Issuu on Google+


editorial ao leitor

Valorização A

cada dia, as mulheres estão conquistando mais espaço na sociedade, comandando famílias e até mesmo assumindo cargos importantes em grandes empresas. Seguindo essa tendência, a Polícia Militar do Rio Grande do Norte tem implantado uma política de valorização da mulher. Com base nessa política, a PM/RN nomeou duas oficiais para postos importantes do alto escalão da corporação, fato inédito nos 177 anos de sua história. A revista Domingo traz um perfil das duas oficiais que afirmam não temer os desafios inerentes aos cargos. Esta edição também traz uma matéria sobre o maior banco genealógico do mundo, mantido pela Igreja dos Mórmons. Membros da religião explicam os objetivos do arquivamento desses registros.

Entrevista

Presidente da Fecomércio, Marcelo Queiroz, ressalta importância da qualificação

Boa leitura, Nara Andrade

p4

p 12 p14

p6

Valorização Pela primeira vez na história da Polícia Militar do RN, mulheres são nomeadas para alto escalão

Genealogia Igreja dos Mórmons possui maior banco genealógico do mundo

p9

Coluna

Rafael Demetrius da dicas para economizar na compra do material escolar

Adoro comer Colunista Davi Moura: Bacalhau à trasmontana

• Edição – C&S Assessoria de Comunicação • Editor-geral – Wil­liam Rob­son • Dia­gra­ma­ção – Rick Waekmann • Projeto Gráfico – Augusto Paiva • Im­pres­são – Grá­fi­ca De Fa­to • Re­vi­são – Gilcileno Amorim e Stella Sâmia • Fotos – Carlos Costa, Marcos Garcia, Cezar Alves e Gildo Bento • In­fo­grá­fi­cos – Neto Silva

Re­da­ção, pu­bli­ci­da­de e cor­res­pon­dên­cia Av. Rio Bran­co, 2203 – Mos­so­ró (RN) Fo­nes: (0xx84) 3323-8900/8909 Si­te: www.de­fa­to.com/do­min­go E-mail: re­da­cao@de­fa­to.com Do­min­go é uma pu­bli­ca­ção se­ma­nal do Jor­nal de Fa­to. Não po­de ser ven­di­da se­pa­ra­da­men­te.

2

Jornal de Fato | DOMINGO, 13 de janeiro de 2013


conto

joSÉ NIcoDemoS*

O ponto fraco

S

eparada do marido havia cinco anos, por aí, moça e bonita, Teresinha não queria saber de outro homem, e não lhe faltavam olhares seriamente interessados. Não era que lhe fizesse tanta falta, o marido. Razões de um grande amor, não. Questão íntima. De outra natureza. Dizia, explicando-se. Com a separação, não deixara porém de ir às festas do clube social da cidade, temperamento alegre e expansivo. Sempre na companhia de um primo solteiro, ali pela mesma idade, de nome Airton, que, havia tempo, acumulava eleições para a diretoria do clube. Conveniência de simples amizade. Nada mais que isso. Nenhuma aparência que, no caso, desse lugar a suspeitas, as más línguas também não se ocupavam dessa relação entre os primos, que vinha de bem antes da separação de Teresinha. Demais, Airton era noivo, casamento marcado. Como Teresinha se recusasse a dançar com outro qualquer, temor de boatos, ou o que lá fosse, Airton dividia com ela as vezes da noiva. Numa dessas vezes, falou-lhe qualquer coisa bem ao ouvido e o toque, nada intencional, dos lábios no lóbulo da orelha de Teresinha fez correr-lhe pelo corpo todo uma sensação que nunca experimentara às ca-

Como Teresinha se recusasse a dançar com outro qualquer, temor de boatos, ou o que lá fosse, Airton dividia com ela as vezes da noiva.

(

rícias do marido. Um quase orgasmo. Empalideceu, trêmula. A carne estremecida. Reclamante. Homem experiente com mulheres, Airton o notou e muito naturalmente excitado repetiu o gesto, agora intencionalmente, com o auxílio da ausência da noiva que, naquela noite, cólica menstrual, não pôde ir à festa, podia ir com Teresinha. Ainda aquela sensação de quase gozo carnal, consumou-se nela, inevitavel-

Envie sugestões e críticas para o e-mail: aristida603@hotmail.com

)

mente, o clímax. Teresinha apertando-o contra o busto ofegante, as pernas quase sem governo. Airton esforçando-se por disfarçar a “masculinidade”, colando-se às coxas de Teresinha, na cumplicidade da penumbra e da orquestra. De volta para a mesa, sorriam-se, meio assim sem graça, como quem se desculpa de alguma coisa. Numa palidez femininamente meiga e lânguida, repousada, olhos de mel, com licença de José de Alencar, Teresinha sentia-se mulher pela primeira vez.

Jornal de Fato | DOMINGO, 13 de janeiro de 2013

3


entrevista

MaRcelo QUeIRoz

Até 2014, Fecomércio deverá abrir 17 mil vagas em cursos gratuitos Por Nara Andrade Para a Revista Domingo

N

ascido em Natal, em 1963, o empresário Marcelo Fernandes de Queiroz é presidente da rede de farmácias Unifarma e, também, do Sistema Fecomércio RN. É formado em Economia, pela Universidade Potiguar (UnP). Em entrevista à revista Domingo, Marcelo Queiroz conversou sobre o trabalho desenvolvido pela Fecomércio no RN, fazendo uma avaliação dos resultados alcançados em 2012 e os projetos para o ano que se inicia, falou sobre o Circuito Verão, realizado durante o mês de janeiro, levando para os veranistas atrações esportivas, culturais, recreativas e de saúde em diferentes locais do RN, e ressaltou a importância da qualificação profissional, inclusive como forma de se preparar para obter bons resultados durante a realização dos jogos da Copa do Mundo 2014, já que Natal é uma das cidades-sede do mundial. DOMINGO – Qual a sua avaliação em relação ao trabalho desenvolvido pela Fecomércio em 2012? MARCELO QUEIROZ – Este foi, para nossa alegria e orgulho, um ano de trabalho intenso, muito efetivo e eficaz. Antes de mais nada, é preciso lembrarmos que o Sistema Fecomércio é mantido exclusivamente com recursos dos empresários do Comércio de Bens e Serviços. Dito isto, ratifico que temos também grandes realizações aqui em Mossoró em 2012, dignas de serem comemoradas e exaltadas. O Senac, por exemplo, formou cerca de quatro mil profissionais em diversos cursos somente aqui. Isso repre4

senta 13% dos 30 mil profissionais que formamos em todo o estado. Deste total, aproximadamente 800 foram em vagas gratuitas, em programas como o PSG e o Pronatec. Além disso, foi daqui do Senac Mossoró que saiu a aluna Juliana Leslye de Araújo Aciole, que, aos 18 anos, foi a ganhadora da WorldSkills Americas 2012, na ocupação Cabeleireiro. A competição internacional, de ensino técnico e profissional, recebeu 216 alunos de 20 países, entre os dias 12 e 18 de novembro, em São Paulo, e ocorreu em paralelo à 7ª Olimpíada do Conhecimento 2012. Durante a competição, Juliana participou de provas que testaram habilidades

Jornal de Fato | DOMINGO, 13 de janeiro de 2013

desenvolvidas durante sua formação, nas áreas de corte, coloração e finalização, a partir de padrões internacionais de qualidade. Natural do município de Baraúna, desde março de 2012, Juliana mantinha uma intensa rotina de treinamentos nos laboratórios do Senac Mossoró, acompanhada por instrutores da instituição. Além disso, nós mantemos aqui em Mossoró uma unidade do Sesc Cidadão que, desde 2008, trabalha com cerca de oitenta crianças em situação de risco. Lá, oferecemos a eles, entre outras coisas, reforço escolar, complemento alimentar (para as crianças e seus pais, em um formato consagrado de atendimento


entrevista global à família, como forma de resgate social). O Mesa Brasil, por exemplo, distribuiu quase 40 mil quilos de alimentos arrecadados junto aos parceiros a entidades. Este volume beneficiou quase 45 mil pessoas atendidas pelas instituições beneficentes localizadas na região. Através do Projeto Ver para Aprender, ofereceremos consultas oftalmológicas e doamos os respectivos óculos a mais de 400 pessoas ao longo do ano, a maioria estudantes carentes. Literalmente, ampliamos a visão e as possibilidades destas pessoas, com a intenção de que elas possam melhorar de vida através de seus próprios esforços. Encerramos o ano trazendo para cá mais uma edição do Mérito Jessé Freire, através do qual nós oferecemos um troféu – que leva o nome de um dos maiores líderes empresariais deste estado - aos empresários que mais se destacaram naquele ano em seus respectivos segmentos. Junto com a entrega, este ano nós promovemos, pela segunda vez aqui em Mossoró, o espetáculo “Clássicos do Baião, Tributo a Gonzagão”, a nova etapa do consagrado projeto “Parcerias Sinfônicas”. Nunca é demais lembrar que todas as nossas ações chegam até aqui também pelas mãos do Sindicato do Comércio Varejista de Mossoró, presidido pelo meu amigo Jair Queiroz. O Sindicato é, cada vez mais, a casa, o ponto de apoio e de respaldo de cada empresário do comércio, dos serviços e do turismo desta cidade. E O que a Fecomércio espera para 2013? MUITO trabalho. E que, finalmente, os investimentos públicos sejam retomados, ampliados. Isso iria oxigenar o mercado com injeção de novos recursos. O turismo também precisa ganhar mais atenção de todas as esferas de governo, porque ele, sobretudo em nosso estado, é um grande indutor para o crescimento econômico. Estamos otimistas, esperançosos. Ainda não dá para falar em números. Mas esperamos e trabalharemos para um 2013 melhor. O COMÉRCIO fechou 2012 em alta, registrando crescimento de 6,4% em relação ao ano anterior. Qual o setor que mais se destacou no ano passado e qual a expectativa para 2013? NA REALIDADE, este número ao qual você está se referindo é o dado da Serasa, para o varejo nacional e que nós não consideramos como oficial. Preferimos levar em conta os números do IBGE, que são mais abrangentes e trazem dados estaduais. Por eles, só temos dados até outubro. Até aquele mês as vendas do Comércio Varejista Ampliado emplacaram alta de 7,4% sobre o mesmo período de 2011. De uma maneira geral, 2012

foi um ano difícil. Faltaram investimentos públicos, o que levou o volume de recursos em circulação a ser menor do que o que poderia. Somando-se isto ao fato de que tivemos poucos investimentos no turismo, sobretudo na divulgação do nosso destino, levou o setor certamente a ter números bem mais modestos do que poderia. Mesmo assim, após contabilizados os meses de novembro e dezembro, a nossa expectativa é que as vendas no ano de 2012 devem ficar entre 8% e 10% maiores que em 2011. No quesito emprego, temos os números até novembro. Até lá o segmento contabilizava 11.946 novos empregos com carteira assinada gerados, exatos 800 postos a mais que aqueles abertos até novembro de 2011. Além disso, o volume acumulado até novembro de 2012 já é maior que os 11.660 empregos abertos pelo setor em todo o ano de 2011. O SENHOR se reuniu nesta semana com o secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico de Natal, Fernando Bezerril, e outros representantes de instituições ligadas ao setor de turismo. A Fecomércio tem algum projeto para alavancar novamente o turismo em Natal? FOMOS lá para ratificar nosso apoio ao nome de Bezerril para conduzir a pasta. Fui acompanhado de diversos empresários e líderes do setor, boa parte deles componentes da Câmara Empresarial do Turismo da Fecomércio. O grupo reforçou o apoio e parceria ao trabalho a ser desenvolvido pelo secretário. Natal é uma cidade turística, e este trabalho precisa do apoio de todos. Além do mais, se o turismo vai bem, o comércio sente este reflexo positivo. O secretário Fernando Bezerril deixou claro que a orientação do prefeito Carlos Eduardo é que seja feito um trabalho em parceria com as mais diversas entidades. Temos uma expectativa bastante positiva em relação ao trabalho a ser realizado por Fernando Bezerril. Trata-se de um profundo conhecedor do Turismo da capital, dos seus potenciais e seus gargalos. Se ele tiver, como esperamos, a estrutura e o apoio necessários, não temos dúvidas de que realizará um bom trabalho. A FECOMÉRCIO está realizando mais uma edição do projeto Circuito Verão. Quais os objetivos do projeto? BOM, foi aqui, em Tibau, que tudo começou. Desde 2007 realizamos este evento aqui. Foi daqui que ele se replicou em Natal, e depois em Pirangi e Caicó. Aqui em Tibau este ano, o circuito acontece apenas neste final de semana. Ele foi aberto em Pirangi, no final de semana de 5 e 6 de janeiro. Nos dias 19 e 20, vamos levar a estrutura para Caicó, na Ilha de Sant’Ana. É uma superestru-

tura, com atrações esportivas, culturais, recreativas e de saúde, dentro do Circuito Verão. No Circuito Saúde, a equipe do Sesc estará oferecendo ao público os serviços de medição do índice glicêmico, aferição da pressão arterial e cálculo do IMC (índice de massa corporal). No espaço de nutrição, o público se refrescará com os sucos nutritivos, além de receber orientações sobre alimentação saudável. Há ainda atividades recreativas; como jogos, pintura na pele, parede de escalada, piscina de bolas, oficina de balão, cama elástica, gincanas, torneios de peteca de futebol de sabão. No esporte, as atrações serão os torneios de vôlei de praia e beach soccer. Aqui em Tibau, teremos como atração musical o show da banda Samba Nobre, que acontece no domingo (13), às 15h. A programação completa do evento está disponível no site: www. sescrn.com.br. Com o Circuito Verão, o Sistema Fecomércio leva sua estrutura à beira-mar, promovendo o bem estar dos comerciários, seus dependentes e da população em geral através de atividades de esportes, lazer, cultura e cuidados com a saúde. No ano passado, foram mais de 50 mil pessoas que participaram das mais de cem horas de atividades nos três pólos. Este ano, pretendemos superar estes números, ratificando o sucesso da iniciativa de oferecer toda esta superestrutura, gratuita, à população. OS POTIGUARES já despertaram para a importância da busca por qualificação profissional ou muita gente ainda deixa para se qualificar depois do surgimento da oportunidade de trabalho? PODEMOS dizer que as pessoas já despertaram para a importância da qualificação profissional. Só no Senac, formamos mais de 30 mil profissionais em 2012. Deste total, mais de 10 mil em vagas gratuitas. Até 2014, deveremos abrir um total de mais de 17 mil vagas gratuitas nos mais diversos cursos, todos de excelência, oferecidos pelo Sistema Fecomércio RN, através do Senac. MUITO se fala nas vantagens de ser um dos estados-sede de jogos da Copa do Mundo 2014. O que é preciso ser feito para que o RN tenha bons resultados com esse evento? QUALIFICAR nossa mão-de-obra e nossos empresários. E é isto que temos procurado fazer. Além disso, é preciso que as obras possíveis de mobilidade efetivamente saiam do papel. Elas têm um ganho duplo para o estado. O primeiro é o legado que deixam. O segundo é que elas funcionam como injeção de recursos no mercado. Exatamente aqueles recursos dos quais o nosso segmento sentiu tanta falta em 2012. Eles precisam voltar a circular e esta é uma ótima oportunidade.

Jornal de Fato | DOMINGO, 13 de janeiro de 2013

5


Frankie Marcone

Valorização

Mulheres

no comando

6

Jornal de Fato | DOMINGO, 13 de janeiro de 2013

Pela primeira vez na história da PM/RN mulheres são nomeadas para postos no alto escalão da corporação


Valorização

A

Polícia Militar do Rio Grande do Norte (PM/RN) vive um momento singular nos seus 177 anos de história, com a nomeação de duas mulheres para postos do alto escalão da corporação. Na última semana, a major Maria Tereza Melo dos Santos Boggio assumiu o comando do 1.º Batalhão da PM em Natal, já a capitã Edmeiry Neves Cassiano, foi nomeada para o comando da Companhia de Policiamento com Cães, do Batalhão da Polícia de Choque (BPCHOQUE). Essa é a primeira vez ao longo de toda a história da PM/RN que essas funções são assumidas por mulheres. O comandante geral da PM/RN, coronel Francisco de Araújo Silva, explicou que a nomeação das oficiais para o alto escalão da corporação faz parte de uma política de valorização da mulher, que vem sendo implantada Polícia Militar. O coronel comenta que a decisão mostra a igualdade institucional e que as mulheres são capazes tanto de assumir postos administrativos quanto operacionais. “Depositamos total confiança já que as oficiais estão habilitadas para a função”, frisa. De acordo com o coronel Araújo, a nomeação das oficiais servirá de incentivo para outras mulheres da PM a galgarem melhores postos dentro da corporação. Araújo afirma que ainda existe uma diferença muito grande entre o número de homens e mulheres na PM/RN. A corporação possui 9.200 homens e apenas 200 mulheres. Para o coronel, além da profissão não atrair muitas mulheres, essa diferença também pode ser explicada pela limitação de vagas para mulheres em concursos da PM. “Os concursos limitavam vagas para mulheres. Teve concurso com mil vagas para homens e apenas 50 para mulheres, e mesmo assim não houve candidatas interessadas pelas vagas. Estamos pleiteando um concurso com 120 vagas sem definição de sexo, como uma alternativa para começar a diminuir essa diferença”, comenta. COMANDANTE DO 1.º BATALHÃO Casada e mãe de um casal de adolescentes, a natalense Maria Tereza Melo dos Santos Boggio, de 46 anos, mais conhecida como “Major Tereza”, tem quase metade de sua vida dedicada ao serviço militar, ingressando na corporação em 1989, depois de ter desistido do curso de Fisioterapia na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), nos últimos períodos. Filha de policial, diz que o interesse em entrar para corporação surgiu da ad-

Frankie Marcone

)) No comando do 1.º BPM, em Natal, major Tereza

não acredita que vá sofrer preconceito por ser mulher miração que tinha pela profissão de seu pai. “Apesar de meu pai querer que eu me formasse em fisioterapia decidi seguir seus passos e fui apoiada pela minha mãe. Todos os meus irmãos também são policiais. E meu pai hoje é feliz, pois amamos nossa escolha”, conta. Apesar de preocupados com a res-

ponsabilidade e a exposição que o novo cargo possui, os familiares da nova comandante do 1º BPM apoiaram a sua decisão confiantes de que ela cumprirá a tarefa com zelo e paciência. Desde que ingressou na Polícia Militar, depois de ser aprovada em 1º lugar no concurso público prestado em 1986, a Major Tereza assumiu diversas funções

)) Comandante da CPCães, capitã Edmeiry, diz que risco é inerente à profissão de policial Jornal de Fato | DOMINGO, 13 de janeiro de 2013

7


Valorização importantes, até ser nomeada Comandante do 1.º Batalhão da PM/RN, em Natal, considerado um dos mais complexos da capital, responsável pelos bairros das Rocas, Brasília Teimosa, Santos Reis, Ribeira, Petrópolis, Tirol, Cidade Alta, Paço da Pátria, Mãe Luiza e parte do Alecrim. A major Tereza é formada em Direito, pós-graduada em perícia criminal, e atualmente está se pós- graduando em gestão e organização escolar. A notícia que assumiria o Comando do 1º BPM, em Natal, chegou através do comandante geral da PM/RN, coronel Francisco Araújo. A major frisa que em nenhum momento pensou em recusar o cargo. “Quando fui promovida por merecimento a major em 2002 já sabia que a qualquer momento poderia assumir tal função, tendo em vista que em outras polícias no Brasil, mulheres já assumiram grandes comandos. Caminhamos e lutamos por igualdade profissional a partir do momento que ingressamos na vida militar. Para o estado é inédito, alguém tinha que ser pioneira, assim fui designada e escolhida pelos coronéis da PM/ RN”, relata. A nova comandante do 1.º BPM diz que não acredita que vá sofrer com o preconceito, já que para ela, a PM/RN é qualificada e renova-se a cada dia, e não acredita que o potencial dos oficiais seja avaliado com base no sexo, e sim pelos resultados alcançados. A major Tereza encara a busca por resultados em curto prazo como um de seus seu principais desafios.

HIERARQUIA DA PM Oficiais Superiores Coronel Tenente-Coronel Major Oficial Intermediário Capitão

Oficiais Subalternos Primeiro-Tenente Segundo-Tenente Praça Especial Aspirante Praça Subtenente

NÚMEROS 9.200 policiais homens

200 policiais femininos

Policiais subordinados Major Tereza comandará 300 policiais Capitã Edmeiry terá cerca de 100 policiais subordinados

8

)) Comandante-geral, coronel Araújo, diz que nomeação

faz parte da política de valorização das mulheres na PM/RN

POLICIAMENTO COM CÃES Sem temer os riscos inerentes à profissão, a capitã Edmeiry Neves Cassiano, de 34 anos, diz que está feliz com a sua nomeação para o Comando da Companhia de Policiamento com Cães. Segundo a Capitã Edmeiry, que será responsável por comandar ações nos estádios de futebol e intervenções em unidades prisionais, até mesmo em caso de rebeliões, o risco é inerente à profissão do Policial, que com treinamento e preparação constante está sempre pronto para se proteger e proteger os cidadãos. A natalense Edmeiry Neves Cassiano é casada e mãe de uma criança de 8 anos. Formada em Administração, no curso de Formação de Oficiais (Bacharelado em Segurança Pública), ela também é especialista em Segurança Pública na Polícia Militar da Paraíba. A Capitã Edmeiry conta que soube da nomeação para o comando da Companhia de Policiamento com Cães, do BPChoque, através do Boletim Geral da Polícia Militar, divulgado no último dia 2 de janeiro. “Já havia sido cogitada a ideia da minha ida para o BPChoque, mas só tomei conhecimento que iria para o CPCães com a divulgação do boletim. Fiquei extremamente feliz com a esse novo desafio em minha profissão, espero poder atender as expectativas de todos que

Jornal de Fato | DOMINGO, 13 de janeiro de 2013

confiaram em mim. Quero fazer a diferença e sei que só conseguirei com muito trabalho, esforço, dedicação e apoio dos policiais que compõe a CPCães. Minha família ficou feliz e me deu muito apoio, em especial meu pai e meu esposo, que vibraram com minha nova realidade”, comenta. Assim como a Major Tereza, a Capitã Edmeiry afirma não acreditar que vá sofrer algum tipo de preconceito por ser mulher, e que o fato de terem sido nomeadas representa a confiança do alto comando em relação à capacidade que tem para assumirem as funções. Para a nova comandante da CPCães, o seu maior desafio será fazer a diferença, proporcionando condições para que a Companhia possa crescer cada vez mais, pois é digna de admiração dos policiais e da sociedade. A capitã Edmeiry também decidiu ingressar na Polícia Militar, inspirada pelo exemplo de seu pai, o capitão Cassiano, do Quadro de Oficiais de Administração (QOA). Ela ingressou na PM, no Curso de Formação de Oficiais, em 1997, além das demais funções que desempenhou, esteve no comando da Companhia de Polícia Feminina entre 2006 e 2012 comandou, de onde saiu para cursar a pós-graduação em Segurança Pública, em João Pessoa/PB, retornando agora para assumir o comando da CPCães.


Genealogia

Conhecendo antepassados Igreja dos m贸rmons possui maior banco geneal贸gico do mundo, que pode ser acessado por qualquer pessoa, independente da cren莽a religiosa

Jornal de Fato | DOMINGO, 13 de janeiro de 2013

9


Genealogia

T

endo como um dos princípios fundamentais a importância do fortalecimento das famílias, a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, mais conhecida como Igreja dos Mórmons, possui hoje o maior banco de dados genealógico do mundo. As pesquisas sobre a genealogia das famílias são realizadas através dos Centros de História da Família (CHFs), coordenado pela Sociedade Genealógica de Utah, sediado na cidade de Salt Lake City, nos Estados Unidos da América. Os dados genealógicos são armazenados em microfilmes de registros de cartórios, igrejas e até cemitérios de diferentes cidades ao redor do mundo. Entre os documentos arquivados estão registros de nascimento, certidões de óbito e até registros de batistério e de casamentos. A maior parte do arquivo genealógico encontra-se guardado em caixasfortes escavadas em uma montanha de granito nos arredores de Salt Lake City, no estado americano de Utah. Além dos

microfilmes, a montanha atualmente guarda grandes servidores, que armazenam quase 1 trilhão de registros de pessoas. O número é alto por haver repetição de nomes nos registros. Os CHFs funcionam nas Estacas, que são os templos principais da igreja dos Mórmons em cada região. O presidente da Estaca de Mossoró, Nipson Torres de Araújo, explica que qualquer pessoa que tiver o interesse de pesquisar a história de sua família pode procurar um desses centros, independente da religião. “O propósito da igreja é fortalecer as famílias, conhecer a história dos antepassados, criar um laço de amor e união através do laço de amor e união, de respeito com os membros da família que você não conheceu”, comenta. A diretora do CHF da Estaca de Mossoró, Gildênia Oliveira da Silva, explica que os microfilmes do Brasil estão armazenados em São Paulo e são enviados para o centro onde será realizada a pesquisa. Ela conta que todo o arquivo de microfil-

)) Sede Mundial dos Centros da História da Família, em Salt Lake City, EUA 10

Jornal de Fato | DOMINGO, 13 de janeiro de 2013

)) Presidente da Estaca

de Mossoró, Nipson Torres


Genealogia mes está sendo digitalizado, possibilitando o rastreamento do passado genealógico de cada família através da internet. “Ainda tem muito material em microfilmes que ainda não está na rede de computadores, mas já é possível ter acesso a muitas informações através do site, só é preciso se cadastrar para começar a pesquisar. Qualquer pessoa pode fazer, e agora sem sair de casa”, comenta. Gildênia Oliveira diz que é membro da religião há 21 anos, e já descobriu bastante coisas sobre sua família. O presidente da Estaca, Nipson Torres, diz que já conhece seis gerações de sua família anteriores a ele. “Descobri que a origem da minha família é portuguesa, agora é preciso analisar microfilmes coletados em Portugal para poder continuar conhecendo a minha história. É um trabalho de amor, quando você começa, você não sente mais vontade de parar”, frisa. Nipson Torres explica que os membros da religião dos Mórmons não são obrigados a fazerem essas pesquisas sobre a genealogia de suas famílias, no entanto eles são incentivados pela igreja a realizarem o rastreamento. Busca incansável Um dos membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, que também está em constante busca por informações sobre seus antepassados, é o representante comercial, Hugo Magno, de 39 anos. Hugo Magno diz que já frequenta a Igreja dos Mórmons há 22 anos e desde então começou a buscar os dados genealógicos de sua família. “Para você ter uma ideia, eu já tenho mais de mil nomes de antepassados meus por parte da minha mãe. E tenho bastante informação sobre os antepassados do meu pai”, comenta. O representante comercial afirma que quando o programa acha uma pessoa que está na árvore genealógica de outra que também está pesquisando pelos antepassados, é bem mais fácil porque os dados se entrelaçam e os dois ganham tempo, já que recebem um bom número de informações prontas, que você teria que procurar se não existisse essa outra pessoa pesquisando. “Eu encontrei o filho de um dos irmãos do meu avô paterno que mora em São Paulo, e também faz o rastreamento da genealogia de nossa família. Além de me ajudar na pesquisa, o programa acabou nos aproximando”, ressalta. Hugo Magno relata que já conseguiu informações de familiares, do ano de

)) Diretora do CHF de Mossoró, Gildênia Oliveira, mostra um dos microfilmes 1851. Segundo o representante comercial, outras pessoas já conseguiram encontrar registros até do ano de 1600. Benção dos Mortos A Sociedade Genealógica de Utah é uma instituição sem fins lucrativos, mantida pela Igreja dos Mórmons, possui funcionários espalhados por todo o mundo, responsáveis pela coleta dos dados genealógicos que integram o arquivo. A sociedade foi fundada em 13 de novembro de 1894 nos Estados Unidos da América. E assim, como a montanha de granito com o arquivo, a sociedade também tem como sede a cidade de Salt Lake City. O banco genético é considerado um dos maiores tesouros da igreja dos Mór-

mons, e o trabalho desenvolvido pela Sociedade Genealógica tem origem na crença de que parentes já falecidos de membros da religião podem ser salvos através de batismos realizados mesmo depois da morte. Um trecho de um texto publicado no site oficial da Igreja dos Mórmons, de autoria atribuída a Henry B. Eyring, explica a benção dos mortos. O texto diz o seguinte: “Alguém deste mundo tem de ir a um templo santo e aceitar os convênios em lugar da pessoa do mundo espiritual. É por isso que temos a obrigação de descobrir o nome de nossos antepassados e assegurar-nos de oferecer-lhes as coisas que eles não podem receber sem nossa ajuda”.

# Centro de História da Família em Mossoró Endereço: Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias Rua: Rua Rui Barbosa, centro Horário de Atendimento: Terças e Quartas – 18h às 20h Telefone: 3321-2109 Site para pesquisar história da família: www.new.familysearch.org Site oficial da Igreja dos Mórmons: www.lds.org

Jornal de Fato | DOMINGO, 13 de janeiro de 2013

11


artigo

LUIz GoNzaga BeRTellI *

As regras do mercado de trabalho

D

ecisões tomadas sob a pressão de prazos na escolha de candidatos a vagas de estágio ou mesmo de emprego, podem resultar na contratação de alguém distante do perfil desejado, de um lado, enquanto ficou de fora um grupo de potenciais colaboradores com perfil mais adequado, mas que provavelmente não estão preparados para enfrentar os atuais e rigorosos processos seletivos. E os jovens envolvidos ficam com a frustração de uma corrida perdida e também deixam de aprender lições valiosas no processo. Nesse quadro, fica a questão: o que o jovem pode fazer para ganhar um lugar ao sol no mercado de trabalho? Os filhos das famílias de maior renda podem até contar com um profissional em fase de crescente valorização, conhecidos pelo termo importado coach (treinador, em inglês), muito procurado mesmo por executivos interessados em reposicionar a carreira. Evidentemente, o serviço de coaching não é barato. Assim, essa e outras soluções similares não são sequer cogitadas por um grande contingente de jovens que mais precisam delas, mas não têm condições de pagar por estarem fora do mercado, e estão fora do mercado porque não possuem a qualificação desejada e não sabem exatamente qual seja. Foi para preencher essa lacuna – que não é exatamente nova – que o CIEE assumiu a tarefa de preparar jovens para o mercado de trabalho com total gratuidade, numa postura que beneficia especialmente aqueles estudantes que pertencem a famílias de menor renda. Dessa decisão surgiram iniciativas já tradicionais, como o Programa de Orientação e Informação Profissional – que em 36 anos auxiliou mais de um milhão de estudantes a descobrir suas vocações – quanto recentes como os cursos de Educação à Distância (EAD), que no seu aniversário de sete anos quebrou a marca de dois milhões de matrículas. Além

(

disso, o CIEE promove uma série de ações assistenciais, que se refletem também em inclusão social e profissional. O programa de alfabetização e suplência gratuita para adultos, abordado em nosso artigo da semana passada, é bom exemplo. Ele promove o resgate de pessoas que integram as tristes estatísticas do analfabetismo puro e funcional, que corta pela raiz a possibilida-

Envie artigos para esta seção pelo e-mail: redacao@defato.com

)

de de ascensão social e de exercício pleno da cidadania. Afinal, como podem se inserir plenamente na sociedade, realizar-se como pessoa, conquistar uma ocupação promissora e desfrutar da sua parte na riqueza nacional pessoas com nenhum ou baixíssimo domínio da escrita e a leitura, habilidades imprescindíveis nesta era do conhecimento que o mundo atravessa?

* Luiz Gonzaga Bertelli é presidente executivo do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), da Academia Paulista de História (APH) e diretor da Fiesp. Jornal de Fato | DOMINGO, 13 de janeiro de 2013

13


sua carreira

Rafael DemeTRIUS

Dicas para economizar na compra do material escolar x

P

assado o réveillon e as compras de Natal, é hora de pensar na aquisição do material escolar das crianças. Para este ano os pais terão a costumeira e árdua tarefa de pesquisar o preço dos produtos em papelarias e livrarias e garimparem por descontos. Antes das dicas para economizar, saiba que antecipar o quanto puder a compra do material escolar do seu filho é uma excelente pedida. O mês de janeiro é marcado pelo reajuste da matricula escolar, lista de material e impostos como IPTU e IPVA. Além de tudo isso, o preço do material escolar será reajustado de acordo com o índice de Inflação do Brasil, cerca de 8%, ou seja, a partir de 2013, cadernos, fichários, lápis, pastas, tesoura, cola, giz de cera, agenda e outros produtos vão estar mais caros. O preço dos livros vai subir cerca de 10%. Os próprios lojistas garantem que a inflação da lista escolar vai ser puxada pelos livros. Segundo eles, o material não será o principal vilão da alta dos preços. Por isso, antecipe o que for possível, logo nos primeiros dias de janeiro. As condições de pagamento também devem ser avaliadas. Evite fazer crediário ou usar o cartão. Lembre-se dos impostos que estão por vir e comprometem quase todo o seu orçamento doméstico. Ciente disso veja também outras dicas que vão fazer você economizar na compra do material escolar do seu filho. Antes de comprar

Antes de sair às compras, analise os materiais que seu filho usou neste ano. Aproveite os que estão em bom estado de reutilização. Somente depois faça uma pesquisa de preço em diferentes estabelecimentos, como papelarias, depósitos e lojas de departamento e decida sobre onde comprar. Esta é uma época de muitos custos, principalmente resultados dos gastos excessivos devido às férias, as festas e os impostos que estão chegando no início do ano como IPVA, IPTU, Imposto de Renda e etc.

Evite levar os Filhos à Livraria

Saiba que levar os filhos no momento da compra dos materiais pode não ser uma boa opção. Geralmente as crianças são atraídas por tudo, principalmente por produtos chamativos, de melhor acabamento e proporcionalmente mais caros. Isso faz com que os pais gastem mais do que deveriam. A indústria utiliza os desenhos e personagens para chamar a atenção das crianças, o que acaba indo para o preço. Personagens são Caros

Os personagens do cinema chegam com força colorindo o material escolar. Estampam as capas dos cadernos, fichários e das mochilas, fazendo o preço acelerar. O último desenho animado da temporada pode fazer a compra custar até três vezes mais. Uma mochila pode custar de R$ 20 a R$ 400. Os cadernos de uma simples brochura ao último lançamento da telona podem variar de R$ 0,69 até R$ 50. Cuidado com as Marcas. Agradando a todos

Na hora da compra procure comprar materiais que agradem tanto ao gosto do seu filho como também ao do seu bolso. Não opte por aqueles super baratos, porque muitas vezes eles não possuem boa qualidade, o que pode gerar uma nova compra, devido aos problemas com o material, tente agregar qualidade a preços acessíveis. É preciso ter cautela ao escolher os produtos para que o barato não saia caro. A diferença de preços entre os mesmos itens surpreende, mas deve-se levar em conta que o produto mais barato pode não ter a mesma qualidade, não vai durar o mesmo tempo. Cuidado com as falsas ofertas

Algumas lojas barateiam alguns produtos para servirem de chamariz, para atrair e enfeitiçar o cliente. Em uma olhada mais a fundo o cliente pode perceber que os demais produtos e materiais da lista são bem mais caros e compensam para o proprietário a baixa feita no “chamariz”. Pesquise o máximo

Faça pesquisa de preços em diferentes estabelecimentos, compare os preços individuais de cada produto, o total, os descontos, formas de pagamento e os prazos concedidos, observe ainda o acréscimo de juros no caso de parcelamentos. Reúna os amigos

Não deixe para última hora

Quanto mais perto das aulas, mais caros ficarão os produtos. Os mesmos só rirão baixar cerca de sessenta dias após o início do ano letivo. É totalmente desaconselhável esperar o tempo passar para ir às compras. É uma tendência natural, os preços não vão baixar e os modelos mais baratos, devido à grande procura, podem acabar, e o consumidor corre o risco de ficar com menos opções. Exija a Nota Fiscal

Sempre exija Nota Fiscal, pois em caso de problemas será necessário apresentá-la para trocar a mercadoria com defeito. Como as empresas atualmente produzem em grandes quantidades é normal aparecerem “problemas” em alguns produtos.

12

Jornal de Fato | DOMINGO, 13 de janeiro de 2013

Algumas lojas oferecem descontos em compras de grande quantidade, vale à pena reunir um grupo de pessoas para comprar juntos, convide os pais e mães das crianças que estudam com seu filho. Em grupo de três ou mais pessoas as lojas geralmente oferecem boas ofertas e condições de pagamento. No caso de anúncio errado

Toda informação ou publicidade, veiculada por qualquer meio de comunicação, obriga o fornecedor a cumpri-la integralmente. Do contrário, você poderá exigir, à sua escolha, que o fornecedor cumpra com o que ofertou, prometeu ou anunciou; a entrega de outro produto igual e/ou equivalente; ou cancelamento do contrato, com direito à devolução do valor que tenha sido pago antecipadamente, monetariamente atualizado.


adoro comer

DavI moURa

Álibi Lazer e Gastronomia

3

Xangai

4

Bonesse

5

Suplementos alimentares

Quem frequenta a praia de Tibau há tempos lembra do clube Álibi e das suas inúmeras festas que juntavam a galera de Mossoró no veraneio. Recebi em meu e-mail e vi alguns outdoors espalhados na cidade sobre a sua reformulação. Agora o mesmo se chama “Álibi Lazer e Gastronomia” e o foco é na culinária e em pratos com frutos do mar. No material encaminhado pela Assessoria, já deu para babar com os pratos maravilhosos, especialmente a lagosta. Com certeza visitarei e trarei notícias!

1

Menu virtual do 5ª Avenida O 5ª Avenida começa 2013 com uma novidade: o novo site do restaurante já está no ar, nele os clientes e turistas que visitam Mossoró vão poder conhecer melhor o restaurante, interagir com a equipe, tirar dúvidas, conferir a programação e os serviços oferecidos. O diferencial é o acesso ao cardápio do 5ª Avenida que pode ser visto em sua versão virtual, com o nome dos pratos, composição e valores, assim fica mais fácil decidir o que vai comer e se cabe no bolso. Saca só: www.5avenidarestaurante.com.br.

2

Delivery de almoço da Temakeria San O delivery de almoço da Temakeria San entrou em vigor a partir do dia 2 de janeiro, com pedidos feitos de segunda a sexta-feira, entre as 11h e 13h. O cardápio do delivery apresenta oito pratos quentes orientais, entre os que já fazem parte do cardápio presente da Temakeria San, além de incluírem dois especialmente para o serviço. Entre os itens estão o tradicional Yakissoba e suas variações, além de Frango Xadrez, Carne Acebolada e Teppans de Salmão/Frutos do Mar. Para saber mais informações, consultar o cardápio e valor dos pratos, basta ligar o “Disque TSan” (84) 33166436. Entrega será feita para toda região de Mossoró. Adorei a pedida!

Quem já passou pela Av. Dix-Sept Rosado, perto da Repet Service e quase em frente à Salutaris, já reparou no restaurante pequenininho e vermelho, que logo chama atenção. Suas principais características, fora a comida deliciosa, é que é reservado e acolhedor. O foco da casa é a culinária oriental. Além de ter um Yakissoba inesquecível – com frango, carne e camarão em um molho especial que só eles sabem fazer – há um sem número de tipos de sushi e outros pratos mais conhecidos, como o frango xadrez. Ponto positivo para o tamanho das porções, que servem bem um grupo. Merece a visita, ou pelo menos uma encomenda por telefone. Anote: (84) 3321 6400.

O Bonesse foi um dos estabelecimentos que abriu logo no início do MWS e também é um dos que dura até hoje sem fraquejar. O restaurante tem um cardápio especial de petiscos acompanhados com a famosa torre de chope. Além das comidinhas rápidas, o cardápio é variado, passando por boas opções de carne – desde o clássico filé à parmegiana até o goulash de carne; frango – como o estrogonofe ou o com molho quatro queijos; e peixes – à parmegiana (foto). Outro ponto positivo é a customização. O cliente pode montar seu prato de várias formas, mantendo somente uma das 3 opções de carne. As massas também formam um grupo interessante para degustação, já que é possível escolher o tipo de massa e até 8 acompanhamentos com mais de 5 diferentes tipos de molho. Vale a visita!

Aproveitando este período de verão, onde todo mundo suou nas academias nos últimos meses para exibir o corpão, ficam as dicas do amigo Alexandre Bezerra sobre suplementos. Existe um suplemento certo para cada tipo físico e, por não saberem disso, muitas pessoas acham que todos fazem o mesmo efeito e por isso usam sem ao menos saber o que pode acontecer. Para os magrinhos, os hipercalóricos são a melhor opção. Para quem já tem uma predisposição ao ganho de massa muscular, existem os suplementos proteicos, como o whey protein e a albumina. Outros suplementos muito bons são os pack’s - compostos multivitamínicos. Por fim, temos os termogênicos e os chás emagrecedores para os gordinhos. Vale lembrar que nada disso adianta se não for feito aliado aos exercícios regulares e uma dieta equilibrada.

Aproveite e acesse o http://blogadorocomer.blogspot.com para conferir esta e outras delícias! 14

Jornal de Fato | DOMINGO, 13 de janeiro de 2013


adoro comer

Bacalhau à trasmontana Receita adaptada da Coleção Cozinha do Mundo (Portugal), dica do Impacto Buffet e seu novo projeto, o Impacto Gastronomia. INgReDIeNTeS • 500 gramas de bacalhau cortado em 4 pedaços • 1 ovo batido • Farinha de Trigo para empanar • 8 Colheres (sopa) de azeite • 2 batatas grandes cortadas em rodelas finas • 2 dentes de alho cortados em lâminas • 5 pistilhos de açafrão • Sal qb (quanto baste) • Pimenta do reino a gosto

MODO DE FAZER • Dessalgue o bacalhau colocando-o em água fria na geladeira por 24 horas, trocando a água a cada 4 horas; • Escorra, seque os pedaços e passe-os no ovo, e depois na farinha de trigo. Em uma frigideira, frite-os no azeite, em fogo baixo, até começar a dourar. Reserve; • Doure as batatas e o alho no mesmo azeite da fritura. Quando as batatas estiverem macias, junte o açafrão. Acerte o sal e a pimenta e refogue em fogo baixo; • Forre uma travessa com as batatas e disponha os pedaços de bacalhau por cima. Regue com o molho bechamel e leve ao forno alto, por 5 minutos. Sugestão: Servir com vinho branco do D’ouro ou um vinho de uvas Chardonnay de sua preferência.

Jornal de Fato | DOMINGO, 13 de janeiro de 2013

15



Revista de Domingo n° 546