Page 1

Edição Especial Ano 19 Nº 19 ISSN 1809-466X

Outubro 2014

Editora Círios

R$ 15,00

Círios de Nazaré R$ 15,00

Pará, Amapá, Amazonas, Acre, Bahia, Brasília, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Rondônia, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, São Paulo, Portugal, França e Espanha


A A Prefeitura Prefeitura de de Belém Belém vai vai interagir interagir com com os os romeiros romeiros do do Círio Círio através através de de três três grandes grandes telões telões de de LED LED instalados instalados no no percurso. percurso. Com Com oo celular celular na na mão, mão, você você poderá poderá baixar baixar oo aplicativo aplicativo do do Círio Círio 2014 2014 ee postar postar frases, frases, fotos fotos ee vídeos vídeos desse desse momento momento de de emoção. emoção. #deolhonocirio #belemdafe #deolhonocirio #belemdafe

10

SENHORA, OLHA PELO POVO DESTA BELÉM QUE TE SEGUE. SENHORA, OLHA PELO POVO DESTA BELÉM QUE TE SEGUE. Revista Círios de Nazaré | 2014


CA

Vigiar e proteger

FOTO MÁRIO QUADROS/ASCOM/TCM-PA

É no maior tesouro da nossa terra que o TCM-PA se inspira para cuidar do povo paraense, todos os dias.

10 Revista Círios de Nazaré | 2014


EDIÇÃO 2014 PUBLICAÇÃO Editora Círios SS LTDA ISSN 1677-7158 CNPJ 03.890.275/0001-36 Rua Timbiras, 1572-A Fone: (91) 3083-0973 Fone/Fax: (91) 3223-0799 Cel: (91) 9985-7000 www.cirios.com.br E-mail: cirios@cirios.com.br CEP: 66033-800 Belém-Pará-Brasil DIRETOR, PRODUTOR E EDITOR Ronaldo Gilberto Hühn COMERCIAL Alberto Rocha e Rodrigo B. Hühn DISTRIBUIÇÃO E VENDAS Rodrigo B. Hühn REDAÇÃO Adriana Leal, Adriano Felipe, Aldo Tabuchi, Constante Jr, Francisco Artur Pinheiro Alves, Helena Oliveira, Inácio Beirão, Igor Almeida, Maria da Glória Gama da Silva, Maria de Nazaré Figueiredo da Silva, Mônica Costa, Luiz Gustavo, Ronaldo Hühn, Terezinha Benevides Dutra, Samuel Silva, Wagner Vieira, Wander Souza FOTOGRAFIAS André Gaspar, Antônio Cícero, Antônio Silva, Arquivo UNESCO, Bruna França Silva, Bruno Carachesti, Camilla Q. P. Almeida, Carlos Sodré, Cristino Martins, Eliseu Dias, Eunice Pinto, Rodolfo Oliveira, Sidney Oliveira /Ag.Pa, Carlos Moioli, Constante Jr, Cezar Duarte, Dennyson Raphael, Divulgação, Edlane de Mattos, Fred Nery, Gabriel De França, Genildo Mota, Geraldo Viana, Gustavo de Oliveira, German Felipe, Henry Griffit, Igor Mota, Jammes Araujo, João Duarte, Joanaldo Silva, Joaquim de Freitas, Jonatta Fernandes, Jyotis Natasha, Lara Silva, Leonardo Lopes, Maria Rebello, Moaci Brito, Osmarino Souza, Paulo Azevedo, Pâmela Coelho, Raul Tavares, Ricardo Amanajás, Shirlene Randel, Sidney Oliveira/Ag. Pa, Tito Brasil, Venâncio Carreira, Wander Nunes. Fotos Vencedoras do 12º Concurso Imagens de Círios: 1º Lugar - Osmarino Loureiro de Souza (5011); 2º Lugar - Antônio Cicero (4858); 3º Lugar - Leonardo Lopes Monteiro (165); 4º Lugar - Rogério Dantas Reis (210); 5º Lugar - Antônio Cicero (4848); 6º Lugar - Camilla Quadros Pereira Almeida (3698); 7º Lugar - Wagner Nascimento de Almeida (0031); 8º Lugar - Leonardo Lopes Monteiro (163); 9º Lugar - Rogério Dantas Reis (217); 10º Lugar - Luiz Carlos Menezes de Oliveira (1459). Fotos Classificadas: Adriana Erika Martins da Silva (3770); André Tadeu Dias Gaspar (5044); André Tadeu Dias Gaspar (5045); Antônio Cicero (4843); Antônio Cicero (4860); Antônio Cicero (4861); Brenda Venina Paiva da Silva (372); Bruno Carachesti (422); Danielle Christine de Souza Soares (4902); Dennyson Raphael Martins (5061); Edmir Amanajás Celestino (405); Edmir Amanajás Celestino (406); Gabriel Pereira de França (346); Igor Mota Magno (4868); Leonardo Lopes Monteiro (157); Leonardo Lopes Monteiro (160); Leonardo Lopes Monteiro (162); Leonardo Lopes Monteiro (166); Leonardo Lopes Monteiro (172); Leonardo Lopes Monteiro (177); Mario Pereira da Silva Junior (3745); Pâmela Lima Coelho (4805); Ricardo Augusto Amanajás da Costa Silva (2635); Rogério Dantas Reis (220); Wagner Nascimento de Almeida (26); Wagner Nascimento de Almeida (29); Wagner Nascimento de Almeida (33); Wagner Nascimento de Almeida (41); Wagner Nascimento de Almeida (42) e Wander Lucio da Conceição Nunes (312) PROJETO GRÁFICO E EDITORAÇÃO ELETRÔNICA Editora Círios SS LTDA DESKTOP Mequias Pinheiro NOSSA CAPA

ISSN 1809-466X

Editora Círios

R$ 15,00

Sumário 05 06

Mensagem de Sua Santidade o Papa Francisco Mensagem do Arcebispo de Belém / Mensagem do Prefeito

08

Círio de Nazaré – Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade

10 28 32 34 36 40 42 44 51 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 80

Círio de Nazaré Traslado Romaria Rodoviária Romaria Fluvial Trasladação Círio das Crianças Recírio 12º Concurso Imagens de Círios Círio no Rio de Janeiro Círio de Saquarema-RJ Círio no Bairro do Ipiranga-SP Círio em Nazaré Paulista-SP Círio de Nazaré em Santos-SP Círio de Nazaré em Osasco-SP Círio em Vila Carioca-SP Círio em Santo Amaro-SP Círio de Morro Vermelho-MG Círio de Nazaré em Rubim-MG Círio de Nazaré em Brasília-DF Círio de Nazaré em Natal-RN Círio de Nazaré em Fortaleza-CE Círio de Nazaré em Capistrano-CE Círio de Nazaré em Recife-PE Círio em Juripiranga-PB Círio de Nazaré em São Luis-MA Círio de Nazaré em Macapá-AP Círio de Nazaré em Manaus-AM Círio de Rio Branco-AC Círio de Porto Velho–RO Círio em Cayenne - França Círio em Cabra - Espanha Círio da Prata Grande em Portugal Festas em Honra de N.S. Nazaré

ia, Brasília, zonas, Acre, Bah uco, Pará, Amapá, Amaas Gerais, Paraíba, Pernambe, ão, Min Grande do Nort Ceará, MaranhRio de Janeiro, Rioça e Espanha Rondônia, 10, Fran ugal Port lo, São Pau Revista Círios de

Nazaré | 2014

A Berlinda na Trasladação do Círio em Belém. Foto de Wagner Nascimento de Almeida, participante do 12º Concurso Imagens de Círios

PA-538


S

MENSAGEM DE SUA SANTIDADE O PAPA FRANCISCO

aúdo com afeto os fiéis e pastores que neste mês de outubro se reúnem para a festa de Nossa Senhora de Nazaré na Arquidiocese de Belém do Pará, pedindo à Mãe do Céu que interceda por cada um, para que sejam cheios da força de Deus a fim de suportar os sofrimentos e as fatigas da vida, na certeza de que Maria “é a amiga sempre solícita para que não falte o vinho na nossa vida. É aquela que tem o coração trespassado pela espada, que compreende todas as penas” (Papa Francisco, Evangelii gaudium, 286). Peço, por favor, que os romeiros de Maria continuem a rezar por mim. De minha parte imploro abundantes graças celestiais sobre o povo brasileiro a fim de que caminhe sempre, sob a proteção de Nossa Senhora de Nazaré, na alegria do Evangelho. Com estes votos e preces, de bom grado concedo-lhes uma propiciadora Bênção Apostólica.

Franciscus PP

5 Revista Círios de Nazaré | 2012


MENSAGEM DO

ARCEBISPO DE BELÉM

A

Arquidiocese de Belém se alegra com o presente de Deus que é a realização do Círio de Nazaré. Abrimos nossos braços e os corações para acolher todas as pessoas que acorrem à nossa cidade, atraídas pela nossa grande festa. Neste ano, queremos convidar a todos a entrarem na Escola da Oração, pedindo a Nossa Senhora de Nazaré que nos introduza numa maior comunhão com Deus, dizendo com confiança: “Ensina teu povo a rezar”. Desejamos que a revista “Círios”, com a profusão de mensagens e fotografias, contribua para o crescimento da devoção do povo paraense e faça resplandecer o tesouro da fé, que nos caracteriza e nos faz mais paraenses. Belém, Círio de Nazaré 2014 Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo de Santa Maria de Belém do Grão Pará.

É

MENSAGEM DO PREFEITO

Círio outra vez em Belém. Mais do que uma frase, as palavras resumem sentimentos, sensações, aromas, sabores e um calor humano que fazem desta festa religiosa um momento único na capital paraense. É tempo de oração e acolhimento, é tempo de agradecimento pelas graças alcançadas, é tempo de louvar, junto com a multidão, que há mais de dois séculos participa de uma das mais bonitas festas religiosas do mundo. É tempo de sentir que o clima da capital paraense já não é o mesmo em tempo de Círio. E não só para nós, moradores. Compartilhamos emoção, devoção e nossas ruas são tomadas por milhões de caminhantes fiéis à Nossa Senhora. Os romeiros chegam à nossa cidade trazendo alegria, fé e esperança. Esta fé que nos faz caminhar juntos e acreditar que Nossa Senhora de Nazaré protege e cuida da nossa querida Belém e de todos que aqui chegam com os corações abertos, cheios de amor. Cada romeiro, cada promesseiro é recepcionado com toda a emoção própria do Círio de Nazaré, envolvido pela fé, tradição, cultura e pelas necessidades e desejos próprios. E Belém se esmera para que cada pessoa que chega aqui, leve consigo não apenas as bênçãos da Virgem, mas também as melhores impressões da nossa cidade e do nosso povo. Um Círio nunca é igual ao outro. Além do público que cresce a cada ano, as histórias de vida que se concentram em torno da berlinda que conduz a Senhora de Nazaré se multiplicam na fé e na esperança, mas principalmente na gratidão e no amor pela mãe de Jesus, mais do que nunca mãe de todos nós. Belém acolhe, com carinho, todos aqueles que prestigiam e participam do Círio de Nazaré 2014, que seja momento de graça e de oração para os que vêm de longe e para os passam o ano todo aqui. Que cada um possa extrair para si tudo o que o Círio significa, porque por mais belas que sejam as palavras, não há como explicar o que acontece em Belém no mês de outubro, só podemos sentir.

Zenaldo Coutinho Prefeito Municipal de Belém


10 Revista Círios de Nazaré | 2014


CÍRIO DE NAZARÉ

PATRIMÔNIO CULTURAL IMATERIAL DA HUMANIDADE

N

a oitava reunião anual do Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Imaterial, em 04/12/2013, na cidade de Baku, no Azerbaijão, na presença de cerca de 800 delegados de 100 países, o Círio de Nazaré foi declarado Patrimônio Imaterial da Humanidade. A festividade, que ocorre todos os anos no no segundo domingo de outubro, na cidade de Belém, no Pará, homenageia a Nossa Senhora de Nazaré e é considerada uma das maiores procissões religiosas do mundo. Na oportunidade, a Unesco destacou que a festividade realizada desde 1793, reflete “o rico caráter multicultural da sociedade brasileira.” Segundo a Unesco, a Lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade serve para aumentar a conscientização sobre o patrimônio imaterial e reconhecer as tradições das comunidades que refletem a sua diversidade cultural. A lista não atribui ou reconhece qualquer padrão de excelência ou exclusividade. O Patrimônio Cultural Imaterial inclui tradições orais, artes cênicas, práticas sociais, rituais e festas, conhecimentos e práticas em matéria de natureza e do universo ou o conheci-

Durante a oitava sessão do comitê intergovernamental para a salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, da Unesco, em Baku, capital do Azerbaijão

A Mesa oficial da oitava sessão do comitê intergovernamental

mento e as habilidades para produzir o artesanato tradicional. Segundo Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo de Belém: “A Arquidiocese de Belém se alegra pelo reconhecimento do Círio de Nazaré como Patrimônio Cultural da Humanidade. Tal fato, sem dúvida engrandece cada vez mais a cultura e a fé do paraense, bem como a responsabilidade de salvaguardar as maiores riquezas de nossos povos, que são a fé no Deus de amor e a tradição católica na vida e na cultura. Círio de Nazaré não se explica, se vive. Mais do que uma festa, é um lado do paraense, agora apresentado ao mundo como uma manifestação de fé e devoção, chegando a todos os cantos da terra. Não podemos reclamar! Deus nos concedeu o

Representantes do Brasil que defenderam o Círio de Nazaré como Patrimônio Cultural da Humanidade

08 Revista Círios de Nazaré | 2014


Círio de Nazaré não se explica, se vive Foto: Cristino Martins/ GEPA

para a salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, da Unesco podem ser apreciadas no: www.unesco.org/new/ en/media-services/multimedia/photos/ intangible-photo-gallery-2013/

De acordo com o Iphan, a festividade do Círio é considerada uma das maiores concentrações religiosas do mundo, e foi o primeiro bem cultural inscrito pelo Instituto no Livro de Registro das Celebrações como Patrimônio Cultural do Brasil. O Círio reflete o rico caráter multicultural da sociedade brasileira

Irina Bokova, diretora-geral da UNESCO, em mensagem de vídeo, na abertura da oitava reunião anual do Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Imaterial destacou a importância do patrimônio vivo, reconhecendo as comunidades como seus guardiões legítimos

que existe de mais precioso, dando-nos a graça de viver a fé cristã católica e oferecê-la como sinal ao Brasil e ao Mundo”. As fotos do Círio de Nazaré, e de todas as outras candidatas à Lista Representativa do Patrimônio Cultural da Humanidade apresentadas aos 800 delegados de 100 países, na oitava sessão do comitê intergovernamental Abaixo algumas das fotos de Adriano Chediek, do Círio de Nazaré, apresentadas pela UNESCO, na oitava sessão do comitê intergovernamental para a salvaguarda do Patrimônio Cultural:

09 Revista Círios de Nazaré | 2014


CÍRIOS . BELÉM

Círio de

NAZARÉ FOTOS: ANTÔNIO CÍCERO, BRUNO CARACHESTI, CARLOS SODRÉ, DENNYSON RAPHAEL, CRISTINO MARTINS, GABRIEL DE FRANÇA, GENILDO MOTA, GERMAN FELIPE, IGOR MOTA, JOÃO DUARTE, JOANALDO SILVA, JYOTIS NATASHA, LARA SILVA, LEONARDO LOPES, OSMARINO SOUZA, PAULO AZEVEDO, PÂMELA COELHO, RICARDO AMANAJÁS, SIDNEY OLIVEIRA/AG. PA

E

m frente a Catedral da Sé, no bairro da Cidade Velha, às 5h, o Arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira presidiu a missa que antecede o Círio. Ao final, Dom Alberto, Dom Teodoro Mendes Tavares e Dom Vicente Zico, abençoaram os presentes com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré. Em seguida os fiéis iniciaram a procissão, do Círio de Nazaré. Já na entrada do Boulevard Castilhos França, a primeira homenagem: do Sindicato dos Peixeiros, Balanceiros e Geleiros, onde foram queimadas de uma balsa da baia, várias dúzias de pistolas, por 10 minutos. Em seguida, entre a feira do Ver-o -Peso e o prédio dos Mercedários, por volta das 7h10, a corda do Círio foi atre-

Berlinda, promessas, homenagens...

Na missa que antecedeu o Círio

10 Revista Círios de Nazaré | 2014


A procissão do Círio estava para começar

lada em tempo recorde á berlinda de Nossa Senhora de Nazaré. Após a sede da antiga Folha do Norte, hoje de propiedade da ORM, houve o toque da sirena e em frente, na praça dos Estivadores – a segunda homenagem – a mais antiga do Círio, realizada desde 1946. Cerca de 1.200 dúzias de pistolas

foram queimadas. Um pouco mais à frente a terceira homenagem – dos Arrumadores – a mais longa das três homenagens com cerca de 15 minutos de duração. Na Estação das Docas, o governador Simão Jatene assistiu a passagem da imagem da Nossa Senhora de Nazaré,

11 Revista Círios de Nazaré | 2014

acompanhado pela primeira dama do Estado, Ana Jatene; pelo vice-governador Helenilson Pontes; de lideranças políticas, secretários de Estado e convidados. Para o governador, a época do Círio de Nazaré é uma situação ímpar, por ser um momento de reencontro com familiares e amigos e, principalmente, um


Chegando ao Ver-o-peso Deixando o Ver-o-peso

reencontro do indivíduo consigo próprio. “Você não pode dizer “eu vou assistir ao Círio de Nazaré”, porque só tem uma forma de participar do Círio, que é vivenciando ele. Essa condição mágica deriva de várias coisas e uma delas é o reencontro de cada um consigo mesmo, com a sua crença, com a sua fé, com seus

valores mais profundos. Acho que essa condição de reencontro consigo mesmo é um momento fantástico”. Outro significado forte do Círio de Nazaré, na opinião de Simão Jatene, é o agradecimento. Ele lembra que nunca viu uma pessoa não se emocionar durante a procissão nazarena, mesmo aquelas

E S

12

E E

Revista Círios de Nazaré | 2014

21963-0


PARABÉNS, BELÉM, POR MAIS UM ANO DE FÉ E MAIS UM CÍRIO DE NAZARÉ. EPAREMA. FITOTERÁPICO CONTRA A MÁ DIGESTÃO.1

EPAREMA® Peumus boldus Molina, Frangula purshiana (DC.) A. GRAY, Rheum palmatum L (BOLDO, CÁSCARA SAGRADA E RUIBARBO). INDICAÇÕES: EPAREMA® É INDICADO PARA OS DISTÚRBIOS DO FÍGADO E DA DIGESTÃO E PARA OS CASOS DE PRISÃO DE VENTRE LEVE. SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.

EPAREMA® É UM MEDICAMENTO. SEU USO PODE TRAZER RISCOS. PROCURE O MÉDICO 13 E O FARMACÊUTICO. LEIA A BULA. MEDICAMENTO REGISTRADO COM BASE NO USO TRADICIONAL, NÃO SENDO RECOMENDADO SEU USO POR PERÍODO PROLONGADO. REGISTRO MS: 1.0639.0030. DATA DE PUBLICAÇÃO: SETEMBRO/2014. 1. EPAREMA® [BULA]. SÃO PAULO: TAKEDA PHARMA LTDA.

Revista Círios de Nazaré | 2014

21963-027_Eparema_An Rev CirioNazare_205x270mm.indd 1

9/23/14 6:06 PM


O Círio no Boulevard Castilho França

14 Revista Círios de Nazaré | 2014


O núcleo da berlinda

Subindo a Presidente Vargas

Fiéis na Grande Procissão do Círio de Nossa Senhora de Nazaré

15 Revista Círios de Nazaré | 2014


A área critica, na subida da Presidente Vargas, frente à CDP

que participam da festa anualmente, por ela extrapolar o direcionamento religioso de cada um, focando apenas no sentimento de fraternidade, solidariedade e amor que toma conta da multidão que caminha pelas ruas do centro de Belém. “O Círio emociona pela questão religiosa sim, mas emociona mais ainda ao ver a fé, a esperança no olhar de cada um, ao ver essa massa que é capaz de construir uma coisa fantástica, que é manter a ordem na desordem, o que seria impossível de imaginar numa construção humana. Mais de dois milhões de pessoas nas ruas e a gente não tem conhecimento de nenhum tumulto. Isso mostra que a fra-

O governador Simão Jatene e a primeira-dama do Estado, Ana Jatene, homenagearam a Virgem Maria durante a passagem da berlinda pela Estação das Docas

Estação

16 Revista Círios de Nazaré | 2014

Setur e Dieese estimam que mais de dois milhões de romeiros participam da principal procissão do Círio de Nazaré


RE 159

A Yamada deseja a todos um Círio repleto de emoções e que a fé e o sentimento de união se renove em todas as famílias paraenses.

/lojasyyamada | 17 yyamada.com.br Revista Círios de Nazaré | 2014


Promessa, devoção, patrocínio Socorristas da Cruz Vermelha ajudam romeiros durante a procissão

ternidade, a solidariedade e o amor têm a capacidade de fazer com que, cada vez mais, nesses momentos, a gente tenha o de mais profundo em cada um que é justamente a nossa humanidade. Desejo que esse momento de fraternidade e de solidariedade que envolve o Círio possa se repetir todos os dias em nossas vidas, permitindo que a gente possa ter um mundo de paz”, afirmou Simão Jatene, governador do estado. Para o presidente da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), Márcio Miranda, o Círio é uma oportunidade de renovar a união entre os povos e um exemplo a ser seguido por todos. “É muita emoção, vem gente de todos os lugares para essa grande confraternização que une pessoas de interesses diferentes em tor-

Fafá de Belém e o padre Fábio de Mello A tradicional corda

18 Revista Círios de Nazaré | 2014


Início da subida da Presidente Vargas Dai-nos a Benção

no de um bem comum, que é a fé. Sendo um verdadeiro exemplo de conduta para todo o Brasil”. Na subida da confluência da avenida Boulevard CastiIhos França com a Presidente Vargas, esse ano foi um pouco mais complicado, pois a curva foi feita muito fechada, fez a corda passar com dificuldades para manter-se no centro. A multidão da corda foi de encontro às calçadas frente à sede da CDP, repleta de fiéis que aguardavam a passagem da berlinda. A grande dificuldade foi logo sanada. Em seguida, a imagem recebeu a tradicional homenagem do Banco do Brasil, onde a cantora Liah Soares cantava desde a passagem da primeira estação da corda em frente à agência. A homenagem do Banco do Brasil, também contou com uma chuva de balões, milhares

O Círio de Nazaré é o momento em que a fé do povo paraense atinge o ponto mais alto. Assim, acompanhando a grande maré de fé que toma conta de nossas águas, a CDP pede à Virgem de Nazaré uma chuva de bênçãos sobre toda nossa gente.

19 Revista Círios de Nazaré | 2014


de serpentinas e de papel picado. Logo após, a homenagem do Banpará e emseguida a dos Correios, com apresentações musicais. Em frente ao Banco da Amazônia, novas celebrações foram realizadas em homenagem a Nossa Senhora de Nazaré. O Banco da Amazônia proporcionou aos devotos, funcionários e clientes uma diversa programação no palco da agência da avenida Presidente Vargas. O show do

grupo AMA, se apresentou com canções marianas no início da procissão. O padre Antônio Maria, cantou e fez orações junto aos promesseiros. Durante a parada da imagem peregrina em frente ao palco e à arquibancada do Banco da Amazônia, foi a vez o cantor Aguinaldo Rayol, em uma das mais bela das homenagens. Fogos e chuva de pétalas de rosas marcavam e embelezavam ainda mais as homenagens à Virgem de Nazaré.

20 Revista Círios de Nazaré | 2014


21 Revista Círios de Nazaré | 2014


Apesar da campanha “Não corte a corda” promovida pela Diretoria da Festa, a quinta estação, a mais distante da berlinda, foi cortada pelos fieis por volta das 11 horas, no início da Avenida Nazaré, portanto, cinco quadras antes de onde estava previsto inicialmente. Todas as cinco estações chegaram isoladas no Colégio Santa Catarina, local onde estava programado o corte e o desatrelamento das estações. Uma após outra estação foi se separando no decorrer da

22 Revista Círios de Nazaré | 2014


23 Revista Círios de Nazaré | 2014


SA Pa Ou

ca

O Gran Coral metropolitano

avenida Nazaré. Na disputa por um pedaço da corda, foram registrados princípios de tumultos, mas nada que diminuísse o intenso brilho da festa. Apesar disso ou assim mesmo, milhares de promesseiros fizeram questão de receber a benção de Dom Alberto Taveira, em frente ao Colégio Santa Catarina. Após os cortes no restante das estações da corda, o cortejo disparou. Para percorrer os 400 metros que separam o atrelamento da corda, no final de Ver-o -Peso, até o início da Presidente Vargas, foram gastos cerca de 1h45, já o percurso da travessa Benjamin Constant à Praça Santuário – quase o dobro do primeiro trecho, foi em cerca de um hora.

24 Revista Círios de Nazaré | 2014


SAC 0800 726 0101 (informações, sugestões ou elogios) Para pessoas com deficiência auditiva ou de fala 0800 726 2492 Ouvidoria 0800 725 7474 (denúncias e reclamações não solucionadas) caixa.gov.br – facebook.com/caixa

VAMOS TROCAR NOSSO CARRO. ACREDITAMOS QUE COM UM POUCO MAIS PASSAMOS PARA UM 1.6.

VOCÊ ACREDITA QUE PODE MAIS, A CAIXA ACREDITA COM VOCÊ.

Compre o seu veículo financiado pelo banco das melhores taxas com até *

60 meses para pagar. Vá a uma agência da CAIXA, solicite uma simulação e compare a prestação. Precisa de um pouco mais? Procure a CAIXA. *

Para moto, o prazo é de até 48 meses. Crédito sujeito a avaliação cadastral.

25 Revista Círios de Nazaré | 2014

Mariana

GERENTE CAIXA


Chegada da Berlinda na Praça Santuário

Dilma Rousseff, ainda Ministra-chefe da Casa Civil, conheceu o Círio de Nazaré

Eram pouco mais de 12h30, os sinos da Basílica de Nazaré badalavam para anunciar que a berlinda havia chegado, entrando na Praça Santuário. Kléber Vieira, coordenador da diretoria da festa, retirou a imagem de Nossa Senhora de Nazaré de dentro da berlinda, e a entregou ao bispo Dom Tedoro, bispo auxiliar, que subiu a escadaria do altar e elevando imagem, abençoava os fiéis. Alguns choravam, outros rezavam e canDom Teodoro abençoa os romeiros, no final da procissão do Círio

Dilma Rousseff e o Círio A presidenta Dilma Rousseff postou mensagem pelo Twitter, sobre a procissão do Círio de Nazaré, em Belém. “E sempre comovente assistir a manifestação de fé e alegria dos dois milhões de brasileiros na procissão do Círio de Nazaré”, “uma das manifestações católicas mais fortes do mundo”. É sempre comovente assistir a manifestação de fé e alegria dos dois milhões de brasileiros na procissão do Círio” 26 Revista Círios de Nazaré | 2014

tavam, ovacionando a Santa Padroeira. Em seguida a celebração que marcava o encerramento da caminhada. Ao final, Dom Teodoro Mendes Tavares, deu a bênção aos presentes, com a imagem da padroeira, sob o som dos sinos da Basílica e dos aplausos da pequena multidão que se manteve até o final em volta do altar - sob forte sol e até chuva, encerrando o momento mais importante do Círio 2013.


Kléber Vieira, coordenador da diretoria da festa, retirou a imagem de Nossa Senhora de Nazaré

A Berlinda na Praça Santuário

Em seguida a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré ficou exposta no altar da Praça Santuário. A estimava é que mais de dois milhões de romeiros participaram da procissão do Círio de Nazaré – Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade!

Ó Virgem Mãe amorosa, Fonte de amor e de fé Dai-nos a bênção bondosa, Senhora de Nazaré.

Feliz Círio

27 Revista Círios de Nazaré | 2014

Trav. Nicolau José, 508 - Quadra 340, Lote 21 Vila dos Cabanos - Barcarena-PA

(91) 3754-3858


CÍRIOS . BELÉM

Traslado

Fotos: Carlos Sodré /Ag.Pa; Igor Mota, Osmarino Souza, Raul Tavares

D

O traslado para Ananindeua percorreu 55 Km de 3 municípios da Região Metropolitana de Belém

esde cedo, na sexta-feira antecedente ao Círio, centenas de pessoas já se concentravam em frente à Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré, aguardando a saída da imagem peregrina para o traslado rodoviário. Uma missa celebrada por Dom Teodoro antecedeu a primeira das onze romarias nazarenas. A maratona de homenagens começou às 8h30. Ao longo do percurso, ainda no centro da capital, a imagem da padroeira dos paraenses recebeu centenas de homenagens e, em alguns pontos do trajeto, foi retirada do carro da Polícia Rodoviária Federal e levada até próximo dos fiéis, que aguardavam para pedir bênçãos. O arcebispo de Belém, Dom Alberto Ta28 Revista Círios de Nazaré | 2014


Em direção à Ananindeua

Logo após a saida da Basílica

veira, e o bispo auxiliar, Dom Teodoro, acompanharam a romaria. Uma das paradas mais emocionantes aconteceu no Hospital Ophir Loyola, onde os pacientes que estão em tratamento - a maioria contra o câncer - puderam renovar sua fé e chegar mais próximo da Rainha da Amazônia. Outras instituições governamentais localizadas ao longo do trajeto também renderam suas homenagens à Virgem de Nazaré. A Policia Civil saudou a passagem da imagem com fogos; a Universidade do Estado (Uepa), Jucepa, Escola de Governo (EGPA), Setran e escolas estaduais aclamaram a Virgem com músicas. Casas, prédios e empresas localizados ao longo das ruas e avenidas contempladas pela romaria rodoviária foram enfeitados com faixas, flores e balões para saudar a imagem peregrina.”. Durante a romaria rodoviária, homens das Policias Rodoviária Federal, Civil, Militar, Detran e dos órgãos ges-

No caminho, multidão calculada em 1,3 milhão pela Diretoria da Festa, aguardava pela santa para homenageá-la

No Ophir Loyola

No bairro do Jaderlândia

29 Revista Círios de Nazaré | 2014

A imagem peregrina no bairro do Bengui


tores do trânsito em Belém (Semob) e Ananindeua (Demutran) derão suporte para que não houvesse nenhum incidente. Segundo a diretoria da festa, o traslado para Ananindeua reuniu 1,3 milhão de pessoas. A partir da Cidade Nova, várias vezes a chuva se fez presente na procissão, mas mesmo assim a população que estava ao longo do percurso não desistiu de esperar a passagem da santa. “Isso são bênçãos de nossa mãezinha e por isso vou me banhar aqui”, disse Leonardo Oliveira, que estava na avenida Arterial 18. Carlos Brito, que mora no Icuí, seguiu o mesmo pensamento e seguiu caminhando próximo do carro que conduzia a imagem. ”Vou seguir. A chuva vem do céu, então de Nossa Senhora”. Na entrada do bairro, um incidente aconteceu, quando o carro que levava a imagem de Nossa Senhora passou por uma lombada e a imagem tombou. Foi detectado um problema no imã que segura a imagem na base da berlinda e a partir daí, até o posto da Policia Rodoviária Federal, na BR-316, o diretor coordenador da festa, Kleber Viera, e o

A imagem saiu da Igreja Matriz de Ananindeua ainda na madrugada

No bairro da Cidade Nova Frente à Matriz de Ananideua a benção...

diácono José Ventura, foram segurando a imagem peregrina. Depois, na PRF, foi reparado o problema e a Santa seguiu o resto trajeto, tendo chovido em alguns trechos. Eram 21h15, 12 horas e 45 minutos de-

pois da saída da Basílica Santuário, quando o carro que conduziu a imagem de Nossa Senhora chegou à Praça Matriz de Ananindeua. O prefeito de Ananindeua, Manoel Pioneiro, recebeu a imagem entregue por Dom Alberto Taveira.

Bastos

Traslado da imagem peregrina em Ananindeua

P N É N É N O É D

C 30 Revista Círios de Nazaré | 2014


Pois há de ser mistério agora e sempre. Nenhuma explicação sabe explicar. É muito mais que ver um mar de gente Nas ruas de Belém a festejar É fato que a palavra não alcança Não cabe perguntar o que ele é O Círio ao coração do paraense É coisa que não sei dizer... Deixa pra lá. (Eu Sou de Lá/Fafá de Belém)

Círio de Nazaré Belém · Pará · Brasil

31 Revista Círios de Nazaré | 2014

www.simineral.org.br


CÍRIOS . BELÉM

A Romaria Rodoviária ia começar

Vários conjuntos residenciais prepararam homenagens à Imagem Peregrina

Por onde a procissão passava, os devotos rezavam e pediam bençãos à Imagem

Na saida, Dom Alberto Taveira, abençoou os devotos de Ananindeua

Romaria Rodoviária A caminho de Icoaraci

Fotos: Rodolfo Oliveira, Sidney Oliveira/Ag. Pará

A

Romaria Rodoviária inciou às 5h45 da manhã, logo após a noite de vigília e oração, e a missa celebrada, na Igreja de Nossa Senhora das Graças, em Ananindeua, quando então, a Imagem Peregrina foi colocada no carro oficial e começou a receber homenagens já na porta da Igreja. A Augusto Montenegro estava tomada por milhares de pessoas e os fogos de artifício marcavam as homenagens. Foi assim também, no conjunto Cidade Nova e nos bairros do Icuí, Paar, Guajará e Icuí, ainda em Ananindeua. O trajeto da Romaria Rodoviária inicia pela rodovia BR-316, passando pelo Entroncamento, seguindo pela Avenida Augus-

to Montenegro até chegar em Icoaraci. A quantidade de romeiros com motos e bicicleta é impressionante. Todos saudando a Nossa Senhora, disse Guto Nobre, diretor de procissões da Festa de Nazaré. Na Avenida Augusto Montenegro, vários conjuntos residenciais prepararam homenagens com fogos e música para saudar a passagem da Imagem Peregrina. Os fiéis à margem da Avenida aguardavam com emoção a procissão, acompanhada por cerca de mais de 20 mil veículos, que conduziram a Imagem Peregrina da Praça Matriz de Ananindeua até o Trapiche de Icoaraci. Por onde a procissão passava, os devotos rezavam e pediam bençãos à Imagem. 32 Revista Círios de Nazaré | 2014

Depois de três horas de procissão, às 9h, a imagem chegou a Icoaraci e foi recebida pelo agente distrital, Armando Tavares. Terminava assim mais uma Romaria Rodoviária. Muitas emoções em todo o percurso


Com você na maior festa do povo paraense P R E F E I T U R A M U N I C I PA L D E

33 Revista Círios de Nazaré | 2014

PORTEL SUSTENTABILIDADE E DESENVOLVIMENTO HUMANO


CÍRIOS . BELÉM

Romaria Fluvial

Fotos: Antônio Cícero, Eliseu Dias, Joanaldo Silva, Leonardo Lopes, Osmarino Souza, Rodolfo Oliveira, Rogério Dantas, Sidney Oliveira/Ag. Pará

Romaria Fluvial do Círio de Nossa Senhora de Nazaré, na Baía do Guajará

A

pós a benção do arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira, aos fiéis, no palco armado na orla do distrito de Icoaraci, com a imagem de Nossa Senhora, Ela foi levada até o navio Garnier Sampaio, da Marinha do Brasil, onde se iniciou a Romaria Fluvial até à Praça Pedro Teixeira, em Belém. Centenas de fiéis lotavam o trapiche. Uma queima de fogos celebrou a chegada, junto com uma salva de palmas e canções religiosas. Centenas de embarcações no e do local também celebravam a imagem peregrina com uma queima de fogos. Romaria Fluvial, contou com aproximadamente 500 embarcações, pelas A Romaria Fluvial encheu de barcos as águas da Baía do Guajará

34 Revista Círios de Nazaré | 2014

No navio Garnier Sampaio


Frente a Estação das Docas

A chegada da Romaria Fluvial

águas da baía do Guajará, conduzida no navio Garnier Sampaio, da Marinha do Brasil, Na chegada à escadinha do Cais do Porto, na Estação das Docas, Dom Alberto Taveira, passou a imagem de Nossa Senhora de Nazaré para as mãos do prefeito Zenaldo Coutinho, para a Imagem Peregrina receber as honras de Chefe de Estado. Em seguida foi passada em revista à Tropa Militar e o Grupamento de Cadetes da Polícia Militar. O prefeito ainda conduziu a imagem até os fiéis antes de devolvê-la a Dom Alberto, para seguir na Moto Romaria. Cerca de 50 mil motociclistas aguardavam para seguir em procissão com a Imagem até o Colégio Gentil. Ainda sob forte emoção por participar pela primeira vez da cerimônia como prefeito, Zenaldo disse o que sentiu ao receber a Imagem. “Eu tenho 52

Frente à Escadinha do Cais do Porto

anos, acompanho o Círio desde os nove. Em casa, minha mãe “na terra” era uma devota apaixonada pela mãe “do céu”. A ligação, já da pra imaginar. Estou na política há 31 anos e minha experiência me treinou pra conseguir ter o controle das emoções, mas num momento desses,

Dom Alberto Taveira, passou as mãos do prefeito Zenaldo Coutinho, a Imagem Peregrina

35 Revista Círios de Nazaré | 2014

não tenho nem palavras pra expressar o que senti”, explicou Zenaldo. No Cais do Porto, durante a chegada da imagem peregrina, milhares de devotos, ouviam e cantavam hinos em homenagem à Virgem Maria, emocionando os fiéis presentes, ainda mais.

Sob forte emoção por participar pela primeira vez da cerimônia como prefeito


CÍRIOS . BELÉM

Milhares de fiéis foram às ruas de Belém para homenagear a Virgem de Nazaré durante a Trasladação

Trasladação Fotos: André Gaspar, Antônio Silva, Antônio Cícero, Brenda Paiva, Camilla Q. P. Almeida, Cristino Martins/Ag.Pará, Roberto do Vale, German Felipe, Rogério Dantas, Wagner Almeida

e

a segunda maior procissão da quadra nazarena. Começa com tradicional missa em frente as escadarias e nos jardins do Colégio Gentil Bitencourt, presidida pelo arcebispo metropolitana de Belém, dom Alberto Taveira. No meio da celebração, uma chuva forte caiu sobre a capital paraense, o que trouxe ainda mais emoção para os fiéis. “Essa chuva é sinal de que os céus estão abençoando a nossa fé”, diziam. Após a celebração, deu-se início a procissão, poucos minutos antes das seis da tarde, de sábado, quando a berlinda conduzindo a imagem de Nossa Senhora de Nazaré saiu do Colégio Gentil Bitencourt em direção à Catedral de Belém.

Ia começar a Trasladação

Saida do Gentil Bittencourt

36 Revista Círios de Nazaré | 2014

Fora do Colégio Gentil, os devotos se espremiam para chegar o mais perto possível para ouvir a homilia do arcebispo e visualizar a imagem da Rainha da Amazônia. A corda, já estendida, estava completamente tomada pelos seus promesseiros desde duas horas antes do início da procissão Desde o início, por onde passava, a padroeira dos paraenses recebia homenagens, seja de escolas, prédios residenciais, repartições públicas ou empresas privadas. Todos queriam expressar amor pela Virgem de Nazaré com fogosde-artifício, chuva de papel picado ou apresentações musicais. As velas iluminavam as ruas de Belém. As homenagens não paravam e eram feitas das mais variadas formas. No edifício Royal Trade Center, na avenida


Bela imagem da Trasladação

Dom Teodoro na Trasladaçao

Nazaré houve apresentação de um coral, assim como no prédio da Previdência Social. Na Faculdade Integrada Carajás houve queima de fogos Um dos momentos bonitos do trajeto foram as homenagens prestadas pelo Banco da Amazônia, onde o padre Antônio Maria, entoou hinos católicos e de louvor à Nossa Senhora em frente à sede do Banco, na avenida Presidente Vargas. “É sempre uma emoção

Fogos, música e orações marcaram o caminho dos romeiros

Trasladação da imagem peregrina do Gentil Bittencourt até a Catedral da Sé

Na Trasladação

37 Revista Círios de Nazaré | 2014


A Trasladação no Ver-o-peso

A beleza da Trasladação

Durante a Trasladação

Homenagens na Trasladação

O governador Simão Jatene e a cantora Fafá de Belém homenageiam a Virgem de Nazaré durante a procissão

única estar aqui junto com vocês cantando e louvando. Só posso agradecer a Deus por me permitir louvar a sua mãe, Maria santíssima, nesta festa maravilhosa”, comemorou o religioso. Uma chuva de pétalas animava os romeiros.

O Governador no Círio O governador Simão Jatene, acompanhado da primeira-dama do Estado, Ana Jatene, participou da Trasladação, do Centro Integrado de Governo (CIG), onde assistiram o Coral de 200 Vozes, formado por membros da comunidade do entorno do IAP e de grupos da terceira idade, existe há 10 anos e pelo terceiro ano consecutivo realizava esta 38 Revista Círios de Nazaré | 2014


homenagem à Nossa Senhora de Nazaré. Neste ano, o grupo recebeu reforço de 30 crianças do Pro Paz, que passaram pela oficina de percussão do IAP. A segunda parada foi para assistir a apresentação da cantora Jeanne Darwich, que cantava músicas marianas na

homenagem do Banpará no Círio 2013. Em seguida, assistiram a passagem da imagem de Nossa Senhora de Nazaré do camarote do Governo do Estado, montado na Estação das Docas. Simão Jatene contou que, sempre que possível, participa como voluntário Uma das estações na Trasladação

39 Revista Círios de Nazaré | 2014

da Cruz Vermelha durante o Círio de Nazaré. “Quando não estou governador, eu e a Ana somos voluntários da Cruz Vermelha. É um trabalho importante e muito gratificante. Sempre faço questão de cumprimentá-los em reconhecimento a isso”. Na Estação da Docas o governador visitou a exposição Miriti das Águas, que reuniu 370 peças remetendo à cultura amazônica. A instalação foi promovida pela Secretaria de Estado de Cultura (Secult), com apoio da Organização Social Pará 2000, Sebrae e Associação dos Artesãos de Abaetetuba. A cantora Fafá de Belém esteve no camarote do Governo e, acompanhada por 100 crianças do Coro Infantojuvenil Vale Música, embalou os promesseiros da corda com músicas dedicadas a Nossa Senhora de Nazaré. Estima-se que 1,4 milhão de devotos participaram da romaria de 3,8 quilômetros, percurso percorrido em seis horas.


CÍRIOS . BELÉM

O cibório com a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré

Círio das Crianças Fotos: Eunice Pinto/Ag.Pará, Maria Rebello, Wander Nunes

L

ogo nas primeiras horas do domingo do meio da festividade, a criançada com seus responsáveis, se concentraram na Praça Santuário para assistir a missa campal celebrada pelo Padre Waldecir, pároco da Basílica Santuário. Logo após, Dom Teodoro Tavares, o bispo auxiliar de Belém, circulou no meio dos presentes, bem próximo dos pequenos devotos de Nossa Senhora de Nazaré, abençoando -os com a imagem peregrina erguida em suas mãos. Os pequeninos e seus familiares começavam assim a prestar suas homenagens à padroeira dos paraenses no chamado Círio das Crianças. Durante o percurso, de quase 3 km, e por cerca de duas horas, milhares de crianças, ao lado de familiares, acompanharam a imagem peregrina de Nossa Senhora por algumas das principais ruas do bairro de Nazaré, no centro de Belém. No trajeto, os pequeninos fiéis e seus familiares, rezaram, cantaram e saudaram a padroeira. A tranquilidade foi a tonica da caminhada.

Os pequenos fiéis aproveitam o Círio das Crianças para agradecer as bênçãos recebidas por intercessão de Nossa Senhora de Nazaré

Anjinho tradicional durante o Círio das Crianças

A romaria percorreu a Avenida Nazaré, Travessa 14 de Março, Avenida Governador José Malcher e Travessa Doutor Moraes, retornando para a Avenida Nazaré, até a Praça Santuário. A imagem 40 Revista Círios de Nazaré | 2014

foi conduzida no cibório, decorado no seu suporte inferior, dando uma belíssima visão da imagem peregrina envolta em seu belo manto. A procissão teve sete carros, quatro “dos Anjos” – ícones da romaria por conduzirem dezenas de crianças –, o carro dos “Milagres”, outros dois que levaram integrantes da Guarda Mirim de Nossa Senhora de Nazaré e os bandeirantes, que estavam no carro “Anjos do Brasil”. Este ano, a romaria teve a participação de uma banda de música do município de Vigia de Nazaré, no nordeste do Estado, e participação de um coral composto por crianças, na faixa etária de 8 a 12 anos.


41 Revista Círios de Nazaré | 2014


CÍRIOS . BELÉM A imagem peregrina sendo levada para o altar da Praça Santuário. Os fiéis lotavam a Praça Santuário na última homenagem e agradecimentos à Nossa Senhora de Nazaré

Recírio Fotos: André Gaspar, Rodolfo Oliveira/ Ag Pará

O

Recírio marca o encerramento das festividades da quadra nazarena. As despedidas começam com uma celebração religiosa na Basílica Santuário para a imagem original de Nossa Senhora ser reconduzida ao Glória, onde permanecerá guardada durante o ano inteiro e de onde sai apenas duas vezes ao ano. Logo após essa celebração, a imagem peregrina foi levada para a Praça Santuário, onde milhares de pessoas já esperavam para acompanhar a missa presidida pelo cardeal dom Claudio Hummes, presidente da Comissão Episcopal para a Amazônia.

Dom Claudio Hummes, presidiu a missa do Recírio e falou da emoção de viver mais um Círio

Em simultâneo a missa, a cerimônia de Incineração das Súplicas, quando os diretores da festa de Nazaré recolhem e queimam os pedidos depositados pelos fiéis no altar monumento da praça Santuário e no altar da Basílica Santuário, no decorrer dos 15 dias de festividades. A cerimônia simboliza o envio de pedidos e agradecimentos dos fiéis aos céus. Logo após o encerramento da missa, começou a procissão do Recírio, contornando a Praça Santuário, seguindo pelas avenidas Generalíssimo Deodoro, Nazaré e Magalhães Barata até chegar à Capela do Colégio Gentil Bittencourt. Em um andor que era conduzido por diretores da Festa de Nazaré. Para o arcebispo de Belém: “Foi um 42 Revista Círios de Nazaré | 2014

Círio muito especial, especialmente na parte espiritual e da evangelização. Foi fora do comum. A participação do povo foi muito grande. A evangelização que fizemos nas famílias foi muito grande. Não podemos pensar em ser paraense e


A imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré já no Colégio Gentil Bittencourt

não lembrar a fé desse povo em Nossa Senhora de Nazaré”, refletiu. Dom Claudio Hummes falou da emoção de viver mais um Círio: “Certamente foi uma grande emoção, e será sempre assim. Creio que todo povo que volta aqui se emociona mais ainda”, observou. Ele revelou que o Papa Francisco o interpela sobre muitas coisas, inclusive

O começo da procissão do Recírio, a última das onze romarias do Círio, marcando o encerramento da quadra nazarena

sobre o Círio de Nazaré, em Belém. “Isso mostra sua preocupação com a religiosidade e também o interesse dele em levar a fé a tempos novos na igreja”, concluiu o cardeal. A imagem peregrina de Nossa Senhora foi recebida pelo Coral da Guarda de Nazaré, na escadaria do Colégio Gentil, Dom Alberto Taveira deu as bênçãos finais aos milhares de fiéis que foram se despedir da padroeira da Amazônia

A imagem peregrina de Nossa Senhora com a Guarda de Nazaré, na escadaria do Colégio Gentil

43 Revista Círios de Nazaré | 2014

com cânticos religiosos. Em seguida, dom Alberto Taveira deu as bênçãos finais aos milhares de fiéis que foram se despedir da padroeira da Amazônia. Os fiéis emocionados, louvavam, agradeciam e se despediam da Virgem de Nazaré.


1º LUGAR

Osmarino Loureiro de Souza

12 0 Concurso

fotográfico

IMAGENS DE CÍRIOS

2013

VENCEDORES

2º LUGAR Antônio Cicero

3º LUGAR

44 Revista Círios de Nazaré | 2014

Leonardo Lopes Monteiro


5º LUGAR

4º LUGAR

Antônio Cicero

Rogério Dantas Reis

8º LUGAR

Leonardo Lopes Monteiro

6º LUGAR

Camilla Quadros Pereira Almeida

7º LUGAR

Wagner Nascimento de Almeida

9º LUGAR

Rogério Dantas Reis

45 Revista Círios de Nazaré | 2014

10º LUGAR

Luiz Carlos Menezes de Oliveira


GABRIEL PEREIRA DE FRANÇA

ANDRÉ TADEU DIAS GASPAR

EDMIR AMANAJÁS CELESTINO

LEONARDO LOPES MONTEIRO

CLASSIFICADOS BRENDA VENINA PAIVA DA SILVA

46

EDMIR AMANAJÁS CELESTINO Revista Círios de Nazaré

| 2014


IGOR MOTA MAGNO

ANTÔNIO CICERO

ANDRÉ TADEU DIAS GASPAR

BRUNO CARACHESTI

DENNYSON RAPHAEL MARTINS

DANIELLE CHRISTINE DE SOUZA SOARES

ANTÔNIO CICERO

ANTÔNIO CICERO 47

Revista Círios de Nazaré | 2014


LEONARDO LOPES MONTEIRO

WAGNER NASCIMENTO DE ALMEIDA

WAGNER NASCIMENTO DE ALMEIDA

LEONARDO LOPES MONTEIRO

WAGNER NASCIMENTO DE ALMEIDA

MARIO PEREIRA DA SILVA JUNIOR

PÂMELA LIMA COELHO

RICARDO AUGUSTO AMANAJÁS DA COSTA SILVA 48 Revista Círios de Nazaré | 2014


ROGÉRIO DANTAS REIS

LEONARDO LOPES MONTEIRO WAGNER NASCIMENTO DE ALMEIDA

ADRIANA ERIKA MARTINS DA SILVA

LEONARDO LOPES MONTEIRO

LEONARDO LOPES MONTEIRO

WAGNER NASCIMENTO DE ALMEIDA WAGNER NASCIMENTO DE ALMEIDA

49 Revista Círios de Nazaré | 2014


CONCURSO IMAGENS DE CÍRIOS 2013 Juri do Concurso Imagens de Círios 2013, com as foto Vencedoras

12 0 Concurso

fotográfico

2013

IMAGENS DE CÍRIOS Vencedores

1º Lugar - Osmarino Loureiro de Souza (5011) 2º Lugar - Antônio Cicero (4858) 3º Lugar - Leonardo Lopes Monteiro (165) 4º Lugar - Rogério Dantas Reis (210) 5º Lugar - Antônio Cicero (4848) 6º Lugar - Camilla Quadros Pereira Almeida (3698) 7º Lugar - Wagner Nascimento de Almeida (0031) 8º Lugar - Leonardo Lopes Monteiro (163) 9º Lugar - Rogério Dantas Reis (217) 10º Lugar - Luiz Carlos Menezes de Oliveira (1459)

Classificados Adriana Erika Martins da Silva (3770); André Tadeu Dias Gaspar (5044); André Tadeu Dias Gaspar (5045); Antônio Cicero (4843); Antônio Cicero (4860); Antônio Cicero (4861); Brenda Venina Paiva Da Silva (372); Bruno Carachesti (422); Danielle Christine de Souza Soares (4902); Dennyson Raphael Martins (5061); Edmir Amanajás Celestino (405); Edmir Amanajás Celestino (406); Gabriel Pereira de França (346); Igor Mota Magno (4868); Leonardo Lopes Monteiro (157); Leonardo Lopes Monteiro (160); Leonardo Lopes Monteiro (162); Leonardo Lopes Monteiro

Na Sede da SOL Informática,50 nossos diretores Ronaldo e Rodrigo Hühn, com os Vencedores e seus prêmios Revista Círios de Nazaré | 2014

(166); Leonardo Lopes Monteiro (172); Leonardo Lopes Monteiro (177); Mario Pereira da Silva Junior (3745); Pâmela Lima Coelho (4805); Ricardo Augusto Amanajás da Costa Silva (2635); Rogério Dantas Reis (220); Wagner Nascimento de Almeida (26); Wagner Nascimento de Almeida (29); Wagner Nascimento de Almeida (33); Wagner Nascimento de Almeida (41); Wagner Nascimento de Almeida (42) e Wander Lucio da Conceição Nunes (312).


CÍRIO NO RIO DE JANEIRO Fotos: Carlos Moioli, Edlane de Mattos, Fred Nery, Geraldo Viana, Gustavo de Oliveira, Jonatta Fernandes e Shirlene Randel

A

imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré chegou ao Rio na manhã do dia 1º de agosto, e foi acolhida pelo arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tempesta, no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão – Antonio Carlos Jobim. Após o desembarque a imagem recebeu homenagem da Aeronáutica e do coral infantil da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, do bairro de Moneró, Ilha do Governador. “Pelo sim de Maria, levamos Cristo ao mundo”, disse Dom Orani, na recepção da imagem ainda na Base Aérea do Galeão. Em seguida, a imagem peregrina foi entregue ao frei José Goretti Pio, pároco da Matriz de Nossa Senhora de Nazareth, no bairro Caramujo, em Niterói.

A imagem peregrina de Nossa Senhora e Dom Orani, com parte da comitiva paraense, no Galeão

No Galeão a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré e o arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tempesta

No Caramujo A Padroeira do Pará e da Amazônia, Nossa Senhora de Nazaré, foi recebida com louvores na Paróquia de Nossa Senhora de Nazareth, no bairro Caramujo da Arquidiocese de Niterói. Os fiéis

“Pelo sim de Maria, levamos Cristo ao mundo”, disse Dom Orani, na recepção da imagem ainda na Base Aérea do Galeão Durante a tarde, a imagem em um carro do Corpo de Bombeiros ...

Celebração na Paróquia de Nossa Senhora de Nazareth, no Caramujo

Chegando no Caramujo, frei José Goretti Pio com a imagem peregrina ao lado do Pe. José Ramos

51 Revista Círios de Nazaré | 2014

demonstraram empolgação e ficaram emocionados com a chegada da imagem. Para o pároco frei José Goretti Pio: “Com as imagens, os fiéis se fortalecem na fé, pedem por paz em suas casas, famílias e para o mundo tão ansioso em que vivemos. O povo tem uma devoção muito grande por Maria e essa é a terceira vez em que ela vem à nossa paróquia”. Durante a tarde, a imagem em um carro do Corpo de Bombeiros também visitou o terreno onde será construída a Nova Catedral, localizado no Caminho Niemeyer, no centro da cidade, onde fiéis celebraram sua chegada entoando a oração da Ave Maria. A imagem foi levada ao local para consagrar o solo onde será construído o maior templo católico da região. A ação de graça, que teve como plano de fundo o Cristo Redentor e reuniu fiéis das paróquias de São Gonçalo, Itaboraí e Niterói, tinha como propósito agradecer a vinda da padroeira para a cidade e abençoar todo o terreno onde a Catedral será erguida, a fim de pedir a proteção de Deus durante a execução das obras que levarão três anos. A construção terá capacidade para No terreno onde será construída a Nova Catedral de Niterói, no Caminho Niemeyer


Chegada da imagem à igreja Nossa Senhora de Copacabana e Santa Rosa de Lima

cinco mil pessoas no salão interno e 15 mil ao redor do altar externo. O planejamento também inclui uma estrutura cultural. Ela deve contar com um teatro, ambiente de exposições com o arquivo histórico da arquidiocese e biblioteca.

Em aNChiEta A Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, em Anchieta, recebeu a réplica da imagem do Círio de Belém com uma calorosa queima de fogos. Contou com a presença de praticamente 1000 fiéis que lotaram a Praça que fica em frente a Paróquia que leva o mesmo nome da Santa, a animação ficou por conta do Ministério de Música Recomeçar, da comunidade. Após a chegada da santa as festividades não pararam, houve a apresentação de um grupo de dança que apresentou a dança típica dos paraenses o carimbó. Em seguida iniciou a celebração da santa missa presidida pelo Cardeal Dom Orani João Tempesta, e concelebrada pelo Pe. Hélio da Costa, além dos diáconos da comunidade. Encerrada a celebração eucarística os fiés se reuniram no interior da paróquia para iniciar a vigília mariana

Missa na Paróquia NS de Nazaré no Bairro de Anchieta Pe. Hélio da Costa, vigário Paroquial leva a imagem para o local da celebração

Saída da Igreja de Nossa Senhora de Copacabana

Durante a missa na igreja de Copacabana

Em CopaCabaNa Após a chegada da imagem à igreja, acompanhada por uma comitiva formada pelo presidente da Diretoria da Festa, padre José Ramos, o casal coordenador do evento Jorge e Amélia Xerfan e integrantes da Guarda de Nazaré, houve uma oração do Terço. Em seguida o Cardeal Tempesta presidiu a Missa em ação de graças pelos 275 anos do Seminário São José. Em sua homilia, Dom Orani salientou a necessidade da Igreja de sempre manter o anúncio da Boa Nova, citando a importância dos mártires e da evangelização exercida por eles na história do Catolicismo. Disse ainda que espera que o mundo de hoje não faça com que fiéis e servos do Povo de Deus desanimem de suas missões. No final da celebração, houve a apresentação do grupo paraense de dança “Os Abaeteuaras” – palavra indígena que significa “os protetores dessa terra”. A imagem peregrina foi conduzida então até o carro de bombeiros, seguindo para o Retiro dos Artistas.

Cardeal Dom Orani João Tempesta, arcebispo do Rio de Janeiro. Minutos antes da chegada da imagem peregrina, o Pe. Miguelito falou aos fieis sobre sua experiência na basílica de Nazaré, quando morou lá na década de 70. A cantoria para receber a imagem também ficou por conta dele, que entoou cânticos marianos como o “Hino de Nossa Senhora de Nazaré” e também a Para o Angelus na Paróquia N.S. do Loreto no Bairro de Jacarepaquá

Em LorEto Debaixo de aplausos e ao som do “Hino de Nossa Senhora de Nazaré”, Nossa Senhora foi recebida pela comunidade do Loreto, em Jacarepaguá, acompanhado da Guarda de Nossa Senhora, do Diretor do Círio de Nazaré, de Belém, Pe.José Ramos e também do 52 Revista Círios de Nazaré | 2014

Nossa Senhora sendo recebida pelo Pároco, Pe. Sebastião Cintra, tendo a direita, D. Orani Tempesta e a esquerda, Pe. Miguelito


tradicional música do Pe. Zezinho, “Maria de Nazaré”. A visita, apesar de rápida, foi suficiente para emocionar os fieis que se programaram para receber a imagem. Dom Orani, após a leitura do evangelho, falou sobre a importância do Círio e ressaltou que a Paróquia do Loreto, assim como a Basílica de Nazaré, em Belém, são administradas pela congregação dos Padres Barnabitas e por isso a importância de Nossa Senhora passar pela paróquia sempre que vem ao Rio. O Cardeal, também falou sobre o Ano da Caridade, tema deste ano na nossa Arquidiocese e frisou as campanhas de doação de alimentos para o Haiti.

Dom Orani ao lado do Pe. Sergio Luiz Mafra – Pároco, pelas ruas da Maré

levando essa presença maternal a quem lá vive marginalizado e sem esperança de melhora. Agradecemos a visita da Comitiva do Círio de Nazaré, por lembrarem de nós que passamos por este momento de pacificação e transformação da nossa comunidade.

Na paróquia são pauLo apóstoLo

Dom Orani João Tempesta, na paróquia Jesus de Nazaré

Na paróquia jEsus dE Nazaré, ComuNidadE da maré

Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré, visita Cracolândia

A Visita da Imagem de Nossa Senhora de Nazaré mais uma vez trouxe paz, alegria e muitas bênçãos! Muitos devotos foram aguardar a sua chegada numa das avenidas mais movimentadas do Rio de Janeiro, a Avenida Brasil. Acompanharam com fé e devoção sua chegada e acolhida na paróquia Jesus de Nazaré, onde aconteceu uma celebração presidida pelo Cardeal Dom Orani. Foi um momento de muita renovação da fé: muitas pessoas tiveram a oportunidade de tocar na imagem e de fazer seus pedidos a Virgem. Momento marcante dessa nossa visita foi a visita da imagem numa das cracolândias espalhadas pela comunidade,

Jovens da Maré saudando a imagem peregrina com o Carimbó paraense

Saindo da visita a Capela NS de Nazaré - Camorim Bairro Jacarepaquá

A Paróquia São Paulo Apóstolo, em Copacabana, recebeu em clima de festa a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré. Enquanto a imagem era conduzida até o altar pelo pároco padre Paulo de Tarso Rodrigues, uma chuva de balões caia sob os fiéis. Presidida pelo arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tempesta, a missa foi concelebrada por diversos padres barnabitas, inclusive o reitor do Santuário Nossa Senhora de Nazaré, em Belém, padre José Adelson Ramos das Mercês. Logo no início, Dom Orani destacou a relação próxima entre a Paróquia São Paulo Apóstolo e o Círio de Nazaré, já que ela organiza celebrações anuais na mesma época em que a festa religiosa acontece no Pará. Ainda, o fato da igreja carioca ser conduzida por padres barnabitas, os mesmos do Santuário de Belém. Em sua homilia, o Cardeal Tempesta destacou três aspectos em especial: a necessidade de estarmos sempre nos preocupando com o outro e não somente com nós mesmos, a importância de responder ao chamado de Cristo em relação ao trabalho de evangelização e a missão do cristão de, mesmo nas dificuldades, estar sempre disseminando o amor e a salvação que vêm de Deus. “São esses três aspectos, na ocasião do Ano da Caridade, do Mês Vocacional, e da peregrinação de Nossa Senhora de Nazaré, que a palavra nos coloca e nos impulsiona hoje”. No final, Dom Orani abençoou pequenas imagens da Virgem de Nazaré, as quais, segundo o pároco, visitarão as casas das famílias paroquianas “como Durante a Missa na Paróquia São Paulo Apóstolo no Bairro de Copacabana

53 Revista Círios de Nazaré | 2014


Dom Orani abençoou as imagens que visitarão as casas das famílias paroquianas

nhora de Nazaré, em Acari. O arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tempesta, presidiu a Santa Missa e animou os fiéis para a vivência do Evangelho.

Na igrEja dE são pEdro A missa em homenagem ao Dia do Padre, na Igreja de São Pedro, no Rio Comprido, teve a bênção especial da imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré. A Eucaristia foi presidida pelo arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tempesta, e concelebrada por bispos auxiliares, vigários episcopais e sacerdotes. Cerca de 150 sacerdotes das 264 paróquias do município do Rio parti-

ciparam da tradicional celebração em memória de São João Maria Vianney, apresentado pela Igreja como Patrono dos Párocos. Durante a homilia, o arcebispo do Rio destacou a importância de São João Maria Vianney, padroeiro dos padres, para a Igreja. “Cura d’Ars foi um exemplo de sacerdote e de homem de Deus. Ele viveu em uma cidade onde as pessoas estavam distantes do Senhor e da Igreja. Sua oração, penitência, acolhimento, catequese e atendimento em confissão fez com que as pessoas passassem a procurar a Deus. O Senhor se fez presente ali, naquela pessoa simples”, afirmou Dom Orani. Na Igreja de São Pedro, no Rio Comprido, na missa em homenagem ao Dia do Padre

Acompanhada dos fiéis, a imagem foi levada pelo padre Paulo até a berlinda

forma de recordar tudo aquilo que Maria significa”. Antes da bênção, padre José Ramos compartilhou com todos que “participar da edição carioca do Círio de Nazaré é uma grande alegria” e que a imagem “é um símbolo pequeno e ao mesmo tempo muito grandioso por que tem o poder de reunir muitas pessoas e de disseminar a cultura do encontro”. Acompanhada dos fiéis, a imagem foi levada pelo padre Paulo até a berlinda, fixada no carro dos Bombeiros, dando continuidade à peregrinação da imagem pela cidade do Rio de Janeiro.

miNi-Círio Em aCari marCa tErCEiro dia da pErEgriNação

Dom Orani João Tempesta, presidiu a Santa Missa e animou os fiéis para a vivência do Evangelho

A imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré com guardas da Santa na Igreja de São Pedro

Demonstrações de amor e fé a Nossa Senhora foram realizadas durante o minicírio que aconteceu no final da tarde do domingo, nas ruas próximas à Paróquia Santos Mártires Ugandenses e Nossa SeA Procissão a Paróquia Santos Mártires Ungandenses e NS de Nazaré, em Acari

No Mini-Círio de NS de Nazaré no Bairro de Acari

54 Revista Círios de Nazaré | 2014


Na sEdE da VaLE s.a A imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré, conduzida pelo Cardeal Orani João Tempesta, arcebispo do Rio, também fez uma visita a sede da Vale. Na chegada, Dom Orani passou a imagem peregrina às mãos do Diretor -Presidente da Vale, Murilo Ferreira. Em seguida uma celebração seguida de orações e bençãos aos presentes.

Em paquEtá

que o homem pode realizar de mais digno. É o que o faz direcionar-se ao Criador. Sem oração o homem se desfigura porque perde a consciência de quem é, de onde veio e para onde vai. Perde sua identidade. Devemos entrar na escola de Maria”, disse o reitor do Santuário Nossa Senhora de Nazaré, em Belém, padre José Adelson Ramos das Mercês.

No deslocamento marítimo para Paquetá

Dom Orani e a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré chegando na Vale

Dom Orani, Pe. Nixon e Pe. Ramos, na missa em Paquetá

Asilo Cidade dos Velhinhos na Taquara em Jacarepaquá

Durante a visita a Vale

Pelas ruas de Paquetá

Imagem Peregrina visita a sede da VALE Murilo Ferreira, presidente da Vale, Dom Orani e a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré

Orações à Senhora de Nazaré

Homenagem do Centro de Tradições Nordestinas, feira de São Cristovão no Bairro de São Cristovão

Durante a celebração na Paróquia NS da Cabeça no Bairro da Penha

o rEtorNo A imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré retornou na manhã do dia 5 de agosto, para Belém. A padroeira da Amazônia trouxe à Cidade Maravilhosa, pelo sexto ano consecutivo, a devoção que reúne milhares de fiéis. Desde o dia 1º de agosto, a doce presença da mãe de Deus alcançou corações de diversas idades, em inúmeros lugares. Além da cidade do Rio, a peregrinação também passou por Niterói. Dia 4, último dia da peregrinação, a imagem foi levada ao Seminário São José, às empresas Dufry do Brasil e Vale S.A. No final da tarde, aconteceu o deslocamento marítimo para Paquetá (foto). “Maria é mestra de oração. A oração é o 55 Revista Círios de Nazaré | 2014

Em visita à Dufry do Brasil Visita ao Retiro dos Artistas no Bairro de Jacarepaquá


CÍRIOS . RIO DE JANEIRO

CÍRIO DE

SAQUAREMA

Procissão do dia 8 de Setembro em Saquarema

C

omo em todos os anos, a Festa de Nossa Senhora de Nazareth foi um momento único para os saquaremenses e devotos da Padroeira do município de Saquarema, no interior do Estado do Rio de Janeiro. A Festa, iniciada no dia 30 de Agosto com a Novena durou quase dez dias. Foram celebradas missas diariamente com grande afluência de devotos na Igreja Matriz. O Círio de Saquarema, datado de 1630, e, portanto, o mais antigo do Brasil, possui um calendário tradicional, contando com a participação de corais, bandas de música e eventos culturais. São instaladas em todo o centro histórico da cidade barracas de artesanato e alimentação, tornando o convívio familiar. A Festa conta com a beleza das flores, com o brilho e o barulho dos fogos, com as belas vozes entoadas pelos corais, entre outras coisas, mas no fim de tudo, é Ela – Nossa Senhora de Nazareth- a Estrela e dona da Festa, quem derrama suas bênçãos copiosas sobre os seus filhos, que a acompanham em cortejo pelo centro histórico da cidade de Saquarema, em um dos maiores e mais belos círios do Brasil.

A Imagem original no trono para veneração dos fiéis

Círio das Águas na tarde de 7 de Setembro

Imagem Peregrina é aclamada pelos devotos em Saquarema

Padre Jorge Ignaczuck celebra a primeira missa das 6h, na Igreja Matriz

56 Revista Círios de Nazaré | 2014


CÍRIOS . SÃO PAULO

CÍRIO NO BAIRRO

DO IPIRANGA

N

o sábado, véspera do 2º domingo de outubro, às 16 horas (do sábado), o padre Vicente celebrou uma missa especial, preparatória para o Círio. Após a missa, a Trasladação saiu da paróquia da Imaculada Conceição para a capela da Sagrada Família e Madre Paulina, Como de costume a berlinda foi conduzida por uma viatura do Corpo de Bombeiros. No domingo, o Círio do Ipiranga (sucessor do Círio do Sumaré), realizado tradicionalmente pela Associação dos Devotos de Nossa Senhora de Nazaré, saindo da igreja da Sagrada Família e Santa Paulina, às 10h30 e seguindo pela avenida Nazaré até a paróquia da Imaculada Conceição, na Região Episcopal do Ipiranga, PUC -Ipiranga, pertencendo ao bairro e a O Círio do Ipiranga saindo da igreja da Sagrada Família e Santa Paulina...

O andor com a imagem da Santa é recebido na Igreja Imaculada Conceição, sendo acolhida por mais de mil fieis cantando o hino Vós Sois o Lírio mimoso

Diocese do Ipiranga. Durante a caminhada, alguns fiéis louvavam, faziam orações e cantavam hinos religiosos marianos, outros permaneceram o tempo todo agarrados na corda do Círio para agradecer as graças alcançadas e/ou fazer pedidos. Foi assim em todo o percurso, acompanhando a berlinda com a imagem da Senhora de Nazaré. Na chegada, no patio da igreja da Imaculada Conceição, a berlinda foi retirada do alto da viatura e conduzida ao altar para a celebração da santa missa, que foi presidida pelo Pe.Renato. No altar, Pe. Renato recepcionou a padroeira dos paraenses, Rainha da Amazonia, abençoando seu novo manto. Após o término da missa, uma

O Celebrante Pe. Renato Braga e o co-celebrante, Pe. Edson Chagas Pacondes, saúdam a Virgem de Nazaré

queima de fogos no arraial de confraternização com barracas de comidas típicas do Pará como pato no tucupi, pirarucu ao leite de côco, peixe frito, peixe cozido, tacacá, açaí, bolo de cupuaçu. E a apresentação do Grupo Carimbolando animando a confraternização. As festividades se encerraram às 20 horas, com queima de fogos de vista.

O Círio pelas ruas da Região Episcopal do Ipiranga

Os integrantes do Carimbolando, animam o “arraial” de N.Sra. de Nazaré, com muitas músicas do Pará, enquanto os paraenses se divertem e aproveitam para degustar das comidas típicas

No arraial de confraternização com barracas de comidas típicas do Pará

57 Revista Círios de Nazaré | 2014


CÍRIOS . SÃO PAULO

CÍRIO EM

NAZARÉ PAULISTA Fotos: Constante Jr, Moaci Brito

A

Igreja Matriz de Nossa Senhora de Nazaré, fundada em 1676, deu origem ao nome da cidade: Nazaré Paulista e Nossa Senhora de Nazaré é a padroeira da cidade, também conhecida como Cidade Presépio. Está situada à beira da Rodovia D. Pedro I, no Km 53 da Rodovia Presidente Dutra, na altura de Jacareí, e a 25 Km da Rodovia Fernão Dias, na altura de Atibaia. O aniversário da Cidade é dia 21 de novembro, quando também realiza-se o Círio de Nazaré de Nazaré Paulista . Por

tudo isso, Novembro é sempre muito esperado pelos moradores da cidade. No domingo antecedente ao dia 21, encerrando as Peregrinações da imagem de Nossa Senhora, às 15 horas é rezada uma santa missa com a presença de toda a Comunidade. Na véspera do Círio, 20 de novembro, com concentração no patio da Igreja e após uma Benção especial, inicia-se a Romaria à Cavalo e Charrete, levando a imagem da Senhora de Nazaré pela Estrada do Quatro Canto até o bairro Atibainha, na Capela de Santa Luzia.

Missa com o Bispo Dom Sérgio Aparecido Colombo, da Diocese de Bragança Paulista, na Igreja Matriz de Nossa Senhora de Nazaré

Romaria à Cavalo e Charrete

Levando a imagem da Senhora de Nazaré pela Estrada do Quatro Canto até o bairro Atibainha, na Capela de Santa Luzia

No domingo às 10 horas, a Santa missa na Capela de Santa Luzia e o deslocamento para o início da Romaria das Águas, na Represa Atibainha, rumo à Prainha do Lava Pés. Na chegada, a celebração da missa festiva e a Benção dos Barcos. Logo após, todos seguem até a Igreja Matriz de Nossa Senhora de Nazaré, quando às 19,30 horas, há o encerramento da Novena, com a Benção do Santíssimo Sacramento. Andor com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré talhada em madeira

Romaria das Águas, na Represa Atibainha

58 Revista Círios de Nazaré | 2014


CÍRIOS . SÃO PAULO

CÍRIO DE

NAZARÉ EM SANTOS

E

m Santos, o Cirio começa no 1° domingo de outubro, com a Imagem de Nossa Senhora de Nazaré sendo conduzida pelas crianças da Catequese na missa das 10 horas junto com as bandeiras dos estados que compõem a Amazônia. Após a missa a Imagem já no seu ardor, é conduzida em procissão até a capela de São João Paulo II , onde é recepcionada pela comunidade local e fica exposta até o sábado seguinte. No sábado, ela é transportada para Igreja do Bom Pastar e após a missa das 18 horas, a trasladação em carreata, é conduzida até a Igreja matriz de Nossa Senhora do Rosário de Pompéia, sendo acolhida pela comunidade. No 2º domingo de outubro, como em Belém, após a missa solene às 10 horas, a saída do Círio em procissão pelas principais ruas do bairro do Pompéia. Na chegada, a banda Carlos Gomes saúda Nossa Senhora com musicas

Chegada do Círio de Santos

marianas enquanto o andor com a Imagem de Nossa Senhora é conduzido até o Ginásio de esporte da Igreja, ficando a Imagem exposta durante o almoço festivo e de confraternização da Sociedade Amigos da Amazônia e da Confraria de Nazaré.

A procissão em direção a capela de São João Paulo II

Na saída da berlinda, o início da procissão do Círio de Santos

Padre João Holanda (paraense) com a Imagem e as crianças da catequese com as bandeiras Pelas ruas de Santos

59 Revista Círios de Nazaré | 2014


CÍRIOS . SÃO PAULO

CÍRIO DE

NAZARÉ EM OSASCO

No Círio de Osasco, a procissão noturna à luz de velas

A corda e o andor com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré pelas ruas de Osasco Durante a Hora do Angelus

C

peregrinação da Imagem fac simile de Nossa Senhora de Nazaré nas casas. As famílias se preparam para acolher com carinho e afeto a imagem da Senhora da Berlinda. No dia 30 de agosto iniciamos a Novena, que em 2013 contou com a presença de Dom Henrique Soares, até então Bispo Auxiliar de Aracajú-SE, do Padre Antônio Maria que ao final da Santa Missa do 4º dia da Novena Na missa do cantou algumas músicas em homeCírio de Osasco nagem a N. Sra. de Nazaré e no dia da Solenidade de N. Sra. de Nazaré, 08 de setembro, além da Procissão Rodoviária que contou com a presença de 304 carros e da Procissão Luminosa do Círio que contou com a participação de 3.000 fiéis, tivemos a Santa Missa Solene celebra-

aríssimos leitores, saudações em Cristo Jesus! Em nossa Paróquia, a cada ano vemos a grandiosidade do Círio de Nazaré. O ano passado na terceira edição tivemos a participação em média de 5.000 fiéis, durante o decorrer de todas as atividades. Sempre iniciamos o Círio com a

60 Revista Círios de Nazaré | 2014

da por sua Excia. Dom Ercílio Turco, até então, nosso Bispo Diocesano. Como podemos perceber, o Círio de Nazaré em Osasco-SP, a cada ano ganha uma grande proporção. Está anualmente aumentando o número de peregrinos vindos de outras paróquias e cidades, que vêm prestigiar e demostrar o seu amor e carinho à Virgem da Berlinda. Neste ano,no 4º Círio de Nazaré, além da presença de Dom Ercílio Turco, agora Bispo Emérito de nossa Diocese, na Santa Missa no dai 07 de setembro, teremos também a presença de Dom Frei João Bosco, nosso Bispo Diocesano, no dia 08, na Missa Solene de Nossa Senhora de Nazaré. Já está confirmada a presença do Pe. Antonio Maria que fará um show no dia 07 de setembro e no dia 06 teremos show com Padre Nilso e Fátima Souza. Aproveito o ensejo para convidar a você leitor da Revista Círios a participar conosco. São inúmeras as graças que os fiéis tem recebido nesta festividade da Virgem da Berlinda. De fato, quando estamos ao lado da Berlinda onde está a imagem fac simile de Nossa Senhora de Nazaré, sentimos algo diferente, que com certeza é um sinal de Deus em nossas vidas. Que a Virgem de Nazaré abençoe a todos os fiéis e leitores. Que venha o 4º Círio de Nazaré em SP. Concedo a todos minha benção! Pe. Jorge A. M. Alexandre


CÍRIOS . SÃO PAULO

CÍRIO EM

VILA CARIOCA Fotos: Bruna França Silva Em sua berlinda a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, no Círio da Paróquia Santo Antônio

Pe. Renato Braga de Sousa, pároco da Paróquia Santo Antônio, na procissão do Círio de Nazaré na Vila Carioca

O

Círio de Nazaré na Vila Carioca, da Paróquia Santo Antônio, surgiu por iniciativa da Associação dos Devotos de Nossa Senhora de Nazaré em conjunto com a colônia paraense que aqui reside, sendo,eleito o terceiro domingo de outubro para a festa. Neste ano, a procissão iniciou às 10hs saindo do Centro Esportivo Princesa Izabel Balneário e percorreu algumas ruas pertencentes à circunscrição da Paróquia Santo Antonio. Durante o trajeto, as famílias saudavam a Virgem de Nazaré com altares preparados nas residências, acenando para o cortejo e rezando junto com os fiéis da procissão. Refletimos sobre a dependência química, educação e saúde na procissão. Na chegada a Imagem de Nossa Senhora de Nazaré à Igreja de Santo Antonio, conduzida por homens e mulheres, recebeu uma salva de fogos à entrada. Seguiu-se a Missa presidida pelo Frei Rildo de Lima – OAR e concelebrada pelo Pe. Renato Braga de Sousa. A Igreja esteve repleta de fiéis. Em sua homilia, o Frei Rildo, que é Paraense, agradeceu emocionado o convite para a festa e ressaltou que Maria de Nazaré, nosso modelo de fé nos ensina, convida e anima a rezar incessantemente, conforme o Evangelho do dia. A Igreja de Santo Antonio esteve repleta de fiéis

61 Revista Círios de Nazaré | 2014

Que devemos ainda, ser como Moisés, homem de oração, que luta e vence a batalha, a fim de lutarmos por um mundo de justiça. Que o Evangelho nos ensina que Deus atende os nossos pedidos e que com Maria de Nazaré devemos pedir incessantemente as bênçãos de Deus sobre nós. Que devemos pedir muitas bênçãos, recolher bênçãos sem fim. O Frade finalizou colocando todos os jovens no coração de Maria de Nazaré e exortou que todos sejamos Missionários de Jesus e lutemos por uma sociedade, mais justa, mais humana e fraterna. Durante a Missa houve muitas homenagens a Virgem de Nazaré, dentre elas a recitação do Magnificat, e a dança do Carimbó, típica do Estado do Pará. Após a Missa, todos os presentes participaram do almoço festivo com comidas, bebidas e músicas típicas do Pará no salão paroquial. Anjinhos do Círio da Vila Carioca


CÍRIOS . SÃO PAULO

CÍRIO EM

SANTO AMARO

Durante a procissão do Círio percorrendo várias ruas de Campo Grande

A berlinda decorada e pronta para a procissão

L

ocalizada no bairro de Campo Grande, Rua Prof. Guilherme Belfort Sabino, 953, a Igreja de São Pedro Apóstolo é dirigida pelo Pe. Maurício Cruz, paraense de Soure, e conta com grande apoio de Dom Fernando Antônio Figueiredo, Bispo da Diocese de Santo Amaro. De 8 a 16, houve a novena do Círio com o Terço dos Homens. No dia 17, a missa de envio dos animadores da festividade e bênção da corda do Círio. No dia 18, a missa com a tradicional trasladação. No dia 19, às 17 horas, foi realizado o Círio mirim que foi acompanhado pelas

crianças da catequese, paroquianos de todas as idades, fazendo assim com que, desde pequenos, já se acostumem com a devoção a Nossa Senhora de Nazaré. Logo após a missa, houve quermesse com comidas típicas do Pará, bingo e shows. Vista da frente da igreja de São Pedro Apóstolo, já construída na administração do Pe. Maurício

A corda é conduzida pelos fiéis percorrendo várias ruas do bairro Campo Grande

62 Revista Círios de Nazaré | 2014

No domingo, dia 20, às 9:30 foi realizada a procissão do Círio que percorreu várias ruas do bairro, com centenas de fiéis puxando uma corda de 200 metros e entoando o tradicional “Vois Sois o Lírio Mimoso” além de outros canticos alusivos a Rainha da Amazônia.


CÍRIOS . MINAS GERAIS

CÍRIO DE

MORRO VERMELHO Fotos: Venancio Carreira Cavalgada com a bandeira de N.Sª de Nazareth

Nossa Senhora de Nazareth na Matriz de Morro Vermelho

Na Festa da Padroeira de Morro Vermelho

M

aria, Rainha da Paz!, foi o tema da tradição de 310 anos, da Festa de Nossa Senhora de Nazareth, que começou ao meio-dia do dia 30 de agosto, com repiques de sinos e fogos de artifícios, anunciando aos moradores o início das homenagens à Virgem de Nazareth. À noite, foi realizada a Celebração Eucarística, presidida pelo Padre Wellignton Santos, pároco da Paróquia de Nossa Senhora de Nazareth, que fez uma singela abertura pedindo a todos os fiéis presentes que olhassem para flor que estava em suas mãos “copo de leite”, típica da região de Morro Vermelho, e fizessem um pedido. Em seguida ao som do Salve, Ó Maria, ele colocou a flor nos pés da imagem depositando os pedidos dos fiéis. Logo após, começou a novena orquestrada e cantada em latim, repetida diariamente. No dia seguinte, dia 31 de agosto, aconteceu a recepção da Romaria organizada pela Sra. Berenice Maurício, e acolhida da imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazareth pelo grupo de jovens “Juventude Cristã”. Em 6 de setembro, ao final da tarde, a Bandeira de Nossa Senhora de Nazareth percorreu as ruas de Caeté, acompanhada por mais de 500 cavaleiros, que a conduziram até Morro Vermelho, onde foi recebida, à noite, com muita fé e devoção. No dia 7 de setembro, os moradores foram acordados, às 4h, com a tradicional matina, fogos e repique de sinos. Foram celebradas

missas, com destaque para a Celebração Eucarística das 15h que foi presidida pelo Dom João Justino, em intenção dos Mordomos, Embaixadores, Cavaleiros, e Festeiros (as) atuantes em 2014, onde foi prestada uma bela homenagem aos cavaleiros, pela dona “Tuninha Moraes”. À noite, após a novena aconteceu a tradicional Cavalhada Nossa de Nazareth, 310 anos, ininterruptos, com a primeira apresentação ocorrida em 07 de setembro de 1704, apesar de enfocar a luta entre mouros e cristãos, a Cavalhada de Morro Vermelho representa, na verdade, o final da guerra, culminando com a vitória dos cristãos, a conversão e o pacto de aliança. Em 8 de setembro, natividade de Nossa Senhora, a primeira Celebração Eucarística aconteceu em intenção da Irmandade de Nossa Senhora de Nazareth e logo após a pequena, Laura 63 Revista Círios de Nazaré | 2014

Pinheiro, rainha de Nazareth 2014, corou a veneranda imagem de Nossa Senhora de Nazareth. Às 11h, aconteceu a missa cantada em latim a quatro vozes, acompanhada de orquestra onde no final aconteceu o tradicional aniversário de N. Sª de Nazareth com muito doces e bolos para todos os devotos. À noite, foi realizada procissão pelas ruas enfeitadas com a tradicional chegada da imagem à matriz que foi transformada em apoteose, sendo a festa encerrada com o Te Deum em latim, em agradecimento a Deus pelo sucesso da festa.

Bandeira de Nossa Senhora de Nazareth pelas ruas de Caeté


CÍRIOS . MINAS GERAIS

CÍRIO DE

NAZARÉ EM RUBIM

Pelas ruas íngremes, a corda, o carro da berlinda ornamentado e os fiéis devotos

N

o entardecer do último sábado de setembro, grupos animados de homens, mulheres, jovens e crianças em suas roupas domingueiras desciam as íngremes ruas que levam ao bairro Nazaré II, mais exatamente a ultima rua deste bairro, e ao local onde se planeja construir a capela que será dedicada a N. Senhora de Nazaré. Pouco a pouco pessoas se reuniam, aguardando ansiosos pelo Pe. João Carlos para o lançamento da pedra fundamental da capela. Em seguida, o translado da imagem da Virgem de Nazaré para a Igreja Matriz do Senhor Bom Jesus de Rubim.

Dom José Carlos Brandão Cabral, bispo da Diocese de Almenara MG com a imagem da Virgem Santa

Nossa Senhora de Nazaré chega a Igreja Matriz para o final de mais um Cirio de Nazaré

memente a corda. As casas com altares nas portas ou janelas enfeitadas em azul e branco, balões, flores, velas, iluminavam e embelezavam as ruas por onde passava o cortejo com o carro e a imagem de N. Senhora de Nazaré. Já à noite, a procissão passava pelo centro, subindo para o bairro Alvorada, seguindo para o Bela Vista e prosseguindo por inúmeras ruas até o contorno de volta à Matriz. E entre entusiásticos aplausos o andor é levado para o altar e ali fica abaixo do grande crucifixo, no altar principal para a veneração e o louvor dos filhos rubinenses que saúdam carinhosamente a imagem da Mãe querida: a Virgem de Nazaré. O paroco Pe João Carlos Barbosa Nunes abençoa os fiéis com Imagem da Virgem de Nazaré

Solenidade do lançamento da pedra fundamental da igreja N. Sra. de Nazaré no bairro Nazaré II

Já na tarde do último domingo de setembro, com o sino tocando começava a procissão, com os ministros, o Apostolado da Oração, o grupo de Liturgia e o povo rezando, cantando, segurando fir64 Revista Círios de Nazaré | 2014


CÍRIOS . D. FEDERAL

CÍRIO DE

NAZARÉ EM BRASÍLIA Texto: Maria da Glória Gama da Silva Fotos: Tito Brasil Saída da Procissão

A Festa conta com a participação efetivas de membros de todas as pastorais da Paróquia, sendo um momento de grande confraternização paroquial, em que todos estão empenhados em realizar uma bonita festa para Nossa Senhora de Nazaré. Na quermesse foram servidas comidas típicas de vários lugares do Brasil, inclusive a já tradicional comida paraense. A Festa do Círio de Nazaré de Brasília é um evento cultural e turístico oficial do Distrito Federal, que também conta com o apoio do Governo do Estado do Pará através da Paratur. Chegada da Procissão

a

Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, Lago Sul, Brasília, DF, comemorou o 41º Círio de Nazaré. Com o tema “Maria, Mãe da Esperança”, segundo tema das virtudes teologais, que estão sendo meditados por ocasião da Festa em Brasília. A Festa iniciou com a novena, e a partir do dia 11 até o dia 14 de setembro, com Missas, quermesse, shows e exposição de Mantos. A Procissão contou com a berlinda ornamentada com flores naturais, a imagem revestida com um belíssimo manto nos tons perola, verde, marrom e dourado, e a corda cuidadosamente conduzida pelos romeiros. Coordenadores e berlinda em procissão

Idealizado a partir do tema: “Maria, mãe da esperança”, os principais elementos usados no manto foram: a pomba do diluvio trazendo um ramo de oliveira no bico, simbolizando esperança de vida nova, e ramos de oliveiras e seus frutos, uma das arvores mais resistentes da Terra que tem como principal caracteristica crescer sob quaiquer condições, assim como os cristãos quando ouvem o chamado de Deus, para dar fruto e evangelizam independente dos locais onde estejam. Do fruto das oliveiras são extraidos óleos que servem para ungir, alimentar, iluminar, purificar, assim como Jesus ao ser “prensado” no Getsemani, para que hoje, sua palavra nos unja, alimente, purifique e ilumine. Fiéis fervorosos em procissão segurando a corda

65 Revista Círios de Nazaré | 2014

Devotos em oração após chegada da Berlinda


CÍRIOS . RIO GRANDE DO NORTE

CÍRIO DE

NAZARÉ EM NATAL Texto: Adriano Felipe e Luiz Gustavo Coroação da imagem de Nossa Senhora de Nazaré, na Paróquia Santuário dos Mártires, no enceramento da Festa

A

comunidade de Nossa Senhora de Nazaré em Natal/ RN, pertencente à Paróquia Santuário dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu, celebrou dos dias 28 a 31 de maio deste ano a festa de Nossa Senhora de Nazaré. Antes da Festa, já no início de maio, foram confeccionadas 4 imagens menores da Imagem central de Nossa Senhora de Nazaré, no dia do encerramento da Festa, na Paróquia Santuário dos Mártires

Virgem de Nazaré que percorreram as casas dos fiéis da Paróquia para rezarem o ofício da Virgem Maria e celebrar a fé. Foram organizados quatro dias de celebrações religiosas a virgem Maria: santas missas, leituras bíblicas sobre Nossa Senhora, ladainha, ofício e orações. Neste ano, a paróquia refletiu o tema: “Maria: estrela da nova evangelização”. O padre Francisco das Chagas, pároco do Santuário dos Mártires ressaltou a importância, de como comunidade, celebrarmos a virgem de Nazaré: “Para nós, cristãos, de uma maneira especial os engajados na ação pastoral, a festa deve ser um momento de comunhão e serviço como Maria se colocou e nos ensina a fazer tudo o que seu Filho nos disser”. No último dia de festa realizou-se a procissão saindo da igreja de Nossa Senhora em direção ao Santuário dos Mártires, contando com a participação de centenas de fiéis que juntos louvaram e cantaram a virgem de Nazaré as 66 Revista Círios de Nazaré | 2014

Imagem central de Nossa Senhora de Nazaré, na noite do encerramento da Festa, na Paróquia Santuário dos Mártires

maravilhas e bênçãos de ser de Deus e pertencer a Igreja de Cristo, que assim como Maria de Nazaré, também, é mãe e mestra. Houve a celebração da santa missa de encerramento e ao final a coroação da imagem de Nazaré com mais de 50 crianças paramentadas de anjinhos que encantaram a todos que participaram. Logo após, houve queima de fogos. Na parte social, ocorreram diversas atrações culturais, confraternização das pastorais e agentes da paróquia, além de quermesse e bazar. Procissão com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré pelas ruas da cidade do Natal


CÍRIOS . CEARÁ

CÍRIO DE

NAZARÉ EM FORTALEZA Pelas ruas de Montese, em Fortaleza

A

Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, no Montese, em Fortaleza, promove todos os anos em outubro, a festa de sua padroeira – Nossa Senhora de Nazaré. Ano passado com tema geral “A devoção mariana e o Ano da Fé. A Virgem de Nazaré testemunho de fé. A festa propriamente começa com a chegada das Imagem Peregrinas de Nossa Senhora que desde o mês de maio passou de casa em casa visitando todas as famílias dos setores que formam a paróquia, em preparação à festa da Padroeira e para agradecer a Nossa Senhora todas as graças recebidas, foram 40 imagens peregrinas. No segundo domingo de outubro, logo após a missa teve Carreata da Paz e Bênção dos Veículos. No terceiro sábado

de outubro, às 5h da manhã em unidade com o ano da fé tivemos uma caminhada penitencial com um grande número de participantes saindo da paróquia de Nazaré até paróquia de Fátima culminado com uma celebração eucarística. Durante as novenas cada noite foi animada pelos setores da paróquia com as orações da novena e meditação do terço seguida da celebração eucarística abordando o tema de cada noite com uma participação grande de fiéis, onde muitos durante o novenário buscavam a reconciliação com Deus através do sacramento da confissão. No primeiro domingo de outubro tivemos um bingo beneficente seguido de almoço de confraternização que já é tradição na festa da padroeira. Nos dias 17, 18 e 19 de 2014 festa social com funcionamento de barracas.

No terceiro domingo de outubro uma Alvorada Festiva e Celebrações Eucarísticas às 6h30min, 8h e 16h30min. Às 17h30min, Procissão e Solene Celebração Eucarística com Bênção da Imagem de São João Piamarta, copadroeiro. Em seguida a procissão percorrendo diversas ruas de nosso bairro encerrando com a missa campal presidida pelo nosso vigário Episcopal de nossa região Pe Watson Façanha e concelebrada pelos padres de nossa Paróquia. Ao final, um belo espetáculo com a queima de fogos-de-artifício e a chuva de papel picado e muitas pessoas chegam à lágrimas tomados pela grande emoção de estar vivendo este lindo momento. Animação e alegria na festa da padroeira

A benção com a Imagem da Senhora de Nazaré

Na chegada da procissão para a missa campal

Caminhada penitencial durante festa da padroeira

67 Revista Círios de Nazaré | 2014


CÍRIOS . CEARÁ

CÍRIO DE

NAZARÉ EM CAPISTRANO Texto: Prof. Francisco Artur Pinheiro Alves

D

urante todos os 10 dias de festa, os 70 anos da paróquia foram comemorados, com a retrospectiva da história da paróquia que se confunde em muitos momentos com a história do município de Capistrano. Isso contribuiu para o fortalecimento da fé e da memória dos que caminharam e continuam caminhando buscando o fortalecimento da fé e da convivência cristã. Neste sentido Escola Estadual de Ensino Médio em parceria com a ONG Insttuto Calumbi de educação e Cultura, fizeram um concurso de redação sobre os 70 anos da paróquia de . S. de Nazaré. Houve também a III Cavalgada de Nossa Senhora de Nazaré, da Igreja Matriz para a comunidade Carqueija, evento que vem crescendo a cada ano. O Círio de Nazaré em Capistrano registra um aumento de pessoas na cidade e consequentemente nos ofícios religiosos. Na abertura do Círio, houve uma carreata com mais de 5 km de extensão que percorreu toda a cidade e seus bairros, sendo encerrada com o levantamento da bandeira, isto se deu dia 29 de agosto. De 01 a 06 de setembro houve missas todos os dias à 7 da noite, com a igreja matriz sempre lotada. Os celebrantes de foram padres convidados.

Diariamente, à 4:30 da manhã uma procissão com a imagem peregrina de N. S. se dirigiu da Igreja matriz, para um bairro da cidade Dia 07 de setembro a festa se associou às comemorações da Semana da Pátria aumentando o público presente na cidade e na missa campal marcando de forma triunfante o encerramento das novenas. Diai 8 de setembro teve a missa da natividade pela manhã na Igreja Matriz, onde foram apresentados os principais elementos da procissão que se realizaria no final da tarde: A berlinda de N. Senhora e a corda com mais de 100 metros de comprimento. À tarde, a partir das 16:00h chegaram as caravanas das diversas comunidades interioranas e dos bairros da cidade, cada qual com a sua bandeira. Teve início então a procissão do IX Círio de Nazaré de Capistrano, marcado pelo fervor da fé de seus participantes. No final da procissão, por volta das 19:00h foi concelebrada a missa campal de encerramento. Terminava assim mais um Círio de Nazaré em Capistrano, com a esperança viva de que todos estivessem ali reunidos para mais uma vez celebrar a festa da Mãe de Nosso Salvador Jesus Cristo. Vale salientar o trabalho de toda a equipe organizadora do Círio de Nazaré, sob a coordenação do Padre Francisco Eudásio Nobre. A procissão do Círio pelas ruas de Capistrano

II Cavalgada de Nossa Senhora de Nazaré de Capistrano

Na missa da natividade pela manhã na Igreja Matriz

Durante o Círio de Nossa Senhora de Nazaré, Padroeira de Capistrano

68 Revista Círios de Nazaré | 2014


CÍRIOS . PERNAMBUCO

CÍRIO DE

NAZARÉ EM RECIFE Texto: Helena Oliveira

Fotos: Joaquim de Freitas Chegada da Berlinda na Igreja da Soledade

Cantos e Louvores durante a Romaria.

As mulheres carregando a berlinda antes do início da santa missa A cantora Ângela Carlos homenageando Maria de Nazaré

Devotos segurando a corda durante a procissão

69 Revista Círios de Nazaré | 2014

N

o dia 05 de outubro de 2013, tivemos a graça de iniciar a festividade de Nossa Senhora de Nazaré em Recife. Na ocasião, vivenciamos um momento especial com a benção do manto doado pela Sr. Luziuda, que sempre é uma replica do que é utilizado em Belém do Pará, terra natal dessa bela homenagem a Maria. No final de semana seguinte, dia 13 de outubro, ocorreu a principal celebração, com a santa missa, seguida da procissão pelas ruas do centro de Recife. A berlinda, carregadas pelas mulheres da comunidade, adentrando a igreja Matriz da Soledade marcou, com muita emoção, o início da santa missa. As homenagens continuaram no decorrer do evento, com a cantora paraense, Ângela Carlos, agraciando os presentes com sua voz entoando cânticos marianos. Os devotos, como se abraçassem a própria Maria na berlinda, guiaram a tradicional corda durante a procissão. Cantos e orações também emocionaram a todos durante a caminhada, que cresce em devotos e em fé a cada ano. Que Maria de Nazaré continue intercedendo por todos nós!


CÍRIOS . PARAIBA

CÍRIO EM

JURIPIRANGA Fotos: Jammes Araujo Procissão pelas ruas de Juripiranga

A chegada na igreja matriz de Nossa Senhora da Soledade, em Juripiranga

Saida da igreja de Ibiranga em Pernambuco

A

festividade do Círio na cidade de Juripiranga, começa quando a imagem de Nossa Senhora de Nazaré é levada pela manha (na segunda semana de outubro ), para a igreja de Nossa Senhora das Graças no distrito de Ibiranga – Itambé, no vizinho estado de Pernambuco para veneração dos fiés de suas comunidades, e em seguida é rezado o terço, oficio da Imaculda. À noite, a imagem de Nossa Senhora de Nazaré é levada em procissão para a matriz de Nossa Senhora da Soledade em Juripiranga, onde é celebrada missa missa em ação de graças e a aguardada benção dos fiéis.

Pela Av. Brasil em Juripiranga

70 Revista Círios de Nazaré | 2014


CÍRIOS . MARANHÃO

CÍRIO DE

NAZARÉ EM SÃO LUÍS Festa da Luz, “Casa da Palavra e da Eucaristia” Texto: Igor Almeida Fotos: Cezar Duarte

C

om peregrinações, Missas de Rua, Círios Ecológico e Solidário, além do novenário, Romaria e Procissões, o Círio de Nazaré é um dos eventos religiosos de maior alcance em todo o Maranhão. Desde a edição do ano passado, a programação do Círio de Nazaré foi ampliada, com o intuito de agregar mais momentos de fé e adoração, por meio da intercessão da Virgem Maria. Já no mês de setembro, a pequenina imagem de Nossa Senhora de Nazaré percorrerá mais uma vez as casas do Cohatrac, bairro de São Luís que abriga o festejo. Lá, também, serão realizadas as Missas de Rua, bem como com toda a programação religiosa, que se estende até o segundo domingo do mês de outubro. Um dos pontos altos do Círio de Nazaré é o Círio das Crianças, que inicia as procissões do Círio de Nazaré, mostrando que a devoção por Maria não tem idade. O Novenário da Luz também é considerado um dos momentos de forte emoção e contrição durante o Círio. Em nove noites, temas que contextualizam a realidade, são incorporados às celebrações

Detalhe do manto confeccionado especialmente para a abertura do novenário do Círio de Nazaré 2013

e adorações, realizadas todas as noites. Outro momento de fé é a Romaria do Círio. Com um percurso de 12 km, a caminhada que dura a noite inteira, faz reflexões e paradas em templos dedicados – em sua maioria – a Nossa Senhora. O trajeto é completado com a Missa dos Romeiros. Já no mês de outubro, o Maranhão se prepara para vivenciar ainda mais o poder do evangelho. O Círio de Nazaré chega a sua reta final, com a participação de mais de 250 mil pessoas em toda Chegada da imagem de Nossa Senhora de Nazaré para a Missa dos Romeiros

71 Revista Círios de Nazaré | 2014

Romaria do Círio reúne multidão pelas avenidas de São Luís

sua programação. No Translado, acontece a apresentação do manto oficial do Círio de Nazaré, confeccionado na própria comunidade do Cohatrac, fruto de doação de devotos, que rendem agradecem a Virgem de Nazaré, por graças alcançadas. Só a procissão do Círio de Nazaré, em São Luís, reúne mais de 150 mil pessoas, tradicionalmente, no segundo domingo do mês de outubro. “Casa da Palavra e da Eucaristia”. Assim é feita a Festa da Luz, o Círio de Nazaré do Maranhão.

O Círio das Crianças leva milhares de crianças pelas principais ruas do Cohatrac


CÍRIOS . AMAPÁ

CÍRIO DE

NAZARÉ EM MACAPÁ Texto: Mônica Costa

Fotos: Divulgação do Círio de Macapá

J

uventude, Esperança e Fé” foi o tema central do Círio de Nazaré em Macapá. O jovem como prioridade na Igreja Católica protagonizou a 79ª edição da maior festa religiosa no Amapá, com o lema, Uma jovem chamada Maria (Lc 1, 2627). Visto que a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB priorizou o jovem na Campanha da Fraternidade deste ano, e foi realizada a Jornada Mundial da Juventude com presença do papa Francisco, no Rio de Janeiro, em comunhão, o bispo da Diocese de Macapá, Dom Pedro José Conti também escolheu o tema semelhante para celebrar a Fé dos amapaenses. Todos os anos diversas instituições da capital solicitam a visita da imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré, em Macapá mais de cinqüenta órgãos públicos e privados receberam a imagem. Durante a programação acontecem missas ou somente a visita acompanhada com uma reflexão . “É uma maneira de Evangelizar, de levar a palavra de Deus para todos que estão nos trabalhos, escolas, presídios e nos lugares mais pobres.” Ressaltou o bispo Dom Pedro. A abertura das peregrinações aconteceu no Palácio do Setentrião, bispo

No manto de Nossa Senhora de Nazaré foi bordado o símbolo da Jornada Mundial da Juventude

A tradicional corda que protege a berlinda, a mesma que os romeiros seguram pagando promessas foi cortada e entregue de lembrança para os devotos Durante a procissão do Círio em Macapá

Dom Pedro José Conti, bispo da Diocese de Macapá, retira a imagem de Nossa Senhora de Nazaré de sua berlinda

Dom Pedro José Conti presidiu a celebração, juntamente com os representantes e servidores públicos do Governo do Estado, a peregrinação e encerrou na TV Amapá, filial da Rede Globo. Os romeiros participaram do Círio dos taxistas e mototaxistas, Círio Fluvial, Círio da Juventude e das Crianças. A missa de Transladação aconteceu na Catedral São José, logo após a imagem seguiu em procissão até o Santuário Nossa senhora de Fátima, para o dia da grande procissão do Círio. No segundo domingo de outubro, cerca de 150 mil fiéis participaram da procissão, na capital. A tradicional corda que protege a berlinda, a mesma que os romeiros seguram pagando promessas foi cortada e entregue de lembrança para os devotos, da mesma forma que ocorre no Círio de Nazaré em Belém do Pará, local onde nasceu a tradição. Durante os Círios em Macapá o primeiro ano que o corte da corda aconteceu. No Círio Musical apresentaram-se a Banda Nacional Rosa de Saron e Cantores de Deus, com artistas locais e cantores católicos. Na ocasião movimentos e pastorais fizeram exposições artísticas e culturais de seus trabalhos. O encerramento da festividade acorreu com o Recírio. Em frente ao Palácio do Setentrião, a missa que dá inicio ao roteiro da peregrinação da imagem de Nossa Senhora de Nazaré

72 Revista Círios de Nazaré | 2014


CÍRIOS . AMAZONAS

CÍRIO DE

NAZARÉ EM MANAUS Acompanhando a Berlinda com a imagem de Maria Mãe de Jesus, os devotos caminharam debaixo de sol forte

A

Fiéis seguiram a imagem da Santa em sua Berlinda

trasladação da imagem de Nossa Senhora de Nazaré em Manaus, foi no dia das crianças e de Nossa Senhora de Aparecida, padroeira do Brasil. Da Paróquia de Nossa Senhora de Nazaré até a igreja de Fátima localizada no bairro Praça 14 de Janeiro, em percurso estimado em 2km, com cerca de 5 mil fieis acompanhando a procissão. No dia seguinte, em caminho oposto da caminhada realizada no sábado, a procissão do Círio, saiu do Santuário da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, bairro Praça 14, Zona Sul, e seguiu até à Paroquia de Nazaré no bairro Adrianópolis, Zona Centro-Sul. No local, a imagem da santa foi recebida com fogos de artifícios e por uma multidão.

Durante a caminhada, os 400 metros de corda, amarrados no andor da virgem, eram sustentados por fiéis devotos de todas as idades com seus pensamentos nos pedidos de intercessão e nas graças alcançadas ao longo do ano. Puxando a corda, ou acompanhando a Berlinda com a imagem de Maria Mãe de Jesus, os devotos caminharam quase duas horas, debaixo de sol forte o que não os incomodou. Ao final da procissão, foi celebrada uma missa pelo pároco padre Mário Missiatto, que em sua homilia, inovou, convocando todos a uma oração de oferta a Nossa Senhora de Nazaré. “Querida Senhora, ontem fomos te deixar e hoje te buscar.” A peculiaridade ao iniciar sua homilia levou a todos se virarem

Crismandos da pastoral da Catequese carregaram a réplica da Cruz peregrina, durante a procissão pelas ruas da cidade

Durante a trasladação em Manaus

73 Revista Círios de Nazaré | 2014

a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, “faz-nos discípulos missionários de Cristo... Maria tu foste à primeira seguidora e adoradora de teu filho, tu foste fiel até o fim. Daí-nos virgem de Nazaré, daí-nos a tua fé em cristo teu filho, pois a tua tarefa é levar todos os teus devotos ao teu filho Jesus... Tu conheces a cada um de nós, tu penetras e sonda o nosso coração.” Finalizando, a imagem da santa foi recebida com fogos de artifícios e por uma multidão. O Círo teve o tema “Maria, Missão e Fé”. No 4º domingo de outubro, foi realizado o popular “Recírio”, com a procissão de encerramento pelas ruas ao redor da Paróquia de Nazaré.

Anjinhos, pelas ruas de Manaus


CÍRIOS . ACRE

CÍRIO DE

RIO BRANCO

a

programação do Círio em Rio Branco, começou com apresentações musicais no Mercado Velho, no centro da capital. Por volta das 18h dois barcos com as imagens de Nossa Senhora de Nazaré e de Jesus Cristo se encontraram no rio Acre. De lá as imagens foram levadas até a margem onde um grupo de fiéis as esperavam para dar início a procissão. Conduzidas pelo bispo da Diocese de Rio Branco, Dom Joaquim Pertinez e pelo reitor da Catedral Nossa Senhora de Nazaré, padre Mássimo Lombardi, as imagens da santa e de Jesus Cristo foram levadas até a praça do Mercado para dar início ao Círio. Daí, iniciou-se a procissão, com os fiAs imagens e os fiéis devotos em procissão

éis peregrinando pelas principais ruas e avenidas da capital, cantando e rezando, até a Catedral Nossa Senhora de Nazaré. No percurso, vários fiéis em revezamento, seguravam a corda do Círio, que para muitos devotos representa o elo de ligação do povo com Deus. Após quase duas horas de peregrinação, a multidão chegou a Catedral Nossa Senhora de Nazaré, onde centenas de devotos já aguardavam o inicio da missa em homenagem à mãe de Jesus, com apresentação de corais cantando canticos marianos.. Durante a missa, o bispo Dom Joaquim Pertinez, destacou a comunhão entre os irmãos e intercedeu pela “família de Nazaré.” O governador Tião Viana (PT-AC) também participou da procissão junto com familiares. “É forte para nós do mundo cristão católico, porque a agenda é muito forte. O Acre segue essa tradição amazônica. Todos os anos participo e para nós católicos é de fato a interseção entre nossa fé e Deus”, disse. 74 Revista Círios de Nazaré | 2014

A imagem de Maria de Nazaré, nossa Mãe é conduzida por nosso bispo dom Joaquin, que passa em meio ao povo e caminhou conosco pela principais ruas do centro de Rio Branco

A procissão pelas ruas de Rio Branco

A fé do povo entrando na catedral conduzindo a corda ( eu os atrai com laços de bondade e cordas de amor) (os 11,4)


CÍRIOS . RONDÔNIA

CÍRIO DE

PORTO VELHO Texto: Maria de Nazaré Figueiredo da Silva A procissão pelas ruas de Porto Velho

A chegada na igreja de Nossa Senhora de Nazaré

Nossa Senhora de Nazaré é a Padroeira do Estado de Rondônia

O

Primeiro Círio de Nossa Senhora de Nazaré aconteceu em Porto Velho, no ano de 1930. Desde essa época, em todos os anos, no segundo domingo de outubro, acontece essa festividade. Na véspera do Círio, a trasladação (atualmente) é da Igreja Matriz para a comunidade Marcelino Champagnat, na Cidade dos Funcionários. Logo de manhã, no domingo, o inicio da procissão do Círio na comunidade São Marcelino Champagnat, percorrendo 4 Km, dos bairros da Cohab e Jardim Eldorado (parte da Rua Pau Ferro, passando pelas Ruas Pitanga, São Miguel, Camomila, Abóbora, Jatuarana, Vitória Regia, Rua Anari e Pau Ferro), até a Igreja Matriz de Nossa Senhora de Nazaré. Após o términoda procissão, uma

missa é celebrada pelo arcebispo Dom Esmeraldo. No dia 23 de fevereiro de 2014, Dom Esmeraldo Barreto de Farias empossou como Pároco o Padre Alceu Luiz Weber e Vigário Paroquial o Padre José Francisco Silva, que irão coordenar as festividades deste ano Anualmente é constituída uma diretoria que colabora com a organização do novenário, trasladação, Círio e arraial. O Círio de Nossa Senhora de Nazaré sempre contou com a presença de Dom João Batista Costa, Dom José Martins da Silva, Dom Moacir Grechi e Dom Esmeraldo Barreto de Farias, Bispos da Arquidiocese de Porto Velho. A festividade do Círio em Porto Velho, termina com um jantar de encerramento na Igreja Matriz. Após a missa celebrada pelo arcebispo Dom Esmeraldo Barreto de Farias, IP

Jovens representando as comunidades da paróquia

Arcebispo Dom Esmeraldo, na procissão do Círio de Porto Velho

75 Revista Círios de Nazaré | 2014


CÍRIOS . FRANÇA

Berlinda de Nossa Senhora lindamente decorada

A procissão partiu da capela St. Martin de Porres atravessando o centro de Caiena até a para a Igreja de St. Louis Mirza

Durante a celebração jovens se apresentaram

CÍRIO EM CAYENNE – FRANÇA Fotos: Henri Griffit

E

m Cayenne, centenas de fiéis também celebram o Círio de Nazaré, uma das procissões católicas mais importantes do mundo. Na sua 13 ª edição, na Guiana, os fiéis devotos caminharam da capela St. Martin de Porres para a Igreja de St. Louis Mirza, porque a Catedral estava fechada. No trajeto, a comunidade Guianense, com paraenses, amapaenses e france-

ses, participavam da procissão rezando, cantando hinos marianos e fazendo seus pedidos e desejos à Nossa Senhora de Nazaré. Após a missa e a benção final, a confraternização. Monsenhor Emmanuel Lafont, Bispo de Cayenne é um dos maiores incentivadores da celebração do Círio em homenagem à Nossa Senhora de Nazaré. 76 Revista Círios de Nazaré | 2014

Devota homenageando a Virgem


CÍRIOS . ESPANHA

CÍRIO EM CABRA-ESPANHA

D

e 3 à 8 de Setembro, o fervor mariano em CabraCórdoba, faz o grande momento festivo na cidade. A religiosidade, os costumes, a arte, e uma miríade de componentes tornam-se o centro das atenções de toda a Andaluzia. É a Festa em honra de Nossa Senhora da Serra, Patrona e Prefeita Perpétua da cidade. A Festa é declarada de Interesse Turístico Nacional. Em 04 de Setembro acontece a Baixa – peregrinação do santuário localizado quase 1.300 metros acima do nível do mar, quando milhares de pessoas juntam-se na Baixa tradicional da imagem da Virgen de la Sierra. Às 16:00 hs, os sinos da capela anunciam o início. A patrona deixa o Santuário nos ombros incansáveis de fortes fiéis percorrendo um caminho de quatorze léguas entre as oliveiras que oferecem encantador odor de alecrim pelo Parque Natural Subbetica. Uma vez chegando em Cabra, cerca das 20 hs, na Paróquia da Assunção e Anjos totalmente lotada, o bispo de Córdoba, Demétrio Fernández, abriu o Ano Mariano Jubilar que a Confraria de Nossa Senhora da Serra irá comemorar até 10 Outubro de 2015. A abertura consistiu de uma missa concelebrada com a presença dos sacerdotes da cidade, autoridades, representantes de irmandades e fraternidades, comunidades religiosas e vários arquivos. Em sua homilia, o bispo lembrou os fiéis do momento tão especial que este ano é ainda mais importante. “Este será um tempo de graça especial para todos os visitantes do Virgen de la Sierra”, disse ele. A Santa Sé concedeu indulgências plenárias para todos aqueles que visitam a Serrana Divina tanto o seu Santuário A Virgen de la Sierra, cercada por milhares de peregrinos na solenidade da outorga da Prefeita Perpetua de Cabra

A Virgen de la Sierra nos ombros de fortes fiéis devotos, na Baixa

Cartaz do festival em honra de Nossa Senhora da Serra. No centro o típico leque andaluz com os lugares mais característicos de Cabra

Um momento da “Baixa” da Virgen de la Sierra em Cabra

77 Revista Círios de Nazaré | 2014

e permanecer na cidade, cumprindo os requisitos para isso. A imagem nesta ocasião especial estava com o manto e a coroa, que estreou em 2005, por ocasião da sua coroação. À noite, tendo mudado o manto foi recebida nos antigos arcos da da velha rua Baena, atual Avenida José Solís, pelas autoridades municipais e o prefeito Fernando Priego, para a cerimônia solene da Prefeita Perpétua de Cabra, acompanhada por muitos carros alegóricos. Nos dias da Festa você pode desfrutar da atmosfera da feira com uma variedade de barracas e atrações, além de uma ampla gama de atividades que acontecem em toda a cidade de Cabra, como touradas, leituras de poesia, concertos flamingo, concurso, apresentações, exposições, etc ... O dia 8 de Setembro, em comemoração com a festa do nascimento da Virgem Maria, a imagem faz uma procissão pelas ruas de Cabra. Logo na sua entrada é recebida na paróquia com fogos de artifício. Nossa Senhora da Serra pode ser visitada durante todo o mês de Setembro, na paróquia da Assunção e Anjos, onde permanece até o primeiro domingo de Outubro, quando retorna para o Santuário no início da manhã.


CÍRIOS . PORTUGAL

Missa campal presidida pelo Padre de Cheleiros e concelebrada por outros sacerdotes diocesanos e diáconos do concelho de Mafra

CÍRIO DA PRATA GRANDE EM PORTUGAL A Virgem de Nazaré em Cheleiros, Mafra Texto: Inácio Beirão* O início da procissão numa tarde de Domingo, à saída da igreja matriz de Cheleiros, vendo-se em primeiro plano Silvino Teotónio Rolo um dos tesoureiros da Comissão de Festas.

O

s festejos religiosos do Círio da Prata Grande no ano de 2014 tiveram início em 31 de Agosto e prolongamse até dia 13 de Setembro, data em que a imagem da Virgem de Nazaré se despede da paróquia de Cheleiros (Mafra) para ser entregue à paróquia de São Pedro da Cadeira no concelho de Torres Vedras. Segundo reza a história, e conforme está descrito pela Câmara Municipal de Mafra, o reguengo de Cheleiros recebeu Carta de Foro de D. Sancho I em Fevereiro de 1195, confirmada por D. Dinis em 1305, e foi agraciado com foral manuelino datado de 25 de Novembro de 1516. Sede de concelho durante mais de seis séculos, passou a freguesia do município de Sintra em 1836 e foi definitivamente integrado no de Mafra em 1855. A sua

história ficou ligada à poderosa família dos Ataíde, senhores da vila no início do séc. XVI e que deixaram uma notável marca nas duas igrejas manuelinas que ainda parcialmente se conservam no centro histórico. A importância de Cheleiros está também ligada à rede viária regional. Desde a Idade Média (e, muito possivelmente, desde tempos romanos), por aqui passava uma estrada, vencendo-se a ribeira de Cheleiros através da pequena, mas fundamental, ponte gótica de pedra, hoje transformada em ponte pedonal. Na primeira metade do séc. XVIII, quando se realizou o monumental Palácio de Mafra, a vila foi um fulcral ponto de passagem de matérias-primas, integrando-se, então, numa extensa rede de estradas devidamente calcetadas. O núcleo histórico da vila formou78 Revista Círios de Nazaré | 2014

se na margem Norte, a poente da ponte medieval, no actual Largo da Praça, enquanto a Igreja Matriz foi construída no sítio do arrabalde (como assim é designado ainda no séc. XIX). Finalmente, e como povoação medieval relevante, Cheleiros tinha castelo, de que resta apenas o topónimo, num morro a Noroeste da vila. Dispondo de importantes vestígios romanos e paleocristãos, Cheleiros possui um património manuelino notável (Igreja Matriz, Capela do Espírito Santo e um cruzeiro). O vinho abafado do Carvalhal tem fama, tal como a aldeia de Broas, reminiscência de um passado retintamente saloio. Cheleiros comemora a Assunção da Virgem sob a invocação de Nossa Senhora de Rocamador ou do Reclamador, a 15 de agosto. Na localidade de Carvalhal são festejados: a 18 de Dezembro, Nossa Senhora do Ó; S. Simão, a quem o dia 24 de Março é consagrado. Nesta paróquia de Cheleiros onde os habitantes são profundos devotos de Nossa Senhora da Nazaré a Comissão de Honra do Círio da Prata Grande em 2014 é constituída pelo Padre Manuel Custódio Langane, sendo 1.º Juíz, António Brás Belas, 2.º Juíz, Mariana Jacinta da Silva Ventura Rolo, e 3.º Juíz, Ana Maria Ventura Rolo Lousada. O 1.º Procurador, é Manuel Martinho Duarte Rolo, o 2.º Procurador, João dos Santos Alberto e o 3.º Procurador, Luís Miguel Baleia Apolinário. Com a ajuda do antigo autarca Mário Acúrcio Vicente e fotografias cedidas pelo estúdio fotográfico Castelhano


Enquanto o Padre de Cheleiros eleva a imagem da Virgem de Nazaré, o Bispo Auxiliar do Patriarcado de Lisboa entoa cânticos de louvor a Nossa Senhora

é possível dar ao povo brasileiro uma ideia da dimensão e da devoção do Círio da Prata Grande que, segundo a tradição oral traduzida em livro de Pedro Penteado, terá começado com um voto de um João Manuel, do lugar do Penedo da Arrifana - Igreja Nova. Segundo o Dr. Bento Franco, entre 1658 e 1662. Um dia que descansava à sombra de uma árvore, assistiu ao regresso de uma caravana de romeiros do Sítio. Estes contaram-lhe os imensos milagres obrados por intermédio da Senhora de Nazaré, entre os quais o do cavaleiro D. Fuas, a quem tinha salvado da morte. “Lembrando-se que a sua mulher era muito doente havia já muitos anos, pediu-lhes que o deixassem ir com eles, pois não sabia o caminho. Os peregrinos anuíram a tal pedido, e logo combinaram o encontro” do ano seguinte. Na ocasião combinada rumou ao Sítio, prometendo então que se a Virgem intercedesse pela saúde de sua esposa, se deslocaria nos anos seguintes ao seu templo, para pagar a mercê. Tendo obtido a graça solicitada, caminhou para o santuário “com o seu burrinho quatro anos a fio, levando uma bandeira que de volta depositava na sua igreja até ao ano seguinte.” Nestas andanças de fé começou a juntar-se-lhe o povo da freguesia da Igreja Nova e a seguir o da de Mafra, ao redor de 1722, tendo esta abandonado para tal o giro da Virgem do Cabo Espichel, “no qual estava, havia 263 anos”. A estas seguiram-se as restantes freguesias que hoje compõem o Círio: Santo Isidoro, Montelavar, S. Pedro da Cadeira, Ericeira, Porto da Carvoeira, Alcainça, Terrugem, S. João das Lampas, Sobral da Abelheira, Galés, Gradil, Azueira e Enxara do Bispo. Em cada uma das dezassete freguesias que integram o Círio da Prata Grande em Portugal, a espera longa mas desejada de dezassete anos é sempre vi-

O Padre eleva a imagem da Virgem de Nazaré para que possa ser adorada pelos fiéis

vida na esperança de poder tocar a imagem da Virgem de Nazaré. Como já referimos, no presente ano de 2014 a Virgem de Nazaré deixa a paróquia de Cheleiros e em ambiente de Fé, pompa e circunstância é entregue dia 13 de Setembro à paróquia de Enxara do Bispo onde permanecerá um ano para culto dos fiéis. Assim, a paróquia de Cheleiros e toda a região Oeste, vivem em Setembro dias de verdadeira festa cristã, numa onda de

esperança e de oportunidades. Oportunidade para os fiéis poderem reforçar a sua fé e mostrarem a sua devoção. Oportunidade para os que andam afastados poderem voltar ao caminho de que, em dado momento das suas vidas, resolveram sair. *Correspondente em Mafra-Portugal Membros da Comissão de Honra encabeçam a procissão noturna

Frente à Igreja de Cheleiros, as bandas filarmónicas tocam em louvor da Virgem de Nazaré acompanhando assim a procissão depois de percorrerem as ruas da aldeia

79 Revista Círios de Nazaré | 2014


CÍRIOS . PORTUGAL

FESTAS EM HONRA DE N. S. NAZARÉ No Sítio da Nazaré, em Portugal

A réplica da Imagem de Nossa Senhora da Nazaré, no seu andor, na Eucaristia Solene – campal

E

m Nazaré - Portugal, o dia 8 de Setembro é o Dia da Senhora da Nazaré - Natividade de Nossa Senhora, celebração do nascimento da Mãe de Jesus, e é celebrada, desde 1793. Este ano começou às 10h30, com uma Eucaristia Solene - campal, presidida por D. Manuel Clemente, Patriarca de Lisboa. Após a celebração, a procissão solene, pelas ruas do Largo de Nossa Senhora da Nazaré, no Sítio da Nazaré, belamente engalanadas e enfeitadas com tapetes de flores para passagem da Procissão, com participação dos Pescadores da Nazaré, no contexto das celebrações do Dia do Homem do Mar, e com a também tradicional cerimônia da Bênção do Mar, no Bico da Memória. Para todos os que vivem do mar, este é um dos momentos

A tradicional cerimônia da Bênção do Mar, no Bico da Memória

80 Revista Círios de Nazaré | 2014


mais especiais de todas as festividades. De 30 de agosto a 14 de setembro as celebrações religiosas tem lugar por todo o concelho naquele que é considerado o culto mais antigo de Portugal. Com as tradicionais diárias celebrações no Santuário. Estes dias são dias de festa para todos os nazarenos e visitantes que à Nazaré acorrerem para reconhecer não só a cultura contemporânea, mas também a tradição secular. Nas festas profanas, os espetáculos com touros, são elemento presente nas celebrações em honra de Nossa Sra. da Nazaré há vários séculos, e também integram o programa festivo, com a Festa Taurina, no dia 6 de setembro, na Praça de Touros do Sítio da Nazaré. No dia 13 de setembro, o XIV Festival de Folclore em honra de Nossa Senhora da Nazaré, teve início às 15h30, O andor com a réplica da Imagem de Nossa Senhora de Nazareth

D. Manuel Clemente, Patriarca de Lisboa, e Padre Moisés Herves Jimenez, Reitor do Santuário

81 Revista Círios de Nazaré | 2014


com a celebração de uma missa campal, em que participam os grupos convidados, seguindo-se, às 17 horas, a exibição dos cinco grupos, no Terreiro, Sítio da Nazaré. Participaram o Grupo Etnográfico Danças e Cantares da Nazaré; o Rancho Folclórico e Etnográfico Montemorense; o Rancho Folclórico “Camponeses” de Vila Nova; o Rancho Folclórico da Nogueira e Grupo Típico de Ançã. O evento é uma organização do Grupo Etnográfico Danças e Cantares da Nazaré e Confraria de N. S. Nazaré, e tem a colaboração da Câmara Municipal, Junta de Freguesia e Agrupamento de Escolas da Nazaré.

Na procissão a participação de Pescadores e Peixeiras

Entrada do Círio de OlhalvoPenafirma da Mata, após Eucaristia Solene no Santuário, seguindo-se a Procissão, no Largo N. S. Nazaré

Festa Taurina, no dia 6 de setembro, na Praça de Touros do Sítio da Nazaré No XIV Festival de Folclore em honra de N. S. Nazaré

82 Revista Círios de Nazaré | 2014

Durante o XIV Festival de Folclore, participantes do Rancho Folclórico e Etnográfico Montemorense


º

1º Lugar 2013 - Osmarino Souza

2º Lugar 2013 - Antônio Cicero

3º Lugar 2013 - Leonardo Lopes Monte

iro

4º Lugar 2013 - Rogério Dantas Reis

Para concorrer, as fotos deverão ter a temática “Nossa Senhora de Nazaré, seus Círios, Ecumenismo, Devoção, Folclore Popular e Artesanato”. Referentes às Festividades Nazarenas em qualquer dos Círios em homenagem e louvor à Virgem de Nazaré, em 2014.

Premiações: 1º e 2º colocados Notebooks 3º, 4º e 5º colocados Tablet 10” Fique por dentro

ImagensdeCirios

Ou na Editora Círios: Rua Timbiras, 1572 (Pe. Eutíquio e Apinagés) Batista Campos. Belém-PA Fones: (91) 3223.0799 / 3083.0973 PARCEIROS

REALIZAÇÃO

Revista

Editora Círios

INSCRIÇÕES E REGULAMENTO NOS SITES:

www.cirios.com.br ou www.paramais.com.br


Edição Especial Ano 19 Nº 19 ISSN 1809-466X

Outubro 2014

Editora Círios

R$ 15,00

Círios de Nazaré R$ 15,00

Pará, Amapá, Amazonas, Acre, Bahia, Brasília, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Rondônia, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, São Paulo, Portugal, França e Espanha

Círios de Nazaré 2014  
Círios de Nazaré 2014  
Advertisement