Issuu on Google+

w w w . j o r n a l e d i c a o d o b r a s i l . c o m . b r

Belo Horizonte/Brasília

26 de fevereiro a 4 de março de 2012

Nº 1504

R$ 1,00

Cuidado com a malha fina

O presidente da Assembleia Legislativa de Minas, Dinis Pinheiro, conseguiu reunir presidentes de Assembleias importantes, como São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Espírito Santo, num encontro realizado em Belo Horizonte, para discutir a questão da dívida dos Estados com a União. O evento reuniu parlamentares e especialistas de todo o Brasil. Política – Página 3 DINIS Pinheiro comandou a grande reunião

Obras em Montes Claros O prefeito Luiz Tadeu Leite (foto) promete transformar Montes Claros, no Norte de Minas, em um verdadeiro canteiro de obras. A sua orientação é no sentido de levar benefícios a quase todos os bairros da cidade, além de promover intervenções em algumas vias na faixa mais central do município.

Cidades – Página 11

Fiemg lança o 10º Minas Trend Preview

OLAVO Machado apoia um dos maiores eventos da moda brasileira

O principal evento de pré-lançamento de coleções da moda brasileira já tem data marcada: de 25 a 28 de abril, no Expominas, em Belo Horizonte. Trata-se do Minas Trend Preview, Moda/Verão 2012/2013. O presidente da Federação das Indústrias, Olavo Machado Jr, comenta: “Este ano, o evento apresentará muitas novidades, especialmente para agregar valor aos produtos mineiros”. Economia – Página 5

Um roteiro pelo paraíso mexicano de Los Cabos Quem gosta de praias e lugares VALE a pena exóticos não pode conferir deixar de conhecer a beleza Cabo San Lucas e San José del do lugar Cabo, no México. A região é conhecida por seus resorts luxuosos à beira-mar e também exuberantes campos de golfe, considerados os melhores do mundo. As praias são tão expressivas que transformam a região no destino preferido de 70 cruzeiros que levam milhares de turistas para lá. Turismo e Cidades – Página 9

Presidente do Centro das Indústrias estreia coluna no Edição do Brasil

Divulgação

Divulgação

Assembleia reúne especialistas do país inteiro para tratar da dívida pública com a União

JEditorial

Divulgação

A ENTREGA da declaração deve ser realizada até o dia 30 de abril

Página 4

Calcula-se que cerca de cinco milhões de pessoas no Brasil e 125 milhões no mundo sofram de uma doença conhecida como psoríase. Ela é uma patologia crônica que, além de acometer a pele em toda sua extensão, atinge as articulações. De acordo com o médico especialista Jackson Machado, a causa da enfermidade ainda é desconhecida, mas pode ter origem em fatores imunológicos e ambientais. Vida – Página 8

O

Edição do Brasil dá dicas em relação ao seu Imposto de Renda referente a 2011. Por exemplo, quem teve ganhos entre R$ 1.566,61 e R$ 2.347,85 por mês deve fazer sua declaração para ter direito à restituição dos descontos mensais em sua folha de pagamento. A partir desse valor, a declaração é obrigatória. O prazo estipulado pela Receita Federal para a entrega dos documentos vai até o dia 30 de abril, sem prorrogação. A recomendação do vice-presidente do Conselho Regional de Contabilidade de Minas Gerais, Romualdo Eustáquio Cardoso, é no sentido de fazer tudo para evitar a malha fina. Opinião – Página 2

Divulgação

Psoríase: doença que atinge a pele e as articulações


2

O P I N I Ã O

EDITORIAL Usiminas dos mineiros

O

silêncio tem sido a resposta dos novos controladores da nossa Usiminas, quando questionados sobre a possível transferência da sede administrativa da empresa para São Paulo. Está na hora de passar este assunto a limpo. Os mineiros precisam reagir, com toda veemência, contra esta descabida intenção. Se não for deflagrada uma série de protestos, com certeza esta arbitrariedade vai se consumar, como já aconteceu com a transferência da Vale e da Fiat Automóveis, sem se esquecer do período pós-revolucionário de 64, em relação aos fortes bancos existentes em Minas Gerais, que de uma hora para outra foram liquidados pelo Banco Central ou incorporados pelas instituições de crédito paulistanas. Nestes últimos 30 anos, tem havido uma verdadeira guerra para que as grandes indústrias sejam instaladas em São Paulo, em detrimento do nosso potencial. Temos bons distritos, matéria-prima de boa qualidade e mão de obra qualificada, enfim, todo um ambiente facilitador para o surgimento de parques industriais em diferentes regiões de Minas, como o sul, Triângulo, região central, Vale do Aço e Zona da Mata, todas bem servidas de infraestrutura: estradas, aeroportos e outros itens necessários à instalação e expansão das plantas industriais. Agora, acontece que a nossa tradicional Usiminas, locomotiva do parque siderúrgico nacional, instalada em Ipatinga, transferiu o seu controle para empresas multinacionais. Na semana passada, foi confirmada a posse no novo presidente, o engenheiro argentino Julián Alberto Eguren. Na ocasião, o dirigente se negou a fazer declarações em relação a esta nefasta mudança da sede, de BH para a Avenida Paulista. Diante desta posição dúbia do recém-eleito presidente, não resta às lideranças empresariais e políticas mineiras outra alternativa se não levantar a bandeira de alerta contra a gestação de mais um ato prejudicial à nossa gente, que trará consequências nítidas à economia. Está na hora de Dilma Rousseff provar que é mineira de verdade e entrar nesta briga, enquanto é tempo. Porém, por certo, só esta ação isolada talvez não seja suficiente para que este assunto seja sepultado de vez. Espera-se também a manifestação urgente de setores como a Federação das Indústrias, Associação Comercial e Federação do Comércio, além do governador Antonio Anastasia, dos senadores e deputados mineiros, na formação de um mutirão em favor da manutenção da Usiminas em Minas. Tudo isto para que, no futuro, as novas gerações do Vale do Aço não tenham a sensação de ficar apenas com a degradação ambiental, enquanto os lucros estarão caindo sobre os fidalgos senhores residentes longe da Capital mineira. Que tal o governador Anastasia deflagrar a campanha: “A Usiminas é nossa”?

EDIÇÃO DO BRASIL Julho Editorial Ltda Cooperativa de Comunicação Social Editado sob a responsabilidade de Julho Editorial Ltda. (C.003)

ARTHUR LUIZ FERREIRA Diretor-Editor (licenciado) EUJÁCIO ANTÔNIO SILVA Diretor-Responsável

EDIÇÃO DO BRASIL 26 de fevereiro a 4 de março de 2012

IMPOSTO DE RENDA: fique de olho na malha fina

D

*Eduardo Guedes

José Alves Neto

o dia 1º de março a 30 de abril, o contribuinte com ganhos a partir de R$ 2.349,00 por mês terá de declarar o Imposto de Renda. Apesar de simples, cuidados devem ser tomados para evitar a malha fina do Leão. O vice-presidente do Conselho Regional de Contabilidade de Minas Gerais (CRC-MG), Romualdo Eustáquio Cardoso, esclarece algumas mudanças realizadas pela Receita para a declaração desse ano. Ele tece elogios ao governo, que otimiza o sistema anualmente. “A cada ano que passa, o governo está melhorando. Encaro como positiva a utilização da internet. O Imposto de Renda está mais bem elaborado. No máximo em dois anos, a declaração vai vir completa, para a pessoa apenas assinar”, diz. Apesar da facilidade advinda dos novos sistemas de comunicação, Cardoso recomenda não deixar para a última hora. “Quanto mais rápido você entregar sua declaração, menos risco corre de haver qualquer problema. Apesar de ser pela internet, você pode correr o risco de pegar um congestionamento no sistema”, ressalta.

Um olhar adiante

C

ROMUALDO Eustáquio Cardoso tira dúvidas sobre o Imposto de Renda 2012

Há alguma alteração para a declaração do Imposto de Renda desse ano? A alteração que houve foi a obrigatoriedade para todas as pessoas que ganharam acima de R$ 2.349,00. Além disso, a declaração

também é obrigatória às pessoas que têm propriedades a partir de R$ 300 mil ou rendimento isento e não-tributável acima de R$ 40 mil.

Houve um aumento nesse piso? Sim, no ano passado era de R$ 2.248,00.

Esses aumentos são proporcionais ao salário mínimo ou não há nenhuma relação? Não, isso é uma medida adotada pelo governo, que estabeleceu que quem ganhasse

menos de R$ 1.637,00 estaria isento de fazer a entrega da declaração do Imposto de Renda.

Como o senhor avalia a utilização da internet para fazer a declaração? Até o ano passado ainda era possível entregar sem ser pela internet. Agora, toda declaração deve ser entregue via web. E esse ano a Receita apresentará uma novidade para as pessoas que recebem mais de R$ 10 milhões (170 pessoas, segundo estimativa da Receita). Trata-se do sistema

digital. A cada ano que passa o governo está melhorando. Encaro como positiva a utilização da internet. O Imposto de Renda está mais bem elaborado. No máximo em dois anos, a declaração vai vir completa, para a pessoa apenas assinar.

Gostaria que o senhor falasse sobre a importância da orientação de profissionais da contabilidade na hora da declaração. A cada ano que a Receita vem aprimorando a declaração, mais a pessoa precisará de um profissional para poder auxiliá-la. Com os meios de comunicação rápidos, o governo tem informações quase que diárias, logo, se a pessoa não tiver um conhecimento dos procedimentos, corre grande risco de ir

para a malha fina. A recomendação é que caso haja alguma dúvida, a pessoa deve procurar um contador, um profissional que esteja habilitado para fazer essa declaração. O governo recebe todas as informações antecipadas, como um pagamento a um médico, por exemplo.

Há como fazer o abatimento de gastos em todas as declarações? Temos dois tipos de declaração: a completa, que é aquela que precisa comprovar todas as suas deduções com recibos e notas

fiscais, e a simplificada, que é aquela que o governo dá direito à pessoa de optar por uma dedução de 20% em todos os seus ganhos.

Qual a mais recomendável? Por isso é interessante procurar um profissional. Somente quando ele estiver com a de-

claração em mãos, tomará uma decisão de qual é mais válida. Ele faz essa avaliação e opta.

Qual a importância de antecipar a declaração? Esse ano a Receita Federal liberou o sistema para declaração de Imposto de Renda no último dia 24, sexta-feira, e o último dia de entrega será no dia 30 de abril. Quer dizer, quanto mais rápido você entregar sua declaração, menos risco corre de haver qualquer problema de última hora. Apesar de ser pela internet, você pode correr o risco de pegar um congestionamento no sistema. Se entregar fora de prazo, vai ter que arcar com uma multa.

ESCRITÓRIO CENTRAL - BELO HORIZONTE AV. FRANCISCO SÁ, 360 - PRADO CEP 30.411-145 TELEFONE: (0 xx 31) 3291-9080 Endereços Eletrônicos: jornaledicaodobrasil@terra.com.br e.brasil@yahoo.com.br Site: www.jornaledicaodobrasil.com.br

ada vez m enos as eleições municipais têm relação direta com a presidencial. Apesar de renovar a base política brasileira – prefeitos e vereadores –, alcançará a importância relativa que sempre teve, no verdadeiro cipoal – e serpentário – que se transformou o princípio da fidelidade nos partidos. Basta observar as últimas eleições: houve de tudo, menos alinhamento partidário rigoroso às alianças formalmente aprovadas. Complica este cenário o fato de que as bases legislativas – no plano federal e no plano estadual – são compostas pelos mesmos partidos. Ou seja, quem está com Anastasia em Minas, também apoia Dilma no plano federal. Muito mais, no entanto, que as formalidades de praxe, é preciso considerar outras variáveis, como o cabresto cada vez mais frouxo das lideranças tradicionais sobre os mercados eleitorais. Já foi o tempo em que os caciques apontavam o caminho e simplesmente iam para casa, aguardar o abrir das urnas e pronto, sem se preocuparem com o seu quintal. O relevante avanço da escolarização, a melhoria da renda e o advento de uma nova interatividade, via internet, estão mudando radicalmente o velho mundo da política. Mas não é só isso. Qualquer diagnóstico sobre a nova classe C sinaliza a complexidade do desafio: ao contrário do que se imagina, os que ascenderam a um novo patamar econômico e social estão longe da posição de satisfação e realização quanto ao patamar de vida que recentemente conquistaram. Querem mais, muito mais. Se é importante pontuar que ainda existem cerca de 16 milhões de brasileiros abaixo da linha da pobreza, e portanto sensíveis aos apelos do assistencialismo tradicional, os formidáveis ganhos em escala dos últimos anos – com o Bolsa Família, o crescente salário mínimo e especialmente o crescimento da renda decorrente do emprego – forçarão a modelagem de uma agenda absolutamente nova no país. Os líderes terão que se haver com demandas muito mais complexas e menos verticais. Já não basta a renda mínima para sobreviver. O brasileiro médio – que é maioria da população pela primeira vez na história – quer agora oportunidade para continuar progredindo e para avançar mais. Esta nova realidade marcará fatalmente o cenário futuro das próximas eleições. De alguma forma, já incidirá com alguma importância sobre as municipais, claro que na perspectiva dos desafios de cada lugar e da dimensão de cada cidade e suas responsabilidades. A correta compreensão sobre a natureza dessas novas demandas é que fará a grande diferença para aqueles que se aventuram como candidatos agora. De maneira geral, a saúde pública tende a ser a pedra de toque do processo eleitoral em grande parte das cidades, ainda como reivindicação antiquíssima! É a primeira demanda dos brasileiros do Oiapoque ao Chuí, o que inclui também a grande maioria dos mineiros. A educação – que havia deixado o topo da lista das cobranças, porque melhorou no plano do ensino fundamental – está de volta, mas de uma maneira totalmente nova, como demanda diferenciada. As pesquisas indicam que mesmo quem não teve a oportunidade de continuar estudando tem clareza sobre a sua importância como instrumento prático, efetivo e essencial para melhorar de vida. Outros itens complexos que pontuarão o pleito deste ano são o grave desarranjo registrado na gestão do trânsito e do transporte coletivo, desafio que já não é mais apenas das grandes cidades e já alcança as médias, assim como o dramático avanço das drogas, pontuando entre elas o crack, autêntica pandemia em curso no país. Responder de forma substantiva, inovadora e factível a estes novos sonhos dos cidadãos é que determinará o verdadeiro potencial das candidaturas nacionais que ensaiam os primeiros voos agora, como a do senador Aécio Neves. Imporá, ainda, ao governo da presidente Dilma e à sua esperada recandidatura, o manejo de novas políticas públicas e não apenas mais do mesmo.

* Jornalista ão

lgaç

Divu


P O L Í T I C A

EDIÇÃO DO BRASIL 26 de fevereiro a 4 de março de 2012

Debate de temas nacionais consolida papel de liderança de Dinis Pinheiro dadeira Federação e agora a da renegociação da dívida e não ficar apenas administrando o varejo”, diz um de seus colegas deputados, em conversa reservada. Com isto, amealhou o respeito de todo o conjunto parlamentar, mesmo da oposição.

Habilidade nas turbulências Na gestão do varejo da Assembleia que, na prática, tem 77 ‘patrões’, Dinis Pinheiro enfrentou turbulências logo depois de assumir a Presidência, mas também conseguiu se sair bem, como ocorreu no caso do pagamento das sessões extraordinárias. A prática, antiga na Assembleia, foi muito bombardeada pela mídia e acabou dando origem a ações na Justiça. Dinis enfrentou a resistência de bom número de deputados e decidiu suspender o pagamento, até que haja pronunciamento definitivo do Judiciário. Outra turbulência enfrentada, também com saldo pessoal positivo, foi a ocupação da Assembleia durante dois movimentos reivindicatórios: o dos herdeiros de Contagem, que invadiram e acamparam no Plenário, e a greve dos professores, que também ocuparam a Assembleia. Sob o fogo cerrado dos próprios movimentos, dos parlamentares de oposição e da própria

base de governo, o presidente Dinis Pinheiro resistiu tanto às provocações da oposição, até de caráter pessoal, quanto às pressões para que adotasse medidas repressivas mais fortes. Ficaram sequelas, embora pequenas, mas o equilíbrio do presidente foi reconhecido como decisivo para que não houvesse um confronto de consequências imprevisíveis e para que o clima se restabelecesse e a autonomia do Legislativo fosse preservada.

Conteúdo consistente O que mais tem chamado a atenção de experientes analistas políticos, todavia, tem sido a consistência demonstrada pelo deputado Dinis Pinheiro no debate de temas importantes para Minas Gerais e o país. Ele não hesitou, por exemplo, em mergulhar a Assembleia de corpo e alma nas ações de combate à miséria, mesmo considerando que essa é a principal bandeira da presidente Dilma Rousseff, do PT. “Combate à pobreza não pode ser visto como bandeira desse ou daquele partido, mas como uma imposição da cidadania”, disse ele em resposta ao questionamento, logo no início dos trabalhos. E completou: “O que nós não podemos é conviver com a permanência de mais de 900 mil mineiros vivendo em situa-

ção de extrema pobreza, com renda familiar mensal inferior a meio salário mínimo. Isto é uma vergonha para todos nós, homens públicos”. O Seminário contra a Pobreza, principal evento da Assembleia durante o ano de 2011, acabou se transformando em um grande vetor para a atuação de parlamentares do PT, de modo especial André Quintão, sem que nisto tenha incomodado o presidente Dinis, do PSDB. Os resultados foram diversas deliberações que irão contribuir para a redução de forma ainda mais acelerada em Minas, que já vem em bom ritmo, segundo estudo recente divulgado pelo IPEA, órgão do governo federal. Outra pauta em que o presidente tem procurado envolver a Assembleia de modo decisivo tem sido a da sustentabilidade ambiental. Foi dele, por exemplo, a iniciativa de criar em Minas a Bolsa Reciclagem, que irá recompensar os catadores de material reciclável pela sua contribuição à preservação ambiental. Dinis convenceu o governador Antonio Anastasia a não vetar o projeto e ele já foi transformado em lei, encontrando-se em fase de regulamentação. Em 2012, serão aplicados R$ 3 milhões na concessão de bolsa a catadores, por intermédio de cooperativas e associações.

Almg

O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Dinis Pinheiro, marcou um “gol de placa” na semana que antecedeu o Carnaval, ao conseguir reunir em Belo Horizonte os seus colegas presidentes das Assembleias de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Rio Grande do Sul, além de outros parlamentares, autoridades e especialistas, para debater e buscar uma solução para o enorme problema da dívida dos Estados com a União. A tese da ‘renegociação já’ da dívida, apresentada por Dinis Pinheiro, foi abraçada com entusiasmo por todos e será transformada em bandeira nacional dos legislativos estaduais. O sucesso de Pinheiro nessa empreitada veio coroar sua atuação no primeiro ano à frente da ALMG. Embora campeão de votos, já que foi o mais votado de Minas nas duas últimas eleições, e escolhido por unanimidade dos seus pares para a Presidência, Dinis Pinheiro ainda era visto com desconfiança por alguns parlamentares, que o viam apenas como mais um político populista, de pouca consistência. “Ele nos surpreendeu positivamente, pois procurou impor ao Legislativo uma pauta densa e madura, como a do combate à pobreza, a do restabelecimento da ver-

Dinis Pinheiro enfrentou turbulências logo depois de assumir a Presidência Sobrevivência dos Estados Os dois temas que mais o preocupam que têm dominado a maior parte de seus esforços, no entanto, são mesmo o que ele chama de “federação fantasiosa” e a renegociação da dívida dos Estados com a União. Em artigos, pronunciamentos e entrevistas, Dinis Pinheiro tem sido um crítico veemente da excessiva concentração de recursos no governo federal, em detrimento de estados e municípios. “O governo central fica com 70% de todos os recursos arrecadados com impostos, restando 25% aos Estados e apenas 5% aos municípios”, ele lembra com frequência, para concluir que a persistir essa situação por muito tempo, os Executivos e Legislativos estaduais e municipais, estarão restritos a “meros gerenciadores da folha de pagamentos dos servidores, por absoluta incapacidade de fazer investimentos ou de implantar projetos estruturantes”. A renegociação da dívida, em

sua opinião, pode ser o primeiro passo para rever essa concentração de recursos e poderes na União. Além disso, foi ele o responsável por liderar a caravana de presidentes de Assembleias que, em junho do ano passado, entregou ao presidente do Senado, José Sarney, uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que restabelece alguns poderes às Assembleias estaduais. Esse trabalho havia sido articulado pelo ex-presidente e atual vice-governador Alberto Pinto Coelho. A aprovação da PEC, que tramita lentamente no Senado, pode ser um divisor de águas na atuação dos parlamentares estaduais. Na solenidade de entrega do texto a Sarney, Dinis Pinheiro cunhou uma frase que tem repetido á exaustão: “Nós já consolidamos a democracia no Brasil, após um longo período de ditadura, mas ainda não conseguimos construir uma verdadeira Federação, apesar de termos esse termo inscrito na própria Constituição”.

Dois temas importantes

Quanto à dívida, Dinis entende que, embora a negociação feita em 1998 tenha sido indispensável para ajudar o país a acabar com a inflação, ela precisa ser renegociada imediatamente, sob pena de inviabilizar os Estados. Ele causa arrepios em petistas quando acusa a União de “cobrar juros de agiota” dos Estados, enquanto empresta dinheiro do BNDES a juros subsidiados a grupos estrangeiros e nacionais.Mas ainda assim, conseguiu constituir na Assembleia uma Comissão Especial pluripartidária para discutir o tema, sob a presidência do petista Adelmo Carneiro Leão.

Citado em conversas de corredor e em notinhas de jornais como um dos nomes possíveis do PSDB para disputar a sucessão de Antonio Anastasia, que não pode mais ser reeleito, seja como candidato a governador ou como vice de Alberto Pinto Coelho, Dinis Pinheiro, como bom mineiro, sempre desconversa quando provocado sobre o tema: “Não é hora de discutir esse assunto”. O presidente lembra Tancredo Neves e demonstra maturidade, apesar dos jovens 43 anos: “Como dizia Tancredo, candidatura majoritária é destino e não escolha pessoal”.

Comissão de renegociação

3

V I G Í LI A S PPS sem rumo Embora a presidente do PPS, Luzia Ferreira, diga o contrário, a verdade é que seu partido não deve eleger nenhum prefeito nas cidades mais importantes de Minas. Seu único troféu é o chefe do Executivo de Ipatinga, Robson Gomes. Porém, ele não está apto a ser candidato, pois já foi reeleito e pode ser cassado pela Justiça por improbidade a qualquer momento. Eu, hein...

Sucessão em Ipatinga E por falar em Ipatinga, a cidade, assim como outros grandes municípios, ainda não tem candidato forte para disputar a eleição de 2012. Existem alguns nomes que podem ser lançados, a exemplo da deputada do Partido Verde, Rosângela Reis. Só que ela não está inserida em nenhum grupo expressivo e é considerada uma política desorganizada, sem falar que não empolga muito o povão. Ou seja, se quiser ir para o páreo, terá de trabalhar muito.

Clésio senador? Ao ser visto visitando alguém supostamente importante no Palácio do Planalto, o senador Clésio Andrade afirmou sorridente: “Podem anotar que em 2014 eu serei candidato a senador”. Cena Final: Uma coisa é viabilizar a candidatura, outra é ter votos para conquistar uma vitória.

Cidade sem dono A cidade de Mariana, logo ela, primeira Capital de Minas, passou o Carnaval com o dissabor de ter mais uma prefeita cassada, a senhora Terezinha Ramos. A instabilidade política do município já provocou a cassação de três ex-prefeitos em apenas cinco anos. Uma loucura.

Qual a novidade, presidente? Na semana que antecedeu ao Carnaval, Fernando Rios, presidente da Belotur, afirmou à imprensa que a Capital mineira teria uma boa folia, até porque ele, como autoridade no assunto, iria ficar na cidade para prestigiar o evento. Uai, sua presença na festa não deveria ser uma obrigação?

Sucessão em Contagem Agindo como em outros momentos, por enquanto o tucano Ademir Lucas não colocou seu nome na rua para disputar a eleição de Contagem por falta de estrutura financeira. Deste jeito, o PT vai terminar levando vantagem, ora se vai...

Exigências do PSD Segundo afirmou o deputado Gustavo Valadares, presidente do PSD mineiro, seu partido pode até acertar uma aliança com Marcio Lacerda na disputa eleitoral em BH, mas antes quer negociar a participação no governo. Ou seja, exige a prática do toma lá, dá cá. Êta povo que não se emenda...

E por falar em Lacerda... No pleito eleitoral de quatro anos atrás, um dos órgãos mais criticados da PBH foi a BHTrans. Pelo visto, o prefeito Marcio Lacerda não conseguiu reverter totalmente este quadro de insatisfação da população. Ou seja, quando sua campanha de reeleição estiver nas ruas, terá de enfrentar novas críticas sobre o mesmo assunto. Ufa.

Mudanças no governo Antes mesmo de o Carnaval começar, o governador Antonio Anastasia, segundo deputados governistas, já havia tomado a decisão de substituir o secretário de Defesa Social, Lafayette Andrada, por alguém ligado ao Ministério Público. É isso aí.

Empresário na política? Empresário do setor de esportes, Waldemar Araujo, atual presidente da Federação dos Transportes de Passageiros de Minas, já estaria ensaiando o retorno às disputas eleitorais. Há cerca de dez anos, ele se candidatou a deputado estadual e foi um fiasco. Resta saber agora como será o retorno à vida partidária.

Marisol da Bahia TARÔ TRABALHOS ESPIRITUAIS PARA O AMOR E NEGÓCIOS AMARRAÇÃO FORTE PARA O AMOR

3498-7908 / 8777-8875 Rua Apucarana, 445 - Casa 03 Bairro Ouro Preto (Pampulha) BH / MG (Ao lado do Clube do América atrás do EPA) Ônibus: 3503 A-B / 54 e 53 A-B / 3302 / 51


4

E C O N O M I A Sucessão em Valadares Os tucanos mineiros estão acompanhando de perto a possibilidade de haver segundo turno na eleição de Governador Valadares. Atualmente, já estão cadastradas mais de 195 mil pessoas, número que pode chegar a 200 mil até o final do mês de maio. Este é o prazo estabelecido pelo TRE para que haja o pleito em duas etapas. Cena Final: Atualmente, o município de Valadares é comandado pela petista Elisa Costa, mas o PSDB acredita que pode tomar o poder de volta na cidade, especialmente se acontecer o esperado segundo turno.

Maurício vereador? Como a imprensa divulgou, o ex-prefeito Maurício Campos, depois de um longo tempo internado por problemas de saúde, reapareceu durante o Carnaval e acenou para foliões na Praça da Estação. Foi aplaudido pelo povão. Como não poderia deixar de ser, logo em seguida, começaram as especulações: ele, que já foi prefeito de BH, tem condições físicas de voltar à cena política como candidato a vereador? É aguardar para conferir.

Presidente ausente Desde que assumiu a presidência da Associação Mineira de Municípios, no início do ano passado, Ângelo Roncalli está sumido do noticiário da grande imprensa da Capital. Não se sabe se pela falta de trabalho merecedor de notícia ou pela sua ausência constante na sede da entidade, que congrega centenas de prefeituras mineiras. Vamos lá, presidente.

Prefeito esquisito... A Polícia Civil ainda não engoliu as informações recebidas sobre o recente assalto à casa do prefeito de Sabará, William Borges. Ele entregou o cofre e o dinheiro, e ainda dirigiu o próprio carro por cerca de 30 quilômetros. Tudo muito esquisito. Cena Final: “Quem abriu a porta para que os marginais entrassem na residência?”, indagam pessoas experientes em segurança.

Afilhados do Itamar Para quem não se lembra, meses depois da morte de Itamar Franco, o Governo de Minas mandou demitir o então secretário de Assuntos Fundiários, Manoel Costa, suspeito de corrupção. Mesmo assim, ainda existem dois outros afilhados do ex-senador no governo estadual: Djalma Morais, na presidência da Cemig, e Henrique Hargreaves, no escritório de representação em Brasília. É isso aí...

Aeroporto de Brumadinho? Com o apoio de um grupo de empresários ligados ao Inhotim, estão sendo gestados os detalhes técnicos para que seja emitida uma autorização definitiva visando à construção de um aeroporto em Brumadinho. O terreno já foi escolhido e os órgãos do Governo Federal deram parecer inicial positivo sobre o assunto. Resta agora à prefeitura trabalhar politicamente para que a ideia seja levada à diante.

Sucessão em Uberaba O grupo do atual prefeito de Uberaba, Anderson Adauto, do PMDB, está completamente destroçado. Por conta disto, o deputado federal Marcos Monte, do PSD, anda animado com a possibilidade de comandar a Prefeitura de Uberaba, a partir do ano vindouro. É aguardar para conferir.

Belô, cadê o Carnaval? Pelo visto, o simpático presidente da Belotur, Fernando Rios, terá que trabalhar muito para revitalizar o Carnaval de Belô. É que neste ano, como nos anteriores, o evento não empolgou mais do que cinco mil pessoas na avenida, muito pouco para uma cidade de três milhões de habitantes.

Sucessão em Montes Claros A deputada Ana Maria Athayde gostou da ideia de fazer dobradinha com a vice-prefeita Cristina Pereira, para disputar a Prefeitura de Montes Claros. Claro, desde que ela seja a cabeça de chapa. Como já ocupa o cargo de vice, Cristina talvez não se interesse em continuar na mesma posição. Aí começa todo imbróglio de novo.

E LO Y LANNA Fotógrafo Profissional

FOTO - JORNALISMO - CONGRESSOS - EVENTOS SOCIAIS

TELEFONES: 3450-0980 / 9603-4396

Rua Tamóios, 62 - Sala 100 - Centro Belo Horizonte / Minas Gerais

Fecomércio Minas torna-se correspondente do BDMG

F

acilitar ainda mais o acesso de empresários de todo o Estado ao financiamento bancário. Este é o objetivo de um convênio firmado, no último dia 16, pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio Minas), a Federação das Indústrias (Fiemg), a Federação dos Contabilistas (Fecon-MG) e a Federação das Associações Comerciais e Empresarias (Federaminas), junto ao Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG). A partir de agora, as entidades tornaram-se correspondentes bancárias, diminuindo significativamente a distância entre os empresários e o banco. Segundo Lázaro Luiz Gonzaga, presidente do Sistema Fecomércio Minas, “uma das grandes dificuldades dos empresários é ter acesso ao financiamento. A assinatura deste contrato é uma grande conquista e impacta diretamente o desenvolvimento econômico e social dos municípios”, afirma. É o caso de quem está no interior, que poderá procurar o sindicato mais próximo para solicitar um financiamento, evitando um deslocamento desnecessário à capital ou a alguma cidade vizinha. A Fecomércio Minas, há alguns anos, já trabalha como parceira do BDMG e atua em todas as regiões do Estado, sendo composta por 29 sindicatos filiados e 20 sindicatos conveniados. Com a parceria, todos os sindicatos poderão atuar como agentes bancários do banco, o que pode ser visto como mais um importante benefício oferecido por estas entidades aos empresários do comércio de bens, serviços e turismo. É uma forma de fortalecer o setor e promover o desenvolvimento econômico e social de Minas Gerais.

Fecomércio

VIGÍLIAS DOBRADAS

EDIÇÃO DO BRASIL 26 de fevereiro a 4 de março de 2012

O PRESIDENTE do BDMG, Matheus de Carvalho, e Lázaro Gonzaga, presidente do Sistema Fecomércio-MG

Projeto O projeto Correspondente Bancário BDMG foi lançado em meados de 2011, inicialmente direcionado às cooperativas de crédito. Agora, as federações passam a desempenhar o papel de correspondente, podendo transferir esta prerrogativa para seus sindicatos ���liados e conveniados, associações e regionais que julgarem conveniente, sempre com o acompanhamento da equipe do banco. Com o acordo, os financiamentos ficam à disposição das micro, pequenas e médias empresas, independente da região ou setor que atua. “Vamos somar nossos esforços e apoiar aqueles que são os grandes responsáveis pelo crescimento da economia mineira e pela geração de empregos”, afirma Matheus de Carvalho, presidente do BDMG.

Convergência para o desenvolvimento *José Agostinho da Silveira Neto

D

ezesseis projetos compõem a Agenda de Convergência para o Desenvolvimento de Minas Gerais. Construída em conjunto por entidades empresariais, academia, deputados federais, senadores e pelo governador Antônio Anastasia, ela representa a união de esforços de diferentes setores para alinhavar um projeto único, com pleitos que atendem demandas de 18 milhões de cidadãos. O resultado está consolidado em um documento que será levado à presidenta Dilma Rousseff nas próximas semanas. O Centro Industrial e Empresarial de Minas Gerais (Ciemg) acredita no diálogo e na busca pela convergência para que Minas tenha representatividade junto ao Governo Federal. Ao participar da criação da Agenda de Convergência como uma das entidades líderes do processo, o Ciemg aposta em uma fórmula semelhante à que aplica, com sucesso, em sua atuação: a do associativismo. Unidos, empresários e representantes acadêmicos e políticos mineiros se mobilizaram em um ato inédito, que resultará na entrega do documento para a presidente. As conversas iniciadas em novembro de 2011 para a construção do documento deram um fruto grandioso. A Agenda reúne reivin-

dicações conhecidas do Governo Federal, mas nunca tratadas com a atenção devida. Enumeramos para a presidenta os pleitos que consideramos mais relevantes e importantes para Minas Gerais. São projetos e ações de investimento, de infraestrutura – nos quais falamos da duplicação de rodovias como as BRs 381 e 040 e da adequação do Aeroporto Internacional de Confins –, de educação, saúde, defesa social e cultura. Todos fundamentais para que o Estado possa crescer e desenvolver o potencial econômico que possui. Destacamos ainda o importante papel que a Petrobras precisa ter no Estado. Vamos alertar a presidente Dilma que apesar de sermos o segundo maior consumidor de produtos derivados do petróleo no Brasil, receberemos pouco mais de 1,5% dos investimentos planejados pela estatal até 2014 – de um total de US$ 224 bilhões. Na Agenda Minas, mostramos ao Governo Federal que até antigas promessas firmadas com o Estado podem estar sendo deixadas de lado. Exemplo disso são a instalação do polo acrílico na Refinaria Gabriel Passos e a construção e implantação da usina de amônia e ureia em Uberaba. Quando reivindicamos mais atenção para Minas Gerais, estamos falando do segundo maior Estado do

Brasil em número de habitantes, de eleitores e de empregos formais, com papel estratégico para o desenvolvimento do país e que contribui com quase 10% do Produto Interno Bruto nacional, mais de 10% da produção industrial e 14,5% da produção agropecuária. São números que nos permitem afirmar que tratamos de algo muito importante para o crescimento brasileiro. Expor o descompasso entre a grandeza e relevância de Minas Gerais e o que o estado recebe de investimentos do Governo Federal é um dever das entidades empresariais, que cumprimos com a construção de um documento suprapartidário e multissetorial. O Ciemg, que congrega empresas da cadeia produtiva da indústria mineira, está certo de que o caminho para a geração de novos negócios e de um crescimento sadio para o estado passa pelo diálogo franco e aberto com a União. Acredita também na sensibilidade e na capacidade administrativa da presidente para compreender as demandas mineiras.

*Presidente do Centro Industrial e Empresarial de Minas Gerais (Ciemg)

SP Consultoria Empresarial e Institucional Ltda. Estratégias em Saúde Consultoria, Treinamento e Capacitação em áreas estratégicas das Secretarias de Saúde: Planejamento Estratégico e Situacional Programação em Saúde Gestão Hospitalar Gestão Contábil e Financeira de recursos do SUS

Fontes de Financiamento/Captação de Recursos Auditoria Assistencial, Contábil e Financeira Direito Constitucional e Administrativo Políticas Governamentais de Saúde Participação e Controle Social

Avenida Nossa Senhora do Carmo, 1890 - Conjunto 1108 - Bairro Sion Belo Horizonte / MG - CEP 30320-000 Fones: (31) 2555-5179 / 2535-5180 / 7816-1151 / Fax: (31) 2555-1807 E-mail: sp.consultoria@yahoo.com.br


E C O N O M I A

EDIÇÃO DO BRASIL 26 de fevereiro a 4 de março de 2012

Lucros: empresas mandam US$ 981 mi para fora do país O Brasil registrou, em janeiro, déficit em transações correntes de US$ 7,086 bilhões, informou o Banco Central (BC). As despesas com viagens internacionais ficaram deficitárias em US$ 1,335 bilhão em janeiro passado, enquanto que as remessas de lucros e dividendos ficaram negativas em US$ 981 milhões no período. Em janeiro de 2011, essas contas haviam mostrado saldo negativo de US$ 1,177 bilhão e US$ 1,879 bilhão, respectivamente. O BC informou ainda que os investimentos estrangeiros diretos no país somaram US$ 5,433 bilhões em janeiro, insuficientes para cobrir o rombo

Fiemg

10ª edição do Minas Trend Preview

da conta corrente no mês anterior, quando o investimento de estrangeiros em ações negociadas no País atingiu US$ 4,291 bilhões, contra US$ 732 milhões de um ano antes. No mês anterior, o BC previa que o déficit em conta corrente do país ficaria em US$ 6,7 bilhões em janeiro, quase 50% superior ao IED esperado para o período, de US$ 4,5 bilhões. O descasamento deve ser a regra neste ano, com o IED não conseguindo financiar o déficit em conta corrente integralmente. Para este ano, a autoridade monetária prevê que o investimento produtivo de fora somará US$ 50 bilhões, enquanto que o déficit em conta corrente ficará em US$ 65 bilhões. As remessas de lucros e dividendos feitas por multinacionais instaladas no país têm sido uma das principais razões para o rombo nas contas externas brasileiras. Em dezembro, por exemplo, as remessas somaram US$ 4,741 bilhões, chegando a US$ 38,166 bilhões em 2011 todo. Com isso, o país fechou dezembro com déficit em transações correntes de US$ 6,040 bilhões, sendo que no ano passado todo, o rombo atingiu US$ 52,612 bilhões, contra US$ 47,323 bilhões em 2010. Apesar do salto, os investimentos produtivos foram suficientes para cobrir o déficit no período.

OLAVO Machado Jr e a designer Mary Arantes

O

JEditorial

O BC informou que os investimentos estrangeiros no país somaram US$ 5,433 bilhões em janeiro

A

Institucionais. O PSDB e o PPS ficaram contra a aprovação desse item na medida provisória. Deputados dos partidos citaram os argumentos usados para o veto da proposta em dezembro do ano passado. Os ministérios da Fazenda e do Planejamento recomendaram o veto à presidente com a justificativa de que já existem linhas de crédito e investimentos definidos como essenciais à realização dos eventos. Além disso, “a proposta desvirtua a prioridade de aplicação do fundo de investimento do FGTS”, argumentaram. O artigo aprovado autoriza a aplicação dos recursos “para projetos associados à Copa do Mundo e Olimpíadas, nas cidades sedes desses eventos, assim considerados os projetos de infraestrutura aeroportuária, de transporte e mobilidade urbana, e de empreendimentos hoteleiros, que, direta ou indiretamente, sejam necessários para garantir a realização desses eventos, bem como para as atividades de petróleo e gás, vinculadas á exploração do pré-sal”. O deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) defendeu a proposta. Segundo ele, os fundos de financiamento estão muito lentos e há uma deficiência de apartamentos

Adalberto Lustosa de Matos Advogado Telefones: (31) 3221-3447 (31) 3282-3447 (31) 9983-3312 Rua São Paulo, 1071 - Sala 1715 Centro Empresarial São Paulo - Centro Belo Horizonte - MG - CEP 30.170-907 dr.lustosa@bol.com.br / drlustosa@hotmail.com

Divulgação

FGTS poderá ser usado em sedes da Copa 2014 Câmara aprovou o uso de recursos do Fundo de Investimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FI-FGTS) em obras nas cidades que sediarão os jogos da Copa em 2014 e os Jogos Olímpicos em 2016. Será permitido o uso do dinheiro também para atividades de petróleo e gás na exploração do pré-sal. A ampliação do uso do fundo foi incluída pelos deputados durante votação da medida provisória, tratando de taxação da cadeia produtiva do café e do programa Cinema Perto de Você. A MP será votada ainda pelos senadores. Os parlamentares já haviam aprovado texto semelhante no ano passado em outra medida provisória, no entanto, ele foi vetado pela presidente Dilma Rousseff. Dessa vez, os deputados defensores da medida afirmaram que não haverá polêmica com o governo, porque o artigo não inclui a possibilidade do uso dos recursos em empreendimentos comerciais, arenas e centros esportivos. O relator do projeto, deputado Júnior Coimbra (PMDB-TO), afirmou que o texto aprovado, hoje, foi elaborado conjuntamente com os assessores da Casa Civil da Presidência da República e do ministério de Relações

5

Museu das Minas e do Metal foi palco do lançamento da 10ª edição do Minas Trend Preview, no dia 16, em Belo Horizonte. O presidente da Fiemg, Olavo Machado Jr., apresentou as novidades que marcam a edição, que vai antecipar as tendências da Primavera/Verão 2012/2013. Entre as principais mudanças estão a criação de um espaço para expositores do segmento moda infantil e a nova direção criativa do Minas Trend Preview, agora sob o comando da designer mineira Mary Arantes, da marca de acessórios Mary Design. “Estamos inovando em muitos aspectos nesta edição e privilegiando o design, que agrega valor aos produtos feitos em Minas e desperta o desejo do consumo”, afirmou Machado Jr. Em parceria com o arquiteto Pedro Lázaro, Mary Arantes vai dar foco à sustentabilidade sob o aspecto da leveza, tema escolhido para esta edição. Ela propõe levar a inspiração cenográfica e arquitetônica da festa de abertura para todos os ambientes do Expominas com a mesma originalidade e rigor estético que impõe a seus próprios desfiles. “Acredito que seja possível disseminar a leveza não somente nas relações, mas também no ambiente das empresas. A leveza neste contexto significa atitudes como redução de consumo e de desperdício nos processos”, argumenta. Segundo Mary Arantes, uma de suas inspirações de criação sob o tema foi o bambu. “O bambu cria raízes profundas, é flexível, resistente e versátil”, diz. Oco por dentro, portanto, leve. “Nos ensina muito sobre resiliência”, ressalta. Para ela, todas essas características podem ser trabalhadas dentro da

indústria da moda. “Sustentabilidade está na moda, mas ainda não é uma atitude automática”, diz Mary Arantes. Ela pretende colocar em prática, paralelamente ao evento, dois projetos que estão afinados com um dos pilares da Fiemg: a sustentabilidade. O primeiro será implantar a coleta seletiva do lixo da moda e fazer com que resíduos possam chegar a quem precisa. “Muitas instituições transformam tecidos em arte ou outros produtos dentro do próprio conceito da moda, como fazer roupa a partir de peças com LD (leve defeito)”, explica. A ideia será proposta à SLU (Superintendência de Limpeza Urbana de BH) para uma futura parceria. O segundo projeto trata da implantação do descarte Zero nas escolas de moda do Estado. Criado na Europa recentemente, o Zero Waste tem como objetivo reduzir o lixo acumulado na produção de peças de vestuário, onde normalmente 15 a 20% de tecidos são jogados fora. Os estilistas tentam descobrir formas de reaproveitamento de sobras de tecidos para criar novas peças. MTP em números: principal evento de pré-lançamento de coleções de moda brasileira, o Minas Trend Preview abre o calendário da temporada Primavera/Verão 2012/2013, de 25 a 28 de abril, no Expominas, com salão de negócios, desfiles e uma agenda de palestras. Na última edição, a organização registrou a visita de 13 mil compradores. O salão teve 240 marcas em 191 estandes. A expectativa para a próxima edição é de crescimento de 12% nas vendas e 20% na geração de negócios, em comparação aos números da temporada anterior.

Consumidor mineiro menos inadimplente

O DEPUTADO Eduardo Cunha (PMDB-RJ) defendeu a proposta e leitos em hotéis para abrigar a população que irá aos eventos, daí a necessidade de usar os recursos do FI-FGTS. O deputado defendeu também o uso do fundo para atividades do pré-sal. Ele argumentou que essa permissão já existe, mas os recursos acabam sendo usados apenas em outros setores de energia. “Os projetos de energia já usam todo o limite. O texto separa as rubricas para que o fundo possa atender também setores do petróleo e gás”, disse Cunha.

O consumidor da Capital mineira começou o ano de 2012 pagando as dívidas em dia e evitando assim a inadimplência. Os números de registros no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) caíram 10,28% em janeiro de 2012 na comparação com o mesmo período de 2011. No último ano, tendo o mês de janeiro como comparação (jan.11/ jan.10) houve crescimento de 11,86% no número de registros. Para a economista da CDL/BH, Ana Paula Bastos, fatores como mercado interno mais fortalecido, aumento do emprego, recuperação do poder aquisitivo dos trabalhadores e queda na taxa de juros vêm contribuindo para que o consumidor evite a inadimplência. Na comparação com o mês anterior (janeiro.12/dezembro.11) houve crescimento de 9,92% no número

de registros. “O comprometimento da renda com impostos de início do ano e matrículas escolares aliado aos compromissos assumidos no fim do ano podem levar à inadimplência”, afirmou a economista da CDL/BH. “A importância do planejamento financeiro é sentida nesta hora”, completou. O volume de cancelamento de registros que ocorre quando as pessoas regularizam seus débitos junto ao SPC da CDL/BH apresentou crescimento de 5,84% em janeiro na comparação com dezembro. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior o crescimento foi de 1,88%. “O mercado de trabalho aquecido aumenta a confiança do trabalhador e amplia a intenção do pagamento de dívidas. O incentivo também é acentuado pelas facilidades do pagamento e com a crescente disponibilidade de crédito ao longo de 2011”, explicou Ana Paula.


6

G E R A L

EDIÇÃO DO BRASIL 26 de fevereiro a 4 de março de 2012

JORNAL DO ACIR ANTÃO Email: acir.antao@ig.com.br

PBH

Pena, entre a Praça da Rodoviária e a Praça Tiradentes. Os blocos caricatos já deveriam ter sofrido uma transformação para melhor e tínhamos que dar vazão às folias dos bairros que poderiam encher as ruas do centro. Para isso, temos que liberar a Afonso Pena nos dias de Momo como antigamente.

MAURÍCIO Campos foi ignorado pelo serviço de som da Passarela do Samba

BATATA QUENTE – O presidente da Câmara Municipal, vereador Leo Burguês, tem que resolver um problema que vai mesmo esquentar suas mãos. É a convocação dos suplentes Betinho Duarte e Pastor Maurício, que deverão ocupar o lugar de Hugo Thomé e Carlúcio Gonçalves, afastados do cargo depois de denunciados como recebedores de propina para aprovação do projeto de construção do Boulevard Shopping na Avenida dos Andradas. Os suplentes chegaram a ser convocados pelo presidente em exercício vereador Alexandre Gomes, mas por pressão dos afastados, Leo Burguês, que estava fora na época, chegou a desfez a convocação. Os vereadores suplentes foram à Justiça. JOSÉ SERRA – Os eleitores da Capital paulista deveriam dar um basta nas pretensões de José Serra de ser candidato a prefeito novamente. Ele foi prefeito e governador sem concluir os mandatos porque sempre se elegeu para um cargo pensando em outro. Os eleitores devem estar cansados deste vai e vem do Serra.

A

CIDADE QUER CARNAVAL – Sempre que o assunto gira em torno da Folia do Momo, os mais pessimistas dizem que Belo Horizonte não tem tradição de Carnaval. Mentira Pura! A Capital mineira sempre foi pródiga nessa festa e teve seu ápice nas décadas de 50, 60, 70 e 80. Como em todo lugar, a folia passou por transformações. Na Bahia, dois cidadãos cismaram de fazer uma música em cima de um velho Ford bigode. Isso mais tarde veio a ser o Trio Elétrico. Em Recife, Pernambuco, os blocos de frevo se tornaram gigantes. No Rio de Janeiro, a construção do Sambódromo profissionalizou o Carnaval de rua com os grandes desfiles de escolas de samba, levando verdadeiras multidões ao novo palco, construído por um gaúcho e um mineiro. Aqui, em Belo Horizonte, o que era corso virou bloco caricato, e as escolas de samba cresceram desde a fundação da primeira agremiação em 1938. Infelizmente, os prefeitos que sucederam Maurício Campos na década de 80 pecaram por não dar continuidade ao que vinha sendo feito. Se tivessem pensado na grandeza da folia, já teríamos na cidade um local apropriado para qualquer tipo de festa. Quando o Estado e a prefeitura construíram o Boulevard Arrudas, fui um dos que tentaram sensibilizar o governador e o prefeito para aproveitarem o momento e deixar uma passarela para esses eventos, sem os arranjos de última hora, mas ninguém ouviu. Hoje, temos que improvisar a Passarela do Samba, mesmo assim porque a Rede Globo nos impôs uma festa (que bom que tenha acontecido) de final de ano naquele local. Neste Carnaval, como sempre feito de última hora, foi possível perceber que a cidade quer a festa. Chega de por a Banda Mole para desfilar em dois quarteirões. Isso não existe! Pelo menos o desfile poderia ser ao longo da Afonso

AFLIÇÃO – Outro dia mandei abraços pelo aniversário do vereador Geraldo Félix. Como a data caiu na quarta-feira de cinzas, afirmei que o regabofe tinha sido na terça-feira gorda de Carnaval, em seu sítio de Lagoa dos Mares, em Confins. Logo que acabei de falar, me liga “aflito” o vereador, temeroso de que algum membro do Ministério Público entenda que ele tenha promovido festa de aniversário com pretensões eleitoreiras.

DA COCHEIRA

C

A NI V E RS A RI A NT E S Domingo, dia 26 de fevereiro Jason Nicolas Rafael Miranda

Segunda-feira, dia 27 Lázaro Pontes Breno Melgaço Mayrinck

Terça-feira, dia 28 Radialista Silva Neto Marilú Tibúrcio – Santa Luzia Itamar da Queijaria – Mercado Central Engenheiro Antônio Alberto Canabrava Sra. Maria Helena Mitre, esposa de Silvio Mitre

Quarta-feira, dia 29 Vereador Hugo Thomé Waldir Fernando Chicarelli

Quinta-feira, dia 1º de março Jornalista Fábio Rodrigues Dr. Carlos Alexandre

om toda a dificuldade inerente de quem sofreu um grave acidente há alguns anos, o ex-prefeito de BH, Maurício Campos, foi ignorado pelo serviço de som da Passarela do Samba durante uma noite de Carnaval. A desculpa é que o locutor não tinha autorização para tal.

Sexta-feira, dia 02

Um parlamentar que pediu para não ser citado está pensando em discutir um projeto que oficialize a Polícia Municipal. Seria o fim das PMs?

Sábado, dia 03

O prefeito de Divinópolis quer comprar o Estádio do Guarani por R$ 1,5 milhão e ainda construir um novo Estádio na cidade. A questão é por que ele não constrói, por exemplo, um centro de divulgação de moda com a instalação de uma grande passarela para atender a demanda das inúmeras confecções da região?

Lúcio Assumpção Laura França

Médico Neilor Lasmar Cícero do Acordeon

A todos, os nossos Parabéns!

M

Felipe José de Jesus

Felipe José de Jesus

uita alegria e descontração. Desta forma, foi realizada a cerimônia de posse da nova diretoria da Federação dos Clubes do Estado de Minas Gerais (Fece-MG), dividida entre Diretoria-Executiva e Conselho Deliberativo e Fiscal – Gestão 2012-2014. A solenidade foi realizada no dia 13 de fevereiro, na sede do Clube dos Oficiais da Polícia Militar (PMMG), no salão Diamante, no Prado. Cerca de 60 pessoas, entre oficiais da polícia, profissionais da imprensa e demais convidados, marcaram presença. Para compor a Diretoria-Executiva, foram empossados os seguintes nomes: Marcolino Pinto Júnior, do Aeroclube-MG (presidente-executivo), e coronel Edvaldo Piccini Teixeira, do Clube dos Oficiais da

PMMG (vice-presidente). No Conselho Deliberativo e Fiscal, foram empossados: para presidente, Marcus Antônio de Magalhães, do Minas Tênis Clube, e para vice-presidente, Sérgio Augusto de Lima Mayer, do Clube Belo Horizonte. Em entrevista ao jornal Edição do Brasil, Marcolino de Oliveira Pinto Júnior fala sobre a importância do Fece-MG. “A eleição aconteceu em dezembro de 2011, quando foram escolhidos nomes importantes e competentes para assumir esta nova diretoria. A Federação é um órgão que tem a finalidade de congregar os clubes e associações filiadas, sejam elas desportivas, recreativas, sociais, culturais ou cívicas, criando maior integração e desenvolvimento da classe. Agora, mais do que nunca, temos o objetivo de ajudar estes clubes na parte social e em reivindicações políticas, junto aos órgãos públicos e outros”, diz.

Felipe José de Jesus

Federação dos Clubes empossa nova diretoria

Confiança depositada O presidente parabenizou a nova diretoria e agradeceu em nome do órgão a confiança depositada. “Sei que muito já foi feito, porém, apesar das dificuldades, temos que lutar sempre por melhorias para a classe. É com honra e competência que nós, da diretoria, assumimos a presidência da Federação dos Clubes. Agradecemos ao Conselho, pois isso só foi possível pela formação do grupo de diretores, pessoas

A NOVA direto ria da Fece-MG determinadas e de alta competência em nossa sociedade”. Ele também agradeceu aos membros do conselho. “Podem ter certeza, faremos de tudo para que não haja nenhuma decepção nestes 1095 dias de gestão. Agradeço aos que comigo estarão à frente de tantos eventos, como Copa do Mundo de 2014 e outros, que, direta ou indiretamente, estaremos envolvidos. Vamos trabalhar para fazer sempre o melhor”.

Lista completa da nova diretoria Diretoria-Executiva: - Presidente-executivo: Marcolino de Oliveira Pinto Junior – Aeroclube de MG - Vice-presidente: Coronel Edvaldo Piccinini Teixeira – Clube dos Oficiais da PMMG - Diretor-secretário: Carlos Roberto Gonçalves Rocha – Mackenzie Esporte Clube - Diretor-financeiro: José Rômulo Jacob Souza Junior – Oásis Clube - Diretor-social: José Assis do Couto – Sociedade Hípica de MG - Diretor de esportes: Jedson Alves Mendonça – Assoc. Atlética BCo Brasil - Diretor jurídico: Geraldo das Graças de Andrade – Clube Minas Gerais - Assessor da presidência: Geraldo Ediberto Fernandes – Sindclub

MARCOLINO: “A Federação tem como finalidade congregar os clubes e associações filiadas, sejam elas desportivas, recreativas ou sociais”

Conselho Deliberativo e Fiscal: - Presidente: Marcus Antônio de Magalhães – Minas Tênis Clube - Vice-presidente: Sérgio Augusto de Lima Mayer – Clube BH - Secretário: Marcelo Pinheiro de Figueiredo – Barroca Tênis Clube - Conselheiro-suplente: José Silvio Abras – Olympico Club - Conselheiro-suplente: Coronel Ary Vieira Costa – Círculo Militar de BH


EDIÇÃO DO BRASIL 26 de fevereiro a 4 de março de 2012

7

C O T I D I A N O Editada por Mili Santos

mili.edicaodobrasil@globo.com Fotos: Eloy Lana

DOR DE CABEÇA

POSSE NO SKAL VINHOS E MAIS VINHOS

E

ng res so M TR AM ITA ÇÃ O no Co ria preutá Trib Nacional, a Reforma estões sug itas vê – entre suas mu to de pos (Im MD – elevar a alíquota do ITC , que es) açõ Do e Transmissão Causa Mortis Isso . 30% até atualmente é de 4%, para s çõe doa ou significa que nas sucessões r ebe rec a ia sar efetuadas, o governo pas o. erid nsf tra o ôni quase um terço do patrim rada em vigor ent à ada oci ass a, did Tal me bou dando aca do novo Código Civil, que nos prorio iciá maior efetivação do Jud hora onpen a cessos de execuções, com têm sido os, cas -line dos bens, em muitos comporde ça responsáveis pela mudan sileiros, bra s ivo tamento de muitos execut sua com os pad agora ainda mais preocu segurança patrimonial. sce nte co m A PR EO CU PA ÇÃ O cre riscos da dos este tema tem sido reflexo nto em me mo atividade empresarial, no os de cas os m que cada vez mais cresce dica, jurí ade alid desconsideração da person ilisab pon res a transferindo-se aos sócios sas pre em por s dade por dívidas contraída ente trabalhissob seu controle, principalm tas e tributárias.

A

RENATO Eulálio, Mauro Ribeiro, Silvânia Capanema e Antônio da Mata brindando a nova diretoria do Skal

O DIRETOR e conselheiro do Skal, Fernando Dias, ao lado de Saulo Fróes

DE ANGOLA CAÍ U P A S A A R PA rtiram zende pa e R tê e T e 012. PATRÍCIA Carnaval 2 o n o ir e n a de J rotes da para o Rio dos cama m u m e dades am eber autori Elas estav c re a o d n nidos juda rcer pela U Sapucaí, a to m ra ie v la fez que o? A esco de Angola v ti o m O o com abel. aís african de Vila Is p o a m e nag to livre do “O can uma home re n e a b m stantes o sa o belíssim de faz con n e z e R tê ”. Te o o seu de Angola mpanhand aís. o c a la o g p An s naquele viagens a m negócio te e u q , o marid

NOVOS CHEIROS

OS AMIGOS Luis Carlos Alves e Dário

CERIMÔNIA ACONTECE, no próximo dia 2 de março, a posse da diretoria do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais e da Mútua-MG para a gestão 2012/2014. As festividades acontecem na Serraria Souza Pinto e quem toma posse como presidente é o engenheiro civil Jobson Nogueira Andrade.

anAvon com Ivete S A PARCERIA da ora nt ca um resultado. A galo rende mais ci ân as eira linha de fragr ganhou sua prim Brisas, leção Águas & co a , ca ar m da etem a colônias, que refl formada por três vida da egre e cheia de personalidade al a está radiante, a cantor e a nd Li a. or nt ca cona possibilidade de empolgada com iro” he “c iros com o seu tagiar os brasile a um grância incorpor e diz que cada fra rsonalidade. pouco da sua pe

CERTIFICADO E CARIMBADO

JORNALISTAS E TURISMO

A

O

CONGRESSO Nacional da Associação Brasileira dos Jornalistas de Turismo (Abrajet) está marcado para os dias 9, 10 e 11 de agosto de 2012, na cidade de Atibaia, São Paulo, com a presença de importantes nomes do jornalismo nacional. Os participantes ainda podem optar pelo encontro pós-congresso programado para o Recanto do Teixeira Resort, em Nazaré Paulista, marcado para o período de 12 e 14, com saída no dia 14 de agosto próximo.

FA M ÍL IA M a rt in i, d a C asa do Vinho, est ará presente na grande feira V initaly 2012, q acontece de u e 25 a 28 de m arço, em Verona, na Itá lia. O evento, que é referência mun dial no setor de vinhos, apresenta no vidades aos p rodutores, importadores, distribuidores e jornalistas da área . Serão quatr o dias de grandes expo sições, degust ações e oficinas com temas relacio nados à oferta e procu ra do produto na Itália, na Europa e no resto do m undo. A edição 2011 da Vinitaly co n to u com mais de 4 m il expositores, em uma á re a d e a p ro x im a d a m e n te 9 5 m il metros quad rados, e reg is tr o u 156 mil visitantes.

LANÇAMENTO da campanha Miami 2020, no dia 8 de fevereiro, na suntuosa AvantGarde Motors, em Belo Horizonte. Na foto, toda a equipe da Arraes Properties: Christianne Leon, Daiane Queceno, Wictor Arraes (proprietário), Benito Porcaro (empresário que trouxe o evento para Belo Horizonte), Nicholas Rossi e Cláudia Dena

AUTLOG (www.autlog.com.br), operadora logística de material promocional, acaba de ser certificada em conformidade com a norma ISO 9001. A certificação comprova as boas práticas da empresa e reforça a principal meta que é oferecer um serviço ágil, personalizado e, sobretudo, altamente qualificado aos seus clientes. Essa certificação mostra a padronização dos serviços prestados e pode contribuir de forma significativa para a aquisição de clientes. A ISO 9001 é uma norma técnica que tem o intuito de estabelecer um modelo de gestão de qualidade para empresas de qualquer segmento.


8

V I D A

EDIÇÃO DO BRASIL 26 de fevereiro a 4 de março de 2012

Psoríase atinge 125 milhões de pessoas em todo o mundo A

pele é considerada o maior órgão humano, cobrindo quase todo o corpo. Sendo assim, ela é acometida por vários tipos de patologias. A psoríase é uma doença dermatológica crônica, mediada pelo sistema imunológico. Além de acometer a pele, pode prejudicar as articulações. Segundo o Comitê Psoríase Brasil, a enfermidade atinge mais de 125 milhões de pessoas em todo o mundo. Estima-se que cinco milhões de brasileiros sejam portadores. De acordo com o chefe da Clínica Dermatológica da Santa Casa de Belo Horizonte, Jackson Machado, a causa ainda é desconhecida, mas sabe-se que estão envolvidos fatores imunológicos e ambientais. A doença pode ser desencadeada pelo uso de alguns medicamentos (lítio, cloroquina, betabloqueadores), por algumas infecções (HIV e estreptococos), traumatismos, alterações metabólicas e endócrinas (diabetes, doenças da tireóide), fumo, álcool e estresse emocional. A enfermidade cutânea se caracteriza por manchas vermelhas e descamativas, de limites bem precisos, com o tamanho variando de alguns milímetros a placas de vários centímetros. Surgem com mais frequên-

SEGUNDO Jackson Machado, a psoríase não tem cura, mas com um tratamento adequado é possível sumir com as lesões

U

celular”, acrescentou. Segundo os autores do estudo, este novo chip, do tamanho de um marcapasso cardíaco, poderá ser mais satisfatório e, talvez, menos dispendioso em longo prazo do que as injeções diárias de medicamentos. Os pesquisadores implantaram o chip logo abaixo da cintura em cada uma das sete mulheres com idade entre 65 e 70 anos. O procedimento pode ser realizado por um clínico geral em seu consultório com anestesia local. As mulheres foram observadas durante 12 meses. Neste período. foi constatado que o chip libera o medicamento, chamado de teriparatide, de maneira tão eficaz quanto as injeções diárias. O teriparatide melhora a formação de massa óssea e reduz o risco de fratura. Os chips usados no estudo clínico tinham 20 doses de medicamento, mas a empresa MicroCHIPS trabalha para criar exemplares capazes de estocar centenas de doses.

Divulgação

necessárias para tratar a osteoporose”, explicou Robert Farra, chefe da empresa MicroCHIPS, com sede em Massachusetts (nordeste dos Estados Unidos), que desenvolveu este chip eletrônico. Ele é um dos coautores do projeto desenvolvido por pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla em inglês), da Faculdade de Medicina de Harvard e da Universidade Case Western Reserve (Ohio, leste dos EUA). Ao contrário da maior parte dos chips, que, pré-programados, liberam lentamente pequenas doses de medicamento por certo período, este novo chip libera a medicação graças a um controle remoto sem fio. “Este sistema permite liberar um medicamento no sangue rapidamente, como uma injeção”, explicou Farra. “A medicação poderá ser ajustada à distância e, suavemente, o tratamento dos pacientes será feito por meio de um computador ou

De acordo com Robert Farra, este sistema permite liberar o medicamento no sangue rapidamente

JEditorial

cia nos cotovelos e joelhos, mas de modo geral qualquer área do corpo pode ser comprometida, inclusive o couro cabeludo e as unhas. “Em geral, as lesões não coçam, mas pode haver coceira ou sensação de queimação”, afirma o médico. O diagnóstico da doença é clínico, mas em alguns casos é possível fazer uma biópsia, que mostra as alterações características da pele. Existem diversos tratamentos que podem ser tópicos ou sistêmicos. “A decisão do tipo de tratamento depende da extensão da doença, da localização das lesões, da presença de sintomas e do impacto que a psoríase tem na qualidade de vida do paciente”, ressalta o dermatologista. Para o tratamento, existem várias pomadas, bem como medicamentos de uso oral ou injetável. De acordo com Jackson, a aplicação de fototerapia (banhos de luz), orientada pelo dermatologista, também é um método especialmente valioso. A doença tem base genética, com frequência em gêmeos univitelinos e muitas vezes há história de psoríase em mais de um membro da família. A enfermidade não tem cura, mas é possível sumir com as lesões, com grande melhoria da qualidade de vida do paciente, evitando possíveis complicações futuras.

Chip com medicação revoluciona tratamento contra a osteoporose m teste clínico mostrou pela primeira vez que é possível controlar um chip implantado no corpo para que este libere doses de medicação, visando tratar a osteoporose nas mulheres. Esta técnica poderá ser aplicada para tratar de forma mais eficaz outras doenças, como o câncer, segundo pesquisa publicada na revista Science Translational Medicine. A pesquisa também foi apresentada na conferência anual da Sociedade Americana para a Promoção da Ciência (AAAS), que reuniu oito mil pesquisadores em Vancouver, Canadá, de 16 a 20 de fevereiro. O estudo foi realizado na Dinamarca com um grupo de sete mulheres com osteoporose, doença caracterizada pela perda de massa óssea progressiva. As idosas constituem 80% das pessoas atingidas por esta doença, que provoca principalmente fraturas. “Os doentes não vão sofrer com as várias injeções

Os antibióticos são inef icazes cont r a a maioria das infecções dos seios nasais, embora com frequência sejam prescritos por médicos. O estudo que chegou a essa conclusão foi publicado NOS Estados Unidos, um em cada cinco antibióticos com receita é na revista Journal of prescrito para tratar a sinusite the American Medical Association (Jama). “As pessoas que sofrem de sinusite – inflamação da cavidade nasal e dos seios nasais – não se sentem melhor ou apresentam menos sintomas quando tomam antibióticos”, disse Jay Piccirillo, professor de otorrinolaringologia da Universidade de Washington em St. Louis (Missuri, centro), principal responsável por este teste clínico publicado na revista Jama. “Nosso estudo com 166 adultos mostra a inutilidade dos antibióticos para tratar a sinusite comum – com frequência de origem viral. A maioria das pessoas se recupera sozinha”, acrescentou. Os médicos compararam um grupo de participantes tratado com antibióticos e um grupo de controle, cujos participantes tomaram um placebo. Nos Estados Unidos, um em cada cinco antibióticos com receita é prescrito para tratar a sinusite, informaram os autores da pesquisa. Em vista da resistência crescente dos antibióticos como resultado de seu uso excessivo, era importante saber se estes medicamentos realmente são eficazes contra a sinusite, disseram os especialistas. “Acreditamos que os antibióticos são muito receitados pelos clínicos gerais”, disse Jane Garbutt, professora associada de medicina na Universidade de Washington, outra autora do estudo. Concretamente, os cientistas recomendam, no lugar de antibióticos como a amoxicilina, tratar a dor da sinusite com analgésicos (aspirina, ibuprofeno) e a congestão nasal com descongestionantes.

Velocidade da caminhada pode prever o Alzheimer A velocidade com que um indivíduo caminha pode dar pistas sobre a probabilidade do aparecimento de demência em um período mais avançado da vida, afirma um estudo conduzido por pesquisadores americanos. Ainda segundo a equipe, as chances de um infarto também podem ser indicadas pela firmeza da empunhadura. O estudo segue o caminho de outras pesquisas que também indicaram conclusões semelhantes. Uma pesquisa publicada em 2009 observou uma forte associação entre caminhar lentamente e morrer de ataque cardíaco ou outros problemas cardíacos. Mais recentemente, outro artigo sugeriu uma relação entre caminhar mais rápido após os 65 anos de idade e viver mais. Na última pesquisa, coordenada pela especialista Erica Camargo, do Boston Medical Center, os pesquisadores registraram imagens do cérebro, a velocidade da caminhada e a firmeza da empunhadura de 2.410 pessoas com idade média de 62 anos. Em onze anos, 34 haviam desenvolvido demência e 79 haviam tido um derrame. Segundo os pesquisadores, as velocidades mais baixas de caminhada estavam relacionadas a um maior risco de demência, enquanto uma empunhadura mais forte coincidiu com chances mais baixas de derrame. Camargo indicou que o estudo pode servir de base para testes simples para prever o risco de demência ou derrame, que podem ser feitos por médicos no próprio consultório. “Precisamos de mais estudos para entender por que isto acontece, e para saber se alguma doença preexistente pode ter causado a lentidão da caminhada ou a diminuição da força física”, afirmou.

Getty Images

Divulgação

Manuela Marques

Antibióticos são ineficazes para tratar a sinusite

ESTUDO pode servir de base para testes Reações As conclusões foram apresentadas no encontro anual da Academia de Neurologia e ainda precisam ser publicadas sob o selo de uma revista acadêmica, após a revisão da comunidade científica. O estudo foi bem recebido por dois especialistas britânicos. Entretanto, ambos enfatizaram a necessidade de mais estudos para encontrar uma explicação para estas relações. “Antes que as pessoas comecem a prestar atenção em um apertar de mãos ou na velocidade de cruzar a rua, precisamos de outras pesquisas para entender as razões e os fatores envolvidos”, disse Anne Corbett, diretora de pesquisas da organização britânica Alzheimer Society. “A boa notícia é que há muitas que podem ser feitas para evitar o risco de desenvolver demência: adotar uma dieta equilibrada, não fumar,

manter o peso, se exercitar regularmente e checar regularmente a pressão sanguínea o nível de colesterol”. Para Sharlin Ahmed, diretor da organização Stroke Association, para o estudo de derrames, se trata de um estudo interessante, mas ainda são necessários mais dados. “Cerca de um terço das pessoas que sofrem derrame ficam com algum tipo de sequela física, incluindo fraqueza nas mãos e dificuldades de andar. Mas é a primeira vez que vimos uma pesquisa que analisa a presença de sintomas relacionados antes de um derrame”, afirmou. “É um estudo interessante, mas precisamos de mais pesquisas antes de concluir que a força de uma empunhadura ou a velocidade de uma caminhada possam determinar os riscos de derrame”, finalizou.

RECARGA DE TONERS E TINTAS MANUTENÇÃO DE IMPRESSORAS CARTUCHOS COMPATÍVEIS E CARTUCHOS ORIGINAIS LOCAÇÃO DE IMPRESSORAS


TURISMO E CIDADES

Tradição mexicana e praias com a exclusividade de “Los Cabos”

U

m México americanizado. Essa é a primeira impressão que se tem do corredor turístico de Los Cabos. Situadas na Baixa Califórnia, as cidades de Cabo San Lucas e San José del Cabo são destinos tanto para endinheirados quanto para surfistas. A grande influência norte-americana se mostra nas redes de fast food e nos serviços, mas isso não significa a ausência dos mariachis e da pimenta mexicana. Além de toda a cultura do lugar, Los Cabos é conhecido principalmente por seus resorts luxuosos à beira-mar e seus exuberantes campos de golf, que estão entre os melhores do mundo. O sol presente em praticamente todos os meses do ano, num cenário de rochas, cactos, areia e mar, também é importante para a recepção dos turistas, que são muitos. Mensalmente, o destino recebe cerca de 70 cruzeiros que desembarcam seus viajantes por pelo menos um dia nas praias da região. Cada cidade é separada por cerca de 30 km. Mas não é só o corredor que as divide. Em San José é possível viver uma verdadeira experiência mexicana, com casas coloridas, o típico ritmo rancheiro e a apimentada comida, desde o tradicional desayuno até o final do dia. É considerada a capital cultural do destino. Quem visita a cidade pode ficar horas em uma galeria de arte, cavalgar na praia, ou simplesmente aproveitar as areias para “pegar uma cor”. Lá, tradição e tranquilidade prevalecem. No centro da cidade, você pode percorrer ruas repletas de história, árvores e estilo colonial. Já Cabo San Lucas, no outro extremo, não é conhecida como “terra do nunca” em vão. Representando o lado animado e festivo de Los Cabos, a cidade proporciona noite agitada tanto nos restaurantes de gastronomia internacional quanto nas casas noturnas. Mas o destino não é só para os solteiros em busca de festa. É cenário típico de lua de mel, principalmente pela Praia dos Amantes, onde o contraste das areias brancas com o azul do mar e as rochas que o cercam dão o tom romântico para os casais de turistas. Atração é o que não falta Desde a sua chegada a Los Cabos, feita pelo Aeroporto Internacional de Los Cabos a 13 km de San José, o ideal para aproveitar todos os cantos do

BELO HORIZONTE

Política habitacional da PBH apresenta ótimos resultados

P

LOS CABOS fica situada na Baixa Califórnia corredor turístico é alugar um carro. E logo na estrada que liga as duas cidades já começam as atrações. Mirantes, restaurantes e praias compõem o visual do viajante, preparando os olhos para o que vem a seguir. Unindo história e exuberância natural com maestria, a região oferece atrações imperdíveis antes mesmo de o turista chegar até o já famoso litoral mexicano. Em San José, por exemplo, o Los Cabos Centro Cultural é parada obrigatória para quem quer conhecer um pouco da cultura local por meio das apresentações de dança, teatro ou pela exibição dos costumes regionais. Mas não dá pra negar que as praias merecem um capítulo a parte. Seja para os surfistas, que se arriscam nas ondas – não gigantes, mas radicais o suficiente – de Punta Palmilla ou Acapulquito, ambas em San José, ou para os mergulhadores, que encontram em Los Cabos o maior e mais bonito aquário do mundo – segundo o pesquisador Jacques Cousteau. As praias de Cabo Pulmo e El Médano são as principais para a prática do esporte com suas enseadas cheias de cavernas, uma flora exótica e animais como arraias, leões-marinhos e golfinhos. Conforto garantido >> Cercada de grandes meios de hospedagem, Los Cabos tem alguns destaques. O Park Royal Los Cabos, do grupo mexicano Royal Holiday é um dos principais. Situado no meio do campo de golf de San José del Cabo, é um resort diferente principalmente pela dimensão de suas suítes e cozinhas. Ali, a qualidade dos serviços e a boa localização representam a prioridade pelo conforto. O resort faz parte da rede Park Royal, que ainda conta com outros sete hotéis no caribe mexicano e um em Porto Rico. A rede é comandada pela Royal Holiday, uma companhia de férias programadas que atua no Brasil desde 2005, comercializando viagens em um sistema exclusivo de pontos aos seus associados. A empresa tem 180 destinos ao redor do mundo, além de sua rede própria. Los Cabos tem feito grande sucesso entre os sócios no país, que já são mais de seis mil famílias. Tanto que, turistas brasileiros representam a terceira nacionalidade que mais visita o destino. O Park Royal Los Cabos fica no retorno Playa Añuti, 27, em San José del Cabo. Mais informações em http:// park-royalhotels.com/.

9

or vários motivos, 2011 foi um ano relevante para a Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (Urbel). Um deles foi a incorporação das ações e dos programas antes executados pela extinta Secretaria Municipal de Habitação. Assim, a Urbel passou a ser o órgão da prefeitura responsável pela gestão e execução da política municipal de habitação, tanto na produção de novas moradias quanto nas intervenções de urbanização nas vilas e favelas. Segundo o diretor-presidente da Urbel, Claudius Vinícius Leite Pereira, a consolidação e a ampliação do programa Vila Viva, modelo nacional e internacional de urbanização integrada em assentamentos precários, foi outro destaque. “Tivemos o início das intervenções nos aglomerados Vila Cemig/ Vila Alto das Antenas e Vila Aeroporto/Vila São Tomás,

além da finalização dos projetos executivos e do início do processo de licitação para as obras nos aglomerados Santa Lúcia e Serra, que está na segunda fase”, pontuou. Atualmente, as intervenções do Vila Viva beneficiam cerca de 35% de toda a população das vilas e favelas. Claudius Vinícius acrescentou que um fato importante foi a assinatura do contrato de repasse de R$ 27,8 milhões da União que será aplicado em obras de erradicação de risco de deslizamento de encosta em 11 comunidades. A elaboração e a aprovação do Plano Local de Habitação de Interesse Social pelo Conselho Municipal de Habitação e a realização da 6ª Conferência Municipal de Habitação foram outros acontecimentos de destaque. O diretor-presidente disse ainda que a dedicação e o comprometimento do quadro de técnicos e funcionários da Urbel foram decisivos nos

VILA Viva, modelo nacional e internacional

resultados alcançados em 2011. “A continuidade da política municipal de habitação tem possibilitado o acesso à moradia digna para milhares de famílias de baixa renda, além de melhorar as condições de vida de dezenas de milhares de pessoas nas vilas e favelas”, comentou. Programa Vila Viva > As ações de urbanização, desenvolvimento social e regularização do Vila Viva já alcançam mais de 168 mil pessoas em 12 locais: os aglomerados Morro das Pedras, Serra, São Tomás/Aeroporto, Santa Lúcia e Várzea da Palma e as vilas Califórnia, Pedreira Prado Lopes, Taquaril, Alto Vera Cruz, Cemig/Alto das Antenas e Belém. Até dezembro de 2011, já haviam sido aplicados cerca de R$ 703 milhões do total de R$ 1,15 bilhão de recursos contratados com a União. No mesmo ano foram entregues, por meio do Fundo Municipal de Habitação, 518 unidades habitacionais, enquanto outras 507 se encontravam em construção. Em 2011 foram realizadas 176 remoções de famílias em situação de risco geológico muito alto: 114 definitivas e 62 temporárias. Durante o ano foram feitas 5.662 vistorias solicitadas pela população. Além disso, foram executadas 88 obras de pequeno porte e 69 de médio e grande porte pelo Programa Estrutura Em Área de Risco (Pear). As ações preventivas contribuíram na erradicação de 293 situações pontuais de risco alto nas vilas.

MONTES CLAROS

Obras do Miniginásio já estão em fase final Fábio Marçal/PMC

26 de fevereiro a 4 de março de 2012

PBH

EDIÇÃO DO BRASIL

A OBRA é um presente para os jovens

C

om a conclusão da cobertura, a obra entra em fase final e brevemente a Prefeitura de Montes Claros entregará o Miniginásio Coberto do Bairro Cristo Rei à comunidade. “O cronograma está em dia”, destacou o secretário João Henrique Ribeiro. A obra é um presente para os jovens do Cristo Rei, que agora terão local adequado para a prática esportiva, independentemente das condições climáticas. Coberto, o Miniginásio oferecerá arquibancada, vestiários e sanitários. Além da prática esportiva, servirá também para a comunidade realizar eventos. Moradores do bairro, como o adolescente Gabriel Henrique Gomes, 14 anos, só têm

elogios para a obra. “Agora vai ficar melhor pra gente praticar esportes. Não vejo a hora de ficar pronto e a gente voltar a jogar futsal com os amigos”. Quem mora no entorno do Cristo Rei também está satisfeito. José Lúcio, residente na Vila Luiza, lembra que o Miniginásio em construção beneficiará também moradores das imediações. “A tendência é atrair mais jovens para o bairro, favorecendo a prática esportiva e retirando os adolescentes das ruas”, explica. A prefeitura, através da Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer, tem projeto semelhante na Praça do Bairro de Lourdes.


10

C I D A D E S

EDIÇÃO DO BRASIL 26 de fevereiro a 4 de março de 2012

NORTE DE MINAS

ITABIRITO

Aécio Neves participará de reunião com líderes políticos

Prefeito propõe consórcio entre cidades para prevenir enchentes

VALMIR fez o convite para Aécio Neves pessoalmente

ência com o senador Aécio Neves, o líder municipalista norte-mineiro entregou pleito da Amams, propondo a adoção de medidas urgentes para viabilizar o acesso à água para as comunidades rurais de toda a área mineira da Sudene. Morais argumentou que, dentro de uma perspectiva de convivência com a seca, é inadiável a busca por soluções objetivas para minimizar este grave problema de abastecimento. Alguns pontos merecem o registro: nas regiões afetadas pela seca, a operação de poços artesianos é uma forma eficiente de viabilizar o abastecimento de água. O presidente mostrou ao senador Aécio Neves que o custo com fornecimento de energia elétrica proveniente das bombas d’agua acopladas aos poços e de dessalinizadores torna-se excessivamente oneroso às comunidades carentes. Outro ponto relado pelo líder municipalista norte-mineiro foi em relação ao não atendimento por parte do Governo Federal do sistema oficial de abastecimento das concessionárias, para que os benefícios sejam estendidos a todo território nacional, com foco na redução das desigualdades regionais e no incentivo à permanência do homem no campo.

“Temos que fazer uma parceria entre as cidades da região para executarmos ações preventivas visando que novas enchentes não aconteçam. Não adianta ficarmos pensando localmente”, analisou o prefeito Manoel da Mota, durante a Audiência Pública proposta pelas comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Para o prefeito de Itabirito, somente um consórcio entre as cidades e um planejamento em conjunto de ações poderia combater as enchentes. “Não adianta trabalhar apenas em nossa cidade. As prefeituras precisam se unir”, destacou Manoel da Mota. A audiência, conduzida pelos deputados estaduais Luzia Ferreira e Célio Moreira, aconteceu na

última quarta-feira, dia 16 de fevereiro, na Câmara de Itabirito, e reuniu vários deputados estaduais, representantes do Executivo e Legislativo municipais e membros da comunidade, para discutir projetos e ações relativas às enchentes que atingiram Itabirito nos meses de dezembro e janeiro. Agnaldo Montesso/PMI

Defesa Civil (Cedec-MG) e o Restaurante Universitário, da Unimontes. Neste encontro, que contará com a participação dos prefeitos, vereadores, deputados federais e estaduais, além de lideranças empresariais e rurais da área mineira da Sudene, a eleição municipal estará entre os assuntos a serem tratados. “Frente à relevância do tema para a nossa região e principalmente pela necessidade de uma ampla articulação política no ano de eleições municipais, estamos convidando o senador Aécio Neves e o governador Anastasia, de forma a garantir a continuidade de uma política sólida e construtiva em nosso Estado”, comentou o presidente Valmir Morais. Ainda durante a audiAmams

O presidente da Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (Amams) e prefeito de Patis, Valmir Morais de Sá, esteve em Brasília e foi recebido em audiência pelo senador Aécio Neves. Eles acertaram a sua visita a Montes Claros, para uma confraternização de gestores e líderes políticos da região. O senador confirmou a sua vinda e nos próximos dias estará acertando a data, que será em final de março ou início de abril. Além do senador Aécio Neves, quem também deverá comparecer ao encontro é o governador Antonio Anastasia. A confirmação deverá acontecer no próximo dia 1º de março, durante a sua visita a Montes Claros para a inauguração do Centro Avançado da

MANOEL da Mota solicitou R$ 9,3 milhões ao Governo Federal para a reestruturação da cidade

Ações rápidas O vice-prefeito Rildo Xavier fez a apresentação das ações realizadas pela prefeitura durante o período e a busca de recursos para a reconstrução das áreas atingidas. Com a ação rápida, Itabirito foi a 3ª cidade de Minas Gerais a ter o decreto de Estado de Emergência reconhecido pelo Governo Federal, o que possibilitou ao município o recebimento de R$ 100 mil por meio do Cartão Defesa Civil para ajudar às vítimas. O prefeito disse ainda que Itabirito solicitou R$ 9,3 milhões ao Governo Federal para a reestruturação da cidade. Entretanto, a perspectiva é que Itabirito receba um pouco mais de R$ 7 milhões. “Ainda não sabemos se receberemos estes recursos, já que o montante disponibilizado pelo Governo Federal é de R$ 70 milhões para todos os municípios atingidos”, salientou. Segundo a Defesa Civil estadual, 228 cida-

des do estado estão em situação de emergência. O subsecretário-executivo da Defesa Civil, Edilan Arruda, destacou a ação do poder público municipal na elaboração dos projetos para a reconstrução da cidade. “Itabirito é uma das poucas cidades de Minas que está com o plano de trabalho tão avançado”, elogiou o subsecretário. A diretora-presidente do Saae Itabirito, Dóris Galisto Lins, e a secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Marina Sardinha, destacaram a importância de fazer o diagnóstico de toda a extensão da bacia hidrográfica, por meio do mapeamento de toda a área do rio. Ainda durante a reunião, a representante da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Zenilde das Graças Guimarães Viola, informou que o Governo de Minas emprestará um helicóptero, que colaborará

com o trabalho de diagnóstico. Ainda durante a reunião, o prefeito Manoel da Mota informou aos presentes sobre a outorga para limpeza do Rio Itabirito concedida em 2004 e que tem duração de 20 anos. Entretanto, a limpeza deve ser somente uma das ações contra as enchentes. O ex-vereador e ex-secretário de Meio Ambiente de Itabirito, Vitto Rocco, mostrou um projeto de sua autoria que contempla nove ações para conter a ação das águas. Entre elas estão o combate às voçorocas, a construção de barraginhas e o combate às queimadas. Ao final da audiência, Célio Moreira garantiu que tudo o que foi proposto será repassado para os órgãos competentes. “Colocamos a Comissão de Meio Ambiente à disposição. Vamos cobrar o que for de competência dos governos municipal, estadual e federal”, confirmou.


C I D A D E S

EDIÇÃO DO BRASIL 26 de fevereiro a 4 de março de 2012

11

MONTES CLAROS

PEDRO LEOPOLDO

Prefeitura define ações prioritárias para 2012

Prefeitura substitui iluminação pública

Informatização do Sistema Municipal de Saúde – O usuário do Sistema Único de Saúde será o grande beneficiado. Será possível acessar o prontuário eletrônico do paciente de forma instantânea e identificar informações como locais onde ele realizou consultas médicas e exames, assim como os medicamentos que está tomando.

Centro de Formação de Professores e Incubadora de Empresas – Tem a finalidade de capacitar e treinar educadores das redes municipal e estadual de ensino. Orçada em R$ 4,5 milhões, a obra é construída em parceria com o Ministério do Turismo. Em terreno paralelo, a administração implantará uma incubadora de empresas para fomentar o empreendedorismo e fortalecer cada vez mais Montes Claros como centro de comércio e serviços do Norte de Minas. Centro Viva Vida – A prefeitura e o governo do Estado estão trabalhando para proporcionar à população mais dignidade e melhor qualidade de vida, ao disponibilizar serviços especializados no setor de saúde pública. Um dos exemplos é a implantação do Hospital Viva Vida, no Bairro Edgar Pereira (antiga sede da Secretaria de Saúde), que concentrará o atendimento médico a gestantes e recém-nascidos. Conjunto Habitacional Cidade Cristo Rei – A construção de 416 apartamentos e a urbanização do bairro, considerado área de vulnerabilidade social, serão feitas com recursos oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), do Governo Federal, com contrapartida da Prefeitura de Montes Claros. A obra está em processo de licitação.

Um computador por aluno e informatização de escolas municipais – Estudantes do 1º ao 9º ano da rede municipal de ensino já fazem uso das novas tecnologias da educação, auxiliando nos processos pedagógicos. A prefeitura também desenvolveu e implantou o serviço virtual através do Projeto Tei@Edu, atuando diretamente em todo o banco de dados das instituições de ensino, com os mais de 37 mil alunos e todos os profissionais da educação municipal.

Mais Verde – Montes Claros ganha novos espaços de lazer e preservação. Entre eles, o Parque das Mangabeiras, no Bairro João Botelho, e o Parque Canelas, ao lado do terminal rodoviário. Além disso, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente mantém o projeto “Adote o Verde”, parceria com a iniciativa privada para a revitalização e manutenção de praças e canteiros.

Projeto Trânsito Cidadão – Diversas ações estão sendo implementadas pela Empresa Municipal de Planejamento, Gestão e Educação em Trânsito e Transportes de Montes Claros (MCTrans) com o objetivo de humanizar o trânsito da cidade. Entre elas, campanhas de respeito às leis de trânsito, instalação de radares de monitoramento da velocidade máxima nas principais avenidas e intervenções que melhoraram o fluxo de veículos e garantem mais segurança a motoristas e pedestres.

Minha Casa Minha Vida – A prefeitura e a Caixa Econômica Federal (CEF) já entregaram 496 imóveis do Residencial Nova Suíça, no Bairro Independência, região Norte da cidade, proporcionando moradia digna a famílias de baixa renda. Outros dois conjuntos habitacionais estão em construção.

Reforma e ampliação do Mercado Municipal – Obra muito esperada pela comunidade em um dos prédios públicos mais visitados. Feirantes e usuários ganham um mercado com mais conforto, a partir da revitalização de banheiros, troca do piso, cobertura do estacionamento, entre outras ações.

Miniginásio do Cristo Rei – A obra é um presente para os jovens do Bairro Cristo Rei, que terão um local adequado para a prática esportiva, independentemente das condições climáticas. Coberto, o miniginásio oferecerá arquibancada, vestiários e sanitários. Além da prática esportiva, servirá também para a comunidade realizar eventos.

Outras obras – Diversas outras obras estão previstas para 2012, como asfaltamento de ruas e avenidas; canalização parcial do Córrego do Cintra; construção do Cemitério Municipal de Toledo (Zona Norte da cidade); construção do Armazém Cultural; construção do Centro de Tradições Folclóricas no Parque Guimarães Rosa; mais cinco Unidades Básicas de Saúde; conjunto de Barraginhas para revitalização da Bacia do Rio São Lamberto; continuação da Avenida Sidney Chaves; reforma do Parque da Sapucaia; implantação da Rede Farmácia de Minas; reforma e ampliação do Abrigo Joana Campos; urbanização do Complexo Interlagos.

Montes cada vez mais Claros – O programa da prefeitura vem desempenhando papel fundamental na melhoria do aspecto visual nos bairros da cidade, principalmente por inibir a prática de delitos. A segurança aumenta com o reforço da iluminação pública de ruas,

Corredor Cultural – A prefeitura irá entregar à população um espaço preservado da história do município. Faz parte da proposta de urbanização da área central da cidade, elaborada pelo escritório

avenidas, praças e parques.

SANTA LUZIA

Guarda Municipal realiza capacitação Com o objetivo de ampliar o conhecimento sobre legislação de trânsito, segurança e principais atribuições, o efetivo da Guarda Municipal de Santa Luzia participou, no dia 13, de uma capacitação, promovida pelo Instituto Brasileiro de Administração, o IBA, no auditório municipal. De acordo com o palestrante e coronel reformado da Polícia Militar, Euro Magalhães, o papel do guarda municipal é de vital importância, principalmente na atuação e prevenção dos pequenos delitos. “Deve-se trabalhar na base da concepção da ‘Teoria da vidraça quebrada’, que se caracteriza pela ação preventiva na raiz do problema, evitando

crimes maiores, conscientizando a população sobre os crimes de menor potencial ofensivo”, sinaliza o palestrante. Segundo ele, o guarda municipal precisa ser uma referência ainda maior para a cidade e sua comunidade. “Como servidor público, ele pode sim orientar, não só em seu trabalho, mas também no seu círculo social, intervindo e participando, principalmente, nas associações comunitárias”, indicou. Para o guarda municipal Ricardo Alexandre Campos Miranda, de 35 anos, o treinamento é uma oportunidade de aperfeiçoar e reciclar os conhecimentos na legislação. “A integração da Guarda com a

comunidade é importante na conscientização das pessoas quanto à segurança comunitária”, afirma. Segundo o superintendente de Segurança Pública da Secretaria de Segurança Pública, Trânsito e Transporte, Tenente Nélio Aristeu Zeferino, o Guarda Municipal precisa estar sempre preparado, atualizado, ter um amplo conhecimento na legislação do município e, especificamente hoje, ter um conhecimento profundo na legislação de trânsito. “Além da proteção patrimonial, desde janeiro de 2010, a GM assumiu a responsabilidade da fiscalização do trânsito na cidade, por isso o treinamento deve ser constante”, enfatiza o superintendente.

Conheça os melhores restaurantes das seguintes cidades: SANTA LUZIA: Rest. e Lanchonete Colher de Chá Espaguete na Chapa Bar Ltda MONTES CLAROS: Churrascaria Chimarrão Churrascaria e Pizzaria Papaula Bar do Toco Churrascaria Restaurante Sabor e Saúde Chicos Pizzaria e Churrascaria Uai Tchê Cervejaria Lumas Churrascaria Armandos Restaurante Restaurante Favorito Bar e Restaurante Quintal

Restaurante PauTerra CORONEL FABRICIANO Restaurante Angra Restaurante Cantina da Nona Restaurante Amigão Pizzaria do Jayme JUIZ DE FORA: Restaurante Bacco Restaurante Brazão Restaurante Belas Artes Restauante Bertu’s

IPATINGA Restaurante Tempero Mineiro Restaurante Sabor e Aroma Restaurante Bom Apetite Restaurante D’Lucas Restaurante Vovó Efigênia Restaurante Popular

VESPASIANO Restaurante Vespagril Restaurante Taberna Restaurante Vovó Marguerita Restaurante Tropic Restaurante B&N

SABARÁ Restaurante e Pizzaria 314 - Sabarabuçu Barroco Cekisabe

BETIM Restaurante e Pizzaria Hudson Churrascaria Carro de Boi Cantina da Vovó Ana

A

Prefeitura de Pedro Leopoldo, por meio da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos, iniciou a substituição de lâmpadas dos postes de iluminação pública instalados no Bairro Santo Antônio da Barra. A obra é executada pela empresa Connorte Construções e Serviços Ltda, vencedora do processo licitatório correspondente. A partir da troca, a população passa a contar com um novo benefício, pois as modernas lâmpadas oferecem uma luminosidade intensa a partir de um custo econômico para os cofres públicos. A grande maioria das substituições no Bairro Santo Antônio da Barra será realizada num prazo de 22 dias e, a partir daí, o processo será expandido para o Bairro de Dr. Lund. O contrato de serviços também celebra a instalação de uma rede de alta tensão para atender o projeto do Memorial Chico Xavier, que está sendo erguido no Capão, região localizada no Bairro São Geraldo e onde o médium pedroleopoldense teria recebido o primeiro contato espiritual. O cronograma total, envolvendo as ações nas três localidades, prevê cerca de quatro meses de intervenções até a conclusão. O prefeito Dr. Marcelo Gonçalves acompanhou o início dos trabalhos desempenhados pela empresa na manhã da última quarta-feira e alertou sobre os esforços da administração em oferecer maior qualidade aos moradores dos mais diferentes bairros. “Além da economia, iluminação é uma questão inclusive de segurança. Por mais que seja uma responsabilidade do Estado, a prefeitura tem buscado iniciativas para coibir a criminalidade. Sabemos também que poderemos, inclusive, auxiliar na prevenção de acidentes de trânsito. Com essas ruas

mais iluminadas, a população ganha mais tranquilidade”, acredita. Moradora do Bairro Santo Antônio da Barra há cerca de 19 anos, Yonara concorda que a iniciativa será fundamental para reprimir as ações de vândalos. “Em qualquer lugar sempre existe uma sensação de insegurança, ainda mais no meu caso que curso faculdade fora do município e chego em casa quando as ruas estão praticamente desertas”. Com a nova iluminação, todo mundo fica mais seguro, lembra a estudante. Além de beneficiar os moradores de onde serão substituídas as lâmpadas, milhares de condutores que utilizam as vias de Santo Antônio da Barra e Dr. Lund também vão poder sentir as melhorias. As rotas recebem diariamente um fluxo intenso de veículos, já que são passagens para outros destinos e abrigam empresas dos mais diferentes segmentos. Divulgação

do urbanista Jaime Lerner, por solicitação da atual administração. O projeto consiste na revitalização de um trecho da Rua Coronel Celestino e das Travessas José de Alencar e Cabo Santana, no Centro Histórico. As obras estão adiantadas.

Ações da prefeitura geram mais desenvolvimento e qualidade de vida para Montes Claros

O prefeito Marcelo Gonçalves acompanhou o início dos serviços

IPATINGA

Política de transparência A política de transparência e prestação de contas está sendo reforçada pela administração da Prefeitura de Ipatinga. Com o acompanhamento de órgãos de controle social e poderes competentes, o município apoia e incentiva o acompanhamento rigoroso dos gastos com recursos públicos. A Câmara Municipal volta a se reunir para votar diversos projetos, entre eles alguns são relacionados a projetos do governo. Como parte do processo de democratização das informações, o prefeito Robson Gomes da Silva (PPS) disse que sempre valorizou os movimentos legítimos. “Convidamos a todos os órgãos que acompanhem as ações do governo. Além de terem todo acesso devido, há mecanismos como o Portal da Transparência e o Portal do Cidadão que fornecem dados da Prefeitura de Ipatinga”, afirmou, lembrando que há ainda órgãos como o Tribunal de Contas do Estado que avaliam anualmente todos os gastos. “As nossas contas dos anos de 2009 e 2010 foram aprovadas sem ressalvas. Temos nos pau-

PMI

Alameda Ibituruna – As obras já foram iniciadas e vão proporcionar ao Bairro Ibituruna uma extensa área de lazer, com praças, pistas de caminhada, equipamentos de ginástica, ciclovia, jardins e mobiliário urbano, como bancos e quiosques. O projeto assegura a mobilidade de portadores de necessidades especiais, com rampas de acesso e piso tátil. A prefeitura aproveitará para prolongar a Avenida Norival Guilherme Vieira, ligando a Casa do Rotariano à parte alta do Ibituruna, dando nova alternativa de acesso para motoristas e moradores.

Divulgação

A Prefeitura de Montes Claros definiu quais são as obras e os serviços prioritários a serem realizados ou concluídos em 2012. Entre os inúmeros já iniciados no ano passado, destacam-se:

ROBSON Gomes: “As nossas contas de 2009 e 2010 foram aprovadas sem ressalvas” tado sempre pela legalidade”, destaca. A administração municipal esclarece ainda que a votação de um projeto que aumenta de 1% para 10% a verba de remanejamento de recursos é necessária, tendo em vista as alterações que são feitas no orçamento ao longo do ano. “A reorganização financeira do município ocorre quando recebe mais recursos que o previsto ou que há mudanças nos projetos. Isso se faz necessário ao longo do ano e, quando a administração fica impossibilitada de remanejar, pode prejudicar o andamento de vários projetos”,

explica o procurador Geral, Heyder Torre. Segundo levantamento da PMI, nos anos de 2008 e 2009 a verba de remanejamento era de 20%. Já em 2010 e 2011 este percentual diminuiu para 2%. Para este ano foi aprovado pelo Legislativo apenas 1%. “O remanejamento de 10% é uma questão de coerência. Com o percentual mínimo de 1%, vários projetos e até mesmo a compra de materiais básicos podem ser inviabilizado. Em governos passados, a verba de remanejamento chegou a ser muito superior. No Vale do Aço, o índice é superior em todos os municípios. Em Coronel Fabriciano, o percentual é de 10%, e em Timóteo, 20%, Belo Oriente, 40%, no ano de 2011 em Governador Valadares era 20%. Na União, o índice de remanejamento chega a 20%”, lembrou Heyder Torre. Robson Gomes destaca: “Nosso governo é transparente e acessível à população”. Todos os editais são publicados em meios oficiais e ainda no site oficial da administração, que pode ser acessado por qualquer cidadão.


12

E S P O R T E

EDIÇÃO DO BRASIL 26 de fevereiro a 4 de março de 2012

As leis do jogo: Regra 07 – Duração da Partida Tempos de Jogo

| *Wanderley Paiva | Uma partida de futebol exige que o atleta se movimente o tempo todo dentro do campo. O futebol é um esporte coletivo e é importante que o jogador tenha um bom preparo para poder colaborar com o time. O futebol exige uma boa arrancada, boa impulsão, velocidade, força física e resistência muscular. Na verdade, isso não é só uma exigência para os atletas, mas também para os “homens de preto”, nossos companheiros

árbitros de futebol. Estar preparado para suportar noventa minutos ou até mesmo cento em vinte, em caso de prorrogação, é uma tarefa árdua e exige muita dedicação e treinamento. O árbitro é o responsável pelo tempo de jogo, que por sua vez deverá ser prolongado (acrescido) para recuperar todo o tempo perdido com: substituições, avaliação de lesão de jogadores, transporte dos jogadores lesionados para fora do

campo de jogo para atendimento, perda de tempo e qualquer outro motivo. A duração da recuperação do tempo perdido ficará a critério do árbitro. Muitas das paralisações do jogo são completamente normais (por exemplo: arremessos laterais, tiros de meta etc). Deverá ser recuperado o tempo perdido somente quando essas paralisações são excessivas. O quarto árbitro indicará o tempo mínimo a ser acrescido, decidido pelo árbitro, ao

final do último minuto de cada tempo de jogo. O anúncio do acréscimo não indica o tempo exato que resta na partida. O tempo poderá ser acrescido se o árbitro considerar apropriado, mas nunca reduzido. O árbitro não deverá compensar um erro de cronometragem durante o primeiro tempo acrescendo ou reduzindo a duração do segundo tempo. A propósito, apresento-lhes a regra 07: Duração da Partida.

A partida terá duração de dois tempos iguais de 45 minutos cada um, a menos que, por acordo mútuo entre o árbitro e as duas equipes participantes, se decida outra coisa. Todo acordo de alterar os tempos de jogo (por exemplo, reduzir cada tempo para 40 minutos devido à iluminação insuficiente) deverá ser feito antes do início da partida e em conformidade com o regulamento da competição.

Intervalo do meio-tempo

Os jogadores têm direito a um intervalo entre cada tempo. O intervalo entre cada tempo não deverá exceder 15 minutos. O regulamento da competição deverá estipular claramente a duração do descanso entre cada tempo. A duração do intervalo entre cada tempo somente pode ser alterada com o consentimento do árbitro.

Tiro penal

Quando um tiro penal tiver de ser executado ou repetido, o tempo de jogo será prorrogado até que o tiro penal tenha sido executado.

Partida suspensa

Uma partida suspensa será jogada novamente, a menos que o regulamento da competição estipule outro procedimento. (Fonte: Livro de Regras 2012). * Desembargador do TJMG e bacharel em Comunicação Social – Jornalismo

Uma praga chamada Apropriação Indébita Nove de cada dez empresários do setor de locação têm, pelo menos, uma história para contar e um prejuízo para contabilizar

E

Por Leandro Lopes

ntre os medos e os cuidados permanentes que um empresário do setor de locação de veículos precisa enfrentar diariamente e aplicar nas suas empresas, está o que para muitos é uma praga: a apropriação indébita. Um mal silencioso que atinge nove de cada dez locadoras no Brasil. É uma espécie de roubo simpático e que, quando percebido, já é tarde demais. Juridicamente, a apropriação indébita consiste em uma pessoa deixar de devolver ao seu legítimo dono um bem móvel. Na prática, funciona quase sempre assim: um suposto cliente entra na locadora (carregando documentos falsos), aluga um carro e nunca mais retorna com ele. De acordo com o Sindicato das Empresas Locadoras de Veículos Automotores, Equipamentos e Bens Móveis do Estado do Paraná (Sindloc-PR), só em 2011, mais de

50 veículos não foram devolvidos aos pátios das empresas. Em Minas Gerais, a Lokamig Rent a Car teve dois casos praticamente idênticos. Em março, dois homens utilizando documentos falsos – tanto carteira de identidade, como habilitação – alugaram um carro, passaram a pré-autorização de R$ 1 mil no cartão de crédito e nunca mais retornaram. Agora em dezembro, uma situação muito parecida. Resultado: dois carros só em 2011! O que deu para notar em ambas as situações foi que os documentos foram expedidos em menos de um ano. Tomara que sirva de aprendizado para os outros empresários”, compartilha Saulo Froes, presidente de Honra do Sindicato das Empresas Locadoras de Automóveis do Estado de Minas Gerais (Sindloc-MG). Outra característica perceptível nos casos da Lokamig foi a simpatia. Saulo relata que os estelionatários estavam acompanhados de pelo me-

nos uma outra pessoa, bem vestidos, tranquilos e simpáticos. Ainda em Minas Gerais, a ViaBR Locadora de Veículos amargurou um prejuízo ainda maior. Foram três carros em 2011. “Pior é que não podemos contar com as autoridades. Eles não fazem nada. Sequer comunicam quando encontram”, protesta Rui Geraldo Salgado, da ViaBR. Outro exemplo Outra empresa vitimada é a West Aluguel de Carros, de Uberaba. “A loja fez todas as confirmações dos dados e não encontramos nada suspeito. Ao vencer o dia da devolução, o ‘locatário’ não apareceu, nem atendeu nossas ligações. Dias depois, consultamos algumas informações no Serasa e descobrimos novos telefones. Ligamos, e outro Felipe atendeu dizendo que teve seus documentos clonados. Meses depois, encontramos pistas de que o veículo estava circulando em

Uberlândia. Estivemos lá e, por sorte, cruzamos com o carro na rua. Acionamos a polícia e descobriu-se que se tratava de uma quadrilha indo para Ituiutaba atuar por lá. Recuperamos o bem, mas amarguramos prejuízos com diárias, multas e avarias”, detalha Márcia Souza, supervisora operacional da West Aluguel de Carros. OUTRA FINALIDADE Apesar do modo semelhante com que o golpe é aplicado, a utilização do bem pode servir para ações diferentes. Por exemplo, há quem se aproprie de um carro para efetuar roubos em outras cidades. Esse foi o caso da Locavip, também em Minas Gerais. Em 2008, três bolivianos alugaram um automóvel em Governador Valadares e executaram roubos em São Paulo, Capital. “Os documentos eram originais, mas eram bolivianos – difícil ter a autenticidade. Eles vieram ao Brasil com a intenção de roubar joalherias. Seis meses depois,

encontramos o carro abandonado em um estacionamento em São Paulo”, conta Arnaldo Godinho Teixeira. OUTRO MODO Há casos em que a apropriação indébita se dá de outra forma: via a argumentação de furto e roubo. É quando o cliente simplesmente liga para a locadora e diz que o veículo foi levado por ladrões. “Aconteceu com a gente em Diamantina, Minas Gerias. Em 2010, um sujeito chegou na locadora apresentou documentação autêntica e alugou uma Saveiro para o final de semana. Na segunda-feira, ligou para a empresa e disse que foi roubado. Achamos a história mal contada. Com o boletim de ocorrência feito pelo suposto cliente, averiguamos o ocorrido e descobrimos que o “locatário” tinha várias passagens pela polícia. Ele sumiu e com o B.O. a gente ficou de mãos atadas”, explica Rodrigo Miranda, da Alpha Locadora.

PRECAUÇÃO Quem passou por isso, hoje trabalha de modo diferente. “Atualmente não alugamos, por exemplo, para pessoas de fora da cidade sem cartão de crédito. Algo comum no interior do Estado”, explica Rodrigo. Na Locavip, aluguel agora só com referências pessoais. “Passamos a fazer consultas mais detalhadas também”, conta. Outra forma de evitar é solicitar ao cliente um atestado de antecedentes criminais e também pesquisar na internet (via as páginas eletrônicas dos Detrans) se a habilitação é verdadeira ou não. A tecnologia vem facilitando a vida de muitos criminosos, mas você pode usá-la ao seu favor. *Leandro Lopes é jornalista do Sindloc-MG, repórter do Programa Diverso, da Rede Minas de Televisão e editor do www.blogdaslocadoras.com.br.


jornal Edição do Brasil