Page 1

Abril/2018 - Edição Especial

Caraguatatuba A cidade que une progresso e qualidade de vida

161anos Acalento

Os benefícios da equoterapia Pág. 30

História

As pessoas que dão nome a ruas Pág. 26

Mitsuo Kashiura

Um símbolo do esporte Pág. 18

Entrevista

Aguilar Junior: os desafios da cidade Pág. 8

www.radarlitoral.com.br

E mais

Moradores que fazem história


EDITORIAL

Radar Litoral - Especial 382 anos | 3

Parabéns Caraguá, 161 anos de história

Foto capa: Cláudio Gomes

P Direção geral

Júlio Buzi Gustave Gama Mtb 17221 Mtb 31421

Projeto Gráfico e Editoração

Felipe Mattos Graffic Comunicação

Fotografia

Cláudio Gomes Gustavo Grunewald Luís Gava Arquivo Histórico de Caraguatatuba

Colaboradores

Andressa Rodrigues Arquivo Histórico de Caraguatatuba

elo segundo ano consecutivo, o Radar Litoral – O seu portal de notícias no Litoral Paulista traz no mês de abril uma edição histórica em homenagem ao aniversário da maior cidade da região, a querida Caraguatatuba. Uma revista com conteúdo histórico, cultural, entrevistas e as belezas naturais de Caraguá, que completa 161 anos de emancipação político-administrativa. Nas próximas páginas, você leitor fará uma viagem pela história do município e, principalmente, de sua gente. Caiçaras que mantém raízes e defendem as tradições e também pessoas que escolheram Caraguatatuba e aqui construíram suas histórias de vida. O Radar Litoral, que em 2018 completa 5 anos, se tornou referência em informação regional graças a você leitor/internauta. É no www.radarlitoral.com.br que diariamente levamos a notícia na hora

em que acontece, além das principais opções de lazer e entretenimento, as peças teatrais, as exposições artísticas e as agendas de shows. Por tudo isso, já são mais de 300 mil acessos/mês, ou seja, 3,6 milhões de acessos/ano. Com a coordenação dos jornalistas Gustave Gama e Júlio Buzi, o Radar Litoral segue sua missão de bem informar. A integração com as redes sociais dão agilidade à propagação da informação. Em janeiro foram 10 mil exemplares da Revista Especial Verão, distribuídos nos quatro municípios do Litoral Norte e também ao longo da Rodovia dos Tamoios e no Aeroporto de Guarulhos, fomentando assim o turismo regional. Agora são mais 5 mil exemplares na edição histórica do aniversário da cidade. Seguimos em frente, com coragem e compromisso com você. Boa leitura e parabéns Caraguatatuba!

Jornalismo redacao@radarlitoral.com.br Publicidade arte@radarlitoral.com.br

4 16 20 26 30

Contato (12) 99141-6025 / 98148-2225 Distribuição Gratuita - Caraguatatuba/SP Tiragem: 5 mil exemplares Esta é uma publicação de Imagem Assessoria de Comunicação e Eventos Ltda-ME. Portal de Notícias RADAR LITORAL *Todos os direitos reservados

www.radarlitoral.com.br /radarlitoral

/radarlitoral

04 06 08 13 14 16 18 20 24 26 30 33

Uma história de superação e desenvolvimento Um lugar para contemplar Caraguá Entrevista com prefeito Aguilar Junior Uma cidade de comércio forte Meu pequeno caiçara Morro de Santo Antônio é referência no voo livre Mitsuo Kashiura, o símbolo esportivo de Caraguá As belezas das praias de Caraguatatuba Uma lutadora pelas causas sociais e em defesa do idoso Nomes de ruas e praças homenageiam pessoas importantes Acalento, a terapia do amor que melhora a qualidade de vida A cidade que respira arte e cultura por toda parte

Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte | 3


Especial Caraguatatuba 161 Anos

Caraguatatuba 161 anos <<

Uma história de superação e desenvolvimento A

pesar de ser a mais jovem cidade do Litoral Norte, Caraguatatuba tem uma história que se mistura com a do Brasil. Além disso, com vários momentos de superação de seu povo, se transformou no principal polo comercial da região, por isso é chamada de “A Capital do Litoral Norte”. Os primeiros sinais de povoamento surgiram após 1534, quando o rei Dom João III de Portugal dividiu o Brasil em 15 Capitanias Hereditárias e as entregou a nobres, militares e navegadores ligados à Corte. Foi criada então a Capitania de Santo Amaro, que se estendia da foz do Rio Juqueriquerê, em Caraguatatuba, até Bertioga. Mas Caraguatatuba surgiu apenas no século 17, por meio da concessão de Sesmarias — um instituto jurídico criado pelo Im-

4 |

Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte

Radar Litoral


Especial Caraguatatuba 161 Anos

pério de Portugal para distribuição de terras a particulares para a produção de alimentos. Nos primeiros anos de 1600, o capitão-mor Gaspar Conqueiro doou a Miguel Gonçalves Borba e Domingos Jorge a porção de terra localizada na bacia do Rio Juqueriquerê. Foi exatamente naquele ponto que a cidade começou a nascer entre 1664 e 1665, quando surgiram sinais de povoamento, com a construção dos primeiros prédios, como a pequena

igreja de Santo Antônio, padroeiro da cidade de Caraguatatuba. Mas o pequeno povoado foi assolado por diversos surtos, entre eles o mais mortífero ocorreu em 1693. A varíola, conhecida na época por “Bexigas”, dizimou boa parte da população. Os sobreviventes fugiram para as vilas próximas, Ubatuba e São Sebastião. O novo povoado foi elevado à condição de Vila de Santo Antônio de Ca-

raguatatuba em 27 de setembro de 1770, a pedido de Dom Luiz Antônio de Souza Botelho Morgado de Mateus, o então capitão geral da Capitania de São Paulo. Em 16 de março de 1847, o presidente da Província de São Paulo, Manuel da Fonseca Lima e Silva, ordenou que a vila passasse a ser denominada Freguesia. Caraguatatuba recebeu sua emancipação política e administrativa em 20 de abril de 1857. Fotos: Cláudio Gomes

Foi exatamente naquele ponto que a cidade começou a nascer entre 1664 e 1665, quando surgiram sinais de povoamento, com a construção dos primeiros prédios, como a pequena igreja de Santo Antônio, padroeiro da cidade de Caraguatatuba.

Superação e Desenvolvimento Foram anos de desenvolvimento e superação de seu povo, como os surtos de malária em 1884 e de gripe espanhola em 1918, além da catástrofe de 1967. Mas a população de Caraguatatuba enfrentou e superou as adversidades e transformou a cidade no principal polo comercial da região. O município ganhou grandes redes de lojas e supermercados e o maior shopping center da região. Por isso é chamado por muitos como a “Capital do Litoral Norte”. Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte

| 5


Especial Caraguatatuba 161 Anos

Vista para o mar <<

Mirante da Orla

Um lugar para contemplar Caraguá Fotos: Cláudio Gomes

Projeto do complexo turístico do Camaroeiro

Imagine um fim de tarde olhando o mar, uma paisagem deslumbrante com o pôr do sol e ainda ao som de um violão. O Mirante da Orla tem acesso pela Praia do Camaroeiro, no Centro, e se tornou o novo atrativo turístico da cidade. A revitalização do espaço localizado no caminho para a Pedra da Freira foi o primeiro passo para o futuro Complexo Turístico do Camaroeiro, considerado como o maior projeto turístico do Litoral Norte. Hoje são três mirantes, denominados: Mirante do Mangue, Mirante do Costão e mais acima, o maior, leva o nome de Mirante Pôr do Som, que traz a proposta de ser um point da música. E durante a temporada de verão, turistas e moradores puderam acompanhar as belezas do entardecer ao som de voz e violão.

Complexo Turístico do Camaroeiro Agora, a próxima etapa é o projeto maior, a construção do Complexo Turístico do Camaroeiro. A verba inicial - R$ 3,4 milhões - vem do Dade (Departamento de Apoio e Desenvolvimento às Estâncias). Entre os atrativos previstos estão: dois restaurantes, bondinho, arena para eventos, Centro de Exposições e funicular (vagões em trilhos e cabos) para a subida até o alto do Morro do Camaroeiro, além de estacionamento. Uma das atrações do complexo, o bondinho ou teleférico, fará passeio panorâmico entre o Camaroeiro e o Farol instalado no morro da Martim de Sá.

6 | Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte


Radar Litoral - O seu portal de notĂ­cias no Litoral Norte

| 7


Especial Caraguatatuba 161 Anos

Fotos: Audísio Santana

Entrevista <<

Aguilar Junior destaca investimentos realizados e aponta ações para o futuro Entre elas, o plano de drenagem para a região central e nos bairros; a construção de novos postos de saúde; a ampliação do número de leitos na Santa Casa e o desafio de acabar com a evasão escolar.

O Radar Litoral – O seu portal de notícias no Litoral Paulista entrevistou o prefeito de Caraguatatuba, José Pereira de Aguilar Junior, que completou um ano e quatro meses à frente da administração municipal. Ele fez um balanço das principais conquistas e também projetou ações futuras para o município, entre elas, o plano de drenagem para a região central e nos bairros; a construção de novos postos de saúde; a ampliação do número de leitos na Santa Casa e o desafio de acabar com a evasão escolar.

Aguilar Junior também falou de temas como saneamento básico e segurança pública que, apesar de responsabilidade do Estado, recebem investimentos da prefeitura. A participação de Caraguá em feiras nacionais e internacionais foi destacada como incentivo ao desenvolvimento do turismo e combate à sazonalidade. Confira agora a entrevista na íntegra e também em vídeo no portal www.radarlitoral.com.br ou ainda no Canal do Radar Litoral no YouTube (www. youtube.com/radarlitoral).

Radar Litoral - Nesta comemoração dos 161 anos de emancipação político-administrativa, quais são os principais desafios da cidade?

maneirada, é viver a cidade para o nosso povo de fato. No aniversário da cidade temos diversas entregas, UBSs sendo entregues, atendimento 24horas no Massaguaçu, uma reivindicação de muito tempo; temos a votação do Plano Diretor, vai voltar poder a construir em terrenos de meio lote; a regularização fundiária é um grande ponto positivo, chamando a atenção de todo o Brasil, Caraguá é uma referência nacional, e outros desafios que a gente vem enfrentando todos os dias.

Radar Litoral – Prefeito, a prefeitura anunciou recentemente diversas obras de infraestrutura, como a canalização da Avenida Brasília, a revitalização da Praça do Artesão e a recuperação do acesso ao Morro de Santo Antônio. Qual o prazo para a conclusão destas obras?

Aguilar Junior – Muito obrigado pela oportunidade de falar com a população sobre diversos pontos que a gente vem realizando e que vamos realizar nos próximos meses em Caraguatatuba. O grande desafio hoje é a gente viver na sazonalidade. Agora, a temporada acabando, as chuvas dando uma 8 | Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte

Aguilar Junior – Algumas já começaram em março, outras agora no mês de abril. Obras com prazo de oito meses, de 12 meses e 18 meses. Liberamos a licitação da


Especial Caraguatatuba 161 Anos

drenagem do Perequê-Mirim; em vias de licitação a drenagem da bacia do Pontal Santa Marina. Estamos fazendo um projeto de drenagem da região central da cidade e a drenagem da Avenida Brasília, que está sendo licitada agora, um problema que a população do Tinga há muito tempo espera essa melhoria. Penso que este ano a parte de drenagem vamos caminhar bastante, e algumas já atendam na próxima temporada. Radar Litoral - Quais outras obras previstas para este ano de 2018? E como está a obra do Complexo Turístico do Camaroeiro? Aguilar Junior –A obra do Complexo Turístico já está acontecendo, hoje está sendo feita a terraplanagem. Uma obra que deve demorar em torno de um ano a primeira fase. Imagino que em um mês e meio já comecem a ver obra civil. O grande desafio esse ano é a recuperação das UBSs (Unidades Básicas de Saúde), reforma dos postos. Aumentamos o Programa de Saúde da Família, eram 24 equipes e passamos para 29 equipes. O grande ponto será a inauguração agora do atendimento 24 horas no Massaguaçu. Algumas pessoas têm me perguntado sobre a UPA Zona Sul. Está sendo licitada e a obra deve ser retomada no início de junho. Esperamos que seja entregue este ano ainda, o mais rápido. Importante lembrar que temos dinheiro, houve uma celeuma judicial e sendo liberada agora já retomaremos as obras. Radar Litoral - Uma das principais ações deste primeiro ano de governo tem sido a regularização fundiária. Qual a meta de entrega de títulos e o que está previsto de investimento nestas áreas regularizadas? Aguilar Junior – Esse ano, a ideia é a gente entregar 6 mil títulos. Agora no aniversário são mais de mil títulos, desde o Perequê-Mirim até o Massaguaçu, Sertão dos Tourinhos. Além de entregar o título, também

Também mandei um ofício ao Presidente da República, aproveitando a vinda a Caraguá, pedindo mais recursos para infraestrutura

Eu falo que a feira é plantar uma sementinha, pode ser que não dê frutos no primeiro momento, mas é uma forma da gente divulgar, levar Caraguatatuba para todo o mundo. Aguilar Junior, prefeito de Caraguatatuba

estamos realizando as benfeitorias. Já colocando guias e sarjetas no primeiro momento, e liberando água e luz, com tarifa diferenciada, com acordo feito com a EDP e Sabesp. Outro desafio é com relação ao descongelamento de algumas áreas, temos o Recanto Ana, Rio do Ouro, mais de 2 mil famílias sendo beneficiadas, estima-se 3 mil famílias. Toda a parte de infraestrutura começaremos a fazer já. Radar Litoral - Até aproveitando o tema, existe uma política habitacional? Aguilar Junior – Temos pedido casas populares para Caraguatatuba. Conseguimos agora 240 casas.

Radar Litoral – O senhor tem tentado praticamente desde o início do mandato a municipalização da SP-55 desde o trevo até a Divisa de São Sebastião. Vê a viabilidade de conseguir esta mudança? Aguilar Junior – Eles até já sinalizaram que querem municipalizar o trecho. Mas deixamos muito claro que, antes de passarem ao município, que façam o recapeamento. É uma área hoje de manutenção pelo DER, pelo Estado. Lançamos um projeto de revitalização desde o trevo até a divisa, pensando em ciclovia, defensas do canteiro central, preparar os pontos de ônibus. Por falar em pontos de ônibus, estão sendo entregues desde março. Queremos sim que seja municipalizado, só que exigimos que aconteça tão logo que façam o recapeamento desta estrada. Radar Litoral – Caraguatatuba voltou a participar de feiras nacionais e internacionais de turismo. Qual a avaliação que o senhor faz destas ações para o desenvolvimento do setor? Aguilar Junior – Por muito tempo Caraguá deixou de participar de diversas feiras. Eu falo que a feira é plantar uma sementinha, pode ser que não dê frutos no primeiro momento, mas é uma forma da gente divulgar, levar Caraguatatuba para todo o mundo. Temos participado de diversas feiras internacionais, Portugal, Alemanha, Inglaterra, na América do Sul em diversos países. Também temos participado de feiras nacionais. Vou dar exemplo aqui da feira de pesca. Caraguá tem uma área de pesca muito boa e a feira que participamos em São Paulo já deu fruto. A federação veio atrás da gente e já fizemos um campeonato.

Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte

| 9


Especial Caraguatatuba 161 Anos

Este ano ainda será feita licitação para mais leitos na Santa Casa. Nosso objetivo é construir mais 54 leitos”.

Radar Litoral – Qual é a situação financeira da prefeitura? E como será este novo Centro Administrativo, o novo Paço. Aguilar Junior –Gerir as finanças da cidade é sempre um grande desafio, sobretudo no momento que a gente vive hoje. Reajuste do IPTU foi mínimo, 1,83%. Estamos controlando, com rédea curta, até para buscar melhorias e colocar obras em prática, o plano de governo prometido lá atrás. Sobre o Novo Centro Administrativo, a Nova Prefeitura, hoje nossa economia será de R$ 500 mil por mês, além da celeridade processual. Nosso paço está apertado, vamos dar uma qualidade de atendimento e ao servidor. Ele vai se pagar automaticamente em poucos anos. Também prevê a construção de uma nova Câmara neste mesmo terreno. Os prédios atuais da Prefeitura e da Câmara poderemos fazer outras coisas para o município. Radar Litoral – Uma questão de caráter regional é o lixo, a disposição final. No ano passado Caraguá implantou a co-

10 | Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte

leta seletiva, houve diminuição no volume de lixo? Existe novamente uma discussão entre os prefeitos para solução regional para a disposição final do lixo? Aguilar Junior – Melhoramos bastante a questão da coleta seletiva. É bacana visitar hoje as cooperativas. Aumentou o número de cooperados. Tinhamos dois caminhões, hoje são três e sentimos a necessidade de um quarto caminhão. Automaticamente temos reduzido o transbordo para Jambeiro. A ideia é que a gente mande menos e recicle mais. Peço a população que nos ajude, principalmente os prédios. Já discutimos com os prefeitos para essa solução regional e penso que podemos amadurecer um novo modelo. Radar Litoral - Um dos principais desafios de todo o administrador é a saúde. Quais as principais ações a serem realizadas no município neste setor? E o senhor fez um pedido ao então governador Geraldo Alckmin para que se instalasse um setor de oncologia no Hospital Regioal, como está este pedido?

Aguilar Junior – Ano passado trabalhamos muito a questão da UPA, melhorar o atendimento. Caiu bastante o tempo resposta. Estamos entregando o atendimento 24 horas no Massaguaçu e retomada da UPA Zona Sul, no Pegorelli. Este ano ainda será feita licitação para mais leitos na Santa Casa. Nosso objetivo é construir mais 54 leitos. A população tem que saber, não é criado leito há muito tempo. Hoje temos 154 e queremos criar mais 54, 25% do número de leitos da Santa Casa. Além disso, temos este ano a entrega do Hospital Regional, a previsão era junho e mudaram pra novembro, entrando em operação em março de 2019. A população tem que entender que este hospital trabalhará de porta fechada, será referência aos hospitais da região. Estamos construindo uma UBS no Sumaré em parceria com Estado, estamos entregando estes dias a UBS PErequê-Mirim e vamos entregar ainda este ano UBS Getuba, além da reforma de todas as UBSs. Em relação ao Centro de Oncologia, no mês passado nossa equipe foi conhecer em Mogi-Guaçu e tem uma promessa do Estado neste sentido.


Especial Caraguatatuba 161 Anos

Radar Litoral - Uma das principais queixas da população ao longo dos anos é a questão saneamento e o assunto é ainda mais debatido em função das discussões da renovação do contrato com a Sabesp. O que o governo municipal pretende fazer neste setor? Aguilar Junior - O saneamento é feito pela Sabesp, o contrato está vencido e eles fizeram proposta de renovação. Inicialmente não aceitamos, pois contemplava a perder de vista. Fizemos uma contraproposta e depois de bastante discussão, essa proposta ideal está nas mãos deles. Contempla três ou quatro bairros com rede de esgoto ainda nestes três anos. Reduzimos de 30 anos para 8 anos com 100% de água e esgoto no município. Radar Litoral - Na educação, quais são as prioridades para este ano? Aguilar Junior –O grande ponto deste ano é a gente dimunuir a evasão escolar. Tem escola com evasão alta, estamos indo na casas das famílias, entendendo o porque não estão indo às escolas e temos tido muito sucesso nesse sentido. Pegamos do quinto ao nono ano de uma escola X com evasão de 73 alunos e conseguimos com que 65 voltassem. Nosso desafio é diminuir a evasão. Além disso, fazendo as ações no contraturno. A escola em tempo integral é uma parceria com o Governo Federal, que cortou a verba deste ano, mas nós não deixamos morrer. Em parceria Secretaria de Educação e Secretaria de Esportes criamos ações para que a criança no contraturno tenha diversas atividades. Liberei a ampliação para cobrir até o fim do ano 100% do município. Radar Litoral – A segurança pública é dever do Estado. Qual a avaliação no município e ações previstas? Aguilar Junior – A segurança é dever do Estado, mas a prefeitura tem sido parceira.

Aumentamos em 50% o número de policiais na atividade delegada. Tem bastante resultado. Os índices têm caído bastante em Caraguatatuba, mas a sensação de insegurança da população é o grande desafio. Estamos instalando já câmeras de monitoramento, foi licitado o COI (Centro de Operações Integradas), inicialmente 20 câmeras. Outro ponto interessante são as câmeras OCR, as barreiras eletrônicas, parceria da Prefeitura e Polícia Militar. Radar Litoral – Para encerrar esta entrevista, qual sua mensagem para a população nestes 161 anos de emancipação? Aguilar Junior – Agradecer toda a população, que tem visto nosso trabalho diário. Trabalhar é uma coisa que eu gosto, acordo cedo com vontade de trabalhar. Tem muito a ser feito ainda. Gostaria que a população

deixasse para avaliar lá em junho de 2020. É este o grande ponto. Eu sei dos anseios, todo mundo quer que seja feita rápido. Temos um planejamento, um plano de trabalho, sabemos o que a cidade precisa, como precisa e onde precisa. Foi feito um Plano Plurianual. Questão da iluminação pública, que nós estamos hoje trabalhando bastante e vai ao encontro da segurança, a saúde, a regularização fundiária, a questão do meio lote. São coisas que a gente vem trabalhando, prometemos lá atrás e vamos realizar. Peço hoje é que ajude a gente administrar, deixe para avaliar em 2020, esse é o grande desafio de qualquer administrador público. O meu muito obrigado, parabéns Caraguatatuba. Povo guerreiro, gratidão sempre, agradeço por este povo que acorda cedo, trabalha, sabe dar a volta por cima. Caraguatatuba hoje são vocês que fazem. Parabéns Caraguá por 161 anos.

Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte

| 11


Especial Caraguatatuba 161 Anos

Associação Comercial <<

Uma cidade de comércio forte Radar Litoral

À frente da Associação Comercial e Empresarial de Caraguatatuba – a maior da região – desde o início de 2018, Sávio Luiz dos Santos, identifica um avanço na área social e quer uma maior conscientização do empresariado para um crescimento coletivo. Sávio destacou o sucesso neste ano da tradicional Caminhada do Dia da Mulher, que atraiu um maior número de pessoas. Ele ressaltou que iniciou um trabalho junto à Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência e do Idoso, para um trabalho de inclusão social. “Buscamos a parceria e a conscientização do pequeno e médio empresário para gerar vagas para pessoas com deficiência e não só as grandes empresas”. Para o presidente da Associação Comercial, é importante a entidade promover campanhas, especialmente na baixa temporada, para estimular o consumidor a comprar no comércio local. Ele citou como exemplo o Dia das Mães e parcerias em eventos, como o Caraguá a Gosto e Festival do Camarão, entre outros. A realização de cursos em par-

Buscamos a parceria e a conscientização do pequeno e médio empresário para gerar vagas para pessoas com deficiência e não só as grandes empresas”.

Sávio Luiz dos Santos, presidente da associação comercial

ceria com o Sebrae e a qualificação profissional também são temas que continuam sendo prioridades na entidade. Sávio afirmou que estar à frente da principal Associação Comercial da região é um desafio, “mas precisamos todos nos conscientizar da necessidade de uma melhoria constante e de nos unirmos, pensarmos no “todos nós” e não no “eu”. Todo empresário tem de saber que ele é o seu primeiro freguês. E aí cabe a pergunta: como você quer ser atendido?”, concluiu Sávio dos Santos.

A Associação A Associação Comercial e Empresarial de Caraguatatuba foi fundada em 21 de abril de 1965 por um grupo de idealistas, tendo como seu primeiro presidente Francisco Monter. A entidade cresceu ao longo dos tempos e hoje conta com cerca de 1.000 associados. Está localizada na Rua São Sebastião, 19, no Bairro Sumaré. Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte

| 13


Especial Caraguatatuba 161 Anos

Tradição preservada <<

Meu pequeno caiçara Professora recria o dia a dia dos pescadores tradicionais para perpetuar a cultura regional Fotos: Andressa Rodrigues

Andressa Rodrigues Manter viva a história dos antigos pescadores de Caraguatatuba é o que move a professora e auxiliar de desenvolvimento infantil Edna do Espírito Santo de Assis. Nascida e criada na praia do Camaroeiro, ela trabalha com muita paixão para que as tradições e costumes caiçaras não sejam esquecidos pelas novas gerações. Para isso, a professora elaborou um projeto que retrata os hábitos e as crenças daqueles que, de maneira simples e singular, viveram da pesca numa época sem tecnologia e equipamentos avançados.

“Hoje temos a modernidade, mas é muito importante relembrar como as coisas eram. Meu pai e meu tio, por exemplo, temem que isso seja esquecido. Então, vi a necessidade de levar às crianças o conhecimento da nossa cultura, da nossa identidade”, relata Edna. O projeto chama-se “Meu pequeno caiçara” e trata-se de uma apresentação de como era a rotina do pescador tradicional. 14 | Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte

“Eu conto desde a hora que ele acordava até o momento que voltava para casa, depois de um dia de trabalho. Como era seu café da manhã, a pescaria, sua religiosidade...”, explica a professora. Ela utiliza objetos em miniatura e expõe cada um deles à medida que narra uma atividade. “Tenho conchinhas, tartaruguinha e até uma redinha com lixo, pois falo que, infelizmente, não é só peixe que o pescador encontra no mar”, completa. A apresentação dura cerca de 40 minutos e é voltada a crianças de um até 10 anos de idade. Ao final, elas podem interagir ao ambiente encenado, manuseando os objetos. Depois, tem uma roda de música e sessão

de fotos. “A ideia é que as fotos sirvam para uma exposição nas escolas, onde as famílias serão convidadas a trazer objetos tradicionais que têm em casa para compor o evento”, diz Edna. Além disso, segundo ela, as crianças ainda poderão trabalhar em sala de aula tudo o que aprenderam, em diferentes disciplinas. O projeto está em fase de divulgação às esquipes da Secretaria Municipal de Educação. Alguns alunos já participaram e o objetivo da professora é levá-lo a toda rede. “Minha ideia é percorrer as escolas e perpetuar nossa cultura. É um patrimônio histórico que eu não quero deixar se perder”, ressalta.


Especial Caraguatatuba 161 Anos

Inspiração A criação do “Meu pequeno caiçara” surge, a princípio, da própria experiência de vida da Edna. Ela vem de uma família de pescadores, especialmente por parte de pai. Além de vê-los indo ao mar desde cedo, aos 12 anos de idade ela foi trabalhar na venda de peixes, no Camaroeiro, ao lado de sua mãe. Aos 15, casou-se com pescador e teve dois filhos. “Eles também cresceram na praia. Não tinha creche na época, então eles dormiam embaixo do balcão, em cima do isopor de gelo”, conta a professora. Outra influência veio de sua trajetória profissional. Edna formou-se em História e nos últimos meses da faculdade estagiou no Arquivo Municipal Arino Sant’Ana de

Barros. “Lá foi onde tudo começou, onde acabei me apaixonando ainda mais pela minha cultura através da história oral”, lembra. A professora fez parte do projeto “Recontando Caraguá”, no qual entrevistou várias pessoas antigas da cidade para expor suas histórias no museu e em eventos culturais. Depois, ela trabalhou como educadora social no Centro de Referência e Assistência Social (CRAS) do Porto Novo. Atuava com jovens de 15 a 18 anos de idade no programa ProJovem, do Governo do Estado. “E um dos projetos que eles tinham era justamente sobre cultura caiçara. Lá fui eu, de novo, percorrer os bairros atrás de moradores

“Meu pequeno caiçara” surge, a princípio, da própria experiência de vida da Edna. Ela vem de uma família de pescadores, especialmente por parte de pai.

P

A

R

antigos, ao lado dos alunos, para coletar suas histórias”, lembra a professora. Edna também passou pelo Museu de Arte e Cultura (MACC), como arte educadora, e hoje trabalha como auxiliar de desenvolvimento infantil na CEI/EMEI Messias Mendes de Souza, no Ipiranga, região onde vive desde que nasceu. “Não tenho vontade de sair daqui, muito menos de me mudar de Caraguá”, ressalta. Diante a tanta paixão e orgulho por suas raízes, a professora tem um desejo. “Que a cidade continue crescendo, se desenvolvendo, mas sem perder sua essência. E que os gestores consigam sempre trabalhar para isso”.

A

B

É

N

S

CARAGUATATUBA Trilhando o caminho do desenvolvimento preservando suas belezas naturais.

PAULO CORRÊA JR. Deputado Estadual | Patriota

/paulocorreajr /dep_paulocorreajr

Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte

| 15


Especial Caraguatatuba 161 Anos

Aventura <<

Morro de Santo Antônio é referência no voo livre no Estado A

lém de todas as suas belezas naturais, Caraguatatuba tem um grande diferencial, uma das melhores rampas para salto de asa delta e parapente do Estado de São Paulo: é o Morro de Santo Antônio, que

Pelas excelentes condições que o Morro de Santo Antônio proporciona, é comum acompanhar os saltos do local, que deixam o céu de Caraguá colorido, num belo contraste entre o verde da Mata Atlântica e o azul do mar.

16 | Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte

Fotos: Cláudio Gomes

oferece uma vista fantástica da própria cidade, de São Sebastião e Ilhabela. Para quem quer aprender ou fazer um voo duplo, existem empresas especializadas na cidade para esse tipo de atividades. Independente de saltar, vale a pena subir o Morro de Santo Antônio. São cerca de 40 minutos de caminhada, metade voltada para a Serra do Mar e a outra metade para o mar. A 325 metros de altura, os visitantes têm uma vista privilegiada da costa de Caraguatatuba e São Sebastião, além de uma parte de Ilhabela. O acesso ao morro se dá pela Avenida Brasil, no Bairro Sumaré, tendo o prédio do Fórum como referência. A subida pode ser feita de carro – há limitação – ou a pé, de preferência em grupos.


Radar Litoral - O seu portal de notĂ­cias no Litoral Norte | 17


Especial Caraguatatuba 161 Anos

Uma vida pelo esporte <<

Mitsuo Kashiura

o símbolo esportivo de Caraguá Além de organizar, ele também já praticou diversas modalidades. Entre elas: arremesso de dardo, salto com vara, atletismo, natação, tênis de mesa, futebol e beisebol. Esse último, aliás, foi por onde tudo começou. Andressa Rodrigues Muitas das competições e torneios esportivos que hoje são realizados em Caraguatatuba, assim como a formação de algumas equipes e times, existem graças a uma pessoa: Mitsuo Kashiura. Nascido no Japão, Kashiura veio para o Brasil com um ano de idade e aos 32 (em 1963) se mudou para Caraguá, onde montou seu comércio, criou seus filhos e tornou-se um importante incentivador e propagador dos esportes na cidade. Além de organizar, ele também já praticou diversas modalidades. Entre elas: arremesso de dardo, salto com vara, atletismo, natação, tênis de mesa, futebol e beisebol. Esse último, aliás, foi por onde tudo começou. “Quando eu vim para cá, não conhecia ninguém. Então um dia, num armazém de um japonês, eu soube de umas pessoas que jogavam beisebol. Aprendi esse esporte aos 10 anos de idade e fiz parte da equipe de Dracena (SP). Decidi me juntar ao grupo”, conta Kashiura. Ele não só entrou para o grupo, como formou a primeira equipe de beisebol da cidade, com integrantes da colônia japonesa. A partir da-

18 | Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte

quele momento, Kashiura foi se envolvendo em outras atividades físicas, ajudando na formação de times e colaborando em eventos. Sua atuação ganhou mais força na década de 1970, quando ele presidiu a Comissão Mu-

nicipal de Esportes. Na época, organizou os primeiros campeonatos de futsal, xadrez, dominó, dama, futebol de botão e o torneio de pesca. Também idealizou e construiu a rampa de voo livre no Mirante de Santo Antônio; e em


Especial Caraguatatuba 161 Anos Fotos: Andressa Rodrigues

1979 esteve à frente do primeiro campeonato dessa modalidade. Kashiura também destacou-se no ramo empresarial. Teve relojoaria e uma loja de artigos esportivos, além de colaborar na fundação da Associação Comercial da cidade, em 1965. “Nós, comerciantes, tínhamos vários problemas quanto à fiscalização. Então nos reuníamos para achar as soluções. Daí surgiu a associação”, lembra. Em 1968, ele presidiu o Rotary Club. Participou, ainda, da criação da Associação Cultural Recreativa Esportiva de Caraguatatuba (ACREC), formada para reunir e manter viva a cultura japonesa.

Por que Caraguá?

Kashiura morava em Dracena e tinha uma oficina de conserto de relógios. Um dia, seu cunhado lhe contou que havia comprado um sítio em Ubatuba e que viria morar no Litoral Norte. “Eu conhecia a região só de nome, de ver no mapa”, lembra. Pouco tempo depois, um homem visitou sua oficina e disse que tinha interesse em comprá-la. Kashiura vendeu e decidiu visitar Ubatuba para “conhecer os comércios”. “Achei as coisas muito caras. Foi quando meu cunhado me falou de um amigo que tinha um ponto na Praça Cândido Mota. Na época chegaram a me alertar que as coisas por aqui eram paradas, mas resolvi ficar. Não é que deu certo!”, ele brinca.

Vida de atleta

Se perguntar para Kashiura quais são os esportes que já praticou, ele não consegue lembrar de todos. Isso porque sua paixão pela atividade física o fez experimentar diversas modalidades. “Eu gosto de mexer o corpo”, justifica. Ele competiu em diversos campeonatos representando a cidade. Suas últimas participações foram nas modalidades de tênis de mesa e natação, nos Jogos Regionais do Idoso (JORI). Hoje, aos 86 anos de idade, ele não se exercita como antes, mas não por falta de vontade ou disposição. “Tive um problema no joelho e isso me impede de fazer algumas atividades”, explica. Sua mobilidade ficou um pouco comprometida, mas ele dá um jeito.

“Faço canoagem, pois só preciso usar os braços. Também ando de bicicleta adaptada e pratico tai chi”, completa. Kashiura também já se aventurou nos esportes radicais. “Pouco tempo atrás, eu fazia rapel. Adorava. E no ano passado saltei de paraglider. Nunca tinha feito e não tive medo não. Foi uma boa experiência”, conta. Ele garante que enquanto tiver saúde continuará praticando alguma atividade. “O que meu joelho deixar, eu vou fazer”. E sobre todo seu legado para a história do esporte na cidade, ele justifica: “Eu inventava as coisas e as pessoas me seguiam. Acho que confiavam em mim”.

Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte | 19


Especial Caraguatatuba 161 Anos

Praias <<

As belezas das praias de Caraguá Tem sempre uma perfeita pra você Gustavo Grunewald

T

em praia de águas calmas e areias brancas, com ondas e areia grossa ou ainda margeada por rios e lagos. Praias ideais para curtir com a família ou somente para praticar esportes. Caminhar na imensa orla faz parte da vida do caraguatatubense. Da divisa com Ubatuba à divisa com São Sebastião, as belezas naturais de Caraguá chamam à atenção dos turistas que a visitam. O encanto é à primeira vista. Escolha uma delas e aproveite dias de tranquilidade e contemplação da natureza.

Cocanha

PMC

Está a 11km do centro da cidade. Tem boa infraestrutura e oferece a turistas e banhistas restaurantes, quiosques e lanchonetes, além de vagas para estacionar veículos. A praia tem águas tranquilas e límpidas, perfeita para crianças e idosos. A falta de ondas é em razão do Ilhote da Cocanha. PMC

Tabatinga

Localizada a 18 quilômetros do centro da cidade, esta praia com extensa faixa de areia está no extremo norte do município e faz divisa com o município de Ubatuba. O local é ideal para crianças e idosos, pois tem águas rasas e normalmente calmas. O nome Tabatinga se deve à areia branca e muito fina. Esta praia fica bem em frente à Ilha do Tamanduá, e por esta razão fica movimentada com muitas lanchas e barcos.

Mocóca

A praia da Mococa é conhecida por suas águas tranquilas e quase sem ondas, ideal para a prática de caiaque, que pode ser alugado no local. Crianças e idosos encontram ali um ambiente perfeito para aproveitarem o dia. A faixa de areia é larga, extensa e de areia branca. Quiosques garantem a comodidade de banhistas e visitantes. São 14 quilômetros entre a Mococa e o centro. 20 |

Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte

Massaguaçu Faixa estreita de areia grossa e amarelada, ondas grandes e poderosas são algumas das características desta que é uma das praias mais bonitas do Litoral Norte de São Paulo. Águas limpas, vista privilegiada para Ilhabela e um mar verde esmeralda de pura beleza são os principais atrativos de Massa-

guaçu, que fica a 8km do centro. Por ser de tombo, o local oferece risco aos banhistas desavisados. Em tupi-guarani, o nome da praia significa grande massa de água, ou seja, praia de ondas fortes. Muito procurada por pescadores na chamada “pesca de arremesso”.


Especial Caraguatatuba 161 Anos

Gustavo Grunewald

Capricórnio

Praia do Garcez ou da Freira

A praia do Capricórnio é uma das mais longas orlas de Caraguatatuba, tem aproximadamente 4 km de extensão e é caracterizada pela areia grossa, água limpa e ondas fortes. Visitantes e banhistas encontram na parte sul da praia a foz do Rio Getuba. A “Lagoa Azul” de água doce é formada no local. São 6km do centro da cidade.

A praia do Garcez – ou praia da Freira – fica ao lado da praia do Camaroeiro. Seu acesso é feito apenas a pé, uma trilha localizada no Morro da Pedreira. O local é perfeito para pescaria e tem um dos pontos turísticos de Caraguá: a Pedra da Freira. PMC

Martin de Sá

A praia Martin de Sá é a mais badalada do município de Caraguatatuba e uma das preferidas dos jovens, que fazem de lá ponto de encontro durante os finais de semana. Com 1,5km de extensão e de areia fina e tom amarelado, a praia é bastante concorrida nos dias ensolarados de verão. O calçadão, que conta com ciclovia, é ótima opção para caminhadas e contemplação do mar. Bares, restaurantes e quiosques oferecem a visitantes e turistas a infraestrutura necessária para um dia de lazer na praia.

Prainha

A apenas 4km do centro de Caraguatatuba, a Prainha tem águas limpas, calmas e rasas. São essas as características que a torna ideal para crianças e idosos. Quiosques, bares e restaurantes garantem o conforto de visitantes e banhistas.

Brava

A Brava fica entre as praias do Capricórnio e a de Martin de Sá. Ela fica a 4 quilômetros do centro da cidade. O local não tem casa nem quiosques ou restaurantes. Conhecida por poucos, a Brava é uma das preferida pelos surfistas, que encontram ali as condições ideais para a prática do esporte. O acesso para a praia Brava é feito pela Martin de Sá. São quase 2km de estrada e mais 200 metros de caminhada.

Orla Central de Caraguá

A partir da Praia do Camaroeiro, principal ponto de encontro dos pescadores da região central, a famosa Orla de Caraguá percorre quase 10km de calçadão e ciclovia. A orla só termina na barra do Rio Juqueriquerê, que já foi divisa com o município de São Sebastião. Neste percurso de uma imensa avenida estão as praias: Camaroeiro, Centro, Indaiá, Pan Brasil, Palmeiras, Romance, Fleixeiras e Porto Novo. Claudio Gomes

Locais ideais para prática de esportes, com infraestrutura como campo, quadras, pista de skate, entre outros atrativos. No Centro está a Praça da Cultura e também o campo de pouso para os pilotos de asadelta e paraglider que saltam do Morro de Santo Antônio. Já no Porto Novo, a Praça de Eventos onde são realizados grandes shows na cidade. Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte | 21


Especial Caraguatatuba 161 Anos

Amor pela cidade <<

Uma lutadora pelas causas sociais e em defesa do idoso Dona CidaWaack é exemplo de vitalidade aos 91 anos Anressa Rodrigues

B

em humorada, Maria Aparecida Waack afirma: “Ser velho é privilégio de quem não morreu moço”. Aos 91 anos de idade, a paulistana que adotou Caraguatatuba há quase 30 anos é conhecida nos movimentos em defesa da terceira idade e das causas sociais. Dona Cida participa da Associação dos Aposentados e do Conselho da Condição Feminina de Caraguá; também já fez parte do Conselho Municipal do Idoso e da Universidade Aberta da Terceira Idade. Entrevistar a Dona Cida, aliás, dispensa perguntas. Basta avisá-la antecipadamente do tema e você ganhará muitas e muitas histórias - dela e da cidade - sem ao menos fazer uma questão. Não é preciso. Ela tem uma memória invejável e te contará os fatos com riqueza de detalhes, pois se lembra de tudo como se fosse hoje, inclusive com nomes e datas. “Esse assunto é minha praia”, ela brinca. O “assunto” é justamente seu engajamento social às questões que envolvem envelhecimento saudável e direitos dos idosos. “Quando me mudei para cá, só entrei em ações de benemerência, mas foi sem que24 |

Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte

rer. E a Universidade Aberta representou o início de tudo que eu viria fazer”, diz Dona Cida. Segundo ela, num dia de missa, o padre convidou as pessoas a se inscreverem na universidade, cujas aulas ocorriam no salão paroquial. Era o ano de 1996. “Foi a coisa mais maravilhosa que aconteceu na minha vida. Tínhamos diversas disciplinas. E quando terminou, decidimos formar uma entidade de ex-alunos. Então, montamos o Centro da Valorização da Terceira Idade, CEVAT”, completa Dona Cida. A partir daquele momento, ela não pararia mais. Atuou ativamente nos conselhos municipais representando a Associação dos Aposentados. Apresentou sugestões, reivindicações e até hoje acompanha - e cobra - as ações de políticas públicas. Mas de todas as atividades, a Universidade Aberta é a sua favorita. “Você aprende a envelhecer bem, sem preocupações. Sou defensora de que esse programa continue sempre na cidade”, pede. Ela também defende a expansão da Dança Sênior. “Trata-se de uma atividade geronto motivadora, que veio para Caraguá por intermédio da Associação dos Aposentados. São movimentos do corpo que acompanham uma música. Já houve várias apre-

sentações em eventos da terceira idade, na cidade. Só que em São Paulo, por exemplo, o Hospital das Clínicas usa no tratamento dos pacientes com Parkinson. Nós deveríamos fazer um projeto desses aqui também, nas unidades de saúde”.

Histórias de família Dona Cida veio morar em Caraguá devido às condições de saúde de sua mãe. “Ela tinha 88 anos de idade e pensei que só ia viver mais dois. Mas ela viveu mais dez! Tinha uma energia danada. Em dia de procissão do padroeiro, eu parava, pois cansava, e ela não”, lembra. Os pais da Dona Cida, o casal Jandira e Pedro Waack, se mudaram para o litoral na década de 1950. “Passamos o Réveillon de 50 na praia do Centro e meu pai se apaixonou pela cidade de uma tal maneira, que comprou um terreno, construiu e logo veio com minha mãe para cá”, conta. Pedro Waack, aliás, foi uma figura famosa em Caraguá. Era engenheiro, adorava criar coisas (tinha muitas invenções patenteadas) e também adorava política, então logo se envolveu na política local.


Especial Caraguatatuba 161 Anos

Ele questionava os atos do Executivo e do Legislativo, através de cartas e artigos que enviava aos jornais da cidade. Seus textos eram publicados e ganhavam destaque. “Meu pai foi o homem mais briguento de Caraguá”, brinca Dona Cida. Uma das principais brigas foi contra o então prefeito Geraldo Nogueira da Silva, o “Boneca”. No final da década de 1960, Pedro Waack moveu uma ação acusando o prefeito de desvio de dinheiro público. “O Boneca foi absolvido e meu pai, condenado por injúria e calúnia. Quando vieram em casa prendê-lo,

As pessoas precisam ser empreendedoras, para não dependerem exclusivamente da aposentadoria do INSS. Realizar feitos sem amarras te dá poder, protagonismo e liberdade”.

já vieram com um médico, pois como ele tinha saúde frágil e mais de 60 anos, as próprias autoridades iriam recomendar que ele passasse a pena em casa. Mas meu pai recusou”, conta. Pedro Waack cumpriu seis meses na cadeia pública de Ilhabela. Durante o tempo que ficou lá, alfabetizou alguns presos, continuou a escrever e publicar manifestos, e ainda oferecia alimentação aos detentos. “Quando houve o julgamento final do caso, meu pai pegou um ano de prisão domiciliar, mas seis meses foram descontados”, completa. Fotos: Andressa Rodrigues

Dicas para envelhecer bem

Como não poderia deixar de ser, ao longo de toda a entrevista ao Radar Litoral, Dona Cida listou queixas e também fez várias sugestões de políticas públicas. Além de defender a Universidade Aberta da Terceira Idade e a promoção da Dança Sênior, ela falou de questões ligadas à saúde, esporte e envelhecimento. “Caraguá ainda é uma cidade ideal para o idoso. A saúde pode não ser ainda a ideal, mas é boa, o pessoal é engajado. Só acho que deveriam fortalecer o Médico da Família, pois ele é o olheiro, é quem descobre se o idoso sofre de alguma violência física, por exemplo”, sugere. Quanto à velhice: “60 anos não é velho! Conheço muita gente com 60 hoje que não troca fralda geriátrica e, sim, fralda de bebê, de filho. E envelhecer é natural. É só um espaço entre duas certidões, a de nascimento e a de óbito. O negócio é não se preocupar e não brigar com idade, fazer plástica, botox, entrar no culto ao corpo... quanta bobagem”. Dona Cida finaliza: “Tenho pena dos jovens de hoje diante ao quadro político que vivenciamos. Por isso, acho que as pessoas precisam ser empreendedoras, para não dependerem exclusivamente da aposentadoria do INSS. Realizar feitos sem amarras te dá poder, protagonismo e liberdade”.

Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte

| 25


Especial Caraguatatuba 161 Anos

Homenagem <<

Nomes de ruas e praças homenageiam pessoas importantes na história da cidade Radar Litoral

Radar Litoral

De uma maneira geral, a história de um município está eternizada nos personagens que dão nomes a ruas, praças e prédios públicos. Júlio Buzi Mas, muitas vezes, isso passa despercebido entre as pessoas. Afinal, quem foram Engenheiro João Fonseca, Geraldo Nogueira da Silva, Presciliana de Castilho e Frei Pacífico Wagner, entre outros? A Revista Radar Litoral Especial Caraguatatuba 161 Anos conseguiu ter acesso a informações sobre algumas destas pessoas homenageadas com nomes de ruas que tiveram a sua importância na história da cidade. Confira alguns destes personagens.

26 |

Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte

Frei Pacífico Wagner A Frei Pacífico Wagner é a avenida no centro, onde está localizada a Câmara Municipal. Em 1948, a Igreja Matriz de Santo Antônio sofreu sua primeira grande reforma. Neste período, estava sob a responsabilidade do Pároco Frei Pacífico Wagner. Ele gostava muito de futebol e foi torcedor do Esporte Clube XV de Novembro de Caraguatatuba, do qual participou como conselheiro e componente nas gestões do presidente Irineu Meireles no início dos anos 50.


Especial Caraguatatuba 161 Anos

Fotos: Arquivo Municipal Arino Sant’Ana de Barros

Benedito Zacharias Arouca Benedito Zacharias Arouca, um dos líderes políticos nas décadas de 20 e 30, dá o nome a uma importante rua no Bairro Sumaré. Sua presença na história administrativa de Caraguatatuba ficou marcada por muitas realizações. Nascido em Salesópolis, em 6 de setembro de 1891, veio para a cidade com oito anos de idade, em companhia de seus pais. Foi prefeito da cidade em duas oportunidades, de 1923 a 1925 e de 1926 a 1927. Entre as suas realizações mais marcantes incluem-se a construção sem custo para o município do primeiro prédio da Prefeitura, na Praça Cândido Motta, esquina com a rua Dr. Altino Arantes.

Engenheiro João Fonseca A Engenheiro João Fonseca é a rua do antigo cinema. João de Camargo da Fonseca e Silva nasceu em Paraibuna, no dia 7 de março de 1890. Defendia a construção de uma estrada que ligasse Caraguatatuba ao planalto. No final da década de 20, decidiu iniciar os trabalhos da construção do trecho que liga Paraibuna a Caraguatatuba, não conseguindo completá-la. Em 1932, o Capitão Edgar Armond, da Força Pública, resolveu continuá-la. Em 1934, deixou os trabalhos da estrada para servir a diretoria do D. E. R. Por coincidência, era engenheiro do órgão João Fonseca, que assumiu a chefia dos trabalhos. Passou a estudar o melhor traçado para a rodovia, pois tinha consciência que seria também um importante fator do desenvolvimento do turismo na região. Por isso, procurava escolher em seu traçado os pontos de onde pudesse ter uma vista da enseada de Caraguá e Ilhabela ao fundo.

Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte | 27


Especial Caraguatatuba 161 Anos

Geraldo Nogueira da Silva (Boneca) O ex-prefeito dá nome à parte do complexo da orla de Caraguá até o bairro do Porto Novo. Nasceu na cidade de Queluz, no dia 16 de dezembro de 1929, onde cresceu e iniciou seus estudos. Morou em São José dos Campos, onde havia o “Bar do Boneca”, onde era querido por todos que frequentavam. Na década de 60 veio para Caraguatatuba, onde seu pai, Norberto Nogueira, já era dentista. Montou um bazar na Praça Cândido Mota e passou a vender suas mercadorias para os empregados da Fazenda dos Ingleses, com preços bem menores que as praticados pelos armazéns locais. Tornou-se popular e querido pelos moradores de Caraguá. Com menos de um ano de residência na cidade, foi eleito vereador, exer-

cendo o mandato de 1961 a 1964. Foi eleito prefeito para o mandato de 1964 a 1968. Em 1967 ficou conhecido como “O Prefeito da Catástrofe”, devido à tromba d’água que se abateu sobre a cidade neste mesmo ano. Após a catástrofe não mediu esforços para ver sua cidade recuperada Em 1972, lançou e elegeu para prefeita sua esposa, Terezinha Cury Nogueira para o mandato de 1973 a 1976. Geraldo Nogueira da Silva faleceu no dia 18 de janeiro de 1998 na santa Casa de Caçapava após uma intervenção cirúrgica.

Em 1967 ficou conhecido como “O Prefeito da Catástrofe”, devido à tromba d’água que se abateu sobre a cidade neste mesmo ano.

Presciliana de Castilho Continuação da Avenida Frei Pacífico Wagner, a Presciliana de Castilho, localizada no Bairro Caputera, termina na Avenida Miguel Varlez. Mulher considerada líder na comunidade, mesmo enfrentando os preconceitos que na época eram rígidos, prestou relevantes trabalhos sociais, principalmente entre as famílias carentes. Nasceu no ano de 1854, na Vila de Caraguatatuba, foi uma das primeiras professoras públicas do município. Distribuía alimentos, roupas, calçados e remédios e abrigava a população mais necessitada da Vila. Os medicamentos distribuídos entre as pessoas carentes eram trazidos do Rio de Janeiro a seu pedido. As consultas eram feitas diariamente com a própria Presciliana, que não era médica, mas tinha muita experiência com doenças, pois a vida toda zelou pelos doentes, ajudando a combater as epidemias de doenças que surgiam na Vila de Caraguatatuba. 28 | Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte


Especial Caraguatatuba 161 Anos

Arthur da Costa Filho Arthur da Costa Filho dá o nome à Avenida da Praia. Médico sanitarista, diretor do Serviço de Profilaxia da Malária e Moléstia de Chagas - com participação na erradicação da malária em Caraguatatuba e região, que na época vitimava muita gente.

Altamir Tibiriçá Pimenta Rua localizada no Tinga homenageia o caraguatatubense Altamir Tibiriça Pimenta, nascido em 24 de fevereiro de 1918, na Fazenda Mococa. Foi professor leigo, encarregado do Expediente da Prefeitura e agente municipal de estatística. Na política, começou em 1946, quando foi nomeado prefeito de Caraguatatuba. Foi vice-prefeito de Antônio Augusto Matheus e, entre 1956 e 1959, elegeu-se prefeito e, nos anos seguintes, vereador. Foi um grande nome na cultura e imprensa locais, poeta e responsável pela instalação da primeira rádio, a Oceânica.

Irineu Mendes de Souza Irineu Mendes de Souza é nome de uma rua no Bairro Massaguaçu. Filho da tradicional família Mendes de Souza, antigos e exímios pescadores de Caraguatatuba, conhecido popularmente por Irineu Mendes, nascido no dia 22 de novembro de 1927. Durante o período de infância e adolescência, ajudava o pai Antônio Mendes na pesca e na venda do produto pescado, o que garantia o sustento da família. Depois, por muitos anos exerceu a profissão de alfaiate na cidade, sendo considerado um dos melhores da época, passando a seguir, a trabalhar como corretor de imóveis. Participou ativamente da vida política e social do município, como suplente de vereador, presidente e tesoureiro do Partido Social – PDS por dois mandatos consecutivos, e Diretor da Telefônica Municipal de Caraguatatuba. Um dos desportistas mais respeitados da região e sócio fundador do Esporte Clube XV de Novembro, onde exerceu o cargo de presidente por quatro mandatos e diversos cargos, além de técnico da equipe e um dos atletas dos mais categorizados do clube, ao lado de outros valores que fizeram vibrar no passado o futebol da região. Faleceu no dia 13 de junho de 2006, aos 78 anos de idade.

Major Ayres Major Ayres é uma importante rua do centro da cidade. Ayres Bento de Oliveira, o Major Ayres, morreu aos 29 anos, no dia 24 de setembro de 1932, durante a Revolução Constitucionalista, no campo de batalha na Serra da Mantiqueira. Ayres era filho de José Bento Rangel e Sebastiana Felícia Oliveira e irmão de Plínio Bento Rangel. Passou sua infância em Caraguatatuba e participou de várias obras sociais do Município. Fonte: Arquivo Municipal Arino Sant’Ana de Barros

Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte

| 29


Especial Caraguatatuba 161 Anos

Equoterapia <<

Acalento, a terapia do amor que melhora a qualidade de vida Fotos: Divulgação

O método terapêutico e educacional utiliza o cavalo dentro de uma abordagem multidisciplinar, buscando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiência Gustave Gama

H

á 13 anos Caraguatatuba conta com o trabalho e dedicação dos profissionais da Acalento, uma organização filantrópica, sem fins econômicos, que tem o objetivo de desenvolver ações que contribuam para a reabilitação da pessoa com deficiência e sua integração na vida comunitária. A entidade foi pioneira na equoterapia no Litoral Norte. O método terapêutico e educacional utiliza o cavalo dentro de uma abordagem multidisciplinar, buscando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiência. O cavalo é utilizado como recurso, como instrumento de trabalho, permitindo diversas estimulações, como corporal, olfativa, visual e auditiva do paciente. Os principais benefícios da equoterapia são: a melhora do equilíbrio e postura; desenvolvimento da coordenação motora; aumento da força muscular; integração social; desenvolvimento da motricidade fina;

que tudo isso aconteça, profissionais de diversas áreas estão envolvidos. Psicopedagogos, psicólogos, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, professores de educação física, entre outros. Além da equoterapia, na sede localizada no final da Praia do Porto Novo, bem próxima à barra do Rio Juqueri-

estimulação do funcionamento dos órgãos internos; aumento da autoestima e da autoconfiança; estimulação do afeto, devido ao contato com um animal; e principalmente, a sensação de bem-estar. Como diz no seu próprio slogan, a Acalento é literalmente a “Terapia do Amor”. E para

Os principais benefícios da equoterapia • • • • • • • • • • 30 | Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte

Melhora do equilíbrio e postura; Desenvolvimento da coordenação motora; Aumento da força muscular; Integração social; Desenvolvimento da motricidade fina; Estimulação do funcionamento dos órgãos internos; Aumento da autoestima e da autoconfiança; Estimulação do afeto, Devido ao contato com um animal; Sensação de bem-estar;


Especial Caraguatatuba 161 Anos

querê, são oferecidos outros atendimentos, como a hidroterapia, a fisioterapia, fonoaudiologia e psicologia. Conforme informou a coordenadora Daniela Nunes Marazzi, atualmente são atendidos 180 pacientes, a maioria crianças e adolescentes, sendo que 130 encaminhados pela Secretaria Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência. A presidente da entidade é a pedagoga Zenaide de Souza Vernize. A Acalento foi declarada como instituição de utilidade pública de Caraguá pela lei municipal nº 1.276 de 28 de junho de 2006.

A Prefeitura de Caraguatatuba é parceira da entidade, que também conta com doações da população, serviço voluntário e realização de eventos para arrecadar recursos.

Conheça a Acalento Avenida Geraldo Nogueira da Silva, 6.980 Porto Novo (final da orla de Caraguá, próximo à barra do Rio Juqueriquerê). Telefone: (12) 3887-9043 Facebook: www.facebook.com/acalentocaraguatatuba.acalento

Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte

| 31


Especial Caraguatatuba 161 Anos


Especial Caraguatatuba 161 Anos

Polos culturais <<

A cidade que respira arte e cultura por toda parte

Espaços culturais para exposições, mostras artísticas, shows e peças teatrais não faltam Caraguatatuba, conhecida pelas belezas naturais e comércio forte, também se destaca pela arte e cultura. E espaços culturais para exposições, mostras artísticas, shows e peças teatrais não faltam. A antiga escola “Adaly Coelho Passos”, que fica bem em frente à Praça Cândido Mota, abriga hoje o MACC – Museu de Arte e Cultura de Caraguatatuba, que apresenta a memória, os costumes e as tradições do caiçara, assim como promove as artes plásticas por meio de suas exposições permanentes e temporárias. Fotos: Claudio Gomes

Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte

| 33


Especial Caraguatatuba 161 Anos

O imponente Teatro Mário Covas O Teatro Municipal “Governador Mário Covas” é a maior unidade da Fundacc (Fundação Educacional e Cultural de Caraguatatuba) e foi inaugurado em 15 de dezembro de 2004. Orgulho caiçara, o TMC tem recebido elogios de artistas e produtores que passam pelo local.

É o maior do Litoral Norte e Vale do Paraíba atualmente. Têm 613 lugares (sendo 13 para cadeirante), um palco de 12 por 29 metros e uma área de 3 mil metros quadrados, com espaços para exposições, convenções e atividades educacionais e culturais. Fotos Claudio Gomes

34 |

Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte


Especial Caraguatatuba 161 Anos

Radar Litoral - O seu portal de notĂ­cias no Litoral Norte

| 35


Especial Caraguatatuba 161 Anos

Retratos da Cidade <<

Fotografia

Gustavo

Grunewald

As belezas de Caraguatatuba podem ser retratadas das mais variadas formas. Uma praia, um amanhecer, a cultura caiçara e muito mais. Viaje nesta galeria repleta de cores e emoções.

36 |

Radar Litoral - O seu portal de notícias no Litoral Norte


Especial Caraguatatuba 161 Anos

Fotografia

ClĂĄudio

Gomes

Radar Litoral - O seu portal de notĂ­cias no Litoral Norte | 37


Especial Caraguatatuba 161 anos  

Homenagem a Caraguatatuba que completa 161 anos no dia 20/4 e o nosso presente está pronto. Uma edição especial com reportagens, entrevistas...

Especial Caraguatatuba 161 anos  

Homenagem a Caraguatatuba que completa 161 anos no dia 20/4 e o nosso presente está pronto. Uma edição especial com reportagens, entrevistas...

Advertisement