Page 1

Edição para a EUROPA

evangélico

A RIVISTA QUE CONSTRÓI A SUA VIDA

Novembro 2019 / Edição 790

www.impactoevangelistico.net

Três irrefutáveis provas da obra de Deus

PERFEITO ATUALIDADE

OS TWEETS DE DEUS

DEVOCIONAL

QUANDO O SONHO FOGE

TESTEMUNHO

O ENCONTRO DE MIKIKO COM A BÍBLIA

PUBLICAÇÃO OFICIAL DO

MOVIMENTO MISSIONÁRIO MUNDIAL

COMPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA EVELYN ÁNGELES

O DESENHO


Terça-feira 17h30 MISIONÁRIO MUNDIAL 2 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


EDITORIAL

REVESTIDOS DE PODER Rev. José Arturo Soto B. Presidente Internacional do M.M.M.

“Mas, quando vier aquele, o Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir”. João 16:13

Deus sempre age seguindo os patrões que ele

bancos das igrejas ou nos púlpitos pregando). Estes

estabelece, mantendo os princípios que nos deixou

individuos se tornam opositoras da verdade (2 Ti-

expostos em sua Palavra. Hoje mais que nunca é

móteo 3:8-9). Estas mudanças não acontecem ra-

necessário que haja um movimento profundo do

pidamente, mas precisam de meses e mesmo anos.

Espírito de Deus no meio de seu povo.

Antes de ascender ao Pai, Cristo ordenou a seus

O mundo está tentando envolver a Igreja e deve

discípulos que pregassem o Evangelho por todo o

haver no coração de cada crente um conhecimento

mundo, mas que primeiro permanecessem em Je-

sólido do que é viver uma vida em Cristo para frear

rusalém até serem revestidos com o poder do Alto

esta tentativa. Estamos vivendo no último tempo

(Atos 1:4-9).

do dia da graça e o povo do Senhor precisa ordenar

O Espírito Santo nos revela Jesus Cristo como

muitas coisas para que estejamos prontos para o en-

Salvador, e nos convence de pecados e de juízo.

contro com nosso Salvador.

Sem Ele, nunca poderíamos chegar aos pés de Cris-

O amor pelo mundo enfraquece a fé e a destrói

to. Uma vez que damos este primeiro passo de fé,

paulatinamente. Quando a fé não está sã, começa-

o Espírito Santo nos edifica e nos faz conhecer as

mos a escutar fábulas, contos e doutrinas munda-

verdades e os mistérios de Deus. Por meio d’Ele, le-

nas que nos afastam da fé verdadeira e triunfante.

vamos uma vida de fé triunfante que nos permite

O amor pelo dinheiro também é um vírus que ataca

acabar nossa carreira com gozo (2 Timóteo 4:7-8).

a fé e a enfraquece. De fato, no momento em que

O poder que o Espírito Santo nos deu é aquele

depositamos nossa fé no dinheiro, afastamos a vista

que levantou Cristo dos mortos (Romanos 8:11).

do Deus que o forneceu.

A vitória de nosso Redentor foi completa, e tam-

A fé decadente pode nos levar a negar a fé verda-

bém tem que ser a nossa. Este poder nos garante o

deira. A pessoa que nega a fé verdadeira é um após-

triunfo sobre nossos inimigos, e nos faz coerdeiros

tata, e não é salva (apesar de que permaneça nos

com Cristo. Que Deus os abençoe!

Novembro 2019 / Impacto evangélico

3


www.impactoevangelistico.net

evangélico Diretor Fundador: Rev. Luis M. Ortiz NOVEMBRO 2019 / EDIÇÃO N° 790 USPS 012-850) PUBLICAÇÃO OFICIAL DO MOVIMENTO MISSIONÁRIO MUNDIAL O World-Wide Missionary Movement, Inc. é uma igreja sem fins lucrativos, com uma visão para fundar novas igrejas nos Estados Unidos da América e seus territórios e também com uma visão missionária para fundar novas igrejas onde Deus abre novas portas em todo o Mundo. PUBLICAÇÃO MENSAL POR: Movimiento Misionero Mundial, Inc (Movimento Missionário Mundial, Inc.) San Juan, Porto Rico Washington, D.C. Postagem Periódica pagada a: San Juan, Porto Rico 00936

AGENTE DO CORREIO:

enviar variações de endereço a Impacto Evangélico P.O. BOX 363644 San Juan, Porto Rico 00936-3644 Telefono (787) 761-8806; 761-8805; 761-8903 OFICIAIS DO M.M.M. INC. Rev. José Soto Presidente Rev. Humberto Henao Vicepresidente Rev. Rubén Concepción Secretário Rev. Luis Meza Tesoureiro Rev. Rómulo Vergara Diretor Rev. Clemente Vergara Diretor Rev. Carlos Guerra Diretor Rev. Alberto Ortega Diretor Rev. Albert Rivera Diretor OBRAS ESTABLECIDAS EM: África do Sul Alemanha Argentina Aruba Austrália Áustria Bélgica Belize Bolívia Bonaire Brasil Camarões Canadá Chile Colômbia Congo Costa do Marfim Costa Rica Curaçao Dinamarca El Salvador Equador Espanha EUA Filipinas

Finlândia França Gabão Gana Guatemala Guiana Francesa Guiana Inglesa Guiné Equatorial Haiti Havaí (EUA) Holanda Honduras Ilha de San Andrés (Col.) Ilha Rodrigues Ilhas Canárias (Espanha) Índia Inglaterra Israel Itália Jamaica Japão Kuwait Madagáscar

O Movimento Missionário Mundial é uma organização religiosa sem fins lucrativos, devidamente registrada em San Juan, Porto Rico, e na capital federal, Washington DC com sede nas duas cidades, bem como em todos os estados da União Americana e em outros países onde temos obras missionárias estabelecidas. Importante As ofertas e doações em dinheiro, computadores, imóveis, legados em testamento, para o benefício desta obra do Movimento Missionário Mundial, Inc. são dedutíveis do imposto de renda (Income Tax) e os recibos emitidos pelo Movimento Missionário Mundial são reconhecidos pela Diretoria das Rendas Internas (IRS), do Governo Federal dos Estados Unidos da América e do Estado Livre Associado de Porto Rico. n

Visite o nosso website Obtenha informação edificante da Obra de Deus e fique a par das últimas notícias. Um acesso personalizado a partir de qualquer lugar do mundo: www.impactoevangelistico.net n

Se você quiser Escreva-nos para o nosso endereço postal: Movimiento Misionero Mundial, Inc. P.O. Box 363644 San Juan, P.R. 00936-3644 n

Malásia Maurício México Mianm o valor da vida ar Nicarágua Nigéria Oman Panamá Paraguai Peru Porto Rico Portugal República Dominicana Roménia Saint Martin Suécia Suíça Suriname Trinidad e Tobago Ucrânia Uruguai Venezuela

Copyright © 2009 Impacto Evangélico Movimiento Misionero Mundial, Inc. (World-Wide Missionary Movement, Inc.) Todo o conteúdo da revista e cada edição subseqüente está devidamente registrada na Biblioteca do Congresso, Washington, DC EUA. Todos os direitos reservados. A reprodução parcial, completa ou em qualquer forma ou sua tradução para outros idiomas sem a autorização do Diretor é proibida. No âmbito dos acordos internacionais de direitos autorais é um crime punível por lei n

Declaração Doutrinária O Movimento Missionário Mundial adere às doutrinas fundamentais da Bíblia, tais como: n

Depósito Legal na Biblioteca Nacional do Peru N ° 2011-02530 Igreja Cristã do Pentecostes do Movimento Missionário Mundial: Horacio Cachay 388 - La Victoria - Lima 13 - Peru Impressão: Quad/Graphics Perú S.A. Av. Los Frutales 344 - Lima 03 - Perú MISIONÁRIO MUNDIAL 4 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

• A inspiração das Escrituras Sagradas: 2 Timóteo 3:15-17, 2 Pedro 1:19-21. • A Divindade adorável em Três Pessoas, Pai, Filho e Espírito Santo: Mateus 3:16-17, 17: 1-5; 28:19 João 17: 5, 24, 26, 16:32, 14:16, 23, 18:05, 6, 2 Pedro 1:17,18; Apocalipse 5. • A salvação pela fé em Cristo: Lucas 24:47, João 3:16, Romanos 10:13, Tito 2:11, 3:5-7. • O Novo Nascimento: João 3:3, 1 Pedro 1:23, 1 João 3:9. • A Justificação pela Fé: Romanos 5:01, Tito 3:07. • O Batismo nas águas por imersão, segundo ordenado por Cristo: Mateus 28:19, Atos 8:36-39. • O Batismo no Espírito Santo, subseqüente à salvação, falando em outras línguas, segundo: Lucas 24:49, Atos 1:4, 8, 02:04. • A Cura Divina: Isaías 53:4, Mateus 08:16, 17, Marcos 16:18, Tiago 5:14, 15. • Os Dons do Espírito Santo: 1 Coríntios 12:1-11. • Os frutos do Espírito Santo: Gálatas 5:22-26. • A Santificação: 1 Tessalonicenses 4:03, 5:23, Hebreus 0:14, 1 Pedro 1:15, 16, 1 João 2:6. • O Ministério e a Evangelização: Marcos 16:15-20, Romanos 10:15. • O dízimo e a Sustentabilidade da Obra: Gênesis 14:20, 28:22, Levítico 27:30, Números 18:21-26, Malaquias 3:7-10, Mateus 10:10; 23:23. • A ascensão da Igreja: Romanos 8:23, 1 Coríntios 15:51 - 52, 1 Tessalonicenses 4:16-17. • A Segunda Vinda de Cristo: Zacarias 14:1-9, Mateus 24:30, 31, 2 Tessalonicenses 1:07, Tito 2:13, Judas 14, 15. • O Reino Milenar: Isaías 2:1-4, 11:5-10, Zacarias 9:10, Apocalipse 19:20, 20:3-10. • Novos Céus e Nova Terra: Isaías 65:17, 66:22, 2 Pedro 3:13, Apocalipse 21:1.


SOMMARIO

30

LITERATURA

Búscanos en www.facebook.com/impactoevangelistico

6.- Capa TRÊS EVIDÊNCIAS DO DESENHO

A tese do desenho evidencia que não existe incompatibilidade entre o Deus revelado nas Escrituras e o desenhador inteligente que a teoria sustenta. 14.- Infográfica A MARAVILHOSA OBRA DE DEUS O espaço e os planetas foram criados pelo Senhor para sua glória. Independentemente da existência da vida ou não, Deus é o Criador e Soberano de todas as coisas. 16.- Internacional OS TWEETS DE DEUS Hoje que está tão na moda escrever tweets, é apropriado lembrar a velha certeza de que não há nada novo sob o sol. 18.- Reportagem TOMÉ E O CRISTIANISMO NA ÍNDIA. Segundo um censo sobre as religiões realizado em 2011 na Índia, o cristianismo é a terceira religam mais importante do país e constitui 2,3% da povoação total. 22.- Mulher A MULHER E A LIDERANÇA. Existem mulheres que podem realizar grandes coisas, com a ajuda de Cristo, mas o temor de dar esse primeiro passo não lhes permite obter tudo o que seu potencial pode dar. 24.- Música AO CONTEMPLAR A RUDE CRUZ. Baseado na morte de Jesus, e apoiado doutrinalmente na Bíblia, este canto mostra uma perspectiva original sobre a Palavra do Criador. 26.- Literatura NOVO MANUAL DE USOS E

COSTUMES DOS TEMPOS BÍBLICOS Ralph Gower revela o estilo de vida e a idiossincrasia do povo eleito pelo Senhor e de seus principais escritores e personagens. 30.- Herói da fé A SEMEADURA DE MUMBAI. O missionário estadunidense Gordon Hall pregou o Evangelho e ganhou almas para o rebanho de Deus durante mais de treze anos na Índia. 34.- História de vida MIKIKO E SEU ENCONTRO COM A BÍBLIA. A ponto de falecer e sem nenhuma esperança, Mikiko se dedicou a leitura de livros de autoajuda. Um amigo lhe levou uma Bíblia para que conhecesse a Palavra. 40.- Apologética A PREDESTINAÇÃO (V). O Salvador primeiro estruturou, ordenou e predestinou seu eterno propósito para sua execução na Terra, e sua consumação eterna no céu. 42.- Entrevista A OBRA QUEBRA BARREIRAS NO SURINAME. O Suriname foi uma colônia que abrigou escravos provenientes da África e recebeu imigrantes indianos e chineses, enchendo-a de costumes que se opõem ao avanço do Evangelho. 44.- Devocional UMA GRANDE OBRA 46.- Devocional QUANDO O SONHO FOGE 48.- Devocional AQUIETAI-VOS 50.- Eventos O TRABALHO EVANGELIZADOR QUE O MMM DESENVOLVE PELO MUNDO 66.- Cartas ESCREVEM NOSSOS LEITORES

Novembro 2019 / Impacto evangélico

5


ARTIGO DE CAPA

TRÊS EVIDÊNCIAS DO DESENHO O argumento do desenho mostra que não existe nenhuma incompatibilidade entre o Deus revelado na Bíblia e o desenhador inteligente que a teoria requer. Antonio Cruz (*)

MISIONÁRIO MUNDIAL 6 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


Novembro 2019 / Impacto evangĂŠlico

7


ARTIGO DE CAPA

A ordem natural, o propósito, a simpleza, o sentido

e a beleza observados no mundo constituem evidências de desenho real. Três dessas evidências são: a precisão das leis físicas, a informação biológica do ADN e a complexidade irredutível de tantos órgãos e funções próprias dos seres vivos. Nenhuma das três pôde se originar só mediante o acaso. MISIONÁRIO MUNDIAL 8 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

(…) o universo está regido por leis físicas tão minuciosamente precisas que só uma mínima modificação das mesmas faria impossível a vida na Terra e, portanto, a existência humana.


De fato, o universo está regido por leis físicas tão minuciosamente precisas que só uma mínima modificação das mesmas faria impossível a vida na Terra e, portanto, a existência humana. Leis físicas tão exatas como a força nuclear forte, que mantém unidos os prótons e nêutrons no núcleo dos áto-

Novembro 2019 / Impacto evangélico

9


ARTIGO DE CAPA mos; a força nuclear fraca, que age entre partículas subatômicas e é 1013 vezes menor que a forte; a força de gravidade, que é ainda menor que a fraca nas distâncias curtas; a força eletromagnética, que existe entre as partículas com carga elétrica como os elétrons; as precisas relações existentes entre a força eletromagnética e a gravitacional, ou entre a massa do próton e a do elétron, ou entre a quantidade de prótons e a de elétrons; a velocidade de expansão do universo; o nível de entropia ou grau de desordem progressivo do mesmo; a densidade de massa do universo; a velocidade da luz; a idade do cosmo; a uniformidade inicial da radiação, a distância entre as estrelas, etc. Há muitos outros parâmetros que devem encaixar perfeitamente em limites muito estreitos para que a vida na Terra seja possível.[1] Se só um destes fosse alterado minimamente, o universo colapsaria. Ora, este incrível equilíbrio de forças permite pensar que alguém o desenhou com um propósito. E, de fato, podemos dizer o mesmo da constituição do planeta Terra e de sua localização no espaço. Há dezenas de parâmetros relacionados entre si que fazem possível a habitabilidade do planeta e a existência de vida inteligente. Por exemplo: a precisa inclinação do eixo terrestre, a distância entre a Terra e o Sol, a grossura da crosta terrestre, a distância entre a Terra e a Lua, a atração gravitacional na superfície, a duração do dia e da noite, etc. Se algum destes parâmetros fosse alterado, não haveria nenhum sinal de vida no planeta.[2] Isto permite pensar novamente que a Terra, bem como o Sistema Solar, a Via Láctea e o Universo, foram desenhados com sabedoria, para abrigar vida inteligente. Desde uma posição cética, é possível afirmar que esta é uma visão antropocêntrica ou geocêntrica demais, já que o universo é muito extenso e ainda não conhecemos todos os possíveis mundos que pode abrigar, bem como se há ou não vida em outros planetas remotos. Evidentemente, essa possibilidade existe. Contudo, os dados oferecidos pela ciência nos permitem manifestar que atualmente não existem evidências de vida em alguma outra parte do cosmo. No entanto, apesar de que encontrássemos vida em algum outro lugar, isso não deveria afetar a identidade do ser humano, as revelações bíblicas ou a veracidade da fé cristã. O que é seguro, é que, primeiro, Deus controla toda a criação até nos mínimos detalhes e nada escapa seu domínio e providência. Além disso, a informação contida nos seres vivos constitui outro argumento em favor do desenho. O que é a informação? Podemos dizer, em geral, que é a comunicação entre seres inteligentes por meio de uma linguagem comum. Evidentemente, esta linguagem deve existir e ser compreendida antes de se produzir qualquer tentativa de comunicação. Por exemplo, é evidente que uma partitura de música contém informação que se expressa por meio da linguagem das MISIONÁRIO MUNDIAL 10 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

(...) o naturalismo afirma que a informação do ADN é fruto do acaso e de leis naturais. Contudo, a melhor explicação é que alguém muito inteligente introduziu a informação no ADN. Nenhum algoritmo, nem nenhuma lei da natureza é capaz de produzir informação, já que esta requer sempre um informante inteligente.


notas e signos sobre os pentagramas. A melodia pode estar na mente do compositor, mas não pode comunicá-la a ninguém se não a expressa na notação musical correspondente. Toda linguagem é, portanto, um conjunto de signos convencionais úteis para transmitir informação, que pode ser musical, gramatical, matemática, informática, etc. Pois bem, os signos (notas musicais, letras, números, etc.) não existem na realidade, já que são abstrações intangíveis. Não são entidades físicas e não ocupam nenhum espaço no cosmo. Podem estar na mente, mas não no mundo real.

Tendo dito isso, vejamos o que acontece com o ADN (ácido desoxirribonucleico) existente nas células dos seres vivos. Esta singular macromolécula biológica contém informação que, em vez de notas sobre o pentagrama, manifesta o ordenamento das ligações químicas entre quatro bases nitrogenadas: adenina (A), timina (T), citosina (C) e guanina (G). Não só armazena e recupera informação, mas também a corrige em caso de erros, replica e guarda cópias, transcreve os dados no ARN para seres traduzidas posteriormente para as proteínas, etc.

Novembro 2019 / Impacto evangélico

11


Assim, por exemplo, a informação do ADN de uma única célula humana, como um óvulo fecundado, é capaz de produzir, a grande complexidade de um bebê em só nove meses. É formada uma criatura humana, não um chimpanzé ou outro ser. Como pôde surgir pela primeira vez toda esta quantidade de informação que há no ADN celular, considerando que essa informação não pode ser gerada por nenhum objeto físico que apareça de forma natural? Quem preestabeleceu a linguagem do ADN? O código genético, que é como o dicionário que traduz o ADN para as proteínas, teve que existir antes que o próprio ADN e se originar fora dele. A informação não pôde ser gerada pela própria molécula de ADN, dado que é uma entidade química sem propósito nem inteligência. No entanto, o naturalismo afirma que a informação do ADN é fruto do acaso e de leis naturais. Contudo, a melhor explicação é que alguém muito inteligente introduziu a informação no ADN. Nenhum algoritmo, nem nenhuma lei da MISIONÁRIO MUNDIAL 12 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


ARTIGO DE CAPA natureza é capaz de produzir informação, já que esta requer sempre um informante inteligente. Finalmente, a complexidade biológica também é evidência do desenho. O biólogo Michael J. Behe define a complexidade irredutível que apresentam muitos órgãos, estruturas e metabolismos dos seres vivos, mediante a seguinte frase: “Se um sistema precisa de várias partes harmônicas para funcionar, é irredutivelmente complexo, e podemos chegar à conclusão de que se produziu como uma unidade integrada”.[3] Um sistema similar jamais se poderia ter produzido mediante evolução gradual, como o darwinismo propõe, porque qualquer sistema anterior mais simples, ao qual faltasse alguma parte, não poderia funcionar corretamente. Isso significa que, todos os sistemas irredutivelmente complexos, como o flagelo bacteriano, os cílios dos protozoários, o olho humano, a coagulação do sangue, os anticorpos ou as próprias células dos organismos, tiveram que ser desenhados assim desde o princípio, já que não puderam ter aparecido por meio de uma evolução gradual e sem propósito. Um órgão irredutivelmente complexo se pode comparar com uma armadilha para caçar ratos. Se eliminássemos uma de suas partes integrantes, a ratoeira não serviria mais para caçar roedores. Alguém teve que desenhá-la perfeitamente acabada e funcional. Às vezes se objeta –contra a afirmação anterior de que o olho humano é um órgão irredutivelmente complexo e que, portanto, não pôde aparecer por evolução– que na natureza existem diferentes tipos de olhos, dos simples dos invertebrados como as vieiras aos complexos dos humanos ou de aves como as águias, e que isso seria uma prova de que aconteceu uma evolução gradual no mundo animal; dos olhos simples aos complexos. No entanto, a natureza não mostra a hipotética série de elos intermédios que tal cadeia evolutiva requer, mas, de fato,

toda uma variedade de órgãos irredutivelmente complexos bem-acabados, perfeitamente funcionais e adaptados às necessidades biológicas de seus possuidores atuais. Mesmo, apesar de que aceitássemos que um órgão tão sofisticado como o olho humano apareceu por meio de uma evolução lenta e gradual, ainda seria necessário explicar outra dificuldade importante: De que maneira o olho soube como se conectar com o cérebro e aprender sua linguagem para lhe enviar a informação visual? Se tudo aconteceu através de mutações por acaso, por que não se conectou com o ouvido, a medula espinhal ou o nariz? A criação de uma linguagem deve ser anterior e independente dos órgãos ou objetos que usam essa linguagem. De maneira que, mais uma vez, a melhor explicação é a intervenção de uma inteligência anterior, já que o olho é incapaz de dirigir ou coordenar seu próprio desenvolvimento. De fato, apesar de que alguma vez a ciência chegasse a demonstrar, por meio de provas irrefutáveis, que a macroevolução é um fato e que todos os seres vivos deste planeta descendem de um antepassado comum ou de uma primitiva célula, como afirma o darwinismo, isso não eliminaria a necessidade de um Deus criador que tivesse empregado esse método para desenhar o mundo.

A criação a partir do nada continuaria sendo obra do Altíssimo porque o universo físico é absolutamente incapaz de se criar a si mesmo. Em geral, as religiões monoteístas (judaísmo, cristianismo e islã) assumem a ideia de Deus como criador omnisciente. A criação a partir do nada continuaria sendo obra do Altíssimo porque o universo físico é absolutamente incapaz de se criar a si mesmo. Em geral, as religiões monoteístas (judaísmo, cristianismo e islã) assumem a ideia de Deus como criador omnisciente. Por sua parte, o naturalismo é incapaz de explicar satisfatoriamente a origem da fina precisão do cosmo, bem como da informação e da complexidade biológica, já que as forças cegas da natureza carecem do poder criativo necessário. Só um desenhador inteligente, transcendente e pessoal, como o Deus da Escritura, pode ter criado tudo a partir do nada.

FONTES [1] Ross, H. 1999, El Creador y el Cosmos, Mundo Hispano; 2016, Improbable Planet, BakerBooks, Grand Rapids. [2] González, G. y Richards, J. W. 2006, El Planeta Privilegiado, Palabra, Madrid. [3] Behe, M. J. 1999, La caja negra de Darwin, Andres Bello, Barcelona, p. 70.

Novembro 2019 / Impacto evangélico

13


A MARAVILHOSA OBRA DE DEUS O espaço e os planetas foram criados por Deus para sua glória. Existem estrelas e planetas fora de nosso sistema solar, e estes, também, foram criados para a glória do Senhor. Outra teoria que ainda deve ser provada é um universo em constante expansão. A estrela mais próxima (depois o sol) se encontra a mais de 4 anos-luz de distância, e isso não é nem uma fração do tamanho do universo conhecido. Sobre a questão de se há vida em outros planetas, simplesmente, não sabemos. Até agora, não encontramos nenhuma evidência de vida em outros astros de nosso sistema solar. Considerando a proximidade do fim dos tempos, é pouco provável que o homem progrida o suficiente para visitar outras galáxias antes do retorno de Jesus Cristo. Independentemente de que exista vida extraterrestre ou não, Deus é o Criador e soberano de todas as coisas, e todas as coisas foram feitas para sua glória.

120 ºC na luz do sol -100 ºC na sombra

Urano

O cosmonauta russo Valeri Polyakov, que chegou a permanecer 437 dias no espaço.

50SEG.

DE VIDA NO MÁXIMO SEM TRAJE NO ESPAÇO.

Plutão

APOLLO 11

Foi uma missão espacial tripulada dos Estados Unidos, cujo objetivo era conseguir que um ser humano caminhasse pela primeira vez na superfície da Lua. O comandante Neil Armstrong foi o primeiro que pisou a superfície do satélite terrestre em 21 de julho de 1969 às 2h56 (hora internacional UTC). MISIONÁRIO MUNDIAL 14 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

COLUMBIA O ônibus espacial Columbia foi o primeiro da NASA que realizava missões fora da Terra. Lançado pela primeira vez em 12 de abril de 1981, sua existência acabou ao se destruir quando ingressava novamente na atmosfera em 1 de fevereiro de 2003, levando consigo a vida de seus sete tripulantes.


Marte

Netuno Distância 384.400 km

Luna

Terra

Mercúrio

Júpiter

Vênus

Saturno

“Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos”. Salmos 19:1

Novembro 2019 / Impacto evangélico

15


INTERNACIONAL

OS TWEETS DE DEUS Wenceslao Calvo (*)

Agora que está tão na moda escrever tweets, é conveniente lembrar a velha verdade de que não há nada novo sob o sol. E apesar de que a atual geração se gaba de ter inventado coisas novas, a realidade é que são só reedições do que houve já em outro tempo. Há muitos séculos, em um momento determinado, quando as pessoas daquele tempo pensavam que havia coisas novas que nunca antes tinha existido, alguém escreveu o seguinte: “Há alguma coisa de que se possa dizer: Vê, isto é novo? Já foi nos séculos passados, que foram antes de nós” (Eclesiastes 1:10). Nesta declaração há duas coisas: primeiro, humildade, ao reconhecer que não há uma superioridade do moderno, respeito para o passado; e, segundo, discernimento, ao captar o valor do que é remoto e não só do próximo.

Com os tweets, pode acontecer que pensemos que estamos perante um fenômeno totalmente novo na história da humanidade. E assim, essas breves mensagens com uma extensão máxima de 280 caracteres seriam uma inovação absoluta. Mas nada mais longe da realidade. O tweet tem uma existência de vários milhares de anos, com culturas que os empregaram para difundir seu pensamento. E assim temos as coleções de máximas breves provenientes da Mesopotâmia e do Egito, nas quais, de maneira concisa (mesmo mais) tratavam questões MISIONÁRIO MUNDIAL 16 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

muito diversas da vida. A ideia era que o leitor não precisasse estudar uma voluminosa obra para entender certas verdades, mas que em unas concentradas e escolhidas palavras estivesse resumido um importante pensamento. A Bíblia tem sua própria coleção de tweets, que pode ser denominada “os tweets de Deus”, porque Ele é o autor último dos mesmos. Têm uma antiguidade de três mil anos, mas estão tão frescos e são tão atuais como se tivessem sido escritos hoje; com a diferença, em comparação dos modernos, que contém uma profundidade,


tos importantes da vida continuam sendo os mesmos. Este manual de tweets de Deus, que é Provérbios, pertence à literatura sapiencial da Bíblia, junto com Eclesiastes e Jó. A diferença é que enquanto Eclesiastes se pergunta sobre o objetivo da vida e Jó sobre a razão da mesma, Provérbios se pergunta sobre a maneira de como viver a vida. Outra diferença entre Provérbios e os outros dois livros é que, enquanto nestes aparece em ocasiões um mistério não resolvido, respeito a algumas perguntas sobre a vida, em Provérbios não há nenhum mistério, pois se trata de dar respostas a questões práticas, como a família, os amigos, os empréstimos, asa finanças, a sexualidade, o trabalho, as palavras, etc.; isto é, assuntos atemporais e universais. Mas essas questões práticas não estão resolvidas desde uma perspectiva secularista, que reduz tudo ao útil e conveniente, mas estão resolvidas desde uma perspectiva superior, porque Deus é a pedra fundamental do universo moral e cotidiano no qual nos movemos. Há um tweet de Provérbios que poderíamos denominar “o tweet por antonomásia”, eixo e centro de todos os outros, e é o que diz: ‘O temor do Senhor é o princípio do conhecimento’ (Provérbios 1:7). Quem escreve isso pode testificar que esse tweet foi o texto que Deus empregou para lhe falar, pela primeira vez, quando no meio da confusão e da perdição, andava procurando a senda verdadeira na vida. Há não poucas pessoas que foram despertadas do sopor mortífero por passagens destacáveis dos evangelhos e outras partes do Novo Testamento.

Essa coleção de tweets de Deus está no livro de Provérbios, nos capítulos 10 a 29, nos quais, empregando o recurso literário do paralelismo, aparece perante o leitor uma sucessão de pensamentos sobre questões vitais. sabedoria e transcendência que são inigualáveis. Essa coleção de tweets de Deus está no livro de Provérbios, nos capítulos 10 a 29, nos quais, empregando o recurso literário do paralelismo, aparece perante o leitor uma sucessão de pensamentos sobre questões vitais. O paralelismo pode ser: complementário, quando a segunda ideia reforça a primeira; culminante, porque a segunda ideia leva a primeira a sua plenitude; e antitético, porque a segunda ideia contrasta com a primeira. Sua atualidade continua intata, pois, apesar de que então não havia naves espaciais nem Internet, os assun-

Não pareceria que esse texto de 35 caracteres em português pudesse ser atrativo para um jovem de vinte anos que vive nas primeiras décadas do século XXI; no entanto, esse tweet de Deus vai diretamente ao coração. Apesar de que ser sábio é ter muito conhecimento, informação, letras vanguardistas, etc., esse tweet faz ver a raiz e origem da verdadeira ciência e o verdadeiro conhecimento, que é o temor de Deus. (*) Fonte: http://protestantedigital.com/

Novembro 2019 / Impacto evangélico

17


REPORTAGEM

TOMÉ E O CRISTIANISMO NA ÍNDIA Segundo um censo sobre as religiões realizado na Índia em 2011, o cristianismo é a terceira religam mais importante do país e constitui 2,3% da povoação total. Graças a um dos apostoles que chegou a estas terras no ano 52 d.C., a Palavra começou a se espalhar há dois milênios.

Isaac Saravanan descobriu o cristianismo quase por acaso. A cura de um parente doente de câncer o levou ao caminho de Cristo. Antes, praticava o hinduísmo, que nunca tinha pensado abandonar, até que conheceu a verdadeira Palavra e sua vida deu uma virada impressionante. Agora se dedica a evangelizar almas em seu natal Índia, um país onde os cristãos são perseguidos há décadas. Como Isaac, existem 28 milhões de cristãos nesse enorme país de cultura milenária com maioria hinduísta que, mesmo, venera as vacas, sobre a base da crença de que é fonte de alimentos e de vida. Os hindus não consumem carne de vaca e, em geral, cada família tem um exemplar que tratam como se fosse um membro da família. É comum ver estes animais passear pelas ruas das cidades, entre os veículos, sem serem perturbados pelas pessoas. UM POUCO DE HISTÓRIA

O cristianismo na Índia não é recente. Quando o navegante português Vasco da Gama chegou à Índia em 1498, encontrou que várias comunidades tinham fé em Cristo. O marinheiro ignorava completamente que mil 500 anos antes, Tomé, um apóstolo de Jesus tinha chegado a essas terras. No ano 52 d.C., o apóstolo chegou a estas terras, de surpreendentes espécies exóticas, em obediência ao mandato de Jesus Cristo que ordenou a seus apóstolos: “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura...” (Marcos 16:15-18) MISIONÁRIO MUNDIAL 18 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


O cristianismo na Índia não é recente. Quando o navegante português Vasco da Gama chegou à Índia em 1498, encontrou que várias comunidades tinham fé em Cristo. O marinheiro ignorava completamente que mil 500 anos antes, Tomé, um apóstolo de Jesus tinha chegado a essas terras.

Durante sua peregrinação de duas décadas nos povos de Chennai, à beira do Oceano Índico, Tomé sofreu perseguição, como os outros, e várias vezes escapou da morte por milagre de Deus. Os indianos cristãos relatam que os brâmanes, os sacerdotes de mais alta posição no hinduísmo, ordenaram matar o apóstolo e ele se escondia na caverna de um pequeno monte perto da antiga Madras (Chennai). A caverna existe até agora e é visitada por centenas de turistas. Trata-se de um ambiente do tamanho de um

Novembro 2019 / Impacto evangélico

19


quarto médio, aberto em rocha sólida que na antiguidade só tinha uma pequena abertura para ingressar. As narrações dizem que a rocha foi aberta por obra de Deus quando os enviados dos brâmanes estavam a ponto de atrapalhar Tomé, que só esperava o pior. O apóstolo passava orando muitas horas na caverna e bebia das águas de uma fonte que brotava desde a própria rocha. O manancial persiste até estes dias e é motivo de admiração dos visitantes. PERSEGUIÇÃO

A violência contra os cristãos cresceu nos últimos tempos desde que o partido nacionalista hindu Bharatiya Janata chegou ao poder. Foram ordenadas medidas nas quais se nega o acesso ao emprego na administração púMISIONÁRIO MUNDIAL 20 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


REPORTAGEM

blica e nas instituições de educação superior à povoação cristã. Por outra parte, em sete estados indianos, existem leis sobre liberdade de religam que “negam os direitos e a liberdade de fé” ou permitem agredir os cristãos e destruir suas instituições. Apesar de que existe perseguição dos cristãos neste país de mil 339 milhões de habitantes, o segundo mais povoado do mundo, os cristãos não se desanimam e desenvolvem um trabalho profundo de evangelização e participam ativamente em vários aspectos sociais. Administram dezenas de instituições educativas, hospitais, centros de saúde, centros de reabilitação, lares para anciãos, leprosários, institutos técnicos e agrícolas, centros de bem-estar social e centros espirituais.

Novembro 2019 / Impacto evangélico

21


MULHER

A MULHER E O LIDERANÇA Eliseo Aquino

No mundo existem mulheres que são capazes de realizar grandes coisas, com a ajuda de Deus, mas o temor de dar esse primeiro passo não lhes permite obter tudo o que seu potencial pode dar.

Atualmente, o conceito de uma liderança exercida só pelo homem tem questionamentos sérios. No entanto, poucos mencionam que os melhores líderes foram formados por mulheres enfocadas em ações e visões de entregar à sociedade melhores seres humanos. As mulheres, em qualquer posição, podem exercer liderança. Na Bíblia, são mencionadas muitas delas e se descreve suas contribuições para as sociedades onde lhes correspondia exercê-la. Nos escritos bíblicos existem três mulheres do Antigo Testamento que destacaram pela influência que exerceram no povo de Deus. DÉBORA

Em um tempo, onde os homens tinham perdido o desejo de lutar, uma mulher de família saiu para salvar seu povo com a ajuda de Deus. O pastor Samuel Mejía em sua mensagem, “Débora, um exemplo a ser seguido” menciona que não existe nenhum problema para que Deus possa usar uma mulher na liderança. A história de Débora na Bíblia confirma esta afirmação. Se os homens não estiverem à altura das circunstâncias, então haverá mulheres que enfrentem as situações críticas. “A liderança de uma mulher como Débora foi tão forte e tão grande que um general sentiu que se não batalhava com ela, não seria capaz de vencer. Baraque não era covarde; se tivesse sido assim, não teria chegado a ser general. Havia algo na vida de Débora que estava acima da capacidade destes homens de guerra. Com isto posso dizer que Deus não faz acepção de pessoa; o que havia nesta mulher era uma liderança comprovada e o general sentia que era maior à que ele exercia”, diz o pastor Samuel. MISIONÁRIO MUNDIAL 22 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

As mulheres, em qualquer posição, podem exercer liderança. Na Bíblia, são mencionadas muitas delas e se descreve suas contribuições para as sociedades onde lhes correspondia exercê-la.

ABIGAIL

Em sua mensagem, “Mulheres dignas de imitar”, o pastor Humberto Henao, menciona as qualidades de Abigail: uma mulher sábia que soube influenciar em Davi e seus homens para que não cometessem um ato do qual podiam se arrepender.


um exemplo; uma mulher que foi capaz de deter uma guerra contra sua família. ESTER

A Bíblia narra que quando seus homens foram pedir alimento a Davi, Nabal os tratou mal e não quis lhes entregar nada. Perante esta situação, os criados foram em busca de ajuda onde Abigail para que pudesse deter uma calamidade. “Davi se encontrava com 400 homens furiosos e dispostos a destruir tudo. Então, ela enfrentou esses homens e com uns argumentos convincentes fez com que mudassem de opinião. Após o discurso, observamos os criados atrás dela, Davi na frente, soldados com as espadas na mão e no meio uma mulher manejando a situação”, disse o pastor Henao. Uma mulher sábia tem tanto poder que é capaz de transcender em uma geração. As mulheres que estão em crescimento espiritual devem considerar esta figura

Deus colocou Ester em uma posição muito alta do Império Medo com um propósito: impedir a destruição de seu povo. Nessa situação, ela se apresentou perante o rei, com o fim de evitar o extermínio de todo seu povo, apesar de que isso podia significar sua morte. O artigo “A história de Ester” do sítio em espanhol Devocionales Cristianos menciona que Hamã tinha decidido destruir não só Mardoqueu, mas todo seu povo. Com esse objetivo, ele fez com que o rei assinasse um edito irrevocável contra os judeus. Quando ela soube disso, pôde alegar muitas coisas, já era Rainha, tinha uma posição segura e poderosa. Ninguém podia tocá-la, ela pôde não ter feito nada enquanto seu povo sofria uma grande perseguição. No entanto, decidiu defender seu povo e desenvolveu um plano que colocou sua vida em perigo, ordenou que todos os judeus jejuassem, procurou a fortaleza em Deus e Ele lhe deu a vitória. Em um dos piores momentos que o povo judeu enfrentava, Deus levou a salvação através de uma mulher. Na estratégia de Ester, ela não usa uma solução de poder, mas uma de verdade. Nestes exemplos, podemos observar como estas mulheres misturam elementos básicos de liderança. Elas se tornaram de maneira natural fonte de inspiração, que influenciaram outros do individual ao grupal. Seus atos lhes permitiram obter reconhecimento. Estas mulheres não desejavam isso; elas simplesmente começaram a fazer mudanças pessoais em suas vidas e com a ajuda de Deus foram também instrumento de mudança para aqueles que estavam perto delas.

Novembro 2019 / Impacto evangélico

23


MÚSICA

AO CONTEMPLAR A RUDE CRUZ Inspirado na morte de Cristo, e doutrinalmente apoiado na Bíblia, este hino mostra uma perspectiva original sobre a Palavra. Foi escrito pelo poeta britânico Isaac Watts no início do século XVIII.

Composição cheia de sã doutrina, o hino “Ao contemplar a rude cruz” é uma declaração aberta de fé no Senhor, com mais de três séculos de história. Ideado pelo compositor inglês Isaac Watts, foi publicado em 1707 e determinou o início de uma nova era no canto congregacional. Ponto de apoio na transformação da música cristã, é um exemplo de louvor que glorifica a morte do Salvador. Considerada uma das obras-primas da lírica evangélica mundial, a canção de Watts alcançou uma grande repercussão no início do século XVIII, devido a que foi uma poesia inovadora dentro da hinódia da Inglaterra. Nesse sentido, é preciso indicar que, no momento de sua aparição, as congregações de Grã-Bretanha só interpretavam Salmos ou textos bíblicos musicalizados para adorar a Deus. Inspirado no sacrifício de Jesus Cristo, este cântico toma como base as Sagradas Escrituras para oferecer um olhar original sobre o Evangelho. Fácil de entender, utiliza imagens vitais da crucifixão do Messias para avivar a esperança de quem o entoa. Desde sua primeira estrofe, consegue captar a atenção dos fiéis e os mantém atentos ao desenvolvimento da morte de Jesus de Nazaré. COMPOSITOR ILUSTRE

Considerado o pai da hinologia britânica, Watts nasceu em 17 de julho de 1674 na cidade de Southampton. Um dos autores mais populares de sua época, criou mais de 600 composições cristãs que mostram o amor e a misericórdia de Deus. Na atualidade, seu amplo trabalho musical continua sendo cantado nas igrejas e nos templos de todo o mundo em virtude de seu conteúdo evangélico. Parte de uma família fiel a Cristo, o compositor considerava que os Salmos eram de utilidade para a adoraMISIONÁRIO MUNDIAL 24 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


AO CONTEMPLAR A RUDE CRUZ 1 Ao contemplar a rude cruz Em que por mim morreu Jesus Minha vaidade e presunção Eu abandono com contrição 2 Em nada quero me gloriar Porem na cruz de dor sem par Humilde, vou sacrificar Aquilo que não agradar 3 De sua fronte, de suas mãos seus pés Fluiu perdão, que nos faz um só Jamais se uniu (jamais) tanta dor e amor Jamais se viu, renúncia maior 4 Se eu fosse o mundo lhe ofertar Ele o iria desprezar Seu grande amor vem requerer Minha alma, a vida e todo o ser (meu ser)

ção nas congregações; no entanto, considerou também que era necessário criar novas canções para exaltar o Altíssimo. Por isso, sua obra incorporou teologia complexa em uma configuração ideal para o canto da grei do Senhor. Além disso, insistiu em que os hinos deviam estar centrados na fé. Pesquisador das Sagradas Escrituras, o teólogo ofereceu uma maneira, até esse momento não ouvida em sua nação, de expressar as emoções espirituais que sentem os que clamam pelo poder de Deus. Com conhecimentos de grego, latino e hebraico, pregou com esmero as boas novas ao longo de sua existência e se tornou, além disso, um prolífico autor de manuais educativos e obras teológicas de ampla circulação. Proclamador de louvores apoiados em passagens do Antigo e Novo Testamento, que mostram a presença do Criador em sua vida, Isaac Watts construiu, através de seu hino “Ao contemplar a rude cruz”, um formato inovador para honrar a Deus. Compositor ilustre, que faleceu em 25 de novembro de 1748 no nordeste da localidade de Londres, transformou o canto de poemas cristãos em uma força devocional que não admite dúvidas.

Novembro 2019 / Impacto evangélico

25


LITERATURA

NOVO MANUAL DE USOS E COSTUMES DOS TEMPOS BÍBLICOS Ralph Gower, pesquisador inglês e autor deste livro, expõe o estilo de vida e a idiossincrasia do povo eleito pelo Senhor e de seus principais escritores e personagens. Com grande engenho, relaciona a Palavra de Deus com o contexto das Escrituras. A obra foi publicada em 1987. O guarda-roupa do indivíduo que vivia nos tempos bíblicos era básico. Uma tanga (talvez) era usada por baixo da túnica, e também se usava alguma forma de cobertura para a cabeça. Calçados e casacos eram opcionais. As pequenas variações nesse padrão durante os dias bíblicos ficavam no terreno das cores, material e estilo, em vez de nas provisões básicas, pois roupas desse tipo se adaptavam melhor a um clima relativamente quente. Paulo usava a túnica presa na cintura por um cinto, como uma metáfora para o estilo de vida do povo escolhido de Deus (Colossenses 3.12), e todos

MOVIMENTO MISIONÁRIO MISIONERO MUNDIAL 26 MOVIMIENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia América • Europa • Oceanía • África • Asia


compreendiam que ele falava do que era básico. Concebida para alcançar um entendimento mais profundo das Sagradas Escrituras, a obra “Novo manual de usos e costumes dos tempos bíblicos” relaciona o contexto da Bíblia com a Palavra de Deus. Escrita pelo autor britânico Ralph Gower e publicada pela editora Moody Press em 1987, revela também o estilo de vida e a cultura do povo eleito pelo Senhor e de seus principais escritores e personagens. A maioria das pessoas nos tempos bíblicos levantava cedo, a fim de aproveitar ao máximo a luz do dia e ter tempo para descansar no forte calor do meio do dia no verão. Abraão levantou cedo para oferecer sacrifício, obedecendo à ordem de Deus (Gênesis 22.3); Moisés levantou cedo para encontrar Deus no Monte Sinai (Êxodo 34.4); Jó ofereceu adoração bem cedo, de manhã (Jó 1.5); Jesus orou antes do sol nascer (Marcos 1.35). Embora fosse possível ficar na cama até mais tarde (Provérbios 26.14), isso era difícil numa casa pequena, porque todos dormiam juntos na plataforma. OBRA REVELADORA

O pastor Gower, que passou a maior parte de sua vida escudrinhando temas bíblicos, oferece em seu livro informação de muito valor para compreender a mensagem

A alimentação da maioria das pessoas era simples. Pão, azeitonas, queijo, frutas e vegetais formavam a dieta fixa. Carne só era comida em raras ocasiões. O pão era um alimento tão básico que se tornou sinônimo da própria vida. “Comer pão” equivalia a “fazer uma refeição”. Os egípcios não podiam “comer pão” com os hebreus (Gênesis 43.31,32). “Dá-nos cada dia o nosso pão cotidiano” (Lucas 11.3) era uma oração para a provisão diária do alimento. do Criador. Respaldado por mais de 160 fotografias, 58 ilustrações originais, mapas e diagramas detalhados e em numerosas citas do Antigo e Novo Testamento, apresenta o mundo dos hebreus e ajuda a conseguir um panorama adequado sobre o cristianismo. A alimentação da maioria das pessoas era simples. Pão, azeitonas, queijo, frutas e vegetais formavam a dieta fixa. Carne só era comida em raras ocasiões. O pão era um alimento tão básico que se tornou sinônimo da própria vida. “Comer pão” equivalia a “fazer uma refeição”. Os egípcios não

Novembro 2019 / Impacto evangélico

27


LITERATURA podiam “comer pão” com os hebreus (Gênesis 43.31,32). “Dá-nos cada dia o nosso pão cotidiano” (Lucas 11.3) era uma oração para a provisão diária do alimento. O pão era algo tão básico que Jesus se referiu a si mesmo como o “Pão da vida” (Jó 6.35). O texto deste escritor inglês, segundo sua própria confissão, está relacionado com a pesquisa “Usos e costumes das Terras Bíblicas”, obra do teólogo Fred Wight

As unidades familiares do ocidente no século vinte são chamadas nucleares por serem pequenas — mãe, pai, e um ou dois filhos. As unidades familiares nos dias do Antigo Testamento eram grandes e incluíam todos os membros da mesma — tias, tios, primos e servos. Nós as chamaríamos de famílias extensas. O chefe da família era o pai, e o chefe de um grupo de famílias era o xeque. Abraão e seus herdeiros eram xeques.

editada em 1952, que abriu o apetite dos crentes respeito à história da nação judaica nos meados do século anterior. Nesse sentido, no prefácio de seu escrito, Gower afirma que o trabalho realizado por Wight deve ser elogiado e reconhecido. As unidades familiares do ocidente no século vinte são chamadas nucleares por serem pequenas — mãe, pai, e um ou dois filhos. As unidades familiares nos dias do Antigo Testamento eram grandes e incluíam todos os membros da mesma — tias, tios, primos e servos. Nós as chamaríamos de famílias extensas. O chefe da família era o pai, e o chefe de um grupo de famílias era o xeque. Abraão e seus herdeiros eram xeques e, em certa ocasião, Abraão conseguiu reunir 318 guerreiros “nascidos em sua casa” (Gênesis 14.14). Maria e José parecem ter viajado numa família assim na visita que fizeram com Jesus a Jerusalém, quando Ele tinha doze anos. Eles viajavam com “parentes e conhecidos” (Lucas 2.44). LIVRO ÚTIL

Dividido em duas partes, o manual analisado neste espaço aborda o indivíduo israelita da época bíblica em seu contexto familiar em sua primeira porção. O vestuário, as moradias, as atividades domésticas, os alimentos e comidas, a família, a educação, a agricultura, a recolecção de alimentos, o pastoreio, os artesãos e comerciantes e os mercadores são examinados com cuidado e rigorosidade. MISIONÁRIO MUNDIAL 28 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


Quando o povo judeu entrou em Canaã e passou a cultivar a terra depois de quarenta anos de vida seminômade no deserto, eles começaram a fazer um trabalho que retrocedia em sua história centenas de anos e a um país extremamente rico em plantas. Ur dos caldeus, de onde Abraão partira, era sustentada por um sistema agrícola funcional baseado em canais de irrigação, pontas de arado de pedra e foices de pederneira. Com essa tecnologia os caldeus faziam duas colheitas por ano. A agricultura era também uma característica do Egito. A cada ano o rio Nilo transbordava, e a terra ficava coberta de um sedimento fino que enriquecia o solo para aquele ano. Em sua segunda parte, o tratado se centra na revisão das instituições e costumes nacionais da Terra de Israel. Desde a perspectiva das Sagradas Escrituras, são mencionados os seguintes aspectos: as cidades e povos, Jerusalém, viagens, a hospitalidade, grupos sociais e políticos, o governo e a sociedade, a guerra, o lazer para os turistas no Israel atual e a religião. Quando Abraão saiu de Ur e iniciou uma forma nômade de vida, ele deve ter transformado seus bens em rebanhos e gado, a fim de levá-los em sua companhia (Gênesis 3 3.2). O beduíno seguia seu rebanho de pasto em pasto, de água em água, e o seu estilo de vida era tão diferente do adotado pelo fazendeiro numa povoação que quase sempre ocorriam mal-entendidos, tensão e conflito entre os dois. Esse conflito pode ter-se refletido na história de Caim e Abel (Gênesis 4.2), e se torna explícito em Gênesis 43.32, onde José (como egípcio) não podia comer na mesma mesa que os pastores nômades. Quando o grosso da população deixou a vida nômade e passou a viver nas cidades e aldeias, continuava havendo necessidade de pastores. Exegeta, reverendo, educador e fiel servo de Jesus Cristo, Ralph Gower faz um chamado para voltar ao estudo da Palavra na introdução de seu livro “Novo manual de usos e costumes dos tempos bíblicos”. A este respeito, o erudito, que estudou na Universidade de Liverpool, salienta que só as Escrituras proporcionam a sabedoria para ter uma percepção integral das boas novas e do povo da Bíblia. Quando os judeus se estabeleceram em Canaã depois de uma vida seminômade, interrompida apenas durante o assentamento e cativeiro no Egito, eles tiveram de desenvolver várias habilidades que já existiam entre os cananeus que expulsaram da terra. Algumas habilidades foram difíceis de aprender. Os judeus nunca alcançaram a mesma perícia na fabricação de cerâmica como praticada pelas outras nações e, portanto, muitos artigos tinham de ser importados. As vasilhas judias eram suficientemente fortes, mas não chegaram a alcançar os padrões elevados de decoração que as de outras fontes. A primeira cerâmica mencionada na Bíblia foi aquela encontrada por Davi ao atravessar para o leste do Jordão, quando fugia de Absalão.

Novembro 2019 / Impacto evangélico

29


HERÓI DA FÉ

A SEMEADURA DE MUMBAI Horatio Bardwell

Gordon Hall pregou as boas novas do Senhor e ganhou almas para o rebanho de Cristo durante mais de treze anos em Mumbai. Impulsor da evangelização na Índia, espalhou a fé cristã com persistência e coragem.

Destacado integrante da Junta Americana de Comissionados para as Missões Estrangeiras (ABCFM), a primeira sociedade congregacionalista dos Estados Unidos que fundou missões evangélicas no estrangeiro nos inícios do século XIX, Gordon Hall teve um papel fundamental na introdução da Palavra de Deus na cidade de Mumbai, a mais povoada da Índia, onde semeou o Evangelho de Cristo e conquistou almas para o redil do Senhor durante mais de treze anos. Hall nasceu em 8 de abril de 1784 na localidade de Tolland, no estado de Connecticut. Seus pais, Nathan e Elisabeth, formaram um sólido casamento cristão que destacou em seu povo por seus costumes piedosas e sua integridade moral. Criado com amor, desde sua infância, Hall foi um rapaz audaz, decidido e perseverante. Além disso, em seus primeiros anos de existência, descobriu o gosto pelos livros e a preferência pela escritura. Diligente, trabalhador e sempre bondoso, Gordon se preparou desde muito pequeno para acessar uma educação universitária. Em fevereiro de 1805, com quase 21 anos, foi admitido na escola de letras do Williams College, uma universidade privada do estado de Massachusetts na qual se compartilhava a sã doutrina do Redentor, e donde sairia três anos depois com as mais altas honras e transformado em uma criatura renovada pelo poder do Salvador. Convertido ao cristianismo no final de 1806, o servo Hall, enquanto esteve no William College, cultivou uma grande amizade com o pregador Samuel John Mills, missionário de Connecticut, que contribuiu em 1810 para a organização da Junta Americana de Comissionados para Missões Estrangeiras e, em 1817, para a formação da Sociedade Americana de Colonização. Junto a ele, aprofun-

MISIONÁRIO MUNDIAL 30 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

dou seu interesse pelas Sagradas Escrituras e fortaleceu seu amor pelo Redentor. FIEL EVANGELISTA

Depois de culminar seus estudos universitários, o novo crente começou sua formação teológica com o reverendo Ebenezer Porter, pastor de um templo evangélico locali-


zado em Washington, que o instruiu cerca de um ano na doutrina de Cristo. Após adquirir os conhecimentos necessários para compartilhar a Palavra e receber sua licença de pregador, viajou em 1809 para o povo de Woodbury, situado no estado de Connecticut, onde começou seu trabalho ministerial. Em 1810, o pastor Gordon ingressou no Seminário

Teológico de Andover, localizado em Massachusetts, onde voltou a coincidir com o servo Mills e outros irmãos conhecidos por ele com quem compartilhou sua predisposição pelo trabalho missionário. Além disso, no meio de seu aperfeiçoamento espiritual, impulsionou a formação da Junta Americana de Comissionados para Missões Estrangeiras e encaminhou seu propósito de viajar para a

Novembro 2019 / Impacto evangélico

31


HERÓI DA FÉ Índia e evangelizar as criaturas que não conheciam o Senhor. Mais tarde, em 18 setembro de 1811, a recém-estabelecida ABCFM, que se levantaria como a organização missionária estadunidense mais importante daqueles dias, o nomeou missionário junto a outros destacados irmãos da fé cristã. Com o auspício deste grupo evangelizador, viajou imediatamente, junto ao missionário Samuel Newell, para a localidade da Filadélfia, onde recebeu instrução médica. Ali aprendeu conhecimentos que lhe serviram em seu trabalho missionário. Posteriormente, em 6 de fevereiro de 1812, o pregador foi ordenado em um templo de Massachusetts junto com os servos Mills e Newell e os missionários Adoniram Judson, Samuel Nott e Luther Rice. Seis dias depois, partiu da Filadélfia rumo à Índia em companhia de Rice e Nott. O grupo de evangelizadores chegou ao território dominado pelo Império Britânico após meio ano e se instalou na cidade de Calcutá com o objetivo de anunciar o Evangelho. PREGADOR PERSEVERANTE

Após se alojar na sede da Companhia Britânica das Índias Orientais, o porta-voz do Senhor foi recebido com entusiasmo por um grupo numeroso de crentes que faziam parte diversas congregações locais. Um desses fiéis foi o reverendo William Carey que ministrava a Palavra de Deus naquele lugar desde 1793. Em breve, as autoridades da Coroa Inglesa lhe negaram a residência porque não era um súbdito do rei Jorge III e o obrigaram a abandonar o país. Setenta dias depois de chegar à Índia, afetado pelo ultimato dos funcionários britânicos e também pela guerra entre os Estados Unidos e o Reino Unido que tinha estourado em 18 de junho de 1812, o missionário optou por se deslocar ao Ceilão. No entanto, um atraso na partida do navio que ia levá-lo derivou em um giro inesperado de sua história. Em 11 fevereiro de 1813, depois de eludir os controles governamentais, chegou a Mumbai. Uma vez estabelecido na localidade situada na costa ocidental do subcontinente indiano, compareceu perante o governador Evan Nepean, membro da Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira, que autorizou que ficasse e trabalhasse em benefício da expansão do Evangelho. Então, estudou com decisão a língua marata e depois de MISIONÁRIO MUNDIAL 32 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

dominá-la pregou a mensagem de Jesus aos despossuídos e pagãos de Mumbai. Além disso, brindou tratamentos médicos a doentes ingleses e indianos. Em 21 de dezembro de 1813, Hall foi decisivo para a criação da Missão Americana Marata ou Missão Mumbai, a primeira estação missionária estadunidense em outras


SERVO NOTÁVEL

nações, que foi uma das novidades da ABCFM e se estendeu a centenas de aldeias da região de Maharashtra. O objetivo central desta organização do Criador foi a busca da salvação dos nativos através do ensino do cristianismo.

Como parte de sua obra evangélica e missionária, foi em busca das almas perdidas e dos idólatras de forma permanente. Suas prédicas retumbavam em templos hindus, mercados e outros espaços públicos da cidade, que o abrigou com apreço. Em suas mensagens costumava pronunciar passagens das Escrituras e explicava as verdades contidas na Bíblia. Também preparou tratados evangélicos na língua local e ofereceu apoio e consolo a todo aquele que precisava ser recatado do mal. Em 1814, com a graça do Senhor, abriu a primeira de trinta e cinco escolas que fundou em Mumbai. Depois, em 19 de dezembro 1816, ele se casou com Margaret Lewis, uma jovem inglesa residente na Índia ocidental que o ajudou a divulgar a doutrina de Cristo entre os pagãos, judeus, maometanos e papistas. Nesse sentido, costumava anunciar as boas novas quase três horas diárias. Do mesmo modo, traduziu grande parte do Novo Testamento e rejeitou a veneração de imagens. Em 2 de março de 1826, o reverendo Gordon se dirigiu à cidade de Nashik, situada a 180 quilômetros de Mumbai, durante sua habitual ocupação pastoral. No entanto, ao chegar ao povo, ele deveu ajudar a combater uma epidemia de cólera que fustigava os habitantes. Preocupado com a alta mortalidade da doença, ficou no povoado para distribuir todas as medicinas que tinha levado. Infelizmente, em seus esforços por ser útil, contraiu a letal infecção. Gordon Hall faleceu em 20 de março de 1826 quando tentava voltar a casa. Em seu leito de morte, acompanhado por dois jovens cristãos, afirmou que em breve estaria ao lado de Jesus Cristo e exortou a um grupo de nativos que estavam perto dele a se arrepender de seus pecados. Depois, orou por sua família, pelos missionários do mundo e pelos apostatas, e repetiu três vezes “glória a Deus”. Deste modo, Hall partiu para o céu no cume de seu trabalho evangélico.

Novembro 2019 / Impacto evangélico

33


HISTÓRIA DE VIDA

MIKIKO E SEU ENCONTRO COM A BÍBLIA A ponto de morrer a causa de um câncer agressivo e sem nenhuma esperança, Mikiko se dedicou à leitura de livros de autoajuda. Um amigo lhe levou uma Bíblia para que conhecesse a Palavra. Ela compreendeu seu significado e clamou a Deus até que o milagre teve lugar e se recuperou para contar sua história. STEVEN LÓPEZ FOTOS: ARQUIVO FAMILIAR

MISIONÁRIO MUNDIAL 34 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


Mikiko Kamino foi uma menina solitária que preferia a leitura aos jogos das crianças de sua idade. Introvertida, não gostava de se relacionar com as pessoas, passava seus dias em seu quarto e adquiriu o hábito de ler quase sem pausa. Por isso, seus melhores amigos foram os livros que seu pai lhe comprava. Apesar de ter uma família bem constituída, ela compartilhava muito pouco com eles. Nasceu na cidade de Suresnes, ao norte de Paris, capital da França. Seus pais, os japoneses Iwao e Noriko, deixaram seu remoto país nos finais de 1960 e se estabeleceram em pouco tempo no país europeu. Abriram um restaurante de comida asiática no qual trabalhavam grande parte do tempo. Poucos meses depois de seu nascimento, Mikiko começou a ser cuidada pelos chamados “cangurus”, pessoas encarregadas de velar pelas crianças perante a ausência de pais. Os primeiros meses passaram sem novidades até que um dia, quando a pequena estava a ponto de completar um ano de idade, sofreu um terrível acidente. Estava sentada na cadeira da cozinha quando, de repente, perdeu o equilíbrio, caiu e sua pequena cabeça bateu contra o chão. Em um primeiro momento, parecia ter sofrido só um simples susto, mas na noite começou a vomitar sem cessar e tiveram que levá-la rapidamente ao hospital. O diagnóstico foi crítico; tinham que operá-la imediatamente. Seu pai Iwao se encontrava no Japão e, ao saber da gravidade do caso, teve medo de perder sua pequena menina tão cedo. Percorreu o quarto várias vezes procurando um consolo. Passou longo tempo chorando e suplicou a Deus por um milagre.

- Senhor, meu Deus, a vida de minha filha está em Suas mãos- implorou. Depois de pouco tempo, uma ligação o aliviou. Mikiko tinha evoluído favoravelmente e não precisava ser operada. Deus tinha escutado sua oração de pai. Desde esse momento, pensou que foi um milagre de Deus. BAIXA AUTOESTIMA

Mikiko Kamino cresceu, mas não teve uma adolescência normal. Sofria de baixa autoestima e se distanciava do mundo exterior. Não criava nenhum vínculo com ninguém e era muito calada. Ao mesmo tempo, os companheiros de escola zombavam de sua origem. O único refúgio para o abuso psicológico era a solidão. Em casa, seus pais também começaram a repreendê-la e aumentaram sua insegurança emocional. Uma tarde, ao caminhar por Paris, encontrou uma livraria, ingressou e ficou deslumbrada pelos títulos das obras de autoajuda e superação. Comprou cinco livros e pareceu achar seu desafogo na leitura.

Novembro 2019 / Impacto evangélico

35


HISTÓRIA DE VIDA

Não havia reunião ou passeio familiar ao qual não fosse sem algum livro de autoajuda na mão. Algumas histórias escritas nessas páginas coincidiam com a triste situação que vivia. As amizades e seus próprios parentes zombavam, mas não se importava. Mikiko sofria muito cada vez que deixava de ler. Cada MISIONÁRIO MUNDIAL 36 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

vez que se afastava dos livros, a insegurança e a baixa autoestima voltavam e a invadiam. Em pouco tempo comprou, compulsivamente, dezenas de livros de superação emocional. Desse modo, passou uma adolescência em solidão e tristeza, apesar de que conseguiu outras formas de distrair


Mikiko Kamino cresceu, mas não teve uma adolescência normal. Sofria de baixa autoestima e se distanciava do mundo exterior. Não criava nenhum vínculo com ninguém e era muito calada. Ao mesmo tempo, os companheiros de escola zombavam de sua origem. O único refúgio para o abuso psicológico era a solidão. sua mente e se sentir feliz: o ioga e a meditação zen. Posteriormente decidiu aprender a tocar violão flamenco com o propósito de distrair sua mente e aprender um ofício que lhe permitisse gerar ingressos. Durante sua juventude, Mikiko decidiu viajar para a Espanha. Pensava que a mudança poderia ajudá-la a não se sentir sozinha e vazia. A escusa perfeita foi um curso de violão avançado na cidade de Sevilha. Não pensou duas vezes, pegou suas poucas coisas e migrou. A morte de sua mãe, como resultado de um câncer, motivou mais sua viagem. No ano 2000, começou uma nova vida cheia de sonhos e ilusões. A esperança de uma estabilidade emocional parecia chegar. Conheceu um jovem espanhol e iniciaram

uma relação sentimental. No entanto, o compromisso não funcionou: o homem era um alcoólico incorrigível. Não havia dia que não estivesse bebendo e a maltratava para obrigá-la a obter dinheiro. Sem poder a capacidade de reagir, ela aceitou esse modo de vida. Não era feliz, mas não era importante para ela. Suas poucas amizades lhe pediam que fosse razoável, mas não escutava. Deixou de estudar e se dedicou completamente a sua relação.

Novembro 2019 / Impacto evangélico

37


HISTÓRIA DE VIDA

Após vários meses de relação doentia, percebeu o problema psicológico que sofria: uma patologia psicológica que invadia todas as áreas de sua vida e fazia com que se esquecesse de si mesma e suas necessidades para se ocupar dos problemas de outros. Deixou Sevilla e viajou a Barcelona para reiniciar sua vida, mas a história se repetiria. Conheceu um homem toxicômano; a relação lhe foi igual ou mais problemática que a anterior. Acudiu com maior intensidade aos livros de autoajuda para sair da crise, mas o pior ainda não chegava. O CÂNCER

No verão do ano 2010, uma forte dor no abdômen a levou à cama por vários dias. Não passou muito tempo para que MISIONÁRIO MUNDIAL 38 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

os médicos a diagnosticassem com um câncer nos ovários. Devia ser operada imediatamente para salvar sua vida. Esteve internada por quase um mês em uma clínica local de Barcelona. Ao lado de sua cama, uma pilha de livros de superação permanecia sempre a sua disposição. Ao sair do centro médico, Mikiko voltou a sua vida secular, mas a doença continuaria minando sua saúde. Em 2011, novamente teve que ser operada e passou por um processo de quimioterapia. Pouco a pouco, seu corpo foi enfraquecendo e perdeu seu cabelo e sua vontade de viver. Apesar de tudo, a operação foi um sucesso. Um ano depois, a notícia da morte de seu pai, por uma doença similar, enfraqueceu mais sua saúde. Parecia que seu destino ia ser o mesmo: a morte. Eram necessárias


uma terceira operação e uma rápida quimioterapia, mas os médicos a desenganaram. Um dia, um amigo argentino a visitou em sua casa. Em sua mão levava um livro diferente dos muitos que Mikiko lia: era a Palavra de Deus. O homem começou a lhe falar do Deus bondoso e misericordioso que podia mudar sua vida e reestabelecer sua saúde. Cada palavra era uma luz de esperança e rapidamente ficou convencida que sua vida podia mudar. Então, decidiu entregar sua vida a Cristo. - Senhor, eu preciso de uma mudança em minha vida... eu quero ser diferente- clamou em seu leito. Seu rogo foi escutado. Mikiko começou a sentir uma

paz interior. O vazio em seu coração se encheu da presença de Deus. O amigo lhe entregou a Bíblia que começou a lê-la com entusiasmo e fé. A cada dia, durante seu processo de quimioterapia, levava o livro de Deus para todos os lados. Deixou as outras obras que por muitos anos a acompanharam. A doença desapareceu completamente e, depois de vários meses de recuperação, saiu do hospital. No ano 2014, procurando uma igreja de sã doutrina, com ajuda de seu amigo argentino, chegou ao Movimento Missionário Mundial em Barcelona e começou a se congregar ali. Mikiko Kamino na atualidade serve a Deus com integridade, exorta muitos jovens a estudar a Palavra de Deus e apoia na sociedade de damas da igreja.

Novembro 2019 / Impacto evangélico

39


A PREDESTINAÇÃO (V) Rev. Luis M. Ortiz

Deus estruturou, ordenou e predestinou primeiro seu eterno propósito para sua execução na Terra e sua consumação eterna no céu. Seu propósito foi preordenado e predestinado. Todos aqueles que rejeitam Cristo, seu sacrifício e o derramamento de seu precioso sangue na cruz do Calvário, eles mesmos tomaram sua própria decisão, e eles mesmos se condenam a si mesmos, “Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele

MISIONÁRIO MUNDIAL 40 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus” ( João 3:17-18). SEQUÊNCIA DIVINA

Vejamos a sequência divina no eterno propósito de Deus


APOLOGÉTICA nos versículos bíblicos já mencionados. Primero: O básico, fundamental e eterno é o propósito de Deus. Se não tivesse havido um propósito de parte de Deus, nada houvesse sido criado. Segundo: Deus “... examina os corações… sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito” (Romanos 8:27-28). Terceiro: “Os que dantes conheceu” (Romanos 8:29); isto é, foram conhecidos previamente e soube que responderiam a seu chamado. Pois, Deus “nos salvou, e chamou com uma santa vocação; não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito…” (2 Timóteo 1:9). Tendo sido “eleitos segundo a presciência de Deus Pai…” (1 Pedro 1:2). Quarto: “Os que dantes conheceu também os predestinou” (Romanos 8:29). Nos cinco versículos bíblicos no Novo Testamento que se usa a palavra “predestinar”, nunca significa salvação da alma, mas as benções posteriores à salvação da alma. O homem natural não é predestinado por Deus nem para a salvação, nem para a perdição. Deus deu ao homem natural uma vontade própria, um livre-alvedrio, para ele tomar suas próprias decisões. Quem decide crer em Cristo, se arrepende de seus pecados e aceita Cristo como Salvador, é salvo, é feito filho de Deus, e como tal está predestinado para maiores glórias, para “coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam” (1 Coríntios 2:9). Quem decide rejeitar Cristo, vive em pecado, morre em pecado, está predestinado para o inferno e para o lago de fogo, pois o que não foi achado escrito no livro da vida, foi lançado no lago de fogo “preparado para o diabo e seus anjos” (Mateus 25:41). ETERNO PROPÓSITO

Apesar de que Deus não predestina o indivíduo, nem para a salvação, nem para a perdição, mas para Seu eterno propósito, Ele empenhou sua Palavra e o predestinou para que com o tempo fosse iniciado, desenvolvido e consumado. O primeiro que Deus estruturou, ordenou e predestinou foi seu eterno propósito. Este é um propósito Criador

para criar a raça humana; um propósito redentor para redimir o homem pecador; um propósito santificado para fazê-los santos; e um propósito glorificador para glorificá-los semelhantes a Cristo pela eternidade. Em Lucas 22:22, vemos que Jesus foi entregue, “segundo o que está determinado” no propósito de Deus. Em Atos 2:23 se afirma que Cristo foi “entregue pelo determinado conselho [o propósito] presciência de Deus”. Em Romanos 8:28, vemos que Deus chama “segundo o seu propósito”. Em 2 Timóteo 1:9 se estabelece que Deus “nos salvou, e chamou com uma santa vocação… segundo o seu próprio propósito”. Na Bíblia se nos fala da “sabedoria de Deus, oculta em mistério… que ele fez abundar para conosco em toda a sabedoria e prudência; descobrindo-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito, que propusera em si mesmo”; isto é, seu propósito (1 Coríntios 2:7; Efésios 1:8-9). Portanto, Deus primeiro estruturou, ordenou e predestinou seu eterno propósito para sua execução na Terra, e seu consumação eterna no céu. Seu propósito, verdadeiramente, foi preordenado e predestinado. Posteriormente, dentro do propósito eterno de Deus, o Logos, o Verbo Eterno, nosso Senhor Jesus Cristo foi incluído e predestinado para sofrer seus padecimentos e sua obra redentora. Vejamos: Em Lucas 22:21-22, diz: “Mas eis que a mão do que me trai está comigo à mesa. E, na verdade, o Filho do homem vai segundo o que está determinado”, obviamente, no propósito de Deus. Em Atos 2:23, o apóstolo Pedro no dia de Pentecostes disse à multidão: “A este [ Jesus], entregue pelo determinado conselho [o propósito de Deus] e presciência de Deus, prendestes, crucificastes e matastes pelas mãos de injustos”. Em Atos 4:24-28, Pedro, e os irmãos reunidos, oraram dizendo: “Senhor… verdadeiramente contra o teu santo Filho Jesus… para fazerem tudo o que a tua mão e o teu conselho [o propósito] tinham anteriormente determinado que se havia de fazer”. Em Efésios 3:10-11, o apóstolo Paulo escreve: “Para que agora, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus [isto é, Cristo] seja conhecida dos principados e potestades nos céus… segundo o eterno propósito que [Deus] fez em Cristo Jesus nosso Senhor”. E em 1 Pedro 1:18-20, lemos: “Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado, o qual, na verdade, em outro tempo foi conhecido, ainda antes da fundação do mundo”. Nosso Senhor Jesus Cristo, com sua obra redentora, foi incluído dentro do eterno propósito de Deus (Isaías 6:8; Salmos 40:7-8).

Novembro 2019 / Impacto evangélico

41


ENTREVISTA

A OBRA QUEBRA BARREIRAS NO SURINAME Eliseo Aquino

O Suriname foi uma colônia holandesa que abrigava escravos provenientes da África e recebia imigrantes indianos e chineses, grupos que mudaram completamente a sociedade, enchendo-a de costumes espirituais e rituais que se opõem ao avanço do Evangelho de Jesus Cristo.

O reverendo Dhankumar Busjit, supervisor do Movimento Missionário Mundial (MMM) nas três Guianas e Martinica, trabalha há 17 anos no Suriname. Em uma entrevista para a revista “Impacto Evangelístico”, ele expressa a realidade social e espiritual que este país sul-americano está atravessando. Pouco se sabe sobre o Suriname, mesmo há pessoas que pensam que é um país do continente africano, o que pode dizer sobre esta nação sul-americana? O Suriname é um país de muitas culturas. A maioria dos habitantes são quilombolas, vieram como escravos da África; também há indianos, chineses, ameríndios e europeus. Cada um deles tem sua própria religião, só 15% são cristãos evangélicos. Este país foi antigamente uma colônia holandesa. Hoje, a situação econômica é difícil, todos tentam conseguir algo para sobreviver, nas cidades é mais fácil porque podem conseguir algum emprego, mas no interior é difícil. As pessoas vivem da caça e da agricultura.

MOVIMIENTOMISIONÁRIO MISIONERO MUNDIAL 42 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia América•Europa•Oceania•África•Ásia

Sendo um país que abriga diferentes culturas, como é realizada a evangelização no Suriname? É difícil, mas pela graça de Deus estamos chegando às almas. Por causa de seus costumes religiosos, os hindus e os muçulmanos se aferram a sua religião. Se você quiser pregar e sair com a Bíblia querendo lhes ensinar as escrituras, não será uma tarefa muito fácil; mas Deus está quebrando barreiras. Ele nos deu sabedoria e temos estratégias; primeiro, falamos com eles sobre coisas cotidianas, perguntamos-lhes como vai o trabalho e pouco a pouco falamos com eles sobre a Palavra de Deus. Existe uma necessidade espiritual no povo que compõe esta nação? Existe, sim. O Suriname precisa de Jesus, a razão é que existem diversas barreiras religiosas, muitas delas estão relacionadas a rituais e um pode sentir a atividade demoníaca. Várias vezes, durante uma campanha evangelística, podemos ver pessoas caindo no chão, possuídas pelo diabo, então tenho que intervir e repreender esses espíritos um por um. Uma vez, quando fui pregar em um quilombo, estava pregando e minha voz ficou fechada, mas pensei que era por causa da poeira. Depois, aconteceu o mesmo com a irmã que estava cantando um hino, em um jejum comecei a orar, eu me preparei e quando o culto começou, minha voz fechou novamente; começamos a repreender e observamos como uma mulher se chafurdava; repreendemos o diabo e quando ele saiu dela, recuperei minha voz e tivemos um lindo culto. Como a obra do MMM está trabalhando no Suriname? A obra está crescendo, não tão depressa quanto gostaríamos, mas está crescendo. Estamos construindo igrejas e há pessoas que estão chegando aos pés de Jesus Cristo, e também estamos crescendo, com alguma dificuldade, no interior do país. Há pessoas com práticas rituais e nós vemos como Deus as está libertando. Começamos a pregar aos ameríndios, apesar de que são indivíduos difíceis de converter, eles se acostumaram a receber algumas doações dos missionários. Uma vez, quando cheguei a um povo, um deles me perguntou sobre o pacote. “Os outros nos trazem pacotes”, disse ele. Eu disse: “Trouxe o melhor pacote, que é a Palavra de Deus”. Também estamos evangelizando os quilombolas que vieram ao Suriname como escravos da África e trouxeram muitos rituais para este país por causa de sua cultura. Temos muita oposição, mas quando eles são convertidos, o povo se torna muito amigável e se entrega completamente a Deus, e gostam de louvar e adorar o Senhor. A Obra foi capaz de chegar a todas as cidades e povos deste país? Só chegamos a uma pequena parte do Suriname. Há


FOTO: EVELYN ÁNGELES

uma grande parte do território que queremos alcançar, mas a dificuldade que temos é a falta de obreiros. Há muitos povos onde há perspectivas de trabalho, mas não temos missionários. Qual é o perfil de um missionário que quer ir para o Suriname? Precisamos de obreiros; no próprio Suriname também há pessoas que dizem que querem trabalhar, mas o importante é que eles devem estar preparados, porque há muita atividade demoníaca devido às práticas rituais de suas culturas. Percebi que outros missionários tentaram entrar no interior do país e sofreram acidentes de trânsito causados pelos demônios. Por isso, ficaram desanimados e deixaram de pregar. Os obreiros que trabalham no Suriname devem estar espiritualmente preparados e ter certeza de que Deus os chamou por causa da forte atividade demoníaca. Quando alguém está pregando, de repente as pessoas se chafurdam no chão e gritam e os demônios tentam atrapalhar o culto. Precisa-se de missionários, mas devem estar espiritualmente preparados, caso contrário, não serão aptos. Quais são seus planos para a obra do MMM no Suriname? Temos uma oficina de líderes, estamos preparando obreiros, não só no Suriname, mas também na Guiana Francesa. Quando os estudos estiverem concluídos, esperamos enviar os graduados para os povos de modo que também possam ensinar os outros; além disso, estamos avançando com a construção de novos templos em diferentes lugares deste país.

Novembro 2019 / Impacto evangélico

43


DEVOCIONAL “Ouvindo Sambalate, Tobias, Gesém, o árabe, e o resto dos nossos inimigos, que eu tinha edificado o muro... Sambalate e Gesém mandaram dizer-me: Vem, e congreguemo-nos juntamente nas aldeias, no vale de Ono. Porém intentavam fazer-me mal. E enviei-lhes mensageiros a dizer: Faço uma grande obra, de modo que não poderei descer; por que cessaria esta obra, enquanto eu a deixasse, e fosse ter convosco?” Neemias 6:1-3 Rev. Luis M. Ortiz

UMA GRANDE OBRA No tempo da reconstrução dos muros de Jerusalém, sob a formidável liderança de Neemias, este último, junto com o povo, teve que enfrentar grandes reveses, dificuldades e oposição aberta que ameaçavam seriamente o progresso da obra. Primeiro, foi a expressa ira de Sambalate pela presença de Neemias com o intuito de iniciar a obra da reconstrução. (Neemias 4:1). Depois, a acusação de rebelião que este sinistro personagem, Sambalate, fez contra Neemias. Quando o trabalho de reconstrução dos muros foi iniciado, Sambalate e Tobias zombavam e ridicularizavam a obra, dizendo que se uma raposa subisse acima do muro a derrubaria (Neemias 4:2-3). Quando a metade da obra foi acabada, Sambalate, Tobias e outros, os mesmos de sempre, conspiraram todos juntos para combater a Jerusalém e prejudicá-la (Neemias 4:6-8). O grande líder, Neemias, sempre enfrentou todas as dificuldades com a oração, e disse: “Porém nós oramos ao nosso Deus e pusemos uma guarda contra eles, de dia e de noite, por causa deles” (Neemias 4:9). Uma vez completada toda a obra do muro, o mesmo Sambalate, esta vez com pele de ovelha, enviou uma mensagem a Neemias dizendo: “Vem, e congreguemo-nos juntamente nas aldeias, no vale de Ono. Porém intentavam fazer-lhe mal”. (Neemias 6:2). Neemias lhe disse: “Faço uma grande obra, de modo que não poderei descer; porque cessaria esta obra, enquanto eu a deixasse, e fosse ter convosco” (Neemias 6:3). Sambalate repetiu a mesma mensagem por cinco vezes consecutivas, mas sempre foi rejeitado por Neemias. Sambalate contratou um falso profeta para pedir a Neemias se esconder porque ele ia ser morto. Neemias não se deixou intimidar, e respondeu: “Porém eu disse: Um homem como eu fugiria? E quem há, como eu, que entre no templo para que viva? De maneira nenhuma entrarei”. (Neemias 6:11). Após todas essas lutas, o muro foi completado e “ouvindo-o todos os nossos inimigos, todos os povos que havia em redor de nós temeram, e abateram-se muito a seus pró-

MISIONÁRIO MUNDIAL 44 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

prios olhos; porque reconheceram que o nosso Deus fizera esta obra”. (Neemias 6:16). Amados, ao estudar esta parte da história do povo de Israel, achamos um marcado paralelismo com a história destes modestos esforços do Movimento Missionário Mundial. Houve ira, oposição, perseguição, acusações, zombaria, desprezo, conspiração, traição, hipocrisia, ameaça, falsa profecia, tudo; mas, graças a Deus que em tudo isso e em todos os momentos através da oração e dependência de Deus, tivemos a ajuda e guia de nosso Deus para neutralizar todo tipo de ataques e oposições, e poder continuar, sabendo que Deus também nos en-


comendou uma grande obra no mundo. Essa profunda convicção de que estamos no centro da vontade de Deus não diminuiu em nós; pelo contrário, está aumentando e continuamos levando o glorioso Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo. Os Sambalates, os Tobias, os Geséns, os Alexandres, os Diótrefes, aqueles que se apropriam e enriquecem com o dinheiro da obra de Deus, aqueles que querem destruir a obra sempre atacam “Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores”. (Romanos 8:37), pois

Deus “E graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo” (2 Coríntios 2:14). Realmente, Deus nos encomendou uma grande obra. É a grande obra da evangelização do mundo; é a grande obra de conservação e proclamação do testemunho genuíno do Pentecostes; é a grande obra de manter acesa a chama do ministério sobrenatural e milagroso dos dons do Espírito Santo, livre do extremismo, da incredulidade e do fanatismo; é a grande obra de crescer e ao mesmo tempo de se manter pequeno; é a grande obra de manter um testemunho limpo, sem misturar ou se comprometer com o mundano. Esta convicção e compreensão de que Deus nos encomendou uma grande obra é a posse e a paixão de todos os obreiros do Senhor, unidos a este grande esforço. E quando alguém não é fiel a Deus, nem à Obra de Deus, nem a Sua Palavra, nem à confiança depositada n’Ele, e trai a confiança à congregação e à Obra do Senhor, o próprio Deus decide eliminá-lo: “Não são assim os ímpios; mas são como a moinha que o vento espalha. Por isso os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos”. (Salmos 1:4-5). Quando Deus me ordenou que deixasse Cuba no fim de 1960, após quase 17 anos de obra missionária naquele país, porque tinha uma grande obra a fazer, perguntei ao Senhor: “Senhor, e a obra?” E sua resposta foi: “A obra é minha”. E depois me mostrou o que tinha que fazer, e assim fiz. E certamente a obra é do Senhor. Esta é sua Obra, nós somos seus obreiros; este é seu trabalho, nós somos seus colaboradores; esta é sua vinha, nós somos sua lavoura; esta é sua videira, nós somos suas varas; esta é sua igreja, nós somos seus redimidos; este é seu corpo, nós somos seus membros; esta é sua posse, nós somos seus servos; este é seu reino, nós somos seus súditos; esta é sua família, nós somos seus filhos; esta é sua herança, nós somos seus herdeiros; esta é sua cidade, nós somos seus cidadãos. Amém.

Novembro 2019 / Impacto evangélico

45


DEVOCIONAL “Naquela mesma noite fugiu o sono do rei; então mandou trazer o livro de registro das crônicas, as quais se leram diante do rei”. Ester 6:1 Rev. José A. Soto

QUANDO O SONO FOGE Este texto trata da perda do sono do rei persa Assuero, que governou seu império no auge de seu reina-

do. Dentro de seu império, o povo de Deus estava espalhado em aproximadamente 125 províncias, em cada recanto, daquele governo persa, tinha um povo que esperava em Deus e em suas promessas, apesar de viver em um ambiente desfavorável, sob um governo estranho e opressor. A soberania divina provocou a presença de Ester no palácio real. A rainha Vasti decidiu não comparecer ao banquete real, desafiando a ordem do rei Assuero, pois os príncipes e súditos do reino estavam se embriagando. Esta ação ocasionou sua demissão imediata; consequentemente, Ester tomou o lugar da rainha no império persa. Ninguém deve ficar surpreso que, no meio da bênção de Deus, alguém como Hamã se rebele. Esta pessoa começou a subir no reino. Foi nomeado vizir, um cargo de grande importância; era quase um vice-rei. Hamã se exaltou com a importância de seu cargo e cada vez que estava em algum salão do palácio, o povo devia se ajoelhar perante ele. Porém, o judeu Mardoqueu, parente de Ester, que também estava nos salões do palácio, vendo o que Hamã estava impondo, ficou firme em sua posição de não se ajoelhar perante nenhum homem. (Ester 3:2). Por isso, Hamã ficou com raiva e decidiu matar Mardoqueu e todo o povo judeu. Hamã acudiu ao rei Assuero e lhe disse que havia um povo, espalhado em seu reino, que não contribuía, era improdutivo e não merecia viver. Ofereceu pagar dez mil moedas de prata para destruir os judeus. O rei Assuero, que não sabia nada sobre este povo e não lhe interessava o que acontecesse, respondeu: “Essa prata te é dada como também esse povo, para fazeres dele o que bem parecer aos teus olhos”. (Ester 3:11). Hamã enviou um anúncio por todo o império em diferentes línguas, indicando que todo o povo de Israel fosse exterminado e seus bens fossem expropriados. Era uma ordem irrevogável, a sentença tinha que ser executada (Ester 3:15). Foi neste momento crucial que Deus tirou o sono do rei. MISIONÁRIO MUNDIAL 46 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


“E achou-se escrito que Mardoqueu tinha denunciado Bigtã e Teres, dois dos camareiros do rei, da guarda da porta, que tinham procurado lançar mão do rei Assuero”. (Ester 6:2). Quando o rei Assuero perguntou se Mardoqueu tinha sido recompensado por seu ato, responderam-lhe que nada tinha sido feito. Nesse momento, Hamã chegou ao palácio e o rei lhe perguntou: “Que se fará ao homem de cuja honra o rei se agrada? Então Hamã disse no seu coração: De quem se agradaria o rei para lhe fazer honra mais do que a mim?” (Ester 6:6). Pensando que o rei falava dele, Hamã pediu a maior honra. “Assim disse Hamã ao rei: Para o homem, de cuja honra o rei se agrada, e entregue-se a veste e o cavalo à mão de um dos príncipes mais nobres do rei, e vistam delas aquele homem a quem o rei deseja honrar; e levem-no a cavalo pelas ruas da cidade, e apregoe-se diante dele: Assim se fará ao homem a quem o rei deseja honrar!” (Ester 6:7-9). Hamã foi enforcar Mardoqueu; mas o rei lhe disse que fosse procurá-lo e fizesse com ele tudo o que tinha dito (Ester 6:10). Hamã teve que apregoar por toda a cidade que Mardoqueu era o homem mais honrado pelo rei! Quando Hamã voltou para casa, envergonhado pelo que aconteceu, sua mulher lhe disse: “Se Mardoqueu, diante de quem já começaste a cair, é da descendência dos judeus, não prevalecerás contra ele, antes certamente cairás diante dele” (Ester 6:13). A trama assassina de Hamã contra Mardoqueu e o povo judeu estava sendo combatida pelo Senhor através de Ester. Ela recorreu à oração e ao jejum, e Deus lhe deu a graça aos olhos de Assuero, que lhe disse: “Que é que queres, rainha Ester, ou qual é a tua petição? Até metade do reino se te dará”. (Ester 5:3). A esta pergunta, Ester lhe implorou que assistisse a um banquete que ela tinha preparado para ele; quando ele chegou ao banquete, Assuero lhe manifestou novamente o mesmo (Ester 5:6), ela pediu que fosse com Hamã a outro banquete. Neste novo banquete, o rei insistiu novamente com Ester no que ela desejava, finalmente pediu que sua vida fosse preservada, já que junto com seu povo ela também tinha sido condenada ao extermínio. Estas palavras irritaram terrivelmente o rei, a Bíblia diz: “Então falou o rei Assuero, e disse à rainha Ester: Quem é esse e onde está esse, cujo coração o instigou a assim fazer? E disse Ester: O homem, o opressor, e o inimigo, é este mau Hamã. Então Hamã se perturbou perante o rei e a rainha”. (Ester 7:5-6). Cheio de ira, o rei foi para o jardim do palácio, enquanto Hamã sentindo a morte perto dele, caiu prostrado perante Ester para rogar por sua vida, quando Assuero entrou e o viu prostrado sobre o leito da rainha, gritou com indignação. “Porventura quereria ele também forçar a rainha perante mim nesta casa?” (Ester 7:8). Os guardas do rei cobriram a cabeça de Hamã; depois foi tirado e enforcado com a mesma corda que ele tinha preparado para Mardoqueu.

Novembro 2019 / Impacto evangélico

47


DEVOCIONAL

“Confiai nele, ó povo, em todos os tempos; derramai perante ele o vosso coração; Deus é o nosso refúgio”. Salmo 62:8 Rev. Alberto Ortega

AQUIETAI-VOS No dicionário o verbo “confiar” significa: ter esperança que alguém vai dar apoio ou algo bom acontecerá, também significa: esperar na obra. Esta bela e inspiradora definição estabelece com toda clareza o que determina nossa confiança, perante qualquer situação adversa, difícil, incómoda e insuportável, é a fé em Deus. O coração deve confiar e ter certeza de que Deus virá e mudará qualquer situação. Deus sempre vai ao lugar onde se precisa de fé ou há necessidade de intervenção divina. Confiar em Deus é, em si mesmo, uma poderosa declaração de fé em seus recursos divinos. Confiar inclui uma segunda condição: esperar na obra, esta segunda condição, “aquietar-se”, é a mais difícil de cumprir. Normalmente, desesperamos com o que está acontecendo em nosso entorno, e nossa tendência inata é agir sob a pressão do que está ao redor de nós. Há duas formas de agir em qualquer situação: movendo-se por reação ou por direção. Querer resolver as coisas através da reação é sempre prejudicial, porque a

MISIONÁRIO MUNDIAL 48 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


reação não mede as consequências da decisão. Só tenta apaziguar o que é sentido, é baseado em um sentimento e não em razoamento. Em resumo, trata-se de agir sem pensar. Através da reação, seria possível sentir alívio e, momentaneamente, satisfação; porém, tarde ou cedo, todas as consequências de dita reação terão de ser pagas. Tudo isto nos leva a entender que se mover sob a direção de Deus é a resposta correta. Quando se age sob essa direção, há conhecimento, análise e orientação. No Salmo 46:10 lemos: “Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus”. Aqui vemos outro efeito poderoso da confiança: ela nos levará a um conhecimento mais profundo de Deus, de sua divindade e de seu poder sobrenatural. Esse conhecimento influenciará nossa decisão, por isso se obterá uma direção precisa e correta em qualquer situação. No livro do profeta Isaías 30:15, achamos esta declaração: “Porque assim diz o Senhor Deus, o Santo de Israel: voltando e descansando sereis salvos; no sossego e na confiança estaria a vossa força”. Saber confiar em Deus é uma fonte de força e de poder que leva a superar tudo o que estamos enfrentando. No entanto, a confiança à qual as Escrituras fazem referência não é um estado de passividade ou de indiferença, é um estado ativo, onde passos precisos estão sendo dados. Na confiança, esta preciosa orientação é oferecida: “derramai perante ele o vosso coração” (Salmos 62:8). Em outras palavras, durante o período de confiança em Deus, deve haver um derramamento do coração. Derramar o coração é curvá-lo perante a presença de Deus para que essa presença, que enche nosso coração, se torne parte do coração de Deus. Em outras palavras, é transferir o problema de nosso coração para o coração de Deus, deixando para Deus o fardo, a responsabilidade de agir em nossa necessidade. Amado, está agoniado pelas provações que o rodeiam? Precisa tomar alguma decisão importante que possa mudar toda sua vida? Está desorientado em relação ao futuro, seu lar, seus relacionamentos? Por que não confia em Deus, deixando seu fardo e sua decisão para Ele de modo que Ele o oriente, guie e apoie? Você não conhece Deus pessoalmente e deseja tê-lo em seu coração para que Ele tire sua vida e seu futuro e o leve por um caminho seguro? Para que isto seja possível, você deve receber Jesus Cristo agora mesmo como seu único e suficiente Salvador, e assim Deus o guiará. Que Deus o abençoe.

Novembro 2019 / Impacto evangélico

49


Um relatório superficial do trabalho que a Obra do Movimento Missionário Mundial desenvolve pelos caminhos da América e ao redor do mundo. A Santa Bíblia diz: “E, perseverando unânimes todos os dias no templo… E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar.” Atos 2:46, 47.

VOU E NÃO ME CALO Evento: Dia Mundial da Obra Missionária. Data: 28 de setembro. Lugar: América, Europa, África, Ásia e Oceania.

O Movimento Missionário Mundial celebrou o Dia Mundial da Obra Missionária com uma ativida-

de internacional de clamor, oração e jejum que incluiu suas setenta e três congregações estabelecidas nos cinco continentes. Este evento teve como lema: VOU E NÃO ME CALO. Em todas as igrejas e templos do mundo do MMM, salientou-se a importância da obra missionária e os crentes do Senhor foram motivados a pregar o Evangelho a toda criatura e fazer ouvir o chamado missionário a todo o Rebanho de Deus. Em Barcelona, em uma das reuniões mais emotivas, o MMM da Espanha realizou um serviço cujo expositor da Palavra foi o reverendo Samuel Mejía. Baseado em Gálatas 1:15-16, emitiu a mensagem “A importância de entender o chamado de Deus”. A congregação espanhola efetuou também outros cultos plenos de fé como os realizados na cidade de Elche e na localidade de Torrero, situada na província de Zaragoza, onde o pastor Wilson Santillán e o reverendo José Arturo Soto, Presidente Internacional do MMM, compartilharam respectivamente as boas novas. As jornadas de fé também foram realizadas em outros países europeus como a Itália, a França, a Alemanha, a Inglaterra, Portugal, onde o pastor Carlos Lopes expôs a Mensagem de Deus na cidade de São João da Madeira, e a Suíça, entre outros. A TERRA PARA CRISTO

Quanto ao continente americano, o MMM do Panamá, realizou um serviço glorioso no corregimento 24 de diciembre do distrito de Panamá. Nesta festa espiritual, o reverendo Epifanio Asprilla, inspirado em Atos 16:6-10, abordou o tema “Vou e não me calo”. Em El Salvador, o Movimento Missionário Mundial festejou também a jornada pelas Missões, com dois cultos liderados pelo reverendo Edwin Parada, Supervisor Nacional desta Obra, e Adán Sosa, que transmitiram a Palavra de Deus através de prédicas impressionantes. Do mesmo modo, o Movimento Missionário Mundial do Equador comemorou a jornada especial com MISIONÁRIO MUNDIAL 50 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


EVENTOS

Novembro 2019 / Impacto evangĂŠlico

51


MISIONÁRIO MUNDIAL 52 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


EVENTOS

uma reunião no templo central da cidade de Guayaquil. Nesse momento, o reverendo Eugenio Masías, respaldado em Romanos 10, pronunciou a prédica “Procurando missionários”. Da mesma maneira, o MMM do Peru celebrou o Dia Mundial da Obra Missionária com a participação de uma grande multidão de fiéis que devotamente encheram os templos do MMM. Assim aconteceu na Colômbia, Bolívia, Chile, Brasil, Argentina, Venezuela, México, Porto Rico, Costa Rica, Estados Unidos e o resto de nações americanas. Entretanto, na África, onde um exército de missionários da Obra semeia diariamente a sã doutrina, o MMM da Uganda realizou um culto na cidade de Kambala onde a irmã Elisabeth Bonifacio pregou o Evangelho. De maneira similar, na Ásia, onde a sã doutrina está em pleno avanço, o MMM do Japão realizou um evento na cidade de Hamamatsu. É preciso enfatizar que o Dia Mundial da Obra Missionária também foi celebrado na Índia, na cidade de Tirupattur, com a presença do reverendo Luis Meza Bocanegra, Tesoureiro Internacional do MMM e, também, na Oceania através das congregações da Nova Zelândia e Austrália.

Novembro 2019 / Impacto evangélico

53


A PROVA DA FÉ Evento: XVI Convenção Nacional. Data: 25 a 28 de setembro. Lugar: Tirupattur, Índia.

O reverendo Luis Meza Bocanegra, oficial interna-

cional do Movimento Missionário Mundial, fez um chamado aos cristãos da Índia para perseverarem e resistirem sem desanimar ou olhar para trás até chegarem à meta. “A carreira da fé é uma carreira com obstáculos. Tem dificuldades e sofrimentos que os cristãos devem padecer”, disse durante sua prédica na XVI Convenção Nacional da Índia, que foi realizada entre 25 e 28 de setembro. Explicou que o que Deus quer dizer é que quanto maior MISIONÁRIO MUNDIAL 54 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


EVENTOS

Novembro 2019 / Impacto evangĂŠlico

55


o conflito, mais gloriosa é a recompensa para o vencedor. “O sofrimento deve ser visto do ponto de vista da eternidade”, acrescentou. “O Apóstolo Paulo diz que esta leve aflição momentânea traz sobre os cristãos um excelente e eterno peso de glória. Se não olharmos para o sofrimento do ponto de vista divino, vamos ficar chateados”, disse ele. O reverendo Meza transmitiu a Palavra em três línguas, espanhol, inglês e tamil, a centenas de pessoas de vários estados da Índia que se reuniram no centro de convenções de Tirupattur, um povoado rural em Tamil Nadu. Baseou sua prédica em Hebreus 12:2 e fez referência à perseguição dos cristãos em vários países do mundo, afirmando que é preciso ver os planos de Deus através desses eventos e MISIONÁRIO MUNDIAL 56 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


EVENTOS

assegurando que, mediante a fé, os cristãos podem manter um ministério glorioso e poderoso em Deus. “A fé nos faz conhecer o verdadeiro Deus”, declarou. Durante a convenção o reverendo Meza apresentou um livro sobre os maus-tratos e perseguição dos pastores do MMM por causa da pregação do Evangelho na Índia. O Pastor Meza aproveitou sua estada na Índia para visitar vários templos de Chennai e pregou na igreja de Karuniyam, nos arredores da cidade, a uma centena de pessoas. A Convenção Nacional da Índia também contou com as prédicas do supervisor da Índia, reverendo Sam Jacob, e o Pastor Anthony Sosa, missionário de Dallas, Estados Unidos. Na Convenção Nacional, 78 obreiros laicos, 38 pregadores licenciados e quatro ministros ordenados foram promovidos.

Novembro 2019 / Impacto evangélico

57


EVENTOS

LEVANTE-SE E BRILHE Evento: 7° aniversário do templo de Pamplona e campanha evangélica em Terrassa. Data: 31 de agosto. Lugar: Pamplona e Terrassa, Espanha.

Com a presença do reverendo Carlos Medina,

Supervisor Nacional do Movimento Missionário Mundial da Espanha, a Obra estabelecida em solo espanhol celebrou em um evento com o lema “Levante-se e brilhe”, o 7° aniversário do templo da cidade de Pamplona. Na festa espiritual, o pastor Medina, que também é Supervisor do Bloco A da Europa, foi o porta-voz da mensagem de Deus. Baseado em Gênesis 26:17-33, emitiu a prédica “Para colher é necessário brilhar e para brilhar é necessário ir para a batalha”. Em seu discurso, o reverendo Medina falou sobre as dificuldades que Isaque experimentou no vale de Gerar. Também disse que o Senhor consola seu povo e lembrou que as batalhas são necessárias na vida dos cristãos. Além disso, afirmou que o inimigo deve ser enfrentado sem medo. A reunião de fé, organizada pelo 7° aniversário da igreja da cidade de Pamplona do MMM da Espanha contou com a presença dos fiéis das congregações de Oviedo, Irun, Santander, Hospitalet e Barcelona que demostraram adoração e amor por Jesus Cristo.

MISIONÁRIO MUNDIAL 58 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


EVANGELISMO EM AÇÃO

Encabeçados pelo reverendo Francisco de los Santos, Secretário Nacional do MMM da Espanha, um grupo de irmãos da Obra de Deus realizou uma campanha evangelística na cidade de Terrassa, situada na comunidade autônoma da Catalunha, onde a Palavra do Senhor é semeada. Com a permissão das autoridades locais, os membros do Movimento Missionário Mundial da Espanha foram para uma Praça de Terrassa e por duas horas compartilharam as boas novas de Jesus Cristo com os transeuntes que passavam nesse lugar. Nesse momento, folhetos cristãos e exemplares da revista “Impacto Evangelístico” também foram distribuídos a todos os interessados em conhecer a mensagem do Criador. Do mesmo modo, vários louvores e cânticos foram entoados para adorar o Redentor. Baseado em Mateus 27:38-44, o pastor de los Santos ofereceu uma prédica que servia para exortar as criaturas necessitadas a procurarem a Deus para a salvação de suas almas. Também disse que Cristo se entregou por amor aos pecadores.

Novembro 2019 / Impacto evangélico

59


EVENTOS

UMA IGREJA PREGADORA Evento: 30º Convenção Nacional. Data: De 22 a 25 de agosto. Lugar: Guayaquil, Equador.

Com a presença de mais de sete mil crentes de Jesus Cristo e sob o lema “Shekinah”, o Movimento Missionário Mundial do Equador celebrou sua 30º Convenção Nacional, nas instalações do estádio “Mucho Lote”, na cidade de Guayaquil. Na inauguração deste evento espiritual, o reverendo Rubén Concepción, Secretário Internacional do Movimento Missionário Mundial transmitiu a poderosa mensagem de Deus, baseado em 2 Reis 6:17, instruiu a audiência com a prédica “As coisas que Deus quer que você veja”. Apoiado em Deuteronômio 31:1-6, o reverendo Eduardo Masías, Secretário Nacional do MMM do Peru, pregou o Evangelho no segundo serviço da reunião de fé. A intervenção do missionário foi chamada “Começar e acabar na glória de Deus”. No terceiro culto desta santa convocação, o reverendo Luis Meza Bocanegra, atual Tesoureiro Internacional da Obra de Deus, anunciou as boas novas, com o tema “As 6 aves do povo de Israel”, inspirado na passagem bíblica de Isaías 5:11-12. PARA SEU BEM

Com base em 1 Coríntios 12, o reverendo Andrés Espejo, Vogal Nacional do Movimento Missionário Mundial do Peru, difundiu a Palavra do Senhor no quarto serviço da atividade realizada em Guayaquil. Em sua mensagem, o pregador analisou os dons espirituais. No quinto culto, o reverendo Eugenio Masías, Supervisor Nacional do MMM do Equador, foi o instrumento usado pelo Salvador para transmitir seu Evangelho, baseado em Romanos 8:28, transmitiu a prédica “Calma, o que está acontecendo é para seu bem”. Baseado em Atos 1:8, o pastor Meza, que também é o Supervisor Nacional da Obra estabelecida no Peru, teve o privilégio de pregar o sexto culto. O tema que o servo de Deus expôs foi “Uma igreja pregadora”. No encerramento do evento, onde 16 obreiros laicos, sete licenciados, quatro ministros ordenados e oito novos presbíteros foram reconhecidos. O pastor Concepción evangelizou novamente o povo de Deus. Nesta ocasião, respaldado em Marcos 4:35-41, ofereceu a prédica “Vamos para o outro lado”.

MISIONÁRIO MUNDIAL 60 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


Novembro 2019 / Impacto evangĂŠlico

61


MISIONÁRIO MUNDIAL 62 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


IGREJAS EM BLOCO A DA EUROPA ESPAÑA

TENERIFE NORTE: Av. San Miguel de Chimisay, 11 VALDEPEÑAS: Av. de los Estudiantes, 74 u GRÃ-CANÁRIA: Calle Alfredo Calderón, 48 u LANZAROTE: Calle José Pereyra Galviaty, 13 u u

ZONA 1

BARCELONA LA SAGRERA: Calle Costa Rica nº 31 ZONA FRANCA: Plaza de Cristofol, 5 HOSPITALET: Av. Masnou 35, Local 7 SANT JOAN DESPI: C/ Bonavista, 29 RIPOLLET: C/ Virgen de Montserrat, 7 TERRASSA: Calle Príncipe de Viena nº 22. u

ZONA 2

MADRID CIUDAD LINEAL: Calle Sambara, 167 ENTREVIAS: Calle Manuel Laguna, 33 GALAPAGAR: Calle Calvario, 22 u FORCADILLO: u FUENLABRADA: Av. de las Regiones 2, Local 60 u SESEÑA: Calle Lavadero,8 u PARLA: Calle Pablo Casal, 22 u

ZONA 3

VALÊNCIA: Paseo La Petxina, 65 u ALICANTE: Calle Virgen de Fátima, 8 u ELCHE: Av. Libertad, 7 u PALMA DE MAIORCA: u IBIZA: Calle Fra Vicente Nicolau, 5 u

ZONA 4

ZARAGOZA: DELICIAS: C/ Desidero escosura, 29 TORRERO: C/ Granada, 21-23 u ARNEDO: Av. Logroño, 10 u BUROS: Polígono industrial Pentasa III, nave 93 u SÓRIA: Calle Marmullete, 1 - bajos 42002 u

ZONA 7

CASTELLÓ: C/ Ricardo Català, 17 REUS: C/ Camí de riudoms, 17 u GIRONA: C/ Montfalgars, 7-9 u MOLLERUSSA: Calle Cervera nº 7 u LLEIDA: C/ Rogers de Lluiria, 66 u u

ZONA 8

SALAMANCA: C/ Pinzones, 10 ÁVILA: Paseo Santo Tomas, 46, bajos 2 u VALDEMORILLO: C/ Eras Cerradas, 3 u SEGÓVIA: Av. Vía Roma, 21 u u

PORTUGAL

SÃO DA MADEIRA: Rua Infante Santo, 185 LISBOA: Rua Vale de Santo Antônio, 146-A u ILHA DA MADEIRA: Estr. Regional 226. Entr.24 u u

FRANÇA u u

SUÉCIA u u

ZONA 5:

OVIEDO: Calle Coronel Boves, 26 SANTANDER: C/ Valderrama, 5 u CORUNHA: C/ San Isidoro, 54 u PAMPLONA: Av. de Navarra, 2-4, San Jorge u IRUN: Calle Blas de Lezo, 18, Colón

PARIS: 73 Boulevard de la Boissière 93130 Noisy-Le-Sec GRENOBLE: 51 Rue Thiers 38000

ESTOCOLMO: Hagalndsgatan 9, Solna MALMÖ: Norregatan 12, 21127

u u

DINAMARCA u u

SLAGELSE:Verdensmissionsbevægelsen Danmark Bredegade 16, 4200 Slagelse

ZONA 6

SEVILHA: Calle Fernán Sánchez de Tovar, 4 MARTOS: Av. Europa, 154 u JAÉN: Calle Hermanos Pinzón, 8 u

FINLÂNDIA

u

u

KERAVA: Asemanaukio, 7

Novembro 2019 / Impacto evangélico

63


NOSSAS IGREJAS NA ITÁLIA GÊNOVA Cel.

FLORENÇA (Centro) Endereço

Endereço

FLORENÇA 2

GÊNOVA 2 Cel.

Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Cel.

Cel.

Endereço

Cel.

Cel.

Endereço

Cel.

Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Endereço

Endereço

MILÃO Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

MILÃO - PIOLTELLO Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

NÁPOLES Cel.

Endereço

MISIONÁRIO MUNDIAL 64 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

Cel.

Endereço


Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

TURIM 1 Cel.

Endereço

ROMA CENTRO Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

TURIM 2 Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Cel.

Endereço

Novembro 2019 / Impacto evangélico

65


ESCREVA-NOS… CARTAS@IMPACTOEVANGELISTICO.NET Cristo continue crescendo! Amém. De Texas, Estados Unidos da América.

RAÚL PEÑA Prezados irmãos, esta revista realmente constrói a vida espiritual. Que Deus continue abençoando essa louvável obra. De Huancayo, Peru.

ROLANDO DUARTE Deus os abençoe muito por este trabalho maravilhoso. O Senhor, através deste meio, continua sendo uma bênção para muitos. “Impacto Evangelístico” é uma revista de grande importância, já que construiu a vida de milhões de leitores, e Deus fez muitos milagres através dela. Que Jesus Cristo continue ajudando a preciosa equipe desta revista. Muitas bênçãos. De Miami, Estados Unidos da América.

AGENDA GLOBAL 2019 JANEIRO 3-10 21-24 25-27 31-3 (FEV.)

FEVEREIRO 7-10 CONVENÇÃO EM BELIZE (ORANGE WALK). 21-24 CONVENÇÃO NA ARGENTINA (BUENOS AIRES). MARÇO 2-5 14-17 14-17 ABRIL 11-13 17-21 18-20 25-27 25-28 26-28

MARÍA TAUTIVA LAURA BONILLA Que o Senhor os continue abençoando. Que nosso Deus continue lhe dando sabedoria para continuar edificando a vida de muitas pessoas. Graças a Deus que, através deste meio, posso me comunicar com os irmãos do Movimento Missionário Mundial. De Limon, Costa Rica.

ANA MARÍA PALACIOS Recebam a paz do Senhor. Amados irmãos, continuem com esta revista que nos encoraja e erige. As mensagens e tudo o que nela é mostrado são de muita ajuda e força. De Cochabamba, Bolívia.

DORIS LÓPEZ Deus os abençoe. Eu me chamo Doris e meu irmão se chama Owen. Tenho 11 anos e meu irmão tem 7. Sou a neta da Mayda Terry, que recebe as revistas, meu irmão e eu lemos as revistas. Gostaria que me enviassem as revistas “Impacto Evangelístico”. Além disso, ficaria muito feliz se me mandassem um disco de música de Bethel infantil. Agradeço muito a Deus por suas revistas. De Cuba.

GUSTAVO MENDOZA Amados irmãos, Deus os abençoe. Estou muito agradecido com Deus e vocês pela grande obra e pontualidade de enviar a revista a milhares de pessoas. Foi de muita ajuda para minha vida e sei que para muitos outros também; obrigado, muito obrigado. Que a família do Senhor Jesus

Li a revista e foi uma experiência gratificante e abençoada para mim, um grande alimento espiritual; mesmo aprendi algumas coisas muito interessantes sobre a obra missionária. Avancemos em nome do Senhor. De Meta, Colômbia.

JOSÉ CÓRDOBA Vocês são de uma grande bênção para o mundo inteiro. Que Deus continue lhes dando sabedoria para que esta mensagem continue chegando a muitas pessoas. Agradeço suas orações pelo povo venezuelano. De Caracas, Venezuela.

ANA MARÍA CARRASCO Deus os abençoe muitíssimo. Esta revista foi edificante para a minha vida e também para muitas pessoas. Deus abençoe o trabalho árduo daqueles que a elaboram; que o Senhor multiplique suas forças. De La Paz, Bolívia.

MAIO 3-5 16-19 16-19 JULHO 2-6 4-7 9-12 12-14 17-20 25-28 AGOSTO 8-11 8-11 9-11 13-18 15-18 22-25 22-25

LUIS LÓPEZ Não deixo de agradecer a Deus pela bela bênção e pelo grande privilégio de me sentir parte do ministério desta Obra. Quero lhes dizer que recebo sempre a revista e que gosto de ler as mensagens edificantes que ela contém. Também sinto alegria ao ver as fotografias das diversas atividades que os irmãos realizam em Porto Rico, bem como em lugares distantes. De Mayagüez, Porto Rico.

Você pode baixar o leitor de código QR livre nestas plataformas:

CONVENÇÃO NA COLÔMBIA, MEDELLÍN CONVENÇÃO NA NICARÁGUA CONVENÇÃO NO PARAGUAI, MONTEVIDÉU CONVENÇÃO NA BOLÍVIA, TARIJA

SETEMBRO 4-6 13-15 16-18 20-22 25-28 28 OUTUBRO 4-6 18-20 25-27 31-3 (NOV.)

CONVENÇÃO NO PANAMÁ CONVENÇÃO EM HONDURAS (SAN PEDRO SULA). CONVENÇÃO NA AUSTRÁLIA (MELBOURNE). CONVENÇÃO NO NEPAL. CONVENÇÃO NA GUATEMALA (CIDADE DA GUATEMALA). CONVENÇÃO NO SRI LANKA. CONVENÇÃO NA REPÚBLICA DOMINICANA. CONVENÇÃO DA GUIANAS, SURINAME E MARTINICA (SURINAME). CONFRATERNIZAÇÃO DO PRESBITÉRIO LESTE DA ÁFRICA, CONGO (BRAZZAVILLE). CONVENÇÃO NO JAPÃO (TÓQUIO E NARITA). CONVENÇÃO NA SUÍÇA (GENEBRA). CONVENÇÃO NA ALEMANHA E BLOCO C (HAMBURGO). CONVENÇÃO NA COSTA RICA. CONVENÇÃO NO BRASIL (MANAUS). CONVENÇÃO NOS ESTADOS UNIDOS, MICHIGAN (GRANDVILLE). CONFRATERNIZAÇÃO NA NOVA ZELÂNDIA (WELLINGTON). CONVENÇÃO EM PORTO RICO. CONVENÇÃO NO MÉXICO.

CONVENÇÃO NA ESPANHA E BLOCO A DA EUROPA (MADRID). CONVENÇÃO NO HAITI (PORTO PRÍNCIPE). CONFRATERNIZAÇÃO NO BRASIL (SÃO PAULO). CONVENÇÃO GERAL E DE JOVENS NA ÁFRICA, GUINÉ EQUATORIAL (BATA). CONVENÇÃO NA ITÁLIA E BLOCO B (MONZA). CONFRATERNIZAÇÃO DO PRESBITÉRIO OESTE DA ÁFRICA, GANA (ACRA). CONVENÇÃO EQUADOR (GUAYAQUIL). CONVENÇÃO NA VENEZUELA. CONVENÇÃO NO PERU (AREQUIPA). CONVENÇÃO NO PERU (CHICLAYO). CONVENÇÃO NO PERU (LIMA). CONVENÇÃO NO ÍNDIA. DIA MUNDIAL DAS MISSÕES, ATIVIDADE SIMULTÂNEA EM TODOS OS PAÍSES. CONFRATERNIZAÇÃO NO CANADÁ. CONFRATERNIZAÇÃO EM MADAGASCAR. CONVENÇÃO NA ILHA MAURÍCIO. CONVENÇÃO NO CHILE (SANTIAGO).

NOVEMBRO 14-17 CONVENÇÃO EM EL SALVADOR. 21-24 CONVENÇÃO NO URUGUAI (MONTEVIDÉU) 26-29 CONVENÇÃO EM MYANMAR.

n Eventos passados n Eventos futuros MISIONÁRIO MUNDIAL 66 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


Novembro 2019 / Impacto evangĂŠlico

67


MISIONÁRIO MUNDIAL 68 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

Profile for Impacto Evangelistico

790_Português  

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded