Page 1


Versos imperfeitos. Intenções verdadeiras. ISBN 323-314-591-474 Direitos autorais reservados.

Antonio Ilson Kotoviski Filho. Edição Independente Curitiba 2004

2


Dedicatória. “Esta humilde e singela obra é dedicada a todos as pessoas e circunstâncias que me proporcionaram inspiração, prazer, atenção e amor”.

3


Apresentação. Esta obra poética foi tecida em 2004 e se tornou a quarta de meu acervo. Não foi lançada. Nem sempre o que se escreve agrada a todas as pessoas. Pois, escreve-se muito, mas não se consegue dizer nada! Assim apresentam-se as poesias dessa obra. Já que elas tentam expressar de forma criativa, as intenções que procuram conquistar e demonstrar o amor. É certo que nesta breve coletânea, as poesias expressam mais que o amor romântico. Eis que elas viajam pelos encantos do amor universal. Mas só que de forma ambígua e complexa de compreender pela razão. Foi buscando dar uma característica mágica as poesias, que viajei além da compreensão.

Surpreendo-me quando leio minhas criações! Pois, o que numa

primeira leitura me demonstrava, já em uma segunda, abria um novo horizonte totalmente diferente. E assim consecutivamente. Eis que considerei que meus versos são imperfeitos porque não seguem um caminho único, uma estética, uma mágica somente. E sim se tornam simples, mas sempre carregados de intenções verdadeiras. São as intenções verdadeiras as essências das criações poéticas desse livro. Sendo que sem elas, os versos não seriam imperfeitos, já que nunca existiriam!

Antonio Ilson Kotoviski Filho kotovski@ig.com.br

4


Capitulo I

Para o meu sonho!

“A mulher tem o poder de esvaziar o cérebro dos homens, domesticando-os”.(COUTINHO, Galeão) 5


Introdução poética Versos com objetivos, Muitos são alternativos, Alguns indefinidos, Mas nenhum pode ser esquecido. Falam de amor, Da dor, Por meio de sensações, Expressada pelo coração. São poesias únicas, Pois são compostas de momentos, Que não se repetem, E nem se parecem. Este breve comentário, Não consegue expor, O que você irá ler, E em seus pensamentos se perder. Objetivo de vida Vi o tempo passar, Em todas as suas direções, Sempre através de lembranças. Sinto o presente, Perdido no passado, Sonhando com um futuro. Minha vida é um sonho que realizá-se aos poucos. É uma brincadeira que começa ganhar seriedade. Que perde a magia, Porque não consigo mais achar fundamentos para sustentá-la. Pois o sonho que vai virando realidade, É um sonho que vai morrendo. São faces que descobrimos, Mas que não prevemos.

6


No sonho é tudo perfeição Quis a mulher perfeita, Mas descobri que ela ainda não foi feita. E que eu não fui feito, Para satisfazer um ser perfeito. Porque como qualquer pessoa, eu sou imperfeito. Mas encontrei só ilusão, Fruto de meu irresponsável coração. Que me levou a acreditar, Que se eu alcançasse a arte de amar, Eu poderia este sonho realizar. Mas a razão me alertava, E quase meu instinto calava, Não andava, e sim saltava, Pés no chão, um pequeno pulo, pés no chão... De repente me contamino pela paixão! Faço coisas sem razão, E distancio-se do chão. Paro no tempo. Transformo sonhos em momentos, Mas não os transformo em realidade. Consolo noturno A noite é fascinante, Pois o brilho das estrelas, Trazem a lembrança de seu esmeraldino olhar. Existe a Lua. Tão bela e misteriosa, Assim como Vossa Alteza. Já a escuridão, Provoca a sensação do desconhecido, Fazendo-nos á temer a noite, Mesmo esta tendo o firmamento mais belo. Porém ela nos consola, Com a paz e a tranqüilidade, Inexistente na luz do dia, Mas sempre conosco.

7


Hoje Hoje quando perdi você, Vi que tudo tinha acabado. Lavei meu rosto beijado, E no desespero, Enterrei meu grito de amor. Senti muito tarde, e é por você, Que grito meu canto de dor, Que choro a noite vazia, Que durmo sozinho na rua. Choro muito com tristeza, O amanhã não tem sentido. De que adianta ter mundo inteiro, Se teu amor já está perdido? Hoje não vejo, Nem sinto o mundo, Estou perdido, não sei meu rumo, E o meu sentido em silêncio espera, Que a onda me leve ao fundo. Agora Hoje o último sonho sumiu, A última esperança sumiu, Só restou a saudade do tempo, A fumaça no ar, A roupa jogada, O último sonho, E a vida sem nada. No circo vazio ainda resta o último riso, As crianças gritando, E as vezes na utopia em que me encontro, Eu vejo você me aplaudindo. Tarde demais Muito insisti, Pois não aceitei ver você partir, E ver o meu sonho ruir, Sem ao menos te sentir.

8


Mas meus esforços foram insuficientes, Para fazer com que você me olhasse diferente. Foi um tempo perdido? Gostaria que se torne um tempo esquecido. Meu tempo esgotou-se, O sentimento exauriu, E eu nem sei se você alguma coisa por mim sentiu. Carrego-a em minha lembrança, Como uma das minhas piores derrotas. Pois não consegui vence-la, porque já era tarde demais. Viagem redigida Minha viagem, Faz-se passagem, Como uma visagem, Sem imagem. Que nasce na mente, Faz-nos vidente, De um futuro crente, Em um amor dissidente. Se o meu amor, redigi, Foi para demonstrar a ti, Que por você sofri, Sem nunca esquecer que um dia eu sorri. Sorri por saber, Que poço um dia beber, Do suor dos seus devaneios, Realizando meus anseios. Confusão e conseqUências Um dia me apaixonei, Pensando ser o amor que aflorou, E de corpo e alma me entreguei, Mas tudo era um sonho que passou. Confundi atração, Com o instinto do coração, E isto eu transformei em ilusão, Sem entender e nem dar explicação.

9


Agora não sei quem sou, Pois isto me transformou, Em um louco sonhador, Que não encontra o amor. Meu conforto é viajar, Entre idéias que vivo a pensar. Porque nesse lugar, É onde posso te encontrar. Musa inspiradora Com paixão, Você foi meu sonho. Como inspiração, Você é uma parte de minha vida. Minhas palavras foram verídicas, Representadas por um mundo utópico, Onde manifestei um sentimento em extinção, Que aos poucos esta sendo substituído pela razão. Quantas vezes escrevi sobre seus olhos, Compare-a á flores, E também a seres mitológicos superiores. Minha visão poderia estar fora de seu mundo, Mas nunca esteve fora do sentimental Universo. Pois escrevia o que sentia por Vossa Alteza! Juramento Minhas poesias são juramentos, Que eu faço sem perceber. Que nascem no auge do momento, Em que busco o teu amor ter. Não é impossível esse juramento realizar, Porque não a limites para quem quer amar. E principalmente garantir, A confiança da mulher amada sem mentir. Espontaneamente juro para o céu te levar, Mas este é um sonho que deixo escapar, Sem poder o contornar.

10


E o beijo é a única forma de explicar. Pode acontecer, De alguns sonhos jurados não ocorrer. Mas isto é compreensível. Porque o amor é imprevisível. Você! Você apareceu assim, No meio do nada, Uma tempestade repentina. Eu fiquei sem saber o que fazer com você. Era um choque da chuva com as estrelas, Da terra com o mar. É a água virando vinho, Era você chegando! Você é diferente dos contos de fadas, Tão humano, tão “ser”! Um anjo diferente, o “demônio”? Desmoronando tudo. Apenas você! Você que me faz sonhar, Você que me faz amar, Paradoxo dos meus sentimentos, Anarquistas de meus paradigmas! Realidade do meu viver. Ubiquidade. Você esta em toda parte, No meu corpo, No meu cheiro, Na minha mente, Na minha vida, Em minhas poesias. Você é a lembrança, Que tento esquecer, Mas para isso acho que tenho que morrer. Mas esta é uma decisão radical. Que me fará mal. Pois já estou morto! Morto de amor por você!

11


E meu espírito vive em um céu, Onde te vejo e te possuo, De todas as maneiras, Nos mais paradisíacos lugares. Você é um sonho vitalício, Que virou um imprudente vício. Xurdindo Lutarei até meu derradeiro fim, Por um amor verdadeiro, Não haverá obstáculos, Que se oponham contra mim, Transpassarei a todos, Sem exitar consequências, Não lutarei apenas. Mais promoverei uma incursão, Sem precedentes ao mundo do amor. Sonhos virarão realidades, Palavras serão ditas com toques e beijos, Sentimentos serão respeitados. Sei que tudo isto é quase impossível, Mas enquanto não for totalmente impossível, Xurdirei sem parar. Pois o amor é minha vida! Kelli Lady Kelli, A lembrança que soprou em mim, Trouxe sua imagem e momentos, De uma época em que os sentimentos, Eram intensos. Quando lembro de seus olhos azuis a brilhar, Refletindo um especial celebre luar, Comecei a pensar, Como dominávamos a arte de amar, A ponto de não ver o tempo passar. Você era uma deusa nórdica legitima, Pois era bela, inteligente,..., e carregava um enigma, Que escondia atrás de cada sorriso, Deixando-me sem juízo, Geralmente porque isso me levava ao paraíso.

12


Mesmo sabendo que para a Finlândia iria voltar, Não pude deixar cada segundo ao seu lado aproveitar. Porque eu sabia que quilômetros de oceanos iriam nos separar, E sem você eu iria ficar, E tudo isso uma saudosa lembrança iria virar. Yes, si, oui, sim... Para você eu digo sim, Da maneira que mais agrada-la, Por palavras ou com um beijo, Pois um pedido seu é uma ordem. Uma ordem que só me traz prazer, Pois o que você quer, É o que eu quis sempre ter de uma mulher. Seus pedidos, Toca fundo; meus sentidos, Há muito esquecidos. O que você pede, É o que sempre eu quis te dar, Mas você nunca quis aceitar, Pois teve medo de um dia chorar! Boneca Você que tem formas tão perfeitas, Parecendo até ser artificialmente feita, Seria uma miss eleita! Nunca quis tratá-la como um brinquedo, Tão pouco como um objeto, Pois isto não seria certo. Eis que você é feita de osso e carne, Assim como eu, Possui sentimentos, Muitos semelhantes aos meus. Minha intenção era te respeitar, Para que juntos pudéssemos amar, E conseqüentemente realizar, O que sempre vivemos a esperar.

13


Segredos femininos Meus pensamentos viajam, Sempre na mesma direção, Sofrendo muito, Para alcançar seu coração. Mesmo sem conhecer o interior de seu coração, Conhecem os segredos da paixão, E aos poucos tentam dominar sua razão. Tentam provar, Que eu posso lhe amar, Apenas com um simples olhar. Pois o segredo para uma mulher realizar, Esta em como se comportar, Para seus segredos decifrar sem nada a ele perguntar, E assim conhecer como ela deseja amar. Lembrando-se de mim? Lembra-se de mim? Como se lembrasse de um por do Sol, Ou como uma linda canção? Será que minha lembrança, É a confiança, Que o amor ainda existe, Mesmo em um coração triste? Ou minha lembrança, É a tempestade, Sem necessidade? Um pesadelo, Que serve como espelho, De sua incompreensão, Em não ter escutado seu coração? Sem você o que eu faço? Sem você o que eu faço? Não vivo e não sou nada, Sou um deserto de gelo, E minha vida fica vazia,

14


Sem alegria, Sem você para que viver? Sonhar com o que? Sem você nem meus sonhos existem, Sem você tudo é como partículas de antimatéria, Transformando tudo que toca em puro nada. Deixando vivo apenas o tempo, Contando minha não existência. Esperando eu reaparecer, Para voltar a sonhar em te ter, E dessa vez novamente morrer, Porque você não quis viver, Ao meu lado para ver, O amor acontecer. É muito amor e prazer, Gratuitamente para eu lhe fornecer. Sua satisfação é a minha realização! Minha vida que esta ligada a solidão, Sonha com uma grande paixão, Pois, a saudade me deixou perdido, Por um amor que nem sei se era proibido, Mas que se chegarmos a ficarmos juntos, Demonstrarei meus sentimentos mais profundos, Tudo para conhecer seus segredos mais ocultos, E deles tirar os fundamentos, Para alcançar seus sentimentos, E tornar inesquecíveis todos os nossos momentos, Pois a minha realização, Será a sua maior sensação. Sensação real de estar sendo amada, Por alguém que não quer vela dominada, Mais sim preparada, Para uma inesquecível jornada, Ao mundo da satisfação tão sonhada. Em várias línguas Amore mio, I love you, Espero que venha isso perceber, Pois não quero sofrer. Yo hablo varias lenguas, Para você melhor compreender,

15


O quanto you are very important. Não é uma maneira convencional, De uma poesia fazer, Mas pour toi, Der liebe brusthein. Não sei se os versos que escrevi, Estão corretamente escritos, Mas o importante é que o amor é verdadeiro. Estilo de amar Meu estilo de amar, Esta na forma como comecei te observar, Para assim descobrir como a tratar. Meu estilo é romântico, Do tipo que escreve cânticos, Sempre procurando novos encantos. Ajo a moda antiga, Sendo minhas palavras cantigas, Em um bilhete junto a um ramalhete de flor, Humildemente lhe oferecendo prova de meu amor. Meu estilo pode estar fora de moda, Mas quem ama, isto nem nota, Porque sabe que essas intenções, São puras porque nascem no coração. Presença marcante Quase desmaiei, Quando a encontrei, Vestida tão sensual, Digna para viver um momento especial. Seu corpo monumental, Seu alto astral, Combinavam com seu visual. Aquela noite você era como a Lua, A cena era só sua, Mas era noite de eclipse, Porque eu era o Sol de nosso apocalipse.

16


Sua presença foi marcante, Pelo seu efeito tocante, De seduzir, Com o simples gesto de sorrir. Pedido fatal Vai ser suicídio, Quando eu fizer o pedido, Que em meu ser ficou reprimido, Por um longo período, Enquanto estava perdido. Tudo na minha vida vai mudar, Dependendo da resposta que eu escutar, Porque eu terei que uma nova estrada escolher, Para desbrava-la, Sem nada dela saber. Não sei como vai ser, Se nada do que sonhei acontecer, Mas também não sei como será, Se tudo que sonhei se realizar. Este é um problema que evito de pensar. Já começo a ter saudade, Dos sonhos que acreditei ser verdade, Pois não magoam como a realidade, E são sempre cheios de magia, Que se renova á cada novo dia. Escolha Estou sem alternativa, Para definir o rumo de minha vida, Pois necessito urgente tomar uma decisão, Mas sem precipitação. O meu sonho me seduz, Já a realidade reluz, Tentando me mostrar, Que eu devo mudar. Mas o caminho me assusta, Mas nele a vida para mim será mais justa,

17


Pois não tenho mais você para me guiar, Por um trajeto que eu não sei onde vai dar. Mas você é tudo que eu quis, Pois de qualquer jeito você me faz feliz, Mas algo nisso tudo me diz, Que esse sonho me reserva uma conseqüência infeliz. Não conheço meu destino, Mas tenho medo dele, Pois não quero ficar só, Ou virar um excluído. O que eu sou para você... Não sou a perfeição, Nem ao pouco sou o seu sonho, Mas aos poucos demonstrei, Que sou bem mais que você merece. Gosto de falar de amor, Expressa-lo em versos, Manifesta-lo com atitudes, E compreende-lo com sabedoria. Não me sinto uma raridade, Pois minhas qualidades, Podem ser encontradas em qualquer pessoa, Sei que existem poucos que no amor acreditam. Pois o amor verdadeiro, Não é passageiro, É vital, Não por ser apenas especial. Mas porque é o elemento principal, Da formula da felicidade. Diferenças Não somos tão diferentes, Só estamos incluídos em mundos congruentes, E o que eu procuro, É a mesma coisa que você. Se existe um abismo no caminho dessa busca, Não custa nada uma ponte construir. Mas quem sou eu para dizer, O que você deve fazer? Eu sou alguém que te espera do outro lado do abismo, Mas não um alguém qualquer,

18


E sim uma pessoa que muito te quer, E que já provou que pode ter seu amor, Ou melhor, que te pode te realizar. Mas as diferenças que se fazem tão intensas? Bem! Se fosse para mim escolher baseado nisso, Com certeza você nem estaria na fila para entrar no meu coração. Pois quem é você? Já se fez essa pergunta profundamente? Eis que uma vez plebéia, Sempre será plebéia! Seja uma grande burguesa, Ou uma reles camponesa! Entende agora a quem cabe pensar em diferenças? Eis que nunca pensei nisso, Porque acho que isso é uma ofensa, Que se faz a qualquer humilde ou grande existência. Burguesa Você acha que tem tudo, Que pode comprar tudo e a todos, Mas você na verdade nem sabe o que é o tudo, Por isto que você não tem e não é nada! Você possui pessoas a tua volta, Mas conte quantos são realmente teus amigos, Será que estas pessoas estarão ao seu lado quando precisar? Como você vê, não terá a quase todos. Você tem um corpo e uma carinha muita bonita, Mas por quanto tempo? Será que as pessoas andam com você pelo aquilo que é? Tire as respostas, baseados nos seus eis-namorados! Eles apenas tinham um objetivo, e você sabe o qual. Você se acha hoje em completa independência, Mas esquece que o destino regula a sua existência, Tem idéia do que é passar por tal experiência? Quem lhe fala não é um leigo! É mais um que era como você. Mas hoje eu mudei, O destino, respeitei, E os obstáculos que enfrentei, Fizeram-me ser muitas vezes superior ao que eu era, Mas isso não me faz melhor ou pior que alguém, Será que você conseguiria isto enfrentar? E uma lição do destino tirar?

19


A verdade através das mentiras! Meu erro foi ter falado a verdade! Pois o teu mundo é uma mentira! Por que fui complicar? Deveria primeiro com você brincar, E quando as conseqüências acontecessem, Aos poucos a verdade contar. Mas sempre acompanhada de mentiras! Vê se pode, esconder o amor! Mas é tática. Pois porque nadar contra a maré? Mas não se afogue nela! Apenas uma estratégia para abaixar a guarda. Ganhar confiança. Mas mentindo? Fazer o que, o ponto fraco é este. Vamos explorá-lo! Pois o fim justifica o meio. É contra todos os meus princípios, Mas... Quem controla e vive o mundo dela, é ela, E não eu! Medidas desesperadas, para situações desesperadoras. A verdadeira conquista Palavras de amor, Usei para conquistá-la, Que ilusão, Uma decepção! Que tempo que perdi! Em cada palavra que escrevi, E a ti lhe dediquei. Mas nem tudo foi perdido, Pois consegui uma coisa, Que gostaria muito que um dia você conseguisse, Mas vai demorar! Eu consegui ver minhas palavras, Serem parte de um romance alheio, Um acontecimento que prova que meu amor era verídico.

20


Presságio Existem dias, Que sua lembrança me persegue, Aparecendo sem nenhum motivo, Quando nem penso em você. Não sei que força ilusória é esta, Que se propaga como se fosse real, Tão real que se eu não fosse séptico, Poderia pensar que isso acontece, Porque é você que começa pensar intensamente em mim, Como se fosse uma transmissão mental, Que você libera com tal intensidade, Devido ao seu amor reprimido por mim. E que você não tem coragem pessoalmente de confessar-me. Mais isto é só uma suposição que vaga, Entre meus sentimentos de esperança, O qual eu sei que é tão impossível de ocorrer, Quanto o meu sonho você realizar. Sonhei com você Na noite que passou, Você esteve comigo, Em meu sonho. E em realidade você tornou-se. Sua lembrança se fez tão presente, Que fiquei muito contente, E até comecei a acreditar, Que por sonho você quis se comunicar. Queria poder, De algum modo responder, Mas eu prefiro acreditar, Que meu Anjo da Guarda quis me animar. Eis que muito já me decepcionei, Porque confiei, Nas ilusões, Oriundas do meu coração.

21


Romance sem fim Não acreditava, Que com ti conversava, E ali começava, Uma histórica jornada. Por eu não acreditar, Sem querer, consegui te magoar, E depois daquele dia, Minha vida mudaria. Como explicar, O engano que cometi, E ainda te falar, Que eu gostava muito de ti. O tempo passou, E minha vida estagnou, Esperando você compreender, Que eu sou o único a seu lado viver. Dava para escrever um romance, Se não fosse ás paginas que restam, Que fazem parte do capítulo principal, Que demarcarão o final. Cruzada do amor II As tropas sentimentais, Que heroicamente, Atravessaram desertos gelados, Enfrentaram as tempestades, abismos, rios de lágrimas,... Chegaram a seu castelo, Não mais com a mesma força, Não mais com o mesmo brilho, Não mais com as tropas originais. Pois muitos sentimentos caíram pelo caminho, Muitos nem mais são sentimentos. Eis que o caminho os converteu, Outros foram assustados. E o que restou é apenas uma tropa reduzida, Que se resumem em grande parte, Há cavaleiros dos Reinos da Esperança, do Tempo e do Amor. Hoje sitiam se castelo, Lutando bravamente,

22


Muitas lágrimas são derramadas, E mesmo assim o cerco persiste, Até quando resistiras? Eis que eu atacarei, Até o último cavaleiro cair por terra! A Lua de meu céu Garota, queria que você fosse um cometa, Para me encantar, Passar... E não voltar. Mas não se ache a estrela! Só porque chama minha atenção, Eis que você ficou no meu coração, Mas sua lembrança é como o brilho das estrelas. Seria uma nebulosa? Uma mancha no meu céu? Intrigante e tão desconhecida? Não! Eis que você é a Lua! Com um lado que só eu conheço, E o lado que me encantou, Com um brilho que me marcou. Servo Sou seu servo, Cultivando o amor, Nos campos de seu coração, Não sou livre, Nem escravo, Mas sou seu protegido, Nesse feudo da paixão. Sou um fiel súdito, Que acata suas injustas ordens, Sem reclamar, E sim agradecer. Agradecer em vê-la passar, Em desejá-la, E não ser castigado, Pela minha audácia. Mas com castigo ou não,

23


Eu sofro do mesmo jeito, Pois choro em perceber, Que entre nós, Existe um abismo. Organizando os sentimentos Amei quem não me amava, Sonhei enquanto o tempo passava, Acordei perdido em uma desconhecida estrada, Não percebi que minha vida se transformava. Não sei no que se transformou, Mas à minha volta, tudo mudou, E tudo difícil ficou, Parece que o destino me castigou. Tento recuperar, O tempo que não vi passar, Começo organizar, As conseqüências das atitudes que insisti em errar. Para mim é um recomeço, De um caminho de muitos tropeços, Que é justamente para eu não esquecer, O risco que é te querer. Ecos do deserto Chegara o dia, Em que caminhará pelo deserto glacial, Sem a perspectiva de cruzar com alguém, Pois descobrira a imensidão da solidão, Na lembrança de quem a fez feliz. E descobrirá que será impossível até ver miragens. Suas lágrimas não cairão externamente, Eis que agora estarão solidificadas dentro de seu ser, Seu sorriso não brilhará irradiando alegria, Pois é como o Sol que brilha no ártico, Sem força para esquentar suficiente um corpo, Fechará-se para o mundo sem perceber, E observará o tempo passar, E a sua juventude ser levada, Sem você perceber. Não demorará muito, E procurará respostas no que não é convencional,

24


Talvez por acidente, Você lerá meus versos, E espontaneamente os compreenderá. Perceberá que por onde você passa, Eu já passei, E terá consciência, Que o seu silêncio, É equivalente ao silêncio do deserto. E que seus pedidos de socorro, Serão como eco no seu cárcere. Tornado do deserto Queria ter o dom de tocá-la como o vento, De molhá-la como a chuva, E de aquecê-la como o Sol. Queria ser a Lua em teu céu, O observar encantado do alvorecer junto ao mar, A sensação de paz e liberdade que tem no cume de uma montanha. É eu queria ser... O seu dia mais feliz, A emoção da conquista mais impossível, O devaneio em meio á leitura do mais belo romance, Mas o que eu sou? Para você sou o temor do desconhecido, A tempestade que se forma, mas que não ocorre, A mais inocente criança, que em tudo acredita. Talvez até seja! Mas mesmo sendo eu o inverno, Saiba que posso passar a ser a primavera, Se sou hoje o mendigo, Saiba que amanhã poderei ser o Rei, Pois o destino é como o tornado, Não tem direção definida, Não marca hora e lugar para aparecer, E por onde passa, modifica tudo de forma violenta. Mas sabemos que ele existe! E os motivos que levam, ele aparecer e agir, E então nos damos conta, Do risco de tornarmos-nos desertos glaciais. Vai ser difícil te esquecer Somente por amor, Que transforme-a em flor, Utilizando a mensagem da vermelha cor,

25


De seu lábio sedutor. Foi por seus olhos verdes esmeraldinos, Que dediquei meu destino, Com utópico sofismo. A sua pele rosada, Faz ser encantada, Cada curva da jornada, Em seu corpo de formas tão cuidadas. Mas o seu jeito de ser, Fez-me entender, Que vai ser difícil eu te esquecer. De qualquer jeito eu ficaria feliz! Nunca quis que jogasse tudo para o alto, Só para viver um amor ao meu lado! Apenas quis sua atenção, compreensão... E principalmente sua autorização para tocar sua alma. É meu sonho ser seu sonho! Mas se isto não for possível, Contento-me apenas com seus beijos, E principalmente com sua companhia. Tudo que eu quis, Era realizar meu sonho, E vê-la realizada, Nem que fosse por uma única hora, minuto...! Minha intenção era compromisso. Mas será que o destino quer isso? Quero ter a chance de descobrir, Mas preciso saber se você vai permitir. O tempo que você perdeu! As palavras destas poesias, Atravessam fronteiras, Mas não chegam até seu coração. As palavras destas poesias, Encantam pessoas, Mas não passam de um reles texto para você.

26


As intenções destas poesias, Não são promessas! São realidades que você não as entende. Os sonhos poéticos que descrevo, São só sonhos, Pois para você, não existo! Seriam estas poesias; um tempo perdido? Um sonho derradeiro? Não. Apenas um tempo que você perdeu! Traído pelo destino. Revelado o sentimento, Esperava criar um momento, Que não fosse levado pelo tempo, Inexplicável até pelo mais sábio pensamento. Mas o destino me traiu! E tudo de repente sumiu. E quando apareceu, Não consegui explicar mais o que ocorreu. O especial, Torna-se fatal, E qualquer perspectiva sentimental, Ganha um ponto final. Agora tento recuperar, Tudo aquilo que me fez sonhar. Em um mar, Sem saber nadar! Coração fervente, sentimentos ardentes Os sentimentos ferventes, Tentam deixar seu corpo quente, Com o intuito de derreter seu coração, Até o ponto de fusão. Queria fundir, Meu coração ao seu, E parar de me iludir, Com o caminho que o destino me ofereceu.

27


Não farei promessas picantes, Pois estas acabam em um breve instante, Recitarei com beijos, Os meus mais nobres desejos. Serei a brisa lhe tocando, O Sol te esquentando, O entardecer te encantando, O seu mundo mudando. Tratarei–a como uma mulher, Darei as sensações que quiser, Farei a proeza, De transformá-la em deusa. Sua sombra Você me deixou cercado, Completamente assustado, Sem perspectivas, E sem confiáveis alternativas. Sou seu fantoche! Um pequeno caixote, Sem surpresas, Que aumentavam sua incerteza. Você controla meu mundo, Empurrou-me em um buraco profundo, Saiu rindo, Como se isto tudo fosse lindo. Sou uma alma perdida, Procurando os caminhos da vida, Tendo sua sombra como companheira, Tanto a noite como de dia. Doutora milagrosa Encontro-me carente, Completamente doente, Infectado por um sentimento quente, Completamente incoerente. Minha cura é dependente,

28


De seu abraço envolvente, Do seu carinho e atenção, Dispensando qualquer explicação. O remédio são seus beijos, Aliviando os sintomas dos desejos, Que em febre fazem-me ferver, Quase a ponto de sentir meu coração derreter. Preciso de você doutora, Minha ilusão salvadora, Pois só você tem o dom de ressuscitar-me, Com a simples intenção de amar-me.

29


Capitulo II

A vida é uma filosofia espontânea !

“A sabedoria é a verdadeira virtude, pois dela depende a interpretação de tudo”(RIBEIRO, Gonçalves)

30


A fonte interior Da fonte que brota o amor, Quem bebe desse sentimento, Torna-se sonhador. É uma fonte inesgotável, Nunca inviável, Apenas esquecida, Por aqueles que não entendem a vida. Sua água é pura, Nunca se mistura, Pois ela forma a estrutura, Da vida enquanto dura. Cada um tem a sua, Protegida por nosso interior, Bem longe de qualquer prejudicial invasor. Meninas mulheres Tão belas, Tão feras, Tão frágeis, Tão ágeis. Garotas são rosas sem espinhos, Que tem o poder de deixar qualquer homem doidinho, Só para desbravar seus carinhos. Parecem ser tão inocentes, Pelo seu jeito carente, Mas se mostram tão experientes. São tentações, Mas passam como as estações, Deixando para traz muitos chorões. Bancarrota É com preocupação que vejo, O mal se maquiar de bem, E se manifestar, Alterando e protegendo a libertinagem, o egoísmo e as idéias. Idéias que criadas pelos homens,

31


Tentam propor o questionamento quanto a existência de Deus, Idéias que apagam aos poucos os sentimentos dos homens, E transformam-se em simples reações bioquímicas. Idéias que falam em direitos humanos, Mas que protegem e passam a mão na cabeça de: assassinos, estripadores, latrocidas, traficantes... Idéias que defendem que homens possam se comportarem como mulheres, e mulheres como homens. Vejo com tristeza, A arte ser uma tese de defesa para orgias sexuais. A arte ser um instrumento de propagação do mal em forma da beleza do bem. Vejo o esporte ser corrompido, Por dinheiro, atletas mercenários, E como gerador de um fanatismo maligno. Vejo o mundo se poluindo, e um monte de gente querendo aparecer como heróis, num teatro . vejo os Estados beijarem os pés de grandes holdings, para garantirem seus caixões. Vejo a Constituição ser rasgada pelos próprios juizes em seus pareceres. Vejo as atitudes de boa conduta serem substituídas por condutas degradantes. Vejo PHD’s Doutores, Mestres, Especialistas, Escreverem lamentos e críticas que não levam a nada. Sinto com uma temerosa previsão e observação, Que o mundo não vai precisar de uma bomba para ser destruído. Pois já esta sendo destruído pelos seus próprios integrantes. Paixão A loucura e a paixão, Pode ser tudo, Sem ser nada. É o movimento das ondas, É o rumo de um louco, Mas a luz da razão. É um espinho que fere, Sentido pela alma. É um beijo tão profundo, Que se perde a noção do que é miragem ou deserto. É um eco perdido, Uma saudade no tempo, Um fim que gera o começo.

32


Peça derradeira Uma nova era, Mas os velhos problemas, O cenário é contemporâneo, Os atores renovados. Mas o roteiro continua o mesmo. Fala-se de mudança, Mas não se da credibilidade a novas idéias, Idéias que revolucionem, E não idéias que marcarem a realidade. Realidade que fazemos parte, querendo ou não. Somos vítimas, Mas fazemos vítimas, Pois alimentamos um ciclo vicioso, De pisar nos outros quando temos a oportunidade, E de ser pisado quando necessitamos da oportunidade. Nos calamos quando existe a necessidade de falar, E tagarelamos quando não temos razão, Somos a praga do planeta. Pois queremos sempre conhecer a verdade, Mas não a suportamos quando à conhecemos. Nada nos agrada, Pois buscamos sempre um agrado exclusivo, E assim encenamos uma peça derradeira, Onde os atores e a platéia, Revezam-se em atos diferentes. Marcas de uma cegueira Em minha frente, Já esteve o que poderia ser um grande amor, Mas só fui perceber agora! Em mais uma de minhas viagens, Ao interior do meu ser. Que hoje se confunde entre a realidade e o sonho. Dizem que em momentos de confusão, Deve-se escutar o coração. Mas como poço acreditar nele? Se foi ele que me guiou até a uma paixão, Á qual, não vejo uma boa resolução,

33


Que não seja a uma derradeira decepção. Medito sobre o que já vivi, E todos os possíveis amores que perdi, Tudo porque estava cego por uma pessoa. Que hoje seu nome ainda soa, Como um sonho impossível, Mas que carrego como um sonho imprevisível. Verdades substituíveis A verdadeira verdade, Não existe! É apenas um produto que buscamos, Em meio nossas desilusões. A verdade que buscamos, É uma mentira fantasiada, Que serve como solução hoje, Mas que perde o valor no amanhã. Pois quem define o que é a verdade, São as pessoas, Que mudam suas atitudes. Conforme o tempo passa. O que resta da verdade, É uma única realidade, A compreensão da vida em evolução, Que nos leva a um fim inquestionável. A complexa história do tempo O tempo é complexo, Infinito e imortal, Não tem começo, Estende-se ao começo? Não para. É o que de mais rápido existe no universo. Não retrocede, Apenas corre; nas mais diversas marcações, É uma linguagem universal, Não há como não o perceber. É apaixonante, Amigo fiel do destino, Mas antigo que qualquer elemento,

34


Nem Deus com seu supremo poder, é capaz de pará-lo. Por este motivo, sejamos amigo dele, Aproveitando cada instante incalculável de nosso presente. Para que nosso passado seja lembrado seus arrependimentos no futuro. Sobrevivência retorcida Queremos ser o que não nascemos para ser, Queremos ter o que muitas vezes não nos é acessível, Fazemos o que não gostamos por opção, Buscando os sonhos sem estarmos preparados para ele, E sem razão reclamamos de nossa vida. Nossa busca pela paz; é contraditório, Pois rezamos para ter paz de espírito, Sem compreender como essa paz é, E as mudanças que ela deve causar na nossa vida, No entanto a paz que buscamos se fundamenta em realizações utópicas. Somos seres racionais, Que aprendemos com o nosso passado e presente. Mas agimos sob jurisdição de nossa essência natural. A de sobreviver, mas com uma nova visão dessa sobrevivência, Uma visão de nos satisfazer para “aparecer”. Gostaria que tudo fosse diferente, Que todos soubessem usar sua inteligência, Para que todos compreendessem que suas atitudes, São partes de um ciclo, onde o mal lhe traz o mal, E o bem, lhe traz o bem; desde que todos sigam esse princípio. Versão de um romance Um utópico romance, Fora de alcance, Que nasceu em um presente instante. Que é passado vinculado ao presente, Deixando um rastro de conseqüência evidente, Que o meu viciado coração se tornou doente. É o amor que transcendeu a vida, Como se buscasse sua alma gemia perdida, Entre caminhos de um labirinto sem saída, Um ato de drástica medida.

35


É uma história que um dia virará estória, Pois ele não possui uma coesão, E sim variedades de contradições, Que formarão diversas versões. Cansado de sonhar Cansei de não fazer nada! De sonhar com uma realidade, Que existe sem mim, Mas que convidá-me a ser parte dela. A passividade do meu destino, Deve ser mudada, Pois não posso esperar o destino vim até mim, Se tenho a oportunidade de ir até ele. Sei que nessa busca pelo destino, Posso me equivocar se sem perceber, Mas riscos existem, E são estes riscos que me farão crescer. Minha vida precisa de ação, De aventuras como nos tempos de crianças. Onde tudo era um mundo novo, Levando-nos sempre a sorrir. Versos imperfeitos. Intenções verdadeiras Meu amor é tão amplo, Que não há como expressa-lo, Não existe um jeito certo de explicá-lo. Ficam definidos em versos, Imperfeitamente complexos, Como se fosse um reflexo, De tudo querer escrever. Escrever o que sente, É fazer brevemente, O que passa na mente. Não há coesão, Como um organizado borrão, Pois são palavras da razão e do coração,

36


Que entram em colisão. Refletindo em quem acreditar Em que história acreditar, Se ela pode possuir várias versões, Todas fundamentadas por uma visão, E principalmente formuladas para atingir um objetivo. Porém existem histórias que são estórias, Um conto utópico de um passado inexistente, Mas que vira versão histórica, Porque nem sempre a verdade é recebida como verdade. Na verdade, a verdade é sempre colhida na primeira versão. Mesmo esta sendo uma mentira, E para derruba-la, Muitas vezes o destino tem que nos ajudar. A prova de quem somos, Consegue-se com o tempo, Mas sempre sem erro, Pois caso contrário... No ritmo da lembrança Nesta noite viajo dentro do meu ser, Busco algo que não sei o que é, E nem onde procurar. Apenas imagino, Que a musica possa guiar-me ao que procuro, Sem correr o risco de perder-me no caminho. A minha companheira hoje é a musica. Fiel conselheira de toda hora, Faz-me lembrar do passado, E suas consequências no presente. Palavras de amor, Romances em forma de versos, Melodias que nos fazem transcender o corpo, Alcançando o mundo da reflexão.

37


Será? Será que um dia você não sentirá, Que tudo que fez foi inútil, Vais olhar tuas mãos corroídas pelo pó, E tua face enrugada, e o cansaço tomar conta do corpo. Vais conhecer muita gente, E muita gente vai conhecer teu nome, Mas você se sentirá só. Um dia vai subir aquela escada, sozinho, Tropeça! E sem ninguém para ajudar, tua subida. E quando chegar lá em cima, alcançara o vazio no teu quarto. Já que não sobrou ninguém para te receber nos braços. Vais ter, muito tempo, todo tempo do mundo, Mas ninguém terá tempo para você. Que quando moço pensava ser o dono do tempo, E não queria perdê-lo nem sequer um segundo, Vais olhar a bagunça do teu quarto, E se entristecer de conviver no meio de tanto feno. Vais ver o quanto vale pouco um parafuso, Vais sentir pena de você mesmo, Por não ter dado nem um momento de descanso, de férias e paz. Confiança reciproca Toda pessoa faz parte da história, Porque possui uma história própria, Mesmo esta não sendo destacada em um livro, Ela é importante porque é a forja de nossa identidade. As pessoas aprendem com a vida, Cada acontecimento bom ou ruim, É uma aula que se recorda para sempre, Pois uma hora ou outra se aplicará o conhecimento aprendido. Porém estes acontecimentos podem marcar a vida das pessoas. Estragando dessa forma seu dia-a-dia. Privando-a de sua liberdade, Estagnando-a no tempo. Um romance mentiroso, Um companheiro sem caráter, Um falso amigo... São motivos para perdermos a confiança em alguém. Mas será que todas as pessoas são assim?

38


Será que não nos precipitamos em julgar? Será que estamos sendo prudentes realmente? Ou seria prudente esperar, analisar e depois julgar? Sei que confiança não se compra, Mas se conquista, Mas será que quando buscamos a confiança de alguém, Estamos passando confiança a esta pessoa? Coração curado pelo amor Foi buscando o amor, Que comecei a sentir-me só. Foi provando o amor, Que senti o gosto pela saudade. E pelo amor, Culpei o mundo pelos meus erros, Mas é só o amor, Que fez com que eu visse o mundo com olhos utópicos. Foi por amor que desbravei o desconhecido, E é somente o amor, Que tem o poder de curar um coração partido. Partindo do zero Quando tudo sai errado, E as conseqüências desses erros começam a atrapalhar, A única coisa sensata a fazer, É parar e recomeçar. Eis que persistimos anos, Em projetos audaciosos, Buscamos o reconhecimento social, Mas pagamos tudo isto com a paz. Será que vale a pena? Parar para recomeçar, Não é desistir! E sim escutar o nosso destino. É difícil, Mas é preciso, Pois o que nos tira a paz, Não pode nos trazer bons frutos.

39


Lembrança rebelde A lembrança que carregamos de uma mulher, É como uma milícia rebelde instaurada em nosso ser, Pois sempre nos corrompe, Confunde-nos, Estagna-nos. Quase nos domina completamente, Mas não consegue, Porque a vida nos dá razões para lutarmos contra isso, Muitas vezes esta razão se acha em uma outra mulher, Tão envolvente e mágica quanto aquela que nós carregamos. Porém nunca a esquecemos, Pois o que o amor forja, Não passa despercebido, E nem esquecido, Mas é recordado sempre nos momentos de solidão. Os políticos do amor Pessoas apaixonadas, É como político em campanha eleitoral, Diplomata, atencioso, alegre e nunca fica de mal, Tem o dom da oratória, Impressiona com seu discurso romântico, Prometem o céu, Em troca de um voto de confiança da pessoa amada, Sujeitam-se a tudo, Gastam o que tem e o que não tem! Muitas vezes exageram em suas campanhas, Atacando seus concorrentes, Criam inimigos, O resultado sempre justifica os meios, Não importando as conseqüências. Nunca desiste, mesmo sabendo que esta mal, É um louco admirado e invejado, Pois tem a coragem de enfrentar o destino, Destino este que quando o abençoa, Cobra tudo feito na campanha rumo ao sonho, E é ai que a realidade impera!

40


Destino desconhecido IV Sabemos na teoria, Que o nosso destino acaba na morte, Mas o que não conhecemos, É como será o intervalo entre o nascer e o morrer. Nosso destino é a conseqüência de nossos atos, Poderiam ser previsíveis por isto, Mas não são, porque nem sempre este ciclo hermético funciona. Pois destinam se cruzam! Uma ambigüidade complexa. De observações perplexas, Que nos leva acreditar, Em um roteiro que existe para nos regular. Tem pessoas que não acreditam nisso, Mas também não conseguem explicar esta descrença, Porém admitem e concordam de forma unânime. Que o destino é uma realidade desconhecida. Autocrítica Estou descontente com minhas poesias, Pois o que crio não possui mais a magia, Não reproduzem de forma bela os momentos do dia-a-dia. Poderia escrever que a inspiração se foi, Estaria mentindo para mim mesmo. Pois o que eu perdi ou estou perdendo, São a inocência e os sonhos. Eu sonho, mas não acredito mais neles. Eu aprendo e com isso cresço. Eu escrevo e busco um grande amor, Mas compreendo uma reação química, comum ao ser. Por que o destino de minhas poesias, É possuir versos mortos? Será que me transformei em um assassino?

41


Lusco – fusco A luz das idéias, Enfrentam as sombras das confusões, Não há noção, Do que se pensa. É a escuridão entre a luz, É a luz entre a escuridão, Se vê com mais precisão na pura escuridão, Mas nessa mistura se fica cego. Esta transição, Demarca o fim, Ou o começo, Sem precisar de pretexto. Não é confusão, Nem organização, É o equilíbrio de poderes, Pois são perguntas e respostas, que poucos conseguem ver. Caminho sobrevoado Foi o caminho mais bonito, O mais perigoso, O mais promissor, Desbravado por um sonhador. O feio tinha uma beleza inexplicável, O risco tinha uma recompensa sedutora, O futuro era uma previsão utópica, Todas sentidas no auge dos sonhos. Nesse caminho, Não se pisava no chão, Voava-se, Chegando aos limites do Universo. Mas o caminho, Era um labirinto de bifurcações, Que dava opções, Mas não mudava a direção.

42


Feiticeiras O poder que uma mulher tem de encantar, O homem sente sem poder escapar. Enfeitiçam com o olhar, Fazendo homens maduros sonhar e chorar. São o convite ao pecado, Porque deixa o homem totalmente tapado, E faz com isso que o nosso mundo fique virado. Toda mulher é especial, Porque ela carrega o dom universal, De libertar-nos de uma ilusão fatal. Pois com um beijo nos enche de essência vital. Não são feiticeiras do mal, Mas se tornam infernais, Quando desaparecem de nossa existência mortal. Escravo da ilusão A liberdade que possuo, É incompleta, Pois sou escravo de uma ilusão, De uma não correspondida paixão. Minha sina é desejar, O que estou impedido de conquistar, Pois não sou livre para amar. A lembrança e a esperança me controlam, Subjugam os novos sentimentos, Consomem os climas dos raros momentos, Desestimulando qualquer chance de um novo relacionamento. Sou um escravo de mim mesmo, Conformado em esperar o meu sonho um dia realizar-se, Mas sem previsão se isso um dia vai acontecer. Ilusão Mas que um sonho não realizado, É um sonho que acreditamos em realizar, Sem saber como e quando.

43


Uma viagem que fazemos sem sair do lugar, Uma autoestagnação, Que só nós, achamos uma compreensão. Não chega a ser uma miragem, Mesmo sendo uma utópica viagem, A um mundo que idealizamos, Sem nunca tê-lo conhecido na realidade. A ilusão é viver no nada, E ver só o que queremos ver, Sem perceber que estamos a ponto de se perder, E confundir a nossa história com uma estória. Beldades São lindas e formosas, Frágeis e poderosas, Carregam muitos sentimentos, Que expressam a todo momento. Podem ser uma tentação, Mas tem o poder de revolucionar um coração, Com apenas um olhar, Conseguem nos enfeitiçar. Trazem o calor da alegria, Na mais fria nostalgia, Pois o seu sorriso, É o convite ao paraíso. Não interessa sua nacionalidade, Toda mulher é uma beldade, Com infinitas qualidades. Que fazem parte de nossa realidade. PlebEias Flores do campo, Que despertam encantos, Com um brilho especial, De sua beleza natural. Possuem um ar de alteza, Sem carregar a tradição de nobreza, Mesmo sendo burguesa.

44


Eis que nascem com um poder, De seduzir o homem que pretendem terem, Sem muita força fazerem. São respeitadas, Mesmo não possuindo na vida, uma brilhante jornada, Porque a sua beleza, É um dom dado pessoalmente pela Natureza. Necessitando inspiração A falta de uma musa, Para servir-me de inspiração, Esta tirando o brilho, De minha criação. Agora estou parecendo um vampiro, Que fica em frente ao espelho, Sem ver a sua imagem. Minhas poesias não refletem mais um mágico amor! Porque este sentimento parece ter exaurido, Ou melhor, ter partido, Com a morte de meus sonhos românticos. Não sei o que faço, Se todos estes combinados traços, Dependem de uma mulher para fazer parte de meu espaço. Poesia verídica Não poço esconder, Que comecei escrever, Porque não consegui conter, A vontade de viver, Exclusivamente para te ter. Foi através de cartas, flores e poesias, Que transmitia a magia, Que em mim residia, E começou a fazer parte de meus sonhos do dia-a-dia, Porque era a mulher dos meus sonhos que eu queria. No auge da paixão, Editei a minha manifestação,

45


Que carregava o ditado do coração, Mas sem lamentação, Expliquei minha comoção. Não se deu resultado! Mas nunca me arrependerei desse passado, Porque em nenhum momento agi errado, Pois estava loucamente apaixonado, Sonhando com um futuro inusitado. Sem consciência de seus atos Tentarei me expressar, Sem ser vulgar, Descrevendo uma mulher, Que não sabe o que da vida quer. É uma dama tão bela, Quase tão perfeita quanto a musica “Aquarela”, Mas se torna imperfeita, Porque o sentimento alheio, não respeita. Só quer prazer, Sem merecer, Não desperta confiança, Mas trata todos que lhe gostam como criança. Acha estar tudo controlado, Não se importando com a construção de seu passado, Pois esquece que a solidão, É fruto de irresponsáveis prazeres da paixão. Contornando erros O império esta para cair, Sustenta-se apoiado na sorte, Sonhos viram pesadelos, Objetivos são retraçados, Resta a esperança, Em perspectivas futuras, Mas o risco se faz presente, Pois as conseqüências do erro aparecem, Só que muito poderosas. Quase destruindo todas as alternativas, Mas as alternativas que restam, São decisões que revolucionam a vida,

46


E os resultados são á longo prazo. Quando se pensa que esta melhorando, Uma catástrofe ocorre! Mas apesar de tudo, Sabiamente o resolve. Mas até quando contornarei meus erros? Até quando encontrarei no horizonte, as minhas alternativas? Personalidade própria Ser dono de si mesmo é um dom, Não depende dos outros, Uma virtude! E não imitar ou tentar seguir os mesmos passos de alguém, É ser um semideus. Ter personalidade própria, Não é ser egoísta ou ignorante, Mas é ser um gigante, Que caminha na estrada da vida. Não existe um motivo aceitável para sermos alguém, Pois a partir do momento que recebemos a dádiva do pensamento, Perdemos o direito de refletirmos em alguém. O que ao meu ver é permitido, É aproveitar os bons exemplos, E repudiar os maus exemplos das pessoas. Pois somos forjados com conhecimento desses exemplos, Temos a chance de desbravar caminhos desconhecidos, Caminhos que poucos têm a coragem de enfrentar. Pois quem enfrenta este caminho, Diferencia-se dos outros porque se torna único! Transformando-se em ídolos! Nomes Havia um tempo, Em que minha paixão tinha nome, E eu era um servo exclusivo de uma lady. Meus momentos só tinham uma razão, Mantê-la viva em meu coração. Mas o tempo passou, E a magia inexplicavelmente acabou, E o nome da minha paixão mudou, E assim se diversificou, Entre aquelas pelo qual meu coração parou.

47


Não sei se todas as ladys eu conseguiria citar, Pois são tantas para relembrar, Que até uma injustiça poderia praticar, O de um momento de amor esquecer, Fazendo assim uma dama sofrer. Mas ás suas lembranças não irei deixar passar, Pois sempre haverá, Uma poesia onde irei lembrar, Os grandes momentos do amor, Onde eu me tornava imperador. Luar O amor é como o Sol, Nasce no oriente, Belo, fascinante, místico... Faz as trevas desaparecerem Simplesmente com seu brilho, Porém o tempo passa e para o ocidente o Sol é levado, E lá vai sendo apagado, E a escuridão volta a reinar, Mas não soberana. Pois existe a Lua, Que reflete a luz do Sol, Sedutora, misteriosa e sonhadora. Mas não com o mesmo poder da luz solar, A ponto de totalmente afastar, A escuridão a nos cercar. Pois esta fraca mais sedutora luz, É a lembrança do amor que se foi. Amor proibido pelo destino Quando o destino nos proibi de uma certa pessoa amar, Não há como o questionar, Nem lamentar, E tão pouco algo tentar. Pois o que está proibido, É um caminho a um mundo perdido, De uma dedicação sem sentido, Capaz de nos deixar gravemente ferido. Ser teimoso, Deixa o destino tempestuoso,

48


Sem ter como acalma-lo, Pois ele é irredutível em suas decisões. Quando isto acontece, Faça suas preces, Pois as conseqüências, Marcam a nossa existência. Hino do Planeta Amor Sonhando sem parar, Vivo a cantar, Músicas românticas, Num alegre embalar. Tudo é alegria, Exuberante e terna magia, Que irradia, A mais pura poesia. Canto entre as flores, Os mais variados amores, Que se refletem como cores, De visuais superiores. É uma melodia pacífica, Que ao mundo explica, Que o poder da guerra é uma faísca, Se comparado ao poder do amor altruísta. Pois o amor é celebração, Ocasionada pela união, Das boas emoções, Que moram em todos os corações. Grande amor Quem possui um coração gigante, Não consegue viver distante, De um inevitável romance. É até engraçado, Ver alguém apaixonado, Pois faz cada loucura, Pelo amor que procura.

49


Uma pessoa nesse estado, Fica inspirado, A aceitar todo e qualquer legado, Que apareça por ter se apaixonado. Mas tendo este um grande coração, Tudo será encara como satisfação, Por ter buscado uma paixão. Escada da vida Visamos o alto, Sem nos preocuparmos como chegar lá. Por este pequeno detalhe, Cometemos absurdos, injustiças com pessoas diversas. Pois geralmente fazemos das cabeças das pessoas, Os degraus das escadas que vão para o alto. Outras vezes quando utilizamos a mão; á nós estendida, Não nos contentamos e tomamos conta do braço todo. O confundindo com cordas que achamos levar ao alto. E nem percebemos. Quando chegamos quase perto do alto, Começa a sacanagem, Eis que empurramos as escadas, Cortamos as cordas, De muitas pessoas, e também daquelas que nos ajudaram. E dessa forma quando chegamos ao cume, Sentimo-nos realizados. Mas ao mesmo tempo só. Amor poético Palavras bonitas, São infinitas, Quando recitadas, Por pessoas apaixonadas. Não são ilusões, Mas pensamentos abstratos dos corações, Que juntos explicam e compreendem situações, Que para leigos são sem razões. O amor poético, Não é estético, Mas universal, Apresentando uma característica única especial.

50


Heróis da resistência Os sentimentos são heróis, Que vivem dentro de nós, Lutando não apenas para sobreviverem, Mas também para não deixar nós morrermos. Eles vivem em função do outro, Se um desaparece, Outro adormece, E nossa alma enfraquece. São heróis de valor, Pois não temem a dor, Mesmo se essa for, Causada pelo mais nobre e belo amor. Eis que esta persistência, Não surge na consciência, Mas esta ligada a infinita vivência, Que nutre a nossa essência. Inspiradamente vazio! Quinta – feira chuvosa, Muito silêncio, Apesar dos trovões, Que estão soando em todas as direções. Até parece minha mente, Não esta nem alegre, nem contente, Começa a pensar, Mas não termina a ponto de algo mostrar. Queria mudar... No tempo voltar... Ter chance concreta de amar... Mas meu cérebro hoje não quer profundamente nisso pensar. Parece estar acompanhando de longe, Relampejando idéias, Mas sem matéria, Para se estudar e expressa-la em poesias.

51


Caminho da flor Para chegar à mais bela flor do jardim, Percorre um caminho sem fim, Pode ser de alegria crescente. É um sonho belo, Um caminho singelo, Mas venenoso como um inofensivo cogumelo. Pode ser passadas perdidas, Que desesperadamente procura apoio para a vida, Na saudade sincera, Nessa longa avenida. Mas o caminho da flor, É de dor ou é de amor, Pois quem nele for, Só sairá Doutor! Açúcar sentimental O amor é como o mel, Que adoça o Universo, E faz nós sempre prova-lo um pouco. Mas existe um amor mais açucarado, Que nasce entre corações apaixonados, Tem um gosto delicioso, É um fortificante muito poderoso. Este açúcar tão famoso, Não pode ser comprado, Mas encontrado, Em tudo que é vivo... Mas é mais abundante, Nos beijos, na companhia, nas palavras... Da pessoa amada, Que deixa um estoque reservado, Para ser exageradamente desfrutado. Feridas de amor Coração partido, Completamente desiludido, Que acha ter nascido, Para viver vagando perdido.

52


Parece ter morrido, Junto com seus sonhos destruídos, Tudo porque o seu amor querido, Esta aos poucos partindo. Não há como curar, Este coração que vive a sangrar, Sem ter perspectiva de parar, Mesmo sabendo que pode novamente amar. Essa ferida, Consome a vida, Sem ser percebida, Deixando a alma desprotegida. Alma sem proteção, Vira uma vitima da situação, Que só poderá ser salva, Por uma outra paixão. Contato físico O olhar é um intermediário, Entre o beijo, E o desejo. O toque gera sensações, Que desencadeiam emoções, Que vão além das explicações. Esse contato sentimental, Faz nascer uma intenção especial, Que vai além do instinto natural, Algo que eleva uma pessoa a ser imortal. Mas o fato desse toque, Nos leva nele se viciar, Sem ter como evitar, O desejo de nosso amado tocar. Oráculo Queria saber o futuro, Para fazer do meu rumo, Um caminho de paz, Deixando os erros para traz.

53


Sei que o que acontece, Não posso mais mudar, Mas sei que posso suas conseqüências evitar, Se a estrada certa eu tomar. Mas qual é a estrada? São tantas jornadas? Um verdadeiro labirinto, Que torna meu futuro indefinido. Astrologia, tarô, cartomancia, numerologia... Talvez me mostrem o caminho da harmonia, Pois me cansei do desconhecido, De tanto andar perdido. Revolução em mim A revolução começou, E um novo mundo brilhou, Os velhos caminhos foram achados, E o passado aos poucos esta sendo exterminado. Uma nova era começa nascer, Pois volto a crescer, Sem na teia da vida mexer, E assim deixar de sofrer. De agora, até o fim, Será um passo cada vez, Sempre com paciência, Evitando as conseqüências da imprudência. Graças ao bom Deus, Que meu pedido. Com carinho acolheu, E mais uma oportunidade me ofereceu, Mostrando-me a sorte que a muito de mim se escondeu. Nosso horizonte Erguendo a cabeça, Observei um horizonte, Que não escondia o destino, Nem nas mais altas montanhas, Pois as distâncias que vi, Não causavam medo,

54


Mas alertavam das dificuldades a serem enfrentadas, Cabendo só a mim enfrenta-lo ou não. Mas por que apreçar as coisas? Eis que mais cedo ou mais tarde, Á passos simples e sem precipitação, Lá chegarei sem dispor de força extrema, A única precaução é não acomodar-se, E sabiamente insistir, sem ir contra o caminho, Pois nosso caminho já está traçado, Basta enfrenta-lo acordado, E sempre de cabeça erguida. Beijo poético? Frases simples, Mas carregadas de intenções, Viram versos, No auge do momento, Uma declaração, Um simples gesto, Que se transforma, Em um momento de criação, De união das palavras mais bonitas, Com as que o coração quer expressar, Fala-se muito, Para dizer que quer amar, E se consolida o amor, Com apenas um único gesto. Que muitos tentam explicar, Mas ninguém consegue expressa-lo, De forma tão idêntica, Quanto a realidade. O amor é poético, Mas o beijo é a linguagem mais simples e breve. Para se dizer que quer amar. Princesas ofuscadas Todas as mulheres são princesas, Não importando se vivem como burguesas, Ou se estão em condições de camponesas. Todas as mulheres possuem um dom especial, Que pode ser físico ou mental, Que manipula a atenção, Não interessando a ocasião.

55


Todas as mulheres são adoráveis, E principalmente inevitáveis, Mesmo sendo seres tão instáveis. Meu desejo é ter todas! Mas só posso me contentar com uma, A princípio a mais bela e cheia de qualidades, Que julguei até agora. Marcas de um romance Serena é a sua passagem, Que sente com a alma, E realiza-se com o toque, Que fica como uma marca, Que não se perde, E nem se apaga, É o amor que aflora, Que consola, Que nunca vai embora, Porque vive e revive em nós, Sempre com um corpo e uma alma diferente, Nem mais, nem menos quente, Daquele amor ausente, Que um dia nos deixou contente, Pois é presente, Mas independe de acontecer, Se nós o realmente querer, O procura-lo, Onde não achamos que vamos encontrar, Pois o amor se esconde, Justamente ao nosso lado. E não em lembranças. Apenas mulheres! Mulheres meninas, Tão felinas, Formosas,... Charmosas,... Misteriosas! São princesas, De extrema beleza, Dádivas da Natureza,

56


Que afastam com suas delicadezas, Toda e qualquer tristeza. São flores, De diversas cores, De diversos odores, De muitos sabores, Mas com espinhos protetores. Mulheres são o começo, De uma estrada sem endereço, De inevitáveis tropeços, Que parece ser o preço, Por um amor sem desfecho. Relatando Relato de um romance, Resumem-se a um poético instante, Que se fez constante, E muito intrigante. Uma versão poética, De ambígua estética, Que é frenética, De complexa dialética. Não é vazio, É pura magia, Que substancia, O amor que ocorre todos os dias. O tempo que passa Ir além do limite, Lá onde poucos alcançam. Um lugar aparentemente tão distante, Mas extremamente próximo, Um passo, uma atitude, uma decisão... E apenas isto que nos separa, Da linha dos horizontes. O problema como se vê, não é a distância, E sim o tempo que levamos para agir, E quanto mais se demora, Mais obstáculos, criamos, Mais obstáculos; naturalmente aparecem,

57


Mais difícil esse breve caminho fica. E as chances se vão, Carregadas pelos ventos do tempo. Palavras cativadoras. Palavras cativadoras, São exploradoras, De corações desabitados, Que necessitam ser colonizados. São palavras que carregam sentimentos, Que marcam momentos, Que afastam tormentos. Nascem de intencionalidade, De expressar a verdade, Dos sonhos em meio a realidade. São palavras mágicas, Que tornam a vida fantástica, Mas desde que expressadas com confiança, Como se tivesse a crendice de uma criança. Missão desconhecida Tudo que sonhei, Tudo que sonho, Aos poucos fazem sentido, Aos poucos possuem motivos. É a realidade se formando, É a realidade que tenho que viver, Pois é só essa que possuo, Pois é só essa que pode ser modificada. O tempo demarca meu caminho, O tempo passa levando meus momentos, O que fica são conseqüências, O que fica são erros de difíceis reparações. Mas o destino é brincalhão, Mas o destino transforma erro em acertos, Nos testa indicando soluções, Nos testa para ver se cumprimos a missão.

58


Perseverando com prudência Não existe desilusão, Se não houver desist6encia. É da perseverança, Que se tira esperança. Viver buscando ideais, É estar perto deles, Mas do que se imagina. Mesmo que não pareça. Nem sempre o que queremos, É conseguido rapidamente, Por isto ser persistente, É o caminho para os objetivos menores. Porém a prudência, É a suprema essência, Para alcançar sem criar maléficas conseqüências, A missão que fará valer a vivência. Recordações que vão estar para sempre onde eu for! As folhas de papel podem amarelar, Mas as palavras não irão se apagar. Pois elas estarão gravadas, Na lembrança da mulher amada. Não há lugar, Onde esta lembrança, Deixe de acompanhar, Fazendo-me sempre pensar. Eis que são momentos eternizados, Impossíveis de serem igualados, Pois o que vivera, será passado. Nunca mais será novamente experimentado. Quem possui recordação, Nunca estará em completa solidão, Pois possui um passado, Que até à sua morte, poderá ser ampliado.

59


As minhas palavras. As palavras me escondem, Não revelam onde, Confidenciam segredos, E eu nem percebo. Sabem mais sobre mim, do que eu mesmo. Palavras que eu nem mesmo acredito, São espontaneamente redigidas. São os mistérios do meu ser, Os sentimentos perdidos, Que pedem socorro, São descobertos ao acaso, Sem prazo, Para serem expressados, Porque sabem que não serão abandonados. Palavras que voam, Voam tão alto, Que só são visíveis por quem já chegou no céu. Como vê, São metáforas, Quase formam uma “Centúria”! Mais ai é ser pretensioso demais. Eis que são as profecias que regulam minha vida. Sempre amanhece! Noites sem estrelas, Olhares sem brilho, O inverno e a tempestade juntos. O silêncio interrompido por trovões, Temor pelo que já se conhece, Conseqüências de aventuras ao desconhecido. Palavras sábias em horas derradeiras, Mapas sendo procurados, Labirintos sendo descobertos, E a areia na ampulheta acabando. O dia aparece, mas nublado. Mesmo assim está claro, Mas as conseqüências da tempestade são visíveis, Por onde começar a ajeitar?

60


Capítulo III

Ecologicamente poético?

“Enganam-se os que vão para Deus voltando as costas à Natureza. Quem renega a Natureza, renega a Deus. (JUNQUEIRA, Guerra)

61


O mundo pobre Hoje eu vi o mundo todo virado, E a vaga na vida quase vazia, Vi gênios ambulantes pedindo esmolas, E a ignorância nas senhorias. Vi os diplomas pegando fogo, Cheios de poeira, jogados no chão, Vi gente fina sem ter estudo, Vi diplomados limpando o chão. Será que o mundo é culpado, A gasolina ou a poluição, Toda a vida é muito estranha, E o mundo todo, uma confusão. Vi mendigos vendendo ouro, Na ânsia louca de ter um pão, Via as campanhas da economia, E muita gente gastando em vão. Vi o dinheiro falar mais alto, Comprar diplomas, vender paixões, Nações brigando, gente morrendo, Por coisas fúteis sem ter razões. Vi coisas tristes, coisas alegres, E o pobre mundo girando em vão, Gente jogando ouro aos porcos, E outros morrendo por falta de pão. Predadores do mundo O homem é um predador nato, Adapta-se em qualquer local e clima, E transforma tudo por onde passa. O homem é uma redundância, É a praga da Natureza, Mas tem o dom de salvar o mundo. O homem é predador dele mesmo, Pois abusa da lei natural de sobrevivência, Não vê limite para avançar, Mas não sabe fazer isso sem alguma coisa alterar.

62


Fome A fome que consome, Homens e mulheres do planeta, Parece ser um castigo sobre a humanidade, Sentido pelos mais fracos da sociedade. A fome é um castigo que se propaga, E nos cerca sem percebemos, Não nos ataca rapidamente, Porque aguarda o momento decisivo. Hoje é exclusivo de alguns, Mas amanhã pode ser a realidade para todos, Pois a fome é fruto da ganância, E principalmente da ignorância. A fome põe em risco nossa existência, Pois não pode ser vencida pela ciência. Apenas pela conscientização, Que todo ser humano é um irmão. Índio: Um ser bárbaro? Existem lugares, Não tão longe de nós, Onde pessoas vivem em pé de igualdade, Sem serem forçadas a viver assim. A produção, suprimentos, ferramentas..., São compartilhados por todos, Assim como a terra que não é de ninguém mas é de todos. O idoso é tratado com respeito, Vira líder devido a sua sabedoria adquirida com o tempo, As crianças vivem como crianças, E o ecossistema é respeitado, Porque é compreensível por todos, a sua importância. Todos trabalham e se divertem, Não há estresse, nem há violência! Há um respeito mútuo, a ponto de todos andarem nus, Possuem uma medicina simples, Mas capaz de curar o impossível para nossa ciência, Nesse lugar as pessoas que nele vivem, São chamadas de primitivos, atrasadas. Não são considerados civilizados. Se eles não são civilizados, então o que nós somos?

63


O mar Na imensidão deserta de água, Onde o fim parece não existir, Seduziu á alguns séculos atrás, Navegadores á desbrava-lo. Essa imensidão, Que vira um espelho em noites de luar, É a inspiração não apenas para quem quer amar, Mas também nos faz parar e viajar. É uma dádiva divina, Que com um simples observar, Nos propaga a paz. O mar é lendário, O mar é único, Mas infelizmente tão provando que ele não é eterno! Pinheiro Araucária Símbolo majestoso do Paraná, Árvore gigante, robusta, imponente... És bela pela simplicidade bruta, Mas solitária entre os Campos Gerais. Seu fruto é o pinhão, É alimento para qualquer ocasião, Mas este só dá, em determinada estação. Diante da utilização, De sua madeira para fazer moveis e construções, Ela agora é uma espécie em extinção. Há ainda muitos exemplares, Umas já são centenárias, Outras jovens ainda. Pois estas são frutos dos cuidados de grandes heróis. Pantanal Mato-grossense Uma biodiversidade natural, Que pulsa no Brasil como um coração vital, Para toda a vida em geral.

64


É uma região encantadora, De características promissoras, Para pesquisas em vários campos, Pois esconde mistérios em seus encantos. O perigo para esse lugar, É o progresso? Pois este trás o homem predador, Que por nada tem amor. A sorte é que existe uma união, De varias organizações, Que ainda conseguem lhe dar proteção. Mata Atlântica Floresta latifoliada tropical úmida de encosta, Um nome complicado, Que hoje representa um lugar extremamente devastado. Devido a retirada predatória de Pau-Brasil e outras espécies vegetais e naturais. Ocorrido no período colonial e também no atual. Esse lugar ocupa a porção oriental, De um Brasil tão natural. No começo se estendia da Bahia, Indo até o Rio Grande do Sul. Hoje se resume apenas em pequenas faixas, Que vai do litoral de Sergipe, Á pontos isolados e intervalados, De São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina. É uma pena, Que uma reserva tão importante para pesquisas, E principalmente para a vida, Esteja quase se extinguindo. Zunido irritante Raro é o silêncio, Mas quando ele acontece, Parece não apenas diminuir, Pois o barulho é tanto, Que parece ficar gravado em nossa mente, E em muitas pessoas, Esse barulho deixa uma marca ruidosa. Eis que um baixo zunido se perpetua no silêncio, Irritando-nos por sua interminável seqüência.

65


Esse zunido que fica, Não existia nos tempos em que o barulho era feito pelos pássaros, Pela chuva e o vento. Nem o grilo ou a cigarra são tão irritantes. Sapos coaxavam e nós parávamos para escuta-los. Mas hoje, o ruído é outro, Assustou essa turma, E os sons agora são buzinas, motores em funcionamento, Musicas em alto volume. Tanta poluição sonora, Que até fico em duvida em definir se existe outra poluição pior. Poluição artística Muro rabiscado agora é arte, Qualquer risco em uma tela é arte, Qualquer coisa que passe na televisão é arte. E qualquer música é expressão da arte. Falam que cultura evolui, Evolui... Mas para o paleolítico. Estes “artistas” recebem diplomas, E se acham os bons. Tem gosto para tudo! Se as coisas continuarem assim, Logo estaremos comendo esterco, Pois será uma nova tendência dos tempos. Até quando temos que bater palmas para isso? Até quando o ridículo e o incoerente será moda? Sei que haverão criticas sobre o que escrevi, Mas será pelo que escrevo? Por que minhas palavras não são tendenciosas? Mas será que escrever o que acontece e sobre sonhos normais, agora não é mais moda ?

66


Capitulo IV

Esportivamente poético!

“A nobreza sem merecimento é um vaso que só tem a etiqueta”. (COSTA. P)

67


Torcedor atleticano Torço para o furacão, Sou mais um fanático que fez parte de uma grande nação, Que acostumou-se gritar é campeão. Meu time do coração é uma maquina, Que quando bem regulada, Fica fora de controle. É o campeão do campeonato nacional do melhor futebol do mundo. É a história viva do futebol paranaense. É o que possui a maior torcida do Paraná. E que tem a casa mais temível do Brasil. O time que brevemente homenageio, É a alegria do Domingo para milhares de pessoas, Que choram durante a semana por diversos problemas da vida, Mas que por duas horas “vivem” sem perceber. Campeonato Brasileiro de Futebol Batalha campal! Emoção animal, De norte, sul, leste à oeste. Provocado por grandes equipes que formam a divisão principal. Clássicos, torcidas, bastidores... Tudo isso, não é nada, Pois em cada futebolística jornada, O destino da uma “aprontada”! É uma competição esportiva, De poesia e arte pura, Um teatro único que nunca se repete igual, Encenado em breve período semestral. Não existe moleza, E é por isso que ele é apaixonante, Pois nos proporciona em tão pouco tempo, Alegria e tristezas.

68


Treinos e vitórias O tempo é o inimigo, O adversário mais temido, Corto estrada, Em breves jornadas, Sem paradas, Apenas com uma intenção, Se preparar para a ciclística competição, Onde não viso outra coisa se não o de ser campeão. Mas o trajeto é duro, Os adversários possuem objetivos idênticos, Ah! Que saudade quando só tinha o tempo como inimigo, Mas me preparei, E isto é que importa, Pois antes de ganhar de meus adversários, É necessário eu vencer a mim mesmo, Então observo que a corrida esta para mim, E sem exitar começo a me preparar, E me concentro para não errar, E assim poder conquistar, Á parte mais alto do podium, que estava a me esperar. Trilhas Pego minha mountain bike, Para desbravar a mata desconhecida, É um caminho de ida! Mas será que haverá volta? A mata começa a se fechar, E o tempo começa a esquentar, Cobras e lagartos em minha frente começam a passar. Nada que venha a me assustar, Porque um trilheiro aventureiro tem que se acostumar. Apesar de possuir uma bicicleta resistente, Começo a me preocupar, Se esta trilha íngreme vai agüentar. Atravesso a mata, E uma grande montanha começa a despontar, Sem muitas dificuldades, seu topo consigo alcançar, E lá em cima começo a descansar, Observando o sol no horizonte se apagar.

69


Olimpíadas Uma tradição grega, Que se propagou pelo mundo, Como uma competição sadia, Onde não existem pobres nem ricos, Negros ou brancos, E sim o mais espirituoso, voluntarioso o campeão... É uma festa esportiva, De paz altiva, Que une nações, Que há muito tempo nem davam-se as mãos, É uma confraternização lendária, De heróis e heróis desprovidos da sorte. É o auge de um atleta, Pois é uma conquista só de participar, Pois, não defende-se a honra ou um clube, E sim sua nação, Pois o esportista olímpico sabe que seu esforço, E o reflexo do esforço de sua gente. Formula Truck Máquinas gigantes se alinham, Fumaça e barulho, Que enlouquecem o público. Carinhosamente chamam essas maquinas de “brutos”, Pois quando não tão em festa, Transportam o progresso do país. Antes do pega começar, Um maluco começa com o caminhão rodar, E uma explosão; põem mais gasolina na fogueira, E o que era uma corrida, vira um espetáculo! Parece uma corrida comum, Com ultrapassagens, acidentes... Mas não é, Pois suas personagens deixam ela incomum. Skates Uma brincadeira, Que virou esporte, Que tomou conta das ruas,

70


Símbolo atual da juventude. Um esporte radical, Onde seus praticantes possuem um jeito de mal, Mas são todos boa gente, Que tem como satisfação, rir da gravidade. A cada dia uma manobra, A cada manobra um espetáculo, A cada espetáculo, mais adrenalina. Tudo isso apenas com uma prancha com quatro rodinhas. Que aparentemente é terrestre. Mas que ajuda a voar, sem precisar ter asas. O melhor voleibol do planeta Se não somos os melhores do mundo, Somos uma das melhores escolas do planeta. Não temos um voleibol construído através de marqueting, Mas construído nas quadras do mundo. Nossos títulos são a nossa prova, Em todas as modalidades de voleibol, Desde na areia à quadra, Da categoria infantil ou profissional, Se não somos campeões, Somo o vice! Muitos tentam nos imitar, Mas esquecem que brasileiro já nasce lidando com bola. Se não é com o pé, É com a mão! Surf A quase três séculos atrás, O navegador James Cook ficou perplexo, Em ver nativos das ilhas da Polinésia, Deslizarem sobre as cristas das ondas, Com apenas uma prancha de madeira. Hoje essa diversão, Virou esporte de ação, Quase se descrição, Por quem sente a emoção, De fazer uma artística exibição.

71


É um esporte acrobático, Proporcionando apenas o fantástico, Em meio á imensidão do mar, O surfista espera a onda para deslizar, E nela começa a mandar. Como todo esporte radical, Pode ser fatal, Pois o perigo, Mora escondido, Em cuidados não seguidos. Tênis Um jogo nobre, Muitos acham seus praticantes esnobes, Mas na verdade, é mais que diversão, É uma terapia. O jogo de tênis, Como qualquer esporte, Tem seus encantos, Por este motivo que não é jogado em qualquer canto. É um esporte que a muito tempo é profissional, O que o torna especial, Pois tudo nele é sério, justo e leal. Tem adeptos no mundo inteiro, Sejam eles com pouco ou muito dinheiro, Pois o tênis tem a essência que funda o esporte. Essência esportiva No esporte, Não existe rico ou pobre, Negro o branco, Existem campeões, Que vencem todo instante os seus limites, O esporte tem o poder de unir pessoas, Parar guerras, Alegrar quem vive triste, Recuperar pessoas, Salvar vidas! Todos podem praticá-lo, Até aqueles que por algum motivo estão impossibilitados,

72


Pois o esporte não usa só o pé ou a mão, Não é apenas força, É universal, existe uma modalidade para cada gosto, O esporte permite que seus praticantes vivam, Sem se darem conta.

73


Capitulo V

Admiração espontânea, Agradecimento poético!

“A boa fama é a melhor herança que há no mundo”.(RIBEIRO, Bernardim)

74


Benção Como posso descrever a satisfação, De ser abençoado por Deus em uma única canção, Eis que sei que mesmo mesclando o coração e a razão, Não seria capaz de criar uma digna avaliação desta nobre manifestação. Eis que aprendi a perceber, As diversas vezes que Deus sabiamente intercedeu, Em minhas ações para na vida eu não me perder. Quantas foram as vezes, Que em meio á tristeza e a incerteza, Enxerguei a alegria e as soluções, Onde ninguém mais as enxergava. E era nessas visões que eu sentia a paz, E me satisfazia com um momento tão breve, Pois descobri que esses momentos quando sentidos realmente, são eternos. Biblioteca Casa da sabedoria universal, És um lugar com uma magia especial, Onde encontramos o conhecimento fundamental, Para ser genial. É um mundo encantado, Infinito por natureza, Pois demonstra a beleza da vida, Em opiniões e observações variáveis. É a fonte da vida, Porque ressuscitam mortos, Através de eternas palavras, É o depósito de essências vitais de homens de caráter. Sua existência enobrece cidades, Qualificam seus visitantes, Pois viabilizam de graça a maior riqueza que um homem pode conquistar. A sabedoria!

75


Guardião Os caminhos desconhecidos da vida, Escondem perigos que nos passam despercebidos, Geralmente por imprudência nossa. Somos livres para agir, Mas teimamos em insistir, Em coisas que não estamos prontos a agir. São nesses momentos que atentamente somos observados, Por um ser que recebeu como legado, A nossa vida em especial e extremos cuidados, Até o dia em que estivermos prontos para o “céu” sermos levado. Esse ser é o nosso Anjo da Guarda, Que pacientemente socorre-nos, Sem cobrar nada por isso! Mas que alegrá-se quando lembramos que ele esta sempre com nós. Brasil! Terra de clima tropical, De um povo que vive ao natural, Sempre buscando ficar longe do mal. Possui um cenário especial, De infinitas belezas naturais, Contrastando com as criações artificiais. É soberano e imponente, Porque é naturalmente independente, É um personagem importante da História. Devido a sua brilhante trajetória. O Brasil é um país onde a liberdade, É sinônimo de felicidade, Mesmo havendo problemas e desigualdade, Porque ele caminha para uma prospera realidade. Escola O mundo do conhecimento, Onde desenvolvemos desde cedo, Nosso intelectual desenvolvimento.

76


É um lugar de muitas personagens, Que não viram lembranças só de passagens, Pois fizeram parte diretamente de nossa história, Em um breve caminho de nossa trajetória. Nesse mundo aprendi a escrever, E conseqüentemente a ler, Comecei a me interessar, Por assuntos que de uma maneira universal aprendi a amar. Hoje sou escritor, poeta, advogado, historiador, mestre e professor, Tudo porque recebi conhecimento para um futuro promissor, Por este motivo que vejo a escola especialmente com amor. Curitiba Capital do Paraná, Capital ecológica, Capital modelo para o mundo, Capital cultural das Américas. Mas Curitiba não se resume só a isto, É muito mais, Curitiba é a história de cada curitibano, Que gostaram daqui, sem precisar aprender a gostá-la. Curitiba da Loira Fantasma, Da Rua XV, Do Largo da Ordem, Da Opera de Arame. Curitiba de Dalton Trevisam, De Paulo Leminski, De Helena Kolody, De Dirceu Graeser. Curitiba é o reflexo de seu povo, Ordeiro e progressista, Trabalhador e culto, Sério, mais extremamente feliz. Cidade natal Cidade em que nascemos e vivemos, É difícil esquecer, Pois aprendemos a amá-la,

77


Sem força fazer. Minha cidade natal, Fica grudada com a capital, Sempre por algum motivo sai no jornal. É uma cidade média, Com uma história de dar inveja, Há muita cidade grande. Gosto de Almirante Tamandaré, Porque essa cidade nasceu da fé, De cada colono, bandeirante e imigrante, Que aqui colocou seu pé. Paraná não fique triste Como podes alguém falar mal de você Paraná? Eis que acolhe e sustenta a todos, Que injurias são estas que sustentam contra ti? Dizendo que é uma ilusão bairrista. Levanta-se contra estes que foram chutados de seus Estados natais. Pois estes não trazem progresso, Trazem intriga, desordem, vandalismo e terror. Mancham uma imagem construída por seus natos filhos. Ah! Paraná! Como pode existir gente que não consegue ama-lo, Ou agradecer tão dádiva hospedagem. Sei que não podes substituir a lembrança sentimental do Estado de ninguém. Mas nem por isto você pode ser desprezado por qualquer, Zé Ninguém, João Sem Rumo, Zé Manés... Tudo porque você é gigante, Fruto de seu independente, solitário e histórico desenvolvimento. Grandes escritores Quando eu era criança, Não muito tempo atrás, Meu mundo tinha outras preocupações, Onde quem fazia a justiça eram os grandes heróis. Não heróis históricos, Mas heróis dos quadrinhos. Que mundo maravilhoso era aquele, Tudo era fácil e quando não estava fácil, O Super-Homem, Thor, Capitão América,... resolviam. Pois querendo ou não eles eram o bem em uma forma fictícia.

78


Muitos acham bobagem estas estorinhas, Porém eu não acho. Pois será bobagem heróis que lutam pelo bem? Seria bobagem estas estorinhas que iniciam as crianças no mundo da leitura? Seria bobagem, estórias que fazem pessoas sorrirem? Para muitos é! Pois estas acham bobagem alguém sorrir, ler e buscar o bem, Eu ainda gosto de ler as estórias em quadrinhos, Por isso que agora homenageio numa forma bem simples, Os idealizadores destes mundos fantásticos. Artistas Existem gênios, Que expressam seus conhecimentos, Através da música, dança, imagens... Tudo com criatividade, Captam a essência da vida, Através de cores e sons, E dão vida, As palavras e imagens, Existem os artistas de ruas, O artista diplomado, O artista profissional, Todos eles com um dom real, Mas existem os que pensam que são artistas, E denigrem a arte, Em todos os sentidos, Sem perceberem o mal que estão fazendo, Pois o artista legítimo, É revolucionário sem ser anárquico, Segue princípios, E mesmo assim conseguem expressar criativamente a arte. Web Conectado ao mundo, Limitado ao bom senso, Em tão vasta rede, Acha-se tudo: Conhecimento, notícias, laser, esportes, amigos, romances... Tudo é quase possível, Basta navegar, Mas nesse mundo onde a tantas maravilhas, Escondem-se armadilhas, Que se não ficar atento,

79


Podem nos pegar, E a nossa vida transformar, Sem ter como evitar. Mas não precisa se assustar, Eis que ele nasceu para a nossa vida facilitar, Desde que saibamos à utiliza-la. Poeta astronauta O espaço sideral, É um lugar especial, Que eu gostaria muito de conhecer, Para novas poesias fazer. Gostaria de contar, De forma poética, O que os cientistas descrevem, Utilizando palavras técnicas. Inspirado pela sensação, De ser um dos poucos homens a estar na imensidão, Sem ter uma noção, De básicas direções. Todos estes mistérios, Que cerca o Universo, Só pode ser desvendado, Quando sensivelmente dissertado. É um sonho, Versar a Terra, Vista de um ângulo, Onde ela se torna tão frágil e solitária. Quero um dia falar da poderosa luz, Que é fraca diante da escuridão, Das gigantescas estrelas, Que comparado ao cosmo são menores que elétrons. Quero conhecer esse lugar silencioso, Para desbravar o misterioso. Procurando um horizonte, Que talvez nem exista.

80


Capitulo VI

O fim poeticamente analisado !

“A demasiada atenção que se emprega em observar os defeitos dos outros, faz que se morra sem ter ti tempo de conhecer os próprios”. (BRUYÈRE, La)

81


A última poesia da noite A última poesia da noite, É como se fosse a primeira. Fala dos mesmos sentimentos, Da mesma mulher, Dos mesmos sonhos. É a mensagem viciada, Em um assunto que não está morto, Mas desaparecido, Pois assim elas ainda têm um sentido, Que aos pouco vai sumindo. A noite de hoje, Esta como os meus pensamentos, Fechados, frios e silenciosas, Parece que as idéias esconderam-se, Forçando-me a achá-las. Parecem levar-me, Para as profundezas de meu ser, Parecem querer mostrar-me algo que não entendo, Mas que tenho que entender, Mesmo sem saber por quê! Morrer de amor Quem ama morre, Vai direto para o céu! Onde desfruta do paraíso, Acompanhada de sua amada. Um sonho real! Um sonho sem fim! Um sonho único. Uma viagem entre sentimentos, Sentimentos que viram momentos, Lembrados com saudade com o passar do tempo. Pois quem morre de amor, Tem o direito de ressuscitar, Para novamente amar, E morrer de amor!

82


Quase o fim Estou no meio de uma jornada, Onde não existe parada, Nem para dar uma pensada, Se estou na estrada certa ou errada. Sei que o caminho me levará, Para um lugar que ouço falar, Mas não sei realmente como é, Pois ninguém voltou para contar. Mas sei que um dia vou para esse lugar, Eis que todos vão para lá! Porém não sei a hora e o dia que vou chegar, Pois nessas estradas não há como o horizonte cruzar. Temos apenas uma idéia de tempo, Fundamentada em pessoas que chegaram a este derradeiro momento, Mas não temos uma certeza, Por que o destino esconde surpresas. Infinitas poesias Se o Universo não tem fim conhecido, Se número são infinitos, Por que a poesia teria fim? Poesia é o momento único; captado por um poeta, Que em poucas palavras expressa. O que poucos conseguem sentir ou ver. Em sua infinidade, A poesia vive, Em nossa lembrança, E nas coisas que nos inspiram. O mundo poético não tem fim, É renovável, Assim como a vida, Pois a essência poética vem da vida.

83


Jornada derradeira Se a noite chegar, E você perceber estar ficando longe de seu mundo, E perto das estrelas. Se as lembranças percorrem sua mente velozmente, E a paz se tornar presente, E você não compreender nada mesmo consciente. Se o lugar onde você estiver, Não for o mesmo onde você vive, E mesmo assim se sentir em casa. Não se assuste! É a sua nova vida começando! É um caminho desconhecido, E não um mundo perdido. Pois todos sabem que ele existe, E que de um jeito ou de outro, Sabem como nele se virar. Morte Que palavra triste, pesada, sombria. E envolvida de magia, mitologia, mistério e fantasia. Tudo porque não possui uma explicação, Compatível com a razão. Pois não se sabe o que ela é realmente. Ou o que ela é “no depois”. Ainda a explicação vem da religião, Mas a ciência tenta impor uma explicação. Luta-se tanto para se manter a vida. Mas pouco se estuda sobre a morte. Será que as respostas da vida não estão na morte? O que há de misterioso por traz dela? Será que é algo que acabaria realmente com a vida? Mas a morte não acaba com a vida? Um quebra-cabeça de um gigante Universo. Sem respostas prontas, Sem pistas, Sem compreensão.

84


Falsa esperança Romance que não se conclui, É uma história sem fim, É como um espírito que vaga. É uma infelicidade que vive com fartura. É uma poesia sem sentidos. Tudo depende da conclusão, Pois caso contrário os caminhos se seguem cruzados, E tudo se torna travado, Sem definir um sólido estado. Dos sentimentos desprezados. Tudo precisa de um fim, para haver um começo, Mesmo que sejam com os mesmos tropeços, Mas é preciso, Assim como os palhaços, Que dependem dos sorrisos. Quem enfrenta o fim, Não teme conseqüências, Pois sabe em sua consciência, Que elas ocorreriam de qualquer maneira, Mas só que menos intensas. Saudosa lembrança No momento que existi, E aos poucos está existência percebi, Que o mundo em que vivia, Era o mesmo que me envolvia. Nesse mundo permaneci, E foi aqui, Que aprendi, ensinei, sorri... Chorei, sonhei e principalmente cresci. No entanto tudo que um dia começou, Aos poucos o vento levou, Nos mostrando apenas a hora de partir, Sem ter como se despedir. Ficam nesse mundo, As sementes que plantamos, Recordações que levamos,

85


E saudades que deixamos. Futuro O amanhã como conseqüência do presente, Que não acontece de repente, Mas se faz sem ou com a gente. Parece estar tão próximo, Mas a realidade nos mostra que ele esta distante, Mesmo ocorrendo nesse imaginável instante. É um fim infinito, De nossos finitos momentos, Que se vão levados pelo tempo, Ou mundo contrário, onde o começo é o fim. Nosso presente é retratado, Em fatos consequentes do passado, Mas nosso futuro tão inusitado, Será sempre aguardado. Complexo fim É difícil redigir, Sobre um momento derradeiro, Querendo expressar um começo, De uma nova jornada. Pois o que de início eu imaginava estar seguindo para o fim, Hoje percebo que recomeça a cada final, Em um ponto de partida inicial, Botando um fim na história de que tudo possui um destino fatal. Entendeu? Nem eu! É complicado, Falar do fim inesperado, Quando sabemos que ele é esperado. E o mais complexo é compreender, Que mesmo pelo fato dele morrer, Ele não deixa de existir, Pois sua essência nunca é deixada de sentir.

86


QUingentésima poesia. São quinhentas poesias, Feitas com humilde sabedoria, Que pelo mundo se irradia. Falam sobre diversos assuntos, Todos oriundos, Do meu amor mais profundo. Não sou um poeta profissional, Apenas quis tornar minha essência imortal, Deixando uma marca registrada, De minha bem aproveitada jornada. Já são quinhentos motivos, Todos alternativos, Mas não definidos, Pois ainda estou vivo! Encerramento provisório Apenas uma poesia final, Um momento especial, Que demarca mais uma etapa vencida, De meus objetivos de vida. Provisoriamente encerro, Este livro tão sincero, Que expressou o interior, De um poeta com louvor. Cada poesia foi uma aventura, Vivido com ternura, Escrito sem censuras, De idéias feitas nas alturas. Estas palavras vão ficar, Gravadas eternamente, Na minha mente, De forma tão imponente.

87


Biografia do autor.

O poeta, escritor e historiador paranaense Antonio Ilson Kotoviski Filho nasceu em 10 de outubro de 1976. Mora desde este dia na cidade de Almirante Tamandaré, localizada na Região Metropolitana de Curitiba (PR). Ingressou em 1982 no Colégio São José do Abranches, onde concluiu o ensino fundamental. O ensino médio foi iniciado no Colégio e Curso Unificado (Curitiba) e concluído no Colégio Estadual Ambrósio Bini (Almirante Tamandaré). Formou-se em Estudos Sociais com licenciatura em História pela (UNOESTE) e em Direito pela (UNIBRASIL). Graduando-se como Mestre pela Universidade Internacional (Portugal). Especialista em História do Brasil e em Geografia do Brasil. É professor do Estado do Paraná de História e Geografia onde leciona para alunos do Ensino Fundamental e Médio. Iniciou sua história poética com o livro “Amor descrito por um apaixonado pela vida (2001)” no ano de 2003 lançou o livro, “Sonhando escrevi sobre o amor” e em 2011 lançou a obra histórica “Relatos de um tamandareense: a história do município de Almirante Tamandaré”. Atualmente seu repertório poético conta com mais de 1.500 poesias inéditas que falam principalmente de amor, mas também oportuniza outros assuntos. Possui publicadas poesias em diversas antologias. Além de poeta participa de competições de Mountain Bike onde foi um dos pioneiros na prática desse esporte no Estado do Paraná.

88


Divulgando. A satisfação de um escritor é saber que suas criações foram bem aceitas pelos leitores. E mais ainda, é saber que existe uma busca e curiosidades sobre novas obras. Diante de tal fato meus livros são:

1. AMOR DESCRITO POR UM APAIXONADO PELA VIDA! (Poesias); 2. SONHANDO ESCREVI SOBRE O AMOR, (Poesias); 3. VERSOS IMPERFEITOS. INTENÇÕES VERDADEIRAS, (Poesias); 4. VIAGEM VERSADA, (Poesias); 5. POESIAS: O REFUGIO DE UMA ALMA ROMÂNTICA, (Poesias); 6. INSPIRAÇÃO DERRADEIRA, (Poesias); 7. ESCRITURAS ROMÂNTICAS, (Poesias); 8. VOZ INTERIOR! (Poesias); 9. REFLEXOS DE MUITOS MOMENTOS, (Poesias); 10. A HISTÓRIA DA HUMANIDADE EM VERSOS, (Poesias); 11. A HISTÓRIA BRASILEIRA EM VERSOS, (Poesias); 12. OS PAÍSES DO PLANETA TERRA EM VERSOS, (Poesias); 13. LIVRO NEGRO. O LADO OPOSTO DO AMOR, (Poesias); 14. HORIZONTE TERMINAL. (Romance); 15. A INDISCIPLINA NO CONTEXTO ESCOLAR. (Dissertação); 16. O INTEGRALISMO NO BRASIL. (Monografia); 17. RELATOS DE UM TAMANDAREENSE. HISTÓRIA DO MUNICÍPIO DE ALMIRANTE TAMANDARÉ, (Histórico Científico).

89

Versos imperfeitos intenções verdadeiras  

Coletânea de poesias, poemas, sonetos,...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you