Page 1

brasil olímpico: Yane Marques coloca o Brasil no mapa do Pentatlo Moderno

Conteúdo que acompanha o seu ritmo Ano 4 | Número 22 | 2012 ISSN 2238-7943

Preço sugerido: R$12,00

Bikes para todos os estilos Acontece fitness:

Endorfina viaja até Taiwan aventura:

Encare uma descida na cachoeira

na academia:

Academias com conceito sustentável

juliana e

larissa a despedida de um ciclo vitorioso


Importado e distribuido por:

2

www.revistaendorfina.com.br


facebook.com/midwaylabs

“Crianças, gestantes, nutrizes, idosos e portadores de enfermidades: Consultar um médico antes de consumir o produto.” www.revistaendorfina.com.br “ Não é recomendando o consumo com bebida alcoólica.’’ “NÃO CONTÉM GLÚTEN” “Contém 80mg/250ml de Cafeína

www.psychodrink.com

3


[ Ano4 | NĂşmero22 ] 2012

4

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

5


[ Ano4 | NĂşmero22 ] 2012

6

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

7


PABX: (11) 4331-5630 Av.: Getúlio Vargas, 1.816 - Vila Baeta Neves - São Bernardo do Campo – SP

8

www.sportsnutrition.com.br www.revistaendorfina.com.br


O T O N T E N M E LANÇAAM ZE I E A Z M E Z Y I X A A M WWAXY

CONFIRA NOSSO N W W W.S P O R T S N U T R OVO S I T E : I T I O N.C O M .B R C O N T AT O : www.revistaendorfina.com.br

V E N DA S @ S PORT 1 1 - 4 3 3 1 - 5S N U T R I T I O N. C O M . B R 630 9


Receba a Endorfina em sua

casa!

1 ano por apenas R$ 69,80

Você terá o conteúdo que acompanha o seu ritmo. Acesse: www.revistaendorfina.com.br e preencha o formulário

Pra dizer Adeus!

D

espedidas normalmente são dolorosas e deixam saudades. O “adeus” anunciado é cercado de lembranças e recordações, na maioria das vezes positivas, cuja melancolia e o real sentimento de gratidão e dever cumprido se afloram. Dizer muito obrigado é sinal de reconhecimento pelos feitos do passado. É mais do que isso. É ato de nobreza e humildade. Afinal, não é demérito algum reverenciar um ídolo, ou uma pessoa que amamos e que nos passou algum ensinamento significativo. Essa edição 22 - Especial Verão - também poderia se chamar especial Juliana e Larissa. Após nove anos, 109 títulos e mais de mil vitórias, uma das duplas mais vitoriosas do vôlei de praia brasileiro e mundial se despede das areias. Após, muita insistência e como forma de reconhecimento e homenagem, Endorfina, traz em primeira mão o “adeus” de Juliana Felisberta da Silva e Larissa França. Em nome de todos os brasileiros só temos que dizer “muito obrigado” e o esporte clama por novas Julianas e Larissas. Quem dera se essa espera fosse abreviada num curto intervalo de tempo? Nossas páginas também retratam uma verdadeira “viagem” a Taiwan, país movido pelo fitness e pela tecnologia. Tive o privi-

légio de “ser” a bandeira do Brasil, durante o guia de mídia organizado pela Taitra (Taiwan Trade Center) para apresentar as novidades da TaiSPO (segunda maior feira de esportes da Ásia), e divulgar as peculiaridades de um novo mercado que movimenta US$ 1,5 bilhão por ano. Minha estada de cinco dias significou mais do que uma simples cobertura jornalística, significou um enriquecimento pessoal e cultural. Significou principalmente o reconhecimento da Endorfina, como o veículo que tem a “cara” do bem-estar. Como o tema é “despedida” deixo 2012, com a certeza de mais uma meta alcançada. Em mais um ano prosperamos, inovamos e crescemos. O retorno tem sido perceptível e só tenho a agradecer a você, caro leitor, e a essa equipe que se desdobra para manter a qualidade. Obrigado equipe Endorfina! Também dedico essa edição em memória a minha tia e leitora, Terezinha Cesaroni Ferreira, que sempre apoiou minha escolha profissional. Mas que no último dia 15 de novembro, aos 84 anos, teve que nos deixar por circunstâncias da vida. Obrigado a todos por mais um 2012 proveitoso e que 2013 seja ainda melhor. Boa leitura! Diogo Patroni / Diretor de Redação

10

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

11


expediente brasil olímpico: Yane marques coloca o brasil no mapa do pentatlo moderno

Ano 4 | Número 22 | 2012 - Juliana e Larissa

EXPEDIENTE Diretor Executivo e Publisher: Michel Kaminski Gerente Executiva: Caroline Corso

Conteúdo que acompanha o seu ritmo Ano 4 | Número 22 | 2012 ISSN 2238-7943

Preço sugerido: R$12,00

EDITORIAL Diretor de Redação e Jornalista Responsável: Diogo Patroni Revisão e Edição de Texto: Diogo Patroni Colaboradores: Adriane Schultz, Camila Marques, Eliezer dos Santos, Érica Brito, Felipe Araujo, Flávia Ribas, Gabriel Nicolatti , Henrique Mota, Mariana Souza, Ricardo Gomes e Silvana Chaves

ARTE E FOTOGRAFIA Projeto Gráfico e Diagramação: Vitor Gomes www.estudiolia.com.br Imagens: Divulgação

Acontece fitness:

endorfina viaja até taiwan AventurA:

encare uma descida na cachoeira

nA AcAdemiA:

academias com conceito sustentável

Juliana e Larissa Foto: Mauricio Kaye-CBV

Fale juliana conosco e

CONSELHO EDITORIAL

redacao@revistaendorfina.com.br

CAPA

Walter Feldman Thiago Lobo

ENDORFINA Rua Mont Kemel, 36 CEP: 04155-030 São Paulo-SP Tel: 3227-9555 ou 3228-8696 redacao@revistaendorfina.com.br www.revistaendorfina.com.br Leia a endorfina também no ipad ou android

@ Rev_Endorfina fb.com/Revista-Endorfina

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Bikes para todos os estilos

larissa

Para sugestões, críticas ou elogios:

a despedida de um ciclo vitorioso

AGRADECEMOS AOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE E EDUCAÇÃO FÍSICA QUE NOS AJUDARAM NESTA EDIÇÃO: A equipe de jornalismo da Revista Endorfina agradece a todos os profissionais das diversas áreas de conhecimento que nos ajudam a construir o conteúdo desta publicação. Enfatizamos que as declarações emitidas por entrevistados e os artigos assinados não representam necessariamente a opinião da Revista

acesse:

www.revistaendordina.com.br

o portal referência no segmento Fitness e wellness

CURTA A REVISTA ENDORFINA NO FACEBOOK, NOS SIGA NO TWITTER

12

www.revistaendorfina.com.br

A Revista Endorfina é uma publicação especial e bimestral da Kaminski Editora e Publicidade. Distribuição e comercialização em academias, clínicas de nutrição e fisiologia, clínicas de fisioterapia e de pilates, clubes esportivos, hotéis e spas, condomínios e flats com academias, universidades, escolas, cursos técnicos, associações e eventos esportivos, estabelecimentos comerciais direcionados ao segmento esportivo, lojas de suplementos e de produtos naturais, lojas de equipamentos, roupas e acessórios fitness, federações e confederações esportivas, principais construtoras e administradoras do setor imobiliário. Praça: Nacional. Tiragem: 20.000 exemplares. A redação da Endorfina não se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos assinados ou por qualquer conteúdo publicitário e comercial, sendo este último de inteira responsabilidade dos anunciantes.


www.revistaendorfina.com.br

13


índice

Coma Bem

18

2013 Renovado: Limpe o organismo com os chás-detox

30 Adeus: Juliana e Larissa encerram parceria vitoriosa de nove anos

36 Volta ao mundo: Endorfina mostra os bastidores de Taiwan

84

brasil olímpico

duas rodas

Yane Marques: Brasil no mapa do Pentatlo

Cycle e Chic: Conheça bikes para todos estilos

94 aventura

112

Banho revigorante: Cachoeirismo desafia as enormes quedas d’água

40 entrevista

acontece fitness

50

Confira a importância da suplementação manipulada

capa

na academia Sustentabilidade: um novo conceito a ser explorado

Suplementos

Dr. Jacob Goldberg revela como a psicologia pode auxiliar atletas nos momentos de decisão

100 nocaute

122

Mulheres migram para o mundo do MMA

16 CURTAS | 22 beleza pura | 26 Vida Saudável | 60 espaço treino | 62 espaço wellness | 64 maratona | 68 na moda 74 tendência fit | 78 equipados | 90 Brasil 2014 | 108 Aquáticos | 116 Radicais | 130 Pilates | 138 Endorfina em Ação | 140 Fisioshop | 142 Sô Frazão www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

15


Curtas

CURTAS Por Diogo Patroni

Salada Anticelulite

Sorbet Orgânico

A Organomix, em parceria com a nutricionista Flávia Cyfer, elaborou uma receita especial para quem deseja acabar com os “indesejáveis” furinhos no verão. A Salada anticelulite leva: Folhas de rúcula ou agrião, broto de alfafa, pepino, alho poró, couve e nabo. Já para o molho de tempero utilize: 2 colheres de sopa de azeite extra virgem, 1 colher de chá de farinha de semente de chia, 1 colher de chá de semente de abóbora triturada sem sal, salsinha desidratada, 1 colher de chá de açafrão em pó e pimenta do reino. Misture tudo e regue a salada na hora de servir. A sugestão é excelente pedida para uma alimentação leve e funcional. www.organomix.com.br

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Fitness em alta

16

A Le Natturelle, empresa voltada para a alimentação saudável, traz ao mercado brasileiro o Sorbet Orgânico, feito à base de água e sem conservantes. A opção é ideal para pessoas com intolerância à lactose, glúten e alergia aos corantes artificiais. O produto não utiliza gordura animal em sua formulação, o que realça ainda mais o aspecto saudável. A receita é simples: Apenas água e polpa de frutas. Os Sorbets Naturalle estão à venda nas lojas da Rede Pão de Açúcar e disponíveis em copos de 490 ml nos sabores: Açaí, Acerola, Amora, Manga, Maracujá e Morango. Para mais informações acesse: www.lenaturelle.com.br

Iogurte dos Deuses

De acordo com estudos da Central Mailing List, empresa responsável pelo fornecimento de banco de dados, o mercado brasileiro de fitness cresceu 52%, nos últimos três anos. Já o total de academias no país é de 26.700 estabelecimentos. O que coloca o Brasil como o segundo no ranking mundial (atrás apenas dos EUA). São Paulo representa 29,38% desse mercado. De 2009 a 2011 a capital paulista registrou aumento para 2.737 academias. O estado Minas Geras conta 970 e o Rio de Janeiro possui 967 estabelecimentos. Na sequência estão: Rio Grande do Sul (967 academias) e Bahia (570 academias). No entanto, a região Norte carece de investimentos no setor. Acre, Amapá e Roraima somam apenas 0,47% do mercado.

A união de textura, paladar e cremosidade resultaram no novo iogurte Vigor Grego. Uma “experiência” inovadora proporcionada pela Vigor, exclusivamente para seus consumidores. A formulação à base de leite e creme de leite dá ao produto uma consistência diferenciada, o que torna o iogurte um dos mais consumidos no mundo. Por conta dessas características também pode ser apreciado como opção de sobremesa saudável. Vigor Grego está disponível nos sabores: Natural, Baunilha, Frutas Amarelas (manga, pêssego e maracujá) e Frutas Vermelhas (amora, framboesa e morango). Para mais informações acesse: www.vigorgrego.com.br

www.revistaendorfina.com.br


Óleos que emagrecem

Pera amiga do esporte A pera americana, além de saborosa é uma rica fonte de nutrientes como: potássio, fibras e vitamina C. A ingestão da fruta é recomendada principalmente para praticantes de atividades físicas, uma vez que o potássio diminui as cãibras, melhora a contração muscular, o metabolismo e reduz a retenção de líquido, conforme explica a nutricionista e culinarista, Cinthya Maggi. “Para quem faz atividade física, a pera americana promove a rápida renovação de energia, especialmente após exercícios intensos. A perda de potássio pela desidratação ou sudorese durante as atividades físicas deve ser reposta pelo consumo de frutas, verduras e legumes frescos que contenham um alto teor de potássio e as USA Pears são ricas em potássio”, esclarece. Para mais informações acesse: www.usapears.com.br

Com a chegada do verão a preocupação com a estética torna-se mais evidente. Uma alternativa rápida e eficaz para o emagrecimento saudável é o consumo de óleos funcionais, produzidos pela Vital Âtman como: Óleo de Peixe - Vital Fish (controla o colesterol e reduz os níveis de gordura), Óleo de Coco (Atua na perda de gordura abdominal). O primeiro conta com cápsulas prensadas a frio que garantem as propriedades naturais como o Ômega-3. Já o segundo conserva todos os nutrientes e minerais necessários para uma boa suplementação alimentar. Outra opção é o Ômega Blend com pepitas de girassol, linhaça e gergelim, que previnem contra doenças cardiovasculares, neurológicas e evitam o envelhecimento precoce. Para mais informações acesse: www.vitalatman.com.br

Referência do Fisioculturismo Recentemente uma das lendas do Fisiculturismo mundial, o norte-americano, Kai Greene, esteve no Brasil para realizar workshops e divulgar o novo suplemento Carnivor da Muscle Meds. Greene distribuiu autógrafos e posou para fotos na loja Hage Suplementos, que recebeu um público de quase 300 pessoas. No entanto, ele não se destaca apenas pelos inúmeros títulos na modalidade, como o bicampeonato do Arnold Classic em 2009 e 2010. Mas sim por sua história de vida ao utilizar o esporte como instrumento formador de sua personalidade, uma vez que fora criado em orfanatos do bairro do Brooklyn, no subúrbio de Nova York. A disciplina sempre esteve presente em seus ideais, principalmente em relação à nutrição, segundo atesta o treinador e ex-bodybuilder, Fabian Orozco. “Ele faz seis refeições ao dia e se alimenta a cada 2h30. O auxílio dos suplementos é importante para garantir esse aporte nutricional, principalmente quando envolve alguma competição. Aí iniciamos a preparação até 20 semanas antes dele se apresentar. É fundamental ter consciência da nutrição, respeitar a genética e os limites do corpo”, diz.

www.revistaendorfina.com.br

17


coma bem

Livre,leve e

desintoxicada Conheça o poder de desintoxicação de algumas espécies de chás e os benefícios que eles podem oferecer ao organismo Por Érica Brito

V

[ Ano4 | Número22 ] 2012

ocê já deve ter ouvido falar que o nosso organismo acumula toxinas e que elas podem prejudicar o funcionamento do nosso organismo, e até contribuem para o surgimento de doenças como o câncer. Mas o que nem todos sabem é que determinadas ervas auxiliam na limpeza do corpo de forma geral. São eles, os chás desintoxicantes, ou como são chamados popularmente “chá-detox”.

18

Diariamente nosso organismo produz toxinas, resultantes das biotransformações dos nutrientes que adquirimos na alimentação. E além das produzidas naturalmente pelo nosso corpo, há também aquelas provenientes do meio externo. “Poluição do ar, pesticidas utilizados em plantações, substâncias presentes nas embalagens dos alimentos, cigarros, entre vários produtos de uso cotidiano, contêm certa carga de substâncias tóxicas, que ao longo dos anos de consumo podem trazer malefício à saúde”, explica a nutricionista Ingrid Bigotto, da OligoFlora Franchising.

Diariamente nosso organismo produz toxinas, resultantes das biotransformações dos nutrientes que adquirimos na alimentação Carqueja, Dente-de-leão, Salsa Parrilha, Chá Verde e Boldo, são alguns exemplos de chás desintoxicantes. Eles atuam nas células do corpo otimizando

www.revistaendorfina.com.br

sistemas enzimáticos. Ou seja, sua função é transformar as toxinas em compostos solúveis para eliminá-las nas fezes, na urina e no suor. E não é apenas na parte interior que as toxinas causam danos. O acúmulo destas substâncias reflete também do lado externo. “Reflete na beleza por meio do aparecimento de celulite, gordura localizada, acne, manchas, envelhecimento precoce com aparecimento de rugas e linhas de expressão”, alerta a nutricionista. Lucilene Fernandes Baptista, 37, que atualmente mora em San Rafael na Califórnia-EUA, onde estuda inglês e se dedi-


ca ao marido e as duas filhas, “Foi indicado para consome chás-detox há quapoder limpar meu se um ano. Ela conta que conheceu o chá por indicação, aparelho digestivo. E por meio de um tratamento além de ter perdido espiritual do qual realiza. “Foi indicado para poder limpar três quilos, também meu aparelho digestivo. E me ajuda a manter além de ter perdido três quimeu peso” los, também me ajuda a manter meu peso”, admite. Lucilene afirma que prefere o chá puro e que costuma tomar uma xícara pela manhã depois do café e outra antes de dormir, para que durante a noite ocorra o efeito desintoxicante. “No momento pode ser modismo para muitos, mas para mim é um chá especial acredito que é muito benéfico”.

Mais sabor A maioria dos chás detox, principalmente aqueles que atuam na limpeza do fígado, costumam ter como principal característica, o gosto amargo. Por este motivo, algumas pessoas optam por misturar outras ervas ou até mesmo o suco de determinadas frutas, tornando a

Para um verão sem toxinas A nutricionista da Nutri & Consult e consultora da Smart Life, Maria Fernanda Cortez, dá algumas dicas de receitas de chás-detox, onde é possível aliar sabor e saúde: Dente de Leão + Hortelã: O dente de leão é específico para o fígado, mas o problema é o gosto um pouco amargo. Aliás, é justamente essa característica que garante a eficácia, pois se não for amargo não funciona para o fígado. Os fitoquímicos dessa planta explicam essa reação na boca/estômago/ fígado. Para tornar o gosto mais agradável, a dica é acrescentar também o chá de hortelã. Além de digestivo dá um sabor mais agradável. Chá de Cavalinha: Para quem retém muito líquido, esta é uma boa opção, pois a cavalinha diminui os inchaços. No entanto, ela não é aconselhável para pessoas com insuficiência renal ou cardíaca. Outro bom motivo para seu consumo é sua capacidade remineralizante, por causa da composição química rica em minerais, especialmente silício, excelente para a pele. Chá de Hibisco: O chá de hibisco tem ação diurética, ajudando a eliminar as toxinas. Ele também é importante para quem retém líquido e tem celulite. Rico em antioxidantes, o hibisco ainda neutraliza os radicais livres, responsáveis pelas temidas “ruguinhas precoces”. Para limpar o fígado e eliminar os gases: A receita é simples: 1 colher de café de funcho + 1 colher de café salsaparrilha + 1 colher de café de capim limão. Coloque a mistura na xícara e adicione água quente. Abafe por 5 minutos e depois coe. Ele contém efeitos protetores do fígado, propriedades antioxidantes, além de ação calmante. atenção: Vale lembrar que para todas estas receitas não pode ser chá de saquinho, é preciso usar a própria erva.

19


coma bem “Em casos de hepatopatias (doenças do fígado) graves como cirrose e hepatites; insuficiência renal e pancreática, é preciso não “forçar” o trabalho destes órgão alvos das doenças” forma de suchás: carqueja + abacaxi, entre outros. E apesar de ser um tratamento a base de ervas, vale lembrar que alguns cuidados são necessários. “Em casos de hepatopatias (doenças do fígado) graves como cirrose e hepatites; insuficiência renal e pancreática, é preciso não “forçar” o traba-

[ Ano4 | Número22 ] 2012

bebida mais saborosa, sem deixar de ser eficiente. A nutricionista Ingrid Bigotto dá alguns exemplos: Boldo + erva-doce + cavalinha: nesta mistura, o boldo é agente desintoxicante, a erva-doce ameniza o gosto amargo e a cavalinha auxilia na eliminação das toxinas por ser diurética; Outro exemplo de receita é na

20

www.revistaendorfina.com.br

lho destes órgão alvos das doenças”, alerta a médica. Para pacientes em tratamento com quimioterapia, o uso do chá também não é indicado, pois pode acelerar a saída do quimioterápico do organismo e por consequência minimizar o efeito do tratamento. O mais indicado, portanto é procurar a orientação de um médico antes de começar a consumir os chás.


21


beleza pura

Esfoliejá! Saiba como ter uma pele bem hidratada e bonita através da esfoliação, um tratamento rápido que pode ser feito tanto no consultório como em casa!

Por Adriane Schultz

T

er uma pele macia e impecável é o sonho de qualquer mulher que goste de se cuidar. Além de uma aparência saudável, a pele bem tratada deixa qualquer uma ainda mais bonita! E, para conquistar aquele visual dos sonhos, a esfoliação é fundamental! “Esfoliar é remover as células mortas das camadas mais superficiais da pele. O processo atua na renovação da pele”, revela Paulo Kogake, médico especializado em medicina estética da Clínica Kogake. Indicada para ser feita tanto no rosto, como no pescoço, colo e resto do corpo, o tratamento também estimula a circulação sanguínea e clareia manchas.

Mas essas não são as únicas vantagens da esfoliação para Renatta Murakami, dermatologista cadastrada no AvalDoc. “O tratamento aumenta a permeabilidade da pele para uma melhor penetração dos medicamentos, proporciona uma limpeza mais profunda que evita o acúmulo de células nos poros, previne os pelos encravados e prepara a pele para um bronzeado homogêneo”, explica. Se a ideia é economizar, dá sim para esfoliar em casa! Kogake, dá a dica: “Em casa, a esfoliação pode ser feita durante o banho com a aplicação de um produto que contenha grânulos suavemente abrasivos para não agredir a pele. Com uma esponja

macia, faça movimentos circulares e delicados nas regiões a serem tratadas”, diz o especialista. Já nos consultórios, o procedimento pode ser feito manualmente ou por meio de aparelhos de dermoabrasão. “A vantagem da esfoliação em consultórios é que será feita por profissionais experientes, não deixando uma área sequer a ser tratada, pois quando feito pela própria paciente, nem sempre é possível alcançar algumas regiões como as costas”, diz Kogake. Andreza Soares, esteticista da Tonoderm, recomenda alguns cuidados: “É importante não fazer uma abrasão muito forte, de modo a deixar a pele sensível, tomar cui-

Limpeza de pele Para deixar a pele ainda mais hidratada, faça a limpeza após a esfoliação:

1 2

Lave o rosto

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Lave o rosto com um sabonete líquido facial e enxague em seguida.

22

3

Hidratação

Para deixar a pele bem hidratada, passe uma máscara hidratante no rosto inteiro e retire o produto após 20 minutos.

Tonifique a pele

Passe o tônico de forma circular. O produto irá regular o PH da pele.

www.revistaendorfina.com.br

O resultado desta limpeza é um rosto bem mais renovado, iluminado e sem oleosidade!


dado com os olhos e realizar movimentos suaves e em círculos para que haja uma homogeneidade na aplicação”. Em peles oleosas, a esfoliação pode ser realizada uma vez por semana. Já em peles secas e sensíveis, pode ser feita a cada 15 dias.

“A vantagem da esfoliação em consultórios é que será feita por profissionais experientes, não deixando uma área sequer a ser tratada” A esteticista dá um passo a passo de como esfoliar a pele em casa: “Lave o rosto com água e sabonete neutro, seque e aplique uma pequena quantidade do esfoliante escolhido e realize movimentos lentos, circulares e suaves. Em seguida, lave a região com água até que todo produto seja retirado. Não se esqueça de aplicar protetor solar”.

cuidado É recomendado não aplicar o esfoliante com muita força para não agredir a pele. O modo e a intensidade da aplicação deve ser feito com cuidado, pois o excesso de esfoliação e a não hidratação pode trazer resultados desagradáveis, como, por exemplo, ressecamento e coceira. Use o produto adequado de esfoliação para cada parte do corpo. Depois, faça uma hidratação.

Experimente em casa!

Andreza Soares, esteticista da Tonoderm, recomenda uma receita caseira de esfoliação! Misture duas colheres de sopa de suco de limão, uma colher de sopa de açúcar e um pouco de sabonete liquido para facilitar a aplicação; Faça movimentos circulares e suaves para remover as células mortas e a oleosidade; Enxague muito bem com água morna. Cuidado, pois os resíduos do suco de limão podem causar queimaduras e manchas ao se expor ao sol; Por fim, aplique um pouco de compressa gelada; Também é possível fazer a esfoliação no rosto e corpo com fubá e mel (ou creme hidratante). Misture os dois ingredientes de maneira que forme uma pasta homogênea. Aplique suavemente no rosto fazendo movimentos circulares. Retire com água corrente e aplique protetor solar.

Atenção! Sabonetes em barra com grãos podem agredir mais ainda a sua pele do que fazer uma esfoliação verdadeira. Prefira sabonetes cremosos.

www.revistaendorfina.com.br

23


beleza pura

Endorfina recomenda! R$ 45,00 R$ 49,90

Gel esfoliante, da Epidac

Creme hidratante à base de óleo Andiroba, da Tegum R$ 8,90 Gel esfoliante corporal com microesferas, da Neorly R$ 20,90 Sabonete líquido esfoliante para o corpo Natura Tododia

R$ 23,90 Creme esfoliante corporal Bain Collection

R$ 168,00

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Creme esfoliante de amêndoa, da L’Occitane

24

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

25


vida saudável

Mais líquidos

e menos sódio Evitar o consumo excessivo de alimentos ricos em sódio e cálcio, além de uma hidratação adequada previnem problemas como o cálculo renal Por Érica Brito

[ Ano4 | Número22 ] 2012

N

26

a correria do dia a dia muitas vezes não sobra tempo de nos alimentarmos de maneira correta ou na quantidade recomendada. E como alternativa de suprir estas necessidades, muitas pessoas optam pela ingestão de “alimentos rápidos”. Mas é preciso se manter alerta, pois os alimentos industrializados, com muitos conservantes costumam ter uma elevada quantidade de sódio. Outro ponto a ser observado é o consumo de água. O Dr. Jomar Souza, especialista em Medicina do Exercício e do Esporte e Presidente da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte – SBMEE, explica que os alimentos ricos em cálcio e sódio contribuem para dores e desconfortos abdominais. “Quando eles são consumidos em excesso, forma-se uma maior quantidade dentro dos intestinos para diluir aqueles componentes”, diz. Ele ainda ressalta que uma hidratação inadequada também pode acarretar nos problemas. “A desidratação interfere no funcionamento normal da musculatura lisa que reveste a parede dos intestinos. Isso pode causar dor e desconforto”. Sentir dor ou algum tipo de desconforto na região do abdome não pode ser considerada uma situação comum ou de pouca importância. O sintoma

é um sinal de que algo está errado e pode ser desde uma lesão causada por exercícios físicos (em pessoas que estão má condicionadas), ou até algo mais grave como a presença de tumores malignos. Um dos problemas mais comuns que costumam apresentar estas características é o cálculo renal. “É um agregado de minerais que se formam no tecido renal e quando se deslocam em direção à bexiga geram muita dor”, relata o doutor Souza. De acordo com o especialista ingerir bastante líquido durante o dia ajuda a evitar a agregação, e dependendo do tipo de cálculo o urologista pode prescrever alguns tipos de medicamentos. A jornalista Raquel Brandão, 21, revela que sofreu de cálculo renal ainda na infância. “Eu era criança, tinha por volta de 7 anos. Por isso, quem percebeu mesmo foi minha mãe diante das minhas queixas de dor nas costas e as temíveis cólicas renais”, conta. Raquel explica que mesmo sem ter dificuldades para comer frutas e vegetais, os industrializados também estavam bem presentes na sua alimentação e que consumia com frequência fast-food e refrigerantes. “Além disso, eu bebia pouca água e segurava o xixi”, relembra.

www.revistaendorfina.com.br

evite:

- alimentos industrializados - Fast-food - sal em excesso Os alertas Dores nas costas, cólicas fortes, dores ao urinar e em alguns casos até a presença de sangue na urina, estão entre os sin-


priorize:

- exercícios físicos -beba bastante líquido - coma alimentos saudáveis

“A desidratação interfere no funcionamento normal da musculatura lisa que reveste a parede dos intestinos...” tomas mais comuns. Dependendo do grau em que a doença se encontra é necessário até intervenção cirúrgica para a retirada das pedras. “Para minha sorte, as pedras eram bem pequenas e poderiam ser expelidas pela urina. Para isso, tomei alguns medicamentos diuréticos e muitos chás, como chá de quebra pedra e mate couro”, recorda Raquel. Depois dá situação normalizada, a jornalista tem seguido as orientações médicas e deixou um pouco de lado os industrializados e fast-foods. Ela confessa que desde então cortou o refrigerante de sua vida, passou a beber mais

água e a urinar com mais frequência. Raquel deixa a dica de que é preciso estar bem hidratado e atento aos hábitos alimentares, assim é possível evitar o cálculo renal. O especialista em Medicina do Exercício e do Esporte, Dr. Jomar Souza, complementa e faz um alento, já que durante o período de verão e das férias costumamos sair da rotina e descuidamos da alimentação. “Para aproveitar estes momentos da melhor forma possível procure ingerir alimentos sem conservantes, beber cerca de 2 litros de água por dia e exercitar-se regularmente. Mas sem tentar compensar no verão os outros nove meses de inatividade física”, reitera.

www.revistaendorfina.com.br

27


vida saudável

Os três pilares que compõem uma vida saudável

assada ficou mais salgada, o ideal é que o arroz tenha menos sal do que o usual”.

Beba líquidos: “A recomendação se faz da seguinte forma: um indivíduo saudável deve ingerir 35 ml de água por kg de peso ao dia. Exemplo: uma pessoa com 65 kg deve ingerir 2.275ml/água/dia. Lembrando que a quantidade também pode ser atingida por meio de chás ou sucos”, explica a especialista. Atividade Física: “O importante é fazer pelo menos 30 minutos de ativida-

[ Ano4 | Número22 ] 2012

A supervisora do Setor de Gastronomia e Nutrição do Hospital e Maternidade São Cristóvão, Dra. Fatima Corradini Domingues, destaca que com apenas três dicas é possível levar uma vida saudável e evitar o cálculo renal: Adeus sal: “Sódio (NaCl) é um componente importante para o funcionamento adequado do nosso organismo, porém em quantidades excessivas, sobrecarrega as funções do corpo acarretando algumas consequências sérias”, diz. Além de cálculos renais e retenção de líquidos, a hipertensão e o aumento de peso podem ser outras consequências do mau uso da substância. Por isso, a doutora ressalta que é importante utilizar o sal de forma equilibrada. “Por exemplo, ao fazer o almoço se a carne

28

www.revistaendorfina.com.br

de três vezes por semana, pode ser uma caminhada, aulas de dança e até mesmo cuidar do jardim de casa”, destaca a Dra. Fatima Corradini Domingues.

Lembre-se! Alimente-se de três em três horas a partir do café da manhã; Dê preferência aos alimentos nutritivos; Evite excesso de líquidos durante as refeições; Evite frituras, alimentos gordurosos e industrializados.


Linha completa em acabamentos para o seu equipamento

Aceitamos os cartões:

Venda exclusiva para Fabricantes

www.emar.com.br (17)

3269‐9990

www.revistaendorfina.com.br

Referência em Qualidade 29


suplementos

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Por Diogo Patroni

30

o mentaçã e l p u s A omo surge c a d a l u isa manip a quem v r a p a iv t alterna ento panham m o c a m u prazo e à longo ultados com res s eficaze

www.revistaendorfina.com.br


A

ssim como os medicamen- diretor técnico e responsável pelo Protos, as farmácias e laborató- grama Analítica Para Atletas de Alto Derios desenvolvem também sempenho, Rodrigo Abdala. suplementos manipulados. A Analítica está no mercado há mais Ou seja, a combinação é personalizada de 22 anos e oferece suplementos para conforme os gostos e necessidades do atletas profissionais e amadores. Dentre consumidor. Assim, é possível obter uma as substâncias mais consumidas por esse mistura mais rica e específica para cada público estão: Whey Protein, BCAA, Crecaso. Atletas de performance são os prin- atina, Cafeína, Beta Alanina, D-Ribose, cipais “clientes” desTCM (triglicerídeos se tipo de serviço, de cadeia média), uma vez que detervitaminas, minerais, minadas substâncias antioxidantes. “O médico ou nutricionista presentes nos suple“O médico ou numentos industrialitricionista está mais está mais livre para zados podem conter livre para formular formular os suplementos, nutrientes impróos suplementos, memelhorando a adesão ao prios para a modalilhorando a adesão ao dade em questão, e tratamento. Estudos tratamento” ocasionar um dopmostram que a meping involuntário. lhor forma de repor Corredores necessitam de doses espe- o glicogênio muscular após a atividade cíficas de carboidrato, enquanto fisicul- física é usando um carboidrato, com turistas precisam de altas quantidades de baixas doses de cafeína. Esta associação proteínas, BCAA e creatina. “Atendemos não está disponível em produtos indusàs necessidades especificas do paciente, trializados, bem como a associação de lembrando que cada organismo é úni- creatina e carboidrato, melhor forma de co e tem suas necessidades individuais. acúmulo de creatina fosfato no múscuTambém podemos utilizar mais de um lo”, justifica Abdala. componente na mesma fórmula, o que A Órion é outra farmácia de manipumelhora a adesão ao tratamento”, diz o lação que atua com suplementação

Fotos: Divulgação-Analítica

www.revistaendorfina.com.br

31


suplementos

“A suplementação manipulada permite a flexibilidade e personalização total para o benefício do cliente” para atletas, praticantes de atividades físicas e pacientes em estado pós-operatório, conforme explica o diretor comercial, André Alves. “A suplementação manipulada permite a flexibilidade e personalização total para o benefício do cliente. Os benefícios são variados, desde o ajuste da dosagem como a forma do produto (goma, cápsulas, shakes). Também atendemos pacientes que se recuperam da cirurgia bariátrica (para a redução de estômago)”, descreve Alves. Durante o pós-operatório o paciente precisa ingerir pequenas doses líquidas de alimentos, sendo assim, a suplementação à base de proteína é altamente indicada.

se dá desde o atendimento no balcão até o término do produto. Temos três farmacêuticos e cada um avalia e assina o começo, meio e fim da produção de todas as fórmulas”, ressalta André Alves. O executivo explica ainda como se dá as fases de manipulação. “Com a prescrição é gerada uma ficha de produção listando os insumos. O farmacêutico dá entrada no computador com código de barras e libera a balança para pesagem. Em seguida, o sistema informa qual é o insumo a ser pesado e com o scanner

ele identifica o pote. Então, o sistema autoriza o início da pesagem. Na pesagem informatizada não conseguimos pesar a mais ou a menos, pois o sistema trava o processo da fórmula se houver algum desvio. Este processo é mais demorado, porém, permite um grau de acerto expressivo”, descreve. Já em relação à utilização das matérias-primas o diretor técnico da Analítica, Rodrigo Abdala revela que a busca é por produtos que se enquadrem aos padrões estipulados por órgãos reguladores como a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). “Todas as matérias primas são adquiridas de fornecedores qualificados, e atendendo as especificações técnicas.

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Controle

32

Apesar dos benefícios listados é importante ressaltar que a suplementação manipulada ocorre apenas com a prescrição de médicos e nutricionistas, pois assim os profissionais conseguem “estudar” melhor caso a caso. “A prescrição altamente orientada é baseada na individualidade bioquímica e se ajusta a necessidade de cada paciente. No Brasil, temos hoje uma infinidade de substâncias e compostos farmacêuticos para formulação. Algumas são proibidas como a melatonina, mas trabalhamos com outros compostos que ajudam a ter um efeito similar”, revela a nutricionista, Priscila Di Ciero. O Controle de Qualidade é algo fundamental para a formulação dos compostos, uma vez que as medidas devem possuir a quantidade exata dos nutrientes. Para isso, o processo é totalmente informatizado na qual todos os dados são mensurados de forma precisa. “Nos rígidos controles de qualidade exigidos pelos órgãos competentes. Destacamos o processo informatizado que

Fotos: Bia Chacur – Órion

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

33


suplementos Fórmula potente O desenvolvimento de uma fórmula personalizada permite a rica combinação de ingredientes, além de excluir eventuais substâncias que não se adequem ao biótipo dos consumidores. “A sobrecarga de algum nutriente, ou a não correção da própria deficiência pelo composto farmacêutico por estar em quantidade insuficiente, pode representar um risco ao paciente/cliente. No caso da suplementação individualizada, isto não ocorre, porque ela só é receitada mediante exames físicos e consultas prévias”, ressalva Priscila Di Ciero. Para André Alves, a indústria oferece excelentes opções ao consumidor, porém é importante se atentar para a

[ Ano4 | Número22 ] 2012

As substâncias passam por controle de qualidade no recebimento, e temos um rigoroso controle em processo, garantindo a qualidade do produto final”, conta Abdala. Os consumidores também devem atentar para a conservação adequada do produto, pois fatores externos podem influenciar na qualidade. “Na farmácia temos um controle de temperatura e umidade do ar 24 horas e 365 dias ao ano. Quando na posse do paciente, sempre vai uma recomendação quanto a sua conservação, principalmente aos termossensíveis que devem ser mantidos na geladeira”, enfatiza o diretor Comercial da Órion Laboratórios.

34

www.revistaendorfina.com.br

quantidade mínima de cada ingrediente. “Normalmente em todos os produtos lançados há comprovação cientifica quanto a eficácia, mas muitas vezes por demanda de mercado a dose pode estar abaixo das recomendações, prejudicando assim o resultado final”. “Particularmente, acredito que os produtos nacionais têm qualidade superior aos importados (principalmente norte-americanos), pois, a Anvisa é mais rigorosa que o FDA (órgão regulador norte-americano), e em muitos suplementos importados há contaminantes que não constam no rótulo. Isto não acontece no Brasil”, destaca o diretor Técnico e responsável pelo Programa Analítica Para Atletas de Alto Desempenho, Rodrigo Abdala.


www.revistaendorfina.com.br

35


na academia

Academias

Verdes A sustentabilidade também está presente até na hora do treino. Conheça pequenas ações que podem impactar no desenvolvimento de um planeta melhor

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Por Felipe Araujo

36

O

conceito é bem simples: Desenvolvimento no presente, que garante o futuro das próximas gerações. A importância da sustentabilidade, porém, tem papel fundamental nas ações que visam suprir as necessidades atuais dos seres humanos, sem comprometer a geração que habitará o planeta nos próximos anos. Foi pensando nos benefícios capazes de assegurar um mundo em boas condições e mais qualidade de vida de médio

Fotos: Divulgação

a longo prazo, que algumas academias surgiram com o intuito de acompanhar conceitos e usar fontes de energia limpas e renováveis para diminuir o consumo de combustíveis fósseis. “O investimento é baseado na saúde, no bem-estar e na qualidade de vida, refletindo a respeito do ‘como’ e ‘onde’ vivemos. A proposta é criar um ambiente sustentável ligado diretamente por meio da atividade física moderada e prazerosa”, conta Antonio Gandra, um dos pro-

www.revistaendorfina.com.br

prietários da Ecofit Club. A academia idealizada por Antonio foi o primeiro espaço do segmento montado no Brasil. Construída com materiais reciclados, toda a madeira usada é de demolição ou tem origem comprovada em áreas de reflorestamento. Os 6 mil m² de área, divididos em oito andares, foram projetados com mais vidros do que paredes de concreto. O resultado é economia de energia e um ambiente naturalmente iluminado. A água da chuva e do gotejamento do ar condicionado é canalizada para um reservatório e utilizada na limpeza, na irrigação de plantas e na descarga dos vasos sanitários. A piscina, por ser tratada com ozônio, gera uma economia de mais de uma tonelada de cloro. Além disso, parte de seu aquecimento é feito pela captação de energia solar. Há, ainda, coleta seletiva de lixo, incluindo o cuidado com o óleo de cozinha e campanhas para o recolhimento de isopor, baterias, lâmpadas e lixo eletrônico. Segundo Gandra, para que os princípios e valores propostos sejam levados a sério pelos usuários, o empenho da equipe é essencial. “Promovemos o comportamento sustentável por meio da atividade física. Para isso, é fundamental termos gente acolhendo e entendendo gente! Nos empenhamos em uma gestão participativa, com o objetivo de desenvolver pessoas”, revela. Ele ainda ressalta: “A Ecofit Club respeita as pessoas como seres humanos, valoriza a diversidade, as diferenças e deficiências de cada um”. Bem-estar consciente A academia Curves, voltada apenas para a classe feminina, é um exemplo de que não é necessário ser especialista em sustentabilidade para promover ações que visam o bem para o planeta. “Pelo menos uma vez por ano, fazemos campanha de conscientização sobre materiais recicláveis. Juntamos esses materiais para ajudar casas de caridade. Na Argentina, por exemplo, eles fizeram uma campanha para recolher tampinhas de


para que os princípios e valores propostos sejam levados a sério pelos usuários, o empenho da equipe é essencial refrigerante, que eram doadas para um hospital. Lá, eles vendiam as tampinhas e usavam o dinheiro para ajudar famílias carentes”, conta Luciana Mankel, fisiologista e diretora de operações da Curves. Thiago Fernandes, professor do departamento Kids e Teens da Ecofit, diz que é importante transmitir os conceitos desde cedo para as crianças. “Com elas procuramos desenvolver atividades físicas, aliando questões ecológicas, como gincanas com coleta seletiva, ensinando como reaproveitar materiais descartados e também que é importante apagar as luzes e economizar água. Não é difícil ouvir um relato de que as crianças estimulam os pais a práticas sustentáveis. Isso é

realmente gratificante”,revela. Há sete anos no mercado, a Ecofit Club está ampliando seus serviços. Além da matriz, localizada no Alto da Lapa, em São Paulo, uma nova unidade será aberta no bairro da Aclimação, também na capital paulista. O empresário Frank Wu, dono da nova sede, explica porque decidiu investir no ramo de academias sustentáveis. “Achei ótima a ideia de aliar as duas coisas – negócio na área de fitness e sustentabilidade – em um mesmo projeto. Os dois podem fazer diferença na vida das pessoas. Por exemplo, no banheiro infantil, as crianças têm uma espécie de ampulheta nos chuveiros, que marca o tempo de 5 minutos. Isto incentiva que ela tome banho dentro desse intervalo e economize água. Na festa de 7 anos da academia houve a neutralização de todo o CO² emitido no evento”, destaca. Wu acredita que por meio dos conceitos que a academia propõe, as pessoas também levam essa conscientização quando estão fora dela. “Nada é imposto, tudo flui naturalmente e as pessoas, às vezes, nem percebem que já estão ajudando o planeta”, diz.

Confira alguns exemplos de academias espalhadas pelo Brasil que atuam com gestão sustentável Estação Sport Center, em Itaboraí-RJ: Construída com estilo arquitetônico das antigas estações de trem, valoriza a luz e ventilação ambiente através de janelas de 3 metros. Possui painéis solares para aquecimento da água da piscina, além de sistema para captação da água da chuva; Academia Ilha Ponte, na Ilha do Governador-RJ,: utiliza iluminação em LED, ecologicamente correta; BioClub Fitness, na Vila Santa Catarina-SP: Possui reservatório de água da chuva para abastecimento das descargas. Também conta iluminação e ventilação natural, o aquecimento da piscina é feito pela troca de calor com o ambiente; AABB-Rio, no Leblon-RJ: Utiliza lâmpadas de LED, ecologicamente corretas; K1 Academia, em Nova Parnamirim-RN: Suas instalações são amplas e ecologicamente corretas, além disso é totalmente adaptada para portadores de necessidades especiais; Mergulho BH, em Belo Horizonte- MG: Aquecimento solar na água da piscina.

www.revistaendorfina.com.br

37


na academia

Luciana Mankel revela que na Curves todos os copinhos usados para as alunas beberem água são marcados. O objetivo é que elas utilizem o mesmo copo durante todo o tempo que estiverem na academia. “Além disso, também procuramos fazer com que elas ‘ganhem’ um squeeze e damos prêmios sempre que o trouxerem”, comenta Luciana. Para o professor Thiago Fernandes, fazer atividade física em um ambiente natural e agradável, eleva a autoestima.

“É estimulante estar em contato com a natureza. Isso é um fator que ajuda no treinamento”, afirma. O recado está dado! Portanto, você amigo leitor, que ainda não criou coragem para entrar em forma, aproveite esta dica. Opções não faltam, seja nos parques da cidade, ou nas próprias academias. Deixe a preguiça de lado e bora lá cuidar da saúde do seu corpo e de quebra dê sua contribuição para um mundo melhor. Bom exercício!

 medicina  fisioterapia

A Ecofit Club trabalha com quatro características. São elas: Oasis Urbano: Ambiente natural e alegre, próprio para se fazer amigos, exercitar o corpo e mente, e relaxar, longe da agitação e competição da cidade grande. Atendimento: Tratamento informal, atencioso e acolhedor. Os clientes são vistos como amigos de verdade. Ser Eco: Praticar e promover a sustentabilidade. Wellness: Foco no bem-estar, qualidade de vida e malhação consciente. São feitos trabalhos interdisciplinares com profissionais de educação física, médico, fisioterapeuta, nutricionista e psicólogo.

OS CONFECCIONAM PALMILHAS ADAS! s e PERSONALIZ tleta pisada de a

[ Ano4 | Número22 ] 2012

a a Avaliação d de plataform io e m r o p s amadore ada com mputadoriz ou esteira co são. ivos de pres it c a p a c s re senso

38

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

39


capa

[ Ano4 | NĂşmero22 ] 2012

Fotos: Mauricio Kaye-CBV

40


Juliana&

Larissa: Nove anos de glórias, vitórias, choros e emoções

Dupla brasileira se despediu das areias com uma rica história de mais de mil vitórias e109 títulos. Endorfina conversou com Juliana e traz com exclusividade os bastidores dessa parceria que ficará marcada para sempre Por Diogo Patroni

41


capa

[ Ano4 | Número22 ] 2012

S

42

ol, praia, uma bola, uma rede e duas duplas. Essas são as características que definem o vôlei de praia, modalidade vista por uns como um passatempo recreativo entre amigos nos tempos de férias no litoral. Mas para outros, é mais do que uma simples brincadeira. É um esporte profissional na qual se extrai o ganha-pão. Há pouco mais de nove anos, essa é a rotina da dupla Juliana e Larissa, uma das melhores duplas de vôlei de praia da história do Brasil e do mundo. Juntas desde 2004, as jogadoras conquistaram o heptacampeonato do Circuito Mundial, o pentacampeonato do Circuito Brasileiro, um Campeonato Mundial, três medalhas nos Jogos Pan-americanos (dois ouros e um bronze) e uma medalha olímpica (bronze). Ao todo foram mais

na capital carioca. “Me desculpe estamos com muitas entrevistas, mas é um prazer falar com você”, disse Juliana ao receber minha ligação pela segunda vez. O papo transcorreu de forma natural e aos poucos a atleta foi revelando por que optou pelo vôlei de praia. “Me interessei pelo vôlei de praia quando vi a Sandra Pires, em Atlanta-96. Eu morava em Natal e jogava vôlei no colégio. Disputei alguns torneios mas apenas jogava sem pretensão. Fui disputando campeonatos e representava a seleção do Rio Grande do Norte. Até que fui convidada para o projeto Novos Talentos de Vôlei de Praia, em Fortaleza. Sempre fui obstinada e não pensei duas vezes. Disse à minha mãe que queria ir e essa era a minha chance. Ela analisou tudo, conversou com os professores e me liberou”, revela. O projeto mantido pela Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) recrutava jovens garotas com o intuito de formar atletas. Foi no local que, aos 13 anos, Juliana conheceu Larissa, mas as duas adolescentes não eram grandes amigas. Até que Juliana se solidarizou com a parceira de clube. de 109 títulos e inúmeros recordes quebrados nas areias do mundo. No entanto, infelizmente os tempos de Juliana Felisberta da Silva e Larissa França, juntas chegaram ao fim. Após uma vida inteira dedicada ao vôlei de praia, Larissa pretende dar uma “pausa” para cuidar da vida pessoal e realizar o sonho de ser mãe, enquanto Juliana ainda quer seguir carreira. Em 2013, ela vai formar dupla com Maria Elisa.

Primeiro contato Entrevistar Juliana Felisberta da Silva, a “Juliana” não foi algo muito fácil. Em meio à correria da última etapa do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia, no Rio de Janeiro, ela nos atendeu após algumas tentativas e enquanto se preparava para sair com seus familiares para jantar

www.revistaendorfina.com.br


conseguir jogar”, lembra. A ambição e o sonho de se tornarem atletas foi o que ajudou a dupla na superação dos desafios. “Nós sempre tivemos determinação e força de vontade. Eu sempre fui obstinada e corri atrás do que queria e a Larissa também. Então remamos na mesma direção e deu certo”, ressalta Juliana.

Trajetória vencedora

“Eu vi que o técnico dela brigava muito com ela sem razão. Ele era muito duro e eu ficava com dó. Então, a convidei para integrar minha equipe e a trabalhar com meu treinador (Reis Castro). Estamos todos juntos até hoje”, diz a atleta. O início da dupla não foi dos mais fáceis. Em 2002, Larissa teve que ser cortada do Mundial Sub-21, em função de uma ruptura dos ligamentos do joelho. Portanto, a dupla voltaria a se encontrar de fato em 2004.

O vôlei de praia é um esporte que não dispõe de grandes investimentos, tampouco do apoio de clubes. Então, “sobreviver” é algo quase que impossível, exceto quando as atletas em questão possuem talento. Juliana conta que as viagens eram custeadas com o apoio de amigos e familiares e que, ao optar por partidas distantes de Fortaleza, a equipe montava uma estratégia que agregasse o melhor custo-benefício em relação aos deslocamentos. “A gente saia pedindo ajuda para o pessoal e analisávamos as cidades que eram mais próximas. Pedíamos carona na estrada e fazíamos de tudo para

www.revistaendorfina.com.br

Em pouco mais de nove anos de parceria a dupla coleciona algumas passagens marcantes, como o corte de Juliana das Olímpiadas de Pequim-2008 (quanto sofreu uma contusão no joelho e foi substituída às pressas por Ana Paula), o primeiro título mundial e o choro emocionante após a conquista do bronze olímpico em Londres 2012. Mas a jogadora refuta a ideia de que 2008 era o melhor momento da dupla, e revela certa frustração pelo ouro que não veio em 2012. “Em 2008 estava lesionada e não posso opinar muito. Mas 2012 com certeza era o nosso melhor momento. Fizemos de tudo para tentar o ouro só que não foi possível. Deus sabe o que faz e lá na frente tenho certeza que alguma coisa boa está reservada pra mim”, acredita a obstinada atleta. Uma cena emblemática foi o choro da dupla logo após a vitória sobre as

43


capa Raio-X

44

Juliana Felisberta da Silva

Larissa França

Nascimento: 22/07/19983 Local: Santos-SP Altura: 1,77m Peso: 68 kg

Nascimento: 14/04/1982 Local: Cachoeiro do Itapemirim-ES Altura: 1,75m Peso: 68 kg

chinesas Chen Xue e Xi Zhang por 2 sets a 1 (11-21, 21-19 e 15-12), que valeu a conquista da medalha de bronze nas Olimpíadas de Londres-2012, a primeira medalha olímpica da dupla brasileira. “Aquilo significou muita coisa. Significou a recuperação após uma tristeza 24 horas antes”, relembra a atleta. Favoritas ao ouro, Juliana e Larissa foram derrotadas pelas norte-americanas April Ross e Jennifer Kessy, por 2 a 1 nas semifinais após vencerem o primeiro set em jogo que parecia fácil. O ouro olímpico ficou novamente com as norte-americanas Kerry Walsh e Misty May, tricampeãs olímpicas seguidas (Atenas-2004, Pequim-2008 e Londres-2012). A dupla, aliás, está entre as adversárias mais difíceis enfrentadas pelas brasileiras. “Walsh e May são sem sombra de dúvidas as mais difíceis. O jogo contra elas requer uma preparação especial e estudamos cada detalhe. Já ganhamos e perdemos é um duelo sempre equilibrado”, diz Juliana. Em uma partida acirrada qualquer detalhe é fundamental, principalmente se foge às características da atleta. “Na praia a gente tem que ser completa. É um tal de passa, levanta e corre toda hora...Por eu não ser tão alta não subo muito a rede para bloquear. Mas quando consigo aí eu vibro muito”, afirma a atleta. Em relação ao mapeamento de suas qualidades e defeitos, ela elenca: “Minha força e vontade de vencer é minha prin-

Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia: (2006, 2007, 2008, 2009 e 2011) Circuito Mundial de Vôlei de Praia: (2005, 2006, 2007, 2009, 2010, 2011 e 2012) Campeonato Mundial: (2011) Jogos Pan-americanos: Ouro (Rio-2007 e Guadalajara-2011) Olimpíadas: Bronze (Londres 2012)

cipal característica, mas ao mesmo tempo me cobro também, talvez esse seja meu defeito. Ser muito perfeccionista”.

Praia só no nome O vôlei de praia é oriundo dos Estados Unidos, quando era jogado em Santa Mônica, Califórnia, na década de 1920. No entanto, a modalidade se popularizou no Brasil, mais precisamente no Rio de Janeiro, cidade que respira esportes de areia. A consolidação veio com a dobradinha brasileira nas Olimpíadas de Atlanta-1996, ano de estreia da modalidade nos Jogos. Jaqueline e Sandra conquistaram o primeiro ouro, enquanto Monica e Adriana ficaram com a prata. Anos mais tarde Ricardo e Emanuel repetiram o feito das compatriotas em

Atenas-2004, e se sagraram campeões olímpicos pela primeira vez. Além destes resultados o Brasil já conquistou: Três pratas (Zé Marco e Ricardo; Márcio e Fábio; Alison e Emanuel), um bronze (Ricardo e Emanuel), no masculino. Já no feminino foram: duas pratas (ambas com Adriana Behar e Shelda) e dois bronzes (Adriana e Sandra e recentemente Juliana e Larissa). Resultados que colocam o Brasil como o país com o maior número de medalhas olímpicas. Ao todo, são 11 medalhas, contra 9 dos norte-americanos. “O vôlei de praia se consolidou no mercado inteiro. É um esporte popular e fácil de jogar. As arenas promovem verdadeiros shows e não precisa ser jogado propriamente na praia”, ressalta Juliana Silva. As Olimpíadas de Londres foram Foto: Daniel Ramalho-AGIF-COB

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Títulos:

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

45


capa

a prova de que o esporte pode se adaptar à diversas situações. As partidas foram disputadas no Horse Guards Parade e tiveram como plano de fundo um belo cartão-postal. “Em Londres jogamos com a London Eye (Roda-Gigante) de fundo e foi maravilhoso. O público era contagiante e me impressionou muito”, conta a brasileira. Nem o frio da capital inglesa parece ter afetado as atletas, que utilizaram roupas especiais durante as partidas. “O frio não mudou nada e estamos adaptadas a isso. Hoje, o vôlei de praia não é exclusividade da ‘praia’”, destaca Juliana. A última declaração da atleta representa bem o atual cenário do esporte no mundo. Em Londres, os alemães (Brink e Reckrmann) ganharam ouro e a dupla da Letônia (Martins Plavins e Janis Smedins) ficou com o bronze. Países até então considerados sem tradição alguma em esportes de areia. No Brasil, o vôlei de praia tem crescido muito nos últimos anos, em função do apoio de patrocinadores como o Banco do Brasil e da mídia televisiva. A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) desenvolve também um trabalho importante para a formação de novos atletas da praia em Saquarema-RJ.

Espelhos Além de Sandra Pires, considerada um dos baluartes do vôlei de praia, Ju-

46

www.revistaendorfina.com.br

liana Silva se inspira em outros grandes nomes do esporte brasileiro e mundial. O eterno ídolo Ayrton Senna é um dos preferidos da atleta, que admirava a brasilidade demonstrada pelo ex-tricampeão. “A única coisa que fazia o pessoal acordar domingo de manhã era pra ver o Senna. Ele fazia questão de mostrar a bandeira do Brasil para o mundo, ainda mais em se tratando de um espore elitista como a Fórmula-1”, recorda a jogadora. Santista de nascimento, Juliana é torcedora do Santos Futebol Clube e também gosta de ver Neymar em ação. Mas outro esporte que lhe desperta bastante atenção é o tênis, principalmente quando os atletas em questão são o sérvio Novak Djokovic e o suíço Roger Federer. “Em Londres conheci o Djoko e me surpreendi com a simpatia e simplicidade dele. O Federer é sem comentários e gosto muito do estilo como ele joga”.

Fim de um ciclo Após nove anos de um “casamento” marcado por companheirismo, compreensão e desavenças dentro de quadra, a dupla Juliana e Larissa se despede das areias. As mais de mil vitórias e os 109 títulos ficam como lembrança positiva de um passado vitorioso e que deixará saudades, não só para as atletas, mas também para a torcida. Afinal, o que seria de Juliana se não fosse Larissa? O que seria de Larissa se não fosse Juliana? “Só tenho a agradecer a Larissa por tudo o que passamos juntas. A gente sabe das dificuldades enfrentadas para chegar até aqui. Agora cada uma segue seu rumo e desejo a ela felicidades na nova vida que escolheu, e eu vou seguir a minha”, destaca a emocionada Juliana que em 2013 estreia parceria com Maria Elisa. “A Maria é uma menina bacana e já nos conhecemos muito bem. Temos tudo para dar certo, mas só o tempo vai dizer”, analisa Juliana Felisberta da Silva.


www.revistaendorfina.com.br

47


www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

49


Acontece fitness

Taiwan:

Referência mundial em

fitness e tecnologia

Endorfina cruzou o Oceano e traz as peculiaridades de Taiwan, local em que o esporte e a qualidade de vida é uma tradição cultural. Conheça também a TaiSPO, a segunda maior feira de esportes da Ásia que recebe mais de 300 mil pessoas por edição Por Diogo Patroni | *O jornalista viajou à convite da Taitra (Taiwan Trade Center)

[ Ano4 | Número22 ] 2012

O 50

último mês de novembro significou um marco para Revista Endorfina. A convite da Taiwan Trade Center (Taitra) do Brasil, viajamos para conhecer mais sobre um dos maiores mercados de wellness do mundo e responsável por mais US$ 1,5 bilhão de receita. Por esta razão, Taiwan, mais precisamente a capital Taipei promove a segunda maior feira de esportes da Ásia, a TaiSPO (Taipei International Sporting Goods Show), que recebe mais de 300 mil visitantes, de todos os cantos do mundo. Endorfina

fez as malas e embarcou rumo a Taiwan. O resultado você confere agora.

Volta ao mundo Para chegar a Taipei, capital de Taiwan, (e também do fitness e da tecnologia) foram necessárias 32h de voo, com duas paradas (Doha e Hong Kong). A primeira impressão é de uma cidade moderna, muito organizada e com suntuosos edifícios, mas que ficam pequenos próximos ao segundo maior prédio do mundo, o Taipei Tower 101 – com 101 andares e 509,2m de altura, além do elevador mais

www.revistaendorfina.com.br

rápido do planeta que percorre 89 andares em 38 segundos. Taiwan de modo geral concentra grande parte da indústria de fitness, em função da tecnologia avançada que impera no país. Desde pequenos os taiwaneses são acostumados a prática de esportes e a desenvolveram aptidão para eletrônicos.

A Agenda Durante uma semana conheci novas tendências e tudo o que há de mais moderno na indústria. Minha estada de uma semana em Taiwan ficou dividida entre


Bion Inc Na sequência conheci a Bion Inc, que fornece tecnologias para GPS, Monitores Cardíacos, Frequencímetros, Computadores para bicicletas ergométricas e indoor, e demais medidores eletrônicos. Ao todo a Bion possui mais de 200 patentes ao redor do mundo, divididas da seguinte maneira: Taiwan 105; Estados Unidos 30; Alemanha 30; China 25; Japão 10 e outros 15 (Brasil, Argentina, Austrália...) “Em Taiwan as pessoas são preparadas para desenvolver novas tecnologias, diferente do que ocorre na China, onde lá eles são responsáveis pela mão de obra”, explica o diretor Mr. Lisa Chang. Para o executivo TI e fitness caminham na mesma direção, por isso o crescimento do setor tem sido exponencial. “As pessoas buscam mais os cuidados com a saúde e assim contribuem para o mercado crescer de forma globalizada. Quando você domina essa tecnologia, ela se torna simples e os trabalhos nas academias podem ser otimizados”.

bion inc

Proteus Taipei e Taichung, cidade localizada a 133 km da capital. Mas o que mais me chamou atenção nessa imersão cultural, junto a esse povo com comportamentos distintos, foi a educação das pessoas, uma vez que a confiança é o principal cartão de visitas.

Proteus Logo na segunda-feira pela manhã visitei a sede da Proteus Fitness, responsável pela fabricação de bikes, esteiras, remadores e elípticos. A linha de produção se concentra entre China e Taiwan, e a Proteus vende equipamentos para mais

de 80 países, incluindo o Brasil. Já as operações estão divididas da seguinte forma: 33% na Europa, 32% América, 23% Ásia e 7% África. “Nossa ideia não é ser número 1 ou 10 do mundo. Produzimos equipamentos com qualidade e tecnologia aos nossos consumidores. Nós temos a inovação em nossa cabeça e buscamos oferecer maior interatividade via smartphone ou tablet ”, diz o diretor de marketing, Mr. Michael Lu. Dentre as principais patentes produzidas pela Proteus Fitness, destaque para Bellagio, Proteus e Jet Stream.

www.revistaendorfina.com.br

Para chegar a Taipei, capital de Taiwan, (e também do fitness e da tecnologia) foram necessárias 32h de voo, com duas paradas (Doha e Hong Kong) Johnson Já na terça-feira, após um breve café da manhã, hora de pegar o trem-bala com destino a Taichung, a cidade que respira ciclismo. A viagem no expresso durou uma hora exata. De lá já parti para a primeira visita. A sede da Johnson Health Tech. A companhia norte-americana está entre uma das maiores do mundo e

51


Acontece fitness

“Atualmente contamos com mais de 3 mil bikes members pelo mundo e para 2012 nossa meta é vender 50 mil peças para a Europa, mas também queremos chegar ao Brasil num futuro breve...”

johnson produz linhas como Matrix, Vsion, BFG, Horizon e LiveStrong. “Nossas marcas estão espalhadas pelo mundo e nossa meta é crescer ainda mais. A Matrix tinha 46 produtos em 2010, hoje conta com 149 opções. Até 2014 projetamos uma arrecadação de 475 milhões”, explica o vice presidente, Mr. Daniel Clayton. De acordo com Mr. Clayton, o desenvolvimento de máquinas sofisticadas que oferecem conforto e segurança tem sido o grande chamariz. “A tecnologia é fundamental e todas nossas máquinas trazem ferramentas de interatividade para os usuários, como por exemplo, compatibilidade para TVs e filmes”, ressalta.

ou computador. “Atualmente contamos com mais de 3 mil bikes members pelo mundo e para 2012 nossa meta é vender 50 mil peças para a Europa, mas também queremos chegar ao Brasil num futuro breve. Nosso faturamento anual gira em torno de 300 milhões de dólares e daqui dois anos esperamos atingir um crescimento de 40% de mercado”, declara Mr Chang. *Outros destaques são a X-Bike e Spin Bike, além das esteiras.

Titan Tech Na sequência fui a Titan Sport Tech, uma pequena fábrica de roupas esportivas. O dono, Mr Adan Lin, apresentou seu mais novo lançamento voltado para a saúde de jogadores de basquete e corredores: Meias com reforço na região

[ Ano4 | Número22 ] 2012

X-Bike

52

Na visita seguinte fui ao Centro de Distribuição da Chen-Chan Fitness. O diretor da X-Bike, Mr. Johnny Chang, nos apresentou o projeto audacioso criado em 2009, e que custou 20 milhões de dólares. Trata-se da Game Bike, a primeira bicicleta eletrônica com interface para videogames. Ao pedalar e movimentar o guidão o usuário consegue executar a ação do personagem na tela do console

x-bike www.revistaendorfina.com.br

plantar que evitam o atrito causado pela compressão nessas áreas. Além disso, as tramas no tecido 100% algodão facilitam a respiração e diminuem o calor. “Fizemos algumas análises com atletas usando meias comuns e meias Titan. Ficou comprovado que a pressão nos pés sobe muito mais naqueles que usavam a meia comum. Isso pode ocasionar bolhas”, diz Mr. Adan Lin. A Titan iniciou suas operações em 2008, e atualmente exporta mais de três mil pares por ano para países como: Austrália e África do Sul. Já a movimentação é de US$ 15 milhões anuais. Sendo que para 2013, a ideia é vender para 60 países e atingir o volume de US$ 25 milhões. A iniciativa conta com a parceria do Instituto de Exercício & Ciência do Esporte, da Universidade Nacional de Taiwan e foi indicada para o prêmio das principais inovações para a TaiSPO 2013 (Taipei International Sporting Goods Show).


www.revistaendorfina.com.br

53


[ Ano4 | Número22 ] 2012

Acontece fitness

54

titan tech

king i tech

King I Tech

Dyaco

A programação da quarta-feira foi um pouco mais light com visita a King I Tech, na parte da manhã. Dentre os produtos destacam-se consoles para máquinas cardiovasculares, painéis e sistemas com compatibilidade para Android e IOS (Ipad). A ideia pioneira possibilita soluções personalizadas, conforme a necessidade de cada cliente. “Esse é um trabalho minucioso porque muitas companhias possuem um sistema diferente. Então, normalmente levamos dois anos para criar a tecnologia compatível e oito meses para adequarmos o design”, esclarece o diretor da King I, Mr. Mark Chou. Ao todo a King I produz mais de 30 mil peças por ano para as grandes marcas do mundo. Destaque para: Johnson Health Tech, BH (Europa) e Embreex e Athletic (Brasil). “Vendemos 29% do nosso volume para o Brasil. Sempre que posso vou até lá conferir as novidades e estabelecer negócios. Estive por três vezes na IHRSA Fitness Brasil”, relata Chou. Apesar das altas taxas impostas ao mercado brasileiro, ele defende medidas protecionistas também na correlação Taiwan x China. “As companhias chinesas copiam a ideia e fica difícil uma relação de negócios. Eles abrem novas fábricas e vendem com preços abaixo do mercado”, alerta Mr. Mark Chou.

A quinta-feira, penúltimo dia da minha estada em Taiwan, começou com o encontro em uma das maiores fabricantes de equipamentos cardiovasculares no mundo. Os destaques da Dyaco são as Bikes: X-Terra e Spirit Fitness, além de equipamentos para o uso em casa (home-use). A empresa vende para 29 países, com foco em operações no Japão e Alemanha. “Sempre focamos em expertise e qualidade. A questão básica é atender as necessidades dos mercados. Os norte-americanos gostam de máquinas grandes. Enquanto europeus usam aparelhos menores e se exercitam em casa por causa do frio”, destaca Ms. Jasmine Huang, gerente de marketing.

dyaco www.revistaendorfina.com.br

“Sempre focamos em expertise e qualidade. A questão básica é atender as necessidades dos mercados. Os norteamericanos gostam de máquinas grandes Especialmente esse ano a Dyaco apresentou 30 lançamentos na TaiSPO 2012, já que o segmento de fitness tem crescido principalmente no sudeste asiático (Malásia, Cingapura e Tailândia). Jasmine Huang admite que a


Arnold Classic Brasil 26 a 28 de Abril de 2013

Centro de Convenções SulAmérica • Rio de Janeiro • RJ

20 COMPETIÇÕES ESPORTIVAS - MAIS DE 100 MARCAS NA EXPO

PARTICIPE DO MAIOR EVENTO MULTIESPORTIVO DO PAÍS! Informações: +55 21 3478-1999 - www.arnoldclassicbrasil.com.br • arnoldclassicbrasil@savagetpromocoes.com.br

Patrocínio Diamond Expo

Agência de Viagens Oficial:

Apoio

Contato: Patricia Strauss Tel: +55 21 2126-2702 feiras@promotional.com.br www.promotional.com.br www.revistaendorfina.com.br

Organização e Promoção

55


Acontece fitness

magtonic O aparelho mensura a diferença de carga em cada uma das pernas, e traça um relatório da quantidade exata do peso exigido. Por isso, é indicado para exercícios de reabilitação empresa tem “olhado” com mais atenção para o mercado brasileiro, entretanto as altas taxas e a forte concorrência adiam um pouco os planos. “O Brasil é especial para nós, e pretendemos instalar uma nova fábrica lá no futuro. Mas as medidas protecionistas dificultam um pouco as relações”.

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Taipei Cycle Show

56

Durante a coletiva de imprensa da Taipei Cycle Show, realizada em 7 de novembro, no Windsor Hotel-Taichung, o presidente e CEO da Taiwan External Trade Development Council, Mr. Yuen-Chuan Chao, em conjunto com o presidente da Associação dos Exportadores de Bicicletas de Taiwan,

hl corp Magtonic Após o encontro na Dyaco parti para mais um descolamento de trem bala. Dessa vez percorri uma hora de Taichung para Tainan, cidade localizada ao sul da Ilha e onde está sediada a Magtonic. Um das novidades da empresa é a Bike Inteligente. O aparelho mensura a diferença de carga em cada uma das pernas, e traça um relatório da quantidade exata do peso exigido. Por isso, é indicado para exercícios de reabilitação e fortalecimento muscular. “O painel mostra quanto de peso é compensado em cada perna. Já o gráfico mostra o progresso durante o treinamento. Ao atingir a velocidade de acordo com o peso, o aparelho revela se a Mr. Michael Tseng, além do vice-prefeito de Taichung, Mr. Ping-Kun Tsai, anunciou que o evento é promovido em 36 países, incluindo o Brasil. A feira acontece simultaneamente a TaiSPO 2013, de 20 a 23 de março. “Essa é uma promoção para as companhias de Taiwan, porque a maioria da população é adepta do ciclismo. Tere-

www.revistaendorfina.com.br

porcentagem está próxima do ideal”, diz o CEO, Mr. Andy Wu. A compatibilidade com os aplicativos para smartphones e internet é o outro trunfo da máquina, que será mais uma das novidades da TaiSPO 2013. O projeto total custou US$ 1 milhão, entretanto o Governo de Taiwan arcou com 15% do investimento.

HL Corp Após o encontro na Magtonic regressei a Taipei. Dessa vez a viagem de trem durou duas horas, já que a capital fica concentrada no norte da ilha. O último dia da minha estada em Taiwan foi finalizado com um encontro na HL Corp. O que chamou atenção foram inova-

mos diversas categorias e tipos de bicicletas, incluindo as elétricas com apelo sustentável”, diz Mr. Chao, “Dezoito indústrias de bicicletas estão em Taiwan e fornecem para o mundo todo. Exportamos quase quatro milhões de bicicletas por ano. Taiwan é a ilha das bikes”, declara Mr. Tseng. Já a cidade é de Taichung é vista como “Rei” das Bikes no mundo.


www.revistaendorfina.com.br

57


Acontece fitness

TaiSPO 2013: Olhos para o mundo A edição 2013 da Taipei International Sporting Goods Show (TaiSPO), prevista para de 19 à 22 de março, está recheada de novidades e atrações para todos os gostos e públicos. Mais de 300 mil pessoas devem comparecer a segunda maior feira de esportes da Ásia, que concentra eventos como: Taiwan International Diving & Water Sports Show (DiWas), Taipei International Cycle Show e Taipei International Sports Textile & Acessory Expo (Spomode). A feira realizada no TWTC Exhibition Hall tem como caráter ditar as tendências para o mundo. “Taiwan concentra muitas fabricantes ligadas ao fitness, e por isso esse mercado tem crescido bastante. Nós chamamos o visitante e esperamos

[ Ano4 | Número22 ] 2012

ções como a Stepper Bike – Fly Step Scooter. Já as patentes dividem-se em Fliker, Satori, dentre outras. A empresa conta atualmente com 8.000 funcionários, comercializa mais de 30 mil peças por ano e também fabrica componentes para bicicletas. “A indústria de bicicletas está bem estabilizada em Taiwan, e conseguimos um crescimento anual de 5%. Fly Step Scooter tonifica a musculatura e alia o conceito de esportes, diversão, qualidade de vida e saúde”, esclarece o diretor, Mr. Steven Liao.

58

www.revistaendorfina.com.br

que todos possam conhecer a TaiSPO 2013. A prática de esportes aqui é algo cultural desde os tempos de escola. Temos muitos parques, onde as pessoas costumam se exercitar a qualquer hora do dia”, destaca a presidente da Taiwan Sporting Goods Manufacturers Association – TSMA - , Ms. Catherine Wang. O segmento de wellness movimenta aproximadamente US$ 5 bilhões no mundo, sendo US$ 1,5 bilhão apenas em Taiwan, enquanto o volume da indústria de equipamentos fitness deve girar em torno de US$ 322 milhões, o que corresponde a maior arrecadação do segmento esportivo em Taiwan. Na sequência aparecem: Equipamentos de Golf com US$ 205 milhões, Equipamentos Outdoor com US$ 153 milhões e Outros Esportes US$ 108 milhões.


www.revistaendorfina.com.br

59


Espaço Treino

Dor e prática

esportiva

Doutor posso continuar a correr mesmo com dor?

A

[ Ano4 | Número22 ] 2012

ideia de que a dor seja um fator positivo na melhora do rendimento nem sempre corresponde à realidade. Embora o atleta de alto rendimento conviva com a dor quase que diariamente, esse comportamento não pode ser considerado fisiológico e positivo. A expressão em inglês “no pain, no gain” ou seja, sem dor não há vitórias, deve ser muito bem analisada, pois tem tirado a sorte de muitos atletas, que sem orientação, não dão a devida importância aos quadros dolorosos, com a ideia fixa de ultrapassar seus próprios limites. É verdade que o limiar de dor depende de cada atleta, que deverá receber orientação do médico do esporte, quanto aos tipos de dores podem ser toleradas para aquela modalidade

60

Cuidado!!

É verdade que o limiar de dor depende de cada atleta, que deverá receber orientação do médico do esporte, quanto aos tipos de dores podem ser toleradas para aquela modalidade esportiva esportiva. A orientação de parar temporariamente ou diminuir as atividades são condutas em geral corretas, porém difíceis de serem colocadas em prática, porque nem sempre são muito bem aceitas pelo atleta. Em geral a dor é o 1º sinal de alerta de que algo está errado.

As dores por sobrecarga na fase aguda, quando bem diagnosticada e tratada são de fácil resolução, entretanto quando ficam crônicas, tornam-se fatores negativos importantes, na queda do rendimento da atleta. O uso indiscriminado de analgésicos e anti-inflamatórios pode ser prejudicial e às vezes retardar a volta esportiva do atleta. A prescrição de analgésicos deve ser feita pelo médico. É importante salientar que este precisa ter conhecimento das diversas drogas consideradas proibidas durante as competições. É imprescindível tomar ciência e seguir as condutas acima mencionadas, para que não ocorra contratempos e ausência por um longo período, em função de lesões ou até mesmo por doping, em caso de uso inadequado de analgésicos durante o tratamento.

Dr. Moisés Cohen Professor Titular chefe do Departamento de Ortopedia e Traumatologia da Unifesp, Presidente da Sociedade Mundial de Artroscopia, Cirurgia do Joelho e Trauma Desportivo (ISAKOS) e diretor do Instituto Cohen de Ortopedia, Reabilitação e Medicina do Esporte Instituto Cohen Tel.: (11) 3093-9000 | www.institutocohen.com.br

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

61


Espaço Wellness

Qual o verdadeiro modelo de consumo? Academias caminham para a padronização de serviços, conceitos e benefícios exigidos pelos clientes

[ Ano4 | Número22 ] 2012

N

62

a última década percebemos que o formato das academias ficou totalmente definido, pela influência das grandes redes no Brasil, que por sua vez foram influenciadas pelas norte-americanas e europeias. Em outros mercados notamos que esse mesmo processo tem ocorrido há muito mais tempo. Padarias, lojas de perfume, cafeterias entre outros negócios estabeleceram um formato que hoje permanece em nossas mentes como, o “verdadeiro” modelo de consumo. Aspectos como o projeto arquitetônico, a decoração, elementos de construção, climatização, assim como equipamentos definem esse formato também nas academias. Ou seja, cada vez mais esse modelo é notado e requisitado, uma vez que passa a fazer parte da necessidade dos clientes. Mesmo nas classes D e E, as pessoas estão dispostas a pagar um pouco mais para ter acesso a um maior conjunto de benefícios, desde que isso seja percebido. Nesse formato que tem se tornado comum é fácil perceber: piso estilo madeira, muito vidro na fachada e divisões internas, iluminação adequada, climatização, vestiários de primeira e lógico equipamentos imponentes. O custo de implantação tornou-se mais elevado, porém traz a vantagem de dispensar reformas ou adequações posteriores. Se desde o início, esses

Acredito que as academias de sucesso terão todas a mesma cara, não importando se estão num espaço de 200 ou 3000 metros, numa cidade grande ou pequena elementos todos forem considerados, a contrapartida é a aceleração dos resultados e maior retorno financeiro, pois está dentro do modelo de consumo “estipulado” pelos clientes. Tal qual uma franquia, estando protegida nesse aspecto em relação a qualquer nova concorrência, que se adequou aos mesmos moldes. Esse processo de formatação fica mais evidente quando observamos aca-

demias montadas em regiões de baixo poder aquisitivo, com baixo valor de mensalidade, porém totalmente dentro desse conceito. Desta forma, a concorrência “defasada” nessas regiões não suporta a nova concorrência e se vê obrigada a se adequar a esse novo modelo ou fechará as portas. Acredito que as academias de sucesso terão todas a mesma cara, não importando se estão num espaço de 200 ou 3000 metros, numa cidade grande ou pequena. Basicamente entendemos que o negócio está fincado em três pontos básicos que não podem fugir ao conceito da padronização: instalação física, equipamentos e serviços. Sendo que este é o último ponto com qual o cliente terá contato e a venda definida pelos dois primeiros. Há casos em que o serviço nem é considerado, evidenciando então a importância das instalações físicas e dos equipamentos. Fique atento ao formato, pois ele será fator determinante do sucesso do empreendimento.

José Afonso Lodovico Atua como Diretor comercial da Origym/ Profitness. Está no mercado de comercio de equipamentos para academias há 17 anos

www.revistaendorfina.com.br


ACADEMIAS CONDOMÍNIOS SPAS & HOTÉIS GINÁSIOS CLUBES KIT LED FITNESS HDTV

KIT WIRELESS III

TV INDIVIDUAL PARA ESTEIRAS E BIKES - KIT LED

ELIMINE O SOM DA SALA DE CARDIO - KIT WIRELESS

Proporciona liberdade de escolha para assistir o programa de TV enquanto se exercita.

Sistema de áudio sem fio que envia o som da TV para receptores individuais instalados em esteiras, bikes e elípticos.

Tela com exclusiva proteção contra respingos de suor e impacto.

O aluno conecta seu fone de ouvido e ajusta o volume de acordo com sua necessidade.

Pedestal com pintura eletrostática com regulagem de altura e ângulos. Exclusivo controle remoto com entrada para fone de ouvido.

SUPORTES ACOPLÁVEIS PARA ESTEIRAS SUPORTE INTEGRITY LIFE

SUPORTE 95T

(11) 5587-1241

NOVOS MODELOS

www.arrowsolutions.com.br

Av. Senador Casemiro da Rocha, 981 - São Paulo www.revistaendorfina.com.br

63


maratona

Corridas

em diferentes estilos: Qual a maneira ideal? A biomecânica varia de pessoa para pessoa, e cada um possui seu modo específico de correr, especialistas revelam se há uma conduta a ser seguida Por Henrique Mota

[ Ano4 | Número22 ] 2012

A

64

cada dia cresce o número de adeptos da corrida, mas algumas dúvidas pairam entre os praticantes. Qual o treino adequado? Existe tratamento ou treino para melhorar o estilo de corrida? Qual o risco de lesões e qual a maneira adequada de correr? O especialista em corridas e coordenador da ProQuality Runners, da rede de academias ProQuality, Felipe Aguiar, explica esses eventuais questionamentos. “Existe a variação na biomecânica da corrida devido à individualidade biológica, porém não podemos afirmar que uma postura seja a correta ou não, pois depende se um atleta ou aluno se adapta a aquela postura”, diz. Aguiar ressalta os benefícios que a prática de forma correta e orientada pode trazer. “Com um bom acompanhamento o corredor já percebe a diminuição de percentual de gordura, níveis de colesterol, melhora no condicionamento físico e melhora nos fatores hemodinâmicos. Realizo um trabalho especifico de acordo com os objetivos individuais de cada um e suas necessidades. Se o aluno já possuir algum fator

de risco, ele também terá que ser acompanhado por outros profissionais”, diz Aguiar. Para o Doutor Moises Cohen, Professor Titular e Chefe do Departamento de Ortopedia e Traumatologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), e diretor do Instituto Cohen de Ortopedia, Reabilitação e Medicina do Esporte, cada um tem o seu próprio jeito de correr, mas desde que esteja em conformidade aos padrões normais do gesto esportivo da corrida. Por isso, a avaliação antes da prática é fundamental, como os testes de análise da corrida e a baropodometria (análise da pisada). “Antes de iniciar qualquer atividade física é necessário passar por uma avaliação clínica/ortopédica detalhada, com

o objetivo de detectar possíveis patologias que podem ser prejudicais com a atividade física, além de direcionar o praticante para o melhor treinamento. É recomendável também escolher o tênis adequado para o seu tipo de pisada,

“Existe a variação na biomecânica da corrida devido à individualidade biológica, porém não podemos afirmar que uma postura seja a correta ou não, pois depende se um atleta ou aluno se adapta a aquela postura” www.revistaendorfina.com.br


associar treinos específicos de fortalecimento e alongamento entre os treinos de corrida e evitar os excessos”, ratifica.

Atenção!! Quando a corrida é realizada de maneira errada, sem o acompanhamento e o auxílio de especialistas acontecem as lesões. Luciano Corleto, de 32 anos, é corredor de rua há mais 10 anos, mas teve que parar os treinos por conta de uma lesão na tíbia. “Já sofri algumas lesões musculares leves, mas a principal delas foi uma fratura por estresse na tíbia. Ela decorreu de uma carga excessiva de treinos, não tinha acompanhamento médico e muito menos de profissionais especializados. Não estava preparado e na vontade de acompanhar o ritmo de um amigo, que estava mais acostumado às grandes distâncias acabei me contundindo”, relembra Corleto, que completa. “Após três meses comecei a sentir uma queimação muito forte na canela. A princípio não me importei e achei que seria normal, até que um dia caí no chão de dor, consultei o ortopedista e foi diagnosticado esse problema tão comum nos atletas.

www.revistaendorfina.com.br

Quando a corrida é realizada de maneira errada, sem o acompanhamento e o auxílio de especialistas acontecem as lesões O tratamento não exigiu operação, e apesar de necessitar imobilização, optei por parar a atividade física por longos oito meses”. Após os problemas causados pelo excesso de treinos e falta de preparo, Corleto passou então a realizar treinos com o acompanhamento de profissionais. “Conversei com especialistas que me ajudaram a melhorar a pisada e o ritmo das corridas, e voltei ao asfalto com muita alegria. Faço acompanhamento médico e como todo bom homem praticante de musculação, eu não exercitava os membros inferiores. Costumo ir à academia cinco vezes por semana e correr quatro dias de forma alternada. Nos dias que treino perna, não corro”, diz.

65


maratona

os atendimentos por lesões oriundas pela prática inadequada da corrida tornaram-se extremamente comuns nos consultórios ortopédicos Existem algumas coisas relacionadas ao bom senso que devem ser evitadas como terrenos irregulares, calçados inadequados, percursos longos para iniciantes, correr no calor extremo ou no frio e não se alimentar adequadamente. Segundo o doutor Marcello Serrão, cirurgião ortopedista, Diretor do Centro Ortopédico OrtoPlus, especialista em medicina desportiva, os atendimentos por lesões oriundas pela prática inadequada da corrida tornaram-se extremamente comuns nos consultórios ortopédicos. “As lesões variam desde as musculares dos membros inferiores até as degenerativas das articulações do joelho e pés, por exemplo, no caso de

paciente com sobrepeso”, afirma. Tanto atletas, alunos e iniciantes devem estar atentos as intercorrências que a prática inadequada pode gerar. “Correr é extremamente saudável, porém antes de iniciar uma corrida todos devem fazer avaliações médicas e com profissionais de Educação Física, para que a prática produza saúde e não lesões”, observa Serrão.

Algumas dores e lesões são comuns em atletas e praticantes de corrida, como: Dor na face plantar ou fasceíte plantar Síndrome do stress tibial medial ou canelite Fratura por stress no pé ou na tíbia Dor anterior no joelho Tendinopatias no tornozelo e joelho Dores no quadril Lombalgias

O Dr. Moisés Cohen, Professor Titular e Chefe do Departamento de Ortopedia e Traumatologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), e diretor do Instituto Cohen de Ortopedia, Reabilitação e Medicina do Esporte, descreve alguns tópicos para a prática saudável e segura:

[ Ano4 | Número22 ] 2012

1 Postura:

66

A falta de sincronia e organização entre os principais grupos musculares e o sistema esquelético pode provocar ou agravar uma lesão, como também consumir desnecessariamente parte da energia do organismo;

2 Falta de treinos específicos:

3 Excesso de treinamento:

5 Falta de preparo físico:

É fundamental o fortalecimento e alongamento muscular entre as corridas com o objetivo de prevenir lesões e melhorar o desempenho;

Correr todos os dias aumenta o número e risco de lesões;

Pode sobrecarregar não somente o sistema musculoesquelético, mas também o cardiovascular.

4 Escolha do tênis: O calçado deve ser adequado para cada tipo de pisada

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

67


Na moda

fácil lavagem, sustentação da musculatura, compressão e até mesmo minerais bioestimuladores estão entre as vantagens que os tecidos dos macacões disponíveis no mercado oferecem, agregados aos conhecidos fios de poliamida, nylon, lycra, elastano, dentre outros. Somado a isso, o toque fashion da estação vigente dita a moda que será vista nas academias –e nas ruasAs versões atuais possuem tecidos especiais, modelagens diferenciadas, nos próximos meses. conquistaram status fashion e deixaram de ser caretas A proprietária da marca Oxyfit, Rita de Cássia, explica como é o processo de criação Por Silvana Chaves das peças para fitness. “Realizamos pesquisas de tendências macacão para fitness tem um Fio maravilha de moda nacional e internacional. Em nobre ancestral: as comportaProteção solar fator 50 e bloqueio seguida, são escolhidas as cores, estamdas roupas de banho público, da passagem dos raios solares ultra- pas, recortes e tecidos que irão compor a usadas por homens e mulhe- violetas, transferência rápida de calor, nova coleção. As peças são desenvolvidas res em todo o mundo na década de 1920. Essa peça, que hoje tem conquistado Macacão light plus espaço importante especialmente (coleção primavera/ verão 2013 Oxy Fit) O macacão de comprimento médio oferece entre as praticantes de atividades físustentação às pernas. sicas, era usada com modelagens Crédito: divulgação Oxy Fit. mais conservadoras, que cobriam grande parte do corpo. Durante muitos anos as peças Macacão supplex mescla únicas para a prática de exercícios (coleção primavera/ verão 2013 Oxy Fit) O detalhe de metal nas costas unido ao físicos ficavam restritas aos halterofitom forte de roxo garantem charme durante listas ou à Jane Fonda, que com seus a malhação. Crédito: divulgação Oxy Fit. vídeos de ginástica e suas indefectíveis polainas, conquistou a geração dos anos 70 e 80. Hoje, esse item Macacão supplex de vestuário conquistou status (coleção primavera/ fashion e high-tech, seja pelas coverão 2013 Oxy Fit) res e modelagens diferenciadas Com bojo reforçado e detalhes em rosa existentes, ou pelas tecnologias flúor, o macacão de suplex garante á mulher embutidas em sua composição. movimentos precisos. De acordo com a Associação Crédito: divulgação Oxy Fit. Brasileira da Indústria Têxtil e da Confecção (Abit), em 2011 o país conquistou o status de Macacão light plus (coleção primavera/ verão referência mundial em design 2013 Oxy Fit) de fitness, segmento que tem Com cores que remetem à crescido continuamente na florestas tropicais, o macaquinho modela o corpo. última década. Crédito: divulgação Oxy Fit.

[ Ano4 | Número22 ] 2012

O

68

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

Distribuição:Goiania (62) 32575700 / São Paulo ( 11 ) 2796-8753 Franquias: Goiânia: Shopping Flamboyant (62) 3515-1095 / Av T-9 esq 85 (62) 324-4787 / Rua 09 (62) 3214-1014 - Brasilia - Shopping Conj. Nacional (61) 3326-1991 - Salvador (71) 3013-3911

69


Na moda “Acho macacão interessante. Eu tinha muito preconceito com ele, mas comecei a usar e estou adorando. Ele faz as vezes da legging e do body e é bacana quando se está fazendo algum exercício de agachamento, ou musculação, porque não deixa nada à mostra. É legal usá-lo com uma camisetinha por cima, para que a mulher não sinta que está se expondo muito”, destaca Helô. O diretor da grife esportiva Sol e Energia, Antônio Fogaça Júnior, também ressalta a praticidade de malhar vestindo uma peça inteira. “É vantajoso para a mulher utilizá-lo como seu aliado, pois facilita o treino. Ele adere mais ao corpo, A cores, modelos e texturas dos macacões delineando as curvas e deiatuais valorizam todos os tipos de corpo. xando-a ainda mais bonita”, Crédito: divulgação Sol e Energia comenta. A instrutora e personal trainer Verônica Costa é fã dos macacões pela agilidade que concedem ao treino. Atualmente ela posde forma a modelar o corpo da mulher, sui sete macacões no armário e está em dar sustentação e conforto”. vias de comprar mais alguns. Jean Camargo, diretor de marketing “Ele contribui para a concentração do da CajuBrasil, comenta a importância do atleta. Quando se usa um macacão, não design e detalhes diferenciados na produ- é necessário parar para ajustar a camiseta ção das peças. “Detalhes em tecidos di- que subiu, ou a alça da blusa que desceu. ferentes do que compõe o macacão, por exemplo, permitem à mulher um visual autêntico, feminino e atraente, que foge do básico visto nas academias”, afirma.

[ Ano4 | Número22 ] 2012

É como se você estivesse treinando sem roupa”, explica.

Peça única versus performance Para Verônica, os macacões são aliados dos bons resultados daqueles que praticam exercícios que exigem rapidez. “Em algumas atividades, ele é bem vindo, principalmente nas que requerem velocidade e flexibilidade. Centésimos de segundos fazem diferença para corredores, nadadores. E roupas coladas ao corpo favorecem o desempenho”. Outro ponto interessante colocado pela instrutora é a versatilidade. “Os macacões feitos com tecidos de tecnologia avançada, ficam colados à parte de trás do tronco, e oferecem maior mobilidade. Mas em atividades mais comuns, as garotas preferem duas peças, A coleção Verão 2013 da Sol e Energia preza pelas modelagens e cores diferenciadas. Crédito: divulgação Sol e Energia

Malhação fashionista

70

“É vantajoso para a mulher utilizá-lo como seu aliado, pois facilita o treino. Ele adere mais ao corpo, delineando as curvas e deixando-a ainda mais bonita”

As amantes de moda e blogueiras descoladas também malham. Elas provam que é possível manter o posto de it girl (gíria usada para as garotas no mundo fashion) sem descuidar do visual. Respeitada na internet, a jornalista Helô Gomes, 27, é autora do blog Sanduíche de Algodão e integrante da Fashion Hits, franquia que reúne os blogs de moda mais famosos do Brasil. Para ela, a peça é mais prática na hora de malhar.

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

71


Na moda porque acham que ele marca demais o corpo”, explica.

Ajuda extra

“As atividades que utilizam muitos aparelhos são as mais interessantes para usar esse tipo de roupa, já que elas pedem liberdade de movimentos e flexibilidade quando a pessoa que se exercita desvia o foco do que está vestindo”, afirma. O mercado nacional conta com produção especializada de macacões para fitness, que se vale de avanços têxteis, desenvolvidos especialmente para atividades físicas específicas, revela Fogaça Júnior. “Hoje existes macacões para a prática de esportes aquáticos, como hidroginástica, cujo material adere à água, bodyboard,

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Outra vantagem do uso dos macacões em práticas esportivas é a tecnologia investida nos tecidos, que garantem segurança, contribuem para que a pele respire corretamente e oferecem liberdade de movimentos. Com experiência em academias voltadas para mulheres, Verônica revela que as atividades que utilizam equipamentos são mais bem aproveitadas quando a preocupação com o traje fica em segundo plano. “As atividades que utilizam muitos aparelhos são as mais interessantes para usar esse tipo de roupa, já que elas pedem liberdade de movimentos e flexibilidade. O Mat Pilates e o Pilates praticado em estúdio, o halterofilismo e aeróbica também se tornam mais agradáveis e proveitosos

72

www.revistaendorfina.com.br

natação, musculação, entre outros”. E, se há atividades em que o macacão é bem vindo, há outras em que nem sempre ele é vantajoso, comenta o diretor da Sol e Energia. “Para a prática de caminhadas, escaladas e corridas essa vestimenta não é recomendada, pois a pele transpira muito. O ideal é usar blusa com shorts ou bermuda, que absorvem o suor e deixam a pele respirar”, finaliza.


www.revistaendorfina.com.br

73


Tendência fit Centro de distribuição Corpo Perfeito

A nova modalidade de compra Comodidade, facilidade na entrega e segurança atraem cada vez mais os brasileiros para a compra online Por Diogo Patroni

[ Ano4 | Número22 ] 2012

A 74

tecnologia continua avançando em uma velocidade assustadora, pois há dez anos seria impossível imaginar que poderíamos acessar a internet e pagar contas pelo celular, por exemplo. Esses são apenas alguns efeitos causados pela onda “web”, que também contribui para o aumento significativo das ofertas e compras eletrônicas. Hoje, o cliente entra no site, escolhe o pro-

duto, paga no cartão e em questão de dias recebe a mercadoria em casa. Tudo com um “click”, de maneira rápida, fácil e objetiva. Sem sair de casa, sem enfrentar filas ou congestionamentos. O e-commerce ou comércio eletrônico tem se destacado como uma das principais modalidades de compra, pois o consumidor visa cada vez mais praticidade e segurança. Segundo levantamentos da comScore Report (órgão que mede o fluxo de acessos na internet), o número de compras na internet cresceu 21% no Brasil em 2012, e tende a crescer 30% nos próximos anos. “Temos que separar a visão de cres-

www.revistaendorfina.com.br

cimento da visão de faturamento total. Se pensarmos em crescimento anual, o crescimento do Brasil é maior do que o dos Estados Unidos – 21% contra 17%. É certo que a infraestrutura deficiente da internet brasileira contribui negativamente, uma vez que poderíamos ascender bem mais”, explica o diretor de Marketing e Atendimento ao Cliente da Galgin Group, Adalberto Da Pieve. O Grupo é responsável por controlar o site Corpo Perfeito, que há mais de 10 anos atua na comercialização de suplementos alimentares, além da BodyGenics (unidades de venda direta) e do Atacado Corpo Perfeito, para atender especifica-


mente lojistas, farmácias e academias. “Atualmente atendemos mais de 1.200 lojistas. São lojas, academias e farmácias, que agora podem contar com a melhor seleção de suplementos alimentares em qualquer lugar do país, além de uma completa orientação sobre os produtos, o que novamente nos ajuda a educar o mercado”, esclarece Da Pieve. A Saúde Já é outra empresa tradicional no segmento e possui mais de 5 mil produtos cadastrados e 12 mil SKU (unidades em estoque). A estrutura divide-se em Loja Virtual, Três Lojas Físicas (Santo André, Ipiranga e Ribeirão Pires), além do gerenciamento da loja oficial da Probiótica Laboratórios e da aba de suplementos alimentares do Magazine Luiza. “Tudo é fruto da expertise do casal Mônica e Jonas Colantonio, que uniu a vontade de trabalhar com mídias, junto com um segmento ainda pouco explorado: a suplementação. O crescimento fez necessário novos investimentos e hoje somos referência em suplementos no Brasil”, enaltece a gerente de marketing da Saúde Já, Stefani Kamradt.

Distribuição Uma característica fundamental para quem trabalha com comércio eletrônico é oferecer qualidade e respeitar o prazo de entrega estipulado. Não basta apenas “vender”. É preciso ter uma ampla infraestrutura que faça essa rápida transição entre compra – produto – entrega. “Costumamos dizer que a satisfação do cliente é o nosso combustível, e por isso tratamos com muita dedicação a distribuição dos produtos, para que nosso comprador continue a nos abastecer com sua alacridade e fidelidade”, diz Stefani Kamradt. A comunicação é feita em conjunto com os correios e transportadoras espalhadas em todas as cidades do Brasil. Segundo o diretor de marketing da Corpo Perfeito, toda operação é canalizada no Centro de Distribuição de 11 mil metros quadrados em Xerém – Duque de Caixas-RJ. “De lá saem suplementos para todo o Brasil, sejam em pequenas caixas, para

atender o consumidor final, ou em caminhões exclusivos para grandes clientes de atacado. Lá é nossa base operacional”, diz.

“Atualmente atendemos mais de 1.200 lojistas. São lojas, academias e farmácias, que agora podem contar com a melhor seleção de suplementos alimentares em qualquer lugar do país...”

Entre os principais custos para se manter um bom e-commerce estão: O alto investimento em manutenção e tecnologia, Serviço de Atendimento ao Cliente eficiente, estrutura de distribuição para atender todo o país e oferecimento de produtos completos para atender as necessidades dos consumidores.

Da Pieve reitera que uma das principais dificuldades está na deficitária malha logística brasileira e na carência de profissionais qualificados. “Ainda dependemos muito do transporte rodoviário. Também há uma grande demanda por esse tipo de profissional especializado e ainda não temos muitos qualificados, quase sempre formamos internamente”, afirma. Em comparação entre os benefícios ofertados pela compra via internet ou pela loja física, Stefani Karamdt admite que a segurança é maior no online, embora muitos tenham pensamento contrário. “Quando se compra em uma loja de renome e certificada, você tem muito mais segurança. Todo o processo de aquisição de mercadoria é registrado e enviado ao e-mail do cliente, caso o comprador seja lesado ele tem tudo documentado para provar o ocorrido. Também destaco a variedade que uma loja on line pode oferecer, a Saúde Já proporciona uma grande demanda de informação e entretenimento ao consumidor. Já Adalberto Da Pieve, do Corpo Perfeito é lacônico.

Talvez uma das maiores “resistências” perante ao comércio eletrônico seja a segurança. É preciso tomar cuidado com as fraudes e atentar para alguns passos simples como: Pesquisar o histórico da empresa; Comprar em estabelecimentos credenciados; Manter um bom antivírus atualizado para proteger suas informações e arquivos; Nunca comprar em computadores de lan-houses; Atentar para o endereço

www.revistaendorfina.com.br

da página (deve ter um cadeado próximo a barra); Quando for inserir os dados do cartão de crédito, o endereço da página deve começar com: https:// e não com o usual http; Guardar todas etapas do processo (print screen, imprimir, e-mails) e não usar senhas óbvias ou repetidas.

75


Tendência fit

Direto de fábrica, acessórios para Fitness, Pilates, Musculação, Artes Marcias, Yoga, Natação, Hidroginástica, Hidroterapia. Confira em nosso site.

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Participe de nosso blog interativo

76

Sede da Saúde Já

Loja Física – BodyGenics

“Tomando as precauções básicas, não precisa se preocupar! Já tive meu cartão de crédito clonado algumas vezes, todas em estabelecimentos físicos, e nunca em e-commerces. Em qual loja física você tem à sua disposição todo o conteúdo para lhe ajudar a decidir qual o melhor produto para você?”, questiona o diretor de marketing.

principalmente perante as classes C e D, o que deve alimentar esse crescimento acelerado por muitos anos”, destaca Da Pieve. A gerente de marketing da Saúde Já, Stefani Karamdt acredita que a tendência é de diminuírem as compras presenciais no futuro. “As pessoas já nascerão em um ambiente cibernético, então provavelmente poucas lojas físicas devem sobreviver. Os comércios que permanecerem e atenderem os clientes pessoalmente, nada mais serão do que uma interlocução entre o virtual e o consumidor. Não dá para frear o desenvolvimento e nem a tecnologia, é preciso acompanhá-lo ao máximo para ganhar mercado”, prevê. “A unidade de negócios de venda direta, BodyGenics se prepara para um crescimento ainda mais explosivo. No começo do ano que vem lançaremos um novo modelo de negócios, com mais oportunidades para os consultores. Estou divulgando isso em primeira mão aqui na Revista Endorfina”, projeta Adalberto Da Pieve. Vamos aguardar!!

Expansão Aos poucos essa resistência do brasileiro em comprar pela internet vai minando, pois os últimos levantamentos do Ebit (Empresa especializada em informações de e-commerce), mostram que o crescimento no número de compras online foi de 21%, porém a tendência é aumentar ainda mais nos próximos anos. “Segundo o IAB Brasil (Interactive Advertising Bureau – órgão responsável pelo gerenciamento das mídias interativas), fechamos 2011 com 60% de penetração de internet. No entanto, o brasileiro demora cerca de cinco anos para fazer sua primeira compra online. Mas há grande aumento,

Informações: Saúde Já: http://www.saudeja.com.br Corpo Perfeito: http://www.corpoperfeito.com.br

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

77


Equipados

Os destaques

de 2012 Veja o que a indústria apresentou ao longo do ano e fique por dentro dos principais lançamentos e inovações

Por Diogo Patroni

movement

Matrix

O [ Ano4 | Número22 ] 2012

ano de 2012 marcou também o avanço da indústria de equipamentos esportivos. Grandes marcas obtiveram um crescimento de 20% a 30%, nas vendas e aqui mesmo, nas edições anteriores da Revista Endorfina, você acompanhou os destaques de cada uma. Fabricantes como: Matrix, Movement, Pro Phisical, Righetto e Total Health, apresentam um balanço especial sobre o ano que passou. O resultado você confere agora!

78

Matrix: Versatilidade até no nome Além dos lançamentos, as aquisições também movimentaram o ano da Matrix, braço da Johnson Health Tech. Recentemente a empresa anunciou a incorporação da Magnum Fitness, para aumentar ainda mais seu portfólio e ex-

pandir a oferta de equipamentos. Os maquinários para exercícios cardiovasculares foram os grandes destaques do primeiro semestre. Modelos de Ascent Trainers, Eliptícos em Suspensão e do simulador de escadas, ClimbMill foram bem aceitos pelo público em geral. Mas a grande sacada considerada pela

www.revistaendorfina.com.br

empresa é a linha Versa para musculação. “Como o próprio nome sugere, a principal característica dessa linha é a Versatilidade. O cliente pode escolher entre diferentes opções de acessórios, deixando os equipamentos mais completos, ou optar pelo modelo básico, com um custo mais acessível”, esclarece o gerente de marketing, Ricardo Faiock. As máquinas oferecem ainda: contador eletrônico de tempo e repetições, baterias de peso com a mesma altura em todos os equipamentos, manoplas desenhadas conforme cada movimento, ajuste de assento com auxílio a gás, mo-


pho-phisical vimentos convergentes/divergentes e kit de apoio para os pés. Segundo Faiock, as inovações remetem a evolução pela qual o mercado brasileiro de fitness e wellness tem passado nos últimos anos. “Os equipamentos são fator decisivo na escolha por uma academia, e os recursos tecnológicos estão entre os itens mais valorizados pelos alunos. O mercado nacional está evoluindo rapidamente, porém ainda faltam, na nossa visão, normas que estabeleçam padrões de segurança e qualidade para equipamentos de fitness”, reitera.

Movement: Concessão junto ao BNDES e novos produtos A Movement termina 2012 com um crescimento de 20% de volume de mercado. A empresa apresentou seis inovações como a esteira LX 160 GIIIi, com inclinação máxima de 12%; Duas bikes na linha Spinning (modelos Tour e TourS); Movelub (Produto para lubrificação de esteiras); Módulo Interativo Touch Screen; Linha Movement de Força (articulados e bancos para pesos livres). Além, do conceito de absorção de impacto SAC (Shock Absorber Control), presente nas esteiras da linha RT e que reduzem ate 45% do impacto gera-

do durante a pisada. “Esse foi um ano de conquistas. A Movement foi a primeira empresa do segmento a conseguir a concessão do Finame para a linha de cardiovasculares, junto ao BNDES. Implantamos também uma bem-sucedida estratégia de negócios ao investir na abertura de lojas-conceito, que serão três até março próximo. Lançamos ainda vários produtos que receberam avaliação positiva do mercado e trouxeram excelentes resultados na comercialização”, diz o supervisor de marketing, Marco Corradi. O executivo destaca que o objetivo da empresa é agregar valor junto aos parceiros e fomentar a prática de atividades físicas para a população. “Pouco mais de 3% dos brasileiros frequentam academias. Nos outros países esse número é superior a 18%. Além de seguras, as esteiras RT da Movement estão amparadas na interatividade como forma de atrair e reter mais alunos às academias. O recurso Volta ao Mundo simula as principais maratonas e corridas do mundo num display LCD touch screen”, ressalta Corradi.

Pró-Phisical: Robustez e custo-benefício A Pró-Phisical lançou duas linhas: Finest-Pró e HP Tubolar. Os aparelhos possuem características robustas, estofados anatômicos e oferecem custo beneficio aos compradores. Outro destaque é a carenagem de proteção, que aumenta a vida útil do aparelho. “Esse ano foi muito bom para o mercado de fitness, mas ainda precisamos melhor alguns aspectos, como o incentivo e investimentos por parte do governo federal. Acredito que devido a proximidade dos grandes eventos, 2013 será ainda mais rentável”, declara a gerente comercial, Ana Paula Rochiti.

righetto

www.revistaendorfina.com.br

Righetto: Tecnologia a grande aliada O grande destaque da Righetto Fitness Equipament foi a linha de Musculação XR5. Com torres mais baixas (1,35m), as máquinas possibilitam um conceito mais moderno em ergonomia biomecânica, visual e segurança. As carenagens em policarbonato permitem a aplicação de imagens, propagandas e o aparelho funciona até como uma TV personalizada. “Hoje a atividade física está relacionada a uma vida mais saudável. O velho conceito do culto ao corpo esta ficando para traz. Além desse fator teremos eventos como a Copa das Confederações em 2013 e a Copa do Mundo em 2014. Aliado a isso, hoje temos uma economia estável e com uma massa consumidora ativa, sem dúvida teremos muito que comemorar nos próximos anos. Superamos desafios e fechamos 2012 com crescimento real de 30%”, enaltece o diretor comercial, Marcelo Felizardo. A exemplo da linha XR5, os recursos tecnológicos tem se mostrado cada vez mais presente na indústria, o que é bem quisto pela maioria das empresas que desenvolvem pesquisas visando acompanhar o progresso, conforme explica Felizardo. “O principal aliado de uma indústria é a tecnologia... Sem a utilização

79


Equipados “A Total Health desenvolve seus equipamentos, sempre buscando atender as necessidades de seus clientes, desde uma simples sala de musculação em um condomínio, até as maiores exigências das principais redes de academia do Brasil...” de programas de engenharia em 3D e a prototipagem rápida, seria impossível desenvolver a linha XR5 e, sem a utilização de corte a laser não conseguiríamos dar produtividade”, justifica o diretor comercial da Righetto.

Total Health: Investimentos para suprir a demanda

[ Ano4 | Número22 ] 2012

O retorno positivo com a linha RX Precision, lançada durante a última IHRSA Fitness Brasil, e a repercussão com a RX, representam o “sucesso” consolidado pela Total Health ao longo do ano. Os equipamentos com estrutura em aço se adequam tanto para a musculação,

como para a prática de exercícios cardiovasculares e oferecem design inovador, acabamento em alto padrão, ergonomia e tecnologia de ponta. “A Total Health desenvolve seus equipamentos, sempre buscando atender as necessidades de seus clientes, desde uma simples sala de musculação em um condomínio, até as maiores exigências das principais redes de academia do Brasil. Oferecemos equipamentos com durabilidade, qualidade, funcionalidade, design e inovação”, ressalta o diretor presidente, Robson De Bonis. De Bonis anunciou ainda que a empresa planeja inaugurar uma nova ala em seu parque fabril, o que deve im-

80

www.revistaendorfina.com.br

plicar em mais agilidade e qualidade na produção. “Efetuamos investimentos em todas as áreas, desde a capacitação de material humano a compra de importados. Para a aquisição de novos equipamentos fizemos um aporte de sete milhões de reais para atender a demanda de nossos clientes e agregar mais valor a nossa marca”, diz.

total health


Somos tão apaixonados por saúde e bem-estar que já estamos trabalhando no evento de 2013. E queremos contar tudo pra você! Fique por dentro de tudo que a Fitness Brasil está preparando para a 23ª Fitness Brasil Internacional: WWW.FITNESSBRASIL.COM.BR/SANTOS

Acesse, comente, curta e compartilhe!

www.facebook.com/fitnessbrasil www.twitter.com/fitnessbrasil www.revistaendorfina.com.br

81


ULTRA CONCENTRATED

PRE-WORKOUT

[ Ano4 | Número22 ] 2012

ARNOLD 3D. O MELHOR PRE-WORKOUT DO MUNDO. AGORA NO BRASIL.

82

A Arnold Nutrition®, trouxe para o Brasil o melhor suplemento de pre-workout booster do mercado mundial. Arnold 3.D® é um moderno e exclusivo pre-workout booster com fórmula inovadora e ultra concentrado que deixa seu treino muito mais intenso, como nunca você treinou antes. Arnold 3.D® tem resposta instantânea, sentindo o “quick” em apenas 5 minutos após o consumo da dose recomendada. Com Arnold 3.D®, você será capaz de realizar mais repetições, correr mais rápido e com máximo desempenho. Experimente Arnold 3.D® e compare.

Better Ingredients. Superior ProductsTM www.revistaendorfina.com.br


ULTRA CONCENTRATED

WEIGHT LOSS OXYLINPRO . A MENOR CÁPSULA WEIGHT LOSS DO MUNDO. AGORA NO BRASIL. ®

ED

BY AN I N

CERTIF Y

Certified LA

B O R ATO

R

Isento de registro conforme RDC 27/2010. “Este produto não substitui uma alimentação equilibrada e seu consumo deve ser orientado por nutricionista ou médico.” “Este produto não deve ser consumido por crianças, gestantes, idosos e portadores de enfermidades.” www.revistaendorfina.com.br NÃO CONTÉM GLÚTEN.

PENDENT

GMP

DE

I

A Arnold Nutrition® apresenta ao mercado brasileiro o termogênico mais poderoso do mercado mundial. OxylinPro® usa da tecnologia inovadora, para ajudar na redução do apetite e na queima de gorduras indesejáveis. OxylinPro® estimula um treino voraz, dando energia extra sem os efeitos colateriais dos termogênicos comuns. Sua exclusiva cápsula concentrada, de formato reduzido, proporciona comodidade no transporte e é fácil de engolir. Sua fórmula dá sensação de satisfação completa, melhorando até o bom humor e o bem estar, obtendo resultados impactantes e duradouros. Experimente OxylinPro® e comprove.

www.arnoldnutrition.com.br

83


Entrevista

esporte

no divã Responsável pelo trabalho de imagem pública de Ayrton Senna e outros atletas e equipes, Jacob Pinheiro Goldberg conta como a psicologia pode ser aplicada ao esporte, a fim de promover o desenvolvimento humano, em busca da melhor performance Por Camila Marques

[ Ano4 | Número22 ] 2012

C

84

onstantemente, atletas e equipes esportivas de diversas modalidades são alvejados pela imprensa e por seus próprios torcedores, ao falharem em momentos decisivos e competições importantes. São os chamados “amarelões”. Como exemplo, temos o desempenho do ex-jogador Ronaldo na Copa do Mundo de Futebol em 1998, a recente eliminação do ginasta Diego Hypólito e de outros atletas da delegação brasileira nos Jogos Olímpicos de Londres, e até o rendimento do craque santista Neymar, que não é o mesmo em disputas internacionais, segundo alguns críticos. Quando não existem razões físicas ou técnicas que justifiquem tais fenômenos, as explicações podem ser encontradas por meio da psicologia, principalmente, no campo da imagética, especialidade do renomado psicanalista Jacob Pinheiro Goldberg. Responsável pela análise e trabalho do perfil

público de personalidades, como Ayrton Senna, Marcelinho Carioca, Giba, Vitor Belfort e Edmundo, ele descreve o trabalho de evolução e alto desempenho, que desenvolve no esporte explorando o potencial que cada um tem ou oferece, dentro das próprias capacidades. Revista Endorfina: Qual o trabalho que você desenvolve no campo da imagética ou psicologia da imagem? Jacob Goldberg: A imagética, enquanto campo da psicologia tem sido uma fórmula que eu venho imprimindo às diversas áreas do comportamento, desde a política até à mídia, o esporte, o direito, e a literatura, relacionando a interioridade a exterioridade do ser humano, o íntimo e o “extímulo”, ou seja, o que ele tem dentro de si como pessoa e aquilo que projeta para o mundo.

www.revistaendorfina.com.br

RE: Como a imagética é aplicada ao esporte, especificamente, a um atleta ou equipe esportiva? JG: O esporte saiu do campo restrito das modalidades para o processo de show. Hoje, o atleta também é um artista, uma personalidade e um personagem. A imagética deve cuidar de ambos, fazendo o trabalho de harmonizar o indivíduo em busca da realização pessoal com o objeto de desejo da sociedade, representada pelos torcedores. A preocupação não é a mesma do marketing, que se dedica a resolver as questões de consumo do atleta, e também não é terapia, pois ele não está em tratamento. É um trabalho de desenvolvimento humano, próximo de questões motivacionais e de extensão. RE: Como se dá esse processo de equilíbrio entre o interior e o exterior do atleta, ou seja, de como ele se vê e de como quer ser visto pelos outros? JG: No esporte, existem alguns rituais, como o dos jogadores de futebol que fazem gol e, para comemorar realizam “passinhos”. Muitos deles, neste momento, estão em um processo de interiorização, de contato com eles mesmos, que os gregos chamavam de “êxtase”. E esses atletas, normalmente, são os que têm mais carisma, um dos trabalhos da imagética que eu venho desenvolvendo com atletas e artistas. RE: Qual foi a sua análise do perfil público de Ayrton Senna e qual a principal área a ser trabalhada por atletas de modalidades de alto risco? JG: A obstinação e perfil autoconfiante eram inerentes ao Ayrton. Ele tinha o que a gente pode chamar, em imagética, de personalidade sem fissuras, ou


www.revistaendorfina.com.br

85


Entrevista

“O atleta, muitas vezes, tem origem humilde e na medida em que vai sendo bem sucedido, sente um contraste entre a própria condição e a do seu ciclo de familiares e amigos...” seja, não tinha características impeditivas de sua realização pessoal. O atleta que trabalha com alto risco, obviamente deve ter todo zelo e cuidado com a vida. Mas há uma fronteira muito tênue entre a bravata, que define o sujeito que faz show e finge que é bravo, e a bravura, que é característica do herói.

[ Ano4 | Número22 ] 2012

RE: Com quais outros atletas ou equipes esportivas você já trabalhou?

86

JG: Desenvolvi um trabalho importante com Vitor Belfort, que estava em um momento delicado e de questionamento da carreira, pelo fato de ser evangélico. Também trabalhei com o Giba e a equipe de vôlei do Report-Suzano, quando ele ainda jogava lá, com o Marcelinho Carioca e os clubes Palmeiras e Corinthians, entre outras personalidades e equipes.

RE: Quais os problemas de aceitação, normalmente apresentados pelos atletas, que acabam prejudicando a performance ? JG: Existem dois fatores principais. Um deles é o sentimento de culpa. O atleta, muitas vezes, tem origem humilde e na medida em que vai sendo bem sucedido, sente um contraste entre a própria condição e a do seu ciclo de familiares e amigos. Essa culpa pode implicar em fracasso, manifestado no álcool, nas drogas, na prostituição ou promiscuidade sexual. Outro fator é a frustração, ocasionada quando o atleta tem uma ambição maior do que seu potencial. Ele tem condições de ser um jogador razoável, mas não o melhor, então se cobra constantemente. Isso vai remetê-lo à frustração.

www.revistaendorfina.com.br

RE: E com relação às equipes, quais as principais dificuldades apresentadas? JG: O maior problema de equipe é o narcisismo e a egocentralidade. Os atletas, em geral, se esforçam muito para atingir desejos personalizados, e a interação atlética é de importância fundamental. Tem atletas que não tem o menor interesse em saber se a equipe vai ganhar ou perder, mas querem aparecer. Essa é a pior dificuldade no processo de interação esportiva.

“O maior problema de equipe é o narcisismo e a egocentralidade...”

RE: E nos casos conhecidos como amarelões, como lidar com a ansiedade e o nervosismo pré-decisão? JG: Eu trabalho em uma tentativa de


www.revistaendorfina.com.br

87


Entrevista comunhão do indivíduo com seu universo relativizado, ou seja, para que ele não fique preso àquele jogo ou àquela disputa. Deixar claro que aquele é um episódio de uma grande história, isso diminui muito a ansiedade. Não é a vida dele que será decidida naquele jogo. Infelizmente, o atleta tem uma tendência melodramática, que impele tudo a se transformar em uma lenda. Acho que a quebra da mitologia esportiva é muito importante. Humanizar, não imaginar que naquele instante, existe um conflito entre o bem e o mal. Se não, vira uma autofagia, o indivíduo devora a si próprio. RE: Por lidar com situações de pressão e superação de limites, o atleta é um indivíduo mais carente de trabalho psicológico? JG: Isso é uma contradição e um paradoxo ao mesmo tempo. O atleta precisa muito desse trabalho, mas é um dos que mais resiste por vaidade. Fiz um trabalho com o Palmeiras, e um dia, um dos jogadores me criticou: ”Professor, mas o senhor nunca foi futebolista, então não pode nos ensinar”. E eu repliquei, dizendo que já tinha

“Os esportistas resistem no seu estrelismo, então é preciso saber conjugar as emoções, pois em qualquer manifestação esportiva, o elemento essencial se resolve por meio das pulsões, no campo da paixão”

trabalhado em diversos hospitais pelo Brasil, e que não precisava ter as dificuldades da pessoa com quem trabalho para entender as estratégias de tratamento. Os esportistas resistem no seu estrelismo, então é preciso saber conjugar as emoções, pois em qualquer manifestação esportiva, o elemento essencial se resolve por meio das pulsões, no campo da paixão.

Jacob pinheiro goldberg

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Escritor, doutor em psicologia, advogado e conferencista em diversas universidades do mundo. Autor de dezenas de livros sobre comportamento, seu trabalho mais recente “O Direito no Divã”, apresenta um capítulo sobre a ética da emoção. A obra é a mais avançada em termos de imagética no Brasil.

88 88

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

89 89


brasil 2014

Continuando a “série” Estádios do Brasil, Endorfina revela como estão as obras em quatro Arenas e analisa o caminho do Brasil, na Copa das Confederações Por Ricardo Gomes | Fotos: Divulgação

Arena Pernambuco terá vermelho para satisfazer ‘trio de ferro’ Uma cor para sanar qualquer possibilidade de conflito entre três arquirrivais. A Arena Pernambuco, estádio que representará o estado de Pernambuco na Copa-2014, terá suas 46 mil cadeiras na cor vermelha. A escolha do tom tem uma explicação lógica: Náutico, Sport e Santa Cruz, os três principais times da região, levam o vermelho em seus mantos. Assim, a Odebrecht, construtora responsável

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Ceará e Bahia reabrem o Castelão em jogo da Copa Nordeste

90

20 de janeiro de 2013. Essa é a data em que o Castelão receberá, oficialmente, sua primeira partida de futebol após o fechamento para as obra visando a Copa-2014. O estádio-sede de Fortaleza terá como grande atração o duelo entre Ceará e Bahia, na abertura da Copa Nordeste. Segundo o Portal da Copa-2014, “o estádio tem 93% de suas obras prontas.

Os ajustes avançam agora no acabamento da cobertura e na instalação das cadeiras nas arquibancadas, bem como o plantio do gramado”. Um dos pontos altos do novo Castelão é o revestimento de vidro na fachada externa. O aparato repele os raios solares, amenizando, assim, que o calor irradie em sua estrutura interna. O Castelão será sede de três jogos da Copa das Confederações e seis do Mundial-2014.

www.revistaendorfina.com.br

pela edificação da arena, encontrou uma solução diplomática para agradar o ‘trio de ferro’ de Recife, que também fará uso do espaço após a realização do Mundial. Além de vermelhos, os assentos serão retráteis e numerados, conforme exige a Fifa, entidade máxima do futebol mundial. Até agora, a Arena Pernambuco tem pouco mais de 70% de suas obras já concluídas. Com previsão de entrega para fevereiro de 2013, o estádio abrigará três jogos da Copa das Confederações e cinco da Copa-2014, todos da primeira fase.


Arena da Fonte Nova e Bahia se reencontram em março O Bahia já poderá mandar os seus jogos na renovada Arena da Fonte Nova já a partir de março de 2013. O acordo, assinado pelo presidente do clube, Marcelo Guimarães, tem cinco anos de duração e prevê até 33 jogos do Tricolor no local. Para inaugurar a Arena, o Bahia encara o Vitória, seu maior rival, em jogo que será disputado no dia 31 de março. O Tricolor de Aço não atua em seus

domínios desde 2007, quando enfrentou o Vila Nova pela Série C. Desde então, passeou por vários estádios de Salvador e região metropolitana. No Brasileirão-2012, adotou o estádio de Pituaçu como sua casa. Lá, conseguiu se impor na maioria dos jogos, suficiente para livrar o time do rebaixamento. A Arena da Fonte Nova tem 80% das suas obras concluídas. Sua capacidade é para 50 mil pessoas, podendo ser ampliada para até 65 mil.

www.revistaendorfina.com.br

91


brasil 2014

Greve de operários atrasa obras da Arena das Dunas Depois de três paralisações, as obras na Arena das Dunas, em Natal, foram retomadas a todo vapor. Os grevistas reivindicavam reajuste salarial de 25% e aumento no valor do vale refeição. De acordo com a OAS, construtora responsável pelas obras, as negociações avançam de maneira satisfatória. Agora, a Arena Dunas tem 24 horas ininterruptas de trabalho, tudo para compensar os pequenos hiatos. Dos estádios que sediarão jogos da Copa-2014, o potiguar é um dos mais atrasados. Até novembro, 45% das obras já haviam sido concluídas. A entrega do estádio é prevista para o primeiro semestre de 2013. Com capacidade para 42 mil torcedores, a Arena das Dunas receberá quatro partidas da Copa-2014.

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Seleção brasileira enfrenta rivais conhecidos na Copa das Confederações

92

México, Itália e Japão. Adversários que a seleção brasileira conhece bem quando o assunto é Copa das Confederações. Cabeça de chave do Grupo A, o Brasil tem antecedentes contra os três rivais, mas só diante de um deles guarda boas recordações. No jogo inaugural, o time dirigido agora por Felipão defronta o Japão, time do qual jamais ganhou no torneio. Em 2001, empate amargo em 0 x 0. Quatro anos depois, a seleção ficou duas vezes à frente do placar, mas cedeu o empate em 2 x 2. Brasil e Japão se encaram no dia 15 de junho, às 16h, no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília (DF). Na partida seguinte, dia 19, às 16h, no Castelão, em Fortaleza (CE), o adversário será o México, verdadeira asa negra na história recente da seleção. Em 1999, 4 x

“Dos estádios que sediarão jogos da Copa-2014, o potiguar é um dos mais atrasados. Até novembro, 45% das obras já haviam sido concluídas” 3 para os mexicanos na final, que jogava em casa, e título inédito garantido. Em 2005, o Brasil, comandado por Adriano, Kaká e Ronaldinho Gaúcho, sucumbiu para o rival e perdeu por 1x 0. O Brasil fecha a sua participação na primeira fase contra a Itália, no dia 22, às 16h, na Arena da Fonte Nova, em Salvador (BA). No único confronto entre as duas seleções,vitória verde amarela por tranquilos 3 x 0, em 2009. Foi também a única participação da Azzurra no torneio. “O fator casa sempre ajuda e a Seleção Brasileira larga como favorita, sim. Mas ainda está atrás da forte Espanha, um time frio e vence-

dor. Até lá, Felipão deverá conseguir dar mais espaço para veteranos, como Kaká e Ronaldinho, e assim equilibrar mais o time que tem como principais estrelas jovens como Neymar, Lucas e Oscar”, diagnosticou Rodolfo Rodrigues, editor do site de Placar. No Grupo B estão Espanha, Uruguai, Taiti e o futuro ganhador da Copa Africana de Nações, que será disputada em janeiro próximo. Com três títulos, o Brasil é o maior vencedor da ‘Era Moderna’ da Copa das Confederações, a contar depois que a competição passou a ter a chancela da Fifa, em 1997. A França vem logo atrás, com dois troféus.

Ases da Copa Nome: Radamel Falcao García Zárate Nascimento: 10 de fevereiro de 1986 (26 anos) Natural de: Santa Marta, Colômbia Time: Atlético de Madri Principais títulos: Campeonato Argentino (2008/River Plate); Campeonato Português (2010-2011/Porto) e 2 Liga Europa (2010-2011/Porto e 2011-2012/Atlético de Madri)

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

93


brasil olímpico

o

penta

brasileiro em Londres Conheça Yane Marques, a pernambucana que trouxe uma medalha olímpica inédita para o Brasil no pentatlo moderno

A

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Por Gabriel Nicolatti | Fotos: Divulgação/Arquivo Pessoal

94

pequena Afogados da Ingazeira, cidade de 35 mil habitantes localizada na região de Pajeú, no estado de Pernambuco, assistiu em 2012 a sua filha mais ilustre alcançar o sonho de qualquer grande atleta: uma medalha olímpica. A responsável pelo feito chama-se Yane Márcia Campos da Fonseca Marques, ou simplesmente Yane Marques. Nascida em 07 de janeiro de 1984, a cidadã mais conhecida de Afogados da Ingazeira, agora é também, uma das principais atletas brasileiras e um dos grandes nomes do pentatlo moderno no mundo. Yane começou a tomar gosto pelo esporte com 12 anos, quando nadava pelo Clube Náutico Capibaribe, em Recife. Em 2003, já aos 19 anos, foi convidada pelo técnico Nuno Trigueiro (também

“Eu fiz o biatlo apenas como seleção para o pentatlo. Fiz apenas uma prova. Daí em diante, me dediquei 100% ao pentatlo. Comecei a treinar em outubro de 2003, em Recife...” diretor da Federação Pernambucana de pentatlo moderno) para disputar uma prova de biatlo (que envolve corrida e natação). “Eu fiz o biatlo apenas como seleção para o pentatlo. Fiz apenas uma

www.revistaendorfina.com.br

prova. Daí em diante, me dediquei 100% ao pentatlo. Comecei a treinar em outubro de 2003, em Recife, e minha primeira prova foi por um Campeonato Nacional em Porto Alegre, em dezembro do mesmo ano”. O pentatlo moderno é uma prova inventada pelo Barão Pierre de Coubertin, fundador dos Jogos Olímpicos da era moderna, baseada na filosofia por detrás do pentatlo disputado antigamente. Antes, o pentatlo era constituído por provas que pretendiam demonstrar todas as aptidões físicas, enquando que Coubertin inspirou-se nos soldados da cavalaria do século XIX, que deveriam saber montar um cavalo desconhecido, disparar, esgrimir, correr e nadar. Modalidade pouco conhecida no Brasil, o pentatlo moderno foi introduzido


por militares e, até a década de 50, só pessoas do Exército venciam os principais torneios. Como diz o nome – através do prefixo de origem latina “penta” – o pentatlo moderno é composto por cinco modalidades: tiro esportivo, esgrima, natação, hipismo e corrida. Todas as provas são disputadas em um único dia e o vencedor é aquele que somar mais pontos. Por ser um esporte de altíssima resistência, costuma-se dizer que são

o pentatlo moderno é composto por cinco modalidades: tiro esportivo, esgrima, natação, hipismo e corrida. Todas as provas são disputadas em um único dia

www.revistaendorfina.com.br

95


brasil olímpico Fotos: Washington Alves-AGIF-COB

necessários cerca de 10 anos para a formação de um atleta, máxima essa que foi quebrada por Yane, que compete em alto nível com menos tempo de carreira. “Treino seis horas por dia, de segunda a sábado e frequento academia duas vezes por semana, onde faço treinamento funcional. Acho que para se dar bem no pentatlo, um atleta precisa ser, pelo menos, razoável em todas as cinco modalidades. Não basta ser bom em uma prova, é preciso treinar muito para se chegar a esse equilíbrio”, garante a pernambucana, que considera a natação sua especialidade e o hipismo seu esporte favorito entre as modalidades envolvidas no pentatlo.

Caminho do bronze Para chegar à medalha de bronze em Londres, Yane passou por uma verdadeira maratona. Ficou em 6º lugar na esgrima, com 21 vitórias e 14 derrotas. Na natação, também ficou em 6º lugar com o tempo de 2m12s39, subindo para a 2ª colocação geral. Na terceira prova, de hipismo, a brasileira terminou em 9º lugar e assumiu o 1º lugar geral, junto com a lituana Laura Asadauskaite. Na última prova, que reúne corrida e tiro esportivo, foi a primeira atleta a acertar os tiros e partir para a corrida, modalidade na qual acabou perdendo duas posições, para Laura Asadauskaite e para a sétima colocada do ranking mundial e atleta da casa Samantha Murray, terminando a disputa

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Ficha:

96

Yane Márcia Campos da Fonseca Marques (Yane Marques) Nascimento: 07 de Janeiro de 1984 Idade: 28 anos Cidade Natal: Afogados de Ingazeira (sertão de Pernambuco) Altura: 1,66 metros Peso: 51 kg Modalidade: Pentatlo Moderno (tiro esportivo, esgrima, natação, hipismo e corrida)

www.revistaendorfina.com.br

na terceira colocação. Depois de estrear em Olimpíadas nos Jogos de Pequim, onde terminou em 18º lugar em 2008, Yane se preparou para Londres 2012 e conquistou o bronze, medalha inédita para o Brasil e para a América do Sul na modalidade. Com o resultado, a pernambucana ocupa agora a segunda posição no ranking mundial da categoria, atrás apenas da campeã olímpica, a lituana Laura Asaudauskaite. “Senti-me realizando um sonho, não só meu, mas de muita gente envolvida no processo”, afirma Yane Marques. Segundo ela, além da preparação e do importante apoio que recebeu no último ciclo, a própria modalidade explica o salto nas posições, de 18ª em 2008

Principais títulos: Bronze nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012 Ouro nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro, em 2007 Prata nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, em 2011 Medalha de Ouro no Campeonato Francês, 2012 Medalha de Ouro no Campeonato Pan-Americano, 2010 Medalha de Bronze na final das etapas da Copa do Mundo, em 2012.


www.revistaendorfina.com.br

97


brasil olímpico Foto: Valtreci Santos-AGIF-COB

para 3ª em 2012. “O pentatlo por si só responde. Três segundos podem te levar de terceiro à oitavo colocado, ou mais. São muitas incógnitas nessa prova. Mas obviamente eu estava muito mais preparada agora. Tive um ciclo muito bom, com o apoio do Exército Brasileiro e do Comitê Olímpico Brasileiro, com o Time Brasil, do qual faço parte”, disse. Agora, ela espera que o resultado obtido em Londres traga frutos num futuro próximo. “Espero que o meu resultado possa fazer do pentatlo algo interessante para essa garotada que procura algo diferente para praticar”, projeta.

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Novo ciclo já começou De olho nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, a pernambucana já iniciou uma nova etapa de treinamento, na Itália. “Estou na primeira semana de treino para 2016. Venho de um período de férias e estou retomando os treinos aos poucos. Vou competir o Campeo-

nato Brasileiro sem maiores pretensões. Sei que vou custar a chegar ao meu auge físico, mas espero que isso aconteça já no ano que vem, no inicio das Copas do Mundo”, diz a medalhista olímpica. Yane se anima com a realização da Olimpíada no Brasil, mas alerta que ainda há muito que se fazer. “Acho que o país está preparado e que esse evento pode trazer grandes transformações, mas precisamos de um esforço coletivo para isso.

98

www.revistaendorfina.com.br

Na minha opinião, é preciso olhar com mais carinho para a questão do transporte público, por exemplo. Espero que a Olimpíada do Rio seja um sucesso”, explica. Aluna do oitavo período de Educação Física da Faculdade Mauricio de Nassau, em Recife, Yane diz que gosta de estudar e descansar quando não está treinando, mas revela o que realmente mais gosta de fazer no seu tempo livre. “Gosto de dormir e dormir muito bem!! (risos)”.


www.revistaendorfina.com.br

99


duas rodas

Tecnologia & tomam conta das “magrelas” A evolução está presente no mundo das bicicletas. Conheça desde modelos SUV mais robustos e até aqueles com conceito cycle-chic Por Eliezer Santos

A

bicicleta deixou há muito tempo a função primordial de ser apenas um meio de transporte. A cada dia ela se encaixa no ritmo e na rotina de atletas, crianças e pessoas comuns, que compram ou alugam uma magrela, principalmente para se divertir e esquecer o stress no final de semana. Grandes cidades brasileiras ainda estão longe de ser um paraíso para os ciclistas profissionais e de lazer, mas essa realidade vem mudando aos poucos. As bikes de alta performance também tem o seu espaço. Neste caso, o foco são atletas que fazem do ciclismo uma profissão. Já sobreviver do esporte, considerado caro para os padrões brasileiros, é outro desafio a ser batido.

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Pedaladas entre os carros

100

A cidade de São Paulo conta apenas com 60,4 kms de ciclofaixas (pista exclusiva para bicicletas com separação física). Esse número aumenta para 230,2 kms quando somamos as ciclorrotas (onde os carros e as bicicletas dividem a rua com as bikes) e as ciclofaixas de final de semana, mas ainda estamos longe da perfeição para uma cidade com mais de

A cidade de São Paulo conta apenas com 60,4 kms de ciclofaixas (pista exclusiva para bicicletas com separação física) 11 milhões de habitantes. Felipe Aragonez é considerado um especialista quando o assunto são as pedaladas pela capital paulista. Em 2009 fundou o Instituto CicloBR, que tem como objetivo “trabalhar para que

www.revistaendorfina.com.br

cada vez mais pessoas possam ter o direito de se deslocar sem a dependência dos insustentáveis motores, ou mesmo poder usar dignamente o transporte público, algo que no Brasil está longe de ser uma realidade”. Hoje, como diretor da ONG, Aragonez dá dicas para quem pretende deixar o carro em casa e sair com a magrela pela rua. “Atualmente a maioria do uso da bicicleta é como transporte. Apenas a minoria é para lazer. O ciclista que vai começar tem que colocar na cabeça que ele é um veículo. Então não tem que se envergonhar de circular pela cidade” explica. “Os acessórios também são importantes. É bom que você tenha um bagageiro


estilo as bikes dobráveis também podem ser combinadas com os modais de transporte, como metrô, trem e ônibus para não colocar as suas coisas nas costas, um pára-lama por causa das poças d’agua, além de luzes na frente e atrás para iluminação durante a noite. Muitos ainda utilizam a mountain bike nas cidades, mas a procura pelas bicicletas urbanas já se destaca em comparação com antigamente”, completa Felipe Aragonez. De olho nesse mercado promissor, a indústria especializada na produção de bicicletas está em alta. Algumas empresas focam no conceito cycle-chic. Na definição de Marie-Lea Vincent, gerente de marketing da Durban Brasil, o termo mistura “design, estilo de vida e moda”. A empresa fundada em 2011, aposta todas as suas fichas nas bicicletas dobráveis. O modelo já têm um público fiel em cidades europeias, como Amsterdam, Berlin e Copenhagen. O público alvo são pessoas que se deslocam em curtas distâncias nos centros urbanos. “São Paulo é muito complicada para circular por causa dos engarrafamentos, por isso damos a opção para usar uma bike que agiliza a vida da pessoa. Além disso, juntamos conveniência com estilo. Quem utiliza a bicicleta precisa de um produto de qualidade e que seja estiloso também”, acrescenta Marie-Lea. Outro ponto positivo é que as bikes dobráveis também podem ser combinadas com os modais de transporte, como metrô, trem e ônibus. A facilidade para colocar uma bicicleta desse tipo em um coletivo também se dá pelo tamanho do aro, geralmente entre 16 e 20. A brasileira Caloi também investe no conceito das bicicletas dobráveis. A empresa líder no setor não fica atrás com o modelo Caloi Urbe. Com itens que garantem a segurança e conforto aos ciclistas, a bike possui ro-

Durban Metro 6 Possui todas as funções de uma bicicleta voltada para os grandes centros urbanos em um tamanho que pode ser escondido até mesmo atrás de seu sofá. A bike pesa 11 kg, feita em alumínio 7005, câmbio Shimano de 6 marchas e demora cerca de 15 segundos para ser dobrada. Preço sugerido: R$ 1.499,00

www.revistaendorfina.com.br

101


duas rodas

Tito SUV Aro 29” A bike foi inspirada na categoria de carros SUV (Sport Utilitary Vehicles) e traz toda a qualidade de um modelo esportivo com o conforto para as grandes cidades. A SUV reúne a robustez dos modelos off-road com o conforto das bikes urbanas. O modelo tem quadro em alumínio, rodas maiores de 29, aros de parede dupla, garfos com suspensão, pneus de uso misto cidade/campo, freios a disco e câmbio de 21 marchas Shimano. Preço sugerido: R$ 1.119,00 das aro 20 com paredes duplas, câmbio Shimano Tourney 7 velocidades, para-lamas traseiro e dianteiro, além de bagageiro. *Nota: O preço das bicicletas dobráveis no Brasil gira entre R$1.000 e R$1.500. Tudo depende do modelo e marca.

Cycle-Chic

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Ainda no conceito cycle-chic, a Caloi apresenta a Konstanz In. Voltada para o público feminino, com característica mais tradicional. A empresa garante que a bike tem maior rendimento nas pedaladas, mais estabilidade nas curvas e velocidade. Ela é ideal para pedalar com o máximo de conforto nas cidades, além de levar na frente uma

102

O ciclismo é um dos principais esportes olímpicos e também um dos mais empolgantes. As trocas de posições são constantes e o jogo em grupo mostra que a estratégia anda lado a lado com a velocidade cestinha removível. A Tito Bikes, por sua vez, acredita no diferencial para conquistar o público brasileiro. A empresa também foca no consumidor urbano e, mesmo assim, tenta encontrar um novo caminho para o segmento. “Pensar diferente é nosso lema”, afirma o fundador da marca, Tito Caloi. “Conforto, estilo e qualidade andam juntos na hora de projetarmos nossas bikes. Isso é uma tendência global”, complementa. Um dos modelos em destaque é a bike SUV, inspirada nos carrões “Sport Utilitary Vehicles”. Com corpo mais robusto e cara mais invocada, ela é um híbrido entre o modelo mountain e urbano. Outro diferencial é o aro 29, um dos maiores da categoria. “A SUV é para um consumidor urbano mais esportivo, e afetuoso a um design mais arrojado”, afirma Tito. “O brasileiro é sensível a novos designs e conceitos, porém nem sempre ele pode pagar por isso. Empresas que aceitaram o desafio de oferecer produtos de pon-

www.revistaendorfina.com.br

ta com preços acessíveis tem tido enorme receptividade no nosso mercado”, acrescenta.

Alta Performance O ciclismo é um dos principais esportes olímpicos e também um dos mais empolgantes. As trocas de posições são constantes e o jogo em grupo mostra que a estratégia anda lado a lado com a velocidade. Para chegar a essa perfeição, a companheira bicicleta tem que se “fundir” ao corpo do atleta, virando uma coisa só. Existe uma técnica para chegar a esse equilíbrio perfeito: o Bike Fit. “Nada mais é que um ajuste postural”, afirma Cleber Ricci Anderson, diretor adjunto da Anderson Bicicletas. A empresa, que há 20 anos está na Zona Sul de São Paulo, foi fundada por especialistas no assunto, entre eles Clóvis Anderson Júnior, medalhista panamericano e 10º colocado na prova de km-contra-o-relógio da Olimpíada de Seul, em 1988. No Bike Fit são medidos os ombros,


www.revistaendorfina.com.br

103


duas rodas

braços, tronco, pernas e a flexibilidade do praticante. “Depois a pessoa é colocada em cima de uma bicicleta e pedala em um rolo (sem sair do lugar), neste momento é mensurado o ângulo da pedalada e a relação joelho pedal. Tudo isso visando um ótimo rendimento associado ao conforto”, complementa

Ricci Anderson. O serviço varia entre R$285 (mountain bike, urbano e estrada) e R$385 (triathlon). As bicicletas de alta performance parecem idênticas para um olho não treinado, mas elas reúnem características diferentes de acordo com a prova. Por exemplo, as bikes utilizadas na estrada têm o peso reduzido e possuem 20 marchas, já as utilizadas no velódromo não possuem sistema de troca de marcha. Já algumas “estradeiras” são feitas de carbono, tudo para perder peso e ganhar velocidade. Os preços são salgados, mas variam dependendo da necessidade do atleta. “Uma bike top de linha para estrada custa em torno de R$ 35 mil, mas dá para começar com uma nova na casa dos R$ 3 mil”, afirma Anderson.

Caloi Konstanz In Desenvolvida em alumínio, o modelo possuiu quadro rebaixado, acompanha uma cesta removível de vime, rodas de aro 700 com paredes duplas e aros de aço. A bike conta também com para-lamas dianteiro e traseiro, descanso lateral, câmbio Shimano Tourney de 7 marchas, corrente Z-51 e selim superconfortável com quick release. Preço sugerido: R$ 1.299,00

LANÇAMENTO, BIKE DE SPINNING CARDIOMASTER! ACESSE NOSSO SITE E CONFIRA

[ Ano4 | Número22 ] 2012

LINHA COMPLETA!

RACE BIKE

CYCLING BIKE

Distribuidor Exclusivo

104

www.revistaendorfina.com.br

www. bi ke andf i t ne ss. c o m.b r comercial@bikeandfitness.com.br | 11 4551-2306 Rua Cândido Mendes, 50 - Jd. Moinho Velho - Cotia - SP


www.revistaendorfina.com.br

105


[ Ano4 | NĂşmero22 ] 2012

rodrigo minotauro midway team

106

www.revistaendorfina.com.br


Assuma o mais completo estágio de desenvolvimento muscular e definição corporal a partir do uso combinado dos melhores produtos. Inicie o dia com o Gamma Black®, um produto exclusivo da Midway Labs®, elaborado a partir de um composto modulador, o gama orizanol, que se destaca pelo maior estímulo da síntese de testosterona, assegurando o pleno desenvolvimento das fibras musculares. Antes do treino, o Redway 3D® garante mais energia e disposição, permitindo evoluções simultâneas do estado energético do organismo e do estado de alerta, assegurando absoluta superioridade em suas performances. A Super Fight Creatine® complementa a ação do Redway 3D®, garantindo mais força, explosão muscular e, consequentemente, um contínuo estado anabólico. A L-carnitine Fire®, antes do treino, potencializa o metabolismo dos lipídios, impulsiona a utilização da gordura como fonte de energia e possibilita a mais intensa queima de gordura corporal, favorecendo a extrema definição dos diversos grupos musculares.

Para maiores informações acesse:

www.midwaylabs.com.br www.revistaendorfina.com.br

107


aquáticos

sobre O mergulho de penhasco é desafiador e proporciona belas imagens no contato com a natureza Por Henrique Mota | Fotos: Marcelo Maragni – Red Bull Content Pool

I

magine você a mais de 30 metros de altura em um penhasco a ponto de saltar? Muitas pessoas não se desejam em uma situação dessas. Já outras esperam ansiosamente pela oportunidade para realizar saltos e chegar ao êxtase no contato com a natureza. Os saltos no mergulho de penhasco normalmente são feitos de plataformas ou montanhas a mais de 30 metros de altura. Endorfina traz um panorama completo da modalidade. Então mergulhe com a gente!

Pré-salto A preparação contém a averiguação do terreno e verificação da profundidade do ponto em que o atleta vai cair dentro d’água. A inspeção é necessária para se ter

108

a certeza de que não há nenhuma pedra ou qualquer outro objeto submerso no local. Os atletas costumam repetir em terra os movimentos que serão executados durante a queda. Como são poucos segundos até chegar à superfície, o colete salva-vidas é obrigatório na execução do mergulho. Tudo começa a 27 metros de altura. Em três segundos, a velocidade chega a quase 90 km/h e o impacto com a superfície da água equivale a cinco vezes a força gravitacional. Já o impacto chega até 350 kg no contato com a água. Mediante a evolução de seu país no salto de penhascos, o colombiano Orlando Duque, nove vezes campeão mundial e bicampeão do Red Bull Cliff Diving World Series, foi até a Chapada Diamantina-BA, em busca de pontos para reali-

zar saltos. E, em apenas três dias, conseguiu explorar duas cachoeiras turísticas, o Poço do Diabo, próximo a Lençóis, e o Buracão, no município de Ibicoara. “Quando chego a um local que tem água, parece que ele me chama. Não importa se tem um ponto para saltar de 27, 30, 50 ou dois metros. A sensação que eu tenho é que preciso saltar”, afirma Duque. Com 90 metros de altura, a queda deixou o colombiano empolgado. “Estes lugares são fantásticos. O Buracão é incrível. Mesmo do topo da cachoeira senti aquela sensação em que a minha cabeça dizia ‘Não’, não dá para saltar daqui’, mas, por outro lado, alguma outra coisa dentro de mim falava ‘sim’ e eu parti para o salto”, comentou. No caso de Orlando Duque, que teve oportunidade de conhecer um dos pontos


mais famosos e emblemáticos da Chapada Diamantina. A experiência é mais do que uma recompensa: “Ter a oportunidade de vir ao Brasil é como um prêmio depois de uma temporada em que tive de me superar. Por isso, ter a chance de estar aqui na Chapada Diamantina e conhecer estes lugares incríveis, com certeza é uma experiência que vou levar comigo para sempre”, concluiu.

Voos futuros Augusto Bayard, professor de Educação Física, especialista em Pilates e treinamento funcional para atletas de jiu-jitsu, também possui uma equipe de surfistas profissionais, a “Ipanema Pilates Surf Team”. Ele acredita que o esporte evolui a cada dia no Brasil, porém o cenário ainda é considerado “pequeno”. “A modalidade vem crescendo muito em cidades do interior, mas vejo que muitos atletas treinam em pontes elevadas e ainda praticam as acrobacias precariamente. Mas ainda assim como tantas outas sofre com a falta de divulgação”, afirma. O preparador físico acredita que o esporte deveria ser mais bem explorado, uma vez que pode resultar em ganhos para o turismo e na formação de equipes. “O Brasil é um país no qual deveria levar nas costas todas as modalidades, incrível observar que muitos esportes mesmo sendo olímpicos não recebem o real respeito. O mergulho em penhasco é um deles e poderia gerar um novo mercado de turismo e treinamento para academias e profissionais”, diz. Segundo ele, a preparação dos saltadores profissionais exige um trabalho específico e direcionado com a aplicação de treino funcional. “É preciso analisar a mecânica do movimento e direcionar exercícios funcionais correlacionados a ginástica olímpica, pliometria, força e concentração. A preparação física ideal deve respeitar os ciclos de treinamento, flexibilidade da técnica e individualidade biológica”, reitera Bayard.

www.revistaendorfina.com.br

109


aquáticos

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Corpo sano mente “insana”

110

Se jogar de corpo e alma a 30 metros de altura é tarefa para os mais destemidos. Orlando Duque é um desses “insanos” que gosta de desafiar a natureza durante seus saltos cinematográficos. Mas ele ressalta que a prática deve ser extremamente estudada e treinada, já que nessas situações o preparo psicológico é fundamental. “A formação básica é na piscina. Lá se aprende todas as técnicas de mergulho e controle do corpo. Para melhorar o nível de aptidão é necessário aprimorar também a parte cardiorrespiratória com exercícios de ciclismo, corrida, natação, remo e estabilidade. Além disso, fazemos um treino mental na qual aprendemos a controlar a respiração e a visualizar a queda”, descreve. Antever o salto é de extrema importância para os praticantes, conforme completa Duque. “Antes do mergulho, eu tento visualizar tudo na minha cabeça. Eu preciso ter a certeza de que todas as medidas necessárias para um salto de sucesso estão lá na minha cabeça”, ressalta Duque.

www.revistaendorfina.com.br

“Antes do mergulho, eu tento visualizar tudo na minha cabeça. Eu preciso ter a certeza de que todas as medidas necessárias para um salto de sucesso estão lá na minha cabeça” As melhores quedas De acordo o mergulhador profissional Orlando Duque, os melhores locais para a prática do mergulho em penhasco são: A Costa Amalfitana e Portovenere, na Itália. Além do Havaí, local em que mora atualmente. Mas após a expedição ao Brasil, certamente o Buracão deve entrar para seu hall seleto. “O Buracão é incrível e realmente espero voltar aqui para competir pelo Red Bull Cliff Diving World Series”, planeja.


www.revistaendorfina.com.br

111


aventura

Por Eliezer Santos | Fotos: Divulgação/EcoAção

Adrenalina nas alturas e a energia da água gelada são algumas do das características seus re pe Cachoeirismo. Su as medos e desafie enormes quedas d’água

O que é.............................................. Uma atividade de turismo de aventura vertical semelhante ao rapel, mas que consiste em descer uma cachoeira.

O que levar......................................

[ Ano4 | Número21 ] 2012

Calçado confortável, de preferência tênis usado; Roupa de neoprene para se proteger do frio e das pedras (não é obrigatória); Luva para evitar o atrito da mão com a corda (não é obrigatória); Repelente; Protetor solar; Equipamentos de segurança (oferecidos pela operadora);

112

www.revistaendorfina.com.br


A

adrenalina já começa a ocupar cada espaço do corpo na subida da mata fechada. A cada passo, aquele barulho de água sobre a rocha aumenta e depois de alguns quilômetros de caminhada surge uma enorme cachoeira aos meus pés. Olho 45 metros para baixo – a tontura é inevitável - e recebo mais uma carga de adrenalina. O instrutor coloca o equipamento de segurança e, quase sem pensar, já estou deitado, de costas para aquela imensidão e sustentado apenas por uma corda. A descida é a 90 graus. Neste momento, o corpo já está no meio da água gelada e revigorante da cachoeira. Agora é só parar, aproveitar a natureza e chegar ao chão ensopado depois de alguns minutos de tensão misturada com diversos sentimentos. Essa foi a minha primeira experiência nessa prática considerada esportiva para uns e de trabalho para outros. Sim, trabalho. As técnicas de rapel em cachoeira começaram devido às necessidades de cientistas nas explorações de cavernas e cânions. Há relatos dessas explorações há mais de 100 anos na França, mas a técnica foi realmente difundida como atividade desportiva na década de 1970. O canionismo, junto com o cachoeirismo, teve início no Brasil no final da década de 1980. A maior descida já realizada no país que se tem registro ocorreu na Cachoeira da Fumaça, na Chapada Diamantina, na Bahia, em 1996. Também conhecida como Salto Glass, ela possui mais de 340 metros de queda livre (coisa para profissionais). Se você é um novato não se atreva a ligar o modo “hard” logo no começo. Há quedas mais tranquilas e aos poucos aumente a carga de emoção.

entre eles o cachoeirismo. Mayccon Berto começou a dar instruções de atividades radicais há 15 anos. A vivência também despertou o gosto pelas quedas d´agua. Atualmente ele coordena as operações de cachoeirismo do Parque Aventurah!, um dos principais de Brotas. “O nosso cachoeirismo é teoricamente fácil. A maior limitação é o medo da altura. Em uma escala de 0 a 10, temos uma classificação 3 na dificuldade de operação”, classifica. No entanto, o esporte não se resume apenas em descer a cachoeira. De brinde, o aventureiro ainda conhece a mata ao redor. “Temos uma trilha de aproximadamente 100 metros para chegar até o topo da cachoeira e uns dois quilômetros de trilha depois da descida”, diz Berto. São poucas as restrições para meter o corpo em baixo da queda d´agua. O coordenador explica que “hoje há uma limitação de crianças, mas acima de sete anos já é possível descer. A partir daí não

o esporte não se resume apenas em descer a cachoeira. De brinde, o aventureiro ainda conhece a mata ao redor há limite para excesso de idade”. Além disso, a modalidade de aventura também pode ser praticada por pessoas com problemas de mobilidade. Com a tecnologia aparente nos esportes, não há desculpa para ficar em casa, e não aproveitar a natureza. “O equipamento utilizado para uma pessoa com deficiência física é basicamente o mesmo. A segurança também é a mesma. Dependendo do grau de mobilidade que essa pessoa tem, nós usamos um peitoral para justar

Aventura perto da cidade grande Brotas, a 235 kms de São Paulo, é um dos locais mais procurados para a atividade. Conhecida internacionalmente por ter se especializado no turismo de aventura, a cidade conta com pelo menos cinco grandes agências que vendem pacotes para diversos esportes radicais,

www.revistaendorfina.com.br

113


aventura o centro de gravidade e também colocamos uma elevação de membros inferiores para que ela não fique com as pernas bambas e bata em algum local”, explica Mayccon Berto. O que não foge da regra é o treinamento. Antes de subir a mata em direção à cachoeira escolhida, o praticante recebe as informações técnicas sobre o equipamento e passa por um “simulado” em uma plataforma de sete metros de altura.

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Cursos e técnicas

114

Alguns praticantes não querem mais contratar uma empresa de turismo para desfrutar do esporte. Para isso, há cursos de cachoeirismo e técnicas verticais nas principais cidades do país. Fabio Senna, responsável pela escola Limite Vertical, começou a se aventurar nas cachoeiras há 17 anos. “A cachoeira é muito mutável. Um ano ela está de um jeito, no outro ela está completamente diferente. Sempre dá um frio na barriga e esse “medo” é bom porque te deixa em estado de alerta”, ressalta. Após esse período, viu a possibilidade de ganhar dinheiro com aquilo que gostava de fazer. “Depois de 2000 vi que houve uma procura maior e montei a minha própria equipe para qualificar essas pessoas. A partir daí, nunca mais parei”, afirma. Senna acrescenta que o curso oferecido em São Paulo tem como objetivo formar praticantes e instrutores, mas a procura é variada. “Alguns buscam para saber somente como funciona os equi-

“Isso serve para que ele já se sinta pendurado”, enfatiza Berto. As informações sobre as técnicas de segurança também são reforçadas minutos antes da descida. No estado de São Paulo, por exemplo, o aventureiro também pode encontrar agências que promovem o cachoeirismo em cidades próximas à capital, como Socorro e Bertioga, que ficam a 135 kms e 92 kms de distância da capital, respectivamente.

pamentos, para ver se o instrutor montou tudo direitinho na hora da descida. Para isso, seguimos todas as regras ABNT no curso”, acrescenta. Para muitos, rapel e cachoeirismo são a mesma coisa, mas Fabio Senna lembra que há divergências. Os equipamentos são os mesmos, porém existem mudanças nas técnicas de descida. “No rapel você tem o maior contato com a rocha e a pessoa se sente mais segura. Além disso, encontramos aderência mais facilmente. Já na cachoeira há a questão do limo na pedra e o posicionamento”, adverte.

SEGURANÇA Muitas pessoas deixam de praticar um esporte de aventura justamente por causa dos riscos de acidentes. Isso também chamou a atenção das autoridades, como o Ministério do Turismo. Até pouco tempo, o país não tinha nenhuma regulamentação voltada para o cachoeirismo e turismo de aventura. Aos poucos, a situação vem mudando.

www.revistaendorfina.com.br

Quem pode praticar.............. Todas as pessoas, até as que possuem algum tipo de deficiência física. Não é recomendado para crianças menores de sete anos. Valor médio por pessoa: R$ 80,00. Riscos: Pressão da água, Lesões, Riscos naturais, como picadas de insetos, Queda de objetos pessoais, como câmeras fotográficas e óculos;

“Estamos muito mais seguros em comparação há dez anos.” A afirmação é de Evandro Schütz, diretor de qualificação da Abeta (Associação Brasileira das Empresas de Turismo de Aventura). O cachoeirismo não pode ser considerado um esporte 100% seguro, já que lida com a imprevisível natureza. A má avaliação do risco e os equipamentos inadequados podem fazer que o esportista caia de uma altura considerável e, na pior das hipóteses, levar à morte. Outros riscos também são levados em consideração, como pedras que podem se soltar do paredão, inundações ou até mesmo o afogamento. Atualmente é possível exigir de uma empresa o certificado de qualidade no serviço prestado. O selo do Inmetro e da ABNT só é dado às empresas que, depois de um longo processo, consigam comprovar excelência no quesito segurança. A normalização é voluntária, mas as operadoras estão tomando ciência da necessidade e os clientes também estão mais exigentes. São 28 normas técnicas voltadas para equipamentos, pessoas e estrutura. Tudo para deixar a diversão mais segura. Mesmo assim, o praticante deve ficar atento a algumas recomendações. “O primeiro passo é identificar a empresa como legalizada, ou seja, ela deve ter o CNPJ. Isso serve para dar responsabilidade jurídica sobre as leis brasileiras”, destaca Schütz. “Quando chegar ao local da descida, dê uma olhada na conservação do equipamento, como rachadura no capacete e cordas descosturadas. Esses são os primeiros indícios da falta de segurança e despreparo”, completa.


www.revistaendorfina.com.br

115


Radicais

O flyboa Criada na Europa, nova modalidade aquática desembarca no Brasil e promete ser sensação entre os amantes de esportes radicais

1 116

2 www.revistaendorfina.com.br


ard vem aí! Por Flávia Ribas | Fotos: Divulgação/Flyboard Oficial Brasil

3 www.revistaendorfina.com.br

117


Radicais

Ú

ltimo sucesso do verão europeu, o flyboard surgiu na França, inventado por Franky Zapata, atleta profissional que pilota jet ski desde os 17 anos. A nova modalidade permite que, conectado a um jet ski, o praticante “voe” a 10 metros de altura, impulsionado por um forte jato d´água. O objetivo da “brincadeira” é a execução de manobras radicais, podendo ser comparadas a um skate voador. “Os equipamentos básicos para a prática são um jet ski, que faz a função de uma bomba d´água; o flyboard, espécie de prancha que se conecta ao jet por um cabo; o colete salva vidas e um capacete opcional”, afirma Tchello Brandão, representante oficial do produto no Brasil e presidente da Federação Mundial de Jet Ski. Os flyboardistas podem treinar em lagos, rios ou mares, com pelo menos dois metros de profundidade e respeitando as regras da capitania dos portos relacionadas à utilização do jet próximo às praias. Quanto à segurança, Brandão explica sobre a obrigatoriedade do curso. “Como todos os esportes, existem riscos, mas o flyboard é muito seguro. O interessado é obrigado a fazer um curso preparatório ao comprar o equipamento”, diz. Foi de uma forma despretensiosa que Vitor Pizzanelli, adepto de esportes radicais como surf e skate, além de praticante de jet ski, conheceu e se interessou pelo flyboard. “Tenho um amigo que passou as últimas férias nas ilhas da Croácia. Lá, ele teve contato com a modalidade e me contou todo entusiasmado quando chegou ao Brasil. Como temos casa no litoral paulista, fomos atrás dos produtos e fizemos o curso já que tínhamos a habilitação para pilotar jet. Aos finais de semana nos reunimos sempre que podemos”, conta Pizzanelli. O misto de radicalidade com a sensação de “voar” sobre as águas é o que torna o esporte ainda mais

118

recentemente, foi realizada a primeira etapa do Campeonato Mundial, na cidade de Doha, no Qatar. O Brasil teve um representante, o catarinense Alessander Lenzi, que disputou com atletas de outros 20 países. atraente, conforme descrito por Pizzanellii. “A adrenalina é muito grande, porque a sensação é que realmente estamos voando e podemos brincar, tentando dar giros de 360º, por exemplo. Não é difícil pegar o jeito do brinquedinho, após 30 minutos de treino com o instrutor, eu já estava tirando onda (risos)”, relembra.

Brincadeira de gente grande Para quem acha que o brinquedo aquático é somente utilizado para lazer e diversão, Brandão revela que há um regulamento mundial da modalidade e, recentemente, foi realizada a primeira etapa do Campeonato Mundial, na cidade de Doha, no Qatar. O Brasil teve um representante, o catarinense Alessander Lenzi, que disputou com atletas de outros 20 países. Os campeonatos são uma maneira de fomentar a modalidade e criar mais adeptos ao redor do mundo, mas ainda é uma modalidade bastante restrita, pois o interessado deve ter um jet ski com motor de 100 cv de potência, e precisa desembolsar cerca de 6.600,00 dólares (mais de R$ 13.000,00) para adquirir o aparelho capaz de proporcionar a impulsão.

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

119


Radicais

JET SKI Você sabia? Conheça mais sobre o jet ski, modalidade que originou o flyboard:

onde encontrar

O jet ski, espécie de moto aquática, começou como uma diversão. Anos mais tarde, tornou-se uma modalidade competitiva, devido à criação da Associação Internacional de Jet Ski, que passou a promover competições entre os atletas; Existem três tipos de provas nos campeonatos oficiais: o Circuito Fechado, o Slalon e o Endurance. Dentro de cada prova há diferentes categorias; Para iniciar a prática de jet, é preciso ser habilitado pela Marinha do Brasil, por meio das Capitanias dos Portos de cada região do País.

120

O Flyboard pode ser praticado em praias, rios, lagos e represas. Em São Paulo, o esporte já é visto nas praias do Guarujá e Riviera. Enquanto em Santa Catarina o local mais habitual é a Lagoa da Conceição, em Florianópolis. Mas fique de olho que a qualquer momento você pode cruzar com um, pelas águas do Brasil afora. Jet Chula Marina. Endereço: Rua Manoel José Pinto, 185 – Jd. São Lourenço, Bertioga. Para mais informações, entre em contato com a Associação Brasileira de Jet Ski. www.bjsa.com.br

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

121


[ Ano4 | Número22 ] 2012

nocaute

Fotos: Divulgação

122

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

123


nocaute O gosto pelas artes marciais não é algo exclusivo dos homens, as mulheres cada vez mais aderem à modalidade. Confira as opiniões de Ana Maria Índia e Duda Yankovich Por Felipe Araujo

[ Ano4 | Número22 ] 2012

A

124

classe feminina cresceu, evoluiu, ganhou respeito. Alguns ‘machões’ ainda resistem em admitir, mas elas sempre conseguem se sair bem quando colocam sua capacidade em jogo. No esporte, não é diferente e muitas viraram ídolos. Para os menos antigos, Hortência e Magic Paula se tornaram referência nos anos 1990, entre as principais conquistas com a Seleção Brasileira de basquete estão: a medalha de ouro no Mundial de 94 e a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Atlanta, em 96. Maurren Maggi, com a medalha de ouro no salto em distância, na Olimpíada de Pequim, em 2008, virou símbolo de superação e sucesso. Dentro das próprias artes marciais, algumas brasileiras como Sarah Menezes e Mayra Aguiar medalhas de ouro e bronze no judô, durante as Olimpíadas de Londres; Natália Falavigna no Taekwondo e Lucélia Ribeiro Brose no Karatê cravaram seus nomes na história. Até no MMA, um esporte com características agressivas, de força e coragem – requisitos fundamentais para subir no octógono e encarar o desafio literalmente de frente – as mulheres tem se destacado. “O preconceito existia com o MMA em geral, não com as mulheres. Antes de o esporte ter a abrangência dos dias de hoje, as pessoas achavam que a gente era animal, que era uma luta de vale-tudo. Eu sou mãe, mulher normal. Meus amigos lutadores são todos respeitadores e sempre me ajudam”,

revela Ana Maria Índia, atleta da Team Nogueira e uma das mais experientes lutadoras de MMA, com cartel de 10 vitórias e 4 derrotas. Colocado em pesquisas como um dos esportes que mais crescem no mundo, O MMA também se tornou alvo do mundo feminino. Claro que em uma proporção menor da estrutura que existe para os homens. “Nós temos o mesmo treinamento dos homens. São os mesmos circuitos, com a mesma intensidade, mesmo peso e carga horária. Claro que alguns têm mais explosão, mas isso depende da característica de cada um”, afirma Índia, que participou do reality show No Limite, onde pôde mostrar toda sua garra e superação para vencer os obstáculos propostos pelo programa.

www.revistaendorfina.com.br

Novas portas Em função da grande projeção do MMA na mídia, muitos eventos estão abrindo suas portas para que as lutadoras possam mostrar seu talento. Organizações como Shooto e Jungle Fight sediam ‘shows’, no qual as atletas são parte integrante. O último foi além e criou o Pink Fight, evento exclusivo para a mulherada.

“O preconceito existia com o MMA em geral, não com as mulheres. Antes de o esporte ter a abrangência dos dias de hoje, as pessoas achavam que a gente era animal...”


www.revistaendorfina.com.br

125 125


nocaute

Em duas edições do primeiro evento do gênero realizado na América Latina, a última em março deste ano, o Pink Fight definiu duas campeãs. Vanessa Porto, após nocautear Luana Teixeira aos 41 segundos do primeiro round, ficou com o cinturão da categoria até 60kg. No mesmo dia, Kalindra Faria venceu Aline Sério por pontos e conquistou o título da categoria até 55kg. Na 32ª edição do Shooto Brasil, Gisele Maciel, da cidade de Mendes, interior do estado do Rio de Janeiro, enfrentou a também carioca Luciana Pereira em um grande combate feminino entre duas atletas especialistas na “trocação”. No final, por finalização, Luciana levou a melhor. Jennifer Maia, lutadora de Curitiba/PR, fez sua estreia em território internacional no Cage Warriors Fight Night 4, porém foi nocauteada com apenas 10 segundos de combate. A atleta foi cumprimentar sua adversária, que não tocou as luvas e partiu com uma série agressiva pra cima da brasileira.

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Visibilidade e competitividade

126

Duda Yankovich, atleta que também participou de um reality show, é oriunda do boxe, modalidade na qual foi campeã mundial pela WIBA (Women’s International Boxing Association), em 2006, revela por que optou pelo MMA. “Foi um processo natural. Já havia falado anteriormente que as oportunidades no boxe estavam diminuindo, além de diversos problemas com resultados. Optei pelo MMA pelo lado financeiro e também pela competitividade”, diz Duda.

Para aprimorar suas habilidades no chão, a atleta de origem sérvia se dedica diariamente na Team Nogueira, a fim de melhorar sua performance. Na estreia no MMA, em setembro deste ano, foi derrotada com uma guilhotina ainda no 1º round. “Minha preparação é igual a dos rapazes que treinam aqui na Team Nogueira. Não tem moleza pelo fato de eu ser mulher. Fora isso, eu faço dois dias de preparação física e procuro aperfeiçoar meu jogo de chão, já que vim do boxe”, explica. Um dos ícones do MMA feminino no Brasil é Cris Cyborg. Eleita a melhor lutadora do mundo em 2010, Cyborg teve sua carreira manchada após ser pega no

www.revistaendorfina.com.br

exame antidoping por uso de anabolizantes. A atleta foi suspensa e obrigada a devolver o cinturão do Strikeforce. A brasileira havia conquistado o título da categoria meio-médio (até 65 kg) do mais importante evento mundial para mulheres depois de vencer a, então temida, Gina Carano no dia 15 de agosto de 2009. Recentemente, Dana White, o chefão do UFC, anunciou que o maior evento de MMA do mundo abriu suas portas para as mulheres. A americana Ronda Rousey, que compete na categoria peso-galo, foi a primeira a assinar contrato com Ultimate e já foi contemplada com o cinturão.


www.revistaendorfina.com.br

127 127


nocaute

“Meu dia a dia é puxado, moro dentro da academia. Tenho que viver longe da minha filha, mas a luta é minha alma, minha vida. Estar aqui é a possibilidade de viver o que amo” não é fácil manter a forma para competir em alto nível, mas que o amor pelo esporte a faz superar seus próprios limites e a saudade de casa. “Meu dia a dia é puxado, moro dentro da academia. Tenho que viver longe da minha filha, mas a luta é minha alma, minha vida. Estar aqui é a possibilidade de viver o que amo”, conta Ana Maria índia. Já sobre o futuro do MMA feminino, Duda Yankovich se mostra otimista.

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Em fevereiro de 2013 ela deve enfrentar Liz Carmouche no UFC 157. “Agradeço a ela por ter conseguido esse espaço. Como atleta, sonho em estar no lugar mais alto, por isso meu objetivo é estar lá e voltar com o cinturão no colo”, diz Índia. Faixa preta no Jiu-Jitsu, a lutadora que saiu de Salvador para aprimorar suas técnicas na academia dos irmãos Nogueira, no Rio de Janeiro, revela que

128

www.revistaendorfina.com.br

“Ainda falta um pouco para crescer mais. A maioria das meninas que lutam são do jiu-jitsu. Ainda precisamos completar mais as características. Acho que nos Estados Unidos as meninas são mais completas, mas aqui no Brasil se tem muito potencial para evoluir”, afirma. Aos fãs da modalidade, só resta esperar para ter cada vez mais oportunidades de ver as mulheres em ação no octógono. E com a determinação que elas vêm mostrando ao longo dos últimos anos, alguém duvida que isso vai acontecer?


www.revistaendorfina.com.br

129 129


pilates

The Hundred

leg pull front

Troque a gordura localizada por músculos Power Pilates define o corpo e queima, em media, 330 calorias por aula

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Por Mariana Souza | Fotos: Divulgação

130

S

ol, mar e corpos sarados, o verão chegou e trouxe a necessidade de perder rapidamente aqueles quilinhos a mais adquiridos no inverno e deixar o corpo delineado. Uma opção para queimar a gordura acumulada e definir a musculatura é o Power Pilates, uma variação do Pilates clássico, que queima mais de 330

calorias em 45 minutos de aula. O método consiste em exercícios no solo (MatPilates), ou Studio, realizados continuamente sem intervalo, durante 45 minutos, em média. “Nesta modalidade são realizados mais exercícios complexos e com maior intensidade. Por isso, além dos benefícios conhecidos do Pilates clássico, como ganho

www.revistaendorfina.com.br

de força, flexibilidade e controle do corpo, é possível trabalhar também o condicionamento cardiorrespiratório e a resistência muscular”, afirma Izabel Curaçá, fisioterapeuta e coordenadora de cursos da Império Pilates. Geralmente, os exercícios utilizados são os mesmos 34 desenvolvidos por Joseph Pilates, o criador do Pilates, po-


exercícios na prancha de salto

rém em maior quantidade, sem intervalos para descanso entre um exercício e outro, e em um ritmo constante. Com o aumento da frequência do número de exercícios o metabolismo acelera queimando gordura.

Início O Power Pilates foi criado pela necessidade de variar as aulas de Pilates para os alunos intermediários e avançados. A denominação Power Pilates surgiu após a morte de Joseph Pilates - o criador do método. “O Joseph desenvolveu o Power Pilates com o objetivo de evoluir os alunos que já praticavam o Pilates. Uma vez aprendido a executar o exercício de forma lenta, é possível aumentar a velocidade do mesmo exercício original. Ele

usava o Power apenas para bailarinos, extremamente condicionados, nesses casos aumentava-se a velocidade dos movimentos. É o mesmo método, nada foi inventado”, diz a Profª Drª Eliane Coutinho, fisioterapeuta PhD e diretora da Fisiociência - Centro de Saúde e Qualidade de Vida.

Nível avançado O tempo que o praticante demora para atingir o nível necessário para iniciar o Power Pilates é variável. Os alunos que têm mais fibras musculares do tipo 1 (resistência) se adaptam mais rapidamente ao Power. Já aqueles com predominância da fibra tipo 2 (força) demoram mais para atingir o mesmo nível.

pull up - variação

“Dependendo do perfil metabólico do músculo eu consigo fazer uma análise do praticante. Por exemplo, uma pessoa sedentária que não tem muitas fibras musculares de nenhum dos dois tipo 1 e 2, precisa de no mínimo 30 aulas para darmos um parecer. Isso

O tempo que o praticante demora para atingir o nível necessário para iniciar o Power Pilates é variável. Os alunos que têm mais fibras musculares do tipo 1 (resistência) se adaptam mais rapidamente ao Power fazendo duas vezes por semana, por pelo menos três meses. Determinar quantas aulas são necessárias para que um aluno comece no Power depende de alguns fatores como, predominância da tipagem de fibras musculares, resistência cardiorrespiratória, e no mínimo trinta aulas”, analisa Eliane. Passada essa etapa inicial, o praticante está apto para o Power Pilates. “É importante que as aulas sejam direcionadas apenas para os alunos já praticantes do Pilates, capazes de realizar todos os princípios do método: respiração, concentração, centralização, controle, precisão e fluidez. Eles devem ter o Po-

www.revistaendorfina.com.br

131


pilates Quantas calorias perdermos numa aula de Mat de 45 minutos: Básica: 180 Kcal | Intermediária: 270 Kcal | Avançada (Power Pilates): 337.5 Kcal A Endorfina simulou no site www.labanalise.com/teste/calorias.htm o gasto calórico em quatro modalidades diferentes: Musculação Peso: 57 Kg Tempo: 45 minutos Calorias gastas: 179,5 Kcal

Caminhada passo normal Peso: 57 Kg Tempo: 45 minutos Calorias gastas: 205 Kcal

wer House bem ativado”, destaca Izabel. Não há um limite de idade para praticar o Power, a regra geral é ter conhecimento da técnica e resistência muscular e condicionamento cardiorrespiratório. Porém, a atividade não é indicada para pessoas com alguma alteração osteo-

Escalada em Montanha Peso: 57 Kg Tempo: 45 minutos Calorias gastas: 312.9 Kcal

muscular, que apresentem dores articulares ou na coluna vertebral.

Mat X Studio O Power Pilates ainda não é reconhecido como uma modalidade esportiva no Brasil. Por isso, cada professor tem a

[ Ano4 | Número22 ] 2012

liberdade de criar sua própria aula. A profª drª Eliane Coutinho opta somente pelos exercícios de solo (MatPilates). “Assim não precisa parar para trocar de aparelho, no Studio quando eu mudo de um equipamento há uma interrupção do metabolismo aeróbico. Todo acessório que interrompe esse ritmo quebra o metabolismo”, justifica. Já a fisioterapeuta Izabel Curaçá, mescla tanto os equipamentos como os acessórios. “Utilizamos apenas os exercícios avançados, tanto de Mat como nos aparelhos. Não utilizamos as molas dos aparelhos do Studio para facilitar o exercício. Entre os acessórios estão: rolo, circle, bola suíça e tonning ball, todos como resistência ou para aumentar a complexidade do movimento”.

Em média numa aula de 45 minutos de Power Pilates perdemos 337 Kcal. Mais que praticando o mesmo tempo de musculação (179,5 Kcal), caminhada com passo normal (205 Kcal), escalada em montanha (312.9 Kcal) e natação (312.9 Kcal)

criss cross

132

Natação (braçadas laterais) Peso: 57 Kg Tempo: 45 minutos Calorias gastas: 312,9 Kcal

Perdendo calorias Em média numa aula de 45 minutos de Power Pilates perdemos 337 Kcal. Mais que praticando o mesmo tempo de musculação (179,5 Kcal), caminhada com passo normal (205 Kcal), escalada

tower

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

133


pilates em montanha (312.9 Kcal) e natação (312.9 Kcal). “O Power utiliza a molécula de gordura como fonte de energia. Essa seria a melhor modalidade para emagrecer. Usou célula de gordura como fonte de energia você vai perder peso. Vale ressaltar que o método clássico não é o método mais indicado para o emagrecimento”, diz Eliane Coutinho.

Corpos Delineados

[ Ano4 | Número22 ] 2012

No Power Pilates o metabolismo aeróbico é acionado e as moléculas de gordura são utilizadas como fonte de energia, ocasionando a perda de gordura. O praticante do Power Pilates ganha área (hipertrofia radial, raio do músculo) e comprimento (hipertrofia longitudinal, que é o aumento do comprimento), popularmente conhecidos

como força e flexibilidade. Apenas os praticantes de Pilates que estão nos níveis intermediário e avançado poderão aproveitar os benefícios do Power Pilates neste verão. “O Power Pilates é a atividade ideal para quem quer ficar com o corpo bonito para o verão, pois é uma das poucas atividades capaz de associar treinamento de força e resistência, com exercícios aeróbicos, estimulando a perda de peso, quando associado a uma alimentação equilibrada e outros hábitos saudáveis. Além disso, auxilia na substituição da gordura localizada por músculos (massa magra), essencial para maior definição muscular e diminuição da flacidez do corpo”, conclui Izabel Curaça. O Power não pode ser considerado uma ginástica localizada. Ele trabalha o corpo inteiro. Este é o grande benefício do Power Pilates.

134

www.revistaendorfina.com.br

CIS – Centro Integrado de Saúde A profª Soraya Lima, do Centro Integrado de Saúde (CIS) de Salvador, trabalha o Pilates Power utilizando isometria e movimentos lentos e concentrados. Sempre dentro do processo da Contrologia (a arte do controle). Os benefícios são variados como postura, força muscular, resistência, flexibilidade, concentração, diminuição da ansiedade e ausência da dor. Soraya criou um método chamado PSM – Pilates Solo Multifuncional, onde ela associou seis modalidades: Pilates Power, Flex, Fitness, Clássico, Reabilitação e 3ª Idade. “O aluno que pratica com regularidade perde 230 calorias por aula, principalmente quando o Pilates Power é associado ao Pilates Fitness, uma maneira eficaz de queimar as gordurinhas e alinhar o corpo, trazendo proporção física e uma bela postura”, ressalta Soraya.


www.revistaendorfina.com.br

135


informe publicitário

Peter Food apoia Diogo França na busca pelo título do concurso Garoto Fitness São Paulo 2013

[ Ano4 | Número22 ] 2012

P

136

ara o atleta Diogo França, o ano de 2013 já começa com um único objetivo. Após, uma intensa preparação e de uma rotina completa de treinamentos, ele visa à conquista do concurso Garoto Fitness São Paulo, que será realizado no mês de março do próximo ano. Em 2012, Diogo ficou em segundo lugar e agora almeja o primeiro posto. Para isso, tem seguido à risca a dieta formulada pelo nutricionista, Rodolfo Peres. No cardápio de sete refeições por dia constam: Batata Doce, Peito de Frango, Legumes, Peixes e Ovo. A ideia é balancear a alimentação da melhor forma possível e oferecer o aporte energético necessário para suportar os treinos intensos. Logo pela manhã, Diogo, ingere 100g de batata doce cozida ou assada, junto com 250g de peito de frango (cozido, grelhado, assado, moído ou desfiado). Às 10h da manhã ele deve repetir o mesmo procedimento. Já na terceira refeição do dia (almoço), além da batata doce e do peito de frango estão liberados legumes (à vontade), temperados apenas com azeite e limão. Na quarta refeição, a partir das 15h, o atleta volta novamente as 100g de batata doce e 250g de peito de frango. O jantar corresponde à quinta refeição, de modo que o cardápio é o mesmo do almoço. As 21h Diogo faz sua quinta refeição e novamente à base de batata doce e peito de frango. Finalmente na sétima refeição do dia ele ingere um ovo inteiro e mais 14 claras de ovos cozidas.

Nome: Diogo França | Altura: 1,80 m | Peso: 93 Kg Ao longo do dia, ele também realiza a suplementação alimentar com BCAA, Vitamina C, Ômega 3, Waxy Maize, Whey Protein e Glutamina. Como forma de garantir a qualidade e segurança, Diogo tem optado pelos produtos Peter Food.

Treino Já a preparação física é dividida em treinos específicos. Na segunda-feira, Diogo, faz trabalhos de bíceps, tríceps e panturrilhas. Já na terça-feira foca apenas em exercícios de pernas. A quarta-feira é reservada para o descanso e recuperação muscular. Na quinta-feira, ele treina peitoral e tríceps. Na sexta os trabalhos são costas e panturrilhas. Para finalizar, o sábado é reservado

www.revistaendorfina.com.br

para ombros e bíceps. Além disso, as segundas, quintas e sábados, os treinos são intercalados com corridas de 25 minutos na esteira com inclinação e velocidade 5.0. A divisão é necessária, pois assim ele consegue desenvolver todos os grupos musculares de forma simétrica e uniforme (uma das exigências do concurso). “Tenho me dedicado integralmente à perseguição dos meus objetivos. Por isso, treino de forma intensa e sigo com muita disciplina minha dieta e suplementação, prescrita pelo Rodolfo Peres. Confio nos produtos da Peter Food, pois eles me proporcionam essa dose de energia extra que preciso para aguentar meus treinos”, destaca Diogo França.


www.revistaendorfina.com.br

137


endorfina em ação

Confira as ações nos eventos em que a Endorfina participou. Fique por dentro!

15/11/2012 Equipe Hage Suplementos e Muscle Meds ao lado do fisiculturista Kai Greene Local: Hage Suplementos-São Paulo-SP

06/11/2012 Lillian Pei e Adam Lin, fundador da Titan Tech Sport Tech. Local: Sede da Titan Sport n Taiwa ung – Taich

09/11/2012

08/11/2012 Wendy Ko, Brian Murray e Jasmine Huang exibem a Endorfina. Local: Sede da Dyaco– Taichung – Taiwan

15/11/2012 trainer Fabian Orozco ex-fisiculturista e personal Local: Hage Suplementos-São Paulo-SP

138

08/11/2012 James Chen, Andy Wu e Vince Wu posam com a Endorfina. Local: Sede da Magtonic – Tainan – Taiwan

06/11/2012 Mr. Daniel Clayton, vice-presidente da Johnson Health Tech. Local: Show Room Johnson Health Tech – Taichung – Taiwan

www.revistaendorfina.com.br

Hongyi Jiang e Steven Liao exibem a as bikes Fly Step Scooter. Local: Sede da HL Corp – Taipei - Taiwan

12/12/2012 Melina Aniquini vencedora da prom oção “Prêmios Incríveis” realizada no Facebook da Endorfina. Local: São Paulo- SP


06/11/2012 Mr. Johnny Chang, diretor da Chen-Chan Fitnes posa junto a Game Bike. Local: Centro de Distribuição Chen-Chan Fitness – Taichung - Taiwan

12/12/2012 Tacumi Fujimoto (ganhador da promoção “Prêmios Incríveis”), Henry Yan e Silvana Fujimoto Local: São Paulo-SP

05/11/2012 Equipe da TaiSPO mídia guide reunida com a Ms. Wang, presidente da TSMA. Local: Sede da TSMA – Taipei – Taiwan

05/11/2012 Ms. Wang, presidente da Taiwan Sporting Goods Manufactures Association. Loca l: Sede da TSMA – Taipei -Taiwan

01/11/2012 Equipe Infanto Juvenil de Voleibol Ace Nova Geração Local: Bragança Paulista-SP

07/11/2012 Mr. Mark Chou, proprietário da King I Tech Local: Sede da King I– Taichung – Taiwan

09/12/2012 Wanessa Torres e equipe Boxe Em Ação Local: Academia Arena -Salvador-BA

www.revistaendorfina.com.br

139


fisioshop

Fisioshop endorfina indica

Kit Agilidade A Torian apresenta um kit portátil exclusivo para treinos de agilidade e explosão. O conjunto pode ser utilizado tanto em circuito ao ar livre ou em academias. E se aplica aos personal trainer e usuários comuns, uma vez que é fácil de transportar e de rápido aprendizado. Dentre os benefícios estão: a tonificação muscular, melhora do condicionamento e agilidade, aumento da resistência e ganho de força. O kit é composto de barreira de pular ajustável, escada de circuito, chapéu chinês e sacola de acessórios Torian. Para mais informações acesse: www.rythmoon.com.br

Esportivos e casuais A Speedo Eyewear lança sua nova linha de óculos solares e de receituário. Baseados no conceito life-style, os modelos trazem design moderno com cores fortes, e também se adequam aos praticantes de atividades físicas. As peças proporcionam mais conforto, saúde e segurança aos usuários. A tecnologia TR45, conhecida como Stretch em conjunto ao TR49 dá mais flexibilidade e resistência, uma vez que se adapta perfeitamente ao rosto. Já as lentes polarizadas reduzem os reflexos e consequentemente melhoram a visibilidade. Alguns modelos trazem também a tecnologia Omoplata com hastes flexíveis que permitem movimentos de até 360°. Para mais informações acesse: www.generaloptical.com.br

Esportivos da moda

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Puma Faas

140

Recentemente a Puma lançou a linha Faas, inspirada no homem mais rápido do mundo, o jamaicano Usain Bolt. Os modelos são direcionados para todos os tipos de corredores e proporcionam mais conforto e amortecimento. A família que antes era composta de quatro opções (Faas 550, Faas 500, Faas 400 e Faas 300), agora ganhou mais duas opções o Faas 350S e 900. O primeiro é indicado para corredores com pisada pronada e provas e treinos de 5k e 10k. Enquanto o Faas 900 se aplica para corridas de longa duração e pisada neutra. Acesse: www.puma.com.br

A nova linha GO! do Grupo Dumont Saab, chega com aspecto esportivo , mas que também se adequa como um acessório de moda. Os relógios trazem design diferenciado com caixas quadradas, retangulares ou redondas e uma infinidade de cores e combinações como: verde limão, laranja, roxo, azul, cinza com verde, preto com laranja, entre outras. Dentre as características dos modelos redondos estão: cronômetro, calendário, dois alarmes, função chime e luz noturna Já as pulseiras em borracha garantem mais leveza e conforto durante a prática de esportes. Acesse: www.dumont.com.br

Estilo Rally Os aventureiros e amantes da velocidade agora podem “entrar” no estilo do maior rali do mundo, o Dakar. A Flow Up oferece seis opções de calçados para a linha Dakar, desde tênis para trekking e botas mais robustas até sapatilhas e sandálias femininas. Os modelos: Shock, Trekking, Web, Land, It e Manaca trazem a tradicional logomarca estilizada do Beduíno, característica marcante do Rally Dakar. Para mais informações acesse: www.modadakar.com.br

www.revistaendorfina.com.br


Energia da carne

Bronze duradouro

A proteína é um dos principais nutrientes da carne vermelha, pois dá mais energia e ajuda na construção do tecido muscular. Apesar dos pontos positivos poucos suplementos utilizam a proteína derivada da carne em sua composição. A Muscle Meds lança no Brasil, o Carnivor com proteína isolada e hidrolisada da carne bovina + creatina e BCAA’S. O pré-treino favorece o anabolismo, reduz a fadiga muscular, e apresenta concentração de 350% de aminoácidos e 0% de gordura. Carnivor pode ser encontrado nos sabores: Chocolate e Baunilha. Acesse: www.musclemeds.com.br

Durante o verão muitas vezes é difícil manter um bronzeado dourado de causar inveja. A Nutricé, lança o nutricosmético em cápsulas Sun Rescue, que mantém a pele nutrida e o bronze por muito mais tempo. O blend de antioxidantes, licopeno, betacaroteno e vitamina E protege as células contra a ação dos radicais livres. Enquanto a tripla ação antioxidante neutraliza os efeitos nocivos provocados pelos raios UVs. Já a tecnologia Actilease atua na absorção dos ingredientes. Sun Rescue está à venda em embalagens com 30 cápsulas. Acesse: www.nutrice.com.br

Novo pré-treino A exclusiva combinação de arginina, Creatina, Carboidratos, Whey Protein, Minerais Quelados, Aminoácidos e Vitaminas do Complexo B, resultam no novo pré-treino Factor, da DNA (Design Nutrição Avançada). A mistura selecionada proporciona mais força, disposição, aumenta o ganho energético e melhora a vascularização e o funcionamento do sistema nervoso. O produto vem em potes de 420mg com 14 doses grátis de cafeína. É recomendado o consumo de 30g (duas colheres de sopa), 30 minutos antes do treino. Acesse: www.dna.ind.br

Líquida e em cápsulas

Ômega 3 Ultra O novo Ômega 3 Ultra Caps da Equaliv, ajuda no equilíbrio do organismo, possui ação anti-inflamatória, atua na saúde cerebral e do coração. Com apenas duas cápsulas ao dia já é possível obter estes benefícios, além de melhorar o fluxo sanguíneo e os níveis da pressão arterial. A dosagem ultra concentrada supre a quantidade mínima recomendada de Ômega 3/dia, que não é encontrada apenas com a ingestão de peixes. Além das cápsulas gelatinosas o nutracêutico também traz porta cápsulas para facilitar o transporte e armazenamento. Para mais informações acesse: www.equaliv.com.br

www.revistaendorfina.com.br

Muito consumida para o emagrecimento, a L-Carnitina surge como uma das grandes tendências do próximo verão. A importadora Arnold Nutrition traz ao Brasil, a L-Carnitine Carnipure fabricada pela Lonza em duas versões: Líquida (sabor Laranja) e em cápsulas líquidas com a tecnologia Liquid Fast, com rápida absorção. L-Carnitine Carnipure também é recomendada para quem deseja reduzir os níveis de colesterol e trigliceres. Para mais informações: sac@americandistribuidor.com.br

141


sô frazão responde

Mais um ano passou.... com Solange Frazão

[ Ano4 | Número22 ] 2012

Q

142

ueridos leitores, 2012 já ficou para trás e agora vamos pensar positivo para que 2013 seja ainda melhor. Deixo aqui, para vocês que me acompanharam nesse Espaço, a minha breve reflexão e tudo que vivi ao longo desse ano Mais um ano passou... Já estamos em dezembro e parece que foi ontem que tudo começou, mas olhando para trás percebo que muitas coisas aconteceram na minha vida em 2012. Vou fechar com chave de ouro, comemorando as minhas 50 primaveras. Isso mesmo, no próximo dia 28 de dezembro completarei 50 anos, e só posso me orgulhar disso, afinal estou com muita saúde. Comecei o ano trabalhando e viajando muito. Foi assim quase que a temporada inteira. Em março, passei por uma das maiores emoções da minha vida, o casamento da minha filha mais velha, Bruna. Trabalhei muito, me dediquei, viajei, enfim, coisas da vida. O acontecimento mais triste para mim foi quando rompi os ligamentos do meu joelho esquerdo, durante uma apresentação de luta, no dia 30 de setembro. Logo após o acontecido já comecei com as sessões de fisioterapia, e mesmo com dificuldade cumpri todos os meus contratos e fico feliz por isso. No dia 13 de novembro, passei pela cirurgia para reconstrução dos ligamentos e ainda estou no processo de recuperação, mas bem mais tranquila por ter a certeza de que daqui para frente vou apenas melhorar.

Mais um ano passou... Já estamos em dezembro e parece que foi ontem que tudo começou, mas olhando para trás percebo que muitas coisas aconteceram na minha vida em 2012

completamente recuperada até lá para poder curtir tudo. Celebrarei lá a chegada dos meus 50 anos, junto com os meus queridos, e não poderia pedir mais!!! Termino 2012 agradecendo a Deus por todas as alegrias e bênçãos recebidas, e espero continuar assim nesse novo ano que vai se iniciar. Desejo a todos um 2013 cheio de alegrias e realizações!

Passarei as festas de final de ano nos Estados Unidos, com a minha família, afinal mereço um descanso e espero estar

Solange Frazão é apresentadora, defensora da qualidade de vida e colunista da Revista e do Portal Endorfina.com

www.revistaendorfina.com.br


.com.br

RT Musculação STEP LOADER Exclusivo sistema de seleção de carga fracionada que permite o incremento de peso gradual, ideal para o desenvolvimento no treinamento de força.

BIOMECÂNICA Em parceria com o renomado Doutor em biomecânica e chefe do departamento de Biodinâmica do Movimento do Corpo Humano da EEFE-USP, Dr. Julio Cerca Serrão, a linha RT foi desenvolvida cuidadosamente aliando segurança a eficiência do exercício.

Ø

x

Acompanhe a Movement: Movement Fitness www.revistaendorfina.com.br

@Movement_Brasil

143


TOTAL DEFINITION

A definição total das formas corporais por meio da queima de gorduras e redução de medidas, muitas vezes necessitam de coadjuvantes além da prática de atividade física e do contole balanceado da alimentação. Alguns suplementos da MIDWAY LABS® são capazes de acelerar e estimular o alcance do objetivo deste propósito. A formulação do HYDROXY 6® abrange tecnologia de microgrânulos de liberação gradativa de MCT (Medium Chaim Triglicerides) e Cafeína Anidra Purificada, que associadas nessa nova apresentação mantém a ação de promoção de energia por longos períodos, pois mobilizam maior quantidade de gordura corporal. A L-CARNITINE FIRE®, liquidada e de rápida absorção pelo organismo, complementa a atuação de HYDROXY 6®, facilitando a utilização de lipídios durante a atividade física e transformando a gordura em fonte de energia metabólica. O GAMMA BLACK® (Gama-Oryzanol + Tocoferol) é a maior novidade tecnológica e exclusiva da MIDWAY LABS®, baseada em pesquisa científica e comprovação de eficácia, lançado como o substituto natural dos esteroides sintéticos anabolizantes, promove o tônus, força e definição muscular.

Ação termogênica

[ Ano4 | Número22 ] 2012

HYDROXY 6®

L-CARNITINE FIRE® DUE EFFECT CAPS 1. Pellets de cafeína para aceleração do metabolismo 2. Puro MCT para oxidação das gorduras

Efeitos desfavoráveis

Redução da gordura abdominal

Substituto definitivo natural dos esteroides sintéticos anabolizantes

Ação termogênica

HYDROXY 6 Outros produtos de cafeína

Diminuição do colesterol Diminuição de triglicerídeos

Ação antioxidante Combate o envelhecimento precoce da pele

Tempo

“NÃO CONTÉM GLÚTEN” | “NÃO CONTÉM AÇÚCARES” | “O MINISTÉRIO DA SAÚDE ADVERTE: NÃO EXISTEM EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS COMPROVADAS DE QUE ESTE ALIMENTO PREVINA, TRATE OU CURE DOENÇAS” “Crianças, gestantes, idosos e portadores de qualquer enfermidade devem consultar o médico e ou nutricionista.” HYDROXY 6: RDC 27/2010 Isento de Registro L-Carnitine Fire Reg. M.S.: 5.9544.0054 GammaBlack Reg. M.S.: 5.9544.0055

144

GAMMA BLACK®

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: ** Cerretelli P, Marconi C. L-carnitine supplementation in humans. The effects on physical performance. Int J Sports Med. 1990; 11(1):1-14.; Singh, R.B. et al (1996). Postgrad. Med. J. 72:45.; Jacoba, K.G.C. et al (1996). Clin. Drug. Invest. 11:90.; Kosolcharoen, P. et al (1981). Curr. Therap. Res. 30:753.; Davini, P. et al (1992). Drugs Exp. Clin. Res. 18:355.; Pepine, C. (1991). Clin. Therapeutic. 13:2.; Cacciatore, L. et al (1991). Drugs Exp. Clin. Res. 17:225.; Lurz, R. and Fischer, R. (1998). Aerztezeitschrift fur Naturheilverfahren 39:12.; Kaats, G.R. (1992). Cur. Ther. Res. 51:261.; Owen, K. et.al. (1996) Swine Day Rep. I. ; Owen, K, et. Al. (1994). Swine Day. 161.; Costa, M. et al (1994). Adrologia. 26:155.; Vitali, G. et al. (1995). Drugs Exptl. Clin. Res. 21:157.

www.revistaendorfina.com.br

Venda Online:

Endorfina 22 - Alto Verão - Juliana e Larissa  

Edição especial revela a trajetória de Juliana Larissa e aborda as tendências para o verão 2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you