Page 1

Ano XVI - Nº 239 - 13 a 20 de Dezembro de 2013 - Contagem e Região Metropolitana - Tel.: (31) 3042-0034 / 3041-5473 - jornalregionaldecontagem.com.br - email: gruporegionalcontagem@gmail.com / comercial@jornalregionalcontagem.com.br EXEMPLAR CORTESIA - VENDA PROIBIDA

DEFESA CIVIL ALERTA PARA CHUVAS FORTES População deve evitar áreas de inundação e margens de córregos e rios

A

Defesa Civil, alerta para a possibilidade de chuva persistente (volume: 30 mm a 40 mm, em média), acompanhadas de raios e rajadas de vento (40 km/h), em toda a cidade, para os próximos dias. A Defesa Civil recomenda à população que evite áreas de inundação e não trafegue em ruas sujeitas a alagamentos. O órgão também reitera atenção especial e redobrada nas áreas de encostas, morros e margens de rios. Durante fortes chuvas, o nível dos córregos e rios altera rapidamente, com riscos de transbordamentos. Recomenda-se, ainda, que as pessoas não estacionem carros nem se abriguem debaixo de árvores. A Defesa Civil de Contagem fez, ao longo do ano, um plano contingencial para o período chuvoso. Estas ações promoveram uma mudança de hábitos e fortaleceram uma cultura de autoproteção junto às comunidades em situação de risco. Foram repassadas informações sobre como agir, o que fazer e a quem recorrer quando houver desastres naturais. Além disso, foram instalados diversos pluviômetros em áreas de risco na cidade.

Confira recomendações em caso de chuva forte: - Tenha um lugar previsto, seguro, onde você e sua família possam se alojar no caso de uma inundação; - Limpe o telhado e canaletas de águas para evitar entupimento; - Retire todo o lixo e leve para áreas não sujeitas a inundações; - Se você morar ou possuir comércio em áreas sujeitas à inundação coloque seus móveis e estoques em lugares altos; - Colabore com a abertura de deságues para evitar o estancamento de água, pois pode causar muitos prejuízos, principalmente para a saúde; - Não utilizar alimentos atingidos pela água de enchente ou inundação; - Nunca beba água de enchente ou inundação; - Não jogar lixo nos bueiros e boca de lobo, nem nos córregos e rios, para não obstruir o escoamento da água; - Não amontoe sujeira e lixo em lugares inclinados porque eles entopem a saída de água e desestabilizam os terrenos provocando deslizamentos; - Não deixar crianças brincando na enxurrada ou nas águas dos córregos, pois elas podem ser levadas pela correnteza ou contaminar-se, contraindo graves doenças, como hepatite e leptospirose; - Não tocar nem usar equipamentos elétricos que tenham sido molhados ou estejam em locais inundados, pois há risco de choque elétrico e curto-circuito; - Jamais se aproxime de cabos elétricos arrebentados. Ligue imediatamente para CEMIG (116) ou Defesa Civil (199); - Não coloque lixo nas ruas que seja de fácil propagação com o vento; - Revise o madeiramento de

FOTO: JORNAL REGIONAL CONTAGEM

Contagem foi atingida por chuvas torrenciais, no último dia 11/12, que alcançaram o volume de 108,6 milímetros/ hora. A Avenida Francisco Firmo de Mattos, no Riacho, foi uma das mais atingidas pelo temporal.

sua casa; - Reforce a amarração de seu telhado; - Desligue os aparelhos elétricos das tomadas e o gás; - Abaixe para o piso todos os objetos que possam cair, dentro das residências, com o vento forte (exceto em área inundável); - Se você observar aparecimento de fendas, depressões no terreno, rachaduras nas paredes das casas e o surgimento de minas dágua avise imediatamente a Defesa Civil; Em caso de raios, se estiver na rua: - Não permaneça em áreas abertas como campos de futebol, quadras de tênis e estacionamentos; - Não fique no alto de morros ou no topo de prédios; - Não se aproxime de cercas de arame, varais metálicos, linhas aéreas e trilhos; - Nunca se abrigue debaixo de árvores isoladas; - Evite lugares que ofereçam pouca ou nenhuma proteção contra raios (Pequenas construções não protegidas, tais como celeiros, tendas ou barracos; veículos sem capota como tratores, motocicletas ou bicicletas); - Evite estacionar próximo a árvores ou linhas de energia elétrica; - Evite estruturas altas tais como torres, de linhas telefônicas e de energia elétrica. Se estiver dentro de casa: - Não use telefone com fio; - Não fique próximo a tomadas, canos, janelas e portas metálicas; - Não toque em equipamentos elétricos que estejam ligados à rede elétrica.

SHOPPING CONTAGEM PROMOVE AÇÃO PARA ALERTAR SOBRE A NECESSIDADE DE PREVENÇÃO DA MENINGITE

Garoto Pedro Arthur, símbolo da luta contra a doença, vai percorrer o centro de compras de bicicleta

O Shopping Contagem promove nesta terça-feira, dia 17, às 10h30, em parceria com o Instituto Pedro Arthur, uma ação para mobilizar e conscientizar a população sobre a necessidade de prevenir e diagnosticar a meningite. Para isso, o garoto Pedro Arthur, símbolo da luta contra a doença, vai percorrer os corredores do centro de compras em uma bicicleta especial, mostrando a superação da doença junto ao público. A bicicleta, um antigo desejo do garoto, foi doada pelo shopping. A ação contará com a presença do secretário municipal de Saúde de Contagem, Ricardo Faria. Segundo ele, a iniciativa do Shopping para conscientizar a população é muito bem vinda. “Acredito que a humanização da saúde e o trabalho de prevenção são o caminho para termos pessoas saudáveis e as vacinas são, sem dúvida, o meio mais eficaz que temos hoje em dia para prevenir doenças”, concluiu. Em 2004, Pedro Arthur foi diagnosticado com meningite, que lhe deixou algumas sequelas. Pedro ficou tetraplégico e respira através de aparelhos, já que a doença afetou a medula e o diafragma. O cognitivo foi preservado.

Em 2006 seu pai, Rodrigo Diniz, criou o Instituto Pedro Arthur, que assumiu o compromisso de realizar um abaixo-assinado, de abrangência nacional, para a criação de uma Lei de Iniciativa Popular que inclua a vacina contra a meningite bacteriana, a que acometeu Pedrinho, no calendário básico da criança. Atualmente, apenas a imunização contra a meningite Haemophilus é feita em postos de saúde. Segundo o superintendente do centro de compras, Eduardo Zucareli, o novo shopping, inaugurado em novembro, apoia o Instituto Pedro Arthur porque acredita que a informação é uma das principais maneiras de se prevenir doenças graves e esse é o objetivo maior da entidade criada pelo pai de Pedro. “O Shopping Contagem acabou de abrir suas portas, mas ele já nasce abraçando uma causa importante, de um pequeno morador da cidade de Contagem, mas que já mostrou ser um grande herói. Ao conhecer a luta do pai do Pedro, pudemos ver que essa é uma batalha para salvar não somente a vida do seu filho, mas de todas as crianças do Brasil e por isso não poderíamos ficar de fora dessa corrente”, acrescentou.


3 ACONTECEU ENTRE OS ANOS 2000 E 3000 Ano XVI - Nº 239 - 13 a 20 de Dezembro de 2013 - Contagem e Região Metropolitana - Tel.: (31) 3042-0034 / 3041-5473 jornalregionaldecontagem.com.br - email: gruporegionalcontagem@gmail.com / comercial@jornalregionalcontagem.com.br

Visão de uma Humanidade com a bomba atômica e sem o Cristo HUBERTO ROHEN

ERA PELO ANO 2000... Andava a humanidade inteira numa atividade febril, com grandiosos preparativos para celebrar condignamente o ocaso do segundo e a alvorada do terceiro milênio da era cristã. Eis senão quando, de improviso, corre por todos os recantos do globo terráqueo a inaudita notícia do próximo reaparecimento do Cristo sobre a face da terra! Ninguém compreendia bem o processo como essa mensagem do além fora captada pelos laboratórios eletrônicos do fim do século vinte; somente um pugilo de cérebros privilegiados estava a par do enigma e afirmava com certeza categórica que o Cristo voltaria ao mundo, visivelmente, no início do terceiro milênio, a fim de verificar o que os homens que se diziam discípulos dele haviam feito do seu divino Evangelho. Mal fora essa alarmante notícia divulgada pela imprensa, pelo rádio e pela televisão, quando os chefes civis e religiosos do ocidente cristão se reuniram em assembleia extraordinária, na Capital Planetária, para deliberar o que convinha fazer em face de tão inesperado acontecimento. Todos concordaram em que a situação era sumamente crítica, espécie de terremoto, que poderia vir a abalar os alicerces de instituições milenares. Após prolongados debates, decretouse por unanimidade de votos que, pelo bem da paz e da ordem mundiais, fosse impedida a invasão do Cristo em nosso mundo civilizado, sobretudo no ocidente cristão, onde o perigo se apresentava mais agudo e funesto. No caso, porém, que fosse de todo impossível frustrar essa entrada do Cristo em nosso mundo –pois ninguém ignorava as forças estranhas de que ele dispunha –seria nomeado um corpo de polícia e de detetives especiais para vigiar rigorosamente todos os passos do perigoso intruso, a fim de evitar que pusesse em perigo, com suas ideias revolucionárias, as respeitáveis instituições civis e religiosas da civilização ocidental. Mas, a despeito de todas as medidas de precaução –eis que, na madrugada do dia 1º de janeiro do ano da redenção 3000, aparece, em plena praça pública da Capital Planetária, uma personagem estranha, que, sem tardança, foi presa pela polícia especializada e levada às barras do Supremo Tribunal Mundial, para o competente interrogatório. Exigiram do incógnito invasor a exibição da competente carteira de identidade ou passaporte, mas ele não possuía documento algum que não fosse ele mesmo. Interrogado pelo Presidente do Supremo Tribunal se ele era Jesus, o Cristo, fundador do cristianismo, respondeu o recém-chegado: – Sim, sou Jesus, o Cristo, mas não sou o fundador do cristianismo a que aludes. Perguntaram-lhe se ele era o líder espiritual dos cristãos, ao que o prisioneiro replicou, com a mesma calma e precisão: – Eu sou o Cristo, mas não sou cristão. – Que vens fazer aqui na terra? – Vim reafirmar o que afirmei no primeiro século. A essa resposta, um frêmito de horror e indignação perpassou as linhas dos delegados dos Estados e das Igrejas cristãs, que integravam a Assembleia Planetária. – Mas não sabes, porventura –exclamou um dos ministros religiosos –, que não estamos mais no primeiro século? Não compreendes que as tuas ideias de então foram, há muito tempo, superadas e modificadas pela civilização cristã de vinte séculos, e que nenhum cidadão esclarecido da Era Atômica reconhece a praticabilidade das máximas do teu Evangelho? – Passarão os céus e a terra –respondeu calmamente o interpelado –, mas não passarão as minhas palavras. Veio ao mundo a luz verdadeira, mas os homens amaram mais as trevas que a luz, porque as suas obras eram más... Ouviram-se no seio da preclara assembléia frêmitos de indignação, seguidos por um longo silêncio embaraçado. Finalmente, um Promotor Público ornado de veneranda cabeleira e barba branca, adiantou-se e, em tom amigável, disse ao Nazareno: – Sugiro um acordo. Proclamarás novamente o teu Evangelho, naturalmente sob o controle da nossa Comissão; mas não repetirás nada daquilo que disseste no chamado Sermão da Montanha. Compreenderás que esse documento é por demais incompatível com os elevados padrões da nossa cultura e civilização ocidental. Se bem me recordo, exigiste dos teus discípulos, entre outras coisas estranhas e revoltantes, que amassem os seus inimigos e fizessem bem a seus malfeitores; chegaste ao ponto de dizer que, se alguém nos ferisse numa face, lhe apresentássemos também a outra; e que o homem, em vez de reclamar pelas vias legais uma túnica roubada, cedesse ao ladrão também a capa. (Risadas sutis na assembleia). Ora, Jesus, todos nós sabemos que tu és um homem inteligente e bem capaz de compreender que semelhante filosofia é por demais fantástica, para não dizer positivamente deletéria, não podendo ser divulgada em pleno século da eletrônica e da física nuclear. O orador abriu uma pausa, a fim de dar ensejo ao acusado para se defender e definir atitude. Ele, porém, permaneceu calado. Ao que o Promotor deu sinal a um dos secretários da Assembleia, o qual deixou a sala e, dentro em breve, voltou carregando nas duas mãos, cautelosamente, um objeto alongado, de cor escura, que colocou sobre a mesa. O orador apontou para o estranho engenho e perguntou a Jesus: – Sabes o que é isto? E, como o interpelado continuasse calado, o orador prosseguiu: – Logo pensei que não o sabias, porque no primeiro século não existia ainda essa maravilha da nossa ciência e técnica. Pois saiba que isto é uma bomba atômica de hidrogênio. Não chega a pesar 10 qui-

los, mas, se este aparelho for levado por um dos nossos aviões teleguiados e solto sobre qualquer cidade do globo, não escapará um único ser vivo, nem ficará de pé um só edifício – será tudo arrasado e totalmente desintegrado na fração de um segundo. A nossa ciência bélica de hoje é benigna: está em condições de matar milhares e milhões de seres humanos em menos de um segundo, poupando-lhes todo e qualquer sofrimento, porque não sobra tempo para alguém sentir esse aniquilamento instantâneo. Tu mandaste amar os inimigos para acabar com eles – nós, porém, descobrimos um meio muito mais seguro e eficiente para acabar de vez com milhares e milhões de inimigos nossos. É um processo rápido e infalível, ao passo que o teu preconizado processo de acabar com os inimigos amando-os é incerto e moroso, além de expor os teus discípulos ao perigo de serem mortos por aqueles a quem não quiseram matar. O orador tomou um gole d’água, ou coisa equivalente, enquanto a assembleia apoiava vivamente as ideias expostas. Nisto pediu a palavra um dos maiores teólogos cristãos da época, cuja rigorosa ortodoxia era notória no mundo inteiro. Disse: – Para que não penses, Jesus, que essas ideias sejam coisas de profanos, vou citar a opinião de um dos grandes santos da nossa igreja, Tomás de Aquino; deves tê-lo encontrado no céu, onde ele está desde o século XIII, conforme declaração oficial do magistério infalível da nossa igreja. O orador tirou das prateleiras de uma biblioteca próxima dois alentados volumes, abriuos em determinada página e colocou-os sobre a mesa da assembleia, dizendo: – Conheces a Summa Theologiae e a Summa contra Gentiles do nosso incomparável Doctor Angelicus? Sei que não costumavas ler nem escrever livros como nós; por isto vou explicar, resumidamente o que o maior teólogo de nossa igreja escreveu, em latim, a respeito da proibição de matar. Em geral, diz ele, é claro que não se deve matar ninguém. Mas, há casos em que matar não só deixa de ser pecado, mas até se torna dever de consciência cristã, O nosso grande e santo teólogo especifica quatro casos em que não é pecado matar outro homem, ou melhor, outros homens, porque o número não modifica a espécie: 1) em caso de legítima defesa, 2) em caso de guerra justa, 3) pode a autoridade civil condenar à morte os grandes criminosos, 4) pode o magistério eclesiástico permitir que sejam punidos com a morte os hereges impenitentes. Que dizes em face disto? Negarás que Tomás de Aquino tinha razão, tanto mais que sua doutrina foi repetidas vezes aprovada e recomendada por nossa igreja infalível? Sei que no teu Sermão da Montanha rejeitas categoricamente a liceidade do homicídio, em todos os casos alegados; nem mesmo permitiste a Simão Pedro, nosso representante de então, que matasse ou ferisse um dos teus injustos agressores, no Horto das Oliveiras. Mas, em que iam parar as coisas se nós adotássemos a tua doutrina de “não vos oponhais ao malévolo?” Preferimos à filosofia absurda do teu Evangelho a política sensata de teu discípulo Pedro. Não venhas, pois, proclamar novamente princípios incompatíveis com milhares de grandiosas instituições que, em teu nome, erigimos sobre a face da terra, nesses dois milênios de cristianismo... Não exijas de nós que regressemos à obscuridade do primeiro século; aceita antes as luzes do século vinte, que hoje transmitimos aos nossos herdeiros do terceiro milênio. O silêncio com que o Nazareno ouviu tudo isto dava à assembleia a impressão de que ele estivesse reconsiderando a sua atitude, disposto a mudar de ideias. Por isso, levantou-se, finalmente, a maior autoridade em Ciências Econômicas e Sociais da época e, aproximando-se do prisioneiro, disse-lhe em voz cariciosa e quase suplicante: – Escuta um conselho de amigo sincero, Jesus de Nazaré. No tempo em que tu apareceste na terra reinava violento conflito de classes e de raças. Havia muitos escravos e poucos senhores, mas estes poucos oprimiam aqueles muitos. Os escravos não tinham direito algum, mas tinham todas as obrigações; os senhores não tinham obrigação alguma, mas tinham todos os direitos, até o de matar os escravos por simples capricho. Tudo isto acabou em nossa sociedade democrática. Proclamamos a igualdade dos direitos humanos. A humanidade de hoje é constituída de duas classes apenas, mas ambas com os mesmos direitos: os exploradores e os explorados. Não te escandalizes com estas palavras que uns chamam feias. É indispensável que haja classes; do contrário, não seria possível o princípio da divisão do trabalho. O principal é que ambos tenham os mesmos direitos essenciais e eternos. Temos o cuidado de frisar essa igualdade de direitos, prometendo a ambos o reino dos céus. É esta uma das maiores conquistas da nossa ideologia social cristã. Aos exploradores prometemos-lhes o reino dos céus, com a condição de que façam reverter parte do produto das suas atividades para fins de beneficência ou religião; e eles concordam conosco, entregando-nos regularmente boa porcentagem da renda das suas manobras com a outra classe. São nossos amigos e benfeitores. Aos explorados, porém, dizemos: Aguentai por mais alguns anos os vossos sofrimentos e a exploração dos poderosos! Sofrer é destino geral da humanidade... O sofrimento é a chave do céu... “Bem-aventurados os que sofrem injustiças, porque deles é o reino dos céus!” Quanto mais alguém sofre mais amigo é de Jesus, o rei dos sofredores... Tereis como herança uma felicidade eterna, daqui a pouco... Destarte, conseguimos narcotizar a consciência dos revoltados, e eles se acomodam à situação, e até nos agradecem a

consolação que lhes damos. Se não houvesse miséria social não poderíamos exercer a caridade cristã, necessária para a salvação; por isso criamos a miséria, a fim de podermos exercer a caridade. Como vês, Jesus, conseguimos equilibrar jeitosamente as duas classes de que se compõe a sociedade cristã do ocidente: os exploradores e os explorados. Não venhas agora destruir com o teu Evangelho o que nós construímos com a nossa teologia. Revolução não resolve nada – o que vale é paciência e pacifismo. Quieta non movere! – Não mexer no que está quieto! Este provérbio antigo serve de norma às nossas atividades. Deixa, pois, tudo como está para ver como fica... Já parecia estar esgotado o assunto, quando se levantou um homem venerando coberto de imaculada veste talar de seda branca, e com tríplice coroa na cabeça, e, com voz e gestos lentos e compassados, disse: – Amigos e colegas. Peço vênia para finalizar a questão central da nossa assembleia. Falastes da necessidade de modificarmos o Evangelho do Nazareno em diversos pontos para o adaptarmos às exigências vitais da nossa época, e excusado é dizer que concordo plenamente com vossos critérios. Parece, todavia, que vos esquecestes de que nós, eu e minha igreja, já realizamos em grande parte essas modificações, graças à perspicácia e sagacidade dos nossos eminentes teólogos, desde a Idade Média até nossos dias. Entretanto, não focalizamos ainda devidamente, na presente assembleia, o ponto central do qual depende todo o resto. Ninguém ignora que vivemos na época do capitalismo triunfante. Nada se faz sem dinheiro. Não são os governos que decretam ou fazem cessar as guerras a que vos referistes – são os magnatas das finanças, são os grandes capitalistas. Sem eles, não haverá guerra; quando eles quiserem, a guerra cessará. São eles que fabricam as armas são eles que alimentam os combates. Ora, o Nazareno não compreende sequer o abc do capitalismo. Se o deixarmos entrar em nosso mundo moderno, vai proclamar de novo, como já fez ver, os princípios obsoletos do primeiro século. Vai, por exemplo, repetir oque disse naquele tempo – “Dai de graça o que de graça recebestes!” “Não leveis nem ouro nem prata em vossos cintos!” “Não podeis servir a dois senhores: a Deus e ao dinheiro!” Durante os três primeiros séculos que se seguiram à morte do Nazareno, os discípulos dele tentaram realizar essa infeliz filosofia espiritual – e todos sabem que acabou em desastre e fracasso total. A igreja cristã, em vez de dominar o mundo, vivia perseguida e teve de refugiar-se debaixo da terra, às catacumbas, sem o direito de respirar o ar livre de fora nem ver a luz do sol. Será isto que se chama o triunfo do reino de Deus? Felizmente, em princípios do quarto século apareceu o grande libertador, o imperador Constantino Magno, fundador e patrono da nossa igreja. Tirou dos subterrâneos de Roma a igreja mendiga e anônima e fez dela a maior potência política e financeira dos séculos. Colocou os seus chefes nos altos pináculos da administração pública, deu-lhes prestígio social e político, poder financeiro e militar – e a igreja compreendeu que era muito melhor dominar do que sofrer, melhor perseguir seus inimigos com as armas na mão do que ser por eles perseguida e trucidada. Foi com isto que começou o triunfo do reino de Deus sobre a face da terra. Desde o tempo de Constantino Magno, através de Carlos Magno (século VIII) até Gregório Magno (século XIII), os meus predecessores foram de triunfo em triunfo, até se tornarem senhores únicos do mundo religioso e civil da Europa. Depois desse tempo, em virtude de ideias heréticas que surgiram, perdemos o nosso poder militar e parte do nosso prestígio político; já não podemos organizar Cruzadas e guerras religiosas contra os infiéis; até nos foi proibido lançar às fogueiras do Santo Ofício os hereges impenitentes. Entretanto, por vias travessas, reconquistamos o poder mundial, dominando as consciências humanas com ameaças de eterna condenação, e, graças a esse domínio moral das almas, conseguimos dominar também os corpos e reconquistamos vasto prestígio nos setores da política e das finanças internacionais. Basta dizer que os meus embaixadores estão em todos os países do globo e gozam de extraordinárias regalias. Em tempos antigos, os teus discípulos, ó Nazareno, procuravam ser “simples como as pombas”, como dizias na tua linguagem poética; nós preferimos cumprir a outra metade do teu ditado, sendo “sagazes como as serpentes”. Ora, nada do que fizemos teria sido possível sem o prestígio político e o poder do dinheiro. Disseste, Jesus, que ninguém pode servir a dois senhores, a Deus e ao dinheiro – nós desmentimos a tua filosofia unilateral e provamos, pelos fatos, que é possível conciliar esses dois senhores, e que esse congraçamento das coisas de Deus e das coisas de César promove muito mais a causa sagrada do cristianismo do que a tua ingênua filosofia irrealista. Basta dizer que o nosso clero, por meio das funções sacramentais e da liturgia eclesiástica, em geral, colhe diariamente, no mundo inteiro, cerca de 500 milhões de dólares, para fins religiosos e caritativos – e outros que não interessa especificar. Para o recente Congresso Eucarístico Internacional celebrado numa das capitais da América do Sul arrancamos aos cofres públicos e ao bolso dos nossos fiéis mais de um bilhão de cruzeiros, dos quais gastamos uns 40 milhões na organização do Congresso, e ganhamos o lucro líquido do resto. Imagina, Jesus, quanto nos rendem sem cessar aquelas tuas benditas pa-

lavras: “Isto é o meu corpo, isto é o meu sangue”! E que desastre seria para as nossas finanças se o povo deixasse de crer piamente na tua presença real sob as aparências de pão e de vinho! Que seria do nosso clero se não fizesse o povo crer no milagre diário da transubstanciação, do qual nós possuímos o monopólio exclusivo!... Felizmente, os nossos teólogos têm meios e modos para impedir semelhante desastre... Por isso, Jesus, não venhas agora arruinar os nossos negócios com a proclamação dos princípios que figuram no teu Evangelho. Teu distinto discípulo, Iscariotes, adivinhava obscuramente o que nós, hoje em dia, sabemos com meridiana clareza; por isto quando, na sua clarividência, viu fracassar o teu idealismo imprático, ele, homem prático, quis salvar ao menos o que ainda se podia salvar. Aquelas trinta moedas de prata que ele ganhou com a sua perspicácia político-financeira podem ser consideradas como a primeira contribuição para esse gigantesco acervo de valores econômicos que a igreja cristã possui em nossos dias, valores sem os quais o triunfo do reino de Deus entre os homens não passaria de um sonho vão. As massas ignaras, é verdade, continuam a considerar o cristianismo como um ideal puramente religioso – e convém seja mantida essa ignorância das massas – foi com este fim que instituímos o Imprimatur dos livros, as penalidades e excomunhões eclesiásticas. As massas amorfas não estão em condições de acompanhar a marcha da evolução das coisas. A igreja somos nós, os chefes hierárquicos, a igreja docente – as massas são apenas a igreja discente, como que um apêndice inerte e passivo. E, pois, conselho de amigo bem intencionado, Jesus, que não voltes a proclamar os teus velhos princípios antieconômicos. Do contrário, nós, os chefes responsáveis da igreja cristã, nos veríamos obrigados a fazer o que os nossos colegas, os hierarcas da igreja de Israel, fizeram naquele tempo, quando te arvoraste em revolucionário e demolidor de instituições eclesiásticas seculares, pagando com a morte a tua rebeldia. Sê prudente, Jesus! Nãoentre sem nosso mundo, onde não há lugar para ti! Deixa-nos promover sem ti, ó Cristo, os interesses do nosso cristianismo! O nosso povo cristão – salvo raras exceções – já está devidamente imunizado contra os assaltos do teu espírito. Quem foi vacinado com o soro da nossa teologia eclesiástica deixa de ser alérgico ao teu espírito, ó Cristo. Verás que nós realizaremos o nosso cristianismo muito melhor sem ti, ou contra ti, do que contigo... Houve um longo silêncio. Estadistas e teólogos se entreolhavam, na ansiosa expectativa de que o Nazareno dissesse alguma palavra. Ele, porém, não falou. Limitou-se a circunvagar o olhar pelos presentes, com infinita piedade e suave benevolência. Depois dirigiu-se à porta da sala, acompanhado pelos guardas armados. Na praça pública, desapareceu misteriosamente como uma luz que se apaga, sem deixar vestígios da sua passagem. No mesmo instante, todas as estações emissoras da Capital Planetária lançaram ao espaço a notícia do fato, alertando a polícia do mundo inteiro para que prendesse o estranho invasor, onde quer que se tornasse visível. Mas não consta que alguém o tenha capturado, porque ele não se tornou visível. Durante o resto desse dia e durante toda essa primeira semana do primeiro mês do terceiro milênio, continuaram os festejos programados, com inaudito esplendor. Durante as noites, uma gigantesca usina atômica fornecia luz e força abundantíssimas, iluminando os espaços com círculos concêntricos de luz multicor, cujos fulgores atingiam um raio de dezenas de quilômetros. Propriamente, não houve noite alguma nessa semana toda; a Capital Planetária estava permanentemente iluminada com fulgores de claridade meridiana. Dentro de poucos dias, o estranho incidente com o aparecimento do Cristo parecia um sonho incerto e vago, que não tardou a ser abafado pelas ruidosas solenidades da alvorada do terceiro milênio da era cristã. Falou-se muito em “redenção”. Os oradores programados rivalizavam emexaltar as grandezas da “redenção cristã” e a incomparável pessoa do “Redentor”. Mas ninguém sabia, propriamente, o que queria dizer com essa palavra “redenção”. De que fomos remidos? Do pecado? Mas o pecado continuava mais abundante e monstruoso que nunca. Em face desse mistério, acharam os oradores preferível não descer a tamanhas profundidades, preferindo manter-se à superfície dos interesses imediatos de cada dia e acompanhar a rotina cômoda da velha tradição. E assim se fez.

ERA PELO ANO 3000... Acabava o sol de cortar a linha do horizonte levantino, quando, no meio duma vasta planura, apareceu um vulto de porte heril, vestido duma túnica branca e dum manto cinzento. Parou no centro da planície e lançou olhares em derredor, como que à procura de alguma coisa. Depois, encaminhou-se a um enorme montão de pedras, encimado por uma tabuleta, na qual se via meia dúzia de palavras escritas em linguagem e caracteres estranhos; mas o solitário viandante, conhecedor de todos os idiomas do mundo, logo compreendeu o sentido da legenda. Traduzida em nossa língua, dizia: “Ilha de Manhattan, propriedade da Tribo Invencível”. Mais além, havia umas palhoças, e ao pé de uma delas estava sentado um grupo

de homens seminus ocupados na confecção e no conserto de redes de pescar. O viandante da túnica branca aproximou-se dos homens e saudou-os, amigavelmente na língua deles. – Recuperamos a nossa ilha – disse um dos homens mais idosos, que parecia ser uma espécie de chefe ou cacique. – Segundo tradição antiquíssima, foi este ilha de Manhattan propriedade da nossa Tribo Invencível. Até onome é da nossa língua. Mais tarde – faz muitos séculos – nos foi ela roubada por uns invasores de cara branca, como a tua, amigo. Mas tu não pareces vir com más intenções. Podes ficar conosco. Agora, depois que os caras-brancas se mataram todos, uns aos outros com aquelas horríveis máquinas de raios e trovões, voltou a ilha a ser propriedade nossa. Infelizmente, já não é tão bela como outrora. Olha só este fundão... O chefe apontou para um abismo que parecia enorme cratera de vulcão extinto, e acrescentou, estendendo a mão direita: – Cuidado, não te aproximes! Pode ser que o ar em derredor ainda esteja envenenado. Há séculos que foi aberto pelas máquinas de raios e trovões dos caras-brancas, que haviam construído aqui, por cima e ao redor da nossa ilha, uma grande cidade. Muita gente nossa morreu com as irradiações infernais que aqueles engenhos deixaram na terra e no ar. Houve uma invasão de maus espíritos... Para as bandas além fica o grande rio, que os caras-brancas chamavam Hudson, mas que agora tem outra vez um nome decente em nossa língua. Lenta e pensativamente foi o homem da túnica branca andando pela ilha e arredores, imenso deserto caótico de ruínas, entremeadas de vegetação rasteira e doentia, e rasgada de dezenas de horrorosas crateras cheias de água escura. Neste ponto –explicou o chefe, apontando para uma vasta planície rochosa semeada de gigantescos blocos de pedra – estava situado, como diziam nossos antepassados, o maior edifício do mundo que os caras-brancas haviam erguido. Sabes ler o que está gravado aí nesse rochedo? O homem da túnica branca parou e leu: Empire State Building... No dia seguinte, ninguém mais encontrou vestígio do estranho adventício. Constou, mais tarde, que, nesse mesmo dia foi encontrado a andar tranquilamente sobre as águas do Oceano Atlântico, rumo leste. Possuía ele o dom inexplicável de isentar o seu corpo da lei da gravidade e transportar-se com a velocidade do pensamento a qualquer distância. Em certa zona do mar fez alto e deu uma série de voltas sobre as águas, como que à procura de alguma coisa. Finalmente, parou diante duma enorme boia flutuante, acorrentada no fundo do oceano. Sobre o dorso escuro da boia estavam escritas, com tinta vermelha, estas palavras: No fundo destas águas jazem as ruínas de Londres. Ainda se quedava o homem da túnica branca diante da boia flutuante, quando viu um barco de pescadores a pouca distância. Firmou os pés na ponta arredondada duma pedra que emergia das águas verde-escuras e fez sinal aos homens que se aproximassem; pois eles estavam tomados de pavor com a inesperada visão de um ser humano sobre as águas. Com alguma relutância acercaram-se do desconhecido, que parecia ter emergido do seio do mar. Falavam uma língua parecida com a dos lendários vikings, de milênios idos. Pouco a pouco criaram ânimo e ousaram falar com o vulto estranho. – Estás visitando o lugar das antigas ilhas britânicas? –perguntou um dos pescadores. –Será difícil localizá-las. Ouvimos dos nossos antepassados que os engenhos da morte que vieram dos céus da Sibéria reduziram tudo a fumaça e cinzas. Foi numa única noite. Sobrou apenas esse rochedo em que estás. Por muito tempo ninguém mais pôde pescar por aqui. Estava tudo envenenado. Até às costas das nossas terras apareciam peixes tão envenenados que muitos dos nossos patrícios que deles se alimentaram morreram. – Um dos nossos entendidos –acrescentou outro pescador –julga ter localizado o ponto onde, outrora, se erguia a catedral de Westminster de que falam livros antigos; ancorou nesse lugar a boia que vês aí. Mas ninguém sabe ao certo se esse é o ponto exato. Alguns dias mais tarde, foi o homem da túnica branca encontrado às margens do Tibre. Procurava localizar o ponto onde, em séculos passados, se erguera o suntuoso palácio daquele homem de veste talar de seda branca e tríplice coroa na cabeça que em 2000 tão eloquentemente defendera a causa do cristianismo econômico. Nada conseguiu, porque toda a vasta área da antiga cidade das sete colinas estava coberta de água, transformada num imenso lago. E que a foz e o leito do Tibre estavam a tal ponto obstruídos de ruínas de casas, palácios e igrejas que as águas do rio, represadas, se haviam espraiado muitos quilômetros fora do seu leito natural, formando aquele vasto lago de água doce. Mais além, à margem superior da lagoa, avistavam-se umas casinhas singelas, habitadas por uns agricultores não menos simples. Quando viram o homem da túnica branca convidaram-no amigavelmente para tomar um refresco em suas casas. O peregrino aceitou o convite. Evocando obscuras reminiscências, conseguiram esses lavradores reconstruir, até certo ponto, a história dos últimos séculos. O inquilino do palácio, disseram, que se considerava único representante de Deus sobre aterra, fora obrigado a fugir clandestinamente para o outro lado do mar, porque homens vindos de um vasto país, ao norte da Ásia e da Europa, invadiram a Itália e espalharam uma ideologia incompatível com as doutrinas desse homem. Por isso, depois daqueles emissários frustrados

nos seus intentos, vieram milhares de máquinas mortíferas daquele mesmo país e arrasaram totalmente a vetusta cidade às margens do Tibre. –Por muito tempo –acrescentou um dos lavradores –aquele poderoso país do norte foi senhor do mundo, daquém e dalém-mar. O próprio fugitivo de Roma foi preso e morto no país dalém-mar aonde fora residir. Finalmente, porém, aquele mesmo país do norte da Ásia e da Europa, de tão rico e poderoso, foi apodrecendo no seu luxo e no seu grande orgulho –e hoje também ele é uma ruína e um deserto, como os outros. Ainda por muito tempo foi o homem da capa branca visitando outros países e outras cidades, deste e do outro lado das grandes águas; mas em parte alguma encontrou vestígio das glórias da ciência e da técnica que cobriam a face da terra por ocasião da sua tentativa de voltar ao mundo dos homens, em princípios do terceiro milênio. Por toda a parte, ruínas e destruição. Só nos campos encontrou homens simples, calmos, serenos, de vida humilde e boa. Um dia, retirou-se o estranho viandante para uma vasta planície, não longe do lugar onde ele, diversos milênios atrás, espalhara pela primeira vez a sua doutrina grandiosamente humilde, humildemente grandiosa, doutrina que os dominadores do mundo não puderam ou não quiseram compreender. Para as bandas do leste estendia-se um grande lago de águas extremamente límpidas e azuis, em cujas margens se erguiam casinhas brancas e tranquilas rodeadas de sorridentes jardins e pomares. No interior desses lares era maior ainda do que fora a benfazeja serenidade, atingindo, porém, a culminância da sua dinâmica beatitude nas almas dos homens que habitavam esses risonhos santuários. O estranho vulto de túnica branca foi perlustrando, lenta e pensativamente, essas e outras terras, auscultando o ritmo da vida pura que pulsava através de todas as artérias dos indivíduos e da sociedade. Não encontrou policiamento nem códigos de leis nem armas mortíferas em parte alguma, nem outra coisa alguma que perturbasse a paz dinâmica e exultante felicidade desse pequeno mundo. Dirigiu-se a uma colina, e milhares de homens, mulheres e crianças foram em seguimento do homem, que não conheciam pelos sentidos do corpo nem pelas faculdades da mente, mas que a afinidade espiritual das suas almas lhes revelava como seu amigo e mestre. Sentou-se o misterioso viandante no topo da colina e, abrindo os lábios, disse: “Bem-aventurados os pobres pelo espírito – porque deles é o reino dos céus. “Bem-aventurados os puros de coração – porque eles verão a Deus. “Bem-aventurados os que fazem a paz – porque eles serão chamados filhos de Deus. “Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça – porque eles serão saciados. “Bem-aventurados os misericordiosos – porque eles alcançarão misericórdia. “Bem-aventurados os que andam tristes – porque eles serão consolados. “Bem-aventurados os mansos – porque eles possuirão a terra. “Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça – porque deles é o reino dos céus”... Quando o mestre terminou de dizer estas coisas, brevíssimas e imensas, era tão grande o silêncio em derredor que até parecia audível o jubiloso latejar de milhares de corações e o brilho de milhares de olhos parecia iluminar as verdes campinas circunjacentes... Todos os ouvintes tinham a impressão estranha de perceberem ecos de vozes perdidas na vastidão dos tempos e dos espaços, vozes cujo sentido real só agora emergia das profundezas de suas almas. E, cansados de milênios de erros e sofrimentos, de vãos tentames de salvação pela ciência e técnica humanas, abraçaram em cheio a mensagem divina que brotava dos lábios e do coração do homem da túnica branca. Tão profunda e intensa era a felicidade desses homens que se extravasava com irresistível veemência em torrentes de espontânea bondade e simpatia ativa. Sentiam-se todos um só coração e uma só alma; não havia um só indigente entre eles, porque os que possuíam demais davam do seu supérfluo para aliviar as necessidades dos que tinham menos. Compreenderam todos que aparecera no meio deles o Redentor e fizera despontar dentro deles o reino de Deus –a realização integral do amor de Deus manifestado pelo amor dos homens. Foi nessa gloriosa manhã de primavera cósmica que o filho pródigo depois de ter demandado terras estranhas, esbanjado o patrimônio da herança paterna, mendigado favores a seus tiranos e sofrido fome e degradação no meio de imundas manadas de seres irracionais, foi nessa manhã que ele, purificado por inauditos sofrimentos, por ele mesmo engendrados, resolveu regressar à casa paterna –e houve grande alegria, música e lauto festim... E nasceu entre os homens um novo céu e uma nova terra –a paz do Cristo no reino do Cristo. A humanidade, cristificada, celebrou o segundo advento do Cristo –o seu advento real, definitivo, pela compreensão e pelo amor ativo e universal... Foi proclamado sobre a face da terra o reino de Deus... Aleluia!... *


Ano XVI - Nº 239 - 13 a 20 de Dezembro de 2013 - Contagem e Região Metropolitana - Tel.: (31) 3042-0034 / 3041-5473 jornalregionaldecontagem.com.br - email: gruporegionalcontagem@gmail.com / comercial@jornalregionalcontagem.com.br

4

Ciriácos celebram Contagem se prepara MP lança guia para encerramento do ano para enfrentar a Cerimônia aconteceu no bairro Novo Progresso

estação das chuvas

Secretários intensificam trabalhos de assistência às famílias vítimas das chuvas

A Irmandade de Nossa Senhora do Rosário Os Ciriacos realizou no último dia 08/12, a cerimônia de encerramento das atividades religiosas do ano de 2013, no bairro Novo Progresso. Os Ciriacos, assim como a Comunidade Negra dos Arturos (ambas do município de Contagem), é considerada uma das mais importantes e conhecidas irmandades do Rosário do Estado de Minas Gerais. Fundada em 1953, a Irmandade de Nossa Senhora do Rosário, Os Ciriacos, é comandada pelo capitão-mor Antônio Jorge Muniz e conta com aproximadamente 130 integrantes. A irmandade é constituída por dois grupos: Guarda de Congo e Guarda de Moçambique. A comunidade conta com um grupo de apoio que realiza atividades mensais como festival do sorvete, feijoada,

roda de samba, festival do macarrão, entre outras, com o objetivo de arrecadar fundos para as festividades. A Prefeitura de Contagem é parceira dos eventos da Comunidade Os Ciriacos, desde 2007, colaborando para a manutenção das tradições da entidade. Segundo a presidente da Fundação Cultural de Contagem (Fundac), Renata Lima, as celebrações da Irmandade Os Ciriacos é a forma mais genuína de conservação das tradições do município. " É muito importante manter vivas as tradições da nossa cidade, e a Irmandade Os Ciriacos com suas celebrações fazem isso com maestria". E completa, "Parabenizo o senhor Antônio e toda a irmandade por enriquecer cada dia mais a nossa cultura e nossas tradições".

O SOM DO CORAÇÃO

A música tem o poder de nos transportar para lugares diversos, ao som de uma melodia podemos sentir alegria, esperança, amor, fé, paz, tristeza, ódio e revolta. É preciso selecionar o estilo musical que irá fazer parte de sua vida. Durante vários anos tenho utilizado a música como parceira para alfabetização e socialização de alunos. Nestes anos aconteceu um fato que encheu meu coração de alegria, ao se aproximar o final do ano, convidei minha amigas professoras Momento para participarem do “Momento Musical Jesus Cristo ’’, mas devido ao corre- corre do último bimestre nenhuma delas aderiu ao meu projeto. A princípio selecionei apenas quatro músicas. Durante os ensaios percebia que algumas alunas de outras turmas observavam pela janela meus alunos cantando. Após al-

gumas semanas, para minha surpresa a supervisora comunicou que uma grupo de alunas havia manifestado o interesse de também participar do evento musical. Naquele momento senti o profundo poder de Deus e da música que manifestam em nossas vidas. As crianças são fonte de benção elas absorvem o que o ambiente transmite. A apresentação aconteceu no dia 11/12/13 às 14:30 horas na quadra da E. E. Padre Camargos. Foram oito músicas para homenagear o grande rei dos reis “ Jesus Cristo” Cristo”. Os pais que estiveram presentes e demais convidados tiveram a oportunidade de perceber o quanto é emocionante sentir as crianças cantando e dançando ao som de Jesus! Flávia Kern Professora e Psicopedagoga Clínica Flaviakern@yahoo.com.br

Secretários da administração municipal se reuniram a quintafeira (12/12), na sede da Defesa Civil, para intensificar as ações preventivas da prefeitura durante o período chuvoso. Na pauta, o trabalho desenvolvido por cada secretaria para evitar os transtornos à população e a ampliação das atividades durante o período em que o volume de chuvas aumenta em todo Estado de Minas Gerais. Segundo o secretário de Governo, Rodrigo Cupim, as secretarias devem estar alertas e trabalhando para prestar toda a assistência às famílias vítimas dos alagamentos, além dos trabalhos preventivos em toda a cidade. "Vamos ampliar ainda mais as nossas ações e ajudar aqueles que necessitarem", informou. Na quarta-feira (11/12), Contagem foi atingida por chuvas torrenciais, que alcançaram o volume de 108,6 milímetros/hora. Foram identificados 20 pontos de alagamentos e cinco pontos críticos em toda extensão da cidade. Segundo o coordenador municipal de Defesa Civil, João Batista, a Prefeitura de Contagem estará em alerta máximo durante os próximos dias, já que a previsão é de que até o fim de semana o município seja atingido por mais chuvas torrenciais (volume: 30 mm a 40 mm, em média), acompanhadas de raios e rajadas de vento (40 km/h), em toda a cidade. A secretária de Desenvolvimento Social e Habitação, Marilene Pimenta, informou que a secretaria já está prestando a assistência necessária às vítimas das chuvas da última quarta-feira (11). Entre os dias 11 e 12, foram atendidas 336 pessoas, cerca de 100 famílias, que sofreram transtornos com as inundações. As famílias receberam cestas básicas, colchões, água sanitária para limpeza das casas, além de litros de leite. A Conparq disponibilizou cerca de 200 homens para ajudar na limpeza das casas atingidas e na retirada de entulhos e árvores caídas. Além disso, preventivamente, a fundação já havia realizado a limpeza de bueiros e córregos em toda a cidade. Já a Secretaria de Obras e Serviços Urbanos, durante a quinta-feira (12), realizou a limpeza das áreas afetadas com caminhões-pipa, equipe de varrição e roçamento do barro nas vias atingidas. Os locais onde o asfalto sofreu dano também estão sendo limpos e recapeados. As intervenções estão sendo feitas por sete equipes de rua, 12 caminhões, uma carregadeira e quatro caminhões basculantes.

Além disso, a prefeitura assinou convênio com a Copasa para as obras de saneamento do Córrego Ferrugem. Serão investidos mais de R$ 60 milhões, por meio do Programa Água da Gente, para requalificação urbana, ambiental e controle de cheias do Córrego Ferrugem. Porém, o Departamento de Obras Públicas do Estado (Deop-MG), que está tocando a obra, encontra dificuldades para a remoção das famílias que vivem no local, que é uma área de risco. Para a construção das bacias de contenção de cheias, é necessário a demolição das casas. Contudo, as famílias entraram com processo judicial para não serem removidas. Participaram da reunião, os secretários de Governo, Rodrigo Cupim, de Obras e Serviços Urbanos, Luis Eustáquio, de Desenvolvimento Social e Habitação, Marilene Pimenta, de Defesa Social, José Rodrigues, de Comunicação e Transparência, Albert Plucky; os adjuntos de Obras e Serviços Urbanos, Flávio Magelo, e de Habitação, Elen Joyce; os presidentes da Transcon, Agostinho Silveira, e da Conparq, José Carlos, além do Comandante da Guarda Municipal, Wiliam Cesário e do coronel da Defesa Civil, João Batista.

ALERTA DE CHUVAS A Defesa Civil recomenda à população que evite áreas de inundação e não trafegue em ruas sujeitas a alagamentos. A Defesa Civil de Contagem fez, ao longo do ano, um plano contingencial para o período chuvoso. Várias reuniões foram realizadas pelo Comitê Gestor de Áreas de Risco (CGAR) do município que é responsável pela coordenação e planejamento das ações em situações emergenciais proporcionadas pelos transtornos causados pela chuva. O comitê soma esforços a fim de prevenir os impactos do período chuvoso. As reuniões acontecem, quinzenalmente, para discutir os eventuais problemas e como podem ser solucionados. O CGAR é preparado para o atendimento emergencial. As ações previstas são desentupimento de bueiros, realocação de pessoas para locais seguros se necessário, além da conscientização da população para enfrentar esse período.

coibir violação de direitos humanos

Audiência pública da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realizada na terça-feira (10/12/13) marcou o lançamento de uma cartilha organizada pelo Ministério Público para ajudar a prevenir a violação de direitos e incrementar a assistência às vítimas de violência no Estado. A apresentação do guia “Em Busca de Respeito e Dignidade” se deu na mesma data em que é comemorado o Dia Internacional dos Direitos Humanos. Neste dia 10 de dezembro, a Declaração Universal dos Direitos Humanos completa 65 anos. Para o presidente da comissão, deputado Durval Ângelo (PT), muitos dos artigos da declaração ainda não foram, de fato, implementados. “Isso exige de nós muita luta e uma vigilância constante”, disse o deputado, ao fazer uma retrospectiva das últimas décadas, desde a data histórica que marcou o lançamento do documento, em 1948. O deputado elogiou a organização do guia e o trabalho do Ministério Público, por meio de suas promotorias especializadas. “Para que haja defesa dos direitos humanos as pessoas precisam ter informações sobre esses direitos. A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia absorve, aplaude e ajuda a divulgar iniciativas como esta”, afirmou.

O GUIA O guia foi produzido com a ajuda de entidades como Conselho Estadual da Mulher, Comitê Mineiro de Educação em Direitos Humanos, Fórum Mineiro de Direitos Humanos, Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre a Mulher da UFMG, Polícias Civil e Militar. A publicação traz uma introdução ao tema, a descrição dos direitos fundamentais das vítimas de violência, di-

cas sobre como identificar os diversos tipos de violação de direitos e uma lista de órgãos e entidades que atendem a vítimas de violência. O guia tem, ainda, outras informações úteis como, por exemplo, o caminho percorrido pelo boletim de ocorrência (BO), desde o registro até a decisão judicial, quando seu conteúdo for um crime ou contravenção. A audiência pública também serviu para que o Ministério Público trouxesse para a Assembleia um balanço de sua atuação, nos últimos anos, no que diz respeito aos direitos humanos. A coordenadora do Centro Operacional de Apoio das Promotorias de Defesa dos Direitos Humanos, promotora Nívia Mônica da Silva, mostrou como as promotorias têm se organizado para atender à multiplicidade de demandas que chegam ao órgão. Entre os principais avanços conseguidos com a atuação do MP, ela citou a publicação, em 2013, de uma resolução estadual que disciplina a atividade da Promotoria de Direitos Humanos no controle externo da atividade das Polícias Civil e Militar. “Isso foi de suma importância, porque todos sabem como essa tarefa é delicada, como é difícil apurar desvios de condutas de policiais”, disse a promotora. Conforme o balanço apresentado por vários promotores durante a audiência, as Promotorias de Direitos Humanos têm atuado em diversas frentes, que vão desde a prevenção à tortura e maus tratos em unidades prisionais, apoio a vítimas de violência doméstica, acompanhamento e orientação a agentes penitenciários, prevenção da violação de direitos em ocupações e desocupações urbanas, valorização e dignidade dos catadores de materiais recicláveis, combate à discriminação étnico-racial e de gênero, entre outros.

APARTAMENTOS 05– QUINTAO IMOVEIS –Eldorado/Contagem: 02 quartos, sala, cozinha, banho social com Box blindex, área de serviço, área privativa em “u”, piso em cerâmica com ducha, estacionamento nos fundos livre, área útil 50m² e área privativa de 40m².R$ 235.000,00 – PJ 741 – 3351-1888 06– QUINTAO IMOVEIS –Eldorado/Contagem: Cobertura toda fechada com vidro blindex: 03 quartos com armário (sendo 01 suíte), sala, , cozinha , banho social , área de serviço e 02 vagas de garagem. R$ 460.000,00 – PJ 741 – 3351-1888 07- QUINTÃO IMOVEIS –Europa/Contagem: 03 quartos (sendo 01 c/suíte e sacada), sala c/ sacada, cozinha estilo americana, c/ bancada e pia em granito, banho social, área de serviço e 02 vagas de garagem. Aquecedor solar, elevador, salão p/ festa, prédio revestido em pastilha, frente p/rua. R$ 350.000,00 – PJ 741 – 3351-1888 08– QUINTAO IMOVEIS –Alvorada/Contagem: 03 quartos, sendo 01 suíte, sala, copa, cozinha azulejada , banho social , área gourmet, cobertura com banho e ducha, 02 vagas de garagem. R$600.000,00 – PJ 741 – 3351-1888 09 – QUINTAO IMOVEIS –Sapucaias/Contagem: 02quartos, sala, cozinha, banho, área, piso cerâmica, área privativa, 01 vaga sob pilotis, prédio novo e individual, ótimo preço e localização. R$ 210.000,00 – PJ 741 – 3351-1888 10– QUINTÃO IMÓVEIS ––Eldorado/ Contagem – 02 quartos, sala, cozinha, área de serviço, banho, piso cerâmica e garagem. R$180.000,00 – PJ 741 – 3351-1888

EDITAL DE CITAÇÃO

JORNAL REGIONAL CONTAGEM LTDA. CNPJ: 04.917.575/0001-24

Editor-Chefe e Jornalista Responsável:

José Antônio Borba REGJPMG09675

PÚBLICO ALVO: 100.000 LEITORES Rua das Acácias, 1137 - Conj. 401 - CEP: 32310-370 - Eldorado Contagem -T EL .: (31) 3042-0034/3041-5473 E-mail: comercial@jornalregionalcontagem.com.br www.jornalregionalcontagem.com.br

Os artigos e matérias assinados são de responsabilidade dos seus autores, não representando, necessariamente, a opinião deste jornal.

COMARCA DE IBIRITÉ - EDITAL DE CITAÇÃO - PRAZO 209VINTE) DIAS. A Dra. Lilian Bastos de Paula, Juíza de Direito da 2ª Vara Cível da Comarca de Ibirité, Estado de Minas Gerais, em pleno exercício de suas funções e na forma da lei, etc... Faz saber: A todos quantos o presente edital, virem ou dele conhecimento tiverem, que se encontra processando perante este Juízo e Secretaria os autos Ação Monitoria, Processo nº 114.11.001706-7, Exequente: DRUGOVICH Autopeças LTDA, CNPJ nº 79.153.789/ 0001-70, Executado: TRANSPORTADORA NOSSA SENHORA APARECIDA LTDAEPP, CNPJ Nº 05.812.914/0001-70- Advogado do autor: Camila Vernasqui - OAB/PR 50.933. OBJETIVO: A citação do requerido TRANSPORTADORA NOSSA SENHORA APARECIDA LTDA - EPP - CNPJ 05.812.914/0001-70, atualmente em local incerto e não sabido, para o prazo de 15 (quinze) dias, efetuarem o pagamento da importância de R$4.623,21(quatro mil, seiscentos e vinte e três reais e vinte e um centavos), atualizado em 31/12/2010, hipótese em que ficarão isentos do pagamento de custas processuais e honorários advocatícios. E, tendo em vista esse fato, pelo presente edital, que será publicado na forma da lei e afixado no lugar de costume, na sede deste Juízo, na Rua Otacílio Negrão de Lima, nº 08, centro, Ibirité/MG, ficam as partes advertidas de, que, nesse prazo, poderão oferecer embargos, e que, caso não haja o cumprimento da obrigação ou o oferecimento de embargos, “constituir-se-á, de pleno direito, o Título Executivo Judicial” (art. 1102, a,b,c, CPC). E, para que não se alegue ignorância, mandou o MM. Juíz expedir o presente edital na forma da lei. Ibirité, 6 dezembro de 2013. Eu Fernando Gabriel Alves Drumond de Oliveira, Escrivão Judicial, o fiz digitar. (a) Lilian Bastos de Paula - Juíza de Direito.

11 – QUINTÃO IMOVEIS –Santa Cruz/Contagem: 03 quartos (01 suíte c/ box., armário embutido), sala 02 ambientes, cozinha, banho c/ box blindex, área de serviço, água separada, 02 vagas de garagem, piso cerâmica. R$190.000,00 – PJ 741 – 3351-1888 13– QUINTÃO IMOVEIS –Novo Eldorado/Contagem: 03 quartos (sendo 01 suíte), sala para 02 ambientes, cozinha, banho, área privativa, 02 vagas de garagem, aquecedor solar e gás canalizado. 125m² de are construída. R$ 450.000,00– PJ 741 – 3351-1888 14- QUINTÃO IMOVEIS –Eldorado/Contagem: 02 quartos (1suíte com closet e armário), sala ampla, banho c/box blindex, cozinha c/ armário planejado, área de serviço, piso em cerâmica. R$235.000,00 – PJ 741 – 3351-1888 15- QUINTÃO IMOVEIS –Betânia/Contagem: 02 quartos, sala com rebaixamento no teto, cozinha com piso cerâmica e pia em granito, banho com box blindex, área de serviço, garagem, portão eletrônico e área de churrasqueira coletiva. R$130.000,00 – PJ 741 – 3351-1888 16- QUINTÃO IMOVEIS –Europa/Contagem: 03 quartos (sendo 01 com suíte e sacada), sala c/ sacada, cozinha estilo americana c/ bancada e pia em granito, banho social, área de serviço, cobertura c/sala, quarto (suíte com hidro), área descoberta c/ banho e pia em granito e 02 vagas de garagem, portão eletrônico, aquecedor solar, elevador, ambiente p/festa. Prédio revestido em pastilha. R$ 450.000,00 – PJ 741 – 3351-1888 17- QUINTÃO IMOVEIS –Europa/Contagem: 03 quartos(sendo 01 c/ suíte e sacada), sala c/ sacada, cozinha estilo americana c/ bancada e pia em granito, banho social, área de serviço e 02 vagas de garagem. Aquecedor solar, elevador, amb. p/ festa, prédio revestido em pastilha. R$ 320.000,00 – PJ 741 – 3351-1888 18- QUINTÃO IMOVEIS –Europa/Contagem: 03 quartos(sendo 01 c/ suíte e sacada), sala c/sacada, cozinha estilo americana c/ bancada e pia em granito, banho social, área de serviço, área privativa e 02 vagas de garagem. Aquecedor solar, elevador, amb. p/festa, prédio revestido em pastilha. R$ 300.000,00 – PJ 741 – 3351-1888


Ano XVI - NÂş 239 - 13 a 20 de Dezembro de 2013 - Contagem e RegiĂŁo Metropolitana - Tel.: (31) 3042-0034 / 3041-5473 jornalregionaldecontagem.com.br - email: gruporegionalcontagem@gmail.com / comercial@jornalregionalcontagem.com.br

5


Ano XVI - NÂş 239 - 13 a 20 de Dezembro de 2013 - Contagem e RegiĂŁo Metropolitana - Tel.: (31) 3042-0034 / 3041-5473 jornalregionaldecontagem.com.br - email: gruporegionalcontagem@gmail.com / comercial@jornalregionalcontagem.com.br

6


Ano XVI - NÂş 239 - 13 a 20 de Dezembro de 2013 - Contagem e RegiĂŁo Metropolitana - Tel.: (31) 3042-0034 / 3041-5473 jornalregionaldecontagem.com.br - email: gruporegionalcontagem@gmail.com / comercial@jornalregionalcontagem.com.br

7


Ano XVI - NÂş 239 - 13 a 20 de Dezembro de 2013 - Contagem e RegiĂŁo Metropolitana - Tel.: (31) 3042-0034 / 3041-5473 jornalregionaldecontagem.com.br - email: gruporegionalcontagem@gmail.com / comercial@jornalregionalcontagem.com.br

8


Ano XVI - Nº 239 - 13 a 20 de Dezembro de 2013 - Contagem e Região Metropolitana - Tel.: (31) 3042-0034 / 3041-5473 jornalregionaldecontagem.com.br - email: gruporegionalcontagem@gmail.com / comercial@jornalregionalcontagem.com.br

Café com Cultura é realizada no Lar Maria Clara

vencedores do concurso de fotografia Revelando Contagem são premiados

Fotos selecionadas podem ser vistas até o dia 31 de dezembro na Casa da Cultura

Segunda edição aconteceu na terça-feira dia 10/12

A Fundação Cultural de Contagem (Fundac), realizou na última terça-feira, a segunda edição do Café com Cultura, no Lar Maria Clara. O projeto, que tem como objetivo desenvolver um trabalho social através da cultura, pretende percorrer asilos e creches do município levando música, dança e principalmente alegria às pessoas que lá estão. O Lar Maria Clara abriga atualmente 32 senhoras e 27 senhores de 60 a 97 anos. Os alunos do curso de violino da Fundac, levaram aos distintos senhores diversas músicas, que além de emocionar, estimularam a vontade de cantar e dançar. Um delicioso café foi preparado para todos. Segundo a presidente da Fundac, Renata Lima, o projeto, além de reafirmar o objetivo da fundação em democratizar a cultura no município, possibilita que os alunos dos cur-

sos oferecidos pela Fundac mostrem seus talentos. "Poder apresentar nesses espaços uma amostra do trabalho que é desenvolvido na Fundac e sentir que estamos proporcionando um pouquinho de alegria aos nossos idosos é extremamente gratificante e estimulante". E completa, "a sensação de ver o brilho nos olhos de cada um dos abrigados no lar é indescritível e nos fortalece ainda mais para buscarmos atingir um número cada vez maior de pessoas contempladas com as ações culturais desenvolvidas por nós". Para o coordenador do Lar Maria Clara, José Francisco, o projeto é de suma importância para o município, "É sempre importante nessa época do ano receber esse tipo de apresentação, que tanto alegra nossos queridos idosos. Agradecemos a Fundac por essa maravilhosa iniciativa".

Fotógrafos amadores e profissionais vencedores do Concurso Fotográfico "Revelando Contagem", receberam a premiação na quartafeira, dia 11, na Casa da Cultura Nair Mendes Moreira/Museu Histórico de Contagem. O concurso é realizado há cinco anos pela Prefeitura Municipal, por meio da Fundação Cultural de Contagem (Fundac), com o objetivo estimular fotógrafos amadores e profissionais a registrarem, por meio das lentes, o cotidiano da cidade, além de incentivar a produção e a difusão cultural, contribuindo também com o registro fotográfico da memória de Contagem. Nesta quinta edição, o projeto teve como tema "Uma Cidade que Trabalha". O concurso contou com a participação de 75 fotografias. Uma comissão julgadora formada por fotógrafos, artistas plásticos e jornalistas, selecionou 22 fotos, destas, três foram premiadas: (1º lugar - R$ 3 mil), Priscila de Paula Marques; (2º lugar - R$2 mil), Sandro Antônio Oliveira dos Santos; e (3º lugar - R$1 mil), Raquel Maia Ferreira Arvelos. As fotografias foram avaliadas com base em três critérios: origina-

lidade e criatividade, qualidade da fotografia e relação foto e título. A comissão julgadora foi composta por Robson Moreira, fotógrafo e jornalista do Jornal Contagem Online; Welber Moreira, fotógrafo do Jornal Notícias de Contagem; os artistas plásticos Iara Abreu, Leandro Gabriel e Ivanildo Silva Leite (representante da Fundac). De acordo com a presidente da Fundac, Renata Lima, "o tema proporcionou mostrar a realidade do trabalhador contagense, com um olhar diferente do cotidiano. O que permitiu a valorização e o reconhecimento dos mesmos como agentes transformadores do município". Lembrando que o concurso faz parte do calendário de eventos do município, Renata Lima agradeceu todos os envolvidos no projeto e, em especial, ao Big Shopping, parceiro deste e de outros projetos da Fundac. As fotografias selecionadas estão em exposição na Casa da Cultura Nair Mendes Moreira/Museu Histórico de Contagem e podem ser vistas até dia 31 de dezembro, de segunda a sexta, das 9h às 17h, na Praça Vereador Josias Belém, 01, Centro. Informações: (31) 3352 5347.

Contagem Território de Paz envolve Cai desempenho de escolas da cidade Defesa Social realiza concurso em parceria com a Secretaria de Educação

As secretarias de Defesa Social e de Educação, realizou, em 27 de novembro, a solenidade de premiação do concurso "Contagem Território de Paz". Em maio desse ano, a prefeitura realizou o 1º Fórum Municipal de Segurança Pública, com o objetivo de ouvir demandas e ampliar as discussões sobre o tema. Entre as propostas acatadas pelo fórum estava o concurso de criação de logotipo, "Contagem, Território de Paz". O concurso teve o intuito de promover no ambiente escolar, um espaço de discussão entre os pais, alunos e professores sobre cidadania, segurança, cultura e paz. "Contagem, Território de Paz" envolveu cinco instituições da rede municipal de educação: Escola Municipal Avelino Camargos, Escola Pedro Alcântara, Escola Maria do Amparo, Escola Maria Silva Lucas e Escola M. Estudante Leonardo

Sadra. O secretário de Defesa Social, José Rodrigues, explicou a importância do concurso. "A Secretaria de Defesa Social busca desenvolver projetos para se aproximar da juventude, na tentativa de coibir a violência e o uso de drogas" disse.

Confira os três primeiros colocados: 1º Lugar - Junior Lucas da Silva Escola Municipal Maria do Amparo Prêmio: Notebook 2º Lugar - Nayara Filb de Paula Escola Municipal Avelino Camargos - Prêmio: Tablet 3º Lugar - Wesley Thiago dos Santos Escola M. Estudante Leonardo Sadra - Prêmio: Máquina Fotográfica.

estudantes no Brasil Pesquisa mostra queda do ensino no país. Em contrapartida, alunos de escolas particulares em Minas se destacam no Enem.

De acordo com o Programa Internacional de Avaliação de Alunos – Pisa - o desempenho dos estudantes brasileiros em leitura piorou em 2012. Foram somados 410 pontos em leitura, 86 abaixo da média dos países da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico). A pesquisa mostra ainda que o Brasil está em 55º no ranking de leitura, 58º no de matemática e 59º no de ciências. As principais dificuldades encontradas nos alunos brasileiros foram: incapacidade de deduzir informações do texto, de estabelecer relações entre diferentes partes do texto e não conseguir compreender nuances da linguagem. Quase metade (49,2%) dos alunos brasileiros não alcança o nível 2 de desempenho na avaliação que tem o nível 6 como teto. O estudo aponta que o país ainda sofre com um grave problema de defasagem idade-série, isto é, muitos estudantes de 15 anos que fazem o exame - não estão na série escolar adequada à sua idade, o que compromete seu desempenho em relação ao de jovens da mesma idade em outros países. Nesse cenário, existe um paradoxo preocupante. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou uma lista atualizada sobre as notas do Exame Nacional do Ensino Médio - Enem -

2012. Das 20 escolas que se destacaram no Enem, seis são de Minas Gerais e dessas, cinco são particulares. Se a educação no país vai mal e o destaque no ensino médio é para as escolas particulares, a qualidade do ensino público vai mal. Em Minas Gerais presenciamos, não raro, uma latente falta de estrutura no ensino gratuito, êxodo escolar (alunos que deixam de estudar por vários motivos sociais, como falta de acesso, drogas, problemas familiares e dificuldades no aprendizado), muitos estão na mesma série há anos e ensino básico de baixa qualidade. Sem falar na questão da aprovação de alunos com baixo rendimento escolar. Muitos vão para a faculdade com dificuldades em português e matemática, gerando um profissional de desempenho comprometido, pouco habilitado para a concorrência no mercado de trabalho. O país enfrenta desafios, como a alfabetização de qualidade e que os jovens entrem para a universidade e estejam prontos para o mercado de trabalho. A educação requer a melhora no aprendizado. Além disso, torna-se urgente uma avaliação mais criteriosa sobre o ensino público, bem como a valorização dos professores e melhores estruturantes. Somente assim será possível avançar na educação.

9

Prefeitura inaugura Vila do Papai Noel no Parque Linear

Pela primeira vez a região da Ressaca recebe vila equipada com figuras natalinas

Os moradores da região da Ressaca e do Nacional terão neste Natal mais uma opção de lazer para toda a família. Foi inaugurada, na sexta-feira (6/12), a Vila do Papai Noel, no Parque Linear (Ressaca). Centenas de pessoas participaram do lançamento do espaço, que teve uma bela queima de fogos de artifício e diversas atrações culturais, como a apresentação da turma da Galinha Pintadinha, que divertiu e fez cantar crianças e familiares. Segundo a responsável pelo projeto da vila, Cláudia Travesso, esta é a primeira vez que uma prefeitura realiza a Vila do Papai Noel toda equipada com figuras natalinas, entre rodas gigantes de papais noéis, quebra-nozes gigantes, bolas de Natal gigantes, trenzinho que as pessoas podem entrar no local para tirar fotos, cavalinhos, bonecos de neve e uma casa do Papai Noel com quatro ambientes (cozinha, quarto, fábrica de brinquedos e sala do Papai Noel), dentre outras atrações que estão fazendo a alegria da criançada e relembrando às pessoas o espírito de Natal. O prefeito de Contagem, Carlin Moura, emocionou-se com o evento. “Como homem público, fico verdadeiramente tocado com ações como essas, que conseguem reunir família inteiras neste espaço que é público, neste belo espírito de confraternização que nos inspira o Natal”. Carlin Moura ainda anunciou a chegada do Papai Noel, para deleite das crianças presentes, acendendo também a iluminação da praça. A moradora do bairro São Joaquim,

Janete Silva de Assis, reiterou a fala do prefeito. “É um espaço muito interessante para a nossa região. Uma opção de lazer para crianças e adultos”, disse. A presidenta da Fundação de Cultura de Contagem (Fundac), Renata Lima, reforçou que a fixação da Casa do Papai Noel entre as regiões da Ressaca e do Nacional reitera a política de descentralização das ações culturais da Fundac. “Hoje, todas as atrações musicais que compõem a beleza deste espaço são de artistas da nossa cidade. Temos artistas de primeira grandeza, que precisam ser conhecidos por todos nós”, explicou. Morador da região da Ressaca, o secretário municipal de Meio Ambiente, Ivayr Soalheiro, parabenizou a iniciativa. “Nossa região foi valorizada pela prefeitura que, este ano, não concentrou as ações natalinas somente na região do Eldorado e do centro da cidade”. Sensação de reconhecimento comum ao superintendente do Shopping Contagem, Eduardo Zucareli. “Foi um gesto de muito carinho da prefeitura para a nossa região”. Estiveram presentes no lançamento os vereadores Eduardo Sendon e Zé de Souza, o chefe de gabinete do prefeito, Farley Lima, e os administradores José Carlos Menezes e Renato Barros, respectivamente, das regionais da Ressaca e do Nacional. A Vila do Papai Noel terá a presença do bom velhinho todas às sextas, sábados e domingos até o dia 22 de dezembro, a partir das 19h.

Dicas de tradições para a véspera de Natal Nesta noite tão especial crie tradições que possam ser uma homenagem ao verdadeiro aniversariante : Jesus Cristo. O Natal é uma época especial e encantadora, os corações ficam mais sensibilizados e o espírito do Natal pode ser sentido mais facilmente na vida das pessoas. A noite da véspera do natal é muito esperada por todos, pois normalmente as famílias se unem e comemoram juntas o real significado desta época especial: o nascimento do Senhor Jesus Cristo. A troca de presentes já é uma tradição entre muitas famílias, mas é possível tornar essa noite ainda mais especial se previamente vocês definirem em família algumas outras coisas interessantes, veja algumas delas: 1 – Com certa antecedência, um mês antes aproximadamente, vocês podem se reunir em família e discutirem apresentações especiais de cada um dos membros da família que estarão presentes na noite de Natal. Como um show de talentos especial para esta ocasião, cada membro da família poderá apresentar algo que gosta ou faz bem, vocês podem pensar em apresentações em duplas também. Considerem apresentações musicais ou instrumentais, peças de teatros, corais etc .. A cada ano idéias diferentes vão surgir e tornará a noite de Natal ainda mais especial. 2 - Reservar um momento da véspera de Natal para dedicar atenção as pessoas que precisam mais que vocês também é uma tradição que pode ser criada em família e que fará bem a todos, principalmente a vocês. Verifique antes o nome de algumas famílias ou pessoas que vocês poderão ajudar. Vocês poderão preparar um bolo, biscoitos ou até pequenos presentes e entregar junto de uma bela

canção em família. Este é o verdadeiro espírito do Natal. 3 – Faça junto de amigos e familiares uma arrecadação de brinquedos ou alimentos e na véspera do Natal vá a uma destas instituições que cuidam de crianças ou idosos e faça a doação de todos os itens arrecadados. Melhor ainda se conseguir reunir neste dia todos que participaram desta arrecadação para participar deste momento de entrega. 4 – Compre itens de uma ceia de Natal e doe para uma pessoa necessitada que encontrar na rua neste dia. Lembre-se de que quando fazemos o bem a alguém estamos agradando ao Senhor. Qualquer uma destas atitudes podem ser uma tradição em sua família. Algo em que todos vão esperar anciosamente para acontecer. Reúnamse e comecem a programar sua véspera de Natal antecipadamente, preparem-se para esse dia. Compartilhem com os outros a alegria de comemorar o nascimento de Cristo, o verdadeiro homenageado nesta data. Sigam o exemplo Dele e façam o que Ele faria se estivesse em seus lugares.

Pr. Luiz Claudio P. da Silva Terapeuta Familiar e Coach de Relacionamentos Cursos, Seminários, Palestras - Terapia Pessoal ou de Casais (preço popular) Consultas e Convites: (31) 4063-7483 - www.lardocelar.org


Ano XVI - Nº 239 - 13 a 20 de Dezembro de 2013 - Contagem e Região Metropolitana - Tel.: (31) 3042-0034 / 3041-5473 jornalregionaldecontagem.com.br - email: gruporegionalcontagem@gmail.com / comercial@jornalregionalcontagem.com.br

10

Prefeito vai a Brasília SAÚDE CAPITÃO FONTES PRESIDE COMISSÃO garantir recursos para Médicos divergem DE SEGURANÇA PÚBLICA Esporte e Saúde sobre necessidade de Carlin foi recebido pelos ministros Aldo Rebelo e Alexandre Padilha

A Comissão de Segurança Pública da Câmara Municipal, Presidida pelo Vereador Capitão Fontes e pelos membros Vereador Fredin e Vereador Caxicó, reuniu com os Comandos da Policia Militar, Policia Civil, Juizado da Comarca, Dr Wagner de Oliveira Cavalieri, OAB, Secretário Municipal de Defesa Social, José Rodrigues, Comandante da Guarda Municipal, Capitão da Reserva Willian Cesário, para discutirem sobre as questões de segurança pública na cidade de Contagem, onde os Comandantes do 18º BPM, Ten Cel José Antônio da Silva e 39º BPM, Ten Cel Ronan Gouveia e a Dra Ana Maria, Delegada Regional, apresentaram os índices criminais, bem como da atual estrutura das instituições. Sabedores que somos das questões que afetam nossa cidade de Contagem quanto à violência e criminalidade, o grupo de trabalho demonstrou grande preocupação em buscar soluções conjuntas, com o fito de minimizar os problemas, e ficou evidenciado durante as discussões que há carência de nossas polícias quanto à urgente necessidade de complementar os quadros de profissionais das nossas forças Policiais, como forma de melhor instrumentalizar as atividades de Policiamento Ostensivo e Policia Judiciária. Os efetivos de ambas as Policiais estão defasados, o que vem prejudicando na prestação de serviços de

prevenção e combate à criminalidade, e que face ao efetivo reduzido, não há possibilidade de cobrir todas as demandas operacionais da cidade. O MM Juiz desta Comarca, Dr Wagner Cavalieri, destacou a importância desta integração dos órgãos de Defesa Social, se colocando como parceiro nesta busca por melhorias no sistema de Segurança Pública, entendendo que o Juizado e Ministério Público têm um papel muito importante nesta luta pela redução da criminalidade e violência, dizendo que podem contar com seu apoio nesta busca junto às autoridades competentes. Após a reunião, houve unanimidade de todos os participantes sobre a urgente necessidade de se apresentar ao Governo do Estado uma proposta para que sejam envidados esforços no sentido de olhar para Contagem com atenção, tendo em vista sua posição no ranking da violência no estado. Assim sendo, os Comandantes dos 18º BPM, 39º BPM e Delegada Regional da Policia Civil contribuirão com esta comissão fornecendo informações quanto aos quadros de profissionais, e numa primeira oportunidade, estaremos encaminhando ao Governo do estado nosso pedido para complementar os respectivos efetivos. “Desde já antecipo meus agradecimentos a todos que compõem esta equipe de trabalho pelo interesse e participação”, finaliza o Vereador Capitão Fontes.

JOGOS VORAZES - EM CHAMAS

Gênero: FICÇÃO CIENTÍFICA Duração: 146 min Censura: 12 anos

Sinopse: Depois dos Jogos Vorazes, a competição entre jovens transmitida ao vivo para todos os distritos de Panem, Katniss agora terá que enfrentar a represália da Capital e decidir que caminho tomar quando descobre que suas atitudes nos jogos incitaram rebeliões em alguns distritos. Dessa vez,

além de lutar por sua própria vida, terá que proteger seus amigos e familiares e, talvez, todo o povo de Panem.

Elenco: JENNIFER LAWRENCE, LIAM HEMSWORTH, SAM CLAFLIN, ELIZABETH BANKS, JOSH HUTCHERSON, PHILIP SEYMOUR HOF Diretor: FRANCIS LAWRENCE

Ministro Alexandre Padilha, Carlin Moura, Ricardo Faria e a deputada Jô Moraes As boas relações de Contagem com o governo federal já garantem novos investimentos para o município em 2014. O prefeito Carlin Moura, os secretários de Planejamento, Orçamento e Gestão, Fernando Máximo, e de Saúde, Ricardo Faria, estiveram dia10/12, em Brasília, com os ministros do Esporte, Aldo Rebelo, e da Saúde, Alexandre Padilha, em busca de mais recursos para o município. Com a parceria, Contagem receberá até o segundo semestre de 2014 mais de R$ 5 milhões em novos projetos para o esporte. Para a Saúde, os recursos giram em torno de R$ 14 milhões. Contagem foi contemplada com um Centro de Iniciação Esportiva, maior projeto de legado de infraestrutura esportiva dos Jogos Olímpicos e Jogos Paraolímpicos do Rio 2016, além de assinar convênio com o Ministério dos Esportes para a implantação do Programa Vida Saudável, que atenderá 20 núcleos de trabalhos com a terceira idade em todas as regiões da cidade. Em reunião com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, o prefeito, acompanhado de sua equipe, e da deputada federal Jô Moraes, solicitou mais investimentos para a Saúde. Na pauta, a construção de novas Unidades Básicas de Saúde (UBS´s); a vinda de mais 45 médicos cubanos para o município, do Programa Mais Médicos; recursos para a conclusão das obras do Centro Materno Infantil e da UPA JK, além da informatização de toda Rede Municipal de Saúde. Segundo o prefeito Carlin Moura, o ministro foi solícito em atender aos pedidos. "Estamos muito otimistas com a conversa com o ministro Alexandre Padilha, que nos recebeu com muita atenção e se propôs atender nossas solicitações para ampliar os investimentos na saúde de Contagem, garantindo assim, mais qualidade de vida para a nossa população", informou. O secretário de Saúde, Ricardo Faria, reforçou que a reunião foi positiva. "A nossa conversa com o ministro trará importantes investimentos para a Saúde de Contagem. Temos uma bom relacionamento com o governo federal, que tem nos apoiado em nossas solicitações. Com esses recursos, teremos em 2014 ampliação da assistência a população", enfatizou. Carlin Moura também participou da solenidade de anúncio do Centro de Iniciação Esportiva (CIE) para as cidades beneficiadas, com as presenças do ministro do Esporte, Aldo Rebelo, da ministra da Cultura, Marta Suplicy, do secretário do PAC no Ministério do Planejamento, Maurício Muniz, do ministro-chefe do gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, José Elito Carvalho Siqueira, do presidente da Embratur, Flávio Dino, do presidente do Comitê Paraolímpico Brasileiro, Andrew Parsons, do diretor executivo de Esportes e Integração Paraolímpica do Comitê Organizador dos Jogos Rio 2016, Agberto Guimarães, além de deputados e senadores.

O prefeito falou da importância do investimento em mais esporte e lazer para o município. "A construção desse centro esportivo, na Ressaca, alavancará Contagem como um polo da prática esportiva em alto rendimento. Tenho certeza que nosso município formará grandes atletas, para participarem das competições mundiais". Moura lembrou ainda da importância social do esporte. "A prática esportiva é importante ferramenta no combate à violência e ao uso de drogas, por ser um motivador social". O projeto do CIE foi apresentado pelo secretário de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Ricardo Leyser. "A realização dos Jogos Olímpicos no Rio sensibilizou o governo para a importância da base esportiva e a necessidade de oferecer estruturas em padrões oficiais para crianças e jovens iniciarem a prática de diversas modalidades", disse Leyser. "Projetos para o alto rendimento espalharam investimentos para a base", finalizou.

Centros Esportivos Em Contagem, o Centro de Iniciação Esportiva terá 3.750 m² de área construída para a prática de diversas modalidades esportivas de alto rendimento. Serão investidos R$ 3,6 milhões na obra, que será construída num terreno de 7 mil m², doado pela prefeitura. O novo complexo também disponibilizará modalidades esportivas como atletismo, salto triplo, salto em altura e arremesso de peso. Terá um ginásio poliesportivo com arquibancada para 200 pessoas e uma área de apoio, com administração, sala de professores e técnicos, vestiários, chuveiros, enfermaria, copa, depósito, academia e sanitário público. Os CIEs são equipamentos multiuso voltados para identificação de talentos e formação de atletas; ampliação da oferta de instalações esportivas públicas com requisitos oficiais; incentivo à prática esportiva em territórios de alta vulnerabilidade social; e estímulo ao desenvolvimento da base do esporte de alto rendimento nacional. Incluído no PAC 2, o CIE se soma ao programa do PAC igualmente destinado a ampliar a infraestrutura para a prática de esportes e outros programas de incentivo esportivo.

Vida Saudável O Programa Vida Saudável, além de atender 20 núcleos em todas as regionais, envolverá uma equipe de multiprofissionais por núcleo para orientação aos idosos. Com o programa, serão abertas mais de 4 mil vagas para que os idosos participem de atividades esportivas e de lazer. Os investimentos envolvem em torno de R$ 1,5 milhão, sendo que mais de R$ 100 mil serão da contrapartida do município. O programa será executado pela Secretaria da Pessoa com Deficiência, Mobilidade Reduzida e Atenção ao Idoso.

uso de remédio para combater colesterol

Cardiologistas defendem uso de estatinas para manter nível de colesterol mais baixo, outros especialistas acreditam que índice não deve ser o foco da preocupação. Único consenso são os fatores de risco: tabagismo e vida sedentária contribuem para a doença

A polêmica em relação aos riscos do colesterol no sangue tem gerado debate entre médicos. De um lado, a Sociedade Brasileira de Cardiologia decidiu, recentemente, tratar a doença com mais rigor, baixando de 100 para 70 o total aceitável de miligramas de LDL (o chamado colesterol ruim) por decilitro de sangue para pacientes com alto risco de doenças cardiovasculares. Por outro lado, numa atitude completamente oposta, há médicos que questionam a necessidade de se preocupar com o índice, o que realmente seria uma dieta saudável para o coração e até mesmo efeitos colaterais das estatinas, remédio usado para reduzir o índice de colesterol ruim. A querela começou quando a associação americana publicou novas diretrizes que indicavam a necessidade de reduzir em 50% o LDL de pacientes de risco. A preocupação se dá, pois de acordo com as associações, o colesterol é uma gordura (tese lipídica) que quando acumulada ocasiona a doença cardiovascular. "Por isso, ninguém pode desestimular o uso de remédios para pacientes de risco”, afirma Hermes Xavier, presidente do Departamento de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia e autor da nova diretriz. Não é o que pensa o clínico geral Eduardo Almeida, PhD em Saúde Coletiva pelo Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Para ele, o colesterol é uma fraude. “O colesterol não é uma gordura, é um esterol (álcool), com estrutura semelhante a de um hormônio, e está na membrana celular, está na carne e não na gordura. Criou-se uma falsa ciência para a venda de alimentos e posteriormente a venda de remédios”, diz. Não sendo gordura, explica, não cria placas e, consequentemente, não entope as artérias. "O colesterol não é um caso de saúde, é uma campanha de marketing", diz ele em referência à indústria alimentar - que criou produtos como a margarina, de gordura vegetal - e a farmacêutica, responsável pelas estatinas, o remédio de controle do colesterol. Almeida afirma, ainda, que as estatinas bloqueiam a enzima hepática, inibindo o colesterol, mas também bloqueia outras enzimas

como o doricol, responsável pela replicação do DNA e a coenzima Q-10, que faz parte da mitocôndria e estaria ligada a produção de energia. "A pessoa começa a ter dores musculares e aumenta a chance de ter insuficiência do miocardio. O remédio ocasiona danos ao fígado, parkinson, aceleração de doenças neurodegenerativas", disse.

SEM RISCO O cardiologista Raul Dias dos Santos Filho, diretor da Unidade Clínica de Lípides do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas, em São Paulo, defende que não existe nenhum estudo que comprove relação entre as estatinas com o mal de Parkinson ou doenças neurodegenerativas. “Há estudos realizados com idosos que não mostraram esta relação. Sobre as dores musculares, isto acontece em apenas 10% dos pacientes”, disse. Para ele, não faltam evidencias de que há relação entre o alto colesterol e as doenças coronarianas. "Se alguém fala que colesterol alto não é fator de risco, está desinformado", diz, enfático. "O que ocorre são pessoas de outras especialidades querendo interferir na questão do colesterol", alfineta Hermes Xavier. Para os defensores das estatinas, dois grandes estudos, um feito pela Universidade de Oxford, na Inglaterra, e outro da Associação Americana de Cardiologia (AHA) indicam a necessidade de baixar o índice considerado bom do colesterol ruim. O estudo britânico analisou mais de 270 mil pacientes e comparou LDL com doença cardíaca. O americano mostrou que o uso de estatinas resultou em 44% menos mortes por causas cardiovasculares.

CONSENSO Mas, se os médicos discordam em muitos pontos, muitos deles “elementares” sobre o colesterol, em uma coisa eles concordam: os fatores de risco. Maus hábitos como tabagismo e vida sedentária devem ser combatidos para evitar novos casos de doenças coronarianas. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a inatividade física é o quarto principal fator de risco para a mortalidade global, estimando-se que cause 3,2 milhões de mortes anualmente em todo o mundo.


Ano XVI - Nº 239 - 13 a 20 de Dezembro de 2013 - Contagem e Região Metropolitana - Tel.: (31) 3042-0034 / 3041-5473 jornalregionaldecontagem.com.br - email: gruporegionalcontagem@gmail.com / comercial@jornalregionalcontagem.com.br

Nome: Raiane Silva de Assis Cidade: Sarzedo Signo: Touro Paixao: A vida Qual a sua maior qualidade? Extrovertida E seu maior defeito? Ser Rancorosa O que detesta: Falsidade Um dom que possui: Sabe dançar No que pensa quando acorda? Obrigado Senhor por mais um dia de vida. O que você faria com um prêmio de milhões de reais? Ajudaria minha família. Filme: Cartas para Deus. Livro de cabeceira: Bíblia. Mania: Pegar e olhar toda hora o celular para ver se recebi alguma mensagem Um lugar perfeito: Porto Seguro Qual música sempre te faz dançar? Quem é essa menina de vermelho (MC Daleste) Uma frase: Aquele que nunca viu a tristeza, nunca reconhecerá a alegria. Futuro: Alcançar o sucesso em todas as áreas da vida Hobbie: Tirar Fotos Você preferia ser mais rica, mais bonita ou mais inteligente? Mais Inteligente afinal através das escolhas inteligentes e que alcançamos o sucesso para a riqueza ou beleza. Qual é o melhor lugar do mundo? Minha Casa Qual é o seu sonho de consumo? Alcançar o sucesso em todas as áreas da vida. O twitter serve para? Saber da vida alheira. O Face serve para? Divulgar trabalhos Qual a característica mais importante em uma mulher? Saber o seu Valor O que você mais aprecia em seus amigos? O Companheirismo Qual é sua ideia de felicidade? Ter amor próprio, e não depender dos outros para ser feliz. Se pudesse viajar no tempo, para onde iria? Minha infância

11


Ano XVI - Nº 239 - 13 a 20 de Dezembro de 2013 - Contagem e Região Metropolitana - Tel.: (31) 3042-0034 / 3041-5473 - jornalregionaldecontagem.com.br - email: gruporegionalcontagem@gmail.com / comercial@jornalregionalcontagem.com.br EXEMPLAR CORTESIA - VENDA PROIBIDA

Encerramento de módulo CONTAGEM GANHA do Curso de Capacitação LINHA DE ÔNIBUS para o Ensino de Música ESPECIAL NO TRAJETO O “Curso de Capacitação para o Ensino de Música na Educação Básica”, realizado nas dependências da Orquestra Jovem das Gerais, encerrou suas atividades do segundo semestre de 2013 em uma cerimônia realizada no dia 5 de dezembro no Teatro da Casa Azul, no centro de Contagem. Os professores da Rede Municipal de Ensino apresentaram os trabalhos desenvolvidos nas três disciplinas que compõem o processo formativo. A Orquestra Jovem das Gerais abriu o evento com a execução do hino nacional brasileiro, e deu sequencia à apresentação com repertório variado. Ao final do evento os presentes participaram de um coquetel.

ELDORADO-BH

Veículos serão equipados com arcondicionado, televisão e internet wi-fi

Os moradores de Contagem ganharão mais conforto, segurança e rapidez no deslocamento entre o Eldorado e o centro de Belo Horizonte. A linha 2580 ganhará ônibus especiais, com veículos equipados com ar-condicionado, internet wi-fi, televisão e acessibilidade. Além disso, as 42 poltronas dos cinco ônibus que farão o trajeto são individuais, cobertas de tecido aveludado e reclináveis em ângulo de 30 graus. Serão 37 horários, entre 6h e 22h. As passagens custarão R$ 4,10. Os ônibus podem carregar até 81 passageiros. O prefeito Carlin Moura recebeu os diretores da Transcon e da empresa São Gonçalo, que operará a nova linha, que receberá o número 2581. Carlin se mostrou satisfeito com o início das novas operações. “Esses novos veículos trarão mais qualidade e conforto ao contagense. A nossa expectativa é que novas linhas também sejam equipadas com esses veículos em breve”. O vereador Léo Motta, autor de um Projeto de Lei que propõe mais conforto aos usuários das linhas que vão até a capital, lembrou que várias cidades já possuem o equipamento. “Curitiba, Campinas e até outras cidades da RMBH, como Betim, já possuem ônibus especiais. Nosso intuito é trazer mais qualidade de vida ao usuário do transporte coletivo”. Ermelindo Júnior, executivo da empresa São Gonçalo, disse que as expectativas com a nova linha são as melhores possíveis. “Estamos focados na melhoria do transporte, levando mais

A Ágape estará sempre de braços abertos demonstrando o Amor ao próximo, lutando para servir as pessoas com excelência. Este ano de 2013 pudemos abençoar muitas vidas com atendimentos diversos, como fisioterapia, psicólogo, jurídico, assistência social, transportes, oferecendo cursos de qualificação profissional, abrindo portas para as pessoas junto ao mercado de trabalho. E para o próximo ano, vamos investir ainda mais, dando novas oportunidades da comunidade crescer. E este parceiro estará sempre ao lado de toda a equipe da Ágape, não medindo esforços para contribuir com o bem estar de nossa população. Um forte abraço do Vereador servo e amigo Capitão Fontes.

qualidade ao usuário. Investimentos na renovação da frota. Torcemos para que a nova linha seja um sucesso”. LINHA 2581 O usuário que optar pela linha 2581 para ir do Eldorado até o centro de BH, indo até a rodoviária da capital, terá mais conforto e qualidade. Além de televisão, o morador terá acesso gratuito à rede wi-fi de internet. Pensando nas questões ambientais, os coletivos são equipados com um sistema de ar-condicionado central ecológico. Para que a temperatura interna seja mantida, o arcondicionado não escapa de dentro do ônibus com a entrada e saída de passageiros, porque as portas possuem um sistema de cortina de vento, que evita o problema. As 42 poltronas são cobertas de tecido aveludado e reclináveis em ângulo de 30 graus. O piso é revestido de material antiderrapante, para proporcionar mais segurança aos usuários no deslocamento no interior do veículo, durante a viagem. Os ônibus permitem, ainda, o transporte de 39 pessoas em pé. O trajeto será o mesmo da linha 2580, que parte da avenida Dr. João Augusto da Fonseca e Silva, passa pela Praça Paulo Pinheiro Chagas, avenida João César de Oliveira, vai até a capital pela Via Expressa, transitando pelo centro da capital, rodoviária e área hospitalar, fazendo o mesmo trajeto para voltar à cidade.

Jornal Regional de Contagem - Edição 239  

Jornal Regional de Contagem - Edição 239

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you