Page 1

www.impactoevangelistico.net

A REVISTA QUE CONSTRÓI A SUA VIDA Setembro 2015 / Edição 740

evangélico CONGRESSO SUL-AMERICANO

A fé reuniu milhares de pessoas em Guayaquil TESTEMUNHO

Adán, livre do pecado

DEVOCIONAL

A glória de ser missionário

A web PUBLICAÇÃO OFICIALL

MOVIMENTO MISSIONÁRIO MUNDIAL

Para os abortistas, o dinheiro é mais importante do que a vida

O NEGÓCIO DO

ABORTO

Setembro de 2015 / Impacto evangélico

1


MISIONÁRIO MUNDIAL 2 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


EDITORIAL

LEVANTA-TE, PASSA ESTE JORDÃO Rev. Gustavo Martínez Presidente Internacional do M.M.M.

“E sucedeu depois da morte de Moisés, servo do Senhor, que o Senhor falou a Josué, filho de Num, servo de Moisés, dizendo: Moisés, meu servo, é morto; levanta-te, pois, agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, à terra que eu dou aos filhos de Israel. Todo o lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado, como eu disse a Moisés”. Josué 1:1-3.

D

eus disse a Josué: “Moisés, meu

Deus apoia a visão. Quando alguém faz

servo, é morto; levanta-te, pois,

progressos olhando para o Senhor, sem

agora, passa este Jordão“ (Josué

olhar para as dificuldades, não ouvindo

1:2). Deus atribuiu essa responsabilida-

o negativo, mas acreditando em Deus

de a Josué e disse: “tu farás a este povo

Todo-Poderoso; vai fazer progressos,

herdar a terra que jurei a seus pais lhes da-

vai conseguir e fazer o que outros não

ria”. (Josué 1:6).

podem fazer; você poderá ver o que os

E Ele lhe deu os limites, assinalou os

outros não veem, onde outros veem pe-

limites da terra que eles iriam possuir

rigos onde outros veem desertos, você

(Josué 1:4). Apesar de que Deus lhe dis-

vai ver os frutos, você vai ver a bênção.

se desde esse lugar até esse lugar, não

O que os separava era o rio Jordão,

significa que eles têm que se limitar a

entre o deserto e a terra de Canaã, huma-

esse território, porque aqui existe uma

namente esse poderia ser um obstáculo,

promessa, lhes entregou “todo o lugar

eles chegaram ali, mas agora o Senhor

que pisar a planta do vosso pé“ (Josué 1:3).

diz: “Levante-se, passa este Jordão” (Jo-

Para Deus não há limites!

sué 1:2). Deus dá a ordem de se levan-

Esta obra de Deus não poderia fazer nada, não poderia fazer progresso, se

tar e atravessar o Jordão, de arrebatar a bênção e se preparar para a conquista.

não fosse por essa grande visão. Outros

Amados irmãos, nós não podemos

ministérios, com maiores recursos, com

parar pelas dificuldades, é preciso

maiores possibilidades, caíram em um

avançar, e se Ele não para, seus filhos

círculo vicioso, ano após ano e não pro-

não podem parar. Esta Obra não pode

grediram, não avançaram porque eles

parar, Deus continuará provendo, Deus

mesmos estabeleceram limitações, esta-

continuará abrindo portas, Deus con-

beleceram limitações sobre Deus.

tinuará liderando. No dia que nós não

Não

estabeleça

limitações

sobre

existirmos, Deus levantará outros, mas

Deus, porque Ele é um Deus mais amplo

esta Obra vai avançar, esta obra é de

é um Deus de visão, é um Deus grande,

Deus, esta obra prosseguirá. Amém

l

Setembro de 2015 / Impacto evangélico

3


www.impactoevangelistico.net

evangélico Diretor Fundador: Rev. Luis M. Ortiz Setembro 2015 / Edição N° 740 USPS 012-850) PUBLICAÇÃO OFICIAL DO MOVIMENTO MISSIONÁRIO MUNDIAL O World-Wide Missionary Movement, Inc. é uma igreja sem fins lucrativos, com uma visão para fundar novas igrejas nos Estados Unidos da América e seus territórios e também com uma visão missionária para fundar novas igrejas onde Deus abre novas portas em todo o Mundo. PUBLICAÇÃO MENSAL POR: Movimiento Misionero Mundial, Inc (Movimento Missionário Mundial, Inc.) San Juan, Porto Rico Washington, D.C. Postagem Periódica pagada a: San Juan, Porto Rico 00936

AGENTE DO CORREIO:

enviar variações de endereço a Impacto Evangélico P.O. BOX 363644 San Juan, Porto Rico 00936-3644 Telefono (787) 761-8806; 761-8805; 761-8903 OFICIAIS DO M.M.M. INC Rev. Gustavo Martínez Rev. José Soto Rev. Rubén Concepción Rev. Rodolfo González Rev. Álvaro Garavito Rev. Margaro Figueroa Rev. Rómulo Vergara Rev. Humberto Henao Rev. Luis Meza

Presidente Vice-presidente Secretario Tesoureiro Diretor Diretor Diretor Diretor Diretor

OBRAS ESTABELECIDAS EM: África do Sul Alemanha Argentina Aruba Austrália Áustria Bélgica Belize Bolívia Bonaire Brasil Camarões Canadá Chile Colômbia Congo Costa do Marfim Costa Rica Curaçao Dinamarca El Salvador Equador Espanha EUA

Filipinas Finlândia França Gabão Gana Guatemala Guiana Francesa Guiana Inglesa Guiné Equatorial Haiti Havaí (EUA) Holanda Honduras Ilha de San Andrés (Col.) Ilha Rodrigues Ilhas Canárias (Espanha) Índia Inglaterra Israel Itália Jamaica Japão

Kuwait Madagáscar Malásia Maurício México Mianmar Nicarágua Nigéria Oman Panamá Paraguai Peru Porto Rico Portugal República Dominicana Roménia Saint Martin Suécia Suíça Suriname Trinidad e Tobago Ucrânia Uruguai Venezuela

Depósito Legal na Biblioteca Nacional do Peru N ° 2011-02530 Igreja Cristã do Pentecostes do Movimento Missionário Mundial: Av. 28 de Julio 1781 - Lima 13 - Peru Impressão: Quad/Graphics Perú S.A. Av. Los Frutales 344 - Lima 03 - Perú MISIONÁRIO MUNDIAL 4 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

O Movimento Missionário Mundial é uma organização religiosa sem fins lucrativos, devidamente registrada em San Juan, Porto Rico, e na capital federal, Washington DC com sede nas duas cidades, bem como em todos os estados da União Americana e em outros países onde temos obras missionárias estabelecidas. Importante As ofertas e doações em dinheiro, computadores, imóveis, legados em testamento, para o benefício desta obra do Movimento Missionário Mundial, Inc. são dedutíveis do imposto de renda (Income Tax) e os recibos emitidos pelo Movimento Missionário Mundial são reconhecidos pela Diretoria das Rendas Internas (IRS), do Governo Federal dos Estados Unidos da América e do Estado Livre Associado de Porto Rico. n

Visite o nosso website Obtenha informação edificante da Obra de Deus e fique a par das últimas notícias. Um acesso personalizado a partir de qualquer lugar do mundo: www.impactoevangelistico.net n

Se você quiser Escreva-nos para o nosso endereço postal: Movimiento Misionero Mundial, Inc. P.O. Box 363644 San Juan, P.R. 00936-3644 n

Copyright © 2009 Impacto Evangélico Movimiento Misionero Mundial, Inc. (World-Wide Missionary Movement, Inc.) Todo o conteúdo da revista e cada edição subseqüente está devidamente registrada na Biblioteca do Congresso, Washington, DC EUA. Todos os direitos reservados. A reprodução parcial, completa ou em qualquer forma ou sua tradução para outros idiomas sem a autorização do Diretor é proibida. No âmbito dos acordos internacionais de direitos autorais é um crime punível por lei n

Declaração Doutrinária O Movimento Missionário Mundial adere às doutrinas fundamentais da Bíblia, tais como: n

• A inspiração das Escrituras Sagradas: 2 Timóteo 3:15-17, 2 Pedro 1:19-21. • A Divindade adorável em Três Pessoas, Pai, Filho e Espírito Santo: Mateus 3:16-17, 17: 1-5; 28:19 João 17: 5, 24, 26, 16:32, 14:16, 23, 18:05, 6, 2 Pedro 1:17,18; Apocalipse 5. • A salvação pela fé em Cristo: Lucas 24:47, João 3:16, Romanos 10:13, Tito 2:11, 3:5-7. • O Novo Nascimento: João 3:3, 1 Pedro 1:23, 1 João 3:9. • A Justificação pela Fé: Romanos 5:01, Tito 3:07. • O Batismo nas águas por imersão, segundo ordenado por Cristo: Mateus 28:19, Atos 8:36-39. • O Batismo no Espírito Santo, subseqüente à salvação, falando em outras línguas, segundo: Lucas 24:49, Atos 1:4, 8, 02:04. • A Cura Divina: Isaías 53:4, Mateus 08:16, 17, Marcos 16:18, Tiago 5:14, 15. • Os Dons do Espírito Santo: 1 Coríntios 12:1-11. • Os frutos do Espírito Santo: Gálatas 5:22-26. • A Santificação: 1 Tessalonicenses 4:03, 5:23, Hebreus 0:14, 1 Pedro 1:15, 16, 1 João 2:6. • O Ministério e a Evangelização: Marcos 16:15-20, Romanos 10:15. • O dízimo e a Sustentabilidade da Obra: Gênesis 14:20, 28:22, Levítico 27:30, Números 18:21-26, Malaquias 3:7-10, Mateus 10:10; 23:23. • A ascensão da Igreja: Romanos 8:23, 1 Coríntios 15:51 - 52, 1 Tessalonicenses 4:16-17. • A Segunda Vinda de Cristo: Zacarias 14:1-9, Mateus 24:30, 31, 2 Tessalonicenses 1:07, Tito 2:13, Judas 14, 15. • O Reino Milenar: Isaías 2:1-4, 11:5-10, Zacarias 9:10, Apocalipse 19:20, 20:3-10. • Novos Céus e Nova Terra: Isaías 65:17, 66:22, 2 Pedro 3:13, Apocalipse 21:1.


SOMMARIO

Encontrar-nos em:

6. Nota de capa. Os abortos, um negócio atroz.

30. Heróis da fe. O apóstolo da Inglaterra.

14. Infografía. El negocio del aborto.

34. Histórias de vida. Adán livre do pecado.

16. Congresso. Nada e ninguém poderá parar o MMM.

40. Devocional. Glória de ser Missionário.

26. Internacional. O símbolo do drama na Síria.

42. Devocional. A proteção de Deus.

28. Música. Trabalho cristão.

44. Devocional. Se diligentemente ouvirdes a minha voz. 46. Realidade. A Bíblia e os meios de comunicação.

www.facebook.com/impactoevangelistico

48. Evento. Estados Unidos. Servos leais, sempre confiáveis. 52. Evento. PORTO RICO. Seguindo a boa vontade de Deus. 54. Evento. CHILE. Defendamos nosso lugar. 56. Evento. ITÁLIA. Como vou recuperar o perdido?. 58. Evento. PERU. Não esqueçamos de onde o Senhor nos tirou. 60. Evento. ESPANHA. Portanto ide, fazei discípulos. 61. Evento. MÉXICO. Fiéis do México e da Guatemala unidos. 62. Evento. GUATEMALA. Conhecereis a verdade. 63. Evento. Japão. Histórico batismo no Japão.

Setembro de 2015 / Impacto evangélico

5


OS ABORTOS, UM NEGÓCIO ATROZ

Há muitos argumentos que pretendem justificar o aborto, especialmente nesses países onde há grupos que tentam legalizá-lo ou estendê-lo onde já foi legalizado em algumas de suas formas. O que promotores do aborto não dizem é que existe um grande negócio atrás dessa atividade atroz.

MISIONÁRIO MUNDIAL 6 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


NOTA DE CAPA

Setembro de 2015 / Impacto evangĂŠlico

7


Continue lendo––

Os organismos internacionais e as ONGs envolvidas na suposta natalidade promovem imensas campanhas, dirigidas à “responsabilidade” que acarreta o nascimento de uma criança como se fosse um peso insustentável para a humanidade. Falam com ênfase da planificação familiar ou procriação “responsável”, mas nada sobre o dinheiro sujo atrás dos abortos.

E

xistem importantes razões econômicas escondidas para promover o aborto. O aborto é um assunto de lucro, é negócio, e, como em todo negócio, pode-se estar disposto a investir. Por isso, há organizações com muito poder econômico que investem ingentes quantidades de dinheiro em campanhas de sensibilização, seminários, congressos sobre gênero e direitos reprodutivos, publicidade e lobby. E isso é o que não é mencionado em nenhuma parte. Os organismos internacionais e as ONGs envolvidas na suposta natalidade promovem imensas campanhas, dirigidas à “responsabilidade” que acarreta o nascimento de uma criança como se fosse um peso insustentável para a humanidade. Falam com ênfase da planificação familiar ou procriação “responsável”, mas nada sobre o dinheiro sujo atrás dos abortos. Os grupos dedicados ao negócio do aborto recebem imensos donativos. A Fundação Playboy, por exemplo, doa, anualmente, uns 16 milhões de dólares, bem como outra quantidade similar para “serviços de saúde” que incluem: “saúde reprodutiva” (aborto), “contra a censura da pornografia”. Da mesma maneira, outras fundações vinculadas a grupos de marcas famosas doam mais de 230 milhões para a “saúde reprodutiva” em muitos países. O CASO PLANNED PARENTHOOD Um desses grupos do aborto que conseguem milhões de dólares de ganho com essa atividade é Planned Parenthood, o maior vendedor no mundo de serviços de aborto e anticonceptivos. A organização tem 860 centros nos Estados Unidos, clínicas em todo o mundo e grupos de lobistas. Vende serviços de aborto e anticoncepção, suposta “educação” sobre sexualidade anticonceptiva e muito mais. Foi fundada por Margaret Sanger que nasceu no meio de uma família com onze filhos e na pobreza. Porém, seu segundo marido foi um milionário que lhe permitiu gozar da riqueza material. Dessa forma se tornou uma fervente promotora de uma total “liberdade sexual” e estabeleceu uma clínica que começou a praticar os primeiros abortos, sempre sob um controle natal. As rendas de Planned Parenthood são milionárias. Por exemplo, só em 2005, reportou uma renda recorde de 882 milhões de dólares com um ganho de 63 milhões. Nesse ano re-

MISIONÁRIO MUNDIAL 8 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

cebeu 272.7 milhões de dólares em subsídios e contratos do governo. É preciso dizer que mais de um quarto do orçamento de Planned Parenthood provém de dinheiro dos impostos pagos pelos cidadãos e que são obtidos através de lobbies permanentes. Seus gestores estão sempre no Congresso e nas legislaturas estatais lutando por obter mais fundos governamentais.


FOTO: AFP

NOTA DE CAPA

Várias mulheres que foram clientes de Planned Parenthood sofreram lesões e mesmo a morte. Em 2002, Diana López, de 25 anos, perdeu a vida depois que o colo de seu útero foi perfurado durante um aborto. Holly Patterson, de tão só 18 anos, faleceu em 2003, uma semana depois de ser submetida a um aborto durante as primeiras etapas de gestação. Essa mulher foi engravidada aos

17 anos por um homem de 24 anos, mas essa instituição nunca considerou a possibilidade de uma violação. Os pais da vítima não o souberam até que foi tarde demais. O pesquisador Kevin Sherlock documentou mais de 140 demandas contra Planned Parenthood, em seu livro “O estudo escarlate” (The Scarlet Survey, escrito em 1997) em que menciona uma série de abusos tais como as

Continue lendo––

Setembro de 2015 / Impacto evangélico

9


ABORTO: DECISÃO LIVRE OU NEGÓCIO?

F

AZ UNS POUCOS ANOS, eu estava realizando meu programa de rádio na cidade de Jerusalém. Entre os convidados havia um médico que, segundo fui informado, tinha convencido algumas mães a não abortar e ter seus filhos. Eu o convidei, pois tinha certeza de que sua experiência profissional poderia resultar útil para meus ouvintes. Percebi imediatamente que se tratava de um judeu ortodoxo porque se negou a cumprimentar as mulheres de minha equipe com a mão, possivelmente para evitar contrair a contaminação ritual que se desprende de uma pessoa que tem a menstruação. Ainda não tinha assimilado aquele gesto e a cara de surpresa de minhas empregadas quando escutei a resposta que ele me deu quando lhe perguntei quais eram suas razões para ser pro-vida, ele disse que não era pro-vida, mas pro-eleição. Eu pensei rapidamente de que alguém quis me pregar uma peça, recomendando-me a pessoa errada e também a necessidade de sair daquele embrulho da maneira mais rápida e convenente. Amavelmente, perguntei-lhe as razões que tinha para ser pro-eleição e me respondeu com só uma. Sua experiência médica lhe demonstrou uma e outra vez que as mães – mesmo as que decidem abortar – desejam ter o filho que está crescendo em seu interior. Se as pressões das pessoas interessadas em que abortem são evitadas e se deixa que a mãe tome uma decisão livremente, dando simplesmente um tempo mínimo para refletir, na grande maioria de casos sua natureza lhe diz que salve a criatura e essa é sua decisão. Portanto, a luta nesta batalha não é, segundo ele, sobre a base de se o aborto é ou não um direito ou se deve haver una penalidade ou não por isso, mas sobre permitir que a mulher decida livremente e sem pressões estranhas. O que dizia parecia convincente, mas não pude deixar de me perguntar se isso acontecia na realidade. De volta à Espanha – onde morava então – perguntei a um funcionário da embaixada de Israel com quem tinha uma estreita amizade até que ponto o afirmado pelo doutor obtinha resultados práticos ou era só uma teoria. Sorrindo me contou que alguns anos atrás tinha decidido reunir em Israel as mães que, seguindo os conselhos do doutor, não tinham abortado e assim as crianças que conseguiram nascer. Encheram um estádio de futebol!!! Efetivamente, a natureza feminina diz à futura mãe que tem que salvar essa vida, apesar de que sua chegada seja pouco oportuna, e não deve acabar com ela. Então, por que os abortos aumentam a cada ano? Por difícil que seja acreditar, é assim, primeiramente, não pela livre vontade das mães, mas pela dos homens que insistem que a mulher aborte. Às vezes, é o pai envergonhado da desonra que a criatura fará recair sobre a família, ou o noivo que não deseja carregar com sua parte da responsabilidade ou o

MISIONÁRIO MUNDIAL 10 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

César Vidal

amante que não quer pagar um preço tão elevado como a paternidade por um momento de diversão ou o marido que considera que a economia familiar já tem bastantes dificuldades como para somar uma boca mais. São eles e não a mulher os que decidem. Mas, possivelmente, mesmo dita situação fracassaria em muitos casos, se a indústria abortista não tivesse se tornado um negócio lucrativo baseado em ocultar informação à mulher para evitar que possa decidir com liberdade. Nos Estados Unidos, na Espanha, na Argentina, e em outras nações não foram poucos os políticos que apoiavam uma legislação permissiva sobre o aborto ao mesmo tempo que desenvolviam cadeias de clínicas abortistas que se tornavam lucrativos negócios. Assim, sistematicamente, negava-se à mulher a liberdade de eleger ao momento de tomar essa decisão. De maneira sistemática se oculta o trauma psicológico que perdurará nela por décadas – provavelmente para toda a vida – por ter destruído uma vida que levava em seu seio. Pelo contrário, minimiza-se o dano emocional ocultando praticamente tudo. Também não se informa realmente sobre o tipo de operação, comparando-a em muitos casos como a mera extração de um quisto ou de uma espinha. Infelizmente, os métodos para acabar com uma vida no claustro materno não se assemelham em nada à eliminação de uma verruga. Ainda menos se fala do sofrimento do feto durante a intervenção, das possibilidades de que seja extraído com vida e tenha que ser rematado ou do método realmente horrível para acabar com ele. Finalmente, nunca se fala das possíveis alternativas ao aborto como poderia ser a adopção. Pelo contrário, com um interesse lucrativo inegável, a mulher é enganada estrategicamente para que, finalmente, decida o mesmo que decide o homem por regra geral. O fato de ser um tema tabu na imprensa, declarar que as clínicas que perpetram abortos são um negócio, que os coletivos feministas o defendam – insistindo em que não se permita dar informação à mulher nem muito menos mostrar outras possibilidades – ou que se insista em que isso é um direito – como destruir uma vida pode ser um direito? – não pode servir para ocultar a crua realidade. A diferença da mensagem transmitida por filmes como Regras da Vida em que o médico abortista aparece como um compassivo homem maduro desejoso de ajudar garotas em dificuldades, a realidade é que a mulher não costuma dar esse passo de maneira livre, reflexiva ou tranquila. O faz para gosto de uns e para enriquecimento de outros. É nossa tarefa acompanhar as mulheres nesse terrível transe, levá-las a um ambiente onde possam decidir com liberdade escutando o que seu próprio coração de mãe lhes diz, e oferecer toda a informação que os que lucram com a indústria abortista não desejam que elas tenham l


NOTA DE CAPA

FOTO: AFP

Acima: Margaret Sanger. Esquerda: Só de 1977 a 2004, os centros Planned Parenthood realizaram 3 803 806 abortos. Segundo seu relatório anual de 2004, a instituição cometeu 255 015 abortos nos Estados Unidos.

Continuar leyendo––

condições insalubres, violações ao código de saúde, negligência médica, deficiência de aparelhos, faturamento fraudulento, relatórios de laboratório alterados, delitos sexuais e mais. Só desde 1977 até 2004, os centros Planned Parenthood realizaram 3.803.806 abortos. Segundo seu próprio relatório anual de 2004, essa instituição cometeu 255.015 abortos nos Estados Unidos. Esses dados não incluem os abortos provocados por “anticonceptivos” hormonais como a pílula para o controle natal, o parche, Depo-Provera, a “pílula do dia seguinte”, que pode evitar a implantação depois de conceber uma nova vida.

AS DENÚNCIAS As atividades de Planned Parenthood iriam muito mais longe. Faz algumas semanas um vídeo gravado em segredo foi difundido por ativistas contra o aborto em que se mostra uma alta funcionária dessa instituição, dis-

cutindo a venda das partes corporais fetais a pesquisadores. No vídeo se ouve uma doutora, identificada como Deborah Nucatola, falando de corações, pulmões e fígados fetais e dos esforços para retirar esses órgãos intatos em lugar de esmagá-los durante o aborto. Também, ouvese fazendo uma série de cálculos econômicos pela venda. Nucatola é nada menos que a diretora principal de Serviços Médicos dessa instituição. Na gravação, realizada o ano passado pelo Center for Medical Progress, sediado na Califórnia, fala-se também de modificar a forma na qual realizam as interrupções das gravidezes para obter determinados órgãos sem lesões. A conversa foi gravada durante o almoço entre a doutora e ativistas anti-aborto que se fizeram passar por compradores potenciais para uma companhia de biológicos humanos. Os que estão aproveitando do tráfico de te-

Continue lendo––

Setembro de 2015 / Impacto evangélico

11


As atividades de Planned Parenthood iriam muito mais longe. Faz algumas semanas um vídeo gravado em segredo foi difundido por ativistas contra o aborto em que se mostra uma alta funcionária dessa instituição, discutindo a venda das partes corporais fetais a pesquisadores.

Continue lendo––

cidos e fetos são os intermediários, tanto companhias quanto indivíduos, que põem a disposição dos pesquisadores os tecidos em troca de grandes quantidades de dinheiro. Diversas investigações governamentais foram iniciadas contra Planned Parenthood a partir da difusão do vídeo, mas isto é só uma amostra do enorme negócio que se esconde atrás das campanhas de controle natal e os abortos supostamente legais.

RESPOSTA PARA OS ABORTISTAS Os abortistas inventaram uma grande quantidade de argumentos que foram difundidos insistentemente, tentando a legalização do aborto. Revisemos algumas destas mentiras. MISIONÁRIO MUNDIAL 12 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

1) “É desumano não legalizar o ‘aborto terapêutico’ que deveria ser realizado quando a gravidez põe a mulher em perigo de morte ou de um mal grave e permanente”. “Terapia” significa curar e neste caso o aborto não cura nada. É obvio, então, que o termo “terapêutico” é usado para confundir. 2) “É brutal e desumano permitir que uma mulher tenha um filho como produto de uma violação. Para esses casos, deveria ser legalizado o aborto”. Primeiramente, as gravidezes que resultaram de uma violação são extremadamente raras. Por exemplo, as disfunções sexuais nos violadores têm uma taxa extremadamente alta. Em três estudos se constatou que 39, 48 e 54% das mulheres vítimas do ataque não ficavam expostas ao esperma durante a violação. Em outro estudo se comprovou que 51% dos violadores experimentaram disfunções que não lhes permitiram terminar o ato sexual. O ciclo menstrual, controlado por hormônios, é facilmente distorcido por um estresse emocional e pode agir demorando a ovulação; ou se a mulher já ovulou a menstruação pode ocorrer prematuramente. Um estudo determinou que em 2190 vítimas de violação só 0,6% dos casos acabaram em gravidezes. 3) “É preciso eliminar uma criança com deficiências porque sofrerá muito e ocasionará sofrimentos e despesas para os pais”. É conhecido como “aborto eugênico” e se baseia no falso postulado de que “os lindos e sãos” devem estabelecer o critério de valor de quando uma vida vale ou não. Com esse cri-


NOTA DE CAPA

FOTO: AFP

tério, teríamos motivos suficientes para matar pessoas com deficiência já nascidas. Finalmente, quem pode afirmar que as pessoas com deficiência não desejam viver? Uma das manifestações contra o aborto mais impressionantes no estado norte-americano da Califórnia foi a realizada por um numeroso grupo de pessoas com deficiência portando um grande cartaz: “Obrigado, mãe, porque não me abortou”. 4) “O aborto deve ser legal porque toda criança deve ser desejada”. O “desejo” ou “não desejo” não afeta em nada a dignidade e o valor intrínseco de uma pessoa. A criança não é uma “coisa” sobre

cujo valor pode decidir outro de acordo a seu estado de ânimo. Por outro lado, se uma mulher não está contenta com sua gravidez durante os primeiros meses não indica que a mesma mulher não poderá amar seu bebê depois de seu nascimento. 5) “O aborto deve ser legal porque a mulher tem direito a decidir sobre seu próprio corpo”. O sentido comum e a ciência moderna reconhecem que em uma gravidez há duas vidas e dois corpos. Consequentemente, a mulher estaria decidindo não sobre seu próprio corpo, mas sobre um ser que não é ela, apesar de que esteja temporalmente dentro dela l Setembro de 2015 / Impacto evangélico

13


O NEGÓCIO DO

ABORTO Para defender a vida é necessário pensar, é necessário se-organizar, toma tempo…; e não é um negócio. Ninguém lucra contra o aborto. Por isso não se investe muito na defesa dos mais fracos.

No entanto, há razões econômicas muito importantes para fomentar o aborto. Defender o aborto é efetivamente um assunto de lucro. O aborto é um

negócio, e, como em todo negócio, é possível investir nele. Em consequência, há organizações com muito poder econômico que investem enormes quantidades de dinheiro em campanhas de sensibilização, seminários, congressos sobre gênero e direitos reprodutivos, publicidade, lobistas, etc.

Como conseguem seus clientes? Promovem a promiscuidade em programas para jovens distribuindo preservativos de graça. Desse modo são induzidos a ter sexo de maneira precoce.

De acordo com informação publicada pelo portal ACI Digital, Planned Parenthood entregou mais de

$ 13 000 000

milhões

Quantidade de serviços de Planned Parenthood que se tornam aborto.

92%

O que é

? É o maior provedor de abortos do mundo, mas NUNCA publicita esse fato porque a geração atual rejeita o aborto. Pelo contrário, comunicam aos jovens sobre suas vendas de contraceptivos e testes de doenças de transmissão sexual para manter sua imagem positiva.

a organizações pró-aborto em países onde a prática abortiva é ilegal. Atualmente, essa instituição é questionada por traficar com órgãos de bebês abortados, sob a modalidade de cooperação internacional com as ONGs que promovem a interrupção da gravidez em casos de estupro, situação que é considerada um primeiro passo para sua prática indiscriminada.

EU APOIO:

Deixe-a Decidir

Oferecem como alternativa a contracepção hormonal, método que é muito prejudicial para o organismo humano. A OMS cataloga os insumos como cancerígenos da classe 1, o mesmo nível do tabaco e o asbesto.

$ 700 000 000

Vendem contraceptivos de baixa qualidade com o fim de assegurar clientes para o tratamento de doenças de Segundo os transmissão sexual e a dados, Planned compra de testes de Parenthood produz gravidez. os preservativos de pior qualidade do mercado, os que falham durante seu uso.

É o lucro de Planned Parenthood por ano

333 964

Para Planned Parenthood, abortos anuais

$ 451

é o custo da vida de um bebê no ventre de sua mãe MISIONÁRIO MUNDIAL 14 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


Depois de vender seus contraceptivos defeituosos, Planned Parenthood sabe que as futuras grávidas procurarão seus serviços.

As mulheres entre

20 - 24

anos

são as que mais recorrem ao serviço de aborto.

Entre

40 - 50

milhões

Em que momento o feto é considerado um ser humano?

Desde o momento da concepção, o novo ser humano já possui toda a informação genética que determina suas características físicas, tais como a cor do cabelo, o sexo, a estrutura óssea, etc.

Fuente:Organización Mundial de la Salud, BBC, ACIPRENSA, Nacimientovivo.org, Diario Expreso Perú, Foto TV(Televisa)

de gravidezes terminam em aborto no mundo a cada ano.

Setembro de 2015 / Impacto evangélico

15


NADA E NINGUÉM PODERÁ

PARAR O MMM

Mais de doze mil pessoas chegaram a Guayaquil para participar do V Congresso Sul-Americano do Movimento Missionário Mundial (MMM) que serviu para renovar a fé em Deus. O evento também marcou os quarenta anos de presença da Obra no Equador. MISIONÁRIO MUNDIAL 16 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


CONGRESSO

Setembro de 2015 / Impacto evangĂŠlico

17


C

oragem” e “lealdade” foram as palavras mais acentuadas durante o V Congresso Sul-Americano do Movimento Missionário Mundial, onde mais de doze mil pessoas de todo o mundo elogiaram o imparável avanço da Obra de Deus na América do Sul. Além disso, no evento, que teve lugar de 26 a 30 de agosto, nas instalações do estádio Voltaire Paladines Polo, na cidade de Guayaquil, a cidade mais populosa do Equador, destacaram-se a fé e a defesa do Evangelho contra ataques ao MMM. MISIONÁRIO MUNDIAL 18 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

“Houve muitos problemas e ataques que, durante estes anos, enfrentamos, mas, novamente, Deus foi fiel e por isso hoje podemos dizer Ebenézer até aqui nos ajudou o Senhor. Deus está e continua liderando a Obra do MMM. Nada e ninguém poderá pará-la”, disse o Rev. Gustavo Martinez Garavito, Presidente Internacional da Obra. Em seu discurso inaugural, também salientou o crescimento do Movimento Missionário Mundial na América do Sul. “Desde o último


CONGRESSO

Congresso até hoje, junto com meus colegas oficiais, pudemos perceber o progresso e o crescimento que o Movimento Missionário Mundial tomou na América do Sul. Em todas as convenções e eventos especiais aos quais o Senhor nos permitiu assistir, fomos capazes de evidenciar e ouvir os testemunhos poderosos do que Deus está fazendo”, disse ele. O Rev. Martinez Garavito também abordou o significado do lema do V Congresso Sul-Americano do Movimento Missionário Mundial: “O

valor da lealdade” perante milhares de pessoas emocionadas. “A igreja de Deus precisa de homens e mulheres fiéis e leais, dispostos a defender a verdade do Evangelho; que resolveram ficar em suas convicções espirituais, não importa o lugar, os perigos, as necessidades ou os inimigos; e que possam sustentar a bandeira do verdadeiro Evangelho de Jesus Cristo com firmeza”, expressou o reverendo. Continue lendo–– Setembro de 2015 / Impacto evangélico

19


Os oficiais internacionais da Obra participaram do V Congresso Sul-Americano que foi realizado em Guayaquil

IMPACTO GLOBAL OS DIFERENTES MEIOS DE comunicação do Movimento Missionário Mundial contribuíram decisivamente para difundir as incidências do V Congresso Sul-Americano da Obra de Deus no mundo. A fim de difundir o Evangelho em todos os cinco continentes, não só utilizaram o melhor de seus recursos tecnológicos, mas também realizaram um duro trabalho que envolveu uma série de irmãos de diferentes países. Bethel Televisión, que transmitiu o evento em HD

MISIONÁRIO MUNDIAL 20 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

através de uma grande exibição técnica desde Guayaquil, disse que seu sinal foi transmitido ao vivo para a América, Europa, África, Ásia e através da internet no resto do planeta. Da mesma forma, Bethel Radio emitiu suas ondas em todo o mundo. Além disso, ambos os meios tiveram o apoio de estações de televisão cristãs que retransmitiram a cobertura especial desenvolvida no Equador. Um evento separado foi a estreia do aplicativo


CONGRESSO

Equipe de comunicação a nível internacional.

digital da Obra e o papel das redes sociais. Assim, o ciberespaço fez com que milhões de cristãos sigam os detalhes do V Congresso Sul-Americano em tempo real. Por seu lado, o aplicativo do MMM permitiu o acesso de um grande número de usuários de telefones inteligentes aos sinais de Bethel Televisión e Bethel Radio via o sistema operacional Android e a loja de conteúdos de iTunes Store. Setembro de 2015 / Impacto evangélico

21


MISIONÁRIO MUNDIAL 22 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


CONGRESSO

O poder da Palavra era imenso. Todos os participantes do V Congresso SulAmericano renovaram sua fé na mensagem de Cristo. Continue lendo––

QUARENTA ANOS DO MMM DO EQUADOR Uma multidão encheu as instalações do célebre cenário esportivo de Guayaquil que durante cinco dias foi transformado em casa de Deus. Os louvores, cânticos e aclamações inesgotáveis ao Senhor e o serpentear incessante dos incontáveis cartazes e bandeiras com lemas cristãos marcaram a passagem do V Congresso SulAmericano do Movimento Missionário Mundial. O quadro também serviu para comemorar os quarenta anos de presença ininterrupta do MMM na República do Equador. Neste ambiente, o Rev. Eugenio Masías Corbacho, Supervisor Nacional do MMM do Equador, salientou a importância do evento organizado pela Obra. Com voz vigorosa, ele disse: “O V Congresso Sul-Americano ocorreu em um momento crucial para o Equador, porque o Movimento Missionário Mundial deste país cumpre 40 anos justamente em agosto e Deus nos deu um grande e memorável evento”. O Rev. Jose Arturo Soto, Vice-Presidente Internacional do MMM, pronunciou no segundo dia de atividades uma das pregações mais comoventes do evento. Sua mensagem, intitulada “A importância transcendental de que Deus tenha instrumentos” foi uma intervenção que encheu de esperança os homens, mulheres e crianças que chegaram a Guayaquil para encontrar a Palavra de Deus. “Esta é a grande obra

de Deus, que o Espírito Santo dirige e que não pode falhar. Não importa quantos demônios, impérios ou presidentes se oponham,” disse o Pastor Soto. Durante o V Congresso do Movimento Mundial Missionário da América do Sul, todas as pessoas que chegaram a Guayaquil ouviram os líderes do MMM falar sobre a boa notícia. Muitos choraram ao ouvir os discursos. Outros expressaram seu amor por Deus em um impressionante grito. A multidão, composta de um crisol de nacionalidades, também formou uma estrutura humana que fez sentir sua rendição incondicional ao Senhor desde uma das maiores cidades da República do Equador l Setembro de 2015 / Impacto evangélico

23


Marcha colorida de várias delegações participantes do Congresso, que teve lugar no estádio Voltaire Paladines Polo. MISIONÁRIO MUNDIAL 24 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


CONGRESSO

GRANDE DESFILE EM GUAYAQUIL Mais de 20 delegações de países

da América do Sul e outras partes do mundo marcharam nas principais ruas de Guayaquil, partindo do estádio Voltaire Paladines Polo, como parte das comemorações do V Congresso Sul-Americano. Milhares de irmãos do Movimento Missionário Mundial (MMM) marcharam felizes no sábado (29), por cerca de três horas, apesar do intenso

sol sobre esta importante cidade do Equador. Entre as delegações dos países latino-americanos que participaram estiveram: Equador, Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Uruguai, Venezuela, Colômbia, Peru e Guiana. Outros países da América que participaram da celebração foram: Panamá, Japão, México, Estados Unidos, Porto Rico e Aruba.

As representações da Suíça, Islândia, Espanha e Itália chegaram do Velho Continente. Também estiveram presentes delegações da Austrália e da Ásia. Todos com seus respectivos supervisores, pastores e irmãos. No dia de encerramento do V Congresso Sul-Americano do MMM, houve também uma marcha na frente da plataforma principal das delegações vestidas com trajes tradicionais de cada país l

Setembro de 2015 / Impacto evangélico

25


O SÍMBOLO DO DRAMA NA SÍRIA Uma criança morreu no mar na tentativa de alcançar com sua família o que seria uma nova vida. Sonhos, ilusões e esperanças perdidas por causa de um naufrágio. É uma imagem que se tornou viral nas redes sociais, a que nos leva? Não existe indiferença perante a dor dos outros, nem tolerância para a injustiça.

S

FOTO: AFP

ó tinha três anos. Sua família tinha tentado procurar asilo no Canadá. Sobreviveu às bombas e à guerra na Síria, mas não ao mar ou às barreiras que separam um Oriente Médio em chamas da Europa. O menino, identificado como Aylan Kurdi foi encontrado sem vida em uma praia turca de Ali Hoca Burnu, molhado pelas mesmas águas que roubaram sua vida. O pequeno navio no qual a família de Aylan e outros refugiados sírios viajavam tinha deixado a península de Bodrum, no sudoeste da Turquia, com destino à ilha de Kos. Mas afundou e nunca chegou a seu destino. Seu irmão, Galib de 5 anos, sua mãe, Rihan Kurdi de 35 anos e um garoto de 18 anos morreram ao lado do pequeno sírio. Só duas pessoas, uma delas o pai da família Kurdi, Abdullah, conseguiu ser resgatado pela guarda costeira turca. Esta imagem da criança sem vida no mar é devastadora como muitas outras. No meio desse drama, o que é realmente terrível é que os líderes do

MISIONÁRIO MUNDIAL 26 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

mundo, em vez de tomar medidas urgentes, estão envolvidos em uma batalha para ver quem resolve o problema. Como Aylan, todos os dias, milhares de famílias traumatizadas e vitimadas pelo Estado Islâmico e pela guerra civil tentam chegar à Europa por uma rota perigosa. A maioria vem de áreas de conflito, onde tiveram que fugir para salvar suas vidas e procurar um futuro para suas famílias. A crise de refugiados tem vários anos, mas foi neste ano 2015 quando se tornou um desafio inexorável. Várias cimeiras internacionais foram realizadas para tentar dar uma resposta coordenada para o drama sírio. O afluxo maciço de refugiados na Europa pôs em evidência as diferenças entre os países da UE para resolver este problema. Vários países fecharam suas fronteiras e outras pessoas os tratam como pessoas de segunda classe. A Bíblia tem escritos contundentes em defesa dos refugiados. Em um contexto em que os estrangeiros costumavam ser considerados inimigos, Deus disse a seu povo que os amem (Deuteronômio 10.19) e que os tratem de forma justa (Levítico 19.34). Jesus reafirmou sua preocupação com os mais fracos (Mateus 5) e foi enfático ao se referir aos cuidados do estrangeiro (Mateus 25,35-40). A igreja também professa essa ideia (Romanos 12:13). Perante a crise, os cristãos devem dar o exemplo e ser construtivos. Temos a oportunidade de aplicar estes princípios: pedindo sensibilidade aos governos e políticas corajosas que acolham o estrangeiro, exortando os governos locais a se envolver nas iniciativas que estão surgindo para oferecer acomodação e apoio. Além disso, desde as igrejas e ministérios podemos oferecer os recursos que temos para ajudar aqueles que chegam, e também nos envolver em programas que são realizados desde há vários anos para atender essas pessoas l


FOTO: AFP

INTERNACIONAL REALIDAD

Setembro de 2015 / Impacto evangélico

27


TRABALHO

CRISTÃO Criada pela compositora evangélica Fanny Crosby, o hino engloba uma mensagem profunda respeito às tarefas que os seguidores do Deus Todo-Poderoso devem cumprir.

MISIONÁRIO MUNDIAL 28 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

I

nspirado em Romanos 13:12, passagem bíblica que aborda um dos deveres cristãos essenciais, o hino Trabalho cristão é uma composição musical de grande utilidade para os seguidores de Deus. Este poema, escrito pela re-


MÚSICA

TRABALHO CRISTÃO

1 Vamos nos trabalhar, somos servos de Deus, Com o Mestre o caminho dos céus, Com o seu bom conselho o vigor renovar, E fazer prontamente o que Cristo mandar Coro No labor com fervor a servir a Jesus Com esperança e fé e com oração Até que volte o redentor 2 Vamos nos trabalhar, os famintos fartar; Para a fonte os sedentos depressa levar; Só na cruz do Senhor nossa glória será, Pois Jesus salvação pela graça nos dá! 3 Vamos nos trabalhar, para Cristo o Senhor, Contra o reino das trevas será vencedor, Ele então para sempre exaltado será Pois real salvação pela graça nos dá.

nomeada compositora evangélica Fanny Crosby em 1869, deixa uma mensagem profunda respeito à obra que diariamente os seguidores do Senhor devem cumprir. Além disso, aporta um recado valioso do Todo-Poderoso que foi traduzido para o espanhol pelo pastor inglês Thomas Martin Westrup e musicalizado por William Howard Doane. Reconhecida por seus hinos e canções cristãs, Fanny Crosby é considerada como a principal compositora da música evangélica e uma das figuras mais destacadas da vida cristã estadunidense. Atualmente, dúzias de suas composições continuam sendo cantadas pelos discípulos do Senhor em todo o mundo. Nascida em 24 de março de 1820, em Nova Iorque, Fanny, que viveu 94 anos, abraçou o Evangelho e louvou e salientou o amor do Altíssimo através da criação de aproximadamente 8.000 canções. Thomas Martin Westrup, por seu lado, foi um destacado servo de Deus que chegou aos Estados Unidos em 1852, junto a sua família, proveniente da Inglaterra. Nascido em 10 de abril de 1837, Westrup consolidou sua fé no Salvador na cidade de Monterrey, no nordeste do México, onde organizou uma sociedade para a evangelização composta por crentes de língua inglesa. Depois, em sua obra cotidiana, Thomas descobriu a necessidade de publicar hinos em espanhol para transmitir a mensagem de Deus ao povo mexicano e começou a traduzir os cânticos cristãos mais emblemáticos. Vindo ao mundo em 3 de fevereiro de 1832, nos Estados Unidos, William Howard Doane ideou em 1871 a música que acompanharia o poema escrito por Crosby. Criado em um lar cristão, como outros tantos músicos evangélicos, consagrou sua vida a exaltar os grandes benefícios da fé no Todo-Poderoso. Editor de quarenta e três coleções de hinos e compositor de centenas de cânticos, Doane pôs seu gênio musical ao serviço dos mais reputados compositores de sua época e se destacou por sua versatilidade na criação de harmonias e ritmos. Trabalho cristão está divido em três estrofes e um coro. Na primeira estrofe apresenta uma das ideias da sã doutrina evangélica: somos servos do Senhor. Além disso, enfatiza que os crentes devem seguir o caminho traçado por Jesus Cristo. Depois, no segundo verso, afirma que o amor do Pai sara os doentes por sua graça. Finalmente no terceiro fragmento, o hino insiste sobre a necessidade de lutar contra o mal corajosamente. Sobre o coro, pode-se afirmar que insiste respeito à obrigação de confiar e orar l Setembro de 2015 / Impacto evangélico

29


O APÓSTOLO

DA INGLATERRA William Tyndale foi uma das figuras-chave da propagação do cristianismo na Inglaterra. É reconhecido por ter traduzido a Bíblia para o grego e também por imprimi-la em inglês. Steven Lawson

I

magine viver em uma época em que não se permitia ler a Palavra de Deus e as únicas cópias da Bíblia estão em grego, latim ou hebreu. Um tempo em que mesmo na igreja tradicional o sacerdote lia as Escrituras em latim e não em inglês ou português. Só se podia ouvir o que as pessoas diziam acerca dos ensinamentos de Cristo. Então, como uma luz que brilhava no meio da escuridão, um homem, William Tyndale, surgiu com uma paixão desbordante por Deus e Sua Palavra. Tyndale fez uma enorme contribuição à Reforma na Inglaterra. A este respeito, o escritor cristão Brian Edwards afirmou nesse tempo que não só foi “o coração da Reforma na Inglaterra”, “foi a Reforma na Inglaterra”. Do mesmo modo, o reconhecido autor evangélico John Foxe, célebre pelo “Livro dos Mártires”, disse que foi tão longe que foi chamado de “O apóstolo da Inglaterra”. William nasceu provavelmente em 1494, em Gloucestershire, na Inglaterra rural do oeste. Em 1506, aos doze anos, entrou na Escola Magdalena, situada no interior da Universidade de Oxford. Dois anos mais tarde, Tyndale foi admitido no Magdalen College onde aprendeu gramática, aritmética, geometria, astronomia, música, retórica, lógica e filosofia. Depois, obteve uma licenciatura em 1512 e um mestrado em 1515. Antes de sair de Oxford, Tyndale foi ordenado sacerdote na igreja tradicional. MISIONÁRIO MUNDIAL 30 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

CAMBRIDGE E O WHITE HORSE INN Tyndale, depois, estudou na Universidade de Cambridge, onde possivelmente obteve um título. Ali, muitas das obras de Martinho Lutero foram distribuídas entre os professores e estudantes, criando grande expectativa no campus. Neste entorno, Tyndale abraçou as verdades centrais do movimento protestante. Em 1521, Tyndale sentiu que devia se afastar do ambiente acadêmico e tomou um novo trabalho em Gloucestershire, condado situado ao oeste do Reino Unido, onde trabalhou para


HERÓIS DA FÉ

a abastada família de Sir John Walsh. Durante esse tempo, percebeu que a Inglaterra não seria evangelizada usando as Bíblias latinas. Então, segundo o autor cristão Robert Demaus, conseguiu ver que era impossível que os laicos saibam de alguma verdade se não tinham as Escrituras disponíveis em sua língua materna. Os sacerdotes locais frequentemente iam jantar na casa Walsh, e Tyndale era testemunha presencial da terrível ignorância do

clero romano. Durante uma refeição, discutiu com um sacerdote católico, que afirmou: “seria melhor que ficássemos sem as leis de Deus que sem as leis do Papa”. Tyndale com coragem lhe respondeu: “desafio o Papa e todas as suas leis”. Depois disse estas famosas palavras: “se Deus poupar a vida por muitos anos, levarei um garoto que conduz o arado a conhecer mais a Escrituras do que vós”. A partir dali, soube que sua missão era traduzir a Bíblia para o inglês.

Continue lendo––

Setembro de 2015 / Impacto evangélico

31


Continue lendo––

PARA LONDRES COM UM PLANO Em 1523, Tyndale viajou para Londres para solicitar autorização ao bispo desta cidade Cuthbert Tunstall. William sentia que aprovaria seu projeto de tradução, mas Tunstall estava decidido a evitar a propagação das ideias de Lutero. O bispo de Londres sabia que uma Bíblia em inglês, accessível às pessoas, seria

MISIONÁRIO MUNDIAL 32 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

um desafio para a igreja católica. Tyndale percebeu rapidamente que teria que sair do país para realizar seu projeto de tradução. Em abril de 1524, Tyndale navegou para o continente europeu a fim de empreender sua tradução. Ali viveu no exílio como um fugitivo e proscrito. Uma vez chegado ao porto de Hamburgo, situado ao norte da Alemanha,


HERÓIS DA FÉ

viajou para Wittenberg para estar sob a influência de Lutero, que tinha eliminado os últimos vestígios da autoridade papal sobre ele. Então, começou o trabalho de traduzir o Novo Testamento do grego para o inglês. Em agosto de 1525, William se deslocou a Colônia, estabelecida na beira do rio Reno, onde completou sua primeira tradução do Novo Testamento. Nesta barulhenta cidade, encontrou um impressor, Peter Quentell, para publicar sua tradução. Queria que a impressão se mantivesse em segredo, mas a notícia se filtrou. Um opositor da Reforma, Johann Cochlaeus, organizou de imediato um ataque à imprensa. Porém, Tyndale foi advertido e escapou para uma cidade protestante mais amigável: Worms. Em 1526, Tyndale conheceu outro impressor, Peter Schoeffer, que acedeu a completar a edição de seu Novo Testamento em inglês. Este foi o primeiro extrato das Escrituras que foi traduzida do grego para a língua britânica e que foi impresso mecanicamente. Umas seis mil cópias foram impressas em um inglês claro e comum. Posteriormente, William introduziu seu Novo Testamento na Inglaterra como contrabando em fardos de algodão. Os funcionários da igreja tradicional se informaram desta circulação clandestina do Novo Testamento. Isso irritou tanto o arcebispo de Cantuária quanto o bispo de Londres. Eles tentaram destruir todas as cópias do Novo Testamento de Tyndale disponíveis e declararam como um delito grave comprar, vender ou mesmo usá-la. Mas essas ações não detiveram a propagação da tradução de William. Em 18 de junho de 1528, o arcebispo de York, o cardinal Thomas Wolsey, enviou três agentes ao continente europeu para procurar Tyndale. Também ordenou a John Hacket, embaixador inglês nos Países Baixos, que exija que o regente desta nação autorize sua detenção. Porém, William se retirou à cidade de Marburgo.

A TRADUÇÃO DO PENTATEUCO Em setembro de 1528, tentou-se novamente seguir o rastro de Tyndale. John West, um frei, foi enviado para aprisionar o fugitivo. West chegou a Antuérpia e começou a caça de William. Percorreu as cidades e interrogou impressores. Sentindo a pressão, ele se manteve em Marburgo. Então, passou o tempo aprendendo por si mesmo hebreu, uma língua

que não tinha aprendido em sua passagem por Oxford. Com esta nova habilidade, começou a traduzir o Pentateuco do hebreu para o inglês. Em 1529, William se deslocou a Antuérpia onde completou sua tradução dos cinco livros de Moisés. Porém, percebeu que o Pentateuco devia ser impresso em outro lugar. Por isso abordou um navio para navegar até Hamburgo. Mas, o navio sofreu uma forte tormenta e se afundou frente à costa da Holanda. Infelizmente, seus livros, escritos e a tradução do Pentateuco se perderam no mar. Finalmente, Tyndale foi para Hamburgo. Ali foi recebido na casa dos von Emerson, uma família com fortes simpatias pela Reforma. Nesse lugar, Tyndale começou a traduzir novamente o Pentateuco que estava em hebreu. Realizou a tarefa de março a dezembro de 1529. Em janeiro de 1530, os cinco livros de Moisés em inglês foram impressos em Antuérpia. Depois, foram levados como contrabando para a Inglaterra e distribuídos rapidamente.

CAPTURA E MORTE Nos começos de 1534, Tyndale foi para uma casa em Antuérpia, como convidado de Thomas Poyntz, um rico comerciante inglês que foi, segundo o biógrafo de Tyndale, David Daniell, um bom amigo e simpatizante leal. Sentindo-se seguro, Tyndale empreendeu a tarefa de completar uma revisão de sua tradução do Novo Testamento. Essa segunda edição teve umas quatro mil mudanças e correções respeito à edição de 1526. No verão de 1535, um alto funcionário da igreja, provavelmente o bispo de Londres, John Stokesley, contratou Harry Phillips para encontrar Tyndale. Phillips viajou para Antuérpia e começou a fazer os contatos necessários entre os comerciantes ingleses. Quando achou Tyndale, estabeleceu amizade com ele e ganhou sua confiança quase de imediato. Então, um dia levou William por um lugar estreito onde foi arrestado. Tyndale foi encarcerado no castelo de Vilvoorde, a seis milhas ao norte de Bruxelas. Ali, languidesceu durante quase um ano e meio enquanto se preparava para ser processado. Depois, em agosto de 1536, William finalmente foi submetido a julgamento. Apresentou-se uma longa lista de acusações contra ele e foi condenado como herege. Em 6 de outubro de 1536 foi estrangulado e queimado l

Tyndale fez uma enorme contribuição à Reforma na Inglaterra. A este respeito, o escritor cristão Brian Edwards afirmou nesse tempo que não só foi “o coração da Reforma na Inglaterra”, “foi a Reforma na Inglaterra”.

Setembro de 2015 / Impacto evangélico

33


ADÁN LIVRE DO

PECADO

Passou sua juventude bebendo e se drogando. Em tempos que El Salvador era um país que se dessangrava por guerras internas, Adán Huber Sosa Lemus reinava com sua quadrilha. Parecia não se arrepender nunca, mas se ajoelhou e se entregou.

S

ó ao imaginar que passaria o resto de sua vida dentro de um claustro, para depois celebrar missas perante uma religião da que nunca se sentiu parte, Adán Huber Sosa Lemus – com 12 anos de idade – não pensou duas vezes. E aquele mesmo dia rejeitou o oferecimento de ser o padre que seu povo esperou. Apesar de que tudo estava preparado para seus estudos ministeriais, negou-se a estudar por causa de sua rebeldia sem pensar que isto o levaria ao mundo das drogas e o álcool, do qual não saiu até que o Senhor o encontrou e lhe mostrou sua verdadeira vocação, tornando-o o atual Vice-Presidente do Movimento Missionário Mundial em El Salvador.

ADOLESCÊNCIA PERDIDA Nos começos de 1980, na cidade de Sonsonate, em El Salvador, um joveníssimo Adán – que preferiu ser chamado de Huber – passava seus dias como qualquer outro adolescente de sua idade, até que no momento menos esperado seus pais resolveram que devia se preparar para o mundo clerical que o tornaria um sacerdote e um respeitado personagem de seu povo. Uma de suas abastadas tias esteve disposta a pagar seus estudos ministeriais, mas Huber não quis ir para aquele mosteiro religioso, porque não esteve disposto a trocar sua prematura existência pela vida sacerdotal. “Sentia que não ia durar muito tempo, porque não era para mim”, expressa ele. Apesar de ter um nome bíblico, Huber sempre viveu afastado da congregação à que seus pais assistiram. Porém, a essa mesma idade começou a frequentar clubes noturnos, onde as bebidas alcoólicas como o Tic Tack e as sustâncias narcóticas como a maconha e a cocaína fizeram parte de seu crescimenContinue lendo–– MISIONÁRIO MUNDIAL 34 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


HISTÓRIAS DE VIDA

Huber sempre viveu afastado da igreja à que seus pais assistiram. Porém, a essa mesma idade começou a frequentar clubes noturnos, onde as bebidas alcoólicas como o Tic Tack e as sustâncias narcóticas como a maconha e a cocaína fizeram parte de seu crescimento.

Setembro de 2015 / Impacto evangélico

35


Continue lendo––

to. Tudo no meio da prostituição das ruas, que se tornaram entrada e fundo dos fins da semana daquela cidade salvadorenha. “A essa idade provei todo tipo de drogas e álcool, e fui perdendo minha adolescência”, lembra Adán. Aos poucos meses e sem bussola que o dirija, as quadrilhas e a delinquência foram ganhando terreno em sua vida, prejudicando seus estudos e a imagem de seus desafortunados pais, que viram como o futuro do penúltimo de seus dez filhos era desperdiçado. “As pessoas e meus amigos me chamavam de Gallo, devido ao nome da quadrilha e minha pecu-

MISIONÁRIO MUNDIAL 36 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


HISTÓRIAS DE VIDA

liar forma de pentear meu cabelo, minha roupa muito solta; nomeadamente por ser um mulherengo”, comenta Huber.

ESCAPANDO DA MORTE Nos começos daquela década, tanto El Salvador quanto outros países vizinhos estiveram no olho do furacão, por seus diversos levantamentos civis e militares que desestabilizaram toda a América Central. Isso incluiu a carreira armamentista em todos os países daquela região, armando garotos e dezenas de quadrilhas como a de Huber; que obtiveram uma grande quantidade de armamento, que não só lhes serviu para se defender dos golpistas, mas também para perpetrar vários assaltos dos quais puderam escapar com sucesso. Quase aos 15 anos, Huber e seu grupo de vândalos foram acusados de ultrajar sexualmente duas garotas da cidade, que os enfrentou às autoridades e a vários inimigos que apareceram por vingança. Como não foi comprovada sua culpabilidade, toda a quadrilha foi ameaçada de morte, com uma série de atentados que foi acabando com a vida de cada um deles. Um desses ataques ocorreu quando Huber ganhou um concurso de coreografia dos ritmos musicais daquela época. No momento em que tentou demostrar o último passo de dança chamado: “La caída de la hoja” (A queda da folha), uma rajada de balas gerou o pânico em todos os presentes.

Após estar em um lugar seguro e tendo tudo controlado, Huber e seus acompanhantes comprovaram que os tiros foram em direção a ele. Afortunadamente nenhuma bala o tocou, nem houve feridos. “Foi uma advertência!”, disseram alguns. “Pelas brigas que teve com outras quadrilhas, tentaram me matar mais de uma vez; mas Deus me guardou, do contrário estaria morto como muitos de meus amigos e companheiros”, lembra Huber.

DESTERRADO DE SEU POVO Com 17 anos, e com várias ameaças que puseram preço a sua cabeça, um dia seu pai se aproximou dele e lhe disse umas palavras que Huber nunca pôde esquecer. “Filho, realmente não sei para que veio a este mundo… Não sei até quando estará nesta mesma condição?”. Continuou: “Deve partir daqui, porque tem que procurar uma nova vida. Um novo horizonte…”, disse-lhe seu pai com lágrimas de frustração. Huber foi enviado por seu progenitor à capital de El Salvador, para que seus irmãos mais velhos pudessem endireitar a vida do irmão mais novo da família Sosa Lemus. Ao chegar ao município de Soyapango, na Área Metropolitana da capital salvadorenha, fez todos seus esforços por mudar de vida e trabalhar no primeiro trabalho disponível. Porém, seus velhos costumes juvenis vieram à tona, e antes de trabalhar novamente conheceu novas amizades e começou outra

Ao chegar à capital salvadorenha, fez todos seus esforços por mudar de vida e trabalhar no primeiro trabalho disponível. Porém, seus velhos costumes juvenis vieram à tona, e antes de trabalhar novamente conheceu novas amizades e começou outra vez a se alcoolizar e consumir drogas.

Continue lendo––

Setembro de 2015 / Impacto evangélico

37


MISIONÁRIO MUNDIAL 38 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


HISTÓRIAS DE VIDA Continue lendo––

vez a se alcoolizar e consumir drogas. “Não pude dominar o álcool, porque o álcool me dominou”, lembra. Sua desconcertada vida também o levou a “se prostituir” ou a se tornar um assíduo visitante das meretrizes da cidade capital, já que sempre se escapuliu de uma relação formal. “Quando uma garota se interessava por mim e me pedia uma relação formal, eu fugia dela... Era das pessoas que nunca acreditou no casamento, porque só procurava uma mulher fácil, para que satisfaça meus desejos sexuais”, narra Huber.

EXPERIÊNCIAS DIVINAS Apesar de sua conduta desordenada, Huber com 19 anos de idade, começou a ser visitado por um jovem cristão que sempre o convidou à igreja. Recusou o convite centenas de vezes. Contudo, a Palavra de Deus ficou impregnada nele. Um tempo depois, ouviu novamente o Evangelho pela boca de seu primo-irmão, mais conhecido como “Gorrón”, que recebeu um tiro em uma de suas pernas após uma briga da rua. Ao ter uma experiência com Deus e sair do hospital, Gorrón – excomparsa de feitorias de Huber – tentou levá-lo aos pés do Senhor, mas sem sucesso. Porém, isso foi o início para que Huber sentisse a necessidade de procurar o Senhor, nomeadamente quando começou a ler a Bíblia ou o “livro preto”, como ele o chamava. Após algum tempo e depois de ler as Sagradas Escrituras, Huber ficou completamente dormido e sonhou que o Senhor o chamava a seus caminhos, mas não pôde entendê-lo. Um tempo depois começou a entender os desígnios do Senhor, quando sonhou com um enorme olho que o observou desde o céu e o seguia em qualquer lugar. Ao despertar sentiu um grande temor. “Não quis nem olhar para o céu, porque soube que Deus observava toda minha vida e toda a imundícia que fiz… Deus esteve tratando com minha vida”, diz. ENTREGADO A DEUS Em meados de 1990 e com 22 anos, Huber teve muitas esperanças de ingressar a uma igreja evangélica, mas as festas e os carnavais da cidade não o deixaram; até que em uma ocasião os cânticos e as melodias de uma congregação o paralisaram no meio da rua e o atraíram à porta do templo, onde o Senhor lhe falou três vezes, e disse: “Meu filho, este é o lugar onde eu preciso de você”.

Ao ser capturado pela voz celestial, seus amigos o persuadiram e o tiraram da porta daquele templo e Huber se perdeu novamente em suas farras e orgias. Um tempo depois, aquele jovem cristão novamente começou a visitá-lo e convidá-lo à Igreja do Movimento Missionário Mundial; mas esta vez a uma moradia, para que ouça a mensagem de um pregador australiano, que pronto voltaria à ilha-continente. Com sua disposição e após uma semana de assistir a dita moradia, situada na Área Metropolitana da capital salvadorenha, Huber se entregou ao Evangelho e a uma vida piedosa que o tornou um servo de Deus. “Caí de joelhos pedindo-lhe perdão ao Senhor, e lhe disse que desde esse dia governe minha vida porque eu nunca soube fazê-lo”, lembra Adán. Apesar de que nunca quis ser um ministro do Evangelho, um ano depois o Senhor o chamou ao ministério pastoral através de uma profecia. Em 1995 se casou com Susana Cerón e tiveram duas meninas. Desde 1999, trabalhou como pastor na cidade de San Marcos, e depois na cidade de Soyapango até 2007, quando foi designado como Vice-Presidente do Conselho Diretivo Nacional do Movimento Missionário Mundial de seu país, com 15 congregações das quatro zonas que supervisa atualmente. Com toda a experiência adquirida, o pastor Huber Sosa entende que para ser um verdadeiro ministro do Evangelho, não é preciso ter erudição, mas obedecer à Palavra de Deus l

Após uma semana de assistir a dita moradia, situada na Área Metropolitana da capital salvadorenha, Huber se entregou ao cristianismo e a uma vida piedosa que o tornou um servo de Deus. “Caí de joelhos pedindo perdão ao Senhor, e lhe disse que desde esse dia governe minha vida porque eu nunca soube fazêlo”, lembra Adán.

Setembro de 2015 / Impacto evangélico

39


GLÓRIA DE SER

MISSIONÁRIO

“Os que semeiam em lágrimas, segarão com alegria. Aquele que leva a preciosa semente , andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos”. Salmo 126:5-6.

Rev. Luis M. Ortiz

N

enhuma empresa no mundo confronta tantos obstáculos quanto a Obra de Deus; mas também é verdade que nenhuma outra empresa no mundo obtém mais triunfos e vitórias com resultados eternos que a Obra de Deus. Nenhuma tarefa na Obra de Deus é mais obstaculizada, combatida, perseguida, menos MISIONÁRIO MUNDIAL 40 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

reconhecida e menos recompensada que a obra missionária nos campos estrangeiros. Desde que uma pessoa diz que foi chamado para ir a um país estrangeiro, começa a ser incompreendido, malquerido, obstaculizado, combatido e perseguido. Quando sai ao campo missionário, deixando seu lar, seu ambiente e suas amizades, fica sozin-


DEVOCIONAL

ho, esquecendo, enfrentando os mais difíceis trabalhos, sem o estímulo oportuno, sem os meios adequados, sem os fundos necessários. Tem que passar semanas sem comer bem, sem os companheiros de sempre, fatigado pela indiferença, acossado pela nostalgia, ferido pela ingratidão. Quando volta a seu país, onde acredita encontrar um pouco de fôlego e compreensão, ali é como um estrangeiro, é relegado, é visto com suspeita e receio, é tratado com desconsideração, e é mesmo considerado como ameaça. • Se nada faz, falta ação. • Se algo faz, exagerou a ação. • Se nada diz, falta expressão. • Se algo diz, não tem razão. • Se volta jovem, perde a visão. • Se volta maduro, não tem ocasião. • Se volta idoso, para o paredão. Todas essas coisas que para o superficial, o aproveitado e o ambicioso são desvantagens que despreza e evita; para o verdadeiro missionário são precisamente suas glórias, suas riquezas, seu caudal. Glórias, riqueza e caudal que não troca pelas posições nem as jerarquias dos que o menosprezam e fustigam. O verdadeiro missionário não poderá ser outra coisa. Sua vida e atividades giram em volta a esse chamamento e a essa paixão. O verdadeiro missionário pode suportar tudo, menos que o desviem de sua vocação divina. O verdadeiro missionário está disposto às grandes renúncias, menos renunciar a seu chamamento. O verdadeiro missionário sabe que Deus o chamou, e seu chamamento e ministério está por cima dos homens e das coisas. O verdadeiro missionário vive sua missão, e a mesma é “imposta obrigação” (1 Coríntios 9:16) e não pode evadir nem abandonar. O verdadeiro missionário compreende que a tarefa suprema da Igreja é a evangelização do mundo, e para esse propósito dedicou e rendeu sua vida. O verdadeiro missionário não antepõe nenhum outro interesse ou relação ao supremo interesse da salvação das almas e a indispensável relação com seu Mestre, a quem serve, obedece e ama. Por essas firmes convicções e poderosas razões é que o verdadeiro missionário não pode ocultar nem calar, tem que sofrer, mas essas são suas glórias, pois “não é o discípulo mais do que o mestre, nem o servo mais do que o seu senhor” (Mateus 10:24). Como seu Senhor, também é julgado e vestido com roupas da crítica malsã. É cuspido com as palavras de agravo. É ordenado

a carregar a cruz do descrédito. É sepultado na tumba do menosprezo e o esquecimento. Mas assim como seu Mestre ressuscitou ao terceiro dia, o verdadeiro missionário ressuscita todos os dias, porque todos os dias é julgado, crucificado, sepultado, cumprindo assim real e diariamente as palavras de aquele outro grande missionário, o apóstolo Paulo, que escreveu: “Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados; perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; trazendo sempre por toda a parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também nos nossos corpos; E assim n{os, que vivemos, estamos sempre entregues a morte por amor de Jesus, para que a vida de Jesus se manifeste também na nossa carne mortal. De maneira que em nós opera a norte, mas em vós a vida” (2 Coríntios 4:8-12).

O verdadeiro missionário não poderá ser outra coisa. Sua vida e atividades giram em volta a esse chamamento e a essa paixão. O verdadeiro missionário pode suportar tudo, menos que o desviem de sua vocação divina. O verdadeiro missionário está disposto às grandes renúncias, menos a renunciar a seu chamamento. O verdadeiro missionário sabe que Deus o chamou, e seu chamamento e ministério está por cima dos homens e das coisas. Por isso o verdadeiro missionário cada dia se levanta com nova vida, novas forças, novo entusiasmo, nova visão, nova determinação; dando essa visão, forças e vida àqueles a quem ele ministra. Quando Alexandre o Grande perguntou ao sábio grego, Diógenes: o que queres de mim? Ele respondeu: Sai da frente do sol. O apóstolo Paulo, disse: “Mas o que para mim era ganho, reputei-o perda por Cristo. E na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu senhor; pelo qual sofri a perda de todas as coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo” (Filipenses 3:7-8). Por isso, o verdadeiro missionário, que segue os passos de seu Mestre, reflete sua obra com este texto bíblico achado no Salmo 126:5-6, que diz: “Os que semeiam em lágrimas, segarão com alegria. Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos” l Setembro de 2015 / Impacto evangélico

41


A PROTEÇÃO DE DEUS “Andando nós agitados por uma veemente tempestade… E, havendo já muito que não se comia, então Paulo… disse: Fora, na verdade, razoável, ó senhores, ter-me ouvido a mim e não partir… agora vos admoesto a que tenhais bom ânimo, porque não se perderá a vida de nenhum de vós...” Atos 27:18-26.

Rev. José Soto Benavides

P

aulo pregou a reis como Agripa, Festo e Félix, e pregou na casa de César, isso quer dizer que chegou aos níveis mais altos da sociedade de então para entregar a mensagem de Deus. Uma vez Agripa disse a Paulo: “Por pouco me queres persuadir a que me faça cristão!” (Atos 26:28), Paulo disse a Agripa: Prouvera a Deus que, ou por pouco ou por muito, não somente tu, mas também todos quantos hoje me estão ouvindo, se tornassem tais qual eu sou, exceto estas cadeias.” (Atos 26:29). A Escritura nos narra que Paulo era parte de um grupo de 270 prisioneiros, apesar de que era tratado com cortesia com frequência, especialmente pelo primeiro tribuno que o atendeu; no entanto, era igualmente um prisioneiro. Paulo tinha resolvido ir para Roma para o julgamento contra ele por parte dos judeus que influenciavam os governadores. Paulo foi conduzido primeiro a um navio adramitino que o levaria pelas costas da Ásia Menor. Posteriormente, pegou um navio alexandrino para cruzar o Mar Mediterrâneo, da Lícia para a Itália, em uma longa viagem. Quando chegaram àquelas costas, o centurião “lhe permitiu ir ver os amigos, para que cuidassem dele” (Atos 27:3), pessoas que reconheciam Paulo e seu trabalho. Porém, também havia outro grupo que o atacava e o rejeitava, porque Paulo era um verdadeiro chicote para as trevas; muitas pessoas se irritavam, mas eram mais os que o amavam. Navegaram e o vento começou a bater. Passaram por Chipre e posteriormente por Creta, que são ilhas grandes do Mediterrâneo, e conseguiram evitar o vento que soprava, protegendo-se do flagelo de uma tempestade que começava e pairava sobre o mar. Quando passaram Chipre, ficaram em Creta alguns dias, e Paulo disse: não continuemos, fiquemos aqui em Bons Portos, porque vem uma tempestade. Mas o centurião responsável pelo navio “cria mais no piloto e no MISIONÁRIO MUNDIAL 42 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

mestre, do que no que dizia Paulo” (Atos 27:11). Quando entrou em mar aberto, o navio encontrou um vento violento chamado Euro-aquilão, e a tempestade ameaçou de destruí-lo. Não foi um dia nem dois, mas quatorze dias. Não viram estrelas nem sol nem nada, só foram acossados por uma grande tempestade. Paulo recorreu ao dono e Senhor da vida. Mas agora Paulo lhes diz: “Não se perderá a vida de nenhum de vós, mas somente o navio” (Atos 27:22). Que confiança! O navio vai se despedaçar, vai se perder, mas todos vão se salvar. Ele os encorajou dizendo: “Porque esta mesma noite o anjo de Deus, de quem eu sou, e a quem sirvo, esteve comigo, dizendo: Paulo, não temas; importa que sejas apresentado a César, e eis que Deus te deu todos quantos navegam contigo.” (Atos 27:23-24). Os soldados tinham a missão de levar os presos para Roma à custa de sua vida. Se algum dos prisioneiros escapava de um deles, o soldado pagava com sua vida. Quando os soldados perceberam que os presos podiam escapar, então resolveram matá-los. Não era Paulo também um prisioneiro? Estão falando de matar também o homem de Deus. O centurião percebeu a trama dos soldados e imediatamente interveio, proibindo-lhes realizar seu plano e dizendo aos presos que cada um escaparia e se salvaria por seus próprios meios; mas o fez para salvar Paulo. Aqui temos uma ameaça de homens ímpios, de pessoas influenciadas pelo diabo, que se levantou para roubar a vida do apóstolo Paulo. Aquele navio acabou na ilha de Malta, os presos saíram como puderam; o inverno é forte nesses lugares. Todos saíram tremendo, também Paulo saiu como pôde, mas sempre confiando em Deus. Despois acenderam fogo para que as pessoas se aquecessem. Paulo foi procurar lenha, e quando ia com a lenha, uma serpente pegou a mão de Paulo; o apóstolo teve que levá-la ao fogo para queimá-la.


DEVOCIONAL

Não era Paulo também um prisioneiro? Estão falando de matar também o homem de Deus. O centurião percebeu a trama dos soldados e imediatamente interveio, proibindo-lhes realizar seu plano e dizendo aos presos que cada um escaparia e se salvaria por seus próprios meios; mas o fez para salvar Paulo. Aqui temos uma ameaça de homens ímpios, de pessoas influenciadas pelo diabo, que se levantou para roubar a vida do apóstolo Paulo. Os nativos ficaram imóveis; eles sabiam o que aconteceria. De repente, um deles disse: O pobre se inchará, e quando começar a se inchar, morrerá. Que classe de homicida é esse que escapando do naufrágio agora a morte o alcança aqui? Passou um momento e Paulo continuava se aquecendo tranquilamente. Passou uma hora, e nada acontecia; não morria. O tempo continuou passando e não morreu. Mas Paulo estava compartilhando as bênçãos de Deus, estava se aquecendo e estava alegre, porque tinha sido salvo; então eles disseram: Este é um Deus. Paulo explicou a situação e disse: Não, nenhum Deus. Pregou-lhes o Evangelizo, curou alguns e uma Obra ficou estabelecida nessa ilha.

Amados, o diabo quis impedir que o apóstolo Paulo cumprisse o plano de Deus, os soldados desejavam assassiná-lo, o mesmo diabo através da serpente também tentou impedi-lo; mas não puderam, porque antes a bênção de Deus ficou na ilha. Finalmente chegaram a Roma. Paulo foi aos tribunais, e enquanto estava preso lhe deram aquela casa alugada e os judeus não puderam fazer nada contra ele. “E Paulo ficou dois anos inteiros na sua própria habitação que alugara, e recebia todos quantos vinham vê-lo; pregando o reino de Deus, e ensinando com toda a liberdade as coisas pertencentes ao Senhor Jesus Cristo, sem impedimento algum.” (Atos 28:30-31). Glória a Deus! l Setembro de 2015 / Impacto evangélico

43


SE DILIGENTEMENTE OUVIRDES A MINHA VOZ “Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança, então sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos, porque toda a terra é minha”. Êxodo 19:5. Rev. Álvaro Garavito

MISIONÁRIO MUNDIAL 44 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


DEVOCIONAL

Deus põe condições em todas as milhares de promessas que você encontrará através das Sagradas Escrituras; mas antes ou depois da promessa, vem a condição. Não há bênção sem condição. Deus tem em suas mãos o poder. Ele é o dono dos céus, da terra, do mundo, do ouro, da prata, e de tudo o que em existência há. Deus tem a faculdade de executar o que Ele quer, mas a promessa com a qual o Senhor se compromete, é veraz, verdadeira e eficaz. O homem se caracteriza pela facilidade de prometer, mas quando se trata de Deus, as coisas mudam categoricamente (Eclesiastes 5:4-5). Quando Deus promete, sua promessa se cumpre. Se o Senhor fizesse a promessa de encher certo lugar, a mesma acarretaria uma condição e um compromisso, porque todos participarão da bênção. Se não participamos, não há promessa. Portanto, as promessas não se cumprem se nós não cumprimos a condição. A Palavra começa dizendo a frase: “SE DILIGENTEMENTE OUVIRDES A MINHA VOZ”. Há muitas Igrejas, grupos e congregações que gostam de ouvir a música, os louvores e são agradáveis; mas quando chega o compromisso de escutar a Palavra de Deus, levantam-se e vão embora, mas o Senhor diz: “Se diligentemente ouvirdes a minha voz”. Se você ouvir atentamente sua voz, algo acontecerá. Se guardarmos sua Palavra e a realizarmos, então essas promessas se cumprirão. Satanás que conhece isso, sempre perturbará para desviar a atenção. O compromisso começa com a necessidade e a responsabilidade de ouvir a voz de Deus; pode ser uma ordem, uma exortação, uma repreensão, mas devemos estar dispostos a ouvir sua voz. A Palavra diz: “exorta e repreende” (2 Timóteo 4:2; Tito 2:15), mas não todos gostam das repreensões. A segunda condição é: “E GUARDARDES A

MINHA ALIANÇA” ou fizerdes tudo o que vos for mandado. Há pessoas que dividem a Palavra, que tiram a condição e acrescentam a bênção para eles, dizendo coisas que Deus não disse. Se você estiver disposto a ouvir a voz de Deus e fizer o que Ele diz, então sua promessa se cumprirá em você. Não se preocupe com inimigos nem com quem o aflige, porque o Senhor se encarregará deles. Em Êxodo 19:5, lemos: “Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança (há duas condições), ENTÃO SEREIS A MINHA PROPRIEDADE PECULIAR DENTRE TODOS OS POVOS, PORQUE TODA A TERRA É MINHA (essa é a promessa)”. Está guardando a aliança ou está levando em consideração só a promessa, como roubando algo que não nos corresponde? Porque isso nos corresponderá só quando cumprirmos a bênção, quando poderíamos dizer que somos sua propriedade peculiar. “E será que, se ouvires a voz do Senhor teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os seus mandamentos que eu hoje te ordeno, o Senhor teu Deus te exaltará sobre todas as nações da terra” (Deuteronômio 28:1). Aqui se apresenta uma promessa em cadeia, de muitas coisas que Deus promete, mas com fortes condições. Há pessoas que honraram a Deus, que começaram como zeladores em uma empresa, e hoje são gerentes; chefes de departamento de pessoal que começaram limpando banheiros na empresa, e que agora são os chefes, os que têm 40 ou 50 pessoas sob seu comando, porque honraram a Deus, e Ele os recompensou com seus postos de trabalho. “E todas estas bênçãos virão sobre ti e te alcançarão, quando ouvires a voz do Senhor teu Deus” (Deuteronômio 28:2). Muitas pessoas perderam a bênção de Deus porque não têm nenhum interesse de ouvir a voz de Deus. Vão ao templo para dormir, para falar e para conversar com outros, e contam mesmo piadas, enquanto o pregador expõe a mensagem. Portanto estão ali, mas como não ouvem, suas mentes estão em outro lugar e a Palavra de Deus não pode produzir efeitos. Quando ouvimos a Palavra, ela produz fé e efeitos extraordinários; a bênção se afastará de todo aquele que deixa de escutar Deus. Quando estamos dispostos a ouvir, somos curados, somos redarguidos, somos repreendidos, somos libertos, confrontados e levantados. O Senhor estabelece a condição: “Se diligentemente ouvirdes a minha voz”, porque Ele sabe que o homem que o ouve não fica igual. Se você ouvir atentamente a voz de Deus, algo acontecerá. E se guardarmos a Palavra, então, só então, essas promessas se cumprirão, “e todas estas bênçãos virão sobre ti e te alcançarão” (Deuteronômio. 28:2). Amém l

Muitas pessoas perderam a bênção de Deus porque não têm nenhum interesse de ouvir a voz de Deus. Vão ao templo para dormir, para falar e para conversar com outros, e contam mesmo piadas, enquanto o pregador expõe a mensagem. Portanto estão ali, mas como não ouvem, suas mentes estão em outro lugar e a Palavra de Deus não pode produzir efeitos. Quando ouvimos a Palavra, ela produz fé e efeitos extraordinários; a bênção se afastará de todo aquele que deixa de escutar Deus.

Setembro de 2015 / Impacto evangélico

45


A BÍBLIA E OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO As Sagradas Escrituras nos mostram que haverá uma mudança revolucionária nas comunicações em massa em nível global. Um anúncio dos últimos dias.

A

Bíblia nos fala de uma revolução massiva na tecnologia da informação e a comunicação. Também fala de uma perniciosa cultura de violência, caçadora de prazeres, insaciável quanto ao sexo e à cobiça, que conseguiria influir à escala global. Além disso, adverte sobre uma manipulação da opinião pública por meio de forças econômicas e jogos políticos que acabaria no advento de um governo mundial e um engano religioso de grande magnitude.

A EXPLOSÃO DA INFORMAÇÃO Apesar de que Daniel viveu 600 anos antes de Jesus Cristo, Deus lhe falou sobre o grau de desenvolvimento que a tecnologia alcançaria, até o ponto de ter uma influência mundial. Apesar de que Deus o inspirou para que escrevesse essas profecias, Daniel não as entendia totalmente. “Encerra estas palavras e sela este livro, até ao fim do tempo; muitos correrão de uma parte para outra, e o conhecimento se multiplicará” (Daniel 12:4). Alguns estimam que a acumulação de conhecimento se duplica a cada 18 meses. Qualquer um que tenha conexão com a internet tem bibliotecas grandíssimas a seu alcance. O que tem a ver toda essa explosão de conhecimentos com os meios modernos de comunicação global? Atrás da explosão de conhecimentos se encontram os avanços dos meios de comunicação e a transformação tecnológica que os causou. Sem os meios para transmitir rapidamente a informação a muitas personas, a explosão de conhecimentos seria só uma fantasia. A invenção da imprensa permitiu a proliferação dos livros, o meio primário da disseminação do conhecimento no século XVIII, “o Século das Luzes”. Junto com a chegada dos jornais de grande circulação, no século XIX a educação pública aumentou grandemente a taxa de alfabetismo, o que possibilitou o posterior progresso tecnológico. O desenvolvimento tecnológico nas comunicações electrónicas deu um salto no século XX com a rádio, a televisão, MISIONÁRIO MUNDIAL 46 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

os computadores, os satélites e a internet que reúne todas essas tecnologias em uma rede mundial. Há dois elementos que permitem ver e ouvir instantaneamente acontecimentos e pessoas que se encontram em qualquer parte do planeta: a internet e as telecomunicações via satélite.

DISPONIBILIDADE IMEDIATA A Bíblia diz que pessoas de todas as nações verão simultaneamente a morte de dois profetas de Deus em Jerusalém pelas mãos de um ditador chamado de besta (Apocalipse 11:3-7). “E jazerão os seus corpos mortos na praça... verão seus corpos mortos por três dias e meio…” (Apocalipse 11:8-12). Esses acontecimentos serão transmitidos ao vivo e simultaneamente a todo o mundo. SINAIS E MILAGRES No entanto, antes da aparição dessas duas testemunhas, haverá dois antagonistas por parte de Satanás (o anticristo e o falso profeta) que manipularão os meios de comunicação e maravilharão o mundo, e muitos pensarão que eles são de origem divina. Este dirigente religioso “se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus” (2 Tessalonicenses 2:4). Paulo continua: “A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira, e com todo o engano da injustiça para os que perecem…” (2 Tessalonicenses 2:9-12). Posteriormente vemos que “faz grandes sinais, de maneira que até fogo faz descer do céu à terra, à vista dos homens. E engana os que habitam na terra com sinais que lhe foi permitido que fizesse em presença da besta …” (Apocalipse 13:13-14). DIVERSÃO COMO VÍCIO Paulo escreveu sobre outra tendência nos últimos dias na qual os meios de comunicação desempenhariam um papel fundamental. Ele disse: “Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos,


REALIDADE

presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus” (2 Timóteo 3:1-4). Podemos encontrar cada uma dessas características fundamentais nos programas de televisão, devorados por mais de dois mil milhões de pessoas em todo o mundo. A sede de violência, a exaltação do eu, o sexo sem o compromisso do casamento, o prazer indireto no fruto proibido sem o sofrimento das consequências são os temas das comédias, telenovelas, dramas e programas de opinião que moralmente equivalem ao fluido que corre pela rede de esgotos das mentes humanas. O motivo de tanta imundícia é simples: dinheiro. As pesquisas demonstram que a conduta antissocial das crianças nas escolas está diretamente relaciona-

da ao conteúdo dos programas de televisão que elas veem e ao número de horas que passam na frente do televisor. Em certa pesquisa, 35 % dos criminosos violentos encarcerados afirmaram ter tirado as ideias de seus crimes da televisão.

OS ÚLTIMOS DIAS Muitas pessoas afirmam crer em Deus, mas não sabem quem é Ele. A motivação das pessoas nos últimos dias não seria o desenvolvimento do caráter nobre ou o amor ao próximo. Homens, mulheres e jovens seriam “mais amigos dos deleites do que amigos de Deus” (2 Timóteo 3:4). Tudo isso nos anuncia que o regresso de Cristo está muito perto. E todo o mundo o verá através de dispositivos eletrônicos como televisores, computadores, tablets e telefones celulares. “Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém.” (Apocalipse 1:7) l Setembro de 2015 / Impacto evangélico

47


Um relatório superficial do trabalho que a Obra do Movimento Missionário Mundial desenvolve pelos caminhos da América e ao redor do mundo. A Santa Bíblia diz: “E, perseverando unânimes todos os dias no templo… E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar.” Atos 2:46, 47.

SERVOS LEAIS,

SEMPRE CONFIÁVEIS Durante três dias, o Movimento Missionário Mundial dos Estados Unidos realizou sua XXVI Convenção Nacional com a assistência de irmãos e pastores.

O

Movimento Missionário Mundial dos Estados Unidos realizou de 7 a 10 de julho sua XXVI Convenção Nacional na cidade de Marietta sob o lema: “Servos leais, sempre confiáveis”, MISIONÁRIO MUNDIAL 48 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

situada no estado da Geórgia, com a intervenção de um grande grupo de pastores e irmãos provenientes de diferentes pontos do território norte-americano. O Rev. Arturo Hernández, Supervisor Na-

cional do MMM dos Estados Unidos, foi o encarregado de presidir o evento e pregou a Palavra de Jesus Cristo na data inaugural. A irmã Carmen de Martínez, esposa


EVENTO

do Rev. Gustavo Martínez, Presidente da Junta de Oficiais da Obra de Deus, foi a expositora da mensagem no segundo dia da XXVI Convenção Nacional do MMM dos Estados Unidos. Baseada em 2 Coríntios 4:7, a serva do Altíssimo emitiu um discurso que denominou: “O que há de Deus em sua vida que ainda não foi revelado?”. Em sua participação, Carmen de Martínez afirmou que a nação mais poderosa do mundo precisa de uma visão divina. Posteriormente, na terceira jornada, o Rev. Humberto Henao, Diretor da Junta de Oficiais do MMM, foi o portador da Continue lendo–– Setembro de 2015 / Impacto evangélico

49


Continue lendo––

mensagem bíblica mediante uma alocução intitulada: “Aceitando os desafios”. Em sue discurso, o pastor Henao, baseado em 1 Reis 18:1-18, salientou que a Igreja do Senhor não deve ceder perante o pecado. Além disso, comentou MISIONÁRIO MUNDIAL 50 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

que os cristãos devem aceitar as dificuldades e triunfar no nome de Jesus. Nessa mesma jornada, celebrou-se a reunião de obreiros e pastores onde se trataram vários assuntos do MMM do país norteamericano. Além do mais, no terceiro dia da

Convenção, realizou-se um culto presidido pelas damas no qual a irmã Carmen de Martínez foi a mensageira de Deus. Apoiada em Provérbios 23:7, a consorte do Rev. Gustavo Martínez transmitiu uma mensagem denominada: “O poder de um pensamento”. Em seu discurso,


EVENTO

afirmou que os seguidores de Deus devem encher suas mentes com a Palavra de Deus para que tenham uma vida vitoriosa. Além disso, na quarta jornada, o Rev. Hernández compartilhou a mensagem de Deus e asseverou que grandes coisas viriam para o MMM dos Estados Unidos.

A XXVI Convenção Nacional do Movimento Missionário Mundial dos Estados Unidos chegou a seu fim com uma jornada cheia de atividades. Inicialmente, realizou-se a Promoção de Obreiros na qual foram reconhecidos vinte irmãos como Pregadores Laicos, onze foram promovidos a Pregadores Licenciados

e seis foram promovidos a Ministros Ordenados. Na pregação, os reverendos Henao, que pronunciou um discurso intitulado: “Antioquia, uma Igreja missionária”, e Martínez, que expôs o tema: “Não fuja, submeta-se e espere em Deus”, foram os responsáveis por compartilhar a mensagem do Senhor l Setembro de 2015 / Impacto evangélico

51


SEGUINDO A BOA

VONTADE DE DEUS A Convenção Nacional de Jovens do MMM de Porto Rico permitiu se aproximar de Deus durante quatro dias gloriosos com uma grande assistência de irmãos.

S

ob o lema “Eu renuncio”, baseado em Romanos 12:2, os jovens do Movimento Missionário Mundial de Porto Rico celebraram, de 15 a 18 de julho, sua quadragésima Convenção Nacional nas instalações do Centro de Atividades MISIONÁRIO MUNDIAL 52 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

da Igreja Mission Board, situado no povo de Dorado, aonde uma multidão de membros da Obra chegou. Na abertura, o Rev. Federico Cabrera, Oficial Nacional do MMM de Porto Rico, foi o expositor da Palavra e exortou as pessoas a cultivarem to-

dos os dias a relação com Deus. Posteriormente, na segunda data da convenção, os jovens foram agrupados segundo suas respectivas idades para receberem diversos ensinamentos bíblicos. As irmãs Yarelie Laboy e Elizabeth Peña, Líder


EVENTO

Nacional das Damas do MMM de Porto Rico, compartilharam suas experiências e falaram sobre o poder de Cristo. Do mesmo modo, o Rev. Benito Green, Presbítero do MMM dos Estados Unidos, transmitiu a mensagem do Altíssimo e instou os jovens a sacudir Porto Rico com a presença de Deus. Durante a terceira data, pela manhã, as atividades se centraram no trabalho missionário da Obra. Foram diversos os testemunhos sobre os projetos realizados pela juventude da Obra do Senhor. Mais tarde, pela noite, o Rev. Green, baseado em Gênesis 3:15, pronunciou uma mensagem na qual recomendou que os assistentes se mantivessem firmes na guerra es-

piritual. O pastor Green afirmou que os seguidores de Jesus Cristo vencerão com as armas espirituais que receberam. No dia final da XL Convenção Nacional de Jovens do MMM de Porto Rico, a irmã Wanda Villarini expôs o tema denominado: “Renunciar significa convicção e fé”. A pregadora ilustrou sobre a vida de Moisés e falou sobre a relação com o Senhor. Posteriormente, durante o encerramento das atividades, o pastor Green se dirigiu novamente aos irmãos e, mediante uma dissertação que denominou “As estratégias para ganhar as batalhas da mente”, exortou os presentes a se cuidarem do engano e da insatisfação l Setembro de 2015 / Impacto evangélico

53


DEFENDAMOS NOSSO LUGAR Com a assistência de mais de setecentos irmãos, o Movimento Missionário Mundial do Chile realizou sua Confraternização Nacional e a Confraternização de Jovens.

N

a cidade de Santiago, a Obra de Deus estabelecida na República do Chile realizou sua Confraternização Nacional e a Confraternização de Jovens, de 17 a 19 de julho, com a assistência de mais de setecentos fiéis provenientes de diversos pontos do território chileno. Além disso, o evento, que se realizou no templo central, situado no coração da capital chilena, brilhou devido ao ambiente que esteMISIONÁRIO MUNDIAL 54 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

ve cheio de adoração e louvores para o Todo-Poderoso. O evento foi transmitido ao vivo pelas ondas de rádio “Koinonia” e pelo sinal de “Koinonia TV Chile”. Além disso, as incidências da Confraternização Nacional e a Confraternização de Jovens do MMM do Chile foram retransmitidas para o resto do mundo pelas emissoras que fazem parte da Obra do Todo-Poderoso, tais

como “Redención” de El Salvador, “Ebenezer con Vida” da Suíça, “Luz” do México, “Remanente” da Guatemala, “Redentor” da Argentina, e “Cristo llegó a tiempo” e “Levántate y resplandece” da Espanha. Sobre as prédicas da Palavra do Salvador, as intervenções do Rev. Marcelo Quintana, Secretário Nacional do MMM do Chile, e da irmã Maritza Montoya, esposa do Rev. Ge-


EVENTO

rardo Martínez, Supervisor Nacional da Obra estabelecida em solo chileno, foram de muita bênção. O pastor Quintana, no primeiro dia de atividades, pronunciou uma mensagem intitulada “Defendamos nosso lugar”, baseada em Atos 13:1. Um dia depois, a missionária Montoya compartilhou uma mensagem denominada: “Apanhando as raposinhas”. Outro momento vibrante do evento organizado pelo Movimento

Missionário Mundial do Chile foi a marcha evangelística realizada pelas ruas da comuna de Santiago Centro, a zona mais antiga da capital chilena, que contou com uma grande participação do povo do Senhor. Louvores e cânticos, emitidos pelos irmãos das diferentes igrejas do MMM constituídas no Chile, foram ouvidas e serviram para levar uma mensagem de esperança à povoação sedenta de conhecimento sobre o poder de Deus l Setembro de 2015 / Impacto evangélico

55


COMO VOU RECUPERAR O PERDIDO? O MMM da Itália inaugurou o Instituto Bíblico Elim em Gênova com um culto de comemoração. A sã doutrina se estende pela Europa.

S

obre o caminho traçado pelo pastor Luis M. Ortiz, fundador do Movimento Missionário Mundial, a Obra da Itália experimentou, no meio de julho, dois dias cheios da presença do Senhor na cidade de Gênova, na região da Ligúria. Um serviço especial inaugurou seu Instituto Bíblico Elim (IBE). Na primeira data, em 16 de julho, o MMM da Itália, que recebeu a visita dos reverendos Ramón Aponte, AlMISIONÁRIO MUNDIAL 56 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

bert J. Rivera, Juan Casiano e o irmão Roberto Cuadrado, servos da Igreja de Porto Rico, realizou um culto em comemoração à abertura do instituto. Durante o serviço, que se celebrou no templo de Gênova, o pastor Ramón Aponte, diretor do Instituto Bíblico Elim de Porto Rico, compartilhou a Palavra do Senhor. Em sua mensagem, que intitulou: “Como vou recuperar o perdido?”, o ministro exortou os seguidores de Cristo a louvarem a Deus

mesmo no meio das provas. Baseado no primeiro livro de Samuel, o pastor recomendou que continuássemos lutando a batalha contra o mal com a oração, assegurando que recuperaremos o que o inimigo nos roubou. Um dia depois, em 17 de julho, a Obra da Itália abriu solenemente seu Instituto Bíblico Elim, a escola teológica do MMM, com uma cerimônia que se destacou pelos cânticos, louvores e orações realizados pelos fiéis que se fi-


EVENTO

zeram presentes na Igreja de Gênova. Do mesmo modo, também se sobressaiu a intervenção dos irmãos provenientes de Porto Rico, representantes do IBE, que falaram sobre a administração e gestão adequada da instituição educativa promovida pela Obra.

Na pregação da Palavra, o irmão Roberto Cuadrado, integrante do corpo de docentes do Instituto Bíblico Elim de Porto Rico, expôs a mensagem de Deus. O obreiro do Senhor, através da dissertação denominada: “Testificando o que Deus fez em sua

vida mediante a Palavra”, anunciou as grandes coisas que a misericórdia do Senhor pode realizar. Posteriormente, no final da atividade, o Rev. Aponte salientou que o IBE oferecerá aos cristãos da península Itálica todos os conhecimentos teológicos necessários l Setembro de 2015 / Impacto evangélico

57


NÃO ESQUEÇAMOS DE ONDE O SENHOR NOS TIROU Na comunidade de Huaycán, ao leste de Lima, o MMM do Peru congregou cerca de dois mil e quinhentos ministros de Deus em seu Retiro Nacional de Pastores.

F

oram cinco dias, de 2 a 6 de junho, nos quais o poder de Deus se derramou na cidade de Lima, capital do Peru, onde a Obra do Senhor realizou seu Retiro Nacional de Pastores com a assistência de cerca de dois mil e quinhentos ministros e obreiros do Todo-Poderoso provenientes de diversos pontos do amplo território peruano. O evento, que se celebrou na Igreja da comunidade de Huaycán, ao leste de Lima, foi liderado pelo Rev. Gustavo Martínez Garavito, Presidente da Junta de Oficiais Internacionais da Obra. No primeiro dia do Retiro, a mensagem inaugural esteve a cargo do Rev. Humberto Henao, Diretor da Junta de Oficiais Internacionais do MMM, que pronunciou uma alocução intitulada: “Perda de Judá” baseada em Gênesis 38:1-18. Depois, na segunda data, o Rev. Martínez, baseado em Juízes 7:1-10, Salmo 39 e Deuteronômio 20:8, emitiu um discurso cheio das boas novas do Senhor. A intervenção do pastor Martínez, que salientou a sã doutrina MISIONÁRIO MUNDIAL 58 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

dada pela Obra, foi intitulada: “O que Deus vê em cada um de nós será decisivo para que nós possamos seguir seus propósitos”. Posteriormente, no terceiro dia do evento, o Presidente da Junta de Oficiais Internacionais do MMM pregou

novamente a Palavra do Altíssimo. Nessa ocasião, o líder da Obra, afirmado em Isaías 51:1-2, expôs o tema: “Não esqueçamos de onde o Senhor nos tirou”. Um dia depois, na quarta data, a presença do Espírito Santo se fez evidente uma vez mais através


EVENTO

de uma impressionante dissertação emitida pelo Rev. Martínez. O ministro, baseado na passagem bíblica 2 Samuel 21:15-17, desenvolveu a mensagem intitulada: “Que gigante está enfrentando atualmente em sua vida?”. Depois, no final do quarto dia, o Rev. Rodolfo González Cruz, Oficial Internacional do MMM, mostrou sua complacência pelas bênçãos oferecidas por Deus a seus servos. Além disso, a mensagem de Jesus Cristo esteve a cargo do Rev. Henao. Finalmente, na quinta data, o Rev. Henao se dirigiu novamente aos assistentes e compartilhou os ensinamentos de Jesus Cristo. Em sua mensagem, que esteve baseada em 1 Timóteo 3:1- 7 e intitulada: “Tipos de liderança”, exortou todos os pastores e obreiros do Peru a se manterem firmes na Vinha do Senhor l Setembro de 2015 / Impacto evangélico

59


PORTANTO IDE, FAZEI DISCÍPULOS O MMM da Espanha somou mais discípulos do Senhor em uma cerimônia realizada em Lérida. O acontecimento foi presenciado por cerca de trezentos cristãos.

O

Movimento Missionário Mundial da Espanha realizou em 18 de julho na cidade de Lérida, situada na comunidade autônoma da Catalunha, uma cerimônia denominada Batismos Unidos, na qual mais de vinte e cinco irmãos foram batizados e fizeram pública sua decisão de viver para Jesus Cristo. Desse modo, a Obra de Deus estabelecida em solo espanhol prossegue com sua tarefa de somar mais seguidores do Todo-Poderoso. MISIONÁRIO MUNDIAL 60 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

O evento, que se cumpriu sob o mandato estabelecido pelo Senhor em Mateus 28:19: “portanto ide, fazei discípulos”, foi presidido pelos reverendos Carlos Medina, Supervisor Nacional do MMM da Espanha, e Francisco de los Santos, Secretário Nacional da filial espanhola da Obra do Altíssimo. Ambos os servos foram os encarregados de administrar o batismo para os novos membros do Movimento Missionário Mundial.

Além disso, o acontecimento foi presenciado por cerca de trezentas pessoas, provenientes de diferentes igrejas da zona norte da Espanha, que celebraram o crescimento da Igreja do Senhor materializada através desses novos membros. Do mesmo modo, o Rev. Medina salientou que o Movimento Missionário Mundial não para em seu empenho por difundir a Palavra do Senhor e fazer novos discípulos em todas as nações l


EVENTO

FIÉIS DO MÉXICO E DA GUATEMALA UNIDOS O Movimento Missionário Mundial realizou na cidade de Comalapa uma confraternização à qual assistiram irmãos de ambos os países.

A

cidade de Comalapa, localizada no estado mexicano de Chiapas, perto da fronteira com a Guatemala, serviu de cenário de uma confraternização realizada em 6 de junho pelo Movimento Missionário Mundial do México, na qual se uniram fiéis guatemaltecos e mexicanos para adorar ao Senhor. O evento, que se destacou pela fraternidade exibida entre cristãos de ambas as nacionalidades, foi usado para anunciar as boas novas do Todo-Poderoso. Irmãos e pastores de Chiapas, junto a fiéis da Guatemala, tiveram a oportunidade de compartilhar diversas experiências nesta jornada evangelística que impressionou por seu afinco na difusão da sã doutrina. Além disso, esteve presente um grupo de pastores guatemaltecos, liderados pelo ministro Abraham Enríquez Pérez, que chegaram do departamento de Huehuetenango.

Com a presença do Senhor de princípio a fim, a confraternização organizada em Comalapa teve seu ponto de maior emotividade durante a exposição da Palavra de Jesus Cristo. O Rev. Abraham Enríquez foi o enca-

rregado de compartilhar a mensagem de Deus, através de uma alocução baseada em Filipenses 4:19-20. Em sua exposição, o servo do Senhor salientou que “Deus suprirá todas as vossas necessidades em glória” l Setembro de 2015 / Impacto evangélico

61


CONHECEREIS A VERDADE A Obra de Deus estabelecida na Guatemala realizou uma jornada evangelística nas ruas do município de Joyabaj.

A

s ruas do tradicional município guatemalteco de Joyabaj, localizado no departamento de El Quiché, abrigaram, em 4 de junho, uma emocionante jornada evangelística realizada pelo Movimento Missionário Mundial da Guatemala. A expedição espiritual, que teve como objetivo compartilhar a Palavra de Deus com o povo, contou com a intervenção de um grande grupo de irmãos da igreja estabelecida no município de Zacualpa. MISIONÁRIO MUNDIAL 62 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Pela manhã, os irmãos da Obra do Senhor percorreram diversas artérias de Joyabaj, anunciando as boas novas e a iminente vinda do Senhor. Inspirados na passagem bíblica João 8:32, que afirma “e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”, os seguidores de Jesus Cristo não cessaram de testemunhar a grandeza do Criador e também exortaram os ímpios a procurarem o amor do Altíssimo. Posteriormente, pela tarde, o

MMM da Guatemala realizou uma comovedora confraternização com a presença de fiéis dos templos dos municípios de Chichicastenango, Santa Cruz del Quiché, Nebaj, La Pista, Zacualpa e Joyabaj. Durante a atividade, o expositor da mensagem de Deus foi o Rev. Alejandro Barrios, Oficial da Junta Nacional do MMM da Guatemala, que pronunciou uma mensagem que intitulou: “Trabalhando enquanto é dia” l


EVENTO

HISTÓRICO BATISMO NO JAPÃO A Obra do Senhor estabelecida em solo asiático batizou dezenove seguidores de Jesus Cristo e celebrou o aniversário da Igreja de Saitama e Hashimoto.

O

dia 21 de junho foi uma data histórica para o Movimento Missionário Mundial do Japão devido a dois acontecimentos produzidos na cidade de Saitama que ratificaram o louvável trabalho realizado pela Obra de Deus no Império do Sol Nas-

cente. No primeiro deles, efetuado nas águas do rio Tonegawa, dezenove discípulos de Cristo desceram às aguas batismais. É preciso assinalar que nos 16 anos de presença do MMM em território japonês é a primeira vez

que se registra uma cerimônia com um número tão significativo de irmãos batizados. A relação de novos membros do MMM incluiu quatros irmãos da cidade de Komaki, cinco irmãs de Hamamatsu, cinco da cidade de Oppama, quatro irmãos de Saitama e Hashimoto e dois da cidade de Narita. Posteriormente, no segundo evento, celebrou-se, mediante um comovedor culto, o sexto aniversário da Igreja de Saitama e Hashimoto. Na cerimônia estiveram presentes os pastores David Veramendi Takeda, Supervisor Nacional da Obra do Japão; Rildo Cueto, responsável pela Igreja de Saitama e Hashimoto; Andrés Marchan, encarregado da Igreja de Komaki; Eraldo Hokama, responsável pela Igreja de Narita, e Enrique Toyama, encarregado de Hamamatsu l Setembro de 2015 / Impacto evangélico

63 63


Otros Eventos

ARGENTINA CONFRATERNIZAÇÃO NACIONAL EM SALTA

Três dias de glória e bênção viveu o povo argentino do MMM que se reuniu nas instalações da Escola Agrária da cidade de Salta, localizada no noroeste do país, de 10 a 12 de julho para celebrar uma gloriosa Confraternização Nacional. A convocatória esteve destinada a todas as igrejas do país e teve uma ampla resposta por parte das mesmas, já que assistiram as congregações e pastores provenientes de diferentes províncias e localidades como Córdoba, Santa Fé, Corrientes, Chaco, Formosa, Santiago del Estero, San Juan, Mendoza, Chubut, Grande Buenos Aires e Capital Federal. Contou-se com o Supervisor Nacional da Obra da Argentina, Rev. Ismael E. Parrado, além dos integrantes da Junta Nacional, e como expositor da Palavra de Deus o Supervisor Missionário da América do Sul, Rev. Gerardo Martínez. O pastor Martínez confirmou uma vez mais as profundas verdades das Escrituras e Deus apoiou poderosamente cada mensagem. O Rev. Ismael Parrado expressou palavras de agradecimento e atribuiu toda a glória ao Senhor, lembrando o crescimento que a Obra experimenta l

MISIONÁRIO MUNDIAL 64 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

EQUADOR INAUGURAÇÃO DE TEMPLO EM LA BOTA

Em 26 e 27 de junho se realizou a Inauguração do Templo no bairro La Bota, Quito, República do Equador. O MMM junto com o pastor da zona, Rev. Custodio Mejía, organizaram a gloriosa atividade. Contou-se com a presença do Rev. Rodolfo Cabrera, presbítero da Zona 1, e do Rev. Wilmer Santiana, Oficial Nacional da Obra; também com o pastor Liden Muñoz e irmãos de Ambato e os pastores e irmãos da cidade de Quito. No primeiro serviço, o Rev. Rodolfo Cabrera, levou a mensagem de Deus baseada no livro de Efésios 5:25. Na prédica, fez-se um resumo de como Deus, desde a criação do homem, quis ter comunhão com o ser humano. No segundo serviço o Rev. Rodolfo Cabrera levou a Palavra de Deus com o tema “O Mestre está cá, e chama-te”, baseado no livro de João 11:28, narrando que Deus se revela ao homem de diferentes formas l

GUINÉ EQUATORIAL CONFRATERNIZAÇÃO EM NCOLOMBONG

De 3 a 5 de julho na Igreja do MMM do bairro de Ncolombong, na cidade de Bata, República da Guiné Equatorial, realizou-se uma Confraternização do Presbitério Zona 2. Nessa igreja, o pastor Nze, presbítero da zona, trabalha junto com sua amada esposa Manuela. O lema nessa ocasião foi: “Com Cristo, tudo vai bem”. Durante o evento, três almas foram salvas de uma maneira poderosa. O coral geral, o pastor de Ngolo e outros irmãos levaram lindos hinos. Para a mensagem, Deus usou duas obreiras, Francisca Yombo e a esposa do presbítero, a irmã Manuela. E no último dia, o pastor Nze foi o encarregado de pregar a Palavra de Deus. O pastor de Ngolo, Benjamín Engono Abuy, promoveu uma oferenda para a construção da igreja anfitriã, também se encarregou de orar pelo irmão Santos, que sai para a Obra na cidade de Akonibe l

REPÚBLICA DOMINICANA CONVENÇÃO DE JOVENS E RETIRO DE OBREIROS

A Igreja celebrou sua Convenção Nacional de Jovens e Retiro de Obreiros do MMM na República Dominicana, de 23 a 25 de julho, sob o lema "Marcados pelo Espírito Santo". A mesma esteve cheia da glória e do poder de Deus. A quantidade de pessoas que assistiu foi extraordinária. Desde antes de começar o primeiro culto de convenção, a juventude esperava com ânsia o início de sua festa. O esforço foi reconhecido pelo Senhor, pois a glória de Deus desceu todos os dias. O Senhor batizou com o Espírito Santo, chamando muitas almas à consagração e ao ministério. Desde Porto Rico, o pregador Alejandro González levou a Palavra de Deus durante as noites. Suas mensagens foram magníficas. Em cada chamado, os jovens passavam chorando e louvando. Simultaneamente, realizouse o primeiro Retiro de Obreiros do ano, sob o lema: "O Pastor perante os desafios do Século XXI". Uma grande parte do corpo ministerial esteve presente, liderado pelo Supervisor Nacional e Secretário Internacional do MMM, Rev. Rubén Concepción l


REFLEXÕES

POR QUE OS JUDEUS E OS ÁRABES TÊM GUERRAS CONTINUAMENTE? A história do Conflito Árabe-Israelense tem suas bases no relato bíblico, no qual se assinala que Israel tem um direito de existir como nação na própria terra que Deus entregou aos descendentes de Jacó.

S

e há uma explicação bíblica explícita para essa hostilidade, provém de Abraão. Os judeus são descendentes de Isaque, o filho de Abraão. Os árabes são descendentes de Ismael, também filho de Abraão. Devido a que Ismael era filho de uma escrava egípcia (Gênesis 16:1-6), obviamente haveria alguma hostilidade entre os dois. Como resultado das zombarias de Ismael para Isaque (Gênesis 21:9), Sara falou com Abraão para que enviasse Agar e seu filho Ismael longe dali (Gênesis 21:1121). Provavelmente, isso provocou ainda mais desprezo no coração de Ismael por Isaque. Mesmo o anjo de Jeová disse a Agar que Ismael seria “homem feroz, e a sua mão será contra todos, e a mão de todos contra ele” (Gênesis 16:11-12). A religião do islã, à qual pertence uma maioria de árabes, engrandeceu ainda mais essa hostilidade. O Corão contém algumas instruções contraditórias para os muçulmanos respeito aos judeus. Em um ponto se ensina aos muçulmanos a tratar os judeus como irmãos, e em outro, ordena que os muçulmanos ataquem os judeus que rejeitam o islã. O Corão também introduz um conflito quanto a quem é o verdadeiro filho da promessa de Abraão. As Escrituras hebraicas dizem que foi Isaque. O Corão diz que foi Ismael. O Corão ensina que foi Ismael a quem Abraão quase sacrificou, e não Isaque (em contradição com o estabelecido em Génesis 22). O debate sobre quem foi o filho da promessa contribui para a hostilidade atual. No entanto, a mais antiga raiz de amargura entre Isaque e Ismael, não explica toda a atual hostilidade entre judeus e árabes. De fato, por milhares de anos na história do Oriente Médio, os judeus e os árabes viveram em relativa paz e indiferença entre eles.

A principal causa da hostilidade tem uma origem mais moderna. Depois da II Guerra Mundial, quando as Nações Unidas (ONU) deram uma porção de terra de Israel aos judeus, a terra nesse tempo estava habitada principalmente pelos árabes (os palestinos). A maioria dos árabes protestou veementemente contra a ocupação dessa terra pela nação de Israel. As nações árabes se uniram e atacaram Israel na tentativa de expulsar os israelenses, mas no final das contas foram derrotados. Desde então, houve uma grande hostilidade entre Israel e seus vizinhos árabes. Se observarmos o mapa, veremos que Israel ocupa uma pequena faixa de terra e está cercado por várias nações árabes muito maiores, tais como: Jordânia, Síria, Arábia Saudita, Iraque e Egito. Achamos que, biblicamente, Israel tem um direito de existir como nação na própria terra que Deus deu aos descendentes de Jacó, neto de Abraão. O Salmo 122:6 diz: “Orai pela paz de Jerusalém; prosperarão aqueles que te amam” l Setembro de 2015 / Impacto evangélico

65


ESCREVEM-NOS... cartas@impactoevangelistico.net recebendo a revista “Impacto Evangelístico” e posso perceber que é liderada por Deus. Não me canso de agradecer a Deus por este meio de informação cristã. Eu prometo orar por vocês. De Cabo Rojo, Porto Rico.

LUCY APONTE Bênçãos para todos. Mantenham o bom trabalho com a Obra de Deus. Esses são os desejos de uma colaboradora desde o início do MMM em 1963. Eu nunca tinha escrito para vocês, mas vocês estão em minhas orações. A revista é maravilhosa. Eu ainda possuo a primeira edição, em preto e branco. Que Deus os abençoe. De Trujillo Alto, Porto Rico.

GLORIA HERMOSILLO JOSÉ LÓPEZ Deus os abençoe muito. Meu nome é o pastor José Lopez. Eu pertenço ao Conselho Irmãos Unidos em Cristo, e, recentemente, nosso presidente, o irmão Justino Collazo, em uma reunião de trabalhadores distribuiu sua revista que é muito interessante e gostaria de saber como eu poderia receber esta revista que é de grande edificação para minha vida. Obrigado, muito obrigado. De Santo Domingo, Republica Dominicana.

ALIAN ZAMORA HERNÁNDEZ Bênçãos meus irmãos. Até recentemente, eu não sabia de seu ministério ou sua revista, por isso foi uma bênção encontrar seu site na internet e também poder ver algumas de suas revistas em formato digital. Aqui em Cuba, o acesso à internet e às redes sociais é extremamente difícil devido a restrições que o governo estabeleceu. O fato é que aqui navegar na internet é privilégio de poucos, por isso me sinto afortunado de ter encontrado seu site. Eu queria estender meu agradecimento por todo o trabalho que vocês fazem para transmitir o Evangelho a todas as nações. Que o Senhor deseje que os cubanos tenham acesso à internet, à televisão e à rádio cristã, enquanto nós louvamos ao Senhor porque Ele está no controle soberano de tudo o que acontece nestas terras. Da cidade de Santa Clara, na província central de Villa Clara, Cuba.

MARINA MATOS

Que nosso Senhor Jesus Cristo os abençoe neste ministério do Movimento Missionário Mundial. Recebo a revista “Impacto Evangelístico” a cada mês e é uma grande bênção. Eu aprendi muito através dos ensinamentos que se relatam nela. Agradeço a Deus e ao ministério do MMM por me enviar tão abençoada revista. Bênçãos. De Bainbridge, Geórgia, Estados Unidos.

KATTY BOCANEGRA Deus os abençoe em seu precioso trabalho. Aproveito esta oportunidade para lhes dizer que através de sua revista minha família foi muito abençoada porque, todos fazíamos parte de um grupo cristão sem nenhuma base doutrinária e onde todos vivem como querem. Mas desde que esta revista chegou a minha casa, Deus fez um tremendo trabalho em cada um de meus entes queridos. Eu vi a mudança neles, melhoraram sua relação com os outros, somos mais felizes, e vivemos mais consagrados ao Senhor. Agradeço a Deus pelo esforço da equipe de “Impacto Evangelístico” e porque a cada mês vocês entregam uma revista com informações que edificam nossa vida. Deus os abençoe. De Medellín, Colômbia.

JORGE ECHEVARRÍA Bênçãos. Obrigado por traduzir esta grande revista do Senhor para diferentes línguas. Desse modo, coloca-se à disposição dos milhares de pessoas ao redor do mundo. Excelente ideia. Muito sucesso, que Deus os continue utilizando. De Nápoles, Itália.

AGENDA GLOBAL 2015 JANEIRO 1-4 Convenção Nacional no Porto Rico 13/06 Convenção Nacional na Colômbia

FEVEREIRO 5-8 Convenção no Paraguai (Assunção) 12-15 Convenção na Argentina (Buenos Aires) 14-17 Convenção no Panamá 19-22 Convenção no Belize MARÇO 5-8 Convenção na Honduras ABRIL 1-5 Convenção na Guatemala 2-5 Confraternidade Nacional na Austrália (Sydney) MAIO 2-4 Convenção no Japão 27-31 Convenção na Índia JUNHO 11-14 Convenção no Brasil (Manaus) JULHO 2-5 Convenção na Bolívia (Sucre) 7-10 Convenção nos Estados Unidos (Marietta, GA) 7-11 Convenção na Costa Rica (Zona Central) 8-11 de Convenções nas Antilhas Holandesas (Aruba) AGOSTO 4-8 Convenção na Venezuela 6-9 Convenção no México 6-9 Convenção na Espanha 12-15 Convenção na África 12-16 Convenção no Haiti 13-16 Convenção na Itália 26-30 Congresso Sul-americano em Guayaquil, no Equador SETEMBRO Sábado 26 - Dia Mundial das Missões OUTUBRO 9-11 Confraternidade Nacional no Canadá 21-25 Convenção no Mauritius 22-24 Convenção na República Dominicana 22-25 Convenção no Uruguai (Montevidéu) 26-28 Campanha em Madagascar 29-1 (Nov.) Convenção no Chile (Santiago) NOVEMBRO 5-8 Convenção no El Salvador 24-29 Convenção Nacional em Lima (Peru) 26-29 Convenção no Nicarágua DEZEMBRO

Que o Senhor os abençoe. Informo-lhes que estou

Puede descargar el lector de códigos QR gratis desde estas plataformas: n Eventos realizados n Eventos a realizar

evangélico

MISIONÁRIO MUNDIAL 66 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Diretor Fundador: Rev. Luis M. Ortiz. Conselho editorial: Rev. Luis Meza Bocanegra, Jacqueline Rovira, Samuel Martínez, Rev. Andrés Espejo. Coordenador editorial: Rev. Julián Morón. Editor geral: Víctor Tipe Sánchez. Editor: Jaime Tipe Sánchez Editor gráfico: Roberto Guerrero. Design gráfico: Adolfo Zubietta. Redação: Johan Pérez Landeo, Marlo Pérez. Diagramação: Lesly Sánchez, Jorge Cisneros. Webmaster e Infografia: Julio de la Cruz. Ilustrações: Pablo Vilca. Transcrição: Fanny Vidal. Community manager: Juan Becerra, Denisse Barrientos. Distribuição: Javier Arotinco.


Setembro de 2015 / Impacto evangĂŠlico

67


MANTENHAMOS NOSSO

FOCO MISSIONÁRIO

DEIXANDO UM LEGADO PARA AS PRÓXIMAS GERAÇÕES

Dia Mundial DAS

MOVIMENTO MISIONÁRIO MUNDIAL

68 América • Europa • Oceanía • África • Asia

I N

MOVIMENTO MISSIONÁRIO MUNDIAL

740_Portuguesa  

Revista Impacto Evangélico Edição Setembro 2015 Língua Portuguesa

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you