Page 1

VIVER

ISSN 2183-2293

CÂMARA DE LOBOS

REVISTA DE ATUALIDADE MUNICIPAL publicação trimestral jan. / fev. / mar. 2017 N.º 26 infomail - distribuição gratuita

autenti

CIDADE


Viver Câmara de Lobos Feriado Municipal em debate 4 Investimento municipal em 2017 6 Nova Baía de Câmara de Lobos nasce este ano 8 Pestana Churchill Bay será o primeiro hotel da cidade 10 O jornal cor-de-rosa 12 Biblioteca Municipal 14 Câmara de Lobos, cidadãos bem informados 18

Tema de Capa Artesanato 21 Aconteceu outubro / novembro / dezembro 32

PROPRIEDADE DIRETOR COORDENAÇÃO E EDIÇÃO FOTOGRAFIA DESIGN GRÁFICO COLABORADORES DA EDIÇÃO TIRAGEM ISSN IMPRESSÃO DEPÓSITO LEGAL DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

2

Câmara Municipal de Câmara de Lobos Pedro Coelho Leonel Correia da Silva Magno Bettencourt Fábio Teles Abreu Alexandra Marques, Lourenço Freitas e Sofia Figueira 8.500 exemplares 2183-2293 Tipografia Natividade N.º 309614/10 Praça da Autonomia, 9304-001 Câmara de Lobos Telefone geral: 291 911 080 • Fax geral: 291 944 499 E-mail: geral@cm-camaradelobos.pt


mensagem do presidente | editorial

Um bom futuro para Câmara de Lobos! O futuro do nosso concelho apresenta-se auspicioso. No decurso dos últimos anos, diria mesmo, das últimas décadas, têm sido muitos aqueles, governantes e pessoas anónimas, que têm lutado pela dignificação e valorização do Nosso concelho. Eu sou daqueles que acreditam que Câmara de Lobos tem tudo para vencer! Por isso, sinto-me particularmente feliz por, no final do ano passado, termos conseguido quebrar mais um mito sobre a Nossa Terra. Foi com regozijo que constatei que 5 dos principais grupos hoteleiros da Madeira se interessaram pela concessão da lota, sendo que o Grupo Pestana aceitou investir num hotel na mais bela baía do mundo: Câmara de Lobos. Para além do prestigiado grupo hoteleiro madeirense, existem outros investidores que se preparam para criar novos espaços hoteleiros e serviços turísticos na baixa da cidade. De forma progressiva e sustentada, Câmara de Lobos prepara-se para um novo ciclo económico que, acredito, trará mais vitalidade e riqueza. Da parte da Câmara, manteremos o rumo de investimento público, apostando na requalificação do espaço público dos centros das nossas freguesias, tornando-as competitivas e atrativas, não só para

os residentes, como para todos quantos nos visitam diariamente. Depois das obras já executadas na Quinta Grande, estamos já a trabalhar no centro do Curral das Freiras. Os serviços estão a ultimar os procedimentos para o lançamento dos projetos nas restantes freguesias. Sobre estes investimentos e outros previstos no plano de atividades municipais para 2017, damos conta nesta edição da revista. Mas não só de obras e infraestruturas vivem as comunidades. A cultura e as tradições são a essência do Nosso Povo, são, no fundo, a nossa alma. Por isso, trouxemos para tema de capa alguns dos nossos mais habilidosos artesãos, pessoas que, com parcimónia, engenho e criatividade, dão forma a objetos singulares da nossa tradição e cultura. De entre os muitos artesãos da nossa terra, trazemos o testemunho e a arte de sete magníficos, dando, desta forma, um singelo contributo para a valorização do seu trabalho e da sua arte. De entre os demais temas abordados, destaco, neste editorial, a reflexão sobre a proposta de altera-

ção do feriado municipal. Alguns de vós questionar-se-ão sobre a oportunidade de mexer neste assunto neste momento. Efetivamente, segundo a investigação histórica recente, da qual já demos nota em edição anterior desta publicação, a data que atualmente se comemora, o 16 de outubro, não tem motivo histórico ou cultural que o justifique. Compete, agora, à Assembleia Municipal refletir sobre o assunto e identificar, de entre as datas possíveis, aquela data com maior simbolismo e valor histórico, e que confira singularidade à comemoração do Nosso Dia do Concelho!

Pedro Coelho

Presidente da Câmara Municipal de Câmara de Lobos

3


viver câmara de lobos | feriado municipal

Feriado Municipal em debate Na Assembleia Municipal do próximo dia 27 de fevereiro será debatida a proposta de alteração do dia de feriado municipal, que atualmente se comemora a 16 de outubro. A alteração desta data decorre da investigação histórica recente, que veio a constatar que o 16 de outubro não tem valor simbólico, cultural ou histórico que justifique a sua escolha para celebrar o dia de Câmara de Lobos.

Efetivamente, fruto da investigação histórica efetuada por Manuel Pedro de Freitas, publicada na Revista Girão, Vol II, n.º 1, 1.º semestre de 2015, sob o título: “Município de Câmara de Lobos: Criação, instalação, brasão de armas e feriado municipal” e na edição N.º 19 (out/nov/ dez 2014) da revista Viver Câmara de Lobos, sob o título: “A criação do concelho, brasão de armas e feriado municipal”, foi demonstrada a im-

“Segue o Juramento do Presidente Anno do nascimento de Nosso Senhor Jesus Christo de mil oitocentros trinta sinco aos quatro de outubro no Logar de Camara de Lobos termo da cidade do Funchal Provincia da Madeira e na Sacristia da Igreja Parochial deste Logar onde foi instalada a Camara Municipal hoje eleita, quando pella maioria dos votos para Presidente o Capitam João Joaquim Figueira Henriques (...) por esse foi deferido a juramento dos santos envagelhos ao supra dito Presidente Capitam João Joaquim Figueira Henriques que prometeu ser fiel à raínha obedecer a lei, manter a carta Constitucional da Monarquia Portuguesa e cumprir em tudo as funções do seu cargo ...” Fonte: Livro 1 de registo da Câmara Municipal de Câmara de Lobos

4

“Acta da eleição da Câmara Municipal do Concelho de Câmara de Lobos feita aos quatro dias de Outubro de Mil Oitocentos e trinta e cinco.” Fonte: Livro 1 de registo da Câmara Municipal de Câmara de Lobos

precisão da data atual e identificadas as datas alternativas, com valor simbólico e histórico, suscetíveis de serem consideradas para comemorar o Dia do Concelho. Importa referir que a fixação do dia de feriado municipal de Câmara de Lobos é tema de discussão há várias décadas. Com efeito, na presidência de Vasco Reis Gonçalves, mediante parecer do Arquivo Regional da Madeira, no dia 14 de março de 1951, a Câmara, então em funções, fixou 4 de outubro como o dia de feriado municipal, por ser aquele que, no ano de 1835, ocorreu a instalação da Câmara. Não obstante, e apesar


feriado municipal | viver câmara de lobos

“... fixando-a no dia 4 de Outubro, em comemoração da criação do concelho em igual dia do ano de mil oitocentos e trinta e cinco.” Fonte: Ata da reunião de Câmara de 14 de março de 1951

da publicação de editais no Diário do Governo e na imprensa regional, tal nunca se concretizou. Posteriormente, em 1972, o assunto volta a ser debatido, tendo sido escolhido o 20 de janeiro, dia de São Sebastião, para dia de feriado municipal, porém tal proposta nunca foi implementada. Mais tarde, em 1977, na presidência de João Heliodoro da Silva Dantas, foi aprovado, a 10 de novembro, fixar o dia de feriado municipal a 16 de outubro, tendo como fundamento informação do Elucidário Madeirense, que entretanto a in-

Datas relevantes

15 de janeiro Em 10.12.1867, uma nova divisão administrativa do país extinguiu, por um mês, o concelho, medida que não teve qualquer efeito prático pois a Câmara manteve-se sempre em funções. A 15.01.1868 foi reposta a integridade do concelho de Câmara de Lobos. 25 de maio Data da publicação da Portaria Régia, de 1835, que aprovou provisoriamente o distrito administrativo da Madeira e do Porto Santo, que veio acrescentar três novos concelhos: Câmara de Lobos, Porto do Moniz e Santa Ana.

vestigação histórica confirmou estar incorreta. Volvidas quatro décadas, à luz do conhecimento histórico atual, e considerando as competências previstas no número 2, do artigo 25.º, da Lei 75/2013, de 12 de setembro, que estabelece que compete à Assembleia Municipal “fixar o dia feriado anual do município”, abre-se novamente o debate sobre o tema, tendo em vista a escolha da data histórica com maior significado para se tornar o dia do concelho de Câmara de Lobos.

4 de outubro Data da primeira eleição e instalação da Câmara Municipal de Câmara de Lobos, em 1835. Trata-se da data histórica com maior significado para se tornar o dia do concelho de Câmara de Lobos e respetivo feriado municipal. 16 de outubro Atual data de comemoração do feriado municipal, fixada pela Câmara em 10.11.1977, tendo por base informação recolhida no Elucidário Madeirense (1940: vol. I, p. 214), que a investigação histórica recente veio comprovar estar incorreta.

5


viver câmara de lobos | plano plurianual de investimento

Investimento

municipal em 2017 Na linha das políticas públicas que têm sido seguidas no corrente mandato autárquico, 2017 será um ano marcado por uma governação municipal proactiva e focada na concretização de projetos e ações que melhorem a qualidade de vida dos câmara-lobenses. Nos últimos três anos o executivo promoveu uma gestão orçamental rigorosa, a qual permitiu, por um lado, consolidar a situação financeira da autarquia e, por outro lado, libertar meios para o investimento público que é necessário concretizar. Desta feita, no que concerne ao investimento, que está orçado em cerca de 15 milhões de euros, a Câmara manterá o rumo, dando prioridade às ações constantes do programa de governo municipal, que ainda faltam executar, com especial prioridade para a concretização da requalificação urbana dos centros das freguesias. Neste plano, importa frisar que as obras na Quinta Grande foram executadas, estando o trabalho 6

à vista de todos. Neste momento já se encontram em execução as obras no centro do Curral das Freiras, prevendo-se que durante o corrente ano fiquem concluídas. Para o Jardim da Serra, Câmara de Lobos e Estreito de Câmara de Lobos, salientamos que os projetos já se encontram em elaboração, estando, no caso dos dois primeiros, já em fase de correções e orçamentação, prevendo-se a muito breve prazo a apresentação da proposta de intervenção para o centro do Estreito. É propósito da edilidade lançar os concursos públicos nos próximos meses e, cumpridas as formalidades legais inerentes, iniciar os trabalhos tão breve quanto possível. Ainda no plano dos investimentos em infraestruturas públicas, salientamos, entre muitos outros projetos, as obras em curso para construção do caminho agrícola do Colmeal (Curral das Freiras); a execução do caminho agrícola da Quinta de Santo António, alargamento da Vereda das Fontes (Estreito); a regularização da Ribeira do Vigário, o alarga-

mento da Calçada do Convento (Câmara de Lobos); a regularização do Caminho das Fontes e a requalificação do recinto sob o polidesportivo na Quinta Grande; a execução dos abrigos de paragens; entre muitas outras obras de proximidade. A muito breve prazo, iniciarão as obras de construção do caminho agrícola do Aviceiro (Quinta Grande), a beneficiação do edifício do Mercado Municipal de Câmara de Lobos e a requalificação da Calçada da Ponte dos Frades. Está já em concurso a empreitada para alargamento e regularização do Caminho do Ribeiro Real, uma obra importantíssima para a freguesia de Câmara de Lobos; a empreitada da 2.ª fase do caminho do Lombo Zangão (Curral das Freiras); a beneficiação da Vereda da Fonte da Avó (Estreito). Está também em concurso o projeto para o caminho das Escadinhas do Pico (Camara de Lobos), para o alargamento da Vereda da Ribeira da Caixa (Estreito); para a segunda fase do caminho agrícola da Achada ao Chote (Jardim da Serra).


plano plurianual de investimento | viver câmara de lobos

Ainda no plano das infraestruturas viárias, de salientar a aprovação recente dos projetos dos caminhos agrícolas das Romeiras (Jardim da Serra) e da Nogueira (Câmara de Lobos), estando os serviços a trabalhar nos procedimentos para lançamento do concurso para execução das empreitadas. No plano do ordenamento do território, salientamos o bom ritmo dos trabalhos de revisão do Plano Diretor Municipal, mantendo-se o objetivo inicial de apresentar à discussão pública alargada a versão final ainda no decurso do corrente ano 2017. A nível do turismo, destacamos o sucesso da hasta pública de concessão dos edifícios da lota e antigos Paços do Concelho, estimando-se que no decurso deste ano possam já ser iniciadas as obras. Por outro lado, será lançado brevemente novo concurso para a concessão do edifício Torre Bela, por forma a fortalecer a oferta turística na baixa da cidade. Na vertente social, cívica e cultural manter-se-á a governação de proximidade e de abertura à sociedade civil, fomentando a participação dos cidadãos, das instituições e das empresas na definição das matérias e políticas estruturantes para o futuro do concelho. Neste plano destacamos a criação do regulamento das bolsas de estudo, do programa Juventude Ativa, a carta desportiva municipal, entre muitas outras ações e iniciativas constantes do Plano Plurianual de Investimentos.

24,3 milhões de euros

O orçamento municipal para 2017 é de 24.333.136,00€ e representa um acréscimo de cerca de 35% face a 2016 (OM 17.573.935,00€)

15,3

De entre os 24 milhões de euros previstos no orçamento para 2017, cerca de 65% desse valor, ou seja 15.887.313,06€, serão reservados diretamente para investimento de capital.

53

Dívida de médio e longo prazo a 31 de dezembro de 2016 era de 8.152.881,83€. Foi reduzido 7.223.580,04€ face a setembro de 2013.

milhões de euros

%

redução de dívida

450 mil euros

0,33 taxa de IMI

%

É o montante da devolução de impostos municipais às famílias, fruto da revisão dos coeficientes de localização dos imóveis, da aplicação do IMI familiar, da redução da taxa de IMI e da devolução de 20% da participação variável do Município no IRS dos contribuintes.

Refira-se que, em face do bom comportamento do Município nos últimos exercícios, o orçamento para este ano expressa um novo abaixamento do IMI, para 0,33% (em 2013 era de 0,4%), a aplicação do IMI familiar e a devolução de 20% da participação variável do Município na tributação do IRS. 7


viver câmara de lobos | urbanismo

“Nova” Baía de Câmara de Lobos nasce este ano A baía de Câmara de Lobos é o “cartão-de-visita” do nosso concelho e tem servido de paisagem inspiradora da promoção da Madeira no exterior.

Não obstante, o projeto incidirá essencialmente na renovação de todo o espaço público envolvente à baía, passando pela Rua Nova da Praia até à Praça da Autonomia.

Ciente do valor da baía e de toda a zona que a envolve, o executivo municipal desenvolveu, ao longo dos últimos meses, um estudo para a requalificação da baía de Câmara de Lobos, o qual está praticamente concluído.

De entre as inovações, destacamos a ampliação da atual praceta confinante com a Capela de N.ª Sr.ª da Conceição. O estudo elaborado irá aumentar a área da Rua Serpa Pinto, através da execução de um novo paredão para o lado da praia. Com este aumento, a atual praceta ficará “desafoga” e abrirá o espaço urbano, dando lugar a uma área mais nobre.

O objetivo é proceder a uma intervenção de fundo, que renove a face urbana do núcleo histórico da cidade de Câmara de Lobos, junto à orla costeira, com vista à sua valorização qualitativa como espaço público e potenciação dos investimentos que paralelamente se promoverão ao nível da matriz turística, comercial, cultural e social que o integra, introduzindo uma nova dinâmica capaz de um impacto positivo na imagem e vivência da cidade. O estudo de intervenção urbanística já contempla a ocupação dos edifícios dos antigos Paços do Concelho, lota e entreposto frigorífico, para a finalidade hoteleira.

8

Nesta zona, surgirá uma nova praça, denominada em projeto como “Praça Xavelha”, que, embora de tamanho modesto, terá escala apro-

priada em relação ao centro histórico, dotando assim o espaço público de uma área de concentração (já tradicionalmente apropriada pela população) e com mobiliário urbano adequado a espaços de estadia. A Praça Xavelha ficará ainda marcada com cores vivas aplicadas no material de pavimento, buscando e trazendo à memória as cores usadas nas embarcações de pesca, tão tradicionais desta freguesia e concelho. De referir ainda que a Rua Serpa Pinto, mais concretamente no troço de ligação ao cais, será garantida uma via com largura de 4,50m e aumentada a zona de circulação pedonal. O projeto de requalificação prevê, também, a recuperação do Farol,


onde será criado um miradouro que permitirá vistas alternativas sobre toda a Baía de Câmara de Lobos, a zona do Ilhéu, a zona do Pico e ainda visão sobre as partes mais a este e oeste do concelho. Na Rua Nova da Praia propõe-se a repavimentação do arruamento, delimitando zonas para peões e para veículos, sendo que este arruamento será igualmente beneficiado com a criação de uma nova praça sobre a ETAR que se encontra, neste momento, em fase de construção. A intervenção urbanística culminará na Praça da Autonomia, estando em estudo a criação de uma passagem para veículos motorizados, junto à Igreja de São Sebastião, permitindo uma maior fluidez do trânsito local de acesso ao ilhéu, em apenas um sentido de tráfego. Refira-se que neste momento os serviços municipais estão já a preparar os procedimentos para o lançamento da empreitada, sendo propósito do executivo, lançar a obra no terreno ainda durante este ano de 2017.

9


viver câmara de lobos | turismo

Pestana Churchill Bay será o primeiro hotel da cidade Câmara de Lobos está a um passo de concretizar um objetivo que atravessou gerações: em breve arrancará a construção do primeiro hotel da cidade. Em resultado da aposta do executivo municipal de afirmar a vocação turística do concelho e, em espe-

10

cial, do centro histórico da cidade, o principal grupo hoteleiro português, e um dos maiores do mundo, concorreu à hasta pública de concessão do direito de arrendamento, pelo período de 50 anos, dos antigos edifícios da lota e dos Paços do Concelho, confinantes com a baía de Câmara de Lobos.

A hasta pública decorreu no passado dia 14 de dezembro, tendo outros três grupos hoteleiros regionais manifestado interesse. Contudo, o Grupo Pestana foi o único hoteleiro a apresentar proposta para construção do hotel, que será denominado de Pestana Churchill Bay, que terá a capacidade para 51 quartos, mediante o pagamento de uma renda anual de 100.010,00€, valor


turismo | viver câmara de lobos

este que superou o dobro do valor base do concurso e representará uma receita de cerca de 5 milhões de euros para o Município. Segundo o presidente da Câmara, Pedro Coelho, a proposta do Grupo Pestana vem de encontro à aposta da autarquia na dinamização do setor hoteleiro na baixa da cidade, tendo considerado a hasta pública como um momento histórico, pois vem quebrar o mito de que não seria possível ver nascer um hotel na baixa da mais pitoresca cidade da Madeira. Conforme referido, o hotel terá a capacidade para 51 quartos duplos, sendo que o Grupo Pestana está já a trabalhar no desenvolvimento do projeto final do novo hotel. O novo conjunto edificado garantirá acesso público pedonal e automóvel em toda a Rua Serpa Pinto, assim como as vistas adquiridas e uma integração harmoniosa com a envolvente.

De salientar a importância deste investimento privado para a economia da cidade e do concelho. A Câmara Municipal acredita que a aposta do Grupo Pestana em Câmara de Lobos potenciará a dinâmica turística da cidade e funcionará como investimento âncora que atrairá novo investimento externo, alavancará a economia da cidade, criando emprego e atraindo cada vez mais turismo. O Pestana Churchill Bay é o corolário do processo de modernização e abertura de Câmara de Lobos. A cidade é hoje um espaço moderno, dotado de boas infraestruturas públicas, com uma dinâmica urbana intensa, focada em acolher bem as pessoas, sem no entanto deixar de preservar algumas das suas caraterísticas mais peculiares e a sua identidade.

Refira-se, por outro lado, que, para além desta unidade hoteleira, recentemente o Governo Regional alienou cinco pequenos imóveis no ilhéu, pelo valor de 288 mil euros, os quais serão recuperados e adaptados para a prestação de serviços turísticos. Do lado da Câmara Municipal, está também a ser ultimado novo processo de concessão do direito de arrendamento, em hasta pública, do edifício Torre Bela, na Rua São João de Deus, tendo em vista a disponibilização daquele imóvel para investimento privado de natureza hoteleira.

4 estrelas 51 quartos 5 milhões

de euros

50 anos 11


viver câmara de lobos | museu de imprensa-madeira

O Museu de Imprensa-Madeira (MIM) promove, entre 20 de janeiro e 20 de maio de 2017, uma exposição temporária evocativa dos 50 anos do Comércio do Funchal, intitulada «O “jornal cor-de-rosa” - Exposição evocativa dos 50 anos do Comércio do Funchal», composta por cerca de uma centena de exemplares originais deste semanário que foi um dos principais jornais de oposição à ditadura do Estado Novo. Foi um dos periódicos mais acarinhados pelos portugueses, sendo de leitura obrigatória em todo o meio académico nacional e junto 12

da juventude em geral, quer na Madeira, em Portugal Continental ou nas ex-colónias e ainda em todos os países da Europa e da América onde existissem comunidades lusas. São muitos, os que hoje recordam com saudade aquele que ficou conhecido como o “jornal cor-de-rosa”, devido à cor do papel, mas tenaz nas abordagens e denúncias. Um jornal que desafiou o regime ditatorial e que levou à estampa muitos assuntos tidos por “proibidos”, tendo inclusivamente sido suspenso durante cinco meses, entre junho e novembro de 1968.

O «Comércio do Funchal», que vinha sendo publicado desde 1934 pela família Veiga Pestana, a partir de 1 de janeiro de 1967 arrancou para uma vida de irreverencia quando a gestão editorial do semanário passou para um grupo de jovens, entre eles Vicente Jorge Silva, Vitor Rosado, Luís Manuel Angélica e José Manuel Barroso, que fizeram deste jornal uma referência do jornalismo regional e nacional. No início da década de 1970 do século XX, o Comércio do Funchal era distribuído de Norte a Sul do país, até nos Açores, províncias ultra-


museu de imprensa-madeira | viver câmara de lobos

marinas e a todos os países onde existissem comunidades portuguesas, mas após o 25 de Abril e mais concretamente com a saída de Vicente Jorge Silva, em setembro desse ano, o «Comércio do Funchal» derivou ainda mais para a esquerda, declarando objetivamente que pretendeu aplicar as diretrizes marxistas-leninistas. Ironicamente, em plena liberdade iniciou uma descida vertiginosa com grandes dificuldades financeiras e editoriais e encerrou definitivamente a redação em abril de 1976. O último Comércio do Funchal saiu em maio de 1976, com o n.º 3293.

e ainda hoje é recordado como um dos principais jornais de oposição à ditadura de Oliveira Salazar e Marcelo Caetano.

Edição de 10 de outubro de 1974.

José Alberto Teixeira Ornelas, que inclui todos os jornais publicados de 1972 a 1976, e outra por parte do proprietário do Comércio do Funchal, João Carlos da Veiga Pestana, que incluiu todos os exemplares publicados entre 1967 e 1976, e ainda um conjunto de encadernações do primitivo Comércio do Funchal publicado desde 1934 por Alberto da Veiga Pestana, pai de João Carlos da Veiga Pestana.

Edição n.º1, 1 de janeiro de 1967.

A razão desta exposição resulta de, este ano, assinalar-se cinco décadas desde que surgiu o primeiro Comércio do Funchal (cor-de-rosa), a 1 de janeiro de 1967, bem como porque o Museu de Imprensa-Madeira possui a coleção completa deste periódico, resultante de duas ofertas, uma por parte de um colecionador particular,

A 1 de janeiro de 1967, o Comércio do Funchal apareceu renovado, diferente na sua configuração gráfica, até na cor do papel que passou a ser cor-de-rosa, surgiu com novos temas e novas ideias, sensibilizando a opinião pública para a necessidade de debate de ideias e da expressão livre do pensamento, para a necessidade de criticar, de denunciar e informar com maior rigor. O Comércio do Funchal contornou a Censura, afirmou a liberdade de expressão, projetou a Madeira

O MIM, propriedade da Câmara Municipal de Câmara de Lobos, é o único museu de imprensa das ilhas atlânticas, reúne cerca de quatro dezenas de máquinas e um considerável património histórico associado à área da Imprensa e desde que abriu, em setembro de 2013, já promoveu uma dezena de exposições temporárias, concretamente: Gutenberg no Cartoon Internacional, Santa Liberdade – O desvio do Navio Santa Maria, Manoel de Oliveira no Cartoon Internacional, Exposição Fotográfica- Composição Manual, Wolinski - O Inconformista, Liberdade, Igualdade e Fraternidade, Liberdade com Humor Sempre, Rótulos do Vinho Madeira, 40 anos da Autonomia - 40 Jornais e Exposição Itinerante do Museu da Baleia.

Edição especial do dia 1 de maio de 1974.

13


viver câmara de lobos | rede municipal de bibliotecas

Biblioteca Municipal 14


rede municipal de bibliotecas | viver câmara de lobos

Há espaços que não são só do passado, nem do presente, nem tão simplesmente do futuro. Há locais, como uma biblioteca, que o são do sempre ou, conforme palavras de Ana Ruivo, curadora de várias exposições nacionais, “[a] Biblioteca [deve ser] assumida no sentido de espaço infinito, de desdobramento contínuo, como na Babel de Jorge Luís Borges, a par da ideia de uma história antes da história, de acontecimentos múltiplos que antecedem uma narrativa e lhe conferem existência, que a enformam, se descobrem aos poucos ou se intuem. E se materializam no impulso incessante do saber…” (nota de apresentação da exposição “Backstories”).

Câmara de Lobos apresentou, no início de 2015, o Plano de Atuação Estratégica Plurianual “Rede de Bibliotecas de Câmara de Lobos: rede de apoio, farol para o conhecimento”, contendo uma linha de conduta que assenta, sobretudo, nos seguintes objetivos estratégicos da presente edilidade:

Esta complexidade funcional espelha-se nos vários serviços existentes numa biblioteca, tais como consulta presencial gratuita de jornais, revistas, livros, dvd’s, cd’s; empréstimo domiciliário de vários documentos; serviço de apoio à informação; acesso gratuito a pc’s com Internet; televisão por cabo e audição de música; acesso ao catálogo informatizado; atividades e dinamização cultural; serviço de impressões e fotocópias (apenas documentos da biblioteca) mediante preçário adequado; entres outros. Para tal, o planeamento e organização tornam-se ferramentas fulcrais na gestão, havendo necessidade de uma linha orientadora, uma bússola ou mapa de orientação que ajude a instituição a navegar pelos altos e baixos das marés, sem que estas a demovam da sua rota para o destino desejado.

Nesta perspetiva, a biblioteca assume-se em pleno como promotora de capital social, cultural e até económico*, se a analisarmos como agente de inclusão, criando ferramentas e serviços de divulgação de informação económica, apoiando diretamente ou por intermédio

da auto-formação potenciais empreendedores, ou através de espaços de cowork. Para além disso, os equipamentos e serviços também podem ser pensados em torno de grupos com necessidades específicas, como os desempregados.

OBJETIVO ESTRATÉGICO: 1. VALORIZAR AS PESSOAS estimulando o capital humano do município e reforçando a coesão social. 2. APOSTAR NO TURISMO e na animação cultural como factor de afirmação de Câmara de Lobos. 3. DINAMIZAR A ECONOMIA LOCAL e adoptar políticas municipais de desenvolvimento sustentável. O plano assentou em duas grandes fases, a de consolidação e, posteriormente, alargamento da Rede de Bibliotecas, sendo que na consolidação determinou-se um conjunto de etapas a cumprir entre 2015 e 2017, nomeadamente, divulgação, acolhimento e dinamização. Refor-

Em sintonia com o documento de direção estratégica definida pelo Município, a Rede de Bibliotecas de * De acordo com o conceito desenvolvido recentemente por Manuela Barreto Nunes, António Calixto, M. Cristina Freitas e Andreia Dionísio | CIDEHUS - UÉ

15


viver câmara de lobos | rede municipal de bibliotecas

ce-se, porém, que muitas destas terefas apresentam um caráter contínuo e atento à inovação. Em termos da divulgação, concretizou-se uma forte presença nas redes sociais, tendo a Rede de Bibliotecas de Câmara de Lobos conta no Youtube, Twitter e, sobretudo, no Facebook, a grande montra virtual dos nossos serviços e atividades. A título de exemplo do feedback tão positivo nesta última rede social, contamos já com 1.764 gostos de página, sendo o alcance de pessoas muito superior, tendo atingido 21.338 no mês de outubro. Para reforçar o trabalho conjunto das várias bibliotecas do concelho, reajustou-se o logótipo para a atual designação Rede de Bibliotecas de Câmara de Lobos. Tal permitiu, após resolução de questões técnicas e de design, conceber o cartão de utilizador.

A divulgação também foi reforçada com a criação de folhetos e cartazes mensais com a agenda de atividades, afixados não só em painéis próprios bem como distribuídos por vários locais institucionais e comerciais do concelho. Relativamente ao acolhimento, tentou-se tornar as bibliotecas mais amigáveis, com mais orientação à entrada, também em inglês, ao haver um entendimento da existência de algum público estrangeiro. Importante também foi reorganizar o espaço para melhorar a prestação dos serviços e criar zonas para todos nas bibliotecas. Na Biblioteca Municipal de Câmara de Lobos, concebeu-se uma zona lounge, com puff’s, sofás e tv por cabo, a pensar sobretudo nos mais jovens, no piso da cafetaria, bem como um espaço de trabalho de grupo. Por outro lado, atendendo às diversas

oficinas concebidas para as crianças, criou-se uma zona de trabalhos manuais na sala infantil, mais próxima do balcão para vigilância. Ainda intimamente relacionado com o acolhimento, havendo, no entanto, também uma componente de marketing, temos o projeto das montras criativas: libertando-se da sua imagem conservadora, tentou-se inovar tomando como exemplo o trabalho que é feito nas livrarias para divulgar os seus documentos e torná-los apelativos. Num diálogo também com a comunidade e parceiros externos, convida-se mensalmente um artista/associação ou outros interessados a refletirem sobre uma temática, dando total liberdade de criação. Até ao momento já fizemos 7 montras com convidados diferentes e, em jeito de balanço, o projeto superou as expetativas, com uma série de montras muito bem elaboradas que atraíram mui-

16


rede municipal de bibliotecas | viver câmara de lobos

tas pessoas, inclusive turistas que não ficam indiferentes à nova atração. Já em processo de desenvolvimento encontra-se o projeto “Biblioteca além fronteiras”, cuja intenção é, sobretudo, chegar a quem está fora da Região (emigrantes, estudantes ou outros interessados) através de uma plataforma online com a disponibilização de livros em domínio público do Fundo Local e Regional da Rede de Bibliotecas de Câmara de Lobos. No que à dinamização diz respeito, a RBCL sempre primou pela sua dinâmica, porém, há sempre elementos extra que se podem introduzir como, e de modo muito sumário, se

passa a descrever: • Serviço de Empréstimo - novidades editoriais regulares (top das livrarias ficção, não ficção e infantil); - difusão das novidades através das montras. • Serviço de Apoio à Informação (pesquisas personalizadas) - mais divulgação. • Serviço Educativo e Extensão Cultural - programação pedagógica e cultural diversificada; - parcerias com outras instituições (por exemplo, “Tricota esta ideia” e projeto de bookcrossing); - aluguer de espaços para festas de aniversário (ainda em preparação).

Por fim, a segunda fase do Plano assentava no alargamento da Rede de Bibliotecas e, nessa matéria, a RBCL aguarda o parecer favorável à candidatura ao PRODERAM 2020 com o projeto da Biblioteca Itinerante, fazendo de 2017 mais um ano promissor e marcante para um conjunto de bibliotecas que trabalha sempre a pensar em si. A jornada continua!

17


viver câmara de lobos | cidadãos bem informados

CÂMARA DE LOBOS, CIDADÃOS BEM INFORMADOS PROJETO CIDADÃOS BEM INFORMADOS INTEGRADO NO PROGRAMA INTERVENÇÃO SOCIAL PARTICIPADA

Em 2015/2016, o Município de Câmara de Lobos implementou o programa Intervenção Social Participada (ISP), uma iniciativa pioneira na R. A. Madeira, que foi distinguida como projeto finalista no âmbito dos prémios “Município do Ano 2015”, pela Universidade do Minho. Através deste programa, procurou-se estudar a realidade local, com base na elaboração de um diagnóstico social, do qual resultou um plano de ação, tendo por objetivo último, a sustentabilidade das gerações futuras.

18

Social 2016/2017, elaborado pelo Grupo Dinamizador, o Município de Câmara de Lobos decidiu promover o projeto Cidadãos Bem Informados, enquadrado nos seguintes eixos prioritários de intervenção: valorização do capital humano, proteção das comunidades e grupos socialmente mais vulneráveis e incremento da corresponsabilidade, cidadania e participação.

Pretendeu-se, com o programa ISP promover o desenvolvimento social do concelho, identificando os grupos populacionais e as áreas de intervenção prioritárias, com vista à implementação de políticas e respostas sociais adequadas aos problemas identificados.

De outubro de 2016 a fevereiro de 2017, o Município oferece à comunidade em geral, a oportunidade de participar em diversas sessões de esclarecimento que têm como principais objetivos, por um lado, a valorização e capacitação dos cidadãos para o exercício de uma cidadania informada e responsável e o reforço das competências pessoais, sociais e profissionais e, por outro lado, a aproximação entre os serviços públicos e os cidadãos.

No âmbito das medidas previstas no Plano de Ação para a Coesão

Estas sessões assumem um caráter multissetorial, pois abrangem

diversas temáticas, com especial interesse para a comunidade, nomeadamente, em áreas como o emprego, a saúde, a habitação, a formação profissional, a inteligência emocional, a emigração, a economia doméstica, a agricultura a proteção civil, entre outras. Têm vindo a ser realizadas nas instalações da Biblioteca Municipal de Câmara de Lobos e do Centro Cívico do Estreito, sendo garantido transporte aos munícipes das freguesias do Curral das Freiras, Jardim da Serra e Quinta Grande. A concretização deste projeto tem sido possível graças à disponibilidade, interesse e colaboração de diversos organismos e instituições de âmbito regional e concelhio e das Juntas de Freguesia. No último trimestre de 2016, tiveram lugar, ao todo, 13 sessões de esclarecimento, nas quais participaram mais de 300 munícipes.


cidadãos bem informados | viver câmara de lobos

TemĂĄticas abordadas ao longo do ano de 2016.

19


viver câmara de lobos | cidadãos bem informados

Sessões de Esclarecimentos

De janeiro a fevereiro de 2017 estão ainda previstas 11 sessões de esclarecimento e 3 workshop´s, que abarcam temas variados, desde a área da saúde à economia, passando pela agricultura e formação, entre outros temas. Cada uma destas ações realizam-se em locais e datas diferentes, sendo que algumas delas terão mais de uma sessão, cada uma delas a realizar-se em espaços diferentes. As inscrições estão abertas e podem ser realizadas presencialmente na Câmara Municipal de C.ª de Lobos ou nas Juntas de Freguesia do Concelho, até 3 dias antes do início de cada sessão. Poderão também as instituições remeter os dados dos cidadãos interessados - nome, idade, contato telefónico, habilitações literárias e situação profissional – diretamente para o seguinte e-mail: is@cm-camaradelobos.pt. 20


artesanato | tema de capa

ARTE SANATO Câmara de Lobos é uma terra de tradições, de história, de cultura e de gente trabalhadora e criativa. Estas gentes são conhecidas por porem mãos-à-obra, de diversas maneiras, para ganharem o pão de cada dia, sendo que muitas destas recorrem ao artesanato como fonte de rendimento. Alguns preservam as raízes e fazem peças tradicionais, outros são inovadores e enveredam por técnicas modernas, mas no fundo todas as obras têm em comum o facto de serem trabalhadas manualmente ou produzidas por um artesão. Por norma, o artesanato é uma produção com natureza doméstica ou caseira, e em grande parte dos casos os saberes são passados de geração em geração, quer seja no seio familiar ou numa pequena comunidade.

própria de uma maneira menos tradicional. Alguns trabalham em oficinas rudimentares, e outros fazem da sua própria casa o seu atelier onde executam as diversas etapas da produção, desde a preparação da matéria-prima até à produção dos artigos. Mas uma coisa todos os artesãos têm em comum: o facto de se dedicaram à arte de todo o coração. É esta paixão que os move, e que não os deixa desistir do que fazem, apesar das dificuldades que enfrentam, e que nos impressionam pela dedicação, cuidado e execução que dão às peças que produzem.

Por outro lado, há o artesanato de vertente mais inovadora ou de autor, que foi aprendido por iniciativa 21


tema de capa | artesanato

Susana Ornelas arte

Cerâmica Figurativa Arte de Embutidor Câmara de Lobos

Susana Ornelas é, hoje, uma das principais artesãs que se dedicam à ancestral arte de embutidos. Com paciência e saber, lentamente faz nascer na sua oficina verdadeiras obras de arte. Não se sabe ao certo quando se iniciou esta arte na ilha, mas crê-se que no séc. XVIII houvesse mestres deste ofício. Porém, é no final do séc. XIX que ocorre o primeiro curso de embutidor, na então Escola Industrial. Ao longo de 70 anos foram muitos os que aprenderam esta

22

arte, tendo como mestres artistas de renome, tais como os irmãos Henrique e Francisco Franco.

nica e é hoje uma artista de referência nesta arte, sendo certificada pelo IVBAM.

No caso de Susana Ornelas, natural e residente em Câmara de Lobos, o gosto pelos embutidos começou nos idos anos 1990, aquando de uma visita a uma exposição dos trabalhos do Mestre Nóbrega, um dos grandes embutidores madeirenses.

Na elaboração dos trabalhos, utiliza exclusivamente madeiras endémicas da ilha que recolhe na natureza.

Com formação em conservação e restauro, Susana aperfeiçoou a téc-

Cada peça que produz é o resultado de um tempo infinito de cortes e acertos de madeiras, como se de um puzzle se tratasse, conseguido apenas à custa de martelos, limas, formões, serras e criatividade. susorn@hotmail.com http://susornarts.blogspot.com


artesanato | tema de capa

23


tema de capa | artesanato

Conceição Pestana arte

Bordado Madeira Jardim da Serra

24

Nas mãos minuciosas de Conceição Pestana formam-se, lentamente, autenticas joias artesanais. Cada peça de Bordado Madeira que bordou é uma obra de arte, única, singular.

Recorda que ao longo dos tempos chegou a ensinar algumas pessoas a bordar, mas diz que hoje em dia as pessoas procuram profissões que lhes permitam ter uma vida económica mais estável.

Era ainda criança quando, aos 8 anos de idade, Conceição aprendeu a bordar. Órfã de mãe aos 3 anos, foi a irmã que lhe ensinou a delicadeza dos pontos do Bordado Madeira: Richelieu, Ponto Escada, Bastido, Ilhó Aberto e Fechado, Folhas Abertas e Fechadas, Granito e entre outros.

Acrescenta que apesar de a remuneração das bordadeiras ser baixa, tem gosto pelo que faz e tenciona continuar a bordar enquanto a saúde o permitir. Atualmente borda apenas para a casa de bordados Bordal, e de entre os trabalhos que faz destacam-

-se toalhas de mesa e lençóis onde predominam vários tipos de pontos de bordado. Demora pouco mais de um mês para bordar uma toalha de sala de jantar, mas a sua aptidão para o bordado e a alta qualidade do seu trabalho já é muito conhecida e proporcionou-lhe alguns prémios. Ganhou o prémio de melhor bordadeira de 2016, e esta já não é a primeira vez que lhe é atribuído este prémio. Durante alguns anos tem sido a melhor ou a segunda melhor bordadeira da Madeira.


artesanato | tema de capa

25


tema de capa | artesanato

Avelino Barros arte

Barco Xavelha Câmara de Lobos

João Avelino de Barros, atualmente com 64 anos de idade, ocupou grande parte da sua vida na profissão de carpinteiro naval.

Visto estar familiarizado com o manuseamento de madeiras, começou por esculpir alguns animais em madeira e miniaturas de lagares.

Os saberes e a arte de calafate herdou-os diretamente de seu pai, tinha apenas 12 anos.

Foi porém na produção artesanal de miniaturas dos tradicionais xavelhas que Avelino Barros aperfeiçoou a sua técnica de artesanato. Fruto do ofício de calafate, conhece, como ninguém, as caraterísticas das típicas embarcações xavelhas.

Durante cinco décadas esteve ligado ao mar e à reparação naval, desempenhando o seu trabalho no calhau. Há pouco mais de uma década, por motivos de saúde e dada diminuição de trabalho de reparação de embarcações, teve que deixar a atividade de calafate. 26

Usa madeiras que usava para poder consertar os barcos, e com pequenas ferramentas ergue e esculpe as canoas e os seus acessórios.

O nível de pormenor e precisão deste artesão é tão elevado que utiliza as mesmas técnicas, tintas e cores que são usadas nas embarcações utilizadas na pesca, para pintar as suas miniaturas. As velas dos barcos são feitas com pano-cru. Não tem lugar para venda, constrói esporadicamente, e por encomenda, estes barcos típicos para quem procura uma recordação genuína de Câmara de Lobos.

968 570 128


artesanato | tema de capa

27


Gonçalo Pereira arte

Estanho Pedra Câmara de Lobos

O gosto pelas artes manifestou-se desde muito cedo e por isso Gonçalo Pereira frequentou a Escola Salesiana de Artes e Ofícios e seguiu a área de Artes na Escola da Apel. Motorista de profissão, é colecionador de antiguidades e faz obras em estanho e pedra nos tempos livres. Começou a trabalhar com pedra em modo de hobbie e hoje já viu as suas obras em várias exposições e as suas peças são procuradas por muitas pessoas. Em pedra faz presépios, quadros e outras peças decorativas. 28

Aprendeu a arte do estanho com um senhor seu vizinho, chamado João Alberto Santos, que lhe incutiu o gosto pelo estanho e foi o seu mestre nesta área. Desde 2009 que executa em estanho várias peças ou aplicações para outras peças, de onde se destacam os presépios, garrafas, caixas, quadros, bases para copos, rolhas, troféus, entre outras peças. Nas suas obras tenta inserir também elementos regionais como, por exemplo, representações em estanho de Bordado Madeira.

A maior parte dos seus clientes na ilha da Madeira são conhecidos pelo tradicional ‘boca a boca’, mas vende muitas peças, principalmente presépios, para fora da Madeira. Tem carta de artesão pelo IVBAM, tendo realizado várias exposições individuais e coletivas.

goncalopereiraa7@gmail.com /artesao.goncalopereira


artesanato | tema de capa

João de Freitas arte

Vimes Estreito C.ª de Lobos

Natural do Estreito, João de Freitas trabalha na arte do vime há cerca de 51 anos.

trabalho do senhor de Campanário e tentar reproduzir as peças por iniciativa própria.

O primeiro contacto com vime deu-se quando tinha apenas 9 anos. Nesse tempo, presenciou o trabalho de um senhor de Campanário e, inspirado na sua forma de trabalhar, começou a se dedicar à produção de utensílios domésticos e alfaias agrícolas, tendo como matéria-prima o vime.

Desde então, a arte do vime tornou-se a sua atividade profissional principal e a sua fonte de rendimento. De entre os trabalhos que executa destacam-se os cestos dos mais variados tamanhos, feitios e utilidades. Desde cestos pequenos para pão ou fruta, a cestos grandes para vindimas, assim como cadeiras, tabuleiros, travessas e peças decorativas, de tudo o conhecimento de João de Freitas é capaz.

Recorda que chegava a faltar à escola para poder ver o método de

As suas peças são muito procuradas tanto por madeirenses que as usam no seu dia-a-dia, para uso comercial ou para revenda, como por turistas e estrangeiros que querem objetos de vime para recordação da Ilha da Madeira. Atualmente expõe os seus trabalhos no Mercado Municipal do Estreito de Câmara de Lobos.

961 123 025 Mercado do Estreito 29


tema de capa | artesanato

José Leça de Freitas arte

Artesanato Regional Fabrico de Brinquedos Quinta Grande

Era ainda criança quando José Leça teve o primeiro contacto com o artesanato. No início foi a obra de vimes e mais tarde, por volta dos seus 18 anos, dedicou-se à produção artesanal de «mexilotes» para a poncha e brinquinhos para os grupos de folclore madeirense. A procura pelas suas peças de artesanato foi crescente, levando-o a abandonar o trabalho na construção civil e a dedicar-se em exclusivo ao artesanato regional.

30

Hoje é dono de uma oficina, na freguesia da Quinta Grande, onde, além do próprio, trabalham mais três artesãos, na produção de objetos caraterísticos da nossa cultura e tradições. Das suas mãos saem brinquinhos de vários tamanhos, «mexilotes», chaveiros com motivos regionais, piões, trajos de «vilhoa» e de «vilhão», entre muitos outros artigos. Quando, há 40 anos, começou a se dedicar ao artesanato, José Leça viu nos artefactos do folclore e tra-

dições regionais uma oportunidade comercial, em especial para o mercado turístico. José Leça é atualmente um artesão certificado pelo IVBAM e tem marcado presença em inúmeras feiras regionais e fora da Madeira, levando a qualidade e a riqueza do artesanato regional a todos os cantos do mundo. 966 541 777 Estrada das Fontaínhas /jose.lecafreitas


artesanato | tema de capa

Guarete Figueira arte

Massa Polymerclay - FIMO Câmara de Lobos

O engenho e a resiliência levaram Guarete Figueira ao mundo do artesanato. Afetada pela crise que assolou o país, a artesã encontrou na produção artesanal de bonecos em massa Fimo a oportunidade para virar a página do desemprego. Começou por pesquisar em livros e na internet as técnicas de moldagem desta matéria-prima. Depois, foi só dar azo à sua imaginação e criatividade. Em menos de nada, nasciam fascinantes e exclusivas peças de artesanato inspiradas em motivos tradicionais madeirenses,

com especial destaque para os tão caraterísticos presépios, engalanados com trajes tradicionais madeirenses e com pequenas roupas de bordado Madeira. Guarete Figueira é atualmente uma artesã certificada pelo IVBAM desde 2013. Conta já com participação em várias feiras regionais, na FIA e em Vila do Conde. Das suas mãos saíram pequenas preciosidades que integram coleções em todo o mundo. De entre elas, destaque para o pequeno pre-

sépio enviado ao Papa Francisco, em 2013, do qual recebeu uma dedicatória de agradecimento. É dela também um dos presépios oferecidos pelo Presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, à anterior Primeira-Dama de Portugal, Maria Cavaco Silva, conhecida colecionadora de presépios.

963 427 491 guaretefigueira-fimo@hotmail.com /guaretefigueiraartesanato 31


aconteceu | out/nov/dez

O que aconteceu... Dia do Concelho condecorou personalidades No dia 16 de outubro assinalouse o 181.º aniversário do Concelho de Câmara de Lobos. A efeméride foi assinalada com a realização da Sessão Solene, que decorreu no Museu de Imprensa–Madeira, na qual tomaram palavra o Presidente da Assembleia Municipal, Manuel Pedro Freitas, o Presidente da Autarquia, Pedro Coelho, e o Presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque. Este ano a cerimónia foi marcada pela atribuição das Insígnias e Medalhas de Honra e de Mérito Municipal a um conjunto de oito personalidades, cujos feitos nos planos governativo, cultural, social, desportivo e económico, muito contribuíram e contribuem para o desenvolvimento e dignificação do concelho de Câmara de Lobos. As medalhas de honra e de mérito foram atribuídas por deliberação camarária, à luz do novo regulamento municipal, tendo sido agraciadas as seguintes individualidades: Jaime Ornelas Camacho (Eng.), Medalha de Honra do Município, a título póstumo; João Arnaldo Rufino da Silva (Dr.), Medalha de Mérito Municipal – Grau Ouro, a título póstumo; 32

Francisco da Conceição Caldeira (Padre), Medalha de Mérito Municipal – Grau Ouro João Miguel Ferraz (atleta), Medalha de Mérito Municipal – Grau Prata; Octávio Ascensão Ferraz (Dr.), Medalha de Mérito Municipal – Grau Prata; Agostinho Lídio Gonçalves Araújo (Dr.), Medalha de Mérito Municipal – Grau Prata. Foram, ainda, agraciados os cidadãos Alberto João Gonçalves Cardoso Jardim (Dr.), com a Medalha de Honra do Município e Manuel de Nóbrega (Padre), com a Medalha de Mérito Municipal – Grau Ouro, no entanto a entrega destas medalhas ocorreu em datas posteriores ao dia da Sessão Solene.


Em 2017 haverá «Peixe Gata»

A União Europeia levantou, no passado mês de novembro, a interdição de venda do «bacalhau de Câmara de Lobos». Esta é uma vitória dos câmaralobenses que lutaram pela preservação desta iguaria gastronómica.

40 anos de Autonomia motivou conferência no MIM No âmbito das celebrações do 181.º aniversário do Concelho de Câmara de Lobos foi promovida, no Museu de Imprensa-Madeira, a conferência “Câmara de Lobos e os 40 anos de Autonomia”, que teve como orador Alberto João Jardim. A conferência foi precedida pela cerimónia de entrega da Medalha de Honra do Município ao ex-Presidente do Governo Regional da Madeira, pelo Presidente da Câmara.

Padre Manuel de Nóbrega condecorado na sua terra natal A atribuição da Medalha de Mérito Municipal – Grau Ouro, ao Padre Manuel de Nóbrega, teve lugar no

dia 20 de novembro na igreja do Curral das Freiras. O Presidente da Câmara, Pedro Coelho, destacou o contributo do Padre Nóbrega no campo da botânica, tendo descoberto espécies novas para a ciência, como as duas plantas vasculares (Cyperus argilincola e Veronica maderensis), incluindo a espécie Apium repens, protegida a nível mundial, e os musgos Nobregae laetinervis e Fissidens nobreganus, que foram descritas para a ciência com o seu nome.

Casa da Cultura acolheu exposição de pintor italiano Integrada nas comemorações do Dia do concelho, a Casa da Cultura acolheu, entre 10 de outubro e 18 de novembro, a exposição “Madeira, Sonho e Realidade” de Giuliano Giuggioli. Nascido em 1951, Giuliano Giuggioli possui atelier em Follonica, Itália. Este pintor autodidata tem frequência assídua em instalações artísticas, galerias e museus em todo o mundo. A sua produção abrange as grandes telas de óleo, as técnicas sobre papel e madeira, os frescos, as esculturas, as cerâmicas, as gravuras a águaforte, as serigrafias e as litografias. 33


aconteceu | out/nov/dez

Vereda do Caminho do Lombo da Casa Caída recuperada

cena, nos dias 29 e 30 de outubro, o seu primeiro trabalho teatral, com a peça «YERMA - Uma Mulher Vazia e Seca», com encenação do ator e dinamizador do OFITE, Zé Abreu, a partir de um texto original de Frederico Garcia Lorca. Em maio de 2016, com o apoio da Câmara Municipal, foi criado a OFITE, companhia teatral residente no Centro Cívico do Estreito, que conta com um elenco de 30 elementos.

A Junta de Freguesia do Estreito de Câmara de Lobos realizou obras na Vereda do Caminho do Lombo da Casa Caída. A vereda, que tem cerca de 200 metros de extensão, conta com novo pavimento e com degraus melhorados. As obras tiveram o apoio da Câmara Municipal, que forneceu os materiais. Esta era uma intervenção há muito pedida pelos moradores, pois o mau estado da vereda, que além de insegura e desconfortável, motivou quedas.

Dois dias de festa divulgam a castanha do Curral das Freiras

OFITE estreou primeira peça de teatro A OFITE | Oficina de Teatro do Estreito – grupo de teatro residente no Centro Cívico do Estreito levou à 34

O ponto alto da XXIII edição da Festa da Castanha ocorreu no dia 1 de novembro, onde a Casa do Povo local promoveu mais um cortejo alegórico, com mais de 600 figurantes, muito apreciado pelos milhares de forasteiros que afluíram à pitoresca localidade. Durante o fim-de-semana, os visitantes puderam apreciar as tradicionais iguarias confecionadas à base do fruto que dá mote à festa.


Turismo sustentável em debate

Numa parceria entre a autarquia e SPEA-Madeira, teve lugar, nos dias 21 e 22 de outubro, o workshop “Turismo Sustentável”, no qual os participantes partilharam experiências.

Obras melhoram Caminho da Fajã e Levada do Pico da Torre

Câmara leva estrada a casa de adolescente com parilisia O novo ramal rodoviário ligará o Caminho Velho à Vereda da Vera Cruz, na freguesia da Quinta Grande, numa extensão de cerca de 100 metros, e beneficiará mais de 10 famílias, em especial a família de uma adolescente com paralisia motora profunda que, neste momento, é transportada pelos pais ao colo, entre a residência e a rodovia mais próxima, através de uma vereda em escadaria com mais de 200 degraus. A empreitada compreendeu a execução de trabalhos de escavação, construção de muros de suporte, lançamento de redes de águas e esgotos e iluminação pública, e pavimentação. O investimento rondou os 80 mil euros e foi suportado integralmente pelo orçamento municipal.

Caminho Agrícola da Qt.ª St.º António desbloqueado Após uma interrupção de cerca de um ano nos trabalhos da empreitada de construção do novo caminho agrícola de ligação da Quinta de Santo António à Figueira de Lameiro, no Estreito de Câmara de Lobos, devido ao processo de expropriação de terrenos, as obras para execução do ramal final foram retomadas no passado mês de outubro. O novo arruamento terá cerca de 1084 metros de extensão, ligando a Rua do Damasqueiro à Estrada da Quinta de Santo António, com um ramal entre a Figueira de Lameiro e o Caminho Velho do Foro, e representa um investimento na ordem de 1.544.302,57€, financiado em 91,55% pelo PRODERAM.

As obras foram executadas pela Junta de Freguesia de Câmara de Lobos, ao abrigo do protocolo de apoio às juntas estabelecido com a Câmara Municipal. Os trabalhos contemplaram a substituição do pavimento que se apresentava em muito mau estado e colocação de varandins.

Junta do Estreito melhora acessos em duas veredas A Junta de Freguesia do Estreito de Câmara de Lobos executou obras de reparação e regularização do pavimento do Caminho da Fonte Coelho e na Vereda do Cabo Podão, onde ainda havia um troço de vereda em terra batida. 35


aconteceu | out/nov/dez

Menção Honrosa do Prémio «Viver em Igualdade»

Investimento de 194 mil euros melhora estradas municipais Na sequência do levantamento efetuado pelos serviços municipais e juntas de freguesia do concelho, foram sinalizadas duas dezenas de estradas que apresentavam maior desgaste do asfalto. Dado o elevado número de intervenções a realizar, a Câmara optou por lançar uma empreitada para fornecimento e aplicação de 1.250 toneladas de betuminoso e execução de 2.300 m2 de asfaltamento. Em algumas das vias, atendendo ao estado do asfalto, os trabalhos implicaram a fresagem do pavimento e reposição de nova camada de betuminoso, por forma a garantir maior durabilidade do asfalto e normalizar as condições de segurança. 36

O Presidente da Câmara, Pedro Coelho, recebeu no passado dia 24 de outubro o Prémio «Viver em Igualdade» atribuído pela Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG), o qual foi entregue pelo Ministro-Adjunto, Eduardo Cabrita. Este prémio é uma iniciativa promovida pela CIG e visa distinguir os municípios com boas práticas na integração da dimensão da Igualdade de Género, Cidadania e Não – Discriminação. A candidatura do Município de Câmara de Lobos contemplou as atividades desenvolvidas ao nível do programa Intervenção Social Participada, das oficinas de participação com os cidadãos, do Plano de Ação para a Coesão Social 2016-2017, e ainda as várias ações desenvolvidas, como a Comemoração do Dia Municipal da Igualdade, ações de formação sobre violência doméstica e sobre igualdade de género, entre outras iniciativas.

Câmara de Lobos é «Município Amigo do Desporto» O galardão foi atribuído ao concelho no passado dia 17 de novembro, pela Associação Portuguesa de Gestão do Desporto (Apogesd), tendo o Município sido representado pela vereadora do pelouro, Verónica Faria. Este prémio nacional foi atribuído pela primeira vez este ano e visa distinguir as políticas e atividades desportivas promovidas pelos municípios. O concelho de Câmara de Lobos figura, assim, entre os concelhos portugueses que receberam o título de “Município Amigo do Desporto”, tendo o galardão distinguido a aposta do concelho nas atividades desportivas, tais como o apoio a iniciativas como o Trail Câmara de Lobos – Rota do Vinho, as atividades Lobos Radical, os Jogos Inter-freguesias, as atividades de desporto sénior, entre outros. A par das suas próprias iniciativas, a Câmara Municipal apoia as associações na organização de eventos desportivos.


Semana da Reflorestação Nacional

No âmbito da Semana da Reflorestação Nacional, a autarquia de Câmara de Lobos promoveu atividades relativas à reflorestação entre 16 e 30 de novembro. Entre as atividades, destacam-se ações de sensibilização e educação ambiental nas restantes freguesias do município, realizadas, novamente, com a colaboração do Instituto das Florestas e Conservação da Natureza, IP-RAM.

IIª Conferência de Segurança e Defesa debateu terrorismo e ameaças transnacionais

Todas as escolas voltam a hastear Bandeira Verde Câmara de Lobos continua a liderar o ranking de Bandeiras Verdes na RAM e mantém posição cimeira a nível nacional, ao conseguir o pleno dos 23 estabelecimentos de ensino e educação do concelho galardoados com a Bandeira Verde, fruto do trabalho desenvolvido no programa Eco-Escolas durante o ano letivo de 2015/2016, promovido pela ABAE. A tradicional cerimónia de hastear de bandeiras decorreu na Praça da Autonomia, no passado dia 11 de novembro, tendo sido atribuído um prémio monetário de 300,00 euros a cada escola galardoada com a Bandeira Verde, para a aquisição de materiais didáticos e outros para a dinamização das ações no âmbito do projeto.

O MIM recebeu, nos dias 11 e 12 de novembro, a 2.ª edição da Conferência de Segurança e Defesa, uma iniciativa promovida pela CMCL, o Comando Operacional da Madeira, o Instituto da Defesa Nacional, a Universidade da Madeira e a Associação dos Auditores dos Cursos de Defesa Nacional. Este ano o tema da conferência foi “A cooperação entre as Forças Armadas e as Forças e Serviços de Segurança no combate às ameaças transnacionais, em Portugal”, tendo contado com a participação de reputados especialistas nacionais, tais como Bruno Cardoso Reis (Prof. Dr.), Vice-Almirante Pires da Cunha (EMGFA), Manuel Silva Vieira, Adélio Neiva da Cruz (SIS), José Casimiro Morgado (SIED), Brigadeiro General Sérgio Ferreira, Manuel Correia de Jesus, Tenente-coronel Carlos Escorrega, Major–general Santos Correia, Coronel de Infantaria Lemos Pires. No encerramento da conferência tomou parte o Representante da República, Juiz Conselheiro Ireneu Barreto, e o Chefe de Estado Maior das Forças Armadas, General Pina Monteiro. 37


aconteceu | out/nov/dez

X Conferência do Atlântico debateu a competitividade e sustentabilidade A Associação Insular de Geografia, em parceria com a Câmara Municipal, realizou de 24 a 26 de novembro a décima edição da Conferência do Atlântico. A iniciativa contou com um leque diversificado e altamente qualificado de cientistas, técnicos e decisores, para analisar os desafios e oportunidades que se colocam à gestão e sustentabilidade dos territórios insulares e à qualidade de vida das suas populações.

Biblioteca traz a literatura para a rua A Rede de Bibliotecas de Câmara de Lobos deu início ao projeto «Livros sem Fronteiras», uma ideia inspirada 38

no conceito de «bookcrossing», e passou a disponibilizar ao grande público obras literárias em três estabelecimentos comerciais da baixa da cidade, que aderiram ao projeto: O Coral, a Pastelaria Rainha e no Forma de Açúcar. Também foi colocado um expositor no coreto, na Praça da Autonomia, onde é possível encontrar e disponibilizar obras literárias para leitura do grande público.

Luz Henriques expôs «Fénix» na Casa da Cultura

«Banda Velha» sob o olhar de David Francisco

A artista Luz Henriques, natural de Câmara de Lobos, apresentou no dia 09 de dezembro, na Casa da Cultura, uma nova mostra de artes plásticas intitulada ‘Fénix’, onde expôs o seu olhar sobre os incêndios ocorridos na Madeira no verão passado.

No âmbito do concerto evocativo das comemorações do 144.º aniversário da Banda Municipal de Câmara de Lobos, foi inaugurada no dia 18 de novembro, no Centro Cívico do Estreito, a exposição fotográfica “A Sombra da Música”, da autoria do fotógrafo David Francisco, onde o autor apresenta o resultado da incursão ao quotidiano da mais antiga filarmónica câmara-lobense, captando as sombras, num registo artístico original.

«Fénix» remete para o renascer das cinzas e está diretamente ligado com os materiais usados nas peças expostas, nomeadamente argilas de várias cores de texturas finas e uniformes, vidrados, esmaltes e vidros, e ainda madeiras (de acácias ardidas nos incêndios de agosto). Algumas das técnicas aplicadas nesta mostra passaram pela modelação (bola, rolo ou columbina e lastra), monocozedura e chacota, pintura com engobes vidrados e esmaltes e ainda linogravura.

David Francisco é fotógrafo desde 1978. Tem livros publicados, fez inúmeras exposições e está presente em prestigiados bancos de imagem.

A exposição foi composta por 14 painéis cerâmicos e 4 escultura de madeira com embutidos em cerâmica.


MIM acolheu lançamento de duas novas obras literárias

No passado dia 9 de dezembro Lourenço Freitas apresentou o livro “Imprensa Periódica Madeirense e os Jornais da Autonomia”, em resultado da pesquisa efetuada sobre os 392 jornais impressos e publicados na Madeira desde 1821 até à atualidade. O MIM foi também o local escolhido para a apresentação do livro “Memórias de Uma vida na Madeira”, uma autobiografia poética de Armando Ganança. saneamento básico no Caminho Velho do Rancho. As obras rondaram os 7 mil euros de investimento e vêm melhorar a salubridade daquela zona e a qualidade de vida da população local e de todos os que utilizam a vereda, para acesso turístico ao Cabo Girão.

Ponte Pedonal no Pico Furão

Bombeiros receberam duas novas viaturas A corporação de Bombeiros de Câmara de Lobos recebeu, no dia 14 de dezembro, dois novos meios operacionais: uma ambulância ABSC, adquirida pela corporação com apoio da CMCL, que comparticipou com 50% do custo da viatura, orçada em 50 mil euros; e uma viatura VLCI, cedida pelo SRPC, cujo investimento rondou também os 50 mil euros, sendo um equipamento importante, em especial, para as operações de resgate em montanha e combate a incêndios.

Junta lança saneamento no Caminho Velho do Rancho No âmbito do protocolo com a CMCL e com o apoio ARM, a Junta de Freguesia de Câmara de Lobos lançou

Dia Internacional da Cidade Educadora A efeméride foi assinalada pela Câmara Municipal a 30 de novembro, no MIM, através da realização de um encontro onde foram apresentadas boas práticas na área da educação de âmbito regional e concelhio. A sessão de trabalho contou com a intervenção de Hermínia Moreira, vereadora da CM Paredes, que abordou o tema da «Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadoras» e partilhou da experiência daquele Município. Houve ainda lugar à apresentação de boas práticas de projetos educativos inovadores no contexto concelhio, tais como: «Brincadores de Sonhos» da EB1 Ribeiro de Alforra; «Projecto Estreito +» da EB23 do Estreito de Câmara de Lobos; «Equipa de Apoio Socioeducativo», da EBS Luís Dantas e «Projeto Esc@Up» do Centro Social e Paroquial de Santa Cecília.

A Junta de Freguesia Curral das Freiras executou as obras de colocação de uma ponte pedonal de atravessamento do ribeiro que atravessa o sítio do Pico Furão, melhorando a acessibilidade pedonal a uma importante área agrícola e melhorando a segurança dos transeuntes. Os materiais foram cedidos pela Câmara Municipal ao abrigo do protocolo de apoio às juntas.

Coro de Montargil recebido nos Paços do Concelho No âmbito do intercâmbio cultural com o Coro de Câmara de Câmara de Lobos, o grupo de Ponte de Sôr visitou a Madeira, realizando um concerto na Casa da Cultura de Câmara de Lobos. 39


aconteceu | out/nov/dez

Chegada do Pai Natal

40

Mega PresĂŠpios

Almoço de Natal com Idosos


No Ano Novo seja «Amigo Solidário»!

A CMCL associou-se à empresa Resatlântico na campanha «Amigo Solidário», que consiste na recolha de REEE fora de uso, para fins de reciclagem. A receita da reciclagem dos materiais recolhidos reverterá para o Centro Social e Paroquial de Santa Cecília para apoiar os seus projetos sociais, no montante de 25 euros por cada tonelada de resíduos reciclados.

Noite do Mercado do Estreito

41


aconteceu | out/nov/dez

42


Câmara de Lobos inspira mensagem de Natal de CR7 aos fãs

O craque madeirense celebrou o Natal na Madeira e partilhou momento com os seus fãs transmitindo uma mensagem ilustrada com foto da nossa bela Baía. A imagem registou mais de 300 mil gostos, 2.200 partilhas e cerca de 3.000 comentários.

43


Campanha de Educação e Sensibilização

“Causa Animal” LOCAIS DE VENDA Juntas de Freguesia Centros Comunitários Municipais (Cidade Viva e Vila Viva) Biblioteca Municipal de Câmara de Lobos Casa da Cultura de Câmara de Lobos Câmara Municipal de Câmara de Lobos Vetmedis-Sociedade Veterinária

Preço do Calendário: 5€

Vamos todos apoiar a Causa Animal!

44

Revista Viver Câmara de Lobos nº25 - 2017  

Revista de Atualidade Municipal

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you