Page 1

BELO HORIZONTE Diário Oficial do Município - DOM

Ano XX • N. 4.631 • R$ 0,90

Tiragem: 2.500 • 2/9/2014

Belo Horizonte ganha mais 14 estações de Com seis novos bicicletários na Pampulha e oito no Centro, usuários já contam com 18 pontos de retirada e devolução, com 180 bicicletas disponíveis

A Prefeitura de Belo Horizonte inaugurou no sábado, dia 30, 14 novas estações de bicicletas compartilhadas, na Pampulha e na área central. Com isso, o programa Bike BH ganhou novo impulso e os usuários, mais opções para a retirada e devolução das bicicletas. Confira no quadro abaixo quais são as novas estações, que se somam às quatro já existentes, na Praça da Liberdade, no Mercado Central, na Praça Afonso Arinos e na Praça Rui Barbosa, com 40 bikes em circulação. Com as novas estações, o projeto chega a 18 estações e 180 bicicletas. Desde a inauguração do Bike BH, em 7de junho, mais de 6.137 viagens foram realizadas e mais de 13 mil pessoas já se cadastraram no sistema. Das quatro estações da área central, a da Praça da Liberdade é a recordista, com 2.387 viagens, seguida pelo espaço do Mercado Central, com 1.388 viagens, a Praça Afonso Arinos, com 1.247 viagens e a Praça Rui Barbosa, com 666 viagens. A parceria entre a Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da BHTrans, Serttel/Samba Transportes Sustentáveis, e o Itaú, prevê que até o final do ano serão instaladas 40 estações com capacidade para 400 bicicletas. “As pessoas estão aderindo ao programa, o que comprova que a bicicleta tem espaço em Belo Horizonte”, afirmou o prefeito Marcio Lacerda, que acompanhou a inauguração da Estação Mirante Bem-te-vi (Avenida Otacílio Negrão de Lima, em frente ao número 5.480, bairro Bandeirantes) e pedalou cerca de 3,6 km até a Estação Zoológico (Avenida Otacílio Negrão de Lima, próximo à entrada do Jardim Zoológico). “Vamos chegar a 40 estações, concentrando na Pampulha e no Centro para depois alcançar locais como Barreiro e Venda Nova. Temos atualmente 70 km de ciclovias. O objetivo é ampliar para 100 km até o fim do

Fotos: Adão de Souza

bicicletas compartilhadas

Desde a inauguração do programa Bike BH, em junho, mais de 13 mil pessoas se cadastraram e mais de 6 mil viagens foram realizadas

ano, 200 km até 2016 e depois atingir 360 km, que é o potencial da cidade”, concluiu Marcio.

Como usar as bikes compartilhadas

As “magrelas”, na cor laranja, estarão à disposição dos usuários todos os dias da semana, das 6h às 23h. Para usar o sistema compartilhado, é preciso preencher um cadastro pela internet (www. mobilicidade.com.br/bikebh). A bicicleta pode ser usada por 60 minutos ininterruptos, de segunda a sábado, e por 90 minutos aos domingos e feriados, e quantas vezes por dia o usuário desejar. Para isso, basta que, em até uma hora, o ciclista devolva o equipamento em qualquer estação por um intervalo de 15 minutos. Para continuar utilizando a bicicleta, sem fazer a

De acordo com o prefeito Marcio Lacerda, meta é chegar a 100 km de ciclovias até o final do ano

dom 4631.indd 1

pausa, serão cobrados R$ 3 pelos primeiros 30 minutos adicionais e R$ 5 para cada novo período de 30 minutos. Vale ressaltar que, respeitando o intervalo de 15 minutos entre uma viagem e outra, o usuário pode pedalar gratuitamente quantas vezes desejar durante o dia. Para destravar a bicicleta, o usuário pode usar o aplicativo para smartphones ou ligar, do telefone celular, para o telefone 4003-9847.

Pedala BH A implantação do sistema de bicicletas compartilhadas em Belo Horizonte representa um passo importante do programa Pedala BH, que foi incluído no planejamento estratégico da BHTrans e que hoje faz parte do plano de mobilidade da capital. O Pedala BH tem com o objetivo de promover o uso da bicicleta na capital, criando facilidades para quem optar por esse meio de transporte, já que é um veículo de baixo custo de aquisição e de manutenção, não poluente, silencioso, saudável e flexível em seus deslocamentos. Até dezembro de 2009, Belo Horizonte tinha 23,8 km de ciclovias. O número chegou a 70 km no último mês. Além das ciclovias, o programa prevê a implantação de paraciclos e bicicletários, que são equipamentos para estacionamento de bicicletas distribuídos em pontos estratégicos da cidade, para promover a integração entre o Move e o metrô.

Confira as novas estações Mirante do Sabiá

Avenida Otacílio Negrão de Lima, do lado oposto ao número 11.390, na esquina com a Rua Euclides Franco.

Zoológico

Avenida Otacílio Negrão de Lima, em frente à Copasa, próximo à entrada do Jardim Zoológico.

Parque Ecológico da Pampulha

Afonso Pena, s/nº, esquina com a Rua Paulo de Frontin e com a Avenida Paraná.

Instituto São Rafael

Avenida Barbacena, lado oposto ao número 200, na esquina com a Avenida Augusto de Lima.

Fórum

Avenida Augusto de Lima, próximo ao Fórum Lafayette, na esquina com a Rua Ouro Preto.

Avenida Otacílio Negrão de Lima, no estacionamento do Parque Ecológico Promotor Francisco Lins do Rego, lado oposto à Toca da Raposa I.

Praça Raul Soares

Marco Zero

Avenida Barbacena, esquina com a Avenida Amazonas, no bairro Barro Preto.

Avenida Otacílio Negrão de Lima, próximo à Portaria 1 do Parque Ecológico Promotor Francisco Lins do Rego, na esquina com a Avenida Novara.

Mirante do Bem-te-vi

Avenida Otacílio Negrão de Lima, 5.480, bairro Bandeirantes.

Pampulha

Rua Versília, na altura do número 3.500, na esquina com a Avenida Otacílio Negrão de Lima.

Rodoviária

Praça Rio Branco, Avenida

Avenida Augusto de Lima, em frente ao número 1.036, na Praça Raul Soares.

Santo Agostinho

Diamond

Avenida Olegário Maciel, em frente ao número 1.639, na esquina com a Rua Gonçalves Dias.

Aimorés

Rua dos Aimorés, lado oposto ao número 1.983, na esquina com a Avenida Bias Fortes.

Sesc Palladium

Rua Rio de Janeiro, em frente ao número 1.129, na esquina com a Avenida Augusto de Lima.

01/09/2014 18:11:37


Divulgação

Restauração do filme “Tostão, a Fera de Ouro” é tema de palestra do Crav

Daniela Fernandes abordará em sua palestra as dificuldades da preservação da memória cinematográfica de nossos filmes, além dos

problemas para localizar obras do passado, os desafios envolvidos em sua restauração e as poucas ações institucionais voltadas para isso.

Divulgação

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Fundação Municipal de Cultura e do Centro de Referência Audiovisual (Crav) apresenta hoje, das 19h às 21h, no projeto Audiovisual em Debate, a palestra “Prêmio Homenagem à Filmografia Mineira: relato sobre a restauração do longa “Tostão, a Fera de Ouro”, com a coordenadora de programação do Curta Circuito, Daniela Fernandes. A palestra vai ser realizada no auditório do Instituto Cultural Brasil Estados Unidos (ICBEU), que fica na Rua da Bahia 1.723, Lourdes. As inscrições são gratuitas e serão feitas no local. Haverá distribuição de certificados de participação ao fim do evento.

Desafios da restauração e da preservação serão debatidos no encontro

Fotos: Avanilton Aguilar

Mostra Olhar Inverso mostra equipamentos audiovisuais da memória do cinema em Venda Nova conhecerem o passado do audiovisual em Belo Horizonte. “Este é o primeiro evento relacionado com o cinema e com a comunicação audiovisual nesta região. A mostra é muito importante porque leva conhecimento aos jovens sobre o passado e a valorização do audiovisual”, comentou.

A exposição

Acervo do Crav em exposição inclui filmadoras, projetores e máquinas fotográficas

O Centro Cultural Venda Nova inaugurou na última semana a exposição “Olhar Inverso”, que pode ser conferida no Centro de Referência da Memória de Venda Nova (Rua Boa Vista, 11, Venda Nova). A mostra apresenta ao público um acervo do Centro de Referência Audiovisual (Crav), incluindo filmadoras, projetores e máquinas fotográficas, entre outros objetos do início do século 20. Os equipamentos fazem parte da história cinematográfica de Belo Horizonte e oferecem ao público a oportunidade de desvendar um pouco dessa área. Também são exibidas curtas metragens do acervo do Crav, além de debates. A exposição fica em cartaz até o final deste mês e pode ser visitada às segundas e quintas, das 15h às

dom 4631.indd 2

19h, e aos sábados, das 10h às 14h. Algumas reportagens de jornais, relatando fatos do cinema daquela época, acompanham a mostra. Segundo Amauri de Paula, gerente do Centro Cultural Venda Nova, a exposição se encaixa perfeitamente no casarão do Centro de Referência, que tem características semelhantes às do Museu Abílio Barreto. “Ao receber este acervo, estamos possibilitando o conhecimento tanto deste imóvel quanto de parte da história do cinema em Belo Horizonte”, concluiu. Maria das Mercês Moura Martins, moradora da região há mais de 40 anos e integrante da Associação Cultural Tecendo Arte e Vida, de Venda Nova, considera a mostra uma oportunidade para os jovens

Os equipamentos constituem parte do acervo tridimensional do Crav e carregam um pouco da história audiovisual de BH, permitindo registrar a memória da cidade, sua vida cultural, seus costumes, hábitos e habitantes. A marca da evolução tecnológica está presente nos equipamentos antigos, demonstrando um pouco daquilo que foi usado do começo do cinema. Da captura da imagem à projeção, passando pela edição, é possível perceber a importância dos objetos que não são vistos, mas que viabilizam a luz das telas. O processo cinematográfico narrado por meio desse acervo começa pela captura. Nas câmeras de filmagens de manivela ou elétricas, em pequenos rolos ou cartuchos de películas, sejam de 8mm, 16mm ou 35mm, as imagens eram gravadas. Na aproximação em relação ao objeto filmado, pelo zoom ou pelo deslocamento dessas pequenas câmeras portáteis, a característica de cada uma delas ficava marcada no filme. Nos equipamentos de montagem portáteis, o filme era editado, cortando e colando pedaços de histórias. O filme ganhava vida, para depois ser exibido ao público. O objetivo da exposição “Olhar Inverso” é trazer a essa mesma luz os objetos que antes ficavam nas sombras.

Terça-feira, 2 de setembro de 2014 A palestrante tratará da experiência do prêmio “Homenagem à Filmografia Mineira”, que visa recuperar obras feitas em Minas Gerais e exibi-las nas sessões da mostra Curta Circuito, com especial destaque para a restauração do longa metragem “Tostão, a Fera de Ouro”. Promovido pelo Crav, o projeto Audiovisual em Debate é formado por palestras mensais, rea­ lizadas de abril a dezembro, com o objetivo de apresentar discussões sobre o universo do audiovisual, privilegiando a temática da preservação, mas também contemplando questões concernentes à produção, à distribuição, à exibição e à formação de público. São destacadas apresentações que dialoguem com a produção mineira e belo-horizontina. O público alvo da ação é amplo, sendo entendido como todos os interessados em audiovisual.

André Fossati

Diário Oficial do Município

2

Poder Executivo

A palestrante

Daniela Fernandes é produtora editorial, com pós-graduação em Gestão Cultural pelo Centro Universitário UNA. Atua como coordenadora de programação do Curta Circuito – Mostra Permanente de Cinema e do Cinefoot – Festival de Cinema de Futebol em Belo Horizonte. Foi responsável pelo processo de restauração do longa metragem “Tostão, a Fera de Ouro”. Atualmente compõe a Secretaria Executiva do Fórum dos Festivais.

Luiz Ruffato é o convidado do dia no projeto Sempre um Papo O escritor Luiz Ruffato é o convidado do dia do projeto Sempre um Papo. Hoje ele lança e promove um debate sobre o livro “Flores Artificiais” (Companhia das Letras), às 19h30, na Sala Juvenal Dias do Palácio das Artes (Avenida Afonso Pena, 1.537, Centro), com entrada gratuita. O evento integra a série de 25 encontros que o projeto realiza no segundo semestre deste ano em Belo Horizonte e em 11 cidades do interior do Estado. Todos os encontros com os escritores serão gravados e posteriormente disponibilizados no site www. sempreumpapo.com.br. Em “Flores Artificiais”, o escritor Luiz Ruffato recebe em sua casa a correspondência de um desconhecido. Trata-se de um manuscrito, “Viagens à terra”, uma compilação de memórias que Dório Finetto, funcionário graduado do Banco Mundial, redigiu a partir de suas muitas viagens de trabalho. Como consultor de projetos na área de infraestrutura, Finetto percorreu meio mundo em uma sucessão de simpósios, reuniões e congressos. A mente de engenheiro, no entanto, esconde um observador arguto e sensível, uma dessas pessoas capazes de se misturar com naturalidade em um grupo de desconhecidos. Partindo de um esqueleto ficcional, Ruffato — o autor, e não o personagem do próprio livro — irá embaralhar as fronteiras entre ficção e realidade, sem jamais perder de vista a força literária que é a grande marca de sua obra. Ruffato nasceu em Cataguases, Minas Gerais, em 1961. Formado em Comunicação pela Universidade Federal de Juiz de Fora, publicou vários livros, entre eles o aclamado “Eles Eram Muitos Cavalos”, que recebeu o prêmio APCA e o Machado de Assis, da Biblioteca Nacional. Adriana Vichi

BELO HORIZONTE

01/09/2014 18:11:48


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Terça-feira, 2 de setembro de 2014

SLU apresenta estudo em seminário nacional sobre tecnologia de tratamento de recicláveis ção do diálogo entre os campos científico e tecnológico e a troca de experiências entre as organizações de catadores. O encontro foi promovido pela Secretaria Geral da Presidência da República, pelo Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea) e pela Universidade de Brasília (UnB). O sociólogo Diogo Cesar Pereira, técnico de nível superior do Departamento de Políticas Sociais e Mobilização da SLU, divulgou o

estudo “Estratégias e desafios de mobilização socioambiental no âmbito da elaboração e execução de PTTS com associação de catadores”. O projeto foi elaborado por ele, pelo sociólogo Antonio Marcos Martins, pela historiadora Gláucia Moreira Pinto, pela pedagoga Verônica Bersani, técnicos de nível superior do Departamento de Políticas Sociais e Mobilização, além da chefe do departamento, Clarissa Germana Pereira de Queiroz.

SLU

A Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) participou do “Encontro Nacional Conhecimento e Tecnologia: Inclusão Socioeconômica de Catadores de Materiais Recicláveis”, realizado no final de agosto na Universidade Federal de Brasília, no Distrito Federal. O evento promoveu a discussão sobre tecnologias de gestão de tratamento de resíduos sólidos, trabalho dos catadores de materiais recicláveis, promo-

Segundo Diogo, o estudo teve como objetivo analisar o desenvolvimento das ações de apoio às cooperativas de catadores de materiais recicláveis pela Prefeitura, por intermédio da SLU, e considerar os desafios necessários à sustentabilidade desses empreendimentos sociais, sobretudo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Na avaliação de Verônica Bersani, estudos como esse ampliam o olhar dos técnicos e abrem novas possibilidades de atuação, trazendo um retorno favorável para

3

a população, na medida em que permite o aprimoramento do trabalho. “Sermos selecionados para compartilhar as experiências da instituição em um evento de visibilidade nacional nos dá esperança de que, aos poucos, os desafios que enfrentamos, no âmbito da mobilização, sejam resolvidos com ferramentas práticas e eficazes”, observou a pedagoga. O evento contou ainda com painéis de debates, sessões temáticas, apresentação de artigos acadêmicos e relatos de ações bem-sucedidas em educação ambiental. Na ocasião, foram exibidas as novidades em equipamentos ligados à reciclagem, discutidos assuntos vinculados aos riscos da profissão, aos problemas de saúde e à segurança dos catadores das centrais de triagem de resíduos.

Cinema com Pipoca aborda direitos dos idosos no CAC Barreiro Os grupos da terceira idade da região do Barreiro se reuniram no último mês no Centro de Apoio Comunitário (CAC) Barreiro (Rua Pinheiro Chagas, 252, bairro Santa Helena) para uma atividade do programa Cinema com Pipoca, ação promovida pela Gerência Regional de Programas Sociais. Enquanto degustavam pipoca, suco, cachorro-quente e canjica, os convidados assistiram à peça “A próxima porta”, encenada pela Cia de Teatro da Secretaria Municipal Adjunta de Assistência Social, e ao documentário “Estatuto dos Idosos”, ambos abordando os direitos e os deveres dos idosos. “O objetivo é incentivá-los a manter uma vida ativa. Queremos proporcionar um momento lúdico, porém rico em conhecimentos”, disse Silvania Cecília, gerente regional de Programas Sociais. O resultado parece ter sido alcançado. “Momentos como esse nos deixam felizes e dispostos a continuar tendo uma vida saudável”, disse Maria Helena Costa, que participou da atividade. O evento foi finalizado com um debate feito pela coordenadora do Centro de Referência Especializada da Assistência Social (Creas) Barreiro, Eliane Rodrigues, que relacionou o conteúdo das apresentações com o atendimento que a Prefeitura oferece aos idosos com direitos violados.

Estudo de ações de apoio às cooperativas de catadores foi apresentado em Brasília

higienização e acondicionamento de instrumentos de trabalho. De acordo com a gerente do CEO-CS, Maria José Moreira Felipe, o assunto é importante para o trabalho do dia a dia dos técnicos e auxiliares e a capacitação propicia a atualização de práticas de rotina da equipe de odontologia, refletindo no atendimento de qualidade aos usuários. “O intuito é desenvolver nos profissionais o conhecimento aplicado à realidade,

Divulgação

Os técnicos e auxiliares de saúde bucal do Centro de Especialidades Odontológicas da Regional Centro-Sul (CEO-CS) passaram no final de agosto por uma capacitação sobre biossegurança, ministrada pela enfermeira Vanessa Freire, gerente da Central de Esterilização Centro-Sul (CEST-CS). Os 42 participantes atualizaram conhecimentos sobre a padronização dos procedimentos de limpeza e desinfecção de superfícies, além de

Padronização dos procedimentos de limpeza e desinfecção das superfícies foram debatidas na capacitação

atitudes responsáveis, valores para um melhor resultado e satisfação pessoal”, explica. A técnica em saúde bucal Vanessa Matias dos Santos, há um ano e meio no Centro de Especialidades Odontológicas, considera que os treinamentos são úteis, principalmente para a reciclagem do conhecimento. “O profissional de qualquer área precisa sempre resgatar informações e se atualizar. No nosso caso, a biossegurança na prática de esterilização é muito importe” afirma. Wellington Wagner Miranda, colega de trabalho de Vanessa, também concorda que esse tipo de curso é importante para os técnicos não se acomodarem com a rotina. “O treinamento foi eficaz para mim e acredito que tenha sido para a turma toda, uma vez que tratou de questões que nos deparamos no nosso trabalho”, disse o técnico, que tem dez anos de profissão. O Centro de Especialidades Odontológicas da Regional Centro-Sul conta com duas unidades, na Rua Carijós, 528, e na Rua Paracatu, 214. Os atendimentos realizados no CEO-CS são de pacientes encaminhados pelos centros de saúde.

Fotos: Denis Dias

Biossegurança é tema de capacitação para técnicos e auxiliares de saúde bucal

Diário Oficial do Município de Belo Horizonte

Instituído pela Lei nº 6.470 de 06/12/1993 e alterado pela Lei nº 9.492 de 18/01/2008 • Endereço eletrônico: www.pbh.gov.br/dom Composição, Produção e Edição Assessoria de Comunicação Social - Prefeitura de Belo Horizonte Av. Afonso Pena, 1.212 - 4º andar - Tel.: (31) 3277-4246

dom 4631.indd 3

Impressão Didática Editora do Brasil Ltda - ME - Rua Custódio Maia, 469 Bairro Darcy Vargas - CEP 32372-160 - Contagem - MG - Tel.: (31) 2557-8030

Distribuição e Assinaturas Ricci Diários & Publicações Ltda - Rua Curitiba, 1.592 - Loja 01 Lourdes - Belo Horizonte - MG - Tel.: (31) 3274-4136

01/09/2014 18:11:52


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

22

Terça-feira, 2 de setembro de 2014

Indicadores Econômicos de Belo Horizonte Taxas de Juros – Julho de 2014

Evolução dos Preços ao Consumidor IPCA(1) Período

IPCR(2) Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

Taxas médias praticadas(1)

Setores Menor

Maior

Diferença (%)

Média

3,00

10,00

233,33

5,72

Prefixada (montadoras)

1,04

2,00

92,31

1,53

Prefixada (multimarcas)

1,34

2,88

114,93

2,04

1,64

Empréstimos pessoa física

mar/14

422,79

0,65

2,56

Últimos 12 Meses 6,02

418,39

0,79

1,88

Últimos 12 Meses 4,31

abr/14

426,68

0,92

3,50

6,47

422,12

0,89

2,79

4,67

mai/14

429,41

0,64

4,16

6,84

426,47

1,03

3,85

5,45

jun/14

430,27

0,20

4,37

6,78

427,23

0,18

4,03

5,46

Prefixada (montadoras)

1,04

1,97

89,42

jul/14

430,31

0,01

4,38

6,73

427,28

0,01

4,04

5,90

Prefixada (multimarcas)

1,61

3,05

89,44

2,22

3ª ago/14

435,78 (3)

0,03

4,40

6,48

431,41 (3)

0,01

4,04

5,93

Cartão de Crédito

4,14

17,89

332,13

10,96

(1) IPCA= Índice de Preços ao Consumidor Amplo: mede a evolução dos gastos das famílias com renda de 1 a 40 salários mínimos na cidade de Belo Horizonte

Cheque Especial (2) (8)

6,02

10,80

79,40

9,20

(2) IPCR= Índice de Preços ao Consumidor Restrito: mede a evolução dos gastos das famílias com renda de 1 a 5 salários mínimos na cidade de Belo Horizonte

Combustíveis

5,69

9,32

63,80

7,29

Imóveis Construídos

-0,13

1,67

-1.384,62

0,87

Imóveis na Planta

-0,13

1,55

-1.292,31

0,53

0,79

2,95

273,42

2,01

CDC - Financeiro (8)

3,53

5,55

57,22

4,27

CDC - Bens Alienáveis (8)

1,61

2,19

36,02

1,74

Eletroeletrônicos

1,99

6,31

217,09

3,36

Mobiliário

1,44

7,26

404,17

3,78

6,26

15,30

144,41

11,61

Nacional

0,93

1,09

17,20

1,01

Internacional

0,85

1,09

28,24

0,96

1,34

6,90

414,93

3,89

No mês

No ano

No mês

No ano

Alimentício Automóveis Novos

Automóveis Usados

Construção Civil (3) (7)

Evolução da inflação, salário mínimo e cesta básica Variação (%)

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Período

IPCA(1)

Salário Mínimo

420,06

1117,46

fev/14

No mês

Cesta Básica(2) 537,15

No ano

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

0,24

0,00

0,93

Cooperativas de Crédito (empréstimo)

Últimos 12 Meses

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

1,89

6,78

-0,83

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

5,86

6,78

-2,40

Crédito Direto ao Consumidor (CDC)

mar/14

422,79

1117,46

581,80

0,65

0,00

8,31

2,56

6,78

7,41

6,02

6,78

3,23

abr/14

426,68

1117,46

593,43

0,92

0,00

2,00

3,50

6,78

9,56

6,47

6,78

2,53

Financeiras Independentes Turismo

mai/14

429,41

1117,46

598,45

0,64

0,00

0,85

4,16

6,78

10,49

6,84

6,78

3,45

jun/14

430,27

1117,46

554,54

0,20

0,00

-7,34

4,37

6,78

2,38

6,78

6,78

-2,95

jul/14

430,31

1117,46

539,24

0,01

0,00

-2,76

4,38

6,78

-0,45

6,73

6,78

0,36

Vestuário e Calçados

(1) IPCA= Índice de Preços ao Consumidor Amplo: mede a evolução dos gastos das famílias com renda de 1 a 40 salários mínimos na cidade de Belo Horizonte

Empréstimos pessoa jurídica

(2) Cesta Básica: representa os gastos de um trabalhador adulto com a alimentação definida pelo Decreto-lei 399/38 FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

Evolução do Mercado Imobiliário: Aluguéis Residenciais Período

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Comerciais

Variação (%)

fev/14

472,10

0,58

0,81

Últimos 12 Meses 5,48

mar/14

474,84

0,58

1,40

abr/14

476,02

0,25

mai/14

477,79

jun/14 jul/14

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Desconto de Duplicatas (8)

1,07

2,82

163,55

2,19

Capital de Giro (8)

1,33

2,55

91,73

1,94

Conta Garantida (8)

2,27

4,37

92,51

2,73

Captação CDB 30 dias (4)

Variação (%)

0,81

665,32

0,57

1,33

Últimos 12 Meses 7,70

5,49

669,71

0,66

2,00

7,38

Poupança (5)

1,65

5,31

673,13

0,51

2,52

7,26

Taxa SELIC (6)

0,37

2,03

5,07

675,76

0,39

2,92

7,03

(1) Considera-se a média das taxas praticadas pelos informantes

(5) Taxa referente ao primeiro dia do mês subsequente

(2) Não são consideradas vantagens progressivas

(6) Média ponderada pela vigência

479,46

0,35

2,38

4,81

679,88

0,61

3,55

7,02

(3) Inclui a variação dos indexadores CUB, TR, INCC e IGP-M

(7) Novo cálculo considerando o período dos índices que compõem a estimativa (8) Dados coletados a partir de informações consolidadas no Banco Central do Brasil

480,85

0,29

2,68

4,58

682,67

0,41

3,98

6,68

No mês

No ano

No mês

No ano

Cooperativas de Crédito (aplicação)

0,71

Fundo de Investimento Curto Prazo

0,44

0,82

86,36

0,68

Fundo de Investimento Longo Prazo

0,73

0,90

23,29

0,80 0,61 0,87

(4) Taxa ANBID do primeiro dia útil do mês e projetada para 30 dias

.. Não se aplica dados numéricos

Tarifas Bancárias – Julho de 2014

Valores médios (em R$) dos aluguéis residenciais por classe de bairro(*) - Julho de 2014

Forma de Cobrança

Produtos / serviços(1)

Imóveis

Popular

Médio

Alto

Luxo

548,33 (18)

1054,29 (7)

805,52 (67)

1326,72 (58)

2 Quartos e 1 banheiro ou mais

741,77 (124)

1028,86 (153)

1189,25 (291)

2046,03 (209)

3 Quartos e 1 banheiro

909,00 (57)

1040,83 (35)

1303,61 (36)

1647,71 (24)

1270,86 (81)

1427,67 (172)

1683,37 (342)

2485,93 (457)

(1)

1640,00 (5)

2390,86 (22)

3273,86 (44)

4 Quartos e até 2 banheiros 4 Quartos e acima de 2 banheiros / 5 Quartos ou mais e 1 banheiro ou mais

(3)

2100,00 (7)

2604,43 (51)

4653,52 (267)

1 Quarto e 1 banheiro ou mais

473,33 (33)

618,10 (21)

(3)

-

Confecção de cadastro para início de relacionamento - CADASTRO

por evento

0,00

30,00

..

15,32

CARTÃO - Fornecimento de 2º via de cartão com função débito

por cliente

5,30

15,00

183,02

7,26

CARTÃO - Fornec. de 2ª via de cartão com função mov. conta de poupança

por cliente

5,30

15,00

183,02

7,26

por Operação

28,50

52,00

82,46

42,94

CHEQUE - Contra-ordem e oposição ao pagamento de cheque

por cheque

10,35

15,00

44,93

11,71

CHEQUE - Fornecimento de folhas de cheque

por cheque

1,00

1,60

60,00

1,28

CHEQUE - Cheque Administrativo

por Cheque

20,00

30,00

50,00

24,14 10,50

CHEQUE - Exclusão do Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundo (CCF)

2 Quartos e 1 banheiro ou mais

623,39 (28)

737,50 (12)

-

-

612,50 (4)

-

2 Quartos e 1 banheiro ou mais

840,87 (46)

(2)

-

994,17 (24)

1243,63 (8)

(1)

1073,55 (31)

1523,08 (13)

-

-

3 Quartos e 2 banheiros ou mais

1426,59 (41)

1840,48 (21)

3015,79 (19)

6565,00 (20)

4 Quartos e até 2 banheiros

1866,67 (9)

(3)

(3)

(2)

3 Quartos e 1 banheiro

por cheque

0,00

21,00

..

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE pessoal

por operação

2,00

3,00

50,00

2,19

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE Terminal

por operação

1,15

3,00

160,87

1,82

Saque de conta de dep. à vista e de poupança - SAQUE correspondente

por operação

1,15

2,15

86,96

1,51

DEPÓSITO - Depósito Identificado

por operação

0,00

4,65

..

2,10

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (P)

por operação

1,45

6,00

313,79

3,09

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (E)

por operação

1,35

3,00

122,22

2,01

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (C)

por operação

1,20

1,40

16,67

1,30

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período -EXTRATO(P)

por operação

2,00

6,00

200,00

3,20

Ext. mensal de conta de dep. à vista e Poup. p/um período - EXTRATO(E)

por operação

1,35

4,00

196,30

2,32

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período - EXTRATO(C)

por operação

1,20

4,00

233,33

1,82

Fornecimento de cópia de microfilme, microficha ou assemelhado

por operação

0,00

6,00

..

4,75

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS

Barracões

1 Quartos e 1 banheiro ou mais

Média(2) (R$)

CONTAS DE DEPÓSITOS

CHEQUE - Cheque Visado

3 Quartos e 2 banheiros ou mais

Menor (R$) Maior (R$) Diferença (%)

CADASTRO

1 Quarto e 1 banheiro ou mais

Apartamentos

Casas

ND - não disponível

FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

Transferência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(P)

por operação

0,00

19,90

..

13,21

Transferência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(E)

por operação

0,00

9,50

..

7,08

Transferência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(I)

por operação

6,50

9,00

38,46

7,62

Transferência entre contas na própria instituição- TRANSF. RECURSOS(P)

por operação

1,00

2,00

100,00

1,17

Transferência entre contas na própria instituição-TRANSF.RECURSOS(E/I)

por operação

0,00

1,20

..

0,87

Ordem de Pagamento - ORDEM PAGAMENTO

por operação

23,80

27,00

13,45

25,03

Transferência por meio de DOC - DOC Pessoal (3)

por evento

12,85

20,00

55,64

15,06

Transferência por meio de DOC - DOC eletrônico (3)

por evento

0,00

9,50

..

7,14

Transferência por meio de DOC - DOC internet (3)

por evento

6,50

9,00

38,46

7,63

Transferência por meio de TED - TED pessoal (3)

por evento

12,85

20,00

55,64

15,06

Transferência por meio de TED - TED eletrônico (3)

por evento

0,00

9,50

..

7,14

Transferência por meio de TED - TED internet (3)

por evento

0,00

9,00

..

7,70

por operação

30,00

54,70

82,33

44,62

OPERAÇÕES DE CRÉDITO Concessão de adiantamento a depositante - ADIANT. DEPOSITANTE PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA

4 Quartos e acima de 2 banheiros / 5 Quartos ou mais e 1 banheiro ou mais

3100,00 (5)

4376,00 (5)

5666,67 (6)

9202,33 (43)

por evento

9,50

14,50

52,63

10,98

a cada 365 dias

39,00

54,00

38,46

46,29

Fornecimento de 2ª via de cartão com função crédito

por evento

5,00

15,00

200,00

7,94

Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no país

por evento

4,00

15,00

275,00

7,94

Pagamento de contas utilizando a função crédito em espécie

por evento

1,99

19,90

900,00

10,40

Avaliação emergencial de crédito

por evento

10,00

18,00

80,00

15,00

a cada 365 dias

0,00

90,00

..

55,00

por evento

8,00

30,00

275,00

15,13

CARTÃO DE CRÉDITO (3) Anuidade - cartão básico nacional

Anuidade - cartão básico internacional

(*) O valor entre parênteses representa o número de imóveis utilizados no cálculo da respectiva média. Na maioria das vezes, somente são publicados valores médios obtidos a partir de quatro imóveis pesquisados. Os casos em que não foi pesquisado nenhum imóvel são indicados por hífen (-). Os valores médios referentes a apartamentos de 1 e 2 quartos da classe luxo são influenciados pela oferta de Flats.

Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no exterior

(2) Considera-se a média das tarifas praticadas pelos bancos pesquisados

(1) Não são consideradas vantagens progressivas Fonte: Banco Central do Brasil / Bancos - Dados trabalhados pela Fundação IPEAD/UFMG

..

Não se aplica dados numéricos

ND: não disponível

FONTE: Fundação IPEAD/UFMG Custo da Cesta Básica(*) – Julho de 2014

Índice de Confiança do Consumidor

Período

ICCBH

(2)

IEE

IEF

No mês (3)

No ano

Últimos 12 Meses

Contribuição na variação (p.p.)

Açúcar cristal

3,00 kg

4,07

-0,09

Arroz

3,00 kg

7,42

0,02

Banana caturra

12,00 kg

29,51

0,28

11,66

-1,65

ICCBH

IEE

IEF

ICCBH

IEE

IEF

ICCBH

IEE

IEF

-3,70

-3,63

-3,75

-2,68

-1,79

-3,34

-8,20

-17,16

5,80

Batata inglesa

6,00 kg

Café moído

0,60 kg

8,36

0,02

Chã de dentro

6,00 kg

110,34

-0,04

fev/14

117,25

156,21

114,56

mar/14

117,67

155,39

115,78

0,36

-0,53

1,06

-2,34

-2,31

-2,31

-7,67

-14,69

-1,40

abr/14

112,27

141,04

114,62

-4,59

-9,23

-1,00

-6,82

-11,33

-3,28

-11,78

-24,27

-0,09

Farinha de trigo

1,50 kg

4,56

0,00

mai/14

108,49

141,26

107,91

-3,37

0,15

-5,86

-9,95

-11,19

-8,95

-14,34

-20,73

-8,77

Feijão carioquinha

4,50 kg

15,30

-0,32

Leite pasteurizado

0,07

jun/14

115,14

150,59

114,11

6,13

6,61

5,74

-4,44

-5,32

-3,72

-3,92

-11,97

3,28

jul/14

112,59

144,07

113,41

-2,22

-4,33

-0,61

-6,56

-9,43

-4,31

-6,31

-13,29

-0,47

(1) ICCBH: Índice de Confiança do Consumidor de Belo Horizonte: trata-se de um indicador que tem por finalidade sintetizar a opinião dos consumidores em Belo Horizonte quanto aos aspectos capazes de afetar as suas decisões de consumo atual e futuro (2) IEE: Índice de Expectativa Econômica: retrata a expectativa do consumidor em relação aos indicadores macroeconômicos

dom 4631.indd 22

Valores (em R$)

Variação (%)

Índice de Base Fixa (Maio/04=100) (1)

Quantidade

Produto

7,50 lt

17,58

750,00 gr

17,17

0,03

Óleo de soja

1,00 un

2,95

-0,04

Pão francês

6,00 kg

55,76

0,56

Tomate Santa Cruz

9,00 kg

27,71

-1,62

Manteiga

(3) IEF: Índice de Expectativa Financeira: retrata a confiança do consumidor a respeito de alguns indicadores microeconômicos

(*) Cesta Básica: representa os gastos de um trabalhador adulto com a alimentação definida pelo Decreto-lei 399/38

FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

01/09/2014 18:11:53


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Terça-feira, 2 de setembro de 2014

BH pós-Copa do Mundo é apresentada para mercado paulista de turismo lo. O evento “Uma surpreendente BH te aguarda” foi uma iniciativa da Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Belotur, do Belo Horizonte Convention e Visitors Bureau e da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Minas

Gerais e teve o objetivo de consolidar o destino Belo Horizonte no pós-Copa. Participaram do encontro organizadores e promotores de eventos, além de representantes do trade turístico da capital pau-

Belotur

As mudanças da capital mineira, sua rede hoteleira ampliada e renovada, os novos atrativos turísticos e os espaços para eventos da capital e de seu entorno foram apresentados na última semana, no Espaço Minas Gerais, em São Pau-

lista, empresários e formadores de opinião. A realização do evento integra as estratégias do Programa de Turismo de Negócios e Eventos de Belo Horizonte, que visa alavancar o segmento na cidade e manter a sustentabilidade do setor após o Mundial. O presidente da Belotur, Mauro Werkema, lembrou que Belo Horizonte evoluiu em seu planejamento urbano, o que permitiu que ela se transformasse em uma cidade

23

modera. Werkema ainda lembrou que 86% do PIB da cidade está no setor terciário, com forte ênfase para o turismo de eventos e negócios, que tem na medicina, na biotecnologia, na gastronomia, na moda e na tecnologia de informação os seus polos econômicos fortes. “Turismo é uma atividade fundamental nas cidades renovadas pela economia criativa, que demanda eventos, reuniões e encontros de toda natureza. Hoje, Belo Horizonte tem condições de competir e promover eventos nos âmbitos nacional e internacional”, disse. Estão previstas outras duas edições do evento. Uma no dia 17 de setembro, no Rio de Janeiro, e outra em Brasília, com data a definir.

A nova Belo Horizonte

Evento fez parte do Programa de Turismo de Negócios de Belo Horizonte, que visa manter a sustentabilidade do setor após o Mundial

Fotos: Gercom Noroeste

Novo Creas da região Noroeste é inaugurado

Novas instalações qualificam atendimentos e melhoram condições de trabalho

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Regional Noroeste, inaugurou na última semana o novo espaço de atendimento do Centro de Referência Especializado em Assistência Social, que fica na Rua Peçanha, 144, no bairro Carlos Prates. O espaço foi totalmente reformado. Foram reformadas as estações de trabalho e as salas de atendimento passaram a contar com isolamento acústico, o que vai proporcionar o sigilo profissional e a privacidade dos cidadãos. Os atendimentos no Creas acontecem de segunda a sexta, das 8h às 17h. A reforma foi realizada por meio de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Politicas Sociais, a Regional Noroeste e a Secretaria Municipal de Assistência Social. A execução das obras foi de responsabilidade das gerências regionais

dom 4631.indd 23

de Manutenção, Engenharia e Segurança do Trabalho e Políticas Sociais. A secretária municipal de Políticas Sociais, Gláucia Brandão, enfatizou a importância do trabalho conjunto e o aprimoramento do espaço, o que reflete em melhores condições de trabalho para os técnicos e qualifica o atendimento ao usuário. Cláudia Melo, gerente regional de Políticas Sociais, disse que as melhorias das condições de trabalho são determinantes para estratégias de desenvolvimento que vão refletir diretamente na produtividade e na qualidade dos serviços entregues. Para Amira Carvalho, coordenadora do Creas, a mudança foi necessária para proporcionar aos funcionários um ambiente mais acolhedor, acessível e planejado. “Quando se investe em melhorias para o trabalhador, estamos investindo em melhorias na oferta do serviço para a população”, disse.

Com localização estratégica no mapa brasileiro, a capital mineira está a, aproximadamente, uma hora do Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. Por meio do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, que terá sua capacidade de movimentação aumentada para 20 milhões de passageiros até 2016, tem ligação direta com Argentina, Estados Unidos, Panamá e Portugal. Belo Horizonte é uma cidade renovada pela Economia Criativa, por isso se destaca por seus polos econômicos fortes: moda, móveis, tecnologia da informação, medicina, gastronomia e cultura, entre outros. Possui ampla rede de prestação de serviços, o que a torna competitiva para a realização de eventos de todos os gêneros, que podem ser realizados, por exemplo, em espaços como Minascentro, Expominas, Mineirão e salas de convenções dos hotéis, entre outros. Belo Horizonte foi sede de seis jogos da Copa do Mundo e, de acordo com pesquisa do Ministério do Turismo, foi a terceira cidade-sede que mais recebeu turistas estrangeiros (20%). Pesquisa da Secretaria de Estado de Turismo e Esportes de Minas Gerais demonstrou que 92% das pessoas que visitaram a capital mineira durante a Copa do Mundo indicariam a cidade como destino turístico a amigos e parentes.

Prodabel promove treinamento para equipes de Operações de Rede e da Rede Local A Diretoria de Rede da Prodabel realizou na última semana um treinamento sobre a ferramenta CA, que permite gerenciar falhas e analisar tráfego de rede. O curso, promovido pela Gerência de Monitoração e Segurança, contou com a participação de funcionários da gerência de Operações de Rede e da Rede Local da empresa, além da equipe do BH Digital responsável pela manutenção dos ativos dos circuitos de comunicação de dados e gerenciamento das conexões que compõem a Rede Municipal de Informática (RMI). Dividido em três módulos, a capacitação abordou de forma prática as funcionalidades das ferramentas Ca Spectrum, utilizada para gerenciar falhas em tempo real, e Ca NetQos, que possibilita a análise de serviços solicitados na rede e também as causas de degradação do tempo de resposta na utilização de internet ou serviços corporativos. Além disso, foi explicada também a função do software Ca Ehealth, que permite um planejamento de capacidade dos ativos de tecnologia da informação. De acordo com o gerente de Operação e Manutenção da Rede Wan, Márcio Bizzotto, com a utilização da ferramenta é possível ter uma visão abrangente da rede, com acesso a informações detalhadas dos principais equipamentos componentes da RMI. “Checadas as falhas nos equipamentos que provocam interrupções na comunicação, com indicação de causas mais prováveis, é possível acompanhar o comportamento da rede e o nível de utilização de cada componente para análise de necessidades de alterações e ampliações da infraestrutura”, disse. Para o analista de sistemas Renato Penha, o treinamento foi importante para mostrar o potencial das ferramentas disponíveis e melhorar ainda mais a forma atual de trabalho dos funcionários que atuam na área. “O sistema de monitoramento adquirido pela Prodabel tem um conjunto grande de funcionalidades e a maioria delas ainda não é conhecida pelos empregados que atuam no monitoramento e recuperação de falhas nos circuitos de comunicação de dados da RMI. Vamos realizar esse treinamento para outras áreas da empresa”, disse.

01/09/2014 18:11:58


BELO HORIZONTE Diário Oficial do Município

24

Poder Executivo Terça-feira, 2 de setembro de 2014

Ações da PBH no Dia de Combate ao Tabagismo mobilizam público na rodoviária Fotos: SMSA

dificuldade em falar, mastigar e engolir, ou também a caroços no pescoço. Após as instruções, todos receberam um kit com um creme,

um fio dental e uma escova, além de panfletos com dicas sobre como parar de fumar e orientações sobre prevenção do câncer de boca. Os fumantes passivos também procuraram ajuda. Foi o caso da aposentada Ilda Izabel Jacob, moradora da cidade de Passos. “Meu sobrinho está tendo muitos problemas com o cigarro. A saúde dele não está nada boa”, disse.

Diversão

A trupe do Mobiliza/SUS-BH divertiu o público no local. A personagem Dejanira, uma fofoqueira de marca maior, dava notícia de tudo. A reboque vinha o Zé Hilário, com sua calça pega-frango. E, para completar o trio, a faxineira Florinda, que foi para a rodoviária de ‘bobs’ no cabelo e de avental. Os atores distribuíram folhetos informativos contra o tabagismo e brincaram com os presentes. Para Juliana Santos, que também coordena o Programa de Controle ao Tabagismo da SMSA, o evento foi mais que uma oportunidade de mobilizar a população. “Foi possível abordar melhor as pessoas que fumam e motivá-las a abandonar o cigarro. Tratamos também da grave questão do fumante passivo e da prevenção primária junto às crianças e adolescentes. A soma dos nossos saberes é que constrói um programa forte e capaz de minimizar os danos provocados pelo cigarro em nossa sociedade”, afirmou.

Usuários receberam instruções sobre como fazer exames que podem identificar precocemente o câncer bucal

“Fumar é uma droga”. Essa foi a definição de um fumante sobre a dependência do cigarro durante evento promovido pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), na rodoviária, na sexta-feira, 29 de agosto, Dia Nacional de Combate ao Tabagismo. A estrutura montada pela SMSA no auditório do 2º andar ofereceu aos usuários a aferição de pressão arterial e a aplicação do Teste de Fagerstron, que avalia o grau de dependência da nicotina, ação feita sob a supervisão da referência técnica da Gerência de Assistência Saúde da SMSA, Juliana Dias Pe-

reira dos Santos. Durante a campanha, 170 pessoas receberam instruções sobre como fazer o autoexame, que pode detectar tumores malignos na boca e em locais como garganta, lábio, língua, céu da boca, gengiva e garganta. Estes procedimentos ajudam a identificar precocemente algum tipo de câncer bucal. O operador de guindaste Donizete Alves Andrade teve muitos motivos para comemorar a data, pois completou um ano e dois meses longe do cigarro. “Comecei com uma tosse que não parava e um pigarro que não me largava. Fiquei assustado e parei”,

disse. Ele mediu a pressão, pegou seu kit e foi embora satisfeito. Quem também foi atendida foi Maria da Penha Silva, cuidadora de idosos e moradora do bairro Nova Gameleira. “Fumo um maço de cigarros por dia há 35 anos. Vim aqui com o propósito de parar de vez. Estou me sentindo cansada e desanimada. Já estou com dificuldade para subir escadas”, reclamou. O público presente recebeu a recomendação para ficar atento a feridas que não cicatrizam em duas semanas, manchas esbranquiçadas ou avermelhadas no lábio ou na mucosa bucal, mau hálito,

Hospital Odilon Behrens completa 70 anos e é homenageado do a excelência e a satisfação dos usuários”, disse. O HOB é referência para a procura direta dos usuários da Região Metropolitana de Belo Horizonte e recebe pacientes encaminhados pelas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) Oeste, Pampulha e Nordeste, além de casos para especialidades como neurologia, neurocirurgia, cirurgia geral, pediátrica e vascular, ortopedia, traumatologia e

Após receber a placa homenageando os 70 anos do HOB, Paula Martins destacou os 13 mil atendimentos, partos e cirurgias realizados todo mês pelo hospital, enaltecendo os serviços prestados à população da cidade. “Receber esta homenagem é uma honra. É o reconhecimento, para nós, funcionários, do trabalho que fazemos para o SUS de Belo Horizonte. Isso mostra que o hospital tem alcança-

cirurgia bucomaxilofacial, além de maternidade de alto risco. O diretor de Ensino e Pesquisa do HOB, Célio Frois, citou a importância do hospital também para a Grande BH. “O hospital tem um papel importante para o estado, pois 20% dos pacientes atendidos no pronto socorro vêm de cidades da Região Metropolitana”, disse. Inaugurado em 30 de março de 1944 pelo então prefeito Jusce-

lino Kubitschek, o Hospital Odilon Behrens atendia inicialmente apenas os funcionários da Prefeitura e, em 1989, passou a integrar o Sistema Único de Saúde (SUS) e a prestar serviços para toda a população do estado. Hoje, o HOB é credenciado pelos ministérios da Saúde e da Educação como Hospital de Ensino e referência nacional nas residências médica e multiprofissional.

Fotos: HOB

O Hospital Odilon Behrens (HOB) foi homenageado pelos seus 70 anos de fundação na última semana pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais, em evento que contou com a presença da superintendente do HOB, Paula Martins, que também integra o colegiado de urgência e emergência da Secretaria Municipal de Saúde, vários funcionários do hospital e autoridades.

Banda da Guarda Municipal se apresentou durante a homenagem

dom 4631.indd 24

Vários funcionários do hospital participaram da homenagem realizada pela Assembleia Legislativa

01/09/2014 18:12:03

DOM - 02/08/2014  

Diário Oficial do Município

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you