Page 1

29.JUN.2012

1


2


29.JUN.2012

3


salarial”

A estudante que quer ressuscitar a Arena

6

Um engenheiro lutador

8

Doze discursos inflamados

10 Desistências e reforços para a campanha

Os personagens da Avenida Brasil caxiense

16 As peças que venceram o Prêmio Montagem 2012

20 O mau começo do Ju e a aguardada estreia do Caxias Fotos: 16 e 14: Paulo Pasa/O Caxiense | 8: Luciana Lain/O Caxiense

4

império que estão Caxias tem d

8 13

Meteoritos, fósseis, crânios e um cocô de dinossauro

14 SA DE Mitos e verdades sobre a estação do resfriado

29

30


DIGA!

Rua Os 18 do Forte, 422\1, bairro

Interesse sem fronteiras | Informação ágil | Engajamento online O CAXIENSE já surgiu em sintonia com as tendências mundiais de comunicação com um site construído com plataformas abertas, gratuito, totalmente local e amparado nas redes sociais e suas diferentes linguagens. Em seguida, avançou para as plataformas móveis, sendo o primeiro veículo de mídia escrita da região Sul a entrar no iPad, iPhone e Android, também gratuitamente. É essa presença convergente, que mantém o conteúdo da versão impressa exclusivo, que torna possível que uma caxiense que mora na cidade de Rio Grande se interesse pela nossa revista. Foi o caso da leitora Carol Lorenzi, ao comentar o assunto da reportagem principal da edição passada, que tratou das dificuldades que os médicos iniciantes enfrentam.

“Gostei MUITO da matéria de capa do @ocaxiense. Pena que aqui em Rio Grande não tem para vender.” Também é a internet que possibilita a divulgação de fatos de forma ágil e imediata. Na web, assim como no espaço desta coluna, os leitores aproveitam para expressar suas opiniões sobre notícias que publicamos apenas em www.ocaxiense. com.br. Nesta semana, foi o caso da acusação de abuso de autoridade e violência supostamente cometidos pela BM contra um jovem. O repórter e fotógrafo Paulo Pasa descobriu o fato ainda na noite de sábado (23), quando foi até a delegacia e fez os registros fotográficos e coletou as informações publicadas na segunda (25). No Facebook e no site, os leitores se revoltaram, alguns de forma anônima, como no comentário abaixo:

“INDIGNAÇÃO! Total abuso de autoridade, pensam que estão acima da lei e das pessoas. Como é lamentável ler uma notícia destas. Isso não é um fato isolado, qual-

quer pessoa conhece alguém que já sofreu com abuso de autoridade, inclusive já fui vítima também. Ministério Público, a comunidade caxiense clama por justiça e esperamos que vosso trabalho possa pelo menos deter essa bandidagem dentro da BM.”

Lourdes, Caxias do Sul (RS) | 95020-471 | Fone: (54) 3027-5538 ocaxiense@ocaxiense.com.br

www.ocaxiense.com.br

Diretor Executivo - Publisher

Felipe Boff Paula Sperb Diretor Administrativo

Luiz Antônio Boff

Foi também através de uma notícia publicada no site que alguns pais, como Cristiane Silva, descobriram que os filhos estavam na van escolar abordada pela fiscalização na quinta-feira (21) da semana passada que transportava mais crianças que o limite, e cujo motorista carregava uma faca e tentou fugir 4 vezes forçando colisão com outros carros.

Editor-chefe | revista

Marcelo Aramis Editora-chefe | site

Carol De Barba

Andrei Andrade

“Nem desconfiava de que isso havia acontecido, nem meu filho sabia que se tratava da van dele quando os colegas comentavam sobre o ocorrido no colégio. Agradeço muitíssimo pela notícia, li a tempo de ir buscá-lo na saída e evitar que ele voltasse com o mesmo motorista. Valeu, pessoal!”

Rafael Machado

Gesiele Lordes Leonardo Portella Paulo Pasa Designer

Luciana Lain

COMERCIAL Executivas de contas

Pita Loss Suani Campagnollo

Como disse a consultora Martha Gabriel em palestra em Caxias sobre como os dispositivos móveis e as redes sociais influenciam o jornalismo, “as revoluções não são optativas” – e, como analogia, ela lembrou do surgimento da eletricidade. Martha destacou o fator de engajamento da comunidade que pode ser proporcionado por uma mídia convergente, como é O CAXIENSE. O envolvimento dos leitores em diferentes plataformas, como nos fatos acima, é o melhor exemplo disso.

ASSINATURAS Atendimento

Tatyany R. de Oliveira Assinatura trimestral: R$ 30 Assinatura semestral: R$ 60 Assinatura anual: R$ 120 Foto de capa Paulo Pasa/O Caxiense

Paula Sperb, diretora de Redação 29.JUN.2012

5


BASTIDORES

O discurso afiado dos metalúrgicos | Kung Fu e engenharia | 5 obras de Jorge Amado, exceto Gabriela

Ela quer ressuscitar o Arena Pouco antes de um golpe de Estado no Paraguai chocar a América Latina e ressuscitar o fantasma da repressão que assolou o Brasil durante mais de duas décadas de ditadura militar, a estudante de Direito Cibele Bumbel Baginski, de 22, anos, ao lado de cerca de 40 amigos da Serra e 40 de outros estados, já tramava a recriação do partido Aliança Nacional Renovadora (Arena) em Caxias do Sul. Uma atitude audaciosa, já que se trata do partido lembrado por sustentar o golpe militar. Cibele conta por que quer remexer nesse passado. Por que você acha que Caxias ainda precisa de outro partido? Eu não digo Caxias, eu digo que o país inteiro está precisando. Os partidos que existem atualmente fazem a mesma coisa. Não tem polarização. A gente precisa de política e não politicagem. Por que a Arena? O que você pretende resgatar do extinto partido? A ideia inicial era pegar uma sigla nova. Tinha 8 opções para escolha e na votação acabou sendo escolhida esta. É aquela coisa: o nome em si lembra o conservadorismo e nacionalismo que existia em outros tempos. Às vezes o brasileiro tem vergonha de dizer que é brasileiro. É um bom começo. Mostra que vai ser diferente.

Cibele Bumbel Baginski |

Paulo Pasa/O Caxiense

6

O período da ditadura militar não é uma boa lembrança para os brasileiros. Você não teme que as pessoas associem o teu partido a esse período de horror? Bastante gente vai associar à época. Tem gente que vai associar com algo bom, tem gente que vai associar com algo ruim, isso acontece. Algumas pessoas estão achando ótimo, porque é a coragem de dizer “eu gosto de tal coisa”. Não fica aquela coisa de tentar ser legal com todo mundo.

de censura e tortura relacionados a representantes do partido que você quer ressuscitar? A censura e a tortura vieram por meios legais do governo. Se as pessoas que estavam no governo eram do partido é outra coisa. Tortura é uma coisa errada e qualquer panaca sabe disso. Sobre a censura: o governo não está tentando fazer o mesmo com a regularização da mídia? É um questionamento que a gente para para pensar... O que a Arena teve de bom, afinal? O estatuto da Reforma Agrária foi criado naquela época, pode não ter sido tão funcional... A gente só conheceu o trem por causa deles. No governo do Figueiredo teve uma grande seca no Nordeste e ele criou frentes de trabalho para ajudar o povo. E hoje os governos não fazem nada parecido. Hoje seria possível um golpe militar? Não. É impossível. O país está em um momento político que a melhor forma de conduzir é com a democracia. O golpe militar depende de diversos fatores. Um dos principais que o impedem é que os militares estão com equipamento sucateado, estão pobres. Isso poderia ser uma motivação, mas eles não teriam condições. Eles (militares) saíram, devolveram a democracia e disseram “agora é com vocês, se virem”. Você já foi do DEM, quase ingressou no PC do B e agora quer fundar a Arena... Também tive contato com o PP.

...o que te fez mudar tanto de ideologia? Não é questão de mudar de ideologia. Quando deu aquele problema no DEM eu saí e tinha vários amigos do PC do B que me convidaram para conhecer, mas o santo não bate. As ideias não batem com o que eu acreO que você pensa sobre os atos dito.


29.JUN.2012 29.JUN.2012

7 7


Discurso operário em estado bruto por Gesiele Lordes Em um raio de mais ou menos 8 fileiras de poltronas, havia, no máximo, 5 ou 6 mulheres. Ao lado dos homens, elas faziam parte dos quase 300 metalúrgicos que se reuniam no sindicato para discutir o dissídio da categoria, na manhã de sábado (23). Uma mera formalidade para

confirmar o que todos já sabiam, conforme evidencia a História. Acompanhando a discussão, a revista O CAXIENSE colheu fragmentos do discurso da causa operária em estado bruto – ou seja, antes de chegar à mesa de negociação –, proclamado pelos metalúrgicos no encontro. E descobriu que ele vai do estômago de cada um até a democracia paraguaia.

“Não é só ficar olhando para o chão em frente à máquina. Temos que erguer a cabeça e olhar para a frente!” “5% é uma proposta de ofensa ao trabalhador. A política do Simecs é de arrocho salarial”

8

Cerca de meia hora antes da assembleia geral, a pauta do encontro já estava nas rodinhas de conversa. Depois de um aperto de mão gaudério e um comentário sobre o frio, se falava de causos de trabalho e dos “inaceitáveis” 5% propostos pelo Simecs, o sindicato patronal, ou de questões relacionadas aos times locais. “Bom dia, trabalhadores e trabalha-

“Estão tentando derrubar a democracia. A nossa democracia só vai até o portão da empresa. De lá para diante vale a palavra dos chefes”

“Tenho 6 meses de sindicato e defendo 3 bandeiras: Farroupilha, Brasil e a sindical. Cada metro quadrado deste império que estão construindo em Caxias tem dedo nosso”

“Não podemos ter pressa em decidir. Sabemos a canção patronal: Não quero não, posso não...” “Somos diferentes desde a Guerra dos Farrapos. Não vamos propor a miserabilidade!”


doras”. Com o cumprimento padrão, o presidente do sindicato, Leandro Velho, deu início à reunião que oficializaria o o impasse com o sindicato patronal. De pé, apresentava as queixas da categoria – da negativa dos empresários em dar lanche a quem trabalha de dia e estuda à noite a casos de pagamento abaixo do piso regional – e reclamava que os patrões sempre “vêm com a mesma conversa de crise” para rejeitar a pedida dos metalúrgicos. Em cada frase, que tinha uma palavra

“companheiro” para cada verbo, um passo para o resultado previsto (e solicitado) por ele no início da assembleia. Antes de ratificar sua posição, porém, era preciso ouvir os companheiros. Entre os 12 discípulos que conseguiram se inscrever para a sessão de pronunciamentos, a única mulher foi também a primeira a usar o microfone. Com uma fala séria e carregada de dados econômicos, ela tinha um toque de “presidenta” na postura. Mas, assim como ela, os homens, alguns de discurso menos

globais, poderiam perfeitamente substituir Leandro, tamanha era a uniformidade de pensamento entre o grupo. “Quem vota contra?”. Todas as mãos foram erguidas. Neste momento a repórter percebeu que não fora boa ideia sentar entre eles sem se apresentar e, por pressão, quase levantou a mão. Em seguida, cumpriu-se tabela – mas não sem olhares vasculhando a sala – na hora de se manifestarem aqueles que aceitavam a proposta do Simecs. O que não aconteceu, óbvio.

Arte: Luciana Lain/O Caxiense

“Quero dizer que ganha“Nesses 20 anos “Batemos ram bem, porque da que estou trabalhando o recorde de última vez ganhamos um numa multinacional, produção e chocolate. Não esqueçam, não consegui adquirir ganhamos um suco pessoal, a Itaipu é no nada!” e um sanduíche. Paraguai. Temos que Um suco e um cuidar da democracia sanduíche!” deles, porque a Itaipu “Sou é nossa” tímido, não gosto de falar. “Se alguns Mas queria camaradas não “Isso é uma dizer que estão aqui, estão proposta de donos de estamos fazendo serão, escravos. Se os patrões virando porque o chicote puderem baixar os escravos” está pegando” chicotes nos trabalhadores, eles fazem!”

29.JUN.2012

9


Acervo Pessoal/O Caxiense

BOA

GENTE

Um lutador dividido

Uma arte marcial pode ensinar muito mais do que táticas de defesa pessoal. Para João Pedro da Silva Martins, de 32 anos, o Kung Fu (ou Wushu) ensina valores, sua principal proposta como professor. Desde 2002, o projetista de ônibus dá aulas de Kung Fu na Academia Corpo Inteiro, em Caxias. “A prática traz bons resultados para a vida. É uma filosofia que ensina disciplina, saúde e busca o bem-estar físico e mental daqueles que praticam”, explica o instrutor. Sua relação com a arte é considerada uma paixão, que ele conheceu aos 14 anos. Após 8 anos como aluno, João passou a ensinar em Caxias e se aperfeiçoar em Porto Alegre. João Pedro cursa Engenharia

pela UCS. Fã de filmes que retratam a arte, o futuro engenheiro conta que “aprende coisas novas” em cada filme, que ele chama de “clássicos”. “O cinema muda algumas coisas. Aquela história de que o principal bate em 15 atores e não apanha nenhuma vez é um exemplo. Seus preferidos são aqueles com o ator chinês Jackie Chan, o “mestre das artes marciais”, segundo João. Mesmo se tratando de um hobby e não de uma profissão, João não pensa em largar a arte marcial chinesa e quer que os filhos também sigam a arte. “É algo extremamente saudável. Se todos pudessem praticar e fazer disso uma rotina prazerosa, a qualidade de vida das pessoas seria ainda melhor”.

TOP5

Muito além de Gabriela

Jorge Amado |

O2 Filmes, Divulgação/O Caxiense

10

Em 2012, o escritor baiano Jorge do sociólogo Pierre Bourdie. Amado completaria 100 anos. Paula Sperb, diretora de Redação de O Capitães da Areia CAXIENSE, que pesquisou o autor (1937) no seu mestrado em Letras, Cultura Escancara a situação dos e Regionalidade na UCS, elenca 5 meninos de rua de Salvalivros de Jorge Amado para quem dor. Sem-Pernas é um dos melhoquer ir além de Gabriela. res personagens de todas obras. Nas locadoras, DVD com adaptação da Tenda dos Milagres neta de Jorge, Cecília. (1969) Eis a tese do autor, assim A morte e a morte de como Gilberto Freyre, Quincas Berro D’Água sobre o Brasil: a mistura de raças é (1961) a solução para acabar com o preNovela curta de realismo conceito. Proibido para quem não fantástico que condensa temas entende ironia. como liberdade, convenções sociais, religião. Farda, Fardão, Camisola de Dormir Jubiabá (1935) (1979) Reflexo do Romance de 30, Uma disputa política e de a crítica social está presenegos na Academia Brasileira de Lete. Antônio Balduíno pode tras durante o Estado Novo narrada ser considerado o primeiro herói com humor. Digno de uma análise negro da literatura brasileira.


29.JUN.2012

11


CAM

PUS

Bioética

O teólogo e professor Leonardo Boff palestra sobre bioética, educação e política, nesta sexta (29), no Seminário de Educação Popular - Educar, Compromisso com a Vida. O estudioso já escreveu mais de 60 livros. O evento acontece no Teatro Murialdo, a partir das 19:30.

Ensino da música

As inscrições para o II Encontro de Educação Musical seguem até a próxima terça-feira (3), no site da UCS, e custam R$ 160. O encontro será na sexta (6), sábado (7) e domingo (8), no Campus 8, e busca promover a capacitação de professores, estudantes e artistas em geral para o ensino da música.

WWW.ANGLOAMERICANO.EDU.BR: 0800-6060606 | WWW.FSG.BR: 2101-6000 | WWW.UCS.Br: 3218-2800 | WWW.FSG.BR: 2101-6000 | TEATRO MURIALDO: Rua Flores da Cunha, 1740. Centro |

CONVENÇÃO COLETIVA 2012 Depois de realizar reuniões com o Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos, o SIMECS informa às empresas do seu segmento que até o momento não houve acordo para a Convenção Coletiva de 2012. A Comissão de Negociação do SIMECS manteve todos os esforços para que prevalecesse o índice de 5% com o objetivo de reajustar os salários na data-base de 1º de junho de 2012. Como a proposta patronal de reajuste salarial correspondente a 5% foi rejeitada pela assembleia dos trabalhadores, realizada em 23 de junho de 2012, o SIMECS sugere e recomenda as empresas representadas para que antecipem o reajuste correspondente a 5% a incidir sobre o salário vigente na data-base anterior, ou seja, 1º de junho de 2011. Para efeito desta antecipação, é importante observar o disposto na letra “C” da Cláusula 5ª da Convenção Coletiva de Trabalho 2011. As empresas, ao procederem o reajuste em recibos de pagamento ou em fichas de registros, deverão fazê-lo a título de “Antecipação Salarial Compensável - Dissídio Coletivo ou Convenção Coletiva de Trabalho 2012”. Para os empregados que percebiam até R$ 4.352,40 em 31 de Maio de 2012 a antecipação será integral; para os que percebiam acima de R$ 4.352,40 a antecipação será limitada ao valor de R$ 217,62. Mais informações, fone: (54) 3228.1855. DESEMPENHO METALMECÂNICO As empresas dos segmentos automotivo, eletroeletrônico e metalmecânico de Caxias do Sul, registraram uma queda de 9% no faturamento nos cinco primeiros meses de 2012 em comparação a igual período do ano passado. Desde a crise econômica de 2009 o segmento metalmecânico não registrava um desempenho tão preocupante e de forma sequencial. As informações são do Banco de Dados do SIMECS, ferramenta instituída há 17 anos pela entidade e que representa mais de 80% das empresas metalúrgicas abrangidas pelo sindicato. O segmento automotivo registrou a maior queda no período de janeiro a maio, 10,84%. Na sequência, aparece o setor eletroeletrônico apresentando uma retração na ordem de 4,01%. O setor metalmecânico, obteve nos cinco primeiros meses do ano uma queda de 1,36 %. Quanto ao desempenho por mercado, houve uma retração de 3,14% nas exportações, em comparação a igual período de 2011. As vendas dentro do Estado também apresentaram queda de 5,71% e as vendas fora do Estado reduziram 10,66%. Por sua vez, o segmento metalúrgico fechou os primeiros cinco meses de 2012 com 1.729 postos de trabalho a menos. O quadro vem sendo negativo desde dezembro de 2011. SIMECS / INDONÉSIA O Presidente do SIMECS, Getulio Fonseca carimbou passaporte para a Indonésia. O dirigente do SIMECS representará a entidade no encontro: “Asean Latin Business Forum”, a ser realizado em Jacarta, nos dias 9 e 10 de julho. Com o objetivo de abrir novas fronteiras para o segmento metalmecânico, mantendo e gerando

12

FSG

A instituição oferece curso de Capacitação em Análises Clínicas, com inscrições abertas até sexta (26), por R$ 15. As aulas ocorrem entre os dias 2 e 27 de julho, das 19:30 às 22:30. 3D Studio Max e AutoCad 2D, ambos com aulas de 4 a 26 de julho, têm inscrição até quarta (7), a R$ 50. Informações pelo 2101-6000.

ANGLO-AMERICANO

A primeira aula do Módulo II do curso de extensão em Gestão de Compras acontece neste sábado (30), das 8:30 às 12:00 e das 13:30 às 17:30. A inscrição custa R$ 25 e pode ser feita pelo telefone 3536-4404.

+ VESTIBULAR ANGLO-AMERICANO

Agendamento (para as sextas-feiras, às 19:00) até 17 de agosto. R$ 35. Prova geral: 30 de junho, às 14:00.

mais empregos na região nesta fase difícil da economia, Getulio Fonseca irá apresentar e divulgar o potencial metalmecânico da serra gaúcha num evento onde estarão representados também os empresários de outros nove países que integram a ASEAN, mercado que representa 600 milhões de habitantes. Sob o patrocínio do Ministério do Comércio da Indonésia e da Asean Foundation, com a participação do Banco Asiático de Desenvolvimento e o Banco Interamericano de Desenvolvimento, o Forum conta com o respaldo do Ministério das Relações Exteriores do Brasil. O evento será uma ímpar oportunidade para o SIMECS aproximar-se do atrativo mercado do sudeste asiático, representado por 240 milhões de potenciais consumidores indonésios, o qual atingiu um crescimento de 6,5%, do PIB em 2011. O convite ao SIMECS foi feito pela Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do Investimento - AGDI. FEIRA AUTOMECHANIKA Está praticamente definido pelo SIMECS, o grupo que irá expor na Feira Automechanika 2012, em Frankfurt, na Alemanha. O SIMECS adquiriu uma área de 240 m² na feira, oportunizando a participação de 10 empresas expositoras. Trata-se de uma importante iniciativa da entidade para as empresas metalmecânicas de Caxias do Sul e região, especialmente as de pequeno porte e que ainda não tiveram a oportunidade de participar de uma feira fora do Brasil. A 22ª Missão Técnico-Comercial do SIMECS ao exterior será realizada de 9 e 17 de setembro. A Automechanika é considerada uma das mais importantes feiras no segmento automotivo mundial. O evento é referência internacional em tecnologia automotiva, sendo líder na apresentação de inovações, tendências e tecnologia no setor de automóveis e similares. A Missão do SIMECS tem como apoiadores a Prefeitura de Caxias do Sul, por meio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego e o Governo do Estado, através da AGDI Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do Investimento. PREVENÇÃO DA POLUIÇÃO NA INDÚSTRIA O SIMECS, em parceria com o SENAI CNTL Porto Alegre e o SESI promoverá no dia 11 de julho em seu auditório, o Curso de Boas Práticas e Prevenção da Poluição na Indústria. Destinado aos funcionários das empresas do segmento metalmecânico de Caxias do Sul e região, o evento tem como objetivo a capacitação dos profissionais nos fundamentos da Produção mais Limpa ( P mais L), metodologia utilizada pelas Nações Unidas para prevenção da poluição, redução de desperdícios e, consequentemente, redução de custos. A abordagem será relativa à Prevenção da Poluição, Produção mais Limpa e Estudos de Casos de empresas. As inscrições para o curso são limitadas e deverão ser feitas mediante apresentação de documentação necessária diretamente no SIMECS. Informações pelo fone: (54) 3228.1855.

LIDERANÇA EDUCADORA No dia cinco de julho, o SIMECS realizará em seu auditório a palestra: Liderança Educadora. Na oportunidade, serão abordados aspectos ligados a história da Liderança no Brasil; Motivadores Psicológicos; Equilíbrio Emocional; atitudes coerentes; atitudes incoerentes e Negociação Coletiva. O evento terá a apresentação de Luiz Carlos Fracaro, profissional com Doutorando em Psicologia Organizacional; Graduado em Administração de Empresas; Graduado em Formação de Professores, Professor Universitário em disciplinas de RH, Personal & Professional Coaching, Master em Programação Neolinguística, Especialista em Mediação e Arbitragem, Especialista em Sistemas para a Qualidade Total. Atua também na área de Recursos Humanos há 38 anos. PRODUTOS QUÍMICOS / GARIBALDI Representantes das empresas do segmento metalmecânico do município de Garibaldi participaram no dia 26 de junho de uma palestra organizada pelo SIMECS. Na oportunidade, o engenheiro Vitor Hugo Facchin, oordenador na Comissão de Segurança e Saúde Ocupacional do SIMECS, esclareceu a Portaria n.º229, de 24 de maio de 2011, que alterou a Norma Regulamentadora n.º 26, criando a obrigatoriedade da Classificação, Rotulagem Preventiva e Fichas com Dados de Segurança de Produtos Químicos, em atendimento a Convenção 170 da Organização Internacional do Trabalho, com a adoção do Sistema Globalmente Harmonizado de Classificação e Rotulagem de Produtos Químicos (GHS), da Organização das Nações Unidas. O evento aconteceu nas dependências da Tramontina Garibaldi. SENAI / CONSELHO CONSULTIVO O diretor do SIMECS, empresário João Cláudio Pante, foi reconduzido à presidência do Conselho Consultivo do Centro Tecnológico de Mecatrônica e do Centro Tecnológico Automotivo – Autotrônica – SENAI. A solenidade ocorreu no dia 21 de junho e contou com a presença de autoridades e convidados. Dentre as importantes funções do Conselho Consultivo, destaca-se a sua participação na elaboração do Plano Tático das Unidades SENAI de Caxias do Sul. A indicação tem o aval do diretor regional do SENAI, José Zortea e do presidente do Conselho Regional do SENAI-RS e presidente da FIERGS, Heitor José Müller.

SIMECS - Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul. Rua Ítalo Victor Bersani, 1134 – Caixa Postal 1334 – Fone/Fax: (54) 3228.1855 – Bairro Jardim América. CEP 95050-520 – Caxias do Sul - Rio Grande do Sul. Web Site: www.simecs.com.br E - Mail: simecs@simecs.com.br


ple

na rio

Preocupado com a saúde

Houve quem tentasse desqualificar a manifestação por estarmos em período pré-eleitoral, mas não é de hoje que o Sindiserv vem alertando para os problemas do Ipam Saúde, como fez novamente no último dia 22, em frente ao Instituto de Previdência e Assistência Municipal. Preocupado com o déficit de R$ 4 milhões acumulado nos últimos dois anos e com o futuro do plano de saúde dos servidores municipais, o sindicato não apenas reclama, mas propõe medidas – incluindo redução de custos. É assunto para entrar na pauta dos candidatos à prefeitura.

À espera de Tarso

Paulo Pasa/O Caxiense

Forqueta chegou a anunciar a vinda de Tarso Genro um dia antes da abertura da Festa do Vinho Novo, neste sábado (30), mas o Piratini informou que o governador não virá. Por ora... Com a desistência de Marisa Formolo de concorrer à prefeitura, cedendo espaço à candidatura do vereador Marcos Daneluz, a presença de Tarso em Caxias será cada vez mais requisitada pelos petistas.

Adaptação do comércio

A historiadora Loraine Slomp Giron, durante o Almoço Jovem do Varejo promovido pela CDL Jovem na última terça-feira (26), citou a loja Magnabosco como o melhor exemplo de estabelecimento comercial caxiense no quesito sobrevivência. Funcionando desde 1915 – quando foi fundada – no mesmo local, a loja inicialmente era um armazém de secos e molhados. Hoje, permanece oferecendo produtos variados, mas em sintonia com as mudanças do perfil econômico dos consumidores. A trajetória que completará 100 anos tem uma explicação, segundo Loraine: a capacidade de adaptação.

Destranca-rua

O informativo de junho do PMDB local capricha na divulgação das obras do Município, estampando na capa o prefeito José Ivo Sartori e o ex-secretário Antonio Feldmann, seu braço-direito e candidato a vice na chapa de Alceu Barbosa Velho (PDT). Um dos destaques é o trânsito. Listando obras de abertura da Av. Júlio, da Pinheiro Machado e da Humberto de Campos, o novo acesso à UCS e o Viaduto Campo dos Bugres, o material classifica a administração de “governo destranca-rua”.

Reforço democrata

Quem saiu ganhando com uma desistência foi Milton Corlatti, candidato do Democratas à prefeitura. Com a decisão de não concorrer em Porto Alegre, o deputado estadual Paulo Borges (DEM) se encarrega de reforçar a candidatura de Corlatti junto à direção nacional do partido, além de prestar auxílio local – deverá ser presença constante na cidade nos próximos meses.

Unidos venceremos A pesquisa da professora Loraine defende a tese de que Caxias do Sul prosperou primeiramente com o comércio, não com a indústria. Durante sua palestra no Palácio do Comércio, Loraine lembrou que a primeira associação de comerciantes surgiu em 1901 e que a CDL é sua herdeira legítima, devendo reivindicar a data da fundação. O aniver-

sário de 111 anos será comemorado pela CIC na próxima segundafeira (2), em reuniãoalmoço. A CDL foi criada em 1965 e a CIC em 1973. Loraine expressou sua opinião sobre a divisão do empresariado: “unidos somos mais fortes”. Conforme a professora, a máxima vale tanto para patrões quanto para sindicatos de empregados.

7 de julho

é a data da formatura, no UCS Teatro, dos 150 jovens de 6 escolas caxienses que participaram do projeto Miniempresa 2012 e venderam seus produtos no San Pelegrino Shopping durante uma semana em junho. A atividade voluntária é promovida pela CIC Jovem.

29.JUN.2012

13


O cocô do dinossauro A única decepção da aula de Ciências mais divertida do ano

Lucas dos Santos |

Paulo Pasa/O Caxiense

por Andrei Andrade Foi com a mais sincera expressão de desapontamento que o pequeno Lucas dos Santos posou para a sua primeira foto como caçador de dinossauros. Não era para menos. Enquanto a colega Isadora Baldasso posava com uma imponente lupa e um assustador crânio de velociraptor, para ele sobraram os itens aparentemente menos nobres do sítio arqueológico: o pincel e o cocô. A seu favor, o fato de não ser um cocô qualquer. Enquanto o crânio era de gesso, o menino tinha em mãos um legítimo coprólito – nome científico do cocô jurássico – de dicinodonte, uma espécie que habitou o Rio Grande do Sul há 250 milhões de anos, mas que há pouco menos de uma década foi descoberta. Apaixonado por dinossauros, Lucas foi indicado pela professora para usar um chapéu e tirar uma foto no sítio simulado montado no colégio Madre Imilda, durante uma curiosa feira de

14

ciências ocorrida na última terça-feira (26). Entre as diversas peças expostas no pequeno espaço estavam fragmentos verdadeiros do período jurássico, como um peixe fossilizado e coluna vertebral e costelas do dinossauro gaúcho, além de réplicas de crânios e alguns instrumentos utilizados em escavações, como lupas e martelinhos. Mas por que a diretora de acervo do observatório, Roberta Ávila, foi dar para o Lucas justamente o cocô – certamente valioso para a ciência, mas estranho para uma criança – não sabemos. A versão caxiense da Expo Ciências do Espaço e da Terra, espécie de feira itinerante promovida pelo Observatório Bioastronômico Cosmos, agradou em cheio aos alunos de educação infantil, ensino fundamental e médio da escola. Durante um dia inteiro, os profissionais do observatório que tem sede em Santa Maria, realizaram uma série

de atividades interativas, como o lançamento de foguetes feitos de garrafa pet e observações astronômicas da Lua, de Marte e Saturno com telescópios. Para visitação da turma toda, uma exposição dividida em seções como Conquista da Lua, Evolução da Biosfera, Paleontologia, entre outras, trazia objetos como uniformes de astronauta, sondas meteorológicas e até fragmentos de meteoritos cedidos pela National Aeronautics and Space Administration, a famosa Nasa. Uma verdadeira miscelânea de bugigangas que, se não foram desenterradas, caíram do céu. Um dos momentos mais divertidos do dia foi uma palestra-show-gincana para os alunos do 1° ao 5° ano do ensino médio. Comandada pelo historiador e diretor do observatório Hernán Mostajo, que em cima do palco encarnou uma espécie de Celso Portiolli para animar a garotada – como se estivesse


no extinto programa Passa ou Repassa – a atividade serviu para acirrar as rivalidades mais comuns dentro de uma escola: 5° ano contra 4° ano, meninos contra meninas. Na prova que consistia em ordenar os planetas do Sistema Solar de acordo com sua distância do Sol, em que cada criança segurava um “planeta” de isopor, a menina levou a melhor sobre o menino. Em 10 segundos, ela ordenou corretamente todos os planetas, enquanto o garoto deixou Saturno por último, para desespero dos colegas. Na hora de montar um telescópio didático a partir de um cano de PVC, os 5 bravos do 4° ano levaram a melhor sobre os mais velhos. Como prêmio, uma volta olímpica ao som do tema da vitória, com direito a bandeira do Brasil e ovação geral dos amigos. Aos perdedores, coube levar golpes com a marreta do Chapolin Colorado do palestrante. Caxias é a 99ª cidade a receber a feira, que iniciou em 2003. Segundo Hernán, são feitas anualmente cerca de 35 edições do evento. Orgulhoso, conta que a Discovery Channel está preparando um documentário sobre o projeto, que também já apareceu na Globo. Embora apresente bastante conteúdo informativo, Hernán comenta que a essência do sucesso da exposição está no caráter lúdico das atividades, fator principal

para trazer à tona o fascínio natural das crianças por temas como dinossauros e astronautas. “A gente só entra com o material. O show mesmo é a criançada que faz”, vibra. Quem também estava animado era o coordenador pedagógico do Madre Imilda, Toni Olsen. Para ele, é fascinante perceber a naturalidade com que as crianças absorvem informações sobre temas que diziam tão pouco aos estudantes de gerações anteriores. “Para essa gurizada, que já cresce muito antenada, não é espantoso saber que o homem foi à Lua ou que encontraram fósseis de dinossauros aqui no Estado, por exemplo. Cabe à escola trazer informação para que eles saibam separar a ciência da ficção”, observa. Na escola, os alunos de ensino médio passaram este ano a ter uma disciplina de Astronomia. Ir além das manjadas feiras de ciências para formar novos cientistas parece uma prioridade do colégio. A julgar pelo encantamento dos pequenos diante do “tigre dente de alguma coisa”, como o Luiz Herique, do 4º ano, se referiu ao tigre dentes-de-sabre, um dos mais admirados fósseis da exposição, a escola parece estar no caminho certo. Afinal, como disse o professor Hernán, parafraseando Albert Eistein, “curiosidade é mais importante que conhecimento”.

“Para essa gurizada, que já cresce muito antenada, não é espantoso saber que o homem foi à lua ou que encontraram fósseis de dinossauros aqui no Estado”, conta o professor Toni Olsen

Crânio de tigre dentes-de-sabre provocou diferentes reações na criançada | Paulo Pasa/O Caxiense

29.JUN.2012

15


SUBURBANOS DA vIDA REAL A novela diรกria dos personagens da nossa Avenida Brasil

por Andrei Andrade 16


Muito antes de a Rede Globo ter a sua, Caxias do Sul deu vida a uma simpática Avenida Brasil. Feita de histórias que não viram novela – apesar do mérito – e são escritas sem compromisso com o Ibope. Um lugar onde os moradores também vivem seus dramas, amores e comédias, silenciosamente – ou nem tanto. A Avenida Brasil caxiense fica no bairro Jardim América, e começa no morro que dá fim à Rua Vereador Mário Pezzi. É uma ladeira em forma de S, que sobe e desce até ser cortada pela Rua Bahia, depois de cruzar com Chile e Uruguai. Na área quase inteiramente residencial, o comércio fica por conta de um bar, um mini-mercado e uma loja de compressores de ar, e uma pensão representa discretamente o setor de serviços. O trecho inicial ajuda a simbolizar as diferentes classes sociais que habitam a avenida. O morro separa o núcleo pobre do núcleo rico: moradias simples e às vezes improvisadas no começo dão lugar a casas de alvenaria bem desenhadas conforme a subida aumenta. E quando se chega no alto, uma descida ladeada por casa simples segue até o fim da rua. nas casas mais sofisticadas, onde se privilegia a segurança dada por cercas elétricas, muros altos e placas que identificam a proteção de empresas especializadas, os moradores preferem não receber visitas de desconhecidos. O que não deixa de ser compreensível. Porém, onde a vida é mais simples, as portas estão abertas e a conversa flui naturalmente. As reservas são só na hora de tirar fotos. Mas até a timidez de quem não se acha bonito o bastan-

te para aparecer na revista logo desaparece, conforme o papo se desenrola. Quando chegamos à casa da empregada doméstica Elizete Camargo, de 49 anos, era a hora de Vale a pena ver de novo. Chocolate com Pimenta é só a primeira novela do dia para a diarista, que também não perde Maria do Bairro, em reprise no SBT, e todas as da Globo. A preferida é a das sete, Cheias de Charme, quando ela consegue ver um pouco de si em Taís Araújo, Leandra Leal e Isabelle Drummond, as “empreguetes” que protagonizam a trama. Curiosamente, a que leva o nome da sua rua é a que menos gosta. Bem informada, prefere a que virá substituir Avenida Brasil. “Vai se chamar São Jorge, e acho que vai ser melhor. Porque é da Glória Perez”, analisa. Mas as novelas são apenas uma parte da rotina de Elizete. Todas as manhãs, ela faz a limpeza de uma casa no bairro Panazzolo, e às segundas-feiras ainda trabalha na casa de outra família, no Centro. Divide o teto e o aluguel, de R$ 250, com o filho, Nereu, de 25 anos. Ele trabalha como segurança em um supermercado e, por não ser afeito às baladas e não se envolver com “porcarias”, é o orgulho da mãe. Ela só não entende como o filho atura ouvir músicas tão “barulhentas”, como descreve o material que tem em mãos: DVDs do Metallica e do AC/DC, retirados da es-

tante. Elizete prefere um pagodinho. Caminhando pelas calçadas estreitas da Avenida Brasil, chama a atenção a quantidade de cães que guardam as casas, muitas delas com placas que avisam a presença dos animais – tem até um alerta para a presença de cão “viralata & neurótico”. Quase no fim da rua, avistamos um boxer vestido com uma camisa de flanela de gosto duvidoso, que tira toda a imponência do animal (até o primeiro latido). É ele quem avisa a dona, a metalúrgica aposentada Ana Zanon, de 64 anos, sobre a presença da reportagem em frente ao portão. Moradora da avenida há 11 anos, Ana está com medo do avanço da construção civil na vizinhança. A cada terreno vendido, vê a possibilidade de que um prédio possa deixar a sua casa escondida do sol. Ela diz já ter recebido proposta de dois apartamentos em troca da casa, mas nem abriu negociações. Está satisfeita com a vida que leva, frequentando a academia duas vezes por semana e presenteando os vizinhos com as bergamotas, laranjas e abacates que colhe da sua horta ou do terreno ao lado – com a devida autorização do proprietário, que mora em Porto Alegre. A casa de Ana tem dois andares. Ela ocupa o térreo e deixa o primeiro andar para o filho e a nora. Vivem todos juntos e em harmonia, mas o casal já tem 29.JUN.2012

17


A última curva antes de entrar no núcleo rico da Avenida Brasil |

Paulo PAsa/O Caxiense

mudança em vista. Adquiriu recentemente um apartamento em um prédio não muito distante, possível de avistar do portão de Ana. Mas a aposentada não perderá toda a companhia. Frederico, o cão, fica. Relação não tão confortável entre sogra e nora viveu Daiane Gonçalves, de 29 anos, que há mais ou menos 7 anos mora em uma das últimas casas da avenida. Mudou-se para morar com o marido, na casa da sogra. De tanto ouvir resmungo, resolveram juntar suas coisas e mudar para uma casa só deles. No mesmo terreno da sogra. De qualquer forma, o tempo já amenizou os conflitos e a convivência agora é saudável. Problema mesmo, hoje em dia, só a vizinha fofoqueira. Segundo Daiane, a moradora da casa que ela aponta, distante uns 200 metros, adora cuidar dos filhos dos outros moradores. Chega a abordar as crianças na rua para saber o que eles comem e o que vestem. “Esses dias ela perguntou pra minha menina mais velha em que loja eu comprava roupa pra ela. Mandei dizer que no Centro está cheio de lojas para ela procurar”, conta. Saindo de uma casa de dois andares, cercada por um muro alto, dois jovens engravatados e usando sobretudos seguem tranquilamente rua acima. É a

18

dupla de mórmons Elder Walton e Elder de Jesus. Mas não, eles não são xarás. Elder é o primeiro nome assumido pelos missionários e significa ancião. Os nomes verdadeiros dos rapazes são Jeff e Washington, respectivamente. Estão há 4 meses em Caxias difundindo e tentando atrair novos seguidores para a religião. A missão dura dois anos. Como eles não recebem salário, tiveram que economizar para conseguir se manter durante o tempo de dedicação exclusiva a Deus. O brasileiro que tem o nome da capital americana trabalhava em uma panificadora. O americano em um supermercado. Na Avenida Brasil, que eles não sabiam ser nome de novela, conseguiram agendar dois batizados e fazer mais algumas orações. Para eles, agendar o batismo não é difícil. O problema é que muitos mudam de ideia e não aparecem, para decepção da dupla. “É que o inimigo também trabalha bastante”, lamenta o brasileiro, incomodado com presença do mal, seu mais forte concorrente. “As pessoas parecem não conviver muito, não se conhecer. Talvez porque trabalhem demais”, observa o americano, falando bom português. Quem já não trabalha tanto, porque a idade começa a impôr algumas restrições, é uma das moradoras mais antigas

“É que o inimigo também trabalha bastante”, lamenta o missionário mórmon Elder de Jesus, sobre os obstáculos – forças do mal que atuam sobre a Avenida Brasil e qualquer outro lugar – que encontra no trabalho de porta em porta em busca de fiéis


da rua, a funcionária pública aposentada Nadir da Luz. Ela tem 68 anos e viveu 66 na Avenida Brasil, em uma casa de tijolos que foi erguida bem pequena, mas que aumentou um bocado com o passar dos anos, de puxadinho em puxadinho. Com o calor do fogão a lenha esquentando a sala, ela lembra sem muita saudade do tempo em que era só mato, e que para lavar roupa precisava percorrer um longo caminho morro acima até um riacho que não existe mais. Hoje em dia, cozinhar para filhos, netos e sobrinhos que nem sempre avisam quando vão chegar é o maior prazer da dona Nadir, que gosta de ver cheia de gente a casa que divide com o marido, Luiz. Satisfeita com o cotidiano na avenida, a única queixa é quando algum vizinho deixa lixo em frente à sua casa. “É normal vir gurizinho lá de cima deixando lixo aqui, depois do caminhão já ter passado. Só mando levar de volta”, conta a aposentada, que incrementa a renda com serviços de doméstica diarista. É pela boa convivência entre os vizinhos, especialmente os mais antigos,

que descobrimos que dona Nadir é tia do treinador Celso Roth, atualmente do Cruzeiro, de Belo Horizonte. Quem conta que ela é irmã da mãe do extécnico de Grêmio e Inter é o construtor Hamilton da Silva, de 60 anos, que mora algumas casas abaixo. Na casa que divide com a esposa e o cachorro Tobi, que sai correndo cada vez que o dono o convida para tomar banho, seu Hamilton conta que a população da Avenida Brasil passou a aumentar significativamente a partir dos anos 70, após o governador Ildo Meneghetti ter doado alguns terrenos para habitação. Hamilton é natural de Bom Jesus, mas veio para Caxias ainda pequeno e cresceu na Avenida Brasil. Guarda boas recordações da infância, principalmente de quando subia o morro com os amigos para jogar futebol no campinho (que já não existe mais) ou para ver as brigas no “Buraco Quente”, como era conhecida uma vila próxima. “Naquela época, vivia por lá o bandido Antério, que era criador de cavalos e tinha até um ajudante parecido com o Saci-pererê. Todo mundo tinha medo do facão dele. Menos o cara que

matou ele com uma tijolada”, lembra, divertindo-se com a história. Pai de dois filhos e avô de 3 netos, Hamilton é um senhor caseiro. Visita pouco os vizinhos “para evitar fofocas”. Bem humorado, conta que o único vizinho chato é o da casa ao lado, que torce para o Caxias e corneteia sempre que o Juventude, clube do coração de Hamilton, é derrotado. Mas é claro que é brincadeira. Os dois são amigos e as cornetas são devidamente respondidas a cada derrota do Caxias. não só Hamilton, mas todos os moradores que abriram as portas para a reportagem concordam que a vida é de paz na Avenida Brasil. Há poucos roubos, poucas brigas e pouco barulho, apesar da proximidade com áreas não tão recomendáveis para o passeio a céu aberto, especialmente à noite. Essa é a tranquilidade de quem apresenta o cenário a quem passa na rua. Na intimidade não há censura. É nos caminhos intransitáveis para os estranhos – entre uma casa e outra, boatos e verdades, lembranças e fofocas – que as histórias de novela esperam para ser escritas.

Elizete Camargo |

Ana Zanon |

Nadir da Luz |

Hamilton da Silva | Arte sobre fotos de Paulo Pasa/O Caxiense 29.JUN.2012

19


PLATEIA Elis não morreu | Estreias a longo prazo | a vez do grafiteiro

Criatividade premiada

Escravos de Jó, espetáculo da Tem Gente Teatrando aprovado em 2011, já realizou 10 sessões |

Tem Gente Teatrando, Divulgação/O Caxiense

Um espetáculo adulto e dois para a família inteira. Esta é a contribuição do Prêmio Anual de Incentivo à Montagem Teatral 2012 para a agenda cultural pública. A edição deste ano distribuiu R$ 60 mil para 3 grupos premiados, entre os 7 inscritos. A partir da formalização do contrato, que deve ocorrer em agosto, os grupos recebem 60% do valor aprovado e têm prazo de um ano para executar o projeto. Depois da estreia, recebem o restante da verba. As contrapartidas – sessões gratuitas ou com preços populares – têm limite mínimo de 2 sessões e máximo de 4. Mas por que estabelecer um máximo se esta é justamente a contribuição social do projeto? A coordenadora da Unidade de Teatro da Secretaria da Cultura explica. “Os grupos costumavam colocar na proposta um número muito grande de contrapartidas, onerando os projetos, como se isso fosse de maior relevância para os avaliadores. Não é. O objetivo principal do prêmio é incentivar a montagem e não financiar a circulação. Então avaliamos primeiro o mérito e a viabilidade financeira. Depois as contrapartidas.” Dos 3 projetos aprovados no ano passado, apenas um – Escravos de Jó, da Tem Gente Teatrando – já estreou. Os outros, devem estrear até outubro deste ano. O CAXIENSE conversou com os vencedores deste ano, que ainda trabalham no processo criativo das montagens, e os do ano passado, que já têm seus projetos bem encaminhados. Confira as sinopses e as previsões de estreia.

20

Prêmio 2012

lhados na Chuva, de Ranulfo dos Santos, acha que só será feliz quando sair do Os Por Fora da Cousa lugar onde mora para viver na metrópoValor: R$ 27.350,00 le. Quando ouve no rádio a notícia de Estreia: agosto de 2013 que o apocalipse se aproxima, ele decide Proposto por Tefa Polidoro, o espetá- colocar o sonho em prática enquanto há culo é uma parceria da atriz com os ato- tempo. Quando chega no novo mundo, res Márcio Ramos e Alexandre Borin. o choque o faz ter certeza do fim. Os 3 vivem entre o Interior e a Capital. Na cidade grande, precisam constantemente provar a capacidade duvidosa Prêmio 2011 dos caipiras. Como o teatro permite, o enredo exagera as caricaturas sociais e A Mãe dos Monstros compara a exclusão desses desajustados Valor: R$ 10.006,15 à dos mendigos e prostitutas. Na peça, Previsão de estreia: outubro de 2012 que ainda está em fase de pesquisa, os Baseado no conto homônimo do fran3 personagens – o grupo ainda não de- cês Guy de Maupassant, o espetáculo de finiu quem será quem – encontra o pú- rua da Ueba Produtos Notáveis conta a blico ainda na entrada do teatro. E sobe história de uma mulher que foi violenao palco para discutir suas pendências tada. Ao apertar a barriga para esconder com o coletivo das grandes cidades. a gravidez, dá à luz uma criança deformada, mais tarde um sucesso no circo. Ilustre...Canções E viu nisso um negócio. Com atuação Valor: R$ 19.600,00 de Juliana Demori, a peça faz metáfora Estreia: fevereiro de 2013 da indústria da cirurgia plástica como Andrea Peres já tinha proposto o pro- a forma contemporânea de deformar o jeto na edição 2011 do prêmio. Ficou corpo para chamar atenção. como suplente. A peça infantil de teatro de objetos, em fase de criação, conta a Marilu história de uma figura de um quadro de Valor: R$ 27.011,60 Joan Miró. Mirró, o personagem, sai da Previsão de estreia: 3, 4 e 5 de agosto tela que está em um antiquário e pas- de 2012 sa a interagir com os objetos do local. Proposto por Odelta Simonetti, do O espetáculo terá dois manipuladores Núcleo Trompas de Falópio, o espetáe música ao vivo de Samuel Sodré, que culo infantil é baseado em uma história vai compor a trilha com instrumentos de Eva Furnari. Com direção de Herartesanais. mes Bernardi Jr, e atuação de Odelta, Aline Tanaã Tavares e Vinícius Padilha, Findimundo o roteiro apresenta uma garota mal-huValor: R$ 13.050,00 morada e cinza, que enxerga o mundo Estreia: Agosto de 2013 assim. Marilu encontra um casal que a O personagem criado pela Cia. Mo- ensina ver a vida com mais cores.


CINE

De Steve Martino e Mike Thurmeier

A era do gelo 4 Quando o esquilo Scrat provoca, sem querer, a separação dos continentes, os amigos Manny, Diego e Sid ficam presos em um iceberg, enquanto que Ellie e a pequena Amora permanecem no continente. Em alto mar, Manny promete que irá encontrá-las a qualquer custo, mas para tanto precisará enfrentar perigosos piratas e o canto das sereias. Estreia. CINÉPOLIS 3D 13:40- 16:00-18:20 | 12:50-13:00-15:30-17:00-19:00-19:30 GNC 3D 13:20-15:40-17:50-20:00-22:00 | 13:00-15:00-17:00-19:00-21:00 * Qualquer alteração nos horários e filmes em cartaz é de responsabilidade dos cinemas.

L

1:34

E aí, comeu?

Sombras da noite

Reunidos em torno da mesa de bar, 4 amigos discutem sobre as relações humanas. Fernando (Bruno Mazzeo) é um arquiteto talentoso que acaba de ser deixado por Vitória (Tainá Muller), quando conhece Gabi (Laura Neiva), uma linda adolescente. Honório (Marcos Palmeira), jornalista, é o machão à moda antiga. Casado com a linda e independente Leila (Dira Paes), ele suspeita que está sendo traído. Fonsinho (Emilio Orciollo Netto) é um escritor conquistador. Solteiro convicto, nunca se casou e nunca conseguiu terminar um livro. De Felipe Joffily. 2ª Semana.

Filme que marca o reencontro do astro Johnny Depp com o diretor Tim Burton (dupla que já atuou junta em produções como Edward Mãos de Tesoura, A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça, entre outras), trata-se de uma versão para o cinema da série de TV homônima, que conta a história do vampiro Barnabás, vivido por Depp. Com Michelle Pfeiffer, Helena Bonham Carter e Eva Green. De Tim Burton. 2ª semana.

CINÉPOLIS 14:30-17:30 14 GNC 14:00-18:45

1:42

CINÉPOLIS LEG 13:10-15:50-18:30 GNC LEG 14:15-16:40-19:10-21:40

14

1:53

Madagascar 3

Mesmo contando a mesma história pela terceira vez, as aventuras de Alex, Marty, Melman e Gloria Quando uma equipe de exploradores descobre tentando voltar para casa consegue ser divertida, uma pista para a origem da humanidade na Terra, graças aos carismas dos personagens. De Eric Darsão levados em uma jornada para os cantos mais es- nell e Conrad Vernon. 5ª semana. curos do universo. 4ª Semana. Com Noomi Rapace CINÉPOLIS 3D 16:30 e Michael Fassbender. De Ridley Scott GNC 3D 113:10-15:15-17:40-19:45 | 13:30-15:3016 L GNC LEG 16:10-21:15 2:06 17:30 1:33

Prometheus

29.JUN.2012

21


Andrew Garfield. Emma Stone. Rhys Ifans. De Marc Webb

O espetacular Homem-Aranha O filme que conta a história de um dos mais populares super-heróis dos quadrinhos marca a estreia de Marc Webb – conhecido pela comédia romântica independente (500) Dias Com Ela – em produções de alto orçamento. Curiosidade: O elenco conta com pequena participação de Stan Lee, criador do Homem-Aranha. CINÉPOLIS 3D SEG., TER. e QUA.21:30

10

2:17

Para sempre História baseada em fatos reais de um casal que vivia uma linda história de amor, até um grave acidente de carro mudar radicalmente suas vidas. Mesmo casados, ela não consegue se recordar de nada e muito menos ter algum tipo de memória sobre o relacionamento deles. Resta para o marido a missão de reconquistá-la novamente para que possam então viver o romance que sempre desejaram. Com Rachel Adams e Channing Tatum e Jessica Lange. De Michael Sucsy. Estreia. CINÉPOLIS 14:00-18:50 12 GNC 19:30-21:30

1:44

As neves de Kilimanjaro Michel e Marie Claire são casados há 30 anos e levam uma vida modesta. Ele é líder sindical, ela é faxineira. Em uma comemoração pelo tempo de casados, seus familiares e amigos se reúnem e presenteiam o casal com passagens para eles conhecerem o monte Kilimanjaro e uma quantia em dinheiro para ajudá-los na viagem. Mas eles são assaltados e todo o dinheiro que receberam é levado. Quando os autores do crime são descobertos, Michel e Marie Claire agem de maneira inesperada, o que transforma a relação do casal com todos aqueles à sua volta. Com Jean-Pierre Darroussin e Ariane Ascaride. De Robert Guédiguian ORDOVÁS. SEX, SAB, DOM. 19:30

22

12

1:47


MUSICA + SHOWS SEXTA-FEIRA

Anarquia em CXS

Os representantes caxienses (Sandinista e Os Mequetrefes) de duas das maiores lendas do punk mundial (The Clash e Sex Pistols) unem-se pela primeira vez para uma uma apresentação que promete deixar o público de cabelo em pé (sim, isso foi uma referência forçadissíssima ao tradicional penteado punk, o moicano). O show está previsto para 00:30. SEX. ( 29). 23:00. R$ 12 e R$ 15. Vagão Bar Taisa Echer e Felipe De Martini, Divulgação/O Caxiense

LonelyHearts Club Band e Tea For Three. DJs Jorgeeenho e Ana Lang! 23:00. R$ 10. Level Cult

Santanna

23:30. R$ 20 e R$ 40. Arena

Fullgas

22:00. R$ 10. Bier Haus

Ale Ravanello Blues Combo

22:00. R$ 12 e R$ 18. Mississippi

Constelação

23:00. R$ 25 e R$ 20. Havana

DJ Pic Schmitz

23:00. R$ 35 e R$ 20. La Barra

Dan Ferretti e Banda

23:30. R$ 10 e R$ 20. Boteco 13

Jhonatan e Carlos

20:00. Gratuito. Paiol

Declarações

22:00. R$ 10 e R$ 20. Portal Bowling

SÁBADO Ária Trio

19:00. Gratuito. Capela Sagrado Coração da 3ª Légua

H5N1 + DJ Mestre Yoda SÁB. (30). 23:30. R$ 12 e R$ 15. Vagão Bar

Tool Box

22:00. R$ 10. Bier Haus

Ale Ravanello Blues Combo

22:00. R$ 12 e R$ 18. Mississippi

Overcast. DJs Rodrigo Ayala + Federico Barco 23:00. R$ 20 e R$ 45. Havana

Homenagem a Johnny Cash

A banda gaúcha de rock alternativo Os Oitavos lança música nova no show de encerramento do Projeto Arte Daqui. Bom Dia, Fracassado – canção em homenagem a Johnny Cash – foi composta e gravada durante a produção de Armas de Distração em Massa, o primeiro CD da banda, mas não entrou no álbum. O single será disponibilizado para download gratuito no site da banda. A música, que tem participações especiais de Ray-Z (violão), Gustavo Viegas (Baixo Fretless), Ricardo Biga (harmônica) e Gustavo Pezzi (Hammond), foi masterizada no lendário estúdio londrino Abbey Road com a intenção de atingir uma sonoridade mais vintage. SÁB. (30). 20:30. Zarabatana. Gratuito

Fora da Casa

O Proyecto Gomez CASA é a evolução da “banda de um homem só” do argentino Rodrigo Gomez. Gomez (bateria), Leonello Zambon (Hardware Hacking), Sebastian King (baixo) e Alejo Duek (guitarra) gravam, loopeiam e reproduzem imediatamente cada instrumento. A performance é superteatral e trabalha também vídeo e outros objetos de iluminação alternativos, operados por duas pessoas no palco, manualmente. Depois da apresentação, a discotecagem será da DJ Ana Lang!. A festa também tem parceria do ManiFestaSol e Fora do Eixo. SÁB. (30). 23:00. R$ 10 e R$ 15. Level Cult

29.JUN.2012

23


Mariana Mendo, Divulgação/O Caxiense

+ SHOWS DJs Titi Branchi e Diego Oselame. La Barra Vintage (70s, 80s, 90s) 22:00. R$ . La Barra

DJs Rodrigo Dias e Giiu Emer 23:00. R$15 e R$ 25. Nox

Sai Dessa

23:30. R$ 10 e R$ 20. Boteco 13

Grupo Barbaquá

22:00. R$ 8 e R$ 6. Paiol

Long Play

22:00. R$ 10 e R$ 20. Portal Bowling

Tainã & Julian e Se ativa

23:00. R$ 20 e R$ 40. Place des Sens

DOMINGO Quarteto de Cordas da UCS

10:00. Gratuito. Capela de Nª Sª do Rosário

Canto a Elis

O espetáculo Cantos do Nosso Chão e Outros Cantos, do Zingado – Grupo de Pesquisa e Percussão, integra a programação do XVI Canta Caxias, que homenageia a Pimentinha Elis Regina. O convidado especial da apresentação é o Coro Infanto-juvenil de Veranópolis. A Campanha do Agasalho montará um posto especial de arrecadação no local. SEX. (29). 20:30. R$ 10. Casa da Cultura

QUARTA-FEIRA Maurício e Daniel

22:00. Gratuito. Paiol

QUINTA-FEIRA Grupo Macuco

22:00. R$ 5 e R$ 15. Paiol

O verbo da música marginal

Na segunda edição de 2012 do projeto Som do Verbo, os escritores Marco de Menezes e Nivaldo Pereira se unem aos músicos Tita Sachet e Lázaro Nascimento para celebrar três compositores marginais da MPB: Jards Macalé (produtor de Transa, de Caetano Veloso), Itamar Assumpção (samba, rock, blues e funk na virada dos anos 1970 para 1980) e Sérgio Sampaio (comparsa de Raul Seixas, criador de Eu Quero é Botar Meu Bloco na Rua) Furiosos e indignados, apesar das pérolas do tipo Maldito é a mãe! (Macalé) e Marginal, pra mim, é a via que margeia o Tietê (Assumpção), suas melhores declarações de repúdio ao rótulo por viverem à margem da indústria musical eram as canções. TER. (3). 20:00. Gratuito. Do Arco da Velha Livraria e Café

24


PALCO

18° Cetec Festival

Com o tema Unidos na construção de um novo mundo, o Cetec Festival encerra com esquetes elaborados e encenados por alunos: Uma Nova Era Musical, Um Sonho de Valsa e Resto de Dias Eternos. As turmas tiveram orientação dos professores Alexandra Alquati (coro), Giovani de Souza Monteiro (dança), Liliane Maria Viero Costa (arte e figurinos), Luiz Ortiz Oliveira Filho (música), Ney Moraes (dança) e Tina Andrighetti (teatro). O festival tem entrada franca para pais, alunos e ex-alunos do Cetec.

Tiago Trindade, Divulgação/O Caxiense

SEX. (19). 19:00. Gratuito para comunidade escolar. UCS Teatro L

Gaúcho pop

Fenômeno de bilheteria no teatro gaúcho, o multimídia Jair Kobe apresenta novamente em Caxias o Guri de Uruguaiana, com os escadas Licurgo (Luiz Antônio de Souza) e o psicólogo (Álvaro Luthi). E o roteiro sempre tem novidade. A receita simples – e boa – de adaptar o Canto Alegretense para qualquer música rende intermináveis porções. No site www.ocaxiense.com.br, veja uma lista com diversas versões do hit. Elas mostram que o bom humor é muito mais popular do que “flor de tuna e camoatim de mel campeiro”. SÁB. (20). 20:00. R$ 5 (exclusivos para comerciários). Teatro São Carlos

L

1:20

O outro lado do amor

Em 2002, a Endança Jazz & Cia apresentou o espetáculo Cartas de Amor, a visão de uma mulher sobre um relacionamento amoroso, dançada com trilha sonora de cantoras brasileiras. Dez anos depois, o grupo volta ao palco com 50 bailarinos para mostrar o enredo na visão do homem em uma carta que tenta vencer o tempo e reconquistar o amor. O espetáculo Cartas de Amor – O Reencontro tem direção artística de Lisa Susin e Cris Dall’Agno, atuação de Sidnei Staudt e coreografias de Marcos Pozzer, Marina Vilchez e Max Dantas. L

QUI. (5). 20:30. R$ 30 e R$ 15. Teatro Municipal

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

PODER JUDICIÁRIO

Edital de Citação - Execução 6ª Vara Cível - Comarca de Caxias do Sul Prazo de: vinte (20) dias. Natureza: Execução de Título Extrajudicial Processo: 010/1.08.0000625-1 (CNJ:.0006251-67.2008.8.21.0010). Exequente: Distribuidora Atacadista Netto. Executado: Padaria e Confeitaria Celso Finato e outros. Objeto: CITAÇÃO de Celso Finatto, atualmente em lugar incerto e não sabido, para que pague, no prazo de TRÊS (3) DIAS, o débito principal e demais cominações legais, ficando ciente de que havendo o pagamento integral no prazo legal, a verba honorária arbitrada será reduzida pela metade. Na mesma oportunidade, intime o executado, para, querendo, oferecer EMBARGOS no prazo legal de QUINZE (15) DIAS, contados da juntada do presente edital aos autos. No prazo de embargos, reconhecendo o executado o crédito do exeqüente e comprovando o depósito de, no mínimo, 30% (trinta por cento) do valor exeqüendo, inclusive custas processuais e honorários advocatícios, poderá o executado requerer seja admitido a pagar o restante em até SEIS (6) parcelas mensais, acrescidas de correção monetária e juros de 1% (um por cento) ao mês. Valor do débito: R$ 9.316,19, em data de mar/2012. Caxias do Sul, 09 de abril de 2012. ESCRIVÃ: Zélia Thomasini. JUIZ: Luciana Fedrizzi Rizzon.

1:00

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

PODER JUDICIÁRIO

Edital de Citação de Interessados, Ausentes, Incertos e Desconhecidos - Usucapião 5ª Vara Cível - Comarca de Caxias do Sul

Prazo de: 30 dias. Natureza: Usucapião Processo:010/1.10.0029619-9 (CNJ:.0296191-88.2010.8.21.0010). Autor: Roberto José Basso e outros. Objeto: DECLARAÇÃO de domínio sobre o imóvel a seguir descrito. IMÓVEL: “Um terreno, constituído pelo lote número 14, da quadra 816, setor 22, Zona 36, numeração administrativas do Bairro São José, nesta cidade de Caxias do Sul localizado na esquina formada pelas ruas Fortunato mosele, ao Sul lado impar, e rua Frei Pacífico, ao Oeste, no quarteirão formado pelas citadas vias, mais rua Evaristo de Antoni e Pio XII, contendo um pavilhão em alvenaria, número 25, com dois Pisos, suas dependências e benfeitorias, instalações e demais acessórios, com a área dito terreno de 990m2 medindo e confrontando, ao norte, por 30m com terras de Indústria de Plásticos Wilson Ltda, anteriormente Lautério Peccini; ao Sul pela mesma medida com a rua Fortunato Mosele, ao Leste, por 33m com terras de Heitor Ferreira de Morais e parte com Décio Luiz Schio, e ao Oeste, pela mesma medida com a rua Frei Pacífico”. Prazo de quinze(15) dias para contestar, querendo, a contar do término do presente Edital (Art. 232, IV, CPC),sob pena de serem presumidos como verdadeiros os fatos alegados pelo(s) autor(es). Caxias do Sul, 17 de maio de 2012. SERVIDOR: Rozane Zattera Freitas. JUIZ: Zenaide Pozenato Menegat.

29.JUN.2012

25


CA

MA RIM

Marcelo Aramis

Quarteto

Lúcio Humberto Saretta, Marcos Fernando Kirst, Tiago Sozo Marcon e Uili Bergamin lançam na quinta (5), às 19:30, no Aristos London House, o livro Tetraedro, pela Editora Maneco. O livro reúne 12 crônicas – do cotidiano, filosóficas, de personagens e de costumes e esportivas – de cada autor. A foto da capa é de Thiago Sozo Marcon. O valor do livro é de R$ 25. Divulgação/O Caxiense

Ramon Munhoz, Divulgação/O Caxiense

ARTE

Os lugares ideais para o grafite

O publicitário e grafiteiro Gustavo Gomes – o mesmo dos polêmicos grafites publicitários na calçada do Eberle – faz a sua primeira exposição individual, no Ordovás. À Tona tem 17 obras. Cada tela que aparece na exposição foi grafitada juntamente com os muros e painéis que Gustavo pintou pela cidade. Agora estes fragmentos vêm à tona na galeria, acompanhados de fotos da obra original das ruas, uma parceria com o fotógrafo Ramon Munhoz. À Tona

Gustavo Gomes. SEG.-SEX. 9:00-19:00. SÁB. 15:00-19:00. Ordovás

Capelinhas – Memória e Fé SEG.-SEX. 8:30-17:30. Museu dos Capuchinhos

Dia do Vinho

Coletiva. SEG.-SEX. 8:30-18:00. SÁB. 10:00-16:00. Museu Municipal

Duo

Frei Celso Bordignon e Valéria Reis. SEG.-SÁB. 10:00-19:00. Catna Café

Esquinas, Encruzilhadas e Cruzamentos.

Lindonês Silveira. SEG.-SEX. 9:0019:00. SÁB. 15:00-19:00. Ordovás

Faces

Mariana Venâncio. SEG.-SEX. 8:00-23:30. Galeria Universitária

26

Este é o meu papel

Cho Dorneles. SEG.-SEX. 8:30-18:00. SÁB. 10:0016:00. Galeria Municipal

Monumentos de uma trajetória

Bruno Segalla. SEG.-SEX. 9:00-12:00 14:00-17:30. Instituto Bruno Segalla

Nitty Gritty

Coletiva. SEG.-SÁB. 8:3022:30. DOM. 9:00-21:00

Trabalhos dos alunos de moda Coletiva. SEG.-SEX. 8:3022:30. Campus 8 UCS

Passe livre à arte

Até o início do ano que vem, obras de 10 artistas caxienses devem circular nos vidros traseiros de 50 ônibus da Visate. A 3ª edição do Projeto Circulação da Arte é uma proposta da curadora Mona Carvalho e da artista plástica Cristiane Marcante que circulou suas obras em 2010 e 2012 (foto). O projeto foi aprovado pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura e apoiado pela Visate. Enquanto as reproduções em adesivo das obras de Alex Milesi, Cristiane Marcante, Guilherme Nerd, Matias Lucena, Mádia Bortolucci, Mirian Gazola, Nana Corte, Natalia Bianchi, Rafael Dambrós e Victor Hugo Porto circulam nos ônibus, as originais compõem exposição itinerante em galerias da cidade. Outras reproduções, em folha A3, com breve histórico dos artistas, serão distribuídas em todas as escolas de Caxias.


Gane Coloda, Divulgação/O Caxiense

A

Enderecos cinemas: CINÉPOLIS: AV. RIO BRANCO,425, SÃO PELEGRINO. 3022-6700. SEG.QUA.QUI. R$ 12 (MATINE), R$ 14 (NOITE), R$ 22 (3D). TER. R$ 7, R$ 11 (3D). SEX.SÁB.DOM. R$ 16 (MATINE E NOITE), R$ 22 (3D). MEIA-ENTRADA: CRIANÇAS ATÉ 12 ANOS, IDOSOS (ACIMA DE 60) E ESTUDANTES, MEDIANTE APRESENTAÇÃO DE CARTEIRINHA. GNC. rsc 453 - km 3,5 - Shopping Iguatemi. 3289-9292. Seg. qua. qui.: R$ 14 (inteira), R$ 11 (Movie Club) R$ 7 (meia). Ter: R$ 6,50. Sex. Sab. Dom. Fer.R$ 16 (inteira). R$ 13 (Movie Club) R$ 8 (meia). Sala 3D: R$ 22 (inteira). R$ 11 (meia) R$ 19 (Movie Club) | ORDOVÁS: Luiz Antunes, 312. Panazzolo. 3901-1316. R$ 5 (inteira). R$ 2 (meia) | MÚSICA: arena: bruno segalla, 11366, são leopoldo. 3021-3145. | Aristos: Av. Júlio de Castilhos, 1677, Centro 3221-2679 | Bier HauS: Tronca, 3.068. Rio Branco. 3221-6769 | BOTECO 13: Dr. Augusto Pestana, s/n°, Largo da Estação Férrea, São PelegrinO. 3221-4513 | Capela Nª Sª do Rosário: Benjamin Custódio de Oliveira, s/nº, Bairro Charqueadas | Capela Sagrado Coração da 3ª Légua: Travessão Santa Rita, s/n°- 3ª Légua – Distrito de Galópolis | CATHEDRAL BISTRÔ: Feijó Junior, 1023. Espaço 03. São Pelegrino. 3419-0015 | HAVANA: DR. AUGUSTO PESTANA, 145. mOINHO DA ESTAÇÃO. 3215-6619 | LEVEL CULT: CORONEL FLORES, 789. 3536-3499. | Mississippi: Coronel Flores, 810, São Pelegrino. Moinho da Estação. 3028-6149 | NOX VERSUS: Darcy Zaparoli, 111. vilaggio Iguatemi. 84015673 | pavilhões da festa da uva: ludovico cavinatto, 1431. 3021-2137 | PAIOL: FLORA MAGNABOSCO, 306. 3213-1774 | Place des sens: 13 DE MAIO, 1006. LOURDES. 3025-2620 | Portal Bowling: RST 453, Km 02, 4.140. Desvio Rizzo. 3220-5758 | Taha’a bar: matheo gianella, 1444. santa catarina. 3536-7999. | VAGÃO CLASSIC: JÚLIO DE CASTILHOS, 1343. CENTRO. 3223-0616 | TEATROS: casa de teatro: Rua Olavo Bilac, 300. São Pelegrino. 3221-3130 | teatro municipal: Doutor Montaury, 1333. Centro. 3221-3697 | ORDOVÁS: Luiz Antunes, 312. Panazzolo. 3901-1316 | teatro do sesc: moreira césar, 2462. centro. 3221-5233 | galerias: campus 8: Rod. RS 122, Km 69 s/nº. 3289-9000 | GALERIA MUNICIPAL: DR. MONTAURY, 1333, CENTRO, 3221-3697 | galeria universitária: francisco getúlio vargas, 1130. Petrópolis. 3218-2100 | IPAM: DOM JOSÉ BAREA, 2202, EXPOSIÇÃO. 4009.3150 | museu municipal: VISCONDE DE PELOTAS, 586. CENTRO. 3221-2423 | MURIALDO: MARQUÊS DO HERVAl, 701. 3221.2890 | ORDOVÁS: Luiz Antunes, 312. Panaz­zolo. 3901-1316 | Museu dos Capuchinhos: R. General Sampaio, 189. Rio Branco. 21015276 | Catna Café: Júlio de Castilhos, 2546. Centro. 3021 7348 | Instituto Bruno Segalla: R. Andrade Neves, 603. Centro. 3027 6243 |

Legenda Duração

Classificação

Avaliação ★ 5★

Cinema e Teatro Dublado/Original em português Legendado Animação Ação Artes Circenses Aventura Bonecos Comédia Drama Documentário Ficção Científica Infantil Policial Romance Suspense Terror Fantasia

Música Blues Coral Eletrônica Erudita Funk Hip hop Indie Jazz Metal MPB Pagode Pop Reggae Rock Samba Sertanejo Tradicionalista Folclórica Punk

Dança Clássico Forró Hip hop

Contemporânea Folclore Jazz Salão

Flamenco Dança do Ventre

Artes Diversas Pintura

Escultura Artesanato Fotografia Grafite Desenho Acervo Vídeo

Carol De Barba Pin-up

A estilista Diála Krüger Rizzotto, proprietária e criadora da marca de acessórios Dona Diála, resolveu encarnar literalmente uma pin-up para criar peças inspiradas nas garotas de Gilbert Elvgren. O ensaio fotográfico (que estará exposto a partir desta sexta na Tchikyta Cosméticos, Exube, Izamara Bulla, Franshop Especiarias, Almanaque e Camélia Rosa) cai muito bem como imagem conceito para a coleção que será lançada em setembro. Lollipop – com o espírito divertido e ao mesmo tempo sensual do pirulito – terá 4 linhas: Peach (mais comportada), Sour Apple (ecobags), Mango (casual) e Cola (festa). Fotografia de Gane Coloda. Produção de Shamila Carpeggiani e Aline Orso.

A Cootegal já está lançando sua coleção de tecidos de lã de alta qualidade para o inverno 2013. Fiel ao seu DNA (são poucas tecelagens do tipo que restam no país), a empresa valorizou o uso das fibras naturais, que aumentam o conforto das superfícies. Os destaques são os panos com composição 100% lã e misturas de lã com viscose e poliamida. As estampas e texturas clássicas, como boucles, velours, chevrons, tweeds e pied-de-poules, são renovadas pelas combinações da cartela de cores, que traz tons em pastel e terrosos profundos. Os tecidos serão apresentados para a imprensa e convidados nesta sexta (29), às 19:00, na sede da Cootegal. 29.JUN.2012

27


ARQUIBANCADA Ju correndo atrás | bolinhas à mesa | regras do dominó | pedala, caxias!

Projeto SMEL, Div./O Caxiense

+ ESPORTE Dominó Campeonato de Dominó do Sesi SÁB (30). 13:15. Sesi

Futsal Campeonato Série B Jogos do Sesi SÁB (30). 13:00. Sesi

Futebol Municipal Série Ouro

SÁB (30). 14:00. Estádio Municipal

Pingue-pongue Jogos Abertos de Pingue-Pongue SÁB (30). 13:30. Enxutão

Handebol Festival do Programa Caxias Olímpico SÁB (30). 9:00. Colégio Santa Catarina

Basquete Jogos Escolares Juvenil Masculino

DOM (1º). 9:00. Enxutão e Clube Juvenil ESTÁDIO ALFREDO JACONI: HÉRCULES GALLÓ, 1.547 | SESI: CYRO DE LAVRA PINTO, S/Nº. FÁTIMA | ESTÁDIO MUNICIPAL: JÚLIO DE CASTILHOS, S/Nº. CINQUENTENÁRIO | ENXUTÃO: LUIZ COVOLAN, 1.560. MARECHAL FLORIANO | COLÉGIO SANTA CATARINA: MATHEO GIANELLA, 1160. SANTA CATARINA | CLUBE JUVENIL: MARQUÊS DO HERVAL, 197 |

28

A vez dos ciclistas

A Secretaria Municipal do Esporte e Lazer (SMEL) vai inaugurar no domingo (1º) a Ciclofaixa na perimetral Norte. Serão 3 quilômetros de ciclovia em cada faixa da pista, entre a rotatória da Avenida Ruben Bento Alves com a rua Ludovico Cavinatto e a nova rotatória na intersecção com as ruas Humberto de Campos e Nestor Carlos Fedrizzi. A Ciclofaixa será segregada dos veículos com cones de sinalização viária. Ela ocupará a pista central da rodovia e será regulamentada no primeiro e no terceiro domingo de cada mês, das 10:00 às 16:00. DOM (1º). 10:00. Avenida Ruben Bento Alves (Perimetral Norte)

Ju tem decisão no Jaconi

É só a segunda rodada da Série D do Brasileiro, mas o Juventude já tem uma verdadeira decisão pela frente contra o Brasil (Pelotas). A derrota para o Metropolitano na estreia deixou a equipe na última colocação no grupo. Por isso, a vitória diante do time pelotense é fundamental para recuperar a equipe na competição e começar a projetar a classificação para a próxima fase. DOM (1º). 15:30. Estádio Alfredo Jaconi


re

na Rafael Machado

Por pouco não tivemos mais uma final CA-JU no Gauchão Sub 20. A garotada da dupla fez ótima campanha, mostrando que os clubes têm um bom futuro garantido em campo.

O Internacional está fazendo um tremendo chororô por causa da interdição do Beira-Rio, determinada na sextafeira (22) pela Justiça. A decisão veio tarde. Quem esteve lá nas finais do Gauchão sabe que o estádio está mais para canteiro de obras do que para palco de eventos esportivos.

Compreendo a opção do técnico Luiz Carlos Martins. Também entendo o ranço da papada com o treinador. Mas acho que as mudanças feitas às vésperas da estreia na Série D foram mal pensadas. Exceção à colocação de Rafael Pereira no meio. Ele mostrou que é um jogador versátil e deu conta do recado, atuando bem no setor, assim como sempre fez na zaga e, quando exigido, na lateral. Acho

Caxias está pronto

que o momento pedia Marcel no meio e Zulu na frente, mesmo com os pontos positivos de João Henrique. Acredito (pelo menos, quero acreditar) que Martins vai entrar com essas peças em campo contra o Brasil (Pelotas), ciente da maior eficiência dessa formação. À torcida, é prudente um pouco de paciência com o treinador e com o grupo. É hora de mobilização geral da torcida juventudista. Maurício Concatto, Arquivo/O Caxiense

a

Com o pé esquerdo

Decisão. Já?

Em um campeonato curto como a Série D do Brasileiro é normal chegar à segunda rodada com a corda no pescoço, sentindo na pele a pressão pela vitória. Também era assim na Série C, quando a fórmula ga-

rantia poucas partidas para cada equipe. O Juventude não pode se deixar contagiar pela ansiedade. O Brasil (Pelotas) não é nenhum bicho de sete cabeças, e uma vitória deixará tudo mais tranquilo no Jaconi.

Sangue de barata No Caxias, e em todos os clubes participantes da Série C, atletas e funcionários precisaram ter sangue de barata nesses últimos 30 dias. Não foi fácil aguentar o marasmo das intermináveis semanas de treinos repetitivos e sem a expectativa de jogos oficiais no final de semana. Pior foram as esperanças frustradas a cada especulação de que a competição começaria nos dias seguintes. Alguns profissionais chegaram a temer pelos empregos, pois

a situação financeira dos clubes estava chegando ao limite. Em alguns casos, chegou. Marcílio Dias (SC) e Gurupi (TO) desistiram da Série D, e muitos outros chegaram a ponto de fazêlo. Na quinta-feira (28), a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) confirmou o começo da Série C para o sábado (30), divulgando arbitragem e logística dos clubes, embora não tenha divulgado documento oficial sobre o começo da competição.

O período de treinos no Centenário está terminando. Pelo menos, é o que todos esperam. Confirmada estreia na Série C do Brasileiro contra o Macaé, em casa, o Caxias chega pronto. E não é só o discurso dos jogadores que indica isso. Nos treinamentos, é possível observar um time coeso e com ferramentas interessantes. Isso mostra que, quando for necessário mudar alguma coisa, a equipe grená pode ficar tranquila. O bom ingresso de Diniz no meio e o deslocamento de Mateus para a lateral direita, dando conta muito bem do recado, deram uma nova cara para o time, que tem tudo para ir bem no Brasileirão. Com essa mudança, Neguete sai e Paraná volta ao meio, na vaga de Mateus. Paraná é um jogador criativo na ligação com o ataque e bom cobrador de faltas. É esperar para ver.

Parabéns

O Juventude comemora seus 99 anos com um jantar no Salão da Comunidade Nossa Senhora da Saúde, na sexta-feira (29), dando início à contagem regressiva para o centenário. Embora o momento de dificuldades do clube, a história fala por si e justifica uma grande participação da papada. Parabéns a toda a nação alviverde.

Na sexta-feira (22), em visita aos alunos do Projeto Pescar da CDL Caxias, Washington declarou que pretende, um dia, ser presidente do Caxias. O craque já vem manifestando esse desejo há algum tempo, em várias entrevistas. Ao que parece, o sucessor de Osvaldo Voges tem nome. E com mérito. 29.JUN.2012

29


As lendas que espreitam a saúde no inverno Na cultura popular, passada de geração em geração naturalmente, proliferam dicas e diagnósticos que nem sempre estão de acordo com o que a medicina prega. Para acabar com os mitos a respeito da manutenção da boa saúde no inverno, O CAXIENSE conversou com a enfermeira da Medicina Preventiva da Unimed Nordeste Caxias, Catia Piardi.

o estômago mais preguiçoso e é necessário uma reserva de calorias para que ele funcione direito. Mas cuidado. “Isso não significa que precisamos comer demasiadamente. É preciso uma dieta saudável”, alerta a enfermeira.

Ao contrário do que muitos pen-

e chimarrão – mas também muita água. Segundo Cátia, a quantidade varia de pessoa para pessoa, mas gira em torno de 1 a 2 litros por dia.

Bebês sentem mais frio?

30

A enfermeira recomenda outras

das vias sanguíneas. O mesmo efeito acontece com o chá e o café, por exemplo, sem a sensação de embriaguez”, ensina.

Faz mal sair de casa com o cabelo molhado? ● MITO “O ideal é que eles estejam cober-

● MITO tos ou secos. Pode facilitar a chegada

Sim, os bebês devem ficar mais

É verdade que o frio dá mais protegidos que os adultos durante os dias gelados, porém, de acordo fome? ● VERDADE com Catia, isso não significa que As temperaturas baixas deixam

Bebidas alcoólicas ajudam a esquentar o corpo? ● VERDADE

No inverno não precisamos nos bebidas, mas confirma: as alcoólicas, como o vinho, ajudam a aquecer o hidratar? ● MITO corpo. “Elas aumentam a dilatação

Banho muito quente faz mal? sam, no inverno é necessário tomar ● MAIS OU MENOS não só muitos líquidos – chás, cafés Desde que não seja prolongado, pois, segundo Catia, o sabão e a água acabam prejudicando as camadas protetoras da pele. O ideal é que os banhos durem, no máximo, 20 minutos, e sejam em temperatura abaixo dos 35°C.

manter o bebê bem agasalhado mas cuidando muito para não exagerar na roupinha da criança”, diz.

eles sentem mais frio. “É importante

de um resfriado, mas não traz sérios riscos”, diz Catia. Segundo ela, o mito foi criado porque sair do banho e ir com os cabelos molhados ao vento aumenta a sensação de frio.

Paulo Pasa/O Caxiense

SA DE


Andréia Copini, Divulgação/O Caxiense

PREVENIR & REMEDIAR Na época mais fria do ano, há remédio para tudo, inclusive para prevenir doenças e outros males típicos da estação. E alguns produtos e substâncias logo passam a ser mais procurados nos balcões das farmácias.

Mel, guaco, própolis

Esses componentes naturais entram em evidência à medida em que começamos a cobrir o pescoço com mantas. É a eles, que são ingredientes certeiros de boa parte dos xaropes, que recorremos para espantar a tosse no inverno.

Vitamina C

O ritual de efervescer as pastilhas laranjas em um copo d’água pode se tornar até mesmo diário nesta época do ano. Não que ele vá curar alguma gripe. A ideia é prevenir. Com seus efeitos antioxidantes, a vitamina C aumenta a imunidade e a resistência a infecções.

Cremes

Para a pele – especialmente do rosto, que fica mais exposta ao frio – ou para os pés – que vão passar quase 100% do tempo cobertos –, os cremes hidratantes e antissépticos são aliados importantes para enfrentar as baixas temperaturas.

Manteiga de cacau

A desagradável sensação do lábio rachado encontra nos bastões de manteiga de cacau alívio imediato. Mas o ideal é prevenir: quando dia estiver muito frio, passe um protetor labial antes de sair de casa.

Academia gratuita ao ar livre

Pode até parecer improvável, mas é em frente a uma igreja, ao ar livre, dividindo espaço com os bancos de uma praça, que está uma academia voltada à melhor – não terceira – idade. Fugindo do esterótipo de academia com música eletrônica alta, músculos à mostra, espelhos por todos os lados e suplementos alimentares à venda, a 10ª Academia da Melhor Idade inaugurada em Caxias do Sul pela prefeitura fica no interior, em Vila Seca. É naturalmente convidativa ao exercício nos equipamentos de esqui, simulador de caminhada, simulador de cavalgada, rotação dupla diagonal, pressão de pernas, multi exercitador, alongador, rotação vertical, surf e remada sentada. No painel, dicas de alongamentos para antes e depois das atividades.

Crianças têm superpoderes Até 6 de julho, todas crianças com menos de 5 anos que não foram vacinadas contra a poliomielite precisam tomar a gotinha, em qualquer UBS de Caxias. A última atualização mostra que 24.154 crianças haviam sido imunizadas na cidade, 87,5% da meta de 95%. Na televisão, a campanha nacional apela para a imaginação infantil, mostrando os pequenos vestidos como super-heróis, afinal, só com muita saúde para fazer tudo que os superpoderes permitem. O famoso personagem Zé Gotinha não fará mais sentido, já que a partir do próximo ano, a gotinha vai virar injeção.

29.JUN.2012

31


EM MÍDIAS MÓVEIS, NÓS SOMOS O GIGANTE POR AQUI. Seu celular pode ser uma grande fonte de notícias locais. Baixe grátis o aplicativo O CAxIENSE para Android.

32

Edição 135  

Uma via caxiense que poderia ser cenário de novela. E histórias que renderiam uma boa trama

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you