Page 1

O Dragão da inflação e o Leão dos impostos NO PRATO Leão sai à caça de fraudes, contrabandos e lavagem de dinheiro e consegue R$ 8,6 bilhões em créditos tributários, além de quase R$ 100 milhões em mercadorias apreendidas. Pág. 18

NO LIMITE Vilões do IPCA de janeiro, o cigarro e os alimentos fizeram com que a inflação subisse 0,86%, elevando para 6,15% o acumulado em 12 meses – perigosamente perto do teto da meta, que é 6,5%. Pág. 13

Max

Jornal do empreendedor

Ano 87 - Nº 23.807

Conclusão: 23h50

www.dcomercio.com.br

R$ 1,40

São Paulo, sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Paul Smith/The New York Times

Medellín: das páginas policiais às de turismo. Pablo Escobar agora é só chamariz para visitas àquela que foi a violenta cidade colombiana do narcotráfico. Boa Viagem. Pág. 20

Sonho voador americano, pesadelo japonês. A Boeing equipou o 787 com bateria japonesa só para agradar seu grande cliente, o Japão? Pág. 16

Everett Kennedy Brown/EFE

Paramount Pictures/Divulgação

Um voo para o Oscar Rumo ao prêmio, Denzel Washington (foto) pilota avião maquiado para as câmeras. Bela atuação. Mais: kung fu brilha no Festival de Berlim. Cauby, Cauby... E Roda do Vinho. Pág. 11

Um brasileiro testa duas feras em Melbourne

Dos velhos carnavais, nem o samba sobrou.

Na pista, Lamborghini Gallardo e Ferrari Modena. Carrões para poucos e objetos de desejo para muitos. Pág. 19

Escolas do Rio e de São Paulo se rendem aos patrocinadores. Assim, o cavalo mangalarga marchador e a cidade de Cuiabá garantiram presença nos sambas e na avenida. Pág. 9 Filipe Araújo/Estadão Conteúdo

Guia da folia Unidos do PT

ISSN 1679-2688

23807

9 771679 268008

Página 4

O programa da folia está na página 9, com os horários dos desfiles até segunda-feira.

Ápice da Escola de Samba Unidos do PT é o coro: "Petrolulabras afundô ô ô!" Neil Ferreira, pág. 3


DIÁRIO DO COMÉRCIO

2

o

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Todas as legendas partidárias perderam admiradores em relação a sondagens anteriores. José Márcio Mendonça

pinião

Reprodução/SXC

EYMAR MASCARO

REELEIÇÃO: O

CUSTO QUE FICOU.

M

A POLÍTICA BRASILEIRA MORREU

H

á uma aparente contradição entre as mais de 1,5 milhão de assinaturas que geraram a Lei da Ficha Limpa, pouco tempo atrás – ou, mais recentemente, dos mais de 350 mil autógrafos alcançados em alguns poucos dias por um abaixo assinado passado na Internet, condenando a eleição de Renan Calheiros para a presidência do Senado – e as pesquisas que indicam que o brasileiro está virando "apolítico" ou simplesmente apartidário. Recente sondagem de opinião pública do Ibope divulgada pelo jornal O Estado de S. Pa ulo mostra, por exemplo, que pela primeira vez em uma pesquisa desse tipo há brasileiros que dizem não ter nenhum simpatia por nenhum partido político no Brasil. Todas as legendas partidárias atualmente em oferta pública perderam admiradores em relação a sondagens anteriores. O mais agraciado deles, que é o PT – ainda, porque vem perdendo adeptos em velocidade maior que os congêneres – não chega a ter 30% da adesão dos cidadãos que dizem gostar deste ou daquele partido. O que significa que nem mesmo o PT, com Palácio do Planalto e tudo, empolga mais 15% de todos os cidadãos pátrios.

JOSÉ MÁRCIO MENDONÇA mem Lúcia, também do Supremo Tribunal Federal. À guisa de justificativa, dizem alguns analistas, este seria um fenômeno universal. E irremediável. Não é bem o que parece. E o mundo político, com a sua "micropolítica", cujo fim (e não um meio) é ocupar o poder pelo poder, simplesmente e para dele se beneficiar a beneficiar os seus, ainda não se apercebeu que o que o que está havendo, e já há algum tempo, é um fenômeno de rotação. A verdade é que o eixo da política se deslocou.

C

omo bem registrou o ex-deputado Fernando Gabeira, em excelente artigo publicado no já citado Estadão a propósito da tal pesquisa que detectou o desencanto partidário dos brasileiros. Os temas que empolgam atualmente os civis estão muito mais ligados ao comportamento, à qualidade de vida, ao ambiente, e mesmo às questões econô-

C

orroboraria a tese do abandono da política também a grande quantidade de ausências, votos brancos e votos nulos nas eleições municipais do ano passado, número bem superior à média das eleições anteriores. Um fato que até chegou à presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministra Car-

micas e de seu dia a dia, e menos às questões ideológicas e outros temas menores que tanto consomem o ambiente meramente politico-partidário. As categorias políticas do passado estão sendo sepultadas mundo afora, sem choro nem vela. O divórcio entre a política estabelecida e a sociedade é cada vez maior. O fato é que os políticos estão no século 20, alguns deles ainda no século 19 ou anteriores, e a população está no século 21. No Brasil, esta situação é agravada pelo desprezo quase absoluto das forças políticas pelo que pensa e deseja o cidadão. A eleição de Renan Calheiros para a presidência do Senado, e Henrique Eduardo Alves para a presidência da Câmara, com o aval de praticamente todo o espectro político nacional, o oficial e o oposicionista, representado no Legislativo, é o mais acabado exemplo do desprezo da classe política brasileira pela opinião pública.

O divórcio entre a política estabelecida e a sociedade é cada vez maior. Os políticos estão no século 20, alguns ainda no século 19 ou anteriores, e a população está no século 21.

O desfile de Renan, garboso de impávido diante de vaias e xingamentos de alguns manifestantes, para tomar posse em sua presidência, é o retrato mais acabado desse escárnio. É como se dissessem: estamos pouco ligando para o q u e v o c ê s p e n s a m . R e c olham-se e só nos apareçam para nos dar os seus votos.

M

uitos governantes e políticos europeus já sentiram na carne o quanto pode custar esse desprezo. O preço pago por todos os que disputaram eleições nos últimos anos – à exceção de Vladimir Putin, na Rússia, um caso facilmente explicável – foi o impiedoso apeamento do poder. A hora marcada para os similares brasileiros parece estar mais perto do que supõe a falsa sabedoria dos partidos tupiniquins e de seus membros. Morreu a política! Viva a política! Em tempo: o título deste artigo foi calcado numa sugestão do jornalista Chico Lellis e na sua campanha para que os paulistanos promovam uma "manifestação silenciosa, pacífica, sem fechar a Paulista, ou qualquer outra via nesta Terra descoberta por Cabral. A política brasileira morreu! Vamos celebrar este luto, com um minuto de silêncio, todas as quartas-feiras, a partir da quarta, 20/02. Além disso, poderíamos ostentar nas nossas roupas uma tarja preta e, quem sabe, faixas pretas nas nossas janelas, nos carros e onde mais desejar. Com todo respeito pela nossa morta." JOSÉ MARCIO MENDONÇA

– podendo chegar aos 20 anos se Lula vier a ser candidato em 2018 e sair vitorioso.

P

arece que a reeleição veio para ficar, porque não se nota na atual legislatura da Câmara e do Senado vontade de alterar novamente a Constituição. O assunto poderá ser discutido se o projeto de reforma política vier a ser pautado para discussão e votação em plenário. Os prováveis candidatos a presidente em 2014, como Aécio Neves, Dilma Rousseff, Eduardo Campos e Marina Silva ainda não disseram se são favoráveis à reeleição ou se apoiariam alguma iniciativa no Congresso para voltar ao modelo antigo, com direito ao candidato vitorioso de exercer apenas um mandato. Ouve-se vozes isoladas de algum deputado ou senador sugerindo que o presidente exerça um só mandato de cinco anos e não de quatro anos, como rezava a Constituição. Quando surgiu a ideia no PSDB de mudar a Constituição para garantir a reeleição de FHC, o PT se rebelou. Depois que Lula se elegeu pela primeira vez, em 2002, tucanos tentaram acabar com o direito à reeleição, mas não conseguiram. Portanto, PT e PSDB pensam mais nos seus interesses partidários do que em aprimorar a legislação eleitoral através de uma reforma política séria. Todos os parlamentares defendem a reforma, mas ela não sai do papel.

A

candidatura de FHC à reeleição, contudo, provocou estrago no projeto político de Mário Covas, que era a bola da vez no PSDB, pois seria ele o candidato tucano a presidente naquele ano. O jogo no Congresso para aprovar a emenda da reeleição foi bruto, com cenas inconfessáveis. Se, naquele momento, a emenda ajudou o PSDB a permanecer no poder por mais quatro anos, colaborou também com o PT, permitindo a reeleição de Lula e pode reeleger Dilma Rousseff. Lula governou por oito anos e se Dilma conseguir a reeleição, ficando mais quatro anos, a partir de 2015, o PT completará 16 anos no poder em Brasília

EYMAR MASCARO É JORNALISTA E COMENTARISTA POLÍTICO MASCARO@BIGHOST.COM.BR

ÁLCOOL, TOLERÂNCIA ZERO. Fantástica a argumentação do Dr. Ives Gandra ("Álcool, tolerância zero e Constituição, edição de 6/2). Concordo totalmente. Já estou cheio dessa ditadura do politicamente correto. Tá na hora de derrubá-la. Paulo Esteves - São Paulo

Não bebo há 21 anos. Nem cerveja sem álcool. Gosto da lei, mas fico em dúvida sobre a capacidade dos que a deverão aplicar e se aqueles que têm bastante dinheiro ficarão detidos. Eu duvido! Rui Antonio Otto - São Paulo

Fantástico artigo. Acredito que medidas devam ser tomadas, mas não como as adotadas hoje. Há necessidade de educar a população e não de puni-la. Abraço ao autor. Paulo Marcos Graça - São Paulo

JORNALISTA E ANALISTA POLÍTICO

Presidente Rogério Amato Vice-Presidentes Alfredo Cotait Neto Antonio Carlos Pela Carlos Roberto Pinto Monteiro Claudio Vaz Edy Luiz Kogut Érico Sodré Quirino Ferreira Francisco Mesquita Neto João de Almeida Sampaio Filho João de Favari Lincoln da Cunha Pereira Filho Luciano Afif Domingos Luís Eduardo Schoueri Luiz Gonzaga Bertelli Luiz Roberto Gonçalves Nelson Felipe Kheirallah Nilton Molina Paulo Roberto Pisauro Renato Abucham Roberto Faldini Roberto Mateus Ordine

orto há uma semana, o ex-deputado Luiz Carlos Santos foi sepultado em São Paulo glorificado pelos tucanos por ter conduzido no Congresso, com sucesso, a emenda que mudou a Constituição, garantindo a reeleição do expresidente Fernando Henrique Cardoso. Aí está apenas meia verdade, pois a história não é bem assim. Quem, na verdade, "ajeitou" os votos dos congressistas para alterar a Constituição foi o então ministro Sérgio Motta, em sucessivas reuniões secretas com parlamentares, tendo só Deus por testemunha. Na época, o PSDB teve de se defender da acusação de comprar votos para conseguir o número mínimo de apoio de parlamentares para alterar a Constituição, introduzindo o direito de prefeitos, governadores e presidente da República a concorrer a uma reeleição.

Fundado em 1º de julho de 1924 CONSELHO EDITORIAL Rogério Amato, Guilherme Afif Domingos, João Carlos Maradei, João de Scantimburgo, Marcel Solimeo Diretor-Responsável João de Scantimburgo (jscantimburgo@acsp.com.br) Diretor de Redação Moisés Rabinovici (rabino@acsp.com.br) Editor-Chefe: José Guilherme Rodrigues Ferreira (gferreira@dcomercio.com.br). Editor de Reportagem: José Maria dos Santos (josemaria@dcomercio.com.br). Editores Seniores: Bob Jungmann (bob@dcomercio.com.br), chicolelis (chicolelis@dcomercio.com.br), José Roberto Nassar (jnassar@dcomercio.com.br), Luciano de Carvalho Paço (luciano@dcomercio.com.br), Luiz Octavio Lima (luiz.octavio@dcomercio.com.br) e Marino Maradei Jr. (marino@dcomercio.com.br). Editor de Fotografia: Alex Ribeiro. Editores: Cintia Shimokomaki (cintia@dcomercio.com.br), Heci Regina Candiani (hcandiani@dcomercio.com.br), e Vilma Pavani (pavani@dcomercio.com.br. Subeditores: Marcus Lopes, Rejane Aguiar e Ricardo Osman. Redatores: Adriana David, Evelyn Schulke e Tsuli Narimatsu. Repórteres: André de Almeida, Karina Lignelli, Kety Shapazian, Lúcia Helena de Camargo, Mariana Missiaggia, Mário Tonocchi, Paula Cunha, Rejane Tamoto, Renato Carbonari Ibelli, Rita Alves, Sandra Manfredini, Sílvia Pimentel, Vera Gomes e Wladimir Miranda. Gerente Executiva e de Publicidade Sonia Oliveira (soliveira@acsp.com.br) Gerente de Operações Valter Pereira de Souza (valter.pereira@dcomercio.com.br) Serviços Editoriais Material noticioso fornecido pelas agências Estadão Conteúdo, Folhapress, Efe e Reuters Impressão S.A. O Estado de S. Paulo. Assinaturas Anual - R$ 118,00 Semestral - R$ 59,00 Exemplar atrasado - R$ 1,60

FALE CONOSCO E-mail para Cartas: cartas@dcomercio.com.br E-mail para Pautas: editor@dcomercio.com.br E-mail para Imagens : dcomercio@acsp.com.br E-mail para Assinantes: circulacao@acsp.com.br Publicidade Legal: 3180-3175. Fax 3180-3123 E-mail: legaldc@dcomercio.com.br Publicidade Comercial: 3180-3197, 3180-3983, Fax 3180-3894 Central de Relacionamento e Assinaturas: 3180-3544, 3180-3176 Esta publicação é impressa em papel certificado FSC®, garantia de manejo florestal responsável, pela S.A. O Estado de S. Paulo.

REDAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Rua Boa Vista, 51, 6º andar CEP 01014-911, São Paulo PABX (011) 3180-3737 REDAÇÃO (011) 3180-3449 FAX (011) 3180-3046, (011) 3180-3983 HOME PAGE http://www.acsp.com.br E-MAIL acsp@acsp.com.br


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

o

3

ALGUNS DITOS "INTELECTUAIS" TÊM A AGILIDADE DE UMA TARTARUGA DE PERNAS PARA O AR.

pinião

SUJEITINHO TEMÍVEL É

praticamente inevitável que, num meio social cada vez mais burro e tacanho, cada vez mais materialista, imediatista e dinheirista, um trabalho como aquele que desenvolvo nos meus cursos e conferências desperte todo um florescimento de suspeitas e fantasias paranóicas. Se neste país nem mesmo as pessoas de classe média e alta têm alguma ideia do que seja um filósofo no sentido vulgar, profissional e burocrático do termo, como poderiam entender alguém que busca, na linha de um Louis Lavelle, de um Dietrich von Hildebrand ou de um Gabriel Marcel (autores dos quais nunca se ouve falar na úichpi ou na púqui), restaurar a síntese clássica de cultura, pensamento e vida, a união indissolúvel do saber e do ser, a filosofia como uma disciplina não só da inteligência, mas da alma? Incapazes de encontrar para essa atividade uma classificação tranquilizante na nomenclatura das profissões usuais, muitos são os que conjeturam, para explicá-la, toda sorte de hipóteses extravagantes. O temor caipira mescla-se aí ao fenômeno mais geral e disseminado da adolescência prolongada, gerando as reações mais incríveis e estratosféricas.

S

abendo que vez por outra vêm estudantes à minha casa, para aí impregnarse um pouco de um estilo de vida que dê substância existencial ao que aprenderam nas minhas aulas, papais e mamães, preocupados com a segurança e bem-estar de seus bebês de vinte, trinta ou quarenta anos, perguntam angustiadamente se não se trata de uma seita, de um movimento subversivo ou mesmo de alguma rede internacional de tráfico de escravas

OLAVO DE CARVALHO demasiado inventivas, correu a história de que eu era um agente de desinformação, um comunista enrustido, íntimo de Nicolae Ceaucescu (o qual estava morto já fazia dez anos quando cheguei à Romênia pela primeira vez).

N brancas, e advertem as criancinhas para que se mantenham a uma prudente distância de coisas tão horríveis. Aqueles que leram dois ou três livrinhos, o suficiente, no Brasil, para fazer de um retardado mental um jornalista, um professor, um "formador de opinião"', dão expressão pública a essas fantasias domésticas, fornecendo, para explicar as minhas atividades malignas, teorias que, decerto, dizem mais a respeito deles próprios que de qualquer coisa que tenha a ver com a minha pessoa de carne e osso. Conforme o seu grupo de referência – pois no Brasil não há pensamento individual, só o bom e velho "imbecil coletivo" –, arrumam suas conjeturas e suspeitas numa linguagem que simula a racionalidade-padrão do seu meio social, às vezes

chegando até a acreditar que com isso disseram algo de tremendamente científico. A hipótese da "seita", com direito a escravização mental e genuflexões ante o guru, foi posta em circulação pelo sr. Rodrigo Constantino, o qual não precisou, para isso, nem frequentar minhas aulas, nem coletar depoimentos de vítimas traumatizadas, nem muito menos ler os meus livros de filosofia, que passam léguas acima da sua cabecinha, bastandolhe tão-somente lamber por alto meia dúzia de meus artigos e, vendo aí algumas referências a Deus, concluir que se tratava de religiosidade fanática e doentia (adjetivos redundantes, já que para ele toda religiosidade é isso). Sendo o sr. Constantino aceito em certos círculos como porta-voz do liberalismo econômi-

co iluminista, disciplina em cujo domínio o ex-ministro Ciro Gomes demonstrou que ele tem a agilidade de uma tartaruga de pernas para o ar, é compreensível que ele pense que todo mundo que não é igual a ele nem comunista deva ser um esquisitão do tipo Rajneesh ou Reverendo Moon.

J

á um tal sr. Bertone não sei das quantas, que se diz psicólogo – e talvez o seja mesmo, pois no Brasil tudo é possível – assegura que sou um representante vivo do "patriarcalismo burguês", daqueles que em casa impõem o mais severo moralismo repressivo, mas, quando os filhos chegam aos quatorze ou quinze anos, os levam a um puteiro para que aprendam a ser machões exemplares. Na verdade, a instituição mais próxima de um

A

arquibancada, do camarote, do País, do Estado, da Nação, do Mercosul, do Planeta, do Planeta dos Macacos, do Sistema Solar, da Via Láctea, da Galáxia, cuíca nunca antes vista no "Univelço" – 1,63 m de altura e de circunferência. Breque pra recuo da bateria; ao recuar, faz de improviso um minuto de silêncio para Celso Daniel e Toninho de Campinas. Confusão geral: pau quebra por causa do improviso subversivo. "Olê olê - olê olá, Lu-la Lula-lá; Olê olê - olê olá, Lu-la Lula-lá; Olê olê- olê olá é o partido botando a Petrolulabras pra quebrá. Breque: Prá robá Diz! Pra robá."

Alas da Corrupção Desenfreada: Petrolulabras Quebrada, Grana Saindo para o Ladrão, Caixas Pretas do BNDES, Nossa Caixa e BB, Nosso Mudêlu de Privataria, Mensaleiros Condenados e Sentenciados pelo STF, Biliardários Fundos de Pensões das Estatais, Nóis Pesca os Peixe, representando o "país dos mais de 80%", em destaque Brimo Enem Haddad e os 20 Mil Cumpanhero em Cargos da Confiança Duzômi.

C

arro Destaque iluminado, com Aquela que Deu a Luz ("a" sem crase) acenando para a arquibancada com a galera agradecida que assim cantava: "Tia maravilha, num tamo enxergano, você tiururu-ururu Dá mais luz pra gente te vê!" Andor branco-pureza (é andor mesmo) carrega Santa

Cito Millôr: "Quem fala mal da corrupção está cuspindo no prato em que não comeu".

OLAVO DE CARVALHO É ENSAÍSTA, JORNALISTA E PROFESSOR DE FILOSOFIA

NEIL

ENREDO DA UNIDOS DO PT: "PETROLULABRAS AFUNDÔ Ô Ô" Escola de Samba Unidos do PT pede passagem e apresenta seu enredo. Puxadoras, as Neguinhas da Unidos: Relaxa e Goza e Chauí. Refrão: "Lula é Deus!" Breque: "É Deus Diz! É Deus! Quando Lula fala o país se ilumina!" Em coro: "Petrolulabras afundô ô ô! Vai continuá a afundá á á! Dispois de Sumpólo tem otro Sumpólo pra nóis avançá á á !" Comessão de Frente: Petrolulabras Afundada, Bode Galeguinho, Sarney, Collor, Brimo Maluf, Renan Avacalheiros, Jader Barbalho, Sérgio Cabral, Rui Falcão, Mensaleiros Corruptos Condenados e Sentenciados, Delta, Todos os Ministros e Todos os Ministérios da Presidenta, Marcos Valério, Banco Rural. Mestre Sala: Roi Louis 51 faz evoluções e mostra as mãos sujas de petróleo pra cantar nossa autossuficiência em prejuízos; Porta Bandeira: Marisa Antoinette, que esconde o rostinho pitanguyneado e botoxiado com o leque. Supimpas. O remelexo da Rose Rainha da Bateria estremece a avenida, incendeia a paixão do mais alta figurão do palanque, da

puteiro à qual fui com meus filhos foi o jardim zoológico. Juro que jamais os levei ao Congresso Nacional. Em contraste com o sr. Bertone, outros disseram que sou homossexual ou transexual furioso, desses que não podem ver homem sem ter chilique, e que viajei para a Europa para trocar de sexo, só restando, na minha modesta opinião, esclarecer qual sexo eu tinha antes e qual tenho agora, excluída a hipótese de que eu haja me submetido àquela sangrenta operação duas vezes, de modo a que ninguém desse pela diferença. Em certos meios militares, estimulados pelo conhecimento da minha amizade de juventude com os srs. José Dirceu e Rui Falcão, e atordoados ante o fato de que eu fizesse críticas à ditadura ao mesmo tempo que a defendia contra acusações

ão espanta, pois, que aqueles que receberam na universidade algumas noções de marxismo – ou do que se entende por isso nas regiões intelectualmente inóspitas do Terceiro Mundo –, não consigam resistir à tentação de me explicar, segundo os cânones dessa doutrina, vendo em mim um agente pago do imperialismo internacional, o qual imperialismo, para todos os fins de fato e de direito, fica representado nessa história pelo Diário do Comércio. O nosso já conhecido sr. Patschiki alerta a seus companheiros que, de parceria com essa organização fascista, planejo matá-los a todos. Ele acredita mesmo nisso, e não me parece que seja possível demovê-lo dessa convicção aterrorizante sem umas boas palmadas no traseiro, não muito eficientes, no entanto, porque ele as interpretará como tentativa de assassiná-lo pela parte mais elevada da sua inteligência.

carnavalesco

FERREIRA Marina Cheia de Graça, a que saiu do partido cumpanhero sem nunca ter saído. Carro alegórico com a Linha da Sucessão, cada um Presidente em potencial, na falta da Presidenta: os bonecos Temer, Henrique Alves e Renan Avacalheiros, a fina flor da fina flor. Carrro Alegórico Mausoléu dos Nosferatus (Os Não Mortos): Chávez e Fidel; dos Zumbis (Os Redivivos): Marx, Engels, Lênin, Stálin; Guarda de Honra: Dirceu e Top Top Garcia à Direita da Esquerda. Carro Alegórico Suplicy na Tribuna do Senado atravessa o samba, destroçando alguma canção do Bob Dylan. (Vaias gerais). O Samba-Enredo deveria ser "Obra Aberta". (É )."Aberta" porque é interativa, você participa e inclui o que falta. Diz o que falta! Diz! Luís Inácio Lula Nunvi

Nunçei da Silva e Dirceu o Inocente Injustiçado, são responsáveis pela criação, divulgada em incontáveis capas da Veja. Roubaram o estilo do Samba do Afrodescendente com Deficiência Mental; roubam tudo o que lhes dá na gula. A melodia é apropriação indébita da Marchinha Fúnebre de Beethoven. Beethoven ? Não sei, não sou especialista em marchinhas dos carnavais passados, como é o intelequitual francês, Chicô Buarquê du Holandá.

A

propriação indébita de obras do passado não tem nada de mais. O festejado diplomata Vinícius de Morais passou a mão de punhos rendados em "Jesus Alegria dos Homens" para fazer uma marchinha romântica, do maior sucesso de público e de crítica. Como bem definiu um dos meus filósofos de fé, Stanislaw Ponte Preta, "criação é como passarinho que voa por aí, é de quem pegar". É por isso que as aves de rapina caçam, com os bicos curvos e vorazes e poderosas garras afiadas, o passaredo inocente, abrigado e engordado nos recheados cofres públicos da

herança maldita de FHC. A presa é "repassada ao partido", com não secretos "pit stops" nas próprias algibeiras e cuecas. A grana, dizem, é pra incluir a cumpanherada desincluída na riqueza "deçepaíz". Cito Millôr: "Quem fala mal da corrupção está cuspindo no prato em que não comeu". Não comi; tô na fila do bandejão. Nunca dei um passo à frente; todo cumpanhero que se apresenta como cumpanhero e mostra carteirinha do partido cumpanhero me empurra mais pra trás. Destaque: um personagem distribui acenos entusiasmados para a arquibancada, fantasiado de "Ronaldinho Gaúcho dos Negócios", dentro da banheira cheia de moedas do Tio Patinhas. As Obras são "Abertas" porque até hoje, quando este bloco do DC sai às ruas, há tempo de sobra para que outros PACs entrem na avenida com outra alegoria "Minha Casa Minha Vida". Fechando o desfile, a tradicional Ala dos Mendigos, integrada pelos otários acionistas minoritários da Petrolulabras – eu, tu, ele; nós, vós, eles. NEIL FERREIRA É PUBLICITÁRIO


DIÁRIO DO COMÉRCIO

4

GibaUm

3A

caneta de Dilma tem muito mais tinta no que se refere a contrabandos aprovados pela Câmara e Senado nas MPs.

gibaum@gibaum.com.br

k “Não discuti 2014 com ninguém. Tudo que o Brasil não precisa agora e ficar montando palanque e chapa.”

EDUARDO CAMPOS // desautorizando Lula a envolver o PSB na sucessão de Dilma. Fotos: Glauber Bassi

3 MAIS:

em dois anos e um mês de governo, com assessores espiando tudo de lupa, os vetos presidenciais já atingiram 3.111.

Farra dos cartões 333 As despesas com cartão de pagamentos do governo federal (cartão corporativo) atingiram R$ 59,6 milhões no ano passado (em 2011, R$ 58,7 milhões). Em dez anos de governo petista, foram torrados R$ 476 milhões em pagamentos com cartões, que só deveriam ser usados em despesas excepcionais ou de pequeno vulto. No último ano do governo Lula em 2010, foram desembolsados R$ 80 milhões com os cartões. A Presidência da República, em 2012, torrou R$ 17,7 milhões, sendo R$ 17,1 milhões em gastos secretos.

DE VOLTA 333 A presidente Dilma Rousseff convocou Graça Foster, presidente da Petrobras, para uma conversa a sós, olho no olho e pediu relatório minucioso da real situação da estatal. Graça, contudo, antecipou que os dois períodos do governo Lula teriam usado os cofres da Petrobras para o que chamou de sustentação política. O que não se sabe é de quanto foi o rombo causado na última década. O resultado da conversa vai passar por Guido Mantega, da Fazenda e a presidente da Petrobras voltou a reivindicar novo aumento. Para ela, na bomba, para reverter parte do quadro dramático, a majoração deveria ser de 15%.

NÃO SABIA 333 O ex-presidente Lula que, no inicio de seu segundo governo, ao inaugurar uma plataforma, com as mãos sujas de óleo, proclamou que o país “conquistara sua autossuficiência em petróleo”, não quer falar sobre a crise da Petrobras. Paulo Okamoto, do Instituto Lula, tem confidenciado que Lula “não sabia” da gravidade da situação da estatal. No passado, nunca Sérgio Gabrielli lhe transmitiu qualquer preocupação. Para os analistas, a fórmula utilizada nunca poderia dar certo: a Petrobras importava mais combustível para vendê-lo mais barato no mercado interno.

Psy em comercial Tentar transformar Sabrina Sato e as gêmeas do nado sincronizado, Bia e Branca Feres,em atrizes – e mesmo de comercial de TV – não é uma tarefa fácil: mesmo assim, elas protagonizam, com participação do sul-coreano Psy, campanha da Gilette que incentiva os homens as rasparem seus peitos peludos. O texto e a discussão entre elas lembra uma cena de teatro amador, o slogan prega “Quero ver raspar” e, de repente, entra Psy, avisando que vem para o carnaval. Ele chega hoje, vai para Salvador cantar num trio elétrico com Claudia Leite e depois, deverá espiar o carnaval do Rio. 333

QUEM BARROU 333 Quem avalia o ingresso de novos sócios no Country Club do Rio, que vetou Guilhermina Guinle, atriz e integrante de tradicional família carioca, são 24 membros. A votação é secreta e bastam três bolas pretas para impedir o ingresso do candidato. Se for parente de um sócio, cinco bolas pretas. A versão que corre lá é que advogados desse conselho não suportam o namorado de Guilhermina, o tributarista Leonardo Antonelli, irmão da atriz Giovanna Antonelli. Guilhermina é neta de Mariazinha Guinle e bisneta de Rosa May Goldwin, uma das fundadoras do Country.

Carnaval doméstico

Não convocada para a segunda edição de Mulheres Ricas , a decoradora e arquiteta (sua família é dona da Tubaina) Brunete Fraccarolli resolveu, às vésperas de uma cirurgia de vesícula, antecipar seu carnaval, produzindo suas próprias fantasias e colocando o ensaio fotográfico na internet. Ela entra em campo de melindrosa, com muitas bolas (e a cadelinha Sissi no colo) e com roupa pronta para um Bal Masqué. Nos últimos anos, Brunete desfilava em São Paulo: desta vez, a vesícula resolveu não permitir. 333

333 Este é um ano de caravanas protagonizadas por conhecidas figuras políticas: Lula sai para defender seu legado; Dilma viaja para fazer agrados com governadores aliados, novos acordos e avisar que será candidata à reeleição; Aécio Neves quer se tornar mais conhecido, embora no mês passado tivesse preferido Paris; José Dirceu (não é verdade que se locomoverá de ônibus) circula defendendo sua inocência; e agora, também o governador Eduardo Campos, de Pernambuco (PSB) percorrerá, a partir de abril, estados brasileiros para participar de seminários e debates com setores diversos da sociedade sobre o que pode ser o embrião de um programa de governo.

Festival de caravanas

333 Um dos temas sempre discutidos e que alimenta programas das igrejas evangélicas na televisão, refere-se ao homossexual que, à certa altura da vida, decide mudar de lado, ou melhor, retornar ao lado original. A próxima novela de Walcyr Carrasco, com título provisório de Em Nome do Pai, terá um personagem ex-gay. Nos corredores da Globo, os mais irônicos dizem que, pela primeira vez, uma novela mostrará “um homem que voltou para dentro do armário”.

MISTURA FINA 333 POR UM problema de edição, na coluna de ontem, o encontro entre Henrique Eduardo Alves e Joaquim Barbosa saiu com a data errada.

333 ANTES de arriscar quaisquer passos no camarote da Brahma no sambódromo, a atriz Megan Fox, bissexual assumida e ex-consumidora de drogas, visitará amanhã a favela de Heliópolis, em São Paulo (moram na comunidade da zona sul da cidade 125 mil pessoas), onde conhecerá o projeto social Jovens de Responsa, que tem apoio da AmBev. Terá shows de samba e apresentação de capoeira para Megan que, nesta vinda ao Brasil, vai embolsar R$ 3 milhões.

NO SENADO, alguns gabinetes são forrados com a mesma espuma usada na boate Kiss, em Santa Maria. É aquela que, queimada, produziu o cianeto, responsável por centenas de mortes na tragédia. São totalmente à prova de som: conversas sigilosas tratadas nesses gabinetes não têm a menor chance de vazar.

333 333 Ex-Grande Rio, a atriz Cris Vianna, a Julinha da novela Salve Jorge, vai pela primeira vez carregar as cores da Imperatriz Leopoldinense, escola da qual é a rainha da bateria, ocupando o lugar que, durante anos, foi de Luiza Brunet. Em Fina Estampa, os brasileiros já suspiravam pela Dagmar, vendedora de empadas que tomava banhos de mangueira a céu aberto. Agora, com seu super-cabelão, ela é a atração especial da seção Happy Hour, da nova edição de Playboy. E por enquanto, nada além disso.

Rainha da Imperatriz

Europa deprimida Com 62 filmes no currículo (ganhou popularidade em Pulp Fiction e filmou entre nós O Xangô de Baker Street, que está sendo reexibido na TV fechada) a atriz e cantora portuguesa Maria de Medeiros (mora em Paris) está participando de uma peça em Brasília, Aos Nossos Filhos, com direção de João das Neves (é sobre questões ligadas a famílias homoafetivas). Ela confessa que está faltando trabalho “com a Europa tão deprimida”. E propostas do Brasil “serão muito bemvindas”. Maria adoraria “fazer uma novela por aqui”. 333

h IN

Eles: cintura no lugar.

h

Conversa à sós

OUT

Eles: cintura baixa.

Comprando duas TVs 333 A Igreja Mundial do Poder de Deus, do apóstolo Valdemiro Santiago, dono de uma fortuna de US$ 220 milhões, segundo a Forbes, deverá levar, de uma só vez, duas redes de televisão: a CNT, do Paraná e a Rede 21, do grupo Bandeirantes. A operação será na base do leasing e o financiamento duraria cinco anos. As propostas prevêem R$ 8 milhões mensais às Organizações Martinez, proprietária da CNT e R$ 12 milhões mensais ao grupo Bandeirantes. Hoje, a igreja de Valdemiro já é locatária de 22 horas diárias na Rede 21 e outras quatro horas na CNT. Valdemiro é aquele que vende toalhinhas, martelinhos e travesseiros da fé: mil reais em 10 ou mais parcelas.

333 ALÉM de Lindbergh Faria (PT) e Luis Fernando Pezão (PMDB), o governo do Rio de Janeiro poderá ganhar mais um candidato no ano que vem: é o ministro da Pesca e senador licenciado Marcelo Crivella, exbispo da Igreja Universal do Reino de Deus e integrante do PRB, que nasceu sob inspiração de Edir Macedo.

333 PARA o economista Roberto Gianetti da Fonseca, “na inflação capitalista, os preços sobem e na socialista, os produtos somem”. E reforça: “É o que vai acontecer na Argentina”. Gianetti prevê o fracasso do congelamento de preços decretado pelo governo de Cristina Kirchner e lamenta que “a Argentina não tenha aprendido essa lição, dada há anos pelo brilhante Roberto Campos”.

333 PAUL McCartney deverá fazer o show de estréia no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, em junho. Inaugurado em 21 de abril, abrigará dia 11 de maio o primeiro jogo, antes da Copa das Confederações.

Colaboração: Paula Rodrigues / A.Favero

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

5 MAIS UMA Nova petição na web contra Renan Calheiros, pedindo seu impeachment (www.avaaz.org/po/petition/ Impeachment_do_Presidente_do_Senado_ Renan_Calheiros/), tem mais de 767 mil assinaturas.

olítica

Gabinete de Renan não explica gastos Mal assumiu o comando do Senado, Renan Calheiros se vê às voltas com denúncias de gastos indevidos de R$ 128 mil com assessoria jurídica no ano passado. Bero Barata/Estadão Conteúdo - 05/02/2013

O

presidente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL), gastou, por meio de verba indenizatória, R$ 128 mil com serviços advocatícios de agosto de 2011 a novembro de 2012. O escritório contratado pelo senador foi o Newton e Newton Advocacia, que recebeu mensalmente R$ 8 mil. Mas os advogados do escritório, assim como a assessoria de imprensa do gabinete de Renan, não souberam explicar qual foi a natureza do serviço prestado. Os advogados associados do escritório, Paulo Azevedo Newton e Sérgio Paulo Caldas Newton, foram procurados pelo site C o nt a s Abertasao longo da semana, mas não informaram a especificidade do contrato entre eles e o senador. "Isso foi há muito tempo, já não me lembro mais direito", contou Paulo Azevedo. Apesar da justificativa de Paulo Azevedo estar baseada no tempo, o último pagamento identificado pelo sistema de transparência do Senado foi realizado em novembro de 2012, isto é, há apenas 3 meses, sendo que ainda não é possível verificar se houve ou não o pagamento em dezembro. Já Sérgio Paulo, quando contatado, disse não lembrar se seu escritório havia trabalhado para Renan Calheiros e, como não estava em seu local de trabalho, nada poderia confirmar. Feitos os primeiro contato como os advoga-

Renan: escritório de advocacia de AL, sem registro na OAB, recebia mensalidade com verba pública. dos, eles não mais atenderam as ligações do Contas Abertas. O Newton e Newton Advocacia localiza-se na casa de Paulo Azevedo, em um condomí-

nio de alto padrão de Maceió (AL), o Aldebaran Alfa. De acordo com a Ordem dos Advogados (OAB) de Alagoas, o escritório usado por Renan não possui registro na entidade.

Assim como os advogados, a assessoria do gabinete de Renan Calheiros foi procurada ao longo da semana mas, até o fechamento da matéria, ontem de tarde, não retornou o contato do site para esclarecer a qualidade do serviço requisitado ao escritório pelo senador. Na discriminação de gastos da "Cota para Exercício de Atividade Parlamentar", isto é, verba indenizatória, os R$ 128 mil estão enquadrados em "contratação de consultorias, assessorias, pesquisas, trabalhos técnicos e outros serviços de apoio ao exercício do mandato parlamentar". Para o secretário-geral do Contas Abertas, Gil Castello Branco, é importante que haja real transparência com relação a esse tipo de despesa e, assim, Renan Calheiros deve explicações: "É importante que o senador esclareça qual a natureza dos serviços jurídicos prestados por esse escritório de Alagoas, até porque o senado tem consultores para assessorar os parlamentares nas mais diversas áreas". Verba Indenizatória – Em 2012, Renan desembolsou R$ 305,9 mil com verbas indenizatórias. Deste montante 61,5% foi usado para pagar serviços de consultoria. Além dos R$ 88 mil destinados ao escritório Newton e Newton Advocacia, outros R$ 100 mil foram pagos a uma empresa de marketing político – P&P Inteligência de Marketing Ltda. (Contas Abertas)

Verba indenizatória: passagens, aluguel...

Presidente do Senado oferece cargos ao PR

O

O

Renan Filho em meio a denúncias Esta semana o filho do presidente do Senado foi acusado de usar dinheiro público em causa própria

A

ssim como o pai – o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado – o deputado federal Renan Filho (PMDB-AL) tem usado recursos da verba indenizatória (dinheiro público) para pagar a advogados que atuam para ele próprio e para o pai, em causas particulares. A notícia divulgada pelo jornal O Estado de S. Paulo esta semana diz que escritórios alagoanos que representam a dupla em demandas particulares – nas justiças comum e trabalhista – já receberam R$ 190 mil do gabinete do parlamentar, na Câmara desde fevereiro de 2011. As verbas indenizatórias são recursos distribuídos a deputados para custear passagens aéreas, telefone, correio e aluguel de escritórios. Os valores variam de R$ 23 mil para deputados do Distrito Federal até R$ 34,2 mil para os de Roraima. Com sede em Maceió, o escritório Omena Barreto Advogados Associados é contemplado, mensalmente, com R$ 10 mil da cota do deputado. Nos registros da Receita Federal, a empresa foi fundada em maio de 2011, mesmo mês

em que se iniciaram os repasses do gabinete. De lá para cá, o valor já pago pela Câmara aos advogados soma R$ 170 mil. Justificativa – Segundo Renan Filho, os dois escritórios não recebem da Câmara para atuar em causas privadas. Segundo ele, os advogados trabalham exclusivamente na consultoria e assessoria parlamentar. "Eles prestam serviços de qualidade, por isso foram contratados". Renan Filho explica que o pagamento de honorários à banca de Rousseau Omena Domingos, que o representa no TJ-AL, será feito só se a ação for ganha em caráter definitivo. Por isso, não se justificaria o repasse pela Câmara agora. "É a única ação na qual ele atua para mim e não houve pagamento". Ainda segundo ele, o trabalho dos dois advogados subsidiou a apresentação de projetos e relatórios, publicados no site da Casa. Esses documentos, além das notas fiscais, seriam a comprovação dos serviços. (Agências)

Renan Filho: "Eles prestam serviços de qualidade, por isso foram contratados".

Dida Sampaio/Estadão Conteúdo 12/01/2013

site Contas Abertas questionou a assessoria do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) sobre o tipo de serviços prestados com os recursos públicos e quais os serviços jurídicos atendidos pelas verbas. Até o fechamento da matéria não houve resposta. Abaixo, trechos do texto: "Do montante total usado pelo senador em 2012, R$ 561,00 foram destinados a material de consumo para uso no escritório político, inclusive aquisição ou locação de software, despesas postais, publicações, aluguel de móveis e de equipamentos. Outros R$ 10 mil tiveram como objetivo divulgação da atividade parlamentar. Os deslocamentos de Renan e seus assessores representam valor relevante na verba indenizatória. Os gastos com "passagens aéreas, aquáticas e terrestres nacionais" somaram R$ 68,6 mil em 2012. Locomoção, hospedagem, alimentação, combustíveis e lubrificantes, por sua vez, foram de R$ 2 mil. Outro montante refere-se ao aluguel de imóveis para escritório político: R$ 36,7 mil foram reembolsados com essa atividade. Mas segundo a Veja.com, o que deveria ser o escritório de extensão das atividades de Renan viraram a sede estadual do PMDB. Segundo a publicação, na entrada do imóvel, não há sinal de que ali funcione um gabinete parlamentar. A telefonista esclarece: "Em Alagoas, o escritório de apoio parlamentar de Renan e a sede do PMDB são uma coisa só". O próprio site oficial do PMDB aponta o local como seu endereço em Alagoas: Rua Paulina Maria Mendonça, 816. O prédio com cerca de 420 m² abriga convenções partidárias, atos eleitorais e também é sede de divisões da sigla, como o PMDB Mulher alagoano. Na prática, o endereço duplo pode permitir, por exemplo, que atividades eleitorais do partido ocorram e sejam custeadas com recursos do Senado Federal. O valor do aluguel do imóvel é de R$ 2,8 mil mensais, pago com a verba indenizatória que deveria, em tese, bancar só as atividades do mandato de Renan".

presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), ofereceu os cargos de ouvidor-geral e procuradi da Casa ao PR. O partido ainda não decidiu se vai aceitar a proposta. Tanto a Ouvidoria como a Procuradoria, de acordo com as normas do Senado, são postos de livre nomeação do presidente da Casa. A primeira só pode ser ocupada por dois anos, enquanto a segunda pelo mesmo período, sendo possível uma recondução. A Ouvidoria, criada em 2005 e implementada há dois anos, tem por objetivo "receber, examinar e dar o tratamento adequado às sugestões, críticas, elogios, reclamações e denúncias, encaminhadas pelo cidadão, sobre as atividades do Senado Federal". O cargo atualmente é ocupado pelo tucano Flexa Ribeiro (PA), que dispõe, segundo o Portal da Transparência do Senado, de cinco funcionários comissionados. O PR cogita colocar João Ribeiro (TO) no cargo. A iniciativa de Renan visa aplacar reclamação do PR por cargos de destaque no Senado, com poderes de livre nomeação de assessores. A disputa entre PR e o PP se deu por conta da vaga da 3ª Secretaria do Senado. Diante do impasse, a disputa foi resolvida em votação secreta. O senador Ciro Nogueira (PP-PI) recebeu 36 votos e o senador Magno Malta (PR-ES), 30. Prorrogação – Renan prorrogou ontem a vigência de quatro medidas provisórias por mais 60 dias. O prazo estendido abrange a MP 586 – que trata do apoio da União aos entes federados no âmbito do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa; a MP 587 – que dispõe sobre valor adicional ao 'Benefício Garantia-Safra'; a MP – que abre crédito extraordinário em favor de 'Operações Oficiais de Crédito' no valor de R$ 1.683.716.400,00; e a MP 589 – que dispõe sobre o parcelamento de débitos dos estados, do Distrito Federal e de municípios à Fazenda Nacional relativos a contribuições previdenciárias. Os atos foram publicados no Diário Oficial da União desta quinta-feira. (Agências)


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

6

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Tenho aceitado e continuarei aceitando qualquer convite que me façam os partidos signatários. Maximilien Arveláiz, embaixador da Venezuela.

olítica

Votar Orçamento? Está liberado. Ed Ferreira/Estadão Conteúdo

Parecer do ministro Fux, do STF, autoriza a análise do assunto sem a necessidade de apreciar os vetos presidenciais antes.

O

ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Fux afirmou, em despacho assinado ontem, que a liminar que obriga o Congresso Nacional a apreciar os vetos presidenciais por ordem cronológica não tem efeito sobre outras matérias que aguardam análise do plenário. A medida autoriza, por exemplo, a análise do Orçamento de 2013. "O Congresso Nacional permanece soberano para apreciar e votar proposições de natureza distinta, segundo sua discrição política e os reclamos de governabilidade. Consequentemente, todas as proposições não relacionadas aos vetos presidenciais podem e devem ser apreciadas à luz da responsabilidade constitucional do Congresso", diz a decisão do ministro. O parecer de Fux é uma resposta a um pedido de esclarecimentos feito pela Advocacia Geral da União e pelo Senado sobre os efeitos de sua decisão. O governo recorreu ao ministro depois que líderes do DEM e do PSDB defenderem que a decisão dele obriga o Congresso a analisar os vetos antes da proposta orçamentária. Diante do impasse, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDBAL), suspendeu as negociações e marcou a análise da matéria para depois do Carnaval.

Os senadores Romero Jucá (à esq.) e Fernando Collor na 'concorrida' sessão deliberativa do Senado realizada na tarde de ontem. Fontes do tribunal disseram que ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) se encontrou com Fux na terça-feira para discutir a questão. Na ocasião, Cardozo argumentou que a decisão sobre os vetos teria colocado em risco questões de governabilidade. Os governistas que defendem a votação dos vetos antes

do Orçamento trabalham, nos bastidores, para derrubar vetos como o dos royalties do pré-sal – que tem o apoio somente das bancadas do Rio de Janeiro e Espírito Santo. Também há governistas, como o senador Paulo Paim (PT-RS), que defendem a derrubada do veto do fator previdenciário, entre outros.

Para evitar dissidências na base e prejuízos, o governo trabalha para votar o Orçamento sem a análise dos vetos. A Constituição Federal diz que os vetos devem ser analisados pelo Congresso no prazo máximo de 30 dias após chegar ao Legislativo. Se o prazo não for cumprido, deve ser "colocado na ordem

do dia da sessão imediata, sobrestadas as demais proposições, até sua votação final". Emenda – O relator do Orçamento de 2013, senador Romero Jucá (PMDB-RR), apresentou emenda para a ampliação do abatimento do superávit primário em R$ 20 bilhões. A intenção de aumentar o limite do abatimen-

to já havia sido anunciada na quarta-feira (6) pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega. O dinheiro, segundo o senador, deve ser usado para desonerações. "É uma providência que visa exatamente a ampliar as condições macroeconômicas de o país investir e de desonerar (a atividade econômica). (Agências)

Dilma analisa o 'ministro' Chalita: bem me quer, mal me quer...

G

abriel Chalita (PMDB), que apoiou o petista Fernando Haddad no segundo turno da eleição municipal em São Paulo, deve ser barrado pela presidente Dilma Rousseff para assumir o ministério da Ciência e Tecnologia. A recusa do nome indicado pela presidente deve-se à reação de grupos de cientistas que não enxergam em Chalita uma boa solução para a pasta. Apesar de a presidente reconhecer a ajuda de Chalita na eleição paulistana, ela não quer, segundo fontes do governo, bater de frente com a articulação da inovação tecnológica, uma das bandeiras de seu governo. O assunto foi publicado na edição de ontem no jornal Folha de S.Paulo. Ligado à igreja católica, autor de 60 livros (principalmente sobre educação) e dois doutorados, o peemedebista tem o apoio do seu partido para ocupar o ministério. Se não der certo, o PMDB

Uéslei Marcelino/Reuters

Dilma: minirreforma. aceita o Ministério do Turismo. Apesar de oferecer menos visibilidade que a ciência, o turismo, hoje comandado pelo também peemedebista Gastão Vieira, pode ajudar nos planos de Chalita – ele quer ocupar o Palácio dos Bandeirantes. O encaixe de Chalita no ministério de Dilma está inserido numa minirreforma ministerial que a presidente articula para acomodar no governo

também o PSD de Gilberto Kassab. A aposta hoje do PSD é emplacar do atual vice-governador e vice-presidente da ACSP, Guilherme Afif Domingos, no futuro ministério de Micro e Pequena Empresa. Blog – Reinaldo Azevedo, articulista da revista Ve j a , publicou ontem no blog que estranha a falta de declarações dos cientistas que teriam vetado o nome de Chalita para o ministério de Ciência e Tecnologia. O articulista também questiona se o fato de Chalita estar ligado à igreja católica poderia impedi-lo de assumir o cargo e lembra: "A Ciência e Tecnologia já esteve sob os cuidados de Aloizio Mercadante. Quando os morros vieram abaixo no estado do Rio, ele prometeu um sistema de radares, em prazo curto, que ia nos livrar dos diabólicos pesares. Até agora, não aconteceu nada." (Mário Tonocchi)

Diplomata em ato contra STF: 'Normal'.

O

embaixador da Venezuela considera despropositado pedido de explicação sobre sua presença em protesto realizado em Brasília. Maximilien Arveláiz, disse ontem, em nota, que "faz parte das atribuições" do representante estrangeiro em um país "conhecer os acontecimentos políticos" do local. A reação de Arveláiz é uma resposta à ação do PSDB, PPS e Democratas, que querem esclarecimentos sobre a participação do embaixador em um protesto contra o Supremo Tribunal Federal (STF) pela condenação dos acusados na Ação Penal 470, o processo do Mensalão.

Arveláiz disse ainda que vai continuar participando de ações para as quais for convidado. Segundo ele, a solicitação feita pelos partidos de oposição é "despropositada" e houve uso político para disputas internas. "Recebo convites e assisto aos mais diversos eventos, das mais diversas instituições brasileiras, em todos os estados. Inclusive, tenho aceitado e continuarei aceitando qualquer convite que me façam os partidos signatários", ressaltou o embaixador. "É absolutamente despropositado atribuir caráter de interferência em assuntos internos à minha presença entre os convidados de um evento pú-

blico sobre realizações do governo federal no Brasil", acrescentou o diplomata. Para Arveláiz, participar de atos como o ocorrido é normal. "Trata-se de coerção da representação diplomática da Venezuela e de uma tentativa imprópria de usar um país-irmão para disputas políticas internas", comenta, em nota assinada por ele e divulgada por sua assesssoria. O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) requereu anteontem à Mesa do Senado o comparecimento do ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, para prestar esclarecimentos, no plenário, sobre a presença do embaixador no protesto contra o STF.


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

7

O atendimento (a Marco Aurélio Garcia) está sendo feito pelo SUS como se ele fosse qualquer outro cidadão do DF. João Gabbardo dos Reis, médico

olítica

Políticos caem no golpe do telefone

Tesoureiro sumido do PT e de Dilma é intimado à revelia

O

Polícia desarticula quadrilha e prende quatro

A

Polícia Legislativa do Senado informou anteontem ter desarticulado uma quadrilha que aplicou golpes telefônicos em deputados e senadores, em desvios que somam R$ 20 mil nos últimos dois meses. Quatro integrantes foram detidos há duas semanas. Por telefone, os golpistas pediam dinheiro aos congressistas passando-se por outros parlamentares. Segundo a polícia, o golpe funcionava assim: um dos bandidos telefonava para o parlamentar dizendo ser outro deputado ou senador que estava em seu estado. Depois, dizia ter um problema com o cartão de crédito ou com o carro quebrado e que, por isso, precisava da ajuda financeira da vítima em questão. O criminoso passava o número de uma conta bancária para depósito da quantia solicitada. E alguns congressistas caíam.

O diretor da polícia do Senado, Pedro Carvalho, não contar quantos foram vítimas da quadrilha. Disse apenas que foram menos de 10 senadores. Não soube quantificar o número de deputados: "É um golpe muito parecido com aquele do sequestro relâmpago. Descobrimos essa quadrilha após queixas de parlamentares. O inquérito foi aberto e vamos encaminhar à Justiça". Quatro integrantes da quadrilha foram identificados agindo em Sergipe e Alagoas – onde os policiais desmontaram a quadrilha. Eles prestaram depoimento, mas foram liberados. Se condenados por estelionato, podem receber penas de 1 a 5 anos de prisão. A senadora Ana Amélia Lemos (PP-RS) confirmou que foi uma das vítimas dos criminosos. Ela repassou R$ 1.650 para um dos membros da quadrilha. Disse que sua secretária

recebeu uma ligação do "filho" do senador Benedito de Lira (PP-AL) com problema no carro em Porto Alegre. A secretária, segundo a senadora, mandou o seu motorista sacar e entregar o dinheiro ao suposto "filho". "Quando eu encontrei com o senador Benedito em Brasília, contei que tinha resolvido o problema do filho dele. Aí ele me disse que seu filho nunca esteve no Rio Grande do Sul", Dias depois, Ana Amélia relatou ter recebido no celular nova ligação de criminoso dizendo ser outro parlamentar. Dessa vez, desligou o telefone. Lira disse que os golpes telefônicos são comuns no País e

podem atingir qualquer cidadão". O cara conta a história, fala como se conhecesse o senador e as pessoas de boa fé, caem no golpe. Para o diretor da Polícia do Senado, a certeza da impunidade leva os criminosos a cometerem golpes contra autoridades. "O problema não é a audácia. Eles fazem isso

porque sabem que não serão punidos. Mesmo sendo condenados, nada vai garantir que não farão isso de novo". A Polícia do Senado descobriu os golpes em AL e SE em fins de 2012. Os policiais encaminharam e-mails aos deputados e telefonaram aos 81 senadores informando o golpe. (Folhapress)

tesoureiro do PT e da campanha de Dilma Rousseff em 2010, João Vaccari, foi intimado à revelia no processo em que é acusado de desviar dinheiro da Bancoop, cooperativa habitacional dos bancários criada pelos petistas nos anos 1990. A intimação ocorreu após quase um ano e meio de sucessivas e inúteis tentativas de contatar o bancário Vaccari Neto. A Justiça de São Paulo decidiu citá-lo por edital – na quarta feira, o Diário da Justiça Eletrônico publicou a chamada a Vaccari para que se manifeste na ação em que é réu por formação de quadrilha, estelionato, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro – crimes que teria praticado quando exerceu a presidência da Cooperativa Habitacional dos Bancários (Bancoop). A citação é assinada pela juíza Cristina Ribeiro Leite Balbone Costa, da 5ª Vara Criminal da Capital. Além de Vaccari, mais quatro réus que estão "em lugar incerto e não sabido" foram citados para apresentar defesa em 10 dias. (Estadão Conteúdo)

SUS pagou operação de Marco Aurélio, diz médico.

O

assessor especial da Presidência da República, Marco Aurélio Garcia, 71, fez duas pontes de safena e dois enxertos no coração em procedimento pago pelo SUS (Sistema Único de Saúde). A informação foi dada ontem pelo médico João Gabbardo dos Reis. "O atendimento está sendo feito pelo Sistema Único de Saúde, como se fosse qualquer outro cidadão do Distrito Federal", disse ele. Gabbardo dos Reis disse ainda que existe um acordo com o governo do DF para que todos os pacientes enfartados sejam atendidos inicialmente no Instituto Cardíaco do DF. O assessor foi operado na manhã de anteontem e se recupera na UTI do instituto. Ontem, ele recebeu a visita de uma médica da Presidência. Garcia deve ir para o quarto

hoje. Mas alta, só depois do Carnaval. A previsão é que o assessor deixe o hospital em uma semana e volte ao trabalho no início de março. Antes da cirurgia, segundo médicos que o atenderam, Garcia recebeu telefonema da presidente Dilma Rousseff. Depois da operação, Dilma ligou para o filho do assessor. "Ele está bem, lúcido, sentado na cadeira, já se alimentando, estável e com previsão de alta da UTI para amanhã", disse a dra. Núbia Vieira. As visitas continuam restritas aos familiares. Ela explicou que no último sábado o assessor fez exames preventivos porque faria viagens longas antes e depois do Carnaval. Como foram detectadas múltiplas lesões no coração, optou-se pela cirurgia. Garcia não teve infarto, disse a médica. (Folhapress)

Banco Bradesco S.A. CNPJ n o 60.746.948/0001-12 - NIRE 35.300.027.795 Companhia Aberta Assembleias Gerais Extraordinária e Ordinária Edital de Convocação Convidamos os senhores acionistas desta Sociedade a se reunirem em Assembleias Gerais Extraordinária e Ordinária a serem realizadas no próximo dia 11 de março de 2013, na sede social, Cidade de Deus, Vila Yara, Osasco, SP, no Salão Nobre do 5o andar, Prédio Vermelho, a fim de: na Assembleia Geral Extraordinária - às 16h: · examinar propostas do Conselho de Administração para: I) elevar o capital social de R$30.100.000.000,00 para R$38.100.000.000,00, mediante: · capitalização de parte do saldo da conta “Reservas de Lucros – Reserva Estatutária” no valor de R$8.000.000.000,00, de conformidade com o disposto no Artigo 169 da Lei n o 6.404/76, com bonificação em ações; · bonificação de 10% em ações, atribuindo-se aos acionistas da Sociedade, gratuitamente, 1 (uma) ação nova para cada 10 (dez) ações da mesma espécie de que forem titulares na data-base, com a consequente emissão de 382.479.458 novas ações nominativas-escriturais, sem valor nominal, sendo 191.239.739 ordinárias e 191.239.719 preferenciais; Simultaneamente à operação no mercado brasileiro, e na mesma proporção, serão bonificados os ADRs – American Depositary Receipts no mercado americano (NYSE) e os GDRs – Global Depositary Receipts no mercado europeu (Latibex). A data-base de direito à bonificação será comunicada ao mercado pela Sociedade, após a aprovação do respectivo processo pelo Banco Central do Brasil. II) alterar parcialmente o Estatuto Social, conforme segue: 1) no “caput” do Artigo 6o, em decorrência do item anterior; 2) no Artigo 7o, incluindo Parágrafo Terceiro, e no Artigo 21, ambos a fim de atender às disposições do Artigo 10 do Regulamento Anexo II à Resolução no 4.122, do Conselho Monetário Nacional, de 2.8.2012, relativamente à extensão do prazo de mandato dos membros do Conselho de Administração, da Diretoria e do Comitê de Auditoria; 3) no “caput” do Artigo 12, em decorrência da redução do número mínimo de membros da Diretoria, de 58 para 56, adequando-o à estrutura organizacional da Sociedade, sem alteração do número máximo de membros daquele Órgão; 4) no Parágrafo Segundo do Artigo 12, aprimorando a sua redação;

Ó RBITA

PARTIDO? NÃO. REDE.

A

legenda que servirá de apoio a candidatura de Marina Silva em 2014 não vai utilizar a palavra "partido" em seu nome, substituindo-a pelo termo "rede". O nome final, que pode ganhar um complemento, será definido até o dia 16 de fevereiro, quando um evento

em Brasília marcará a fundação da sigla. "Está se consolidando alguma variação em torno da ideia de rede", disse o ex-presidente do Ibama Bazileu Alves. O site que convoca os militantes para o ato chama-se "RedePróPartido". Segundo Bazileu, cerca de 600 já se inscreveram para o evento. As discussões sobre o nome da legenda aconteceram em um fórum do site do Movimento por uma Nova Política, que reúne aliados da ex-senadora. Os apoiadores de Marina se autodenominam de "Sonháticos".

5) nos Artigos 18 e 19, reduzindo o limite de idade para o exercício do cargo de Diretor Executivo, de 65 anos para 62 anos, e de Diretor Departamental, de 62 anos para 60 anos, excetuando-se dos novos limites ora propostos os Diretores Executivos e os Diretores Departamentais em exercício na data de 8.3.2013, aos quais prevalecerá o atual limite de idade de, respectivamente, menos de 65 anos e menos de 62 anos, na data da eleição; e 6) excluir os Artigos 22, 24 e 25, que tratam, respectivamente, dos componentes organizacionais Comitê de Controles Internos e Compliance, Comitê de Conduta Ética e Comitê de Gestão Integrada de Riscos e Alocação de Capital, com a consequente renumeração dos Artigos subsequentes, visando a manter no Estatuto Social apenas os comitês cuja caracterização como estatutários seja exigida por norma legal. na Assembleia Geral Ordinária - às 16h15: 1) tomar conhecimento do Relatório da Administração, do Parecer do Conselho Fiscal, do Relatório dos Auditores Independentes e do Resumo do Relatório do Comitê de Auditoria e examinar, discutir e votar as Demonstrações Contábeis relativas ao exercício social findo em 31.12.2012; 2) deliberar sobre proposta do Conselho de Administração para destinação do lucro líquido do exercício de 2012 e ratificação da distribuição antecipada de juros sobre o capital próprio e dividendos pagos e a pagar; 3) deliberar sobre proposta dos controladores para eleição dos membros do Conselho de Administração; Nos termos das Instruções CVM n os 165, de 11.12.91, e 282, de 26.6.98, a fim de que possa ser requerida a adoção do processo de voto múltiplo para a eleição de membros do Conselho de Administração da Sociedade, os acionistas requerentes deverão representar, no mínimo, 5% (cinco por cento) do capital votante; 4) deliberar sobre propostas dos controladores para eleição dos membros do Conselho Fiscal e fixação da respectiva remuneração; e 5) deliberar sobre proposta do Conselho de Administração para remuneração dos Administradores e verba para custear Plano de Previdência dos Administradores. Participação nas Assembleias: nos termos do Artigo 126 da Lei no 6.404, de 15.12.1976, e alterações posteriores, para participar e deliberar nas Assembleias Gerais o acionista deve observar que: ·

além do documento de identidade, deve apresentar, também, comprovante de titularidade das ações de emissão da Sociedade expedido pelo custodiante;

·

para o titular de ações escriturais custodiadas no Bradesco, é dispensada a apresentação do citado comprovante;

·

caso não possa estar presente às Assembleias Gerais, o acionista poderá ser representado por procurador constituído há menos de um ano, desde que esse seja acionista, administrador da Sociedade, advogado ou instituição financeira, cabendo ao administrador de fundos de investimento representar seus condôminos;

·

as procurações lavradas em língua estrangeira, antes de seu encaminhamento à Sociedade, devem ser vertidas para o Português e registradas as suas traduções no Registro de Títulos e Documentos;

·

com o objetivo de dar celeridade ao processo e facilitar os trabalhos das Assembleias, o comprovante de titularidade das ações, o instrumento de mandato e eventual declaração de voto podem, a critério do acionista, ser depositados na sede da Sociedade, preferencialmente, com até 2 (dois) dias úteis antes da data prevista para a realização das Assembleias Gerais, no Banco Bradesco S.A. - Secretaria Geral - Área Societária - Cidade de Deus - 4o andar do Prédio Vermelho - Vila Yara - Osasco, SP - CEP 06029-900. Cópia da documentação poderá ainda ser encaminhada por intermédio do e-mail governancacorp@bradesco.com.br e, alternativamente, pelo fax (11) 3684-4630 ou (11) 3683-2564.

Para informações mais detalhadas sobre o exercício de seu direito de voto, os acionistas poderão consultar o Manual para Participação nas Assembleias Gerais Extraordinária e Ordinária de 11 de março de 2013 disponível no site www.bradesco.com.br - Governança Corporativa – Acionistas, e nos sites da BM&FBOVESPA e CVM. Documentos à Disposição dos Acionistas: este Edital de Convocação e as Propostas do Conselho de Administração e dos Controladores, bem como as demais informações exigidas pela regulamentação vigente, estão à disposição dos acionistas no Departamento de Ações e Custódia do Bradesco, Instituição Financeira Depositária das Ações da Sociedade, Cidade de Deus, Prédio Amarelo, Vila Yara, Osasco, SP, e estão sendo, inclusive, disponibilizados no Site www.bradesco.com.br - Governança Corporativa - Acionistas, e nos sites da BM&FBOVESPA e CVM. Eventuais esclarecimentos poderão ser obtidos no Site de Relações com Investidores www.bradesco.com.br/ri - Governança Corporativa, na Rede de Agências Bradesco ou por intermédio do e-mail governancacorp@bradesco.com.br. Cidade de Deus, Osasco, SP, 6 de fevereiro de 2013. Lázaro de Mello Brandão Presidente do Conselho de Administração.

08, 09 e 14.02.2013


DIÁRIO DO COMÉRCIO

8

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

nternacional

Eric Vidal/Reuters

SAIA JUSTA CHILENA Um vídeo que mostra marinheiros chilenos cantando uma música xenófoba provoca mal-estar na América Latina. "Argentinos matarei, bolivianos fuzilarei, peruanos degolarei", cantam os marinheiros. O governo chileno qualificou de "vergonhoso" o caso e ordenou uma investigação. (Folhapress)

A FONTE DA CORRUPÇÃO

I

nspirado no escândalo do mensalão espanhol, o designer gráfico catalão Marc Garriga encontrou uma forma bemhumorada de protestar contra a corrupção em seu país. Criou a "corrupt script", a fonte da corrupção, baseada na caligrafia encontrada nos supostos cadernos do extesoureiro do partido governista Luis Bárcenas, acusado de manter um caixa dois na sigla entre 1990 e 2009. "A Espanha é um país com um grande senso de humor, por mais que alguns políticos tentem amargurar a vida", explica o designer em seu blog. Garriga diz que a ideia surgiu como um "exercício criativo para refletir o debate aberto por diferentes meios de comunicação e grafólogos sobre a autenticidade e a autoria dos cadernos publicados". Para ilustrar a sua fonte, o designer usou a enigmática frase "Mariano Rajoy, 1.050.800", referindo-se ao premiê espanhol. Os cadernos vazados indicam que o político teria recebido R$ 70 mil anuais durante 11 anos. Ele nega. o ã ç du

Repro

Juan Medina/Reuters - 06/02/13

Rajoy nega ter recebido dinheiro do mensalão

Bárcenas diz que a letra nos documentos não é sua

www.indentya.com

DRONES SALVAM VIDAS? Em sabatina no Senado dos EUA, John Brennan, indicado para comandar a CIA, rebate críticas de que aviões não tripulados matam civis. Foi vaiado. Jason Reed/Reuters

Al- Alam/Reuters

Fabricado no Irã. Com tecnologia dos EUA.

O

Irã divulgou ontem vídeos de exercícios militares com um avião não tripulado (drone) que diz ser do modelo RQ-170, o mesmo da aeronave dos Estados Unidos capturado por Teerã no final de 2011. No vídeo, o general Amir Ali Hajizadeh diz que apenas após a captura do avião o Irã se deu conta de que ele "pertencia à CIA." O Irã reivindicou o direito de desvendar os drones, e afirmou ontem que está transferindo a tecnologia ao grupo radical libanês Hezbollah. (Agências)

Ativistas protestam contra os drones em sabatina de Brennan (à dir.) segurar-nos que não há nenhuma vítima colateral", disse Brennan, que destacou a importância de abrir um debate público para que se entenda o rigor na tomada de decisões. Ele também admitiu que o governo precisa se manifestar quando mata civis nas operações com drones – especialistas estimam que 12% das mortes sejam de civis. "Temos de otimizar a transparência", afirmou. "Mas também devemos otimizar o sigilo sobre as ações secretas. Não são coisas incompatíveis." A resposta paradoxal veio depois de Brennan ser questionado sobre operações com drones que vazaram na imprensa. Nesta semana, a rede NBC levou ao ar um memorando sigiloso no qual o governo defende a autoridade do presidente para ordenar o assassinato de civis – inclusive norteamericanos –, caso julgue que eles ameaçam o país. Tortura - Apesar de exibir segurança na sabatina, Brennan se atrapalhou ao falar de tortura. Após reprovar o uso da simulação de afogamento em interrogatórios, proibida por Obama, ele disse "não ser jurista para definir tortura". (Agências)

Uma decisão que uniu e dividiu a Tunísia Ninguém gostou da proposta do premiê de formar um novo governo Zoubeir Souissi/Reuters

I

nsistindo na afirmação de que o governo dos Estados Unidos só autoriza o uso de drones "para salvar vidas", o indicado do presidente Barack Obama para comandar a principal agência de inteligência do país, a CIA, se comprometeu ontem com o Senado a rever regras e investigar se há falhas sistêmicas nas operações. Os drones – robôs aéreos pilotados à distância que os EUA usam para matar suspeitos de terrorismo em países como Paquistão e Iêmen – foram o foco da sabatina de John Brennan pela Comissão de Inteligência do Senado, com críticas e questões duras de republicanos e democratas. Os aviões não tripulados também foram alvo de protestos de manifestantes do grupo Code Pink, que interromperam a sessão aos gritos de "drones voam, crianças morrem". Brennan assegurou que existe a ideia "equivocada" que os drones são utilizados para "castigar os terroristas" por suas ações passadas e ressaltou que se recorre a esta prática "para salvar vidas e quando não há outra opção". "(O povo) não entende a agonia pela qual passamos para as-

Sentença de morte para a oposição egípcia Segurança reforçada após decreto de clérigos

A

segurança dos líderes da oposição egípcia foi intensificada ontem, depois de vários clérigos terem emitido decretos religiosos, chamados de "fatwas", pedindo a morte dos opositores. As declarações dos religiosos levantaram temores sobre a possibilidade de realização de crimes como o que o vitimou o líder da oposição tunisiana Chokri Belaid, morto a tiros na quarta-feira passada. O presidente do Egito, Mohammed Morsi, e a Irmandade Muçulmana, que formam a espinha dorsal da liderança do país, condenaram os éditos e a Promotoria iniciou uma investigação contra um dos clérigos. A morte de Belaid e as fatwas egípcias provocaram alvoroço nos dois países e levantaram temores de que os extremistas

religiosos poderiam recorrer a assassinatos para silenciar os críticos das leis islamitas. No Egito, os extremistas reagiram com fúria a uma onda de manifestações contra Morsi, iniciadas em janeiro. Os protestos se transformaram em violentos choques com a polícia. Vários clérigos conhecidos declararam, na última semana, que punições sob a lei islamita também se aplicam aos manifestantes e aos líderes opositores. Dentre as punições sugeridas estão morte, crucificação e amputações. Outro clérigo disse que a violência sexual contra mulheres manifestantes na praça Tahrir na última semana foram justificadas, afirmando que elas são "ou cruzadas (cristãs)... ou viúvas que não têm ninguém para controlá-las". (Estadão)

Tunisiano chora diante de imagem de Belaid em Túnis

E

m uma coisa os partidários e os opositores na Tunísia concordam: a decisão do primeiro-ministro Hamdi Jebali de dissolver o governo e nomear um gabinete de tecnocratas não foi acertada. O partido islamita Ennahda, que lidera a coalizão governista, reclamou por não ter sido consultado sobre a proposta. Já os partidos de oposição também rejeitaram a nomeação dos tecnocratas, e exigiram participação na formação de um novo governo. A decisão de Jebali foi anunciada diante de protestos que se espalharam pelo país em reação ao assassinato, na quarta-feira passada, do líder opositor Chokri Belaid, que lançou a Tunísia em sua crise política mais profunda desde a queda do ditador Zine El Abidi-

ne Ben Ali, dois anos atrás. Para conter a indignação popular, Jebali anunciou que formaria um gabinete provisório, composto por tecnocratas, mas dirigentes do Ennahda rechaçaram a decisão, alegando ter sido um ato unilateral. "O primeiro-ministro não pediu a opinião do seu partido", disse Abdelhamid Jelassi, vice-presidente do Ennahda. A oposição também reivindicou ser consultada, e criticou a decisão de Jebali continuar interinamente no seu cargo. "Todo o governo, inclusive o primeiro-ministro, deveria renunciar", disse Beji Caid Essebsi, ex-premiê que dirige o partido laico Nida Touns. A crise deve se acentuar ainda mais hoje, com a perspectiva da primeira greve geral do país em 34 anos. (Agências)


sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

DIÁRIO DO COMÉRCIO

idades

CARNAVAL

c

9

Na letra do samba, o que vale é o cifrão. Escolas de samba selecionam seus temas na avenida de acordo com o patrocinador do desfile. Cavalos e cidades serão destaques em agremiações de elite. Marcos De Paula/Estadão Conteúdo

Adriano Ishibashi/Estadão Conteúdo

José Maria dos Santos

É

possível que o fantasma do cronista Sérgio Porto seja visto por esses dias rondando o Sambódromo da Marquês de Sapucaí, no Rio. Certamente ele estará buscando inspiração para compor a segunda parte do seu célebre “Samba do Crioulo Doido”, estimulado pela nova modalidade de sambasenredos que avançou sobre o Carnaval nos últimos tempos. O exemplo mais notório deste ano é o da Beija-Flor, intitulado “Amigo fiel – cavalo mangalarga marchador”, que realça as qualidades dessa raça equina brasileira desenvolvida em Minas Gerais no século 19. Para que a confusão entre temas exóticos e a piração do samba seja melhor entendida, é necessário apresentar a figura do carioca Sérgio Porto (1923-1968), jornalista e compositor, crítico mordaz dos costumes, que ficou conhecido pelo pseudônimo de Stanislaw Ponte Preta. No ano de sua morte, ele, indignado com a obrigatoriedade dos sambas-enredos cantarem temas da nossa História, fez a sua divertida música que, aliás, participou do musical “Pussy, Pussy Cats”, do lendário Carlos Machado, cantado pelo então jovem Quarteto em Cy. A letra ironizava a dificuldade dos sambistas em se adequar à determinação, pois dificilmente haveria joaquins nabucos e capistranos de abreus entre eles. Ao informar absurdamente que a princesa Leopoldina se casara com Tiradentes na cidade de Diamantina e que Dom Pedro I e José de Anchieta se uniram para proclamar a escravidão, Ponte Preta pretendia mostrar os perigosos efeitos de transformar, por decreto, gente simples em letrados. Patrocínio – De certo modo, os novos sambas-enredos repetem o equívoco, com a diferença de que, no primeiro caso, predominava o fervor patriótico. No segundo, os cifrões, pois agora se trata de patrocínios e merchandisings. Os diretores de escolas dizem que não há como fugir deles, pois o Carnaval é uma operação extremamente complexa e cara. De início, nos anos 1930, as escolas se apresentavam com dois ou três sambas, caracterizados pela improvisação e tendo um refrão comum como fio condutor. Somente no final dos anos 40 elas passaram a ter o ritual de eleger um samba-enredo que resumisse o tema inspirador do desfile. A motivação nascia de debates levantados dentro da própria escola. Esse tipo de canção ganhou prestígio a partir de 1967, quando a cantora Eliana Pittman gravou o samba da Mangueira daquele ano, o encantador “Mundo encantado de Monteiro Lobato”. Foi um sucesso nacional e, a partir daí, o País passou a prestar mais atenção nessas canções, até então tidas como sazonais. Sua popularidade, associada à flexibilização das exigências referentes ao rigor histórico, fez surgir peças belíssimas e inovadoras como “Festa para um rei negro”, da Portela, em 1971; “O Amanhã”, da União da Ilha, em 1978; “Peguei um Ita no Norte”, da Salgueiro, 1993 (Explode coração na maior felicidade...). Mangalarga – Diante desse extraordinário acervo de melodias e poesias era natural que os puristas se entrincheirassem contra os enredosmerchandising. É fácil compreendê-los quando surge pela frente a história

Cavalos mangalargas inspiraram o tema da Beija-Flor de Nilópolis, graças ao patrocínio da associação dos criadores. Na Mangueira (à direita), uma homenagem à cidade de Cuiabá.

do iogurte, como fez a Escola Porto da Pedra, no ano passado, ou o mangalarga marchador, cujos exemplares, valem entre R$ 4 mil e R$ 16 mil no mercado de cavalos. Não foi possível descobrir o exato valor do patrocínio assumido pela Associação Brasileira dos Criadores de Cavalo Mangalarga Marchador. Mas o contrato da Mangueira, que homenageia a cidade de Cuiabá, pode dar uma ideia. A prefeitura cuiabana pagou R$ 3,6 milhões - segundo esclareceu o prefeito Mauro Mendes (PSB). O depoimento de Haroldo Barbosa, estudioso do samba, ator e compositor indica que as feridas iniciais advindas dos sambas-enredos patrocinados estão se transformando em tolerantes cicatrizes. “Cada caso é um caso” disse

ele ao Diário do Comércio. “Tudo depende da utilização, de como o tema é explorado. No ano passado tivemos o desastre do iogurte. Mas, neste ano, o samba do cavalo é bom. Estive nos ensaios, o samba está tocando a comunidade. Tem qualidade”, explica Haroldo. Efeitos– Osvaldinho da Cuíca, 72 anos, respeitado pesquisador e compositor paulista, tem a mesma opinião de Barbosa. Mas entende que, mesmo nos casos em que exista a qualidade, o público carnavalesco não valoriza esse predicado. “Parece-me que as pessoas querem mais dançar, cantam qualquer coisa. E, atualmente, os carnavalescos, além do próprio talento, têm inúmeros efeitos especiais e recursos tecnológicos que camuflam eventual tropeço do samba-enredo”, diz.

Osvaldinho responsabiliza os jurados dos desfiles pelos exageros que possam ocorrer. “Eles dão 10 ou 9,5 para tudo. Isso faz parecer que tudo esteja bem”. Mas voltemos a Stanislaw Ponte Preta. As ponderações de Haroldo e de Osvaldinho da Cuíca não afastam o risco de mau entendimento e mistura de estações que o polêmico tema dos enredos pagos pode produzir, no sentido de ampliar as fronteiras do “samba do crioulo doido”. A propósito, duas ou três das suas muitas e sábias máximas que nos deixou como herança, resumem esse estado de espírito: "O mais perigoso é que já estão confundindo justa causa com calça justa." Ou então: "Pode-se dizer a maior besteira. Mas se for dita em Latim, muitos concordarão."


DIÁRIO DO COMÉRCIO

10

c

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Quanto mais cedo os jovens começam a beber, maiores são as chances de desenvolverem dependência química no futuro Maria Cristina Megid, diretora do Centro de Vigilância Sanitária Estadual.

idades Libia Florentino/Estadão Conteúdo

CARNAVAL

Menores e bebida não combinam com a folia Estabelecimentos flagrados vendendo álcool a menores estão sujeitos à multa de até R$ 96.800

A

Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo vai intensificar, a partir de hoje, a fiscalização de venda e consumo de álcool para menores durante as festas de Carnaval. Os fiscais estarão à paisana em blocos de ruas, no Sambódromo do Anhembi e também em bailes de Carnaval, casas noturnas e bares do Estado. A fiscalização também será ampliada, segundo a secretaria, em quiosques de praia e nos estabelecimentos do litoral paulista. Em vigor desde novembro de 2011, a lei antiálcool já fiscalizou 322.482 estabelecimentos no Estado, com aplicação de 1.257 multas. Somente na Capital foram 46.902 fiscalizações e 421 multas aplicadas. A lei proíbe que os estabelecimentos vendam ou ofereçam bebida a menores. Também pune quem permite a presença de menores consumindo bebidas alcoólicas no interior dos estabelecimentos, mesmo que acompanhados de seus pais ou responsáveis maiores de idade. Os estabelecimentos infratores estão sujeitos à multa de até R$ 96.800, interdições e perda da inscrição no cadastro

de contribuintes do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). "Estudos apontam que, quanto mais cedo os jovens começam a beber maiores são as chances de desenvolverem dependência química no futuro. Por isso, os nossos esforços são para evitar o consumo precoce", afirma Maria Cristina Megid, diretora do Centro de Vigilância Sanitária Estadual. Rio de Janeiro – Também a partir de hoje, 24 policiais rodoviários percorrerão as estradas federais do Rio em motos e armados com fuzis. A intenção da Polícia Rodoviária Federal com a medida é aumentar a segurança e agilizar os atendimentos neste período de grande movimento nas rodovias que atravessam o Estado. O projeto será aplicado durante todo o Carnaval e, se der certo, voltará durante a Copa das Confederações, em junho. "O patrulhamento com o garupa utilizando um fuzil dará mais mobilidade ao policial e agilizará o atendimento aos motoristas que passem por problemas nas rodovias", afirma Marisa Dreys, relações públicas da PRF, no Rio. (Agências)

O Galo da Madrugada, ícone do mais popular bloco carnavalesco do Recife, é montado no centro da capital pernambucana.

Recife: tudo pronto para o Galo.

O

trabalho para colocar de pé o galo gigante – a alegoria mais famosa do carnaval do Recife – terminou na tarde de ontem na Ponte Duarte Coelho, no centro da capital pernambucana. Um guindaste, dois caminhões de apoio e 21 operários trabalharam desde quartafeira à noite para levantar a estrutura de mais de 30 toneladas. Homenageando o Rio São Francisco, o Galo da Madrugada leva 25 trios elétricos para as ruas do Recife amanhã. Mas a folia já começou ontem à noite, na tradicional prévia do bloco. Há 15 anos, o Galo desfila ao contrário, fazendo o

percurso inverso ao do evento oficial. Pela manhã, os camarotes montados especialmente para o maior bloco de rua do mundo foram fiscalizados pela Prefeitura do Recife. O objetivo do mutirão era verificar alvarás de funcionamento e localizar camarotes clandestinos. Para atender os foliões durante a semana carnavalesca, o Samu montou um esquema especial de emergência, com seis postos de atendimento avançados no centro do Recife. Cambista de rodoviária – A Polícia Civil prendeu 12 pessoas sob suspeita de crime contra a economia

popular na rodoviária do Rio de Janeiro. Segundo a polícia, eles compravam passagens de ônibus para os locais mais procurados no Carnaval e as revendiam por preços mais altos. "Quando o passageiro chegava no guichê as passagens já estavam esgotadas, então esses papagaios – como são chamados os cambistas – abordavam as pessoas oferecendo as passagens por um preço mais elevado", afirmou o delegado Paulo Roberto Freitas, titular da Decon (Delegacia do Consumidor). A movimentação de mais de 400 mil pessoas que entram e saem do Rio pela rodoviária no período de

carnaval facilita esse tipo de ação ilegal, diz a polícia. A operação, realizada no fim da tarde de quartafeira, aconteceu após denúncias de diversos passageiros. Os policiais se misturaram entre os usuários e chegaram a ser abordados pelos cambistas. Com isso, 12 suspeitos foram detidos. Segundo o delegado, os detidos confessaram e disseram que chegavam a ganhar cerca de R$ 150 por dia com a prática. Eles deverão responder em liberdade por crime contra a economia popular. Freitas afirmou que novas operações poderão acontecer na rodoviária durante o feriado. (Agências)

O SILÊNCIO DO PUXADOR

Divulgação

D

esde ontem, Renê Sobral, 35 anos, está amordaçado pela lei do silêncio. A menos que se trate de assunto muito urgente, ele responderá apenas com grunhidos a quem lhe dirigir a palavra. Precavidamente, fica enfurnado em casa no Jabaquara. Ele precisa poupar sua voz de baixo-médio para fazer boa figura no Sambódromo do Anhembi, na madrugada de sábado, quando estará defendendo o sambaenredo "Parque dos Desejos – o seu passaporte para o prazer", da Tom Maior. É o primeirointérprete. Como a escola deverá desfilar por volta da uma e meia da manhã, ele estará livre do mutismo duas horas depois. No entanto, a incomunicabilidade é uma das várias providências que precisa adotar. A primeira cláusula

desse rígido regulamento pessoal é dormir bem; a segunda, é a de fazer exercícios especiais em favor do aparelho vocal. Se algum entendido do assunto o ver passando a língua insistentemente em torno da boca, colocando-a para fora feito cobra, ou fazendo caretas, dirá a si próprio que o sujeito

terá pela frente uma longa e estafante audição. Mas tais procedimentos não bastarão. Já na chamada concentração, Renê se esconderá atrás do carro de som para se aquecer: alongamento das pernas e braços; movimentação fisioterápica dos ombros; massagens no rosto e pescoço;

ORELHAS NAS JANELAS

Fotos: Chico Ferreira/LUZ

C

oncluída em fins de 2011, a ampla restauração do Solar da Marquesa, na Rua Roberto Simonsen, Centro Antigo, que custou R$ 2,4 milhões, já está pedindo novos reparos, a julgar pelos batentes das largas janelas frontais. Neles estão florescendo orelhas-de-pau (Polyporus sanguineuss), aqueles cogumelos que vicejam sobre madeira em decomposição. Domitila de Castro do Canto e Melo (1797-1867), a Marquesa de Santos, que lá morou entre 1834 e 67, deve estar se revirando no túmulo, no Cemitério da Consolação.

beber água a intervalos regulares. ("Aprendi com os professores que gargarejo com mel, limão, gengibre etc, é tudo lenda", diz ele). Provavelmente vai cantar com fome, pois tranca a boca muitas horas antes da apresentação para prevenir corpo pesado e refluxos. Apesar dos procedimentos preventivos, Renê diz que se sente moído após os 120 minutos de cantoria ininterrupta, somando o tempo oficial e o "esquenta". Sintomas: pernas bambas, boca anestesiada, dor de cabeça e um cansaço infinito. Não se trata só de cantar. Renê precisa interpretar a letra, como se fosse um ator, para alimentar o fervor da escola. Isso explica o curso de teatro que fez e que, aliás, lhe tem sido útil também na sua vida de cantor da noite e de qualquer palco que lhe for oferecido.

VIDA LONGA PARA FULECO

O

biólogo Rodrigo Castro, 43 anos, dedica-se ao tatu-bola há 14 anos. Ele é presidente da Tatu-Caatinga, ONG que promove a preservação do animal, cujo papel foi decisivo na escolha do bicho como mascote da Copa, que pode salvá-lo da extinção.

exemplar em cativeiro, no Zoológico do Rio. É uma fêmea. A coitada teve que ser retirada de exposição porque ficou muito estressada com a curiosidade que despertou por causa do Fuleco. Em todo caso, é bom que o animal desperte curiosidade.

Metrópole - Depois da criação e divulgação do Fuleco, o senhor acredita que a vida do tatu-bola vai melhorar? Rodrigo Castro - É a nossa esperança. Nós batalhamos por sua escolha como mascote da Copa para chamar a atenção do País sobre sua difícil situação. Ele está ameaçado de extinção e o pior é que não temos estimativas da sua atual população e distribuição. Não sabemos quantos ainda restam e onde estão. Existe um único

Metrópole - Como está sendo a repercussão do Fuleco no sentido da defesa do tatu-bola? Rodrigo - Até agora não percebemos benefícios. Mas eu espero que, em 10 anos, ele saia da lista de extinção. Metrópole - O senhor gostou do Fuleco? Rodrigo - Gostei. O desenho é fiel às suas características: três unhas, os três cintos na carcaça; o jeito do focinho; a proporção das orelhas em ponta. Está correto e simpático.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

d

11

O Cine Livraria Cultura deixa a sexta de Carnaval mais sombria com o Noitão Hitchcock. O evento vai exibir os clássicos Os Pássaros (00h), Psicose (2h10) e Um Corpo que Cai (4h). Cine Livraria Cultura. Conjunto Nacional. Av. Paulista, 2073. Tel.: 3285-3696. Grátis.

cultura

Colecionadores proverbiais

Mergulho para o perigo Lúcia Helena de Camargo Paramount Pictures/Divulgação

José Guilherme R. Ferreira

N Denzel Washington é indicado ao prêmio de melhor ator

Denzel, como o piloto Whip: herói ou impostor?

E

m uma manhã clara, o avião com 102 pessoas a bordo sofre uma pane no ar. O piloto, Whip (Denzel Washington), consegue pousar sem causar muitos danos, fazendo manobras consideradas quase impossíveis. É logo alçado a herói, já que vidas foram poupadas graças à sua habilidade. Esse é apenas o início de O Voo, uma das estreias desta sexta (8). Porém, a investigação do acidente revela que ele pilotava sob efeito de álcool e drogas. E as homenagens se transformam em acusações. Em determinado momento fica claro que o defeito que levou à queda foi mecânico. Por esse motivo o avião em cena não é de nenhum modelo existente. Identificado com o prefixo JR88, o que aparece na tela é uma imagem criada por computação gráfica que mistura diversas aeronaves reais. A trama vai agregando elementos e a situação fica cada vez mais obscura. Há diversos

níveis de verdade a serem descobertos. Ou escondidos. Denzel Washington – duas vezes ganhador do Oscar – concorre novamente a melhor ator pelo papel, que ora mostra o lado atormentado daquele homem que tenta se redimir de erros, ora parece ser um maucaráter que não se só se importa consigo mesmo. "Ninguém poderia ter pousado aquele avião como eu fiz. Ninguém", assegura o piloto a seus questionadores interlocutores. Ele pronuncia a afirmação com a ciência de que está sendo considerado presunçoso, pois até nos EUA – onde geralmente as pessoas costumam ser diretas ao falar das próprias qualidades – é esperado certo comedimento em autoelogios. Apenas confiança, no entanto, não é suficiente para dobrar advogados. Assim, um longo debate corre até que motivos e intenções sejam destrinchados. O roteirista John Gatis

amealhou também uma indicação ao prêmio da Academia de Cinema de Hollywood. A trilha sonora cria o caminho para o estado de espírito do personagem. Entraram canções como Alcohol, com o grupo Barenaked Ladies; Sympathy for the Devil, com os Rolling Stones, além de With a Little Help From My Friends, de John Lennon & Paul McCartney. O cineasta Robert Zemeckis (da série De Volta para o Futuro) volta a dirigir longa-metragens com atores depois de passar uma década fazendo apenas animações com método de captura de movimentos, como O Expresso Polar (2003) e A Lenda de Beowulf (2007).

O Voo (Flight, 2012, EUA, 138 minutos). Direção: Robert Zemeckis. Com Denzel Washington, Don Cheadle, Melissa Leo, John Goodman, Bruce Greenwood, Kelly Reilly. Indicação etária: para maiores de 16 anos.

FESTIVAL

em só de coleções de grandes garrafas gira o universo dos apreciadores de vinho. Há enófilos que se tornam também helixophiles, batizados com a palavra culta e específica que une paixão e espirais. Os helixophiles colecionam saca-rolhas, dos mais antigos, principalmente do século XVIII, a peças exclusivas e contemporâneas, assinadas por designers, e que – eureca! – , também conseguem abrir garrafas. A Christie’s de Londres, famosa pelos leilões de vinhos, duas vezes por ano também coloca no pregão saca-rolhas “safrados”. Alguns “viciados” se reúnem na International Correspondence of Corkscrew Addicts (ICCA). E há colecionadores-pesquisadores que editam catálogos ao estilo raisonné, como o The Ultimate Corkscrew Book (Schiffer Book/1999), de Donald A. Bull. Rótulos de vinhos também podem virar uma paixão (em que pese as operações nem sempre bem-sucedidas de desgrudá-los das garrafas). Alguns colecionadores os tratam com rigor historiográfico. Outros, como o inglês Peter F. May, gostam de reunir rótulos inusitados e bem-humorados. No seu pocket book Marilyn Merlot and Naked Grape (Quirk Books/2006), May põe lado a lado rótulos cultuados e provocativos da californiana Bonny Doon (Ceci n’est pas un Carignan é um clássico) e ingênuos como o Nero di Predappio, da Emilia-Romagna, com a estampa de Mussolini! Há também quem beba em provérbios, ditados e aforismos sobre vinhos e sobre sua lida. O engenheiro Carlos Moura, do Parque Tecnológico da Univap, em São José dos Campos, termina seus e-mails com o tão célebre quanto anônimo “Life's too short to drink bad wine”. Palavras que compõem uma filosófica fortuna crítica do dia a dia de vitivinicultores e consumidores da bebida. Muitas vezes pescadas na literatura, mais ainda nos registros de festas populares e de vindimas. José Roberto Whitaker Penteado, em seu alentado O Folclore do Vinho (Centro do Livro Brasileiro/Lisboa/1980) reuniu nada menos do que 200 provérbios brasileiros sobre vinhos, naturalmente herdados dos portugueses, sem contar outras tantas máxi-

mas de espanhóis e italianos. “Ao bom amigo, com teu pão e com teu vinho”; “Bebe vinho, mas não beba o sizo”; “Vinho a seis, cabra a três”; ”Quando vinho desce, as palavras sobem”. Talvez esse último provérbio seja a nossa versão para o clássico In vino veritas. Renzo Tosi, no seu rigoroso Dicionário de Sentenças Latinas e Gregas. (Martins Fontes/2010), organiza uma lista de ditados sobre o vinho, inaugurada com a sempre presente máxima: “No vinho, a verdade”. Se não há menção literal desse ditado em nenhum autor latino clássico, Renzo explica que há paralelos entre vinho e verdade tanto em Horácio quanto em Plínio. A conhecida versão, traduzida em praticamente todas as línguas do globo, foi difundida a partir da Idade Média. In vino veritas ganhou as letras de Rabelais e batizou parte de um estudo de Kierkegaard sobre o caminho da vida (1845), aquele que trata de cinco convivas de um banquete, que abrem a alma sobre o amor. “O que permanece no coração do sóbrio está na língua do bêbado”, registrou Plutarco.

José Guilherme R. Ferreira é membro da Academia Brasileira de Gastronomia (ABG) e autor do livro Vinhos no Mar Azul – Viagens Enogastronômicas (Editora Terceiro Nome)

A filosofia e a arte do kung fu Rui Martins

A

história do maior mestre chinês de kung fu, enriquecida com cenas acrobáticas de artes marciais; a filosofia dos lutadores e o seu rígido código de conduta, descritos num tempo real que inclui a invasão da China pelo Japão e a guerra civil chinesa – esse o filme O Grande Mestre, inaugurador do Festival de Cinema de Berlim. A ideia de filmar a vida do mestre chinês do kung fu, conta o realizador Wong Kar Wai, lhe veio faz muito tempo, ao ver um documentário sobre o velho Ip Man, já cansado, um tanto esquecido, doente, mas guardando ainda um porte de nobreza do mestre de artes marciais de sua época. O que me tocou, diz Kar Wai, foi vê-lo velho, rodeado de sua família, filhos e netos, extremamente zeloso de sua arte. Esse documentário da televisão só mostrava isso. De onde minha vontade de reunir o vivido por esse mestre que atravessou fases diferentes da história da China, a invasão japonesa até ir viver naquela colonia britânica, Hong Kong, onde morreu.

Ip Man nunca se enriqueceu com o kung fu, mas rejeitou uma fortuna oferecida por Bruce Lee, que desejava uma demonstração pessoal. Fiel ao espírito de grande mestre, Ip Man, afirma o cineasta, defendia o espírito de generosidade, pelo qual deveria transmitir aos jovens da nova geração seu conhecimento, também assim recebido, mas não vendê-lo para alguém. Ao mesmo tempo, conta Kar Wai, fazer esse filme era uma oportunidade de ir além do kung fu, mostrar o código de honra de todos quantos fazer artes marciais, a maneira como utilizam sua arma que, não fora isso, pode ser perigosa. Ao contrário, hoje as artes marciais não são praticadas com espírito guerreiro e de violência, mas como exercício benéfico para a saúde, como o ioga. Isso eu aprendi, porque nunca pratiquei kung fu, diz ainda Kar Wai, nos quatro anos de preparação e filmagem de O

Grande Mestre. Sobre o clima nas filmagens, não quis alimentar ilusões, dizendo que, na verdade, os estúdios estão hoje muito ocidentalizados. O ator principal Tony Leung Chiu Wai, confirmou a visão do kung fu expressada pelo realizador, por ter praticado kung fu quatro anos, começando um ano antes das filmagens, quando se surpreendeu com a modéstia e o código dos lutadores, ali tendo aprendido uma coisa importante, a disciplina e a ser mais trabalhador. Quanto ao filme, revelou que Kar Wai só mostra o que vai ser filmado no dia, deixando os atores sem uma visão do conjunto de seu papel, exceto ele que vivia o papel principal. As filmagens, conta o ator, levaram 20 meses, mas divididos em períodos que, no total, somaram três anos.

Rui Martins é enviado especial ao Festival de Cinema de Berlim

Domingo de manhã é dia de levar a criançada para o CineSesc. Lá a programação do CineClubinho é gratuita e apresenta às 11h os filmes Laurinha em O Leão e Como Treinar Seu

Dragão (foto). CineSesc. Rua Augusta, 2075, Cerqueira César, tel.: 3087-0500. 11h. Grátis (retirar ingressos com uma hora de antecedência). Censura livre.

Fotos: Divulgação

CRIANÇA

Cauby, rouxinol. Aquiles Rique Reis

G

ravado ao vivo no Teatro Fecap, em São Paulo – sala de excelência acústica, propícia a gerar álbuns de alta qualidade sonora –, Minha Serenata (Lua Music) é o novo CD de Cauby Peixoto. Um dos maiores cantores que temos, ele escreve no encarte: Este disco é dedicado a Silvio Caldas, Francisco Alves, Orlando Silva, Carlos Galhardo, Gilberto Milfont e todos os grandes seresteiros do Brasil. Com eles aprendi a cantar. Além de humildade, a confissão de Cauby revela como os mestres citados propiciam aprendizado a quem se deixa impregnar com seu canto. Assim Cauby se fez intérprete eterno de músicas que rondam o imaginário de milhões de brasileiros. Cauby está cantando melhor do que nunca. Se você duvida, caro leitor (como pode ser ainda melhor a voz de quem sempre foi esplêndido, não é mesmo?), eu afirmo, sem medo de errar: a voz do Cauby Peixoto de hoje tem mais profundidade do que aquela que sempre nos encantou nas últimas décadas. Sua emoção está mais à flor da pele, sua segurança alcançou um ponto tal que demonstra em cada sílaba que o canto lhe sai com a certeza antecipada de que nos conquistará sem maiores esforços. O repertório foi selecionado por Cauby e pelo eterno craque Thiago Marques Luiz, produtor do disco: Eterno Rouxinol (Sueli Costa e Abel Silva), onde busquei o título desta resenha, Deusa da Minha Rua (Jorge Faraj e Newton Teixeira), Minha Serenata(Jair Amorim e Evaldo Gouveia), De Volta Pro Meu Aconchego (Dominguinhos e Nando Cordel), A Flor e o Cais (Wagner Tiso e Geraldo

Carneiro), Lábios que Beijei (Leonel Azevedo e J. Cascata), Súplica(Deo, José Marcilio e Otávio Mendes), Quase Que Eu Disse Agora (Silvio Caldas e Orestes Barbosa), Por Quem Sonha Ana Maria(Juca Chaves), Velho Realejo (Custódio Mesquita e Sady Cabral), As Três Lágrimas (Ary Barroso) e Chão de Estrelas (Silvio Caldas e Orestes Barbosa). Ao ouvir músicas recentes mescladas com as clássicas, o ouvinte se delicia com estas, matando saudades, e surpreende-se com aquelas, igualmente belas. Mas todas são de alto nível, à altura de Cauby Peixoto, um eterno rouxinol nos levando ao encantamento. Para tornar esse “milagre” mais concreto, lá estão Ronaldo Rayol (violão, arranjos e direção musical), Iuri Salvagni (piano e acordeom), Junior Pita (violão de sete cordas), Ubaldo Versolato (flauta e clarinete) e Gustavo Benedetti (flauta, numa participação especial em Por Quem Sonha Ana Maria). Aliás, esta modinha de Juca Chaves é um dos grandes momentos do CD. A flauta e o violão tocam a introdução. Cauby chega fulgurando, revelando agudos suaves. A flauta sola. Os agudos continuam a brilhar, mesmo nas notas mais longas. Uma modulação leva a melodia ainda mais para o agudo. Cauby não nega fogo, chega junto. Arrepiante. Afinação tatuada na voz, graves e agudos plenos de vigor e ainda mais sonoros e poderosos... Cauby, você e seu cantar são gêmeos univitelinos. Viva você e sua vida!

Aquiles Rique Reis, músico e vocalista do MPB4.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

12

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Logo Logo www.dcomercio.com.br

Google Maps para aves

Decorador enrolado Papéis de parede garantem sempre um ar mais sofisticado à decoração, mas não são nem baratos nem duráveis. Para substituí-los, a britânica The Painted House criou rolos de pintura que permitem "estampar" qualquer superfície.

Shu-Chun Hsiao criou a Google House, casas para pássaros no formato do ícone do Google Maps. Nas ruas de Taiwan. shuchunhsiao.com

Camisa bem passada Com uma invenção simples, a Quirky tornou a vida de quem passa roupas bem mais fácil. Sua tábua de passar é aberta no meio, o que cria uma bifurcação para encaixe de mangas de camisas e calças. Para outras peças, basta unir as duas partes e você tem de volta uma tábua normal.

http://the-painted-house.co.uk/

C IÊNCIA A RTE

De onde viemos

O

Cata-clips Criadas pelo designer Rodrigo Torres, essas esculturas, além de bonitas, garantem que seus clips não se percam por aí.

vivos como fósseis. A partir de agora, estima-se que o surgimento dos mamíferos tenha acpntecido cerca de 40 milhões de anos depois do que se estimava. Para este estudo, os cientistas se apoiaram no maior banco de dados científicos do mundo, o Morphobank. A descoberta foi publicada na edição de ontem da revista científica Science.

Ina Fassbender/Reuters

ancestral comum dos mamíferos placentários, entre eles o ser humano, foi um diminuto insetívoro que se diversificou depois da extinção dos dinossauros há 65 milhões de anos. A descoberta é de uma equipe internacional de cientistas, que estudar durante seis anos milhares de características morfológicas e genéticas tanto de mamíferos

Carl Buell/Reprodução/Science

http://bit.ly/XYa6N0

M ODA

PARA ELAS Mulher fantasiada de palhaço desfila no 'Carnaval das Mulheres' na cidade de Colônia, na Alemanha. O evento marca o início de uma semana de brincadeiras carnavalescas nas ruas da cidade. A festa só terminará no dia 18.

"As sombras não existem...." "...o que você chama de sombra é a luz que não pode ver". Esse é o título da série criada por Xuan Villabrille revelando os animais que, no jogo de sombras são só contornos.

http://bit.ly/o8DGPO

Dia a dia sem nós Se você não sabe dar nós em gravatas e não quer – ou não consegue, apesar de todas as tentativas – aprender, este modelito é a solução. Com uma Zipper Tie, basta ajeitar a gravata direitinho no colarinho e fechar. O único inconveniente é o preço: US$ 65. www.uncommongoods.com/product/zip-tie

H UMOR

http://villabrille.tumblr.com/

T ECNOLOGIA T URISMO

Satélite brasileiro completa 20 anos O primeiro satélite brasileiro, SCD-1 (Satélite de Coleta de Dados) completa amanhã 20 anos de operação no espaço. O "aniversário" será marcado por outro dado importante: exatamente às 14h42, o SCD-1 completará 105.577 voltas em torno da Terra. Grandes números para um equipamento que tinha expectativa de apenas um ano de vida útil, mas ainda está em funcionamento, retransmitindo informações para a previsão do tempo e monitoramento do nível de água dos rios e represas, entre outras. www.inpe.br

Dormindo no armário Localizado na estação de trem de Belorussky, em Moscou, o hotel Sleepbox subverteu o conceito de hospedagem. Em vez de quartos, o hotel tem 60 cabines que oferecem o mínimo necessário para uma noite de sono, ou seja, uma cama. Cada cabine de madeira tem espaço para duas pessoas e ocupa uma área pouco maior do que a de um beliche. Para quem não sofre de claustrofobia e quer economizar.

Batmóvel original Considerado um dos símbolos da tecnologia mais avançada disponível, o batmóvel foi reinventado pelo ilustrador e cartunista Ian David Marsden. Em sua releitura das obras primas da tecnologia, o Batmóvel original era bem menos glamuroso. http://blog.marsdencar toons.com/

http://bit.ly/XTDtlE

L OTERIAS Concurso 3115 da QUINA 01

25

53

67

74


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

e

13 NATURA Empresa teve lucro líquido 11,5% menor no quarto trimestre.

conomia

INVESTIMENTOS Cosan vê retomada em etanol, apesar de margem apertada.

LIMITE DE SEGURANÇA IPCA, indicador que serve de base para o sistema de metas de inflação, subiu 0,86% em janeiro, elevando para 6,15% o acumulado em 12 meses – perigosamente perto do teto da meta. Situação é complicada para o governo.

Rejane Aguiar

O

alerta já havia sido dado em dezembro, com a aceleração do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 0,79%, ante 0,60% no mês anterior. Pois o indicador continuou sua escalada no início deste ano, com elevação de 0,86%, a maior taxa para meses de janeiro em dez anos e a mais alta desde abril de 2005. A inflação acumulada em 12 meses saltou para 6,15% e se aproximou do teto da meta de 6,5% estabelecido para este ano. O aumento do ritmo de alta de

preços, divulgado ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foi mal recebido tanto por economistas da academia quanto por agentes do mercado financeiro – em geral, eles veem uma conjuntura de difícil administração por parte do governo. A avaliação é de que seriam necessárias ações mais efetivas para o controle de preços, pelo menos mais sustentáveis do que o corte nas tarifas de energia elétrica residencial e os adiamentos dos reajustes das tarifas de ônibus em São Paulo e no Rio de Janeiro, negociadas pelo Ministério da Fazenda com os prefeitos (se as prefeituras tivessem deter-

minado os aumentos em janeiro, mês em que tradicionalmente ocorrem, o IPCA certamente teria passado de 1% no mês). "São medidas microeconômicas inadequadas. Pedir para prefeitos postergarem elevação de transporte coletivo não é uma ação correta de gestão macroeconômica", comentou o economista e sócio da Tendências Consultoria, Juan Jensen, acrescentando que esses caminhos só pioram as expectativas dos agentes econômicos para a inflação nos próximos meses. Os instrumentos mais recomendados, dizem os economistas, seriam ou elevação de juros ou controle das despesas públicas, mas o

Newton Santos/Hype

N

cigarros, por sinal, teve a maior contribuição individual para o IPCA de janeiro, de 0,09 ponto percentual). Os preços dos automóveis novos e eletrodomésticos já subiram em janeiro por causa da volta do imposto. O preço do carro novo aumentou 1,41%, com contribuição de 0,05 ponto percentual. Entre as influências para baixa, o destaque foi a queda de 3,91% da energia elétrica, refletindo parte da redução de 18% nas tarifas em vigor desde 24 de janeiro. A contribuição para o índice geral foi de -0,13 ponto (a queda integral das tarifas deve aparecer no IPCA deste mês). (RA)

O

Tomate , com alta de 26,15%, foi um dos itens no grupo alimentação que pressionou IPCA.

Remédios clássicos

A

atual alta da inflação, parte da tendência já observada nos últimos meses, deveria ser enfrentada pelo governo com os instrumentos clássicos da economia: as políticas monetária e fiscal. A avaliação é do professor e coordenador do Centro de Macroeconomia Aplicada da Escola de Economia da Fundação Getulio Vargas de São Paulo, Emerson Marçal. Como o senhor vê a atual situação da inflação no Brasil, principalmente depois da alta do IPCA em janeiro? A inflação está subindo, mas não existe apenas um produto ou serviço que seja culpado – os aumentos estão disseminados. O IPCA subiu 0,86% em janeiro, uma taxa alta, mas já há mais tempo o índice está em um patamar elevado. Para a

inflação convergir para o centro da meta, que é de 4,5%, as taxas mensais deveriam ficar próximas a 0,4% ao mês, com pequenas altas ou baixas para acomodação de fatores sazonais (o IPCA não fica em 0,4% desde agosto do ano passado). O que mais preocupa é a longa sequência de taxas altas. A decisão do governo de evitar mexer nos juros para controlar os preços é acertada? As medidas que o governo tem adotado para contornar a alta do IPCA não têm sido eficientes. De nada adianta gerir os preços de maneira localizada, como apenas determinar baixa nas tarifas de energia elétrica para o consumidor residencial. A situação atual exige remédios clássicos da economia: ou política monetária mais apertada, com aumento de taxa básica

de juros, ou política fiscal mais austera, com redução de gastos do governo. De maneira mais imediata, portanto, o governo teria de mexer na taxa básica? No caso da política monetária, a teoria econômica mostra que a cada ponto de elevação da inflação deveria corresponder um ponto de aumento de juros, de forma a manter a coerência do juro real, descontada a inflação. Já há cerca de seis meses o IPCA acumulado em 12 meses tem alta constante, o que sugere a necessidade de uma medida mais firme. Se a tendência se mantiver, o governo vai ter que aumentar a Selic. A equipe econômica em algum momento vai precisar escolher entre uma inflação controlada e tentativa de impulsionar a atividade. (RA)

neiro) e na aposta de que a recente desvalorização do dólar contribuirá para evitar aumentos de bens de consumo importados (leia mais a respeito do papel do câmbio em texto nesta página). As preocupações vão além do simples aumento do IPCA para percentual próximo de 1% no mês. O fato de as altas de preços estarem disseminadas no índice é relevante. O chamado índice de difusão, que mede a quantidade de itens com elevação de preços, chegou a 75,1% em janeiro, ou seja, três quartos dos produtos e serviços cujos preços são pesquisados subiram entre dezembro e janeiro.

BC aposta no câmbio para controlar preços

Cigarro e alimentos são vilões o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de janeiro, chamou a atenção a alta de 1,99% do grupo alimentos e bebidas, o que tem o maior peso na composição do índice. As pressões vieram principalmente de produtos afetados pelo clima, como tomate (26,15%), batata inglesa (20,58%), cebola (14,25) e hortaliças (10,86%). Também influenciaram a alta da inflação o aumento de 1,55% de despesas pessoais, sob pressão do avanço de 10,11% dos preços de cigarros por causa da elevação do Imposto sobre Produtos Industrializados (o item

governo não parece inclinado a adotar nem um nem outro, pelo menos em curto prazo. Afinal, a taxa básica no patamar histórico mais baixo (7,25% ao ano) é considerada uma conquista do governo Dilma e as manobras para cumprimento de metas para as contas públicas em 2012 comprovaram que o Executivo encontrou um caminho alternativo à redução de despesas. Além de contar com a boa vontade dos prefeitos, por enquanto a estratégia do governo para fazer o IPCA voltar a níveis mais aceitáveis se concentra na redução de 18% do preço da eletricidade residencial (apenas parcialmente captada pelo IPCA de ja-

Banco Central (BC) acredita que um câmbio "menos volátil" ajudará no combate à inflação neste ano, assim como um crescimento do mercado de crédito mais moderado, afirmou ontem à Reuters uma fonte da diretoria da autoridade monetária. Segundo a fonte, o IPCA em 12 meses continuará "um pouco acima de 6%" até a virada do primeiro para o segundo semestre de 2013. "A inflação tende a ceder bastante", afirmou. Isso porque, entre outras razões, o BC trabalha com cenário cambial mais estável. Em 2012, o dólar acumulou valorização de cerca de 20% entre o fim de fevereiro (quando atingiu o piso do ano na casa de R$ 1,70), e dezembro. "Não está, no nosso cenário, outra depreciação cambial como houve no ano passado." Atualmente, o dólar tem sido negociado ligeiramente abaixo de R$ 2, com atuações do BC para mantê-lo nesse nível. Para o mercado, o movimento mostra que o governo quer um dólar mais barato para tirar pressão

sobre os preços. Ontem, a moeda norte-americana caiu 0,80%, cotada a R$ 1,972 para venda. A queda foi resultado da reação dos investidores aos números de inflação e a declarações do BC – o presidente, Alexandre Tombini, disse que a inflação "preocupa em curto prazo". Juros – Diante de pergunta sobre a necessidade de o BC elevar a taxa básica para conter preços, a fonte disse que vale o "que está escrito na ata" do Comitê de Política Monetária (Copom) de janeiro. No documento, o BC piorou a perspectiva para inflação neste ano, mas sustentou que trabalha para a convergência no momento adequado para a meta, que é de 4,5%, com tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixo. No mercado futuro de juros, no entanto, os investidores já projetam aumento da Selic para agosto – contrariando a expectativa de manutenção do juro no menor nível histórico de 7,25% ao ano até o fim de 2013. (Reuters)

Inflação está disseminada

A

persistência da elevação dos preços dos serviços e a disseminação das altas são as principais preocupações no atual cenário da inflação, na opinião do professor titular da faculdade de Economia da PUC-RJ José Márcio Camargo. Para ele, as ações do governo não têm funcionado. Na avaliação do senhor, a aceleração do IPCA em janeiro é preocupante para a economia do País? O cenário para a inflação está claramente muito ruim. Já há algum tempo as taxas do IPCA estão acima do esperado pelo mercado e pelo próprio Banco Central. Vejo sim alguns fatores muito preocupantes nessa situação. Em primeiro lugar, existe uma persistente inflação de serviços, que já es-

tá próxima a 9% ao ano, e com tendência à aceleração. Além disso, hoje cerca de 75% dos preços pesquisados para o IPCA estão subindo e também com propensão a continuar em alta. Esse percentual comprova que a inflação está espalhada – aliás, esse é o conceito clássico de inflação, uma alta generalizada dos preços em uma economia. Não haveria também um componente de menor oferta influenciando a alta do índice? De fato, nos últimos três ou quatro meses convivemos com inflação mais alta por causa de um choque de oferta de produtos agrícolas, cujos efeitos ainda persistem. Em janeiro, houve uma pressão adicional de aumento de imposto para cigarros. Esses aumentos, isoladamente, não preocupariam, mas apa-

recem num ambiente de aumento de preços muito disseminado na economia, o que não é bom. A estratégia do governo para enfrentar a escalada dos preços tem sido adequada? Por enquanto, o governo tem atuado para tentar levar a inflação de volta a níveis aceitáveis principalmente por meio de desonerações e reduções localizadas de preços, como no caso da energia elétrica residencial. Essas ações, no entanto, não resolvem o problema. Com essa estratégia, o índice de inflação pode até cair, mas a taxa de inflação, em um conceito mais amplo, continua acelerando. A situação sugere a necessidade de medidas mais eficientes, o que pode passar pela política monetária, com aumento de juros. (RA)


14 -.ECONOMIA

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

e

15 O valor médio dos títulos protestados em janeiro foi de R$ 2.121.

conomia

COMPORTADOS carros 1.0 e o de apartamentos populares, mas em bairros considerados nobres. Pesquisa que uma grande agência de São Paulo fez para cliente do setor de bebidas revelou também que o jovem de hoje é careta. "Não se preocupa com ideologia, nem tão pouco em aprofundar conhecimentos gerais. Faz cursos focados no crescimento dentro da empresa e é louco por ostentar produtos de tecnologia como iPhones e iPads". E quando casa, começa a planejar a família e as compras conjuntas, especialmente por viagens, são em grupo e em promoções. É a faixa etária que mais faz uso de sites de e-commerce como o www.decolar.com. Querem a todo custo serem descolados, mas são caretas até nos hábitos mais simples de consumo. E se você tem esse perfil, deixe ele de lado esta semana. É carnaval. Evoé, Momo! Sem caretas e caretices, apenas com alegria.

C Desfazendo a imagem de itens engordativos

NO TELHADO

O

s protetores de animais e afins fizeram tanto barulho nas redes sociais que a agência AlmapBBDO abriu mão do ditado popular de que gato preto dá azar e tirou campanha do novo Fox, da VW, do ar. O comercial mostrava que o carro é imune ao azar representado pelo felino, que fica arrepiado e sai

Gato preto: medo só da água do pra-brisa.

marca de cerveja do Grupo Schincariol distribuirá 100 mil lequescantadas com as mensagens Me beija, e no verso, Me erra, quando a paquera não for correspondida nos principais blocos de carnaval do Rio. O adereço promete facilitar a folia. Uma folia bem devassa.

Número de títulos protestados cresce 23,3% A alta foi maior para as empresas, com aumento de 30,5% no mês de janeiro.

O

correndo de perto quando leva um esguicho de água do para-brisa. Era divertido, mas tem quem ache que estimule tratamento agressivo a animais. Tem olhar para tudo no mundo. São os mesmos que não engolem a velha cantiga do atirei o pau no gato, mas por cantar ninguém, de fato, atirava.

Compre ovo de Páscoa do Extra e concorra a assistir jogo com o Ronaldo Fenômeno

A

Envie informações para esta coluna. E-mail: carlosfranco@revistapublicitta. com.br

número de títulos protestados obteve aumento de 23,3% em janeiro, na comparação com dezembro de 2012, conforme divulgou ontem a Boa Vista Serviços, administradora do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). Para empresas, o avanço nos protestos foi de 30,5%, enquanto para pessoas físicas a alta registrada foi de 10,4% em janeiro. Na comparação com igual período de 2012, houve diminuição de 0,2% no total de títulos protestados. Para empresas, o número de protestos registrou crescimento de 1,5% e para pessoas físicas, houve recuo de 3,6%. Segundo os dados da Boa Vista Serviços, o valor médio dos títulos protestados em janeiro foi de R$ 2.121. Para as pessoas físicas, o valor correspondeu a R$ 1.732 e para pessoas jurídicas chegou a R$ 2.305. Regiões – No mês de janeiro, a região Sudeste contribuiu com a maior parcela do total de títulos protestados (48,4%), seguida das regiões Sul (25,8%), Nordeste (13%), CentroOeste (8,3%) e Norte (4,5%). De acordo com a Boa Vista Serviços, os títulos protestados de empresas representaram 68% do total de protestos no País no primeiro mês do ano. Na comparação de janeiro com dezembro, a região Sul foi a que apresentou maior variação nos protestos de pessoas jurídicas, subindo 37,5%. Em relação a janeiro de 2012, contudo, o Norte liderou o crescimento dos protestos de empresas, com

riado em 2009 pela agência TBWA, na França, Happy, um divertido personagem chega ao Brasil depois do sucesso em mais de 40 países para embalar as vendas da rede de lanchonetes McDonald's. Em três dimensões, o sorridente boneco divulgará primeiro o McLanche Feliz e terá a missão de alertar as crianças para a importância de frutas e legumes durante as refeições. A rede quer passar ao largo da imagem de produtos que engordam baixinhos e baixinhas.

DEVASSA NA FOLIA

Divulgação

O

s jovens brasileiros casados, entre 12 e 34 anos, saem de circulação e passam a adotar um padrão bem mais comportado. Isso foi o que mostrou pesquisa do Target Group Index, do IBOPE Media. Quando analisados os últimos 30 dias, 45% dos jovens solteiros se reuniram com os amigos, enquanto entre os casados, o percentual cai para 38%. No mesmo período, 25% dos solteiros afirmaram ter saído para dançar, ante 17% dos casados que fizeram o mesmo. A diferença é ainda maior quando se fala em shows musicais. Eles foram vistos por 32% dos solteiros e por 22% dos casados. No entanto, as diferenças na rotina entre os dois grupos diminuem um pouco em relação a idas a restaurantes, hábito de 39% dos solteiros e 37% dos casados, e aos bares, que são visitados por 27% dos solteiros e 25% dos casados. Os dois grupos pesquisados se assemelham ainda mais em atividades como ir a praia ou lagoa, programa de 30% dos casados e 33% dos solteiros, e cozinhar, atividade de 25% dos casados e 26% dos solteiros. Os passeios para fora da cidade também são comuns aos dois estados civis (22%). E, se quem casa, quer casa, decorar o ambiente é preocupação de 17% dos casados ante a 13% dos solteiros. Os dados do levantamento pesarão em estratégias das agências para chegar a esse público que está no topo do consumo de bebidas alcoólicas, é q u e m m a i s m o v imenta o mercado de

FELIZ DA VIDA

alta de 10,5%. O maior valor médio dos títulos protestados para empresas em janeiro foi

registrado na região Norte (R$ 2.803), acima da média nacional, que foi de R$ 2.305. (Estadão Conteúdo)

BOLA NA REDE

A Cerveja e paquera: tem que combinar.

rede Extra vai premiar algumas famílias com um jogo da seleção brasileira. Serão oito ganhadores, cada um com direito a levar três acompanhantes, para assistir o amistoso entre Brasil e França junto com o Ronaldo Fenômeno, no camarote. O jogo será realizado no dia 9 de junho, no Rio Grande do Sul, na cidade de Porto Alegre. Para concorrer, será preciso comprar os ovos de Páscoa da marca.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

16

e

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

conomia Arne Dedert/EFE

James B. Stewart*

Jogo político na produção das baterias do Boeing 787

E

nquanto continuam a procurar pela causa do incêndio nas baterias do Boeing 787 Dreamliner, investigadores e comitês de supervisão compostos por membros do congresso americano querem saber mais sobre outro assunto delicado: como a empresa japonesa GS Yuasa foi escolhida para fabricar as inovadoras e suspeitas baterias de íon-lítio do Boeing 787? Ninguém está dizendo que a GS Yuasa não foi escolhida por mérito próprio para participar da construção do 787. Mas há muito tempo a gigante aeroespacial americana gera suspeitas de que conceda importantes contratos para GS Yuasa em troca do apoio do governo japonês: afinal, as companhias aéreas japonesas compram praticamente apenas Boeings. Esse tipo de acordo é proibido segundo o Acordo Comercial de Aeronaves Civis da Organização Mundial do Comércio, assinado pelos Estados Unidos e pelo Japão, que exige que a compra de aeronaves seja feita somente com base em fatores "comerciais e tecnológicos" e que os contratos de compra sejam realizados apenas com base em "preços, qualidade e prazos competitivos". O acordo foi feito para garantir que as decisões de compra se baseiem "exclusivamente em fatores técnicos e comerciais", de acordo com um representante do setor nos Estados Unidos. "O mundo progrediu muito" em eliminar a influência política da venda de aeronaves e componentes, afirmou Richard L. Aboulafia, analista aeroespacial e de aviação no Teal Group, uma empresa de consultoria em Washington. "É aí que entra o Japão, deixando de lado todos os acordos anteriores." Quer dizer que uma mão lava a outra? "Sim, certamente. Mas ninguém quer falar disso e é impossível provar", afirmou. Empréstimo

Um antigo executivo da Boeing confirmou os rumores. Depois de pedir que seu nome não fosse revelado, em função da fragilidade diplomática do assunto, afirmou: "Digamos que já sabíamos que o mercado japonês seria da Boeing, desde que selecionássemos parceiros do Japão. Não há nada escrito a respeito e tudo foi feito sob sigilo." Além disso, acrescentou que os fornecedores japoneses da Boeing haviam recebido empréstimos a

Interesses comerciais, intrigas e bilhões de dólares fazem parte dos bastidores das fábricas japonesas que produzem o componente para os aviões da empresa norte-americana

juros baixos do governo japonês, pagáveis após o recebimento de lucros futuros. Embora as companhias aéreas e os fornecedores japoneses sejam empresas independentes, "no Japão existe uma união interessante entre as companhias aéreas e o governo", de acordo com o exfuncionário da Boeing. "É uma questão de cultura. Todos os funcionários estudaram nas mesmas faculdades e possuem relações pessoais bastante próximas. O governo apoiou as companhias aéreas e elas se desenvolveram lado a lado. O governo é extremamente influente. Todos trabalham em parceria." Conforme afirmou Nicole Pisecki, ex-presidente da Boeing no Japão e atual vicepresidente da Boeing, na revista da empresa em 2008: "Esse tipo de relação não envolve apenas pessoas e negócios. O governo japonês é uma parte poderosa e importante de toda a atividade econômica e do desenvolvimento industrial. Portanto, parte da construção de relacionamento se dá por meio da negociação com essas duas esferas de influência no Japão, tendo em vista que ambas funcionam em conjunto". Aboulafia concordou que o Japão é um país com características bastante específicas. "É assim que as coisas costumavam ser feitas antes do li-

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

vre comércio", afirmou. "O Ja- cias circunstanciais que conpão é o último país que real- firmam as suspeitas de que a mente acredita em uma políti- qualidade e o preço não sejam ca industrial de larga escala." os únicos fatores que afetam a A Organização de Comércio escolha dos parceiros japoneExterior do Japão encaminhou ses da Boeing. Nenhum outro perguntas ao Ministério da mercado internacional é mais Economia, do Comércio e da dominado pela Boeing que o Indústria do Japão, que não fez do Japão. Ao longo da última nenhum comentário. década, a Boeing forneceu Em resposta a minhas per- mais de 80% das aeronaves guntas, a e n c o me n d aBoeing não das por clienquis falar sot e s j a p o n ebre a escolha ses. A princiespecífica da p a l c o m p aGS Yuasa panhia aérea do ra a fabricapaís, a Japan aviões foram ção das bateA i r l i n e s , j arias do 787, m a i s e n c ocomprados por linhas mas afirmou mendou um aéreas japonesas da que "em geavião da AirBoeing nos últimos 50 ral, fornecebus, a princid o r e s i n t e rp a l c o n c o ranos, fazendo do n o s e e x t e rr e n t e d a Japão um dos n o s d o p r oBoeing. A melhores mercados. grama 787 companhia f o r a m s e l eaérea All Nipcionados com pon Airways base em sua capacidade para realizou o voo comercial inaurealizar o serviço com a me- gural do 787. A Boeing afirmou lhor qualidade e preço; além que nos últimos 50 anos, lida mesma confiabilidade que nhas aéreas japonesas comos clientes da Boeing e a em- praram 900 aviões da Boeing, presa exigem de seus parcei- transformando o Japão em um ros". A Boeing acrescentou de seus principais mercados. que a "GS Yuasa fornece as baA Airbus acusa há muito temterias em um subcontrato com po o governo japonês de subsia Thales", uma empresa fran- diar a Boeing de forma injusta e cesa responsável pelos siste- tem bastante dificuldades de mas elétricos do 787, mas ganhar espaço no mercado do confirmou que a Boeing apro- país. Acompanhando a abordavou a escolha. gem da Boeing, a Airbus afirContudo, existem evidên- mou que investiu cerca de US$

900

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

FDE AVISA: TOMADA DE PREÇOS - TIPO TÉCNICA E PREÇO A FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE comunica às empresas interessadas que se acha aberta licitação para execução de Elaboração de Projeto Executivo e Apresentação de Pasta Técnica Contemplando a Documentação Relativa ao Projeto Técnico de Segurança: TOMADA DE PREÇOS Nº - PRÉDIO - LOCALIZAÇÃO - PRAZO - ABERTURA DA LICITAÇÃO (HORA E DIA) 46/00001/13/02 - Terreno Jd. Paranavaí/Bairro Cruzeiro do Sul - Rua D/ Rua Céu Azul/ Rua Engenheiro Beltrão, s/nº - Jd. Paranavaí – Mauá/SP - 120/180 - 09:30 - 12/03/2013. As empresas interessadas poderão obter informações e verificar o Edital na SEDE DA FDE, na Supervisão de Licitações, na Av. São Luís, 99 - República - CEP: 01046-001 - São Paulo/SP ou através da Internet pelo endereço eletrônico www.fde.sp.gov.br. Os interessados poderão adquirir o Edital completo através de CD-ROM a partir de 08/02/2013, na SEDE DA FDE, de segunda a sexta-feira, no horário das 08:30 às 17:00 horas, mediante pagamento não reembolsável de R$ 40,00 (quarenta reais). Os invólucros contendo a Proposta Técnica, a Proposta Comercial e os documentos de Habilitação, deverão ser entregues, juntamente com a Solicitação de Participação, a Declaração de Pleno Atendimento aos Requisitos de Habilitação, no Setor de Protocolo da Supervisão de Licitações - SLI na SEDE DA FDE, até 30 minutos antes da abertura da licitação. Esta Licitação será processada em conformidade com a LEI FEDERAL nº 8.666/93 e suas alterações, e com o disposto nas CONDIÇÕES GERAIS PARA A REALIZAÇÃO DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES DA FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE. As propostas deverão obedecer, rigorosamente, ao estabelecido no edital. HERMAN JACOBUS CORNELIS VOORWALD Respondendo pela Presidência Decreto s/nº de 03/10/2012

AEROGLASS BRASILEIRA S/A - FIBRAS DE VIDRO

CNPJ.: 61.665.212/0001-82 Edital de Convocação - Assembleia Geral Ordinária Estão convidados os senhores acionistas da Aeroglass Brasileira S/A - Fibras de Vidro (“Companhia”) a se reunirem em Assembleia Geral Ordinária (“AGO”) a ser realizada no dia 20 de março de 2013, às 10:00 horas, em sua sede social à Rua Balão Mágico 1.003 - Bairro do Rio Cotia - Cotia - SP, a fim de deliberarem sobre a seguinte ordem do dia; I)- Aprovação do Balanço e Demonstrações Financeiras; II)- Deliberação sobre o Resultado do Exercício; III)- Eleição de diretoria; IV) - Eleição do Conselho Fiscal; V)- Outros assuntos de interesse da empresa. Avisos ao Acionistas; Encontra-se à disposição dos senhores acionistas, na sede social da Companhia, os documentos a que se referem o artigo 133 da lei n° 6.404 de 15/12/76. Cotia, 06 de fevereiro de 2013. Waldemar Cortez Manso - Diretor (08, 09 e 14)

PREFEITURA MUNICIPAL DA ESTÂNCIA HIDROMINERAL DE ÁGUAS DE SÃO PEDRO TOMADA DE PREÇOS 07/2013 A Prefeitura do Município da Estância Hidromineral de Águas de São Pedro, com sede à Praça Prefeito Geraldo Azevedo, 115, Centro, Águas de São Pedro/SP, torna público, para conhecimento de interessados, que se acha aberta a Tomada de Preços 07/2013, que objetiva a aquisição de produtos de panificação, por fornecimento parcelado e a pedido, para o Programa Municipal de Alimentação Escolar. O edital poderá ser retirado diretamente no endereço supracitado, das 12:00 às 17:00 horas, de segunda a sexta-feira. Será exigido cadastramento prévio. Os envelopes com a documentação e a proposta deverão ser protocolados até as 15:30 horas do dia 28/02/2012 sendo que a abertura dos mesmos será neste mesmo dia às 16:00 horas. Águas de São Pedro/SP, 07/02/2013. Paulo César Borges – Prefeito Municipal. DECLARAÇÃO DE PROPÓSITO Renato Massucci Pessoa Cesar, RG nº 8.498.963-4 SSP/SP e CPF/MF sob o nº 109.628.488-08. Declara sua intenção de exercer cargo de administração na BR Partners Banco de Investimento S.A. (CNPJ nº 13.220.493/0001-17) e que preenchem as condições estabelecidas no art. 2º do Anexo II da Resolução 4.122, de 02/8/2012. Esclarecem que, nos termos da regulamentação em vigor, eventuais objeções à presente declaração devem ser comunicadas diretamente ao Banco Central do Brasil, no endereço abaixo, no prazo de quinze dias contados da data da publicação desta, por meio formal em que os autores estejam devidamente identificados, acompanhado da documentação comprobatória, observado que os declarantes podem, na forma da legislação em vigor, ter direito a vistas do processo respectivo. Banco Central do Brasil - Departamento de Organização do Sistema Financeiro-DEORF, Gerência Técnica em São Paulo, Av.Paulista, 1.804, 5º, CEP 01310-922 – São Paulo - SP. (07 e 08/02/2013)

FALÊNCIA, RECUPERAÇÃO EXTRAJUDICIAL E RECUPERAÇÃO JUDICIAL Extravio de Talão de Cheque J.C.TORRES PRESENTES EPP, inscrita no CNPJ sob o nº 07.930.251/0001-14, declara, para os devidos fins, que na data de 31/01/2013 foi extraviado o talão de cheque com as folhas de numeração 0401 a 0420, da c/c 301046-5 – Ag. 0099, banco Bradesco.

Anfer Indústria e Comércio de Etiquetas Adesivas Ltda. torna público que requereu na Cetesb, a Renovação da Licença de Operação para Fabricação de Etiquetas de papel impressas ou não, gomadas ou não, do imóvel sito à Rua Tanque Velho, nº 2.473 – Tucuruvi – Cep. 02251002 – Capital – São Paulo.

Conforme informação da Distribuição Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, foram ajuizados no dia 07 de fevereiro de 2013, na Comarca da Capital, os seguintes pedidos de falência, recuperação extrajudicial e recuperação judicial: Recuperação Judicial Requerente: A2Par-a2 Participações Ltda. Requerente: Tellus do Brasil Ltda. Requerente: TMS Call Center S/A. Requerido: A2Par-a2 Participações Ltda. Rua Formosa, 75 - 4ª Andar - Sala 3 – Centro. Requerido: Tellus do Brasil Ltda. Alameda Araguaia, 1.293 - 3° Andar –Alphaville Indl. – Barueri-SP. Requerido: TMS Call Center S/A. Rua Ceará, 193 - Conjunto 2 – Alphaville Empresarial – Barueri-SP - 2ª Vara de Falências. Requerente: Shemil Indústria e Comércio do Vestuário Eireli. Requerido: Shemil Indústria e Comércio do Vestuário Eireli. Rua Anhaia, 209 – 2° Andar – Bom Retiro - 2ª Vara de Falências

4,6 bilhões em fornecedores japoneses para seu jumbo A380. Mas US$ 4,6 bilhões é uma ninharia em comparação ao que a Boeing gastou nos últimos anos. Desde então, a Airbus recebeu quatro pedidos do A380, feitos pela companhia aérea de baixo custo Skymark Airlines, do Japão. A China não assinou o Acordo Comercial de Aeronaves Civis e analistas de aviação têm observado de perto para ver se o país irá acompanhar o Japão ou adotar uma abordagem de livre comércio. A Airbus investiu mais que a Boeing na China, onde construiu sua primeira linha de montagem fora da Europa. Mas até o momento, sua parcela no mercado chinês continua a ser a mesma da Boeing. A abordagem comercial da Boeing certamente beneficiou o Japão. Suas três maiores indústrias "pesadas" – Mitsubishi, Kawasaki e Fuji – são parceiras importantes da Boeing desde o desenvolvimento do 767. De acordo com a Boeing, as empresas japonesas forneceram importantes componentes para as fuselagens do 767 e do 777 e participaram de perto do projeto do 777. A empresa afirmou que seus parceiros japoneses projetaram e desenvolveram 35% da estrutura da fuselagem do 787, incluindo a caixa da asa principal. Essa é a primeira vez que a Boeing confia uma parte tão importante do projeto a outra empresa. Segundo seu acordo com a Boeing, as empresas produzem componentes quase que exclusivamente para a Boeing. A Mitsubishi passou a fabricar seu próprio jato regional, graças, em parte, ao que aprendeu no trabalho com a Boeing. A Boeing afirmou que mais de 65 empresas japonesas fornecem peças para seus produtos comerciais e militares. Além disso, a empresa afirmou que emprega direta ou indiretamente mais de 22 mil pessoas no Japão, ou cerca de 42% da mão de obra do setor aeroespacial do país. A Boeing também possui laços estreitos com o Ministério da Defesa do Japão e a empresa afirmou que ambos têm "uma longa história conjunta em atender as necessidades de defesa nacional do Japão". A Mitsubishi construiu o caça a jato F-4E Phantom e a Kawasaki, o helicóptero CH-47 Chinook, ambos sob licença da Boeing. Além de se dedicar à aviação e ao setor aeroespacial, o Japão anunciou em julho do ano passado que a tecnologia de baterias seria uma das principais áreas de desenvolvimento e investimento, como parte da estratégia de "Renas-

cimento do Japão". A GS Yuasa não esconde o fato de que sua fábrica de baterias de íon-lítio está dando prejuízo e que recebeu subsídios de 318,7 bilhões de ienes (ou cerca de US$ 3,5 bilhões) do Ministério da Economia, do Comércio e da Indústria do Japão para dar início à produção em massa das baterias de íon-lítio para veículos elétricos híbridos. Fechar o contrato do 787 foi um grande avanço para GS Yuasa e para a iniciativa japonesa no setor de tecnologia da aviação. A empresa descreve a si mesma como a principal fabricante de baterias do Japão e afirma que forneceu baterias de íon-lítio para mais de 50 satélites "sem qualquer anomalia ou defeito". Ainda assim, esse foi seu primeiro trabalho na área de aviação comercial. "Não sabia da presença da Yuasa no contexto da aviação comercial", afirmou Aboulafia. Desde sua participação no projeto do 787, a GS Yuasa foi escolhida para fornecer baterias de íon-lítio para a Estação Espacial Internacional. Embora a Pratt & Whitney tenha selecionado a empresa, a Boeing é a principal empresa envolvida na construção da estação espacial. Incêndios Havia fornecedores mais conhecidos e experientes no mercado de baterias de íon-lítio no mercado de aviação quando a GS Yuasa foi escolhida, incluindo o Saft Group, da França, segundo Aboulafia. A Saft descreve a si mesma como "a maior fornecedora de baterias para a indústria da aviação do mundo" e a Airbus utiliza baterias de íon-lítio da Saft na nova aeronave A350. Mas quaisquer dúvidas sobre a GS Yuasa seriam prematuras. Embora se acredite que os incêndios que tiraram toda a frota de 787s do ar tenham sido causados pelas baterias, ninguém tem certeza disso. A Thales, a empresa francesa responsável pelo sistema elétrico dos aviões, e a Securplane, a subsidiária americana da empresa de engenharia francesa Meggitt, que fabrica os carregadores das baterias, estão sendo investigadas. * The New York Times

O governo japonês é uma parte poderosa e importante de todo desenvolvimento industrial. NICOLE PISECKI, VICE-PRESIDENTE DA BOEING


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

ECONOMIA/LEGAIS - 17

ADMINISTRAÇÃO E REPRESENTAÇÕES TELLES S/A CNPJ nº 61.363.842/0001-00 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

Balanço Patrimonial encerrado em 31/12/2012 1.0.0.00.0000 - ATIVO 2.0.0.00.0000 - PASSIVO 1.1.0.00.0000 - CIRCULANTE 2.1.0.00.0000 - CIRCULANTE 1.1.1.00.0000 - DISPONIBILIDADE 2.1.1.00.0000 - VALORES EXIGÍVEIS 1.1.1.01.0000 - DISPONÍVEL 2.1.1.01.0000 - EXIGÍVEL CURTO PRAZO 1.1.1.01.0001 - Caixa 11.608,48 D 2.1.1.01.0001 - Contas a Pagar 7.524,26 C 2.1.1.01.0002 - INSS a Recolher 21.846,50 C 1.1.1.01.0007 - Aplicação Financeira 6.890.463,08 D 2.1.1.01.0003 - IRRF a Recolher s/ Salários 13.805,37 C 1.1.1.01.0011 - Banco Bradesco S/A Cta. 6.783-0 1,00 D 2.1.1.01.0005 - PIS/Cofins/CSLL - 4,65% a Recolher 1.274,43 C DISPONÍVEL 6.902.072,56 D 2.1.1.01.0008 - INSS de Terceiros a Recolher 117,70 C 1.1.1.02.0000 - REALIZÁVEL 1.1.1.02.0001 - Aluguéis a Receber 152.923,65 D 2.1.1.01.0011 - Férias a Pagar 3.819,43 C 1.1.1.02.0004 - Seguros a Ratear 8.345,28 D 2.1.1.01.0012 - ISS Retido de Terc. a Recolher 63,89 C REALIZÁVEL 161.268,93 D 2.1.1.01.0013 - FGTS a Recolher 1.096,46 C 1.1.2.00.0000 - PERMANENTE 2.1.1.01.0015 - PIS a Recolher 1.916,38 C 1.1.2.01.0000 - IMOBILIZADO 2.1.1.01.0016 - Cofins a Recolher 8.827,02 C 1.1.2.01.0002 - Móveis e Utensílios 27.989,00 D 2.1.1.01.0021 - IRRF de Terceiros a Recolher 375,40 C 1.1.2.01.0003 - Instalações 32.652,92 D EXIGÍVEL CURTO PRAZO 60.666,84 C 1.1.2.01.0006 - Deprec. Acum. Móveis Utensílios 27.989,00 C 2.1.2.03.0000 - OBRIGAÇÕES FISCAIS A RECOLHER 1.1.2.01.0007 - Deprec. Acumul. Instalações 32.652,92 C 2.1.1.03.0001 - IRPJ a Recolher 1.178.942,16 C 1.1.2.01.0010 - Equipamentos de Computadores 10.246,76 D 2.1.2.03.0002 - CSLL a Recolher 427.751,40 C 1.606.693,56 C 1.1.2.01.0011 - Deprec. Acum. Equip. Computadores 10.246,76 C OBRIGAÇÕES FISCAIS A RECOLHER IMOBILIZADO 0,00 C 2.1.2.00.0000 - PATRIMÔNIO LIQUIDO 2.1.2.01.0000 - CAPITAL SOCIAL 1.1.2.02.0000 - IMÓVEIS P/LOCAÇÃO 1.1.2.02.0001 - Terreno - Gal. Osório 1.314.701,00 D 2.1.2.01.0001 - Capital Realizado 9.784.627,00 C 1.1.2.02.0002 - Benfeitorias - Gal. Osório 331.866,00 D CAPITAL SOCIAL 9.784.627,00 C 1.1.2.02.0003 - Terrenos - Timbiras 219.117,00 D 2.1.2.02.0000 - RESERVAS 1.1.2.02.0004 - Benfeitorias - Timbiras 118.525,00 D 2.1.2.02.0001 - Reserva Legal 237.112,73 C 1.1.2.02.0005 - Terreno Santa Ifigênia 712.130,00 D RESERVAS 237.112,73 C 1.1.2.02.0006 - Benfeitorias - Santa Ifigênia 71.130,00 D 2.1.2.03.0000 - CONTAS DE RESULTADOS 1.1.2.02.0009 - Terreno Aurora 766.909,00 D 2.1.2.03.0002 - Prej. Acumulados-Anteriores 2.167.516,86 D 1.1.2.02.0010 - Benfeitorias - Aurora 385.200,00 D 2.1.2.03.0004 - Lucro do Exercício 2.339.127,92 C 1.1.2.02.0011 - Terreno - Xavier Toledo 931.247,00 D CONTAS DE RESULTADOS 171.611,06 C 1.1.2.02.0012 - Benfeitorias - Xavier Toledo 2.529.681,23 D Total do PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO 11.860.711,19 C 1.1.2.02.0013 - Depreciações - Benf. Gal. Osório 251.659,88 C 3.1.2.01.0001 - Descontos Obitidos 1,00 C 1.1.2.02.0014 - Depreciações - Benf. Timbiras 89.879,32 C 3.1.2.01.0002 - Multas Contratuais 3.822,11 C 1.1.2.02.0015 - Depreciações - Benf. Sta. Ifigênia 53.955,40 C 3.1.2.01.0003 - Juros Ativos 2.513,94 C 1.1.2.02.0017 - Depreciações - Benf. Aurora 292.104,00 C RECEITAS FINANCEIRAS 6.337,05 C 1.1.2.02.0018 - Depreciações - Benf. Xav. Toledo 1.895.537,93 C 3.1.2.02 - RECEITAS IMOBILIÁRIAS IMÓVEIS P/ LOCAÇÃO 4.797.369,70 D 3.1.2.02.0001 - Alienação de Imóveis 7.000.000,00 C Total do ATIVO 11.860.711,19 D RECEITAS IMOBILIÁRIAS 7.000.000,00 C Demonstração do Resultado do Exercício Encerrado em 31/12/2012 3 - RECEITAS 3.1 - RECEITAS 3.1.1 - RECEITAS GERAIS 3.1.1.01 - RECEITAS OPERACIONAIS 3.1.1.01.0001 - Aluguéis Ativos 1.451.090,89 C 3.1.1.01.0002 - Recup. Encargos Impostos e Taxas 91.980,97 C 3.1.1.01.0004 - Receitas Eventuais 12.410,50 C 3.1.1.01.0008 - Lucros Aplicações Financeiras 68.787,10 C RECEITAS OPERACIONAIS 1.624.269,46 C 3.1.1.02 - CUSTOS ALUGUÉIS ATIVOS 3.1.1.02.0001 - Aluguéis Incobráveis Judicialmente 14.835,19 D 3.1.1.02.0002 - Multas por Rescisão Contratual 40.500,00 D CUSTOS ALUGUÉIS ATIVOS 55.335,19 D 3.1.1.03 - IMPOSTOS INCIDENTES 3.1.1.03.0001 - PIS 25.392,98 D 3.1.1.03.0002 - Cofins 116.961,70 D IMPOSTOS INCIDENTES 142.354,68 D 3.1.2 - RECEITAS OPERACIONAIS DIVERSAS 3.1.2.01 - RECEITAS FINANCEIRAS

3.1.2.03 - CUSTOS ALIENAÇÃO DE IMÓVEIS 3.1.2.03.0001 - Custo s/ Terrenos Vendidos 60.447,00 D CUSTOS ALIENAÇÃO DE IMÓVEIS 60.447,00 D Total de RECEITAS 8.372.469,64 C (=) RECEITA LÍQUIDA OPERACIONAL 8.372.469,64 C (=) LUCRO BRUTO 8.372.469,64 C 4 - DESPESAS 4.1 - CUSTOS DIRETOS 4.1.1 - CUSTOS DIRETOS 4.1.1.01 - CUSTOS DIRETOS 4.1.1.01.0001 - Mat. de Limpeza, Conserv. Reparos 177.638,89 D 4.1.1.01.0002 - Energia Elétrica 15.900,22 D 4.1.1.01.0003 - Água 30.978,06 D 4.1.1.01.0004 - Imposto Predial Territorial Urbano 70.276,10 D CUSTOS DIRETOS 294.793,27 D 4.2 - DESPESAS GERAIS 4.2.1 - DESPESAS OPERACIONAIS 4.2.1.01 - DESPESAS COM PESSOAL 4.2.1.01.0001 - Honorários Diretoria 798.000,00 D 4.2.1.01.0003 - Ordenados 90.922,70 D 4.2.1.01.0004 - 13º Salário 8.982,13 D 4.2.1.01.0005 - Quotas de Previdência Social 194.092,39 D

4.2.1.01.0006 - Contribuições ao FGTS 4.2.1.01.0007 - Gratificações 4.2.1.01.0008 - Assistência Médica 4.2.1.01.0009 - Cesta Básica 4.2.1.01.0010 - Vale-Transporte 4.2.1.01.0011 - Prêmio de Permanência 4.2.1.01.0013 - Férias 4.2.1.01.0014 - Arredondamento Salarial DESPESAS COM PESSOAL 4.2.1.02 - DESPESAS ADMINISTRATIVAS 4.2.1.02.0001 - Prêmios de Seguros 4.2.1.02.0002 - Telefone 4.2.1.02.0003 - Correios e Telégrafos 4.2.1.02.0004 - Bens de Pequeno Valor 4.2.1.02.0005 - Condução 4.2.1.02.0006 - Despesas c/ Materiais de Escritório 4.2.1.02.0008 - Assinat. Jornais e Revista/Internet 4.2.1.02.0009 - Despesas Legais e Fiscais 4.2.1.02.0010 - Associação de Classe 4.2.1.02.0011 - Lanches e Refeições 4.2.1.02.0012 - Cont. Sindical Patronal 4.2.1.02.0015 - Anúncios e Publicações 4.2.1.02.0017 - Cópias, Autent. e Firmas 4.2.1.02.0018 - Despesas Diversas 4.2.1.02.0019 - Locação de Máquinas e Equip. 4.2.1.02.0024 - Despesas c/ Veículos 4.2.1.02.0030 - Despesas c/ Copa e Cozinha 4.2.1.02.0032 - Serviços de Terceiros 4.2.1.02.0033 - Manutenção de Equipamentos 4.2.1.02.0034 - Material Limpeza, Conserv. e Reparos DESPESAS ADMINISTRATIVAS 4.2.1.03 - DESPESAS TRIBUTÁRIAS 4.2.1.03.0001 - Imposto s/ Serviços e Taxas 4.2.1.03.0002 - Juros e Multas Fiscais 4.2.1.03.0003 - Contrib. Assist. Sindical Patronal DESPESAS TRIBUTÁRIAS 4.2.1.04 - DESPESAS FINANCEIRAS 4.2.1.04.0002 - Despesas Bancárias DESPESAS FINANCEIRAS 4.2.1.05 - DESPESAS INDEDUTÍVEIS 4.2.1.05.0001 - Tributos Federais 4.2.1.05.0002 - Reavaliação do Imobilizado DESPESAS INDEDUTÍVEIS 4.2.2 - DEPRECIAÇÕES 4.2.2.01 - PROVISÃO PARA DEPRECIAÇÃO 4.2.2.01.0001 - Benfeitorias 4.2.2.01.0005 - Equipamentos de Computadores PROVISÃO PARA DEPRECIAÇÃO Total de DESPESAS (=) LUCRO OPERACIONAL Outras Receitas/Despesas: (=) LUCRO ANTES DOS IMPOSTOS, PARTICIP. E CONTRIBUIÇÕES Provisão de Impostos: Participações e Contribuições: (=) Total do LUCRO do Período:

10.491,81 D 887,48 D 1.079,50 D 3.972,00 D 524,79 D 6.268,48 D 14.739,86 D 6,68 D 1.129.967,82 D 16.230,81 D 5.603,06 D 982,00 D 200,00 D 6.604,00 D 3.585,90 D 10.799,51 D 7.353,91 D 1.200,00 D 5.976,90 D 10.395,98 D 3.702,00 D 949,53 D 1.804,66 D 560,00 D 14.102,25 D 643,97 D 154.123,70 D 7.549,64 D 1.593,13 D 253.960,95 D 3.843,52 D 3.559,30 D 760,93 D 8.163,75 D 805,89 D 805,89 D 111.108,79 D 2.349.839,00 D 2.460.947,79 D 137.456,04 D 1.336,70 D 138.792,74 D 4.287.432,21 D 4.085.037,43 C 4.085.037,43 C 4.085.037,43 C

Reconhecemos a exatidão da presente demonstração encerrada em 31 de dezembro de 2012 conforme documentação apresentada. Antonio Queiroz Telles Júnior Diretor-Presidente - CPF: 001.522.268-34 SEBASTIÃO CONTATO Função: Contador - CPF: 107.916.8O8-78 - CT/CRC: 1SP037222/O-5

Votorantim Metais S.A.

Cogeração de Energia Elétrica Paraíso S.A.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

FDE AVISA: TOMADAS DE PREÇOS Pregão Eletrônico de Registro de Preços nº 36/00591/12/05 OBJETO: AQUISIÇÃO DE BIBLIOCANTO DE AÇO - BL 01 A FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE comunica às empresas interessadas que se acha aberta licitação para: Aquisição de Bibliocanto de Aço - BL 01. As empresas interessadas poderão obter informações e verificar o Edital a partir de 08/02/2013, no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br ou na sede da FDE, na Supervisão de Licitações, na Av. São Luís, 99 - República - CEP: 01046-001 São Paulo/SP, de segunda a sexta-feira, no horário das 08:30 às 17:00 horas, ou verificar o edital na íntegra, através da Internet no endereço: http://www.fde.sp.gov.br. A sessão pública de processamento do Pregão Eletrônico será realizada no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br, no dia 26/02/2013, às 09:30 horas, e será conduzida pelo pregoeiro com o auxílio da equipe de apoio, designados nos autos do processo em epígrafe e indicados no sistema pela autoridade competente. Todas as propostas deverão obedecer, rigorosamente, o estabelecido no edital e seus anexos e serão encaminhadas, por meio eletrônico, após o registro dos interessados em participar do certame e o credenciamento de seus representantes previamente cadastrados. A data do início do prazo para envio da proposta eletrônica será de 08/02/2013, até o momento anterior ao início da sessão pública. HERMAN JACOBUS CORNELIS VOORWALD Respondendo pela Presidência Decreto s/nº de 03/10/2012

PREFEITURA MUNICIPAL DE CASTILHO/SP PROCESSO LICITATÓRIO Nº 03/13 - TOMADA DE PREÇOS Nº 01/13 Acha-se aberto na Prefeitura do Município de Castilho, Estado de São Paulo, o Processo Licitatório 03/13, Tomada de Preços 01/13, objetivando a locação de um imóvel urbano para abrigar o Departamento de Assistência, Previdência e Habitação e o Fundo Social de Solidariedade do Município. Tipo: menor preço. Encerramento: dia 26 de fevereiro de 2013, às 14 horas. O edital completo será fornecido aos interessados, na Praça da Matriz, 247, na cidade de Castilho, Estado de São Paulo. Maiores informações poderão ser obtidas pelo telefone (18) 3741-9034. Joni Marcos Buzachero – Prefeito.

CNPJ/MF Nº 12.244.251/0001-09 NIRE 35.300.381.432 Ata da AGE de 27/12/12 1. Data, Hora e Local: 27/12/12, 14 hs, na sede da Cia 2. Convocação e Presença: Dispensada a publicação de edital de convocação, nos termos do art. 124, §4º da Lei nº 6.404/76 e alterações posteriores. 3. Mesa: Presidente, Sr. Osni de Lima, e Secretária, Sra. Lucila Pedroso Cordeiro. 4. Ordem do Dia: Re-ratificar o aumento do capital social da Cia aprovado pelos acionistas na AGE de 19/12/12. 5. Deliberações: Aprovadas, por unanimidade de votos, sem quaisquer oposições, observações, restrições ou protestos: (i) Retificar o valor do aumento do capital social da Cia aprovado na AGE de 19/12/12, que, por equívoco, mencionou em ata o valor de R$27.774.724,00, quando, na realidade, o aumento foi de R$24.331.032,00. O lapso no valor do aumento do capital social ocorreu devido à duplicação equivocada do valor de R$3.413.692,08, somado ao valor da capitalização de juros a receber da acionista Rhodia Brasil Ltda. (ii) Desta forma, o capital social da Cia passou efetivamente de R$32.000.000,00 para R$56.331.032,00, mediante a emissão de 24.331.032 novas ações ordinárias, nominativas, sem valor nominal, ao preço de emissão de R$1,00 por ação, a serem totalmente subscritas e integralizadas pelas acionistas da seguinte forma: a. Solvay Energy Services subscreve 5.000.000 de ações, ao preço de R$ 1,00 por ação, perfazendo o valor total de R$5.000.000,00, a ser totalmente integralizado em moeda corrente nacional até o dia 28/12/12; b. Rhodia Brasil Ltda. subscreve 19.331.032 ações, ao preço de R$ 1,00 por ação, perfazendo o valor total de R$19.331.032,00 a ser totalmente integralizado da seguinte forma: i. R$3.413.692,08 em moeda corrente nacional, até o dia 28/12/12; e ii. R$15.917.339,92 por meio de capitalização dos valores de juros a receber da acionista Rhodia Brasil Ltda. - conta Fundo de Tesouraria - Passivo. Os acionistas nesta data declararam cancelados os Boletins de Subscrição firmados em 19/12/12. (iii) Assim, os acionistas re-ratificam o aumento do capital social da Cia, bem como a alteração do art. 5º do Estatuto Social da Cia, para refletir o valor correto do seu capital social, passando referido artigo a vigorar com a seguinte redação: “ARTIGO 5º - O capital social da Companhia é de R$56.331.032,00 (cinquenta e seis milhões, trezentos e trinta e um mil e trinta e dois reais), dividido em 56.331.032 (cinquenta e seis milhões, trezentas e trinta e uma mil e trinta e duas) ações ordinárias, todas nominativas e sem valor nominal.” 6. Encerramento: Nada mais. Brotas, 27/12/12. Assinaturas: Osni de Lima - Presidente; Lucila Pedroso Cordeiro - Secretária; Acionistas: Solvay Energy Services SAS e Rhodia Brasil Ltda. Confere com a original lavrada em livro próprio. Brotas, 27/12/12. Lucila Pedroso Cordeiro - Secretária. JUCESP nº 53.855/13-9 em 31/01/13. Gisela Simiema Ceschin - Secretária Geral.

PREFEITURA MUNICIPAL DA ESTÂNCIA HIDROMINERAL DE ÁGUAS DE SÃO PEDRO TOMADA DE PREÇOS 06/2013 A Prefeitura do Município da Estância Hidromineral de Águas de São Pedro, com sede à Praça Prefeito Geraldo Azevedo, 115, Centro, Águas de São Pedro/SP, torna público, para conhecimento de interessados, que se acha aberta a Tomada de Preços 06/2013, que objetiva a aquisição de hortifrutigranjeiros, por fornecimento parcelado e a pedido, para o Programa Municipal de Alimentação Escolar. O edital poderá ser retirado diretamente no endereço supracitado, das 12:00 às 17:00 horas, de segunda a sexta-feira. Será exigido cadastramento prévio. Os envelopes com a documentação e a proposta deverão ser protocolados até as 14:30 horas do dia 28/02/2012 sendo que a abertura dos mesmos será neste mesmo dia às 15:00 horas. Águas de São Pedro/SP, 07/02/2013. Paulo César Borges – Prefeito Municipal.

CNPJ/MF nº 18.499.616/0004-67 - NIRE 35300340477 Assembléia Geral Extraordinária Realizada em 19 de Dezembro de 2012 1. Data, Horário e Local - Dia 19 de dezembro de 2012, às 16:00 horas, na sede social, localizada na Av. Dr. José Artur Nova, nº 1.309, Capital do Estado de São Paulo, CEP: 08090-000. 2. Convocação - Dispensada em virtude da presença da totalidade dos acionistas, nos termos do parágrafo 4º do Art. 124 da Lei nº 6.404/76 (“Lei das S.A.”). 3. Presença - Acionistas representando a totalidade do capital social, conforme assinaturas lançadas no livro “Presença de Acionistas”. 4. Mesa Dirigente - Tito Botelho Martins, Presidente; e Paulo Prignolato, Secretário. 5. Ordem do Dia - Deliberar acerca do aumento do capital social da Companhia, com a correspondente alteração do Estatuto Social.6. Deliberações - Os acionistas presentes aprovaram, por unanimidade e sem ressalvas:(i) O aumento do capital social da Companhia, atualmente no valor de R$ 2.639.206.350,77 (dois bilhões, seiscentos e trinta e nove milhões, duzentos e seis mil trezentos e cinquenta reais e setenta e sete centavos) para R$ 3.321.173.099,10 (três bilhões, trezentos e vinte e um milhões, cento e setenta e três mil noventa e nove reais e dez centavos), com um aumento efetivo de R$ 681.966.748,33 (seiscentos e oitenta e um milhões, novecentos e sessenta e seis mil setecentos e quarenta e oito reais e trinta e três centavos), mediante a emissão de 1.040.485 (um milhão, quarenta mil quatrocentas e oitenta e cinco) ações ordinárias nominativas, sem valor nominal, com preço de emissão de R$ 655,4315591 (seiscentos e cinquenta e cinco reais e centavos supra) por ação, determinado com base no Patrimônio Líquido apurado 30 de novembro de 2012, em conformidade com o critério estabelecido pelo art.170, §1, II, da Lei nº 6.404/76;(ii)Todas as ações emitidas em decorrência do aumento de capital ora aprovado foram, neste ato, totalmente subscritas e parcialmente integralizadas, com expressa anuência dos demais acionistas da Companhia, que renunciam expressamente ao seu direito de preferência na subscrição das ações ora emitidas, da seguinte forma: a) Pela acionista ingressante, Companhia Brasileira de Alumínio, mediante a capitalização de créditos diversos, no valor total de R$ 605.334.828,78 (seiscentos e cinco milhões, trezentos e trinta e quatro mil oitocentos e vinte e oito reais e setenta e oito centavos) e R$ 167,74 (cento e sessenta e sete reais e setenta e quatro centavos) mediante transferência bancária, em moeda corrente nacional, até o dia 31/12/2012; b) Pela acionista Votorantim Industrial S.A., mediante transferência bancária, em moeda corrente nacional, no valor total de R$ 76.631.751,81 (setenta e seis milhões, seiscentos e trinta e um mil setecentos e cinquenta e um reais e oitenta e um centavos), até o dia 31/12/2012. A subscrição das ações foram formalizadas no boletins de subscrição anexo a esta ata e arquivado na sede da Companhia, (iii) Em virtude do aumento de capital ora deliberado, os acionistas decidem alterar o caput do artigo 5º do Estatuto Social, que passa a vigorar com a seguinte redação: “Artigo 5º - O capital social é de R$ 3.321.173.099,10 (três bilhões, trezentos e vinte e um milhões, cento e setenta e três mil noventa e nove reais e dez centavos), totalmente subscrito e parcialmente integralizado, dividido em 4.225.874 (quatro milhões, duzentos e vinte e cinco mil oitocentos e setenta e quatro) ações ordinárias nominativas, sem valor nominal”. As demais disposições do Estatuto Social da Companhia que não foram expressamente alteradas neste ato ficam ratificadas, em vigor e efeito conforme os seus termos. 7. Observações Finais - (i) Em todas as deliberações deixaram de votar os legalmente impedidos; (ii) O Sr. Presidente franqueou o uso da palavra, não havendo, todavia, nenhuma manifestação; (iii) Os trabalhos foram suspensos para a lavratura da presente ata, que tendo sido lida e achada conforme, vai assinada pelo Presidente, Secretário e demais acionistas presentes.: p. Votorantim Industrial S.A., Alexandre Silva D’Ambrósio e João Carvalho de Miranda, Diretores; p. Votorantim Metais Participações Ltda., Tito Botelho Martins Júnior e Paulo Prignolato, Diretores; p.Companhia Brasileira de Alumínio, Tito Botelho Martins Júnior e Paulo Prignolato, Diretores. A presente transcrição é cópia fiel da ata lavrada no livro próprio. São Paulo, 19 de dezembro de 2012. Paulo Prignolato - Secretário. JUCESP nº 32.770/13-3 em 23/01/2013. Gisela Simiema Ceschin - Secretária Geral.

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARARAQUARA

AVISO DE LICITAÇÃO - PREGÃO PRESENCIAL nº 017/2013 Acha-se aberto, na Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura do Município de Araraquara, Av. Barroso, 238/244 – Centro – Araraquara – CEP: 14.80l.160 – Fone – Fax nº 3301 1704, o Edital de PREGÃO PRESENCIAL nº 017/2013, que visa a “CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS DE RAIO X COM FORNECIMENTOS DOS EQUIPAMENTOS E DE PROFISSIONAIS CAPACITADOS PARA ADMINISTRAR OS SERVIÇOS 24 H e TODOS OS ACESSÓRIOS E INSUMOS NECESSÁRIOS PARA A REALIZAÇÃO ADEQUADA DOS EXAMES RADIOLÓGICOS: CHASSIS COM ÉCRAN; DIVISORES; IDENTIFICADOR; LANTERNA DE SEGURANÇA PARA CÂMARA ESCURA; ESPESSÔMETRO; PRODUTOS QUÍMICOS PARA O PROCESSAMENTO DAS IMAGENS; ENVELOPES E ETIQUETAS”. A informação dos dados para acesso deve ser feita por email: licitacaosaude@araraquara.sp.gov.br ou fone (16) 33011704. CREDENCIAMENTO: Às 09:30 h do dia 21 de fevereiro de 2013. ABERTURA DE PROPOSTA E LANCES: Às 10:00 h do dia 21 de fevereiro de 2013. Araraquara, 06 de fevereiro de 2013. DELORGES MANO - Secretário Municipal de Saúde

PREFEITURA MUNICIPAL DE BROTAS - SP

AVISO DE PREGÕES PRESENCIAIS Nº 018/2.013, Nº 019/2.013 E Nº 020/2.013 Acham-se abertas na Prefeitura Municipal de Brotas, as seguintes licitações: - Pregão Presencial nº 018/2.013 – Objeto: Aquisição de materiais elétricos. Encerramento: 27/02/2.013 às 09:00 horas. - Pregão Presencial nº 019/2.013 – Objeto: Aquisição de combustíveis (óleo diesel, óleo biodiesel S10, gasolina comum e álcool hidratado. Encerramento: 27/02/2.013 às 14:00 horas. - Pregão Presencial nº 020/2.013 – Aquisição de produtos lubrificantes. Encerramento: 28/02/2.013 às 09:00 horas. Os Editais, na íntegra, poderão ser retirados no Setor de Administração de Materiais, sito à Rua Benjamin Constant, nº 300, Centro, Brotas – SP, de segunda à sexta feira, das 13:00 horas às 16:30 horas ou através do site: www.brotas.sp.gov.br Brotas, 07/02/2.013 – GUINTHER MULLER –Administrador de Materiais


DIà RIO DO COMÉRCIO

18

e

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

O consumidor quer tudo bom e barato. Regiane Relva Romano, professora da FIA

conomia

Leão detetive em ação contra o crime Receita fez 20 operaçþes de combate a fraudes em 2012, o equivalente a R$ 8,6 bilhþes em crÊditos tributårios e quase R$ 100 milhþes em produtos apreendidos.

A

Receita Federal pretende deflagrar este ano entre 20 e 25 operaçþes de combate à fraude, contrabando, lavagem de dinheiro e descaminho. Segundo o coordenador-geral de Pesquisa e Investigação da Receita, Gerson D'Agord Schaan, o órgão tambÊm espera concluir em 2013 a força-tarefa iniciada em São Paulo em novembro passado. A tarefa do Fisco Ê identificar lavagem de dinheiro e o fluxo financeiro que mantÊm as organizaçþes criminosas. Em 2012, foram concluídas 20 operaçþes. O número Ê menor do que no ano anterior (30 operaçþes), mas de acordo com Schaan, como o tempo de investigação atÊ a deflagração de uma operação Ê de três anos, a queda não Ê representativa. "Como muitas investigaçþes terminaram em 2011, o ano passado marcou o início de novas apuraçþes. "Nós atingimos um bom número em 2012, superior a 2010 e 2009. Jå 2011 foi um pouco atípico", explicou. O resultado das operaçþes foi o lançamento de R$ 8,6 bilhþes em crÊditos tributårios, que devem ser recuperados pelo Fisco, e quase R$ 100 milhþes em mercadorias apreendidas. O valor dos crÊditos correspondeu a cerca de 10% de tudo que foi lançado pela årea de fiscalização no ano passado. As mercadorias apreendidas com base em informaçþes da inteligência do órgão representaram 5% do total de carga presa pelos fiscais em 2012. Segundo Schaan, estå crescendo o número de condenaçþes em primeira instância de pessoas presas nestas operaçþes. "O patamar muda a par-

Varejo tem que se aliar Ă tecnologia

Safra 2013 serĂĄ 13% maior

O

tir de 2009 e 2010. A mÊdia Ê de quatro anos para serem condenadas a partir das operaçþes", disse. No ano passado, foram 40 condenaçþes. Desde 2005, são 231 sentenças judiciais. Principais operaçþes – A Receita identificou no ano passado o uso de empresas "laranjas" por um dos maiores grupos distribuidores de autopeças do Brasil para sonegar tributos. Foram cumpridos 45 mandados de busca e apreensão. O grupo acumula uma dívida com o Fisco de R$ 140 milhþes, mas a Receita calcula que o material obtido levarå a dÊbitos de R$ 500 milhþes. A årea de inteligência tambÊm identificou 18 mil declaraçþes de Imposto de Renda da Pessoa Física com suspeita de fraude, no valor de R$ 112,5 milhþes. O órgão apreendeu ainda 12 toneladas de cocaína camufladas.

26ÂŞ VARA CĂ?VEL DA CAPITAL - 26Âş OFĂ?CIO CĂ?VEL DA CAPITAL Citação. Prazo 20 dias. Proc. 583.00.2012.124236-2 (471/2012) atual 0124236-98.2012.8.26.0100. O Dr. Carlos Eduardo Borges Fantacini, Juiz de Direito da 26ÂŞ Vara CĂ­vel da Capital. Faz Saber a Diego Ciola Esteves, RG. 30.478.140-X e CPF. 219.650-28, que RRO ButantĂŁ Empreendimentos ImobiliĂĄrios SPE Ltda. lhe ajuizou ação OrdinĂĄria de Indenização, bem como em face de Okann Construçþes Ltda. e outros, visando Ă condenação do rĂŠu ao pagamento, via de regresso, de R$555.820,63, relativa a indenizaçþes concedidas aos adquirentes de unidades autĂ´nomas, bem como da quantia de R$485.533,53, relativa aos custos de obra arcados diretamente pela autora, alĂŠm da quantia de R$1.030.868,05, relativa Ă  multa, pelos serviços nĂŁo executados, devidamente atualizados e acrescidos de juros legais e incidentes, e para se evitar dupla cobrança, observa que do valor total de indenização, deverĂŁo ser descontados os R$500.000,00 que jĂĄ sĂŁo objeto da ação de cobrança contra a Seguradora, sendo o valor R$1.572.222,21 o valor da causa. Tal condenação ĂŠ requerida tendo em vista que em 08/04/2007, foi firmado o Instrumento Particular de Contrato de Prestação de Serviços para Execução de Obra Pelo Regime de Empreitada Global, para a construção de um edifĂ­cio sito Ă  Rua Coronel CamisĂŁo, 347, EdifĂ­cio Arbos, e que o Contrato de Empreitada foi severamente e inequivocadamente descumprido pela rĂŠ Okann. Requer ainda, seja o rĂŠu condenado ao pagamento das despesas processuais e honorĂĄrios advocatĂ­cios. Estando o rĂŠu em local ignorado, foi deferida sua citação por edital para que conteste o feito no prazo de 15 dias, sob pena de presumirem-se verdadeiros os fatos alegados. SerĂĄ o edital afixado e publicado na forma da lei. SĂŁo Paulo, 21 de janeiro de 2013. Edital de 1ÂŞ e 2ÂŞ Praça de Bem ImĂłvel e para Intimação do executado EspĂłlio de Rubens Racy, na pessoa de sua inventariante, expedido nos autos da Ação de Procedimento SumĂĄrio, em fase de execução, requerida por CondomĂ­nio EdifĂ­cio Monte Branco. Proc. 0107223-04.2003.8.26.0100 (583.00.2003.107223). A Dra. Fernanda Rossanez Vaz da Silva, JuĂ­za de Direito da 17ÂŞ Vara CĂ­vel da Capital, na forma da Lei, etc... Faz Saber que no dia 19.02.2013, Ă s 14:00 horas, no FĂłrum JoĂŁo Mendes Jr., com acesso pelo Largo 7 de Setembro, s/nÂş, sala 138, Capital, o Porteiro dos AuditĂłrios levarĂĄ a 1ÂŞ Praça o bem imĂłvel abaixo descrito, entregando-o a quem mais der acima da avaliação, nĂŁo havendo licitantes na 1ÂŞ fica, desde jĂĄ designado para eventual 2ÂŞ Praça o dia 01.03.2013, Ă s 14:00 horas, ocasiĂŁo em que o referido imĂłvel serĂĄ entregue a quem mais der, nĂŁo sendo aceito lanço vil, sendo que pelo presente edital, fica o executado, intimado das designaçþes supra, caso nĂŁo seja intimado na pessoa de seu advogado ou pessoalmente. ImĂłvel a ser Praceado: Unidade AutĂ´noma - Loja, localizada no andar tĂŠrreo, com entrada pelo nÂş 219 da Alameda TietĂŞ, do EdifĂ­cio Monte Branco, 34Âş Subdistrito-Cerqueira CĂŠsar, com ĂĄrea de 102,133m² e fração ideal de 8,3036% no terreno, matrĂ­cula 23916 do 13Âş CRI da Capital, constando na Av-8 da citada matrĂ­cula, penhora exequenda. Avaliação: R$ 558.000,00 (novembro/2010), que serĂĄ atualizada atĂŠ a data da alienação judicial, de acordo com os Ă­ndices oficiais. Valor do DĂŠbito nesta Ação: R$ 456.999,43 (outubro/2012). “Eventuais taxas e/ou imposto sobre o imĂłvel correrĂŁo por conta do arrematanteâ€?. NĂŁo consta nos autos, Recursos pendentes de julgamento. SerĂĄ o edital, afixado e publicado na forma da lei. SĂŁo Paulo, 07 de janeiro de 2013. B.

Edital de Primeira e Segunda Praça dos Direitos sobre o bem imóvel e para intimação dos executados Oldemar Sandri e Sandra Rita do Livramento Sandri, expedido nos autos da Ação com Procedimento Ordinårio, em fase de execução, requerida por Associação dos Moradores e Proprietårios dos Alpes de Caieiras. Proc. 0002550-93-1999, nº ordem 124/1999. O Dr. Fernando Dominguez Guiguet Leal, Juiz de Direito da 2ª Vara Cível da Comarca de Franco da Rocha-SP, na forma da lei, etc... Faz saber que no dia 05/03/2013, às 13:30 horas, no local destinado às Hastas Públicas do Fórum da Comarca de Franco da Rocha-SP, Estado de São Paulo, no uso de suas atribuiçþes legais e sob a forma da Lei, localizado na Praça Ministro Nelson Hungria, 1 - Centro - Franco da Rocha/SP, o porteiro dos auditórios levarå à 1ª praça os direitos sobre o bem imóvel abaixo descrito, entregando-o a quem mais der acima da avaliação, não havendo licitantes na 1ª, fica desde jå designado para eventual 2ª praça o dia 14/03/2013, às 13:30 horas, ocasião em que os referidos direitos sobre o imóvel serão entregues a quem mais der, não sendo aceito o lanço vil, sendo que pelo presente edital ficam os executados intimados na pessoa de seus advogados ou pessoalmente. Imóvel a ser praceado: Direitos de Compromissårios Compradores que os executados possuem sobre o lote 22, quadra K, do loteamento Alpes de Caieiras, com frente para a rua oito, com årea de 1.188 metros quadrados, matricula do loteamento nº 6.648 do CRI de Franco da Rocha. Avaliação: 116.127,00, em 07/2009, que serå atualizada atÊ a data da alienação judicial, de acordo com os �ndices oficiais. Eventuais taxas e ou imposto sobre o imóvel correrão por conta do arrematante. Não consta nos autos, recursos pendentes de julgamento. Serå o edital afixado e publicado na forma da lei. Franco da Rocha, 11/12/2012. B.

Â&#x20AC;k     Â&#x160;"}*'!*"Â&#x192; '  _  *!}#|'  Â&#x17E;+ QQÂŤ QW XX Y+    '[ \ ]Q  ;  _  `k H  _^|` ; `=  ÂŹQ_ \W  Â&#x2019;Â&#x2030;  Q \W   @+ +W W W + W =_ _ + Â&#x;K+?W ^ Q |+ +W ~+ X>  {Â&#x2019;  `\ ;­Â&#x2020;  + _ ;> ;­Â&#x2020; K+_ +_ Â&#x20AC;k  Â&#x2020;+^kW =K  _ Q +  >+   Â&#x192;} Â&#x2018; Q  Â&#x160;Â&#x192; Â&#x2018; ­+  W Y +W `k H  _^|`W _ *}Â&#x192;W'Â&#x160;_  < +]W =+  **!!* W _   ^Q ^Q_@ Â&#x2026;  + Q?_  ~+ ~+ k  ^  _ Q  w_ _ ^]wW ^   + W < _      _ _  _  Â&#x20AC;k ^ Q  +^_W ^ ~+ _ *Â&#x160;   wQ+ ^     +^W _  wW = ^  ^+__  _   w Q?  Q `<  ^ Q wÂ&#x2026;  ^+=Q  w_   §

Q ^ _  W Â&#x2026;^  +  Â&#x20AC;k  =Q ^  _?W ~+ ^ >`  Â&#x2021;>Â&#x2020;X Â&#x2021;X`Â&#x201C; ^  Â&#x192;Â&#x160;! }Â&#x160;**'"!   {  XQ ;QW XX Y+    ![ \  ;_]Q  `+Â&#x201E;  ; >?Q  Y=~+W _  `k +Q    `k +QW  w_  QW  ; `=  ~+  ^ Q _ + Q _ _ ~+W ^ Â&#x20AC; ^w _ *'|*|**W w   Â&#x20AC;k  =Q ^  _?W Q  =Q+_ ^  Â&#x2026; ^Q_     Q  _ _ Â&#x2020;> >W _ < ;{\ W  ` Q Â&#x2021;+_ Â&#x2021;_Â&#x2C6; ^ Q < ^+=Q ^ Â? W _ Q   W  wÂ&#x2026;  w_  Q §

Q ^ _  W Â&#x2026;^  +  Â&#x20AC;k  {Q XW ~+ ^ >`{ X>  Â&#x2020;> ` ^  *Â&#x160;#' }'*'"**   +?+ +__ ^?W XX Y+    [ \  ;_]Q  `+Â&#x201E;  ; >?Q   W _  `k +Q    `k +QW  w_  QW  ; `=  ~+  ^ Q _ + Q _ _ ~+W ^ Â&#x20AC; ^w _ !|**|*W w   {>  {Q XW ; *'!}'#' ""W Q  =Q+_ ^  Â&#x2026; ^Q_     Q  _ _ Â&#x2020;> >W _ < ;{\ W  `  X W>? Â&#x160;'!}'!  ;  '"}Â&#x160;' Â&#x160;" ^ Q < ^+=Q ^ Â? W _ Q   W  wÂ&#x2026;  w_  Q §

Ainda conseguiu estancar uma pråtica fraudulenta no Porto de Santos e nos aeroportos internacionais de Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo. Foram identificadas falsas declaraçþes de importação de peças para manutenção de navios atracados no Brasil. As mercadorias importadas, na realidade, eram equipamentos eletrônicos, como tablets. Em outra operação, os fiscais identificaram fraudes na compensação de contribuiçþes previdenciårias feitas por prefeituras, a maior parte no Espírito Santo. Uma associação sem fins lucrativos prestava assessoria tributåria a prefeituras, para recuperar crÊditos previdenciårios supostamente pagos indevidamente. Pelo menos 180 prefeituras de vårios Estados contrataram o serviço. Os autos de infração somam R$ 180 milhþes. (Estadão Conteúdo)

Paula Cunha

Levantamento SistemĂĄtico da Produção AgrĂ­cola (LSPA) de janeiro projeta uma safra de 183,3 milhĂľes de toneladas em 2013, informou ontem o Instituto Brasileiro de Geografia e EstatĂ­stica (IBGE). Se confirmada, a safra serĂĄ 13,1% superior Ă do ano passado, de 162,1 milhĂľes de toneladas. Segundo o IBGE, a produção de soja deve crescer 26,3% em 2013 frente ao ano passado. A estimativa ĂŠ de que a safra totalize 82,9 milhĂľes de toneladas. A ĂĄrea colhida serĂĄ 9,7% maior, enquanto o rendimento mĂŠdio aumentarĂĄ 15%. Segundo o IBGE, a produção de soja deve crescer 60,9% na regiĂŁo Sul â&#x20AC;&#x201C; 99,3% no Rio Grande do Sul, 51,1% em Santa Catarina e 41,0% no ParanĂĄ â&#x20AC;&#x201C;, o que, segundo o instituto, reflete recuperação da produção. No Centro-Oeste, o crescimento esperado da produção ĂŠ de 13,5%. O Estado de Mato Grosso espera produzir 24,4 milhĂľes, GoiĂĄs, 9,2 milhĂľes e Mato Grosso do Sul, 5,9 milhĂľes de toneladas. Embora o preço da saca de soja tenha caĂ­do 15% nos dois Ăşltimos meses, o valor recebido pelo produtor ainda fica cerca de 40% superior ao praticado em 2011. O IBGE destaca que a produção mundial de soja em 2012 sofreu forte queda em decorrĂŞncia de problemas climĂĄticos em paĂ­ses como Estados Unidos, Argentina e Brasil, o que reduziu os estoques mundiais. Em 2012, o arroz, o milho e a soja somaram 91,6% da produção e responderam por 85,1% da ĂĄrea colhida no PaĂ­s. Na comparação com 2011, a ĂĄrea colhida de milho avançou 7,3%. E a de arroz diminuiu em 13,7%. (AgĂŞncias)

O

varejo estå se sofisticando cada vez mais com o avanço da tecnologia, utilizada para manter o cliente mais tempo dentro da loja. Essa Ê uma das conclusþes do seminårio Tendências e Persp e c t i v a s p a r a o Va r e j o 2013, realizado ontem pela Escola de Administração de Empresas da Fundação Getulio Vargas (FGV-EAESP) e seu Centro de Excelência em Varejo (GVcev). Regiane Relva Romano, professora da Fundação Instituto de Administração (FIA), lembrou que a adoção simultânea de dispositivos de mobilidade, gestão de tråfego de produtos e clientes, displays multimídia, tecnologia de identificação de compradores e interatividade são essenciais para a renovação do varejo em todo o mundo. Regiane destacou diversas tecnologias apresentadas nos Estados Unidos no início do ano na NRF, principal evento mundial de varejo. Para ela, as inovaçþes devem fornecer ao consumidor mais informaçþes sobre os produtos. Entre as novidades, ela mencionou tecnologias que captam a movimentação do olhar dos clientes. "O consumidor quer tudo bom e ba-

rato. O varejo consegue oferecer isso com a adoção maciça de tecnologia e inovação", explicou. A tendência de oferecer aplicativos e recursos que estimulem a interatividade com o consumidor serå acentuada em todo o mundo. Os sites das empresas terão que ser em três dimensþes e os quiosques informatizados e interativos com a oferta de produtos personalizados. Reynaldo Saad, líder da årea de varejo da consultoria Deloitte no Brasil e na AmÊrica Latina, ressaltou que inovaçþes tecnológicas, como os displays eletrônicos e os totens interativos dentro das lojas, podem atrair clientes, mas são insuficientes se não houver pessoal capacitado para estimular o comprador a utilizar as novidades e se decidir pela compra após uma experiência lúdica e positiva. Ele lembra que este aperfeiçoamento Ê urgente, pois existem consumidores que jå se acostumaram a utilizar tablets e smartphones nos estabelecimentos para pesquisas. E mais: loja física, internet, celular e aplicativos (etiquetas de gôndolas, vitrines com manequins que se movem, etc) terão que ser interligados, na opinião de Mauricio G. Morgado, professor da FGV-EAESP.

Edital com prazo: 30 dias O Doutor Antonio Augusto Galvão de França Hristov, MM. Juiz de Direito da Primeira Vara da Comarca de Itapecerica da Serra, Estado de São Paulo, Na Forma Da Lei, Etc... Faz Saber ao requerido, Wagner Alves de Arruda, portador do RG. nº11.783.198, CPF/MF nº036.054.908-08, que, por parte do Instituto Paulista Adventista de Educação e Assistência Social, CNPJ nº43.586.122/0001-14, denominada Região Administrativa Sul, localizada a Rua Paulino Vital de Moraes nº333, Parque Maria Helena, São Paulo, lhe foi ajuizada uma ação monitória, nos termos do artigo 1.102-A e seguintes do Código de Processo Civil, alegando a autora que celebrou contrato de prestação de serviços educacionais com o requerido, a fim de que os seus filhos pudessem cursar suas respectivas sÊries durante o exercício de 2006, sendo que a autora prestou efetivamente os serviços educacionais, conforme vista a freqßência e as notas escolares nos competentes históricos escolares do aludido ano, apresentada nos autos. Contudo, o requerido inadimpliu as mensalidades de diversos meses daquele ano, no valor total de R$9.509,80, corrigidos monetariamente e acrescidas de juros de mora, bem como a autora empreendeu todos os esforços possíveis para receber a quantia amigavelmente, permanecendo o requerido em dÊbito com a autora, situação que permanece atÊ o presente momento. Diante do exposto, propôs a presente ação para fins de citação do requerido para efetuar, no prazo de quinze (15) dias, contados a partir do decurso deste edital, sendo que o rÊu no mesmo prazo, poderå, oferecer embargos, caso em que suspenderå a eficåcia do mandado. Advertindo-o que se não forem opostos embargos, constituir-se-å de pleno direito o título executivo judicial convertendo-se o mandado inicial em mandado executivo, no caso de pagamento, ficarå isento de custas e honorårios advocatícios. Encontrando-se o requerido em lugar incerto e não sabido, foi determinada a citação por edital, e, para que, no futuro não possa alegar ignorância, expediu-se o presente, que serå publicado e afixado no local de costume, na forma da lei. Dado e passado nesta cidade e comarca de Itapecerica da Serra, Estado de São Paulo, 4 de fevereiro de 2013.

4ÂŞ VARA CĂ?VEL DO FORO REGIONAL VIII â&#x20AC;&#x201C; TATUAPĂ&#x2030; / SP. EDITAL DE CITAĂ&#x2021;Ă&#x192;O - PRAZO DE 20 DIAS. PROCESSO NÂş 0100145-31.2009.8.26.0008. O(A) Doutor(a) Mauro Civolani Forlin, MM. Juiz(a) de Direito da 4ÂŞ Vara CĂ­vel, do Foro Regional VIII TatuapĂŠ, da Comarca de SĂ&#x192;O PAULO, do Estado de SĂŁo Paulo, na forma da Lei, etc. FAZ SABER a(o) Rafaela (herdeira de Felipe Moreira Gonçalves), que lhe foi proposta uma ação de Busca e ApreensĂŁo - Alienação FiduciĂĄria por parte de Banco Finasa S/A, objetivando a retomada do veĂ­culo marca Honda, modelo CG 150 Titan KS, ano de fabricação/modelo 2007/2007, placas DYZ2332, cor preta, chassi 9C2KC08107R215880, negociado com garantia de alienação fiduciĂĄria ao autor, apreendido em 10/09/2009. Encontrando-se o rĂŠu em lugar incerto e nĂŁo sabido, foi determinada a sua CITAĂ&#x2021;Ă&#x192;O, por EDITAL, para os atos e termos da ação proposta e para que, no prazo de 5 (cinco) dias pague a integralidade da dĂ­vida pendente (R$5.212,13 atualizados em dezembro/2008), sob pena de consolidar-se a propriedade e a posse plena do bem em nome do credor, e o prazo de 15 (quinze) dias para contestar a ação, que fluirĂĄ apĂłs o decurso do prazo do presente edital. NĂŁo sendo contestada a ação, presumir-se-ĂŁo aceitos, pela rĂŠ, como verdadeiros, os fatos articulados pelo autor. SerĂĄ o presente edital, por extrato, afixado e publicado na forma da lei, sendo este FĂłrum localizado na Rua Santa Maria, 257, Sala 211, Parque SĂŁo Jorge - CEP 03085-000, Fone: (11) 2294-1871, SĂŁo Paulo-SP. SĂŁo Paulo, 23 de outubro de 2012.

25ÂŞ Vara CĂ­vel da Capital - SP EDITAL DE CITAĂ&#x2021;Ă&#x192;O - PRAZO DE 20 dias. PROCESSO NÂş 0117553-79.2011.8.26.0100 - JUSTIĂ&#x2021;A GRATUITA. O(A) Doutor(a) Maria Fernanda Belli, MM. Juiz(a) de Direito da 25ÂŞ Vara CĂ­vel, do Foro Central CĂ­vel, da Comarca de SĂ&#x192;O PAULO, do Estado de SĂŁo Paulo, na forma da Lei, etc. FAZ SABER a(o) Big Shop Promoçþes e Eventos Ltda, R VERGUEIRO, 2045, CJ 801, SĂŁo PauloSP, CNPJ 01.360.419/0001-17, que lhe foi proposta uma ação pelo Procedimento OrdinĂĄrio de RescisĂŁo Contratual com devolução de parcelas pagas C/C Indenização por dano Moral e Material por parte de Maria do Socorro Chaves Barreto, CPF 187.418.548-45 alegando em sĂ­ntese que fez contrato de adesĂŁo com a rĂŠ Big Shop, e que vem cumprindo com sua obrigação, mas que as requeridas nĂŁo cumpriram a sua parte, requerendo pois a rescisĂŁo de contrato . Encontrando-se o rĂŠu em lugar incerto e nĂŁo sabido, foi determinada a sua CITAĂ&#x2021;Ă&#x192;O, por EDITAL, para os atos e termos da ação proposta e para que, no prazo de 15 dias, que fluirĂĄ apĂłs o decurso do prazo do presente edital, apresente resposta. NĂŁo sendo contestada a ação, presumir-se-ĂŁo aceitos, pelo(a)(s) rĂŠ(u)(s), como verdadeiros, os fatos articulados pelo(a)(s) autor(a)(es). SerĂĄ o presente edital, por extrato, afixado e publicado na forma da lei, sendo este FĂłrum localizado na Praça JoĂŁo Mendes s/nÂş, 10Âş andar - salas nÂş 1015/1017, Centro - CEP 01501-900, Fone: 2171-6188, SĂŁo Paulo-SP. SĂŁo Paulo, 07 de Fevereiro de 2013.

Citação e Intimação - Prazo 20 dias - Proc. 0107748-39.2010.8.26.0100 (583.00.2010.107748). A Dra. Laura de Mattos Almeida, Juíza de Direito da 22ª Vara Cível - Foro Central Cível. Faz Saber a Suarez Import ComÊrcio Internacional Ltda Epp, J. O Suarez & Cia Ltda, na pessoa de seus representantes legais e a Javier Odriozola Suarez e Cristiane Zalaf Guarino Odriozola, que Banco de La Republica Oriental Del Uruguay, ajuizou uma ação de Execução, para cobrança de R$ 579.615,12 (02/2010), referente ao dÊbito da escritura pública de abertura de crÊdito com outorga de garantia hipotecåria, lavrada em 29.05.1998, perante o 9º Cartório de Notas da Capital. Estando os executados em lugar ignorado, foi deferida a citação por edital, para que em 03 dias, paguem o dÊbito atualizado ou em 15 dias, embarguem ou reconheçam o crÊdito do exeqßente, comprovando o depósito de 30% do valor da execução, inclusive custas e honorårios, podendo requerer que o pagamento restante seja feito em 6 parcelas mensais, atualizadas, prazos estes que começarão a fluir após os 20 dias supra, sob pena não o fazendo, ser convertido em penhora o arresto efetuado sobre os Conjuntos n°s 310, 311 e 312, localizados no 3°andar ou 7º pavimento e uma vaga indeterminada na garagem coletiva localizada nos subsolos, todos do Edifício Conde AndrÊa Matarazzo, localizado na da Avenida Paulista, nºs 1483,1487,1491,1495,1499, Alameda Santos, nº 1.518 e Alameda Casa Branca, nºs 37 e 39, 17° Subdistrito-Bela Vista, matrículas n°s 21.934, 21.935, 21.936 e 57.367, respectivamente, do 4º CRI/SP, presumindo-se aceitos os fatos. Serå o presente edital, afixado e publicado na forma da lei. São Paulo, 06 de dezembro de 2012. B. 08 e 09/02

36ÂŞ Vara CĂ­vel da Capital - SP Intimação. Prazo 20 dias. Proc. 0259973-49.2007.8.26.0100. A Dra. Fernanda Helena Benevides Dias Naufel, JuĂ­za de Direito da 36ÂŞ Vara CĂ­vel da Capital. Faz Saber a Allan Derson G. RogĂŠrio Armarinhos-ME, CNPJ. 07.472.824/0001-03, na pessoa de seu representante legal, que Central de LeilĂľes Ltda. lhe ajuizou ação de Rito SumĂĄrio, em fase de Cumprimento de Sentença, para cobrança de R$ 7.471,76 (outubro/2012). Estando a rĂŠ em local ignorado, foi deferida sua intimação por edital, para que em 15 dias, a fluir apĂłs os 20 dias supra, pague o dĂŠbito reclamado, corrigido atĂŠ a data do pagamento, ou ofereça impugnação, nos termos da Lei nÂş 11.232/2005, sob pena de multa no percentual de 10% sobre o montante da condenação (art. 475-J caput do CPC) e expedição de mandado de penhora e avaliação. SerĂĄ o edital, afixado e publicado na forma da lei. SĂŁo Paulo, 04 de fevereiro de 2013. &LWDomR  3UD]R  GLDV  3URF   QÂ&#x17E; GH RUGHP  2 'U -DPLO 1DNDG -XQLRU -XL] GH 'LUHLWR GD Â? 9DUD &tYHO GD &RPDUFD GH 6mR %HUQDUGR GR &DPSR )D] 6DEHU D (GLWH %HQHGLWD *RQoDOYHV GH %DUURV 5* QÂ&#x192;  &3) QÂ&#x192;  TXH &RPSDQKLD %UDVLOHLUD GH 'LVWULEXLomR &13-  DMXL]RX XPD $omR GH ([HFXomR GH 7tWXOR ([WUDMXGLFLDO SDUD FREUDQoD GH 5  (VWDQGR D H[HFXWDGD HP OXJDU LJQRUDGR IRL GHIHULGD D FLWDomR SRU HGLWDO SDUD TXH HP  GLDV SDJXH R GpELWR DWXDOL]DGR RX HP  GLDV HPEDUJXH RX UHFRQKHoD R FUpGLWR GR H[HTXHQWH FRPSURYDQGR R GHSyVLWR GH  GR YDORU GD H[HFXomR LQFOXVLYH FXVWDV H KRQRUiULRV SRGHQGR UHTXHUHU TXH R SDJDPHQWR UHVWDQWH VHMD IHLWR HP  SDUFHODV PHQVDLV DWXDOL]DGDV SUD]RV HVWHV TXH FRPHoDUmR D IOXLU DSyV RV  GLDV VXSUD VRE SHQD GH SHQKRUD SUHVXPLQGRVH DFHLWRV RV IDWRV 6HUi R HGLWDO DIL[DGR H SXEOLFDGR QD IRUPD GD OHL Â&#x153; 8CTC %sXGN FQ (QTQ 4GIKQPCN 8+++  6CVWCRo   

       !" #'*'"' + ;<= >?@ ? HK K QQ?W ? XX Y+    *[ \ ]QW  ; >?Q \ +^@W  _  `k +QW  w_  W  ; `=  %CPQXC &GEQTCn|GU n .VFC  {Y|X;  #!"*#'!|* *}  ^ ^  + ^ ^ Q?QW ? W ~+ ~ 5JQR 6QWT 68 .VFCW Q K++Â&#x20AC;k  =Â&#x20AC;   _QW         K Â&#x20AC; XÂ W =K K Â&#x20AC;  ~~+  >Â&#x201A; }'##!WÂ&#x192; ~+ ~  *'|*|Â&#x192;W   ~+ ~ <   _Â&#x20AC;Â&#x201E; Â&#x20AC; Q?W ? w     }!**|}!*  ^^Â&#x20AC;k ^ ^ Â&#x20AC;  @  ^?_  \ _ `^ +   Â&#x2026;=  \` }" Â&#x2020;Â&#x2021;;W\W `Â&#x2C6;Â&#x2030;W\Q^QQ ^  H?\ ?   @  ^  + ^ ^ Q?Q ? _ Q+? ? ?W ? w w  + Â&#x20AC;k Â&#x20AC; ^ ^ QW ^ ^ ~+ ~ _  SWKP\G FKCUW  wQ+ ^Â    XKPVG FKCU +^W ^?+  @=W   +  < + wÂ&#x20AC; _=?W = ^  k  Â&#x20AC;k XÂ  _ X Â&#x2026;+W w_  **    `<  ^ ^ QW ^ ^ Â&#x2026;W wÂ&#x2026;  ^+=Q ^  w_  QW   ;Â +_ QQ  >+ ` XW Â&#x160;#W `Q *W +^@  !'Â&#x160; Â&#x192;*W ;Â&#x2039; ** Â&#x192;Â&#x160; *}!"W `k +Q `

Edital de Citação, com Prazo de 20 Dias. O Dr. Alena Cotrim Bizzarro, MM. Juiz de Direito da 2ª Vara, do Estado de São Paulo, Na Forma da Lei, Faz Saber a Claudia Simone Fernandes de Sena, CPF 073.640.227- 67, RG nº 4912594 que a Instituição Paulista Adventista de Educação E Assistencial , lhe ajuizou uma ação Monitória, objetivando a cobrança da quantia de R$ 1.841,96, corrigida pela Tabela Pråtica Para Cålculo de Atualização Monetåria dos DÊbitos Judiciais decorrente dos cheques emitidos pelo Banco HSBC E BRASIL nºs 735792, 668459, 735793, 851193. Encontrando-se a requerida em lugar ignorado, foi deferida a intimação por edital, para que em quinze dias, a fluir após o prazo de vinte dias contados a partir da publicação deste edital, ofereça embargos monitórios ou pague a importância supra, ficando ciente, outrossim, de que neste último caso ficarå isento de custas e honorårios advocatícios e de que na hipótese de não oferecimento de embargos, serå iniciada a execução, conforme previsto no Livro II, Título II, capítulos II e IV. O presente serå afixado e publicado na forma da lei. Itapecerica da Serra, 12 de novembro de 2012

Q  *[  [ Â&#x20AC;  H_ _ Q  ^ _Â&#x20AC;k  Â&#x2026;+ > H> \>Â&#x152;``X Y {{W  + _+Q X> {Â?{ Â&#x2020;{ Y {{  ; _ _+_ !"!!!' "'W =_ _   Â&#x2021;^< H{  `  `Â? Â&#x2020; `|  _ W Â&#x2026;]  +  Â&#x20AC;k `+_<  =Â&#x20AC;  _] Â&#x2018;  Â&#x160;Â&#x192;**#*"Â&#x192;  Â&#x2018; _Â&#x2039; #*!| Â&#x2018; ~+ ^ { X{ ;  H>`   {Y #*Â&#x160;}!'#|* Â&#x160;Â&#x160;W  ^  +  ` >{ \>Â&#x2019; >X>`  ; + ?+ W Y+    }[ \ ]Q  _  `k \|`W  w_  QW  ;Â&#x2019; `H> ~+W _ w+Q  ? "'Â&#x192;     ?+Q_ ^Q  `X *"Â&#x160;|Â&#x192;  Y|`W @  Â&#x2019;Â&#x2020;Â&#x201C;>X{ Â?` Â&#x201D;Â&#x201D;Â&#x201D;+Â&#x2C6;__= ^Q  QQÂ&#x201E;  QW Q<  ^Â&#x2022;=Q ^?k    _Â&#x20AC;k  *[ Â&#x20AC; _ ]   '  XÂ&#x20AC;  *!W  *!Â&#x2039; W  _ _   **  XÂ&#x20AC;  *!W  *!Â&#x2039; W ?   ~+_ _  Q ?+Q + +^   QÂ&#x20AC;kW w  K< ? ^  [ Â&#x20AC; _ ]   **  XÂ&#x20AC;  *!W  *!Â&#x2039;* W  _ _   *  =Q  *!W  *!Â&#x2039; W  k K Q  *[W k _ ~+  = k ?+  ~+_ _ W k   Q w  #Â&#x2013;  Q  QÂ&#x20AC;k  "Â&#x192;     *!   `X  *"Â&#x160;|Â&#x192;  _ Q =Â&#x2026; W w_ Â&#x20AC;Â&#x201E;     ^ Q XÂ&#x2014;\Â&#x2039; ^_  ***W QQ  *  +  ^_  w] HQW +   _=Â&#x2026;   QW  Â&#x160;!W    _  `k \W _ < Â&#x2022;Q  "Â&#x160;W#Â&#x160;_Â&#x2DC;Â&#x2122; < _+_  Â&#x160;W!'"'_Â&#x2DC;Â&#x2122; < Q  **'W*!"'_Â&#x2DC;Â&#x2122; ^ QW    _  ^ _+W +_ wÂ&#x20AC;k Q ~+Q  W"*#'Â&#x2013;  W  W!'Â&#x2013; QQ  W'Â&#x192;"Â&#x2013;  _ =+  *!"Â&#x192;}Â&#x160;!*** X+Q  *!Â&#x160;'  >  `k \ \ Â? Â&#x2039; >Â&#x201A; *!}}"!W!# Y+Q|*W w_ wQ !'"  +W  ~+ < +Q    w QQk Â?{Â&#x2020;`Â&#x2039;   w _+QW w_ > *'|!|*Â&#x192;Â&#x192;"W Â&#x2021;   _ w  H    `k +Q `|Â&#x2122; w_ ^~+ Q K+  X`\ w _ Q ^+ @=  Â&#x2020;  Q Q  >Â&#x201A; '}**W!# +Q @ {_=|* { Â&#x2020;>`  > >`  X` ` ` Â&#x161;`Â&#x2039; _   _Â&#x20AC;kW  @  Â&#x2026;~+  ^ _ ^]?wW ^ + + Â&#x203A;^^ _Â&#x153;W < ^wÂ? =  _W   @= +QW   ^Q  @  QÂ&#x20AC;k  QÂ&#x20AC;k  _   Â&#x192;   W ?Q_ += ?  Q  _Â&#x20AC;kW _ ^Â&#x20AC;k  Â&#x2026;  @= ^Q _] Â&#x2026;~+   Q ^+ _  QÂ&#x20AC;k +w  wÂ&#x20AC; <  ^=Q  _ _ @ k ^ ^?_  @=  Â&#x2020;W  ^ QW  <  Â&#x2026;+ |+ _  { Â&#x161;`  \{Â&#x2039; ^]   Â&#x201D;Â&#x201D;Â&#x201D;+Â&#x2C6;__=   > Â&#x2039; QQk < Q ^Q QQW X+ Â&#x2019;+Â&#x2C6;_W YÂ&#x2020; `  !'W  QW YÂ&#x2020; `  #}}  Y HQ=  `QW YÂ&#x2020; `  #Â&#x192;Â&#x160;W _^ ^Q ?  QQ ;= Â&#x2019;+Â&#x2C6;_W YÂ&#x2020; `  #*Â&#x192; Â&#x17E;X{  > H  >>X Â?  ^Â&#x20AC;  = _W k  ^ @  ?+  ^  K+Q  H  HQ ` = _ + ?Â? + @   Â&#x201D;Â&#x201D;Â&#x201D;==_=  ^  }   QÂ&#x20AC;k  QQkW =_ _ <  ^  _k  Q @  ^?_ _    =<W  +  Â&#x2018; wÂ? QÂ&#x; ^]QW  ^  @ * +_  Â&#x2022;Q    _  QQk    Q wQÂ&#x2039; ;= Â&#x2019;+Â&#x2C6;_ Â&#x2018; ; *Â&#x160;#Â&#x160;!!' "W H Â&#x2022;W ?Â? !#Â&#x160;"W | }!Â&#x160; } _ @ Â&#x160;  ^   _  QkW  _ =< +_ _Q _ +Â&#x20AC;Â&#x201E; ^ ^  Â&#x2018; __ ^  =_  _Q   w+  ^    ^ _ ~+ _  Q  ^ W Q w_Â&#x20AC;k < _  XX Y+] _^ ^  ^QÂ&#x20AC;k  _ Q? =]  _k   ? <  Â&#x160;Â&#x2013; =  Q  _Â&#x20AC;kW k  Q+  Q  QÂ&#x20AC;  _Â&#x20AC;k < w _ ^?_ _  ^Â&#x20AC; ^Q _ w_ Â&#x20AC;Â&#x201E;  ^?_ _  Q_W <  _ ^?_  ^  *Â&#x160; W _ +Â&#x20AC;k  !Â&#x2013;  Q  _Â&#x20AC;k  "Â&#x192;    >X Â?    Â&#x2020; Â? Â&#x2039; `  Â&#x2026;+W ^   ^+=QÂ&#x20AC;k  Q _ ^]?wW ^?  ]   K+ + Q  =_W  w_  ? "Â&#x160;*W   ?   QW < ^ @     ? ^  QQkW  ?+ _^=   w ^?_ _^  ^Â&#x20AC;k w _Â&#x20AC;k Â&#x2026;^ ~+ ÂĄ _Â&#x20AC;k  Â&#x2026;+Â&#x20AC;kW   ^ Q wQ  +  ^Q ? { W <  Â&#x2026;+ ^?  _^¢ +Q  ]W _ K+W +W < ]   _k   Q wQ  Â&#x160;Â&#x2013;  ^  =  Q ^? ] Â&#x2026;~ÂŁ  > Â&#x2039; ` w_    ^W <  Â&#x2026;+  _  ^  +Q?Â&#x20AC;k +_ ^Q QQ ^  Â&#x160;Â&#x2013;  ^  =  Q  ¤\`  ` > X{ `Â&#x2039; Q_ ^  w    ÂĄ Â&#x20AC;kW +     QQ wW QQ   ?@QW  *Â&#x192;Â&#x192;"W " W Â&#x2021;? ^QW ^Q Â&#x2018; `W + W ^Q Qw ***'} Â&#x192;   _QÂ&#x2039; ÂĽ+Â&#x2C6;__= ;  Â&#x2026;+W =_ _ + _+Q    Â&#x2021;^< H    `k +QW {X `  ?Â&#x20AC;Â&#x201E; +^W =_ _   Q =  _ Q _ ^]?w   #|Â&#x192;|#W  ^  + ? +  k w_ QQ ^  _Â&#x20AC;k ^Q {k   +  + + + ^  K+Q?_ ÂŚ+ Â&#x;+ =  _ W k ^   _ÂŚW Â&#x2026; + @=  Â&#x2020;|>  _ Â&#x2026;  _^ ~+ k += ?  Q  _Â&#x20AC;k  _   *!W Â&#x203A;^+Â&#x153;  ^<?w Â&#x2022;W  {W _ ^Â&#x20AC;k  Â&#x2026; ^Q _   < w+ _ < Â&#x203A; ^+Â&#x153;     Â&#x20AC;k _ ~+   `<  ^ QW ^ Â&#x2026;W wÂ&#x2026;  ^+=Q  w_  Q §


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

19

Nº 451

Para o fã de carros e quadrinhos, o livro Carl Benz - Uma vida dedicada ao automóvel é uma boa dica. Ele será lançado amanhã no Museu da Mercedes-Benz, em Stuttgart, por 19,80 euros. Em alemão, inglês, francês e chinês pode ser comprado na Classic Store, em www.mercedes-benz-classic-store.com.

DCARR FERRARI E LAMBORGHINI

Um 'rápido' passeio na Austrália As impressões de um brasileiro pilotando duas máquinas de sonho – Ferrari Modena e Lamborghini Gallardo – em Melbourne. MAURÍCIO SANTOS BAUER (*). Texto e fotos.

P

or uma hora "pilotei" o Ferrari Modena e o Lamborghini Gallardo, modelos anteriores, num circuito misto de pista de corrida – no mesmo autódromo, em Melbourne, sede da F1 na capital australiana –, rodovias com 6 pistas em cada direção e estradas estreitas, cheias de curvas. Sobre as máquinas devo lembrar que os dois modelos são os entry-levels (de entrada) das duas montadoras – e que eu não sou piloto. Embora sejam superesportivos e com cavalaria em torno de 500 hp sob seus capôs, o Modena e o Gallardo são os "baby brothers" dos mais potentes.

Fotos: Divulgação

O Lamborghini é capaz de "rosnar" para qualquer descuido do piloto, mesmo equipado com os modernos itens eletrônicos de estabilidade, freio e outros. Cuidade com ele!

Diferenças – Como regra geral o Ferrari é mais "delicado" que o Lambo. Ele se parece mais com um carro normal, com espaço na cabine como um sedan, com portaluvas, console central com porta-copos, porta-moedas etc. O Lambo é simples, sem nada disso. No acabamento interno a Ferrari esbanja mau gosto, com estofamento de couro branco, carpetes vermelhos, painel que mistura couros preto e branco, ambos com costuras vermelhas e alumínio escovado, o conta-giros é amarelo etc etc etc. Só faltava colocar colunas gregas. O interior do Lambo é todo preto. E pronto! Nos dois carros o motor fica à frente do eixo traseiro, grudado nas costas do motorista, o que me parece sensato em termos de distribuição de peso (diferente dos Porsches que insistem em fazer como o Fusca e colocar o motor 'pendurado' lá trás). O motor do Lambo é V10 e o do Ferrari , V8. O Lambo é mais pesado, então acho que em termos de performance eles são bem parecidos. Uma diferença é a tração. Como no Ferrari é traseira, você tem que ter mais cuidado nas curvas senão ela fica como um cachorrinho alegre – 'tail-happy'. No Lambo é nas quatro rodas, então é possível ser mais ousado nas curvas, sem medo, porque ele está grudado no asfalto – por razões óbvias eu não cheguei nem perto do botão que desliga o controle de tração em nenhum dos casos. É como se os dois tivessem uma 'eletronic nanny' tomando conta de você pra não fazer bobagem, mas a do Lambo deixa você ficar acordado até mais tarde, entende? Mesmo assim, a dirigibilidade do Ferrari é muito superior. Ele é mais 'forgiving', mais suave, admite alguns erros, não tem tantos pontos cegos e anda em velocidades abaixo de 70km/h. Um

PEUGEOT

jogador de futebol, um jurado de programa de televisão e até um cabeleireiro se sentem confortáveis atrás do volante. No Lambo o único ponto que não é cego é o para-brisas, fora isso você não vê mais nada. O espelho retrovisor interno é do mesmo tamanho do vidro traseiro, que é do mesmo tamanho de um espelho de maquiagem que as mulheres levam na bolsa. Em termos de dirigibilidade, a sensação no Lambo é a mesma de você entrar em um bar no cais do porto e gritar que a mãe de um dos estivadores está na zona – você tem que ser muito macho e estar preparado pra fazer isso. É como um cavalo bravo dormindo. Quando você chega por trás, engata a primeira e testa o acelerador, ele não faz nada, aí você "cutuca" um pouco e leva um coice no peito. Se o velocímetro não tivesse nenhuma marcação entre zero e 70km/h daria na mesma. Cuidado comigo – Dirigindo o Ferrari você sente que tem algo com uma potência extraordinária sob o seu comando – a sensação é de resp o n s a b i l i d a d e . N o L a mborghini sente-se medo. O carro está falando pra você o tempo todo: "Se você errar eu te mato! Cuidado comigo!", mesmo com tração total e todos os controles eletrônicos. Foi com o Lambo que atingi a maior velocidade: 200 km/h. O som do motor do Ferrari é mais agudo, mais gritado. A descrição do som que o Lambo faz pode ser encontrada nas partes fortes da Bíblia (mar se abrindo, montanhas sendo erguidas por Deus, o sol ascendendo etc). De qualquer maneira, mesmo que eu tivesse dinheiro o suficiente para tanto, acho que não teria nenhum dos dois carros. Primeiro porque eles depreciam muito rápido. Segundo porque são extremamente desconfortáveis para andar em ruas normais, com semáforos, motoqueiros, cruzamentos, vagas apertadas etc. E terceiro porque se você colocar esse dinheiro para render juros, alugará um destes – por AU$ 300/dia – quando der vontade e não se preocupará com imposto, seguro, revisão, raspão na porta, lombadas etc etc. O dólar australiano, AU$, está em torno de R$ 2,25. (*) Maurício Santos Bauer, brasileiro, é médico veterinário. Mora na Austrália desde 2008. No dia a dia, "pilota" um Mercedes 180 Kompressor.

No Ferrari, o pecado está no acabamento interno, carregado em cores que não combinam. Mas rodando prova ser é um legítimo filho da da Casa Maranello.

Novo i30

VEM AÍ O 208. UMA GRACINHA!

CHEGOU MAIS UM COREANO COM MOTOR FLEX

Divulgação

I

Ele custa até R$ 85 mil e, como o HB20 e Tucson, ganha motor flex.

C

(RJ), instalando 83 novos robôs que soldam em laser. 208 já vendidos – A versão Premier, com o número de unidades limitado à denominação do modelo, já tem seus 208 compradores registrados pela marca e vai

custar R$ 54.990. A venda foi feita durante o Salão do Automóvel e cerca de 3 mil compradores se habilitaram a receber os primeiros 208. As demais versões não têm valores definidos e a marca não revela detalhes do carro.

hegou a nova geração do i30, que oferece motorização 1.6 flex e opção de câmbio automático. Na duas versões (mecânica, R$ 75 mil e automática, R$ 85 mil) ele oferece direção assistida elétrica, ABS com EDB, ESP/TCS (sistemas eletrônicos de estabilidade e controle de tração) teto solar, ajuste de bancos elétrico, além de ar-condicionado, sistema de som de última geração, entre outras atrações, como faróis de xenônio. Importado da Coreia, o i30 ganhou mais espaço no porta-malas, agora com capacidade para 378 litros. No tanque de combustível, 53 litros para serem

Divulgação

mpossível não se encantar com o 208, o hatchback compacto que a Peugeot colocará à venda no mercado a partir de 13 de abril. Ele ficou muito atraente, com design moderno e interior aconchegante. A marca francesa aposta que o modelo fará tanto sucesso aqui quanto na Europa, onde foi lançado em 2011, e prevê venda de 55 mil unidades/ano. O Brasil é o segundo país a produzir o 208. Os demais consomem as versões produzidas na França. Daqui ele seguirá para o mercado latino-americano. Para produzir o novo carro, a PSA (empresa que congrega as duas marcas, Peugeot/Citroën) ampliou sua fábrica em Porto Real

consumidos pelo motor Gamma 1.6 Flex de 128 cv (álcool) e 122 cv (gasolina). O propulsor bicombustível,

foi, segundo a marca coreana, desenvolvido especialmente para o nosso mercado.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

20

tUm passeio e tanto

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Fotos: Paul Smith/The New York Times

Foram-se os tempos do cartel de Escobar. Plaza Botero exibe as esculturas do artista nativo de Medellín. E, à esq., turistas caminham pela natureza selvagem do Parque Arvi.

urismo

por Medellín Ex-cidade bandida na Colômbia dá o exemplo às brasileiras, a serem saneadas para a Copa e a Olimpíada. Henry Alford*

S

e Medellín ainda é uma cidade que deixa os visitantes na defensiva, não daria para ter certeza disso com base no calçado da minha companhia de viagem. "Não acredito que esteja vestindo tênis cor-de-rosa aqui", exclamei a meu amigo Ryan, minutos após chegarmos ao aeroporto da segunda maior cidade da Colômbia. "Não é rosa", explicou Ryan. "É cáqui salmão. É rosa 'pueblo'." Na década de 80 e no começo da seguinte, você viajava à maior produtora de cocaína do mundo da mesma forma que se abaixa em meio a porcos selvagens: acompanhado por uma apólice de seguro ou com um conceito de expectativa de vida bastante poroso. Então lar do chefão das drogas P a b l o E s c obar, a cidade teve a fama de cultivar orquídeas premiadas usurpada por sua capacidade de dominar o tráfico. Conforme Michael Kimmelman informou no New York Times no começo deste ano, a taxa de homicídio anual em Medellín há 20 anos era de 381 por cem mil pessoas. Em Nova York, isso representaria mais de 30 mil assassinatos anuais. A morte de Escobar nas mãos da polícia em 1993 pouco fez para apagar o incêndio. A princípio as mudanças foram sutis, com integrantes de gangues alegadamente comparecendo a sessões de terapia de grupo e antigos matadores aprendendo a tocar violão. Então, esta cidade de 3,5 milhões de habitantes foi gradualmente beneficiada por melhorias condizentes com seu cenário paradisíaco num

vale luxuriante cercado por montanhas verdes. Parques, bibliotecas, museus e hotéis foram construídos. Um reluzente sistema metroviário foi terminado em meados da década de 90. Em 2006 e 2008, teleféricos passaram a interligar as favelas nos morros, reduzindo a poucos minutos uma viagem que poderia durar duas horas. Fernando Botero, nativo de Medellín, doou mais de mil obras de arte de sua autoria e de outros artistas para o Museu de Antioquia. Em pouco tempo, os pássaros começaram a gorjear. Ansioso por experimentar essa nova Medellín, sondei meus entes queridos em busca de uma companhia de viagem. Pensando q u e s e u e ncanto fosse o teste perfeito para qualquer tramoia ou perigo, selecionei meu endiabrado assistente de 24 anos, Ryan Haney. Escobar – Nossa primeira questão de ordem era pegar uma das várias excursões de Pablo Escobar. Após ter ouvido que uma operadora terminava o passeio com uma conversa com Roberto Escobar em sua sala de estar (o irmão de Pablo era o contador do cartel de Medellín), eu escrevi à agência, mas afirmaram que não trabalhavam mais com Roberto que, segundo eles, agora descrevia o irmão como herói. Acabei convocando Juan Uribe, enérgico e caloroso guia com 60 e poucos anos que nos levou a quatro locais ligados a Escobar. Vimos o prédio no qual a esposa de Escobar e seus guarda-costas viviam, o telhado onde ele foi fuzilado pela polícia, um telhado vizinho utilizado pela polícia para remover

seu corpo – segundo Uribe, "eles precisavam de um telhado mais baixo. Na época, ele era muito pesado" – e a sepultura de Escobar. No outro dia, ávido por expor o jovem Ryan a tons mais brilhantes do arco-íris de Medellín, pagamos 1.800 pesos (cerca de US$ 1) pelo bilhete de metrô. Como nós, a maioria dos visitantes vai preferir ficar em El Poblado, uma parte da cidade com cara de vilarejo que é lotada de bares e restaurantes excelentes. De El Poblado, basta uma viagem de táxi de 15 minutos ou de metrô até o cen-

tro histórico. Medellín se espalha ao norte e ao sul do vale, com favelas agarradas aos morros e que, ao contrário da maioria do Rio de Janeiro, ainda têm telhado de madeira. Tomamos um trem elevado limpo para cruzar a cidade e depois fizemos baldeação para o teleférico, que nos elevou de forma emocionante até a favela no morro de Santo Domin-

Café em El Poblado (acima), bairro repleto de bares, restaurantes e hotéis, e túmulo de Pablo Escobar (abaixo), atração turística.

Teleférico leva à favela do morro de Santo Domingo, onde fica a gigante Biblioteca España.

go. Como era um dia ensolarado e agradável – o perpétuo clima primaveril de Medellín lhe rendeu o apelido de "Cidade da Primavera Eterna" –, não ficamos com medo ao caminhar pela favela até as três caixas gigantes de ardósia preta que formam a Biblioteca España. Ficamos maravilhados com seus três andares de computadores para uso público. Mais tarde, um segundo passeio de teleférico nos levou além, desta vez ao lindo Parque Arvi, uma porção de natureza selvagem se espalhando pela montanha com trilhas para caminhada, hotéis e um borboletário. Passamos a maioria das noites em El Poblado. O coração do bairro é o Parque Lleras, repleto de restaurantes e bares. Todos os colombianos jovens e bonitos (não se esqueça: Sofia Vergara foi descoberta numa

praia da Colômbia) se reúnem lá à noite. De fato, Medellín é conhecida pela vida noturna. Trata-se de uma cidade que gosta de comer, beber, dançar e ver futebol, geralmente em grupos. Uma noite, sentado num banco do Parque Lleras enquanto era televisionado um jogo, eu observei o número de telas de TV à vista. Contei COMO CHEGAR 13. Esta cidade também adora Pela Avianca (tel. 11/4004uma escultura ou desenho ao 4040, www.avianca.com), ar livre. Os principais prédios voos via Bogotá. Ida-enovos incluem arte pública; os volta saindo de São Paulo a muros das estações do metrô e partir de R$ 695,98 por trecho, em março. das favelas são enfeitados com murais coloridos. ONDE DORMIR Art Hotel Medellín: Carrera Adrenalina – No dia seguinte, 41, Calle 9-31, tel. (57-4) nós nos valemos de um dos tá369-7900, arthotel.com.co. xis baratos e rodamos 40 minuHotel-butique a uma tos (cerca de US$ 30) até o topo quadra do Parque Lleras, de um morro nos limites da ciabriga pequeno teatro que sedia festivais de cinema. dade para uma sessão de paraDiárias a partir de US$ 120. pente (cerca de US$ 60 por The Charlee: Calle 9A, pessoa). A vista era magnífica, 37-16, tel. (57-4) 444englobando montanhas e toda 4968; thecharlee.com. No Parque Lleras, tem design Medellín abaixo. Após uns cinpor Philippe Starck, spa, co minutos de explicações, piscina e bar na cobertura. Ryan e eu pusemos os capaceA partir de US$ 200. tes, o equipamento e nos prenHotel Dann Carlton: Avenida demos a parapentes indiviEl Poblado, Carrera 43A, Nos. 7-50, tel. (57-4) 444duais, manejados pilotos. 5151, hotelesmedellin. Depois do parapente, eu sendanncarlton.com. Com 200 tia segurança suficiente para quartos e grande piscina ao desbravar o mundo das boates ar livre, o hotel fica no de Medellín por conta própria. bairro de El Poblado. A partir de US$ 109. Tomei o táxi e, às 23h30 de uma ONDE COMER noite de sábado, cheguei ao Carmen: Carrera 36, 10APalmahia. O leão de chácara 27, tel. (57-4) 311- 9625, moreno e seu amigo me olhacarmenmedellin.com. ram com dúvida. "Aqui é o PalCozinha international com mahia?", indaguei. O leão de influência californiana, está sob o comando de um casal chácara respondeu: "Privado". colombiano-americano que Sem acreditar nele e, repentise formou na Cordon Bleu. namente, sentindo todos os Bonuar: Carrera 44, 19Ameus 50 anos, eu apontei para 100, tel. (57-4) 235-3577; mim mesmo e falei: "Cidade de bonuar.com. No térreo do museu de arte moderna, a Nova York". Sem efeito. O amicomida é crioula "fusion" e go do leão de chácara falou o brunch superconcorrido. num inglês com forte sotaque À noite, blues ao vivo. "talvez amanhã". Ajiacos y Mondongos: Calle Para não perder a noite, me 8, 42-46, tel. (57-4) 2665505. Em El Poblado, já mandei para o La Strada, shopatraiu Julio Iglesias e Oscar ping center cheio de restaurande la Renta. Serve almoço tes e boates para os jovens e bocom três pratos: sopa de nitos. Após entrar na boate Cristripa, cazuela con frijoles ta, eu dancei sozinho alegre(carne com feijão) e ajiaco (sopa de galinha). mente e depois me agarrei a um grupo convencido de dançarinos. Comecei a rir do nada: eu estava em Medellín! Eu estava contente e seguro! Minha última lembrança de Ve ne zu el a Ryan é no aeroporto na volta M ed el lí n para casa. Paramos no dutyfree e ele me surpreendeu B o g o tá comprando três garrafas Colômbia grandes de aguardente colombiano de erva-doce. Enfiando as três garrafas volu- Eq ua do r mosas na mala, disse: "A cada minuto eu entendo mais e Pe ru Br as il mais o Pablo". *New York Times News Service

RAIO X

DC 08/02/2013  

Diário do Comércio

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you