Page 1

philippe wollney


Segundo Algusto Boal no seu livro “ A Estética do Oprimido”, igual ou pior que não saber ler e escrever é não saber ver, falar e ouvir – cego, mudo e surdo esteticamente. O analfabetismo estético amputa a produção da arte e cultura dos indivíduos os transformando em alienados espectadores subservientes as idéias das classes dominantes. Se não só as palavras pensam, e se as imagens e os sons também são obras de um pensamento mesmo que inconsciente, porém profundo. Então são fundamentais para o exercício do cidadão pleno e peça chave para a luta contra a dominação simbólica e da sensibilidade pelas classes dominantes.


A obra kaos – em homenagem a primeira edição do festival “a música reside no kaos” e faz a síntese do pensamento simbólico (palavras) com o pensamento sensível (som e imagem) com poemas que trazem como sub-texto a música; e tendo-a como ponto de saída para traçar os caminhos que levam à poesia, no caso, estes poemas. Esta obra é uma luta contra o latifúndio dos opressores.

nota do autor


philippe wollney esta obra é uma edição comemorativa à primeira edição do festival :

a música reside no


tristeza teus olhos azuis n達o animam o meu blues


tanto faz se vocĂŞ me odeia ou se me ama tudo vai dar samba


nem vem sei que as coisas estão punk e quero que você se funk


metaleiro metralhadora fez solo quando a polĂ­cia resolveu fazer mĂşsica


som da chuva lĂĄ vem solo sobre bar rac os


um rasta arrastei a nĂŞga pro reggae e tragando meu papo jah era


a.cor.deu nas cordas as cores acordam


a mĂşsica surge no mundo para os canĂĄrios darem um tempo


o mago o que seria magro tornou-se feiticeiro cresceu-lhe a barba e num passe de mรกgica caiu-lhe os cabelos


prisma orbe uns pedem “raul” outros “legião” aculá “cazuza” a mim a morte como opção


viol達o


i. a corda sol me dá uma dó no coração


ii. o acorde sol me faz gritar sem d贸


iii e me deu um d贸 ver o sol sair s贸


iv. não tô pra lá nem tão pouco afim de tom


v. o sol sai e o acompanho s贸


vi. s贸 o sol bemol solou no dia


vii. o sol do meio dia meio sal s贸 agonia


viii. o sol cai como o corpo do leiteiro nos telejornais


ix. faz dias que diz/penso melodias


kaos edições porta aberta / edições kaos goiana, setembro de 2013 edição comemorativa à primeira edição do festival a múisca reside no kaos edição e diagramação: philippe wollney contato: philippewollney@yahoo.com.br (81) 3626-2779 (81) 8630-8088 philippe wollney é poeta, agiador cultural e pai de nina. atua na cidade de goiana e na região da mata pernambucana. edições:


kaos: a música reside no kaos de philippe wollney  

A obra kaos – em homenagem a primeira edição do festival “a música reside no kaos” faz a síntese do pensamento simbólico (palavras) com o pe...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you