Issuu on Google+

mercadoeeventos.com.br

AGENDA

FOLHA DO TURISMO

Festival das Cataratas de Foz do Iguaçu anuncia novidades Evento terá pela primeira vez Fórum de Agentes da América do Sul e Caribe. Página 34

Junho de 2012 - 1ª quinzena - Ano IX - Número 201

ENTREVISTA Junho de 2012 - 1ª quinzena

1 Eloi D’Avila de Oliveira, presidente do Grupo Flytour

Flytour anuncia empresa de eventos totalmente independente, voltada para o lazer ou corporativo

Bariloche

Página 3

EXTERIOR

Número de brasileiros nos EUA cresce 26%

14

CRUZEIROS

Destino está pronto para receber brasileiros A previsão é que 40 mil turistas cruzem a fronteira de Brasil e Argentina na alta estação. Página 20

Costa premia empresas a bordo do Fascinosa

16

AVIAÇÃO

Braztoa firma parceria com o MTur de Mendoza. Página 10

MTur confirma participação na Rio + 20. Página 6

FEIRAS

Lan: mais voos e parcerias para temporada de neve

18

AVIAÇÃO

WTTC realiza, no México, primeira Conferência Regional

BNTM inaugura comemorações pelos 400 anos de São Luís

Objetivo do encontro foi discutir o setor do turismo nas Américas e formas de alavancá-lo. Páginas 26 e 27

Feira registrou mais de mil credenciamentos, 309 buyers e 34 operadoras. Páginas 32 e 33

David Scowssil, do WTTC, com Felipe Calderón, presidente do México

PTM: país divulga ações para atrair mais turistas do Brasil Peru estima aumento de 15% de turistas brasileiros. Página 30

Gastão Vieira, Roseana Sarney e Jura Filho

Susana Villarán, prefeita de Lima e José Carlos Plaza, presidente da PTM

Galeão é segundo aeroporto em termos de paxs

19

HOTELARIA

Accor movimenta US$ 1 bilhão na América Latina

21

HOTELARIA

AGÊNCIAS E OPERADORAS

Abav separa Congresso da Feira das Américas a partir de 2013

HOTELARIA

FEIRAS

Hotelbeds completa 10 anos com workshop em Punta Cana

Feira permanece em SP até 2015 e deve abrir ao público. Página 13 Antonio Azevedo e Leonel Rossi, da Abav

Abla: veja números do setor de locação de carros. Página 15

Brasil cresce 40% ao ano nas vendas. Página 22 Eduardo Bittencourt, diretor da Hotelbeds para o Brasil

Salão Baiano registra 10 mil visitantes em sua 1ª edição O tema do evento foi “Viaje por um mundo chamado Bahia”. Página 28

Abertura oficial do Salão Baiano com corte de faixa

CVC comemora 40 anos com livro. Página 9

Rio Quente apresenta nova atração: Xpirado

23

EVENTOS

Salão Mineiro ressalta avanços no turismo de MG

24

EVENTOS

Visit USA acontece no Rio e São Paulo

25


2 Junho de 2012 - 1ÂŞ quinzena


Flytour Eventos chega ao mercado no segundo semestre Luciano Palumbo

MERCADO&EVENTOS - Como funcionará a Flytour Eventos? Como será a estrutura? Eloi D’Avila de Oliveira - A Flytour Eventos vai se posicionar da seguinte forma: hoje temos 170 colaboradores voltados para a área de eventos dentro da Flytour Businees Travel - que cuidam desde a criação dos eventos até a logística para o cliente. E isso está dentro do nosso segmento de Business Travel, o que não é bom, porque não tem seus próprios targets, budts, presidentes, visão e estrutura. Os dois segmentos tanto o de business quanto o de eventos acabam maquiando seus resultados.

equipe que nós temos hoje com pessoas capacitadas e qualificadas para cada área de atuação. Entre outras situação, na segunda tentativa, alguns fatores nos prejudicaram como as eleições para a presidência, a queda do avião da gol e a proibição de voos charteres por parte da Anac. Perdemos muito dinheiro e tivemos que nos reinventar. Hoje vivemos um novo momento e o que é melhor, os dois filhos estão na equipe novamente.

Eloi D’Avila de Oliveira

M&E - Quanto os eventos representam dentro da Flytour Business Travel? Eloi D’Avila de Oliveira - Unidos na mesma empresa, os segmentos corporativo e de eventos camuflam algumas atuações. Acredito que o segmento de eventos responda entre 30% e 40% de toda a demanda que temos nas vendas para o corporativo. Por isso postamos em descentralizar a operação. O segmento de eventos é o que mais vai crescer dentro do turismo. O agente de viagens que não tiver uma divisão de eventos dentro de sua agência vai perder grandes negócios no próximos anos. Mas isso será apenas para o próximo semestre. Precisamos agora engrenar a Flytour Viagens. M&E - Hoje o Grupo vive uma expansão com a abertura da Flytour Viagens, mas a operadora já havia tentado operar por duas vezes, o que não deu certo? Eloi D’Avila de Oliveira - Sim. Tentamos por duas vezes no passado e não obtivemos sucesso. A primeira vez com o Cristiano e a outra com o Fabio, meus filhos. Entre os fatores que impossibilitaram as tentativas aponto a falta de tecnologia. Além disso, o principal, a

M&E - Qual é o momento atual do turismo. O que se pode esperar deste segmento como fomentador de investimentos e gerador de negócios? Eloi D’Avila de Oliveira - Eu vejo que a indústria do turismo foi a última a despontar no Brasil. Primeiro porque ela nunca foi valorizada e, segundo, porque não havia uma infraestrutura: não tínhamos aviões, aeroportos, hotelaria. O Brasil tem que se conscientizar que o turismo é a atividade econômica que mais cresce. O turismo cresce na base de três PIBs ao ano, se o país crescer 5%, o turismo cresce 15%. Em 2010, o Brasil cresceu 7% em seu PIB, o turismo 21%. No ano passo, o crescimento foi de 2,9%, no Turismo 10%. O turismo é uma indústria que está se desenvolvendo e que vai gerar muitos empregos. O que o país precisa é de um orçamento melhor no Ministério do Turismo e de alguém que conheça realmente as necessidades do segmento. Não precisamos de políticos, precisamos de técnicos à frente da pasta. Além disso, eu acredito que quem investir agora no turismo vai ganhar dinheiro nos próximos 10 anos. Este é o momento do turismo no país. M&E - Como espera o crescimento da Flytour Viagens no mercado junto aos agentes de viagens? Eloi D’Avila de Oliveira - A Flytour

Viagens vive um momento diferente no mercado nacional. Hoje , a Flytour acredita que os 4 mil agentes de viagens que vendem e emitem bilhetes conosco vivem de pequenas e médias empresas de negócios. Esta é a diferença. Além disso, a própria Flytour Amaricam Expressm que vive 100% do segmento de negócios vai mostrar aos seus clientes que também tem a área de lazer. Esta é a nossa diferença, vamos entrar no mercado na concorrência direta com as outras operadoras de lazer. Pela fatia corporativa que o grupo detém, esperamos um crescimento operacional rápido. M&E - Como avaliar as mudanças de mercado e o conhecimento dos agentes de viagens? Eloi D’Avila de Oliveira - A renovação dos agentes vem com pessoas, sistemas e tecnologia. Tudo isso baseado no serviço. Hoje é assim nos Estados Unidos. As agencias online estão causando problemas para as companhias. O agente de viagem voltou a estar moda, mas não pode perder esse momento de voltar a investir, a crescer. Durante muito tempo o agente de viagens brasileiro investiu em outras coisa. Hoje, com a chegada das agencias online, as grandes, ele teve de se renovar para não perder ainda mais o controle do seu mercado. M&E - Com esse panorama, qual a expectativa de crescimento do Grupo? Eloi D’Avila de Oliveira - Hoje nós estamos com 2,6 mil funcionários e esperamos finalizar 2012 com 2,9 mil. Não é muita coisa, mas queremos manter o mesmo crescimento do ano passado, quando o crescimento do PIB nacional foi de apenas 2,9% e nós crescemos 11%. Já colocamos para dentro da empresa 200 novos colaboradores por conta da abertura da Flytour Viagens. Teremos mais 100 até o final do ano.

Junho de 2012 - 1ª quinzena

Depois de apresentar a expansão do Grupo com a abertura da Flytour Viagens e seus escritórios internacionais baseados no Conesul, México e Estados Unidos, o presidente do Grupo Flytour, Eloi D’Avila de Oliveira anuncia com exclusividade ao MERCADO&EVENTOS mais um passo no projeto de expansão. A empresa que já atua nos segmentos de consolidação de bilhetes, viagens de negócios, operadora de turismo, franquias e serviços aeroportuários terá, a parir de agosto de 2012, a Flytour Eventos totalmente independente e voltada para a metodologia da criação e concepção de eventos de lazer ou corporativos. “Hoje o segmento de eventos já existe dentro da Flytour Businnes Travel, mas vamos modificar esta estrutura para gerar um aumento de credibilidade e receita, já que esta área de eventos será a que mais crescerá dentro do turismo nos próximos anos, comenta D’Avila. “A Flytour Eventos vai ser criada agora no segundo semestre junto com a ampliação dos nossos escritórios na América Latina”, diz. Para o executivo, o investimento de R$ 40 milhões em novos negócios contemplam, além da área de eventos, a abertura de mais bases internacionais para dar suporte as operações da Flytour Viagens. Internacionalização - De acordo com com D’avila, esses escritórios estão localizados na Colômbia, Venezuela e Peru. Segundo ele, as novas bases internacionais já estarão integradas com as áreas de busiss travel e consolidação. “Se não abrirmos estes escritórios estamos perdendo a possibilidade de internacionalizar as empresas brasileiras. Isso não acontece apenas comigo. Muitas empresas de turismo no Brasil estão com esta visão de atuar fora do país”, diz. Com relação à base dos Estados Unidos, em

Orlando (Flórida), o executivo afirma que num primeiro momento o escritório será uma joint venture, como acontece com o Conesul. “Já tivemos uma Flytour nos EUA durante cinco anos. Para 2013 pretendemos ampliar a base nos EUA, daí sim faremos algo maior, próprio porque vamos integrar toda a estrutura de viagens e corporativa”, comenta. Mercado - Outro fato declarado por D’Avila é que o mercado de turismo caminha para a consolidação, ou seja, a união de grandes empresas para aumentar a competitividade de negociação e ampliar a oferta de produtos no mercado de turismo. “Nas nossas negociações [Flytour, Esferatur, Ancoradouro e Agaxtur] faltou aprofundamento nas conversas entre as operadoras para a criação de uma joint venture que resultou no Consórcio Agaxtur/ Ancorardouro, anunciado no dia 10 de maio. As conversas que tivemos geraram muito mais especulação do que algo de concreto. Acredito na fusão e na própria aquisição de empresas do mercado de turismo, mas o que faltou foi aprofundarmos as conversas e negociações. Esta será uma tendencia”, comenta. Leia a entrevista com o executivo.

3


OPINIÃO

Sem solução à vista

Junho de 2012 - 1ª quinzena

Roy Taylor

4

A recente realização da BNTM em São Luís trouxe novamente à tona um problema antigo que diz respeito não apenas ao turismo mas a diversos setores e serviços da economia: a concentração de voos em hubs como São Paulo, Rio de Janeiro e Campinas. Basta observar a redução no volume de cidades servidas pelas empresas aéreas para perceber que o mapa da aviação comercial no país sofreu uma radical mudança. Já em 2003 um estudo do IPEA revelava dos 5.561 municípios brasileiros apenas 94 eram atentidos pela aviação, quatro vezes menos do que em 1960. A situação não mudou muito nestes últimos noves anos. Recentemente a Gol, dentro de sua estratégia de redução de custos e de mudanças para recuperação econômica anunciou o cancelamento de cerca de 100 operações no país. A própria Anac emitiu no final de maio uma nota oficial onde afirma que o mercado de aviação é livre e, por isso mesmo, as empresas podem decidir os destinos que desejam operar e da mesma maneira que podem reduzir freqüências e suspender operações. Como as companhias aéreas são empresas privadas e têm como estratégia comercial a redução de custos fica difícil manter voos que sejam considerados deficitários, ou que não apresentem demanda suficiente para justificar a sua manutenção. Recentemente a Tam ameaçou retirar o voo de Imperatriz no Maranhão e em função dos apelos recebidos por parte do poder público apenas adiou a decisão. Sem alternativas o passageiro acaba tendo que pagar mais caro pelas pas-

sagens e, o que é pior, submeter-se a longas conexões e escalas para chegar ao seu destino. Recentemente agentes de viagens e operadores que participaram da BNTM em São Luís alegaram que o voo entre capitais nordestinas chegavam a levar 10 horas de voo, em função de deslocamentos para outras cidades antes de chegar ao destino final. Os passageiros muitas vezes são obrigados a virem até São Paulo para retornarem ao Nordeste. De ônibus certamente se levaria bem menos tempo. O problema não está diretamente relacionado ao modelo de operações das companhias aéreas, mas sim a falta de uma política pública que facilite e incentive a aviação regional. Desde a época do ministro Jobim que já foram encaminhadas sugestões e documentos para que se busque adotar medidas beneficiando o setor. Agora mais uma vez os estados prometem se mobilizar para solicitar a presidente Dilma Rousseff a criação de incentivos ao setor, com redução da carga de impostos e outras medidas. Sem isso vamos continuar assistindo ao crescimento na demanda de passageiros, que vem se repetindo mês a mês, sem que os principais aeroportos do país tenham a devida infraestrutura para oferecer um mínimo de conforto e eficiência. E não restará outra coisa a turistas e moradores das regiões Norte e Nordeste senão ter paciência diante deste quadro desanimador que move, a passos lentos a atual política de gestão da aviação comercial neste país. Roy Taylor é jornalista, publicitário e vice-presidente executivo da Folha do Turismo e Mercado & Eventos

Crise na Europa. Hora das Américas Natália Strucchi O World Travel and Tourism Council (WTTC), do qual o M&E é media partner da Conferência Anual desde 2009, realizou, entre os dias 16 e 18 de maio, seu primeiro Encontro Regional. O tema foi a discussão da indústria do turismo nas Américas. Ponto positivo para entidade e um bom momento para levantar questões relativas ao setor e que impactam todo nosso continente. O evento contou com a participação de diversas autoridades, entre elas ministros de Turismo de muitos países que, um dia antes, se juntaram na reunião do T20, também no México, em Mérida, para debater a importância do segmento. O Brasil foi bastante mencionado durante o WTTC Regional. E as citações fazem total sentido. Afinal, estamos praticamente em destaque no globo todo por conta de nossa economia estável e, também, porque vamos sediar na próxima década os dois maiores eventos esportivos do mundo: a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016. Portanto, o melhor a fazer nesse momento é aproveitar as oportunidades, angariar investimentos em todas as áreas e promover o país salientando nossos atrativos ao máximo. O ministro do Turismo do Brasil, Gastão Vieira, era um dos palestrantes mais esperados do WTTC. Ele iria participar do painel que discutiria o investimento em infraestrutura com foco no futuro. Acabou não aparecendo, causando frustração para muitos dos presentes, principalmente de jornalistas internacionais

que esperavam aquela ocasião para conversar com ele. Nossa equipe foi abordada mais uma vez por colegas de profissão estrangeiros que procuravam mais informações sobre Gastão e sobre o turismo no Brasil. O responsável pela pasta do turismo foi representado por Patric Khral, diretor do Departamento de Relações Internacionais do MTur. A Embratur esteve presente através de Marcelo Pedroso, diretor de mercados internacionais. O fato é que o Brasil precisa aproveitar ocasiões como esta e se “mostrar” como potência forte de turismo. A ministra da pasta no México, Glória Guevara, é, a meu ver, um exemplo a ser seguido. Em todas suas explanações falou bem e conseguiu “convencer” a todos os presentes da potencialidade do México enquanto destino turístico e como o país avançou nesse setor nos últimos anos, principalmente quando entendeu a importância dos setores público e privado caminharem juntos. É isso que precisamos aqui, união de ambas as esferas. Como bem lembrou o magnata mexicano Carlos Slim em sua palestra (um dos destaques do WTTC Regional), a crise na Europa está criando um cenário de oportunidades para América Latina, que pode atrair os investimentos necessários para melhorar sua infraestrutura, especialmente na área de transporte e turismo. O que nos resta é aproveitar esse momento. Natália Strucchi é jornalista, pós-graduada em Relações Internacionais e editora do M&E e Folha do Turismo

Citações e Reflexões “O assunto mais importante do mundo pode ser simplificado até ao ponto em que todos possam apreciá-lo e compreendê-lo. Isso é - ou deveria ser - a mais elevada forma de arte.” (Charles Chaplin)

Uma nova maneira de fazer o turismo crescer no Brasil Alejandro Moreno É fato que os brasileiros estão cada vez mais viajando internamente e também para o exterior. Os números do Ministério do Turismo não me deixam mentir: o ano de 2012 já registra aumento de 30% no número de brasileiros que foram para o exterior em comparação ao ano anterior. E nas viagens internas, o aumento em 2011 foi de aproximadamente 35%, em relação a 2010. Muito tem se falado que esses números vão aumentar, especialmente porque em breve teremos Copa do Mundo e Olimpíadas em solo nacional e o país terá um incremento considerável em evidência pelo mundo inteiro. Tudo conspira, positivamente, para o setor do turismo, ainda mais com o incremento do poder aquisitivo do povo brasileiro. No entanto, uma característica que os empresários do turismo não podem desprezar é que oferecer mais por menos é uma necessidade para uma população que aprendeu a pesquisar, comparar preços e negociar. E é nesse campo que ganha força uma nova modalidade de turismo no Brasil: time share (tempo compartilhado). Você compra semanas de férias de hospedagem e pode utilizá-las em diferentes hotéis pelo mundo. Esse sistema vantajoso de hospedagem já existe há 17 anos no Brasil, trazido pela RCI – Resorts Condominiums International, empresa líder no mundo, e há pouco mais de cinco anos começou a se consolidar definitivamente no Brasil. Hoje, são mais de 100 empreendimentos hotéis e resorts espalhados pelo Brasil que já oferecem a modalidade de acomodação e, no mundo, são mais de 4200 unidades, em mais de 100 países. Ou seja, o leque de opções para escolher a sua próxima hospedagem é grande. Num primeiro momento, tantas possibilidades já pré-anunciam valores altos. Engana-se quem pensa assim. Como há um volume grande de famílias que já usa o sistema – no Brasil, 2012 deve fechar com cerca de 60 mil famílias e, no mundo, já foi ultrapassado o volume de 4 milhões de famílias apenas no mercado da RCI, as vantagens deste sistema são inúmeras. Estamos falando

de um negócio que agrega em um único sistema conforto, despreocupação de onde curtir as tão sonhadas férias, além do leque de destinos disponíveis no mercado. “Mas como funciona esse negócio? Parece complicado.” Esta é a primeira pergunta que nos deparamos com um novo associado. Não é complicado, aliás, é muito simples. Você adquire um pacote de diárias, semanas de um hotel que vende time share e que está afiliado a uma empresa de intercâmbio de férias, a qual já contempla em seu portifólio diversos hotéis pelo mundo. Na sequência, você se torna um associado da empresa de intercâmbio. Há diversas possibilidades de planos e os valores dependem do hotel, no entanto, os mais comuns são pacotes com direito de uso por 10, 15 anos, em que as pessoas recebem em média uma semana de hospedagem por ano. Essa compra é amortizada mensalmente ou anualmente. Todo ano você escolhe onde deseja tirar as férias com a sua família, você decide para qual destino vai, tendo a hospedagem já garantida e paga. Por exemplo, em 2012, você ficou uma semana em um hotel em Goiás, no Brasil. Em 2013, você quer ir para os Estados Unidos. A empresa de intercâmbio de férias disponibiliza os hotéis afiliados e você terá a sua semana redirecionada para aquele empreendimento. Além da comodidade, o melhor é a isenção de ônus em casos de variação de câmbio, principalmente, se o destino for no exterior. Dentro do seu plano de time share, o valor será sempre o mesmo. O que para o perfil do viajante brasileiro é uma grande segurança e diferencial na compra. E esse item vem sendo cada vez mais entendido pelos hoteleiros nacionais, já que os internacionais estão movimentando fortemente esse mercado. Em um mercado tão competitivo como o turismo, se diferenciar é primordial. E o time share vem crescendo na casa dos dois dígitos no Brasil. Quer mais?! Alejandro Moreno é diretor-geral da RCI – Resorts Condominiums International no Brasil

TURISMO EM DADOS

Veja números do turismo na Bahia Os números do turismo da Bahia em 2011 foram divulgados no segundo dia do Salão Baiano. A Fipe, responsável pela pesquisa, mostra que houve um crescimento do fluxo turístico global no estado, que saiu de 9 milhões em 2009 para 11 milhões em 2011. Segundo o secretário de Turismo, Domingos Leonelli, o documento dá continuidade à pesquisa anterior realizada entre junho de 2008 e junho de 2009, e faz referências a dados nacionais do setor, o que possibilita situar bem o estado nos panoramas nacional e do Nordeste. “Estamos construindo uma base sólida de dados para a implantação de um observatório econômico do turismo na Bahia. Trata-se do mais amplo levantamento já realizado, com a aplicação de 17 mil questionários, em 44 municípios turísticos do Estado”, afirmou. Durante a apresentação foram anunciados ainda os principais emissores nacionais e internacionais, a receita gerada pelo turismo, o perfil dos visitantes, dentre outras informações de caráter econômico. Confira aqui os detalhes desta pesquisa onde foram aplicados 17.205 questionários em 44 municípios baianos. Veja os principais resultados:

Fluxo total: O número de turistas que visitaram a Bahia em 2011 foi de 11,01 milhões contra 9,05 milhões em 2009, num aumento de 19% nos dois últimos anos. Fluxo doméstico: O número de brasileiros que visitaram a Bahia no ano passado foi de 5,29 milhões contra 4,08 milhões em 2009 num crescimento de 29% Fluxo internacional: O número de estrangeiros que visitaram a Bahia no ano passado foi de 558 mil contra 514 mil em 2009, num crescimento de 8% em dois anos. No ranking nacional a Bahia recebeu mais turistas que a soma de todos os estados do Nordeste, atingindo a marca de 11,6% contra 3,7% do Ceará e 3,4% de Pernambuco, respectivamente. Fluxo Regional: O número de turistas baianos que viajaram pelo estado foi de 5,3 milhões Receita Turística: A receita com os serviços e bens do turismo foi de R$ 7 bilhões em 2011 contra 5,06 bilhões em 2009, com incremento de 38%. A receita internacional atingiu a marca de R$ 734,3 milhões deste montante. A participação do estado no PIB turístico do país foi de 13,2%, o que coloca a Bahia no segundo lugar do ranking nacional perdendo apenas para São Paulo (20,3%).

PRINCIPAIS PAÍSES EMISSORES


Junho de 2012 - 1ÂŞ quinzena

5


BRASIL

MTur garante participação expressiva na Rio + 20

Junho de 2012 - 1ª quinzena

Leila Melo

6

O Ministério do Turismo confirmou a participação na Rio + 20 - Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável. “A Rio + 20 está em linha com nosso papel em trabalhar o turismo de maneira sustentável. Isso é válido tanto na vertente econômica, gerando emprego e renda; na vertente social, fomentando a inclusão, e na defesa do meio ambiente. Para o Brasil é uma oportunidade excepcional sediar um evento que se baseia em sustentabilidade. Diminuímos as queimadas e a destruição de florestas. Somos um dos países que mais avançou nesse con-

ceito”, explicou Gastão Vieira, ministro do Turismo, em entrevista exclusiva ao MERCADO&EVENTOS. A Rio + 20 acontece entre os dias 13 e 22 de junho, no Rio de Janeiro. Uma conferência desse porte, segundo Vieira, garante ao país aspectos políticos e negociações importantes. “Participaremos de debates em parceria com a Organização Mundial de Turismo. No dia 19 abriremos o evento “Inovação Verde”, em conjunto com a Confederação Nacional do Comércio, o Sesc e Senac. Discutiremos o conceito de inovação verde e quais os obstáculos que devem ser superados. Também vamos apresentar as melhores práticas setoriais”,

adiantou o ministro. Já no dia 20 de junho, o MTur estará presente no painel sobre o desenvolvimento sustentável do turismo. A OMT e a ONU apresentam suas contribuições para os países cumprirem essa missão. “No caso do Brasil, contamos com o apoio integral da presidenta Dilma Rousseff para posicionar o turismo brasileiro nesse patamar de sustentabilidade”, reforçou Gastão Vieira. O MTur, por meio da Embratur, inclusive, levará um grupo de jornalistas estrangeiros para conhecer o case da Fundação Norberto Odebrecht, no sul da Bahia, e que desenvolve um modelo de manejo sustentável. Além disso, a entidade terá estandes promocionais

Plano Nacional de Turismo 2012-2015 aguarda aprovação final O Plano Nacional de Turismo 20122015 já foi encaminhado para a Casa Civil e aguarda a decisão final da presidente Dilma Rousseff. “Vamos legitimar o plano na busca do desenvolvimento de um turismo sustentável e economicamente competitivo”, declarou o ministro do Turismo, Gastão Vieira, durante a 35ª Reunião do Conselho Nacional de Turismo, realizada no dia 21 de maio, em Brasília. De acordo com ele, o Plano servirá para a construção de uma política de turismo sólida a curto prazo e que será capaz de reverter o déficit na balança de pagamentos registrado ao longo de 2011. “No ano passado, esse índice foi de US$ 14,7 bilhões”, lembrou Vieira. A partir desse Plano, o MTur investirá em conjunto com a Embratur de forma planejada na promoção de destinos e no incentivo do turismo doméstico. Ao Ministério do Turismo caberá lidar com o câmbio valorizado, a elevada carga tributária e a infraestrutura deficitária.

“Vamos trabalhar de forma mais dura e apostamos no aumento da competitividade de nosso turismo. Ter capacidade de competir será a palavra chave para nortear a nossa política”, acrescentou. A meta, segundo Valdir Simão, secretário executivo do MTur, é posicionar o Brasil como a terceira maior economia do turismo do mundo. O país ficaria atrás somente dos Estados Unidos e China. “Para atingir esse objetivo, o grande impulsionador será o turismo interno. Por outro lado, não vamos deixar de olhar para a geração de divisas de turistas internacionais. Vamos vender o Brasil como um grande destino nacional e internacional”, afirmou Simão, mencionando que até 2022 a intenção é movimentar US$ 170 bilhões com o turismo. No dia 23 de maio, o MTur realizou a primeira reunião formal de avaliação do Plano Nacional de Turismo. Os encontros serão mensais. A desoneração do setor turístico brasileiro também foi reforçada por

Gastão Vieira. Ele citou o aumento da competitividade da hotelaria nacional, com a diminuição da alíquota na folha de pagamento de 20% para 2%. “Mais de 23 mil estabelecimentos hoteleiros serão beneficiados por essa política e gerarão mais de um milhão de empregos no país”, comentou. O ministro disse ainda que essa medida diminuirá a queda da empregabilidade no setor hoteleiro. Em 2008, a ocupação média dos hotéis no país girava em torno de 43%. Ano passado, esse número ficou em 23%. “A desoneração é fundamental para reverter esse processo”, salientou Vieira. Salão do Turismo - A secretária de políticas do turismo do Ministério do Turismo, Bel Mesquita, informou que o MTur está disposto a realizar o Salão do Turismo em 2013. A entidade enviou um comunicado aos quatro maiores centros de convenções de São Paulo e aguarda manifestação de interesse. A proposta é o Salão ocorra entre as datas de 16 de abril a 29 de julho de 2013.

na área aberta ao público final - ela será instalada no Píer Mauá – e no espaço dedicado aos chefes de Estado. “Vamos ainda lançar um livro contando um pouco sobre os destinos turísticos brasileiros e teremos recepcionistas no aeroporto internacional do Rio de Janeiro e nos Centros de Informação

Turística espalhados pela cidade”, antecipou. O ministro ressaltou ainda o alto nível de profissionalismo dos hotéis do Rio de Janeiro pelos novos acordos nos preços das tarifas praticadas aos participantes internacionais da Rio + 20. “Agora teremos valores compatíveis com os oferecidos no mundo todo”, concluiu.

Ministro do Turismo, Gastão Vieira e o presidente da Embratur, Flavio Dino

Paulo Solmucci, da Abrasel

Ricardo Moesch e Bel Mesquita, do MTur

Aurélio Maduro, da Abremar

Paulo Brito, da Abrastur, Anita Pires, da Abeoc, Milton Zuanazzi e Dilson Jatahy, da Resorts Brasil

Antonio Henrique, do Senac e Luis Carlos Nigro, da CNC

Guilherme Paulus e Valdir Simão, do MTur

Nova campanha publicitária da Embratur prioriza cultura brasileira A entidade prepara uma nova campanha publicitária e que entrará em vigor após as Olimpíadas de Londres. Flavio Dino, presidente da Embratur, informou que o ministro do Turismo, Gastão Vieira, irá acertar um encontro com a presidenta Dilma Rousseff para fechar a ação. As peças publicitárias serão apresentadas na próxima reunião do Conselho Nacional de Turismo. “O tema será a cultura e toda a diversidade do povo brasileiro”, disse o presidente, lembrando que a nova linha de comunicação

será veiculada nos 17 mercados prioritários da Embratur em filmes de 1 minuto e 30 segundos. Além disso, em breve, a Embratur terá uma nova ferramenta de apoio e veiculação de notícias e assuntos oriundos das empresas turísticas. No facebook da entidade, por exemplo, todas as empresas registradas no Cadastur poderão veicular suas informações. “A previsão é iniciar esse serviço a partir do dia 5 de julho”, antecipou Dino. Hoje, o facebook da Embratur conta com 108 mil fãs.

Gastos de estrangeiros tem melhor abril desde 2003 Rafael Massadar Os gastos de turistas estrangeiros em solo brasileiro no mês de abril foi de US$ 557 milhões, segundo dados divulgados pelo Banco Central, representando um aumento de 5,78% em relação ao mesmo mês do ano passado. O resultado é o melhor para um mês de abril desde 2003. “Este número aumenta nosso otimismo em atingir a meta para este ano, de captar US$ 7 bilhões em gastos de turistas estrangeiros” disse o presidente

da Embratur, Flávio Dino. Se a meta for alcançada, vai representar quase o triplo da entrada de divisas no ano em que a Embratur passou a cuidar exclusivamente da divulgação no exterior dos destinos turísticos brasileiros. Naquele ano, a receita foi de US$ 2,479 bilhões. Os números do acumulado do ano mostram que a tendência é de alta. No período de janeiro a abril, os turistas estrangeiros deixaram US$ 2,477 bilhões em solo brasileiro. O resultado representou um crescimento de 8,9% em relação ao mesmo período do ano passado.

RECEITA CAMBIAL TURÍSTICA - JAN-MAR 2003-2012 (MILHÕES DE US$)


Junho de 2012 - 1ÂŞ quinzena

7


BRASIL

SPCVB e CADS promovem capacitação sobre setor LGBT Junho de 2012 - 1ª quinzena

Lisia Minelli

8

busca o aval dos órgãos públicos e de legislações que o protejam. Para ele, embora o Brasil tenha uma sociedade preconceituosa, muito já se evoluiu nas questões da diversidade – e em especial em São Paulo. “A capital paulista foi eleita pela comunidade LGBT como o quarto destino mais friendly do mundo. Isso é reflexo do trabalho que vem sendo feito há muitos anos junto ao trade e aos envolvidos na cadeia do turismo”, anunciou. Segundo ele, a mentalidade do trade está avançada. “Não é mais necessário explicar como receber e tratar o turista GLS. Agora estamos ajudando a montar serviços específicos e estratégias de negócios”, finalizou.

São Paulo possui a maior parada LGBT do mundo. Em 2011 foram cerca de 400 mil turistas no evento, gerando um impacto de R$ 206 milhões na economia local. Pensando nesses milhares de visitantes que visitam São Paulo para a Parada LGBT, a Coordenadoria de Assuntos de Diversidade Sexual (CADS) em parceria com o São Paulo Convention & Visitors Bureau promoveram no dia 23 de maio a “Capacitação GLS – como desenvolver produtos e receber os turistas que visitam a cidade durante a Parada LGBT”. Participaram da apresentação Eduardo Cardoso, da Coordenação da Diversidade Sexual, Cassio Rodrigo, da

Secretaria Estadual de Cultura, Franco Reinaudo, do CADS e Douglas Magri, da Associação Brasileira de Turismo GLS (Abrat). O evento também contou com a presença de Toni Sando, do SPCVB e de Edson Corrêa, da Secretaria de Participação e Parceria. Na ocasião, o coordenador do CADS, Franco Reinaudo, destacou a importância de se conhecer o segmento para poder atender bem os visitantes e turistas da cidade. “O segmento LGBT tem muitas especificidades e é preciso se despir do preconceito para poder atender bem esse turista, que vem a um destino em busca de segurança e de acolhimento”, disse. Reinaudo também afirmou que o turista desse segmento

Edson Corrêa, da Secretaria de Participação e Parceria e Toni Sando, do SPCVB

Eduardo Cardoso, da Coordenação da Diversidade Sexual, Cassio Rodrigo, da Secretaria de Cultura, Franco Reinaudo, do CADS e Douglas Magri, da Abrat

EBS cresce 15% em expositores e chega a sua 10ª edição Anderson Masetto Foi realizada no final de maio a 10ª edição do Evento Business Show (EBS), uma das principais feiras voltadas ao segmento de eventos. Ela reuniu cerca de 130 expositores, um aumento de 15% em relação ao ano passado. O número de visitantes também deve ter um crescimento significativo. De acordo com Marcello Baranowsky, diretor da feira, cerca de quatro mil profissionais

Nadna Barros, coordenadora de promoção turística da Semtur de São Luís

participaram nesses dois dias. No ano passado foram 3.500 visitantes. Para o executivo, o principal destaque da feira neste ano foi a diversificação de produtos e serviços, com destinos, hotéis, espaços para eventos, montadoras e aluguel de equipamentos. “Desde o início nós focamos em fazer este mix para atender o profissional que realiza e organiza eventos. Aqui ele pode encontrar tudo que precisa”, disse. Baranowsky ressaltou o crescimento

dos expositores na área gastronômica, que representam 10% do total nesta edição. Outro destaque são os destinos, com 25 participações, entre secretarias e conventions bureaux, além de 15 hotéis. “O mercado de eventos vem em uma linha crescente no Brasil e já está consolidado. A tendência é que ele cresça ainda mais nos próximos anos”, afirmou. “Ao longo desses dez anos a EBS foi evoluindo e se consolidando junto com o mercado”, concluiu.

Marcello Baranwsky, diretor da EBS

Corredores movimentados

PE, BA, CE, RJ, MG e DF serão sedes da Copa das Confederações Rafael Massadar O Conselho Executivo da Fifa aprovou neste mês, em Budapeste, seis cidades-sede para a disputa da Copa das Confederações, entre 15 e 30 de junho de 2013. Assim, Recife e Salvador se juntam a Brasília, Belo Horizonte, Fortaleza e Rio de Janeiro. Os membros das entidades estiveram reunidos na capital húngara para o 62º congresso da entidade.

Segundo o comunicado da Fifa, foram preparados calendários de jogos incluindo quatro, cinco e seis cidades-sede. A entidade informa que esse procedimento é padrão, em função da importância do evento, e reforça ter confiança na realização do torneio nas seis cidades. Pela previsão da Fifa, divulgada em fevereiro, a abertura será no Estádio Nacional de Brasília e a final, no Maracanã, no Rio de Janeiro. As oito seleções serão divididas em

dois grupos durante o Sorteio Final, previsto para São Paulo, em 1º de dezembro. Os ingressos começam a ser vendidos pouco depois. Até agora, estão confirmados na Copa das Confederações o Uruguai (campeão da Copa América), o Japão (vencedor da Copa Asiática), o Brasil (país sede) e a Espanha (campeã mundial). Os demais serão os campeões da Copa Africana de Nações de 2013, da Uefa Euro 2012 e da Copa da Oceania de 2012.

Copa e Olimpíadas de 2016 foram temas de palestra em Minas Gerais Rafael Massadar A Copa do Mundo e as Olimpíadas de 2016 foram temas abordados no último dia do 4° Salão Mineiro de Turismo. O diretor de Relações Institucionais do Comitê Olímpico Brasileiro, embaixador Agemar Santos, fez uma explanação sobre os preparativos do Rio de Janeiro para receber as Olimpíadas de 2016. Ele reforçou que a cidade está preocupada com o legado que os jogos irão deixar para a cidade e para o país. “Hoje 47% dos espaços para os jogos já existem, 28% serão construídos e 25% serão construções temporárias. Está sendo realizado todo um planejamento para que não restem espaços ociosos pós-

-competição”, reforçou Agemar Santos. O embaixador mostrou o que está previsto para o Maracanã – que está sendo reformado para a Copa 2014 – para a Marina da Glória, Sambódromo e apresentou aos presentes a magnitude do Parque Olímpico. “Após a competição, a estrutura do parque poderá ser utilizada para outras competições nacionais e internacionais”. Em seguida, o secretário-adjunto de Esportes e da Juventude de Minas Gerais (Seej), Rogério Romero, falou sobre as oportunidades para as cidades do interior de Minas durante a Copa de 2014. Ele destacou o que esses destinos - que serão palco de treinamento dos atletas - devem apresentar. “As cidades terão

uma grande contrapartida econômica e turística como sedes de treinamento, mas para isso, elas têm que oferecer uma infraestrutura como estádios, aeroportos, acesso a serviços médicos, atrativos turísticos, entre outros fatores”. As cidades pré-selecionadas são: Barbacena, Belo Horizonte, Governador Valadares, Juiz de Fora, Poços de Caldas, São Sebastião do Paraíso, Uberlândia, Varginha e Viçosa. “As próximas etapas serão a reabertura do processo de inscrição para instalações existentes ou em construção, bem como para projetos ou planos de adequação para locais não selecionados. Feito isso, será feito o acompanhamento e inspeções nessas cidades”, informou.


AGÊNCIAS/OPERADORAS

CVC comemora 40 anos com lançamento de livro Lisia Minelli

Ski Brasil se une a operadora americana e lança nova plataforma online

Eduardo Gaz, diretor da Ski Brasil

Leila Melo Atenta ao potencial de crescimento do mercado de viagens de esqui no Brasil, a operadora Ski Brasil firmou uma parceria estratégica com a empresa americana Ski.com. A partir de uma plataforma tecnológica inovadora, a Ski Brasil disponibilizará reservas online de todos os serviços ligados a prática do esqui – meios de hospedagens, traslados terrestres, equipamentos, aluguel de carros, tickets para acesso às pistas e bilhetes aéreos. “A Ski.com é a maior operadora de esqui do mundo. Ela criou um sistema único que facilita a venda e, ao mesmo tempo, oferece um atendimento personalizado aqueles que necessitam. Se não tivéssemos feito essa parceria, demoraríamos, pelo menos, 10 anos para conseguir desenvolver algo similar”, explicou Eduardo Gaz, diretor da Ski Brasil, com exclusiva ao MERCADO&EVENTOS. As negociações entre as duas companhias tiveram início há mais de um ano. O acordo foi oficializado no mês passado. De acordo com Gaz, a Ski.com buscava expandir suas operações regionalmente e os países escolhidos foram o Brasil e o México. Em território mexicano, a operadora norte-americana fechou acordo com a Holam Viajes. “Vamos tropicalizar a plataforma para o Brasil. Semanalmente, faço reuniões com o CEO da Ski.com, Harry Peisach, para entender todo o funcionamento da tecnologia”, declarou Gaz, lembrando que a Ski.com fatura anualmente no mundo US$ 500 milhões. Gaz lembra que dos cinco milhões de brasileiros que viajam para o exterior por ano, apenas 100 mil procuram destinos de neve. “Nossa meta é dobrar esse número nos próximos três anos”, anunciou. A nova plataforma tecnológica integrada da Ski Brasil será lançada no dia 1º de setembro. “Os primeiros testes de implantação das práticas de controle e atendimento e de adaptação de produtos já tiveram início”, disse o diretor. Entre os serviços do novo sistema estão: o pagamento do pacote de viagem em até 24 vezes sem juros e a prestação de consultoria sobre os mais diversos assuntos como melhores horários para esquiar; dicas do que levar para a montanha e a melhor época para visitar determinado destino de neve. “Toda a negociação de tarifas será conjunta. Teremos preços bem atrativos. Queremos desmistificar o esqui no Brasil facilitando tanto a compra para quem já conhece a atividade e oferecendo novas opções de locais como também apresentar o esqui para os inciantes e seus benefícios para o convívio familiar”, acrescentou Gaz.

Francisco Rocha, Valter Patriani, Luiza e Guilherme Paulus

ceiros que acompanharam a CVC. A obra tem como principal personagem o sócio-fundador e presidente do Conselho de Administração da CVC, Guilherme Paulus, que fala de sua paixão pelo turismo e compartilha histórias divertidas, além de dividir suas experiências na companhia. “A CVC tem uma história fascinante, adorei participar do livro. O Guilherme Paulus descobriu a classe C muito antes de se falar no assunto. Ele foi arrojado e corajoso, foi um prazer escrever esse livro”, concluiu Ignácio de Loyola Brandão.

Mari Masgrau com Renê Hermman, da Costa

Antonio Dias, do Royal Palm e sua esposa Carolina Junho de 2012 - 1ª quinzena

No dia 28 de maio, a CVC comemorou seu 40º aniversário e aproveitou a ocasião para divulgar o lançamento do livro “CVC – 40 anos realizando sonhos”. O lançamento contou com a presença dos diretores e funcionários da operadora e do integrantes do trade. Para Guilherme Paulus, presidente do Conselho de Administração e fundador da CVC, esta é uma conquista histórica e que precisava ser comemorada de forma especial. “Conseguir chegar onde a CVC chegou é um marco. Era preciso contar toda essa história”, disse. A publicação, de autoria do escritor Ignácio de Loyola Brandão, narra a trajetória da CVC e passagens contadas por mais de 100 personagens que fizeram parte dessa grande história ao longo de quatro décadas. “Contar o caminho desde a fundação da operadora e ter a colaboração dos funcionários, agentes, clientes e fornecedores foi muito importante. Estou muito contente com o resultado”, declarou. A primeira edição teve 20 mil exemplares e está sendo distribuída entre os amigos e par-

Sandro SatAnna, da CVC, Ian Gillespie, da Taca e Eduardo Bernardes, da Gol

Maurinho Vasconcelos, do Ponta Verde, Marcel Monteiro, do Transamérica Receptivo e Paulo Kugelmas, da secretaria de Alagoas

9


AGÊNCIAS/OPERADORAS

Braztoa firma parceria com o MTur de Mendoza e amplia mercado

Junho de 2012 - 1ª quinzena

Luciano Palumbo

10

AVIRRP busca parcerias políticas e com empresas do trade para feira de 2012 Emerson da Silveira, presidente da entidade está determinado e tem buscado parcerias de sucesso em prol do turismo e da 16ª AVIRRP 2012. A diretoria da AVIRRP (Associação das Agências de Viagem de Ribeirão Preto e Região), representada por Emerson da Silveira, está a todo vapor para realização da 16ª AVIRRP 2012. Com uma agenda repleta de compromissos,Silveira tem visitado grandes empresas do trade, como CVC, Travel Ace, Nascimento Turismo, Emirates, Tur.SP, Visit USA, Visit Orlando, Cruzeiros Pullmantur, South African Airways, Sabre, ABIH SP e também a Flytour, onde convidaram o presidente do grupo, Elói D’Avila de Oliveira, - que de imediato já aceitou o convite-,para participar como palestrante de honra no Fórum que ocorrerá na feira. Além das parcerias com o trade, o presidente da entidade e o assessor da feira, Cézar Aveiro, estão visitando autoridades políticas em busca de apoio para fortalecer a classe. Na última semanaSilveira estive no gabinete do deputado estadual Baleia Rossi, presidente do PMDB de São Paulo, que se mostrou disposto a apoiar fortemente a feira. “Como sempre apoiou a AVIRRP, contamos mais uma vez com a participação do deputado, principalmente para que nos ajude no contato com autoridades do governo federal e estadual e outras ligadas ao setor do turismo. Sabemos que o Baleia Rossi novamente abraçará nossa causa.” comentou Emerson. Baleia irá acompanha-lo em visitas as autoridades do turismo e destacou em primeiro lugar, o seu contentamento em poder ajudar um evento que figura entre os mais importantes do País no segmento do turismo. “Estamos falando de uma feira que reunirá mais de quatro mil agentes de viagens, 40 caravanas de diversas regiões do País, dando grande projeção e visibilidade para Ribeirão Preto e região. A AVIRRP, como sempre, tem todo o meu apoio”, afirmou Baleia Rossi. O objetivo principal da parceria é fortalecer o relacionamento da classe turística com os órgãos governamentais. Durante essas visitas, Silveira irá convidar secretários de turismo para participarem do ‘Encontro de Presidentes’ de entidades turísticas, na segunda edição do Fórum que acontecerá durante a 16ª AVIRRP 2012. Por falar em autoridades, o ministro do turismo da Argentina, Enrique Meyer estará presente na feira. O convite foi feito durante o 37º Encontro Comercial Braztoa na capital paulista. “Estamos honrados em receber presença tão ilustre em nossa feira. Este ano teremos o ‘Encontro de Presidentes’ das entidades do trade, ministros de turismo e secretários de turismo de diversas partes do país e a presença do Sr. Enrique Meyer irá enriquecer ainda mais o encontro. A presença do ministro é apenas uma das novidades sobre a Argentina. A outra é que este ano será o primeiro país a dar as boas vindas aos agentes de viagem, no estande principal da AVIRRP” disse Silveira.

Com início no último dia 19, a Associação Brasileira dos Operadores de Turismo (Braztoa) reuniu 18 associados para a realização do II Encontro Estratégico Braztoa com Mercados, que desta vez desembarcou em Mendoza, na Argentina. Na pauta do encontro, a assinatura de um convênio de promoção turística entre a entidade e o Ministério do Turismo local, além de visitas técnicas à vinícolas, hotéis e restaurantes. Como antecipado pelo M&E Online, o convênio entre a Braztoa e o governo de Mendoza - por meio do Ministério do Turismo - promoverá o turismo entre os dois países com o intuito de ampliar a oferta de conhecimento para os agentes de viagens brasileiros. A parceria entre os dois países consiste na troca de informações, conhecimentos do destino turístico e a capacitação dos agentes de viagens brasileiros para melhor entender e vender o produto em questão. Durante a assinatura do convênio estiveram presentes o governador de Mendoza, Francisco Perez, o ministro do Turismo, Javier Espina, do intendente (prefeito) de Guaymallen, Alejandro Abrahan, o presidente da Braztoa, Marco Ferraz, além de outras autoridades e personalidades do turismo. “O termo do convênio assinado promoverá o destino no Brasil e oferecerá aos operadores a oportunidade de ampliar a capacitação dos agentes com viagens aos mais participativos em vendas”, afirmou Ferraz. “Estamos assinando um acordo importante para o progresso do turismo de Mendoza”, diz o ministro Espina. Segundo o governador Perez, firmar este convênio de articulação entre a Braztoa e o governo de Mendoza estabelece novos horizontes para o estado. “Existe uma grande potencialidade promocional, mas há uma preocupação do governo em se aplicar em infraestrutura para a ampliação da oferta. Estamos criando um calendário anual de atividades e eventos para incrementar a oferta

Francisco Perez, governador de Mendoza; Marco Ferraz, presidente da Braztoa; Javier Espina, ministro do Turismo, e o intendente (prefeito) de Guaymallen, Alejandro Abrahan

histórica do turismo do país. Além disso, estão programadas ações de capacitação para os agentes e operadores do Brasil”, explicou Perez. De acordo com Ferraz, o balanço do encontro foi positivo. Para ele, o destino funcionará melhor no mercado brasileiro quando o voo São Paulo/Mendoza se concretizar - as negociações são para que o início seja em outubro deste ano. “Teremos mais de 90 assentos por voo”, revelou Ferraz. A Aerolineas Argentinas prevê três frequências semanais para a rota. A Braztoa, no entanto, já obteve junto à hotelaria de Mendoza um desconto de 50% sobre a tarifa praticada. “Este início de operações temos um desconto de 50% na hospedagem. Ou seja, a cada quatro dias, paga-se dois”, diz Ferraz. O acordo dura apenas no primeiro mês de operação. “Vamos tentar prorrogar este desconto por mais tempo”, contou. Crescimento - Depois do petróleo, que corresponde a 23% do PIB local, o turismo é a atividade mais rentável de Mendoza, na Argentina, com a contribuição de 15% para os cofres do governo. No entanto, o Brasil detém o terceiro mercado de emissores ao lado dos Estados Unidos, com 60 mil turistas por ano. Em primeiro vem a Argentina, com 75%, lembrando que Mendoza recebeu 2,5 milhões de turistas em 2011. O Chile ocupa a segunda posição. Para o ministro do Turismo de Mendoza, Javier Espina, o turista brasileiro é um turista de qualidade, de poder aquisitivo maior e tem

crescido por conta da promoção da iniciativa pública da Argentina com a iniciativa privada no Brasil. “O brasileiro gasta mais que os outros turistas. Este tipo de parceria com operadores do Brasil fortalece o nosso mercado aqui”, comentou. Espina afirmou que o gasto médio de turistas na região é de US$ 110 e sua permanência de cinco dias. Hoje o principal destino de Mendoza vendido no Brasil é Las Leñas. Agora o foco da promoção está nos roteiros enogastronomicos combinados com aventura e família. “Além de poder realizar famtours a cada dois meses, vamos intensificar junto com o ministério do Turismo de Mendoza o treinamento dos operadores e agentes no Brasil”’ salientou Ferraz. Para o coordenador do pool da Argentina dentro da associação, José Eduardo Barbosa, o país se tornou o maior destino entre os brasileiros por conta do preço e da parceria entre as operadoras e o Ministério de Turismo argentino. “Conseguimos uma qualidade de trabalho entre o institucional e o privado”, revelou. “Dessa maneira podemos ampliar no Brasil a oferta do destino Argentina, e claro, de Mendoza”, disse. Operação - Para Ricardo Pontilho, da Shultz, o mercado está bem dividido. “Tivemos no encontro bons operadores e outros ainda amadores”, avaliou. “Cabe a cada um escolher com quem quer operar. Nós optamos por uma empresa que conhece o nosso jeito de trabalhar

Vendas de estandes As vendas de estandes estão aceleradas, todo o litoral paulista estará presente na 16ª AVIRRP 2012, A Associação dos Resorts, Rio Grande do Sul, Maranhã, Sergipe e Espirito Santo também são presenças já confirmadas. O departamento comercial da feira informa que continua seguindo um cronograma de negociações. O esquema respeita a ordem preferencial aos expositores do ano anterior que foram patrocinadores ou apoiadores e os que já haviam solicitado sua pré-reserva. Após esse processo o convite será feito aos expositores que não realizaram pré-reserva e para os que estão em lista de espera. Algumas informações já estão disponíveis no www.avirrp.com.br/feiraou pelo telefone (16) 3911-7606.

Venda de estandes: Sandra Souza feira@avirrp.com.br Fone: 016 3911.7606 Serviço: 16ª AVIRRP 2012 Data: 17 e 18 de agosto de 2012 Local: Centro de Eventos Taiwan

Operadores Braztoa junto com o ministro do Turismo de Mendoza, Javier Espina

Fabio Fassetto, da Incomun e Eduardo Camargo, da Canadá Turismo

O ministro do Turismo de Mendoza, Javier Espina, e Marco Ferraz, presidente da Braztoa

Marcos Pacheco, da Trade Tours, e Alexandre Camargo, da Trend

Ricardo Pontilho, da Shultz, Jaqueline Barp, da MGM, e José Abela, da Sun Crowne

Leonardo Mignani, da AIT, e Luiz Corazza, da Nett Voyages

O grupo em frente ao Park Hyatt Mendoza

Informações: Francieli Spadari imprensa@avirrp.com.br Fone: (016) 3441.9488 | (016) 9283.8881


Visitas Técnicas Os dias 20 e 21 foram marcados por visitas técnicas aos pontos turísticos de Mendoza, como hotéis, pousadas e vinícolas. Além disso, o grupo de operadores desfrutou de experiências enogastronomicas na The Salentein Family of Wines. Entre os locais visitados, o Park Hyatt Mendoza, a The Salentein Family of Wines - composta por vinícola e pousada, Club Tapiz e o Fuente Mayor Hotel & Resort. Na pauta do dia 25, lugares como Tupungato, onde está o vulcão inativo que nomeia a região e abriga campos de pólo, golf, vinhedos, condomínios e brevemente dois hotéis - um deles do grupo financeiro Carlyle e outro de uma rede presente em Buenos Aires. Além disso, os associados visitaram a La Alejandra, onde puderam cavalgar e desfrutar de bons vinhos e comidas típicas. Ao final da tarde, um passeio até o Argentina Rafting, receptivo de aventura na região da pré-cordilheira. Errata: Na matéria da última edição do M&E, nº 200, “Agaxtur e Ancoradouro criam consórcio e iniciam operação”, o número de bilhetes vendidos pela Ancoradouro Consolidadora para a Flórida é de 13.386 e não 1.386, como divulgado.

Aviesp desiste de parceria com Bedsonline Luciano Palumbo e Anderson Masetto Depois de anunciar a parceria com Bedsonline Brasil - empresa do grupo Tui Travel, no dia 17 de maio em Portugal -, a Associação das Agências de Viagens Independentes do Interior de São Paulo (Aviesp) voltou atrás em sua decisão e declinou ao processo de parceria. Há quem diga que o recuo foi por conta de uma pressão exercida por operadoras e agências ligadas a entidades como Abav – SP e Nacional, além da Braztoa. Em comunicado oficial – liberado por sua assessoria de imprensa - a Aviesp afirmou: “As diretorias da Abav/SP e Aviesp decidem comunicar a descontinui-

William Périco, presidente da Aviesp

dade do acordo firmado com a Bedsonline por entenderem que a negociação de condições comerciais compete somente às empresas do setor turístico e não às entidades.”

Comunicado ao mercado “Após contatar alguns associados, as diretorias da ABAV/SP e AVIESP decidem comunicar a descontinuidade do acordo firmado com a Bedsonline (informada exclusivamente a seus associados), por entenderem que a negociação de condições comerciais compete somente às empresas do setor turístico e não às entidades. Cumpre ressaltar que tal decisão pertence exclusivamente à ABAV/SP e AVIESP, que assim optaram por proceder baseadas em avaliações de suas próprias diretorias. A Bedsonline já foi comunicada e se mostrou ética e profissional na condução do processo de descontinuidade. As entidades acreditam que as muitas empresas do setor turístico têm capacidade de regular o modelo de comercialização, com condições comerciais competitivas, profissionalismo e ética, sem a intervenção de qualquer instituição alheia à atividade comercial.”

Junho de 2012 - 1ª quinzena

e sabe o que precisamos oferecer. Hoje tenho apenas um contato. O restante eles resolvem aqui”, esclareceu, se referindo aos serviços prestados pela Aymara. Já Leonardo Mignani, da AIT, acredita que o mercado está impulsionado com o profissionalismo de todo o segmento de turismo de Mendoza, por parte do governo e da Aymara. “Ela nos deu um serviço de extrema qualidade”, afirmou Mignani. Segundo ele, estão “todos com o mesmo objetivo de mostrar Mendoza para o Brasil. Espero incrementar em 100% minhas vendas para o destino”. Os programas de capacitação dos agentes brasileiros devem ganhar uma mão dupla para profissionalização também do mercado de Mendoza. “Hoje o turismo oferecido aqui tem qualidade pelo circuito enogastronomico. Mais ainda precisam melhorar um pouco”, citou Eduardo Barbosa, da Flot. Para o presidente da entidade, os três principais fornecedores hoje são Aymara, Nites e Mendoza Viagens. Compartilhamento - Para a diretora da New Age, Carla Davidovich, primeiro é necessário experimentar a diversidade e o potencial do mercado local. “Precisamos conhecer permanentemente o produto que vendemos. Hoje vimos que é possível ampliar este roteiro para família, coisa que não se vende por aqui”, lembrou. Segundo o diretor da Mercatur, Abrahão Finkelstein, neste tipo de viagem é necessário buscar novas experiências. “Vendemos conhecimento. Este tipo de ação nos capacita em criar novos produtos e formatar pacotes para os agentes”, diz. Porém, Finkelstein acredita que os agentes precisam conhecer de perto os destinos que comercializam. “O agente vende o que conhece”, ressaltou, dizendo que a Mercatour já preparou um famtour com agentes do Rio Grande do Sul. Já Barbosa, disse que estas visitas técnicas, como a de Mendoza, possibilitam ao pool colocar em sua prateleira novos produtos com qualidade para o agente de viagens, oferecendo um destino ainda “desconhecido” para o brasileiro. “Trabalhamos com esse pool a mais de dois anos na entidade. Viemos para cá conhecer o destino e verificar seu potencial. Hoje acredito que além da enogastronomia este é um destino para a família”, finalizou Barbosa. De acordo com Mignani, da AIT, a troca de turistas e os circuitos combinados entre o Brasil, Argentina e Chile podem ser a alternativa para ampliar o fluxo de turistas para os países, principalmente, para Mendoza.

11


AGÊNCIAS/OPERADORAS

Flytour Viagens inicia operação com expansão internacional

Junho de 2012 - 1ª quinzena

A equipe Flytou composta por Michael Barkoczy, Eloi D’Aviila, Alejandro Amestoy e João Paulo Stropaissi

12

Leila Melo, Luciano Palumbo e Anderson Masetto Com a expectativa de vender R$ 120 milhões em pacotes turísticos até o final de 2012, a Flytour Viagens, que no último dia 21, abriu as portas oficialmente aos agentes de viagens, já conta com cinco escritórios internacionais em funcionamento para atender a expectativa de 80 mil passageiros dentro e fora do país. A operadora iniciou, na semana anterior [da abertura], em sistema de soft opening, a comercialização de seus produtos para um grupo de 200 profissionais já cadastrados na Flytour Travel Solutions, responsável por intermediar a distribuição dos pacotes. Em uma semana de operação [soft opening desde 09/05] , a operadora já acumulou um total de R$ 250 mil em pacotes comercializados. “Nossa primeira venda foi um roteiro de oito dias para Punta Cana. Para este ano, nossa meta é movimentar R$ 120 milhões em vendas e transportar 80 mil passageiros”, destacou Claiton Armelin, vice-presidente da Flytour Viagens. A estimativa, segundo ele, é que 60% desse valor seja proveniente do mercado nacional e 40% do internacional. “A melhor época para alavancar essa comercialização será o mês de julho. Para esse período, a empresa tem bloqueado quase 35 mil lugares para o mercado doméstico e seis mil assentos para destinos internacionais como Buenos Aires (Argentina) e Punta Cana (República Dominicana)”, diz. Até 2016, o desafio da Flytour Viagens é alcançar a marca de 780 mil pessoas embarcadas. Internacionalização - Depois de anunciar o início das operações, a Flytour Viagens pousou em territórios internacionais. Em parceira com a Cynsa Tour Operation, inaugurou o primeiro escritório internacional em Buenos Aires, na Argentina, com a expectativa de exportar de seis a oito mil turistas brasileiros até o final do ano. “Acredi-

tamos que neste momento o mercado de Argentina (Buenos Aires) é o mais importante para a Flytour Viagens”, comenta Eloi D’Avila de Oliveira, presidente do Conselho do Grupo Flytour. As ações de expansão não pararam. Na mesma semana foram abertos os escritórios de Santiago (Chile), onde é representada pela Vip Travel, Montevidéu e Punta del Este (Uruguai), com a representação da Welcome America. Para o México, o representante escolhido foi a Best Day Travel, em Cancún. Nos EUA, o escritório é próprio. Os últimos dois destinos somados devem absorver cerca de 12 mil passageiros até o final de 2012. Esperamos cerca de 40% do fluxo dos turistas para o mercado internacional”, diz o presidente da Flytour Viagens, Michael Barkoczy. “Esperamos exportar 32 mil passageiros e colocar no mercado interno outros 48 mil”, emenda. O processo de seleção dos parceiros no internacional, segundo o gerente de produto para a América do Sul da operadora, João Paulo Stropaissi, foi por meio de licitação. “Escolhemos nossos parceiros para o receptivo por meio de licitação. Com todos os eles obtivemos uma negociação tranquila por conta da força da marca Flytour. Buscamos em cada um aquilo que necessitávamos para este início de operação”, declara Stropaissi. Segundo o executivo, cada uma das operadoras apresentou uma proposta comercial para se tornar um representante em seu país. “Recebemos 15 propostas na Argentina, cinco no Chile e três no Uruguai. Cada operadora foi avaliada de acordo com o mercado local”, conta Stropaissi. “No nosso caso, fomos avaliados pela qualidade dos serviços prestados e pela agilidade e pronto atendimento”, diz o presidente da Cysna Tour Operator, Alejandro Amestoy, que atua há 38 anos no mercado argentino. De acordo com Stropaissi, no

Chile foi avaliado o entendimento da cultura brasileira e no Uruguai e Cancún, a personalização dos serviços. Em Orlando [sede própria] a avaliação foi de mercado. De acordo com Stropaissi, todos os projetos são pilotos. “Se todos os modelos corresponderem às nossas expectativas, com certeza vamos ampliar o número de representantes na América do Sul”, finaliza. Representam ainda a Flyotur Viagens: Lançamento - A mais nova operadora do mercado tem agora o desafio de treinar os 4 mil agentes de viagens que já fazem parte da sua rede de distribuição. A maratona teve início em São Paulo no dia 21, data de sua abertura oficial. Depois serão mais de 40 cidades em todo o Brasil. As próximas serão Campinas, Rio de Janeiro e Vitória. “Passaremos os próximos 20 dias neste road show, que além das capitais passará pelas principais cidades do interior de São Paulo, onde temos atendimento. Depois temos mais 45 dias pelas cidades onde a Flytour conta com franquias”, disse Ronaldo Faria, gerente de treinamento da operadora. “É a invasão da nova cor (laranja) no mercado”, complementou. Além dos 13 cadernos com destinos, a operadora desenvolveu também guias de bolsos sobre Porto de Galinhas (PE) e Paris. “É uma pronta referência sobre o lugar com dicas de passeios, compras, restaurantes e vida noturna”, acrescentou Armelin. Com acesso restrito aos 200 agentes já cadastrados, o site da operadora – www.flytourviagens.com.br está disponível também para os demais profissionais que já assinaram contrato de vendas com a Flytour Viagens. Na inauguração, a operadora entregou 1,7 mil senhas para agentes cadastrados. Conforme explicou Faria, o objetivo das apresentações e materiais é mostrar aos agentes de viagens que a Flytour Viagens já nasce com uma estrutura grande. São 80 funcionários em todo o Brasil, sendo que 60 são voltados

Claiton Armelin, vice-presidente da Flytour Viagens

Bárbara Picolo, da Flytour Viagens

exclusivamente para os agentes de viagens. Até o final de julho, a empresa deve chegar a 100 colaboradores. Sistema - Nos últimos 15 dias o sistema da operadora já vinha funcionando em soft opening para 200 agências de viagens. Segundo Barkoczy, foi um período muito importante para ajustar os últimos detalhes antes de abrir para todas as agências. “Foi muito importante para corrigir algumas coisas. Tivemos

O ministro do Turismo do Uruguai, Héctor Lascano

o apoio total dessas 200 agências. As vendas também superaram nossas expectativas e já temos vendas nacionais, internacionais e de grupos”, revelou. Faria destacou a funcionalidade do sistema. Ele explicou que o objetivo é que o agente efetue toda a venda sem a interferência da operadora. “Ele é autodidático e muito fácil de operar, mas mesmo assim temos um help desk a disposição de quem precisar”.

Eloi D’avila e o novo parceiro em Santiago, Pereira Testa

Teresita Camejo Mendoza, da Flytour Viagens Uruguai

João Paulo Stropaissi e Eloi D’Avila cortam a fita (simbólica) durante a inauguração do escritório em Santiago. Salomé Santelices e Eliana Rigo participam da cerimônia

Eloi D’Avisa posa junto do primeiro carro da frota Flytour Viagens Chile

Equipe da Flaytour em Buenos Aires recebe os executivos no aeroporto

João Paulo, Salomé, Eliana e Eloi, da Flytour Viagens

Área de tecnologia da operadora

Entenda alguns números da Flytour Viagens: 9 serão de 6 a 8 mil pax em Buenos Aires e na Argentina (em geral) em 2012; 9 serão cerca de 3 mil passageiros para o Chile; 9 serão mais 1,5 mil para o Uruguai; 9 para o mercado de Cancún, espera-se embarcar 5 mil turistas brasileiros; 9 mais 7 mil para os Estados Unidos, especificamente para Orlando e Miami. 9 574 roteiros nacionais; 9 2 mil hotéis cadastrados; 9 70 mil assentos garantidos no Brasil; 9 452 roteiros internacionais; 9 20 mil assentos garantidos.


AGÊNCIAS/OPERADORAS

Feira das Américas permanece em SP até 2015 e deve abrir ao público Fernanda Lutfi

Congresso itinerante Outra importante novidade é a separação do Congresso da Abav da Feira das Américas. O Congresso, a partir do ano que vem, voltará a ser itinerante. “O objetivo de separar o congresso da feira é para que nós possamos nos aprofundar na discussão de problemas. Além disso, o congresso voltará a cumprir a função de fomentar o destino”, explicou o presidente da Abav Nacional, Antônio Azevedo. De acordo com Azevedo, o congresso havia sido engolido pela feira. E, portanto, a separação é a resposta a uma demanda reprimida. O congresso também terá expositores, mas “serão expositores exclusivamente nacionais. Será um evento do Brasil, para o Brasil”, completou o presidente.

Veja mais novidades do evento: Exemplo - De acordo com Azevedo, o foco da Reunião Internacional da Abav deste ano foi dentificar boas práticas turísticas realizadas em Portugal que poderiam ser implantadas no Brasil, como o Provedor do Cliente, que funciona como um mediador de reclamações que os clientes das agências de viagens podem acionar caso desejem criticar alguma dificuldade que tiveram em sua viagem. O assessor jurídico da Associação Portuguesa de Agências de Viagem e Turismo, Rui Carlos Colmonero, explicou que “o Provedor do Cliente é patrocinado pela APAVT, mas tem independência de ação, funcionando como uma auto-regulação do turismo.” Instruções - Durante a Reunião Internacional da Abav, Ana Carolina Medeiros, vice-presidente de capacitação e certificação da Abav e presidente do Iccabav, e Alessandro Macedo, vice-presidente de marketing eventos, falaram sobre a parceria das entidades para a formulação de dois diferentes manuais que vão auxiliar tantos os agentes de viagens quanto os instrutores da Abav. “A Feira das Américas é muito grande, e por esse motivo estamos formulando um manual de orientação para que os agentes de viagens tenham melhores condições de aproveitamento da feira”, explicou Ana Carolina. Além desse manual para o agente de viagem será feito outro manual para os instrutores da Abav, com uma apresentação institucional da entidade. Travelport - O diretor geral do Travelport para Brasil, Portugal e Espanha, Antonio Loureiro, divulgou a contratação de três novos profissionais para a área de vendas no Brasil, dois para São Paulo e um para o Rio de Janeiro. Além de uma nova diretora de marketing no Brasil, Rose Almeida, a contratação de um novo country manager até junho deste ano, e mais oito funcionários para reforçar a equipe brasileira. Loureiro adiantou também a possível reabertura do escritório de vendas da empresa no Rio de Janeiro, uma parceria com a Tap no programa TapPartners, e a instalação do sistema Rooms and More no Brasil, que compara preços e comissões de todos os hotéis do mundo em tempo real. Tap - Luís da Gama Mór, acredita que a Tap é a porta de entrada para os brasileiros na Europa, e a porta de entrada dos europeus no Brasil. O vice-presidente afirmou que a importância e a competitividade da Tap no mercado turístico brasileiro têm origem na descentralização dos voos internacionais do aeroporto de Guarulhos. “Desde 2001 fazemos esse movimento. Nós fomos a primeira empresa aérea a fazer conexões internacionais com outras capitais brasileiras fora do eixo Rio - São Paulo. E essa diversificação nos permitiu maior competitividade no mercado”, explicou Mór.

George Irmes, presidente da Abav-RJ, Antônio Azevedo, presidente da Abav Nacional e Leonel Rossi

Cecília Meireles, secretária de Estado de Turismo de Portugal

Tasso Gadzanis, da SPTuris e Mario Carvalho, diretor da Tap Junho de 2012 - 1ª quinzena

A Reunião Internacional da Abav, realizada entre os dias 14 e 19 de maio, em Portugal, definiu uma série de importantes decisões da entidade. Antônio Azevedo, presidente da Abav Nacional, confirmou que no ano que vem a Feira das Américas será realizada em São Paulo, entre os dias 5 e 8 de setembro, no Anhembi, que firmou contrato de três anos com o evento. Segundo Antonio, a decisão foi baseada em um estudo técnico que apontou que o nível de negócios em São Paulo é mais favorável que o do Rio de Janeiro, além de a rede hoteleira da capital paulista ter mais disponibilidade que a carioca. Outra novidade divulgada pelo presidente é a possibilidade de a Feira das Américas 2013 abrir as portas ao público final no fim de semana. Já para a edição deste ano da Feira das Américas, a Abav programou uma reserva de verbas para que as Abavs estaduais promovam projetos de mobilização de visitantes. “Nós queremos fechar a décima edição da Feira das Américas no Rio de Janeiro com a melhor edição de todos os tempos. Uma série de novidades já foram implementadas

para o evento deste ano, e o objetivo é que as mudanças se consolidem em 2013 com a realização da feira em São Paulo”, afirmou Antônio. A secretária de Estado de Turismo de Portugal, Cecília Meireles, participou da abertura da reunião e ressaltou a importância que têm o Turismo no PIB de Portugal, e também o papel dos turistas brasileiros para o mercado turístico do país. “O turista brasileiro é fundamental para o nosso país, mas uma coisa que nós percebemos é a imagem irreal que eles têm do nosso país. O brasileiro espera conhecer o Portugal tradicional e mais rural. Nosso objetivo é fazer com que o turista reconheça que Portugal é uma capital europeia e possui as características mais modernas como Berlim e Paris”, afirmou Cecília. Segundo a secretária, eventos como a Reunião Internacional da Abav são importantes para a divulgação deste lado mais moderno do país. Cecília também comentou que, a partir de novembro, 2012 será considerado o ano de Portugal no Brasil, que fará uma divulgação mais ampla do destino Portugal para os brasileiros. “Um diferencial de Portugal é a acessibilidade ao turista brasileiro, já que nós falamos a mesma língua”, disse a secretária.

William Périco, presidente da Abav de São Paulo

Luiz Mór, vice-presidente da Tap

Ana Carolina Medeiros, e Alessandro Macedo da Abav

13


AGÊNCIAS/OPERADORAS

EXTERIOR

Agaxtur tem nova estrutura: Andrea Leone agora é CEO da operadora

Junho de 2012 - 1ª quinzena

Luciano Palumbo

14

Antes de pensar em se comprometer comercialmente com a Ancoradouro, a Agaxtur Turismo preparava a reestruturação de cargos relacionados aos executivos da empresa. Agora, Andrea Leone e Marcelo Leone passam de diretores para Chief Executive Officer (CEO) e Chief Financial Officer (CFO), respectivamente. Aldo Leone continua como presidente da Agaxtur, porém, mais voltado para as áreas de vendas e relacionamento. Andrea diz que entre suas primeiras ações está o desafio de colocar em funcionamento a reestruturação da Agaxtur. “Vamos estar com cada vice-presidente e diretores para mapear os projetos e planejamentos para o segundo semestre de 2012 e para o próximo ano”, comenta. A nova CEO diz que em suas atribuições também está o acompanhamento das operacções do consórcio firmado com a Ancoradouro. As mudanças não param. Jarbas Correa Júnior deixa a diretoria comercial e assume a vice-

Andrea Leone assumiu cargo de CEO da Agaxtur

-presidência de operações e incentivo, enquanto Milton Higutsi, que antes era diretor de cruzeiros, assume a vice-presidência de vendas e marítimo. “A promoção vem pela competência e tempo de casa. Além disso, modificamos a responsabilidade que estava sobre eles”, diz a nova CEO da Agaxtur. Diretorias e gerências – A reestruturação trouxe nova área. Agora, existe na Agaxtur um departamento especializado em treinamento e capacitação que terá como diretora Marisa Rosa e Vera

Boccato – antiga colaboradora da empresa -, como gerente de capacitação de talentos. Outra novidade é a colocação de Roberto Vaz como diretor financeiro – que trabalhará diretamente com Marcelo Leone. Entre os gerentes, Otoniel Garcia, o Toni Garcia (ex-Tam) é o gerente geral de vendas, com foco no trade, e terá os olhos voltados especialmente aos agentes de viagens. Já Roberto Adler assume a gerencia geral de vendas para o público direto. “Todas estas mudanças foram pensadas porque estamos colocando em prática o plano de expansão da operadora”, explica Andrea. Consórcio – O presidente da Agaxtur, Aldo Leone – que sai para acompanhar um grupo de incentivo em cruzeiro pela Escandinávia -, disse ao M&E que a comercialização de cruzeiros marítimos pelo consórcio está quase certa. “A Ancoradouro já está vendendo Disney Cuise Line e Rolland America”, ressalta. “Faltam acertar outros produtos, como os cruzeiros nacionais. Ainda nem conversamos com as armadoras”, finaliza Juarez Cinta, presidente do grupo Ancoradouro.

Número de brasileiros que visitam os EUA cresce 26% Pamela Mascarenhas Os Estados Unidos receberam 1,5 milhão de brasileiros em 2011. O número é 26% superior ao registrado em 2010. A quantidade de brasileiros que visitam o destino tem crescido nos últimos anos, entre 2004 e 2011, por exemplo, houve um aumento de 292%. As informações são do Office of Travel and Tourism Industries, do U.S. Department of Commerce. O relatório, divulgado em maio, também apontou um crescimento do número de brasileiros que utilizam a internet como fonte de informação para planejar a viagem. Em 2011, 44% deles usaram o computador, contra 36% em 2010. Já a porcentagem dos que procuram agências de viagem para se planejar diminuiu dois pontos em 2011 (46%). O número dos que se planejam com a ajuda de parentes ou amigos, por sua vez, aumentou dois pontos, 25% contaram com esse tipo de ajuda. Quanto ao motivo principal da viagem, o relatório aponta o Lazer como o maior motivador da chegada de brasileiros nos EUA, 66% dos visitantes viajaram com esse intuito em 2011.. A porcentagem dos que viajaram a trabalho também aumentou, foram 16% em 2011, dois pontos a mais que em 2010. Já o número dos que visitaram o país para visitar parentes e amigos e participar de convenções diminuiu 2,6 pontos. Aumentou dois pontos também o número de brasileiros que alugam carros para se transportar no país, 41% fez isso em 2011. Com relação ao local mais visitado, os shoppings são os preferidos e saíram do empate que estavam com os restaurantes em 2010 - 95% dos brasileiros tiveram participação ativa nos centros de compra. Já os passeios a lugares históricos, parques de diversões, museus e pontos turísticos caíram alguns pontos, mas continuam entre os seis lugares mais visitados. Os brasileiros planejaram a viagem com antecedência de 101 dias e 26% deles viajaram pela primeira vez aos EUA. A média de noites foi de 16,7 e Nova York liderou entre os destinos visitados, com 47,8% de market share. O relatório completo com os hábitos dos turistas brasileiros nos EUA está disponível em http://tinet.ita.doc. gov/outreachpages/download_data_table/2011_Brazil_Market_Profile.pdf

Chegada de estrangeiros aumenta 6% O número de estrangeiros que visitaram os Estados Unidos em 2011 cresceu 6% em relação ao ano anterior, seguindo o crescimento de 2010 que mudou o cenário de queda vivido em 2009. Entre os destinos mais visitados pelos turistas, Nova York saiu na frente pelo 10° ano consecutivo, com 10% de aumento (34% de market share). Os continentes que mais enviaram turistas para o estado de Nova York foram: Europa (cinco milhões), 8% a mais que o ano anterior; Ásia (1,5 milhão) aumentou 30%; e América do Sul (1,5 milhão) teve aumento de 22%. O número de turistas da Oceania (460 mil), no entanto, diminuiu 13%. A Califórnia ficou com a segunda posição no ranking dos estados mais visitados, com crescimento de 9%. Flórida ficou em terceiro, com queda de 2%. Nevada, Havaí, Massachusetts, Texas, Illinois, Guam e Nova Jersey são os outros destinos que ficaram entre os 10 mais visitados. Texas e Colorado tiveram crescimento de 25% e 30%, respectivamente, os maiores aumentos entre todos os estados.

Orlando se prepara para segmento MICE De acordo com Jay Santos, vice-presidente de Marketing Internacional do Visit Orlando, a cidade está preparada para receber o segmento MICE. “É um destino de fácil acesso e com uma estrutura profissional para atendimento”, adiantou. Para estimular ainda mais a demanda MICE no destino, o Visit Orlando realocou uma executiva para atender exclusivamente esse segmento no mercado brasileiro. A executiva Mayte Albaladejo será responsável por esse trabalho. “Ela já atuava no Visit Orlando para a Inglaterra e agora tem o desafio de crescer o interesse do público corporativo brasileiro para Orlando”, disse Santos.


LOCADORAS

Setor de locação de carros fatura R$ 5,67 bilhões em 2011 Leila Melo

Confira o perfil do locatário em 2011: 9 79% homens 9 21% mulheres 9 65% são casados 9 85% possuem entre 25 e 45 anos 9 10% está acima de 45 anos 9 85% são graduados

freios ABS e air bag duplo”, acrescentou. Estimativas da Abla apontam que somente nos próximos dois anos as locadoras destinarão R$ 1,8 bilhão para renovação e ampliação da frota. Em geração de empregos diretos e indiretos, os números também estão em ritmo acelerado. Foram criados 277.943 empregos no setor de locação em 2011. “Ao longo de 2012 faremos cursos de precificação para os associados da Abla. Temos 1.100 membros ativos. Essa qualificação é importante para mostrar ao mercado que estamos nos preparando, sabemos nossos custos e não nos baseamos na concorrência”, completou o presidente. Em impostos, o setor de locação contribuiu com R$ 1,86 bilhão. O Brasil soma, atualmente, 2.083 locadoras de carros. Desse total, 157 estão no Norte; 607 no Nordeste; 140 no Centro-Oeste; 835 no Sudeste e 344 no Sul. Em relação a 2010, esse número é 3% maior. Essas empresas prestaram serviços prioritariamente para o ramo da terceirização (55%). Enquanto o segmento turístico de negócios representou 25% do movimento, o turismo de lazer foi responsável por 20%. Ao todo, 18,6 milhões de pessoas alugaram veículos no país. “Os usuários acima de 45 anos podem crescer. O público da terceira idade tem interesse em alugar carros para viagens”, analisou Gaba. A maior parte dos locatários atua no setor de serviços (40%), seguido pela indústria (30%) e comércio (12%).

Junho de 2012 - 1ª quinzena

O setor de locação de automóveis no Brasil faturou R$ 5,67 bilhões em 2011, o que correspondeu a um crescimento de 11% em relação ao ano anterior. O valor foi três vezes maior que o PIB nacional. “Observamos uma recuperação nos preços e isso impactou de forma direta a indústria de veículos. O mercado brasileiro está estável e o país é considerado um centro econômico importante para investimentos”, afirmou Paulo Gaba Jr, presidente do Conselho da Associação Brasileira das Locadoras de Veículos (Abla), durante o lançamento do anuário Abla 2012, no final de maio, em São Paulo. Para continuar nesse ritmo e ter benefícios com a redução do IPI, o dirigente acredita que é necessária a parceria das montadoras através de novos prazos de pagamento e financiamento de veículos, além do apoio do governo e do agente financeiro para fazer o carro alugado render. A versão em inglês do material será disponibilizada em breve. A participação da locação nas vendas do segmento automobilístico ficou em 8,7%, sendo a Fiat responsável por 29,67% da comercialização de carros para as locadoras brasileiras. Em seguida aparecem, nessa ordem, a VW (27,19%) e a GM (18,95%). A Renault, por sua vez, dobrou sua participação. “Acredito que grande parte desse resultado se deve as condições de pagamento oferecidas

e ao aumento da oferta de carros maiores ao setor”, justificou Gaba. Em 2011, a frota dedicada ao setor de locação cresceu 7,51%. Ao todo, 445.470 veículos foram disponibilizados. “Se contabilizadas as negociações feitas em varejo ou de forma informal, esse número chega a 600 mil automóveis. O setor vive um momento pujante e de grande interesse”, ressaltou Gaba. A idade média da frota, por sua vez, aumentou. De 15 anos em 2010, o número subiu para 17 anos no ano passado. “Esse índice não deve ser interpretado como negativo. Revela, contudo, um cenário desafiante tanto para as montadoras como para os agentes financeiros do setor de automóveis com novas condições de prazos de pagamentos. Temos capacidade para voltar a média de 14 anos ainda este ano e alcançar a marca de 12 anos de frota em 2013”, salientou o dirigente. Hoje, 83,1% dos carros utilizados para locação utilizam sistema flex de combustível. Gaba destacou ainda que o carro popular é o mais procurado para locação (64%). “É importante frisar, no entanto, que esse veículo já vem com ar condicionado e air bag”, disse, mencionando que locadoras regionais já oferecem, pelo menos, dois carros com transmissão automática. “Essa é uma diferenciação ao mercado. Assim como o pacote de seguro. As empresas de locação já estão renovando suas frotas e, a partir de 2014, todos os veículos alugados no Brasil contarão com

15


AVIAÇÃO

Junho de 2012 - 1ª quinzena

Brasileiros premiados a bordo do Costa Fascinosa

16

Premiados brasileiros com Claudia del Valle e Renê Hermann, da Costa

Mario Brizon e Rafael Massadar Com a presença do presidente da Costa Cruzeiros, Gianni Onorato, do CEO do Grupo Costa, Pierluigi Foschi, e do vice-presidente executivo de marketing e vendas do Grupo Costa, Norbert Stiekema, dezenas de parceiros comerciais entre agências de viagens e operadoras de turismo de vários países receberam os troféus “The Champions of the Sea”, um

reconhecimento da armadora aos seus principais vendedores. Dezenas de empresas estiveram a bordo do cruzeiro inaugural do navio Costa Fascinosa, na noite do dia 11 de maio, durante navegação no Mar Adriático, entre a Croácia e a Itália. Renê Hermann, diretor-presidente da Costa Cruzeiros na América do sul, durante seu discurso, lembrou a oferta recorde da companhia na América do Sul e convidou todos os presentes

a fazerem os cruzeiros da Costa no Brasil. Já a gerente de marketing e vendas da Costa, Claudia Del Valle, elogiou a parceria com as agências e operadoras brasileiras e anunciou as vencedoras, que receberam um belo troféu e subiram ao palco, na seguinte ordem: Marcelo Leone, da Agaxtur; Kléber Silva, da CVC; Inês Bellini, da Mendes Turismo; Leandro Sommerfeld, da Marítimos; Afonso Louro, da Visual; e Vera Maluf, da Ponta Verde.

Agente de viagem é o tema central do Cruise Day 2012 Lisia Minelli No dia 5 de junho, o Cruise Day 2012 volta a ancorar no Renaissance São Paulo Hotel com o objetivo de capacitar, apresentar dados, novidades do setor e divulgar a temporada de cruzeiros operados no Brasil e exterior aos agentes de viagem. Promovido pela Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Abremar), o evento – realizado anualmente desde 2006 – tem este ano como tema central a distribuição e a importância do agente de viagem. Segundo Ricardo Amaral, presidente da entidade, o agente é o principal canal de distribuição dos cruzeiros no país e nada mais justo que ter um evento totalmente voltado para a sua melhor atuação. “O evento tem crescido exponencialmente. Tanto que em 2010 tivemos a presença muito grande de autoridades governamentais no Fórum Abremar, onde debatemos os principais problemas do setor”, disse. Em 2011, o evento ganhou notoriedade internacional, com a realização do SeaTrade. “Este foi o primeiro evento que reuniu os CEO’s das armadoras Costa, MSC e Royal Caribbean; e foi um encontro muito bem sucedido onde abrimos discussão regional do tema cruzeiro marítimo, que tem correlação com tudo o que acontece na América do Sul”, declarou. O Cruise Day 2012 irá apresentar as novidades das armadoras, os resultados da última temporada brasileira de cruzeiros e as previsões para a temporada 2012-2013. A última edição do Cruise Day contou com mais de dois mil inscritos, com a participação de autoridades, empresários, jornalistas e formadores de opinião.

Ricardo Amaral, presidente da Abremar

Neste ano, a estimativa é que o mesmo volume de público compareça. De acordo com Amaral, o evento não tem objetivo de crescer tanto, pois não se trata de um evento comercial com fins lucrativos para a associação. “Este é um evento extremamente especialista. E mais que aumentar o público, o importante é preparar aqueles presentes para vender nossos produtos. Este é um momento de oportunidade onde o agente pode tirar suas dúvidas e conversar com os executivos das armadoras”, disse. Em relação aos expositores, ele disse o mesmo. “A Abremar não sai buscando a venda de estandes fora do nosso setor, o queremos são companhias marítimas e empresas relacionadas, bem como os destinos. O crescimento ocorrerá de forma natural com o crescimento do setor, mesmo porque temos um número limitado de armadoras que operam e tem interesse no mercado Brasil”, revelou. Na programação haverá pela manhã o Fórum Abremar, onde será analisado como está a indústria de cruzeiros marítimos e como ela vai se desenvolver para o futuro. “Nossa distribuição está inteira com o agente de viagem e eles foram o fator original da criação do Cruise Day, então faz todo o sentido retornar à fórmula de capacitação e discussão voltadas para o agente”, explicou. Já os Seminários Educacionais ainda estão sendo definidos. Além disso, haverá um trade show de relacionamento com os expositores presentes.

Confira a programação do Cruise Day 2012

Kléber Silva, da CVC

Afonso Louro, da Visual, com sua esposa Daise

Gianni Onorato, presidente da Costa e Pierluigi Foschi, CEO do Grupo Costa

8h

Abertura do Credenciamento

8h30

Welcome Coffe

9h

Abertura do Cruise Day 2012 e IV Fórum Abremar

9h30

Painel com líderes da indústria do Turismo

09h às 18h30

Trade Show

11h15

Coletiva de Imprensa

13h

Início dos seminários educacionais

15h50

Coffee Break

16h20

Retomada dos seminários

18h30

Encerramento

MSC lança excursão para golfistas em cruzeiros pelo Nordeste A MSC Cruzeiros lança a programação do Jogar Golfe. A partir do dia 1º de junho, os hóspedes de cruzeiros com escalas em Salvador (BA) poderão solicitar reserva por meio de agentes de viagens até 31 dias antes da saída do navio. Ao chegar no litoral baiano, os participantes serão encaminhados ao Iberostar Praia do Forte e terão à disposição toda a infraestrutura para partida uma de golfe, com tacos e aluguel de kart elétrico sob medida.

MSC Divina ganha cerimônia da bandeira No dia 19 de maio, em Saint-Nazaire, na França, o navio MSC Divina foi oficialmente entregue à MSC Cruzeiros no estaleiro STX France. Durante a tradicional cerimônia de troca da bandeira, as flâmulas do fabricante e da França foram arreadas ao som do hino nacional francês enquanto o diretor Geral do STX France, Laurent Castaing, formalmente entregou a embarcação para o presidente da armadora italiana, Gianluigi Aponte, que deu o comando do transatlântico ao comandante Giuliano Bossi. Em seguida, os estandartes da Itália e da companhia foram hasteados. A honra do corte da fita inaugural foi realizado por Ela Aponte, esposa do vice-presidente da MSC, Diego Aponte. Após a tradicional cerimônia da quebra de garrafa de champanhe na proa, três toques da sirene do MSC Divina encerraram o evento.


AVIAÇÃO

Tam registra lucro menor e fusão com Lan sai ainda neste mês

Copa Airlines divulga Costa Rica e nova frequência para o Panamá

Leandro Horta, gerente comercial da Copa Airlines

Lívia Maio Em um café da manhã realizado, em meados de maio, no Windsor Guanabara Hotel, para cerca de 70 agentes de viagens, a Copa Airlines, em parceria com o Instituto Costarricense de turismo (ICT), divulgou o destino Costa Rica e lançou uma nova frequência de voo para o Panamá. María Eugenia Murillo, responsável pelo ICT, destacou os diferenciais do destino. “Costa Rica é um país pequeno, com 5% da diversidade do planeta, 25% de áreas protegidas e mais de 60 parques nacionais. Nós, recentemente, ganhamos o título de país mais feliz do mundo” divulgou María. Leandro Horta, gerente comercial da Copa Airlines, divulgou que a companhia escolheu a Costa Rica para integrar sua frota devido ao forte turismo ecológico e o surf. “A Copa tem um grande apelo ao turismo ecológico, focamos muito na questão ambiental em nosso ambiente de trabalho, gostamos de divulgas belezas naturais. Sem contar que a Costa Rica é ideal para prática do surf, um esporte que vem crescendo muito” E completou: “Estamos realizando esse café para capacitar os agentes quanto ao novo destino. Trouxemos representantes da Costa Rica para ensinar a eles com vender o país. O brasileiro está muito condicionado aos Estados Unidos, queremos mudar esse comportamento.” A partir do dia 24 de junho, o Rio de Janeiro ganhará mais uma freqüência diária para o Panamá. Além da frequência antiga saindo 01h36min da manhã, em junho os passageiros poderão optar por um voo que sai do Rio às 11h46min. A Copa Airlines está hoje presente em 29 países com 64 destinos diferentes.

lada no preço nos custos de combustíveis e tarifas aeroportuárias, as empresas adotaram a estratégia de repassar as despesas para os bilhetes, tentando recuperar a rentabilidade. O Ebitdar - sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação, amortização e leasing de aeronaves - totalizou R$ 298,2 milhões, ante R$ 380,5 milhões obtidos entre janeiro e março de 2011. O resultado ficou abaixo da previsão média dos analistas, que era de um Ebitdar de R$ 400 milhões. Já a receita líquida da maior companhia aérea do Brasil foi de R$ 3,228 bilhões, alta de 6,1% na comparação anual e levemente acima da previsão de R$ 3,207 bilhões. No primeiro trimestre, o yield da companhia (indicador do preço das tarifas) mostrou acréscimo de 2,7% ante os mesmos meses de 2011 e queda de 11,6% em relação ao quarto trimestre do ano passado. A Tam informou ainda que a receita por assento por quilômetro, o chamado Rask, mostrou incremento de 2,2% no primeiro trimestre

Marco Antonio Bologna, presidente da Tam

em relação aos mesmos meses de 2011 e queda de 10% ante o quarto trimestre, para R$ 0,163. Já o custo por passageiro (Cask), registrou aumento de 6,8% ante o primeiro trimestre de 2011 e recuo de 1,1% ante o quarto trimestre, para R$ 0,164. Porém, quando se exclui custos com combustível, o Cask

subiu 2% na comparação anual e teve queda de 3,4% sobre o quarto trimestre de 2011. Fusão - A companhia aérea chilena Lan confirmou o processo de troca de ações com a brasileira Tam que desencadeará no nascimento da nova empresa Latam. Em um comunicado, a Tam disse que o processo ocorrerá de forma simultânea nas bolsas de Nova York e São Paulo até 11 de junho. De acordo com a empresa, no dia seguinte acontecerá um leilão na bolsa brasileira. A nova companhia aérea Latam, como foi chamada ao longo do processo iniciado em agosto de 2010, terá um valor na bolsa superior a US$ 12 bilhões de dólares, com receita anual calculada em mais de 10,5 bilhões. Além disso, as empresas aéreas estimam que a fusão vai gerar associações de US$ 600 a US$ 700 milhões. A troca de ações será materializada através de uma companhia especialmente criada para essa função (HODCO II), que no final do processo será associada à Lan.

Junho de 2012 - 1ª quinzena

A Tam registrou no primeiro trimestre deste ano lucro líquido de R$ 100,9 milhões. O resultado está 22% abaixo do alcançado no trimestre anterior. Também na comparação com o mesmo trimestre de 2011, a receita bruta total da empresa cresceu 6%, chegando a mais de R$ 3,3 bilhões. A companhia lançou recentemente uma oferta pública de permuta de ações que resultará na absorção da empresa brasileira pela chilena Lan, no último passo para a criação de uma das maiores empresas aéreas do mundo: Latam. A empresa previa uma expansão da oferta de 0 a 2% e agora fala em queda nos mesmos percentuais. Já a previsão para o crescimento do mercado doméstico como um todo caiu de 8% a 11% para de 7% a 9%. No mercado internacional, a empresa mantém previsão de crescimento de 1% a 3%. A queda da demanda no mercado doméstico reflete a economia menos aquecida e o aumento no preço das passagens. Diante de uma esca-

17


AVIAÇÃO

Junho de 2012 - 1ª quinzena

US Airways premia parceiros e inicia operações em SP em 2013

18

Camila Bandeira, Rogerio Shaffer, Marcia Dias e Luciano Cardoso, equipe da US Airways

AIT Operadora entre as premiadas

Grupo de empresas premiadas

Luiz Marcos Fernandes

Lan aumenta voos Rio-Santiago e prevê crescimento em 2013

Durante premiação de operadoras e agências de viagens parceiras, a diretoria da US Airways confirmou que até agosto de 2013 inicia em São Paulo operações diárias para os Estados Unidos. O anuncio foi feito por Rogério Schaffer, gerente de vendas da US Airways para o Brasil. “Já temos autorização da Anac e dependemos apenas de pátio para que nossas aeronaves possam pernoitar. A ideia é de que até agosto do próximo ano isso aconteça. Seis meses antes abriremos nosso escritório em São Paulo”, adiantou. A diretoria da empresa aérea norte-americana ofereceu um almoço, no prédio da Firjan, no Rio de Janeiro, aos representantes das 10 agências, sites e operadoras premiadas. Antes da entrega dos prêmios, Rogério apresentou Camila Bandeira como a mais nova funcionária da equipe, que ficará responsável pelo relacionamento com agências e operadoras. Na ocasião, o gerente disse que o Rio de Janeiro já responde por 65% das vendas no Brasil. As taxas de ocupação do voo (diário) estão acima de 80%. Ele adiantou também que em breve os equipamentos 767 serão substituídos pelos modernos A330. “Nos Estados Unidos, além da internet a bordo, estamos com o sistema vídeo scream, que permite aos passageiros baixarem programas de vídeos durante os voos”. Também destacou os resultados obtidos pela US Airways, que em 2011 obteve um lucro de US$ 111 milhões e, no primeiro semestre deste ano, alcançou uma lucratividade de US$ 48 milhões. Em seguida foram premiadas empresas nas categorias consolidador, operadoras, agências preferenciais, agências online e interior. A primeira premiada foi a Flytour, representada pelo gerente da filial, Otávio Jardim. Foram ainda premiadas a High Light, AIT, GTI, New It, Carlson Wagonlit, Copastur, Decolar.com e Submarino Viagens. Esta foi a segunda edição do prêmio e, segundo Rogerio Shaffer, representa um reconhecimento aos parceiros com base em resultados obtidos nas vendas, market share e crescimento. “Mudamos o critério este ano para dar mais oportunidades aos nossos parceiros”, lembrou ele.

Flávio Passos, diretor comercial e João Araújo, diretor de vendas Rio de Janeiro e Norte-Nordeste da Lan Chile

Rafael Massadar Na tarde do dia 16 de maio, a Lan Chile reuniu agentes e operadores para apresentar as novidades para a temporada de gelo 2012 de Santiago. Neste ano, partindo do Rio de Janeiro são três voos diários para capital chilena, um a mais comparado com o ano anterior. Com o acréscimo, o destino terá 21 frequências semanais, sete a mais do que 2011. “Dos 21 voos semanais, 14 são diretos (Rio-Santiago). O restante passa por São Paulo. Esse acréscimo de quase 50% faz com que os fluminenses tenham mais conforto e economia de tempo”, comemora o diretor de vendas Rio de Janeiro e Norte-Nordeste da Lan, João Araújo. Ainda de acordo com ele, estes voos conseguem de 85% a 90% de ocupação, mas a expectativa para este ano é ter em média 95%. Para ele, a economia do estado cresce e com isso seus moradores estão gastando mais com turismo. “Esse aumento de demanda é resultado também da diversas opções que Chile possui. Lá os fluminenses podem esquiar, aproveitar uma bela gastronomia e, claro, degustar um ótimo vinho, além de aproveitar as atrações que o país oferece”, completa.

Lan amplia parceria com operadoras para temporada de neve Leila Melo Em parceria com as estações chilenas Ski Portillo e Valle Nevado, a Lan ampliou sua oferta de voos para o mês de julho. “Durante esse período, teremos 40 frequências semanais e diretas ligando São Paulo a Santiago. Hoje, temos 38 voos. Somente em julho, a meta é transportar em torno de 30 mil passageiros”, afirmou Flavio Passos, diretor comercial da Lan no Brasil, ao MERCADO&EVENTOS. Para cumprir essa missão, a Lan conta com o apoio das operadoras brasileiras. A companhia oferece uma tarifa diferenciada para que essas empresas comercializem pacotes em conjunto com os centros de esqui. “Temos acordos especiais dependendo do volume de

vendas”, acrescentou Passos, ao receber cerca de 50 representantes de operadoras nacionais para um coquetel no dia 15 de maio. Além da capital paulista, participaram profissionais das regiões de Campinas e Ribeirão Preto. As agências são, atualmente, responsáveis por 85% dos bilhetes da Lan vendidos no Brasil. A estação de Ski Portillo estima

aumentar em 20% a presença de brasileiros na próxima temporada de neve. De acordo com Susan Espinosa, gerente de marketing de Ski Portillo, o turista brasileiro ganha desconto de 20% no aluguel de equipamentos de esqui e nas aulas do esporte no mês de agosto. A temporada de neve em Ski Portillo começa no dia 16

de junho e segue até outubro. Entre as novidades implantadas, a gerente destacou a revitalização nas quadras de vôlei e futebol e a criação de um aplicativo móvel para smartphones. É preciso somente baixar o serviço pelo site www.skiportillo.com. Já em Valle Nevado, o visitante do Brasil terá a disposição um novo telefé-

rico em formato de gôndolas. As cabines são fechadas e podem levar, cada uma, até seis pessoas. “Vamos inaugurá-lo até o início de julho. Será o primeiro nesse estilo instalado no Chile”, ressaltou Ricardo Margulis, gerente geral de Valle Nevado. Segundo ele, 70% dos turistas previstos para a próxima temporada de neve no centro serão brasileiros.

Carlos Capistrano, da Calcos e Flavio Passos, da Lan

Juliana Pantaleão, da Trend, com Adriana Fredericce e Daniel Rocha, da MMTGapnet

Susan Espinosa, do Ski Portillo e Ricardo Margulis, da Valle Nevado e Jaime Fernandez, da Lan

Evandro Galhardo e Amauri Hernandes, da Maktour, com Frederico Levy, da Interpoint


AVIAÇÃO

Galeão supera CGH e BSB em movimentação de pax Luciano Palumbo

Número de passageiros nos aeroportos da Infraero cresce 8,36% Pamela Mascarenhas

Gustavo do Vale, presidente da Infraero

aeroporto é para 17,4 milhões de passageiros. Um contrato de R$ 153 milhões para a modernização do terminal 1 já foi assinado e as obras devem começar até o fim do mês. “O Galeão ainda tem alguma folga no pátio de aeronaves e opera com duas pistas independentes, mas tem que tomar um banho de loja e precisa dar mais conforto aos passageiros”, afirma Jorge Eduardo Leal Medeiros, engenheiro aeronáutico e professor da Escola Politécnica da USP. Internacionais - A Emirates Airlines, que inaugurou o voo Dubai-Rio, com extensão para Buenos Aires, no começo de 2012, obteve, em quatro meses, a taxa de ocupação 70%, meta definida pela empresa. Mas, por enquanto é só. Segundo o diretor geral da Emirates no Brasil, Ralf Aasmann, a companhia tem muito interesse no mercado brasileiro, mas por enquanto, não há previsão de abertura de novas rotas no país. “Os voos São Paulo - Dubai e Rio de Janeiro - Buenos Aires - Dubai estão muito bem, com taxas de ocupação muito elevadas, em torno de 80% e 70%, respectivamente. Nossa meta agora é consolidar os escritórios da Emirates abertos recentemente nos aeroportos das cidades de São Paulo e Rio de Janeiro”, disse.

Os aeroportos da rede Infraero registraram um crescimento de 8,36% em número de passageiros no primeiro trimestre deste ano, de acordo com relatório do Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias. Foram 46,6 milhões de pessoas que embarcaram e desembarcaram em voos domésticos e

internacionais. O aumento, no entanto, é inferior ao contabilizado no mesmo período de 2011 (16,23%). Se a taxa de crescimento for mantida, ao final de 2012 o número de passageiros embarcados e desembarcados no Brasil pode chegar a aproximadamente 190 milhões. Salvador, Recife, Fortaleza e Natal apresentaram declínio de -17,44%,

-3,68%, -1,99% e - 8,88%, respectivamente. De acordo com o Sindicato, Salvador apresenta resultados negativos desde janeiro deste ano. Já os aeroportos de Confins e Campinas, que disputam as cinco primeiras colocações, apresentaram taxas de crescimento acima da média, ultrapassaram 20% de crescimento no acumulado até março.

Gol deve enxugar operações para conter prejuízo Investimento em equipamentos e cortes no orçamento para reduzir o prejuízo da companhia no primeiro trimestre de 2012. Assim está a Gol: economia em tempo e combustível, turbinas desenvolvidas para queimar menos 2% de querosene de aviação, criação de novas bases de tripulantes para economizar na estadia, estudo de todos os componentes de um avião, como assentos mais leves e até o peso ideal do saco de gelo.

A estratégia de redução de custos, presente no dia a dia das empresas aéreas, ganhou ainda mais relevância na Gol. Isso aconteceu após ela ter registrado o segundo maior prejuízo de sua história, de R$ 751 milhões em 2011. No primeiro trimestre deste ano, nova perda, de R$ 41, 4 milhões. Isso faz com que Gol se reestruture ao seu novo tamanho. Depois de dispensar 300 tripulantes de janeiro a março, após reduzir em

cerca de 10% sua malha de voos domésticos, a companhia também divulgou que vai reduzir sua frota em relação ao patamar de 2011, quando encerrou o ano com 150 aviões. Até 2013, serão menos 14 aeronaves, incluindo a Webjet, adquirida em julho do ano passado. Em 2012, a Gol deve permanecer com o mesmo patamar de participação de mercado, de 34%. A empresa vai reduzir em até 2% sua oferta.

Azul: na contramão do mercado Apesar da recente desaceleração do fluxo de viagens aéreas no país, a Azul acredita no aumento da sua demanda para os próximos meses. O presidente do conselho de administração e fundador da companhia, David Neeleman, aposta no crescimento das cidades médias, foco da empresa, e prevê um desempenho mais forte do país até o fim do ano. “A economia vai melhorar”, disse. A Azul planeja contratar cerca de 300

tripulantes ao longo do ano por causa da expansão da sua frota e das rotas que opera. A empresa pretende fechar 2012 com 63 aeronaves, um crescimento líquido de 12 unidades diante de 2011. A Tam e a Gol estimam redução na oferta de assentos de até 2% em 2012. As companhias aéreas de médio porte foram as que mais cresceram no período. A Avianca teve a maior alta de demanda em março em relação ao mesmo mês do ano

passado, de 131%, seguida de Trip e Azul, com 68,7% e 31,8%, respectivamente. A Azul anunciou ainda criação de uma escola para profissionais de aviação, a Academia de Serviços Azul (ASA). O objetivo é facilitar o acesso à formação em uma área cuja demanda não está sendo atendida pelo mercado. As aulas serão feitas em parceria com a EJ Escola Aeronáutica, de Itápolis (SP), e poderão ser financiadas pelo Santander.

Junho de 2012 - 1ª quinzena

Depois de operar com mais de 20% de ociosidade até o final de 2011, o Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro, se tornou um dos principais elos do crescimento da aviação civil no primeiro trimestre de 2012 . Hoje ele ocupa a segunda colocação como maior do país. Com isso, o Galeão subiu duas posições e ultrapassou Congonhas e Brasília. Com a estagnação dos aeroportos de Congonhas (SP) e Brasília (DF) e a redução de oferta de voos – o aeroporto de Viracopos em Campinas, que era a alternativa a Guarulhos, não terá mais voos internacionais -, o movimento no Galeão aumentou 19,8% no primeiro trimestre, com 4,3 milhões de passageiros - quase 500 mil a mais do que Congonhas. De acordo com o presidente da Infraero, Gustavo do Vale, a transformação do aeroporto no segundo maior do Brasil é, praticamente, uma tendência que reflete principalmente a revitalização da economia do Rio de Janeiro, com os negócios petrolíferos e a realização dos eventos esportivos nos próximos anos. “Guarulhos passa por um esgotamento em áreas como o terminal de passageiros ou mesmo nas das pistas e pátios. O Galão ganha terreno com isso”, diz. Vale acredita que há uma migração natural para outros aeroportos que possam atender às necessidades dos voos de Guarulhos. Para ele, uma das alavancas do crescimento no Galeão foi a chegada de companhias aéreas estrangeiras ao aeroporto. “Mas ainda falta a distribuição dos investimentos e melhorias”, diz. O executivo acredita que a nova área do terminal 2, em processo de ampliação, será inaugurada em julho de 2012. Capacidade – Hoje, a capacidade do

19


DESTINO

Bariloche Junho Jun Ju u ho ho de de 2 201 20 2012 01 0 12 - 1 1ªª q qu quinzena uin inz nzzeen n ena na

Temporada de neve promete atrair mais brasileiros

20 20

Mario Brizon

Opções de lazer durante o ano todo Cidade irmã de Aspen, nos Estados Unidos. Destino de neve, que tem no esqui um dos seus principais atrativos. Mas não apenas um destino de inverno. Um destino para o ano todo, seja no verão, no outono ou na primavera. Assim é Bariloche. Gastronomia, romance, charme, esportes radicais, aventura, enoturismo, cervejarias, pesca, caminhadas, cavalgadas, rafting, bike, navegação, enfim, são tantas as atrações que é impossível listá-las. E o melhor de tudo: em integração com a natureza. São mais de 30 mil leitos à disposição, para todos os gostos e preços, desde hotéis cinco estrelas a campings.

E os brasileiros são a maioria em Bariloche, seguidos pelos chilenos. Além das atividades que podem ser praticadas livremente em estações mais quentes do ano, Bariloche está se convertendo na capital argentina do Turismo de Aventura. Além disso, a cidade também tem sua vocação corporativa, para receber congressos, incentivos e eventos, tanto que um centro de convenções deve sair do papel até 2013. Outra vocação é o turismo jovem, uma vez que muitos grupos de diversos países, inclusive do Brasil vêm à cidade para fazer o chamado Turismo de Formatura.

Tudo pronto para Bariloche receber os brasileiros neste inverno. A previsão é de que 40 mil turistas cruzem a fronteira de Brasil e Argentina no período da alta estação. O aeroporto – que recebeu recentemente investimentos de US$ 20 milhões em melhorias diversas, das pistas de pouso à sua estrutura de serviços – funciona normalmente, tanto para receber voos regulares como os charteres que partirão do Brasil (estima-se que 150 charteres do Brasil cheguem a Bariloche para a alta temporada), cheio de visitantes, em busca das novidades preparadas por um dos destinos da Patagônia Argentina mais requisitados pelo viajante que deixa o país nas férias de julho. A reportagem do MERCADO & EVENTOS esteve em abril na Argentina,

a convite do Ente Mixto de Promoción Turística de Bariloche (Inprotur), para visitar alguns dos principais pontos turísticos e equipamentos hoteleiros e gastronômicos da Patagônia, notadamente em Bariloche, na Província de Rio Negro e Villa La Angostura, na Província Neuquém. Pudemos constatar os esforços das autoridades, empresários, comerciantes e da população em geral em deixar as localidades em totais condições de receber os turistas. Todas as autoridades juntaram forças para ampliar a divulgação da região no mercado brasileiro. A operadora CVC, por exemplo, anunciou uma programação de viagens recorde de pacotes e assentos disponíveis em voos regulares e fretados para Bariloche este ano. São quase 10 mil lugares nesta operação de férias, em que terá nove voos fretados

e bloqueios em voos regulares semanalmente junto às companhias aéreas Gol, Tam, Lan e Aerolineas. Mas não é só a CVC. Um pool de operadoras brasileiras está trabalhando firme em pacotes nesta temporada, são elas: Agaxtur, Ambiental, Ancoradouro, Calcos, Fênix, Flot, Flytour, Maktour, Marsans, MGM, MMT Gapnet, Monark, Nascimento, New Age, Trend e Visual. A Aerolineas Argentinas, inclusive, vai lançar um voo direto entre São Paulo e Bariloche, para a alta temporada, entre os meses de junho e agosto, operando às sextas, sábados e domingos. A intenção é transformar este voo em regular e direto. Atualmente, a Aerolineas Argentinas têm 11 voos diários para Bariloche desde Buenos Aires e a partir de junho serão 58 frequências semanais conectando-se a esses 11 voos.

Bariloche possui atrações o ano inteiro, com destaque para o inverno, quando a cidade fica cheia de brasileiros

Bariloche no Facebook Para facilitar o acompanhamento por parte dos turistas sobre as novidades da temporada de neve foi criado no Facebook o canal ‘Bariloche Quiero Estar Ahi’, onde será informado por meio online para os turistas tudo sobre a temporada de inverno e sobre as montanhas e também será criado no Facebook uma comunidade especial somente para turistas do Brasil.


HOTELARIA

Liderado pelo Brasil, Accor movimenta US$ 1 bilhão na América Latina Leila Melo

Accor inaugura unidades Adagio e Ibis Styles no Brasil em 2012 A Accor alcançou a marca de 100 contratos firmados na América Latina. Desse total, 85 serão implantados em território brasileiro. De acordo com Abel Castro, diretor de desenvolvimento da Accor para a América Latina, somente neste ano, o grupo assinou nove contratos. “Temos 187 hotéis em atividade na região”, disse. Desses 100 novos empreendimentos, 65% serão inaugurados sob a marca Ibis. Para este ano, a Accor programa a abertura de 22 unidades hoteleiras na região latino-americana. Desse total, cinco já foram lançados. Por ano, o desafio é aumentar entre 25 e 30 hotéis na região. Abel Castro confirmou ainda a entrada da marca Adagio no Brasil. Além disso, a marca Ibis Styles ingressa no país. Até o final de agosto e início de setembro, a Accor promove a integração total no país da marca Formule 1 pela Ibis Budget.

Marriott estima crescer 50% na América Latina e Caribe

Bruna Duarte, diretora de vendas internacionais da Marriott no Brasil e Alex Fiz, VP de vendas e marketing para o Caribe e América Latina

Lisia Minelli A Marriott International realizou, em meados de maio, em São Paulo, o Global Sales Mission 2012 Brasil. O evento anual tem como objetivo promover os hotéis da rede no mundo. No total, mais de 40 hoteleiros de diversos países estiveram presentes. O evento ainda contou com a presença de importantes executivos da companhia como o vice-presidente de vendas e marketing para o Caribe e América Latina, Alex Fiz; e diversos gerentes gerais e diretores de marketing e vendas. Cerca de 300 pessoas participaram da oitava edição do Global Sales Mission. Para Bruna Duarte, diretora de vendas internacionais da Marriott no Brasil, o evento é importante para fortalecer os negócios e aumentar o conhecimento dos clientes com relação à rede. “Este ano contamos com a presença de importantes representantes dos hotéis no mundo todo e o nosso principal objetivo é poder apresentar novos produtos para nossos parceiros”, disse. Entre os destaques, ela citou a inauguração do JW Marriott Hotel Cusco, que acontece em julho deste ano. Segundo Alex Fiz, nos próximos 36 meses a rede fará uma abertura por mês na região da América Latina e Caribe. “Teremos um crescimento fantástico nessa região. Nossa estimativa é crescer 50%. Além disso, é importante destacar os novos empregos que serão gerados com essas aberturas”, disse. Atualmente, a região conta com 13 mil empregados. Em cinco anos, serão 27 mil.

Jean-Urbain Hubau, diretor administrativo financeiro da Accor, Roland de Bonadona, CEO da Accor para a América Latina e Abel Castro, diretor de desenvolvimento da Accor para a América Latina

segundo Bonadona, vem se tornando um ator cada vez mais forte para a Accor no mundo. Desses 1,03 bilhão, US$ 910 milhões vieram do mercado brasileiro. Esse índice equivale a 90% do total de volume de negócios de 2011. No país, as agências representam 40% das vendas da Accor. “Hoje o Brasil já representa 5% do total de quartos ofertados pela Accor no mundo. Dos 535 mil apartamentos Accor no mundo, 25 mil estão no

país. A meta do grupo é crescer em 10% a oferta de quartos no Brasil anualmente, o que significa um total de 4 mil apartamentos”, disse. Entre as aberturas de hotéis realizadas em 2011 estão o Ibis Santos Clube XV, Ibis Batel (Curitiba), Mercure Santiago, o primeiro Pullman no Brasil - Pullman São Paulo e o primeiro hotel da marca Ibis em Lima (Peru). Foram abertos 13 novos hotéis na América Latina (2.088 quartos),

Junho de 2012 - 1ª quinzena

A América Latina foi responsável por US$ 1,03 bilhão em volume de negócios para a Accor em 2011. O crescimento consolidado ficou em 27,8%. “Os resultados ficaram acima de nossas expectativas. A taxa de ocupação fechou em 73% e obtivemos um aumento de 20% em revpar. Também verificamos uma elevação nas vendas de diárias via site e GDS. Das 5,5 milhões de diárias comercializadas, mais de 1 milhão foram feitas pela web, o que corresponde a 20% do total movimentado”, anunciou Roland de Bonadona, CEO do grupo Accor para a América Latina. Para este ano, a estimativa é que as reservas via web subam para 25%. Os associados ao Le Club, programa de fidelidade da rede hoteleira, também contribuiu para esse resultado. Ao todo, 30% das reservas foram feitas pelos 1,2 milhão de membros. “Cerca de 150 mil diárias são comercializadas por mês pelos associados”, completou. No ano passado, o grupo atingiu a marca de 27 contratos assinados e firmou três grandes negócios para o desenvolvimento dos primeiros 25 Ibis Budget no modelo franquia. O Brasil,

sendo nove no Brasil (1.366 leitos).”Tivemos um incremento de 88% na operação de unidades nos países hispânicos. Neles, foram inaugurados empreendimentos das marcas Mercure, Novotel e Ibis. Além disso, observamos taxas de ocupação acima de 70%”, destacou Bondona. Os hotéis em Bogotá, por exemplo, acumularam uma taxa de 74%. Já as unidades implantadas em Santiago e Assunção, registraram taxas de 88% e 84%, respectivamente. Para 2012, o CEO acredita que o crescimento na região da América Latina deve se manter contínuo, mas em ritmo reduzido. “A situação econômica na China e na Europa cria novos desafios para a Accor, mas acreditamos no potencial de desenvolvimento, especialmente no mercado brasileiro”, ressaltou Bonadona, mencionando que o grupo seguirá buscando um crescimento sustentável no país. No Brasil, o PIB deve se estabilizar em 3%. “Estamos investindo mais de R$ 35 milhões na comercialização e no marketing das marcas Ibis, Mercure, Formule 1 e Novotel no Brasil”, salientou. Bonadona confirmou ainda que, a partir desse ano, o México volta a contabilizar como operações da Accor para a América Latina.

21


HOTELARIA

Hotelbeds comemora 10 anos e promove workshop em Punta Cana

Junho de 2012 - 1ª quinzena

Luiz Marcos Fernandes

22

O grupo Hotelbeds promoveu, em Punta Cana, na República Dominicana, a quarta edição do Workshop das Américas, que contou a participação de cerca de 350 buyers de 23 destinos internacionais, incluindo o Brasil. O evento, realizado no Barceló Resorts, marcou também as comemorações dos 10 anos de atuação do grupo no mercado. Ao longo desta última década a Hotelbeds cadastrou 45 mil hotéis em 147 países. A empresa tem 132 escritórios em 38 países, incluindo o Brasil. A Hotelbeds é de origem espanhola, do grupo Tui e líder mundial na distribuição de reservas de hotéis independentes. Os números foram divulgados na convenção e revelam que de janeiro até setembro de 2011, foram comercializados mais de 14 milhões de pernoites, com um incremento de 24% sobre o mesmo período de 2010 e com vendas de 1,2 bilhão de euros. Solenidade - Cerca de 300 convidados participaram de um jantar comemorativo pelos 10 anos de atuação do grupo no hotel Hard Rock Café. A festa contou com delegações de 23 países. O diretor de marketing para América do Norte, México e Caribe, Javier Vidal, destacou as ações realizadas no campo social. Já o diretor Chris

Gustavo Llamas e Felipe Bernardez da Universal Studios

Diretoria da Hotelbeds no jantar comemorativo dos 10 anos

Keller falou dos bons resultados obtidos pelo grupo ao longo da última década. Novidades – Entre as novidades apresentadas durante o evento, destaque para o programa de excursões Destination Service e a ferramenta Liberate, que facilita e reduz o tempo de reservas. Ambos serão implantados ainda este ano nos mercados das Américas. Resultados - A Hoteldebs dobrou as vendas no mercado asiático entre 2010 e 2011 e atualmente já atende a uma rede de nove mil hotéis com planos de chegar a 17.500 nos próximos cinco anos. O diretor da divisão da Hotelbeds nos Estados Unidos, Kevin Stern, destacou os destinos emissores como o Brasil e

lembrou o crescimento nos últimos anos, formando um cadastro de 14 mil hotéis. Outra novidade divulgada foi a locação de casas cadastradas e a venda de produtos e serviços terrestres. O diretor regional da Hotelbeds para América e Caribe, Christian Premers, destacou as metas e resultados obtidos no atendimento a grupos. As vendas para México, República Dominicana e Costa Rica atingiram a marca de 965 mil clientes em 2011. Perspectivas - Carlos Munhoz, diretor para as Américas, destacou a importância do mercado na estratégica de crescimento. “Queremos triplicar nossas vendas até 2015 e para isso contamos com destinos emissores in-

cluindo o Brasil, que tem apresentado um excelente desempenho”, afirmou ele. O Trade Show, que ocorreu no Centro de Convenções do Barceló Resorts, reuniu 71 expositores. Eles divulgaram seus produtos e serviços. Grandes cadeias hoteleiras como Starwood, Wyn, Best Western, Iberostar, bem como empresas aéreas como Avianca prestigiaram o evento que teve a presença de cerca de 350 buyers. Edição 2013 – No jantar de encerramento, ocorrido no restaurante Playa Blanca, em Punta Cana, a diretoria da Hotelbeds confirmou Playa Del Carmen, no México, como local da próxima edição do workshop Hotelbeds Américas. O jantar terminou com show pirotécnico.

Claudia Ricante, da Avianca e Rogério Severino, operador de Natal

Chris Keller, diretor da Hotelbeds e Claudio Dasilva, represente comercial do M&E

Brasil registra crescimento de 40% e deve triplicar hotéis até o fim do ano

Eduardo Bittencourt, Neil Emerson e Claudio Dasilva

Conferências sobre mercados no workshop

Christian Kremers, diretor regional para Caribe e Américas da Hotelbeds, com equipe

Catalina Montoya e Melissa Castelhano, do Iberostar

Vanda Velazquez, do Visit Orlando

Javier Arevalo, diretor da Hotelbeds

Maurício Alexandre, do Seaworld

Carlos Munhoz, diretor para América

Daniel Bittencourt, diretor Brasil

Javier Vidal, diretor de marketing

O Brasil tem crescido uma média de 40% ao ano nas vendas de reservas da Hotelbeds. Para Eduardo Bittencourt, diretor da Hotelbeds para o Brasil, a estratégia adotada de diversificar produtos e oferecer preço e qualidade tem dado certo. O desafio é incrementar a capacitação de operadores. Em sua entrevista destacou os seguintes itens: Potencial - “Temos feito um trabalho no mercado brasileiro oferecendo cada vez mais uma diversificação de produtos para o internacional. Investimos em inúmeros segmentos. Além disso, procuramos oferecer apoio não apenas nas reservas, mas em todos os serviços da parte terrestre”. Crescimento - “Começamos este trabalho no Brasil em 2004. Desde então, temos crescido 40% ao ano. A principal conquista foi a estratégia de relacionamento com o operador. Não se trata apenas de vender, mas de oferecer a eles todo um suporte operacional que resultou no sucesso em vendas”. Desafios - “Creio que para os operadores nossa preocupação têm sido a capacitação de produto e novos destinos. Esse evento é um exemplo disso. Muitas vezes falta ao operador saber o que vender e este desafio está em direcionar o produto para a necessidade do operador. Fazer ele entender o que é o

produto. Esse é o nosso desafio maior”. Imagem – “O mercado de turismo no Brasil amadureceu e o passageiro está cada vez mais bem informado. Precisamos fazer com que, cada vez mais, o agente de viagem faça uma reciclagem. Hoje o mercado está cada vez mais profissional”. Metas - “Nossa prioridade é dar continuidade a este trabalho de modo a fazer com que o cliente fique cada vez mais satisfeito. Temos novas ferramentas, como o Destination Service, que estão sendo agregados nos serviços ao passageiro. Já a ferramenta Liberate será um sucesso, mas é preciso que os hotéis se modernizem para poder usar a mesma. Queremos chegar a mil hotéis cadastrados até o fim do ano, contra os atuais 300”. Padrão da Hotelaria - “Temos no Brasil hoje um melhor padrão de hospedagem, que deve ser mantido o ano inteiro. Temos que melhorar, pois oferecemos um preço alto com um serviço ainda de baixa qualidade. É preciso que o empresário não abuse nas tarifas”. Participação – “O Brasil tem sido um dos mercados mais promissores no mercado da Hotelbeds e já representa 27% das vendas na América Latina. Atualmente, a Hotelbeds Brasil atende a uma carteira de mais de 180 operadoras”.


HOTELARIA Xpirado, nova atração do Hot Park, e os vencedores da campanha cultural: Orlando Martins, Luis Eduardo e Luciano Delfino com Ronaldo Pacheco e Manoel Cardoso, do Rio Quente Resorts

Leila Melo

Roadshow Meilá passa por RJ e SP destacando ações em hotéis internacionais

Fernando Gagliardi, diretor de vendas da Meliá Hotels International

Leila Melo O roadshow 2012 da Meliá Hotels Internacional chegou a São Paulo. Além de representantes dos empreendimentos situados no Brasil – Meliá Jardim Europa, Meliá Brasil 21 (Brasilia), Meliá Angra (Rio de Janeiro) e Tryp Campinas - , o evento contou com a presença de gerentes das unidades no Cancun, Punta Cana e Roma. “Embora já trabalhássemos globalmente nossas marcas e hotéis, sempre tínhamos o foco nas vendas de Brasil. A partir desse ano, mudamos essa estratégia e vamos aproveitar o bom momento do país como potencial mercado emissivo para comercializar também as unidades Meliá localizadas no mundo”, explicou Fernando Gagliardi, diretor de vendas da Meliá Hotels International em meados de maio, durante o evento na capital paulista. O roadshow reuniu cerca de 150 agentes de viagens, operadores e organizadores de eventos. Os 50 colaboradores da equipe comercial brasileira passam a vender os 350 hotéis Meliá em 35 países. Esses profissionais estão, segundo Gagliardi, aptos para intermediar as negociações de reservas e eventos nos empreendimentos situados no exterior. Crescimento em diárias - Com 12 hotéis no Brasil, a Meliá Hotels International está em negociações avançadas para expandir sua oferta no país. De acordo com Fernando Gagliardi, diretor de vendas da Meliá Hotels, a proposta é abrir, pelo menos, 10 unidades urbanas até 2014. Por enquanto, no entanto, o grupo só tem confirmado projeto de um complexo hoteleiro na Praia da Guarajuba, na Bahia. Rio de Janeiro - O Roadshow da Meliá também passou pelo Rio. No começo de maio, o grupo realizou um café da manhã com o objetivo de divulgar os novos hotéis da rede e suas promoções para baixa temporada. O evento contou com a participação de 120 pessoas, entre agentes de viagens e operadores. “Expor as novidades para esse trade no estilo face to face é muito importante para nós. O mercado do Rio tem muita força e esse evento é uma forma de aumentar os negócios e agradecer ao mercado pela receptividade” justificou Fernando Gagliardi, diretor de vendas do Meliá. Umas das novidades para a temporada 2012 são as aberturas do Gran Melia Rome, Melia Dubai e Me London. O ME London foi projetado para estrear em julho e ser mais uma opção de hospedagem paras as olimpíadas. Romina Lupattelli, gerente de vendas internacional, destacou o Gran Meliã Rome.

Xpirado, nova atração do Hot Park, é inaugurado O brinquedo começa a descer em um formato de S, seguido por uma forte queda. O percurso é feito em 17 segundos. Mas antes de acabar, o visitante recebe ainda um jato de água gelada - a 0ºC. São, ao todo, 300 piranhas. “É preciso sair correndo do lago antes que as piranhas ataquem”, brincou Cardoso, lembrando que no momento que a pessoa recebe o jato, a atração dispara fotos automaticamente. O Xpirado ocupa uma área de 3.370 metros quadrados e recebeu investimentos de R$ 8 milhões. Ele conta, inclusive, com um elevador para atender quaisquer emergências. O diretor anunciou também que o mirante da Vila das Almas poderá ser utilizado para eventos sociais e corporativos. O complexo fez uma campanha para definir quem seria a primeira pessoa a descer da atração. “Aquele que elaborasse a frase mais legal com o nome Xpirado, teria esse privilégio”, disse. Mais

de três mil frases foram enviadas. O primeiro a experimentar o brinquedo foi o estudante de 13 anos, Luciano Delfino. Ele foi o vencedor da campanha cultural com a frase “Eu desafio as piranhas a descer comigo no Xpirado. Vai encarar?”. Em seguida, desceram os dois meninos que ficaram em segundo e terceiro lugar: Luis Eduardo Delfino, de 15 anos e Orlando Martins, de 18 anos. A entrada no Xpirado está incluída no preço total do Hot Park - hoje esse valor é de R$ 98. Podem descer do toboágua pessoas com uma altura mínima de 1,40 metro. “Para gestantes, portadores de marca-passos e visitantes com problemas na coluna o brinquedo não é recomendado”, acrescentou Ronaldo Pacheco, diretor executivo de experiência do Rio Quente Resorts. Com essa nova atração, o Rio Quente Resorts espera aumentar entre 10% e 15% o volume de visitantes

ao Hot Park. Atualmente, o parque reúne 500 mil pessoas por ano. Desse total, 65% são famílias com crianças, 17% são jovens e adolescentes e 9% público da melhor idade. O agente de viagem será um dos principais canais para a divulgação do Xpirado, especialmente para as férias de julho. Cerca de 5.000 agentes de viagens de todo o Brasil recebem treinamentos anuais sobre as novidades do parque. Atualmente, 50% do volume de vendas do parque é proveniente dos agentes de viagens. Durante todo o mês de julho, o Rio Quente oferecerá voos diretos saindo do Rio de Janeiro com destino a Caldas Novas. No entanto, o complexo oferece regularmente saídas de São Paulo. Em 2011, o Rio Quente Resorts contabilizou R$ 220 milhões em receita. Para este ano, a meta é chegar a marca de R$ 250 milhões.

Junho de 2012 - 1ª quinzena

O Xpirado está oficialmente aberto. Em cerimônia realizada no dia 19 de maio, o Rio Quente Resorts inaugurou a mais nova mega atração do Hot Park. O Xpirado tem 32 metros de altura e 146 metros de comprimento. “Essa é a 25ª atração do Hot Park e representa um momento importante não apenas para a história do Rio Quente Resorts, como também para o turismo de Goiás e do Brasil”, reforçou Manoel Carlos Cardoso, diretor de experiência, marketing e vendas do Rio Quente Resorts. O Xpirado foi inspirado nos brinquedos da Disney. O MERCADO&EVENTOS foi o único veículo do trade de turismo presente e acompanhou por completo o lançamento da atração. De acordo com ele, o Xpirado é muito mais que um toboágua. Ele é o primeiro brinquedo do Brasil a ter um pré-show temático. Antes de escorregar pela atração, o visitante assiste a um filme de três minutos sobre o Xpirado: uma vila de pescadores atacada por piranhas assassinas. “Além das casas abandonadas, ele passa por um mirante, atravessa uma ponte de 80 metros de comprimento sobre o rio quente e um lago cheio de piranhas. Durante todo o caminho se ouve gritos de pessoas e mensagens aterrorizantes”, contou. Tudo se passa em 1964. O trajeto acaba na torre, local onde se inicia o toboágua.

23


EVENTOS

Salão Mineiro reúne 10 mil visitantes com objetivo de aumentar visibilidade do estado Rafael Massadar

Junho de 2012 - 1ª quinzena

Belo Horizonte sediou, entre os dias 18 e 19 de maio, o 4º Salão Mineiro do Turismo, que recebeu, nos dois

dias, 10 mil visitantes. A cerimônia oficial de abertura contou com a presença do vice-governador, Alberto Pinto Coelho, e do secretário de Estado de Turismo, Agostinho Patrus Filho.

O evento mostrou opções de viagens e roteiros turísticos em todas as regiões do Estado. Para Agostinho Patrus Filho, o Salão é uma prova do potencial turístico

do estado. “O turismo de Minas vive um momento especial. Vamos receber grandes eventos como a Copa das Confederações e a Copa do Mundo. E nada melhor como divulgar o nosso destino com o Salão Mineiro de Turismo”, afirmou. O titular da pasta também destacou os diversos investimentos que estão sendo realizados em Minas Gerais para receber grandes eventos. “Só em hotelaria investimos quase R$ 2 bilhões, além de investimentos em sinalização e em outros setores. O interessante é que não só Belo Horizonte

vem sendo beneficiada, e sim diversos outros municípios”, comentou em seu discurso. O secretário também enfatizou o esforço do governo em qualificar todos os seus servidores e pessoas relacionadas ao turismo. Participaram do Salão um total de 45 associações de circuitos turísticos, que representaram aproximadamente 400 municípios mineiros, além de cerca de 150 expositores, entre companhias aéreas, agências, operadoras e empresas de receptivo turísticos, entidades de classe e demais empresas do setor.

Autoridades na abertura do 4° Salão Mineiro de Turismo

24

Parreira acredita que Copa vai alavancar turismo no Brasil

Alexandre Sampaio, presidente da FBHA

Bel Mesquita, secretária Nacional de Políticas de Turismo (MTur)

Alexandre Passos e Ronald Ázaro, secretários de Turismo do ES e RJ

Carlos Alberto Parreira, consultor de MG para a Copa de 2014

Alberto Pinto Coelho, vicegovernador do Estado de MG

Paulo Boechat, vice-presidente da CBCVB

Agostinho Patrus Filho, secretário de Turismo de MG

Francisco Melo, da Federação dos Circuitos Turísticos de MG

Salão do Turismo da Abav-MG tem novo formato e 60 expositores

Em debate realizado durante o 4° Salão Mineiro de Turismo, o ex-técnico da Seleção Brasileira, Carlos Alberto Parreira, atual consultor de Minas Gerais para a Copa do Mundo, destacou a cidade de Belo Horizonte como uma das melhores bases para instalação de seleções estrangeiras durante o Mundial de futebol de 2014. Parreira também mostrou-se confiante com a possibilidade do país se tornar uma potência turística no mundo. “Quando cheguei aqui, vi o trabalho que tem sido desenvolvido. Enxergava a possibilidade de fazer uma grande Copa em Minas Gerais. Meu trabalho vai ser de consultoria técnica. Vou aproveitar minha experiência e tentar seduzir os treinadores de várias seleções a utilizar as ins-

talações em Minas Gerais”, afirmou Parreira, durante o debate. O ex-treinador do Brasil acredita que a capital mineira tem estrutura atraente para receber turistas e as seleções de ponta em 2014. “Tem que haver uma estrutura prévia e isso vem sendo feito através de diversas intervenções urbanísticas. Não somos só o país do samba e futebol. Temos que aperfeiçoar nossos diversos atrativos para que os turistas deixem dinheiro em nosso país”, disse ele. “Também devemos capacitar os profissionais de turismo. Esse é o maior segmento econômico em muitos países do mundo. Em 2011, recebemos pouco mais de cinco milhões de turistas, um número baixo para nosso potencial”, completou Parreira.

MTur destaca números do turismo de MG

Agostinho Patrus Filho, secretário de Turismo de MG, e Antonio da Matta, presidente da Abav-MG

Lívia Maio A Abav-MG promoveu, no dia 11 de maio, o 5º Salão do Turismo, no Dayrell Hotel e Centro de Convenções. Agostinho Patrus Filho, secretário de Estado de Turismo de Minas Gerais, participou na cerimônia de abertura e afirmou que o salão é fundamental para desenvolver ainda mais o turismo local. “Essa feira possibilita o encontro de todo o trade e, com isso, aumenta a oferta local. Dessa forma, teremos uma geração maior de empregos e uma melhor distribuição de renda. O Estado de Minas só tem a crescer com o desenvolvimento do trade turístico” avaliou o secretário. Este ano a feira teve um formato diferenciado, sendo mais funcional e com um novo visual. “O objetivo é ampliar os negócios, impressionar e satisfazer o público, além de crescer cada vez mais”, afirmou o presidente da Abav-MG, Antonio da Matta. Assim, a entidade substituiu o tradicional banner dos expositores por um painel de identificação personalizado, que promoveu um visual de feira padronizada, a fim de facilitar os meios de comunicação e a apresentação do material de exposição.

Aroldo Schultz, presidente da Operadora Schultz durante palestra no Salão

“A Abav-MG tem uma preocupação muito grande em capacitar todo o trade, por isso sempre promovemos feiras e eventos. Nesse salão, por exemplo, queremos estreitar ainda mais os laços do turismo em nosso estado”concluiu da Matta. O evento, segundo ele, é uma vitrine para todos que fazem parte do setor turístico da capital, pois disponibiliza para as agências, operadoras, redes hoteleiras, companhias aéreas, locadoras e demais segmentos do turismo a possibilidade de oferecer seus produtos para um público especializado. A programação teve início às 11h, com a abertura oficial da feira e a apresentação da palestra “gigantes. com x Agentes de viagens”, ministrada por Aroldo Schultz - sócio e diretor geral da Schultz Turismo. Ele ensinou aos agentes de viagens os passos para ganhar a guerra contra os gigantes da internet. O evento contou com a participação de 60 expositores. Operadora Schultz - Aroldo Schultz, presidente da operadora Schultz, ministrou a palestra Gigantes. com X Agentes de Viagens no 5º Salão do Turismo da Abav-MG, realizado em maio, em Belo Horizonte. “A internet é uma fera grande, se não prestarmos atenção, ela nos engolirá”, afirmou. Ele sugeriu aos agentes: “Temos que usar as ferramentas disponíveis ao nosso favor, a internet é uma poderosa arma

para nosso trade” avaliou Aroldo. O presidente da Schultz também destacou a importância das redes sociais no contato com os clientes. “Venda é sociabilidade, você precisa ser visto para ser lembrado. Ninguém procura o que não conhece. Se nós não usarmos as redes sociais, vamos perder mercado, vamos ficar para trás”, disse. E completou: “Como eu tenho certeza do crescimento que posso gerar para minha empresa sabendo usar de forma inteligente a internet, vou investir R$1 milhão em links patrocinados no ano que vem, com foco no consumidor final. Isso aumentará em grande escala a divulgação de nosso site trazendo clientes para as agências de viagens” revelou. No final da palestra, Aroldo Schultz divulgou uma nova ferramenta que possibilita a compra direta no site da operadora pelo consumidor, mas sempre através do agente de viagem que, para ele, é indispensável. “Estamos implementando essa nova ferramenta beta em nosso portal. Ela ainda não está completa, mas já estamos vendendo 1.200 viagens para Europa a cada mês. Além disso, cada agência ganha uma versão do site personalizada”.

A secretária Nacional de Políticas de Turismo, Bel Mesquita, durante a cerimônia de abertura do 4º Salão Mineiro de Turismo, destacou as políticas exercidas pelo Governo Federal junto com a Secretaria Estadual de Turismo em prol do turismo. Segundo ela, o estado encontra-se mais preparado para receber cada vez mais visitantes. “Nos últimos anos, o Ministério do Turismo investiu R$ 282 milhões no estado. Destaco uma pesquisa realizada pelo MTur que apontou que 95% dos turistas internacionais que conhecem Minas Gerais estão propensos em voltar”, comemorou a secretária. A executiva também comentou que o Turismo é o maior setor econômico no que se refere ao faturamento e número de pessoas

empregadas. De acordo com ela, um em cada dez postos de trabalho surge a partir do turismo. “Os números relacionados a esta indústria são extraordinários e tem crescido ano após ano devido à globalização, estabilidade e crescimento econômico mundial. Além da grande movimentação de pessoas e de divisas entre os países, o setor movimenta outros 50 setores em sua cadeia produtiva”, disse. Quanto o Salão Mineiro de Turismo, Bel Mesquita enfatizou a importância do evento e os números do estado. “Este evento é um dos mais importantes do nosso calendário. Minas possui a 3ª melhor hotelaria do Brasil e as cidades de Belo Horizonte e Ouro Preto estão entre as dez mais visitadas do Brasil.”

Turismo colabora para desenvolvimento social e econômico em Minas O vice-governador de Minas Gerais, Alberto Pinto Coelho, participou, no dia 18, da abertura oficial evento. Durante seu discurso, o político enfatizou que valorizar o setor turístico significa fomentar o desenvolvimento social e econômico de Minas Gerais, com destaque para a geração de empregos de qualidade. “O Governo de Minas mostra que, através da Secretaria de Turismo, está trabalhando para

dar a dinâmica e a valorização indispensáveis à atividade turística em nosso estado, criando oportunidades para o desenvolvimento social e econômico de Minas Gerais. Este é o espaço para a troca de informações, de conhecimento e de sugestões daqueles que atuam no cotidiano da atividade turística, a partir disso vamos empreender novas iniciativas para dinamizar o turismo mineiro”, ressaltou.


EVENTOS

Visit USA 2012 reúne agentes no Rio e São Paulo

Alan Long e Brian Brisson, do Serviço Comercial dos Estados Unidos

Tomás Ramos, diretor comercial do Othon, e Jussara Haddad, do Consulado

Patrick Yvars, da Disney e José Roberto Pereira, da Tam

Danielle Roman, da Interamerican, Aldo Leone, da Agaxtur, Marcos Barros, da Universal e Luiz Moura, da Brand USA Junho de 2012 - 1ª quinzena

Miguel Hernandes, Claudia Lobo, Jussara Haddad, Rose Meire Del Col e Benjamin Chiang

Leila Melo e Pamela Mascarenhas Rio de Janeiro e São Paulo receberam, no mês de maio, mais uma edição do Visit USA. O evento atraiu 500 e 800 participantes, respectivamente. A capital paulista é o destino onde mais se emite vistos americanos no mundo. A cidade é responsável por quase 50% dos documentos emitidos no país. Ela está na frente de destinos como a Cidade do México e Pequim, na China. O Rio de Janeiro já figura na quinta posição. A informação é de Benjamin Chiang, adido de imprensa da Embaixada Americana no Brasil. Em 2011, foram processados 950 mil vistos no Brasil, o que correspondeu a um crescimento de 51% em relação ao ano anterior. “Somente no período de janeiro a abril deste ano, a embaixada já emitiu 400 mil vistos, um aumento de 49% em comparação ao mesmo período de 2011. Cerca de 96% dos solicitantes têm o visto aprovado”, destacou Chiang. Para este ano, a meta é elevar a capacidade de emissão de vistos no Brasil em 40%, especialmente com a operação dos novos seis centros de emissão implantados nas cidades de Por Alegre, São Paulo, Brasília, Recife, Belo Horizonte e Rio de Janeiro. Eles começaram a funcionar no dia 7 de maio e já atenderam uma média de 12 mil pessoas. O tempo médio de atendimento nesses centros ficou em torno de 15 minutos. Desde o final de abril, o brasileiro paga somente uma taxa única no valor de US$ 160 para o agendamento e solicitação do visto. Segmento MICE – O setor corporativo, incentivo, congressos e eventos dos Estados Unidos foi um dos focos de divulgação do Visit USA 2012. Em encontro realizado no dia 14 de maio em São Paulo, o Consulado dos Estados Unidos no Brasil apresentou sua oferta para o setor corporativo e de eventos. “O Brasil já se consolida como um grande parceiro dos Estados Unidos. O setor MICE tem ainda grande potencial para ser desenvolvido no país”, afirmou Brian Brisson, ministro-conselheiro para Assuntos Comerciais da Embaixada dos Estados Unidos. Rio de Janeiro - “Apesar de ser um mercado menor, o Rio de Janeiro não perde nunca. As pessoas daqui sempre viajam, mesmo em períodos de queda. Vemos os cariocas como um público fiel, as pessoas estão sempre procurando novidades. Já em São Paulo, como se trata de um mercado muito grande, as ofertas são muitas, a competição é bem maior”, comentou a idealizadora e coordenadora do Visit USA, Jussara Haddad, do U.S. Commercial Service, ao M&E, na capital fluminense. O Consulado Geral dos Estados Unidos no Rio de Janeiro também esteve presente para sanar dúvidas relacionadas ao novo processo de emissão de visto. Novos destinos - Alan Long, Cônsul Comercial dos Estados Unidos, acredita que o novo momento econômico do Brasil vai aumentar o número de brasileiros nos EUA: “Uma estratégia para atrair mais pessoas para os Estados Unidos é introduzir novos destinos no mercado, apresentar lugares ainda desconhecidos aqui. Além de promover as novas atrações de destinos já consolidados”. Nova York - Nova York, que compareceu apenas na edição do Rio, apresentou aos agentes a inauguração de um hotel para público GLS e os planos para ampliar a capacidade hoteleira. “Acreditamos que, com a facilidade para tirar o visto para os EUA, a quantidade de brasileiros em Nova York vai aumentar muito. Nova York ultrapassou Orlando e hoje é o 1° destino dos brasileiros nos Estados Unidos”, comentou Alexandre Biscalchim, gerente de contas do NYC & Company. Expansão - Jussara Haddad revelou que a intenção do Visit USA é, pouco a pouco, chegar a outros estados brasileiros, como Minas Gerais e alguma cidade do Sul e do Nordeste. Mas como se trata de um evento com muitos detalhes - além de contar com feira e seminários ainda abarca eventos paralelos como jantares e encontros -, o projeto de expansão ainda está em fase de estudo.

Alexandre Biscalchim, do NYC e Company

Melissa Rosa, da Nascimento Turismo, Marcos Barros, da Universal Orlando e Claudia Lobo, do Visit Orlando

Thomas Hanson, vice-cônsul do Consulado Americano em SP e Maurício Alexandre, do SeaWorld

José Roberto Trinca, da AA com Mariana Pádua e Emerson Duran, da CVC

Brian Brisson, da Embaixada dos EUA

25


FEIRAS WTTC Regional

Conferência Regional do WTTC debate turismo nas Américas

Junho de 2012 - 1ª quinzena

Natália Strucchi A Riviera Maya, no México, sediou a primeira Conferência Regional do World Travel and Tourism Council (WTTC). O foco do evento foi discutir o peso da indústria do turismo nas Américas. O CEO da entidade, David Scowsil, reforçou os números da indústria do turismo, que contribui com 9% para o PIB mundial, o equivalente a US$ 6 trilhões. Ele garantiu que o setor deve ser levado a sério por todos os governantes da América. O Brasil, por sua economia estável, foi citado algumas vezes durante a abertura do evento. “No continente americano o turismo tem um papel massivo. Mesmo em economias maduras, como é o caso do Brasil, nosso setor tem o poder de recuperar situações difíceis que possam surgir”, exemplificou. Segundo ele, até 2022 a expectativa é que o turismo empregue

50 milhões de pessoas, um crescimento de 10 milhões de novos empregos, o que, ressaltou, é o equivalente a toda a população do Rio de Janeiro e o dobro de visitantes internacionais que o Brasil recebe anualmente. Em outro momento, David lembrou que a indústria de Viagens e Turismo tem o dobro do tamanho da indústria automotiva no Brasil. A questão dos vistos também foi abordada. “Sabemos que um processo longo de visto é uma barreira em muitos países. A facilitação desse processo poderia criar cinco milhões de novos empregos em três anos. Na última década, por exemplo, os Estados Unidos perderam US$ 600 bilhões em exportações devido ao esquema de visto implementado após os atentados de 11 de setembro”, revelou. No entanto, o CEO do WTTC salientou a recente posição de Barack Obama na flexibilização dos vistos para China

e, mais uma vez, Brasil. O presidente do México, Felipe Calderón, também foi lembrado já que em 2010 aboliu a necessidade de visto para turistas que já possuem o visto americano. Para finalizar, pediu: “Os setores público e privado devem falar em uma só voz. Assim ficamos mais fortes”. O ministro do Turismo do Brasil, Gastão Vieira, estava confirmado entre os palestrantes do WTTC, no entanto, ele não apareceu para participar do painel que discutiria o investimento em infraestrutura com foco no futuro, sendo representado por Patric Khral, assessor para assuntos internacionais do MTur. Alguns brasileiros presentes na Conferência conversaram com a reportagem do M&E e lamentaram a ausência do representante do MTur, principalmente num momento em que o Brasil tem sido foco de muitos debates e citado como exemplo de economia estável.

26

David Scowsill, CEO do WTTC, Taleb Rifai, da OMT, Felipe Calderón, presidente do México e Glória Guevara, ministra do Turismo do México

Felipe Calderón: presidente do México é visto como exemplo por apoiar turismo

Luis Paulo Luppa, presidente da Trend

Marcio Favilla e Dirk Glaeber, da OMT

Roger Dow, CEO da US Travel, com sua esposa Linda

David Scowsill, CEO do WTTC, com Mari Masgrau, do M&E

Marcelo Paolillo, da Flytour, Sergio Alfonso e Martha Ruth, da Aeromexico, com Julián Balbuena e Carlos Calderón, da Best Day

Valdir Walendowsky, Joseli Cintra e José Natal, autoridades de Santa Catarina presentes no WTTC

Carlos Vogeler e Taleb Rifai, da OMT, com Mauricio Salmón, secretário de Turismo de Santiago de Querétaro

Manuel Fernando Espirito Santo, da RioForte

Manfredi D’Ovidio, chairman da Silversea

Michael Frenzel, chairman do WTTC

O ator Robert Redford

O presidente do México, Felipe Calderón, foi o primeiro entrevistado do WTTC Regional. Num bate papo com Peter Greenberg, editor da CBS, ele falou dos principais pontos do turismo em seu país e sobre sua relação com os Estados Unidos. Turismo – “É uma indústria capaz de criar empregos permanentes e temos muito a oferecer. Temos um país grande e com muita diversidade. São mais 10 mil quilômetros de Costa, por exemplo. São 32 estados. Pesquisas mostram que 98% dos turistas que visitam o México querem voltar”. Economia – “Desde nosso pior momento de crise, em 2009, nossa economia veio crescendo 14%. Nosso desempenho econômico hoje é muito bom. Antigamente tínhamos nossa economia baseada em 68% na exportação referente ao petróleo e hoje esse número é de apenas 16%. Os produtos manufaturados são muito fortes no México atualmente. Temos mais produtos manufaturados do que qualquer outro país da América latina, incluindo o Brasil”. Infraestrutura – “Estamos fazendo um esforço público e privado e investido

5% de nosso PIB em infraestrutura anualmente, cerca de US$ 50 bilhões”. Relação com os EUA – “O México é amigo e aliado dos Estados Unidos. Acho que os EUA deveriam reforçar o Tratado de Comércio com o México. Em relação às drogas, elas não são um problema exclusivamente mexicano, já que um grande número de consumidores é de americanos. Creio que Barack Obama está trabalhando bem para melhorar o intercâmbio entre nossos países. O Canadá, o México e os Estados Unidos juntos têm a oportunidade de fazer dessa região a mais importante do mundo. Devemos trabalhar conjuntamente”. Segurança – “Sabe qual é a ilha mais segura do Caribe? Cozumel, no México. Temos uma preocupação muito grande com segurança. É como num campo de batalha e temos problemas como qualquer outro país da região. Estamos combatendo os criminosos. Colocamos 370 mil novos oficiais, sendo 12 mil focados em inteligência. Também estamos dando novas oportunidades aos jovens”.

Carlos Slim sugere mudança no processo de alfândega e imigração O empresário mexicano Carlos Slim participou de uma sessão especial no WTTC Regional. Mundialmente conhecido por ser um dos empresários mais bem sucedidos do mundo, o mexicano das telecomunicações apresentou algumas sugestões inovadoras para a indústria de viagens: fazer da alfândega e imigração uma experiência “como uma festa” para os viajantes internacionais. Essas e outras perspectivas sobre a importância do turismo como um propulsor econômico foram enfocadas pelo executivo. “Alfândega e imigração nos aeroportos não devem ser um ambiente onde você se sente como se estivesse chegando a um lugar inseguro”, disse Slim, em uma entrevista com Glória

Guevara e David Scowsill. “Deve ser uma recepção calorosa, não só quando você vai para o aeroporto, mas no hotel. Os oficiais de imigração e demais funcionários devem rever essa postura e trazer um aspecto amigável”. Slim também enfatizou a importância de uma base econômica forte na promoção do crescimento do turismo. Ao discutir os problemas econômicos de certos países da União Europeia, como Espanha, Slim apresentou várias soluções possíveis para facilitar a sua enorme dívida e desemprego. Para finalizar, afirmou: “É importante oferecer mais aos turistas. O turismo é uma indústria forte, sendo essencial apoiá-la. É parte do bem-estar da população”.

Robert Redford defende Turismo Sustentável O ator de Hollywood, Robert Redford, participou de uma entrevista especial no WTTC onde defendeu o Turismo Sustentável. Ativista desde muito novo, ele lamentou o fato de não haver equilíbrio entre desenvolvimento e meio ambiente. “Estou aqui para apoiar a ideia do turismo, que é um negócio maravilhoso trazendo dinheiro para os países e aventura para os turistas. No entanto, é preciso haver consciência sobre a sustentabilidade”, disse. Robert citou como exemplo a cidade de Los Angeles. “LA possuía áreas verdes, amplas e cheias de ar puro. Aí veio a saga pelo ouro, as estradas e busca pela energia, o que mudou tudo, tornando-a uma cidade mais tóxica. Isso desde 1960. Também vi claramente a mesma situação em Utah.

O que defendo é o compromisso com a preservação”, explicou. O ator também descreveu sua ligação especial com o México, que começou quando ele era um menino “rebelde”. Redford e sua família moravam em uma comunidade majoritariamente latina de LA, e ele passava os verões com seu avô no Texas. Foi lá, disse ele, que ouvia histórias sobre um homem que seu avô tinha adotado, a fim de impedir que ele fosse deportado de volta para o México. Antes de finalizar, ele foi intimado a dar um conselho aos líderes da indústria presentes na Conferência do WTTC e afirmou: “Não há maior marketing do que o boca a boca. Não há melhor forma para uma pessoa conhecer um lugar do que vivenciando-o”, enfatizou.


México está entre mercados prioritários para Embratur

Veja mais notícias do WTTC Regional PIB - A indústria de viagens e turismo na região das Américas tem três vezes o tamanho da indústria automotiva, além de ser um terço maior do que a fabricação de produtos químicos e mineração. As informações são da nova pesquisa do WTTC, patrocinada pela American Express, lançada no primeiro dia da Conferência Regional do WTTC. A pesquisa, realizada pela Oxford Economics, mostra que a contribuição direta do setor para o PIB nas Américas é de US$ 666 bilhões, o que é mais de três vezes o PIB da indústria automotiva e um terço maior do que a produção de químicos e da indústria de mineração. Brand USA - O CEO da US Travel, Roger Dow, apresentou a campanha da Brand USA - lançada durante o Pow Wow 2012 - para os participantes do WTTC. O processo será feito em etapa e vai priorizar os países estratégicos, entre eles, o Brasil, que terá a campanha “Discover this land, like never before” veiculada nas mídias locais num segundo momento. Os três países que começam a receber os spots são Reino Unido, Japão e Canadá, com investimentos de US$12,3 milhões durante três meses. Golden Book – Felipe Calderón foi o primeiro Chefe de Estado a receber o “Golden Book”, resultado de uma iniciativa do WTTC e OMT. As duas entidades apresentaram uma Carta Aberta aos Chefes de Estado e de Governo em todo o mundo, destacando a importância das Viagens e Turismo, e pedindo-lhes para aceitar esta carta no reconhecimento da relevância da indústria para enfrentar os desafios globais de hoje. T20 – Um dia antes do WTTC, o México recebeu os líderes do T20. O quarto T20 Ministers of Tourism Meeting (Encontro de Ministros de Turismo) reuniu os ministros de Turismo das 20 economias mais desenvolvidas do mundo, onde discutiramr o tópico “Tourism: an Opportunity to Generate jobs” (Turismo: uma Oportunidade para Criar Empregos). OMT - A OMT reportou que em 2011 houve um fluxo de 980 milhões de turistas internacionais em todo o mundo, representando um aumento de 4% em relação ao ano passado. As previsões indicam que o turismo terá um desenvolvimento sustentado de curto a médio prazo, alcançando um bilhão de visitantes internacionais em 2012 e 1,8 bilhões até 2030. Trend - O presidente da Trend Operadora, Luis Paulo Luppa, revelou ao M&E que esteve reunido com o presidente do México, Felipe Calderón, e mais integrantes do WTTC. Um grupo de apenas 20 pessoas, segundo ele. De acordo com Luppa, Calderón teceu diversos elogios ao Brasil, especialmente à figura do ex-presidente Lula. “Ele elogiou a forma como o Lula promoveu o Brasil, tendo como resultado a captação de eventos como a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016. Outro aspecto ressaltado por ele foi o fato do próprio brasileiro promover seu país. Pelo que percebi, todos estão confiantes que faremos uma excelente Copa e Olimpíada”, contou Luppa.

Glória Guevara, ministra do Turismo do México, com Marcelo Pedroso, da Embratur

A ministra do Turismo do México, Glória Guevara, ressaltou a evolução do país no quesito turismo. “Há sete anos nossos setores público e privado trabalhavam de forma separada, com caminhos e visões diferentes. Hoje já sabemos que podemos fazer mais se estivermos unidos”, revelou. De acordo com ela, há dois anos, no WTTC da China, quando foi convidada para ser palestrante em Las Vegas, na Conferência de 2011, ela não poderia imaginar que o México alcançaria o objetivo de realizar a primeira Conferência Regional com tamanho êxito. “Conseguimos concretizar nosso objetivo”, disse, sendo muito aplaudida. Em 2010, 117,6 mil brasileiros desembarcaram no México. As cidades mais visitadas foram Cidade do México, Cancun, Monterrey, Cabo San Lucas e Guadalajara. Nesse mesmo ano, o visto americano começou a ser aceito como forma de entrada no país, além da adoção do visto eletrônico, o que fez com que o número de brasileiros tenha dobrado no país.

O gerente de Produto EUA, Caribe e México da Flytour, Marcelo Paolillo, participou da Conferência Regional do WTTC. A presença da operadora foi resultado de um convite feito pela ministra do Turismo do México, Glória Guevara, durante reunião no Brasil. A Flytour abrirá seu escritório em Cancun ainda em junho em parceria com a Best Day Travel. “Teremos dois brasileiros trabalhando, vans e ônibus com nossa identificação para receber nossos clientes”, revelou Paolillo em entrevista ao M&E. Os nomes dos profissionais ainda não podem ser revelados, mas já estão praticamente definidos. Outra novidade é a negociação de novos charteres com a companhia Aeromexico para o mês de novembro. “Já estão confirmados charteres para o mês de julho que partirão de São Paulo uma vez por semana. Queremos finalizar a conversa com a Aeromexico e garantir os charteres em novembro três vezes por semana”, disse. De acordo com Paolillo, assim como outros brasileiros já afirmaram à reportagem do M&E, a falta de assentos entre o Brasil e México

é um complicador no envio de mais visitantes aos destinos mexicanos. “Temos muitas pessoas interessadas, mas poucas opções de voos. Apenas um voo diário da Aeromexico e um da Tam que não permite conexões”, lamentou. O gerente confirmou que Cancun é um dos Top cinco em termos de vendas para a Flytour. “Nossa expectativa é enviar para Cancun dois mil passageiros até o final de 2012, nesse primeiro ano de operação”. Entre esses passageiros, a operadora quer enfocar o turismo corporativo. “Muitas empresas querem fazer seus eventos no exterior e Cancun é uma excelente opção, possui infraestrutura com centros de convenções e quartos suficientes”. No segundo semestre, a Flytour deve realizar um fam trip com gerentes de incentivos brasileiros para apresentar o destino in loco. Questionado sobre a internacionalização da Flytour (o M&E acompanhou a abertura dos escritórios na América do Sul com um cobertura completa), Paolillo foi enfático: “O céu é o limite”. Mas fez questão de ressaltar: “Não teremos lojas, nosso trabalho é feito para vendas exclusivas com agentes de viagens. Sem o agente a Flytour não existe”, conclui.

Junho de 2012 - 1ª quinzena

O México é um dos 17 mercados prioritários para o Brasil e terá durante o ano de 2012 ações promocionais, como participação em eventos. A informação é do diretor de mercados internacionais da Embratur, Marcelo Pedroso, que participou do WTTC Regional. “Ainda não recebemos muitos visitantes mexicanos, mas é um país que tem potencial para enviar mais turistas ao Brasil. Por isso nossa aposta e inclusão do México entre os países principais para nossa divulgação”, explicou. Em 2011, o México enviou ao Brasil 64.451 turistas, ocupando o 18° lugar no ranking de emissores e caindo uma posição em relação à 2010, quando foram 67.616 e 17° lugar. A entrevista com Pedroso ocorreu na última noite do evento, quando todos os participantes da Conferência Regional do WTTC participaram do jantar realizado no Xcaret. Na ocasião, a cultura mexicana foi o principal destaque, apresentada tanto na gastronomia quanto no folclore local.

Flytour terá charteres com Aeromexico

27


FEIRAS Salão Baiano

Em sua primeira edição, feira recebe 10 mil visitantes

Junho de 2012 - 1ª quinzena

Lisia Minelli A Bahia comemora os números do 1º Salão Baiano de Turismo. Com o tema “Viaje por um mundo chamado Bahia”, o secretário de Turismo, Domingos Leonelli, demonstrou a sua grande satisfação na realização do evento, que recebeu 10 mil visitantes em três dias. O salão reuniu 120 operadores brasileiros e estrangeiros, 40 jornalistas nacionais e internacionais, além de empresas de receptivo, hotéis, representantes de segmentos, câmaras técnicas e empresários das 13 zonas turísticas do Estado da Bahia. “Essa era uma antiga aspiração do trade baiano, que teve início há pelo menos cinco anos. E agora é com muita alegria e orgulho que eu digo que este evento foi feito por todos do trade, que participaram ativamente para que isso se transformasse em realidade”, declarou.

Solenidade de abertura

Segundo o secretário, esse foi um esforço em conjunto com o objetivo de promover a primeira ação de vender exclusivamente o destino Bahia. “Sempre fizemos ações conjuntas de

promoção do Nordeste, no entanto, este foi o primeiro voltado somente para o estado. Nossa equipe junto com o trade e a Bahiatursa organizaram, planejaram e executaram tudo”, disse.

A abertura ainda contou com a participação de Gastão Vieira, ministro do Turismo; Jaques Wagner, governador da Bahia; e Marco Lomanto, diretor de produtos e destinos da Embratur. Além da presença de Ronald Ázaro e Alberto Feitosa, secretários de Turismo do Rio de Janeiro e de Pernambuco. A primeira edição do salão aconteceu entre os dias 17 e 19 de maio, em Salvador. Para o governador Jaques Wagner, a maior importância do Salão foi divulgar a diversidade do turismo estadual. “A Bahia é muito conhecida pelas suas praias e suas igrejas, mas o turismo vai muito além disso. A ideia do Salão foi interiorizar e caracterizar o turismo baiano. Queremos mostrar que a Bahia tem muito mais que sol e praia e para isso, estamos melhorando as rodovias e acessos para facilitar a chegada dos turistas nessas regiões”, anunciou.

Para o governador, o Salão Baiano demonstrou consolidação do destino e a oportunidade de gerar novos negócios. “Espero que desse evento as pessoas conheçam melhor nossos atrativos e que os operadores possam criar novos roteiros e pacotes”, falou. O ministro Gastão Vieira também comentou sobre a importância e a representatividade da Bahia para o turismo brasileiro. “Segundo pesquisa do MTur, a Bahia já é o terceiro destino preferido dos brasileiros para visita. E também o terceiro na preferência dos estrangeiros, atrás apenas do Rio de Janeiro e São Paulo”, anunciou. Segundo o ministro, diversificar o turismo é uma boa estratégia de promoção que ajuda a atrair cada vez mais turistas. “Muitos países que fizeram isso tiveram sucesso e a Bahia está no caminho certo”, declarou.

Michel Tuma Ness, da Fenactur com Marco Lomanto, da Embratur

Ricardo Moesch, do MTur, em palestra no Núcleo do Conhecimento

28

Domingos Leonelli, secretário de Turismo da Bahia e Roy Taylor, do M&E

Senadora Lídice da Mata

Weslei Moreira, Rosana França e Fernando Ferrero, da Bahiatursa

Thiago Alves, da Gol

Cláudia Novaes e Márcio Rodamilans, da Tap

Leandro Lustosa, da American Airlines, Loure Santos, da Bahiatravel e Jaime Rocha, da Avianca

Estande da Chapada Diamantina

Eduardo Braga, da FNHRBS, Cícero Sena, da Fecomercio BA, Ronald Ázaro, secretário de Turismo do RJ, Alexandre Sampaio, da FBHA e Ernani Pettinati, do Aldeia do Mar Hotel

Juliana Melo, da GJP Hotéis

Bel Mesquita e Gastão Vieira, do MTur com o secretário da Bahia, Domingos Leonelli

Silvio Pessoa, deputado Joceval Rodrigues e Nelson Pinto, da CNTur

Cassiano Ferreira, da Infraero BA, Bebeto, ex-jogador, Ney Campelo, secretário estadual da Copa, Domingos Leonelli e Gilson Nova, do Grupo Águia

Rosana França com operadores internacionais

Gisele Ferbani, da Cruceros Australis, Nelio Chaves, da Aerolíneas Argentinas, Majorrie Moura, da Argentina e João Gustavo, da Lan

Emília Silva, ex-presidente da Bahiatursa

Luis Oliveira, do Vela Branca Resorts

Secretário de PE, Alberto Feitosa

Visitantes recebem publicações do M&E

Confira as novidades da feira: Maquete – Um dos atrativos da feira foi a apresentação de uma maquete do mapa da Bahia, dividida por zonas turísticas, onde o visitante conseguiu caminhar sobre todos os pontos do estado. A maquete conta com elementos que retratam a cultura e a história da região. A maquete é uma ferramenta de marketing que será levada a diversas feiras com participação da Bahia, mostrando a diversidade turística, econômica, social, aspectos da indústria, agricultura e infraestrutura. Rodada de negócios – Segundo Rosana França, diretora de

Relações Internacionais da Bahiatursa, a Rodada de Negócios do 1º Salão Baiano de Turismo contabilizou mais de dois mil encontros. No início, a estimativa era receber em torno de 1.600 agendamentos, mas devido à grande procura, até mesmo quem não tinha encontro agendado teve a oportunidade de conversar com os buyers presentes. A Rodada contou com 43 buyers. No total, 143 suppliers estavam presentes na feira. Desses, 60 foram argentinos que já estavam em Salvador para um workshop do Comitê Visit Brasil. Os demais países presentes com suppliers foram Colômbia, Uruguai, Peru, Chile, EUA, Itália, Espanha, Alemanha, França e Portugal.

FeBHA – Em dezembro de 2011, os hoteleiros da Bahia decidiram criar a sua própria federação, a Federação Baiana de hospedagem e Alimentação (FeBHA). Segundo Silvio Pessoa, presidente da nova federação baiana, a decisão de criar uma nova entidade regional foi para facilitar as negociações e reivindicações do segmento estadual. “O turismo tem que ter a sua casa própria. Precisamos investir, treinar e divulgar o nosso turismo”, disse. De acordo com ele, as reuniões estratégicas já estão ocorrendo. “Entre as nossas reivindicações está a elaboração de uma pesquisa para mensurar mensalmente a taxa de ocupação e a diária média

hoteleira da Bahia”, disse. Hoje já existe uma pesquisa que engloba apenas 23 empreendimentos. A ideia é aumentar a pesquisa para 200. MTur – O diretor da Secretaria de Políticas do Ministério do Turismo, Ricardo Moesch, apresentou uma palestra com a tema “Sistema Brasileiro de Classificação de Meios de Hospedagem”. “Antes da criação da matriz do Ministério, cada hotel se auto classificava. Hoje não permitiremos mais isso. Faremos uma faxina em todos os empreendimentos e somente terão classificação aqueles que passarem pela avaliação do MTur e do Inmetro”, disse. Segundo ele, não

há ainda nenhum hotel no Brasil acreditado pela nova classificação. A solicitação é voluntária e já existem 71 pedidos até o momento. “Os primeiros hotéis serão acreditados em breve”, disse. Abav-BA – Em paralelo ao 1º Salão Baiano de Turismo aconteceu também a segunda edição da Feira da Abav Bahia. Além dos expositores, a feira ofereceu workshops, cursos e palestras ministradas por profissionais de entidades, órgãos e instituições com objetivo de capacitação do trade turístico baiano.


FEIRAS FIT Cuba 2012

País bate recorde e recebe 1,7 milhão de turistas em quatro meses Lisia Minelli

Vejas mais notícias apresentadas: OMT - A Organização Mundial do Turismo (OMT) foi uma das palestrantes. Segundo Carlos Vogele, diretor regional para as Américas da OMT, em 2011 foram registradas 982 milhões de chegadas de turistas, um crescimento de 4,6% em relação ao ano anterior. “Este total não inclui o turismo interno, que deve ser em média seis vezes maior que o internacional”, disse. A Europa continua sendo o maior receptor de turistas, com 50% das chegadas do total mundial. As Américas recebem 16% das chegadas. O Caribe, especificamente, é responsável por 21 milhões de chegadas e Cuba, inserida dentro dessa região, está em terceiro lugar no ranking com 2,68 milhões de chegadas, atrás da República Dominicana e Porto Rico. Argentina – Em 2011, a Argentina emitiu 76 mil turistas para Cuba e por isso, foi escolhido como país convidado de honra da FIT Cuba 2012. Segundo o ministro, neste ano o fluxo de turistas argentinos já cresceu 50% nos primeiros meses em relação ao ano passado. O secretário de Turismo da Argentina, Daniel Pablo Aguilera, esteve presente e apresentou os atrativos do país. Brasil – Durante o encerramento da 32ª FIT Cuba, o ministro do turismo anunciou que o Brasil será o país convidado de honra da próxima edição da feira. “Devido à grande importância que o país tem nos BRICS e devido a seu grande potencial no segmento do turismo, tenho a honra de anunciar que para a nossa próxima feira o Brasil será o nosso convidado de destaque”, declarou. A 33ª edição ocorrerá entre os dias 7 e 10 de maio de 2013, na cidade de Varadero, em Cuba, e o tema será novamente o sol e praia.

Corte da fita na abertura oficial da Fit Cuba 2012

Fit Cuba 2013 terá Brasil como país convidado

Junho de 2012 - 1ª quinzena

O ministro do turismo de Cuba, Manoel Marrero, anunciou que o país bateu recorde de visitantes em 2012. Segundo Marrero, nos primeiros quatro meses do ano, Cuba recebeu mais de 1,7 milhão de turistas. Em 2011, foram 2,7 milhões de visitantes internacionais, um crescimento de 7,3% em relação ao ano anterior. Os dados foram apresentados na abertura oficial da FIT Cuba 2012, que aconteceu entre os dias 8 e 11 de maio, no Hotel Iberostar Ensenachos, em Cayo Santa Maria. “Até agora, já registramos a presença internacional de 1.240.784 turistas em Cuba, um acumulado de 1,5% no crescimento se comparado ao mesmo período do ano em 2011”, disse. Para o ministro, a crise econômica de importantes mercados afeta diretamente Cuba, mas ainda assim, o país continua apresentando um crescimento no volume de visitantes. O primeiro mercado emissor é o Canadá, seguido por França, Inglaterra e Argentina. “Outros países também tem apresentado crescimento como a Rússia, Alemanha, México, Venezuela, Colômbia e Brasil. Além de uma forte presença da China”, informou. Já o Reino Unido, a Itália e a Espanha tem apresentado uma demanda cada vez menor. E o principal motivo das visitas ao país é o lazer (71%). Para atender o crescente interesse no turismo, Cuba tem investido na abertura de novos hotéis e atrações. “Até o final do ano, muitas atrações serão inauguradas, bem como a instalação de novos hotéis quatro e cinco estrelas”, afirmou. O aeroporto da cidade de Varadero foi ampliado e sua capacidade aumentou em 50%. O aeroporto de Havana também receberá investimentos e dobrará sua capacidade, assim como há previsão de ampliação para o aeroporto de Santa Clara. “O objetivo é facilitar a vinda de turistas para a região dos cayos (praias), que ficam mais distantes da capital Havana”, explicou. De acordo com o ministro, a FIT teve como meta mudar a percepção do turismo no país. “Cuba é um destino completo, com história, cultura, saúde e negócios. É muito além do sol e praia. E nossa maior prioridade é a qualidade. Oferecemos produtos autênticos e de muita qualidade. Cerca de 87% dos nossos turistas acreditam que nossa qualidade e preços são justos”, falou. Dados do Ministério do Turismo de Cuba apontam que 95% dos turistas recomendariam o país para os amigos e familiares. No total, a feira recebeu 900 profissionais do turismo (agentes, operadores e empresários) e 88 jornalistas de 39 países.

Daniel Pablo Aguilera, secretário deTurismo da Argentina com Manoel Marrero ministro de Turismo de Cuba

Carlos Vogeler, diretor regional para Américas da OMT

José Bisbé York, diretor comercial do Mintur de Cuba

Gabriel Picornell, VP executivo do Meliá Cuba, com Roberto Silva, da Sanchat

29


FEIRAS PTM 2012

Peru recebe cerca de 100 mil brasileiros por ano

Junho de 2012 - 1ª quinzena

Mario Brizon

30

Os números não estão completamente fechados, mas a PromPeru, órgão de promoção turística do Peru, calcula que o ano de 2011 fechou com a entrada de 100 mil turistas brasileiros. E mais que isso, a previsão para 2012 é de um incremento de 15% neste número. Esses dados foram informados ao M&E - que fez a cobertura exclusiva para o Brasil do evento - pela diretora de promoção do turismo da PromPeru, Maria del Carmen de Reparáz, em entrevista realizada durante a Peru Travel Mart (PTM), que aconteceu em Lima, capital do país, nos dias 21 e 22 de maio. De acordo com a executiva, o turismo é atualmente o terceiro segmento que mais gera divisas na economia do Peru, atrás apenas da mineração e pesca. A entrada de divisas com o turismo em 2011 foi de US$ 3,178 milhões; e a previsão para 2012 é de chegar a US$ 3,524 milhões, com a geração de cerca

de um milhão de empregos diretos e indiretos no turismo. Os principais mercados emissores de turistas para o Peru são Estados Unidos, Chile, Argentina e Brasil. Na Europa são Espanha, França, Alemanha e Reino Unido. Segundo ela, há 40 voos semanais entre o Peru e o Brasil, operados pela Lan, Taca e Tam, com a previsão de que a Lan amplie ainda mais os voos entre São Paulo e Lima. Como parte das ações que a PromPeru vai realizar no mercado brasileiro, está a participação em feiras, como Braztoa e Abav, além da Festuris. “A PromPeru deve participar do Festival do Turismo de Gramado deste ano. Operadores peruanos participaram em anos anteriores e recomendaram a participação institucional do governo. A Taca também tem interesse e dará apoio, com tarifas especiais, nos voos para Porto Alegre”, disse. Ações para Brasil - A PromPeru elegeu o Brasil como alvo de suas principais ações de divulgação e marketing

Roy Taylor, do M&E, Jose Koechlin, do Inkaterra, Andrea Martínez, da PromPeru, Rosa Masgrau, do M&E e José Luiz Cunha, da Tam no Peru

no segundo semestre deste ano. Entre as ações previstas está o estabelecimento de alianças estratégicas com empresas do mercado profissional do turismo brasileiro; a abertura de um escritório de representação e a participação em eventos. “O mercado emissor que o Peru mais investe é o Brasil. Faremos o lançamento em julho de uma nova campanha no Brasil com veiculação inclusive de filmes nos canais de televisão e grande imprensa em geral. Além disso, serão realizados cinco press tours este ano para a grande imprensa brasileira”, informou. Já Andrea Martínez, subdiretora de promoção do turismo receptivo da PromPeru, que assumiu a função há seis meses, confirmou que o órgão está iniciando a retomada das ações de marketing, uma vez que já estabeleceu uma nova equipe e que estará participando de várias feiras internacionais, como a Fitur (Madri), ITB (Berlim), Anato (Bogotá),

Manuel del Solar, do Sogo Bus e Mariel Gallegos, da Prefeitura de Lima

Lawrence Reinisch, da Reed, com José Carlos Plaza, presidente da PTM

Diego Castro, da QP Hotels, Isabel, Enrique Quiñones e Verónica Díaz, da Viajes Pacífico, com Mariana Greisse, da UniMundo

José Carlos Plaza e a equipe da PTM

José Luiz Cunha e equipe da Tam no Peru, com Carla Zevallos, Sandro Alcocer e José Castellanos

João Paulo Stropaissi, da Flytour, com Alan Kupis, Milagros Vidal e Renzo Ugarte, da PromPeru

Salón de la Catalunya (Barcelona), FIT (Buenos Aires), Abav (Rio de Janeiro), TTG (Rimini), WTM (Londres), Top Resa (Paris) e EIBTM (Barcelona), além de algumas feiras focadas em público final. Ela confirmou também que a PromPeru está apostando no segmento de luxo e intensificando suas parcerias para trabalhar com operadoras e hotéis que tem atuação neste nicho de mercado. Andréa também reforça a ideia de que o Brasil é um dos mercados prioritários para a PromPeru, uma vez que atualmente 40 operadoras brasileiras trabalham com o destino Peru. “Queremos fazer com que o turista brasileiro passe mais tempo no Peru, conhecendo mais destinos e aproveitando a oferta turística diversificada”, disse. Seminário - Maria del Carmen realizou palestra para centenas de profissionais de turismo durante a PTM. Ela divulgou algumas das macro ações da PromPeru. “Estamos realizando 169 atividades de capacitação mediante

Fabiola Velázquez, da PromPeru

alianças (seminários, famtrips, press tours, sales blitz, e webinars), onde aproximadamente 68.500 agentes de viagens já foram capacitados”, disse. Os investimentos são de US$ 1.340.801 feitos em conjunto com 43 parceiros estratégicos dos mercados da Alemanha, Austrália, Brasil, Canadá, Espanha, França, Itália, Japão, Reino Unido e Chile. Segundo a executiva, essas ações geraram mais de US$ 1 bilhão de impacto nas mídias como retorno, para um investimento inicial conjunto em publicidade de US$ 6.454.141. “Em junho vamos lançar novos processos no Brasil, Austrália, Japão e Colômbia”, informou. A publicidade no Brasil, um dos mercados prioritários, será focada na gastronomia de Lima, com pacotes que vão oferecer três noites e quatro dias. A PromPeru também pretende construir alianças não tradicionais e transversais, cujos temas centrais serão o receptivo e a imagem do país.

Maria del Carmen, de Reparáz

Alex Woodman, gerente da Lan Peru

Mesas da Rodadas de Negócios da PTM totalmente ocupadas durante bolsa turística

Susana Villarán, prefeita de Lima, José Carlos Plaza, presidente da PTM, entre RoyTaylor e Rosa Masgrau, do M&E

M&E marca presença na PTM 2012

PTM recebeu mais de 150 delegados

Viajes Pacifico, quase 40 anos de expertise no destino Peru Isabel de Quiñones é uma simpática senhora que conhece tudo sobre turismo no mercado do Peru. Com uma experiência de quase quatro décadas de atuação - sua empresa, a Viajes Pacífico, completa 40 anos em 2015 - ela diversificou o mercado e criou fortes laços com o Brasil, mercado que considera o mais importante para sua empresa. Hoje atuando como diretora, há 15 anos ela decidiu fazer uma administração compartilhada da empresa com os três filhos, que atualmente são os gestores do negócio. Em 1998, tomou outra decisão estratégica e passou a concentrar a atuação da operadora apenas no receptivo. O resultado deu certo. Atualmente, a Viajes Pacífico é considerado o maior receptivo do Peru e possui uma carteira de clientes fidelizados (alguns utilizam seus serviços há mais de 35 anos). “Meus três filhos se formaram na empresa. Passamos por momentos difíceis no passado no turismo do Peru, especialmente durante o período do terrorismo e da cólera. Mas não desistimos e hoje somos a empresa mais inovadora do mercado, atuando de forma diversificada nos mercados da América Latina”, disse. Isabel e seu filho Enrique Quiñones, diretor de gestão, vão ao Brasil todos os anos para reuniões e contatos periódicos com os clientes. Sempre estão presentes à Feira das Américas. Essa dedicação se justifica, pois o Brasil, como disse Isabel, é o principal mercado para a empresa e São Paulo é o principal mercado emissivo do Brasil. “Trabalhamos com diversas operadoras brasileiras

e possuímos um departamento que só atende brasileiros, com todos os profissionais e também guias falando português”, disse Isabel. A empresa possui 150 funcionários no atendimento aos clientes e chega a trabalhar com mais 220 freelancers dependendo da demanda. Dispõe de uma frota de 25 microônibus para atender aos turistas e tem três escritórios nas cidades de Lima, Cusco e Arequipa, além de representações em Machu Picchu e no Vale Sagrado. Também está com um escritório pronto para ser aberto em Puno. “Temos uma infraestrutura perfeita para receber os brasileiros e fazemos um atendimento especializado”, explica Enrique. Em 2011, a Viajes Pacífico atendeu a aproximadamente 8 mil turistas brasileiros. O objetivo é chegar a 30 mil brasileiros atendidos no Peru por ano. Meta reforçada não apenas pelo trabalho de captação junto ao mercado brasileiro, mas também em função das novas estratégias e campanhas de promoção e marketing do Peru que a PromPeru vai realizar no mercado brasileiro no segundo semestre deste ano. Segundo Enrique, o destino preferido dos brasileiros no Peru é a cidade sagrada dos Incas: Machu Picchu. O período mais forte de chegadas de brasileiros ao Peru é entre os meses de janeiro e abril. “Também tem crescido muito a entrada de surfistas brasileiros, buscando principalmente as boas ondas do litoral do Pacífico Norte do Peru”, completa Isabel. O diretor explica que a empresa está sempre buscando inovar. Neste sentido diversificou sua atuação para todos

os mercados latino-americanos, onde possui parceria com empresas líderes em diversos países e onde começou a trabalhar com maior intensidade desde 1996. “Ninguém vendia para os chilenos, por exemplo. Não entendia isso. Por que não vender? E então começamos a vender o Peru para os chilenos. Hoje é um mercado muito importante para nós”, explica. Nesta vertente de empresa inovadora, a Viajes Pacífico buscou mercados que ainda não eram trabalhados no emissivo para o Peru e lançou o Turismo de Experiências, visando prolongar a estadia do cliente no Peru. Essa nova linha de produtos prolonga um pouco mais a estadia dos turistas e oferece mais coisas a serem vistas e experimentadas. “Quem compra um pacote de três dias e duas noites para Cusco e Machu Picchu, por exemplo, faz tudo correndo. Não se pode dizer que se viu tudo em três dias”, orienta Enrique. Segundo ele, os produtos de experiência podem oferecer sete noites em Cusco e Machu Picchu, com a garantia de ver mais coisas e com muito mais calma, além de conhecer mais lugares. Junto a esse programa, pode ser acoplado um de três noites e quatro dias na capital Lima, para conhecer todos os seus atrativos históricos e culturais, mas também para saborear de toda sua oferta gastronômica. Com os produtos de experiência a empresa oferece inúmeros serviços e possui atuação especializada.

A Peru Travel Mart é uma bolsa de turismo com uma pequena feira de exposição, onde destacaram-se na programação os seminários realizados por Maria Del Carmen de Reparaz, da PromPeru e Carlos Canales, da Canatur. Outro destaque foi a rodada de negócios que reuniu mais de 150 delegados de 124 empresas de 24 países, que incluem os Estados Unidos, principal mercado emissor de turistas para o Peru, mas também México, Brasil, Chile, Itália, Espanha, e Colômbia, entre outros. Carlos Canales disse que o governo do Peru vai investir na construção de um centro de convenções em Lima, o que visa dar um incremento ao turismo na cidade durante a baixa temporada. José Carlos Plaza, presidente da PTM, ressaltou o número recorde de participantes no evento e agradeceu a parceria das companhias aéreas no transporte dos participantes. Ele também agradeceu a Sociedade dos Hotéis do Peru por receber e dar apoio na habitação

para os visitantes. “O importante é que as pessoas fizeram negócios e o Peru foi vendido como destino turístico de qualidade e com oferta turística diversificada”,disse. Entre os brasileiros que marcaram presença, José Luiz da Cunha, gerente geral da Tam no Perú; Lawrence Reinisch, da Reed Alcantara; e João Paulo Stropaissi, gerente de produto para a América do Sul, da Flytour Viagens. O M&E foi o único veículo da imprensa brasileira presente à feira. A PTM foi encerrada com um almoço seguido de show tradicional com cavalos de passo peruanos, na Casa Hacienda Los Ficus. A Câmara Nacional de Turismo do Peru (Canatur), entregou diplomas de reconhecimento para alguns parceiros: José Soto, representante da Telefonica Perú, Andrea Martínez, representando a PromPerú, José Koechlin, CEO do Inkaterra e presidente da Sociedade Hotéis do Peru e a José Luíz da Cunha, gerente geral Tam no Peru.

Lima foi destaque no evento A cidade de Lima, capital do Peru, que possui oito milhões de habitantes, foi muito exaltada na cerimônia de abertura e também durante os seminários que foram realizados na Peru Travel Mart (PTM), 2012. O evento de abertura aconteceu na sede da Prefeitura de Lima e contou com a presença da prefeita Susana Villarán, além de diversas autoridades locais. A prefeita convidou a todos a conhecerem os atrativos da cidade, dizendo que ela não é apenas ponto de passagem de quem chega ao Peru rumo a Cusco, Machu Picchu ou as praias do litoral norte. Para tanto, ela lançou a

nova campanha de marketing da cidade, exaltando a rica culinária local, com o tema “Capital Gastronômica da América”. “Lima é uma cidade admirada por toda sua magnitude e atrativos, história e também sua rica gastronomia, uma das mais famosas do mundo”, disse Susana. José Carlos Plaza, presidente da PTM, também destacou Lima, lembrando que ela é uma das cinco cidades mais antigas do mundo. Já Alex Woodman, gerente da Lan Peru, reforçou a atuação da companhia aérea neste mercado, citando os 120 voos diários que a companhia opera em Lima.


FEIRAS Indaba 2012

Brasil entra no foco da África do Sul, que terá escritório no país Anderson Masetto

DMC Akilanga destaca novos produtos A Akilanga, DMC que detém cerca de 60% do mercado brasileiro na África do Sul, já registra um crescimento de 30% no número de brasileiros no país nos primeiros quatro meses de 2012 em relação ao mesmo período do ano passado. A expectativa, segundo o diretor da empresa para a Amárica Latina, Ricardo Velasco, é manter este ritmo até o final do ano. Durante o Indaba 2012, a DMC apresentou aos operadores brasileiros novos produtos. “Temos dois trens que são muito interessantes. O Blue Train e o Rovos Rail, que é o mais luxuoso da África do Sul”, contou. Ambos fazem o roteiro saindo de Pretoria até Cape Town, que tem 1.700 quilômetros. Outro produto destacado por Velasco é a Rota do Jardim, que contempla a Riviera sul-africana. No roteiro de 700 quilômetros, os passageiros saem da Cidade do Cabo e vão até Porto Elisabeth, passando também por Lodges e pela costa do país. O escritório da Akilanga no Brasil fica no Rio de Janeiro. No entanto, Velasco revelou que passará por diversos estados com o objetivo de treinar mais de dois mil agentes de viagens até o final do ano. No mês de junho serão treinados os agentes de Curitiba (15), Maringá (16) e Londrina (17). Em julho será a vez dos profissionais de Vitória. Em agosto serão treinados os agentes de Recife (11) e João Pessoa (13). Os interessados em participar podem contatar o executivo pelo e-mail ricardo@akilanga.co.za.

Marthinus van Schalkwyk, ministro do Turismo da África do Sul

Thulani Nzima, CEO do Sat, com Evelyn Mahlaba, diretora para Asia, Australia e Americas; e Rohshie Singh, chefe de marketing

Elaine Reis da Taks Tours, Tatiana Isler, do Soth African Tourism, Heitor Luís, da Designer, Flávia Ribeiro, da Travel Idea, Paula Leopoldino, da Ancoradouro, e Rodrigo Ferreira, da CVC

Rodrigo Tobias, da CVC, Elaine Reis da Taks Tour, e Flávia Ribeiro, da Travel Idea Junho de 2012 - 1ª quinzena

Um crescimento de 0,8% no número de turistas brasileiros na África do Sul em 2011, em comparação com 2010. Pode parecer pouco, mas foi considerado como uma grande vitória pelo South African Tourism (Sat), que já tem inclusive planos de abrir um escritório no país. A comemoração se justifica por conta da Copa do Mundo Fifa, que ocorreu em 2010 e resultou no crescimento do mercado brasileiro. Sem o evento, a previsão era de uma ligeira queda, mas as expectativas foram superadas e no ano passado aproximadamente 54 mil turistas oriundos do Brasil visitaram a África do Sul. O CEO da Sat, Thulani Nzima, ressaltou a importância do mercado brasileiro para o turismo sul-africano e garantiu que continuará investindo. “Este número de 54 mil brasileiros nos encoraja a continuar investindo e olhando para o país para consolidar a nossa presença”, disse durante o Indaba 2012, maior evento de turismo da África do Sul, que ocorreu em meados de maio em Durban. A América do Sul teve a maior delegação da história no Indaba, com 55 pessoas, entre agentes de viagem, operadores e jornalistas. No total foram 1.500 expositores, 200 compradores internacionais e 600 locais. A América é hoje o segundo maior emissor de visitantes para a África do Sul, ficando atrás apenas do Reino Unido. Dentro deste contexto, o Brasil também ocupa uma posição de destaque, sendo o 11º maior mercado. Perto de chegar ao top ten, o Brasil também ganhará um escritório da Sat nos próximos meses. A previsão, segundo Nzima, é de que isso ocorra ainda neste ano fiscal do governo sul-africano, que termina em março de 2013. “Vamos investir em um novo escritório e no desenvolvimento de produtos para o público brasileiro continuar crescendo”, afirmou. Mais voos - Um dos entraves para que este avanço seja ainda maior é a falta de voos diretos entre os dois países. Atualmente, a South African Airways (Saa) tem dez frequências semanais entre São Paulo e Joanesburgo. Até o mês de abril eram 11, mas a companhia resolveu retirar uma aeronave desta rota. “Olhando para o Brasil, vemos o potencial do mercado e é fácil perceber que mais voos são necessários. Se queremos continuar crescendo neste mercado temos que oferecer infraestrutura para isso”, finalizou. O discurso foi endossado pela companhia, que confirmou a intenção de aumentar em breve as frequências para o país. O diretor da companhia para a América do Sul, Nelson Oliveira, falou em ampliar o número de voos para a região antes de 2014. “Nosso plano é que o voo de São Paulo seja operado duas vezes por semana. Também queremos iniciar uma frequência do Rio de Janeiro”, contou. A frequência Guarulhos-Joanesburgo, operada hoje dez vezes por semana, foi considerada como uma das mais rentáveis da empresa. A CEO da SAA, Siza Mzimela, destacou os planos de crescimento da companhia e dos

novos voos, entre eles a rota Pequim-Joanesburgo, que teve início no final de janeiro. Para as rotas de curta distância, a empresa já recebeu dois novos A320 e tem mais 20 encomendados para entrega nos próximos cinco anos. Também serão adquiridos aviões para as frequências de longa distância. No entanto, a companhia ainda não se decidiu entre o Airbus A350 e o Boeing 787. Após a aquisição dessas novas aeronaves – isso deve ocorrer até o final deste ano -, o Brasil poderá ganhar as suas novas frequências. “Dependemos de dois fatores para viabilizar esses voos. Um é a demanda e o outro é a disponibilidade de aeronaves”, explicou Oliveira. “Temos uma ocupação média de 78%, que já indica capacidade de demanda para um novo voo”, completou. Previsão - Durante a cerimônia de abertura do Indaba 2012, o ministro do Turismo local, Marthinus van Schalkyk, revelou a meta de alcançar 15 milhões de turistas estrangeiros em 2020. Em 2011 foram 8,3 milhões de visitantes estrangeiros, 12,2 milhões de chegadas internacionais e 13,9 milhões de turistas domésticos. estratégias que serão utilizadas nos próximos anos.

Siza Mzimela, CEO da South African Airways

Daniele Keese e Eby Piaskowy, entre Nelson Oliveira e Altamiro Medici, da South African 31 Airways


FEIRAS BNTM

Feira teve 1.110 credenciamentos e presença de 309 buyers internacionais

como estava planejado”, explicou ele. Na ocasião, o secretário admitiu que o Maranhão passou por um período de poucos investimentos no setor e atribuiu a má conservação do centro histórico

à administração pública das gestões anteriores. “Mas estamos retomando o Plano Maior de Turismo e vamos recuperar o tempo perdido”, prometeu. Na cerimônia de abertura, depois de

saudar o ministro do Turismo, Gastão Vieira e a governadora Roseana Sarney, o secretário destacou a importância da BNTM que, segundo ele, inaugura um ciclo de eventos comemorativos pelos 400 anos de São Luís. “As comemorações pelos 400 anos são um marco para nosso povo. Com este evento damos início a um calendário de eventos incluindo o Rally dos Sertões e o Congresso Internacional do Skal”. O dirigente destacou ainda o Plano Diretor de Turismo 2020 e fez um alerta. “O turismo hoje exige profissionalismo, competência e comprometimento”. Em seguida, confirmou que em breve será lançado um grande programa de capacitação, bem como negocia investimentos no setor com recursos do MTur. Em relação às metas, a ideia é de que o turismo do estado tenha um cresci-

Helena Costa e Laís Moecker, do Iberostar

Liviomar Macatrão e Danielle Novis

Lorena Aguiar e Carlos Figueira, da Paratur

Junho de 2012 - 1ª quinzena

Luiz Marcos Fernandes A 21ª edição da BNTM, realizada no início deste mês em São Luís, registrou um volume de 1.110 credenciamentos, com 309 buyers e representantes de 34 operadoras da Ásia, Europa, Estados Unidos e América do Sul. O evento envolveu a participação de 162 empresas do setor. Os números foram divulgados durante a solenidade de encerramento do evento e considerados um sucesso pelo secretário de Turismo do Maranhão, Jura Filho. “Atingimos plenamente nossas expectativas e apesar de termos enfrentado problemas de última hora, como as obras do aeroporto que não ficaram prontas, conforme prometido pela Infraero, e a transferência do evento para o Ceprama, em vez de ser no Sebrae,

Danielle Novis, Gastão Vieira, Roseana Sarney e Jura Filho

mento médio de turistas de 10% ao ano, saltando de 1,9 milhão para 2,6 milhões em 2014.”Temos objetivos definidos visando um crescimento sustentável”. A governadora Roseana Sarney destacou os desafios a serem superados. “Precisamos diversificar produtos e buscar um grau de excelência para o turismo de nosso país, já vamos sediar megaeventos e todo o Nordeste será também será beneficiado”. Já o ministro do Turismo, Gastão Vieira, citou uma pesquisa realizada pelo Ministério do Turismo onde 54,8% dos entrevistados manifestaram seu interesse em conhecer ou rever as praias do Nordeste. Falou também sobre novos mercados. Danielle Novis, presidente da CTI Nordeste e secretária de Turismo de Alagoas, lembrou que o Nordeste é a região mais turística do país.

Marcelo Pedroso, da Embratur com Luís Otávio, da Setur do DF

32

Bruna Pedreira e Camila Puerta do Transamérica Comandatuba

Jorge Monteiro, coordenador da BNTM

João Martins, expresidente da Abav

João Carlos Vasconcelos, da Tam

Domingos Leonelli e Jura Filho

Estudantes no estande do M&E

Laura Squeri, do Mosquito Blue de Jericoacoara

Marizinha Borba, do São Luís CVB

Thaís Monteiro, analista de negócios da Bancorbrás

Érica Correa e Maria Ines Amaral recebem operadores no estande do MS

Ruth Avelino e a equipe da Paraíba

Keyla Melgar, do Costão do Santinho

Elber Batalha, da Setur de SE, Francisco Barbosa, da Setur do RN e Roberto Pereira, da CTI Nordeste

Equipe da Tam comandada por José Roberto

Juan Torres, Paulo Juguelmas, Roy Taylor e Carlos Tenório, do Ponta Verde

Juan Torres, Rosana França, Jura Filho, Roy Taylor, Domingos Leonelli e Fernando Ferrero no estande do M&E

Enrico Fermi, presidente da ABIH

Cecília Costa, Aloísio Damasceno e Wender Silva, equipe BHG

Tomás Ramos, diretor Comercial do grupo Othon

Francisco Guariza, da Tap

Janete Rasseli, Ubirajara Nascimento e Gerusa Correa, equipe de Vitória

Centro de eventos Ceprama, sede da BNTM

Lawrence Reinisch e Maíra Chianca, Reed Travel Exhibition

Equipe de Pernambuco liderada pelo secretário Alberto Feitosa


Veja o que os estados divulgaram na BNTM 2012 Maranhão - Será lançado oficialmente em junho o programa de capacitação Maranhão Profissional. A iniciativa tem o apoio do Sebrae e Senac e será implantada em São Luís, Lençóis e Chapada das Mesas em 315 microempresas, envolvendo cerca de 1.500 profissionais que trabalham direta ou indiretamente com o turismo. A primeira fase termina em março de 2013. O anuncio foi feito pelo secretario de Turismo do Maranhão, Jura Filho e faz parte do Plano Maior 2020.

Sergipe - O aeroporto de Aracaju inicia ainda este ano obras de ampliação da pista, seguida da

Saiba mais notícias apuradas na feira Hotelaria - O grupo Ponta Verde inaugura em setembro um hotel na Praia do Francês. Com investimento de R$ 20 milhões, o empreendimento terá 94 apartamentos com vista para o mar e a ideia é montar pacotes conjugados com o estabelecimento de Maceió. São Luís – Durante a BNTM o estande teve apresentações de grupos folclóricos. Também foram anunciadas obras de melhoria na cidade. A Prefeitura de São Luís autorizou o início das obras no monumento turístico Fonte do Ribeirão e em mais 48 ruas do Centro Histórico com a melhoria de iluminação. Tam - A Tam transportou mais de 150 operadores de diversos países da Europa, das Américas e da Ásia para a 21ª edição do Brazil National Tourism Mart.“Esta é uma grande oportunidade para apresentar o Brasil aos operadores de viagens do mundo inteiro e, para nós, é uma grande honra contribuir com a divulgação do turismo no país”, declarou José Roberto Pereira, gerente de vendas internacionais da Tam. No estande da companhia foram divulgados serviços e produtos como o Brazil Airpass, que permite aos passageiros que moram fora do país viajar para diversos destinos nacionais pagando tarifas diferenciadas. CVB São Luís - Depois de ter assumido a presidência do Convention de Sao Luís, a empresaria Marizinha Raposo busca adotar neste primeiro momento medidas que possam fortalecer os mais de 50 mantenedores da entidade. “Temos que prestigiá-los e mostrar que unidos podemos fazer mais pela nossa cidade”. Othon - A rede Othon promoveu no dia 31 de maio a apresentação oficial do recém reformado salão do Rio Othon Palace, onde foram investidos R$ 2 milhões na nova decoração. Segundo Tomás Ramos, diretor de Marketing do grupo Othon, a ideia é utilizar o novo espaço para eventos sociais e não mais apenas para o corporativo. Outra novidade é a abertura em julho de mais um hotel, o Othon Limeira, com 60 apartamentos, dentro do programa de expansão no interior paulista. Em relação aos resultados obtidos, o dirigente confirmou que nestes primeiros meses de 2012 o volume de vendas está 15% superior ao mesmo período do ano passado com taxas de ocupação acima de 85%.

A informação foi confirmada por Danielle Novis, secretária de Turismo. “Vamos investir recursos num novo complexo turístico e também na melhoria do Centro de Convenções que ganhará um auditório para 3.800 lugares, além de climatização”, adiantou. Outra novidade é a campanha que o estado está preparando para a Copa de 2014, intitulada “Alagoas as praias da Copa”. São nove praias entre Maragogi e Barra de São Miguel que ganharão toda infraestrutura. Será investido R$ 1 milhão em promoção da nova campanha.

Pernambuco - A Copa Airlines inicia em junho operações entre Recife e o Panamá. Serão três frequências semanais e o lançamento oficial do novo voo será neste dia 19 de maio, na capital pernambucana. A novidade foi divulgada durante a BNTM. Já no estande de Pernambuco, o clima de São João foi completo incluindo apresentação de grupos vestidos com trajes caipiras.

Nordeste - Os governadores dos nove estados nordestinos devem agendar ainda neste primeiro semestre um encontro para discutir os desafios da malha aérea. A informação foi confirmada por Jura Filho. “Reconheço que a questão da falta de voos prejudica a vinda de turistas, inclusive oriundos do próprio Nordeste. Precisamos encontrar junto ao governo federal e as empresas aéreas uma solução”, ressaltou.

Alagoas - O governo de Alagoas negocia com o BID um empréstimo de US$ 100 milhões para investimentos em infraestrutura turística.

BNTM 2013 - O secretario de Turismo da Bahia, Domingos Leonelli, disse que a realização da BNTM em São Luís foi importante no sentido

de fortalecer toda a região. Ele garantiu que a realização da WTM Latin America no primeiro semestre do próximo ano não irá prejudicar a realização da BNTM em Salvador. “Cada um tem um mercado específico”, justificou. Apesar da data oficial ainda não estar definida, Leonelli admitiu que poderá realizar o evento juntamente com o Salão Baiano, tornando assim o evento ainda mais atrativo, uma vez que se poderia divulgar a Bahia de forma mais evidente e conjunta. BNTM 2014 - Pernambuco já oficializou também sua candidatura para sediar o evento em 2014, ano da Copa do Mundo no Brasil. Segundo André Correia, presidente da Empetur, a ideia inicial é buscar realizar um evento inédito a bordo de um transatlântico com 600 convidados, entre buyers, suppliers e jornalistas. O navio faria o trajeto entre Recife e Fernando de Noronha. “Seria de fato espetacular um evento nestes moldes e certamente despertaria um interesse maior dos nossos emissores”, adiantou ele. Para que isso aconteça é preciso antes que a CTI Nordeste homologue a candidatura de Pernambuco como sede do evento.

Junho de 2012 - 1ª quinzena

Bahia - A Bahia irá promover a partir de setembro uma série de ações promocionais e de capacitações em Portugal, Espanha e Itália. A iniciativa conta com o apoio da Tap e da Embratur e os detalhes foram acertados por Rosana França, diretora de Relações Internacionais, durante encontro com Maria Victoria, Paula Canada e Araci Coimbra, da Tap em Portugal. “Nestas ações estaremos trabalhando estes mercados emissivos e mostrando o potencial do nosso estado”, destacou ela.

construção de um novo terminal de passageiros. A informação foi confirmada pelo secretário de Turismo, Elber Batalha. “A ideia é de que com a conclusão das obras até 2015 iniciemos operações internacionais”. O dirigente confirmou que o volume de voos dobrou na capital sergipana chegando a 48 diários contra 20 até 2010. Outra novidade é o lançamento durante a BNTM do roteiro ecológico da Cachoeira do Lajedão, no Canindé do São Francisco, possibilitando assim roteiros integrados com o Cânion e a Rota do Cangaço.

33


AGENDA

PASSAPORTE

Junho de 2012 - 1ª quinzena

Festival das Cataratas terá Fórum de Agentes da América do Sul

34

O Festival de Turismo das Cataratas do Iguaçu está confirmado entre os dias 13 e 15 de junho, em Foz do Iguaçu. Entre as novidades desta edição está o 1° Encontro Internacional dos Presidentes das Associações dos Agentes de Viagens da América do Sul e Caribe, que será realizado às portas fechadas no dia 13 de junho, das 9h às 13h. Os resultados da assembleia serão divulgados durante o evento. Participam do encontro dirigentes da Argentina, Chile, Espanha, Peru, Equador, Uruguai, El Salvador e países da América do Sul e Caribe. A ideia é alinhar estratégias em âmbito continental, compartilhar informações sobre financiamentos, revisão da legislação, direitos do consumidor, entre outros temas de interesse comum. As associações representativas das agências de viagens na América Latina também trabalham em conjunto para debater formas de potencializar e fortalecer esse papel de cooperação. A pauta do encontro prevê ainda a troca de informações sobre a necessidade de legitimar o canal da comercialização, criar

campanhas publicitárias e estabelecer definições sobre concorrência antiética e regulamentação de tarifas. “Trata-se de uma iniciativa que muito contribuirá com o fortalecimento do segmento de agências de viagens como canal prioritário para a promoção, venda e consultoria dos produtos, serviços e destinos oferecidos aos atuais e virtuais turistas e ao mercado de viagens corporativas. Esta será uma importante oportunidade para que as lideranças profissionais confiram os atrativos turísticos de Foz do Iguaçu”, destacou Ricardo A. Roman, coordenador do evento e representante da Abav Nacional para a América Latina e Caribe. Inscrições - Para participar do FIT Cataratas 2012, os interessados devem se inscrever por meio do site www. festivaldeturismodascataratas.com, na seção Inscrições. Já no segundo lote promocional, até 10 de junho, os valores são de R$45 estudantes e R$60 profissionais. No dia do evento, a participação na feira terá um custo de R$55 e R$100, respectivamente. Informações pel site: http://festivaldeturismodascataratas.com/

Educação é tema da Parada do Orgulho LGBT 2012 Cada vez mais São Paulo vem se posicionando como um dos mais importantes centros de diversidade no mundo, com uma cadeia produtiva de atrações e serviços voltados para o segmento GLS. Entre os destaques da programação da cidade – voltada para a diversidade – está o Mês do Orgulho LGBT, que em 2012 completa a sua 17ª edição. E dentre os eventos previstos para o mês está a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, que acontece no dia 10 de junho, a partir das 10h, em frente ao Masp, na Avenida Paulista. Segundo Fernando Quaresma, presidente da entidade, o tema escolhido para a Parada deste ano é “Homofobia tem cura: educação e criminalização”. “Abrimos para a comunidade nos ajudar com o tema e dentre os muitos que recebemos, escolhemos três e fizemos votação. Entendemos que é por meio da educação que poderemos conscientizar a população a conviver com a diversidade e só assim acabar de vez com a homofobia”, explicou. Além de falar de violência e direitos da comunidade LGBT, o presidente lamentou a falta de investimento no evento. “Apesar da Parada de São Paulo ser a maior do mundo e atrair cada vez mais público, movimentando a economia da cidade, temos cada vez menos patrocínio”, declarou. De acordo com o presidente, em 2011 o orçamento do evento foi de R$ 445 mil; neste ano é de apenas R$ 325 mil – sendo os

únicos patrocinadores a Petrobras, a Caixa Econômica Federal e a UGT (União Geral dos Trabalhadores). O evento conta ainda com o apoio da Prefeitura na logística do evento como limpeza, policiais e infraestrutura, com um orçamento médio de R$ 1 milhão. Dados do Observatório do Turismo apontam que em 2011 participaram da Parada do Orgulho LGBT cerca de quatro milhões de pessoas, sendo 400 mil turistas e, desses, 1,7% de turistas estrangeiros (EUA, Inglaterra, África do Sul e Itália). Já a permanência na cidade foi de 5,4 dias e os gastos no período somaram R$ 1.813 mil por pesso. Confira as principais atividades do 16º Mês do Orgulho LGBT de SP: 12ª Feira Cultural LGBT: 07 de junho, das 10h às 22h, no Vale do Anhangabaú 12º Prêmio Cidadania em Respeito à Diversidade: 08 de junho, às 18h, na Academia Paulista de Letras (Largo do Arouche, nº 312/324) 16ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo: 10 de junho, a partir das 12h, na Avenida Paulista (concentração em frente ao MASP)

Oktoberfest espera 700 mil visitantes e terá pavilhão infantil Segundo Norberto Mette, presidente da Vila Germânica, a Oktoberfest que será realizada este ano entre os dias 10 a 28 de outubro, deve receber um volume de visitantes 15% superior a última edição, chegando a marca dos 700 mil visitantes. “Neste ano teremos 19 dias de festa e isso representa um dia a mais, além disso, o feriado de 12 de outubro cai numa sexta-feira e virou mesmo um feriadão”, adiantou ele. Entre as novidades para essa edição está a criação da Kinderplas, um pavilhão temático para as crianças que vai funcionar ao lado da Vila Germânica. “Será mais uma atração para o público que poderá ainda ver as novidades implementadas nos seis desfiles temáticos realizados nas ruas de Blumenau”. Para acomodar tanta gente e oferecer maior conforto, algumas ruas nos arredores da Proeb serão utili-

zadas com atrações para o público e o destaque certamente ficará com as 45 bandas, das quais três vindas da Alemanha. Os ingressos para essa edição já podem ser adquiridos e custam entre R$ 6 (durante a semana) até R$ 20 (nos dias de maior movimento), sendo que estudantes, idosos e crianças têm desconto de 50%. A segurança do evento foi reforçada e envolve cerca de 30 entidades. Já as vendas terão o reforço da internet. Segundo a coordenadora de promoção, Cristina Miranda, serão realizadas várias ações promocionais no facebook e outras redes sociais. “Estamos investindo neste público e teremos muitas promoções”, adiantou. Para informações sobre o evento consulte o site: www.oktoberfestblumenau.com.br

Feiras internacionais já têm data em 2013 Milhares de profissionais, centenas de empresas e órgãos públicos de turismo trabalham anualmente sua promoção internacional e captação de negócios e turistas nos grandes mercados emissores da Europa para o Brasil. Neste sentido, participam ativamente das grandes feiras internacionais. Para quem já está se programando para as feiras do início de ano de 2013, o MERCADO & EVENTOS adianta as datas das mesmas. Confira, a seguir, algumas das principais feiras do início de 2013 e programe-se desde já:

Janeiro 9 a 13 - Vakantiebeurs, em Utrecht, Holanda (www.vakantiebeurs.nl). 30/01 a 03/02 - Fitur, em Madri, Espanha (www. ifema.es/web/ferias/fitur/default.html). Fevereiro 14 a 17 – BIT, em Milão, Itália (www.bit.fieramilano.it). 27/02 a 3/3 - BTL, em Lisboa, Portugal (www.btl.fil.pt) Março 6 a 10 - ITB, em Berlim, Alemanha (www.itb-berlin.de).

>> Na sétima posição no ranking da International Congress & Convention Association (ICCA), o Brasil já traça metas ousadas. O presidente da Embratur, Flavio Dino, acredita que em breve o Brasil poderá se posicionar na quinta posição. Hoje, o país está atrás apenas dos Estados Unidos, Alemanha, Espanha, Reino Unido, França e Itália. O Brasil subiu de 275 para 304 eventos internacionais sediados. Além disso, o número de cidades brasileiras sediando eventos no padrão ICCA aumentou de 48 para 57 destinos. >> A American Express divulga o cartão pré-pago Americam Express Global Travel Card. Disponível no mercado brasileiro, o produto já é utilizado em 100 países, sendo os Estados Unidos o país mais requisitado. Segundo a vice-presidente para as Américas, Rose Meire Del Col, dividida por região, observa-se uma maior utilização do cartão nos Estados da Flórida (Orlando e Miami), Nova York e Las Vegas, respectivamente. Atualmente, o cartão pode ser encontrado nos bancos Safra, Itaú e HSBC. >> Com cinco voos saindo do Brasil com destino a quatro cidades dos Estados Unidos, a United está em processo de implantação de assentos com inclinação de 180 graus na classe executiva nas aeronaves 767-400. De acordo com Cristiane Franck, diretora da United no país, até o final do ano, esse processo será finalizado. Nesse mesmo período, a companhia aérea prevê ainda receber entre quatro e cinco aviões 787 encomendados. Foram comprados um total de 50 aviões. >> Técnicos da Secretaria de Turismo do Estado da Bahia (Setur) e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) concluíram, neste mês, em reunião na Setur, o ciclo de missões visando o empréstimo de US$ 85 milhões para investimento na zona turística da Baía de Todos-osSantos. O próximo passo será reunir a documentação exigida pelo banco para dar início à execução do projeto de requalificação do destino. A previsão é que as equipes se reúnam novamente em setembro para negociações do contrato de empréstimo, que deve ser assinado até dezembro. >> A American Airlines solicitou ao Departamento de Transporte (DOT) dos Estados Unidos o direito de voar 17 frequências adicionais por semana entre o Brasil e os Estados Unidos a partir do mês de outubro deste ano. >> A Azul iniciou neste mês suas operações na cidade de Cascavel, no Paraná. Para marcar a sua chegada, a companhia realizou um voo panorâmico, de aproximadamente 45 minutos de duração sobre a região de Cascavel para autoridades, agentes de viagens, empresários e convidados locais, em conjunto com representantes da diretoria da companhia. >> A Iberostar Hotels & Resorts inovou o seu website: iberostar.com. A nova página encontrase totalmente remodelada e em versão 2.0. Ela oferece um conjunto de aplicativos que tornam a navegação ainda mais fácil, intuitiva, permitindo ao usuário uma interação ainda mais direta com a companhia, seus produtos e serviços, assim como aproveitar as múltiplas vantagens da ferramenta online. >> Turkish Airlines lançou no fim de maio o primeiro voo para Kigali, Ruanda. Inicialmente, a rota Istanbul-Kigali-Entebbe-Istanbul vai ser operada três vezes por semana, as segundas, quartas e sábados. Em breve passará a ser operado quatro vezes por semana com a introdução dos voos às quintas. >> A Trip Linhas Aéreas lança sua terceira campanha publicitária da série “Tem algo diferente no ar”. As peças irão brincar com o jogo das diferenças por meio de fotos e filmes que ressaltam o porte da companhia, o atendimento a bordo e a extensa malha que cobre mais de 80 cidades do Brasil. A criação é da agência Giovanni+Draftfcb. >> No 31 de maio, a Prefeitura de Joinville, por meio da Fundação Turística, passa a receber as propostas para a licitação do Complexo Expoville, um dos maiores e mais tradicionais centros de eventos de Santa Catarina. A Prefeitura de Joinville optou pela concessão de direito de uso e exploração comercial, concomitante à execução de obras de reforma e ampliação. Ele possui 209.081,71 metros quadrados. Para a diretora presidente da Fundação Turística de Joinville, Maria Ivonete Peixer da Silva, a reforma e ampliação do Complexo Expoville será um grande marco para o segmento de eventos e negócios tanto em Joinville como em todo o Estado catarinense. >> A CVC lançou seu Centro de Controle Operacional (CCO), que vai integrar todas as atividades relacionadas às operações de roteiros com uma equipe única.Além disso, o centro irá gerenciar as demandas de atendimento ao cliente final e também de sua rede de distribuição. O vice-presidente de produtos, marketing e operações da empresa, Fábio Godinho, explicou que o CCO será o maior investimento que a operadora fará este ano e representa a conexão entre todos os departamentos da empresa. “Toda grande empresa de serviços tem o seu CCO avançado, e não poderia ser diferente com a CVC, sobretudo como operadora líder no mercado brasileiro”, disse. >> O Grupo Serson, que opera os Hotéis Vila Rica, em Belém (PA), Campinas (SP), Porto Velho (RO) e São Luis (MA), passará a operar hotéis de terceiros, por meio da Administradora e Operadora Vila Rica. Este braço da empresa será comandada por Roberto Rotter, que atuou no Grupo Pestana por mais de dez anos. “O novo negócio nasce da necessidade que os investidores têm de aplicar seus recursos em uma operação que ofereça expertise e solidez de mercado”, explicou Julio Serson, presidente do Grupo Serson. A meta, segundo Serson, é dentro de cinco anos ter 35 hotéis operando, juntamente com os empreendimentos próprios. >> A Agaxtur promoveu uma palestra para cerca de 60 convidados, de empresas de diversos setores da economia, com a diretora do Disney Institute, Elizabeth Hunt. A operadora trouxe a executiva exclusivamente para o encontro. Na ocasião, ela apresentou o centro de estudos da Disney e comentou sobre o trabalho de gestão de pessoas e metodologias para empresas que são utilizadas na empresa. “As empresas estão atentas às oportunidades para treinar e qualificar cada vez mais seus colaboradores. Por isso, trouxemos uma referência do Disney Institute para comentar sobre a importância desses métodos e treinamentos tão eficazes”, comentou o presidente da Agaxtur, Aldo Leone Filho.

o jornal de maior circulação no mercado de turismo

www.mercadoeeventos.com.br

Presidente Adolfo Martins Vice-presidente Executivo Roy Taylor (roytaylor@folhadoturismo.com.br) - (55-21) 3233-6319 Diretor de Redação Mario Brizon (mario.brizon@folhadoturismo.com.br) - (55-21) 3233-6263 Diretora de Marketing Internacional Rosa Masgrau (rosamasgrau@folhadoturismo.com.br) - (55-21) 3233-6316 Diretora Geral de São Paulo Mari Masgrau (mari.masgrau@folhadoturismo.com.br) - (55-11) 3123-2247 Diretor de Projetos Especiais Juan Torres (juan.torres@folhadoturismo.com.br) - (55-11) 3123-2222 Editora Natália Strucchi (natalia.strucchi@folhadoturismo.com.br) - (55-21) 3233-6263 Editor SP Luciano Palumbo (luciano.palumbo@folhadoturismo.com.br) - (55-11) 3123-2240 Chefe de Reportagem Luiz Marcos Fernandes (luiz.fernandes@folhadoturismo.com.br) - (55-21) 3233-6262 Chefe de Reportagem SP Leila Melo (leila.melo@folhadoturismo.com.br) - (55-11) 3123-2239 Diretor de Internet Fernando Martins | Diretora de Planejamento Andréa Martins Diretor Jurídico José Manuel Duarte Correia | Gerência de Tecnologia GRM | Designer Daniel Costa Reportagem Rio (55-21) 3233-6353 | Reportagem São Paulo (55-11) 3123-2239/2240 Anderson Masetto (anderson.masetto@folhadoturismo.com.br) | Fernanda Lutfi (fernanda.lutfi@folhadoturismo.com.br) Larissa Dalmeida (larissa.dalmeida@folhadoturismo.com.br) | Lisia Minelli (lisia.minelli@folhadoturismo.com.br) Livia Maio (livia.maio@folhadoturismo.com.br) | Pamela Mascarenhas (pamela.mascarenhas@folhadoturismo.com.br) Rafael Massadar (rafael.massadar@folhadoturismo.com.br) Atendimento ao leitor mercadoeeventos@mercadoeeventos.com.br - (55-21) 3233-6353

Tome nota Skal Internacional - A convite da diretoria do Skal Brasil, o consultor Renato Manzano, que atualmente reside nos Estados Unidos, ministra palestra sobre o tema “O Turismo na Era do Capital Natural”, durante o 42º Congresso Nacional do Skal Internacional do Brasil, no dia 2 de junho, no Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana, em São Luís (MA). O foco principal serão as discussões ambientais

e as práticas sustentáveis no turismo. Bolsa Internacional de Turismo – Campo Grande sedia entre os dias 25 a 30 deste mês a 1ª edição da Bolsa Internacional de Turismo. O evento é organizado pela Fundtur (MS) e tem como objetivo divulgar os atrativos do estado junto a destinos emissores da América do Sul e Europa. Informações pelo site: www.turismo.ms.gov.br.

Departamento Comercial Rio de Janeiro (55-21) 3233-6319 | São Paulo (55-11) 3123-2222 Geraldo Ramos (geraldo.ramos@folhadoturismo.com.br) | Leila Barcellos (leila.barcellos@folhadoturismo.com.br) Renata Araújo (renata.araujo@folhadoturismo.com.br) Representante Comercial em Brasília CPM Consultoria Planejamento Mídia Ltda. (márcio@marketingcpm.com.br) (55-61) 3034-7448 / SHN Quadra 2 - 15º Andar - Salas 1514/1515 / Executive Office Tower - Brasília/DF - CEP 70702-905 Representante Comercial nos Estados Unidos Brazil Travel Media - Claudio Dasilva ( www.braziltm.com - claudio@braziltm.com) +1 (954) 647-6464 / 401 E Las Olas Blvd # 130 - Fort Lauderdale - Florida - 33301 - USA Rio de Janeiro Rua Riachuelo, 114 - Centro - Cep 20.230-014 - Telefone e Fax (55-21) 3233-6201 São Paulo Rua Barão de Itapetininga, 151 - Térreo - Centro - Cep 01042-001 - Tels (55-11) 3123-2222 - Fax (55-11) 3129-9095 Os artigos e opiniões de terceiros publicados na edição não necessariamente refletem a posição do jornal.

Mercado & Eventos é uma publicação do


Junho de 2012 - 1ÂŞ quinzena

35


36 Junho de 2012 - 1ÂŞ quinzena


Mercado & Eventos Edição 201