Issuu on Google+

mercadoeeventos.com.br

REPORTAGEM ESPECIAL

FOLHA DO TURISMO

WTM-LA promove em SP edição com 60 países Abril/2013 - 2ª quinzena - Ano IX - Nº 222 - Tiragem: 16.400 exemplares

Evento deve reunir no Transamérica Expo Center mais de 1.100 expositores e 250 compradores internacionais. Páginas 8 e 9

ENTREVISTA

Abril de 2013 - 2ª quinzena

MSC Preziosa

1

Vincent Lhoste

Brasil carece de mais investimentos em sua infraestrutura. Página 3 AGENDA

Viagem pelo Mediterrâneo inaugura navio

Centro-Oeste Tur em Goiânia e Aviestur em Holambra movimentam Turismo regional. Página 30

Transatlântico traz novidades e países como Itália, Tunísia e Espanha no roteiro. Páginas 10 e 11 AGÊNCIAS/OPERADORAS

AVIAÇÃO

AGÊNCIAS E OPERADORAS

Confira os parceiros da Emirates premiados neste ano

Abav lança Feira das Américas e espera 80 mil visitantes

Veja a relação das agências e operadoras homenageadas pela empresa aérea. Página 6

Evento que acontece em São Paulo já tem comercializados mais de 80% do espaço. Página 15

Abav e Braztoa destacam parceria

Representantes das agências homenageadas no Rio de Janeiro

HOTELARIA

Conotel discute novos rumos para crescimento do setor Evento reuniu cerca de 1.200 participantes e promoveu debates e painéis. Página 13 Guilherme Paulus, da CVC, com Enrico Fermi

Marcelo Pedroso é substituído por Leila Holsbach na Embratur e assume diretoria no Ministério da Cultura. Página 5

Novos desafios para os agentes de viagens EXTERIOR

Fit Cuba presta homenagem ao Brasil

7

CRUZEIROS

Discover anuncia hotsite da Princess 14 para agências AGÊNCIAS E OPERADORAS

EVENTOS

Braztoa Rio recebe 609 agentes e destaca Sustentabilidade

WTTC destaca desafios mundiais para segmentos do Turismo

Rendez Vous en France registrou 33 operadoras do Brasil

Transmundi cria roteiro inédito para Munique

Feira contou com 46 operadoras de Turismo com muitos lançamentos. Páginas 24 e 25

Conferência realizada em Abu Dhabi contou com a presença de Bill Clinton. Páginas 26, 27 e 28

Evento registrou 1.200 participantes e discutiu novos rumos da hotelaria. Páginas 22 e 23

AGÊNCIAS /OPERADORAS

Autoridades na abertura do Encontro Braztoa Rio

17

David Scowsill, CEO do WTTC, entrevista Bill Clinton

WTTAAA defende unidade e parceria entre agências de viagens tradicionais e OTAs. Página 14

Ministra do Turismo da França, Silvia Pynel abriu a Feira

Trend investe na locação de helicópteros

18

18

AVIAÇÃO

Delta opera em novo terminal de Guarulhos

6


2 Abril de 2013 - 2ÂŞ quinzena


ENTREVISTA

Brasil tem potencial mas carece de investimentos em infraestrutura

M&E- O que levou a Reed a escolher o Brasil para realização desta primeira edição da WTM Latin America e qual sua expectativa para o evento? Vincent Lhoste – As feiras de viagens são o nosso núcleo de eventos. Lembro que a Reed Exhibitions é um dos maiores organizadores de viagem do mundo, realizando exposições de Viagem e Turismo, com mais de 30 anos de experiência. Nós já executamos milhares de feiras de viagens ao redor do mundo. O mercado mundial está mudando e investidores estão buscando cada vez mais eventos profissionais. É importante ressaltar que a WTM Latin America irá abranger os mais diversos setores da indústria de lazer e viagens de negócios. Este evento vai propiciar aos investidores uma oportunidade única para atender ao mercado. Escolhemos o Brasil porque São Paulo é o maior hub econômico no continente. Além disso, lembro que o Brasil conta com o maior

mercado estratégico nesta região e mantém a liderança na América Latina. M&E – Como vê a imagem do Brasil junto ao mercado internacional e que medidas podem tornar este destino uma potência no Turismo mundial nos próximos anos? Vincent Lhoste – O Brasil é um grande país na indústria de viagens. Lembro que apenas a indústria de viagens é duas vezes maior que o tamanho do setor automotivo e representa oito milhões de empregos no Brasil, um total de 8% dos empregos criados. O país tem uma imagem bem sólida nos mercados internacionais, com uma grande diversidade. Mas, ao mesmo tempo, vejo que o Brasil ainda tem algumas áreas que necessitam de significativas melhoras, principalmente no que se refere aos investimentos em infraestrutura em áreas específicas, como é o caso dos novos aeroportos. O Brasil ocupa atualmente a 104ª colocação de 149 países, quando se trata dos investimentos e serviços de infraestrutura. É preciso investir também em hotéis de qualidade. O país também ocupa uma modesta colocação no que diz respeito a preços e competitividade na indústria de viagens, ficando em 114° entre 139 países. Não restam dúvidas de que o país tem um imenso potencial para trazer mais turistas internacionais. Eu fiquei surpreso quando soube que o Brasil está apenas em 40º entre os destinos prioritários, com apenas 5,2 milhões de viajantes internacionais por ano. O governo brasileiro tem de ter a indústria do Turismo como uma prioridade e buscar desenvolver promoções e eventos internacionais, para melhorar sua atratividade. M&E – Quais os principais benefícios que o Brasil pode obter com a reali-

Vicnent Lhost

zação deste evento? De acordo com os resultados da WTM-LA, isso pode levar a Reed a realizar outros eventos do gênero na região? Vincent Lhoste – A maioria dos países da América Latina apresentou candidatura para sediar essa primeira edição da WTM Latin America. Apesar do evento abranger diversos países, obviamente, o maior beneficiado será mesmo Brasil. Será uma ocasião adicional para mostrar seu destino e seus produtos. O Brasil precisa melhorar sua própria indústria de viagem, com maior profissionalismo, e melhorar suas estatísticas para tirar vantagens de estratégias futuras. A WTM tem um forte reconhecimento junto ao mercado internacional e a Reed Travel Exhibitions um enorme profissionalismo. Isso, certamente, torna esse evento uma iniciativa de padrão internacional, beneficiando todos os setores que integram a cadeia produtiva do Turismo, bem como setores privados e públicos. E a WTM Latin America deve ter uma grande repercussão junto ao mercado mundial, na medida em que traz para o Brasil clientes potenciais e

investidores internacionais. Quanto aos planos de novos eventos do gênero na região, com certeza estamos trabalhando para isso. Como um grupo global, com uma posição internacional, nós temos um grande número de estratégias que atingem todo o mundo e uma abordagem setorial na indústria de viagens. Nós gastamos 18 meses nos preparando para lançar esse evento e a resposta do mercado foi promissora, atraímos para esse evento mais de 1.130 investidores. Nós já estamos de olho em outras oportunidades de negócio ao redor do mundo. M&E – Qual a importância de se incluir na WTM a participação da Braztoa? E como vê as oportunidades geradas pela Global Village? Vincent Lhoste – Nós trouxemos a indústria, os investidores e clientes e nos comunicamos com eles. O passo seguinte foi selecionar o evento chave, com participação e escolha dos clientes com o maior retorno de investimento possível. É por isso que este evento abrange todos os setores da indústria, seja de lazer ou viagens de negócios. É um negócio bom para a indústria e bom para os investidores. A ideia de abrir um espaço para as operadoras da Braztoa foi em função de se tratar de uma grande associação profissional de companhias brasileiras privadas, com impacto no segmento de viagens e grande dinamismo, conduzida com eficiência pelo seu presidente, Marco Ferraz. Foi uma decisão acertada incluir a Braztoa nesta edição da WTM por diferentes razões. Antes de tudo, lembro que todos os investidores e clientes investirão em um único evento nesta época do ano, para negócios diretos. Eles vão poupar o dinheiro e tempo ao participar de um único e grande evento. A Braztoa está

sendo reconhecida em função de uma melhor plataforma de venda de seus produtos, para agentes de viagens. A aldeia Braztoa será um espaço para agentes de viagens se encontrarem e descobrirem novas oportunidades para seus negócios. M&E – Em sua opinião, como o Brasil pode se beneficiar futuramente com os megaeventos esportivos e religiosos que recebe até 2016, como a Jornada Mundial da Juventude, Copa do Mundo e Olimpíadas? Vincent Lhoste – Acho que o Brasil tem que tirar o máximo de benefícios desses megaeventos. É bom lembrar que esses eventos não terão um impacto imediato na economia brasileira. Mas, sem sombra de dúvidas, trará um grande impacto para o país, num futuro próximo, ao gerar um grande legado para o próprio povo. Neste sentido, creio que o Brasil deve se preparar de modo adequado para aproveitar as oportunidades geradas por esses sucessivos eventos. É uma grande oportunidade de mostrar ao mundo o que o país tem de melhor para oferecer ao mercado internacional de viagens. M&E – O tema das mídias sociais será abordado. Como a indústria do Turismo pode utilizar essas novas ferramentas? Vincent Lhoste – O segmento é o primeiro setor nas compras online. Com certeza, as mídias sociais têm uma enorme responsabilidade em promover esse estilo de compra aos clientes. Assim, cada “jogador” tem que se preparar para atuar de modo competente nesta área e trabalhar para aproveitar as ferramentas tecnológicas e oferecer ao mercado >> Continua na página 4

Abril de 2013 - 2ª quinzena

São Paulo sedia a primeira edição da WTM Latin America entre os dias 23 e 25 deste mês. Na opinião de Vincent Lhoste, diretor da WTM Latin America, a escolha do Brasil, e em especial São Paulo, para sediar o evento foi motivada pelo potencial econômico do país. O dirigente destaca também a importância das oportunidades geradas nos encontros de negócios e a participação da Braztoa com suas associadas. Segundo ele, a WTM-LA será uma grande bolsa de negócios dos mais diversos setores da indústria do Turismo, abrindo novas perspectivas e boas oportunidades para seus participantes. O dirigente confirma negociações para a segunda edição, que spode vir a ser realizada na mesma data e local em 2014.

Thiago Albuquerque

Luiz Marcos Fernandes

3


OPINIÃO

O que se pode esperar?

Abril de 2013 - 2ª quinzena

Roy Taylor

4

Se a ansiedade para saber como será a primeira edição da feira da Abav em São Paulo já era grande, ficou ainda maior nos últimos dias. No final de fevereiro, a entidade anunciou, enfim, o acordo com a Braztoa para a realização do Encontro Comercial dentro do evento. O ministro do Turismo, Gastão Vieira, também confirmou a volta do Salão do Turismo, desta vez dentro da Abav. O que esperar de tudo isso junto? Uma salada, é o que disseram as primeiras lideranças que souberam das novidades. Resta saber qual tempero virá com ela. Não podemos dizer que é uma inovação, pois tanto o ECB como o Salão são velhos conhecidos do mercado. Mas também não se trata de uma ação inócua. O Turismo já estava mesmo cansado de tantas feiras dizendo a mesma coisa, com expositores dividindo o seu budget em uma série de eventos. A junção é uma vitória para expositores e visitantes, que otimizarão tempo e recursos. Mas, ao mesmo tempo, é uma incógnita. Como misturar as operadoras – que quando vendem para o público final são criticados pela Abav – com o Salão, que visa justamente comercializar produtos turísticos (na maioria das vezes via operadoras)? São perguntas que em algum momento terão que ser respondidas. Poderão dizer que o Salão visa somente estimular a demanda para que os interessados possam comprar pelo canal que mais lhe convém. O que abre margem para outras perguntas. A feira e a Abav não servem justamente para valorizar o agente de viagens? Está se misturando alhos com bugalhos? É o que o trade todo se pergunta. Se a megalomania da Abav em querer abraçar tudo será ou não

benéfica para os agentes e para o mercado em geral não é algo fácil de se responder. Há muitas ponderações a serem feitas. Se a ideia é mesmo ter uma feira mais pujante e que possa representar todos os elos da cadeia, a intenção já é válida, mesmo que a opção se mostre equivocada no futuro – tentar algo diferente é sempre louvável e corajoso. Agora se o objetivo é apenas se mostrar maior do que feiras concorrentes, a entidade foi pelo caminho errado. Por mais que entrem novas feiras e até novas entidades, a Abav será sempre a Abav. O carinho pela feira e por ela ser a representante máxima dos agentes não vai diminuir no trade por esses motivos. Agora, quando ela passa a olhar para o “sucesso” da feira acima dos interesses dos seus associados, há de se ficar preocupado. Ela não nasceu para fazer feiras e nem para ter lucro delas, e sim para defender os interesses de uma categoria. Uma categoria que mais do que nunca precisa ser instruída e educada para sair da posição em que se encontra. Em um momento que o setor de agenciamento luta para descobrir novos caminhos de lucratividade, com a concorrência das OTAs e das próprias operadoras, a feira serve como um norte e como mais uma ferramenta para que o profissional possa buscar conhecimento e novos negócios. Quando ela passa a oferecer produtos para o consumidor final, ela se volta contra o próprio agente de viagens e ameaça a sua imagem, construída ao longo de 40 anos, que é marcada pela defesa dos direitos dos agentes de viagens. Roy Taylor é jornalista, publicitário e vice-presidente executivo da Folha do Turismo e Mercado & Eventos

Novos desafios Luiz Marcos Fernandes Neste mês é comemorado o Dia do Agente de Viagens, uma categoria reconhecida pelo trade como principal intermediário junto aos fornecedores e prestadores de serviços do setor turístico, para o mercado. Na prática, esse reconhecimento está longe de alcançar uma unanimidade nacional. Prova disso é a constante desvalorização do trabalho desempenhado por esses profissionais, que ainda têm de enfrentar a concorrência mais recente das OTAs. A redução praticamente a zero no pagamento das comissões, a oferta de tarifas aéreas com descontos nas promoções realizadas pelas companhias aéreas, numa concorrência direta com agências e operadoras, são exemplos concretos. Nem mesmo o direito de cobrar pela orientação e assistência aos clientes – como acontece em outras profissões liberais – é permitido aos agentes de viagens. Recentemente, a Abav-RJ acabou multada em R$ 100 mil pelo Procon-RJ por ter elaborado uma tabela que seria aplicada nas consultas profissionais dos consumidores prestadas pelo agente de viagem. O argumento é de que a tabela era um abuso contra o direito do consumidor. Tudo isso ilustra bem a realidade deste mercado onde a tendência é mesmo a especialização dos profissionais que nele atuam. Nunca, em tempo algum, os clientes tiveram tanto acesso a informações sobre destinos e serviços que desejam conhecer e usufruir. Com as novas tecnologias, o consumidor tem a sua disposição um leque de informações capaz de torná-lo um conhecedor do destino programado. Mas nem assim

ele abre mão da decisão de comprar seu pacote numa agência de viagens. Cabe, pois, aos profissionais do setor buscar obter o máximo de informações sobre os produtos e serviços que comercializam. Para isso, as associações e empresas fornecedoras têm oferecido capacitações permanentes. Nesta luta para conquistar seu espaço, o agente de viagens aguarda há mais de uma década a aprovação no Congresso da lei que regulamenta a atividade. O não reconhecimento da categoria pelo Governo é não apenas uma desvalorização da profissão, como não estabelece com clareza as responsabilidades sobre problemas ocorridos durante a viagem. Os agentes de viagens alegam que são apenas intermediários e que não podem prever cancelamentos de voos, hotéis que não prestam o serviço prometido e outras questões. No final das contas, quem acaba mesmo “pagando a conta” é o agente de viagens. São questões que merecem uma reflexão maior. Do mesmo modo, a Abav, como entidade maior, representativa desta categoria, deve dar continuidade à luta pela valorização, profissionalismo e reconhecimento dos agentes de viagens, tanto por parte dos órgãos governamentais, como por parte dos fornecedores. Em meio a uma concorrência cada vez mais acirrada, os agentes de viagens merecem todo o nosso aplauso e reconhecimento, não apenas pela passagem do seu dia, mas também pela importância que representam na cadeia produtiva que integra toda a indústria do Turismo. Luiz Marcos Fernandes é chefe de Reportagem do M&E

Citações e Reflexões “Um homem que ousa desperdiçar uma hora do tempo não descobriu o valor da vida.” (Charles Darwin, 1836)

Uma receita de sucesso Marta Rossi A cada dia cresce no país o volume de eventos. A exposição do Brasil no exterior com a realização de megaeventos como a Copa do Mundo e as Olimpíadas deve incrementar ainda mais esse segmento. Mas este é um longo caminho a ser percorrido. Neste mês, completamos 25 anos de atuação no mercado e eu posso dizer que, ao logo de mais de duas décadas, a nossa empresa Marta Rossi & Silvia Zorzanello – Feiras e Empreendimentos alcançou o patamar de sucesso como marca da promoção e fomento de negócios nacionais e internacionais pela credibilidade que conquistamos junto ao mercado. Uma credibilidade que foi sendo edificada a partir de um trabalho sério, profissional e também com relacionamentos que soubemos consolidar. O universo do público que tratamos é de uma grande diversidade, mas, ainda assim, procuramos sempre oferecer um tratamento igualitário a todos, independente de quem são e da sua posição no mercado. Hoje, trabalhamos não apenas no segmento do Turismo mas também em outras áreas. Eu diria, com base na nossa experiência, que quem busca consolidar seu evento no cenário nacional deve estar de olho nas oportunidades. Esse novo olhar há de gerar novas demandas. Existe espaço para todos, mas é importante que toda iniciativa não tenha como objetivo apenas os resultados financeiros e o lucro nos negócios. Claro que a questão financeira é importante, mas eu diria que é preciso ir além. É preciso haver uma visão mais ampla do seu negócio. Claro que o mercado de eventos ainda precisa evoluir em nosso país. Temos desafios como a questão da melhor dis-

tribuição da malha aérea. Além disso, é importante investir na melhoria da nossa infraestrutura. Ainda enfrentamos desafios a serem superados, seja na infraestrutura rodoviária, nos equipamentos hoteleiros, no nosso receptivo. Enfim, eu diria que o Brasil ainda é deficitário quando se trata de oferecer as melhores práticas para a realização de grandes eventos. Isso é ainda mais agravante em regiões fora dos grandes centros urbanos, onde as deficiências ficam ainda mais visíveis. Faltam até mesmo novos equipamentos para receber grandes eventos. Aqui no Sul, temos procurado investir cada vez mais nos eventos que promovemos e os resultados comprovam a receita do nosso sucesso. Veja o caso do Chocofest, que acabamos de realizar e que registrou neste ano um crescimento significativo de 52% em relação à última edição. Agora estamos já voltando nossas atenções para a 25ª edição do Festival do Turismo, onde daremos um enfoque especial para a questão da sustentabilidade, um tema desafiante e atual, além de avançar no processo de internacionalização do evento. Eu creio que não existe uma receita única para transformar um evento numa iniciativa de sucesso. Eu, particularmente, tenho uma filosofia de trabalho séria e profissional que tem dado resultados. Lembro que há um pensamento que sempre me vem à mente e que me identifico muito, de Charles Chaplin. Diz assim: “Lute com determinação, abrace a vida com paixão, perca com classe e vença com ousadia. O mundo pertence a quem se atreve e a vida é muito para ser insignificante”. Marta Rossi é diretora da Marta Rossi & Sílvia Zorzanello Feiras e Empreendimentos

Agente de viagens, um sobrevivente Tasso Gadzanis Quando comecei no Turismo, lá pelos idos de 1956, foi pela aviação comercial, como a maioria dos daquela época, pela Varig e depois Air France. Em 1966, passei para agente de viagens e continuo até hoje. Em 1966, existiam, precisamente, 176 agências de viagens no município de São Paulo. Hoje, passam de 6.500. Lá pelos meados de 1970, a grande novidade foi o lançamento da teleconferência. Na Abav-SP e no Sindetur, a grande dúvida passou a ser se as grandes empresas continuariam viajando, já que poderiam fazer reuniões sem a necessidade da presença dos diretores. Mas passou-se a viajar mais. Depois o Telex foi para o espaço, surgindo o Fax. Novas reuniões pela mesma preocupação: porque se locomover se era possível mandar plantas e projetos e receber de volta os resultados via fax? A instituição do Depósito Compulsório para Viagem, em 1987, sobre o dólar turismo e passagens aéreas para o exterior levou os agentes de viagens a realizarem uma passeata no centro de São Paulo, que a imprensa chamou de “passeata de engravatados”, pois todos os participantes estavam de terno e gravata. Mas, mesmo com o tal depósito, as pessoas continuavam viajando. O surgimento dos grandes sistemas internacionais de reserva, como Sabre, Amadeus e outros, deu mais um susto nos agentes. Imagine um sistema destes na sala da secretaria do presidente da General Motors fazendo reservas. Para que iam precisar da agente de viagens? Mas continuaram com suas contas nos agentes.

A Lei de Defesa do Consumidor fez estragos grandes. O Agente de Viagens nunca foi contra. O que ele não aceita é pagar pelo erro dos outros. Cai o avião e ele é responsável. Sei que vão argumentar que a lei lhe permite reverter o processo contra o causador do dano, mas, nesta altura, ele já indenizou com valores milionários (quem não se aproveita da ocasião?) e já está quebrado ou fechou. E continuam abrindo agências de viagens. O golpe que parecia fatal foi em 2000, quando a American Arlines decidiu não pagar mais comissão aos distribuidores de seu produto. Ou seja, aos agentes de viagens, e todas as outras companhias a seguiram. Reuniões, processos na justiça em todos os estados do Brasil, assunto que continua ainda hoje em discussão. Mas o agente continua sendo remunerado pelo seu trabalho, mesmo não sendo nos valores antigos e de maneira nova. A Internet foi a última ameaça. Em vez de usá-la a seu favor, a primeira reação foi contrária a algo que definitivamente tinha surgido para ficar. Mas, como sempre, o bom senso prevaleceu e o agente de viagens passou a usar a internet a seu favor. O publico descobriu que comprar pela internet viagens complicadas, sem assessoramento de quem entende, é sempre desfavorável na hora de se queixar ao bispo quando algo dá errado. Por estas e outras que tenho certeza de que o agente de viagens é definitivamente um SOBREVIVENTE. Tasso Gadzanis é agente de viagens, ex-presidente da Abav-SP e da Abav Nacional e ex-vice-presidente da SPTuris.

>> Continuação da página 3

produtos diferenciados em relação à concorrência, fazendo assim que sua empresa se destaque no mercado. M&E – Quais as prioridades da Reed em relação à América Latina para este ano e que mensagem você deixa para os participantes da WTM-LA? Vincent Lhoste - Nós estamos realizando um extenso investimento para essa edição, temos como prioridade entregar a melhor apresentação que podemos fazer em um ano e tentar obter com isso um grande impacto nos negócios. Temos consciência que teremos que melhorar em algumas áreas, no ano que vem. Estamos trabalhando para isso. Afinal, o Brasil merece um evento mundial desse porte e que certamente vai trazer inúmeros be-

nefícios, não apenas para a indústria do Turismo, mas para a economia do país. Estamos orgulhosos desse sucesso. Temos certeza de que a WTM-LA será um grande evento e uma oportunidade para gerar bons negócios para a indústria. Tenho absoluta certeza de que os participantes terão bons resultados. Não poderia finalizar sem agradecer todo o suporte e apoio recebidos e a receptividade dos brasileiros que apostaram neste projeto, que tem tudo para ser um grande sucesso. Lembro que esdtamos negociando a segunda edição do evento, que poderá na mesma data, de 23 a 25 de abril de 2014. M&E - Como analisa a recuperação da indústria do Turismo para este ano e qual a importância de se

incluir nos temas de discussão as ações de sustentabilidade? Vincent Lhoste - Eu diria que a indústria do Turismo continua crescendo. Algumas partes do mundo podem ser afetadas pela situação econômica em que se encontram, além de problemas geopolíticos. Mas o Turismo continua crescendo e nós temos que nos preparar para o futuro. Sustentabilidade é a questão atual da educação mundial. Nossos recursos são o planeta, o patrimônio e a cultura. Cada um de nós tem de proteger esse tesouro para que ele esteja disponível às futuras gerações, e isto é um longo processo. O Turismo é muito importante e necessita ser controlado por mais de um ministro. E cada um cuidaria da infraestrutura, equipamentos, transportes, cultura e gastronomia.


BRASIL Divulgação / Governo do Estado

MTur garante que vaga em hotéis não será problema na Copa Lisia Minelli

Descalça, presidenta Dilma Rousseff dá o primeiro chute na Arena Fonte Nova

Rafael Massadar A presidenta Dilma Rousseff inaugurou oficialmente no início de abril a Arena Fonte Nova, estádio de Salvador construído para a Copa das Confederações, que será realizada em junho, e para a Copa do Mundo, em 2014. Na ocasião diversas autoridades estiveram presentes. O governador da Bahia, Jaques Wagner, o prefeito da capital baiana, ACM Neto, os ministros dos Esportes, Aldo Rabelo, do Transporte, César Borges, da Justiça, José Eduardo Cardoso, além de representantes do Consórcio Arena Fonte Nova, participaram da cerimônia. Descalça, a presidenta chutou uma bola, no meio do campo, ato que simbolizou a inauguração do equipamento multiuso. A capital baiana é a terceira cidade-sede dos jogos da Copa a entregar o estádio. O primeiro foi a Arena Castelão, em Fortaleza, e o segundo o Mineirão, em Belo Horizonte. A Fonte Nova custou R$ 591,7 milhões e tem capacidade para 55 mil torcedores, com cinco mil assentos móveis. Do total de investimentos, R$ 323,6 milhões foram financiados pelo BNDES e R$ 268,1 milhões são recursos estaduais. Realizado por meio de parceria público-privada, a gestão do estádio será feita, nos próximos 35 anos, pelas empresas OAS e Odebrecht, que fizeram a obra.

BID libera US$ 85 milhões para investimentos na Baía de Todos os Santos Luiz Marcos Fernandes O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) autorizou investimentos do Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur) na Baía de Todos-os-Santos, da ordem de US$ 85 milhões (R$ 170 milhões). Os recursos serão aplicados para o desenvolvimento dos segmentos náutico e cultural. Prefeitos e secretários do Turismo dos 18 municípios beneficiados assinaram o termo de adesão e tomaram conhecimento das ações que serão desenvolvidas no programa, durante evento realizado em Salvador. No encontro, o secretário do Turismo da Bahia, Domingos Leonelli, informou que os principais objetivos do Prodetur são aumentar o fluxo turístico na Baía de Todos-os-Santos, incrementar o gasto dos visitantes, ampliar a taxa de permanência e gerar trabalho e renda para os moradores locais. “O que pretendemos é integrar a economia do Recôncavo, principalmente os pequenos produtores e empreendedores, além de dotar a zona turística de estruturas como píeres, atracadouros, restaurantes e locais de manutenção de embarcações, para receber os turistas náuticos”. Ainda segundo o secretário, a ideia do programa é integrar a iniciativa privada, atraindo investidores. Estratégias – A matriz de investimentos do Prodetur Nacional inclui os seguintes itens: Estratégia do Produto Turístico; Comercialização dos Roteiros; Fortalecimento Institucional; Infraestrutura e Serviços; Gestão Socioambiental; Administração e Supervisão. A maior parte dos recursos (R$ 110 milhões) está destinada à Estratégia do Produto Turístico e a recuperação de infraestrutura como bases náuticas, pontos de apoio, terminais hidroviários e marítimos, atracadouros e píeres. “São receptivos de Turismo Náutico que vão reunir vários serviços em um mesmo local, a exemplo de lan houses, restaurantes, bares, lojas de artesanato e lojas de equipamentos náuticos”, informou Leonelli. Os municípios beneficiados pelo programa são Cachoeira, Itaparica, Madre de Deus, Santo Amaro, São Francisco do Conde, Vera Cruz, Saubara, São Félix, Nazaré, Aratuípe, Jaguaripe, Maragojipe, Salinas da Margarida, Muniz Ferreira, Candeias, Muritiba, Simões Filho e Salvador.

Marcelo Pedroso deixa Embratur e vai para Cultura Marcelo Pedroso confirmou que solicitou seu desligamento da Embratur, onde ocupava o cargo de diretor de Mercados Internacionais, para assumir a diretoria de Articulação Institucional do Ministério da Cultura. O dirigente afirmou com exclusividade ao M&E que está entusiasmado pelo convite da ministra da Cultura, Marta Suplicy. “Já havia trabalhado com a Marta em São Paulo e também quando ela ocupou o Ministério do Turismo. Vejo esse desafio na minha carreira como uma oportunidade para trabalhar na articulação do setor cultural com outras áreas do setor e do Governo. Teremos neste ano a Conferência Nacional da Cultura e a ideia é contribuir para tornar esse e outros eventos com maior projeção”, adiantou. Quem assume a diretoria de Mercados Internacionais é Leila Holsbach, que respondia pela diretoria da Embratur para a América do Sul.

Abril de 2013 - 2ª quinzena

Dilma Rousseff inaugura Arena Fonte Nova

Hotelaria não será um problema no período da Copa do Mundo 2014, afirmou José Francisco Lopes, diretor do departamento de Estudos e Pesquisas do Ministério do Turismo. Segundo ele, o mês de junho é considerado de baixa ocupação no Brasil e a oferta disponível até lá será suficiente. “Recebemos em média 700 mil turistas na alta temporada, logo, o volume de hotéis que temos já supriria a demanda da Copa”, disse. Para Lopes, haverá uma troca no movimento hoteleiro. “Serão dois meses atípicos no País, mas, com certeza será muito positivo. Teremos dois meses a mais de alta temporada no Brasil”, declarou. Com base em dados das secretarias estaduais e municipais de Turismo, o MTur garantiu que já existem 109 novos meios de hospedagens em construção nas 12 cidades-sede. “Este número aumenta todos os dias. Os investimentos são na maioria privados e ainda contam com investimentos

de bancos públicos”, informou. Ao todo, serão ofertados 19.036 quartos a mais na rede hoteleira para atender a demanda do evento. De acordo com o ministro Gastão Vieira, uma série de ações estão sendo realizadas para acompanhar a oferta de meios de hospedagem no País. “Dentro deste contexto, temos feito encontros com o setor hoteleiro para um entendimento sobre a prática dos preços da hotelaria”, afirmou. Para o secretário executivo do MTur, Valdir Simão, essa harmonia é essencial para um posicionamento de mercado com foco no médio e longo prazo. O MTur também acompanha as operações de crédito para a rede hoteleira. De acordo com o último boletim sobre crédito concedido pelos bancos públicos, 180 operações estão contratadas e outras 29 estão em análise pelos bancos – uma equivalente a R$ 633,96 milhões em financiamento público, investidos nas 12 cidades-sede da Copa de 2014. Mais de oito mil unidades habitacionais estão sendo ampliadas ou construídas com R$ 687 milhões de financiamento.

Marcelo Pedroso

5


AVIAÇÃO

Emirates homenageia parceiros no Rio e em São Paulo

Abril de 2013 - 2ª quinzena

Anderson Masetto e Rafael Massadar

6

A Emirates homenageou os seus principais parceiros nas categorias operadoras e OTAs, consolidadoras e agências corporativas, no final de março, em agradecimento à parceria nos quase seis anos que a empresa atua no Brasil. “Os agentes de viagens em geral, tanto via operadora como via consolidadora, representam cerca de 90% das nossas vendas no Brasil”, revelou o diretor geral da aérea no Brasil, Ralf Aasmann. Ele lembrou que é a segunda vez que a companhia faz este tipo de ho-

menagem aos parceiros e ressaltou que não é uma premiação por vendas, mas sim um reconhecimento. “Vocês foram grandes vendedores e devemos nosso sucesso no Brasil a vocês”, afirmou. “Há outras companhias entrando no mercado, que vão fazer nossa vida mais interessante. Respeitamos a concorrência, mas, acima de tudo, respeitamos nossos parceiros. Por isso, queremos fortalecer esse vínculo”, complementou. Aasmann afirmou que, embora os números não estejam fechados, o último ano fiscal da empresa, que terminou no final do mês de março, foi positivo. “Os resultados devem ser divulgados apenas

Ralf Aasmann, diretor geral da Emirates no Brasil

Confira as empresas contempladas Rio de Janeiro - Advance Turismo, Air Internacional, Avipam/BCD Travel, BBTur, Best Destinations, Carlson Wagonlit Travel, Elitravel, Esferatur, Flytour Travel Solution, Gapnet, Higt Light, Its Turismo, Kontik Franstur, Volare Turismo e Transeuropa.

em maio. Mas tivemos um ano muito bom”, declarou. Mais assentos no Rio de Janeiro - A partir de 1º de outubro a Emirates retorna operações com o jato Boeing 777-300ER na rota diária entre Dubai, Rio de Janeiro e Buenos Aires. Atualmente, a linha é operada com o Boeing 777-200LR. “O Rio de Janeiro e Buenos Aires são mercados grandes que estão demandando cada vez mais de nós. Essa mudança vai representar um aumento da oferta de assentos. Serão mais 88 na classe econômica”, disse, Ralf Aasmann. O crescimento da economia, assim

como a indústria de exploração petrolífera e a construção civil com bases no Rio de Janeiro, foram fatores preponderantes para a troca de aeronave. “O setor corporativo é um público que cresce cada vez mais”, contou o gerente de vendas da Emirates no Rio, Marcelo Abreu, que complementou: “Minas Gerais, Espírito Santo e as regiões Norte e Nordeste também serão beneficiadas com mais espaço na conexão”. Ainda não há previsão para operação dos A380 no País. “Já temos 31 unidades do A380 e chegaremos a 90. Algum dia teremos um deles voando no Brasil”, afirmou Ralf Aasmann.

Por proximidade com Gol, Delta muda de terminal em GRU

São Paulo – Agaxtur, B2W (Submarino), CVC, Decolar, Designer, Gladtur, Princess, Queensberry, Tereza Peres, The Surf Travel, Advance, Ancoradouro, Esferatur, Flytour, Gap Net, Hallelujah, Rextur, Sakuratur, Skyteam, Transpac, Alatur, Avipam, BBTur, Carlson Wagonlit Travel, Eurexpress Travel, Flytour American Express, Kontik Franstur, Maringá Turismo, Mascaro Tour, Tunibra.

Luiz Henrique Teixeira, Andrea Robinson e o comissário Yuri Rodrigues

Etihad visita M&E e anuncia novidades para voo GRU/AUH Luciano Palumbo Com a premissa de que a América do Sul era o continente que faltava para a Etihad Airways, a operação de São Paulo (GRU) a Abu Dhabi (AUH) terá início no dia 1° de junho, com três voos semanais. A bordo estarão diferenciais como internet Wi-Fi (a US$25) e um chef exclusivo para primeira classe. Segundo o vice-presidente para a América do Sul e diretor Geral para o Brasil, Juan Torres, os voos serão diários, operados pelo Airbus A340-600, com 12 poltronas na primeira classe, 32 assentos na executiva e 248 na econômica.

De acordo com Torres, a vontade da companhia de voar ao Brasil era antiga. “Era necessária uma rede de distribuição de voos eficiente para que houvesse o abastecimento do mercado”, comentou. Hoje, segundo o executivo, apesar de existirem outros mercados na mira da companhia, o foco está no Brasil. “Vamos atender ao mercado em São Paulo”. Além do diferencial da primeira classe, a aérea anunciou que os passageiros da executiva terão poltronas-cama com acesso aos corredores, e, os da econômica, sanduíches, bebidas e até sorvetes Häagen-Dazs. O voo dura 15 horas, em média.

Anderson Masetto

Juan Torres e Cibele Narazaki, da Etihad

A Delta Air Lines transferiu as operações no Aeroporto de Guarulhos para o terminal 2 no início de abril. O objetivo é aumentar a facilidade de conectividade e dos processos de reverificação de bagagem, para os passageiros da Gol de voos em codeshare com a companhia norte americana. “Vamos tornar a conexão mais fácil para o passageiro. Teremos um quiosque para que possa ser feito o check in expresso e, além disso, não será mais necessário despachar as bagagens novamente”, contou o gerente geral de Vendas da companhia no Brasil, Luiz Henrique Teixeira. “Desde o outono de 2012, a Delta, a Gol e os funcionários do aeroporto de Guarulhos têm trabalhado para alinhar esses procedimentos e facilitar o trânsito”, complementou Charisse Evans, vice-presidente de serviços para o cliente em aeroportos internacionais da Delta.

Adalberto Cambauva Bogsan, diretor vice-presidente técnico da Gol, acredita que este é um passo importante para a parceria das duas companhias. “Já estamos observando um crescimento muito saudável nos números de passageiros que viajam com a Gol e a Delta, e estamos ansiosos por mais crescimento quando a Gol tiver seu código na Delta”. Nova York – A companhia também vai inaugurar um novo terminal no Aeroporto de Nova York, em maio. A mudança vai acrescentar 80 portões e aumentar a capacidade do aeroporto. Além disso, a empresa investe cerca de US$ 3 bilhões para a construção de seu novo terminal em Atlanta. Recentemente, a companhia revelou o pedido de autorização para mais duas frequências em São Paulo, uma para Nova York e outra para Atlanta. A resposta das autoridades norte americanas é aguardada ainda para este primeiro semestre. “Após a autorização, as rotas devem iniciar em seis meses”, afirmou Teixeira.

Novos vinhos na BusinessElite A Delta Air Lines reformulou a sua carta de vinhos disponíveis para a classe BusinessElite, nos voos internacionais. A companhia conta com o auxílio da master sommelier Andrea Robinson para a seleção dos rótulos. Para este ano, foram escolhidos vinhos de países como Itália, Chile, Espanha, França, Califórnia, Austrália, Portugal e África do Sul. A estimativa é servir 1,5 milhão de garrafas por ano nos aviões da companhia. “Nos últimos seis anos, a Delta vem se transformando e investindo muito no serviço de bordo. Este é o momento em que o cliente passa mais tempo conosco e aproveitamos para fazer a nossa propaganda”, comentou o gerente geral de vendas da Delta para o Brasil, Luiz Henrique Teixeira. “Por isso é muito importante ter a Andrea conosco para colocarmos o vinho certo na hora certa para

os nossos passageiros”, complementou. Andrea explicou que a harmonização dos vinhos em um ambiente como um avião envolve fatores específicos. “Com a altitude e a pressão, o nariz e a boca ficam secos, o que faz com que os sentidos também fiquem alterados. Então optamos por vinhos mais equilibrados e com sabores mais intensos”, revelou. Sobre os vinhos brasileiros, ainda não há nenhum rótulo selecionado. No entanto, Andrea não descartou a possibilidade de incluir uma bebida produzida no país na carta da Delta em breve. “Os espumantes brasileiros são muito bons, podemos tê-los em um futuro próximo”, ressaltou a sommelier, lembrando que uma das dificuldades está na quantidade, já que a cada três meses são utilizadas sete mil caixas nos aviões da companhia em todo o mundo.

Nova sala VIP da Alitalia em Fiumicino tem simulador Pamela Mascarenhas A Alitalia inaugurou seu novo lounge, localizado na área de embarque no Terminal 1 do Aeroporto Leonardo da Vinci em Roma Fiumicino. Batizado de Dolce Vita, tem estrutura interna em forma de fuselagem de aeronave e disponibiliza aos clientes um simulador de voo. Na entrada há um video wall, projeto em 3D que busca traduzir um ambiente sofisticado e exclusivo. Além disso, as peças dos mobiliários são feitos a partir de peças originais recicladas de aeronaves, transformadas em luminária de chão, lâmpada suspensa e balcões. O espaço oferece ainda Wi-Fi gratuita, tablets, im-

pressoras wireless e monitor multi-touch. O acesso gratuito ao Lounge é exclusivo aos clientes Alitalia Freccia Alata Plus, Freccia Alata, Skyteam Elite Plus e aos que viajam na classe Magnifica, Business, Ottima e Comfort. Os outros clientes têm acesso mediante pagamento de EUR 30.


EXTERIOR

Grupo do famtour com executivos da Maya Holidays

Brasil terá destaque na FIT Cuba como país convidado Juliana Bellegard Com investimentos e um novo voo – anunciados na última edição do M&E –, Cuba deixou claro que o mercado brasileiro é uma das prioridades de sua estratégia de crescimento turístico. O Brasil marcará forte presença na FIT Cuba, que será realizada entre 7 e 10 de maio, já com confirmação do ministro do Turismo brasileiro, Gastão Vieira. René Forzate, cônsul de Cuba para assuntos comerciais, explicou que o convite para a participação do Brasil na feira é um reconhecimento do potencial que o País tem como mercado emissor. “Hoje recebemos três milhões de turistas por ano, mas ainda poucos brasileiros. Por isso, a divulgação e o estreitamento de relações entre os países é importante”, afirmou. Como País convidado, o Brasil receberá o apoio do governo local para levar toda sua cultura para o evento. A aproximação dos países envolve ainda os jornalistas e operadores, que farão um famtour pelo destino, e as autoridades e entidades – Braztoa, ABIH, Abav – convidadas. O evento deverá receber 1,3 mil visitantes. “Observamos que os brasileiros viajam para destinos como Cancun (México) e República Dominicana, e isso é um bom sinal. Mostra que há interesse pela região, só falta conhecer mais sobre Cuba”, finalizou o cônsul. Braztoa - O diretor de Promoção para o Cone Sul do Ministério do Turismo de Cuba, Luis Felipe Aguilera Gutierrez, afirmou que há uma série de negociações com a Braztoa para cooperação entre a entidade e Cuba, voltada para divulgação do destino e capacitação. O anúncio da parceria deverá ser feito durante a WTM Latin America, que será realizada em São Paulo, no final deste mês, da qual Cuba participará com uma grande comitiva. Outras iniciativas ainda estão em discussão, como a realização de uma Cuba Week, em maio, e a organização do próximo evento da Braztoa na ilha.

China é o maior mercado emissor de turistas do mundo Da mesma maneira que os países emergentes mostram grande desenvolvimento em sua economia e infraestrutura, ao longo dessas duas últimas décadas, também abrem oportunidades para o crescimento tangencial do Turismo. É o caso da China, que conseguiu obter o título de primeiro país em emissão de turistas no ano passado. Com números ultrapassando os US$100 bilhões em termos de despesas, o país apresentou um acréscimo de 40%, em relação a 2011. Desde a última década, a China tem sido o país que mais cresce no Turismo. A evolução pode ser constatada nos dados: em 2000, cerca de 10 milhões viajavam, em 2012, o número chegou a 83 milhões. Em nota, o secretário geral da Organização Mundial do Turismo (OMT), Taleb Rifai, comentou o crescimento das economias emergentes, que acabam influenciando diretamente o Turismo: “O impressionante desenvolvimento do Turismo da China e Rússia, pode ser reflexo do aumento da classe média nesses países, que certamente continuarão mudando o mapa do Turismo mudial nos próximos anos”.

Juliana Bellegard Enxergando o Brasil como um mercado emissor com grande potencial de crescimento, e com o bônus de ser um destino divulgado no horário nobre da televisão, a Turquia vem buscando ampliar sua presença no País. Hoje, mais de 32 milhões de turistas internacionais desembarcam ali por ano, sendo a Alemanha e os vizinhos Irã e Geórgia os principais emissores. Os brasileiros

somam uma quantia pequena, cerca de cem mil. A expectativa é que este número aumente um pouco, chegando a pouco mais de 110 mil em 2013. Algumas empresas locais trabalham para atender a crescente demanda. É o caso da Maya Holidays, que dá os primeiros passos para conquistar uma fatia dos viajantes. Em março, a operadora turca levou seu primeiro grupo para conhecer Istambul, Esmirna e a região turística da Capadócia. “Queríamos mostrar aos brasileiros do que somos capazes

Abril de 2013 - 2ª quinzena

Roberto Silva, da Sanchat, René Forzate, cônsul de Cuba, e Luis Felipe Aguilera Gutierrez, diretor do Turismo de Cuba

Turismo turco aposta no Brasil como destino emissor

e mostrar o destino da melhor maneira possível. Mostramos um pouco do que eles podem esperar da Maya Holidays”, afirmou Osman Oguz, diretor de vendas e marketing da operadora. A demanda varia, entre os empreendimentos, de acordo com a localização de cada um. No caso do passageiro de lazer que viaja a Istambul, a proximidade com o centro histórico ou alguma estação de trem é um dos diferenciais, como no caso do Celal Aga e do Zurich, ambos no centro. Os grandes hotéis de redes internacionais recebem um misto de público de lazer de classe A e executivos de todas as partes do mundo. Na Capadócia, o diferencial é a praticidade que os hotéis oferecem – agendamento de passeios e transporte para as vilas vizinhas. Os resorts de caverna são procurados pelos que vão hospedar-se ali por mais tempo. A grande maioria dos hotéis ainda não recebe um número significativo de brasileiros, embora observem um crescimento destes visitantes. A exceção é o Grand Hyatt, que hospeda brasileiros e, no último ano, viu a quantidade aumentar em 23%. Para 2013, segundo Yildiray Satiroglu, gerente assistente de Travel Trade do hotel, a estimativa é obter um incremento na faixa de 13%. Os meios de hospedagem contam com colaboradores que falam inglês e, em alguns casos, espanhol.

7


REPORTAGEM ESPECIAL

WTM-LA: Brasil atento para o segmento Mice País realizou 304 eventos, de padrão internacional em 2011, segundo dados da ICCA, o que representou um incremento de 10% em relação ao ano anterior, quando foram realizados 275 eventos, garantindo assim o sétimo lugar no ranking mundial

Abril de 2013 - 2ª quinzena

Luciano Palumbo e Anderson Masetto

8

São Paulo é a cidade que mais recebe turistas no Brasil. Conhecida como a terceira maior metrópole do mundo, com mais de 11 milhões de habitantes em um território de 1,5 km², a capital paulista registrou mais de 12 milhões de visitantes no ano passado. No entanto, ela não tem os clássicos atrativos que fazem do Brasil um destino conhecido no mundo Arnaldo Nardone todo: sol, praia e natureza. Claro que há espaço para o lazer também, com muita cultura, parques, gastronomia e tos classificados como internacionais, noite movimentada, mas o que mais o que representou um crescimento movimenta o Turismo na cidade é o de 10% em relação ao ano anterior, setor de reuniões, incentivo, congresquando foram realizados 275 eventos. sos e eventos, o chamado Mice. A Atualmente, o Brasil figura como cidade realiza um evento a cada seis único país da América Latina entre os segundos. As vantagens de apostar dez primeiros colocados no ranking da neste setor vem abrindo os olhos de entidade internacional. Porém, as metas outros destinos no País, que invesda Embratur em relação a este setor tem para desenvolver o segmento. são ambiciosas. “Queremos consolidar O avanço do o Brasil como um segmento Mice no dos maiores recepBrasil pode ser metores de eventos do “O grande desafio dido pelo ranking mundo e alcançar enfrentado pelo mercado da International a meta de subir de brasileiro de viagens Congress and Con7º para 5º país que corporativas é se vention Association mais recebe encona infraestrutura (ICCA) – que mede tros e convenções o número de eveninternacionais pelo de viagens e ofertas tos internacionais ranking ICCA. Sepodem acompanhar realizados em um gundo dados da o ritmo crescente destino. De acordo Demanda Turístida sua demanda”, com o balanço da ca Internacional, Wellington Costa, entidade divulgao segmento de do em maio do negócios, eventos presidente da GBTA Brasil ano passado, entre e convenções core blogueiro do M&E. 2003 e 2011, o País responde a 23% do saltou da 19ª colomotivo da vinda de cação para a 7ª no ranking dos países estrangeiros para o país”, revelou o que mais sediaram eventos no mundo. diretor de Produtos e Destinos do O novo relatório da ICCA, referente órgão, Marco Lomanto. ao ano de 2012, será divulgado no Perspectivas favoráveis - As próximo mês. Ao todo, foram 304 evenoportunidades neste segmento devem

Flávio Dino

continuar aumentando. Relatório da Global Business Travel Association (GBTA) sobre o Brasil aponta que os gastos totais dos brasileiros com viagens corporativas devem crescer 14,3% em 2013, para US$ 34,5 bilhões. Ainda de acordo com o estudo, o fortalecimento das economias interna e global colocarão o país em um caminho de forte crescimento neste ano, com o índice aumentando mais de 40 pontos. “O Brasil tem mostrado notável resiliência econômica. Embora os gastos com viagens de negócios tenham sido mais lentos perto do final de 2012, as taxas de crescimento, tanto para os gastos com viagens como para a economia, estão agora subindo novamente. O grande desafio enfrentado pelo mercado brasileiro de viagens corporativas é se a infraestrutura de viagens e ofertas podem acompanhar o ritmo crescente da sua demanda”, disse Wellington Costa, presidente da GBTA Brasil e blogueiro do M&E. O estudo ainda revela que os gastos com viagens corporativas domésticas cresceram em média 8,3% ao ano nos últimos 12 anos e devem ter um incremento de12,9% em 2013, chegando a US$ 27 bilhões. A entidade deslumbra ainda um bom desempenho do Brasil no futuro. Segundo o estudo,

Wellington Costa

a Z nos eventos, ter eficiência nos nos próximos dois anos, o País deverá mínimos detalhes”. receber mais eventos que Itália, França Maior competitividade internae Reino Unido. cional – O presidente da Embratur, América Latina - Arnaldo NarFlávio Dino, vem batendo na mesma done, presidente da ICCA, acredita tecla – a falta de que ainda exiscompetitividade tem problemas de “Nossos targets ainda para a estagnação competitividade na pensam que trabalhamos do número de viregião. Para ele, é pouco, improvisamos, sitantes e eventos necessário ampliar internacionais no a participação da não respondemos às Brasil. Ele afirmou América Latina no demandas com rapidez, que, embora os gassegmento, mas o não cuidamos dos tos de estrangeiros principal entrave detalhes, somos pouco no Brasil tenha sido é a concorrência criativos e estamos recorde em 2012 com destinos con(US$ 6,6 bilhões), os sagrados da Eurosempre atrás em brasileiros gastaram pa. De acordo com tecnologia”, Arnaldo US$ 22,2 bilhões no ele, “nossos targets Nardone, presidente da ICCA exterior. “Espera-se ainda pensam que que as desonerações trabalhamos poutributárias e a redução das tarifas de co, improvisamos, não respondemos às energia produzam uma reversão de demandas com rapidez, não cuidamos aumentos de preços hoteleiros acima da dos detalhes, somos pouco criativos e inflação e dos custos do setor”, cobrou. estamos sempre atrás em tecnologia”. Por esses e outros motivos, o órgão Para mudar este quadro, Nardone decidiu monitorar as tarifas de hosreforça que é preciso reposicionar a pedagem com a Pesquisa de Preços imagem do continente, não só com da Hotelaria. Dino explicou que ela publicidade, mas, principalmente, com surgiu a partir do episódio da Rio+20, gestão profissional. “Isso leva tempo e quando delegações cancelaram a partise faz conhecendo o mercado, o target cipação em função dos altos preços, o e como fazem lá fora”. E acrescenta: que trouxe repercussão internacional. “temos que ser responsáveis de A “Estabelecemos um diálogo com o setor e conseguimos uma redução de 60% nos preços dos pacotes. Uma das missões da Embratur é evitar que episódios como este afetem a imagem do país no exterior”. Ele também sugere a expansão da aviação regional, para aumentar a concorrência do mercado aéreo, e defende que companhias estrangeiras possam atuar no País. “A medida foi adotada há alguns anos na União Europeia, com ótimos resultados. Relacionado a uma regulação mais forte, outro caminho seria o estabelecimento de um teto tarifário a cada rota, para evitar tarifas disparatadas, de R$ 6 mil ou R$ 7 mil em trechos nacionais. É verdade que a lei da oferta e da procura é irrevogável, mas Toni Sando também é verdade que ela não pode ser absoluta em um estado de direito”, disse.

Rio e São Paulo apostam no Turismo de eventos e incentivo As duas maiores capitais do País têm em comum um imenso potencial para o segmento Mice. No ano passado, foram cadastrados no site do São Paulo Convention & Visitors Bureau 2.051 eventos e outros 568 estão sendo prospectados para os próximos anos. Segundo levantamento do Rio Convention & Visitors Bureau (RC&VB), a capital fluminense recebeu 169 congressos e feiras – contra 136 em 2011 –, responsáveis por atrair 241 mil visitantes e gerar uma receita de US$ 365 milhões.

Até 2018, estão sendo já trabalhados 240 eventos na Cidade Maravilhosa. “O desafio maior é aproveitar o grande volume de participantes para oferecer a eles uma gama de experiências nos diversos setores da indústria de lazer, a fim de aumentar o número de permanência na cidade”, apontou Toni Sando, presidente executivo do SPCVB. “As empresas, mais recentemente, estão montando pacotes como, por exemplo, para o lançamento de um produto, combinado com a viagem de incentivo”, complementou Paulo Senise, presidente do RC&VB.

Paulo Senise

Marco Lomanto


REPORTAGEM ESPECIAL

WTM Latin America destaca mercado de lazer e negócios negócios no Brasil, divididas em mais de 40 macro-segmentos econômicos. A secretária adjunta de Turismo de Minas Gerais, Silvana Nascimento, acredita que, neste momento, a percepção do legado destes grandes eventos tem foco nas áreas de segurança, saúde, aeroportos, estádios, logística, cultura, voluntariado, comunicação, segurança, meio ambiente, novos espaços para eventos, coleta e controle de ingressos, hotéis, receptivos turísticos e telecomunicações. “Tudo isso envolveu investimentos de grande vulto, mas trará uma imagem internacional do Brasil forte e consistente, formada por destinos preparados, com produtos e serviços de qualidade, capaz de surpreender o mercado com criatividade e inovação, e uma calorosa recepção”, disse. Neste contexto, a vice-prefeita de São Paulo, Nádia Campeão, que anunciou a candidatura de São Paulo como sede da Expo 2020, apresentou o tema “Força da Diversidade e Harmonia para o Crescimento”, para estimular a criação de projetos de inovação e novas políticas sociais e econômicas. Se São Paulo for escolhida, será a primeira cidade da América Latina a sediar o encontro. Em novembro, um entre os cinco destinos candidatos – Brasil, Rússia, Emirados Árabes Unidos (Dubai), Tailândia ou Turquia – será finalmente escolhido como sede. O governo federal planeja um investimento avaliado em R$ 680 milhões em São Paulo, para melhorar a estrutura do Turismo de eventos da cidade. Para receber o evento com duração de seis meses, de 15 de maio a 15 de novembro de 2020, e público de 30 milhões de visitantes, a cidade de São Paulo deve ganhar o tão comentado novo espaço de convenções.

Precisando ampliar sua atuação, a Braztoa inova e realiza seu 39º Encontro Comercial dentro de um outro evento de Turismo, a WTM-LA. O presidente da Braztoa, Marco Ferraz, afirma que o Brasil tem cada vez mais destaque no cenário mundial e que é natural que parcerias sejam criadas para ampliar as ações e diminuir a distância entre o mercado doméstico e o internacional. “Estamos somando toda expertise em eventos de negócios e o conhecimento do mercado brasileiro a uma feira de credibilidade internacional”, enfatizou. Ferraz ressaltou a participação de 74 associados, dos mais de 90 que compõem a entidade. “Só temos boas expectativas com esse cenário. Acreditamos que, com isso, todo o setor turístico brasileiro ganha, com a união dos mais importantes eventos já existentes”, comentou. A Braztoa terá uma vila com todas as características do encontro e vai

Marco Ferraz

realizar dois fóruns para os mais de 1.100 agentes esperados. “Vamos falar de dois temas em especial, ‘Tendências na Rede de Distribuição: Quem ganha e quem perde?’ e ‘Operadoras de Turismo em Foco: Destinos, Comportamento do Consumidor e Tendências’”, afirmou. A Braztoa vai oferecer 500 vagas nas Caravanas Rodoviárias e 600 nas Aéreas.

WTM Latin America lança ferramenta de apoio A WTM Latin America vai disponibilizar a seção My WTM, indicada para a montagem personalizada de agendas de reuniões e atividades, em computador, tablet ou smartphone. Depois de se cadastrar como visitante do trade em http://www.wtmlatinamerica.com/page.cfm/link=276, basta acessar http://visitors2.eventgenie.com/ wtmlatinamerica/preview/?f=1 para definir como será a participação no evento. Além de ter acesso à lista completa de expositores para escolher com quais quer encontrar, a ferramenta permite contatá-los, identificar seminários e imprimir a programação customizada. Informações: www.wtmlatinamerica.com.

Abril de 2013 - 2ª quinzena

A programação é intensa. A agenda inclui reuniões de negócios para variados segmentos da indústria de Viagens e Turismo – Corporativo, Mice (eventos e incentivos) e Lazer –, além promover palestras e seminários e reunir operadores e agentes de todo o Brasil. “Nossa expectativa é que o contato dos expositores nacionais com os internacionais qualifique ainda mais os produtos turísticos no país”, disse o diretor da WTM Latin America, Lawrence Reinisch, ao comemorar o número de 1.114 expoLawrence Reinisch sitores internacionais (até o fechamento desta edição), representando cerca de 60 países, inscritos para a primeira edição contro Comercial Braztoa. da World Travel Market Latin America, O momento é propício para crescimenque será realizada entre 23 e 25 de abril, to na área de eventos no país. Tanto que, no Transamérica Expo Center, em São em 2011, o setor de Turismo teve um Paulo. “Com esses números, somos a aumento no faturamento médio de 18,3%, maior feira com expositores internacioo que fez com que 87% dos empresários nais já realizada no Brasil”, comentou. do ramo expandissem em 2012. O TuPromovida pela Reed Travel Exhirismo de Negócios e Eventos no Brasil bitions, que já investiu US$ 4 milhões segue a tendência mundial de crescimenno evento, a WTM to. Em 2011, foram Latin America espe10.070 eventos inra receber sete mil ternacionais regis“Nossa expectativa é que visitantes, além dos trados (gerando U$ o contato dos expositores hosted buyers – pro910 milhões), 4,8% nacionais com os grama de compradeles na América internacionais qualifique dores convidados, Latina, com uma ainda mais os produtos composto por até média de 535 par250 profissionais de ticipantes que ficaturísticos no país”, países latino-ameriram 3,8 dias/evento. Lawrence Reinisch, diretor canos como ArgenPara 2013, as da WTM Latin America, tina, México, Chile, perspectivas são Colômbia, Peru e melhores. Segundo Venezuela, além de outros mercados dados da União Brasileira dos Promocomo Estados Unidos, Canadá, Espatores de Feiras (Ubrafe), o setor de nha, Itália, Alemanha, Reino Unido e feiras de negócios deve movimentar França. A WTM Latin America ainda cerca de R$ 4 bilhões neste ano, com contará com a realização do 39º Ena realização de 201 grandes feiras de

Dentro da WTM, com projeção internacional

9


DESTINO

MSC Preziosa: A vida deveria ser medida em momentos e não em minutos Abril de 2013 - 2ª quinzena

Lisia Minelli

10

A MSC Cruzeiros inaugurou oficialmente, no dia 23 de março, o MSC Preziosa – 12º navio da frota. Como de praxe, a madrinha da companhia, Sophia Loren, participou da cerimônia quebrando a garrafa de champagne ao desejar boa sorte nas viagens. A cerimônia contou com a presença ainda de Gianluigi Aponte e Pierfrancesco Vago, presidente e CEO da MSC Cruzeiros, respectivamente. A companhia convidou algumas personalidades do trade para participar da festa, realizada em Gênova, na Itália. O MERCADO & EVENTOS esteve presente nessa primeira viagem do navio. O roteiro incluiu destinos do Mediterrâneo como Nápoles/Pompeia (Itália); Messina/Taormina (Itália); La Goulette (Tunísia); e Barcelona (Espanha). Com investimento de 550 milhões de euros, o navio é o mais luxuoso e moderno da frota. O MSC Preziosa tem capacidade para 4.345 hóspedes; divididos em 1.751 cabines, sendo 69 suítes para o MSC Yacht Club. O navio tem 139.400 toneladas, 333 metros de comprimento e 38 metros de altura. Além de cinco restaurantes, 18 decks, cinco piscinas, 12 jacuzzis e entretenimento que não acaba. O novo navio traz, claro, novidades. Entre elas está o requintado solário Top 18 – exclusivo para adultos – com seus tratamentos de Spa expressos e o Tiki bar. As crianças também ganha-

ram um espaço reservado no Castelo Doremi e seu parque aquático. É lá que fica também a nova atração Vertigo, o tobogã aquático mais extenso dos mares com 120 metros de comprimento. O navio ganhou ainda um incremento na culinária com a cozinha aberta do restaurante Galaxy, que serve refeições durante o dia e à noite se transforma em discoteca panorâmica. Outra opção nova é o Restaurante Eataly, que oferece 18 pratos típicos da cozinha italiana. Além disso, é possível comprar uma ampla variedade de produtos italianos de alta qualidade. Já no Ristorante Italia, com apenas 24 lugares, pode-se jantar a cada noite diferentes menus ‘table d’ôte’, especialmente criados pelos Chefs do Eataly. Inspirado no mundo dos esportes, o restaurante Sports & Bowling Diner, por sua vez, é um espaço onde se pode jogar boliche e assistir esportes ao vivo nos telões. Os autênticos hambúrgueres preparados à moda Americana prometem agradar a todas as idades. Além de toda atividade a bordo, o navio oferece uma série de excursões em terra. Durante a viagem inaugural, o grupo de

brasileiros pode conferir algumas dessas opções. A primeira parada foi em Gênova, que a MSC tem como um de seus principais portos. O ideal é dar um passeio pela cidade e conhecer um pouco da cultura e do estilo italiano, tão presentes nos navios da companhia. É possível em meio dia fazer um percurso a pé pela cidade e ver um dos maiores centros históricos da Europa. Igrejas, construções e ruelas fazem parte do passeio. Quem preferir algo diferente, vale uma visita a Portofino, a cerca de 50 minutos de Gênova. O local é bem simples, mas muito bonito. A cidade se concentra no entorno de um pequeno porto onde há muitos bares e restaurantes a beira de um cais, com barcos de pescaria, veleiros e lanchas. Uma delícia passar uma tarde com amigos ou uma boa companhia no local, tomando um bom vinho acompanhado de petiscos. Após sair de Gênova, a primeira parada do MSC Preziosa aconteceu em Nápoles. O porto fica bem pertinho da Piazza Municipio, em uma rua bem movimentada. Dá pra ir caminhando tranquilo e curtir um bom restaurante no local. Mas o que vale a pena mesmo é fazer uma das excursões. Como Pompeia, por exemplo, que fica a cerca de 30 minutos do porto. Para quem não conhece, a experiência é única. Poder ter contato com uma cidade toda destruída pelo vulcão Vesúvio é algo que se guarda para sempre. A erupção que soterrou cinco cidades e matou mais de duas mil pessoas aconteceu em 79 d.C. A maioria das pessoas que moravam na região sobreviveram, mas, ainda assim, muitas vidas se perderam naquele dia. O Vesúvio é um dos últimos vulcões ativos da Europa e a cada 50 anos ele entra em erupção. A última foi em 1943. O passeio por Pompeia dura em média duas horas e, no roteiro, se vê diversas casas, comércio, prédios governamentais e locais sagrados. Além, claro, das famosas “esculturas” humanas petrificadas – que morreram sufocadas por causa dos gases tóxicos e da fuligem do vulcão. A próxima parada do MSC Preziosa foi no porto de Messina, na Itália. O passeio do dia foi uma visita à cidade siciliana de Taormina. O lugar é bem agradável e bem pitoresco, localizado a mais ou menos 45 minutos do porto. A cidadezinha é toda encrustada em um morro, colorida e cheia de vida. A vista da baía é espetacular. A paisagem da cidade, de cerca de nove mil habitantes, é linda. Suas ruas são bem estreitinhas e as lojas dão o charme do local. A cada ruela que olhamos, uma coisa nos chama a atenção. Muito comércio, turistas e também muitos moradores, que se sentam nos bancos da praça ou nos cafés para se

Bares e restaurantes de Portofino, Catedral de San Lorenzo, em Gênova e Ruínas do Teatro Grego-Romano de Taormina

aquecer ou somente conversar. O local é mais contemplativo, o bom mesmo é sentar e ficar observando o tempo passar. Subindo mais um pouquinho pela cidade, nos deparamos com a ruína de um Teatro Grego/Romano, construído pelos gregos na época helenística, destruído e quase totalmente reconstruído pelos romanos, que se utilizaram do local para promover seus famosos jogos entre gladiadores. De Taormina, temos uma bela vista do Vulcão Etna, ainda ativo. Depois de Taormina, foi a vez de desembarcar na Tunísia, no porto de La Goulette. Aliás, alguém sabia que a Tunísia fica no Sul da África? Logo no porto, a paisagem muda completamente. Para quem acabou de chegar da Itália, vai achar um pouco estranho. As cores dos prédios são monocromáticas e a paisagem de quem esta a bordo é quase nenhuma. Após o desembarque, o passeio do dia foi pela capital Túnis, considerada Patrimônio Mundial da Unesco. A primeira parada foi na Medina, que significa cidade. No centro da Medina encontramos o modo tradicional de vida desse interessante povo. As ruas são bem estreitas e todas as construções são

branquinhas. As cores são destacadas nas portas e cada uma tem um significado diferente, que identifica a classe social, a profissão e até a religião das pessoas. O mercado de ouro e prata dentro da Medina é um lugar bom para fazer negócios. Aliás, os tunisianos são ótimos negociantes. Os turistas devem ficar espertos para não comprarem além do que desejam, mesmo quando o preço parece ser bem atrativo. Para negociar bem, o ideal é visitar o Sidi Bousaid, um mercado a céu aberto – a cerca de 20 km de Túnis – onde a pechincha é a moeda oficial. O preço é de acordo com a ocasião, por isso, a dica é pechinchar, sempre. Sidi Bousaid tem casas branquinhas e portas e janelas azuis. As outras cores ficam por conta das lojas e barracas e seus produtos típicos. Barcelona foi o próximo porto e, para os brasileiros a bordo, o final da viagem. Depois, o MSC Preziosa seguiu para Marselha (França) e voltou para Gênova (Itália), onde encerrou sua viagem inaugural. O MSC Preziosa vai realizar esse roteiro pelo Mediterrâneo o ano inteiro. E em novembro, ele estreia na temporada brasileira, com roteiros pelo Nordeste.


DESTINO

Aumento na oferta para temporada brasileira 2013-2014

Companhia quer alavancar venda de cruzeiros internacionais A MSC possui navios o ano todo em diversos destinos, como Mediterrâneo, Norte da Europa, Caribe, Mar Vermelho, Emirados Árabes Unidos e Sul da África, informou Luana Cardoso, responsável pela parte internacional da armadora no Brasil. “Além da variedade de navios e destinos, ainda oferecemos serviços agregados e comissionamento”, disse. Ela lembrou que nesta temporada o MSC Divina terá saídas do porto de Miami, o que é “ideal para os brasileiros que já frequentam o destino”. Para que os agentes de viagem alavanquem as vendas, a MSC Cruzeiros está com uma campanha de incentivo, que premia os que mais venderem cruzeiros internacionais. O ganhador fará uma viagem com o MSC Preziosa, com direito a acompanhante e passagem aérea. A data da viagem será definida pela companhia.

Venda melhor o MSC Preziosa: Yacht Club – Mais uma vez, a MSC traz em seus navios o conceito de exclusividade. O Yacht Club é um espaço reservado para os passageiros que querem luxo e privacidade, do embarque e desembarque prioritários até excursões terrestres personalizadas. Os hóspedes desfrutam de acesso total a todo o entretenimento do navio, além de mordomo 24h disponível, check in privativo, concierge e serviços personalizados. Excursões – Vale lembrar que em todas as paradas do navio há opções de excursões em terra, que estão disponíveis para compra a bordo. Para os brasileiros, a grande vantagem é comprar antecipado com um agente de viagem. Isso possibilita o pagamento em moeda local e dividir em 10 parcelas sem juros, junto com o valor do cruzeiro. Além disso, os agentes de viagens são comissionados pela venda. Vertigo – No Brasil, a grande sensação será o tobogã do MSC Preziosa. O Vertigo é o maior tobogã já instalado a bordo de um navio. Com o calor da temporada brasileira e as belas paisagens dos destinos, a atração com certeza terá fila de passageiros querendo se divertir. A água do tobogã é quentinha e a descida radical. Diversão para toda a família. Restaurante Eataly – O primeiro Restaurante Eataly dos mares incorpora o conceito básico da cadeia de alimentos Eataly, oferecendo um espaço moderno e minimalista, onde o hóspede poderá provar, comprar e conhecer o melhor da comida italiana.

Tobogã Vertigo e Castelo Doremi

Abril de 2013 - 2ª quinzena

Mesmo com todas as dificuldades de se operar navios na costa brasileira, a MSC Cruzeiros investe no Brasil. O resultado é o aumento da oferta de leitos para a temporada 2013-2014 da armadora. Segundo Adrian Ursili, diretor comercial e de marketing, a MSC é a única companhia que terá quatro navios para a temporada brasileira. Para ele, a posição da MSC de líder de mercado – com market share de 34% - garante a manutenção do crescimento para o período. “Em 2012, embarcamos 245 mil passageiros na América do Sul, sendo 195 mil brasileiros. Com o MSC Fantasia, foi a melhor temporada que já tivemos no País. Para a próxima temporada, a expectativa é embarcarmos 290 mil pax e alcançarmos um share de 45% do mercado. Mas os próximos anos estão indefinidos”, declarou. Alerta – Segundo Ursili, a situação do Brasil é preocupante. “Há anos a Abremar e as armadoras dizem que a estrutura portuária esta defasada. Agora, a tendência de retração se confirma e, pelo segundo ano consecutivo, temos queda no volume de cruzeiros. A MSC é a única que ainda apresenta crescimento, mas não podemos garantir isso por muito tempo se algo não for feito em relação à infraestrutura e custos”, alertou.

Sophia Loren e o Comandante Bossi inauguram o MSC Preziosa

Bruno Cordaro, Luana Cardoso, Adrian Ursili e Roberto Fusaro, da MSC

11


CRUZEIROS

Discover apresenta hotsite da Princess exclusivo para agentes

Abril de 2013 - 2ª quinzena

Pamela Mascarenhas

12

O Brasil na vitrine de suas contradições no Turismo O Brasil precisa avaliar sua atuação no cenário turístico e intensificar sua prioridade na lista de ações pontuais no Turismo. A infraestrutura precisa melhorar muito, os preços das passagens aéreas e das taxas aeroportuárias são altos, “assim como os preços em geral”. Também é alta a carga tributária, os preços das acomodações e dos combustíveis. Adicione-se a isso a excessiva burocracia para o setor de viagens e turismo, tanto para os viajantes como para as empresas do setor, e a questão da segurança, que afugenta os turistas. Eis o quadro altamente negativo traçado para o Brasil pelo Fórum Econômico Mundial em seu último “Relatório de Competitividade do Turismo de 2013”. Entre os dois últimos relatórios, o Brasil subiu apenas uma posição e ainda se encontra em um distante 51º lugar, entre 142 países. É apenas o sétimo colocado nas Américas, atrás do Panamá. Apesar de todos os problemas, este País ainda é um lugar de grande interesse para os estrangeiros, graças às suas características naturais e culturais. É uma grande contradição – o Brasil poderia estar hoje entre os destinos mais procurados do mundo, não fossem os entraves criados por ele mesmo. No turismo em terra, diz o Fórum, as principais barreiras para tornar o Brasil mais atraente para viajantes estrangeiros ou locais são o precário sistema de transportes, a mão de obra especializada em receptivo e os preços altos. “A rede de transportes permanece subdesenvolvida”, esclarece o relatório. Nesse quesito, o Brasil ocupa a 129ª posição, pois a qualidade das estradas, dos portos, dos aeroportos e das ferrovias “requer melhorias para acompanhar o desenvolvimento econômico do País”. Só mesmo o Brasil não percebe o quanto perde de divisas ao dar tão pouca importância ao turismo, que responde por 9% do Produto Interno Bruto mundial, cerca de US$ 6 trilhões, e gera 245 milhões de empregos diretos e indiretos. Num momento de crise econômica mundial, o Brasil poderia se beneficiar de toda a comodidade e a hospitalidade oferecida pelo turismo marítimo, para enfrentar este enorme contraste para os problemas enfrentados em terra. Mas seria preciso desamarrar as teias burocráticas e dotar os portos de melhor infraestrutura para receber os viajantes. E tirarmos proveito dos quase oito milhões de quilômetros da nossa belíssima costa marítima. O relatório do Fórum informa que vários países adotam tratamento diferenciado para favorecer as viagens turísticas, como a facilitação do processo de visto para certos tipos de visitantes. A simplificação varia de acordo com o meio de transporte. Por exemplo, os passageiros de navios de cruzeiro são autorizados a desembarcar sem o visto, assim como os de aviões fretados têm tratamento especial para áreas geográficas específicas ou portos de entrada, especialmente turistas. É inegável a contribuição do turismo marítimo paras os países mergulhados em grave crise econômica, como Grécia, Itália e todo o Mediterrâneo. São os turistas de cruzeiros desembarcados ali que levam seus dólares para movimentar e atenuar os efeitos das crises locais. Nosso País não precisa de divisas para turbinar também sua economia? Convém notar que o Brasil ocupa hoje o quinto lugar entre os destinos de cruzeiros marítimos no mundo, mas o crescimento experimenta agora uma freada em razão de custos comparado a outros países sul-americanos, como a Argentina, fazendo com que fiquemos de costas para o mar. E algumas razões disso estão bem explicitadas no relatório do Fórum Mundial, além dos já apontados na infraestrutura para o turismo terrestre. O Brasil está em 140º lugar no subitem de altos impostos em geral, em 72º no preço das acomodações, na 77º colocação na questão do preço dos combustíveis e entre os últimos (119º) na excessiva burocracia para o setor de viagens e turismo. Vejamos o outro lado da moeda, que o País não sabe aproveitar. No estudo do Fórum Mundial, o Brasil é o primeiro do mundo em recursos naturais, o sexto em locais reconhecidos como patrimônio mundial e o 16º em locais reconhecidos como patrimônio cultural. Ou seja, os dados estão postos. Só falta acordar. Ricardo Amaral - Presidente da Abremar

Representante oficial da Princess Cruises no Brasil, a Discover lançou um hotsite especial para promover e apresentar os navios Princess. Disponível em www.discoverprincess. com.br, o portal é exclusivo para os agentes de viagem. Um dos destaques é a oferta de um chat online, para tirar dúvidas dos profissionais. Neste semestre, o portal apresenta detalhes do novo Royal Princess, que será lançado em junho deste ano. Para o segundo semestre, a Discover pretende abordar os produtos da Princess para América do Sul. A Discover comercializa pacotes para o Royal Princess e tem trabalhado na divulgação do Sun Princess no Japão, com cruzeiros de nove a 12 noites, de abril a julho.

José Pereira e Américo Samu, da Discover Cruises

Grupo Costa lança portal de recrutamento para brasileiros O Grupo Costa apresentou uma nova ferramenta para os brasileiros que querem trabalhar a bordo. O portal www.jobnavio.com.br reúne informações sobre a vida de quem trabalha nos navios e enumera as vantagens da carreira profissional no Grupo Costa, além de prestar assessoria e facilitar a comunicação com a empresa na Itália. O site explica as etapas que o candidato terá de seguir para conquistar uma vaga, assim como as características e habilidades necessárias para exercer cada atividade. Também oferece informações sobre documentos, cursos, idiomas, salários, direitos trabalhistas, requisitos e certificados obrigatórios. O Grupo Costa começou a recrutar brasileiros em grande volume em 2007. Atualmente, dos 19 mil tripulantes da empresa, 3.300 são brasileiros, distribuídos pelos 14 navios da Costa e pelos três da Ibero.

Aniversário - A Costa comemorou seus 65 anos no dia 31 de março. Nesta data, em 1948, o navio “Anna C” partia, pela primeira vez, de Gênova (Itália) rumo a Buenos Aires. Na ocasião, transportou 768 passageiros e foi a primeira embarcação da frota da empresa dedicada exclusiva-

mente ao transporte de passageiros. A data foi comemorada nos 14 navios da frota com festas, shows de talentos e jantares de gala com direito a brindes dos comandantes. Os portos que receberam os navios da Costa na semana de aniversário contaram com decorações especiais.

Seabourn encomenda navio para inauguração em maio de 2015

Celebrity cruises apresenta “the celebrity world tour” A Celebrity Cruises apresenta seu portfólio de viagens para 2014-15, que terá os mais variados destinos em todos os sete continentes. As saídas na África serão a bordo do Celebrity Sillhoette, que navegará pela Terra Santa, as da Antártida com o Celebrity Infinity, que partirá de Buenos Aires, já o Celebrity Millennium ficará na Ásia, começando suas viagens de 14 noites por Cingapura. A Austrália terá em sua temporada de verão o Celebrity Solstice, que também passará pela Nova Zelândia, e depois parte para a América do Norte para navegar pelo Alasca, o mais recente navio da marca, o Celebrity Reflection fará roteiros pela Europa, com 11 noites pelo Mediterrâneo e, por último, a América do Sul, que receberá o Celebrity Infinity.

MSC Cruzeiros anuncia roteiros no Caribe para o ano todo Estimulada pela demanda e pelo seu crescimento, a armadora levará o luxuoso MSC Divina para roteiros ao longo do ano, no Caribe, com saídas do porto de Miami a partir de novembro. O navio destaca 27 mil m² de áreas comuns, cassino, sete restaurantes, bares e lounges, cinco piscinas, boliche, cinema 4D, além do MSC Yacht Club, um amplo espaço de hospedagem e serviços seis estrelas, com 69 suítes de alto luxo a bordo.

Costa Cruzeiros com duas novas categorias de cabines A companhia marítima tem duas novas categorias de cabines: Classic e Premium. Enquanto as cabines Classic têm preços mais acessíveis e estão situadas nos decks mais baixos dos navios, as cabines Premium estão localizadas nos decks superiores das embarcações e disponibilizam atendimentos exclusivos. Entre eles: café da manhã continental gratuito na cabine, serviço de quarto gratuito e a opção de escolher o turno que desejar para o jantar. Em qualquer uma das categorias de cabines, os hóspedes membros do Costa Club acumulam pontos que podem ser utilizados nas próximas viagens. No entanto, ao reservar uma cabine Premium, os hóspedes recebem 10% de desconto para uma próxima viagem também em cabine Premium e realizada em um prazo de até dois anos.

A Seabourn pretende encomendar, neste ano, um novo navio com capacidade para 450 passageiros. A empresa anunciou a venda de três navios menores de sua frota. De acordo com Ilya M.Hirsch, da Qualitours, representante de vendas de Seabourn no Brasil, a armadora

está em negociações avançadas com estaleiro e construtores navais, e a nova embarcação deve permitir que a empresa mantenha grande parte de capacidade de hóspedes. Com a transferência dos Seabourn Pride, Spirit e Legend para a Windstar Cruises até maio de

MSC cria pacotes para casais em lua de mel A MSC Cruzeiros decidiu criar um pacote com serviços e pacotes elaborados especialmente para casais enamorados ou em lua de mel. A armadora italiana reforça seu novo posicionamento ao proporcionar aos casais opções de celebrar ou renovar o relacionamento, que pode incluir cerimônias, noivados ou lua de mel em alto mar. O ponto alto para os noivos pode ser a própria cerimônia, na qual a armadora destaca atenção para os mínimos detalhes, Simbólica, a cerimônia é conduzida por um dos oficiais do navio, Para enaltecer o romantismo, os casais podem escolher os serviços e opções dos pacotes Silver, Gold e Platinum da armadora, com

valores a partir de USD 662, que incluem pré-consultoria a bordo e boas-vindas aos noivos, no embarque; assistência particular completa do coordenador de cerimônias da MSC, buquê de flores e espaço privativo decorado com arranjos florais. Para saber mais informações sobre os pacotes acesse: www.msccruzeiros.com.br.

2015, a linha de luxo será composta pelos Seabourn Odyssey, Quest e Sojourn, que foram entregues em novembro de 2009. A companhia informa que manterá inalterada sua programação para os três navios menores até a data de entrega aos novos proprietários.

NCL comemora neste mês estreia do Breakaway O Norwegian Breakaway, maior navio construído na Alemanha até hoje faz sua estreia nas rotas de cruzeiros até o final deste mês quando parte da Europa em direção a Nova York, com chegada prevista no dia 7 de maio. O navio de 146.600 toneladas, para 4 mil passageiros tem 324 metros de comprimento e 39,40 m de largura O entretenimento do Norwegian Breakaway vai incluir três shows da Broadway: Rock of Ages, cinco vezes indicado ao prêmio Tony, a sensação em dança, Burn the Floor e Cirque Dream & Dinner Jungle Fantasy. Também se apresentarão no navio a comédia The Second City, Howl at the Moon, duelo de pianos, e o jazzista Slam Allen. O Norwegian Breakaway também inova com show de fogos de artifício na segunda noite a bordo, em todos os cruzeiros, como grã finale da festa estilo anos 80. O Chef celebridade Geoffrey Zakarian também terá seu primeiro restaurante a bordo do Norwegian Breakaway: Ocean Blue by Geoffrey Zakarian.


HOTELARIA

Conotel: hotelaria busca melhores condições de crescimento Juliana Bellegard

Palestrantes convidados apontam oportunidades para setor hoteleiro

O congresso recebeu, durante os três dias, convidados especiais para os debates com os hoteleiros. O economista e ex-ministro Antônio Delfim Netto foi o destaque do primeiro dia, abordando o panorama do crescimento econômico do Brasil e o impacto na hotelaria. “Não temos capacidade de impedir o crescimento do País”, disse, acrescentando que os hoteleiros devem organizar-se para fortalecer seus pleitos frente ao governo. “O Turismo representa cerca de 9% do PIB mundial – US$ 6 trilhões – e, no Brasil, cerca de 6%. Um em cada 11 empregos está relacionado ao turismo e o fluxo de turistas vem crescendo ano a ano”, revelou. Existe, no entanto, uma diferença também crescente entre as despesas do brasileiro no exterior e a receita proveniente do Turismo estrangeiro. “Há espaço para desenvolvimento aí”, ponderou Netto. Por outro lado, o palestrante aconselhou os hoteleiros a se desprender do governo e “deixar de ver o BNDES como financiador do setor”. A sessão de encerramento do congresso foi ministrada pelo consultor Stephen Kanitz, que falou sobre o novo perfil de turistas brasileiros, incluindo a nova classe média. O palestrante apontou que estão dentro deste segmento as pessoas que conseguem poupar 10% de seu salário e que já conseguem tirar férias. Para atender este público, é preciso investir em produtos populares, mas de qualidade. Mas o desafio do hoteleiro iria além da conquista da nova classe média, o perfil do turista como um todo estaria em transformação. “O dinheiro está mudando de mãos, das capitais para o interior, do Sudeste para o Nordeste, da agricultura para os serviços, dos mercados tradicionais para os mercados étnicos”, exemplificou Kanitz. O Turismo para a terceira idade seria um nicho que pode ser melhor explorado, especialmente nos resorts do Nordeste. “Há muitos velhos americanos e europeus querendo viajar para um lugar quente”. As gerações mais novas já teriam uma demanda diferente, na opinião do palestrante. “Essa criançada quer entrar no seu hotel e imediatamente conectar-se à internet. Tomem cuidado com essa história de cobrar pelo acesso”, alertou.

Primeira edição da Food Hospitality no Brasil apresentou 180 marcas Ricardo Domingues, Enrico Fermi, Stephen Kanitz, Paulo Somucci e José Manuel Garrido

Marcelo Pedroso, ex-diretor de Mercados Internacionais da Embratur, e Mari Masgrau, do M&E

Roberto Rotter e Flávia Matos, respectivamente presidente e diretora executiva do Fohb

Um dos destaques do 55º Conotel foi a realização, em paralelo ao congresso, da Food Hospitality World, organizada pelo Grupo Cipa – Fiera Milano. Pela primeira vez no Brasil, o evento reuniu 180 marcas – das quais 35 internacionais – em 80 estandes. Segundo José Roberto Sevieri, diretor do grupo, o modelo de evento ideal é aquele que une soluções e conhecimento, objetivo da parceria com o Conotel. “Nosso objetivo é abrir portas para empresas estrangeiras para fazer acordos com distribuidores e compradores brasileiros”, afirmou. A ideia era fazer um matchmaking com expositores e participantes: 80 grandes compradores, 170 atacadistas, 280 varejistas, 150 hospitais, 40 resorts e 28 marcas internacionais operantes no Brasil foram contatados para prospectar negócios para a feira.

Abril de 2013 - 2ª quinzena

A 55ª edição do Congresso Nacional de Hotéis (Conotel), realizada no final de março em São Paulo, reuniu cerca de 1.200 pessoas, para debater temas como os grandes eventos esportivos dos próximos anos e a capacitação de mão de obra do setor. A preparação dos profissionais da hotelaria é, segundo Enrico Fermi, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH), o grande desafio do segmento para os próximos anos. Fermi ressaltou que a entidade vem dialogando com o Ministério do Turismo, para mostrar a importância da ABIH, Resorts Brasil e FBHA para o segmento. Outro pleito da hotelaria junto ao governo federal é a flexibilização do sistema de contratação temporária. “Trabalhamos em uma área sazonal. Precisamos discutir alternativas para isto”, apontou Fermi. O Ministério do Turismo fez-se presente e afirmou buscar um trabalho em conjunto com os hotéis para o melhor desempenho do Turismo como um todo. Vinícius Lummertz, secretário nacional de políticas da pasta, fez um apelo aos hoteleiros, para que apoiem as iniciativas do MTur, como o SBClass. “Este é um momento histórico para o Turismo no País, é uma atividade que brilha”, disse o secretário, apontando as metas do ministério para os próximos anos. A estimativa é de que, até 2022, o Brasil seja a 5ª maior economia no setor de Turismo, mas a meta do governo é chegar a 3ª posição. “Se trabalharmos em cima do nosso plano de desenvolvimento e reforçar todos os segmentos do setor, podemos chegar ao nosso objetivo”, disse. “O investimento na nossa porta de entrada para turistas – o Rio de Janeiro – impulsionará o Brasil em direção à nossa meta”, reforçou.

13


HOTELARIA

AGÊNCIAS/OPERADORAS

Resorts registram aumento na diária média e RevPar em 2012

Abril de 2013 - 2ª quinzena

Juliana Bellegard

14

A Resorts Brasil divulgou a primeira edição impressa do estudo Resorts Brasil em Perspectiva, no fim de março, com dados do desempenho dos empreendimentos associados em 2011 e 2012. A publicação, produzida em parceria com o Senac, revela que os resorts tiveram, de um ano para o outro, crescimento em seus índices de RevPar (receita por apartamento disponível) e diária média. Mesmo com a ocupação quase estável entre 2011 e 2012, a diária média cresceu 3,7% de um ano para o outro. Em 2012, o índice foi de R$ 547,72. Como resultado, viu-se um RevPar positivo, R$ 288,58 no último ano, com acréscimo de 3,02% em relação ao ano anterior. Dilson Fonseca, presidente da entidade, afirmou que os resultados devem ser vistos como muito bons, uma vez que o setor passa por dificuldades, incluindo a queda da demanda estrangeira. Com o crescimento da demanda nacional e os benefícios da desoneração na folha de pagamento, os resorts fecharam o período em uma situação positiva.

Ricardo Domingues e Dilson Fonseca, respectivamente diretor executivo e presidente da Resorts Brasil

Uma das metas para este ano é combater a sazonalidade, que ainda é um problema para os empreendimentos. De acordo com Ricardo Domingues, diretor executivo da entidade, os meses de maio e junho são fracos tanto para lazer quanto para o corporativo. “Por isso foi louvável a iniciativa da Braztoa de criar a Turismo Week”, ponderou o dirigente. Ele revelou ainda que os resorts devem lançar, durante a próxima WTM Latin America, uma promoção para incentivar o Turismo na baixa temporada.

Othon cresce 17,2% em 2012 Luiz Marcos Fernandes A receita líquida da Rede de Hotéis Othon registrou um aumento de 17,2% em 2012, em comparação com o ano anterior. Ao mesmo tempo, o Ebitda Ajustado cresceu 19,4%, a diária média, 23,7%, e a taxa de ocupação chegou a 80%. O Revpar (receita por apartamento disponível) teve um incremento de 22,1%. “Elaboramos um plano de expansão que inclui o interior de São Paulo. A partir da inauguração do Araraquara Othon Suítes, passaremos a contar com 261 apartamentos. A rede já possui unidades na capital, em Limeira, São José dos Campos e Pirassununga”, disse Fernando Chabert, diretor superintendente da Rede Othon. O Grupo conta com 2.822 apartamentos, em 19 hotéis. Esse mês inaugura o Araraquara Othon Suítes, e a quinta unidade em Portugal.

Michel Tuma Ness

Michelão, uma trajetória de sucesso Anderson Masetto No final de março, os associados do São Paulo Convention & Visitors Bureau (SPCVB) participaram do 1º Café da Manhã de Relacionamento da entidade neste ano. Eles assistiram a um talk show no qual Michel Tuma Ness, presidente da Fenactur e do Clube do Feijão Amigo, contou a sua história de vida e a trajetória vitoriosa no Turismo. Michelão falou, em tom bem humorado, que começou a trabalhar aos nove anos como engraxate até assumir a presidência da Transbrasil, em 2002, onde acabou ficando apenas uma semana no cargo. Antes disso, fez carreira como vendedor, comercializando desde cintos, sapatos, máquinas de lavar, esparadrapos, até anúncios nas Listas Telefônicas. “Entrei no Turismo pelas mãos de um amigo de infância, o Tasso Gadzanis, que na época trabalhava no Banco Econômico”, contou. Na época, Ness passou a vender pacotes para a Copa do Mundo. Depois disso, ele criou a sua própria agência, a Status.

Para WTAAA, agências e OTAs são iguais

Antonio Azevedo, presidente da Abav, e Lars Thynkier, presidente da WTAAA

Anderson Masetto A associação que representa os agentes de viagens dos principais mercados do mundo esteve em São Paulo no final de março. Os líderes da World Travel Agents Association Alliance (WTAAA) realizaram a primeira reunião da entidade no Brasil, tendo a Abav – que ingressou no grupo em setembro do ano passado – como anfitriã. Entre os temas tratados por eles, estava a questão das Online Travel Agencies (OTAs), assunto que costuma causar polêmica por aqui. Para o presidente da WTAAA, Lars Thynkier, embora em muitos países, inclusive no Brasil, se discuta a concorrência das agências de viagens tradicionais com as OTAs, elas estão todas em uma mesma categoria. “Esta foi uma das decisões que tomamos. Nós, agentes, seja do eletrônico ou de loja, somos da mesma indústria, do mesmo mercado e devemos ter uma só voz”, declarou. “A nossa preocupação deve ser sempre com o cliente. Em mantê-lo informado e com opções para que ele saiba o valor que um agente de viagens pode agregar a sua compra”, complementou. Foi a primeira vez que o grupo se reuniu na América Latina. Estiveram presentes representantes da Asta (Estados Unidos), AFTA (Austrália), Asata (África do Sul), Tafi (Índia), ECTAA (União Europeia), BCD Travel (Nova Zelândia) e DRF (Dinamarca). “Ter este evento no Brasil é muito importante para nós, pois essas associações juntas representam 80% do total de bilhetes aéreos emitidos no mundo todo”, comentou o presidente da Abav Nacional, Antonio Azevedo. Thynkier afirmou que, devido à representatividade, a WTAA tem uma interação muito grande com a Iata e está sempre presente nas discussões que possam afetar os agentes de viagens do mundo todo. Ele reiterou os esforços da entidade para eliminar as ADMs e acompanhar de perto as discussões sobre o New Distribution Capacity (NDC). O Brasil foi o segundo país dos chamados Brics a estar no grupo.


AGÊNCIAS/OPERADORAS

Abav espera 80 mil visitantes e participação de 60 países para Feira das Américas Luiz Marcos Fernandes e Luciano Palumbo

Confira as novidades para a Feira das Américas Espaço Corporativo - A ilha Corporativa Abracorp será anexa ao Buyers Club e terá uma infraestrutura diferenciada. O espaço será aberta a todos os participantes e ainda mais focada nos negócios junto ao setor corporativo, de incentivo e congressos.. Vila do Saber - O espaço será ampliado para 3.200 metros quadrados, com 12 salas de treinamento, que poderão abrigar entre 50 e 150 participantes. A intenção é capacitar 6.500 profissionais. Terá parceria com o ICCABAV (Instituto de Capacitação e Certificação da ABAV). Rodadas de Negócios - Já as rodadas de negócios dever contar com a presença de 700 compradores convidados, em um espaço de 600 metros quadrados. Estão confirmados, também mais de 700 hosted buyers (compradores convidados). Ocupará um espaço de 600 m². e a cooperação técnica será da Embratur. Espaço Braztoa - Terá a presença de pelo menos 75 operadoras associadas e ocupará um espaço de 1.200 metros quadrados. Área Brasil - Vai ocupar uma área de 14 mil metros quadrados, Azevedo falou da importância desta área como espaço de promoção. Seminários ITB - Também foi confirmada a segunda edição do seminário com a ITB de Berlim abordando temas relativos a sustentabilidade e o mercado LGBT. A parceria estratégica com a ITB Berlin (Alemanha),

A Assist Card apresentou uma campanha de incentivo às vendas para as agências de viagem e corretoras de seguros, em todos os 16 países da América Latina em que atua. A iniciativa, que leva o nome de “Todos a Bordo”, deve atingir mais de 8 mil agentes e 74 mil corretores em países como Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Guatemala, México, Panamá, Paraguai, Perú, Uruguai, entre outros. Até 31 de julho, quem bater sua meta de venda terá o direito de levar um passageiro a bordo de um navio fretado pela Assist Card, para uma viagem de três dias pelas Bahamas, com all inclusive. O prêmio inclui o traslado do país de origem até o Porto de Miami (EUA), de onde partirá o cruzeiro, e hotel, caso seja necessário devido a diferença entre o aéreo e a hora do embarque. A viagem deverá ser realizada no

lidade proporcionar maior integração e fortalecimento do setor, uma vez que as entidades têm atuações complementares”, ressaltou. Já em realização ao Salão do Turismo lembrou que “A decisão do Ministério de Turismo em promovê-lo durante o evento reforça, sim, o potencial que a Abav conquistou ao longo destas 40 edições. O apoio do MTur a esta feira que é considerada o maior evento do gênero no continente tem por objetivo incentivar a promoção dos destinos brasileiros, contando com espaço para exposição do artesanato e divulgação dos atrativos turísticos de cada região”, ressaltou. Azevedo destacou o incremento das

Rodadas de Negócios, a ampliação da Vila do Saber, da Aldeia dos Sabores e do Espaço Corporativo e enfatizou a Área Brasil, entre outros espaços de exposição destinados à divulgação do artesanato e dos atrativos turísticos de todos os Estados brasileiros participantes.“A 41ª ABAV é uma excelente oportunidade para o mercado do turismo nacional. Além de abrirmos para a visitação pública, ação que trará retorno futuro às agências, diversos compradores internacionais estarão presentes no Anhembi neste período. Este é o momento ideal para o turismo brasileiro reafirmar seu potencial de crescimento”, afirma o presidente.

15

que é também a maior e melhor feira do setor deve ser fortalecida. Aldeia dos Sabores - lém de reunir os diferenciais gastronômicos de variados destinos nacionais e internacionais, também servirá como praça de alimentação. Temas - Haverão dois seminários técnicos âncoras. O primeiro sobre os legados da Copa do Mundo e o segundo abordando o impacto do turismo mundial na economia. Solenidade de Abertura - Terá novidades. A presidente Dilma Rousseff foi convidada para a abertura mas não teve seu nome confirmado. Existe a possibilidade de se voltar a ter um estado Patrono como aconteceu anteriormente. Haverá também um grande auditório com 1.000 lugares para abertura oficial do evento, de palestras magnas e que também possibilitarão o acesso, no fim de semana, ao consumidor final; Expositores - Empresas como CVC, Rextur/Advance, Bancorbrás, Ancoradouro, Queensberry, Schultz, Quality, Lusanova, Politours, Pachá Tour, Kalluah, BRT Tourism, Alvia Tours e Crown Tour Maldives estão já confirmados entre os mais de 2.700 expositores. Horário - Profissionais do setor: 4, 5 e 6 de setembro – 12h00 às 19h00; Consumidor final: 7 de setembro (sábado) – 13h00 às 20h00 (entrada até 18h30) - 8 de setembro (domingo) – 13h00 às 20h00 (entrada até 18h30).

Assist Card lança Campanha de Incentivo para agências Luiz Marcos Fernandes

viagens ou produtos turísticos durante a realização da feira. A abertura do evento ao público final não visa o lucro, mas, sim, fomentar o desejo de viajar e conhecer produtos e serviços associados, e enfatizar aos consumidores a importância de se fechar pacotes com agentes de viagens associados à Abav, uma vez que representam o maior canal de distribuição do Turismo no país”, lembrou. Ele destacou a parceria com a Braztoa e com o MTur. “Isto fortalecerá ainda mais a presença de grandes operadoras na feira, que, até o momento, já registra a confirmação de 75 empresas associadas. O acordo firmado com a Braztoa tem como fina-

último trimestre deste ano. Para ganhar, basta que a agência cumpra a meta estabelecida pela Assist Card. Agências de viagem e corretoras de seguros com sucursais serão contabilizadas como unidades independentes, tendo cada uma seu próprio objetivo. É importante lembrar que não existe limite de quantidade de passageiros que cada parceiro poderá levar. Se uma unidade dobrar a sua meta, por exemplo, poderá levar dois passageiros.“Queremos que os agentes de viagem e os corretores de seguros, nossos principais parceiros comerciais, viajem conosco pelo Caribe. Como essa iniciativa não envolve sorteio, ou seja, basta vender para ganhar, acredito que será um grande sucesso”, conclui Daniel Prieto, Country Manager da Assist Card Brasil. Para saber mais sobre essa campanha de incentivo, basta acessar o site www.todosabordoconac.com

Abril de 2013 - 2ª quinzena

O presidente da Abav Nacional, Antonio Azevedo, confirmou durante coletiva de lançamento da Feira das Américas que o evento será aberto ao público nos dias 7 e 8 de setembro e faltam apenas 20% de espaço para comercialização. “Faltando menos de cinco meses para sua realização, a Abav 2013 tem 80% de sua área de exposição comercializada e já existe lista

de espera para determinadas áreas. A expectativa é de que a feira conte com 2.700 expositores, presença de mais de 60 países e público aproximado de 80 mil visitantes – 30 mil profissionais do setor de Viagens e Turismo e 50 mil consumidores finais”, afirmou. Azevedo acredita que a realização do evento no Pavilhão Anhembi possibilitará melhor circulação e integração do público, já que a feira terá lugar em um único pavilhão. “Não poderá haver qualquer tipo de comercialização de

Antonio Azevedo apresenta com seus parceiros as novidades para a Feira das Américas este ano em São Paulo


AGÊNCIAS/OPERADORAS

Mendoza (Argentina) recebe agentes brasileiros

Paulo Finger e a equipe da New Line

Abril de 2013 - 2ª quinzena

Juliana Bellegard

16

A província argentina de Mendoza é uma das poucas regiões que atua de forma independente do governo da Argentina para promover o destino no mercado brasileiro. O escritório de Turismo da província quer ampliar o número de visitantes provenientes do Brasil em até 8% neste ano e, desde dezembro, por conta de um acordo de cooperação assinado com a Braztoa, recebe grupos de famtour das principais operadoras brasileiras. Até o final do ano, serão 13 viagens. Em meados de março, um grupo de sete agentes da CVC fez um roteiro pela cidade de Mendoza, Vale do Uco, Maipú e região leste da província e Aconcágua. “A aliança com a Braztoa é algo estratégico, pois o mercado brasileiro é muito importante para a Argentina”, revelou Federico Flores, diretor de promoção e relações institucionais do Turismo de Mendoza. Atualmente, dos 2,5 milhões de

New Line estima aumento nas vendas com bloqueios para região Nordeste Juliana Bellegard

Romina Cultera e Federico Flores, do Ministério do Turismo de Mendoza

visitantes anuais do destino, 95 mil são brasileiros. Além das viagens, o executivo explicou que há outras ações de capacitação e promoção planejadas para este ano, que também fazem parte da parceria com a Braztoa. Entre as iniciativas, está a participação com estande nas principais feiras de Turismo brasileiras.

Para a temporada de férias de julho, a New Line aposta em seus produtos mais tradicionais, tanto nacionais quanto internacionais. “Queremos incrementar os bloqueios nacionais para o Nordeste, Foz do Iguaçu e Serras Gaúchas”, declarou o presidente da operadora, Paulo Finger, enfatizando a importância do Nordeste. A região representa metade das vendas da operadora e deve ter um crescimento de 20% neste ano, estima Finger. Entre os lançamentos, estão os pacotes

aéreos e terrestres de Fórmula 1, que devem começar a ser vendidos entre este mês e o próximo; e dois produtos tradicionais para Orlando – as saídas da Disney para a chamada “semana do saco cheio”, em outubro, e a Black Friday, em novembro. Embora os feriados deste ano desfavoreçam as viagens – já que caem em sábados ou em alguma sexta-feira –, o executivo acredita que a operadora terá um balanço positivo. “A expectativa para 2013 é um crescimento moderado, pois o consumidor está mais comedido. A ideia é que seja algo em torno de 10%”, revelou.

Roteiros pelo Brasil são novidades do catálogo 2013 da New It Luiz Marcos Fernandes A inclusão de roteiros pelo Brasil e a ampliação da equipe de atendimento para o mercado doméstico foram as novidades dos catálogos 2013 da operadora New It, apresentadas durante feijoada promovida para 250 agentes de viagens, no Centro do Rio de Janeiro. De acordo com o diretor da New It, Nilvando Oliveira, a expectativa das vendas Brasil, para este ano, é superar a marca de 10% do total comercializado pelo grupo. “Ampliamos a equipe, que passou a ter seis funcionários, e a ideia é termos a partir de agora especialistas no atendimento em todos os departamentos”, adiantou Nilvando Oliveira. Já a presidente da New It, Ana Lucia, destacou o apoio das empresas parceiras como American Airlines, Santander, Special Tours, Touristcard e Surland. Ela agradeceu o apoio dos agentes de viagens e lembrou que a categoria precisa se capacitar. “Lembro que Florida continua sendo o nosso carro chefe e o foco é para grupos. Temos já 35 fechados e outros 48 em conclusão. Somos a consolidadora com o maior número de vendas para esse destino no Rio de Janeiro”, reforçou. Já para a Europa, a New It conta com o apoio de pelo menos 12 empresas. Representantes da Surland e da Special Tours, ambas com sede em Madri, participaram do almoço. O responsável pelo departamento de Cruzeiros, Alexandre Lima, confirmou que serão realizados cursos de capacitação em parceria com a Abav ainda neste semestre. A New It também deve anunciar nos próximos dias seu novo portal, com espaço dedicado aos agentes de viagens, que poderão fazer reservas dos produtos e serviços. De acordo com o coordenador do departamento de Vendas Brasil, Jorge Castro, a nova folheteria amplia o leque de ofertas para o mercado doméstico. Já no internacional, o foco continua a ser grupos, mas com novidades como os roteiros Disney Família e Califórnia para Jovens. Há também opções para destinos exóticos como Vietnã, Camboja e Turquia.

Alexandre Lima, Ana Lucia e Nilvando Oliveira, da New It


AGÊNCIAS/OPERADORAS

Dia do Agente de Viagens Capacitação e profissionalismo, requisitos para sobrevivência no mercado

Abav-RJ tem programação para Dia do Agente A Abav-RJ preparou uma programação especial para o Dia do Agente de Viagens, com apoio de empresas do setor, que será realizada na sede da entidade. Segundo George Irmes, presidente da associação, a ideia é oferecer oportunidade de capacitação e atualização aos agentes. “Precisamos transformar o agente num expert da área onde atua e para isso estamos fazendo a nossa parte. Cabe aos agentes participarem e fazerem também a parte deles”. Confira a programação abaixo: 10h às 12h30 – Auditório – Apresentação dos patrocinadores. Sala 1 - Workshop com os patrocinadores (durante todo o dia) 14h às 14h50 – Palestra Mauricio Werner – Tema: O Poder mudou de lado, Satisfação garantida ou o seu cliente te quebra! 14h50 às 15h30 –Mario Gasparini – Tema: Saiba como aproveitar para vender mais e se proteger das consequências das mudanças no comportamento dos passageiros. 16h às 16h50 - Palestra George Irmes – Tema: O produto certo, pelo preço certo, para o cliente certo. 16h50 às 17h40 – Palestra Luiz Eduardo Guimarães e Luciane Irmes – Tema: Direito do Consumidor 18h – Sorteio dos prêmios oferecidos pelos patrocinadores.

da Plantel Turismo, Henrique Jaimovich, acredita que o cliente valoriza o agente de viagem e que o fornecedor reconhece a importância da categoria. “Hoje em dia lutamos pela nossa entidade e pelos nossos interesses”, acredita. Para Ana Cristina Villaça, o importante aos agentes são as parcerias com os fornecedores e o mercado em geral. “Somos reconhecidos, mas a valorização poderia ser maior pela importância que a categoria representa como principal distribuidor de produtos e serviços para esse mercado”, admite. A data vale ser comemorada? - Ao se referir a data comemorativa o presidente da Abav Nacional, Antonio Azevedo questiona se de fato existem motivos para comemorações “Muitos dirão de pronto que não. Nada está como nos velhos e bons tempos... Outros dirão o contrário. Não poderia estar melhor, graças aos novos cenários e melhores oportunidades de negócios. Com ou sem motivos para comemorar, o fato é que a data sugere a reflexão de todos”, sugere ele. O dirigente

lembra os 60 anos de fundação da entidade, que a seu ver devem ser motivo de orgulho e ressalta que a 41ª edição da Feira de Turismo das Américas ocupará 55 mil metros quadrados de área total do Anhembi. “Construímos ao longo destes anos um sólido patrimônio setorial, que permite atender melhor os anseios das associadas”. Garante que a Abav não deve nunca temer enfrentar a concorrência. “Sabemos que nada superará o valor agregado que diferencia e recomenda aos viajantes, em suas viagens de lazer, negócios ou incentivo, que consultem sempre uma qualificada agência de viagens. Somos uma marca de credibilidade, respeitada, ouvida e com forte presença setorial” afirma. Azevedo lembra que a meta é agir com firmeza e foco. Quanto ao que a Abav pode esperar dos agentes, sugere para que no dia 22 de abril se possa parafrasear a clássica pergunta feita por John Kennedy em relação aos EUA: “Não pergunte o que a Abav pode fazer por você, pergunte o que você pode fazer pela sua associação?”.

Abril de 2013 - 2ª quinzena

No dia 22 deste mês, comemoramos o Dia do Agente de Viagens. A data, embora comemorativa, é um tema polêmico, que gera opiniões diversas entre os especialistas do setor. Confira propostas para a valorização destes profissionais e sugestões para que continuem competitivos, de entidades como Abav, Braztoa e Fenactur, além da palavra de quem luta no dia a dia. Capacitação – O presidente da Braztoa, Marco Ferraz, defende que o agente de viagem não tem outro caminho senão o da capacitação e atualização. “O agente é responsável ainda por 70% das vendas das operadoras filiadas. Só por aí você tem uma noção da importância desses profissionais. Mas é preciso que ele seja a cada dia um conhecedor profundo do produto que oferece”, explica. Já o presidente da Abav-RJ, George Irmes diz que o agente de viagens tem que se impor como um expert no assunto. “Você quando vai consultar um arquiteto ou decorador tem de aceitar suas opiniões. O mesmo deveria acontecer com o agente, que não pode ser mais um mero emissor de bilhetes. Ele tem que buscar ocupar seu espaço no mercado e isso por meio da capacitação contínua”, destaca. O presidente da Fenactur, Michel Tuma Ness alerta que, em 50 anos de Turismo, o atual momento é o mais difícil para uma agência se manter no mercado. “Cada vez mais surgem ‘concorrentes’ que, com artifícios outros, oferecem e praticam preços com os quais as agências não podem competir, como as OTAs. Elas praticam um preço tão baixo que, para o Agente poder concorrer com elas, teria que reduzir a sua já pequena margem de lucro. Fica a pergunta: Quem paga os custos fixos das agências? Acredito que as agências de viagens poderão comemorar seu dia quando tivermos uma legislação séria e regras iguais para todos, que permitam ao agente competir em igualdade de condições com todos os canais de venda. Caso isto não aconteça, e rapidamente, vamos comemorar o encerramento das atividades de muitas agências de viagens”, alerta ele. Reconhecimento – Na opinião de alguns agentes de viagens, a categoria deveria ter um reconhecimento e valorização maior. José Maria Santucci, da Sudamerican Tours, defende que, na medida em que o agente se capacita, “ele deve ser mais valorizado e cobrar, inclusive, pelos serviços prestados ao cliente”. Para Cristiana Sampaio, da Rio Travel os fornecedores deveriam ver os agentes como parceiro nos negócios. “Infelizmente, a categoria é parceira apenas nos discursos dos fornecedores e isso não deveria ser assim”. Suely Torino, da Andrews Tour, reforça que o maior desafio hoje de um agente de viagem é a perda da venda de um pacote personalizado pelo próprio agente, com muito esforço, por um pré-definido à disposição na internet. “O cliente vem, pede milhões de alternativas e depois compra num site qualquer e nada recebemos pelo tempo investido”. O diretor

Agente de Viagens nos corredores da Abav 2012

17


AGÊNCIAS/OPERADORAS

Daniel Santos, vice-presidente Comercial da Trend e Modelo Agusta sobrevoando os céus de São Paulo

Trend inova com hotéis, pacotes e... helicópteros

Abril de 2013 - 2ª quinzena

Anderson Masetto

18

A locação de helicópteros é o novo serviço disponibilizado pela Trend em seu sistema para os agentes de viagens. O fretamento deste tipo de aeronave já é rotina para muitos executivos e passou a fazer parte do portfólio da operadora no início de abril. A princípio, o serviço é apenas para São Paulo, mas a empresa estuda ampliar a abrangência no futuro. O novo produto é fruto de uma parceria com a Helipar, empresa especializada no gerenciamento de aeronaves. Segundo o vice-presidente Comercial da Trend, Daniel Santos, o serviço representa uma quebra de paradigma no mercado de Turismo. “É uma solução inovadora, que ainda não existe no mercado. Pois a locação de helicóptero está atrelada a uma plataforma única com diversos produtos, que é o sistema da Trend”, afirmou. “Percebemos que este é um nicho muito pouco

explorado e por iniciativa do nosso presidente, Luis Paulo Luppa, que já tem uma experiência pessoal, começamos a formatar o produto”, complementou. O executivo afirmou que todo o processo foi adequado à realidade do Turismo, com um sistema fácil de ser manuseado. “Mesmo que o agente não conheça nada de helicópteros, em cinco minutos no nosso sistema, ele já estará familiarizado. A nossa ideia é que eles passem a oferecer este produto aos seus clientes. Para eles, a operação será tão simples quanto a reserva de um hotel”, garantiu. Mesmo assim, haverá uma campanha para o lançamento do produto e serão feitos treinamentos aos agentes. As aeronaves disponíveis terão capacidades distintas (seis a oito passageiros) e o preço é por fretamento, não por pessoas. O sistema contempla todos os heliportos homologados e basta o agente selecionar a rota para ter o preço da operação. Há

rotas a partir de R$ 1,2 mil, mas um voo panorâmico de 20 minutos pela capital paulista custa R$ 700. “O ticket médio é bem grande e pagaremos comissão de 10% para os agentes de viagens”, revelou Santos. Santos afirmou que, no início das operações, a ideia é conhecer melhor o mercado e sentir a aceitação dos agentes de viagens, mas já traça metas agressivas. “Esperamos que neste começo a gente tenha pelo menos uma reserva por dia”. Luppa, por sua vez, destacou a facilidade para os clientes. O serviço inclui um veículo privativo que leva o passageiro da área de desembarque até a porta do helicóptero. “Não existe check-in, mas um documento trocado entre os pilotos que permite a análise do prefixo da aeronave”, explicou. Com o sucesso da locação de helicópteros, a Trend projeta voos mais altos: o aluguel de aeronaves de pequeno porte. “Nosso sistema já está preparado para isso.

Luiz Paulo Luppa e Roy Taylor renovam parceria para Workshop Trend

Trend e M&E renovam parceria para o 15º Workshop da Operadora Assim como nas últimas edições, o 15º Workshop da Trend Operadora terá M&E como veículo media partner. A renovação da parceria foi firmada em Abu Dhabi, onde o presidente da Trend, Luis Paulo Luppa, e o vice-presidente do M&E, Roy Taylor, se encontraram. Ambos participaram da Conferência Anual do World Travel and Tourism Council (WTTC), evento do qual o M&E é o media partner no Brasil. Neste ano o evento está de mudança para São Paulo (SP) e será realizado dia 03 de setembro no Centro de Exposições e Convenções Expo Center Norte. A mudança ocorreu devido ao constante crescimento do Workshop que desde 2009 vinha sendo realizado, sempre com grande sucesso, no Bourbon Atibaia Spa Resort em Atibaia (SP). O novo local foi escolhido pensando na comodidade dos participantes para acessarem o local do evento que fica próximo das principais vias da capital, como a Marginal Tietê e a Avenida Cruzeiro do Sul. Outra mudança importante dessa edição é o fato do evento ser realizado um dia antes da 41ª Feira de Turismo das Américas promovida pela Abav. A data foi pensada para garantir a economia de escala e deslocamento dos expositores que irão participar dos dois eventos. O presidente da Abav, Antonio Azevedo, que estará na cidade para a feira da entidade, vai participar da cerimônia de corte da fita do 15º Workshop Trend, momento que representa a abertura oficial do evento. Segundo Andreia Anjos, gerente de Eventos da operadora, esse Workshop terá um novo formato, com mais de 200 estandes, ampliação da ala internacional, além de salas de palestras e a ainda a principal novidade que será o Bar Amigos da Trend. Além, é claro, de todas as outras atrações que já são tradição nos Workshops Trend como o sorteio de um carro zero quilômetro e um supershow com uma banda de sucesso para fechar o evento.

Transmundi lança roteiro Vip para Oktoberfet e programa de incentivo

Equipe daTransmundi prestigiou os lançamentos de 2013

Luiz Marcos Fernandes O lançamento da programação 2013 da operadora Transmundi contou com a presença de 80 agentes de viagens e convidados, no restaurante Symbol, no Rio de Janeiro. Na ocasião, foram apresentados alguns programas, com roteiros para destinos como Dubai, Croácia, além de passeios fluviais pela Europa. O destaque ficou por conta do programa Oktoberfest Vip de Munique. Segundo Marco Moraes, gerente Comercial da Transmundi, o programa é inédito e tem um serviço personalizado para os participantes. “Eles terão entrada privativa, serviço de gastronomia exclusivo e um tratamento diferenciado”, lembrou. Os clientes da Transmundi podem optar por realizar cruzeiros fluviais em diferentes roteiros na Europa, terminando a programação com o Oktoberfest Vip. É o caso do programa Moscou com São Petersburgo, que inclui um roteiro de navegação de 10 dias pelo rio Volga, com pensão completa, e que termina com a grande festa alemã da cerveja. O roteiro tem uma entrada de R$ 2.255 e mais nove parcelas de R$ 1.015. A Transmundi anunciou também um novo programa de incentivo aos agentes de viagens parceiros da operadora, que inclui premiações para quem obter maior número de vendas. Prestigiou o evento no Rio o presidente da operadora, Miguel Andrade, além da diretoria representada por Marcelo Andrade e Paulo Aguiar, do setor comercial.


WWW.MERCADOEEVENTOS.COM.BR

Últimas galerias de fotos  Emirates credita a operadores aumento da oferta no voo do RJ  Confira fotos do Encontro Comercial Braztoa RJ  Braztoa tem faturamento de R$ 10,3 bilhões apesar da queda nas vendas  Em Curaçao, viagem espacial já é realidade  New It lança catálogos 2013 e novidade são roteiros Brasil

TOP 10 mais lidas no site do M&E 1° a 7 de abril 1ª - Brasil é país convidado do Mundo Abreu 2013 2ª - CVC promove mudanças em sua estrutura 3ª - Embratur abre licitação para mapeamento de mercado turístico 4ª - Aéreas vão ter que dar explicações sobre altos preços na Câmara 5ª - Em Curaçao, viagem espacial já é realidade

PERNAMBUCO SERÁ SEDE DA BNTM 2014 A sede da Bolsa de Turismo do Nordeste – BNTM do próximo ano será Pernambuco. Assim, o estado será o responsável pela festa de encerramento da edição deste ano na Bahia, que aconteceu do dia 10 a 14 de abril, em Salvador. “A reunião da CTI Nordeste realizada durante o evento deste ano formalizou a proposta de Pernambuco em sediar a próxima edição. Ainda não temos o local definido, mas temos algumas opções: em um navio atracado no novo Porto de Recife ou em terra, na própria cidade, ou em Porto de Galinhas. Estamos dependendo da conclusão de algumas parcerias”, antecipou ao M&E, o presidente da Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur), Andre Correa.

E-HTL ANUNCIA PARCERIA COM CANGOOROO PARA DISTRIBUIÇÃO DE PRODUTOS A E-HTL – empresa do Grupo Visual e que atua exclusivamente para atender o agente de viagens em suas demandas corporativa e de lazer – é a mais nova integrante do conjunto de fornecedores Cangooroo. Com isso, o usuário da ferramenta tem acesso ao portfólio da E-HTL, que agrega mais de 1.800 hotéis nacionais e mais de 150 mil no exterior. Para Flávio Gomes Louro, diretor da E-HTL, “a adesão ao sistema Cangooroo corresponde exatamente com a estratégia da empresa que é de parceria, suporte pleno aos agentes de viagens, profissionalização de processos e assimilação de novas tecnologias para a distribuição de nosso produto”.

Abav e Braztoa formalizam acordo Enfim foi assinado o contrato entre Abav e Braztoa para realização do Encontro Comercial Braztoa do segundo semestre, dentro da Feira das Américas – que acontece entre os dias 4 e 8 setembro no Anhembi, em São Paulo. A Braztoa contará com 1,2 mil m² e, segundo o seu presidente, Marco Ferraz, todas as operadoras associadas deverão estar presentes. O acordo vale pelos próximos cinco anos. “Tínhamos esta vontade desde o nascimento do nosso Encontro Comercial”, afirmou. “O Brasil necessita de um evento referencial e a Abav será a grande feira de Turismo do Brasil”, completou o presidente da Abav, Antonio Azevedo.

Antonio Azevedo e Marco Ferraz assinando o contrato

1ª - Trend inclui locação de helicópteros no portfólio 2ª - Atout France promove Noite de Gala para operadores e expositores 3ª - Relais & Châteaux apresenta guia 2013 e terá escritório em SP 4ª - Rio CVB lança 2ª edição do livro My Rio 5ª - Emirates homenageia operadoras e OTAs parceiras

Andre Correa, presidente da Empetur

Abril de 2013 - 2ª quinzena

25 a 31 de março ETIHAD ANUNCIA CRESCIMENTO DE 19% NO PRIMEIRO TRIMESTRE A Etihad Airway registrou uma receita com passageiros de US$900 milhões contra US$758 milhões no ano passado, um aumento de 19% e receita com carga de US$193 milhões (2012: US$165 milhões), um aumento de 17%. O número de passageiros transportados no 1º trimestre de 2013 aumentou em 18%, de 2,3 milhões para um recorde de 2,8 milhões. Já o fator de ocupação média foi 80,5%, quatro pontos percentuais a mais do que no ano anterior (2012: 76,5%), apesar de um aumento de 12% na capacidade.A ocupação está acima da média global atual da IATA de 77,1%. A Etihad Cargo também registrou seu mais forte primeiro trimestre, com um aumento de tonelagem de 20%, de 85.152 para 101.776 toneladas. “Os resultados do nosso 1º trimestre de 2013 superaram novamente as tendências globais, registramos o trimestre mais forte da nossa história para a receita de passageiros”, destaca James Hogan, CEO da Etihad Airways. A receita com parcerias de capital e codeshare aumentou 34%, saltando de US$136 milhões para US$182 milhões nos primeiros três meses do ano, o que representa 20% do lucro total no trimestre. “Além de aumentar a receita de faturamento, nossas parcerias de capital vão melhorar os resultados finais, por meio da redução de custos obtida através de sinergias operacionais”, disse Hogan.

19


EVENTOS

Hertz reposiciona marca no mercado brasileiro e quer 30% de crescimento

Abril de 2013 - 2ª quinzena

Juliana Bellegard

20

A Hertz promoveu uma ação de relançamento de sua marca durante o festival musical Lollapalooza, em São Paulo, realizado no final de março. Patrocinadora do evento, a empresa levou convidados para seu estande no Jockey Club, onde aconteceram os shows, e distribuiu folders com 15% de desconto na locação de automóveis para os participantes do festival. “Sempre estivemos no mercado, mas não éramos parte do mercado”, apontou o diretor de marketing da Hertz no Brasil, John Salgaj. Segundo ele, a estratégia de relançamento busca fidelizar um público que já tem o hábito de alugar carros, mas está insatisfeito com o serviço oferecido pelas empresas presentes no mercado; e por outro lado, conquistar um novo público: os jovens de até 30 anos que são viajantes frequen-

Vivian Freire e John Salagaj, respectivamente gerente e diretor de marketing da Hertz no Brasil

tes, mas nem consideram alugar um automóvel. Com o lema Acelerando com o Brasil, a companhia tem uma meta agressiva de entrada no mercado nacional e estima, já para este ano, um crescimento de 30% em seus negócios no País. “Queremos ser parte da cultura de viagens e mostrar que é mais viável e mais confortável utilizar nosso serviço de locação do que depender de táxi”, disse Salagaj. Para tanto, a Hertz investe em outras ações, como uma campanha online e offline desenvolvida pela agência de publicidade DM9; o lançamento do programa Hertz Business Rewards, voltado para as pequenas empresas, e a expansão do programa Gold Plus Rewards. Além da abertura de novas lojas em Santos, São José dos Campos e Osasco, e a recolocação estratégica de lojas como a de Viracopos, que agora está dentro do aeroporto.

Pedro Augusto Guimarães, subsecretário de Turismo da cidade do Rio de Janeiro, e Paulo Senise, superintendente do Rio Convention & Visitors Bureau

Rio CVB lança 2ª edição do livro My Rio Rafael Massadar Há dez anos sendo distribuída nos principais hotéis do Rio de Janeiro, o livro My Rio, produzido pelo Rio Convention & Visitors Bureau, se tornou luxuoso. A segunda edição da obra, apresentada a convidados no fim de março, no Palácio da Cidade, em Botafogo, traz uma série de reportagens sobre destinos turísticos da Cidade Maravilhosa. Distribuídas em 147 páginas, as informações mostram os habituais roteiros de lazer como praias, gastronomia e cultura, mas também o potencial da cidade para a realização de eventos de qualquer tipo ou dimensão. O livro estará disponível nos quartos dos principais hotéis do Rio de Janeiro, mantenedores do Rio CVB. “Além de referência para hóspedes, o livro My Rio é importante instrumento de apoio nas cerca de 40 feiras e exposições, nacionais e internacionais das quais o Rio Convention participa durante o ano. Na Copa das Confederações, vamos fazer um formato revista para distribuir nos eventos paralelos do torneio esportivo”, disse o superintendente do Rio Convention & Visitors Bureau, Paulo Senise. Os capítulos trazem informações sobre destinos obrigatórios para visitantes, entre eles, o Cristo Redentor, Pão de Açúcar, Jardim Botânico, praias, florestas e estádios como o Maracanã, a maioria locações de recentes produções cinematográficas. A arquitetura carioca, representada pelo Theatro Municipal, museus e centros históricos também estão lá. Há ainda espaço para os melhores restaurantes, casas de espetáculos e bares da cidade. Já a noite carioca ganha destaque com a Lapa. Points alternativos do Rio, onde a tradicional bossa nova dá lugar à cultura underground, completam as opções noturnas. “A primeira edição que teve como tema o Carnaval na Cidade Maravilhosa foi consultada por 1,5 milhão de turistas que nos visitaram. Sem dúvida é uma iniciativa que nos orgulha muito e nos ajuda na divulgação da nossa cidade”, afirmou o subsecretário de Turismo da cidade do Rio de Janeiro, Pedro Augusto Guimarães.


EVENTOS

Em Curaçao, viagem espacial já é realidade Lisia Minelli

Roberto Silva, da Sanchat Tour com o ministro de Curaçao, Steve Martina

pacotes especiais para os futuros astronautas e seus acompanhantes”, contou. Segundo ele, além da viagem, os pacotes da operadora incluem estadia e atrativos em Curaçao. Para se tornar um futuro candidato ao passeio espacial, é preciso comprovar excelente saúde e passar nos testes pré-embarque – que in-

cluem simulação em gravidade zero. A aeronave que fará a viagem ao espaço já está em fase final de testes; e segundo Roberto Silva, as aprovações para o voo estão em ordem. A construção da aeronave é de responsabilidade de uma empresa americana e, as viagens, de uma empresa holandesa. “Estamos muito

Ilha do Caribe recebeu 10 mil brasileiros em 2012 e quer voo direto Anderson Masetto Em 2012, a ilha de Curaçao recebeu cerca de 10 mil turistas brasileiros, número que está em crescimento e, segundo o ministro da Economia e Desenvolvimento do país, Steve Martina, deve aumentar ainda mais neste ano. A boa expectativa é motivada pela negociação com a Gol para

um voo direto a partir do Brasil. Martina acredita que a frequência possa ser viabilizada no segundo semestre deste ano. “O mercado brasileiro está crescendo, mas hoje nós temos apenas voos via Colômbia ou Panamá. Estamos em negociações com a Gol para um voo direto, esperamos chegar em breve a um acordo”, contou o ministro em entrevista exclusiva ao M&E. Martina afirmou que a

aposta é em uma apresentação diferenciada do produto para os brasileiros. “Temos um produto diferenciado no Caribe, com muita cultura e atrativos na cidade, além da nossa gastronomia e eventos como o Curaçao North Sea Jazz Festival, que traz grandes artistas internacionais à ilha”. No entanto, a ilha não deixa de ter o sol e praia como carro-chefe. Segundo o ministro, o diferencial está

nas praias pequenas e semidesertas. Ele também citou nichos como mergulho, casamentos e lua de mel como potenciais para o público brasileiro. Há ainda o segmento Mice. “Curaçao é um ótimo destino para reuniões e eventos de pequeno e médio porte, temos hotéis de bandeiras internacionais, além de resorts que podem receber eventos com até mil pessoas”, afirmou.

O governador da Pensilvânia, Tom Corbett fala do destino

Pensilvânia promove destino em São Paulo Uma delegação de 72 membros Pensilvânia, tendo a frente o governador Tom Corbett, promoveu em São Paulo evento com representantes do trade para promover o Turismo do Estado americano. Estiveram presentes Carolyn Newhouse, secretária de Inovação e Investimento, Jack Ferguson e Natalia Gamarra, representantes da Philadelphia CVB. “Sabemos que o brasileiro já é apaixonado por Las Vegas, Nova York e Miami. O que queremos é que o brasileiro se apaixone também pela Filadélfia”, comentou Ferguson em discurso. Tom Corbett ainda disse que o mercado brasileiro é um dos que mais crescem no Estado, tendo registrado 26 mil visitantes em 2011 contra 21 mil no ano anterior. Os números de 2012 serão divulgados em breve.

Abril de 2013 - 2ª quinzena

Já está tudo programado, em abril de 2014 parte de Curaçao o primeiro voo espacial para passageiros civis do mundo. Até o momento, mais de 250 pessoas já compraram o seu bilhete para a viagem. Para Steve Martina, ministro da Economia e Desenvolvimento de Curaçao, a nova atividade será de extrema importância para o destino. “As viagens movimentarão uma cadeia enorme e ainda servirá de marketing para o destino em todo o mundo, afinal, seremos os primeiros a embarcar civis para o espaço”. Roberto Silva, da Sanchat Tour – operadora oficial no Brasil para vendas de pacotes para a viagem espacial – explicou um pouco mais sobre a novidade. “A viagem inaugural só acontece em 2014, mas até lá já estamos nos preparando com

empolgados com a chegada desse novo produto ao destino. Tenho certeza que além de ajudar a economia local com desenvolvimento tecnológico, trará muitos turistas”, concluiu o ministro de Curaçao. Como já informado, os pacotes estão sendo vendidos e, apesar de ainda não haver nenhum brasileiro confirmado para a viagem, muitos estão interessados. Uma novidade que o ministro anunciou com exclusividade para o M&E foi a possibilidade de patrocinar o programa do Gugu Liberato para este primeiro voo. Para o ministro, a promoção e divulgação a parceria será benéfica para o destino, que tem grande interesse em aumentar o número de visitantes brasileiros. Roberto Silva deixou escapar que outro brasileiro interessado em ir ao espaço é o piloto Rubens Barrichello.

21


EVENTOS

Rendez Vous en France

Abril de 2013 - 2ª quinzena

Feira reuniu 900 profissionais para estimular vendas da França como destino

22

Jean Perol e Ricardo Hilda, da Atout France

Luiz Marcos Fernandes Toulouse sediou no mês passado mais uma edição do workshop Rendez Vous en France. O evento organizado pela Atout France Agência de Desenvolvimento do Turismo Francês, com apoio do Turismo da França, reuniu cerca de 900 profissionais de mais de 30 países. O principal objetivo foi divulgar todo o potencial do mercado francês junto aos operadores internacionais. O Brasil, com 33 operadoras, como Nascimento Turismo, CVC e Flytour, foi a terceira delegação em tamanho no evento, numa comprovação do interesse do mercado brasileiro pelo destino. Na solenidade de abertura oficial da oitava edição do Rendez Vous en France, o diretor da Atout France para as Américas, Jean-Philippe Pérol, lembrou que o principal desafio para o crescimento do fluxo de brasileiros na França é conquistar mais voos e promover novos destinos, principalmente do interior. “Nossa campanha já está direcionada para mostrar que a França é muito mais que Paris”, ressaltou. Já a ministra do Turismo da França, Silvia Pynel, fez um apelo aos presentes para que divulgassem o destino França. “Eu peço que nos ajudem a vender a França e, neste sentido, a Atout France tem feito um trabalho de promoção junto aos mercados emissores”, lembrou, depois de destacar que a França lidera o Turismo mundial, com 81,2 milhões de visitantes, que representam 7,1% do PIB francês. A solenidade de abertura foi realizada no Centro Espacial, com direito a astronautas e naves espaciais simulando uma decolagem. Os convidados foram recepcionados com um coquetel de boas-vindas, seguido de jantar. O evento foi aberto pelo presidente do Convention & Visitors Bureau de Toulouse, Pierre Cohen, que, a exemplo do presidente da região dos Médios Pirineus, Martin Malvy, destacou o potencial e a diversidade de atrativos da região das cidades do Médio Pirineus. O evento teve apresentações musicais e outras atrações. Segundo Ricardo Hilda, diretor

adjunto da Atout France, a queda de 15% no número de operadoras brasileiras presentes, em relação ao ano passado, é resultado de fatores como a crise do mercado europeu, a falta de mais promoção e conhecimento do potencial do interior da França. Mesmo assim, lembrou que a delegação brasileira era a terceira em tamanho, ficando atrás da China. Ele informou ainda que a cidade de Clairmon Ferrand já está confirmada como sede do evento para 2014, e Paris para 2015. A Atout France contou com a participação de representantes de 36 países, além de 680 fornecedores de diversos destinos da França. O evento realizado numa área de 11.500 metros quadrados do Centro de Exposições de Toulouse é considerado a maior Bolsa de Negócios da França. Além do workshop, os operadores internacionais puderam optar por um dos oito roteiros de visita a região dos Médios Pirineus, passando por diversas cidades. De acordo com o CEO da Atout France, Christian Mantei, a ideia é fornecer o maior número de informações aos operadores estrangeiros. “Eu espero que todos que venham para esse evento na França possam levar daqui as melhores recordações”, destacou. Segundo a organização, foram realizadas mais de 22 mil reuniões de negócios durante os dois dias do evento. Em torno de 425 operadores internacionais participaram dos tours oferecidos pela organização em 15 destinos turísticos franceses. No último dia, os operadores foram recepcionados com um coquetel na Galeria Lafayete. Portal - Com o objetivo de ampliar a promoção via internet e redes sociais, a Atout France inaugurou neste mês um novo portal (www. rendezvousenfrance.com). Segundo Jean Philipe Perol, o site poderá ser acessado em 17 línguas. “Teremos um site mais versátil e interativo, focando regiões, produtos e serviços da França”, explicou. O dirigente também falou dos projetos para este ano. “Vamos continuar divulgando a França como um destino maior, dando ênfase a regiões como Marselle, onde acontece o Ano da Cultura na França”, adiantou.

Evento reuniu cerca de 900 profissionais de mais de 30 países, inclusive do Brasil


EVENTOS

Operadoras brasileiras buscam diversificação de roteiros para mercado francês Quem também confirmou a realização de bons negócios foi Fernando Santos, da Flytour. Para ele, eventos como o Rendez Vous en France são uma boa oportunidade para que operadores brasileiros diversifiquem a oferta de produtos e roteiros. “Afinal de contas, a França é muito mais do que Paris”, reconheceu. Opinião semelhante manifestou Augusto Cezar Guedes, da Nascimento Turismo. “A Nascimento já vem diversificando seus produtos no mercado francês e a nossa presença aqui foi justamente para incrementar a oferta, inserindo novos destinos”, salientou. Na delegação brasileira, estiveram presentes ainda Luciana Jansen, pela Qualitá Turismo, Maria Fernanda, pela Françatur, Marcos Almeida, da Bahia Travel, Fábio Gontijo, da Tourlines, Fernando Aranha, da Mercatur, Hilton Prado, da HP Travel,

Christian Soliva, do Bancorbrás, Vera Khouri, da KTS Turismo, Marcos Zani, da Tower, Laís Storrer, da Stroll de Curitiba, Carlos Henrique, da Jet Set, Jairo Toledo, da Tainiks de Goiânia, Veronique Buison, da Biarritz, Paula de Marco, da Atout France, Adriano Ribeiro, da Map Turismo, Helio Matsuoka, da Voetur, Sunny Koike, da Quickly, Daniel Gozalo, da Master Turismo, Caroline Putnoki, da Cap Amazon, Fábio Gontijo, da Tourline, Leila Minatogawa, da Designer Tours, Dora Zaverucha, da ITS Turismo, Flavia Belluci, da Tour House e Gleber Ferreira, da GM Viagens. A maior reclamação por parte dos operadores brasileiros foi em relação à localização do hotel escolhido pela Atout France para receber a delegação, o apart hotel Adagio, que ficava numa área isolada, distante do centro de Toulouse cerca de 30 minutos.

Operadores brasileiros em confraternização na festa de Gala com Ricardo Hilda, da Atout France

Abril de 2013 - 2ª quinzena

A participação de representantes das operadoras brasileiras no Rendez Vous en France comprovou o interesse pelo mercado francês. A operadora CVC esteve presente no evento com o objetivo de oferecer novos destinos como Nice, Cote D´Azur, Canes e Eurodisney, informou Felipe Dias, gerente da CVC. “Nossa proposta é diversificar a oferta de produtos na França, além do carro chefe que é Paris, pois acreditamos que o brasileiro tem muito a conhecer em termos de produtos e serviços nas mais diversas categorias”, adiantou. Já Alberto Bacarin, gerente para a Europa, confirmou que a França é líder em vendas na rota da Europa. “De fato, o mercado francês sempre teve um grande apelo junto ao brasileiro”, lembrou. A CVC conta com um escritório em Paris para assistência aos clientes, sob a direção de Silvia Helena de Cerqueira.

23

A ministra do Turismo da França, Silvia Pynel

O CEO da Atout France, Christian Mantei

Autoridades e representantes da Atout France na solenidade de abertura

Paula de Marco, da Atout France

Augusto Guedes, Nascimento Turismo e Fernando Santos, da Flytour

Corredores tiveram um grande movimento nos dois dias do evento

Christina Soliva do Bancorbras e Vera Khouri da KTS

Silvia Helena, Alberto Bacarin e Felipe Dias, equipe CVC com fornecedores locais


EVENTOS

Mais de 600 agentes prestigiaram Braztoa Rio

profissional, como as capacitações da Argentina, sobre Mar del Plata e Córdoba. A edição recebeu o Selo Evento Neutro Verde, da ECCAPLAN, direcionado às organizações e pessoas preocupadas em entender e compensar a forma que impactam o meio ambiente. O destaque do encerramento foi o coquetel oferecido aos agentes de viagens. Sustentabilidade - A segunda

edição do Prêmio Braztoa de Sustentabilidade deste ano terá como novidade a inclusão das agências de viagens que adotam essa prática. A novidade foi confirmada por Marco Ferraz. “Já vínhamos trabalhando com o tema Sustentabilidade e, com essa parceria com a Travelport, Abav e Eccaplan, vamos investir ainda mais”, adiantou. Fernando Beltrame, diretor da Eccaplan, alertou sobre os impactos do

consumo na preservação ambiental. “O setor aéreo já tem demonstrado uma preocupação com esse tema, onde o impacto ambiental é de 3% sobre todo tipo de gastos em energia. A Trip Advisor lembra que 71% das pessoas já adotam práticas sustentáveis”. Na opinião dele, o cenário no país pode mudar a partir de ações das empresas. “Não adianta afirmar que se têm práticas de sustentabilidade se na realidade isso não acontece. Precisamos adotar uma política de conscientização”. Prestigiaram o evento, George Irmes, presidente da Abav-RJ, Roberto Silva, da Sanchat Tour, Jaime Rios, da Aerolíneas Argentinas, Carlos Del Bianco, da Del Bianco, e Ricardo Viola, da Travelport. Mônica Samia, diretora executiva da Braztoa, destacou o programa Sustentabilidade Braztoa. “Hoje temos parceiros dispostos a investir conosco nessa ideia e começamos focados na gestão dos

Pedro Mafort e Diego Landim, da AbreuTur

Aroldo Schultz e Luís Borges, da RCA

Adriana Sales e Inês Fabres ,da Ait Operadora

Roy Taylor, do M&E, e Marco Ferraz, da Braztoa

Renata Araujo, Geraldo Ramos, e Roy Taylor, do M&E com Marco Ferraz e Roberto Silva, da Sanchat, em visita ao estande do M&E

Jaime de Almeida, Yeise de Almeida e Mónica Destri, da Argentina

Atilo Medeiros, Rosicler Rieger e Carlos Souza, de Santa Catarina

Nelson Filho Juciara Evangelista e Martha Martis, da MK Travel

Ted Gonçalves, Marcelo de Souza Rolim e Alex Calibria, da Royal Caribbean

Deyne Dantas e Vinicius Freitas da Costa Cruzeiros divulgam temporada 2014

Michael Barkoczy e Felipe Coimbra, da FlyTour Viagens

Priscila Labanca, Rogério Ferreira e Isabella Lima, da Nascimento Turismo

Abril de 2013 - 2ª quinzena

Luiz Marcos Fernandes e Pamela Mascarenhas

24

O 6º Encontro Comercial Braztoa Rio de Janeiro, realizado pela Associação Brasileira das Operadoras de Turismo, contou com a presença de 609 agentes de viagens e 156 expositores. “Recebemos um número de agentes muito próximo ao registrado no ano passado, o que é positivo para nós. Pelo que escutamos dos participantes, todos gostaram, o movimento foi bom. Disponibilizamos formulários para receber sugestões dos participantes para a próxima edição”, declarou Marco Ferraz, presidente da Braztoa, que aproveitou para ressaltar a parceria com a Abav-RJ para a próxima edição, aproveitando o grande momento pelo qual o Rio está passando. Exclusivo para os agentes de viagem, o evento reuniu as principais empresas do setor, além de promover atividades de atualização

Pablo Vilaseca e Érica Pereira, da MSC

Luis Galino e Ana Paula Brandao Diniz, da FirsTar

Marco Ferraz, presidente da Braztoa e George Irmes, da Abav-RJ , na abertura com autoridades

Thiago Quintanilha, Roberto Silva e Sergio Santos da Sanchat Tours

Marcus Vinicius, José Antonio Alcantara e William Tegio, da Paraíba

Ricardo Delfin e Alexandre Dias, da Visual Turismo

nossos associados. No ano passado, trabalhamos com 20 empresas com práticas sustentáveis e criamos um prêmio”, lembrou. Segundo ela o importante é a mobilização geral. O presidente da Abav-RJ, George Irmes, destacou a parceria com a Braztoa. “Colocamos nossa sede à disposição da Braztoa e vamos idealizar programas de sustentabilidade junto aos agentes”, informou. Comemoração - A Braztoa comemorou um importante passo para a aprovação da emenda à Medida Provisória 589/2012, que revoga uma instrução normativa criada em 2010, pela Receita Federal, que fixou limites de despesas dos passageiros com direito à isenção de Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (IRRF). Em articulação com Governo Federal e alinhada com outras entidades do setor, como a Abremar, a Braztoa sensibilizou o executivo federal e as autoridades tributárias para isentar as operadoras desses tributos.

Leandro Macharet, Amarilis Bastos e Paulo Machado, da Tam Viagens


EVENTOS

Braztoa comemora incremento de 8% nas vendas em 2012

Confira novidades apresentadas Travelport – A empresa mostrou aos agentes de viagens suas novas ferramentas, como a Travelport Mobile Agent, aplicação desenvolvida para assinantes que utilizam o Galileo. Outra novidade foi o Travelport Smartpoint App, uma evolução do Galileo Desktop, que aperfeiçoa o fluxo de trabalho dos canais de atendimento das agências. Visual – A operadora apresentou os novos contratados da equipe de Vendas: Jucimar Pereira, Juliana Eboli e Marcelo Oliveira, que trabalhavam na Shangri-lá. Também mostrou seu novo portal com ferramentas para os agentes de viagens, além do pacote de quatro noites para Punta Del Este, com hospedagem no Conrad. MSC - Apresentou a temporada 2013-2014, com destaque para a vinda do MSC Preziosa, que fará roteiros de Santos para o Nordeste. Deu destaque também para as saídas do MSC Orchestra, do porto do Rio. Sanchat - Deu ênfase para os novos voos da Cubana de Aviação, que começam no dia 9 de julho, ligando São Paulo a Havana, uma vez por semana. Outra novidade foi a parceria com a Pullmantur para cruzeiros pelo Caribe. E-HTL - Apresentou durante a Braztoa Rio, a campanha direcionada aos agentes de viagens intitulada “Ganhe 1 tablet por semana até o final do ano”. A iniciativa garante, até dezembro deste ano, prêmios de 40 tablets aos agentes de viagens que mais venderem os produtos E-HTL, nas categorias Hotelaria Nacional, Hotelaria Internacional e locação de veículos. Nascimento Turismo - Apresentou na sua folheteria para 2013 o programa Lista de Casamento, pelo qual é possível oferecer pacotes para os noivos. Também reforçou as vendas online e deu grande ênfase aos pacotes nacionais. Flytour - Mostrou aos agentes de viagens seu novo portal com ferramentas que permitem reservas nos circuitos pela Europa, os programas Fly and Drive e um novo espaço para reservas de voos. RCA - Apresentou seu novo site e apresentou três campanhas simultâneas, com programas de incentivo para os agentes de viagens, cruzeiros de cortesia para três agentes de viagens na venda dos pacotes para o Disney Cruise e um premio de viagem a Buenos Aires para os 10 agentes com maior número de vendas de produtos RCA. Schultz - Destacou sua nova folheteria 800 roteiros, entre eles alguns produtos novos como o Terra Santa para grupos, com duração a partir de oito dias. NCL - Divulgou o novo navio Breakway, que inicia suas rotas em maio, com roteiros de uma semana a partir de Nova York até as Bermudas. Costa Cruzeiros - Apresentou os cruzeiros para a temporada 2013/2014, com destaque para a saída do Costa Favolosa do porto do Rio, que fará roteiros de Natal, Réveillon e Carnaval. Argentina - O coordenador do Mercado Brasil do Instituto Nacional de Promoção Turística da Argentina (Inprotur), Jaime Rios, confirmou negociações Argentinas para voos diretos entre São Paulo e Bariloche, no mês de julho, além de Mendoza. Já em relação à parceria com a Braztoa, confirmou investimentos de US$ 2 milhões para a elaboração de um portal temático,

Junior Bomfim, Simone Ricio, Tatiana Meneses e Alexandre Camargo, equipe da E-htl

Deputado Otávio Leite

Movimento nos corredores do Encontro Comercial foi intenso

Abril de 2013 - 2ª quinzena

Apesar da queda de 4% no volume de pacotes vendidos pelas operadoras associadas, o total no faturamento das vendas subiu 8% em 2012, chegando a R$ 10,3 bilhões. “Para este ano, nossa expectativa é crescer 10%. Estamos apostando na recuperação do mercado a partir do segundo semestre”, adiantou, lembrando que o câmbio subiu 20% no período. Marco Ferraz também confirmou a intenção de realizar um segundo encontro comercial no Rio de Janeiro, em parceria com a Abav-RJ. “Creio que poderá ser em outubro, mas dificilmente haverá tempo hábil para acontecer neste ano, ficando mesmo para 2014”, destacou. Em relação às tendências do mercado, disse que as vendas se concentram atualmente no nacional, que respondem por dois terços do total. “No faturamento das vendas, eu diria que [o nacional] representa 50%”.

Renato de Paula da MGM

Paulo Aguiar, Miguel Andrade, Luz Vital e Marco Moraes da Transmundi

Ana Tereza, Aristides Patricio, Carlos Fraga e Samantha da Silva, daTrend

25


EVENTOS/WTTC 2013

Travel & Tourism: indústria em constante transformação Setor aéreo, hotelaria e tecnologia. WTTC 2013 mostrou que a cada ano se renovam as possibilidades e desafios dos segmentos turísticos

da demanda proveniente das novas classes médias da Ásia”, reforçou David Scowsill, presidente e CEO do WTTC. “Temos ouvido falar sobre as preocupações com aeroportos, cruzeiros, ferrovias, operadores de Turismo e empresas de gestão de viagens. Quando você compila o que eles têm a dizer,

toda a indústria está às voltas com o mesmo problema - como construir sistemas de distribuição e infraestrutura adequados (e de forma sustentável), a fim de absorver o crescimento futuro das viagens e Turismo”, garantiu. Em 2023, a contribuição econômica total da indústria para o PIB será de US$

10,5 trilhões, e 1 em cada 10 postos de trabalho. “Que outra indústria pode reivindicar tal crescimento constante e sustentável nestes tempos conturbados?”, questionou o presidente do WTTC. A Ásia continuará a liderar o crescimento do setor ao longo da próxima década, com um incremento médio anual de mais de 6%. Em 2023, a China vai ultrapassar os Estados Unidos com o maior número de viajantes do mundo e como economia do Turismo. “Estes números e previsões podem fazer você parar e pensar. Que tipo de impacto isso terá sobre nossa indústria e na economia em geral? Setores público e privado devem planejar juntos o futuro a longo prazo, se concentrar em estratégias de longo prazo, e construir infraestrutura sustentável. Precisamos trabalhar juntos mais do que nunca com um plano, não

Luis Paulo Luppa, da Trend, com Luciane Leite, da SPTuris e Roy Taylor, do M&E

Tohama Nabulsi e Malia Asfour, do Turismo da Jordânia

Luiz Mór, vice-presidente da Tap, com sua esposa Rosane

Abril de 2013 - 2ª quinzena

Natália Strucchi

26

A conferência anual do World Travel and Tourism Council (WTTC), do qual o M&E é media partner no Brasil, foi realizada neste ano entre os dias 9 e 10 de abril, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes. Os dois dias foram marcados por debates que envolveram os principais setores da indústria do Turismo. Não importa o segmento, o fato é que, ao longo dos últimos anos, a velocidade com que o cenário muda é cada vez maior, por isso é preciso estar preparado. “Os últimos dois dias nos deram muito o que pensar. No setor da aviação, a indústria precisa do apoio maciço do governo para resolver algumas das suas deficiências estruturais. Na indústria hoteleira, a ordem mundial está mudando também. O foco passa ser a satisfação

David Scowsill, presidente e CEO do WTTC

Mubarak Al Muhairi, diretor geral do Abu Dhabi Tourism & Culture Authority

Marcelo Rehder, da SPTuris

David Scowsill entrevistando Bill Clinton

Taleb Rifai, secretário geral da OMT

Lee McCabe, Global Head of Travel do Facebook

Manuel Espírito Santo

Presidente da Etihad, James Hogan

Jean-Claude Baumgarten, expresidente do WTTC

só para agora, mas para os próximos 10, 25 ou mesmo 50 anos”, concluiu. Em setembro deste ano, o WTTC realiza, na Ásia, sua cúpula regional. Ela acontece em Seul, na Coreia do Sul. Em abril de 2014, o evento global vai ser na China, em Sanya, na província de Hainan.

M&E, media partner do WTTC no Brasil, teve grande visibilidade nos espaços do evento

Gordon Wilson, da Travelport

Rosa Masgrau, do M&E, com Eduardo Santander, do Visit Europe

Michael Frenzel, chairman do WTTC

Jô Cintra, do Conselho de Turismo de SC, com Álvaro Ornelas

Bill Clinton reforça poder da cadeia turística “Não sou mais político, minha vida agora é minha fundação”. Com essas palavras o ex-presidente dos Estados Unidos e criador da Clinton Foundation, Bill Clinton, iniciou seu discurso no primeiro dia da Conferência Mundial do WTTC. A apresentação mais aguardada do evento lotou o auditório. Num tom diplomático e bastante amigável, temas como iniciativas sustentáveis, cooperação e o poder do Turismo na recuperação de destinos devastados pela guerra ganharam destaque. Ele citou diversas ações de sua fundação que estão direta ou indiretamente ligadas ao Turismo. “O mundo passa por mudanças climáticas. Nesse cenário, é importante que hotéis, por exemplo, percebam a necessidade de adaptação e ações como produção de energia limpa. A economia de gastos poderia chegar à metade do preço”, citou. Nas palavras dele “se cada um fizer o seu melhor, a vida em sociedade também se torna melhor”. Ainda de acordo com Clinton, o Turismo consegue criar oportunidades de crescimento para todos os países, contribuindo para a economia e suportando projetos locais. Entre as muitas histórias e exemplos citados, o seu projeto na Colômbia. Em parceria com a Associação Nacional de Hotéis da Colômbia, em Cartagena, foi desenvolvida toda uma cadeia de fornecimento local e formada uma aliança para atender às necessidades do mercado de hospitalidade de luxo. A situação do Haiti foi destacada (lugar onde passou a Lua de Mel, uma das memórias relatadas por ele na apresentação). No último mês, a Fundação Clinton anunciou mais de US$ 700 mil em doações específicas

Ex-presidente dos EUA, Bill Clinton falou, entre outras coisas, sobre como Turismo pode ajudar países que passaram por guerras

em apoio à agricultura, energia e meio ambiente. Estes compromissos vão criar novos postos de trabalho, diversificar produtos, desenvolver novas tecnologias e programas, além de capacitação. A força do Turismo como motor para recuperar países devastados por guerras e o impedimento que muitos ainda têm de evoluir no receptivo de visitantes internacionais por conta de conflitos ainda existentes também foi mencionada. A situação após a Guerra dos Balcãs e o aumento expressivo de turistas em Montenegro e na Sérvia, após o período turbulento, serviram para exemplificar o contexto. Entre as chaves para o sucesso está a cooperação. E o segredo para ser um líder (tema do congresso do WTTC neste ano)? “Simples, qualquer líder em qualquer negociação precisa conhecer o mundo no qual vive. Tomar a direção correta é o que importa, e nunca desistir.”


EVENTOS/WTTC 2013

Em defesa do meio ambiente

O famoso discurso da canadense Severn Cullis-Suzuki, há 20 anos, na Rio 92, foi lembrado no WTTC. Duas décadas depois, ela serve de inspiração para defensores do meio ambiente e da sustentabilidade, caso da atriz e ativista Daryl Hannah (célebre com o filme “Splash: Uma sereia em minha vida” e “Kill Bill”), e da chairperson da Captain Planet Foundation, Laura Turner Seydel, que citou Severn algumas vezes durante seu discurso. Conhecida como “a menina que silenciou o mundo por cinco minutos”, Severn tinha apenas 12 anos de idade quando disse frases marcantes como “sou apenas uma criança e não tenho as soluções, mas quero que saibam que vocês também não têm”. Ela, que estava no Brasil junto com outros adolescentes da ONG Eco (Environmental Children’s Organization) foi escolhida para falar aos delegados. “As pessoas até hoje comentam o discurso da Severn. O motivo? Ela foi sincera e falou naturalmente, sem ter sido articulada por ninguém. O problema é que suas palavras inspiraram muitas pessoas, mas não mudaram a nossa realidade”, lamentou. Para ela, a chave do problema está na cooperação. “Todos devem agir juntos. E escutar os menores”, sugeriu Laura Turner. Dana ressaltou o potencial da indústria do Turismo através de práticas sustentáveis nos hotéis, mas também como setor capaz de engajar pessoas em defesa da “sobrevivência” do planeta. “É preciso encorajar as pessoas a se apaixonaram por esta causa,. Quando você ama alguma coisa, você naturalmente a protege”, disse a atriz. Ela fez questão de alertar sobre a escassez de recursos naturais com o aumento constante da população mundial. “Por isso é importante a utilização de energia limpa. O globo todo vem sofrendo os impactos climáticos. Isso não é brincadeira”, frisou. Em fevereiro deste ano ela foi detida pela polícia norte-americana quando protestava juntamente com outros ativistas em frente à Casa Branca, contra o projeto Keystone XI, que prevê a construção de um oleoduto de 3640 quilômetros, entre o Canadá e a costa do Golfo do México.

Na hotelaria, decisão dos clientes vai além das marcas Compreender seus clientes vai muito além de ter uma marca forte. Segurança, limpeza e uma boa noite de sono são as três principais prioridades para os hóspedes da hotelaria, de acordo com Richard Solomons, diretor executivo da Intercontinental Hotel Group (IHG). “Precisamos entender melhor o cliente e garantir que nossas marcas entreguem o que eles querem. Nós anunciamos duas novas marcas no ano passado e tivemos um enorme interesse em torno delas”, disse ele. Para Solomons, o que uma marca significa, quem é o consumidor e como se relacionam com eles são os fatores mais importantes na indústria hoje. Para o consumidor de viagens online, é essencial que as marcas se adaptem às necessidades demandadas. Essa é a visão de Darren Huston, CEO da Booking. com. “Sua promessa de marca precisa ser diferenciada. Como o consumidor online tem agora mais possibilidades de escolha, as marcas continuam a desempenhar um papel importante por causa das promessas que oferecem”. A discussão também tentou identificar as relações entre hoteleiros e operadores. A conclusão? Proprietários e os investidores estão cada vez mais interessados em entender como operadores trabalham, especialmente em termos de tecnologia.

Política de céus abertos, slots, alianças, custos, taxas, infraestrutura. Esses foram alguns dos temas debatidos durante a Conferência do WTTC. O setor aéreo está em constante mudança e daqui a cinco anos, ao olharmos para trás, o cenário do passado não será reconhecido. Segundo a International Air Transport Association (Iata), em 2016, as companhias aéreas vão transportar 3,6 milhões de passageiros, um incremento na faixa de 800 milhões se comparado com 2011. A Etihad Airways aproveitou a ocasião para apresentar a sua estratégia chamada de “Equity Alliance” (aliança capital). Depois de uma temporada, os relatórios financeiros apontam que cada uma das cinco companhias aéreas dentro da aliança - Airberlin, Air Seychelles, Virgin Australia, Aer Lingus e Etihad Airways – conseguiram desempenho rentável. “Trabalhando juntos, operamos em 400 destinos, transportamos 75 milhões de passageiros, temos 385 aeronaves e uma receita de US$ 16 trilhões”, revelou James

Hogan, presidente da Etihad Airways. Os resultados individuais e coletivos foram impulsionados por uma série de medidas, incluindo o codeshare entre as redes, o sucesso de vendas conjuntas, esforços de marketing, entre outros fatores. De forma individual, a Etihad Airways anunciou resultados do primeiro trimestre de 2013 com os números correspondentes a transporte de passageiros e carga. A companhia aérea sediada em Abu Dhabi registrou uma receita com passageiros de US$900 milhões (2012: US$758 milhões), um aumento de 19%, e receita com carga de US$193 milhões (2012: US$165 milhões), um aumento de 17%. O número de passageiros transportados no 1º trimestre de 2013 aumentou em 18%, de 2,3 milhões para um recorde de 2,8 milhões. A situação do tráfego aéreo na Inglaterra foi outro tema abordado com vigor. De acordo comTony Tyler, diretor geral e CEO da Iata, as altas taxas causam prejuízos na economia do país

e efeitos negativos na imagem do Aeroporto de Heathrow. O maior problema nesse caso é o Air Passenger Duty (APD). Uma pesquisa conduzida por WTTC e pela Oxford Economics no início deste ano mostra que a remoção resultaria em um adicional de 91 mil empregos britânicos sendo criados e £ 4.2 bilhões adicionados à economia em 12 meses. O impeditivo dos vistos, que por vezes faz com que visitantes desistam dos planos de viajar, foi lembrado no debate. Em muitos países, incluindo o Brasil, o tempo para obter o visto para os Estados Unidos caiu de 160 dias para dois ou três dias. Como o WTTC ocorreu nos Emirados Árabes, impossível não citar o cenário local. Dubai aparece como segundo aeroporto mais movimentado do mundo em 2012. “Significa crescimento econômico e empregos para a cidade”, reforçou Tony. Já a China, mais uma vez, foi citada como grande potência pelos investimentos em infraestrutura.

Abril de 2013 - 2ª quinzena

Daryl Hannah, atriz e ativista

Busca por estratégias para superar entraves na aviação mundial

27


EVENTOS/WTTC 2013

Saiba mais sobre os ganhadores:

Grupo do Tourism for Tomorrow 2013

Abril de 2013 - 2ª quinzena

Festa das Arábias marca entrega do Tourism for Tomorrow

28

Uma festa à altura dos Emirados Árabes. O WTTC realizou no dia 9 de abril a sua tradicional premiação por práticas sustentáveis na cadeia do Turismo. O evento aconteceu no Emirates Palace Hotel. Este é o segundo hotel mais caro já construído no mundo (GBP 3,9 bilhões), sendo superado apenas pelo Marina Bay Sands, em Cingapura. Ele ocupa 850 mil m² de área útil e possui duas piscinas e spas, marina e heliponto próprios. O local escolhido impressionou os convidados pelo luxo, grandiosidade e sofisticação. Entre as facilidades, uma máquina (como um caixa eletrônico)

onde você compra joias só apertando um botão. No jantar, camelos, comida árabe e um show de música ao vivo e tradicionais danças. Todo o glamour foi para prestigiar os eleitos: Picos dos Balcãs - Albânia, Kosovo, Montenegro (Destination Stewardship), Ten Knots Development Corporation / El Nido Resorts, Filipinas (Community Benefit), & Beyond, África do Sul (Conservation) e Air New Zealand (Global Tourism Business). “Estes quatro premiados são exemplos brilhantes de como as empresas podem equilibrar as pessoas, o planeta e lucros de forma eficaz. É importante

homenagear as empresas que estão aproveitando a oportunidade e aprender com eles, se quisermos ter uma indústria sustentável no futuro”, disse David Scowsill, presidente e CEO da WTTC. Costas Christ, presidente dos juízes do Tourism for Tomorrow Awards, que recebeu uma homenagem na ocasião, acrescentou: “Os vencedores deste ano participam de uma lista crescente de organizações exemplares, destinos e empresas de todo o mundo, que demonstram que fazer o bem é possível. Isso representa o futuro do sucesso de qualquer negócio em uma economia global, emergente, e cada vez mais verde”, afirmou.

Destination Stewardship: Picos dos Balcãs - Albânia, Kosovo, Montenegro Após conflito e guerra civil, representantes dos países da Albânia, Kosovo e Montenegro se uniram para criar o Picos dos Balcãs, uma trilha transnacional, com o objetivo de abrir as mentes e fronteiras. A iniciativa fornece uma estrutura para a recuperação, em uma área uma vez impulsionada pelo conflito, pela preservação do patrimônio natural, cultural e espiritual da região, bem como restaurar a confiança, colaboração, segurança e oportunidades de investimento econômico. Community Benefit: Ten Knots Development Corporation / El Nido Resorts, Filipinas El Nido Resorts desempenha um papel vital no desenvolvimento da comunidade (90% de todos os funcionários, incluindo cargos de nível superior, são da área local). Ele suporta ativamente o desenvolvimento pessoal e a criação de empresas comunitárias. Conservation: & Beyond, África do Sul Os esforços de conservação da África Sul foram o cerne da missão da empresa por quase três décadas, a partir do Phinda Private Game Reserve, onde o habitat dos rinocerontes foi restaurado com sucesso e os mesmos puderam ser reintroduzidos , juntamente com leões, leopardos e elefantes, entre outras espécies ameaçadas de extinção. Hoje, a população de rinocerontes de Phinda está entre as mais saudáveis na África. Global Tourism Business: Air New Zealand Nos últimos oito anos, a Air New Zealand tem conseguido uma redução de 15% nas emissões de carbono. No período, seu negócio também foi crescendo. Entre outros motivos, a impressionante redução de carbono foi alcançada através do investimento numa frota de combustível mais eficiente, bem como a melhoria das práticas operacionais.

Tecnologia e mídias sociais: all about people O tema era tecnologia e mídias sociais, mas o que mais se escutou foi a frase “all about people” (tudo se resume às pessoas). Ou seja, a evolução desses aplicativos e ferramentas e a forma como as empresas devem encarar esses novos aliados passa, em primeiro lugar, pela relação com os consumidores. “A cada clique eles nos revelam o que querem”, definiu Carroll Rheem, diretora sênior de pesquisa da PhoCusWright. Jesse Maddo, CEO do TripLingo, foi enfático: “É preciso olhar um problema real e reconhecer o poder dos aplicativos. As pessoas possuem diferentes razões para viajar e diferentes interesses. Então o serviço especializado é uma saída”, disse. Ele apresentou o TripLingo, no qual você pratica uma língua estrangeira de forma fácil, aprende frases essenciais, traduz sua voz, e ainda pode conversar com um tradutor ao vivo, fornecendo um

curso intensivo sobre cultura local. O Global Head of Travel do Facebook, Lee McCabe, resumiu: “O futuro da indústria de viagens e Turismo, a inovação e os negócios, tudo depende das pessoas. Elas é que são essenciais neste processo”, garantiu. Segundo ele, 25% do tempo dos que têm um aparelho mobile é gasto com o Facebook. Em 2014, 50% do tráfego em sites de Turismo será feito via mobile e vão resultar em US$ 26 bilhões de reservas. Os dados foram revelados por Tony Espinoza, CEO do CouchSurfing. Ele também falou sobre a utilização dos aplicativos. “É normal querer memorizar suas experiências e compartilhá-las com as pessoas que você gosta, sejam amigos ou parentes. O que temos então: de um lado as empresas com publicidade online, de outro os clientes que publicam voluntariamente sua visão e o que viveram”

Com perda de market share, Europa muda estratégia e foca Brasil Temendo perder o posto de região mais visitada no mundo, a Europa passa a contar com uma promoção focada nos mercados do Canadá, Estados Unidos, China e Brasil. O M&E conversou com o diretor executivo do Visit Europe, Eduardo Santander, que participou da conferência anual do WTTC. “Queremos promover a União Europeia nesses países prioritários”, revelou. Com esse intuito, o Visit Europe vai participar da WTM-LA, em São Paulo. A estratégia faz parte do programa Destination Europe 2020. “É um plano a longo prazo, que prevê cooperação da iniciativa privada e governo. O objetivo é envolver todos os setores”, explicou. De acordo com ele, nos últimos anos, a Europa vem perdendo market share para outros destinos. “Não podemos sentar e esperar de braços cruzados. Nossas estatísticas apontam que em 15 ou 20 anos, se a situação não mudar, a Europa não será mais a região mais visitada do globo. Portanto, devemos inspirar as pessoas a conhecer não só as cidades tradicionais, como Paris, mas que queiram ir além”, justifica Eduardo. Segundo o executivo, os brasileiros possuem a facilidade de não neces-

sitarem dos vistos. Contudo, as altas taxas da aviação europeia são um fator complicador, uma vez que encarecem a viagem. Companhias como Tam e Tap, por exemplo, gastam menos operando em outras regiões”, lamentou o diretor. Para ele, o maior desafio neste momento é conseguir unir sustentabilidade e desenvolvimento. “Hoje o Turismo representa 12% do PIB na Europa, em 2012 registramos algo em torno de 500 milhões de visitantes”, lembrou. Outro aspecto que será ressaltado na campanha de marketing do Visit Europe é a possibilidade de conhecer diferentes países de trem. “Isso ainda não faz parte da cultura dos brasileiros, muitos não sabem exatamente como é essa viagem de trem. Eles possuem uma imagem equivocada desse transporte”, avalia. Junto com a Amadeus, o Visit Europe tenta criar um intermodal no qual o turista possa comprar diversos trajetos em diferentes cidades online. No Brasil surgem novas parcerias, entre elas com a Braztoa. Durante a WTM-LA, o objetivo será revelar detalhes da Europa aos operadores. O diretor da OMT, Marcio Favilla, vai estar presente numa apresentação organizada pelo Visit Europe.


EVENTOS

Questex investe em eventos e capacitação no Conesul

Setur DF e UNB divulgam resultados do Observatório de Turismo

Luís Otávio, secretário de Turismo do DF

Luiz Marcos Fernandes A Secretaria de Turismo do Distrito Federal (Setur-DF) e o Centro de Excelência em Turismo da Universidade de Brasília (CET/UnB) divulgaram os primeiros resultados produzidos pelo Observatório do Turismo do DF. O documento, fruto da análise de dados colhidos ao longo do último ano, apresenta o impacto causado pelas principais atividades características do setor na economia da cidade. O estudo foi pauta de coletiva de imprensa, onde estiveram presentes o secretário de Turismo do DF, Luis Otávio Neves, a subsecretária de Políticas de Turismo da Setur-DF, Ariádne Bittencourt, o diretor do CET/UnB, Neio Campos e a coordenadora da pesquisa, Maria de Lourdes Rollemberg Mollo. “Desde 2011, percebeu-se a necessidade de ter um instrumento de monitoramento e pesquisa no setor. Até então, a atividade turística era entendida como promotora de lazer e eventos. No mundo, o Turismo já é encarado como ente de desenvolvimento da economia e nós precisávamos acompanhar essa tendência”, disse o secretário de Turismo do DF. O estudo divulgado aponta um crescimento de mais de 300% no número de desembarques aéreos no Aeroporto Internacional de Brasília de 1997 a 2011. Somente no que concerne aos turistas internacionais, houve um salto de 3.798 passageiros em 2003 e para 384.392 em 2011. No transporte terrestre, o número de desembarques de aumentou em 51,13% entre 1998 a 2008. Segundo a professora Maria de Lourdes, o crescimento verificado pode ser remetido a elevação da renda do brasileiro em conjunto com as alterações nas taxas de juros. Além disso, o aumento nas viagens aéreas é explicado pela baixa expressiva na tarifa das passagens. Quando a empregabilidade, o segmento responsável pelo maior avanço foi o de alimentação. Enquanto o número de estabelecimentos passou de 3.379, em 1996, para 7.195, em 2010; a quantidade de pessoas atuantes nesta área saltou de 13.240 para 33.066 no mesmo período. A soma da participação destas e de outras atividades principais relacionadas ao Turismo impacta em 1,4% no PIB do DF. rio do Turismo é o primeiro instrumento de pesquisa e monitoramento do setor no Distrito Federal.

Chelsea Patriquin, gerente de Conferencia Brasil da Questex Hospitality + Travel

entre viajantes a lazer que moram no Brasil. A gerente de Conferencia Brasil da Questex Hospitality + Travel, Chelsea Patriquin, acredita que o Brasil vivencia um momento interessante. “Os eventos mundiais e o destaque que isso gera para o País denotam que o mercado está madurecendo e pronto para ser colhido, em termos de investimento. Embora muitos outros mercados da América Latina estejam gerando interesse, o Brasil vem se destacando para a Questex há anos”, comentou Chelsea. A Questex Media LLC organiza e promove mais de 90 eventos e mais de cem veículos digitais e impressos em oito diferentes segmentos na América do Norte, Ásia e Europa. Os segmentos abrangem Hotelaria e Viagem, Beleza/Bem-Estar e Spa, Entretenimento, Tecnologia Corporativa, Saúde, Design e Engenharia, Marketing, e Boates e Bares. Chelsea acredita que Brasil Hospitality Investment Conference – evento que faz parte da cúpula

IHIF – primeiro vai gerar interesse da parte dos que gostariam de ingressar no mercado como investidores e que estão à procura de parceiros. “Também notamos que há um interesse significativo das bandeiras e grupos hoteleiros que ainda não ingressaram no País. Desenvolvemos uma ação para atraí-los ao evento e esperamos que o mesmo sirva como porta de entrada”, comentou.

Serviço Brasil Hospitality Investment Conference: Data: 13 e 14 de junho. Horário: 09h às 18h. Local: Hotel Tivoli São Paulo Mofarrej - Alameda Santos, 1437 - Cerqueira César - São Paulo - SP - Brasil. Preço: R$ 1.200 (inscrição individual) e R$ 1.000 para associados de entidades parceiras ou acima de três participantes da mesma empresa. Informações: cpatriquin@ questex.com

Abril de 2013 - 2ª quinzena

Em parceria com a BSH International, a Questex Hospitality + Travel, realiza nos dias 13 e 14 de junho, no hotel Tivoli São Paulo Mofarrej, o Brasil Hospitality Investment Conference, evento da série IHIF Summit, pela primeira vez na América Latina. Entre os temas tratados estarão estatísticas do mercado, papel da incorporadora na estruturação do Condo-Hotel, franquias, hotéis boutique, complexos multiuso, impacto das cidades secundárias e terciárias, papel dos fundos imobiliários e o futuro da economia brasileira. Além disso, o evento trará a pesquisa “Propriedade Compartilhada 2012: uma Perspectiva de Mercado - Edição Brasil’, encomendada pela Interval International e realizada pela IPSOS Reid. Ela mostra que viajantes ativos a lazer no Brasil procuram acomodações alternativas aos hotéis, motéis e resorts tradicionais. O estudo traz informações detalhadas sobre características demográficas e preferências de férias

29


AGENDA

PASSAPORTE

Abril de 2013 - 2ª quinzena

24ª edição do Centro-Oeste Tur espera 1.200 agentes de viagens

30

Goiânia sedia neste dia 18, a 24ª Edição do Centro Oeste Tur, evento realizado pela Promove Eventos Especiais. A feira acontece no Centro de Convenções de Goiânia. São esperados mais de 250 expositores com novidades de destinos, roteiros e pacotes de viagens para a Copa do Mundo de 2014. A previsão é receber mais de 1.200 agentes de viagens de Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins dentre expositores nacionais e internacionais. Impulsionado pelo crescimento econômico brasileiro e também pela visibilidade de megaeventos esportivos, como a Copa das Confederações, a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos, o setor de eventos de negócios vive um momento histórico no Brasil, despontando como o nono destino de eventos internacionais, de acordo com levantamento da ICCA (Associação Internacional de Congressos e Convenções). Entre os expositores confirmados estão a Secretaria Mu-

nicipal de Turismo de Búzios, Riotur, Associação dos Hotéis de Porto de Galinhas, Banco Rendimento / Cotação Câmbio, ABIH-RJ, Golden Tulip, Bristol Hotel/ DF, Papillon Hotel/ GO, Secretaria Municipal de Turismo de Caldas Novas, Foz do Iguaçu ,Daycoval Câmbio, Monde Sistemas de Informações, Nascimento Turismo; Taks Tour; Bahiatursa, Santur, PBTUR; Secretaria Municipal de Turismo de Bento Gonçalves, Beach Park, Rede Hotéis Panamby. Palestrantes do seguimento de renome nacional também que ministrarão palestras e workshops para convidados e expositores.O Centro- Oeste Tur é um evento de valor cultural que agrega conhecimento, capacitação, novidades de outras regiões para o nosso estado, proporciona a construção de relacionamentos entre agências, hotéis, operadores e é considerado uma vitrine para o mercado de turismo. A ABAV – Associação Brasileira de agências de viagens do Estado de Goiás é uma das grandes apoiadoras do evento.

Aviestur apresenta novidades em formato e patrocínios da Feira A 36ª edição da Aviestur, promovida pela Associação das Agências de Viagens Independentes do Interior do Estado de São Paulo (Aviesp) será realizada nos dias 17 e 18 de maio, com novo formato e local. Holambra, na região metropolitana de Campinas, vai receber o evento. No final de março, a Aviestur 2013 já contava com número recorde de inscrições. “No ano passado, tínhamos apenas 257, nesta mesma época. Hoje temos 1007”, comentou o diretor de Planejamento da Aviesp, Danilo Gonçalves. A organização espera receber mais de três mil visitantes – 1,5 mil agentes de viagens – e 120 expositores, 500 marcas e 20 destinos. O novo formato engloba a participação de alguns patrocinadores e capacitação sobre atendimento em vendas, em arenas multitemáticas de capacitação. Serão três salas com capacidade para 150 pessoas. De acordo com o presidente da Aviesp, Marcelo Matera, a renovação da Aviestur se caracteriza não apenas pela mudança de local, mas pela funcionalidade da feira que agrega exposição, negócios e capacitação. “Temos um plano focado para os próximos três anos da associação. Tivemos coragem e ousadia para mudar”, comentou. Gonçalves reforçou que a ideia, para este ano e para os próximos, é nacionalizar o evento. “A parceria com a Azul Linhas Aéreas viabiliza a locomoção de 70 agentes de viagens de seis Estados brasileiros, com destaque para duas caravanas de Minas Gerais”, comentou. Parceiros – A mudança no formato e desenvolvimento da

feira vai de encontro com as necessidades do mercado, acreditam os parceiros do evento. O diretor de Marketing, Vendas e Novos Negócios do Beto Carrero, Vitor Bauab, contou que a iniciativa de patrocinar a Arena Multitemática de Capacitação está ligada à política do parque, que tem os agentes de viagens e operadores como principal canal de distribuição no país. O diretor Comercial do Club Med, Marco Antonio Oliva, disse que o novo modelo é essencial para a empresa. “Estamos em um momento de resgate de volume junto aos agentes de viagens”, comentou. No primeiro dia Aviestur, o Club Med vai oferecer uma festa fechada para os Expert Club Med – agentes especializados na venda dos empreendimentos da rede. Esses agentes, segundo Oliva, representam 80% de suas vendas. A Empetur e a Flytour Viagens vão realizar o Luau de Porto de Galinhas. “Teremos mais novidades que ainda não podem ser divulgadas”, disse Clayton Armelim, da Flytour Viagens, se referindo ao aniversário de um ano da operadora que será comemorado durante a Aviestur. Neste ano, como no anterior, a GTA fará toda a comunicação visual da feira, assistência em viagens aos agentes e serviços de ambulância no local. O presidente da GTA, Celso Guelf, comentou sobre a ousadia e a coragem da Aviesp em modificar o modelo da Aviestur. “Essa coragem na mudança nos possibilita uma ampliação no relacionamento e negócio com os agentes”. Informações www.aviestur.com.br.

Visit USA 2013 anuncia novidades para workshop no Rio e SP O Visit USA 2013 – tradicional evento da Embaixada Americana no Brasil – apresenta novidades nos workshops programados para o Rio e São Paulo. Segundo Jussara Haddad, coordenadora do Visit USA, apesar do evento manter o mesmo formato e não ter a meta de crescer, novos expositores estão confirmados. Até o momento, a edição já conta com três novos parceiros: Sky Hotels & Resorts, Kennedy Space Center e Receptive Services Association of America (RSAA). “Este último parceiro é muito importante para nós, pois, se trata de uma associação americana de Turismo com diversos membros”, disse. De acordo com ela, a RSAA está muito interessada em promover ações no Brasil e escolheu o Visit USA para conhecer o País e ter mais contato com o mercado. Jussara comentou que outros expositores podem ser confirmados com a proximidade do evento. Para ela, mais importante que crescer em números é manter a

qualidade e a qualificação do trade. “Nosso objetivo é dar continuidade ao trabalho das empresas já participantes do evento. Atualizando os agentes sobre os destinos e atrativos e prezando pela qualidade”, comentou. O evento tem em média 40 ou 50 expositores. Já em visitantes são cerca de 800 pessoas em São Paulo e outras 600 no Rio. A primeira edição do Visit USA será no Rio de Janeiro, no dia 14 de maio, no hotel Windsor Atlântica. A programação contará com seminários educacionais dos patrocinadores master Orlando e American Express – Global Travel Card e outros; e uma exposição dos destinos e atrativos americanos. O evento terá ainda um almoço para o trade e jornalistas. Em São Paulo, o formato é um pouco diferente. Serão dois dias de evento, no hotel Tivoli Mofarrej, um dedicado à exposição e seminários, com coletiva de imprensa e brunch, no dia 16 de maio, e outro com foco no segmento Mice, no dia 17. Este último será fechado, somente para convidados.

Festuris terá lançamento Nacional e Salão de Sustentabilidade A 25ª edição comemorativa do Festival do Turismo de Gramado terá lançamento nacional, com uma programação especial, no eixo Rio-São Paulo. A informação foi confirmada pela diretora do Festuris, Marta Rossi. “Até então, tínhamos um encontro de congraçamento um mês antes do Festival, que sempre acontecia em Porto Alegre. Para a edição deste ano, comemorativa dos 25 anos do Festival, vamos adotar uma estratégia diferenciada com um lançamento a nível nacional”, adiantou. Outra novidade confirmada é a criação do Salão da Sustentabilidade. “Esse é um tema de fundamental importância que vem sendo discutido em todas as esferas

governamentais e também no setor privado. Tivemos, no ano passado, o Salão da Acessibilidade, que deu certo e também terá continuidade”, assegurou. O evento acontece de 7 a 10 de novembro. A presença de novos destinos internacionais também já está sendo consolidada e a expectativa é superar a marca de 60 países. “Além da participação nos principais eventos e feiras do país estamos com dois representantes na Europa e um nos Estados Unidos, mantendo contato e fazendo prospecção junto aos órgãos governamentais e iniciativa privada. Nossa expectativa é aumentar o número de participantes destes destinos”, lembrou.

Tome Nota Turismo dos Vales - A Associação dos Municípios de Turismo da Região dos Vales (Amturvales) e a Associação de Turismo da Região do Vale do Rio Pardo (Aturvarp) vão promover o Salão de Turismo dos Vales – Explore Novos Caminhos – entre os dias 15 e 17 de agosto, no Parque do Imigrante, em Lajeado (RS). Serão comercializados 230 espaços para expositores, em uma área de quatro mil metros quadrados. A feira terá exposição de serviços para hotéis e restaurantes; atividades técnicas e rodadas de Negócios; Festival de Cultura; gastronomia regional, por meio do Sabores dos Vales; e exposição de produtores regionais. O Salão conta com parceria da Secretaria Estadual de Turismo do Rio Grande do Sul e da Prefeitura de Lajeado. Fit Cuba – A Feira de Turismo de Cuba, que ocorre de 7 a 11 de maio, tem o apoio da Sanchat Tour, que está

selecionando os operadores brasileiros que serão convidados para o evento. Os agentes de viagens convidados têm a parte terrestre da viagem patrocinada pelo Ministério de Turismo de Cuba. O Brasil será o país homenageado na feira, que será realizada no balneário cubano de Varadero. Seatrade - Com enfoque no desenvolvimento de regiões dos novos itinerários da costa do pacífico, a convenção de cruzeiro da Seatrade América Latina, que acontece em Santiago, no Chile, nos próximos dias 14 e 15 de maio, confirmou a presença de seus oradores. Estarão presentes nomes como Jacqueline Plass, subsecretária do ministério do Turismo do Chile, Rene Hermann, diretor da Costa Cruzeiros na América do Sul, Roberto Fusaro, diretor regional da MSC, Ricardo Amaral, conselheiro delegado da Royal Caribbean na América Latina, entre outros oradores.

>> O secretário de Turismo de Pernambuco, Alberto Feitosa, será o novo presidente da Fundação CTI-Nordeste. Ele assume no lugar de Danielle Novis. A eleição deve acontecer em maio deste ano. A informação foi dada pela atual presidente com exclusividade ao MERCADO & EVENTOS. “Em breve estou saindo e Alberto Feitosa vai assumir”, antecipou Danielle Novis, que no momento da foto com Alberto Feitosa, disse: “Essa imagem representa uma transição.” O secretário pernambucano assumirá a Fundação no o biênio 2013-2015. >> O Governo tem planos de ampliar a capacidade anual do aeroporto do Galeão, passando dos atuais 15 milhões de passageiros/ano para 70 milhões. Para isso pretende promover até setembro um leilão com prazo de concessão de 30 anos. Segundo o ministro da Aviação Civil, Moreira Franco o operador do Galeão poderá ate mesmo ser uma empresa estrangeira ficando a Infraero com 49% da concessão. A expectativa é de que os investimentos não fiquem restritos apenas aos terminais de passageiros mas que levem o Galeão a contar com uma terceira pista para pouso e decolagem. >> Depois de São Paulo, a FBHA inaugurou seu escritório em Belo Horizonte. Filiada à Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo – CNC, a Federação atualmente representa cinco Sindicatos em Minas Gerais; Caxambu, Governador Valadares, Juiz de Fora, Poços de Caldas e São Lourenço. Segundo Alexandre Sampaio, presidente da Federação, a abertura do escritório em Belo Horizonte visa aprimorar a atuação da entidade em Minas Gerais e para isso foi contratado Marcos Valério Rocha para coordenar a regional mineira. >> A Câmara de Comércio Exterior (Camex) reduziu de 20% para 0% a tarifa de importação para produtos destinados a parques aquáticos. Entre os equipamentos que poderão ser comprados com a isenção estão peças em fibra de vidro para montagem de tobogãs, segundo a Resolução nº 23, publicada no Diário Oficial da União. “É uma medida que reforça o entendimento de que o turismo está na pauta de prioridades do governo. O Ministério do Turismo vai continuar exercendo seu papel de articulador, levando demandas do setor para as mesas de negociações com objetivo de alcançar mais conquistas como esta que beneficia o segmento de parques temáticos”, afirma o ministro do Turismo, Gastão Vieira. >> Com o objetivo de atender a crescente demanda de agentes de viagens interessados nos produtos e serviços, a Flytour Viagens iniciou uma série de treinamentos online . O treinamento completo, que pode ser feito integralmente ou em partes, permite ao agente de viagens se atualizar sobre as novidades da operadora. O gerente de treinamento da operadora, Ronaldo Faria, destacou a importância do novo programa. “Os vídeos de treinamento sobre o portal Flytour Viagens são uma ferramenta importante e um grande facilitador para a venda de nossos produtos.” >> O presidente da Abav Nacional, Antonio Azevedo, manifestou sua preocupação com a repercussão negativa, no exterior e em outros estados do país, dos atos praticados contra turistas estrangeiros no Rio de Janeiro. “Fiquei impressionado com o número de reportagens e matérias no exterior tratando do assunto e isso é altamente negativo não apenas para a imagem do Rio mas também do Brasil”, reconheceu ele. Azevedo Admite que a segurança do Rio já melhorou mas lembrou que é necessário um esforço maior por parte das autoridades do Rio no sentido de zelar mais pela segurança dos cidadãos e turistas. >> A Escola de Hotelaria Windsor comemorou a formatura oficial da quarta turma de qualificação da entidade. A cerimônia reuniu os 124 alunos integrantes da classe que acaba de encerrar as aulas e representantes da hotelaria carioca. O grupo Windsor promove, aulas teóricas e práticas, com temas relacionados ao mercado hoteleiro. A iniciativa já formou cerca de 300 pessoas e, de acordo com a rede Windsor – criadora do projeto – tem 80% de empregabilidade. >> O Programa Nacional de acesso ao Ensino Técnico Emprego e Turismo (Pronatec) deverá formar 240 mil profissionais até o final do ano que vem. A meta foi revelada por Fábio Mota, secretário Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo, em visita a turma de inglês do Pronatec Turismo no Hotel Naoum, em Brasília. >> O ministro da Aviação Civil, Moreira Franco, participou na sede da Infraero em Brasília, de reunião com parlamentares do Espírito do Santo e participantes do Consórcio Camargo Corrêa/Mendes Júnior/Estacon para discutir a situação do Aeroporto de Vitória. O objetivo do encontro é avaliar o andamento das ações adotadas entre a Infraero e o consórcio para a atualização dos projetos e orçamento da construção do novo complexo aeroportuário de Vitória. As obras de ampliação do Aeroporto de Vitória, paralisadas desde 2008, deverão ser retomadas até novembro. >> O processo de privatização da Tap está em compasso de espera. Depois da tentativa fracassada da Avianca o Governo português disse que não existem até o momento propostas concretas, mas apenas sondagens. O próprio modelo de privatização ainda não está totalmente definido. FOLHA DO TURISMO

o jornal de maior circulação no mercado de turismo

www.mercadoeeventos.com.br

Presidente Adolfo Martins Vice-presidente Executivo Roy Taylor (roytaylor@folhadoturismo.com.br) - (55-21) 3233-6319 Diretora de Marketing Internacional Rosa Masgrau (rosamasgrau@folhadoturismo.com.br) - (55-21) 3233-6316 Diretora Geral de São Paulo Mari Masgrau (mari.masgrau@folhadoturismo.com.br) - (55-11) 3123-2247 Diretor de Projetos Especiais Juan Torres (juan.torres@folhadoturismo.com.br) - (55-11) 3123-2222 Editora-chefe Natália Strucchi (natalia.strucchi@folhadoturismo.com.br) - (55-21) 3233-6263 Editor Executivo Luciano Palumbo (luciano.palumbo@folhadoturismo.com.br) - (55-11) 3123-2240 Chefe de Reportagem Luiz Marcos Fernandes (luiz.fernandes@folhadoturismo.com.br) - (55-21) 3233-6262 Chefe de Reportagem SP Anderson Masetto (anderson.masetto@folhadoturismo.com.br) - (55-21) 3123-2239 Diretor de Internet Fernando Martins | Diretora de Planejamento Andréa Martins Diretor Jurídico José Manuel Duarte Correia | Gerência de Tecnologia GRM | Designer Daniel Costa Reportagem Rio (55-21) 3233-6353 | Reportagem São Paulo (55-11) 3123-2239/2240 Lisia Minelli (lisia.minelli@folhadoturismo.com.br) | Pamela Mascarenhas (pamela.mascarenhas@folhadoturismo.com.br) Rafael Massadar (rafael.massadar@folhadoturismo.com.br) | Pedro Menezes (pedro.menezes@folhadoturismo.com.br) Atendimento ao leitor mercadoeeventos@mercadoeeventos.com.br - (55-21) 3233-6353 Departamento Comercial Rio de Janeiro (55-21) 3233-6319 | São Paulo (55-11) 3123-2222 Geraldo Ramos (geraldo.ramos@folhadoturismo.com.br) | Renata Araujo (renata.araujo@folhadoturismo.com.br) Rio de Janeiro Rua Riachuelo, 114 - Centro - CEP 20.230-014 - Telefone e Fax (55-21) 3233-6201 São Paulo Rua Barão de Itapetininga, 151 - Térreo - Centro - CEP 01042-001 - Tels (55-11) 3123-2222 - Fax (55-11) 3129-9095 Representante Comercial em Brasília CPM Consultoria Planejamento Mídia Ltda. (márcio@marketingcpm.com.br) (55-61) 3034-7448 / SHN Quadra 2 - 15º Andar - Salas 1514/1515 / Executive Office Tower - Brasília/DF - CEP 70702-905 Representante Comercial em Minas Gerais BH Brasil Comunicação Limitada. Weber Oliveira (weber.wbo@gmail.com) (55-31) 3371- 0769 / (55-31) 8859-1953 / Avenida Silva Lobo, 2019 / Sala 1501 - Grajaú - Belo Horizonte /MG - CEP 30460-000 Representante Comercial nos Estados Unidos Brazil Travel Media - Claudio Dasilva (www.braziltm.com - claudio@braziltm.com) +1 (954) 647-6464 / 401 E Las Olas Blvd # 130 - Fort Lauderdale - Florida - 33301 - USA Os artigos e opiniões de terceiros publicados na edição não necessariamente refletem a posição do jornal.

Mercado & Eventos é uma publicação do


Abril de 2013 - 2ÂŞ quinzena

31


32 Abril de 2013 - 2ÂŞ quinzena


Mercado & Eventos Edição 222