__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

3 ATÍTULO IMPORTÂNCIA DE ATÉ1 DA3 LINHAS DOAÇÃO

V o c ê j á d o ou a l g o ? Q u e causas v o c ê a p o i a r i a ?

Respostas pessoais. Proponha uma roda de conversa para que os alunos apontem as causas que acham importante apoiar. Normalmente essa causa está alinhada a uma vivência, por isso é importante que todos ouçam e pratiquem a alteridade. Chame a atenção sobre o tempo, que é algo que também pode ser doado.

AS NOVAS ECONOMIAS: VIRTUDES HUMANAS A natureza é a maior doadora de recursos para a humanidade, mas o que a humanidade lhe dá em troca? Cada vez mais as pessoas estão refletindo sobre o real sentido da vida, sobre suas interações com o meio e o próximo e sobre o legado que deixarão para este mundo. Nunca se falou tanto em dimensão social, humanitária e até mesmo espiritual, especialmente no mundo dos negócios. O olhar para as necessidades não apenas dos vulneráveis socialmente, mas também da pessoa que está ao lado, passa a se tornar um valor reconhecido, que gera reputação, traz felicidade e faz a diferença2. Entre outros modelos, estes merecem atenção no panorama das novas economias:

Economia do altruísmo Sistema que valoriza a generosidade. Neste modelo econômico, a riqueza não depende do que se acumula para si, e sim da forma como suas ações afetam o bem-estar dos demais, assim como da saúde de seus relacionamentos. Incentiva o lado positivo de cuidar da natureza humana, considerando que o bem-estar das pessoas está relacionado com o de seus amigos, em um circuito especial de respeito e preocupação com o próximo.

Economia da gratidão

Ljupco Smokovski/Shutterstock.com

Modelo que considera ações simples demonstrando carinho, gentileza e atenção, entre outras pequenas interações, como uma troca que pode ser produtiva agora e no futuro, considerando e valorizando o compromisso de respeito para com os demais e o impacto que essa atitude gera para a convivência de todos e para o ambiente de criação de novas ideias. Atenção: só dizer “#soudobem” e “#gratidão” não adianta; é preciso ser verdadeiro. 1 Apoio consultivo: Movimento por uma Cultura de Doação. 2 PECHLIVANIS, Marina. Economia das dádivas. Rio de Janeiro: Alta Books, 2016.

88 PDF_OPEE-F2-V9-M3-LA.indd 88

7/4/19 5:20 PM


erstock.com Ermolaev Alexander/Shutt

Economia solidária Alternativa para a geração sustentável de trabalho e renda com foco na inclusão e na organização de cooperativas, associações, clubes de troca, redes de cooperação, entre outras entidades, que realizam atividades de produção de bens, prestação de serviços, finanças solidárias, trocas, comércio justo e consumo solidário. Tem como características principais a cooperação, a autogestão, a viabilidade econômica e a solidariedade.

Economia de base ou de proximidade Associada a mobilizações comunitárias espontâneas vinculadas a causas culturais, sociais ou políticas, demonstra sua sustentação no povo, a raiz onde tudo começa. Considera que o valor das pessoas não é o quanto cada uma tem, mas com quanto cada uma contribui. Propõe que o status de todas as ideias com as quais você contribuiu para a sociedade é melhor que o extrato bancário.

Caracterizada pelo senso de comunidade vinculado à oportunidade de autoexpressão e ao crescimento pessoal em busca de um propósito maior de vida. Engloba conceitos atuais, como a economia compartilhada, e considera a força das comunidades conectadas em rede, fazendo bom uso da tecnologia no mercado de trabalho. Símbolo desse movimento são os millennials, com sua inquietação, agilidade e capacidade de autoaprendizado, especialmente nas redes sociais. Esta é a geração que está mais preparada para a nova onda pro bono (expressão latina que significa “para o bem”), ou seja, para a oferta de serviços sociais gratuitos à comunidade, e que a cada ano preocupa-se mais com a cultura de doação.

Sonia Bonet/Shutterstock.com

Economia do propósito

PESSOAS DANÇANDO EM RUA DE ELCHE, PROVÍNCIA DE ALICANTE, ESPANHA , EM 2019. ATIVIDADES CULTURAIS COMPARTILHADAS TAMBÉM SÃO MEIOS PARA ATINGIR UM SENSO DE COMUNIDADE.

89 PDF_OPEE-F2-V9-M3-LA.indd 89

7/4/19 5:21 PM


O PODER DA CULTURA DE DOAÇÃO Cultura de doação é a forma como um indivíduo se percebe no ato de doar, isto é, em que medida ele acredita que é parte responsável pela transformação positiva da sociedade. A expressão “cultura de doação” começou a ser usada no Brasil no início de 2010, com a estruturação de um “movimento por uma cultura de doação” que mapeia, articula e cria condições para, em um campo fértil de oportunidades, estimular o cultivo e o florescimento de um país mais consciente e doador. O processo é complexo, multidimensional e envolve mudanças de hábito em questões culturais, sociais e ambientais. A Cultura reflete o quanto a população assimilou da tradição filantrópica no Brasil desde a época colonial. É a visão de mundo, as crenças, o comportamento e os princípios balizadores da conduta, no âmbito coletivo. Como julgam a realidade e como reagem a ela. Cada país tem uma forma diferente de entender Filantropia, e isso, em parte, é reflexo da sua cultura. O Ambiente diz respeito às circunstâncias da nossa sociedade com relação à Filantropia: como estão dispostas as Leis (de incentivo ou não), como são conduzidas as Campanhas, como as Instituições Filantrópicas se apresentam, como a imprensa e a mídia divulgam os fatos relacionados ao tema e como isso vai se combinando com os elementos da cultura na mente de cada indivíduo. A escolha individual diz respeito ao livre-arbítrio de cada cidadão: como ele julga e decide sobre o destino que dará aos seus recursos. Evidentemente esta escolha é forjada e influenciada pelo seu ambiente particular [...].

Lorelyn Medina/Shutterstock.com

BOURROUL, Renata D’Andrea. In: IDIS. Pesquisa Doação Brasil 2015. São Paulo, 2015. p. 14.

Há formas de medir a doação? Algumas pesquisas mapeiam a doação no Brasil, ainda que não sejam totalmente abrangentes, porque há várias fontes de doação e inúmeras formas de doar. Entre os tipos de doadores, os mais importantes são: doadores individuais (pessoas), doadores empresariais e doadores de famílias de alto poder aquisitivo, que costumam sustentar projetos e organizações.

90 PDF_OPEE-F2-V9-M3-LA.indd 90

7/8/19 4:07 PM


Doadores individuais

O maior volume de doação vem das pessoas físicas. Os brasileiros doam para organizações da sociedade civil cerca de R$ 13 bilhões e 700 milhões de reais (não são considerados aqui dízimo, esmola nem doações feitas para amigos e parentes). A primeira estimativa feita desse valor foi realizada em 2015, pela Pesquisa Doação Brasil. Depois disso, outros estudos e levantamentos confirmaram o montante. Mas será que isso é muito? Só conseguiremos saber se compararmos o Brasil com outros países. Existe um levantamento global denominado World Giving Index, que, todos os anos, classifica os países pelo nível de solidariedade da população, levando em conta três pontos: quantas pessoas doam dinheiro para organizações socioambientais, quantas fazem trabalho voluntário e quantas ajudam um desconhecido. A última edição, de 2018, que registra dados obtidos em 2017, mostrou que o Brasil está na posição 122 de um ranking de 146 países; ou seja, podemos melhorar esse patamar. Contudo a boa notícia é que, mesmo com todos os problemas, somos um país solidário, em que cerca da metade da população adulta costuma fazer doações pelo menos uma vez por ano. A última pesquisa a confirmar essa informação foi a Brasil Country Report 2018. O Brasil Giving Report é um estudo feito pela Charities Aid Foundation (CAF), representada no Brasil pelo Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (Idis), uma organização da sociedade civil de interesse público (Oscip). Sua segunda edição, publicada em 2019, teve como base o período de agosto de 2017 a julho de 2018 e retrata o comportamento e o pensamento da população brasileira em relação a doação, voluntariado e engajamento cívico. Conheça alguns dados desse relatório:

›› das pessoas doaram dinheiro a uma organização social ou religiosa, ou patrocinaram alguém.

70%

52%

38%

›› dos doadores apoiaram organizações religiosas/igrejas.

›› dos doadores apoiaram causas relacionadas a crianças.

31%

›› dos doadores apoiaram causas relacionadas aos pobres.

91 PDF_OPEE-F2-V9-M3-LA.indd 91

7/4/19 5:24 PM


68%

›› dos doadores fizeram doações em dinheiro.

200

›› foi a quantia média doada nos últimos 12 meses.

REAIS

53%

›› foi a razão mais comum para decidir doar.

›› das pessoas fizeram trabalho voluntário nos últimos 12 meses.

57%

46%

“Porque isso faz com que eu me sinta bem.”

›› das pessoas doariam mais dinheiro se tivessem.

›› doariam mais dinheiro se soubessem como ele é gasto. Fonte de pesquisa: IDIS. Brasil Giving Report 2019: um retrato da doação no Brasil. Disponível em: <http://ftd.li/zo3uoe>. Acesso em: 4 jun. 2019.

kung_tom/Shutterstock.com

Doadores empresariais

92 PDF_OPEE-F2-V9-M3-LA.indd 92

7/4/19 11:17 AM


Para avaliar o quanto as empresas aplicam em ações socioambientais, existe a Benchmarking do Investimento Social Corporativo, conhecida como Bisc. Essa pesquisa é realizada anualmente, desde 2007, pela organização Comunitas, e traz dados referentes aos investimentos sociais realizados pelas 300 das maiores empresas do Brasil. Em sua última edição, que apresenta dados de 2017, a Bisc trouxe o seguinte destaque: volume total de investimento socioambiental das empresas – R$ 2,4 bilhões. Esse valor é o mesmo do ano anterior, como mostra a linha azul do gráfico a seguir.

Como evoluíram os investimentos sociais do grupo Bisc no período 2007-2017?

Em bilhões de reais (R$) Valores ajustados pela inflação

R$ 3,5 _________________________________________________ R$ 3,0 _________________________________________________ R$ 2,9 R$ 2,9 R$ 2,6

R$ 2,6

R$ 2,6 R$ 2,4 _________________________________________________ R$ 2,4 R$ 2,7 R$ 2,2

R$ 2,5

R$ 2,2

R$ 2,5

_________________________________________________ R$ 2,1 R$ 2,2 R$ 1,8

R$ 2,1

R$ 2,1

R$ 1,9 R$ 1,8 _________________________________________________ R$ 1,6

_________________________________________________ _________________________________________________ 2007 6%

2008 5%

2009

-0,3%

2010 7,6%

2011 3,9%

2012 1,8%

2013 2,7%

Evolução dos investimentos das empresas que responderam todos os anos

2014 0,2%

2015

-3,8%

2016

-3,6%

2017 1%

Evolução dos investimentos: todas as empresas

Fonte de pesquisa: COMUNITAS. Benchmarking do Investimento Social Corporativo (Bisc). Relatório de 2018. Disponível em: <http://ftd.li/bpdtah>. Acesso em: 24 jun. 2019.

No entanto, para saber se esses valores representam muito ou pouco, é preciso comparar com o quanto as empresas de grande porte do resto do mundo aplicam em ações sociais e ambientais. Ao fazer essa comparação, percebe-se que o Brasil está de acordo com o padrão mundial. Em 2017, nossas empresas reservaram para os projetos socioambientais 0,94% de seu lucro bruto, enquanto a média do resto do mundo foi de 0,87%, conforme relatório da Bisc. Educação e cultura são as duas áreas preferidas pelas empresas para fazer investimento social. No campo da educação, a grande maioria dos recursos é para o Ensino Fundamental; e a área da cultura ocupa esse lugar de destaque pela possibilidade de dedução das doações do imposto a pagar pelas empresas.

FIQUE LIGADO É preciso repensar os vínculos de confiança e credibilidade. Quais são os verdadeiros valores de uma sociedade? Que vínculos ela quer gerar e com quem? Na economia das dádivas, para além das coisas trocadas, são consideradas e valoradas as relações de troca estabelecidas, transformando a visão apenas mercantil com lastros econômicos em atos recíprocos e afetivos, que promovem valores humanos sociais, afetivos e simbólicos. Alta Books

P ECHLIVANIS, Marina. Economia das dádivas: o novo milagre econômico. Rio de Janeiro: Alta Books, 2016.

/// É p os s ível

construi r u m a cultura d e d oação transformad or a. P ara d eci dir a cau s a q ue d eseja ap oiar , faça o tes t e!

93 PDF_OPEE-F2-V9-M3-LA.indd 93

05/07/19 18:00


Monkey Business Images/Shutterstock.com

Doadores de famílias de alto poder aquisitivo Outra fonte interessante para obter dados sobre os investimentos socioambientais das empresas e de institutos e fundações empresariais é o Censo Gife, realizado pelo Grupo de Institutos, Fundações e Empresas (Gife). Por cobrir apenas as doações realizadas por seus associados, esse censo tem uma amostra menor que a da Bisc, mas tem a vantagem de apresentar também as doações feitas por institutos e fundações familiares, ou seja, aqueles mantidos com os recursos de famílias de alto poder aquisitivo. O Censo Gife é a única fonte regular de informações sobre esse tipo de investimento socioambiental.

CONCEITOS QUE VOCÊ PRECISA SABER Valor econômico e valor social

Para medir o valor econômico, existe uma só variável: o valor monetário, respeitando padrões internacionais financeiros, como retorno de investimento e margens operacionais e líquidas. Para mensurar e analisar o impacto social, porém, é mais complexo. Como avaliar os impactos positivos? Quais são os indicadores que devem ser considerados? Entra em cena o valor social: valores e princípios que regem o campo social, considerando cooperação, solidariedade, compromisso com a diversidade, inclusão social, geração compartilhada de riquezas e preservação ambiental. Sua missão é criar novas oportunidades que gerem bem-estar, poder e renda (não apenas produtos e serviços) para as mais diversas pessoas. Pode ser resumido em aspectos tangíveis (acesso a bens/serviços e geração de renda) e intangíveis (resgate da cidadania e desenvolvimento do capital social).

Terceiro setor e ONGs

O terceiro setor engloba instituições com fins públicos e de caráter privado que não se enquadram no primeiro setor (Estado, regido pelo direito privado) e que também não possuem objetivos mercantis, não sendo qualificadas como instituições do segundo setor (mercado). • OSCs: Organizações da Sociedade Civil, também chamadas de Organizações Não Governamentais (ONGs) ou entidades. São associações e fundações privadas que promovem causas sociais com finalidade pública, principalmente por meio de doações.

94 PDF_OPEE-F2-V9-M3-LA.indd 94

7/10/19 10:03 AM


• Projetos: ações públicas fora do domínio estatal em diversas áreas do interesse coletivo, que oferecem soluções alternativas para suprir carências ou resolver questões relacionadas a pobreza, violência, poluição, analfabetismo, racismo, educação, defesa do meio ambiente, entre outras. • Características: o terceiro setor é formado por 820 mil organizações da sociedade civil, que empregam 3 milhões de trabalhadores em todo o país (IBGE, 2016). São organizações privadas, que não existem para gerar lucros, mas sim impacto na sociedade e no meio ambiente. Devem ser administradas de forma profissional, buscando eficiência e eficácia, e utilizando as mesmas práticas empresariais.

Solidariedade, filantropia e voluntariado

São expressões que se confundem no uso diário, apesar de seus sentidos específicos.

Solidariedade é a responsabilidade recíproca entre os membros de uma comunidade, de uma

EXEMPLO PRÁTICO: DIA DE DOAR O Dia de Doar <www.diadedoar.org.br> (acesso em: 13 jun. 2019) é um movimento global pela cultura de doação que surgiu nos Estados Unidos em 2012. A data muda a cada ano, mas o evento acontece sempre na primeira terça-feira logo após a sequência de comemorações do Thanksgiving Day (Dia de Ação de Graças), da Black Friday e da Cyber Monday, por isso seu nome original é Giving Tuesday (Terça-feira da Doação): <www.givingtuesday.org> (acesso em: 13 jun. 2019). logo da campanha de 2018 do dia de doar No Brasil, essa mobilização nacional promove um no brasil. país mais generoso e solidário, em especial com as organizações da sociedade civil. Aconteceu pela primeira vez em 2013, e desde então vem crescendo a cada ano, pois funciona de maneira muito prática e aberta: os viabilizadores nacionais do Dia de Doar, que estão em contato com todo o time global do Giving Tuesday, desenvolvem uma campanha de comunicação com alguns materiais (cartazes, filmes, anúncios, posts, entre outros) e a disponibilizam no próprio site para qualquer pessoa fazer o download e usar nas redes sociais e demais canais de comunicação. De forma prática, esse material serve de inspiração para: ›› as organizações da sociedade civil, das mais diversas causas e estilos, fazerem suas próprias ações para captar recursos e garantir o bom funcionamento de suas atividades junto à sociedade; ›› os indivíduos, as cidades, as escolas, as associações e as empresas, entre outros promotores, apoiadores e multiplicadores, ajudarem a reverberar o Dia de Doar, mobilizando mais pessoas para o movimento, fazendo suas próprias doações de recursos e engajando mais doadores também.

Dia de Doar

classe ou de uma instituição e retrata um sentimento de amor ou compaixão pelos necessitados ou injustiçados, movendo as pessoas a oferecer ajuda moral ou material. Filantropia significa generosidade e amor aos outros. Mais que a doação assistencialista em que pessoas com dinheiro fazem doações para caridade, está relacionada a iniciativas para uma sociedade mais justa e igualitária, como proposto pelo movimento #pratiquefilantropia. Voluntariado, por sua vez, está associado ao conjunto de pessoas que desenvolvem trabalho, geralmente social, por vontade própria, sem remuneração. É um ator social ou um agente de transformação movido por inquietações pessoais ou por consciência de problemas que impactam o equilíbrio da sociedade.

95 PDF_OPEE-F2-V9-M3-LA.indd 95

05/07/19 17:59


PENSARSENTIR AGIR 1. Que tal avaliar seu comportamento em relação à educação financeira? Classifique as afirmações de acordo com a legenda. Depois, some os pontos e confira o resultado. 0 – Nada a ver comigo. 1 – Pouco a ver comigo. 2 – Afinidade mediana. 3 – Muito a ver comigo. 4 – Tudo a ver comigo.

Respostas pessoais.

Dedico tempo a aprender mais sobre o mundo das finanças. Considero que obter conhecimentos sobre educação financeira é importante para meu futuro. Conheço as principais consequências de se gastar desnecessariamente. Sou capaz de decidir o que comprar e não sou influenciado pela opinião alheia. Conheço as armadilhas que as campanhas publicitárias usam para incentivar as pessoas a comprar de forma descontrolada. Não considero a opinião dos outros como fator determinante para mim na hora de decidir pela compra de um produto. Posso listar com facilidade alguns dos principais erros que as pessoas cometem em relação ao dinheiro. Sinto vontade de aprender cada vez mais sobre educação financeira. Minha família faz um bom uso do dinheiro: sem gastos desnecessários e sem avareza. Em minha casa, praticamos atitudes de sustentabilidade com frequência. Meus familiares me dizem “não” quando não concordam ou não podem arcar com algum desejo de compra de minha parte. A palavra final é deles. Conheço as diversas possibilidades de reciclagem. Não tolero desperdícios.

96 PDF_OPEE-F2-V9-M3-LA.indd 96

7/4/19 11:17 AM


Tenho responsabilidade com o futuro do planeta e as gerações que virão depois de mim. Sinto-me bem em economizar dinheiro e outros recursos. Encontro alegria e satisfação em muitas atividades que não envolvem gasto de dinheiro. Tenho bons critérios para decidir quando e o que comprar. Pesquiso preços e condições de pagamento em meu dia a dia. Não consumo mercadorias de fontes desconhecidas ou ilícitas (piratas, por exemplo). Considero que decisões financeiras apresentam um propósito maior. RESULTADO De 60 a 80 pontos Parabéns! Você demonstra atitudes e postura de cuidado com a vida financeira. É importante manter o discernimento e a consciência a respeito do desperdício e dos hábitos que são cultivados em relação às decisões financeiras. Continue assim! De 40 a 59 pontos Muito bem, você está no caminho certo! Ainda pode aprimorar algumas atitudes em relação ao equilíbrio da vida financeira, mas já apresenta bons conhecimentos para seguir cultivando hábitos cada vez mais conscientes e responsáveis. De 20 a 39 pontos É possível melhorar bastante alguns comportamentos que ajudem a equilibrar a vida financeira. Procure manter os bons hábitos que você já possui e também identifique aqueles que estão impedindo-o de ter saúde financeira. Tente identificar estes fatores: impulsividade, desperdício, exagero, busca de recompensa ou alívio de algum sentimento, entre outros. Vale a pena cuidar melhor de sua vida financeira! De 0 a 19 pontos Seu resultado demonstra que ainda há muitas oportunidades para melhorar sua vida financeira, e suas atitudes em relação a ela merecem maior atenção. É importante reconhecer o impacto de sua postura atual em sua vida financeira futura e como pode ser essencial modificar alguns hábitos. Reveja os itens com menor pontuação e, se preciso, converse com adultos ou procure conteúdos que possam auxiliá-lo a ter melhor equilíbrio na vida financeira.

97 PDF_OPEE-F2-V9-M3-LA.indd 97

7/4/19 11:17 AM


2. Imagine que esta agenda pertence a você. Preencha-a de acordo com suas experiências e realize as atividades.

Lembrete: responder às questões e enviar para: <http://minhahistoriadedoacao.org.br/> (acesso em: 13 jun. 2019).

Você já fez alguma doação? caso sim, o que você doou? Respostas pessoais.

Para quem?

Quando?

Por qual motivo?

Você apoia alguma causa? Qual(is)?

98 PDF_OPEE-F2-V9-M3-LA.indd 98

7/4/19 11:17 AM


Conversar com meus colegas sobre o Dia de Doar: Quem deve participar? com quais Organizações podemos contribuir? Como realizar as doações? O que pode podemos arrecadar?

Ver dicas em: l> tm h s. ta en m ra er f r/ b . rg o r. a o ed d <http://www.dia (acesso em: 13 jun. 2019). o n a r po ez v a um s a M r. a o d e d a “Todo dia é di o çã ra co m te m ue Q . o çã a o d a r ra é dia de celeb ar!” o ed d a i #d o é se Es . a rm o sf n a tr doa, quem doa

99 PDF_OPEE-F2-V9-M3-LA.indd 99

7/4/19 11:17 AM


CENAS DA VIDA Você sabia que o estadunidense

1

soft, é um dos homens mais ricos do mundo? Hoje, ele se dedica à filantropia por meio da Fundação Bill & Melinda Gates, a maior instituição privada de caridade do mundo. Gates descobriu cedo sua paixão por tecnologia. Aos 13 anos, desenvolveu seu primeiro software, um jogo da velha em que os participantes competiam contra o computador. Nesse período conheceu o estadunidense Paul Allen (1953-2018), com quem, mais tarde, fundou a Microsoft, referência em softwares. Para Bill Gates, empreendedores precisam se dedicar ao máximo, pelo menos no início do negócio. [...] “Particularmente eu não acredito em finais de semana nem em férias” [...] [...] “Eu tenho uma visão bem hardcore em que, principalmente no começo, é fundamental que haja um enorme sacrifício.” [...]

John van Hasselt/Corbis/Getty Images

Bill Gates (1955-), cofundador da Micro-

IMAGENS 1. BILL GATES EM EVENTO EM PARIS , FRANÇA , 2018. 2. WARREN BUFFETT EM

CONFERÊNCIA EM SUN VALLEY, IDAHO, EUA , 2012. 3. WARREN BUFFETT E BILL GATES EM ABERTURA DE UNIDADE DA DAIRY QUEEN EM PEQUIM , CHINA , 2010.

GAVIOLI, Allan. Bill Gates diz que empreendedores não devem ter dias livres e revela seu maior erro. Infomoney, 24 jun. 2019. Disponível em: <http://ftd.li/cxosm4>. Acesso em: 25 jun. 2019.

Kevork Djansezian/Getty Images

2

Assim como Gates, o investidor estadunidense Warren Buffett (1930-) também é um dos homens mais ricos do mundo e considerado um dos investidores mais bem-sucedidos da história. É admirado por sua forma de fazer negócios e sua filosofia de vida “invertida”, isto é, sua maneira de ver o mundo de cabeça para baixo. Ele pensa de maneira única sobre tudo na vida.

10 0 PDF_OPEE-F2-V9-M3-LA.indd 100

05/07/19 11:23


A paciência de Warren também é uma característica marcante de sua personalidade. Bill Gates, de quem é amigo, o considera um dos homens mais pacientes com quem já conviveu. Leia o que o cofundador da Microsoft escreveu sobre o amigo: [...]

“Em uma época em que a gratificação instantânea é desejada em todos os aspectos da vida, Warren é uma das pessoas mais pacientes que conheço, disposta a esperar para obter os resultados que deseja” [...]. “Como ele disse certa vez: ‘Alguém está sentado sob uma sombra hoje porque outra pessoa plantou uma árvore há muito tempo’” [...]. BBC. Warren Buffett: a filosofia de vida “invertida” do bilionário que impressiona Bill Gates. G1, 16 jun. 2019. Disponível em: <http://ftd.li/tt6zh9>. Acesso em: 25 jun. 2019. 3

Frederic J. Brown/AFP

Curiosidade:

Warren Buffett dirige o grupo Berkshire Hathaway, que administra mais 60 empresas. Entre elas está a cadeia de restaurantes e sorvetes Dairy Queen (DQ), cujo menu mais popular é o Blizzard, sorvete cremoso servido de cabeça para baixo, em referência à filosofia “invertida” do investidor.

PARTILHAR E REFLETIR Reúnam-se em grupos para discutir e compartilhar suas opiniões a respeito do posicionamento de Bill Gates e de Warren Buffett. Para isso, usem como base as questões a seguir. Acompanhe o processo de discussão dos grupos. Leve os alunos à reflexão, com base nas personalidades apresentadas, e a se posicionar a respeito do tema. Cuide para que haja um ambiente sadio em que todos se sintam à vontade para expor suas opiniões.

1. Você concorda com a afirmação de Bill Gates de que, pelo menos no início, quem deseja empreender deve se sacrificar, abrindo mão de descansar aos fins de semana e de tirar férias? Você conhece alguma pessoa que age assim? Ela é bem-sucedida nos negócios? Respostas pessoais.

2. Ver as coisas por outro ângulo, inovar e criar são habilidades importantes para profissionais de diversas áreas. De que maneiras você pode exercitá-las no dia a dia? Resposta pessoal.

101 PDF_OPEE-F2-V9-M3-LA.indd 101

04/07/19 19:16


VALORES E ATITUDES GRATIDÃO Gratidão é o reconhecimento de que fomos beneficiados por alguém ou por uma situação. Ser grato significa ter consciência de que recebeu bastante, de que se tem muito, e querer retribuir. Podemos ser gratos por receber ajuda de diversos tipos, como amor, carinho, atenção e tantas outras coisas.

Respostas pessoais.

VALORES EM AÇÃO

George Rudy/Shutterstock.com

• Você tem o hábito de agradecer? Você considera essa atitude importante? Por quê?

Leia o texto a seguir, do escritor português José Saramago, vencedor do prêmio Nobel de Literatura em 1998. [...] Estamos a construir uma sociedade de egoístas. Se a ti te dizem que o que importa é o que compras, e segundo o que compras têm mais ou menos consideração por ti, então convertes-te num ser que não pensa senão em satisfazer os seus gostos, os seus desejos e nada mais. Não existe em nenhuma faculdade uma disciplina do egoísmo, mas não é preciso, é a própria experiência social que nos vai fazendo assim. [...] SARAMAGO, José. Estamos a construir uma sociedade de egoístas. El Mundo, Espanha, 2000. Disponível em: <http://ftd.li/7woghz>. Acesso em: 20 abr. 2019.

102 PDF_OPEE-F2-V9-M3-LA.indd 102

7/4/19 11:18 AM


Neste módulo destacamos a gratidão como um valor a ser buscado, considerando nossos privilégios e também nossas conquistas, que raramente são individuais, e a partilha como o desejo de que todos possam usufruir, de fato, dos mesmos direitos.

PARTILHA Partilhar significa partir em uma ou mais partes, de maneira que seja possível usufruir o bem ou o espaço juntamente com outras pessoas. É não querer só para si, é compartilhar com alegria, ser generoso e bondoso. Isso vale não apenas para coisas, mas também para sentimentos e conhecimento.

Monkey Business Images/Shutterstock.com

Respostas pessoais.

• Para você, o que significa partilhar? Você possui o hábito de partilhar? Por quê?

Veja orientações no Manual do professor.

a. Que preocupação o autor expressa no texto? Que crítica ele faz à nossa sociedade? Os alunos podem responder que o autor preocupa-se com o fato de as pessoas se importarem demais com os bens materiais, com a aparência e consigo mesmas. Ele critica o consumismo e o egoísmo implícito nessa prática.

b. Você concorda com ele? Resposta pessoal.

c. Se as pessoas compartilhassem mais sentimentos e emoções, haveria uma preocupação menor com as aparências de um modo geral? O que poderíamos fazer nesse sentido? Respostas pessoais.

103 PDF_OPEE-F2-V9-M3-LA.indd 103

7/4/19 11:18 AM


DiÁRIO DE BORDO Neste espaço, você vai fazer uma pausa para avaliar seu desempenho até aqui. Realizar uma autoavaliação é muito importante em vários aspectos da vida. Por meio desse processo, é possível identificar dificuldades, reavaliar erros e comemorar conquistas e acertos! Você está pronto?

COMO EU ME AVALIO COM RELAÇÃO AO CONTEÚDO DESTE MÓDULO? Respostas pessoais.

Sei em que aspectos posso melhorar no meu planejamento para chegar bem ao Ensino Médio? Tenho consciência da importância da autorreflexão para avaliar meus hábitos de consumo? Está claro para mim que posso me doar para causas nas quais eu acredito? Compreendi a importância do planejamento para realizar coisas como minha formatura ou realizar algum empreendimento social?

Se necessário, retome temas em que tenha dúvidas e converse com os colegas e o professor!

COMO EU ME AVALIO COM RELAÇÃO AO MEU COMPORTAMENTO? Resposta pessoal.

Agi com independência e organização, participando das atividades? Relacionei-me bem com os colegas, respeitando seus momentos de fala e ouvindo-os com atenção? Expressei claramente minhas dúvidas e obtive esclarecimento? Esta atividade pode ser utilizada como parte do processo avaliativo do módulo. Veja orientações no Manual do professor.

Elabore, em uma folha pautada, uma redação expositiva sobre sua experiência e aprendizado neste módulo.

SEJA UM MULTIPLICADOR! QUE TAL DIVIDIR COM SEUS FAMILIARES E AMIGOS O QUE VOCÊ APRENDEU ATÉ AGORA? 10 4 PDF_OPEE-F2-V9-M3-LA.indd 104

7/4/19 5:54 PM

Profile for Editora FTD

O que é a cultura de doação e como ela pode impactar positivamente e transformar a sociedade  

O que é a cultura de doação e como ela pode impactar positivamente e transformar a sociedade