor e familiar, sendo assim um ambiente ideal para receber amigos, família e, ao mesmo tempo, um lugar para se cozinhar.

Rayane Barboza acaba de lançar sua grife de semijoias: a Finíssima Design! Nossa jornalista Tatiana Sócrates conferiu e aprovou!

Família Alves A família Alves, no Rio Grande do Norte, que há décadas comanda a política no estado, se dividiu na campanha eleitoral pela prefeitura de Natal. O candidato do PDT, Carlos Eduardo Alves, primo do ministro da Previdência Social, sobrinho do senador Garibaldi Alves, e primo, também, do deputado Henrique Eduardo Alves, líder do PMDB na Câmara dos Deputados, não teve o apoio de nenhum deles. Fiéis ao PMDB, ao qual são filiados, Garibaldi pai, Garibaldi filho e Henrique Eduardo Alves apoiaram o candidato peemedebista Ermano Moraes, que enfrentou Carlos Eduardo.

Elogiado pelos senadores Elogiado pelos senadores que o sabatinaram na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, o ministro Teori Zavascki, indicado pela presidente Dilma Rousseff para o STF, respondeu com clareza e grande conhecimento jurídico a todas as questões formuladas pelos parlamentares. O novo ministro do Supremo, que deverá tomar posse em novembro, criticou a inclusão de propostas alheias ao tema principal das medidas provisórias, comumente conhecidas como “contrabandos”. Para ele, esse artifício é “uma terceira via de produção legislativa”.


O Representante Regional da FAO para a América Latina e Caribe, Raúl Benítez (foto abaixo), faz sua primeira visita oficial ao Brasil para uma série de reuniões com o governo brasileiro. O objetivo foi reforçar a importância do apoio do Brasil na luta contra a fome na América Latina e Caribe. Durante sua visita, foram assinados convênios da Cooperação Sul-Sul com diversos ministérios. Raúl Benítez assumiu a Representação da FAO para América Latina e Caribe em junho de 2012. A FAO faz parte da ONU. Sua sigla significa Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura. O Diretor-Geral é o brasileiro José Graziano.

é melhorar o serviço, mantendo o estilo praiano e descontraído, unindo o rústico ao nobre.

Parceria do Senado Em audiência com o presidente José Sarney, a ministra Maria do Rosário, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, solicitou a parceria do Senado na 3ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, que será realizada em Brasília, de 3 a 6 de dezembro próximo. O presidente José Sarney autorizou a Gráfica do Senado a imprimir em braille o programa e documentos do evento. A ministra vibrou: “Viemos buscar o apoio do Senado e tivemos a palavra de que vamos trabalhar juntos”.

Senador Pedro Simon

Comentários de bastidores Não é de hoje que se comenta nos bastidores da política o distanciamento do governador Tarso Genro, do Rio Grande do Sul, do Palácio do Planalto. Tarso foi um dos mais influentes ministros do governo do ex-presidente Lula, tendo ocupado duas pastas: Educação e Justiça. O governador gaúcho também exerce uma forte liderança em seu partido, o PT, onde costuma ser consultado. Agora, a senadora Ana Amélia, do PP, do Rio Grande do Sul, se diz preocupada com essa situação: “Penso que o Estado ganharia mais se não houvesse esse confronto entre a posição do governo do estado e o Governo Federal”.

Novo lugar O restaurante Esquina Goumet, antigo Esquina da Vila, especializado em peixes e frutos do mar, reabrirá as suas portas em breve. Por isso, passa por uma grande revitalização e entrará com novidades no cardápio. Com nova administração, a intenção do proprietário Marcelo Pandolfi

Durante a realização da Feira de Livros de Porto Alegre, o maior evento literário de rua do país, o senador Pedro Simon, do PMDB, no rastro do julgamento histórico do Supremo Tribunal Federal, lançou o livro O Momento Supremo do Brasil – A Justiça conquistada: das CPIS ao julgamento do Mensalão. O senador gaúcho inicia o livro afirmando: “O Brasil está mudando”, para finalizar: “O futuro chegou. O Brasil mudou”.

21ª loja das Óticas Diniz, sendo a primeira do DF instalada num shopping center, o Conjunto Nacional. Foram dois eventos, sendo o do dia 27 aberto ao público com a presença da cantora Wanessa Camargo, para tarde de autógrafos e fotografias.

Novidade Inauguração do maior Centro de Terapia Celular e congelamento de células-­ tronco do cordão umbilical – CordCell e Hemocentro São Lucas, no dia primeiro de setembro de 2012, que contou com a presença de autoridades, personalidades da sociedade de Brasilia, médicos e diretores dos principais hospitais da Capital Federal. Com investimentos na ordem de R$3,5 milhões, o Centro Biotecnológico traz para Brasilia o know how de 40 anos de história de um grupo médico que oferece assistência integral em hematologia, hemoterapia e terapia celular. Além disso, desenvolve pesquisas sobre a utilização de células-tronco com as mais renomadas universidades do país e do exterior.

Brasil Sorridente A ABOR – Associação Brasileira de Ortodontia e Ortopedia Facial – está trabalhando em um projeto, com o Ministério da Saúde, para incluir a Ortodontia no Programa Brasil Sorridente. Em alguns municípios brasileiros, isso já é uma realidade, mas a ideia é estender esse atendimento a toda a população. Isso seria feito dentro dos Centros de Especialidades Odontológicas (CEO) do SUS (Sistema único de Saúde). “Fomos convidados a assessorar o Dr. Gilberto Pucca, Coordenador Nacional de Saúde Bucal, na elaboração do projeto”, diz o presidente da ABOR, Ricardo Machado Cruz.

mais uma unidade Aline Diniz, à frente das Óticas Diniz no Distrito Federal, inaugurou mais uma unidade do maior grupo ótico do país neste mês. Com coquetel para apresentação do novo ponto, clientes e público puderam conferir a

Dr. Adelson Alves, diretor presidente do Hemocentro São Lucas e CordCell, com Dr. Silvio Viegas e Frederico Costa.

SOFIA NO BRASIL A atriz Sophia Loren, 78 anos, desembarca no Rio de Janeiro agora em novembro. Ela comandará a noite de lançamento do Calendário Pirelli 2013 em uma festa no dia 27, no Pier Mauá. Marisa Monte, que foi clicada para o anuário, cantará para 700 convidados. As fotos do calendário foram feitas por SteveMcCurry no Rio.

OBSESSÃO Em novembro, Dilma pretende chamar, mais uma vez, 30 dos maiores empresários para falar sobre sua atual obsessão: crescimento econômico.

consuêlo badra

FAO no combate à fome

31


recordar é

viver Fotos: Henrique Guillen, Celio Costa, Rodolfo Stuckert e Emivaldo Silva.

Ricardo Medina e Eneida Newman (1988)

recordar é viver

Patricia Coutinho, Gisele Sá Rego, Paula Da Rin, Maria Tereza Adriano, Adriana Coimbra, Fernanda Vianna e Giovanna De Lucca

32

Neuza e Nelson Almeida (1989)

Consuêlo Badra e o empresário Mitri Moufarrej


João Kleber e Leleco Barbosa

Ana Luiza e Edson Mendonça ao lado de Emilze Calaça (1988)

Salma Farah (1987)

Márcio Henrique Queiroz

Fernanda Machado

recordar é viver

Eunícia Guimarães, Liliane Roriz, Joaquim Roriz e o casal Bia e Sergio Koffes

33


Munir Nasr e Patricia (1988)

recordar é viver

Os amigos Carlos Fernando Mathias e Eurides Brito (1988)

34

Paloma e José Carlos Vasconcelos ao lado de Ana Paula Arosio

Mara Amaral, Naid Tannuri e Kilma Pinheiro

Jornalista Wilson Ibiapina e Jorge Jardim (1988)

Frecia Coutinho Jorge e Carla Patrocínio


Embaixador de Portugal no Brasil, Adriano de Carvalho (na época) e o jornalista Carlos Chagas

Dulce Figueiredo, Indiara Artiaga de Castro e Yara Curi

Abadia Teixeira (1986)

Marcela Bastos Spadinger (1989)

Antonia de Lima, Alda Correa e Terezinha Bracarense (1988)

recordar é viver

Laura Neves, Juana Ferreira Carvalho e Tainah Cavalcante de Araújo

35


Florian Madruga

Homenagem

artigos

A

36

Editora da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul acaba de lançar o livro Tributo a Moacyr Scliar, o consagrado escritor judeu-gaúcho, falecido em 2011. O livro reúne depoimentos e ensaios críticos sobre a fértil obra literária do escritor imortal. Os depoimentos, como afirmam as organizadoras da obra, professoras Zilá Bernd, Maria Eunice Moreira e Ana Maria Lisboa de Mello, “apresentam testemunhos afetivos de parentes, amigos, colegas de ofício, assim como dos editores e tradutores franceses, tendo como fio condutor o encantamento com o homem e sua obra e o desejo de exprimir o privilégio que foi ter privado com Moacyr Scliar em família, em seu círculo de relações ou em situações de trabalho em jornais, editoras, conferências e feiras de livros”. Scliar é filho de imigrantes russos, da antiga região da România, onde viviam judeus em condições subumanas. No Brasil, se estabeleceram no interior do Rio Grande do Sul, até a mudança para Porto Alegre, onde se assentaram no bairro judeu do Bom Fim. O depoimento do seu irmão Wremyr Scliar é emocionante pelo relato que faz da saga da família, fugindo dos horrores da Velha Rússia e a luta pela sobrevivência no novo país – o país do futuro, como descreveu Stefan Zweig, o escritor austríaco. Segundo Wremyr Scliar, o gosto pela leitura e a facilidade para contar história os irmãos Scliar adquiriram de sua mãe, Sara, professora, que lia livros para os filhos e estimulava à leitura, além de exigir deles redações diárias. Moacyr, no entender do seu irmão Wremyr, tanto “como escritor e como médico sanitarista (profissão que exerceu até a morte), adotou uma teoria política: o Humanismo. O homem que necessita de ficção e o doente que necessita do médico, a dupla face de uma vida dedicada ao ser humano”. Nesse duplo olhar,

Moacyr Scliar revela toda a sua herança judaico-ética, acrescida de uma visão humanitária, coroando aquilo que os humildes aldeões que imigraram em busca de uma vida digna imaginavam para seus filhos: “eles seriam cidadãos”, afirma Wremyr. O escritor gaúcho teve uma trajetória literária brilhante, com 80 livros escritos, onde navegou pelo romance, crônica, artigo, ensaio, uma verdadeira compulsão pela escrita. Dele escreveu seu amigo e jornalista Nilson Souza: – Múltiplo e imortal, protagonista de cenas de uma vida verdadeiramente maiúscula, esse homem só que vale por um exército, que semeou a paz da literatura no Bom Fim, que escreveu suas próprias bíblias e muitos manuais desta paixão coletiva pela leitura, que provocou sonhos tropicais em incontáveis leitores, esse centauro de todos os jardins rio-grandenses mereceu os milhares de abraços de todos nós. Vários dos livros de Scliar trazem a marca do judaísmo. É disso que fala o secretário da Cultura do Rio Grande do Sul, Luiz Antônio de Assis Brasil, companheiro de Moacyr Scliar nas lidas literárias durante décadas: “A temática judaica impregnou boa parte de sua obra, sem, entretanto, dominá-la por completo. Dela herdou o humor discreto, quase melancólico, patético às vezes, mas sempre irremediável. Suas personagens situam­se naquele tênue limiar entre o sofrimento e a comoção”. É o próprio Assis Brasil que declara na despedida do amigo: – Dizemos que os escritores não morrem, porque permanecem vivos em sua obra. Mas alguns escritores não poderiam morrer no ponto máximo de sua arte, pois suas obras ficam incompletas. Moacyr Scliar é um desses. Membro da Academia Brasileira de Letras desde 2003, Scliar era um viajante literário inveterado. Onde estivesse montada uma feira de livros, em capitais ou cidades do interior, lá estava ele, atendendo aos convites para palestras, conversando com estudantes, contando histórias, autografando livros. Scliar marcou, indelevelmente, a literatura moderna brasileira, sendo também traduzido para outras línguas. Seu último livro, Eu vos abraço, milhões, publicado em 2010, parecia anunciar sua despedida dos milhares de leitores-amigos que conquistou ao longo da sua profícua e rica vida literária. DO FILÓSOFO ARISTÓTELES, SEMPRE ATUALIZADO: “A virtude só pode ser transmitida pela prática e por meio do exemplo”.


Aristóteles Drummond

Países mais espertos

artigos

Q

38

ue situação a do Brasil que se pretende líder no continente e potência econômica ao verificar que Chile, Peru e Colômbia crescem mais e gozam de regalias no mercado norte-americano. E demonstram vontade política de afastar antigas práticas que infelicitam ao longo da história um continente que viveu a maior parte de sua pós-colonização na rotina dos golpes, quando não de guerras. O Brasil ficou melhor na média, considerando os 67 anos de monarquia depois da Independência, que, na verdade, foi mais uma separação, de vez que vínhamos de sete anos de capital do Reino-Unido. No entanto, em termos de atitudes firmes, estamos mal. Grevismo sem fim, ações que visam a dividir brasileiros, reabrindo feridas do passado, uma postura ideológica e de política internacional fora de moda. Aliás, como bem colocou o notável poeta Ferreira Gullar, com a autoridade de quem passou a maior parte de sua vida no Partido Comunista. O governo do Paraguai, vítima de desconsideração inédita de nossa diplomacia, acaba de tranquilizar os ruralistas brasileiros que trabalham e são proprietários naquele país. Seus direitos serão respeitados e o governo os protegerá dos atos de vandalismo de uma versão local do MST. Aqui, as invasões não são reprimidas. O Chile enfrenta a baderna promovida por estudantes, majoritariamente de classe média para cima, que não querem pagar pelos seus estudos superiores, mesmo com recursos para o fa-

zerem. Como no Brasil, em que o acesso à universidade pública costuma ser cativa dos que estudaram nas escolas particulares e, portanto, poderiam pagar alguma coisa. O orçamento de nossas universidades públicas chega a impressionar e a indignar. Tanto dinheiro para a qualidade discutível e instalações onde é comum a falta de banheiros decentes para estudantes do sexo feminino. E muitas greves. Chile, Peru e Colômbia, ao invés do confronto com os EUA, ainda a maior potência econômica do mundo, são parceiros, e os resultados são os melhores. Como é há mais tempo o caso do México. O governo brasileiro quer vencer a crise, tem preocupações com o social que a todos parecem sinceras. Mas não consegue vencer as barreiras de cunho ideológico a seu próprio programa de obras, com execução decepcionante. E pensa atrair investidores com uma cultura de hostilidade ao lucro, a uma regulação de permanente confronto e, por fim, com a conivência diante de uma nova leva de leis trabalhistas que inibem a geração de novos empregos e, o que é pior, aumentando o custo da mão de obra, que já está fora dos parâmetros desejáveis. Temos de alterar essa agenda. Baixar o tom do debate, promover reformas mais profundas, mais eficazes do que medidas pontuais para aliviar este ou aquele setor empresarial em dificuldade. E, para começar, deveríamos fazer ajustes para voltarmos a ter uma produção do etanol suficiente para abastecer o mercado interno. Importar etanol e gasolina é, no mínimo, um vexame. Não basta punir políticos. É preciso crescer na economia.


Márcio Cotrim

O salário do sacerdote

ARTIGOS

R

40

ua São Clemente, 226, Botafogo, Rio de Janeiro. Endereço do Colégio Santo Inácio, imensa saudade. Dobrando a esquina, a Rua Bambina. A uns 20 passos, grande terreno, árvores centenárias. No centro, uma construção baixa, o Aloisianum, retiro permanente que alojava os alunos desde cedo vocacionados para o sacerdócio jesuíta. Poucos. Na minha turma eram três. Espinhentos, branquelas, meio arredios. Nas missas, as veias da garganta estufavam, no vigor com que entoavam as melodias sacras de então, acompanhadas pelo soleníssimo órgão tocado com devoção pelo padre Augusto Magne. A maioria não tomou batina, acabou saindo, casando e formando família. No jantar comemorativo de nossa formatura, num restaurante da Barra da Tijuca, reencontrei dois deles com as esposas, orgulhosos das fotos de seus pimpolhos, já marmanjos. Época de absoluta hegemonia católica. Protestantes eram raridade, como os evangélicos, que hoje pululam. Ninguém imaginava que um dia chegassem a quase um terço dos brasileiros com o impulso de um competente marketing e inundados de recursos colhidos do dízimo dos mais crédulos, desesperados e humildes – sob a divertida égide de que “templo é dinheiro”. Nesse contexto, um assunto permanece hermético. Não que seja proibido tocar nele, só que ninguém comenta – talvez, quem sabe, por pudor. O fato é que jamais vi alguém ocupar-se do tema, nunca li documento algum que o trouxesse a público. Refiro-me à remuneração dos religiosos. O salário de todas as categorias profissionais, do serviço público ou da iniciativa privada é assunto debatido pela imprensa

todo santo dia. Quanto ganham os parlamentares, a presidente, juízes de direito e de futebol, prefeitos, aspones, taxidermistas, paleontólogos, qual a remuneração de diretores de empresas, chefes e subchefes de almoxarifado, secretárias, ascensoristas. Nessa lista não se incluem os religiosos. Padres, pastores, freiras, monges – solteiros ou casados. Como sobrevivem, quanto descontam para o fisco. Afinal, qual a situação salarial dessa gente toda? A resposta eu não sei. Algum repórter fuçador pode obtê-la e sua matéria repercutirá muito entre os leitores, ouvintes e telespectadores. Mas é coisa de repórter, não de cronista. A este cabe apenas levantar a bola. Qual o plano de cargos e salários dos religiosos? Cada ordem deve ter seus critérios, é claro, mas quais são? Quanto recebe um noviço ou uma noviça, quanto vence por mês um cardeal? E um pastor metodista, para sustentar mulher e filhos? E um bispo da Igreja Universal? Você sabe? Nem digo que a informação seja sonegada. É que simplesmente não se perguntou. Cá entre nós, até por mera curiosidade, muitos fiéis gostariam de saber o ordenado do pároco daquela igrejinha ou do pastor que cuida de milhares de almas naquele gigantesco templo. Como será o sistema de previdência dessas santas criaturas? Quanto recebem quando se aposentam? Que salário está registrado em sua carteira profissional? E ela existe? Quem é o patrão? Quando víamos, pela TV norte-americana, os luxuosos sermões de um Billy Graham ou de um James Swaggart, religião-espetáculo para plateias cravejadas de brilhantes, era fatal que passasse pela nossa cabeça a hipótese, escancarada na telinha, de que tudo aquilo é um próspero negócio.


Carlos Chagas

Leis para os mensaleiros e para os ladrões de galinha

artigos

Q

42

uando condenados, um traficante, um sequestrador, um assassino e até um ladrão de galinha saem da sala do juiz ou do júri diretamente para a cadeia, se lá não estavam antes presos preventivamente. Assim dispõe a lei. A condenação final dos mensaleiros será conhecida no final deste mês, no máximo nos primeiros dias de novembro. Seus advogados, porém, calculam que só em meados do próximo ano entrarão nas penitenciárias aqueles que tiverem sido sentenciados à prisão fechada e, em alguns casos, prisão aberta, quando só precisarão dormir atrás das grades. O rito, para os réus de colarinho banco, é demorado. Depois das condenações, os ministros do Supremo Tribunal Federal se reunirão para a chamada dosimetria, ou seja, a fixação das penas para cada um dos condenados pelo diversos crimes em que tiverem incorrido. Trabalho longo, quando 11 ou dez decisões sobre 36 réus serão expostas, cotejadas, somadas e submetidas à média afinal definida pelo plenário. Em seguida vem a preparação do acórdão de mil páginas, a exigir, da mesma forma, entendimento entre os meretíssimos. Uma vez publicado o texto no Diário da Justiça, abre-se a temporada para os recursos. Apesar de última instância, a mais alta corte nacional de Justiça estará obrigada a examinar embargos de declaração, referentes a dúvidas sobre as sentenças; e embargos infringentes, a que tiverem direito os réus que apesar de condenados obtiveram quatro votos a seu favor. Só então as condenações ganharão o finalíssimo registro do

“transitado em julgado”. A etapa seguinte envolverá as varas de execuções penais dos diversos estados ou municípios onde residirem os réus, para definição dos locais de cumprimento das penas. Em suma, muita água passará sob a ponte até que os mensaleiros vejam o sol nascer quadrado, se é que verão. Tudo de acordo com a lei, mas o que dizer daquela outra, citada inicialmente, para os ladrões de galinha? Ainda mais estando em ação luminares da ciência do direito, como são os advogados dos réus, mestres na arte da procrastinação e do apelo a recursos...

OS MESMOS ERROS Não só pessoas costumam incidir nos mesmos erros antes praticados. Empresas também. Depois de escancarados fracassos na previsão dos resultados das eleições de domingo, os institutos de pesquisa atacam novamente. De forma açodada, apontam Fernando Haddad dez pontos acima de José Serra no segundo turno do dia 28. Pode até ser, mas é temerário concluir qualquer coisa a partir de duas mil consultas num universo de milhões de eleitores. E antes que tenham começado o período de propaganda gratuita pelo rádio e a televisão. Fariam melhor os institutos se utilizassem seus recursos com mais cautela, porque pega mal ficar depois oscilando como biruta de aeroporto e concluindo que quem mudou foi o volúvel eleitor...

A MESMA PERSONALIDADE Ninguém se iluda sobre a performance de Joaquim Barbosa na presidência do Supremo Tribunal Federal. Na direção dos trabalhos da corte ele será o mesmo, quer dizer, inflexível, seco e duro como sempre foi. Não terá, é claro, adversários ou desafetos entre seus pares, mas manterá as mesmas características demonstradas desde muito. Até para o intervalo de que gozem os ministros entre as sessões, para o lanche, não deverá admitir delongas. Chá e café com leite deverão ser deglutidos no devido tempo


revistafoco_hotelmelia_23cmx27cm.indd 1

10/26/12 11:18 AM


José Alberto Couto Maciel

Comida

aritgos

A

44

comida sempre foi considerada, além de essencial para a vida, um prazer que nutre o corpo, sendo ditado conhecido que “o homem morre pela boca”, pois a maioria morre na velhice de tanto abusar da comida, e não por ser velho. O comer foi sempre tão necessário para a vida que, em certas ocasiões, quando caiu um avião na neve e não havia nada para os sobreviventes se alimentarem, acabaram comendo os colegas falecidos, ou seja, até o corpo dos mortos alimenta os vivos. Mas, com o progresso, essa coisa de comida prazerosa degringolou. Não dá mais para comer sobremesas em geral, bem como chocolates, tendo em vista o triglicerídeo. Nem é viável comer feijoada, hambúrguer, lasanha, linguiça e outros alimentos fantásticos, considerando o colesterol e as placas nas artérias que evoluem para, no mínimo, um enfarte. Existe o problema das calorias, que é a soma das gorduras, proteínas e hidratos de carbono, e assim sobra para você comer maçã, couve-flor, pepino, rabanete, uma água de coco e duas alfaces. Quando eu era novo, comia quase sempre no almoço bife à milanesa, feijão com linguiça, arroz branco, farinha, poucas vezes salada e muitos doces, sendo que meu pai comia feijoada até à noite e nunca ouviu falar em proteínas, calorias, carboidratos etc. Hoje, se houver uma única refeição nesse estilo, poderá até ser aceita, mas com um sentido de culpa que trará, em consequência, o aumento de mais meia hora na ginástica diária, ou

caminhada, a fim de queimar calorias. Enfim, a comida passou a ser um transtorno, uma traição ao corpo. Comer bem é como se você estivesse traindo a sua mulher, e o arrependimento vem em forma de punição, pois você está “matando” um pouco daquele corpo que lhe sustenta a vida. Talvez seja por isso que existam tantos terroristas com vontade urgente de morrer, pois estão certos de que viverão no Paraíso e que lá não haverá as dietas e problemas calóricos, no que estão totalmente enganados, pois o que sabemos do Paraíso é que só existia maçã e, assim mesmo, Adão, ao comê-la, ferrou toda a humanidade. Mas os americanos, para reduzir a angústia e o número de terroristas, ao mesmo tempo em que bombardeavam o Afeganistão, enviavam, junto com a bomba, algumas delícias de sua cozinha, tentando evitar, dessa forma, que novos atentados fossem planejados por suicidas, especialmente em razão da alimentação que, passariam a acreditar, vinha do céu, onde a vida é paradisíaca para quem morre naturalmente. Por falar em Paraíso, lembro-me da imagem de um conflito entre terroristas muçulmanos que explodiram um avião de passageiros católicos. Todos executaram o plano, certos de que deixariam esta vida para ingressar no Paraíso. Por outro lado, os passageiros mortos e que nada fizeram para morrer, merecendo o Paraíso, chegaram lá e encontraram os suicidas, pois cada religião garantia o lugar no céu por meios completamente opostos. Vejam que conflito!


Paulo Castelo Branco

Veja, ilustre passageiro...

Artigos

C

46

hegou o dia da aposentadoria. Eurípedes trabalhou por 38 anos no Ministério da Saúde sem faltar um só dia. Na despedida, recebeu uma placa de prata com o reconhecimento da conduta proba e do espírito público. Eurípedes, viúvo, vivia em sua casa com o filho, a nora e o neto Gilberto, a quem dedicava a sua vida. O menino, com dez anos de idade, era estudioso e atencioso com o avô. Faziam quase tudo juntos, inclusive as pesquisas na Internet. No dia seguinte à aposentadoria, Eurípedes disse à família que tinha uma surpresa para Gilberto. Iriam, os dois, para a Disney World. O filho, preocupado, perguntou-lhe como iria pagar viagem tão cara. Ele respondeu que havia feito empréstimo consignado para pagamento em 36 meses, descontado de seus proventos. O filho, resignado e feliz, aplaudiu. Na agência de turismo recebeu informações e folhetos sobre a viagem. Nas recomendações, a apresentação de passaportes, visto americano e autorização para a viagem com o neto. Em um mês os documentos estavam prontos. Comprou as passagens na empresa mais em conta. Na Disney, optou por hospedagem num dos hotéis instalados dentro do parque. Era mais caro, mas dentro dos recursos de que dispunha. No dia do embarque, chegou ao aeroporto com três horas de antecedência para suportar a “operação tartaruga”, implantada por seus colegas de serviço público. No avião, Gilberto ficou na poltrona da janela, e Eurípedes na do meio. Na decolagem não trocaram palavras. Ficaram

de mãos dadas em oração silenciosa. Era noite quando o avião aterrissou em Miami. Passaram pela alfândega e seguiram em conexão para Orlando. O hotel era maravilhoso e com vista para o castelo da Branca de Neve. Duas camas imensas deixaram os dois embasbacados. Os dias na Disney serviram para fortalecer os laços de amizade entre o neto e o avô. Eurípedes seguia o neto como se fossem da mesma idade. Durante uma semana se divertiram até a exaustão. Na volta, os lugares marcados eram na última fileira. Eurípedes sentou-se no meio e Gilberto no corredor. Na fileira ao lado, um senhor sentado na poltrona do meio tossia sem parar. A esposa do homem tentava controlá-lo sem sucesso. O avião demorou a decolar. Após a estabilização da aeronave, o enfermo levantou-se e foi ao banheiro. Na volta, trocou de lugar com a esposa e ficou lado a lado com Gilberto. Eurípedes também trocou de poltrona com Gilberto. O homem se sufocava com a tosse. Encerrado o jantar e apagadas as luzes, Eurípedes se dirigiu ao comissário de bordo e pediu que providenciasse máscaras para o doente e seus vizinhos. O comissário, em inglês, determinou-lhe voltar ao assento. Eurípedes não entendeu nada, mas o enfermo sim. O homem, furioso, levantou-se gritando que não estava com doença contagiosa e que se sentia discriminado por Eurípedes. Um tumulto se formou. Os demais passageiros se manifestaram a favor de Eurípedes. As luzes foram acessas, e o comandante, para surpresa de Gilberto, saiu da cabine e foi até o local da discussão; em espanhol, disse que a aeronave não dispunha de máscaras protetoras contra vírus. Eurípedes se identificou como funcionário do Ministério da Saúde e exigiu que os demais passageiros fossem protegidos, ou que o doente cobrisse seu rosto com algum tipo de tecido. Um tripulante providenciou um guardanapo, e o homem se acalmou. Uma semana depois, Eurípedes foi contaminado pelo vírus. Mandou uma carta ao ex-chefe, pedindo que as aeronaves passassem a dispor de máscaras e recomendassem aos passageiros a não viajar com a saúde debilitada. Espera que a norma seja implantada.


Vista aérea do castelo Oheka

Um lugar para seus sonhos

castelo ohekA Huntington – N.Y. – EUA

mara amaral

Casamentos e celebrações

48

O

heka é o lugar perfeito para realizar qualquer tipo de evento, principalmente casamentos. Em 1954 passou por uma grande reforma e hoje se encontra pronto para oferecer aos convidados um ambiente europeu com premiada cozinha e serviço sofisticado. Ao cruzar o portão, você e seus convidados se sentirão voltando no tempo, na Era Gatsby! Passe sua noite de núpcias em uma luxuosa suíte do cas-

telo. Aproveite e reserve todas as 30 requintadas suítes e convide sua família e amigos para dormir como reis. No dia seguinte, como marido e mulher, recebam seus convidados para um maravilhoso café da manhã no melhor castelo dos Estados Unidos. O Castelo tem sido o local de muitas festas luxuosas desde 1919. Foi construído por Otto Kahn para satisfazer seu desejo de realizar festas suntuosas. Oheka foi o primeiro local de eventos em


Escada de acesso aos salões de festa. Projeto de Samuel Yellin Long Island com decoração especial e serviço de primeira linha, e continua essa tradição até os dias de hoje, proporcionando a seus hóspedes a oportunidade de usufruir da propriedade como se fazia na glamourosa e tumultuada década de 20. Sonhos são realizados aqui. Apenas por um dia, você será tratado como rei, e os súditos serão os convidados. Uma suíte luxuosa estará disponível para os noivos, assim como uma equipe que os atenderá pessoalmente, com classe e elegância. A primeira noiva que realizou seu casamento no castelo foi Maud Khan, em 1919.

Depois de ultrapassar o grande portão de entrada, este belo caminho leva ao castelo

Eu já conhecia o Oheka e recentemente voltei lá para o belíssimo casamento de Iarinha e Philipe. Saí de Manhattan e o percurso foi de uma hora e meia até chegar ao Castelo, na 135 West Gate Drive, Hundington. A cerimônia foi realizada ao entardecer por uma passarela entre os jardins, e a noiva, com todo seu esplendor, tinha a felicidade estampada no rosto. Sua mãe, Consuelo, coordenadora de tudo, recebia os parabéns dos convidados. No salão principal, a decoração com cortinas de gelo, paredes de orquídeas brancas e um bar espetacular todo de gelo causaram

mara amaral

Fotos: Gilberto Amaral

Outra saída para os jardins

49


A charmosa biblioteca

O castelo à noite parece de conto de fadas

mara amaral

Detalhe do jardim em outra lateral do castelo

50

frisson nos convidados. Os detalhes são muitos para serem escritos e serão publicados por Consuêlo Badra.

Uma cerimônia perfeita Os noivos realizaram um sonho acalentado por muitos anos e encomenda-

ram tudo do jeito que queriam, minuciosamente, para que a noite fosse perfeita. Foi o Padre Abdon, da Igreja Perpétuo Socorro, quem estava lá, especialmente para oficializar a cerimônia. Fiquei imaginando como momentos preciosos assim tornam-se inesquecíveis para todos e

fiquei realmente feliz pela mãe Consuelo, o pai Ricardo e pelos avós maternos Iara e Roberto Curi, amigos de muitos anos. Os pais do noivo, Antonio Matias e Isa, pioneiros de Brasília, não disfarçavam sua alegria. Email: maraamaral2002@hotmail.com


pedro gordilho

52

Morrer não é nada; horrível é não viver.

Victor Hugo


Paris no tempo de Os Miseráveis de Victor Hugo

Victor Hugo

O

Museu Carnavalet consagrou à Paris de Os Miseráveis de Victor Hugo uma exposição monumental, oferecendo um mergulho fantástico nessa obra maior, cujo personagem principal é precisamente a cidade de Paris, suas ruas, seus habitantes, suas casas resi­ denciais, seus palácios, suas igrejas e suas atividades profis­ sionais. É a cidade de Paris vista e vivida pelo grande autor, sob a Restauração, depois sob a Monarquia de Julho, é a cida­ de de Paris engrandecida aos seus olhos depois do seu prolon­ gado exílio em Guernesey. Através de uma fidedigna coleção de pinturas, de desenhos, de gravuras, de fotos e de objetos, o Museu Carnavalet apre­ sentou um passeio sobre os caminhos de Jean Valjean, de Ma­ rius, de Cosette e Javert. E nos propõe também sobretudo uma

verdadeira enquete sobre a cidade de Paris histórica e políti­ ca da obra famosa. A atmosfera reinante em suas ruas ainda não alargadas pelo Barão D’Haussmann, a Paris que ressoa na ebulição das ideias e da força de convicção dos estudantes e dos operários que conduziram as revoltas através do século XIX. O coração da cidade de Paris, desenhado cuidadosamente por Hugo, faz perfeito eco com a Paris que todos nós amamos e que nos é familiar, por este sopro que, à margem das evoluções maio­ res que a capital conheceu, continua ainda bem viva, como es­ creveu, na Apresentação, o prefeito de Paris Bertrand Delanoë. Hugo foi um incansável flaneur de Paris. Ele conhecia muito bem a cidade, seus bairros, seus monumentos e suas ativida­ des. Ele também misturou zelosamente, em suas descrições, a realidade, a ficção, o sonho e o imaginário. Ele se apropria

pedro gordilho

Nunca temamos nem os ladrões nem os assassinos. Estes são perigos externos, pequenos perigos. Temamos a nós mesmos. Os preconceitos, estes são os ladrões; os vícios, estes são os assassinos. Os grandes perigos estão dentro de nós. Que importa o que ameaça nossa vida ou nossas bolsas?! Preocupemo-nos apenas com o que ameaça nossa alma.

53


O elefante da Bastilha Frederic Bouchot (1798)

pedro gordilho

da capital através de suas lembranças e toma numerosas liberdades artísticas e literárias em relação à verdadeira topo­ grafia. Frequentemente, os endereços evocados pelo autor fazem referência a um episódio de sua vida. A ação do romance se desenvolve em nove lugares marcantes: os Champs­ Élysees, o atual décimo terceiro Arron­ dissement (o Boulevard de L’Hôpital, Le Champ de L’Alouette), as barricadas eri­

54

Vista de Paris tomada do Arco do Triunfo Cadolle (1782 - 1849)

Saint- E’tienne-du-Mont et le Panthéon Thomas - Shotter Boys (1803 - 1874)

gidas sobre os Boulevards Extérieurs, o 5º Arrondissement, o convento fictício do Petit-Picpus, a rua Oudinot (denominado no livro de Rua Plumet), o Luxembourg, Halles e o Marais.

O romance compreende cinco partes que permitem desvelar a cidade de Pa­ ris no começo do século XIX. A capital, dividida em 12 arrondissements e qua­ renta e oito bairros, era limitada pela muralha fiscal dos fermiers gerais cria­ da a partir de 1785. A parede da mura­ lha, com altura de 3,24m., era marcada pela presença de cerca de 50 barreiras, construídas por Claude-Nicolas Ledoux (1736 – 1806) e destinadas a cobrar as taxas sobre as mercadorias e as pessoas que entravam na cidade. Luiz XVI acre­ ditava que a cidade estava ao abrigo de perigo graças à edificação por Vauban, Marechal de França, de fortes em suas fronteiras. Por assim pensar, ele fez des­ truir as muralhas de Charles V e decla­ rou Paris cidade aberta. A obra não é apenas um grande li­ vro. É uma verdadeira catedral, um


do ponto de vista da escrita, quer do ponto de vista da própria trama engendrada pelo seu autor, mistu­ rando com brilho, erudição e de­ núncia, realismo e romantismo. Na obra, Hugo se opõe a todos os tipos de injustiça humana. Ele conta a história emocionante de Uma barricada na Rue Saint-Martin James Harding (1798 - 1863) Jean Valjean – o homem que, por ter roubado um pão, é condenado a 19 anos de prisão, até a sua morte iluminada pelo imenso sofrimento por que passou. Um traço de profunda tristeza marca a conclusão da obra: “Exis­ te, no Cemitério Père-Lachaise, próximo à vala comum, longe do bairro elegante dessa cidade de sepulcros, longe de todos aqueles túmulos de fantasia que osten­ tam, em presença da eternidade, as horríveis modas da morte, em um canto deserto, junto a um ve­ lho muro, sob uma árvore na qual se entrelaçam trepadeiras, Igreja Saint – Sulpice em meio à relva e ao musgo, uma Frédéric Salathé (1793 - 1860) lápide. Essa lápide não é menos isenta que as outras das lepras do tempo, do mofo, do líquen e do excremento dos pássaros. A água a torna verde, o ar a tor­ na escura. Não está próxima de nenhum caminho, e ninguém gosta de ir daqueles lados pois o mato está grande e porque rapi­ damente os pés ficam molhados. Quando há um pouco de sol, os lagartos passeiam por lá. Ao re­ O restaurante Le Doyen dor, há um tremular de loucas Charles Muller (1784 - 1846) hastes de aveia. Na primavera, Ele dorme. Embora a sorte tenha-lhe os pássaros cantam nos galhos sido bem estranha, da árvore. Ele vivia. Morreu quando não teve Essa lápide é completamente nua. Ao talhá-la, só pensaram no que seria mais seu anjo. A coisa simplesmente veio por ela mesma, essencial ao túmulo, e não houve ou­ Assim como a noite chega quando o dia tro cuidado além de fazê-la suficien­ temente longa e estreita para cobrir se vai”. um homem. Nenhum nome se lê sobre ela. Referências bibliográficas A única coisa, e isso já faz muitos • Paris au temps des Misérables, de Victor Hugo, anos, que uma mão escreveu sobre Museu Carnavalet, Paris Musées, 2008 ela, a lápis, são estes quatro versos • Victor Hugo, Os Miseráveis, Apresentação Renato Janine Ribeiro, Trad. Frederico Ozanan Pesque, pouco a pouco, foram se tornan­ soa de Barros, Cosacnaify do ilegíveis, e hoje, provavelmente, já • Victor Hugo, Os Miseráveis, Trad. Regina Célia A Tour Saint-Jacques antes da sua liberação em 1836 estão apagados: de Oliveira, Martin Claret, 2008. François Villeret (1800-1860)

pedro gordilho

desses objetos luminosos que mar­ cam definitivamente o espírito huma­ no. Nele se abre todo o espaço social, desde as zeladoras e faxineiras até os reis Luiz XVIII, Luiz Felipe e os dois Napoleões, desde as cidadezinhas até o campo – planíncie e montanha –, de Paris ao vilarejo do interior. Mui­ tos dizem que a obra monumental de Hugo destrói até mesmo o muro que havia séculos separava os Ensaios de Montaigne, ou os pensamentos de Pas­ cal, do romance, uma obra literária com características bem peculiares. Por isso é preciso tomar ao pé da le­ tra o que Os Miseráveis diz de si mesmo com coragem: “Este livro é um drama, cujo o primeiro personagem é o infi­ nito. O homem é o segundo”. Romance social marcado por uma análise gigantesca dos costumes da França do século XIX, Os Miseráveis re­ vela uma imensa complexidade, quer

55


Arte e solidariedade Renata La Porta comanda o HeArt, leilão em prol de crianças vitimadas pela violência e sob medida protetiva. Evento acontece em 27 de novembro

Renata La Porta

A

56

banqueteira Renata La Porta é presença garantida em boa parte dos eventos realizados na Capital Federal. Mas, avessa a badalações, usualmente é a trabalho que a empresária comparece. Com uma agenda tão intensa, nas horas de folga ela prefere se dedicar à arte – perdeu a conta de quantas telas já pintou. Agora, decidiu unir o amor aos pincéis à extensa rede de relacionamentos, lançando o HeArt – Leilão Beneficente de Obras de Arte. Bastou um post no Facebook para que a empresária recebesse cinco quadros – os primeiros de um rol que não parou de crescer. As doações vão a leilão na noite de 27 de novembro, no Espaço que leva seu nome, no Lago Sul. “Toda a equipe está muito motivada, pois 100% da arrecadação serão destinados ao Lar de São José, entidade que assiste crianças vitimadas pela violência e sob medida protetiva”, compartilha. A escolha foi da própria Renata, historicamente engajada em causas sociais. Cerca de 250 convidados vão participar do HeArt, que será aberto às 20h, com coquetel. Às 21h30, será iniciado o leilão. “Optamos por uma realização totalmente profissional. Para tanto, convocamos o curador e organizador Celso Albano e a leiloeira Railda Costa”, comenta. A expectativa é de que 50 peças – entre telas, fotos, esculturas e antiguidades – sejam arrematadas durante o evento. Para receber os solidários, ela dese-

humano, não é preciso fazer força para antever que teremos muitos corações no catering”, compartilha. Mas não será só essa a contribuição de Renata. Além de abrir a casa e garantir todas as condições para o sucesso do evento, uma de suas telas também irá a leilão. “O Buffet vive um momento tão positivo e essa é a nossa forma de agradecer”, conclui.

“O buffet vive um momento tão positivo e essa é a nossa forma de agradecer.” nhou um menu temático, que ganhará ainda mais impacto visual graças à talentosa Fabiani Christine, da Dot Paper. “Será uma noite de celebração ao calor

Conheça a Entidade Beneficiada - Criado em 1987, o Lar de São Jose é uma Organização Não Governamental que atende crianças e adolescentes sob medida protetiva, seguindo os preceitos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Atualmente o abrigo atende 60 jovens oriundos do Entorno do Distrito Federal e de outras regiões do Brasil. As crianças são encaminhadas pelos Conselhos Tutelares, pelo SOS criança, pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social e pela Vara da Infância e Juventude do Distrito Federal. Com um diagnóstico individual, passam por um trabalho de reintegração para voltar para a família de origem ou seguir para família substituta. No abrigo, as necessidades básicas são plenamente atendidas. Para indicação da ONG, Renata La Porta realizou visita conduzida pela diretora da entidade, conheceu as instalações e os serviços prestados. HeArt – Leilão Beneficente de Obras de Arte Data: 27.11 | Hora: 20h Local: Espaço Renata La Porta, QI 09 Lago Sul Em benefício do Abrigo Lar de São José – Ceilândia-DF


O primeiro do

mundo

Land Rover apresenta versão 2013 de seu modelo Range Rover Vogue, que traz uma carroceria 40% mais leve, com uma eficiente e menor emissão de CO2

Carro esportivo

A

58

Land Rover apresenta seu mais novo modelo no segmento Off Road Premium. A versão 2013 de Range Rover Vogue chega ao mercado como o primeiro SUV do mundo a ter sua estrutura inteiramente elaborada em alumínio, fator que reduziu seu peso em quase 40% (420kg) em relação aos modelos anteriores fabricados em aço. Com isso, o veículo obteve uma melhora significativa em seu desempenho nas pistas de terra e no asfalto, além de melhor eficiência no consumo e emissões de gases. O veículo conta com duas opções de motorização: um V8 Supercharged a gasolina, ou ainda o motor Turbo Diesel SDV8. Todos os modelos vêm equipados com a versão da nova geração do sistema Terrain Response, que analisa as condições e

seleciona automaticamente as configurações mais apropriadas para o terreno. A durabilidade do Range Rover Vogue é assegurada pela empresa, que submeteu o veículo por 18 meses, em 20 países, a test drive em diversos tipos de terrenos e climas. Internamente, motorista e passageiros contam com muito conforto graças ao acabamento em couro. O veículo oferece ainda um sistema de suspensão a ar em seus quatro cantos, o que entrega uma direção muito mais leve. Os ruídos externos foram reduzidos graças a vidros acústicos laterais e laminação no para brisas. O entretenimento fica por conta de um sistema de som surround Meridian. O modelo deve chegar ao mercado de mais de 160 países e estará disponível a partir de 2013.


59

Carro Carroesportivo esportivo


Ambientes

Casa Cor 60

Brit창nica


Texto e fotos: Clausem Bonifacio

Ambientes

A

o completar 21 anos de realização na cidade, a Casa Cor se consolida como o evento em que as tendências se materializam em ambientes reais. Construída em um terreno de 24 mil metros quadrados e 43 ambientes assinados por renomados profissionais da arquitetura e do design de interiores, a mostra movimentou a cidade em outubro e teve como novidade a sua inclusão no calendário oficial de eventos do Distrito Federal e a presença da Embaixada do Reino Unido. Na foto de abertura, um dos ambientes mais badalados da mostra, a cozinha Gourmet do Arquiteto Ney Lima.

61


Harmonia sem perder o equilíbrio A designer de interiores Marcela Passamani pensou em uma empresária do ramo da moda descolada, para criar o seu espaço na Casa Cor. O ambiente tinha 80 metros quadrados e contava com muitas referências da moda como as cores e estampas representadas principalmente nos tecidos. Marcela usou madeira de demolição, tapetes orientais, peças em acrílico, ferro, aço, elementos que vão do moderno ao rústico, mas sem perder a harmonia e o equilíbrio do ambiente. Destaque para peças dos artistas Ana Paula Castro, Guilherme Torres, Evandro Jr. e Galeno.

Lembrando Brasília O arquiteto Arnaldo Pinho assina a cozinha da casa. A cor amarela, tendência na moda dessa temporada, foi a escolhida para dar mais vida ao ambiente. Além do amarelo presente no detalhe da bancada, o tom de concreto integra bem os equipamentos da cozinha, todos em aço escovado, ao restante dos 55 metros quadrados destinados ao espaço. Destaque para os azulejos hidráulicos em cinza e o painel cobogó feito com peças cimentícias, lembrando o elemento característico dos prédios em Brasília.

Ambientes

Paixão Britânica

62

Projetado pelo arquiteto Christian Blum, essa suíte foi imaginada para uma jovem estudante de intercâmbio apaixonada por todas as vertentes da cultura britânica. Um ambiente elegante e confortável que privilegia a área de estudos sem deixar de lado a área de descanso. No espaço de 56 metros quadrados, a escrivaninha desenhada pelo designer Rogério Reis fica em lugar especial. Os destaques ficam por conta do pendente do designer britânico Tom Dixon, da poltrona mole de Sérgio Rodrigues, dos pufes Missoni, do tapete em pele de carneiro e, por fim, do quadro de Romero Britto criado para o Jubileu de Diamantes da Rainha.


Sala da Consuêlo Os amadeirados com preto dão a sofisticação necessária ao espaço criado pela arquiteta Circe Milano e pela designer de interiores Lívia Ribeiro para homenagear a jornalista brasiliense Consuêlo Badra. Objetos pessoais de Consuêlo adornam o ambiente, que tem também um telão mostrando a sua história de vida. Destaque para os espelhos dourados, objetos decorativos em cristal, a marcenaria longilínea, os clássicos da pintura, licoreiras e bustos em mármore. A tecnologia do ambiente é marcada pela automação.

Tons escuros com iluminação cênica são a principal tendência usada pelo arquiteto Miguel Gustavo para o seu ambiente, pensado para a morada nova-iorquina da brasiliense Viviane Piquet, casada com o tri-campeão de Fórmula 1, Nelson Piquet. Com 68 metros quadrados, os cinco cômodos do loft tinham materiais como tijolo inglês, vidro bronze, piso em Stone e mármore, tudo bem harmonizado, além de objetos pessoais da homenageada. Destaque para os quadros do artista plástico goiano Marcelo Solá.

Ambientes

Piquet em Nova York

63


Conforto e saúde com aspiracão central

automação

A

64

aspiração central já existe no mundo há mais de 50 anos. A empresa canadense Hayden, líder mundial, foi a primeira a entrar no Brasil, em 1998. O sistema, além de prático e confiável, é muito eficiente e com grande durabilidade. A garantia da central de aspiração varia de 2 a 10 anos, dependendo do local onde está instalada e também do modelo. Em Brasília existem centenas de centrais instaladas em casas e apartamentos, facilitando a limpeza e melhorando a saúde dos moradores. A aspiração central Hayden tem capacidade de sucção de até cinco vezes mais que a de um aspirador normal e consegue retirar até ácaros e bactérias do ambiente. Normalmente os moradores e funcionários que convivem com a aspiração central estão satisfeitos e não imaginam

retroceder para o velho balde com água e o pano encardido. Não querem deixar de ter os dormitórios e as salas sem a aspiração da central Hayden. A sujeira entra pela mangueira e vai ao depósito da central de aspiração, o qual deve ser limpo regularmente a cada 15 dias, variando de acordo com a quantidade de sujeira aspirada. Os funcionários ganham muito tempo no dia a dia e só carregam a mangueira para limpar os pisos, sofás e tapetes. Economiza-se tempo e produtos de limpeza. O equipamento se paga com pouco tempo de uso. Em Brasília temos centrais instaladas que já estão entrando na segunda década de funcionamento, sem necessitar de nenhuma manutenção a não ser a limpeza dos depósitos de sujeira e dos filtros, pelos próprios funcionários. Temos clientes

que já trocaram geladeiras e máquinas de lavar enquanto a central ainda está como nova. O diferencial no mercado de uma residência com aspiração central é valorizado por clientes, construtoras e incorporadoras. Um prédio de apartamentos na Asa Norte construído pela empresa Villela e Carvalho foi entregue com uma central de aspiração em cada um dos 24 apartamentos, há vários anos. Em Brasília, incorporadoras e construtoras como a EBM, Brookifield, Villela e Carvalho, RHC, Froylan, Carvalho e Castro e outras já utilizaram o sistema de aspiração Hayden. A aspiração central também é indicada para hotéis, pousadas, escritórios, bancos, prédios comerciais e públicos. Os melhores arquitetos e engenheiros de Brasília recomendam a aspiração central Hayden aos seus clientes.

Email: carlosgonzaga9@hotmail.com Fone: (61) 9292-7612


Foto: Pedro Ventura

Ilza durante um atendimento (como médica) na Carreta da Mulher, no Pôr do Sol, em Ceilândia

Do consultório para o Palácio Discreta, a primeira-dama do Distrito Federal, Ilza Queiroz, participa de várias ações voltadas para o bem-estar da população feminina do DF

Capa

M

66

édica ginecologista, a primeira-dama do Distrito Federal, Ilza Queiroz, é uma das principais articuladoras de políticas públicas voltadas para a população feminina e em situação de vulnerabilidade social. “Gosto de trabalhar e adoro exercer a minha atividade. A minha atuação agora é muito mais ampla, porque não atendo somente como médica, realizo ações públicas para toda a população”, afirma Ilza Queiroz. Casada há três décadas com o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, ela conta que eles se conheceram durante o estágio de medicina, em abril de 1979, enquanto davam plantões em uma maternidade de Salvador. O casal veio da Bahia para Brasília em 1984 e, na Capital Federal, teve dois filhos: Fernanda e Guilherme.

Muito discreta e determinada, ela é também dinâmica e companheira do marido. Sua postura é extremamente reservada e de hábitos simples. As áreas de Saúde e Educação e as políticas públicas relativas às mulheres e aos idosos recebem atenção especial da primeira-dama, que acumula 25 anos de experiência no atendimento a pacientes da rede pública de Saúde do DF. Ilza trabalhou em consultórios públicos até dias antes da posse do governador Agnelo Queiroz. Tenta abrir brechas na sua carregada agenda de primeira-dama para atuar no que considera ser a sua essência: ser médica. Mesmo aposentada, quando é possível, faz alguns atendimentos na saúde pública, de maneira discreta. Atualmente, Ilza trabalha muito no gabinete que tem no Palácio do Buriti, de onde coordena o Comitê Intersetorial de Mulheres do GDF.


A senhora, como o governador Agnelo Queiroz, também é médica. Conte-nos como a vocação para medicina surgiu na sua vida. O sonho de todos os pais, na minha época, era que os filhos fossem médicos. Na verdade, quando pensei em fazer vestibular, pensei em odontologia, mas aí a minha irmã cursava medicina. Comecei a observar o que ela estudava e achava tudo muito interessante. Isso acabou me despertando e fiz a opção pela medicina. Acho também que o cuidar das pessoas é natural da mulher. Agnelo tem como prioridade de governo a melhoria da saúde pública. Infelizmente nosso sistema foi sendo deteriorado nos últimos anos. Mas agora fico feliz de, como esposa e médica, poder contribuir com o projeto de Agnelo.

mos. Gosto de trabalhar e adoro exercer a minha atividade. Hoje, a minha atua­ ção é muito mais ampla, porque não atendo somente como médica, realizo ações públicas para toda a população. Então, quando estou trabalhando nessas causas sociais, estou apenas desempenhando um papel de mulher e médica em uma visão mais ampla. Em vez de estar preocupada com uma família que estou atendendo, me preocupo com todas as famílias que apresentam problemas semelhantes. A partir do momento em que a mulher cuida da saúde dela, ela também cuida da família. Quem a conhece sabe que é uma pessoa muito discreta. Como foi esse processo de se tornar uma pessoa pública? Sempre estou aprendendo. Desde que viemos para Brasília, vivemos a maior

“A partir do momento em que a mulher cuida da saúde dela, ela também cuida da família.”

A senhora é ginecologista. Em que medida essa formação influenciou seu engajamento em causas sociais? Geralmente, quando a mulher tem algum incômodo físico ou alguma dúvida sobre seu estado de saúde, ela procura o ginecologista. Durante a consulta, são diagnosticados outros problemas. As pacientes acabam desabafando e a gente tem que ter sensibilidade para escutar. Temos relatos de questões familiares, de relacionamento com o marido, namorado ou filhos. Assim, percebemos que o nosso papel é mais amplo. Acabamos nos tornando psicólogas e até amigas das pacientes à medida que as orienta-

Foto: Roberto Barroso

O que motivou sua opção por atender na rede pública? Sempre disse que essa é uma característica minha. Eu nunca fui uma médica que quisesse trabalhar em consultório particular. Sempre escolhi cuidar dos mais desassistidos.

Governador e primeira-dama visitam hospital

parte do tempo na vida pública. Brasília respira política, mas eu sempre gostei de trabalhar na minha área. Diante da situa­ção de estar casada com o governador, você acaba se perguntando: e aí, agora vou fazer o quê? Eu trabalho mais como uma parceira das secretarias de governo com as quais posso desenvolver um trabalho com a população. Os projetos sociais já estão aí, eu não preciso criar nada novo. Preciso trabalhar para aperfeiçoá-los cada vez mais. Como a senhora e Agnelo se conheceram? Isso foi durante um plantão, quando éramos alunos de medicina, inclusive foi em uma maternidade. Eu estava no sexto ano do curso, no último período, aquele em que a gente define a especialidade. Acabamos dando plantão juntos. A senhora tem uma participação muito ativa no Comitê Intersetorial de Mulheres, que, cada vez mais, amplia seu campo de ação. Como tem sido a articulação dessas ações com as demais secretarias e administrações regionais? Depois que me vi como primeira­ dama, comecei a pensar como poderia contribuir para as políticas de governo. Dessa reflexão, surgiram ideias como a da Carreta da Mulher, que realiza os exames preventivos no DF. No Hospital de Base, fui convidada a apoiar mulheres com câncer de mama na reconstru-

Capa

Os programas DF Alfabetizado, DF Sem Miséria e o lançamento da Carreta da Mulher são alguns exemplos da ampla atuação de Ilza Queiroz no Distrito Federal. Nesta entrevista especial para a revista Foco, ela fala do seu trabalho, de seus hábitos e dos poucos momentos de lazer, em que aproveita para jogar tênis e praticar pilates.

67


Foto: Lula Lopes

Durante inauguração da nova sede da Secretaria da Mulher, Ilza Queiroz recebe homenagem de secretárias pelo seu aniversário

Capa

ção mamária e a oferecer a elas uma cesta básica por mês, já que a maioria, quando descobre que está com a doença, é abandonada e não pode trabalhar por conta do tratamento. Convidei as secretárias de Estado, as administradoras e as primeiras-damas das administrações regionais e, assim, criamos o Comitê Intersetorial de Mulheres. Tenho especialmente o apoio da secretária da Mulher, Olgamir Amancia, que vem desenvolvendo um trabalho muito importante. A princípio, trabalhamos, entre outros aspectos, as maneiras de divulgar a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama. Também abordamos a educação, sobretudo a participação do comitê para o sucesso do programa DF Alfabetizado. Quando uma pessoa não é alfabetizada e por isso não pode ajudar um filho com dificuldade de aprendizagem, isso acaba afastando a criança da escola, pois ela se sente excluída do processo. É também por esse motivo que entramos nesse projeto. Discutimos ainda o programa DF Sem Miséria e organizamos o Outubro Rosa.

68

Qual o papel do comitê no combate à violência contra a mulher, já que, segundo a Secretaria de Políticas para

Mulheres da Presidência da República, o Distrito Federal ocupa o 1º lugar no ranking de denúncias feitas pelo Disque 180? A Secretaria da Mulher tem o projeto Dando as Cartas, em que conversamos, discutimos e pensamos, em grupo, sobre a violência doméstica. Buscamos fortalecer as vítimas, mostrando a elas os seus direitos e a disposição do GDF em apoiá-­las. Sobre o número de denúncias ser maior no DF, é importante esclarecer que aqui não é mais violento do que outros lugares. Na verdade, isso demonstra o papel decisivo da Secretaria da Mulher que, com o GDF, proporciona a essas mulheres, e também aos agressores, serviços especializados. A agressão é uma doença. Você sempre bate no mais fraco. O homem bate na mulher, que acaba agredindo as crianças, e a família fica doente. O trabalho do comitê é realizado nas regiões administrativas com palestras e dinâmicas de grupo, para desenvolver essa discussão e dar o esclarecimento necessário. Ele também tem o trabalho de divulgar os lugares onde se pode procurar ajuda. A violência está em todas as classes sociais, e, quando falamos nela, destacamos também a violência psicológica e moral.

A senhora tem acompanhado o mutirão de cirurgias da Secretaria de Saúde? Sim, esse mutirão é muito importante. Ele teve início em 30 de agosto e já foram realizadas 1.800 cirurgias em várias especialidades. Inclusive o próprio Agnelo foi para a sala de cirurgia e realizou algumas operações. Esse mutirão encerra a longa espera por cirurgias de pequena complexidade e que não são emergenciais, como laqueadura, vasectomia, hérnia e retirada de vesícula. Eram procedimentos sempre relegados a uma segunda espera, a um segundo tempo. O paciente ia uma vez, fazia os exames, e depois a cirurgia era suspensa, porque ele não pôde comparecer por um ou por outro motivo. Ele voltava, então, para a fila, que crescia cada vez mais. Por mais que a gente quisesse, não conseguíamos realizar essas cirurgias dentro dos procedimentos de rotina. O mutirão veio, assim, ocupar o espaço do centro cirúrgico no horário em que ele está ocioso, porque não há operações eletivas. E teve também um mutirão muito importante, que foi o de reconstrução mamária de mais de 200 mulheres que tiveram câncer e esperavam há muitos anos pelas cirurgias.


Como consegue conciliar as atribuições de mãe, esposa e primeira-dama? Eu digo que tenho sorte. Os meus filhos agora já são maiores de idade. Quero saber se está tudo bem e se não estão precisando de nada. A minha preocupação era com a profissão que eles iriam escolher. Queria que fosse por vocação e não pelo status ou pelo dinheiro. Como mulher, acho que misturo as funções de esposa do governador e mulher do Agnelo, mas eu penso que concilio bem. Essa questão da perda da individualidade e do anonimato ainda são coisas que me assustam um pouco, mas tenho tentado me acostumar com isso.

Primeira-dama Ilza Queiroz e cantora Dionne Warwick visitam banco de leite do HRAS

“Agnelo tem como prioridade de governo a melhoria da saúde pública. Infelizmente nosso sistema foi sendo deteriorado nos últimos anos. Mas agora fico feliz de, como esposa e médica, poder contribuir com o projeto de Agnelo.” Mesmo sem ter um cargo eletivo, a senhora exerce um papel político que é o de primeira-dama. Conte-nos sobre a sua trajetória na militância política. Quando nós chegamos a Brasília, o Agnelo se filiou ao PCdoB. Depois eu também me filiei. Na época eu fui até tesoureira do partido. Mas aí tive meu primeiro filho, quando Agnelo já era presidente do partido. Com o nascimento das crianças, eu me retirei um pouco da questão partidária, mas na época das eleições eu ia com os meninos a comícios. Também fiz parte

do Sindicato dos Médicos, era uma representante do sindicato na regional. Nós tínhamos reuniões para discutir as pautas. A senhora acha que a família tem que abrir mão de alguns momentos em função da política? Nessa luta política, de trabalhar por um bem maior, acabamos abrindo mão de muita coisa da nossa vida particular. Já estou aposentada e podia estar curtindo a minha aposentadoria, porém, por opção, nós estamos cumprindo uma missão maior pelo bem da coletividade e por isso nos dedicamos. Acaba sendo uma coisa em que eu me engajo e na qual me sinto muito envolvida. Quando percebo, já estou pensando sobre aquele programa ou projeto. Acho que os secretários e administradores não gostam nem de me encontrar, porque, toda vez que os vejo, já começo a cobrar e a perguntar sobre as áreas e projetos nos quais estou envolvida (risos). Hoje em dia estou neste papel de primeira-dama, só não acho uma expressão adequada, deveria ser criado outro termo para definir as esposas dos comandantes que estão à frente do governo. A senhora não acha o termo primeira-dama adequado? Primeira-dama é um cargo e ao mesmo

Capa

Como médica obstetra e ginecologista que já atendeu tantas pacientes na rede pública, gostaria que a senhora falasse sobre a importância da prevenção na saúde feminina. Para diagnosticar o câncer de ovário, deve ser feita a ultrassonografia. Já o Papanicolau detecta o câncer de colo de útero, enquanto a mamografia é essencial para a prevenção do câncer de mama. Essas são as principais patologias que afetam a mulher no decorrer da vida. As consultas e exames preventivos são fundamentais para que não se chegue ao diagnóstico da doença já instalada e para que o tratamento não resulte em ação mutiladora.

Foto: Mary Leal

Sabemos que a senhora tem atuação estratégica na iniciativa Carreta da Mulher. Destaque a importância desses exames para a população feminina. Outras unidades móveis virão por aí? A intenção do governo é ter outras unidades itinerantes. O ideal seriam quatro, uma para cada região. A Carreta da Mulher tem papel importante, porque atende a paciente perto de casa e oferece exames básicos para cuidar da saúde feminina. A paciente vai lá, marca e faz o exame. Se não puder fazer de manhã, volta à tarde. Já realizamos cerca de 20 mil exames nas 13 localidades carentes do DF por onde a carreta passou, entre ultrassonografias, mamografias e exames preventivos de câncer de colo de útero.

69


Foto: Mary Leal

Perfil Música: Música Popular Brasileira. Cantor: Caetano Veloso e Gilberto Gil. Cor: branca. Flor: rosas. Filme: documentários e biografias. Paisagem: vista do mar. Referência: minha mãe, Maria da Glória. Esporte: praticar tênis e pilates. Hábito: pontualidade. Primeira-dama: dona Marisa Letícia (esposa do ex-presidente Lula) e Mariza Campos (esposa do ex-vicepresidente José Alencar).

Capa

Sonho: que todas as pessoas tenham pelo menos o básico na vida.

70

Slogan pessoal: fazer para os outros o que eu gostaria que fizessem para mim.

Ilza homenageia operárias do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha pelo Dia da Mulher

tempo não é. Eu não sou apenas a primeira-dama. Eu sou Ilza, médica ginecologista, casada com o governador. Quando as pessoas me apresentavam como a mulher do deputado, eu sempre dizia: meu nome é Ilza (risos). Tenho muito orgulho de ser mulher do governador, mas acho que o tratamento não deveria ser esse. A senhora tem um perfil mais econômico ou esbanjador? Supereconômico. Dizem que sou prática e lógica. As pessoas costumam comprar as coisas porque são bonitinhas. Eu não. Pergunto logo qual é a função. E em casa? Sobra tempo para coisas como cozinhar? Sim. Cozinho, sempre gostei. Desde pequena, sempre gostei de cozinhar. Costumo preparar a comida sem ter uma receita específica, sigo o meu bom senso e gosto. O que gosta de fazer quando não está trabalhando? Faço aula de tênis e pilates e gosto de

caminhadas. Conquistei essa independência para fazer o que eu gosto depois que meus filhos cresceram. Gosto de cinema também. Adoro assistir a documentários e biografias. A senhora atua em diversas áreas do governo, como Saúde e Educação. Pensa em participar de alguma outra área ou de um projeto específico? Com as Secretarias da Criança, do Idoso, da Mulher e a Sedest (Secretaria de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda), conseguimos ajudar de forma que haja um investimento na população que mais necessita. Queremos tirar essas pessoas da pobreza absoluta, capacitar as mulheres, fazer com que todas as crianças estejam nas escolas, que sejam bem orientadas, e que os idosos vítimas da violência da própria família saiam dessa condição. Se isso acontecer, eu acredito que estarei satisfeita. Eu acho que não tenho perfil para ser candidata a nada, é o tipo de trabalho com o qual eu não me identifico.


Olhando os olhos das crianças

CBV

O

72

lho puxadinho, azul, vermelho de choro... São muitas as características que podemos observar nos olhos das crianças e que encantam a todos, principalmente pais e avós dos pequenos. Raramente, no entanto, podemos, a olho nu, perceber diversas doenças oculares que podem acometer crianças de todas as idades. Muitas delas, exigindo intervenções rápidas para se evitar problemas futuros. Conhecer estes problemas e saber como preveni-los deve ser tarefa de pais, parentes, médicos, professores e todos que, de alguma forma, fazem parte da vida das crianças e que desejam cuidar da sua saúde. Podemos dizer que os cuidados com a visão devem começar na gestação, com um pré-natal completo e com a prevenção de doenças que podem causar infecções oculares antes mesmo do nascimento, como a toxoplasmose e rubéola. Logo que nasce, o bebê já pode ter alterações oculares que necessitam de tratamento imediato, sob risco de perda visual permanente. As principais alterações que devem ser investigadas nesta fase são: catarata congênita, glaucoma congênito e alterações de retina. Deve-se então estar atento para a realização do teste do reflexo vermelho, conhecido como teste do olhinho. Este é um exame relativamente simples, mas que pode ser a chance de se identificar precocemente as alterações citadas. Deve ser realizado preferencialmente antes da alta da maternidade e deve ser repetido pelo pediatra na consulta de acompanhamento no primeiro ano de vida. Entre seis meses e um ano é importante que se realize uma primeira avaliação oftalmológica completa. O oftalmologista procura por problemas que são, muitas vezes, difíceis de serem observados, principalmente quando acometem apenas um dos olhos. Neste caso, a criança apresenta bom desempenho em suas atividades graças à boa visão do outro olho. É comum nesta fase a identificação de erros refracionais (miopia, hipermetropia e astigmatismo), estrabismos (algumas vezes tão pequenos que somente em exames

são observados) e alterações de retina, que, se não tratados, podem levar ao desenvolvimento de ambliopia, um prejuízo no desenvolvimento da visão que pode acarretar em baixa visual permanente, caso não seja devidamente acompanhado. Também pode ser observado o retinoblastoma, um câncer da retina muito sério e com tratamento muito mais fácil se descoberto e tratado no início. Ao longo dos primeiros anos de vida, as avaliações devem ser anuais (ou a cada dois anos em alguns casos em que o oftalmologista não encontra fatores de risco). O acompanhamento deve continuar por toda a infância para identificação de alterações que possam prejudicar o desenvolvimento escolar das crianças. Devemos lembrar que crianças com um histórico de parentes que utilizam óculos com graus elevados, que tenham estrabismo ou outras doenças oculares devem ter um seguimento mais próximo e de forma alguma devem negligenciar o acompanhamento oftalmológico. Sempre que houver dúvida quanto a possíveis alterações oculares, a criança deve ser avaliada por um especialista. Saiba mais sobre este e outros assuntos no site www.cbv.med.br. AUTOR: Cassiano Rodrigues Isaac

Certificação de Qualidade

Resp. Tec.: Dr.a Maria Regina Chalita Oftalmologista CRMDF 14147

CBV — Centro Brasileiro da Visão (61) 3214-5000 www.cbv.med.br L2 Sul 613 - Asa Sul - Brasília - DF


Ao pé do

Audição

ouvido

74


Muitos dos nossos hábitos diários podem causar problemas a longo prazo. O uso de fones de ouvido pode ser um deles etc., pode comprometer a audição. É válido ressaltar que esse prejuízo é cumulativo e ocorre ao longo de toda a vida do indiara muitos, um dia sem música é como se não tivesse víduo”, explica o Dr. Sampaio. O uso ocasional, controlado, de baixa intensidade dos fones acontecido. Na porta das escolas, nos ônibus, nos metrôs e até em ambientes de trabalho, lá está ele, um fiel es- de ouvido parece não causar prejuízos importantes. Entretancudeiro para aqueles que gostam ou que precisam fazer to, segundo o pesquisador, acredita-se que não seja esse o caso uso de fone de ouvido. Ele pode até ser um instrumento de traba- da população que utiliza esses equipamentos para o lazer e dulho, mas para alguns esse pequeno aparelhinho criado para tra- rante a prática de esportes, por exemplo. “Para mim os fones de ouvido têm toda a importância zer mais praticidade à rotina pode possível. É uma maneira de me se tornar um incômodo. Pessoas fechar no meu mundo e viajar em mais sensíveis à emissão de sons, músicas que eu gosto e que tocam sejam altos ou baixos, se mostram só pra mim”, conta a estudante de mais relutantes ao uso de fones de publicidade Rosana Targino. “Uso ouvido, mas para adolescentes isso todos os dias. Na academia e no trapouco importa, e é por isso que eles balho. E às vezes em casa, só que é representam cerca de 80% dos 134 com menos frequência”, continua a alunos analisados por um estudo estudante. Para ela, esses aparelhirecente divulgado pela Universidanhos são essenciais, já que com eles de de Brasília (UnB). ela pode ouvir suas músicas onde, “A pesquisa foi realizada pela como e quando quiser, sem incoaluna Valéria no programa de Pósmodar ninguém. Mesmo sabendo Graduação da UnB, conduzida por os riscos que sua audição corre ao mim e pelo Dr. Carlos Oliveira, enfazer isso, ela não os dispensa em tre adolescentes de uma instituição momento algum. “Já ouvi falar que de ensino médio privada de Brasífazem mal, sim. E acredito que falia. O objetivo inicial era verificar çam, mas não consigo me separar se havia associação de possíveis dadeles. Acho que o grande problema nos na orelha interna dessa popunem sejam os fones, e sim o volulação com o hábito de ouvir música me que escutamos. Eu só gosto de amplificada”, comenta o Dr. André música alta e com certeza deve preSampaio, otorrinolaringologista do judicar, mas as pessoas mais senHospital Universitário de Brasília satas que eu não devem ter tantos (HuB) e um dos orientadores da problemas auditivos devido ao uso pesquisa. “Encontramos uma pordeles”, explica Rosana. centagem muito alta de alterações “Para mim, fones de ouvido têm toda importância possível”, Muitos dos problemas auditino funcionamento das células ciRosana Targino, estudante vos podem ser prevenidos, como é liadas da cóclea e uma elevada proporção de usuários de fone de ouvido nas suas variadas formas”, o caso da presbiacusia (perda auditiva com o envelhecimento), entretanto acredita-se que o nível da perda e a velocidade que continua do Dr. André. Ainda segundo a pesquisa, uma vez que pouquíssimos ado- ela ocorre podem estar associados aos hábitos auditivos que os lescentes tinham exames normais, eles não puderam de fato pacientes apresentaram durante a sua vida. A exposição exceschegar à conclusão final da associação, pois precisariam de um siva ao barulho pode altear a evolução da audição. “Muitas vezes grupo com muitos indivíduos normais para comparação. Mas, o indivíduo afetado não percebe a sua perda auditiva, entretanainda assim, é possível associar o uso desses aparelhinhos a to, as pessoas do seu convívio apontam sobre as dificuldades de possíveis problemas futuros. “Toda e qualquer exposição exa- compreensão da fala humana, como perda do conteúdo da congerada ao ruído, seja em atividades profissionais, como em versação, troca de palavras, o hábito de pedir para repetir o que indústria, ou durante o lazer, para ouvir música amplificada, está sendo dito”, comenta o Dr. Sampaio.

Por Camila Bocchino — Fotos: Alexandre Alves

Audição

P

75


Outras vezes o zumbido pode ser um sintoma inicial do problema. O alerta pode vir na forma de qualquer suspeita de dano ao aparelho auditivo ou das habilidades de comunicação, assim como exposição excessiva ao ruído. O profissional médico indicado para essa avaliação inicial é o otorrinolaringologista, que fará o diagnóstico do agravo e encaminhará o tratamento adequado. Em muitos casos, esse dano pode não ser reversível, mas amenizado com o uso de aparelhos e tratamentos que foram desenvolvidos ao longo dos anos. Muitos encontram na não utilização de fones de ouvido uma solução prática, rápida e barata para esse problema. É o caso da estudante de Letras Lyege Farias. “Evito utilizar fones de ouvido de qualquer tipo. Não gosto de usá-los, pois sinto incômodo, dor no ouvido e também na orelha, principalmente se os fones forem daqueles modelos que devem ser apoiados na própria orelha, sem o auxílio da parte superior da cabeça (headphones)”, conta a estudante. “Já vi inúmeros pro-

“Muitas vezes o indivíduo afetado não percebe a sua perda auditiva”, Dr. André Sampaio

gramas de TV com pesquisas sobre fones de ouvidos e todos apresentam a mesma ideia, de que utilizar fones de ouvido por muito tempo com volume acima do que é

considerado seguro é muito prejudicial à saúde auditiva”, continua Lyege. Para ela esses problemas são reais. “Acredito que isso seja verdade e não desejo ter esse tipo de problema, por isso não utilizo fones de ouvido e não preciso deles em quase nenhum contexto do meu cotidiano”, explica a estudante. “Fiz uma audiometria há dois meses e tenho a audição perfeitamente normal e pretendo mantê-la assim. Aconselho não usarem ou usarem o mínimo possível os fones de ouvido”, indica Lyege. “A perda de audição causada pela exposição ao ruído infelizmente não tem cura, entretanto, o elemento mais importante é a prevenção da exposição ao barulho. Casos mais graves de perda de audição devem ser encaminhados para a adaptação de aparelhos auditivos e seguimento com terapia fonoaudiológica”, finaliza o otorrinolaringologista André Sampaio. Os problemas de audição são reais, mas podem ser prevenidos e tratados, é só tomarmos os cuidados necessários e fazermos check ups regulares.


china

A nova s u

78

Segunda maior economia do mundo, a China se transformou no principal parceiro comercial do Brasil


s uperpotência Pela Redação – Fotos: Divulgação

Um novo ciclo de fortalecimento das relações Brasil-China está em curso. Nos últimos 15 anos, a indústria chinesa assumiu o papel de locomotiva da produção global também com produtos de tecnologia de ponta. Parte dessa mudança no estereótipo dos artigos chineses se explica por uma razão principal: investimento em pesquisa. Enquanto a média dos gastos em desenvolvimento de tecnologias é de 3% do faturamento total entre as companhias europeias e americanas, a ZTE, fabricante de celulares e equipamentos de telecomunicações, por exemplo, destina 10% de sua receita e 30% dos funcionários para a criação de novos produtos. “Já trabalhei em companhias europeias, como a sueca Ericsson, além da canadense Nortel, e posso garantir que os chineses nunca investiram tanto em qualidade”, diz Eliandro Ávila, diretor-geral da ZTE no Brasil. O apetite dos chineses por bons negócios mundo afora tem crescido exponencialmente. No primeiro trimestre deste ano, a China investiu US$21,4 bilhões no Exterior, 118% a mais do que no mesmo período do ano anterior, a despeito da crise internacional. No mercado brasileiro, por meio de 100 empresas chinesas que atualmente estão instaladas por aqui, foram investidos aproximadamente US$16 bilhões acima dos US20 bilhões de 2010. “A China é hoje a sustentação da economia mundial e a garantia de que o Brasil, se souber estreitar relações comerciais, continuará crescendo e brilhando como uma das maiores potências econômicas do mundo. Pode apostar”, diz Sergio Habib, presidente da montadora chinesa JAC Motors, que irá inaugurar em 2014 uma fábrica de quase R$900 milhões, na cidade baiana de Camaçari.

china

E

xiste um provérbio chinês que diz: “Há três coisas na vida que nunca voltam atrás: a flecha lançada, a palavra pronunciada e a oportunidade perdida.” A julgar pelo desempenho econômico da China nas últimas décadas, o país levou a sério a filosofia de não desperdiçar as oportunidades no campo dos negócios. A relação comercial com o Brasil é uma prova disso. Em 1974, quando os dois países – até então coadjuvantes de pouco brilho na economia mundial – reatavam suas relações diplomáticas, o PIB brasileiro era de US$334 bilhões, mais do que o dobro dos US$160 bilhões chineses. Naquele ano, as exportações da China, essencialmente agrícolas, não passaram de US$6 bilhões, enquanto o Brasil vendeu US$11 bilhões no exterior. Todos esses números revelam que, desde então, o cenário mudou muito. Tanto o mercado brasileiro quanto o chinês ganharam musculatura e relevância no comércio internacional. A China se tornou a segunda nação mais rica do planeta, com um PIB de US$7,7 trilhões e reversas internacionais de US$3,3 trilhões, metade em títulos do Tesouro dos EUA. Já o Brasil, a sexta maior economia do mundo, com um PIB de US$2,6 trilhões, assumiu o papel de principal fornecedor de matérias-primas – agropecuárias e minerais, principalmente – da indústria chinesa. “O mundo e o Brasil precisam dar graças a Deus que a China existe, e tem crescido de forma robusta, enquanto os países ricos encolhem”, diz o presidente da Câmara de Comércio Brasil-China, Charles Tang.” O aprimoramento dos negócios entre ambos os países é fundamental para a prosperidade dos dois”.

79


ETIQUETA Por Consuêlo Badra e Silvia Seabra

1

Uma amiga pediu um livro emprestado. Gosto muito dele e não queria perdê-lo. E agora? Se você ama o livro incondicionalmente, não empreste. Afinal, sempre que um exemplar vai, ele (quase) nunca volta – porque a sua amiga demora para ler, ou porque ela repassa para outra pessoa... No fim das contas, o livro some e ninguém sabe o paradeiro dele. Agora, se você leu, gostou, mas tem certeza de que vai deixá-lo pegando pó na estante, empreste, doe ou venda para um sebo. Praticar o desapego é tudo de bom!

etiqueta

2

80

Após dois anos de noivado, meu amor, em vez de romper, apenas mudou seu status no Facebook para solteiro. Se ligo, nem quer conversar. Me sinto traída. Essa situação é complicada porque você não sabe o que levou seu noivo a fazer isso. É melhor ouvir um “não te amo mais” do que supor, por exemplo, que uma fofoca não esclarecida findou o romance. Acho que você deve tentar ao máximo ter uma conversa. Mas não insista indefinidamente. O comportamento do seu ex já revelou que ele é alguém insensível e de convivência

difícil. Portanto, se continuar se negando a fazer qualquer contato, encerre o episódio. Existem outros homens maravilhosos no mundo.


outra, estará na prática dizendo quem prefere. Cabe a elas colocarem-se no lugar da aniversariante, raciocinando assim: o nosso presente é que a gente estará na mesma festa sem dar chilique. A anfitriã deve avisar cada uma de que a outra virá e, se possível, convidar amigos próximos de ambas, para que se sintam acolhidas. Se elas insistirem em não se falar, não tente ser conciliadora, não é a hora.

3

Troquei beijos com um amigo, mais não quero namorá-lo. Como dizer isso a ele sem atrapalhar a amizade e a relação com a turma? Em geral, amizades coloridas têm começo feliz e um final mal resolvido. Para não estragar o relacionamento, sugerimos que você coloque os “pingos nos is” o quanto antes. Ou seja, abra o jogo com o moço, dizendo que não está mais a fim e que prefere manter a amizade. Depois, quando sair com a turma, avise que não estão mais juntos, mas que continuam se falando normalmente. Se, por acaso, encontrá-lo num churrasco do grupo, trate-o com respeito e aja de forma natural. E levar novos paqueras aos eventos dos amigos está temporariamente proibido!

4

Um colega de trabalho se declarou, mas não estou interessada nele. Como descartá-lo sem criar um clima ruim na empresa? Eu teria pena de magoar o sujeito e, para não dizer um “não” na cara dele, inventaria um marido exilado ou votos de castidade... E diria para ele continuar contando comigo para tudo, em horário comercial.

5

Duas de suas melhores amigas não se suportam – há anos não trocam uma palavra e evitam frequentar os mesmos lugares. Você pode convidálas para sua festa de aniversário? Pode e deve. Se convidar uma e não a

Um colega de trabalho quer me adicionar no Facebook. Sou obrigada a aceitar? Incluir ou não o vizinho de baia ou o chefe não é uma decisão fácil, querida. Lembra da cervejinha que você tomou a mais no último sábado? Então, ela pode se vingar de você, se uma amiga resolver postar fotos indiscretas. Muitas vezes um pequeno deslize ganha proporções enormes, acabando com as suas chances de receber uma promoção, por exemplo. Mas recusá-lo na rede social também pode gerar constrangimentos. Acho que existem três opções: usar os botões de filtro, que permitem manipular os conteúdos exibidos e acessados, criar um perfil exclusivo para o trabalho ou então tomar muito, muito cuidado com todas as imagens e comentários que posta.

9

Durante um jantar em família, convidou-se uma amiga e, como ela não tinha onde deixar o filho, levou consigo. Este garoto resolveu quebrar várias coisas na casa. O que fazer ou dizer? É muito sério quando a mãe fecha os olhos e deixa seu filho agir dessa maneira na casa dos outros. Como não dá para chamar a atenção dos pais, o ideal é acalmá-lo, distraindo-o com outras atividades. Papéis em branco e lápis de cor são infalíveis. Outra ideia é ligar a televisão na sala ao lado.

7

Num jantar espero o garçom servir o vinho novamente ou eu mesma posso pegar a bebida? Fomos atrás de uma sommelière, do portal Wine (www.wine.com.br). Nos explicou o seguinte: de acordo com as regras de etiqueta, o ideal é esperar que o garçom sirva. Caso o moço demore muito para atendê-la e você esteja na companhia de um homem, é mais gentil que ele encha a sua taça. Em último caso, coloque você mesma a bebida no copo. Tintim!

8

Quais as regras para usar o e-mail do trabalho? Antes de apertar o “enviar”, informe-­se sobre as políticas da empresa. E, de qualquer forma, adote uma postura formal nesse tipo de mensagem. Gírias, abreviações e palavrões estão proibidos! Se o destinatário é desconhecido, comece com um “Bom dia” ou “Senhor fulano”

etiqueta

BOA ANFITRIÃ Toda vez que um prestador de serviço (pintor, encanador, pedreiro...) ficar mais de meia hora na sua casa, ofereça café, água ou suco.

6

e se despeça com um “cordialmente”. Se for um cliente antigo ou amigo, você pode mandar um abraço. Cuidado com comentários pessoais, pois o seu e-­mail pode ser monitorado pela empresa. Já pensou que mico? Se o conteúdo for importante e envolver outras pessoas, tenha certeza de copiá-las no e-mail. Ah! E nada de mandar piadas, fofocas e correntes para colegas de trabalho. Use-o estritamente para questões relacionadas ao seu cargo.

81


14

Sempre que conheço pessoas novas, elas perguntam sobre os meus pais. Fico mal porque o meu pai já faleceu. Que tipo de resposta devo dar? As pessoas não têm ideia de que esse assunto a deixa triste. Agindo dessa forma, elas tentam apenas ser gentis e iniciar uma conversa. Portanto, o melhor é dar uma resposta simples, evitando que o assunto delicado continue em pauta. Fale sobre a sua mãe e acrescente que teve um pai maravilhoso, mas que infelizmente já o perdeu. Depois, trate de mudar o tema do bate-papo. Com essa resposta, você honra a memória do seu pai, reconhecendo que ele foi muito importante na sua vida, e evita dar maiores detalhes. Assim, você desencoraja qualquer pergunta extra.

10

Vou a uma festa que pede traje esporte fino. Que roupa devo usar, hein? Nossa, que notícia boa! Sou louquinha por qualquer tipo de comemoração! Para não errar no look (e se sentir um peixe fora d’água) você pode usar vestido ou tailleur acompanhado de salto médio ou alto. O traje esporte fino (também chamado de passeio) serve para almoços, conferências e outros eventos formais. Já o passeio completo ou social exige vestidos ou conjuntinhos de tecidos mais sofisticados. Eles vão bem em jantares, coquetéis e casamentos. Temos ainda o Black tie, indicado para festas chiquérrimas. Nessas ocasiões, escolha um vestido longo e acessórios bem refinados.

11

O meu filho é muito espontâneo. Às vezes ele ganha presentes e diz que não gostou. Devo pedir desculpas para a pessoa? Ai, ai, ai, como essas crianças aprontam... Sim, você deve pedir perdão na hora. Quem deu o presente vai entender que os pequenos não têm filtro e aceitará as desculpas. Só não brigue com seu filho na frente dos outros – fica uma situação muito desagradável. Deixe para corrigi-­ lo quando estiverem a sós: explique o problema e como ele deveria ter agido.

etiqueta

12

82

Sempre me perguntam quando terei filhos. Fico triste, porque não consigo engravidar. O que faço? Querida leitora, os seus amigos ficariam chateados se soubessem da sua situação. Afinal, eles não imaginam que o assunto a faz sofrer. Ao questionar sobre filhos, as pessoas estão querendo mos-

trar que admiram você e o seu marido, que acreditam no casamento de vocês. Da próxima vez que alguém soltar a tal pergunta, agradeça a preocupação e diga que ainda não é hora de engravidar. Depois mude de conversa, combinado?

13

15

Sou secretária e fui admitida recentemente. É a primeira vez que trabalho com tal. Como devo me comportar? Uma boa medida para avaliar o que se espera de uma secretária é conhecer a origem do termo “secretária”. Pois vem de “secreto”, que por sua vez é relacionado a “segredos”. Por aí, podemos perceber que uma das maiores qualidades que essa profissional deve cultivar é a discrição. Discrição a todo custo! Mesmo que a fofoca seja muito cabeluda, daquelas que animaria a rodinha de chope por horas, morda a língua e se segure. Porque, à medida que seu chefe for percebendo que pode contar com sua discrição, mais ele confiará em você. E confiança não tem preço. É algo que se conquista ou não.

Minha irmã adora brigar comigo em público. Posso reagir? Querida, lavar roupa suja em público, não! Que coisa deselegante! Ignore os ataques de fúria dela, mas se achar impossível não reagir às ofensas, conte até dez, respire fundo e só então responda. Quando a gente perde a cabeça, costuma fazer mais do que deve e acaba arrumando outros problemas. Procure nunca elevar o tom da sua voz. Quem grita, além de assustar a vizinhança, normalmente perde a razão. Mostre que é uma pessoa sensata e educada. Good luck!

Aulas de etiqueta com Silvia Seabra – (61) 3366-2277 / 9257-6173 – E-mail: sseabra@gmail.com


Cajugram Pisos inaugura nova loja Fotos: Alan Santos

N

Cajugram

a noite do dia 18, os empresários Otávio Junqueira e Jovercy Roberte Vighini, sócios da Cajugram, receberam marmoristas, designers de interiores, engenheiros e representantes de construtoras de Brasília para a inauguração da nova loja de distribuição de granitos e mármores nacionais e importados. Agora no SIA Trecho 02, lotes 2025/35/45, a loja conta com 3.600 metros quadrados e oferece uma grande diversidade de granitos, mármores e ônix, desde os básicos até os exóticos e super exóticos. Os convidados puderam conhecer a nova estrutura, que irá permitir ainda mais agilidade na entrega, já que granitos e mármores a pronta entrega são alguns dos grandes destaques da empresa. Durante o evento, organizado por Mauro Carvalho, o Buffet La Fiesta foi responsável pelas delícias da noite. O Dj Edy e o Grupo Teatro de Plantão surpreenderam os convidados.

84

Sobre a Cajugram: A Cajugram se destaca no mercado com a variedade de produtos e agilidade na entrega. Com um projeto sofisticado e moderno, a nova loja foge dos modelos de comércio que já existem no Distrito Federal. O grande objetivo da Cajugram se concretiza ao disponibilizar os principais mármores e granitos nacionais e importados para marmoristas e consumidores da região Centro-Oeste. São 25 mil metros quadrados em estoque a pronta-entrega. A partir de agora, marmoristas e demais profissionais do ramo não precisam se deslocar para outros estados para especificar e inspecionar materiais provenientes de qualquer parte do mundo. Esses produtos estão aqui à sua disposição, proporcionando rapidez, comodidade e preços justos. Serviço: www.cajugram.com.br Telefone: (61) 3033-5634


Jovercy Vighini e Daisy Vighini

Carlos Cunha, Vighini, Carlos Mourão, Jaqueline Lucas e Zezinho Siqueira

Daniel Junqueira e Rosangela Bimonti

Jovercy Vighini, José Celso Gontijo, Otávio Junqueira e Nelson Vighini

Roberto Pollis, Beta Pollis e Jovercy Vighini

Miguel Gustavo e Caroline Mendonça

Valdecyr Vighini, Adalto Rodrigues e Jovercy Vighini Ana Valéria Valle e Vanessa Von Glehn

Jovercy Vighini, Denise Zuba e Paulo Zuba

Ana Barata e Maria Augusta Baeta

Nelson Vighini, Otávio Junqueira, Valdecyr Vighini e Jovercy Vighini

Heloíza Alcoforado, Gilson Freire e Apoena Parente

Clemance Gouvêa, Vighini e Gabriel Vighini durante performance da atriz do Teatro de Plantão

Jovercy Vighini e Rodrigo Nogueira

Cajugram

Hermes Romão, Igor Campos e Antônio Vilela

85


Foto: Ana Paula Batista.

Fotografia 86

Ana Paula Batista faz os primeiros clicks de Mariana


Registre este

momento

Por Nathália Cardim – Foto acima: Ana Paula Batista

O

nascimento de um bebê é um momento único. Quem nunca se emocionou ouvindo o primeiro choro de uma criança que acaba de nascer? O choro de vida que anuncia a sua chegada ao mundo? Para muitas mamães e papais, o parto representa um dos momentos mais importantes. Tão importante que merece ser guardado não só na memória, mas também em vídeo e fotos. Atualmente, antes de ir à maternidade, torna-se cada vez maior o número de casais que carregam consigo uma fotógrafa profissional para que a emoção do grande dia tenha um registro especial. Antigamente, acreditava-se que dar à luz era algo para se compartilhar apenas com pessoas íntimas. Porém, de repente, os futuros pais adotaram o papel de tirar fotos ou gravar vídeos com as mãos trêmulas, tomados pela emoção. Agora, há uma

onda de interesse na experiência do parto e uma vontade maior ainda de capturar todos seus momentos. Fotógrafos de partos começaram a surgir nos Estados Unidos. De três anos para cá, seguindo uma tendência mundial, a Associação Internacional de Fotógrafos Profissionais de Partos – grupo iniciado por um fotógrafo do Texas que recebeu muitas solicitações de mulheres procurando um fotógrafo profissional especializado em seus estados – já conta hoje com cerca de 400 membros. A demanda cresceu tanto que a categoria profissional está cada vez mais requisitada e as famílias brasileiras decididas a documentarem com qualidade o nascimento dos filhos. Click imperdível A fotógrafa Bruna Lyra, 28 anos, começou a sua experiência com fotografia de partos do outro lado da câmera. A vontade surgiu a partir do ótimo resultado das fotos do parto de sua

Fotografia

“Um anjo do céu que me escolheu, serei o seu porto, guardião da pureza. Que é pra eu cuidar, que é pra eu amar, gota cristalina tem toda inocência”. Assim como a letra desta música diz, o nascimento de um filho representa tudo isso e muito mais para seus pais. Pensando nisso, que tal eternizarmos o momento?

87


Fotografia 88

filha Nina, feitas pelo seu marido Arthur. “Quando engravidei, queria muito que o parto fosse fotografado, mas queria fotos que capturassem, com delicadeza, todo o sentimento envolvido. Ao procurar profissionais com o estilo de fotos que gosto, não encontrei, e como trabalho com fotografia infantil em parceria com meu marido, a opção foi implorar para que ele fotografasse. Por estar muito envolvido emocionalmente com o nascimento da Nina, ele não estava se sentindo seguro para registrar esse momento, mas acabou topando. Foi aí que percebemos o tanto que o parto é uma experiência única e inesquecível. Ter esse momento registrado com tanto carinho foi o que nos motivou a oferecer esse serviço a outros pais”, disse Bruna. Bruna ainda relatou que ter este registro com fotos profissionais é importante porque, ao contrário da fotografia “caseira”, muitas vezes registrada pelo pai, emocionado e sem conhecimento sobre o assunto, um fotógrafo profissional se preocupa com diversos elementos que fazem toda a diferença: ângulo, foco, luz, enquadramento e timing são alguns dos fatores que levam a uma bela imagem. Além disso, a qualidade do equipamento profissional possibilita capturar tudo isso com maior riqueza de detalhes, o que contribui ainda mais para um bom resultado final. É importante lembrar que nem todo hospital autoriza a entrada de fotógrafo profissional no centro obstétrico. Alguns hospitais não se opõem caso o obstetra autorize. Então, para quem tem interesse em ter esse tipo de serviço, é necessário conversar antes com o médico e se informar se o hospital permite a entrada de fotógrafo. Ana Paula Martins Batista, 34 anos, servidora pública e fotógrafa, conta que os fotógrafos de parto são obrigados a cumprir uma série de exigências, por causa de risco e contaminação. “Antes de entrar no centro obstétrico, temos que vestir roupas apropriadas, touca e máscara. Na sala de cirurgia, temos que ter muito cuidado pra não tocar nos campos estéreis. Na dúvida, o melhor é não tocar em nada. É importante não atrapalhar os profissionais da equipe, não tirar a atenção dos mesmos e ter cuidado com a cir-

Os primeiros chamegos da mamãe com a pequena Nina. Fotos de Bruna Lyra

culação para não esbarrar em nada nem em ninguém. É preciso escolher bem o equipamento, pois não dá pra entrar na sala de cirurgia com uma mochila, entro apenas com a câmera e uma lente que já deve ser a mais adequada para o tipo de ambiente e de luz. Nada de flashes e nem de outro tipo de iluminação. Não podemos esquecer do bom senso sempre! Tanto com relação a nosso comportamento dentro de um centro obstétrico, como com relação ao que será fotografado. A

segurança das pessoas que estão ali vem em primeiro lugar. Temos que procurar os melhores ângulos dentro daquilo que é permitido e seguro, sem oferecer risco a ninguém”, afirma a fotógrafa. Segundo Ana, é imprescindível conhecer os pais pessoalmente antes do serviço, pois a hora do parto é um momento muito íntimo, especialmente para a mulher. Nem todas as mães se sentem à vontade na frente de uma pessoa estranha naquele momento, portanto, deve


“É preciso ficar atenta a tudo, especialmente às expressões de emoções e às relações entre as pessoas”, diz Ana Paula Batista. Foto de Ana Paula Batista

haver uma relação de confiança. Além disso, também é preciso ficar atenta a tudo, especialmente às expressões de emoções e às relações entre as pessoas. Um aperto de mão, o abraço dos pais da gestante na recepção do hospital, beijos, carinhos e olhares entre o casal, o choro, a alegria, a concentração dos médicos e, claro, o momento do nascimento, os primeiros cuidados com o bebê, a pesagem, medida, limpeza, a primeira mamada e

as pessoas que estão esperando notícias, nada pode deixar de ser registrado. “Alguns procedimentos podem variar de hospital para hospital. Parto normal e cesárea, para a fotografia, também têm as suas particularidades. Se o parto é em casa, já é outra situação. Acho importante mostrar o local, o contexto. Sempre imagino a fotografia como uma forma de contar uma história e na fotografia de parto isso fica muito claro”, finaliza Ana Paula.

Agradecimentos: http://meurelicarioseu.wordpress.com http://anapaulabatista.com.br http://www.tarcianaaraujo.com.br

Fotografia

O olhar cuidadoso dos pais. Foto de Tarciana Araújo

Plantão e frio na barriga Outro ponto que não podemos deixar de lembrar é que todos os fotógrafos de parto mantêm certo regime de plantão para chamados de emergência e certas vezes crises de ansiedade. Para Tarciana Araújo, 36 anos, fotógrafa, sentir ansiedade é normal: “Sempre fico superansiosa e com frio na barriga porque sei o tamanho da minha responsabilidade em eternizar um momento tão importante. Sem falar que me coloco no lugar de cada uma das mães, por isso, tenho tanto carinho pelo meu trabalho”. Sobre estar sempre disposta aos chamados de emergência, a profissional diz que até hoje não conseguiu fotografar nenhum parto normal, mesmo ficando de plantão: “É imprevisível, alguns clientes me contratavam, mas quando chegava perto do dia, só recebia a ligação informando que o bebê já havia nascido e que não tinha dado tempo de avisar”. Já no caso de cesáreas, sempre tem data e hora marcada, onde todos estão sabendo. Segundo ela, geralmente ocorre um atraso. Em alguns casos esses atrasos são bem longos, em média cinco horas, mas na maioria dos casos o atraso é de 30 minutos a uma hora: “Quando a cliente me contrata, me coloco à disposição para esse registro que será apenas dela, não agendando nada para o mesmo dia”. Tarciana conta que, por ser mãe, sempre achou o momento do parto único e incrível. Após o nascimento do primeiro filho, quando ouviu o primeiro choro, foi um dos momentos mais felizes da sua vida e graças a Deus pôde posteriormente ter esse sentimento realizado por mais duas vezes. “Depois que a fotografia entrou na minha vida, tive a certeza que fazer parte desse momento inesquecível me faria muito feliz, e vejo a felicidade na vida de uma mãe que começa ali, ouvindo o choro do seu bebê, beijando e acariciando. Muda tudo a partir desse momento. Confesso que ainda hoje, sempre que entro no centro cirúrgico, dá uma sensação boa de friozinho na barriga”, encerra a fotógrafa.

89


90

gastronomia


Macarons para todas as ocasiões! Por Adriana Nasser – Fotos: Gui Teixeira

gastronomia

L

indos, coloridos e deliciosos! Nascido na Itália, o macaron se origina da palavra maccherone, que quer dizer massa fina. No século XVI, o macaron foi levado para a França pela corte de Catarina de Médicis e sua receita era mantida em segredo, atendendo apenas à nobreza. As primeiras a fazer os biscoitinhos na França foram as irmãs do convento Saint-Sacrement, da cidade de Nancy. O doce recebeu a sua versão final no início do século XIX, quando o pâtisserie Pierre Desfontaines – da famosa Ladurée, de Paris – uniu os dois pequenos discos, colocando cremes especiais entre eles. E foi assim que a pâtisserie Ladurée imortalizou os docinhos preferidos da rainha Maria Antonieta. A loja mais famosa do seguimento abriu filial no Brasil, em São Paulo. Hoje o macaron é muito servido nas festas de casamento, batizados, brunchs etc. É quase impossível alguém não se apaixonar pela iguaria. É um doce leve, com um sabor delicado e ainda enfeita qualquer mesa. Aqui em Brasília, podemos achar os macarons em boas lojas e confeitarias renomadas, como Daniel Briand, Confeitaria Francesa e Cacahuá. Mas a popularidade do doce tomou uma proporção tão grande que até a rede de fast food Mc Donald´s já vende o macaron.

91


E foi nas confeitarias da França que a chocolateira Eliane Almeida buscou inspiração para realizar um desejo antigo: aplicar na Cacahuá a tradicional cultura requintada em seus doces, tratados como joias, e expô-los em vitrines na sua loja da 207 Sul. O resultado veio em uma parceria com o pâtissier e consultor, na área há 20 anos, Ricardo Arriel. São aproximadamente 40 produtos, feitos artesanalmente, entre dez tipos de tortas, como as tradicionais Torta Ópera e a Torta Sacher, 18 tipos de mono porções e doces, além do clássico macaron. “Esse é um sonho que me acompanha desde a inauguração da Cacahuá. Sempre tive vontade de fazer uma linha de confeitaria.”, diz Eliane.

A Cacahuá preservou a receita parisiense do macaron ao utilizar farinha de amêndoas, o que deixa a massa crocante por fora, macia por dentro e dá leveza ao ser degustado. Ela inovou nos sabores: são 12 variedades, entre chocolate, coco, pistache, morango, amora, damasco, baunilha, amêndoas, cupuaçu, brigadeiro, limão siciliano e abacaxi com hortelã. Se você quiser fazer macarons, aí vai uma receita clássica. Preferindo várias cores, basta usar diferentes corantes. Você também pode rechear com geleia, doce de leite, chocolate branco, brigadeiro e até morangos. Use a imaginação!

gastronomia

Receita de Macaron de chocolate (20 unidades)

92

Ingredientes:

• 125g de farinha de amêndoas, se não encontrar pode ser farinha de castanha de caju; • 200g de açúcar de confeiteiro; • claras de 3 ovos; • 3 colheres de sopa de chocolate em pó; • 30g de açúcar refinado; • 20 gotas de corante vermelho e 5 de corante verde para obter uma cor meio marrom; • Para o recheio Ganache: • 1 colher de sopa de manteiga; • 130g de chocolate ao leite; • 3 colheres de sopa de nata ou creme de leite.

5 Desligue a batedeira e acrescente aos poucos a mistura que você peneirou, misturando com um batedor; 6 Quando tiver bem homogêneo, coloque a massa num saco de confeiteiro 7 Pegue uma forma forrada com papel manteiga e untada com farinha e manteiga, esprema o saco de modo que sejam dispostas na forma 40 bolinhas, macarons; 8 Deixe descansar por 20 minutos, as bolinhas ficarão achatadas e devem ter aproximadamente 2cm de largura cada, não esqueça de deixar um espaço entre cada macaron; 9 Leve ao forno pré-aquecido a 170 graus por aproximadamente 15 minutos, sendo que deve se deixar o forno entre aberto com uma colher de pau nos últimos 8 minutos; 10 Deixe esfriar os macarons.

Modo de fazer:

Recheio:

1 Misture a farinha de amêndoas, o açúcar de confeiteiro e o chocolate; 2 Passe a mistura por uma peneira para obter um pó fininho e reserve; 3 Bata as claras em neve, depois misture aos poucos o açúcar refinado; 4 Quando formar um creme firme, acrescente o corante, misturando bem;

1 Derreta o chocolate no microondas, leve os ingredientes do recheio ao fogo baixo, misturando bem até formar um creme liso; 2 Recheie uma face do macaron e feche com outro macaron como se fosse um biscoito recheado e pronto!


A cidade está cheia de novidades! Brigadeiros recheados, pratos à base de arroz e paella em casa. Confira! Novidades no restaurante Taypá, que fica na QI 17 do Lago sul. São 20 novas criações do chef Marco Espinoza e do novo integrante do staff da casa Camilo Bonafon. Os dois, juntos, brindam uma nova proposta com um menu mais contemporâneo, com texturas e sabores muito mais atrevidos, como o Pato Nikkei, Tapaa Criolla, Pururuca Braseada e a Mandioca em tintura de lula, que mais parece pedaços de carvão. É pra comer com os olhos!

O La Plancha, que fica na 209 Sul, está com um serviço de buffet completo, recepcionistas, garçons, barman e um cardápio variado, qualquer dia da semana, em sua casa. Todos os pratos são feitos na hora, em uma miniestrutura de restaurante montada no local, para manter a qualidade e o sabor dos alimentos.

Após nove anos no Lago Sul — elaborando bolos e doces sob encomenda, em seu atelier —, a chef pâtissière Alessandra Lazzarini está de endereço novo. Agora, em parceria com a chef Larissa Pissara, ela abriu um café, na 411 Sul, chamado Lale, uma junção das iniciais dos nomes das duas sócias.

O restaurante Enfim, que fica na 210 Sul, está com um menu especial para almoço. Entre as novidades estão o Vacio Tupiniquim, com fraldinha uruguaia, arroz com brócolis e farofa. Para os amantes de peixe, a sugestão é o Pescado Nissei, e para finalizar a refeição, a sugestão do Enfim é o Romeu & Julieta, tradicional sobremesa brasileira composta por queijo coalho e goiabada.

A Joaquina Gourmet criou um novo brigadeiro pra lá de tentador! O docinho, preparado pela chef Isabela Oliveira, é vendido no quiosque do ParkShopping. A receita tem casquinha crocante e recheio mole nos sabores: chocolate ao leite, chocolate meio amargo com Baileys e casadinho (chocolate ao leite com chocolate branco), a R$4 a unidade.

gastronomia

Arrozeria. Este é o nome do mais novo restaurante que será inaugurado na 310 Norte em meados deste mês e promete receitas com o grão, da entrada à sobremesa. Lá, o cliente poderá encontrar desde os tradicionais e deliciosos bolinhos de arroz incrementados com diversos ingredientes, até saladas preparadas com o grão. Para quem gosta de criar suas receitas, a casa vai disponibilizar opções de carnes e queijos para que o cliente monte seu próprio risoto, por exemplo.

93


Brasília: capital dos concursos Foto: Roberto Barrosot

Lei Geral dos Concursos Públicos sancionada pelo governador Agnelo Queiroz é pioneira no país e inova por estabelecer mais benefícios aos concurseiros

Governador Agnelo Queiroz durante Sanção da Lei dos Concursos

GDF

O

94

Distrito Federal é a primeira unidade da Federação a estabelecer normas transparentes nos processos seletivos. A Lei Geral dos Concursos Públicos, sancionada pelo governador Agnelo Queiroz no dia 15 de outubro, vai garantir regras mais claras para o ingresso no serviço público. A lei, que é de iniciativa do Poder Executivo, vai beneficiar mais de 300 mil concurseiros. Entre os avanços, é possível destacar a proibição de dois concursos públicos no DF marcados para o mesmo dia; a proibição de abertura de processo seletivo somente para preencher cadastro reserva; e a instituição de um prazo de, no mínimo, 90 dias de antecedência entre a publicação do edital e a realização das provas. As mudanças não afetarão as seleções para órgãos federais. “Essa iniciativa não é isolada. Faz parte de uma política de governo que garantirá mais transparência, valorizará os concursos e fortalecerá o serviço público, contratando servidores de carreira preparados”, declarou o governador Agnelo Queiroz.

O secretário de Administração Pública, Wilmar Lacerda, enfatizou que, desde o início da gestão, foram nomeados mais de 11 mil servidores públicos e houve redução do número de cargos comissionados no GDF. “Só este ano foram publicados 11 editais, com mais de 10 previstos para o próximo ano. Com essa nova lei, serão estabelecidas regras para o serviço público”, afirmou o secretário. Participação – Os deputados distritais Chico Leite (PT) e Israel Batista (PEN-DF) participaram ativamente do processo que criou as novas normas para concursos no DF e das discussões realizadas na Câmara Legislativa. A atual gestão retomou as diretrizes usadas por Chico Leite em 2005, em uma lei de sua autoria que também tratava desse tema, mas foi derrubada pelo Tribunal de Justiça do DF e Territórios (TJDFT) por vício de iniciativa. “É um gesto fundamental do governador para organizar o serviço público do DF”, disse Leite. Referência para o país – Segundo o deputado Israel Batista, a nova lei poderá

servir de referência ao restante do país. “Acredito que é um embrião para formular uma lei federal sobre o assunto. Em nenhum outro estado existem regras tão claras e transparentes como no DF, que será exemplo para o restante do país, como é o esperado de uma capital”, comentou o parlamentar. Concurseiros aprovam a nova Lei – A nova Lei sancionada pelo GDF já é assunto para professores e alunos dos cursos preparatórios do DF. “A lei ajudará a dar mais garantias aos aprovados, acabando com a imoralidade que é o cadastro reserva. Ela vai ampliar os prazos entre a publicação do edital e a aplicação da prova, além de assimilar as jurisprudências mais recentes dos tribunais superiores”, comemora o empresário José Wilson Granjeiro, dono de um dos cursos da capital. Artigos como o que determina o fim de concursos apenas para cadastro reserva foram elogiados pelo professor de Direito Administrativo Ivan Lucas. “A Lei dos Concursos é um avanço para todo o país, já que ela compilou diversas decisões jurisprudenciais. Ela regula as várias interpretações, o que reduzirá as ações judiciais e beneficiará o candidato”, avalia. A estudante Elisa Maria dos Santos vai prestar concurso pela terceira vez e também aprovou o fim de concursos exclusivos para cadastro reserva. “As pessoas ficam na expectativa de serem chamadas. O concurso vence e eles abrem outro sem chamar quem já estava aprovado”, argumenta. A regulamentação do intervalo entre a divulgação do edital e a realização das provas também foi motivo de elogios. O professor Ivan Lucas concorda que o tempo é razoável para quem ainda está em início de preparação. Ele também lembrou que as bancas serão obrigadas a elaborar questões inéditas. “Dará mais credibilidade às instituições aplicadoras”, concluiu.


Veja, ouça, visite e divirta-se Abradi Papo Design 2012 A arquitetura é uma das artes mais completas, pois nela estão inseridas a pintura e a escultura. Para falar sobre a arte inserida na arquitetura, a Associação Brasiliense de Designers de Interiores (Abradi) recebe, no dia 7 de novembro, a 6ª Edição do Abradi Papo Design. O evento acontece às 19h, na Praça Central do shopping CasaPark, e contará com a presença dos arquitetos Álvaro Puntoni e Luciano Margotto, do escritório GRUPO SP, que dividirão a mesa com o arquiteto Sérgio Parada. O artista plástico Ralph Gehre complementará o bate-papo com uma mensagem gravada em vídeo especialmente para a ocasião. Nesta edição, a loja Casual também apoia o evento e oferecerá um coquetel ao público, às 21h, no seu próprio espaço, após o encerramento da palestra. A entrada é gratuita. Inscrições realizadas pelo telefone 3361-7099.

Isso é jazz? Com curadoria da jornalista e escritora Monica Ramalho (brasiliense radicada no Rio de Janeiro) e produção da carioca Baluarte Agência, a série Isso é jazz? será realizada na CAIXA Cultural de Brasília entre os dias 12 e 15 de novembro de 2012, sempre às 20h. Serão quatro shows com formações distintas: o saxofonista e flautista Mauro Senise vai se apresentar com o seu quarteto, o guitarrista Victor Biglione tocará em trio, o quinteto Aquarela Carioca virá com o time completo e o pianista André Mehmari fará um concerto solo. Nos roteiros, temas autorais e reinvenções de clássicos. Os ingressos custam R$20,00 (inteira) e R$10,00 (meia-entrada para estudantes, professores, empregados e clientes CAIXA, pessoas acima de 60 anos e doadores de 1kg de alimento não perecível). Classificação etária: 14 anos.

agenda cultural

Matéria Efêmera

96

A Referência Galeria de Arte, no Casa Park, apresenta até o dia 16 de novembro a exposição “Matéria Efêmera”, que contará com obras realizadas conjuntamente pelas artistas Hermínia Metzler, Márcia Mazzoni e Rosilene Horta sob a curadoria de Angelica Madeira. “Matéria Efêmera”, a mais nova exposição coletiva do grupo, é dotada de uma inventiva produção, irmã de sangue da arte povera (movimento artístico italiano que usava materiais de pintura não convencionais, eliminando quaisquer barreiras entre a arte e o dia a dia das pessoas). Ao se apropriarem de elementos descartáveis e inutilizados do uso cotidiano, as artistas recriam um universo poético de grande potência lírica com uma inquestionável genuinidade. A exposição está aberta para visitação de segunda a sábado das 10 às 22 horas e domingos e feriados das 14 às 20 horas. Telefone para contato: 3447-9654.


Espaço Entre No dia 1º de novembro, Brasília ganha mais um espaço dedicado à cultura. O Centro Cultural Banco do Brasil Brasília (CCBB) inaugura a Galeria 3 com o projeto Espaço Entre, concebido pelo Coletivo Irmãos Guimarães. O objetivo do projeto é criar um lugar de convivência, onde diálogos e trocas de experiências são as atividades principais. Serão seis meses de programação intensa desenvolvida no CCBB. O público terá acesso a duas exposições, 15 encontros com discussões em torno da arte contemporânea e seus desdobramentos, três colóquios, quatro demonstrações de trabalho, quatro oficinas, dois ensaios abertos do espetáculo Nada, dois ensaios abertos do videodança Nada se move e quatro ciclos de leitura – todos os eventos com entrada franca. Além disso, as apresentações do espetáculo Nada terão preços populares (R$6 a inteira e R$3 a meia-entrada). Vale destacar que o CCBB oferece, de terça-feira a domingo, transporte gratuito à comunidade.

Festa Show com Charlie Brown Jr. A banda santista Charlie Brown Jr. volta a Brasília na AABB dia 30 de novembro, às 22 horas, com a sua formação original para um show histórico. A banda chega à cidade para apresentar ao público o CD e DVD “Música Popular Caiçara”, gravados ao vivo em Santos e Curitiba. Reunindo músicas selecionadas no repertório de dez discos lançados em cerca de 15 anos, Música Popular Caiçara marca também a fase em que a banda liderada pelo vocalista Chorão volta a ter cinco integrantes, com o retorno do baixista Champignon e do guitarrista Marcão, que agora complementam a formação ao lado do guitarrista Thiago Castanho e do baterista Bruno Graveto. Abertura com as bandas brasilienses Som de Bob e Surf Sessions. Os ingressos do 1º Lote custam: camarote: R$60 e pista: R$40. Informações: 33422232 / 3347-6763. Classificação 18 anos.

Dino Cazzola – Uma filmografia de Brasília Estreia nos cinemas de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Juiz de Fora (MG) na sexta-feira, dia 30 de novembro. Dirigido e produzido pela historiadora e pesquisadora Andrea Prates e pelo cineasta Cleisson Vidal, o longa é fruto de um extenso trabalho de imersão no acervo filmográfico reunido por Dino Cazzola sobre o nascimento de Brasília. Considerado um dos precursores na filmografia jornalística da Capital Federal, Cazzola esteve presente na cidade desde a sua construção. O documentário resulta da análise de 3.287 rolos de filme com aproximadamente 300 horas de material gravado entre as décadas de 60 e 70. A realização do longa durou três anos, entre pesquisa, produção, digitalização, filmagem e montagem, e foi viabilizado por meio do patrocínio do Programa Petrobras Cultural e por meio do apoio do Ministério da Cultura e da Agência Nacional do Cinema – Ancine.

Com curadoria de Matilde Matos, a exposição “O Olhar que Ouve” revela um lado de Carlinhos Brown pouco conhecido pelo grande público. As 25 telas e cinco instalações mostram um artista intuitivo e de traços exuberantes. Como na música, o movimento e a energia são as marcas de Brown. Local: Galeria Acervo Caixa Cultural. Até 2 de dezembro de 2012, das 9h às 21h, de terça-feira a domingo. Classificação Indicativa: Livre para todos os públicos. Entrada franca. Não é permitida a entrada nas galerias portando mochilas, grandes volumes, alimentos e bebidas. Fotografias e gravações mediante prévia autorização da gerência. Guarda-volumes disponível na recepção. Acesso a portadores de necessidades especiais. Caixa eletrônico e telefone público no térreo da CAIXA Cultural.

agenda cultural

Carlinhos Brown — O Olhar que Ouve

97


Boas

e Vila Velluti, um lugar para sempre Recém inaugurado às margens da BR-060, que liga Brasília a Goiânia, o hotel de campo Vila Velluti é um dos maiores complexos hoteleiros campestres do Centro-Oeste. Projetado para atender diversos públicos, o hotel conta com uma infraestrutura de alto nível, SPA completo, academia, piscinas, restaurantes, quadras de tênis e várias trilhas, todas com calçamento feito em pedra para permitir o acesso de deficientes físicos, além de possuir uma bela paisagem. O lugar foi planejado para atender famílias, executivos, empresários e todos aqueles que buscam conforto, comodidade, paz e muito bem-estar para sair da rotina.

Tel.: (61) 3262-0570

Venda e aluguel de acessórios Nilva Candida e Priscila de Carvalho inauguraram recentemente a loja Bracelette, na 110 Norte. Um dos poucos espaços de Brasília especializados em venda e aluguel de semi-joias e bijuterias, a loja trabalha com os mais diversos estilos e tendências para atender a mulheres de todas as idades. A marca comercializa, sobretudo, peças exclusivas assinadas por Nilva, que está no ramo há 23 anos. Nas coleções, as linhas festa, fashion, casual e clássico, à disposição de mulheres que veem o acessório como item indispensável na composição do look, brincos, anéis, arcos, colares (os máxi-colares estarão em evidência na loja), braceletes e pulseiras. No segmento festa a clientela contará, ainda, com inúmeras opções de bolsas, casquetes e arranjos de cabelos.

Tel.: (61) 3045-4433

Doces, cafés e pães especiais A Delicatessen 23, inaugurada recentemente no comércio local da QI 23 do Lago Sul, que conta com uma estrutura familiar, localização privilegiada e com ampla vista do Lago Paranoá, tem como foco principal a qualidade de todos os produtos comercializados, produzidos na sua própria cozinha, bem como o atendimento dos seus clientes. Na Delicatessen 23 você irá encontrar os mais gostosos doces, salgados, tortas, congelados, pães e cafés especiais. Um lugar muito bem frequentado e aconselhável para aquela hora gostosa do dia em que você pode desfrutar de um bom papo regado a delícias e café quente.

Tel.: (61) 3248-1054

98


Nazareth Café, por Sara Volpato Foi inaugurada a nova filial do Nazareth Café, no Edifício Corporate Business Center, no Setor Comercial Norte. A arquiteta Sara Volpato é quem assina o projeto arquitetônico, que conta com uma sala vip, onde foi criado um espaço para almoços executivos, uma nova tendência de mercado, que prioriza reuniões de trabalho em locais apropriados para tal. De acordo com Sara Volpato, a decoração é divertida e a grande novidade é o piso quadriculado em caramelo e os sofás em tons de vinho. “Preferi os sofás às cadeiras, porque tornam o ambiente alegre e muito mais confortável e o xadrez quadriculado remete aos grandes cafés paulistas, que já são referência no mercado”, destaca a arquiteta. O projeto pode ser considerado um mix de contemporaneidade e tradicionalismo, uma das grandes e atuais vertentes da arquitetura moderna.

Tel.: (61) 3201-0777

MegaStore Ciatoy A Ciatoy inaugurou recentemente, no ParkShopping, a sua mais nova MegaStore. Foi em clima de grande festa que a empresa abriu sua nona loja de brinquedos no DF. O mais novo espaço conta com 760 metros quadrados, repleto de cores e magia. Para completar a alegria da criançada, na inauguração a empresa teve como atração a presença da Galinha Pintadinha oficial. Com 11 anos de shopping, a Ciatoy é uma rede 100% brasiliense e tem como marca a paixão pelo mundo mágico infantil. Por isso, convidamos a todos para aproveitarem os preços diferenciados em um ambiente preparado especialmente para você!

Tel.: (61) 3233-6762

Noite dos sonhos em Brasília Para acrescentar um clima romântico aos casais que desejam passar um fim de semana único, o Comfort Suites Brasília – administrado pela Atlantica Hotels International – preparou um pacote especial com direito à utilização da famosa Cama dos Sonhos. Exclusiva da rede Atlantica Hotels, a Cama dos Sonhos surpreende os casais. Além de muito confortável, ela conta com colchão feito de espuma anatômica, pillow top especial, enxoval composto por lençóis luxuosos na cor branca, colcha de piquet, seis travesseiros de pluma de ganso, edredom produzido com a mesma espuma do sobrecolchão, rolinho decorativo e um xale em composé. A diária sai a partir de R$ 300 (mais 15% de taxas), na suíte premium, com direito a café da manhã, Internet Wi-Fi e acesso livre às áreas de lazer. A tarifa é válida para sextas-feiras, sábados e domingos.

Tel.: (61) 3424-6000 99


Design-se Natural de Santa Maria, Rio Grande do Sul, Carla Beck, designer de interiores, está em Brasília há oito anos. Sempre ligada nas tendências da decoração de interiores pelo mundo, é autora do Blog DESIGN-SE (dnseinteriores.blogspot. com.br) e também professora da Escola de Decoração Nida Chalegre. No blog, usando uma linguagem muito sensível e pessoal, permite que o design passe a ser uma coisa simples o suficiente para que o leitor fique confortável e seguro para deixar sua casa mais parecida com o que sonha. Em suas aulas, segue a mesma linha, ensinando os fundamentos básicos do design de uma forma direta e pessoal, demonstrando como aplicar a sensibilidade necessária nos projetos. Juntamente com sua sócia, Gabriella Jara, busca em seus projetos o ideal da beleza, unindo sustentabilidade, modernidade e sofisticação, sempre dando aos seus clientes toda a atenção necessária para que se sintam seguros.

Ensinando e aprendendo a sambar Varine Charungvat formou-se na Faculdade de Artes, no Reino Unido, e está visitando seu pai, Tharit Charungvat, embaixador da Tailândia no Brasil. Ela está realizando seu sonho de aprender samba, com intensivas aulas com o professor Marcelo Amorim, conhecido dançarino e professor de samba no Brasil. Varine planeja tornar o samba mais conhecido e popular na Tailândia, quando ela retornar ao país daqui a alguns meses. Marcelo Amorim é professor, dançarino e coreógrafo de danças de salão há aproximadamente 20 anos. Mesmo dançando os mais variados ritmos que compõem a dança a dois, Marcelo é reconhecido principalmente quando o assunto é o tango, o samba de gafieira, o bolero e o samba no pé.

Cirurgião ortopédico Dr. Denys Aragão, especialista em Ortopedia e Traumatologia pelo Hospital de Base de Brasília e em cirurgia do joelho pela USP de São Paulo, integra o grupo de cirurgiões no Hospital Ortopédico e Medicina Especializada (HOME) há três anos, onde desenvolve cirurgias em atletas profissionais e amadores. Ele, que é um apaixonado pelo que faz, revela que não é fácil a vida de médico, pois requer muitas e muitas horas sem dormir, estudando e se preparando para dar o melhor de si para curar as pessoas, mas todo esse esforço é recompensado quando recebe um sorriso e um muito obrigado de um paciente curado por ele.

100


Lenda viva da música instrumental Dono de 28 discos, sendo quatro discos de ouro e um de platina, Ivanildo Sax de Ouro faz sucesso por onde passa. Pernambucano de Amaraji, naturalizado cearense e potiguar por opção, Ivanildo José da Silva começou seus estudos aos 12 anos, na Escola de Música do Colégio Salesiano. Os pais queriam que fosse advogado, mas a paixão pelo saxofone falou mais alto. Fã incondicional de Charlie Parker, coleciona fotos antigas e quase todos os discos do ídolo. Já recebeu prêmios como Melhor Músico, Melhor Solista, Melhor Instrumentista e Melhor Conjunto. Já foi escolhido o melhor saxofonista do Nordeste e homenageado pela Força Aérea Brasileira com a medalha “Mérito Santos Dummont”. Hoje, com 62 anos de carreira, costuma tocar, como ele mesmo diz, as canções que o povo gosta de ouvir e, claro, suas preferências.

Mineira de pintura única Sheila Beatriz, artista plástica, se distingue pela qualidade técnica que confere intensidade e identidade às suas telas. O arrastar de tinta do pincel e a mistura de cores feita pela pintora tornam o trabalho dela bem característico. Sheila conhece como ninguém a constituição de cada tinta. E a utilização tão particular que ela faz dos pigmentos é como uma impressão digital, o que torna sua pintura única. Mineira, a artista morou bastante tempo em Goiânia, onde cursou Educação Artística com Habilitação em Música na UFG. Sheila Beatriz, que também dá aulas de piano, consegue transportar a emoção da música para as telas. Nos qua­ dros abstratos que pinta, traduz a expressividade de seu olhar artístico utilizando técnicas de luz, cor e temperatura.

Fletcher Pilates Alvaro Alaor formado em fisioterapia, hoje trabalhando também com uma segunda formação em Pilates e com CoreAlign®, está licenciado a ministrar aulas de Fletcher Pilates, ensinando as técnicas Fletcher e sendo até este momento o único estúdio em Brasília a dar estas aulas, além das técnicas do CoreAlign®. Estudante protegido de Joseph e Clara Pilates por 20 anos, Fletcher criou uma abordagem orgânica, baseada no movimento para o método Pilates que tem inspirado gerações de professores de Pilates e foi o que fez Alvaro buscar essa nova formação. O trabalho com Fletcher agregou nova compreensão a ele, acrescentando vários pontos que acreditava faltar, e trouxe aos seus alunos uma maior percepção do que é realmente o CORE (ou casa de força), de como é manter o corpo conectado em estado de movimento e a importância de cada articulação. 101


Biblioteca SÓ OS PATETAS JANTAM MAL NA DISNEY Livro escrito por Washington Olivetto, com uma linguagem só sua, o publicitário – o guloso, como ele mesmo diz – conta pequenas histórias sobre experiências que vivenciou em restaurantes do Brasil, EUA, países da Europa e outros lugares. A obra desconstrói a fama gastronômica dos restaurantes e cidades por onde o autor passou, a começar pelo título do livro, que coloca abaixo o mito de que na Disney se come mal. O texto é repleto de humor e os comentários de Olivetto divertem tanto os gourmets quanto os fãs de um texto inteligente. Editora Panda Books.

ESPAGUETE – 130 RECEITAS

livros

No formato de pacote de espaguete, em tamanho real, com capa dura e fechos de imãs, o livro descreve mais de 130 receitas consagradas da tradicional “pasta”. As receitas estão divididas em cinco seções, cada uma com o nome dos principais ingredientes usados nos pratos. Todas as receitas são acompanhadas de fotografias, uma apresentação de ervas e temperos, dicas de preparo e índice detalhado. Editora Octavo, escrito por Carla Bardi.

102


A CARAFE OF RED Gerald Asher, velho conhecido das premiações e dos eventos relacionados ao vinho na Europa, escreveu diversos livros sobre o assunto e, como comerciante internacional de vinhos, foi condecorado pelo governo francês em 1974, por sua contribuição para a viticultura francesa. Esta obra traz uma coleção de ensaios escritos nos últimos 30 anos pelo autor, que os atualizou com notas e uma introdução nova. Cada vinho possui uma história, e é com essa premissa que Gerald Asher conta aos entusiastas, de forma perspicaz, histórias de vinhos da Europa e da América. O The Wall Street Journal publicou a seguinte crítica sobre o livro: “Há uma atemporalidade em sua escrita, um prazer literário.” Editora Universidade Califórnia Press.

NOVA COZINHA VEGETARIANA

livros

Baseado na culinária de vários cantos do mundo – como Japão, Caribe e Itália –, este livro escrito por Nicola Graimes apresenta um olhar contemporâneo e renovado sobre a gastronomia vegetariana. Com opções cruas, grelhadas, fritas, para fazer no vapor, cozidas e assadas (incluindo doces para servir em todas as ocasiões), Nova Cozinha Vegetariana traz tanto combinações inovadoras quanto pratos tradicionais. São dezenas de receitas saborosas usando grãos, ervas, legumes, oleaginosas, queijos, ovos e muitos outros ingredientes. Editora Publifolha.

103


gran cursos

S

104

Simpatia é essencial para o sucesso

empre que reflito sobre o que ensinar aos nossos cola. Jamais se comportam de forma arrogante ou exalunos como melhor caminho para passar em cessivamente vaidosa, mesmo quando têm consciência concurso público, convenço-me de que manter a de que estão entre os melhores na disputa por uma das alegria é a resposta. Refiro-me à manutenção da ambicionadas vagas do serviço público. Essas são, sem alegria mesmo ao seguir uma rotina muitas vezes can- dúvida alguma, as principais características dos vensativa, como a de estudar para concurso, por exemplo. cedores em qualquer situação na sociedade. A capacidade de se manter bem-disposto mesmo nesA simpatia pessoal é um dom. Como tal, não se adsas circunstâncias engrandece a pessoa e a coloca entre quire pelos estudos nem por esforço pessoal ao longo aquelas de mente rara destinadas a brilhar em tudo, in- da vida. Ela vem de berço e faz da pessoa um ser extreclusive na jornada em busca de um futuro seguro e ple- mamente agradável de conviver, alguém que jamais se no de recompensas profissionais e pessoais. deixa ficar centrada em si mesma e, por isso, conquista O segredo de um concurseiro bem-sucedido reside o coração dos colegas de turma e de empreitada, pois em como ele mantém seu estado de espírito ao longo pensa e sente com eles. da preparação com vistas à carreira pública. Nesse Pessoas assim são muito importantes em um grupo contexto, sentimentos e ações extrede estudantes para concurso público. Elas mistas só servem para deflagrar proelevam o astral dos colegas que estão com “Carregam a cessos negativos na mente, para criar dificuldades nos estudos. Minha expeinsegurança e a sensação de fracasso convicção de que riência como professor e especialista na iminente no concurso que se vai prespreparação de candidatos para concura dor do estudo é tar. Se o candidato se deixar dominar sos leva-me a afirmar que o homem ou a por esses pensamentos derrotistas, temporária, mas a mulher simpáticos sentem o sofrimento derrotado ele estará, com toda a cere a dor da preparação e contribuem para desistência da luta reduzi-los. Carregam a convicção de que teza. Naturalmente, nós do Gran Cursos a dor do estudo é temporária, mas a deconhecemos bem o perfil dos estu- pela aprovação e o sistência da luta pela aprovação e o cargo dantes que passam por nossas salas cargo público são público são permanentes. Por isso, não de aula. Quero compartilhar com voaceitam o fracasso e transmitem esse senpermanentes” cês algo que constatamos ao longo dos timento positivo aos colegas. anos: um atributo comum a todas as Não há exagero em afirmar que o canpessoas aprovadas em concurso – sobretudo nos pri- didato simpático é um ser composto. Como é isso? meiros lugares – é a simpatia. Essa simpatia pode ser Muito simples: ele vê com os olhos dos outros canditraduzida como uma ternura profunda, silenciosa, datos, ouve com os ouvidos deles, pensa com a mente quase inexprimível, e se revela em um caráter siste- deles e sente com o coração deles. Divide as alegrias maticamente abnegado e gentil. da aprovação e as tristezas de eventual reprovação, Os candidatos simpáticos jamais são exibidos ou elo- mas nunca, como eu já disse, aceita o fracasso como quentes. Ao contrário, são permanentemente contidos, definitivo. Na verdade, “fracasso” é palavra que não firmes, calmos, pacientes, modestos e corteses com os existe no dicionário desse candidato e na maneira colegas, com os mestres e com os funcionários da es- que ele tem de encarar a vida.


http://facebook.com/josewilsongranjeiro

gran cursos

Isso não quer dizer que candidatos Em nossa curta passagem por este simpáticos nunca tenham experimundo, é preciso cultivar os valores da mentado os dissabores de uma rehumildade e da solidariedade, sobretudo provação. Mas é dessa experiência quando somos bem-sucedidos em nossa que eles retiram novas forças e retrajetória. O dar é tão importante novam as energias para continuar quanto o receber, e aqueem busca do resultado que comle que recebe tudo o que pensará todo o esforço e sacrifípode e se recusa a dar cio exigidos de quem se proserá incapaz de receber. põe a passar em concurso Trata-se de uma lei espúblico. Posso até garantir piritual: não podemos que nenhum candidato é receber, a menos que dotado de genuína simtenhamos dado, assim patia se não tiver sido, como não podemos dar, em alguma medida, pelo a menos que recebamos. menos, um candidato Deixo aqui o meu alerta de dores e experimentaa todos vocês que almejam do no sofrimento. Já um a aprovação num concurso concurseiro impetuoso e público: que o concurseiro ressentido dificilmente se previna contra a ganânevitará o desastre e tercia, a avareza, a inveja, o ciminará sempre reprovado. úme, a suspeita. Esses males, É por isso que o candise cultivados, roubam tudo dato simpático, com capao que há de melhor na vida. cidade média, sempre terá E não me refiro apenas aos bens precedência ao candidato de materiais. maior capacidade, mas antipáA gentileza é semelhante à ditico e ressentido. É claro que haverá vindade. Devemos cultivá-la como exceções a essa regra, mas ceruma rosa que se abre para o tamente serão poucas. Vou dar “A gentileza é semelhante à mundo com sua beleza e seu perum exemplo do que estou afirfume envolvente. Isso faz bem à divindade. Devemos cultivámando: o mais próspero emsaúde e ao espírito do ser humapresário que já conheci transno. Ao mesmo tempo, é preciso la como uma rosa que se abre bordava bondade e genialidade afastar da mente o preconceito, exuberantes. Ele era inocente para o mundo com sua beleza grande barreira à simpatia, ao como um bebê recém-nascido, e ao sucesso. e seu perfume envolvente. conhecimento mas seu grande coração e sua Nós só enxergamos as pessoas retidão faziam com que cone as coisas como elas de fato são Isso faz bem à saúde e ao quistasse rapidamente amigos quando despimos a mente de julespírito do ser humano.” por onde quer que passasse. gamentos parciais. Com essa atiEsta é uma verdade que aprendi ao longo da expe- tude, tenho certeza de que você, querido concurseiro que riência de mais de duas décadas no ensino, tanto aca- me acompanha, agora, nestas linhas, estará no caminho dêmico como especializado em concursos públicos, certo para a conquista do seu FELIZ CARGO NOVO! minha grande paixão: o que repele contribui para o J. W. GRANJEIRO isolamento e o fracasso, mas o que atrai contribui para Diretor-Presidente do Gran Cursos Coordenador do Movimento pela Moralização a união e o sucesso. Eis por que a simpatia não pode dos Concursos - MMC. impedir o sucesso, enquanto o egoísmo aniquila e deswww.professorgranjeiro.com http://twitter.com/jwgranjeiro trói o ser humano.

105


106

HEPATITE C


Q

uase todos nós temos alguns “fantasmas” mais ou menos importantes e nos assustamos pelo simples fato de pensarmos que podem aparecer sem aviso. Também há os universais, aqueles que aterrorizam os brasileiros ou chineses, australianos ou americanos. Falamos, por exemplo, de doenças. Falamos de AIDS, de câncer, com lugar cativo numa espécie de seção de terror no nosso imaginário. Mas sabia que a hepatite C é um problema de saúde pública ainda mais grave do que a AIDS? De acordo com dados do Centers for Diase Control, o vírus da hepatite C infecta três vezes mais pessoas do que o HIV. E, anualmente, mata mais pessoas do que a AIDS. Nesse ponto, talvez esteja pensando: “Bem, então é outro ‘fantasma’ para acrescentar à lista...”. Essa é a resposta errada, já que a hepatite C não é um fantasma, o seu rosto é bem conhecido. Referimo-nos aos comportamentos que potencializam o risco de infecção e que podem ser evitados. Em vez de passar o resto da vida fugindo de fantasmas, experimente conhecê-los. FLAGELO INFECCIOSO A hepatite é uma inflamação do fígado e pode ter na sua origem diversas causas. Dentro das mais frequentes, temos a ação de um vírus de hepatite – A, B, C, D, E. No que diz respeito à hepatite C, esta é a infecção crônica viral mais frequente, embora muitos daqueles que a têm a desconhecem, pois a sua evolução dá-se de modo silencioso, já que se trata de uma patologia praticamente assintomática. IMPACTO NO BRASIL As estatísticas relativas às repercussões da hepatite C a nível mundial são surpreendentes: há perto de 250 milhões de brasileiros portadores crônicos do vírus da hepatite C. MEIOS DE TRANSMISSÃO A via privilegiada de contágio da hepatite C é a sanguínea. Dividir a mesma agulha entre os toxicodependentes encontra-se no topo da lista dos comportamentos de risco associados à infecção por esse vírus. Outro modo de transmissão é a transfusão de sangue, embora, atualmente, esse risco seja muito baixo devido ao rastreio sistemático dos doadores de sangue. No entanto, os

especialistas aconselham sempre que se faça uma autotransfusão no caso de se tratar de uma cirurgia programada. PIERCINGS E TATUAGENS A colocação de piercings ou de tatuagens, dividir lâminas de barbear com outras pessoas, a utilização de cocaína intranasal e a utilização de material dentário ou de manicure que não esteja esterilizado constituem igualmente formas de contágio possíveis, assim como a via sexual e a transmissão de uma mãe infectada para o recém-nascido durante o parto (embora esta última tenha uma taxa de incidência muito reduzida). PREVENIR É PRECISO Não dividir seringas, lâminas de barbear ou escovas de dente é fundamental. Assegurarmo-nos de que o material utilizado no dentista e na manicure é esterilizado ou descartável é igualmente imprescindível. O mesmo se aplica em relação à colocação de uma tatuagem ou de um piercing (que nunca deve ser trocado com o de outra pessoa). Se tivermos que manipular sangue, é aconselhável utilizar sempre luvas. Em relação ao contágio por via sexual, a prevenção assenta-se no uso de preservativo, especialmente se tiver múltiplos parceiros. SINTOMAS DA DOENÇA Muitos doentes não apresentam queixas. Mas, no caso de existirem, elas se assemelham aos sintomas da gripe, como é o caso do cansaço, má disposição, febre, falta de apetite, diarreia. Algumas pessoas infectadas pelo vírus da hepatite C têm a urina escura e os olhos e a pele com uma tonalidade amarelada. CONSEQUÊNCIAS A EVITAR Em cerca de 85% dos casos, essa patologia evolui para um estado crônico embora de forma bastante lenta. Estima-se igualmente que um terço dos doentes, se não for tratado, desenvolverá cirrose hepática que, por sua vez (em cerca de 20 a 40% dos doentes), poderá ser a origem de um tumor no fígado. DIAGNÓSTICO PRECOCE Idealmente o tratamento deve ter início o mais cedo possível, o que permite impedir a evolução da doença e aumenta as possibilidades de cura. Existem diversos tipos de análises sanguíneas que determinam se a pessoa foi infectada pelo vírus da hepatite C. O médico de sua confiança pode indicar a realização de uma dessas análises ou a combinação de várias. TRATAMENTO ATUAL Deve sempre ser conduzido por um hepatologista ou por um gastroenterologista com experiência no tratamento da hepatite C e consiste na eliminação do vírus do sangue. Existe um tipo de medicamento injetável com que se pode semanalmente ser tratado. SUCESSO DA TERAPÊUTICA Embora o êxito varie de acordo com as características de cada situação em particular, o sucesso da terapêutica poderá englobar cerca de 80% dos doentes.

HEPATITE C

Por Dr. Plinio Brant — Fotos: Divulgação

107


Excelência lança serviços inéditos na área de meio ambiente Além de consultoria nos ramos de energia e infraestrutura, empresa brasiliense apresenta ao mercado produtos exclusivos relacionados ao Cadastro Ambiental Rural e ao Acesso ao Patrimônio Genético

A Excelência acaba de lançar um serviço inédito na área de meio ambiente

Excelência

O

108

texto do novo Código Florestal, aprovado em abril deste ano pelo Senado Federal, criou o Cadastro Ambiental Rural (CAR), um registro eletrônico de alcance nacional que será obrigatório para todos os proprietários rurais. No CAR, as informações ambientais das propriedades e posses rurais estarão reunidas, formando uma base de dados para controle, monitoramento, planejamento ambiental e econômico, e combate ao desmatamento. A novidade, no entanto, gerou um problema sério para o proprietário rural, que tem um ano para se adaptar às novas regras. Diante disso, a Excelência Assessoria e Consultoria acaba de lançar um serviço inédito, dentro do seu portfólio de serviços na área de meio ambiente, voltado para os governos federal e estaduais. A proposta é criar ferramentas de auxílio ao ruralista para que ele atenda à demanda prevista no novo Código

Florestal, dentro do prazo estabelecido pelo governo. Na prática, segundo Fábio de Carvalho, diretor da Excelência, a ideia é instrumentalizar o Estado com ferramentas de capacitação e orientação para o público alvo do CAR, além de criar uma forma de levar o serviço de cadastramento até o proprietário rural. “Nosso serviço contempla a capacitação de mão­-deobra, visando o cadastramento de propriedades rurais em todo o território nacional, sobretudo os realizados por ONGs, entidades de classe e parceiros da sociedade civil”, esclarece o diretor. “O cadastro é o primeiro passo para a obtenção de qualquer licença ambiental para uso ou exploração dos recursos naturais da propriedade. As informações contidas no CAR serão cruzadas com imagens obtidas por satélite; assim, será possível identificar o que um fazendeiro plantou ou a área que um pecuarista ocupou, as áreas que desmatou ou preservou, as que


Foto: Telmo Ximenes

Cadastro Ambiental Rural - A criação do CAR já estava prevista desde 2009 (Decreto 7.029). Sua implementação caberia a um ato conjunto dos ministérios do Meio Ambiente, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e do Desenvolvimento Agrário. Passados dois anos, ainda não se materializou. O Código Florestal dedica todo o Capítulo VI ao tema, buscando inclusive o trabalho integrado de órgãos públicos federais, estaduais e municipais. Para inscrever seu imóvel, o proprietário precisa comprovar a propriedade ou posse e apresentar uma planta e memorial descritivo da terra. Tais documentos incluem a localizade Carvalho, diretor da ção dos remanescentes de vegetação Fábio Excelência Assessoria e Consultoria nativa, das áreas de Preservação Permanente, das áreas de Uso Restrito, das feito em laboratórios. Para acessar o paáreas consolidadas e, caso exista, tam- trimônio genético é preciso antes obter a bém da localização da Reserva Legal. autorização do CGEN – Conselho de GesO cadastramento não será considerado tão do Patrimônio Genético, para coletar título para fins de reconhecimento do as amostras (o que é feito no campo) ou adquirir as amostras em coleções. direito de propriedade ou posse. Nesse sentido, a Excelência presta toda Consultoria para acesso ao patrimô- a consultoria em Direito Ambiental com nio genético – Outro grande produto da vistas a alcançar celeridade nos processos Excelência na área ambiental é a consul- de obtenção de autorização de acesso ao toria para o acesso ao patrimônio genético patrimônio genético. Sem essa autoriza– que consiste na atividade realizada sobre ção, que deve ser concedida pelo CGEN, a o patrimônio genético, com o objetivo de empresa que comercializa produtos que

contenham extratos, óleos ou moléculas de espécies da fauna ou da flora brasileira estará irregular e sujeita a sanções nas esferas administrativa e civil, com aplicação de multas pesadas, além de outras penalidades. Além disso, a falta de autorização pode impedir essas empresas de obterem patentes, assim como registro dos produtos junto à Anvisa. O público alvo para essa assessoria é composto por laboratórios farmacêuticos e químicos, empresas de cosméticos ou fitoterápicos e alimentos funcionais, entre outras. Portfólio de serviços – A Excelência Assessoria e Consultoria mantém um portfólio extenso de atividades, destacando-se o desenvolvimento de projetos e assessoria especializada em energia, meio ambiente e nos setores tributário e imobiliário. “A expectativa para este ano, tendo em vista a disposição govenamental em realizar novos investimentos em parcerias com a iniciativa privada, é que será possível desenvolver novos projetos e influenciar em grandes rodadas de negociações”, acredita Fábio de Carvalho. Para o ano que vem, “a ideia é cada vez mais nos especializarmos e focarmos no melhor atendimento e prestação de serviços aos nossos clientes”, pondera. Segundo Fábio de Carvalho, a proposta de trabalho da Excelência é inovadora, “já que oferecemos assessoria especializada e diferenciada conforme as demandas de nossos clientes. Assim, podemos traçar um perfil econômico e realizar um estudo de viabilidade ou simplesmente ajudar na construção de um cenário político favorável ao setor que representamos. A solução é construída em parceria com o cliente”, afirma, dando um conselho sobre os cuidados que precisam ser tomados para que os investimentos sejam certeiros: “Quanto mais cedo pudermos analisar os projetos, maior a probabilidade de sucesso nas contratações ou na solução dos problemas junto aos órgãos de controle”. SERVIÇO: Excelência Assessoria e Consultoria Endereço: SHIS, QL 10, Conjunto 11, Casa 19, Lago Sul, Brasília-DF, CEP 71630-115 Telefones: (61) 3366-1454/3222/3366 E-mail: atendimento@excelenciaassessoria.com

Excelência

isolar, identificar ou utilizar informação de origem genética ou moléculas e substâncias provenientes do metabolismo dos seres vivos e de extratos obtidos desses organismos, para fins de pesquisa científica, desenvolvimento tecnológico ou bioprospecção, visando a sua aplicação industrial ou de outra natureza. Segundo Fábio de Carvalho, acesso ao patrimônio genético é, por exemplo, usar as amostras de plantas, animais, microrganismos ou substâncias para estudar do que são feitas, para que servem, para verificar se elas servem para produzir algum produto comercializável. Esse trabalho de pesquisa e isolamento dos princípios ativos, na maioria das vezes, é

se regeneraram naturalmente ou foram recuperadas”, explica. Com o comprovante de inserção no CAR, o produtor pode reconhecer seu passivo ambiental e assumir o compromisso para recuperá-lo, realizando a adequação ambiental de sua propriedade. “Mas até chegar nessa fase, o proprietário rural enfrenta grandes dificuldades. Nosso objetivo é facilitar o processo, identificando as dificuldades do produtor rural e orientando-o quanto à forma correta de se cadastrar”, diz Fábio de Carvalho. Em resumo, a Excelência pretende prover a interface entre ONGs, entidades de classe e o Ministério do Meio Ambiente para a realização de convênios que possibilitem a obtenção de recursos do governo federal ou de projetos de cooperação internacional, para que sejam treinados facilitadores que auxiliarão os pequenos proprietários rurais a se cadastrarem no CAR.

109


A senhora das tendências O que Li Edelkoort, uma das mais badaladas consultoras de moda do mundo, comentou sobre o futuro do luxo no Brasil

E

estilo

Pela Redação — Fotos Divulgação

110

la foi eleita, em 2006, uma das 25 pessoas mais influentes do mundo da moda pela revista americana Time. Seus conselhos criam estilo e influenciam a rotina das grifes mais luxuosas de Paris, Nova York e Milão, como a americana Estée Lauder, as italianas Gucci e Bottega Veneta e a francesa Hermès. Essa personagem é a holandesa Li Edelkoort, 62 anos, uma mulher elegante que chama a atenção por onde passa com seu jeito futurista de se vestir, traços fortes e voz serena. Embora tenha endereços fixos em Marrocos e na Normandia, interior da França, a senhora das tendências, como é conhecida no mundo fashion, pouco fica em casa. Viaja o mundo para identificar o que as pessoas vestirão nos próximos anos. Ela esteve no Brasil, em julho, mais precisamente em São Paulo e se encantou pelo país. Por quê ? Segundo Li, o mundo precisa de exemplos como o Brasil. As grifes, sejam brasileiras, sejam estrangeiras, não devem perder sua essência regional, algo muito forte aqui neste país tropical. Essa busca pela preservação do regio-

nalismo vai na contramão da estratégia de dezenas de grifes famosas, que eventualmente podem abrir mão das características de seu mercado de origem. É o caso da italiana Armani. A marca tem adaptado seus produtos aos gostos dos consumidores nos países em que atua. “Quem compra um produto com a etiqueta Chanel, por exemplo, quer comprar um pedacinho de Paris, afirmou. Duas vezes por ano, a conceituada caçadora de tendências lança, por meio de sua consultoria Trend Union, um livro que dita as previsões para as próximas temporadas da moda, beleza, arquitetura e design. A publicação é considerada uma bíblia para os criadores de marcas renomadas. “A Li faz as pessoas pensarem fora da caixa”, costuma dizer o americano Murray Moss, empresário do luxo do mundo do design. Sobre o futuro do luxo no mundo, Li garante que suas chances na adoção do modelo de negócio da italiana Bottega Veneta e da francesa Hermès. “Elas são as melhores marcas, porque entregam, além do perfil regional, qualidade com discrição”, diz. “É isso que as pessoas endinheiradas vão procurar cada vez mais. Ou a gente se volta para o que é regional ou nos sentiremos perdidos em um vasto mundo”, afirma Li.


Apneia obstrutiva do sono: vamos entender melhor esse tratamento Hoje mais de 8.000.000 milhões de brasileiros sofrem com a apneia noturna e quase 5.000.000 milhões já aderiram ao tratamento com cpap. O nosso grande desafio é fazer com que toda população entenda o que é a apneia e consiga se adaptar ao tratamento

Por Carolina Nantet Guedes

oxilife

A

112

origem dessa nova técnica remota a Colin E. Sullivan, pneumólogo e pesquisador da universidade de Sidney Austrália, que começou a testar o tratamento com CPAP em junho de 1980. Seu primeiro paciente voltou para casa com um dispositivo CPAP em fevereiro de 1981. Mundialmente reconhecido como inventor do tratamento de insuficiência respiratória com CPAP, O Dr. Sullivan continua seu tratamento atualmente dirigindo pesquisas e projetando dispositivos de pressão positiva para as vias respiratórias para o tratamento dos distúrbios. Nos 20 anos que transcorreram desde que o Dr. Sullivan criou o primeiro dispositivo CPAP, o tratamento com CPAP passou a ser a primeira linha de tratamento para os pacientes que sofrem de apneia. O tratamento com pressão positiva nas vias respiratórias é a terapia mais segura e eficaz para as pessoas que sofrem de apneia. O mais importante da terapia são os primeiros passos: uma pressão de tratamento adequada chamada de titulação (consiste em ajustar o dispositivo CPAP para alcançar o nível de tratamento adequado) e uma reeducação no estilo de vida. Ter êxito no tratamento significa dormir melhor, desfrutar mais as horas que permanece acordado, e também pode haver diminuição na pressão arterial e resolver os sintomas

relacionados à apneia. Além disso, a falta do tratamento pode aumentar o risco de se contrair enfermidades relacionadas à apneia não tratada, como hipertensão, acidentes cardiovasculares e insuficiência cardíaca congestiva. O CPAP foi a primeira das terapias para apneia, e como demonstra uma infinidade de testemunhos, pode significar o começo de uma vida muito melhor. Os usuários de CPAP que têm êxito afirmam que experimentam melhoras em vitalidade e motivação, desempenho no trabalho, humor, desempenho sexual e estado de alerta quando dirigem. Resumindo, os pacientes alegam terem melhorado sua qualidade de vida. Quando melhoramos nossa qualidade de vida, melhoramos nosso relacionamento com os amigos, familiares e até mesmo nosso modo de ver a vida. Domir bem é essencial para uma mente trabalhar melhor e seu corpo reagir melhor nas circunstâncias do dia a dia.

OXILIFE MEDICINAL FONE: (61) 3358-3878 WWW.OXILIFEDF.COM.BR SEUPS 712/912 Conjunto B Bloco 01 Loja 11 Edifício Pasteur – Asa Sul, Brasília/DF


Yára e Phelipe Por Consuêlo Badra — Fotos: Bruno Stuckert e Consuêlo Badra

P

arecia um conto de fadas o casamento de Yára Wassita Cavalcante e Phelipe Matias, filhos de duas famílias pioneiras da nossa Brasília, que se uniram em um dos mais belos casamentos realizados nos Estados Unidos, envolvendo personalidades de nossa Capital Federal. O cenário escolhido foi o Castelo de Oheka, em Huntington, nas proximidades de Nova York. Mais de 400 convidados, a maioria brasilienses, presenciaram o sim de Yárinha e Phelipe.

Casamento

Entrada da noiva Yára acompanhada do pai, Ricardo Cavalcante

116

Os noivos com Yara e Roberto Curi

Os noivos Phelipe Matias e Yára

Os noivos com os pais dela, Consuêlo Wassita e Ricardo Cavalcante


A capela erguida no jardim em estilo francês da propriedade secular, a banda americana Hank Lane recepcionava a todos tocando o melhor do Soul Music, os convidados se acomodaram para assistir a cerimônia conduzida pelo Padre Abdon. E, no final da tarde, sob os olhares atentos do cerimonialista Cesar Serra, a noiva surgiu belíssima – trajando um rico vestido do estilista Oscar de La Renta – conduzida pelo pai Ricardo, ao som da Marcha Nupcial tocada por uma orquestra local. Muita emoção entre os noivos, familiares, padrinhos e amigos.

Os noivos com os pais dele, Isa e Antônio Matias

Cenário da cerimônia realizado pela decoradora Denise Magalhães

Família Hercolino do UniCeub

Yara Curi ao lado de Luciana Ttrotta Niemeyer e sua mãe Odette Trotta

Cristina Argello

O pajem com as daminhas Roberta, Karen e Lor

Casamento

O Padre Abdon celebrando o casamento

117


Após a cerimônia religiosa, todos seguiram para a recepção, que foi dividida em seis espaços ambientados pela decoradora mineira Denise Magalhães, que deu show de bom gosto e criatividade. O jantar foi farto e delicioso com ostras, camarões, lagostas, muito caviar e pratos servidos à francesa com um cardápio desenvolvido especialmente para a ocasião e muito apreciado, regado a diferentes versões de champanhe francês das melhores safras. Ou seja, tudo comme il faut.

Daniela com o irmão Phelipe e a nora Yára e o marido Milton Lijra

O cenário externo onde realizou-se a cerimônia

Casamento

Odete e Guilherme Trotta

118

Geovani e Andréa Meireles

Mara e Bernadete Amaral Entrada do Castelo Ohelsa


Luciana e Fabiano Cunha Campos

Um dos cenários para a realização do jantar.

Detalhe do Buffet de frutos do mar com bancada em gelo e iniciais dos noivos

Claucia Benevides, Marcelo Chaves e Soraia Debs

A sala do bolo e dos doces sob apreciação dos noivos

Cenário da entrada

Casamento

Padre Abdon, casal Roberto e Yara Curi e o empresário Geraldo Vasconcelos

119


Um dos cenários para a realização do jantar

Carmem Fonseca e Iracema Torres

Karina e Rogério Rosso

Casamento

Helio e Josefina Pinha

120

Esta jornalista e Eunícia Guimarães em um dos ambientes todo dourado

Sarah Tolentino

Yara Curi mostrando a parede toda forrada de orquídeas

Marília e Rodrigo Nogueira

Juana e Erickson Coqueiro


Para encerrar, no salão azul, a pista de dança acabou se tornando o espaço mais animado da noite ao som dos DJs Pete Tha Zouh e Luigi, além da cantora espanhola Abgail, terminando com chave de ouro ao som da banda mineira Jota Quest, levando muitos ao delírio. Tudo comme il faut. Os noivos seguiram no dia seguinte em lua de mel para Dubai e Ilhas Seychelles. Banda Hank Lane

Carla Amorim e Juana Ferreira Coqueiro

Carol e Raphael Matias ladeando os noivos

Gitana Lira animada com a apresentação do Jota Quest

Fabrício Ferreira e a noiva Carolina Rangel

Os avós da noiva, Yara e Roberto Curi

Mara Amaral ao lado do Padre Abdon

A decoradora Denise Magalhães e seu companheiro de trabalho, Paulo Rossi

Casamento

Sephen Hadinger e Layla Wassita, irmã da noiva

121


Ritual feminino

HIGIENE ÍNTIMA

Não há razões para embaraços: tire aqui as suas dúvidas sobre higiene íntima

122


N

ão foi há muito tempo que descobri que, há cerca de 30 anos, os desodorantes para a higiene íntima faziam sucesso entre as adolescentes e as mulheres jovens. Surpreendido? Também fiquei. Na verdade o mercado de produtos de higiene íntima teve um rápido desenvolvimento, quer em termos de variedade, quer no que toca a sua composição. E será que as mulheres acompanham essa evolução? O que lhe propomos é que, sem tabus, descubra quais os hábitos que deve adquirir na sua higiene diária e quais os que estão no momento de abolir. Fomos ouvir o Dr. Paulo Guimarães. É importante ter cuidados de higiene íntima específicos? De acordo com o Dr. Paulo Guimarães, da LASERCARE, a resposta é afirmativa: “Devido à proximidade existente entre a uretra, a vagina e o reto, a mulher tem de ter um cuidado acrescido de modo a evitar a contaminação do aparelho urinário pelos microrganismos intestinais”. Caso isso aconteça, a mulher está particularmente suscetível a infecções ginecológicas, por via da contaminação com microrganismos que existem na região anal. Qual é a regularidade desses cuidados? Independentemente da idade, a mulher deve efetuar a sua higiene íntima pelo menos duas vezes por dia, normalmente, de manhã e à noite.

Como deve ser feita a higiene? A melhor maneira de fazer a higiene dos genitais externos é com água morna e uma emulsão líquida com pH neutro ou ligeiramente ácido. Os sabões alcalinos podem levar a um maior risco de infecções ao alterarem o pH vaginal. Qual é o ph da vagina e que função desempenha? O pH da vagina ronda os quatro e meio de acidez e é essencial manter essa característica, já que é o meio pelo qual a vagina encontra proteção contra possíveis microrganismos. Existe no órgão genital feminino uma flora bacteriana protetora e, quando o pH vaginal aumenta, essas bactérias deixam de ter capacidade de defesa, possibilitando o aparecimento de infecções. Quais são as infecções mais comuns? A candidíase, a tricomoníase genital e a gardnella vaginalis são as infecções mais vulgares. Entre os sintomas, salientam-se o cheiro intenso, o ardor, o prurido e a dor. Podem os procedimentos em ginecologia estéticos serem associarem a outros tratamentos estéticos e cirúrgicos? Perfeitamente. Algumas mulheres associam aos tratamentos estéticos ginecológicos outros procedimentos, como lipoaspiração, cirurgias plásticas mamárias, face, cirurgias corretivas e funcionais da esfera ginecológica, como incontinência urinária (Slings). Tratamentos cirúrgicos endoscópicos como ablação

HIGIENE ÍNTIMA

Por Consuêlo Badra — Fotos: Divulgação

123


endometrial para redução do fluxo de menstruação e outras cirurgias especializadas devem ser discutidas com os médicos especialistas a respeito da interação entre os procedimentos. A estética íntima interfere na vida sexual? Muitas mulheres têm vergonha de seus parceiros pelas alterações em sua área íntima. Criam bloqueios, evitam realizar relações sexuais em ambientes iluminados, deixam de usar roupas mais justas. Resgatando esses parâmetros, mesmo os funcionais, readquirem maior autoestima e melhoram a segurança na sexualidade e no poder da sedução. É importante secar bem a zona genital? Sim, pois quando a vagina não é corretamente limpa e seca com uma toalha (embora sem esfregar), a umidade permanece e pode criar um ambiente favorável à proliferação de microrganismos e infecções. Que outros cuidados se deve ter para evitar infecções genitais? O uso correto do papel higiênico é fundamental. “Deve ser sempre utilizado de modo que os genitais externos fiquem bem secos e na direção correta, da frente para trás, para não contaminar a vagina com os microrganismos intestinais, que existem na região anal”, conclui minha ginecologista. Durante a menstruação a mulher deve ter cuidados redobrados?

Os cuidados diários durante a menstruação devem ser exatamente os mesmos. No entanto, durante esse período, há uma alcalinização do pH da vagina, o que pode aumentar a probabilidade de surgirem infecções em algumas mulheres. Por isso, fiquem atentas! O que é mais aconselhável, tampões ou absorventes? Segundo a ginecologista, a mulher deve utilizar o que a faça se sentir mais confortável, exceto em alguns casos, como após o tratamento de algumas feridas do colo do útero em que, durante um certo período de tempo, está contraindicada a utilização de tampões. Com que regularidade se deve mudar o absorvente ou o tampão? A utilização destes materiais não deve ultrapassar as quatro horas. Quais são os absorventes higiênicos mais aconselháveis? Apesar de maiores e, por isso considerados pela maioria das mulheres como menos práticos, os absorventes higiênicos mais indicados são os de algodão com pouca fibra. De que material deve ser a calcinha para as mulheres? Devem usar de preferência lingerie de algodão, evitando-se as fibras e as rendas, as quais podem provocar irritações.


Cidadão brasiliense, advogado apaixonado Quando o amor à profissão e a vontade de retribuir o que ela proporcionou se unem, o resultado é uma avalanche de ações renovadas e promissoras. Chegou a hora de a OAB DF mostrar sua força

ibaneis

G

126

ratidão. Esse é o sentimento de Ibaneis Rocha pela advocacia. “É chegada a hora de retribuir tudo o que a profissão me deu”, declara. A história deste homem apaixonado por Brasília, cidade onde nasceu, cresceu, estudou, se profissionalizou e hoje colhe os frutos de uma brilhante trajetória, funde-se à vontade de lutar pelos direitos dos advogados brasilienses e oferecer a eles a real valorização que merecem. Nascido na década de 70, filho de pais piauienses, Ibaneis

sente muito orgulho ao dizer que acompanhou o crescimento e o desenvolvimento da Capital Federal. “Crescer com a cidade e vê-la florescer é um grande privilégio”, entusiasma-se. O pai, professor universitário, e a mãe, auxiliar de enfermagem, passaram ao filho valores e princípios importantes, tais como a garra pelos estudos e pelo trabalho. Brasiliense típico, percorreu as escolas mais tradicionais de Brasília, ingressou na universidade, e como não poderia ser diferente, encontrou seu grande amor: a hoje esposa Luzineide Barros.


Sabemos que o senhor é apaixonado pela advocacia. Como teve início essa paixão? Tudo começou nos bancos universitários e continua até hoje. Sempre gostei de estudar as matérias de Direito e me empolgava com a facilidade em resolver os problemas das pessoas, das entidades, das associações. O mundo jurídico abre muitas possibilidades. Hoje sinto uma enorme vontade de ajudar a classe, de

lutar por melhorias em nossa profissão, de facilitar a vida do jovem advogado que ingressa na carreira. Não só o recém-formado, mas também aqueles que optaram por seguir a advocacia depois de terem ingressado em outras áreas. Eu tenho um grande sentimento de gratidão pela advocacia, devo muito a ela, pois consegui tudo o que tenho graças a ela. Hoje, com a experiência, o amadurecimento e todas as conquistas obtidas com anos de militância, meu papel como candidato à presidência da OAB é, também, promover amplos debates de interesse social, inserir a Ordem na agenda global, levantar bandeiras de interesse coletivo e incentivar a reflexão sobre o mundo em que vivemos e o mundo que queremos. Isso é paixão, compreende? Trabalhar

por uma OAB mais evoluída, mais participativa, mais sustentável, mais democrática, melhor em todos os sentidos. Conte um pouco para nós como foi o início da carreira. Como já mencionei, sempre tive um grande entusiasmo pela advocacia. Tanto é que nunca pensei em fazer concurso público. Entrei na faculdade para ser advogado. Isso eu sempre tive certeza. Comecei a advogar para servidores públicos, até que fui convidado por uma pequena associação de servidores públicos. Meus serviços advocatícios satisfaziam aos clientes, e assim fui ficando conhecido. Certa vez, ganhei uma liminar que ficou famosa. Todo mundo queria ver, tirar cópia, fazer parecida. Essa liminar

ibaneis

Casados há 16 anos, ela foi sua inspiração e seu braço direito para construir uma vida próspera e feliz. Os dois filhos são outra grande alegria do advogado. “Família é o bem mais precioso que qualquer ser humano pode possuir”, diz, animado. A advocacia, no entanto, é o capítulo mais interessante da história de Ibaneis. Desde cedo, ele pensava em escolher uma profissão que unisse realização pessoal e serviço em prol da sociedade. Sempre pensou na coletividade. Seu faro para as questões sociais é aguçado. Resolveu, então, estudar Direito e lutar pelos direitos e deveres dos cidadãos. Em sua opinião, foi a melhor escolha de sua vida. Hoje, tem certeza que seguiu o caminho certo e que ainda tem uma grande missão a cumprir na profissão. “Sempre vi no Direito a oportunidade de abrir debates importantes e cuidar dos problemas das pessoas”, afirma. Como é de praxe, todo início de carreira é difícil e exige muitos sacrifícios. Não foi diferente para Ibaneis. “Meu primeiro escritório foi no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA) . Era uma sala de 30 metros quadrados. Trabalhávamos juntos, eu e minha noiva (atual esposa). Ela na verdade tinha se formado em contabilidade, mas nós dois batalhamos como parceiros. Eu atuava nas áreas trabalhista e de licitação e ela me ajudava em tudo. Crescemos bastante como pessoas e como profissionais. Foi uma experiência muito importante. Garantiu nosso sucesso na vida como seres humanos e profissionais”, revela. Para saber um pouco mais sobre a história de vida deste tão conhecido advogado, hoje candidato à presidência da OAB, a revista Foco foi atrás e conseguiu uma entrevista exclusiva. Confira:

127


ibaneis

foi um marco em minha carreira e atraiu muitos clientes. A veia empreendedora de minha esposa também me ajudou muito na captação de clientes. Muitos sindicatos e associações de servidores públicos, principalmente do Poder Judiciário, passaram a me contratar como advogado. Sempre atuei e até hoje atuo nas áreas de Direito Administrativo e Trabalhista.

128

O senhor já foi candidato à presidência da OAB e quase ganhou. O senhor acha que agora chegou a sua vez? Tudo na vida tem a hora certa e o momento oportuno. Creio que chegou a hora de eu poder contribuir para levantar a OAB, dar mais destaque ao profissional advogado, pois sei das dificuldades pelas quais passam. Sempre quis e quero ajudar os advogados antigos e a nova geração que vem com força total. A Ordem é uma instituição forte, por isso precisa de muitas melhorias. Fui candidato uma vez e não desisti. Estou aqui novamente e quero oferecer meu trabalho e todo o meu esforço para promover coisas boas na OAB. Já quase ganhei uma eleição. No dia 26 de novembro, se eu for o escolhido, terei a oportunidade de iniciar uma gestão realmente focada nos advogados e nos cidadãos como um todo, sem comprometimentos políticos.

Um ponto que gosto de dar destaque é a independência em relação aos Poderes Constituintes. A OAB sempre esteve na vanguarda das principais lutas e debates. Hoje a vinculação política da atual direção não permite isso. Tantos temas importantes a serem debatidos e expostos, como a insegurança que vivemos com a violência de Brasília, a cracolândia nas ruas, entre tantos outros problemas que são abafados. Nós, advogados, precisamos participar desses debates, propor soluções, mostrar nossa força Quais são suas críticas em relação à OAB hoje? O que posso dizer é que a atual diretoria pecou muito. Foi uma gestão equivocada, que olhou para trás e não para frente. Promoveram o maior reajuste da anuidade da OAB. Além disso, são extremamente políticos e se esquecem das reais necessidades dos advogados e da sociedade. Não gosto de falar dos erros passados, mas é impossível não mencioná-los. Fazer propaganda é muito fácil, mas cumprir o que realmente precisa ser feito exige garra e determinação. Olha só como são contraditórios. Prometeram a não reeleição e olha só o que está acontecendo hoje. E os estacionamentos? Não foram construídos. É só ver

na prática o que tem ocorrido para se ter certeza do quanto estão equivocados na gerência da OAB. Nos últimos três anos, a OAB deixou de ser independente e tem sido guiada por interesses pessoais, políticos e partidários. Tornou-se uma entidade distante dos advogados e de suas lutas. Quero reverter esse quadro. Quais são suas principais propostas? A principal é valorizar o advogado. A categoria precisa ficar unida e ser tratada como uma verdadeira corporação na defesa de seus interesses. Chegou a hora de profissionalizar a Ordem em várias frentes de trabalho. Prezo pela constante campanha de valorização dos honorários de sucumbência; pela redução das anuidades, sem reajustes durante minha gestão. Quero criar a Biblioteca do Advogado, reestruturar a Caixa de Assistência, entre tantas outras prioridades. Para mim, é importante reacender a chama da classe, defender o livre e correto exercício profissional e zelar pela qualidade dos serviços prestados à sociedade. Trabalharemos dia e noite, incansavelmente, pela defesa das prerrogativas da profissão, com minha atuação direta.


Editorial

de

mo da Moda

Por Consuêlo Badra — Fotos: Divulgação

130

A liberdade de vestir, como eco de uma força criativa, tranquila e otimista. Marfim, sobre a pele, preto e vermelho, são cores predominantes de toda coleção Primavera/Verão, além, claro, dos estampados. Apresentamos modelos para mulheres sofisticadas que se dedicam ao capricho da elegância. Vamos curtir os modelos de criadores como: Gucci, Ralph Lauren, Calvin Klein, Donna Karan, Michael Kors e Anna Sui.


Nenhum criador se mostra tão obcecado por Nova Iorque como Donna Karan. A coleção DKNY foi apresentada no exato dia do 10° aniversário do ataque às Torres Gêmeas. A criadora não pôde deixar de dedicar o seu trabalho à sua cidade, considerando-a a sua “inspiração”. Mas não é NY que inspira a criadora que parece ter em mente a ideia da América como um todo, e expressa-o notoriamente.

Moda

DKNY

131


Moda

Anna sui

132

Coleção poderosa capaz de manter por muito tempo os fãs da criadora em êxtase. Uma das mais fortes coleções da temporada. Anna evoca o ambiente dos anos 70, quando a indústria da moda passou pela sua mais fecunda transformação, e fez aquilo que melhor sabe fazer: nos dar o seu olhar único e caprichoso e estabelecer novas tendências que em nada se assemelham ao que os seus parceiros estão fazendo. Aposta ganha.


Moda

Michael Kors

134

Uma coleção baseada num caminho que já vinha explorando. Inspirada na África, a coleção batizada Afriluxe é um território que o criador já explorou anteriormente. Mas ganha agora ao sintetizar brilhantemente estampados animal ou técnicas de tinturaria com os modelos sportwear que apresenta habitualmente.


Moda

CALVIN KLEIN

136

Francisco Costa apresenta uma paleta de cores suaves, em cinzas, amarelos e cor da pele, fugindo, à sua maneira, das tendências da temporada. As suas linhas sofreram também alterações, surgindo com cores que desenham o corpo, moldando-o. A linha Calvin Klein é muito feminina e sensual.


Moda

Gucci

138

Frida Giannini deu uma total reviravolta às suas propostas anos 70 e deitou um olhar aos loucos anos 20. Talvez porque o fundador tenha completado 91 anos na semana seguinte aos desfiles e a criadora tenha ido buscar inspiração para, como disse, nos dar “um glamour escultural” para a mulher Gucci. Um sucesso absoluto.


Moda

Ralph Lauren

140

Aproveitando o remake do filme “O Grande Gatsby” (agora com Leonardo di Caprio e Carey Mulligan), de que desenhou o guarda-roupa, Lauren revisita os anos 20 e a Jazz Age que o lançou para a primeira linha dos criadores americanos. Branco, prata e muito brilho são os trunfos de uma coleção virada para a noite.


A pedra da morte A dependência química do crack pode levar à morte súbita por sua ação fulminante sobre o sistema nervoso central

comportamento

Por Karina Jordão — Fotos: Alexandre Alves

142

B

rasília, cidade tombada como Patrimônio Cultural da humanidade, foi invadida por pontos de vendas e consumo do crack. Sob os olhos dos governantes, há um submundo desconhecido pela maioria dos brasilienses, a Cracolândia. Ambientes deprimentes, dividido por moradores de rua, vendedores ambulantes, cidadãos de classe media alta e até mesmo por mulheres grávidas. Todos unidos com o mesmo propósito, consumir o crack. Somente no primeiro semestre desde ano, as polícias Civil e Militar do Distrito

Federal prenderam cerca de 240 pessoas por tráfico de drogas. Apesar dos números serem alarmantes, houve redução de 8% em relação ao mesmo período de 2011, quando foram registradas 261 ocorrências dessa natureza. Nos últimos anos temos visto uma mudança de cenário na capital do país. Apesar de outras drogas continuarem como as substâncias que mais circulam no Distrito Federal, o crack ganha espaço entre usuários e traficantes a cada dia. O consumo da droga, derivada do pó branco e de alto poder de destruição, tem sido visto pelas ruas das cidades brasilienses, a qualquer hora do dia nas áreas mais centrais do Plano Piloto e em pelo


a utilizar o entorpecente livremente no início da manhã e vão até o final do dia. Os frequentadores carregam o próprio cachimbo. Para aqueles que não têm, improvisam com latinhas de alumínio. Isso vem assustando muito a população, que teme que a violência se aproxime de suas casas, pede proteção às autoridades e se sente acuada ao dividir os mesmos espaços que os usuários da droga. Conhecida também como a pedra da morte, o crack é geralmente feito a partir da mistura da pasta de cocaína com bicarbonato de sódio e fumado por um cachimbo. O nome é derivado do verbo “to crack”, que, em inglês, significa quebrar, devido aos pequenos estalidos produzidos pelas pedras ao serem queimadas. O efeito dura

Henrique está satisfeito com o resultado do tratamento, mas não descarta a possibilidade de recaída

em média 5 minutos, mas o resultado é devastador, pois os pulmões absorvem quase 100% da droga inalada, podendo causar paranoia, convulsões, dor no peito, lesões no cérebro, insuficiência renal, infarto e até morte súbita. As primeiras reações do crack são uma euforia plena, que some repentinamente depois do intenso prazer que a droga proporciona, seguida por depressão, inquietação e ansiedade, o que leva o usuário a usar novamente para compensar o mal-estar, provocando intensa dependência. Mas quem já passou por essa experiência sabe como é importante procurar uma ajuda profissional para superar o vicio. Como é o caso do jornalista e lojista Henrique Lira, 34 anos (nome fictício), que foi apresentado ao mundo das drogas aos 18 anos por meio de amigos. Na época estudante, o jovem nunca imaginou que um dia poderia se tornar um dependente químico de vários entorpecentes. “Eu encontrava nas drogas uma função para me alienar das frustrações, tristezas e amarguras da vida”, relata. Por conta do vício, Henrique já esteve internado duas vezes em uma clínica de reabilitação, mas na primeira internação foi levado pelos pais contra a sua vontade. “Quando era mais jovem, eu vivia uma constante lua de mel com as drogas, mas o tratamento não me serviu muito, pois o tratamento aqui é pra quem quer e não pra quem não quer”, lembra. Internado por quatro meses e meio na clínica de reabilitação Renascer, Henrique

comportamento

menos quatro cidades satélites. Dados da Polícia Civil do Distrito Federal mostram o avanço do crack no DF. Um levantamento feito de cinco anos anteriores para cá mostra que só os primeiros quatro meses de 2012 superam a metade do total apreendido por policiais civis e militares no ano passado. Maconha e cocaína se mantêm na média nos três últimos anos. O tráfico e o consumo das pedras em Brasília chegaram ao ponto de transformar áreas conhecidas por todos na cidade em cracolândias. Na Ceilândia, Setor Comercial Sul e Rodoviária, por exemplo, a cena de dezenas de jovens fumando crack se tornou parte da paisagem urbana. Muitas pessoas começam

143


resolveu procurar ajuda de forma espontânea, para que um dia possa dar prioridade ao filho de três anos e ao empreendimento. “Não me considero uma pessoa doente, mas sim com problemas como qualquer outra pessoa. A diferença é que eu encontrei uma substância para suprir as minhas necessidades ao invés de encarar os problemas e resolvê-los”, lembra. Embora se considere em um estado positivo no tratamento, Henrique não descarta a possibilidade de uma recaída. Atualmente, ele não se encontra mais interno, frequenta a clínica apenas um período do dia para fazer o desmame e poder seguir a vida adiante. “A equipe toda tem sempre algo para me acrescentar. Procuro absorver todos os conselhos e informações dos profissionais para evoluir na vida”, garante. DEPENDÊNCIA DE DROGAS OU RESULTADO DE DEPENDÊNCIA? De acordo com a psicanalista Janete Krissak Pinheiro, o sujeito esquecido na

questão das drogas muitas vezes é poupado pela culpabilidade da droga. “A droga é mais um objeto de consumo social, o consumo que dita o capitalismo, norteador de nossa sociedade”, garante. Quando o objeto prevalece e ganha contornos de superação sobre os valores antes atribuídos ao social, fala-se em pandemia, onde o gozo por ter que atribui identidade ao sujeito é imperativo. Atualmente, a preocupação social está baseada em identificar os sintomas maléficos e divulgá-los, sobretudo os do crack. “Se considerarmos o tempo todo o estereotipia do consumo de drogas, não conseguiremos discutir a questão do uso compulsivo e mortífero, daqueles que não conseguem interromper, porque simplesmente eles passam a serem as drogas e as drogas passam a serem eles”, enfatiza. Mas para se desprender da droga, a especialista afirma que é preciso entender que só existe a doença, se existe o doente, afinal, é ele que precisa de atendimento e tratamento.


Arquiteto em destaque A convite da Só Reparos Super Loja da Construção, o arquiteto Marco Aurelo contou um pouco de sua trajetória para a Revista Foco

Arquitetura

A

146

pesar de não ter começado a sua carreira profissional na área de arquitetura, foi trabalhando em uma empresa que lidava com projetos que Marco Aurelo descobriu a sua verdadeira vocação. “Como eu trabalhava em uma empresa onde a minha sala ficava ao lado da sala de projetos, era inevitável não me interessar ao menos um pouco pelo assunto”, conta o arquiteto. E mesmo antes de ingressar na faculdade, trabalhou em alguns conceituados escritórios de arquitetura de Brasília, com arquitetos importantes, como Tony Malheiros, Elvin Mackey Dubugras, Durmar Martins e outros. E foi assim, aos poucos, que ele descobriu que o seu lugar era na sala ao lado. “Depois disso fiz alguns cursos técnicos e depois veio a oportunidade de me formar em arquitetura”, explica o arquiteto. Em 2005, se formou em arquitetura e urbanismo pelo Instituto de Ensino Superior Planalto (IESPLAN) e hoje têm em seu curriculo algumas dezenas de projetos em diferentes segmentos, onde

se destacam projetos de casas diversas, edificios residenciais, clinicas de odontológia e fisioterapia, parque aquático, salão de eventos, a beira do lago Paranóa (espaço Novytá) dentre outros. O arquiteto destaca que seus projetos são sempre desenvolvidos tendo como caracteristicas predominantes, a funcionalidade, o bioclimático, a estética e o arrojo das formas, mas nunca esquecendo do perfil e forma de viver de cada cliente. Sua profissão o levou a trabalhar em quase todas as regiões administrativas do Distrito Federal e entorno. “Como no meu escritório trabalhamos com a concepção de projetos e a execução de obras, isso já me deu a oportunidade de executar trabalhos próprios e de outros profissionais por quase todo DF”, Explica Marco Aurelo. Hoje ele, juntamente com seu sócio e irmão, Mario, são proprietários da MAP-3 Arquitetura e Construção, empresa fundada em 2007 e sediada em Águas Claras. O maior diferencial da MAP-3 é que “atuamos desde a concepção à obra pron-

ta e buscamos incessantemente o aprimoramento no acabamento refinado, esmerado, que possa nos colocar num patamar superior, e com isso, atender as expectativas do cliente em receber sua obra pronta e com acabamento diferenciado”. O arquiteto destaca o prazer de executar seus próprios projetos: “Você conceber e executar é bem estressante, mas é muito prazeroso, é como um filho(a), que você vê nascer e crescer”. Foi com o surgimento da MAP-3 que ele acabou desenvolvendo uma parceria sólida com a loja de materiais de construção Só Reparos. “Gosto de trabalhar com a loja porque aqui eles oferecem desde o básico ao acabamento, então encontro aqui tudo o que preciso, sem falar no tratamento diferenciado que nos é dado pelos vendedores, gerentes e proprietários”, comenta o arquiteto. Serviço: www.aurelo.arq.br (61) 8412-5901


Mustknow Férias, bons drinks, família, amigos e uma dúvida: onde passar a noite mais aguardada do ano? Se você ainda não sabe para onde vai no Réveillon, não se preocupe que ainda dá tempo! Algumas das it girls da cidade revelam seus destinos. Que tal se inspirar e escolher o seu?

“The City that never sleeps”. É pra lá que vai Vanessa Horita Foizer com a família e o marido, e aproveita para matar a saudade da cidade onde fez estágio por dois meses há alguns anos. Times Square, 5ª Avenida, Soho e o Central Park são alguns dos lugares que estão na lista de imperdíveis para a viagem! Ainda sobre os hotspots, Joey’s Pizza, café da manhã no Dean & Deluca, um lanche no Magnolia Bakery e o seu preferido, o TAO Restaurant. Mas vale lembrar que NYC é sempre uma caixinha de surpresas e novas descobertas fazem parte do roteiro. Ao contrário do Hemisfério Sul, o frio toma conta do local nesta época do ano e botas e leggings são indispensáveis na mala. Para a noite da virada, all access pass para ver a famosa bola cair na Times Square, com direito a festas que acontecem ali mesmo. Outra opção é a rooftop party do W Hotel, somente para convidados.

Nina rocha

Uma das mais disputadas opções para o fim do ano, Miami tem seu público fiel. A cidade é a escolha de Tata Canhedo e Maria Camilla Coelho. Tata morou 11 anos na cidade e a considera como uma segunda casa. Este ano, vai reunir amigos e família em lugares como as baladas LIV e The Wall e os bares Sky e Setai Bar. A noite do dia 31 será no hotel em que ficará hospeada, o Fontainebleu, ao som de Rihanna e Kaskade! Já Maria Camilla planeja uma virada de ano mais tranquila entre a família. Collins, Lincoln Ave e o Design District estão sempre na sua check list. Sem esquecer, claro, dos restaurantes The Bazaar, Shake Shack, Juvia e o SLS Hotel.

148


Festas, top DJs, praia e muita gente bonita. O balneário uruguaio é destino certo para Carmella Tonet Camargo nos finais de ano. Esta será a sua quinta vez seguida, sempre acompanhada da família e de amigos de Brasília. Os restaurantes La Bourgogne e Fasano Las Piedras são parada obrigatória. Além do famoso cachorro-quente do La Passiva. Passar o dia na praia de José Ignacio e ver o sunset tomando uns drinks no La Huella, badalar na Bikini Beach e na boate Tequila também estão sempre no roteiro. Na sua mala, muitos biquins, chapéu e pashmina para as noites de ventania. Na noite de Réveillon, ela sempre aposta em um vestido branco e um salto confortável para o melhor agito do local: La Fiesta Punta, no Hotel Serena. Ainda na programação, festas como Carpe Vita e Hedkandi, que, aliás, é a must go da temporada!

As águas cristalinas do Caribe serão o destino de Isadora Campos este ano. No roteiro, passeios às ilhas Catalina e Saona, cassinos, mergulho com golfinhos, bons drinks e muito sol e calor! Será a sua primeira vez na paradisíaca cidade da Republica Dominicana e, como companhia, o namorado e alguns casais. O hotel escolhido foi o badalado Hard Rock Hotel, famoso por abrigar os melhores restaurantes e baladas do local. Na mala, Australian Gold, óculos Persol, chapéu Panamá e batas Missoni são indispensáveis. Para a noite de Réveillon, Isa aposta em um look Martha Medeiros para passar a virada do ano com os amigos. Em seguida, estica a noite em uma das boates do seu hotel, a ORO Nightclub.

Henrique Gonzaga Nome: Henrique Chagas Moniz de Aragão Gonzaga. Idade: 19 anos. Profissão: Estudante de Atuação Cinematográfica. Para agitar no fim de semana: Sair com os amigos pra barzinhos e, se animar, curtir uma balada. Para ir a dois: Grand Cru, Nippon Gourmet ou Gero. Para beber uns bons drinks: Dudu Bar ou o bom e velho Bier do Gilberto Salomão. Destino preferido nas férias: Nova Iorque, Floripa e qualquer lugar da Itália. Quem vem a Brasília não pode deixar de: Sair pra comer no Kojima, Taypá, Dudu Bar, etc. Brasília não perde para nenhuma metrópole quando o assunto é um bom lugar pra sair.


O

Fashion & Fitness

PARKSHOPPING

s dois últimos grandes eventos do ParkShopping reuniram duas tribos diferentes, mas que têm algo em comum: o culto à bela imagem. Na segunda quinzena de setembro, os apaixonados por moda puderam aproveitar as diversas ações do ParkFashion Connection Primavera-Verão 2012/2013, entre elas o desfile de tendências das lojas do shopping, pocket edition do Nails Fashion Week (SP), exposição, palestras de estilo e make-up e consultoria de moda. A atração principal foi o desfile do estilista Walter Rodrigues. Ele escolheu a Capital Federal para se despedir das passarelas depois de 20 anos de carreira. Já no último dia 7 de outubro foi a vez de os aficionados por corrida curtirem a segunda etapa da Track&Field Run Series ParkShopping, que reuniu cerca de mil pessoas. O evento contou ainda com a presença dos atores da novela Avenida Brasil, Débora Nascimento (Tessália) e Daniel Rocha (Roni).

150

A Top Talytha Pugliesi no desfile de tendências do ParkFashion Connection

Clariana Gonzaga e Clarice Dewes do blog do ParkShopping

Heloísa Tolipan e o curador do ParkFashion Connection, Jackson Araujo

Katia Fridrich e Theo Carias

O estilista Walter Rodrigues e a Gerente de Marketing do ParkShopping, Natália Vaz

O Superintendente do ParkShopping Marcelo Martins entre os atores globais Daniel Rocha e Débora Nascimento

Sandro Bernardi e Ana Karla Guerra

Selma Alvino, Marcus Alencar e Cleonice Pacheco

Heitor Trajane e Leonela Santos

Marcelo Martins e Theodoro Cochrane

Os estilistas Jean Matos e Karlla Girotto com o Diretor Executivo do ParkFashion Connection, Reginaldo Fonseca

Simone e Celso Jabour


Menina do Rio

PERFIL

Se não fosse o Rock in Rio, Roberta Medina diz que acha que estaria metida na organização de um evento qualquer, como as Olimpíadas. Ou talvez pudesse estar mergulhada em um trabalho para melhorar a imagem de Portugal, onde escolheu morar, para atrair mais turismo. Tem uma enorme paixão por Portugal e acredita que, por ser um país pequeno, pode fazer as coisas mais facilmente que no Brasil

152

VESTIR UMA CAMISETA PARA MUDAR O MUNDO Queremos usar o imediatismo do Rock in Rio (RiR) para as causas sociais que não o têm. É por isso que me envolvo tanto. O resultado do projeto social foi muito positivo este ano. Doamos 100 mil euros à SIC Esperança, acrescentados aos 180 mil euros que os jovens recolheram na gincana, e ainda doamos 18 mil euros para as escolas poderem fazer ações so­ ciais. Laçamos um desafio a 572 escolas para a redução do consumo na fatura da água e luz. Metade das escolas participou e economizou 1.100 euros em faturas. Fantástico, sobretudo se pensarmos que 80% eram públicas. GRANDES DESAFIOS O maior de todos é estarmos orga­

nizando quatro edições: a de Lisboa, a de Madrid, a do Rio de Janeiro (em se­ tembro de 2013) e, pela primeira vez, a de Buenos Aires, em outubro de 2013. Queremos que esta seja a maior marca de música do mundo. Temos vários con­ teúdos novos: viagens de avião do mun­ do inteiro para eventos RiR, a estreia do musical RiR em novembro, uma banda desenhada e vamos ser tema do samba enredo da escola Mocidade Independen­ te de Padre Miguel. NESTA EDIÇÃO DO RiR QUERO VER... O dia bombástico para mim é o do Brian Adams e do Stevie Wonder. Ver os dois vai ser impossível, mas vou tentar ver um pouquinho de cada um. SÍNDROME DA MULHER INDEPENDENTE Tenho, mas isso ameniza muito com o casamento. Sempre fui muito indepen­ dente, desde pequena: não deixava nin­ guém fazer as minhas malas, a minha mãe nunca conseguiu decorar o meu quarto... O fato de vir morar sozinha em

outro país, a minha carreira profissio­ nal, o nível de exigência e responsabili­ dade que o meu pai me passou só refor­ çaram isso. Tinha que conseguir fazer tudo sozinha. VIDA DE CASADA A minha vida não mudou depois de casar. Eu tinha uma certa aversão a ca­ samento. Pensava em coisas como “E se eu não quiser conversar? E se quiser ficar aqui quieta, como é que faço?” Mas no momento em que a gente se encontrou a minha vida com o Ricardo encaixou­ se muito naturalmente. Coincidiu com o momento em que tomava a decisão de ter a minha casa definitiva em Portugal. Com seis meses de namoro, começamos a morar juntos. Por mais conservador que Portugal seja em relação ao Brasil, neste país não iríamos morar juntos com a mes­ ma facilidade com que isso se faz em Lis­ boa. Nunca tive o sonho de um casamen­ to religioso, não tinha essa referência. Os meus pais não foram formalmente casados e foram muito felizes durante 28


anos. Nunca me imaginei vestida de noi­ va, mas decidimos pôr alianças. “PARA QUANDO UM FILHO?” Uma amiga me contou que quando namorava com o marido, todos pergun­ tavam quando seria o casamento. Depois de casar, perguntavam quando vinha o primeiro filho. Quando foi mãe, pensou que as coisas ficassem por aí... mas não: começaram a perguntar quando viria o segundo. As pessoas que funcionam com referência no que a sociedade pensa, no que fica mal ou bem, talvez sejam mais sensíveis a esses comentários. Mas não estou preocupada. Tenho amigas que nasceram para serem mães. Nunca tive essa questão, mas também nunca quis chegar àquele momento em que quero ter filhos e já não posso. Sou muito ligada à família. Não tenho pressa. No dia que vier será muito bem-vindo. “Uma vida sem saltos altos é muito mais confortável, mas se perde o glamour! O salto alto, para quem não é muito grande, dá moral. Sinto-me mais forte com eles.” PAIXÃO POR LISBOA Moro em Portugal, mas o ano passa­ do fiquei de março a outubro no Brasil por causa do RiR. Para mim, viver e tra­

balhar em outros países é encantador, mas há que ter personalidade para isso. Lisboa é uma cidade pequena, mas tem tudo o que uma grande metrópole tem. Numa cidade maior, tudo nos deixa constantemente estressadas. Comecei a ficar estressada muito cedo na vida. Faço questão de ter paz e qualidade de vida e isso eu encontrei em Portugal. NÃO CONSIGO VIVER SEM... Amor, amigos, a minha família, os meus cachorros (tenho dois Golden Retriever), chocolate e montanhas russas (daquelas de parque de diversão). O TALENTO QUE GOSTARIA DE TER Seria um grande sossego para mim ser uma grande gestora e juntá-lo à minha parte de liderança e dom para a comuni­ cação. Gostaria também de saber dançar a sério street dance. ANTÍDOTOS ANTIESTRESSE Ir para casa e ficar com os meus ca­ chorros. Já tive experiências em ashra­ ms de meditação e é muito bom. Não consigo ter isso diariamente na minha vida, mas quando estou muito estres­ sada ponho o meu mantra para tocar e adormeço ouvindo. A MODA E EU Adoro ver revistas de moda, mas não necessariamente para vestir aquilo que vejo. Sou muito mais de usar peças com que me sinto confortável do que aquilo que é tendência. Já aprendi que aquilo que vejo numa revista e acho lindo fica horrível em mim. Já as tendências em acessórios são uma referência muito boa.

“uma vida sem saltos altos... é muito mais glamour! O salto alto, para quem não é grande, dá moral. Sinto-me mais forte com eles”

COMO CUIDO DE MIM Ninguém aguenta fazer uma alimen­ tação 100% correta, exercícios, tudo certinho, todos os dias. Tem que existir um meio-termo saudável. Se não estou me alimentando 100% bem, pelo menos tenho que fazer exercício e dormir me­ lhor. Normalmente, já tento fazer uma alimentação saudável – não gosto muito de bebidas alcoólicas, não como muita carne vermelha... Sempre fiz muito exer­ cício, mas, desde que caí do cavalo e tive de fazer recuperação física e fisioterapia, estou rendida ao Método de Pilates.


nas novidades Por Consuêlo Badra – Fotos: Divulgação

DELICADA ELEGÂNCIA

Harmônica e elegante, a Champagne Perrier Jouet Belle Epoque é elaborada a partir da grapefruit, com toques de pera e com notas de nozes e tostados. Esta delicada bebida é produzida apenas em anos cujas safras são declaradas excepcionais pela Maison. Para acompanhá-las: pratos à base de ostras, caviar, champignons e frutos do mar. Para embalar toda essa harmonia, a garrafa, nomeada “Fleur de Champagne” foi concebida por Emile Gallé. Por R$730,00.

OLHOS DE ÁGUIA

Brincar com um aeromodelo já é diversão garantida, agora o imagine com uma câmera. O Spy Hawk é um RC planador que tem integrada uma filmadora de cinco megapixels, possibilitando a transmissão ao vivo de tudo o que acontece durante o voo, em uma tela de 3,5” embutida no controle. Outra vantagem é o vídeo poder ser gravado em um cartão SD. Sua bateria de 7.4v íon garante um tempo de voo de 15 minutos em um raio de 600 metros de distância. Por US$395.

novidades

CLAREZA SEM EMBARAÇO

154

O novo fone de ouvido da Denon proporciona um amplo espectro na sensação auditiva de quem o usa. Batizado de Denon AH-D7100, tem uma resposta de frequência entre 4Hz e 45KHz (a audição humana é de 20Hz a 20KHz), o que permite uma clareza singular do som produzido. Uma vantagem deste mimo são os cabos removíveis, evitando o famoso embaraço de fios. Por US$1.500.


VINHO MOCHILEIRO

A marca italiana Cedes Milano Wine lançou uma mala de viagem dedicada ao transporte de vinhos. Medindo nove centímetros de comprimento, oito de largura e 14,5 de altura, o conjunto acompanha dois copos de degustação, duas tampas estanques, um saca-rolhas e um termômetro de vinho. O lançamento é uma ótima opção de presente ou para ter guardado em casa para viagens em que um vinho é bem-vindo. Por US$2.400.

FEMINILIDADE VENEZIANA

Para celebrar a feminilidade e a magia da noite de Veneza, cidade querida da designer Gabrielle Chanel, foi lançada por Jacques Polge, para a Chanel, a Coco Noir inspirada na Coco (1984) e Mademoiselle Coco (2011). A fragrância possui notas de grapefruit e bergamota, que harmonizam com notas de rosa, jasmins, narciso e folhas de gerânio. O inusitado está em sua base feita de feijão tonka do Brasil e da Venezuela. A partir de US$115.

Com mais de cem anos de história, a marca de charutos La Palina Cigars lança três conjuntos de charutos conhecidos como “El diário”, “Family Series” e “Goldie”. Cada um apresenta uma composição diferenciada de aromas. Quem esteve acompanhando a fabricação desses conjuntos foi Cabas Sandy junto com uma equipe treinada por Fidel Castro, como Eduardo Rivera Irizarri e Avelino Lara, o criador do lendário Chiba. Cada charuto a partir de US$11,55.

novidades

CHARUTO DO SÉCULO

155


PEDALA FASHION

Ciclotte é uma bicicleta estática com design ultramoderno, de Roberto Cavalli, e integra-se perfeitamente numa decoração contemporânea. Em carbono, aço e fibra de vidro, este aparelho foi concebido para as cinco posições do spinning e reproduz com fidelidade o esforço de um treino em estrada. Disponível em www.ciclotte.com

FOTOGRAFAR E PARTILHAR COM ESTILO

PESO INTELIGENTE

A balança Withings Wi-Fi não só fornece o peso como indica o índice de massa corporal, avalia as percentagens de massa gorda e magra e registra tudo numa página segura da internet ou numa aplicação gratuita para iPhone ou iPad. Permite ainda determinar objetivos e acompanhar a evolução através de e-mails.

Esta é a filosofia da nova câmara compacta IXUS 510 HS, da Canon. Tem tela tátil, zoom ótico de 12x (e digital de 21x) e Automático inteligente que identifica agora até 58 cenários diferentes. Ultrachique, oferece uma qualidade de imagem impressionante e a possibilidade de partilhar as imagens imediatamente usando a conectividade Wi-Fi integrada. E muito mais!

novidades

Claro é a primeira a ter o smartphone 4G ready

156

A Claro reforça o seu pioneirismo e é a primeira operadora a comercializar o smartphone 4G ready do mercado brasileiro. O aparelho funciona com o 3G Max, mas já está habilitado para operar na rede 4G utilizando a frequência de 2,6 GHz tão logo seja autorizada sua comercialização. Os clientes da operadora podem comprá-lo por R$ 999,00, no Plano Ilimitado 400. A Claro foi a primeira a lançar o 3G e depois a sua evolução, o 3G Max, que foi disponibilizado a todos os clientes. Agora, a operadora oferece a tecnologia 4G em três cidades-piloto: Campos do Jordão (SP), Búzios e Paraty (RJ), além da região da Esplanada dos Ministérios, em Brasília.


NOVIDADES CHIQUES

A Louis Vuitton sempre inovando e apresentando seus belos produtos aos consumidores. Na foto, a mala Cateville em couro Epi; uma capa para iPad em couro Monogram Empreinte e capa para iphone no mesmo couro. Um charme.

STOKLAR

A Stoklar, loja de presentes e decorações, lança o seu showrrom de móveis provençal em grande estilo, encantando ambientes com a linha Kleiner Schein. Fone: (61) 3327-3886.

PESOS VIBRATÓRIOS

Estes pesos da BodyVib (www.vibrationsshantel.de) aumentam o efeito do treino em 50%. Criados na Alemanha, vibram a mais do que 36 ciclos por segundo – o equivalente a 2.000 vibrações por minuto – e foram galardoados com o Red Dot Design Award, entre outros prêmios.

PÓ DE ALTA-COSTURA PARA O VERÃO

A marca de cosméticos Guerlain e a marca de moda florentino Emilio Pucci associam-se para celebrar um verão glamoroso, e criam a coleção de maquilagem Terra Azzurra by Emilio Pucci. A estrela da coleção é o mítico pó Terracota de Guerlain “vestido” com os estampados icônicos de Emilio Pucci. Quatro tons para um efeito bronzeado.

158


Importante café da manhã

F

oi com um olhar abrangente que a Oncotek apresentou a evolução do seu serviço de cuidados paliativos e tratamento de suporte, através de um conjunto de medidas padronizadas para levar ao paciente tratamento personalizado, humanizado e com foco em resultados de qualidade. Na manhã do dia 23/10, a Oncotek mobilizou gestores e representantes dos convênios do DF , no restaurante Dali do complexo Brasil 21, para apresentar a visão e o planejamento estratégico da implantação do gerenciamento de pacientes oncológicos, associado à internação domiciliar e ao ganho obtido pelo paciente e familiares com a introdução precoce de cuidados paliativos, que além disso promove uma redução significativa dos custos para os planos de saúde. “Trata-se de um projeto que necessita da participação de vários profissionais de saúde, além de diversas especialidades médicas, entretanto, toda a dificuldade é pouca, tendo em vista o benefício que esse grupo de medidas traz aos pacientes com câncer, seus familiares, médicos assistentes e convênios”, ressaltou Dr. Eduardo Johnson, diretor da Oncotek.

O Dr. Eduardo Johnson emocionou todos os presentes com uma palestra tocante, “morre-se de medo de falar da morte” – um paradoxo. Embora inevitável, e a despeito do número de idosos em franco crescimento, a morte é negada, escondida e silenciada. Há muito esforço para melhorar a qualidade de vida, mas e a qualidade de morte? Reconhecido em 2011 como subespecialidade da oncologia, da geriatria e da pediatria, Cuidados Paliativos é o campo da medicina que trata dos cuidados no fim da vida. Contempla a prevenção e o controle do sofrimento nas dimensões biológica, familiar, emocional, social e espiritual. O Dr. Fernando Uzuelli fez uma abordagem sobre o fluxo de atendimento dos pacientes admitidos na ONCOTEK, que têm à sua disposição, agora, o atendimento horizontal, desde o diagnóstico até a alta. Atendimento esse construído a partir de uma estrutura administrativa e operacional sólida e focada no paciente, nas suas necessidades e principalmente em seu bem estar.

Representantes dos Correios

Representantes da Polícia Militar

Nely da Capesaúde e Patricia de Carvalho

Equipe Oncotek e diretoria unidas

Equipe Oncotek e representantes do cbmdf

Equipe Oncotek e representantes da Gama Saúde e Tempo Saúde

Dr. Marcos, Gurgel, Hercules e Lucia

Dr. Eduardo Jonhson e Dr. Fernando Uzuelli

oncotek

Manfredo Melo, Erica e Eduardo Johnson, Ana Amélia da AAPC e Fernando Uzuelli

Equipe Oncotek e representantes da Cassi 160

Alba, Thiago e Joseane representantes do brb

Equipe Oncotek e representantes do Fusex


Conselho

rangelcavalcante@uol.com.br

Era uma reunião de gente importante, cheia de autoridades e de nomes famosos da capital do país. Após o lauto jantar, regado aos melhores vinhos, uma elegante senhora de mais de 80 anos afastou-se discretamente do grupo e, sorrateiramente, dirigiu-se à área de serviço do apartamento para fumar um cigarro, seu vício desde a juventude. De volta ao salão, foi interpelada por uma dessas figuras chatas que não faltam em todas as festas e que se dedicam a combater e criticar o que consideram vícios e defeitos dos outros. A coroa fazia um verdadeiro sermão sobre os perigos da nicotina e de mais de quatro mil substâncias mortais que, garantia, estavam contidas no cigarro, diante da surpresa idosa. Não satisfeita, recorreu ao doutor Alexandre Figueiredo, um dos mais renomados cirurgiões da Capital Federal, que estava próximo, em busca de apoio à sua doutrinação. – Doutor Alexandre, o senhor, que é médico, dê uns conselhos a essa senhora para que ela deixe de fumar. Diga que ela pode morrer de enfisema ou câncer pulmonar, se continuar com o vício. O médico não se fez de rogado: – Minha senhora, eu tenho um parente que está com 96 anos... Foi logo interrompido pela intrometida: – Ele nunca fumou, não? – Ao contrário. Fuma e bebe desde a juventude. Só que nunca se meteu na vida alheia. A conversa acabou aí.

Promessa cumprida O doutor Marcelo Gurgel, que é médico, economista, professor universitário e escritor, registrou um montão de casos de que foi testemunha durante os seus muitos anos de exercício da profissão em clínicas e hospitais em várias cidades do Nordeste. Damos conta aqui da promessa feita, e cumprida, por um estudante da Universidade Federal do Ceará, nos anos 60. O rapaz tinha uma só obsessão na vida: ser médico. Seu pavor era, no entanto, enfrentar o rigoroso vestibular na faculdade federal, naquela época em que não havia jeitinho, cotas, mutretas e só se entrava na Universidade pelo saber. Pois o rapaz chegou ao extremo. Apelou para o além. E comunicou aos pais: – Fiz uma promessa a São Francisco. Prometi que se eu passar no vestibular de medicina vou ser padre. Entro no Seminário. Surpresos, os pais viram o rapaz cumprir a extravagante promessa. Passou entre os primeiros no vestibular. Matriculou-se e logo mostrou-se um excelente aluno. Ao final do primeiro ano, quando ninguém mais se lembrava da tal promessa, ele, que era brincalhão e namorador, anunciou, para surpresa dos colegas: – Pessoal, vou ser padre! E assim Fernando – esse era o nome dele – cumpriu a promessa. Trancou a matrícula na escola médica, entrou para o Seminário, estudou Teologia e foi ordenado sacerdote. Já padre, retornou à Faculdade e completou o curso de medicina, muitos anos depois dos seus colegas da turma inicial. Hoje, com dupla formação, cuida da saúde da alma dos pacientes/fiéis, como diz o doutor Marcelo.

rangel cavalcante

Era o delegado

162

O diplomata Flávio de Oliveira Castro coleciona muitas histórias de que foi personagem ou testemunha nos vários países em que serviu na sua longa carreira. Conta ele o que ocorreu com um vizinho seu, em Kinshasa, no Zaire, onde viveu por algum tempo. Um ladrão entrou, numa noite de sábado, na casa de um vizinho e amigo seu, um francês jovem, representante da Peugeot em todo o país. Para o azar do assaltante, o dono da casa, que era versado em artes marciais, o surpreendeu em plena ação e com alguns golpes o dominou e amarrou fortemente com as cordas das cortinas da casa. Colocou o frustrado larápio na mala do carro e o conduziu à Delegacia de Polícia mais próxima, já que não havia patrulha com viatura que pudesse ser chamada por telefone. No Distrito Policial, não encontrou o delegado, que os policiais presentes não sabiam onde estava. Registrou a ocorrência, informando que dominara a trouxera amarrado o ladrão, e pediu que retirassem o preso da mala do carro. Ao abrir a mala os policiais tiverem um grande susto. E com muita cortesia, desculpas e continências, ajudaram o meliante a sair da mala e livrar-se das cordas. Para espanto de todos, o ladrão era o próprio Delegado.


Pela janela José de Pontes Neto foi um comunista daqueles de antigamente, que já não se fazem mais hoje. Médico humanitário, nunca foi subversivo, mas suas convicções marxistas o tornaram um campeão de prisões pelo que se costumava chamar de “atividades contrárias à segurança nacional”. Pelo menos dez vezes foi arrastado por militares ao xadrez, a primeira delas 1947, quando a ditadura de Vargas extinguiu o Partido Comunista, pelo qual fora eleito deputado estadual com grande votação, e a última, em 1964, quando, novamente deputado estadual, foi cassado pela ditadura militar. Dele se contam muitas histórias, como aquela em que foi retirado do xadrez num quartel de Fortaleza e levado a um hospital para operar o Comandante da 10ª Região Militar. Era diretor de um hospital em Quixeramobim (CE) quando operou um matuto de uma hérnia. Houve uma complicação e o homem foi levado à UTI. Ficou por duas semanas no leito e na hora de receber alta confidenciou ao médico que não tinha dinheiro para pagar a conta, por sinal muito elevada. Era um simples lavrador, cuja fortuna não passava de alguns bodes e cabras. E naquele tempo não tinha essa história de SUS. Pontes Neto logo encontrou a saída, literalmente. – Olha, eu não posso dispensar a conta, pois isso aqui é uma empresa e tenho sócios. Mas vou mudar você para um quarto no térreo, com janela para a rua, e pela madrugada você pula fora e se manda com sua mulher e as trouxas. Dito e feito. O paciente fugiu antes do amanhecer, a ponto de ainda pegar o trem para o distrito onde morava, levado à estação por um motorista de praça pago pelo próprio Pontes Neto. Os sócios, já acostumados às presepadas do colega comunista, fingiram não saber de nada.

O Caminho “Seu” Lunga é aquele velhinho lá do Crato que já ganhou a fama de ser o homem mais mal humorado do país. Joaquim dos Santos Rodrigues, esse o seu nome, já faz parte do folclore nacional, com dezenas de livros, a maioria folhetins de cordel, cheios de suas histórias, muitas verdadeiras e outras certamente inventadas. Conta o pessoal lá do Cariri que esse jeitão zangado do comerciante já se manifestava na infância, como bem demonstra a história do padre que não sabia onde era o Correio. Ela dá conta de que, quando criança, já bem zangado, estava ele brincando de bola de gude na porta de sua casa quando aproximou-se um padre recém-chegado à cidade, com cara de procurando a agência dos Correios. E perguntou ao menino: – Filho, você pode me dizer onde fica a agência dos Correios? Surpreendentemente prestativo, e em respeito talvez à idade e à batina do reverendo – nesse tempo eles ainda a usavam batina –, explicou bem direitinho onde ficavam os na época chamados “Correios e Telégrafos”. – Obrigado, meu garoto, Você tão pequeno, brincando na rua. Vá mais tarde à Igreja para que eu lhe ensine o caminho do céu. Fingiu não ouvir a resposta do menino já azedo: – Ora, um velho desses, num sabe nem onde fica o Correio, quanto mais o caminho do céu...


Maristinha PIO XII

Uma nova escola para Brasília

Marista

O

164

início da formação Marista é um trabalho audacioso e sublime. Educar pequenos cidadãos para a vida requer profissionalismo e uma filosofia moderna e envolvente. A Educação Marista é orientada para despertar as aptidões intelectuais, físicas e morais de seus alunos para o mundo. São inúmeros avanços, vitórias e ações desenvolvidas ao longo de cinco décadas que prepararam o Marista para um próximo desafio: uma nova escola. A transformação do empreendimento é o resultado do esforço conjunto de todas as pessoas que trabalham para consolidar o Marista como referência em ensino e educação. O Maristinha Pio XII, voltado exclusivamente para a Educa-

ção Infantil e primeiro ano do Ensino Fundamental, está sendo preparado para inovar o ensino para crianças em Brasília. O colégio atenderá crianças a partir dos dois anos de idade. Com mais espaço verde e com uma nova estrutura, são 15 mil metros quadrados, com diversos espaços diferenciados e exclusivos para as crianças. Além disso, a unidade contará com 24 salas de aula e uma capacidade para receber 1.100 alunos. Hoje, o Maristinha conta com mais de 500 alunos matriculados na Educação Infantil e 1º ano do Fundamental. Essas crianças serão transferidas para o novo imóvel, respeitando um período de transição para que a mudança ocorra de forma gradativa e harmônica, pois em 2013 as aulas já começarão na nova unidade.


dos os ambientes da escola são espaços de aprendizagem nos quais acontecem relacionamentos, afetividade, experiências, fascínio, descobertas e as crianças constroem atitudes, procedimentos, conhecimentos e cultura. E nesse sentido, no Ateliê do Gosto, as crianças poderão manipular e degustar alimentos, já no Ateliê de Luzes, os alunos vivenciarão uma multiplicidade de estímulos sensoriais que visam a desenvolver o potencial metafórico para aprendizagens além do espaço/tempo”, completa a coordenadora. Além de salas especiais, a nova escola terá espaço para horta, pomar, casa na árvore, ducha e parques. “Cada dimensão foi pensada e projetada para os pequenos e planejada para o desenvolvimento das crianças”, conta Luciana.

Outra novidade da nova escola é a minicidade, onde os alunos poderão ter noção de trânsito e cidadania. “A atividade lúdica estimula os sentidos das crianças. É nessa fase que aprendemos o certo e o errado, e as noções de direção”, explica a psicopedagoga Sara Azevedo. A analista de comunicação e marketing do Maristinha, Luiza Fleury, lembra que o colégio terá facilidades para os pais na hora de deixar os filhos na escola. “O Maristinha Pio XII contará com um sistema de drive-thru. O pai entrará com o carro na escola e deixará a criança na porta com uma pessoa encarregada e sairá pela L3 sul. A facilidade vai auxiliar os pais e ajudará no fluxo do trânsito”, informou. O Maristinha Pio XII seguirá o mesmo currículo pedagógico da Rede de Colégios Maristas e os fundamentos da filosofia de Champagnat. A identidade e o padrão de qualidade do Maristinha e Maristão se manterão no novo espaço físico. Para o diretor geral, Irmão Valter Pedro Zancanaro, o Maristinha PIO XII vem para agregar e perpetuar o sonho de Champagnat, formar seres humanos capazes de partilhar o sentido da vida, conscientizar o próximo, transformar a vida do planeta e enaltecer o simples. “O compromisso com a educação é o que nos move. Nossa intenção é formar gerações. A educação muda cenários, muda uma nação. Queremos ser referência em ensino”, finalizou o diretor.

Marista

O novo ambiente, totalmente adaptado, terá várias atividades diferenciadas como o “Ateliê do Gosto” e o “Ateliê de Luzes”. A coordenadora da Educação Infantil e 1º ano, Luciana Santos, explica o propósito dos espaços: “Compreendemos que to-

165


De A a Z AGNELO QUEIROZ, governador do DF, deve estar preocupado desde já, pois alguns dos importantes réus do Mensalão petista podem ficar presos aqui na penitenciária da Papuda, onde foi instalado antes, com segurança, o famosíssimo Carlinhos Cachoeira. Desse jeito a Papuda vai virar mesmo um presídio vip, chique. ARLETE SAMPAIO, deputada distrital pelo PT, é a nova líder do governo na Câmara Legislativa, depois que o líder anterior, Wasny de Roure, deixou o cargo, desanimado por não ter virado conselheiro do Tribunal de Contas do DF. Passará por Arlete parte das negociações para a escolha do futuro presidente da CLDF.

renato Riella

CÁRMEN LÚCIA, ministra do Supremo Tribunal Federal e presidente do Tribunal Superior Eleitoral, desperta orgulho no público feminino pela elegância e pelo brilhantismo nas suas colocações. Não é só o ministro Joaquim Barbosa que faz sucesso. Ela também tem muitos e muitas fãs.

168

DILMA ROUSSEFF, a presidenta, vem sendo competente na estratégia de impedir que o julgamento do ex-ministro José Dirceu e de outros petistas contamine o seu governo. Ela já tem desafios suficientes na economia e não pode ficar ligada em problemas do passado. Suas grandes preocupações estão na inflação (acima de 5%) e no crescimento baixo do PIB (1,6%, se muito). ELIZABETH FLAMÍNIO conseguiu projetar muito o Instituto de Pesquisas Dados, de Brasília, ao trabalhar em diversos levantamentos eleitorais no Entorno de Brasília. Ela fez pesquisa até na cidade goiana de Ceres, mais distante, com grande êxito. Esses levantamentos ajudam os candidatos a fazerem melhor planejamento de campanha.

FLORY MACHADO, ortopedista de destaque no DF, além de atender (muito bem) no Hospital de Base, tem feito ótimo trabalho no Hospital São Lucas. Ele é referência em Brasília. A maioria dos jornalistas da cidade procura o socorro do Flory quando se quebra no futebol – e quase todos voltam a jogar, felizes e curados. GISELLE ARAÚJO (PTB) venceu a disputa pela prefeitura de Cidade Ocidental, uma das cidades que mais cresce no estado de Goiás. Crescerá ainda mais com o projeto habitacional Alphaville e com muitos empreendimentos do Minha Casa, Minha Vida. Ela é viúva do ex-prefeito Plínio Araújo, que teve dois mandatos bem sucedidos. HENRIQUE CHAVES, com o sucesso do seu Balanço Geral, na hora do almoço, na TV Record, virou personalidade de destaque em Brasília. Onde passa, dá até autógrafos, com grande fã-clube. Diante da expressão política de Celso Russomano em São Paulo, oriundo do Balanço Geral de lá, é bom ficar de olho em Henrique. Ele será trunfo de peso para as próximas eleições. MARCELA TEDESCHI TEMER, mulher do vice-presidente Michel Temer, é ausência sentida em Brasília desde o início do governo Dilma. Advogada, ex-miss, ela é 42 anos mais nova do que o marido e chamou a atenção pela beleza na posse presidencial, em janeiro de 2011. Depois disso, quase nunca mais foi vista em acontecimentos públicos, ficando restrita ao Palácio do Jaburu. PATRÍCIO, deputado distrital pelo PT (estranhamente, não usa sobrenome), sonha ainda em ser reeleito presidente da Câmara Legislativa do DF, pois seu mandato termina ao final deste ano. Para isso, no entanto, dois terços dos distritais terão que alterar a Lei Orgânica do DF, onde a reeleição nesse caso é proibida. É o suspense do fim de ano na política local.


Restaurantes

Selecionamos alguns restaurantes gostosos de serem frequentados, pelo ambiente, serviço e pratos. Espero que gostem da nossa escolha. Na próxima edição, daremos mais algumas dicas de onde se come bem em nossa Brasília. Aguardem...

Com 35 anos de tradição, o Piantella já é considerado um cartão postal da capital. Um vaivém de personalidades, parlamentares, visitantes e moradores fiéis a seu cardápio que fez da casa uma referência em todo o país. Um leque gastronômico que praticamente abrange todo tipo de culinária, com direito a feijoada (sábado) e cozido (domingo). A composição simétrica da nova fachada do restaurante, assinada por Athos Bulcão, deixou o Piantella ainda mais com a cara de Brasília.

RESTAURANTES

SCLS 202, Bloco A, Loja 34, Asa Sul. Tel.: 3224-9408/ 3322-2625.

170

Próximo ao movimentado Eixo Monumental, o restaurante apresenta uma espetacular vista que se volta para um tranquilo campo de golfe sem prédios ao redor. O clima despojado invade o cardápio da casa, eleita pelo júri da Veja Brasília a melhor cozinha variada da capital. Lá, a Espanha é bem representada pelas paellas, estrategicamente colocadas no centro do salão, onde grandes panelas ficam à vista dos clientes e o cozinheiro finaliza na hora o famoso prato catalão. O restaurante é decorado com obras de arte e oferece uma programação diversificada de música ao vivo.

SCES Trecho 2, lote 2, parte B. Tel.: (61) 3323-5961/ (61) 9273-0300


O Lake’s Restaurante oferece um lugar onde se encontra excelência no serviço, numa atmosfera casual e refinada, traduzindo a tradição de servir com estilo, bom gosto e qualidade. Cardápio diversificado, grelhados na brasa e cozinha contemporânea. Além das delícias da boa mesa, a casa também conta com serviços de manobristas, Wi-Fi, ar-condicionado, adega climatizada, bar com projetores para vídeos e dois salões para atendimento a clientes.

SHCS CL 402, Bloco C, Loja 15. Tel.: (61) 3323-1029/ 3321-5181/ 3321-1730.

Inaugurado em julho de 1991, a história do Fred Restaurante pode ser definida por seus clientes. O prato preferido do público frequentador e considerado o Melhor de Brasília é o Picadinho. Feito com filé-mignon picado em ponta de faca, flambado e apurado em molho rôti especial da casa e outros ingredientes, é acompanhado de farofa de pão, banana à milanesa, ovos pochê e arroz branco, e sua finalização pode ser vista no interior do salão principal. Apesar de ter como referência um prato brasileiro, o restaurante é especializado na gastronomia alemã, que é muito heterogênea.

Depois de cinco anos de atividades no Rio de Janeiro, a grife Antiquarius Grill chegou a Brasília com os atrativos que fizeram a fama da marca de Carlos Perico: o ambiente refinado, o atendimento caloroso da equipe do maître Manuelzinho, as carnes especiais e as receitas que marcaram mais de três décadas da revolução que o empresário trouxe para a gastronomia brasileira. A nova casa, inaugurada em novembro de 2011, ocupa a área mais nobre do Espaço Gourmet do ParkShopping e traz três ambientes com piano para música ao vivo.

RESTAURANTES

Foto: Gilberto Evangelista

SCLS 405, Bloco B, Loja 10. Tel.: 3443-1450

171


Foto: Tadeu Brunelli

Em janeiro deste ano, o grupo Le Vin inaugurou o sexto bistrô do grupo, que tem três casas em São Paulo e duas no Rio de Janeiro. O Le Vin de Brasília está localizado no novo Espaço Gourmet do ParkShopping. Esse novo ambiente conta com restaurantes badalados de São Paulo, e o Le Vin é um deles. Assim como na matriz de São Paulo, o Le Vin investe em clássicos da gastronomia francesa. O chef executivo da rede, Marcílio Araújo, divide o comando da cozinha com o cozinheiro Manoel Mendonça.

ParkShopping Brasília, Espaço Gourmet. Tel: (61) 3028-6336.


Inaugurado em abril de 2010 pelo casal Christine e Carlos Augusto Veloso, o Le Jardin Du Golf apresenta cardápios francês, italiano e contemporâneo. Um grande diferencial do espaço é a localização privilegiada com vista para os jardins do Clube de Golfe de Brasília – fato que dá origem ao seu nome. A casa abre para almoço e jantar e oferece cardápio requintado e variado com opções quentes e frias. De terça a sexta-feira, são servidos três pratos executivos acompanhados de deliciosa salada. Aos sábados, a casa oferece feijoada completa, seguida de um buffet primoroso de sobremesas. Dispõe de sofisticada adega climatizada, com mais de 220 rótulos e cerca de 1.500 garrafas de vinho.

Setor de Clubes Sul, trecho 2, lote 2, Clube de Golfe, em frente ao CCBB. Tel.: (61) 3321-2040.


Belo Monte: progresso com responsabilidade ambiental!

A Croma

Norte Energia S.A., empresa responsável pela construção e operação da Usina Hidrelétrica Belo Monte, está empenhada em desenvolver Belo Monte com sustentabilidade, respeitando o meio ambiente e as populações da região onde se ergue o projeto que, quando concluído em 2019, será a terceira maior hidrelétrica do mundo, contribuindo de forma fundamental para o crescimento econômico do Brasil, previsto para os próximos anos. E os cuidados com a sustentabilidade não se limitam à obra. Nos escritórios da Norte Energia, há também essa diretriz, por

174

isso, a adoção de um sistema de impressão aderente aos princípios de preservação ecológica foi imprescindível. Equipamentos com recursos que reduzem o consumo de energia durante os períodos de inatividade e aplicativos de gerenciamento que permitem uma gestão otimizada, combatem o desperdício e são fundamentais para o uso consciente e ecologicamente correto dos recursos de impressão. A partir dessa avaliação, o Grupo Croma tornou-se parceiro da Norte Energia. Responsável pelo fornecimento da solução adotada pela Norte Energia, o Grupo Croma é referência no mercado de impressão. Com tecnologia de ponta, uma equipe profissional e um projeto personalizado, a Norte Energia obtém eficácia em seus processos de impressão e isso se reflete no sucesso do empreendimento que é Belo Monte. Para saber mais sobre Belo Monte e a Norte Energia, visite www.blogbelomonte.com.br. Para saber mais sobre as soluções de impressão oferecidas pelo Grupo Croma, envie seus dados de contato para sac@cromatecnologia.com.br.


Pensando no futuro A sustentabilidade já deixou de ser um tema novo sobre o qual pouco sabemos para se tornar assunto de grandes eventos focados no futuro Por Camila Bocchino — Fotos: Divulgação

Sustentabilidade

H

176

á tempos ouvimos falar que é preciso pensar na sustentabilidade dos nossos negócios e por isso podemos encontrar diversas pesquisas, textos, reportagens, eventos e mais uma gama enorme de coisas relacionadas à conscientização de todos quanto à sustentabilidade. É verdade que o mundo moderno precisa de toda ajuda possível para poder evoluir sem deixar para trás questões importantes como a ecologia e a preservação do meio ambiente. Por essas e outras razões podemos encontrar no mercado empresas cada vez mais focadas em se adequar às exigências de um mercado cada vez mais preocupado com a sustentabilidade. “Mais do que uma tendência, a gestão sustentável hoje é uma exigência de mercado. Os consumidores estão cada vez mais preocupados e atentos ao cumprimento das responsabilidades socioambientais das empresas. O empresário precisa, antes de

mais nada, dispor da correta informação, principalmente no que diz respeito aos aspectos legais”, explica a gerente da Unidade de Acesso a Inovação e Tecnologia do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Embresas (Sebrae) no DF, Flávia Barros. A legislação impõe às empresas diversas obrigações e muitas vezes é preciso conscientizar o empresário sobre a importância do cumprimento dessas obrigações. Elas podem ir desde necessidades de reformas, treinamentos, adequação de equipamentos, dentre outras mudanças que não podem ser encaradas como custos, mas como investimentos “Trata-se de oportunidades de melhoria que resultam em uma produção mais limpa, eficiente, com menos desperdício de insumos e matéria-prima, com consequente redução de custos. É preciso promover no empresário – e em nós mesmos – a consciência de que somos responsáveis pelo impacto ambiental que é gerado no desenvolvimento de nossas atividades”, comenta Flávia. Mesmo assim é preciso reconhecer que um


“Somos uma empresa em crescimento já inserida em um modelo sustentável”, comenta Janine Brito

que são adotadas pela empresa para que ela se mostre cada vez mais sustentável, tais como o reaproveitamento de papéis, o uso da luz natural, o lixo seletivo e a reciclagem do material de descarte na industrialização de produtos como regra normal de funcionamento da empresa. “As máquinas que estão sendo adquiridas em nossa indústria são aquelas que contemplam o menor consumo de energia elétrica. Nossos colaboradores são treinados, desde a contratação, para otimizarem seus tempos de serviço com a melhor e maior utilização de insumos

“Começamos a pensar em soluções que pudessem amenizar o desperdício”, afirma Lucidalva Siqueira

e matéria prima. Nada é puramente descartado, se pode ser reaproveitado e reciclado”, acrescenta a diretora-executiva. A sustentabilidade se torna um item cada vez mais prezado pela população em geral e essa preocupação começa a ser abordada desde a infância em escolas e até mesmo em casa. É o caso do Educandário de Maria, uma escola de ensino fundamental e que já foi destaque no Prêmio MPE do Sebrae em 2011 no quesito sustentabilidade. Hoje ela é referência entre empresas locais que se preocupam com o meio ambiente. “Descobrimos que poderíamos ter a sustentabilidade como foco quando uma inquietação começou a nos invadir há, mais ou menos, cinco anos. Incomodava-nos muito o desperdício de água na escola nas questões relacionadas à limpeza dos ambientes: a sujeira era toda removida aos jatos de água. Por mais que houvesse um trabalho de conscientização com os colaboradores, mesmo assim ainda havia o desperdício”, conta Lucidalva Siqueira, proprietária da escola. “Por isso, começamos a pensar em soluções que pudessem amenizar o desperdício. Foi então que tivemos a ideia de criar um reservatório, onde pudesse ser captada a água da chuva”, continua Lucidalva. O primeiro reservatório foi bem simples, mas com resultados bem perceptí-

Sustentabilidade

produto ambientalmente correto não é suficiente para a consolidação de uma empresa e conquista de mercado, e que o preço, a qualidade, os prazos e o atendimento, fazem parte de uma lista de itens considerados por todos os consumidores. “A diferença é que na responsabilidade socioambiental o cliente interage junto à empresa, participando do ciclo de vida do produto e compartilhando responsabilidades. E isso é um excelente diferencial competitivo”, continua a gerente. “Há algum tempo atrás o mundo se voltou para os problemas ocorridos no meio ambiente, que retornam para a sociedade de maneira assustadora e preocupante. Desde então, a Ferragens Pinheiro se preocupa com o tema, especialmente porque faltavam poucas ferramentas viáveis para um processo de adequação empresarial à sustentabilidade”, conta Janine Brito, diretora-executiva da Ferragens Pinheiro. Há poucos meses, eles receberam um convite do Banco de Brasília - BRB para participar da conferência ETHOS, que ocorreu em SP, onde os participantes revisaram um documento com propostas para a Rio + 20. No evento foram debatidas questões sobre sustentabilidade e modelos de responsabilidade sócio ambiental das empresas. “A Ferragens Pinheiro é uma empresa em crescimento e está inserida em um modelo de gestão moderna e sustentável”, comenta Janine. É possível distinguir algumas medidas

177


Sustentabilidade 178

nos poluentes, como no caso veis. Depois, os responsáveis da Ferragens Pinheiro. “Os pela escola pensaram em resultados são evidentes. O recolher a água que ia para crescimento da empresa se o ralo quando os técnicos fatornou evidente e os preços ziam a limpeza da piscina da muito mais competitivos. Até escola. “Dessa vez os benefícios a burocracia interna é mais foram ainda mais positivos. leve e célere. Somos recoAgora, ao logo desses anos, já nhecidos pela velocidade no temos um reservatório com atendimento e a satisfação do maior capacidade e que comcliente é o nosso maior retorpleta as necessidades de uso de no”, comenta Janine Brito. água em relação à limpeza dos Para as crianças, isso pode ambientes”, explica Lucidalrepresentar maior qualiva. A partir dessa iniciativa, dade de vida e uma preeles foram percebendo outras servação ecológica que terá carências que os levaram a rereflexos no futuro. A partipensar a questão da sustentacipação delas nesse procesbilidade em toda a escola. so de conscientização é de “Em primeiro lugar, fomos suma importância para que em busca de formação, prono futuro essas já não sejam curamos saber o que podepreocupações tão grandes. ria ser feito para promover “As crianças têm papel funa sustentabilidade em nossa damental no processo de escola, depois investimos sustentabilidade, visto que na conscientização dos colaborados, para que esses “São oportunidades de melhoria que resultam em uma produção mais limpa”, são elas os nossos principais multiplicadores. Diante dispudessem conscientizar os diz Flávia Barros alunos. Projetos pedagógicos foram de- sar arcar com despesas que não estavam so, faz-se necessário que cotidianamensenvolvidos com a comunidade escolar e previstas quando se teve a iniciativa. São te as envolvamos em situações que prolocal”, acrescenta Lucidalva. Dentre es- reformas que, muitas vezes, podem não movam aprendizados e conscientização ses projetos podemos destacar a “Rua do ser tão simples, mas que contam com um a respeito desse assunto”, acrescenta Sabão”, que tinha como foco o reapro- retorno certo para o bolso do investidor, Lucidalva Siqueira. Para ajudar àquelas empresas que busveitamento do óleo de cozinha. Algumas do consumidor e do meio ambiente. Tais reformas e trocas de interruptores por reformas podem ir desde a troca de in- cam se adequar a esse novo tipo de adsensores de movimento na escola tam- terruptores por sensores de movimento, ministração em negócios, o Sebrae ofeaté a construção de reservatórios de água rece uma gama variada de consultorias bém ajudaram nesse processo. Para se adequar aos quesitos de sus- da chuva, como no caso do Educandário, que ajudam a traçar o melhor caminho tentabilidade, as empresas podem preci- ou a troca de máquinas por outras me- para se adequar aos tempos de sustentabilidade. “A metodologia de Redução de Desperdícios – 5 Menos Que São Mais visa a abordar a dimensão ambiental no processo produtivo, a partir do aumenExiste uma gama muito to da rentabilidade / lucratividade que variada de ações e consultorias poderá ser obtido com a diminuição dos para cada empresa se adequar desperdícios. Já a metodologia de Eficià sustentabilidade ência Energética envolve desde o estudo e a avaliação detalhada da situação atual do uso de energia nas MPE até o desenvolvimento e a implantação de técnicas mais econômicas e eficientes para o uso da energia”, explica Flávia Barros. Sebrade/DF 0800 570 0800 Ferragens Pinheiro (61) 3354-8181 Educandário de Maria 3399-7163


Mariana

Rosyane Venancio e Pedro

Fruto Futuro

Rebeca, Fernanda, Ana-Fashion teen, Mariana, Kristine e Karoline

180

Desfile da Fruto Futuro em comemoração ao dia da criança. Na passarela, marcas consagradas, como Reserva Mini, Tommy Hilfiger e Calvin Klein.

Márcio, Claudia e Gilbetinho Salomão com Luciana da Fruto Futuro

Fernanda, Vanessa, Milena, Nídia e Marlene com Morgana e Marcela

Otavio e Liliam Campos

Mônica e Rafael

Felipe, Diana e Marcos com Patricia da Fruto Futuro

Bernardo e Nancy

Naisser

Enryco

Larissa

Bruna

Fruto Futuro - Gilberto Salomão - 3248-1085 / Asa Sul 305 – 3225-6379


Suando a camisa Começou a corrida para obter o corpo perfeito para o verão, e, com isso, as pessoas investem em exercícios físicos e clínicas de estética

academia

Por Karina Jordão — Fotos: divulgação

182

A

maratona em busca do corpo perfeito já começou nas academias, consultórios e clínicas de estética. Isso porque todos querem exibir um corpo esbelto e cheio de curvas na estação mais quente do ano. Por isso, muitas pessoas procuram maneiras eficientes de manter o corpo bonito e em forma. Mas nem sempre a academia é suficiente para conquistar o corpo desejado, e, por isso, diversas pessoas recorrem a clínicas de estética para conseguir resultados duradouros.

Segundo o dermatologista Erasmo Tokarski, celulites, gordura localizada e estrias são as campeãs de reclamações das mulheres. Mas a boa notícia é que existem tratamentos de ponta que apresentam ótimos resultados. “Atualmente, muitos procedimentos estão à disposição. A indicação, o número de sessões e qual é o mais indicado vai depender da avaliação do profissional. Por isso, não adianta querer milagre. Para obter e manter os melhores resultados, é importante conciliar uma alimentação saudável com a prática de atividade física”, explica.


VELASHAPE

COOLSCULPTING Segundo pesquisas apresentadas no congresso da Academia Americana de Dermatologia, uma única aplicação pode reduzir as medidas em até 3cm. O aparelho já está certificado pela Anvisa e usa a técnica de congelamento das células adiposas para reduzir gordura localizada. O procedimento consiste em resfriar as células adiposas que são eliminadas naturalmente pelo organismo. Esse processo pode durar até três meses. A sessão dura cerca de uma hora e pode ser aplicada no abdômen, culotes, costas e flancos, no mesmo o paciente pode retomar suas atividades normalmente. SPECTRA LASER TONING Para aqueles que enfrentam problemas de melasma, aquelas indesejáveis manchas acastanhadas na face, o laser age para eliminá-las definitivamente. Em média, são necessárias dez sessões, realizadas uma vez por semana, para que as manchas diminuam. FRAXEL/THULIUM Laser que elimina rugas finas, manchas, cicatrizes de acne, melhora o colágeno, sem a pessoa precisar se afastar das atividades físicas e do trabalho. São em média cinco sessões a cada três semanas. Estimula o colágeno, deixando a pele renovada. O tratamento deve ser interrompido pelo menos 20 dias antes do paciente se expor ao sol. VELASHAPE Uma máquina que combina radiofrequência bipolar, infravermelho, sucção e manipulação computadorizada dos tecidos para eliminar a celulite. Isso quer dizer que todos esses processos atuando juntos vão aperfeiçoar os re-

SPECTRA LASER TONING

FRAXEL/THULIUM

sultados, aumentando o metabolismo da região, aquecer o tecido subcutâneo e reduzir as células de gordura. Para manter os resultados, é preciso manter uma alimentação saudável e praticar atividades físicas. A técnica é não invasiva e praticamente indolor. ENDOLASER Tratamento a laser minimamente invasivo indicado para tratar desde aqueles vasinhos incômodos até as varizes mais grossas e salientes. Sem a necessidade de remoção cirúrgica, a tecnologia faz desaparecer, aos poucos, a veia. O procedimento é praticamente indolor, não deixa cicatrizes, o paciente já sai andando e pode retornar à sua rotina diária normal no dia seguinte.

Tiago se sente realizado no Triatholn

ENDOLASER

ENTRANDO EM FORMA O conceito de atividade física é constantemente confundido com exercício físico. É, portanto, definido como qualquer movimento corporal produzido pelos músculos esqueléticos que requer gasto de energia. De acordo com o personal trainer Emilio Assis, 25 anos, para perder 1 kg (de gordura) um praticante de atividade física teria que ocasionar um gasto de calórico de aproximadamente 7700 kcal. Partindo desse conceito, toda atividade física vai gerar ao individuo um gasto calórico e beneficiará o emagrecimento. Há três anos o estudante de engenharia Tiago Tiveron, 22 anos, resolveu encarar os desafios do Triathlon, esporte que aplica de forma sequencial e sem interrupções provas de natação, ciclismo e corrida. “Além de dar uma sensação de bem-estar e de renovação, é supersaudável. Como eu já treinava a corrida de rua e ia para o estágio de bike, resolvi treinar a natação e juntar os três esportes”, lembra. A modalidade tem como objetivo mesclar as práticas trazendo diversos benefícios para o corpo, como fortalecimento dos músculos, combinação de força, equilíbrio e concentração, além de ajudar também no emagrecimento. “Conforme o tempo passa, o desejo de superar seus próprios limites supera o de emagrecimento, com isso, dando maior prazer para o praticante”, garante. Um triatleta como Tiago, que pesa em média 70kg, gasta em uma aula de Triathlon indoor 1.750 calorias. É bem mais do que o gasto energético de uma hora de ciclismo (entre 500 e 700 calorias) ou de corrida (entre 400 e 600 calorias).

academia

COOLSCULPTING

183


Em uma hora de dança de salão, é possível queimar cerca de 300 a 800 calorias ENTRE NO RITMO A dança de salão também é uma excelente atividade física para quem está cansado da rotina das academias. Além de perder cerca de 300 a 800 calorias em uma hora de atividade, também ajuda a prevenir e melhorar os sintomas de depressão, ansiedade e estresse. De acordo com a professora de dança Lilian Araújo, 35, danças como salsa, samba no pé e zouk queimam mais calorias no abdômen, glúteos, coxas e panturrilhas por serem ritmos rápidos, o que proporciona um trabalho aeróbico mais intenso. “O ideal é dançar três vezes por semana com duração de uma hora cada prática, mas se a pessoa não tiver disponibilidade, o importante é começar, mesmo que faça uma vez por semana, escolha um

O persornal trainer Emilio faz musculação regularmente de segunda a sábado

ritmo mais rápido, que exija mais do condicionamento físico”. Mesmo não tendo contraindicação para a prática da dança de salão, é importante uma avaliação médica para que o profissional possa atender da melhor forma possível o aluno, compreendendo suas necessidades e limitações, sem colocar a saúde do aluno em risco como lesões e aumento de pressão sanguínea. MUSCULAÇÃO A musculação é, hoje, uma das mais recomendadas, seja para quem quer emagrecer, aumentar ou definir a musculatura, como também evitar lesões e até tratá-las. Praticando musculação regularmente, é possível gastar em média 350 calorias por treino, além de ajudar na correção postural, fortalecimento muscular, melhoria do condicionamento físico, resistência articular e muscular, aumento de massa magra e diminuição do percentual de gordura corporal. VOCÊ SABIA... De acordo com pesquisas realizadas pelo Instituto Nacional do Câncer, INCA, a inatividade física é responsável por aproximadamente dois milhões de mortes no mundo todo. Além disso, a falta de atividade física é estimada como sendo a principal causa de aproximadamente 10% a 16% dos cânceres do cólon, mama, diabetes e aproximadamente 22% das doenças isquêmica do coração. Nos Estados Unidos, o sedentarismo associado a uma dieta inadequada é responsável por aproximadamente 300 mil mortes por ano.


186

Nazareth tunholi


188

SABORES


enoterapia

Vinho faz bem ao coração? Facilita a digestão? Sempre dá dor de cabeça? Mitos e verdades sobre a relação entre o consumo de bebida e a saúde

SISTEMA CARDIOVASCULAR

Esse é o único benefício comprovado por médicos e cientistas. Como afirma Arthur Azevedo, pediatra, consultor de vinhos e diretor executivo da Associação Brasileira de Sommeliers de São Paulo, “várias coisas são ditas a respeito do vinho e saúde, muitas sem nenhuma comprovação; dentro das revistas científicas, há algumas coisas comprovadas”. Ele explica que “o sistema cardiovascular apresenta benefícios vistos com muita clareza, sem dúvida ou especulação”. E continua: “É certa a redução de doenças cardiovasculares para quem consome vinho de forma moderada e regular. Isso significa, para homens, beber diariamente cerca de meia garrafa. Para mulheres, a metade disso. O ideal é que se beba uma taça no almoço e outra no jantar. Apreciar o vinho dessa forma todos os dias traz um real benefício, prevenindo infarto, acidente vascular cerebral, protegendo o endotélio e também evitando a coagulação do sangue, reduzindo a adesão de plaquetas. Como diz a sabedoria popular, é o afinamento do sangue. Hipertensos podem beber moderadamente, mas se aumentam a quantidade, a pressão sobe de maneira perigosa”.

dades estéticas e medicinais da bebida e da uva. Se consumido em excesso, pode comprometer o funcionamento do organismo, mas médicos e cientistas afirmam que uma ou duas taças por dia contribuem para um melhor funcionamento do sistema cardiovascular. A seguir, alguns mitos e verdades na relação entre o néctar de Baco e a Medicina.

GRAVIDEZ

Neste caso, é um consenso: “Grávidas não podem consumir nada que contenha álcool”, diz Arthur.

CÂNCER

Para o cardiologista Daniel Goldtwasser, que se dedica aos estudos sobre vinho e saúde, esse é outro mito: “Muito se diz que o consumo de vinho previne câncer, além de diabetes e Alzheimer. Não há nenhum estudo que comprove isso, ao contrário, o consumo excessivo de vinho aumenta o risco de câncer de mama entre as mulheres, comprovadamente”, afirma.

É outro mito. “Um herói que surgiu nos últimos anos é o resveratrol, que teria propriedades antienvelhecimento e reduziria a inflamação dentro dos vasos coronarianos, mas não há provas científicas disso”, diz Daniel.

DIGESTÃO

Este é um mito. O consumo de vinho não auxilia a digestão e pode até prejudicar. “Nem mesmo uma pequena quantidade auxilia a digestão dos alimentos. Mas os médicos recomendam o consumo durante a refeição simplesmente para retardar a absorção do álcool, que acontece de maneira muito rápida com o estômago vazio de maneira que o fígado não consegue metabolizar, e assim o sangue recebe o que chamamos de álcool livre, que é prejudicial à saúde”, afirma Arthur Azevedo.

ANEMIA

Sim, quadros de anemia podem melhorar com o consumo da bebida. “O vinho tinto tem uma quantidade razoável de ferro e pode ser usado para melhorar a anemia”, diz Arthur Azevedo.

RESVERATROL

DOR DE CABEÇA

Muito se diz que a dor de cabeça que acomete as pessoas no dia seguinte ao consumo do vinho, mesmo que em quantidades pequenas, se deve ao uso indiscriminado de sulfitos, um conservante muito usado pela indústria, de maneira que os vinhos chamados naturais, sem aditivos do gênero, não causariam esse efeito. “Existem alimentos, como o damasco seco, com concentração muito maior de sulfitos, e que não causam dor de cabeça. Existem vários estudos para entender as razões da dor de cabeça que o vinho tinto pode provocar, e eles apontam para a tiramina, substância que leva à contração dos vasos sanguíneos, dando origem a crises de cefaleia. Não tem nada a ver com sulfitos”, defende Daniel Goldwasser, cardiologista dedicado a estudos sobre vinho e saúde. Há ótimos vinhos naturais no mercado, com boa expressão de fruta, como os do Domínio Vicari, da Praia do Rosa (SC), e da Matsu (com rótulos bem interessantes, reproduzindo os rostos dos produtores).

SABORES

P

ara o bem ou para o mal, o vinho está diretamente ligado à saúde e ao bem-estar. Há marcas de cosméticos, como a Vinotage, que utilizam a uva e seus derivados para a produção de produtos de beleza, e centros de terapia, como o Spa do Vinho, na sede da Miolo, em Bento Gonçalves, com tratamentos que exploram as proprie-

189


Acessibilidade com requinte

V

TERAPIA OCUPACIONAL E A ATUAÇÃO COM DEFICIENTES A terapia ocupacional – de acordo com Patrícia e Daniel que são especialistas no assunto – tem como foco as ocupações humanas e as diversas atividades associadas ao desempenho do ser humano, nas atividades da vida diária – AVD (básicas e instrumentais). Seja na escola, no trabalho, no lazer, no brincar e na participação social de pessoas que, em algum momento do ciclo da vida, podem ver-se privadas de desempenhar ações que são importantes para elas. Como recursos terapêuticos, diversas e diferentes atividades práticas e estratégias podem ser implementadas com o objetivo de tratar disfunções de origem física, mental e social. Visa-se dar

às pessoas condições para que voltem a ser ativas, independentes e participativas em seu ambiente doméstico, social, de trabalho e de lazer, afirmam. Daniel e Patrícia orientam que é possível um programa de fortalecimento muscular, de ganho de amplitude de movimento, de coordenação motora grossa, média e fina, de equilíbrio, de adequação do tônus muscular, de destreza na função manual, uma vez que estes componentes motores podem estar alterados na ocasião de uma deficiência física. No entanto, segundo os especialistas, o foco da terapia ocupacional não está nos componentes (meio), mas na função e no desempenho ocupacional (fim). Patrícia dos Santos e Daniel Cruz focam, para nossa reportagem, mais na atuação com deficientes físicos. A terapia ocupacional nessa área, segundo eles, atua com a estimulação motora, sensorial, cognitiva e social no sentido de restaurar e ou adaptar a rotina ocupacional de pessoas que apresentam algum tipo de comprometimento físico a se tornarem aptos a viver em sociedade da melhor maneira e mais independente possível. Os profissionais da Universidade Federal de São Carlos citam exemplos de deficiência física: a paralisia cerebral, a

mielomeningocele, o acidente vascular encefálico, o traumatismo crânio encefálico, a lesão medular, as amputações de membros, as doenças neuromusculares, as malformações congênitas, entre outras. Sendo assim, esclarecem: o terapeuta ocupacional, ao trabalhar com essa clientela, poderá atuar desenvolvendo adaptações (para a pessoa, para o seu ambiente ou modificando as formas de realização das atividades) que são necessárias para cada caso e citam exemplos de adaptações: vestir uma camisa de uma forma diferente, por ocasião de só possuir um membro superior, ou adaptar um banheiro com barras e antiderrapantes para um idoso com Doença de Parkinson, prevenindo o risco de quedas e novas deficiências, ou mesmo engrossar um talher para que uma criança com paralisia cerebral consiga segurá-lo a fim de se alimentar. Tais adaptações podem ser realizadas nos mais diversos ambientes em que a pessoa vive ou frequenta (ex: casa, escola, trabalho, parques, shoppings centers). Todo esse arsenal de recursos, práticas, estratégias, produtos, prescrições e acompanhamento recebem o nome de Tecnologia Assistiva. Alguns exemplos são disponibilizados a seguir:

Adaptação para ziper

Adaptação para banho

Adaptação para talher

Aluizio Torrecillas

ocê sabe a importância da Terapia Ocupacional no tratamento a deficientes e idosos? A Revista Foco foi ouvir o Professor Doutor Daniel Marinho Cezar da Cruz e a graduanda em Terapia Ocupacional Patrícia dos Santos, ambos da Universidade Federal de São Carlos, em São Paulo, que, com exclusividade, falam da importância da Terapia Ocupacional com deficientes físicos.

190

E-mail: aluizio.torrecillas@revistafoco.com.br


Aline Diniz

adriana colela

C

192

om 30 anos de idade e a metade disso de carreira, Aline Diniz é uma das empresárias de sucesso do Distrito Federal. Uma das herdeiras das Óticas Diniz, maior grupo ótico do país, com mais de 570 lojas espalhadas pelo Brasil, ela e sua irmã Leila começaram ajudando a mãe, Aldecir Diniz, uma das fundadoras da marca, e tomaram gosto pelo negócio. Hoje responsável pela parte comercial das 21 lojas que a franchising mantém no Distrito Federal, Aline parte agora para um novo desafio: a abertura de pontos em shoppings centers. “Já estamos consolidados nas cidades satélites e abrimos a primeira Prime no Gilberto

Salomão, a cargo de minha irmã. A ideia agora é fortalecer ainda mais a marca no Plano Piloto”. No início, como qualquer adolescente, Aline admite que tinha programas mais interessantes a fazer do que trabalhar, mas o tino para o comércio estava no DNA. “O legal foi que pude passar por vários estágios e aprender muito, entendendo o quanto cada função, por menor que possa parecer, é fundamental para toda a engrenagem”, conta ela, que antes de passar ao comando foi caixa, vendedora, estoquista e auxiliar de laboratório. A prova de fogo veio aos 17 anos. Sua mãe, com a saúde fragilizada, já não podia se dedicar aos negócios como antes, e

Aline, que havia acabado de concluir o 2º grau, tomou a frente dos negócios. “Por um lado foi difícil, pois era muito nova e não foi mais possível conciliar trabalho e estudos a partir daí. Por outro, ter possibilitado à minha mãe a tranquilidade para se cuidar, com a segurança de que tudo ficaria bem, foi ótimo para mim como filha e como profissional. Eu vi ali que dava conta!”, diz. Ao longo de todo o processo, Aline teve ao lado Bruno Amaral. Começaram a namorar quando ela tinha 15 anos e estão casados há cinco anos. Pais dos pequenos Luis Eduardo e Vitor, eles se completam. “Passamos o dia todo juntos, discutimos assuntos da empresa e de casa e quando as opiniões divergem, sai de baixo! (risos). Mas temos um ótimo relacionamento e tiramos essas questões do dia-a-dia de letra. Posso contar com o Bruno para tudo”, afirma sobre o marido, responsável pela parte administrativa da empresa no Distrito Federal. A rotina da empresária é puxada e nem sempre é possível levar os pequenos ao colégio, almoçar com toda a família e encontrar tempo para o lazer. Está sempre circulando pelas lojas espalhadas pelo Distrito Federal, incentivando os funcionários. Sua especialidade: alavancar as vendas. Enfim, faz sua parte para que o audacioso e cada vez mais realizável projeto do grupo se realize: alcançar mil lojas. “Não é fácil não poder curtir os meus filhos como eu gostaria e como eles merecem. Por isso invisto em qualidade de convívio. Minha energia vem justamente desses momentos que tenho ao lado dos meus amores”.


Pour Memóire:

Com o marido Bruno Amaral e os filhos Luis Eduardo e Vitor em viagem pelo litoral brasileiro

O que mais lhe inspira na vida? Meus filhos. Qual o seu exemplo de vida? Minha mãe, uma mulher sem comparação. É maravilhosa. Qual é o seu hobbie? Estar com minha família. O que mais gosta de fazer? Suas paixões? O trabalho é o que mais gosto. Minha mãe, meu marido e filhos são minhas paixões, a base de tudo.

Com a cantora Wanessa Camargo e a irmã Leila Diniz em mais uma ação de sucesso da ótica Diniz

O marido e os filhos, suas paixões A nova loja do grupo, inaugurada no Conjunto Nacional

Aécio, Arione, Arceli Diniz e José Gomes, os pioneiros do grupo Diniz

Aline em uma de suas lojas


Últimos eventos de que participamos

Antônia, Raimunda Serra Azul, Palmerinda Donato, Serra Azul, Jacira e Evangelina Kariné no aniversário da presidente da Academia Internacional de Cultura, Palmerinda, em casa de Jacira

Serra Azul ladeado pela presidente da Academia de Letras e Música do Brasil, Nazaré Tunholi, Raimunda Serra Azul e Rita Márcia

Serra azul

Sônia Stella, futura presidente do Clube Soroptimista, ladeada por Evangelina Kariné e Raimunda Serra Azul

194

A 1ª Dama de Brasília, Maria Ilza Queiroz, ladeada pela vice-presidente do Clube Soroptimista, Maria José Santana, e Raimunda Serra Azul

A 1ª Dama Maria Ilza e Raimunda Serra Azul

O casal Serra Azul sentado. Em pé: Gabriela, Maju, Evangelina Kariné, Rita Márcia e Antônia, da Procuradoria Geral da República

Jacira ladeada por Maju e Serra Azul e Raimunda Serra Azul e Rita Márcia

A corregedora da Polícia Federal, Sentados: Maju e Serra Azul. Em pé: a elegante Evangelina Kariné com Marli Viana e Raimunda Serra Azul Maria Reis e Raimunda Serra Azul

Antônia e sua filha Gabriela, a corregedora-geral da Polícia Federal, Evangelina Kariné, a professora Maju, da UnB, o casal Serra Azul ladeando a diretora Soroptimista Internacional, em momento de grande descontração

Sentados: a professora Maju e o Casal Serra Azul. Em pé: Antônia, Gabriela, Evangelina Kariné, Rita Márcia e Graci Galeazzi

A elegantérrima Rita Márcia ladeada por Serra Azul e Antônia e do outro lado Gabriela e Raimunda

Sentados na mesa, Gabriela, Evangelina Kariné, Maju e o casal Serra Azul, em meio ao desfile de chapéus


A noite maravilhosa dos 70 anos de Reginaldo Oscar de Castro

U

ma noite hollywoodiana foi a que Fátima Freitas Castro preparou para os 70 anos de seu querido Reginaldo. Eminentes convidados de A a Z se deliciaram com vinhos de além mar e o champagne “Perrier Jouet ”. O setentão não esqueceu de nenhum amigo. A decoração de Valéria Leão, com flores lindas e exóticas, a música do DJ relembrando os anos 60 e o conjunto de Milton Guedes colocando os convidados na pista. O prestígio do ex-presidente da OAB nacional foi demonstrado pela presença dos amigos de todo o Brasil. Mais fotos: www.gilbertoamaral.com.br.

Fotos de Oswaldo Rocha, Bernadette Amaral e Paulo Lima

O aniversariante Reginaldo Oscar de Castro e sua Fátima, Cláudia e o ministro da PGR, Roberto Gurgel Dácio Campos e sua Ângela e Eunice Carvalhido

gilberto Amaral

Francisco Rezek, Fátima de Castro e Jane Moreira

196

No Planalto, na abertura da exposição “Caravaggio”, a embaixadora Maria Edileuza Fontenele Reis, Antonella e o embaixador da Itália, Gherardo La Francesca, Mara Amaral e Eni Portugal

Adriele com o pai, ministro Carlos Ayres Britto


Os diretores da Brasília Motors, Alessandra Pinheiro e Claudio Hugo Mikkelsen

N

em mesmo o temporal que desabou sobre Brasília impediu o sucesso da noite da Brasília Motors que lançou o último modelo da MercedesBenz, o Classe B 200. Todos os presentes ficaram encantados com o sofisticado B 200 esporte branco, que talvez seja hoje o mais moderno em sua tecnologia exercida pela grande “estrela” da Mercedes. Logo mais, no meu programa, às 13h45, pela Band, vocês verão os detalhes das máquinas alemãs. Mais fotos no site: www.gilbertoamaral.com.br

Fernando Borges e Renato Fonseca

Luiz e Cleucy com os filhos e netos. Alegria foi o que não faltou naquela tarde-noite

B

José Alberto Couto Maciel e sua Mônica, na bela, emocionante e prestigiada noite que festejou suas Bodas de Prata e os 50 anos da bonita anfitriã

eleza, encantamento, alegria, diversão e uma decoração impecável, com milhares de balões, tendo como tema dinossauros gigantes, fizeram a alegria da criançada que compareceu à festa que Ilca de Oliveira ofereceu para comemorar os cinco anos do filho Luiz Eduardo. A vovó Cleucy, como sempre, caprichou na festa como nas demais lá realizadas de seus filhos e que, sem dúvida alguma, eu posso dizer que foram as mais belas festas infantis que Brasília já assistiu. Para os adultos, o champagne Veuve Clicquot circulou em grande estilo. Os mais variados e modernos brinquedos fizeram a diversão da meninada. O vovô Luiz Estevão tomando conta dos netos ao mesmo tempo em que fazia as honras da casa.

gilberto Amaral

Uma festa encantadora, como as da Disney

197


Prontas pa T

gente fina

odo mês apresentamos nestas duas páginas, através de fotos tiradas por Paulo Lima, mulheres que sabem carregar uma roupa, seja ela esportiva, pret-à-porter ou longo. É saber ter estilo sem se esforçar muito. Saber investir em acessórios, carregar uma bolsa, ser naturalmente chic. Vamos dar destaque às fotografadas do mês:

198

Deborah Pinheiro Rocha

Áurea Farah Thais Ghisi

Conceição Pinheiro Iracema Torres


ara brilhar

Fotos: Paulo Lima

Sonia Ghisi

AndrĂŠa Ghisi

Suzy Penna Naiara Porto

gente fina

Wilma Pereira

199


cenas em

FO CO

Fotos: Paulo Lima, Telmo Ximenes, Lincoln Iff, Cléo Passos, Cesar Rebouças

Ana Maria Gontijo recebeu “comme il faut” para almoço em torno de Mércia Crema, que depois de anos morando o Exterior — Paris e Londres — retornou de vez a Brasília.

Ana Maria e Mércia com a belíssima mesa posta, toda decorada pela

flashes

Consuêlo Badra, Ana Gontijo e Pompeia Addario

202

Adriana Colela e Suely Carneiro

Ivanilde Almeida e Moema Leão

anfitriã

Mônica Fonseca e Lúcia Toller

Yara Curi e Consuêlo Badra


listas e blogueiros de gastronomia O Restaurante Enfim..., localizado na 210 Sul, recebeu jorna os novos pratos servidos. para apreciarem o novo cardápio do local. Fizeram sucesso

Marcelo Moura e Amanda Carvalho

Maraisa Oliveira e Beth Almeida

Mônica Nóbrega, Liana Sabbo e Consuêlo Badra

Eliana Ulhoa e Marlene Galeazzi

O Chef Celso Luiz Oliveira e Cristiane Mardine

flashes

Os proprietários Tiago Boita Laude e Igor Suaiden

203


O estilista Romildo Nascimento, sempre destaque nas passarelas do Capital Fashion Week e agora ficando em 2° lugar no Concurso do programa da Xuxa, foi homenageado com movimentado almoço por Márcia Lima no restaurante La Tambouille, no ParkShopping.

Márcia Lima, Romildo e Karina Rosso

Pedro Marra e Thiago Malva

Carol Macêdo e Tiago Correia

Hendy Miranda, Carol Macêdo e Valter Lourenço

Consuêlo Badra e Márcia Lima

flashes

Beatriz Oliveira e Marisa Junqueira

204

a Machado

Sandra Lima, Rafael Siqueira, Romildo, Anna Paula Osório e Lucian


O Presidente da OAB-DF, Francisco Caputo, recebeu para delicioso e descontraído jantar, na sede localizada na 516 Norte, vários jornalistas e comunicadores, em torno do 9° Prêmio Engenho de Comunicação.

Katia Cubel, jornalista e elaboradora do Prêmio Engenho de Comunicação

Consuêlo Badra entre os ministros Marco Aurélio Mello e José Múcio Monteiro

Flávio Lara Resende e Francisco Caputo

Andrea Fassina e Rinaldo de Oliveira

flashes

Fábio Williane, José Múcio Monteiro e Sérgio Amaral

206

Fred Ferreira

Marco Damiani, Orlando Britto e Leonardo Cavalcante


onagens mais marcantes da Os salões do Palácio do Itamaraty ficaram lotados pelos pers ia e José Celso Gontijo quando do sociedade brasiliense, para atender convite do casal Ana Mar s de Rui Faquini, eternizando num lançamento do livro do paisagista Ney Ururahy e fotografia patrocinou a publicação, que tem compêndio os mais nobres projetos do pioneiro. A JC Gontijo chancela de Karla Osório.

Ney Ururahy e Consuêlo Badra

Karla Osório ao lado do casal anfitrião

Christine Ururahy, Toninho Benevides e Maria Manoela Ururahy

e Danielle Nobre, Mariane Vicenthine, Silvestre Gorgulho e Danielle Athayd

flashes

Melissa Gontijo, Marina Slaviero e Ana Paula Fonseca

208

Manô Moraes e Mara Amaral Ministro Antônio Patriota


Aconteceu em grande estilo a inauguração da Clínica Wadad Abdala, no Centro Médico Julio Adnet. O buffet foi bastante apreciado pelos presentes que passavam no local para dar um abraço em Wadad. Marco Mafra, Wadad Abdala e Wagner Castro

Lúcia Mossio e Sara Figueiredo Francisco Guimarães, Fernando Câmara e Walid Abdala

Márcia Abdala, Gutembergue Oliveira e Anna Paola Pimenta da Veiga

flashes

Rogério Canuto e Hugo Araújo

210

Padre Nivaldo, Ana Luisa Ortega, Guilhermo Moncada e Eliana Ortega

Letícia Gonzaga e Wadad Abdala


A empresária Fabiani Christine recebeu amigos e clientes para brindar a estação com a chegada da nova coleção da Dot Paper. Com décor assinado pela Tudo São Flores, os convidados conferiram a nova coleção Monnalisa, o Ateliê Bragadeiro Gourmet lançou sua coleção Maria Antonieta e a artista plástica Tereza Vargas Pena, suas belíssimas porcelanas.

Fabiani Christine e Soraya Lacerda

Família Hargreaves: Heloisa, Renata e Mariana

Ivana e Lenara Gonçalves com Tereza Penna

Luciana Cruz e Débora Lima

flashes

Natacha Lucena e Fernanda Ayres

212

Carol Hudson e Mariah Machado Fabíola Bahouth e Marília Araújo


s – Parque Nacional dos Estados Foi inaugurada a mostra fotográfica “Revisitando Ansel Adam as Jefferson, com curadoria do Unidos”, do artista e fotógrafo Eduardo Moreira, na Casa Thom eira. renomado fotógrafo paulista radicado em Brasília Dorival Mor

O fotógrafo da exposição Eduardo Moreira e a cirurgiã dentista Mary Ladeira

José Moreira e o ministro conselheiro dos Estados Unidos, Robert K. Hoff

O fotógrafo Kasuo Okubo e o diretor de projetos Leonardo Campos

Luiz Carlos Costa, Beatriz Schwab e Gilvan Pires de Sá

O advogado Osmar Paixão lançou seu livro Recursos para Tribunais Superiores no STJ.

flashes

Ministro Aldir Passarinho e Estenio Campelo

214

Osmar Paixão, ministra Cristina Peduzzi e Ana Luiza Paixão

Ana Frazão e ministro Vieira de Mello


O convite verde musgo antevia uma festa de exímio bom gosto. Comemoração “comme il faut” dos 70 anos do brilhante advogado Reginaldo Oscar de Castro. Os jardins da residência, assina dos pelo paisagista Ney Ururahy, foram o cenário para que Valéria Leão erguesse o agradável ambiente para a celebração. Buffet Sweet Cake surpreendeu com as cascatas de camarão e os medalh ões de lagosta. A noite foi impecável.

O casal Fátima e Reginaldo Oscar de Castro

Marco Aurélio Mello e Homero Sabino

Léa Portugal, Fernando Corrêa, Celso Kaufmann e Carlos Velloso

Ludmila Carvalho e Fátima de Castro

flashes

Juliana e Kevin Smith

Roberto Busato, Heráclito Fortes e Pedro Gordilho

Gioconda Jaccoud e Marcela de Castro 216


Sonia Balsini Ghisi recebeu em grande estilo para comemoração de seu aniversário na Península, em sua bela residência, amigos queridos e familiares. Foi uma noite alegre na qual pudemos rever amigos pioneiros queridos e onde reinou o bom gosto em tudo.

Álvaro Souza, Felipe Ghisi e Bernard Rajzman

A aniversariante cercada pelas filhas e nora: Andrea, Thais, Sônia Ghisi

e Carminha

Marly Nogueira, Maria Inês Nogueira e Maria Helena Gomide

José Carlos, Regina e Rodrigo Fonséca

Amélia Diniz, Zildinha Paes de Andrade e Nara Gonçalves

Taís e José Carlos Daher

flashes

Os pioneiros Geraldo Vasconcelos e Hely Walter Couto

Márcia Lima e Consuêlo Badra

218


Benigna Venâncio e Marisa Junqueira organizaram um almoço no restaurante Antiquarius para comemorar a nova idade de Márcia Lima. Momentos de alegria, descontração e confraternização.

Benigna Venâncio, Marisa Junqueira, Márcia e o filho Guilherme Lima

Cláudia Canhedo, Consuêlo Badra e Laís do Amaral

Cleucy Oliveira, Conceição Pinheiro e Elcy Meireles

Sentadas: Ana Maria Gontijo, Leinha Soares e Maria Nogueira. Em pé: Yara Curi, Marizalva Campelo, Marly NogueiraInês e Gitana Lira

flashes

Rosana Iglesias, Valéria Leite, Rosana Mokdissi e Vânia Carvalho

220

Carlinhos Beauty e Fabiani Christine

Consuêlo Badra e Manoel Pires, do Antiquarius


Maciel foram festejadas em As Bodas de Prata do querido advogado pioneiro José Alberto Mônica, que completava na ocasião grande estilo, além da comemoração do aniversário de sua buffet delicioso de Celso Jabour da 50 anos de idade. Decoração primorosa de Valéria Leão e o SweetCeke. Noite prestigiadíssima e alegre.

Ministro Brito Pereira, José e Mônica Maciel, Ana Luiza e Leila Rejane Pereira

Pedro e Manuela Maciel

Vanessa e Bruno Maciel Rafael Azambuja e Paula Maciel

flashes

Oswaldo e Cátia Garcia

222

Bernadete Amaral ao lado do casal Janaina e Francisco Caputo

José Celso e Ana Maria Gontijo ao lado do casal Cláudia e ministro Guilherme Caputo Bastos


A Brasília Motors Automóveis apresentou o novo Classe B. O lançamento oficial do modelo Mercedes-Benz, em Brasília, foi no espaço “Festa”, da Casa Cor 2012. Contou com a presen ça de inúmeras personalidades da cidade.

Maria da Graça e o pai Hélcio Miziara Bernadete Amaral e Conceição Pinheiro

As irmãs Deborah e Taís Pinheiro Eliane Martins e Moema Leão

flashes

Hedwiges Siqueira, Hélio Fausto e Wilma Magalhães

224

Ricardo Fonseca, Gilberto Amaral e Marcos Mariani

Renato Fonseca, Alessandra Pinheiro, Déborah Pinheiro Rocha ao lado de Claudio Hugo Mikkelsen


Família Santa Marta brinda feliz as novas conquistas! de inauguração. Passa agora a O Hospital Santa Marta promove mais uma belíssima festa do Distrito Federal, 10 leitos de contar com novo Pronto Socorro, o maior e mais confortável C – Medicina Laboratorial. UTI Coronariana, Unidade de Cuidados Especiais e o novo LAPA

Os sócios Dr. Maluf, Dr. Diniz e Dr. Ronaldo celebram suas mais novas conquistas: o novo Pronto Socorro, a UTI Coronariana, a Unidade de Cuidados Especiais e o LAPAC — Medicina Laboratorial

Dr. Diniz celebra contente ao lado de sua esposa Dr. Laurinete, sua filha Dra. Patrícia Diniz, seu genro Pablinton e o pequeno Lucas, Dra. Andrea Diniz e Dr. Leandro Gervazone

flashes

Dr. Ronaldo se deslumbra com as novas instalações do LAPAC – Medicina Laboratorial e posa satisfeitíssimo ao lado de sua mãe, Dona Antonieta, sua esposa, Dra. Suely, suas filhas, Dra. Simone e Dra. Vanessa, e seus genros Dr. Dalton e Ivan

226

Sargento Mirian de Oliveira em companhia de Dr. Maluf, Coronel Amorim, Lenyra Paulino e Coronel Cordeiro, representantes da PM

Dr. Maluf entre sorrisos mostra-se orgulhoso ao lado de sua esposa Dra. Elenita, sua filha Dra. Renata Maluf e seu genro Mardson Afonso

As representantes da ASSEFAZ, Kelly Oliveira e Josiane Colombo, acompanhadas da gerente comercial Lenyra Paulino e dos sócios Dr. Diniz e Dr. Ronaldo

Selma Moraes, Dr. Maluf e Dra. Elenita, Kátia Carvalho, Dr. Diniz e Dra. Laurinete,Borges, Marta e Ingrid Suely, Dra. e o Tony Hudson, Luci Emídio, Dr. Ronald ia Dr. Edvaldo se reúnem para um brinde nas novas instalações da Diretor


Revista Foco 205  

Revista Foco 205

Revista Foco 205  

Revista Foco 205

Advertisement