Issuu on Google+

!N MAGAZINE | N.05 ESPECIAL | 2013/4

by Marina Neto

FEEL&DRESS

!Nart HELENA DE MEDEIROS

!Nauthors Afonso Pereira da Silva VOLAVERUNT

8 Fashion

editorials

Moda LX by Arlindo Camacho Princess Bride editorial noivas

de HĂŠctor Garrido

!N the player NEW

illustration

PEDRO

FASHION | ART | BEAUTY&WELLNESS | TRAVELS | YOUNG BLOOD 1


2


E lá puxámos o autoclismo a 2013! Um ano maldito para a maioria dos Portugueses… Agora, ainda inebriados com as demasiadas borbulhas do espumante barato... esperamos um 2014... vá lá... melhorzinho. Infelizmente quem espera, poucas (ou nenhumas) vezes alcança. Por isso, vamos desde já tratar de construir um bom ano. A cada dia. Todos os dias. A começar agora! Porque queremos. Porque decidimos ser assim. E não há cá troikas, ou governos, patrão ou cliente caloteiro que nos façam recuar! E é com este espírito que vos apresentamos o número 5 da !N magazine. Neste número começamos por vos mostrar o que foi o Moda LX, com o artístico BW do Arlindo Camacho, de que muito gostámos. Uma das nossas prioridades continua a ser a aposta em editoriais de moda inspiradores, que nos deleitem e encantem. Posicionados “à frente” e sem querer fazer favores a ninguém. Foi assim que a !N nasceu: apenas comprometida com a qualidade! Claro que uma publicação de moda não seria completa se não olhasse para as tendências com os olhos de quem sabe descodificá-las, nas mais variadas vertentes. Outro dos nossos pilares fundadores, a Arte, recebe neste número especial atenção. Permitimo-nos destacar (com alguma falsa modéstia, confessamos) a consagrada artista plástica portuguesa Helena de Medeiros. Também trazemos à vossa atenção o trabalho fenomenal de Hector Garrido, na forma mais artística da fotografia aérea. E continuamos a olhar atentamente para a arte urbana, desta feita nas originais colagens de Pedro. Utopias, Distopias...CITOPIAS! É o tema que a dupla de arquitectos do atelier 560 architecture desenvolveu para o conhecimento de quem se preocupa com a paisagem urbana e a ama. Às rubricas habituais somamos neste número a !N the player. Porque a música é (outra) paixão. Talvez a forma artística mais “democrática”...Partilharemos aqui convosco alguns álbuns que ouvimos e de que gostámos (ou não). Apenas uma opinião pessoal, como todas deveriam ser, de um ouvinte (e não de um “crítico”). Divirtam-se, e vejam, revejam, e voltem para ler o que mais desperta as vossas paixões. Alimentem as vossas paixões! Que nós por cá também o fazemos...

PHOTOGRAPHY BY: Joel Reis Photo Post Production: Art Mello Photography Assistant: Mélita Reis Hair Stylist: Ronny Kasta (RDV studio) Makeup Artist: Ana Paula Raposo Model @ Agency Name: Oriane Servais@Face Models

Nota aos leitores: na nossa pessoa (Joel e Mello), assim como na dos nossos mais próximos e habituais colaboradores (!Nteam), apraz-nos registar que antes de a !N completar o primeiro ano de vida, um dos principais objetivos já foi atingido, a saber: a !N mag JÁ É uma referência! Moda e Arte foram temas por nós tratados de forma a, tanto no panorama nacional como no alargado panorama internacional (que nem foi a nossa prioridade), recebermos feedback (e números... sempre os números) que nos levou a esta feliz conclusão. Em todos os 4 cantos do mundo, a cultura, a arte e a moda portuguesas (prioritariamente) chegaram vestidas de !N magazine PT, e centenas de milhares de leitores constataram isso mesmo. Procuramos a qualidade, de forma não-elitista, sem qualquer tipo de pressão dos lóbis do meio! Fizemos o que quisemos, com quem quisemos, quando quisemos. Foi, por isso, fundamental a colaboração pontual dos mais variados artistas, onde a palavra de cavalheiro foi suficiente para firmar compromissos. A aposta foi mútua, e foi ganha por ambas as partes. O nosso sincero e profundo “OBRIGADO”. Ass: Joel Reis / Art Mello

3


Editorial

pg. 3

MODA LX by Arlindo Camacho

pg. 8

ORIANE by Joel Reis

pg. 30

COLOUR ON BLACK pg. 40 by Artur Cabral SHE’S ALL THAT pg. 50 by Telma Russo MARLON By Maria Vasconcelos FEEL&DRESS by Idilza Santos

pg. 58

!N Trends by Marina Neto

pg. 68 pg. 70

!NArt pg. 78 by Marcela Sousa Rosa HELENA DE MEDEIROS !NAuthor´s photography pg. 84 by Artur Nogueira AFONSO PEREIRA DA SILVA PRINCESS BRIDE by Carlos di Quercia KIM’S GROVE by Henry Alfonso Navarro

4

pg. 90 pg. 114


WHITE By JINGYULIN

pg. 120

VOLAVERUNT by Héctor Carrido

pg. 130

TOUCHDOWN by Pureimage pt

pg. 138

ANGELS FROM THE SKY pg. 148 by Paulo César PEDRO URBAN ART CITOPIAS

UTOPIAS, DISTOPIAS E CITOPIAS

pg. 158 pg. 162

by Filipe Santos Marinho e Vítor Carneiro de Mesquita ALIMENTO X SEU CABELO pg. 166 by Ronny Kasta e Victor Souza

!N THE PLAYER NOVO

pg. 168

TOP 5 EXERCÍCIOS by Body Solutions

pg. 172

A !N magazine é: Joel Reis | Director Executivo João Mello | Director Criativo Design: João Mello | Art4U

Colaboram com a !N: Tiago Reis | Coordenador Vídeo Marina Neto | Tendências de Moda Marcela Sousa Rosa | Arte Idilza Santos | personal stylist Luís Stoffel | Produtor Alexandra Marques | Escritora, Jornalista Artur Nogueira | Fotografia de autor Ana Borges | Revisão/Tradução Ronny Kasta e Victor Souza | Hairstylist Cristina Marques | Jornalista Luís Marques | Personal Treiner Convidados !N : Arlindo Camacho Artur Cabral Telma Russo Maria Vasconcelos Idilza Santos Paulo César Pedro Mélita Reis Carlos di Quercia Jingyulin Héctor Carrido PureImage pt Pedro Helena de Medeiros Afonso Pereira da Silva Henry Alfonso Navarro

Disclaimer

Todos os textos, imagens, ilustrações, fotografias, publicidade, marcas e outros elementos do conteúdo do site da !N magazine estão protegidos por lei e devidamente licenciados, sendo expressamente interdita qualquer cópia, reprodução, difusão ou transmissão, utilização, modificação, venda, publicação, distribuição ou qualquer outro uso, total ou parcial, comercial ou não comercial, quaisquer que sejam os meios utilizados, salvo com autorização expressa dos mesmos. Está terminantemente proibida a utilização do seu conteúdo para fins ilegais ou quaisquer outros que possam ser considerados prejudiciais para a imagem que a !N MAGAZINE tem no mercado. A !N MAGAZINE rejeita qualquer responsabilidade pela usurpação e uso indevido dos elementos acima citados. Excetuam-se a esta interdição os usos livres autorizados por lei, nomeadamente o direito de citação, desde que claramente identificada a sua origem. A usurpação, contrafação, aproveitamento do conteúdo usurpado ou contrafeito, a identificação ilegítima e a concorrência desleal são puníveis criminalmente. A !N MAGAZINE reserva-se o direito de proceder judicialmente contra os autores de qualquer cópia, reprodução ou outra utilização não autorizada do (s) seu (s) conteúdo (s) por terceiros.

5


6


7


“Nascido a 31 de Maio, desde cedo sentiu admiração e respeito pelos grandes nomes da história da fotografia que mudaram o normal decurso da mesma ao inovarem, criarem e fazerem diferente; levaram-no à ambição de se diferenciar através de um cunho pessoal, da exploração de novas perspetivas, do uso da criatividade e de um ponto de vista diferente. A formação em fotografia (IPF, AR.CO, workshops) foi o caminho que determinou percorrer em busca da evolução técnica, do aprofundamento do conhecimento e da qualificação de ideais, por forma a concretizar e pôr em prática o sonho que é a fotografia; hoje em dia é profissional na área do fotojornalismo, em que trabalha há 5 anos com trabalhos publicados em vários órgãos da comunicação social nacionais e internacionais.”

8


9


10


11


12


13


14


15


16


17


18


19


20


21


22


23


24


25


26


27


28


29


PHOTOGRAPHY BY: Joel Reis Photo Post Production: Art Mello Photography Assistant: Mélita Reis Hair Stylist: Ronny Kasta (RDV studio) Makeup Artist: Ana Paula Raposo Model @ Agency Name: Oriane Servais@Face Models Relógios: Chilli Beans colecção “México” ( http://www.chillibeans.com.br )

30


31


32


33


34


35


36


37


joelrreis.wix.com/joelreisphotography 38


39


by ARTUR CABRAL

40


41


42


43


44


45


46


47


www.arturcabral.com

48


49


50


51


52


53


54


55


56


57


by Maria Vasconcelos

Fotografia: Maria Vasconcelos Styling: Ana Fontinha Maquilhagem: Alex Me Modelo: Marlon @ just Models Assistente: V창nia Catarino

Copyright @ Maria Vasconcelos all rights reserved.

58


59


60


61


62


63


64


65


66


67


www.feelanddress.com

68


MODA EM PORTUGAL PARA SER VISTA E EXPORTADA O grande desafio dos criadores é inovar, recriar, conseguir notoriedade, perdurar na memória, criar novas imagens, reforçar atitudes, intervir no presente antevendo o futuro, ousar ser e fazê-lo parecer. O processo criativo assume e reflete uma visão, adquirida através da acumulação das suas diferentes formas de comunicação, uma cultura, uma personalidade, uma imagem refletida num nome. Numa época marcada por grandes mudanças socioideológicas e praxada pelo aparecimento de diversas correntes ideológicas é nos anos 60 que a juventude define a sua posição e intervenção no mundo da moda. A redefinição de valores provocada pelas alterações económicas, políticas e sociais, deixa a década de 70 marcada pela diversidade de formas e de estilos. A luta dos jovens pelos seus ideais desencadeou contexto fértil para o aparecimento de duas correntes de moda jovem, o psicodelismo (1) e o hippie (2). Os anos 80 serão eternamente lembrados como uma década onde o exagero e a ostentação foram marcas registadas. Todas

as roupas de marcas conhecidas tinham os seus logótipos estampados no maior tamanho possível. O jeans alcançou o seu ápice, ganhando status em paralelo com o glamour da noite e o charme do excesso e do brilho relevam o estilo hippie dos anos 70. Os anos 80 seguem o charme e a sofisticação dos anos 60 porém com um certo exagero. Depois de várias décadas a produzir têxteis e roupa para retalhistas internacionais é nos anos 80 que Portugal vê o design de moda nacional desenvolver-se realmente, graças a novas escolas de design e a eventos regulares que incentivam e buscam novos talentos. Por entre os fios que tecem a nova sociedade, surgem nomes no mundo da moda que lançaram portugal para as luzes de uma ribalta internacional e promoveram a imagem da criatividade portuguesa nas diversas capitais da moda; nomes de cor forte estilistas de vinco e medida, dos quais destaco os seguintes oito: Alves/Gonçalves- Este duo cria pronto-a-vestir feminino e alta-costura para homem e mulher. Ana Salazar- Foi a pioneira da

moda portuguesa, lançando a sua própria marca nos anos 80. Cria roupa feminina, masculina e acessórios. Fatima Lopes - A ousadia de Fátima Lopes tem levado a conhecida estilista às capitais da moda mais importantes do mundo. O seu primeiro desfile internacional foi em Paris, onde acabou por abrir uma loja, assim como fez anos mais tarde em Los Angeles. Despertou a atenção do mundo no ano 2000 quando desfilou um biquíni coberto de diamantes no valor de um milhão de dólares numa passarela em Paris, o que ajudou a expandir o seu negócio pela Europa e Ásia. Dino Alves- Um participante habitual nos eventos de moda em Lisboa desde os anos 90, Dino Alves também já apresentou as suas coleções em França, na Alemanha e no Brasil. Em 2009 foi convidado pela marca italiana “Segue” para criar uma mala de viagem, embora o estilista seja mais conhecido pela ousadia na moda feminina com materiais e estilos menos convencionais. Filipe Faísca- Criador de moda desde muito jovem, Faísca surgiu como um grande profissional nos anos 80 e 90, e é hoje reconhecido como um dos maiores nomes da moda nacional. Ao longo dos anos tem trabalhado em vários projetos, desde o guarda-roupa de filmes portugueses a fardas de alguns dos mais conceituados hotéis e restaurantes de Lisboa. Miguel Vieira- As primeiras criações de Vieira foram apresentadas na década de 1980, e no início dos anos 90 lançou também uma coleção de sapatos. Tem participado na semana de moda de várias cidades como Paris, Barcelona e São Paulo, e criou também a marca Miguel Vieira Jeans.

As suas coleções são muitas vezes descritas como “casual chic”; o cinza, o preto e o branco já parecem fazer parte da sua imagem de marca. José António Tenente- Misturando o clássico e o moderno, Tenente tem criado moda masculina e feminina desde os anos 80. A sua formação passou por Ana Salazar e ao longo dos anos tem apresentado as suas coleções internacionalmente, inclusive em Londres como estilista convidado a participar no Young European Design Show em 1998. Storytailors- O duo Storytailors é conhecido pelas suas coleções inspiradas em contos de fadas, apresentadas num atelier no Chiado que também parece ter saído de um livro de histórias. Os seus desfiles são também muitas vezes um espetáculo inspirado na alta costura dos anos 50, podendo-se sempre esperar muita fantasia e criatividade, algo que tem merecido elogios nacional e internacionalmente. A criação portuguesa associa-se cada vez mais a inovação e ao profissionalismo. Estes estilistas têm projetado uma imagem brilhante da produção de moda em Portugal, obedecendo aos diversos ângulos que definem a qualidade e a capacidade de” rivalizar” com os demais criadores internacionais. A uma confeção primorosa aliam tecidos fantásticos, primando pela qualidade e abraçando a visão ecológica que redefine a utilização de materiais. Estes nomes, e outros que não referi, permitem-nos dizer que existe moda em Portugal para ser vista e exportada. Notas: (1) psicodelismo: saias curtas, extravagantes, coloridas e chamativas; (2) O hippie: saias longas e estilo indiano

69


Marina Neto

Fashion Designer and Trends Advisor

Neste Inverno que, dizem os entendidos, se espera frio e seco, identificamos cores e peças fortes para looks práticos, contudo, muito sedutores. A gama de azuis é extensa, vai do azul pastel ao azul profundamente escuro e promete criar harmoniosos conjuntos em “total look”, deixando o papel principal aos materiais e texturas. O preto é obrigatório e o bordeaux surge para conferir elegância e novidade ao guarda-roupa. Os padrões floridos estão em alta, bem como o estão as transparências, as malhas, os pêlos e os veludos. Boas opções: saia pencil, jumpsuit, camisolas de lã grossa e blusas com transparência. Tudo se adapta aos diferentes estilos e às diferentes necessidades. E se precisar de ajuda a estabelecer o seu look, não se esqueça de que pode falar com a !N Magazine e marcar o seu !N Style. A !N Trends deseja a todos um magnífico ano de 2014.

Concept: Marina Neto Fashion Stylist: Marina Neto Photography by: Joel Reis Photo Post Production: Art Mello Photography Assistant: Melita Reis Model: Carolina Gaspar

70


71


72


73


74


75

Vestido Ă s riscas - BCBG MAXZARIA (565 euros) com sapatos Zara (65 euros)


ESTÁS MAIS !N

DO QUE IMAGINAS O teu guarda-roupa é melhor do que pensas... O nosso serviço de styling vai ajudar-te a ficares mais feliz com a tua imagem depois... COME OUT OF THE CLOSET! e faz a tua shooting session com a equipa !N mais informações através do email: geral@inmagazinept.com

76


77


HELENA

DE MEDEIROS by MARCELA SOUSA ROSA

78


79


HELENA DE MEDEIROS, Artista Plástica e Costume Designer www.helenamedeiros.com

“Quando vi o trabalho da Helena, a minha atenção ficou no tamanho da tela e transformei-me numa das figuras da cena. O brilho da talha dourada definida pelos traços marcantes a preto, deixava-me em suspenso e com uma vontade imensa de voar nas histórias que os personagens me contavam…” Marcela Sousa Rosa

80


Helena de Medeiros (1957, Porto) estudou na London Fashion School e na Escola Superior de Artes e Design do Porto. Desde 1990 realiza exposições individuais de pintura e muitos dos seus trabalhos estão em coleções privadas e municipais. Entre as suas mais recentes atividades, destacam-se: participação na «Arte Padova 2012», em Pádua, Itália; obras em destaque no acervo da «Galeria Napoli Nostra», em Nápoles, Itália; «Golden Dust», exposição na Galeria Franchini’s, no Porto, Portugal; participação em «Ghosts in Armour», mostra iniciada na Bilbao Art 2009, Espanha, e itinerante no País de Gales e na Bélgica. As pinturas de Helena de Medeiros estabelecem um importante diálogo com o trabalho de Costume Designer da artista, que se tem dedicado sobretudo ao balé contemporâneo. Em mais de duas décadas de carreira, colaborou com diversas companhias reconhecidas mundialmente, tais como o Ballett Basel (Suíça), Ballett Dortmund (Alemanha), Ballet Gulbenkian (Portugal), Ballett Hannover (Alemanha), Companhia Nacional de Bailado (Portugal), Fondazione de la Danza Aterballetto (Itália), Gauthier Dance / Dance Company Theaterhaus Stuttgart (Alemanha), Les Grands Ballets Canadiens de Montréal (Canadá), Les Ballets Jazz de Montréal (Canadá), National Ballet of China (China), Teatro di San Carlo (Itália), Teatro Municipal Santiago de Chile (Chile).

81


82


83


ARTUR

NOGUEIRA

Afonso Pereira da Silva Engenheiro de profissão, vive em Vila Nova de Gaia e dedica-se à fotografia há vários anos, revelando um trabalho multifacetado e de enorme qualidade. Com um sentido estético apurado, um olhar arguto e uma atenção ao detalhe quer na captura de imagens quer na edição das mesmas,onde é bastante cuidadoso sem se deixar levar pelos exageros , apresenta-nos trabalhos de muito boa nota. Devido a isso mesmo, já foi vencedor de diversos concursos e mostras fotográficas, pois as suas imagens não deixam ninguém indiferente.

84


85


86


87


88


89


Princess

Bride Photographer: Carlos di Quercia Make up & hair: Flor Make up Artist & Hair Stylist e Susana Afonso Dias Make up Artist & Hair Stylist Stylist: Silvia Silv茅rio Stylist com vestidos Marju Noivas e Nuno Vidigal Atelier Models: Daniela e Catarina da Central Models; Bruna e Nuria da Just Impress Luxury Time: Filipa Rodrigues ( Founder) Jos茅 Carlos Carapeto (Account) Acess贸rios: Gomes & G贸is Joalheiros Location: Hotel Seteais/ Grupo Tivoli

90


91


92


93


94


95


96


97


98


99


100


101


102


103


104


105


106


107


108


109


110


111


112


113


Photographer: Henry Alfonso Navarro (www.lensexposure.com) Model: Kimberly Sidebotham Makeup & Hair: Rebecca Wiles (www.rebeccahwiles.com) Stylist: Farnaz Dadashi (www.mannequinsf.com)

114


115


116


117


118


119


PHOTOGRAPHY BY: JINGYU LIN STYLIST: CHELSEA STOTTS Hair Stylist/Makeup Artist: Nola Kahn Model: Jennifer Rey @ Modelogic [Wilhelmina] Midwest Location: Jackpot Studios, Wisconsin

120


121


122


123


124


125


126


127


128


129


VOLAVERUNT, de Héctor Garrido Volavérunt é a última coleção de obras fotográficas produzidas por Héctor Garrido, a qual permaneceu exposta na prestigiada Galeria de Arte 100 Kubik em Colónia, na Alemanha, até Agosto de 2013. Héctor Garrido é um fotógrafo não convencional. A ciência é a matéria-prima com que materializa as suas singulares visões sobre o planeta. Este é o resultado de misturar a sua dedicação profissional (é fotógrafo do Conselho Superior de Investigações Científicas, instituição pública dedicada à investigação e adstrita ao Ministério da Economia e Competitividade de Espanha) com a sua vocação artística. E para a sua nova coleção fotográfica, Garrido inspirou-se na obra de um génio espanhol da pintura: Francisco de Goya. Volavérunt é o título de uma das gravuras que Goya publicou em finais do séc. XVIII, a número 61. Nela está representada Cayetana de Silva, Duquesa de Alba, voando como num sonho. A Duquesa de Alba era uma mulher culta, inteligente e excecionalmente formosa, que repartia o seu tempo entre a Corte Real, em Madrid, e Sanlúcar de Barrameda (Cádiz), onde se encontrava o seu domicílio, e o vizinho couto de caça de Doñana, de que era proprietária. Neste recanto da Andaluzia passou com Francisco de Goya uma intensa temporada, da qual foram fruto alguns quadros e os apontamentos contidos nos “Cadernos de Sanlúcar”, a partir dos quais Goya realizou uma boa parte dos seus “Caprichos”. Destaca-se de entre eles a gravura intitulada “Volavérunt”, onde está representada a Duquesa de Alba voando sobre três bruxas, talvez sobre os territórios onde se forjou a sua amizade, em frente à foz do Guadalquivir. Héctor Garrido quis imaginar, através das suas fascinantes fotografias aéreas, como poderia ter sido a visão da dama de Volavérunt, se tivesse podido voar sobre essas terras andaluzas. Héctor Garrido (Huelva, 1969) é um fotógrafo especializado em ciência, retrato e criação artística. As suas fotografias são conhecidas internacionalmente por explorar novos espaços e conceitos e pelo uso da ciência como matéria-prima para construir o seu diálogo artístico. Além disso, Héctor Garrido é hoje um dos escassos habitantes do mítico Couto de Doñana, aquele que talvez seja um dos últimos recantos selvagens da Europa. É a partir dessa situação privilegiada que realiza o seu trabalho como fotógrafo, convivendo intimamente com a natureza. Mais informação em: www.100kubik.de www.hectorgarrido.com 130


131


VOLAVERUNT

132


133


134


VOLAVERUNT

135


136


137


Touchdown PORTUGUÊS Cabelo | Sérgio Perdizeiro @ Victor Picardo Hairstyling Group Fotografia | PureImage Portugal Modelo | André Costa Maquilhagem | O’Nika Semedo Styling | Emily Frost Agradecimentos | Algarve Pirates Football Team & etic_algarve Conceito criado por | Jorge Maia Patrocinado por KeraStraight Portugal ENGLISH Hairstyling | Sérgio Perdizeiro @ Victor Picardo Hairstyling Group Photography | PureImage Portugal Model | André Costa MakeUp Artist | O’Nika Semedo Styling | Emily Frost Thank to | Algarve Pirates Football Team & etic_algarve Created by | Jorge Maia Sponsored by KeraStraight Portugal

138


139


140


141


142


143


144


145


146


147


148


MODELOS : Arménio Pimenta Filipa Lázaro Filipe Lázaro Elena Cabac Barcar Ramos Fernanda Cipriano Sara Santos João Pedro Guerreiro

fotografia e edição : PAULO CÉSAR

149


150


151


152


153


154


155


156


157


Pedro

Urban Art. Gallery always open. Entre muita Banda Desenhada e séries de animação, o “desenho” sempre o cativou e fez parte do seu crescimento. Por volta de 99 entrou no mundo do graffiti, absorvendo tudo o que isso envolve, o que acabou por despertar também o interesse pelas letras e por possíveis tipografias. Influências que são facilmente identificáveis nos trabalhos de hoje em dia - e embora essas sejam talvez as mais predominantes, percebe-se também na sua génese a identidade da cultura portuguesa. Estes trabalhos em concreto são feitos apenas com colagens (que surgem da exploração de vários materiais e técnicas ): papéis de diferentes origens, desde jornais, revistas, impressões, etc., que tinham os seus próprios propósitos e se perdem com o passar do tempo, cada um desses bocados de papel acaba por ter a sua relevância na construção da obra. Na sua maioria são sobre pessoas, retratos que transportam só por si uma história.

158


159


160


161


CITOPIAS Utopias, Distopias e Citopias 560 architecture

[Filipe Santos Marinho e Vítor Carneiro de Mesquita]

Gedeão diz-nos que o sonho comanda a vida (1). Kant lembra-nos que esse sonho tornar-se-á certamente um pesadelo, uma vez que “nada perfeito poderá, jamais, ser construído a partir da retorcida Natureza humana” (2).

Consideremos o conceito de Império, como princípio fundador da civilização Ocidental:

A Citopia é uma corrente de pensamento contemporâneo que, pelas conjunturas atuais de crise económica e social, bem como de excesso de construção, assenta na capacidade de abstração sobre ambientes consolidados, explorando a envolvente construída como suporte de novas práticas espaciais, com intervenções em locais inusitados.

Para os colonizadores a visão de Império era utópica, enquanto que, para os colonizados, era naturalmente distópica (3).

DEFINIÇÃO DE CITOPIA

A Utopia e a Distopia estão ligadas umbilicalmente. São opostas. Uma provoca a outra.

As ideias visionárias surgem ciclicamente. Sempre que cenários de crise se instauram ou períodos de emancipação ideológica ou tecnológica emergem, ideias visionárias improváveis são prováveis de acontecer. Ao longo dos séculos, as ideias visionárias foram amplamente difundidas através de abordagens utópicas e distópicas. A industrialização, por exemplo, gerou planos utópicos alternativos, tão urgentes quanto ambiciosos, para resolver insuficiências habitacionais, insalubridade urbanística, desintegração social e falência económica. O capitalismo, por outro lado, deu origem a ideais distópicos, que propunham a erradicação dos valores de uma sociedade consumista.

162

Hoje, uma nova geração de ideia visionária está a disseminar-se – A Citopia.

citopia (junção da sílaba ci- da palavra cidade ou city + -topia, do grego tópos) s. f. 1. Termo que se propõe traduzir e caracterizar uma linha de pensamento contemporâneo que assenta na capacidade de abstração sobre ambientes consolidados, explorando a envolvente construída como suporte de novas práticas espaciais; 2. Ideia visionária; 3. Corrente de pensamento contemporâneo, sensível à reutilização e transformação dos ativos paisagísticos existentes; 4. Aquilo que não é uma utopia, muito menos uma distopia, mas antes uma realidade;


O CONCEITO DE CITOPIA As Utopias são intangíveis, simplesmente, porque os projetos ou planos não eram bons o suficiente. (imagem 1 e 2) As Distopias são intangíveis, simplesmente, porque a realidade não era má o suficiente.

As Citopias são tangíveis, simplesmente, porque são reais o suficiente. As Utopias são os espaços bons não construídos. As Distopias são os espaços maus não construídos. (imagem 3 e 4)

163


As Citopias são os espaços transformáveis construídos. (imagem 5) As Utopias, se construídas, deixam de ser Utopias. As Distopias, se construídas, deixam de ser Distopias. As Citopias, se construídas, continuam a ser Citopias. As Utopias acreditam que a materialidade determina os usos. As Distopias acreditam que a imaterialidade erradica os usos. As Citopias acreditam que as pessoas determinam os usos. As Utopias são mais atraentes do que exequíveis. As Distopias são mais atraentes do que desejáveis. As Citopias são mais exequíveis do que atraentes. As Utopias são a possibilidade. As Distopias são a inevitabilidade. As Citopias são a realidade. As Utopias são o progresso. As Distopias são retrocesso. As Citopias são a continuidade. (imagem 6) A Utopia representa ascensão. A Distopia representa regressão. A Citopia representa consolidação. Para as Utopias o progresso é alcançável. Para as Distopias o retrocesso é inevitável.

164

Para as Citopias a continuidade é possível. As Utopias são pré-concebíveis. As Distopias são inconcebíveis. As Citopias são concebíveis. As Utopias propõem formalidade. As Distopias propõem deformalidade. As Citopias propõem informalidade. As Utopias procuram a concretização. As Distopias procuram a representação. As Citopias procuram a abstração. As Utopias fazem sonhar. As Distopias provocam pesadelos. As Citopias acordam. As Utopias são idílicas. As Distopias são indesejáveis. As Citopias são mundanas. (imagem 7) (1) Gedeão, António. Pedra Filosofal. Movimento Perpétuo(1956) (2) Idea for a General History with a Cosmopolitan Purpose (1784), Proposition 6 (3) conceito de colonizadores e colonizados, na obra: Sargent, Lyman Tower. Em Defesa da Utopia. Trad. Irene Enes. Via Panorâmica: Revista Electrónica de Estudos Anglo- Americanos/An Anglo-American Studies Journal 2.a ser. 1 (2008): 3- 13. Web. <http:// ler.letras.up.pt>.

1. Le Corbusier. Ville Radieuse, Paris (1924) – projeto 2. Le Corbusier. Ville Radieuse, Paris (1924) – atualidade 3. Superstudio. The Continous Monument, On the Rocky coast (1969) – projeto 4. Superstudio. The Continous Monument, On the Rocky coast (1969) – atualidade 5. LIKEarchitects + Ricardo Dourado. Fountains Hacks, Guimarães (2012) 6. Diller Scofidio + Renfro. High Line, New York (2009/…) 7. 560 architecture. Under the Bridge – civic and culture spot, Lisboa (2013)


165


ALIMENTO X SEU CABELO Na maioria das vezes, no Verão as pessoas ficam enlouquecidas em busca do corpo perfeito, só que por vezes mais tarde deparam-se com um outro problema decorrente dos seus atos. Por exemplo, aqueles que gostam de seguir dietas da moda, cortando alguns nutrientes importantes para o seu organismo em troca de uma “mágica” perda de peso em pouco tempo. Além de causar problemas para a saúde, isso também prejudica o seu cabelo. É verdade! E depois não adianta fazer os tratamentos mais caros, com cremes, hidratações e escovas. O efeito desses tratamentos também depende da saúde do cabelo. Consequentemente, com o que se anda comendo. Por isso, deve recorrer a uma alimentação saudável, balanceada e variada. Ela vai influenciar a saúde do seu cabelo, como já faz com o seu organismo. Os fios são estruturas feitas de proteína, ou seja, aminoácidos, vitaminas e sais minerais. E quando esses nutrientes faltam, há perigo no ar. Sabe quais são as consequências para o seu cabelo? São várias: queda, fios mais frágeis e quebradiços, mudança de aspecto, textura, ou de forma (de liso para encaracolado e vice-versa). Em casos de desnutrição acentuada, os cabelos podem até perder a cor. Para terminar, em alguns casos de falta de nutrientes, os fios podem até não nascer. Por muito tempo a vitamina A foi directamente associada à saúde do cabelo. Descobriu-se que isso não é verdade: ela não entra na composição dos fios. Claro que tem as suas funções. Mas para manter um cabelo saudável de verdade, a alimentação deve incluir produtos com vitaminas do complexo B. A maioria dos vegetais e o leite e seus derivados têm muito delas. O ferro também influencia a saúde do seu cabelo. Por isso, mantenha uma alimentação rica neste nutriente. Ele está presente em carnes vermelhas, feijão e vegetais escuros. O zinco e o cobre também são importantes para o seu cabelo. Como dica de alimentos com esses nutrientes estão os frutos do mar e o chocolate amargo. Esperamos que através do nosso conhecimento tenhamos ajudado a entender melhor como o nosso cabelo responde a tudo o que comemos e como evitar situações desagradáveis como estas. Ronny Kasta e Victor Souza

166


167


168


Jack Johnson “from here to now to you”

LANÇAMENTO: Set. 2013 ESTILO: Rock acústico/Surf music SE GOSTAS OUVE TAMBÉM: Ben Harper, John Butler Trio, White Buffalo OPINIÃO: JJ cria músicas que nos fazem sentir bem. Como o surf. Fiel ao seu estilo, transporta-nos a um lifestyle cool, de sunsets à beira mar e manhãs de céu azul e vento offshore. Este último álbum, o sexto gravado em estúdio (no Hawaii, claro!), não nos surpreende pela novidade; é mais...como quando voltamos à praia onde estivemos de férias o ano passado e reencontramos velhos amigos. Com a participação do peso pesado Ben Harper, o surfista e realizador de filmes de surf gravou este álbum com energia solar! Mas não lhe faltou a energia para na primeira semana vender mais de 120.000 cópias apenas nas terras do Uncle Sam (segundo a Billboard 200). Para mim: Um claro “Must Have”.

Linda Martini “turbo lento”

LANÇAMENTO: Set. 2013 ESTILO: Rock pós-punk SE GOSTAS OUVE TAMBÉM: Sonic Youth, Nirvana, Mão-Morta OPINIÃO: Linda Martini. Se o nome não lhe é estranho, a sonoridade também não o será. Como a todos, o tempo também passou por este grupo lisboeta, cheio de sede de fazer música, de revolucionar as colunas e o panorama musical português. Dez anos passados, nasceu uma nova obra de arte. “Turbo Lento” é o nome de baptismo do novo álbum deste grupo, agora composto por 4 elementos: André Henriques, Cláudia Guerreiro, Pedro Geraldes e Hélio Morais. O mais novo rebento do quarteto está mais maduro, mais rock, com letras mais cantáveis. Mas engana-se se acha que o turbo mudou de velocidade. O swing e o ritmo mantêm-se neste novo álbum, os motores não arrefeceram na banda que é um excelente mecanismo de música de qualidade. Da primeira à última música, vai passar por vários estados emocionais. Mais emotivo ou menos emocional. São músicas para dias de sol e noites de chuva, para pequenos-almoços ou jantares tardios. Anda a precisar de excitação musical na sua vida? “Turbo Lento”, em nome próprio. Só se vai arrepender se não ouvir!

169


Pearl Jam “lightning bolt”

LANÇAMENTO: Out. 2013 ESTILO: Rock , Grunge SE GOSTAS OUVE TAMBÉM: Eddie Vedder, Temple of the dog, Soundgarden, Alice in Chains OPINIÃO: PJ é outra banda constituída por surfistas. Talvez por isso, o tema do seu décimo álbum remete para uma marca clássica de pranchas de surf! (??) Talvez por isso Eddie Vedder, para além da guitarra, é exímio no Ukelele. Ou então não...Dúvidas houvesse, são dissipadas na audição deste último álbum dos sobreviventes do Grunge. Isto é disco que qualquer surfista tem no seu “I-qualquer-coisa”. Com uma preocupação notória em não lançarem “apenas” mais um brilhante trabalho, os PJ demonstraram amadurecimento e atenção aos detalhes, inclusive na conceção, arte e design do layout deste disco. Não renegando o seu início em Seattle (local onde gravaram novamente, com a produção de Brendan O´Brien), colocam a fasquia outra vez acima deles próprios. Este álbum, que tem qualquer coisa de Pink Floyd em certos momentos, noutros atinge-nos no estômago por um quase punk rock ao estilo de Seattle. Estão em grande forma, e a faturar um 1º lugar nas vendas no iTunes em 54 países!!! 170


Carlos do Carmo “fado é amor”

Arcade Fire “reflektor”

Imagine Dragons “night visions”

Disclosure “settle”

171


TOP 5 EXERCÍCIOS DE ALONGAMENTO

TOP 5 STRETCHING EXERCISES

Evite lesões. Cuide dos seus músculos e articulações. Os alongamentos não são apenas uma rotina no treino, têm muito mais benefícios do que possa pensar. E se forem feitos de forma adequada permitem que os nossos músculos tenham um melhor rendimento. Se gosta de se mimar, nada melhor do que uns bons alongamentos para mimar os seus músculos. E é prática indicada para todos, dos 8 aos 80. Nós damos umas dicas, e você vai notar a diferença. Continue a ler! Se alongar diariamente, durante 10 a 15 minutos, os músculos adaptam-se a esses movimentos e aprendem a relaxar. Temos um reflexo que nos impede de alongar demais. Se alongarmos demais, este reflexo faz com que se sinta dor de repente e diz-nos para parar. Devemos alongar de forma contínua, sem insistências, de forma a não ativar repetidamente esse reflexo. Se tem como objetivo conseguir um alongamento confortável, sem sentir dor, são sugeridos 5 exercícios de alongamentos que pode incluir na sua rotina, antes ou depois do treino.

172


1) Cruzamento da perna deitado

O primeiro exercício chama-se cruzamento da perna deitado (lying leg crossover), e para a maioria de nós que acumulamos pressão no fundo das costas, na anca e nos glúteos, este exercício atua nestes diferentes grupos musculares.

Foto 1

Comece deitado de costas, com uma perna fletida e o pé no chão e a outra perna cruzada com o tornozelo assente no joelho da perna fletida.

Foto 2

No primeiro movimento, a perna fletida é elevada até ao tronco, o que provoca inicialmente uma ligeira tensão nos glúteos. Para aumentar a intensidade do exercício, coloque uma mão sobre a parte de dentro do joelho da perna cruzada, empurrando a perna para fora, e a outra no calcanhar, puxando a perna para dentro, o que alonga o músculo em diferentes zonas. A mão pode ser também colocada na parte de fora do joelho, puxando a perna em direção ao peito, num movimento cruzado.

Foto 3

Para aumentar a dificuldade do exercício, podemos esticar a perna de apoio, esticada verticalmente, obtendo-se um alongamento ligeiramente diferente.

2) Alongamento dos extensores da anca

O segundo exercício é o alongamento dos extensores da anca. Os extensores da anca são solicitados em movimentos como o levantar do joelho numa corrida, e sempre que pedalamos na bicicleta.

Foto 4

Com um dos joelhos no chão, a perna forma um ângulo de 110º relativamente à anca. O joelho não deve estar afastado nem perto de mais do pé apoiado no chão. As mãos são colocadas na anca. Empurrar a anca para baixo, empurrando o chão com o joelho e o pé. Com este exercício, sente-se a tensão no músculo da perna apoiada no joelho.

Foto 5

Para aumentar a dificuldade, o braço do lado da perna apoiada no joelho é levantado, movendo ligeiramente a anca para a frente.

173


3) Alongamento do Glúteo

Os movimentos deste exercício devem ser executados lentamente.

Foto 6

Colocar as mãos no chão, à largura e em frente dos ombros. O queixo deve estar erguido. Uma das pernas está fletida e o pé está debaixo da virilha. A outra perna e pé estão esticados. As costas (lombar) não devem estar muito arqueadas. A anca desloca-se para o lado da perna esticada, deslizando sobre o pé debaixo da virilha.

Foto 7

A anca passa por cima do calcanhar do pé debaixo da virilha. A anca desliza agora para o lado da perna flectida, rodando o glúteo em direção ao chão. Ao voltar à posição inicial, os músculos relaxam.

4)Alongamento do Isquiotibial

Este exercício é executado com a ajuda de uma toalha.

Foto 8

O exercício começa deitando-se com as costas no chão, fletindo ambas as pernas para retirar tensão da zona lombar e com os braços ao longo do corpo. As pernas podem, ao longo do exercício, esticar ao longo do chão, mas nunca totalmente.

Foto 9

Uma das pernas é esticada, formando um ângulo de 90º relativamente às costas. Segure o calcanhar com uma toalha, mantendo a ponta do pé paralela ao calcanhar. De seguida, move-se a perna, fechando-se o ângulo entre a perna e o corpo, aumentando progressivamente a amplitude do movimento.

174


5) Alongamento do posterior do Ombro, Peitoral superior e Dorsal Superior.

Por fim, o último exercício, executado com a ajuda de um parceiro. Alonga os músculos dos ombros, parte superior do peito e costas. Cada parte deste alongamento deve durar idealmente de 90 segundos a 2 minutos.

Foto 10

Sentado no chão, entrelaçar os dedos e colocá-los atrás da nuca.

Foto 11

O parceiro de exercício, que se encontra atrás do executante, coloca os seus braços à frente dos braços do executante e entrelaça os dedos nas suas costas.

Foto 12

Na primeira parte do exercício, o parceiro puxa ligeira e lentamente os cotovelos para trás. Na segunda parte do exercício, o alongamento é aliviado. De seguida, o parceiro puxa o executante do exercício para cima, levantando o executante.

A Bodysolution não acredita no trabalho sem ser em equipa. E é em equipa que nos apoiamos, fortalecemos e caminhamos passo a passo, um passo mais perto da excelência.

Equipa da Bodysolution

Prof. Luis Marques Coo/ Personal Trainer/ Nutrition Advisor Prof. Guilherme Ferreira Personal Trainer ;Fitness Nutrition Specialist National Academy of Sports and Medicine Prof. Abraão Santareno@ Gracie Barra Laranjeiro GB Personal Trainer Prof. Pedro oliveira Personal Trainer Dr. Cristina Marques Construção textual Fotos tiradas por: José António Marques Modelos Rita Fradinho ; Ricardo Rosa Agradecimentos a Malo Clinic (Alex Machado Academy) ,por nos ter deixado utilizar o seu espaço para realizar a sessão fotográfica Para mais informações e para ter um Treino e um A. alimentar direcionado às suas necessidades consulte um especialista da bodysolution Tel. 962876711 175


176


177


178


!N magazine, number 5