{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade.

Page 1


PROCESSO DE ENFERMAGEM: a arte de integrar o ensino e o serviço na formação

Edlamar Kátia Adamy Denise Antunes de Azambuja Zocche Miriam de Abreu Almeida

1a edição – 2019 Porto Alegre – RS


Os autores e a editora se empenharam para dar os devidos créditos e citar adequadamente a todos os detentores de direitos autorais de qualquer material utilizado neste livro, dispondo-se a possíveis acertos posteriores, caso, involuntária e inadvertidamente, a identificação de algum deles tenha sido omitida. Todas as fotos que ilustram o livro foram autorizadas para publicação e uso científico pelos pacientes e/ou familiares na forma de consentimento livre e informado, seguindo as normas preconizadas pela resolução 466/2012, do Conselho Nacional de Saúde. Diagramação e capa: Formato Artes Gráficas Capa e imagens: Fanni Rodrigues fannics@gmail.com Revisão de Português: Carmela Carolina Alves de Carvalho carmelcarvalho@gmail.com 1ª Edição – 2019 Todos os direitos de reprodução reservados para

É proibida a duplicação ou reprodução deste volume, no todo ou em parte, em quaisquer formas ou por quaisquer meios (mecânico, eletrônico, fotocópia, gravação, distribuição pela internet ou outros), sem permissão, por escrito, da MORIÁ EDITORA LTDA. Endereço para correspondência: Av do Forte, 1573 Caixa Postal 21603 Vila Ipiranga – Porto Alegre /RS CEP: 91.360-970 – Tel./Fax 51.98604.3597 moriaeditora@gmail.com www.moriaeditora.com.br A221p

Adamy, Edlamar Kátia Processo de enfermagem: a arte de integrar o ensino e o serviço na formação / Edlamar Kátia Adamy, Denise Antunes de Azambuja Zocche, Miriam de Abreu Almeida. - Porto Alegre: Moriá, 2019. 128 p. : il. Inclui bibliografia ISBN: 978-85-99238-39-4 1. Processo de enfermagem 2. Educação em enfermagem 3. Serviços de enfermagem I. Zocche, Denise Antunes de Azambuja Aquino II. Almeida, Miriam de Abreu III. Título NLM WY100 Catalogação na fonte: Rubens da Costa Silva Filho CRB10/1761


Autores

Edlamar Kátia Adamy Enfermeira. Doutora em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Mestre em Saúde Coletiva pela Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC). Docente do Curso de Graduação e Pós-Graduação da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Pesquisadora e integrante dos grupos de pesquisa Cuidado Humano e Processo SaúdeAdoecimento e do Grupo de Estudos sobre Saúde e Trabalho- GESTRA, atuando principalmente nos seguintes temas: Sistematização da Assistência de Enfermagem; Processos de Enfermagem; Tecnologias do cuidado; Formação e Educação em Enfermagem. Atual Diretora de Educação da Associação Brasileira de Enfermagem (ABEn) Nacional. Denise Antunes de Azambuja Zocche Enfermeira. Doutorado e Mestre em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Docente do Curso de Graduação e Pós-Graduação da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Vice- Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da UDESC- Mestrado Profissional em Enfermagem na Atenção Primária em Saúde. Pesquisadora e integrante dos grupos de pesquisa Cuidado Hu-


x Autoras mano e Processo Saúde-Adoecimento e do Grupo de Estudos sobre Saúde e Trabalho- GESTRA, atuando principalmente nos seguintes temas: Atenção à Saúde da mulher e Educação Permanente em Saúde. Coordenadora regional Sul-representante do estado de Santa Catarina na REDE UNIDA. Miriam de Abreu Almeida Enfermeira. Pós-doutorado pela University of Iowa – College of Nursing, EUA. Doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC/RS). Mestre em Educação. Professora Associada da Escola de Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Docente e Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da UFRGS. Pesquisadora e vice-líder do Grupo de Estudos e Pesquisa em Enfermagem no Cuidado ao Adulto e Idoso (GEPECADI). Bolsista Produtividade em Pesquisa do CNPq, atuando principalmente nos seguintes temas: Processo de Enfermagem; Sistemas de Linguagem Padronizada em Enfermagem; Saúde do Adulto e Educação em Enfermagem. Fellowship da NANDA International. Coordenou a Comissão do Processo de Enfermagem no período de 2005 a 2012 e chefiou o Serviço de Educação em Enfermagem no período de 2013 a 2016 do Hospital de Clínicas (HCPA) de Porto Alegre.


xii Sumário Juntando as tesselas na construção do mosaico ........................ Qualificando o cuidado com segurança: a interface com processo de enfermagem ...................................................

60 64

Consolidando o mosaico da formação: ladrilhos da graduação ao serviço .............................................

74

Desvelando a liga que une os ladrilhos no processo de integração ensino-serviço do hCPA...................... Admissão de novos funcionários ................................................ Estudos clínicos........................................................................... Petit comitê ................................................................................ Clube de revista .......................................................................... Capacitações presenciais e a distância....................................... Participação em eventos e produção científica ......................... Enfermeira de referência ............................................................ Enfermeira com ação diferenciada .............................................

89 93 97 100 101 102 105 105 107

o modelo construído e suas contribuições para o desenvolvimento do pensamento crítico ..............................

109

4 ComPlEtAnDo nosso mosAiCo: o moDElo DE formAção Em sErviço ........................................................

117

rEfErênCiAs ...............................................................................

121


Sumário

PrEfáCio ......................................................................................

13

APrEsEntAção............................................................................

17

1 Prólogo PArA Construir o mosAiCo ............................ 2 um brEvE rElAto sobrE A ArtE DE PEsquisAr ..............

21 31

Aproximando o diálogo com o referencial teórico e metodológico ............................................................. Dialogando com o interacionismo simbólico.............................. Dialogando com a teoria fundamentada em dados ...................

32 32 33

trilhando os caminhos para construir o mosaico ..................... Apresentando o campo de estudo .............................................. Caracterizando os participantes do estudo ................................ Compartilhando o itinerário da coleta de dados ........................ Caminhos para a codificação dos dados ...................................

35 36 39 40 41

3 APrEsEntAnDo o moDElo DE formAção Em sErviço ACErCA Do ProCEsso DE EnfErmAgEm lapidado pela integração ensino-serviço no CEnário Do hCPA ............................................................ historicizando o processo de enfermagem: conhecendo o mosaico ............................................................. Institucionalizando o processo de enfermagem no hCPA: a construção do mosaico............................................

45 47 47


xii Sumário Juntando as tesselas na construção do mosaico ........................ Qualificando o cuidado com segurança: a interface com processo de enfermagem ...................................................

60 64

Consolidando o mosaico da formação: ladrilhos da graduação ao serviço .............................................

74

Desvelando a liga que une os ladrilhos no processo de integração ensino-serviço do hCPA...................... Admissão de novos funcionários ................................................ Estudos clínicos........................................................................... Petit comitê ................................................................................ Clube de revista .......................................................................... Capacitações presenciais e a distância....................................... Participação em eventos e produção científica ......................... Enfermeira de referência ............................................................ Enfermeira com ação diferenciada .............................................

89 93 97 100 101 102 105 105 107

o modelo construído e suas contribuições para o desenvolvimento do pensamento crítico ..............................

109

4 ComPlEtAnDo nosso mosAiCo: o moDElo DE formAção Em sErviço ........................................................

117

rEfErênCiAs ...............................................................................

121


1 Prólogos para construir o mosaico

“Ensinar exige segurança, competência profissional e generosidade.” Paulo Freire

ProCEsso DE EnfErmAgEm: a arte de integrar o ensino e o serviço na formação é uma obra oriunda de uma pesquisa de tese* e que tem por objetivo apresentar um conteúdo rico e contemporâneo sobre o processo de formação no serviço, transcendendo as estruturas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) e do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). A proposta de estudar essa temática constitui-se a partir de um movimento vivido coletivamente na trajetória de construção da tese entre as autoras e apresentado metaforicamente na configuração de um mosaico. Para o entendimento em profundidade dessa temática, foram anos de estudo em diferentes cenários, de diferentes maneiras, com diferentes pessoas, para a compreensão da arte do Processo de Enfermagem (PE). A materialização desta obra exi*

Projeto aprovado pela Comissão de Pesquisa da Escola de Enfermagem da UFRGS e pelo Comitê de Ética em Pesquisa do HCPA (sob número 1.283.695, CAAE: 48658015.1.0000.5327 de 16 de outubro de 2015)


2 Um breve relato sobre a arte de pesquisar

“Mudar é difícil, mas é possível.”

Paulo Freire Esta obra é fruto de uma tese que teve por objetivo compreender a constituição do modelo de formação em serviço acerca do Processo de Enfermagem (PE) na perspectiva da Integração Ensino-Serviço. Ainda, compreender os significados que os integrantes dos segmentos do Prisma atribuem à formação em serviço em relação ao PE e identificar as ações educativas dos integrantes dos segmentos do Prisma quanto à formação em serviço acerca do Processo de Enfermagem. E foi no desejo de conhecer em profundidade o processo de formação dos profissionais de enfermagem no HCPA que emerge o desafio de mergulhar na Teoria Fundamentada nos Dados (TFD). Tal escolha se deu na possibilidade de criar uma teoria que instrumentalizasse a aplicação deste modelo por eles adotado, considerando que se tratava de um hospital de referência.


32 Edlamar Kátia Adamy, Denise Antunes de Azambuja Zocche e Miriam de Abreu Almeida

 AProXimAnDo o Diálogo Com o rEfErEnCiAl tEóriCo E mEtoDológiCo Dialogando com o interacionismo simbólico O interacionismo simbólico tem suas raízes na Sociologia e na Psicologia Social, começou a se delinear entre os anos de 1930 e 1940 e possibilita a compreensão do modo como os indivíduos interpretam os objetos e as outras pessoas com as quais interagem e como tal processo de interpretação conduz o comportamento individual em situações específicas (23,14). Representado pelas obras de clássicos da Escola de Chicago, principalmente por George Mead, propõe que os seres humanos são animais simbólicos, que produzem a sua própria cultura e interpretam a própria história através de arcabouços simbólicos. Estudos têm apontado para a necessidade sistemática de análises do comportamento social humano, contribuindo, assim, para o desenvolvimento de correntes teóricas como o interacionismo simbólico (24,25,26). Portanto, os modos através dos quais os sujeitos dão significado ao mundo em que vivem podem ser considerados um processo coletivo que acontece por meio da interação entre os sujeitos, pois é na linguagem que se constrói os significados individuais e sociais que se manifestam na ação, ou seja, a interação social é um processo que está sendo construído pelos atores, de modo que estes possam interpretar o mundo que os cercam e com o qual interagem. Nesse contexto, a ordem dos fatos sociais e o sentido das ações estão sujeitos às mudanças e cada ato pode ser considerado uma nova interação, na qual a construção acontece sobre uma constante evolução, em um processo de transformação em que os mecanismos que não são rígidos, nem estruturais, são construídos na interação para regulamentar o desenvolvimento e a mudança dos fenômenos (26,27). A pesquisa de campo à luz do interacionismo simbólico permite ao pesquisador observar o cotidiano das relações esta-


Processo de enfermagem: a arte de integrar o ensino e o serviço na formação

39

Na estruturação da COPE, os enfermeiros desenvolvem as atividades mencionadas na modalidade de Ação Diferenciada (AD), que compreende a complementação da carga horária assistencial de seis horas semanais da sua jornada de trabalho destinadas para as atividades dessa comissão (39). Destaca-se, ainda, que o HCPA incorporou como competência do grupo de enfermagem a participação na elaboração do PE coordenando a implementação do mesmo, além de promover a integração docente–assistencial na área da enfermagem (22). Caracterizando os participantes do estudo A definição dos participantes foi realizada com base no conceito de amostragem teórica proposta pela TFD. A amostragem teórica implica em obter os dados, construir ideias provisórias para os dados e, então, analisar essas ideias por meio de uma nova investigação empírica (33). Os segmentos do “prisma da formação” foram representados por três enfermeiros assistenciais que realizam assistência direta ao paciente internado e que desenvolvem AD na COPE. No “prisma da formação”, este representa o segmento serviço; um enfermeiro professor do Curso de Graduação em Enfermagem da UFRGS, que ministra disciplina cujo conteúdo aborda o PE, um discente do penúltimo semestre do curso de graduação em Enfermagem da UFRGS e um enfermeiro da RIMS vinculado ao HCPA. Estes, no “prisma da formação”, representam o segmento ensino; um enfermeiro Responsável Técnico (RT), que responde pelo serviço de enfermagem do HCPA, um enfermeiro do SEDE e um enfermeiro da COPE; e que no “prisma da formação” compreendem o segmento gestão; três enfermeiros representantes da Associação dos Enfermeiros do HCPA (AE/HCPA). No “prisma da formação”, estes representam o controle social. Totalizando um grupo misto composto por 12 entrevistados. A representação do prisma de formação está expressa na Figura 2:


3 Apresentando o modelo de formação em serviço acerca do processo de enfermagem lapidado pela integração ensino-serviço no cenário do HCPA “É fundamental diminuir a distância entre o que se diz e o que se faz, de tal maneira que num dado momento a tua fala seja a tua prática.” Paulo Freire

A integração ensino-serviço foi a responsável em grande parte pela formação e desenvolvimento do PE no HCPA. Neste cenário de formação e ensino do PE, o fenômeno revelado está aqui representado pela metáfora da construção de um mosaico com a inter-relação de seus códigos e dos elementos que culminam na teoria. A representação diagramática dessa articulação revela o fenômeno: “o moDElo DE formAção Em sErviço ACErCA Do ProCEsso DE EnfErmAgEm lAPiDADo PElA intEgrAção Ensino-sErviço no CEnário Do hCPA”. Os resultados dessa interação são expressos por categorias, usando os princípios simbólicos do interacionismo, realizada a partir dos significados da formação para os integrantes do prisma. Na figura 5 estão as três categorias que apresentam o fenômeno desta pesquisa.


74 Edlamar Kátia Adamy, Denise Antunes de Azambuja Zocche e Miriam de Abreu Almeida um mosaico utilizando-se de vários materiais, essa interação contou com os gestores, professores, estudantes, profissionais.

 ConsoliDAnDo o mosAiCo DA formAção: lADrilhos DA grADuAção Ao sErviço Este capítulo revela a percepção dos integrantes do prisma em relação à formação dos sujeitos nesse processo de consolidação do modelo de formação, revelando movimentos de ampliação da formação em saúde, que abarcam desde o ensino superior até a pós-graduação, adentrando a formação em serviço por meio da educação permanente em saúde. Inicialmente, debruçamo-nos na contextualização histórica da criação do serviço de educação do HCPA, que, assim como um mosaico, exigiu ajustes ao longo da caminhada, o que resultou na consolidação no modelo de formação em serviço. Foram idas e vindas, ajustes e desajustes, até encontrar o melhor caminho para solidificar o serviço, atribuindo os significados para os profissionais do HCPA. Esse processo envolveu as considerações sobre a consolidação da integração ensino-serviço e da trajetória dos profissionais nesse processo. Os elementos que compuseram esse movimento de integração ensino-serviço estão representados pelas ações educativas que fundamentaram a criação do serviço de educação permanente, efetivando o modelo de cuidar do HCPA. Além das ações educativas, existem ligas que têm por função unir as peças que constituem as estratégias de formação em serviço, ao mesmo tempo em que produzem ações que sustentam a manutenção dessa metodologia de cuidado. São essencialmente a COPE para fomentar a manutenção do PE e o SEDE para consolidar a cientificidade do PE. A iniciativa de adotar a EPS como dispositivo educativo no HCPA foi articulada por um intenso movimento entre as diversas áreas do hospital, principalmente da enfermagem. Para o desen-


4 Completando nosso mosaico: o modelo de formação em serviço

A trajetória foi prazerosa, cheia de emoções, surpresas, criatividade e curiosidade para moldar o modelo de formação em serviço acerca do Processo de Enfermagem do hCPA. Nessa metáfora, que culminou no desvelamento deste modelo, transitamos em vários territórios, os quais foram sendo representados pelo prisma da formação e pelos cenários representados pela COPE, SEDE e Escola de Enfermagem. Sendo assim, os múltiplos elementos que constituíram a arte do mosaico da formação do HCPA foram lapidados ao longo do tempo. As tesselas foram justapostas, modificadas, ajustadas, adaptadas, remodeladas... até encontrarmos a moldagem final deste modelo que emergiu da valorização prática, de gestão, da pesquisa, do ensino de cada sujeito que representa os segmentos do prisma da formação considerando os movimentos do passado, do presente com vistas ao futuro. Na construção desse mosaico, compreendemos os significados atribuídos pelos segmentos representantes do prisma, que não se esgotam aqui, novas tesselas vão sendo reveladas continuamente para fortalecerem o modelo de formação aqui apresentado. Destaca-se, nesta obra, o valor de embasamento pedagógico pautado na dialogicidade, na capacidade crítica e na aprendizagem

Profile for Moriá Editora Ltda

Processo de Enfermagem: a arte de integrar o ensino e o serviço na formação  

Esta obra demostra que somente a tecnologia e o conhecimento técnico não são suficientes para institucionalizar o Processo de Enfermagem; é...

Processo de Enfermagem: a arte de integrar o ensino e o serviço na formação  

Esta obra demostra que somente a tecnologia e o conhecimento técnico não são suficientes para institucionalizar o Processo de Enfermagem; é...

Advertisement