Page 1

Relatório de Gestão DESTAQUES 2012 35 ANOS DE INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE


Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Gado de Corte Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

DESTAQUES 2012 Soluções tecnológicas sustentáveis para a cadeia produtiva da pecuária de corte

Campo Grande - MS, 2012


Apresentação No ano de 2012 a Embrapa Gado de Corte completa 35 anos. Fato marcante e estratégico para a Unidade. Pois, é um momento crucial para refletirmos, realinharmos, mudarmos e pensarmos em um futuro cada vez mais próximo e presente. A pesquisa, o desenvolvimento e a inovação (PD&I) associados à transferência de conhecimentos e tecnologias, e a gestão estratégica são os principais pilares para o desenvolvimento de um agronegócio realmente sustentável. Esses sustentáculos foram, são e serão a base para produção de alimentos, fibras e energia renovável no mundo. A Food and Agricultural Organization, FAO, estima que em 2050 a população mundial consumirá o dobro dos alimentos produzidos atualmente, sendo que o adicional de proteína animal poderá passar dos atuais 284 milhões de toneladas para 500 milhões de toneladas de carne. Há uma expectativa, para o horizonte de 2050, de 72% do consumo de carne ocorrer em países em desenvolvimento, em comparação com os 58% atuais. Essa projeção certamente tem como suporte a expectativa na melhoria de qualidade de vida e renda da população, e o fato do consumo de carne estar associado com o poder aquisitivo do consumidor. A importância da cadeia produtiva da pecuária, em especial da carne bovina, está diretamente relacionada às tendências do mercado agroalimentar, no qual a segurança dos alimentos, a qualidade dos mesmos e a necessidade de aumentar a produtividade são os três principais fatores. Hoje a produção de carne no Brasil tem o maior valor bruto entre os produtos agrícolas. A pressão pela produção de alimentos associada com os novos padrões regulatórios dos países importadores impõe um desafio de desenvolvimento otimizado da produção de carne bovina. O Brasil e o mundo devem produzir alimentos, fibra e energia renovável de forma sustentável sem impactar os biomas, primando pela conservação dos recursos naturais. O aumento da produtividade é uma das alternativas para o incremento físico da produção sem a necessidade de uso e abertura de novas áreas para pastagens. Desta forma, desenvolvemos e desenvolveremos soluções tecnológicas aplicadas e absorvidas pelos segmentos e atores da cadeia produtiva da pecuária de corte.


Para alcançar os patamares atuais de importância e impacto da produção de carne no Brasil e sua participação no mundo, a Embrapa Gado de Corte, nos seus 35 anos, contribuiu de forma decisiva por meio da geração, adaptação e transferência de conhecimento e de tecnologias relacionadas a pastagens, genética animal, sanidade animal, nutrição animal, gestão do agronegócio, dentre outras que a fazem um marco deste processo. A visão de futuro esta posta e os desafios são constantes. Os esforços até aqui foram grandes, e podemos arriscar que serão maiores para os próximos 35 anos. Ao longo dos seus 35 anos a Embrapa Gado de Corte atuou, e continuará atuando, alinhada com o contexto dos desafios da cadeia produtiva, realizando PD&I como alicerces da pecuária eficiente, em benefício da sociedade brasileira e de uma produção mais sustentável. Neste Relatório de Gestão apresentamos a síntese das principais realizações e contribuições no ano de 2012. Ano marcante para nós embrapianos. Um pouco deste documento tem por intuito, também celebrar os 35 anos do Centro Nacional de Pesquisa de Gado de Corte, uma “jovem” instituição de ciência e tecnologia que ruma para sua maturidade. Orgulha-nos das suas contribuições à cadeia produtiva da pecuária de corte nos trópicos e à sociedade brasileira. Da carne como alimento escasso e de difícil acesso na década de 1970, passamos pelas contribuições, conhecimentos, conceitos e soluções tecnológicas geradas durante os 35 anos, e aquelas ainda em desenvolvimento. História feita por pessoas que trabalham e vibram por uma Embrapa e um Brasil melhor. Hoje, em cada fazenda, em cada bife consumido no Brasil e em parte do mundo importador de carne, há um pouco das tecnologias da Embrapa Gado de Corte.

Este é um grande ano para todos nós. Parabéns a todos!

Cleber Oliveira Soares Chefe-Geral da Embrapa Gado de Corte


SUMÁRIO 1. 2. 3. 4. 5. 6.

9 Gestão Organizacional 13 Pesquisa e Desenvolvimento 37 Transferência de Tecnologia 53 Comunicação 65 Balanço Social 70 Introdução


INTRODUÇÃO

1.


Introdução

HistóricoHi Histórico O Centro Nacional de Pesquisa de Gado de Corte (CNPGC) foi criado em 1974 pela deliberação 089/1974, de 23 de outubro. Em 1975, uma área de 1.620 hectares, a equipe e os bens patrimoniais que pertenciam ao Instituto de Pesquisa e Experimentação Agropecuária do Oeste (IPEAO) foram transferidos para a Embrapa Gado de Corte.

Além disso, o Exército Brasileiro cedeu ao Centro uma área de 3.081 hectares (localizada 40 km do centro da cidade) e, aproximadamente, 6.000 m² de área construída. Nessa época, a Embrapa passou a dispor de 800 reses da raça Nelore e contava com uma equipe de 15 pesquisadores em produção animal.

O Centro Nacional, oficialmente, foi inaugurado em 28 de abril de 1977, com o objetivo de elevar a produtividade da bovinocultura de corte brasileira, que além de baixa, não apresentava crescimento e não atendia aos mercados interno e externo. Para tanto, foi necessário investir em pesquisa e promover

o desenvolvimento da produção nacional, e, paralelamente a isso, em infraestrutura.

O crescimento do Centro foi acentuado pela expansão de ações de pesquisa, seguida pelo incremento, treinamento e amadurecimento de sua equipe técnica. Dessa forma, o resultado do esforço da Embrapa Gado de Corte no fortalecimento da pecuária nacional tornou-se visível, colaborando em colocar o Brasil na categoria de maior produtor e exportador de carne bovina com qualidade superior.

A Embrapa Gado de Corte tem papel de instituição âncora para o desenvolvimento do agronegócio e da cadeia produtiva da pecuária de corte. Para alcançar os patamares atuais de importância e impacto da produção de carne no Brasil e sua participação no mundo, o Centro Nacional nos seus 35 anos, contribuiu de forma decisiva por meio da geração, adaptação e transferência de conhecimento e de tecnologias relacionadas a forrageiras tropicais, genética, sanidade, nutrição animal e outros temas.

9


10

Introdução

Missão Viabilizar soluções tecnológicas sustentáveis para a cadeia produtiva da pecuária de corte em benefício da sociedade brasileira.

Visão Ser referência mundial em soluções tecnológicas para a pecuária de corte tropical.

Foto: João Carlos Costa Júnior

Valores Os valores que balizam as práticas e os comportamentos da Embrapa Gado de Corte e representam as doutrinas essenciais e duradouras da empresa, são: • Excelência em pesquisa e gestão • Responsabilidade socioambiental • Ética • Respeito à diversidade e à pluralidade • Comprometimento • Cooperação

Pessoal

• 230 empregados, sendo 57 pesquisadores • 177 bolsistas e estagiários • 66 terceirizados

Infraestrutura • • • • • • • • • •

Fazenda Sede – Campo Grande/MS Área: 3.081 ha Rebanho bovino: 2.196 Tropa de equinos: 64 Fazenda Modelo – Terenos/MS Área: 1.612 ha Rebanho bovino: 1.031 Tropa de equinos: 55 Rebanho ovino: 260 Área construída total: 20.752,79 m²


Foto: Leonardo Carvalho

Introdução

11


Gestテ」o Organizacional

GESTテグ ORGANIZACIONAL

12

2.


Gestão Organizacional 13 Gestão Organizacional 11

A gestão moderna em ciência, tecnologia e inovação (CT&I) passa por um Posicionamento Estratégico sustentado por três pilares: 1) Proposta de valor organizacional com base na análise dos ambientes interno e externo considerando os aspectos econômicos, políticos, sociais e ambientais, atuais e futuros, com relação à CT&I para o agronegócio, e as transformações em termos de benefícios que a instituição deve gerar para a cadeia produtiva da pecuária de corte e ambientes inerentes a sua atuação. 2) Desafios organizacionais e institucionais, de transferência de tecnologia, e técnico-científicos que devem ser superados por instrumentos meios e fins visando a excelência do desenvolvimento organizacional, da comunicação e do negócio, e com excelência em Gestão de PD&I. 3) Resultados prioritários que contribuirão para o alcance da visão de futuro da instituição e do posicionamento estratégico frente às potenciais forças, fragilidades, ameaças e oportunidades. Esses pilares nortearão a Gestão da Embrapa Gado de Corte com visão de futuro para 2027 quando a Unidade atinge seu primeiro ciclo de maturidade científica e tecnológica. Visa ainda contribuir para a transformação que a Embrapa Gado de Corte vem passando, e deverá passar pelos próximos 35 anos. Assim, uma gestão eficiente deve se basear no desenvolvimento de e por pessoas, principal ativo de uma empresa, e orientada para a aprendizagem organizacional com comprometimento e excelência. São esses desafios que nos movem e serão por meio deles que a Embrapa Gado de Corte pautará suas ações e continuará contribuindo como âncora de uma das mais importantes cadeias produtivas do agronegócio brasileiro. Os avanços da ciência só se concretizam com seus reflexos na sociedade.


14

Gestão Organizacional

2.1 Medidas de Gestão Modernização e Reestruturação de Regimentos Internos

No ano de 2012 foram revistos e elaborados regimentos internos do Núcleo de Apoio à Programação (NAP), Comitê Local de Publicações (CLP), Comitê Local de Propriedade Intelectual (CLPI), Comissão Interna de Biossegurança (CIBio) e Comissão de Ética para o Uso de Animais (CEUA). As alterações visaram trazer uma adequação ao Regimento Interno da Embrapa Gado de Corte aprovado em 2011, bem como à atualização e o cumprimento de normas e legislações vigentes. O Núcleo de Apoio à Programação (NAP) tem por finalidade assessorar a chefia da Embrapa Gado de Corte na integração de competências e esforços, auxiliando na construção de projetos competitivos em: Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P&D&I), Transferência de Tecnologia (TT) e Desenvolvimento Institucional (DI), de forma a sistematizar procedimentos de submissão de projetos e a aprimorar e incrementar a obtenção de recursos necessários ao desenvolvimento de ações de interesse e competência da Unidade. O Comitê Local de Publicações (CLP) é um colegiado permanente, assessor e normativo com objetivo de zelar pela qualidade das publicações técnicocientíficas, em cumprimento às normas estabelecidas nos manuais de editoração e identidade visual e em conformidade com a política editorial da Embrapa. O Comitê Local de Propriedade Intelectual (CLPI) é um colegiado que tem por

finalidade assessorar a chefia-geral da Unidade nas decisões que envolvem a gestão da propriedade intelectual, inovação e proteção do conhecimento. A Comissão Interna de Biossegurança (CIBio) tem por finalidade fazer cumprir no âmbito da Embrapa Gado de Corte as normas e diretrizes da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) assessorando a chefia nos assuntos referentes a atividades com organismos geneticamente modificados (OGM) e/ou seus derivados. A Comissão de Ética para o Uso de Animais (CEUA) tem natureza consultiva, normativa, educativa e deliberativa em relação à aprovação, controle e vigilância das atividades que envolvam uso científico de animais e mantém fiel conformidade com as resoluções normativas do Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (CONCEA), do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Operacionalização de Comitês Em 2011, foram aprovados regimentos internos da Unidade de Garantia da Qualidade (UGQ) e Comitê Local de Gestão Ambiental (CLGA) que iniciaram suas atividades em 2012, a partir da nomeação de seus membros. A Unidade de Garantia da Qualidade (UGQ) é responsável pelo planejamento e coordenação da implantação, do acompanhamento, da avaliação e da


Gestão Organizacional

melhoria contínua do Sistema de Qualidade Embrapa Gado de Corte (SQGC). Ela atua alinhada às orientações, diretrizes e normas do Sistema Embrapa de Qualidade (SEQ). O Comitê Local de Gestão Ambiental (CLGA) assessora a chefia-geral nas decisões que envolvem o acompanhamento e a elaboração de projetos na área ambiental; fiscaliza, no âmbito da Unidade, as ações envolvendo não conformidades que estejam ocasionando, ou possam vir a ocasionar, danos ambientais; e atua em conjunto com a UGQ nas áreas de gerenciamento de resíduos laboratoriais, campos experimentais e resíduos gerais, bem como, adequação das fazendas da Embrapa à legislação ambiental. Atualização do IV Plano Diretor da Unidade (PDU)

onde começar?; e qual o esforço de capital humano aportar? A etapa inicial instituiu dois grupos: um gestor, composto pelos chefes geral e adjuntos, secretária do Comitê Técnico Interno e supervisor do Núcleo de Desenvolvimento Institucional; e técnico, formado por pesquisadores dos três grupos de pesquisa da Unidade e técnicos da área organizacional ligados à P&D, TT, Administração e Desenvolvimento Institucional. Foi realizada uma análise integrada dos ambientes interno e externo a partir da focalização de demandas apresentadas por atores da cadeia produtiva da pecuária de corte brasileira, nas quais foram identificadas oportunidades de inovação tecnológica e pontos a serem trabalhados pela Unidade.

No ano de 2012, foi iniciada a atualização do IV Plano Diretor da Unidade (PDU) que tem por objetivo principal orientar o planejamento estratégico das ações de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação, Transferência de Tecnologia e Desenvolvimento Institucional da Unidade no período de 2012 a 2015 com o horizonte até 2023.

A etapa seguinte, em elaboração, refere-se à formulação estratégica em que serão estabelecidas metas a serem trabalhadas pelos grupos de Pesquisa, Transferência de Tecnologia e Gestão da Embrapa Gado de Corte.

O IV PDU deverá responder, no cenário de incertezas, as seguintes premissas estratégicas básicas: i) onde estamos?; onde poderemos chegar?; onde queremos chegar?; como evoluiremos da situação atual à situação desejada? por

Nos dias 31 de maio e 01 de junho de 2012, a Embrapa Gado de Corte sediou a Reunião da Diretoria-Executiva da Embrapa com os Chefes-Gerais das Unidades Descentralizadas da Região Centro-Oeste.

Reunião de Chefes-Gerais da Região Centro-Oeste

15


16

Gestão Organizacional

De forma eficiente, descontraída e produtiva a DE apresentou e reportou temas e assuntos relacionados aos avanços recentes da Embrapa quanto a desenvolvimento institucional, administração e finanças, pesquisa e desenvolvimento e, transferência de tecnologia. Foram pré-selecionados e apresentados por chefes de Uds tópicos de interesse comum da região Centro-Oeste tais como: envolvimento da Embrapa no programa ABC; gestão do quadro de pessoal; parcerias com empresas e fundações; relacionamento de Centros de Pesquisa e Sede; e recursos para gestão da Unidade. Cada Unidade teve a oportunidade de discutir com toda a DE as metas 2012, bem como, participar de reuniões simultâneas entre chefes e diretrores para tratar de assuntos relativos a cada pasta, maximizando a interação. As atividades foram encerradas com uma reunião da DE com os empregados da Embrapa Gado de Corte, seguida da

apresentação da Unidade e visita aos experimentos de Integração LavouraPecuária-Floresta, pecuária de precisão e instalações da Embrapa Gado de Corte.

Aniversário da Unidade – 35 anos de inovação e sustentabilidade A festividade de comemoração dos 35 anos da Embrapa Gado de Corte, completados no dia 28 de abril, aconteceu no dia 31 de maio no Centro de Convenção Rubens Gil de Camillo, localizado no Parque dos Poderes, em Campo Grande-MS. O propósito do evento foi compartilhar com a sociedade as conquistas alcançadas pela Empresa, como o aumento da produção e da produtividade da pecuária de corte nacional. A celebração foi marcada com lançamentos e homenagens a empregados e parceiros. Participaram do evento o diretor-presidente da instituição, Pedro Antonio Arraes, os diretores-executivos de P&D,


Gestão Organizacional

Maurício Antonio Lopes, de AF, Vania Beatriz Rodrigues Castiglioni, e de TT, Waldyr Stumpf Júnior, 15 chefes-gerais de Unidades da Embrapa, o governador do Estado de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, e representantes do setor agropecuário, além de outras autoridades. O evento foi aberto com a apresentação do grupo de viola “ Revoada Pantaneira”, em seguida, houve a apresentação de um vídeo retratando os 35 anos da Unidade, entrega à Embrapa de obras de arte, referentes aos 35 anos, dos artistas Fausto Furlan e Gustavo Camparim, homenagens aos ex-chefes gerais, empregados e parceiros, lançamento da tecnologia régua de manejo de pastagem e do livro “Gado de Corte em Retrato”. Régua de Manejo: idealizada pelo pesquisador José Alexandre Agiova da Costa e pelo analista Haroldo Pires de Queiroz, a ferramenta facilitará o trabalho na propriedade com o manejo de forrageiras indicando o momento certo de entrada e saída de animais no pasto.

Livro Gado de Corte em Retrato: obra de 160 páginas contendo a história da Unidade, desde sua criação até os dias de hoje onde constam os desafios futuros da pesquisa frente às demandas da cadeia produtiva da pecuária de corte para 2027. O livro foto-ilustrado é uma lembrança àqueles que ajudaram a construir a história da Empresa. Contribuições: durante os 35 anos, a Unidade disponibilizou tecnologias que foram incorporadas à cadeia produtiva de gado de corte beneficiando toda a sociedade. Dentre elas: as forrageiras tropicais marandu, xaraés, massai, mombaça e tanzânia, bem como, a leguminosa Estilosantes Campo Grande e as cultivares Piatã e Tupi; os trabalhos de manejo nutricional, sistemas de prevenção e diagnósticos de doenças dos bovinos, controle da verminose, da mosca-dos-chifres e do carrapato-do-boi; as pesquisas nas áreas de reprodução e melhoramento genético das raças zebuínas; e os sistemas integração lavoura-pecuária e lavoura-pecuária-floresta.

17


18

Gest達o Organizacional

Organograma da Unidade


Gestão Organizacional

Desenvolvimento Institucional

Tecnologia da Informação

O processo de atualização do IV Plano Diretor da Unidade foi conduzido de forma a criar um ambiente participativo para os empregados e membros da cadeia produtiva da pecuária de corte, em que foram criadas oportunidades para que as opiniões fossem consideradas por meio de relatórios que serviram de insumo para a elaboração de metas a curto e médio prazo.

O ano de 2012 foi marcado por investimentos de esforço e capital em áreas estratégicas em TI na Unidade. Foi realizada a revitalização e modernização da infraestrutura de toda a rede lógica e de dados com a instalação de cabeamento estruturado, tornando-a mais veloz, segura e estável. O avanço também impactou na rede telefônica, que associada à aquisição de nova central, agora é digital. Também foi elaborado o projeto executivo para a redundância da via de acesso à rede metropolitana (REDECOMEP), que tornará mais estável o link da Unidade à Rede Nacional de Pesquisa (RNP) e, consequentemente, à Internet.

As metas serão acompanhadas pelos módulos de metas e de soluções tecnológicas criados pelas equipes de Desenvolvimento Institucional e Tecnologia da Informação (TI) da Unidade e que serão implantados em 2013. A estratégia visa permitir uma gestão baseada nos resultados produzidos anualmente pela Embrapa Gado de Corte. São realizadas reuniões programadas com todos os empregados, supervisores e setores de forma a disseminar informações e criar ambientes em que situações do cotidiano da Unidade possam ser discutidas e trazidas ao aprimoramento contínuo do processo de gestão da Unidade. Melhorias de processos, como gestão de tecnologias e de compras foram realizadas, as quais são automatizadas como módulos do Sistema Pandora. As informações de projetos também são disseminadas por meio do sistema de PD&I, que disponibiliza informações sobre projetos financiados pela Embrapa e fontes externas.

Seguindo as diretrizes do I e II PDTI, orientações da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) e da auditoria da Empresa, foram adquiridos novos equipamentos (racks, switchs e KVMs), refeita a estrutura de rede interna e reorganizada a distribuição dos ativos. A reestruturação melhorou a velocidade de manutenção e fatores de ambiência que afetam o desempenho e estabilidades dos servidores (temperatura e umidade). A implantação do e-mail corporativo foi uma mudança significativa, afetando diretamente todos os empregados da Unidade. Antigos problemas de não recebimento de e-mails devido à fatores diversos foram eliminados, tornando esse canal de comunicação mais confiável.

19


20

Gestão Organizacional

Foram renovadas cerca de 40% dos computadores do Centro, com a aquisição de máquinas mais modernas e com maior capacidade de processamento e armazenamento. Em desenvolvimento de software foi criado o Laboratory for Precision Livestock, Environment and Software Engineering (PLEASE Lab), fruto de acordo de cooperação técnica celebrado entre a Faculdade de Computação (FACOM) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e a Embrapa Gado de Corte. O PLEASE Lab é um braço do NTI que atua em conjunto com o Núcleo de Desenvolvimento Institucional, nas quais as atividades abrangem iniciativas na área de desenvolvimento de software para PD&I (e-Missions, monitoramento da mosca-dos-estábulos, Centro de Inteligência da Carne e Centro Virtual de Sanidade Animal), plataformas de desenvolvimento institu-

cional (Pandora, S.A.C. Mobile, SIExp e Nuvem de Sites Intitucionais) e ações de desenvolvimento da governança de TI na Embrapa (Arquitetura PHP e Arquitetura para Dispositivos Móveis). Ainda são desenvolvidas atividades de rotina, como a criação de hotsites institucionais para projetos e eventos. O laboratório será também o ponto de apoio na Unidade para os estudantes do Mestrado Profissional em Computação Aplicada para Agropecuária de Precisão da FACOM/ UFMS, visando fomentar parcerias entre pesquisadores para o desenvolvimento de pesquisas inovadoras voltadas para a agropecuária. Em 2012, foram solicitados o registro de dois softwares junto ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), o Pandora-Core e o PandoraAlumnus, correspondendo, respectivamente, aos módulos Pandora Base e Pandora Trainee.


Gestão Organizacional

Articulação Internacional

No ano de 2012, foram recebidas 25 visitas internacionais, representando 25 países, e um total de 121 visitantes. Além disso, 12 empregados da Embrapa realizaram 15 participações internacionais em 12 países. Por meio dessa articulação, a Embrapa Gado de Corte divulgou internacionalmente seus trabalhos de P&D e TT em andamento e tecnologias desenvolvidas. Com essa interação, o Centro obteve informações referentes ao trabalho desenvolvido pelas instituições visitantes e visitadas; identificou potenciais parceiros internacionais tanto entre instituições públicas como privadas; atualizou e compartilhou conhecimentos científicos; iniciou negociações com o propósito de estabelecer acordos de cooperação internacional; identificou práticas em instituições de referência para possível replicação na Unidade; e ampliou a rede de relacionamentos dos profissionais da Embrapa.

Países de origem dos visitantes internacionais

Países Alemanha Argentina Bélgica Bolívia Canadá Chile Colômbia Coréia do Sul Egito Espanha Estados Unidos França Holanda Fonte: SPAT - CNPGC

India Itália Japão México Noruega Peru Polônia Reino Unido Senegal Suécia Uruguai Venezuela

21


22

Gestão Organizacional

Instituições

Instituições Humboldt-Universität zu Berlin Asociación Argentina de Consorcios Regionales de Experimentación Agrícola – AACREA Grupo CREA (Consorcio Regional de Experimentación Agrícola) – Chaco Grupo CREA (Consorcio Regional de Experimentación Agrícola) – Gualegauychu Instituto de Biotecnologia/ INTA Instituto Nacional de Tecnología Agropecuária – INTA Consulado Geral da Bélgica no Brasil Universidade de Gent Asociación de Productores de Oleaginosas y Trigo Asociación de Turismo Comunitário en los Andes Camara Agropecuaria do Oriente de Bolivia Camara de Industria, Comercio, Servicios y Turismo de Santa Cruz – CAINCO Centro de Investigación Agrícola Tropical – CIAT CIOEC – Pequeños Productores del Altiplano CAPPO – Productores de Maiz y Arroz Embaixada do Brasil na Bolívia Grupo CREA (Consorcio Regional de Experimentación Agrícola) – Chiquitos Instituto Nacional de Innovación Agropecuaria y Forestal – INIAF Ministerio de Desarrollo Rural y Agropecuario de Bolivia Proyecto Praderas Nativas – Oruro Agrinos do Brasil Fertilizantes Biológicos Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa Exército Brasileiro Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA Laboratórios PFIZER Canadian Food Inspection Agency Embaixada do Chile no Brasil Ministério da Agricultura do Chile Embaixada da Colômbia no Brasil Universidad de La Salle Corporación Colombiana de Investigación Agropecuaria – CORPOICA Embaixada da Coréia do Sul no Brasil

Alemanha Argentina Argentina Argentina Argentina Argentina Bélgica Bélgica Bolívia Bolívia Bolívia Bolívia Bolívia Bolívia Bolívia Bolívia Bolívia Bolívia Bolívia Bolívia Brasil Brasil Brasil Brasil Brasil Canadá Chile Chile Colômbia Colômbia Colômbia Coréia do Sul


Gestão Organizacional

Instituições Rural Development Administration – RDA Embaixada do Egito no Brasil Universidad Nacional de Colombia Instituto Nacional de Investigación y Tecnología Agraria y Alimentaria – INIA Embaixada dos Estados Unidos no Brasil Infectious Bacterial Diseases Research Unit / Agricultural Research Service – ARS Texas A&M University United States Department of Agriculture / Agricultural Research Service – USDA/ARS Consulado Geral da França (São Paulo-SP) Universidade de Wageningen Índia Parco Tecnologico Padano Universidade de Pádova Universidade de Pisa Embaixada do Japão no Brasil Consejo Técnico Consultivo Nacional de Sanidad Animal – CONASA Embaixada do México no Brasil Instituto Nacional de Investigaciones Forestales, Agrícolas y Pecuarias – INIFAP Universidad Nacional Autónoma de México – UNAM Agrinos AS Universidad Agraria “La Molina” Embaixada do Peru no Brasil Embaixada da Polônia no Brasil Embaixada do Reino Unido no Brasil Embaixada do Senegal no Brasil Embaixada do Uruguai no Brasil Ministerio de Ganaderia, Agricultura y Pesca / División de Laboratorios Veterinários – DILAVE Embaixada da Venezuela no Brasil Grupo Catalina Petroleos de Venezuela S.A. – PDVSA (Oriente) Universidad Nacional Experimental de los Llanos Centrales “Rómulo Gallegos”

Coréia do Sul Egito Colômbia Espanha Estados Unidos Estados Unidos Estados Unidos Estados Unidos França Holanda Índia Itália Itália Itália Japão México México México México Noruega Peru Peru Polônia Reino Unido Senegal Uruguai Uruguai Venezuela Venezuela Venezuela Venezuela Fonte: SPAT-CNPGC

23


24

Gestão Organizacional

Viagens ao exterior

País

Participantes

Fiji e Vanuatu

1

Bélgica

1

Estados Unidos

2

Tailândia

1

Portugal

1

Colômbia

2

Argentina

1

Itália, Escócia e Inglaterra

2

Paraguai

1

Portugal

1


Gestão Organizacional 25 Gestão Organizacional 11

Objetivo Participar de missão técnica para diagnosticar a pecuária em Fiji e Vanuatu e propor possíveis cooperações tecnológicas.

Reunião Anual do Projeto “Knowledge-based Sustainable value-added food chains: Innovative tools for monitoring ethical, environmental and Socio-ecomical impacts and implementing Eu-Latin America shared strategies”, em Gent, Reino da Bélgica.

Curso de Avaliação Genética (Genômica-One Step); reuniões técnicas para estabelecer parceria entre o grupo de melhoristas da UGA e o grupo do projeto SISGENE, e com grupo melhoristas da GENUS; visita e palestra no Knipling-Bushland/USDA (KBUSLIRL) e no grupo de melhoristas da Texas A&M University, em Athens, GAUS/ Hendersonville, TN-US/Kerrville, TX-US/College Station, TXUS, Estados Unidos. Reunião da Rede Global de Doenças Infecciosas de Animais e Zoonoses (STAR-IDAZ Consortium Meeting). Avaliação de resultados de projeto de pesquisa sobre vacina contra carrapato-do-boi e neosporose em bovinos “Modulação da resposta imune em bovinos com base em antígenos expressos em fusão com a lipoproteína Oprl” e planejamento futuro de novos projetos de investigação desenvolvidos pela Embrapa Gado de Corte em parceria com o Instituto de Investigação Científica Tropical. Conferencistas no II Congresso Colombiano e 1º Seminário Internacional Silvopastoreo. II Reunião Técnica para elaboração do Projeto da Rede de Pesquisa em Sanidade Animal no âmbito dos países do MERCOSUL, a ser representado ao Fundo de Convergência do MERCOSUL (FOCEM). Projeto FP7 Itália (KBBE) da União Europeia – Coordenação América Latina; prospecção de outros projetos de cooperação técnico-científica com instituições de pesquisa e governamentais (Eeanet, Marie Curie e FP7Escócia/Edimburgo); visita a estruturas e instalações (câmara bioclimática/respirométrica e curral circular antiestresse tipo Roundhouse) de referência na Europa em bem-estar animal (Escócia/Edimburgo e Inglaterra/Crainfield) para replicação na Embrapa Gado de Corte. Apresentar trabalho no XIII Simpósio Iberoamericano sobre Conservação e Utilização de Recursos Zoogenéticos. Apresentar palestra “Impacto econômico da neosporose em gado de corte no Brasil” no Congresso Apicomplexa 2012: Apicomplexa in farm Animals; e realizar visita ao laboratório de biologia molecular, no Instituto de Investigação Científica Tropical, em Lisboa. Fonte: SGP-CNPGC


26

Gestão Organizacional

2.2 Gestão de Pessoas Quadro de empregados e contratações

Em 2012, 11 profissionais foram contratados: • 3 pesquisadores das áreas de Nutrição Animal, Sanidade Animal e Sistemas de Produção - Componente Florestal, para os grupos de pesquisa animal e de sistema de produção. • 3 analistas para laboratórios. • 5 assistentes para laboratórios, Setor de Campos Experimentais, Setor de Gestão da Infraestrutura e Setor de Campos Experimentais da Fazenda Modelo.

Em relação a 2011, houve um incremento em dez empregados, totalizando 230.

Cargos Ano

2012

Pesquisadores

Analistas

Assistentes

57

38

135 Fonte: SGP-CNPGC

Houve 177 acadêmicos, bolsistas e estagiários, na Unidade: Tipo de Estágio

2012

Obrigatório Não obrigatório Bolsista Estudante de pós-graduação

72 40 52 13 Fonte: SGP-CNPGC


Gestão Organizacional 27 Gestão Organizacional 11

Capacitações e treinamentos Indicadores/ Áreas / Grandes temas

N° de pessoas x quantidade de horas

a) Pesquisadores Área A: Desenvolvimento de Equipes Área B: Biologia Avançada e Novas Tecnologias Área C: Gestão Estratégica de P&D b) Analistas Área A: Gestão Estratégica e Comunicação Área B: Gestão de Pessoas e Processos Área C: Gestão de Laboratórios c) Assistente Área A: Manejo Racional e Bem-Estar de Animais Área B: Laboratórios e Campos Experimentais Área C: Uso Eficiente de Recursos e Serviços Total

288 728 912 480 698 308 120 848 638 5020 Fonte: SIEVE-CNPGC

Ações de Formação Cargo Pesquisador

Curso Doctorat en geographie

Instituição/País Université Laval / Canadá

Pesquisador

Pós-Doutorado em Melhoramento Genético de Forrageiras

USDA Agricultural Research Service / EUA

Início/Conclusão 2008 - 2012

2012 - 2013 Fonte: SGP-CNPGC

Qualidade de Vida e Clima Organizacional Ações Vacinação: - antitetânica - Tríplice Viral - hepatite Carnaval Alerta Dengue Campanha de Combate ao Câncer Páscoa Gincana Comemorativa dos 35 anos Gado de Corte, SESC – Lazer para empresa

Formato Vacinação no ambulatório da Unidade em parceria com o Posto de Saúde da Vila Popular, Campo Grande-MS. E-mail abordando o tema. Mutirão e e-mail marketing. Bate papo saudável com o médico do trabalho e conscientização sobre o tema através de e-mail marketing. Cartão comemorativo via e-mail. Gincana em parceria com o SESC.


28

Gestão Organizacional

Ações Dia das Mães

Formato Cartão comemorativo via e-mail; Apresentação de coral infantil; Entrega de presente às mães; Comemoração em parceria com a Associação de Empregados da Embrapa.

Campanha contra o Tabagismo

Conscientização sobre o tema por e-mails e cartazes. Coleta de agasalhos em parceria com o CREA-MS. Participação na organização do evento. Venda de camisetas em parceria com a AACC.

Campanha do Agasalho Festa Julina Camisetas Mc Dia Feliz Dias dos Pais Semana QVT (SIPAT) Torneio de Jogos de Mesas Projeto Viva Mais Embrapa

Natal Solidário Festa de Confraternização Dica de Leitura e de Alimentação Saudável Aniversariantes do mês Quick Massage

Reuniões Gerenciais Plano de Ação – Clima Organizacional e QVT

Cartão comemorativo via e-mail. Panfletagem e cartazes. Realização de torneio em cinco modalidades. - Espaço Segurança no Trabalho; - Espaço Re-conhecer; - Espaço Saúde; - Espaço Bem-estar. Adoção de 50 cartinhas da Campanha Papai Noel dos Correios. Participação na organização do evento. E-mail marketing. Cartão via e-mail. Disponibilização de massagem semanal aos empregados com duração de 15 minutos. Apresentação cultural. Elaboração e acompanhamento do Plano de Ação. Fonte: SGP-CNPGC


Gest達o Organizacional Gest達o Organizacional

29 711


30

Gestão Organizacional

Ações de Pró-equidade de Gênero e Raça

Ações Matérias jornalísticas ligadas à pró-equidade de gênero, com temas ligados às mudanças do papel da mulher na sociedade, à discriminação, à violência que a mulher vivencia e ao aumento de oportunidades no mercado de trabalho. Cartilha de segurança feminina elaborada pela Polícia Militar do Paraná através do e-mail institucional. Datas comemorativas ligadas à diversidade de raça: - Dia Internacional contra a discriminação Racial (21 mar); - Dia Internacional da Mulher Afro-Latina-Americana e Caribenha (25 jul); - Dia da Raça (10 ago); - Dia da Consciência Negra (20 nov). Apresentação Cultural da Comunidade Quilombola Furnas de Dionízio. Dia Internacional da Mulher, com bate papo sobre os desafios da mulher no século XXI seguido de chá da tarde e bazar da AACC. Curso de Mecânica para Mulheres em parceria com o Setor de Máquinas e Veículos e Núcleo de Comunicação Organizacional. Campanha contra o Câncer da Próstata e de Mama e Colo do Útero por meio dos canais internos de comunicação e bate papo saudável com o médico do trabalho. Oficina Reflexiva sobre a Diversidade na Prática Organizacional. Fonte: SGP-CNPGC

Segurança no Trabalho • Participação na confecção do Mapa de Risco. • Inspeções de segurança em setores da Unidade. • Levantamentos e treinamentos sobre EPI. • Comunicaçãode Acidente de Trabalho. • Participação nas campanhas de vacinação. • Coordenação e participação da SIPAT. • Levantamento inicial para Programa de Prevenção de Riscos Ambientais – PPRA. • Realização do Diálogo Diário de Segurança (DDS) em setores da Unidade. • Elaboração e confecção de cartilha de segurança. • Análise Ergonômica.


Gestão Organizacional Gestão Organizacional

2.3 Gestão de Recursos Materias e Infraestrutura Compras realizadas por modalidade Modalidade

Quantidade

Valor (R$)

Cotação Eletrônica

40

135.299,33

Dispensa de Licitação

63

949.508,21

Inexigibilidade

5

1.252.060,73

Adesão Ata Registro de Preço

8

Pregão Eletrônico

52

3.007.096,62

Compra Corporativa Sede (Pregão)

3

520.925,80

Tomada de Preço

4

2.415.750,33

Total

175

1.462.033,51

9.742.674,53 Fonte: SPS-CNPGC

31 711


32

Gestão de Pessoas

Principais obras em andamento no ano de 2012:

Descrição

Executor

Reforma com ampliação do Laboratório NB2, NB3 e NBA3 da área de Sanidade Animal. Construção de passarela entre o restaurante e o prédio da administração, entre o restaurante e o setor de apoio operacional e de banheiros em área do confinamento. Reforma do restaurante da Unidade.

Construtora e incorporadora Squadro Ltda Gongo Construtora Eirelli EPP

Construção de rede de esgoto e de abastecimento de água. Construção de casa de vegetação de policarbonato e polietileno com 158m² de área construída. Serviço de instalação de rede de cabeamento estruturado de lógica e telefonia na unidade. Contratação de empresa especilizada para reconstrução de cinco casas para moradores, conclusão do Gerecamp e construção de refeitório para terceirizados. Reforma da sinalização viária da Unidade e implantação de novas sinalizações verticais, horizontais, construção de duas lombadas, uma lombo-faixa, calçadas para pedestre interligando lombo-faixa e sanidade animal e concretagem de estacionamento para veículos.2

Gongo Construtora Eirelli EPP Águas Guariroba S.A. Agrinus do Brasil Fertilizantes Biológicos Ltda. Expernet Telematica Ltda. VGS Construções Ltda.

Detran-MS

Fonte:SGI-CNPGC 1 2

Contrato de cooperação técnica Agrinus-Embrapa Gado de Corte Pago pelo Governo do Estado de MS


Gestão de Pessoas

Previsão de conclusão

Valor pago em 2012 (R$)

Início

Em 2012

704.994,18

14/04/2008

Em andamento

401.961,01

05/12/2011

Concluída

65.413,83

12/11/2012

Em andamento

24/07/2013

0,00

07/12/2012

Em Andamento

05/06/2013

110.000,00

01/04/2012

Concluído

379.390,90

30/11/2011

Em andamento

0,00

01/12/2012

Em andamento

80.000,00

01/10/2012

Concluído

33


34

Gestão Organizacional

Orçamento em 2012 por fonte de recursos Fonte Tesouro Receita Própria Convênios Descentralização Externa Total

Valor (R$) 11.342,987,11 932.702,16 78,066,10 12.000,00 12.365.755,37 Fonte: SOF-CNPGC

Captação de recursos de receita indireta Tipo da Despesa Bolsas de instituições de fomento Eventos de Tranferência de Tecnologia Publicações Máquinas e equipamentos Projetos de P&D Material de consumo Viagem (diárias e passagens) Outras despesas Total

Valor (R$) 723.827,00 249.136,00 25.690,00 327.883,00 975.973,00 103.505,00 192.690,00 44.100,00 2.642.804,00 Fonte: SOF-CNPGC

Destinação dos recursos da Unidade Destinação Obras e reformas. Aquisição de novos equipamentos (equipamentos de tecnologia da informação e comunicação, máquinas e implementos agrícolas, equipamentos de laboratório e veículos). Aquisição de software. Aquisições de materiais de consumo de laboratórios, insumos agrícolas, combustíveis, manutenção da Unidade, prestação de serviços, despesas fixas (água, luz, telefone, vigilância e limpeza) e outras despesas Recursos de receita indireta aplicados nos projetos da Unidade. Total

Valor (R$) 2.440.403,99

3.497.731,82

47.476,80

6.380.142,76

2.642.804,00 15.008.559,37 Fonte: SOF-CNPGC


Gestão Organizacional

35

Doações Tipo da Doação Doações recebidas de bens móveis de uso permanente. Doações recebidas de materiais estocados. Total

Valor (R$) 15.996,00 97.835,10 113.831,10 Fonte: SOF-CNPGC

Arrecadação – Receita Própria Direta

Receitas Correntes

Receitas de Capital

Título da arrecadação de receita própria direta Arrendamentos Receita da producao vegetal Receita da producao animal e derivados Servicos administrativos Servicos de transferência de tecnologia Transferência: convênios de instituições Multas e juros previstos em contratos Outras multas Indenização por danos causados ao patrimônio Recuperacão de despesas de exercício Outras restituicões Outras receitas Total das receitas correntes Alienação de animais reprodutores Alienação de veiculos Alienação de moveis e utensilios Alienação de equipamentos Alienação de imóveis urbanos Total das receitas de capital TOTAL DA RECEITA PRÓPRIA DIRETA

Valor (R$) 960,00 63.392,00 498.262,03 6.033,00 10.193,01 234.717,53 2.827,35 23.157,18 5.221,90 1.648,23 5.821,63 10.492,34 862.726,20 548.094,80 50.400,00 440,00 38.050,00 36.373,11 673.357,91 1.536.084,11 Fonte: SOF-CNPGC


Pesquisa e Desenvolvimento

PESQUISA E DESENVOLVIMENTO

36

3.


Pesquisa e Desenvolvimento

37


38

Pesquisa e Desenvolvimento

Produção técnico-científica Artigo em periódico indexado Artigo em periódico indexado A1 Artigo em periódico indexado A2 Artigo em periódico indexado B1 Artigo em periódico indexado B2 Artigo em anais de congresso Resumo em anais de congresso Capítulo em Livro técnico-científico Orientação de Tese de Pós-Graduação Organização/Edição de livro Vídeo/DVD Folder/Cartilha/Folheto Artigo de divulgação na mídia Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento Documento

Quantidade 59 6 12 18 7 104 131 31 13 4 6 8 3 1 8 Fonte: BDPA-Embrapa

Produtos, processos e tecnologias Prática/Processo agropecuário Metodologia científica Monitoramento/Zoneamento Insumo agropecuário Cultivar testada/Indicada Software Estirpe

Quantidade 21 11 4 2 1 2 1 Fonte: SIDE-Embrapa


9


40

Pesquisa e Desenvolvimento

3.2 Projetos de Pesquisa A Embrapa Gado de Corte atuou em 65 projetos, sendo 29 financiados por recursos da Embrapa e 36 por fontes externas. As áreas macro são: Pastagens; Nutrição Animal; Melhoramento Animal e Vegetal; Meio Ambiente e Sustentabilidade; Sanidade Animal; Rastreabilidade e Análise de Riscos; Tecnologia para Couro e Pele; Gestão da Propriedade e Socioeconomia; e Ovinocaprinocultura. Para desenvolver esses projetos a Embrapa Gado de Corte contou com a parceria de várias Unidades, entre elas: Embrapa Informática Agropecuária, Embrapa Instrumentação Agropecuária, Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Embrapa Cerrados, Embrapa Milho e Sorgo, Embrapa Caprinos e Ovinos, Embrapa Pecuária Sul, Embrapa Pecuária Sudeste, Embrapa Suínos e Aves, Embrapa Monitoramento por Satélite, Embrapa Acre, Embrapa Pantanal, Embrapa Gado de Leite, Embrapa Informação Tecnológica, Embrapa Agrossilvipastoril, Embrapa Agropecuária Oeste, Departamento de Tecnologia da Informação e Secretaria de Gestão Estratégica.

Projetos financiados pela Embrapa Quantidade Liderança Parceria Total

14 15 29


Pesquisa e Desenvolvimento

Projetos financiados por outras fontes CNPq

Quantidade 9 11

FUNDECT

3

MAPA MCT/CNPq/FNDCT/FAPs/MEC/ CAPES/PRÓ-CENTRO-OESTE África-Brazil Agricultural Innovation Marketplace

8 1 1

FAPEMAT Comunidade Europeia – FP7

2 1

MCTI-FINEP Total

36 Fonte: NAP-CNPGC

3.3 Resultados Tecnológicos Prática de taxa de semeadura para Brachiaria brizantha em consórcio com sorgo de corte e pastejo na safrinha Avaliação de taxas de semeadura para Brachiaria brizantha em consórcio com sorgo de corte e pastejo na safrinha. Foram avaliados dois capins (B. brizantha cv. BRS Piatã e B. brizantha acesso B6) e quatro taxas de semeadura. No estabelecimento, o capim-B6 apresenta maior produtividade e cobertura do solo do que o capim-piatã. A taxa de semeadura de 7,88 kg/ha de SPV de B. brizantha promove maior produtividade do sorgo (3.206 kg/ ha), aos 60 dias após semeadura das forrageiras. Prática de taxa de semeadura para Brachiaria brizantha em monocultivo na safrinha Avaliação de taxas de semeadura para Brachiaria brizantha na safrinha. Foram avaliados dois capins (B. brizantha cv. BRS Piatã e B. brizantha acesso B6) e quatro taxas de semeadura. A taxa de semeadura promove efeito linear crescente sobre a produtividade do capim, altura do capim e cobertura do solo, e efeito linear decrescente

41


42

Pesquisa e Desenvolvimento

sobre a razão folha: caule do capim e a produtividade de invasoras. Herbicidas pós-emergentes selecionados para utilização na produção de sementes de forrageiras Seleção de herbicidas pós-emergentes para utilização na produção de sementes de Brachiaria brizantha cv. BRS Piatã, Panicum maximum cv. Massai e Stylosanthes guianensis em solos de diferentes texturas. Herbicidas pré-emergentes selecionados para utilização na produção de sementes de forrageiras Seleção de herbicidas pré-emergentes para utilização na produção de sementes de Panicum maximum Tanzânia-1 e Stylosanthes guianensis em solos de diferentes texturas.

Efeito alelopático do extrato bruto de Brachiaria decumbens na redução da germinação e vigor de sementes e de plântulas de Brachiaira brizantha Identificação de forrageiras que possam ter ação alelopática, bem como, mecanismos pelos quais exercem seus efeitos no ambiente e, com isso, recomendar o manejo mais adequado aumentando a produtividade e a persistência das pastagens. O extrato bruto de B. decumbens estudado reduz o vigor e a germinação das sementes, além do vigor das plântulas de B. brizantha, cultivares Xaraés, Piatã e Marandu. Prática para produção de forragem de Panicum maximum considerando a tolerância ao herbicida glifosato visando a integração lavoura-pecuária


Pesquisa e Desenvolvimento

Avaliação da produção de forragem e tolerância de genótipos de P. maximum ao herbicida glifosato, tentando identificar os que serão devidamente controlados por ocasião da safra de soja seguinte. Verificouse a existência de uma variação entre genótipos de P. maximum, em termos de produção de forragem e tolerância ao glifosato. Com alguns genótipos, é possível reduzir a dose do herbicida e ainda plantar anteriormente. Nessas condições, o agricultor pode decidir entre o adiamento do pasto ou a antecipação da semeadura da cultura de verão.

Indicação de BRS Tupi para rotação de culturas como estratégia de manejo em áreas com o nematoide Pratylenchus brachyurus O uso de gramíneas forrageiras em sistemas de integração lavourapecuária é uma importante prática nas regiões produtoras brasileiras, entretanto, alguns genótipos podem hospedar fitonematoides. Objetivando-se avaliar a reação de acessos/cultivares de Brachiaria spp. e Panicum maximum a Pratylenchus brachyurus, realizou-se esse trabalho. Com exceção de B. humidicola cv. BRS-Tupi, todos os materiais avaliados permitiram a multiplicação do nematoide.

Levantamento do fungo Pyricularia grisea: novo patógeno em Brachiaria brizantha cv. Marandu no Pará

O ataque de fitopatógenos como os fungos Pythium perillum, Rhizoctonia solani e Fusarium sp., aliado a outros fatores como estresses hídrico e nutricional e manejo deficitário, tem contribuído com a síndrome da morte de pastagens de braquiarão em diversas regiões do país. Uma pesquisa realizada constatou que P. grisea foi também detectada em 8% das sementes de amostra de um lote utilizado para o plantio em Rondon do Pará. Este é o primeiro relato da ocorrência de P. grisea em braquiarão na Amazônia.

Método de viabilidade de sementes de Arachis pintoi por meio do teste de tetrazólio O teste de tetrazólio é empregado com sucesso em diversas culturas, com o intuito de determinar rapidamente a viabilidade de sementes. No caso das forrageiras, várias espécies podem ser comercializadas com base nos resultados de viabilidade obtidos por meio do teste. Com os resultados positivos, pode-se observar que o teste de tetrazólio pode ser aplicado para determinar a viabilidade das sementes de Arachis pintoi.

Prática com fundamentos técnicos para implantação de sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta com eucalipto Sistemas de ILPF que utilizam eucalipto como: 1) Escolha e preparo da área; 2) Técnicas de plantio e adubação das

43


44

Pesquisa e Desenvolvimento

mudas de eucalipto; 3) Uso de cultura anual de grãos na implantação do sistema; 4) Uso de cultura anual para cobertura do solo; 5) Plantio e manejo inicial da forrageira para pastagem; e 6) Cuidados especiais de manejo do sistema. Ferramentas de planejamento para implementação de sistemas de ILPF As ações dos Sistemas de ILPF devem ser submetidas a um método de análise comumente chamado de ferramenta do curioso que leva o empreendedor ou responsável pelo projeto a responder às perguntas: o quê?, quem?, onde?, quando?, por que?, como? e quanto custa?. Um quadro mostra o modelo para implantação de ILPF com eucalipto. Ao final é mostrado como seu utiliza a ferramenta Gantt Project para planejamento e controle do cronograma de atividades. Prática para avaliação do custo-benefício dos sistemas de produção em integração Utilização de instrumentos como a programação linear na fase de planejamento para auxiliar na escolha da combinação de atividades; calcular a participação percentual de cada item de custo no custo total e em grupos de custos intermediários; realizar análises de sensibilidade para as variáveis mais importantes, como a produtividade das lavouras, o ganho de peso dos bovinos e os preços dos grãos, da carne e da madeira; e descrever como o indicador é calculado.

Prática para escolha de espécies florestais em sistemas de produção em integração Espécies florestais nativas e exóticas, com potencial para utilização em sistemas silvipastoris no Brasil, apresentando opções para uma escolha mais precisa, aumentando as chances de sucesso do sistema. Práticas de ambiência e bem-estar animal de bovinos de corte em sistemas de produção integrados A escolha da melhor combinação entre os componentes vegetal, animal e florestal, dependerá de fatores como: localização e vocação da propriedade, região, capacidade de investimento, mercado consumidor dos produtos, nível de tecnificação do produtor e empregados, disponibilidade de maquinários/mão de obra, tipo de solo, entre outros. Os sistemas silvipastoris e agrossilvipastoris são capazes de atender a dois conceitos muito atuais na pecuária moderna: agronegócio responsável e sustentabilidade, agregando características de eficiência produtiva e econômica, boas práticas de produção e serviços ambientais.

Práticas de manejo de árvores e propriedades da madeira em sistema de ILPF com eucalipto Procedimentos básicos de manejo do componente florestal em sistemas de integração. A recomendação é que tais


Pesquisa e Desenvolvimento

procedimentos devem ser ajustados e adequados para as particularidades e necessidades de cada empreendimento. As atividades e intervenções específicas dependerão da observação e análise in loco de cada sistema, que são dinâmicos e demandam adaptações ao longo do tempo.

Práticas de suplementação de bovinos de corte na integração lavourapecuária-floresta

Existem diversas oportunidades de aumento de eficiência de produção com o uso de suplementação de bovinos em sistemas de integração, especialmente utilizando-se resíduos de grãos e pastejo de resíduos pós-colheita. São apresentados conceitos e recomendações para suplementação de bovinos de corte, cujos parâmetros básicos das principais formas de suplementação de bovinos na seca são: o sal mineral com ureia, o proteinado ou mistura múltipla e a ração de semiconfinamento. Além disso, são listadas as principais formas de suplementação no período seco e comparações entre as práticas de suplementação de bovinos em pastagens nos sistemas de produção em integração com lavoura e/ou com florestas e as práticas em sistemas tradicionais.

Práticas de utilização de forrageiras em sistemas de Integração LavouraPecuária-Floresta

O estabelecimento de gramíneas a partir do primeiro ano do plantio das árvores tende a ser mais efetivo do que em sistemas com árvores já desenvolvidas e com maior sombreamento. O manejo de forrageiras em ILPF deve ser mais criterioso, deve-se evitar manter a altura de pastejo abaixo do recomendado, para permitir maior acúmulo de reservas e favorecer a rebrotação. Quanto às leguminosas, tendem a ser menos tolerantes ao sombreamento do que as gramíneas. Têm baixa persistência em períodos de sombreamento maiores que dois anos. Recomenda-se que as leguminosas sejam utilizadas na fase inicial mesmo que em monocultivo, visando melhoria da fertilidade do solo, ou em consórcio com gramíneas, visando melhoria na qualidade da dieta do rebanho. Práticas para controle parasitário de bovinos de corte em sistemas de integração Controle parasitário estratégico, tratamento para carrapatos em bovinos, tratamento para helmintos em bovinos, tratamento para moscas em bovinos. Por fim, sabe-se que o principal e mais evidente dos benefícios dos sistemas de ILP e de ILPF para controle de parasitas é a rotação com culturas, que proporciona uma limpeza da pastagem em sucessão, mas seu controle requer ações integradas. É preciso, assim, dar a devida atenção a cada componente do sistema e às estratégias disponíveis para seu manejo.

45


46 Pesquisa e Desenvolvimento

Práticas para produção de ovinos de corte em sistemas de integração Os sistemas de integração para a ovinocultura representam a redução substancial do uso de medicamentos, pelo uso de culturas anuais e do pastejo associado com bovinos. Esses sistemas promovem o bem-estar animal, pela melhoria da ambiência proporcionada pela sombra das árvores e aumento no valor nutritivo da forragem. Com um ciclo de terminação de cordeiros em pasto em torno de cinco meses, utilizando-se suplementação alimentar, o sistema proporciona maior giro financeiro para o produtor e elimina o problema de entressafra de produção. Prática para a melhoria da qualidade da carne de vacas de descarte da raça Nelore por meio do envelhecimento Avaliação dos efeitos do envelhecimento sobre a qualidade da carne de fêmeas adultas. Quarenta abates de vacas Nelore, entre 4 e 12 anos de idade foram utilizados para a realização da pesquisa. Conclui-se que o envelhecimento é um processo eficaz para a melhoria da qualidade da carne de vacas de descarte da raça Nelore. Por outro lado, a extensão dos resultados é dependente do tipo de músculo.

Associação do polimorfismo E2FB no gene da leptina com a característica espessura de gordura na carcaça em bovinos O estudo teve como objetivos estimar as frequências alélicas e genotípicas dos polimorfismos, localizado no gene da lep-

tina, e TG5, localizado no gene da tireoglobulina, e avaliar a associação entre esses polimorfismos e as características peso pré-abate, peso da carcaça quente, rendimento de carcaça quente, espessura de gordura medida na carcaça, área de olho de lombo, marmoreio e força de cisalhamento em bovinos cruzados de sete grupos genéticos. Método de avaliação da maciez da carne por meio da expressão gênica do músculo Longissimus dorsi de vacas Animais com maior força de cisalhamento expressam mais um dos genes testados e essas carnes sofrem maior processo de maturação, confirmando a hipótese que a caspase 3 influencia o processo proteolítico postmortem.

Prática de alto nível de concentrado na dieta de carne de borregas que resulta em melhor qualidade da carne A inclusão crescente de concentrado nas dietas não alterou a qualidade da carne das borregas confinadas e que podem ser usadas amplas proporções de concentrado e obtenção de carnes macias, suculentas, brilhantes e de boa aparência.

Levantamento da suscetibilidade da mosca-dos-chifres a inseticidas no Brasil A situação da suscetibilidade da mosca-dos-chifres a inseticidas, no Brasil, pode ser caracterizada por uma elevada suscetibilidade aos organofosforados e ocorrência generalizada de resistência aos piretróides, potencialmente comprometendo a eficácia desses produtos


Pesquisa e Desenvolvimento

na maioria dos casos. Imunógeno contra a brucelose bovina a partir da amostra mutante de Brucella abortus Desenvolvimento de amostra mutante de Brucella abortus, a qual mostrou virulência reduzida em camundongos. Essa amostra vacinal possui potencial para ser utilizada como um imunógeno contra a brucelose em bovinos.

Método de avaliação da persistência da vacina S19 em bezerras vacinadas contra brucelose bovina, por meio de PCR e PCR em tempo real Viabilidade do uso da técnica de PCR e PCR em tempo real (qPCR) para avaliar a persistência da vacina S19

em fêmeas vacinadas. Os métodos moleculares propostos são capazes de determinar a persistência da amostra vacinal S19 em fêmeas bovinas, com uma maior sensibilidade e especificidade que os métodos sorológicos atuais.

Métodos diagnósticos laboratoriais de tuberculose bovina por ELISA com proteína recombinante para detecção de anticorpos contra Mycobacterium bovis O principal impacto esperado, mediante a incorporação dos testes ao Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose (PNCEBT) é o aumento da cobertura diagnóstica da tuberculose, com consequente aceleração da certificação

47


48

Pesquisa e Desenvolvimento

de propriedades livres de tuberculose. Método diagnóstico de Babesia bovis por PCR em tempo real com base no gene msa2c Todos os animais criados em uma área livre de carrapatos foram negativos para B. bovis nos três testes. Os resultados sugerem que a qPCR para msa2c é um método útil para a detecção de infecção por B. bovis.

Método diagnóstico de Brucelose bovina utilizando proteínas recombinantes Por meio da PCR foi possível identificar a presença de Brucella abortus nos animais analisados, mostrando ser uma técnica com perspectivas de vir a ser largamente utilizada pelos órgãos de vigilância. Método de estabelecimento e manutenção de colônia de mosca-dos-estábulos em condições laboratoriais Aprimoração da metodologia para implantação e manutenção de uma colônia de mosca-dos-estábulos, Stomoxys calcitrans, necessária para a realização de ensaios laboratoriais. Foram descritos os procedimentos para manutenção dos estágios imaturos, preparo do substrato para cultivo de larvas, técnica de coleta de pupas, alimentação dos adultos e coleta de postura.

Avaliação genética das vacinas contra a brucelose bovina comercializadas no Brasil: B19 e RB51. A prevenção contra infecções causadas por Brucella abortus em bovinos é realizada por meio da administra-

ção das amostras vacinais B19 e RB51. Existem relatos de que tais vacinas causem aborto. Portanto, toda a ocorrência de aborto em fêmeas vacinadas merece um estudo detalhado. Importância dos carrapatos na transmissão da febre maculosa brasileira Descrição das principais características epidemiológicas e clínicas da febre maculosa brasileira. Estudos sobre rickettsioses devem ser estimulados com objetivo de obter maiores conhecimentos nas relações entre agente etiologico/ vetor/hospedeiro/diagnóstico, considerando a possibilidade de impactos das atuais mudanças ambientais, que podem acarretar um novo perfil ecológico dos vetores criando condições para novas situações, aumentando os riscos à saúde pública. Levantamento de informações disponíveis sobre as espécies de carrapatos presentes no Estado de Mato Grosso do Sul Animais domésticos tanto de companhia como de produção e silvestres frequentemente entram em contato podendo promover interações de interesses econômicos e de saúde pública. O presente trabalho pretende atualizar as informações disponíveis sobre as espécies de carrapatos presentes em Mato Grosso do Sul.

Óleo essencial como acaricida contra espécies brasileiras de carrapatos Teste da atividade acaricida de óleo essTeste da atividade acaricida de óleo essencial de folhas e caules contra algumas espécies brasileiras de carrapatos, incluindo Rhipicephalus (Boophilus)


Pesquisa e Desenvolvimento

microplus, Rhipicephalus sanguineus, Amblyomma cajennense e Argas miniatus. Os resultados mostraram que o óleo essencial teve mais de 95% de eficácia contra quatro espécies de carrapatos a uma concentração de 20%. Conteúdo de DNA nuclear em espécies de Brachiaria acessado por citometria de fluxo Os resultados forneceram informações novas e relevantes para programas de melhoramento, projetos de sequenciamento e pesquisas com marcadores moleculares dessas espécies de Brachiaria.

Metodologia que utiliza marcadores microssatélites para estudar a diversidade genética e a estrutura populacional de Stylosanthes guianensis Os dados demonstram que marcadores moleculares do tipo microssatélites podem fornecer informações complementares sobre questões de classificação de variedades botânicas. As informações são importantes para os esforços de conservação de germoplasma e ajudarão no planejamento de novas viagens de coleta e estudos de populações naturais de S. guianensis em seu centro de diversidade.

Descrição da situação eco-epidemiológica de Stomoxys calcitrans em MS nos arredores de usinas de cana de açúcar Desde 2008 já ocorreram mais de cinco surtos de mosca-dos-estábulos no Estado, sempre relacionados com o início das atividades das usinas ou com a aplicação da vinhaça. Outros subprodutos também oferecem condições para a re-

produção da mosca como a torta de filtro e o bagaço. No entanto, sempre que ocorreram tais surtos também foram encontrados focos de multiplicação da mosca dentro das propriedades com atividades pecuárias. As observações mais recentes indicam que o foco inicial dos surtos possa estar dentro das propriedades. Armadilhas para captura e amostragem de carrapatos As armadilhas para coletar carrapatos no ambiente usam como atrativo o CO2. A principal fonte de gás carbônico (CO2) utilizada nas armadilhas é o gelo seco. Entretanto, o produto pode ser muito caro ou difícil de se obter em regiões longe de centros urbanos como o Pantanal. Para isso, desenvolveu-se uma armadilha baseada em uma reação química para produzir o CO2. No estudo, diferentes fontes de CO2 e armadilhas foram comparadas quanto sua eficiência em capturar carrapatos. Avaliação da eficácia de carrapaticidas sobre Rhipicephalus (Boophilus) microplus em Uberlândia, MG Teste da eficiência de diversos inseticidas em controlar os carrapatos-do-boi demostrando que a situação da maior parte dos produtores estudados ainda possui produtos com capacidade de controlar o parasita com eficiência, entretanto, alguns princípios ativos já não possuem eficiência satisfatória. Descrição do ciclo de vida do carrapato Ornithodoros rostratus Descrição inédita no país dos aspectos do ciclo biológico e metodologia de criação desse carrapato em condições laboratoriais.

49


50

Pesquisa e Desenvolvimento

3.4 Cooperações para Pesquisa e Desenvolvimento Contratos de Cooperação Técnica, Termos de Sigilo, Acordos de Transferência de Materiais Parceiro/ Instituição RS Marino S/S Ltda. (Laboratorio Diagnóstico) Agrinos do Brasil Fertilizantes Biológicos Ltda.

Rede Nacional de Ensino e Pesquisa – RNP Roberto Villela Lemos Monteiro

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS

Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores – ANCP Build Informática Ltda. GTS Centro de Usinagem

Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto – FFCLRP USP

Desenvolvimento de um protocolo para avaliação diagnóstica de doenças animais.

Desenvolvimento de uma metodologia para aplicação de produtos orgânicos para provável utilização na recuperação de áreas de pastagens degradadas e produção de forragens. Estabelecer diretrizes de cooperação técnica e de gestão, a serem realizadas com o apoio recíproco entre os partícipes, na operação e manutenção da infraestrutura da Redecomep de Campo Grande- MS, implantada pela RNP. Cessão por empréstimo, de dois lotes de 160 (cento e sessenta) animais, machos, da raça Brangus, recémdesmamados, com peso entre 190 e 200 kg, para pesquisas relacionadas ao projeto “Melhoramento genético e desenvolvimento de cultivares de Brachiaria visando à diversificação de pastagens”. Instalação e operação de um Laboratório de Computação em Pecuária para o desenvolvimento conjunto de projetos de pesquisa, extensão e inovação tecnológica na área de computação aplicada à pecuária, em consonância com o projeto de pesquisa “Desenvolvimento e validação de aplicativo web para avaliação de indicadores globais de sustentabilidade em sistemas de produção de gado de corte tradicionais e integrados com lavoura e floresta”. Termo de Sigilo: Informações pertencentes ao banco de dados de genealogia e dados de desempenho zootécnico da raça Nelore do Programa Embrapa de Melhoramento Genético – Geneplus. Termo de Sigilo: Dados referentes a materiais genéticos vegetais disponíveis e/ou em desenvolvimento. Termo de Sigilo: Desenhos e informações relacionadas ao “Dispositivo Indicador de Manejo de Pastagens” (“Régua de Manejo de Pastagens”). Termo de Sigilo: Desenhos e informações relacionadas ao “Dispositivo Indicador de Manejo de Pastagens” (“Régua de Manejo de Pastagens”). ATM: Transferência de materiais biológicos para avaliação fisiológica, bioquímica e de produtividade de espécies crescidas em consórcio com Panicum maximum.

Fonte: SPAT-CNPGC

Moretto Acrílicos Personalizados

Objeto


Pesquisa e Desenvolvimento

3.5 Eventos Técnicos-científicos 8ª Jornada Científica da Embrapa Gado de Corte A Jornada Científica da Embrapa Gado de Corte tornou-se um ambiente aberto e dinâmico, propício para a troca de ideias entre alunos, pesquisadores e demais participantes. A Jornada promove uma série de apresentações com o objetivo de estimular e expor a produção científica dos acadêmicos ligados à Unidade. Na edição 2012, o ponto central esteve relacionado aos 35 anos da Embrapa Gado de Corte e teve como tema – Inovação e Sustentabilidade. Foram inscritos 66 trabalhos e apresentados 62, permeando todas as áreas de conhecimento do Centro. Como forma de incentivo, os participantes são avaliados por uma comissão técnica e aqueles que obtiverem as maiores médias em suas apresentações e conteúdo de resumos recebem prêmios de “Destaque Científico da JCEGC”. As premiações são divididas nas categorias: iniciação científica, aperfeiçoamento técnico, mestrandos, doutorandos e pós-doutorandos. Ressaltando, que o valor da inscrição é sempre feito para uma instituição de caridade de Campo Grande-MS. 1º Seminário sobre Potencialidades de Agregação de Valor na Cadeia Produtiva de Pecuária de Corte no Mato Grosso do Sul O evento abordou conceitos básicos, princípios e potencialidades de agregação de valor para a cadeia produtiva de pecuária de corte no Mato Grosso do Sul, e apresentou experiências e resultados regionais e nacionais, criando um fórum de discussão e de aproximação entre os participantes e instituições, onde fomentou-se uma agenda de pesquisa e desenvolvimento para o tema.

Workshop sobre a mosca-dos-estábulos

8

Com o aumento dos resíduos orgânicos no meio rural devido à intensificação da produção agropecuária, bem como, a industrialização de determinados produtos, a probabilidade de ocorrência da mosca Stomoxys calcitrans, popularmente conhecida por mosca-dos-estábulos ou por mosca-do-bagaço, cresce no Mato Grosso do Sul. Para entender melhor a relação entre a ocorrência da praga, a cultura da usinagem da canade-acúçar e a produção de bovinos de corte, a Embrapa Gado de Corte realiza uma pesquisa sobre as condições ecoepidemológicas da mosca-dos-estábulos no contexto da interface usina e produção de gado. Anualmente, desde 2010, todos os atores da cadeia produtiva envolvidos nessa problemática reúnem-se para um debate amplo e democrático sobre a mosca-dos-estábulos e suas peculiaridades. Em 2012, os pesquisadores apresentaram os primeiros resultados das pesquisas e as ações em andamento, como a instalação de armadilhas e os métodos iniciais e paliativos, na época, hoje preventivos, adotados pelas usinas de cana-de-açúcar no combate à mosca, recomendados pela ciência.

a

JORNADA CIENTÍFICA

Embrapa Gado de Corte 24, 25 e 26 de outubro

2012

51


52

Pesquisa e Desenvolvimento


Pesquisa e Desenvolvimento

4.

TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA

53


54

Transferência de Tecnologia

4.1 Programa de Boas Práticas Agropecuárias – BPA Trata-se de um programa de adesão voluntária para assegurar ao mercado consumidor que os produtos ofertados atendem aos padrões mínimos de qualidade, além de permitir a rastreabilidade total do processo. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), por meio de seus programas, fomenta a implantação de tecnologias que permitam a aplicação de Boas Práticas Agropecuárias (BPA) e o controle efetivo de todo o processo produtivo, visando a obtenção de alimentos seguros, com alta qualidade, produzidos em sistemas economicamente rentáveis, socialmente justos e que respeitam o meio ambiente e o bem-estar animal. No ano de 2012, além de outras atividades, os cursos realizados pelo BPA foram os seguintes:

Curso Curso de capacitação de funcionários de propriedades rurais da Associação Novilho Precoce – parceria Embrapa Gado de Corte - Senar/MS Curso de capacitação de funcionários de propriedades rurais da Associação Novilho Precoce – parceria Embrapa Gado de Corte – Senar/MS Curso para Multiplicadores do Programa Boas Práticas Agropecuárias – BPA Treinamento do Programa Boas Práticas Agropecuárias

Público

Funcionários de propriedades rurais

Funcionários de propriedades rurais

Profissionais que atuam em atividades relacionadas às ciências agrárias Profissionais que atuam em atividades relacionadas às ciências agrárias


Transferência de Tecnologia

Local

Região

Fazendas Pontinha e Agropecuária Ouro Branco – Bandeirantes, MS

Centro-Oeste

Fazenda São João – Água Clara, MS

Centro-Oeste

Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Saneamento – SEMMAS – São Félix do Xingu, PA

Norte

Embrapa Pecuária Sul – Lages, SC

Sul Fonte: Coordenação do BPA

55


Transferência de Tecnologia

4.2 Eventos, Visitas e Cursos VII DINAPEC – Dinâmica Agropecuária A Dinapec – Dinâmica Agropecuária – é uma feira tecnológica da Embrapa com capacidade de transferir tecnologias e conhecimentos para o setor agropecuário brasileiro e também mostrar aos visitantes brasileiros e estrangeiros o grande desenvolvimento e avanço tecnológico da agropecuária brasileira. Em 2012, aconteceu a 7ª edição da Dinapec, entre os dias 14 e 16 de março. Houve a participação de 14 Unidades Descentralizadas da Embrapa e a parceria de 24 instituições públicas e privadas. Para o visitante estavam à disposição: 8 roteiros tecnológicos com 17 estações; 6 cursos com duração de 4 horas; e visita a estandes institucionais e de empresas parceiras. Registrou-se a presença de aproximadamente 1100 pessoas nos três dias de evento, sendo que 198 participaram dos cursos disponibilizados.

Núcleo de Transferência de Tecnologia e Capacitação em Pecuária de Corte – Agroescola Com o objetivo de suprir uma deficiência de mão de obra especializada na cadeia produtiva de gado de corte por meio da formação de multiplicadores, especialistas em tecnologia em bovinocultura de corte, o Núcleo de Transferência de Tecnologia e Capacitação em Pecuária de Corte – Agroescola – foi inaugurado em julho de 2012. A capacitação conta com aulas em período integral que acontecem de segunda a sexta na Agroescola e no campo experimental da Unidade. Sua duração é de 10 meses e o número total de vagas é 25. O curso está dividido em cinco módulos com aulas teóricas e práticas abrangendo as áreas de melhoramento animal, sanidade, pastagens, ovinocultura e sistema de produção animal. Além da Embrapa Gado de Corte, a Agroescola tem o suporte da Secretaria Municipal de Educação (Semed), do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, via Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundect), e da UFMS.

Foto: Ademar Serra

56


Transferência de Tecnologia

Espaço cultural de ciência e tecnologia de Gado de Corte – Casa Gado de Corte

Foto: Ademar Serra

A Casa Gado de Corte difunde os conhecimentos e tecnologias geradas pela pesquisa agropecuária e gado de corte e promove ações educativas que visam oferecer orientação a estudantes sobre a importância da Ciência & Tecnologia para a qualidade de vida do cidadão brasileiro. Em 2012, ano de inauguração, o Espaço recebeu visitas de 146 crianças, entre os meses de agosto e novembro, estudantes das escolas municipais Darthesy Caminha, Mimoso – Polo Ribas do Rio Pardo, Ulisses Serra e Manoel Gonçalves Martins. Além disso, no dia da inauguração da Casa Gado de Corte, a Escola Municipal Pólo Barão do Rio Branco da Capital e a Fundação Educacional de Apoio à Pesquisa e Desenvolvimento Econômico de São Gabriel do Oeste (FUNPESG) foram contempladas com o Projeto Minibibliotecas, coordenado pela Embrapa Informação Tecnológica (Brasília-DF).

57


58

Transferência de Tecnologia

Formação de agentes multiplicadores externos de TT Grandes temas

Público

1. Produção Animal: Especialização em Melhoramento Animal 2. Saúde Animal: Especialização em Sanidade Animal

Técnicos em agropecuária

3. Produção Animal: Especialização em Forragicultura e Manejo de Pastagem 4. Produção Animal: Especialização em Sistema de Produção 5. Produção Animal: Especialização em Ovinocultura 6. Produção Animal: Inseminação artificial

Técnicos em agropecuária

Técnicos em agropecuária

Técnicos em agropecuária Técnicos em agropecuária Técnicos de ATERs e Veterinários Técnicos de ATERs

7. Produção Animal: Sistema de recria e terminação de Ovinos 8. Produção Animal e Produção Vegetal: Integração Lavoura-Pecuária – ILP 9 Saúde Animal: Cursos 10. Melhoramento Animal: Cursos 11. Manejo Animal: Cursos

Técnicos de ATERs Técnicos de ATERs Técnicos de ATERs Técnicos de ATERs Total


Transferência de Tecnologia

Fonte: SIEVE-Embrapa

Nº de agentes (a) 19

de Horas/ curso (b) 320

Total (a X b) 6080

19

320

6080

19

320

6080

19

320

6080

19

320

6080

143

40

5720

26

8

208

88

26

2324

352

-

584 1416 72 40724

59


60

Transferência de Tecnologia

4.3 Cooperações em Transferência de Tecnologias Parceiro/ Instituição Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul – FUNDECT; Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS; Município de Campo Grande/MS – PMCG; Secretaria Municipal de Educação de Campo Grande/MS – SEMED Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Administração Regional da Bahia SENAR-AR/BA

Canal Publicidade Ltda. – Canal do Boi

Tramasul Tratamento de Madeiras Ltda.

Governo do Estado de Mato Grosso do Sul / Polícia Militar de Mato Grosso do Sul


Transferência de Tecnologia

Objeto Execução de ações de transferência de conhecimentos e tecnologias para a formação de multiplicadores de tecnologia em pecuária de corte (especialistas de nível médio), por meio do Programa de Transferência de Tecnologia e Capacitação em Pecuária de Corte (Agroescola). Implantação e validação do processo “Programa Boas Práticas Agropecuárias Bovinos de Corte – BPA” nas propriedades rurais assistidas pelo SENAR-AR/BA, em consonância com o projeto de pesquisa “Consolidação do Programa de “Boas Práticas Agropecuárias – Bovinos de Corte” nas principais regiões produtoras do país”. Definição, planejamento, coordenação e execução de projetos e veiculação de material com conteúdo de comunicação científica e tecnológica para o setor agropecuário, utilizando-se de suporte televisivo, em sistema aberto, via satélite ou correlatos, em pecuária de bovinos de corte, pecuária de leite, ovinos e demais áreas com o projeto de pesquisa “Consolidação do Programa de “Boas Práticas Agropecuárias – Bovinos de Corte” nas principais regiões produtoras do país” Cooperação para o desenvolvimento de instalações para manejo de gado de corte à base de madeira de reflorestamento, em consonância com o projeto de pesquisa “Consolidação do Programa de “Boas Práticas Agropecuárias – Bovinos de Corte” nas principais regiões produtoras do país”. Cessão em comodato de imóvel totalizando 50,01 (cinquenta hectares e hum are), localizado na propriedade da Fazenda Sede da Embrapa Gado de Corte, para a construção e instalação do quartel definitivo do 1o Esquadrão Independente de Polícia Montada, Regimento da Cavalaria, e também uma área para treinamento e formação de policiais militares. Fonte: SPAT-CNPGC

Licenciamentos Instituição Marfim Indústria e Comércio de Ferramentas Ltda. Polite Polímeros e Tecnologia Ltda. – EPP Prático de Garça Indústria e Comércio Ltda. – ME Unipasto Fonte: SPAT-CNPGC

Objeto “Dispositivo Indicador de Manejo de Pastagens” (Régua de Manejo de Pastagens) Dispositivo Indicador de Manejo de Pastagens” (Régua de Manejo de Pastagens) “Dispositivo Indicador de Manejo de Pastagens” (Régua de Manejo de Pastagens) Capim forrageiro, cultivar: BRS Paiaguás, da espécie ou tipo de híbrido de Brachiaria brizantha

61


62

Transferência de Tecnologia

4.4 Propriedade Intelectual Tecnologia PANDORA-ALUMNUS: Sistema de Gerenciamento de Estágios desenvolvido de forma a permitir a seleção de estudantes para realização de estágios, bem como, seu acompanhamento e finalização de estágio com a emissão de certificado ao final. O sistema procura diminuir disfunções da burocracia, como o acúmulo de papéis desnecessários, a perda de tempo dos supervisores de estágios e a necessidade de diversas visitas ao Setor de Gestão de Pessoas por parte dos estudantes/estagiários, o que ocasiona, muitas vezes, em retrabalho. PANDORA-CORE: Plataforma de Informação e Gestão Institucional e de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação. O Sistema é organizado em seções: Seção 1 (introdução), Seção 2 (objetivo geral, objetivos específico e objetivo estratégico), Seção 3 (módulos que agregam as funcionalidades do Pandora-Core), Seção 4 (arquitetura do software), Seção 5 (linguagens de programação e ferramentas utilizadas no desenvolvimento do sistema) e Seção 6 (considerações finais e bibliografia adotada). Capim forrageiro, cultivar: BRS Paiaguás, da espécie ou tipo de híbrido de Brachiaria brizantha. A cultivar é resultado de seleção massal em populações derivadas do genótipo original BRA 003891, introduzido da África via CIAT em 1986, originário do Quênia com suborigem em Makamba. Fonte: SPAT-CNPGC


Transferência de Tecnologia

Tipo de PI

Situação

Software

Pedido de proteção realizado junto ao INPI.

Software

Pedido de proteção realizado junto ao INPI.

Cultivar

Pedido de registro da cultivar junto ao MAPA.

63


Comunicação

COMUNICAÇÃO

64

5.


Comunicação

65


66

Comunicação

5.1 Comunicação Institucional Imprensa Na mídia impressa, 50 matérias jornalísticas foram registradas em jornais e revistas. O ineditismo ficou para a Série 500 Perguntas 500 Respostas – Gado de Corte, publicada no Jornal Correio do Estado (http://www.correiodoestado.com.br/), Caderno Rural, de Mato Grosso do Sul, todas as segundas-feiras; e para os artigos de autoria dos pesquisadores da Embrapa lançados no Noticiário Tortuga, http://www.noticiariotortuga.com.br/. Na mídia televisiva, foram 35 reportagens, aproximadamente, com nove inserções no Globo Rural, em rede nacional. Outro item que incrementou a comunicação foi o Contato de Cooperação Técnica entre a Embrapa e o Sistema Brasileiro do Agronegócio/Canal do Boi, que possibilitou o retorno do espaço Tecnologia e Produção. Nesta nova fase, o Tecnologia e Produção é diário e entra na programação como um quadro do Programa Mercado do Boi, reprisado eventualmente (http://www.sba1. com/pt/videos). A Internet provou, mais uma vez, seu alcance. Em 2012, as matérias jornalísticas foram publicadas 290 vezes, em diferentes portais de notícias. Isso sem contabilizar o número de vezes que a Embrapa Gado de Corte foi somente mencionada. Sanidade animal, régua de manejo de pastagem e reprodução animal despontaram entre os temas, de acordo com as notícias catalogadas.


Comunicação

Redes Sociais Twitter – o perfil @gadodecorte encerrou 2012 com 3.401, em 2011 eram 2.037 seguidores. A transmissão ao vivo de eventos e o sorteio de publicações da Embrapa continuam a movimentar a conta @gadodecorte. Facebook – a “Fan Page” Embrapa Gado de Corte – Oficial e seus números: 116,96 mil – ALCANCE VIRAL - O número de pessoas que visualizaram a sua página ou uma das publicações da sua página a partir da história compartilhada por um amigo. 141,79 mil – O número total de pessoas que curtiram sua página. 191,173 mil – O número de pessoas que viram qualquer uma das publicações da sua Página. (Usuários únicos) 42,498 mil - O número de pessoas que compartilharam história sobre a sua página. 1.365 curtidas na Fan Page.

Já o Perfil, com 5 mil amigos, inovou em 2012 com a primeira promoção de eventos – Curso de ILPF, em dezembro. Dos 108 convidados confirmados, via Evento Facebook, excluindo os empregados da Embrapa, cerca de 90 compareceram. Em pesquisa realizada durante o Curso, 60% dos participantes tiveram ciência do evento por meio dessa rede social. Os demais foram por contato pessoal, mala direta (e-mail) e divulgação impressa, como cartaz. Sítios específicos – para promoção dos eventos técnico-científicos da Unidade, os Núcleos de Comunicação e Tecnologia da Informação trabalharam juntos na solidificação dos espaços interativos, os blogs, que além de organizar a informação facilitou a vida do usuário (http://cloud.cnpgc.embrapa.br/).

Curso Básico de Bioinformática 2012 Dinapec 2012 VIII Jornada Científica I Seminário sobre Potencialidades de Agregação de Valor na Cadeia Produtiva de Pecuária de Corte no Mato Grosso do Sul I Workshop de Transferência de Tecnologia

67


68

Comunicação

Relacionamento com cliente O Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC) passou por uma reformulação em 2012. Para agilizar as respostas ao cidadão, o Centro elaborou um serviço mais dinâmico e de pronto-atendimento. Utilizando como base o livro 500 Perguntas 500 Respostas – Gado de Corte, editado pela Embrapa, e adicionando mais 1.300 questionamentos, salvos no banco de dados do correio eletrônico do SAC ao longo dos anos pelo Setor de Transferência de Tecnologia, o sistema modernizou-se. O SAC Web utiliza, hoje, uma nuvem de ‘tags’ com palavras-chaves e um banco de dados de 1.800 perguntas e respostas mais frequentes sobre gado de corte – http://cloud.cnpgc.embrapa.br/sac/, atualizadas frequentemente. O SAC Web serviu como parâmetro para uma nova experiência: o FAQ – Gado de Corte – 1.800 Perguntas Mais Frequentes sobre o assunto disponíveis para acesso mobile, em sistema android, gratuitamente (http://cloud.cnpgc.embrapa.br/sac-mobile/).

Apesar da inovação, os assuntos em destaque continuam os mesmos: - Pastagem - Gestão de Propriedade - Nutrição Animal - Informações gerais (cursos, estágios, eventos)

E o correio eletrônico cnpgc.sac@embrapa.br permanece ativado para atender aos cidadãos, assim como as visitas in loco à Unidade

5.2 Comunicação interna Em 2012, a comunicação face a face consolidou-se e as reuniões periódicas e sistemáticas com supervisores, equipes e colaboradores – reuniões gerais para troca de experiências passou de mensal para a cada 45 dias. As reuniões de chefias foram realizadas quinzenalmente e entre os supervisores e chefia mensalmente. O Mural Acontece recebeu um novo layout e a área de Sanidade Animal foi contemplada com um exemplar. Assim, cinco murais estão espalhados pelo Centro – área técnica, sanidade, vegetal, campos experimentais e transportes/garagem. A Intranet mantém-se como canal de comunicação e, em 2012, a agenda de eventos internos foi movimentada e tornou-se referência para os empregados.

As Campanhas da “Marca Embrapa” e “Economia e Eficiência Energética” presentes em 2011 confirmaram a eficiência do uso dessa ferramenta como estratégia de conscientização dos funcionários. Em 2012, os colaboradores da Embrapa conviveram com as Campanhas de “Uso Racional de E-mail” e “Conduta em Mídias Sociais”, alicerçadas em documentos orientadores da Empresa. Outra peça de comunicação foram as “Dicas de Português”, um tira-dúvidas da nossa língua portuguesa. As ações de campanha são semanais, seguem em e-mail marketing e impressões no Mural Acontece e outros pontos de encontro das equipes.


Comunicação

5.3 Projeto Embrapa Gado de Corte “35 anos de Inovação e Sustentabilidade” Público-alvo Público interno (empregados/familiares); Instituições governamentais; Corporações parceiras; e Imprensa.

traziam elementos do passado ou futuro da instituição. A exposição foi construída ao longo do ano;

Peças comemorativas Selo comemorativo; Livro Gado de Corte em Retrato; Painel atualizado dos funcionários; Vídeo Institucional; Bosque 35 anos; e Pinturas a óleo alusivas à data.

Expogrande e Dinapec 2012. A Casa da Embrapa na Expogrande 2012 e a Dinapec foram tematizadas com os 35 anos da Empresa. Na Expogrande, clínicas tecnológicas atenderam produtores; na Dinapec, a Régua de Manejo de Pastagem foi apresentada à sociedade;

Ações de comunicação Reunião de chefes-gerais da Embrapa da Região Centro-Oeste;

Intranet (IGU), Mural Acontece, Portal Embrapa Gado de Corte, Assinatura de E-mail e Busdoor tiveram motivos dos 35 anos;

Solenidade em comemoração aos 35 anos da Embrapa Gado de Corte, com homenagem a funcionários, ex-chefesgerais e parceiros;

Inauguração do Espaço Cultural de Ciência e Tecnologia de Gado de Corte – Casa Gado de Corte, financiado por meio de um projeto do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico (CNPq), para promover ações científicas interativas colabora com a difusão das tecnologias e conhecimentos voltados para a pecuária brasileira.

Exposição fotográfica 35 anos. Os empregados, divididos em setores, postaram fotos que traduziam o seu momento na Embrapa Gado de Corte ou que

69


70 Comunicação

6. Balanço Social Contribuição da Embrapa Gado de Corte Impactos: Incremento de Produtividade e Redução dos Custos

Tecnologia Capim marandu Capim mombaça Capim piatã Capim tanzânia Estilosantes Campo Grande Total

Benefício (R$) 3.465.768.241,20 2.640.632.908,80 95.460.069,32 1.510.880.000,00 311.389.000,00 8.024.130.219,32

Participação da Embrapa Gado de Corte no Balanço Social da Embrapa 30

25

R$ (bilhões)

20

15

18,3 15,47

18,16

17,76

17,69

18,84

Embrapa Embrapa EmbrapaGado Gadode decorte Corte Embrapa

10

5

0

5,73

6,49

5,68

2007

2008

2009

8,19

8,19

8,02

2010

2011

2012

Ano

Porcentagem de participação da Embrapa Gado de Corte no Balanço Social em relação à Embrapa:

2007

2008

2009

2010

2011

2012

37,04%

35,46%

30,15%

45,10%

46,11%

45,34%


Expediente

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa Diretor-Presidente Maurício Antônio Lopes Diretores Diretor-Executivo de Pesquisa & Desenvolvimento Ladislau Martin Neto Diretora-Executiva de Administração e Finanças Vania Beatriz Rodrigues Castiglioni Diretor-Executivo de Transferência de Tecnologia Waldyr Stumpf Junior Embrapa Gado de Corte Chefe-Geral Cleber Oliveira Soares Chefe-Adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento Valdemir Antonio Laura Chefe-Adjunto de Transferência de Tecnologia Pedro Paulo Pires Chefe-Adjunto de Administração Lúcia Gatto Supervisão Editorial e Produção Núcleo de Desenvolvimento Institutional (NDI) Paulo Henrique Nogueira Biscola Nibia Queiroz de Paula Núcleo de Comunicação Organizacional (NCO) Dalízia Montenário Aguiar PROJETO GRÁFICO Giselle Aragão e João Carlos da Costa Jr.

71


72

Expediente

TEXTOS

Ademar Pereira Serra Ademir Hugo Zimmer Andre Dominghetti Ferreira Armindo Neivo Kichel Cacilda Borges do Valle Camilo Carromeu Celso Dornelas Fernandes Cleber Oliveira Soares Dalízia Montenário de Aguiar Davi Jose Bungenstab Débora Aniz Amaral Elcione Ramos Simplicio Erno Suhre Evanir Pavão Amaral Ezequiel Rodrigues Do Valle Fabiana Villa Alves Fabiane Siqueira Fernando Faleiros de Oliveira Fernando Paim Costa Flabio Ribeiro de Araujo Gelson Luis Dias Feijo Gracia Maria Soares Rosinha Hugo Soares Corado Jacqueline Cavalcante de Barros Jaqueline Rosemeire Verzignassi Joao Batista Catto Jose Alexandre Agiova da Costa Jose Carlos Peixoto Miranda Liana Jank Lúcia Fátima de Almeida Rosa Margarida Maria de Figueiredo Pinheiro Lucimara Chiari Luiz de Jesus

Manuel Claudio Motta Macedo Marco Antonio da Silva Margareth Vieira Batista Nibia Queiroz de Paula Paula de Almeida Barbosa Miranda Paulo Henrique Duarte Cancado Paulo Henrique Nogueira Biscola Renata Pollak Benites Renato Andreotti e Silva Roberto Augusto de Almeida Torres Junior Roberto Giolo de Almeida Roberto Maróstica Rodrigo Amorim Barbosa Rodrigo da Costa Gomes Ronney Robson Mamede Rosane da Silva Rosangela Maria Simeao Resende Sanzio Carvalho Lima Barrios Sergio Raposo de Medeiros Valdemir Antonio Laura Wilson Werner Koller

IMAGENS Dalízia Aguiar Eliana Cézar Luiz Leal Rodrigo Alva Taiani Tiemi Shirado Sakihama Banco de Imagens Embrapa Gado de Corte


Relatório Gestão Embrapa Gado de Corte 2012  

Relatorio de Atividades da Embrapa Gado de Corte referente ao ano de 2012.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you