Page 1

Equipamentos e Acessórios: Lançamentos e novidades da 14ªIHRSA Fitness Brasil

Conteúdo que acompanha o seu ritmo

goji

Ano 4 | Número 26 | 2013 ISSN 2238-7943

Preço sugerido: R$12,00

beery A frutinha milagrosa

(aquáticos)

Conheça o

SupRiver Entrevista:

Fabiola da Silva: Rainha do Patins Inline aventura:

Expedição América do Sul: Viaje com a Endorfina

s ack

o mundo. “O MMA é um esporte completo que agrega tod o” Não há diferenças entre masculino ou feminin


ATLETAS ELITE DO UFC MINOTAURO E MINOTOURO, FRANK MIR E TIAGO PITBULL MIDWAY TEAM

2

www.revistaendorfina.com.br


NA MIDWAY QUALIDADE NÃO É MÉRITO. É OBRIGAÇÃO. Os laboratórios de Pesquisa e Desenvolvimento da MIDWAY INTERNATIONAL LABS estão presentes nos quatros países em que produzimos. Com mais de 250 produtos desenvolvidos com tecnologia avançada e controle de qualidade, contamos com o intercâmbio tecnológico entre nossos centros de pesquisas e com as melhores matérias primas encontradas no mercado internacional. A produção é automatizada, certificada e conduzida por especialistas em análise e controle de qualidade. Em 2011 a MIDWAY INTERNATIONAL LABS inaugurou duas fábricas nos Estados Unidos e na Áustria. Criadas com o intuito de abranger novos mercados e expandir os produtos para outros continentes, os suplementos Midway ganham cada dia mais espaço no mercado mundial. Localizado na cidade de Doral, em Miami County, no estado da Flórida, a MIDWAY LABS USATM é a grande responsável pela linha americana comercializada no Brasil. São 13 produtos direcionados para um público mais exigente que busca uma nutrição premium. E agora agregando mais 80 novos itens. No laboratório localizado na Áustria é produzido o Psycho Drink, a bebida energética que já é sucesso no Brasil. Utilizado como estimulante para as noites de festa e baladas, o produto está presente entre público jovem em diversos locais do mundo. E agora em 2013, na França a unidade voltada para a produção exclusiva da linha de Nutricosméticos, naturalmente baseada em tecnologia e pesquisas francesas.

www.revistaendorfina.com.br

3


[ Ano4 | NĂşmero26 ] 2013

4

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

5


6

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

7


Receba a Endorfina em sua casa

3 ano por apenas

R$ 165,00

Você terá o conteúdo que acompanha o seu ritmo. Acesse: www.revistaendorfina.com.br e preencha o formulário

A primeira impressão “não” é a que fica

V

ez ou outra cometemos o “pecado” de julgar alguém pelas atitudes. Se a moça é muito arrumada é ‘patricinha’. Se o rapaz está mal vestido é ‘vagabundo’, ou se outro alguém é extrovertido “quer aparecer” e por aí vai... Sexo, religião, time de futebol e política são coisas pessoais na qual não se deve ‘entrar’ no mérito. Mas por trás da patricinha, do vagabundo e do extrovertido há personalidades e diferentes histórias de vida. É justamente esse paradigma que é quebrado pela nossa entrevistada de capa. Paula Sack é das poucas mulheres que “respira” MMA durante 24 horas de seu dia. Neste “universo” há pouco mais de oito anos, ela tem carta branca em todos os celeiros das artes-marciais. Não há uma academia ou octógono que não tenha visitado no Brasil, e quiçá no mundo. Paula mostra que a ideia de “sexo frágil” não faz seu gênero, pois além de “ralar” no batente ela é uma verdadeira apaixonada por esportes radicais, adrenalina e por que não Endorfina? De personalidade forte, impõe respeito por onde passa, porque com ela o “buraco é mais embaixo”. “Tenho chance de filmar

coisas muito íntimas, justamente por ter esse respeito e de estar há muito tempo nisso. Esse é o meu maior diferencial”, revela. Até gigantes como Junior Cigano e Jon Jones já “tremeram” para a loura de olhos azuis e aparência de menina. Em nossas páginas você acompanha mais sobre a vida e carreira dessa carioca da Zona Sul. E ai vai encarar? As mulheres seguem em alta nesta edição. Fabiola da Silva é outra “guerreira” que contradiz o tal estigma. Oito vezes campeã dos X-Games, já derrotou muito marmanjo pelos half pipes afora. Confira tudo na seção Radicais. Mas, também há aquelas que estão por vir. Saiba quem é Maria de Lourdes Portela, Flávia Gomes, Martine Grael, Tamiris de Liz e Priscila Carnaval. Você vai se surpreender com cada uma delas! Por isso, não tire qualquer conclusão antes de conhecer melhor sobre algo ou alguém. Julgamentos de valores não combinam com a sociedade atual, uma vez que é preciso viver em constante superação. A busca pela melhoria deve ser contínua sempre! Parafraseando Wilson Simonal: “ninguém sabe o duro que dei”. Boa leitura Diogo Patroni / Diretor de Redação

8

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

9


expediente Ano 4 | Número 26 | 2013 - Paula Sack

EXPEDIENTE Diretor Executivo e Publisher: Michel Kaminski Diretora Administrativa: Caroline Kaminski Gerente Executivo: Felipe Corso Gerente de Vendas: Géssica Souza

EDITORIAL Diretor de Redação e Jornalista Responsável: Diogo Patroni Revisão e Edição de Texto: Diogo Patroni Colaboradores: Camila Marques, Érica Brito, Fernanda Dias, Flávia Ribas, Henrique Mota, Juliana Souza, Pedro Piva, Rodrigo Furlan e Silvana Chaves

equipAMentOs e AcessóriOs: lAnçAMentOs e nOvidAdes dA 14ªihrsA fitness BrAsil

Conteúdo que acompanha o seu ritmo

goji

bEEry A frutinhA MilAgrOsA

(AquáticOs)

cOnheçA O

supriver EntrEvista:

fABiOlA dA silvA: rAinhA dO pAtins inline

ARTE E FOTOGRAFIA Projeto Gráfico e Diagramação: Vitor Gomes www.estudiolia.com.br Imagens: Divulgação

CAPA Paula Sack Foto: João Gabriel Tavares e Cherry Rocha dos Santos – CJ Produções

CONSELHO EDITORIAL Walter Feldman Thiago Lobo

ENDORFINA Rua Mont Kemel, 36 - Vila Água Funda CEP: 04155-030 São Paulo-SP Tel: 3227-9555 ou 3228-8696 redacao@revistaendorfina.com.br www.revistaendorfina.com.br

[ Ano4 | Número26 ] 2013

Leia a endorfina também no ipad ou android

acesse:

Ano 4 | Número 26 | 2013 ISSN 2238-7943

Preço sugerido: R$12,00

avEntura:

expediçãO AMéricA dO sul: viAje cOM A endOrfinA

Fale conosco Para sugestões, críticas ou elogios:

sack

redacao@revistaendorfina.com.br

MundO. “O MMA é uM espOrte cOMpletO que AgregA tOdO inO” feMin Ou ulinO MAsc entre diferençAs AGRADECEMOS nãO há AOS A Revista Endorfina é uma publicação PROFISSIONAIS DE SAÚDE E especial e bimestral da Kaminski EDUCAÇÃO FÍSICA QUE NOS Editora e Publicidade. Distribuição e comercialização em academias, AJUDARAM NESTA EDIÇÃO: clínicas de nutrição e fisiologia, clínicas A equipe de jornalismo da Revista de fisioterapia e de pilates, clubes Endorfina agradece a todos os esportivos, hotéis e spas, condomínios e flats com academias, universidades, profissionais das diversas áreas escolas, cursos técnicos, associações e de conhecimento que nos eventos esportivos, estabelecimentos ajudam a construir o conteúdo comerciais direcionados ao segmento desta publicação. Enfatizamos esportivo, lojas de suplementos que as declarações emitidas por e de produtos naturais, lojas de equipamentos, roupas e acessórios entrevistados e os artigos assinados fitness, federações e confederações não representam necessariamente a esportivas, principais construtoras e opinião da Revista administradoras do setor imobiliário. Praça: Nacional. Tiragem: 20.000 exemplares. A redação da Endorfina não se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos assinados ou por qualquer conteúdo publicitário e comercial, sendo este último de inteira responsabilidade dos anunciantes.

www.revistaendorfina.com.br

o portal referência no segmento Fitness e wellness

CURTA A REVISTA ENDORFINA NO FACEBOOK, NOS SIGA NO TWITTER


www.revistaendorfina.com.br

11


índice

nutrição

16

suplementos

Goji Berry: A fruta de múltiplos poderes

30 equipamentos e acessórios

capa Paula Sack: Saiba mais sobre a musa dos octógonos

72

Confira os bastidores da 14ª IHRSA Fitness Brasil

38

Óleos Funcionais: A gordura que faz bem!

60

entrevista

aquáticos

Fabiola da Silva: A dona do mundo no patins in-line

Remando contra a correnteza: Conheça o SupRiver

80

brasil 2014 Arena Corinthians: Acompanhe o andamento das obras no estádio que abre a Copa do Mundo

aventura Soy louco por ti América. Viaje com a Endorfina

90

[ Ano4 | Número26 ] 2013

nocaute

124

Fim de uma hegemonia? Porque nossos atletas não reinam mais absolutos no UFC?

114 arnold

130

História dos músculos: Conheça como nasceu o fisiculturismo

Curtas -14 | Espelho Fit 20 | Vida Saudável 24 | Acontece 50 | Espaço Treino 54 | Espaço Saúde 56 | Espaço Wellness 58 Treino & Corrida 64 | Duas Rodas 84 | Brasil Olímpico 98 | Radicais 106 | Pilates & Funcional 136 | Endorfina em Ação 142 Fitness Shop 144 | Sô Frazão 146 |

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

13


Curtas

CURTAS

Rede social para médicos Sal: O grande vilão

Máquina de Whey Protein Recentemente, foi apresentada na 14ª IHRSA Fitness Brasil, a WheyMe. A máquina de venda automática oferece doses exatas de Whey Protein, para o consumo logo após o treino. O equipamento é ideal para academias, pois oferece mais comodidade, conforto e praticidade aos alunos, que podem tomar o seu suplemento ao alcance das mãos. A WheyMe também trabalha com marcas variadas de suplementos, na qual o consumidor pode escolher a que melhor lhe agrada. O preparo é totalmente automático e não envolve qualquer contato ou manuseio. Para mais informações acesse: www.wheyme.com.br

[ Ano4 | Número26 ] 2013

Segundo estudos da Organização Mundial da Saúde (OMS), o brasileiro ingere duas vezes mais sal do que o nível recomendável. Segundo o órgão, o consumo diário deve ser de 2g/ dia por pessoa, enquanto no país, os índices chegam a 4,46g/dia. No entanto, 70% é adicionado pelo próprio consumidor, conforme pesquisa do IBGE e apresentada pela Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação (Abia). Tais excessos podem resultar no surgimento de doenças coronarianas, como hipertensão, por exemplo. *Informações fornecidas pelo portal Consulta Click. saude.consultaclick.com.br

O Ology, é uma rede social exclusiva para os médicos de diversas especialidades clínicas. A ideia é trocar conhecimentos e informações com o intuito de aprimorar a qualidade da assistência aos pacientes. A plataforma oferece videoconferências, emissão de prescrição médica eletrônica, além do e-Diagnosis, que permite “discussões” entre os envolvidos na conclusão do melhor diagnóstico. Os profissionais participam da rede social por meio de dois planos: padrão (gratuito) e Premium (que oferece análises científicas e debates mais aprofundados). Os médicos também podem se inscrever em pesquisas e assim receber uma remuneração. Para mais informações acesse: www.ology.com.br

14

www.revistaendorfina.com.br


Expo Nutrition retorna à Sampa Um dos maiores eventos de Nutrição Esportiva, a Expo Nutrition, mais uma vez será realizada na capital paulista. Entre 8 e 9 de novembro, o Expo Center Norte (Pavilhão Amarelo) deve receber “fortões e fortonas”, para mais um show de vida saudável e qualidade de vida. A 2ª edição do evento vai apresentar novidades nas áreas: Diet e Light, Nutracêuticos, Orgânicos e Running Show. Somente no ano passado o evento reuniu 80 expositores, 18 mil visitantes e movimentou cerca de R$ 13 milhões. Para mais informações acesse: www.exponutrition.com.br

Onda rosa na Corrida McDonald’s 5k

São Silvestre abre inscrições

No próximo dia 20 de outubro, ocorre a terceira edição da McDonald’s 5K, Mulheres em Movimento. A prova é considerada uma das maiores da América Latina, pois é realizada em 20 cidades de 16 países. No Brasil, as cidades participantes são: Brasília, Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo. A expectativa é reunir 75 mil corredoras neste ano, cujo propósito é disseminar o estilo de vida saudável. Para mais informações acesse: www.5kmcdonalds.com

Atenção! Já estão abertas as inscrições para a 89ª Corrida de São Silvestre. Assim como no ano passado, a corrida será realizada na parte da manhã. Já o percurso de 15 km, também segue o mesmo com largada e chegada na Avenida Paulista. Ao todo 27 mil corredores (elite e amadores) devem participar da prova mais tradicional do circuito brasileiro de corridas de rua. Para se inscrever os interessados devem preencher o cadastro por meio do site: www.saosilvestre.com.br

Guga lança 5ª semana Guga Kuerten Guga não foi tricampeão de Roland Garos, por acaso. O ex-número 1 do mundo também atua em prol do futuro do tênis brasileiro e da inclusão social de crianças e adolescentes. Guga realiza de 10 a 20 de outubro, a 5ª edição da Semana Guga Kuerten, no Jurerê Sports Center e Clube Doze de Agosto. O evento deve reunir atletas de 27 países, além de 90 atletas cadeirantes. “Esse evento vai muito além da competição. Cultivamos a amizade entre as pessoas, e essa relação prevalece. É uma sensação muito boa saber que as crianças que vem para cá são contagiadas por essa emoção que se transforma em inspiração”, destacou Guga durante a coletiva de imprensa. Foto: Gabriel Heusi www.revistaendorfina.com.br

15


nutrição

100g

é inúmeros

benefícios Popular entre os asiáticos, o goji berry, é rico em vitaminas e conquista o Brasil.

[ Ano4 | Número26 ] 2013

Por Érica Brito

16

T

ípica do noroeste da China e regiões do Himalaia, o goji é uma frutinha de uma planta chamada Lycium Barbarum. Com a aparência de um tomate cereja, já é consumida há muito tempo na Ásia, tanto para fins alimentares, quanto para uso medicinal. Ela é fonte de diversos nutrientes, mas se destaca principalmente pelo grande potencial antioxidante. Por isso, é muito apreciada na Europa e nos Estados

Unidos. No Brasil, o goji ainda é novidade. Apesar de relativamente nova no mercado, a fruta já ocupa lugar de destaque. “Existem alguns estudos que a comparam com as demais frutas, as outras ‘berries’, como o blueberry ou o próprio açaí. Mas o goji se destaca muito em termos dos nutrientes que oferece”, afirma a Dra. Andréa Frias, Ph.D em nutrição e coordenadora do Centro de Pesquisa Sanavita. Entre as principais substâncias que

www.revistaendorfina.com.br

o alimento concentra estão os carotenóides, pigmentos de cor vermelha, alaranjada, amarela ou verde que possuem ações antioxidantes e estimulam o sistema imunológico. “Entre estes carotenóides existe um que é reconhecido pela ANVISA, a zeaxantina que além de possuir um efeito positivo na questão do combate de radicais livres, atua também na prevenção e no tratamento da degeneração macular”, explica Andréa. Nota: A macula é uma pequena área localizada no centro da retina do olho que pode se degenerar por motivos que vão desde o envelhecimento até a exposição excessiva ao sol. A fruta também atua contra o fotoenvelhecimento, causado pela radiação ultravioleta, uma vez que a ingestão do suco de goji, pode diminuir edemas inflamatórios causados pelo excesso de sol. De acordo com a Dra. Andréa Frias,


de saciedade; Proteínas em quantidade maior que o trigo integral; Baixo índice glicêmico; Rica em aminoácidos essenciais (19 no total); Auxilia no fortalecimento do sistema imunológico; Possui um espectro completo de carotenóides antioxidantes, o que evita o envelhecimento celular; 21 minerais, incluindo Germânio, mineral anticancerígeno. Contém beta-sitosterol, um antiinflamatório que também reduz o colesterol e utilizado para tratar impotência sexual e aumento da próstata; • Contém ácidos graxos essenciais; *A nutricionista alerta que ingerir a fruta in natura é sempre a melhor e mais segura forma de consumo. No entanto, é possível utilizar a goji berry adicionando-a à vitaminas ou iogurtes.

Opções de consumo:

não há uma substância em especial na fruta que tenha a propriedade desintoxicante, mas sim o conjunto que proporciona essa ação outros estudos também mostram que o consumo do suco atua em funções cognitivas. “Pode influenciar na concentração, na melhora da memória, na velocidade de raciocínio e nas áreas neurológicas, no caso de doenças como o Alzheimer”, revela.

O que o goji berry tem? A Dra. Tatiana Rom, nutricionista parceira do Organomix (supermercado virtual de alimentos orgânicos e naturais), explica que não há uma substância em especial na fruta que tenha a propriedade desintoxicante, mas sim o conjunto que proporciona essa ação. “Ela é especial por ser rica em vários nutrientes”, ratifica. Saiba algumas das propriedades do fruto rico em Vitaminas, Proteínas e Aminoáciodos: Cada 100 gramas de goji berry contêm 2gr de vitamina C; 100 gramas (ou uma xícara de chá) da versão seca contêm 2500ml da mesma vitamina, quantidade 50 vezes maior que a de uma laranja; Possui grande quantidade das vitaminas B1, B2, B6 e E; As fibras dão à fruta um poder maior

www.revistaendorfina.com.br

1 Com Iogurte zero gordura: Misture duas colheres de sopa de goji berry hidratada acrescidas de farinha de linhaça e amaranto.

2 Deixar duas colheres de sopa em ½ copo de água para hidratá-la e colocá-la em um suco de laranja + ½ folha de couve. Pode ser ingerida antes dos exercícios para dar energia pré-treino.

17


nutrição DetoxGoji

Disponível no mercado Desidratada, em cápsulas, em forma de extrato, em polpa ou suco, a goji berry pode ser consumida de formas variadas, pura ou misturada para diversas finalidades. No Brasil, pelo fato de ser algo recente, é mais fácil encontrá-la na forma de suco ou desidratada. Conheça alguns produtos:

Marca: Sanavita Peso líquido: 300 g (rende 20 porções) Calorias: 56 cal cada porção (igual a um copo de limonada sem açúcar) Sobre: Bebida diet (sem adição de açúcar) Modo de preparo: Adicione 2 colheres de sobremesa (15g) em 200ml de água. Mexa até dissolver completamente. Sugestão: Bata no liquidificador ou coqueteleira. Preço Médio: R$ 49,40

Suco de Goji Berry

Marca: The Berry Peso líquido: 1 Litro Sobre: Composto por Uva, Goji e Maracujá Onde Encontrar: www.organomix.com.br SAC e televendas: (21) 3613-9060 Preço Médio: R$ 17,50

Goji Berry

[ Ano4 | Número26 ] 2013

Marca: Giroil Peso líquido: 150g Sobre: pode comê-la pura como lanche da manhã /tarde ou bater junto com um suco. Onde Encontrar: www.organomix.com.br SAC e televendas: (21) 3613-9060 Preço Médio: R$ 38,85

18

www.revistaendorfina.com.br


Linha completa em acabamentos para o seu equipamento

Aceitamos os cartĂľes:

Venda exclusiva para Fabricantes

www.emar.com.br www.revistaendorfina.com.br (17) 3269-9990

ReferĂŞncia em Qualidade 19


espelho fit

Argila

uma aliada na busca pela pele e cabelos deslumbrantes Utilizada por gregos e egípcios, ela estimula a renovação celular, a limpeza da derme e ajuda a ter madeixas mais fortes e brilhantes Por Silvana Chaves

[ Ano4 | Número26 ] 2013

A

20

argila é uma conhecida aliada do homem há séculos, especialmente no ramo da beleza. Há estudos de pesquisadores europeus que apontam usos desse mineral pelos egípcios há cerca de três mil anos e das mais diversas formas: como medicamento, unguento para mumificação dos grandes faraós e para proteger a pele do sol, preservando sua delicadeza. O “pai da Medicina”, Hipócrates, também utilizava frequentemente argila nos tratamentos prescritos aos gregos. Embora milhares de anos nos separem destes povos, é certo que a argila, em suas diversas apresentações e texturas, continua como uma grande aliada da beleza na busca de uma pele uniforme, nutrida e com a oleosidade controlada. Ela também é muito usada em tratamentos capilares, que estimulam o crescimento e a produção excessiva de sebo. De acordo com a dermatologista e membro da Academia Brasileira e NorteAmericana de Dermatologia, Adriana Vilarinho, que também é responsável pelo cuidado e tratamento da pele dos bem-nascidos paulistas, o uso da argila na cosmética é fundamental para uma pele saudável. “Atualmente existem vários tipos de argila no mercado: tensora, para peles sensíveis, oleosas e até as secativas.

Esse mineral tem um excelente poder terapêutico, que contribui e muito para a saúde da pele”, esclarece. Mas segundo a dermatologista, é importante que se avalie as necessidades de cada derme, na escolha do tipo de argila. “Antes de comprar qualquer produto para a pele, o ideal é se submeter a uma avaliação médica, que indicará exatamente o tipo de pele e por consequência, o tratamento mais adequado”, explica Adriana.

“A argila em todas as suas versões contém minerais como o alumínio-silicato, que associado a alguns óxidos, lhes concede tonalidades e usos diversos...”

www.revistaendorfina.com.br

Da natureza para a sua pele As argilas têm sua origem nas rochas sedimentares (conhecidas como feldspáticas), que, ao longo de milhões de anos e sob os efeitos dos processos climáticos, se desmancharam. Nesse percurso a matéria bruta recolhe metais e componentes característicos de terreno em que se encontra, sofre a ação das águas e dos compostos orgânicos presentes em cada microrregião, formando então, o produto mineral que nós conhecemos por argila. Paralelamente ao processo de composição da argila ocorre a separação do quartzo, que no final resulta em um produto purificado e finamente selecionado pela natureza. Dessa forma algumas argilas são consideradas especiais, ou edição limitada, já que suas propriedades estão ligadas intimamente ao tipo de solo e de água em que foram


extraídas. Sendo assim, o mineral pode ser considerado uma espécie de “reservatório de vitaminas” da terra. “A argila em todas as suas versões contém minerais como o alumínio-silicato, que associado a alguns óxidos, lhes concede tonalidades e usos diversos. Como esse produto é rico em nutrientes, por sua vez eles contribuem para a restauração celular e para o equilíbrio do PH da pele”, ressalta a dermatologista, Isabel Martinez.

Limpeza e energia Os grãos de argila, independentemente do tipo, são quase invisíveis: medem dois milésimos de milímetro. Só é possível vê-los por meio do raio-X ou

por microscópio. São essas partículas que concedem à argila poder de absorção, de sugar toxinas contidas no corpo e também de doar para seus nutrientes. O poder terapêutico da argila também é atribuído aos raios solares que impregnam a superfície do solo em que ela está contida. Além disso, essa espécie de “lama” contém poder radioativo e eletromagnético, que reconstitui as células. Desse conceito científico surge o antigo conselho de “andar descalço sobre a terra”. Segundo a tradição, tal prática fortalece o sistema nervoso. A esteticista Loredany Tavares explica que os tratamentos com a argila em suas mais diversas apresentações não ficam restritos à pele do rosto. “A

www.revistaendorfina.com.br

argila favorece a reprodução celular integral, afinando e clareando a pele, deixando-a suave e macia. Além disso, promove a esfoliação da cútis e do couro cabeludo, desintoxicando a pele não só do rosto e também o bulbo capilar. A ideia é que a aplicação seja de duas a três vezes por semana”. Ela também reforça as propriedades desse composto. “Além disso, os tratamentos com argila auxiliam no combate à oleosidade da pele e dos cabelos, elimina bactérias que causam espinhas e cravos e têm efeito calmante. Ela também estimula o crescimento dos cabelos, porque favorece a circulação sanguínea na raiz dos fios”, finaliza Loredany.

21


espelho fit

Conheça os tipos de argilas mais utilizados e suas aplicações: Argila branca: Clareadora É indicada para peles sensíveis e desidratadas, possui o PH muito próximo ao da pele e a argila mais suave, possuí efeito clareador, cicatrizante e antiinflamatório, consegue absorver a oleosidade excessiva da pele sem desidrata-la. Pode ser utilizada em todos os tipos de pele, inclusive em quem se expôs demais no sol. Argila amarela: Tensora É indicada para peles maduras, pois é rica em elementos responsáveis para formação de colágeno da pele, aumenta a elasticidade e retarda o envelhecimento com efeito tensor reduzindo linhas finas de expressão. Argila Vermelha: Redutora É indicada para peles sensíveis e rosada, possui a característica redutora de medidas para o corpo. Para tratamento facial promove intensa renovação celular, pode ser misturada com a argila branca, formando argila rosa que fica com ação mais suave e cicatrizante. Argila Verde: Adstringente Ideal para peles oleosas e com tendência ao desenvolvimento de acne. Pode ser utilizada no couro cabeludo para tratar seborréia. É antioxidante, adstringente, tonificante com ação bactericida e cicatrizante. Argila Marrom: Revitalizadora É uma argila rara devido ao seu elevado teor de silício, alumínio e titânio, juntamente com seu baixo percentual de ferro. Sua ação purificante é eficaz contra acne e ativa a circulação, tem efeito rejuvenescedor, ajuda equilibrar o PH da pele e revitaliza as células, ameniza sinais e manchas. Argila preta: Desintoxicante A mais nobre de todas as argilas, pois possui grande quantidade de matéria orgânica como enxofre e titânio, além de ser extraída a mais de 4 metros de profundidade. Utilizada para desintoxicar a pele, tem ação antiinflamatória, anti-estresse e rejuvenescimento, melhora também a circulação sanguínea prevenindo a artrose.

www.revistaendorfina.com.br


23


[ Ano4 | NĂşmero25 ] 2013

vida saudĂĄvel

vida

iris

24


s olhar Está escrito no

Conheça as bases da iridologia e entenda como esse método de análise atua a favor da sua saúde e qualidade de vida Por Camila Marques

P

essoas, insatisfeitas com a medicina tradicional, procuram métodos alternativos de avaliação, diagnóstico, e até no tratamento de doenças, por meio de diversos procedimentos. Muitos deles, ligados ao holismo, conceito que determina o estudo do todo pela parte. Entre os mais procurados, atualmente, está a iridologia, baseada na correspondência entre sinais superficiais na íris, a parte colorida dos olhos, e todos os órgãos ou regiões do corpo. Endorfina conheceu as opiniões de diferentes profissionais e especialistas, entre médicos e terapeutas, a fim de destacar a atuação dos métodos alternativos e revelar, enfim, como utilizar a irisdiagnose a favor da saúde. Segundo o Dr. Milton Ruiz Alves, pre-

a medicina tradicional não reconhece o mapa iridológico (representação topográfica e espelhada dos órgãos do corpo humano) sidente do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) e médico do Hospital das Clínicas de São Paulo, a medicina tradicional não reconhece ou valida o mapa iridológico (representação topo-

www.revistaendorfina.com.br

gráfica e espelhada dos órgãos do corpo humano) e, por sua vez, a relação entre alterações na íris e doenças em geral. O médico diretor da Associação Médica Brasileira Iridologia (AMBI), Dr. Celso Battello, confirma a impossibilidade de ser feito um diagnóstico clínico por meio da irisdiagnose, considerada uma avaliação prévia. Mas o especialista também defende que, como a planta dos pés e das mãos e as orelhas, a íris é um microssistema do organismo, portanto um espelho, e apresenta sinais que podem mudar, caso alguma região fique mais sensível. “A íris não dá nome à doenças, mas permite identificar áreas do organismo ou órgãos alterados, por meio de sinais nas regiões às quais esses correspondem no seu mapa. Os sinais reflexos, ligados aos vasos sanguíneos, são tipos que podem mudar, com essas alterações, e servir de base para analisarmos o quadro”, explica. De acordo com Battello, além dos sinais reflexos, a íris traz marcas congênitas, com os quais nascemos e que são cosolidadas aos seis anos de idade, além

25


vida saudável de sinais fisiológicos, relacionados aos pigmentos apresentados pelos olhos.

Ao alcance dos olhos Mas os aspectos físicos não são os únicos avaliados pelos iridologistas. Esses profissionais também analisam, por meio dos sinais oculares, tendências a desequilíbrios emocionais e mentais e características comportamentais e até de herança

“Podemos avaliar as tendências de percepção e reação do indivíduo às diversas situações da vida, suas habilidades, dificuldades, compatibilidades, oferecendo-lhe autoconhecimento”

[ Ano4 | Número26 ] 2013

genética, embasados pelo método Rayid, desenvolvido pelo pesquisador americano Denny Johnson. É a chamada iridologia comportamental. “Podemos avaliar as tendências de percepção e reação do indivíduo às diversas situações da vida, suas habilidades, dificuldades, compatibilidades, oferecendo-lhe autoconhecimento”, afirma o terapeuta Serg Rios Alves, Diretor do Instituto Avalon, especializado em terapias naturais, em São Paulo.

26

Todas as possibilidades A professora de ensino fundamental e médio, Natanna Silva, 22, relata que já estava em tratamento com a medicina tradicional, quando procurou a iridologia. Segundo ela, a avaliação correspondeu

Disposição dos órgãos nas 7 zonas - Livro Iridologia e Irisdiagnose – O que os olhos podem revelar, 3ª edição, 2009, Santo André, SP. Editora do próprio autor, Dr. Celso. Battello.

exatamente ao problema que enfrentava: a Psoríase, distúrbio de origem emocional, que também desencadeou lesões dermatológicas por todo o corpo e um quadro de artrite. “O exame apontou, primeiramente, a ansiedade, e depois, as tensões nas articulações, principalmente dos braços e das pernas”, conta. Natanna relata que quando iniciou o tratamento convencional, recebeu a informação de que seu problema não teria cura e que a artrite seria controlada com medicação específica e as lesões na pele, por meio de cremes, shampoos e pomadas. “Outro médico confirmou minha chance de recuperação, com a condição de eu ficar internada por alguns dias, para receber um tratamento intensivo, semelhante à quimioterapia”, conta. Depois de tomar remédio à base de corticoides, que a fez reter líquidos e inchar, e de não obter resultados significativos com o controle das lesões, ela optou pela homeopatia. “Foi aí que comecei a tomar medicação natural, a fim de ‘fechar’

www.revistaendorfina.com.br

os pontos abertos, vistos pelo iridologista, na minha íris”, conta a professora. Alimentação equilibrada, ervas calmantes, como o maracujá, cálcio, para fortalecer ossos e articulações, óleos naturais, para “lubrificá-los”, e própolis, um poderoso anti-inflamatório: essa foi a receita para recriar as expectativas de Natanna e amenizar consideravelmente o quadro. “Hoje, já não sinto mais dores nas minhas articulações, consigo controlar melhor minha ansiedade, as lesões na pele e no couro cabeludo estão mais brandas e minhas unhas não descolam mais, como antes”, destaca. Agora você já sabe: ao consultar um iridologista, para confirmar a credibilidade do trabalho oferecido, tenha em mente que ele não deve lhe receitar nenhuma medicação ou dieta específica – de qualquer origem – sem saber do seu interesse. A técnica não é prática regular da medicina e nem especialidade médica, portanto carece de cuidados especiais nesses procedimentos.


www.revistaendorfina.com.br

27


vida saudável

Principais conceitos de iridologia Saiba como a iridologia é vista e dividida, com base em sua aplicação

[ Ano4 | Número26 ] 2013

Medicina Tradicional (Oftalmologia) Não reconhece o mapa iridológico, ou seja, a correspondência entre as partes da íris e as regiões do corpo. Atribui as alterações da camada ocular à algumas doenças locais ou sistêmicas. Considera o método uma forma de medicina alternativa, comparando-o à psicologia.

Iridologia Preopedêutica (Preventiva) Reconhece o mapa iridológico e considera a íris um microssistema que espelha todas as partes do corpo. Estuda três tipos de sinais na íris e os atribui à sensibilidade dos órgãos e regiões do corpo, além de fatores psicoemocionais (iridologia comportamental). Aprova o tratamento por decisão do próprio indivíduo, feito com terapia ou medicina, após a irisdiagnose. Atua como forma de avaliação preventiva e pré-clínica.

28

www.revistaendorfina.com.br

Iridologia Terapêutica Baseia-se nos mesmos conceitos da iridologia propedêutica, mas está mais focada na venda de serviços e produtos. Faz diagnóstico clínico e prescreve tratamentos, a partir da irisdiagnose, com o objetivo de comercializar medicações e terapias realizadas pelo irididologista. Não é reconhecida pela iridologia propêutica.


www.revistaendorfina.com.br


suplementos

Gordura boa Conheça o amplo universo e as principais atribuições dos Óleos Funcionais. Endorfina apresenta as características presentes em cada um deles. Confira: Por Diogo Patroni

[ Ano4 | Número26 ] 2013

E 30

magrecimento, perda de medidas, redução do colesterol... Esses são alguns dos benefícios dos chamados Óleos Funcionais, que também ajudam na adoção de hábitos saudáveis e de uma dieta equilibrada. Por esta razão, os produtos estão entre os mais buscados dentro do segmento de nutrição esportiva. A indústria oferece diversas opções para os mais variados fins, destaque para os Óleos de: Coco, Linhaça, Cartamo e Gergelim. Mas é importante salientar que para

conservar todos os nutrientes, o produto deve ser prensado a frio, uma vez que se submetido às altas temperaturas a tendência é perder as propriedades, conforme explica a nutricionista Priscila Nunes, da New Millen. “Para garantir o aporte de nutrientes careados pelos óleos funcionais, a forma ideal de extração é a prensagem à fria, o que prensa a semente de uma só vez sem utilização de solventes e sem passar por refinamento. Deve-se evitar aquecê-los para preservar seus compostos de aroma e suas propriedades

www.revistaendorfina.com.br

medicinais e evitar que tornem-se ricos em gorduras trans, se não, a vantagem é perdida e prejudica o equilíbrio do perfil lipídico do sangue”, destaca. Segundo o nutricionista Hugo Comparotto, da Athletica Nutrition dentre os nutrientes mais buscados estão: “Óleos insaturados, Ômega 3, Ômega 6 e Ômega 9, por serem facilmente metabolizados e transformados em outros compostos essenciais, além de contribuírem para o bom equilíbrio metabólico e funcionamento do organismo. Outros opções são o MCT e o LA, por estarem fortemente relacionados a perda de gordura e controle de peso corporal”, esclarece. Já os benefícios ultrapassam a “fronteira” da perda de gordura, uma vez que a principal função é atuar na diminuição do colesterol e no controle metabólico, além de combater possíveis inflamações. “Estes produtos possuem propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, controlando a produção de radicais livres. O que leva o organismo a um equilíbrio metabólico, diminuindo triglicerídeos, colesterol ruim (LDL) e aumentando a produção de HDL (colesterol bom)”, enfatiza Comparotto. Apesar de ser visto como um “Óléo” em si, vale ressaltar que o consumo moderado não aumenta os níveis de gordura e oleosidade do organismo, entretanto a ingestão deve ser moderada e de preferência orientada por um nutricionista. “O Óleo de Coco, por exemplo, é um alimento de baixo potencial


MCT: Nova vertente Os MCT’s (Triglicerídeos de cadeia média) são a chamada “gordura” de fácil absorção, uma vez que é constituído por ácidos graxos que auxiliam na produção energética semelhante à glicose. “Eles são constituídos por ácidos graxos que possuem de 6 a 12 átomos de carbono na sua estrutura física. Ajudam a manter a glicemia estável e possuem propriedades de reverter o processo de catabolismo, com efeito termogênico e também colaboram para o aumento da taxa de metabolismo basal”, acrescenta Priscila. Tais características tornam o MCT, como mais uma opção disponível no mercado. A GT Nutrition comercializa o MCT Power, composto pelos ácidos

alergênico, de maneira geral, não possui contra indicações quando consumido de duas a três colheres de sopa por dia. Mas o excesso pode levar a uma diarreia, que para com a descontinuidade do uso”, reitera a analista de marketing da GT Nutrition, Aliene Almeida. Priscila Nunes completa: “O excesso de óleos podem causar mal estar em pessoas que tem dificuldade de digerir gordura, por exemplo, quem sofre de problemas no fígado e na vesícula. Conforme preconiza a RDA (Recomendação de Ingestão Diária, em inglês), o consumo de óleos e gorduras deve ser de 25 a 30% da dieta diária. De acordo com a American Heart Association, a ingestão de gorduras saturadas deve ser de 10% ou menos do valor calórico total da alimentação, e os demais 20% consumidos por meio destes óleos funcionais (gorduras monoinsaturadas e poli-insaturadas)”. Outro alerta quanto aos excessos remete ao aumento da oleosidade dos cabelos, da pele e de gordura corporal.

Caprilíco e Cáprico. “Esse produto é produzido com matéria prima nobre, o que o torna 100% MCT Oil, diferente do Óleo de Coco, que traz apenas uma pequena porcentagem de MCT’s”, reitera a analista de marketing da GT Nutrition, Aliene Almeida.

Melhor do que alimento Apesar dos Óleos Funcionais, em sua maioria serem extraídos em grande parte dos alimentos convencionais. Não é possível comparar os ganhos de nutrientes como Ômegas e demais ácidos graxos, por meio da alimentação convencional. “A dieta da população é pobre em alimentos fontes, como castanhas, óleo de oliva (Ômega 6 e 9), e Ômega

3 (sardinha, salmão, atum, linhaça, chia..). O suplemento garante a ingestão adequada de cada óleo, visto que o consumo alimentar é reduzido ou insuficiente”, ressalta Hugo Comparotto, nutricionista da Athletica Nutrition. Já o azeite também é um considerado um ‘Óleo’ benéfico ao organismo, principalmente por auxiliar na redução do colesterol. “O azeite, no amadurecimento conserva melhor seus componentes entre os quais, os polifenóis substâncias características responsáveis pelo odor e sabor. O hábito de se tomar a famosa colher de azeite especialmente na ceia (antes de dormir) ajuda a gordura retardar a digestão, fazendo com que o corpo tenha mais nutrientes disponíveis durante o sono”, enaltece Aliene.

Tipos de Óleo A nutricionista Priscila Nunes, da New Millen elenca os principais Óléos Funcionais, bem como os benefícios de cada um. Saiba mais:

Óleo de Linhaça É reconhecido como uma das sementes com maior teor de ácidos graxos essenciais Ômega-3 e Ômega-6. Também traz compostos fenólicos que exercerem atividade antioxidante. Atua no estímulo da saciedade (dos óleos é o que mais aumenta a saciedade), auxilia na redução do colesterol LDL (ruim), protegendo de doenças cardiovasculares e cânceres de mama e próstata. Outro benefício é a atenuação dos sintomas da menopausa e TPM.

Óleo de Coco O Óleo de Coco é um ácido graxo saturado, mais estável a altas temperaturas e oxidação. Assim, também pode ser utilizado para fins culinários. Possui triglicerídeos de cadeia média, rapidamente digerido, absorvido e transportado para o fígado onde se transforma em energia, sem gerar estímulo de insulina. Ele promove também saciedade, aumenta o HDL do colesterol. Além disso, a gordura do Coco aumenta a resposta imunológica contra diversos microrganismos.

www.revistaendorfina.com.br

31


suplementos Óleo de Cártamo

Óleo de Gergelim

O Óleo de Cártamo possui ação anticancerígena, reduz o risco de aterosclerose, além de estar relacionado a alterações na composição corporal, uma vez que levaria ao aumento da massa muscular e redução do percentual de gordura. Também ajuda no trato e prevenção do diabetes mellitus tipo 2, e reduz as concentrações de LDL.

O Óleo de Gergelim é fonte de vitamina E, cálcio, potássio e ácidos graxos insaturados (Ômega 9, Ômega 6 e Ômega 3). Entre os constituintes menores do óleo de gergelim, encontram-se a sesamina, a sesamolina e o sesamol, com propriedades antioxidantes. Também aumenta a fração de colesterol HDL, evita problemas cardiovasculares, e possuem níveis elevados de vitamina E, que aliviam os sintomas da TPM.

Oléo de Cártamo – Lipofat

Oléo de Linhaça – Naturalis

[ Ano4 | Número26 ] 2013

Indicado para quem busca o emagrecimento e redução de medidas, o oléo de Cártamo Lipofat é fonte de ácidos graxos essenciais, como o Ômega 6, além de vitaminas E e D. O produto integra a linha Perfect Woman, da New Millen. Para mais informações acesse: www.newmillen.com.br

32

Óleo de Coco – Barlean’s

A linhaça é um alimento funcional rico em fibras do tipo solúvel e insolúvel. Sendo assim, ajuda no controle da glicemia e absorção de glicose. O Óleo de Linhaça Naturalis concentra em cada cápsula (de 500mg e 1000mg): vegetais, Ômegas e Vitamina E. Para mais informações acesse: www.naturalis.com.br

MCT Power

O Óleo de Coco Barlean’s é extravirgem com 100% das propriedades orgânicas do óleo de coco. É indicado para regulação hormonal e controle da tireoide, redução do colesterol, melhora do sistema imunológico, da pele, cabelos, e ainda age como um hidratante natural. Para mais informações acesse: www.carduz.com.br

Os Triglicerídeos de Cadeia Média (MCT) são ricas fontes de ácidos graxos encontrados principalmente no Óleo de Coco e na semente de palma. O Óleo MCT Power da GT Nutrition USA, é produzido com matéria-prima nobre, composta pelos ácidos Caprilíco e Cáprico, além de não ter cheiro e sabor. Com isso pode ser utilizado para o preparo de alimentos. Para mais informações acesse: www.gtnutrition.com.br

www.revistaendorfina.com.br


Inovando conceitos

AdIpômetro CientífiCo Digital inteligente Aprove seu Adip Ite ôme usado va tro ÚnIco IntelIgente com funções progrAmáveIs. le R$ 00 1. Calcula média ou mediana de três dobras cutâneas. na troca por 2. leitura direta e fácil com dígitos grandes. um dgi 3. BiP sonoro avisa que o valor da dobra está congelado no visor.

300,

mais preciso e muito mais fácil aplicação. imagens meramente ilustrativas

Disponível em 2 cores: Branco e Cinza

4. Incrível: Calcula automaticamente o tempo para estabilização da dobra cutânea, observando o movimento das hastes sobre a dobra e congelando o valor no visor.

PHisiCal test 8 software de avaliação física e Prescrição

aDiPÔMetro PriMe neo ii

Kit Profissional De avaliação físiCa

Ligue: (11) 3271-6394 / 3207-6266 rua teodureto souto, 348 - Cambuci - CeP 01539-000 - são Paulo-sP

estaDiÔMetro PriMe Profissioanl

www.primemed.com.br


suplementos

Óleo de Peixe - ADS Total Nutrition Labs Ômega 3 é um Óleo de peixe em cápsulas, rico em ácidos graxos e gorduras poliinsaturadas, além de EPA e DHA. Extraído de peixes de águas frias e profundas, o produto atua no combate ao colesterol e triglicerídeos, pois concentra todas as propriedades em 1000mg por cápsula. Para mais informações acesse: www.adslab.com.br

Óleo de Coco – Midway Com alto índice de ácidos graxos essenciais, glicerol, acido láurico, ácido mirístico e ácido caprílico, entre outros. O Óleo de Coco da Midway é triplamente filtrado e está disponível em potes, contendo 50 cápsulas. Para mais informações acesse: www.midwaylabs.com.br

Regulamentado por lei

[ Ano4 | Número26 ] 2013

Fabiana Carduz, gerente de marketing da Carduz, destaca que os ‘Óléos’ estão em conformidade coma as regulamentações da Anvisa. “As alegações aprovadas relacionam a propriedade funcional e/ou de saúde de um nutriente (ou não nutriente) do alimento, conforme o item 3.3 da Resolução nº 18/1999. No entanto, a comprovação da eficácia deve ser realizada caso a caso, considerando a formulação e as características do alimento”, esclarece.

34

www.revistaendorfina.com.br


capa

Paula Sack A casca-grossa do UFC

[ Ano4 | Número26 ] 2013

Acompanhe a vida e a trajetória da repórter e apresentadora oficial do UFC...Carioca de coração, apaixonada por novas culturas e amante de esportes radicais, não dispensa um passeio de skate pela orla, ou uma escalada no Morro da Urca, além de um treino ou outro de MMA. Uma mistura que como ela mesma diz é: tiro, porrada e bomba!! Por Diogo Patroni

38

Foto: João Gabriel Tavares e Cherry Rocha www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

39


capa

Q

uem acompanha ao UFC, fatalmente sabe não apenas o nome dos lutadores, mas também de algumas figuras “caricatas”, tais como o locutor Bruce Buffer, o chefão Dana White, o apresentador Joe Rogan... Todos parecem muito íntimos para os aficionados, que se dão o “direito” de criarem uma aproximação com Bruce, Dana e Joe. Mas entre as personalidades, uma mulher em especial se destaca. Com passe livre em todos os cantos no meio do MMA, Paula Sack, acompanha e vive este universo “masculino” e “roots”, desde 2005, período pelo qual foi contratada como repórter do canal Premiere Combate. Nesse ínterim, viu o “bebê” crescer, tomar corpo e se tornar fenômeno de vendas e referência no segmento esportivo.

Após seis anos como repórter do canal, ela foi convidada para ser a repórter oficial do UFC. Carioca e amante de esportes radicais, desde quando iniciou a carreira como repórter do extinto Programa Oi Radicial, Paula é do tipo destemida e que vive de desafios. E assim como seus amigos lutadores sempre está em busca da constante superação. Ela já colocou Junior Cigano para escalar o Pão de Açúcar, surfou com Geroge St. Pierre (GSP), fez rappel com Erick Silva, revelou o Quartel General de Anderson Silva e mais: desvendou o sofrimento de José Aldo para perder peso antes da luta... Endorfina foi até o Rio de Janeiro, e traz um pouco do estilo de vida da bela dos octógonos, a apresentadora e repórter oficial do UFC, Paula Sack.

Desafio de surf com GSP , assessorados pelo big rider Rodrigo Resende

[ Ano4 | Número26 ] 2013

“P” de proativa

40

Que tal um passeio de skate pela orla do Leblon, e depois um surf no Arpoador, ou um wakeboard na Lagoa Rodrigo de Freitas? Ficou cansado? Mas não se espante, pois esse é um dos programas favoritos de Paula Sack, que ainda gosta de escalar os imensos paredões de pedra da Cidade Maravilhosa. No entanto, executar tal atividade tem se tornado cada vez mais difícil na frenética rotina que a divide na “Ponte Aérea” Rio-Las Vegas, nos Estados Unidos (local onde está seFotos Arquivo Pessoal-Paula Sack

www.revistaendorfina.com.br

“Eu amo o que faço e me dedico 100%. Não tenho uma rotina fixa, pois às vezes estou gravando matéria por aqui, ou acompanhando algum evento pelo mundo...” diado o UFC). “Eu amo o que faço e me dedico 100%. Não tenho uma rotina fixa, pois às vezes estou gravando matéria por aqui, ou acompanhando algum evento pelo mundo. Isso quando não tenho que entrar meia noite para uma conferência com o pessoal lá de Vegas” (o fuso horário é de quatro horas a menos na cidade norte-americana). Com um passaporte repleto de carimbos, Paula Sack, talvez, tenha vivido a sua maior afirmação da carreira durante o UFC 112, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes. O evento em questão envolveu a luta pelo cinturão dos pesos médios, entre Anderson Silva x Demian Maia. Na época, como repórter do canal Premiere Combate, recebeu o convite para cobrir a luta dos brasileiros. Entretanto, não teria tempo hábil para emitir o visto de turista para a viagem. Ciente do desafio e com equipamento em mãos (mesmo sem saber operar uma câmera), lá foi ela para o aeroporto ,rumo a sua aventura. O trajeto da viagem era Rio de Janeiro- São PauloDubai. Mas no check-in, em São Paulo, foi barrada por não possuir o visto de entrada em Dubai. A única alternativa foi utilizar a rota como “passagem”. “Quando me disseram que eu não poderia embarcar, meu mundo caiu, tive aquela sensação de mal-estar, mas pensei comigo: Eu preciso estar na-


O Rio não é só uma cidade. É muito mais, é life-style, energia e representa um estilo de vida”

Quando comecei a trabalhar com esportes radicais, eu me apaixonei por esportes. Fiquei viciada em Endorfina”


capa quele avião e ninguém vai me impedir. Tinha lido que brasileiro em trânsito poderia ficar em Dubai por até dez dias e não precisava de visto. Mas o atendente da empresa aérea disse que eu não era brasileira em trânsito, já que meu destino final era lá. Foi então que busquei o lugar mais perto de Dubai, e comprei uma passagem para a Jordânia. Em cinco minutos virei brasileira em trânsito e fui”, descreve. Apesar da “manobra”, a “repórter aventureira” quase foi impedida de viajar e teve que assinar um termo circunstancial, no qual sabia que correria o risco de ser deportada quando pousasse no país árabe.

De burca em Abu Dhabi - para o histórico UFC 112, nos Emirados Árabes

[ Ano4 | Número26 ] 2013

“Cheguei lá às nove da noite e tive que esperar mais três horas para passar no controle, assim ganharia mais um dia. Aí peguei um taxi para Abu Dhabi, com um motorista paquistanês que falava um inglês pior que o meu... Estava sozinha e tinha que colocar burca para entrar nos lugares. Essa viagem só foi perrengue, mas deu tudo certo e com certeza, foi a minha maior provação”, relembra.

42

100% Rio..100% Brasil Dentre as paixões de Paula Sack estão o amor incondicional pelo Rio de Janeiro, e também pelo esporte. Carioca de coração, a jornalista explora cada cantinho da beleza natural da Cidade Maravilhosa. “Eu sou a verdadeira carioca, realmen-

te aproveito a minha cidade. Eu ando de skate na praia e de wakeboard na Lagoa. Um programa que eu amo é pegar a bike e fazer a orla toda, e vou até o Morro da Urca. Lá eu prendo a minha bike e subo a trilha correndo”, revela a repórter e também “atleta”. “Eu amo todos os tipos de esporte. Mas escalada é o meu preferido, porque é o maior desafio de todos. A escalada envolve o psicológico e o físico. É o tempo inteiro exigindo de você fisicamente e psicologicamente. Quando subi o Pão de Açúcar com o Cigano, eu pensei ‘ se fosse um ano mais velha eu não aguentaria’”, brinca. Ela também não dispensa uma passada no Arpoador, local onde consegue encontrar a sua paz de espírito e até mesmo refletir sobre as mazelas sociais do Brasil. “A gente é abençoado por nascer em um país tropical, que não sofre com fenômenos naturais. Aqui a temperatura é agradável e as pessoas se misturam. No Rio, não há segregação, as pessoas andam de chinelo e dividem o mesmo espaço de areia, independente da condição financeira. É onde o empresário participa de uma roda de altinha com o cara que mora no morro. Isso é fantástico”, descreve.

www.revistaendorfina.com.br

Choque cultural Quem observa Paula Sack, jamais imagina que essa loira de olhos azuis e pele clara tenha a influência cubana no DNA, por conta do pai Fidel, cubano erradicado no Brasil. Além de crescer ouvindo “Guantanamera”, ainda na época de faculdade fez um documentário sobre os jovens na Terra de Fidel, nesse caso o pai arquiteto, não o ex-presidente. “Meu avô na verdade ajudou o Fidel (Castro), na revolução cubana. Mas


capa Viagem para o Quênia em 2012, com a tribo “Massai Mara”

como tinha filhos pequenos veio para o Brasil.... Fui para Cuba e amei, foi uma viagem maravilhosa. Eu gosto dessa parte de choque cultural”, destaca. Outra passagem curiosa na vida da jornalista foi uma viagem para o Quênia. “Fiz um roteiro totalmente louco que foi o “highlights” da viagem: Dubai, Seicheles, Madagascar e Quênia. Peguei um aviãozinho e fui pro interior do Quênia. Lá fiquei junto da tribo ‘Massai Mara’, dormi em tenda e conheci uma outra realidade. Foi muito recompensador”, diz. Apaixonada por viagens, tanto sozinha, na companhia do marido, ou até mesmo com amigos, ela já planeja outros destinos inóspitos: Singapura, Tailândia e até Fernando de Noronha, são as opções.

“Meu contato com o Sonnen começou mal. Ele ia lutar com o Anderson (Silva), na Califórnia, no UFC 117. Até então, não era conhecido como ‘trash talker’...” ele que eu era do Brasil, o cara fechou a cara e não falou mais nada. Na coletiva de imprensa ele respondia para os ou-

[ Ano4 | Número26 ] 2013

Green card Quem conhece sabe que o “falastrão” Chael Sonnen, não é lá é muito chegado aos brasileiros. Mas com Paula Sack, a relação é diferente apesar de alguns entreveros no começa de carreira. “Meu contato com o Sonnen começou mal. Ele ia lutar com o Anderson (Silva), na Califórnia, no UFC 117. Até então, não era conhecido como ‘trash talker’ (falastrão). Ele estava no treino aberto e eu era a única mulher naquele monte de gente. Estava filmando e ele fazia tudo o que pedia. Aí depois quando disseram para Dando uma “lição” em Chael Sonnen

44

www.revistaendorfina.com.br

tros, mas para mim era só uma palavra e mal me olhava. Mas depois quando tive a última pergunta questionei se ele nunca respeitava os adversários”, recorda. A pergunta a principio causou certo “frisson” durante a coletiva, mas na sequência o falastrão rebateu: “Ele me olhou e perguntou: Quem é você para falar de respeito aqui na América? Na hora, eu fiquei super mal e achei que ele era um babaca... Mas os anos passaram e hoje temos uma relação cordial e até me pediu desculpas”, ressalta a repórter. O “Green card” no mundo do MMA, se deve principalmente a muito trabalho e ao amor pelo esporte. Paula Sack,


“Tenho chance de filmar coisas muito íntimas que ninguém tem, justamente por ter esse acesso e respeito de estar há muito tempo nisso. Esse é o meu maior diferencial”


capa

O Brasil é o grande celeiro de talentos e atletas de ponta. Não é só no treinamento, os brasileiros se destacam na garra, no coração e na superação. A maioria é de origem humilde (98%) e quando um atleta entra no octógono, ele carrega na luva muito mais do que o treino. Mas sim, o sonho e a oportunidade de mudar a vida deles e da família. É ganhar ou ganhar”

[ Ano4 | Número26 ] 2013

It’s not bragging if you can back it up” – (Não tire onda se você não pode se garantir) – Muhammad Ali “Parece um pouco ‘marrento’, mas se você acha que é o bom, então garanta”

46

www.revistaendorfina.com.br


Uma cinturinha de nunca foi tão desejada. A linha de esteiras PROGRESS® R é composta de três modelos com várias funcionalidades: monitores programáveis, displays maiores e coloridos e uma largura de 92 centímetros, sendo a maior área útil do mercado com 158cm x 58cm.

PROGRESS R5 - Velocidade até 18km/h. - 08 programas predefinidos + programação de tempo.

PROGRESS R6 - 20 programas predefinidos (velocidade, inclinação, veloc. x inclinação) + programa de tempo. - 15 níveis de inclinação.

PROGRESS R7 - Velocidade até 25km/h. - 20 programas predefinidos (velocidade, inclinação, veloc. x inclinação) + programa de tempo. - 20 níveis de inclinação.

Rua Bernardino José de Oliveira, 1113. Blumenau/SC

47 3334.1003 . www.trgfitness.com.br


capa Com o campeão interino dos Galos: Renan Barão

é do tipo que se “joga” de corpo e alma e sempre faz com embasamento. “Eu sempre acreditei no crescimento do MMA, apostei a minha carreira nesse esporte e acho que fiz a escolha certa. O primeiro evento que vi ao vivo foi o UFC 79 Chuck Lidell x Wanderlei Silva, em Las Vegas (Estados Unidos). Quando eu estava lá de frente para a meca do MMA, vi que seria apenas questão de tempo para o negócio estourar”, destaca.

[ Ano4 | Número26 ] 2013

Domínio das mulheres

48

A ideia de que a mulher é o sexo frágil já caiu por terra há muito tempo. Além de encarar frente a frente os homens mais temidos do mundo, Paula Sack, também se diz fã das lutas entre mulheres e acredita que a categoria tem tudo para crescer. “Eu gosto muito do MMA Feminino. Se o MMA é um esporte novo, imagina o MMA Feminino? Temos apenas uma divisão de peso ainda, mas temos grandes representantes como a Ronda Rousey. Ela é linda, fala o que pensa e promove bem o show, além de ser uma atleta olímpica (medalha de bronze no judô nas Olimpíadas de Pequim-2008)”. Modesta ela faz questão de recha-

www.revistaendorfina.com.br

çar o “título de mulher mais influente do MMA”, pois prefere atribuí-lo a toda equipe que faz essa engrenagem milionária girar. “Hoje estamos num supermomento favorável para as mulheres, pois a presidente do UFC é uma mulher, que é a Grace Tourinho. Isso é fantástico”, enfatiza.


Acontece fitness

[ Ano4 | Número26 ] 2013

Conexão 50

Brasília-BH www.revistaendorfina.com.br


Fotos Divulgação

Acompanhe o que rolou na 18ª Brasília Capital Fitness e 10º ENAF BH. Endorfina caiu na estrada e aqui você não perde nenhum detalhe Por Diogo Patroni

C

oincidentemente estivemos em dois locais diferentes nos mesmos dias, em função da 18ª Brasília Capital Fitness, realizada na Capital Federal de 15 a 18 de agosto, e do 10º ENAF BH, que aconteceu de 15 a 17 de agosto, em Belo Horizonte. Durante os quatro dias o Centro de Convenções Ulisses Guimarães, recebeu mais de 70 mil pessoas que participaram de 82 cursos nas áreas de: bem-estar, gestão, fitness, nutrição, fisioterapia, escolar e acqua. Famosa e tradicional pelo seu caráter participativo, a feira reúne expositores dos segmentos de fitness e nutrição esportiva. Dentre as novidades desta edição, destaque para o Campeonato Aberto

de Fisiculturismo, Bike Indoor Fest, Circuito Capital Run Indoor, Bike Indoor Fest, Workout Fest, MMA Conditioning, Programa para Gestantes, Treinamento Funcional, Business Conference e Power Ade Dance Fest. Segundo Fábio Padilha, presidente da BSB Fitness, o evento se destacou pelo caráter participativo. “Nós levamos a cidade para dentro da feira. Nosso evento cresce a passos largos e temos um diferencial que é atrair a população”, enfatiza. Desta forma, o crescimento da 18ª edição representa uma alta de 20% nas receitas, em relação ao ano passado. “Esse ano tivemos um volume de R$ 30 milhões em vendas, mesmo com a crise que o país atravessa. Buscamos maneiras

www.revistaendorfina.com.br

“Nós levamos a cidade para dentro da feira. Nosso evento cresce a passos largos e temos um diferencial que é atrair a população” de ‘driblar’ essa recessão e o estímulo à atividade física é uma delas”, destaca Padilha. Dentre os principais diferencias estão: Festival Kangoo Experience, que promoveu um “aulão” para três mil pessoas. Já no Bike Indoor foram realizadas

51


[ Ano4 | Número26 ] 2013

Acontece fitness

52

14 aulas com 300 pessoas. Enquanto, o MMA Conditioning promoveu clínicas de MMA e boxe com atletas renomados como: Paulo Thiago e Francisco Massaranduba do UFC e o ex-boxeador, Acelino Popó Freitas. Ao todo foram realizadas 40 aulas interativas, cuja participação foi de aproximadamente 10 mil pessoas. “O mercado está altamente competitivo e somente em Brasília existem 720 academias, porém algumas enfrentam dificuldades para sobreviver. A nossa área está muito segmentada e vejo que é preciso criar novos grupos e serviços. Por que não fazer uma academia somente para a terceira idade, outra para mulheres e até para os homossexuais?”, indaga o presidente da BSB Fitness. Outro ponto ressaltado por ele é a prática de atividades físicas como manutenção da saúde. “As pessoas precisam saber que o esporte é muito importante. Todos devem buscar se exercitar, mas infelizmente apenas 5% da população brasileira está inserida neste contexto. Se a pessoa tem preguiça ou não gosta de treinar, o melhor antídoto é acompanhar um amigo ou familiar que já treine. Com certeza o sedentário vai tomar gosto”, reitera Padilha. A BSB Fitness, que também realiza outros eventos no Centro do Brasil, já definiu as datas para o próximo ano. As feiras

passaram por um remanejamento, principalmente em função da Copa do Mundo e das eleições presidenciais. De 3 a 6 de abril acontece a Goiânia Capital Fitness, enquanto a Brasília Capital Fitness será entre 25 e 28 de setembro. Anote na agenda!!

10ª ENAF BH A Revista Endorfina fez as malas e rumou para Belo Horizonte, onde aconteceu o 10ª Encontro Nacional de Educação Física (ENAF), no Minascentro. O evento é conhecido por auxiliar no desenvolvimento e capacitação de profissionais ligados ao segmento de educação física. Por isso, dois mil inscritos participaram dos workshops práticos e técnicos ministrados por profissionais renomados como: Inélia Garcia, Pilates; Rui Pedro, Hidroginástica; Álvaro Romano, Personal Training.

www.revistaendorfina.com.br

“O mercado está em ascensão e cada vez mais aquecido. O ENAF se caracteriza por oferecer oportunidades e qualificação. Mas este ano tivemos uma forte presença dos gestores de academia. Já que eles precisam se atualizar para oferecer o melhor para seus clientes”, relata Sebastião Paulino, presidente do ENAF. Segundo Paulino, a feira teve um crescimento de 30%, tanto em público como em receitas. “A Grande BH concentra 800 academias, então a busca pela vida saudável cresce a cada na região. Recebemos mais de cinco mil pessoas, isso é muito gratificante”, destaca. Atualmente, o ENAF realiza eventos em seis praças do Brasil: Poços de Caldas e Belo Horizonte, Minas Gerais; Ribeirão Preto-SP; Manaus-AM e Porto Seguro-BA. Mas ano que vem deve se expandir para: Vitória-ES e São José dos Campos-SP.


Espaço Treino

Síndrome do Overtraining É importante respeitar os limites do próprio corpo, bem como o tempo adequado para descanso

[ Ano4 | Número26 ] 2013

T

54

ambém conhecida como Síndrome da fadiga crônica, a Síndrome do overtrainig é a situação onde há uma diminuição do desempenho do atleta gerada pelo estresse do treinamento sem um tempo necessário para a recuperação adequada do organismo. O quadro tem se tornado muito comum entre os atletas submetidos a grandes volumes de treinamento, e com tempo insuficiente de recuperação. O overtrainig desencadeia uma série de alterações metabólicas, comprometendo os sistemas cardiovascular, neuroendócrino, imune e musculoesquelético. Alguns atletas, mesmo sabedores de suas quedas de rendimento aumentam a carga de treinamento levando a um círculo vicioso de mais fadiga e mais diminuição do desempenho. Os fatores de risco incluem treinamento de alta intensidade com períodos de recuperação insuficiente, aumento abrupto no volume de treinamento, intervalos reduzidos entre competições e rotina monótona de treinamento, sendo essas lesões predominantes em corredores de longa distância. Nesta síndrome não há sintomas específicos, sendo que entre os mais frequentes temos: perda da iniciativa, labilidade emocional, distúrbios do sono

(cansaço permanente), distúrbios do apetite, alterações no ritmo menstrual, susceptibilidade aumentada a infecções, fadiga excessiva com dificuldade de recuperação entre os treinamentos, e dores persistentes desproporcionais ao nível de treinamento. Assim, a situação de overtraining pode levar a fadiga muscular, lesões musculares e fraturas ósseas (fraturas por estresse). A prevenção deve ser feita através de uma avaliação criteriosa do atleta antes do início do treinamento, que inclui a avaliação clínica completa e exame físico criterioso, incluindo avaliação aeróbia, avaliação anaeróbia, teste de força e equilíbrio muscular, avaliação na atividade específica e determinação do gasto calórico. Além disso, algumas regras devem ser adotadas para o dia-a-dia do treinamento: Correr sobre superfícies planas e

firmes, porém não muito duras; Evitar a utilização do mesmo par de tênis nos treinamentos em dias consecutivos; Aquecer antes do início das corridas; Praticar regularmente exercícios de alongamento com atenção particular aos músculos dos membros inferiores; Manter um período adequado de recuperação após treinamentos longos; Treinar outras regiões do corpo além dos membros inferiores; Evitar sobrecarga nos dias de fadiga acentuada ou nos períodos de recuperação de lesões. Após conhecidas as condições clínicas e físicas do atleta, deve ser feito um plano de treinamento individualizado, sem que nunca tente se superar os limites que cada atleta apresenta.

Dr. Moisés Cohen Professor Titular chefe do Departamento de Ortopedia e Traumatologia da Unifesp, Presidente da Sociedade Mundial de Artroscopia, Cirurgia do Joelho e Trauma Desportivo (ISAKOS) e diretor do Instituto Cohen de Ortopedia, Reabilitação e Medicina do Esporte Instituto Cohen Tel.: (11) 3093-9000 | www.institutocohen.com.br

www.revistaendorfina.com.br


Espaço Saúde

Exercício e saúde humana É importante separar as atividades conforme as características metabólicas de cada um

[ Ano4 | Número26 ] 2013

A

56

atividade física regular pode ser aplicável no tratamento e prevenção de doença cardíaca coronariana, insuficiência cardíaca, hipertensão arterial, doença da artéria periférica, acidentes tromboembólicos, dislipidemias, diabetes tipo 1 e 2, obesidade, câncer (particularmente cólon e mama), doença pulmonar obstrutiva crônica, osteoporose, doenças osteoarticulares, ansiedade, depressão e demência. Analisando as adaptações metabólicas a partir da atividade física o primeiro passo é separar as atividades físicas por suas características metabólicas. De forma resumida, podemos dividi-la em aeróbia ou anaeróbia. Na atividade aeróbia nossas células utilizam como fonte de energia a mitocôndria que para tanto utiliza como substrato metabólico lipídeos (ácidos graxos) e glicose. Ambos gerarão energia ou ATP utilizando a mitocôndria e para tanto promoverá adaptações metabólicas, como o aumento de perfusão sanguínea para o apoio ao metabolismo oxidativo, levando a aumento da capacidade de dilatação das artérias mediante estímulo (dependente da produção de óxido nítrico) e ao mesmo tempo, estimulará sistemas de transporte de ácidos graxos e glicose através da membrana celular. Ainda em resposta a esta a esta necessidade de adaptação, haverá um estimulo de enzimas associadas a este metabolis-

mo e ao mesmo tempo também um estímulo da biogênese mitocondrial. Como o metabolismo mitocondrial gera radicais livres, há um nítido aumento em enzimas antioxidantes, como superóxido dismutase e glutationa peroxidase. Neste ponto metabólico ocorre uma demanda maior de nutrientes, como manganês para superóxido dismutase mitocondrial e selênio para a glutationa peroxidase. Como resultado o músculo se adapta a consumir mais glicose e mais ácidos graxos, gerando um benefício na glicemia e aumento da sensibilidade a insulina e na hipertrilgiceridemia. A adaptação para aumento de produção de óxido nítrico para aumento da perfusão gera um melhor controle da hipertensão arterial e uma demanda maior de coenzimas para produção de óxido nítrico, como a tetraidrobiopterina, coenzima do ácido fólico. Na atividade anaeróbia, a característica adaptativa é voltada para o aumento da força ou poder puro. Neste caso, o organismo se adapta aumentando a massa magra estimulando biossíntese proteica e ao mesmo tempo também aumenta a disponibilidade de creatina fosfato, a forma pela qual nós transportamos nossa energia do sítio gerado para o sítio onde ela será utilizada e sua quantidade no músculo é associada a um aumento de poder. Esta atividade gera anabolismo, aumen-

www.revistaendorfina.com.br

to da resistência de tendões e articulação, mas também aumento da resistência óssea. Esta sinalização adaptativa melhora sintomas de doenças osteoarticulares e também aumenta sensibilidade a insulina. Uma dieta adequada e uma suplementação adequada no momento certo pode fazer a diferença otimizando a sinalização adaptativa resultado em maiores benefícios, não apenas no aumento do rendimento físico, mas também em um maior benefício nas adaptações metabólicas que podem trazer benefício a saúde do indivíduo.

Henry Okigami (Farmacêutico e coordenador científico do II Meeting Brasileiro de Nutrição Esportiva. Consultor em pesquisa e desenvolvimento de produtos e processos para indústria farmacêutica, alimentícia e cosmética.


Espaço Wellness

Hospitalidade é a palavra de ordem

Durante a 14ª IHRSA Fitness Brasil, notei que ainda há certas dúvidas sobre o projeto arquitetônico das academias. Confira o que pode ser tendência para o próxima ano

[ Ano4 | Número26 ] 2013

P

58

assando pelos corredores da 14ª edição da IHRSA, vi como o mercado de academias está cada vez mais se profissionalizando e buscando soluções eficientes e planejadas, sem dúvida uma grata surpresa para mim que estou neste setor há mais de quinze anos. No espaço do escritório recebi gestores de academias e trocamos opiniões sobre formas inteligentes e adequadas para os empreendimentos esportivos. Entre as demandas dos proprietários, 50% deles queriam construir um novo empreendimento e 50% adequar o espaço existente às novas demandas de seus clientes, o que indica a real necessidade do mercado de se destacar da concorrência. Ainda, para tornar a questão da arquitetura mais palpável, tive a preocupação de projetar este espaço o mais aconchegante, adicionando conceitos e elementos de decoração, texturas e iluminação, por exemplo, para que os parceiros, clientes e futuros pudessem sentir e vivenciar o que proponho nos bate-papos e palestras. Este ano, palestrei sobre “Arquitetura para vendas”. Com a sala cheia, levantei cinco pontos que compõem o alicerce da arquitetura para vendas: imagem corporativa, público-alvo, primeiro impacto, local de venda e cenário. É

importante destacar que a arquitetura deve refletir a imagem que a empresa deseja passar e possibilitar a empatia do ambiente com o público-alvo. Saber o público-alvo irá ajudar os consultores no momento da venda, pois este já conhecerá suas preferências, gostos e desejos, podendo encantá-lo em um primeiro momento ao mostrar determinadas áreas e serviços oferecidos pela academia. Inclusive, o local de venda deve ser humanizado. Trazer plantas para dentro da academia ou voltar este lugar para uma vista externa são propostas que funcionam – a dica que deixei para quem pôde assistir a palestra foi: o contato deve ser o mais próximo possível do seu futuro aluno. Em relação às tendências, observo cada vez mais que a arquitetura deve ser colocada em prol do aluno, o nosso desafio é projetar espaços acolhedores e encantadores. A hospitalidade é a palavra de ordem. Não posso deixar de dizer que outras tendências influenciam a percepção da arquitetura, como o design dos equipamentos de força e cardio mais compactos; o uso de cores foscas nos estofados dos aparelhos; a sustentabilidade, que é sempre uma questão forte; e a tecnologia mais integrada ao dia a dia da academia. Tais pontos fazem do meu ofício algo desafiador, uma vez que

www.revistaendorfina.com.br

o arquiteto deve sair do óbvio e surpreender sempre – principalmente o aluno e aquele que ainda será.

Patricia Totaro Atua desde 1994 no mercado esportivo desenvolvendo projetos de arquitetura para academias de ginástica, escolas de natação, clubes, centros esportivos e spas. É formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (1995), possui MBA em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios pela Fundação Getúlio Vargas. www.patriciatotaro.com.br Facebook: www.facebook.com/ patriciatotaroarqresultados Twitter: @ArqResultados


Equipamentos e acessórios

Sempre a caminho do

crescimento

A14ª IHRSA Fitness Brasil, gerou quase R$ 100 milhões em negócios, além de revelar as “tendências” ao mundo de fitness e bem-estar, segmento que arrecada quase US$ 2,4 bilhões/ano no país Por Diogo Patroni

T

Fotos: Elidio Oliveira

nas mais compactas que permitem a otimização de espaços a àquelas mais robustas voltadas para o treinamento em grupo. De acordo com as análises da IHRSA Latin American Report, o mercado brasileiro de fitness e bem-estar arrecada quase US$ 2,4 bilhões, por ano. Sendo que o número de academias corresponde a: 23.398 estabelecimentos. Por esta razão, durante os três dias da 14ª IHRSA Fitness Brasil, o Transamérica Expo Center se tornou um verdadeiro balcão de negócios. Segundo a organização do evento a movimentação beirou os R$ 100 milhões, já o público foi de aproximadamente 15 mil pessoas. “Confesso que estou muito feliz com os resultados, pois havia um certo ‘te-

[ Ano4 | Número26 ] 2013

odos os anos a IHRSA Fitness Brasil, nos “presenteia” com alguns lançamentos em termos de equipamentos esportivos e acessórios. A evolução tecnológica tem sido uma constante, uma vez que as máquinas cada vez mais buscam se adequar a necessidade dos usuários, bem como oferecer conforto e comodidade aos proprietários de academias. A 14ª edição do evento, realizada entre 5 e 7 de setembro, no Tansamérica Expo Center, em São Paulo, mostrou algumas peculiaridades. Como um simulador cardiovascular de escalada, uma academia que une os conceitos do “surf-style” com Pilates e Treino Funcional, além de máqui-

60

www.revistaendorfina.com.br

mor’ pelo contexto da economia. O público compareceu em massa e crescemos quase 20% em visitantes. Já para o ano que vem teremos 20 mil m² a mais em área”, destaca Waldyr Soares, presidente da Fitness Brasil.

Mais tecnologia e menos impacto Proporcionar mais resistência e simular caminhadas na areia, essa é a proposta do Step TreadClimber, novo equipamento cardiovascular da Wellness. A máquina promove alto gasto calórico (quase o dobro em relação as esteiras), tampouco oferece impacto às articulações. “Esse é um aparelho que estimula o bem-estar de modo geral, e pode ser utilizado mais como uma diversão”, destaca o diretor comercial, Luiz Henrique Rodrigues. A empresa também apresentou a nova linha de Bikes Magnéticas Wellness.


Mas para quem busca outras opções e exercícios variados, a KS Fitness, apresenta o Jacobs Ladder, cujos movimentos se assemelham aos da escalada. A máquina não utiliza energia elétrica e trabalha a propulsão do próprio corpo, ou seja é o desempenho que dita o ritmo da “escalada”. “Com apenas cinco minutos de exercícios é possível obter os mesmos resultados de meia hora de caminhada na esteira ou no elíptico”, explica a responsável de vendas e marketing, Giovana do Carmo.

a linha de alta performance Hammer Strength, além da bike Life Cycle GX, com roda na parte traseira a fim de garantir maior estabilidade e ergonomia ao pedalar.

de médias e grandes academias”, garante Marco Corradi, supervisor de marketing. Além da nova linha de musculação, a Movement também apresentou mudanças em sua identidade, cujo conceito é valorizar ainda mais as raízes da empresa, que também realizou ações de cunho social em parceria com o Graac (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer). A Campanha “Corrida do Bem” teve como meta arrecadar R$ 20,00 a cada Km percorrido pelos visitantes. Ao final do evento a distância total foi de 800 km e doados R$ 16.000,00. “Para nós, é muito gratificante participar de uma ação como essa, mas queremos cooperar com um valor ainda maior, se vocês ajudarem a gente a ajudar o Graac”, diz o vice-presidente da Movement, Lyo Nishimura.

Novas vertentes Fitness e Social

A Matrix optou por melhorias em sua linguagem visual. Por isso, os painéis das esteiras e elípticos foram totalmente remodelados, com acesso à internet e botões de fácil leitura. Enquanto, a Casa do Fitness apresentou a Linha de Licenciados da Speedo, composta de 40 máquinas, sendo nove para cardiovascular. A rede que também atua com o Cross Trainer, treinamento em suspensão com sistema rotacional, espera ampliar ainda mais seus serviços pelo Brasil. “Esperamos atingir o mercado das pequenas, médias e grandes redes. Somos uma rede multimarcas com 10 lojas no país inteiro, e esperamos agregar custo-benefício aos nossos consumidores”, enfatiza, Julia Gabas, responsável pelo departamento de marketing da Casa do Fitness. Enquanto a Life Fitness, apresentou

Já em relação aos aparelhos de musculação, a Movement, aposta em um novo mercado e lança a Linha Edge, com design arrojado e projetada pelo arquiteto Índio da Costa. A empresa investiu R$ 8 milhões para pesquisa, desenvolvimento e ampliação de seu parque fabril. Ao todo 10 máquinas compõem a nova linha. “Buscamos aliar o que há de melhor em ergonomia, pois foram projetados para facilitar a execução e garantir mais eficiência ao exercício. Nossa intenção é oferecer mais opções para o mercado

www.revistaendorfina.com.br

Famosa por integrar o segmento de artes-marciais, a Pretorian, se lançou recente no mercado de acessórios. Na 14ª IHRSA Fitness Brasil, a marca apresentou 40 itens para treinamento funcional, além da Estação Pró-12, que permite o treino simultâneo de até 12 pessoas. “Essa é a nossa primeira aparição num evento como esse e queremos dar a nossa cara. A Pretorian tem em seu DNA, o universo do homem, e essa é uma alternativa para completar o treinamento dos atletas de alta performance”, esclarece Guilherme de Matos, do departamento de marketing.

61


Equipamentos e acessórios Fotos: Divulgação

Já a metodologia se baseia no Método Integrado Mormaii e no Five Konzept, desenvolvido para aliviar dores lombares e nas articulações. A ideia da marca é oferecer soluções diferentes para a prática de atividades físicas, conforme explica Enrico Ferrari, diretor executivo da Mormaii Fitness. “Nós vemos que não é mais uma expectativa e sim uma realidade. Em cinco anos queremos montar 1.000 estúdios Mormaii Fitness e 100 academias. O mercado brasileiro de Pilates é o maior do mundo, então devemos criar serviços e oferecer mais opções”, ressalta Ferrari.

Análise corporal Outra grande, que aderiu ao funcional é a Technogym. A marca italiana que já havia lançado a Kinessis Station e a Linha Arke, agora inova com o Wellness Ball - Active Sitting. As bolas de densidade dupla servem como assento, possibilitam a execução de movimentos e alongamento, além de atuarem na correção postural.

esperamos aumentar esse número ainda mais. Ano que vem devemos inaugurar uma loja temática só de Kangoo. Queremos fazer estúdios específicos e se possível chegar até as escolas. Muito se fala de academias, mas e as escolas? Temos 197 no país, e falta educação de base e incentivo ao esporte”, alerta Neves.

Surf na academia

[ Ano4 | Número26 ] 2013

A Mormaii também pretende atuar no segmento de bem-estar e qualidade de vida. A nova academia Mormaii Fitness, une os conceitos do surf-style, com práticas de Pilates e Treinamento Funcional. Os acessórios são todos baseados no “universo” do esporte e remetem ao surf, stand up paddle, skate... Como por exemplo, bosu em formato de prancha, que também serve para trabalhos de equilíbrio, além dos Core Sticks e simuladores de esportes radicais.

62

O Kangoo Jumps, famoso acessório que promove o gasto calórica de forma divertida, lançou mais uma novidade na feira, conforme antecipa Julio Neves, diretor-geral da Kangoo Jumps no Brasil. “Aqui estreitamos as relações e abrimos para a revenda. Já foram 15 no total, e

www.revistaendorfina.com.br

O equipamento AllBody Scan 3D, foi desenvolvido por pesquisadores da USP, e possibilita a avaliação do percentual de gordura, massa muscular, taxa de metabolismo basal e risco cardíaco por meio de um escaneamento completo do corpo humano. “As análises da composição corporal são mais precisas do que a mensuração feita no tanque d’água, pois o sistema projeta a imagem do paciente no software e de lá extraímos as medidas”, relata Mario Gazziro, responsável em pesquisa e desenvolvimento.


treino e corrida

A

[ Ano4 | Número26 ] 2013

Bom para o

64

coração?

Especialistas recomendam a corrida de rua para todos os públicos, desde que praticado com moderação Por Silvana Chaves

www.revistaendorfina.com.br

corrida é um esporte democrático. Não discrimina nenhum biotipo e nove entre dez pessoas que a praticam juram cair de amores pela modalidade. Mas para usufruir de tais benefícios, é preciso tomar alguns cuidados. Por ser um exercício de grande impacto e intensidade, é necessário que haja acompanhamento médico adequado. Especialmente no caso de pessoas que sofram de problemas coronários, como hipertensão. Para o professor Diego Leite de Barros, fisiologista da equipe de Sport Check-up do Hospital do Coração (HCor), antes de mais nada, é necessário fazer o diagnóstico da doença. “Quando a equipe preparatória identifica quais são as limitações da pessoa, já se sabe quais são os exercícios que podem ser prescritos”, destaca. Segundo Barros, quadros de saúde como cardiopatias não impedem ninguém de praticar exercícios. “No caso da corrida, o praticante que já identificou ser portador de uma patologia tem que se preocupar mais com a velocidade do exercício, que diz respeito à intensidade, do que com a distância a ser percorrida.” No entanto, a ida ao consultório assusta corredores em potencial ou até mesmo os que já correm. O que muitos não sabem, porém, que a corrida, por ser uma atividade física aeróbica, pode contribuir para o controle de muitos malefícios. Tendo como palavra de ordem a moderação, o cardiologista Daniel Daher, presidente do grupo de Estudos em Cardiologia do Esporte da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), relembra que o acompanhamento médico é fundamental, seja a pessoa propensa ou não a problemas cardíacos. “Geralmente a avaliação consiste em uma consulta médica, realização de um eletrocardiograma em repouso e um Teste Ergométrico, além de alguns exames sanguíneos simples (glicose, colesterol, triglicérides, etc). A partir disso, tanto o médico, quanto o educador físico determinam os limites e a programação individualizada do treinamento”,


www.revistaendorfina.com.br

65


treino e corrida

o perfil mais comum de pessoas que sofrem com problemas coronários são: pacientes acima dos 35 anos, de ambos os sexos, com histórico familiar de doenças cardíacas

cessários exames específicos. Se a pessoa quer correr, tem sempre que dosar a intensidade do exercício e aproveitar!”. Mas se o objetivo é competir, atenção: o acompanhamento médico passa a ser obrigatório. “Quando a pessoa quer tornar-se um atleta, mesmo sabendo que entre seus históricos de problemas cardíacos, a primeira atitude é buscar a avaliação rígida de um médico. Depois, é interessante que ela procure um orientador, para que ele a prepare para o que a corrida exige”, ressalta Daher.

Corridas de rua explica o cardiologista. Segundo Daher, o perfil mais comum de pessoas que sofrem com problemas coronários são: pacientes acima dos 35 anos, de ambos os sexos, com histórico familiar de doenças cardíacas, sedentários, obesos ou com sobrepeso, fumantes e aqueles já com alguma doença conhecida (hipertensão arterial ou diabetes, por exemplo). Para aqueles que não desejam correr maratonas, Daher enfatiza: “coloque os tênis nos pés e vá! Quando não há histórico familiar de problemas cardíacos, incluindo aí a hipertensão, que também é um problema do coração, não são ne-

Com a moda do “Do it Yourself”, a corrida de rua tomou conta das modalidades esportivas acessíveis. Há, em diversos blogs nacionais, uma infinidade de planilhas, sugestões de treinos que prometem transformar o sedentário em um futuro atleta amador. “Praticar corrida de rua ou em qualquer outra plataforma não é o problema. A questão é que essas planilhas contém pouca ou nenhuma individualização, o que te leva a fazer um treino que não é o adequado para você. Essa situação já é um risco para quem não passa por restrições. Quem já sabe que as possui, corre um risco ainda maior”, reforça Diego Leite de Barros, fisiologista

da equipe de Sport Check-up do Hospital do Coração (HCor). “A recomendação geral do Colégio Americano de Medicina do Esporte é a seguinte: ‘se você é jovem, tem até 35 anos e sabe que não tem nenhuma doença e nenhum sintoma, após ter sido avaliado pelo seu médico, você pode e deve fazer exercícios!”, endossa, o cardiologista Daniel Daher. No entanto, no caso de pessoas que identificadas com alguma alteração cardíaca, o cardiologista reforça a necessidade de acompanhamento especializado. “Além do especialista, é essencial para apontar os limites que a pessoa tem, é necessário que ela busque o acompanhamento de uma assessoria esportiva. Esse cuidado é interessante porque ensina como devemos nos hidratar durante o exercício, dentre outras dicas”, enfatiza. “Para ser um bom corredor nem sempre você precisa ser um atleta. Tire a ideia de competição da cabeça. Porque o objetivo é que o exercício traga uma melhoria na qualidade de vida”, reforça Daher.

Em movimento Para o fisiologista do esporte, Diego Leite de Barros, a prática na esteira, na rua ou em pistas requer

Fique esperto! [ Ano4 | Número26 ] 2013

As doenças coronárias mais comuns entre a população considerada de risco (acima dos 35 anos) são o infarto ou a angina do peito, hipertensão arterial e o aumento do colesterol.

66

Essas doenças somadas à obesidade, fumo, sedentarismo e outras situações que não aparentam sintomas causam o infarto, que é o resultado da junção de diversos fatores de risco. Qualquer alteração no coração provém de doenças silenciosas, que progridem sem qualquer sintoma por anos.

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

67


treino e corrida

Cuidados que todo corredor deve tomar Tomar muita água; Usar protetor solar de alto fator no rosto, pescoço, braços e pernas; Usar roupas adequadas, leves e tênis adequados à sua pisada; Proteger a cabeça com boné ou chapéu.

[ Ano4 | Número26 ] 2013

preparo-físico, pois a falta de estrutura pode ocasionar alguns agravantes. “A partir do momento em que a pessoa não está preparada do ponto de vista músculo-esquelético, qualquer exercício causa problemas. Se a intensidade não for controlada, automaticamente, sem condicionamento físico, a pessoa sobrecarrega ainda mais o coração, por correr em intensidade inadequada”. Já o cardiologista Daniel Daher lembra a utilidade principal do exercício. “Considero que as atividades físicas

68

www.revistaendorfina.com.br

agem como remédio no nosso corpo. Assim como os medicamentos, elas têm hora e maneiras para serem feitas. Se sobrecarregamos a nossa estrutura, os nossos músculos, incluindo aí o coração, podemos ter efeitos colaterais, como com qualquer outra medicação”. A hipertensão é a mais comum no mundo todo. A doença coronariana, infarto do miocárdio, doenças das artérias coronárias também são outras “vilãs”.


Inscrições on-line: www.enaf.com.br

Porto Seguro

08 a 10

Novembro/2013

NÁUTICO

Cursos, Palestras, Workshops

Praia Hotel & Convention Center

Feira EXPO ENAF - Sport & Fitness Fes�val de Academias Palestras Gratuitas Copa ENAF Beach Tennis Open ENAF Peteca

ENAF Party

Luau Baiano | Barraca Beat Beach Festa na Praia | Club Paradiso

®

shop.com.br

CREF 13 BA-SE www.revistaendorfina.com.br

69


Entrevista

[ Ano4 | Número26 ] 2013

Fotos: Divulgação

72

www.revistaendorfina.com.br


Fabiola da Silva: Rainha do Patins In-Line Em entrevista exclusiva, a octacampeã dos X-Games, destaca sua carreira e projetos na área de esportes radicais Por Juliana Souza

O

ctacampeã dos X-Games, Fabiola da Silva começou a andar de patins aos 12 anos, quando foi “descoberta” pelos americanos Chris Edwards e Arlo Eisenberg (precursores da modalidade), em uma pista da zona norte de São Paulo. Além dos vários títulos, também consagrou-se como a única mulher no mundo a executar um duplo backflip (mortal duplo no half pipe). A atleta também deu nome a uma regra do patins in-line, que permitiu as mulheres classificarem-se para finais verticais masculinas. Atualmente, a patinadora está gravando o programa “Diários de Fabiola”, que revela sua rotina de treinamentos, preparação para campeonatos, eventos e clínicas das quais participa. Até o final do

ano, ela vai participar da final do Peruíbe Skate Park, um evento da modalidade Street, e do Circuito Brasileiro de Skate Vertical, em São Bernardo do Campo-SP. Fabiola, que também se declara apaixonada pelo mundo fitness, ainda arranja tempo para praticar wakeboard. Confira mais sobre a vida e os projetos da atleta na entrevista exclusiva concedida para a Revista Endorfina. Revista Endorfina: Como funciona sua rotina de treinamentos? Fabiola da Silva: Eu faço preparação física todos os dias de segunda à sexta. Por aproximadamente 2 horas, faço musculação, treinamento funcional, aeróbio e alongamento. Fazemos também um trabalho de periodização,

www.revistaendorfina.com.br

dependendo da minha rotina de competições e compromissos. RE: Qual foi a manobra mais difícil que você já executou? FS: Minha manobra mais difícil foi um mortal duplo (o Double Backflip), uma rotação dupla de um mortal. Sou a única mulher no mundo a executá-la, e até hoje, somente quatro atletas a executam. Lembro-me como se fosse ontem, quando eu vi Mat Lindermuth dando essa manobra e falei: “nossa, que loucura. Eu jamais vou aprender”. Depois de dois anos, estava treinando em um acampamento dos Estados Unidos, o Camp Woodward, com um amigo, o atleta profissional Marco De Santi. Treinei na cama elástica, para aprender a rotação e o

73


Entrevista

“Como sempre me destaquei, a organização teve a ideia de deixar as meninas competirem com os homens para ver se isso dava uma motivação a mais para as mulheres”

[ Ano4 | Número26 ] 2013

posicionamento do corpo, depois na piscina de espuma, na Resina e por último na rampa. Foi uma experiência única e fantástica de auto superação.

74

RE: Como é a sensação de competir com homens na categoria vertical? FS: Eu adoro competir com os meninos, pois sempre quero me superar e evoluir. Quando ando com eles fico motivada a andar tão bem, ou melhor que eles. Sou muito determinada naquilo que quero, então sempre me dedico 110% no meu objetivo. RE: Como a ideia da regra de Fabiola foi concebida? FS: Quando eu comecei a patinar havia muitas competidoras praticantes de

Vertical. Com o passar dos anos algumas foram se distanciando e as competições ficaram muito fracas, com poucas atletas. Como sempre me destaquei, a organização teve a ideia de deixar as meninas competirem com os homens para ver se isso dava uma motivação a mais para as mulheres. Eu gostei muito da ideia, mas a maioria das meninas achou um absurdo. Com o passar do tempo só sobrou eu e a japonesa Ayumi Kawasaki. Isso só fez com que eu treinasse mais para chegar ao nível dos meninos. Até hoje, os melhores do mundo são os irmãos Yasutokos e eu nunca ganhei deles, mas eu já conquistei muitas coisas que nenhuma mulher conquistou. Em todas as competições sempre estava entre os 10 e já cheguei a ficar no pódio com os caras.

www.revistaendorfina.com.br

Pequena Notável Nome: Fabiola da Silva O. Samões Nascimento: 18/06/1979 Local: São Paulo-SP Altura: 1,57m Modalidade: Patins in line Vertical e Street Títulos: 8 vezes campeã dos X-Games Providence e Newport 1996 - Vertical San Diego 1997 - Vertical San Diego 1998 - Vertical San Francisco 2000 - Vertical San Francisco 2000 - Street Philadelphia 2001 - Vertical Philadelphia 2001 - Street Los Angeles 2003 - Street


MAXIMIZE SUA PERFORMANCE E SEUS RESULTADOS.

Pro 30 Vit é uma barra de proteína saborosa e completa que combina vitaminas e minerais com os benefícios da Albumina, Whey Protein e Proteína de soja. Experimente.

trioalimentos.com.br

www.revistaendorfina.com.br

75


Entrevista

“Eu adoro competir com os meninos, pois sempre quero me superar e evoluir”

[ Ano4 | Número26 ] 2013

RE: Como estão as gravações do “Diário de Fabiola”? FS: Os episódios são sempre lançados no dia 28. No total, são oito episódios que veiculam na web. Já estamos no terceiro episódio. As filmagens estão muito boas, uma porque me sinto muito a vontade com o câmera Daniel Franco, o ‘Tamanda’, que também é patinador profissional. Ele me motiva muito a tentar as manobras. As fotos são feitas pelo fotógrafo René Junior, que também é patinador. Isso é muito legal porque falamos a mesma língua. As pessoas têm oportunidade de conhecer quem eu sou e o meu dia a dia. Isso só engrandece o patins In-Line. Os episódios estão todo mês no site da RollingSports, e também nas minhas redes sociais. Há ainda o TNT Challenge que irá ao ar pela MixTv, em breve.

76

RE: Conte-nos mais sobre seus projetos em sua escolinha de patins. FS: Hoje faço parte de uma associação de Esportes Urbanos, na qual criamos projetos e eventos de esportes. Participo de muitas clínicas em que ministro aulas em escolas e nas unidades dos SESC, na capital e interior de São Paulo. Como minha escolinha era dentro de uma pista que hoje está desativada, ela está fechada. Com essa associação, a escolinha entrará em funcionamento novamente em

2014. Também há alguns projetos sociais que tenho para o ano que vem. Enquanto o meu corpo aguentar, sempre estarei motivando e ensinando a molecada. RE: Quais são seus principais hobbies? FS: Eu amo musculação, preparo físico e andar de wakeboard. Treino musculação todos os dias e sou apaixonada pelo mundo fitness. Hoje, aprendi a importância de uma boa suplementarão e preparação física. Estou me dedicando bastante e pegando firme nos treinos de academia. Ando de wakeboard pelo menos uma vez por semana. Sempre estou praticando esporte, não consigo viver sem.

www.revistaendorfina.com.br


Entrevista

Medalhas

RE: Há alguma música que você gosta de ouvir antes das competições? FS: Antes e durante as competições, gosto muito de escutar rock e hip hop. Gosto de músicas que me motivam, me empolgam. No rock, gosto muito de Iron Maidden, Pennywise, Metalica. Acredito muito na importância da música. Pelo menos pra mim funciona como um estimulo, aumenta a minha adrenalina e me dá mais motivação e gás para patinar.

X Games Ouro Providence e Newport 1996 Vertical Ouro San Diego 1997 Vertical Ouro San Diego 1998 Vertical Ouro San Francisco 2000 Vertical Ouro San Francisco 2000 Street Ouro Philadelphia 2001 Vertical Ouro Philadelphia 2001 Street Ouro Los Angeles 2003 Street Prata Los Angeles 2004 Vertical (disputando com homens)

RE: Como você descreveria a Fabiola da Silva fora do patins in-line? FS: Uma menina mulher sonhadora, guerreira, persistente, determinada, amorosa, do bem. Não desisto de nada, vou em frente e sigo caminhando, sem me importar com os obstáculos que tiver no meio do caminho, não olho nem para a direita nem para a esquerda, mas sim o foco que quero alcançar. Sou muito grata a Deus por tudo que ele me proporcionou e me proporciona a cada dia.

Desde 2004

Ind e com de acessórios p/ Ginástica Ltda Somos Fabricantes Por isso Temos Produtos de Qualidade!!!

www.liderfitness.com.br Vendas@liderfitness.com.br

los ode .1/8´´ m os a 1 dos medid o t os ta Tem rra Re Ba

Kit pump completo c/ 1,1/8´´

[ Ano4 | Número26 ] 2013

Barra H c/ 1.1/8´´

Temos uma Linha completa de acessórios p/ Ginástica.

Tel.(11) 3982-8387 / 3985-6499 /3982-8016 / 3982-8851 / 7915-627/ Id: 925*11112

Rua. Conselheiro Moreira de Barros, 3.564 Bairro. Santana CEP:02430-002- São paulo-SP

78

www.revistaendorfina.com.br


[ Ano4 | NĂşmero26 ] 2013

aquĂĄticos

80

www.revistaendorfina.com.br


Sup

River

adrenalina rio abaixo Conheça a nova modalidade de Stand Up Paddle que chegou ao Brasil e pode radicalizar o verão Por Flávia Ribas

C

Fotos: Divulgação

riado no Havaí-Estados Unidos, o Stand Up Paddle (SUP) é um esporte baseado no surf, pois conta com uma prancha e um remo. Além do contato com a natureza, o praticante trabalha o equilíbrio, o fortalecimento dos joelhos, tornozelos e abdômen, tudo isso sem gerar impacto ao corpo. Dentro do SUP existem três modalidades distintas: o sup wave (surf), o sup race (travessia) e o mais recente, conhecido como sup river (rio), que desembarcou no Brasil há pouco tempo, mas que tem tudo para crescer e angariar mais adeptos.

Dentro do SUP existem três modalidades distintas: o sup wave (surf), o sup race (travessia) e o mais recente, conhecido como sup river (rio) 1° Campeonato Brasuca Entre os dias 7 e 8 de setembro, a cidade de Foz do Iguaçu-PR, recebeu o primeiro campeonato brasileiro da modalidade, o Iguaçu River Sup Challenge – projeto fruto da parceria entre a Confederação Brasileira de Sup (CBSUP) e a Associação de Desenvolvimento de Esportes Radicais e Ecologia (ADERE). Disputado nas corredeiras do canal de águas bravas da Itaipu Binacional, a competição teve como campeã, no feminino, a atleta Mayara Cordeiro Lapcsyk. Já no masculino, o primeiro

www.revistaendorfina.com.br

lugar ficou com o paulista Luiz Carlos Guida “Animal”, de 29 anos. “Eu remo em caiaque desde os 13 anos de idade. Passei por diversas modalidades, fui professor de rafting e iniciei no Stand Up em 2009. Como a remada da canoa havaiana e do sup é muito parecida, adquiri uma boa base em pouco tempo”, afirma Luiz Guida. Dentro do sup river existem duas provas: o slalom, onde o atleta tem de fazer algumas balizas em pontos da corredeira e o sprint, onde o participante tem de descer a corredeira em menor tempo, sem passar por balizas, na linha que desejar. “O sup em rio é uma novidade e eu estou gostando bastante. Para a prova de Foz do Iguaçu, treinei dois dias e já caí na água. Eu tive um bom começo de competição, estava me sentindo bem e fiz o meu melhor tempo, conquistando o campeonato e o 2º lugar do ranking brasileiro”, completa*. Além do Iguaçu River Sup Challenge, está rolando ao longo do ano de 2013, o circuito de longa distância, Campeonato Brasileiro de Sup Race, que conta com oito etapas. Guida, inclusive também participa da competição.

81


aquáticos

Por dentro do

Novos Horizontes O santista Marinho Cavaco, de 26 anos, dono da 4ª posição no circuito brasileiro e do 3° lugar no ranking geral nacional, iniciou a sua carreira no esporte por conta de uma adversidade, mas em pouco tempo obteve resultados expressivos na água. “Em 2008, sofri um grave acidente de moto que me deixou com dois parafusos e um fio de aço no joelho direito. Nesse período, ainda mancando, conheci a canoa havaiana e em pouco tempo já estava competindo. Posteriormente, surgiu a oportunidade para experimentar o stand up paddle, que chegava com força total no cenário nacional”, relembra. O sup river, mais especificamente, Cavaco conheceu por meio de vídeos da internet. “Quando entendi o que era essa nova modalidade não hesitei em me inscrever, pois adoro explorar novos horizontes. Sou completamente fascinado por adrenalina”, completa o atleta.

www.revistaendorfina.com.br

Sup River: Equipamentos: Para a prática em corredeiras é utilizado o sup inflável, pois o contato com as pedras é constante. Quanto ao remo, a melhor opção é o de carbono, por ser mais resistente. Técnica: É exigida muita força e equilíbrio do esportista. Pico: A modalidade não necessita de um lugar específico ou boas ondas, basta avistar um lago ou represa, que o atleta já pode entrar em ação. No Brasil, a cidade de Foz do Iguaçu abriga picos belíssimos, em meio à paisagem deslumbrante das Cataratas do Iguaçu, uma das sete novas maravilhas da natureza. *Dados atualizados até o fechamento da matéria.


duas rodas

Magrelas em alta Acompanhe o panorama do mercado de bicicletas no Brasil, o país está entre os três maiores produtores, e em quinto lugar entre os consumidores do mundo

Por Henrique Mota

[ Ano4 | Número26 ] 2013

N

84

os últimos anos, o Brasil se consolidou no mercado Mundial como um dos maiores consumidores e produtores de bikes no mundo, fato que nos faz uma das potências no setor. Segundo a Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares), o Brasil é o quinto maior consumidor de bicicletas no mundo e o terceiro maior produtor de bikes, atrás somente de China e Índia. Veja as perspectivas do mercado e o cenário de um dos setores que mais crescem em nosso país. Recentemente, a Dorel empresa canadense adquiriu 70% das ações da Caloi, líder de mercado, no Brasil e na América Latina, e uma das mais conceituadas no mundo. Com fábricas em diversos lugares do país, a fabricante comemora 110 anos comercializando mais de 700 mil bicicletas e 100 mil unidades de aparelhos para home fitness por ano. O CEO da Caloi, Eduardo Musa, comemora a parceria como a conclusão de vários anos de trabalho para transformar o Brasil em um verdadeiro player no mercado mundial de bicicletas. “A parceria Caloi/Dorel trará benefícios expressivos para o mercado brasileiro de bicicletas.

principalmente em 2012, houve um aumento também em relação a comercialização de acessórios A expansão das marcas Dorel, em nosso mercado, ajudará a suprir as crescentes demandas do consumidor brasileiro por alta qualidade, inovação e estilo”, enfatiza Musa, que será o presidente da divisão de bicicletas no Brasil.

www.revistaendorfina.com.br

O país deve se tornar um polo para a Dorel, visto que a fábrica da Caloi, em Manaus produzirá bicicletas para as marcas da empresa, entre elas Cannondale, Schwinn, Mongoose e GT. O objetivo é atender não só a demanda nacional, mas também aumentar as exportações.

Novo segmento Nos últimos anos, principalmente em 2012, houve um aumento também em relação a comercialização de acessórios por meio de grupos que atuam com a venda online. Maria Augusta Castanho, uma das sócias da Labici, representante exclusiva no Brasil, de algumas marcas top de linha, explica


www.revistaendorfina.com.br

85


duas rodas

a alta nas vendas. “Cresce na população em geral a necessidade de repensar a cidade, fortalecendo práticas cidadãs, como reciclar o lixo, fazer hortas comunitárias, melhores condições de emprego e de transporte. O tempo gasto no trânsito, a poluição gerada, a desvalorização do automóvel despertaram o interesse das pessoas pelo pedal como um eficiente e simples meio de transporte”, atesta. A executiva ressalta que o governo e grandes empresas privadas também participam deste processo, em função do investimento em novas ciclovias e ciclofaixas. “São importantes essas campanhas de conscientização pela convivência entre motoristas e ciclistas. As empresas apoiam a ideia e fazem campanhas publicitárias que também chamam a atenção para essa alternativa. Além disso, pedalar é uma atividade que agrega a família e os amigos. Aliando o útil ao agradável, dando uma alternativa a prática de exercícios indoor”, justifica a executiva da Labici, que trabalha com o segmento urbano e esportivo/performance. A evolução se dá também no mercado de acessórios, pois atualmente são comuns modelos com transmissão ele-

“O tempo gasto no trânsito, a poluição gerada, a desvalorização do automóvel despertaram o interesse das pessoas pelo pedal como um eficiente e simples meio de transporte” trônica, quadros em carbono, pedal de encaixe voltado para quem tem receio de cair da bicicleta, etc. “Um acessório que é um grande sucesso em nossa linha é o nosso conjunto de pedal de encaixe e sapatilha. Costumamos dizer que quem um dia usar um pedal de encaixe em sua bicicleta, nunca mais voltará a utilizar o pedal comum”, enaltece Daniel Oliveira, gerente de vendas da Shimano. De acordo com a empresa, na América Latina, as linhas médias de componentes são geralmente os produtos mais vendidos, especialmente por conta dos novos hábitos do consumidor, que já

[ Ano4 | Número26 ] 2013

2012, um dos melhores anos da história:

86

A Caloi fechou o ano de 2012 com faturamento bruto de R$ 320 milhões, com alta de 18.5% em relação a 2011. Já o faturamento líquido da empresa atingiu R$ 274 milhões, 22% acima do apurado em 2011. O faturamento da empresa dobrou de tamanho nos últimos três anos. A empresa comercializou aproximadamente 1 milhão de bicicletas em 2012, e é

líder no mercado brasileiro com aproximadamente 40% de Market Share em valor. A Caloi se consolidou como a maior empresa do setor na América Latina, e uma das maiores do mundo. A fábrica de Manaus atingiu o maior patamar de produção de sua história, perto de 700 mil bicicletas. O que confirmou sua posição de maior fábrica de bicicletas fora do sudeste asiático.

www.revistaendorfina.com.br

A divisão de bicicletas se tornou um negócio de um bilhão de dólares, em apenas nove anos. Vislumbramos um potencial de crescimento muito grande para o futuro. Nosso foco permanece no crescimento do business , o que nos permitirá continuar agregando valor aos nossos acionistas”, enfatiza, Martin Schwartz, Presidente e CEO da Dorel.


www.revistaendorfina.com.br

87


duas rodas Eduardo Musa, presidente da Cannondale Sports Brasil e Robert Braid, presidente e CEO do Grupo Cannondale Sports

Daniel Oliveira, gerente de vendas da Shimano

descobriu que uma boa bicicleta precisa ter o mínimo de qualidade. “Não adianta somente ter um componente barato, pois se o cliente tem uma experiência ruim com sua bicicleta, a chance dele nunca mais querer andar é grande. E assim ele migrará para outra atividade”, diz Oliveira. Países como China e Brasil contribuem para o crescimento das bikes no mundo. No Brasil, especificamente tivemos recordes de vendas em 2012. Os modelos de uso urbano, ligado à mobilidade social são os mais utilizados pela população. No entanto, as vendas oscilam conforme os períodos do ano. “Pode haver alterações na época do crescimento das vendas em algumas regiões, principalmente onde o inverno não é tão rigoroso, mas, em geral, o inverno é o grande vilão para as vendas no segmento. Já o final de ano e as datas comemorativas, como dia da criança, dia

www.revistaendorfina.com.br

das mães e dia dos namorados representam o pico de vendas”, afirma, Maria Augusta Castanho, executiva da Labici.

“Fase Áurea” Segundo a executiva, os modelos que mais se destacam são: híbridas (para uso em terrenos irregulares e asfalto), além das tradicionais mountain bikes (MTB), para trilhas. No entanto, cresce também a venda de bikes dobráveis e elétricas, tendência na Europa. “A bicicleta pode e deve ser usada para benefício do meio onde vivemos. Ela deixou de ser ‘apenas’ um meio de transporte alternativo para cada vez mais ocupar um espaço na vida de cada um de nós, direta ou indiretamente. Quem há cinco anos imaginaria, que, mesmo aberta apenas aos domingos, teríamos uma ciclofaixa em plena Avenida Paulista?”, indaga, a sócia da Labici.


brasil 2014

A

Copa começa

aqui! Por Rodrigo Furlan

Palco da abertura do Mundial de 2014, a Arena Corinthians promete ser um dos estádios mais modernos do planeta. Saiba tudo! Fotos: Portal da Copa 2014/Ministério do Esporte

[ Ano4 | Número26 ] 2013

À 90

s 17h do dia 12 de junho de 2014, os olhos de bilhões de pessoas estarão voltados para o Brasil. Mais precisamente, para um estádio de futebol localizado na zona leste da cidade de São Paulo: a Arena Corinthians. A construção da sede da abertura da Copa do Mundo de 2014 começou em 30 de maio de 2011. Passados mais de dois anos desde então, as obras já avançaram em quase 90% e a data de entrega deve ser cumprida à risca: 31 de dezembro de 2013.

A Revista Endorfina faz agora um Raio-X do estádio, incluindo alguns detalhes técnicos fornecidos por Ricardo Corrégio, gerente comercial da Odebrecht, empresa responsável pela construção da Arena Corinthians.

O começo e as negociações O anúncio da construção da Arena Corinthians foi feito durante a festa de comemoração do centenário do clube, em setembro de 2010. Andrés Sanchez, então presidente do alvinegro, revelou que seria erguido um estádio com capa-

www.revistaendorfina.com.br

cidade para 48 mil pessoas numa grande área localizada no bairro de Itaquera. Até aquele momento, não havia qualquer expectativa – ao menos, exposta ao público – sobre a utilização do novo estádio durante o Mundial de 2014. Porém, o Comitê Organizador Local (COL), a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e a Federação Internacional de Futebol e Associados (Fifa) optaram por descartar o Estádio Cícero Pompeu de Toledo (Morumbi), do São Paulo Futebol Clube, devido a “problemas” no projeto de reforma.


Quanto aos custos, o orçamento final do complexo ficou em R$ 820 milhões. Desse montante, R$ 400 milhões advêm de CIDs Assim, os dirigentes negociaram e acertaram a utilização da arena corintiana como palco paulista da Copa do Mundo. O acordo se tornou oficial em outubro de 2011, quando foram divulgadas as datas e locais de todos os 64 jogos da competição. Para viabilizar a abertura, porém, seria necessário mexer no projeto original, tendo em vista que o regulamento da

Copa do Mundo obriga que o jogo inicial seja disputado num estádio com capacidade mínima para 65 mil pessoas. O problema foi solucionado com a adoção de arquibancadas móveis e provisórias, adicionando 20 mil lugares. Assim, na estreia da Seleção Brasileira, no Mundial, a Arena Corinthians terá capacidade para receber 68 mil pessoas. Quanto aos custos, o orçamento final do complexo ficou em R$ 820 milhões. Desse montante, R$ 400 milhões advêm de CIDs (títulos municipais de crédito tributário), enquanto R$ 420 milhões são provenientes de um empréstimo do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES).

A estrutura Será que a Arena Corinthians pode ser comparada aos melhores palcos esportivos do mundo? Segundo Corrégio, tranquilamente. “Há algumas características dessa obra que são inéditas no Brasil, como a proximidade do torcedor em relação ao campo (9 metros), o gramado ultramoderno, os refletores com

www.revistaendorfina.com.br

Arena Corinthians em números Área do terreno: 198.000 m² Área construída: 189.000 m² Cobertura (metálica): 32.300 m² Fachada (em pele de vidro): 6.150 m² Fundação: 3.100 unidades Pilares (pré-moldados): 594 unidades Vigas (pré-moldadas): 3.274 unidades Lajes (pré-moldadas): 11.682 unidades Degraus (pré-moldados): 1.937 unidades Elevadores: 15 Escadas rolantes: 10

91


brasil 2014

Estádios da Copa do Mundo de

2014 Por jogos a serem disputados Maracanã – Rio de Janeiro (RJ) – 7 (incluindo a final) Mané Garrincha – Brasília (DF) – 7 Arena Corinthians – São Paulo (SP) – 6 (incluindo a abertura) Mineirão – Belo Horizonte (MG) – 6 Arena Fonte Nova – Salvador (BA) – 6 Castelão – Fortaleza (CE) – 6 Arena Pernambuco – Recife (PE) – 5 Beira-Rio – Porto Alegre (RS) – 5 Arena da Amazônia – Manaus (AM) – 4 Arena da Baixada – Curitiba (PR) – 4 Arena das Dunas – Natal (RN) – 4 Arena Pantanal – Cuiabá (MT) – 4

[ Ano4 | Número26 ] 2013

o campo fica exatamente 777 metros acima do nível do mar, fazendo alusão a duas situações importantes para o Corinthians: o endereço do Parque São Jorge (Rua São Jorge, 777) e o título do Campeonato Paulista de 1977

92

quase 5.000 lux de luminosidade e a qualidade de acabamento das áreas internas de circulação e banheiros, que, inclusive, facilita a manutenção”, diz o executivo. Outro item que chama a atenção logo de cara é o enorme painel de LED, que compõe a fachada leste da arena. São 170

metros de comprimento e 20 metros de altura, onde podem ser projetadas imagens diversas, desde momentos históricos do futebol do clube até comunicados ao público e conteúdo publicitário. Quando a bola rolar, Ricardo Corrégio garante: todo o público poderá ver o jogo confortavelmente. “O estádio não terá ponto cego”, afirma. Para quem não é habituado ao termo, “ponto cego” representa um determinado trecho das arquibancadas em que a visão do campo é apenas parcial. Por falar em torcida, quem comparecer ao estádio perceberá que as cores-padrão em todas as dependências são branco e preto. “A obra teve seu projeto de comunicação visual desenvolvido com base nas imagens da torcida e tradições do clube”, confirma Corrégio. Além disso, o campo fica exatamente 777 metros acima do nível do mar, fazendo

www.revistaendorfina.com.br

Por capacidade Maracanã – Rio de Janeiro (RJ) – 73.531 Mané Garrincha – Brasília (DF) – 72.788 Arena Corinthians – São Paulo (SP) – 68.000 Castelão – Fortaleza (CE) – 63.903 Mineirão – Belo Horizonte (MG) – 62.160 Arena Fonte Nova (BA) – Salvador – 52.048 Beira-Rio – Porto Alegre (RS) – 50.287 Arena Pantanal – Cuiabá (MT) – 42.968 Arena Pernambuco – Recife (PE) – 42.849 Arena da Amazônia – Manaus (AM) – 42.374 Arena das Dunas – Natal (RN) – 42.086 Arena da Baixada – Curitiba (PR) – 41.456 *Dados: Portal Copa 2014 e Fifa.com


www.revistaendorfina.com.br

93


brasil 2014 haverá 59 espaços para a instalação de lojas e 4 restaurantes/ sports bar, configurando um verdadeiro centro comercial alusão a duas situações importantes para o Corinthians: o endereço do Parque São Jorge (Rua São Jorge, 777) e o título do Campeonato Paulista de 1977, quando o clube saiu de um jejum de 23 anos. Em todo o processo de construção da Arena Corinthians, foi utilizada a mão-de-obra de mais de 1,6 mil profissionais.

Além do futebol

[ Ano4 | Número26 ] 2013

O nome “Arena” pressupõe um espaço multiuso. Esse será o caso do novo estádio corintiano, que terá áreas voltadas para a realização de feiras, congressos, convenções e outros tipos de reuniões.

Shows e espetáculos teatrais também poderão ser sediados no local. No dia a dia, haverá 59 espaços para a instalação de lojas e 4 restaurantes/ sports bar, configurando um verdadeiro centro comercial que ficará aberto todos os dias – mesmo nos em que não forem

94

www.revistaendorfina.com.br

realizadas partidas. Bem próxima a duas estações do metrô paulistano (Itaquera e Arthur Alvim), a Arena Corinthians também terá ampla capacidade de estacionamento: mais de 3,5 mil vagas, sendo quase 1 mil delas cobertas.


www.revistaendorfina.com.br

95


brasil olímpico Fotos: Divulgação

Novos

ciclos

Por Juliana Souza

Jovens promessas brasileiras lidam com ansiedade, pressão e falta Por Juliana Souza de patrocínio para as Olimpíadas de 2016

[ Ano4 | Número26 ] 2013

A 98

inda faltam muitos dias para a abertura oficial dos Jogos Olímpicos de 2016, mas a corrida por um lugar no pódio começou desde o ano passado. Para algumas jovens promessas do Brasil, este ciclo olímpico possui um peso especial: confirmar o favoritismo em solo nacional. Uma dessas promessas é a judoca Maria Portela, bicampeã dos Jogos Mundiais Militares na categoria 70 kg. Conhecida como a “raçudinha dos pampas”, a gaúcha disputou as Olimpíadas de 2012. Apesar do recorde de medalhas conquis-

tadas pelo judô em Londres, Portela não teve bons resultados. Ela perdeu para a colombiana Yuri Alvear logo na estreia. “Desde Londres, quando eu perdi por conta do nervosismo, estou muito ansiosa pela chegada dos próximos jogos olímpicos. Tenho treinado técnicas junto com minha psicóloga para minimizar e controlar meu nervosismo. Acredito que em 2016 já estarei pronta psicologicamente para lutar novamente em uma Olimpíada”, confessa. Maria Portela estreou no mundo do judô aos oito anos. Naquela época, a atleta integrou a equipe do Mãos Dadas,

www.revistaendorfina.com.br

projeto assistencial desenvolvido na periferia de Santa Maria, no Rio Grande do Sul. Anos depois, decidiu ser atleta profissional e mudou-se para Santa Catarina. Aos 19 anos, a “raçudinha” ganhou uma nova oportunidade: treinar no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, na cidade de São Paulo. Comandada por Henrique Guimarães, bronze em Atlanta-1996, conseguiu vaga na Seleção Brasileira Júnior. “O Henrique foi essencial para melhorar meus resultados”, conta a judoca, que chegou a trabalhar como babá dos filhos do medalhista olímpico


para aumentar o orçamento. Atualmente, Maria treina no clube gaúcho Sogipa, tradicional na modalidade. No último Campeonato Mundial de Judô, disputado no final de agosto no Rio de Janeiro, a atleta não ganhou medalha no individual, mas foi decisiva na disputa por equipes. “Acredito que preciso melhorar tecnicamente, aplicar mais meus golpes treinados. Preciso confiar nas táticas de treino”, opina Portela, que faz treinos técnicos duas vezes por semana.

Outras caras Assim como Maria Portela, o nadador Daniel Orzechowski também não é um estreante em Olimpíadas. Em Londres, Orzechowski ficou na 28ª colocação em uma classificatória para a semifinal dos 100m costas. Apesar da eliminação olímpica, 2012 foi um ano de ascensão para o atleta: Daniel foi campeão brasileiro e sul-americano (50m costas), vice-campeão brasileiro (100m costas), finalista do Campeonato Mundial de Piscina Curta e recordista sul-americano, também nos 50m costas. Além de uma rotina intensa de treinamentos, os segredos de Orzechowski para um bom desempenho nas piscinas são a constante auto-superação e o controle da ansiedade: “a expectativa de participar dos Jogos Olímpicos é sempre muito grande e por ser aqui no Brasil aumenta ainda mais. Tento transferir toda essa energia para os meus treinamentos e fazer tudo que está ao meu alcance para

me preparar da melhor forma possível”, conta o atleta, que treina no Esporte Clube Pinheiros, em São Paulo. Para 2016, o Brasil tem outras boas oportunidades douradas. Martine Grael, filha mais nova do multicampeão

O Brasil tem a chance de conquistar sua primeira medalha olímpica no BMX (bicicross). Priscilla Carnaval, de apenas 19 anos, é a melhor brasileira no ranking mundial da modalidade Torben Grael é líder do ranking mundial na classe 49erFX ao lado de Kahena Kunze. Neste ano, a dupla já faturou o vice-campeonato europeu, o campeo-

www.revistaendorfina.com.br

nato sul-americano e a segunda etapa da Copa do Mundo de Vela. Em 2012, Martine competiu em Londres, ao lado de Isabel Swan na classe 470. O atletismo também é uma modalidade promissora. Higor Silva Alves (líder do ranking mundial juvenil de salto em distância), Vitor Hugo dos Santos (medalha de prata no Campeonato Mundial Juvenil na Ucrânia) e Tamiris de Liz (líder do ranking brasileiro nos 100m e 200m) são apenas alguns exemplos do potencial dessa nova geração. No judô, o Brasil também conta com a habilidade de Flávia Gomes, de apenas 18 anos. Em julho de 2013, a atleta foi campeã do Mundial de Judô na categoria 57 kg.

Desafios O Brasil tem a chance de conquistar sua primeira medalha olímpica no BMX (bicicross). Priscilla Carnaval, de apenas 19 anos, é a melhor brasileira no ranking mundial da modalidade. Já aos 11 anos venceu o Pré-Pan Americano de Bicicross. Nos últimos quatro anos, Carnaval conquistou o Sul Americano, o

99


brasil olímpico

Para ter chances de disputar os próximos Jogos Olímpicos, Priscilla banca o valor das competições em que participa, como uma etapa da Copa do Mundo de Supercross Campeonato Europeu, Jogos Regionais e ainda foi semifinalista da Copa do Mun-

do de Supercross. No entanto, a atleta sofre com um problema conhecido por muitos desportistas brasileiros: a dificuldade em encontrar patrocinadores. Sem esse apoio, corre o risco de ficar fora das Olimpíadas de 2016. “Nunca tive nenhum patrocinador. a última vez que tive um grande apoio foi em 2006 para competir o mundial em São Paulo”, relembra a atleta, que iniciou sua carreira aos seis anos. Para ter chances de disputar os próximos Jogos Olímpicos, Priscilla banca o valor das competições em que participa, como uma etapa da Copa do Mundo de Supercross, disputada neste ano na Ho-

landa. “Eu precisava participar da competição para melhorar minha pontuação no ranking mundial. Se eu ficasse no Brasil, perderia muitos pontos”, conta a atleta, que faz parte da Seleção Brasileira desde 2010. Além da falta de patrocínio, ela também enfrenta alguns percalços para praticar BMX no Brasil. “A falta da pista no modelo Supercross, que está presente na maioria dos campeonatos internacionais e maior assistência nas competições como fisioterapeuta, mecânico e psicólogo do esporte são as maiores dificuldades”, relata a atleta, que treina de cinco a seis horas diárias.

Conheça o perfil de algumas promessas para as Olimpíadas de 2016:

atletismo

[ Ano4 | Número26 ] 2013

Nome: Vitor Hugo dos Santos Modalidade: atletismo Prova: 200m Idade: 17 anos Principal conquista: Vice-campeão mundial juvenil (Donetsk, Ucrânia, 2013)

100

vela

atletismo Nome: Tamiris de Liz Modalidade: atletismo Prova: revezamento 4x100m Idade: 17 anos Principais conquistas: Duas medalhas de bronze no Campeonato Mundial Junior (Barcelona, 2012, 100m e revezamento 4x100m) e sexto lugar no Troféu Brasil de Atletismo)

atletismo Nome: Higor Silva Alves Modalidade: atletismo Prova: salto em distância Idade: 19 anos Principais conquistas: Recordista sul-americano (primeiro sulamericano sub-20 a ultrapassar 8m no salto) e campeão pan-americano de juvenis

Nome: Martine Grael Modalidade: vela Categoria: 49erFX Idade: 22 anos Principais conquistas: Ouro no Mundial da Juventude (Classe 420), bronze no Universíade (Schenzhen, 2011) e vice-campeonato europeu (49erFX, 2013)

www.revistaendorfina.com.br


brasil olímpico

judô Nome: Maria de Lourdes Mazzoleni Portela (Maria Portela) Modalidade: Judô Data de nascimento: 25 anos Categoria: 70kg Principais conquistas: Bicampeã Mundial Militar (2011 e 2013)

judô

Nome: Flávia Rodrigues Gomes (Flávia Gomes) Modalidade: Judô Nascimento:19 anos Categoria: 57 kg Principais conquistas: Campeã mundial júnior e militar

102

Nome: Priscilla Carnaval Modalidade: Bicicross (BMX) Idade: 19 anos Principais conquistas: Campeonato Europeu de BMX, Jogos Regionais, Campeonato Sul-Americano e Pré-Pan Americano de Bicicross

Nome: Daniel Orzechowski Modalidade: Natação Especialidade: 50 m Costas e 100 m Costas Idade: 27 anos Principais conquistas: Recordista sul-americano 50m costas (2012), campeão brasileiro e sul-americano (50m costas) e vice-campeão brasileiro (100m costas)

[ Ano4 | Número26 ] 2013

natação

judô

www.revistaendorfina.com.br


Radicais

[ Ano4 | Número26 ] 2013

Quem pratica

106

pede BIS! Fotos: Divulgação

www.revistaendorfina.com.br


Por Fernanda Dias

Aventureiros descobrem o Rope Jump e saem em busca de adrenalina, diversão e superação

P

ular de uma estrutura de concreto amarrada em uma corda PODE, leu bem: PODE ser considerada coisa de louco. Mas não é! Muita gente pratica esse esporte em busca de adrenalina, diversão e até mesmo de superação.

Não há registros e ninguém sabe ao certo quando o Rope Jump começou a ser praticado no mundo. Muitos especialistas acreditam que ele surgiu na Califórnia, nos Estados Unidos. Escaladores e alpinistas aproveitam a vista maravilhosa do Grand Canyon, para executar diver-

www.revistaendorfina.com.br

sos esportes radicais e com o tempo a modalidade foi passando de geração para geração até chegar ao Brasil, para ser mais específica: no interior do estado de São Paulo. Rope Jump é bem semelhante ao Bungee Jump, esporte radical reali-

107


Radicais

Quem conhece,

curte! Bruno Franzini, instrutor de Google AdWords, é apaixonado por esportes radicais, desde 2009. “Já pulei de paraquedas, fiz rafting, escalada, mergulho e esse ano resolvi experimentar o Rope Jump. Confesso que procurei o esporte, pois sou viciado em adrenalina e sempre busco novas maneiras de liberar grande quantidade dela”, completa o jovem aventureiro.

zado por muitos aventureiros corajosos, no qual consiste em saltar de um penhasco com uma corda elástica amarrada aos tornozelos. Bruno Dezotti Fuzaro, professor e proprietário da BR Adventure Team, comenta que o Rope Jump é muito procurado por escaladores que em suas ascensões nas montanhas adaptaram ancoragens em pontos estratégicos para “pendular” e sentirem a adrenalina de forma mais intensa. “Com o tempo esse chamado Pêndulo (Rope Jump) foi se adaptando a outros locais como: pontes desativadas, prédios, montanhas, guindastes, etc”, explica. Os responsáveis por levar essa “brincadeira” para o interior paulista são o próprio Fuzaro, e Rono Silva, técnico em escalada. Juntos possuem a empresa BR Adventure Team, na cidade de Araras, também interior de São Paulo. Fuzaro destaca que seu sócio, Rono já conhe-

108

Ele também fez questão de incentivar seus colegas a conhecerem a modalidade. “Ele é maluco, sempre nos coloca nessas aventuras. Nunca havia praticado antes. Vim por curiosidade, só para olhar e acabei pulando. Fiquei com muito medo, mas achei demais. Super recomendo pra todo mundo”, aconselha a empresária, Mariana Godoy.

Rope Jump é muito procurado por escaladores que em suas ascensões nas montanhas adaptaram ancoragens em pontos estratégicos para “pendular” cia a prática e havia feito à atividade várias vezes, com isso decidiram investir em equipamentos específicos para a modalidade, proporcionando acesso às pessoas que não tinham conhecimento ou condições de praticar esportes de aventura na região. “Estamos em funcionamento com o Rope Jump há cerca de um ano e graças a Deus, temos uma procura considerável. E o melhor, total aprovação dos

www.revistaendorfina.com.br

Assim como Mariana, Nayara Amélia Guirau, estudante de medicina, e Lucas Luizon Ré, estudante de economia, também foram influenciados por Franzini. “Quando ele nos convidou não levei muito a sério, mas topei logo de cara. Ao chegar no local vi toda aquela ponte de concreto para atravessar e fiquei com um pouco de medo. Mas já sabia que a atividade era segura e resolvi me arriscar. Foi fascinante, sai de lá querendo mais”, descreve Nayara. “Eu gostei de fazer muito o Rope Jump, foi à primeira vez que pratiquei esporte radical e curti a sensação. Nunca fui adepto a atividades como esta. Mas depois do Rope Jump com certeza farei outras vezes”, diz Lucas Luizon Ré.


Radicais

Barra c/ elástico

Barreira

Almofada

Band ball

Tatami

Dumbell

Cone

Bola

Luva Bate Saco

Balance Dome

Faixa elástica

Balance Pod

“Para a estruturação da atividade de aventura foi feito primeiramente uma política de segurança, no qual traçamos um planejamento para o desenvolvimento dos procedimentos específicos...” participantes”, conta Silva. Mas você deve estar curioso e se perguntando: Como funciona esse tal de Rope Jump? Pois bem, Fuzaro explica: “a atividade é praticada atualmente em uma ponte desativada na rodovia que vai para a cidade de Limeira-SP, e sua altura é de 30 metros. O aventureiro precisa atravessar para chegar ao local onde são realizados os saltos. Com todos os equipamentos checados, instruções dadas, ele se posiciona em um penhasco de concreto e quando estiver pronto é só sair correndo e pular. Vale lembrar que os

Rubber Perna Duplo

Step Polipropileno

Tudo que você precisa em um único lugar Temos a linha completa para Funcional Ginástica, Artes Marciais, Hidro, Natação, Hidroterapia

www.aquaticaslade.com.br 11 4413-5722 4413-4996 4412-5621 4412-6358

www.revistaendorfina.com.br

equipamentos ficam presos no peito dos esportistas. Eles usam uma cadeirinha peitoral, mosquetões e fitas”, descreve, o sócio da BR Adventure. Agora se ficou preocupado ou com medo, pode ficar tranquilo! Os instrutores garantem que tudo é 100%. “Para a estruturação da atividade de aventura foi feito primeiramente uma política de segurança, no qual traçamos um planejamento para o desenvolvimento dos procedimentos específicos. Implementamos um padrão de operação, verificamos a funcionalidade dos equipamentos e ações corretivas durante todo o tempo. Sem contar que é realizada uma análise critica toda vez que fazemos os saltos, com a missão de identificar novos riscos, determinar as probabilidades e consequências de cada um”, diz Rono Silva. A dupla aventureira ainda reitera: “nossos equipamentos são certificados e testados pela União Internacional das Associações de Alpinismo (UIAA), e todos os instrutores seguem as normas técnicas padrão da Associação


Radicais

te para se jogar e não sentir nada. Mas, recomendo muito o esporte, principalmente para quem está ali optando por vencer desafios”, ressalta Rono Silva. Agora se o receio falar mais alto é possível fazer o salto duplo. “É raro ocorrer essa situação, mas se o participante se sentir mais confiante com o acompanhamento do instrutor, isso será efetuado com total segurança”, conclui Bruno Fuzaro.

Investimentos Brasileira de Normas Técnicas Turismo de Aventura – Sistema de Gestão de Segurança (ABNT)”.

Quem pode praticar A BR Adventure Team segue o padrão de prática com idade mínima de 10 anos (menores de 18 anos podem fazer, des-

112

de que estejam acompanhados por um responsável e assinem o termo de responsabilidade). Além disso, há restrição para pessoas que sofrem problemas de cardíacos (liberado somente com atestado assinado pelo médico). “Todos vão sentir medo, não seria normal você chegar à beira de uma pon-

www.revistaendorfina.com.br

A vantagem do Rope Jump é justamente o preço. Atualmente é possível criar um grupo de no mínimo oito pessoas, com investimento de R$ 80,00 cada – A novidade é que se você gostar será possível pular quantas vezes quiser. Além disso, o participante leva para casa fotos e vídeo em HD para deixar registrado esse momento tão marcante.


aventura

O

método de viagem “mochilão” tem sido cada vez mais explorado pelo nosso continente. Em linhas básicas significa perambular por um grande número de cidades em um período de tempo mais longo do que umas férias convencionais. Tal propósito exige do seu corpo, da sua organização e da sua grana. Pensando nisso, caímos na estrada e trouxemos algumas dicas a você, leitor viajante, da Revista Endorfina.

Qual o melhor momento? Lembre-se do artigo essencial: viajar livre de imposições. Ah!, sem esquecer um planejamento maleável de cidades; afinal, as dicas pelo caminho te seduzem e deixar-se levar tem tudo haver com o prazer de estar na estrada. O fator estação do ano influenciará diretamente na sua escolha conforme o local visitado.

Quanto custa? Faça um cálculo por dias. O gasto diário inclui: estadia, comida, transporte e passeios. Acrescente uma variável que vamos chamar aqui de ‘mimo’. Ela engloba presentes e regalias, como, um jantar mais extravagante. Em nossa rota optamos em viajar por terra e voltar por ar. Ou seja, soma-se a passagem de avião, que, se comprada antes da partida é por valor mais módico. Nesta etapa da organização procure um cartão estilo traveler, daqueles que se carrega com dólares e te permite sacar em moeda local em qualquer país. Agências de viagem podem te indicar empresas que realizam o serviço; opte por bandeiras de cartão conhecidas. Além disso leve dólares consigo, sempre bom ter uma salvaguarda em dinheiro vivo.

O que levar? Invista num bom par de tênis, ou botas e numa boa mochila. Não esqueça uma pequena farmácia: relaxante muscular, antiinflamatório, antigripal, vitaminas, an-

Roupas leves te castigam menos. Por isso, a sugestão é carregar roupas estilo segunda pele, que seguram o calor junto ao corpo tialérgico e artigos para não infeccionar nenhuma ferida, bem como bandagens. Roupas leves te castigam menos. Por isso, a sugestão é carregar roupas estilo segunda pele, que seguram o calor junto ao corpo. Fora isso uma boa malha intermediária e um casaco para o frio intenso. Toalhas de secagem rápida facilitam em muito também na hora de organizar a mala e são fácies de encontrar em lojas de artigos esportivos. Se você der preferencia à natureza em detrimento à cidade, leve barraca e saco de dormir.

Expedição Endorfina

[ Ano4 | Número26 ] 2013

Começamos por São Paulo e daí, por ônibus (R$80,00), para a tríplice fronteira Brasil, Paraguai, Argentina. Em Foz do Iguaçu, já se encontram hostels de variados preços e até mesmo acampamentos.

114

www.revistaendorfina.com.br


61 dias

de

SudamĂŠrica

Disciplina do corpo, mente e dinheiro para conhecer mais em menos tempo. A Revista Endorfina sugere trajeto pelo continente para quem gosta de longas caminhadas e desafios de mochila Por Pedro Piva

Fotos: Bruno Gon e Pedro Piva

www.revistaendorfina.com.br

115


aventura Direto da cidade se marcam os passeios para as Cataratas tanto do lado argentino quanto do brasileiro. O parque dos portenhos disponibiliza mais trilhas e acesso próximo a água. Quem se jogar no caminho Macuco caminhará 7 km entre ida e volta, mas aproveita da queda d’água mais isolada e rola até um mergulho. Na cidade ainda existe a usina de Itaipú Binacional.

Paraguai Em Ciudad del Este vende-se de tudo. Bons preços, mas busque fontes confiáveis antes de efetuar qualquer compra. A “cidade 25 de Março”, segundo o jornalista viajante, Leonardo Pachelle, é “boa opção para as compras de viagem”, por exemplo elementos para acampar. Assunção é muito menos caótica e também barata. Caminhadas pelo centro, ou do outro lado do rio, além da culinária se destacam na capital. Nos limitamos a estas duas cidades para nos

equipar e seguir rumo a Quebrada de Humauaca, na Argentina.

Argentina A região norte do país é menos povoada de turistas que Buenos Aires, mas tem atrativos naturais incríveis. A multicolorida Quebrada de Humauaca é a formação rochosa com tons avermelhados que

conduz até a Bolívia. Para alcançar esta maravilha cruzamos fronteira em Corrientes, seguimos para Salta, desviamos curso para a provinciana e outonal Mercedez, e regressamos para a rota em Purnamarca, onde reina a Serra das 7 Cores e os cactos superiores a 8 metros. Como a altitude é superior aos 2 mil metros, aproveite para caminhar bastante e se habituar. As opções de trekking são muitas e te permitem co-

Em Ciudad del Este vende-se de tudo. Bons preços, mas busque fontes confiáveis antes de efetuar qualquer compra

[ Ano4 | Número26 ] 2013

nhecer belezas arqueológicas. Outras cidades da Quebrada, como Tilcara, oferecem turismo parecido. Partindo desta região é comum observar viajantes que seguem para a Bolívia, pela proximidade. Esta é a opção mais econômica, entretanto, quem possuir ‘una plata’ a mais – 68 mil pesos chilenos, quase R$ 300,00 - pode desviar para o Chile e o deserto de Atacama. Para de-

116

www.revistaendorfina.com.br


aventura

pois desembocar por 4x4 no imprescindível Salar do Uyuni, em um passeio de duas noites e três dias, no qual lagoas de várias cores, banho termal e gêiser estão no exótico cardápio natural.

A ‘mãe’ Bolívia País tão pobre nas cifras, prejudicado pela história, pelas guerras, resinificado na doçura

O Caminho “da Morte de La Paz até Coroico” Relato do paulistano Georges Langlois, 24 anos, analista de TI “Iniciei a rota no Cumbre ainda na estrada asfaltada, que é onde todos que vão por companhias de turismo de La Paz começam. O trecho onde eu caí foi logo depois do quiosque em Cerro Rojo. A Estrada da Morte em si, e seus trechos mais úmidos com pedregulhos já haviam terminado. Antes de chegar neste trecho estava bem mais devagar por ser mais perigoso, e por ficar pedalando o tempo todo ao lado de precipícios. Quando a estrada passou a ser de terra, fiquei mais confiante e fui rápido. Então perdi o controle numa curva e caí. Quebrei o osso do pulso bem na articulação. Também rompi o ligamento cruzado anterior do

118

das suas mulheres pelas ruas, vendendo aos diminutivos – ‘ensaladita’ de fruta, chá ‘calientito’... Eis a imagem da Bolívia. O país tem uma chocante variação de ambientes. Do deserto de sal em Uyuni ao lado amazônico em Rurrenabaque, passando pela capital de fato, a romântica Sucre, Potosí e La Paz, “o vulcão ao contrário”, outra definição de Leonardo.

joelho... Os guias prontamente me socorreram. Mas não precisa ser expert de forma alguma para fazer o passeio. A estrada é larga o bastante para passar um carro em todo seu trecho. Os guias vão te esperar independente do seu ritmo. Eu faria novamente... só preciso tirar o gesso”. *A agência escolhida foi a Altitude Biking. Eles proveem: Capacete; jaqueta e calça; canelereiras; luvas; café da manhã; almoço em um hostel com piscina; dois guias, um vai sempre na frente do grupo e o outro atrás; CD com filme e fotos; camiseta de souvenir; van que te leva até o Cumbre, onde começa a descida e acompanha o grupo durante todo o percurso podendo oferecer suprimentos e verificar a bicicleta; e bicicleta especial para mountain biking.

www.revistaendorfina.com.br

Sem contar o Lago Titicaca, de Copacabana e a Ilha do Sol. Ou a região das yungas, onde fica Coroico (ver box), cidade conhecida pelo mountain bike na chamada estrada da morte, que liga à cidade à La Paz, em mais de 60 km de descida. O salar do Uyuni foi o ponto alto da viagem do mineiro Jean Franco, que fez roteiro parecido com o nosso. “O passeio é surreal! Sem dúvida as paisagens

As opções de trekking são muitas e te permitem conhecer belezas arqueológicas. Outras cidades da Quebrada, como Tilcara, oferecem turismo parecido mais incríveis de toda minha trip”, conta. Ele pagou 450 bolivianos (menos de R$150,00), e fez o caminho inverso da reportagem, vindo da Bolívia para o Chile.

Peru sem Machu Picchu Sim, cortamos a tradicional Machu Picchu e a capital do mundo Inca, Cuzco, do trajeto. Pois optamos pelo desafio em


aventura

Todo o esforço vale a pena ao atingir os quase 5 mil metros de altitude, na Laguna Parón, aos pés do Artensonraju, a famosa montanha dos filmes da Paramount Pictures um outro patamar. O maior desafio da viagem foi a Cordilheira Branca. Depois de termos visitado Arequipa, Nazca e Lima partimos para Huaráz. Então para Caráz, de onde iniciamos uma caminhada que só acabaria duas noites e dois dias mais tarde e 36 km mais distante.

120

www.revistaendorfina.com.br

Todo o esforço vale a pena ao atingir os quase 5 mil metros de altitude, na Laguna Parón, aos pés do Artensonraju, a famosa montanha dos filmes da Paramount Pictures. A estrada até lá é bem marcada, o caminho pode ser cortado por trilhas, mas, por elas, existe a chance de se perder. Tanto para ir quanto para voltar um taxi é opção, anote um telefone enquanto estiver em Caráz para alguma emergência. Nossa viagem acaba praticamente aí. Sobrou um tempo para tomar um sol em Máncora, ainda no Peru, região povoada pelos surfistas. Dias depois voamos de Guayquil, no Equador, para São Paulo. Por volta de R$1.200,00 de passagem. A viagem de 61 dias custou R$ 4.000,00. Presentes, mimos e o resto todo incluso.


CURTA NOSSA PÁGINA E FIQUE POR DENTRO DAS NOSSAS PROMOÇÕES, DICAS E LANÇAMENTOS. SPORTSNUTRITIONTECNOLOGIADEALIMENTOS


ENTRE EM CONTATO COM NOSSA CENTRAL DE ATENDIMENTO AO CLIENTE E VEJA ONDE ADQUIRIR OS PRODUTOS SPORTS NUTRITION EM SUA CIDADE:

PABX: (11) 4331-5630 www.sportsnutrition.com.br


nocaute

A ciranda dos

cinturões

Surpresa, ação do imponderável ou o implacável tempo, que teima em passar? Na dança entre campeões do UFC, o Brasil perdeu a banca de país com mais vencedores. Atualmente os norteamericanos assumiram a liderança Fotos: Divulgação/UFC

[ Ano4 | Número26 ] 2013

Por Pedro Piva

124

www.revistaendorfina.com.br


N

o final de 2012, Junior Cigano defenderia seu cinturão contra Cain Velásquez. Enquanto Las Vegas ainda não sediava o UFC 155 o Brasil tinha o melhor lutador nos pesos: pesado, meio pesado, pena e galo – campeão interino com Renan Barão desde 21 de Julho de 2012. Ou seja, 4 dos 8 cinturões em disputa. Superando por um os Estados Unidos e restando a George St. Pierre a categoria restante. Mas em noite inspirada Velásquez castigou Cigano. Os norte-americanos inverteriam o quadro de vez, quando Anderson Silva polemizou como sempre, e caiu; como nunca havia. Contudo, não é bem a sorte que vai definir a vida dos ex-campeões. Outros “brasucas” também querem vestir a cinta dourada. Demian Maia desceu de categoria para tentar incomodar o canadense GSP, soberano. Ronaldo Jacaré estreou no Ultimate com finalização por katagatame e promete conturbar os meio-pesados, após mais uma vitória na edição BH, em 4 de setembro deste ano. Categoria que tem Vitor Belfort com histórico recente vencedor. E Glover Teixeira não sabe o que é derrota há 20 lutas, das quais 4 na organização. Ele também subiu ao octógono em Belo Horizonte

e, com atuação contundente, finalizou Ryan Bader e se aproximou do title shot. Neste momento, porém, alguns dos expoentes do esporte no país buscam se reencontrar com o caminho das vitórias. O que aguarda o torcedor brasileiro neste futuro próximo?

“Eu acho que tem uma galera nova muito boa. Os antigos estão tendo dificuldade, pois já estão um pouco cansados de guerra e essa rapaziada nova está dando sangue” Conversamos com Marcelo Rodriguez Caldas, head-couch e fundador da academia Mavors. Além disso, também “ouvimos”, Otávio Duarte, promotor do evento WOCS (Watch Out Combat Show) e líder da academia TFT (Tatá Fight Team), onde treinam Wander Braga, William Viana, Fabiano “Bob Esponja”, Rogério “Paraíba” e Bruno “KLB”. Caldas ressalta que “o esporte está cada vez mais globalizado e de alto nível”.

www.revistaendorfina.com.br

Portanto, não que os brasileiros tenham “perdido o gás”, mas está vindo uma nova leva tanto de brasileiros quanto de outras nacionalidades. “Um erro é fatal. A gente viu o Anderson”, exemplifica. Ainda assim ele acredita que o Brasil vai recuperar o status. “Os norte-americanos aprenderam o jiu-jitsu importando os treinadores brasileiros. Hoje, fazemos o caminho inverso, eu tenho aqui um treinador tailandês”, destaca. Segundo Otávio Duarte, a evolução do esporte permite o surgimento de uma geração mais promissora ainda. “Eu acho que tem uma galera nova muito boa. Os antigos estão tendo dificuldade, pois já estão um pouco cansados de guerra e essa rapaziada nova está dando sangue”.

Lyoto Machida Fã confesso do jogo de Lyoto Machida, Marcelo Caldas destaca: “Para quem conhece arte marcial, sabe que não é fácil o seu estilo, ele tem muito controle, mas acho que poderia dar mais. Tem a técnica, só precisa acertar o jeito de lutar dentro das regras do UFC. O público quer ver ação, não tanto estratégia. E o Lyoto é um estrategista”, aponta o caminho. Caldas trabalhava como cutman (quem cuida dos cortes dos atletas

125


nocaute entre os rounds), na polêmica última luta de Machida, no UFC 163, no Rio de Janeiro. “Na hora eu achei um absurdo o resultado. Na minha opinião, ele tinha vencido, mas em casa, vendo na televisão fiquei na dúvida. Esse que é o problema do Lyoto, ele dá esta margem em lutas muito parelhas”, conclui.

[ Ano4 | Número26 ] 2013

Tops contender

126

Já Demian Maia, em sua opinião, “tem tudo para chegar pesado com o GSP. “Tendo em vista o que fez com o Jon Fitch (no UFC 156)… ele frustrou o cara fazendo ele provar do próprio veneno”. Ainda nos 70 quilos ressalta Rafael dos Anjos, “que vem forte, ganhou de um cara muito duro, que é o Donald Cerrone (UFC Fight Night 27)”. Subindo um pouco de peso coloca Vitor Belfort na linha de frente. “Ele tinha que estar em uma disputa de cinturão, porque devastou todo mundo no peso. Algum motivo de negócio, que nós não sabemos o que é, impede o Vitor de chegar ao cinturão. Depende do Dana Withe. Ele ganhou de todo mundo, do antigo campeão do Strikeforce. Nocauteou, não ganhou mais ou menos, foi lindo!”, relembra. A grande aposta fica por parte de César Mutante. “Eu acho que ele vai ser o grande nome do Brasil na categoria. Vejo ele muito completo, muito maduro”. E ainda alerta para dois tops. O primeiro é Glover Teixeira, que enfrenta o vencedor de Jones x Gustafsson, na disputa do cinturão dos meio-pesados. Enquanto, o segundo é Fabrício Werdum. “É o momento dele. Precisa melhorar a trocação ainda mais. Mas ele está com o Rafael Cordeiro que é um grande treinador”, finaliza. Marcelo Caldas reitera que “ninguém pode falar que para o Minotauro acabaram as chances de título.” “O MMA é um esporte novo, uma pancada pode mudar tudo. E o Minotauro é uma lenda, não é a toa que ele é… ele, né!”, brinca. Otávio Duarte partilha da mesma análise de Caldas, e destaca John Lineker nos moscas. “Ele vai vir forte. Nos leves, o Rafael dos Anjos ta surpreendendo.

Brasileiros no TOP 10 do UFC Médio

O

ranking oficial do Ultimate enumera de 1 à 10 os melhores de cada peso. Quem vota são pessoas da mídia de todo mundo escolhidas pela organização. O primeiro representa, em tese, o mais próximo da fila a lutar pelo posto de campeão.

1- Anderson Silva

2- Vitor Belfort

Mosca

5- Ronaldo Jacaré Souza 5- Jussier Formiga meio pesado 2- Glover Teixeira 6- John Lineker

galo 3- Lyoto Machida Renão BarãoCampeão interino 6- Antonio Rogério Nogueira 5- Raphael Assunção 10- Maurício Shogun Rua

pena José AldoCampeão

pesado 1 – Junior Cigano dos Santos

leve 6- Rafael dos Anjos

3 – Fabrício Werdum

meio médio 4- Demian Maia

www.revistaendorfina.com.br

4 – Antonio Pezão Silva


nocaute Nos meio-medios tem o Demian Maia, Acredito bastante também no Mutante, que acabou de ganhar de um atleta meu (Marreta) e acho que daqui a um ano com umas três ou quatro lutas ele pode chegar até o cinturão. No pesado, vejo Werdum e Cigano com bastante chances. Sem esquecer do Glover Teixeira no meio-pesado que na minha opinião vai bater o Jon Jones (caso o norte-americano vença Gustafsson)”. No entanto, Duarte não mostra a mesma “empolgação”, em relação aos irmãos Nogueira, e Maurício Shogun, na corrida pela cinta do Ultimate. “Gosto muito do Minotauro e do Minotouro, mas o UFC está em um nível muito alto e não dá para alguém com tantos compromissos, com a vida tão ocupada, que nem eles, ficar em alto nível”, reitera. “A minha posição em relação ao Shogun é que ele está pulando de galho em galho, tem que acreditar em um projeto e seguir nele, cada hora está com um treinador e acho

que isso atrapalha”, completa. Ao ser questionado sobre a revanche Silva x Weidman, Otávio Duarte ainda mostra confiança no “Spider”. “O Anderson vai levar. Falaram muito mas ele fez o que sempre faz, só perdeu a distância e tomou um golpe que não é tradicional. O Weidman só tem nível para ganhar do Anderson no chão, mas na luta em pé, daquela maneira que foi, não vai acontecer de novo”, projeta. Outro comabate que tem causado grande repercurssão é o duelo Wanderlei Silva x Chael Sonnen, porém a luta é vista como perigosa para o brasileiro, cuja aposentadoria é cogitada. “Eu acho que essa é uma luta horrível para o Wand, porque ele é muito agressivo e o Sonnen bota todo mundo para baixo. Wanderlei é, dos brasileiros, o que tem mais dificuldades em lutar no chão. Mas não vejo aposentadoria, ele é ídolo, vende muito e não o vejo nesse patamar”, esclarece.

www.revistaendorfina.com.br

Pound-for-Pound

(o melhor independente do peso)

3 – José Aldo

4 – Anderson Silva

7 – Renan Barão


arnold

Cultura

Bodybuilder: Do amadorismo à profissionalização Fotos: Divulgação

Por Camila Marques

Endorfina estreia nova seção sobre fisiculturismo. Por isso, traz a história e o cenário nacional desse esporte que tem contrariado a origem amadora e formado atletas e entidades profissionais em todo o mundo

A

competitividade humana, pela comparação da força física, surgiu na antiguidade, principalmente na Grécia, com a organização dos primeiros jogos olímpicos. No final do século XIX e início do XX, as diversas competições baseadas no treinamento de força, advindas desses eventos esportivos, foram mescladas, e depois, divididas por categorias e modalidades. Nesse contexto, surgiu o Fisiculturismo ou Bodybuilding.

[ Ano4 | Número26 ] 2013

Os primeiros anos

130

A primeira prova de fisiculturismo, intitulada “The Great Competition”, foi realizada 1901, em Londres, pelo inglês Eugene Sandow, considerado pai da musculação e criador do esporte no mundo. Com uma estética corporal invejável, para a época, Sandow fez diversos seguidores e também serviu de exemplo para os atletas e base para o esporte das décadas seguintes. “A partir dele, a busca por mais do que apenas a força iniciou o legado que se arrasta até hoje, com multidões de atletas e simpatizantes por todo o mundo”, afirma Rubens Gomes, atual presidente da National Amateur

Body Bulilding Association (NABBA) para a América latina. Mas foi após a Segunda Guerra Mundial, que o esporte explodiu, com o surgimento de interesses gerais e específicos pela força física. “Os próprios membros das forças armadas americanas e europeias queriam que os soldados estivessem maiores e mais fortes, com um ar

www.revistaendorfina.com.br

intimidador diante das tropas do resto do mundo”, destaca o educador físico Kleber Caramello, ex-árbitro e apresentador de competições de fisiculturismo. Na mesma época, surgiram as primeiras federações internacionais, com o objetivo de organizar e divulgar o esporte no mundo. Em 1946, os irmãos canadenses Joe e Ben Weider criaram, ainda em caráter não


oficial, a International Body Building Federation (IFBB), que começaria a ganhar prestígio com a criação do Mr. Olympia, em 1965, a competição mais importante da atualidade, e assumiria sua hegemonia a partir da década seguinte. Atualmente, a federação é a maior e mais organizada, presente em 188 países. Em 1950, foi fundada a NABBA, na Inglaterra, que sagrou-se pela realização do Mr. Universe, um dos campeonatos mais antigos, e tornou-se a principal entidade do fisiculturismo até o início dos anos 1970. A federação também ficou conhecida por lançar alguns dos principais ídolos do esporte, como Steve Reeves, Reg Park e, posteriormente, Arnold Schwarzenegger. Ainda nos anos 1960, o fisiculturismo se estabeleceu de vez nos EUA, especialmente na Califórnia, e surgiram mais atletas renomados, como Dave Draper, Frank Zane, Sergio Oliva, e finalmente, Schwarzenegger. O ex-atleta e ator, que também foi governador da Califórnia, venceu o Mr. Universe aos 18 anos e o Mr. Olympia por sete vezes, e contribuiu para a popularização e aceitação do esporte, antes discriminado, por meio do livro e do filme biográfico “Pumping Iron”, ambos produzidos na década de 1970.

A herança da “Old School” Até então, em termos técnicos, a prática do fisiculturismo era orientada por métodos de treinamento empíricos, criados pelos primeiros atletas, e caracterizados por erros e novas tentativas. “A chamada Old School e, até mesmo, os que vieram até a década de 1980, eram cobaias deles mesmos, com novas experimentações, tanto de treinos, dietas e uso de novos suplementos” revela Caramello. Com o passar dos anos, as práticas experimentais foram acrescidas de alguns estudos e contribuições de diversos profissionais, mas a essência ainda prevaleceu. “A herança dos primeiros atletas é ainda hoje a base da preparação dos melhores atletas do mundo todo”, destaca Gomes.

ninas, mais próximas do que agradava ao público e aos patrocinadores. “No mundo, a categoria que mais cresce é a Bikini, na qual as competidoras apresentam um visual atlético, mas sem muito volume muscular e levíssima definição”, comenta Kleber Caramello. Entre os homens, contudo, o perfil mais musculoso e vascularizado foi totalmente consolidado, chegando ao ápice após os anos 2000. “Em competições profissionais e amadoras, os homens começaram a exibir glúteos extremamente fibrados e definidos, com uma pele muito fina, e sem nenhuma hidratação ou resquício de gordura”, explica o educador físico. Embora não seja considerado um esporte olímpico, o fisiculturismo é reconhecido pelo Comitê Olímpico Internacional (1997), na comunidade de esportes amadores, está presente no World Games, e tem notável influência sobre a cultura moderna, representada nos meios de comunicação.

Para homens e mulheres No final dos anos 1970, as mulheres começaram a participar oficialmente do esporte, e foi realizado o primeiro campeonato feminino em 1978, também nos Estados Unidos. A adesão ainda foi baixa, em função da única opção de categoria, Culturismo Feminino, com padrões clássicos de corpos com proporções maiores. Mas nas décadas seguintes, surgiram novas segmentações, como Bikini e Body Fitness, com formas mais suaves e femi-

www.revistaendorfina.com.br

131


arnold

Cenário Nacional

2013

A oportunidade de disputar campeonatos no exterior e obter o “passe” profissional ou Procard, dado pelas entidades globais, surgiu no início dos anos 2000. “Hoje em dia, as portas estão escancaradas para atletas brasileiros irem para fora, pois o Brasil tem representação nas principais federações”, afirma Crecky Chaves, preparadora e presidente nacional da federação World Fitness Federation e World Body Building Federation (WFF-WBBF), presente no país há dois anos. E por causa do rápido crescimento do fisiculturismo no Brasil - apesar de tardio - já existem atletas nacionais que obtêm renda do esporte, por meio do patrocínio de empresas privadas, principalmente da área de nutrição esportiva. Casos de: Fernando Maradona e Renata Guaraciaba (NeoNutri), Alessandra Pinheiro (Integralmedica) e José Camilo, o Grilo (Sports Nutrition). Mas a questão financeira ainda é a dificuldade da grande maioria dos competidores brasileiros. “Normalmente, eles não têm grande poder aquisitivo, e competir lá fora é muito caro. São poucas as empresas que tem a consciência de que servem como o apoio necessário”, explica Crecky. Em 2012, a IFBB promoveu o internacional Arnold Classic, no Rio de Janeiro, e segundo os organizadores, a competição tem contrato fechado com o Brasil até 2016.

Neste ano, foram realizados diversos campeonatos regionais e federais e alguns nacionais, sendo um dos mais recentes o 1º brasileiro promovido pela WFF-WBBF, que aconteceu no dia 21 de setembro, no auditório da Universidade Paulista (Unip), Campus Vergueiro, em São Paulo. O evento reuniu atletas de vários estados e nas duas modalidades, dos quais foram selecionados 22 competidores para representar o país no Mundial da federação, que acontece na Eslováquia, em outubro. O júri foi composto por árbitros brasileiros, convidados internacionais e representantes da WFF-WBBF , entre eles o presidente da Federação para a América-Latina, Jorge Cedale, da Argentina, que deixou sua impressão sobre o fisiculturismo brasileiro. “O povo brasileiro é o que mais cuida do corpo em toda a América-Latina, o mais privilegiado geneticamente, creio que pela mistura de tantas raças, e o país é um dos maiores fabricantes locais de suplementos, com empresas de representatividade internacional. Tudo isso faz com que o fisiculturismo seja tão popular no Brasil”, concluiu. Os atletas contemplados no campeonato nacional também terão a chance de participar da competição profissional organizada federação, também na Eslováquia, em novembro.

www.revistaendorfina.com.br


AVALIAÇÃO FÍSICA E PRESCRIÇÃO SOFTWARE

ESTADIÔMETRO PHYSICAL

de liderança e mais de 25 mil clientes no mundo.

Imagens meramente ilustrativas

Que o Physical Test há 20 anos é o mais vendido e querido no Brasil todos já sabem. Agora venha conhecer as novidades da nova versão 8 e participe de sorteios em: www.terrazul.com.br

ADIPÔMETRO PRIME NeO II

KITS DE AvALIAçãO FÍSICA

www.terrazul.com.br/loja (11) 3542-4588 3542-4533 3272-9305

BANCO DE WELLS PHYSICAL PORTÁTIL


Insta


pilates

Pilates Fotos: Mônica Bonin

também é opção para tratamento e reabilitação neurológica Prática cultuada por esportistas é utilizada em vários estúdios e até mesmo em hospitais sob orientação de fisioterapeutas Por Fernanda Dias

[ Ano4 | Número26 ] 2013

N

136

a Europa e nos Estados Unidos, a prática do Pilates em tratamentos de saúde é cada vez mais utilizada. Agora os pacientes do Hospital Israelita Albert Einstein também podem contar com o método no Brasil. Andrea Falcirolli de Souza Lotufo, fisioterapeuta do Centro de Reabilitação do Hospital, conta que o Pilates pode ser utilizado na reabilitação de diferentes indivíduos e disfunções, sempre seguindo os princípios do método e respeitando as condições individuais. Para pacientes neurológicos, a prática pode ser útil no ganho de força e flexibilidade, com melhora da postura e equilíbrio. “Na maioria das academias o Pilates é realizado em grupo, no Hospital ele é feito de forma individualizada. No caso do Pilates neurológico, são fisioterapeutas com especialização em neurologia e curso de Pilates, que realizam os atendimentos. Assim, além de entender e aplicar as bases do método, os profissionais entendem da patologia neurológica e suas sequelas”.

“Conseguimos diminuir os desequilíbrios musculares, aumentar a consciência e percepção corporal, trabalhar cada vez mais o equilíbrio, controlar o tronco...” O Pilates de reabilitação neurológica é recomendado para pacientes que sofreram lesões neurológicas, como: acidente vascular encefálico (AVE) e traumatismo crânio encefálico (TCE), ou que possuem alguma patologia neurológica: Parkinson, Alzheimer, esclerose múltipla, distrofias musculares, paralisia cerebral, entre outros. Ana Cristina Fongaro Monteiro, fisioterapeuta e instrutora de Pilates, explica: “Com o Pilates para reabilitação neuro-

www.revistaendorfina.com.br

lógica é possível fazer o uso terapêutico do movimento através de seus exercícios, ensinando o paciente como movimentar melhor os membros, utilizando os estabilizadores de tronco, ‘isolando’ o movimento desejado, usando-se somente os músculos necessários, gastando-se assim menos energia no processo”, diz. Com a prática continua é possível que o paciente note os resultados rapidamente e o melhor, de forma significativa. “Conseguimos diminuir os desequilíbrios musculares, aumentar a consciência e percepção corporal, trabalhar cada vez mais o equilíbrio, controlar o tronco, fortalecer e alongar toda a parte muscular do corpo. Há também uma melhora na marcha. Com isso o paciente reconquista toda sua independência e toca suas atividades rotineiras normalmente”, diz Mônica Bonin, fisioterapeuta. Ana Cristina ainda completa. “Outro ponto importante trabalhado é a respiração. Ela é muito importante na execução dos movimentos e também ajuda a evitar complicações respiratórias, comuns em pacientes neurológicos, justamente pela grande parte do tempo que passam acamados ou em repouso”.

Metodologia Os exercícios de Pilates praticados sejam eles em hospitais ou nos es-


Principais benefícios do Pilates Fortalecimento Reequilíbrio muscular Alongamento Consciência corporal Controle do movimento Postura

Concentração Definição muscular Condicionamento físico Respiração Bem-estar voltado para saúde

www.revistaendorfina.com.br

137


[ Ano4 | Número26 ] 2013

pilates

138

túdios, são basicamente os mesmos dos de uma academia. A diferença é que na reabilitação, o paciente é acompanhado por um fisioterapeuta, apto a lidar com alterações posturais, patologias e dores. “Além de estar mais preparado para lidar com estas situações, o fisioterapeuta conhece a parte técnica em relação ao problema do paciente, visto que já o acompanha durante outras fases de seu tratamento”, enfatiza Andrea Falcirolli de Souza Lotufo, fisioterapeuta do Centro de Reabilitação do Hospital Israelita Albert Einstein. São utilizados os exercícios de solo e de aparelhos com os pacientes neurológicos. Há salas com os principais aparelhos (Cadillac, Reformer, Split Pedal Chair) e os acessórios (bola, círculo mágico, rolo). A maioria dos pacientes neurológi-

O início do Programa de Pilates se dá por orientação médica - seja de neurologista, ortopedista, fisiatra ou de ginecologista

nal, em que o praticante faz todos os movimentos sozinho, no Pilates neurológico, o paciente pode precisar do auxílio das mãos do terapeuta para estabilizar determinada articulação. O início do Programa de Pilates se dá por orientação médica - seja de neurologista, ortopedista, fisiatra ou de ginecologista. Cada sessão dura cerca de 50 minutos e o tempo do tratamento depende da necessidade do paciente. Para resultados palpáveis, o ideal é praticá-lo por, pelo menos, três meses.

Quem pratica, aprova! cos apresenta dificuldades de equilíbrio, força e sensibilidade. Por isso, o terapeuta precisa se atentar para as transferências de um equipamento para outro para evitar desequilíbrios e quedas. Diferente do Pilates tradicio-

www.revistaendorfina.com.br

Ao menos duas vezes por semana, Rosana Rabella, 73 anos, aposentada, levanta cedinho, trata logo de fazer o café e sai para sua aula com intuito de combater os efeitos do mal de Alzheimer. “Depois que descobrir a prática do Pilates


www.revistaendorfina.com.br

139


pilates

[ Ano4 | Número26 ] 2013

como reabilitação, sinto-me mais disposta, mais esperta e também deixei de ser dependente do remédio que estava virando rotina. Quero envelhecer bem e feliz. Hoje sei que isso é possível”, alerta. Já Larissa Godoy, estudante de arquitetura, foi introduzida no Pilates depois de um acidente de carro, no qual credita sua excelente recuperação a ele. “Realmente deu certo. Fiquei meses praticando RPG e não via evolução. Foi quando meu fisioterapeuta comentou sobre o Pilates. Eu estava sem esperança, afinal havia tentando tanta coisa e nada dava certo. Me arrisquei e fui surpreendida. Apaixonei desde o primeiro respiro e, além disso, fiquei com o meu abdômen definido em apenas três meses”, comemora a estudante.

140

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

141


endorfina em ação

Estande da Revista Endorfina no 3º dia da 14º IHRSA Fitness Brasil Local: Transamérica Expo Center - São Paulo-SP. Data: 06/09/2013

Parceiros da Bike and Fitness exibem a Revista Endorfina na 14ª IHRSA Fitness Brasil Local: Transamérica Expo Center-São Paulo-SP Data: 07/09/2013

[ Ano4 | Número26 ] 2013

Madária Pimentel é parceira da Revista Endorfina, durante a 18ª Brasília Capital Fitness Local: Centro de Convenções Ulisses Guimarães - Brasília-DF. Data: 17/08/2013

142

Presença ilustre da boxeadora Duda Yankovich durante a 14ª IHRSA FItness Brasil Local: Transamérica Expo Center - São Paulo-SP. Data: 06/09/2013

stande da Revista Endorfina durante a 15ª Rio Sports Show Local: Centro de Convenções SulAmérica-Rio de Janeiro-RJ

Revista Endorfina marcou presença na 10ª ENAF BH Local: Minascentro - Belo Horizonte-MG Data: 16/08/2013

Marcelo Machado, proprietário da academia Clube 22 com sua coqueteleira com compartimento, brinde pela assinatura da Revista Endorfina

www.revistaendorfina.com.br

Michel Kaminski e Braulio Colmanetti na 14ª IHRSA Fitness Brasil Local: Transamérica Expo Center - São Paulo-SP. Data: 06/09/2013


pontos de venda: RJ Loja de Suplementos FFW -Academia Equipe x Fitness Endereço: Av. Santa Cruz, 310 Realengo - Rio de Janeiro – RJ CEP: 21710-232 E-mail: ravivalle@hotmail.com Tel: (21) 3437-6300 Loja de Suplementos FFW Capitão Teixeira Endereço: Rua Capitão Teixeira, 29 loja C - Realengo – Rio de Janeiro – RJ CEP: 21755-000 Tel: (21) 3437-6300 E-mail: ravivalle@hotmail.com Loja de Suplementos FFW Rua do Governo Endereço: Rua do Governo, 646 loja B – Realengo - Rio de Janeiro – RJ CEP: 21770-100 E-mail: ravivalle@hotmail.com Tel: (21) 3437-6300 Ipanema Pilates Endereço: Rua Visconde de Pirajá, 318 subloja 13 – Ipanema – Rio de Janeiro RJ CEP: 22410-000 Tel: (21) 3285-0532 E-mail: ipanemapilates@gmail.com VO2 Fitness Centro de Qualidade de Vida Endereço: Avenida Alberto Torres, 1001 - Parque Leopoldina Campos dos Goytacazes-RJ CEP: 28053586 Site: www.vo2fitness.anuncioemfoco. com.br E-mail: marcusfoliveira@hotmail.com Tel.: (22) 3055-5030

VO2 Fitness Academia Endereço: Rua Bento Faria da Paz, 663 - Parque Nova Brasília Campos dos Goytacazes-RJ CEP: 28055224 Site: www.vo2fitness.anuncioemfoco. com.br E-mail: marcusfoliveira@hotmail.com Tel.: (22) 3055-0144

SP Academia Central Park Endereço: Al. Ministro Rocha Azevedo, 523 – Jardim Paulista – São Paulo – SP CEP: 01410-001 Site: www.academiacpark.com.br E-mail: academia@cpark.com.br Tel: (11) 3061-1154

GO Academia Muscle Training Endereço: Av. Assis Chateaubriand, 983 -Setor Oeste – Goiânia – GO CEP: 74130-011 E-mail: toninho-pinheiro@hotmail.com Tel: (62) 3214-1296 | (62) 3215-2859

MG Clínica Imanishi Endereço: Rua Dr. Silvestre Ferraz , 1093 - bairro BPS – Itajubá-MG CEP: 37500-054 Site: www.imanishi.com.br E-mail: atendimento@imanishi.com.br Tel: (35)3622-7282 Livraria Colmed Minas Endereço: Rua Paraíba, 319 - Poços de Caldas-MG CEP: 37701-022 TEL.: 35 3721-9145 E-mail: colmedminas@uol.com.br

RS Academia Platinum Fitness Endereço: Rua General Caldwell, 1226 – Azenha - Porto Alegre – RS CEP: 90130-050 Tel: (51) 3737-5669

SC Aura Vita Endereço: Rua Lauro Muller, 189 – Centro – Itajaí-SC CEP: 88301-400 Site: www.auravita.com.br Tel.: (47) 3348-8413

DF Academia Corpus Bellus Endereço: Cond. Fraternidade, Comércio, Lt. C-2 Sobradinho- DF CEP: 73092-912 Facebook: www.facebook.com/ AcademiaCorpusBellus Tel.: (61) 3485-9745

PR X-Port Suplementos e Nutrição Esportiva Endereço: Av. Paraná, 5392 - Zona II – Umuarama-PR CEP: 87502-000 Tel.: (44) 3056-6888 Site: www.xportsuplementos.com.br

PE Mega Vitaminas Endereço: Av Herculano Bandeira, 513 – Galeria Joana D’Arc – Pina – Recife-PE CEP: 51110-130 Tel.: (81) 3033 2233 Site: www.megavitaminas.com.br E-mail: contato@megavitaminas.com.br

Torne-se um ponto de venda. Entre em contato pelo e-mail : ccorso@revistaendorfina.com.br ou pelo tel.: 11 3227-9555 e conheça as vantagens

www.revistaendorfina.com.br

143


fitness shop: endorfina indica Toalhas para bolsa de mulher A Cool Towels lança uma exclusiva toalha para o dia a dia da mulher moderna. A Cool Towels Woman é feita em algodão e apresenta uma fórmula refrescante que se ativa em contato com o ar. Feita em tamanho reduzido cabe na bolsa, e pode ser carregada na exclusiva embalagem com zip, que evita a transpiração. A Cool Woman é ideal para se refrescar em dias de calor, ou para retirar a maquiagem. Para mais informações acesse: www.coolotowels.com

Halteres flutuantes Ideal para as aulas de hidroginástica e hidroterapia, os halteres Smart Equilíbrio Hidro, da Equilíbrio Fitness, possuem sistema de carga por flutuação e empuxo. Feito em poliestireno de alto impacto e com design anatômico facilita a execução de movimentos, além de conferir mais higiene e conforto aos praticantes. Disponível nas cores Azul, Verde e Vermelho. Para mais informações acesse: www.equlibriofitness.com.br

Pisada Neutra/Supinada

Kit Corrida

[ Ano4 | Número26 ] 2013

Existem acessórios que contribuem para criar as condições ideais para os treinos e provas de corrida. Diante disso, a Mizuno inova nesse mix, com dois lançamentos para guardar objetos e facilitar os movimentos durante a atividade: o cinto para treinos Run Enigma,é regulável, traz compartimento frontal, com fechamento em zíper, e traseiro, com fechamento em velcro; o Cinto de Hidratação Creation, para treinos longos, que é refletivo e tem bolso para garrafa de 500 ml, e bolso com zíper, para guardar pequenos objetos. Para mais informações, acesse: www.mizunobr.com.br

144

A Asics apresenta a 15ª versão do modelo Gel-Cumulus, um de seus principais calçados para pisada Neutra/Supinada em quatro combinações de cores para o público masculino e três para o feminino. A remodelação também conta com sistema de amortecimento em gel e a palmilha ComforDry, que o potencializa, e com isso, gera mais conforto para o pé. O calçado também traz o sistema Guidance Trusstic, que melhora as passadas. Além de outras tecnologias da marca, que proporcionam melhor anatomia interna, leveza do solado e estabilidade. Para mais informações, acesse: www.asics.com.br

Combinação de carboidratos Esse pós-treino combina carboidratos simples e complexos de diferentes índices glicêmicos como: maltodextrina, dextrose, frutose, D-ribose e trealose. O resultado é um maior aporte energético e rápida absorção, com liberação contínua e prolongada dos nutrientes. Carburoxy da Midaway evita o catabolismo muscular e atua na recuperação física. Para mais informações, acesse: www.midwaylabs.com.br

www.revistaendorfina.com.br


Aumente a testosterona

Arginina em tabletes O suplemento Argi Pro da Arnold Nutrition proporciona doses extras de força, energia e auxilia no aumento de massa magra. Formulado com 4g de Arginina em tabletes, também estimula a síntese proteica e a vasodilatação. Argi Pro é um pós-treino e contém H.M.B (Human Muscle Builder), que ajuda na recuperação muscular sem prejudicar o crescimento. O produto está disponível em embalagens contendo 60 tabletes. Para mais informações: sac@americandistribuidor.com.br

Com doses de ZMA, Magnésio, aspartato, Cálcio Ornitina Quelato, Cálcio Arginina Quelato e Vitaminas, Testo-HD da Arnold Nutrition é um propulsor natural de testosterona. O suplementos estimula a produção hormonal sem efeitos colaterais, pois ajuda a transformar a gordura acumulada em energia. Vale lembrar que o consumo não deve exceder uma dose ao dia. Para mais informações: sac@americandistribuidor.com.br

Whey Advanced Protein O Whey Protein não contém quantidade de gordura geralmente encontrada em alimentos proteicos.Whey Advanced Protein da Midway contém ingredientes bioativos como as imunoglobulinas e as lactoferrinas que melhoram o sistema imunológico e possui antioxidantes. Além de grandes concentrações de aminoácidos essenciais e aminoácidos de cadeia ramificada (BCAAs). É de fácil digestibilidade e facilmente absorvido pelo organismo. Para mais informações, acesse: www.midwaylabs.com.br

Barrinhas para a família As barrinhas de cereal Greek Yogurt Raspberry e Kidz, da Zone Perfect, trazem uma saborosa combinação de proteínas, vitaminas e minerais. A primeira combina 12 g de proteínas com o sabor do “famoso” iogurte grego + framboesa. Enquanto, a Kidz, com 5g de proteínas, também apresenta 23 tipos de vitaminas e minerais. Já o sabor mescla caramelo, pretzel e gotas de chocolate. Por isso, as opções são indicadas para pais e filhos que buscam uma alimentação saudável a qualquer hora do dia. Para mais informações, acesse: www.carduz.com.br

Relógio GPS Feminino Agora as mulheres podem acompanhar os dados do treino com mais charme a funcionalidade. A Suunto lança a versão do relógio GPS Ambit2 S na cor branca, com alça de silicone, para melhor conforto e ajuste. O mostrador digital também fornece ritmo preciso, distância e monitoramento da frequência cardíaca. Além disso, o modelo traz dois aplicativos criados com base nas sugestões de consumidoras, e que estão disponíveis para download na Appzone da marca (Workout & Refuel App e Suunto Appzone). Para mais informações, acesse: www.suunto.com

www.revistaendorfina.com.br

145


sô frazão

Vamos melhorar nossa aparência e

saúde sempre com Solange Frazão

[ Ano4 | Número26 ] 2013

S

146

eparei algumas dicas para vocês cuidarem das medidas, e também para praticarem um exercício simples que eu praticamente amo: o boxe Você sabia que sua cintura não pode ter as mesmas medidas ou medidas maiores que o seu quadril? É isso mesmo! Para as mulheres, a cintura não pode passar de 85cm, e para os homens 95 cm. Se passar, você corre um grande risco de sofrer um enfarto ou qualquer outro tipo de enfermidade cardiovascular. Além do que pode estar comprometendo outros órgãos próximos. Por isso, atente para bons hábitos como: fazer abdominais e alimentação saudável. Não é só uma questão de “APRÊNCIA”, e sim de SAÚDE. Procure diminuir consideravelmente as frituras, refrigerantes, doces, gorduras e bebidas alcoólicas. Faça exercícios por obrigação e não só por neces-

sidade. Abdominais, musculação e aeróbios são ótimos. O importante é separar algumas horinhas por semana e pronto! Corpo bonito e saúde em dia. Quando você começa? Já começou? *Agora vamos ao boxe: Uma grande paixão A prática do boxe promove uma instabilidade total de frequência e equilíbrio. Estamos sempre atingindo o pico e saindo da zona de conforto. Também ficamos atentos e memorizamos cada movimento com precisão. Tudo isso faz com que você trabalhe e a queima calórica seja bem acentuada. O boxe ajuda na força, no equilíbrio da definição muscular e na resistência. Faça sempre depois da sua avaliação e corra para o abraço. Corpo com menos gordura e mais forte. Memória funcionando no auge e esqueça que um dia você passou por stress, depressão ou pânico.

www.revistaendorfina.com.br

Tenha uma vida nova depois das aulas de Boxe. Faça uma apenas que nunca mais vai abandonar! Praticar uma ou duas vezes por semana já está bem legal! Quando você começa? Já começou? Parabéns! Beijos e obrigada. Eu luto pelo seu bem estar!

Solange Frazão é apresentadora, defensora da qualidade de vida e colunista da Revista e do Portal Endorfina.com


Revista Endorfina 26-Paula Sack  

Conheça mais sobre a musa do octógonos, além da rainha do patins inline, Fabiola da Silva. Rope Jump, SupRiver, bastidores da 14ª IHRSA Fitn...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you