Revista da ABCSEM

Page 1

REVISTA

EDIÇÃO 22 | I SEMESTRE DE 2022

Workshop ABCSEM-MAPA debate aspectos legais da produção e comercialização de hortaliças no Brasil NOTAS

EVENTOS

Confira os acontecimentos sobre a entidade e o setor de hortaliças

Saiba tudo sobre os últimos eventos realizados pela ABCSEM


ÍNDICE EVENTOS Saiba tudo sobre os últimos eventos digitais realizados pela ABCSEM PÁGINAS 5 E 7

CAPA

Workshop ABCSEM-MAPA debate aspectos legais da produção e comercialização de hortaliças no Brasil PÁGINA 3

NOTA S Confira os acontecimentos sobre a entidade e o setor de hortaliças PÁGINA 2

EXPEDIENTE Conselho Editorial Marcelo Pacotte Jornalistas responsáveis Isabella Monteiro – MTB: 57224/SP Daniela Mattiaso – MTB: 47861/SP Projeto Editorial e Gráfico MyPress & Co.

A Revista da ABCSEM é uma publicação digital da Associação Brasileira do Comércio de Sementes e Mudas, que tem como objetivo divulgar informações sobre o mercado de hortaliças e flores. Este veículo de comunicação possui periodicidade trimestral, com visualização gratuita e circulação livre na WEB. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a visão da ABCSEM.

© Todos os direitos são reservados. É proibida a reprodução total ou parcial de textos e imagens sem autorização prévia.


NOTAS ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA No final de 2021 foi realizada, via plataforma digital, a Assembleia Geral Ordinária, na qual houve a aprovação do orçamento e das anuidades aplicáveis para o exercício de 2022.

ELEIÇÃO DA NOVA DIRETORIA A ABCSEM elegeu a Nova Diretoria do Biênio 2022/2023, que seguirá com os trabalhos em prol do setor. A chapa única cumpriu os requisitos previstos no estatuto para habilitação ao pleito. Confira no site da ABCSEM, a lista dos profissionais eleitos e seus cargos dentro da entidade.

TRANSIÇÃO DE EXECUTIVOS Entre janeiro e fevereiro aconteceu a transição entre os executivos da ABCSEM, com a apresentação do novo Secretário Executivo, Aryan Schut. No período foi realizada a integração do profissional na entidade com a imersão nos processos de gestão da ABCSEM. Foram realizadas ainda visitas presenciais para apresentação do novo profissional contratado, conduzidas pelo até então Diretor Executivo, Marcelo Pacotte, em órgãos e entidades em Brasília (DF) - ABRASEM, ANVISA e diversos departamentos do MAPA -, além da visitação em empresas associadas e nos principais comitês de defesa do setor, nos estados do Rio Grande do Sul e São Paulo.

CONSULTAS PÚBLICAS Após reuniões realizadas entre a ABCSEM e a ABRASEM com representantes do Ministério da Agricultura (Mapa), diversas revisões de normativas do setor foram submetidas a consulta pública pelo órgão. A finalidade é trazer benefícios importantes aos associados em relação às normas utilizadas até o momento. São elas: - Revisão RENASEM (PORTARIA SDA Nº 474, DE 8 DE DEZEMBRO DE 2021): proposta que estabelece normas para a inscrição de cultivares e espécies no Registro Nacional de Cultivares e suas alterações. - Revisão RNC (PORTARIA SDA Nº 475, DE 8 DE DEZEMBRO DE 2021): proposta que estabelece normas a serem observadas pelos integrantes do Sistema Nacional de Sementes e Mudas para a inscrição e o credenciamento no Registro Nacional de Sementes e Mudas. - Revisão IN nº 09 (PORTARIA SDA Nº 476, DE 8 DE DEZEMBRO DE 2021): proposta que estabelece normas para produção, comercialização e utilização de sementes e seus respectivos anexos.

ARPS PRIORITÁRIAS A ABCSEM esteve em reunião com a Secretaria de Comércio e Relações Internacionais (SCRI/MAPA) para tratar de oportunidades de exportações e do processo das Análise de Riscos de Pragas (ARP) prioritárias de 2017 e 2021. Na ocasião foi discutido também sobre o trabalho de abertura de mercado internacional.


CAPA

6ª edição do Workshop ABCSEM-MAPA debate aspectos legais da produção e comercialização de hortaliças no Brasil E V E NTO FOI REA L I Z A D O V I R T U A L M E N T E C O M T R A N S M I S S ÃO PELO CANAL DO Y O U TUBE DA E N T I D A D E P A R A O S P A R T I C I P A N T E S

No mês de novembro de 2021, aconteceu a 6ª edição do Workshop ABCSEM - MAPA, com realização conjunta entre a Associação Brasileira do Comércio de Sementes e Mudas (ABCSEM) e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Totalmente online e gratuito, com transmissão pelo Canal da ABCSEM no YouTube, o evento também contou com o patrocínio das empresas: CGO, Feltrin, Hortec, Limagrain, Sakata e Takii Seed.

comercialização de hortaliças no Brasil, bem como assuntos relacionados à importação e exportação de sementes e mudas. Durante a abertura do evento, Marcelo Pacotte,

Diretor

Exexutivo

da

ABCSEM,

destacou o papel da entidade na busca de soluções para o setor, a partir da proposição e debate conjunto de ideais, levantamento de pleitos comuns e apresentação das demandas de

forma

clara,

objetiva

e

organizada.

“Buscamos sempre atuar com base nos pilares O workshop teve como objetivo tratar das principais questões legais referentes à produção e PÁG 3

de

previsibilidade,

evolução

capacidade inovativa” salientou.

constante

e


REGULAÇÃO EFICIENTE REQUER ATUALIZAÇÃO CONSTANTE O Diretor do Departamento de Sanidade Vegetal e Insumos Agrícolas do MAPA, Carlos Goulart, parabenizou a ABCSEM pela organização do workshop, em conjunto com o MAPA, destacando sua importância para discutir a legislação complexa que envolve o setor de sementes e mudas, com temas centrais, como: Propriedade Intelectual, Padrões de Identidade e Qualidade e também Fitossanidade. “Esta proximidade com o setor, ao longo do tempo, nos permitiu trabalhar e produzir uma agenda regulatória com previsibilidade para o setor. Sempre temos trabalhado a transparência de nossos atos de regulação e o setor precisa entender os passos, porque toda alteração de legislação custa processos e onera o setor como um todo. Temos que imaginar que a regulação é uma evolução constante, ela nunca está perfeita, e toda legislação tende a ficar obsoleta, principalmente em agricultura, considerando a capacidade inovativa. Hoje avançamos bastante no quesito de qualidade e de fitossanidade, com a revisão de vários processos. Acredito que hoje a regulação atende aos requisitos do MAPA e também do setor privado, de forma geral”, explanou Goulart. AVANÇOS E CONQUISTAS LEGAIS DO SETOR Para Virginia Carpi, Coordenadora-Geral de Sementes e Mudas do MAPA, ao longo das edições do workshop, “tivemos uma evolução constante, trazendo sempre temas distintos, vencendo os objetivos e entregando resultados com a participação efetiva do setor privado em conjunto com o MAPA, em prol destas iniciativas regulatórias”, afirmou. Segundo ela, foram duas as grandes conquistas recentes deste trabalho: a revisão do Decreto que regulamenta a Lei Nacional de Sementes e Mudas e também a revisão de quatro normas de grande importância para o setor, que regem os principais registros e também a regulação da produção, comercialização e utilização de sementes e mudas no país, que em breve entraram em consulta pública. “Além da parte normativa, também temos trabalhado com o Mapeamento da Cadeia de Sementes e Mudas e isto é uma iniciativa de fornecedor subsídios para um sistema de autocontrole que vai ser implementado pela Secretaria de Defesa Agropecuária. Este levantamento traz os dados detalhados dos processos e registros diferentes que acontecem desde a fase que antecede a produção da semente ou da muda até a finalização, quando este material chega ao usuário e também quando ele é utilizado para produção para uso próprio”, explicou.

NEGOCIAÇÃO INTERNACIONAL E NOVOS MERCADOS De acordo com Leandro Diamantino Feijó, Auditor Fiscal Federal Agropecuário da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do MAPA, a proposta deste workshop “será uma oportunidade para demonstrar o que está sendo feito na área de estratégia da negociação internacional, onde temos buscado promover os aspectos relevantes para o setor produtivo nacional, seja abrindo mercados para nossas exportações de sementes e mudas e da mesma forma contribuindo para a importação, que sabemos que é também muito importante. Neste sentido, a presença no setor privado, da ABCSEM e das outras associações do setor é fundamental. Queremos promover ações que possam converter os esforços governamentais em comércio, buscando estratégias de diversificação de mercados”, revelou.


EVENTO

9ª edição do Seminário Nacional do Tomate de Mesa reúne especialistas para debater o panorama do mercado no país E V E NTO COMPA R T I L H O U O S AV A N Ç O S , T E N D Ê N C I A S E D E SAFIOS PARA A C U LTURA, TAN T O N O B R A S I L , Q U A N T O N O E X T E R I O R

Nos dias 03 e 04 de novembro de 2021, Associação Brasileira do Comércio de Sementes e Mudas (ABCSEM) em conjunto com a Win Eventos realizaram a 9ª edição do Seminário Nacional de Tomate de Mesa (9º SNTM), com o apoio da Embrapa e da Revista e Plataforma Hidroponia, e com o patrocínio das empresas BlueSeeds e Syngenta. Cabe destacar que o tomate é a cultura de maior volume de produção dentro da horticultura brasileira e seu cultivo está presente em quatro regiões brasileiras (Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul). E como já é tradição, o evento reuniu mais uma vez os principais representantes da Cadeia Produtiva do Tomate de Mesa do Brasil para compartilhar PÁG 5

Informações sobre os avanços tecnocientíficos, as tendências e os desafios futuros para a cultura do tomate de mesa numa perspectiva brasileira e também internacional. O tomate de mesa mobiliza mais de US$ 60 milhões de dólares na Cadeia Produtiva de Sementes e Mudas de Hortaliças, com uma área de cultivo estimada em 46.448 hectares e mais de 3 milhões e 800 mil toneladas de produção ao ano, conforme aponta o Estudo do Mapeamento da Cadeia de Hortaliças, feito pela Associação Brasileira do Comércio de Sementes e Mudas (ABCSEM) em conjunto com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), publicado em 2017.


CONTEÚDO RELEVANTE E ACESSÍVEL

De acordo com Marcelo Pacotte, Diretor Executivo da ABCSEM, ao longo de toda a programação foram abordados temas de grande relevância, com a participação de palestrantes consagrados no mercado. “Sabemos da grande importância econômica do segmento de tomate de mesa para horticultura brasileira, por isso, decidimos promover este evento de forma totalmente gratuita, levando o que há de melhor para o em termos de ciência, conhecimento e tecnologia na produção de tomate de mesa para todos os brasileiros. Democratizamos o acesso, sem custo e de forma online, para ampliar a capacitação profissional e isto só tem a contribuir com a cadeia produtiva como um todo”, afirmou. O seminário aconteceu em formato digital, com transmissão das palestras pela internet, de forma totalmente gratuita. Foram dois dias de programação, composta por quatro grandes temas principais: Evolução do mercado de tomate de mesa & perspectivas; Distribuição e consumo de tomate de mesa no Brasil; Atualizações e recomendações para o tomate de mesa; Apresentação de diagnóstico do tomate de mesa no Brasil. Além das palestras, houve também uma mesa redonda virtual com a temática “Tomate Indústria versus Tomate de Mesa – impactos na produção, distribuição e consumo”, apresentações especiais dos patrocinadores e também uma Exposição Virtual para os visitantes conhecerem produtos e serviços voltados para a tomaticultura.


EVENTO

Encontro de Viveiristas apresenta as tendências na produção de mudas de hortaliças para 2022 E V E NTO TEVE CO M O F O C O P R O P O R C I O N A R A T U A L I Z A Ç Ã O E PROFISSIONALIZAÇÃO P A R A VIVEIRIST A S E P R O D U T O R E S D E T O D O O P A Í S

O XVIII Encontro de Viveiristas promovido pela Associação Brasileira do Comércio de Sementes e Mudas (ABCSEM), em novembro de 2021, teve como objetivo a disseminação de conhecimento, debates e capacitação dos produtores de mudas, visando contribuir na formação de empreendedores rurais de sucesso. Realizado de forma virtual, com transmissão online pelos canais de comunicação oficias da ABCSEM - nas plataformas YouTube, Facebook e LinkedIn. PÁG 7

o evento contou com o patrocínio das empresas: HM Clause, Sakata, Pindstrup, Hortec, Syngenta, Takii Seed e Top Seed. O tema central desta sexta edição do evento foi as “Tendências na Produção de Mudas de Hortaliças para 2022”, com uma programação que contemplou três palestras proferidas por renomados profissionais da área, que estão disponíveis para acesso no site da ABCSEM: www.abcsem.com.br


PREVENÇÃO E PROTEÇÃO DE DOENÇAS Para Evelyn Araújo Koch, Engenheira Agrônoma, com Mestrado em Agronomia (Fitopatologia) e Doutorado em Ciências (Fitotecnia) pela ESALQ – USP e Consultora Técnica na Conqualy Consultoria, uma das palestrantes do workshop, o cenário atual gerou algumas mudanças no setor, tais como: discussão e revisão de normas (como por exemplo, a IN 24/2005, que dá diretrizes para a produção de mudas); e a desburocratização dos processos, buscando maior adequação ao setor e simplificação das atividades, visando ainda a corresponsabilidade do viveirista neste processo. Além disso, “os reflexos da pandemia da Covid-19 trouxeram ainda diversas mudanças de hábitos, sendo um deles a busca por uma alimentação mais saudável com foco no fortalecimento do sistema imunológico, propiciando um momento bastante favorável ao consumo de hortaliças”, destacou a especialista. A NUTRIÇÃO É FUNDAMENTAL Conforme explica Pedro Furlani, Engenheiro Agrônomo, com mestrado e doutorado em Agronomia pela Universidade de Nebraska, Lincoln, NE, USA; e Sócio Diretor da Conplant Consultoria, a nutrição é fundamental para a obtenção de mudas de qualidade, temática de sua palestra no Encontro de Viveiristas. De acordo com ele, existem diversos componentes que geram uma muda de qualidade e a nutrição é um dos elementos decisivos para assegurar o bom desenvolvimento da muda. “Nesta fase em que vivemos, com reflexos na economia em virtude da pandemia da Covid-19, os custos de produção aumentaram muito. Como boa parte dos elementos que usamos para produção de mudas é importado, isto impacta diretamente no aumento do custo de produção. Por isso, temos que buscar novas alternativas, como, por exemplo, investir na utilização d de nutrientes extraídos da parte orgânica do solo (como subprodutos), tornando-os disponíveis para o mercado”, apontou. ENXERTIA: UMA TENDÊNCIA QUE VEIO PARA FICAR “Mudas enxertadas com qualidade”, foi o tema da palestra apresentada por Sebastião Azevedo, Engenheiro Agrônomo, com mestrado e doutorado em Fitotecnia e Melhoramento de Hortaliças e Professor de Melhoramento Genético de Hortaliças na Universidade Federal de Lavras (UFLA). De acordo com ele, a enxertia proporciona resistência a doenças de solo, aumento da produtividade (colheita prolongada) e qualidade dos frutos, em diversos requisitos relacionados à aparência (tamanho, espessura da parece, peso e aumento de brilho nos frutos, com menor cerosidade) e sabor (aumento do brix, por exemplo), entre outros. As principais culturas que se beneficiam da enxertia são: tomate, pimentão, pepino, melancia, berinjela, jiló e melão. “No Brasil, o pimentão lidera o ranking de plantas enxertadas, seguido do pepino e do tomate. Contudo, nos últimos anos, a enxertia em tomate vem crescendo muito", explica.


Todo o setor brasileiro de sementes e mudas de hortaliças, flores e ornamentais se reúne aqui

ASSOCIE-SE | WWW.ABCSEM.COM.BR | (19) 3243-6472 | ABCSEM@ABCSEM.COM.BR