Page 1

Santa Catarina

Destino completo,

com atraçþes

o ano todo


Setur / Balneário Camroriú

Praia Central em Balneário Camboriú, município que na alta temporada recebe, aproximadamente, 1,5 milhão de turistas

Praias e cachoeiras para curtir o verão da melhor forma >> A capital de Santa Catarina é um dos mais importantes destinos turísticos do Brasil. O município se espalha por uma ilha costeira – a Ilha de Santa Catarina – e por alguns bairros localizados numa pequena península continental. Nesse território contam-se uma centena de praias, montanhas, áreas de preservação permanente, Mata Atlântica, dunas e duas grandes lagoas: a do Peri, o maior reservatório de água doce da ilha, e a da Conceição. Florianópolis tem 100 praias, de todos os tipos, desde enseadas abrigadas até aquelas de mar aberto e com ondas grandes, boas para o surfe. Algumas são famosas e muito procuradas, como Jurerê Internacional, Jurerê, Canasvieiras, Ponta das Canas, Lagoinha, Brava,

Ingleses e Santinho (Norte da ilha); Moçambique, Barra da Lagoa, Mole e Joaquina (Leste); Campeche, Armação e Pântano do Sul (Sul). A Lagoa da Conceição possui águas calmas, esverdeadas, transparentes e pouco profundas. Na Lagoa do Peri as águas são rasas e cristalinas. Saindo de Floripa em direção à Serra Verde e Mar, nos deparamos com mais belezas. O litoral catarinense é um dos mais bonitos do Brasil: são dezenas de praias com areias brancas e águas azuis transparentes, a maioria delas emolduradas por morros verdejantes; balneários movimentados e recantos bucólicos, alguns quase selvagens; enseadas abrigadas e praias de mar aberto. O menor município catarinense está localiza-

do numa península caprichosamente desenhada, com baías, enseadas e praias. Em Bombinhas, a transparência das águas e a biodiversidade marinha atraem os praticantes de mergulho, que encontram costões para snorkeling e operadoras bem equipadas para o mergulho autônomo. Sua orla, formada por belas praias, ainda oferece boas condições para surfe, vela e esqui aquático. Com cerca de 75% do seu território composto de áreas de preservação, Bombinhas também mostra uma natureza exuberante em terra. Trilhas ecológicas apresentam aos turistas as riquezas da Mata Atlântica, cachoeiras e diversas espécies de animais e plantas. Balneário Camboriú, moderno e cosmopolita, tem atrações que garantem diversão


Carlito Ferreira

Praia de Porto Belo e cachoeira em Bom Jardim da Serra: diferentes opções para curtir o verão

24 horas também na baixa temporada e recebe visitantes durante o ano inteiro. Na alta temporada, aproximadamente 1,5 milhão de turistas procuram o município – dos quais, pelo menos 100 mil vêm de outros países. Dia e noite, de janeiro a dezembro, o agito é intenso na Avenida Atlântica, que contorna a Praia Central e concentra movimentados bares, casas noturnas, bons hotéis, lanchonetes e restaurantes especializados em frutos do mar e cozinha internacional. Para quem gosta de água doce, cidades como Bom Jardim da Serra, Urubici, Urupema, São Joaquim e Lages fazem parte do roteiro que registra algumas das paisagens mais bonitas do sul do Brasil. Acolhidos em hotéis-fazenda ou em aconchegantes pousadas rurais, os turistas que chegam à Serra Catarinense podem combinar o prazer da rusticidade com o deleite da gastronomia farta e rica. A tranquila São Joaquim é um dos destaques. No final de setembro, a belíssima florada das macieiras e das cerejeiras (árvores comuns na região) enche o ar com perfume suavemente

adocicado. Lages e Urubici são outras duas cidades que não podem deixar de ser visitadas. A primeira é considerada a capital nacional do Turismo Rural, onde o visitante pode fazer atividades ligadas à vida nas fazendas, como pescar, andar a cavalo, ordenhar vacas e saborear um bom churrasco. Já Urubici abriga inúmeras cachoeiras, rios, nascentes, grutas, trilhas, morros e serras. Uma das dicas é o Morro da Igreja, o ponto mais alto do estado, com 1.828 metros de altitude. O lugar tem formação rochosa com uma fenda de 30 metros de diâmetro, conhecida como Pedra Furada. Há ainda Aparados da Serra, onde o visitante irá encontrar paisagens de tirar o fôlego. Situada entre os Estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, a região concentra o maior número de nascentes de águas do Brasil e a maior área de Mata Atlântica preservada. Além de paredões que parecem ter sido esculpidos e que possuem mais de 1.200 metros de altura. Entre eles correm as águas cristalinas dos rios, que formam piscinas naturais, corredeiras e cachoeiras.


Baleias: ilustres visitantes em SC >> Entre os meses de junho e novembro a Praia do Rosa, no município de Imbituba (e também em Garopaba) se transforma em um grande berçário de baleias Franca - a segunda mais ameaçada de extinção do planeta. Neste período, centenas delas, vindas da Patagônia, vão para o destino em busca de águas mais quentes para dar à luz e amamentar seus filhotes. Os exemplares que visitam o litoral catarinense medem aproximadamente 8 metros e pesam 60 toneladas. Nadando muito próximas à costa, logo após a arrebentação das ondas, elas podem ser vistas até mesmo da areia. De comportamento dócil destes animais

gigantes surpreendem. Assisti-los brincando com os filhotes, exibindo as nadadeiras, a cauda, saltando ou mesmo amamentando tem encantado turistas de todas as idades. No Rosa, a faixa de areia da praia mede exatamente dois quilômetros de extensão. Em cada extremidade costões rochosos compõem a paisagem, que ganha mais beleza com a lagoa de água salgada localizada no meio da praia e com o sugestivo nome de “Lagoa do Meio”. Descoberta nos anos 1970 por pescadores, na década seguinte foi “invadida” pelos surfistas e em 90 por turistas. Hoje excelentes hotéis e pousadas fazem parte deste belo cenário.

Na Praia do Rosa os turistas podem observar as baleias Francas de pertinho


Vá pedalando!

Cicloturismo atrai visitantes para várias regiões do Estado >> Grupos em todo o mundo reúnem-se cada vez mais para conhecer diversos destinos, exercitando-se por meio do cicloturismo. Isso mesmo! Neste caso, a bicicleta não é utilizada somente como meio de transporte, mas como uma companheira de viagem. Santa Catarina foi o primeiro estado brasileiro a criar roteiros turísticos para serem apreciados em viagens curtas de bicicleta, num contato mais próximo com a natureza e a cultura local, com apoio de guias e empresas especializadas. O cicloturista não tem preocupação com desempenho ou velocidade, ele busca conhecer mais a fundo os locais onde passa, aproveitando o máximo da cultura, gastronomia, natureza e, principalmente, o contato com as pessoas. Praticamente

todas as cidades possuem zona rural com estradas de chão batido, que passam por florestas, riachos ou cachoeiras, campos e plantações, em montanhas ou planícies; à beira dessas estradas moram pessoas de hábitos simples, trabalhadores rurais, fazendeiros e camponeses, que sempre têm uma história boa pra contar; essas estradas dão acesso a elementos de arquitetura como casarões e casebres, engenhos, igrejas e monumentos, muitos dos quais identificados com a cultura e a colonização local; durante o percurso, o cicloviajante se depara com festas tradicionais, o folclore local, os hábitos, o linguajar, a culinária e as crenças dos moradores. Em Santa Catarina, o circuito pioneiro é o do Vale Europeu. Criado em 2006,

passa pelas cidades de Timbó, Pomerode, Indaial, Rio dos Cedros, Benedito Novo, Doutor Pedrinho, Rodeio, Apiúna e Ascurra, que preservam características das colonizações alemã e italiana. Os trajetos trocam as rodovias asfaltadas, de grande movimento, por estradas de terra, trilhas e caminhos em meio ao verde. Hoje, há ainda roteiros organizados nas regiões da Grande Florianópolis, da Costa Verde e Mar, da Serra Catarinense e do Caminho dos Cânions. A Rota das Baleias é um circuito de bicicleta que abrange as praias de Laguna até Palhoça, programado entre junho e novembro (temporada das baleias-francas). Nos Aparados da Serra, os cicloturistas seguem as trilhas das bordas dos cânions Itaimbezinho e Fortaleza.


Norberto Cidade

Hermes Bezerra / Fonte Letras Brasileiras

Ricardo Ribas / Fonte Letras Brasileiras


Santa Catarina dos esportes e da aventura cachoeira com piscinas naturais. O parque disponibiliza guia mediante agendamento e a caminhada dura cerca de uma hora. Também pela Lagoa do Peri pode ser feita a trilha para Ribeirão da Ilha, num passeio mais difícil, por conta das duas horas andando por trechos de grandes desníveis. Ali, na pequena comunidade do sul da ilha, é possível ver um engenho tradicional, fruto da colonização açoriana, e provar as famosas ostras de Florianópolis. Não só a terra e as águas, mas também o ar da cidade é tomado pelo esporte através dos voos de parapente. Há saídas do Morro da Lagoa, Morro da Mole ou Santo Amaro da Imperatriz, na Grande Florianópolis, e os passeios dependem do bom tempo. Os voos – duplos, com guia – contemplam paisagens das Praias Mole, Galheta e Joaquina; da Lagoa da Conceição; ou de um vale envolto em montanhas e cachoeiras. Ricardo Ribas

>> Os esportes também não ficam de fora na lista de atrações do destino. A capital, Florianópolis, é cercada por morros e mata, a Lagoa da Conceição é referência para os esportistas – além das atividades aquáticas, como o windsurfe e o stand up paddle, há também as trilhas pelo entorno do local. Uma das mais famosas é o Canto dos Araçás, que passa pelo meio da Mata Atlântica e leva à pequena comunidade de Canto da Ilha, tombada como Área de Preservação Cultural por preservar a cultura pescadora e rendeira dos açorianos. Há a opção de pegar uma baleeira para chegar até ali, mas a porção “aventura” do passeio está mesmo na caminhada de cerca de quatro horas. Menos longa é a Trilha da Gurita, que passa pelo Parque Municipal da Lagoa do Peri, percorrendo alguns casarões de donos de engenhos do século 19 e levando até uma

Ao lado, a Lagoa do Peri. Acima, esportes na Lagoa da Conceição

Roteiro gastronômico catarinense acompanha a saga da colonização A mistura étnica ocorrida na região Sul resultou em uma culinária completamente diferente do resto do país. A culinária do litoral, porta de entrada dos descobridores portugueses e dos colonizadores açorianos, é baseada em frutos do mar. No Caminho dos Príncipes e no Vale Europeu - núcleos alemães - o pescado sai de cena e a carne suína protagoniza iguarias com temperos picantes e sabor forte, tudo regado à cerveja. A influência alemã está presente

em pratos como chucrute com vina, kassler (chuleta de porco), eisben (joelho de porco) e bockwurst (salsicha). O ente mit rotkohl (marreco com repolho roxo) já é uma adaptação com ingredientes nativos das terras brasileiras. Destaque para as confeitarias alemãs, um verdadeiro paraíso de delícias, doces e salgadas - uma das mais conhecidas é o Appfelstrudel, folhado de maçã, mas as cucas e empadas também valem a pena, assim como os muitos

outros produtos coloniais, com destaque para as geléias e embutidos artesanais. Maior leva de imigrantes, os italianos se espalharam pelo Estado. Suas acolhedoras cantinas típicas estão presentes em todas as regiões com as massas, a polenta e o frango. Vale a pena enveredar pelos caminhos coloniais que levam às comunidades tradicionais do interior rural, onde os costumes dos pioneiros ainda fazem parte do cotidiano e os sabores são mais autênticos.


Mapa das regiões turísticas O Estado de Santa Catarina possui 5,9 milhões de habitantes em 293 municípios distribuídos por uma área de 95.346 km2, divididos em dez regiões turísticas DEZ REGIÕES TURÍSTICAS DE SANTA CATARINA REGIÕES

PRINCIPAIS CIDADES

OUTRAS CIDADES DE INTERESSE

Caminho dos Príncipes

Joinville, Jaraguá do Sul, São Bento do Sul, São Francisco do Sul

Rio Negrinho, Campo Alegre, Corupá, Balneário Barra do Sul, Barra Velha, Itaiópolis, Mafra, Itapoá

Costa Verde e Mar

Balneário Camboriú, Itajaí, Itapema, Porto Belo, Navegantes, Balneário Piçarras

Bombinhas, Penha, Camboriú, Ilhota, Luís Alves

Vale Europeu

Blumenau, Pomerode, Brusque, Nova Trento, Rio do Sul

Gaspar, Indaial, Timbó, Botuverá, Ibirama, Apiúna, Rodeio, Rio dos Cedros, Presidente Getúlio, Doutor Pedrinho, Benedito Novo

Grande Florianópolis

Florianópolis, Governador Celso Ramos, São José, Palhoça

Biguaçu, Águas Mornas, Santo Amaro da Imperatriz, Rancho Queimado, São Pedro de Alcântara, Angelina, Antônio Carlos, Anitápolis, São Bonifácio

Encantos do Sul

Laguna, Imbituba, Garopaba, Criciúma, Tubarão

Urussanga, Nova Veneza, Orleans, Gravatal, Jaguaruna, Içara, Balneário Rincão

Caminho dos Cânions

Araranguá, Sombrio

Passo de Torres, Balneário Gaivota, Santa Rosa do Sul, Jacinto Machado, Turvo, Timbé do Sul, Meleiro, Morro Grande, Maracajá, Balneário Arroio do Silva, Praia Grande

Serra Catarinense

Lages, São Joaquim, Urubici, Urupema, Bom Jardim da Serra, Bom Retiro

Bocaina do Sul, Correia Pinto, Anita Garibaldi, Campo Belo do Sul, Cerro Negro, Capão Alto, Otacílio Costa, Rio Rufino, São José do Cerrito, Painel, Palmeira

Vale do Contestado

Videira, Treze Tílias, Fraiburgo, Tangará, Pinheiro Preto, Piratuba, Irani, Itá, Caçador, Curitibanos, Porto União

Canoinhas, Frei Rogério, Seara, Rio das Antas, Campos Novos, Capinzal, Concórdia, Joaçaba, Herval d’Oeste

Grande Oeste Catarinense

Chapecó, Xanxerê

Xaxim, São Domingos, Vargeão, Abelardo Luz, Mondaí e São Lourenço do Oeste, Saudades, Maravilha, Guatambu

Caminhos da Fronteira

São Miguel do Oeste, Dionísio Cerqueira

Itapiranga, Guaraciaba, São José do Cedro

(55-11) 3123-2222 (55-21) 3233-6319

Abav 2013 suplemento sc  

Abav 2013 suplemento sc