Page 1

revista

AGENDA CULTURAL OUTUBRO . NOVEMBRO

TEATRO . DANÇA LIVROS . WORKSHOPS FILMES . MÚSICA

"EM 1990 GANHAVA 5 MIL EUROS POR DIA!"

HERMAN JOSÉ

+

O MEU FILHO ROUBOU?! SAIBA COMO REAGIR

ESTILO COMPORTAMENTO CASA&DECORAÇÃO PAIS&FILHOS VIAJAR

PAULO

NIEMEYER

O ARQUITETO BISNETO DE NIEMEYER

GRIPE

MEZINHAS E DICAS PARA ESCAPAR A CONSTIPAÇÕES

*VÍCIOS & CULPAS

>SOFÍA VERGARA

ANDA TUDO LOUCO COM ESTA MULHER

> CHOCOLATE DE VINHO

CACAU DI VINE FUNDE DUAS PAIXÕES

* VER CONDIÇÕES NA PÁG. 2

Wine

Lovers COLEÇÃO*

POR MAIS 3€ RECEBE UMA GARRAFA OPTA BRANCO OUTUBRO OPTA BRANCO NOVEMBRO OPTA ROSÉ DEZEMBRO OPTA TINTO

> TINY FEET

BONECAS MUITO FASHION

OUTUBRO 2013 • N.º 91 • 2,5€


Wine Lovers Coleção vinhos Opta Com as edições de outubro, novembro e dezembro, a Revista C vai trazer uma garrafa de vinho. Começamos, pelo Branco em outubro, Rosé em novembro e o Tinto em dezembro, mesmo a tempo do Natal. Com a marca OPTA, este vinho Dão promete uma qualidade muito interessante.

PREÇO COM REVISTA C

3€

Por apenas mais 3,00€, com a compra da sua Revista C, leve para casa este vinho de qualidade. Complete a coleção em novembro e dezembro. Para os assinantes que pretendam usufruir desta vantagem, basta dirigirem-se à Rua Casal dos Vagares, nº. 15, ao Alto de S. João em Coimbra (Cafés FEB) e pelo mesmo preço (3,00€) adquirir a sua garrafa.

Tipo: Branco Ano: 2012 Região: Dão Classificação: DOC Dão Teor Alc.:13% Acidez: 5,9gr Ph: 3,34 Castas Encruzado e Cerceal Branco Vinificação Após prensagem das uvas inteiras, o mosto limpo fermenta a 14ºC. Prova Vinho fresco, mineral, fruta verde e amarela com bom equilíbrio. Reseve já a sua garrafa no ponto de venda habitual. Atenção: promoção válida apenas em agentes VASP que aderiram à promoção. Solicite ao seu ponto de venda que adira a esta promoção. Esta ação é de total responsabilidade do produtor. Quaisquer questões relacionadas com o vinho deverão ser endereçadas ao mesmo.

Consumo Servir entre 10 e 12ºC. Acompanha bem entradas, marisco, peixe e pratos frios (saladas). P.V.P. 4,50 euros


ABERTURA editorial

Herman, Niemeyer e "Os Lusíadas"

E

ste mês, trazemos para si, uma edição repleta de bons motivos para nos ler durante os próximos 30 dias. Desde logo uma entrevista com o “verdadeiro artista”. Herman José, pois claro! O humorista revela, numa entrevista descontraída e bem-humorada, algumas facetas da sua recheada vida. A nível pessoal e profissional. Da entrevista e do espetáculo a que assistimos em Tábua ressaltou aquilo que antevíamos: exigente, regrado e profissional. Como poucos. A iniciativa Startup Quiosque desafiou os alunos de arquitetura da Universidade de Coimbra a conceptualizarem um quiosque urbano para acolher negócios empreendedores. A cerimónia de entrega dos prémios contou com a presença de Paulo Niemeyer, bisneto de Oscar Niemeyer, uma das figuras-chave no desenvolvimento da arquitetura moderna. A C acompanhou a visita de Paulo Niemeyer, também arquiteto e apresenta a resenha de uma conversa muito lúcida sobre países irmãos, mundo global e a eternização da obra de Niemeyer. Acompanhámos a deslocação da comitiva de Góis até à Galiza, para a inauguração da mostra espanhola da "Góis Oroso Arte 2013", resultado da geminação que une a vila de Góis em Portugal e Oroso em Espanha. O mundo das bonecas não é só para crianças. Fique a conhecer o projeto "Tiny Feet", uma publicação de moda para bonecas, que nasceu da paixão de uma jovem de Aveiro por bonecas e acessórios em miniatura. No regresso às aulas, damos-lhe indicações e conselhos para escolher bem as atividades extracurriculares dos seus filhos. O seu filho roubou… e agora? Ana Oliveira apresenta recomendações de como reagir. A habitual agenda cultural da C traz os eventos que não deve perder, dos quais destacamos algo de muito original e inédito: o ator António

PUBLISHER

best dream makers productions

best dream makers productions

Fomos a Viseu conhecer o restaurante "Santa Luzia". E recomendamos. Um espaço que alia a arquitetura moderna com a comida tradicional na perfeição. Vale bem uma ida a terras de Viriato. Vera Ferraz, apresenta mais sugestões para uma boa refeição e, mostramos-lhe o que se passou no workshop realizado no Hotel Dom Luís, organizado pela Revista C e por Vera Ferraz. Vinte “alunos” muito interessados deram conta de vários pratos sugestivos. As habituais secções de moda, tendências e beleza, apresentam as sugestões para o outono/inverno. Também experimentámos o novo Toyota Auris e damos-lhe a conhecer a nossa opinião. Chocolate de Vinho? Exatamente leu bem. É uma novidade mundial, feita com imaginação a partir de Coimbra. Ainda, na cervejaria Praxis, brindou-se a Coimbra, património da Humanidade.Outubro, o mês das vindimas, da latada e, este ano, da tomada de posse nas autarquias, está aí. E, com ele, a Revista C, feita a pensar em si, para que nos retribua o carinho com que a fizemos. Para que possa brindar ao que lhe apetecer, temos com esta edição uma garrafa de vinho OPTA. Opte pelo que optar, brinde à vida ! António Abrantes, diretor. PS: Após o ato eleitoral, que mudou um pouco o mapa político da região centro, preparam-se agora as tomadas de posse que, nalguns casos reconduzem autarcas, noutros recebem novos inquilinos. Na Revista C desejamos a todos os autarcas recém-eleitos, mandatos prósperos e profícuos.

DIRETOR: António Abrantes BDMP, Produções audiovisuais e musicais, Lda. NIPC: 510 272 487. Capital Social 5.000€. SEDE:best Ruadream António Bentes, n.º 44, 4.º O - 3030-487 Coimbra. makers best dream makers Email: geral@bdmp.pt productions productions ESCRITÓRIO: Urbanização Quinta da Portela,

Rua Maria Victória Bourbon Bobone, n.º 16.4 - Loja B 3030-481 Coimbra. Telefone: 239 045 550.

A BDMP não é responsável pelo conteúdo dos anúncios nem pela exatidão das características e propriedades dos produtos e/ou bens anunciados. A respetiva veracidade e conformidade com a realidade são da integral e exclusiva responsabilidade dos anunciantes e agências ou empresas publicitárias. Interdita a reprodução, mesmo parcial, de textos, fotografias ou ilustrações, - sob quaisquer meios e para quaisquer fins, inclusive comerciais.

4

Fonseca dedicou cinco anos da sua vida a decorar "Os Lusíadas". Estará em Coimbra para a declamação do poema maior da língua portuguesa, num projeto que nasce em típicas tascas da cidade e culmina com a récita integral (dura 14 horas!!) na Oficina Municipal do Teatro.

REDAÇÃO: REVISTA C - Urb. Quinta da Portela, Rua Maria Victória Bourbon Bobone, n.º 16.4 - B 3030-481 Coimbra. Telefone: 239 045 550. Email: geral@cnoticias.net COLABORAÇÕES: MODA Tanja Zarkovic, Daniel Casteleira (produção), Cláudia Vitorino d'Almeida; Margarida Cardoso (literatura); Vera Ferraz (à mesa); Ana Oliveira (psicologia); Vanessa Kuzer (editora beleza), Paula Simões (nutrição) CRONISTA PERMANENTE: Luís de Matos. Colaboram, ainda, nesta edição: FOTOGRAFIA M. Crespo, OPINIÃO Frederico Diniz, Pedro Machado. SPORTS Peso Certo; VIAJAR: Pedro Caldeira. ESTAGIÁRIA Teresa Borges PUBLICIDADE, MARKETING E ASSINATURAS Direção de contas: BDMP, LDA email: comercial@cnoticias.net. | Telf.: 239 045 550 Telm.: 914 108 398 IMPRESSÃO Joartes, the printing lab - Artes Gráficas Zona Industrial de Barrô 3750351 Barrô Águeda DISTRIBUIÇÃO VASP-MLP, MediaLogistics Park Quinta do Granjal - Venda Seca. TIRAGEM DESTA EDIÇÃO: 5.000 exemplares. Registo ERC com o n.º 126017, de 12/01/2011 | Depósito legal n.º 322204/2011. PERIODICIDADE: Mensal Publicada por BDMP, Produções Audiovisuais e Musicais, Lda sob licença de Medinforma, Lda - Taveiro - Coimbra. NIPC 509 711 537. Capital Social: 50.000€


ARTES & CULTURA

À MESA

8

 aulo Niemeyer O bisneto de Oscar P Niemeyer esteve em Coimbra para entregar um prémio de arquitetura.

76 Santa Luzia A Meca da

Agenda cultural Programação dos even12 

"Hoje para jantar" Vera Ferraz apresenta duas receitas para tardes de outono mais aconchegantes.

tos culturais da região durante o mês de outubro e primeira quinzena de novembro.

91

ESTILO

Akari

20 Streetstyle 22 Tendências Para ele e para ela, o outono

trouxe novos cores e padrões para misturar!

26 Estilo & Beleza makeup e perfumantes

de outono, by Vanessa Kuzer 30 Coimbra Concept Store Desafiámos a blogger Cláudia Vitorino d' Almeida a escolher as melhores peças! 32 Eventos Miss Ásia veio às vindimas das Colinas de São Lourenço

NÓS

44 Herman José o maior humorista por-

tuguês em entrevista: o passado, a vida extravagante e o estado da televisão. 50 Góis Oroso Arte geminação cultural 52 Tiny Feet bonecas high fashion

cozinha beirã

78 Receitas do blogue

VÍCIOS & CULPAS

80 Cacau di Vine

Chocolate de vinho. Sim...muito chique! 82 Vícios e Culpas Como sobreviver ao iOS7; novo FIFA 2014; Quem é Sofia Vergara? 84 Escalada Equipamento, dicas e sugestões para passar tempos livres "na parede".

MOTORES

86 Ensaio Conduzimos a nova Toyota Auris Touring Sports

COMPORTAMENTO 60 Liderança Pode o desporto gerar líderes

32

Amy Chan

empresariais?

SAÚDE & BEM ESTAR

64 Metabolismo saiba como colocar o seu corpo a queimar energia mais depressa

65 Fitness 3 Exercícios como fazem as estrelas de Hollywood, by Peso Certo

66 Gripe Guia completo de como escapar a gripes e constipações neste outono

PAIS & FILHOS

69 Atividades extracurriculares Con-

52

selhos e sugestões de atividades para ocupar e desenvolver as crianças. 72 O meu filho roubou?! Saiba como intervir!

Tiny Feet

Saiba como escapar a gripes e constipações neste outono.

80 Cacau di Vine

CASA & DECORAÇÃO 89 | Dicas, por Tralhão Design Center 90 | Outono na Ikea 91 | Iluminação Akari na Catarino home.interior

VIAJAR 92 Destino Natal... o Brasil é lindo! 94 Roteiro: Nove castelos para visitar ao fim de semana e em família

96 Last Minute fim de ano em Cabo Verde 96 Instantâneo

IDEIAS DOS OUTROS

98 Luís de Matos

66 GRIPE

Capa Herman José Fotografia de M.Crespo

Sofía Vergara


colaboram nesta edição

Margarida Cardoso escolheu a obra "Os Olhos de Tirésia", da escritora Cristina Drias, como sugestão de leitura para este mês de outubro. Pág. 17

Ana Oliveira recomenda atitudes que os pais devem acautelar ao gerir crises de cleptomania dos filhos. As motivações variam, portanto seja ponderado! Pág.72

Cláudia Vitorino d'Almeida Embaixadora da Livening Magazine, colaboradora da Closet, stylist na Move Notícias e fashion blogger no seu blog Upper East Side Stylist. Desafiámos a stylist a escolher as melhores peças da Coimbra Concept Store. Pág. 30

SVALBARD GRONELÂNDIA

ISLÂNDIA

Tanja Žarkovic Colaboradora da revista de moda eslovena Modna, esta jovem licenciada em jornalismo inicia uma colaboração com a C, editando as tendências de moda para a estação outono / inverno. Pág. 22

Pedro Caldeira O fotógrafo Pedro Caldeira partilhou connosco um pouco da sua obra fotográfica. Pedro Caldeira viaja para fotografar. Quase sempre sozinho. Nunca expôs, não tem um blogue ou página pessoal. A primeira vez que torna pública a sua obra apaixonada é nas páginas da Revista C. Na secção Instantâneo Pedro Caldeira leva-nos à terra do Urso Polar: semanas passadas na ilha de Spietzbergen no Svalbard! Pág. 97

Frederico Diniz O doutorando do CES , e um dos responsáveis por trazer o projeto TEDx para Coimbra, assina um artigo de opinião sobre "(Re)-conquistar a centralidade das pessoas". Pág. 58

6

Luís de Matos Cronista residente da Revista C, a estrela mundial do ilusionismo tece algumas considerações sobre o trabalho de Ana Borralho e João Galante, “Art piss (on money and politics)”. Pág. 98

Vera Ferraz A autora do blogue www.hojeparajantar.blogspot.com sugere começar o outono a encher a cozinha do confortável aroma de tartes a sair do forno! Pág. 78

Pedro Machado O presidente da Turismo Centro de Portugal convoca os leitores para a importância do património vinícola num artigo de opinião sobre " Vinho, Enoturismo e Conhecimento". Pág. 56

Pedro Vila Nova

Ana Raquel

A viver atualmente nos Alpes, Pedro Vila Nova é uma referência na escalada: é praticante e Monitor certificado de desporto aventura desde 2005, nas áreas de escalada, manobras de cordas e canyoning. Pág. 84

A coordenadora pedagógica da Pingu’s English Coimbra assina um artigo sobre " A importância de ser bilingue", um convite ao ensino de uma segunda língua às crianças. Pág. 70

OUTUBRO 2013


ARTES & CULTURA

Veio a Coimbra para entregar um prémio de arquitetura. Visitou o Buçaco, as caves Messias, o Museu Nacional Machado de Castro, Fátima e Óbidos. Sentiu-se na "casa de parentes". Conversa demoradamente. Quando dá exemplos, desenha, em caneta Montblanc. Humilde, Paulo Niemeyer, arquiteto, está a criar o seu caminho fora da sombra do bisavô que trata apenas por Oscar. POR BRUNO VALE

"O meu avô dizia: Paulo! A gente ainda vai descobrir como pregar esse edifício na nuvem!" Paulo Sérgio, o arquiteto bisneto de Niemeyer P: Tinha esta imagem de Portugal, antes de vir para cá? Estávamos a conversar que era muito natural para os brasileiros, hoje em dia, virem a Portugal. R: Tinha, porque é exatamente isso que eu penso: a relação de Portugal com o Brasil está cada vez mais intrínseca, mais natural. Acho que o brasileiro se sente mais português e o português mais brasileiro, pelas pessoas que eu vejo, que têm esse intercâmbio muito próximo. E vivi, lá no escritório com o Oscar e tudo, muitas notícias de Portugal. Como se fosse Salvador, Bahia ou Natal ou Fortaleza. É como se estivesse indo a uma extensão do Brasil. Então essa relação sempre foi muito próxima. P: Mas, urbanisticamente, há grandes diferenças na maneira como as cidades se foram desenvolvendo e, se calhar, o exemplo das grandes cidades brasileiras é radicalmente diferente… R: Eu acho que Portugal, pelas cidades que eu conheci nessa viagem, como Coimbra e Porto, tem muito das cidades americanas, tem muito de Art Déco. Na parte histórica, eu vejo muita semelhança com várias cidades históricas do Brasil. Se andar pelo centro do Rio de Janeiro ou no centro de Salvador vai ver o pelourinho... inclusive um projeto que eu fiz em Niterói, uma cidade próxima do Rio de Janeiro que é uma comunidade portuguesa que tem todas as características que eu encontrei aqui na beira do rio Douro. E parecia que estava nesse lugar que a gente chamava de Portugal Pequeno... tinha a casa do Clube Português, que era uma casa de baile, (a escada em mármore, grandes salões), 8

tinha vilas portuguesas, tinha todas as características da construção portuguesa, dos prédios, dos sobrados portugueses. Dá para identificar perfeitamente, porque acho que naquela época a construção europeia foi muito marcante no Brasil, que por ser um país mais novo importou muito da arquitetura. P: Quando chega aqui a Coimbra e vê este “desarrumado” de ruas… começa a ficar com ideias? R: Eu tenho uma tendência diferente, porque valorizo muito a arquitetura local. Acho fascinante vir a Coimbra e, por exemplo, ver uma estrutura que é original da época. Eu acho que se podem fazer intervenções que facilitem e nitidamente modernas. Por exemplo, criar túneis que façam ligações para que não se tenha que passar pela Alta. Nesse túnel pode ficar marcadamente a data dele e dizer que se destina a ligar um ponto ao outro da cidade. É uma solução que no Rio de Janeiro existe muito: era necessário transpor as montanhas, a solução foi o túnel. P: Não deixa de ser interessante que a arquitetura seja a arte que mais pessoas eternas cria... R: Não, não. A arquitetura é tudo menos eterna. O Brasil tem uma cidade de 100 anos. Em 1900 essa cidade foi reformulada. Depois houve o Pereira Passos noutra época que demoliu quase a cidade inteira, o centro do Rio de Janeiro, para criar grandes avenidas. Ou seja, num período de 40 / 50 anos, o Rio de Janeiro foi reformulado várias vezes. Tiraram uma montanha, destruíram prédios OUTUBRO 2013


para fazer prédios novos. A reformulação de uma cidade às vezes acontece de 100 em 100 anos. Uma escultura que eu vi no Museu Machado de Castro tem 2000 anos… A arquitetura, se há um prefeito novo, pode ser considerada uma arquitetura velha e resolver reformular em vez de preservar. A gente não pode garantir que um projeto meu vai ser tão eterno, porque a cidade é efémera. Daqui a 100 anos pode vir um grupo de arquitetos que reconhece que o meu prédio não é importante. E ele vai embora, não fica nenhum registo.

P: Com os Jogos Olímpicos e o campeonato do mundo de futebol o Brasil vive uma explosão criativa que tem de ser levada à prática na construção de espaços, equipamentos e reorganização de cidades. Como analisa este processo todo? R: Eu fico feliz com esses projetos. Eu dou sempre o exemplo do Oscar, não por aproveitamento mas porque ele me passou muito… Quando o Oscar fez Constantine [edifício da Universidade Mentouri de Constantine, na Argélia] dizia que lá ele mostrou que o brasileiro sabia fazer arquitetura, porque os calculistas europeus não conseguiram fazer o projeto com a sensibilidade que ele queria. Então ele trouxe o arquiteto Joaquim Cardozo, que trabalhava com ele e aí ele realizou o que ele queria, como queria. Então ele disse “lá a gente mostra que brasileiro não é índio!” (risos). Era uma competência de engenharia que os europeus não esperavam.

Paulo Niemeyer sentiuse"em casa de parentes antigos" (na foto, ao fundo, a Universidade de Coimbra)

FOTOS DE M. CRSPO

P: Estamos numa sociedade que documenta tudo… R: Mas os arquitetos mais novos, os da contemporaneidade, questionam tudo, qual a arquitetura que vale a pena. Prédios antigos importantes foram destruídos. Vários lá no Brasil. No Rio de Janeiro tem um edifício muito importante que a gente só conhece de livros, foi demolido para passar uma avenida. E tem registos em vários lugares. Mas já não temos o prédio. É o edifício Monroe, da época de 1930. Era um prédio importante da época do império. Mas já não existe. Eu não consigo pensar que a minha arquitetura vai ser tão eterna quanto a de outros arquitetos. Mas concordo consigo… Brasília. Dificilmente alguém chega a Brasília e destrói a Catedral de Brasília. Virou uma relíquia. Tem correntes no Brasil que dizem que o Oscar vai ser o arquiteto contemporâneo que vai ser lembrado daqui a dois mil anos, como um Michelangelo ou um Da Vinci. Esses arquitetos destacam-se. E eu não me considero um desses. Então os meus prédios vão ser demolidos em pouco tempo.


ARTES & CULTURA

E ganhou uma respeitabilidade do Brasil no exterior. E isso foi muito importante para a relação de outros brasileiros com o mundo. E aí o Oscar foi um embaixador da cultura e da arquitetura do Brasil junto do Velho Mundo. Com outras pessoas, claro, como Chico Buarque, Caetano Veloso… Mas também fico um pouco triste porque não houve uma discussão um pouco mais do ponto de vista da população. Quando esse volume de dinheiro chega a uma cidade e muda tudo é importante que se possa atender, com isso, muito mais gente do que só os interesses políticos. E quando há essas decisões a gente espera que não seja só uma maquilhagem, uma coisa para inglês ver. P: Não está envolvido em nenhum projeto? R: Não. P: Por opção ou não foi consultado? R: O Brasil está muito envolvido com as multinacionais, de uma forma que acho que complica, que é quando eles importam lá de fora. Eles não estão à procura do que se faz dentro do conceito brasileiro. Tem muito do conceito cosmopolita, ou do conceito mais externo, mais elitista. Eu acho que isso é mais superficial e não atende ao conjunto. P: Mas acha que o Brasil, no rescaldo destas operações, fica noutra posição relativamente ao mundo? R: Eu acho que já está. Muitos profissionais estão a querer ir para o Brasil. Reconhecem o Brasil como um destino promissor. Agora tem uma coisa curiosa que eu vi aqui em Coimbra como vi lá no Rio ou São Paulo. As pessoas que não saem ou que não têm contacto com outras pessoas do mundo como eu e você dizem que está tudo uma porcaria. Aqui em Coimbra tem pessoas que acham que o Brasil é fantástico e que aqui não presta. E lá no Rio tem pessoas, que acham que lá é um saco e que em Coimbra é que é fantástico. Porque será? Insatisfação. O mundo globalizado é mérito de poucos. A globalização está a cargo do capital. O cidadão não participa da discussão da cidade. E aí você está a reboque, vê as coisas acontecendo e você não faz parte disso. E aí acha tudo uma merda, porque tem uma vida comum, que não muda, e é tudo ruim e para os outros não está ruim. O cidadão vai e volta para casa e não vê as coisas acontecerem. Portugal é um país irmão. Eu estou muito feliz de conhecer Portugal nesta condição de convidado da Universidade de Coimbra, de ser recebido pela comunidade da cidade que está e quer fazer alguma coisa por Coimbra. Poder participar disso é ter a certeza de ter 10

Prémio StartUp Quiosque

Com o Reitor da Universidade de Coimbra, João Gabriel Silva

Revitalizar os espaços públicos da cidade de Coimbra, em localizações privilegiadas, apoiando a criação de empresas relacionadas com as Indústrias Criativas criando quiosques urbanos foi a proposta do StartUp Quiosque uma iniciativa da Câmara Municipal de Coimbra em parceria com a Universidade de Coimbra, através da Divisão de Inovação e Transferências do Saber e do Departamento de Arquitetura. O concurso dirigido aos estudantes do ensino superior conheceu os projetos e vencedores no passado dia 21 de setembro numa cerimónia no Museu da Ciência onde Paulo Niemeyer proferiu uma palestra de arquitetura. Mas foi o Museu Nacional Machado de Castro que lhe ficou como marca desta visita.

ATÉ ONDE VAI ESSE APLANAR DO PLANETA? A GENTE VAI IMPERMEABILIZAR O PLANETA? feito grandes amigos. E agora já posso dizer aos meus amigos brasileiros que falavam do “seu amigo português” que também já tenho amigos portugueses. Eu tenho uma parte da minha insatisfação resolvida. P: As pessoas ainda têm essa visão de que há lugares do mundo primitivos, mas a verdade é que enquanto estamos a falar há milhares de prédios a ser construídos por esse planeta fora… R: É um problema que para mim virou um dilema. Eu sou um ambientalista nato. Eu preocupo-me muito com o mundo em que vamos viver daqui a dez anos. Eu preocupo-me com os meus filhos, com os meus netos e fico achando que o mundo está acabando. Sou um saudosista, nostalgista (sic). Fico imaginando que quando o Dom Pedro chegou, o Brasil era aquele mato, aquela floresta fantástica, pau brasil, ouro, diamante, aquela opulência de material natural, reservas naturais, de rios e lagos lindos… Qualquer país, qualquer lugar natural teve essa abundância. Isso foi tudo detonado! A gente hoje não vê uma baleia fácil, um elefante, um golfinho. A gente não vê porque

Francisco Veiga Simão, Paulo Niemeyer e Cristiane Barros Maquete da proposta vencedora

toma conta de tudo isso. Até onde vai essa expansão do ser humano? Até onde vai esse aplanar do planeta? A gente vai impermeabilizar o planeta? Vamos acabar com a chuva e com os rios? P: Conhecimento e tecnologia deviam habilitar-nos a ser melhores seres humanos… O presidente do Equador pediu ao mundo que lhe pagassem para não destruir uma parcela da Amazónia, rica em biodiversidade, com a exploração de petróleo e o mundo virou-lhe as costas… R: É. Vai acabar tudo. Lá no Brasil acham que a Amazónia é do país. Mas acho que as comunidades podem defender também as partes que interessam ao planeta. A Amazónia tem essa função também. Até que ponto um país pode pegar e acabar com toda a biodiversidade? Tem que haver um organismo que possa mudar isso. Tem que ser discutido num âmbito maior. Nós arquitetos devíamos ter uma espécie de um órgão mundial que pudesse ser não tão vendável, que possa ser independente. Uma espécie de UNESCO mas que possa defender essas questões. Porque tudo isso passa pelo urbanismo. O Equador faz isso porque tem um plano… essa área é uma área importante. O petróleo que está ali... tem de haver um órgão que impeça um presidente de destruir isso. OUTUBRO 2013


Visita intensa para fazer novos amigos Paulo Niemeyer chegou a Portugal pelo Porto e saiu por Lisboa. Pelo meio houve oportunidade de conhecer o centro de Portugal, numa visita em formato "best of": Coimbra património da Humanidade, Fátima, Óbidos. Ficou alojado no Buçaco e foi conhecer a fama dos vinhos das Caves Messias. Em Coimbra demorou-se numa visita detalhada ao Criptopórtico Romano do Museu Nacional Machado de Castro, um exemplo, considerou, em que "a arquitetura é nova mas não agride. Não tenta ser maior nem melhor, respeita a envolvência". A visita, organizada pela Universidade de Coimbra só foi possível graças ao apoio de entidades e parceiros locais. Pessoas que Paulo Niemeyer trata, orgulhosamente, por amigos.

Eu tenho uma encomenda, tenho um projeto [começa a desenhar], um pedido de um cliente de um novo Cristo Rei para um lugar lindo e eu fico a pensar como é que vou construir naquele lugar lindo, natural, que é uma falésia. E o cliente quer um auxílio no urbanismo, no desenvolvimento. E eu fico dividido, porque se eu não fizer ele vai acontecer desordenado. E aí eu estou a contribuir evitando que aquilo cresça de um jeito desordenado. E isso é interessante: tentar contribuir de forma a que aquilo que a gente faz não agrida o meio ambiente. E foi isso que me motivou a fazer a cidade de Caxias. P: A arquitetura ganha, assim, que função? R: O Oscar dizia que a arquitetura tem de causar surpresa. Ninguém quer ir para um lugar e ver tudo igual… Por exemplo, se quer fazer shopping em Coimbra, se a cidade baixa está ruim, porque é que não faz uma reforma e não cria lojas com as fachadas das casas, quebra as partes internas (já que está tudo abandonado) e faz um shopping na casa antiga, com as fachadas recuperadas e por dentro tudo moderno? As soluções para Coimbra têm de ser pensadas para Coimbra, não se pode importar soluções. Eu, como arquiteto, nunca pensaria em, fazendo uma intervenção na área histórica… acabar com a história! www.cnoticias.net

1. Alexandre Lemos, Miguel Valente e Paulo Niemeyer 2. Jorge Figueira, Eugénia e António Abrantes 3. Maria Antónia 4. Paulo Niemeyer em visita às Caves Messias 5. Veiga Simão e Hugo Silva 6. Cristiane Barros e Tânia Covas 7. Com Joaquim Ramos de Carvalho e uma comitiva de empreendedores macaense 8. No Museu Nacional Machado de Castro

A Casa de Mendes A Casa de Mendes é um projeto de 1949 de Oscar Niemeyer que se tem mantido fora dos holofotes mediáticos (em alguns livros é dada como demolida). A construção é uma resposta a um pedido do pai, que gostaria de ver toda a família reunida num curto raio de distância. Com a vida agitada de arquiteto conhecido internacionalmente, Oscar acabou por se desfazer da propriedade. Esquecida e abandonada no meio do nada, a casa voltou a ser reconhecida pelo publicitário Carlos Barroso, um entusiasta de Brasília e colecionador de Oscar Niemeyer. Paulo Niemeyer “Eu fui chamado para restaurar essa casa, o que para mim é uma grande honra. O Barroso, que é um colecionador de arquitetura contemporânea, tem mais de 2000 itens de Oscar, Le Corbusier, Burle Marx, Souto Moura, Siza… Ele queria fazer dessa

casa um museu. E eu disse que não podia ser. Dois mil itens aqui dentro não dá. E estamos a tentar comprar uma área, junto à casa, na cidade, para fazer o museu de arquitetura contemporânea. Vamos pôr a cidade a respirar contemporâneo, com o museu, a visita à casa e a realização de uma bienal de arquitetura! A Universidade de Coimbra mostrou grande interesse neste projeto e para mim isso seria muito genuíno e completaria todo o sentido. Podia ser uma universidade francesa, porque eu nasci em França. Mas poder contar com uma universidade portuguesa… o meu avô tinha um poema do Manuel Alegre, pendurado na estante do escritório que era a “Trova do vento que passa”. Se fosse entrevistar o meu avô no escritório ia ver duas coisas na estante: o poema do Manuel Alegre e o nome completo dele – Oscar Ribeiro de Almeida Niemeyer Soares. Ele fazia questão de dizer sempre que tinha descendência portuguesa, que era português. Então, se tiver que ter uma universidade internacional ligada à Casa de Mendes tem de ser portuguesa. Se for a de Coimbra… perfeito!”

11


ARTES & CULTURAagenda TEATRO COIMBRA As Orações de Mansata,

17/10 a 27/10, terça a sábado, 21h30, domingo, 16h, Teatro da Cerca de São Bernardo. As Orações de Mansata é uma adaptação de textos do escritor guineense Abdulai Sila. Uma co-produção A Escola da Noite, Cena Lusófona, Companhia de Teatro de Braga e Teatro Vila Velha (Salvador, Brasil), com encenação de António Augusto Barros. A PARTIR DE 6€. AVEIRO Terceira Idade, uma

Comédia de Guerra, 18/10, 21h30, Teatro Aveirense. Em Terceira Idade, de José Maria Vieira Mendes, os atores já se reformaram. Relembram os tempos das batalhas, roubando memórias aos filmes de guerras em selvas vietnamitas e cidades em estado de sítio, e protestam por uma reforma condigna. Gente com passado, que apresenta rugas onde não as vemos. O horizonte mais próximo é a morte, mas a melancolia é comédia e o desespero gargalhada. 5 €

EXPOSIÇÃO

Cultura, artes, eventos, espetáculos! Envie info por email para cult@cnoticias.net. Teremos todo o gosto em publicar (enviar até dia 20 a programação do mês seguinte)

DO SUL AO SOL

A Universidade de Coimbra e a China A Universidade de Coimbra teve um papel importante no estabelecimento de contactos entre a Europa e a China e centralizou muito do conhecimento sobre o Oriente que se foi agregando a partir do século XVI. "Do Sul ao sol" apresenta alguns dos mais significativos traços materiais que testemunham a história de 500 anos de relações entre Portugal e a China, em três núcleos temáticos: Encontro, Ciência e Cultura.

Com texto e encenação de Hugo Barreiros, propõe que se deixe levar para um mundo onde a fantasia e a (dura) realidade andam de mãos dadas. A PARTIR DE 5€ COIMBRA A 20 de Novembro, 31/10

Até 27 de outubro, no Museu da Ciência

10 €

DESTAQUE

FIGUEIRA DA FOZ Fernando Mendes,

ESTARREJAZZ’13

2/11, 21h30, Centro de Artes e Espectáculos. Inovar na tradição, é a receita com os ingredientes necessários de um grande espetáculo: representação bem temperada, porções de música portuguesa peneirada, pitadas de adoçante, tudo muito bem misturado pelo chef Fernando Mendes, acompanhado por Cristina Areias e Luís Portugal. A PARTIR DE 12,5 €.

CINE TEATRO DE ESTARREJA

LEIRIA Isto é que me dói, 7/11, 21h30,

LEIRIA O Canto do Cisne, 20/10,

Teatro José Lúcio da Silva. Uma incursão deliciosamente crítica no mundo dos grandes hospitais públicos e na difícil profissão de ator. José Raposo, Sara Barradas e Joaquim Nicolau, num espectáculo com encenação de Francisco Nicholson. 12,5 €

21h30, Teatro José Lúcio da Silva. Dois atores, uma sala de teatro desnudada, 15 projectores, uma mesa de luz e uma simples aparelhagem, ajudam a situar o encontro entre um ponto e um ator. Uma exposição cruel da vida de dois fazedores de teatro, com encenação de Pedro Oliveira e Henrique Martins.

AVEIRO Porto S. Bento – Ao Cabo

4€ FIGUEIRA DA FOZ Vou Já Bazar Daqui!, 23/10, 22h, Casino Figueira. A peça retrata momentos do quotidiano da vida de um casal de nome Morgasmo. Com Paula Mota, Paulo Oliveira e Natalina José. 12,5€ AVEIRO A Elegante Melancolia do

Crepúsculo, 26/10, 21h30, Teatro Aveirense. Espetáculo que interpela (e transpõe) as fronteiras entre o teatro e o cinema. Com encenação de Luísa Pinto, marca o 10º Aniversário da Reabertura do Teatro Aveirense e 101º ano da primeira exibição cinematográfica em Aveiro. 5€

FIGUEIRA DA FOZ As Muralhas de

Elsinore, 26/10, 21h30, Centro de Artes e Espetáculos. O outro lado da Estória de  “Hamlet, O Príncipe da Dinamarca”, de William Shakespeare.

a 1/11, 21h30, Oficina Municipal do Teatro. Os Artistas Unidos regressam à OMT com uma história que nos perturba: a 20 de novembro de 2006, Sebastian Bosse atirou sobre alunos e professores do seu antigo liceu, antes de se suicidar. Sozinho no palco, o ator João Pedro Mamede expõe os mecanismos de humilhação que levaram o adolescente à vingança e ao suicídio, e interroga a nossa responsabilidade.

Perico Sambeat A festa do jazz acontece mais uma vez em Estarreja, entre os dias 1 e 9 de Novembro. Já na sua 8ª edição, o festival dedicado ao jazz é composto por grandes nomes do panorama nacional e internacional. A estreia nacional da Big Band Estarrejazz é um dos principais destaques do cartaz. Um projecto que surge das formações realizadas nos últimos anos do festival, representa um passo importante do festival na sua vertente formativa. Carlos Bica, Tahina Rahary, Daerr-Bica-Stick e Paulo Santo Trio preenchem o cartaz do festival dedicado à divulgação e fruição do jazz. O saxofonista espanhol Perico Sambeat, irá abrir o Estarrejazz’13 a 1 de Novembro, que termina dia 9, com um concerto da formação Carlos Barreto Lokomotiv. Os bilhetes já se encontram à venda no Cine-Teatro de Estarreja, lojas Fnac, na Bilheteira Online e entidades aderentes. Passe Geral: 15 €

Teatro, 15/11, 21h30, Teatro Aveirense. Porto S. Bento é um projeto que pretende cruzar a barreira entre o teatro e a dança e entre o profissional e o amador. 5€

DANÇA GUARDA Companhia Nacional de

Bailado, 26/10, 21h30, Teatro Municipal da Guarda. Um programa de Anne Teresa de Keersmaeker composto por três obras fundamentais do seu repertório. A relação da coreógrafa com a música, que lhe valeu o título de “chorégraphe musicienne”, está bem patente nesta seleção inédita de peças, interpretadas pela Companhia Nacional de Bailado. 15 € VISEU ZOO, 14/11, 21h30, Teatro Viriato.

ZOO, a mais recente criação de Victor Hugo Pontes, parte de “Why Look at

As informações presentes nesta agenda não dispensam a consulta das programações oficiais. Os textos dos colunistas são livres e não refletem, de qualquer modo, as opiniões da REVISTA C.

12

OUTUBRO 2013


ARTES & CULTURAagenda Animals”, um ensaio do britânico John Berger, que reflete sobre a relação entre humanos e animais, tornando-a matéria teatral. A partir de 5 €

AVEIRO Luísa Sobral, 19/10, 22h,

Teatro Aveirense. Depois do sucesso alcançado com “The Cherry on My Cake”, a cantora apresenta em Aveiro o sucessor There’s a Flower In My Bedroom. O último trabalho de Luísa Sobral conta com participações de Jamie Cullum ,António Zambujo e Mário Laginha. 6 €

Elly Jackson, La Roux

COMÉDIA STAND UP COIMBRA O Intruso, 17/10, 21h30, TA-

GV. Marco Horácio propõe “soluções” para combater a crise. Vai mostrar pequenos truques para fazer face à falta de dinheiro, à falta de perspetivas e à falta de noção de quem usa t-shirts de alças. E não menos importante que isso, vai demonstrar como o low cost pode ser aplicado nas mais pequenas e variadas coisas do quotidiano. Um espetáculo integrado no ciclo As Formas do Riso. 10 € GUARDA Os Improváveis, 2/11, 21h30,

Teatro Municipal da Guarda. Espetáculo de Comédia de Improviso onde a interactividade é total e o conteúdo imprevisível. Não há guiões, cenas pré-ensaiadas ou premeditações. O conteúdo é totalmente original, criado em tempo real pelos actores em palco, somente a partir das sugestões do público e de acordo com as regras dos diferentes jogos de improviso propostos para cada noite. Um espectáculo único e… irrepetível. 6 €

ARGANIL Laurent Filipe, 19/10, 21h30, Auditório da Cerâmica Arganilense. Laurent Filipe sobe ao palco do Auditório da Cerâmica Arganilense para apresentar o seu mais recente trabalho, Tango Frio. O projecto conta também com a formação clássica e marcadamente hispânica do pianista madrileno Pedro Sarmiento. Juntos formam o “Duo Ibérica”, que conta já com três Cds editados. COIMBRA Electric Eye, 23/10, 22h,

Salão Brazil. Os Electric Eye são uma das bandas mais interessantes da cena musical da Noruega. A sonoridade musical do colectivo é definida como “psychedelic space-rock made up by dirty blues, reverb and groovy drones”.

LEIRIA GURU, 18/10, 21h30, Teatro José Lúcio da Silva. A três dias de apresentar o Orçamento do Estado, na Assembleia da República, a Ministra das Finanças, Helena Pinto Macedo, não sabe o que fazer. Cheia de dúvidas, pensa pedir ajuda ao seu marido Luís, deputado da oposição, mas o casamento está por um fio, e desiste. Com Rui Unas, Custódia Gallego, Heitor Lourenço e Susana Mendes. 12,5 €

MÚSICA COIMBRA Ópera - La Princesse Jeune e The Wandering Scholar, 15/10, 21h30, Teatro Académico de Gil Vicente. Espetáculo com direcção musical de João Paulo Santos e encenação de Fernanda Lapa. La Princesse Jeune, de Camille Saint-Saens e The Wandering Scholar, de Gustav Holst são as peças escolhidas, aqui interpretadas pela Orquestra Ensemble Contemporaneus. 18€

14

Festa das Latas e Imposição das Insígnias Entre 17 e 23 de Outubro decorre na Praça da Canção mais uma Festa das Latas. A Festa das Latas e Imposição de Insígnias é a primeira festa académica dos recém chegados a Coimbra. O duo britânico LA ROUX e o Djset de MODESTEP são alguns dos destaques internacionais. A música nacional está representada num cartaz diversificado que conta com actuações de TIAGO BETTENCOURT, PAUS, DAVID FONSECA, BANDA RED e o habitual concerto de QUIM BARREIROS.

AVEIRO OliveTreeDance, 23/10, 22h, Teatro Aveirense. A data do 10º Aniversário da reabertura do Teatro Aveirense é celebrada no Salão Nobre e Bar, com a atuação dos OliveTreeDance. A banda funde a música de dança com os sons tribais de instrumentos indígenas, criando uma experiência inesquecível, que faz com que sejam considerados uma das mais promissoras bandas da atualidade. 4€ COIMBRA Shameful Iguanas, 24/10,

Salão Brazil. Novo power trio eléctrico que promete uma abordagem subversiva radical ao free rock/punk. Três músicos oriundos da música improvisada e experimental juntam-se para praticar uma música espontânea, sónica, de percurso e destino imprevisíveis.

LEIRIA A Jigsaw, 25/10, 22h, Teatro

Miguel Franco. Formados em Coimbra, em 1999, os a Jigsaw têm como inspiração Johnny Cash, Bob Dylan, Leonard Cohen ou Nick Cave. A banda irá interpretar canções retiradas do último trabalho Drunken Sailors & Happy Pirates. 6 €. OUTUBRO 2013


oradores

DESTAQUE

Filipe Melo Artista multi-facetado, foi detido por pirataria informática aos 15 anos. Optou então por se dedicar ao piano, em especial ao jazz e à improvisação. Estudou no Hotclube de Portugal e no Berklee College of Music, em Boston. É também professor, arranjador e orquestrador. Conta com mais de 15 discos gravados. Dedica-se também ao cinema. Na banda desenhada, é o criador dos livros "As Aventuras de Dog Mendonça e Pizzaboy”. Em 2013, foi escolhido pelo jornal Expresso como uma das 40 promessas portuguesas. Ruy de Carvalho: “O grande senhor do teatro e da televisão”. É um dos melhores atores portugueses e já deu provas disso. Na sua longa carreira recebeu diversos prémios e distinções.

TEDxCOIMBRA

PELO SONHO É QUE VAMOS…ONDE QUISERMOS!

É já no próximo dia 19 de outubro que se realiza mais um TEDx Coimbra, desta vez com o Teatro Gil Vicente como palco. O evento deste ano surge sob a temática “Pelo sonho é que vamos”. Até porque são eles, os sonhos, que comandam a vida. Objetivo: Acrescentar pensamento através da partilha de experiências. Esse é o mote do TEDxCoimbra, um espaço aberto de partilha que procura melhorar o mundo e a vida das pessoas. Dezoito oradores convidados enriquecem a discussão e o debate sobre o futuro da nossa sociedade, partindo das suas experiências profissionais. E o evento não se esgota apenas nas intervenções: há ainda espaço para sessões de networking e um conjunto de atividades com vista a tornar este dia verdadeiramente inspirador.

Teresa Lamas Serra: Apaixonada pelo ensino, arte, desporto e viagens. Joana Branco e André Faustino: Fundadores da Gene Predit. Licenciados em Bioquímica e Biologia. Rui Bebiano: Professor e investigador em Coimbra. Adoa Coelho: mulher multifacetada nas mais diversas formas artísticas. Simone Fragoso: É Atleta paralímpica de Natação, sendo recordista nacional. Já recebeu muitas medalhas em mundiais, europeus e nos Jogos Olímpicos. Define-se como sendo “uma pessoa transparente como a água».  João Moreira: Um dos criadores da personagem Bruno Aleixo. É ainda sócio da GANA – Guionistas e Argumentistas Não-Alinhados. Mário Montenegro: É encenador, ator, dramaturgo e investigador. É fundador e diretor artístico da marionet desde 2000, uma companhia de teatro que aborda temas científicos em palco. Luís Pedro Nunes: É comentador do programa Eixo do Mal na SIC Notícias e tem uma crónica semanal no Expresso. Em 2012 foi considerado pelo Diário Económico um dos oito cronistas mais influentes de Portugal. É associado das Produções Fictícias e desdobra-se em múltiplas atividades ligadas a diversos aspetos da comunicação contemporânea.

Ruy de Carvalho www.cnoticias.net

Aida Moreira da Silva: É representante da Sociedade Portuguesa de Química (SPQ) na Divisão de Química Alimentar da Associação Europeia de Química e Ciências Moleculares (EuCHEMS). Vencedora de vários prémios de empreendedorismo.

Henrique Madeira: Vice-Reitor da Universidade de Coimbra com responsabilidade nas áreas de Inovação, Recursos Humanos e Novos Públicos. A sua atividade científica centra-se nas áreas de computadores tolerantes a falhas, segurança em sistemas informáticos e bases de dados. Foi sócio fundador da Critical Software. Elsa Lechner: Doutorada em Antropologia Social pela École des Hautes Études en Sciences Sociales (2003) é atualmente co-coordenadora do Núcleo das Humanidades, Migrações, e Estudos para a Paz do CES. Shahd Wadi: Palestiniana, está a desenvolver um projeto de doutoramento em Estudos Feministas na Universidade de Coimbra sobre as narrativas artísticas dos corpos das mulheres palestinianas e em que considera as artes um testemunho de vidas. E também da sua. Jose Luis Pio Abreu: Médico psiquiatra nos CHUC e professor. José Valente: Compositor e violetista. Estudou viola d’arco no Kaertner Landes Konservatorium na Áustria e jazz na New School for Jazz and Contemporary Music em Nova Iorque. Está neste momento a fazer um Doutoramento em Arte Contemporânea. Trabalhou com Paquito d’Rivera, Dave Douglas, Don Byron, entre outros. Raimundo Mendes da Silva Durante dez anos participou na coordenação da candidatura a Património Mundial da UNESCO “Universidade de Coimbra, Alta e Sofia”, aprovada no Camboja 22 de Junho de 2013 na Assembleia do Comité do Património Mundial, onde esteve do primeiro ao último minuto. Fernando Seabra Santos Foi Vice-Reitor e Reitor da Universidade de Coimbra. Foi ainda presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas. Foi um dos fundadores da Brigada Vitor Jara e lançou em 2011 o CD “Hoje” com letra e música de sua autoria.

15


ARTES & CULTURAagenda Frankie Chavez, 25/10, 21h30. Castelo Branco 10 € Um dos mais promissores talentos da música portuguesa, Chavez tem vindo a ser referido como a mais recente revelação blues do Sul da Europa.

AVEIRO Deixem o Pimba em Paz,

31/10, 21h30, Teatro Aveirense. Desde sempre fascinado pelo universo pimba, Bruno Nogueira propõe-se dar outra vida a essas canções, juntando Manuela Azevedo, vocalista dos Clã, e outros músicos, que fizeram arranjos de jazz e pop onde eles eram pouco prováveis. A PARTIR DE 12 €

COVILHÃ , Covilhã Drum Festival,

8/11, 22h, Pavilhão da Anil. Primeira edição do festival, que reúne nomes sonantes da música Drum & Bass, nacional e internacional. DKAOS, DJ Benvinda e DJ Lollipopz são alguns dos nomes confirmados. A PARTIR DE 6 €

COIMBRA Murdering Tripping Blues, 15/11, Salão Brazil. Os Murdering Tripping Blues bebem das águas lamacentas do Mississippi, do crime, do sexo, da rebeldia e de tudo o que nasce do impulso. Com dois discos na bagagem - “Knocking At The Backdoor Music” (2008) e “Share The Fire” (2010) - a banda encontra-se a preparar o muito aguardado terceiro disco de originais.

"Os Lusíadas" em Coimbra Depois da estreia na Capital Europeia da Cultura, em Guimarães, e das apresentações no Centro Cultural de Belém e São Luiz, "Os Lusíadas" chegam a Coimbra. António Fonseca apresenta, um a um, os dez cantos de Camões a todos os pontos da cidade. "Os Lusíadas" em Coimbra irá visitar uma série de tascas tradicionais de Coimbra, seguindo com a apresentação de antologias do poema em escolas secundárias e na Casa da Escrita. O evento termina com a participação no espetáculo de dezenas de amigos e espetadores, que vão dizer o último canto de "Os Lusíadas" em conjunto com o ator. OS CANTOS À TASCA (à segunda - Entrada Livre): Rua Direita, 12 | 14 de Outubro | 21h30 ; Casa Pinto Rua do Cabido, 43, 28/10, 21h30; Casa Costa Rua Filipe Simôes, 3 e 4/11, 21h30; Taberna d’Aviz (Cantinho do Artista) Rua das Azeiteiras, 3-5 e 11/11, 21h30; Casa Chelense Rua das Rãs, 1, 18/11, 21h30; Casa de Pasto Norberto Largo do Romal, 30, 25/11, 21h30 ANTOLOGIAS Sessões para escolas (por marcação), Outubro e novembro Casa da Escrita, 21 novembro, 18h 8816 VERSOS (DOCUMENTÁRIO) De Sofia Marques | Produção: Roughcut. OMT, 19/11, 21h30. Entrada: €3 (preço único) António OS LUSÍADAS (VERSÃO INTEGRAL) OMT | Fonseca 23 e 30 de novembro | sábado | das 10h às 24h | Entrada: €3 (um canto); €5 (dois candecorou tos); €10 (cinco cantos) e €15 (dez cantos) "Os Lusídas" Uma co-produção O TEATRÃO/SUL em parceria com a ROUGHCUT

A festa do Cinema Francês 22/10 a 26/10, Teatro Académico de Gil Vicente Já na sua 14ª edição, a Festa do Cinema Francês volta a trazer a Coimbra os filmes mais recentes em língua francesa. Ao todo, programa do festival estende-se a 7 cidades, 12 salas, e mais de 120 projecções, cimentando o seu papel como um dos mais importantes eventos na cinefilia nacional. A 14ª edição da FESTA do CINEMA FRANCÊS, organizada pelo Institut français du Portugal, vai decorrer de 10 de Outubro a 10 de Novembro em Lisboa, Almada, Coimbra, Beja, Faro, Guimarães e Porto. Em Coimbra acontece de 22 a 26 de Outubro.

AVEIRO Jay Jay Johanson, 16/11,

22h, Teatro Aveirense. Há quem diga que Jay-Jay Johanson é o “dandy mais cool” do planeta e um dos mais modernos músicos contemporâneos. Nascido na Suécia, o andrógino Jay-Jay já foi ovacionado em festivais, recebeu belas críticas de importantes medias, foi elogiado por Françoise Hardy e documentado pelo canal francês ARTE. A PARTIR DE 10 € FIGUEIRA DA FOZ David Fonse-

ca, 16/11, 21h30, Centro de Artes e Espectáculos. “Seasons Tour – Rising: Falling” compila a nova aventura musical de David Fonseca, revelando-nos um artista no seu auge criativo, aprofundando sonoridades que havia já abordado nos seus últimos 16

Quinta 25 Outubro Inauguração da 13ª Festa do Cinema Francês em Coimbra 21H00 Je Me Suis Fait Tout Petit De Cécilia Rouaud | 1H36 Sexta 26 Outubro 10H30 La Planète Sauvage De René Laloux | 1H12 18H00 Un Heureux Évènement De Rémi Bezançon | 1H47 21H00 Le Fils De L’autre De Lorraine Levy | 1H55 23H30 Indignados De Tony Gatlif | 1H28 Sábado 27 Outubro 23H30 L’exercice De L’ Etat De Pierre Schoeller | 1H52 Domingo 28 Outubro 15H30 L’île De Black Mor De Jean-François Laguionie | 1H25 18H00 Toi, Moi, Les Autres De Audrey Estrougo | 1H30 21H00 Parlez – Moi De Vous Está No Ar De Pierre Pinaud | 1H29 23H30 Présumé Coupable De Vincent Garenq | 1H42

Segunda 29 Outubro 10H30 Gwen Et Le Livre De Sable De Jean-François Laguionie | 1H10 21H00 Viagem A Portugal De Serge Tréfaut | 1H14 23H30 Le Cochon De Gaza De Sylvain Estibal | 1H39 Terca 30 Outubro 10H30 Le Tableau De Jean-François Laguionie | 1H16 21H00 Sur La Piste Du Marsupilami De Alain Chabat | 1H45 23H30 Journal De France De Raymond Depardon E Claudine Nougaret | 1H40 Quarta 31 Outubro 10H30 Zarafa De Rémi Bezançon E Jean-Christophe Lie | 1H18 21H00 Elles De Malgorzata Szumowska | 1H39 Encerramento Da 13ª Festa Do Cinema Francês Em Coimbra 23H30 L’art D’aimer De Emmanuel Mouret | 1H25

discos. Em palco, “Seasons – Rising : Falling” ganhará uma nova dimensão. “Someone That Cannot Love”, “Kiss Me, Oh Kiss Me” ou “A Cry 4 Love” são alguns dos temas obrigatórios. A PARTIR DE 5 €. GUARDA Síntese – Grupo de

música contemporânea da Guarda 14/11, 21h30, Teatro Municipal da Guarda. Estreia absoluta de duas novas obras dos compositores António Pinho Vargas e Duarte P. Dinis Silva, obras encomendadas propositadamente para a oitava edição do ciclo Síntese. Neste concerto, lugar também para a estreia de uma obra de André Santos e ainda para a interpretação de outras composições de César Viana, P. Leroux, entre outros.

GUARDA A Charanga, 31/10, 22h, Teatro Municipal da Guarda. Projeto de música eletrónica fortemente ligado às raízes da cultura popular portuguesa. Os computadores, beatboxes e sintetizadores juntam-se a instrumentos mais tradicionais, como o Bombo, a Gaita-de-Foles ou o violino. A Charanga é constituída pelos multi-instrumentistas Francisco Gedeão, Alberto Baltazar e Quim Ezequiel. FIGUEIRA DA FOZ Vila Navio, 17/10, 22h, Casino Figueira. Os Vila Navio apresentam o seu primeiro disco “Cantinho da Vila”, um trabalho onde o grupo afirma a sua singularidade. Vila Navio é um projecto de música portuguesa, de canções originais, influenciado pela música popular portuguesa e refrescado por uma subtil intervenção jazzística, a par de aromas tropicais. TÁBUA ContraCanto, 18/10, 21h30,

Centro Cultural de Tábua. Com sete músicos ao vivo, cinco atores-cantores profissionais e figuração ativa originária da região, ContraCanto atravessa o universo musical e alegórico de Zeca Afonso, através de quadros musicais encenados que pretendem ilustrar o percurso de duas gerações de portugueses, marcadas por dificuldades e limitações idênticas.

FIGUEIRA DA FOZ Sérgio Godinho, 18/10, 21h30, Centro de Artes e Espetáculos. Depois do êxito retumbante das apresentações de estreia realizadas no Centro Cultural de Belém e na Casa da Música, ambos com lotações esgotadas, Sérgio Godinho desafia-se a levar aos palcos nacionais “Caríssimas Canções”, o espetáculo baseado no seu livro de crónicas “Caríssimas 40 Canções – Sérgio Godinho & As Canções dos Outros”. A partir de 5 € COIMBRA Combos de Jazz, 24/10 a

19/12, 22h. Todas as quintas feiras há jazz na OMT. Três combos surgem como forma de proporcionar experiências performativas a alunos do Conservatório de Coimbra. A singularidade de cada um dos combos e dos OUTUBRO 2013


CASTELO BRANCO Jane Monheit,

7/11, 21h30, Cine-Teatro Avenida. The Lovers, The Dreamers and Me, lançado em Janeiro de 2009, vem reforçar a voz extraordinária de Monheit, e a sua versatilidade, apresentando um repertório que destaca nomes contemporâneos, como Fiona Apple e Corrine Bailey Rae, e clássicos, como Cole Porter, Leonard Bernstein ou Paul Simon. 15 € GUARDA Zeca Medeiros, 16/11, 22h, Teatro Municipal da Guarda. Em ambiente intimista e informal, o concerto de Zeca Medeiros tem como fio condutor os temas do último disco “Fados, Fantasmas e Folias”, passando também por outros trabalhos da sua discografia. Artista multifacetado, o músico funde o valor da palavra com a música, acrescentando-lhe com uma mestria incontornável a dimensão teatral. CASTELO BRANCO António Zambu-

jo, 22/11, 21h30, Cine-Teatro Avenida. Editado em Abril de 2012, “Quinto”, a primeira aventura discográfica de António Zambujo sob a chancela da Universal Music Portugal, entrou directamente para o 2º lugar do top nacional de vendas, depois de ter liderado o top iTunes. Do Alentejo para o mundo, a obra de António Zambujo foi elogiada nos quatro cantos do globo, louvada no Brasil e nos Estados Unidos. 15 €

WORKSHOPS OFICINAS / CURSOS COIMBRA Workshop avós e netos, 12/10 a 19/10, 11h. O Teatrão abre as portas a um clube muito especial: o dos avós e netos. Em dois workshops de expressão dramática, e longe dos olhares dos pais, avós e netos irão brincar com os atores que estão a ensaiar a próxima estreia da companhia - “Viagem a Casa dos Meus Avós”. Para crianças entre os 4 e os 12 anos de idade e avós de todas as idades. 5 € (1 criança + 1 adulto) COIMBRA Dramaturgia na Cena Contemporânea Brasileira, 23/10 a 26/10, Teatro da Cerca de São Bernardo. “Hipótese para o amor e a verdade” (Satyros), “Julia” (Cia. Vértice), “BR-3 (Teatro da Vertigem) e “Hysteria” e “Hygiene” (Grupo XIX de Teatro) são alguns dos espetáculos e companhias abordados na oficina de Silvana Garcia. A partir de 50 € GUARDA Oficena 4 de Filipa Teixeira, 6/11, OfiCena 4 é uma oficina de longa duração, que procurará desvendar as capacidades criativas e expressivas “escondidas” em muitos jovens. Uma oportunidade para apreender as primeiras experiências no fascinante mundo do teatro. Filipa Teixeira é professora de expressão dramática e atriz. 10 €

LIVROS COIMBRA Sessão de apresentação e autógrafos, 25/10, 18h30, Café Santa Cruz. A apresentação dos livros “Desencontros” de António Cardoso e “Em Silêncio” de Carla Furtado, seguida de uma sessão de autógrafos. Uma organização conjunta Café de Santa Cruz e Bertrand.

CONFERÊNCIAS COIMBRA TEDxCoimbra 2013, 19/10,

COIMBRA Silva, 21/11, 21h30, Teatro

Académico de Gil Vicente. Vencedor do Prémio Multishow e escolhido pela Associação Paulista de Críticos de Arte como o melhor músico de 2012, SILVA é hoje um nome aclamado junto do público e da imprensa brasileira. Em Portugal pela primeira vez, atua em Coimbra por ocasião da apresentação da Grelha 2013/2014, da Rádio Universidade de Coimbra.10 €

www.cnoticias.net

9h, Teatro Académico de Gil Vicente. O TEDxCoimbra é um modelo de conferência que surge como um espaço aberto de partilha que procura melhorar o mundo e a vida das pessoas, onde o intercâmbio de ideias é a base de novas maneiras de pensar e fazer. É um evento sem fins lucrativos, organizado pela Associação Pensamento Voador. João Moreira, Ruy de Carvalho, Mário Montenegro e Luís Pedro Nunes são alguns dos oradores convidados. 35 € AVEIRO Jazz Talks: 1º. Congres-

so Internacional de Jazz da Universidade de Aveiro, 8/11 a 9/11, 9h, Departamento de Comunicação e Arte da Universidade de Aveiro. A Universidade de Aveiro, através do INET-md e do Centro de Estudos de Jazz vai organizar o primeiro JAZZ TALKS, subordinado ao tema

UM LIVRO... UM AUTOR

Cristina Drios e Os Olhos de Tirésias

A

descoberta de uma fotografia amarelecida pelo tempo desperta a curiosidade da narradora de Os Olhos de Tirésias (Teorema) para a figura séria e taciturna de um gigante, o avô desconhecido que resolve arrancar do esquecimento e da morte, “reescrevendo a sua história, não como aconteceu”, mas como a imagina. Dado a premonições e isolado num “círculo negro” onde não penetram emoções, salvo quando se apaixona pela enfermeira francesa Georgette Six, decide, muito novo, alistar-se, como voluntário, no Corpo Expedicionário Português que, na I Grande Guerra, combateu na Flandres, esperando conseguir, assim, pôr fim à crueza de se sentir diferente. Num romance em que se cruzam personagens sedutoramente bizarras – o estranho médico Hugo Metz, o alemão Adolf que padece de cegueira histérica, o inglês albino e vidente Alvin Martin, o jovem órfão prestidigitador Émile Lebecq que revelará à narradora dados sobre a paixão do avô por Georgette –, Cristina Drios serve-se de um período conturbado da História como cenário das vivências do soldado Mateus que é feito prisioneiro pelas forças alemãs. Paralelamente, o leitor vai assistindo ao entretecer dos fios de uma trama em que realidade e ficção se fundem, dando origem a belas páginas de literatura. Ora, a literatura “ocupa tudo, todos os momentos, todos os pensamentos”, não havendo “homem que consiga tolerar tal desmesura”. É assim que

Os olhos de Tirésias Autora: Cristina Drios Editora: Editorial Teorema ISBN: 9789724746289 Wook: 14,31€

FOTO DR

seus músicos, aliada a um repertório que abrange standards do cancioneiro americano e composições próprias, farão da Tabacaria o sítio ideal para se estar, beber um copo e agitar levemente o corpo nestas quintas-feiras outonais.

Cristina Drios

a relação da narradora com Pedro chega ao fim, mas surge a paixão por Cyril, neto de Émile com quem se encontra na propriedade de Saint-Venant onde estivera alojado o Estado-Maior Português, em 1917-1918. No regresso a Portugal, sente vontade de recuperar a velha casa de família, na serra da Lousã, e pressente que tudo pode recomeçar. Antes, pode ler-se: “Tirésias, o vidente mais célebre de Atenas, era cego. Por ter visto algo a que a nenhum mortal era concedido ver, a nudez de uma deusa, perdera a visão e ganhara, em troca, o dom da previsão. O avô Mateus, ao contrário, perdera a clarividência no meio da visão do horror. Adolf, ao contrário, tomado de cegueira histérica, viu o destino de uma nação com a luminescência de um louco. E eu, pensei, quantas vezes, como o comum dos mortais, não saberia ver para além do que olhava”. Margarida Cardoso 17


ARTES & CULTURAagenda DESTAQUE CASA DA ESQUINA - ATÉ 9/11 - SEMPRE ÀS 21H30

Occupy A Casa da Esquina apresenta um espetáculo construído a partir de textos de vários autores contemporâneos que escreveram peças curtas em resposta a diversas temáticas tais como: a crise europeia, o estado do capitalismo e o movimento Occuppy. A nders Lustg a rden (Inglaterra), Lena Kitopoulou (Grécia), Helena Tornero (Espanha), Cristian Sóto (Chile), e Marco Canale (Espanha) falam do estado da democracia, do declínio da Europa, da crise e da importância da cultura e do Teatro em tempos de sobrevivência.

“Mensageiros do Jazz: o Papel dos Divulgadores do Jazz na Europa”. Este evento está integrado no projecto de investigação Mensageiros do Jazz: o Papel dos Divulgadores no Jazz em Portugal no séc. XX, atualmente em curso na Universidade de Aveiro. O Jazz Talks conta com a presença do prof. George McKay (Universidade de Salford) como orador convidado. 

EXPOSIÇÕES COIMBRA Aquedutos de Portugal – água e património, até 26/10, Museu Municipal de Coimbra e Museu da Água. Uma exposição de fotografia, comemorativa do dia Nacional da Água, da autoria de Pedro Inácio. COIMBRA Do Sul ao Sol – A Univer-

sidade de Coimbra e a China, Até 27/10, Biblioteca Joanina e no Museu da Ciência da Universidade de Coimbra. A Universidade de Coimbra teve um papel importante no estabelecimento de contactos entre a Europa e a China e centralizou muito do conhecimento sobre o Oriente que se foi agregando a partir do século XVI. Do Sul ao Sol apresenta alguns dos mais significativos traços materiais que testemunham a história de 500 anos de relações entre Portugal e a China. GUARDA Meu Corpo Vegetal -

ALBERTO CARNEIRO, até 27/10, TMG A natureza recriada à nossa imagem e semelhança: nós dentro dela e ela polarizadora dos nossos sentimentos estéticos. Uma nuvem, uma árvore, uma flor, um punhado de terra situam-se

18

A ssi m O cc upy – Te at ro Sem Cortes é um espetáculo construído em forma de protesto, contra a austeridade que nos destrói todos os dias. Vamos criar um debate em torno da Cultura do nosso país e dos cortes cegos que tem vindo a sofrer e o que isso representa em termos de cidadania, pluralidade e Democracia. A encenação está a cargo de Ricardo Correia, com interpretação de Adiana Silva, Miguel Lança e Ricardo Correia. Figurinos e adereços a cargo de Filipa Alves, numa produção Casa da Esquina.

no mesmo plano estético em que nos movemos, são parte integrante do nosso mundo, são um manancial de sensações vindas de todos os tempos, através duma memória que tem a idade do homem. LOUSÃ Instrumentos do Mundo.

Até 27/10. Sala de Exposições Temporárias do Museu Etnográfico Dr. Louzã Henriques. Exposição integrada nas comemorações do Dia Mundial da Música. COIMBRA O tamanho relativo das coisas no universo e o efeito de acrescentar mais um zero, Até 2/11, Círculo de Artes Plásticas de Coimbra. Uma exposição do artista plástico Rodrigo Oliveira, que recorre ao uso dos materiais a que o autor já nos habituou: as grelhas, as caixas e tintas acrílico, os feltros, as vitrines, as caixas de fósforos, entre outros meios físicos dos quais o autor se apropria para utilizar como meios artísticos.  É sobre o homem, bem como a obra humana, que esta mostra nos fala, na torrente das suas realizações culturais e científicas que continuam a marcar e a transformar o mundo. GUARDA Gentes da Beira, de António

Supico, 5/11 a 24/11, Teatro Municipal da Guarda. A exposição retrata “a labuta e o lazer, o recato ou o atrevimento, o instantâneo do gesto ou do momento”. Fotos captadas na região da Cova da Beira.

GUARDA Gelo – de Paulo Brighen-

ti, 9/11 a 29/12, Teatro Municipal da Guarda. Uma exposição que reúne

Os bilhetes são 5€ para estudante, senior, desempregado e profissional do espetáculo e 7€ normal. Informações e reservas: 929090628/239041397 entre as 14h e as 19h ou enviar um mail para geral@casadaesquina.pt.

obras sobre papel realizadas ao longo do ano de 2013 e que questionam a visibilidade, o tempo e a perda. A imagem da nascente de um rio que se repete num jogo de polaridades, numa permuta de valores positivos e negativos, escalas e intensidades, zonas de penumbra e de luz. CASTELO BRANCO Ideia e Forma - Diálogos, até 1/12, Cine-Teatro Avenida. Exposição composta por cerca de 25 peças únicas de design. Uma inovadora e criativa exposição que procura contribuir para a mudança de mentalidades, sob perspetivas nunca antes exploradas num pensamento criativo. VISEU Diálogos em lugares não imaginados, fotografias de Carina Martins, até 14/12, Teatro Viriato. Deixando-se atravessar por forças simbólicas e materiais que definem cada interveniente, Carina Martins lançou-se no desafio de desconstruir a narrativa do coreógrafo Paulo Ribeiro para reconstruir uma nova relação entre tempo, espaço, corpo e movimento. Numa série de novas combinações de movimentos em diferentes tempos e espaços não convencionais, como os corredores do Teatro, os bastidores, apresentam-se espaços virtuais onde se confundem realidades que poderão ser territórios inóspitos, mas simultaneamente performativos e etéreos. COIMBRA António José de Almeida e Caricatura na I República, até 31/12, Mosteiro de Santa Clara-a-Velha. António José de Almeida é uma

das personagens mais conhecidas e prestigiadas da 1ª República. De raízes populares, republicano convicto desde os tempos da faculdade em Coimbra, patriota fervoroso face ao Ultimatum, deputado nas bancadas do Partido Republicano, destacou-se pela sua oratória inflamada e escrita virulenta. A mostra recorre à caricatura, instrumento de sátira e crítica contundente muito usado na I República.

ANADIA Nadir Afonso - A Arte É

Como O Vinho até 14/02/2014. Museu do Vinho Bairrada. Conjunto vastíssimo de obras de arte originais, sendo algumas delas verdadeiramente inéditas e nunca antes expostas. Arquiteto formado no Porto, que tinha a melhor Escola de Portugal, Nadir Afonso foi trabalhar no ateliê de Le Corbusier em Paris e, depois, com Niemeyer no Rio de Janeiro. Uma oportunidade única para contemplar a obra de tão prestigiado artista na região centro. OUTUBRO 2013


FOTOGRAFIA COIMBRA Encontro Internacional 2013, até 27/10. O Encontro Internacional 2013 terá Coimbra como cidade de acolhimento, com o objetivo de divulgação de obras fotográficas/multidisciplinares de artistas contemporâneos nacionais e internacionais. Terá lugar simultaneamente em três locais da cidade: Arte à Parte, Casa das Artes e Casa da Esquina.

FILMES

longo do mês de outubro, são dedicadas a Paulo Rocha. O cineasta português, considerado um dos fundadores do movimento do novo cinema em Portugal, que chegou a ser assistente de Jean Renoir e de Manoel de Oliveira, estreou-se em 1963, com o filme “Os Verdes Anos”. Uma organização TAGV e Fila K. 16/10, A Ilha dos Amores; 30/10, O Rio de Ouro, Pousada de Chagas. 4€ VISEU L’Hirondelle et la Mésange, 25/11 a 26/11, 21h30, Teatro Viriato. Depois de, no ano passado, ter estreado a partitura original que compôs para o clássico do cinema francês, L’Hirondelle et la Mésange (1920), no âmbito do CineCôa, o pianista Mário Laginha volta a musicar ao vivo o filme de André Antoine. A PARTIR DE 5 € COIMBRA Ciclo de Cinema “20

SEIA CINE’ECO, 19/10 a 26/10, Casa

Municipal da Cultura de Seia. A 19ª edição do CINE’ECO- Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela - pretende continuar a ser um espaço onde passam os melhores filmes e vídeos com foco nas questões ambientais. Procura criar consciência, provocar o debate e ampliar o conhecimento, aprofundando a necessidade de mudanças urgentes no comportamento das pessoas, governos e empresas, a fim de preservar o planeta. GUARDA À procura de Sugar Man, de Malik Bendjelloul, 29/10, 21h30, Teatro Municipal da Guarda. Documentário sobre o músico folk nascido em Detroit Sixto Rodriguez, aclamado pela crítica mas desconhecido do grande público. O músico viria a vingar na África do Sul onde se tornou o ídolo de uma geração. O filme ganhou o Óscar de melhor documentário e também um BAFTA na mesma categoria. 3 € COIMBRA Ciclo Paulo Rocha, até

30/10, 21h30. Teatro Académico de Gil Vicente. Todas as quartas-feiras, ao Yoga no Bambuzal é a proposta do Jardim Botânico da Universidade de Coimbra em parceria com o Áshrama Yoga Sámkhya Coimbra. Às quartas-feiras à hora de almoço há tempo para quebrar o stress !

www.cnoticias.net

anos do cinema português”, até 5/10/14, 22h, Mini-auditório Salgado Zenha, no edifício da AAC. Alicerçado no mote 20 anos do festival Caminhos do Cinema Português, o Centro de Estudos Cinematográficos/AAC selecionou 43 filmes que passaram ao longo das XIX edições do festival e que melhor representam as diversas vertentes de cinema português. Filhos do Tédio, Rockumentário, Breve História do Rock de Coimbra, 31/10; A comédia de Deus, 7/11; A Bruxa de Arroios, Balas e Bolinhos, 14/11; Embargo, 21/11.

OUTROS

FIGUEIRA DA FOZ Marco Daniel

– Fora do Baralho, 2/11, 22h, Casino Figueira. Mário Daniel, autor, apresentador e mágico do “Minutos Mágicos”, programa de sucesso de horário nobre da SIC, apresenta “Fora do Baralho” um espetáculo para toda a família.”Fora do Baralho” é muito mais do que um espetáculo de magia. Mistura a arte da ilusão com a cénica e a teatral, criando não só magia, mas uma atmosfera mágica. 12 €

PARA CRIANÇAS

COIMBRA Circo Girassol, 3/11, 11h,

Oficina Municipal do Teatro. O circo visita a OMT: num cenário colorido e que evoca o divertido ambiente circense, as crianças cantam, mexem-se e dançam ao ritmo de um programa docemente irrequieto. LEIRIA Vamos fazer uma ópera!

– O pequeno limpa chaminés, 3/11, 16h, Teatro José Lúcio da Silva. Um espetáculo com direção musical de António Vassalo Lourenço. Simultaneamente um divertimento musical para a infância, e um objeto didáctico, que abarca as etapas de execução de um espetáculo de ópera. 5€

Misty Fest em Coimbra O Misty Fest nasceu em Sintra, em 2010, mas depressa se estendeu a Lisboa e Guimarães. Este ano assinala a sua 4ª edição e continua a crescer, apresentando uma ambiciosa programação que contempla um novo pólo de concertos em Coimbra e extensões a Vila do Conde e Espinho. O objetivo mantém-se: colocar em cena uma vasta e invejável seleção (inter)nacional de um largo espectro da música alternativa. Auditório do Conservatório de Música

Sempre às 21h30

Sophie Hunger

Scott Matthew

7/11 OS POETAS 14/11 SOPHIE HUNGER (Suporte Flak) 15/11 SCOTT MATTHEW (suporte: Valter Lobo) Os Poetas

Burning Desire

Exposição fotográfica de MCrespo. Aqui Base Tango. De 19 de outubro a 19 de Novembro

... e Mini Mercado em Aveiro Nos próximos dias 8 e 9 de novembro realizar-se-á em Aveiro a segunda edição do Mini Mercado. O festival está dividido em quatro sessões diferentes e desta feita os concertos serão na Associação Cultural Mercado Negro e no Teatro Aveirense. Pass Geral: 12€

Norberto Lobo The Exhalers

8/11

22h00 (Teatro Aveirense) : 7 euros

Norberto Lobo

23h30 (Mercado Negro-Sala Laranja) : 3 euros

Jibóia 9/11

18h30 (Mercado Negro-Sala Vermelha) : Entrada livre

The Exhalers Branches

23h00 (Mercado Negro-Auditório) : 6 euros

SUNFLARE The Glockenwise

The Glockenwise

19


ESTILOstreetstyle por Tanja Zarkovic

RICARDO DIAS

ANA FORTUNATO

ESTUDANTE, 24 ANOS COIMBRA

CASACO: BLANCO CALÇAS: BERSHKA CAMISA: COMPROU NO EBAY MALA: ACCESSORIZE SAPATOS: BLANCO ÓCULOS: MAU FEITIO (KOMONO) PULSEIRA: ARTESANATO DE RUA

ESTUDANTE, 24 ANOS COIMBRA JAQUETA: VINTAGE (DO PAI) CAMISA: H&M CALÇAS: ZARA SAPATOS: ZARA

BRINCOS: BIJOU BRIGITTE

GONÇALO LOZANO

DESIGNER, 26 ANOS PORTO

JAQUETA: RALPH LAUREN CALCAS: H&M SAPATOS: M:ZERO

GUSTAVO FRESCO

ESTUDANTE, 24 ANOS COIMBRA

SAPATOS: ZARA CALÇAS: ZARA JAQUETA: H&M T-SHIRT: AMERICAN APPAREL ÓCULOS: RAYBAN RELÓGIO: CASIO A158W

20

AGOSTO 2013


ESTILOtendências LENÇO H&M 9,95€

por Tanja Žarkovic´

MALA ASOS 97,60€

CASACO H&M 129€

CASACO ZARA 19,95€

CALÇAS ZARA 29,95€

TOP BLANCO 17,99€

CALÇÕES TOPSHOP 46€ CASACO PRIMARK 31€ CAMISA MANGO 39,99€

Rosas BOUQUET DE

P

ara todas as senhoras elegantes que se querem vestir de acordo com as últimas tendências e dar ao seu estilo uma dose de romance e feminilidade. Os tons de rosa, especialmente o pó-de-rosa, podem não fazer parte do guarda-roupa clássico de outono, mas fazem um contraste agradável com os tons escuros e suaves, que normalmente representam as coleções da época. Se é fã do estilo romântico

22

vintage pode usar tons rosa da cabeça aos pés. O verdadeiro equilíbrio da feminilidade será alcançado com uma combinação dos tons de rosa e cinza ou preto, como podemos ver nas passarelas e nos editoriais das revistas de moda. Entre as peças essenciais cor-de-rosa, a próxima estação fria certamente inclui o casaco, como foi apresentado nas passarelas da Vivienne Westwood, Mulberry, Simone Rocha, Céline e Miu Miu.

CÉLINE

SAIA H&M 49,95€

SIMONE ROCHA

MACACÃO TOPSHOP 46€

SAIA MANGO 29,99€

ANEL ASOS 50,75€

CÉDRIC CHARLIER

BOTIM BERSHKA 45,95€

VIVIENNE WESTWOOD

COLAR ZARA 17,95€


CLEMENTS RIBEIRO

CHANEL

GIVENCHY

COLAR PULL&BEAR 9,99€

Tartan O REGRESSO DO

O

padrão tartan (quadrados) nunca sai de moda nas coleções outono/ inverno: atraente, alegre, versátil, é ideal para quebrar a monotonia e perfeito para todos os estilos. Este padrão intemporal pode parecer muito elegante e muito casual - tudo depende das suas ideias criativas. No mundo da alta-costura o padrão tartan foi apresentado em muitas coleções. Na coleção feminina, a Moschino fez uma homenagem ao guarda-roupa do típico cavalheiro britânico, com fatos de corte elegante com padrões tartan e borboletas. As saias escocesas lembram os uniformes das heroínas de Enid Blyton. Os quadrados também

CAMISA MANGO 35,99€

não faltaram nas passarelas das coleções da Chanel, Clements Ribeiro, RED Valentino, Saint Laurent e Vivienne Westwood. Um novo twist no tartan, desta vez trazido pela marca Givenchy, combinado com um padrão f loral rococó escuro.

CAMISA MANGO 29,99€

CAMISA TOPSHOP 38€

SAPATOS ASOS 45,55€

CALÇAS PULL&BEAR 29,99€

VESTIDO PRIMARK 17€

CALÇÃO PRIMARK 13€

CAPA ZARA 129€

SAPATOS MANGO 39,99€

SAIA PRIMARK 19€

SAPATOS PULL&BEAR 29,99€

BOTAS PRIMARK 23 15€


MOSCHINO Xadrez, tartan, quadrados em cores vivas ou muito bem combinadas com cinzas e bordôs. O betinho inglês virou grunge e, agora, regressa cheio de estilo!

ERMENEGILDO ZEGNA

O cinza é o novo preto, peles e pêlo animal combinam-se em casacos largos, e sem formas. O bordô assume o seu papel de requintada elegância e os criadores querem-no misturado com azuis. Já se sabia que o padrão xadrez era a grande tendência da moda para este ano. A grande surpresa é o enorme potencial de combinações com as restantes tendências.

24

BOTTEGA VENETA

FENDI

BURBERRY

DAMIR DOMA

FENDI

Cinza, casacos largos e padrão animal! Combinação ousada. Se estampas de leopardo são demasiado para si, aposte em complementos ou acessórios com este "edge"

Para eles MINIMALISTAS! ROCKERS! EXPERIMENTAIS!

MOSCHINO

PRADA

Cor vinho tinto sobre azuis ou cinzas. Acentuado elegante para looks fantásticos no escritório ou durante o fim-de-semana!

MOSCHINO

BOTTEGA VENETA

MONCLER

CANALI

JOHN VARVATOS

por Tanja Žarkovic´

JIL SANDER

JIL SANDER

ESTILOtendências

Cinza em todo o lado! É o novo preto, uma tendência minimalista que define a paleta de tons e texturas a combinar!

OUTUBRO 2013


ESTILObeleza

Está na hora de deixar o perfume de verão! Por Vanessa Kuzer, maquilhadora profissional vanessa.kuzer@cnoticias.net

Novos aromas para este outono, mais profundos e intensos. HONEY, MARC JACOBS Floral Frutado EDT 50 ML - PVP 74,40€ (CENT&DOZE DOLCE VITA COIMBRA) ENJOY CUSTO MAN, EAU DE TOILETTE Aromático Amadeirado EDT 50 ML - PVP 30,50€ (MARS, CENTRO COMERCIAL TROPICAL COIMBRA)

CUSTO

Duas novas propostas frescas

26

ENJOY CUSTO WOMAN, EAU DE TOILETTE FLORAL FRUTADO AMADEIRADO EDT 50 ML - PVP 31,95€ (MARS, CENTRO COMERCIAL TROPICAL COIMBRA)

JUSTCAVALLI, PARFUM 68€ . PERFUMES & COMPANHIA. FORUM COIMBRA Um perfume sedutor Just Cavalli Man EDT 90 ml

MANIFESTO L´ELIXIR DE YSL Floral Oriental EDP 50 ML - PVP 90,90€ (CENT&DOZE DOLCE VITA COIMBRA) OUTUBRO 2013


ESTILObeleza

Maquilhagem Tratamentos

E

ste outono será a estação em que quase tudo é permitido. Os contrastes dominam e quanto mais criativos melhor. Podem arriscar-se looks com tons naturais, mas o grunge também é bem-vindo. Dos metalizados ao regresso aos "fifties", nada será exagero. Este outono é um desafio !

JOÃO AZEVEDO

&

Look

50's

Maquilhagem 1 Lip Color Rebel Red da Makeup Up Factory, 14,50€ (perfumaria Mars - CC Girassolum Coimbra) 2 Super Liner Gel Intenza da L´Oreal , 12,95€ (Cent&Doze Dolce Vita Coimbra) 3 Le Verniz Nail Coulor nº589 Élixir de Chanel, 20,70€ (Perfumes & Companhia Dolce Vita Coimbra)

Look al

r natu

Por Vanessa Kuzer, maquilhadora profissional vanessa.kuzer@cnoticias.net 2

Tratamento

3

Soin Anti-Age Treatment, Eisenberg, uma fórmula mágica que se funde na pele... O Retinol encapsulado e os óleos de Borragem e de Uvas regeneram e nutrem, as ceramidas preservam o filme hidrolipídico e protegem a pele das agressões ambientais. A pele é tonificada, alisada, refirmada e rejuvenescida.

Sérum contorno de olhos 365 Cellular Elixir Youth Renewal da Lancaster Frescura Imediata, a textura combinada de gel e emulsão é perfeita para as necessidades específicas do contorno dos olhos e ideal para um rápido resultado. A superfície do contorno dos olhos fica mais firme e tonificada, as linhas atenuadas e as olheiras e os papos são reduzidos.

Soin Anti-Age Treatment, Eisenberg, Conteúdo 50 ml. Pvp. 115€ (Perfumes & Companhia Dolce Vita Coimbra)

Sérum contorno de olhos 365 Cellular Elixir Youth Renewal da Lancaster Conteúdo 15 ml Pvp 56€ (Perfumes & Companhia Dolce Vita Coimbra)

Os BÁLSAMO CORPORAL DELICIOSO, CAUDALIE

2

ROSES DE CHLOÉ , CHLOÉ

Verdadeira delícia para o corpo, este bálsamo deliciosamente fundente e delicioso nutre intensa e profundamente a pele seca a muito seca.

ORCHIDÉE ROSE BLUSH, SISLEY

ROUGE POUR COUTURE, YSL

Blush iluminador, composto por três tons que se moldam ao infinito para embelezar a tez e esculpir o rosto em suavidade

1

1. Idéalia BB Cream SPF 25 da Vichy 20,60€ 2. Diorshow New Look Brown da Dior, 29,70€ Perfumes (Perfumes & Companhia Dolce Vita Coimbra)

3 COULEURS SMOKY, DIOR

Favoritos da editora

28

1


ESTILOrelógios

Ralf Tech Military chic

M

arca de culto entre mergulhadores profissionais, a Ralf Tech combina robustez, técnica e precisão com tamanho e estilo em tiragens exclusivas e com preços acessíveis (entre 1390 e 3490 euros).

WRX "A" Hybrid II

RALF TECH WRX A

RALF TECH WRX A NIGHT AUTOMATIC CHRONO

www.cnoticias.net

RALF TECH DAY EXPLORER

No Comando Hubert, os relógios Ralf Tech são instrumentos indispensáveis para os mergulhadores, servindo principalmente para calcular o tempo de navegação e imersão.

Já disponíveis na GotiJóias, em Coimbra, os relógios Ralf Tech representam a convergência de novas categorias que se convencionaram chamar de ‘sport elegance’ ou ‘military chic’ – relógios de inspiração desportiva ou militar com características técnicas de bitola profissional, mas usados com orgulho em circunstâncias mais ou menos formais. O desenho dos relógios ficou a cargo do fundador da marca, Frank Huyghe, e cruzam um mostrador redondo sobre uma base geométrica em carré cambré (ou cushion) e que permite que o seu acentuado tamanho se adapte melhor até mesmo a pulsos menos grandes. Com o lema ‘Live & Let Dive’, inspirado no universo cinematográfico de James Bond, a Ralf Tech segue especificações técnicas ditadas

inteiramente por utilizadores profissionais que participam ativamente no desenvolvimento do produto, e a sua coleção é curta e concentrada. Contempla uma linha WRX A (A de Army) inteiramente dedicada aos utilizadores militares e profissionais, baseada no seu recorde do mundo de profundidade e modificada a pedido dos Comandos da Marinha Francesa; e uma linha WRX C (C de Classic Series), que parte da mesma arquitetura de caixa mas que tem um espírito mais clássico e glamoroso. A coleção recorre a dois mecanismos tradicionais e a um mecanismo ‘Hybrid’ montados num atelier instalado em Lajoux, no Jura suíço; além de braceletes de silicone ou em têxtil, as correias de pele são fabricadas à mão no Jura francês. Ao conquistar o recorde de mergulho livre até 330 metros, em 2005, Pascal Barnabé, usou um WR1 da Ralf Tech no pulso.

Os relógios Ralf Tech são grandes, casualmente desportivos e militarmente chiques. Mas com toda a credibilidade técnica de um instrumento profissional que não pode falhar nas circunstâncias mais exigentes! 29


ESTILOtrends

Toda a moda num só espaço Aqui os clientes sentem-se especiais. E não é para menos. Este novo espaço reúne várias lojas com uma característica em comum: a vontade de inovar. A Coimbra Concept Store é um daqueles espaços a que vamos, não só para comprar, mas também para experienciar o momento, passar tempo com boa Co., enquanto à nossa volta só encontramos objetos must have. O espaço, na Avenida Sá da Bandeira (em frente à Associação Académica de Coimbra), é agradável e apetece ficar lá o dia inteiro a "estragar a carteira". É uma casa aberta a todos, especialmente aos que gostam de se diferenciar pela positiva. As lojas têm produtos selecionados e marcas que não se encontram em todo o lado, sempre de acordo com as últimas tendências internacionais. Ana Sofia Pimenta e Sandra Pimenta (Exqui) são as empreendedoras que "abriram" a casa. Além da Exqui, na Coimbra Concept Store pode encontrar a 100 migalhas, a Trendy Bazar, a Phi Clothing, a Banho&Co e a Purpurina Party e Design, entre outras marcas que quiseram fazer parte do projeto desde o início. Desafiámos Cláudia Vitorino d'Almeida, stylist e blogger de moda, a escolher algumas das peças / objetos destas lojas para a próxima estação. O resultado final está à vista.

BOTA BUENOS AIRES TRENDY BAZAR 175€ 30

BOTIM BUENOS AIRES TRENDY BAZAR 125€

Margarida Faria, Ana Pimenta, Inês So ra, rei Mo ipa Fil bral, e Sandra Pimenta Bárbara Varela

Cláudia Vitorino d' Almeida Nasceu e cresceu em Lisboa, onde se especializou na área de consultoria de imagem. Tem uma pós-graduação em Consultoria de Imagem Pessoal e Empresarial. É formadora certificada e membro do RICI-Réseau International des Coachs en Image, embaixadora da Livening Magazine, colaboradora da Closet, stylist na Move Notícias e fashion blogger no seu blog Upper East Side Stylist. CATERING PURPURINA CUPCAKES preço sob consulta

Um match delicioso, em que os vestidos a mamã e filha são este condizer. Escolhi drão conjunto pelo pa xadrez, uma das ias grandes tendênc desta estação.

CONJUNTO CRIANÇA PHY CLOTHING 68€

CONJUNTO MAMÃ PHY CLOTHING 89€

COMPOTAS EM BISNAGA LOJA DAS NICAS 2,90€


Coimbra Concept Store AV. SÁ DA BANDEIRA - COIMBRA

Exqui

CLUTCH TRENDY BAZAR 40€

CONDIMENTOS LOJA DAS NICAS 3,20€

Na EXQUI Casinha Tails Details, 21€; Sardinha Tails Details, 19€

www.cnoticias.net

Trendy Bazar

Borboleta Make Notes

TOP BLUE CANTRELL BANHO & CO. 62€

JUMPSUIT VINTAGE BAZAR 69€

Vestido BORBOLETA, 23,50€; jardineiras BORBOLETA, 29,80€; Vestido rosa riscas BORBOLETA, 23,50€

Purpurina Party e Design

COLAR TRENDY BAZAR 10€

Para um look mais m descontraído, co -chic, um toque hippie uit escolhi este jumps do por floral, acessoriza um colar cheio de cor e uma clutch irreverente.

CATERING PURPURINA PRATO DE BOLACHINHAS preço sob consulta

Banho & Co.

CHUPAS DE SABÃO HANDMADE SOAP 4,80€

SAIA LEGONDE BANHO & CO. 72€

Look escolhido para uma saída à noite. A conjuga com ção do top e saia urados apontamentos do ye nd tre ar um o dã r chic a uma mulhe essencialmente citadina.

Na MAKE NOTES T-Shirt Keep Calm 13€; Dossier Keep Calm 3,50€; Caderno de notas Teddy Bear 3€; Caderno A5 In Black 5€


EVENTOS Uma equipa de reportagem chinesa acompanhou a deslocação da Miss Ásia e registou todos os momentos da visita. Nesta imagem o Grupo Folclórico da Corujeira cativou todo o interesse da comitiva.

Não andaram a vindimar de vinha em vinha, mas a elegância de Raquel Prates e João Murillo, dois amigos da IdealDrinks e apreciadores dos seus vinhos, fez-se notar durante o evento. Eles conversaram, almoçaram e até dançaram com elementos do rancho folclórico. Um dia alegre e divertido que, segundo os organizadores, é para repetir. 32

FOTOS DE MCRESPO

Raquel Prates e João Murilo na vindima


Miss Ásia nas vindimas das

Colinas de São Lourenço IdealDrinks promove os seus vinhos com o evento "Harvest Celebration" A vindima sempre foi uma tradição no nosso país, além de ser um momento de confraternização. Nesse sentido, a IdealDrinks organizou uma vindima nas Colinas de São Lourenço, para a qual convidou Amy Chan, a atual Miss Ásia, que falou com a Revista C sobre a sua primeira experiência em terras lusas: "É maravilhoso ter esta oportunidade de apanhar uvas e de perceber como se faz bom vinho", realçou a modelo que ainda se confessou apreciadora do pastel de nata (muito popular em Taiwan, segundo ela). Esta visita foi, sobretudo, para divulgação das tradições portuguesas em terras asiáticas. "E o que é que é tradicional em Portugal? A vindima, claro. E também da gastronomia.

"O emblema da empresa é “Proudly produced in Portugal”. Por isso trouxemos esta comitiva, que está a fazer um programa sobre as tradições de vários países, para que eles pudessem provar os nossos vinhos, a nossa comida, e conviver com os portugueses", afirmou Carlos Lucas, CEO da IdealDrinks. O grupo de convidados ainda teve a oportunidade de apreciar o almoço ao ar livre, com direito a música e dança (com o grupo folclórico da Corujeira). "Este é um momento de confraternização para com os nossos colaboradores, os nossos clientes e a imprensa. É um período alegre" rematou Carlos Dias, chairman do Grupo IdealTower.


EVENTOS

Carlos Dias

Jantar de Gala A IdealDrinks organizou um jantar de gala para celebrar as vindimas. O Jantar de Gala que a Idealdrinks promoveu, juntou personalidades de várias nacionalidades. O destaque foi para as presenças da atual Miss Ásia, Amy Chan, do jornalista da TVI, Paulo Salvador e de Raquel Prates com o artista plástico João Murillo.

Raquel Prates e João Murilo

Amy Chan

Carlos Lucas

Strawberry Yeung, Candy Lo, Annie Qi e Amy Chan

Cristina Sousa, Carlos Lucas, Josélito Lucas e Carla Lucas

Custódio Dias e José Dias 34

Teresa Serra e João Asseiro

Eunice Mendes, Tiago Patrão e Isabel Pereira

Raquel Prates, João Parreira e Paulo Salvador

Valdemar Simões e Regina Santos

Carlos Dias, Filipa Figueiredo, Ângel Lee e Lion Hung

Arménia Coimbra, José Castanheira, Filipa Figueiredo e João Cunha OUTUBRO 2013

FOTOS DE M. CRSPO

Agostinha Marques, Carine Goedertier, Gieert Leyns, e Andrée Lux


EVENTOS

Coimbratur agora em Soure A agência de viagens Coimbratur iniciou recentemente o seu projeto de expansão sob a forma de franchising. A primeira loja da Coimbratur neste sistema situa-se em Soure, no Intermarché, e está aberta todos os dias, das 10H00 às 20H00. Francisca Grave, Luís Santos e Carlos Grave

Manuel Rebanda, José Relvão e Maria Teresa Rebanda

Carlos Figueiredo, Isabel Anjinho e José Luís Carvalhos Renato Ladeiro, Célia Madeira, João Madeira, Carlos Figueiredo e Arnaldo Batista Carlos Figueiredo, José Ribeiro e António Monteiro

20.º Aniversário de "O Basófias" O Basófias celebrou o seu 20.º aniversário num ambiente descontraído, com direito a lanche, música ambiente e bolo de aniversário. Foram mais de 30 as pessoas que não quiseram deixar passar esta efeméride em branco. Afinal trata-se de um ex-libris turístico da cidade, que já transportou milhares de turistas ao longo destas duas dezenas de anos.

José Madeira e Luís Maricato 36

Eugénia Abrantes e António Abrantes

FOTOS DE PEDRO RAMOS / INSTANTE DECISIVO

Sónia Oliva e Alexandra Miranda

OUTUBRO 2013


Encontro de "bombas" Porshes e cabriolets juntaram-se na Churrasqueira da VĂĄrzea para um encontro de autĂŞnticas "bombas" motorizadas, onde nem o bom vinho faltou! PUB


EVENTOS

Pedro Inácio e Berta Duarte

FOTOS DE M. CRSPO

"Aquedutos de Portugal" em exposição Águas de Coimbra e Águas do Mondego uniram-se para celebrar o Dia Nacional da Água, através de uma exposição que recorda os tradicionais sistemas de abastecimento de água. "Aquedutos de Portugal" é da autoria de Pedro Inácio e pretende consciencializar as pessoas para a importância da racionalização da água.

Marisa Gomes, Henrique Rézio e Pedro

Ana Santos e Nelson Geada

Manuela Bento, Fátima Pimentel, Lígia Rézio e Beatriz Albano

Maria José Portela, Madalena Abreu e António de Abreu Ana Santos, Beatriz Albano, Inês Cabo, Simão Leal

Coimbra recebe a primeira exposição da MIDD Design

Dulcinea Rézio e Francisco Rézio Ana Venâncio, Lígia Rézio e Otília Brás

38

Mário Campos e Maria da Conceição Campos

A MIDD Design, uma marca criada com o intuito de reinventar as tradições portuguesas através do design, apresentou recentemente a sua primeira coleção, no Atelier Manuela Bento Decorações, em Coimbra. Depois de se apresentar em Lisboa, Ligia Rézio, CEO da MIDD Design, apresentou a sua coleção em Coimbra onde contou com a presença de vários amigos.

OUTUBRO 2013


A festa da magia invadiu a cidade de Coimbra. Nos muitos espaços ocupados a presença do público fez-se sentir bem.

Encontros Mágicos 2013

José de Lemos

Jonathan Barragan Leonardo

Ben Woodward

www.cnoticias.net

Coimbra foi novamente o palco da magia mundial. O 17.º Festival Internacional de Magia de Coimbra, organizado por Luís de Matos, contou com 11 mágicos de seis países, que realizaram 50 espetáculos de rua, duas galas internacionais e sessões especiais para as crianças internadas no Hospital Pediátrico de Coimbra e para os reclusos do Estabelecimento Prisional. No total foram mais de 13 mil as pessoas que assistiram, durante cerca de uma semana, à magia nas ruas de Coimbra.

FOTOS DE M. CRSPO

Luís de Matos e Maria José Azevedo

39


Øyvind Morken

EVENTOS

BOA MÚSICA PARA RECEBER O OUTONO

O jardim da Cerca de São Bernardo recebeu a primeira festa Lã: afternoon disco, conceito que pretende trazer à cidade novos nomes da cena da música eletrónica. Organizadas pela Revista C e pela OpenShirt estas festas de conceito cosmopolita, pretendem "invadir" espaços programados para outros efeitos. O (para muitos desconhecido) jardim da renovada Cerca de São Bernardo acolheu os DJ's Elite Athlete, SABRE e o norueguês Øyvind Morken que, até ao cair da noite foram debitando novas sonoridades que provam que a música eletrónica não é toda igual. A cidade precisa de boa música!

Elite Athlete e VJ 21.10

Sabre

Apesar da chuva que se foi fazendo sentir, foram muitos os que se sentiram desafiados por esta proposta. As projeções de imagens na parede do Teatro da Cerca de São Bernardo (a cargo do VJ 21.10) traduziram visualmente as sonoridades que saíam dos pratos de Elite Athlete, Sabre e Øyvind Morken. 40

OUTUBRO 2013

FOTOS DE M.CRESPO

Lã: afternoon disco #1


O-Space Lamp, design by Giampietro Gal + Luca Nichetto for

Foscarini

MOBILIÁRIO | ILUMINAÇÃO | COMPLEMENTOS

O MELHOR DO MUNDO DA DECORAÇÃO Vitra • Molteni&C • Tacchini • Gallotti & Radice • Kartell • Artemide • Santa & Cole • Foscarini Prandina • Porta Romana • Flos • Elitis • Andrew Martin • Missoni • Nanimarquina

Showroom: Rua Cons. Costa Soares, 33 | 3060-314 Febres (Cantanhede) Tel.: +351 231 467 450 | Fax: +351 231 461 904 Loja: Rua Eng.º Jorge Anjinho, 115 | 3030-482 Coimbra Tel. +351 239 701 016 | Fax: +351 239 701 018 Delegação: Rua de Santo António, 75 | 5º Andar, nº3 | 8000-284 Faro Tel. +351 289 316 843 catarino.mobiliario@grupo-catarino.pt | www.catarino.pt


FOTOS DE M.CRESPO

EVENTOS

A moda saiu às ruas da Lousã. A 13.ª edição do evento realizou-se no Anfiteatro do Parque Carlos Rei, com a participação de 34 estabelecimentos e cerca de 90 modelos locais. Destaque para a participação da atriz Oceana Basílio, do modelo Valter Carvalho e de José Figueiras que abrilhantaram a iniciativa.

Lousã Fashion Dorinda Oliveira, Fernando Ferreira, Clarissa Paiva e Otávio Paiva

António Abrantes, Eugénia Abrantes e José Manuel Russo

III Gala Sabores da Figueira A Escola Profissional da Figueira da Foz (EPFF) organizou a "III Gala Sabores da Figueira" no Casino da Figueira. A iniciativa juntou, num jantar para 150 convidados, produtores locais e parceiros do III Concurso Sabores da Figueira, que decorreu em maio último. Entre os convidados estiveram os alunos participantes no concurso, bem como representantes das entidades emblemáticas da cidade e da região, empresas e unidades hoteleiras e da restauração da cidade. Os vencedores foram anunciados no próprio jantar.

Nelson Soares, Alexandra Costa, Conceição Romeiro e Mar Teixeira

Francisco Oliveira Martins, Rui Faria e João Pereira, Grão Mestre da Confraria do Arroz e do Mar

Salão Theatro do Casino encheu para a 3.ª Gala Sabores da Figueira

FOTOS DE M.CRESPO

Luís Carlos e Ana Ferreira

Fernanda Conde, Rui Almeida, Ana Vasco, Luís Lavrador e Maria Alice Lavrador


Praxis & Coimbra A cervejaria artesanal mais conhecida da cidade, lançou uma edição comemorativa.

Pedro Baptista, Arnaldo Baptista, Marta Brinca e Manuel Machado

Pedro Carvalho, Arnaldo Baptista, Aurélio Pereira e João Duarte Graça Amado, Raul Amado e José Miguel

João Orvalho e Márcio Fonseca

Luís Barroso, Daniel Antunes e João Farinha

José Carlos Martins e Mário Rasteiro

Agostinho Almeida Santos, Polybio Serra e Silva e José Manuel Portugal

Afonso Sardet, André Sardet e Pedro Machado Carlos Clemente, Clara Almeida Santos e Pedro Baptista www.cnoticias.net

Victor Marques e Luís Carlos

A

cerveja Praxis lançou uma edição especial em homenagem a Coimbra, Património Mundial da Humanidade. No evento de apresentação, que contou com a presença de diversas personalidades ligadas à cidade, os responsáveis da Praxis inauguraram também cacifos individuais, permitindo assim aos clientes especiais beberem sempre da sua própria caneca. Esta é uma tradição muito comum em países como a Alemanha e Bélgica e, neste evento, foi introduzida em Portugal pela primeira vez.

FOTOS DE M.CRESPO

Francisco Andrade e Manuel António

43


NÓS

Herman José faz 40 anos de carreira no próximo ano. Homem de várias paixões, onde se destacam a gastronomia e os luxuosos carros, é uma das pessoas mais cultas do nosso país e foi na área humorística que consagrou a sua carreira. POR: FILIPA MARQUES. FOTOS DE M.CRESPO

HERMAN

José

Foi no Centro que nos encontrámos com o senhor da comédia em Portugal. O "one man show" ia atuar em Tábua nessa noite e era a nossa oportunidade de o entrevistarmos no seu palco predileto: a “estrada”. E assim foi, sem pudores e sem papas na língua. Nesta entrevista, que mais parecia uma conversa descontraída de amigos, Herman José falou-nos da infelicidade que sentiu ao fazer televisão em determinada altura da vida, da amizade que mantém com ex-colegas de equipa, da sua preparação para a vida no colégio alemão, da paixão pelos vários personagens que criou ao longo da sua carreira e mais, muito mais. Este é o Herman: nem mais nem menos. P: Como é que uma pessoa que é educada toda a vida num colégio alemão, com rigidez, passa para o mundo artístico? R: A rigidez e a disciplina foram as minhas principais aliadas, porque o sistema alemão ensinou-me que, se a parte da nossa vida, que tem de ser organizada, se tiver muito arrumada e disciplinada, depois ficamos muito disponíveis e livres para o resto. Ao passo que se tiveres um sistema desarrumado e caótico, como é muito o português [em Portugal não se respeitam horários e isso faz-me uma confusão tremenda], torna tudo mais difícil, é tudo um sofrimento. E realmente essa lógica alemã é muito boa. Pode parecer uma chatice, mas se nós formos de férias com os hotéis marcados, preferencialmente a saber se os quartos são virados para o mar ou não, a que horas são os voos, e mais que preparados para a viagem, mais espaço tens para te divertires em 44

férias e não gastas tempo em stresse, porque afinal não há carro para alugar ou não há voo para determinado sítio... É isso que nos ensina o ensino alemão: a fazer a pré-preparação da vida. E então torna-se mais difícil para a coisa artística, porque fica muito espaço para o não rigor, fica muito espaço para a liberdade e criação e para o disparate. Parece contraditório, mas não é. Por isso é que os sistemas que não são seguros, como o português, vivem de regras e de gente a complicar porque têm medo da eficácia. Os tribunais portugueses, se reparar, quanto mais os juízes podem chegar os processos para outros, menos eles são responsabilizados. No tribunal alemão, em que o juiz pega no processo e em três meses resolve, ele é responsável pelo que faz. Portanto aponta-se o dedo ao responsável e ao competente. Cá não. É talvez a maior desgraça portuguesa, essa ausência de meritocracia. P: E como é que os seus pais reagiram quando decidiu enveredar pelo mundo artístico? R: Pessimamente! A minha mãe recorreu imediatamente ao divino, foi por uma vela a S. José, que devia estar a fazer milagres noutro sítio qualquer porque foi completamente indiferente. Deus tem essas coisas, está em sítios diferentes, não pode estar no mesmo sítio, olhe… Não estava em Nova Iorque no 11 de setembro, não estava na península ibérica quando o Afonso Henriques bateu na mãe [risos]. Mas o meu pai ficou absolutamente desolado, mas como era mais racional, deu-me um prazo de dois anos. DisOUTUBRO 2013


És tão boa, és tão boa...

'Bamos lá cambada! Todos à mólhada!

Moo-ci-dá-de... Moo-ci-dáá-ede...

Acompanhámos Herman José nos preparativos para o concerto que deu em Tábua durante o Verão. O espetáculo encheu e passou em revista todos os seus personagens e grandes êxitos.

... and didit mááái wêi!!!!


NÓS herman josé

"COMECEI A SENTIR-ME INFELIZ A FAZER TELEVISÃO. EXTRAORDINARIAMENTE BEM PAGO, MAS INFELIZ"

"Defendo o Carlos Cruz" P: Foi um dos indiciados no caso "Casa Pia", mas também foi rapidamente ilibado. Como é que lidou com isto? R: Foi horrível, porque comecei a defender o Carlos Cruz abertamente, como ainda hoje defendo. Não porque seja amigo dele, porque não sou, não tenho qualquer relação de amizade, mas porque percebi que o processo é todo ele uma fantasia. O sistema desculpou os amigos do Cruz que o defenderam, mas como eu não era amigo aquilo fez muita mossa no processo e acho que a verdadeira razão foi calarem-me. E conseguiram, fiquei caladinho até hoje. O nosso sistema judicial é herdado do antigamente e não foi mudado, tem tiques do antigamente. E isto foi uma maneira muito inteligente, sem provas nem indícios, de mandar calar alguém. Eu tinha um milhão e tal de espetadores todos os domingos e todas as semanas defendia formalmente o Cruz, explicando que havia ali um erro judicial. Estou convencido que mais tarde ou mais cedo a verdade vai vir ao de cima. Não acredito que tanta gente possa manter uma mentira tanto tempo.

46

se: “Experimenta dois anos para ver o que é que acontece. Se conseguires organizar a tua vida, manténs. Senão acho bem que voltes aos estudos”. Dois anos depois já era eu conhecido no país inteiro, com o “Feliz e Contente”. Três anos depois já estava a fazer espetáculos com o “Saca-rolhas” e a “Canção do beijinho”. P: Durante muitos anos, manteve-se afastado deste tipo de turnés e foi uma das pessoas mais bem paga. O que é que o fez agora voltar a estas turnés? R: Eu era o best seller dos espetáculos. O que me fez voltar é muito simples: razões completamente pragmáticas. Nos anos 80 perdia-se a vida nas estradas portuguesas, vir a Tábua era um pesadelo. Era mais difícil fazer Coimbra-Tábua do que fazer, hoje em dia, Lisboa-Tábua. Era insuportável. Estrada, os alojamentos, as refeições passaram a ser decentes, come-se bem em todas as partes, antigamente não! Era sempre febras, frango no churrasco e salada de tomate. Um enjoo. Os palcos passaram a ter condições, o que era impensável há alguns anos. O público é muito diferente: as pessoas novas são muito mais vivas, mais espertas, mais informadas. E a televisão perdeu interesse, está cada vez mais uma máquina de encher chouriços com as novelas e os reality-shows. Jamais poderia fazer um programa como

fazia antigamente, não havia verba nem eles aceitavam, porque esses programas não davam grandes audiências. P: O Herman Enciclopédia não tinha uma grande audiência? R: Não. O Herman Enciclopédia, que foi dos meus maiores êxitos, tinha muito pouca audiência comparativamente com a SIC na altura. Porque são programas para públicos específicos, o grande público prefere ver uma novela ou o Big Brother ou algo do género. P: E o que é que acha destas preferências dos telespetadores? R: Tem muito a ver com a economia, com o dinheiro disponível. Eu tenho uma postura com a vida muito pragmática. Quem mora no meio do campo, como eu, ou quem andou no mar, habituou-se à ideia de que não somos nós que mandamos. No campo a natureza é que manda, quer dizer, se estivesse a chover torrencialmente e o recinto do espetáculo estivesse cheio de lama, não havia nada a fazer, quem manda são os elementos. E também as modas, as correntes mandam. E a nossa obrigação é adaptarmo-nos ao que está a acontecer. Eu limito-me a acordar todos os dias e dizer: “quais são as regras de jogo hoje? São estas. Vamos jogar com elas”. Comecei a sentir-me infeliz a OUTUBRO 2013


Herman em 13 perguntas Filme preferido: há um filme que eu adoro que se chama “Sunset Boulevard”. É de 1954 e é maravilhoso. A sua vida dava um filme? Já dava sim, mas vai ser mais interessante daqui a 10 anos, só falta o terceiro ato. Desporto preferido: natação. Eu só gosto de desportos que pratico. Maior extravagância que já fez até hoje: foram imensas, mas talvez a maior de todas, foi num agosto, estava a viver no meu barco em Ibiza, e tinha tanto trabalho, que fiz uma coisa completamente internacional, tipo Madonna: aluguei um avião privado e passei o mês inteiro a ir para os sítios de avião privado. Música preferida: É uma música do Burt Bacharach que se chama “Alfie”.

fazer televisão. Extraordinariamente bem pago, mas extraordinariamente infeliz. E depois chega a uma altura em que tu pensas: “já tens 153 relógios. Queres mais?” Não vale a pena. Ou seja, só a parte económica não chega para te fazer feliz, porque se chegasse todos os ricos eram felizes e não tinham depressões, o que não é o caso. A ausência de dinheiro é horrível, é a pior coisa que há, portanto não estou a dizer que não seja importantíssimo. Agora a felicidade está algures ali a meio, mas nós às vezes para a descobrir temos de passar por várias experiências para perceber. Eu cheguei a ter 153 empregados. Tinha restaurantes onde tinha 70 empregados, mais 70 empregados nas produtoras de televisão. E cheguei à conclusão que era profundamente infeliz e vivi a fase mais infeliz da minha vida, a faturar milhões e a sofrer todos os dias. Portanto peguei nos milhões que tinha ganho, para indemnizar as pessoas e fechar as empresas, e voltei à minha mini estrutura e à minha felicidade. Eu experimentei todas as vertentes e hoje em dia sou infinitamente mais feliz em vir trabalhar para Tábua, a fazer um espetáculo, do que se calhar segunda-feira ter reunião com o banco acerca do plano de investimentos da nova coisa... Nós chegamos a ser donos do teatro Tivoli, que era um investimento de 7 milhões de euros! Era um susto, era tudo um susto, com muitas reuniwww.cnoticias.net

ões, gente muito chata, muitas gravatas...e eu comecei a ficar profundamente infeliz. Não era isto que queria. Fechei as empresas, os restaurantes, o Tivoli...agora tenho uma mini estrutura e faço rigorosamente aquilo que gosto, com os meus músicos. P: Falando em esbanjar e em luxo, o Herman é conhecido por ter grandes carros, grandes casas... É para manter o ego ou é porque o faz mesmo feliz? R: Não, nada disso, é fase de futebolista. Se fizer a pergunta ao Cristiano Ronaldo “porque é que compra tantos Ferrari e tantos relógios de brilhantes?”. Ele sabe lá, é um gajo que começou a trabalhar e começou a cair-lhe imenso dinheiro na conta e foi o que me aconteceu. Eu, em 1990, ganhava cinco mil euros por dia! Por acaso nunca disse isto numa entrevista, mas é verdade. Um tipo com 20 e tal anos, com 5 mil euros por dia quer fazer tudo, experimentar tudo, comprar tudo. Depois um dia estabiliza e

"EM 1990 GANHAVA 5 MIL EUROS POR DIA!"

O que aprecia mais nas pessoas: honestidade, mas não é a do tostão, é a honestidade intelectual, as pessoas verdadeiras a mim conquistam-me completamente. Burt Bacharach O que é que aprecia menos: talvez o egoísmo, a maior desgraça da nossa civilização. Uma pessoa com quem gostasse de jantar: o Churchill. Uma pessoa com quem nunca jantaria: são imensos. Um deles já morreu, já o mataram, que era o Bin Laden. Mas está morto, está resolvido (risos).

Winston Churchill

Um ídolo nacional: ídolos vivos nacionais não tenho. Um ídolo internacional: tenho imensos, mas o Woody Allen é com certeza um deles.

Woody Allen

Prato preferido português: adoro um Bacalhau à Brás bem feito. Prato preferido internacional: pratos com trufa branca de alva confecionados pelo chef Alain Ducasse.

Alain Ducasse

47


NOME DA SECÇÃO NÓS herman josé se eles pudessem morrer todos amanhã num acidente de avião eu não me importava nada, que é para deixarem o mercado liberto... [risos] P: Então acha que eles são bons. R: São bons e a concorrência é muito cansativa, portanto preferia que morressem [risos]. P: Eles vão ficar a adorá-lo... R: Eles sabem, eu já lhes disse. P: Tem algum que destaque? R: Eu aqui puxo sempre a brasa à minha sardinha, pela gente fantástica que foi formada por mim. A Maria Rueff foi formada por mim, o Manuel Marques, o Ricardo Araújo Pereira que foi meu autor durante seis anos e portanto foi comigo que ele foi burilando a sua técnica. Apesar de eu achar que ele tem um talento para a escrita inacreditável. No fundo não posso destacar ninguém em especial, porque destacar um é ofender os outros. Adoro o César Mourão por exemplo, passou à sua primeira divisão quando trabalhou comigo no "Hora H".

"[O NELO] PARA MIM, TALVEZ SEJA A PERSONAGEM E O MOMENTO FAVORITOS HOJE EM DIA MESMO" percebe que tem de começar a separar o trigo do joio, o que conta o que não conta, o que é lógico, o que não é. Agora qualquer jovem que desate a ganhar dinheiro fica maluco, como é óbvio. E mesmo que não seja jovem, como esta senhora de Marco de Canavezes que ganhou o euro milhões já esta farta de fazer disparates e comprar coisas, BMW série 6, vestidos de noiva cheios de pérolas... As pessoas passam-se obviamente. Ou a menina acha que se receber o euro milhões fica igual? Não fica não [risos]. E garanto-lhe que deixa de viajar em classe turística e não fica em pensões. P: É conhecido pela sua paixão pela gastronomia e já deve ter passado pelos restaurantes mais famosos do mundo. Qual foi o que mais o marcou? R: Há um cozinheiro que, para mim, é a minha Amália Rodrigues. É um homem chamado Alain Ducasse, que junta a boa culinária ao glamour, ao bom gosto dos restaurantes. O restaurante dele, Le Louis XV, no Hotel de Paris, em Monte Carlo, é como se estivéssemos a entrar num filme. Para já a decoração da sala é tipo Palácio de Versalhes, numa noite de verão janta-se cá fora no meio das flores e dos empregados, de requinte, de gente bem vestida e perfumada. Depois a culinária é de sonho. Portanto vive-se um momento absolutamente inesquecível. 48

P: E em Portugal, qual o restaurante que destaca? R: Em Portugal há coisas que se comem muito bem pontualmente. Sítios com muito bom peixe, alguns restaurantes onde se esforçam para ter boa comida, mas nada que se compare aos grandes restaurantes franceses. P: Há algum restaurante com estrelas Michelin que ainda não tenha experimentado e que gostasse de experimentar? R: Deve haver imensos, porque estão pelo mundo inteiro. De certeza que adorava experimentar 90 por cento deles e ainda bem, que é da maneira que tenho sempre coisas à frente para sonhar. Quem tem tudo tem fastio, já está tudo feito, a mim falta-me fazer tudo. P: Estávamos a falar há pouco do Café Café, é uma experiência para recordar ou para esquecer? R: Para esquecer. Fui forçado a ficar com ele, porque o negócio correu mal e eu fiquei com os outros sócios para poder pagar as dívidas. P: Como é que vê o aparecimento desta nova vaga de humoristas? R: Adoro, eles são muito queridos para mim, todos eles me reconhecem como seu mentor, o que me agrada muito. Mas

P: Há duas pessoas que costuma referenciar com alguma frequência: o Raul Solnado e o Nicolau Breyner. R: O Solnado não referencio muito, os media é que dão o Raul, o Nicolau e a mim como referência de três gerações de humor. Eu respeito muito o Solnado, com o Nicolau tenho uma dívida de gratidão porque foi com ele que eu comecei, mas se eu tivesse de destacar alguém era o Vasco Santana e o António Silva. São verdadeiramente geniais. O Solnado e o Nicolau são bons, eu também sou bom, mas o António Silva e o Vasco Santana eram mundialmente geniais. P: Como é que lida com a fama? R: Lido pior com a ausência da fama. Há pouco tempo tive um espetáculo em Nova Iorque, numa sala linda. É muito triste acabarmos um espetáculo onde estão muitas pessoas, duas horas de espetáculo, tudo a bater palmas, e saímos para a rua e não existimos. É de morrer [risos]. A fama não me incomoda nada. Quando não estou para aturar pessoas estou em casa, entre cães e espaços verdes. E quando estou disponível adoro estar com as pessoas e dar-lhes atenção. P: Durante o seu percurso televisivo entrevistou várias estrelas a nível mundial. Qual é que gostou mais? E a que detestou mais mas que teve de entrevistar? OUTUBRO 2013


R: Com o Iglésias, o Sting, o Tom Jones e o Tony Bennett foi de tal maneira que ficámos amigos. O Sting visito-o na sua casa na Toscana, o Tony Bennett vou visitá-lo quando não está a trabalhar, o Tom Jones infelizmente mora longe (em Los Angeles)... A pessoa que menos gostei de entrevistar foi o Mark Knofler, dos Dire Straits, porque só me dizia sim, não e talvez. Estava tão ausente, foi um esforço entrevistá-lo. Mas verdadeiramente más impressões não tenho. P: Mas tem noção que depois de lerem esta entrevistas, onde diz que se dá bem com Sting, Iglésias, Tom Jones... muitas pessoas vão ficar com inveja... R: Sim, mas é um dar muito relativo, porque viver em Portugal torna as coisas extraordinariamente difíceis. Faz-me lembrar uma miúda muito gira que encontrei no outro dia numa festa em Trás-os-Montes, que cantava lindamente e me perguntou “como é que eu hei de fazer para de vez em quando a um programa de televisão”. Eu disse: “querida tens de te deslocalizar. Não podes esperar que um produtor de televisão em Lisboa ligue para Trás-os-Montes, para uma aldeia a alguns quilómetros de Vila Real e pergunte se queres ir ao programa da manhã”. A distância é sempre um estigma e viver em Portugal é muitíssimo complicado. As pessoas que têm carreiras internacionais, tiveram de se deslocalizar, a Maria João Pires, o Saramago, a Paula Rego... P: Em Portugal não há quem não o conheça. Acha que se tivesse nascido nos EUA ou no Brasil, seria conhecido mundialmente? R: Na América não sei, porque é muito complicada. Tem um mercado super competitivo. No Brasil era mais fácil ser importante, porque no Brasil eu sinto que quem tem olho é rei. Por isso acho que lá teria bastante sucesso. P: O Herman diz que não é conhecido fora de Portugal, mas foi chamado para ir fazer um espetáculo a Nova Iorque... R: Sim, para portugueses. Porque há sempre muitos portugueses e lusodescendentes, sempre nessa lógica, porque há milhões pelo mundo inteiro. P: Foram muitas as personagens que já fez, desde o Serafim Saudade, ao Esteves, passando pelo Nelo. Qual a que o marcou mais até hoje? E qual a que lhe da mais prazer voltar a fazer? R: Nos espetáculos, o Nelo faz um telefowww.cnoticias.net

nema para a filha, que entretanto cresceu e já tem 18 anos, e que vive agora com um namorado que calca 47. E o pai telefona à filha a dar-lhe conselhos, é absolutamente hilariante. Para mim, talvez seja a personagem e o momento favoritos hoje em dia mesmo. Depois acaba a dar o conselho, “gajo que gosta da sua gaja o máximo que lhe dá é um xi”. E começa a cantar “xiiiii, é um momento que se dá...” [com a música do tema “She”, de Elvis Costello]. É um momento muito bem conseguido. Depois gosto muito da universalidade do Esteves, que é um bocado a minha homenagem ao Norte. O Diácono também gosto, mas não dá tanto para fazer ao vivo.

É MUITO TRISTE ACABARMOS UM ESPETÁCULO ONDE ESTÃO MUITAS PESSOAS, DUAS HORAS DE ESPETÁCULO, TUDO A BATER PALMAS, E SAÍMOS PARA A RUA E NÃO EXISTIMOS. P: Já trabalhou com uma equipa muito consistente, da qual faziam parte a Ana Bola, Maria Rueff, Manuel Marques, Joaquim Monchique... Hoje em dia trabalha apenas com o Manuel Marques. Isso foi uma opção? R: Não. Repare, quando essa gente toda trabalhava comigo, havia verba para lhes pagar. Um dia fecharam a torneira e eu deixei de ter dinheiro para ter tanta gente. Portanto cada um foi à sua vida, basicamente foi isso. Se tivesse havido verba, eu teria ficado com eles. Mas mantemos a amizade. P: O Herman já escreveu um livro, já plantou imensas árvores...para quando os filhos? R: Filhos não faço tenções de ter, mas desde sempre. Tive sempre a noção que queria que as minhas preocupações começassem e acabassem em mim. P: Não se sente solitário? R: Não, eu vivo acompanhadíssimo. E na maior parte dos exemplos que vejo, noto que os filhos não são bons amigos dos pais e muitas vezes são as principais causas de

problemas. Acho que a família somos nós que fabricamos. Eu tenho a minha mãe e o resto da família fui eu que fabriquei. Agora essa história de ter filhos para um dia... Não, acho que hoje em dia são os primeiros a desaparecer quando surge uma problemática. A não ser que haja dinheiro, aí vão todos até ao final. P: É o Herman que gere o seu Facebook? R: Sou. Uma única página. P: E onde é que se inspirou para escrever aquele poema sobre Tábua? R: Em nada, era apenas para chamar a atenção das pessoas para verem o espetáculo. As pessoas vêem e é importante perceberem que nós também estamos contentes. Um ato de convidar um artista implica sempre uma generosidade de quem convida. O que não falta para aí ao pontapé são artistas. E quem é convidado tem a obrigação de dar um sinal “estou encantado”, “vou com muito prazer”, “vamos fazer o melhor que sabemos”. O Facebook é uma bela maneira de explicar isso. P: Perante o estado em que está este país atualmente, se pudesse ser um membro do governo o que é que mudaria ou o que é que faria? R: Teria de ser uma ditadura, porque em democracia não se consegue mudar nada. Quando se começa a mudar há eleições e as pessoas saem. Diria que teria de ser uma espécie de Deus, bondoso, e fazer um sistema que é a Teocracia, que é um sistema dirigido por um Deus bondoso que, entre milagres e boas decisões, transformaria o país num sítio muito possível de se viver. P: Mas acha que ainda vamos a tempo de salvar o país, a todos os níveis? R: Claro que sim, aliás o facto de estarmos na Europa e num sítio tão privilegiado, somos uma varanda para o continente americano, fará com que nunca nos vá acontecer nada de muito mau, isso tenho a certeza absoluta. Agora vai ser uma recuperação muitíssimo lenta. P: Tem planos para o futuro? R: Os meus planos são sempre a três ou quatro meses de distância, nunca mais. Exceção feita a alguns espetáculos que já estão marcados para o ano que vem e aí não há como fugir, porque há pessoas que precisam de se organizar com mais de um ano de antecedência, sobretudo no estrangeiro. Vou fazer um espetáculo em Toronto, num centro cultural, cuja sala foi alugada há um ano. 49


NÓS

Geminação de Góis com a vila galega de Oroso manifesta-se no campo da arte mas, também, no edificado. A Alameda de Góis é um bom exemplo.

Inauguração da rotunda do "Camino Inglés", uma homenagem ao abraço do mundo rural com a urbanidade e que Lurdes Castanheira gostaria de ver replicada em Góis.

GóisOrosoArte 2013

A arte como ponte de união Obras goienses e galegas juntam-se todos os anos para dar lugar a uma exposição internacional que já vai na 8.ª edição. A C acompanhou a mostra deste ano, em território de "nuestros hermanos".

O alcaide de Oroso, Manuel Mirás com Lurdes Castanheira, presidente da Câmara de Góis

Rotunda do "Camino Inglés": metade urbana, metade rural!

50

P

odia ser apenas pela mostra de arte, mas o que une Góis e Oroso é muito mais que isso. A mostra que decorreu em Góis no mês de julho, voltou a estar em exposição em Oroso, em setembro. De Góis partiram mais de duas dezenas de pessoas para marcar presença na inauguração que teve lugar no município galego. Uma viagem de mais de 400 quilómetros e algumas horas, que foi compensada pela receção no município galego. As obras de arte preenchiam as paredes do Centro Cultural Fernando Casas de Novoa. Foi lá que Oroso montou o certame internacional de arte, este ano com mais de 50 obras de artistas de Góis e de Oroso, entre pinturas, esculturas, ourivesaria e fotografias. Fernando Pessoa e D. Duarte de Bragança eram algumas das personalidades que estavam retratadas nas telas. Mas também estavam representadas as belas paisagens como florestas, bosques, praias, rios, cidades, estados de espírito, entre outros. Só conseguimos tirar os olhos das obras de arte quando começámos a ouvir os sons do piano de João e a belíssima voz de Rute, os diretores da escola de música de Oroso. Um momento musical de homenagem à história de Oroso e dos "caminhantes", que culminou com os convidados a entoarem, a uma só voz, uma OUTUBRO 2013


cantiga de amigo. José Carvalho, presidente da Assembleia Municipal de Góis, felicitou o alcaide de Oroso, Manuel Mirás, por acolher o intercâmbio que junta portugueses e espanhóis. "Bem gostariam algumas cidades de ter um certame como este que realizamos anualmente", realçou. "É mais aquilo que nos une do que o que nos separa", afirmou por sua vez Lurdes Castanheira, presidente da Câmara de Góis. Segundo a autarca, neste certame que "pretende ser um encontro entre artistas e amigos da arte, a cada ano que passa os trabalhos são melhores e em maior quantidade". No decorrer da cerimónia de inauguração, Manuel Mirás relembrou José Girão Vitorino, ex-autarca de Góis, como "uma pessoa importante para que pudéssemos fazer este certame" onde se descobrem todos os anos novos artistas que, de outra forma, não se teriam conhecido. A inauguração culminou com assinatura portuguesa: a atuação do Grupo de Músicas e Cantares Tradicionais da Várzea.

As maravilhas da Galiza A ligação da vila de Góis a Oroso, na Galiza, estreita-se mais a cada ano que passa. É por isso natural que se queiram dar a conhecer melhor. E foi mesmo isso que fizemos no dia seguinte: visitar a vila de Oroso, passando pela Alameda de Góis, comércio local e as paisagens que ladeiam o rio Tambre. Houve ainda tempo para a comitiva visitar Santiago de Compostela, um dos destinos de peregrinação cristã mais importantes do mundo.

Ícone de Oroso e do caminho inglês Na edição deste ano, Oroso prestou uma homenagem às pessoas da terra através da decoração de uma rotunda dividida em duas partes: uma que representa a parte mais rural (honrando as pessoas idosas) e outra que representa a parte urbana. "Uma bela obra de arte" que, segundo Lurdes Castanheira, poderia ter uma cópia fiel em Góis. Manuel Mirás destacou ainda o desejo de ver esta rotunda como "ícone do concelho e do caminho inglês de Santiago de Compostela". Trata-se sobretudo de um “hino” à cooperação e aproximação entre as pessoas e os povos.

www.cnoticias.net

Peças de artesãos goienses e orosenses estiveram em destaque neste certame cultural que une as vilas de Góis e Oroso

51


NÓS

Tiny Feet: O pequeno grande mundo das bonecas Estão a tomar conta do mundo de muitas pessoas e desengane-se quem pensa que se tratam de bonecas comuns: algumas tornam-se puras obras de arte aos olhos dos seus criadores e colecionadores. Um mundo de fantasia, onde a Tiny Feet (www.tinyfeetmag.com), uma publicação com assinatura portuguesa, tem o papel de dar vida e reconhecimento a esta arte.

F

ilipa Ricardo lançou-se nesta aventura em 2005, altura em que comprou a primeira boneca, uma pullip, e se apaixonou completamente. Fotografar e vestir estas bonecas tornou-se o seu pequeno mundo, o seu "hobby com benefícios" como gosta de dizer. Ao longo dos anos foi adquirindo bonecas de diferentes tamanhos e tem hoje uma coleção bastante composta e diversificada tendo, no entanto, já as suas preferidas. “Percebi que era um mundo especial quando na altura, nos fóruns online, era possível partilhar experiências, imagens e trocar ideias com "amigos" com a mesma paixão e também quando a qualidade fotográfica começou a evoluir de forma fantástica para mim. Fotografar bonecas não é fácil como pode parecer e o desafio motivou-me”, explica a designer que é natural de Lisboa, mas está a viver em Aveiro onde tem um estúdio de design de produto, design editorial e fotografia (www.colectivodarainha.com) com o seu companheiro, Renato. Ao criar a Tiny Feet, percebeu que tinha encontrado a combinação perfeita: bonecas, miniaturas e fotografia. “E as suas bonecas metem a Barbie a “um canto”?”, perguntámos. “Isso é engraçado! Tenho bastante respeito pela Barbie como tenho por todo o tipo de bonecas. Existem tantos tipos de tantas bonecas (e bonecos) que isso não se pode

52

classificar assim. Todos têm um lugar e não existe uma hierarquia, existem pessoas que gostam mais ou menos disto ou daquilo, como em tudo. Quando as coisas são diferentes não se podem comparar”, esclarece.

“Estilista” de roupas em miniatura Depois de comprar a primeira boneca e colocar imagens online, outras coleccionadoras começaram a pedir-lhe que fizesse e vendesse roupa como a que tinha feito para a sua boneca. E assim surgiu, em 2008, a SugarDoll Shop (www.thesugardoll.com), uma loja

online de roupas para bonecas Blythe e Ball Jointed Dolls. A SugarDoll vende roup(inh)as de bonecas para pessoas de todo mundo. “Este hobby [fazer roupas para as bonecas) trouxe principalmente amigos, pude conhecer muitas pessoas cujo trabalho admiro e com as quais tenho gostos em comum", explica Filipa, realçando que trouxe ainda "uma visão mais aberta em relação ao valor das coisas e como este é definido. Com este contacto com as bonecas posso fazer roupas que depois envio para o outro lado do mundo”. A inspiração para produzir as peças de moda vem, tal como o nome da loja indica, dos doces, gelados, sabores e

Nos tempos de estudante, Filipa juntava lentamente dinheiro para comprar bonecas, o que lhe dava "um gostinho especial, principalmente quando o carteiro batia à porta e podia finalmente abrir a caixa com entusiasmo!"

OUTUBRO 2013


NA TINY FEET AS BONECAS ASSUMEM O PAPEL DE MODELOS


NÓS principalmente das cores. “É quase inato, vejo um tecido e sei que é perfeito!”.

Tiny Feet: mundo das bonecas…em papel A Tiny Feet surge depois de anos a pensar no que poderia fazer conjugando as bonecas, a fotografia e os seus conhecimentos de design com as ferramentas online. "Via todos os dias imagens fantásticas de bonecas, pessoas com talentos especiais para fazer roupas, alterar bonecas, construir miniaturas, e por aí adiante… sabia que esse talento todo precisava de um local especial que pudesse ser visto por mais do que apenas as pessoas ligadas à comunidade. Tinha a certeza que todas as pessoas, mesmo sem conhecerem as bonecas ou até mesmo sem gostarem especialmente do tema, iam ficar encan-

tadas com este mundo”. Esteve um ano na Holanda e, depois de voltar para Portugal, em 2011, resolveu finalmente que estava na hora de concretizar essa ideia, que é hoje o seu orgulho. “Consegui esboçar a primeira ideia e enviar propostas a algumas pessoas com quem estava mais próxima na comunidade e que sabia que podiam alinhar numa coisa que ainda nem eu sabia bem o que era. Na altura ainda nem tinha pensado no nome… só sabia que ia ser uma revista online e com a participação de pessoas de vários países. O nome surgiu quando pensava "tenho de pôr isto a andar" e as bonecas têm na realidade pezinhos pequenos… TinyFeet pareceu-me bem!”, afirma.

Uma paixão contagiante Na Tiny Feet as bonecas assumem o papel de modelos. A revista é apenas uma

Na SugarDoll Shop pode encontrar roupa fashion para bonecas Blythe e Ball Jointed Dolls.

54

“Via todos os dias imagens fantásticas de bonecas, pessoas com talentos especiais para fazer roupas, alterar bonecas, construir miniaturas, e por aí adiante… sabia que esse talento todo precisava de um local especial que pudesse ser visto por mais do que apenas as pessoas ligadas à comunidade." extensão deste seu hobbie, mas Filipa vê-se muitas vezes a viajar numa nuvem flutuante e a imaginar como seria bom poder dedicar-se apenas à Tiny Feet, fazer dela uma publicação periódica fixa e poder imprimir grandes quantidades e enviá-las para revendedores em todo o mundo. “Quão fantástico seria isso?”, pergunta em tom afirmativo. E continua: “costumo dizer que a Tiny Feet é a forma mais simples e verdadeira de explicar que coleciono bonecas. Agora se o disser a alguém e mostrar a revista, mesmo que só meia dúzia de páginas, a ideia é completamente diferente e de certa forma sinto algum respeito, o que de outra forma não conseguia sentir. Isto é a Tiny Feet para mim pessoalmente, sei que é assim para outras pessoas da comunidade, sei de pessoas que contribuíram e que puderam finalmente mostrar à família e aos amigos as suas bonecas, com orgulho e isso é o que tiro de mais gratificante deste projeto”. Aqui Filipa assume o papel de designer, curadora e colecionadora. “Se para as pessoas da comunidade a revista é já um marco importante, gostava que isso extrapolasse cada vez mais, que cada vez mais pessoas de fora se tornassem leitores assíduos e que vejam, tal como nós, algum encanto em cada número”. A Tiny Feet é feita em inglês e demora entre dois a três meses a estar concluída. Durante esse tempo, é Filipa quem “comanda as tropas” e determina os timings. Sim, porque não é fácil conciliar a participação de colaboradores de todo o mundo. “Em seis números da revista já tivemos a participação de mais de 120 pessoas, sejam elas dos Estados Unidos, França, Espanha, Singapura, Japão, Holanda, Alemanha, Austrália, etc…(…) Na Tiny Feet procuro sempre qualidade e é por isso que as pessoas que participam são "escolhidas a dedo". Daí que as imagens sejam sempre OUTUBRO 2013


muito especiais e contem uma história. Na parte do "featured artist" temos sempre uma entrevista com alguém cujo trabalho é muito relevante dentro da comunidade. Normalmente trabalha as bonecas de forma única, são os chamados customizers. Aí sim, posso dizer que entre os melhores são escolhidos os mais importantes, até porque todos temos curiosidade de ver como trabalham. Escolho, por regra, pessoas que se destacam no seio do "nosso mundo" e cujo trabalho esteja relacionado com o tema principal do número em que vão participar”.

Filipa Ricardo já participou em eventos especiais de bonecas em Barcelona e em Berlim.

"The Circus Parade"

Da “docelândia” à parada de circo

De Portugal para o mundo

Até agora foram feitas seis edições, cada uma com um tema diferente: desde o circo, onde as bonecas assumem um lado mais "assustador", aos contos de fadas, passando ainda pelo verão e pelos doces coloridos. A próxima edição vai sair em meados de outubro e promete ter muitas surpresas. "Estou convencida que a Tiny Feet chega a agradar até aos mais céticos e isso é o meu maior trunfo! O facto de saber que a revista é importante para a comunidade e para muitas pessoas dá-me sempre um fôlego renovado” explica Filipa, destacando que “apesar de ser ela própria a fazer grande parte do trabalho e dos contactos, tem “a generosa ajuda do Renato e de uma amiga na Holanda, a Brenda. Sem eles seria muito complicado levar a cabo este projeto”.

Esta é a primeira (e única) revista inteiramente dedicada ao mundo das bonecas, feita em Portugal. Mas não é no nosso país que se concentra a maioria dos fãs desta atividade: “A comunidade com a qual me identifico está online, e para mim sempre foi assim, não vejo o hobbie com fronteiras entre países". Para já, e como quem corre por gosto não cansa, Filipa Ricardo vai continuar a fazer aquilo que mais gosta nos seus tempos livres. “Relativamente à Tiny Feet tenho o desejo cada vez maior de a ter como uma publicação com versões impressas (produção nacional) e com um preço acessível a todos. Tenho propostas para a ter à venda em lojas físicas no Japão, Reino Unido,

www.cnoticias.net

Espanha e Coreia, e também em lojas dedicadas online, mas isso apenas será possível quando conseguir algum tipo de parceria para a produção que de momento não conseguimos suportar sozinhos. Ter a Tiny Feet em distribuição em cadeias como a Fnac ou semelhante era ótimo e isso ia ao encontro do meu desejo de a fazer chegar a cada vez mais e diferentes leitores. Enquanto isso não acontecer vamos continuar a publicar a revista online (grátis), versões impressas através de print on demand e nas versões para iPad e Android na loja do site, como tem acontecido até aqui”. Quem disse que brincar com bonecas era só para crianças?

55


OPINIÃO

VINHO, ENOTURISMO E CONHECIMENTO PEDRO MACHADO PRESIDENTE TURISMO CENTRO DE PORTUGAL

A

história da vinha e do vinho em Portugal tem uma origem muito remota. Historiadores, e outros estudiosos da matéria, referem o período de 2000 anos a.C. como a época dos primeiros cultivos de vinha na Península Ibérica. Ao longo dos milénios e séculos, Fenícios, Gregos e Romanos, entre outros povos, desenvolveram a produção de vinho em Portugal, deixando marcas no território e nos modos de vida. É o caso dos lagares antropomórficos, ou das ânforas gregas e das talhas romanas, exemplos de peças que encontramos nas coleções de diversos museus no Centro de Portugal. O vinho faz parte da cultura portuguesa e é hoje em dia um produto de elevado valor económico, seja no setor agrícola ou turístico. A delimitação geográfica de produção vitivinícola no Centro está classificada em cinco grandes regiões - Beira Atlântico, Terras do Dão, Terras da Beira, Lisboa, e Tejo, garantindo uma oferta diversificada e de grande qualidade. O interesse crescente dos consumidores em conhecer as múltiplas dimensões da cultura do vinho veio afirmar novos modelos de negócio com impacto na economia regional, e simultaneamente, promover a valorização endógena e exógena dos diversos actores. A cadeia de valor não incorpora apenas o setor produtivo e a distribuição, como também engloba os agentes que produzem conhecimento científico. Universidades e empresas trabalham lado-a-lado em projetos de investigação e desenvolvimento. Neste processo evolutivo, o Enoturismo vem responder à apetência dos novos turistas por experiências diferentes, e onde a obtenção de saber está aliada ao lazer.

56

Em novembro prova-se o vinho novo e festeja-se o São Martinho. Desde o ano 2009, e por iniciativa da Rede Europeia de Cidades do Vinho, o Dia Europeu do Enoturismo é comemorado no segundo domingo de novembro. Deste modo, este é também o mês escolhido pela Turismo Centro de Portugal para dinamizar as Jornadas de Enoturismo - O Centro de Portugal como destino de Enoturismo. Após a Bairrada em 2011, o Dão em 2012, a Beira Interior recebe as III Jornadas agendadas para o final do mês, na cidade da Guarda. Numa parceria com a Comissão Vitivinícola Regional da Beira Interior, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, a Associação de Municípios Portugueses do Vinho, a Associação Rota da Bairrada, e a Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra, esta iniciativa visa debater o papel do Enoturismo no desenvolvimento dos destinos turísticos, conhecer as tendências da procura nacional e internacional, partilhar experiências e conhecimento, assim como, analisar as oportunidade e desafios do mercado. Deste modo as Jornadas compreendem dois momentos complementares que permitem aos participantes conhecer a realidade de modo abrangente. Assim, no primeiro dia, o programa privilegia a contacto direto com o território, onde se inclui a visita no terreno a equipamentos de Enoturismo, e unidades produtivas. No segundo dia, as Jornadas decorrem sob uma componente científica com a realização de workshops e presença de especialistas internacionais. www.turismodocentro.pt www.facebook.com/turismodocentro

(...) O interesse crescente dos consumidores em conhecer as múltiplas dimensões da cultura do vinho veio afirmar novos modelos de negócio com impacto na economia regional (...)

OUTUBRO 2013


OPINIÃO

TEDXCOIMBRA, (RE)-CONQUISTAR A CENTRALIDADE DAS PESSOAS FREDERICO DINIS ORGANIZAÇÃO TEDXCOIMBRA

A

Em 1970, Milton Friedman afirmou que os gerentes não têm nenhuma responsabilidade social, com exceção de obter lucros. No entanto, já em 1759 Adam Smith, alegava que o amor-próprio é um princípio que jamais poderia ser virtuoso em qualquer grau ou em qualquer direção e que um bom cidadão se preocupa com o bem-estar de toda a sociedade. Assim como Smith, Amartya Sen em 1985 enfatizou que as instituições e as sociedades funcionam melhor quando elas também se guiam por valores funcionais que facilitam e promovem ambientes de confiança e justiça. Hoje, mais do que nunca, precisamos de (re)-conquistar a centralidade das pessoas e de promover encontros como o TEDxCoimbra, para que a liberdade e igualdade deixem de ser retórica, para ser realidade vivenciada num clima de trabalho que tem por base interações sustentadas na responsabilidade e responsabilização mútua, em vez de cegas forças de mercado que se traduzem numa cultura sustentada em indicadores de desempenho muito pouco apropriados para o princípio e lógica de um crescimento e desenvolvimento consciente do bem estar da humanidade. Tem sido um longo caminho o que percorremos desde a primeira reunião com o primeiro parceiro do evento, até à realização da quarta experiência TED em Coimbra.

58

DR

crise económica e financeira que atingiu o mundo ocidental em 2008 e que ainda continua a ter os seus reflexos, gerou uma crise de confiança não só nos mercados, mas principalmente nos valores de confiança e justiça.

Se o passado empreendedor e inovador da cidade era uma garantia do sucesso desta caminhada, foi a resposta dada pela comunidade coimbrã que mais nos inspirou e nos motivou ainda mais a passarmos um dia diferente. Um dia cheio de coisas positivas e na companhia de algumas mentes brilhantes nas suas áreas para partilhar ideias interessantes sobre tecnologia, entretenimento, ciência, media, educação, sociedade, desenvolvimento e humanidades. Um dia que procura melhorar o nosso mundo e a vida das pessoas, em particular dos que pior vivem, partilhando experiências.

(...) precisamos de (re)conquistar a centralidade das pessoas e de promover encontros como o TEDxCoimbra, para que a liberdade e igualdade deixem de ser retórica, para ser realidade vivenciada num clima de trabalho (...)

A escolha dos oradores foi criteriosa, baseada na capacidade de comunicação, na sua história de vida e terem uma boa história a contar, critérios suficientes para garantir que dia 20 de Outubro, Coimbra terá as emoções à flor da pele! Espero assim um dia bem passado a ouvir e a interagir com pessoas interessantes que nos inspirem a mudar alguma coisa na nossa sociedade... no nosso microcosmos… OUTUBRO 2013


Tรกbua

Concelho ! a d i v ) n ( o C


COMPORTAMENTO

Pode o desporto gerar líderes gestores? Estudo inédito expõe fortes ligações entre prática desportiva e a liderança empresarial. POR BRUNO VALE

60

dentro de campo, quando eu convidei as pessoas com quem trabalhava para virem jogar comigo que eu ganhei o respeito deles… quando eles me viram a encestar provavelmente ficaram a pensar “hmm… se calhar é melhor ir atrás do que ela diz”, afirma Clara Correia. Este é o primeiro trabalho de investigação feito em Portugal com o objetivo de compreender a importância das competências adquiridas na prática desportiva federada no desempenho dos gestores comerciais, especificamente no retalho: “Não defendo que para se ser um bom gestor tenha que

Do campo para o campeonato das vendas “Eu identifiquei quinze competências que se adquirem no desporto e depois estudei de que maneira elas influenciam a vida de um gestor, e identifiquei a liderança como a competência que identifica o desempenho de um bom gestor, ou seja o desporto é uma grande escola de liderança, e a

Liderança "As empresas têm de olhar para si e reconhecer as competências dos seus trabalhadores ex-desportistas e dar-lhes algum valor.”

MCRESPO

C

lara Correia gosta de se apresentar como desportista. É licenciada em economia e mestre em Marketing. É um nome bom na família do Olivais Futebol Clube, associação onde recebeu formação ao longo de 15 anos de basquetebol ao nível da alta competição. Do seu currículo profissional constam passagens em empresas como Sonae, Decathlon, Media Markt ou Leroy Merlin onde aplicou as técnicas aprendidas dentro do campo de jogo. Ao longo dos últimos quatro anos tem-se dedicado ao estudo da relação entre a gestão e o desporto e de um modo muito particular a compreender a importância das competências adquiridas na prática desportiva federada face ao desempenho dos gestores. Integrado na dissertação de mestrado em Marketing no ISCTE Business School de Lisboa, o estudo “A importância das competências adquiridas na prática desportiva federada no desempenho dos gestores comerciais no retalho” transporta para o papel os resultados de uma vida de gestão de equipas inspirada na prática desportiva e no modelo do treinador: “Este trabalho é aplicado em três empresas de distribuição onde eu trabalhei, uma delas em Portugal, a Decathlon, na Mediamarkt, onde abri muitas lojas a nível nacional e internacional e onde utilizei muito o desporto, em concreto na Grécia… se eu não jogasse basquete, nunca tinha conseguido abrir uma loja na Grécia. Foi no basquete,

se ter feito desporto. Mas acredito que no caso de se ter feito desporto, e desporto federado, há competências que se adquirem que dificilmente se adquiriam de outro modo. Por exemplo: aprender liderança numa sala de aula é sempre mais difícil que aprender liderança no seio de uma equipa, onde se assume um papel de capitão de equipa, ou não. E não sendo capitão, vai-se observar a maneira de atuar de um capitão e aprender com ele e respeitá-lo. E na empresa isto vai acontecer também. Eu posso não ser o líder mas reconhecer e compreender de que maneira aquele líder me motiva a eu, no meu dia-a-dia, poder ajudá-lo a ser melhor também.”

O estudo, baseado em entrevistas e questionários a gestores de equipas (com currículo desportivo federado) de gigantes do retalho como Decathlon, Media Markt e Leroy Merlin, é, ainda, suportado pelas contribuições de especialistas desportivos, treinadores e ex-atletas. A conclusão, agora científica, é a de que a maioria desses gestores considera que a sua bagagem desportiva (passada ou presente) influencia o seu desempenho profissional e que a liderança é a competência mais importante que aprenderam como atletas. OUTUBRO 2013


liderança é claramente uma competência diferenciadora no meio profissional e muito concretamente no retalho, onde se lideram muitas equipas e onde, hoje, o ordenado já não pode ser o argumento para a motivação, são precisas outras coisas: desafio, vontade de alcançar resultados, saber, partilhar e medir objetivos e resultados", diz a gestora. Mas há mais resultados que se podem transpor do campo para o mundo da gestão: “no desporto o processo de recrutamento é feito muito bem… quando pensamos num Barcelona, num Chelsea, num Tottenham, no futebol há um cuidado muito grande em se saber quem se recruta. E nas empresas tem de se fazer o mesmo. E tem de dar a conhecer o plano de jogo às equipas, tal como se faz no desporto. Tem sido muito interessante, na LeroyMerlin (onde trabalha, de momento na liderança de uma equipa de 12 pessoas), o que ponho deste estudo e o que tiro para este estudo. Todos os dias a minha equipa sabe qual é o resultado que temos de alcançar. Sabemos exatamente qual é o número para o qual estamos a correr no dia. E no desporto também.” Parar é, segundo a investigadora, muito PUB

importante: “Desconto de tempo: às vezes é preciso parar, para repensar, ver se estamos a caminho daquilo que nos propusemos, ou não. Porque o gestor não pode ser aquele que obriga, que ordena. Tem de ser aquele que orienta. O Mourinho defende muito esta coisa da descoberta guiada… o jogador é que

15 Competências de gestão adquiridas no desporto • • • • • • • • • • • • • • •

“É Liderança muito fáci l Compromisso identificar numa Vontade empresa q uem fez desporto: Lealdade o espírito positivo, a Confiança atitude, a inteligên Generosidade cia emocional Profissionalismo " Apoio Atitude positiva Disciplina Humildade Entrega Capacidade de sacrifício Competitividade Espírito de trabalho

descobre o seu caminho. E o gestor tem que ajudar também nisto!”

Desportistas são mais-valia em qualquer empresa “Para mim o desafio é que as empresas aproveitem as pessoas que lá estão dentro e que fizeram desporto porque isto não é muito valorizado. Hoje um gestor, se olhar para um currículo que diga que a pessoa fez desporto, não liga nada ou muito pouco. Mas pode estar ali uma chamada de atenção para a importância que é a importância do passado desportivo das pessoas. Há muita maneira de estar no desporto mas deve-se perder um bocadinho de tempo a perceber a experiência desportiva da pessoa. Vale a pena explorar isso. Eu quero ajudar, nomeadamente fazer entender os pais que os seus filhos no desporto podem adquirir competências que dificilmente adquiririam noutro sítio. E transversais! Inteligência emocional, capacidade de se relacionar, ganhar autoestima… no seio de uma equipa pode-se ter tudo isto ao mesmo tempo.” E colocar tudo isto ao serviço dos bons resultados nos negócios.


NÓS

Centro de Cultura Contemporânea de Castelo Branco abre com obras da coleção de Joe Berardo

“Open Days by AVON” em outubro na região Centro A AVON Portugal, marca de beleza e empresa líder de venda direta no mercado nacional abre portas e convida de até 31 de Outubro, todos os seus clientes e revendedores para a iniciativa Open Days by AVON. Os Open Days by AVON decorrem nos hotéis das principais cidades do país, incluindo ilhas, com o objetivo de apresentar e revelar todas as novidades AVON do 4º Trimestre a revendedores e clientes. Nestes dias, haverá uma grande e completa exposição de novos produtos para experimentação e sugestões

Bodyboard com forte impacto económico na Figueira Evento "Suma Figueira Euro Bodyboard powered by Açoreana Seguros" apresentou estudo sobre o retorno económico para a cidade da Figueira da Foz.

62

de Natal para revendedores e clientes prepararem as suas compras. A iniciativa marca presença no distrito de Aveiro, no dia 22 de outubro, no Hotel Mélia Ria, em Aveiro e no dia 25 de outubro, em Sta Maria da Feira, no Hotel dos Loios, entre as 10h e as 19h. Os Open Days by AVON vão passar também pelos distritos de Beja, Braga, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, Leiria, Portalegre, Porto, Santarém, Setúbal, Viana do Castelo, Vila Real, Viseu e também pelos Açores e Madeira.

A Associação Bodyboard da Figueira da Foz levou a cabo um inquérito entre os participantes da última edição do "Suma Figueira Euro Bodyboard powered by Açoreana Seguros". Entre participantes, treinadores e público, as mais de 2500 pessoas envolvidas nos seis dias do evento realizaram gastos na Figueira da Foz. Os organizadores do evento quiseram saber quanto e, após análise metódica dos resultados dos inquéritos, chegaram à conclusão que, cada atleta, entre refeições, alojamento e deslocações rodoviárias terá deixado na cidade cerca de 74,32 euros, o que totaliza cerca de 64.300 euros investidos diretamente no comércio local.

I

mpressionante. Assim se descreve o mais recente equipamento cultural de Castelo Branco. O Centro de Cultura Contemporânea é uma marca do que o interior pretende ser e, nas palavras de Joaquim Morão, presidente da Câmara à data da inauguração, "as cidades fazem-se daquilo que têm para ver e daquilo que conseguem trazer pessoas para ver." O Centro de Cultura Contemporânea acolhe até ao próximo ano, a exposição de arte latino-americana dos séculos XX e XXI da coleção de Joe Berardo, a qual inclui obras de pintura, escultura e vídeo, provenientes de todos os países da América Latina. Projetado por Josep Lluís Mateo, famoso arquitecto catalão, este centro é uma das estruturas culturais mais importantes do interior do país.

João Torres, Eng. Eletrotécnico, tem desempenhado várias funções ao longo de 30 anos nas Empresas do Grupo EDP e é Presidente do Conselho de Administração da EDP Distribuição

Redes inteligentes mundiais com mão portuguesa João Torres, Presidente do Conselho de Administração da EDP Distribuição, foi eleito presidente da EDSO - European Distribution System Operators Association for Smart Grids - associação dos operadores de rede de distribuição de eletricidade que visa o desenvolvimento das Redes Inteligentes. Na reunião realizada em Barcelona, além da eleição de João Torres para Presidente da EDSO for Smart Grids, foram também eleitos para Vice-Presidentes os CEO da ENEL Distribuição (Itália), da Iberdrola Distribuição (Espanha) e da ERDF (França). O desenvolvimento das redes inteligentes é hoje um eixo fundamental da política energética europeia com objetivos exigentes na redução de emissões, na eficiência energética, na integração de renováveis e no papel mais ativo dos consumidores finais. Neste âmbito a EDP lançou em 2007 o projeto INOVGRID que vem tendo crescente reconhecimento internacional, tendo sido considerado projeto de referência pelo Joint Research Center entre mais de duzentos projetos de redes inteligentes em curso na Europa. OUTUBRO 2013


SAÚDE E BEM ESTAR

M

etabolismo é o conjunto de transformações que os nutrientes e outras substâncias químicas sofrem no interior do nosso corpo, produzindo energia suficiente para o manter vivo. Do total de energia gasta por uma pessoa num dia, entre 60 e 70% é usada apenas nas funções vitais, como respirar, bater o coração ou manter a temperatura corporal (metabolismo basal). Cerca de 10 a 12% do consumo de energia total é

12

utilizada no processamento dos alimentos. O metabolismo é influenciado por inúmeros fatores: genética, idade, peso, altura, sexo, temperatura ambiente, dieta e prática de exercícios. Assim, há pessoas que dependendo desses fatores, gastarão mais ou menos energia do que outras. É por isso que existem pessoas magras, que comem de tudo e não engordam de jeito nenhum, enquanto outros lutam para perder alguns quilos a mais. Quer aumentar o metabolismo para começar a perder peso? Siga as nossas dicas!

Saber como funciona o seu de metabolismo po ajudar a encarar uma dieta com mais otimismo!

maneiras de aumentar o metabolismo

A nossa capacidade de digerir alimentos diminui drasticamente à medida que envelhecemos: perdemos músculo, engordamos e tornamo-nos mais stressados. O poder dos vegetais

Muitas vezes não temos a perceção de como é importante comer legumes: são ricos em fibras e mantêm o organismo regular, impulsionando o metabolismo!

Dê uma gargalhada

Vá ver uma boa comédia ou saia com um amigo divertido e ria muito. O riso diminui o stresse e acelera o metabolismo.

Faça cardio

Faça 10 a 30 minutos de exercício cardiovascular todas as manhãs para aumentar a frequência cardíaca e queimar gordura.

Não coma demais

Coma somente até se sentir satisfeito, não cheio. Faça quatro a seis pequenas refeições para normalizar os níveis de açúcar no sangue e queimar calorias de forma consistente ao longo do dia.

Pratique ioga

Faça ioga para aumentar a circulação, tonificar os músculos e manter a calma depois de um dia stressante.

64

Durma com o estômago vazio

O metabolismo diminui quando o corpo está em repouso, por isso certifique-se de que não come pelo menos duas horas antes de ir para a cama.

Diga “sim” às nozes

Coma alimentos ricos em magnésio, como nozes e grão integral, e alimentos ricos em vitaminas do complexo B, como são as verduras e os peixes.

Respire fundo

A próxima vez que alguém o tirar do sério, respire fundo 10 vezes ou vá à casa de banho e faça um conjunto de flexões ou pequenos saltos. Isso vai aumentar a sua frequência cardíaca, queimar calorias e tirar stressar ao mesmo tempo.

Defina os músculos

O músculo queima mais calorias que a gordura, por isso faça algum tipo da resistência ou musculação três a quatro vezes por semana para tonificar.

Continue a comer

Coma a cada quatro horas para manter a sua energia em alta e o seu corpo fora do “modo de fome”. Tenha um cesto de frutas com bananas, maçãs e laranjas no seu escritório ou no carro.

Apimente as coisas

Tempere os alimentos com ervas ou especiarias como canela, pimenta-de-caiena e gengibre. Eles aumentam a circulação e vão acelerar o metabolismo.

Menos álcool

A ingestão das bebidas alcoólicas vai deixá-lo com mais fome, porque são calorias vazias das quais não vai receber os nutrientes. Além disso, ficar "tocado" evita que a sua escolha recaia sobre bons alimentos, porque vai tentar comer tudo para reduzir a ressaca.

Condimentos que aceleram a circulação, como as especiarias devem passar a ser uma opção!


FITNESS

Flexões 1 Com o corpo em prancha, apoiar as pontas dos pés e as mãos no chão. 2 Flectir o cotovelo até o peito entrar em contacto com o chão. Fazer a extensão do cotovelo até voltar à posição de prancha.

1

3

2

4

Walking Lunges Caminhar, flectindo sempre o joelho mais recuado até este estar quase em contacto com o chão, alternando entre posição inicial, perna esquerda e perna direita

Burpees 1 - Agache até apoiar as mãos no chão, paralelamente ao peito. 2 - Fazendo força nos braços, dê um salto e estique as pernas até ficar em prancha. 3 e 4 - Levante e, simultaneamente, com outro salto, tire os pés do chão.

1

2 b

a

3

4

(opção)

1

2

menos exigente – sem salto vertical

b

a

3 4

3

1

2

(opção) menos exigente – Igual mas apoiando sempre os joelhos no chão.

exercícios como fazem as estrelas de Hollywood Exemplos da mais recente metodologia de treino, usada pelos melhores personal trainers dos EUA, para fazer emagrecer, definir e tonificar os corpos das estrelas de Hollywood quando mais precisam. Por Ricardo Vidal e Luís Pedro, personal trainers no Peso Certo. Fotos M.Crespo

Burpees Por envolver muitos grupos musculares, é um dos exercícios mais utilizados pelos Marines nos Estados Unidos da América na sua formação, tendo também muitos benefícios para a capacidade aeróbia.

Oferta válida na apresentação da edição de ta outubro da Revis C (até final de novembro)

1

2

Considerações especiais AQUECIMENTO 400m corrida; 10 flexões (opção - joelhos apoiados) e 100 saltos à corda

TREINO (5 rondas para o melhor tempo) 30 Walking Lunges 20 Flexões (opção - joelhos apoiados) 20 Burpees (opção - sem salto vertical)

Oferta de duas semanas para duas pessoas www.pesocerto.com.pt


SAÚDE & BEM ESTAR

GUIA PARA ESCAPAR À

GRIPE

Em épocas de gripe todos querem saber se existe algo na alimentação que ajude a prevenir a gripe e a boa noticia é que há. A alimentação saudável, rica em frutas, legumes, verduras e cereais integrais é fonte de vitaminas, minerais e substâncias antioxidantes, e é tudo quanto o organismo precisa para fortalecer o sistema imunológico e combater os virus de forma eficiente.

Na despensa Esqueça a farmácia, vá à feira ou ao supermercado. Existem vários alimentos que têm o poder de aumentar as suas defesas, deixando-o mais resistente às doenças típicas do inverno.

Cogumelos Shiitake São ricos em proteínas e beta lucanas, substâncias que estimulam a fabricação de anticorpos. Os cogumelos melhoram a resposta do organismo a processos inflamatórios. Contêm lentinano, um componente que favorece a proliferação de células do sistema imunológico. São boas fontes de selénio e magnésio, minerais com ação antioxidante. COMO CONSUMIR: para realçar o sabor do shiitake sem comprometer os princípios ativos, corte-o em fatias finas, refogue (sem amolecer demais) e misture a uma salada ou use no recheio de tortas e panquecas.

Gema A gema, rica em vitamina A, favorece a renovação

66

das células de defesa, os linfócitos T. A gema também tem vitamina D - outra substância que blinda o organismo. COMO CONSUMIR: uma gema por dia. Pode ser mexida, cozida ou em omelete.

Romã Esta fruta é campeã em ácido elágico uma substância com alto poder antioxidante, que, por combater os radicais livres, mantém o organismo mais resistente. Reequilibra a mucosa do intestino (tecido que reveste a parede do órgão), considerada uma das principais barreiras protetoras do sistema imunológico. COMO CONSUMIR: coloque as sementes numa salada de frutas ou de vegetais ou beba um copo (200 ml) de sumo de romã.

Probióticos Encontrados especialmente nos iogurtes (do tipo Activia) e leites fermentados (do tipo Actimel), os probióticos preservam a integridade da mucosa, favorecendo a absorção dos nutrientes dos alimentos, o que aumenta a resistência do organismo contra os

invasores. COMO CONSUMIR: 1 pote (100 g) de iogurte ou leite fermentado probiótico por dia, puro, batido com fruta ou misturado na salada de fruta.

Semente de chia Apesar de minúscula, a chia é um superalimento: rica em ómega 3, antioxidantes e proteínas, a chia nutre, combate os radicais livres e tem uma ação anti-inflamatória surpreendente. COMO CONSUMIR: 1 colher de sopa por dia. Adicione a um sumo, coloque a chia inteira na salada ou no iogurte, ou misture na massa de pão de sementes (para quem tem máquina).

Semente de abóbora Rica em zinco - mineral essencial ao sistema imunológico -, além de outros dois minerais aliados das nossas defesas, o selénio e o magnésio. Invista na semente de abóbora em tempo de gripe também por causa das suas fibras solúveis, que têm a capacidade de estimular o crescimento das bactérias boas no intestino. COMO CONSUMIR: 1 ou 2 colheres de sopa da semente torrada, com a casca e sem sal. Sozinha, como opção de petisco ou snack.


Vitaminas e minerais a privilegiar:

C Porquê: Pode estimular a resistência às infeções através da atividade imunológica de leucócitos e aumentar a produção dessas células de defesa, que têm efeito direto sobre bactérias e vírus, elevando a resistência a infeções. Onde: frutas, verduras e legumes ricos em vitamina C: limão, laranja, lima, kiwi, caju, tomates, morangos, folhas verdes escuras e pimentos verde.

B Porquê: Aumentam a imunidade do organismo. Onde: cerveja, lentilha, arroz integral, gengibre, peixe, semente de girassol, soja, germe de trigo, banana, verduras verdes, abacate, galinha, gema de ovo e nozes.

Apanhou gripe?

1 2 3 4 5

Leia isto!

Hidrate-se bastante: os líquidos são essenciais em situação de gripe, pois diluem os mucos e ajudam à sua eliminação, melhorando sintomas de obstrução nasal e dor de cabeça. Invista no alho: é uma receita antiga para gripes. Tem um alto poder antioxidante que vai ajudar o sistema imunológico a combater a gripe.  Coma canja de galinha: os líquidos quentes ajudam na expetoração, pois trabalham para aumentar o movimento dos cílios pulmonares e, por consequência, do muco. Além disso, a galinha cozida liberta um aminoácido chamado cisteína, que atua sobre o muco, tornando-o menos espesso. Adicione mel a chás quentes: apresenta propriedades anti-inflamatórias que podem reduzir a tosse por formar um “revestimento” na garganta irritada, aliviando o desconforto.  Afaste-se de  leite e derivados: este grupo de alimentos é propício à formação de muco no organismo e isso permite que o quadro de mal-estar como nariz entupido, por exemplo, se prolongue.

www.cnoticias.net

A

E

Porquê: muito importante na manutenção da integridade das membranas mucosas e para o sistema imunológico Onde: cenoura, abóbora, batata-doce, milho, damasco seco, brócolos, melão, mamão.

Porquê: protege as membranas celulares contra substâncias tóxicas, radiação e os radicais livres. Onde: germe de trigo, óleos vegetais, amêndoas, nozes, castanhas, gema, vegetais folhosos e legumes.

Zinco Selénio

Porquê: mineral muito importante para o sistema de defesa, pois faz parte de enzimas antioxidantes. Onde: carnes, peixes (incluindo ostras e crustáceos), aves, feijões e nozes.

Porquê: possui grande capacidade antioxidante Onde: gengibre, especiarias, maçã, folhas verdes escuras, alho, cogumelos e bactérias probióticas

Receitas da Avó Uma opção para atenuar sintomas como tosse, dores de garganta e dores de cabeça, evitando assim o uso excessivo de medicamentos.

Chá de alho com limão:

Numa chávena coloque 1 dente de alho grande cortado ao meio, sumo de 1 limão pequeno, 200ml de água a ferver e 2 colheres de mel. Junte tudo e deixe um pires em cima da mesma por 3 minutos. Depois, pode tomar. É ótimo para os primeiros dias de gripe: o alho melhora a circulação e fortalece o sistema imunológico.

Chá de limão com mel

Uma alternativa para quem não suporta alho: numa chávena misture sumo de 1 limão, 200ml de água a ferver e 2 colheres de mel. Tome em seguida. O mel é um bom auxiliar no tratamento de problemas pulmonares e da garganta.

Xarope de Cenoura para Gripe Corte uma cenoura às rodelas e coloque num recipiente de vidro e cubra com duas colheres de açúcar. Para maximizar o efeito do remédio adicione uma colher (sopa) de sumo de limão e uma colher (chá) de mel. O recipiente deve ser colocado ao ar livre para repousar durante alguns minutos e está pronto para ser consumido. A cenoura possui propriedades que combatem as gripes, diminuindo sintomas como a tosse e o congestionamento das vias respiratórias, porém o xarope de cenoura deve ser tomado com precaução e é contraindicado para indivíduos com diabetes. 67


INICIATIVAS

Workshop

A Revista C, em parceria com o Hotel D. Luís, em Coimbra, tem a decorrer um ciclo de workshops multidisciplinares. Temas interessantes em sistema de formação complementar e destinados a universo alargado de interessados.

Revista C e Hotel D. Luís em ciclo de workshops Workshop: Aula ou curso prático sobre uma atividade ou um assunto específico

"Prendas de Natal" Vera Ferraz (autora do blogue "Hoje para jantar" e das receitas da Revista C) vai realizar um workshop sobre "Prendas de Natal", já no próximo dia 9 de novembro. Como habitualmente, o workshop será no Hotel Dom Luís. Oportunidade para aprender ideias gulosas e criativas de prendas de Natal que se possam saborear e oferecer. Vera Ferraz é colaboradora da C, editando a secção de Receitas e mantém um ativo blog "Hoje para jantar" que a Vogue considerou um dos melhores 10 blogs de culinária do mundo! Os workshops que vem realizando com a C e com o Hotel Dom Luís têm sido muito participados (ver pág. 74)

Compotas, doces, caba zes estarão destaque n em este workshop

Data: 09 de novembro Hora: 15h00 às 19h00 Preço: 25€ por pessoa (20€ assinantes Revista C) Inscrições para o email: workshops@cnoticias.net. NOTA: Haverá um número mínimo de inscrições a registar para levar o workshop a cabo.

QUER INTEGRAR A NOSSA CARTEIRA DE FORMADORES? A Revista C dá-lhe a hipótese de transmitir os seus conhecimentos. Se domina determinado assunto ou é perito nalguma técnica específica entre em contacto connosco. Envie email para workshops@cnoticias.net com descrição do tema a abordar, competências para a formação, experiência anterior em formação ou prática de workshops. 68


PAIS&FILHOS

Atividades extracurriculares: Um extra que vale a pena. Depois do início das aulas começam as chamadas atividades extracurriculares. Mas não esqueça: os tempos livres devem servir, acima de tudo, para a criança se divertir, descontrair e ser feliz.

A

s atividades extracurriculares para crianças podem dar um contributo enorme para o enriquecimento cultural, social e cívico, bem como para um forte desenvolvimento psicológico e físico da criança. No entanto, alguns psicólogos alertam para o facto de as atividades extracurriculares não deverem ser uma obrigação para as crianças. Elas também precisam de tempo livre para estar em família, para brincar, para ver televisão ou mesmo para não fazer nada. Para selecionar uma atividade infantil é necessário os pais saberem por que razão estão a escolher esta atividade. Há necessidade de a criança a frequentar? Ela está interessada? Na hora de escolher uma ou outra atividade extracurricular, o melhor é contar também com a opinião do seu filho. Afinal a criança é a principal interessada. Os profissionais de educação também reforçam o facto de a opinião da criança contar, já que se se coloca a criança a frequentar uma atividade por simples obrigação dos pais o mais normal é que a identifique como uma tarefa imposta e negativa.

O que devemos ter em conta? No momento de decidir por uma atividade o melhor é ter em conta uma série de regras. www.cnoticias.net

Uma destas regras é que seja um hobby que enriqueça e que divirta a criança. As atividades extracurriculares devem ser um tempo de diversão, por isso é muito importante que seja algo lúdico e que não sobrecarregue os horários. Outro fator importante é que a criança se relacione com outras crianças para, assim, fomentar a aprendizagem de valores como o respeito pelos outros, o trabalho em equipa ou a cooperação, valores extraordinariamente importante e que, especialmente nesta época de jogos de vídeo, fazem com que as crianças passem muito tempo sozinhas. Tome em conta a opinião dos professores, já que eles conhecem bem as crianças e sabem o que mais lhes convém. E, por último,

Muitas vezes, os pais não têm em conta aquilo que as crianças gostariam mesmo de fazer, limitando-se a imporlhes atividades. Ouvir as crianças é importante pois, caso contrário, uma atividade extracurricular pode, rapidamente, passar de solução a problema.

Consulte, na página seg uinte, uma lista d e atividades extrac urriculares indicadas para as crianças

tome opções de modo a que as atividades extracurriculares não sobrecarreguem nem saturem o horário da criança para que não afete o seu comportamento em casa nem o seu rendimento escolar.

Idade para começar Não existe uma idade específica para se iniciar uma criança numa atividade extracurricular, embora se possa afirmar que, geralmente, aos 6 anos é uma boa altura já que é quando a criança começa a frequentar o ensino primário e a habituar-se a rotinas, horários da escola e novos colegas. Antes dos seis anos, o ensino de uma segunda língua ou a prática de natação são atividades estimulantes e, no caso da natação, até uma vantagem em termos de segurança.

Fazer e Não Fazer • Motivar as crianças para a prática de alguma atividade, mas sem obrigar, nem impor as suas preferências; • Levar em conta a idade, os gostos, aptidões e a personalidade dos filhos; • Propor uma aula experimental para medir o interesse; • Depois da atividade iniciada, aguardar um tempo para saber se a criança está a gostar de verdade; • Se notar que a criança não anda a dor-

69


PAIS&FILHOS opinião mir bem, se se mostrar cansada, pode ser que esteja sobrecarregada. Neste caso, não insista para que continue com a atividade. Haverá tempo de ter mais responsabilidade. É importante que a criança participe na atividade motivada; • Não inscreva a criança em demasiadas atividades. Cada criança tem um ritmo e capacidades próprios;

- Não esqueça! As crianças de todas as idades precisam de tempo livre. De tempo para brincar, para estar sem fazer nada, para estar simplesmente por casa, com os pais.

A importância de ser bilingue E se o seu filho falasse a mesma língua que 600 milhões de pessoas?

Sugestões: Equitação

A idade para começar a ter aulas de equitação varia dos seis aos oito anos. A introdução deve ser gradual. A criança não vai só aprender a montar a cavalo, mas também a cuidar do seu companheiro, a pentear a crina e o pelo, a alimentar e estabelecer uma relação profunda com ele. Razão pela qual a equitação é uma atividade muito procurada para as crianças: andar de cavalo é bom para todo o tipo de temperamento. Quando uma criança hiperativa monta, fica mais calma. Uma criança tímida, torna-se mais comunicativa. SUGESTÃO: Hugo Crespo - Serviços Equestres – Ribeira de Frades, Coimbra. www.hugocrespo.pt

Xadrez

O xadrez é uma atividade que permite o desenvolvimento do raciocínio lógico, aumentando assim a capacidade de concentração, suscita a toma de decisões e o sentido de responsabilidade. A melhor idade para iniciar o xadrez é a partir dos 6 ou 7 anos. SUGESTÃO: Secção de Xadrez da Ass. Académica de Coimbra

Música

Ideal para crianças sensíveis à música, que gostem de cantar ou tocar algum instrumento. Desde os 18 meses é aconselhável, pois desenvolve as capacidades musicais de maneira lúdica, aprendem a conhecer o som, a explorá-lo e a manipulá-lo. SUGESTÃO: Aulas do maestro Virgílio Caseiro na Orquestra Clássica do Centro – Pavilhão Centro Portugal, Coimbra

Dança e Ballet

Para crianças que gostam de se expressar e o facto de ter público em seu redor não ser de todo um pro70

blema, a dança e o ballet são duas atividades ideais para elas. Dando início por volta dos 6 anos, ajuda a melhorar a coordenação motora, o equilíbrio, elasticidade, postura e a perceção do espaço. SUGESTÃO: Academia de Dança do Centro Norton de Matos Coimbra

Desportos individuais

Desportos como judo, ténis, artes marciais, ginástica, atletismo e a natação são algumas atividades que sugerimos e que ajudam as crianças a desafiarem-se a si próprias e às capacidades que julgam não ter. A idade ideal para começar alguma destas atividades é aos 6 anos, indicado para crianças inseguras e com peso a mais. SUGESTÃO: Associação Académica de Coimbra

Desportos de grupo

Tal como nos desportos individuais, os coletivos como futebol, basquetebol, andebol e o vólei, entre outros, ajudam as crianças a fomentarem o trabalho em equipa e a socialização. A idade ideal para começar alguma destas atividades é aos 6 anos. SUGESTÃO: Associação Académica de Coimbra

Escutismo

O Escutismo é uma forma descontraída de educar, através de exemplos que posteriormente são postos em ação, contribuindo para a formação dos jovens, e complementando de modo saudável a educação familiar e escolar: ensina a viver saudavelmente, ensina brincando, permite o contacto com a natureza, os jovens aprendem a ser independentes e responsáveis. Atividade para iniciar com seis anos de idade.

ANA RAQUEL

COORDENADORA PEDAGÓGICA DA PINGU’S ENGLISH COIMBRA

F

ace a um mundo modernizado e tecnológico, o conhecimento e fluência no inglês, língua universal, tornou-se essencial. Vive-se na era da informática e da comunicação virtual resultante da globalização. Não há fronteiras para essa comunicação que possui como língua oficial o inglês. Fazer parte desta sociedade tecnológica e desta comunicação implica saber comunicar em inglês. Num mundo em que as tecnologias estão mais avançadas e são renovadas rapidamente o domínio da língua inglesa torna-se indispensável a qualquer ser humano, seja ele jovem ou não. O inglês abre portas para a comunicação com o mundo melhorando as possibilidades de estudo e pesquisas. O bilinguismo traz mais vantagens do que simplesmente o facto de se conseguir comunicar em dois idiomas. Quando adquirido na infância permite que a criança tenha a pronúncia de um nativo. O ensino bilingue capacita as crianças de diversas competências para uma melhor formação permanente. A formação bilingue incrementa as possibilidades profissionais no futuro e os próprios pais reconhecem isso. A aprendizagem de dois idiomas permite igualmente que a criança tenha acesso a duas culturas diferentes. Esta possibilidade de comunicação sem OUTUBRO 2013


fronteiras capacita a criança e torna possível que compreenda e respeite as pessoas de outros países e culturas. Assim dominar o inglês é determinante para que alguém se torne um cidadão do mundo. As trocas multiculturais que resultam do ensino bilingue deixam as crianças mais abertas e com uma visão mais crítica do mundo. Tal como reconhece a Pingu´s English School, escola especializada no ensino de inglês para crianças, a idade ideal para se iniciar uma língua estrangeira é na infância. Quanto mais cedo uma criança iniciar a aprendizagem de uma língua estrangeira mais rápida e concreta é a sua aquisição. A aprendizagem do inglês na infância estimula o desenvolvimento intelectual melhorando a capacidade de raciocínio. A mente é mais capaz de adquirir uma nova linguagem de infância até aos sete anos de idade. Especialistas e estudos são unânimes em dizer que a infância é a melhor altura para a criança aprender uma segunda língua uma vez que neste período o cérebro desenvolve-se a uma velocidade impressionante. A inserção de estímulos ambientais nesta fase amplia as conexões neuronais facilitando a aprendizagem. Consequentemente, o bilinguismo ajuda PUB

na memória e na concentração. Tem um efeito muito positivo sobre o crescimento intelectual tornando as crianças mais flexíveis ao nível do pensamento e mais sensíveis à linguagem. Um bilingue ativa as duas línguas simultaneamente, mesmo quando confrontado com uma situação em que apenas um dos idiomas é exigido. Os bilingues usam mecanismos de atenção muito mais vezes que os monolingues e são capazes de trabalhar melhor em situações de tomadas de decisão. As crianças bilingues têm uma maior autorregulação o que as ajudará no percurso escolar. Para além disso, melhora as f unções do cérebro e torna mais fácil fazer com que as crianças mantenham as informações na mente. Falar mais que um idioma tem um efeito profundo no seu cérebro e melhora as habilidades cognitivas não relacionadas à linguagem. A revista Nature Neuroscience, revela que as crianças conseguem reconhecer diferentes idiomas a partir dos 7 meses de idade, o que explica a

facilidade com que as crianças em escolas como a Pingu´s English School se adaptam à língua inglesa e como no futuro são mais criativas e têm maior capacidade de resolução de problemas. Para finalizar, deve referir-se que ao nível da comunicação as crianças bilingues têm duas vezes mais capacidade de ler e escrever e o seu conhecimento é mais amplo pelo seu maior acesso à informação global. Quanto mais conhecimento, mais desenvolvido será o raciocínio de uma criança bilingue.

A infância é a mel hor altura para a aprender um criança a segunda língua uma vez que neste perío do o cérebr o desenvolve -se a uma velocidade impressionante


PAIS&FILHOS Deverá ev itar punições d e cariz físico , pois apenas se rvirão para aumentar a revolta do seu filh o

O meu filho roubou?! “O meu filho faz os trabalhos da escola, ajuda em casa e ainda vai com a avó às compras no fim de semana. Como pode ser verdade que foi apanhado a roubar?” Mantenha a calma e antes de reagir saiba um pouco mais acerca das motivações presentes no ato de roubar. Por Ana Oliveira, Mestre em Psicoterapia e Psicologia Clínica

Crianças e jovens de todas as idades poderão ser tentados a ficar com algo que não lhes pertence. As razões e motivações podem variar… As crianças pequenas podem por vezes roubar sem se aperceberem de que existe um custo social e monetário associado a esse ato. As crianças em idade escolar, geralmente, sabem que não devem ficar com algo que não lhes pertence ou pelo qual não pagaram, no entanto, poderão fazê-lo na mesma por ainda não terem desenvolvido por completo competências de autocontrolo. Os jovens adolescentes sabem que não é suposto roubar. Poderão revelar esse comportamento pela simples adrenalina ou por motivos de integração no grupo de pares. Muitas vezes são levados a acreditar que sairão ilesos desse ato, dando-lhes um sentimento de controlo sobre as suas vidas e de rebeldia.

72

As motivações apresentadas têm uma origem desenvolvimental, ou seja, encontram-se intimamente associadas a comportamentos típicos da fase de desenvolvimento em que se encontra o seu filho. Não obstante, existem fatores de maior complexidade que poderão levar ao roubo, são eles as chamadas de atenção, os sentimentos de revolta e até a vivência de situações de forte stress escolar ou familiar. Esta situação poderá ser uma chamada de atenção para a noção de que a criança ou jovem se encontra num forte sofrimento emocional e psicológico. Seja qual for a razão que possa levar o seu filho a roubar, importa descobrir o caminho que o levou até esse comportamento, tomando especial atenção às suas motivações. Se estas se configurarem como decorrentes do próprio desenvolvimento, o nível de alerta parental deverá ser menor, e a probabilidade de recorrência é muito inferior. Se por outro lado, as motivações na origem do roubo tiverem um caráter stressante, os pais deverão averiguar a origem do mal-estar psicológico e, em alguns casos, procurar ajuda de um profissional.

Agora que se encontram melhor clarificadas as razões e motivações que poderão estar na origem do comportamento desviante, passamos ao passo seguinte…

… Como devo reagir? O que fazer? Roubo Isolado [É a primeira vez que o seu filho demonstra este comportamento] Em crianças pequenas é muito importante que os pais possam explicar que roubar não é correto e quando se tira algo a alguém estamos a magoar a outra pessoa. Poderá ser útil utilizar exemplos de situações inversas que possam já ter acontecido ao seu filho. Numa segunda fase, deverá acompanhar o seu filho junto da pessoa ou local on d e d e corre u o com p or ta mento e ajudá-lo a devolver o item roubado, encorajando-o a verbalizar e a proceder a um pedido de desculpa.

OUTUBRO 2013


No que diz respeito a crianças em idade escolar, o procedimento assemelha-se ao das crianças pequenas. Nesta situação a ajuda parental no momento da devolução e pedido de desculpa pode diminuir, aumentando, no entanto, a noção das consequências inerentes ao comportamento de roubar. Se possível, assim que perceber que o seu filho tem algo que não lhe pertence e qual a sua motivação, deverá proceder à devolução imediata desse objeto (p.e. Se o seu filho roubou o boné a um colega da escola, e os pais só descobrem ao chegar a casa, poderá ser feito um telefonema para o colega a explicar o sucedido e com uma promessa de devolução no dia seguinte). Para os jovens adolescentes revela-se importante que sejam cumpridas determinadas consequências de forma consistente. O jovem deverá retornar de imediato ao local ou à pessoa a quem roubou, devolvendo o

item e apresentando um pedido de desculpa. Poderão existir consequências advindas do comportamento desviante que o jovem terá que assumir, sem pensar que o pedido de desculpa poderá, por si só, resolver a situação. Os pais deverão ser firmes, mas proceder a algum suporte emocional.

Deverá evitar punições de cariz físico, pois apenas servirão para aumentar a revolta do seu filho e não será de todo um bom exemplo de resolução de problemas. Não se esqueça de referir que roubar é crime, logo, em situações extremas originará o cumprimento de penas aplicadas pelo tribunal.

Dica:

!

Se apanhar o seu filho a roubar-lhe dinheiro, poderá delinear tarefas que este terá que cumprir como forma a lhe restituir o dinheiro roubado.

Crianças e jovens de todas as idades poderão ser tentad os a ficar com algo que não lh es pertence. As ra motivações zões e podem variar… Roubo Continuado [Se depois de uma primeira vez, em que aplicou os procedimentos descritos, o seu filho recai repetidas vezes no comportamento desviante]

Se o seu filho roubou em mais do que uma ocasião e não consegue perceber o porquê ou travar esse comportamento, então deverá solicitar a ajuda de um profissional. Existem muitos motivos para que as situações de roubo se perpetuem, e todas elas acarretam problemas ou perturbações complexas. Em última instância, consideram-se situações do foro psicológico e psiquiátrico na origem de comportamentos repetidos e, possivelmente, de gravidade superior. PUB


À MESA Workshop

Receitas para surpreender Já ouviu falar de sushi de pão com salmão? E da sobremesa Vaso surpresa? Estas foram apenas algumas das receitas do workshop de “Receitas para surpreender” levado a cabo pela Revista C e por Vera Ferraz, autora do blogue “Hoje para jantar” (e nossa colaboradora). Agora que vamos passar mais tempo em casa por causa do frio, começamos a preparar jantares de grupo mais caseiros. No Hotel D. Luís, os 20 participantes aprenderam a fazer receitas originais que vão surpreender qualquer convidado, mesmo o mais cético: espetadas caprese, rolinhos de presunto com compota, rolinhos de carne picada com ameixas em bacon, salada de endívias, crumble de bacalhau com tomate seco, lombinho folhado com espinafres, surpresa de banana, trifle de frutos vermelhos… e muito mais. Foram três horas a cozinhar para depois finalizar com a degustação dos mais apetitosos menus que, segundo as aprendizes, estavam de comer e chorar por mais. O sucesso foi tal que o próximo workshop, dedicado a "Prendas de Natal", já tem dia marcado: 9 de novembro. Saiba como se pode inscrever na pág. 68.

Mais de duas dezenas de participantes quiseram frequentar o workshop de Vera Ferraz, com o apoio (instalações e staff) do Hotel Dom Luís.

Vaso surpresa

Sushi de pão com salmão

Salada de Endívias

Espetadas Caprese

O tema do workshop visava aprender a executar receitas para surpreender os convidados. Este vaso engana... contém uma mousse de chocolate coberta de bolachas Oreo trituradas!

Melão com painho

Instruções e exemplos foram executados pelos "alunos"

74

OUTUBRO 2013


À MESA sugestão dos nossos leitores

O Cabrito Assado à P adeiro é pretexto - mais do que just ificado! - para uma ida a Viseu!

Restaurante Santa Luzia A cozinha regional beirã no seu melhor! Pode ser pela comida, pela simpatia dos proprietários ou até pela arquitetura do espaço. O certo é que, mais cedo ou mais tarde, todos lá vão parar.

Vasco Trindade 76

À

primeira vista parece um edifício cultural ou um centro de congressos moderno. Só depois de olharmos bem é que percebemos que se trata do renovado Restaurante Santa Luzia. Ficamos tentados a entrar. A elegância predomina em todo o restaurante: desde a decoração do interior à decoração das mesas, sem perder o cunho regional. Vasco Trindade, um dos sócios do espaço, conta-nos a história do restaurante que abriu em 1978, no dia 1 de outubro. Este mês celebra 35 anos, sempre com gerência familiar. "Começámos com apenas quatro pessoas: a minha esposa, o meu irmão, eu e uma tia. Depois fomos crescendo devagarinho, fizemos obras e aumentamos a equipa". Hoje o restaurante tem capacidade para 180 pessoa, uma sala para eventos com capacidade para 200 pessoas e uma referência em Viseu. Mas o que é que faz com que os clientes de norte a sul do país fiquem fãs do Santa Luzia? Certamente serão diversos fatores conjugados: a

simpatia dos proprietários, os detalhes modernos das instalações, as "mãos mágicas" das cozinheiras que fazem pratos maravilhosos, com o verdadeiro sabor da gastronomia portuguesa... "Há pessoas que me ligam do Porto e de Lisboa para fazer reserva por causa do nosso arroz de míscaros. Não é só porque sabem que se quiserem míscaros com outra coisa nós o fazemos, temos esse cuidado, mas é sobretudo pela confiança, porque sabem que os míscaros daqui felizmente nunca deram problemas e são muito saborosos", refere Vasco Trindade.

Pratos típicos e sazonais A ementa do Santa Luzia está recheada de bons motivos para lá ir (e voltar!). A começar pelas entradas: se gosta de pataniscas de bacalhau tem de provar as do Santa Luzia. Depois prove também os enchidos, os queijos e a salada de tomate (que sabe mesmo a tomate) produzido pelos proprietários. Para os que acham que a sopa é a tranca da barriga, todos os dias há uma diferente, mas a OUTUBRO 2013


SANTA LUZIA Estrada nacional n. 2, 3515 Campo, Viseu Reservas: 232 459 325 santaluzia.geral@gmail.com HORÁRIO DA SALA: Almoço 12h00 às 16h00 Jantar 19h00 às 23h00 de 3ª feira a Domingo (encerra à 2ª feira)

sopa de feijão (que é do género da sopa da pedra) é das mais apreciadas, assim como a sopa de legumes. Os pratos com cogumelos naturais são dos mais pedidos. E só os encontra nesta altura do ano, porque no Santa Luzia os produtos são todos frescos e, por isso, os produtos sazonais só se encontram em determinadas alturas do ano. É o caso do arroz de grelos, do arroz de míscaros, da lampreia e do sável com açorda. Mas as iguarias do Santa Luzia não se ficam por aqui: ainda tem o cabrito assado que é sempre bom em qualquer altura do ano, o arroz de costeletas em vinha de alhos, o entrecosto com chouriça e grelos, o arroz de galo de cabidela, os filetes de polvo com migas, entre outras. E não se esqueça de regar este repasto com um bom vinho, até porque o Santa Luzia é especialista nessa área. Ainda não está satisfeito? Então peça uma sobremesa. Melhor: se estiver com um grupo de amigos, peçam sobremesas diferentes para terem oportunidade de provar de tudo: o

doce de abóbora divinal, feito no restaurante, e servido com requeijão de Seia, a travessa de frutas variadas, o leite-creme ou o cheesecake com molho de morangos.

Trabalho é a chave do sucesso Os leitores que o recomendaram, disseram que este é o restaurante da moda. E não é para menos. O sucesso deve-se, sobretudo, ao trabalho que foi sendo desenvolvido ao longo destes 35 anos por Vasco Trindade e o irmão, José Ferreira, que ainda hoje se mantêm à frente do Santa Luzia. As responsáveis pelas iguarias, que fazem toda a "magia" na cozinha, são as esposas de ambos, que já lá estão quase desde o início desta aventura. Pelo Santa Luzia já passaram pessoas de todo o país. E sempre que podem, repetem. "Isto é agradável, sentimo-nos bem", afirma Vasco Trindade. Pudera, depois de provarmos todas aquelas iguarias, nós também nos sentimos (muito) bem. PUB


NOME À MESA DA SECÇÃO http://hojeparajantar.blogspot.pt/ Vera Ferraz (texto, fotos e produção)

Outono & Tartes Tempo de ligar o forno e encher a casa de aromas quentes e deliciosos!

Entrada ou Acompanhamento:

Tarte espiral de legumes INGREDIENTES: Massa: 1 chávena de farinha de trigo T55; 1 chávena de farinha integral; 1 ovo; 1 pitada de sal; 3 colheres de sopa de manteiga, derretida; 3 colheres de sopa de água morna Recheio: 1 iogurte grego; 1/2 medida do iogurte de leite magro; 3 ovos; queijo mozzarella ou emental ralado (a gosto); 1 raminho de cebolinho; 2 dentes de alho, picados finamente; sal, pimenta e noz moscada 1 beringela; 1 courgete; 2 cenouras; casca de 1/2 tomate chucha 78

PREPARAÇÃO: Misture as farinhas e o sal numa taça. Faça um buraco no meio e deite a manteiga derretida, o ovo mexido e a água. Misture bem e se for necessário junte mais uma colher de água. Trabalhe a massa numa superfície polvilhada com farinha até esta ficar elástica. Estenda a massa com a ajuda do rolo e forre a tarteira. Pique o fundo com um garfo. Corte todos os legumes, com a ajuda de um descascador de cenouras. Tempere-os com uma pitada de sal

antes de montar a tarte (acho que este passo faz com que os legumes libertem alguma água, ficando mais maleáveis, facilitando o demorado processo de montagem, além de dar algum tempero aos legumes que ficam "no ar"). Prepare o recheio misturando o iogurte, o leite, os ovos, o queijo, os alhos e o cebolinho picado. Tempere com sal, pimenta e noz moscada. Deite no fundo da tarteira. Disponha os legumes começando pelo lado

exterior. Tente que fiquem todos da mesma altura, cortando um pouco de um dos lado, deixando o lado com casca para cima. Termine com uma roseta feita com a casca do tomate. Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC durante 35 minutos ou até a base estar cozida. Confirme se os legumes estão cozinhados. Se pertence ao clube dos esquisitinhos, deite um fio de azeite virgem extra ou frutado por cima e sirva.

OUTUBRO 2013


Sobremesa

Coração de Chocolate, pêra e noz PREPARAÇÃO: Coloque a farinha, o cacau, a manteiga e o açúcar numa batedeira ou robot de cozinha. Pique até obter migalhas. Junte o ovo continuando a mexer. Retire a massa e forme uma bola. Embrulhe com película aderente e leve ao frigorífico durante 30 minutos.

líquido. (Repita o processo 30 segundos de cada vez senão o chocolate queima porque atinge altas temperaturas)

Estenda a massa com a ajuda de um rolo de cozinha. Para facilitar, enfarinhe ligeiramente a superfície, coloque a massa e por cima da massa, coloque película aderente. Estenda a massa por cima da película para que esta não se agarre ao rolo.

Deite esta mistura na tarteira e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC, durante 15 minutos.

Forre a tarteira com esta massa e leve novamente ao frigorífico enquanto prepara o recheio.

Assim que as natas levantarem fervura, acrescente-lhes o chocolate, mexendo bem para envolver.

Fatie as pêras e puxe o tabuleiro do forno com a tarteira para fora. Disponha cuidadosamente as fatias de pêra por cima do recheio que já deve estar mais firme. Enfeite com nozes picadas. Leve novamente ao forno durante 20 minutos.

Coloque as natas numa caçarola e leve ao lume brando.

Retire e deixe arrefecer totalmente antes de desenformar.

Parta o chocolate em pedaços pequenos e leve ao micro-ondas por 30 segundos. Retire, mexa e repita a operação se o chocolate ainda não estiver

Pincele as pêras com geleia.

www.cnoticias.net

INGREDIENTES: BASE DE MANTEIGA: 225 g de farinha T55 sem fermento; 25 g de cacau em pó; 125 g de manteiga sem sal, fria aos cubos; 85 g de açúcar amarelo; 1 ovo biológico RECHEIO: 180 g de chocolate preto 70% cacau; 200 ml de natas; 40g de nozes, cortadas grosseiramente; 2 pêras Rocha maduras; geleia para pincelar

O ideal é preparar esta receita na véspera e guardar no frigorífico.

79


VÍCIOS&CULPAS

Para apaixonados por Vinho e Chocolate

E

NASCEU A CACAO DI VINE!

sta trufa de aspeto tosco esconde um dos mais deliciosos chocolates que alguma vez vai provar! A descrição é no mínimo excitante: um chocolate de vinho. Não é um chocolate com recheio licoroso. É chocolate. De vinho. Uma fórmula apurada em rigoroso segredo, à base de chocolate de extremo requinte e qualidade, num paciente processo artesanal que demora até três dias a desenvolver os paladares ricos e frutados que reconhecemos das melhores castas de vinho. Cacao di Vine é um chocolate inebriante de textura aveludada que se saboreia, complexo, deixando desfazer o bombom entre a língua e o céu da boca... Numa trufa há Touriga Nacional, naquela outra há Syrah ou Merlot... são seis as castas disponíveis, que se oferecem em embalagem de cortiça, numa proposta chique e muito exclusiva: Syrah, Cabernet Sauvignon, Trincadeira, Aragonez, Merlot e Touriga Nacional são as castas de estreia e que, agora, também se podem trincar! Cacao di Vine é um convite à descoberta dos sentidos: pode apreciar todos os sabores originais, aromas e texturas dos melhores vinhos do mundo, envoltos numa delicada casca de chocolate negro. Cada tubo de cortiça contém seis deliciosos chocolates onde o cacau (de São Tomé, Equador ou Costa de Marfim) se cruza com os paladares e fragrâncias de cada casta de vinho. As edições de Cacao di Vine são únicas e tal como no vinho, os chocolates são datados por ano. Únicos, requintados, ousados! Poderia o chocolate ter ficado melhor?

Cacao di Vine www.cacaodivine.com www.facebook.com/Cacaodivine FOTO DE M.CRESPO

80

OUTUBRO 2013


VICIOS&CULPAS Desligar localização

Como sobreviver ao iOS7?

O iOS7 tira partido das tecnologias de conetividade por satélite, com muitas aplicações a solicitarem a permissão para aceder a Serviços de Localização. Decida quais as que necessita mesmo de manter ativas e desligue todas as outras. Isto permitirá poupar imensa bateria. Aceda a Definições >Privacidade > Serviços de Localização > e desligue o serviço em todas as app's que não necessita.

O novo sistema operativo da Apple redesenhou a maneira como interagimos com os dispositivos. Goste-se, ou não, uma vez instalado já não dá para voltar ao antigo. A C deixa algumas dicas para bem conviver com o novo software dos iPhone's e iPad's.

Desligar aplicações Quando carrega no botão principal as aplicações fecham-se, mas não encerram, continuando a correr em segundo plano, gastando bateria. Mantenha a disciplina de ir encerrando as app's: carregue duas vezes no botão principal. No écran vão surgir as aplicações que estão abertas. Basta deslizar com o dedo para cima para as encerrar.

Desligar o efeito parallax O efeito Parallax, presente no iOS 7, recorre ao acelerómetro do dispositivo e cria um efeito espetacular de profundidade, dando a ilusão de que os ícones estão mais salientes que o fundo, replicando o efeito 3D. Para além de gastar imensa bateria, alguns utilizadores dizem sentir náuseas após visualização demorada. Para desligar este efeito deverá aceder a Definições >Geral > Acessibilidade > e ativar a opção "Reduzir movimento"

Carimbos Like ou Dislike

14,90 € em www.insania.com

Os 11 melhores jogadores do Fifa 2014 Lançado no passado mês de setembro, a EA Sports, já divulgou a lista dos melhores jogadores da equipa. 1° Lionel Messi (Barcelona) 94 pts 2° Cristiano Ronaldo (Real Madrid) 92 pts 3° Franck Ribery (Bayern de Munique) 90 pts 4° Falcao García (Monaco) 90 pts 5° Andrés Iniesta (Barcelona) 89 pts 6° Robin van Persie (Manchester United) 89 pts 7° Xavi (Barcelona) 89 pts 8° Zlatan Ibahimovic (PSG) 89 pts 9° Arjen Robben (Bayern de Munique) 88 pts 10° Bastian Schweinsteiger (Bayern de Munique) 88 pts 11° Sergio Agüero (Manchester City) 88 pts

82

Deslizar os dedos anu m a ch Dê-lhe é o melhor 7 S a ce! O iO nçado sistem ava sie mais o para dispo z v operati eis alguma ve a v óv m s o v E reser ti ilizado. agraib n o p o dis as muit surpres áveis! d

A Apple incluiu cerca de 200 novas funcionalidades e muitas tiram partido de "comandos" escondidos nas extremidades do écran. Por exemplo, numa conversação por SMS deslize o dedo da direita para esquerda e verá a que horas recebeu ou enviou um SMS.

Para viciados em Facebook: agora, com estes carimbos, poderá mostrar o seu agrado ou desagrado com o que vê. Basta utilizar o carimbo e, já está! Toda a gente vai ficar a saber o seu estado de espírito!

A ninteligê l no cia fi ti r a cia ais será m FIFA 14 nas novas a s podero s como a consola Xbox PS 4 e O ne.

Já no limite do que as consolas da atual geração podem fazer, cada novo jogo da série traz novidades suficientes para que quem é fã possa investir sem medo: a experiência de jogar continua incrível! E a melhor novidade é que que a bola não fica "presa" aos pés dos jogadores. Os toques de bola são precisos, os remates ficaram ainda mais agradáveis e motivadores por serem mais próximos ao mundo real e a qualidade de todos os modos de jogo impressiona.


Sofia Vergara

Porque é que o mundo está doido por esta mulher? Conhecemo-la de "Uma família muito moderna", série de sucesso do canal de cabo Fox Life onde interpreta Gloria, a voluptuosa esposa colombiana de Jay Pritchett. Considerada pela Forbes a atriz mais bem paga da TV em 2012, quem é Sofia Vergara? Foi descoberta por um caça-talentos numa praia do Caribe colombiano e contratada como modelo para um anúncio da Pepsi que teve muito êxito no seu país. O estrelato internacional começou quando foi uma das apresentadoras do Festival Internacional da Canção de Viña del Mar, Chile e o seu nome surgiu em todos os meios de comunicação latino-americanos. Posteriormente mudou-se para Miami e assinou um contrato de exclusividade com a cadeia hispânica Univisión. O ingresso no mercado anglo-saxónico começou com a participação como apresentadora nos American Comedy Awards para a cadeia

FOX, onde conheceu o diretor Barry Sonnenfeld, que lhe ofereceu o papel de Nina no filme "Big Trouble" da Disney. Lançou-se na televisão americana em setembro de 2005 na comédia Hot Properties, do canal ABC. Além de atriz, é uma reconhecida modelo e fez publicidade para a McDonalds e Colgate, entre outras. Também foi uma das latinas que mais calendários vendeu e tem a sua própria linha de roupa chamada "Vergara by Sofía". Em 2009 entra na série de comédia "Uma família muito moderna" interpretando a colombiana Gloria. Foi nomeada, em 2010 e 2011, aos Globos de Ouro e aos Emmy's.

Sugestão de prenda para rapazes graúdos: modelos telecomandados de helicópteros. Para cima, para baixo, esquerda e direita! Parece magia mas não é, e o melhor é que qualquer um é capaz de os pilotar! http://www.microvoadores.com/

A conceituada revista americana coloca Sofia Vergara como a 38.ª Mulher Mais Poderosa, em n.º 54 entre 100 celebridades e está no 62º lugar entre os mais ricos!

Sofia numa cerimónia de prémios e às compras com o filho Manolo

Gloria vs Sofia O papel de Sofia Vergara em "Uma Família Muito Moderna" parece fundir-se com a sua própria vida. Gloria é colombiana, inicia a série com um segundo casamento onde acolhe o seu único filho Manny (apesar de vir a ter um bebé). A série passa-se na California e várias vezes na série é destacado o caráter empreendedor da pobrezinha que emigrou da Colômbia. Sofia Vergara é colombiana, vive em Los Angeles, é divorciada e tem um filho chamado Manollo. Tem 41 anos. A sua fortuna foi construída a pulso.

Forbes

Gloria, o personagem que interpreta em "Uma família muito moderna"

Gira e voa! Um helicóptero de 3 canais que funciona através do seu iPhone! Preço: € 89,40

83


VÍCIOS&CULPAS

Para viciados em escalada Pedro Vila Nova é pra ticante e Monitor certificado de Desport o Aventura desde 200 5, nas áreas de E scalada, Manobras de Cordas e Canyonin g

Desafiámos um verdadeiro profissional a selecionar as melhores opções para quem não abdica dos tempos livres na parede!

Vuarde Tech SIMOND PVP: 59,95€ DECATHLON

Instruções

Pés de gato

Corda dinâmica de 10.2 mm ø, leve e com 25 metros, o que permite fazer grande parte das vias de escalada na zona Centro

Não sendo indispensáveis são a grande ajuda do escalador tornando tudo muito mais fácil. Naturalmente são mesmo muito apertados para que não escapem dos pés.

PVP: 49,95€ DECATHLON

Arnês Petzl Corax

Onde escalar Na zona Centro existem algumas vias equipadas como em Penacova, (junto ao miradouro), na Lousã (junto ao Cabril do Ceira), em Condeixa, as Buracas do Casmilo, Sª da Lage em Arouca ou nas Fragas de Sº Simão em Figueiró.

Atenção! Nunca saia para escalar sozinho. A atividade é arriscada, praticada em altura e com obrigatoridade de verificação de segurança.

84

Capacete Simond Calcit Bem arejado, leve e com um design agradável PVP: 39,95€ DECATHLON

Devido à sua especificidade, a prática da escalada obriga a uma formação inicial específica. A Desnivel (www.adesnivel.pt)  é uma associação que ministra formações de escalada ao longo de todo o ano. No entanto a prática da escalada é acessível a qualquer um, mesmo sem formação, através de uma das muitas empresas de animação desportiva. Algumas até possuem paredes de escalada artificial. EMPRESAS DE ANIMAÇÃO: GeoAventura  www.geoaventura.pt/ Caminhos d´agua  www.caminhosdagua.com/ Go-Outdoor www.aventura.go-outdoor.pt/

Corda Simond

Capacete Petz Elios O capacete mais usado em escalada pela sua resistência e design. Muito confortável É um arnês muito fácil de utilizar e confortável, o que permite escalar algumas horas sem incomodar. PVP: 49,95€ DECATHLON

REVERSO. Para dar segurança, mas utilizado também como descensor bastante leve. Muito usado em escalada de grandes

Mosquetões Em forma de pera e com segurança, permite ligar-se ao GriGri sem que ele saia do sítio

PVP: 49,95€ DECATHLON

Equipamento de segurança Em forma de D é o ideal para ligar a corda a um “Tope” ou “reunião”

GRIGRI. Para dar segurança com toda a facilidade “em baixo” ou “de cima” é o aparelho infalível preferido por pela maioria dos escaladores PVP: 75,95€ . DECATHLON


MOTORESensaio toyota auris ts comfort

O REGRESSO DA TOYOTA ÀS CARRINHAS

A

Ao combinar um design arrojado, com o mais amplo volume de carga e funcionalidade, a nova Auris Touring Sports é a primeira carrinha deste segmento a dispor de uma versão híbrida.

Auris Touring marca o regresso da Toyota às carrinhas do segmento dos familiares compactos, depois da Corolla Station Wagon. Pontos fortes desta aposta da marca japonesa são uma bagageira versátil e de elevada capacidade de carga e motorizações para todos os gostos: gasolina, diesel e sistema híbrido. Os preços começam nos 19.365 euros para a motorização a gasolina de 1,33 litros. A versão ensaiada, uma Auris Comfort equipada com o pack Sport, apresenta um motor diesel de 1,4 litros (muito silencioso). Alvo de uma série de melhorias, esta motori-

86

zação anuncia agora um consumo médio de 4,2 litros aos cem e emissões de CO2 de apenas 97 g/km. No exterior a Auris é esteticamente irrepreensível, disfarçando bem a funcionalidade e o amplo volume de carga. No interior, a Touring Sports reafirma o enorme salto ao nível da qualidade de materiais e robustez da nova geração Auris, destacando-se o novo sistema touch da Toyota. De fácil alcance e extremamente intuitivo, o generoso écran de 6.1 polegadas permite monitorizar consumos, alternar para o sistema multimédia, sincronizar o smartphone (de forma bem rápida e simples!) ou acompanhar manobras de traseira através da câmara instalaOUTUBRO 2013


Entre o equipamento de série incluem-se o ar condicionado automático, conectividade Bluetooth, banco do passageiro dianteiro regulável em altura, apoio de braços central traseiro e sistema multimédia Toyota Touch avançado com ligações USB/iPod e uma câmara traseira.

Recuar em modo live! Embora comprida, a Auris possui visibilidade arejada para o exterior. Ainda assim os engenheiros da Toyota decidiram pela aplicação de uma câmara, que se ativa assim que se coloca a marcha atrás. FICHA RÁPIDA AURIS 1.4D TS COMFORT+PACK SPORT Capacidade 1364 cc. Potência (CV(kW)/rpm) 90(66) /3800 Vel. Máxima 175 km/h Acel. 0-100 km/h 13 s Consumo médio 4.2/100 km Emissões de CO2 133g/km Preço 26.849,90€

da na porta traseira. Os bancos dianteiros, desportivos, permitem ajustar posições e atingir ergonomia muito confortável na condução.

em cidade, onde a Auris provou ser consistentemente muito ágil. Esta carrinha é agressiva e conduz-se desportivamente.

Leve, dinâmica e responsiva

5 estrelas Euro NCAP

A Auris ganhou um centro de gravidade mais baixo que o carro, o que ajuda num comportamento muito dinâmico: em autoestrada garante um bom ataque em curva (não sentimos o efeito centrífugo); a direção elétrica virtualiza bem o peso da carrinha (com boa manobralidade e resposta incisiva). As recuperações são feitas sem esforço, nomeadamente

A classificação máxima em segurança ilustra bem o empenho da Toyota em competir "above equals": todas as versões da Auris beneficiam de mesmo sistema de segurança onde se destacam os sete airbags que garantem proteção a 180 graus (para embates laterais, frontais, joelhos para o condutor e em cortina para passageiros de frente e de trás).

www.cnoticias.net

A maior bagageira A Auris Touring Sports é a única carrinha do segmento C a proporcionar uma combinação dos benefícios do sistema Toyota Easy Flat com bancos traseiros rebatíveis por um único toque, piso de carga de nível duplo, rede de proteção de bagagem com enrolador e chapeleira de duas vias.

CAETANO - AUTO (CENTRO SUL) Rua Entre Vinhas 1 - Eiras 3020-171 Coimbra . T. 239433900

87


PUB

assine a revista c

POUPA DUAS EDIÇÕES POR ANO PREÇO VÁLIDO APENAS PARA PORTUGAL CONTINENTAL

25

€ ano

PARCERIA

Fuga

cartão idealcare

a dois GRÁTIS

GRÁTIS

e ganhe, sem sorteio, uma Fuga a dois no valor de 48,90€ Fuga na Quinta do Pendão – São Pedro do Sul, Viseu Fuga na Quinta do Engenho – Sever do Vouga, Aveiro Satsanga peeling para 2 – Vila Galé Coimbra, Coimbra Fuga no La Fontaine Hotel – Esmoriz, Ovar (Aveiro) Fuga na Estalagem Riabela – Torreira, Murtosa (Aveiro) Fuga na Vila Guiomar – Alvarenga, Arouca Massagem & Chá Costa Prata Htl & Spa Aventura em Aveiro a dois – Aveiro Fuga na Casa de Santa Catarina – Penha Garcia Fuga na Quinta das Pias – Pinhel, Guarda Fuga na Casa de Pedra – Almeida, Guarda Fuga na Vila Isaura – Pedrogão Grande. Leiria E mais de 300 experiências em todo o país entre passeios, massagens, noites a dois. Assine a Revista C e escolha a sua oferta.

+

e um Welcome Card IDEALCARE com 10% desconto Ao assinar a Revista C oferecemos ainda um Welcome Card Idealcare. O Welcome Card garante o acesso preferencial à rede de serviços de excelência IDEALMED onde poderá usufruir de 10% de desconto em todos os serviços, nomeadamente: · Consultas de Medicina Geral e Familiar (08h00 – 20h00) - marcação prévia 24 horas · Atendimento Médico Permanente (24h) · Consultas de Especialidade · Meios Complementares de Diagnóstico e Terapêutica · Internamento (sobre a diária de internamento) · Cirurgias (acto médico cirúrgico)

Contacte-nos já!

Envie email para comercial@cnoticias.net Temos todo o gosto em facilitar todas as informações necessárias.


CASA & DECORAÇÃO EAMES HOUSE BIRD by Charles e Ray Eames

1

EDEN PATINA Mesa de Centro

Dê as boas vindas ao Outono Prepare a sua casa para as tardes frias de chuva e encha-a de calor! Use tons quentes, como os “terra”, escolha materiais naturais e atreva-se a misturá-los com materiais novos. Não se esqueça dos acessórios! Coloridos, é a nossa sugestão!

CANDEEIRO Duii

2

RELÓGIO DESPERTADOR by Jason Damon

Luz interior Com os dias a ficarem mais pequenos, escolha a iluminação ideal para a sua casa. A luz certa consegue dar o conforto que falta em sua casa.

dicas Tralhão Design Center

3

Tralhão Design Center e a sua equipa de designers de interiores vão ajudar a inspirar-se para a mudança que necessita em sua casa, e que há tanto tempo anda a adiar. Siga esta coluna, vamos-lhe dando dicas, pois o lema da Tralhão Design Center é “tornar fácil o seu projeto de interiores”.

BRAVE NEW WORLD by Freshwest

COPOS DE LICOR E COGNAC by Rikke Hagen

TAPETE LUANDA

3

Misture Misture cores! Os tons “terra” combinam com cores vivas. Animam a casa, criam ambiente e não nos deixam esquecer o Verão!

PAESAGGI ITALIANI by Massimo Morozzi

DELFT BLUE 9 FLOWER by Marcel Wanders

ALMOFADA 159

TABULEIRO Capuccino

MESA by Jacob Wagner

We just love design www.tralhaodesigncenter.com


CASA & DECORAÇÃO

Caixas de tesouro

T

odas as coleções merecem uma boa exposição, mesmo que os tesouros guardados sejam apenas brinquedos. Estas caixas com iluminação da Ikea não só protegem as coleções mais cobiçadas, como também as expõe na sua melhor luz. Equipadas com tecnologia LED as caixas SYNAS são muito elegantes e permitem compor nichos de decoração muito sofisticados ou ser uma proposta de partida para ambientes mais contemporâneos.

Plástico ABS e plástico de policar‑ bonato. DESIGNER: Henrik Preutz. 24×24, Alt.24cm. Transparente Cód. 802.415.43

SYNAS CAIXA C/ILUMINAÇÃO LED 29,99€/ud IKEA

JORDET BIOMBO 34,99€

Conforto e design EKERÖ POLTRONA 129€/UD

Poltrona EKERÖ: bonita e extraordinariamente confortável.

VILLSTAD Poltrona com costas altas 169€ Poltrona 129€ Repousa‑pés 59€ 90

Revivalismo Mad man! Viaje no tempo para uma altura em que todos usavam chapéu, as bebidas eram “on the rocks” e o tempo parecia ser eterno. Com linhas simples, estruturas elegantes em aço e almofadas subtilmente arredondadas, a gama VILLSTAD possui um perfil orgânico e aerodinâmico, com reminiscências do estilo dos anos 60.


CASA & DECORAÇÃO

Catarino & Vitra Na Catarino home. interior é possível encontrar as mais actuais e conceituadas marcas internacionais do mundo da decoração de interiores.

VITRA AKARI B Candeeiro Suspensão

www.catarino.pt

VITRA AKARI 14A Candeeiro de chão VITRA AKARI 1AG Candeeiro de mesa VITRA AKARI 3AD Candeeiro de chão VITRA AKARI 26N Candeeiro de mesa

Vitra Akari Esculturas de Luz

VITRA AKARI 1AY Candeeiro de mesa

Em 1951, o artista americano / japonês e designer Isamu Noguchi começou a projetar esculturas de luz, um total de mais de 100 modelos em papel Shoji para as luzes de mesa, lâmpadas ou candeeiros de teto. Para designar esta série de iluminação escolheu a palavra "Akari", o termo em japonês para brilho e luz, e também leveza.

VITRA AKARI 1AD Candeeiro de mesa

"A luz de Akari é como a luz do sol, filtrada através de papel de Shoji. A dureza da electricidade é, assim, transformada, como que por magia, do papel para a luz da nossa origem - o sol - de modo a que o seu aconchego possa continuar a encher os nossos quartos durante a noite " Isamu Noguchi

VITRA AKARI 10A Candeeiro de chão


VIAJARdestino por Filipa Marques

EM QUALQUER ÉPOCA DO ANO

É a capital do Rio Grande do Norte e tem algumas das praias mais bonitas do Brasil. Fundada por portugueses, foi considerada a melhor cidade do Brasil para turistas. Boa gastronomia, pessoas simpáticas e hospitaleiras, sol quase todo o ano e diversão total. O que é que é preciso mais para ser feliz?

P

ara quem não está habituado a temperaturas tropicais, certamente terá um “choque” quando chegar a Natal. Foi o que me aconteceu quando sai do avião às 00H30 (hora local) e percebi que estavam mais de 25 graus. A viagem é longa (cerca de 12 horas, se fizer escala em Porto Seguro), mas vale bem a pena. Afinal o Brasil é mesmo assim, cheio de coisas boas para ver e experimentar. Os 400 quilómetros de costa de Natal e arredores estão emoldurados por dunas, recifes, falésias e piscinas naturais e, por isso, tornam a capital do Rio Grande do Norte num dos destinos mais procurados do país. Uma curiosidade interessante: Natal foi fundada pelos portugueses no século XVI, com a construção do Forte dos Reis Magos. Essa fortaleza, com formato semelhante ao de uma estrela de cinco pontas, é um dos principais “postais” da cidade. Além de guardar canhões e mui-

92

tas histórias, descortina uma bela vista das praias urbanas da capital. Aproveite para visitar a Praia do Meio onde está a estátua de Iemanjá. A mais conhecida é Ponta Negra, concorrida durante o dia em função dos quiosques e à noite quando o sol se põe as pessoas reúnem-se em alguns dos melhores bares e restaurantes locais. E não se preocupe com a ementa, porque está repleta de iguarias típicas da culinária regional à base de mariscos, carne-de-sol, rodízios de tudo e mais alguma coisa (até de sopa!), queijo coalho (ai o queijo coalho…) e muitas outras delícias. Além disso, os sumos de fruta natural, como por exemplo o de maracujá, são tão bons que têm o dom de fazer com que queiramos mais um, e outro, e outro...

acaba cedo). Por isso, o melhor que tem a fazer é alugar um carro - de preferência um buggy - para circular pela capital e arredores. Se for para o litoral Norte, os destaques são as dunas de Genipabu que, aliadas aos buggy's, fazem de Genipabu um verdadeiro parque de diversões no meio de nada. Os passeios podem ser “com ou sem emoção”, o que significa mais velocidade e manobras radicais pelas dunas móveis e fixas, vez por outra abençoadas com lagoas de água doce. Além disso tem as lagoas de Jacumã e Pitangui, onde são praticados o “skibunda” e o “aerobunda”. Conselho para os mais medrosos: beba umas caipirinhas antes e vai ver que arranja coragem para experimentar tudo! Lembre-se que está no país delas e há muitos sabores de fruta para experimentar.

Buggys com emoção e caipirinhas all day long

O maior cajueiro do mundo

O dia começa cedo em Natal (e também

A Sul, as tranquilas praias da região levam OUTUBRO 2013


MORRO DO CARECA na Praia da Ponta Negra.

MARISCO. Obrigatório experimentar!

CAJUEIRO DE PIRANGI o maior do mundo, com 8.500 metros quadrados de copa. PRAIA DO AMOR em Pipa. Dos melhores spots para a prática de surf no nordeste.

ESTÁTUA DE IEMANJÁ na Praia do Meio.

Dicas à vila de Pipa, a apenas 90 quilómetros. E não se esqueça de visitar o maior cajueiro do mundo (cajueiro de Pirangi), com 8.500 metros quadrados de copa, que está registado no Guinness Book como o maior do mundo. Na época da colheita, de setembro a dezembro, os visitantes podem saborear a fruta enquanto dão voltas pela árvore. Mais para o fim da viagem vai, certamente, fazer as suas compras e para isso tem os mercados de artesanato espalhados por Natal que oferecem peças em madeira, tecido e vidro. No Centro de Turismo, um casarão onde funcionou a cadeia pública, encontra os delicados bordados em renda de labirinto e os coloridos trabalhos em cerâmica. Passeios de buggy, boa gastronomia e bebida, as rústicas vilas de pescadores, a natureza preservada, a noite animada e sol quase todos os dias do ano. O que é que quer mais? Em suma: as férias perfeitas! www.cnoticias.net

• Se gosta de dançar, não perca a oportunidade de ir ao Forró do Turista. • Visite as feiras de artesanato. Os vendedores estão por toda a parte com verdadeiras pechinchas! • Faça snorkeling. Natal tem alguns dos corais mais bonitos do mundo! • Experimente as pizzas. Sim, é um prato italiano, mas por mais incrível que pareça as pizzas brasileiras são indescritivelmente boas! • Se tiver oportunidade, fique no hotel Pestana Natal. Além de ter um pequeno-almoço digno de reis, tem qualidade e conforto de topo. • Quando alugar o buggy para ir às Dunas de Genipabu, alugue também um "bugueiro". Eles são muito divertidos e simpáticos e vão levá-lo por aventuras incríveis.

BUGGY uma excelente maneira de visitar a cidade e arredores.

VENDEDORES AMBULANTES na Praia de Ponta Negra. 93


NOME DA SECÇÃO VIAJAR roteiro

Castelo de Santa Maria da Feira é um dos mais notáveis monumentos portugueses quanto à forma como espelha a diversidade de recursos defensivos utilizados entre os séculos XI e XVI. Foi fundamental para a vitória de São Mamede, em 1128, quando Pêro Gonçalves de Marnel, tomou o partido de D. Afonso Henriques contra D. Teresa e o conde de Trava. No reinado de D. Dinis este castelo foi palco das lutas entre o rei e seu filho, D. Afonso, em 1322, diferendo apaziguado pela Rainha Santa Isabel. A atual arquitetura do castelo tem origem no reinado de D. Afonso V, por volta de 1448. No início do século XVIII um incêndio devastou esta residência senhorial, dando início a um longo período de abandono.

ambém referido como Castelo do Magriço, na Beira Alta, localiza-se em Penedono, no distrito de Viseu. Foi o rei de Leão, Fernando Magno, que em 1064, conquistou definitivamente este castelo aos muçulmanos, passando mais tarde a fazer parte do território do Condado Portucalense. Depois da independência portuguesa, Penedono mereceu a atenção de diversos reis, dado a sua colocação estratégica, com, por exemplo, D. Dinis, em finais do século XIII, a mandar reforçar as suas defesas. O atual aspeto, romântico, deste castelo, acredita-se que remonte a finais do século XIV, quando o rei D. Fernando, doou estas terras a um nobre de nome, Vasco Fernandes Coutinho, que fez dele a residência da família e nesse sentido foi utilizado até finais do século XV.

construção do castelo de Pombal é atribuída aos Templários, a quem D. Afonso Henriques doou esta região, todavia há provas da existência de uma fortificação romana neste local, que os árabes terão ocupado até à reconquista cristã da península. Com o fim da Ordem do Templo, em 1311, o rei D. Dinis deu este castelo à Ordem de Cristo e, no século XV, D. João I doou-o ao conde de Castelo Melhor. D. Manuel I, por volta de 1500, decide fazer obras de recuperação do castelo, algo degradado, e no século XVII, o conde de Castelo Melhor adaptou-o a residência. Nas invasões francesas foi destruído pelo general Massena, quando já fugia depois da derrota sofrida nas Linhas de Torres.

m posição dominante sobre a vila, na margem direita do rio Mondego, à época junto à sua foz, este castelo em conjunto com os de Miranda, Penela, Soure e Santa Eulália, formavam, no período da consolidação da independência do Condado Portucalense, uma cintura defensiva da cidade de Coimbra. Palco de muitas lutas, não só com os árabes, mas também devido às disputas entre os príncipes e reis de Portugal, e até nas invasões francesas, foi sendo reparado, ampliado e modificado ao logo dos séculos, mas se alguma coisa marca a história desta fortaleza, é o facto de nela ter sido decidida a morte de Inês de Castro.

94

Castelo do Sabugal, também referido como Castelo das Cinco Quinas devido ao formato incomum de sua torre de menagem, localiza-se no Sabugal, distrito da Guarda. Em posição dominante sobre a povoação, num pequeno planalto da serra da Malcata, controla a travessia do rio Côa na sua margem direita, daí a sua importância na antiguidade e na época medieval. Com a Invasão Romana da Península Ibérica, foi implantada uma extensa rede de estradas cortando a península, uma delas cruzando o Côa neste trecho. Após a reconquista cristã a fortificação foi sendo reforçada até ganhar Foral Novo por D. Manuel I. Reza a tradição que foi no largo deste castelo que se deu o famoso milagre das rosas, tendo como protagonistas a rainha Santa Isabel e o rei D. Dinis.

Castelo de Penela integrava a chamada linha do Mondego, e tinha como função a de guarda avançada de Coimbra, à época da Reconquista. De seus muros descortina-se uma bela vista da povoação, e ao longe, a Leste, da serra da Lousã. Uma tradição local refere que, aquando da conquista por D. Afonso Henriques, ao penetrar na povoação por meio de um estratagema, o soberano teria incitado os assaltantes exclamando: "Coragem! Já estamos com o pé nela!". Parece mais correto, contudo, compreender Penela como um diminutivo de penha, local eleito para a primitiva fortificação.

OUTUBRO AGOSTO 2013


para brincar aos príncipes e às princesas Aproveite os fins de semana para conhecer nove heranças dos tempos medievais, locais do nosso imaginário onde pode levar a família a passear e aprender mais sobre quem somos!

dificado em posição dominante a norte sobre a primitiva povoação e o rio Lis, este belo e imponente castelo medieval, onde contrastam as belezas do património e as da paisagem natural, é um dos "ex-libris" da cidade de Leiria e é considerado o melhor exemplo de transformação residencial de um castelo no país. Muitos monarcas dedicaram atenção a Leiria, destacando-se D. Dinis que ali residiu por diversas ocasiões, vindo a doar, em julho de 1300, à rainha Santa Isabel, a vila e o seu castelo, escolhidos para a criação de seu herdeiro, o príncipe D. Afonso. É a D. Dinis que se atribui a adaptação do castelo à função de palácio, a reconstrução da capela de Nossa Senhora da Pena e o início da construção da poderosa Torre de Menagem (8 de Maio de 1324), poucos meses antes do seu falecimento. A vila desenvolveu-se de tal forma que foi lá que se deram as Cortes de 1254, convocadas por D. Afonso III, as primeiras cortes onde foram chamados representantes da nobreza, clero e povo. Desde então o local foi muita vez escolhido para a realização de Cortes, a base sobre a qual se construiria o que hoje é o Parlamento.

www.cnoticias.net

rguido sobre um outeiro, em posição dominante sobre a povoação, o seu nome está ligado ao de D. Fuas Roupinho, imortalizado nos versos de Luís de Camões e na lenda da Nazaré. À época da Reconquista cristã da península Ibérica, tendo as forças de D. Afonso Henriques (1112-85) avançado até à linha do rio Tejo, Porto de Mós tornou-se um ponto estratégico na defesa de Leiria e de Coimbra. Conquistada em 1148, a tradição refere como seu Alcaide o ilustre D. Fuas Roupinho. Pouco tempo mais tarde os mouros reconquistaram este castelo, tendo D. Fuas logrado a fuga para retomá-lo em seguida, com reforços, definitivamente. O castelo é um dos mais reconhecíveis em Portugal muito pela originalidade da sua arquitetura: a fachada sul apresenta uma combinação de elementos arquitetónicos do gótico quatrocentista. Duas torres com janelas flanqueiam-na, dispondo-se no espaço entre ambas uma varanda dupla.

castelo de Óbidos terá sido originariamente edificado pelos árabes, no local que já tinha sido ocupado por lusitanos, romanos e visigodos, e no contexto da expansão do território português e reconquista cristã da Península Ibérica, D. Afonso Henriques tomou este castelo por volta de 1148. No reinado de D. Sancho I, foram executadas obras neste castelo, que resistiu aos ataques e se manteve fiel ao rei D. Sancho II, durante a crise que levaria à sua deposição e subida ao trono de D. Afonso III, esta tomada de posição passaria a fazer parte do seu brasão de armas, «mui nobre e sempre leal». Uma particularidade deste castelo é que depois de ter sido entregue pelo rei D. Dinis, como dote, à Rainha Santa Isabel, viria a fazer parte do dote das rainhas seguintes, chegando a ser residência da rainha D. Leonor, esposa de D. João II. D. Manuel I, é responsável por importantes melhoramentos no castelo e na vila, sendo dessa época a reconstrução dos Paços do Alcaide. PUB

ROTEIRO É PATROCINADO POR


VIAJARlast minute FIM DE ANO EM CABO VERDE!

Ilha do Sal

Comece o novo ano em grande no paradisíaco arquipélago de Cabo Verde.

A Coimbratur acaba de colocar no mercado uma super oferta para o fim de ano em Cabo Verde. São oito dias (sete noites) a partir de 627 euros, sendo que este preço é promocional e válido para pré-reservas até 31 de outubro, e mediante o programa escolhido. A Ilha do Sal é um dos mais importantes destinos turísticos de Cabo Verde. Além do mais, por ser uma ilha plana, acolhe o principal aeroporto do arquipélago. Tem como principal atrativo as suas praias de água morna e tom azul-turquesa e as suas areias douradas.

Não deixe de visitar as "Salinas de Pedra Lume", a Vila de Santa Maria e o "Olho Azul", a zona das piscinas naturais de águas transparentes onde, quando a luz do sol reflecte na água, o azul é de uma beleza extrema, daí o seu nome. Com oferta de batismo de mergulho em piscina, deverá consultar o programa da viagem em www.coimbratur.com e selecionar o programa que mais lhe agrada de entre os 14 hotéis disponíveis. Este é um programa com a chancela de qualidade Soltrópico.

desde 1.295€

desde 206€

Natal na terra do Pai Natal

Outono, a bordo dos melhores cruzeiros

Voe para a Lapónia para a aldeia do Pai Natal. São quatro dias de fantásticas emoções: neve, renas, duendes, florestas mágicas e a loucura contagiante de miúdos e graúdos na oficina da alegria de Natal! Saídas às quartas e sábados até 17 de dezembro. www.nordictur.pt

Com a garantia Pullmantur, visite as capitais do Mediterrâneo, num regresso a dias bem passados a conhecer o berço da história da civilização. Programas diversos com partidas das principais capitais mediterrânicas. www.coimbratur.com O "Sovereign"

PUB

LAST MINUTE É PATROCINADO POR

1ª AGÊNCIA DE VIAGENS COM LIVRO DE ELOGIOS

PARTIDA A 28 DEZEMBRO 2013

Ilha do Sal - Super oferta desde 627€

Reservas antecipadas até 31/10 Inclui: • Inclui: Passagem aérea em voo especial TACV Lisboa/ Sal/ Lisboa, em classe O com direito a 20 kg de bagagem; estadia 7 noites no hotel e regime escolhidos; transfers; • Seguro de viagem Soltrópico Global, taxas hoteleiras, serviço, IVA; Taxas de aeroporto segurança e combustível (160€ - sujeito a alterações legais até emissão dos bilhetes); • Visto (obriga à inserção dos dados de passaporte até 5 dias úteis antes da data de partida).

OUTUBRO 2013


VIAJARinstantâneo

NO TERRITÓRIO DO URSO POLAR PEDRO CALDEIRA FOTÓGRAFO SOLITÁRIO Uma traineira norueguesa, tinha acabado de nos largar no glaciar de Svea e preparávamos a partida para uma aventura de umas semanas a pagaiar em autonomia nos fiordes da ilha de Spietzbergen no Svalbard. Ficámos parados por instantes, enquanto olhávamos o último sinal de civilização que veríamos nos próximos dias a afastar-se. Respirámos fundo e pensámos - finalmente!!! Voltámos-lhe as costas e dirigimo-nos para os Kayaks carregados com provisões, www.cnoticias.net

prontos a encetar a nossa viagem até ao ponto onde tínhamos combinado com o capitão para nos recolher. Tomámos consciência subitamente, de uma sensação inesperada e incómoda de insegurança total, pois, ali estamos à mercê de um ser que de repente nos apercebemos que é enorme, de um só impulso percorre a distância que um humano necessitaria de quase nove passos para efetuar, que não temos um edifício onde nos albergar e se fugirmos para a canoa, de uma só braçada ele percorre a distância que necessitaríamos de pagaiar dez vezes para percorrer. De repente, começamos a prestar atenção à direção do vento pois ele vai chegar dali. Os sacos de comida são colocados longe das tendas - o que as raposas agradecem! Ali não convém irmos sós. É obrigatória pelo menos uma carabina e turnos de guarda enquanto o acampamento dorme. Contudo creio que o mais próximo que

estive de avistar um destes magníficos animais, foi num acampamento a que chegámos e que tinha acabado de ser visitado. Já no dia anterior por ali tinha passado e lançado o pânico, levando à corrida às carabinas. Felizmente só tinham tido que disparar um petardo luminoso. Teriam sido esses os sons que tínhamos ouvido no dia anterior e que nos fizeram desviar para aqueles lados. Um fim de tarde quando o "LangØisund" surgiu no horizonte para nos recolher não pudemos deixar de pensar - finalmente....!! Não confessámos estes pensamentos uns aos outros, mas quando regressámos a Longyearbien, tomámos o primeiro banho e nos juntámos em redor da primeira refeição digna desse nome em semanas, finalmente confessámos as nossas apreensões da altura. Interrogo-me de quantas vezes estivemos nós próprios sob o seu olhar. No seu incrível olfato certamente que estivemos. 97


IDEIAS DOS OUTROS#091

LUÍS DE MATOS

É

do senso comum a assunção de que agradar a todos é impossível. Esse facto não evita que os atos de algumas pessoas, ou mesmo determinados factos ou práticas, sejam de tal modo excessivamente desagradáveis, ou sem sentido, que não se convertam em quase unanimemente inaceitáveis ou simplesmente patéticos e despropositados. Já muitas vezes partilhei a minha humilde opinião em relação ao modo como, em Portugal, se financia a cultura e os seus operadores. Tenho pena que vivamos num cenário de oito ou oitenta. Por um lado extingue-se um dos mais importantes Ministérios, como o da Cultura, por outro insiste-se em seguir um modelo que não premeia a qualidade, que alguns defendem como algo inquestionável, ou sequer os resultados obtidos ao longo de décadas, como seja a criação, ou não, de novos públicos. No meu entender, há muitos anos que, nesta matéria, o rei vai nu. Há algumas semanas, e com grande fervor, circulou uma notícia na internet cujo título era, e é porque ainda disponível, e passo a citar, “Verdadeiro Espetáculo de Merda em Portugal”. O espetáculo, da autoria de Ana Borralho e João Galante, e a que se refere a dita página de internet, intitula-se “Art piss (on money and politics)” o que, numa tradução aligeirada, seria em português algo do género “Mijo de Arte (em dinheiro e política)”. Numa descrição simples, que certamente não traduzirá todo o conteúdo artistico-criativo que os autores lhe terão tentado imprimir, resume-se um grupo de pessoas que, depois de colocar uma lona para proteger o chão, espalham um conjunto de fotocópias A4, provavelmente feitas na secretaria mais próxima, com reproduções de recortes de jornal com imagens de políticos conhecidos e homens da finança. De seguida baixam as calcinhas, literalmente, e urinam sobre as ditas fotocópias. Sobem depois as calcinhas antes descidas, ou fecham as respetivas

SENSIBILIDADES berguilhas, não sem antes alguns deles se limparem, e já está. A reação dos cirbernautas traduziu-se em milhões e milhões de comentários e partilhas expressando a sua indignação relativamente a algo que, na minha pouco ilustrada opinião, não passava de um trabalho patético, pretensioso, e de uma simplicidade que roçava o fácil, gratuito, desleixado e de uma atroz e vulgar transparência. Para aqueles que tiverem tempo, basta seguir o código abaixo reproduzido para terem acesso à pretensiosa criação bem como ao contexto que, na minha opinião entre milhões, a converte em insulto ao bom senso. Com a naturalidade e frequência habitual com que partilho factos, opiniões e ideias na minha página do Facebook, também aí me referi a este episódio. Na altura escrevi: “São estes “subsídio dependentes”, “pseudo criativos” e “candidatos a culturetas” que dão mau nome à cultura e subvertem a função da DGArtes na gestão do dinheiro dos portugueses. Vejam o vídeo e recordem, a todo o momento, que o Estado Português concede, anualmente, dinheiro dos nossos impostos para apoiar o trabalho destes dois “criativos”.” As reações foram imediatas e em larga escala. Em menos de 24 horas a minha publicação ganhou uma tal viralidade que foi lida por 293.538 pessoas, com mais de 3.000 a fazerem suas as minhas palavras através da partilha e outros tantos milhares a deixarem o seu comentário. Maiormente os comentários traduziam uma indignação generalizada, com excessos desnecessários, aqui e além, que naturalmente não contribuíam para uma discussão civilizada. Naturalmente também, apareceram alguns defensores cujo radicalismo e até, nalguns casos, cegueira pseudo-intelectual, tão pouco contribuiam para a discussão. Também personalidades reconhecidas e experientes na nossa sociedade em geral, e na cultura em particular, manifestaram ali, publicamente, a sua indignação. Alguns

dos escassos defensores, quatro no total, e aparentemente amigos entre si, diziam que se tratava de arte em estado puro e que eu não teria sequer o direito a opinar, sob pena de estar a beliscar a minha imagem pública. Provavelmente esqueciam-se que a dita minha imagem pública vem a seguir à minha integridade e não antes dela. É bom que os que se julgam impunes, acoutados no seu próprio pretensiosismo, ou num qualquer sistema falhado de subsídios, saibam o que a sociedade pensa deles e que não tentem, a todo o custo, justificar o injustificável. Nunca fui subsidiado, mas gostaria. Garanto que trataria esse dinheiro como se fosse dos espetadores que assistem ao meu trabalho, coisa a que, por força das circunstâncias, me habituei a fazer nos últimos 25 anos. No Facebook, a minha publicação durou apenas 24 horas. Tempo suficiente para receber uma mensagem pessoal e ameaçadora da “criadora”, a Sra. Ana Borralho, e para a própria administração da referida rede social apagar o “post” por considerá-lo… obsceno.

“O rei não só vai nu como faz as suas necessidades em público…” publico…”

Com a ajuda de um leitor de QR Code (a imagem pontilhada impressa nesta página) utilize o seu telemóvel ou webcam para descobrir o caminho apontado por Luís de Matos

LUÍS DE MATOS, MÁGICO, ASSINA MENSALMENTE ESTE ESPAÇO DE PARTILHA E OPINIÃO

98

OUTUBRO 2013


www.edpdistribuicao.pt

é a nossa energia que leva um serviço de qualidade a todo o lado Investimos 4,3 mil milhões de euros nos últimos 12 anos na rede em Portugal Investimos, só na última década, uma média de 300 milhões de euros / ano

Atingimos o melhor índice de qualidade de serviço de sempre Diminuímos em 90%, nos últimos 12 anos, o tempo de interrupção de energia elétrica

De Norte a Sul, colocamos sempre os clientes no centro de qualquer decisão

Edição de Outubro da Revista C  

Destaque para Herman José e também, para Paulo Niemeyer, bisneto do intemporal arquiteto brasileiro, Oscar Niemeyer

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you