RBS Magazine ED. 45

Page 1

www.revistabrasilsolar.com

Vol. 05 - Nº 45 - MAR/ABR 2022

GRUPO

DIGITAL MARKETING

ISSN 2526-7167 ISSN 2526-7167

w w w.clamper.com.br



ÍNDICE

04

Atraso injustificado para conclusão da conexão de unidade minigeradora ao sistema de distribuição gera direito de indenização

12

Amara NZero aumenta seu volume de negócios em 130% em dois anos

16

Revelando um líder de inversores solares

44

Insole impulsiona a corrida pelo sol em 2022

EDIÇÃO

FRG Mídia Brasil Ltda.

CHEFE DE EDIÇÃO

Aurélio Souza IEE USP

JORNALISTA RESPONSÁVEL Ingrid Ribeiro Souza

Curitiba - PR – Brasil www.revistabrasilsolar.com

A Revista RBS é uma publicação do

DIREÇÃO COMERCIAL Tiago Fraga

ABGD / TECPAR / WBA - Associação Mundial de Bioenergia Solar / Instituto BESC / CBCN / Portal Brasileiro de Energia Solar / NEEAL - Núcleo de Estudo em Energia Alternativa / ABEAMA

E-MAIL: contato@grupofrg.com.br COLUNISTAS/COLABORADORES

Rogerio M. Lima, Ivan Sarturi, Marina M. Falcão, Marcelo T. Naves, Guilherme Chrispim

DISTRIBUIÇÃO DIRIGIDA

Empresas do setor de energia solar fotovoltaica, geração distribuída e Claudio Fraga, Luan Ignacio energias renováveis, sustentabilidade, câmaras e federações de comércio e Dias e Leonardo Amorim indústria, universidades, assinantes, COMITÊ EDITORIAL centros de pesquisas, além de ser Colaboradores da edição distribuído em grande quantidade nas DISTRIBUIÇÃO principais feiras e eventos do setor Carlos Alberto Castilhos de energia solar, energias renováveis, construção sustentável e meio REDES SOCIAIS ambiente. Nicole Fraga

COMERCIAL

EDIÇÃO DE ARTE Para reprodução parcial ou completa das informações da RBS Magazine - Revista Brasil Solar é obrigatório a citação da fonte.

APOIO

Vórus Design e Web www.vorusdesign.com.br

CAPA

Matheus Vasquez WEBCONECTE

TIRAGEM: 5.000 exemplares VERSÕES: Impressa / eletrônica PUBLICAÇÃO: Bimestral CONTATO: +55 (41) 3225.6693 +55 (41) 3222.6661

Os artigos e matérias assinados por colunistas e ou colaboradores, não correspondem a opinião da RBS Magazine - Revista Brasil Solar, sendo de inteira responsabilidade do autor.

RBS Magazine

3


Artigo

Atraso injustificado para conclusão da conexão de unidade minigeradora ao sistema de distribuição gera direito de indenização

N

os casos em que as obras físicas das unidades minigeradoras são concluídas pelos acessantes, estando, portanto, hábeis à geração de energia elétrica, verifica-se que o atraso injustificado para conclusão dos respectivos procedimentos de conexão aos sistemas de distribuição locais, quando imputáveis às concessionárias de distribuição de energia elétrica, enseja direito de indenização aos acessantes. Uma vez constatados os injustificados atrasos, portanto, tem-se que as condutas perpetradas pelas concessionárias de distribuição de energia elétrica locais revelam nítida afronta aos princípios norteadores da prestação de serviços públicos, consubstanciados, em especial, na continuidade e eficiência. Isso porque, em tais situações, as distribuidoras apresentam relevante falha na prestação do serviço público de distribuição de energia elétrica na medida em que, em decorrência dos injustificados atrasos para conclusão das conexões, acabam impossibilitando que os acessantes

4

RBS Magazine

operem as unidades minigeradoras. Entenda o caso Para fins de operacionalização da modalidade de geração distribuída, é necessário que a instalação elétrica do consumidor / produtor seja conectada à rede elétrica da concessionária de distribuição de energia, o que se dá por meio das etapas de Solicitação de Acesso e do Parecer de Acesso, únicas etapas exigidas no caso de acesso de micro e minigeração distribuída, de acordo com o Módulo 3, Seção 3.7, dos Procedimentos de Distribuição de Energia Elétrica – PRODIST, que trata do acesso para a central geradora ao sistema de distribuição. A Solicitação de Acesso se constitui no Requerimento formulado pelo acessante à distribuidora, apresentando o projeto das instalações de conexão e solicitando a conexão ao sistema de distribuição. O Parecer de Acesso, a seu turno, é o documento pelo qual a distribuidora consolida os estudos e avaliações de viabilidade da solicitação de

acesso requerida para uma conexão ao sistema elétrico e informa ao acessante os prazos, o ponto de conexão e as condições de acesso. Em complemento ao Parecer de Acesso, devem ser pactuados, ainda, o Termo de Acordo de Obras – TAO, contendo o prazo final para conclusão das obras de conexão, bem como os Contratos de Uso do Sistema de Distribuição – CUSD e de Compra de Energia Regulada – CCER, que regulam a prestação do serviço público de distribuição/fornecimento de energia elétrica. Com a assinatura dos citados contratos, cumpre esclarecer que os acessantes podem optar (i) pela execução das obras na modalidade PART, onde os próprios acessantes contratam empreiteira credenciada e habilitada pelas concessionárias de distribuição locais para execução de obras no sistema elétrico de distribuição, ou (ii) pela execução das obras diretamente por parte das concessionárias de distribuição. Portanto, o direito a indenização abordado no presente ar-


Artigo

tigo se refere, apenas e tão somente, aos casos em que as concessionárias de distribuição de energia sejam responsáveis, em caráter exclusivo, pelos injustificados atrasos para conclusão dos procedimentos de conexão, haja vista que, em se tratando de atrasos imputáveis aos próprios acessantes, não há que se falar em indenização. Do Direito à Indenização Importante destacar, nesse ponto, que a responsabilidade das concessionárias de distribuição de energia elétrica em manter as instalações de modo a assegurar a continuidade, a eficiência e segurança dos bens e instalações resta estabelecida nos Contratos de Concessão firmados entre estas e o Poder Concedente. Em igual sentido, resta contratualmente prevista a responsabilidade das concessionárias de distribuição de energia elétrica pelos prejuízos causados aos acessantes. Sob esse aspecto, cabe esclarecer que, à luz do art. 927 do Código Civil, a responsabilidade civil pelos danos causados em face das falhas na distribuição de energia elétrica é de ordem objetiva, na medida em que a concessionária, causadora do dano, desenvolve uma atividade que normalmente implica riscos para os direitos de outrem. Ademais, por força do disposto no art. 7º, da Lei nº 8.987/1995 c/c art. 3º, §2º, art. 14, art. 22, parágrafo único, da Lei nº 8.078/1990, também se aplica o Código de Defesa do Consumidor – CDC, que prevê a responsabilidade objetiva dos prestadores de serviço público divisível e remunerado, sempre que se estiver diante de vícios de qualidade de produtos e serviços. Feitas tais considerações, quando verificados fatos e fundamentos consistentes o suficiente para evidenciar – grave e relevante – falha na prestação do serviço público de distribuição de energia elétrica por parte das concessionárias de distribuição de energia elétrica, estas devem ser condenadas à reparação dos danos provocados aos acessantes.

MARCELO TANOS NAVES

MARINA MEYER FALCÃO

Advogado e Sócio-Fundador da LTSC Sociedade de Advogados, com especialização em Direito Regulatório e Direito da Energia pelo Centro de Direito Internacional – CEDIN e pelo Instituto de Altos Estudos em Direito – IAED. Pós-graduado em Direito Tributário pelo Centro de Estudos na Área Jurídica Federal – CEAJUF. Graduado em direito pelo Centro Universitário de Belo Horizonte. Membro fundador da Associação Brasileira de Direito da Energia e do Meio Ambiente – ABDEM e integrante do Comitê de Gás Natural. Membro da Câmara de Energia da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais – FIEMG. Membro da Comissão de Direito da Energia da OAB/MG. Vice-Presidente da Comissão de Direito da Geração Distribuída da OAB/MG. Atuou como advogado na Gerência de Direito Regulatório, Tributário e Comercial da Companhia Energética de Minas Gerais – CEMIG no período de 2008 a 2015, com expertise nos segmentos de geração, distribuição, transmissão e comercialização de energia elétrica.

Advogada e Sócio-Fundadora da Marina Meyer Sociedade Individual de Advocacia - em Parceira com a LTSC Sociedade de Advogados, Diretora Jurídica da ABGD; Advogada especialista em Direito de Energia. Membro representante do Estado de Minas Gerais na missão Energias Renováveis na Alemanha em 2018 e nos Estados Unidos em 2016 (The U.S. Department of State's sponsoring an International Visitor Leadership Program project entitled “Modernizing the Energy Matrix to Combat Climate Change,” for Brazil in 2016), Autora de 3 Livros em Direito de Energia, MBA em Direito Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas. Pós-graduada em Gestão Ambiental pelo Instituto de Educação Tecnológica – IETEC. Graduada pela Universidade

Contatos: (31) 2515-2001 / (31) 99645 9061 marcelotanos@ltscadvogados.com.br

FUMEC. Membro da Comissão de Energia da OAB – MG, Presidente da Comissão de Direito da Geração Distribuída da OAB – MG; Membro da Câmara de Energia, Petróleo e Gás da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais - FIEMG; Ex-Superintendente de Política Energética do Estado de Minas Gerais (2009 a 2014); Ex-Conselheira do Conselho de Política Ambiental – COPAM do Estado de Minas Gerais (2009 a 2014); Ex-Secretária Executiva do Comitê Mineiro de Petróleo e Gás. Contatos: (31) 2515-2001 / (31) 98788-4115 marinameyerfalcao@gmail.com.br

RBS Magazine

5


Fornecedor líder mundial em soluções solar fotovoltaicas

ATUALMENTE SOMOS O 7º MAIOR FABRICANTE DE PAINÉIS SOLARES FOTOVOLTAICOS DO MUNDO, MEMBROS DA LISTA TIER 1 DA BLOOMBERG E...

D

esde que foi fundada em 2010, a TALESUN SOLAR está comprometida em transformar o cenário solar global, tornando-se o fabricante de energia solar fotovoltaica mais sustentável da China, sendo uma valiosa empresa de tecnologia solar. Atualmente somos o 7º maior fabricante de painéis solares fotovoltaicos do mundo, membros da lista Tier 1 da Bloomberg e também presentes no ranking PVEL Scorecard que lista os módulos de melhor performance técnica, o que faz da TALESUN SOLAR um parceiro confiável para os seus negócios e para os seus projetos. No final de 2022, a TALESUN SOLAR deverá atingir uma capacidade anual de 16 GW de células de silício monocristalino de alta eficiência e 20GW de módulos solares de gran6

RBS Magazine

e a pegada de carbono dos produtos por meio da inovação tecnológica e da otimização das aplicações de energia.

Estamos caminhando para o futuro e já investimos mais de 200 milhões de euros na integração das tecnologias de heterojunção (HJT) e TOPCon (túnel-óxido-contato passivo). Os módulos da TALESUN são ideais para aplicações comerciais e residenciais do mercado fotovoltaico e se enquadram perfeitamente no desenvolvimento de uma política gloRecentemente passamos por um bal de carbono zero. rigoroso processo de implementação A TALESUN está comprometida de um sistema de responsabilidade ambiental em toda a empresa, com em explorar e aplicar continuameninstalações sofisticadas de controle te tecnologias que aumentam a efide poluição, a TALESUN SOLAR for- ciência dos produtos fotovoltaicos e talece o controle sobre os processos ajudam a reduzir as emissões de CO2 de fabricação, incluindo fornecimen- e, portanto, agora orgulhosamente to, P&D, fabricação, transporte, etc., apresentamos ao mercado LATAM a para garantir que as operações aten- nossa nova gama de módulos de cédam aos requisitos das leis e regula- lulas de 182 e 210 mm de 450w a 670 mentações. Em termos de proteção Wp disponíveis em mono ou bifacial, ambiental A TALESUN SOLAR reduz com o padrão silver/black frame, ou continuamente o impacto ambiental em um design elegante full black. de porte (182/210mm) seguindo os padrões de produção mais rigorosos da indústria além de contar com um seguro específico para garantia de nossos produtos. A TALESUN SOLAR exporta para mais de 50 países em todo o mundo e conta com cinco instalações de fabricação própria na China e na Tailândia.


Entre os principais exemplos destas inovações estão estas duas famílias de módulos:

BISTAR-TP7F54M (H)| Este módulo solar de alto desempenho é especialmente adequado para aplicações em telhados residenciais e comerciais em que o tamanho e a performance ratio são de importância fundamental. • 390 - 415W 10BB tecnologia de célula mono perc de half cell • Risco significativamente menor de aquecimento por pontos quentes devido ao design do circuito especial • Menor custo nivelado de energia (LCOE) em 2% com maior geração de energia • Excelentes propriedades anti-PID desempenho 2 vezes melhor do que o padrão de teste anti-PID da indústria pela TUV SUD • 12 anos de seguro de garantia do produto • 30 anos de garantia de potência

BIPRO-TD7G72M Descubra nossos módulos bifaciais monocristalinos de alto desempenho em 60, 72 e 78 células, perfeitamente adequados para seus projetos e instalações fotovoltaicas. Com um aumento de eficiência oferecendo um ganho de produção de até 25% • Tecnologia de célula half-cut de 9 e 10BB mono perc, novo design de circuito, menor corrente interna, menor perda de Rs Wafer dopado com Galeum • Tecnologia de célula PERC bifacial de alto rendimento líder do setor, 5% a 25% a mais de rendimento • Excelentes propriedades anti-PID desempenho 2 vezes melhor do que o padrão de teste anti-PID da indústria pela TUV SUD • 12 anos de garantia do produto • 30 anos de garantia de potência

Nosso time de vendas da região LATAM conta com especialistas com vasta experiência no mercado local e tem expertise para atender projetos de Geração Centralizada, Geração Distribuída e também o mercado atacadista com todo o suporte para os clientes de varejo. A TALESUN SOLAR possui um escritório no Brasil na cidade de São Paulo, para atender todos os países da América Latina onde nossa equipe está sempre disponível para atender e responder a todas as solicitações e demandas de mercado.

A equipe TALESUN está empenhada em explorar novas oportunidades de negócios com nossos parceiros e convida você a entrar em contato para obter mais informações sobre qualquer um de nossos módulos fotovoltaicos, uma cotação ou mesmo um pedido para nosso suporte de vendas através do e-mail: comercial.latam@talesun.com. Este endereço de e-mail está diretamente ligado à equipe de vendas e conta com resposta rápida de atendimento.

Caso queria conhecer a equipe presencialmente, venha nos visitar durante a INTERSOLAR Munique entre os dias 11 e 13 de maio no estande A1.170, onde toda a equipe europeia TALESUN + Latam estarão para lhes atender. Estaremos também na INTERSOLAR South America em São Paulo entre os dias 23 e 25 de Agosto de 2022. Para acompanhar todas as novidades da TALESUN sigam as nossas redes sociais pelo Instagram, Facebook e Linkedin pelo perfil @talesun. latam RBS Magazine

7


O Futuro É AGORA

T

emos visto muitas noticias sobre as novas tecnologias na evolução dos módulos fotovoltaicos, a Jinko Solar é a primeira fabricante do mundo a ter capacidade produtiva para produção da tecnologia de célula tipo N TOPCon, que em 2022 devem se tornar a primeira tecnologia de célula do tipo N vista na produção em grande escala de gigawatts. As células solares alcançam maior eficiência do que a tecnologia PERC padrão de hoje, graças à melhor passivação e condutividade. O processamento TOPCon desenvolvido internamente pela JinkoSolar, “HOT 2.0” deposita uma camada de óxido de tunelamento e um filme de silício microcristalino seletivo de transportador na parte traseira da célula, que serve para melhorar a passivação e a condutividade enquanto reduz a recombinação subsuperficial.

8

RBS Magazine

Com essa abordagem, a JinkoSolar já pode atingir eficiências celulares de até 25,4%, e um limite superior de 28,7% que nos mostra o quanto essa tecnologia ainda pode evoluir. Além da eficiência, as células do tipo N também tem muitas melhorias no desempenho de longo prazo, bifacialidade e desempenho em alta temperatura que resultam em mais energia principalmente em países tropicais, um custo nivelado mais baixo de eletricidade e um retorno mais rápido do investimento. O módulo Tiger Neo, tem degradação do primeiro ano em 1% e a degradação linear anual posteriormente em 0,4% - representando uma melhoria de 100% no valor do primeiro ano e 37,5% no valor da degradação linear - em comparação com o PERC típico cifras de 2% de

degradação no primeiro ano e 0,55% ao ano. Tomando como exemplo uma usina de 100 MW, a JinkoSolar calcula que com uma geração média anual de energia de 168 milhões de kWh/ano, a menor degradação dos módulos TOPCon levaria a 16,8 milhões de kWh adicionais gerados no primeiro ano e 61,5 milhões a mais kWh ao longo de uma vida útil de projeto de 25 anos. Essas taxas de degradação são cobertas por uma garantia linear de 30 anos, bem como uma garantia de produto de 12 anos, o que significa que o Tiger Neo manterá pelo menos 87,4% de seu desempenho inicial após 30 anos no campo. Falando de ganho de rendimento, eficiências de módulo de até 22,3% e potências de módulo de até 620 W, a JinkoSolar estima que o Tiger


RBS Magazine

9


Artigo

Neo gerará até 9% de eletricidade adicional do que os módulos PERC na mesma área de instalação. E há mais do que apenas ganhos de eficiência. Com um coeficiente de temperatura de -0,30%/°C, comparado a um valor típico de -0,35%/°C para PERC tipo p, há menores perdas de desempenho em condições de alta temperatura. Com base em uma instalação de 100 MW e uma temperatura de superfície de 40 °C, Jinko calculou que a diferença no coeficiente de temperatura levaria a uma vantagem de 1,3 milhão de kWh/ ano para o Tiger Neo em relação aos módulos tipo P. Além disso, para os produtos bifaciais da série Tiger Neo, a empresa estima um fator de bifacialidade de até 85%, comparado a 70% para o tipo P, o que criaria uma vantagem de 3,4 milhões de kWh/ano para o produto tipo n, novamente com base em uma instalação de 100MW usando rastreadores. 10

RBS Magazine

Quando levamos em consideração o LCOE, por exemplo, manter a largura do módulo Quando levamos em consideração o LCOE, por exemplo, manter a largura do módulo abaixo de 1,2 metros para que possa ser transportada com maior facilidade se traduzem em um custo nivelado de eletricidade mais baixo, o que a Jinko conseguiu demonstrar em projetos de pequenos telhados residenciais, comerciais, industriais e usinas de grande porte. Analisando um projeto de telhado de 30kW em Liaocheng, China, Jinko descobriu que, ao exigir menos módulos para atingir a capacidade planejada, o custo inicial da instalação foi reduzido em cerca de USD 395,00 (R$1856,50) e comparado a um sistema similar com tipo p módulos, o telhado geraria 2-5 kWh adicionais por dia, dependendo do clima, totalizando 18.222 kWh ao longo de uma vida útil de 20 anos. E para um

telhado comercial maior, uma instalação de 500 kW na província de Hebei, China, a análise da Jinko descobriu que a vantagem bifacial do Tiger Neo pode levar a um aumento de 21% na geração traseira, permitindo que o proprietário do sistema alcance o retorno em apenas três anos. A vantagem também ocorre no setor de grande escala, de acordo com os cálculos da JinkoSolar: a análise de um projeto de rastreador de 2P na Arábia Saudita mostrou que, comparado a um módulo tipo P de 60 células incorporando células de 210 mm, o Tiger Neo alcança uma redução de 2,8% nos custos de BOS e uma redução de 6,2% no LCOE. Para um módulo maior de 66 células incorporando as mesmas tecnologias, o Tiger NEO ainda mantém uma vantagem de 0,40% nos custos de BOS e uma redução de 4,94% no LCOE ao longo da vida útil do projeto. Source: PV Magazine


RBS Magazine

11


Amara NZero aumenta seu volume de negócios em 130% em dois anos e está posicionada como um player-chave para a transição energética • A empresa fecha seu último exercício com um faturamento de 406 milhões de euros e um sólido plano de expansão para os próximos dois anos • O novo plano de crescimento pretende atingir o valor de 1 bilhão de euros até o final de 2023 • O CEO, Gonzalo Errejón, anunciou novo posicionamento e a mudança da marca corporativa da empresa, fundada em 1957

Salvador, 4 de abril de 2022.- Amara NZero, presente em 7 países e especialista em energia sustentável com grande experiência mundial como fornecedora de produtos elétricos e energias renováveis, anunciou hoje uma mudança em seu posicionamento com o objetivo de tornar- se protagonista na transição energética. A empresa fechou seu último exercício com um faturamento de 406 milhões de euros, o que representa um aumento de 130% nos últimos dois anos. O objetivo nesta nova etapa é posicionar-se como um Energy Transition Key Partner (Parceiro-Chave de Transição Energética), direcionando assim, ainda mais, sua estratégia nos três pilares da transição energética: descarbonização, eletrificação e digitalização. Nesse sentido, o CEO da Amara NZero, Gonzalo Errejón, explicou que, com esse novo posicionamento, "nos fortalecemos como uma empresa de transição energética e refleti12

RBS Magazine

mos melhor não só a realidade atual da empresa, mas também o futuro para o qual estamos caminhando". Assim, lembrou que "é necessário um dinamismo contínuo" porque "as mudanças tecnológicas são muito rápidas e devemos ter uma resposta às necessidades dos clientes, que são os verdadeiros protagonistas da transição energética". Errejón apresentou a todos os colaboradores da Amara NZero o novo posicionamento da empresa, bem como um sólido plano de expansão para os próximos dois anos que pretende atingir um faturamento de 1 bilhão de euros até o final de 2023. Espera-se crescimento, sobretudo, nas áreas de energias renováveis e descarbonização, e mais especificamente, na Geração Distribuída, devido ao impulso do autoconsumo com geradores fotovoltaicas, bem como também na eólica. Amara NZero atua na área de renováveis – solar, eólica e hidráulica – na área de eletri-

ficação – smart grids, telecomunicações, digitalização, zero emissões, mobilidade elétrica e eficiência energética; e no serviço para a transição energética, oferecendo um alto valor agregado. Além disso, possui uma grande capacidade logística com mais de 200.000 metros quadrados de armazéns somente na Espanha e mais de 260.000 metros quadrados no Brasil. Olhando para frente, Amara NZero quer desempenhar um papel ativo na transição energética, um dos principais desafios enfrentados pelas economias globais. No caso da Espanha, o Plano Nacional Integrado de Energia e Clima 2021-2030 estabelece como objetivo alcançar a descarboniOlhando para frente, Amara NZero quer desempenhar um papel ativo na transição energética, um dos principais desafios enfrentados pelas economias globais. No caso da Espanha, o Plano Nacional Integrado de Energia e Clima 20212030 estabelece como objetivo alcançar a descarbonização


A Solução Perfeita em Fixadores para Estruturas Fotovoltaicas

LU D U F IX

EM FIXADORES PARA ESTRUTURAS FOTOVOLTAICAS

RBS Magazine

13


do país até 2050, reduzindo as emissões, aumentando a participação das renováveis, melhorando a eficiência energética e um maior peso das renováveis no mix energético. Nesse sentido, Gonzalo Errejón ressalta: "Estamos em um momento histórico crucial para enfrentar as mudanças necessárias e romper com a dependência atual de combustíveis fósseis, apostar em projetos renováveis e redes inteligentes e acreditamos que podemos ser um grande aliado para nossos clientes neste desafio. Amara NZero já é líder como fornecedora de produtos e soluções solares e para a manutenção de turbinas eólicas; somos fortes em eletrificação, redes inteligentes, eficiência energética e digitalização e daremos um forte impulso à mobilidade elétrica, no qual já estamos atuando fortemente, sem esquecer nossos serviços de alto valor agregado para a transição energética. Nossa oferta é muito completa. Se somarmos a isso nossa capacidade técnica e de inovação, nosso apoio será estratégico e muito importante." NOVA MARCA CORPORATIVA Por ocasião da mudança de posicionamento, a Amara NZero também renovou sua marca corporativa com um novo logotipo, que mescla o nome da empresa com o termo NZero, sigla que se refere à neutralidade das emissões, estando localizada, visualmente, dentro de um ícone que simboliza a transição energética com seus três eixos,

14

RBS Magazine

descarbonização, eletrificação e digitalização, representada por círculos quase concêntricos com as cores corporativas. Essa nova marca unificará todos os negócios do grupo internacionalmente, gerando valor global para a empresa e promovendo novas sinergias. Como aponta Gonzalo Errejón, "Amara NZero precisava de uma marca que refletisse o que é, e o que quer ser, para definir claramente seu papel, e mostrar como a empresa está sempre evoluindo para estar na vanguarda, como um parceiro- chave de seus clientes. Da mesma forma, Amara NZero adotou o lema "Energy Transition Key Partner", que se refere à sua vontade de se tornar um ator-chave e parceiro estratégico na transição energética. A empresa, que concentra sua atuação nos três principais eixos da transição energética – descarbonização, eletrificação e digitalização – tem um portifólio global de produtos e soluções que lhe permite oferecer suporte aos seus clientes com um serviço de quase 360º. O presidente da Amara NZero, Pablo Arnús, afirma que as necessidades dos clientes em relação à transição energética "são transversais e, portanto, requerem respostas transversais". Em sua opinião, essa capacidade aliada ao trabalho de inovação e à confiabilidade de um grupo com mais de 60 anos de experiência "nos torna um aliado essencial: seu Parceiro-Chave de Transição Energética".

SOBRE AMARA NZERO Fundada em 1957, a Amara NZero é uma empresa independente, uma especialista em energia sustentável, atuando como fornecedora de produtos elétricos e soluções relacionadas através de suas áreas de renováveis, eletrificação e serviços para a transição energética. Possui 1.451 colaboradores e presença em 7 países: Espanha, Portugal, Itália, Brasil, México, Estados Unidos e China, o que lhe permite responder aos projetos nacionais e internacionais de seus clientes. Seu objetivo é posicionar-se como um Parceiro-Chave de Transição Energética, focando ainda mais seus objetivos na transição energética e seus três pilares: descarbonização, eletrificação e digitalização.



Revelando um líder de INVERSORES SOLARES KEHUA TECH

A

KEHUA é a maior especialista em tecnologia eletrônica do mundo com mais de 34 anos de experiência. As áreas de atividade da empresa incluem energia renovável, centro de dados, energia crítica, as três áreas se complementam. O negócio de energia renovável abrange FV e Sistemas de armazenamento para residências, Aplicações comerciais e industriais e Serviços. Falando de sistemas Fotovoltaicos e armazenamento de energia na linha de negócios da KEHUA, as soluções podem ser encontradas desde o ano de 2017. Graças a percepção de todo o cenário e a compreensão das tecnologias e desenvolvimento de mercado, a KEHUA começou a implementar o conceito de FV + ESS para o Futuro. A tecnologia de ponta e o sistema de qualidade dos produtos nanotecnológicos permitem que o negócio se desenvolva rapidamente. Para garantir a alta qualidade do produto, a KEHUA possui três Centros de Teste P&D, um Centro de Teste EMC e um programa de dados testemunhado da UL. A equipe de P&D da KEHUA é liderada por quatro especialistas seniores, que recebem

16

RBS Magazine

PARA GARANTIR A

como também conquistam boa reputação em todo o mundo.

PRODUTO, A KEHUA

Além disso, a KEHUA possui os seguintes pontos fortes competitivos para garantir que nossos clientes possam ter os melhores serviços:

ALTA QUALIDADE DO POSSUI TRÊS CENTROS DE TESTE P&D, UM

CENTRO DE TESTE EMC E UM PROGRAMA DE

DADOS TESTEMUNHADO DA UL. A EQUIPE DE P&D DA KEHUA...

subsídios especiais do Conselho de Estado, e é composta por mais de 1.000 engenheiros. Com sedes de âmbito mundial, a KEHUA é capaz de realizar vários testes para garantir a qualidade do produto, incluindo Teste EMC, Teste de Pulverização de Sal, Teste de Vibração, Teste de Alta e Baixa Temperatura, Teste Anti-pó, Teste de Vida Útil de Bateria, etc. Como resultado, os produtos KEHUA não só correspondem aos certificados de CE, SAA, TÜV, UL e outros certificados para diferentes mercados,

1. Ampla resistência e confiabilidade. Uma empresa registrada que tem mais de 34 anos de história no setor e fornece um histórico digno de confiança para todos os parceiros e clientes. Além disso, a KEHUA é a Top 10 marcas de inversores solares usadas em projetos financiados por empréstimos a prazo (2021 Bloomberg). 2. CAPACIDADE SUPERIOR DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO. 4 especialistas técnicos nacionais, mais de 1000 engenheiros de P & D, mais de 1.000 patentes, mais de 180 parâmetros industriais, 3 centros de P&D, um centro de testes de alto nível da EMC na indústria. 3. Sistema de fabricação de ponta. O Gerenciamento de Qualidade Total, o Controle de Qualidade de Processos, o


NO BRASIL, HÁ CADA VEZ MAIS DEMANDA DE NOSSAS SOLUÇÕES FOTOVOLTAICAS RESIDENCIAIS E COMERCIAIS, E HÁ CADA VEZ MAIS PERGUNTAS SOBRE AS SOLUÇÕES DE ARMAZENAMENTO DE ENERGIA RESIDENCIAL E COMERCIAL...

Controle de Qualidade de Processos de Entrada e os Testes de Confiabilidade de Saída ORT são utilizados para garantir a qualidade do produto final. 4. Cadeia de suprimentos de alta eficiência. A KEHUA possui 5 fábricas e 320.000 metros quadrados de área de produção, que podem atingir a uma capacidade de produção anual de 40GW, 100% garantindo o tempo de entrega aos usuários finais. KEHUA é o fornecedor n. º5 mundial de sistemas de armazenamento (IHS Markit 2021). 5. Sistema de serviço de resposta ágil. O centro de atendimento da KEHUA, que fica localizado em Sorocaba-SP, oferece serviço padrão 3A (Assegurado, A propósito e Ativo) aos nossos integradores e usuários finais. Combinando de forma flexível o modo de serviço remoto e local, os especialistas técnicos da KEHUA sempre podem responder às consultas e reclamações dos clientes rapidamente, e resolver os problemas sem nenhum atraso.

Em FV e ESS, somos um dos poucos fabricantes do mundo com a linha de produtos mais completa que cobre todos os cenários de aplicação. No Brasil, há cada vez mais demanda de nossas soluções fotovoltaicas residenciais e comerciais, e há cada vez mais perguntas sobre as soluções de armazenamento de energia residencial e comercial, bem como maior capacidade de inversor de fio de tensão para C&I e instalação em escala de energia. Esta é uma jornada significativa para a KEHUA e para o mercado brasileiro. A KEHUA está sempre comprometida em trazer produtos e soluções avançadas para contribuir com o desenvolvimento de energia renovável em todo o mundo. Como o maior país da América Latina, vemos o Brasil mostrar sua determinação e senso de responsabilidade em aderir a meta de carbono neutro, estabelecida para 2050. Nos últimos três anos, o Brasil vem crescendo a proporção de energia solar na matriz energética com quase a velocidade mais rápida do mundo. Acreditamos fortemente que os produtos e soluções altamente confiáveis da KEHUA beneficiarão todos os apoiadores que buscam uma terra mais

verde com energias mais sustentáveis. Por enquanto, a KEHUA pode fazer promessas aos clientes brasileiros com os seguintes benefícios: 1. Serviço de resposta rápido; 2. Treinamento técnico e de produtos completo e Suporte; 3. Suporte de marketing, incluindo relatório de mercado, marketing digital, apresentações, conferências, mídia etc. O ano de 2022 é um ano maravilhoso e emocionante para a KEHUA. Em termos de produtos, a KEHUA apresentará nossa última geração de inversores solares aos clientes brasileiros; esses novos modelos são projetados com linguagem totalmente nova e sendo especialmente otimizados para os usuários locais. Além disso, a KEHUA também trará os inversores string de 350KW para instalações solares em grande escala no Brasil; este é o modelo de inversor de maior potência em todo o mundo. Por favor, entre em contato com nossa equipe brasileira em: Brazil@kehua.com RBS Magazine

17


Oeste Solar desponta como O MAIOR GD DO BRASIL

A

Oeste Solar, empresa especializada em energias renováveis, está localizada em Cuiabá, Mato Grosso, fundada em 2018, é a líder em capacidade instalada de geração fotovoltaica, em geração distribuída, responsável por aproximadamente 30%, dos 114,1 MW, na capital. Em geração de empregos. Atualmente o quadro de colaboradores conta com quase 300 profissionais. O loteamento de geração distribuída fica localizado no km 9 da Estrada da Guia, em Cuiabá, e tem 200 hectares. De acordo com o diretor da empresa, Tiago Vianna, o aumento da procura pela energia solar se deve ao fato do alto valor da energia no Brasil, em especial neste ano devido à crise hídrica e ao aumento da energia

a manutenção do sistema instalado. Prestamos todo esclarecimento para o consumidor, que com certeza esta“A sustentabilidade também é rá realizando um ótimo investimenum dos fatores que pesa na decisão to”. do consumidor, pelo fato da captaEm abril, uma parceria entre a ção de energia elétrica ser feita pela luz do sol, que é abundante e renová- Aegea Saneamento e a Brasol, emvel, não afetando o meio ambiente”, presa com capital Siemens, inaugurou quatro usinas fotovoltaicas, no explica Vianna. Parque Solar - como estratégia de A captação de energia solar é fei- proteção contra o aumento do custo ta por placas fotovoltaicas, e enviada da energia elétrica. para o inversor que converte a corAs empresas estimam geração rente contínua em corrente alternada, sendo jogada na rede ou armaze- de 2,6 milhões de kilowatts anuais, nada em baterias para uso direto do equivalente ao consumo de energia de cerca de 1.500 residências brasiconsumidor. leiras. O diretor acrescenta que, “a OesA Oeste Solar também foi responte Solar oferece ao cliente todo o suporte necessário. “Acompanhamos sável pelo projeto da usina fotovoldesde a visita técnica de viabilidade, taica construída no Malai, localizado passando pelo desenho do projeto, em Mato Grosso, o local foi instalado trâmites com a concessionária, até em uma área de oito hectares, feito em 2019, através de um investimento de R$ 8,3 milhões, com previsão de retorno em 2022. causada pelas bandeiras tarifárias. Continua depois da publicidade

"A sustentabilidade também é um dos fatores que pesa na decisão do consumidor, pelo fato da captação de energia elétrica ser feita pela luz do sol, que é abundante e renovável, não afetando o meio ambiente" 18

RBS Magazine

A Oeste Solar é especializada em empreendimentos comerciais e do agronegócio, além de oferecer serviços de assessoria em finanças, legislação, software e automação.


RBS Magazine

19


SMA anuncia inversor híbrido para o mercado fotovoltaico

A

O Sunny Tripower Smart Energy torna o uso de energia solar ainda mais conveniente para residenciais

rápida evolução da tecnologia de armazenamento aplicada à geração solar tem permitido a criação de sistemas cada vez mais eficientes. E os inversores híbridos exemplificam essa inovação. Tratam-se de soluções que permitem a conexão de um banco de baterias, ou seja, ao mesmo tempo em que ele está conectado à rede de distribuição (on-grid) e a uma fonte solar, ele também é conectado a um banco de baterias.

uma portaria que visa regularizar a utilização dos inversores híbridos no mercado fotovoltaico brasileiro. Trata-se de uma atualização da Portaria nº 004/2021 que aguarda apenas uma data para ser publicada e começar a valer em definitivo De acordo com as regras atuais, ainda não existe um regulamento para a utilização dos inversores híbridos conectados à rede. A legislação permite apenas a instalação de inversores para fontes renováveis conectadas à rede elétrica, mas a operação com baterias, no modo on-grid ou off-grid, ainda não é regulamentada.

“Os sistemas híbridos já são uma realidade no Brasil. Hoje existem muitos inversores instalados que não fazem injeção na rede. Acredito que já passou da hora de termos uma regulamentação que ajude essa tecnologia a contribuir com a geração de energia”, afirmou. SMA lança inversor híbrido Sunny Tripower Smart Energy

E é exatamente para aumentar a contribuição da geração de energia solar na matriz energética brasileira Esse tipo de equipamento é difeque a SMA, líder mundial em tecrente daquele usado em aplicações nologia de sistemas fotovoltaicos, off-grid com baterias, onde não há anuncia a disponibilidade no Brasil conexão com a rede. O inversor híbrido promete mais economia e susten- Inversores híbridos: marco impor- do novo inversor híbrido SMA Sunny tante para um setor em franca ex- Tripower Smart Energy. tabilidade no uso da energia solar. pansão O novo inversor da SMA amplia Inmetro deve regulamentar os inAndré Gellers, Country Manager o leque de possibilidades oferecidas versores híbridos no Brasil da SMA, explica que quando a me- pelo SMA Energy System Home. TraO Instituto Nacional de Metrolo- dida for publicada, ela representará ta-se de um kit compacto, modelo 2 gia, Qualidade e Tecnologia - Inmetro um marco importante para o setor em 1, que permite que residências e pequenas empresas usem energia deverá apresentar, ainda este ano, de energia solar. 20

RBS Magazine


RBS Magazine

21


fotovoltaica autogerada de forma ainda mais flexível.

com energia solar sustentável, 24 horas por dia.

Por exemplo, um dos benefícios do inversor híbrido é a redução dos custos de estações de carregamento para veículos elétricos, que podem ser facilmente conectados através de interfaces integradas.

Eletricidade mesmo em caso de apagão

Graças à sua capacidade de carga e descarga rápida, o inversor híbrido trifásico aproveita ao máximo a bateria mesmo quando o clima é instável. O fornecimento automático de corrente de backup integrado no inversor garante que os equipamentos de consumo continuem a funcionar em caso de apagão. "Com o Sunny Tripower Smart Energy, a SMA deu mais um passo importante no caminho para um fornecimento de energia independente, econômica e amiga do clima", afirma Jan Van Laethem, vice-presidente executivo da unidade de negócios Home Solutions da SMA. “O novo inversor híbrido é uma extensão inovadora do SMA Energy System Home e é a solução ideal para gerar, armazenar e utilizar energia fotovoltaica de forma confortável e moderna. O sistema permite que nossos clientes reduzam consideravelmente seus custos de energia e os custos associados à mobilidade e geração de calor. Ao mesmo tempo, eles também podem atender às suas próprias demandas por um fornecimento sustentável de energia e proteção climática”, adiciona o vice-presidente. Disponível em quatro classes de potência (5 kW, 6 kW, 8 kW e 10 kW), o Sunny Tripower Smart Energy foi concebido principalmente para utilização em residências. Além disso, é compatível com baterias acopladas DC de alta tensão, de todos os principais fabricantes. Com este sistema, os operadores de usinas fotovoltaicas também se beneficiam da alta potência de carga que pode ser alcançada (até 30 A), o que permite que a bateria seja abastecida mesmo com poucas horas de luz solar. Desta forma, a casa conta

22

RBS Magazine

O novo inversor híbrido pode ser usado em sistemas fotovoltaicos novos e existentes. A fonte de alimentação de backup integrada garante um fornecimento de energia seguro e ininterrupto para certos eletrodomésticos, mesmo em caso de apagão. O inversor híbrido é instalado facilmente em apenas alguns passos, e pode ser comissionado de forma rápida e intuitiva com a ajuda do aplicativo instalador SMA 360°, sem ter que abrir o dispositivo. O sistema possui o software SMA ShadeFix para obter o máximo desempenho energético em caso de sombras e garantir a maior segurança possível.

SOBRE A SMA:

Como especialista líder global em tecnologia de sistemas fotovoltaicos e de armazenamento, o SMA Group define hoje os padrões para o fornecimento de energia descentralizado e renovável de amanhã. O portfólio da SMA contém uma gama de inversores fotovoltaicos e de bateria eficientes, soluções para sistemas fotovoltaicos e de armazenamento em bateria de todas as classes de potência, sistemas inteligentes de gerenciamento de energia e soluções de carregamento para veículos elétricos e aplicações de energia para gás. Serviços de energia digital e de operação e manutenção para usinas fotovoltaicas. Os inversores SMA foram instalados em mais de 190 países em todo o mundo, com uma potência total superior a 110 gigawatts. A tecnologia multipremiada da SMA é protegida por cerca de 1.700 patentes e modelos de utilidade. Desde 2008, a empresa-mãe do Grupo, SMA Solar Technology AG, está listada no Prime Standard da Bolsa de Valores de Frankfurt (S92) e está listada no índice TecDAX.


RBS Magazine

23


Nosso investimento em profissionalização para o mercado fotovoltaico Ecori Energia Solar terá programa próprio de certificação de profissionais. Integradores certificados terão vantagem competitiva sobre concorrentes e frete grátis nos pedidos

N

ão é novidade que o mercado de energia solar fotovoltaica cresce a passos largos. E esse crescimento vem atraindo cada vez mais profissionais interessados em atuar com a venda e a instalação de sistemas residenciais, comerciais, industriais, etc. O setor gera milhares de empregos todos os anos e contribui diretamente para fomentar a economia local, com um alto grau de capilarização por todas as regiões do país. Essa expansão acelerada traz consigo um grande desafio: a capacitação adequada de profissionais que atuam com energia solar fotovoltaica. Por isso, temos consciência de que desempenhamos um papel relevante para que o mercado como um todo se torne mais profissional – e decidimos aumentar nosso investimento nessa área. Estamos lançando a certificação profissional Ecori, com a chancela do Instituto Totum, que aplica a prova. A certificação será uma vantagem competitiva importante para quem atua no setor, para o integrador que faz a ponta com o consumidor final. Será uma forma importante de demonstrar o grau de profissionalização e poderá ser usado em propostas e materiais de divulgação. E vamos dar também um benefício direto para revendedores certificados para estimular ainda mais essa profissionalização, com frete grátis nos pedidos. Isso

24

RBS Magazine

pode significar aproximadamente entre 3% e 7% (às vezes até mais) de redução do custo no valor total, dependendo da região onde a empresa está. Outro ponto importante é que os profissionais que tiverem a dupla certificação, ou seja, a certificação profissional Ecori e a certificação Responsável de Empresa de Projeto e Instalação de Painéis Fotovoltaicos, do Instituto Totum, terão mais 1% de redução no valor do pedido. Além disso, estamos retomando nossos treinamentos, tanto os presenciais, no nosso Centro de Treinamento em Barueri, na Grande São Paulo, quanto por meio da plataforma Ecori Plus, que lançamos agora. É o nosso investimento direto para termos profissionais mais capacitados do ponto de vista técnico e comercial no mercado, aumentando a credibilidade, a qualidade e a segurança tanto para integradores quanto para clientes finais. Nos últimos meses, temos acompanhado com cautela o aumento do número de incêndios em sistemas fotovoltaicos, que são uma consequência direta de instalações erradas. Isso também ocorreu em outros países, conforme a adoção da energia solar se acelerou. A certificação profissional minimiza esses problemas e aumenta a segurança. E segurança é um valor inegociável tanto para

nós quanto para os fabricantes dos equipamentos que vendemos, como a APsystems, SolarEdge e a Huawei. De olho nas novidades frequentes, a certificação profissional precisará ser renovada anualmente. Assim também garantimos a reciclagem constante de conhecimentos e a atualização sobre características técnicas e de instalação para o que há de mais moderno e disruptivo no mercado. Temos a certeza de que este é o caminho para garantirmos um futuro ainda melhor e mais promissor para todo o setor de energia solar fotovoltaica.

Leandro Martins Presidente da Ecori Energia Solar. Formado em Comércio Exterior pela UNIBERO-SP. Tem larga experiência no setor solar e foi o responsável pela popularização da tecnologia MLPE no Brasil, trazendo inicialmente a marca APsystems, e mais tarde, a SolarEdge para o mercado nacional. Atua no mercado internacional desde 1996 em diversos segmentos.

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


Usinas fotovoltaicas: altos investimentos precisam ser protegidos Toda a proteção disponível no mercado contra acidentes e perdas deve ser contratada. Quando isso for através de Seguros, conte com corretores especializados e que tenham suas próprias apólices contra erros e omissões profissionais. Essa é mais uma garantia de que a sua empresa será indenizada caso ocorra um sinistro.

Seguros para a Etapa de Instalação Transporte

Riscos de Engenharia

Normalmente, o fabricante ou distribuidor assume o transporte e o seguro associado. Mas, se isso não ocorrer, não deixe de contratar essa modalidade antes do início da viagem.

Repõe os equipamentos e a mão de obra de instalação em caso de acidentes com a UFV; A UFV será concluída, mesmo tendo havido acidente; Inclui cobertura para danos ao proprietário da obra e a terceiros.

Seguros para a Etapa de Operação Riscos Diversos para Equipamentos

Empresarial, Riscos Nomeados ou Operacionais

Para sistemas até R$ 20 milhões;

Para sistemas acima de R$ 20 milhões;

Só cobre equipamentos contra acidentes de causa externa;

Cobre obras civis e equipamentos contra acidentes em geral;

Inclui danos elétricos à UFV e outros danos ao proprietário da obra e a terceiros.

Inclui cobertura para Perda de Lucro (ou de Aluguel) e danos a terceiros.

Seguro integrador – Todas as Etapas Vidas/Acidentes Pessoais Morte e/ou acidentes pessoais de sócios e empregados; Cobertura 24h por dia, 7 dias por semana, em todo o mundo; Seguro anual, independentemente do número de UFVs.

Seguro de Responsabilidade Civil Profissional Seguro muito procurado por empresas e também por profissionais liberais, como engenheiros, médicos, contadores e corretores de seguros; Indeniza prejuízos a terceiros decorrentes de erros e omissões profissionais, desde o projeto até a instalação; Seguro contratado por um ano, cobrindo todas as instalações.

Aponte sua câmera para o QR Code e baixe nosso ebook sobre seguros para UFV em operação.

Constituída em 1996, a ALFA REAL Corretora é especializada em produtos e serviços relativos a garantias e seguros corporativos, com forte presença na área de energia. Trabalhamos com seguros customizados para a cadeia de geração distribuída, incluindo usinas fotovoltaicas de todos os portes.

Entre em contato conosco: (11) 5904-7100 | comercial@alfareal.com.br | www.alfareal.com.br

RBS Magazine

25


Entrevista

Entrevista com representante da GoodWe Brasil, SERGIO R. CARVALHO Country Manager GoodWe Brazil

RBS Magazine - Qual o conceito por trás da nova identidade da Goodwe apresentado recentemente? SERGIO R. CARVALHO - A GoodWe mudou sua marca para acompanhar a evolução do espaço global de novas energias, com ênfase na colaboração e digitalização. O conceito da nova identidade da GoodWe é aproveitar a tecnologia inteligente para impulsionar a transição energética global e promover um futuro mais sustentável para todos. A GoodWe considera a inovação tecnológica um pilar fundamental da marca e, assim, o novo logotipo e o slogan "Smart Energy Innovator" foram reformulados para transmitir, via branding, soluções tecnológicas e colaborativas. A nova marca foi lançada mundialmente em janeiro de 2022. Seguindo o lançamento, os designs dos novos produtos receberão o novo logotipo, já destacando a identidade tecnológica da marca. RBS Magazine - Seguindo o conceito de Energia Inteligente, nos conte como a GoodWe se comprometeu a crescer em torno de tecnologias que permitem o carbono zero. 26

RBS Magazine

Como empresa inovadora no setor de energia inteligente para o segmento solar, aposta na interconexão digital. Por isso a GoodWe se comprometeu a crescer em torno de tecnologias que permitem o carbono zero. Isso é a responsabilidade de uma companhia que mantém sua visão de futuro voltada para novas energias, sempre com o objetivo de oferecer soluções completas e integradas. Para isso, são constantemente feitos investimentos significativos em pesquisa e desenvolvimento de produtos e sistemas que operam de forma inteligente e eficiente, capazes de aumentar a produtividade, segurança, sustentabilidade e reduzir o custo dos sistemas de energia. Como exemplo podemos citar a entrada da GoodWe no mercado de módulos BIPV, que

são células fotovoltaicas agregadas a edificações, agora em 2022, a GoodWe enxerga um grande potencial de crescimento dessa tecnologia e está agora também fabricando telhas fotovoltaicas com tecnologia BIPV para fornecimento ao mercado global. RBS Magazine - Houve um crescimento recorde no mercado de energia solar no Brasil. Como a GoodWe está preparada para atender essas demandas? Qual a projeção para o ano de 2022? Segundo dados da ANEEL, de Janeiro a Dezembro de 2021 foram gerados mais de 8,3 GW de potência instalada em sistemas de geração distribuída no Brasil, sendo 3,5 GW apenas em sistemas residenciais — superando com folga os 2,68 GW contabilizados em 2020. Foi também em 2021 que o #Brasil entrou para o

COMO EMPRESA INOVADORA NO SETOR DE ENERGIA INTELIGENTE PARA O SEGMENTO SOLAR, APOSTA NA INTERCONEXÃO DIGITAL...


TORNE-SE UM INSTALADOR CERTIFICADO Tenha acesso à Suporte Exclusivo, Treinamento Profissional e Ampliação de Garantia. 100% grátis. Inversores on-grid de até 20kW terão, além da garantia padrão de 5 anos, uma garantia adicional de 5 anos. Inversores entre 20kW e 136kW terão uma garantia adicional de 2 anos. Siga a GoodWe nas redes sociais e fique ligado nas novidades!

br.goodwe.com

RBS Magazine

27


Entrevista

O MERCADO SOLAR FOTOVOLTAICO ESTÁ EM CONSTANTE EVOLUÇÃO E EXPANSÃO, PRINCIPALMENTE NO BRASIL. A GOODWE ESTÁ SEMPRE ATENTA ÀS MUDANÇAS DO MERCADO E ATUANDO DE FORMA PIONEIRA NOS AVANÇOS TECNOLÓGICOS...

grupo de 15 países líderes em capacidade instalada de energia solar no mundo, e as expectativas são que os investimentos na área se expandam cada vez mais a partir deste ano. O mercado deve continuar apresentando grandes números de crescimento, como vimos nos 2 últimos anos. A GoodWe em 2020 abriu o seu capital na bolsa de Xangai e desde então vem investindo em larga escala no desenvolvimento de novos produtos e em novos parques fabris, já está em construção uma nova sede em Suzhou. Também haverá expansão da nossa capacidade de produção atual de 11GW/ano, com aumento na produção do parque fabril de Guanze. RBS Magazine - Como os inversores da GoodWe se destacam tanto no mercado? Fale um pouco sobre suas aplicações, diferenciais e novidades. O mercado solar fotovoltaico está em constante evolução e expansão, principalmente no Brasil. A GoodWe está sempre atenta às mudanças do mercado e atuando de forma pioneira nos avanços tecnológicos. A utilização de inversores strings de potências mais altas tem crescido principalmente em usinas de minigeração e centralizadas, para tal a Goo-

28

RBS Magazine

dWe trouxe desde 2021 ao mercado inversores da linha HT, os quais têm potências de 73 a 250kW, e avançados dispositivos de proteção e monitoramento que abrangem por completo os requisitos detalhados desse porte de projeto. A aplicação de inversores strings em projetos centralizados traz, frente aos inversores centrais, maior flexibilidade, desempenho, ROI e menores custos e tempos de manutenção e operação. Por outro lado, também vemos um movimento no mercado brasileiro em busca de soluções de armazenamento da energia, e estas são justamente onde a GoodWe se destaca. Desde 2019 somos líderes no mercado mundial em fornecimento de inversores de armazenamento residenciais, comerciais e industriais de 3 a 500kW, tendo nossos produtos utilizados, validados e estáveis desde 2014 na Europa, Austrália, África do Sul e na própria China. Somos pioneiros no desenvolvimento de soluções de armazenamento fotovoltaicas, nossas soluções são integradas em inversores que não necessitam de dispositivos externos e além disso também fabricamos e fornecemos baterias de lítio próprias da GoodWe para aplicação com nossos inversores. Por fim, estamos também

preparando todas as nossas linhas de inversores para a compatibilidade com os mais novos módulos fotovoltaicos lançados com células de 182mm e 210mm, os quais possuem uma maior corrente de trabalho. Uma parte de nosso portifólio já estava preparado para tais módulos, e os demais produtos estão passando por uma atualização de hardware nesse início de 2022 para compatibilidade total com os mais avançados módulos FV. RBS Magazine - Conte-nos um pouco sobre a novidade GoodWe Plus+. Quais benefícios esse treinamento trará aos instaladores e aos clientes? Em breve abriremos as inscrições para o GoodWe PLUS+, o nosso programa de fidelização 100% gratuito, que oferece benefícios exclusivos em serviços pós-venda e formação profissional, além de conceder extensões de garantia para os inversores, sem custo adicional. É segurança total para o cliente. Para tornar-se membro do programa GoodWe PLUS+, o instalador precisará ser aprovado nos três módulos de treinamento da GoodWe e conectar os inversores em sua conta corporativa no portal SEMS — totalmente online! Mais informações em breve nas nossas redes sociais.


Monitoramento a nível de módulo: microinversores têm geração superior e são mais seguros

A

tecnologia norte-ameri- a instalação ocorre com poucos cli- nho afetado, o restante do sistema siga operando normalmente. cana de microinversores ques. mais avançada do mundo Os microinversores Enphase ainOs equipamentos estarão dispoestará disponível em breve para todo o território níveis neste segundo trimestre de da são desenhados para proteger os instaladores e as equipes de primeinacional. A primeira e maior fabri- 2022. ros socorros do risco de choques elécante desses equipamentos no mun“Estamos certos de que a par- tricos, que podem ocorrer em sistedo, a Enphase, vai estar presente no catálogo de soluções da Fortlev Solar ceria entre a Enhpase e a Fortlev mas de geração e armazenamento de Solar trará bons frutos para o mer- energia residenciais. com o IQ7AM. cado fotovoltaico brasileiro. Com A capacidade de monitoramento A Enphase é a tecnologia de mi- o constante crescimento e amaducroinversores número 1 no mundo. A recimento do setor, a Fortlev Solar e a conversão de energia a nível de empresa, baseada no Vale do Silício ampliará seu portfólio com soluções módulo eliminam o risco de arco e e líder nos Estados Unidos, foi a res- tecnológicas que aumentam a efi- de choque elétrico, além de reduzir a ponsável pela criação dessa solução ciência energética e garantem uma necessidade da manutenção do sistemaior segurança nas instalações fo- ma no telhado. em 2006. tovoltaicas”, diz Lucas Troia, DireEficiência e confiabilidade O equipamento possui uma ar- tor Comercial da Enphase no Brasil. quitetura distribuída de design moEm comparação aos inversores dular, o que permite expandir o sis- Com a parceria, a Fortlev Solar pastema com facilidade, conforme as sa a ser um provedor de soluções da tradicionais, os microinversores são capazes de gerar 5% a mais de enernecessidades aumentam. Inclusive, Enphase no Brasil. gia. Em instalações de telhados com os microinversores da Enphase já “Vamos contar com estoque lo- diferentes inclinações e orientações, estão prontos para a adição de baterias, solução que a gigante americana cal e pronta-entrega para o mercado considerando potenciais sombreatambém lidera no mercado norte-a- de microinversores. Essa solução traz mentos, essa diferença pode alcanmaior eficiência, segurança e flexi- çar até 15%. mericano. bilidade em projetos fotovoltaicos, Os microinversores da EnphaO produto possui a tecnologia especialmente os residenciais, além inovadora Burst Mode™, que permi- de possuir um protocolo de comuni- se possuem a menor taxa de falha te a captura de energia em condições cação extremamente confiável e um do mercado, com somente 0,05% de pouca luz, como em caso de som- índice de falhas baixíssimo”, afirma de erro, o que garante confiabilidabras ou nuvens passando sobre os o Gerente de Engenharia da Fortlev de aos projetos e redução de custos com O&M. Além disso, com o Enphamódulos. O que proporciona geração Solar, Felipe Ferraz. se App, o dono do sistema fotovoltaimesmo em condições menos favoráco pode fazer a gestão completa da Diferenciais MLPE veis. energia, visto que com o aplicativo Os sistemas de energia solar co- ele poderá monitorar a geração e o Com relação a segurança, os microinversores são mais seguros que muns, com os inversores string, co- consumo de energia do sistema. os inversores string comuns, porque nectam todos os seus módulos a um operam com alimentação CA de bai- único inversor. Já os microinversores xa tensão. Além disso, todos os siste- Enphase são instalados individualPara encontrar as soluções mas Enphase são cobertos por uma mente a cada um dos painéis presenEnphase, basta acessar o site da tes no projeto, com a tecnologia cogarantia de 20 anos. Fortlev Solar (www.fortlevsolar. nhecida como MLPE (monitoramento com.br) ou entrar em contato Outro benefício do produto é a de potência a nível de módulo). com a equipe comercial da distritecnologia plug-and-play, que torna buidora por ligação ou através do Isso faz com que, mesmo caso as instalações mais rápidas e fáceis. WhatsApp no (27) 3441-4141. Tudo se encaixa de forma simples e um dos módulos tenha o desempe-

RBS Magazine

29


DE

30 GARANTIA

S RE LA O

SEL O

A EM ESTRUTU NTI RA RA S S GA

ANOS

A única com 30 anos de garantia.

vendas@ssmdobrasil.com.br +55(41)3037-3750 +55(41)99841-8202

www.ssmsolardobrasil.com.br 30

RBS Magazine


SOLO

SL001 Praticidade na instalação

Melhor custo-benefício

Maior durabilidade

Suporte facilitado

Praticidade segurança economia de tempo.

Dimensionamento personalizado para seu projeto

A EM ESTRUTU NTI RA RA S S GA

DE

30 GARANTIA

S RE LA O

SEL O

Entrega rápida

ANOS

RBS Magazine

31


AISWEI espera aumentar a produção �� �� �� ���� �� �� Yangzhong, 29 de março de 2022 – A AISWEI, holding da Solplanet, anunciou recentemente que sua produção em 2023 atingirá um recorde de 10 GW para 25 GW, apoiado pela construção de uma nova planta inteligente em Yangzhong, província de Jiangsu, China. A nova fábrica também permitirá que a AISWEI alcance um salto histórico ── classificando-se como o 3º lugar na China continental e o 5º melhor globalmente por sua capacidade.

(AISWEI lançou as bases para a nova planta inteligente)

Dr. Yong Zhang, presidente da AISWEI, disse: “Inspirados pelos objetivos de pico de carbono e neutralidade de carbono, decidimos expandir nossa fábrica para cumprir nossa missão de 'Solar para todos'. Os inversores que produzimos estão ajudando a acelerar a construção de uma sociedade de baixo carbono, segura e altamente eficiente que usa energia com sabedoria em todo o mundo. A nova fábrica nos posiciona para continuar dando suporte a um futuro mais limpo.”

32

RBS Magazine


(A nova planta inteligente da AISWEI em Yangzhong)

De acordo com o Dr. Yong Zhang, a fábrica estabelecida da AISWEI em Yangzhong possui 8 linhas de montagem e produz 10 GW todos os anos. A nova fábrica cobre uma área de 16.000 metros quadrados e cria uma área de produção de 38.000 metros quadrados. Outras 8 linhas de montagem automáticas e estações de teste, apoiadas por um sistema inteligente de gestão de armazéns, serão construídas na nova fábrica. Quando a planta entrar em operação em 2023, a produção continuará crescendo e atenderá melhor aos clientes globais da AISWEI. Líderes do governo de Yangzhong, província de Jiangsu, também se uniram para lançar as bases para a nova fábrica para mostrar seu apoio. “A AISWEI tem uma visão estratégica sobre energia inteligente, excelente qualidade de produto e pensamento inovador que atrai investidores e atende às metas de pico de carbono e neutralidade de carbono. Sua nova fábrica também se tornará líder do setor e iniciará uma tendência de construção de usinas inteligentes e trará vitalidade a outras empresas em Yangzhong”, disse Dejun Zhang, secretário do Partido em Yangzhong. Sobre Solplanet Solplanet é uma marca da AISWEI no exterior. A AISWEI é uma organização global que fabrica inversores confiáveis e de alta qualidade desde 2007, anteriormente conhecida como subsidi ária chinesa da SMA com amplo portfólio de produtos de inversores fotovoltaicos, carregador EV e sistema de gerenciamento de energia. O futuro é solar para todos! Somos movidos por uma ideia simples: energia solar para todos. É por isso que nossos produtos são fáceis de instalar, confiáveis e fáceis de usar. Facilite as coisas! Nós nos esforçamos para criar a melhor experiência possível para distribuidores, instaladores e usuários finais. Solplanet – fazemos energia solar para todos e você pode confiar em nós. AISWEI Technology (Shanghai) Co., Ltd

SOLPLANET BRASIL

No. 198 Xiangyang Road Suzhou 215011, China

Rua: Ignacio Schilling, 134 São Leopoldo - RS - Brasil RBS Magazine

33


Conheça a

Fotus Distribuidora Solar

A

Fotus Distribuidora Solar está entre as maiores importadoras e distribuidoras de equipamentos fotovoltaicos do Brasil. Atendemos integradores com projetos de pequeno, médio e grande porte. Somos transparentes, comprometidos e engajados em entregar tudo o que prometemos. A Fotus é uma empresa do Grupo Litoral, um grupo sólido com mais de 20 anos de experiência em importação e distribuição. Contamos com uma infraestrutura de mais de 35.000 m² que está localizada em Vila Velha – ES, região estratégica para atendermos com agilidade todo o país. Nosso time comercial é focado em oferecer um atendimento humanizado, personalizado para garantir que a experiência de compra dos nossos integradores seja a melhor possível do início ao fim do processo. A fidelização e a relação de confiança com nossos clientes são primordiais. Por isso, além das melhores condições de venda e produtos de qualidade, oferecemos um suporte técnico especializado, rápido, eficiente e certificado pelos fabricantes, para garantir que o sistema fotovoltaico fornecido pela Fotus seja instalado de forma correta e obtenha a melhor performance. MISSÃO Tornar acessível a venda de equipamentos fotovoltaicos em todo o 34

RBS Magazine

país, comercializando produtos de marcas inovadoras com soluções de alta tecnologia e qualidade, com foco no melhor custo-benefício. VISÃO Ser reconhecida como uma das mais importantes empresas de importação e distribuição de equipamentos fotovoltaicos do Brasil, mantendo um crescimento sólido e sustentável.

clientes e resultados que agreguem valor para a empresa. Agilidade: Nos comprometemos em atender as demandas com o menor prazo e maior assertividade. Cooperação: Trabalhamos em equipe de maneira integrada e contributiva, visando tornar o ambiente harmonioso e potencializar resultados.

VALORES Honestidade: Conduta reta, transparente e ética com o time e parceiros. Sentimento de dono: Somos comprometidos com as metas, com a visão de futuro da empresa, independentemente do nível hierárquico em que atuamos. Somos inspirados a dar o nosso máximo sempre. Entusiasmo e paixão: Temos o imenso prazer e uma vontade enorme de realizar nossas atividades com satisfação, alegria e excelência. Inovação: Vivemos uma busca incessante por inovação, desde a escolha dos equipamentos que vendemos até as soluções, processos e modelo de negócio, para assim oferecer diferenciais competitivos aos nossos

SOBRE O GRUPO LITORAL A Fotus é uma empresa do Grupo Litoral, um grupo sólido com mais de 20 anos de experiência em importação e distribuição. Hoje atuam nos segmentos têxtil, decoração e utilidades, aliados a um maravilhoso histórico de relacionamento com nossos clientes, fornecedores e colaboradores. De uma pequena revenda, porta a porta, de tapetes e panelas, nos anos 80, conseguimos avançar e tornarmos referência no nosso principal ramo de atuação. Isso que nos permite um diferencial de mercado em nossos produtos e serviços, buscando cada dia mantermos essa referência.



Empresários podem ter até 40% de desconto com uso de energias renováveis

C

om a isenção do ICMS para consumidores de energias renováveis em todo estado de Mato Grosso, empresas com um consumo mínimo de energia de R$ 1,5 mil mensal podem ter até 40% de desconto na hora de pagar a conta. Isso é possível por meio do consórcio da empresa Enersim, uma gestora de energia renovável distribuída no estado. Para o diretor da Enersim, Tiago Vianna, o crédito energético negociado garante todo tipo de eletricidade gerada por meio de fontes renováveis e sem a emissão de poluentes ou impactos negativos ao meio ambiente. Além do consumidor ficar livre dos adicionais de bandeiras, que representam em torno de 14% do valor da conta.

“Essa é uma opção do empresário mato-grossense economizar em meio a um cenário de altas sucessivas na conta da energia elétrica, aliada ainda a uma série de crises que vem ao longo dos últimos anos impactando vários segmentos do mercado. Para se ter uma ideia, um consumo de energia em torno de R$ 2 mil, com aquisição desse consórcio, poderá resultar numa economia de até R$ 800 no final do mês”, explica Vianna. O diretor explica que, até ano passado, esse desconto às empresas era de 20% no consumo das faturas de energia elétrica. No entanto, neste ano com o desconto do ICMS sobre energia de fontes renováveis, a vantagem para adquirir energia distribuída de fonte renová-

vel pode ser de até 40%. “É um mercado que está aquecido até porque a conta de energia elétrica é uma das que mais pesa no bolso do empresário. Sem falar que adquirir uma ‘energia limpa’ torna-se uma política ambientalmente correta por parte da empresa e isso só traz vantagens”, completou. Conforme relatório divulgado em abril deste ano, pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), Cuiabá é a campeã nacional de energia solar distribuída, com uma capacidade instalada de 114,1 MW.

"É UM MERCADO QUE ESTÁ AQUECIDO ATÉ PORQUE A CONTA DE ENERGIA ELÉTRICA É UMA DAS QUE MAIS PESA NO BOLSO DO EMPRESÁRIO." 36

RBS Magazine


RBS Magazine

37


Entrevista

Entrevista exclusiva com, WELLINGTON ARAÚJO, managing director Brazil da Sunova A Sunova atualmente, possui mais de 100 parceiros líderes do setor em mais de 20 países e regiões ao redor do mundo. Para o Brasil, México, Polônia, Sudeste Asiático e outros mercados fotovoltaicos emergentes, a entrega acumulada anual atingiu mais de 1GW RBS Magazine - A Sunova Solar é uma fornecedora de soluções de sistemas integrados com foco em P&D e fabricação de produtos solares distribuídos globalmente. Conte sobre a trajetória da empresa desde sua fundação em 2016? WELLINGTON ARAÚJO - A Sunova foi fundada na Austrália pelo Sr. Mike Song. Naquela época, era uma empresa de distribuição voltada para o cliente final, e fez bastante sucesso na Austrália. Com base nessa experiência, ele decidiu voltar para a China e começou a investir e produzir produtos upstream. Depois disso, os produtos da Sunova começaram a ser vendidos gradualmente para o mercado brasileiro, vietnamita e australiano. Após um esforço conjunto, aos poucos foi se formando o que hoje é nossa atual marca Sunova. Hoje a capacidade de produção e remessa global chega a 2 GW, possui resseguros internacionais com PINGAN, Ariel-Re e LLYOD'S e está no ranking das Empresas de Módulos Mais Lembradas da Greener pelo segundo ano consecutivo. RBS Magazine - A empresa pretende atuar nos projetos fotovoltaicos utility scale. Com eles novos produtos, sendo por exemplo módulos bifaciais. Como funciona esse setor de energia solar? Em 2021, obtivemos um excelente desempenho no mercado de GD no 38

RBS Magazine

Brasil e nossa ambição este ano é entrar no campo de plantas fotovoltaicas de solo. Com o desenvolvimento contínuo da tecnologia fotovoltaica e do mercado, o valor dos módulos bifaciais tem sido muito reconhecido pelos clientes globais, e os módulos bifaciais também se tornaram os principais produtos no mercado de usinas de solo. Como muitos sabem, os módulos bifaciais podem efetivamente aumentar a geração de energia e reduzir o LCOE do sistema, aproveitando as duas principais contradições de luz espalhada e luz refletida, estabelecendo uma tecnologia mais otimizada e adequada para usinas de solo de grande escala. Para o mercado brasileiro, lançaremos principalmente módulos bifaciais de 600W. RBS Magazine - A Sunova está investindo também no setor de armazenamento fotovoltaico. Fale sobre esse projeto e produtos que serão lançados? O armazenamento de energia pode ser aplicado à transmissão e distribuição da rede elétrica e serviços auxiliares, energia renovável conectada à rede, distribuída, microrredes e outras várias aplicações do lado do usuário. No contexto da "neutralidade carbónica", a procura global de armazenamento de energia fotovoltaica continuará a crescer. Os Estados Unidos, China e Europa são os três principais mercados de demanda de armazenamento de energia, e é esperado que a capacidade instalada global de armazena-

mento de energia eletroquímica atinja 196 GWh em 2025. Enquanto desenvolvemos nosso próprio negócio de módulos, a Sunova realizou pesquisas aprofundadas no mercado de armazenamento de energia e reconheceu suas perspectivas de desenvolvimento. Como temos bons canais de mercado de GD, podemos abrir canais para geração de energia, armazenamento de energia e consumo de eletricidade para clientes de GD, além de fornecer aos clientes melhores soluções de sistema. Atualmente, a Sunova está desenvolvendo seus próprios produtos de armazenamento de energia, que devem ser lançados no segundo semestre desse ano. RBS Magazine - Para a Sunova, qual a importância de debater o futuro do setor de geração distribuída no Brasil? Uma de nossas metas é nos tornarmos o fornecedor líder mundial de soluções integradas para plantas solares distribuídas. Por isso, estamos comprometidos com o desenvolvimento do mercado distribuído e em alcançar sucesso. Para o mercado brasileiro, em 2021, alcançamos mais de 300 MW de volume anual de pedidos no mercado GD e mais de 50% de taxa de transação dos 60 principais distribuidores. Nossa ambição este ano é dobrar o volume de pedidos, nos tornarmos um dos 5 melhores no mercado GD e entrar no campo de plantas fotovoltaicas de solo.


Aponte a câmera do celular e confira Programa Cashback, Seguro Instalação Liberty Seguros e mais.

abr22 . Imagens ilustrativas

VANTAGENS EXCLUSIVAS INTEGRADOR SERRANA

DRIVER BOMBA SOLAR

KITS FOTOVOLTAICOS COMPLETOS ON GRID OFF GRID

CARREGADOR VEICULAR WALLBOX BAIXE A REVISTA FOTOVOLTAICA

Informações completas sobre produtos Serrana Solar

RBS Magazine

39


Growatt é o inversor mais lembrado do Brasil De acordo com o estudo de mercado na Greener, a Growatt lidera o ranking de marca mais lembrada de inversores no Brasil conforme os integradores

N

ão é novidade que há uma tendência mundial para o consumo de energias cada vez mais limpas. O Brasil tem saído na frente quando o assunto é energia renováveis, e a Growatt já tem sido líder de vendas no país a mais de um ano. Novas fontes de energia como a fotovoltaica têm se tornado cada vez mais populares e viáveis para os usuários. Outro fator relevante é que o autoconsumo de energia garante muito mais autonomia, e a Growatt com seu time de P&D tem dado essa liberdade e economia dos custos de energia para o brasileiro que quer aderir ao novo formato de consumo. Só para se ter uma ideia, de acordo com o relatório da Greener, importante instituição de pesquisa do setor fotovoltaico nacional, o volume de módulos FV demandados pelo mercado brasileiro em 2021 para atender a geração solar ultrapassou os 9,7 GW, gerando um crescimento superior a 100% em relação a 2020. Além disso dentre o volume de 9,7GW de potência solar instalado, a 40

RBS Magazine

cativo dos financiamentos subsidiando os novos projetos solares. Em 2021, 57% das vendas concluídas foram através dos financiamentos, impulsionando de forma significativa o crescimento do setor. Talyson acrescenta que: “Embora o mercado solar está se movimentando a passos largos, sabemos que esse é só o começo. Há cada vez mais oportunidades no segmento e a Growatt continuará caminhando lado a lado com o brasileiro para Segundo o relatório, entre as levar energia limpa com qualidade marcas mais lembradas no quesito para todos os brasileiros.” distribuição, conta com uma parceira No ano de 2022 a Growatt Brada Growatt. Já nos inversores, o destaque foi para a fabricante, que lide- sil, conta com mais de 40 pessoas na rou na participação de mercado nas equipe, dois centros de suporte, um categorias de inversores até 49,9kW. no Paraná e um em São Paulo, e já Segundo Talyson Alves, gerente de esta trazendo tecnologias inovadomarketing da Growatt: "Os dados de ras, além da liderança com os invervendas apenas concretizam nosso sores até 49,9kW, recentemente a compromisso com o Brasil, através fabricante inaugurou a primeira usidas parcerias concretas que entre- na no Brasil com seus novos inversogam a melhor solução aos brasilei- res MAX250KTL3-X HV que possuem 800Vac, e também a fabricante conta ros." com tecnologia de bateria de lítio e Outro ponto interessante no carregadores VE acompanhando a estudo é que há um avanço signifi- tendência do mercado global. Growatt é a líder de market share em unidades de inversores distribuídos, que chegou a mais de 1GW. Vale lembrar que em 2017 a participação do mercado brasileiro frente ao mundial correspondia a apenas 0,9%


RBS Magazine

41


GESTÃO DE DOCUMENTOS:

um desafio no dia a dia do integrador solar

A

não sabe se está trabalhando elaboração de documentos na versão correta; e contratos é uma atividade essencial no dia a dia do inte• Você não sabe se o seu cliengrador de energia solar, mas te sequer abriu as propostas que toma muito o seu tempo. Em enviadas e que fim foi dado geral, o integrador mantém modelos ao seu trabalho; que podem ser editados um a um, salvos em seu computador em pastas • Você tem um trabalhão de loorganizadas, nomeadas, e com arquigística na assinatura de convos em versões numeradas conforme tratos e por aí vai. sofrem mudanças. V1, v2, v3... Assim vai acontecendo aquele acúmulo de Quando aderimos a uma plataarquivos digitais de forma tão pouco eficiente quanto os antigos arquivos forma de automação como a SolarMarket, trazemos muito mais confísicos. trole e agilidade nesse processo, “Difíceis de achar e com muito diminuindo suas chances de erro e lixo digital”, é como o CEO da Solar- aumentando a sua produtividade. Market, Álvaro Lima, conta que aconAs informações do seu cliente tecia com ele próprio quando era integrador de energia solar e não usava são inseridas automaticamente em nenhum CRM solar ou ferramenta de toda a documentação do projeto: proposta comercial, contratos, docuautomação de energia solar. mentos da concessionária de energia. “É um trabalhow com grande Tudo sem necessidade de que você margem de erros” ele conta e enu- dedique seu tempo editando. Nome, endereço, CNPJ, preços dos equipamera: mentos... Todos os dados seguem da • Você deixa passar uma infor- plataforma para a documentação aumação que precisaria ser edi- tomaticamente, trazendo muito mais tada, mas você sem querer agilidade e assertividade para você. deixa para trás, não edita; Todos os documentos do clien• Você tem dificuldade em te são facilmente acessados na plaidentificar qual a versão final taforma, sem ocupar espaço no dos documentos e envia a seu computador e acessíveis a todas as pessoas que você achar neversão errada; cessário do seu time. Todo mundo • Você envia e recebe docu- acessa a mesma versão, sempre mentos e, no fim das contas, atualizada. 42

RBS Magazine

Na plataforma SolarMarket você consegue realizar a gestão dos seus documentos gerando contratos de forma rápida e automatizada. Você não precisa mais escrever todos os dados da sua proposta editando no seu contrato, como: nome do cliente, endereço, CNPJ, preço dos fornecedores e os demais dados. A plataforma faz isso para você. Além de toda essa organização e controle, através da plataforma SolarMarket de automação para o integrador solar, você envia propostas e documentos para o seu cliente e consegue ver quando e por quanto tempo ele acessou os documentos, o que te diz muito sobre o nível de interesse dele em uma proposta, por exemplo. Por fim, os documentos são assinados digitalmente, sem necessidade de logística de documentos físicos, de impressões, ou mesmo de soluções de assinatura digital adquiridas à parte. Um CRM de energia solar não contaria com tantas ferramentas úteis de simplificação da vida do integrador solar. Por isso dizemos que a SolarMarket é muito mais do que um CRM solar, é uma ferramenta completa que empodera o integrador solar e o coloca em um patamar superior em um momento ideal do mercado de energia solar. Uma combinação de sucesso: preparo e oportunidade.


Faça como eles! Gere economia de tempo para fazer o que realmente importa:

VENDER MAIS Alan | MDW Brasil Com a Solarmarket, conseguimos nos livrar de várias planilhas e passamos a centralizar os cálculos no sistema. Agora também temos uma visão melhor dos preços praticados nos distribuidores e facilitou a geração de propostas com outras tecnologias de inversores.

Bruna | Pico Com a Solarmarket consigo gerar propostas rapidamente e buscar as antigas para clonar e reajustar algum dado, isso é ótimo. A ferramenta impactou na organização e atualização rápida dos valores do fornecedor, nós conseguimos ajustar melhor os orçamentos.

A maior e mais completa plataforma de automação do integrador solar.

Muito mais que um CRM

Cadastre-se em nosso site e receba o contato de um de nossos especialistas sem compromisso. www.solarmarket.com.br RBS Magazine

43


Você sabe explicar o autoconsumo para o seu cliente?

O

autoconsumo é uma parcela da energia que é consumida e ao mesmo tempo gerada. Que tal entendê-la melhor e apresentar uma forma mais fácil de explicar ao seu cliente sem dores de cabeça? Possivelmente você ou seu time já gastou um tempo explicando para o cliente por que a energia que aparece na conta de luz é diferente da energia que aparece no sistema de monitoramento solar. Isso se deve ao autoconsumo e nós vamos entender melhor do que se trata. O autoconsumo, ou consumo instantâneo de energia solar, é uma parte da energia que o sistema solar gera e que acaba sendo consumida no mesmo instante em que é gerada. Mas e por que o autoconsumo é difícil de entender? Porque o autoconsumo não se mede. Nem pelo monitoramento solar do sistema fotovoltaico, nem pela concessionária. Então, o cliente vê um número para a energia gerada no monitoramento solar e vê um número menor para a energia injetada na conta de luz. E aí? Como funciona o autoconsumo?

consumidora com energia solar (sis- Onde: tema fotovoltaico). EG = Energia Gerada; Vamos chamar a energia gerada no sistema fotovoltaico de "a". Esta EXP = Energia Exportada; parcela da energia quem mede é o sistema de monitoramento solar. AC = Autoconsumo Considerando um cenário usual Como não se mede o autoconsumo, no qual o consumo de energia da uni- calcula-se: dade consumidora é menor do que a energia gerada, temos a seguinte si- AC = EG – EXP tuação: Outra forma é a que apresentaAo chegar no quadro de dis- mos um pouco acima. tribuição, que representa um nó do circuito ideal, a energia geraCom essas formas de apresentar, da “a” se divide. Parte dela será não tem como se enganar. E o meexportada para a (ou injetada na) lhor: bastante tempo você irá econorede elétrica, que chamaremos de mizar! "c" e nesse caso, quem mede é a concessionária. Podemos concluir que o autoconsumo é uma parcela da energia E a outra parte a unidade que gerada pelo sistema fotovoltaico que chamaremos de "b" consome. Esta não dá pra medir de forma convenparcela de energia simplesmente não cional, mas, ainda assim, é possível é medida, e, por isso, não aparece representá-lo pra explicar de formas nem no aplicativo de monitoramento simples para quem não é tão familianem na conta de luz. Esta parcela da rizado. energia recebe o nome de autoconsumo. Como dica, é possível medir precisamente o autoconsuMas como explicar o autoconsu- mo com um medidor inteligenmo solar para o cliente leigo? te. Por exemplo: o SMART METER SOLARVIEW. Bem, aqui vão algumas sugestões: Curtiu? Não deixe de comentar se você aprendeu algo com esse conMatematicamente: teúdo.

Vamos entender a partir de um exemplo de balanço energético em um circuito ideal de uma unidade EG = EXP + AC 44

RBS Magazine

Aquele abraço solar!


RBS Magazine

45


Insole impulsiona a corrida pelo sol em 2022 Clean fintech investe em tecnologia e no lançamento de produtos para repetir em 2022 o sucesso de 2021; Brasil deve dobrar capacidade instalada da energia solar no ano

E

m 2022 a energia solar continuará a figurar como a fonte renovável que mais avança na matriz brasileira. Opção limpa, segura e barata, a capacidade instalada da energia solar deve praticamente dobrar em 2022 na comparação com 2021, segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR). O mercado de geração distribuída é o principal motor desse crescimento. Segundo dados de abril da ABSOLAR, o segmento alcançou 10 GW de capacidade instalada, o dobro da geração centralizada, que figurou com 4,9 GW. A entidade projeta investimentos da ordem de R$ 40 bilhões apenas em geração distribuída em 2022, fazendo com que a potência instalada chegue aos 18 GW. O Brasil tem quase 1,2 milhão de unidades consumidoras no setor de geração distribuída. Tendo como base a potência instalada, esse universo se divide 46

RBS Magazine

entre consumo residencial (45,2%), comercial (32,5%), rural (13,6%) e industrial (7,5%), conforme dados da associação. INSOLE CONTRIBUI PARA A EXPANSÃO A Insole, clean fintech que oferece soluções financeiras através da conta de luz, participa ativamente desse avanço. Em 2021, a empresa registrou crescimento de 180% nas vendas na comparação com 2020, fechando o ano com uma carteira de aproximadamente

8 mil clientes em 15 estados brasileiros. A expectativa para 2022 é manter a curva ascendente de financiamentos no setor de geração distribuída focando o cliente, além da diversificação do portfólio. A Insole está investindo em tecnologia para expandir linhas de crédito, lançar novos produtos e acelerar o processo de massificação da energia solar no país a partir da estratégia on-stop-shop, da pulverização de sua plataforma digital e da capilaridade de mais de 250 franqueados distribuídos pelo país. A empresa ampliou seu programa de cashback, algo inédito no setor de geração distribuída. Por meio do Insole Pay, aplicativo que funciona como uma carteira digital, os consumidores podem realizar compras numa rede de estabelecimentos usando créditos obtidos a partir do relacionamento com a Insole. O app está disponível no Google Play e Apple Store. “Queremos transformar a maneira como as pessoas se re-


lacionam com o consumo de energia. Essa relação mudou em diversas áreas, como restaurantes, hotelaria e mobilidade. Por que não no mercado de energia elétrica? Trabalhamos para que a conta de luz deixe de ser vista como um simples gasto e se transforme em um mundo de possibilidades”, afirma Ananias Gomes, presidente da Insole.

Como o financiamento é realizado pela empresa e o cliente paga com a própria conta de energia, o acesso foi democratizado e atingiu vários perfis de consumidores”, explica Ananias Gomes. BRASIL AVANÇA NO MUNDO

O Brasil encerrou 2021 na 14ª colocação no ranking mundial de geração solar fotovoltaica, segundo PROPOSTA INOVADORA relatório da Agência Internacional O cashback é uma novidade em de Energia Renovável (IRENA, em inum modelo que já nasceu disrupti- glês). O país fechou o último ano com vo. A Insole expandiu-se permitindo 13 GW de capacidade instalada, se ao consumidor migrar para a energia aproximando de Grã-Bretanha e Essolar e conseguir descontos de até panha. 50% na tarifa de energia, com prazos O ranking, que soma geração de financiamento de até 120 meses e carência de até 2 meses para início centralizada e distribuída, é liderado pela China, com 306 GW. Esdos pagamentos após a instalação. tados Unidos (93 GW), Japão (74 Na maioria dos contratos, o valor GW), Alemanha (58 GW) e Índia (49 das parcelas do financiamento não GW) completam as cinco primeiras ultrapassa o montante que seria di- posições. recionado para a conta de luz. Assim, Na América do Sul, o país é línão é preciso que o consumidor se sobrecarregue com grandes desem- der disparado no uso de energia bolsos e nem comprometa sua capa- solar. Conforme dados de abril, o Brasil já apresenta potência inscidade de crédito. talada de 15 GW, bem à frente “Por ser uma clean fintech, a In- do Chile (4 GW) e da Argentina sole tem uma análise de crédito ágil. (1 GW).

SOBRE A INSOLE A Insole é uma empresa que oferece soluções financeiras por meio da conta de energia. Com oito anos de mercado, conta com um time de experts no desenvolvimento de soluções financeiras, tecnológicas e energéticas. A Insole é signatária do Pacto Global da ONU, que promove 10 princípios universais nas áreas de Direitos Humanos, Trabalho, Meio Ambiente e Anticorrupção. Além disso, a clean fintech desenvolve várias ações de engajamento socioambiental, fortalecendo suas práticas ESG e contribuindo para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), dentre eles, a energia limpa e acessível. Além disso, somos a 5ª melhor empresa de energia para se trabalhar no Brasil, segundo o GPTW 2021. A empresa tem se especializado no financiamento e implantação de projetos de diferentes tamanhos em todas as regiões do Brasil. Atualmente, são cerca de 8 mil clientes no país. A Insole é pioneira, inovadora e uma das maiores no mercado de geração solar distribuída.

FAÇA SUA INSCRIÇÃO 12°Fórum

PALESTRANTES CONFIRMADOS

PREPARE-SE FÓRUM GD SUL 09 e 10 2022

Save Março The Save 21,22 Date e232022 The São Paulo - SP date JUNHO Brasil

RBS Magazine

ORGANIZAÇÃO / REALIZAÇÃO

47


Entrevista

Entrevista exclusiva com, IASMYM JORGE - gerente comercial do Meu Financiamento Solar Meu Financiamento Solar é uma plataforma digital exclusiva para financiar sistemas de energia solar e economizar até 95% na conta de luz

RBS Magazine - O Meu Financiamento Solar é uma solução digital do banco BV de financiamento para energia solar que está crescendo exponencialmente. Fale um pouco sobre a startup que vem fazendo a diferença. IASMYM JORGE - O Meu Financiamento Solar (MFS) desempenha um papel importante no mercado de energia renovável por oferecer linhas de crédito com condições e prazos que cabem no bolso da maioria dos brasileiros e, com isso, permitir uma economia de até 95% na conta de luz. Em 2021, registramos um aumento de 256% no volume de financiamentos e de 220% em propostas pagas em relação a 2020. Hoje somos a maior fintech de financiamento para energia solar do Brasil e, para este ano, esperamos dobrar

o nosso resultado e gerar 1 bilhão de reais por mês em oportunidades de negócio em 2022. RBS Magazine - A fintech vai oferecer R$ 12 bilhões em crédito para energia solar neste ano. Qual a importância de se obter créditos para os projetos fotovoltaicos? Sem dúvida é democratizar o acesso aos sistemas fotovoltaicos, que por si, proporcionam economia de gastos com consumo de energia. Temos acompanhado a crescente demanda por instalações, impulsionada pelo aumento das tarifas de energia elétrica e da crise energética. Para quem instala um sistema fotovoltaico, autonomia e economia de dinheiro a médio e longo prazos. Já no primeiro mês de funcionamento do kit

JÁ NO PRIMEIRO MÊS DE FUNCIONAMENTO DO KIT SOLAR, O CONSUMIDOR PERCEBE UMA REDUÇÃO NA CONTA DE LUZ QUE PODERÁ CHEGAR A 95%, RESTANDO PAGAR A TAXA MÍNIMA E A PARCELA DO FINANCIAMENTO... 48

RBS Magazine

solar, o consumidor percebe uma redução na conta de luz que poderá chegar a 95%, restando pagar a taxa mínima e a parcela do financiamento. Após 5 anos, o financiamento será quitado e o cliente terá energia elétrica quase de graça por mais 20 ou 25 anos. Existem outros benefícios indiretos, como previsibilidade de custos, melhor qualidade no suprimento de energia, valorização do imóvel e aumento da percepção de conforto. Pensando em benefícios sociais e ambientais, a energia solar é uma ferramenta para combater a desigualdade ao acesso m energia elétrica, ms mudanças climáticas e gerar empregos de qualidade. RBS Magazine - Qual as Condições do Financiamento para Energia Solar BV e como contratar?


Entrevista

O PAGAMENTO DO FINANCIAMENTO PODE SER FEITO EM ATÉ 84 MESES (7 ANOS), E O PRAZO PARA COMEÇAR A PAGAR É DE ATÉ 120 DIAS É possível financiar até 100% do projeto, incluindo a instalação. O pagamento é sempre efetuado direto aos fornecedores, isso é um dos diferenciais da linha, permitindo que o valor do serviço seja pago diretamente para as empresas que instalam os kits de energia solar. Pessoa física - contratação até R$ 500 mil. Pessoa jurídica contratação até R$ 3 milhões. A faixa de financiamento mais buscada é de até R$ 30 mil nela se concentra o público residencial (pessoa física), que tem demonstrado maior interesse no financiamento de Energia Solar.

O pagamento do financiamento pode ser feito em até 84 meses (7 anos), e o prazo para começar a pagar é de até 120 dias. A maioria dos clientes ainda prefere financiar em 60 vezes. Entretanto, o parcelamento de 84 vezes é muito considerado em projetos comerciais de pequeno e médio porte (público pessoa jurídica). A carência mais buscada por nossos clientes é de 90 dias. Também temos carência de 120 dias, que é muito considerada para projetos de grande porte, dado que o cliente busca a economia da conta de energia com o vencimento da parcela de financiamento. A carência estendida é benéfica, pois permite que todo processo de instalação seja concluído antes do vencimento da primeira parcela. RBS Magazine - Para a empresa, qual o principal ponto de se debater sobre o setor de geração distribuída solar fotovoltaica? Qual a expectativa para o próximo Fórum GD que ocorrerá na região do Nordeste? Como está o setor lá atualmente? Para o Meu Financiamento Solar, o principal ponto é tor-

nar a energia solar mais acessível a todos. Com o Marco Legal da Geração Distribuída em 2022, a expectativa para o Nordeste é bastante positiva, visto que é uma região rica em recursos naturais, principalmente, na incidência do sol, assim como conta com nove estados com grandes potenciais para somar. Além disso, atualmente, a região é líder no mercado de energia renovável brasileiro e tem atraído mais de R$ 62,2 bilhões em investimentos, segundo dados do governo. RBS Magazine - Como diferenciar qualidade x preço? A energia solar fotovoltaica é uma tecnologia segura e confiável. Entretanto, é necessário olhar para a qualidade dos equipamentos, do serviço de instalação, das estruturas de fixação dos painéis solares e dos componentes elétricos. No início, a busca era pelo menor custo. Hoje, o mercado mudou e já é de amplo conhecimento que componentes têm diferenças de qualidade. Também é recomendado verificar as garantias dos equipamentos e as qualificações da empresa instaladora. RBS Magazine

49


O Brasil rumo aos 15 GW de potência instalada em geração distribuída Guilherme Chrispim

Presidente da Associação Brasileira de Geração Distribuída (ABGD)

N

o último dia 29 de março, a geração distribuída atingiu 10 GW de potência instalada no Brasil, um marco histórico para o setor. Além dessa marca, considerando o tempo decorrido entre o 9º e o 10º gigawatts, foi a segunda vez na história que crescemos 1 GW em menos de três meses. E os números de abril indicam que essa velocidade de incremento será mantida ou elevada: nos trinta dias de abril foram conectados novos 500 MW. Assim, os quatro primeiros meses de 2022 confirmaram a expectativa de maior procura pela geração distribuída, levando em conta a sanção da Lei 14.300/2022 no início de janeiro. Até o fim de dezembro, o Brasil deverá ultrapassar a marca de 15 GW, o que torna correto afirmar que 2022 é o ano da “corrida ao sol”. Com o novo marco legal, há uma antecipação de projetos para garantir um melhor resultado do investimento até 2045, já que a lei prevê a gratuidade da cobrança da Tarifa de Uso do Sistema de Distribuição (TUSD) para quem ingressar no sistema de compensação até 6 de janeiro de 2023. Os sistemas implementados após esse prazo passarão a pagar um porcentual da TUSD.

50

RBS Magazine

Nesse ponto, diante de cálculos e projeções da ABGD, é importante reforçar que o início da cobrança dessa tarifa não será o fim da geração distribuída no País: geração própria de energia on grid continuará atrativa. Entre os fatores que corroboram essa afirmação, destaco as previsões de manutenção do custo elevado da energia, o que reforça que o investimento terá retorno financeiro. Além disso, a forma como a sociedade se relaciona com o tema energia está passando por uma transformação em que dois eixos se destacam e favorecem a evolução da geração distribuída. Na pauta de segurança energética, trazer para as mãos de cidadãos e empresas um meio de geração própria de energia vai fazer cada vez mais sentido. Outro fator importante é a preocupação, cada vez maior, com o impacto ambiental que a geração de energia provoca, o que favorece a expansão da GD, devido ao emprego de fontes renováveis.

A democratização do acesso à energia é outra característica da geração distribuída que se apresenta de forma vantajosa. Traduzindo em números: são mais de 1,2 milhão de conexões totais, distribuídas nacionalmente entre as classes de consumo residencial (43,6%), comercial (33,2%), rural (13,9%) e industrial (7,9%). Não é por obra do acaso que o País vai acrescentar cerca de 8 GW de geração distribuída em apenas um ano, até o fim de 2022, entregando o equivalente a meia Itaipu! Essa verdadeira revolução está se realizando com investimentos privados das mais diferentes grandezas: desde usinas de 5 megawatts até cidadãos que financiam um pequeno conjunto de placas fotovoltaicas para instalação residencial. A geração distribuída, para os brasileiros, é um meio de efetiva participação da sociedade nos rumos da política energética nacional.

...ASSIM, OS QUATRO PRIMEIROS MESES DE 2022 CONFIRMARAM A EXPECTATIVA DE MAIOR PROCURA PELA GERAÇÃO DISTRIBUÍDA, LEVANDO EM CONTA A SANÇÃO DA LEI 14.300/2022 NO INÍCIO DE JANEIRO


Nexen tem como objetivo o Nordeste para novo centro de distribuição

A

Nexen, empresa distribuidora de equipamentos fotovoltaicos, direciona seus olhares para a região nordeste quando o assunto é a ampliação de seu centro de distribuição. Atualmente, tem sua sede em Chapecó/SC e unidade de distribuição em Araquari/SC, contando com mais de 40 colaboradores. O objetivo é ampliar suas unidades de distribuição para contribuir com a logística e reduzir ainda mais o prazo de entrega nessa região, que hoje é de aproximadamente 10 dias para até 2 dias em determinadas localidades.

bom relacionamento com seus integradores e colaboradores, realizando um atendimento de forma humanizada e única, bem como solidez em seus valores e flexibilidade nas negociações com seus parceiros. Quanto aos diferenciais, a Nexen busca oferecer diversas formas de pagamentos, desde parcelamento em até 10X sem juros no cartão de crédito, modalidade de boleto + cartão até as diversas linhas de financiamento bancário.

Apesar de ser uma empresa jovem, a Nexen tem observado seu crescimento de forma expressiva, tendo em 2021 mais de 260% de crescimento com relação a 2020, com expectativa de aumento significativo desses números para 2022.

Além desses fatores, a empresa possui um programa de fidelidade exclusivo para seus parceiros, o Nexup, onde através de suas compras eles realizam o acúmulo de pontos que podem ser trocados diretamente na plataforma da Nexen, por itens como drone, elevador de módulos, itens de escritório, câmera termográfica, e até mesmo kit fotovoltaico.

Dentre os principais fundamentos, a empresa preza pelo

“A Nexen é uma empresa humana, e valorizamos o bom

relacionamento com nossos parceiros, afinal eles são a representação de nossa marca diretamente com o cliente final. Nossa ida para o nordeste confirma nosso compromisso com os integradores e clientes”, afirma Ítalo de Pra Neto, Diretor Geral da Nexen. Quanto a abertura da nova unidade de distribuição, está prevista para o início do próximo semestre, tendo como principal ponto de escolha as proximidades do porto de Suape, em Recife-PE.

Acompanhe a Nexen nas redes sociais: Instagram: @energianexen Facebook: energianexen

RBS Magazine

51


QUALIDADE, GARANTIA E SEGURO das placas solares são os próximos passos do setor de energia fotovoltaico, afirma SOL Copérnico

A

s instalações para geração de energia solar fotovoltaica registraram um avanço significativo nos últimos anos, com o aumento de incentivos e o número de empresas apostando no setor. No entanto, o momento agora é de alerta para a qualidade, a garantia e o seguro das placas solares. A afirmação é de Hugo Albuquerque, superintendente comercial da SOL Copérnico.

AINDA DE ACORDO COM O SUPERINTENDENTE COMERCIAL DA SOL

COPÉRNICO, ESTE É “Estamos vendo muitos problemas ocorrendo nas instalações das placas solares, desde o efeito da queUM DOS GRANDES da de um raio, por exemplo, que danifica o equipamento ou até mesmo erros quando são instaladas, alguns MOMENTOS PARA deles inclusive sem seguir as normas técnicas. Agora, mais do que nunca, é DISCUTIR O TEMA hora de olharmos para esta parte do segmento, para a mão de obra, para os treinamentos, para a qualidade PROPOSTO... das placas que estão sendo instaladas, porque uma hora essa conta vai chegar”, ressalta Albuquerque, que também é engenheiro eletricista, for- nováveis, a luz do Sol é uma fonte de mado em 1999 na Universidade de energia constante, previsível e inesPernambuco (Escola Politécnica), e gotável”, afirma. que atua no setor desde 2009. Albuquerque comenta ainda que cada vez mais os integradores preSegundo o especialista, 51% dos problemas acontecem no inversor, cisam estar atentos à qualidade, às e entre os problemas destacam-se: garantias e aos seguros dos equipamal funcionamento, queima, proble- mentos, visto que a quantidade de mas no disjuntor, geração abaixo do sistemas fotovoltaicos que não geprometido, infiltração no telhado, ram conforme o prometido tem crescido muito, e isso tem se refletido no fiação, entre outros. número de processos judiciais e inaAinda de acordo com o superin- dimplências, e consequentemente, tendente comercial da SOL Copérni- no aumento das taxas de juros para co, este é um dos grandes momentos financiamento.”73% das vendas são para discutir o tema proposto. “O para pessoas físicas, para residênBrasil vem sofrendo uma grave crise cias, portanto o financiamento é um energética, mas estamos aqui para excelente meio para desenvolver ainvirar o jogo. De todos os recursos re- da mais o setor,” diz. 52

RBS Magazine

Para atender a essa demanda e entregar aos consumidores as melhores soluções de kits fotovoltaicos, a SOL Copérnico fechou importantes parcerias com fornecedores internacionais para abastecer o segmento solar e oferecer módulos, inversores e estruturas metálicas com a maior qualidade do mercado fotovoltaico, com segurança e credibilidade nos processos de instalação. Entre as parcerias estão o grupo Chint Power, para fornecer 600 MW de inversores, equipamentos considerados de primeira linha, com corpo totalmente de alumínio e que chegam a 275 kWp. Todos têm mais de 10 anos de garantia, e os primeiros carregamentos chegam já no início de março de 2022. Além disso, a oferta de 1 GW com a Astronergy. Por meio dessas importantes parcerias, a SOL passa a ofertar também equipamentos com maior qualidade no mercado fotovoltaico, com segurança e credibilidade nos processos de instalação, reafirma o compromisso com o setor e está preparado para crescer ainda mais dentro do segmento, pois essas empresas são consideradas líderes tecnológicas no mercado de equipamentos fotovoltaicos. A SOL Copérnico Energias Renováveis nasceu com o propósito de democratizar a energia solar e sustentável no Brasil. Este movimento de mercado da SOL vem se juntar ao crescimento já verificado pelo mercado solar. É uma das maiores distribuidoras de soluções fotovoltaicas do país e conta com o respaldo da maior plataforma financeira do setor.


Geração distribuída e o Maranhão Por: Dr. Rogerio Moreira Lima

Vice-Presidente do CREA-MA, Diretor de Inovação da ABTELECOM, Professor do PECS/UEMA

A

energia elétrica chega com razoável facilidade às nossas residências, comércios, indústrias e hospitais. Entretanto, a população pouco conhece a engenharia e o trabalho de engenheiros que permitem que toda essa energia que torna possível o modo de vida moderno seja assegurada através do Sistema Elétrico de Potência, o qual fornece energia através da geração, transmissão e distribuição da energia elétrica. A tensão elétrica na geração da energia é elevada para níveis de tensão típicos das linhas de transmissão de energia elétrica, que se dá em longas distâncias, a fim de se reduzir perdas. Chegando à localidade, reduz-se a voltagem para se adequar à distribuição da energia elétrica, fazendo-se necessário novamente a adequação dos níveis de tensão para distribuição da energia elétrica. Um elemento está presente em cada etapa desse longo processo, quais sejam, na geração, transmissão e distribuição da energia elétrica: a subestação de energia elétrica. A subestação é "parte do sistema de potência que compreende os dispositivos de manobra, controle, proteção, transformação e demais equipamentos, condutores e acessórios,

abrangendo as obras civis e estruturas dos serviços envolvendo Geração de montagem" (art. 2°, inciso XLVIII, Distribuída. da Resolução n° 1.000/2021-ANEEL ). Por sua vez, o Sistema CONFEA/ CREA, aglomerado de conselhos de Recentemente, surgiu e tem se popularizado um tipo diferente de fiscalização multiprofissional, consgeração de energia elétrica, a Gera- titui-se de autarquias federais pação Distribuída, na qual a geração da rafiscais através das quais o Estado energia elétrica é próxima ao consu- brasileiro garante o policiamento e midor, ou seja, em vez de se conectar segurança nas obras e/ou serviços à linha de transmissão a central ge- da Engenharia, Agronomia, Geologia, radora de energia conecta-se à rede Geografia e Meteorologia, mediante de distribuição de energia elétrica. E verificação, controle e a fiscalização essa modalidade é autorizada desde do exercício profissional visando ao que se faça uso de fontes de energia benefício e à proteção dos interesses renováveis. Assim, o regulador da da sociedade. prestação de serviços de eletricidade Logo, o Sistema CONFEA/CREA sinaliza a necessidade de se buscar maior sustentabilidade na geração da tem se comprometido com todas as iniciativas que intentem garantir energia elétrica. maior segurança nas atividades da A atividade de geração distri- engenharia, razão pela qual tanto o buída tem hoje associações que CONFEA quanto o CREA-MA patrocia promove e regulação tanto por nam o 13° Fórum Nordeste GD que parte da ANEEL, que cuida da pres- se realizará em São Luís no início de tação do serviço de eletricidade, maio. O Estado do Maranhão e os quanto do Sistema CONFEA/CREA, Municípios deverão emprestar a deque regula o exercício profissional. vida atenção para a promoção cada A ABGD (Associação Brasileira de Ge- vez maior de eventos que objetivem ração Distribuída) é uma associação trazer mais segurança energética e que tem por objetivo a desburocra- sustentabilidade com qualidade téctização, sustentabilidade, qualida- nica à sociedade. Para tal, vislumbrade e segurança nas atividades de -se com bons olhos a aproximação e geração distribuída, com promoção interlocução dos players CREA-MA, de congressos, cursos e fóruns na ANEEL e associações de promoção busca de qualidade na prestação das fontes de energia alternativa. RBS Magazine

53


Artigo

PHB Solar lança a bateria de lítio PHB LynX e inversores híbridos PHB3648D-ES e PHB5048D-ES

O

A solução robusta da PHB é gia como um caminho sensato para manter a viabilidade dos sistemas inovadora no mercado, com grau de proteção IP65, possibilitando fotovoltaicos. a instalação em ambientes exterO valor dos módulos fotovoltai- nos, sendo um dos poucos inversocos e inversores, principais compo- res off-grid\híbrido a oferecer isso. nentes dos sistemas fotovoltaicos, Os dois MPPTs possibilitam a mevêm gradativamente sendo reduzi- lhor configuração de geração para dos nos últimos anos. Uma redução o cliente e versatilidade de projeto mais dramática de valor vem, no e obra. entanto, das baterias de lítio, que Disponível exclusivamente na Entretanto, como já era espera- reduziram em 97% seu preço nas do, a lei 14.300 insere uma transição últimas três décadas (Our World in plataforma da PHB, pode-se orçar na maneira como é realizada a com- Data, 2021), e começam a viabilizar com as próprias baterias de lítio da pensação dos créditos de energia, soluções completas para que clien- marca. Na plataforma você encontra reduzindo a parcela TUSD fio B aba- tes possam, gradativamente, se tor- todo o suporte para dimensionamentida gradualmente até o não abati- narem independentes da rede da to correto do sistema. mento completo após o período de concessionária. transição. Assim, mesmo gerando a Neste caminho, os inversores Autor: IVAN SARTURI totalidade do consumido (ou além), o consumidor passará a pagar uma híbridos PHB5048D-ES e PHB3648Dparcela dessa tarifa, que será in- -ES, que possibilitam a instalação Engenheiro eletricista de formacrementada até chegar a 100% em de sistemas fotovoltaicos com bate- ção, trabalha na equipe de enge2029, onde ela não será mais abati- rias, estão alinhados com as potên- nharia e suporte da PHB. Possui exda. Isso reduz o retorno financeiro cias mais procuradas nos inversores do adotante, que agora tem moti- on-grid para sistemas residenciais. periência em projetos e pós-venda, vos para buscar meios de evitar essa Atualmente, sem a portaria do INME- gestão de contratos e satisfação TRO para a ligação do sistema conec- do cliente na área de sistemas focobrança. tado à rede com o uso das baterias, tovoltaicos. Além disso, atuou em A PHB enxerga neste ponto não possibilitamos o uso como inversor pesquisa na UFSM (Universidade uma desmotivação, mas sim um in- convencional (on-grid) ou off-grid. Federal de Santa Maria) possuindo centivo para buscarmos novas solu- Entretanto, o inversor encontra-se ções, negócios e oportunidades. Se pronto a ligação on-grid com baterias publicações na área de mobilidade por um lado passamos a pagar mais, quando essa modalidade for regula- urbana, veículos elétricos, eficiênpor outro, começamos a enxergar as mentada, sem qualquer alteração de cia energética e armazenamento soluções de armazenamento de ener- hardware. de energia elétrica. s crescentes aumentos dos valores de energia elétrica alavancaram e muito o setor de energia fotovoltaica, culminando na conexão de 3,9 GW de sistemas fotovoltaicos à rede em 2021. As incertezas sentidas no setor de geração distribuída ao longo dos últimos anos foram finalmente suavizadas com o Marco Legal da GD.

BATERIA DE LÍTIO PHB LynX

54

RBS Magazine

INVERSOR HÍBRIDO PHB5048D-ES e PHB3648D-ES


Confira algumas de nosssas mídias e eventos

1 CONGRESSO

biogás

Renováveis RBS Magazine

55


PRONTA-ENTREGA

O MAIS POTENTE DUAL DO MUNDO JÁ ESTÁ DISPONÍVEL!

Registro do Inmetro nº006030/2021

Para sistemas residenciais e comerciais

Melhor custo-benefício, compatível com módulos de 670Wp+

FAÇA SEU PEDIDO

AGORA MESMO! (17) 99207-0590 WWW.ECORIONLINE.COM.BR

56

RBS Magazine


Issuu converts static files into: digital portfolios, online yearbooks, online catalogs, digital photo albums and more. Sign up and create your flipbook.